QUALIDADE DE SOFTWARE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "QUALIDADE DE SOFTWARE"

Transcrição

1 DOCENTE PROFESSOR CELSO CANDIDO QUALIDADE DE SOFTWARE Formação: o Bacharel em Sistemas de Informações (SI); o MBA em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). Conhecimentos: o Web Designer; o Arquitetura de Máquina; o Implementação de Softwares Operacionais; o Sistemas para WEB; o Segurança WEB; o Petróleo e Gás; o Coordenação Acadêmica. 1

2 Atualmente, concebe-se a idéia de que o software ultrapassou o hardware e tornou-se a chave para o sucesso de muitos sistemas computacionais. 2

3 No início da década de 1990, o principal desafio das indústrias de software era melhorar a qualidade e reduzir custos das soluções computacionais implementadas através de softwares. Com a ideia de implementar essas soluções, gerentes e engenheiros de software reconheceram a necessidade de uma maior abordagem no desenvolvimento de software. Nessa época desenvolviam o software de modo casual conforme suas necessidades sem se preocupar com padrões de desenvolvimento. 3

4 Acreditavam que a criação de programas era uma arte que não poderia seguir regras, normas ou padrões. O foco principal estava no hardware, o software simplesmente era usado para implementar algumas aplicações. Os sistemas operacionais eram sistema simples e rodavam em UNIX ou MS-DOS, a famosa tela preta. 4

5 Os sistemas computacionais com Interface Gráfica ou GNU estavam começando a surgir, como o Windows 3.11 e Windows 95, alguma coisa teria que mudar. 5

6 Isso começou a mudar a partir do princípio de que os softwares eram mais complexos que o hardware e tomaram como base as seguintes ideias: O software não tem produção em série, seu custo está focado no seu projeto e desenvolvimento; O software não se desgasta e nem se modifica com o seu uso; O software é invisível, são linhas de comandos na forma de textos e não precisando de diagramas. 6

7 A grande falta de conhecimento dos profissionais da época gerou consequências na qualidade do software produzido. Em muitos casos o software precisou voltar para os engenheiros que o desenvolveram, mesmo depois de implantado e em pleno funcionamento. Esses erros de compilação (montagem) causaram e ainda causam muitos custos adicionais e manutenções que poderiam ser evitadas com testes nas diversas etapas de seu desenvolvimento. 7

8 No início do século XXI, foram criadas redes de computadores e software com um poder de interação maior com o hardware. Isso levou o software a se tornar o componente principal em sistema computacional, revolucionando a troca de informação e conhecimentos pelo mundo. Porém a informação exige qualidade para que haja uma perfeita construção do conhecimento. 8

9 A base de todo esse conhecimento está destaca na área de Engenharia de Software, que nos auxilia na compreensão de todo o processo de desenvolvimento de software e através dela chegamos à disciplina de Qualidade de Software. 9

10 OBJETIVOS GERAIS Planejar e gerenciar um determinado processo com utilização de padrões que visam a garantia da qualidade de software. Sistematizar o desenvolvimento de aplicações através de normas, modelos, técnicas e ferramentas. Aplicações que garantam o cumprimento de metas, custos e prazos de projetos de software por meio do controle e gerência de riscos. Para isso iremos simular o desenvolvimento de um Projeto para que se possa entender todos os conceitos de aprendizado. 10

11 OBJETIVOS ESPECÍFICOS Identificar os fatores que afetam a qualidade de software; Conhecer e aplicar as métricas de qualidade de software; Conhecer as principais normas e modelos de qualidade de produto e processo de software utilizados como referência e garantia na qualidade de software; Identificar os princípios e atividades de gerenciamento de riscos inseridos nos modelos de qualidade de processo de software como garantia do cumprimento de metas, custos e prazos de projetos. 11

12 METODOLOGIA DE AULAS QUALIDADE DE SOFTWARE 1. Aulas expositivas; 2. Debates entre Grupos; 3. Erros e Acertos; 4. Apresentação sobre assuntos relacionados. 12

13 AVALIAÇÃO QUALIDADE DE SOFTWARE 1. Trabalhos complementares. 2. Pesquisas individuais. 3. Provas finais. 13

14 BIBLIOGRAFIA BÁSICA QUALIDADE DE SOFTWARE 1. SOMMERVILLE, I.. Engenharia de Software. 8. ed. São Paulo: Pearson Education, PFLEEGER, S.. Engenharia de Software: Teoria e Prática. 2. ed. São Paulo: Pearson/Prentice-Hall, PRESSMAN, R.. Engenharia de Software. 2. ed. São Paulo: McGraw-Hill Interamericana do Brasil,

15 PROCESSO DE AVALIAÇÃO QUALIDADE DE SOFTWARE Serão desenvolvidos em três etapas: AV1, AV2 e AV3, discriminadas da seguinte forma: AV1 Avaliação mais trabalhos, ambos com valores entre 0 e 10, solicitados pelo professor no período que antecede a segunda avalição. A média será o valor de todas as notas somadas e dividida pela quantidade de trabalhos mais a prova. AV2 Avaliação Nacional, nota entre 0 e 08 mais os trabalhos que serão solicitados através da participação em eventos na instituição de ensino. AV3 Avaliação opcional para os alunos que estão abaixo da média mínima, valor = 6,0, e que obtiveram nota 4,0 ou superior em AV1 ou AV2, demais casos estarão dependentes de nota (DP). 15

16 AVALIAÇÕES QUALIDADE DE SOFTWARE AV1: o Será elaborada com três modelos de questões: Dissertativas; Assertivas; Testes de conhecimentos ou Estudo de Caso baseadas em questões no formato ENADE. AV2: o Será elaborada através do sistema de Banco de Questões da Estácio, gerenciada pela central no Rio de Janeiro, podendo conter questões: dissertativas, assertivas (testes) ou ambas. AV3: o Será elaborada com dois modelos de questões: Dissertativas; Testes de conhecimentos ou Estudo de Caso baseadas em questões no formato ENADE. o Para está avaliação não será permitido trabalhos. 16

17 AULAS DE APOIO QUALIDADE DE SOFTWARE Estes slides estão disponibilizados apenas para estudos no formato PDF. Disponíveis apenas para impressão e leitura. Qualquer tentativa de edição ou uso para outros fins poderá acarretar perdas de pontos nas notas ou reprovação na disciplina. Sites com o conteúdo disponível: ou Contato: 17

Engenharia de Software. Tema 1. Introdução à Engenharia de Software Profa. Susana M. Iglesias

Engenharia de Software. Tema 1. Introdução à Engenharia de Software Profa. Susana M. Iglesias Engenharia de Software Tema 1. Introdução à Engenharia de Software Profa. Susana M. Iglesias Sistemas Computacionais Automatiza ou apóia a realização de atividades humanas (processamento da informação)

Leia mais

Introdução à. Engenharia de Software. Givanaldo Rocha de Souza givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.

