Novas Oportunidades para Inovação Geradas pelos Desafios do Shipping. O Sistema BOEM-S. Por Jorge M.G. Antunes (PhD, MSc Marine Engineering).

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Novas Oportunidades para Inovação Geradas pelos Desafios do Shipping. O Sistema BOEM-S. Por Jorge M.G. Antunes (PhD, MSc Marine Engineering)."

Transcrição

1 Novas Oportunidades para Inovação Geradas pelos Desafios do Shipping. O Sistema BOEM-S Por Jorge M.G. Antunes (PhD, MSc Marine Engineering).

2 Sumário A INOVAÇÃO e alguns conceitos A INOVAÇÃO na TecnoVeritas O processo da INOVAÇÃO Apresentação do Sistema BOEM-S

3 Inovação o que é? Inovação é o processo que inclui as atividades técnicas, conceção, desenvolvimento, gestão e que resulta na comercialização de novos (ou melhorados) produtos, ou na primeira utilização de novos (ou melhorados) processos Christopher Freeman (Wikipedia) A inovação quando cria aumentos de competitividade pode ser considerada um fator fundamental no CRESCIMENTO ECONÓMICO de uma sociedade. Inovação é uma forma diferente de executar uma tarefa existente, ou algo totalmente novo, que visa atingir um objetivo, ou resolver um problema real com vantagens que podem ser económicas, sociais, técnicas e ambientais Jorge Antunes Percursores da Inovação: Políticos (podem eles também ser objeto de inovação evolutiva ou disruptiva), Inovação evolutiva; Inovação disruptiva.

4 Inovação como se faz? Existe receita? A Inovação é normalmente espontânea mas para que seja bem sucedida necessita que existam simultaneamente os seguintes ingredientes: Identificação de um problema por resolver, ou de uma forma de melhorar um processo; (oportunidade percursora) Dispor do conhecimento necessário; (formação, informação) Dispor de meios físicos e humanos para a realização e teste; (Laboratório, hospedeiro) Dispor da capacidade de aceitar riscos; (capacidade financeira, financiamento, capacidade de convencer o financiador, conhecimento do mercado) Dispor de meios financeiros; (capital, impostos, recompensa) Dispor de meios de disseminação; (conferências, anúncios editoriais) Dispor de uma estrutura comercial adequada.

5 Inovação =>Sonho e Capacidade de Aceitar o Risco Quem está mais perto da indústria, apercebe-se mais facilmente das dificuldades daquela, e logo das suas necessidades: Empresas + Conhecimento = Soluções Geradas O sonho da maioria dos investidores, é ganhar sem correr riscos! Mercados em regime de monopólio são muito apetecíveis às grandes organizações mas raramente geram INOVAÇÃO. Para INOVAR com o mínimo de risco, é necessário conhecer as nossas próprias limitações, os problemas e as necessidades do mercado e saber aceitar o risco. Tal facto obriga a uma atualização contínua do desenvolvimento do mercado e suas necessidades, e a uma ESTRATÉGIA a médio prazo. Para INOVAR é também necessário, ter o conhecimento, e saber as capacidades de que se dispõe para a BATALHA (desafio).

6 Inovação Sonho e Capacidade de Aceitar o Risco O seu PROBLEMA, é uma OPORTUNIDADE para fazermos o nosso melhor! A escala de TEMPO, o CONHECIMENTO dentro das organizações, e a dificuldade de aceitar riscos, condiciona em muito o sucesso da INOVAÇÃO. A INOVAÇÃO não tem que estar necessariamente ligada à Universidade, mas sim à Universalidade do conhecimento, e essa é essencial à INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. A INOVAÇÃO e a INVESTIGAÇÃO não têm que ser necessariamente caras, quando bem orientadas e geridas.

7 Coisas da INOVAÇÃO Os aspectos das coisas que são mais importantes para nós, estão muitas vezes escondidos pela sua simplicidade e familiaridade (Ludwig Wittgenstein)

8 Coisas da INOVAÇÃO Para a existência de uma indústria INOVADORA, é preciso ESTRATÉGIA NACIONAL, que promova a conversão rápida do conhecimento teórico em conhecimento prático nas empresas. Exemplo: A TOTAL reconheceu a capacidade de INOVAÇÃO da TecnoVeritas tendo-a contratado em 2011 para integrar diversas ações de I+D no âmbito do desenvolvimento de óleos de baixo atrito e transferência de conhecimento. A necessidade aguça o engenho

9 Pessimismo Optimismo Entre a ideia e a realidade cai a sombra (T.S.Eliot) A Noite Negra da INOVAÇÃO Semanas ou meses

10 A Espiral do Desenvolvimento e da Inovação A Espiral só é perfeita para os teóricos! Na prática a Espiral é muito irregular. A irregularidade decorre da vontade e das adversidades

11 A Espiral do desenvolvimento de uma inovação DESEMPENHO VIABILIDADE ECONOMICA SOLUÇÃO NO TEMPO ACTUAL Percursores da inovação O que o Mercado necessita que seja resolvido MISSÃO FORMA FUNÇÃO

12 Projeto ENERMULSION Ideia Percursora 1ªControlo das emissões de NOx e Partículas 2ªLegislação IMO Controlo de emissões 3ªConsumo de Combustível Implementação durante dois anos Motor Naval Aquisição de conhecimento Correcção de problemas Investigação Identificação do problema e como resolver o mesmo Disseminação Produção de Papers; Três teses de mestrado Desenvolvimento Hardware, Ensaios laboratoriais ARMADORES E Centrais de Produção de Energia Interesse no conhecimento adquirido e no sistema Engenharia e Scale Up Regras de classificação, condições de trabalho Comercialização India, Espanha, etc. Retorno Na figura ao lado - sócios fundadores da TecnoVeritas Green Projects Awards Certificação do VEEO Sociedade classificadora faz testes para concessão de Type Approval

13 Projeto VEEO Ideia Percursora Roubo de Combustível Investigação Identificação do problema e como resolver o mesmo Desenvolvim ento Hardware, Ensaios laboratoriais Engenharia e Scale Up Regras de classificação, condições de trabalho Certificação do VEEO Sociedade classificadora faz testes para concessão de Type Approval Implementação no navio APL ENGLAND Aquisição de conhecimento Correcção de problemas Disseminação Produção de Papers; Três teses de mestrado ARMADORES e FRETADORES Interesse no conhecimento adquirido e no sistema Na figura ao lado Presidente da ABS (direita) e Secretário geral da IMO (esquerda)

