Indústrias. Bairro: Município: CEP: CNPJ/CPF: Telefone: Fax: Localização do empreendimento (Endereço): Bairro: CEP:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Indústrias. Bairro: Município: CEP: CNPJ/CPF: Telefone: Fax: Localização do empreendimento (Endereço): Bairro: CEP:"

Transcrição

1 Indústrias 1. Identificação Empresa/Interessado: Endereço: Bairro: Município: CEP: CNPJ/CPF: Telefone: Fax: Atividade: Localização do empreendimento (Endereço): Bairro: CEP: Contato: Cargo/Função: 2.Informações sobre o imóvel Área edificada (m 2 ): Área não edificada (m 2 ): Área total (m 2 ): Características do prédio: alvenaria madeira misto disposição de produto / matéria-prima a céu aberto 3. Informações sobre a vizinhança Direita: Esquerda: Frente: Fundos: 4. Informações sobre o empreendimento/atividade 5. Lay-Out da empresa Faça um desenho simplificado (lay-out, croqui, planta-baixa, etc.) da empresa, indicando o processo produtivo, incluindo a localização das aberturas (janelas, portas, etc.), dos equipamentos de produção, dos equipamentos de proteção ambiental e equipamentos auxiliares (caldeiras, etc.), os locais de armazenamento de matérias-primas, combustíveis, outros produtos utilizados e do produto acabado. Indicar no croqui, para cada área, a localização dos pontos de drenagem (lavagem de piso,...) e de geração de efluentes líquidos e o direcionamento dos mesmos, seja para esgotos pluviais, cloacais, sumidouros, arroios ou outros quaisquer, indicando os pontos de entrada do esgoto da empresa nestes coletores. Liste na tabela 7.2 as máquinas e equipamentos que figuram no croqui, numerando-os e identificandoos por nome, tipo e capacidade nominal.

2 6. Informações sobre o processo de produção desenvolvido pela empresa Solicitamos que sejam transcritos os nomes técnicos dos materiais, e se possível, anexado a este cadastro a bibliografia técnica ou laudo com os respectivos princípios ativos. Caso algum se apresente de forma concentrada, deverá ser informado o percentual da concentração, bem como o teor diluído que é utilizado no processo produtivo. : deverão ser de acordo com o consumo/produção média mensal que a empresa utiliza em seu processo produtivo e devem ser indicados em quilogramas (kg), em toneladas (t), em litros(l), etc.. Matéria-prima: é aquela substância principal e essencial na composição de um produto que é submetida a um processo de beneficiamento ou transformação para obtenção deste produto. Insumo: é toda a substância que intervém, faz parte do processo produtivo, beneficiando ou transformando a matéria-prima. É incorporada a matéria-prima para gerar o produto acabado. Local de armazenagem: onde é feita a armazenagem, por exemplo, silo vertical, sala, armazém, tanque horizontal, tanque subterrâneo, esfera, a céu aberto, etc.. Caso existam compartimentos iguais, identificálos por um número de ordem: tanque 1, tanque 2, etc.. Informar também a capacidade máxima de estocagem destes locais em volume ou quantidade. Forma de acondicionamento: descrever como o material é estocado (em sacos, em vidros, a granel, em container, etc.). No caso de materiais líquido, informar também se existe bacia de contenção no local de armazenamento e qual o volume da mesma. 6.1 Tabela das matérias-primas / insumos utilizadas direta ou indiretamente na produção e sua forma de armazenagem. Matéria-prima / Insumo Local de armazenagem consumida por mês armazenada por mês Forma de acondicionamento Obs.: Caso seja necessário poderá ser inserido linhas ou folha em anexo Demonstrativo dos equipamentos utilizados no processo produtivo Equipamentos Tipo Capacidade Nominal Potência (W) Obs.: Caso seja necessário poderá ser inserido linhas ou folha em anexo Produtos Fabricados Produto Final produzida/mês Forma de acondicionamento e unidade

3 Produto Final : pronto para ser comercializado; Forma de Acondicionamento e Unidade: kg, L, ton, sacos de 25 kg, tonéis de 220 L, etc. 6.4 Descrição sucinta das etapas do processo produtivo industrial (desde a entrada da matéria-prima até a saída do produto final), texto descritivo em ordem cronológica, etc.. 7. Informações sobre efluentes líquidos Efluentes líquidos: são todos os despejos, na forma líquida oriundos de qualquer atividade; Efluentes Líquidos Sanitários: são provenientes de banheiros (chuveiros e vasos sanitários), de refeitórios, etc; Efluentes Líquidos Industriais: são os provenientes das atividades desenvolvidas pela empresa (águas servidas de processo produtivo, lavagem de pisos, lavagem de equipamentos, lavagem de veículos, etc.). 7.1 Sistema de tratamento para os efluentes líquidos sanitários fossa séptica sumidouro ou poço negro fossa séptica e sumidouro não possui sistema de tratamento Corpo receptor: rede pública solo Outros especificar: rio, arroio, lago. Nome: outros especificar: 7.2 Caso a indústria gere efluentes líquidos industriais, indique a etapa e o volume aproximado por mês (se outra etapa, especificar): Processo de Produção Refrigeração Caldeira(s) Lavagem de pisos e equipamentos Lavagem de veículos Etapa Volume 7.3 Tipo de sistema de tratamento para os efluentes líquidos industriais gerados Descrição do Equipamento Em caso afirmativo descreva o tipo de tratamento/equipamentos utilizados no tratamento de efluentes líquidos 7.4 Medidor de vazão para os efluentes Tipo de medidor de vazão e localização: 7.5 Destino final dos efluentes líquidos industriais Reaproveitamento dos efluentes: parcial total não Corpo receptor:

4 rede pública rio,arroio, lago,etc. Nome: solo especificar: outros especificar: Em caso de não haver reaproveitamento total, indicar o local do lançamento. Citar o nome do rio, arroio ou lago mais próximo da empresa (mesmo que não sejam enviados efluentes para o mesmo): 8. Informações sobre as emissões atmosféricas Emissão atmosférica: é todo lançamento de matéria ou energia na forma de gás, vapor, material particulado no ar. Equipamentos: equipamentos utilizados na indústria, por exemplo, caldeiras, transformadores, geradores, fornos, vasos de pressão, etc. Matriz energética: é o tipo de combustível utilizado para fins industriais. Tipo de combustível: refere-se ao tipo de matriz energética que é queimada no equipamento gerador de energia, por exemplo, lenha (especificar qual a espécie utilizada), gás liqüefeito de petróleo, coque, carvão pulverizado ou britado, óleo diesel, gasolina, acetileno, álcool, casca de arroz, casca de côco, palha de milho, serragem, etc. Unidade: usar como medidas de unidades o sistema SI (MKS) e seus múltiplos. como por exemplo o metro cúbico, tonelada, litro, quilograma, etc. Tipo de controle: refere-se aos métodos existentes nos equipamentos para controlar as emissões atmosféricas, por exemplo, filtros, ciclones, precipitadores, etc. 8.1 Equipamentos geradores de emissões atmosféricas Equipamento Tipo de combustível consumida / dia Tipo de controle 8.2 Período de trabalho dos equipamentos geradores das emissões atmosféricas Equipamento Período de funcionamento Dias / mês Meses / ano Duração média (horas / dia) Última inspeção Nº ART técnico responsável 9. Informações sobre as emissões sonoras Emissão sonora: toda emissão de som que, direta ou indiretamente, seja ofensiva ou nociva à saúde, à segurança e ao bem-estar da coletividade. Ruído: qualquer som que cause ou tenda a causar perturbações ao sossego público ou produzir efeitos psicológicos e/ou fisiológicos negativos em seres humanos. Equipamentos: equipamentos que geram ruídos na empresa, por exemplo: moinho, reator, compressor, classificador, secador, secador rotativo, secador e resfriador, britador, jato de areia, correia transportadora.

