Diásporas, migrações, tecnologias da comunicação e identidades transnacionais

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Diásporas, migrações, tecnologias da comunicação e identidades transnacionais"

Transcrição

1 Diaspora, migration, communication technologies and transnational identities Diasporas, migrations, technologies de la communication et identités transnationales Diásporas, migrações, tecnologias da comunicação e identidades transnacionais Diásporas, migraciones, tecnologías de la comunicación e identidades transnacionales Diaspora, migration, communication technologies and transnational identities Diasporas, migrations, technologies de la communication et identités transnationales Denise Cogo Mohammed ElHajji Amparo Huertas (eds.) 3

2 Diásporas, migrações, tecnologias da comunicação e identidades transnacionais Diásporas, migraciones, tecnologías de la comunicación e identidades transnacionales Comitê Científico / Comité científico / Scientific Committee / Comité scientifique: Adela Ros Migration and Network Society Programme // Internet Interdisciplinary Institute (IN3) Universitat Oberta de Catalunya (España) Aly Tandian Université Gaston Berger de St. Louis (Senegal) Carmen Peñafiel Sáiz Universidad del País Vasco (España) Jamal Eddine Naji l'institut Superieur de l'information et de la Communication de Rabat (Marruecos). Director Titular de la Cátedra Orbicom Unesco en Comunicación Pública y Comunitaria João Maia Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Brasil) José Ricardo Cavalheiros Universidade da Beira do Interior (Portugal) Manuel José Damásio Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (Portugal) Marta Rizo García Universidad Autônoma de la Ciudad de México (México) Miquel Rodrigo Alsina Universitat Pomepu Fabra (España) Raquel Paiva Universidade Federal do Rio de Janeiro (Brasil) Rosa Cabecinhas Universidade do Minho (Portugal) Denise Cogo, Mohammed ElHajji & Amparo Huertas (eds.) (2012): Diásporas, migrações, tecnologias da comunicação e identidades transnacionais = Diásporas, migraciones, tecnologías de la comunicación e identidades transnacionales = Diaspora, migration, communication technologies and transnational identities = Diasporas, migrations, technologies de la communication et identités transnationales. Bellaterra : Institut de la Comunicació, Universitat Autònoma de Barcelona. ISBN Editores / Editors / Editeurs: Denise Cogo Mohammed ElHajji Amparo Huertas Contribuintes / Colaboradores / Contributors / Contributeurs: Ramon G. Sedó Yolanda Martínez Suárez Institut de la Comunicació (InCom-UAB) Universitat Autònoma de Barcelona Campus UAB - Edifici N, planta 1. E Bellaterra (Cerdanyola del Vallès) Barcelona. Espanya ISBN:

3 Diaspora, migration, communication technologies and transnational identities Diasporas, migrations, technologies de la communication et identités transnationales Usos da internet e migração transnacional de brasileiros na Espanha Daiani Ludmila Barth Mestre, Ciências da Comunicação, Universidade Federal de Rondônia (UNIR). Brasil 203 Resumo: Ao considerar a perspectiva transnacional das migrações contemporâneas, o artigo aborda a formação e manutenção de redes sociais de migrantes brasileiros na Espanha, construída a partir de pesquisa de dissertação de mestrado. De orientação qualitativa, a investigação abordou usos de ferramentas de comunicação sincrônica, especialmente MSN, Skype e chat Uol, nas experiências de redes sociais de migrantes brasileiros na Espanha. Na análise, figuram como resultados o acesso e uso da internet no cotidiano dos entrevistados, a configuração de famílias transnacionais, a interação com amigos no Brasil, migrantes e não migrantes na Espanha, além de experiências de caráter organizativo e coletivo entre migrantes brasileiros. Palavras chave: migração transnacional, Espanha, redes sociais, usos de ferramentas de comunicação sincrônica. Resumen: En la consideración de la perspectiva transnacional de las migraciones contemporáneas, el artículo propone la formación y manutención de redes sociales de migrantes brasileños en España, construyda a partir de investigación de dissertación de máster. De orientación cualitativa, la investigación discute los usos de herramientas de comunicación sincrónica, en específico MSN, Skype y chat Uol, en las experiencias de redes sociales de migrantes brasileños en España. En la análisis, aparecen como resultados lo accedido y lo uso de la internet en el cotidiano de los entrevistados, la configuración de familias transnacionales, la interación con amigos en Brasil, migrantes y no migrantes en España, además de las experiencias de carácter organizativo y colectivo entre los migrantes brasileños. Palabras clave: migración transnacional, España, redes sociales, usos de herramientas de comunicación sincrónica. Abstract: This paper discusses a transnational perspective of contemporary migrations and the formation and maintenance of brazilian migrant s social networks in Spain, constructed from dissertation research. With a qualitative perspective, the investigation discusses the uses of synchronous tools of communication, specially MSN, Skype and chat Uol, in social networks experiences of brazilian migrants in Spain. Results confirm the existence of access and the use of internet in the everyday life of the interviewees, the transnational families configuration, the 203 Website (Research Groupe): 351

4 Diásporas, migrações, tecnologias da comunicação e identidades transnacionais Diásporas, migraciones, tecnologías de la comunicación e identidades transnacionales interaction with brazilian friends, migrants and not migrants in Spain, beyond the experiences of organizational and collective character among brazilians migrants. Keywords: transnational migration, Spain, social networks, synchronous tools of communication s uses. 352

5 Diaspora, migration, communication technologies and transnational identities Diasporas, migrations, technologies de la communication et identités transnationales Introdução Nos últimos 10 anos, a Espanha vem se destacando como destino de migração para os brasileiros (CAVALCANTI, 2008). Todavia, observa-se, recentemente, o retorno de muitos deles, consequência, em grande parte, da recente crise financeira que se estendeu a nível mundial 204. O retorno está marcado, entre outros fatores, pela possibilidade de melhores condições do viver no Brasil, no que diz respeito à sobrevivência financeira e busca por posições diferenciadas no mercado de trabalho. Ao considerar a perspectiva transnacional das migrações contemporâneas (MEZZADRA, 2005, SIQUEIRA, 2008), o artigo aborda, portanto, a formação e manutenção de redes sociais (LOZARES, 1996) de migrantes (TRUZZI, 2008; SCHERER-WARREN, 1999) brasileiros na Espanha, construída a partir de pesquisa de dissertação de mestrado 205. De orientação qualitativa, alicerçada pela Teoria da Recepção, foi investigada a perspectiva de usos da internet, especialmente através de ferramentas de comunicação sincrônica MSN, Skype e chat Uol 206, nas experiências de redes sociais de migrantes brasileiros na Espanha. Na análise, figuram como resultados o acesso e uso da internet no cotidiano, a configuração de famílias transnacionais, mudanças e semelhanças no trato com amigos no Brasil, migrantes e não migrantes na Espanha, contemplando, ainda, experiências de caráter organizativo e coletivo entre migrantes brasileiros no país de migração. Reflexões sobre migrações transnacionais e redes sociais Considerado um fenômeno da contemporaneidade, o trânsito de pessoas tem sido enaltecido por alguns autores, como Maffesoli 207, no âmbito da cultura e cotidiano. Para o autor, ao vivenciar a novidade, o diferente, a própria sobrevivência e o trânsito, surgem considerações fundamentais na compreensão de quem é esse sujeito vagabundo, errante, nômade: (...) lembrando que o indivíduo tanto quanto a vida social não pertencem a lugar nenhum (2001, p. 95). A migração de sujeitos, nesse sentido, é um sentimento de troca, de mediação entre culturas, de jeitos de viver, de espíritos diversos, na provocação de movimento e de fluidez. Para o autor, o sentimento de nostalgia ao local de nascimento é superado quando o sujeito vivencia o milagre da novidade, dando sentido ao êxodo: 204 Comparável com a crise de 1929 por alguns especialistas, o sistema financeiro americano vem sofrendo impactos repercutidos mundialmente desde o início de 2008, causados pela falta de crédito e endividamento no mercado imobiliário do país. 205 A dissertação intitula-se Brasileiros na Espanha: Internet, migração transnacional e redes sociais e foi defendida em março de 2009 no Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da Universidade do Vale do Rio dos Sinos Unisinos, sob a orientação da Profª Dra. Denise Cogo. 206 Skype é um software disponível na internet no qual o usuário, ao salvar o programa em seu computador, pode obter a imagem de seu interlocutor bem como conversar ao mesmo tempo, através de conexões VoIP (Voz sobre IP). Microsoft Network, ou popularmente MSN, é um portal e rede de serviços onde, ao salvar o programa no computador, a pessoa pode conversar simultaneamente com outras, trocar arquivos ou utilizar webcam, bastando adicioná-las a seus contatos. O chat Uol é caracterizado como sistema multiusuário online, onde o usuário, ao realizar login, ingressa gratuitamente em salas de bate-papo divididas por faixa etária, interesses e/ou localização geográfica desejada. 207 Principalmente em sua obra Sobre o nomadismo: vagabundagens pós-modernas (2001). 353

6 Diásporas, migrações, tecnologias da comunicação e identidades transnacionais Diásporas, migraciones, tecnologías de la comunicación e identidades transnacionales Assim é que a territorialização individual (identidade) ou social (instituição) tendo tomado, durante a modernidade, a importância que se sabe, dá lugar ao tempo de um jeito novo de fazer o caminho. O tempo de um êxodo maciço que, assumindo o contrapé das certezas identitárias ou das seguranças institucionais, enverede pelos caminhos aventurosos de uma nova busca iniciática de contornos indeterminados. (MAFFESOLI, 2001, p. 104) Ao mesmo tempo em que o movimento se constitui como inerente à natureza humana, choques, conflitos e discórdias também o são. Afinal, o sentido errante, de que fala o autor, pode trazer outra ideia: a da aproximação humana de viver em constante processo de descompasso, errando continuamente. Assim, conclui-se que o movimento de pessoas pelo mundo gera também uma constante de conflitos, de sentimentos de conotação negativa, tais como preconceito, xenofobia, atos de violência, imposição de normas, tamanha a complexidade presente no fenômeno, expressa na própria pluralidade de sentidos atribuídos aos termos que o nomeiam: imigração, emigração, imigrante, emigrante. Por isso, é importante referir que neste trabalho a opção será pelos termos migração e migrante, ao invés do uso das palavras imigração, emigração, imigrante ou emigrante, para designar os sujeitos e suas trajetórias, no entendimento de que essa escolha torna mais abrangente a dinâmica de múltiplos fluxos e trânsitos migratórios, feitos de idas e vindas, permanências e transitoriedades. Ainda, a opção pelo uso do termo país de nascimento no lugar de país de origem, na designação do Brasil para referir os sujeitos da pesquisa que nasceram neste país e migraram para a Espanha. E país de migração, ao invés de país receptor, na designação dos sujeitos da pesquisa que vivem ou viveram na Espanha. 208 Siqueira (2008) sugere que o movimento humano seria motivado por questões econômicas a partir da existência de mercados de trabalho secundários nos países de destino. O sentido migratório, entretanto, é mais do que isso. Existem outras causas, a exemplo do desejo de vivência em outro país, de mudança e ampliação do conhecimento de outros processos culturais. A ideia de migração transnacional, no sentido de estar em constante trânsito, também é construída pela mesma autora, ou seja, viver em dois lugares, na sensação de estar sempre voltando ao país de nascimento e ao de destino. O migrante permaneceria, dessa forma, com forte ligação ao seu país de nascimento e, principalmente, mantendo relações estreitas com a cidade em que nasceu. Neste ponto, existe uma discordância com a premissa, uma vez que a cidade de nascimento nem sempre é configuradora de sentidos fortes de pertença e/ou afeto, o que depende dos sentimentos e escolhas de cada migrante. Além disso, as experiências migratórias muitas vezes não são configuradas por um local de saída e chegada determinado, tendo em vista que muitos migrantes podem chegar a viver em vários lugares diferentes. Semelhante ao que sugere Hall: Esse cordão umbilical é o que chamamos de tradição, cujo teste é o de sua fidelidade às origens, sua presença consciente diante de si mesma, sua autenticidade. É, claro, um mito com todo o potencial 208 Esses termos foram adotados, ainda, na opção analítica advinda da experiência no Programa Acadêmico de Cooperação Internacional Brasil-Espanha (Unisinos - UAB) com financiamento da CAPES (Brasil) e MEC (España) entre 2004 e 2008, após discussões conceituais durante a preparação de ida a campo, na execução da pesquisa no Brasil, na qual a autora teve participação. O detalhamento sobre a pesquisa pode ser conferido em Cogo; Gutierrez & Huertas (2008). 354

