FACULDADE APOIO CURSO DE DIREITO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FACULDADE APOIO CURSO DE DIREITO"

Transcrição

1 FACULDADE APOIO CURSO DE DIREITO Elaina de Araújo Argollo A Liberdade de Escolha Através do Tratamento Alternativo Sem o Uso de Sangue: Uma Análise do Direito à Vida no Cenário Jurídico Brasileiro Lauro de Freitas - BA 2010

2 Elaina de Araújo Argollo A Liberdade de Escolha Através do Tratamento Alternativo Sem o Uso de Sangue: Uma Análise do Direito à Vida no Cenário Jurídico Brasileiro Monografia apresentada ao Colegiado do Curso de Direito da Faculdade Apoio, através da aluna Elaina de Araújo Argollo como requisito parcial para obtenção do Grau de Bacharel em Direito em Janeiro de Orientador: Prof. José Vicente Cardoso Santos. Lauro de Freitas - BA 2010

3 ARGOLLO, ELAINA DE ARAÚJO. VXXX A Liberdade de Escolha Através do Tratamento Alternativo Sem o Uso de Sangue: Uma Análise do Direito à Vida no Cenário Jurídico Brasileiro. Lauro de Freitas-BA. ELAINA DE ARAÚJO ARGOLLO - Bahia: Faculdade Apoio, 2009, 225 f,: 28 cm. Trabalho apresentado à Faculdade Apoio, para graduação em Direito, Orientador: José Vicente Cardoso Santos 1. Vida. 2. Liberdade. 3. Consciência. 4. Escolha. 5. Dignidade. I. Título CDU XX. XXX. XX

4 Elaina de Araújo Argollo A Liberdade de Escolha Através do Tratamento Alternativo Sem o Uso de Sangue: Uma Análise do Direito à Vida no Cenário Jurídico Brasileiro Membros da Banca Examinadora: Prof. Eduardo Rodrigues (Convidado) Prof. Daniel Medina (Convidado) Prof. José Vicente Cardoso Santos (Orientador) Data de Aprovação: / /

5 Dedicatória Dedico este Trabalho Acadêmico, preliminarmente a Jeová Deus que tornou acessível e possível o meu aprendizado jurídico. Posteriormente, dedico também a todas as Testemunhas de Jeová que lutam e persistem em não receber transfusão de sangue, esforçando-se em permanecerem fiéis a Deus. Esta formatura em Direito, é um sonho concretizado, que se iniciou há cinco anos. Conquistei mais uma vitória em minha carreira profissional. Ao longo desses cinco anos, fiz escolhas e segui em frente para atingir o meu ideal. Estudei coisas fantásticas, percebi que o Direito surgiu em função do homem e compreendi que se a sociedade muda a cada dia, o Direito precisa mudar também. Acompanhá-la para ajustar o conteúdo a cada mudança social surgida. Entendi que nada é absoluto. Descobri que me apaixonei pelo direito não pelo senso de justiça que ele encarna, mas pelas injustiças que a vida obriga-nos a presenciar. Trilhei caminhos incertos, mas no desafio, eu me superei, e construí a minha identidade a partir das minhas escolhas. Edifiquei o meu saber a partir do aprendizado adquirido e desta forma, Amadureci. Atravessei todos os obstáculos e formei meu senso crítico. Hoje, vejo a vida sob os ângulos da ética, da dignidade, da cidadania e do respeito ao próximo. Tornei-me uma pessoa livre para escolher e tomar as minhas próprias decisões conscientes. Tenho orgulho de dizer que partilhei cada conhecimento, e cada descoberta com os meus colegas. Dividi medos, incertezas e inseguranças. Mas somei entusiasmo, força e realização. As intermináveis horas de estudo mostraram-me que nada é impossível ou difícil, basta querer e se empenhar em conseguir.

6 Agradecimentos Agradeço, aos meus filhos e em especial ao meu marido, pela paciência, incentivo, por aceitarem minhas constantes ausências em suas companhias, e principalmente por terem acompanhado de perto pari passu toda a minha aflição e ansiedade, desnecessárias, em dar o meu melhor e em honrar o compromisso que assumi comigo mesma. Ao meu orientador, o Professor e Mestre Vicente Cardoso, pela ajuda fundamental, tanto no Projeto de Pesquisa, quanto neste trabalho Monográfico de conclusão de curso. Sem o seu APOIO, paciência, incentivo e dedicação, certamente as coisas seriam muito mais difíceis para mim. Deixo aqui, um forte abraço a este atencioso Mestre colaborador. Agradeço finalmente ao Deus Jeová por permitir que eu vivenciasse todo este aprendizado acadêmico jurídico, principalmente, por ter compreendido que apesar de todo o estudo adquirido e acumulado, eu nada sou e nada sei.

7 Epígrafe Viver é indiscutivelmente, optar diariamente, permanentemente, entre dois ou mais valores. A existência é uma constante tomada de posição segundo valores. Miguel Reale, Lições Preliminares do Direito O sangue em qualquer pessoa é, em realidade, a própria pessoa. Contém todas as peculiaridades do indivíduo de quem provém. Isto inclui as características hereditárias, as susceptibilidades às doenças, os venenos devido ao modo de vida pessoal, aos hábitos de comer e de beber. Revista Despertai 1974 Pois, por que haveria de ser julgada a minha liberdade pela consciência de outra pessoa? 1Corintios 10:29 Tudo que se fizer, pela força, para obrigar o crente a uma abjuração, ou simplesmente a uma infidelidade ou violação da sua fé, repercute em terrível constrangimento à sua consciência íntima. Por outro lado, qualquer coação visando obrigar o crente a uma infidelidade exterior à sua fé, pode repercutir numa verdadeira dissolução da sua consciência íntima, de tal modo dolorosa que ele pode preferir a morte. Claudio Pacheco. Tratado das Constituições Brasileiras

8 Resumo Esta pesquisa objetiva discutir a Liberdade de Escolha que cada pessoa individualmente possui em determinar o tratamento de saúde mais adequado para sua vida. Neste trabalho analisaremos os aspectos jurídicos e bioéticos que envolvem as Testemunhas de Jeová quando encontram-se enfermas e são obrigadas pelo Poder público a receber transfusão de sangue. Demonstraremos que existem tratamentos alternativos de saúde, extraordinários, sem sangue, que substituem eficazmente o tratamento ordinário, usualmente utilizado pela classe médica, à base de sangue. A pesquisa foi efetuada mediante a leitura e análise de vasto material bibliográfico e jurisprudencial. Colisão entre Direitos Fundamentais é um tema que não precisa despertar tanta polêmica quando desperta, basta que as decisões judiciais envolvendo este tipo de litígio, sejam pautadas no princípio constitucional da dignidade humana, cerne da Constituição Federal do nosso País. Tal valor, consagrado pela comunidade internacional, deve ser analisado à luz dos critérios da proporcionalidade, da ponderação de bens e da razoabilidade, em cada caso de per si. Deve ainda ser conjugado com o principio da autonomia da vontade do paciente, cujo fundamento norteia toda a classe médica quando se trata de discutir a ética profissional. Notamos que o Poder Público em decisio litis deixa de privilegiar tal preceito e passa a privilegiar a vida humana, elevando-a um patamar superior aos demais direitos fundamentais, supondo ser esta a conduta mais acertada. Em face disso, estas decisões revelam-se verdadeira afronta ao texto constitucional que não estabeleceu hierarquia entre os direitos fundamentais, e nem mesmo autorizou a ingerência do poder estatal na vida privada dos seus cidadãos quando se trata de discutir direitos personalíssimos. Palavras-chaves: Vida. Liberdade. Consciência. Escolha. Dignidade.

9 Abstract This paper aims to debate the Freedom of Choice that each person individually possesses in order to determine which health treatment is more adequated for his life. In this work we analyze the legal and bio-ethical issues which involve Witnesses of Jehovah while being ill and obliged to receive blood transfusion by the public sector agencies. We show that alternative, extraordinary treatments of health exist, without blood, that substitute efficiently the ordinary treatment, usually used by the middle class which is blood related. The research was done by means of the reading and analysis of vast bibliographical and jurisprudential data. Collision of Basic Rights is a subject that does not need to rise such controversy as far as the sentences involving this type of litigation are based on the constitutional principle of the human being's dignity, core of all Constitution. Such value, consecrated by the international community, must be analyzed through the light of the criteria of the proportionality, the balance of goods and the reasonability, in each case by itself. It also must be conjugated with the principle of the autonomy of the will of the patient which guides all the medical métier while discussing professional ethics. We notice that the public sector agencies in quota litis avoid privileging such rule and privileges the human's life, enhancing it at a superior level of the basic rights, thus assuming it to be the right action. Due to this, these decisions show true confront to the constitutional text that did not establish hierarchy among basic rights, and not even authorized the mediation of the state power in the private life of its citizens when personal rights are concerned. Key words: Life. Freedom. Conscience. Choice. Dignity.