5 9.1.Equipamentos geradores de emissões sonoras Equipamento Informar os equipamentos e suas respectivas quantidades. 10. Informações sobre os resíduos sólidos 10.1.Resíduos sólidos gerados e destinação final Resíduo Setor de Origem / mês Empresa Transportadora Destinação final As empresas que recebem os resíduos da empresa deverão estar licenciadas pelo Órgão Ambiental Estadual competente Acondicionamento dos resíduos sólidos industriais Forma de acondicionamento: bombonas, containers, tambores de 220 L, tanques, outros (especificar). Local de Armazenamento: área da empresa ou fora da empresa. Tipo de Armazenamento: 1 - área fechada com telhado, 2 - área coberta com telhado, 3 - área sem cobertura, 4 - resíduo coberto com lona ou filme plástico, 5 - outros modos (especificar). Resíduo Forma de acondicionamento Local de armazenamento Tipo de armazenamento Empresas responsáveis pelo transporte e pela destinação final dos resíduos gerados pela indústria, indicados no item Resíduo Empresa/No me Endereço Completo Nº da LO 11. Veículo de divulgação / publicidade Possui veículos de divulgação junto à fachada ou estrutura própria? placas letreiros painéis outros - especificar: Apresentar levantamento fotográfico atualizado do imóvel demonstrando a existência ou não de

6 publicidade, bem como autorização especial, para assessoramento junto à ECCPV (Equipe de Combate e Controle da Poluição Visual). 12. Declaro, para os devidos fins, que as informações acima são verdadeiras, sob pena de responsabilidade civil e/ou criminal., de 20 CARIMBO DA EMPRESA Assinatura do responsável legal Cargo DMA/2015

CADASTRO 7- Indústrias

CADASTRO 7- Indústrias CADASTRO 7- Indústrias 1.Identificação Empresa/Interessado: Endereço para correspondência: Bairro: Município: CEP: CNPJ/CPF: Fone: Fax: E-mail: Atividade: Localização do empreendimento: End. Contato: Bairro:

Leia mais

Licenciamento Ambiental Simplificado Secretaria de Meio Ambiente - SMA

Licenciamento Ambiental Simplificado Secretaria de Meio Ambiente - SMA Licenciamento Ambiental Simplificado Secretaria de Meio Ambiente - SMA PROTOCOLO Nº PROCESSO Nº Aviso: Este formulário só é válido para empreendimentos de pequenos porte e impacto ambiental, definidos

Leia mais

SAÚDE. Bairro: Município: CEP: CNPJ/CPF: Telefone: Fax: Localização do empreendimento (Endereço): Bairro: CEP:

SAÚDE. Bairro: Município: CEP: CNPJ/CPF: Telefone: Fax: Localização do empreendimento (Endereço): Bairro: CEP: SAÚDE 1. Identificação Empresa/Interessado: Endereço: Bairro: Município: CEP: CNPJ/CPF: Telefone: Fax: E-mail: Atividade: Localização do empreendimento (Endereço): Bairro: CEP: Contato: Cargo/Função: 2.Informações

Leia mais

PROJETO DE IMPLANTAÇÃO INDÚSTRIA MADEIREIRA Desdobro Primário da Madeira

PROJETO DE IMPLANTAÇÃO INDÚSTRIA MADEIREIRA Desdobro Primário da Madeira PROJETO DE IMPLANTAÇÃO INDÚSTRIA MADEIREIRA Desdobro Primário da Madeira 1. INFORMAÇÕES GERAIS 1.1. Tipo e Características do solo: 1.2. Topografia: 1.3. Cobertura Vegetal: 1.4. Descrição do acesso: 1.5.

Leia mais

CADASTRO 10 - Atividades de serviços de saúde

CADASTRO 10 - Atividades de serviços de saúde CADASTRO 10 - Atividades de serviços de saúde 1. Identificação Empresa/Interessado: Endereço para correspondência: Bairro: Município: CEP: CNPJ/CPF: Fone: Fax: E-mail: Descrição da atividade principal:

Leia mais

Oficinas, serviços de reparação e manutenção, e similares com lavagem automotiva

Oficinas, serviços de reparação e manutenção, e similares com lavagem automotiva Oficinas, serviços de reparação e manutenção, e similares com lavagem automotiva 1. Identificação Empresa/Interessado: Endereço para correspondência: Bairro: Município: CEP: CNPJ/CPF: Telefone: Fax: E-mail:

Leia mais

CADASTRO 6- Garagens de ônibus, transportadoras e similares

CADASTRO 6- Garagens de ônibus, transportadoras e similares CADASTRO 6- Garagens de ônibus, transportadoras e similares 1. Identificação Empresa/Interessado: para correspondência: Bairro: Município: CEP: CNPJ/CPF: Fone: Fax: E-mail: Atividade: Localização do empreendimento:

Leia mais

CADASTRO 3 - Comércio varejista de combustível

CADASTRO 3 - Comércio varejista de combustível CADASTRO 3 - Comércio varejista de combustível 1. Identificação Empresa/Interessado: Nome fantasia: para correspondência: Bairro: Município: CEP: CNPJ/CPF: Fone: Fax: E-mail: Atividade: Localização do

Leia mais

ADEQUAÇÃO AO SISTEMA MUNICIPAL DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DOCUMENTOS NECESSÁRIOS

ADEQUAÇÃO AO SISTEMA MUNICIPAL DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DOCUMENTOS NECESSÁRIOS ADEQUAÇÃO AO SISTEMA MUNICIPAL DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DOCUMENTOS NECESSÁRIOS Este documento. Requerimento padrão do empreendedor ou representante legal. Cadastro Descritivo da Atividade - Geral devidamente

Leia mais

I DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA SOLICITAÇÃO DE LICENÇA PRÉVIA e/ou INSTALAÇÃO LAVA-JATO E SIMILARES

I DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA SOLICITAÇÃO DE LICENÇA PRÉVIA e/ou INSTALAÇÃO LAVA-JATO E SIMILARES I DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA SOLICITAÇÃO DE LICENÇA PRÉVIA e/ou INSTALAÇÃO LAVA-JATO E SIMILARES ( ) Este documento Requerimento padrão do empreendedor ou representante legal; deve ser preenchido e assinado

