PRÁTICAS DE PREGÃO. Elaborado por Leonel Duarte Aranha. Atualizado em setembro/2014

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PRÁTICAS DE PREGÃO. Elaborado por Leonel Duarte Aranha. Atualizado em setembro/2014"

Transcrição

1 PRÁTICAS DE PREGÃO Elaborado por Leonel Duarte Aranha Atualizado em setembro/2014 1

2 Tratamento favorecido Microempresas e Empresas de Pequeno Porte Constituição Federal: Art. 170:... IX - tratamento favorecido para as empresas de pequeno porte constituídas sob as leis brasileiras e que tenham sua sede e administração no país. Art. 179: A União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios dispensarão às microempresas e às empresas de pequeno porte, assim definidas em lei, tratamento jurídico diferenciado, visando a incentivá-las pela simplificação de suas obrigações administrativas, tributárias, previdenciárias e creditícias, ou pela eliminação ou redução destas por meio de lei. 2

3 Tratamento favorecido Microempresas e Empresas de Pequeno Porte Enquadramento (Incisos I e II do art. 3º da LC 123/06): Microempresa: Receita Bruta, em cada ano calendário, igual ou inferior a R$ ,00 Empresa de Pequeno Porte: Receita Bruta, em cada ano calendário, superior a R$ ,00 e igual ou inferior a R$ ,00 3

4 Tratamento favorecido Microempresas e Empresas de Pequeno Porte A Lei Complementar nº 123/06, regulamentada pelo Decreto 6.204/07, criou normas gerais relativas ao tratamento diferenciado e favorecido a ser dispensado às Microempresas (ME) e Empresas de Pequeno Porte (EPP) no âmbito dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios. Foi alterada pela Lei Complementar 147/2014 4

5 Tratamento favorecido Microempresas e Empresas de Pequeno Porte Benefícios: 1. Possibilidade de regularização fiscal posterior. (arts. 42 e 43). 2. Possibilidade de apresentação de nova proposta de preço, na hipótese de empate ficto (arts. 44 e 45). 3. Licitações com tratamento diferenciado (arts. 47 e 48). 5

6 Tratamento favorecido Microempresas e Empresas de Pequeno Porte Possibilidade de regularidade fiscal posterior: 1. Assegura-se à ME/EPP apresentar, para fins de habilitação, documentação relativa à regularidade fiscal ainda que essa apresente restrições. 2. Assim, não poderá a ME/EPP ser inabilitada em face dessas restrições. 3. Caso a ME/EPP seja declarada vencedora do certame, lhe será assegurado prazo, a contar da declaração, de 2 5 dias úteis, prorrogáveis por igual período, para a regularização da documentação. 6

7 Tratamento favorecido Microempresas e Empresas de Pequeno Porte Possibilidade de apresentação de nova proposta após empate ficto O empate ficto se configura quando a proposta da ME/EPP for superior à melhor proposta em até 5%, na hipótese de pregão, ou em até 10%, em outras modalidades licitatórias. 7

8 Tratamento favorecido Microempresas e Empresas de Pequeno Porte Acórdão TCU nº 2.144/ Plenário Os privilégios concedidos às microempresas e empresas de pequeno porte pelos arts. 44 e 45 da Lei Complementar nº 123/2006 independem de exigência de previsão editalícia 8

9 Tratamento favorecido Microempresas e Empresas de Pequeno Porte Orientação Normativa AGU nº 7, de 01/04/2009 O tratamento favorecido de que tratam os arts. 43 a 45 da Lei Complementar nº 123, de 2006, deverá ser concedido às microempresas e empresas de pequeno porte independentemente de previsão editalícia. 9

10 Comparativo do Capítulo V Do acesso aos mercados entre Lei complementar 123/2006 e Lei complementar 147/2014 Fonte: Rafaela Cavazzi Tejada 10

11 Art 43 1o Havendo alguma restrição na comprovação da regularidade fiscal, será assegurado o prazo de 2 (dois) dias úteis, cujo termo inicial corresponderá ao momento em que o proponente for declarado o vencedor do certame, prorrogáveis por igual período, a critério da Administração Pública, para a regularização da documentação, pagamento ou parcelamento do débito, e emissão de eventuais certidões negativas ou positivas com efeito de certidão negativa. Art 43 1o Havendo alguma restrição na comprovação da regularidade fiscal, será assegurado o prazo de 5 (cinco) dias úteis, cujo termo inicial corresponderá ao momento em que o proponente for declarado o vencedor do certame, prorrogável por igual período, a critério da administração pública, para a regularização da documentação, pagamento ou parcelamento do débito e emissão de eventuais certidões negativas ou positivas com efeito de certidão negativa. Lei complementar 123/2006 Lei complementar /2014

12 Art. 47. Nas contratações públicas da União, dos Estados e dos Municípios, poderá ser concedido tratamento diferenciado e simplificado para as microempresas e empresas de pequeno porte objetivando a promoção do desenvolvimento econômico e social no âmbito municipal e regional, a ampliação da eficiência das políticas públicas e o incentivo à inovação tecnológica, desde que previsto e regulamentado na legislação do respectivo ente. Art. 47. Nas contratações públicas da administração direta e indireta, autárquica e fundacional, federal, estadual e municipal, deverá ser concedido tratamento diferenciado e simplificado para as microempresas e empresas de pequeno porte objetivando a promoção do desenvolvimento econômico e social no âmbito municipal e regional, a ampliação da eficiência das políticas públicas e o incentivo à inovação tecnológica. 12 Lei complementar 123/2006 Lei complementar 147/2014

13 Art 47 Parágrafo único. No que diz respeito às compras públicas, enquanto não sobrevier legislação estadual, municipal ou regulamento específico de cada órgão mais favorável à microempresa e empresa de pequeno porte, aplica-se a legislação federal. (NR) Lei complementar 123/2006 Lei complementar 147/

14 Art. 48. Para o cumprimento do disposto no art. 47 desta Lei Complementar, a administração pública poderá realizar processo licitatório: I - destinado exclusivamente à participação de microempresas e empresas de pequeno porte nas contratações cujo valor seja de até R$ ,00 (oitenta mil reais); Art. 48. Para o cumprimento do disposto no art. 47 desta Lei Complementar, a administração pública: I - deverá realizar processo licitatório destinado exclusivamente à participação de microempresas e empresas de pequeno porte nos itens de contratação cujo valor seja de até R$ ,00 (oitenta mil reais); Lei complementar 123/2006 Lei complementar 147/

15 II - em que seja exigida dos licitantes a subcontratação de microempresa ou de empresa de pequeno porte, desde que o percentual máximo do objeto a ser subcontratado não exceda a 30% (trinta por cento) do total licitado; III - em que se estabeleça cota de até 25% (vinte e cinco por cento) do objeto para a contratação de microempresas e empresas de pequeno porte, em certames para a aquisição de bens e serviços de natureza divisível. II - poderá, em relação aos processos licitatórios destinados à aquisição de obras e serviços, exigir dos licitantes a subcontratação de microempresa ou empresa de pequeno porte; III - deverá estabelecer, em certames para aquisição de bens de natureza divisível, cota de até 25% (vinte e cinco por cento) do objeto para a contratação de microempresas e empresas de pequeno porte. 15 Lei complementar 123/2006 Lei complementar 147/2014

16 1º O valor licitado por meio do disposto neste artigo não poderá exceder a 25% (vinte e cinco por cento) do total licitado em cada ano civil. Revogado. 3o Os benefícios referidos no caput deste artigo poderão, justificadamente, estabelecer a prioridade de contratação para as microempresas e empresas de pequeno porte sediadas local ou regionalmente, até o limite de 10% (dez por cento) do melhor preço válido. (NR) Lei complementar 123/2006 Lei complementar 147/