7 Diaspora, migration, communication technologies and transnational identities Diasporas, migrations, technologies de la communication et identités transnationales real dos nossos mitos dominantes de moldar nossos imaginários, influenciar nossas ações, conferir significado às nossas vidas e dar sentido à nossa história. (2003, p. 29) Por fim, conforme Cogo, as migrações contemporâneas assumem um papel de imprevisibilidade e turbulência colocando em xeque a concepção sistêmica que vem demarcando sua compreensão tanto geopolítica como científica (2007, p. 5). A partir de seu sentido transnacional, a migração não é entendida, portanto, apenas como mudança geográfica de um sujeito de certo país de origem a outro país de destino, mas como a ideia de constituição de um espaço simbólico, vivenciado no cotidiano das transformações culturais da sociedade contemporânea (MEZZADRA, 2005). Já as redes sociais constituem um conceito contemporâneo fundamental para diversas áreas de conhecimento, dentre as quais estão a Sociologia, a Matemática, a Antropologia, a Psicologia, para mencionar algumas. No entanto, é importante a lembrança de que antes da palavra social, existe a própria ideia de rede, utilizada por autores como Scherer-Warren. A autora especifica uma definição do termo a partir da concepção da cidadania, a exemplo da passagem abaixo: A ideia de rede como conceito propositivo utilizado por atores coletivos e movimentos sociais referese a uma estratégia de ação coletiva, a uma nova forma de organização e de ação (como rede). Subjacente a essa ideia encontra-se, pois, uma nova visão do processo de mudança social que considera fundamental a participação cidadã e da forma de organização dos atores sociais para conduzir esse processo. (1999, p. 24) Rizo García (2003) sugere uma classificação do mesmo conceito, tendo em vista três perspectivas de uso do termo: em trabalhos de investigação entre pesquisadores que estão separados geograficamente, mas que unem seus conhecimentos para investigar um objeto de estudo comum; o uso do conceito como forma de intervenção social, em grupos ou comunidades com interesses afins e, por último, através de pesquisas com o enfoque teórico-metodológico de análises de redes, principalmente, conforme destaca, na área da comunicação. A mesma autora, ao relacionar o conceito às investigações que tem como objeto de estudo as novas tecnologias, propõe que deve ser considerada a aliança do termo rede (s) com o termo social : Como todo concepto o fenómeno de moda, la red ha dado lugar a un sinfín de definiciones que la convierten en un término polisémico. Por ejemplo, en la actualidad el concepto de red se asocia comúnmente al uso de las nuevas tecnologías, y aunque se consideran éstas útiles para la conformación de redes, en este caso nos abocamos más a una definición del concepto de red social. (RIZO GARCÍA, 2003, p. 2) 209 Na visão de outro autor, Lozares, as redes sociais são caracterizadas como cohesión subjetiva e têm a função de identificación de los miembros del grupo con los de su grupo, en particular a partir del sentimiento de que los interesses individuales están ligados a los intereses del grupo (1996, p. 15). A partir dessa lógica, as redes sociais, na qual o autor classifica na perspectiva sistemática, são importantes na construção de um sentimento de solidariedade e de conexão entre os membros. Essa característica, por outro lado, poderia configurar a necessidade de certa visão funcional dos sujeitos 209 Tradução da autora: Como todo conceito ou fenômeno de moda, a ideia de rede tem dado lugar a inúmeras definições que a convertem em um termo polissêmico. Por exemplo, na contemporaneidade, o conceito de rede se associa frequentemente ao uso das novas tecnologias, ainda que se considerem estas últimas úteis para a conformação de redes, neste caso nos conduzimos mais a uma definição do conceito de rede social. 355

8 Diásporas, migrações, tecnologias da comunicação e identidades transnacionais Diásporas, migraciones, tecnologías de la comunicación e identidades transnacionales que estão em rede, para que esta funcione no modelo de coesão. Em grupos migrantes esse sentido aprofundaria a sustentabilidade das redes sociais, trazendo à tona a ideia de que a união entre seus membros as transformariam em processos coesos, fixos e por vezes inabaláveis. A partir da concepção desta autora, utiliza-se o conceito de rede social, no qual os contatos entre interlocutores são compreendidos como sua premissa constituinte. Ainda, o entendimento aqui exposto é de que, na experiência de vivência migratória transnacional, nem sempre uma rede social tende a configurar a coesão sugerida ou pressupor um profundo sentimento de solidariedade. Ao contrário, pode ser transitória, fluente, permeável. A exemplo disso, Scherer-Warren propõe as redes sociais como formas mais horizontalizadas de relacionamento, mais abertas ao pluralismo, à diversidade e à complementariedade (1999, p ). Há que se considerar, ainda, a vivência migratória transnacional como campo fértil para a construção de redes sociais. As palavras de Assis; Sasaki contribuem nesse sentido: A migração de longa distância se vincula a muitos riscos: segurança pessoal, conforto, renda, possibilidade de satisfazer as relações sociais. Onde parentes, amigos, vizinhos e colegas de trabalho já têm bons contatos com o possível destino, a confiança sobre as redes de informações interpessoais estabelecidas minimizam e diluem os riscos. (2000, p. 11) Brasileiros no exterior e o contexto espanhol No início do século XX, o Brasil ocupava a lista dos cinco países que mais recebiam estrangeiros. Décadas depois a situação inverteu-se, uma vez que desde 1980 registra-se maior número de saídas do que chegadas de pessoas nos aeroportos brasileiros. 210 Em 2008, o país apresentou queda do número de emigrantes, fato registrado outras duas vezes, nos anos de 1998 e Entretanto, em 2009, o número de brasileiros que deixaram o país voltou a subir, chegando a bater o recorde da década, com uma saída líquida de 90 mil pessoas considerando, novamente, apenas a via aérea. 211 Pelos caminhos da internet o governo brasileiro publicou, em dezembro de 2007, a primeira cartilha para Brasileiras e Brasileiros no Exterior Informações úteis. Esta publicação aponta que são aproximadamente quatro milhões de brasileiros vivendo no exterior (2007, p. 5), destacando como os principais destinos os Estados Unidos, Paraguai, Japão e países europeus. O próprio texto da cartilha 212 sugere a situação irregular da maioria daqueles que estão efetivamente no exterior, indicando a clandestinidade que marca os movimentos migratórios na atualidade. 210 Os números foram disponibilizados pelo pesquisador Victor Klagsbrunn, coordenador do curso de pós-graduação em Relações Internacionais da Universidade Federal Fluminense (UFF) em matéria intitulada Êxodo de brasileiros continua após três décadas, publicada no site BBC Brasil. Acessado em 20 out. 2010, de <http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2008/03/080318_imigracao 25anosexodo.shtml>. 211 Dados divulgados pelo mesmo pesquisador na matéria Êxodo de brasileiros sobe em 2009 e bate recorde da década, publicada no portal Terra. Acessado em 20 abr. 2011, de <http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,oi ei306,00-exodo+de+brasileiros+sobe+em+e+ bate+recorde+da+decada.html>. 212 A cartilha para Brasileiras e Brasileiros no Exterior Informações úteis fui publicada em 2007, pelo governo federal brasileiro. São 72 páginas divididas em três capítulos: Mas o que significa viver no exterior?, No exterior e 356