Leia mais

FORMULÁRIO 11 PADARIAS, PASTELARIAS, CONFEITARIAS, RESTAURANTES, SUPERMERCADOS E SIMILARES

FORMULÁRIO 11 PADARIAS, PASTELARIAS, CONFEITARIAS, RESTAURANTES, SUPERMERCADOS E SIMILARES FORMULÁRIO 11 PADARIAS, PASTELARIAS, CONFEITARIAS, RESTAURANTES, SUPERMERCADOS E SIMILARES FORMULÁRIO DE REQUERIMENTO PARA LICENCIAMENTO AMBIENTAL A pessoa jurídica de direito privado, abaixo identificada,

Leia mais

LICENCIAMENTO MATADOUROS

LICENCIAMENTO MATADOUROS LICENÇA PRÉVIA (LP): LICENCIAMENTO MATADOUROS 1. Requerimento; 2. Publicações no diário oficial e jornal de grande circulação; 3. Comprovante de pagamento da taxa de licenciamento; 4. Cadastro do empreendimento

Leia mais

FORMULÁRIO 06 CHAPEAÇÃO, OFICINA MECÂNICA, PINTURA AUTOMOTIVA, CENTRO DE DESMANCHE DE VEÍCULOS (CDV)

FORMULÁRIO 06 CHAPEAÇÃO, OFICINA MECÂNICA, PINTURA AUTOMOTIVA, CENTRO DE DESMANCHE DE VEÍCULOS (CDV) FORMULÁRIO 06 CHAPEAÇÃO, OFICINA MECÂNICA, PINTURA AUTOMOTIVA, CENTRO DE DESMANCHE DE VEÍCULOS (CDV) FORMULÁRIO DE REQUERIMENTO PARA LICENCIAMENTO AMBIENTAL A pessoa jurídica de direito privado, abaixo

Leia mais

BENEFICIAMENTO DE GRÃOS

BENEFICIAMENTO DE GRÃOS BENEFICIAMENTO DE GRÃOS 1. Identificação Empresa/Interessado: Endereço: Bairro: Município: CEP: CNPJ/CPF: Telefone: Fax: E-mail: Atividade: Localização do empreendimento (Endereço): Bairro: CEP: Contato:

Leia mais

TUTORIAL PARA PREENCHIMENTO DO MEMORIAL DESCRITIVO

TUTORIAL PARA PREENCHIMENTO DO MEMORIAL DESCRITIVO TUTORIAL PARA PREENCHIMENTO DO MEMORIAL DESCRITIVO Campos A Preencher: Todos os campos deverão ser preenchidos. Os campos que não se aplicam ao estabelecimento/empreendimento, preencher com não há. 01

Leia mais

FORMULÁRIO DE AUTORIZAÇÃO AMBIENTAL- AUA Restaurante, pizzaria, padaria, confeitaria, lanchonete, pastelaria, açougue e hipermercado/supermercado

FORMULÁRIO DE AUTORIZAÇÃO AMBIENTAL- AUA Restaurante, pizzaria, padaria, confeitaria, lanchonete, pastelaria, açougue e hipermercado/supermercado FORMULÁRIO DE AUTORIZAÇÃO AMBIENTAL- AUA Restaurante, pizzaria, padaria, confeitaria, lanchonete, pastelaria, açougue e hipermercado/supermercado 1. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA 1. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA

Leia mais

FORMULÁRIO 14 SERRARIAS E BENEFICIAMENTO DE MADEIRA

FORMULÁRIO 14 SERRARIAS E BENEFICIAMENTO DE MADEIRA FORMULÁRIO 14 SERRARIAS E BENEFICIAMENTO DE MADEIRA FORMULÁRIO DE REQUERIMENTO PARA LICENCIAMENTO AMBIENTAL A pessoa jurídica de direito privado, abaixo identificada, através do representante legal signatário,

Leia mais

ESTABELECIMENTOS PARA ARMAZENAGEM TEMPORÁRIA DE GRÃOS, CASCAS E CINZAS (CDRAM 3124,00) Bairro: Município: CEP: CNPJ/CPF: Telefone: Fax:

ESTABELECIMENTOS PARA ARMAZENAGEM TEMPORÁRIA DE GRÃOS, CASCAS E CINZAS (CDRAM 3124,00) Bairro: Município: CEP: CNPJ/CPF: Telefone: Fax: ESTABELECIMENTOS PARA ARMAZENAGEM TEMPORÁRIA DE GRÃOS, CASCAS E CINZAS (CDRAM 3124,00) 1. Identificação Empresa/Interessado: Endereço: Bairro: Município: CEP: CNPJ/CPF: Telefone: Fax: E-mail: Atividade:

Leia mais

Formulário para licenciamento de POSTOS DE LAVAGEM, OFICINAS MECÂNICAS E SIMILARES

Formulário para licenciamento de POSTOS DE LAVAGEM, OFICINAS MECÂNICAS E SIMILARES PREFEITURA MUNICIPAL DE ARROIO DO MEIO Formulário para licenciamento de POSTOS DE LAVAGEM, OFICINAS MECÂNICAS E SIMILARES DMA 1. IDENTIFICAÇÃO DO EMPREENDEDOR Nome / Razão Social: CNPJ CPF End. n Bairro

Leia mais

ATIVIDADE INDUSTRIAL. Bairro: Município: CEP: CNPJ/CPF: Telefone: Fax:

ATIVIDADE INDUSTRIAL. Bairro: Município: CEP: CNPJ/CPF: Telefone: Fax: ATIVIDADE INDUSTRIAL 1. Identificação Empresa/Interessado: Endereço: Bairro: Município: CEP: CNPJ/CPF: Telefone: Fax: E-mail: Atividade: Localização do empreendimento (Endereço): Bairro: CEP: Contato:

Leia mais

Informações para Licenciamento de Estabelecimentos que Processam e/ou Manuseiam Grãos ENGENHOS, COOPERATIVAS E OUTROS

Informações para Licenciamento de Estabelecimentos que Processam e/ou Manuseiam Grãos ENGENHOS, COOPERATIVAS E OUTROS Informações para Licenciamento de Estabelecimentos que Processam e/ou Manuseiam Grãos ENGENHOS, COOPERATIVAS E OUTROS SMAMA DDRGA INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO: As instruções necessárias para o preenchimento

Leia mais

OFICINAS MECÂNICAS E POSTOS DE LAVAGEM

OFICINAS MECÂNICAS E POSTOS DE LAVAGEM Informações para Solicitação de Licenciamento Ambiental de OFICINAS MECÂNICAS E POSTOS DE LAVAGEM no Âmbito do Município de Charqueadas (5.220,00 Oficina Mecânica / 3.421,00 Posto de Lavagem de Veículos)

Leia mais

FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE DE PALMAS DIRETORIA DE CONTROLE AMBIENTAL GERÊNCIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL

FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE DE PALMAS DIRETORIA DE CONTROLE AMBIENTAL GERÊNCIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL TERMO DE REFÊRENCIA PARA ELABORACÃO DE PROJETO AMBIENTAL DE DEDETIZADORAS, LIMPA FOSSA E EMPRESAS QUE PRESTA SERVIÇO DE LIMPEZA. Este Termo de Referência visa orientar na elaboração de PROJETO AMBIENTAL

