A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO E O SEU IMPACTO NO MUNDO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO E O SEU IMPACTO NO MUNDO"

Transcrição

1 A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO E O SEU IMPACTO NO MUNDO

2 Império russo (início do século a 1917) Território * Governo Maior império da Europa, estendendo-se da Ásia ao pacífico * Monarquia absoluta e autocrática exercida pelo imperador (czar). Este governava apoiado por uma aristocracia submissa rica e privilegiada e pela igreja Ortodoxa, além de um aparelho repressivo bem montado. Sofrera grande perda de prestígio na sequência da derrota na guerra contra o Japão (1905)

3 Economia 5ª potência mundial mas com uma industrialização muito fraca. País essencialmente agrícola: 75% da população eram camponeses (mujiques), dependentes da aristocracia (boiardos) Situação favorável à aceitação de ideias revolucionárias quer por parte da burguesia, quer por parte do proletariado. Os camponeses, eram um foco de constante rebelião

4 - 1905: manifestações de desagrado e tentativa de abertura do regime. Repressão violenta das manifestações (Domingo Sangrento) *- Na sequência dos protestos, o czar criou a DUMA. *- A entrada na Primeira Guerra ao lado da Triplíce Entente agravou a situação: a)- Derrotas militares na frente de batalha; b)- Aumento do custo de vida; c)- Fome; d)- Deserções em massa da frente de combate em grande parte devido à propaganda contra a guerra do partido Bolchevique; e)- Manifestação aguda da heterogeneidade do império em que muitas etnias e nacionalidades formaram partidos próprios; f)- Violenta campanha contra o regime feita pelos moderados (liberais) e pelas forças revolucionárias (marxistas); g)- A situação era de revolução iminente porque a burguesia verificava a incapacidade do czarismo em evoluir para um regime liberal e o proletariado pretendia uma revolução radical e socialista.

5 REVOLUÇÃO DE FEVEREIRO (Março no Ocidente) de 1917 REVOLUÇÃO BURGUESA -Iniciou-se em Petrogrado (Sampetersburgo) com manifestações de esfaimados que se agitaram até o Czar enviar tropas para o deter. Estas recusaram atacar a multidão (acção doutrinária dos revolucionários). - Instituiu-se o Conselho dos Trabalhadores e Soldados Soviete (assembleia popular dos soldados, marinheiros, operários, camponeses, que tinha poderes políticos e económicos a nível local). -Fez-se a aliança entre a Duma e o Soviete. - Abdicação do trono pelo Czar. - Formou-se um governo provisório e burguês liderado por Lvov e Kerenski. - Formou-se um regime parlamentar e liberal que: * manteve a Rússia na guerra e não resolveu a situação social; * Lenine regressou do exílio e acusou o governo de burguês. Pretendia a saída da guerra. * interditou e lançou na clandestinidade o Partido Bolchevique (revolu cionário e marxista) que proclamava a necesidade de uma revolução socialista. Os bolcheviques, que eram liderados por Lenine e Trotsky, procuraram adoptar a ideologia marxista à realidade russa (marxismo-leninismo). -O Partido bolchevique prometeu a saída da guerra, a nacionalização de toda a economia e o regresso dos soldados.

6 OUTUBRO DE 1917 REVOLUÇÃO SOCIALISTA

7 O TRIUNFO BOLCHEVIQUE E A IMPALNTAÇÃO DO MARXISMO-LENINISMO

8 A Rússia de O triunfo dos bolcheviques Insurreição armada dos guardas vermelhos (milícia popular), ataque ao palácio de Inverno, tomada do poder pelos bolcheviques. Fuga de Kerenski. Início da revolução socialista. Reunião do Congresso dos sovietes. Formação do conselho dos Comissários do Povo: - Presidente: Lenine. - Comissário de Guerra: Trotsky. - Comissário das Nacionalidades: Estaline. Retirada da Rússia da guerra pelo tratado de Brest-Litovky. Eleições para a Assembleia Constituinte. Dissolução da Assembleia e transferência do poder para o Congresso dos Sovietes. Transformação da Rússia em república Soviética não parlamentar. Construção da sociedade socialista: - abolição da propriedade privada de terras; - abolição da propriedade privada de fábricas e minas; - abolição da propriedade privada de bancos. - nacionalização sem indemnização de todos os meios de produção.

