FACULDADE APOIO CURSO DE DIREITO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FACULDADE APOIO CURSO DE DIREITO"

Transcrição

1 FACULDADE APOIO CURSO DE DIREITO Elaina de Araújo Argollo A Liberdade de Escolha Através do Tratamento Alternativo Sem o Uso de Sangue: Uma Análise do Direito à Vida no Cenário Jurídico Brasileiro Lauro de Freitas - BA 2010

2 Elaina de Araújo Argollo A Liberdade de Escolha Através do Tratamento Alternativo Sem o Uso de Sangue: Uma Análise do Direito à Vida no Cenário Jurídico Brasileiro Monografia apresentada ao Colegiado do Curso de Direito da Faculdade Apoio, através da aluna Elaina de Araújo Argollo como requisito parcial para obtenção do Grau de Bacharel em Direito em Janeiro de Orientador: Prof. José Vicente Cardoso Santos. Lauro de Freitas - BA 2010

3 ARGOLLO, ELAINA DE ARAÚJO. VXXX A Liberdade de Escolha Através do Tratamento Alternativo Sem o Uso de Sangue: Uma Análise do Direito à Vida no Cenário Jurídico Brasileiro. Lauro de Freitas-BA. ELAINA DE ARAÚJO ARGOLLO - Bahia: Faculdade Apoio, 2009, 225 f,: 28 cm. Trabalho apresentado à Faculdade Apoio, para graduação em Direito, Orientador: José Vicente Cardoso Santos 1. Vida. 2. Liberdade. 3. Consciência. 4. Escolha. 5. Dignidade. I. Título CDU XX. XXX. XX

4 Elaina de Araújo Argollo A Liberdade de Escolha Através do Tratamento Alternativo Sem o Uso de Sangue: Uma Análise do Direito à Vida no Cenário Jurídico Brasileiro Membros da Banca Examinadora: Prof. Eduardo Rodrigues (Convidado) Prof. Daniel Medina (Convidado) Prof. José Vicente Cardoso Santos (Orientador) Data de Aprovação: / /

5 Dedicatória Dedico este Trabalho Acadêmico, preliminarmente a Jeová Deus que tornou acessível e possível o meu aprendizado jurídico. Posteriormente, dedico também a todas as Testemunhas de Jeová que lutam e persistem em não receber transfusão de sangue, esforçando-se em permanecerem fiéis a Deus. Esta formatura em Direito, é um sonho concretizado, que se iniciou há cinco anos. Conquistei mais uma vitória em minha carreira profissional. Ao longo desses cinco anos, fiz escolhas e segui em frente para atingir o meu ideal. Estudei coisas fantásticas, percebi que o Direito surgiu em função do homem e compreendi que se a sociedade muda a cada dia, o Direito precisa mudar também. Acompanhá-la para ajustar o conteúdo a cada mudança social surgida. Entendi que nada é absoluto. Descobri que me apaixonei pelo direito não pelo senso de justiça que ele encarna, mas pelas injustiças que a vida obriga-nos a presenciar. Trilhei caminhos incertos, mas no desafio, eu me superei, e construí a minha identidade a partir das minhas escolhas. Edifiquei o meu saber a partir do aprendizado adquirido e desta forma, Amadureci. Atravessei todos os obstáculos e formei meu senso crítico. Hoje, vejo a vida sob os ângulos da ética, da dignidade, da cidadania e do respeito ao próximo. Tornei-me uma pessoa livre para escolher e tomar as minhas próprias decisões conscientes. Tenho orgulho de dizer que partilhei cada conhecimento, e cada descoberta com os meus colegas. Dividi medos, incertezas e inseguranças. Mas somei entusiasmo, força e realização. As intermináveis horas de estudo mostraram-me que nada é impossível ou difícil, basta querer e se empenhar em conseguir.

6 Agradecimentos Agradeço, aos meus filhos e em especial ao meu marido, pela paciência, incentivo, por aceitarem minhas constantes ausências em suas companhias, e principalmente por terem acompanhado de perto pari passu toda a minha aflição e ansiedade, desnecessárias, em dar o meu melhor e em honrar o compromisso que assumi comigo mesma. Ao meu orientador, o Professor e Mestre Vicente Cardoso, pela ajuda fundamental, tanto no Projeto de Pesquisa, quanto neste trabalho Monográfico de conclusão de curso. Sem o seu APOIO, paciência, incentivo e dedicação, certamente as coisas seriam muito mais difíceis para mim. Deixo aqui, um forte abraço a este atencioso Mestre colaborador. Agradeço finalmente ao Deus Jeová por permitir que eu vivenciasse todo este aprendizado acadêmico jurídico, principalmente, por ter compreendido que apesar de todo o estudo adquirido e acumulado, eu nada sou e nada sei.

7 Epígrafe Viver é indiscutivelmente, optar diariamente, permanentemente, entre dois ou mais valores. A existência é uma constante tomada de posição segundo valores. Miguel Reale, Lições Preliminares do Direito O sangue em qualquer pessoa é, em realidade, a própria pessoa. Contém todas as peculiaridades do indivíduo de quem provém. Isto inclui as características hereditárias, as susceptibilidades às doenças, os venenos devido ao modo de vida pessoal, aos hábitos de comer e de beber. Revista Despertai 1974 Pois, por que haveria de ser julgada a minha liberdade pela consciência de outra pessoa? 1Corintios 10:29 Tudo que se fizer, pela força, para obrigar o crente a uma abjuração, ou simplesmente a uma infidelidade ou violação da sua fé, repercute em terrível constrangimento à sua consciência íntima. Por outro lado, qualquer coação visando obrigar o crente a uma infidelidade exterior à sua fé, pode repercutir numa verdadeira dissolução da sua consciência íntima, de tal modo dolorosa que ele pode preferir a morte. Claudio Pacheco. Tratado das Constituições Brasileiras

8 Resumo Esta pesquisa objetiva discutir a Liberdade de Escolha que cada pessoa individualmente possui em determinar o tratamento de saúde mais adequado para sua vida. Neste trabalho analisaremos os aspectos jurídicos e bioéticos que envolvem as Testemunhas de Jeová quando encontram-se enfermas e são obrigadas pelo Poder público a receber transfusão de sangue. Demonstraremos que existem tratamentos alternativos de saúde, extraordinários, sem sangue, que substituem eficazmente o tratamento ordinário, usualmente utilizado pela classe médica, à base de sangue. A pesquisa foi efetuada mediante a leitura e análise de vasto material bibliográfico e jurisprudencial. Colisão entre Direitos Fundamentais é um tema que não precisa despertar tanta polêmica quando desperta, basta que as decisões judiciais envolvendo este tipo de litígio, sejam pautadas no princípio constitucional da dignidade humana, cerne da Constituição Federal do nosso País. Tal valor, consagrado pela comunidade internacional, deve ser analisado à luz dos critérios da proporcionalidade, da ponderação de bens e da razoabilidade, em cada caso de per si. Deve ainda ser conjugado com o principio da autonomia da vontade do paciente, cujo fundamento norteia toda a classe médica quando se trata de discutir a ética profissional. Notamos que o Poder Público em decisio litis deixa de privilegiar tal preceito e passa a privilegiar a vida humana, elevando-a um patamar superior aos demais direitos fundamentais, supondo ser esta a conduta mais acertada. Em face disso, estas decisões revelam-se verdadeira afronta ao texto constitucional que não estabeleceu hierarquia entre os direitos fundamentais, e nem mesmo autorizou a ingerência do poder estatal na vida privada dos seus cidadãos quando se trata de discutir direitos personalíssimos. Palavras-chaves: Vida. Liberdade. Consciência. Escolha. Dignidade.

9 Abstract This paper aims to debate the Freedom of Choice that each person individually possesses in order to determine which health treatment is more adequated for his life. In this work we analyze the legal and bio-ethical issues which involve Witnesses of Jehovah while being ill and obliged to receive blood transfusion by the public sector agencies. We show that alternative, extraordinary treatments of health exist, without blood, that substitute efficiently the ordinary treatment, usually used by the middle class which is blood related. The research was done by means of the reading and analysis of vast bibliographical and jurisprudential data. Collision of Basic Rights is a subject that does not need to rise such controversy as far as the sentences involving this type of litigation are based on the constitutional principle of the human being's dignity, core of all Constitution. Such value, consecrated by the international community, must be analyzed through the light of the criteria of the proportionality, the balance of goods and the reasonability, in each case by itself. It also must be conjugated with the principle of the autonomy of the will of the patient which guides all the medical métier while discussing professional ethics. We notice that the public sector agencies in quota litis avoid privileging such rule and privileges the human's life, enhancing it at a superior level of the basic rights, thus assuming it to be the right action. Due to this, these decisions show true confront to the constitutional text that did not establish hierarchy among basic rights, and not even authorized the mediation of the state power in the private life of its citizens when personal rights are concerned. Key words: Life. Freedom. Conscience. Choice. Dignity.