10 Lista de Sígnos Lista de Acrônimos ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas AIDS - Doença cuja sigla significa Sindrome da Imunodeficiência Adquirida. CC - Código Civil CDC- Código de Defesa do Consumidor CDRom Código de Direito Romano CEM - Código de Ética Médica CEM - Código de Ética Médica. CEMB - Comitê de Ética Médica Brasileira. CF ou CF/88 - Constituição Federal da Republica Federativa do Brasil. CFM - Conselho Federal de Medicina. CNECV - Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida. COLIH - Comissão de Ligação com Hospitais. CPC - Código de Processo Civil. CPP - Código de Processo Penal DAdm - Direito Administrativo DATOP - Diretrizes Antecipadas Relativas a Tratamento de Saúde e Outorga de Procuração. DC - Direito Civil DConst.- Direito Constitucional DIU - Dispositivo Intra Uterino DP - Direito Penal DPC - Direito Processual Civil DPP - Direito Processual Penal ECA - Estatuto da Criança e do HB - Hemoglobina HIV - Sigla em inglês para human imunodeficiency virus (AIDS). LICC - Lei de Introdução ao Código Civil MDC - Menor Divisor Comum MP - Ministério Público MP - Ministério Público OAB - Ordem dos Advogados do Brasil OMS - Organização Mundial de Saúde ONU - A Organização das Nações Unidas é uma instituição internacional formada por 192 Estados soberanos, fundada após a 2ª Guerra Mundial para manter a paz e a segurança no mundo, fomentar relações cordiais entre as nações, promover progresso social, melhores padrões de vida e direitos humanos. Os membros são unidos em torno da Carta da ONU, um tratado internacional que enuncia os direitos e deveres dos membros da comunidade internacional.as Nações Unidas são constituídas por seis órgãos principais: a Assembléia Geral, o Conselho de Segurança, o Conselho Econômico e Social, o Conselho de Tutela, o Tribunal Internacional de Justiça e o Secretariado. Todos eles estão situados na sede da ONU, em Nova York, com exceção do Tribunal, que fica em Haia, na Holanda.Ligados à ONU há organismos especializados que trabalham em áreas tão diversas como saúde, agricultura, aviação civil, meteorologia e trabalho - por exemplo: OMS (Organização Mundial da Saúde), OIT (Organização Internacional do Trabalho), Banco Mundial e FMI (Fundo Monetário Internacional). Estes organismos especializados, juntamente com as Nações Unidas e outros programas e fundos (tais como o Fundo das Nações Unidas para a Infância, UNICEF), compõem o Sistema das Nações Unidas. P. Civil - Processo Civil P. Penal - Processo Penal. STF - Supremo Tribunal Federal STJ - Superior Tribunal de Justiça Súm. - Súmula SUS - Sistema Único de Saúde TJRS - Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul. UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina no Brasil.

11 Lista de Quadros de Medidas Cautelares Medidas Cautelares 1 Processo da 7.ª Vara Criminal Vitória/ES Medidas Cautelares 2 Processo da 4.ª Vara Civil, Comarca de Marília/SP Medidas Cautelares 3 Processo da 16.ª Vara Civil de Porto Alegre/RS Medidas Cautelares 4 Processo da 2.ª Vara Civil de Natal Medidas Cautelares 5 Processo da 3.ª Vara de Presidente Prudente/MG Medidas Cautelares 6 Processo da 3.ª Vara da Comarca de Feira de Santana/BA Medidas Cautelares 7 Processo da 2.ª Vara da Comarca de Caçapava/SP Medidas Cautelares 8 Artigo da Revista Direito em Debate - Porto Alegre/RS Medidas Cautelares 9 Revista Bioética (Conselho Federal de Medicina)

12 Lista de Fotos Foto 1 Modelo Adotado no Brasil (Ministério da Saúde) Foto 2 Registro de Banco de Sangue Tradicional Foto 3 Amostra de Teste no Sangue

13 Lista de Ilustrações Ilustração 1 Problemas da Pesquisa Ilustração 2 O Papel do Jurídico nos Procedimentos de Transfusão no Brasil Ilustração 3 Objetivos da Pesquisa Ilustração 4 Notícia em Manchete Ilustração 5 Capítulo dos Direitos Fundamentais na Constituição Federal Ilustração 6 Capítulo dos Direitos Fundamentais na Constituição Federal Ilustração 7 Argumento de Cunho Religioso para Contra-exemplo Provocativo.. 94 Ilustração 8 Esquema de Significação: Doador X Receptor Ilustração 9 Sangue Fresco Total

14 Lista de Outros Quadros Quadro 1 Elenco dos Direitos Fundamentais Quadro 2 Alguns Direitos Absolutos que tornaram-se Relativos... 36

15 Lista de Abreviaturas % - por centagem, por cento. & - o simbolo significa E comercial, e chama-se ampersand ou e' comercial. Who Is Your Doctor and Why? (em Português significa: quem é seu médico e por quê?) - Artigo médico escrito pelo Dr. Shadman. - parágrafo Anaesthesia - O periódico britânico de Anestesia Médica. Apud = citado por, conforme, segundo. Art. - Artigo Arts. - Artigos Bonum Facere - termo em latim que significa: Fazer o Bem Para o Paciente C.c - unidade de medida que significa centímetros cúbicos. Cap. - Capítulo Carta Magna - é a Constituição Federal Brasileira, também chamada de Texto Maior e ainda Lei Maior. Código de Nuremberg - É uma declaração contendo 10 pontos, que resumem aquilo que seria permitido em experimentos médicos com participantes humanos. Des-preconceituosa - Sem Preconceito Dr. - Doutor. Dra. Kathleen Sazama, é Doutora em Medicina do Centro de Câncer Anderson em Houston, nos Estados Unidos da América. eod. loc. (eodem loci) - no mesmo lugar, na mesma página da mesma obra antes citada EPO - Eritropoetina Sintética Et seg: E seguintes Ex. - Exemplo Exordial - Exordial, do latim exordiu. Em outras palavras, é o nome que se atribui à peça inicial que, como o nome diz, dá início ao processo judicial. G - gramas. 1 g = 0001 kg HB - hemoglobina Hemobag - Termo em inglês que significa saco de sangue, saco para acondicionar sangue. Homo Erectus - Homem das Caverna. ibid ou ibdem - "na mesma obra". III - numeral romano três il. = ilustração ou ilustrado In Verbis - Expressão latina que significa Textualmente. In Vitro - fora do organismo vivo, em tubo de ensaio In-devida - que não se deve utilizar ipsis litteris - "pelas mesmas letras", "literalmente". Ipsis litteris: Termo em latim que significa Exatamente igual; com as mesmas letras. Ipsis verbis - Termo em latim que significa Exatamente igual; com as mesmas palavras. Juris Tantum - Termo em Latim que significa Presunção que admite prova em contrário. Kg - Quilograma (kg) 1 kg = 2,2 lbm (libra) 1 kg = 0,0685 slug. Inglês Lat. - Latim Leggi = Leges. Let s Live - Revista Médica Americana especializada em Medicina (o termo original é em inglês, e em Português significa :Deixe-nos viver). Letzebuerger Journal: Jornal Alemão Letzebuerger em Luxemburgo. M.D. - é uma sigla em inglês que significa Doutor em Medicina (The Doctor of Medicine (MD, from the Latin Medicinæ Doctor meaning "Teacher of Medicine") is a doctoral degree for physicians (medical doctors). Medical World News - Jornal Americano especializado em Medicina. Mens Legis - Expressão latina que significa: Espírito da Lei. Ml - mililitro é uma unidade de volume equivalente a um milésimo do litro, representado pelo símbolo ml ou ml. Múnus - palavra em latim que significa encargo, atribuição. Nosocômio: Hospital obs. - observação op. cit. (opere citato) - obra citada p. = página p. ex. = por exemplo Pacta Sunt Servanda - termo em latim que significa dizer que os contratos devem ser cumpridos. Pari Passu - Expressão latina que significa no mesmo passo. Posição e Garante - Posição de garantidor, de mantenedor. Prima Facie - termo em latim que significa À primeira vista. Primer - expressão latina que significa: a principio, primeiramente. Primum Non Nocere - termo em latim que significa: Primeiro Não Prejudicar Proxy consent ou consent by proxy - Termo em inglês utilizado para designardecisões de substituição ou de representação cometida a menores e incapazes de fazerem escolhas por não preencherem condições de autonomia especificadas por compêndios médicos. R I - Regimento Interno R$ - Unidade Monetária do Brasil. Sacre Et Inviolable - Expressão Latina que significa Santa e Inviolável, utilizada pelo Papa Benoit em 2006 para designar a Propriedade. Salgo versus Leland Stanford Jr. University Board of Trustees - Salgo contra o Conselho de Administração da Universidade de Leland Stanford Jr. Scholoendorff versus Society of New York Hospital - Scholoendorff contra a Sociedade Hospitalar de Nova Iorque. Seç. - Seção Séc. - Século Seg. - Seguinte (s) Sententia Iudicis - Decisão judicial final. Status Quo Anter - palavra latina que significa

16 Estado anterior original. status quo anter - voltar ao estado original. TA - Termo médico utilizado para simbolizar a taquicardia humana. The Wisconsin Medical Journal - Revista Médica de Wisconsin, EUA. Tratar o Homem Inteiro - tratar não apenas o corpo do homem, mas proporcionar-lhes alívio e cura da alma. Versus - termo em latim que significa: Contra VIII - numeral romano oito Vol. - Volume. XIII - numeral romano treze XIV - numeral romano catorze XIX - numeral romano dezenove XLVII - numeral romano quarenta e sete XVII - numeral romano dezesete XVIII - numeral romano dezoito XX - numeral romano vinte

