Monitorando o Canal da Piracema com software livre. Gustavo Valiati

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Monitorando o Canal da Piracema com software livre. Gustavo Valiati"

Transcrição

1 Monitorando o Canal da Piracema com software livre 28 de Outubro de 2013

2 1 Introdução 2 Desenvolvimento Em que consiste a problemática do canal da Piracema? Proposta de solução Potencial do sistema Metas Breve amostra do sistema na visão do desenvolvedor Apresentação do sistema em funcionamento 3 Encerramento Monitorando o Canal da Piracema com software livre 2/38

3 Introdução Monitorando o Canal da Piracema com software livre 3/38

4 Celtab: o que é? Centro Latino-americano de Tecnologias Abertas; É um grupo de pesquisa e desenvolvimento de base computacional e tem em sua essência o uso e o aprimoramento de ferramentas e conhecimentos sob licenciamento livre e aberto; Celtab > PTI > Itaipu. Monitorando o Canal da Piracema com software livre 4/38

5 Como o Celtab se envolveu com o Canal da Piracema da Itaipu? Demandas da Itaipu; Melhoria do processo de monitoramento do Canal da Piracema; 3 pesquisadores. Monitorando o Canal da Piracema com software livre 5/38

6 Em que consiste a problemática do canal da Piracema? Em que consiste a problemática do canal da Piracema? Monitorando o Canal da Piracema com software livre 6/38

7 Em que consiste a problemática do canal da Piracema? O que é o Canal da Piracema? Criado para facilitar a migração reprodutiva dos peixes; 120 m entre o Rio Paraná e a superfície do reservatório; 10 km > 4 km são artificiais. Monitorando o Canal da Piracema com software livre 7/38

8 Cronograma Introdução Desenvolvimento Encerramento Em que consiste a problemática do canal da Piracema? Visão do canal Figura : Visão geral do canal Fonte: Hélio Martins Fontes Junior Monitorando o Canal da Piracema com software livre 8/38

9 Em que consiste a problemática do canal da Piracema? O que é o Canal da Piracema? 1996; Já foram marcados 46 mil peixes de 75 espécies; PIT-tag; Biodiversidade; Estudos. Monitorando o Canal da Piracema com software livre 9/38

10 Em que consiste a problemática do canal da Piracema? O que é o Canal da Piracema? Figura : Abrangência da migração Monitorando o Canal da Piracema com software livrefonte: Hélio Martins Fontes Junior 10/38

11 Cronograma Introdução Desenvolvimento Encerramento Em que consiste a problemática do canal da Piracema? Atual estrutura de monitoramento Figura : Transmissor RFID implantado nos peixes Fonte: Hélio Martins Fontes Junior Monitorando o Canal da Piracema com software livre 11/38

12 Em que consiste a problemática do canal da Piracema? Atual estrutura de monitoramento Figura : Hardware de leitura do RFID Texas Instruments Fonte: Hélio Martins Fontes Junior Monitorando o Canal da Piracema com software livre 12/38

13 Cronograma Introdução Desenvolvimento Encerramento Em que consiste a problemática do canal da Piracema? Atual estrutura de monitoramento Figura : Computador Fonte: Hélio Martins Fontes Junior Monitorando o Canal da Piracema com software livre 13/38

14 Cronograma Introdução Desenvolvimento Encerramento Em que consiste a problemática do canal da Piracema? Atual estrutura de monitoramento Figura : Sistema TIRIS S2000 e Windows XP Fonte: Hélio Martins Fontes Junior Monitorando o Canal da Piracema com software livre 14/38

15 Em que consiste a problemática do canal da Piracema? Atual estrutura de monitoramento Figura : Arquivo de texto Fonte: Hélio Martins Fontes Junior Monitorando o Canal da Piracema com software livre 15/38

16 Cronograma Introdução Desenvolvimento Encerramento Em que consiste a problemática do canal da Piracema? Atual estrutura de monitoramento Figura : Base de dados* Fonte: Hélio Martins Fontes Junior Monitorando o Canal da Piracema com software livre 16/38

17 Em que consiste a problemática do canal da Piracema? Dificuldades reportadas Multireader só roda em Windows XP; Programa em inglês (tem que configurar idioma no NB); Acesso apenas local; Banco de dados; Falta um software mais adequado para análise dos dados. Monitorando o Canal da Piracema com software livre 17/38

18 Proposta de solução Proposta de solução Monitorando o Canal da Piracema com software livre 18/38

19 Proposta de solução Análise dos problemas citados e abstração do problema Pesquisadores > raízes do problema; Resolução específica > solução fraca e atrelada > folhas de uma árvore de problemas; Quais são os objetivos dos biólogos/itaipu? Monitorar; Reduzir dificuldade de alguns pontos no processo; Resumindo: os biólogos querem melhorar o processo de monitoramento! Monitorando o Canal da Piracema com software livre 19/38

20 Proposta de solução Análise dos problemas citados e abstração do problema O que pode-se esboçar (objetivo x problema x ambiente)? Trabalho manual; Falta de recursos de sistema; S.O. descontinuado + software de única plataforma -> não permite flexibilidade; Utilização não aconselhável de hardware. Monitorando o Canal da Piracema com software livre 20/38

21 Proposta de solução Composição da solução O que não mudará? Transmissor RFID; * Hardware de leitura. * O que mudará? Computador; Sistema de leitura; Servidor (Novo); Comunicação por rede (Novo); Interface "humanizada"de consulta aos dados (Novo); Monitoramento dos pontos de coleta (Novo); Visualização dos dados em tempo-real (Novo). Monitorando o Canal da Piracema com software livre 21/38

22 Proposta de solução Composição da solução Características/Funcionalidades Armazenamento centralizado dos dados; Importação de dados antigos; Tolerância a falhas; Pré-filtragem dos dados; Suporte Multilinguístico; Sincronização manual dos dados ao servidor; Sincronização automática dos dados ao servidor; Monitoramento dos pontos de coleta; Facilidade na consulta e exportação dos dados; Visualização dos dados coletados em tempo real. Monitorando o Canal da Piracema com software livre 22/38