9 Diaspora, migration, communication technologies and transnational identities Diasporas, migrations, technologies de la communication et identités transnationales Ainda, na tentativa de orientar os brasileiros que não têm a mesma sorte daqueles que buscam melhores condições de vida no exterior, e que ao invés de oportunidades, encontram dificuldades, sofrimento, exploração e por vezes violência sob as mais diversas formas (2010, p. 2), o governo brasileiro publicou outra cartilha de informações úteis, dessa vez, na tentativa de orientação dos migrantes que estariam retornando ao país. 213 A importância do tema em âmbito governamental reflete-se, ainda, na sua inclusão, pela primeira vez, no censo brasileiro realizado em pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A recente divulgação dos dados 215 demonstra a dissonância entre os números oficiais de brasileiros no exterior. De acordo com o censo 2010, são apenas 491 mil brasileiros no exterior, que vivem em 193 países, dentre eles, figuram como os mais procurados Estados Unidos, Portugal, Espanha, Japão, Itália e Inglaterra. Neste contexto, a Espanha encontra-se como uma das maiores nações receptoras de migrantes do mundo, ocupando a terceira posição nas últimas décadas atrás, somente, dos Estados Unidos e Reino Unido. 216 Deve se considerar, todavia, que o número de latino-americanos está em diminuição, segundo levantamento realizado em 2010 pelo Observatório Permanente da Imigração (OPI) naquele país. 217 Mesmo assim, o número de brasileiros em território espanhol cresceu consideravelmente, na última década, especificamente. De acordo com o Instituto Nacional de Estatísticas (INE), eram migrantes brasileiros no início da década, passando a mais de 80 mil nos últimos anos. Apesar de pouco representativo em comparação aos estrangeiros que vivem em solo espanhol, o contingente de brasileiros praticamente duplicou a cada ano. 218 De qualquer forma, demonstra-se, novamente, que estes números são relativos e não dão conta do fenômeno migratório como um todo. É também neste contexto, que emerge um fator essencial na análise das experiências migratórias atuais: os meios de comunicação. Na contemporaneidade, a tecnologia tem permitido experiências Voltando ao Brasil, na tentativa de orientar brasileiros que objetivam viver uma experiência internacional. Acessado em 20 abr. 2011, de <http://portal.mte.gov.br/cartilha_exterior/>. 213 O Ministério das Relações Exteriores lançou, recentemente, o Guia de Retorno ao Brasil Informações Úteis sobre Serviços e Programas de Acolhimento.. Acessado em 5 out. 2010, de <http://www.itamaraty.gov.br/assistenciaconsular/guia-de-retorno-ao-brasil>. 214 Informação divulgada na matéria Êxodo de brasileiros sobe em 2009 e bate recorde da década, publicada no portal Terra. Acessado em 20 abr. 2011, de <http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,oi ei306,00- Exodo+de+brasileiros+sobe+em+e+ bate+recorde+da+decada.html>. 215Dados disponíveis desde novembro de 2011 no site do IBGE e amplamente divulgados nacionalmente. Acessado em 17 set. 2011, de <http://www.ibge.gov.br/censo2010/>. 216 Dados disponíveis a partir de pesquisa da OCDE (Organização pela Cooperação e Desenvolvimento Econômico) publicada em reportagem do jornal espanhol Gaceta. Acessado em 24 nov. 2008, de <http://www.gaceta.es/ espana_pasa_ser_tercer_pais_que_mas_inmigrantes_ recibe,noticia_ 1img,1,1,31574> 217 Dados publicados na matéria Cai número de latino-americanos residentes na Espanha. Acessado em 15 jan. 2011, de <http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,oi ei8142,00cai+numero+de+ latinoamericanos+residentes+na+espanha.html>. 218 Dados do Instituto Nacional de Estatísticas (INE), da Espanha. Acessado em 30 dez. 2008, de: <http://www.ine.es/>. 357

10 Diásporas, migrações, tecnologias da comunicação e identidades transnacionais Diásporas, migraciones, tecnologías de la comunicación e identidades transnacionales antes impensáveis, especialmente no que diz respeito ao contato com o país de nascimento e de migração. É possível perceber um aumento de abordagens jornalísticas em jornais, rádio, televisão, internet, referindo-se a brasileiros que deixam o Brasil e vão tentar a vida, ou melhor, buscar a experiência de viver no exterior 219. Importa lembrar, ainda, a constante de notícias sobre o retorno de brasileiros que viviam no exterior, nos últimos anos, bem como, o fato talvez mais intrigante no contexto migratório, que configura o tratamento e as deportações recorrentes de latino-americanos, dentre eles brasileiros, que representam a maioria dos deportados no aeroporto de Madri. 220 Objeto de estudo na área da Sociologia, os processos migratórios que enfatizam brasileiros vêm interessando outras áreas, tais como a Antropologia e, recentemente, a Comunicação. Além de constituírem-se em estudos no âmbito acadêmico, instituições tais como a Igreja Católica, a partir de suas diversas ramificações estruturais (pastorais, associações comunitárias com vínculo religioso e igrejas), realizam intervenções tanto no estabelecimento de Centros de Apoio e Orientação aos migrantes como na busca reflexiva a partir de Centros de Estudos sobre o tema. Estes, apresentam dados quantitativos sobre os fluxos migratórios no país, organizam relatórios, disponibilizam textos reflexivos, além de buscarem divulgação de suas ações publicando informativos, atuando, ainda, como fontes nos meios de comunicação institucionalizados e na definição das políticas migratórias em parceria com setores governamentais e organizações de migrantes. 221 Além disso, a relação entre processos midiáticos, interculturalidade e migrações contemporâneas vem sendo investigada por autores tais como Cogo (2006), a partir de uma perspectiva multimetodológica, trazendo à tona, no Brasil, perspectivas de um processo social dinâmico e sua vinculação com as mídias. Os estudos orientam-se tanto na análise da produção midiática sobre as migrações e das mídias produzidas por migrantes em âmbito transnacional, quanto da recepção, a partir de histórias de vida de imigrantes latino-americanos residentes em Porto Alegre. 222 Redes sociais e uso de comunicação sincrônica No entendimento de que redes sociais potencializam contatos entre interlocutores, que se configuram de maneira transitória, fluente e permeável no cotidiano de vivência migratória transnacional, a relação dos migrantes com recursos de comunicação sincrônica auxilia na formação e manutenção de 219 É necessário destacar que durante a realização da etapa exploratória da pesquisa, ocorreu a publicação da reportagem A diáspora brasileira no jornal local Zero Hora. Este fato chamou a atenção pela abordagem detalhada de brasileiros e, tratando-se do Estado do Rio Grande do Sul, gaúchos, que decidiram viver no exterior. O assunto foi descrito em reportagens especiais durante cinco dias, de 16 a 20 de setembro de De <http://clicrbs.com.br/zerohora> 220 Ver em: Estamos fartos de índios latinos : Uma realidade oculta da imigração latino-americana. Acessado em 11 fev. 2011, de <http://www.adital.com.br/site/noticia.asp?lang=pt&cod=45092>. E Brasileiros foram os mais barrados na Espanha em Acessado em 11 jan. 2011, de <http://www.bbc.co.uk/portuguese/ noticias/2010/01/100111_espanha_brasileiros_mv.shtml.> 221 No Brasil, são exemplos o Centro Ítalo-Brasileiro de Apoio ao Migrante (CIBAI-Migrações), em Porto Alegre, e o Centro Scalabriano de Estudos sobre a Migração (CSEM) em Brasília, ambos ligados à Igreja Católica. 222 Outro exemplo é a investigação desenvolvida no âmbito do Programa Acadêmico de Cooperação Internacional Brasil-Espanha. Ver em Cogo; Gutierrez; Huertas Bailén (2008). 358

11 Diaspora, migration, communication technologies and transnational identities Diasporas, migrations, technologies de la communication et identités transnationales contatos. Importa mencionar que, neste texto, a comunicação sincrônica 223 é baseada em plataformas disponibilizadas pela internet, onde os usuários mantêm interação simultânea. No uso cotidiano da internet, a pesquisa redimensionou o olhar entendendo a rede em seu uso metodológico e como uma das partes do objeto de estudo da investigação. O corpo de entrevistados foi constituído por seis migrantes brasileiros na Espanha e uma brasileira que viveu temporariamente no país e contemplou a perspectiva de migração de retorno. Apenas essa entrevista ocorreu pessoalmente, sem a utilização de recursos disponibilizados pela internet. 224 As demais entrevistas foram realizadas através da seguinte dinâmica: Três entrevistados foram encontrados através do chat Uol, e entrevistados no MSN. Uma migrante foi contatada pelo site de relacionamentos Orkut e entrevistada através de . Um entrevistado foi contatado através de lista de discussão do Yahoo e entrevistado por . Outro entrevistado, encontrado no chat Uol, foi adicionado ao MSN, porém a entrevista ocorreu pelo Skype. Ao longo das entrevistas, foi possível perceber três casos distintos de migração, que também se constituíram como critérios da amostra final de migrantes entrevistados, para os quais foram organizadas as modalidades: 1) Migração com destino à Espanha: brasileiros que saíram do Brasil com destino prévio à Espanha e não residiram em outros países, estabelecendo-se em território espanhol. 2) Migração de múltiplos trânsitos: brasileiros que saíram do Brasil e viveram em mais de um país, e que, na época da entrevista, residiam na Espanha, com ou sem pretensão de lá se estabelecerem. 3) Migração de retorno: brasileiros que viveram na Espanha, mas regressaram e estabeleceram-se no Brasil. Dentre os dados analisados, cabe ressaltar a importância que a instituição família recebe quando se afina o olhar na experiência migratória. Nos estudos sobre migrações, família e transnacionalismo, realizados por Wilding, uma das questões mais relevantes diz respeito às especificidades das reconfigurações das relações familiares produzidas pela experiência da migração. De acordo com a autora: First, family relationships are dynamic and fluid, shifting according to life-cycle events (including birth, death and migration) and perceptions of affection and emotional closeness (WILDING, 2006, p. 129). 225 Cada entrevistado tinha uma história diferente de interação pela internet no relacionamento com a família, especialmente na utilização da comunicação sincrônica online. A mãe de uma das entrevistadas aprendeu a utilizar o MSN quando a filha esteve na Espanha. Uma webcam foi adquirida para as sessões que reuniam a família aos domingos, até quando os avós estavam em casa. Na situação de outro entrevistado, na maioria das vezes, o telefone é deixado de lado, e a internet, principalmente o uso do MSN, ganha preferência para os contatos. 223 Uma definição do termo pode ser obtida através do dicionário Websters. Acessado em 15 fev. 2011, de <http://www.websters-online-dictionary.org/definitions/synchronous> 224 O quadro dos entrevistados está disponível no artigo Redes Sociais e usos da internet por migrantes brasileiros na Espanha (BARTH; COGO, 2009). 225 Tradução da autora: Num primeiro momento, as relações entre famílias são dinâmicas e fluídas, mudando de acordo com o evento de ciclo de vida (incluído nascimento, falecimento e migração) e percepções de afetividade e intimidade. 359

12 Diásporas, migrações, tecnologias da comunicação e identidades transnacionais Diásporas, migraciones, tecnologías de la comunicación e identidades transnacionales O número de pessoas disponíveis para conversação online é o que diferencia o uso de cada recurso. Assim, a menor quantidade de contatos limita o qualitativo de encontrar as pessoas com quem os entrevistados mantêm contato frequente. Apesar dos dois programas terem o recurso da câmera web, com a popularização do MSN entre brasileiros e, talvez, o desconhecimento com relação aos recursos disponíveis através do Skype, o primeiro seja mais acessado do que o segundo. Um exemplo consta nesse trecho de uma das entrevistas: 226 Daiani diz: e por q n usa o skype, por exemplo? DEUS deu a vida p cada um cuidar dela... diz: pq nao sei nem fazer uma conta p mim DEUS deu a vida p cada um cuidar dela... diz: kkkkkkkkkk Daiani diz: hehhehe DEUS deu a vida p cada um cuidar dela... diz: e nao conheco muita gente q tenha isso Ocorre também, conforme o relato dos entrevistados, uma redução qualitativa dos amigos a partir do uso desses recursos, o que se reflete na necessidade de hierarquização das amizades em função do tempo dispensado na internet. Já no cotidiano da experiência migratória na Espanha, todos os entrevistados afirmaram relacionar-se com a população local, incluindo espanhóis e outros migrantes, o que denota a relação com a coletividade para além da convivência com a nacionalidade do país de migração. A própria Espanha, na posição de um dos maiores destinos de migrantes na Europa, figura como um local onde se potencializa, cada vez mais, a convivência entre pessoas de diversas nacionalidades. Do grupo de entrevistados o que pôde ser constatado é que a maioria, ou melhor, a totalidade deles não utiliza a internet para se comunicar com a população local. As conversas tanto formais quanto informais, quando existem, ocorrem desde uma perspectiva interpessoal. Contudo, de acordo com os entrevistados, o relacionamento com a população de espanhóis dinamiza-se de um modo formal, sem intensidade afetiva. Essa questão interessa do ponto de vista da intensidade dos contatos, se for considerado que as redes sociais são formadas e mantidas a partir da recorrência e intensidade que sustentam sua existência. O fato de estar na Espanha não implica, portanto, em maior relacionamento com espanhóis, como relata uma das entrevistadas: Daiani diz: E como são os espanhóis? Você se identifica com eles? S diz: sim S diz: talves pq tenham mais dinehiro, nao procuram tanta guerra com nós q somos mais pobres, ja os outros, so quererm passar a perna no outro, sabe o q quero dizer 226 O anonimato dos entrevistados é preservado, assim como as características de fonte e nickname utilizados. 360