Leia mais

BARES, CASAS NOTURNAS, RESTAURANTES, LANCHERIAS, AÇOUGUES, PADARIAS

BARES, CASAS NOTURNAS, RESTAURANTES, LANCHERIAS, AÇOUGUES, PADARIAS Formulário para licenciamento BARES, CASAS NOTURNAS, RESTAURANTES, LANCHERIAS, AÇOUGUES, PADARIAS INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO: As instruções necessárias para o preenchimento da folha de rosto deste formulário

Leia mais

ADEQUAÇÃO AO SISTEMA MUNICIPAL DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DOCUMENTOS NECESSÁRIOS

ADEQUAÇÃO AO SISTEMA MUNICIPAL DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DOCUMENTOS NECESSÁRIOS ADEQUAÇÃO AO SISTEMA MUNICIPAL DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DOCUMENTOS NECESSÁRIOS Este documento. Requerimento padrão do empreendedor ou representante legal. Cadastro Descritivo da Atividade - Geral devidamente

Leia mais

ATENÇÃO! FICHA DE CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES

ATENÇÃO! FICHA DE CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES ATENÇÃO! O PROCESSO DE LICENCIAMENTO NÃO PODERÁ SER ABERTO SEM O CORRETO PREENCHIMENTO. Deverá ser observada rigorosamente a formatação deste formulário, não sendo permitida qualquer inclusão, exclusão

Leia mais

AGÊNCIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE

AGÊNCIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE Conforme a Lei Estadual nº 1., de de embro de 200, FORMULÁRIO PARA EMPREENDIMENTOS POSTOS DE COMBUSTÍVEIS 1. IDENTIFICAÇÃO DO RESPONSÁVEL PELO EMPREENDIMENTO NOME: IDENTIDADE: ENDEREÇO: ÓRGÃO EXPEDIDOR:

Leia mais

Passos para Solicitação da Licença de Operação de uma movelaria ja instalada. (Legalização Ambiental - IPAAM)

Passos para Solicitação da Licença de Operação de uma movelaria ja instalada. (Legalização Ambiental - IPAAM) Passos para Solicitação da Licença de Operação de uma movelaria ja instalada (Legalização Ambiental - IPAAM) Passo a passo detalhado Marcus Alexandre Projeto Floresta Viva Outubro de 2006 Apresentamos

Leia mais

FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE DE PALMAS DIRETORIA DE CONTROLE AMBIENTAL GERÊNCIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL

FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE DE PALMAS DIRETORIA DE CONTROLE AMBIENTAL GERÊNCIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO AMBIENTAL DE EMPREENDIMENTOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE Este Termo de Referência visa orientar na elaboração de PROJETO AMBIENTAL PA para empreendimentos de serviços

Leia mais

ISENÇÃO DE LICENCIAMENTO

ISENÇÃO DE LICENCIAMENTO ISENÇÃO DE LICENCIAMENTO 1. IDENTIFICAÇÃO Empresa/Interessado: Endereço: Bairro: Município: CEP: CNPJ/CPF: Telefone: Fax: E-mail: Atividade: Localização do empreendimento (Endereço): Bairro: CEP: Contato:

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÃO PARA PREENCHIMENTO DA PLANILHA TRIMESTRAL DE RESÍDUOS ENTREGA ANUAL DA SEMMA (JANEIRO DE CADA ANO)

MANUAL DE INSTRUÇÃO PARA PREENCHIMENTO DA PLANILHA TRIMESTRAL DE RESÍDUOS ENTREGA ANUAL DA SEMMA (JANEIRO DE CADA ANO) MANUAL DE INSTRUÇÃO PARA PREENCHIMENTO DA PLANILHA TRIMESTRAL DE RESÍDUOS ENTREGA ANUAL DA SEMMA (JANEIRO DE CADA ANO) CÓD. MAN01 ESCLARECIMENTOS INICIAIS Em nível municipal, além da necessidade de se

Leia mais

III - ANEXO I e ANEXO II (Conforme Resolução CONAMA n. 273/2000)

III - ANEXO I e ANEXO II (Conforme Resolução CONAMA n. 273/2000) III - ANEXO I e ANEXO II (Conforme Resolução CONAMA n. 273/2000) 1. IDENTIFICAÇÃO DO RESPONSÁVEL PELO EMPREENDIMENTO Nome: Endereço: CEP: CPF: RG: e-mail: 2. IDENTIFICAÇÃO DO EMPREENDIMENTO Nome Fantasia:

Leia mais

TERMO DE REFERENCIA PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO DE CONTROLE AMBIENTAL RCA PARA LICENCIAMENTO DE ÁREAS DE LAZER DE MÉDIO PORTE

TERMO DE REFERENCIA PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO DE CONTROLE AMBIENTAL RCA PARA LICENCIAMENTO DE ÁREAS DE LAZER DE MÉDIO PORTE TERMO DE REFERENCIA PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO DE CONTROLE AMBIENTAL RCA PARA LICENCIAMENTO DE ÁREAS DE LAZER DE MÉDIO PORTE Este Termo de Referência visa orientar na elaboração de PROJETO DE CONTROLE

Leia mais

ANEXO V QUESTIONÁRIO AMBIENTAL

ANEXO V QUESTIONÁRIO AMBIENTAL ANEXO V QUESTIONÁRIO AMBIENTAL INTERESSADO Nome / Razão Social ENDEREÇO DO IMÓVEL OBJETO DO LICENCIAMENTO Logradouro Número Bairro Inscrição Fiscal ENTREVISTADO (responsável pelas respostas do questionário)

Leia mais

SISTEMA DE CADASTRO INDUSTRIAL - I (DADOS GERAIS) RUBRICA FL. (

SISTEMA DE CADASTRO INDUSTRIAL - I (DADOS GERAIS) RUBRICA FL. ( SISTEMA DE CADASTRO INDUSTRIAL - I (DADOS GERAIS) FL. ( I.1 Não preencher os espaços ao lado ESTADO MUNIC. R.A/DIST N. DE CONTROLE ATIVIDADES ATENÇÃO: Este Cadastro foi elaborado para ser preenchido diretamente

Leia mais

feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE PARECER TÉCNICO

feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE PARECER TÉCNICO FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE PARECER TÉCNICO Parecer Técnico GEDIN 97/2008 Processo COPAM: 17/1988/011/2006 Empreendedor: AVG SIDERURGIA LTDA. Empreendimento: DN Código Classe Porte Atividade: Produção

Leia mais

Regulamentação do licenciamento ambiental de movelarias no Amazonas

Regulamentação do licenciamento ambiental de movelarias no Amazonas Regulamentação do licenciamento ambiental de movelarias no Amazonas propostas de instrução normativa elaborada pelo Projeto Floresta Viva e colaboradores dezembro de 2006 INDICE 1. Contexto 3 2. Situação

Leia mais

Informações para Licenciamento de ATIVIDADES INDUSTRIAIS ILAI - para LP e LI

Informações para Licenciamento de ATIVIDADES INDUSTRIAIS ILAI - para LP e LI Informações para Licenciamento de ATIVIDADES INDUSTRIAIS ILAI - para LP e LI SDE/DEMMA REQUERIMENTO PARA ABERTURA DE PROCESSO ADMINISTRATIVO..., de CPF/CNPJ nº... requer análise (Nome / Razão Social) das