17 SUMÁRIO Dedicatória...5 Agradecimentos...6 Epígrafe...7 Resumo...8 Abstract...9 Lista de Sígnos...10 Lista de Acrônimos Lista de Quadros de Medidas Cautelares Lista de Fotos Lista de Ilustrações Lista de Outros Quadros Lista de Abreviaturas INTRODUÇÃO Contextualização: Situação Problema Problemas da Pesquisa Justificativas Justificativa Pessoal Justificativa Acadêmica e Social Justificativa Bioética Objetivos da Proposta Monográfica Objetivo Geral Objetivos Específicos Metodologia da Pesquisa Tipologia da Pesquisa Outras Ferramentas e Procedimentos Utilizados A Classificação Acadêmica Tradicional Estrutura da Monografia REFERENCIAL TEÓRICO- METODOLÓGICO Prolegômenos Uma Análise Des-preconceituosa do Assunto Dos Direitos Naturais e Humanos Dos Direitos de Primeira Geração Dos Direitos de Segunda Geração Dos Direitos de Terceira Geração Dos Direitos de Quarta Geração Dos Direitos Humanos Fundamentais ou Direitos Fundamentais Do Livre Exercício dos Direitos Fundamentais Dos Direitos da Personalidade Vida e Dignidade: A vida não é direito absoluto O Direito a Vida não é maior que os outros Direitos O Direito a Privacidade Existe Da Hierarquia entre os Direitos Fundamentais Da Colisão dos Direitos Fundamentais Da Ponderação dos Interesses Da Religião Das Liberdades Da Liberdade de Escolha ou Livre Arbítrio Da Liberdade Religiosa Da Liberdade de Consciência A Evolução da Liberdade Religiosa nas Constituições Brasileiras No Brasil Colônia - (liberdade de crença) No Brasil Império - Constituição de 1824 (liberdade de crença e culto) A Constituição de 1934 (liberdade de crença e culto) A Constituição de 1946 (liberdade de crença, de culto e de consciência)...77

18 A Constituição de 1967 (liberdade de consciência) A Constituição de 1988 (liberdade de culto, crença e consciência) A Inviolabilidade á Liberdade de Consciência e de Crença A Ética, a Bioética e Seus Princípios A Ética A Bioética Dos Princípios da Bioética Princípio da Não Maleficência (primum non nocere: primeiro não prejudicar) Princípio de Beneficência (bonum facere - fazer o bem para o paciente) Princípio do Respeito á Autonomia ou Autodeterminação do Paciente Princípio do Consentimento Informado ou Conscientizado Princípio de Justiça ANÁLISE DO CENÁRIO CULTURAL NO BRASIL Os Valores Morais e Éticos de Cada Um As Testemunhas de Jeová Preservar a Vida a Todo Custo Da Renúncia a um Direito Fundamental A Realização de Transfusão de Sangue A Opinião dos Médicos Da Conduta dos Médicos Como as Testemunhas de Jeová encaram as Transfusões de Sangue Do Direito a Incolumidade Psíquica A Liberdade de Recusar o Sangue O Estado: Garantidor dos Direitos do Homem Tratamento Sem o Uso de Sangue Não é a solução obrigar Alguém a Receber uma Transfusão de Sangue ANÁLISE DAS MEDIDAS CAUTELARES NO BRASIL A Utilização das Medidas Cautelares (Medidas Preventivas) A Utilização Indevida das Medidas Cautelares Utilização de Medida Cautelar e Obrigação de Recebimento de Sangue (Adultos) Medida Cautelar requerida para Autorizar Transfusão de Sangue em Menor de Idade Caso Caso Uma Análise dos Casos Estudados Conclusão dos Casos Analisados O MÉDICO E O PACIENTE O Papel do Médico Tratar o Homem Inteiro : A Visão Holística da Medicina Cooperação Entre Paciente e Médico O SANGUE, AS TRANSFUSÕES E AS IMPLICAÇÕES CONHECIDAS O Sangue - Complexo e Ímpar As Transfusões de Sangue A Segurança das Transfusões de Sangue Tipos de Transfusões de Sangue As Transfusões Homólogas: Origem, Erros e Acertos As Transfusões Autólogas Reações às Transfusões de Sangue Quem Recusa uma Transfusão de Sangue não é Suicida DOS TRATAMENTOS ALTERNATIVOS SEM SANGUE Cronologias e Cenários As Vantagens da Cirurgia Sem Sangue...142

19 7.3 A Opção de Não Utilizar Sangue em Transfusões Para Que Serve Uma Transfusão de Sangue Os Procedimentos da Cirurgia sem Sangue Os Instrumentos Utilizados em Cirurgias sem Sangue Os Equipamentos Usados nas Cirurgias Sem Sangue Casos de Perda Excessiva de Sangue Aumento do Volume Total de Sangue A Eficácia dos Fluidos Isentos de Sangue e Suas Vantagens Grandes Cirurgias Sem Sangue RESPONSABILIDADES MÉDICAS E ILÍCITOS COMETIDOS PELO ESTADO Crime de Lesão Corporal - Art. 129 do Código Penal O Preço da Vida de Uma Pessoa Do Crime de Tortura - Lei 9.455/ Da Responsabilidade dos Médicos para com os pacientes Da Responsabilidade Civil Responsabilidade Penal do Médico Respeito Pela Responsabilidade Parental RECUSA DA TRANSFUSÃO DE SANGUE: CENÁRIOS ATUAIS A Posição Brasileira sobre os Pacientes que se Recusam a Receber Transfusão Breve Análise das Práticas Internacionais Sobre a Recusa a Transfusão COMENTÁRIOS FINAIS Sobre o Trabalho A Colisão de Direitos Fundamentais Das Propostas Limitações, Dificuldades e Incompletudes Das Limitações Das Dificuldades Das Incompletudes REFERÊNCIAS ANEXOS Anexo I - Decisões Judiciais (Revista Eletrônica Consultor Jurídico ) Anexo II - Autorização para Publicação de Trabalho Monográfico Anexo III - Cartilha de Direito do Paciente Anexo IV - Carta dos Direitos dos Usuários da Saúde Anexo V - Carta dos Direitos dos Pacientes Anexo VI - Carta dos Direitos da Criança Hospitalizada Anexo VII - Código de Nuremberg APÊNDICE Apêndice I - Transfusão de Sangue - Um Extrato e Significação MEMORIAL Elaina de Araújo Argollo...226

20 1 INTRODUÇÃO 1.1 Contextualização: Situação Problema O presente trabalho de pesquisa irá analisar a questão do conflito principiológico existente entre dois direitos fundamentais, o Direito à Vida em face do Direito à Liberdade de Consciência e Crença. O tema em estudo demonstrará que ao homem plenamente consciente dos seus atos lhes é facultado exercitar o seu direito constitucional de liberdade de consciência e crença escolhendo o tratamento médico para sua vida que melhor lhe convier. 1.2 Problemas da Pesquisa Consideramos como principais problemas da pesquisa as questões: O Direito à Vida como Direito Fundamental é superior hierarquicamente aos demais Direitos Fundamentais? Em um conflito de direitos fundamentais, deve o Direito à Vida prevalecer sobre o Direito à Liberdade de Consciência e Crença?. Pode-se substituir o tratamento de saúde, ordinário, à base de sangue, pelo extraordinário, sem sangue, com eficácia comprovada? Quais as vantagens do tratamento sem sangue? Que ilustramos a seguir:

21 Ilustração 1 Problemas da Pesquisa 1.3 Justificativas Justificativa Pessoal As decisões judiciais que são proferidas pelos Tribunais brasileiros, concernentes aos litígios que envolvem colisão de direitos fundamentais, deixam de primar pela dignidade da pessoa humana, dando destaque à vida humana, contrariando dessa forma o cerne do Estado Democrático de Direito Brasileiro que prima pela dignidade da pessoa humana Justificativa Acadêmica e Social O ponto polêmico a ser tratado neste trabalho, é a colisão de direitos fundamentais (vida versus liberdade de consciência e crença). O Judiciário Brasileiro, sob alegação de defender o direito à vida, tem como prática usual, determinar que pacientes Testemunhas de Jeová, em face da recusa deles em receber transfusão de sangue (Vide Apêndice I - Transfusão de Sangue - Um Extrato e Significação), sejam obrigados a tal procedimento. Segundo concepção subjetiva de alguns magistrados, o sangue ora recebido, agirá como tônico milagroso a ponto de salvar a vida daqueles que se encontram sob risco de

22 morte. Decisões judiciais deste quilate modificam por completo a vida de uma pessoa religiosa que professa ser Testemunha de Jeová. Retira-lhe por completo a dignidade sentenciando-a a viver sob o trauma da pecaminosidade. Ilustração 2 O Papel do Jurídico nos Procedimentos de Transfusão no Brasil Contraria tal determinação jurídica, todo um ideal de vida que se baseia em obediência a princípios bíblicos e na mantença à integridade. Tal conduta comissiva estatal, eivada de coerção, gerou uma inquietação acadêmica e proporcionou a propositura deste projeto de pesquisa, em especial pela indignação causada quando, aquele que detém o monopólio da jurisdição, enfaticamente e decididamente, contraria de forma consciente e revestida de falsa legalidade, o Texto Maior do nosso País. Não há que se admitir que o emblema Estado Democrático de Direito seja apenas uma suposição daquilo que nós brasileiros desejamos estar sujeitos um dia. A Constituição Federal Brasileira, mandamento maior do país, composta de valores supremos, garantias e direitos que privilegiam a dignidade do homem buscou sobremaneira agasalhá-los com o