9 * Reacção contra-revolucionária dos descontentes apoiados pelos Países ocidentais capitalistas (Inglaterra, França, EUA e Japão). Guerra Civil entre o exército Vermelho (comunista e o exército Branco (liberal). Para fazer face às dificuldades levantadas pela guerra civil, os bolcheviques enveredaram por determinadas práticas políticas, a que se deu o nome de comunismo de guerra.

10 COMUNISMO DE GUERRA ( ) Política ditatorial com as seguintes características: - Proibição de partidos políticos além do Partido Comunista Bolchevista; - criação de uma polícia política secreta e repressora (a Tcheca); - Estabelecimento da censura em toda a informação; - Entrega da exploração da terra aos camponeses que deviam entregar os excedentes ao exército vermelho. Triunfo do exército vermelho, O comunismo de guerra correspondeu à política num período de crisa violenta. As suas medidas radicais foram específicas para a situação de guerra. Quando esta terminou, o país estava arruinado, com produções industriais e agrícolas baixas. Fome e miséria entre a população. Fazia-se sentir a necessidade de um recuo táctico. A Rússia transformou-se num estado federado: a União das Repúblicas Socialistas dos Sovietes URSS (1922).

11 Para debelar a crise e consolidar o socialismo foi criada a NEP (Nova Política Económica): 1. Reaparecimento de uma certa economia privada sem tomar proporções excessivas, como a pequena e média indústria e comércio retalhista 2. Manutenção das nacionalizações nas grandes empresas industriais, bancos e em todos os sectores fundamentais. 3. Reaparecimento de pequenas produções agrícolas e industriais privadas. 4. Reaparecimento da liberdade de comércio e de concorrência mediante a venda dos excedentes agrícolas. 5. Entrada de técnicos estrangeiros e de capitais para relançamento das indústrias e electrificação do país. 6. Contratos comerciais com países de economia capitalista. Quando Lenine morreu (1924), a economia estava recuperada. Estaline subiu ao poder.

AULA: 17 Assíncrona. TEMA: Cidadania e Movimentos Sociais DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES HISTÓRIA

AULA: 17 Assíncrona. TEMA: Cidadania e Movimentos Sociais DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES HISTÓRIA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA AULA: 17 Assíncrona TEMA: Cidadania e Movimentos Sociais 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Conteúdos: China: dominação

Leia mais

Capitalismo, Revolução Russa e Crise de 29

Capitalismo, Revolução Russa e Crise de 29 Capitalismo, Revolução Russa e Crise de 29 Revolução Russa de 1917 A Revolução Russa de 1917 foi uma série de eventos políticos na Rússia, que, após a eliminação da autocracia russa, e depois do Governo

Leia mais

História B Aula 21. Os Agitados Anos da

História B Aula 21. Os Agitados Anos da História B Aula 21 Os Agitados Anos da Década de 1930 Salazarismo Português Monarquia portuguesa foi derrubada em 1910 por grupos liberais e republicanos. 1ª Guerra - participação modesta ao lado da ING

Leia mais

Brasil Império. Sétima Série Professora Carina História

Brasil Império. Sétima Série Professora Carina História Brasil Império Sétima Série Professora Carina História Confederação do Equador Local: Províncias do Nordeste. Época: 1824. Líderes da revolta: Manuel Paes de Andrade, frei Caneca e Cipriano Barata. Causas:

Leia mais

A REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917

A REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 A REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 Escola Secundária de Cascais Disciplina : Sociologia -12º H Guilherme Alves, nº 13 Fevereiro de 2014 Mafalda Borges, nº 18 Introdução 1. A Rússia dos Czares 2. A Revolução - 2.1

Leia mais

ESTRUTURA SOCIAL E ECONÔMICA Sociedade: Agrária Elite latifundiária (20%): detinha 80% das terras. Economia: Uma das economias mais atrasadas da