14 Projeto Liner Guardian Ideia Percursora Scuffing e Custos das camisas Fiabilidade Investigação Identificação do processo e variáveis envolvidas Modelação Desenvolvimento Test rig e confirmação das variáveis que controlam o processo, Ensaios Engenharia Scale Up, Regras, condições de trabalho Implementação no navio Logistica Acompanhamento e Aquisição de conhecimento Correcção de probemas Patente Nacional e Europeia Disseminação Produção de Papers; Doutoramento TOTAL Interesse no conhecimento adquirido Exemplo: A TecnoVeritas foi contratada desde 2011 até 2017 pela TOTAL (Solaise) para realizar ações de I+D INOVADOR no âmbito do desenvolvimento de óleos de baixo atrito. Na fig. Jean Parizot General Manager of TOTAL R&D Laboratory Solaise

15 Projeto BOEM-S Ideia Percursora 1ª Legislação IMO Controlo das emissões MARPOL VI 2ªConsumo de Combustível Optimização energética da operação dos navios Abrangência e solução ideal para o Shipping Que mais poderemos oferecer? Disseminação Produção de Papers; Duas teses de mestrado Investigação Identificação do problema e como resolver o mesmo Onde e como poupar energia mas optimizar processos do navio e sua operação? ARMADORES E Centrais de Produção de Energia Interesse no conhecimento adquirido e no sistema Desenvolvimento Desenvolvimento software, Ensaios laboratoriais Comercialização Nível Global. Retorno Engenharia e Scale Up Regras de classificação, condições de trabalho. Ensaios em ambiente real com o navio INSULAR da TransInsular Aquisição de conhecimento Correcção de problemas

16 Projecto Dual Fuel VTEC (um projecto sem protótipo) Ideia Percursora Preço do Fuel e Poluição atmosférica In House Knowledge Motores, combustão, Simulação dinâmica Programação Automação Mecânica Tem que sair bem à primeira! Margem para erro=0! O que a empresa aprende não deve esquecer! Tem valor!! Sistema de Qualidade ISO 9001 é Fundamental

17 Inovação Sonho e Capacidade de Aceitar o Risco O RISCO é uma característica da INOVAÇÃO TECNOLÓGICA A ESTRATÉGIA a implementar pelo Estado, necessita de ser exigente nos resultados, perseverante nas regras (que não se alterem subitamente) e motivadora no sentido de premiar a Excelência do trabalho, mesmo que os resultados tardem a aparecer. A ESTRATÉGIA deverá incluir acompanhamento da PME no sentido de a estruturar na COMERCIALIZAÇÃO dos produtos. O sistema de incentivos às PME, deverá existir no sentido de as libertar de encargos fiscais e fornecer informação de apoio ao seu robustecimento para que melhor possam competir no mercado Internacional. É necessário que exista uma CULTURA DE INOVAÇÃO orientada para as necessidades do mercado.

18 Percursores da INOVAÇÃO no Shipping Não poderemos concorrer a fazer cascos!! Mas poderemos concorrer a desenvolver produtos de alto valor acrescentado para serem integrados na indústria naval como sejam sistemas de comando e controlo avançados, software, formação, sistemas de energia, etc. AMBIENTE MARPOL VI CUSTO DOS COMBUSTÍVEIS

19 Indústria Naval envolve muitas áreas de actividade Uma das áreas mais promissoras da industria naval é a energia e ambiente, (MARPOL VI). Fortes pressões estatutárias e operacionais estão a criar necessidades que vão adiante das soluções técnicas, logo é necessário um grande esforço de I&D. LNG?? Recuperação de Energia NOx ECAS CO2 Partículas Custo do combustíve l Materiais Integração de Processos MRV Slow steaming Águas de Lastro Posicionamento dinâmico Optimização energética de viagens

20 Indústria Naval envolve muitas áreas de actividade Das muitas áreas de actividade que formam as industria naval, algumas podem ser imediatamente organizadas de forma a formar clusters de empresas com conhecimentos complementares, sendo que embora seja desejável uma forte componente INOVADORA, não é obrigatório que todas o sejam, pois existe muito trabalho de segunda e terceira linha que necessita de ser feito. Nós Todos Sabemos Mais eu Eu!!! (Identificação de percursores) Fundamental conseguir identificar o que o mercado necessita! Assim, a existência de facto uma marinha de comércio (de resto estratégica para qualquer país) pode e deve promover a existência e desenvolvimento de competências técnicas nas diversas disciplinas da Indústria Naval.

21 Indústria Naval envolve muitas áreas de atividade Desenvolvimento de um laboratório que permita a Investigação e Desenvolvimento das diversas atividades ligadas à Indústria Naval como sejam ensaio de motores, controlo de emissões, ensaios de eficiência energética, ensaios de materiais, etc. Envolvendo; Institutos superiores; Empresas; Parceiros estrageiros (de resto muitíssimo interessados); Apoio institucional.

22 BOEM-S uma ÚNICA ferramenta!

23 BOEM-S uma ÚNICA ferramenta!

24 BOEM-S BOEM-S Data Analysis

25 BOEM-S Structure CO2 - MRV > Documentation manager > Maintenance Management

26 BOEM-S Benefits One tool for full ship monitoring Using BOEM-S you can do Ship Performance Monitoring, Trim optimization, Main Engine and Cargo System Performance but also Machinery Condition Monitoring like turbine vibrations, turbocharger vibrations, or even Diesel Engine Diagrams. Real time customised meaningful data Data is displayed graphically, but to get a fast insight into urgent contexts, customized reports are generated to lead you immediately to the key parameters to support your decisions. Customised alarm system supported by artificial intelligence Elaborated algorithms transfer knowledge to the parameters, like data filters, prediction models and alarms guiding you through multivariable analysis decisions.

27 BOEM-S Benefits Cloud system based to access anywhere with any device Using the cloud you may access your data anywhere and anytime, allowing you to share data with your team at the same time, in any device with internet access, using one only platform tool. Updates are immediately on-line, minimal upfront costs, no software licenses, customized software as you wish. Interfacing with VEEO and other on board monitoring systems BOEM-S can read immediately files from VEEO (Seatrade Award 2012 for Clean Shipping) but it can also read data from any other existing monitoring systems on board.