17 Tratamento favorecido Microempresas e Empresas de Pequeno Porte Tela de declaração no Pregão eletrônico Senhor fornecedor, assinale SIM para a declaração abaixo, caso seja Microempresa, Empresa de Pequeno Porte ou Cooperativa e deseje usufruir do tratamento estabelecido nos artigos 42 ao 49 da Lei complementar 123 de 14 de dezembro de 2006 para esse pregão eletrônico, caso contrário assinale NÃO. Declaro, sob as penas da Lei, que cumpro os requisitos estabelecidos no Art. 3º da Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006, alterada pela Lei nº , de 15 de junho de 2007, em seu Art. 34, que essa Empresa/Cooperativa está apta a usufruir do tratamento favorecido estabelecido nos artigos 42 ao 49 da referida Lei Complementar. O SIM O NÃO 17

18 Tratamento favorecido: Bens de informática Decreto nº 7.174/2010 Decreto nº 7.174/2010: Regulamenta a contratação de bens e serviços de informática e automação pela administração pública federal, direta ou indireta, pelas fundações instituídas ou mantidas pelo Poder Público e pelas demais organizações sob o controle direto ou indireto da União. Art. 5o Será assegurada preferência na contratação, nos termos do disposto no art. 3º da Lei nº 8.248, de 1991, para fornecedores de bens e serviços, observada a seguinte ordem: I - bens e serviços com tecnologia desenvolvida no País e produzidos de acordo com o Processo Produtivo Básico (PPB), na forma definida pelo Poder Executivo Federal; II - bens e serviços com tecnologia desenvolvida no País; e III - bens e serviços produzidos de acordo com o PPB, na forma definida pelo Poder Executivo Federal. Parágrafo único. As microempresas e empresas de pequeno porte que atendam ao disposto nos incisos do caput terão prioridade no exercício do direito de preferência em relação às médias e grandes empresas enquadradas no mesmo inciso. 18

19 Tratamento favorecido: Bens de informática Decreto nº 7.174/2010 Art. 8º - O exercício do direito de preferência disposto neste Decreto será concedido após o encerramento da fase de apresentação das propostas ou lances, observando-se os seguintes procedimentos, sucessivamente: I - aplicação das regras de preferência para as microempresas e empresas de pequeno porte dispostas no Capítulo V da Lei Complementar nº 123, de 2006, quando for o caso; II - aplicação das regras de preferência previstas no art. 5o, com a classificação dos licitantes cujas propostas finais estejam situadas até dez por cento acima da melhor proposta válida, conforme o critério de julgamento, para a comprovação e o exercício do direito de preferência; III - convocação dos licitantes classificados que estejam enquadrados no inciso I do art. 5o, na ordem de classificação, para que possam oferecer nova proposta ou novo lance para igualar ou superar a melhor proposta válida, caso em que será declarado vencedor do certame; 19

20 Tratamento favorecido: Bens de informática Decreto nº 7.174/2010 IV - caso a preferência não seja exercida na forma do inciso III, por qualquer motivo, serão convocadas as empresas classificadas que estejam enquadradas no inciso II do art. 5o, na ordem de classificação, para a comprovação e o exercício do direito de preferência, aplicando-se a mesma regra para o inciso III do art. 5o, caso esse direito não seja exercido; e V - caso nenhuma empresa classificada venha a exercer o direito de preferência, observar-se-ão as regras usuais de classificação e julgamento previstas na Lei no 8.666, de 21 de junho de 1993, e na Lei no , de 17 de julho de

21 Tratamento favorecido: Bens de informática Decreto nº 7.174/2010 Se for bem de informática, aplicar Decreto 7.174/2010; Após a margem de preferência para ME, aplicar a margem de preferência segundo o Decreto; Ordem de preferência: 1) ME ou EPP (5%); 2) Tecnologia no país e PPB (10%); 3) Tecnologia no país (10%); 4) PPB (10%) 21

22 Tratamento favorecido: Bens de informática Decreto nº 7.174/2010 Estudo de casos 1º caso: Empresa primeira colocada é: TP + PPB + ME/EPP Neste caso não haverá desempates, tanto em relação à LC 123 quanto ao Decreto

23 Tratamento favorecido: Bens de informática Decreto nº 7.174/2010 Estudo de casos 2º caso: Há empresas ME/EPP e Não ME: Fornecedor 1 é não ME...R$ 100,00; Fornecedor 2 é ME/EPP...R$ 105,00 Neste caso haverá desempate ME/EPP, podendo o Fornecedor 2 fornecer lance inferior a R$ 100,00 3º caso: Há empresas TP e TP + PPB: Fornecedor 1 tem TP...R$ 100,00; Fornecedor 2 tem TP + PPB...R$ 110,00 Neste caso haverá desempate Decreto 7174, podendo o Fornecedor 2 fornecer lance igual ou inferior a R$ 100,00 23

24 Tratamento favorecido: Bens de informática Decreto nº 7.174/2010 Estudo de casos 4º caso: Há empresas TP + PPB, PPB e TP + PPB + ME/EPP: Fornecedor 1 tem TP + PPB...R$ 100,00; Fornecedor 2 tem TP + ME/EPP...R$ 110,00 Forneedor 3 tem PPB...R$ 110,00 Fornecedor 4 tem TP + PPB + ME/EPP...R$ 110,00 Neste caso haverá desempate Decreto 7174, podendo o Fornecedor 4 fornecer lance igual ou inferior a R$ 100,00 24

25 Tratamento favorecido: Bens de informática Decreto nº 7.174/2010 Estudo de casos 5º caso: Há empresas PPB + ME/EPP e TP + ME/EPP: Fornecedor 1 tem PPB + ME/EPP...R$ 100,00; Fornecedor 2 tem TP + ME/EPP...R$ 110,00 Neste caso haverá desempate Decreto 7174, podendo o Fornecedor 2 fornecer lance igual ou inferior a R$ 100,00 6º caso: Há empresas PPB + ME/EPP, TP + ME/EPP e TP +PPB: Fornecedor 1 tem TP + ME/EPP...R$ 100,00; Fornecedor 2 tem TP + ME/EPP...R$ 108,00 Forneedor 3 tem PPB + ME/EPP...R$ 109,00 Fornecedor 4 tem TP + PPB...R$ 110,00 Neste caso haverá desempate Decreto 7174, podendo o Fornecedor 4 fornecer lance igual ou inferior a R$ 100,00 25

26 Art. 3º A licitação destina-se a garantir a observância do princípio constitucional da isonomia o Em igualdade de condições, como critério de desempate, será assegurada preferência, sucessivamente, aos bens e serviços: I - (Revogado pela Lei nº , de 2010) II - produzidos no País; Outras margens de preferência - Lei 8.666/93 III - produzidos ou prestados por empresas brasileiras. IV - produzidos ou prestados por empresas que invistam em pesquisa e no desenvolvimento de tecnologia no País. (Incluído pela Lei nº , de 2005) 26

27 Outras margens de preferência - Decreto 7.546, de 02/08/2011 Decreto 7.546, de 02/08/2011: Regulamenta o disposto nos 5º a 12 do art. 3º da Lei no 8.666, de 21 de junho de 1993, e institui a Comissão Interministerial de Compras Públicas. Art. 3º Nas licitações no âmbito da administração pública federal será assegurada, na forma prevista em regulamentos específicos, margem de preferência, nos termos previstos neste Decreto, para produtos manufaturados nacionais e serviços nacionais que atendam, além dos regulamentos técnicos pertinentes, a normas técnicas brasileiras, limitada a vinte e cinco por cento acima do preço dos produtos manufaturados estrangeiros e serviços estrangeiros. Art. 5o O Decreto que estabelecer as margens de preferência discriminará a abrangência de sua aplicação e poderá fixar o universo de normas técnicas brasileiras aplicáveis por produto, serviço, grupo de produtos e grupo de serviços para os fins do disposto neste 27 Decreto.