Introdução à. Engenharia de Software. Givanaldo Rocha de Souza givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu. "Antes de imprimir pense em sua responsabilidade e compromisso com o MEIO AMBIENTE." Engenharia de Software Introdução à Engenharia de Software Givanaldo Rocha de Souza givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha

Leia mais

Aula 00 Apresentação da Disciplina

Aula 00 Apresentação da Disciplina Aula 00 Apresentação da e Aplicações Período Letivo 4ª série Carga Horária 120h (160 h/a) 02 Encontros Semanais 5M56 6M56 2 e Aplicações Objetivos Entender os conceitos básicos sobre comunicação de dados;

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Slide 05 Modelos de Processos Maurício Archanjo Nunes Coelho mauricio.coelho@ifsudestemg.edu.br Instituto Federal Análise de Sistemas Por que surgiu a Engenharia de Software? Resposta

Leia mais

Engenharia da Computação. Tópicos Avançados em Engenharia de Software. Aula 1

Engenharia da Computação. Tópicos Avançados em Engenharia de Software. Aula 1 Engenharia da Computação Tópicos Avançados em Engenharia de Software Aula 1 (22/02) mario.godoy@univasf.edu.br http://www.univasf.edu.br/~mario.godoy/ Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF

Leia mais

Formação: o Bacharel em Sistemas de Informações (SI); o MBA em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC).

Formação: o Bacharel em Sistemas de Informações (SI); o MBA em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). DOCENTE PROFESSOR CELSO CANDIDO Formação: o Bacharel em Sistemas de Informações (SI); o MBA em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). Conhecimentos: o Web Designer; o Arquitetura de Máquina; o Implementação

Leia mais

Engenharia de Software Unidade I Visão Geral

Engenharia de Software Unidade I Visão Geral Conteúdo programático Engenharia de Software Unidade I Visão Geral Prof. Francisco Gerson A. de Meneses O que é Produtos de Software Distribuição de Software Um sistema de Software O software em um cenário

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados e Sistemas para Internet Disciplina: Projeto Integrador III Prof.: Fernando Hadad Zaidan

Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados e Sistemas para Internet Disciplina: Projeto Integrador III Prof.: Fernando Hadad Zaidan Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados e Sistemas para Internet Disciplina: Projeto Integrador III Prof.: Fernando Hadad Zaidan Ago-2008 1 Gestão de requisitos 2 Bibliografia: PAULA

Leia mais

Aula 2 Revisão 1. Ciclo de Vida. Processo de Desenvolvimento de SW. Processo de Desenvolvimento de SW. Processo de Desenvolvimento de SW

Aula 2 Revisão 1. Ciclo de Vida. Processo de Desenvolvimento de SW. Processo de Desenvolvimento de SW. Processo de Desenvolvimento de SW Ciclo de Vida Aula 2 Revisão 1 Processo de Desenvolvimento de Software 1 O Processo de desenvolvimento de software é um conjunto de atividades, parcialmente ordenadas, com a finalidade de obter um produto

Leia mais

PROFISSIONAIS DA ÁREA DE INFORMÁTICA. Profa. Reane Franco Goulart

PROFISSIONAIS DA ÁREA DE INFORMÁTICA. Profa. Reane Franco Goulart PROFISSIONAIS DA ÁREA DE INFORMÁTICA Profa. Reane Franco Goulart Administrador de banco de dados O Administrador de banco de dados (DBA - DataBase Administrator) é responsável por manter e gerenciar bancos

Leia mais

A INFORMÁTICA E O ENSINO DA MATEMÁTICA

A INFORMÁTICA E O ENSINO DA MATEMÁTICA A INFORMÁTICA E O ENSINO DA MATEMÁTICA Nélia Caires da Silva Acadêmico de Matemática da FACITEC Andreia Júlio de Oliveira Rocha MSc. Em Ensino de Ciências Naturais e Matemática FACITEC Resumo Essa pesquisa

Leia mais

ASSUNTO DA APOSTILA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E AS DECISÕES GERENCIAIS NA ERA DA INTERNET

ASSUNTO DA APOSTILA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E AS DECISÕES GERENCIAIS NA ERA DA INTERNET AULA 01 ASSUNTO DA APOSTILA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E AS DECISÕES GERENCIAIS NA ERA DA INTERNET JAMES A. O BRIEN CAPÍTULO 01 Páginas 03 à 25 1 A mistura de tecnologias da Internet e preocupações empresariais

Leia mais

UNIP - UNIVERSIDADE PAULISTA. Arquitetura de computadores

UNIP - UNIVERSIDADE PAULISTA. Arquitetura de computadores UNIP - UNIVERSIDADE PAULISTA Arquitetura de computadores ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES Bibliografia: MONTEIRO, M. A. Introdução à organização de computadores. 4 ed. RJ. LTC 2001. TANEMBAUM, A. S. Organização

Leia mais

Introdução à Engenharia de Software. Profª Jocelma Rios

Introdução à Engenharia de Software. Profª Jocelma Rios Introdução à Engenharia de Software Profª Jocelma Rios Jun/2013 O que pretendemos Apresentar os conceitos básicos de engenharia de software e as disciplinas que a compõem Apresentar as questões mais relevantes