10 Lista de Sígnos Lista de Acrônimos ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas AIDS - Doença cuja sigla significa Sindrome da Imunodeficiência Adquirida. CC - Código Civil CDC- Código de Defesa do Consumidor CDRom Código de Direito Romano CEM - Código de Ética Médica CEM - Código de Ética Médica. CEMB - Comitê de Ética Médica Brasileira. CF ou CF/88 - Constituição Federal da Republica Federativa do Brasil. CFM - Conselho Federal de Medicina. CNECV - Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida. COLIH - Comissão de Ligação com Hospitais. CPC - Código de Processo Civil. CPP - Código de Processo Penal DAdm - Direito Administrativo DATOP - Diretrizes Antecipadas Relativas a Tratamento de Saúde e Outorga de Procuração. DC - Direito Civil DConst.- Direito Constitucional DIU - Dispositivo Intra Uterino DP - Direito Penal DPC - Direito Processual Civil DPP - Direito Processual Penal ECA - Estatuto da Criança e do HB - Hemoglobina HIV - Sigla em inglês para human imunodeficiency virus (AIDS). LICC - Lei de Introdução ao Código Civil MDC - Menor Divisor Comum MP - Ministério Público MP - Ministério Público OAB - Ordem dos Advogados do Brasil OMS - Organização Mundial de Saúde ONU - A Organização das Nações Unidas é uma instituição internacional formada por 192 Estados soberanos, fundada após a 2ª Guerra Mundial para manter a paz e a segurança no mundo, fomentar relações cordiais entre as nações, promover progresso social, melhores padrões de vida e direitos humanos. Os membros são unidos em torno da Carta da ONU, um tratado internacional que enuncia os direitos e deveres dos membros da comunidade internacional.as Nações Unidas são constituídas por seis órgãos principais: a Assembléia Geral, o Conselho de Segurança, o Conselho Econômico e Social, o Conselho de Tutela, o Tribunal Internacional de Justiça e o Secretariado. Todos eles estão situados na sede da ONU, em Nova York, com exceção do Tribunal, que fica em Haia, na Holanda.Ligados à ONU há organismos especializados que trabalham em áreas tão diversas como saúde, agricultura, aviação civil, meteorologia e trabalho - por exemplo: OMS (Organização Mundial da Saúde), OIT (Organização Internacional do Trabalho), Banco Mundial e FMI (Fundo Monetário Internacional). Estes organismos especializados, juntamente com as Nações Unidas e outros programas e fundos (tais como o Fundo das Nações Unidas para a Infância, UNICEF), compõem o Sistema das Nações Unidas. P. Civil - Processo Civil P. Penal - Processo Penal. STF - Supremo Tribunal Federal STJ - Superior Tribunal de Justiça Súm. - Súmula SUS - Sistema Único de Saúde TJRS - Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul. UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina no Brasil.

11 Lista de Quadros de Medidas Cautelares Medidas Cautelares 1 Processo da 7.ª Vara Criminal Vitória/ES Medidas Cautelares 2 Processo da 4.ª Vara Civil, Comarca de Marília/SP Medidas Cautelares 3 Processo da 16.ª Vara Civil de Porto Alegre/RS Medidas Cautelares 4 Processo da 2.ª Vara Civil de Natal Medidas Cautelares 5 Processo da 3.ª Vara de Presidente Prudente/MG Medidas Cautelares 6 Processo da 3.ª Vara da Comarca de Feira de Santana/BA Medidas Cautelares 7 Processo da 2.ª Vara da Comarca de Caçapava/SP Medidas Cautelares 8 Artigo da Revista Direito em Debate - Porto Alegre/RS Medidas Cautelares 9 Revista Bioética (Conselho Federal de Medicina)

12 Lista de Fotos Foto 1 Modelo Adotado no Brasil (Ministério da Saúde) Foto 2 Registro de Banco de Sangue Tradicional Foto 3 Amostra de Teste no Sangue

13 Lista de Ilustrações Ilustração 1 Problemas da Pesquisa Ilustração 2 O Papel do Jurídico nos Procedimentos de Transfusão no Brasil Ilustração 3 Objetivos da Pesquisa Ilustração 4 Notícia em Manchete Ilustração 5 Capítulo dos Direitos Fundamentais na Constituição Federal Ilustração 6 Capítulo dos Direitos Fundamentais na Constituição Federal Ilustração 7 Argumento de Cunho Religioso para Contra-exemplo Provocativo.. 94 Ilustração 8 Esquema de Significação: Doador X Receptor Ilustração 9 Sangue Fresco Total

14 Lista de Outros Quadros Quadro 1 Elenco dos Direitos Fundamentais Quadro 2 Alguns Direitos Absolutos que tornaram-se Relativos... 36

15 Lista de Abreviaturas % - por centagem, por cento. & - o simbolo significa E comercial, e chama-se ampersand ou e' comercial. Who Is Your Doctor and Why? (em Português significa: quem é seu médico e por quê?) - Artigo médico escrito pelo Dr. Shadman. - parágrafo Anaesthesia - O periódico britânico de Anestesia Médica. Apud = citado por, conforme, segundo. Art. - Artigo Arts. - Artigos Bonum Facere - termo em latim que significa: Fazer o Bem Para o Paciente C.c - unidade de medida que significa centímetros cúbicos. Cap. - Capítulo Carta Magna - é a Constituição Federal Brasileira, também chamada de Texto Maior e ainda Lei Maior. Código de Nuremberg - É uma declaração contendo 10 pontos, que resumem aquilo que seria permitido em experimentos médicos com participantes humanos. Des-preconceituosa - Sem Preconceito Dr. - Doutor. Dra. Kathleen Sazama, é Doutora em Medicina do Centro de Câncer Anderson em Houston, nos Estados Unidos da América. eod. loc. (eodem loci) - no mesmo lugar, na mesma página da mesma obra antes citada EPO - Eritropoetina Sintética Et seg: E seguintes Ex. - Exemplo Exordial - Exordial, do latim exordiu. Em outras palavras, é o nome que se atribui à peça inicial que, como o nome diz, dá início ao processo judicial. G - gramas. 1 g = 0001 kg HB - hemoglobina Hemobag - Termo em inglês que significa saco de sangue, saco para acondicionar sangue. Homo Erectus - Homem das Caverna. ibid ou ibdem - "na mesma obra". III - numeral romano três il. = ilustração ou ilustrado In Verbis - Expressão latina que significa Textualmente. In Vitro - fora do organismo vivo, em tubo de ensaio In-devida - que não se deve utilizar ipsis litteris - "pelas mesmas letras", "literalmente". Ipsis litteris: Termo em latim que significa Exatamente igual; com as mesmas letras. Ipsis verbis - Termo em latim que significa Exatamente igual; com as mesmas palavras. Juris Tantum - Termo em Latim que significa Presunção que admite prova em contrário. Kg - Quilograma (kg) 1 kg = 2,2 lbm (libra) 1 kg = 0,0685 slug. Inglês Lat. - Latim Leggi = Leges. Let s Live - Revista Médica Americana especializada em Medicina (o termo original é em inglês, e em Português significa :Deixe-nos viver). Letzebuerger Journal: Jornal Alemão Letzebuerger em Luxemburgo. M.D. - é uma sigla em inglês que significa Doutor em Medicina (The Doctor of Medicine (MD, from the Latin Medicinæ Doctor meaning "Teacher of Medicine") is a doctoral degree for physicians (medical doctors). Medical World News - Jornal Americano especializado em Medicina. Mens Legis - Expressão latina que significa: Espírito da Lei. Ml - mililitro é uma unidade de volume equivalente a um milésimo do litro, representado pelo símbolo ml ou ml. Múnus - palavra em latim que significa encargo, atribuição. Nosocômio: Hospital obs. - observação op. cit. (opere citato) - obra citada p. = página p. ex. = por exemplo Pacta Sunt Servanda - termo em latim que significa dizer que os contratos devem ser cumpridos. Pari Passu - Expressão latina que significa no mesmo passo. Posição e Garante - Posição de garantidor, de mantenedor. Prima Facie - termo em latim que significa À primeira vista. Primer - expressão latina que significa: a principio, primeiramente. Primum Non Nocere - termo em latim que significa: Primeiro Não Prejudicar Proxy consent ou consent by proxy - Termo em inglês utilizado para designardecisões de substituição ou de representação cometida a menores e incapazes de fazerem escolhas por não preencherem condições de autonomia especificadas por compêndios médicos. R I - Regimento Interno R$ - Unidade Monetária do Brasil. Sacre Et Inviolable - Expressão Latina que significa Santa e Inviolável, utilizada pelo Papa Benoit em 2006 para designar a Propriedade. Salgo versus Leland Stanford Jr. University Board of Trustees - Salgo contra o Conselho de Administração da Universidade de Leland Stanford Jr. Scholoendorff versus Society of New York Hospital - Scholoendorff contra a Sociedade Hospitalar de Nova Iorque. Seç. - Seção Séc. - Século Seg. - Seguinte (s) Sententia Iudicis - Decisão judicial final. Status Quo Anter - palavra latina que significa