ESTRUTURA SOCIAL E ECONÔMICA Sociedade: Agrária Elite latifundiária (20%): detinha 80% das terras. Economia: Uma das economias mais atrasadas da REVOLUÇÃO RUSSA ESTRUTURA SOCIAL E ECONÔMICA Sociedade: Agrária Elite latifundiária (20%): detinha 80% das terras. Economia: Uma das economias mais atrasadas da Europa. BASE: agro-exportação. 2. POLÍTICA:

Leia mais

TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA

TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA DOLOROSA: O NAZISMO ALEMÃO A ascensão dos nazistas ao poder na Alemanha colocou em ação a política de expansão territorial do país e o preparou para a Segunda Guerra Mundial. O saldo

Leia mais

Revolução Russa AULA 38 PROF. THIAGO

Revolução Russa AULA 38 PROF. THIAGO Revolução Russa AULA 38 PROF. THIAGO Antecedentes Absolutismo (Czar Nicolau II). País mais atrasado da Europa. (85% pop. Rural) Ausência de liberdades individuais. Igreja Ortodoxa monopolizava o ensino

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA - Marco Histórico: Fim da Idade Moderna. Símbolo: Queda da Bastilha (1789). Lema: Liberdade, Fraternidade, Igualdade.

REVOLUÇÃO FRANCESA - Marco Histórico: Fim da Idade Moderna. Símbolo: Queda da Bastilha (1789). Lema: Liberdade, Fraternidade, Igualdade. REVOLUÇÃO FRANCESA REVOLUÇÃO FRANCESA - Marco Histórico: Fim da Idade Moderna. 1789 Símbolo: Queda da Bastilha (1789). Lema: Liberdade, Fraternidade, Igualdade. Influência: Iluminista. DIVISÃO SOCIAL 1º

Leia mais

A RÚSSIA IMPERIAL monarquia absolutista czar

A RÚSSIA IMPERIAL monarquia absolutista czar A RÚSSIA IMPERIAL Desde o século XVI até a Revolução de 1917 a Rússia foi governada por uma monarquia absolutista; O rei era chamado czar; O czar Alexandre II (1818-1881) deu início, na metade do século

Leia mais

REVOLUÇÃO RUSSA. Situação Política: Até início do séc. XX a Rússia ainda era um país Absolutista, governada por um Czar.

REVOLUÇÃO RUSSA. Situação Política: Até início do séc. XX a Rússia ainda era um país Absolutista, governada por um Czar. Antecedentes: REVOLUÇÃO RUSSA Situação Política: Até início do séc. XX a Rússia ainda era um país Absolutista, governada por um Czar. Situação Econômica: era um país extremamente atrasado, economia agrária,

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA MCC

REVOLUÇÃO FRANCESA MCC REVOLUÇÃO FRANCESA MCC REVOLUÇÃO FRANCESA. MOVIMENTO BURGUÊS França antes da revolução TEVE APOIO DO POVO Monarquia absolutista Economia capitalista.(costumes feudais) sociedade estamental. 1º Estado-

Leia mais

REVOLUÇÃO RUSSA. Monique Bilk História

REVOLUÇÃO RUSSA. Monique Bilk História REVOLUÇÃO RUSSA Monique Bilk História CONTEXTO Rússia Feudal até 1860. (XIX) Monarquia absolutista, teocrática Czarismo. Aristocracia rural. No começo do século XX, a Rússia era um país de economia atrasada

Leia mais

Unidade II Poder, Estudo e Instituições Aula 10

Unidade II Poder, Estudo e Instituições Aula 10 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade II Poder, Estudo e Instituições Aula 10 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Conteúdo O Consulado: Economia, Educação

Leia mais

Revolução de 1930. Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições.

Revolução de 1930. Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições. Revolução de 1930 Revolução de 1930 Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições. Revolução de 1930 Responsável pelo fim da chamada Política café com leite Política café com leite

Leia mais

NAPOLEÃO BONAPARTE. Pode-se dividir seu governo em três partes: Consulado (1799-1804) Império (1804-1815) Governo dos Cem Dias (1815)

NAPOLEÃO BONAPARTE. Pode-se dividir seu governo em três partes: Consulado (1799-1804) Império (1804-1815) Governo dos Cem Dias (1815) NAPOLEÃO BONAPARTE 1 Profª Adriana Moraes Destaca-se política e militarmente no Período Jacobino. DIRETÓRIO Conquistas militares e diplomáticas na Europa defesa do novo governo contra golpes. Golpe 18

Leia mais

1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra o regime absolutista. 2º - Abriu espaço para o avanço do CAPITALISMO.