23 manto da dignidade, da liberdade, e da igualdade. Desta forma, não subsiste razão em ser diferente, sob pena de tais posicionamentos serem utilizados para mascarar a intolerância e a discriminação religiosa. Se a sociedade evolui a cada instante, o direito para encarnar a justiça, deve acompanhá-la, aceitando em sua inteireza toda a diversidade e pluralidade de ideologias que compõem o Brasil Justificativa Bioética Existem tratamentos alternativos comprovados cientificamente, e eficazes, que substituem o tratamento padrão, usual, utilizado hodiernamente com o uso de sangue. A transfusão de sangue, além de colocar em risco à vida de quem dela necessita, é meio transmissor de diversas doenças conhecidas e de outras ainda desconhecidas. A idéia é apresentar à sociedade e ao mundo acadêmico, as novas práticas médicas que substituem o tratamento ordinário. 1.4 Objetivos da Proposta Monográfica Objetivo Geral Abordar a problemática jurídica acerca da colisão entre o Direito Fundamental à Vida versus a Inviolabilidade a Liberdade de Consciência e Crença Objetivos Específicos São objetivos específicos: o Examinar os aspectos relacionados à ciência do Direito em face da tutela dos bens jurídicos envolvidos (Vida, Liberdade e Dignidade humana); o Ponderar sobre a relação médico-paciente, especialmente quanto aos princípios da bioética; o Abordar aspectos relacionados ao sangue e às transfusões; Que ilustramos a seguir:

24 Ilustração 3 Objetivos da Pesquisa 1.5 Metodologia da Pesquisa Tipologia da Pesquisa Este trabalho foi desenvolvido através das seguintes pesquisas: Bibliográfica, de autores renomados e consagrados pelas literaturas jurídicas e médicas, nacionais e internacionais; De artigos da Internet; De revistas jurídicas e médicas nacionais e estrangeiras; De trabalhos acadêmicos: monografias e teses de mestrado e doutorado; Em compêndios jurídicos, manuais médicos e odontológicos; Em pesquisa interdisciplinar, nas áreas: civil, criminal, religiosa, entre outras; Em algumas jurisprudências dos Tribunais;

25 1.5.2 Outras Ferramentas e Procedimentos Utilizados Ainda no mesmo sítio, na guia jurisprudência, pesquisa livre, que é o instrumento de pesquisa de jurisprudência e decisões do STF, realizamos entre outras pesquisas, a pesquisa livre com os termos descritos a seguir, com o intuito de encontrar na base de dados do STF decisões sobre casos em que tal direito fosse colocado em conflito com outro: sangue (com 19 resultados); liberdade de escolha (46 resultados); direitos fundamentais (140 resultados); colisão de direitos fundamentais (14 resultados). Recorremos também a revista eletrônica jurídica, Consultor Jurídico, (http://www.conjur.com.br), que é uma revista especializada e desenvolvida para o público jurídico, onde constam publicações de sínteses de decisões judiciais envolvendo, entre outros assuntos, os conflitos entre o Estado e as Testemunhas de Jeová, colisões de direitos fundamentais, aspectos relacionados a indenizações, medidas cautelares, entre outros Qualquer análise a ser feita, é determinada, por uma criteriosa pesquisa bibliográfica, que utiliza segundo Medeiros (1991), os passos convencionais da metodologia científica quanto ao controle de variáveis, observação de fatos e estabelecimento de leis ou checagem de conhecimentos adquiridos. A pesquisa bibliográfica abrange a leitura, análise e interpretação de livros, periódicos, textos, documentos xerocopiados, manuscritos e etc. Todo material recolhido deve ser submetido a uma triagem, a partir da qual é possível estabelecer um plano de leitura. Trata-se de uma leitura atenta e sistemática, que se faz acompanhar de anotações e fichamentos que, eventualmente, poderão servir à fundamentação teórica do estudo. A pesquisa bibliográfica tem por objetivo, conhecer as diferentes contribuições científicas disponíveis sobre determinado tema. O caminho metodológico adotado para a construção deste trabalho será baseado numa revisão bibliográfica descritiva. A construção da análise descritiva utilizará também o método hipotético

Direitos Fundamentais i

Direitos Fundamentais i Direitos Fundamentais i Os direitos do homem são direitos válidos para todos os povos e em todos os tempos. Esses direitos advêm da própria natureza humana, daí seu caráter inviolável, intemporal e universal

Leia mais

OS TRIBUNAIS E O MINISTÉRIO PÚBLICO

OS TRIBUNAIS E O MINISTÉRIO PÚBLICO OS TRIBUNAIS E O MINISTÉRIO PÚBLICO Art.º 202º da Constituição da República Portuguesa «1. Os tribunais são órgãos de soberania com competência para Administrar a justiça em nome do povo. (...)» A lei

Leia mais

FACULDADE APOIO CURSO DE DIREITO

FACULDADE APOIO CURSO DE DIREITO FACULDADE APOIO CURSO DE DIREITO Elaina de Araújo Argollo A Liberdade de Escolha Através do Tratamento Alternativo Sem o Uso de Sangue: Uma Análise do Direito à Vida no Cenário Jurídico Brasileiro This

Leia mais

O que são Direitos Humanos?

O que são Direitos Humanos? O que são Direitos Humanos? Técnico comercial 4 (1º ano) Direitos Humanos são os direitos e liberdades básicas de todos os seres humanos. O principal objetivo dos Direitos Humanos é tratar cada indivíduo

Leia mais

FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DE LINHARES EDIMIR DOS SANTOS LUCAS GIUBERTI FORNACIARI SARAH NADIA OLIVEIRA

FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DE LINHARES EDIMIR DOS SANTOS LUCAS GIUBERTI FORNACIARI SARAH NADIA OLIVEIRA FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DE LINHARES EDIMIR DOS SANTOS LUCAS GIUBERTI FORNACIARI SARAH NADIA OLIVEIRA LIBERDADE ANTIGA E LIBERADE MODERNA LINHARES 2011 EDIMIR DOS SANTOS LUCAS GIUBERTI FORNACIARI SARAH

Leia mais

37. Garantias do preso (Art. 104 GG)

37. Garantias do preso (Art. 104 GG) 37. Garantias do preso (Art. 104 GG) GRUNDGESETZ Art. 104 (Garantias do preso) 1 (1) A liberdade da pessoa só pode ser cerceada com base em uma lei formal e tão somente com a observância das formas nela

Leia mais

AULA 01 Direitos e Deveres Fundamentais

AULA 01 Direitos e Deveres Fundamentais AULA 01 Direitos e Deveres Fundamentais Um projeto de vida começa com um sonho, grande ou pequeno, não importa! Na vida temos que ter a capacidade de sonhar, sonhar sempre, sonhar para viver! Meu nome

Leia mais

www. Lifeworld.com.br

www. Lifeworld.com.br 1 Artigos da Constituição Mundial A Constituição Mundial é composta de 61º Artigos, sendo do 1º ao 30º Artigo dos Direitos Humanos de 1948, e do 31º ao 61º Artigos estabelecidos em 2015. Dos 30 Artigos

Leia mais

A tecnologia e a ética

A tecnologia e a ética Escola Secundária de Oliveira do Douro A tecnologia e a ética Eutanásia João Manuel Monteiro dos Santos Nº11 11ºC Trabalho para a disciplina de Filosofia Oliveira do Douro, 14 de Maio de 2007 Sumário B

Leia mais

Publicidade e Propaganda - Radialismo. Apresentação da ementa

Publicidade e Propaganda - Radialismo. Apresentação da ementa Publicidade e Propaganda - Radialismo Apresentação da ementa Professor substituto da Universidade Federal do Mato Grosso (disciplina Estatuto da Criança e do Adolescente; Direito Penal e Direito e Ética

Leia mais

Questões Dissertativas (máximo 15 linhas)

Questões Dissertativas (máximo 15 linhas) Questões Dissertativas (máximo 15 linhas) 1) O que é tributo? Considerando a classificação doutrinária que, ao seguir estritamente as disposições do Código Tributário Nacional, divide os tributos em "impostos",

Leia mais

O que são Direitos Humanos?