23 Proposta de solução Composição da solução Estruturas envolvidas; Estrutura de alimentação de energia elétrica; Estrutura de rede; Estrutura de encapsulamento do equipamentos; Estrutura de servidor; Estrutura de software. Monitorando o Canal da Piracema com software livre 23/38

24 Proposta de solução Composição da solução Figura : Diagrama do sistema Fonte: Celtab Monitorando o Canal da Piracema com software livre 24/38

25 Potencial do sistema Potencial do sistema Monitorando o Canal da Piracema com software livre 25/38

26 Potencial do sistema Potencial do sistema É possível monitorar não apenas os peixes; O sistema não está preso ao hardware da Texas Instruments; É open source; Pode dar origem a diversos outros projetos. Monitorando o Canal da Piracema com software livre 26/38

27 Metas Metas Monitorando o Canal da Piracema com software livre 27/38

28 Metas Marco 1 Outubro de 2013 Nos Pontos de Coleta: Módulo de Controle; Módulo de Coleta de Dados; Módulo de Persistência dos dados; Módulo de Exportação dos dados. Monitorando o Canal da Piracema com software livre 28/38

29 Metas Marco 2 Dezembro de 2013 Nos Pontos de Coleta: Módulo de Sincronização; Módulo de Monitoramento/Autenticação. No servidor: Módulo de Sincronização; Módulo de Persistência; Módulo de Importação; Módulo de Monitoramento/Autenticação. Monitorando o Canal da Piracema com software livre 29/38

30 Metas Marco 3 Abril de 2014 Nos Pontos de Coleta: Módulo de Real Time; Módulo de Updates. No servidor: Módulo de Real Time; Módulo de Backup; Módulo de Conexão Externa; Importação de Dados Legados; Sistema de configuração de RFIDs; Sistema de configuração dos Readers; Interface de serviço para consulta dos dados. Monitorando o Canal da Piracema com software livre 30/38

31 Metas Metas atingidas até a Latinoware Marco 1 Monitorando o Canal da Piracema com software livre 31/38

32 Breve amostra do sistema na visão do desenvolvedor Breve amostra do sistema na visão do desenvolvedor Monitorando o Canal da Piracema com software livre 32/38

33 Breve amostra do sistema na visão do desenvolvedor Tecnologias utilizadas até o marco 1 Raspberry Pi; Linux - Raspbian; C/C++; Qt Framework; Qt Creator; Boost. Monitorando o Canal da Piracema com software livre 33/38

34 Breve amostra do sistema na visão do desenvolvedor Estrutura do sistema no ponto de coleta (Marco 1) Figura : Diagrama do ponto de coleta Fonte: Celtab Monitorando o Canal da Piracema com software livre 34/38

35 Breve amostra do sistema na visão do desenvolvedor Documentação Documentação Monitorando o Canal da Piracema com software livre 35/38

36 Breve amostra do sistema na visão do desenvolvedor Repositório https://sourceforge.net/projects/rfidmonitor/ Monitorando o Canal da Piracema com software livre 36/38

37 Apresentação do sistema em funcionamento Demonstração Monitorando o Canal da Piracema com software livre 37/38

38 Muito obrigado! Perguntas? Monitorando o Canal da Piracema com software livre 38/38

Ambiente de monitoramento para o Canal da Piracema

Ambiente de monitoramento para o Canal da Piracema Ambiente de monitoramento para o Canal da Piracema Thiago Bitencourt CELTAB thiago.mbitencourt@gmail.com Luis Valdés CELTAB luisvaldes88@gmail.com Gustavo Valiati CELTAB gustavovaliati@gmail.com Resumo

Leia mais

Projeto de aprimoramento tecnológico no monitoramento do Canal da Piracema

Projeto de aprimoramento tecnológico no monitoramento do Canal da Piracema Projeto de aprimoramento tecnológico no monitoramento do Canal da Piracema Pesquisadores: Gustavo R. Valiati Luis I. Valdes Thiago R. M. Bitencourt Douglas B. Gatti (Tradutor) Roteiro Quem somos? Problema

Leia mais

Com tecnologias Open Source, Itaipu alcança benefícios que potencializam o programa de sustentabilidade da empresa

Com tecnologias Open Source, Itaipu alcança benefícios que potencializam o programa de sustentabilidade da empresa Com tecnologias Open Source, Itaipu alcança benefícios que potencializam o programa de sustentabilidade da empresa Perfil A construção da Itaipu Binacional considerado um trabalho de Hércules pela revista

Leia mais

SISTEMA DE CONTROLE DE ACESSO A AMBIENTES RESTRITOS COM ARDUINO 1

SISTEMA DE CONTROLE DE ACESSO A AMBIENTES RESTRITOS COM ARDUINO 1 SISTEMA DE CONTROLE DE ACESSO A AMBIENTES RESTRITOS COM ARDUINO 1 Ricardo Klein Lorenzoni 2, Eder Paulo Pereira 3, Pablo José Pavan 4, Marcos Ronaldo Melo Cavalheiro 5. 1 Trabalho desenvolvido para apresentação

Leia mais

Manual de instalação, configuração e utilização do Enviador XML

Manual de instalação, configuração e utilização do Enviador XML Manual de instalação, configuração e utilização do Enviador XML 1. Conceitos e termos importantes XML Empresarial: é um sistema web (roda em um servidor remoto) de armazenamento e distribuição de documentos

Leia mais

sendo bastante acessível e compreendido pelos usuários que o utilizarem.

sendo bastante acessível e compreendido pelos usuários que o utilizarem. APLICATIVO WEB PARA O SETOR DE EXTENSÃO IFC VIDEIRA Claudiléia Gaio Bandt 1 ; Tiago Heineck 2 ; Patrick Kochan 3 ; Leila Lisiane Rossi 4 ; Angela Maria Crotti da Rosa 5 INTRODUÇÃO Este artigo descreve