28

29

30

31

32

33 Muito Obrigado pela atenção dispensada. Tel TecnoVeritas Serviços de Engenharia & Sistemas Tecnológicos Ld.ª

O Consumo de Energia está a aumentar

O Consumo de Energia está a aumentar Schneider Electric -Eficiência Energética HAG 04/2010 1 Luis Hagatong Energy Efficiency Manager Schneider Electric Portugal 3 as Jornadas Electrotécnicas Máquinas e instalações eléctricas ISEP 29 e 30

Leia mais

Palmela, 31 Outubro 2012. Schneider Electric - Eficiência Energética HAG 01/2010 1

Palmela, 31 Outubro 2012. Schneider Electric - Eficiência Energética HAG 01/2010 1 Palmela, 31 Outubro 2012 Schneider Electric - Eficiência Energética HAG 01/2010 1 O Consumo de Energia está a aumentar Schneider Electric - Eficiência Energética HAG 01/2010 2 mais rápido do que novas

Leia mais

COMPETIR + Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial

COMPETIR + Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delgada COMPETIR + Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial Subsistemas Fomento da Base Económica de Exportação Desenvolvimento Local Empreendedorismo

Leia mais

Dream Energis. Sistema de Eficiência Energética A forma inteligente de medir e controlar a sua energia. Dream Code

Dream Energis. Sistema de Eficiência Energética A forma inteligente de medir e controlar a sua energia. Dream Code Dream Energis Sistema de Eficiência Energética A forma inteligente de medir e controlar a sua energia Dream Code Como podemos ajudá-lo a poupar energia? Estimativa de18% de poupança de energia todos os

Leia mais

Gestão e Controle de Energia Building Technologies

Gestão e Controle de Energia Building Technologies Gestão e Controle de Energia Copyright Siemens Switzerland Ltd. All rights reserved. Índice Empresa e Organização 3 Performance e Sustentabilidade em Edifícios 6 Produtos, Soluções e Serviços 10 Gestão

Leia mais

2ª Reunião do National Supporting Group (NSG) - Projecto Ele.C.Tra. Lisboa, 13 de Junho de 2015

2ª Reunião do National Supporting Group (NSG) - Projecto Ele.C.Tra. Lisboa, 13 de Junho de 2015 2ª Reunião do National Supporting Group (NSG) - Projecto Ele.C.Tra Lisboa, 13 de Junho de 2015 EMEL EMEL Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa, E.M. S.A., tem como objecto a gestão

Leia mais

HORIZONTE 2020 Oportunidades de financiamento para as empresas. Cláudia Oliveira GPPQ/FCT Ponto de Contacto Nacional Horizonte 2020

HORIZONTE 2020 Oportunidades de financiamento para as empresas. Cláudia Oliveira GPPQ/FCT Ponto de Contacto Nacional Horizonte 2020 HORIZONTE 2020 Oportunidades de financiamento para as empresas Cláudia Oliveira GPPQ/FCT Ponto de Contacto Nacional Horizonte 2020 Horizonte 2020 Abordagem integrada a todo o ciclo de I&I TRL 0-3 TRL 4-8

Leia mais

Painel 4 A importância da interclusterização no desenvolvimento da economia do mar - A perspetiva do Pólo da Energia -

Painel 4 A importância da interclusterização no desenvolvimento da economia do mar - A perspetiva do Pólo da Energia - Painel 4 A importância da interclusterização no desenvolvimento da economia do mar - A perspetiva do Pólo da Energia - 6ª EXPO ENERGIA 8 Novembro 2011 Painel Mercados emergentes nas energias renováveis:

Leia mais

ção Profissional na Cogeraçã EDUCOGEN

ção Profissional na Cogeraçã EDUCOGEN Conhecimento e Capacitaçã ção Profissional na Cogeraçã ção EDUCOGEN José R. Simões-Moreira SISEA Laboratório de Sistemas Energéticos Alternativos Depto. Engenharia Mecânica Escola Politécnica da Universidade

Leia mais

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS INCENTIVOS ÀS EMPRESAS Gestão de Projectos info@ipn-incubadora.pt +351 239 700 300 BEST SCIENCE BASED INCUBATOR AWARD Incentivos às Empresas Objectivos: - Promoção do up-grade das empresas de PME; - Apoiar

Leia mais

Prognos SMART OPTIMIZATION

Prognos SMART OPTIMIZATION Prognos SMART OPTIMIZATION A resposta aos seus desafios Menos estimativas e mais controlo na distribuição A ISA desenvolveu um novo software que permite o acesso a dados remotos. Através de informação

Leia mais

SME Instrument e Fast Track to Innovation

SME Instrument e Fast Track to Innovation Apoio às PME no H2020 SME Instrument e Fast Track to Innovation Horizonte 2020 Apoio às PME no H2020 H2020 (2014-2020) Três prioridades que se reforçam mutuamente ~79M 7% para o SME Instrument Projectos

Leia mais

Premier. Quando os últimos são os Primeiros

Premier. Quando os últimos são os Primeiros Premier Quando os últimos são os Primeiros Fundada em 1997 Especializada no desenvolvimento de soluções informáticas de apoio à Gestão e consultoria em Tecnologias de Informação. C3im tem como principais

Leia mais

Factor PME. Junho 2011

Factor PME. Junho 2011 Projecto Factor PME Junho 2011 Índice Âmbito e Objectivos 03 Condições de Elegibilidade _Entidade beneficiária 04 _Projecto 05 Investimentos Elegíveis _Componentes de financiamento 06 _Despesas elegíveis

Leia mais

Valorização de rejeições e subprodutos das indústrias de processamento pescado:

Valorização de rejeições e subprodutos das indústrias de processamento pescado: Valorização de rejeições e subprodutos das indústrias de processamento pescado: Os resultados do Projecto Biotecmar! Lisboa, 6 de Outubro 2011 José Martins jmartins@net-sa.pt BIOTEChnological exploitation

Leia mais

.: Instrumentos de financiamento de apoio à competitividade no âmbito do Portugal 2020. 14 de Janeiro de 2015

.: Instrumentos de financiamento de apoio à competitividade no âmbito do Portugal 2020. 14 de Janeiro de 2015 14 de Janeiro de 2015 O que é o Portugal 2020? O Portugal 2020 é um Acordo de Parceria assinado entre Portugal e a Comissão Europeia, que reúne a atuação dos 5 fundos estruturais e de investimento europeus

Leia mais

Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas

Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas Da União Europeia vão chegar até 2020 mais de 20 mil milhões de euros a Portugal. Uma pipa de massa, nas palavras do ex-presidente da Comissão

Leia mais

Apoio ao Desenvolvimento e Competitividade da sua Empresa

Apoio ao Desenvolvimento e Competitividade da sua Empresa Apoio ao Desenvolvimento e Competitividade da sua Empresa A Fine Solutions propõe uma oferta integrada de serviços em 3 grandes áreas: Competitividade Optimização de custos Desenvolvimento de Negócios,

Leia mais

PROMOÇÃO DA PARTICIPAÇÃO DAS PME DA REGIÃO CENTRO NOS PROGRAMAS VALE I&DT E VALE INOVAÇÃO NERGA, 23 DE JULHO

PROMOÇÃO DA PARTICIPAÇÃO DAS PME DA REGIÃO CENTRO NOS PROGRAMAS VALE I&DT E VALE INOVAÇÃO NERGA, 23 DE JULHO Workshop Vale Mais Centro PROMOÇÃO DA PARTICIPAÇÃO DAS PME DA REGIÃO CENTRO NOS PROGRAMAS VALE I&DT E VALE INOVAÇÃO NERGA, 23 DE JULHO ÍNDICE 1. O PROGRAMA VALE I&DT 2. O PROGRAMA VALE INOVAÇÃO 3. AS ENTIDADES