16 Estado anterior original. status quo anter - voltar ao estado original. TA - Termo médico utilizado para simbolizar a taquicardia humana. The Wisconsin Medical Journal - Revista Médica de Wisconsin, EUA. Tratar o Homem Inteiro - tratar não apenas o corpo do homem, mas proporcionar-lhes alívio e cura da alma. Versus - termo em latim que significa: Contra VIII - numeral romano oito Vol. - Volume. XIII - numeral romano treze XIV - numeral romano catorze XIX - numeral romano dezenove XLVII - numeral romano quarenta e sete XVII - numeral romano dezesete XVIII - numeral romano dezoito XX - numeral romano vinte

17 SUMÁRIO Dedicatória...5 Agradecimentos...6 Epígrafe...7 Resumo...8 Abstract...9 Lista de Sígnos...10 Lista de Acrônimos Lista de Quadros de Medidas Cautelares Lista de Fotos Lista de Ilustrações Lista de Outros Quadros Lista de Abreviaturas INTRODUÇÃO Contextualização: Situação Problema Problemas da Pesquisa Justificativas Justificativa Pessoal Justificativa Acadêmica e Social Justificativa Bioética Objetivos da Proposta Monográfica Objetivo Geral Objetivos Específicos Metodologia da Pesquisa Tipologia da Pesquisa Outras Ferramentas e Procedimentos Utilizados A Classificação Acadêmica Tradicional Estrutura da Monografia REFERENCIAL TEÓRICO- METODOLÓGICO Prolegômenos Uma Análise Des-preconceituosa do Assunto Dos Direitos Naturais e Humanos Dos Direitos de Primeira Geração Dos Direitos de Segunda Geração Dos Direitos de Terceira Geração Dos Direitos de Quarta Geração Dos Direitos Humanos Fundamentais ou Direitos Fundamentais Do Livre Exercício dos Direitos Fundamentais Dos Direitos da Personalidade Vida e Dignidade: A vida não é direito absoluto O Direito a Vida não é maior que os outros Direitos O Direito a Privacidade Existe Da Hierarquia entre os Direitos Fundamentais Da Colisão dos Direitos Fundamentais Da Ponderação dos Interesses Da Religião Das Liberdades Da Liberdade de Escolha ou Livre Arbítrio Da Liberdade Religiosa Da Liberdade de Consciência A Evolução da Liberdade Religiosa nas Constituições Brasileiras No Brasil Colônia - (liberdade de crença) No Brasil Império - Constituição de 1824 (liberdade de crença e culto) A Constituição de 1934 (liberdade de crença e culto) A Constituição de 1946 (liberdade de crença, de culto e de consciência)...77

18 A Constituição de 1967 (liberdade de consciência) A Constituição de 1988 (liberdade de culto, crença e consciência) A Inviolabilidade á Liberdade de Consciência e de Crença A Ética, a Bioética e Seus Princípios A Ética A Bioética Dos Princípios da Bioética Princípio da Não Maleficência (primum non nocere: primeiro não prejudicar) Princípio de Beneficência (bonum facere - fazer o bem para o paciente) Princípio do Respeito á Autonomia ou Autodeterminação do Paciente Princípio do Consentimento Informado ou Conscientizado Princípio de Justiça ANÁLISE DO CENÁRIO CULTURAL NO BRASIL Os Valores Morais e Éticos de Cada Um As Testemunhas de Jeová Preservar a Vida a Todo Custo Da Renúncia a um Direito Fundamental A Realização de Transfusão de Sangue A Opinião dos Médicos Da Conduta dos Médicos Como as Testemunhas de Jeová encaram as Transfusões de Sangue Do Direito a Incolumidade Psíquica A Liberdade de Recusar o Sangue O Estado: Garantidor dos Direitos do Homem Tratamento Sem o Uso de Sangue Não é a solução obrigar Alguém a Receber uma Transfusão de Sangue ANÁLISE DAS MEDIDAS CAUTELARES NO BRASIL A Utilização das Medidas Cautelares (Medidas Preventivas) A Utilização Indevida das Medidas Cautelares Utilização de Medida Cautelar e Obrigação de Recebimento de Sangue (Adultos) Medida Cautelar requerida para Autorizar Transfusão de Sangue em Menor de Idade Caso Caso Uma Análise dos Casos Estudados Conclusão dos Casos Analisados O MÉDICO E O PACIENTE O Papel do Médico Tratar o Homem Inteiro : A Visão Holística da Medicina Cooperação Entre Paciente e Médico O SANGUE, AS TRANSFUSÕES E AS IMPLICAÇÕES CONHECIDAS O Sangue - Complexo e Ímpar As Transfusões de Sangue A Segurança das Transfusões de Sangue Tipos de Transfusões de Sangue As Transfusões Homólogas: Origem, Erros e Acertos As Transfusões Autólogas Reações às Transfusões de Sangue Quem Recusa uma Transfusão de Sangue não é Suicida DOS TRATAMENTOS ALTERNATIVOS SEM SANGUE Cronologias e Cenários As Vantagens da Cirurgia Sem Sangue...142

19 7.3 A Opção de Não Utilizar Sangue em Transfusões Para Que Serve Uma Transfusão de Sangue Os Procedimentos da Cirurgia sem Sangue Os Instrumentos Utilizados em Cirurgias sem Sangue Os Equipamentos Usados nas Cirurgias Sem Sangue Casos de Perda Excessiva de Sangue Aumento do Volume Total de Sangue A Eficácia dos Fluidos Isentos de Sangue e Suas Vantagens Grandes Cirurgias Sem Sangue RESPONSABILIDADES MÉDICAS E ILÍCITOS COMETIDOS PELO ESTADO Crime de Lesão Corporal - Art. 129 do Código Penal O Preço da Vida de Uma Pessoa Do Crime de Tortura - Lei 9.455/ Da Responsabilidade dos Médicos para com os pacientes Da Responsabilidade Civil Responsabilidade Penal do Médico Respeito Pela Responsabilidade Parental RECUSA DA TRANSFUSÃO DE SANGUE: CENÁRIOS ATUAIS A Posição Brasileira sobre os Pacientes que se Recusam a Receber Transfusão Breve Análise das Práticas Internacionais Sobre a Recusa a Transfusão COMENTÁRIOS FINAIS Sobre o Trabalho A Colisão de Direitos Fundamentais Das Propostas Limitações, Dificuldades e Incompletudes Das Limitações Das Dificuldades Das Incompletudes REFERÊNCIAS ANEXOS Anexo I - Decisões Judiciais (Revista Eletrônica Consultor Jurídico ) Anexo II - Autorização para Publicação de Trabalho Monográfico Anexo III - Cartilha de Direito do Paciente Anexo IV - Carta dos Direitos dos Usuários da Saúde Anexo V - Carta dos Direitos dos Pacientes Anexo VI - Carta dos Direitos da Criança Hospitalizada Anexo VII - Código de Nuremberg APÊNDICE Apêndice I - Transfusão de Sangue - Um Extrato e Significação MEMORIAL Elaina de Araújo Argollo...226

20 1 INTRODUÇÃO 1.1 Contextualização: Situação Problema O presente trabalho de pesquisa irá analisar a questão do conflito principiológico existente entre dois direitos fundamentais, o Direito à Vida em face do Direito à Liberdade de Consciência e Crença. O tema em estudo demonstrará que ao homem plenamente consciente dos seus atos lhes é facultado exercitar o seu direito constitucional de liberdade de consciência e crença escolhendo o tratamento médico para sua vida que melhor lhe convier. 1.2 Problemas da Pesquisa Consideramos como principais problemas da pesquisa as questões: O Direito à Vida como Direito Fundamental é superior hierarquicamente aos demais Direitos Fundamentais? Em um conflito de direitos fundamentais, deve o Direito à Vida prevalecer sobre o Direito à Liberdade de Consciência e Crença?. Pode-se substituir o tratamento de saúde, ordinário, à base de sangue, pelo extraordinário, sem sangue, com eficácia comprovada? Quais as vantagens do tratamento sem sangue? Que ilustramos a seguir:

21 Ilustração 1 Problemas da Pesquisa 1.3 Justificativas Justificativa Pessoal As decisões judiciais que são proferidas pelos Tribunais brasileiros, concernentes aos litígios que envolvem colisão de direitos fundamentais, deixam de primar pela dignidade da pessoa humana, dando destaque à vida humana, contrariando dessa forma o cerne do Estado Democrático de Direito Brasileiro que prima pela dignidade da pessoa humana Justificativa Acadêmica e Social O ponto polêmico a ser tratado neste trabalho, é a colisão de direitos fundamentais (vida versus liberdade de consciência e crença). O Judiciário Brasileiro, sob alegação de defender o direito à vida, tem como prática usual, determinar que pacientes Testemunhas de Jeová, em face da recusa deles em receber transfusão de sangue (Vide Apêndice I - Transfusão de Sangue - Um Extrato e Significação), sejam obrigados a tal procedimento. Segundo concepção subjetiva de alguns magistrados, o sangue ora recebido, agirá como tônico milagroso a ponto de salvar a vida daqueles que se encontram sob risco de