Leia mais

I. Dados Identificadores Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

I. Dados Identificadores Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas I. Dados Identificadores Curso Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina Engenharia de Software Professor Eduardo Jesus Coppola Período Noturno Módulo Técnicas de Desenvolvimento de

Leia mais

Computador Digital Circuitos de um computador (Hardware)

Computador Digital Circuitos de um computador (Hardware) Computador Digital SIS17 - Arquitetura de Computadores (Parte I) Máquina que pode resolver problemas executando uma série de instruções que lhe são fornecidas. Executa Programas conjunto de instruções

Leia mais

Introdução à Computação: Sistemas de Computação

Introdução à Computação: Sistemas de Computação Introdução à Computação: Sistemas de Computação Beatriz F. M. Souza (bfmartins@inf.ufes.br) http://inf.ufes.br/~bfmartins/ Computer Science Department Federal University of Espírito Santo (Ufes), Vitória,

Leia mais

BUSCANDO UM PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA AUXILIAR A GESTÃO DE PRODUÇÃO DO PBL-VE E DO PBL-VS

BUSCANDO UM PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA AUXILIAR A GESTÃO DE PRODUÇÃO DO PBL-VE E DO PBL-VS 973 BUSCANDO UM PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA AUXILIAR A GESTÃO DE PRODUÇÃO DO PBL-VE E DO PBL-VS Jéssica Magally de Jesus Santos 1 ; Gabriela Ribeiro Peixoto Rezende Pinto 2 1. Bolsista

Leia mais

Aulas teóricas: As aulas serão teóricas e práticas.

Aulas teóricas: As aulas serão teóricas e práticas. PLANO DE ENSINO GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL. LOCAL: CONCÓRDIA DISCIPLINA: INFORMÁTICA ALICADA PARA ENGENHARIA CARGA HORÁRIA: 60h FASE: 4ª FASE SEMESTRE: 2º ANO: 2015 PROFESSOR: MAICO PETRY MATERIAIS/ATIVIDADES:

Leia mais

Qualidade de Software. Qualidade de Software. Adequado à Especificação. Alguns Atributos de Qualidade. Equipe de Qualidade

Qualidade de Software. Qualidade de Software. Adequado à Especificação. Alguns Atributos de Qualidade. Equipe de Qualidade DCC / ICEx / UFMG Eduardo Figueiredo http://www.dcc.ufmg.br/~figueiredo A qualidade de software tem se aprimorado nos últimos 15 anos Empresas têm adotado novas técnicas Orientação a objetos se difundiu

Leia mais

Engenharia de Software e Gerência de Projetos Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios

Engenharia de Software e Gerência de Projetos Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Engenharia de Software e Gerência de Projetos Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Cronograma das Aulas. Hoje você está na aula Semana

Leia mais

Análise e Projeto de Sistemas

Análise e Projeto de Sistemas Análise e Projeto de Sistemas Gerenciamento de Projetos Conteúdo: Introdução Aula: I Prof.: Eude Lacerda E-mail: eude.lacerda@ifnmg.edu.br Apresentação Introdução ao gerenciamento de projetos de software

Leia mais

A INCLUSÃO DIGITAL NO ENSINO DE GEOGRAFIA E A UTILIZAÇÃO DE MATERIAIS DIDÁTICO-PEDAGÓGICOS EM SALA DE AULA

A INCLUSÃO DIGITAL NO ENSINO DE GEOGRAFIA E A UTILIZAÇÃO DE MATERIAIS DIDÁTICO-PEDAGÓGICOS EM SALA DE AULA 106 A INCLUSÃO DIGITAL NO ENSINO DE GEOGRAFIA E A UTILIZAÇÃO DE MATERIAIS DIDÁTICO-PEDAGÓGICOS EM SALA DE AULA Introdução MELLO, Amarildo da Silva GRIZIO-ORITA, Edinéia Vilanova O tema inclusão digital

Leia mais

Projeto de Desenvolvimento de Software. Apresentação (Ementa) e Introdução

Projeto de Desenvolvimento de Software. Apresentação (Ementa) e Introdução Projeto de Desenvolvimento de Software Apresentação (Ementa) e Introdução Msc. Eliezio Soares Graduação em Análise e Desenvolvimento de Sistemas IFRN Mestrado em Sistemas e Computação - DIMAp / UFRN Experiência

Leia mais

Introdução à Ciência da Computação

Introdução à Ciência da Computação 1 Universidade Federal Fluminense Campus de Rio das Ostras Curso de Ciência da Computação Introdução à Ciência da Computação Professor: Leandro Soares de Sousa e-mail: leandro.uff.puro@gmail.com site:

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Bibliografia Base Capítulo I Sistemas Operacionais Modernos Andrew S. Tanenbaum Gabriel Pitágoras Silva e Brenner gabrielbrenner@gmail.com Um computador sem seu software nada mais

Leia mais

QUALIDADE DE SOFTWARE

QUALIDADE DE SOFTWARE QUALIDADE DE SOFTWARE MODULO 3 SISTEMA DE GARANTIA DA QUALIDADE CONTEÚDO 3.1 A ABORDAGEM NBR ISO 9000 3.2 MODELOS DE QUALIDADE DE PRODUTO DE SOFTWARE 3.2.1 NBR ISO/IEC 9126 (SOFTWARE) 3.2.2 NBR ISO/IEC

Leia mais

esags.edu.br Santo André >Av. Industrial, 1455 - Bairro Jardim (11) 4433-6161 Santos >Av. Conselheiro Nébias, 159 (13) 2127-0003

esags.edu.br Santo André >Av. Industrial, 1455 - Bairro Jardim (11) 4433-6161 Santos >Av. Conselheiro Nébias, 159 (13) 2127-0003 EDITORAÇÃO DIGITAL: NOÇÕES BÁSICAS DE INDESIGN APRESENTAÇÃO: Os softwares de editoração de imagens são ferramentas extremamente potentes e importantes para a atuação de profissionais de diferentes áreas.