Leia mais

Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Sistemas de Tratamento de Efluentes Líquidos Industriais

Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Sistemas de Tratamento de Efluentes Líquidos Industriais Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Sistemas Avenida Nascimento de Castro, 2127 Lagoa

Leia mais

E-07/204.019/05 FEEMA - FUNDAÇÃO ESTADUAL DE ENGENHARIA DO MEIO AMBIENTE

E-07/204.019/05 FEEMA - FUNDAÇÃO ESTADUAL DE ENGENHARIA DO MEIO AMBIENTE RAZÃO SOCIAL: HOSPITAL DE CLINICAS DE NITEROI LTDA UNIDADE: HOSPITAL ENDEREÇO: RUA LA SALLE, 12 BAIRRO: CENTRO MUNICÍPIO: NITEROI PROCESSO: E-07/204.019/05 1. CARACTERIZAÇÃO DA ATIVIDADE 2. CARACTERIZAÇÃO

Leia mais

O Secretário de Estado do Meio Ambiente, das Cidades, do Planejamento, da Ciência e Tecnologia SEMAC, no uso de suas atribuições legais e,

O Secretário de Estado do Meio Ambiente, das Cidades, do Planejamento, da Ciência e Tecnologia SEMAC, no uso de suas atribuições legais e, RESOLUÇÃO SEMAC N. 003, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2009 Dispõe sobre a isenção de licenciamento ambiental para implantação e operação de instalações que menciona e dá outras providências. O Secretário de Estado

Leia mais

I DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA SOLICITAÇÃO DE LICENÇA PRÉVIA (LP) IMOBILIÁRIO

I DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA SOLICITAÇÃO DE LICENÇA PRÉVIA (LP) IMOBILIÁRIO I DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA SOLICITAÇÃO DE LICENÇA PRÉVIA (LP) IMOBILIÁRIO ( ) Este documento Requerimento padrão do empreendedor ou representante legal; deve ser preenchido e assinado pelo requerente

Leia mais

Gerenciamento das Áreas Contaminadas no Estado do Paraná e Estratégias para o Atendimento da Resolução Conama 420/09

Gerenciamento das Áreas Contaminadas no Estado do Paraná e Estratégias para o Atendimento da Resolução Conama 420/09 Gerenciamento das Áreas Contaminadas no Estado do Paraná e Estratégias para o Atendimento da Resolução Conama 420/09 HISTÓRICO 70 década da água 80 década do ar 90 década dos resíduos sólidos Histórico

Leia mais

Trata-se de solicitação de Licença Municipal de...

Trata-se de solicitação de Licença Municipal de... INDICE 1- Motivo do parecer 2- Descrição da(s) atividade(s) 3- Caracterização ambiental da área de implantação 3.1-Antes do empreendimento 3.2-Após a implantação do empreendimento 4- Unidades de Conservação-UC

Leia mais

PORTARIA MA/CGCA Nº 001 DE 29 DE ABRIL DE 2013, (DOM 30/04/2013)*

PORTARIA MA/CGCA Nº 001 DE 29 DE ABRIL DE 2013, (DOM 30/04/2013)* PORTARIA MA/CGCA Nº 001 DE 29 DE ABRIL DE 2013, (DOM 30/04/2013)* Estabelece novos modelos de Formulário de Caracterização da Atividade (FCA) e do Termo de Responsabilidade Ambiental (TRA) e dá outras

Leia mais

Parecer Técnico GEDIN 257 / 2008 Processo COPAM: 020/2000/036/2007 RESUMO

Parecer Técnico GEDIN 257 / 2008 Processo COPAM: 020/2000/036/2007 RESUMO FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE PARECER TÉCNICO Empreendedor: RECITEC RECICLAGEM TÉCNICA DO BRASIL LTDA. Empreendimento: Expansão da unidade de beneficiamento de resíduos. DN Código Classe Atividade:

Leia mais

Secretaria Municipal de meio Ambiente

Secretaria Municipal de meio Ambiente SISTEMA DE INFORMAÇÃO E DIAGNÓSTICO É expressamente proibido qualquer tipo de intervenção em Área de Preservação Permanente. Deverá ser observada rigorosamente a formatação deste formulário, não sendo

Leia mais

Opersan Resíduos Industriais Sociedade Ltda. 3º Prêmio FIESP de Conservação e Reuso de Água

Opersan Resíduos Industriais Sociedade Ltda. 3º Prêmio FIESP de Conservação e Reuso de Água Opersan Resíduos Industriais Sociedade Ltda. 3º Prêmio FIESP de Conservação e Reuso de Água Projeto de Reuso de Água Eng. Juliano Saltorato Fevereiro 2008 1) Identificação da Empresa: Endereço completo

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA LICENCIAMENTO AMBIENTAL DE ATIVIDADES EM GERAL

TERMO DE REFERÊNCIA PARA LICENCIAMENTO AMBIENTAL DE ATIVIDADES EM GERAL TERMO DE REFERÊNCIA PARA LICENCIAMENTO AMBIENTAL DE ATIVIDADES EM GERAL O processo administrativo para aprovação e licenciamento de atividades em geral junto à Prefeitura Municipal de Santa Clara do Sul

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DA PARAÍBA SUDEMA Superintendência de Administração do Meio Ambiente RELAÇAO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA GRANDES INDÚSTRIAS

GOVERNO DO ESTADO DA PARAÍBA SUDEMA Superintendência de Administração do Meio Ambiente RELAÇAO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA GRANDES INDÚSTRIAS RELAÇAO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA GRANDES INDÚSTRIAS LICENÇA PRÉVIA 1- Requerimento; 2- Cadastro Industrial; 3- Perfil das indústrias sucro-alcoleiras (para o caso das usinas, destilarias e engenhos

Leia mais

PARECER TECNICO LICENÇA AMBIENTAL ATIVIDADE INDÚSTRIA DE PRODUTOS ALIMENTARES REC. BENEF. SECAGEM E ARMAZENAGEM DE GRÃOS E CEREAIS

PARECER TECNICO LICENÇA AMBIENTAL ATIVIDADE INDÚSTRIA DE PRODUTOS ALIMENTARES REC. BENEF. SECAGEM E ARMAZENAGEM DE GRÃOS E CEREAIS PARECER TECNICO LICENÇA AMBIENTAL ATIVIDADE INDÚSTRIA DE PRODUTOS ALIMENTARES REC. BENEF. SECAGEM E ARMAZENAGEM DE GRÃOS E CEREAIS Em análise técnica do requerimento, e da documentação apresentado pela

Leia mais

LIC - LEVANTAMENTO DE INDÍCIOS DE CONTAMINAÇÃO EM IMÓVEIS URBANOS (para esclarecimentos consultar Anexo III) DATA DA VISITA: / /

LIC - LEVANTAMENTO DE INDÍCIOS DE CONTAMINAÇÃO EM IMÓVEIS URBANOS (para esclarecimentos consultar Anexo III) DATA DA VISITA: / / LIC - LEVANTAMENTO DE INDÍCIOS DE CONTAMINAÇÃO EM IMÓVEIS URBANOS (para esclarecimentos consultar Anexo III) 1. DADOS GERAIS DO IMÓVEL DATA DA VISITA: / / 1.1. Identificação do Imóvel: 1.2. Endereço: Cidade:

Leia mais

ROTEIRO ORIENTATIVO. anteriores, com as medidas de controle ambiental e condicionantes determinadas para a operação.