Leia mais

Biotecnologia e desenvolvimento sustentável. Ana Cristina Rodrigues acrodrigues@esa.ipvc.pt

Biotecnologia e desenvolvimento sustentável. Ana Cristina Rodrigues acrodrigues@esa.ipvc.pt Biotecnologia e Ana Cristina Rodrigues acrodrigues@esa.ipvc.pt - Imposições legais - Opinião pública - Pressão de competitividade Actualmente: Conceito de adoptado por muitas indústrias/actividades: só

Leia mais

GRUPO. Consultoria. Serviços. Manutenção & Serralharia. Construção

GRUPO. Consultoria. Serviços. Manutenção & Serralharia. Construção GRUPO Construção Manutenção & Serralharia Consultoria Serviços SOLUÇÕES PARA SI! Com uma larga experiência nas áreas da Construção, Manutenção, Serralharia, Consultoria e Serviços, a RIMSM destaca-se pela

Leia mais

Apimec Florianópolis. Dezembro 2013

Apimec Florianópolis. Dezembro 2013 Apimec Florianópolis Dezembro 2013 Exoneração de Responsabilidades Esta apresentação não constitui uma oferta, convite ou pedido de qualquer forma, para a subscrição ou compra de ações ou qualquer outro

Leia mais

GRUPO ROLEAR. Porque há coisas que não podem parar!

GRUPO ROLEAR. Porque há coisas que não podem parar! GRUPO ROLEAR Porque há coisas que não podem parar! INOVAÇÃO COMO CHAVE DO SUCESSO Desde 1979, com sede no Algarve, a Rolear resulta da oportunidade identificada pelo espírito empreendedor do nosso fundador

Leia mais

Tecnologia e Inovação

Tecnologia e Inovação Painel 1 Tecnologia e Inovação Tadeu Pissinati Sant Anna Rio de Janeiro, 24 de agosto de 2010 Sumário I. Conceitos de Tecnologia e Inovação II. A inovação tecnológica no Brasil I. Conceitos 1) Tecnologia

Leia mais

Plataforma de Gestão de Actualizações de Software Descrição do Problema

Plataforma de Gestão de Actualizações de Software Descrição do Problema Plataforma de Gestão de Actualizações de Software Descrição do Problema Pedro Miguel Barros Morgado Índice Introdução... 3 Ponto.C... 4 Descrição do Problema... 5 Bibliografia... 7 2 Introdução No mundo

Leia mais

Prof. Mario Eduardo Santos Martins, Phd.

Prof. Mario Eduardo Santos Martins, Phd. Seminário Internacional de Energia da AUGM Prof. Mario Eduardo Santos Martins, Phd. Universidade Federal de Santa Maria Grupo de Pesquisa em Motores, Combustíveis e Emissões Necessidade de energia Iluminação

Leia mais

Projetos e Investimentos em Eficiência Energética e Geração Distribuída

Projetos e Investimentos em Eficiência Energética e Geração Distribuída Projetos e Investimentos em Eficiência Energética e Geração Distribuída CPFL Energia Crescimento sustentável Empresa centenária com atuação no setor elétrico, criada em 1912 Market cap de R$20 bilhões,

Leia mais

Vale Projecto - Simplificado

Vale Projecto - Simplificado IDIT Instituto de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica Vale Projecto - Simplificado VALES Empreendedorismo e Inovação Associados Parceiros / Protocolos IDIT Enquadramento Vale Projecto - Simplificado

Leia mais

PROJECTOS ENERGÉTICO-AMBIENTAIS EM LISBOA

PROJECTOS ENERGÉTICO-AMBIENTAIS EM LISBOA PROJECTOS ENERGÉTICO-AMBIENTAIS EM LISBOA AMBIURBE 17 a 20 de Junho 2009 PROJECTOS ENERGÉTICO-AMBIENTAIS EM LISBOA INDICE FUNDO MUNICIPAL DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA PLANO MOBILIDADE DO EDIFICIO MOBILIDADE

Leia mais

Apoios às empresas no Norte 2020. Eunice Silva Valença 30.06.2015

Apoios às empresas no Norte 2020. Eunice Silva Valença 30.06.2015 Apoios às empresas no Norte 2020 Eunice Silva Valença 30.06.2015 SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS INOVAÇÃO EMPRESARIAL EMPREENDEDORISMO QUALIFICAÇÃO DE PME INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME I&D Produção de

Leia mais

Recursos Humanos e Qualidade

Recursos Humanos e Qualidade K Recursos Humanos e Qualidade na Gestão das Organizações do 3.º Sector S. Brás de Alportel, 11 de Dezembro de 2009 S. l Brás de Alportel, 11 de Dezembro de 2009_Isaque Dias O que é que fazem as Organizações

Leia mais

Sistema de Incentivos

Sistema de Incentivos Sistema de Incentivos Qualificação e Internacionalização de PME amrconsult 13 de Maio de 2010 1 Agenda 1 Enquadramento 2 Condições de elegibilidade 3 Despesas elegíveis 4 Incentivo 2 1 Enquadramento 3

Leia mais

O SEU PROJECTO É ELEGÍVEL PARA ESTES INCENTIVOS?

O SEU PROJECTO É ELEGÍVEL PARA ESTES INCENTIVOS? O SEU PROJECTO É ELEGÍVEL PARA ESTES INCENTIVOS? O ISQ e a ASK querem ajudar empreendedores e empresários à procura de financiamento a obterem o apoio de que necessitam para lançar ou desenvolver os seus

Leia mais

Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO

Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO Aviso para apresentação de candidaturas Nº 04/SI/2012 Índice Condições de Elegibilidade do Promotor... 3 Condições

Leia mais

Análise de Falhas em Equipamentos de Processo. Mecanismos de Danos e Casos Práticos [Portuguê

Análise de Falhas em Equipamentos de Processo. Mecanismos de Danos e Casos Práticos [Portuguê Análise de Falhas em Equipamentos de Processo. Mecanismos de Danos e Casos Práticos [Português] [Capa comum] Download: Análise de Falhas em Equipamentos de Processo. Mecanismos de Danos e Casos Práticos

Leia mais

POLÍTICA DE PME's Debate promovido pela AIP. 11 Setembro 2007

POLÍTICA DE PME's Debate promovido pela AIP. 11 Setembro 2007 POLÍTICA DE PME's Debate promovido pela AIP 11 Setembro 2007 Durante o 1º trimestre de 2007, o PIB cresceu 2,0% Crescimento do PIB 2,5% 2,0% 1,5% 1,5% 1,7% 2,0% 1,0% 1,1% 1,0% 0,9% 0,5% 0,5% 0,5% 0,0%

Leia mais

Consultoria e Formação, em Entidades Públicas e Privadas, de Sistemas de Gestão de:

Consultoria e Formação, em Entidades Públicas e Privadas, de Sistemas de Gestão de: Consultoria e Formação, em Entidades Públicas e Privadas, de Sistemas de Gestão de: Qualidade e IT Service Management Investigação, Desenvolvimento e Inovação (IDI) Ambiente Higiene e Segurança no Trabalho

Leia mais

PREPARE O SEU PROJETO FALE CONNOSCO!