28 Outras margens de preferência Decreto 7.601, de 07/11/2011: confecções de calçados e artefatos; Decreto 7.709, de 03/04/2012: retroescavadeiras e motoniveladoras; Decreto 7.756, de 14/06/2012: altera a margem dos produtos do Decreto7.601; Decreto 7.767, de 27/06/2012: produtos médicos; Decreto 7.810, de 20/09/2012: papel moeda; Decreto 7.812, de 20/09/2012: veículos para vias férreas; Decreto 7.816, de 28/09/20012: furgões e implementos rodoviários; 28

29 Outras margens de preferência Decreto 7.840, de 12/11/2012: perfuratrizes e patrulhas mecanizadas; Decreto 7.843, de 12/11/2012: disco para moeda; Decreto 7.888, de 15/01/2013: ações de mobilidade urbana integrantes do PAC; Decreto 7.903, de 04/02/2013: equipamentos de TI; Decreto 8.194, de 17/01/2014: equipamentos de TI e comunicação; 29

30 Outras margens de preferência Decreto 8.185, de 17/01/2014: aeronaves executivas; Decreto 8.186, de 17/01/2014: licenciamento de uso de programas de computador; Decreto 8.223, de 03/04/2014: brinquedos e artigos para esporte; Decreto 8.224, de 03/04/2014: máquinas e aparelhos de ar condicionado 30

31 Habilitação no Pregão eletrônico Cadastramento das declarações no momento da inclusão da proposta Declaro que estou ciente e concordo com as condições contidas no edital e seus anexos, bem como de que cumpro plenamente os requisitos de habilitação definidos no edital. O SIM O NÃO Declaro sob as penas da lei, que até a presente data inexistem fatos impeditivos para a minha habilitação no presente processo licitatório, ciente da obrigatoriedade de declarar ocorrências posteriores. O SIM O NÃO 31

32 Habilitação no Pregão eletrônico Cadastramento das declarações no momento da inclusão da proposta Declaro para fins do disposto no inciso V do art. 27 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993, acrescido pela Lei nº 9.854, de 27 de outubro de 1999, que não emprego menor de 18 (dezoito) anos em trabalho noturno, perigoso ou insalubre e não emprego menor de 16 (dezesseis) anos, salvo menor, a partir de 14 (quatorze) anos, na condição de aprendiz, nos termos do inciso XXXIII, do art. 7º da Constituição Federal. O SIM O NÃO Declaro que a proposta apresentada para essa licitação foi elaborada de maneira independente, de acordo com o que é estabelecido na Instrução Normativa Nº 2 de 16 de setembro de 2009 da SLTI/MP. Clique aqui para detalhamento dessa declaração. O SIM O NÃO 32

33 Instrução Normativa nº 1, de 26 de março de 2014 Altera a Instrução Normativa nº 03, de 16 de de dezembro de 2011; Art. 3º - A O instrumento convocatório deverá estabelecer o prazo mínimo de 2 (duas) horas, a partir da solicitação do pregoeiro no sistema eletrônico, para envio de documentos de habilitação complementares, por fax ou outros meios de transmissão eletrônica, conforme prevê o 2º do art. 25 do Decreto nº 5.450, de 31 de maio de

34 2º do art. 25 do Decreto nº 5.450, de 31 de maio de º Os documentos exigidos para habilitação que não estejam contemplados no SICAF, inclusive quando houver necessidade de envio de anexos, deverão ser apresentados inlcusive via fax, no prazo definido no edital, após solicitação do pregoeiro no sistema eletrônico. 34

35 Encerramento aleatório Orientação SLTI/MP 43/2011 Tempo aleatório Pregão Eletrônico: Senhores usuários: O Departamento de Logística e Serviços Gerais do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão informa aos usuários do sistema Pregão Eletrônico, disponibilizado no sítio que, por determinação do Tribunal de Contas da União TCU (Acórdão nº 1.647/2010 TCU Plenário e Acórdão nº 165/2011 TCU Plenário), a partir de 10/03/2011 os pregões poderão ser encerrados a qualquer momento do tempo aleatório ( de 1 a 30 minutos), não havendo prorrogação, independente do envio de novos lances. 35

36 Intervalo entre os lances Instrução Normativa nº 3, de 16 de dezembro de 2011 art. 2º Na fase competitiva do Pregão, em sua forma eletrônica, o intervalo entre os lances enviados pelo mesmo licitante não poderá ser inferior a 20 segundos. art. 3º Os lances enviados em desacordo com o artigo 2º serão descartados automaticamente pelo sistema. 36

37 Intervalo entre os lances Instrução Normativa nº 3, de 04 de outubro de 2013 (altera a IN 01/2013) art. 1º O art 2º da IN 03/2011 passa a vigorar com a seguinte redação: art. 2º Na fase competitiva do Pregão, em sua forma eletrônica, o intervalo entre os lances enviados pelo mesmo licitante não poderá ser inferior a 20 segundos e o intervalo entre lances não poderá ser inferior a 3 segundos. art. 2º A IN 03/2011 passa a vigorar acrescida dos seguintes dispositivos: art. 1º O instrumento convocatório poderá estabelecer intervalo mínimo de diferença de valores entre lances, que incidirá tanto em relação aos lances intermediários quanto em relação à proposta que cobrir a melhor oferta 37

38 Intervalo entre os lances Mensagem SIASG , DE 29/08/2014 Os lances enviados pelo mesmo licitante são considerados lances intermediários quano são inferiores ao último por ele ofertado, mas superiores ao meno lance registrado, os quais devem repeitar o intrevalo de vinte (20) segundos. Já os lances inferiores ao menor lance registrado no sistema, são considerados entre lances, os quais deverão respeitar o intervalo de três (03) segundos. 38

39 Leonel Duarte Aranha 39

DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007

DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007 DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007 Regulamenta o tratamento favorecido, diferenciado e simplificado para as microempresas e empresas de pequeno porte nas contratações públicas de

Leia mais

Como aplicar os avanços da Lei Complementar 123/2006 na área de Compras Governamentais Tema: Compras Governamentais

Como aplicar os avanços da Lei Complementar 123/2006 na área de Compras Governamentais Tema: Compras Governamentais Como aplicar os avanços da Lei Complementar 123/2006 na área de Compras Governamentais Tema: Compras Governamentais Análise realizada em 25/08/2014. Consultores: Maurício Zanin, Maria Aparecida e Mauro

Leia mais

ESTADO DO ACRE DECRETO Nº 5.966 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2010

ESTADO DO ACRE DECRETO Nº 5.966 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2010 Regulamenta o tratamento favorecido, diferenciado e simplificado para as microempresas, empresas de pequeno porte e equiparadas nas contratações de bens, prestação de serviços e execução de obras, no âmbito

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos 1 de 7 07/10/2015 10:08 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 8.538, DE 6 DE OUTUBRO DE 2015 Vigência Regulamenta o tratamento favorecido, diferenciado e simplificado

Leia mais

Decreto nº 8.538, de 6 de outubro de 2015 Decreto nº 6.204, de 5 de setembro de 2007

Decreto nº 8.538, de 6 de outubro de 2015 Decreto nº 6.204, de 5 de setembro de 2007 DECRETO 8.538/2015 COMPARATIVO COM DECRETO 6.204/2007 Outubro/2015 Importante: Pontos acrescidos estão destacados em verde. Pontos suprimidos estão destacados em vermelho. Decreto nº 8.538, de 6 de outubro

Leia mais

QUESTIONAMENTO 02 ################################################################

QUESTIONAMENTO 02 ################################################################ QUESTIONAMENTO 02 Boa tarde Gostaria de saber se ouve alguma mudança, quanto ao quantitativo dos lotes 1 e 2 do pregão Eletrônico nº 08/2012, pois só consta no site do Comprasnet os seguintes itens para

Leia mais

DIRETRIZES DE CONTROLE EXTERNO Projeto Qualidade e Agilidade dos TCs QATC2

DIRETRIZES DE CONTROLE EXTERNO Projeto Qualidade e Agilidade dos TCs QATC2 DE CONTROLE EXTERNO Projeto Qualidade e Agilidade dos TCs QATC2 Resolução Atricon 02/2014 Controle Externo Concomitante Coordenador: Cons. Valter Albano da Silva TCE/MT Resolução Atricon 09/2014 LC123/2006