ROTEIRO ORIENTATIVO. anteriores, com as medidas de controle ambiental e condicionantes determinadas para a operação. ROTEIRO ORIENTATIVO POSTO REVENDEDOR DE COMBUSTÍVEIS, POSTO DE ABASTECIMENTO E INSTALAÇÕES DE SISTEMA RETALHISTA LICENÇA PRÉVIA LP 1, LICENÇA DE INSTALAÇÃO LI 2 e LICENÇA DE OPERAÇÃO LO 3 Documentos GERAIS

Leia mais

feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE PARECER TÉCNICO Empreendedor: RECITEC RECICLAGEM TÉCNICA DO BRASIL LTDA.

feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE PARECER TÉCNICO Empreendedor: RECITEC RECICLAGEM TÉCNICA DO BRASIL LTDA. FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE PARECER TÉCNICO RESUMO Parecer Técnico GEDIN 078 / 2008 A RECITEC Reciclagem Técnica do Brasil Ltda., detentora da Licença Prévia 107/2004, da Licença de Instalação 273/2005

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA A ELABORAÇÃO DE PLANOS DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS - PGRS

TERMO DE REFERÊNCIA PARA A ELABORAÇÃO DE PLANOS DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS - PGRS TERMO DE REFERÊNCIA PARA A ELABORAÇÃO DE PLANOS DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS - PGRS 1. JUSTIFICATIVA O presente Termo de Referência tem por fim orientar a elaboração do PGRS conforme previsto no

Leia mais

Secretaria Municipal de meio Ambiente

Secretaria Municipal de meio Ambiente SISTEMA DE INFORMAÇÃO E DIAGNÓSTICO É expressamente proibido qualquer tipo de intervenção em Área de Preservação Permanente. Deverá ser observada rigorosamente a formatação deste formulário, não sendo

Leia mais

RENOVAÇÃO DA LICENÇA DE OPERAÇÃO DOCUMENTOS NECESSÁRIOS Este documento;

RENOVAÇÃO DA LICENÇA DE OPERAÇÃO DOCUMENTOS NECESSÁRIOS Este documento; RENOVAÇÃO DA LICENÇA DE OPERAÇÃO DOCUMENTOS NECESSÁRIOS Este documento; Requerimento padrão do empreendedor ou representante legal; Cadastro Descritivo da Atividade ; Cópia da Outorga de Lavra do DNPM,

Leia mais

NORMA TÉCNICA INSTRUÇÕES PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE SISTEMAS DE TRATAMENTO DE EFLUENTES LÍQUIDOS CPRH N 2.005

NORMA TÉCNICA INSTRUÇÕES PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE SISTEMAS DE TRATAMENTO DE EFLUENTES LÍQUIDOS CPRH N 2.005 NORMA TÉCNICA INSTRUÇÕES PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE SISTEMAS DE TRATAMENTO DE EFLUENTES LÍQUIDOS CPRH N 2.005 SUMÁRIO 1. OBJETIVO 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA 3. DEFINIÇÕES 4. CONDIÇÕES GERAIS 5. INFORMAÇÕES

Leia mais

Aspectos e Impactos Ambientais

Aspectos e Impactos Ambientais PÁGINA: 1/18 1 OBJETIVO Estabelecer e garantir uma sistemática para identificar, avaliar e gerenciar os aspectos e impactos ambientais das atividades, produtos ou serviços, da empresa x que possam ser

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA SECRETARIA MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE DEPARTAMENTO DE PESQUISA E MONITORAMENTO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA SECRETARIA MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE DEPARTAMENTO DE PESQUISA E MONITORAMENTO RELAÇÃO DE DOCUMENTOS ADICIONAIS POR TIPO DE ATIVIDADE PARA LICENCIAMENTO AMBIENTAL OBSERVAÇÃO GERAL: Os técnicos desta SMMA poderão exigir outros documentos, bem como medidas de controle de poluição ambiental,

Leia mais

feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE

feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE Parecer Técnico DIALE Nº 213/2004 Processo COPAM: 196/1995/004/2003 PARECER TÉCNICO Empreendedor: AVE NOBRE ALIMENTOS LTDA. (ex-gramado FRIOS E FRANGOS LTDA.) Atividade:

Leia mais

POSTOS E SISTEMAS RETALHISTAS DE COMBUSTÍVEIS ROTEIRO PARA POSTOS NOVOS REFORMA E AMPLIAÇÕES PROCEDIMENTOS PARA LICENCIAMENTO AMBIENTAL DE POSTOS E SISTEMAS RETALHISTAS DE COMBUSTÍVEIS CAD ADASTRO ASTRO

Leia mais

Secretaria Municipal de meio Ambiente

Secretaria Municipal de meio Ambiente SISTEMA DE INFORMAÇÃO E DIAGNÓSTICO É expressamente proibido qualquer tipo de intervenção em Área de Preservação Permanente. Deverá ser observada rigorosamente a formatação deste formulário, não sendo

Leia mais

6As áreas de abastecimento representam uma possível fonte de poluição ao meio

6As áreas de abastecimento representam uma possível fonte de poluição ao meio ÁREA DE ABASTECIMENTO E ARMAZENAMENTO DE COMBUSTÍVEL 6As áreas de abastecimento representam uma possível fonte de poluição ao meio ambiente e seu manuseio e armazenagem também apresentam considerável grau

Leia mais

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS E EFLUENTES NA INDÚSTRIA DE COSMÉTICOS

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS E EFLUENTES NA INDÚSTRIA DE COSMÉTICOS GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS E EFLUENTES NA INDÚSTRIA DE COSMÉTICOS No momento em que se decide ter uma Indústria Cosmética um dos fatores preponderantes é providenciar as diversas licenças requeridas que

Leia mais

1. Canteiro de Obra Cajazeiras 02

1. Canteiro de Obra Cajazeiras 02 1. Canteiro de Obra Cajazeiras 02 A cidade de Cajazeiras, localizada no estado da Paraíba (PB), é um dos municípios no qual dispõe de boa estrutura para implantação de um dos três canteiros de obras que

Leia mais

PESQUISA DE ESTOQUES MANUAL DE INSTRUÇÕES (PRELIMINAR) DIRETORIA DE PESQUISAS COORDENAÇÃO DE AGROPECUÁRIA GERÊNCIA DE AGRICULTURA