PREPARE O SEU PROJETO FALE CONNOSCO! Candidaturas abertas até 18 de Setembro QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO PREPARE O SEU PROJETO FALE CONNOSCO! Tel./Fax: 22 600 71 20 projectos@advancedway.pt www.advancedway.pt Qualificação e internacionalização

Leia mais

Isaias Quaresma Masetti. Gerente Geral de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica masetti@petrobras.com.br

Isaias Quaresma Masetti. Gerente Geral de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica masetti@petrobras.com.br Inovação Tecnológica Frente aos Desafios da Indústria Naval Brasileira Isaias Quaresma Masetti Gerente Geral de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica masetti@petrobras.com.br ... O maior obstáculo à indústria

Leia mais

Horizonte 2020: Financiamento para empresas na área da Saúde - Oportunidades no Sector das TIC, Biotecnologia, Farmacêutica e Afins

Horizonte 2020: Financiamento para empresas na área da Saúde - Oportunidades no Sector das TIC, Biotecnologia, Farmacêutica e Afins Gabinete de Promoção dos Programa Quadro ID&I Horizonte 2020: Financiamento para empresas na área da Saúde - Oportunidades no Sector das TIC, Biotecnologia, Farmacêutica e Afins João Mil-Homens Lisboa,

Leia mais

Área Departamental de Engenharia Química Laboratório de Tecnologia Química Processo eletroquímico de produção de combustíveis sintéticos renováveis

Área Departamental de Engenharia Química Laboratório de Tecnologia Química Processo eletroquímico de produção de combustíveis sintéticos renováveis Área Departamental de Engenharia Química Laboratório de Tecnologia Química Processo eletroquímico de produção de combustíveis sintéticos renováveis Green Synthetic Fuel / Luís Guerra Conteúdos Conceito

Leia mais

A VISÃO do ENERGYIN Motivos da sua criação & Objectivos

A VISÃO do ENERGYIN Motivos da sua criação & Objectivos Pólo da Competitividade e Tecnologia da Energia (PCTE) O papel do PCTE na energia solar em Portugal 8 e 9 de Fevereiro de 2010 António Mano - EDP Antonio.ermidamano@edp.pt A VISÃO do ENERGYIN Motivos da

Leia mais

Qual o âmbito deste protocolo e que tipo de projectos pretende apoiar?

Qual o âmbito deste protocolo e que tipo de projectos pretende apoiar? QUESTÕES COLOCADAS PELO JORNALISTA MARC BARROS SOBRE O PROTOCOLO ENTRE A FNABA E O TURISMO DE PORTUGAL Qual o âmbito deste protocolo e que tipo de projectos pretende apoiar? Com propostas para fazer e

Leia mais

CONCEITOS DE INOVAÇÃO. Título da Apresentação

CONCEITOS DE INOVAÇÃO. Título da Apresentação CONCEITOS DE INOVAÇÃO Título da Apresentação Novo Marco Legal para Fomento à P,D&I Lei de Inovação. Nº 10.973 (02.12.04) Apresenta um conjunto de medidas de incentivos à inovação científica e tecnológica,

Leia mais

SAP Insurance Insurance Analyzer. Giovanni Menegat Arquiteto de Soluções - Insurance

SAP Insurance Insurance Analyzer. Giovanni Menegat Arquiteto de Soluções - Insurance SAP Insurance Insurance Analyzer Giovanni Menegat Arquiteto de Soluções - Insurance AGENDA Desafios de Tecnologia Insurance Analyzer Overview da Solução Comparativo de Projetos (Tradicional x Insurance

Leia mais

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014 Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014 Prioridades BNDES Infraestrutura logística e energética Infraestrutura urbana de saneamento e mobilidade. Modernização da

Leia mais

NOVO PERIODO DE PROGRAMAÇÃO INCENTIVOS DO QREN CERTIFICAÇÃO DE EMPRESAS

NOVO PERIODO DE PROGRAMAÇÃO INCENTIVOS DO QREN CERTIFICAÇÃO DE EMPRESAS NOVO PERIODO DE PROGRAMAÇÃO INCENTIVOS DO QREN CERTIFICAÇÃO DE EMPRESAS 04-06-2008 Índice A. NOVO PERÍODO DE PROGRAMAÇÃO 2007-2013. B. ACÇÃO INTEGRADA DO IDE-RAM NO PERÍODO 2007-2013. C. APOIOS À ACTIVIDADE

Leia mais

Municípios e empresas nacionais adoptam hidrogénio como vector de energia

Municípios e empresas nacionais adoptam hidrogénio como vector de energia Página Web 1 de 5 Escolas (pago) Registo (gratuito) MUNDUS (Assinatura) Página Inicial Notícias Emprego & Bolsas Financiamento Eventos a não perder Atlas da Ciência Parceiros Página Inicial Tecnologia

Leia mais

Calendário de Concursos

Calendário de Concursos Calendário de Concursos Resumo dos Principais Programas Investigação e Desenvolvimento Tecnológico Inovação Empresarial Qualificação e Internacionalização PME s Promoção da Eficiência Energética e da Utilização

Leia mais

ARQUITETURA CORPORATIVA PARA IMPLEMENTAÇÃO DE UMA ESTRATÉGIA DE GOVERNANÇA DE TI SUSTENTÁVEL. Março 2013

ARQUITETURA CORPORATIVA PARA IMPLEMENTAÇÃO DE UMA ESTRATÉGIA DE GOVERNANÇA DE TI SUSTENTÁVEL. Março 2013 ARQUITETURA CORPORATIVA PARA IMPLEMENTAÇÃO DE UMA ESTRATÉGIA DE GOVERNANÇA DE TI SUSTENTÁVEL Março 2013 Aitec Brasil Apresentação Institucional Missão Antecipar tendências, identificando, criando e desenvolvendo

Leia mais

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS NO ÂMBITO DO QREN ABERTURA DE CONCURSOS

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS NO ÂMBITO DO QREN ABERTURA DE CONCURSOS INCENTIVOS ÀS EMPRESAS NO ÂMBITO DO QREN ABERTURA DE CONCURSOS SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO (SI INOVAÇÃO) - INOVAÇÃO PRODUTIVA Objectivos e Prioridades O presente concurso destina-se a apoiar investimentos

Leia mais

EFIÊNCIA DOS RECURSOS E ESTRATÉGIA ENERGIA E CLIMA

EFIÊNCIA DOS RECURSOS E ESTRATÉGIA ENERGIA E CLIMA INTRODUÇÃO Gostaria de começar por agradecer o amável convite para participar neste debate e felicitar os organizadores pela importância desta iniciativa. Na minha apresentação irei falar brevemente da

Leia mais

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES. ABIMAQ fevereiro de 2014

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES. ABIMAQ fevereiro de 2014 Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ fevereiro de 2014 Principais Linhas para o setor de BK FINAME: produção e comercialização de máquinas, equipamentos, bens de informática

Leia mais

Como as empresas podem inovar num contexto de crise Económica?