1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra o regime absolutista. 2º - Abriu espaço para o avanço do CAPITALISMO. APRESENTAÇÃO Aula 08 3B REVOLUÇÃO FRANCESA Prof. Alexandre Cardoso REVOLUÇÃO FRANCESA Marco inicial da Idade Contemporânea ( de 1789 até os dias atuais) 1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra

Leia mais

Revolução Russa 1917

Revolução Russa 1917 Revolução Russa 1917 1 A RÚSSIA PRÉ-REVOLUCIONÁRIA Economia Predominantemente rural (latifúndios) com vestígios do feudalismo, muito atrasado economicamente. Mais da metade do capital russo provinha de

Leia mais

CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA. Os últimos anos da República Velha

CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA. Os últimos anos da República Velha CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA Os últimos anos da República Velha Década de 1920 Brasil - as cidades cresciam e desenvolviam * Nos grandes centros urbanos, as ruas eram bem movimentadas, as pessoas

Leia mais

EUROPA NO SÉCULO XIX. http://historiaonline.com.br

EUROPA NO SÉCULO XIX. http://historiaonline.com.br EUROPA NO SÉCULO XIX A INGLATERRA NO SÉCULO XIX: Era Vitoriana (1837-1901): Hegemonia marítima inglesa. Fortalecimento do poder político da burguesia. Expansão da economia industrial 2ª Revolução Industrial.

Leia mais

A Revolução Comunista na China 1949 Organização : Prof.: Fabrício Fernandes

A Revolução Comunista na China 1949 Organização : Prof.: Fabrício Fernandes A Revolução Comunista na China 1949 Organização : Prof.: Fabrício Fernandes Antecedentes Guerra Civil A partir de 1925 nacionalistas / kuomintang (Chiang Kai-shek) X comunistas (derrotados) desfecho: Partido

Leia mais

Gabarito oficial preliminar: História

Gabarito oficial preliminar: História 1) Questão 1 Segundo José Bonifácio, o fim do tráfico de escravos significaria uma ameaça à existência do governo porque Geraria uma crise econômica decorrente da diminuição da mão de obra disponível,

Leia mais

REVOLUÇÃO RUSSA (1917)

REVOLUÇÃO RUSSA (1917) REVOLUÇÃO RUSSA (1917) Implantação do modelo socialista na Rússia Prof: Otto Barreto Guerra da Criméia (1853-55) Enfraquecimento do Império Turco-Otomano - homem doente ; Conflito por Jerusalém e Constantinopla:

Leia mais

A REVOLUÇÃO RUSSA. Professor: TÁCIUS FERNANDES Blog:

A REVOLUÇÃO RUSSA. Professor: TÁCIUS FERNANDES Blog: A REVOLUÇÃO RUSSA Professor: TÁCIUS FERNANDES Blog: www.proftaciusfernandes.wordpress.com RÚSSIA CZARISTA Final do século XIX 170 milhões de pessoas Economia agrária 85% da população vivia no campo camponeses

Leia mais

SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO

SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO 1 - INTRODUÇÃO Séc. XIX consolidação da burguesia: ascensão do proletariado urbano (classe operária) avanço do liberalismo.

Leia mais

Antecedentes da Revolução. Fases. Revolução Branca Revolução Vermelha Guerra Civil. Domingo Sangrento Revolta do Potemkin A greve geral

Antecedentes da Revolução. Fases. Revolução Branca Revolução Vermelha Guerra Civil. Domingo Sangrento Revolta do Potemkin A greve geral REVOLUÇÃO RUSSA Antecedentes da Revolução Domingo Sangrento Revolta do Potemkin A greve geral Fases Revolução Branca Revolução Vermelha Guerra Civil Contexto Político Econômico Social Ideológico Czar Nicolau

Leia mais

A Revoluções Burguesas na Inglaterra: o surgimento do Parlamentarismo

A Revoluções Burguesas na Inglaterra: o surgimento do Parlamentarismo A Revoluções Burguesas na Inglaterra: o surgimento do Parlamentarismo Parlamento Inglês -Rainha Elizabeth I (1558-1603) maior exemplo de poder absoluto na Inglaterra daquele tempo; - Maquiavélica; - Enquanto

Leia mais

Primeira Guerra Mundial E Revolução Russa.