PESQUISA DE ESTOQUES MANUAL DE INSTRUÇÕES (PRELIMINAR) DIRETORIA DE PESQUISAS COORDENAÇÃO DE AGROPECUÁRIA GERÊNCIA DE AGRICULTURA DIRETORIA DE PESQUISAS COORDENAÇÃO DE AGROPECUÁRIA GERÊNCIA DE AGRICULTURA PESQUISA DE ESTOQUES PRIMEIRO SEMESTRE - 2011 MANUAL DE INSTRUÇÕES (PRELIMINAR) 1. CARACTERÍSTICAS BÁSICAS DA PESQUISA 1.1 - OBJETIVO

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO MÍNIMA PARA AS INSTALAÇÕES DA GARAGEM

ESPECIFICAÇÃO MÍNIMA PARA AS INSTALAÇÕES DA GARAGEM PREFEITURA MUNICIPAL DE FLORIANÓPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DE MOBILIDADE URBANA CONCORRÊNCIA CONCESSÃO DE SERVIÇOS PÚBLICOS DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE PASSAGEIROS DO MUNICÍPIO EDITAL DE CONCORRÊNCIA

Leia mais

2.3. Projeto de Saneamento do Canteiro de Obras. Revisão 00 NOV/2013. PCH Dores de Guanhães Plano de Controle Ambiental - PCA PROGRAMAS AMBIENTAIS

2.3. Projeto de Saneamento do Canteiro de Obras. Revisão 00 NOV/2013. PCH Dores de Guanhães Plano de Controle Ambiental - PCA PROGRAMAS AMBIENTAIS PCH Dores de Guanhães PROGRAMAS AMBIENTAIS 2.3 Projeto de Saneamento do Canteiro de Obras CAPA PCH Dores de Guanhães ÍNDICE GERAL 1. Introdução... 1 1.1. Ações já Realizadas... 1 1.1.1. Efluentes Líquidos

Leia mais

2.3. Projeto de Saneamento do Canteiro de Obras. Revisão 00 NOV/2013. PCH Fortuna II Plano de Controle Ambiental - PCA PROGRAMAS AMBIENTAIS

2.3. Projeto de Saneamento do Canteiro de Obras. Revisão 00 NOV/2013. PCH Fortuna II Plano de Controle Ambiental - PCA PROGRAMAS AMBIENTAIS PROGRAMAS AMBIENTAIS 2.3 Projeto de Saneamento do Canteiro de Obras NOV/2013 CAPA ÍNDICE GERAL 1. Introdução... 1 1.1. Ações já Realizadas... 1 1.1.1. Efluentes Líquidos Domésticos... 1 1.1.1.1. Fossa

Leia mais

Secretaria Municipal de meio Ambiente

Secretaria Municipal de meio Ambiente SISTEMA DE INFORMAÇÃO E DIAGNÓSTICO É expressamente proibido qualquer tipo de intervenção em Área de Preservação Permanente. Deverá ser observada rigorosamente a formatação deste formulário, não sendo

Leia mais

DIRETORIA DE PESQUISAS COORDENAÇÃO DE AGROPECUÁRIA PESQUISA DE ESTOQUES PRIMEIRO SEMESTRE - 2010 MANUAL DE INSTRUÇÕES

DIRETORIA DE PESQUISAS COORDENAÇÃO DE AGROPECUÁRIA PESQUISA DE ESTOQUES PRIMEIRO SEMESTRE - 2010 MANUAL DE INSTRUÇÕES DIRETORIA DE PESQUISAS COORDENAÇÃO DE AGROPECUÁRIA PESQUISA DE ESTOQUES PRIMEIRO SEMESTRE - 2010 MANUAL DE INSTRUÇÕES 1. CARACTERÍSTICAS BÁSICAS DA PESQUISA 1.1 - OBJETIVO Fornecer informações estatísticas

Leia mais

Documento sujeito a revisões periódicas CEP 59056-450 Tel: (84) 3232-2102 / 3232-2118 / 3232-1975 / 0800-281-1975

Documento sujeito a revisões periódicas CEP 59056-450 Tel: (84) 3232-2102 / 3232-2118 / 3232-1975 / 0800-281-1975 Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Armazenamento e Revenda de Recipientes Transportáveis

Leia mais

feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE

feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE CONTROLE AMBIENTAL PCA texto revisado - versão 2 - julho/97 PCA GER001 DIRETRIZ GERAL O Plano de Controle Ambiental,

Leia mais

CONCESSÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE PASSAGEIROS DO MUNICÍPIO DE CURITIBANOS-SC

CONCESSÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE PASSAGEIROS DO MUNICÍPIO DE CURITIBANOS-SC CONCESSÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE PASSAGEIROS DO MUNICÍPIO DE CURITIBANOS-SC PLANO DE OUTORGA ANEXO V CADERNO DE ESPECIFICAÇÃO DE INSTALAÇÕES E APARELHAMENTO Abril/2014 Sumário

Leia mais

SMAMA LICENÇA DE OPERAÇÃO DIRETORIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL LO N : 0019/2013.

SMAMA LICENÇA DE OPERAÇÃO DIRETORIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL LO N : 0019/2013. LO N : 0019/2013. A Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, criada pela Lei Municipal n 368 de 20/05/77, no uso das atribuições que lhe confere a Lei n 6.938, de 31/08/81, que dispõe sobre

Leia mais

CURSO DE CAPACITAÇÃO PARA A GESTÃO DOS MUNICÍPIOS. Marcos Vieira Analista Ambiental GELSAR/INEA

CURSO DE CAPACITAÇÃO PARA A GESTÃO DOS MUNICÍPIOS. Marcos Vieira Analista Ambiental GELSAR/INEA CURSO DE CAPACITAÇÃO PARA A GESTÃO DOS MUNICÍPIOS Marcos Vieira Analista Ambiental GELSAR/INEA Março/2012 Gerência ESTRUTURA GELSAR 1 Gerente SERURB SERVIÇO DE RESÍDUOS URBANOS 1 Chefe de Serviço, 5 analistas

Leia mais

ATIVIDADES DE MINERAÇÃO. A FMMA coloca-se a disposição dos interessados para dirimir possíveis dúvidas sobre esta instrução normativa.

ATIVIDADES DE MINERAÇÃO. A FMMA coloca-se a disposição dos interessados para dirimir possíveis dúvidas sobre esta instrução normativa. IN-08 ATIVIDADES DE MINERAÇÃO INSTRUÇÕES GERAIS: A FMMA coloca-se a disposição dos interessados para dirimir possíveis dúvidas sobre esta instrução normativa. Sempre que julgar necessário a FMMA solicitará

Leia mais

CADASTRO DE POSTOS DE SERVIÇOS

CADASTRO DE POSTOS DE SERVIÇOS CADASTRO DE POSTOS DE SERVIÇOS REQUERENTE SEÇÃO 1: DADOS DE IDENTIFICAÇÃO RAZÃO SOCIAL PRINCIPAL ATIVIDADE LOCAL DA ATIVIDADE BAIRRO CEP NOME DO REPRESENTANTE CARGO TEL. E RAMAL SEÇÃO 2: DADOS ADMINISTRATIVOS

Leia mais

Produção Mais Limpa: Melhores Técnicas de Destinação de Resíduos Industriais

Produção Mais Limpa: Melhores Técnicas de Destinação de Resíduos Industriais Produção Mais Limpa: Melhores Técnicas de Destinação de Resíduos Industriais Legislação Classificação dos Resíduos NORMA ABNT 10.004 CLASSE I - PERIGOSOS CLASSE II - NÃO PERIGOSOS classe II A não inertes