Leia mais

REGULAMENTO DO PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO (PCC) CAPÍTULO I Da natureza e finalidade. Capítulo II

REGULAMENTO DO PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO (PCC) CAPÍTULO I Da natureza e finalidade. Capítulo II FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ITUIUTABA ISEPI INSTITUTO SUPERIOR DE ENSINO E PESQUISA DE ITUIUTABA ISEDI INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE ITUIUTABA UNIDADE ASSOCIADA À UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS

Leia mais

ABRIL/2004 UMA FERRAMENTA PARA AUXILIAR O PROFESSOR NO ENSINO À DISTÂNCIA

ABRIL/2004 UMA FERRAMENTA PARA AUXILIAR O PROFESSOR NO ENSINO À DISTÂNCIA 1 ABRIL/2004 UMA FERRAMENTA PARA AUXILIAR O PROFESSOR NO ENSINO À DISTÂNCIA Andréa Pereira de Castro Universidade de Cruz Alta UNICRUZ, Cruz Alta andreap@unicruz.edu.br Adriana Pereira Cocco Universidade

Leia mais

CONSIDERAÇÕES INICIAIS ACERCA DOS ESTUDOS REALIZADOS PELO SUBPROJETO PIBID DO CURSO DE LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO DO MUNICÍ- PIO DE ALTO ARAGUAIA-MT

CONSIDERAÇÕES INICIAIS ACERCA DOS ESTUDOS REALIZADOS PELO SUBPROJETO PIBID DO CURSO DE LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO DO MUNICÍ- PIO DE ALTO ARAGUAIA-MT CONSIDERAÇÕES INICIAIS ACERCA DOS ESTUDOS REALIZADOS PELO SUBPROJETO PIBID DO CURSO DE LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO DO MUNICÍ- PIO DE ALTO ARAGUAIA-MT Ellen Regina Moraes Bispo, Edinéia Guimarães Nunes e

Leia mais

USO DOS SOFTWARES GEOGEBRA E WXMAXIMA: COMO RECURSO METODOLÓGICO NO ENSINO DE MATEMÁTICA

USO DOS SOFTWARES GEOGEBRA E WXMAXIMA: COMO RECURSO METODOLÓGICO NO ENSINO DE MATEMÁTICA USO DOS SOFTWARES GEOGEBRA E WXMAXIMA: COMO RECURSO METODOLÓGICO NO ENSINO DE MATEMÁTICA Fernanda Caroline de Alcântara da Costa 1 Universidade Federal do Pará Fernandalcantara01@yahoo.com.br Aldo Moreira

Leia mais

Introdução a Sistemas Operacionais Aula 04. Prof. Msc. Ubirajara Junior biraifba@gmail.com

Introdução a Sistemas Operacionais Aula 04. Prof. Msc. Ubirajara Junior biraifba@gmail.com Introdução a Sistemas Operacionais Aula 04 Prof. Msc. Ubirajara Junior biraifba@gmail.com Um computador sem software nada mais é que um conjunto inútil de metal (Tanembaum); É o software que viabiliza

Leia mais

agility made possible

agility made possible RESUMO DA SOLUÇÃO Utilitário ConfigXpress no CA IdentityMinder a minha solução de gerenciamento de identidades pode se adaptar rapidamente aos requisitos e processos de negócio em constante mudança? agility

Leia mais

natureza do projeto e da aplicação métodos e ferramentas a serem usados controles e produtos que precisam ser entregues

natureza do projeto e da aplicação métodos e ferramentas a serem usados controles e produtos que precisam ser entregues Modelo De Desenvolvimento De Software É uma representação abstrata do processo de desenvolvimento que define como as etapas relativas ao desenvolvimento de software serão conduzidas e interrelacionadas

Leia mais

Visão Geral Parte 1. O que é engenharia de software?

Visão Geral Parte 1. O que é engenharia de software? Visão Geral Parte 1 Jair C Leite DIMAp/UFRN O que é engenharia de software? É uma disciplina da engenharia dedicada a todos os aspectos da produção de software. Engenheiros de software devem adotar uma

Leia mais

MODELAGEM DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

MODELAGEM DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Unidade III MODELAGEM DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Daniel Arthur Gennari Junior Sobre esta aula Ciclo de Vida de Sistemas Engenharia de Software Aplicações de Software Diagramação de Software Ciclo

Leia mais

Rastreabilidade de requisitos através da web

Rastreabilidade de requisitos através da web Rastreabilidade de requisitos através da web Fernando dos Santos (FURB) fds@inf.furb.br Karly Schubert Vargas (FURB) karly@inf.furb.br Christian Rogério Câmara de Abreu (FURB) crca@inf.furb.br Resumo.

Leia mais

VIGDENGUE - SISTEMA DE APOIO AO ACOMPANHAMENTO E VIGILÂNCIA DE CASOS NOTIFICADOS DE DENGUE

VIGDENGUE - SISTEMA DE APOIO AO ACOMPANHAMENTO E VIGILÂNCIA DE CASOS NOTIFICADOS DE DENGUE VIGDENGUE - SISTEMA DE APOIO AO ACOMPANHAMENTO E VIGILÂNCIA DE CASOS NOTIFICADOS DE DENGUE 1. Introdução Prof. MSc. Bruno Carlos da Cunha Costa Coordenador do Projeto UNIFESO Prof. MSc. José Roberto de

Leia mais

Faculdade Pitágoras. Engenharia de Software. Prof.: Julio Cesar da Silva. juliocesar@tecnocracia.eti.br. Http://e-academy.com.br

Faculdade Pitágoras. Engenharia de Software. Prof.: Julio Cesar da Silva. juliocesar@tecnocracia.eti.br. Http://e-academy.com.br Faculdade Pitágoras Engenharia de Software Prof.: Julio Cesar da Silva juliocesar@tecnocracia.eti.br Http://e-academy.com.br Conceitos Iniciais Informática: Ciência que visa o tratamento da Informação.