Leia mais

Máquinas Virtuais: Windows 2008 Server

Máquinas Virtuais: Windows 2008 Server Máquinas Virtuais: Windows 2008 Server André Luiz Silva de Moraes chameandre@gmail.com Faculdade Senac http://www.senacrs.com.br Feira das Oportunidades 04 de Maio de 2011 1 / 11 1 Conceitos Básicos Definições

Leia mais

Projeto: Implantação de Sistema Objetivo

Projeto: Implantação de Sistema Objetivo Projeto: Implantação de Sistema Objetivo Permitir ao aluno o contato com sistemas de informação gerenciais e com algumas fases de implantação de sistemas, como, análise do sistema, definição da matriz

Leia mais

1. LICENCIAMENTO 2. SUPORTE TÉCNICO

1. LICENCIAMENTO 2. SUPORTE TÉCNICO 1. LICENCIAMENTO 1.1. Todos os componentes da solução devem estar licenciados em nome da CONTRATANTE pelo período de 36 (trinta e seis) meses; 1.2. A solução deve prover suporte técnico 8 (oito) horas

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação INSTITUTO BRASILEIRO DE INFORMAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA Manual de Instalação Tecer [Linux] ÍNDICE DE FIGURAS Figura 1 Tecer-ds...8 Figura 2 Criando a pasta tecer...9 2 P á g i n a SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO...4

Leia mais

SOFTWARE DE INVENTÁRIO DE SOFTWARE DE EQUIPAMENTOS DE REDE UTILIZANDO SESSION MESSAGE BLOCK

SOFTWARE DE INVENTÁRIO DE SOFTWARE DE EQUIPAMENTOS DE REDE UTILIZANDO SESSION MESSAGE BLOCK SOFTWARE DE INVENTÁRIO DE SOFTWARE DE EQUIPAMENTOS DE REDE UTILIZANDO SESSION MESSAGE BLOCK Josélio Kreuch Francisco Adell Péricas - Orientador ROTEIRO INTRODUÇÃ ÇÃO OBJETIVOS GERENCIAMENTO DE REDES REGISTRO

Leia mais

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO DE SANTOS

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO DE SANTOS Anexo I Modelo para inscrição e apresentação dos projetos EDITAL DE CONVOCAÇÃO PÚBLICA nº 01/2016 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Nome ou Razão Social 1.2 Ramo de atividade (se empresa) 1.3 Endereço completo 1.4

Leia mais

Manual de Vendas. Chegou a oportunidade de aumentar os lucros com o Windows Server 2012 R2

Manual de Vendas. Chegou a oportunidade de aumentar os lucros com o Windows Server 2012 R2 Manual de Vendas Chegou a oportunidade de aumentar os lucros com o Windows Server 2012 R2 O Windows Server 2012 R2 fornece soluções de datacenter e de nuvem híbrida de classe empresarial que são simples

Leia mais

CST em Redes de Computadores

CST em Redes de Computadores CST em Redes de Computadores Serviços de Rede Aula 02 Virtualização e Instalação de Servidores Linux Prof: Jéferson Mendonça de Limas Introdução O que é Virtualização? Recurso que permite utilizar diversos

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS DE REDE

ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS DE REDE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS DE REDE Introdução O administrador de redes geovanegriesang@ifsul.edu.br www.geovanegriesang.com Gerenciamento de redes Gerenciamento de rede é o ato de iniciar, monitorar e modificar

Leia mais

Manual Banco de dados MySQL

Manual Banco de dados MySQL Manual Banco de dados MySQL Introdução Serão apresentadas neste manual, as operações envolvendo uma conversão com banco de dados MySQL. Incluindo a devida forma de criar e restaurar um backup, de ter acesso

Leia mais

Soluções para gerenciamento de clientes e Impressão móvel

Soluções para gerenciamento de clientes e Impressão móvel Soluções para gerenciamento de clientes e Impressão móvel Guia do usuário Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Windows é uma marca registrada nos Estados Unidos da Microsoft Corporation.

Leia mais

Capítulo 3 Projeto de Arquitetura

Capítulo 3 Projeto de Arquitetura Aula 05 Projeto de Arquitetura Universidade de Mogi das Cruzes Objetivo: Apresentar os diversos tipos de Arquitetura do Sistema. Capítulo 3 Projeto de Arquitetura O projeto de arquitetura descreve hardware,

Leia mais

Líder em Soluções Samba 4 no Brasil

Líder em Soluções Samba 4 no Brasil Apresentação Líder em Soluções Samba 4 no Brasil A Vantage TI conta uma estrutura completa para atender empresas de todos os segmentos e portes, nacionais e internacionais. Nossos profissionais dedicam-se

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 01. Prof. André Lucio

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 01. Prof. André Lucio FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 01 Prof. André Lucio Competências do modulo Introdução ao sistema operacional Windows Instalação e configuração do sistema

Leia mais

Introdução à Computação. Conceitos básicos sobre computadores. ISEP DEI, Angelo Martins 2006 Conceitos básicos sobre computadores - 1

Introdução à Computação. Conceitos básicos sobre computadores. ISEP DEI, Angelo Martins 2006 Conceitos básicos sobre computadores - 1 Introdução à Computação Conceitos básicos sobre computadores ISEP DEI, Angelo Martins 2006 Conceitos básicos sobre computadores - 1 Conteúdo Computadores Apresentação sumária da estrutura interna dos computadores

Leia mais

Processos de Backup Sistemas Cali

Processos de Backup Sistemas Cali Processos de Backup Sistemas Cali 2 Processos de Backup ÍNDICE O QUE É BACKUP?... 3 INSTALAÇÃO COBIAN BACKUP 9... 5 AGENDANDO TAREFAS (COBIAN BACKUP 9)... 10 BACKUP MANUAL DO MICROSOFT SQL 2005 EXPRESS...

