SISTEMA DE MONITORAMENTO DE SGBD SQL SERVER.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SISTEMA DE MONITORAMENTO DE SGBD SQL SERVER."

Transcrição

1 UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO SISTEMA DE MONITORAMENTO DE SGBD SQL SERVER. Marlon Rafael Schramm Mauro Marcelo Mattos, Orientador

2 ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO 1. Introdução e Objetivos 2. Fundamentação teórica 3. Desenvolvimento e Especificações do sistema 4. Operacionalidade do sistema 5. Resultados e Discussões 6. Conclusão 7. Extensões

3 INTRODUÇÃO Em qualquer organização onde muitas pessoas compartilham muitos recursos, existe a necessidade de um administrador chefe para supervisionar e gerenciar estes recursos(lima, 1997); A KeepIT é uma empresa de prestação de serviço de infraestrutura de Tecnologia de Informação (TI). Dentre os seus serviços está o monitoramento de servidores em seus clientes. Em função disso constatou-se a necessidade de monitoramento dos recursos administrativos;

4 OBJETIVOS Concepção de uma solução de monitoramento de SGBD tipo SQL Server. Disponibilizar uma aplicação web para monitoramento deváriosbancosdedadostiposqlserver; Centralizar o acesso das informações de monitoramento através do SharePoint Foundation.

5 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA Administração do SGBD O DBA pode ajudar a evitar problemas de integridade no banco de dados utilizando-se de implementações do tipo restritivas de integridade que também são conhecidos como regras de negócio (DATE, 2000). O DBA também é responsável pela coordenação e monitoração do uso delas e por adquirir recursos de software e hardware conforme seja necessário (ELMASRI; NAVATHE, 2005).

6 Monitoramento FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA O monitoramento do banco de dados se resume em analisar as constantes mudanças realizadas nos bancos de dados e conseguir prover informações e avisos para tomadas de decisões referentes às possíveis situações adversas.

7 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA SharePoint 2010 Plataforma de Colaboração O SharePoint é uma plataforma de colaboração corporativa via web, que permite conectar e capacitar pessoas por meio de um conjunto integrado de recursos avançados

8 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA Como realizar monitoramento? SQL Server 2008R2 Cadastro de Instâncias Guardar informações Agendamento Recuperar informações

9 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA T-SQL; Objetos (tabelas, procedure, view, rows); Memória; I/O CPU Tamanho Dados e Log

10 Sistema Atual Hoje não existe nenhum sistema realizando monitoramento. Somente monitorar status do serviço Engine Database DBA acessa os clientes e obtém as informações, quando precisa;

11 Trabalhos Correlatos Luchtenberg desenvolveu um aplicativo chamado NetDBA para o monitoramento do banco de dados Oracle. Já Almeida desenvolveu um sistema de monitoramento de SGBD Já Almeida desenvolveu um sistema de monitoramento de SGBD chamado de Einstein, para versão SQL Server 2005.

12 DESENVOLVIMENTO E ESPECIFICAÇÕES DO SISTEMA Principais Requisitos Funcionais Efetuar Login Cadastrar Instância Cancelar monitoramento Emitir relatórios

13 Requisitos Não Funcionais Linguagem C# Framework 3.5.NET; Utilizar plataforma SharePoint Foundation 2010; Desenvolvida na ferramenta Visual Studio 2010; Utilizar Banco de Dados SQL Server 2008R2; Possuir interface web.

14 DiagramadeCasodeUso

15 Diagrama de Atividades

16 Diagrama de Atividades

17 Técnicas e Ferramentas Utilizadas Ferramenta desenvolvimento: Visual Studio 2010 Linguagem: C# Framework: 3.5.NET Bancodedados: SQLServer2008R2 Servidor web: IIS 7.5

18 DashBoard Monitoramento

19 DashBoard Monitoramento

20 RESULTADOS E DISCUSSÕES Objetivos atingidos; Foi implementado relatórios a mais. Código e plataforma preparado para evoluir. SQL Server 2012.

21 CONCLUSÃO Foi proposto o desenvolvimento de um sistema para realizar monitoramento de SGBD SQL Server, que fosse de fácil utilização e integrasse com o produto SharePoint Foundation que é utilizado nas empresas para a construção de portais. Com o desenvolvimento deste trabalho foi possível concluir algumas vantagens: - centralizar informações das instâncias em tempo real; - monitorar possíveis problemas de performance; - monitorar falta de espaço em disco; - monitorar excesso de IO na base de dados.

22 EXTENSÕES Trabalhar com diferentes bancos de dados; Monitoramento de mirroring; Importar o monitoramento dos Clientes.

23 DEMONSTRAÇÃO DA FERRAMENTA

SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE SGBD SQL SERVER

SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE SGBD SQL SERVER UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO BACHARELADO SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE SGBD SQL SERVER MARLON RAFAEL SCHRAMM BLUMENAU 2012 2012/1-13

Leia mais

PROJECT-TRAN: Ferramenta para gerenciamento de transição de conhecimento de projeto

PROJECT-TRAN: Ferramenta para gerenciamento de transição de conhecimento de projeto UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - BACHARELADO PROJECT-TRAN: Ferramenta para gerenciamento de transição de conhecimento de projeto Sabrina Avi Reiter Prof. Wilson Pedro

Leia mais

FERRAMENTA PARA GERENCIAMENTO DE ARTEFATOS EM PROJETO DE MELHORIA NO PROCESSO DE TESTES.

FERRAMENTA PARA GERENCIAMENTO DE ARTEFATOS EM PROJETO DE MELHORIA NO PROCESSO DE TESTES. UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FERRAMENTA PARA GERENCIAMENTO DE ARTEFATOS EM PROJETO DE MELHORIA NO PROCESSO DE TESTES. Bruna Herkenhof Prof. Jacques R. Heckmann, Orientador

Leia mais

Sistema web de Monitoramento para Banco de. Acadêmico: Giovani Tercílio Moser Orientador: Cláudio Ratke 2013/2

Sistema web de Monitoramento para Banco de. Acadêmico: Giovani Tercílio Moser Orientador: Cláudio Ratke 2013/2 Sistema web de Monitoramento para Banco de Dados Oracle Acadêmico: Giovani Tercílio Moser Orientador: Cláudio Ratke 2013/2 Roteiro da Apresentação 1. Introdução 2. Objetivos 3. Fundamentação Teórica 4.