Como as empresas podem inovar num contexto de crise Económica? Rui Ferreira Docente ISCTE-IUL rui.ferreira@iscte.pt Como as empresas podem inovar num contexto de crise Económica? Portalegre 28/2/2012 As noticias sucedem-se Para 2012, as expectativas são negras. A

Leia mais

Mais de 30 anos ao serviço das PME s

Mais de 30 anos ao serviço das PME s Mais de 30 anos ao serviço das PME s Historial 1977 Fundação da RISA pelo seu actual Chairman João Artur Rosa 1977 Área de negócio inicial: consultoria em contabilidade e fiscalidade 1984 Criação de um

Leia mais

QREN Inovação Inovação Produtiva. Projectos Individuais N.º 05/SI/2011

QREN Inovação Inovação Produtiva. Projectos Individuais N.º 05/SI/2011 1 QREN Inovação Inovação Produtiva Projectos Individuais N.º 05/SI/2011 2 Índice 1. Objectivos e Prioridades 2. Condições de Acesso a. Promotor b. Projecto c. Aviso de Abertura 3. Modalidades de Projectos

Leia mais

Sistemas para Gestão e Inovação

Sistemas para Gestão e Inovação Sistemas para Gestão e Inovação empresa A ACCION é uma empresa de software, inovação, relacionamento e suporte à gestão. O nome ACCION, tem origem na vocação de nossa empresa: AÇÃO! Nos segmentos que atuamos,

Leia mais

Os Vales de Inovação. Entidade Qualificada no âmbito dos Vales de Inovação do Programa QREN

Os Vales de Inovação. Entidade Qualificada no âmbito dos Vales de Inovação do Programa QREN Os Vales de Inovação Entidade Qualificada no âmbito dos Vales de Inovação do Programa QREN I&DT e Transferência de Tecnologia # Propriedade Industrial # Criação, Moda e Design # Comercialização e Marketing

Leia mais

Global Incentives Solutions*

Global Incentives Solutions* Incentives Solutions Global Incentives Solutions* Informação sobre incentivos ao investimento Número 6, Outubro de 2007 *connectedthinking What s hot Assinatura dos Programas Operacionais (PO) No passado

Leia mais

INOVAR com SUSTENTABILIDADE ENERGIA IBERO-AMERICANA 2050

INOVAR com SUSTENTABILIDADE ENERGIA IBERO-AMERICANA 2050 INOVAR com SUSTENTABILIDADE ENERGIA IBERO-AMERICANA 2050 Lisboa, 26 de Novembro 2009 1. EFICIÊNCIA ENERGÉTICA 2. MOBILIDADE SUSTENTÁVEL 3. EXPLORAÇÃO & PRODUÇÃO 4. DOUTORAMENTO EM MEIO EMPRESARIAL 5. OPEN

Leia mais

EUREM.NET (treinamento e network de gestores de energia) é um projeto do Programa Europeu Energia Inteligente.

EUREM.NET (treinamento e network de gestores de energia) é um projeto do Programa Europeu Energia Inteligente. Informações gerais OBJETIVO Gasto com energia é uma das principais preocupações para as empresas. Em uma economia global e competitiva a empresa que conseguir produzir com qualidade e a um menor preço

Leia mais

Seventh Research Framework Programme (2007-2013) Paula Galvão paula.galvao@gppq.mctes.pt

Seventh Research Framework Programme (2007-2013) Paula Galvão paula.galvao@gppq.mctes.pt Seventh Research Framework Programme (2007-2013) -Sessão- Oportunidades para as PME no 7º Programa-Quadro de I&DT Paula Galvão paula.galvao@gppq.mctes.pt Gabinete de Promoção do 7º Programa-Quadro de IDT

Leia mais

QREN Inovação Empreendedorismo Qualificado. Projectos Individuais N.º 06/SI/2011

QREN Inovação Empreendedorismo Qualificado. Projectos Individuais N.º 06/SI/2011 1 QREN Inovação Empreendedorismo Qualificado Projectos Individuais N.º 06/SI/2011 2 Índice 1. Objectivos e Prioridades 2. Condições de Acesso a. Promotor b. Projecto c. Aviso de Abertura 3. Modalidades

Leia mais

O projecto de sistemas de informação para as empresas de "Facility Services" e sua rede de parceiros

O projecto de sistemas de informação para as empresas de Facility Services e sua rede de parceiros PREMIVALOR O projecto de sistemas de informação para as empresas de "Facility Services" e sua rede de parceiros Rita Oliveira SEIDOR roliveira@seidor.es Telef.: +351 210 001 686 Lisboa, 6 Dezembro 2007

Leia mais

Quem somos? Por que a sua empresa merece o Sistema de Gestão ERP da Otimizy?

Quem somos? Por que a sua empresa merece o Sistema de Gestão ERP da Otimizy? Por que a sua empresa merece Quem somos? A Otimizy Sistemas Inteligentes é a desenvolvedora do software ErpSoft, um Sistema de Gestão Empresarial voltado a resultados, que automatiza processos operacionais

Leia mais

Tecnologia de Tração Elétrica

Tecnologia de Tração Elétrica REV.00 01 Tecnologia de Tração Elétrica Veículos a Bateria Trólebus Híbridos Hidrogênio Fuel Cel ou Pilha a Combustível 02 Veículos a Bateria VANTAGENS 1. TOTALMENTE ELÉTRICO. POLUIÇÃO PRATICAMENTE ZERO.