Leia mais

INTRODUÇÃO. Apresentação

INTRODUÇÃO. Apresentação ANEXO ÚNICO DA RESOLUÇÃO ATRICON 09/2014 DIRETRIZES DE CONTROLE EXTERNO ATRICON 3207/2014: OS TRIBUNAIS DE CONTAS E O DESENVOLVIMENTO LOCAL: CONTROLE DO TRATAMENTO DIFERENCIADO E FAVORECIDO ÀS MICROEMPRESAS

Leia mais

NOTA JURÍDICA Nº03/2015 COSEMS GO

NOTA JURÍDICA Nº03/2015 COSEMS GO Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Estado de Goiás Rua 26, nº521, Bairro Santo Antônio CEP: 74.853-070, Goiânia GO Site: http://www.cosemsgo.org.br E-mail: cosemsgoias@gmail.com Fone: (62)

Leia mais

CAPÍTULO V DO ACESSO AOS MERCADOS. Seção única. Das Aquisições Públicas

CAPÍTULO V DO ACESSO AOS MERCADOS. Seção única. Das Aquisições Públicas CAPÍTULO V DO ACESSO AOS MERCADOS Seção única Das Aquisições Públicas Art. 42. Nas licitações públicas, a comprovação de regularidade fiscal das microempresas e empresas de pequeno porte somente será exigida

Leia mais

O Uso do Poder Compra do Estado:

O Uso do Poder Compra do Estado: O Uso do Poder Compra do Estado: A Aplicação das Margens de Preferência para Produtos Manufaturados e Serviços Nacionais em conjunto com as demais preferências sobre o preço nas licitações: Fomento às

Leia mais

Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte lei:

Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte lei: LEI Nº 13.122, DE 7 DE JULHO DE 2008. Business Online Comunicação de Dados Dispõe sobre o tratamento simplificado e diferenciado às microempresas e às empresas de pequeno porte, nas contratações realizadas

Leia mais

RESUMO DO DECRETO MUNICIPAL Nº 49.511/08 - SP

RESUMO DO DECRETO MUNICIPAL Nº 49.511/08 - SP RESUMO DO DECRETO MUNICIPAL Nº 49.511/08 - SP O Decreto Municipal Nº 49.511/08 regulamenta, no âmbito do Município de São Paulo, as normas definidas na Lei Complementar nº 123/06, que criou o Estatuto

Leia mais

REGULAMENTO OPERACIONAL DO CERTAME

REGULAMENTO OPERACIONAL DO CERTAME Banco do Brasil - edital nº 2007/21407 (7420) - Registro de Preços - edital 8. REGULAMENTO OPERACIONAL DO CERTAME 8.2 CREDENCIAMENTO NO APLICATIVO LICITAÇÕES 8.2.7 Em se tratando de Microempresa ou Empresa

Leia mais

Certificado CERTICS para Software

Certificado CERTICS para Software Certificado CERTICS para Software Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) ATIVOS: Equipe: 29 profissionais 2 (CTI), 18 (FACTI), 9 bolsistas Plataformas: CERTICSys, politicsys Metodologias:

Leia mais

a) Relação explícita do pessoal técnico especializado, adequado e disponível para a realização do

a) Relação explícita do pessoal técnico especializado, adequado e disponível para a realização do 2. CONDIÇÕES PARA CREDENCIAMENTO 2.1. Poderão participar deste Credenciamento, as empresas que: 2.1.1 Atendam a todas as exigências deste Edital, inclusive quanto à documentação constante deste instrumento

Leia mais

CONTAGEM DO PRAZO LEGAL

CONTAGEM DO PRAZO LEGAL Curso de Licitação. Pregão Presencial e Pregão Eletrônico Professor: Antônio Noronha Os 3 Caminhos Possíveis para Aquisição/ Serviços, etc... Licitação; Dispensa de Licitação; Inexigibilidade de Licitação.

Leia mais

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Orientador Empresarial Administração Pública Contratação de Bens e Serviços de Informática e Automação p Regulamentação

Leia mais

Fortalecimento do mercado interno. Isonomia tratar iguais como iguais e

Fortalecimento do mercado interno. Isonomia tratar iguais como iguais e COMPRAS GOVERNAMENTAIS COMO POLÍTICA INDUTORA DO DESENVOLVIMENTO LOCAL José Lusmá (Poty) jsantos@tce.pb.gov.br br Fortalecimento do mercado interno (competição); Isonomia tratar iguais como iguais e diferentes

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina PREGÃO N. 070/201 /2014 PAE N. 24.230 230/201 2014 A empresa MEPAS apresentou impugnação ao edital do Pregão n. 070/2014, cujo objeto consiste no Registro de Preços para eventual aquisição de materiais

Leia mais

ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE ARACAJU Secretaria Municipal de Governo LEI COMPLEMENTAR Nº. 97 DE 1º DE JULHO DE 2010

ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE ARACAJU Secretaria Municipal de Governo LEI COMPLEMENTAR Nº. 97 DE 1º DE JULHO DE 2010 Regulamenta o tratamento diferenciado e favorecido ao microempreendedor individual de que trata a Lei Complementar Federal nº 128, de 19 de dezembro de 2008, e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

As compras compartilhadas no Governo Federal

As compras compartilhadas no Governo Federal As compras compartilhadas no Governo Federal Delfino Natal de Souza Secretário de Logística e Tecnologia da Informação MAIS RÁPIDO DESENV. SUSTENTÁVEL MELHOR SEGMENTOS ESTRATÉGICOS CUSTO USO DO PODER DE

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 846/2009, de 28-10-09.

LEI MUNICIPAL Nº 846/2009, de 28-10-09. LEI MUNICIPAL Nº 846/2009, de 28-10-09. INSTITUI A LEI GERAL MUNICIPAL DA MICROEMPRESA, EMPRESA DE PEQUENO PORTE E MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LUÍS CARLOS MACHADO PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DE SERVIÇOS DO VALE DO RIO PARDO - CISVALE

CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DE SERVIÇOS DO VALE DO RIO PARDO - CISVALE HABILITAÇÃO JURÍDICA Documentos para Credenciamento - Registro comercial no caso de empresa individual; - Ato Constitutivo, Estatuto ou Contrato Social em vigor, devidamente registrado em se tratando de

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO. Empresas de Pequeno Porte em Compras Governamentais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO. Empresas de Pequeno Porte em Compras Governamentais Benefícios para Micro Empresa e Empresas de Pequeno Porte em Compras Governamentais I) Objetivo Tópicos II) Avaliação da experiência do Governo Federal III) Principais Pontos da LC nº 123/2006 e do Decreto

Leia mais

ESCLARECIMENTOS. Em virtude do exposto, segue o Anexo A, com os itens mencionados, que para todos os efeitos ficam incorporados ao edital publicado.

ESCLARECIMENTOS. Em virtude do exposto, segue o Anexo A, com os itens mencionados, que para todos os efeitos ficam incorporados ao edital publicado. ESCLARECIMENTOS Em curso nesta Autarquia a licitação nº 0453/13, Processo nº 0363/13, que almeja a contratação de pessoa jurídica para prestação de serviços de medicina e segurança do trabalho. Foi recebido

Leia mais

ERRATA. Recebimento e Abertura dos Envelopes DOCUMENTOS e PROPOSTA: Data: 29/09/2011

ERRATA. Recebimento e Abertura dos Envelopes DOCUMENTOS e PROPOSTA: Data: 29/09/2011 DIRETORIA DE APOIO AOS NEGÓCIOS E OPERAÇÕES CSL RECIFE PE/L1CITAÇÃO BA Recife (PE), 03 de novembro de 2011 SRS LICITANTES, ERRATA TOMADA DE PRECOS 2011/22433 (7420) - Contratação de empresa para a substituição

Leia mais

AS COMPRAS GOVERNAMENTAIS E O SEBRAE. Denise Donati Coordenadora do Projeto Compras Governamentais Sebrae Nacional

AS COMPRAS GOVERNAMENTAIS E O SEBRAE. Denise Donati Coordenadora do Projeto Compras Governamentais Sebrae Nacional AS COMPRAS GOVERNAMENTAIS E O SEBRAE Denise Donati Coordenadora do Projeto Compras Governamentais Sebrae Nacional Desafio Fomentar o Uso do Poder de Compra do Governo Junto aos Pequenos Negócios para Induzir

Leia mais

LEI Nº. 842, DE 09 DE SETEMBRO DE 2010.