Leia mais

Disciplina de Banco de Dados Introdução

Disciplina de Banco de Dados Introdução Disciplina de Banco de Dados Introdução Prof. Elisa Maria Pivetta CAFW - UFSM Banco de Dados: Conceitos A empresa JJ. Gomes tem uma lista com mais ou menos 4.000 nomes de clientes bem como seus dados pessoais.

Leia mais

AUTOMATIZAÇÃO DE PROCESSOS EM APLICAÇÕES DE GESTÃO DE INCIDENTES UTILIZANDO BPMN

AUTOMATIZAÇÃO DE PROCESSOS EM APLICAÇÕES DE GESTÃO DE INCIDENTES UTILIZANDO BPMN UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO AUTOMATIZAÇÃO DE PROCESSOS EM APLICAÇÕES DE GESTÃO DE INCIDENTES UTILIZANDO BPMN Eduardo Leopoldino de Souza Prof. Cláudio Ratke, Orientador

Leia mais

FERRAMENTA WEB PARA MODELAGEM LÓGICA EM PROJETOS DE BANCOS DE DADOS RELACIONAIS

FERRAMENTA WEB PARA MODELAGEM LÓGICA EM PROJETOS DE BANCOS DE DADOS RELACIONAIS FERRAMENTA WEB PARA MODELAGEM LÓGICA EM PROJETOS DE BANCOS DE DADOS RELACIONAIS PAULO ALBERTO BUGMANN ORIENTADOR: ALEXANDER ROBERTO VALDAMERI Roteiro Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento

Leia mais

SISTEMA PARA AGENDAMENTO DE SERVIÇOS DE BELEZA ON-LINE

SISTEMA PARA AGENDAMENTO DE SERVIÇOS DE BELEZA ON-LINE FURB UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO BACHARELADO SISTEMA PARA AGENDAMENTO DE SERVIÇOS DE BELEZA ON-LINE APARECIDA CEZERINO ORIENTADOR:

Leia mais

SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE. Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl

SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE. Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl Roteiro de apresentação Introdução Objetivos Fundamentação Teórica Workflow Processo

Leia mais

GEOS GERENCIAMENTO DE ORDENS DE SERVIÇO.

GEOS GERENCIAMENTO DE ORDENS DE SERVIÇO. UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GEOS GERENCIAMENTO DE ORDENS DE SERVIÇO. Tiago Guiseler Prof. Wilson Pedro Carli ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO 1. Introdução e Objetivos 2. Fundamentação

Leia mais

Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional

Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional Juarez Bachmann Orientador: Alexander Roberto Valdameri Roteiro Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento

Leia mais

SISTEMA PARA CONTROLE DE ESTOQUE DOS ALMOXARIFADOS DE AGÊNCIAS DE CORREIOS NO ESTADO DE SANTA CATARINA

SISTEMA PARA CONTROLE DE ESTOQUE DOS ALMOXARIFADOS DE AGÊNCIAS DE CORREIOS NO ESTADO DE SANTA CATARINA UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO SISTEMA PARA CONTROLE DE ESTOQUE DOS ALMOXARIFADOS DE AGÊNCIAS DE CORREIOS NO ESTADO DE SANTA CATARINA

Leia mais

Windows 2008 Server. Windows 2008 Server IFSP Boituva Prof. Sérgio Augusto Godoy. www.profsergiogodoy.com sergiogutogodoy@hotmail.

Windows 2008 Server. Windows 2008 Server IFSP Boituva Prof. Sérgio Augusto Godoy. www.profsergiogodoy.com sergiogutogodoy@hotmail. Windows 2008 Server IFSP Boituva Prof. Sérgio Augusto Godoy www.profsergiogodoy.com sergiogutogodoy@hotmail.com Windows 2008 Server Construído sob o mesmo código do Vista Server Core (Instalação somente

Leia mais

PROTÓTIPO DE LABORATÓRIO DE EXPERIMENTAÇÃO REMOTA MULTIPLATAFORMA CLIENTE ACADÊMICO: NADER ZANOTTO ORIENTADOR: MIGUEL ALEXANDRE WISINTAINER

PROTÓTIPO DE LABORATÓRIO DE EXPERIMENTAÇÃO REMOTA MULTIPLATAFORMA CLIENTE ACADÊMICO: NADER ZANOTTO ORIENTADOR: MIGUEL ALEXANDRE WISINTAINER PROTÓTIPO DE LABORATÓRIO DE EXPERIMENTAÇÃO REMOTA MULTIPLATAFORMA CLIENTE 1 ACADÊMICO: NADER ZANOTTO ORIENTADOR: MIGUEL ALEXANDRE WISINTAINER ROTEIRO Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento

Leia mais

MÓDULOS DE REGISTRO DE PARA ÓRGÃOS PÚBLICOS

MÓDULOS DE REGISTRO DE PARA ÓRGÃOS PÚBLICOS MÓDULOS DE REGISTRO DE ABASTECIMENTO DE VEÍCULOS INTEGRADOS PARA ÓRGÃOS PÚBLICOS Gabriel Vieira Orientador: Prof. Jacques Robert Heckmann Roteiro de apresentação 1. Introdução e objetivos 2. Fundamentação

Leia mais

Tornando acessível a tecnologia e os melhores serviços

Tornando acessível a tecnologia e os melhores serviços Tornando acessível a tecnologia e os melhores serviços A ALEJANDRO Informática No mercado de TI desde 30 de Outubro de 1997. Conta com mais de 30 colaboradores; Especializada em implantação de Banco de

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS DE REDE

ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS DE REDE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS DE REDE Introdução O administrador de redes geovanegriesang@ifsul.edu.br www.geovanegriesang.com Gerenciamento de redes Gerenciamento de rede é o ato de iniciar, monitorar e modificar