22 morte. Decisões judiciais deste quilate modificam por completo a vida de uma pessoa religiosa que professa ser Testemunha de Jeová. Retira-lhe por completo a dignidade sentenciando-a a viver sob o trauma da pecaminosidade. Ilustração 2 O Papel do Jurídico nos Procedimentos de Transfusão no Brasil Contraria tal determinação jurídica, todo um ideal de vida que se baseia em obediência a princípios bíblicos e na mantença à integridade. Tal conduta comissiva estatal, eivada de coerção, gerou uma inquietação acadêmica e proporcionou a propositura deste projeto de pesquisa, em especial pela indignação causada quando, aquele que detém o monopólio da jurisdição, enfaticamente e decididamente, contraria de forma consciente e revestida de falsa legalidade, o Texto Maior do nosso País. Não há que se admitir que o emblema Estado Democrático de Direito seja apenas uma suposição daquilo que nós brasileiros desejamos estar sujeitos um dia. A Constituição Federal Brasileira, mandamento maior do país, composta de valores supremos, garantias e direitos que privilegiam a dignidade do homem buscou sobremaneira agasalhá-los com o

23 manto da dignidade, da liberdade, e da igualdade. Desta forma, não subsiste razão em ser diferente, sob pena de tais posicionamentos serem utilizados para mascarar a intolerância e a discriminação religiosa. Se a sociedade evolui a cada instante, o direito para encarnar a justiça, deve acompanhá-la, aceitando em sua inteireza toda a diversidade e pluralidade de ideologias que compõem o Brasil Justificativa Bioética Existem tratamentos alternativos comprovados cientificamente, e eficazes, que substituem o tratamento padrão, usual, utilizado hodiernamente com o uso de sangue. A transfusão de sangue, além de colocar em risco à vida de quem dela necessita, é meio transmissor de diversas doenças conhecidas e de outras ainda desconhecidas. A idéia é apresentar à sociedade e ao mundo acadêmico, as novas práticas médicas que substituem o tratamento ordinário. 1.4 Objetivos da Proposta Monográfica Objetivo Geral Abordar a problemática jurídica acerca da colisão entre o Direito Fundamental à Vida versus a Inviolabilidade a Liberdade de Consciência e Crença Objetivos Específicos São objetivos específicos: o Examinar os aspectos relacionados à ciência do Direito em face da tutela dos bens jurídicos envolvidos (Vida, Liberdade e Dignidade humana); o Ponderar sobre a relação médico-paciente, especialmente quanto aos princípios da bioética; o Abordar aspectos relacionados ao sangue e às transfusões; Que ilustramos a seguir:

24 Ilustração 3 Objetivos da Pesquisa 1.5 Metodologia da Pesquisa Tipologia da Pesquisa Este trabalho foi desenvolvido através das seguintes pesquisas: Bibliográfica, de autores renomados e consagrados pelas literaturas jurídicas e médicas, nacionais e internacionais; De artigos da Internet; De revistas jurídicas e médicas nacionais e estrangeiras; De trabalhos acadêmicos: monografias e teses de mestrado e doutorado; Em compêndios jurídicos, manuais médicos e odontológicos; Em pesquisa interdisciplinar, nas áreas: civil, criminal, religiosa, entre outras; Em algumas jurisprudências dos Tribunais;

25 1.5.2 Outras Ferramentas e Procedimentos Utilizados Ainda no mesmo sítio, na guia jurisprudência, pesquisa livre, que é o instrumento de pesquisa de jurisprudência e decisões do STF, realizamos entre outras pesquisas, a pesquisa livre com os termos descritos a seguir, com o intuito de encontrar na base de dados do STF decisões sobre casos em que tal direito fosse colocado em conflito com outro: sangue (com 19 resultados); liberdade de escolha (46 resultados); direitos fundamentais (140 resultados); colisão de direitos fundamentais (14 resultados). Recorremos também a revista eletrônica jurídica, Consultor Jurídico, (http://www.conjur.com.br), que é uma revista especializada e desenvolvida para o público jurídico, onde constam publicações de sínteses de decisões judiciais envolvendo, entre outros assuntos, os conflitos entre o Estado e as Testemunhas de Jeová, colisões de direitos fundamentais, aspectos relacionados a indenizações, medidas cautelares, entre outros Qualquer análise a ser feita, é determinada, por uma criteriosa pesquisa bibliográfica, que utiliza segundo Medeiros (1991), os passos convencionais da metodologia científica quanto ao controle de variáveis, observação de fatos e estabelecimento de leis ou checagem de conhecimentos adquiridos. A pesquisa bibliográfica abrange a leitura, análise e interpretação de livros, periódicos, textos, documentos xerocopiados, manuscritos e etc. Todo material recolhido deve ser submetido a uma triagem, a partir da qual é possível estabelecer um plano de leitura. Trata-se de uma leitura atenta e sistemática, que se faz acompanhar de anotações e fichamentos que, eventualmente, poderão servir à fundamentação teórica do estudo. A pesquisa bibliográfica tem por objetivo, conhecer as diferentes contribuições científicas disponíveis sobre determinado tema. O caminho metodológico adotado para a construção deste trabalho será baseado numa revisão bibliográfica descritiva. A construção da análise descritiva utilizará também o método hipotético

FACULDADE APOIO CURSO DE DIREITO

FACULDADE APOIO CURSO DE DIREITO FACULDADE APOIO CURSO DE DIREITO Elaina de Araújo Argollo A Liberdade de Escolha Através do Tratamento Alternativo Sem o Uso de Sangue: Uma Análise do Direito à Vida no Cenário Jurídico Brasileiro This

Leia mais

Direitos Fundamentais i

Direitos Fundamentais i Direitos Fundamentais i Os direitos do homem são direitos válidos para todos os povos e em todos os tempos. Esses direitos advêm da própria natureza humana, daí seu caráter inviolável, intemporal e universal

Leia mais

DIREITO DE ESCOLHA A TRATAMENTO MÉDICO ISENTO DE SANGUE, POR RAZÕES DE CONSCIÊNCIA E CONVICÇÕES RELIGIOSAS

DIREITO DE ESCOLHA A TRATAMENTO MÉDICO ISENTO DE SANGUE, POR RAZÕES DE CONSCIÊNCIA E CONVICÇÕES RELIGIOSAS DIREITO DE ESCOLHA A TRATAMENTO MÉDICO ISENTO DE SANGUE, POR RAZÕES DE CONSCIÊNCIA E CONVICÇÕES RELIGIOSAS Maria Claudia de Almeida Luciano Jacob 1 Sérgio Ricardo Vieira 2 RESUMO O presente trabalho visa

Leia mais

TRANSFUSÃO DE SANGUE CRENÇAS RELIGIOSAS

TRANSFUSÃO DE SANGUE CRENÇAS RELIGIOSAS TRANSFUSÃO DE SANGUE CRENÇAS RELIGIOSAS Banco do Conhecimento/ Jurisprudência/ Pesquisa Selecionada/ Direito Constitucional Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro 0018847-70.2008.8.19.0000 (2008.002.18677)

Leia mais

Publicidade e Propaganda - Radialismo. Apresentação da ementa

Publicidade e Propaganda - Radialismo. Apresentação da ementa Publicidade e Propaganda - Radialismo Apresentação da ementa Professor substituto da Universidade Federal do Mato Grosso (disciplina Estatuto da Criança e do Adolescente; Direito Penal e Direito e Ética

Leia mais

A INFLUÊNCIA DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL NO DIREITO POSITIVO Cíntia Cecília Pellegrini

A INFLUÊNCIA DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL NO DIREITO POSITIVO Cíntia Cecília Pellegrini A INFLUÊNCIA DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL NO DIREITO POSITIVO Cíntia Cecília Pellegrini RESUMO: Após a Segunda Guerra Mundial, a sociedade internacional passou a ter como principal objetivo a criação de acordos

Leia mais

Considerando ser essencial promover o desenvolvimento de relações amistosas entre as nações,

Considerando ser essencial promover o desenvolvimento de relações amistosas entre as nações, A Declaração Universal dos Direitos Humanos é um dos documentos básicos das Nações Unidas e foi assinada em 1948. Nela, são enumerados os direitos que todos os seres humanos possuem. Preâmbulo Considerando

Leia mais

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS. UNIC / Rio / 005 - Dezembro 2000

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS. UNIC / Rio / 005 - Dezembro 2000 DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS UNIC / Rio / 005 - Dezembro 2000 DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS Preâmbulo Considerando que o reconhecimento da dignidade inerente a todos os membros

Leia mais

OS TRIBUNAIS E O MINISTÉRIO PÚBLICO

OS TRIBUNAIS E O MINISTÉRIO PÚBLICO OS TRIBUNAIS E O MINISTÉRIO PÚBLICO Art.º 202º da Constituição da República Portuguesa «1. Os tribunais são órgãos de soberania com competência para Administrar a justiça em nome do povo. (...)» A lei