LEI Nº. 842, DE 09 DE SETEMBRO DE 2010. LEI Nº. 842, DE 09 DE SETEMBRO DE 2010. Institui a lei geral municipal da microempresa, empresa de pequeno porte e microempreendedor individual, e dá outras providências. ORCELEI DALLA BARBA, Prefeito

Leia mais

Resposta à Impugnação

Resposta à Impugnação GECOL/SSEAF, 11 de outubro de 2011. Assunto: Contratação de Fábrica de Software Resposta à Impugnação Diante da Impugnação recebida às 16h39 de 10/10/2011, do Edital do Pregão Eletrônico nº 22/2011, esta

Leia mais

LEI Nº 1.048, de 12 de novembro de 2009.

LEI Nº 1.048, de 12 de novembro de 2009. LEI Nº 1.048, de 12 de novembro de 2009. Institui a Lei Geral Municipal da Microempresa, Empresa de Pequeno Porte e Microempreendedor Individual, e dá outras providências. CIRILDE MARIA BRACIAK, Prefeita

Leia mais

EXCELENTÍSSIMA SENHORA PRESIDENTE DO CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO. Objeto: Prestação de Serviço de Manutenção Predial

EXCELENTÍSSIMA SENHORA PRESIDENTE DO CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO. Objeto: Prestação de Serviço de Manutenção Predial EXCELENTÍSSIMA SENHORA PRESIDENTE DO CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO Pregão Presencial nº. 003/2008 Objeto: Prestação de Serviço de Manutenção Predial EMENTA: AUSÊNCIA DE COMPROVAÇÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE BALANÇO PATRIMONIAL POR MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE NAS LICITAÇÕES.

APRESENTAÇÃO DE BALANÇO PATRIMONIAL POR MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE NAS LICITAÇÕES. APRESENTAÇÃO DE BALANÇO PATRIMONIAL POR MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE NAS LICITAÇÕES. Renata Lopes de Castro Bonavolontá Advogada especialista em Direito Público pela ESMP/SP. Advogada do Escritório

Leia mais

CONVITE: 008/2009 DE 03 DE DEZEMBRO DE 2009 ENCERRAMENTO E ABERTURA: - 10 DE DEZEMBRO DE 2009-08:30 h

CONVITE: 008/2009 DE 03 DE DEZEMBRO DE 2009 ENCERRAMENTO E ABERTURA: - 10 DE DEZEMBRO DE 2009-08:30 h CONVITE: 008/2009 DE 03 DE DEZEMBRO DE 2009 ENCERRAMENTO E ABERTURA: - 10 DE DEZEMBRO DE 2009-08:30 h 1.0.OBJETO 1.1 Fornecimento e instalação de Piso Laminado de Madeira de alta resistência para Uso Comercial

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS

PERGUNTAS E RESPOSTAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS PERGUNTAS E RESPOSTAS 1. O microempreendedor individual pode participar de compras públicas? Sim, o Microempreendedor (MEI), pode participar de licitações. A Administração deverá

Leia mais

PRÊMIO SEBRAE ATORES DO DESENVOLVIMENTO. Regulamento da Edição 2015.

PRÊMIO SEBRAE ATORES DO DESENVOLVIMENTO. Regulamento da Edição 2015. PRÊMIO SEBRAE ATORES DO DESENVOLVIMENTO O PRÊMIO E PRAZO Regulamento da Edição 2015. 1.1 O PRÊMIO SEBRAE ATORES DO DESENVOLVIMENTO é uma iniciativa do SEBRAE Mato Grosso do Sul que visa à continuidade,

Leia mais

CARTILHA DA LEI GERAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE DO MUNICÍPIO DE CURITIBA

CARTILHA DA LEI GERAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE DO MUNICÍPIO DE CURITIBA CARTILHA DA LEI GERAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE DO MUNICÍPIO DE CURITIBA Curitiba tem se mostrado uma cidade dinâmica e de grandes oportunidades para os trabalhadores e empreendedores.

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL N 07/2011-PR/PB PEDIDO DE ESCLARECIMENTO Nº 3

PREGÃO PRESENCIAL N 07/2011-PR/PB PEDIDO DE ESCLARECIMENTO Nº 3 MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Procuradoria da República na Paraíba PREGÃO PRESENCIAL N 07/2011-PR/PB PEDIDO DE ESCLARECIMENTO Nº 3 Referência: Processo n.º 1.24.000.001591/2011-14. Interessado: OMEGATI COMÉRCIO

Leia mais

Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993.

Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. DECRETO N.º 7.892, DE 23 DE JANEIRO DE 2013. Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que

Leia mais

Carta Convite LICITAÇÃO PARA CONFECÇÃO DE MATERIAL GRÁFICO

Carta Convite LICITAÇÃO PARA CONFECÇÃO DE MATERIAL GRÁFICO Carta Convite LICITAÇÃO PARA CONFECÇÃO DE MATERIAL GRÁFICO CARTA CONVITE Nº 001/2015 A Associação de Centro de Treinamento de Educação Física Especial CETEFE, situada em SAIS Área 2ª ED. ENAP Ginásio de

Leia mais

DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015.

DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015. DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015. EMENTA: Regulamenta o Sistema de Registro de Preços SRP previsto no art. 15 da Lei nº 8.666/93, no âmbito do Município de Central Bahia. O PREFEITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

COMPARAÇÃO ENTRE O RDC E A LEI 8666/93. Viviane Moura Bezerra

COMPARAÇÃO ENTRE O RDC E A LEI 8666/93. Viviane Moura Bezerra COMPARAÇÃO ENTRE O RDC E A LEI 8666/93 Viviane Moura Bezerra Índice de Apresentação 1.Considerações iniciais 2.Surgimento do RDC 3.Principais Inovações 4.Pontos Comuns 5.Contratação Integrada 6.Remuneração

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 002/2010

CARTA CONVITE Nº 002/2010 IMPORTANTE: PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM ATÉ 24 HORAS DE ANTECEDENCIA DO CERTAME NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JD PAULISTA CEP:

Leia mais

G E S T Ã O D E C O M P R A S P O R R E G I S T R O D E P R E Ç O S. VALDIR AUGUSTO DA SILVA Gestão Estratégica de Compras Portal de Compras

G E S T Ã O D E C O M P R A S P O R R E G I S T R O D E P R E Ç O S. VALDIR AUGUSTO DA SILVA Gestão Estratégica de Compras Portal de Compras G E S T Ã O D E C O M P R A S P O R R E G I S T R O D E P R E Ç O S VALDIR AUGUSTO DA SILVA Gestão Estratégica de Compras Portal de Compras SUMÁRIO O Sistema de Registro de Preços do Governo do Estado

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO - CONVITE N 01/2014 PROCESSO 08/2014

EDITAL DE LICITAÇÃO - CONVITE N 01/2014 PROCESSO 08/2014 EDITAL DE LICITAÇÃO - CONVITE N 01/2014 PROCESSO 08/2014 I - DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Por determinação do(a) Senhor(a) GILMAR DE ALMEIDA BOEIRA, Prefeito Municipal, com a autoridade que lhe é atribuida

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR 14/11 DE 07/12/2011

LEI COMPLEMENTAR 14/11 DE 07/12/2011 LEI COMPLEMENTAR 14/11 DE 07/12/2011 Regulamenta no Município de João Ramalho o tratamento diferenciado e favorecido ao micro empreendedor individual, às microempresas e empresas de pequeno porte de que

Leia mais

COMO VENDER PARA O GOVERNO

COMO VENDER PARA O GOVERNO 2 COMO VENDER PARA O GOVERNO Manual prático para as agências de viagens A NOVA LEI GERAL PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS (MPEs) O Congresso Nacional aprovou e a Presidência da República sancionou a Lei

Leia mais

RESPOSTA: No que tange à equipe técnica é importante observar que a licitante interessada, deverá respeitar todos os requisitos exigidos pelo Edital.