Leia mais

SISTEMA PARA O CONTROLE DO FLUXO DE PROPOSTAS DE CUSTOMIZAÇÃO

SISTEMA PARA O CONTROLE DO FLUXO DE PROPOSTAS DE CUSTOMIZAÇÃO UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO SISTEMA PARA O CONTROLE DO FLUXO DE PROPOSTAS DE CUSTOMIZAÇÃO Valcir Willi Schmidt Prof. Wilson Pedro Carli, Orientador ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO

Leia mais

ESTE DOCUMENTO APRESENTA UMA VISÃO GERAL SOBRE A GESTÃO DE ALERTAS

ESTE DOCUMENTO APRESENTA UMA VISÃO GERAL SOBRE A GESTÃO DE ALERTAS Gestão de Alertas ESTE DOCUMENTO APRESENTA UMA VISÃO GERAL SOBRE A GESTÃO DE ALERTAS A solução de Gestão de Alertas objetiva o monitoramento da geração, recepção e emissão de documentos eletrônicos garantindo

Leia mais

Roteiro. BCC321 - Banco de Dados I. Conceitos Básicos. Conceitos Básicos. O que é um banco de dados (BD)?

Roteiro. BCC321 - Banco de Dados I. Conceitos Básicos. Conceitos Básicos. O que é um banco de dados (BD)? Roteiro BCC321 - Banco de Dados I Luiz Henrique de Campos Merschmann Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto luizhenrique@iceb.ufop.br www.decom.ufop.br/luiz Conceitos Básicos Banco

Leia mais

SISTEMA PARA CONTROLE DE ESTOQUE DE BEBIDAS

SISTEMA PARA CONTROLE DE ESTOQUE DE BEBIDAS UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO SISTEMA PARA CONTROLE DE ESTOQUE DE BEBIDAS Fernando Schweder Volkmann Prof. Wilson Pedro Carli, Orientador ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO 1.Introdução

Leia mais

SyncEasy Aplicativo para sincronização de arquivos entre dispositivos móveis e computadores utilizando metadados

SyncEasy Aplicativo para sincronização de arquivos entre dispositivos móveis e computadores utilizando metadados SyncEasy Aplicativo para sincronização de arquivos entre dispositivos móveis e computadores utilizando metadados Acadêmico: Bernardo Marquardt Müller Orientador: Prof. Dr. Mauro Marcelo Mattos Roteiro

Leia mais

Persistência e Banco de Dados em Jogos Digitais

Persistência e Banco de Dados em Jogos Digitais Persistência e Banco de Dados em Jogos Digitais Prof. Marcos Francisco Pereira da Silva Especialista em Engenharia de Software Jogos Digitais - Computação Gráfica 1 Agenda Vantagens de usar a abordagem

Leia mais

Sequência da Apresentação

Sequência da Apresentação Fernando Welter Orientador: Paulo Roberto Dias Sequência da Apresentação Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento do sistema Operacionalidade da implementação Resultados e discussões

Leia mais

Sistema de Controle de Acesso de Arquivos para Dispositivos Móveis baseado em Web Services

Sistema de Controle de Acesso de Arquivos para Dispositivos Móveis baseado em Web Services Sistema de Controle de Acesso de Arquivos para Dispositivos Móveis baseado em Web Services Nome: Fernando Michels Orientador: Francisco Adell Péricas Agenda Introdução Fundamentação Teórica Desenvolvimento

Leia mais

Projeto de Banco de Dados

Projeto de Banco de Dados Luiz Vivacqua (lavcm@terra.com.br) http://geocities.yahoo.com.br/lavcm 1 Ementa 1. Introdução (1) 2. Modelo Conceitual Diagrama de classes 3. Modelo Lógico Relacional Características Chaves Restrições

Leia mais

Sistema de Help Desk e Controle de Chamados Baseado em Workflow. Cristian Paulo Prigol Marcel Hugo

Sistema de Help Desk e Controle de Chamados Baseado em Workflow. Cristian Paulo Prigol Marcel Hugo Sistema de Help Desk e Controle de Chamados Baseado em Workflow Cristian Paulo Prigol Marcel Hugo Seqüência da Apresentação Introdução e Objetivos Workflow Sistema Antigo e Sistema implementado JBPM Especificação

Leia mais

UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO BACHARELADO

UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO BACHARELADO UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO BACHARELADO SISTEMA PARA O GERENCIAMENTO DE CONDOMÍNIOS OSMAR CARLOS RADTKE FILHO Prof. Orientador:

Leia mais

Clóvis Diego Schuldt. Orientador: Prof. Wilson Pedro Carli

Clóvis Diego Schuldt. Orientador: Prof. Wilson Pedro Carli SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE MUDANÇAS DE AMBIENTES CORPORATIVOS BASEADO NA BIBLIOTECA ITIL Clóvis Diego Schuldt Orientador: Prof. Wilson Pedro Carli Roteiro da Apresentação Introdução Objetivos Fundamentação

Leia mais

Agenda. A Empresa História Visão Conceito dos produtos. Produto Conceito Benefícios Mobilidade Vantagens. Clientes

Agenda. A Empresa História Visão Conceito dos produtos. Produto Conceito Benefícios Mobilidade Vantagens. Clientes Agenda A Empresa História Visão Conceito dos produtos Produto Conceito Benefícios Mobilidade Vantagens Clientes A empresa WF História Em 1998, uma ideia que continua atual: Soluções Corporativas via Web;

Leia mais

SOFTWARE INFORMAÇÕES GERAIS

SOFTWARE INFORMAÇÕES GERAIS SOFTWARE INFORMAÇÕES GERAIS O software EmiteCT-e, desenvolvido pela DF-e Tecnologia LTDA, é o produto destinado às empresas que emitem conhecimento de transporte eletrônico e processos relacionados. Operando

Leia mais

SISTEMA GERENCIADOR DE BANCO DE DADOS

SISTEMA GERENCIADOR DE BANCO DE DADOS BANCO DE DADOS Universidade do Estado de Santa Catarina Centro de Ciências Tecnológicas Departamento de Ciência da Computação Prof. Alexandre Veloso de Matos alexandre.matos@udesc.br SISTEMA GERENCIADOR