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES MÓDULO 1

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES MÓDULO 1 ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES MÓDULO 1 Índice 1. Introdução...3 1.1. O que é um Computador?... 3 1.2. Máquinas Multiníveis... 3 2 1. INTRODUÇÃO 1.1 O QUE É UM COMPUTADOR? Para estudarmos como um computador

Leia mais

Palavras-chave: Experiência. Dificuldade. Programação. Projeto. Colaboração.

Palavras-chave: Experiência. Dificuldade. Programação. Projeto. Colaboração. Gestão de projetos técnicos de baixa complexidade: a relação entre projeto, gestão e desenvolvimento do site SETIS Bruno Bergmann bernemano@gmail.com Felipe Valtl de Mello valtlfelipe@gmail.com Gabriel

Leia mais

Unidade 4: Planejamento de aulas virtuais síncronas

Unidade 4: Planejamento de aulas virtuais síncronas Unidade 4: Planejamento de aulas virtuais síncronas 1 Coordenação Prof. Dra. Sílvia Dotta Autores Prof. Érica Jorge Prof. MsC. Paulo Aguiar Colaboração Prof. Dra. Juliana Braga PACC Programa Anual de Capacitação

Leia mais

PLANO DE ENSINO IDENTIFICAÇÃO. Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação. Curso: Técnico em Informática. Forma/Grau: Subsequente.

PLANO DE ENSINO IDENTIFICAÇÃO. Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação. Curso: Técnico em Informática. Forma/Grau: Subsequente. PLANO DE ENSINO IDENTIFICAÇÃO Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Curso: Técnico em Informática Forma/Grau: Subsequente Modalidade: EaD Componente Curricular: Análise de Sistemas Ano/semestre: 2014/2

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO UNIFICADO: FORMAÇÕES SIG. Identificação

PROJETO PEDAGÓGICO UNIFICADO: FORMAÇÕES SIG. Identificação MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA PROJETO PEDAGÓGICO UNIFICADO: FORMAÇÕES SIG Campus: Reitoria

Leia mais

Especificação Técnica Sistema ABS TEM+

Especificação Técnica Sistema ABS TEM+ Especificação Técnica Sistema ABS TEM+ A solução ABS TEM+ desenvolvida pela Vergence é baseada no conceito de TEM (Telecom Expenses Management), o qual visa a aplicação de melhoras em relação à tecnologia,

Leia mais

6.1 A Simulação Empresarial tem utilização em larga escala nos cursos de Administração, em seus diversos níveis de ensino no Brasil?

6.1 A Simulação Empresarial tem utilização em larga escala nos cursos de Administração, em seus diversos níveis de ensino no Brasil? 195 6 Discussão Neste capítulo, são discutidos os resultados apresentados nas suas unidades de pesquisa e a relação existente entre cada uma dessas unidades. Assim, este capítulo traz subsídios para a

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Administração Disciplina: Informática I Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1 1 - Ementa (sumário, resumo) Conceitos gerais sobre hardware, software,

Leia mais

Capítulo 2. Processos de Software. 2011 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados. slide 1

Capítulo 2. Processos de Software. 2011 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados. slide 1 Capítulo 2 Processos de Software slide 1 Tópicos apresentados Modelos de processo de software. Atividades de processo. Lidando com mudanças. Rational Unified Process (RUP). Um exemplo de um processo de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UFPR BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UFPR BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CI 221 DISCIPLINA: Engenharia de Software AULA NÚMERO: 5 DATA: / / PROFESSOR: Andrey APRESENTAÇÃO Nesta aula serão apresentados e discutidos os conceitos de Gestão de projetos de software, riscos de software,

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO

CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO PROTÓTIPO DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO EXECUTIVO APLICADO A RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL BASEADO

Leia mais

ANÁLISE DE SOFTWARE EDUCATIVO NO ENSINO DE MATEMÁTICA. Palavras chave: Software Educativo; Construção do Conhecimento; Aprendizagem.

ANÁLISE DE SOFTWARE EDUCATIVO NO ENSINO DE MATEMÁTICA. Palavras chave: Software Educativo; Construção do Conhecimento; Aprendizagem. ANÁLISE DE SOFTWARE EDUCATIVO NO ENSINO DE MATEMÁTICA. Débora Janaína Ribeiro e Silva Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Paraíba debora_jr10@yahoo.com.br Resumo Este trabalho teve como

Leia mais

Matriz Curricular Curso: Analista de Help Desk

Matriz Curricular Curso: Analista de Help Desk Matriz Curricular Curso: Analista de Help Desk DURAÇÃO 290 horas 12 meses 6 horas semanais Manhã, tarde e noite Conteúdo a distância disponível 24 horas. DISCIPLINAS PRESENCIAIS Montagem, Manutenção e

Leia mais

Software Livre e Engenharia Elétrica

Software Livre e Engenharia Elétrica Software Livre e Engenharia Elétrica Diego Cézar Silva de Assunção Henrique Ribeiro Soares José Rubens Guimarães Vilaça Lima Pedro Dias de Oliveira Carvalho Rafael Viegas de Carvalho Carlos Gomes O software

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICA E INFORMÁTICA BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO RAPID APPLICATION DEVELOPMENT

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICA E INFORMÁTICA BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO RAPID APPLICATION DEVELOPMENT UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICA E INFORMÁTICA BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO RAPID APPLICATION DEVELOPMENT Disciplina: Modelagem a Programação Orientada a Objetos

Leia mais

Utilizando os Diagramas da UML (Linguagem Unificada de Modelagem) para desenvolver aplicação em JSF

Utilizando os Diagramas da UML (Linguagem Unificada de Modelagem) para desenvolver aplicação em JSF Utilizando os Diagramas da UML (Linguagem Unificada de Modelagem) para desenvolver aplicação em JSF Ben-Hur de Sousa Lopes¹, Jaime William Dias¹ ¹Universidade Paranaense (UNIPAR) Paranavaí Paraná Brasil

Leia mais

XIX CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 27 de setembro a 01 de outubro de 2010

XIX CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 27 de setembro a 01 de outubro de 2010 PROPOSTA DE UMA ARQUITETURA DE INTERFACE DE SOFTWARE PARA GERAÇÃO DE NOTAS MUSICAIS PARA DETECÇÃO DE OBSTÁCULOS MAGNA CAETANO DA SILVA 1, GABRIEL DA SILVA 2 RESUMO Para realização deste trabalho foi realizada

Leia mais

Palavras-Chave: PIBID, Formação Inicial de Professores, Ensino de Informática.