RESPOSTA: No que tange à equipe técnica é importante observar que a licitante interessada, deverá respeitar todos os requisitos exigidos pelo Edital. É possível a uma Fundação de Apoio a uma Universidade, participar da Concorrência nº 002/2013, sabendo-se que a execução técnica das atividades de elaboração do Manual de Contabilidade Regulatório será

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 023/2009

CARTA CONVITE Nº 023/2009 IMPORTANTE: PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM ATÉ 24 HORAS DE ANTECEDENCIA DO CERTAME NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JD PAULISTA CEP:

Leia mais

Fundação de Apoio à Tecnologia e Ciência FUNDAÇÃO DE APOIO À CIÊNCIA E TECNOLOGIA EDITAL DE CONCORRÊNCIA N 5030008-01/2013 (SRP)

Fundação de Apoio à Tecnologia e Ciência FUNDAÇÃO DE APOIO À CIÊNCIA E TECNOLOGIA EDITAL DE CONCORRÊNCIA N 5030008-01/2013 (SRP) 1 FUNDAÇÃO DE APOIO À CIÊNCIA E TECNOLOGIA EDITAL DE CONCORRÊNCIA N 5030008-01/2013 (SRP) A Fundação de Apoio à Ciência e Tecnologia -, por meio de sua Comissão de Licitações, torna público para conhecimento

Leia mais

O TRATAMENTO DIFERENCIADO DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE NAS CONTRATAÇÕES PÚBLICAS RESUMO

O TRATAMENTO DIFERENCIADO DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE NAS CONTRATAÇÕES PÚBLICAS RESUMO 266 O TRATAMENTO DIFERENCIADO DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE NAS CONTRATAÇÕES PÚBLICAS RESUMO Marcelo Gregório de Sá Verlindo* Nathana Schaidhauer Barbosa** Este trabalho apresenta um estudo

Leia mais

Simples Nacional: sociedades simples podem ser consideradas "micro ou pequena empresa" (art. 146, III, "d" da CRFB) diante da legislação civil?

Simples Nacional: sociedades simples podem ser consideradas micro ou pequena empresa (art. 146, III, d da CRFB) diante da legislação civil? Simples Nacional: sociedades simples podem ser consideradas "micro ou pequena empresa" (art. 146, III, "d" da CRFB) diante da legislação civil? SILAS SANTIAGO MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA-EXECUTIVA

Leia mais

As Compras Públicas, Sustentabilidade e Micro e Pequenas Empresas. Maurício Zanin Consultor SEBRAE Nacional

As Compras Públicas, Sustentabilidade e Micro e Pequenas Empresas. Maurício Zanin Consultor SEBRAE Nacional As Compras Públicas, Sustentabilidade e Micro e Pequenas Empresas Maurício Zanin Consultor SEBRAE Nacional 8.666/93 Lei Geral de Licitações 10.520/2002 Lei do Pregão 123/2006 Lei Geral de da MPE Modelo

Leia mais

Publicado no DOM Nº 1711 de 29/12/2009 Prefeitura Municipal de Natal LEI Nº. 6.025 DE 28 DE DEZEMBRO DE 2009

Publicado no DOM Nº 1711 de 29/12/2009 Prefeitura Municipal de Natal LEI Nº. 6.025 DE 28 DE DEZEMBRO DE 2009 Publicado no DOM Nº 1711 de 29/12/2009 Prefeitura Municipal de Natal LEI Nº. 6.025 DE 28 DE DEZEMBRO DE 2009 Dispõe sobre normas de competência municipal objetivando a implantação no âmbito local do Estatuto

Leia mais

MUNICÍPIO DE PORTO FERREIRA Estado de São Paulo DIVISÃO DE SUPRIMENTOS Seção de Licitações e Contratos

MUNICÍPIO DE PORTO FERREIRA Estado de São Paulo DIVISÃO DE SUPRIMENTOS Seção de Licitações e Contratos INSTRUÇÕES GERAIS PARA OBTENÇÃO DO C.R.C. (CERTIFICADO DE REGISTRO CADASTRAL), CONFORME DISPOSTO NA LEI Nº 8.666/93 1. CADASTRAMENTO 1.1 PROCEDIMENTO 1.1.1 A empresa interessada em obter o Certificado

Leia mais

Gestão e Controle nas Contratações Governamentais

Gestão e Controle nas Contratações Governamentais Gestão e Controle nas Contratações Governamentais Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Departamento de Logística e Serviços Gerais Brasília

Leia mais

ANEXO I PREGÃO PRESENCIAL N 036/2009

ANEXO I PREGÃO PRESENCIAL N 036/2009 ANEXO I PREGÃO PRESENCIAL N 036/2009 Objeto: contratação de clínica e/ou profissional especializado na área médica de psiquiatria para prestação de serviços de consultas no Centro de Especialidades de

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 68/2015, DE 26 DE AGOSTO DE 2015.

PROJETO DE LEI Nº 68/2015, DE 26 DE AGOSTO DE 2015. PROJETO DE LEI Nº 68/2015, DE 26 DE AGOSTO DE 2015. REESTRUTURA A LEI Nº 3112/2010 QUE INSTITUI A LEI GERAL MUNICIPAL DA MICROEMPRESA, EMPRESA DE PEQUENO PORTE E MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL E DÁ OUTRAS

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE ARTESANATO E ESTILO - ARTEST

ASSOCIAÇÃO DE ARTESANATO E ESTILO - ARTEST Cotação Prévia de Preços n 002/2013 Convênio nº 35/2013 - SEBRAE/ ARTEST Menor preço Cotação Prévia de Preços na modalidade menor preço para contratação de empresa especializada nos serviços de GESTÃO

Leia mais

LEI Nº 999, DE 03 DE JUNHO DE 2015. A CÂMARA MUNICIPAL DE JARDIM DO SERIDÓ aprovou e eu, PREFEITO MUNICIPAL, sanciono a seguinte Lei Complementar:

LEI Nº 999, DE 03 DE JUNHO DE 2015. A CÂMARA MUNICIPAL DE JARDIM DO SERIDÓ aprovou e eu, PREFEITO MUNICIPAL, sanciono a seguinte Lei Complementar: LEI Nº 999, DE 03 DE JUNHO DE 2015 Institui a nova Lei Geral das micro e pequenas empresas do Município de Jardim do Seridó, e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE JARDIM DO SERIDÓ aprovou e eu,

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE ARTESANATO E ESTILO - ARTEST

ASSOCIAÇÃO DE ARTESANATO E ESTILO - ARTEST Cotação Prévia de Preços n 001/2013 Convênio nº 35/2013 - SEBRAE/ ARTEST Maior percentual de desconto Cotação Prévia de Preços na modalidade maior percentual de desconto para contratação de empresa especializada

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2012

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2012 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2012 Estabelece os critérios de concessão de acesso ao Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse SICONV. O SECRETÁRIO DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA

Leia mais

Informativo nº 37 DÉBITO DE PEQUENO VALOR

Informativo nº 37 DÉBITO DE PEQUENO VALOR Informativo nº 37 DÉBITO DE PEQUENO VALOR O art. 100 da Constituição Federal de 1988 dispõe sobre a forma de pagamento de precatórios judiciais, que se realizarão na ordem cronológica de apresentação,

Leia mais

LOTE II QUANTIDADE MINIMA POR CONTRATAÇÃ O QUANTID ADE ITE M VALOR UNITARIO DESCRIÇÃO MARCA UNIDADE GARANTIA. DSI UND 6 1 R$ 850,00 12 meses