Leia mais

Nexcode Systems, todos os direitos reservados. Documento versão 16.1.1 1

Nexcode Systems, todos os direitos reservados. Documento versão 16.1.1 1 Nexcode Systems, todos os direitos reservados. Documento versão 16.1.1 1 1 - INTRODUÇÃO NEXCODE NOTE, também conhecido como NEXNOTE, é um conjunto de soluções de software desenvolvidas pelas Nexcode Systems

Leia mais

CATÁLOGO DE SERVIÇOS DIRETORIA DE SUPORTE COMPUTACIONAL VERSÃO 1.0

CATÁLOGO DE SERVIÇOS DIRETORIA DE SUPORTE COMPUTACIONAL VERSÃO 1.0 CATÁLOGO DE SERVIÇOS DIRETORIA DE SUPORTE COMPUTACIONAL VERSÃO 1.0 2011 1 1. APRESENTAÇÃO No momento de sua concepção não haviam informações detalhadas e organizadas sobre os serviços de Tecnologia da

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Prof. Ms. Márcio Andrey Teixeira A Caracterização dos Sistemas Funções do S.O Administração de Processos Administração da Memória Principal Administração do Armazenamento Secundário Administração

Leia mais

Introdução a Computação

Introdução a Computação O que é um SO? Introdução a Computação Sistemas Operacionais PII Consiste em: Hardware Programas de Sistema Programas de Aplicativos 1 2 O que é um SO? Hardware não proporciona controle de alto nível disponível

Leia mais

Professor: Gládston Duarte

Professor: Gládston Duarte Professor: Gládston Duarte INFRAESTRUTURA FÍSICA DE REDES DE COMPUTADORES Ø Computador Ø Instalação e configuração de Sistemas Operacionais Windows e Linux Ø Arquiteturas físicas e lógicas de redes de

Leia mais

Micro Mídia Informática Fevereiro/2009

Micro Mídia Informática Fevereiro/2009 Micro Mídia Informática Fevereiro/2009 1 UML Introdução Fases de Desenvolvimento Notação Visões Análise de Requisitos Casos de Uso StarUML Criando Casos de Uso Orientação a Objetos Diagrama de Classes

Leia mais

Sistemas Operacionais. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Sistemas Operacionais. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Sistemas Operacionais Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Estruturas de Sistemas Operacionais Um sistema operacional fornece o ambiente no qual os programas são executados. Internamente,

Leia mais

Conceitos Básicos de Rede. Um manual para empresas com até 75 computadores

Conceitos Básicos de Rede. Um manual para empresas com até 75 computadores Conceitos Básicos de Rede Um manual para empresas com até 75 computadores 1 Conceitos Básicos de Rede Conceitos Básicos de Rede... 1 A Função de Uma Rede... 1 Introdução às Redes... 2 Mais Conceitos Básicos

Leia mais

Marcos Vinicios Marques Professor Cidão. Professor Marcelo Neves

Marcos Vinicios Marques Professor Cidão. Professor Marcelo Neves Virtualização Marcos Vinicios Marques Professor Cidão Professor Marcelo Neves Virtualizar??? Executar várias instâncias de um sistema operacional, ou vários sistemas operacionais em instâncias distintas,

Leia mais

PROJETO CEMEA. Um trabalho educacional

PROJETO CEMEA. Um trabalho educacional PROJETO CEMEA Um trabalho educacional CEMEA: Objetivo geral A partir de um sistema já existente, temos como missão: Melhorar suas funcionalidades; Documentar tanto o código, quanto suas funções; Acrescentar

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Bibliografia Base Capítulo I Sistemas Operacionais Modernos Andrew S. Tanenbaum Gabriel Pitágoras Silva e Brenner gabrielbrenner@gmail.com Um computador sem seu software nada mais

Leia mais

Componentes em Esquema de Tolerância a Faltas Adaptativa

Componentes em Esquema de Tolerância a Faltas Adaptativa Grupo de Pesquisa Área de Informática Componentes em Esquema de Tolerância a Faltas Adaptativa Prof. Dr. Fábio Favarim favarim@utfpr.edu.br Roteiro da Apresentação Introdução Tolerância a Faltas (TF) Tolerância

Leia mais

Auditoria de Sistemas de Informação. Everson Santos Araujo

Auditoria de Sistemas de Informação. Everson Santos Araujo <everson@por.com.br> Auditoria de Sistemas de Informação Everson Santos Araujo 2 Abordagens Ao redor do computador Através do computador Com o computador 3 Ao redor do computador Auditoria de documento-fonte

Leia mais

Descrição do Produto. Altus S. A. 1

Descrição do Produto. Altus S. A. 1 Descrição do Produto O software MasterTool IEC é um ambiente completo de desenvolvimento de aplicações para os controladores programáveis da Série Duo. Esta ferramenta permite a programação e a configuração

Leia mais

Coletor de Dados de Medição em Média e Alta Tensão Através de Hand Helds

Coletor de Dados de Medição em Média e Alta Tensão Através de Hand Helds XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2008-06 a 10 de outubro Olinda - Pernambuco - Brasil Coletor de Dados de Medição em Média e Alta Tensão Através de Hand Helds C. E. Affonso

Leia mais

SUPLEMENTO Nº 02. O presente Suplemento tem por finalidade introduzir no Edital da Licitação as seguintes alterações:

SUPLEMENTO Nº 02. O presente Suplemento tem por finalidade introduzir no Edital da Licitação as seguintes alterações: SUPLEMENTO Nº 02 O presente Suplemento tem por finalidade introduzir no Edital da Licitação as seguintes alterações: 1. A data limite de acolhimento de propostas fica alterada para 19.02.2008. 2. A CLÁUSULA

Leia mais

Manual do Aluno para o Curso do SEER à Distância

Manual do Aluno para o Curso do SEER à Distância Manual do Aluno para o Curso do SEER à Distância Elaborado por: Alexandre Faria de Oliveira Consultor TI / Monitor Colaborador: Dr.Miguel Ángel Márdero Arellano Coordenador SEER - IBICT Brasília, 2011