Palavras-Chave: PIBID, Formação Inicial de Professores, Ensino de Informática. DESAFIOS DO ENSINO DA INFORMÁTICA NAS ESCOLAS PÚBLICAS: CONTRIBUIÇÕES DO PIBID NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES RESUMO Jéssyca Edly Messias Ribeiro (IFRN) jeh_edly@hotmail.com Jefferson Hernane da Silva

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ CÂMPUS CASCAVEL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ CÂMPUS CASCAVEL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ CÂMPUS CASCAVEL Pró-Reitoria de Extensão, Pesquisa e Inovação Diretoria de Extensão e Políticas de Inclusão

Leia mais

O USO DO EDITOR DE APRESENTAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES EDUCATIVAS

O USO DO EDITOR DE APRESENTAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES EDUCATIVAS O USO DO EDITOR DE APRESENTAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES EDUCATIVAS Mário Sérgio de Andrade Mendonça, mariomendonc@gmail.com Eduardo Machado Real, eduardomreal@uems.br UEMS Universidade Estadual

Leia mais

UNEMAT SISTEMA DE INFORMAÇÃO (SI) Professora: Priscila Pelegrini priscila_pelegrini@unemat-net.br

UNEMAT SISTEMA DE INFORMAÇÃO (SI) Professora: Priscila Pelegrini priscila_pelegrini@unemat-net.br UNEMAT SISTEMA DE INFORMAÇÃO (SI) Professora: Priscila Pelegrini priscila_pelegrini@unemat-net.br SINOP MT 2015-1 COMO SÃO DESENVOLVIDOS OS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO? São desenvolvimento como uma estrutura

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PROJETO BÁSICO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM PRODUÇÃO E ORGANIZAÇÃO DE CONTEÚDO NA EAD CURSO PARA DOCENTES DA UFOP

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PROJETO BÁSICO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM PRODUÇÃO E ORGANIZAÇÃO DE CONTEÚDO NA EAD CURSO PARA DOCENTES DA UFOP UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO CENTRO DE EDUCAÇÃO ABERTA E A DISTANCIA PROJETO BÁSICO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM PRODUÇÃO E ORGANIZAÇÃO DE CONTEÚDO NA EAD CURSO PARA DOCENTES DA UFOP 2007 IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

Introdução à Engenharia

Introdução à Engenharia Introdução à Engenharia Modelagem e Simulação (Técnicas e Ferramentas Utilizadas) Edgar Brito Introdução Técnicas e ferramentas de modelagem e simulação, são utilizadas para facilitar e visualizar projetos

Leia mais

Engenharia de Software Unidade IX Análise Essencial Abordagem Básica

Engenharia de Software Unidade IX Análise Essencial Abordagem Básica Engenharia de Software Unidade IX Análise Essencial Abordagem Básica franciscogerson10@gmail.com Prof. rancisco Gerson A. de Meneses Conteúdo Programático Introdução Comparação (Estruturada / Essencial)

Leia mais

ESTUDO AVALIATIVO DE ACESSIBILIDADE E USABILIDADE APLICADO AO AMBIENTE WEB.

ESTUDO AVALIATIVO DE ACESSIBILIDADE E USABILIDADE APLICADO AO AMBIENTE WEB. ESTUDO AVALIATIVO DE ACESSIBILIDADE E USABILIDADE APLICADO AO AMBIENTE WEB. Rogério Albuquerque Ribeiro, Claudete Werner Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí - PR - Brasil albuquerque.rogerio@icloud.com

Leia mais

GERÊNCIA DE PROJETOS DE SOFTWARE. Introdução

GERÊNCIA DE PROJETOS DE SOFTWARE. Introdução GERÊNCIA DE PROJETOS DE SOFTWARE Introdução GERÊNCIA DE PROJETOS DE SOFTWARE - INTRODUÇÃO Um projeto é como uma viagem em uma rodovia. Alguns projetos são simples e rotineiros, como dirigir até uma loja

Leia mais

dois podem ser alternados com algumas coisas em mente. Por exemplo, temos aqui um valor ORACLE_BASE que você pode encontrar no Linux/Unix:

dois podem ser alternados com algumas coisas em mente. Por exemplo, temos aqui um valor ORACLE_BASE que você pode encontrar no Linux/Unix: 2 Oracle 11g para Leigos dois podem ser alternados com algumas coisas em mente. Por exemplo, temos aqui um valor ORACLE_BASE que você pode encontrar no Linux/Unix: $ORACLE_BASE: /u01/app/oracle No Windows,

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS CST em Análise e Desenvolvimento de Sistemas 1ª Série Programação Estruturada I A Atividade Prática Supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem

Leia mais

COLETOR DE SEGURANÇA

COLETOR DE SEGURANÇA COLETOR DE SEGURANÇA 2 Resumo O Coletor de Segurança é a mais nova ferramenta utilizada pelas equipes de manutenção de vagões para registrar os desvios de segurança e meio ambiente no Máximo (Sistema de

Leia mais

WEBQUEST: UM RECURSO TECNOLÓGICO NA EDUCAÇÃO MATEMÃTICA

WEBQUEST: UM RECURSO TECNOLÓGICO NA EDUCAÇÃO MATEMÃTICA WEBQUEST: UM RECURSO TECNOLÓGICO NA EDUCAÇÃO MATEMÃTICA Patrícia Sândalo Pereira UNIOESTE Foz do Iguaçu patriciasandalop@uol.com.br Cleonice Salateski Colégio Estadual Alberto Santos Dumont maucleo@seed.pr.gov.br

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Módulo 1 Introdução à Prof. Maxwell Anderson www.maxwellanderson.com.br Agenda : uma visão geral Maxwell Anderson 2 O que é software? não é somente o programa, mas todos os dados de documentação e configuração