Leia mais

BANCO DE DADOS. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com

BANCO DE DADOS. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com BANCO DE DADOS Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com Contexto Fazem parte do nosso dia a dia: Operações bancárias Matrícula na universidade Reserva de hotel Controle de biblioteca Comércio

Leia mais

Ferramenta de apoio a gerência de configuração de software. Aluno: Rodrigo Furlaneto Orientador: Everaldo Artur Grahl

Ferramenta de apoio a gerência de configuração de software. Aluno: Rodrigo Furlaneto Orientador: Everaldo Artur Grahl Ferramenta de apoio a gerência de configuração de software Aluno: Rodrigo Furlaneto Orientador: Everaldo Artur Grahl Roteiro de apresentação Introdução Objetivos Fundamentação Teórica Gerência de Configuração

Leia mais

TCM Informática Rua Senador Ivo D'Aquino, 121 Bairro: Lagoa da Conceição 88062-050 Florianópolis, SC Brasil Fone +55 48 3334-8877 Fax +55 48

TCM Informática Rua Senador Ivo D'Aquino, 121 Bairro: Lagoa da Conceição 88062-050 Florianópolis, SC Brasil Fone +55 48 3334-8877 Fax +55 48 1.1 Roteiro para Instalação do Software 1.1.1 Servidor 1.1.1.1 Requisitos de Hardware Servidor de pequeno porte Servidor dedicado: Processador: 500Mhz Memória RAM: 256MB Hard Disk: 20 ou 40GB (7.500rpm)

Leia mais

Informação é o seu bem mais precioso e você não pode correr riscos de perder dados importantes. Por isso, oferecemos um serviço de qualidade e

Informação é o seu bem mais precioso e você não pode correr riscos de perder dados importantes. Por isso, oferecemos um serviço de qualidade e Informação é o seu bem mais precioso e você não pode correr riscos de perder dados importantes. Por isso, oferecemos um serviço de qualidade e confiança que vai garantir maior eficiência e segurança para

Leia mais

ANEXO II PERFIL DOS ANALISTAS, FORMAÇÃO E ATIVIDADES A DESENVOLVER 1. FORMAÇÃO, CONHECIMENTO E HABILIDADES EXIGIDAS:

ANEXO II PERFIL DOS ANALISTAS, FORMAÇÃO E ATIVIDADES A DESENVOLVER 1. FORMAÇÃO, CONHECIMENTO E HABILIDADES EXIGIDAS: PREGÃO PRESENCIAL Nº 001/2009 1 ANEXO II PERFIL DOS ANALISTAS, FORMAÇÃO E ATIVIDADES A DESENVOLVER 1. FORMAÇÃO, CONHECIMENTO E HABILIDADES EXIGIDAS: 1.1. FORMAÇÃO ACADÊMICA EXIGIDA PARA TODOS OS PERFIS

Leia mais

ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO Introdução Objetivos Fundamentação Teórica. Desenvolvimento do sistema Resultados e discussões Conclusões Extensões

ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO Introdução Objetivos Fundamentação Teórica. Desenvolvimento do sistema Resultados e discussões Conclusões Extensões SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE MUDANÇAS BASEADO NAS MELHORES PRÁTICAS DA ITIL Karin Schoenfelder Orientador: Wilson Pedro Carli ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO Introdução Objetivos Fundamentação Teórica Sistema Atual

Leia mais

NORMA TÉCNICA E PROCEDIMENTOS GERAIS PARA ADMINISTRAÇÃO DO BANCO DE DADOS CORPORATIVO

NORMA TÉCNICA E PROCEDIMENTOS GERAIS PARA ADMINISTRAÇÃO DO BANCO DE DADOS CORPORATIVO NORMA TÉCNICA E PROCEDIMENTOS GERAIS PARA ADMINISTRAÇÃO DO BANCO DE DADOS CORPORATIVO Referência: NT-AI.04.01.01 http://www.unesp.br/ai/pdf/nt-ai.04.01.01.pdf Data: 27/07/2000 STATUS: EM VIGOR A Assessoria

Leia mais

Conceitos de Banco de Dados

Conceitos de Banco de Dados Conceitos de Banco de Dados Autor: Luiz Antonio Junior 1 INTRODUÇÃO Objetivos Introduzir conceitos básicos de Modelo de dados Introduzir conceitos básicos de Banco de dados Capacitar o aluno a construir

Leia mais

Roteiro 2 Conceitos Gerais

Roteiro 2 Conceitos Gerais Roteiro 2 Conceitos Gerais Objetivos: UC Projeto de Banco de Dados Explorar conceitos gerais de bancos de dados; o Arquitetura de bancos de dados: esquemas, categorias de modelos de dados, linguagens e

Leia mais

BANCO DE DADOS AULA 02 INTRODUÇÃO AOS BANCOS DE DADOS PROF. FELIPE TÚLIO DE CASTRO 2015

BANCO DE DADOS AULA 02 INTRODUÇÃO AOS BANCOS DE DADOS PROF. FELIPE TÚLIO DE CASTRO 2015 BANCO DE DADOS AULA 02 INTRODUÇÃO AOS BANCOS DE DADOS PROF. FELIPE TÚLIO DE CASTRO 2015 NA AULA PASSADA... 1. Apresentamos a proposta de ementa para a disciplina; 2. Discutimos quais as ferramentas computacionais

Leia mais

Sistema de informação para controle de vendas em imobiliária

Sistema de informação para controle de vendas em imobiliária Sistema de informação para controle de vendas em imobiliária Acadêmico: Diego Vicentini Orientador: Prof. Paulo R. Dias FURB Universidade Regional de Blumenau Julho/2007 Roteiro da apresentação Introdução

Leia mais

Manual técnico, versão V3

Manual técnico, versão V3 cccccccccccc Manual técnico, versão V3 Daxis Sistemas Inteligentes Todos os direitos reservados Índice Overview: visão geral do processo de implantação... 3 Atenção... 3 Principais tarefas... 3 Planejamento...