Leia mais

Virtualização Gerencia de Redes Redes de Computadores II

Virtualização Gerencia de Redes Redes de Computadores II Virtualização Gerencia de Redes Redes de Computadores II *Créditos: baseado no material do Prof. Eduardo Zagari Virtualização - Introdução Introduzido nos anos 60 em Mainframes Em 1980 os microcomputadores

Leia mais

O DESENVOLVIMENTO DE UM SOFTWARE PARA GESTÃO DE PROJETOS

O DESENVOLVIMENTO DE UM SOFTWARE PARA GESTÃO DE PROJETOS Hélio Pereira da Rosa Neto Universidade Anhanguera-Uniderp Fernando Conter Universidade Anhanguera-Uniderp O DESENVOLVIMENTO DE UM SOFTWARE PARA GESTÃO DE PROJETOS RESUMO Este artigo científico tem como

Leia mais

Motivos para você ter um servidor

Motivos para você ter um servidor Motivos para você ter um servidor Com a centralização de dados em um servidor, você poderá gerenciar melhor informações comerciais críticas. Você pode proteger seus dados tornando o backup mais fácil.

Leia mais

Conceitos sobre Sistemas Operacionais. Técnico de Informática 2º. Módulo Profa. Madalena Pereira da Silva madalena.silva@ifsc.edu.

Conceitos sobre Sistemas Operacionais. Técnico de Informática 2º. Módulo Profa. Madalena Pereira da Silva madalena.silva@ifsc.edu. Conceitos sobre Sistemas Operacionais Técnico de Informática 2º. Módulo Profa. Madalena Pereira da Silva madalena.silva@ifsc.edu.br Agenda Retrospectiva da aula anterior Processo de Boot do SO Diversidade

Leia mais

OBJETIVOS DA APRESENTAÇÃO

OBJETIVOS DA APRESENTAÇÃO Institucional OBJETIVOS DA APRESENTAÇÃO Apresentar as vantagens de se trabalhar com Thin Clients Apresentar como funciona a tecnologia Server Based Computing, Virtualização de Desktop e Aplicativos EVOLUÇÃO

Leia mais

Sistemas Operacionais Conceitos Básicos

Sistemas Operacionais Conceitos Básicos 1. Sistema Computacional: HARDWARE + SOFTWARE. Sistemas Operacionais Conceitos Básicos Hardware: Principais elementos de hardware de um Sistema Computacional: Processador Memória principal Dispositivos

Leia mais

Planejamento de Desenvolvimento de Software Everson Santos Araujo everson@por.com.br

Planejamento de Desenvolvimento de Software Everson Santos Araujo everson@por.com.br Planejamento de Desenvolvimento de Software Everson Santos Araujo everson@por.com.br Introdução O planejamento para o desenvolvimento de um software é fator preponderante para que se tenham resultados

Leia mais

Contrato de Suporte de Servidor e Segurança de Dados. Entenda os tipos de servidores (serviços instalados e configurados):

Contrato de Suporte de Servidor e Segurança de Dados. Entenda os tipos de servidores (serviços instalados e configurados): Contrato de Suporte de Servidor e Segurança de Dados O contrato de suporte, administração e monitoramento de servidores é a forma mais eficiente e consolidada de manter e evoluir a infra-estrutura de servidores

Leia mais

Classificação::Modelo de implantação

Classificação::Modelo de implantação Classificação::Modelo de implantação Modelo de implantação::privado Operada unicamente por uma organização; A infra-estrutura de nuvem é utilizada exclusivamente por uma organização: Nuvem local ou remota;

Leia mais

Sistema de Memorandos On-Line. (Projeto Arquitetural)

Sistema de Memorandos On-Line. (Projeto Arquitetural) Universidade Federal de Campina Grande Pb Departamento de Sistemas e Computação Disciplina: Projeto em Computação I 2111185 Professora: Francilene Procópio Garcia, P.Sc Alunos: Arnaldo de Sena Santos;

Leia mais

Principais Responsabilidades:

Principais Responsabilidades: DESENHO DE CARGO E TAREFAS DO DESENVOLVEDOR WEB Conhecimento dos sistemas gerenciadores de banco (MySQL), modelagem de dados, inglês técnico. Conhecimento em plataformas e metodologias de desenvolvimento

Leia mais

Visão do Sistema Operacional

Visão do Sistema Operacional Visão do Sistema Operacional programadores e analistas usuários programas, sistemas e aplicativos Usuários Sistema Operacional memória discos Hardware UCP fitas impressoras monitores O que é um Sistema

Leia mais

Funcionalidades da ferramenta zabbix

Funcionalidades da ferramenta zabbix Funcionalidades da ferramenta zabbix Jordan S. Romano¹, Eduardo M. Monks¹ ¹Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS (FATEC PELOTAS) Rua Gonçalves Chaves,

Leia mais

4 Desenvolvimento da ferramenta

4 Desenvolvimento da ferramenta direcionados por comportamento 38 4 Desenvolvimento da ferramenta Visando facilitar a tarefa de documentar requisitos funcionais e de gerar testes automáticos em uma única ferramenta para proporcionar

Leia mais

MODELAGEM DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

MODELAGEM DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Unidade III MODELAGEM DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Daniel Arthur Gennari Junior Sobre esta aula Ciclo de Vida de Sistemas Engenharia de Software Aplicações de Software Diagramação de Software Ciclo

Leia mais

Open - audit Ferramenta para gerenc iamento de rede

Open - audit Ferramenta para gerenc iamento de rede Faculdade de Tecnologia SENAC GO Ges t ã o de T ecnologia de Informaç ão M ód ulo IV - Matutin o Open - audit Ferramenta para gerenc iamento de rede Alunos : Gab riel da Silva, Matheus Pereira, Rome ro

Leia mais

5.1 Sistemas de Arquivos

5.1 Sistemas de Arquivos Capítulo 5 Os Sistemas de Arquivos 5.1 Sistemas de Arquivos Neste capítulo nós iremos examinar, a partir da visão do usuário, as estruturas que possibilitam o armazenamento persistente de informações no