13 Diaspora, migration, communication technologies and transnational identities Diasporas, migrations, technologies de la communication et identités transnationales Daiani diz: entendo sim Daiani diz: e de que maneira mantem contato com espanhois? S diz: converso no dia a dia Daiani diz: sim, e considera como amigos ou conhecidos? S diz: conhecidos Essa característica que emergiu durante a pesquisa vai de encontro com o que Lucas (2003) compreende acerca da própria identidade cultural europeia que, segundo o autor, encontra dificuldade de aceitar a constituição de democracias multiculturais e o cosmopolitismo na contemporaneidade, apesar dos preceitos da era da globalização : Además, y sobre todo, porque el riesgo de incompatibilidad com la legitimidad democrática viene de la incapacidad para aceptar el pluralismo, como resultado de la aceptación tácita de que existe alguna cosa como la cultura verdadera (al menos europea), una, definida, frente al resto de culturas, que serían grados o aproximaciones. (...) De esta manera, la imagen de la identidad europea se aleja en el pasado. Europeo: el que siente nostalgia de Europa. (2003, p ). 227 Na realização de um trabalho de acolhimento e assistência, valorizado e reconhecido pela maioria dos entrevistados, as associações de migrantes existentes na Espanha procuram suprir espaços que deveriam ser preenchidos pelo poder público, no auxílio aos migrantes, prestando assistência em diversos âmbitos, tais como saúde, lazer, educação (principalmente na questão dos idiomas). Ou, ainda, no apoio aos direitos humanos, em parcerias para fomentar, por exemplo, a obtenção de empregos ou de regularização jurídica. Esse é o exemplo da associação Asociación de Mujeres Emprendedoras Brasil/España 228 (AME), que incentiva o empreendedorismo de mulheres brasileiras na Espanha e também a organização de brasileiros no Estado da Cataluña 229, nas quais dois entrevistados mantêm vínculos. Assim como estas, outros exemplos de associações podem ser encontrados no universo online 230, o que tem sido 227 Tradução da autora: Além disso, e sobretudo, porque o risco de incompatibilidade com a legitimidade democrática vem da incapacidade de aceitar o pluralismo, como resultado da aceitação tácita de que existe alguma coisa como a cultura verdadeira (ao menos europeia), una, definida, frente às demais culturas, que seriam graus ou aproximações. (...) Dessa maneira, a imagem da identidade europeia se alicerça no passado. Europeu: aquele que sente nostalgia da Europa. 228 Acessado em 12 fev. 2009, de <http://associacionístico> 229 Acessado em 12 fev. 2009, de <http://brasilcatalunya.blogspot.com> 230 Somente no site de relacionamentos Orkut, existem vários exemplos: Associação Hispano Brasileira de Apoio aos Imigrantes em Espanha, de: <http://www.orkut.com/main#community.aspx?cmm= >; NEBE Núcleo de Entidades BrasilEspaña, de <http://www.orkut.com/main#community.aspx?cmm= >; e ainda a Rede de Brasileiros no Exterior, a qual mantém também uma lista de discussão no Yahoo, de <http://www.orkut.com/main#community.aspx?cmm= > Acessado em: 28 out

14 Diásporas, migrações, tecnologias da comunicação e identidades transnacionais Diásporas, migraciones, tecnologías de la comunicación e identidades transnacionales relevante na dinamização de experiências de caráter coletivo e organizativo dos migrantes. O acesso à internet é recorrente e significa uma forma de anúncio para as associações ao mesmo tempo em que possibilita o contato do público a quem se destina (brasileiros na Espanha) na busca da assistência procurada. Mesmo assim, há que se considerar que, numa perspectiva de movimentos culturais, fica evidenciada a emergência da própria migração como sentido ou posição de pertencimento étnico e/ou cultural em que se ancoram as estratégias comunicativas no contexto das mídias produzidas pelos migrantes e suas organizações (COGO, 2007, p. 15). Além disso, tanto as organizações como os próprios entrevistados, atuam no sentido de compreender e estabelecer uma estrutura própria, onde possam dar sentido às dinâmicas sociais a que estão submetidos no país de migração. Conclusões Dentro da abrangência de entendimentos acerca da migração transnacional, este trabalho priorizou um panorama das características dos brasileiros no exterior, localizando a Espanha como o destino migratório de boa parte deles. A constituição de redes sociais, entre os migrantes entrevistados, mostrou-se fundamental no decorrer da experiência transnacional, assim como o uso de recursos de comunicação sincrônica disponibilizados pela internet, como exposto neste trabalho. Dessa forma, configuram-se famílias transnacionais em posição destacada na incorporação e uso cotidiano da internet, especialmente através do uso do MSN, operando como mediador na manutenção dos vínculos afetivos. Os amigos e outros contatos deixados no Brasil pelos migrantes entrevistados apropriam-se, também, desses mesmos usos da internet. Entretanto, existe uma redução qualitativa de amizades com brasileiros do país de nascimento. Essa característica ainda sugere que, mesmo com o uso da internet, não existem impedimentos a uma diminuição na intensidade dedicada à manutenção desses relacionamentos. Marcantes revelam-se os aspectos relacionados à convivência dos entrevistados com espanhóis e outros migrantes, quando é destacado por eles, em grande medida, a constituição de relacionamentos que dependem menos da comunicação mediada pela internet e, ainda, as características de distanciamento e formalidade dos entrevistados com relação aos espanhóis em contrapartida à aproximação e amizade que julgam manter com migrantes de outras nacionalidades. É neste momento que se justifica, ainda, a existência e consolidação de redes sociais organizativas e coletivas de apoio a migrantes na Espanha, que auxiliam na inserção no país escolhido como destino migratório na utilização, ou não, da internet para essa finalidade. Vale registrar, por fim, uma variável que emergiu no decorrer da pesquisa, a qual reconfigura algumas das relações constatadas nos resultados obtidos. Trata-se da dinâmica migratória de brasileiros no exterior, onde a migração de retorno (FUSCO & SOUCHAUD, 2010), registrou crescimento em 2008, em contraponto ao posterior e significativo aumento de saídas de brasileiros ao exterior, no ano seguinte. Aliado a isso, casos de deportação e outros problemas continuam limitando a entrada e permanência de brasileiros no país, conforme divulga, regularmente, a imprensa brasileira. 362

15 Diaspora, migration, communication technologies and transnational identities Diasporas, migrations, technologies de la communication et identités transnationales Referências bibliográficas Barth, Daiani Ludmila (2009). Brasileiros na Espanha: Internet, Migração Transnacional e Redes Sociais. Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação. São Leopoldo: Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS). Barth, Daiani Ludmila & Cogo, Denise (2009). Redes Sociais e usos da internet por migrantes brasileiros na Espanha. O Público e o Privado. Fortaleza: UECE, 14, Barth, Daiani Ludmila; Fragoso, Suely & Rebs, Rebeca Recuero (2010). Territorialidades Virtuais - identidade, posse e pertencimento em ambientes multiusuário online. Em Anais 19ª Compós - Encontro da Associação Nacional de Programas de Pós-Graduação em Comunicação. Rio de Janeiro: 19a Compós. Pereira, Néli & Salek, Silvia (2008). Êxodo de brasileiros continua após três décadas. BBC Brasil, 24 mar Acessado em: 20 out de <http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2008/03/080318_imigracao25anosexodo.sh tml>. Brasil. Ministério do Trabalho e Emprego (2007). Brasileiras e brasileiros no exterior: informações úteis. Brasília: MTE, CGIg, 72 p. Acessado em: 20 abr. 2011, de <http://portal.mte.gov.br/cartilha_exterior/>. Brasil. Ministério das Relações Exteriores (2010). Guia de Retorno ao Brasil: Informações úteis sobre programas e serviços de acolhimento. Acessado em: 5 out. 2010, de <http://www.itamaraty.gov.br/assistencia-consular/guia-de-retorno-ao-brasil>. Cavalcanti, Leonardo (2008). Imigrantes, Imigrados, Estrangeiros... e a fabricação do outro imaginário. A presença brasileira no contexto da imigração na Espanha. Acessado em: 25 de out. de 2008, de <http://www.publicacoesacademicas.uniceub.br/index.php/relacoesinternacionais/article/viewfile/ 282/270> Cogo, Denise (2006). Mídia, interculturalidade e migrações contemporâneas. Rio de Janeiro/Brasília: E- Papers/CSEM. Cogo, Denise (2007) Migrações contemporâneas como movimentos sociais: uma análise desde as mídias como instâncias de emergência da cidadania dos migrantes. Revista Fronteiras Estudos Midiáticos. São Leopoldo, 9, Cogo, Denise; Gutierrez, Maria & Huertas Bailén, Amparo (coords.) (2008). Medios de comunicación y migraciones transnacionales: relatos desde Barcelona y Porto Alegre. Madrid: Catarata. España pasa a ser el tercer país que más inmigrantes recibe. Gaceta (2008). Acessado em: 24 nov. 2008, de <http://www.gaceta.es/ espana_pasa_ser_tercer_pais_que_ mas _inmigrantes_recibe,noticia_1img,1,1,31574>. 363