Leia mais

GERENCIAMENTO E MONITORAMENTO DE AMBIENTES DE TI UTILIZANDO ZENOSS. Cássio Duarte Melgaço*

GERENCIAMENTO E MONITORAMENTO DE AMBIENTES DE TI UTILIZANDO ZENOSS. Cássio Duarte Melgaço* GERENCIAMENTO E MONITORAMENTO DE AMBIENTES DE TI UTILIZANDO ZENOSS Cássio Duarte Melgaço* Resumo Este artigo tem como objetivo analisar características no quesito gerenciamento e monitoramento de redes

Leia mais

Análise e Projeto de Sistemas. Engenharia de Software. Análise e Projeto de Sistemas. Contextualização. Perspectiva Histórica. A Evolução do Software

Análise e Projeto de Sistemas. Engenharia de Software. Análise e Projeto de Sistemas. Contextualização. Perspectiva Histórica. A Evolução do Software Análise e Projeto de Sistemas Análise e Projeto de Sistemas Contextualização ENGENHARIA DE SOFTWARE ANÁLISE E PROJETO DE SISTEMAS ENGENHARIA DA INFORMAÇÃO Perspectiva Histórica Engenharia de Software 1940:

Leia mais

AUTOR(ES): JULIANO PEREIRA SALES, ALEXANDRE TAVARES SILVA, ANDRÉ VINICIUS SOUZA FELICIO, DAVID SANTANA CARVALHO, ROGER JURADO VALLEJOS FERNANDEZ

AUTOR(ES): JULIANO PEREIRA SALES, ALEXANDRE TAVARES SILVA, ANDRÉ VINICIUS SOUZA FELICIO, DAVID SANTANA CARVALHO, ROGER JURADO VALLEJOS FERNANDEZ Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: S.O.S. - DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA ONLINE PARA SIMULADOS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS

Leia mais

frozza@ifc-camboriu.edu.brcamboriu.edu.br

frozza@ifc-camboriu.edu.brcamboriu.edu.br Informática Básica Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.brcamboriu.edu.br Ementa Conceitos básicos O que é a informática Conceitos de software e hardware CPU, periféricos e sistemas

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2012. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2012. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2012 Ensino Técnico ETEC Monsenhor Antonio Magliano Código: 088 Município: Garça Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de

Leia mais

UM SISTEMA WEB PARA TORCEDORES EM CAMPEONATOS ESPORTIVOS ESTUDANTIS

UM SISTEMA WEB PARA TORCEDORES EM CAMPEONATOS ESPORTIVOS ESTUDANTIS UM SISTEMA WEB PARA TORCEDORES EM CAMPEONATOS ESPORTIVOS ESTUDANTIS Leonardo Assunção Rossi 1 NIPETI 2 - Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS), Campus Nova Andradina Leonardo.a.rossi72@gmail.com

Leia mais

APERFEIÇOAMENTO DE PROCEDIMENTOS ESTATÍSTICOS PARA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL ONLINE: IMPLANTAÇÃO DE RELATÓRIOS ARMAZENÁVEIS

APERFEIÇOAMENTO DE PROCEDIMENTOS ESTATÍSTICOS PARA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL ONLINE: IMPLANTAÇÃO DE RELATÓRIOS ARMAZENÁVEIS APERFEIÇOAMENTO DE PROCEDIMENTOS ESTATÍSTICOS PARA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL ONLINE: IMPLANTAÇÃO DE RELATÓRIOS ARMAZENÁVEIS Marina Pasquali Marconato Mancini CER, DEs, UFSCar 1 2 Anderson Luiz Ara-Souza

Leia mais

SOLUÇÕES DA ELIPSE CONFEREM AGILIDADE À OPERAÇÃO E TOMADA DE DECISÕES NO COD DA ELEKTRO

SOLUÇÕES DA ELIPSE CONFEREM AGILIDADE À OPERAÇÃO E TOMADA DE DECISÕES NO COD DA ELEKTRO SOLUÇÕES DA ELIPSE CONFEREM AGILIDADE À OPERAÇÃO E TOMADA DE DECISÕES NO COD DA ELEKTRO Elipse Power e Elipse Plant Manager auxiliam uma das maiores distribuidoras de energia do Brasil a atender, de forma

Leia mais

Unidade IV GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello

Unidade IV GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello Unidade IV GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Roberto Marcello SI - Tecnologia da informação SI - Tecnologia da informação Com a evolução tecnológica surgiram vários setores onde se tem informatização,

Leia mais

7 Mudanças Realizadas

7 Mudanças Realizadas 7 Mudanças Realizadas Este capítulo tem o objetivo de detalhar as mudanças realizadas no ambiente de trabalho da equipe estudada. Ele cita as alterações no produto de software utilizado pela equipe, que

Leia mais

Introdução a Banco de Dados Aula 03. Prof. Silvestri www.eduardosilvestri.com.br

Introdução a Banco de Dados Aula 03. Prof. Silvestri www.eduardosilvestri.com.br Introdução a Banco de Dados Aula 03 Prof. Silvestri www.eduardosilvestri.com.br Arquiteturas de Banco de Dados Arquiteturas de BD - Introdução Atualmente, devem-se considerar alguns aspectos relevantes

Leia mais

Qualidade de Software

Qualidade de Software de Software Gerenciamento de de Software Dedica-se a assegurar que o nível requerido de qualidade seja atingido Em um produto de software Envolve a definição de padrões e procedimentos apropriados de qualidade

Leia mais

O USO DA TECNOLOGIA DE SIMULAÇÃO NA PRÁTICA DOCENTE DO ENSINO SUPERIOR

O USO DA TECNOLOGIA DE SIMULAÇÃO NA PRÁTICA DOCENTE DO ENSINO SUPERIOR 1 O USO DA TECNOLOGIA DE SIMULAÇÃO NA PRÁTICA DOCENTE DO ENSINO SUPERIOR Renato Fares Khalil (Universidade Católica de Santos UNISANTOS) (Mestrado em Educação renato.khalil@unisantos.br) Orientadora: Profa.