Leia mais

Benefícios e processos relacionados à migração e servidores dedicados para cloud servers. Juliano Simões. Diretor de Tecnologia

Benefícios e processos relacionados à migração e servidores dedicados para cloud servers. Juliano Simões. Diretor de Tecnologia Benefícios e processos relacionados à migração e servidores dedicados para cloud servers Juliano Simões Diretor de Tecnologia Agenda Comparar o modelo de servidor dedicado, orientado ao hardware, com os

Leia mais

Nexcode Systems, todos os direitos reservados. Documento versão 15.1.1 1

Nexcode Systems, todos os direitos reservados. Documento versão 15.1.1 1 Nexcode Systems, todos os direitos reservados. Documento versão 15.1.1 1 1 - INTRODUÇÃO NEXCODE ACESS, também conhecido como NEXCESS, é um conjunto de soluções de software desenvolvidas sob a plataforma

Leia mais

Seu manual do usuário KASPERSKY LAB ADMINISTRATION KIT 8.0 http://pt.yourpdfguides.com/dref/3741343

Seu manual do usuário KASPERSKY LAB ADMINISTRATION KIT 8.0 http://pt.yourpdfguides.com/dref/3741343 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para KASPERSKY LAB ADMINISTRATION KIT 8.0. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas

Leia mais

Prof.: Roberto Franciscatto. Capítulo 1 Introdução

Prof.: Roberto Franciscatto. Capítulo 1 Introdução Sistemas Operacionais Prof.: Roberto Franciscatto Capítulo 1 Introdução Conceituação Um Sistema Operacional tem como função principal gerenciar os componentes de hardware (processadores, memória principal,

Leia mais

Introdução a Sistemas Operacionais Aula 04. Prof. Msc. Ubirajara Junior biraifba@gmail.com

Introdução a Sistemas Operacionais Aula 04. Prof. Msc. Ubirajara Junior biraifba@gmail.com Introdução a Sistemas Operacionais Aula 04 Prof. Msc. Ubirajara Junior biraifba@gmail.com Um computador sem software nada mais é que um conjunto inútil de metal (Tanembaum); É o software que viabiliza

Leia mais

Informática Básica. Conceitos de Linux

Informática Básica. Conceitos de Linux Informática Básica Conceitos de Linux Introdução Um Sistema Operacional é um programa que tem por função controlar os recursos do computador e servir de interface entre ele e o usuário. Um sistema operacional,

Leia mais

COMPUTAÇÃO MÓVEL. Prof. M.Sc Sílvio Bacalá Jr www.facom.ufu.br/~bacala/android

COMPUTAÇÃO MÓVEL. Prof. M.Sc Sílvio Bacalá Jr www.facom.ufu.br/~bacala/android COMPUTAÇÃO MÓVEL Prof. M.Sc Sílvio Bacalá Jr www.facom.ufu.br/~bacala/android O que é computação Móvel Acesso à informação a qualquer lugar, a qualquer momento. O que é computação Móvel Tecnicamente: Processamento

Leia mais

Investigação sobre o uso do ambiente Moodle pelos professores de uma instituição de ensino superior pública

Investigação sobre o uso do ambiente Moodle pelos professores de uma instituição de ensino superior pública Investigação sobre o uso do ambiente Moodle pelos professores de uma instituição de ensino superior pública Eixo temático 2: Formação de professores e cultura digital 1 Ana Paula Ferreira Sebastião 2 Rosemary

Leia mais

TCC TP02-USB Cabo de Programação USB para PLC WEG TP02 Manual de Instalação

TCC TP02-USB Cabo de Programação USB para PLC WEG TP02 Manual de Instalação TCC TP02-USB Cabo de Programação USB para PLC WEG TP02 Manual de Instalação Os cabo de programação modelo TCC TP02-USB foi desenvolvido para atender a necessidade de conexão em porta USB do computador

Leia mais

Intranets. FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO

Intranets. FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO Intranets FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO As intranets são redes internas às organizações que usam as tecnologias utilizadas na rede mundial

Leia mais

Orientações para Implantação das alternativas de e-sic. CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO Secretaria de Transparência e Prevenção da Corrupção jan/2015

Orientações para Implantação das alternativas de e-sic. CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO Secretaria de Transparência e Prevenção da Corrupção jan/2015 Orientações para Implantação das alternativas de e-sic CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO Secretaria de Transparência e Prevenção da Corrupção jan/2015 Apoiar Estados e Municípios na implementação da Lei de

Leia mais

Programador Web - Pronatec

Programador Web - Pronatec Programador Web - Pronatec Introdução à Computação Aula 2 Sistemas Operacionais José Antonio dos Santos Barbosa josebarbosa@uai.com.br (31) 9-8275-0330 O que é um Sistema Operacional: Funções de um sistema

Leia mais

Análise do Monitoramento de Redes com Software Livre Utilizando Nagios

Análise do Monitoramento de Redes com Software Livre Utilizando Nagios Análise do Monitoramento de Redes com Software Livre Utilizando Nagios Thiago Guimarães Tavares 1 1 Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFTO) Araguatins TO Brasil {thiagogmta}@gmail.com

Leia mais

Internet. Gabriela Trevisan Bacharel em Sistemas de Infomação

Internet. Gabriela Trevisan Bacharel em Sistemas de Infomação Internet Gabriela Trevisan Bacharel em Sistemas de Infomação Histórico da Web World Wide Web o nosso www é o meio de comunicação mais utilizado no mundo atualmente. Através da WWW qualquer usuário conectado

Leia mais

Guia de Compras do Windows 8.1 Professional

Guia de Compras do Windows 8.1 Professional Guia de Compras do 8.1 Professional Comprando 8.1 Professional Existem apenas duas maneiras de comprar o 8.1 Professional: 1 2 Para computadores novos Ao comprar um novo computador, a Microsoft recomenda

Leia mais

Guia de Licenciamento por Volume Microsoft

Guia de Licenciamento por Volume Microsoft iii Sumário Capítulo 1: Introdução ao Licenciamento por Volume... 1 Pontos chave para entender o Licenciamento por Volume Microsoft... 1 Programas de licenciamento para sua organização... 1 Licenciamento

Leia mais

Virtualização e Criação de uma rede Virtual utilizando Virtual Box Professor: João Paulo de Brito Gonçalves

Virtualização e Criação de uma rede Virtual utilizando Virtual Box Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Virtualização e Criação de uma rede Virtual utilizando Virtual Box Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Anatomia de uma máquina virtual Cada máquina virtual é um sistema completo encapsulado em um

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA Constitui objeto da presente licitação o registro de preços para implantação de sistema de telefonia digital (PABX) baseado em servidor IP, com fornecimento

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS PROJETO INTEGRADOR. 2º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação GOIÂNIA 2013.