16 Diásporas, migrações, tecnologias da comunicação e identidades transnacionais Diásporas, migraciones, tecnologías de la comunicación e identidades transnacionales Fusco, Wilson & Souchaud, Sylvain. (2010). De volta para casa: a distribuição dos brasileiros retornados do exterior, Confins [Online], 2010, Acessado em: 20 out. 2010, de <http://confins.revues.org/6469> Hall, Stuart (2003). Da diáspora: identidade e mediações culturais. Belo Horizonte: UFMG/Unesco. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo (2010). Acessado em 17 nov. 2011, de <http://www.ibge.gov.br/censo2010/> Lozares, Carlos (1996). La Teoría de Redes Sociales. Papers: revista de Sociologia, nº 48. Lucas, Javier de (2003). Globalización e identidades: claves políticas y jurídicas. 1º ed. Barcelona: Icaria Editorial. Maffesoli, Michel (2001). Sobre o nomadismo: Vagabundagens pós-modernas. Tradução: Marcos de Castro. Rio de Janeiro: Record. Mezzadra, Sandro (2005). Derecho de fuga: migraciones, ciudadanía y globalización. Madrid: Traficantes Sueños. Rizo García, Marta. (2003). Redes. Una aproximación al concepto. Acessado em: 12 fev. 2009, de <http://www.cecaargentina.com.ar/documentosinteres/redes.pdf> Sales, Teresa (1999). Brasileiros longe de casa. São Paulo: Cortez. Sasaki, Elisa M. & Assis Gláucia de Oliveira (2000). Teorias das migrações internacionais. XII Encontro Nacional da ABEP Caxambu (MG). (GT de Migração Sessão 3 A migração internacional no final do século). Scherer-Warren, Ilse (1999). Cidadania sem fronteiras. Ações coletivas na era da globalização. São Paulo: Hucitec. Siqueira, Sueli (2008). Migracion y las distintas formas de retorno al suelo natal. Una perspectiva transnacional. Em Simposio Internacional Nuevos retos del transnacionalismo en el estudio de las migraciones. Barcelona: Universitát Autònoma de Barcelona. Truzzi, Oswaldo (2008). Redes em processos migratórios. Tempo Social, revista de sociologia da USP, 20 (1), Wilding, Raelene (2006). Virtual intimacies? Families communicating across transnational contexts. Global Networks 6, 2,

O PAPEL DA AGÊNCIA DE JORNALISMO DA UEPG NO FOMENTO À PRODUÇÃO DE NOTÍCIAS INSTITUCIONAIS NA WEB

O PAPEL DA AGÊNCIA DE JORNALISMO DA UEPG NO FOMENTO À PRODUÇÃO DE NOTÍCIAS INSTITUCIONAIS NA WEB 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( X ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA O PAPEL DA

Leia mais

Diásporas, migrações, tecnologias da comunicação e identidades transnacionais

Diásporas, migrações, tecnologias da comunicação e identidades transnacionais Diaspora, migration, communication technologies and transnational identities Diasporas, migrations, technologies de la communication et identités transnationales Diásporas, migrações, tecnologias da comunicação

Leia mais

Lucas Arantes Zanetti 1 Lívia Cadete da Silva 2 Orientadora: Caroline Kraus Luvizotto 3 Universidade Estadual Paulista, Bauru, SP

Lucas Arantes Zanetti 1 Lívia Cadete da Silva 2 Orientadora: Caroline Kraus Luvizotto 3 Universidade Estadual Paulista, Bauru, SP Movimentos sociais e internet: uma análise sobre as manifestações de 2013 no Brasil Lucas Arantes Zanetti 1 Lívia Cadete da Silva 2 Orientadora: Caroline Kraus Luvizotto 3 Universidade Estadual Paulista,

Leia mais

TÍTULO: A DIMENSÃO TÉCNICO-OPERATIVO DO TRABALHO DO ASSISTENTE SOCIAL: RELEITURA DOS INSTRUMENTOS E TÉCNICAS UTILIZADOS NA PROFISSÃO

TÍTULO: A DIMENSÃO TÉCNICO-OPERATIVO DO TRABALHO DO ASSISTENTE SOCIAL: RELEITURA DOS INSTRUMENTOS E TÉCNICAS UTILIZADOS NA PROFISSÃO TÍTULO: A DIMENSÃO TÉCNICO-OPERATIVO DO TRABALHO DO ASSISTENTE SOCIAL: RELEITURA DOS INSTRUMENTOS E TÉCNICAS UTILIZADOS NA PROFISSÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: SERVIÇO

Leia mais

CENTRO BRASILEIRO DE REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA SOCIAL INSTITUTO DE TECNOLOGIA SOCIAL

CENTRO BRASILEIRO DE REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA SOCIAL INSTITUTO DE TECNOLOGIA SOCIAL CENTRO BRASILEIRO DE REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA SOCIAL INSTITUTO DE TECNOLOGIA SOCIAL Curso: Tecnologia Social e Educação: para além dos muros da escola Resumo da experiência de Avaliação do Programa "Apoio

Leia mais

O PROGRAMA ASSISTÊNCIA SÓCIO-JURÍDICA E OS DIREITOS DO IDOSO

O PROGRAMA ASSISTÊNCIA SÓCIO-JURÍDICA E OS DIREITOS DO IDOSO O PROGRAMA ASSISTÊNCIA SÓCIO-JURÍDICA E OS DIREITOS DO IDOSO Maria Salete da Silva Josiane dos Santos O Programa Assistência Sócio-Jurídica, extensão do Departamento de Serviço Social, funciona no Núcleo

Leia mais

Educação para a Cidadania linhas orientadoras

Educação para a Cidadania linhas orientadoras Educação para a Cidadania linhas orientadoras A prática da cidadania constitui um processo participado, individual e coletivo, que apela à reflexão e à ação sobre os problemas sentidos por cada um e pela

Leia mais

A Educação Ambiental no Ensino Fundamental de escolas municipais de Pesqueira-PE

A Educação Ambiental no Ensino Fundamental de escolas municipais de Pesqueira-PE A Educação Ambiental no Ensino Fundamental de escolas municipais de Pesqueira-PE Autor(a): Josineide Braz de Miranda Coautor(es): Anderson Carlos Maia da Silva, Josefa Sandra de Almeida Silva, kelren Jane

Leia mais

Diálogo 5 + 5. Quinta Conferência Ministerial. sobre a "Migração no Mediterrâneo Ocidental" Algeciras, 12 e 13 de Dezembro de 2006

Diálogo 5 + 5. Quinta Conferência Ministerial. sobre a Migração no Mediterrâneo Ocidental Algeciras, 12 e 13 de Dezembro de 2006 Diálogo 5 + 5 Quinta Conferência Ministerial sobre a "Migração no Mediterrâneo Ocidental" Algeciras, 12 e 13 de Dezembro de 2006 Conclusões da Presidência Nos dias 12 e 13 de Dezembro de 2006 teve lugar

Leia mais

MESTRADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS. 1.1 Matriz Curricular Disciplinas obrigatórias

MESTRADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS. 1.1 Matriz Curricular Disciplinas obrigatórias MESTRADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS 1.1 Matriz Curricular Disciplinas obrigatórias C/H Memória Social 45 Cultura 45 Seminários de Pesquisa 45 Oficinas de Produção e Gestão Cultural 45 Orientação

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

EDUCAÇÃO E CIDADANIA: OFICINAS DE DIREITOS HUMANOS COM CRIANÇAS E ADOLESCENTES NA ESCOLA

EDUCAÇÃO E CIDADANIA: OFICINAS DE DIREITOS HUMANOS COM CRIANÇAS E ADOLESCENTES NA ESCOLA EDUCAÇÃO E CIDADANIA: OFICINAS DE DIREITOS HUMANOS COM CRIANÇAS E ADOLESCENTES NA ESCOLA Autores: FIGUEIREDO 1, Maria do Amparo Caetano de LIMA 2, Luana Rodrigues de LIMA 3, Thalita Silva Centro de Educação/

Leia mais

Alunos de 6º ao 9 anos do Ensino Fundamental

Alunos de 6º ao 9 anos do Ensino Fundamental Alunos de 6º ao 9 anos do Ensino Fundamental Resumo Este projeto propõe a discussão da Década de Ações para a Segurança no Trânsito e a relação dessa com o cotidiano dos alunos, considerando como a prática

Leia mais

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org Este documento faz parte do Repositório Institucional do Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org FSM 2009: ENCONTRO SEM FRONTEIRAS AMAPÁ/SURINAME/GUIANAS TEMA: MIGRAÇÕES HUMANAS & DIREITOS HUMANOS

Leia mais

As Comunidades Virtuais e a Produção do Capital Social: 1 Uma análise sob a comunidade Lollapalooza Brasil

As Comunidades Virtuais e a Produção do Capital Social: 1 Uma análise sob a comunidade Lollapalooza Brasil As Comunidades Virtuais e a Produção do Capital Social: 1 Uma análise sob a comunidade Lollapalooza Brasil Samira NOGUEIRA 2 Márcio Carneiro dos SANTOS 3 Universidade Federal do Maranhão, São Luís, MA

Leia mais

Redes sociais no Terceiro Setor

Redes sociais no Terceiro Setor Redes sociais no Terceiro Setor Prof. Reginaldo Braga Lucas 2º semestre de 2010 Constituição de redes organizacionais Transformações organizacionais Desenvolvimento das organizações articuladas em redes

Leia mais

introdução Trecho final da Carta da Terra 1. O projeto contou com a colaboração da Rede Nossa São Paulo e Instituto de Fomento à Tecnologia do

introdução Trecho final da Carta da Terra 1. O projeto contou com a colaboração da Rede Nossa São Paulo e Instituto de Fomento à Tecnologia do sumário Introdução 9 Educação e sustentabilidade 12 Afinal, o que é sustentabilidade? 13 Práticas educativas 28 Conexões culturais e saberes populares 36 Almanaque 39 Diálogos com o território 42 Conhecimentos

Leia mais

1 O texto da Constituição Federal de 1988 diz: Art. 7. São direitos dos trabalhadores urbanos e

1 O texto da Constituição Federal de 1988 diz: Art. 7. São direitos dos trabalhadores urbanos e 1 Introdução A presente pesquisa tem como objeto de estudo a inserção da pessoa com deficiência física no mercado de trabalho. Seu objetivo principal é o de compreender a visão que as mesmas constroem

Leia mais

Colaborações em ambientes online predispõem a criação de comunidades de

Colaborações em ambientes online predispõem a criação de comunidades de Ficha de Leitura Tipo de documento: Artigo Título: Colaboração em Ambientes Online na Resolução de Tarefas de Aprendizagem Autor: Miranda Luísa, Morais Carlos, Dias Paulo Assunto/Sinopse/Resenha: Neste

Leia mais

resgate de um processo pedagógico autônomo, de qualidade e que também podem somar-se às problematizações e às reflexões que se realizam nos

resgate de um processo pedagógico autônomo, de qualidade e que também podem somar-se às problematizações e às reflexões que se realizam nos RESUMO PDI PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL, PPI PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL E PPC PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO, ENTRE O DITO E O FEITO ESTUDOS DE CASO MÚLTIPLOS / IES/ RS BRASIL 2007/2008. Autora

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

Mapa da Educação Financeira no Brasil

Mapa da Educação Financeira no Brasil Mapa da Educação Financeira no Brasil Uma análise das iniciativas existentes e as oportunidades para disseminar o tema em todo o País Em 2010, quando a educação financeira adquire no Brasil status de política