O que são Direitos Humanos? O que são Direitos Humanos? Por Carlos ley Noção e Significados A expressão direitos humanos é uma forma abreviada de mencionar os direitos fundamentais da pessoa humana. Sem esses direitos a pessoa não

Leia mais

PETIÇÃO INICIAL (CPC 282)

PETIÇÃO INICIAL (CPC 282) 1 PETIÇÃO INICIAL (CPC 282) 1. Requisitos do 282 do CPC 1.1. Endereçamento (inciso I): Ligado a competência, ou seja, é imprescindível que se conheça as normas constitucionais de distribuição de competência,

Leia mais

Jusnaturalismo ou Positivismo Jurídico:

Jusnaturalismo ou Positivismo Jurídico: 1 Jusnaturalismo ou Positivismo Jurídico: Uma breve aproximação Clodoveo Ghidolin 1 Um tema de constante debate na história do direito é a caracterização e distinção entre jusnaturalismo e positivismo

Leia mais

DIREITOS FUNDAMENTAIS. Exame - 16.06.2015. Turma: Dia. Responda, sucintamente, às seguintes questões:

DIREITOS FUNDAMENTAIS. Exame - 16.06.2015. Turma: Dia. Responda, sucintamente, às seguintes questões: DIREITOS FUNDAMENTAIS Exame - 16.06.2015 Turma: Dia I Responda, sucintamente, às seguintes questões: 1. Explicite o sentido, mas também as consequências práticas, em termos de densidade do controlo judicial,

Leia mais

Direitos e Deveres do Pesquisado

Direitos e Deveres do Pesquisado Comitê de Ética em Pesquisa CEP- Faciplac Registrado na SIPAR- Ministério da Saúde sob o nº 147057/2007 Direitos e Deveres do Pesquisado Direitos do Pesquisado I- Em caso de danos ao pesquisado por ato

Leia mais

DIREITO DE ESCOLHA A TRATAMENTO MÉDICO ISENTO DE SANGUE, POR RAZÕES DE CONSCIÊNCIA E CONVICÇÕES RELIGIOSAS

DIREITO DE ESCOLHA A TRATAMENTO MÉDICO ISENTO DE SANGUE, POR RAZÕES DE CONSCIÊNCIA E CONVICÇÕES RELIGIOSAS DIREITO DE ESCOLHA A TRATAMENTO MÉDICO ISENTO DE SANGUE, POR RAZÕES DE CONSCIÊNCIA E CONVICÇÕES RELIGIOSAS Maria Claudia de Almeida Luciano Jacob 1 Sérgio Ricardo Vieira 2 RESUMO O presente trabalho visa

Leia mais

Adotada e proclamada pela resolução 217 A (III) da Assembléia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948

Adotada e proclamada pela resolução 217 A (III) da Assembléia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948 PARTE A Módulo I Acordos/Convenções Internacionais 1. Declaração Universal dos Direitos Humanos Adotada e proclamada pela resolução 217 A (III) da Assembléia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de

Leia mais

Destacando que a responsabilidade primordial e o dever de promover e proteger os direitos humanos, e as liberdades fundamentais incumbem ao Estado,

Destacando que a responsabilidade primordial e o dever de promover e proteger os direitos humanos, e as liberdades fundamentais incumbem ao Estado, Declaração sobre o Direito e o Dever dos Indivíduos, Grupos e Instituições de Promover e Proteger os Direitos Humanos e as Liberdades Fundamentais Universalmente Reconhecidos 1 A Assembléia Geral, Reafirmando

Leia mais

CONSELHO INTERACÇÃO. Declaração Universal dos Deveres do Homem. Setembro de 1997. Criado em 1983. InterAction Council

CONSELHO INTERACÇÃO. Declaração Universal dos Deveres do Homem. Setembro de 1997. Criado em 1983. InterAction Council CONSELHO INTERACÇÃO Criado em 1983 Declaração Universal dos Deveres do Homem Setembro de 1997 InterAction Council Declaração Universal dos Deveres do Homem Preâmbulo Considerando que o reconhecimento da

Leia mais

1904 (XVIII). Declaração das Nações Unidas sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Racial

1904 (XVIII). Declaração das Nações Unidas sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Racial Décima Oitava Sessão Agenda item 43 Resoluções aprovadas pela Assembléia Geral 1904 (XVIII). Declaração das Nações Unidas sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Racial A Assembléia Geral,

Leia mais

QUEBRA DO SIGILO BANCÁRIO PELO BANCO CENTRAL

QUEBRA DO SIGILO BANCÁRIO PELO BANCO CENTRAL QUEBRA DO SIGILO BANCÁRIO PELO BANCO CENTRAL Kiyoshi Harada * O debate em torno da quebra do sigilo bancário voltou à baila após a manifestação do Procurador-Geral do Banco Central no sentido de que as

Leia mais

Blumenau, 24 de junho de 2015. Ilustríssimo(a) Senhor(a) Vereador(a).

Blumenau, 24 de junho de 2015. Ilustríssimo(a) Senhor(a) Vereador(a). 1 Ofício nº 01/2015 - CDS - OAB/BLUMENAU Aos(as) Excelentíssimos(as) Vereadores(as) de Blumenau. Blumenau, 24 de junho de 2015. Ilustríssimo(a) Senhor(a) Vereador(a). Conforme se denota do sítio eletrônico,

Leia mais

OS PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DO MOVIMENTO INTERNACIONAL DA CRUZ VERMELHA E DO CRESCENTE VERMELHO

OS PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DO MOVIMENTO INTERNACIONAL DA CRUZ VERMELHA E DO CRESCENTE VERMELHO OS PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DO MOVIMENTO INTERNACIONAL DA CRUZ VERMELHA E DO CRESCENTE VERMELHO FOLHETO CICV O Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho O Movimento Internacional

Leia mais

"A POLEMICA SOBRE "OS CRITÉRIOS TÉCNICOS" NA RESTRIÇÃO DE SEGUROS"

A POLEMICA SOBRE OS CRITÉRIOS TÉCNICOS NA RESTRIÇÃO DE SEGUROS "A POLEMICA SOBRE "OS CRITÉRIOS TÉCNICOS" NA RESTRIÇÃO DE SEGUROS" Contribuição de Dr Rodrigo Vieira 08 de julho de 2008 Advocacia Bueno e Costanze "A POLEMICA SOBRE "OS CRITÉRIOS TÉCNICOS" NA RESTRIÇÃO

Leia mais

II A realização dos direitos fundamentais nas cidades

II A realização dos direitos fundamentais nas cidades DIREITO À CIDADE UM EXEMPLO FRANCÊS Por Adriana Vacare Tezine, Promotora de Justiça (MP/SP) e Mestranda em Direito Urbanístico na PUC/SP I Introdução A determinação do governo francês de proibir veículos

Leia mais

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS BR/1998/PI/H/4 REV. DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS Adotada e proclamada pela resolução 217 A (III) da Assembléia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948 Brasília 1998 Representação

Leia mais

DIREITOS HUMANOS E OUVIDORIAS Prof. Carlos Guimarães Professor da Universidade Estadual da Paraíba Doutorando e Mestre em Ética e Filosofia Política Ex-Ouvidor Público da Assembléia Legislativa -PB O que

Leia mais

Convenção relativa à Luta contra a Discriminação no campo do Ensino

Convenção relativa à Luta contra a Discriminação no campo do Ensino ED/2003/CONV/H/1 Convenção relativa à Luta contra a Discriminação no campo do Ensino Adotada a 14 de dezembro de 1960, pela Conferência Geral da UNESCO, em sua 11ª sessão, reunida em Paris de 14 de novembro

Leia mais

FIXAÇÃO DO NÚMERO DE VEREADORES PELOS MUNICÍPIOS MÁRCIO SILVA FERNANDES

FIXAÇÃO DO NÚMERO DE VEREADORES PELOS MUNICÍPIOS MÁRCIO SILVA FERNANDES FIXAÇÃO DO NÚMERO DE VEREADORES PELOS MUNICÍPIOS MÁRCIO SILVA FERNANDES Consultor Legislativo da Área I Direito Constitucional, Eleitoral, Municipal, Administrativo, Processo Legislativo e Poder Judiciário

Leia mais

Declaração de Helsinque Associação Médica Mundial

Declaração de Helsinque Associação Médica Mundial A. Introdução Declaração de Helsinque Associação Médica Mundial Princípios éticos para as pesquisas médicas em seres humanos Adotado pela 18ª Assembléia Médica Mundial Helsinque, Finlândia, junho do 1964

Leia mais

A partir desta posição compromissória da Constituição de 1988, a efetividade dos direitos sociais fica submetida a uma miríade de obstáculos, a saber:

A partir desta posição compromissória da Constituição de 1988, a efetividade dos direitos sociais fica submetida a uma miríade de obstáculos, a saber: Posição Compromissória da CRFB e a Doutrina da Efetividade A partir desta posição compromissória da Constituição de 1988, a efetividade dos direitos sociais fica submetida a uma miríade de obstáculos,

Leia mais

DECLARAÇÃO DE HELSINKI DA ASSOCIAÇÃO MÉDICA MUNDIAL. Princípios Éticos para Pesquisa Clínica Envolvendo Seres Humanos

DECLARAÇÃO DE HELSINKI DA ASSOCIAÇÃO MÉDICA MUNDIAL. Princípios Éticos para Pesquisa Clínica Envolvendo Seres Humanos DECLARAÇÃO DE HELSINKI DA ASSOCIAÇÃO MÉDICA MUNDIAL Princípios Éticos para Pesquisa Clínica Envolvendo Seres Humanos Adotado da 18ª Assembléia Médica Mundial Helsinki, Finlândia, Junho 1964 e emendas da

Leia mais

Ciclo de Debates sobre Bioética, Diplomacia e Saúde Pública DUBDH: RESPONSABILIDADE DOS ESTADOS E COOPERAÇÃO INTERNACIONAL RELATÓRIO

Ciclo de Debates sobre Bioética, Diplomacia e Saúde Pública DUBDH: RESPONSABILIDADE DOS ESTADOS E COOPERAÇÃO INTERNACIONAL RELATÓRIO Ciclo de Debates sobre Bioética, Diplomacia e Saúde Pública DUBDH: RESPONSABILIDADE DOS ESTADOS E COOPERAÇÃO INTERNACIONAL RELATÓRIO 1. Apresentação O presente relatório apresenta o segundo encontro do