Leia mais

Desenvolvimento do Banco de Dados de Inventário de Resíduo BD_IR. Esquema geral do BD_IR

Desenvolvimento do Banco de Dados de Inventário de Resíduo BD_IR. Esquema geral do BD_IR Desenvolvimento do Banco de Dados de Inventário de Resíduo Esquema geral do Resolução CONAMA Nº 313 de 29 de outubro de 2002 (Inventário Nacional de Resíduos Industriais) Inventário de Resíduos: É o conjunto

Leia mais

Questionário para Subscrição de Seguro de Responsabilidade Ambiental e por Contaminação

Questionário para Subscrição de Seguro de Responsabilidade Ambiental e por Contaminação Questionário para Subscrição de Seguro de Responsabilidade Ambiental e por Contaminação Este questionário deve ser preenchido pelo Segurado ou por um representante autorizado, devendo dar-se resposta completa

Leia mais

MANUSEIO, ACONDICIONAMENTO, ARMAZENAMENTO E TRANSPORTE DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS. Profa. Margarita Maria Dueñas O.

MANUSEIO, ACONDICIONAMENTO, ARMAZENAMENTO E TRANSPORTE DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS. Profa. Margarita Maria Dueñas O. MANUSEIO, ACONDICIONAMENTO, ARMAZENAMENTO E TRANSPORTE DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS Profa. Margarita Maria Dueñas O. RESÍDUOS PERIGOSOS Ponto de geração Destino final FASE INTERNA COLETA ACONDICIONAMENTO FASE

Leia mais

Sistema Integrado de Licenciamento - SIL

Sistema Integrado de Licenciamento - SIL Sistema Integrado de Licenciamento - SIL CERTIFICADO DE LICENCIAMENTO INTEGRADO SECRETARIA ESTADUAL DE GESTÃO PÚBLICA Prefeitura do Município de Tatuí Governo do Estado de São Paulo É importante saber

Leia mais

Departamento de Engenharia Elétrica Disciplina: Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica. Biomassa

Departamento de Engenharia Elétrica Disciplina: Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica. Biomassa Universidade Federal do Ceará Departamento de Engenharia Elétrica Disciplina: Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica Universidade Federal do Ceará Biomassa Professora: Ruth Pastôra Saraiva

Leia mais

Investimentos e Controles Ambientais da ArcelorMittal Tubarão

Investimentos e Controles Ambientais da ArcelorMittal Tubarão Investimentos e Controles Ambientais da ArcelorMittal Tubarão Desde a inauguração, em 1983, a ArcelorMittal Tubarão segue uma gestão orientada pela busca contínua da inovação e da qualidade em processos

Leia mais

PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE MODELO SIMPLIFICADO PGRSS - ANEXO I

PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE MODELO SIMPLIFICADO PGRSS - ANEXO I Prefeitura Municipal de Curitiba Secretaria Municipal do Meio Ambiente Secretaria Municipal da Saúde PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE MODELO SIMPLIFICADO PGRSS - ANEXO I SIGLAS UTILIZADAS:

Leia mais

Secretaria Municipal de meio Ambiente

Secretaria Municipal de meio Ambiente SISTEMA DE INFORMAÇÃO E DIAGNÓSTICO É expressamente proibido qualquer tipo de intervenção em Área de Preservação Permanente. Deverá ser observada rigorosamente a formatação deste formulário, não sendo

Leia mais

Programa de Gestão de Resíduos da Amazonas Distribuidora de Energia S.A.

Programa de Gestão de Resíduos da Amazonas Distribuidora de Energia S.A. Programa de Gestão de Resíduos da Amazonas Distribuidora de Energia S.A. Apresentação Thiago Flores dos Santos Gerente da Assessoria de Sustentabilidade e Responsabilidade Socioambiental EMENTA 1 2 3 Motivação

Leia mais

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Secretaria Municipal de Meio Ambiente. RESOLUÇÃO SMAC Nº 604 de 23 de novembro de 2015

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Secretaria Municipal de Meio Ambiente. RESOLUÇÃO SMAC Nº 604 de 23 de novembro de 2015 PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Secretaria Municipal de Meio Ambiente RESOLUÇÃO SMAC Nº 604 de 23 de novembro de 2015 Disciplina a apresentação de Planos de Gerenciamento de Resíduos da Construção

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO AMBIENTAL DE INDÚSTRIAS

TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO AMBIENTAL DE INDÚSTRIAS TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO AMBIENTAL DE INDÚSTRIAS 1. INTRODUÇÃO: Este Termo de Referência visa orientar a elaboração de Projeto Ambiental - PA a ser apresentado pelos empreendedores

Leia mais

Documento Assinado Digitalmente

Documento Assinado Digitalmente LICENÇA DE OPERAÇÃO LO N.º 5103 / 2014-DL Identificador de Documento 647141 Folha 1/4 LO N.º 5103 / 2014-DL A Fundação Estadual de Proteção Ambiental, criada pela Lei Estadual n.º 9.077, de 04/06/90, e

Leia mais

I. INTRODUÇÃO III. MATERIAL E MÉTODOS. A. Amostras Utilizadas no Processo de Conversão a Baixa Temperatura

I. INTRODUÇÃO III. MATERIAL E MÉTODOS. A. Amostras Utilizadas no Processo de Conversão a Baixa Temperatura Geração de Energia Elétrica a partir de Combustível Inovador Proveniente da Conversão a Baixa Temperatura de Biomassas e Resíduos e Análise de Desempenho em Motores R.G. Pereira 1 ; G. A. Romeiro 2 ; R.

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DA AGRICULTURA, DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E MEIO AMBIENTE

SECRETARIA MUNICIPAL DA AGRICULTURA, DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E MEIO AMBIENTE SECRETARIA MUNICIPAL DA AGRICULTURA, DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E MEIO AMBIENTE LICENÇA OPERAÇÃO/REGULARIZAÇÃO LO - Nº 14/2015 DEMA A Secretaria Municipal da Agricultura, Desenvolvimento Econômico e Meio

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE CONTROLE AMBIENTAL - RCA texto revisado - versão 2 - julho/97 RCA GER 001

TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE CONTROLE AMBIENTAL - RCA texto revisado - versão 2 - julho/97 RCA GER 001 feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE DIRETRIZ GERAL TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE CONTROLE AMBIENTAL - RCA texto revisado - versão 2 - julho/97 RCA GER 001 O Relatório de Controle

Leia mais

14 ASPECTOS BÁSICOS PARA SELEÇÃO E ESPECIFICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE PROCESSO

14 ASPECTOS BÁSICOS PARA SELEÇÃO E ESPECIFICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE PROCESSO 14 ASPECTOS BÁSICOS PARA SELEÇÃO E ESPECIFICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE PROCESSO Há certos parâmetros que são desejados em todos os tipos de equipamentos de processo, como: FUNCIONALIDADE EFICÁCIA CONFIABILIDADE

Leia mais