Leia mais

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS DO HOMEM

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS DO HOMEM DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS DO HOMEM com a Independência dos E.U.A. e a Revolução Francesa, a Declaração Universal dos Direitos do Homem é um documento extraordinário que precisa ser mais conhecido

Leia mais

CIDADANIA E MEIO AMBIENTE, À LUZ DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL: UMA REFLEXÃO NECESSÁRIA CLOVIS BRASIL PEREIRA

CIDADANIA E MEIO AMBIENTE, À LUZ DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL: UMA REFLEXÃO NECESSÁRIA CLOVIS BRASIL PEREIRA CIDADANIA E MEIO AMBIENTE, À LUZ DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL: UMA REFLEXÃO NECESSÁRIA CLOVIS BRASIL PEREIRA SUMÁRIO: 1. O conceito de cidadania e sua evolução no Brasil - 2. Os direitos fundamentais e o exercício

Leia mais

Estes são os direitos de: Atribuídos em: Enunciados pela Organização das Naões Unidas na Declaração Universal dos Direitos Humanos

Estes são os direitos de: Atribuídos em: Enunciados pela Organização das Naões Unidas na Declaração Universal dos Direitos Humanos Estes são os direitos de: Atribuídos em: Enunciados pela Organização das Naões Unidas na Declaração Universal dos Direitos Humanos No dia 10 de dezembro de 1948, a Assembléia Geral das Nações Unidas adotou

Leia mais

II A realização dos direitos fundamentais nas cidades

II A realização dos direitos fundamentais nas cidades DIREITO À CIDADE UM EXEMPLO FRANCÊS Por Adriana Vacare Tezine, Promotora de Justiça (MP/SP) e Mestranda em Direito Urbanístico na PUC/SP I Introdução A determinação do governo francês de proibir veículos

Leia mais

QUEBRA DO SIGILO BANCÁRIO PELO BANCO CENTRAL

QUEBRA DO SIGILO BANCÁRIO PELO BANCO CENTRAL QUEBRA DO SIGILO BANCÁRIO PELO BANCO CENTRAL Kiyoshi Harada * O debate em torno da quebra do sigilo bancário voltou à baila após a manifestação do Procurador-Geral do Banco Central no sentido de que as

Leia mais

DIREITOS HUMANOS FUNDAMENTAIS: Teoria Geral Alexandre de Moraes

DIREITOS HUMANOS FUNDAMENTAIS: Teoria Geral Alexandre de Moraes DIREITOS HUMANOS FUNDAMENTAIS: Teoria Geral Alexandre de Moraes Sinopse Este livro divide-se em duas partes, analisando primeira e detalhadamente a Teoria Geral dos Direitos Humanos, para a seguir enfocar

Leia mais

37. Garantias do preso (Art. 104 GG)

37. Garantias do preso (Art. 104 GG) 37. Garantias do preso (Art. 104 GG) GRUNDGESETZ Art. 104 (Garantias do preso) 1 (1) A liberdade da pessoa só pode ser cerceada com base em uma lei formal e tão somente com a observância das formas nela

Leia mais

Direitos e Garantias Fundamentais. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda

Direitos e Garantias Fundamentais. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda Direitos e Garantias Fundamentais Objetivos Definir Direitos Humanos. Estabelecer os Direitos e Garantias Fundamentais. Direitos e Garantias Fundamentais Os direitos humanos são os direitos e liberdades

Leia mais

Direitos dos povos e comunidades tradicionais na Constituição Federal como direitos fundamentais

Direitos dos povos e comunidades tradicionais na Constituição Federal como direitos fundamentais Direitos dos povos e comunidades tradicionais na Constituição Federal como direitos fundamentais Paulo Gilberto Cogo Leivas Procurador Regional da República. Mestre e Doutor em Direito pela UFRGS. Coordenador

Leia mais

Conteúdo: Direitos da Personalidade: Características: Irrenunciabilidade; Espécies: Direito ao Corpo.

Conteúdo: Direitos da Personalidade: Características: Irrenunciabilidade; Espécies: Direito ao Corpo. Turma e Ano: Flex A (2014) Matéria / Aula: Civil (Parte Geral) / Aula 07 Professor: Rafael da Motta Mendonça Conteúdo: Direitos da Personalidade: Características: Irrenunciabilidade; Espécies: Direito

Leia mais

Preâmbulo. Considerando essencial promover o desenvolvimento de relações amistosas entre as nações,

Preâmbulo. Considerando essencial promover o desenvolvimento de relações amistosas entre as nações, DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS Adotada e proclamada pela resolução 217 A (III) da Assembleia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948 Preâmbulo Considerando que o reconhecimento da

Leia mais

Sumário NOTA À TERCEIRA EDIÇÃO... 15 NOTA PRÉVIA... 19 PREFÁCIO... 21 APRESENTAÇÃO... 23

Sumário NOTA À TERCEIRA EDIÇÃO... 15 NOTA PRÉVIA... 19 PREFÁCIO... 21 APRESENTAÇÃO... 23 Sumário NOTA À TERCEIRA EDIÇÃO... 15 NOTA PRÉVIA... 19 PREFÁCIO... 21 APRESENTAÇÃO... 23 CAPÍTULO I... 25 1. Novos riscos, novos danos... 25 2. O Estado como responsável por danos indenizáveis... 26 3.

Leia mais

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR DIREITOS FUNDAMENTAIS BRUNO PRISINZANO PEREIRA CREADO: Advogado trabalhista e Membro do Conselho Nacional de Pesquisa e Pós- Graduação em Direito. Mestre em direitos sociais e trabalhistas. Graduado em

Leia mais

RONY VAINZOF rony@opiceblum.com.br

RONY VAINZOF rony@opiceblum.com.br RONY VAINZOF rony@opiceblum.com.br 1 A INTERNET NÃO É UM MUNDO SEM LEIS!!! 11/7/2014 2 INVASÃO FÍSICA OU ELETRÔNICA? X X 11/7/2014 3 Lei 12.737/12 CRIME DE INVASÃO Violação de domicílio Pena - detenção,

Leia mais

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS Preâmbulo DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS Adotada e proclamada pela resolução 217 A (III) da Assembléia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948 Considerando que o reconhecimento da

Leia mais

Proteção do Sigilo de Informações e Marco Civil da Internet

Proteção do Sigilo de Informações e Marco Civil da Internet Proteção do Sigilo de Informações e Marco Civil da Internet 2 Não há lei brasileira que regule a atividade de navegação na internet ou traga disposições específicas e exclusivas sobre os dados que circulam

Leia mais

Declaração Universal dos. Direitos Humanos

Declaração Universal dos. Direitos Humanos Declaração Universal dos Direitos Humanos Ilustrações gentilmente cedidas pelo Fórum Nacional de Educação em Direitos Humanos Apresentação Esta é mais uma publicação da Declaração Universal dos Direitos

Leia mais

CONSELHO INTERACÇÃO. Declaração Universal dos Deveres do Homem. Setembro de 1997. Criado em 1983. InterAction Council

CONSELHO INTERACÇÃO. Declaração Universal dos Deveres do Homem. Setembro de 1997. Criado em 1983. InterAction Council CONSELHO INTERACÇÃO Criado em 1983 Declaração Universal dos Deveres do Homem Setembro de 1997 InterAction Council Declaração Universal dos Deveres do Homem Preâmbulo Considerando que o reconhecimento da

Leia mais

FLÁVIO ALENCAR DIREITO CONSTITUCIONAL

FLÁVIO ALENCAR DIREITO CONSTITUCIONAL FLÁVIO ALENCAR DIREITO CONSTITUCIONAL 78 QUESTÕES DE PROVAS DA BANCA ORGANIZADORA DO CONCURSO SEFAZ/MS E DE OUTRAS INSTITUIÇÕES DE MS GABARITADAS. Seleção das Questões: Prof. Flávio Alencar Coordenação

Leia mais

SUMÁRIO. Primeira Parte BASES NECESSÁRIAS ÀS TESES PROPRIAMENTE DITAS

SUMÁRIO. Primeira Parte BASES NECESSÁRIAS ÀS TESES PROPRIAMENTE DITAS SUMÁRIO INTRODUÇÃO Primeira Parte BASES NECESSÁRIAS ÀS TESES PROPRIAMENTE DITAS 1. A HOMOSSEXUALIDADE NA HISTÓRIA 2. A história e a homossexualidade 2.1 A sexualidade no mundo antigo 2.1.1 Foucault e a

Leia mais

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS BR/1998/PI/H/4 REV. DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS Adotada e proclamada pela resolução 217 A (III) da Assembléia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948 Brasília 1998 Representação

Leia mais

AULA 01 Direitos e Deveres Fundamentais

AULA 01 Direitos e Deveres Fundamentais AULA 01 Direitos e Deveres Fundamentais Um projeto de vida começa com um sonho, grande ou pequeno, não importa! Na vida temos que ter a capacidade de sonhar, sonhar sempre, sonhar para viver! Meu nome

Leia mais

Juristas Leigos - Direito Humanos Fundamentais. Direitos Humanos Fundamentais

Juristas Leigos - Direito Humanos Fundamentais. Direitos Humanos Fundamentais Direitos Humanos Fundamentais 1 PRIMEIRAS NOÇÕES SOBRE OS DIREITOS HUMANOS FUNDAMENTAIS 1. Introdução Para uma introdução ao estudo do Direito ou mesmo às primeiras noções de uma Teoria Geral do Estado

Leia mais

Escrito por Administrator Ter, 13 de Setembro de 2011 13:23 - Última atualização Ter, 13 de Setembro de 2011 16:22

Escrito por Administrator Ter, 13 de Setembro de 2011 13:23 - Última atualização Ter, 13 de Setembro de 2011 16:22 Proteção Internacional de Direitos Humanos Coordenação: Profa. Dra. Cristina Figueiredo Terezo Resumo O pioneiro projeto de extensão visa capacitar os discentes para acionar a jurisdição do Sistema Interamericano

Leia mais

Capítulo I - Dos Direitos e deveres individuais e coletivos (art. 5º) Diferenciação entre Direitos, Garantias e Remédios Constitucionais.