Leia mais

Projeto Pedagógico Institucional PPI FESPSP FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL PPI

Projeto Pedagógico Institucional PPI FESPSP FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL PPI FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL PPI Grupo Acadêmico Pedagógico - Agosto 2010 O Projeto Pedagógico Institucional (PPI) expressa os fundamentos filosóficos,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA Diretoria de Políticas de Formação, Materiais Didáticos e Tecnologias para a Educação Básica Coordenação Geral de Materiais Didáticos PARA NÃO ESQUECER:

Leia mais

Violência contra crianças e adolescentes: uma análise descritiva do fenômeno

Violência contra crianças e adolescentes: uma análise descritiva do fenômeno A crise de representação e o espaço da mídia na política RESENHA Violência contra crianças e adolescentes: uma análise descritiva do fenômeno Rogéria Martins Socióloga e Professora do Departamento de Educação/UESC

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA DA PÓS-GRADUAÇÃO: ESTUDO DE INDICADORES

DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA DA PÓS-GRADUAÇÃO: ESTUDO DE INDICADORES DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA DA PÓS-GRADUAÇÃO: ESTUDO DE INDICADORES Maria Helena Machado de Moraes - FURG 1 Danilo Giroldo - FURG 2 Resumo: É visível a necessidade de expansão da Pós-Graduação no Brasil, assim

Leia mais

Exercícios Migrações Internacionais

Exercícios Migrações Internacionais Exercícios Migrações Internacionais Material de apoio do Extensivo 1. Nas últimas décadas do século XX, o número de migrantes internacionais aumentou de forma significativa [ ] por causa das disparidades

Leia mais

DIMENSÕES DO TRABAHO INFANTIL NO MUNICÍPIO DE PRESIDENTE PRUDENTE: O ENVOLVIMENTO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM SITUAÇÕES DE TRABALHO PRECOCE

DIMENSÕES DO TRABAHO INFANTIL NO MUNICÍPIO DE PRESIDENTE PRUDENTE: O ENVOLVIMENTO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM SITUAÇÕES DE TRABALHO PRECOCE Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 18 a 22 de outubro, 2010 337 DIMENSÕES DO TRABAHO INFANTIL NO MUNICÍPIO DE PRESIDENTE PRUDENTE: O ENVOLVIMENTO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM

Leia mais

CIDADANIA: o que é isso?

CIDADANIA: o que é isso? CIDADANIA: o que é isso? Autora: RAFAELA DA COSTA GOMES Introdução A questão da cidadania no Brasil é um tema em permanente discussão, embora muitos autores discutam a respeito, entre eles: Ferreira (1993);

Leia mais

REDES SOCIAIS E USOS DA INTERNET POR MIGRANTES BRASILEIROS NA ESPANHA 1. Daiani Ludmila Barth 2 Denise Cogo 3 Unisinos-RS

REDES SOCIAIS E USOS DA INTERNET POR MIGRANTES BRASILEIROS NA ESPANHA 1. Daiani Ludmila Barth 2 Denise Cogo 3 Unisinos-RS REDES SOCIAIS E USOS DA INTERNET POR MIGRANTES BRASILEIROS NA ESPANHA 1 Daiani Ludmila Barth 2 Denise Cogo 3 Unisinos-RS Resumo Este artigo aborda os usos da internet, especialmente MSN, Skype e chat Uol,

Leia mais

3 Metodologia. 3.1 Tipo de Pesquisa

3 Metodologia. 3.1 Tipo de Pesquisa 3 Metodologia Neste capítulo é descrita a metodologia da presente pesquisa, abordandose o tipo de pesquisa realizada, os critérios para a seleção dos sujeitos, os procedimentos para a coleta, o tratamento

Leia mais

O papel da mulher na construção de uma sociedade sustentável

O papel da mulher na construção de uma sociedade sustentável O papel da mulher na construção de uma sociedade sustentável Sustentabilidade Socioambiental Resistência à pobreza Desenvolvimento Saúde/Segurança alimentar Saneamento básico Educação Habitação Lazer Trabalho/

Leia mais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais Especialização em Gestão Estratégica de Apresentação CAMPUS COMÉRCIO Inscrições Abertas Turma 02 --> Início Confirmado: 07/06/2013 últimas vagas até o dia: 05/07/2013 O curso de Especialização em Gestão

Leia mais

Por uma pedagogia da juventude

Por uma pedagogia da juventude Por uma pedagogia da juventude Juarez Dayrell * Uma reflexão sobre a questão do projeto de vida no âmbito da juventude e o papel da escola nesse processo, exige primeiramente o esclarecimento do que se

Leia mais

DISCURSO SOBRE LEVANTAMENTO DA PASTORAL DO MIGRANTE FEITO NO ESTADO DO AMAZONAS REVELANDO QUE OS MIGRANTES PROCURAM O ESTADO DO AMAZONAS EM BUSCA DE

DISCURSO SOBRE LEVANTAMENTO DA PASTORAL DO MIGRANTE FEITO NO ESTADO DO AMAZONAS REVELANDO QUE OS MIGRANTES PROCURAM O ESTADO DO AMAZONAS EM BUSCA DE DISCURSO SOBRE LEVANTAMENTO DA PASTORAL DO MIGRANTE FEITO NO ESTADO DO AMAZONAS REVELANDO QUE OS MIGRANTES PROCURAM O ESTADO DO AMAZONAS EM BUSCA DE MELHORES CONDIÇÕES DE VIDA DEPUTADO MARCELO SERAFIM

Leia mais

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PROPOSTA DE AÇÃO Criar um fórum permanente onde representantes dos vários segmentos do poder público e da sociedade civil atuem juntos em busca de uma educação

Leia mais

O DESAFIO DE AVALIAR UM CURSO SUPERIOR A DISTÂNCIA INSTITUÍDO A PARTIR DE PARCERIAS ENTRE PAÍSES. 1

O DESAFIO DE AVALIAR UM CURSO SUPERIOR A DISTÂNCIA INSTITUÍDO A PARTIR DE PARCERIAS ENTRE PAÍSES. 1 O DESAFIO DE AVALIAR UM CURSO SUPERIOR A DISTÂNCIA INSTITUÍDO A PARTIR DE PARCERIAS ENTRE PAÍSES. 1 Jane aparecida Gonçalves de Souza 2 Universidade Católica de Petrópolis cidijane@gmail.com RESUMO Pensar

Leia mais

A GESTÃO ESCOLAR E O PROCESSO DE DEMOCRATIZAÇÃO DA ESCOLA PÚBLICA

A GESTÃO ESCOLAR E O PROCESSO DE DEMOCRATIZAÇÃO DA ESCOLA PÚBLICA A GESTÃO ESCOLAR E O PROCESSO DE DEMOCRATIZAÇÃO DA ESCOLA PÚBLICA Shirlei de Souza Correa - UNIVALI 1 Resumo: No contexto educacional pode-se considerar a gestão escolar como recente, advinda das necessidades

Leia mais

Voluntariado nas Organizações de Terceiro Setor Marisa Seoane Rio Resende *

Voluntariado nas Organizações de Terceiro Setor Marisa Seoane Rio Resende * Voluntariado nas Organizações de Terceiro Setor Marisa Seoane Rio Resende * Voluntariado é a expressão da participação da sociedade na vida pública mais significativa da atualidade. Os movimentos de participação

Leia mais

BOLETIM. Produto Interno Bruto paulista continua no patamar de um trilhão de reais

BOLETIM. Produto Interno Bruto paulista continua no patamar de um trilhão de reais patamar de um trilhão Em ano atípico, o PIB do Estado de São apresentou redução real em 2009, mas ampliou sua participação no PIB brasileiro. Em 2009, o PIB, calculado pela Fundação Seade em parceria com

Leia mais

Terapia Comunitária como metodologia de Desenvolvimento Comunitário

Terapia Comunitária como metodologia de Desenvolvimento Comunitário Terapia Comunitária como metodologia de Desenvolvimento Comunitário Cecília Galvani* Colaboração: Coletivo Pontos de Encontro A Terapia Comunitária (TC) Há cerca de 20 anos, em Fortaleza (CE), na Favela

Leia mais

Florianópolis SC - maio 2012. Categoria: C. Setor Educacional: 3. Classificação das Áreas de Pesquisa em EaD Macro: A / Meso: L / Micro: N

Florianópolis SC - maio 2012. Categoria: C. Setor Educacional: 3. Classificação das Áreas de Pesquisa em EaD Macro: A / Meso: L / Micro: N LABORATÓRIO DE EDUCAÇÃO INCLUSIVA: UM ESPAÇO DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E AMPLIAÇÃO DE CONHECIMENTOS REFERENTES À INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA Florianópolis SC - maio 2012 Categoria: C Setor

Leia mais

1» A revolução educacional e a educação em valores 11

1» A revolução educacional e a educação em valores 11 Sumário Introdução 9 1» A revolução educacional e a educação em valores 11 Introdução 12 As causas da revolução educacional 12 O triplo desafio pedagógico 14 Da transmissão à educação 15 O que pretende

Leia mais

Edson Alves Chaves O USO DA INTERNET NA DIVULGAÇÃO DO TRABALHO PARLAMENTAR

Edson Alves Chaves O USO DA INTERNET NA DIVULGAÇÃO DO TRABALHO PARLAMENTAR Edson Alves Chaves O USO DA INTERNET NA DIVULGAÇÃO DO TRABALHO PARLAMENTAR Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Pós- Graduação do CEFOR como parte das exigências do curso de Especialização em

Leia mais

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Apoiar a empregabilidade pela melhora da qualidade do ensino profissionalizante UK Skills Seminar Series 2014 15 British Council UK Skills Seminar

Leia mais

A sala virtual de aprendizagem

A sala virtual de aprendizagem A sala virtual de aprendizagem Os módulos dos cursos a distância da Faculdade Integrada da Grande Fortaleza decorrem em sala virtual de aprendizagem que utiliza o ambiente de suporte para ensino-aprendizagem

Leia mais

Educação além dos limites da sala de aula

Educação além dos limites da sala de aula Educação além dos limites da sala de aula Como a Brightspace passou a fazer parte da vida de 20.000 alunos da Universidade Tiradentes Visão Geral Com mais de 50 anos de tradição e reconhecido pioneirismo

Leia mais

PROTEÇÃO INTEGRAL EM REDES SOCIAIS

PROTEÇÃO INTEGRAL EM REDES SOCIAIS PROTEÇÃO INTEGRAL EM REDES SOCIAIS ENCONTRO DE GRUPOS REGIONAIS DE ARTICULAÇÃO- ABRIGOS - SÃO PAULO O QUE É UMA REDE DE PROTEÇÃO SOCIAL? sistemas organizacionais capazes de reunir indivíduos e instituições,

Leia mais

TIC Domicílios 2007 Comércio Eletrônico

TIC Domicílios 2007 Comércio Eletrônico TIC Domicílios 2007 Comércio Eletrônico DESTAQUES 2007 O Estudo sobre Comércio Eletrônico da TIC Domicílios 2007 apontou que: Quase a metade das pessoas que já utilizaram a internet declarou ter realizado

Leia mais

ESTRATÉGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA PERSPECTIVA DAS NOVAS TECNOLOGIAS

ESTRATÉGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA PERSPECTIVA DAS NOVAS TECNOLOGIAS 1 ESTRATÉGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA PERSPECTIVA DAS NOVAS TECNOLOGIAS INTRODUÇÃO Marilda Coelho da Silva marildagabriela@yahoo.com.br Mestrado Profissional Formação de Professores UEPB As

Leia mais

CIDADES EDUCADORAS DICIONÁRIO

CIDADES EDUCADORAS DICIONÁRIO CIDADES EDUCADORAS A expressão Cidade Educativa, referindo-se a um processo de compenetração íntima entre educação e vida cívica, aparece pela primeira vez no Relatório Edgar Faure, publicado em 1972,

Leia mais

Exmo. Presidente do município da Murtosa, Joaquim Santos Baptista; - na sua pessoa uma saudação aos eleitos presentes e a esta hospitaleira terra!