Leia mais

Monitoramento de e-mail corporativo

Monitoramento de e-mail corporativo Monitoramento de e-mail corporativo Mario Luiz Bernardinelli 1 (mariolb@gmail.com) 12 de Junho de 2009 Resumo A evolução tecnológica tem afetado as relações pessoais desde o advento da Internet. Existem

Leia mais

A INFLUÊNCIA DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL NO DIREITO POSITIVO Cíntia Cecília Pellegrini

A INFLUÊNCIA DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL NO DIREITO POSITIVO Cíntia Cecília Pellegrini A INFLUÊNCIA DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL NO DIREITO POSITIVO Cíntia Cecília Pellegrini RESUMO: Após a Segunda Guerra Mundial, a sociedade internacional passou a ter como principal objetivo a criação de acordos

Leia mais

DIREITO CONSTITUCIONAL

DIREITO CONSTITUCIONAL DIREITO CONSTITUCIONAL 1. NOÇÕES GERAIS 1.1. Constituição e antecedentes A fim de se limitar o poder, e de se garantir direitos aos indivíduos, separou-se, hierarquicamente, as normas constitucionais das

Leia mais

LIBERDADE DE CONSCIÊNCIA, EXPRESSÃO E RELIGIÃO NO BRASIL Rev. Augustus Nicodemus Lopes APRESENTAÇÃO CARTA DE PRINCÍPIOS 2011

LIBERDADE DE CONSCIÊNCIA, EXPRESSÃO E RELIGIÃO NO BRASIL Rev. Augustus Nicodemus Lopes APRESENTAÇÃO CARTA DE PRINCÍPIOS 2011 LIBERDADE DE CONSCIÊNCIA, EXPRESSÃO E RELIGIÃO NO BRASIL [SLIDE 1] CAPA [SLIDE 2] UM ASSUNTO ATUAL APRESENTAÇÃO CARTA DE PRINCÍPIOS 2011 Os conceitos de liberdade de consciência e de expressão têm recebido

Leia mais

Do Latim civitas = condição ou direitos de cidadão ; de cives = homem que vive em cidade ; urbes = área urbanizada; Do Grego polis = cidade-estado;

Do Latim civitas = condição ou direitos de cidadão ; de cives = homem que vive em cidade ; urbes = área urbanizada; Do Grego polis = cidade-estado; Do Latim civitas = condição ou direitos de cidadão ; de cives = homem que vive em cidade ; urbes = área urbanizada; Do Grego polis = cidade-estado; Utiliza-se para designar uma dada entidade políticoadministrativa;

Leia mais

Ensino Fundamental com 9 anos de duração - Idade de Ingresso

Ensino Fundamental com 9 anos de duração - Idade de Ingresso Ensino Fundamental com 9 anos de duração - Idade de Ingresso A respeito da idade de ingresso das crianças, no ensino fundamental de 9 anos de duração, ocorreram acaloradas discussões na esfera educacional

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA RURAL INCONSTITUCIONALIDADE DECLARADA PELO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL NO RE Nº 363.852/MG.

CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA RURAL INCONSTITUCIONALIDADE DECLARADA PELO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL NO RE Nº 363.852/MG. CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA RURAL INCONSTITUCIONALIDADE DECLARADA PELO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL NO RE Nº 363.852/MG. Como amplamente noticiado nestes últimos dias, o Supremo Tribunal Federal, em decisão

Leia mais

FLÁVIO ALENCAR DIREITO CONSTITUCIONAL

FLÁVIO ALENCAR DIREITO CONSTITUCIONAL FLÁVIO ALENCAR DIREITO CONSTITUCIONAL 78 QUESTÕES DE PROVAS DA BANCA ORGANIZADORA DO CONCURSO SEFAZ/MS E DE OUTRAS INSTITUIÇÕES DE MS GABARITADAS. Seleção das Questões: Prof. Flávio Alencar Coordenação

Leia mais

EDUARDO RAFAEL WICHINHEVSKI A APLICAÇÃO DOS PRINCÍPIOS DA UNIVERSALIDADE E DA PRECEDÊNCIA DA FONTE DE CUSTEIO NA SEGURIDADE SOCIAL

EDUARDO RAFAEL WICHINHEVSKI A APLICAÇÃO DOS PRINCÍPIOS DA UNIVERSALIDADE E DA PRECEDÊNCIA DA FONTE DE CUSTEIO NA SEGURIDADE SOCIAL EDUARDO RAFAEL WICHINHEVSKI A APLICAÇÃO DOS PRINCÍPIOS DA UNIVERSALIDADE E DA PRECEDÊNCIA DA FONTE DE CUSTEIO NA SEGURIDADE SOCIAL CURITIBA 2013 2 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2UNIVERSALIDADE DE COBERTURA

Leia mais

Algumas Considerações sobre Assistência à Saúde

Algumas Considerações sobre Assistência à Saúde 254 Algumas Considerações sobre Assistência à Saúde Luiz Eduardo de Castro Neves 1 Nos dias atuais, em que há cada vez mais interesse em bens de consumo, é, sem dúvida, nos momentos em que as pessoas se

Leia mais

Preâmbulo. Considerando essencial promover o desenvolvimento de relações amistosas entre as nações,

Preâmbulo. Considerando essencial promover o desenvolvimento de relações amistosas entre as nações, DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS Adotada e proclamada pela resolução 217 A (III) da Assembleia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948 Preâmbulo Considerando que o reconhecimento da

Leia mais

Carta dos Direitos e Deveres dos Doentes

Carta dos Direitos e Deveres dos Doentes Carta dos Direitos e Deveres dos Doentes INTRODUÇÃO O direito à protecção da saúde está consagrado na Constituição da República Portuguesa, e assenta num conjunto de valores fundamentais como a dignidade

Leia mais

Código de Ética da Psicopedagogia

Código de Ética da Psicopedagogia Código de Ética da Psicopedagogia O Código de Ética tem o propósito de estabelecer parâmetros e orientar os profissionais da Psicopedagogia brasileira quanto aos princípios, normas e valores ponderados

Leia mais

Capítulo I - Dos Direitos e deveres individuais e coletivos (art. 5º) Diferenciação entre Direitos, Garantias e Remédios Constitucionais.

Capítulo I - Dos Direitos e deveres individuais e coletivos (art. 5º) Diferenciação entre Direitos, Garantias e Remédios Constitucionais. Diferenciação entre Direitos, Garantias e Remédios Constitucionais. Direitos: Declarações que limitam a atuação do Estado ou dos cidadãos. Garantias: Blindagem que envolve o Direito, evitando sua violação.

Leia mais

JURISPRUDÊNCIA RESUMO: Palavras-Chave: Jurisprudência Direito - Decisões

JURISPRUDÊNCIA RESUMO: Palavras-Chave: Jurisprudência Direito - Decisões 1 JURISPRUDÊNCIA Maria Helena Domingues Carvalho, Aluna do 9º. Semestre do Curso de Direito do CEUNSP noturno. RESUMO: Este artigo trata da Jurisprudência, seu conceito e sua relevância no universo jurídico.

Leia mais

A CRÍTICA AO ATO DE SUPERIOR E A LIBERDADE DE EXPRESSÃO

A CRÍTICA AO ATO DE SUPERIOR E A LIBERDADE DE EXPRESSÃO UNIVERSIDADE CRUZEIRO DO SUL PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO MILITAR DIREITO PENAL MILITAR PARTE ESPECIAL MARCELO VITUZZO PERCIANI A CRÍTICA AO ATO DE SUPERIOR E A LIBERDADE DE EXPRESSÃO Marcelo Vituzzo Perciani

Leia mais

Distinção entre Norma Moral e Jurídica

Distinção entre Norma Moral e Jurídica Distinção entre Norma Moral e Jurídica Filosofia do direito = nascimento na Grécia Não havia distinção entre Direito e Moral Direito absorvia questões que se referiam ao plano da consciência, da Moral,

Leia mais

Lei N X.XXX de XX de XXXXX de XXX

Lei N X.XXX de XX de XXXXX de XXX Lei N X.XXX de XX de XXXXX de XXX Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Estadual de Educação Ambiental e dá outras providências. A GOVERNADORA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE: FAÇO SABER

Leia mais

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS Preâmbulo DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS Adotada e proclamada pela resolução 217 A (III) da Assembléia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948 Considerando que o reconhecimento da

Leia mais

Remédio constitucional ou remédio jurídico, são meios postos à disposição dos indivíduos e cidadão para provocar a intervenção das autoridades

Remédio constitucional ou remédio jurídico, são meios postos à disposição dos indivíduos e cidadão para provocar a intervenção das autoridades Remédio constitucional ou remédio jurídico, são meios postos à disposição dos indivíduos e cidadão para provocar a intervenção das autoridades competentes, visando sanar ilegalidades ou abuso de poder

Leia mais

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS. UNIC / Rio / 005 - Dezembro 2000

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS. UNIC / Rio / 005 - Dezembro 2000 DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS UNIC / Rio / 005 - Dezembro 2000 DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS Preâmbulo Considerando que o reconhecimento da dignidade inerente a todos os membros

Leia mais

Educação, Deficiência e Cidadania (*)