Leia mais

Fundos para a Internacionalização

Fundos para a Internacionalização Fundos para a Internacionalização Fundos de apoio às empresas O que são? São sistemas de incentivos vocacionados para o apoio às empresas, financiados por fundos comunitários e/ou nacionais. 2 Fundos de

Leia mais

DA PRODUÇÃO DE CONHECIMENTO À INOVAÇÃO DE BASE CIENTÍFICA

DA PRODUÇÃO DE CONHECIMENTO À INOVAÇÃO DE BASE CIENTÍFICA DA PRODUÇÃO DE CONHECIMENTO À INOVAÇÃO DE BASE CIENTÍFICA Investigação e Desenvolvimento Tecnológico Transferência e Valorização de Tecnologia Formação Avançada Consultoria Pré-incubação de empresas de

Leia mais

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA APRESENTAÇÃO CORPORATIVA 2015 Quem é a 2VG? A Empresa A 2VG Soluções Informáticas SA., é uma empresa tecnológica portuguesa, fundada em 2009, que surgiu para colmatar uma necessidade detetada no mercado

Leia mais

A excelência ao serviço do cliente

A excelência ao serviço do cliente A ENGIMAGNE A excelência ao serviço do cliente A ENGIMAGNE é uma resposta de excelência para as necessidades de empresas, instituições e particulares em tecnologias e soluções de engenharia, energia e

Leia mais

Análise de Falhas em Equipamentos de Processo. Mecanismos de Danos e Casos Práticos [Portuguê

Análise de Falhas em Equipamentos de Processo. Mecanismos de Danos e Casos Práticos [Portuguê Análise de Falhas em Equipamentos de Processo. Mecanismos de Danos e Casos Práticos [Português] [Capa comum] Download: Análise de Falhas em Equipamentos de Processo. Mecanismos de Danos e Casos Práticos

Leia mais

Criação de Valor em Projetos Empresariais

Criação de Valor em Projetos Empresariais Criação de Valor em Projetos Empresariais Rui Ferreira rui.ferreira@iscte.pt Inovação Inovação= Criatividade + Eficiência Integração/Visão Informação Lado direito do cérebro Instinto Lado esquerdo do cérebro

Leia mais

Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva

Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva centro tecnológico da cerâmica e do vidro coimbra portugal Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva Victor Francisco CTCV Responsável Unidade Gestão

Leia mais

A POLUIÇÃO DO AR POR NAVIOS

A POLUIÇÃO DO AR POR NAVIOS A POLUIÇÃO DO AR POR NAVIOS A crescente preocupação da comunidade internacional com a proteção do meio ambiente tem trazido à baila a poluição do ar causada pelas embarcações. Em conseqüência, o Anexo

Leia mais

A ARTSOFT é uma empresa especializada no desenvolvimento e comercialização de soluções tecnológicas de apoio à gestão empresarial.

A ARTSOFT é uma empresa especializada no desenvolvimento e comercialização de soluções tecnológicas de apoio à gestão empresarial. POWERING BUSINESS QUEM SOMOS A ARTSOFT é uma empresa especializada no desenvolvimento e comercialização de soluções tecnológicas de apoio à gestão empresarial. Desde 1987 que desenvolvemos um trabalho

Leia mais

Articulação das Estratégias Regionais e Nacional

Articulação das Estratégias Regionais e Nacional Dependable Technologies for Critical Systems Articulação das Estratégias Regionais e Nacional Rodrigo Maia, Principal Engineer Agenda 1. Critical Software 2. Contributos para Estratégia de Inovação 3.

Leia mais

ISO/IEC 20000 DOIS CASOS DE SUCESSO DE CLIENTES QUALIWORK

ISO/IEC 20000 DOIS CASOS DE SUCESSO DE CLIENTES QUALIWORK ISO/IEC 20000 DOIS CASOS DE SUCESSO DE CLIENTES QUALIWORK A Norma ISO/IEC 20000:2011 Information technology Service management Part 1: Service management system requirements é uma Norma de Qualidade que

Leia mais

Soluções Empresariais. Business Remote Monitoring Solutions

Soluções Empresariais. Business Remote Monitoring Solutions Soluções Empresariais Business Remote Monitoring Solutions «A energia é hoje um bem escasso e dispendioso. Utilizá-la com rigor, de forma eficiente e sem desperdício, é o nosso desafio todos os dias» Isa

Leia mais

MAR - Registo Internacional de Navios da Madeira

MAR - Registo Internacional de Navios da Madeira MAR - Registo Internacional de Navios da Madeira MAR: Registo Internacional de Navios da Madeira S.D.M. - Sociedade de Desenvolvimento da Madeira, S.A. Rua da Mouraria, n.º 9-1.º P. O. Box 4164, 9001-801

Leia mais

Investir no Atlântico

Investir no Atlântico Investir no Atlântico Domínio Competitividade e Internacionalização Região Competitiva, Resiliente, Empreendedora e Sustentável com base na valorização do Conhecimento UALG 17 novembro de 2015 Sistemas

Leia mais

Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO

Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO Aviso para apresentação de candidaturas Nº 07/SI/2010 1 Índice Condições de Elegibilidade do Promotor... 3 Condições

Leia mais

Iniciativa PE2020. A Engenharia como fator de competitividade Projetos colaborativos. António Manzoni/Vilar Filipe

Iniciativa PE2020. A Engenharia como fator de competitividade Projetos colaborativos. António Manzoni/Vilar Filipe Iniciativa PE2020 A Engenharia como fator de competitividade Projetos colaborativos António Manzoni/Vilar Filipe Novembro 2013 Projeto Engenharia 2020 Preocupações macroeconómicas Papel da engenharia na

Leia mais

Techplus Automação. Samarone Ruas Diretor de Aplicações Techplus Automação

Techplus Automação. Samarone Ruas Diretor de Aplicações Techplus Automação Techplus Automação Samarone Ruas Diretor de Aplicações Techplus Automação Samarone Guimarães Ruas Diretor Executivo e Sócio da Techplus Automação Responsável pela implantação de dezenas de projetos em

Leia mais

Projecto: +INOV-custos / Project: +INOV-costs

Projecto: +INOV-custos / Project: +INOV-costs 1 OBJETIVO / OBJECTIVE 2 FASES / PHASES 3 RESULTADOS SUNVISOR / SUNVISOR RESULTS 4 RESULTADOS CARTER / CARTER RESULTS Grupo industrial especializado en la gestión de procesos de alto valor añadido 1 Objetivo

Leia mais

SYSTIMAX Solutions. imvisiontm. Gestão de Infraestrutura. Simplificada.