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS PROJETO INTEGRADOR. 2º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação GOIÂNIA 2013. FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS PROJETO INTEGRADOR 2º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação GOIÂNIA 2013. 1. INFORMAÇÕES GERAIS Coordenadora do Curso: Lucília Gomes Ribeiro Professora coorientadora:

Leia mais

Desenvolvendo um Ambiente de Aprendizagem a Distância Utilizando Software Livre

Desenvolvendo um Ambiente de Aprendizagem a Distância Utilizando Software Livre Desenvolvendo um Ambiente de Aprendizagem a Distância Utilizando Software Livre Fabrício Viero de Araújo, Gilse A. Morgental Falkembach Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção - PPGEP Universidade

Leia mais

GOVBR- UEM-MARINGA PREFEITURA MUNICIPAL DE PEROLA

GOVBR- UEM-MARINGA PREFEITURA MUNICIPAL DE PEROLA GERENCIAMENTO DE PROJETOS PRONIM, IMPLANTAÇÃO SQL SERVER GOVBR- UEM-MARINGA PREFEITURA MUNICIPAL DE PEROLA Cliente GOVBR, UEM-MARINGA / Prefeitura Municipal de PEROLA Data 10/09/2015 Versão 1.0 Objeto:

Leia mais

MODELIX SYSTEM SOFTWARE DE PROGRAMAÇÃO DE ROBÔS

MODELIX SYSTEM SOFTWARE DE PROGRAMAÇÃO DE ROBÔS MODELIX SYSTEM SOFTWARE DE PROGRAMAÇÃO DE ROBÔS A Modelix Robotics é pioneira dentre as empresas nacionais no segmento de robótica educacional (uso acadêmico e educação tecnológica) e robótica para usuário

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Aula 01 - Introdução Edirlei Soares de Lima O que é um sistema operacional? Um computador moderno consiste em: Um ou mais processadores; Memória principal;

Leia mais

A SALA DE AULA é meu paraíso. Nela me realizo, nela exercito minha cidadania e nela me sinto útil.

A SALA DE AULA é meu paraíso. Nela me realizo, nela exercito minha cidadania e nela me sinto útil. Virtualização Meu nome: Nome de guerra: Meu e-mail: Marcos Vinicios Bueno Marques Professor Cidão marcos@cidao.com.br Quem sou? Professor e coordenador de cursos de TI do Senac Informática em Porto Alegre,

Leia mais

TERMINAIS LEVES COM LTSP (LINUX TERMINAL SERVER PROJECT) Lucas Queiroz Braga ¹, Hermes Nunes Pereira Júnior ²

TERMINAIS LEVES COM LTSP (LINUX TERMINAL SERVER PROJECT) Lucas Queiroz Braga ¹, Hermes Nunes Pereira Júnior ² 295 TERMINAIS LEVES COM LTSP (LINUX TERMINAL SERVER PROJECT) Lucas Queiroz Braga ¹, Hermes Nunes Pereira Júnior ² Resumo: O Linux Terminal Server Project (LTSP) é um conjunto de serviços que proporcionam

Leia mais

Monitoria do Canal da Piracema: Uso do MongoDB e do Node.js como parte da solução

Monitoria do Canal da Piracema: Uso do MongoDB e do Node.js como parte da solução Monitoria do Canal da Piracema: Uso do MongoDB e do Node.js como parte da solução Thiago Bitencourt, Luis Valdés, Gustavo Valiati e David Jourdain thiago.mb@pti.org.br, luis.iv@pti.org.br, gustavo.rv@pti.org.br

Leia mais

APÓS A INSTALAÇÃO, MÃOS À OBRA. E AO TECLADO. MANUAL DE INSTALAÇÃO

APÓS A INSTALAÇÃO, MÃOS À OBRA. E AO TECLADO. MANUAL DE INSTALAÇÃO APÓS A INSTALAÇÃO, MÃOS À OBRA. E AO TECLADO. MANUAL DE INSTALAÇÃO 1 SEJA BEM-VINDO AO SIENGE. PARABÉNS! A partir de agora a sua empresa irá contar com os benefícios do Sienge. Conte conosco para ajudá-lo

Leia mais

Novell ZENworks 10 Asset Management SP2

Novell ZENworks 10 Asset Management SP2 Guia de Introdução do Novell ZENworks 10 Asset Management SP2 10.2 27 de maio de 2009 www.novell.com Guia de Introdução do ZENworks 10 Asset Management Informações Legais A Novell, Inc. não faz representações

Leia mais

Soluções para Moodle

Soluções para Moodle SISTEMA DE AVALIAÇÃO DO FÓRUM DA PLATAFORMA MOODLE lino@badiu.net linovazmoniz@gmail.com http://www.badiu.net Junho de 2010 Sumário 1- Objetivo... 3 3- Justificativa... 3 4 Funcionalidades do Modulo...