Educação, Deficiência e Cidadania (*) SEM REVISÃO Educação, Deficiência e Cidadania (*) Luiz Antonio Miguel Ferreira Promotor de Justiça SP 1. As Constituições do Brasil e o deficiente Segundo dados da ONU, cerca de 10% da população é constituída

Leia mais

ABONO DE PERMANÊNCIA E APOSENTADORIA DO PROFESSOR DA EDUCAÇÃO INFANTIL, DO ENSINO FUNDAMENTAL E DO ENSINO MÉDIO

ABONO DE PERMANÊNCIA E APOSENTADORIA DO PROFESSOR DA EDUCAÇÃO INFANTIL, DO ENSINO FUNDAMENTAL E DO ENSINO MÉDIO ABONO DE PERMANÊNCIA E APOSENTADORIA DO PROFESSOR DA EDUCAÇÃO INFANTIL, DO ENSINO FUNDAMENTAL E DO ENSINO MÉDIO VANIA MARIA DE SOUZA ALVARIM (Advogada, Estudante de pós-graduação em Direito Público, Mestre

Leia mais

José Fernandes de Lima Membro da Câmara de Educação Básica do CNE

José Fernandes de Lima Membro da Câmara de Educação Básica do CNE José Fernandes de Lima Membro da Câmara de Educação Básica do CNE Cabe a denominação de novas diretrizes? Qual o significado das DCNGEB nunca terem sido escritas? Educação como direito Fazer com que as

Leia mais

Honorários advocatícios

Honorários advocatícios Honorários advocatícios Os honorários advocatícios são balizados pelo Código de Processo Civil brasileiro (Lei de n. 5.869/73) em seu artigo 20, que assim dispõe: Art. 20. A sentença condenará o vencido

Leia mais

11º GV - Vereador Floriano Pesaro PROJETO DE LEI Nº 128/2012

11º GV - Vereador Floriano Pesaro PROJETO DE LEI Nº 128/2012 PROJETO DE LEI Nº 128/2012 Altera a Lei nº 14.485, de 19 de julho de 2007, com a finalidade de incluir no Calendário Oficial de Eventos da Cidade de São Paulo o Dia Municipal de Combate a Homofobia, a

Leia mais

CONVENÇÃO SOBRE OS DIREITOS DA CRIANÇA

CONVENÇÃO SOBRE OS DIREITOS DA CRIANÇA CONVENÇÃO SOBRE OS DIREITOS DA CRIANÇA Adoptada pela Resolução No. 44/25 da Assembleia Geral das Nações Unidas em 20 de Novembro de 1989 PREÂMBULO Os Estados Partes da presente Convenção, Considerando

Leia mais

Código Florestal e Pacto Federativo 11/02/2011. Reginaldo Minaré

Código Florestal e Pacto Federativo 11/02/2011. Reginaldo Minaré Código Florestal e Pacto Federativo 11/02/2011 Reginaldo Minaré Diferente do Estado unitário, que se caracteriza pela existência de um poder central que é o núcleo do poder político, o Estado federal é

Leia mais

Proteção do Sigilo de Informações e Marco Civil da Internet

Proteção do Sigilo de Informações e Marco Civil da Internet Proteção do Sigilo de Informações e Marco Civil da Internet 2 Não há lei brasileira que regule a atividade de navegação na internet ou traga disposições específicas e exclusivas sobre os dados que circulam

Leia mais

Estes são os direitos de: Atribuídos em: Enunciados pela Organização das Naões Unidas na Declaração Universal dos Direitos Humanos

Estes são os direitos de: Atribuídos em: Enunciados pela Organização das Naões Unidas na Declaração Universal dos Direitos Humanos Estes são os direitos de: Atribuídos em: Enunciados pela Organização das Naões Unidas na Declaração Universal dos Direitos Humanos No dia 10 de dezembro de 1948, a Assembléia Geral das Nações Unidas adotou

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 3.998, de 2012

PROJETO DE LEI N.º 3.998, de 2012 1 COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR PROJETO DE LEI N.º 3.998, de 2012 Altera a Lei nº 9.656, de 3 de junho de 1998, que "dispõe sobre os planos e seguros privados de assistência à saúde", para incluir os

Leia mais

PRINCÍPIO DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL COMO UM DIREITO FUNDAMENTAL

PRINCÍPIO DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL COMO UM DIREITO FUNDAMENTAL PRINCÍPIO DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL COMO UM DIREITO FUNDAMENTAL Fernando Souza OLIVEIRA 1 Pedro Anderson da SILVA 2 RESUMO Princípio do Desenvolvimento Sustentável como um direito e garantia fundamental,

Leia mais

www.ualdireitopl.home.sapo.pt

www.ualdireitopl.home.sapo.pt UNIVERSIDADE AUTÓNOMA DE LISBOA 1º ANO JURÍDICO CIÊNCIA POLÍTICA E DIREITO CONSTITUCIONAL Regente: Prof. Doutor J.J. Gomes Canotilho Docente aulas teóricas: Prof. Doutor Jonatas Machado Docente aulas práticas:

Leia mais

Considerando ser essencial promover o desenvolvimento de relações amistosas entre as nações,

Considerando ser essencial promover o desenvolvimento de relações amistosas entre as nações, A Declaração Universal dos Direitos Humanos é um dos documentos básicos das Nações Unidas e foi assinada em 1948. Nela, são enumerados os direitos que todos os seres humanos possuem. Preâmbulo Considerando

Leia mais

P.42 Programa de Educação Ambiental - PEA. Direitos e Deveres do Cidadão - 2013

P.42 Programa de Educação Ambiental - PEA. Direitos e Deveres do Cidadão - 2013 P.42 Programa de Educação Ambiental - PEA Direitos e Deveres do Cidadão - 2013 Todos os seres humanos nascem com direitos. MAS para terem validade, os direitos de uma pessoa têm de ser respeitados pelas

Leia mais

Disposições Preliminares do DIREITO DO IDOSO

Disposições Preliminares do DIREITO DO IDOSO Disposições Preliminares do DIREITO DO IDOSO LESSA CURSOS PREPARATÓRIOS CAPÍTULO 1 O ESTATUTO DO IDOSO O Estatuto do Idoso - Lei 10.741/2003, é o diploma legal que tutela e protege, através de um conjunto

Leia mais

2. O diploma legal hierarquicamente superior da ordem jurídica dos Estados Democráticos de Direito da atualidade denomina-se: Escolher uma resposta.

2. O diploma legal hierarquicamente superior da ordem jurídica dos Estados Democráticos de Direito da atualidade denomina-se: Escolher uma resposta. Direitos Humanos de 1 a 4 Aula Tema 1 1. Os direitos humanos fundamentais e o poder político coexistem sob a égide do sistema de três Poderes harmônicos e independentes entre si, formulado por Montesquieu.

Leia mais

Juristas Leigos - Direito Humanos Fundamentais. Direitos Humanos Fundamentais

Juristas Leigos - Direito Humanos Fundamentais. Direitos Humanos Fundamentais Direitos Humanos Fundamentais 1 PRIMEIRAS NOÇÕES SOBRE OS DIREITOS HUMANOS FUNDAMENTAIS 1. Introdução Para uma introdução ao estudo do Direito ou mesmo às primeiras noções de uma Teoria Geral do Estado

Leia mais

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR DIREITOS FUNDAMENTAIS BRUNO PRISINZANO PEREIRA CREADO: Advogado trabalhista e Membro do Conselho Nacional de Pesquisa e Pós- Graduação em Direito. Mestre em direitos sociais e trabalhistas. Graduado em

Leia mais

Etapas para a elaboração de um Pré- Projeto de Pesquisa

Etapas para a elaboração de um Pré- Projeto de Pesquisa Etapas para a elaboração de um Pré- Projeto de Pesquisa Estrutura de um projeto de pesquisa: 1. TEMA E TÍTULO DO PROJETO 2. DELIMITAÇÃO DO PROBLEMA 3. INTRODUÇÃO 4. RELEVÂNCIA E JUSTIFICATIVA 5. OBJETIVOS

Leia mais

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS DO HOMEM

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS DO HOMEM DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS DO HOMEM com a Independência dos E.U.A. e a Revolução Francesa, a Declaração Universal dos Direitos do Homem é um documento extraordinário que precisa ser mais conhecido

Leia mais

A Guarda Compartilhada

A Guarda Compartilhada A Guarda Compartilhada Maria Carolina Santos Massafera Aluna do curso de pós-graduação em Direito Civil e Processo Civil na Fundação Aprender Varginha, em convênio com o Centro Universitário Newton Paiva.

Leia mais

Associação Juinense de Educação Superior do Vale do Juruena Faculdade de Ciências Contábeis e Administração do Vale do Juruena

Associação Juinense de Educação Superior do Vale do Juruena Faculdade de Ciências Contábeis e Administração do Vale do Juruena Associação Juinense de Educação Superior do Vale do Juruena Faculdade de Ciências Contábeis e Administração do Vale do Juruena Curso: Especialização em Psicopedagogia Módulo: Noções Fundamentais de Direito

Leia mais

ALIMENTOS GRAVÍDICOS?

ALIMENTOS GRAVÍDICOS? ALIMENTOS GRAVÍDICOS? Elaborado em 07.2008. Maria Berenice Dias desembargadora do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, vicepresidente nacional do Instituto Brasileiro de Direito de Família (IBDFAM).