LOTE II QUANTIDADE MINIMA POR CONTRATAÇÃ O QUANTID ADE ITE M VALOR UNITARIO DESCRIÇÃO MARCA UNIDADE GARANTIA. DSI UND 6 1 R$ 850,00 12 meses CARTA PROPOSTA Proposta que faz a empresa UNIVERSO CARTUCHOS LTDA ME inscrita no CNPJ: 09.326.917/0001-55, e inscrição estadual nº. 0000000177064-1, estabelecida no(a) Av. Carlos Gomes, 981 Centro Porto

Leia mais

PESQUISA DE PREÇO DE MERCADO Nº 001/2015 TIPO: MENOR PREÇO

PESQUISA DE PREÇO DE MERCADO Nº 001/2015 TIPO: MENOR PREÇO PESQUISA DE PREÇO DE MERCADO Nº 001/2015 TIPO: MENOR PREÇO O INSTITUTO PATRÍCIA GALVÃO, inscrito no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica do Ministério da Fazenda sob o nº CNPJ 05.408.004/0001-27, associação

Leia mais

PORTARIA Nº 375, DE 10 DE MARÇO DE 2014

PORTARIA Nº 375, DE 10 DE MARÇO DE 2014 PORTARIA Nº 375, DE 10 DE MARÇO DE 2014 Regulamenta a aplicação das emendas parlamentares que adicionarem recursos à Rede SUS no exercício de 2014 para aplicação em obras de ampliação e construção de entidades

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 3.931, DE 19 DE SETEMBRO DE 2001. Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21

Leia mais

DECISÃO DE RECURSO ADMINISTRATIVO CONCORRÊNCIA 002/2013 PROCESSO 23443.000066/2012-38

DECISÃO DE RECURSO ADMINISTRATIVO CONCORRÊNCIA 002/2013 PROCESSO 23443.000066/2012-38 DECISÃO DE RECURSO ADMINISTRATIVO CONCORRÊNCIA 002/2013 PROCESSO 23443.000066/2012-38 Recurso Administrativo interposto pela empresa SELT INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA, qualificada nos autos, em que se questiona

Leia mais

PESQUISA DE PREÇO DE MERCADO Nº 03/2014 TIPO: MENOR PREÇO

PESQUISA DE PREÇO DE MERCADO Nº 03/2014 TIPO: MENOR PREÇO PESQUISA DE PREÇO DE MERCADO Nº 03/2014 TIPO: MENOR PREÇO O INSTITUTO PATRÍCIA GALVÃO, inscrito no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica do Ministério da Fazenda sob o nº CNPJ 05.408.004/0001-27, associação

Leia mais

LEI Nº- 12.349, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2010. Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº- 12.349, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2010. Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº- 12.349, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2010 O P R E S I D E N T E D A R E P Ú B L I C A Altera as Leis nos 8.666, de 21 de junho de 1993, 8.958, de 20 de dezembro de 1994, e 10.973, de 2 de dezembro de 2004;

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SANTA CATARINA. Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00004/2015

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SANTA CATARINA. Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00004/2015 Pregão Eletrônico 926208.42015.9513.5048.433328720.188 CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SANTA CATARINA Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00004/2015 Às 09:00 horas do dia 10 de setembro de 2015,

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS CONSELHO REGIONAL DE NUTRICIONISTAS - 3ª Região (SP, MS)

CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS CONSELHO REGIONAL DE NUTRICIONISTAS - 3ª Região (SP, MS) CARTA CONVITE Nº: 008/2013. São Paulo, 04 de junho de 2.013. Processo n.º 042-05/2013 Tipo: MENOR PREÇO Firma: A/C: E-mail: Convidamos a referida empresa a apresentar proposta para atendimento do objeto

Leia mais

Estabelece margem de preferência em licitações para produtos manufaturados e serviços nacionais, priorizando bens e serviços produzidos no País.

Estabelece margem de preferência em licitações para produtos manufaturados e serviços nacionais, priorizando bens e serviços produzidos no País. MEDIDA PROVISÓRIA N 495, DE 19 DE JULHO DE 2010 Estabelece margem de preferência em licitações para produtos manufaturados e serviços nacionais, priorizando bens e serviços produzidos no País. Altera as

Leia mais

Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Departamento de Logística e Serviços Gerais

Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Departamento de Logística e Serviços Gerais PREGÃO ELETRÔNICO Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Departamento de Logística e Serviços Gerais 2008 O SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

CONVITE Nº 060E/2015

CONVITE Nº 060E/2015 Processo nº 0405.1511/15-3 DEVOLVER ESTE PROTOCOLO ASSINADO PROTOCOLO DE ENTREGA PROCESSO DE LICITAÇÃO CONVITE Nº 060E/2015 DATA DA ABERTURA: 16/10/2015 HORA DA ABERTURA: 10:00 Horas NOME DA EMPRESA: ORIGINAL

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS 5ªP OMOTORIA D E JUST I Ç A D E T R I N D A D E

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS 5ªP OMOTORIA D E JUST I Ç A D E T R I N D A D E Autos Notícia de Fato (Registro nº 201500292358) À Sua Excelência o Senhor JÂNIO CARLOS ALVES FREIRE Prefeito Municipal de Trindade GO RECOMENDAÇÃO nº 02/2015 O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS, por

Leia mais

ÍNDICE. Manual do COMPRASNET Versão 1 Jan/2002 2

ÍNDICE. Manual do COMPRASNET Versão 1 Jan/2002 2 ÍNDICE ÍNDICE...2 1. Introdução...3 2. Navegando pela área de livre acesso...4 3. Navegando pela área de ACESSO SEGURO...6 A. Instalando o Certificado de Segurança...6 B. Fazendo Cadastramento nos Serviços

Leia mais

EDITAL. Pregão Presencial Nº 000002/2014

EDITAL. Pregão Presencial Nº 000002/2014 Pregão Presencial Nº 000002 Data: 11 de março de 2014 ÀS 08:30 Processo Nº: 000002/2014 PREAMBULO A PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DE SÃO FRANCISCO, ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, com sede na Rua Desembargador

Leia mais

ANEXO II MODELOS DA LICITAÇÃO MODELO N.º 3 DECLARAÇÃO DE PLENO ATENDIMENTO AOS REQUISITOS DE HABILITAÇÃO

ANEXO II MODELOS DA LICITAÇÃO MODELO N.º 3 DECLARAÇÃO DE PLENO ATENDIMENTO AOS REQUISITOS DE HABILITAÇÃO ANEXO II MODELOS DA LICITAÇÃO MODELO N.º 1 CARTA CREDENCIAMENTO MODELO N.º 2 PROPOSTA COMERCIAL MODELO N.º 3 DECLARAÇÃO DE PLENO ATENDIMENTO AOS REQUISITOS DE HABILITAÇÃO MODELO N.º 4 DECLARAÇÃO DE REGULARIDADE

Leia mais

Lei Complementar 123,

Lei Complementar 123, X Lei Complementar 123, de 14 de dezembro de 2006 [Estatuto das Micro e Pequenas Empresas Fragmentos] (*) DOU 31.01.2012 Institui o Estatuto Nacional da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte; altera

Leia mais

http://www.consultorpublico.com.br falecom@consultorpublico.com.br

http://www.consultorpublico.com.br falecom@consultorpublico.com.br LEI COMPLEMENTAR Nº 123, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2006. (ESTATUTO NACIONAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE) O ESTATUTO NACIONAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE E O ESTADO E MUNICÍPIOS

Leia mais

INOVAÇÕES Lei Complementar nº. 123/06 principais adequações no aplicativo SAPP versão 5.0

INOVAÇÕES Lei Complementar nº. 123/06 principais adequações no aplicativo SAPP versão 5.0 INOVAÇÕES Lei Complementar nº. 123/06 principais adequações no aplicativo SAPP versão 5.0 O Governo do Estado de São Paulo, objetivando fortalecer e fomentar as atividades das micros e pequenas empresas