Leia mais

Sistemas de Banco de Dados Aspectos Gerais de Banco de Dados

Sistemas de Banco de Dados Aspectos Gerais de Banco de Dados Sistemas de Banco de Dados Aspectos Gerais de Banco de Dados 1. Conceitos Básicos No contexto de sistemas de banco de dados as palavras dado e informação possuem o mesmo significado, representando uma

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Sistemas de Informação Informação no contexto administrativo Graduação em Redes de Computadores Prof. Rodrigo W. Fonseca SENAC FACULDADEDETECNOLOGIA PELOTAS >SistemasdeInformação SENAC FACULDADEDETECNOLOGIA

Leia mais

Projeto Disciplinar de Infra-Estrutura de Software SILC - SISTEMA DE LOCAÇÃO E CONTROLE

Projeto Disciplinar de Infra-Estrutura de Software SILC - SISTEMA DE LOCAÇÃO E CONTROLE 1 Projeto Disciplinar de Infra-Estrutura de Software SILC - SISTEMA DE LOCAÇÃO E CONTROLE EDILBERTO SILVA 1, ALESSANDRA DE CARVALHO COSTA (0911272) 2, CRISTIANO LEOPOLDINO DA SILVA. (911343) 3, MARCELO

Leia mais

Fundamentos do uso de tecnologia da informação F U P A C V R B P R O F. C H R I S T I E N L. R A C H I D

Fundamentos do uso de tecnologia da informação F U P A C V R B P R O F. C H R I S T I E N L. R A C H I D Fundamentos do uso de tecnologia da informação O USO CONSCIENTE DA TECNOLOGIA PARA O GERENCIAMENTO F U P A C V R B P R O F. C H R I S T I E N L. R A C H I D Organização 1. Vínculo Administração-Tecnologia

Leia mais

Garantindo a. Máquinas Virtuais do. alta disponibilidade nas. Microsoft Azure MDC305

Garantindo a. Máquinas Virtuais do. alta disponibilidade nas. Microsoft Azure MDC305 Garantindo a alta disponibilidade nas Máquinas Virtuais do Microsoft Azure MDC305 Palestra Quem são os palestrantes? Daniel Mauser Senior Techical Advisor LATAM Escalation Team Lead Email: dmauser@microsoft.com

Leia mais

INTERESSADOS ENVIAR CURRÍCULO E PRETENSÃO SALARIAL PARA rebeca@holdenrh.com.br/vanessa@holdenrh.com.br

INTERESSADOS ENVIAR CURRÍCULO E PRETENSÃO SALARIAL PARA rebeca@holdenrh.com.br/vanessa@holdenrh.com.br INTERESSADOS ENVIAR CURRÍCULO E PRETENSÃO SALARIAL PARA rebeca@holdenrh.com.br/vanessa@holdenrh.com.br Vagas Holden TI: Analista de Desenvolvimento Java Sênior Consultor SAP FI DBA SQL Server DBA Oracle

Leia mais

GERADOR DE CÓDIGO JSP BASEADO EM PROJETO DE SGBD. Acadêmico: Maicon Klug Orientadora: Joyce Martins

GERADOR DE CÓDIGO JSP BASEADO EM PROJETO DE SGBD. Acadêmico: Maicon Klug Orientadora: Joyce Martins GERADOR DE CÓDIGO JSP BASEADO EM PROJETO DE SGBD Acadêmico: Maicon Klug Orientadora: Joyce Martins Roteiro Introdução Objetivos do trabalho Fundamentação teórica Desenvolvimento do trabalho Conclusão Extensões

Leia mais

PLANO DE CONTINGÊNCIA DE BANCO DE DADOS

PLANO DE CONTINGÊNCIA DE BANCO DE DADOS PLANO DE CONTINGÊNCIA DE BANCO DE DADOS Pedro Henrique Jussani 1, Luiz Fernando Braga Lopes 1 1 Universidade Paranaense (UNIPAR) Paranavaí PR Brasil pedrohenriquejussani@hotmail.com, lfbraga@unipar.br

Leia mais

Ementário do Curso Técnico em Informática para Internet

Ementário do Curso Técnico em Informática para Internet 1 Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal do Rio de Janeiro - IFRJ Pró-Reitoria de Ensino Médio e Técnico Campus Engenheiro Paulo de Frontin Direção de

Leia mais

Acordos de Nível de Serviço (SLA)

Acordos de Nível de Serviço (SLA) Poder Judiciário Justiça do Trabalho TRT - 11ª Região (AM/RR) Acordo de Nível de Serviço Acordos de Nível de Serviço (SLA) Serviço Abrangência Área de Negócio Cliente TRT SMS Toda a jurisdição do TRT da

Leia mais

SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS

SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS 769 SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS Mateus Neves de Matos 1 ; João Carlos Nunes Bittencourt 2 ; DelmarBroglio Carvalho 3 1. Bolsista PIBIC FAPESB-UEFS, Graduando em Engenharia de

Leia mais

Projeto Demoiselle. Para perguntas e respostas, utilizem a lista de discussões de usuários da comunidade: demoiselle-users@lists.sourceforge.

Projeto Demoiselle. Para perguntas e respostas, utilizem a lista de discussões de usuários da comunidade: demoiselle-users@lists.sourceforge. Projeto Demoiselle Para perguntas e respostas, utilizem a lista de discussões de usuários da comunidade: demoiselle-users@lists.sourceforge.net Palestrantes: Antônio Carlos Tiboni Luciana Campos Mota 20/07/2009

Leia mais

Administração do Servidor da Aplicação e-sus Hospitalar

Administração do Servidor da Aplicação e-sus Hospitalar Administração do Servidor da Aplicação e-sus Hospitalar Guia do Usuário - Versão 1.0 01/06/2015 Sumário 1 Introdução... 2 2 Objetivo... 3 3 Documentos Relacionados... 4 4 Administração do Servidor da Aplicação