Leia mais

Soluções em Armazenamento

Soluções em Armazenamento Desafios das empresas no que se refere ao armazenamento de dados Aumento constante do volume de dados armazenados pelas empresas, gerando um desafio para manter os documentos armazenados Necessidade de

Leia mais

Manual de Instalação Linux

Manual de Instalação Linux INSTITUTO BRASILEIRO DE INFORMAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA Manual de Instalação Linux Biblioteca Virtual Temática OAI Versão 2.0.1 de 11/02/2013 Season Consultoria e Treinamento Avançados em Informática

Leia mais

EA080- Laboratório de Redes de Computadores Laboratório 2 Virtualização (Relatório Individual) Prof. Responsável: Mauricio Ferreira Magalhães

EA080- Laboratório de Redes de Computadores Laboratório 2 Virtualização (Relatório Individual) Prof. Responsável: Mauricio Ferreira Magalhães EA080- Laboratório de Redes de Computadores Laboratório 2 Virtualização (Relatório Individual) Prof. Responsável: Mauricio Ferreira Magalhães A virtualização de processadores é uma tecnologia que foi inicialmente

Leia mais

Tópicos. Atualizações e segurança do sistema. Manutenção Preventiva e Corretiva de Software (utilizando o MS Windows XP)

Tópicos. Atualizações e segurança do sistema. Manutenção Preventiva e Corretiva de Software (utilizando o MS Windows XP) teste 1 Manutenção Preventiva e Corretiva de Software (utilizando o MS Windows XP) Rafael Fernando Diorio www.diorio.com.br Tópicos - Atualizações e segurança do sistema - Gerenciamento do computador -

Leia mais

Rafael José Ewerling Kelvin Gustavo Rute Carvalho Aline Reis Tiago Pertile Andreia Ozelame Alessandro Ozelame

Rafael José Ewerling Kelvin Gustavo Rute Carvalho Aline Reis Tiago Pertile Andreia Ozelame Alessandro Ozelame Rafael José Ewerling Kelvin Gustavo Rute Carvalho Aline Reis Tiago Pertile Andreia Ozelame Alessandro Ozelame O QUE É BACULA Bacula é um software de backup open source, onde abrange desde um único computador

Leia mais

Forefront Server Security Management Console: Gerenciamento Simplificado da Segurança para Mensagens e Colaboração White Paper

Forefront Server Security Management Console: Gerenciamento Simplificado da Segurança para Mensagens e Colaboração White Paper Forefront Server Security Management Console: Gerenciamento Simplificado da Segurança para Mensagens e Colaboração White Paper Outubro de 2007 Resumo Este white paper explica a função do Forefront Server

Leia mais

Gestão patrimonial e a Lei de Responsabilidade Fiscal na Contabilidade Pública, utilizando um software com tecnologia

Gestão patrimonial e a Lei de Responsabilidade Fiscal na Contabilidade Pública, utilizando um software com tecnologia Gestão patrimonial e a Lei de Responsabilidade Fiscal na Contabilidade Pública, utilizando um software com tecnologia O conceitos e as determinações legais que norteiam as gestões de patrimônio e almoxarifado

Leia mais

A Academia Brasileira de Letras diz que este verbete não existe.

A Academia Brasileira de Letras diz que este verbete não existe. Virtualização Virtualização? A Academia Brasileira de Letras diz que este verbete não existe. Virtual: Segundo o Dicionário da Língua Portuguesa, significa: adj (lat virtuale) 1- Que não existe como realidade,

Leia mais

COMPARATIVO ENTRE IOS, ANDROID E WINDOWS PHONE

COMPARATIVO ENTRE IOS, ANDROID E WINDOWS PHONE COMPARATIVO ENTRE IOS, ANDROID E WINDOWS PHONE Carlos Eduardo SARTORELI 1 Nairemilia KUCHAUSKI 2 Alves Uno RESUMO: Este artigo tem por objetivo apresentar algumas diferenças existentes entre três sistemas

Leia mais

Sistema de Disaster Recovery do Centro de Operação da Enersul

Sistema de Disaster Recovery do Centro de Operação da Enersul Sistema de Disaster Recovery do Centro de Operação da Enersul Aluísio de Barros Leite Empresa Energética do Mato Grosso do Sul - ENERSUL Brasil Gustavo Castilho Merighi Empresa Energética do Mato Grosso

Leia mais

Trabalho de Conclusão de Curso

Trabalho de Conclusão de Curso Trabalho de Conclusão de Curso PROTÓTIPO DE UM SOFTWARE EDUCACIONAL PARA AUXILIAR O PROCESSO ENSINO- APRENDIZAGEM ATRAVÉS DE RECURSOS COMPUTACIONAIS Orientador: Francisco Adell Péricas Acadêmico: Andrei

Leia mais

2. Principais documentos relativos ao levantamento de dados do sistema

2. Principais documentos relativos ao levantamento de dados do sistema 1. Prefácio O sistema informatizado Folha de Pagamento Doméstica (GFD), vem sendo desenvolvido visando atender inicialmente a Organização Contábil Santa Rita Ltda., mas posteriormente, poderá favorecer

Leia mais

Parceiro Oficial de Soluções Zabbix no Brasil

Parceiro Oficial de Soluções Zabbix no Brasil Apresentação A Vantage TI conta uma estrutura completa para atender empresas de todos os segmentos e portes, nacionais e internacionais. Nossos profissionais dedicam-se ao desenvolvimento e criação de

Leia mais

Backup dos Bancos de Dados Interbase

Backup dos Bancos de Dados Interbase Backup dos Bancos de Dados Interbase Interbase... O que é? InterBase é um gerenciador de Banco de dados relacionais da Borland. O Interbase é uma opção alternativa aos bancos de dados tradicionais como

Leia mais

MF = (M1 * 0,4) + (M2 * 0,6) MF < 6 MF = (MF * 0,6) + (EXA * 0,4)

MF = (M1 * 0,4) + (M2 * 0,6) MF < 6 MF = (MF * 0,6) + (EXA * 0,4) Informática Aplicada Prof. Gilmar F. Aquino Filho São Vicente, SP 22/02/2016 EMENTA Fundamentos em Informática; O computador; História; Origem; Funcionamento; Componentes; Conceito de Hardware; Conceito

Leia mais