Capítulo I - Dos Direitos e deveres individuais e coletivos (art. 5º) Diferenciação entre Direitos, Garantias e Remédios Constitucionais. Diferenciação entre Direitos, Garantias e Remédios Constitucionais. Direitos: Declarações que limitam a atuação do Estado ou dos cidadãos. Garantias: Blindagem que envolve o Direito, evitando sua violação.

Leia mais

2. O diploma legal hierarquicamente superior da ordem jurídica dos Estados Democráticos de Direito da atualidade denomina-se: Escolher uma resposta.

2. O diploma legal hierarquicamente superior da ordem jurídica dos Estados Democráticos de Direito da atualidade denomina-se: Escolher uma resposta. Direitos Humanos de 1 a 4 Aula Tema 1 1. Os direitos humanos fundamentais e o poder político coexistem sob a égide do sistema de três Poderes harmônicos e independentes entre si, formulado por Montesquieu.

Leia mais

Jusnaturalismo ou Positivismo Jurídico:

Jusnaturalismo ou Positivismo Jurídico: 1 Jusnaturalismo ou Positivismo Jurídico: Uma breve aproximação Clodoveo Ghidolin 1 Um tema de constante debate na história do direito é a caracterização e distinção entre jusnaturalismo e positivismo

Leia mais

Cód. barras: STJ00095109 (2012) Sumário. Introdução - O que faz bela a catedral do Direito?... 23

Cód. barras: STJ00095109 (2012) Sumário. Introdução - O que faz bela a catedral do Direito?... 23 Cód. barras: STJ00095109 (2012) Sumário Apresentação... 17 Introdução - O que faz bela a catedral do Direito?... 23 I. DIREITOS HUMANOS, ÉTICA E JUSTiÇA Capítulo 1. Os direitos naturais do ser humano e

Leia mais

A LIBERDADE DE EXPRESSÃO NA JURISPRUDÊNCIA DO STF E STJ

A LIBERDADE DE EXPRESSÃO NA JURISPRUDÊNCIA DO STF E STJ A LIBERDADE DE EXPRESSÃO NA JURISPRUDÊNCIA DO STF E STJ Aluno: Clara Rafaela Prazeres de Carvalho Orientadores: Carlos Alberto Plastino e Fábio Carvalho Leite Introdução A pesquisa versa sobre o tratamento

Leia mais

AMPLA DEFESA EM CONFLITO COM O DIREITO COLETIVO À SEGURANÇA.

AMPLA DEFESA EM CONFLITO COM O DIREITO COLETIVO À SEGURANÇA. CONFLITO DE GARANTIAS FUNDAMENTAIS: GARANTIA INDIVIDUAL A AMPLA DEFESA EM CONFLITO COM O DIREITO COLETIVO À SEGURANÇA. Vitor Reis Salum Tavares. 1. Resumo: O presente artigo trata de tema muito recorrente

Leia mais

Francisco José Carvalho

Francisco José Carvalho 1 Olá caro leitor, apresento a seguir algumas considerações sobre a Teoria da Função Social do Direito, ao qual considero uma teoria de direito, não apenas uma teoria nova, mas uma teoria que sempre esteve

Leia mais

A CONCILIAÇÃO: DEVER ÉTICO DO ADVOGADO

A CONCILIAÇÃO: DEVER ÉTICO DO ADVOGADO A CONCILIAÇÃO: DEVER ÉTICO DO ADVOGADO EM BUSCA DA PAZ E DA JUSTIÇA Maria Avelina Imbiriba Hesketh 1 1. Introdução A prestação jurisdicional efetiva é uma questão de Justiça Social. Antes de entrar no

Leia mais

Breve Curso de Direito Constitucional 1ª Sessão. Luiz Vergilio Dalla-Rosa, Prof. Dr.

Breve Curso de Direito Constitucional 1ª Sessão. Luiz Vergilio Dalla-Rosa, Prof. Dr. Breve Curso de Direito Constitucional 1ª Sessão Luiz Vergilio Dalla-Rosa, Prof. Dr. Estrutura Programática 1ª Sessão Conceito de Constituição Teoria do Poder Constituinte Interpretação Constitucional 2ª

Leia mais

DIREITOS HUMANOS E OUVIDORIAS Prof. Carlos Guimarães Professor da Universidade Estadual da Paraíba Doutorando e Mestre em Ética e Filosofia Política Ex-Ouvidor Público da Assembléia Legislativa -PB O que

Leia mais

Princípios Constitucionais do Trabalho. Hermenêutica constitucional. Normas Constitucionais: Classificação.

Princípios Constitucionais do Trabalho. Hermenêutica constitucional. Normas Constitucionais: Classificação. Núcleo Trabalhista Calvet & IELF Pro omnis Princípios Constitucionais do Trabalho. Hermenêutica constitucional. Normas Constitucionais: Classificação. 1. Guilherme Peña 1 : conceito de normas constitucionais

Leia mais

DIREITO CONSTITUCIONAL PROF. DRA. VÂNIA HACK DE ALMEIDA

DIREITO CONSTITUCIONAL PROF. DRA. VÂNIA HACK DE ALMEIDA 1 DIREITO CONSTITUCIONAL PONTO 1: DIREITOS E GARANTIAS FUNDAMENTAIS PONTO 2: a) CLASSIFICAÇÃO DOS DIR. E GARANTIAS FUNDAMENTAIS. b) PRINCÍPIOS E REGRAS ART. 5º, 3º 1 - CF - Dir. Humanos. No caput do art.

Leia mais

DIREITOS HUMANOS FUNDAMENTAIS

DIREITOS HUMANOS FUNDAMENTAIS ALEXANDRE DE MORAES DIREITOS HUMANOS FUNDAMENTAIS Teoria Geral Comentários aos arts. 1 º a 5º da Constituição da República Federativa do Brasil Doutrina e Jurisprudência loª Edição são PAULO EDITORA ATLAS

Leia mais

A EUTANÁSIA À LUZ DO PRINCÍPIO CONSTITUCIONAL DO DIREITO À VIDA

A EUTANÁSIA À LUZ DO PRINCÍPIO CONSTITUCIONAL DO DIREITO À VIDA A EUTANÁSIA À LUZ DO PRINCÍPIO CONSTITUCIONAL DO DIREITO À VIDA Equipe: Juliana Maria Araújo de Sales Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) Luana Elaine da Silva - Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)

Leia mais

Ambos os recursos de estrito direito têm a sua causa de pedir prevista na Constituição Federal

Ambos os recursos de estrito direito têm a sua causa de pedir prevista na Constituição Federal Interposição: perante o órgão prolator da decisão Recurso Especial Nomenclatura: REsp Competência: Superior Tribunal de Justiça STJ Prazo para interposição 15 dias; Recurso Extraordinário Nomenclatura:

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE DIREITO CURRÍCULO Nº 6 DISCIPLINAS ELETIVAS, SEMINÁRIOS E SELETIVAS. DISCIPLINAS ELETIVAS Código Disciplina C/H Créditos

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE DIREITO CURRÍCULO Nº 6 DISCIPLINAS ELETIVAS, SEMINÁRIOS E SELETIVAS. DISCIPLINAS ELETIVAS Código Disciplina C/H Créditos MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE DIREITO CURRÍCULO Nº 6 DISCIPLINAS ELETIVAS, SEMINÁRIOS E SELETIVAS DISCIPLINAS ELETIVAS Código Disciplina C/H Créditos 1700 MEDICINA LEGAL Introdução, conceito e alcance

Leia mais

Palavras-chave: Direitos Sociais. Direito à Saúde. Poderes Executivo e Legislativo.