Exmo. Presidente do município da Murtosa, Joaquim Santos Baptista; - na sua pessoa uma saudação aos eleitos presentes e a esta hospitaleira terra! Exmo. Presidente do município da Murtosa, Joaquim Santos Baptista; - na sua pessoa uma saudação aos eleitos presentes e a esta hospitaleira terra! 1 Exmo. Diretor-Geral da Educação, em representação do

Leia mais

Reflexões sobre as dificuldades na aprendizagem de Cálculo Diferencial e Integral

Reflexões sobre as dificuldades na aprendizagem de Cálculo Diferencial e Integral III Mostra de Pesquisa da Pós-Graduação PUCRS Reflexões sobre as dificuldades na aprendizagem de Cálculo Diferencial e Integral Marcelo Cavasotto, Prof.ª Dra. Ruth Portanova (orientadora) Mestrado em Educação

Leia mais

Produção de Videoaulas de Física para a Internet Leonardo Senna Zelinski da Silva Silvia Leticia Ludke

Produção de Videoaulas de Física para a Internet Leonardo Senna Zelinski da Silva Silvia Leticia Ludke Instituto Federal do Paraná Licenciatura em Física Produção de Videoaulas de Física para a Internet Leonardo Senna Zelinski da Silva Silvia Leticia Ludke SUMÁRIO 1 Introdução... 2 2 Justificativa... 4

Leia mais

Migrações Alguns números

Migrações Alguns números Migrações Alguns números Dados gerais: Mundo» Há 232 milhões de migrantes internacionais no mundo (ONU, 2013), ou 3.2% da população mundial» Os migrantes internacionais compõem 10.8% da população das regiões

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular IMIGRAÇÃO E SEGURANÇA Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular IMIGRAÇÃO E SEGURANÇA Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular IMIGRAÇÃO E SEGURANÇA Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Políticas de Segurança 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais

Nossa Missão, Visão e Valores

Nossa Missão, Visão e Valores Nossa Missão, Visão e Valores Missão Acolher e mobilizar os imigrantes na luta por direitos, cidadania e empoderamento social e político; Combater o trabalho escravo, a xenofobia, o tráfico de pessoas

Leia mais

Educação a distância: desafios e descobertas

Educação a distância: desafios e descobertas Educação a distância: desafios e descobertas Educação a distância: Desafios e descobertas Conteudista: Equipe Multidisciplinar Campus Virtual Cruzeiro do Sul Você na EAD Educação a distância: desafios

Leia mais

SEMANA 3 A CONTRIBUIÇAO DOS ESTUDOS DE GÊNERO

SEMANA 3 A CONTRIBUIÇAO DOS ESTUDOS DE GÊNERO SEMANA 3 A CONTRIBUIÇAO DOS ESTUDOS DE GÊNERO Autor (unidade 1 e 2): Prof. Dr. Emerson Izidoro dos Santos Colaboração: Paula Teixeira Araujo, Bernardo Gonzalez Cepeda Alvarez, Lívia Sousa Anjos Objetivos:

Leia mais

Redes de Pesquisa: a experiência nacional do Observatório das Metrópoles

Redes de Pesquisa: a experiência nacional do Observatório das Metrópoles Redes de Pesquisa: a experiência nacional do Observatório das Metrópoles Profª. Drª. Maria do Livramento Miranda Clementino (Coordenadora do Núcleo RMNatal - Observatório das Metrópoles - UFRN) Apresentação

Leia mais

A experiência da Assessoria de Comunicação dos grupos de Educação Tutorial na UFJF 1

A experiência da Assessoria de Comunicação dos grupos de Educação Tutorial na UFJF 1 A experiência da Assessoria de Comunicação dos grupos de Educação Tutorial na UFJF 1 Isabela LOURENÇO 2 Caio Cardoso de QUEIROZ 3 Francisco José Paoliello PIMENTA 4 Universidade Federal de Juiz de Fora,

Leia mais

Conheça também! As demais disciplinas desta coleção nas páginas 4, 8, 32, 36, 72 e 90.

Conheça também! As demais disciplinas desta coleção nas páginas 4, 8, 32, 36, 72 e 90. porta aberta Nova edição Geografia 2º ao 5º ano O estudo das categorias lugar, paisagem e espaço tem prioridade nesta obra. 25383COL05 Conheça também! As demais disciplinas desta coleção nas páginas 4,

Leia mais

Mestrados Profissionais em Segurança Pública. Documento do Workshop Mestrado Profissional em Segurança Pública e Justiça Criminal

Mestrados Profissionais em Segurança Pública. Documento do Workshop Mestrado Profissional em Segurança Pública e Justiça Criminal I- Introdução Mestrados Profissionais em Segurança Pública Documento do Workshop Mestrado Profissional em Segurança Pública e Justiça Criminal Este documento relata as apresentações, debates e conclusões

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ESTADO DO CEARÁ SECITECE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ESTADO DO CEARÁ SECITECE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ESTADO DO CEARÁ SECITECE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE PROJETO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ

Leia mais

Suas atividades terão como horizonte a escola, de modo particular, a escola em que você atua!

Suas atividades terão como horizonte a escola, de modo particular, a escola em que você atua! PROJETO-INTERVENÇÃO O curso de formação de gestores escolares que estamos realizando orientase por dois eixos básicos: a) a educação compreendida como direito social a ser suprido pelo Estado; b) a gestão

Leia mais

Experiencia aprobada especialmente por el Comité de Selección de OMEP para su publicación electrónica:

Experiencia aprobada especialmente por el Comité de Selección de OMEP para su publicación electrónica: Experiencia aprobada especialmente por el Comité de Selección de OMEP para su publicación electrónica: Construcción de un proyecto educativo en el Museo de Arte: pensando la mediación cultural para la

Leia mais

UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS CENTRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO. Daiani Ludmila Barth

UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS CENTRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO. Daiani Ludmila Barth UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS CENTRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO Daiani Ludmila Barth BRASILEIROS NA ESPANHA: INTERNET, MIGRAÇÃO TRANSNACIONAL

Leia mais

Rede Jovem de Cidadania, programa de TV de Acesso público. Alexia Melo. Clebin Quirino. Michel Brasil. Gracielle Fonseca. Rafaela Lima.

Rede Jovem de Cidadania, programa de TV de Acesso público. Alexia Melo. Clebin Quirino. Michel Brasil. Gracielle Fonseca. Rafaela Lima. Rede Jovem de Cidadania, programa de TV de Acesso público Alexia Melo Clebin Quirino Michel Brasil Gracielle Fonseca Rafaela Lima Satiro Saone O projeto Rede Jovem de Cidadania é uma iniciativa da Associação

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA SOBRE A UTILIZAÇÃO DE AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM COMO APOIO AO ENSINO SUPERIOR EM IES DO ESTADO DE SÃO PAULO

PROJETO DE PESQUISA SOBRE A UTILIZAÇÃO DE AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM COMO APOIO AO ENSINO SUPERIOR EM IES DO ESTADO DE SÃO PAULO 552 PROJETO DE PESQUISA SOBRE A UTILIZAÇÃO DE AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM COMO APOIO AO ENSINO SUPERIOR EM IES DO ESTADO DE SÃO PAULO Silvio Carvalho Neto (USP) Hiro Takaoka (USP) PESQUISA EXPLORATÓRIA

Leia mais

Participação política na internet: o caso do website Vote na web

Participação política na internet: o caso do website Vote na web Participação política na internet: o caso do website Vote na web Lívia Cadete da Silva 1 Lucas Arantes Zanetti 2 Orientadora: Caroline Kraus Luvizotto 3 Universidade Estadual Paulista, Bauru, SP RESUMO

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CENTRO DE REFERÊNCIA TÉCNICA EM PSICOLOGIA E POLÍTICAS PÚBLICAS

CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CENTRO DE REFERÊNCIA TÉCNICA EM PSICOLOGIA E POLÍTICAS PÚBLICAS CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CENTRO DE REFERÊNCIA TÉCNICA EM PSICOLOGIA E POLÍTICAS PÚBLICAS FORMAÇÃO EM PSICOLOGIA E POLITICAS PÚBLICAS: UMA APROXIMAÇÃO DO CRPRS COM O MEIO ACADÊMICO

Leia mais

Faculdade de Direito Ipatinga Núcleo de Investigação Científica e Extensão NICE Coordenadoria de Extensão. Identificação da Ação Proposta

Faculdade de Direito Ipatinga Núcleo de Investigação Científica e Extensão NICE Coordenadoria de Extensão. Identificação da Ação Proposta Faculdade de Direito Ipatinga Núcleo de Investigação Científica e Extensão NICE Coordenadoria de Extensão Identificação da Ação Proposta Área do Conhecimento: Ciências Sociais Aplicadas Área Temática:

Leia mais

Entrevista da Professora Rosa Trombetta à rádio Jovem Pan.