Leia mais

COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 003/2015 CONVÊNIO MTE/SENAES/CENTRAC Nº 782332/2013 TERMO DE REFERÊNCIA

COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 003/2015 CONVÊNIO MTE/SENAES/CENTRAC Nº 782332/2013 TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 003/2015 CONVÊNIO MTE/SENAES/ Nº 782332/2013 TERMO DE REFERÊNCIA O Centro de Ação Cultural, organização civil de direito privado, sem fins lucrativos, situada à Rua Rodrigues

Leia mais

Câmara Municipal de Cosmópolis

Câmara Municipal de Cosmópolis ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 01 INTRODUÇÃO A Câmara Municipal de Cosmópolis pretende contratar, com base na Lei nº 8.666/93, na Lei nº 10.520/02, no Decreto Municipal nº 3.769/2007, no Decreto Legislativo

Leia mais

COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS EDITAL Nº 008/2015

COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS EDITAL Nº 008/2015 COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS EDITAL Nº 008/2015 CONVÊNIO Nº: 812779/2014 SDH/PR PROCESSO LICITATÓRIO Nº: 012/2015 TIPO: Cotação prévia de preços / Menor preço OBJETO: Contratação de Seguro contra Acidentes

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, no uso da atribuição que lhe confere o art. 82, incisos V e VII, da Constituição do Estado,

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, no uso da atribuição que lhe confere o art. 82, incisos V e VII, da Constituição do Estado, DECRETO N 42.434, DE 09 DE SETEMBRO DE 2003, DOERS. Regulamenta, no âmbito do Estado do Rio Grande do Sul, a modalidade de licitação denominada pregão, por meio eletrônico, para a aquisição de bens e serviços

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MJ DEPÁRTAMENTO POLÍCIA FEDERAL DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL COORDENAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MJ DEPÁRTAMENTO POLÍCIA FEDERAL DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL COORDENAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MJ DEPÁRTAMENTO POLÍCIA FEDERAL DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL COORDENAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 23/2012 - COAD/DLOG/DPF A União, por

Leia mais

A CÂMARA MUNICIPAL DE MACAÉ deliberou e eu sanciono a CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS E DO ÂMBITO DE APLICAÇÃO

A CÂMARA MUNICIPAL DE MACAÉ deliberou e eu sanciono a CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS E DO ÂMBITO DE APLICAÇÃO LEI N 3.915 /2012 Institui normas de tratamento diferenciado às Microempresas, Empresas de Pequeno Porte e Empreendedores Individuais, no âmbito do Município, e dá outras providências. seguinte Lei: A

Leia mais

TOMADA DE PREÇOS Nº 001/2010. SESSÃO DE ABERTURA: Local: Rua Pamplona 1200 7º andar Horário: 10:30 horas do dia 08 de março de 2.

TOMADA DE PREÇOS Nº 001/2010. SESSÃO DE ABERTURA: Local: Rua Pamplona 1200 7º andar Horário: 10:30 horas do dia 08 de março de 2. IMPORTANTE: PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM 03 (TRÊS) DIAS DE ANTECEDENCIA NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JD PAULISTA CEP: 01405-001

Leia mais

INSCRIÇÃO OU RENOVAÇÃO CADASTRAL

INSCRIÇÃO OU RENOVAÇÃO CADASTRAL INSCRIÇÃO OU RENOVAÇÃO CADASTRAL 1. DA ENTREGA DA DOCUMENTAÇÃO 1.1. Os interessados em se inscrever e/ou renovar o Registro Cadastral junto ao GRB deverão encaminhar a documentação a seguir estabelecida,

Leia mais

Palestrante: Lucimara Oldani Taborda Coimbra

Palestrante: Lucimara Oldani Taborda Coimbra Apresentação: Capacitar e formar servidores e gestores públicos ampliando seus conhecimentos de forma prática para tornar para tornar mais ágeis as Contratações Públicas. Legislação Pregão: Lei n.º 10.520/02,

Leia mais

MUNICÍPIO DE SENGÉS CNPJ/MF 76.911.676/0001-07 TRAVESSA SENADOR SOUZA NAVES N. 95 SENGÉS PARANÁ

MUNICÍPIO DE SENGÉS CNPJ/MF 76.911.676/0001-07 TRAVESSA SENADOR SOUZA NAVES N. 95 SENGÉS PARANÁ DECRETO Nº 600/2014 Súmula:- Regulamenta a aquisição de Bens Permanentes, de Consumo e Serviços destinados a Administração Direta, Indireta e Fundacional do Município de Sengés, através de Pregão, tendo

Leia mais

ANEXO IV - Casos práticos

ANEXO IV - Casos práticos 59 ANEXO IV - Casos práticos Aquisição de Software Para aquisição ou renovação de softwares, a Universidade deve atender os requisitos da Instrução Normativa 04/2010, conforme publicado no OF. CIRCULAR

Leia mais

ÂMBITO E FINALIDADE SERVIÇO DE EMPRÉSTIMO DE VALORES MOBILIÁRIOS

ÂMBITO E FINALIDADE SERVIÇO DE EMPRÉSTIMO DE VALORES MOBILIÁRIOS Dispõe sobre empréstimo de valores mobiliários por entidades de compensação e liquidação de operações com valores mobiliários, altera as Instruções CVM nºs 40, de 7 de novembro de 1984 e 310, de 9 de julho

Leia mais

ASSUNTO: RESPOSTA À IMPUGNAÇÃO ENCAMINHADA PELA EMPRESA VIVO S/A, CNPJ 02.449.992/0121-70.

ASSUNTO: RESPOSTA À IMPUGNAÇÃO ENCAMINHADA PELA EMPRESA VIVO S/A, CNPJ 02.449.992/0121-70. Panambi, 22 de agosto de 2012. ASSUNTO: RESPOSTA À IMPUGNAÇÃO ENCAMINHADA PELA EMPRESA VIVO S/A, CNPJ 02.449.992/0121-70. Considerando como tempestiva a impugnação interposta pela empresa VIVO S/A o Instituto

Leia mais

1 de 6 25/02/2015 09:20

1 de 6 25/02/2015 09:20 1 de 6 25/02/2015 09:20 389320.492014.8073.4733.4554000.414 Conselho Federal de Enfermagem Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00049/2014 Às 09:01 horas do dia 09 de janeiro de 2015, reuniram-se

Leia mais

393024.6012014.8100.5083.1510738.2

393024.6012014.8100.5083.1510738.2 393024.6012014.81.5083.1510738.2 MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes 03ª Unidade de Infra-estrutura Terrestre Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 601/2014

Leia mais

MODALIDADE DE LICITAÇÃO PREGÃO

MODALIDADE DE LICITAÇÃO PREGÃO Educação Educação Nacional Educação Educação Federal no Federal no PROJETO ESCOLA DE FÁBRICA MODALIDADE DE LICITAÇÃO PREGÃO Outubro/2006 Educação Educação Nacional Educação Educação Federal no Federal

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ALÉM PARAÍBA DEPARTAMENTO DE LICITAÇÕES

PREFEITURA MUNICIPAL DE ALÉM PARAÍBA DEPARTAMENTO DE LICITAÇÕES REQUERIMENTO DE INSCRIÇÃO Pessoa Física Requerimento composto de 05 páginas: 1. página 01: IDENTIFICAÇÃO E DO FORNECEDOR; 2. página 02: ENQUADRAMENTO NA CATEGORIA; 3. página 03 e 04: RELAÇÃO DE DOCUMENTOS

Leia mais

CONVITE Nº 050A/2015

CONVITE Nº 050A/2015 Processo nº 0308.1511/15-3 DEVOLVER ESTE PROTOCOLO ASSINADO PROTOCOLO DE ENTREGA PROCESSO DE LICITAÇÃO CONVITE Nº 050A/2015 DATA DA ABERTURA: 19/08/2015 HORA DA ABERTURA: 09:00 Horas NOME DA EMPRESA: ORIGINAL

Leia mais