SYSTIMAX Solutions. imvisiontm. Gestão de Infraestrutura. Simplificada. SYSTIMAX Solutions imvisiontm. Gestão de Infraestrutura. Simplificada. 1 Toda rede deve ser administrada. A questão é COMO? A visão: Conseguir o sucesso comercial a partir de uma melhor administração de

Leia mais

KUDELSKI SECURITY DEFENSE. www.kudelskisecurity.com

KUDELSKI SECURITY DEFENSE. www.kudelskisecurity.com KUDELSKI SECURITY DEFENSE Cyber Defense Center connection for remote information exchange with local monitoring consoles Satellite link Secure Data Sharing, a data-centric solution protecting documents

Leia mais

Moçambique. Agenda EVENTOS 2013 NEW!! INSCREVA-SE EM. Também in Company. inscrip@iirportugal.com. VISITE www.iirportugal.com

Moçambique. Agenda EVENTOS 2013 NEW!! INSCREVA-SE EM. Também in Company. inscrip@iirportugal.com. VISITE www.iirportugal.com Moçambique Agenda EVENTOS 2013 NEW!! Também in Company INSCREVA-SE EM inscrip@iirportugal.com VISITE www.iirportugal.com INOVAÇÃO Estimado cliente, Temos o prazer de lhe apresentar em exclusiva o novo

Leia mais

FORMULÁRIO DE PROPOSTA DE PROJECTO

FORMULÁRIO DE PROPOSTA DE PROJECTO FORMULÁRIO DE PROPOSTA DE PROJECTO ESPAÇO RESERVADO AO TI: PROPOSTA Nº DATA DA ENTRADA: / / RECEBIDO POR: I. IDENTIFICAÇÃO DO PROMOTOR NOME: Nº DE SÓCIO: MORADA: CÓDIGO POSTAL - LOCALIDADE: CONCELHO: TELEFONE:

Leia mais

Energia, investimento e desenvolvimento económico

Energia, investimento e desenvolvimento económico Energia, investimento e desenvolvimento económico Aníbal Fernandes ENEOP Eólicas de Portugal Mesa Redonda Energia Eólica ERSE, 10 Fevereiro 2010 Prioridades de política energética e benefícios económicos

Leia mais

Inovação Tecnológica e Transferência de Tecnologia SENAI-BA / CIMATEC

Inovação Tecnológica e Transferência de Tecnologia SENAI-BA / CIMATEC Núcleo de Inovação Tecnológica - NIT Inovação Tecnológica e Transferência de Tecnologia SENAI-BA / CIMATEC Profª. Maria do Carmo Oliveira Ribeiro, MSc. Coord. Núcleo de Inovação Tecnológica NIT SENAI-BA

Leia mais

Fábrica Digital - Como a Tecnologia da Informação suporta a Inovação. Daniel Bio SAP Brasil

Fábrica Digital - Como a Tecnologia da Informação suporta a Inovação. Daniel Bio SAP Brasil Fábrica Digital - Como a Tecnologia da Informação suporta a Inovação Daniel Bio SAP Brasil Atuação e presença em +120 países, 37 idiomas Cerca de 54.000 funcionários 7 Centros Globais de Suporte, oferecendo

Leia mais

Suporte de engenharia para o dimensionamento de sistemas de acionamento eletro-hidráulicos.

Suporte de engenharia para o dimensionamento de sistemas de acionamento eletro-hidráulicos. Suporte de engenharia para o dimensionamento de sistemas de acionamento eletro-hidráulicos. Suporte de engenharia. Elaborar um projeto de sistemas de acionamento eletro-hidráulico exige uma perfeita sintonia

Leia mais

PROPOSTAS DE ALGUMAS MEDIDAS CONCRETAS PARA A COMPETITIVIDADE EMPRESARIAL

PROPOSTAS DE ALGUMAS MEDIDAS CONCRETAS PARA A COMPETITIVIDADE EMPRESARIAL PROPOSTAS DE ALGUMAS MEDIDAS CONCRETAS PARA A COMPETITIVIDADE EMPRESARIAL 1 São muitas e variadas as soluções e medidas de apoio à competitividade empresarial. Na intervenção de abertura o Presidente da

Leia mais

TECHNOLOGY GROUP 1995.2013 APRESENTAÇÃO FAMASETE Empresa/Serviços/Projetos. Mesa Interativa 10 toques Modelo Adisa TA002

TECHNOLOGY GROUP 1995.2013 APRESENTAÇÃO FAMASETE Empresa/Serviços/Projetos. Mesa Interativa 10 toques Modelo Adisa TA002 1995.2013 APRESENTAÇÃO FAMASETE Empresa/Serviços/Projetos Mesa Interativa 10 toques Modelo Adisa TA002.2013 1995. no caminho da inovação A Famasete é uma empresa portuguesa que possui conhecimento em todas

Leia mais

O Contributo do Cluster da Electrónica e Telecomunicações para o Desenvolvimento Económico Espanhol

O Contributo do Cluster da Electrónica e Telecomunicações para o Desenvolvimento Económico Espanhol O Contributo do Cluster da Electrónica e Telecomunicações para o Desenvolvimento Económico Espanhol O presente estudo visa caracterizar o cluster da electrónica, informática e telecomunicações (ICT), emergente

Leia mais

VALES O SEU PROJECTO É ELEGÍVEL?

VALES O SEU PROJECTO É ELEGÍVEL? O SEU PROJECTO É ELEGÍVEL? VALES AC CC CO ONS SULT TORE ES ASS SOCI IADO OS A ACC Consultores Associados, Lda. ajuda empreendedores e empresários na procura de financiamentos na obtenção de apoios de que

Leia mais

FROM KNOWLEDGE PRODUCTION TO SCIENCE BASED INNOVATION

FROM KNOWLEDGE PRODUCTION TO SCIENCE BASED INNOVATION Luis Maia Carneiro FROM KNOWLEDGE PRODUCTION TO SCIENCE BASED INNOVATION RESEARCH AND TECHNOLOGY DEVELOPMENT TECHNOLOGY TRANSFER AND VALORIZATION ADVANCED TRAINING CONSULTING PRE INCUBATION OF TECH BASED

Leia mais

Optimização Multi-critério para o Escalonamento de Operações Fabris

Optimização Multi-critério para o Escalonamento de Operações Fabris Unidade de Engenharia de Sistemas de Produção Campus da FEUP Rua Dr. Roberto Frias, 378 4200-465 Porto Tel. +351 22 2094300 Fax +351 22 2094350 E-mail uesp@inescporto.pt Web www.inescporto.pt/uesp Optimização

Leia mais

CleanDrive - An Educational Simulator for Safe and Environmental Driving

CleanDrive - An Educational Simulator for Safe and Environmental Driving CleanDrive - An Educational Simulator for Safe and Environmental Driving João A. Madeiras Pereira INESC-ID/IST Pavilhão Atlântico, Lisboa, 20 Maio 2009 Apresentação Criar um simulador de condução económica

Leia mais

Temas: Recomendações: Observações:

Temas: Recomendações: Observações: TI12653 CONFERÊNCIA DA UA DOS MINISTROS DA INDÚSTRIA (CAMI) Recomendações da 18 a Sessão Ordinária da Conferência dos Ministros da Indústria da UA (CAMI 18) a Nível de Altos Funcionários Durban, República

Leia mais