Entrevista da Professora Rosa Trombetta à rádio Jovem Pan. Entrevista da Professora Rosa Trombetta à rádio Jovem Pan. A Professora Rosa Trombetta, Coordenadora de Cursos da FIPECAFI aborda o assunto elearning para os ouvintes da Jovem Pan Online. Você sabe o que

Leia mais

O ensino e a cooperação na investigação para o turismo entre os países lusófonos: uma reflexão

O ensino e a cooperação na investigação para o turismo entre os países lusófonos: uma reflexão O ensino e a cooperação na investigação para o turismo entre os países lusófonos: uma reflexão Alexandre Panosso Netto Escola de Artes, Ciências e Humanidades Universidade de São Paulo Fábia Trentin Departamento

Leia mais

Proposta Curricular do Estado de São Paulo para a Disciplina de Sociologia

Proposta Curricular do Estado de São Paulo para a Disciplina de Sociologia Proposta Curricular do Estado de São Paulo para a Disciplina de Ensino Médio Elaborar uma proposta curricular para implica considerar as concepções anteriores que orientaram, em diferentes momentos, os

Leia mais

CONCEPÇÃO E PRÁTICA DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS: UM OLHAR SOBRE O PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO RAFAELA DA COSTA GOMES

CONCEPÇÃO E PRÁTICA DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS: UM OLHAR SOBRE O PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO RAFAELA DA COSTA GOMES 1 CONCEPÇÃO E PRÁTICA DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS: UM OLHAR SOBRE O PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO RAFAELA DA COSTA GOMES Introdução A discussão que vem sendo proposta por variados atores sociais na contemporaneidade

Leia mais

Resenha Internet e Participação Política no Brasil

Resenha Internet e Participação Política no Brasil Resenha Internet e Participação Política no Brasil (Orgs. MAIA, Rousiley Celi Moreira; GOMES, Wilson; MARQUES, Paulo Jamil Almeida. Porto Alegre: Ed. Sulina, 2011.) Átila Andrade de CARVALHO 1 A democracia

Leia mais

Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS Programa de Práticas Sócio-Jurídicas PRASJUR Curso de Serviço Social

Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS Programa de Práticas Sócio-Jurídicas PRASJUR Curso de Serviço Social Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS Programa de Práticas Sócio-Jurídicas PRASJUR Curso de Serviço Social PAPER DA CARTILHA DO FÓRUM INTERSETORIAL DE CONSELHOS DE POLÍTICAS PÚBLICAS NO MUNICÍPIO

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio. Etec. Etec: Professor Massuyuki Kawano

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio. Etec. Etec: Professor Massuyuki Kawano Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio Etec Etec: Professor Massuyuki Kawano Código: 136 Município: Tupã Área de conhecimento: Ciências Humanas e Suas Tecnologias Componente Curricular:

Leia mais

Resenha. Fernanda Gabriela Gadelha ROMERO 1

Resenha. Fernanda Gabriela Gadelha ROMERO 1 Resenha As redes sociais na internet: instrumentos de colaboração e de produção de conhecimento (Redes Sociais na Internet. Raquel Recuero. Porto Alegre: Sulina, 2009) Fernanda Gabriela Gadelha ROMERO

Leia mais

DOUTORADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS

DOUTORADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS DOUTORADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS Tópicos Avançados em Memória Social 45 Tópicos Avançados em Cultura 45 Tópicos Avançados em Gestão de Bens Culturais 45 Seminários

Leia mais

EMPREENDEDORISMO: POR QUE DEVERIA APRENDER?

EMPREENDEDORISMO: POR QUE DEVERIA APRENDER? EMPREENDEDORISMO: POR QUE DEVERIA APRENDER? Anderson Katsumi Miyatake Emerson Oliveira de Almeida Rafaela Schauble Escobar Tellis Bruno Tardin Camila Braga INTRODUÇÃO O empreendedorismo é um tema bastante

Leia mais

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL Fase: 1ª Carga Horária: 30 h/a Prática: 30 h/a Créditos: 4 A biologia educacional e os fundamentos da educação. As bases biológicas do crescimento e desenvolvimento humano. A dimensão

Leia mais

Dicas básicas para disciplinas/atividades na modalidade de educação a distância Mediação Digital Virtual

Dicas básicas para disciplinas/atividades na modalidade de educação a distância Mediação Digital Virtual Dicas básicas para disciplinas/atividades na modalidade de educação a distância Mediação Digital Virtual Escritório de Gestão de Projetos em EAD Unisinos http://www.unisinos.br/ead 2 A partir de agora,

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MESTRADO e DOUTORADO

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MESTRADO e DOUTORADO 1 EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MESTRADO e DOUTORADO MESTRADO: A) DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS DAS LINHAS 1 e 2: Organizações e Estratégia e Empreendedorismo e Mercado

Leia mais

INSTITUTOS SUPERIORES DE ENSINO DO CENSA PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PROVIC PROGRAMA VOLUNTÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

INSTITUTOS SUPERIORES DE ENSINO DO CENSA PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PROVIC PROGRAMA VOLUNTÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA INSTITUTOS SUPERIORES DE ENSINO DO CENSA PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PROVIC PROGRAMA VOLUNTÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA IMPACTO DA CONSTRUÇÃO CIVIL NO PRODUTO INTERNO BRUTO BRASILEIRO

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES Edson Crisostomo dos Santos Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES edsoncrisostomo@yahoo.es

Leia mais

Oficina de Educomunicação: Construção de um Fotodocumentário Histórico da Escola Augusto Ruschi

Oficina de Educomunicação: Construção de um Fotodocumentário Histórico da Escola Augusto Ruschi Oficina de Educomunicação: Construção de um Fotodocumentário Histórico da Escola Augusto Ruschi EJE: Comunicacion y Extensión AUTORES: Garcia, Gabriela Viero 1 Tumelero, Samira Valduga 2 Rosa, Rosane 3

Leia mais

NÚCLEO DE ESTUDOS E PESQUISAS HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO EM PERNAMBUCO: 13 ANOS DE HISTÓRIA

NÚCLEO DE ESTUDOS E PESQUISAS HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO EM PERNAMBUCO: 13 ANOS DE HISTÓRIA NÚCLEO DE ESTUDOS E PESQUISAS HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO EM PERNAMBUCO: 13 ANOS DE HISTÓRIA Margarete Maria da Silva meghamburgo@yahoo.com.br Graduanda em Pedagogia e membro do NEPHEPE Universidade Federal de

Leia mais

EMPREENDEDORISMO E INCLUSAO SOCIAL: O PROJETO MUNDO + LIMPO SOB A ÓTICA DA PESQUISA AÇÃO PARTICIPANTE. Prof. Ms. Alexandre Pereira

EMPREENDEDORISMO E INCLUSAO SOCIAL: O PROJETO MUNDO + LIMPO SOB A ÓTICA DA PESQUISA AÇÃO PARTICIPANTE. Prof. Ms. Alexandre Pereira EMPREENDEDORISMO E INCLUSAO SOCIAL: O PROJETO MUNDO + LIMPO SOB A ÓTICA DA PESQUISA AÇÃO PARTICIPANTE Prof. Ms. Alexandre Pereira Sobre o que conversaremos hoje? A oficina versará sobre as articulações

Leia mais

PARCERIA UNIVERSIDADE-GOVERNO COMO FONTE DE DIFUSÃO DO CONHECIMENTO PARA O MEIO PROFISSIONAL E ACADÊMICO

PARCERIA UNIVERSIDADE-GOVERNO COMO FONTE DE DIFUSÃO DO CONHECIMENTO PARA O MEIO PROFISSIONAL E ACADÊMICO PARCERIA UNIVERSIDADE-GOVERNO COMO FONTE DE DIFUSÃO DO CONHECIMENTO PARA O MEIO PROFISSIONAL E ACADÊMICO Arq. MSc. Eduardo Grala da Cunha Universidade de Passo Fundo/RS, Unochapecó/SC, e-mail: egcunha@terra.com.br.

Leia mais

ANÁLISE DOS OBJETIVOS PRESENTES NOS TRABALHOS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL APRESENTADOS NO IX EPEA-PR

ANÁLISE DOS OBJETIVOS PRESENTES NOS TRABALHOS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL APRESENTADOS NO IX EPEA-PR ANÁLISE DOS OBJETIVOS PRESENTES NOS TRABALHOS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL APRESENTADOS NO IX EPEA-PR Resumo FRANZÃO, Thiago Albieri UEPG/GEPEA thiagofranzao@hotmail.com RAMOS, Cinthia Borges de UEPG/GEPEA cinthiaramos88@yahoo.com.br

Leia mais

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014 A CPA (Comissão Própria De Avaliação) apresentou ao MEC, em março de 2015, o relatório da avaliação realizada no ano de 2014. A avaliação institucional, realizada anualmente, aborda as dimensões definidas

Leia mais

Revisitando os Desafios da Web: Como Avaliar Alunos Online

Revisitando os Desafios da Web: Como Avaliar Alunos Online Revisitando os Desafios da Web: Como Avaliar Alunos Online Neide Santos neide@ime.uerj.br 2º Seminário de Pesquisa em EAD Experiências e reflexões sobre as relações entre o ensino presencial e a distância

Leia mais

3 Metodologia. 3.1. Introdução

3 Metodologia. 3.1. Introdução 3 Metodologia 3.1. Introdução Este capítulo é dedicado à forma de desenvolvimento da pesquisa. Visa permitir, através da exposição detalhada dos passos seguidos quando da formulação e desenvolvimento do

Leia mais

SITUAÇÃO DE PRODUÇÃO DA RESENHA NO ENSINO SUPERIOR

SITUAÇÃO DE PRODUÇÃO DA RESENHA NO ENSINO SUPERIOR RESENHA Neste capítulo, vamos falar acerca do gênero textual denominado resenha. Talvez você já tenha lido ou elaborado resenhas de diferentes tipos de textos, nas mais diversas situações de produção.

Leia mais

Janine Garcia 1 ; Adamo Dal Berto 2 ; Marli Fátima Vick Vieira 3

Janine Garcia 1 ; Adamo Dal Berto 2 ; Marli Fátima Vick Vieira 3 ENSINO A DISTÂNCIA: UMA ANÁLISE DO MOODLE COMO INSTRUMENTO NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM DO ENSINO MÉDIO E SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CATARINENSE (IFC) - CÂMPUS ARAQUARI

Leia mais

Estratégias de e-learning no Ensino Superior

Estratégias de e-learning no Ensino Superior Estratégias de e-learning no Ensino Superior Sanmya Feitosa Tajra Mestre em Educação (Currículo)/PUC-SP Professora de Novas Tecnologias da Anhanguera Educacional (Jacareí) RESUMO Apresentar e refletir

Leia mais

Redes sociais. Guilherme Calil n o 05 Leonardo Pessoa n o 11 Natália Kovalski n o 21 Nícolas Morando n o 22 Renan Sangalli n o 26 Thiago Macedo n o 28

Redes sociais. Guilherme Calil n o 05 Leonardo Pessoa n o 11 Natália Kovalski n o 21 Nícolas Morando n o 22 Renan Sangalli n o 26 Thiago Macedo n o 28 Guilherme Calil n o 05 Leonardo Pessoa n o 11 Natália Kovalski n o 21 Nícolas Morando n o 22 Renan Sangalli n o 26 Thiago Macedo n o 28 Redes sociais Pesquisa estatística Professora: Rosa Zoppi FAEC Fundação

Leia mais