Palavras-chave: Direitos Sociais. Direito à Saúde. Poderes Executivo e Legislativo. 108 Os direitos sociais em relação à saúde e sua aplicabilidade nos dias atuais: a necessidade da intervenção dos Poderes Executivo e Legislativo Municipal para a garantia de uma saúde melhor Paulo Ângelo

Leia mais

www. Lifeworld.com.br

www. Lifeworld.com.br 1 Artigos da Constituição Mundial A Constituição Mundial é composta de 61º Artigos, sendo do 1º ao 30º Artigo dos Direitos Humanos de 1948, e do 31º ao 61º Artigos estabelecidos em 2015. Dos 30 Artigos

Leia mais

DECLARAÇÃO AMERICANA DOS DIREITOS E DEVERES DO HOMEM. (Aprovada na Nona Conferência Internacional Americana, Bogotá, 1948)

DECLARAÇÃO AMERICANA DOS DIREITOS E DEVERES DO HOMEM. (Aprovada na Nona Conferência Internacional Americana, Bogotá, 1948) In: http://www.cidh.oas.org/basicos/portugues/b.declaracao_americana.htm DECLARAÇÃO AMERICANA DOS DIREITOS E DEVERES DO HOMEM (Aprovada na Nona Conferência Internacional Americana, Bogotá, 1948) A IX Conferência

Leia mais

Princípios Básicos Relativos à Função dos Advogados

Princípios Básicos Relativos à Função dos Advogados Princípios Básicos Relativos à Função dos Advogados O Oitavo Congresso das Nações Unidas para a Prevenção do Crime e o Tratamento dos Delinquentes, Lembrando o Plano de Acção de Milão 139, adoptado pelo

Leia mais

O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO E O JULGAMENTO POR E-MAIL

O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO E O JULGAMENTO POR E-MAIL O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO E O JULGAMENTO POR E-MAIL Ana Victoria de Paula Souza Souza, Ana Victoria de Paula. O tribunal de justiça do Estado de São Paulo e o julgamento por e-mail.

Leia mais

Algumas Considerações sobre Assistência à Saúde

Algumas Considerações sobre Assistência à Saúde 254 Algumas Considerações sobre Assistência à Saúde Luiz Eduardo de Castro Neves 1 Nos dias atuais, em que há cada vez mais interesse em bens de consumo, é, sem dúvida, nos momentos em que as pessoas se

Leia mais

Código Florestal e Pacto Federativo 11/02/2011. Reginaldo Minaré

Código Florestal e Pacto Federativo 11/02/2011. Reginaldo Minaré Código Florestal e Pacto Federativo 11/02/2011 Reginaldo Minaré Diferente do Estado unitário, que se caracteriza pela existência de um poder central que é o núcleo do poder político, o Estado federal é

Leia mais

DECLARAÇÃO AMERICANA DOS DIREITOS E DEVERES DO HOMEM

DECLARAÇÃO AMERICANA DOS DIREITOS E DEVERES DO HOMEM DECLARAÇÃO AMERICANA DOS DIREITOS E DEVERES DO HOMEM Resolução XXX, Ata Final, aprovada na IX Conferência Internacional Americana, em Bogotá, em abril de 1948. A IX Conferência Internacional Americana,

Leia mais

NOVOS INSTRUMENTOS PERMITEM CONCRETIZAR DIREITOS HUMANOS NO STF E STJ

NOVOS INSTRUMENTOS PERMITEM CONCRETIZAR DIREITOS HUMANOS NO STF E STJ NOVOS INSTRUMENTOS PERMITEM CONCRETIZAR DIREITOS HUMANOS NO STF E STJ (Conjur, 10/12/2014) Alexandre de Moraes Na luta pela concretização da plena eficácia universal dos direitos humanos o Brasil, mais

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XIV EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XIV EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL João e José são pessoas com deficiência física, tendo concluído curso de nível superior. Diante da abertura de vagas para preenchimento de cargos vinculados ao Ministério

Leia mais

Remédio constitucional ou remédio jurídico, são meios postos à disposição dos indivíduos e cidadão para provocar a intervenção das autoridades

Remédio constitucional ou remédio jurídico, são meios postos à disposição dos indivíduos e cidadão para provocar a intervenção das autoridades Remédio constitucional ou remédio jurídico, são meios postos à disposição dos indivíduos e cidadão para provocar a intervenção das autoridades competentes, visando sanar ilegalidades ou abuso de poder

Leia mais

O art. 96, III da CF prevê o foro por prerrogativa de função dos membros do MP, incluindo os Promotores e Procuradores de Justiça.

O art. 96, III da CF prevê o foro por prerrogativa de função dos membros do MP, incluindo os Promotores e Procuradores de Justiça. Turma e Ano: Flex A (2014) Matéria / Aula: Processo Penal / Aula 11 Professor: Elisa Pittaro Conteúdo: Foro por Prerrogativa de Função; Conexão e Continência. 3.5 Foro por Prerrogativa de Função: b) Juízes

Leia mais

AUTOR(ES): SUELEN MAYARA DA SILVA, LAIS MATOS DE GODOI, MARINA LUZIA BRACCIO

AUTOR(ES): SUELEN MAYARA DA SILVA, LAIS MATOS DE GODOI, MARINA LUZIA BRACCIO TÍTULO: O CÓDIGO DE ÉTICA E A VALORIZAÇÃO DO CONTADOR CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: CIÊNCIAS CONTÁBEIS INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE JAGUARIÚNA AUTOR(ES): SUELEN MAYARA

Leia mais

A partir desta posição compromissória da Constituição de 1988, a efetividade dos direitos sociais fica submetida a uma miríade de obstáculos, a saber:

A partir desta posição compromissória da Constituição de 1988, a efetividade dos direitos sociais fica submetida a uma miríade de obstáculos, a saber: Posição Compromissória da CRFB e a Doutrina da Efetividade A partir desta posição compromissória da Constituição de 1988, a efetividade dos direitos sociais fica submetida a uma miríade de obstáculos,

Leia mais

COMPETÊNCIA ARTIGOS 21 A 33 DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL

COMPETÊNCIA ARTIGOS 21 A 33 DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL COMPETÊNCIA ARTIGOS 21 A 33 DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL A primeira informação que devemos procurar sobre a unidade que vamos agora trabalhar (denominada de competência) e para que se possa ter um bom entendimento

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DA VARA CÍVEL DA COMARCA DE PASSOS

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DA VARA CÍVEL DA COMARCA DE PASSOS 1 EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DA VARA CÍVEL DA COMARCA DE PASSOS O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MINAS GERAIS, por seu representante infra-assinado, no uso de suas atribuições legais, vem à presença

Leia mais

Do estado de natureza ao governo civil em John Locke

Do estado de natureza ao governo civil em John Locke Adyr Garcia Ferreira Netto 1 Resumo No estado de natureza, situação em que segundo a doutrina contratualista o homem ainda não instituiu o governo civil, John Locke entende que os indivíduos são iguais,

Leia mais

Blumenau, 24 de junho de 2015. Ilustríssimo(a) Senhor(a) Vereador(a).

Blumenau, 24 de junho de 2015. Ilustríssimo(a) Senhor(a) Vereador(a). 1 Ofício nº 01/2015 - CDS - OAB/BLUMENAU Aos(as) Excelentíssimos(as) Vereadores(as) de Blumenau. Blumenau, 24 de junho de 2015. Ilustríssimo(a) Senhor(a) Vereador(a). Conforme se denota do sítio eletrônico,

Leia mais

Direito à Informação, Liberdade de Expressão e de Comunicação

Direito à Informação, Liberdade de Expressão e de Comunicação 109 Conflitos entre o Direito à Intimidade e à Vida Privada e o Direito à Informação, Liberdade de Expressão e de Comunicação Juliana Grillo El-Jaick 1 Com o advento da Constituição da República de 1988

Leia mais

Psicologia Clínica ISSN: 0103-5665 psirevista@puc-rio.br. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Brasil

Psicologia Clínica ISSN: 0103-5665 psirevista@puc-rio.br. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Brasil Psicologia Clínica ISSN: 0103-5665 psirevista@puc-rio.br Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro Brasil Declaração Universal dos Direitos Humanos adotada e proclamada pela resolução 217 A (III)

Leia mais

PROFª CLEIDIVAINE DA S. REZENDE Disc. Sociologia / 1ª Série

PROFª CLEIDIVAINE DA S. REZENDE Disc. Sociologia / 1ª Série PROFª CLEIDIVAINE DA S. REZENDE Disc. Sociologia / 1ª Série 1 - DEFINIÇÃO Direitos e deveres civis, sociais e políticos usufruir dos direitos e o cumprimento das obrigações constituem-se no exercício da

Leia mais

Declaração Universal dos Direitos do Homem

Declaração Universal dos Direitos do Homem Declaração Universal dos Direitos do Homem Preâmbulo Considerando que o reconhecimento da dignidade inerente a todos os membros da família humana e dos seus direitos iguais e inalienáveis constitui o fundamento

Leia mais

Declaração Universal dos Direitos Humanos

Declaração Universal dos Direitos Humanos Declaração Universal dos Direitos Humanos Preâmbulo Considerando que o reconhecimento da dignidade inerente a todos os membros da família humana e dos seus direitos iguais e inalienáveis constitui o fundamento