Leia mais

www.brunoklippel.com.br QUESTÕES COMENTADAS DE DIREITO DO TRABALHO PARTE 1 PRINCÍPIOS.

www.brunoklippel.com.br QUESTÕES COMENTADAS DE DIREITO DO TRABALHO PARTE 1 PRINCÍPIOS. www.brunoklippel.com.br QUESTÕES COMENTADAS DE DIREITO DO TRABALHO PARTE 1 PRINCÍPIOS. 1. MEUS CURSOS NO ESTRATÉGIA CONCURSOS: Estão disponíveis no site do Estratégia Concursos (www.estrategiaconcursos.com.br),

Leia mais

ARQUITETURA E URBANISMO

ARQUITETURA E URBANISMO ADMINISTRAÇÃO OBJETIVANDO O APERFEIÇOAMENTO, DA CIÊNCIA DA ADMINISTRAÇÃO, O ARQUITETURA E URBANISMO PROMETO NO EXERCÍCIO DA ATIVIDADE INERENTE À PRÁTICA DA ARQUITETURA E URBANISMO, RESPEITAR OS PRINCÍPIOS

Leia mais

A FUNÇÃO SOCIAL DA PROPRIEDADE E DA POSSE. Ana Luísa de Souza Beleza

A FUNÇÃO SOCIAL DA PROPRIEDADE E DA POSSE. Ana Luísa de Souza Beleza A FUNÇÃO SOCIAL DA PROPRIEDADE E DA POSSE Ana Luísa de Souza Beleza Belo Horizonte Março de 2009 1 INTRODUÇÃO Iustitĭa est constans et perpetŭa voluntas ius suun cuĭque tribŭens - a justiça é a constante

Leia mais

EFICÁCIA E APLICAÇÃO DAS NORMAS CONSTITUCIONAIS

EFICÁCIA E APLICAÇÃO DAS NORMAS CONSTITUCIONAIS EFICÁCIA E APLICAÇÃO DAS NORMAS CONSTITUCIONAIS 1 Eficácia é o poder que tem as normas e os atos jurídicos para a conseqüente produção de seus efeitos jurídicos próprios. No sábio entendimento do mestre

Leia mais

ExpressARTE Recursos Didácticos para Aprender a Ser Mais. Igualdade de Género

ExpressARTE Recursos Didácticos para Aprender a Ser Mais. Igualdade de Género ExpressARTE Recursos Didácticos para Aprender a Ser Mais Igualdade de Género ExpressARTE Recursos Didácticos para Aprender a Ser Mais Legislação O que é um homem e o que é uma mulher? Homem, s.m. (do lat.

Leia mais

JURIDICIDADE DO AUMENTO DA JORNADA DE TRABALHO DE SERVIDORES PÚBLICOS

JURIDICIDADE DO AUMENTO DA JORNADA DE TRABALHO DE SERVIDORES PÚBLICOS ESTUDO JURIDICIDADE DO AUMENTO DA JORNADA DE TRABALHO DE SERVIDORES PÚBLICOS Leonardo Costa Schuler Consultor Legislativo da Área VIII Administração Pública ESTUDO MARÇO/2007 Câmara dos Deputados Praça

Leia mais

Controladoria-Geral da União Ouvidoria-Geral da União PARECER. Recurso contra decisão denegatória ao pedido de acesso à informação. Sem restrições.

Controladoria-Geral da União Ouvidoria-Geral da União PARECER. Recurso contra decisão denegatória ao pedido de acesso à informação. Sem restrições. Controladoria-Geral da União Ouvidoria-Geral da União PARECER Referência: 99923.000637/2014-65 Assunto: Restrição de acesso: Ementa: Órgão ou entidade recorrido (a): Recorrente: Recurso contra decisão

Leia mais

PARECER CREMEB N 12/09 (Aprovado em Sessão da 1ª Câmara de 05/03/2009)

PARECER CREMEB N 12/09 (Aprovado em Sessão da 1ª Câmara de 05/03/2009) PARECER CREMEB N 12/09 (Aprovado em Sessão da 1ª Câmara de 05/03/2009) Consulta nº 159.756/08 Assuntos: - Filmagem em interior de UTI. - Legalidade de contratação de médicos plantonistas como pessoa jurídica.

Leia mais

Monster. Concursos ABUSO DE AUTORIDADE

Monster. Concursos ABUSO DE AUTORIDADE Monster Concursos ABUSO DE AUTORIDADE AULÃO PM-MG 06/03/2015 ABUSO DE AUTORIDADE LEI Nº 4.898, DE 9 DE DEZEMBRO DE 1965. #AULÃO #AQUIÉMONSTER Olá Monster Guerreiro, seja bem-vindo ao nosso Aulão, como

Leia mais

O PAPEL DO AUDITOR NOS CUMPRIMENTOS LEGAIS. C O N B R A S S P r o f. ª D r a. A N G É L I C A C A R L I N I O u t u b r o d e 2 0 1 1

O PAPEL DO AUDITOR NOS CUMPRIMENTOS LEGAIS. C O N B R A S S P r o f. ª D r a. A N G É L I C A C A R L I N I O u t u b r o d e 2 0 1 1 O PAPEL DO AUDITOR NOS CUMPRIMENTOS LEGAIS 1 C O N B R A S S P r o f. ª D r a. A N G É L I C A C A R L I N I O u t u b r o d e 2 0 1 1 IMPORTANCIA DA AUDITORIA PUBLICA E PRIVADA Racionalização e otimização

Leia mais

Tema DC - 01 INTRODUÇÃO DO ESTUDO DO DIREITO CONSTITUCIONAL RECORDANDO CONCEITOS

Tema DC - 01 INTRODUÇÃO DO ESTUDO DO DIREITO CONSTITUCIONAL RECORDANDO CONCEITOS Tema DC - 01 INTRODUÇÃO DO ESTUDO DO DIREITO CONSTITUCIONAL RECORDANDO CONCEITOS 1 1. CONCEITO BÁSICO DE DIREITO Somente podemos compreender o Direito, em função da sociedade. Se fosse possível ao indivíduo

Leia mais

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO - IED AULAS ABRIL E MAIO

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO - IED AULAS ABRIL E MAIO INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO - IED AULAS ABRIL E MAIO Docente: TIAGO CLEMENTE SOUZA E-mail: tiago_csouza@hotmail.com 2. Direito como objeto de conhecimento. Conforme pudemos observar nas aulas iniciais

Leia mais

3.4 DELINEAMENTO ÉTICO JURÍDICO DA NOVA ORGANIZAÇÃO SOCIAL

3.4 DELINEAMENTO ÉTICO JURÍDICO DA NOVA ORGANIZAÇÃO SOCIAL 3.4 DELINEAMENTO ÉTICO JURÍDICO DA NOVA ORGANIZAÇÃO SOCIAL Os fundamentos propostos para a nova organização social, a desconcentração e a cooperação, devem inspirar mecanismos e instrumentos que conduzam

Leia mais

Tribunal de Contas do Estado do Pará A C Ó R D Ã O Nº. 41.716 (Processo nº. 2005/53596-3) PREJULGADO Nº. 14

Tribunal de Contas do Estado do Pará A C Ó R D Ã O Nº. 41.716 (Processo nº. 2005/53596-3) PREJULGADO Nº. 14 1 A C Ó R D Ã O Nº. 41.716 (Processo nº. 2005/53596-3) PREJULGADO Nº. 14 EMENTA: Não será aplicada multa regimental pela intempestividade na remessa das prestações de contas aos responsáveis por entidades

Leia mais

O Dano Moral no Direito do Trabalho

O Dano Moral no Direito do Trabalho 1 O Dano Moral no Direito do Trabalho 1 - O Dano moral no Direito do Trabalho 1.1 Introdução 1.2 Objetivo 1.3 - O Dano moral nas relações de trabalho 1.4 - A competência para julgamento 1.5 - Fundamentação

Leia mais

TRANSFUSÃO DE SANGUE CRENÇAS RELIGIOSAS

TRANSFUSÃO DE SANGUE CRENÇAS RELIGIOSAS TRANSFUSÃO DE SANGUE CRENÇAS RELIGIOSAS Banco do Conhecimento/ Jurisprudência/ Pesquisa Selecionada/ Direito Constitucional Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro 0018847-70.2008.8.19.0000 (2008.002.18677)

Leia mais

Metodologia do Trabalho Científico

Metodologia do Trabalho Científico Metodologia do Trabalho Científico Diretrizes para elaboração de projetos de pesquisa, monografias, dissertações, teses Cassandra Ribeiro O. Silva, Dr.Eng. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Porque escrever

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE O CONTEÚDO DO PROJETO

ORIENTAÇÕES SOBRE O CONTEÚDO DO PROJETO ORIENTAÇÕES SOBRE O CONTEÚDO DO PROJETO ESCOLHA DO TEMA - Seja cauteloso na escolha do tema a ser investigado. Opte por um tema inserido no conteúdo programático da disciplina pela qual teve a maior aptidão

Leia mais

As E.P.E. S do Sector da Saúde:

As E.P.E. S do Sector da Saúde: As E.P.E. S do Sector da Saúde: A) O que são. B) A função que desempenham. C) O Sector Público de que não fazem parte. D) Onde estão integradas. E) Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas. F) Síntese.

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UFSJ CAMPUS CENTRO-OESTE DONA LINDU CCO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA

Leia mais