Leia mais

GBD. Introdução PROF. ANDREZA S. AREÃO

GBD. Introdução PROF. ANDREZA S. AREÃO GBD Introdução PROF. ANDREZA S. AREÃO Sistema de arquivos X Sistemas de Banco de Dados Sistema de arquivos Sistema de Banco de Dados Aplicativos Dados (arquivos) Aplicativos SGBD Dados (arquivos) O acesso/gerenciamento

Leia mais

Um relato dos desafios encontrados e dos benefícios conseguidos com a implantação das práticas propostas pelo nível F do modelo de referência de

Um relato dos desafios encontrados e dos benefícios conseguidos com a implantação das práticas propostas pelo nível F do modelo de referência de Um relato dos desafios encontrados e dos benefícios conseguidos com a implantação das práticas propostas pelo nível F do modelo de referência de processo MPS.BR OUTUBRO 2009 FELÍCIO NASSIF / GUSTAVO NASCIMENTO

Leia mais

AP_ Conta Aplicativo para digitação e envio de contas médicas no padrão TISS

AP_ Conta Aplicativo para digitação e envio de contas médicas no padrão TISS AP_ Conta Aplicativo para digitação e envio de contas médicas no padrão TISS Manual de Instalação Tempro Software StavTISS Sumário 1. INTRODUÇÃO... 2 2. REQUISITOS DO SISTEMA... 3 3. INSTALAÇÃO... 4 4.

Leia mais

Implantação do Sistema de Controle de Tempos Nas Agências de Atendimento - TMA

Implantação do Sistema de Controle de Tempos Nas Agências de Atendimento - TMA Implantação do Sistema de Controle de Tempos Nas Agências de Atendimento - TMA Projeto Nº 318 Tema: Atendimento a Clientes José César do Nascimento CELPE Sistema de Controle do Tempo Médio de Atendimento

Leia mais

APLICATIVO PARA ATUALIZAÇÃO EMPRESARIAL

APLICATIVO PARA ATUALIZAÇÃO EMPRESARIAL APLICATIVO PARA ATUALIZAÇÃO AUTOMÁTICA DE UM SISTEMA DE GESTÃO EMPRESARIAL Marlon Gracietti de Amorim Orientador: Prof. Cláudio Ratke Roteiro de apresentação 1.Introdução 2. Objetivos 3. Fundamentação

Leia mais

Acordos de Nível de Serviço (SLA)

Acordos de Nível de Serviço (SLA) Poder Judiciário Justiça do Trabalho TRT - 11ª Região (AM/RR) Acordo de Nível de Serviço Acordos de Nível de Serviço (SLA) 1 Poder Judiciário Justiça do Trabalho TRT - 11ª Região (AM/RR) Acordo de Nível

Leia mais

Estudo de Caso 22. Figura 4 Console da TEC*. *Alguns dados foram removidos atendendo a política de segurança da informação da empresa.

Estudo de Caso 22. Figura 4 Console da TEC*. *Alguns dados foram removidos atendendo a política de segurança da informação da empresa. 2 Estudo de Caso O gerenciamento de serviços é um fator crítico para a organização em análise, os processos devem garantir os acordos de níveis de serviços estabelecidos com os clientes. Destarte, a atividade

Leia mais

Sistema Gerenciador de Clínica Médica Automatizando a Clínica Cardiomed Implantação

Sistema Gerenciador de Clínica Médica Automatizando a Clínica Cardiomed Implantação Sistema Gerenciador de Clínica Médica Automatizando a Clínica Cardiomed Implantação Acadêmico: Giuliano Márcio Stolf Orientador: Ricardo Alencar de Azambuja Apresentação Clínica médica SI na área da saúde

Leia mais

Copyright Brasiliano & Associados Gestão de Riscos Corporativos 2013 SOFTWARE

Copyright Brasiliano & Associados Gestão de Riscos Corporativos 2013 SOFTWARE SOFTWARE SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO 2. SOFTWARE 3. CARACTERÍSTICAS 4. PARAMETRIZAÇÃO 5. FERRAMENTAS 6. DASHBOARD EXECUTIVO 7. CLIENTES DA CONSULTORIA B&A 8. CONTATO 1. APRESENTAÇÃO SOFTWARE GRC BM O GRC-BM

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÕES WEB PARA REPRESENTANTES COMERCIAIS COM ACESSO ATRAVÉS DE DISPOSITIVOS MÓVEIS

SISTEMA DE INFORMAÇÕES WEB PARA REPRESENTANTES COMERCIAIS COM ACESSO ATRAVÉS DE DISPOSITIVOS MÓVEIS UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO SISTEMA DE INFORMAÇÕES WEB PARA REPRESENTANTES COMERCIAIS COM ACESSO ATRAVÉS DE DISPOSITIVOS MÓVEIS Erickson Marqueti Prof. Wilson Pedro

Leia mais

dois podem ser alternados com algumas coisas em mente. Por exemplo, temos aqui um valor ORACLE_BASE que você pode encontrar no Linux/Unix:

dois podem ser alternados com algumas coisas em mente. Por exemplo, temos aqui um valor ORACLE_BASE que você pode encontrar no Linux/Unix: 2 Oracle 11g para Leigos dois podem ser alternados com algumas coisas em mente. Por exemplo, temos aqui um valor ORACLE_BASE que você pode encontrar no Linux/Unix: $ORACLE_BASE: /u01/app/oracle No Windows,

Leia mais

BRAlarmExpert. Software para Gerenciamento de Alarmes. BENEFÍCIOS obtidos com a utilização do BRAlarmExpert:

BRAlarmExpert. Software para Gerenciamento de Alarmes. BENEFÍCIOS obtidos com a utilização do BRAlarmExpert: BRAlarmExpert Software para Gerenciamento de Alarmes A TriSolutions conta com um produto diferenciado para gerenciamento de alarmes que é totalmente flexível e amigável. O software BRAlarmExpert é uma

Leia mais

Dados. Qualquer elemento (aspecto, fato, medida etc.) representativo, disponível e coletável na realidade. fatos no estado bruto, conforme Platão;

Dados. Qualquer elemento (aspecto, fato, medida etc.) representativo, disponível e coletável na realidade. fatos no estado bruto, conforme Platão; Dados Os Dados são os fatos em sua forma primária, como observamos no mundo. Qualquer elemento (aspecto, fato, medida etc.) representativo, disponível e coletável na realidade. fatos no estado bruto, conforme