Leia mais

EDUARDO RAFAEL WICHINHEVSKI A APLICAÇÃO DOS PRINCÍPIOS DA UNIVERSALIDADE E DA PRECEDÊNCIA DA FONTE DE CUSTEIO NA SEGURIDADE SOCIAL

EDUARDO RAFAEL WICHINHEVSKI A APLICAÇÃO DOS PRINCÍPIOS DA UNIVERSALIDADE E DA PRECEDÊNCIA DA FONTE DE CUSTEIO NA SEGURIDADE SOCIAL EDUARDO RAFAEL WICHINHEVSKI A APLICAÇÃO DOS PRINCÍPIOS DA UNIVERSALIDADE E DA PRECEDÊNCIA DA FONTE DE CUSTEIO NA SEGURIDADE SOCIAL CURITIBA 2013 2 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2UNIVERSALIDADE DE COBERTURA

Leia mais

COMPETÊNCIA CAPÍTULO VIII 1. NOÇÕES GERAIS

COMPETÊNCIA CAPÍTULO VIII 1. NOÇÕES GERAIS COMPETÊNCIA CAPÍTULO VIII COMPETÊNCIA SUMÁRIO 1. Noções gerais; 2. Competência territorial (ratione loci); 2.1. O lugar da infração penal como regra geral (art. 70 CPP); 2.2. O domicílio ou residência

Leia mais

Excelentíssimo Senhor Doutor Juiz da Vara Criminal de Medianeira/PR

Excelentíssimo Senhor Doutor Juiz da Vara Criminal de Medianeira/PR Excelentíssimo Senhor Doutor Juiz da Vara Criminal de Medianeira/PR PONTE, por seu defensor que esta subscreve, vem, respeitosamente, perante Vossa Excelência, requerer a concessão de LIBERDADE PROVISÓRIA

Leia mais

TÍTULO: O PODER JUDICIÁRIO NA PROTEÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS FUNDAMENTAIS PREVISTOS NA CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988

TÍTULO: O PODER JUDICIÁRIO NA PROTEÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS FUNDAMENTAIS PREVISTOS NA CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988 TÍTULO: O PODER JUDICIÁRIO NA PROTEÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS FUNDAMENTAIS PREVISTOS NA CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988 CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: DIREITO INSTITUIÇÃO: CENTRO

Leia mais

DECLARAÇÃO UNIVERSAL SOBRE O GENOMA HUMANO E OS DIREITOS HUMANOS

DECLARAÇÃO UNIVERSAL SOBRE O GENOMA HUMANO E OS DIREITOS HUMANOS DECLARAÇÃO UNIVERSAL SOBRE O GENOMA HUMANO E OS DIREITOS HUMANOS A Conferência Geral, Lembrando que o Preâmbulo da Carta da Unesco refere-se a os princípios democráticos de dignidade, igualdade e respeito

Leia mais

6 Conclusão. autenticidade dos atos jurídicos e declarações para eles transpostos.

6 Conclusão. autenticidade dos atos jurídicos e declarações para eles transpostos. 6 Conclusão A presente pesquisa procurou discutir a privacidade dos registros públicos disponibilizados na Internet, especialmente, acerca dos dados pessoais sensíveis que alguns daqueles registros contêm.

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 11 Discurso na cerimónia de posse

Leia mais

5º Seminário: Construindo caminhos para o Desenvolvimento Sustentável das Autogestões

5º Seminário: Construindo caminhos para o Desenvolvimento Sustentável das Autogestões 5º Seminário: Construindo caminhos para o Desenvolvimento Sustentável das Autogestões A crise do princípio da legalidade: a Lei nº 9.656/98 está vigindo? Os juízes podem deixar de observá-la, com fundamento

Leia mais

O empregado caminhando na empresa, cai e se machuca vai pedir uma indenização na justiça do trabalho. (empregado x empregador);

O empregado caminhando na empresa, cai e se machuca vai pedir uma indenização na justiça do trabalho. (empregado x empregador); Turma e Ano: Flex B (2014) Matéria / Aula: Processo do Trabalho / Aula 04 Professor: Leandro Antunes Conteúdo: Procedimento Sumário, Procedimento Sumaríssimo. A competência para julgar acidente de trabalho:

Leia mais

Ana Maria Milano Silva. A Lei sobre GUARDA COMPARTILHADA

Ana Maria Milano Silva. A Lei sobre GUARDA COMPARTILHADA Ana Maria Milano Silva É advogada, formada pela USP Atua em Jundiaí e Campo Limpo Paulista. Sua área preferida é o Direito de Família. Fez mestrado em Direito Civil com a dissertação que deu origem ao

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho AGRAVO DE INSTRUMENTO N 037.2011.000.844-0/001 RELATOR: Des. Genésio Gomes Pereira Filho. AGRAVANTE: Ministério

Leia mais

DIREITO CONSTITUCIONAL

DIREITO CONSTITUCIONAL DIREITO CONSTITUCIONAL 1. NOÇÕES GERAIS 1.1. Constituição e antecedentes A fim de se limitar o poder, e de se garantir direitos aos indivíduos, separou-se, hierarquicamente, as normas constitucionais das

Leia mais

Acesso ao Tribunal Constitucional: Possibilidade de ações movidas por estrangeiros

Acesso ao Tribunal Constitucional: Possibilidade de ações movidas por estrangeiros Acesso ao Tribunal Constitucional: Possibilidade de ações movidas por estrangeiros Os direitos fundamentais previstos na Constituição brasileira de 1988 são igualmente garantidos aos brasileiros e aos

Leia mais

N o 4.406/2014-AsJConst/SAJ/PGR

N o 4.406/2014-AsJConst/SAJ/PGR N o 4.406/2014-AsJConst/SAJ/PGR Arguição de descumprimento de preceito fundamental 292/DF Relator: Ministro Luiz Fux Requerente: Procuradoria-Geral da República Interessado: Ministério da Educação Arguição

Leia mais

Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros

Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros Capítulo I - Do direito à informação Art. 1º O Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros tem como base o direito fundamental do cidadão à informação, que abrange

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Seção Cível de Direito Público DECISÃO MONOCRÁTICA

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Seção Cível de Direito Público DECISÃO MONOCRÁTICA fls. 1 DECISÃO MONOCRÁTICA Classe : Procedimento Ordinário n.º 0009818-73.2014.8.05.0000 Foro de Origem : Salvador Órgão : Relator(a) : Ilona Márcia Reis Autor : Município de Serra do Ramalho Advogado

Leia mais

Dos Direitos e Garantias Fundamentais.

Dos Direitos e Garantias Fundamentais. MATERIAL DE AULA I) Ementa da aula e breve resumo Dos Direitos e Garantias Fundamentais. Os direitos e garantias fundamentais correspondem às normas constitucionais que possibilitam as condições mínimas

Leia mais

APRESENTAÇÃO. 1 E não é à toa. Na zona do Euro, por exemplo, em 2002, as despesas públicas com serviços de

APRESENTAÇÃO. 1 E não é à toa. Na zona do Euro, por exemplo, em 2002, as despesas públicas com serviços de APRESENTAÇÃO A Conferência Mundial sobre Direitos Humanos afirma que a pobreza extrema e a exclusão social constituem uma violação da dignidade humana e que devem ser tomadas medidas urgentes para se ter

Leia mais

PETIÇÃO INICIAL (CPC 282)

PETIÇÃO INICIAL (CPC 282) 1 PETIÇÃO INICIAL (CPC 282) 1. Requisitos do 282 do CPC 1.1. Endereçamento (inciso I): Ligado a competência, ou seja, é imprescindível que se conheça as normas constitucionais de distribuição de competência,

Leia mais

OBRIGAÇÃO DE FAZER REFERENTE À ANOTAÇÃO DE CARTEIRA DE TRABALHO E SUA EXECUÇÃO ESPECÍFICA

OBRIGAÇÃO DE FAZER REFERENTE À ANOTAÇÃO DE CARTEIRA DE TRABALHO E SUA EXECUÇÃO ESPECÍFICA 113 OBRIGAÇÃO DE FAZER REFERENTE À ANOTAÇÃO DE CARTEIRA DE TRABALHO E SUA EXECUÇÃO ESPECÍFICA INTRODUÇÃO Márcio Toledo Gonçalves* As presentes linhas cuidam de brevíssimas considerações acerca da anotação

Leia mais

ÉTICA, EDUCAÇÃO E CIDADANIA

ÉTICA, EDUCAÇÃO E CIDADANIA ÉTICA, EDUCAÇÃO E CIDADANIA Marconi Pequeno * * Pós-doutor em Filosofia pela Universidade de Montreal. Docente do Programa de Pós-Graduação em Filosofia e membro do Núcleo de Cidadania e Direitos Humanos

Leia mais

Direitos e Deveres do Pesquisado

Direitos e Deveres do Pesquisado Comitê de Ética em Pesquisa CEP- Faciplac Registrado na SIPAR- Ministério da Saúde sob o nº 147057/2007 Direitos e Deveres do Pesquisado Direitos do Pesquisado I- Em caso de danos ao pesquisado por ato

Leia mais