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software O que é a engenharia de software É um conjunto integrado de métodos e ferramentas utilizadas para especificar, projetar, implementar e manter um sistema. Método É uma prescrição

Leia mais

Software 3. Software. Quando pessoas e empresas compram computadores, em geral, háh Entretanto, é o software que torna um computador útil

Software 3. Software. Quando pessoas e empresas compram computadores, em geral, háh Entretanto, é o software que torna um computador útil 1 Software 3 Software Formado por algoritmos e suas representações para o computador (programas) Instruções codificadas necessárias para transformar dados em informações 2 X Quando pessoas e empresas compram

Leia mais

SOFTWARES. Rotina de Instruções. Dados

SOFTWARES. Rotina de Instruções. Dados SOFTWARES 1 CONCEITOS Podemos dizer que os softwares são a alma do computador, eles são responsáveis pelo seu funcionamento e aproveitamento. De uma forma geral os softwares se desenvolvem através de uma

Leia mais

9º ENTEC Encontro de Tecnologia: 23 a 28 de novembro de 2015

9º ENTEC Encontro de Tecnologia: 23 a 28 de novembro de 2015 SOFTWARE DE CONTROLE DE ARMAMENTO EM QUARTEL MILITAR Kahic Ribeiro de Almeida Rocha 1 ; Montgomery Scofield Ferreira Furletti; Luiz Fernando Ribeiro de Paiva¹ ¹Universidade de Uberaba - UNIUBE, Uberaba

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE SISTEMAS OPERACIONAIS. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA

CONCEITOS BÁSICOS DE SISTEMAS OPERACIONAIS. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA CONCEITOS BÁSICOS DE SISTEMAS OPERACIONAIS Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA Basicamente, são formados por: Programas de controle (de equipamentos e de trabalhos). Programas utilitários.

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE TAQUARITINGA PLANO DE ENSINO 2013 2º SEMESTRE DE 2013 14 ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE TAQUARITINGA PLANO DE ENSINO 2013 2º SEMESTRE DE 2013 14 ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS 1 FACULDADE DE TECNOLOGIA DE TAQUARITINGA ANO PLANO DE ENSINO 2013 2º SEMESTRE DE 2013 DEPARTAMENTO 14 ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DISCIPLINA 1423 ENGENHARIA DE SOFTWARE II PROFESSOR RESPONSÁVEL

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO CURSO FIC PRONATEC

PROJETO PEDAGÓGICO CURSO FIC PRONATEC MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CÂMPUS CANOAS PROJETO PEDAGÓGICO CURSO FIC PRONATEC OPERADOR

Leia mais

1. Descrição dos Serviços de Implantação da SOLUÇÃO

1. Descrição dos Serviços de Implantação da SOLUÇÃO Este documento descreve os serviços que devem ser realizados para a Implantação da Solução de CRM (Customer Relationship Management), doravante chamada SOLUÇÃO, nos ambientes computacionais de testes,

Leia mais

Engenharia de Software Aula 8 (Versão 2010-02)

Engenharia de Software Aula 8 (Versão 2010-02) Engenharia de Software Aula 8 (Versão 2010-02) As melhores práticas de Engenharia de Software: Verificar Continuamente a Qualidade do Software Controlar Mudanças de Software Professor Gabriel Baptista

Leia mais

CATÁLOGO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

CATÁLOGO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CATÁLOGO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ATOS LEGAIS DO CURSO: Nome do Curso: Curso Superior de Tecnologia em Gestão da Tecnologia da Informação Nome da Mantida: Centro

Leia mais

Prof. Vitório Bruno Mazzola INE/CTC/UFSC 1. INTRODUÇÃO

Prof. Vitório Bruno Mazzola INE/CTC/UFSC 1. INTRODUÇÃO Capítulo 6 ENGENHARIA DE SOFTWARE CONCEITOS BÁSICOS Prof. Vitório Bruno Mazzola INE/CTC/UFSC 1. INTRODUÇÃO Nos anos 40, quando se iniciou a evolução dos sistemas computadorizados, grande parte dos esforços,

Leia mais

Apostila da disciplina Introdução à Engenharia de Software Professor: Sandro Melo Faculdades São José Curso de Tecnologia de Sistemas de Informação

Apostila da disciplina Introdução à Engenharia de Software Professor: Sandro Melo Faculdades São José Curso de Tecnologia de Sistemas de Informação Capítulo 1: Software e Engenharia de Software O que é? E quem produz? Porque é importante? Quais são as fases? Qual o resultado? Como avaliar? Arcabouço: processo, conjunto de métodos e ferramentas. 1.1

Leia mais

Engenharia de Software III

Engenharia de Software III Departamento de Informática Programa de Pós Graduação em Ciência da Computação Laboratório de Desenvolvimento Distribuído de Software Estágio de Docência Cronograma e Método de Avaliação Datas Atividades

Leia mais

Desenvolvimento de Sistemas Tolerantes a Falhas

Desenvolvimento de Sistemas Tolerantes a Falhas Confiança de software Desenvolvimento de Sistemas Tolerantes a Falhas Em geral, os usuários de um sistema de software esperam ele seja confiável Para aplicações não-críticas, podem estar dispostos a aceitar

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico. Professor: André /

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico. Professor: André / PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015 Ensino Técnico Código: 262 ETEC ANHANQUERA Município: Santana de Parnaíba Componente Curricular: Aplicativos Informatizados Eixo Tecnológico: Ambiente Saúde e

Leia mais

TI Aplicada. Aula 02 Áreas e Profissionais de TI. Prof. MSc. Edilberto Silva prof.edilberto.silva@gmail.com http://www.edilms.eti.

TI Aplicada. Aula 02 Áreas e Profissionais de TI. Prof. MSc. Edilberto Silva prof.edilberto.silva@gmail.com http://www.edilms.eti. TI Aplicada Aula 02 Áreas e Profissionais de TI Prof. MSc. Edilberto Silva prof.edilberto.silva@gmail.com http:// Papéis... Um papel é uma definição abstrata de um conjunto de atividades executadas e dos

Leia mais