Leia mais

SISTEMA PARA CONTROLE DE SELF-SERVICE

SISTEMA PARA CONTROLE DE SELF-SERVICE SISTEMA PARA CONTROLE DE INSUMOS EM RESTAURANTES DO TIPO SELF-SERVICE Rafael Knoch Orientador: Prof. Wilson Pedro Carli ROTEIRO DE APRESENTAÇÃO 1. Introdução 2. Objetivos 3. Fundamentação Teórica 4. Especificação

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM BUSINESS INTELLIGENCE PARA EMPRESA DO SETOR QUÍMICO UTILIZANDO A FERRAMENTA QLIKVIEW

DESENVOLVIMENTO DE UM BUSINESS INTELLIGENCE PARA EMPRESA DO SETOR QUÍMICO UTILIZANDO A FERRAMENTA QLIKVIEW UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DESENVOLVIMENTO DE UM BUSINESS INTELLIGENCE PARA EMPRESA DO SETOR QUÍMICO UTILIZANDO A FERRAMENTA QLIKVIEW Airto Irineu Furlan Orientador:

Leia mais

Tópicos. Atualizações e segurança do sistema. Manutenção Preventiva e Corretiva de Software (utilizando o MS Windows XP)

Tópicos. Atualizações e segurança do sistema. Manutenção Preventiva e Corretiva de Software (utilizando o MS Windows XP) teste 1 Manutenção Preventiva e Corretiva de Software (utilizando o MS Windows XP) Rafael Fernando Diorio www.diorio.com.br Tópicos - Atualizações e segurança do sistema - Gerenciamento do computador -

Leia mais

NORMA TÉCNICA PARA IMPLANTAÇÃO DE NOVOS SISTEMAS OU APLICAÇÕES NO BANCO DE DADOS CORPORATIVO

NORMA TÉCNICA PARA IMPLANTAÇÃO DE NOVOS SISTEMAS OU APLICAÇÕES NO BANCO DE DADOS CORPORATIVO NORMA TÉCNICA PARA IMPLANTAÇÃO DE NOVOS SISTEMAS OU APLICAÇÕES NO BANCO DE DADOS CORPORATIVO Referência: NT-AI.04.02.01 http://www.unesp.br/ai/pdf/nt-ai.04.02.01.pdf Data: 27/07/2000 STATUS: EM VIGOR A

Leia mais

2. Conceitos e Arquitetura de Bancos de Dados

2. Conceitos e Arquitetura de Bancos de Dados Bancos de Dados 2. Conceitos e Arquitetura de Bancos de Dados 1 Arquitetura Moderna de SGBD SGBD antigos eram monolíticos e rígidos, voltados para funcionamento em ambientes centralizados (mainframes e

Leia mais

Daniel Paulo de Assis

Daniel Paulo de Assis Daniel Paulo de Assis Brasileiro, solteiro, 32 anos Rua Dr. Seng, 100 Bela Vista - São Paulo SP Telefone: (11) 9-4991-5770 / (18) 9-9119-2006 E-mail: daniel@dpassis.com.br WebSite: dpassis.com.br Linkedin:

Leia mais

FRAMEWORK DE DESENVOLVIMENTO LOTUS NOTES

FRAMEWORK DE DESENVOLVIMENTO LOTUS NOTES LEADWORK TECNOLOGIA E TREINAMENTO FRAMEWORK DE DESENVOLVIMENTO LOTUS NOTES Flexibilidade Acesso via Client Notes, Web e Mobile. Com o framework de desenvolvimento as soluções podem ser oferecidas com acesso

Leia mais

Sistemas de Produtividade

Sistemas de Produtividade Sistemas de Produtividade Os Sistemas de Produtividade que apresentaremos em seguida são soluções completas e podem funcionar interligadas ou não no. Elas recebem dados dos aplicativos de produtividade,

Leia mais

Desenvolvimento de um integrador de sistemas por meio de leiautes

Desenvolvimento de um integrador de sistemas por meio de leiautes Desenvolvimento de um integrador de sistemas por meio de leiautes parametrizáveis Marlon Fernando Dirksen Orientador: Jacques Robert Heckmann Agenda Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento

Leia mais

SOFTWARE DE INVENTÁRIO DE SOFTWARE DE EQUIPAMENTOS DE REDE UTILIZANDO SESSION MESSAGE BLOCK

SOFTWARE DE INVENTÁRIO DE SOFTWARE DE EQUIPAMENTOS DE REDE UTILIZANDO SESSION MESSAGE BLOCK SOFTWARE DE INVENTÁRIO DE SOFTWARE DE EQUIPAMENTOS DE REDE UTILIZANDO SESSION MESSAGE BLOCK Josélio Kreuch Francisco Adell Péricas - Orientador ROTEIRO INTRODUÇÃ ÇÃO OBJETIVOS GERENCIAMENTO DE REDES REGISTRO

Leia mais

otimizando os níveis de serviço por meio do monitoramento banco de dados uma introdução ao CA Nimsoft Monitor agility made possible

otimizando os níveis de serviço por meio do monitoramento banco de dados uma introdução ao CA Nimsoft Monitor agility made possible DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA otimizando os níveis de serviço por meio do monitoramento do banco de dados uma introdução ao CA Nimsoft Monitor agility made possible sumário O que é o CA Nimsoft Monitor? 3 CA Nimsoft

Leia mais

MOD 12 Funções Operação de Serviços

MOD 12 Funções Operação de Serviços Curso ITIL Foundation MOD 12 Funções Operação de Serviços Service Operation Professor: Fernando Palma fernando.palma@gmail.com http://gsti.blogspot.com Objetivos do Módulo No fim deste módulo, você deverá

Leia mais

Ferramenta de indexação e recuperação de documentos eletrônicos utilizando Oracle InterMedia

Ferramenta de indexação e recuperação de documentos eletrônicos utilizando Oracle InterMedia Ferramenta de indexação e recuperação de documentos eletrônicos utilizando Oracle InterMedia Acadêmico: Emerson Immianovsky Orientador: Prof. Alexander R. Valdameri Roteiro Introdução Objetivos Fundamentação

Leia mais

ANEXO 06 AMBIENTE PROCERGS. Desenvolvimento / Testes / Homologação / Produção

ANEXO 06 AMBIENTE PROCERGS. Desenvolvimento / Testes / Homologação / Produção ANEXO 06 AMBIENTE PROCERGS Desenvolvimento / Testes / Homologação / Produção Este anexo apresenta uma visão geral dos ambientes e ferramentas utilizadas em cada uma das plataformas tecnológicas, conforme

Leia mais

Prof. Antonio Almeida de Barros Jr. Prof. Antonio Almeida de Barros Junior

Prof. Antonio Almeida de Barros Jr. Prof. Antonio Almeida de Barros Junior Prof. Antonio Almeida de Barros Jr. Introdução Dados Informações Banco de Dados Conceitos Básicos em Bancos de Dados Definição BD - Banco de Dados SGBD - Sistema de Gerenciamento de BD Programa de Aplicação

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DE PROJETOS

IMPLANTAÇÃO DE PROJETOS IMPLANTAÇÃO DE PROJETOS GERENCIAMENTO DE PROJETOS CICLO DE VIDA DE PROJETOS (viabilidade até a entrega / iniciação ao encerramento) RELEVÂNCIA SOBRE AS AREAS DE CONHECIMENTO FATORES IMPACTANTES EM PROJETOS

Leia mais

Arquitetura de Banco de Dados

Arquitetura de Banco de Dados Arquitetura de Banco de Dados Daniela Barreiro Claro MAT A60 DCC/IM/UFBA Arquitetura de Banco de dados Final de 1972, ANSI/X3/SPARC estabeleceram o relatório final do STUDY GROUP Objetivos do Study Group

Leia mais

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1 DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1 SUMÁRIO DEFINIÇÃO DE REQUISITOS 4 1. INTRODUÇÃO 4 1.1 FINALIDADE 4 1.2 ESCOPO 4 1.3 DEFINIÇÕES, ACRÔNIMOS

Leia mais

Q-flow 2.2. Código de Manual: Qf22007POR Versão do Manual: 3.1 Última revisão: 21/10/2005 Aplica-se a: Q-flow 2.2. Sizing

Q-flow 2.2. Código de Manual: Qf22007POR Versão do Manual: 3.1 Última revisão: 21/10/2005 Aplica-se a: Q-flow 2.2. Sizing Q-flow 2.2 Código de Manual: Qf22007POR Versão do Manual: 3.1 Última revisão: 21/10/2005 Aplica-se a: Q-flow 2.2 Sizing Qf22007POR v3.1 Q-flow Sizing Urudata Software Rua Canelones 1370 Segundo Andar CP11200

Leia mais

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC 1. Diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação Coordenar

Leia mais

CONCEITOS E ARQUITETURA DO SISTEMA DE BANCO DE DADOS

CONCEITOS E ARQUITETURA DO SISTEMA DE BANCO DE DADOS riuningá UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR INGÁ FACULDADE INGÁ DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ERINALDO SANCHES NASCIMENTO CONCEITOS E ARQUITETURA DO SISTEMA DE BANCO DE DADOS MARINGÁ 2014 SUMÁRIO 3 ARQUITETURA...3

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração

Manual de Instalação e Configuração e Configuração MyABCM 4.0 Versão 4.00-1.00 2 Copyright MyABCM. Todos os direitos reservados Reprodução Proibida Índice Introdução... 5 Arquitetura, requisitos e cenários de uso do MyABCM... 7 Instalação

Leia mais

Seu dia é mais inteligente

Seu dia é mais inteligente Seu dia é mais inteligente O 2007 Microsoft Office system é uma plataforma de soluções inteligentes para tarefas operacionais, estratégicas e organizacionais. O conjunto de aplicativos e servidores e a

Leia mais

PROFISSIONAIS DA ÁREA DE INFORMÁTICA. Profa. Reane Franco Goulart

PROFISSIONAIS DA ÁREA DE INFORMÁTICA. Profa. Reane Franco Goulart PROFISSIONAIS DA ÁREA DE INFORMÁTICA Profa. Reane Franco Goulart Administrador de banco de dados O Administrador de banco de dados (DBA - DataBase Administrator) é responsável por manter e gerenciar bancos

Leia mais

Programação com Acesso a Banco de Dados

Programação com Acesso a Banco de Dados Campus Ipanguaçu Curso: Técnico em Informática Programação com Acesso a Banco de Dados AULA 17 ACESSO A BANCO DE DADOS COM JDBC PROF.: CLAYTON M. COSTA 2 011.2 Introdução Aplicação + Banco de Dados: Funcionalidade

Leia mais

Revisão para a prova B2. Conteúdo das Aulas: 10, 11 e 14

Revisão para a prova B2. Conteúdo das Aulas: 10, 11 e 14 Revisão para a prova B2 Conteúdo das Aulas: 10, 11 e 14 Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor: Fernando Santorsula fernando.santorsula@esamc.br Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor:

Leia mais

Plataforma Sentinela

Plataforma Sentinela Plataforma Sentinela A plataforma completa para segurança corporativa A plataforma Sentinela é a mais completa plataforma para monitoramento e interceptação em tempo real, gravação e bilhetagem de chamadas

Leia mais

INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS. Prof. Msc. Hélio Esperidião

INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS. Prof. Msc. Hélio Esperidião INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS Prof. Msc. Hélio Esperidião BANCO DE DADOS Podemos entender por banco de dados qualquer sistema que reúna e mantenha organizada uma série de informações relacionadas a um determinado

Leia mais

ARQUITETURA TRADICIONAL

ARQUITETURA TRADICIONAL INTRODUÇÃO Atualmente no universo corporativo, a necessidade constante de gestores de tomar decisões cruciais para os bons negócios das empresas, faz da informação seu bem mais precioso. Nos dias de hoje,

Leia mais