Primeira Guerra Mundial E Revolução Russa. Aula 17 Primeira Guerra Mundial E Revolução Russa. Esta aula abordará a Primeira Guerra Mundial, suas causas e conseqüências, entre as conseqüências; destaque para a Revolução Russa e a criação do primeiro

Leia mais

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA. Fase 1

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA. Fase 1 FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA Fase 1 Novembro 2008 INTRODUÇÃO Na prova de História de 2009 foi possível concretizar vários dos objetivos do programa do Vestibular.

Leia mais

REVOLUÇÃO RUSSA (1917): Do czarismo à U.R.S.S. PROFESSOR ESPECIALISTA HAROLDO TRAZÍBULO JR.

REVOLUÇÃO RUSSA (1917): Do czarismo à U.R.S.S. PROFESSOR ESPECIALISTA HAROLDO TRAZÍBULO JR. REVOLUÇÃO RUSSA (1917): Do czarismo à U.R.S.S. PROFESSOR ESPECIALISTA HAROLDO TRAZÍBULO JR. KARL MARX A revolução comunista é a ruptura mais radical com o regime tradicional de propriedade (...). O proletariado

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA. Por: Rodrigo A. Gaspar

REVOLUÇÃO FRANCESA. Por: Rodrigo A. Gaspar REVOLUÇÃO FRANCESA Por: Rodrigo A. Gaspar REVOLUÇÃO FRANCESA Influência dos valores iluministas Superação do Absolutismo monárquico e da sociedade estratificada Serviu de inspiração para outras revoluções,

Leia mais

TEMA F.1 O IMPÉRIO PORTUGUÊS E A CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL

TEMA F.1 O IMPÉRIO PORTUGUÊS E A CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL TEMA F.1 O IMPÉRIO PORTUGUÊS E A CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL A partir de meados do séc. XVI, o Império Português do Oriente entrou em crise. Que fatores contribuíram para essa crise? Recuperação das rotas

Leia mais

Europa no Século XIX FRANÇA RESTAURAÇÃO DA DINASTIA BOURBON LUÍS XVIII CARLOS X LUÍS FELIPE ( 1824 1830 )

Europa no Século XIX FRANÇA RESTAURAÇÃO DA DINASTIA BOURBON LUÍS XVIII CARLOS X LUÍS FELIPE ( 1824 1830 ) Europa no Século XIX FRANÇA RESTAURAÇÃO DA DINASTIA BOURBON -Após a derrota de Napoleão Bonaparte, restaurou-se a Dinastia Bourbon subiu ao trono o rei Luís XVIII DINASTIA BOURBON LUÍS XVIII CARLOS X LUÍS

Leia mais

1º bimestre 3ª série Contemporânea Revoluções Russas Cap. 42 p Roberson de Oliveira

1º bimestre 3ª série Contemporânea Revoluções Russas Cap. 42 p Roberson de Oliveira 1º bimestre 3ª série Contemporânea Revoluções Russas Cap. 42 p. 404 Roberson de Oliveira 1. As transformações econômicas, sociais e políticas na ordem feudal-czarista Fatores e alguns efeitos: 1. Fatores

Leia mais

Revoluções Liberais do Século XIX

Revoluções Liberais do Século XIX Revoluções Liberais do Século XIX Revoluções Liberais do Século XIX Após a queda de Napoleão, os países absolutistas buscaram retomar o Antigo Regime com o Congresso de Viena. As diretrizes básicas do

Leia mais

TEMA 6 O AVANÇO DOS ALIADOS. Os combates decisivos entre as tropas do Eixo e as forças aliadas foram travados em território soviético.

TEMA 6 O AVANÇO DOS ALIADOS. Os combates decisivos entre as tropas do Eixo e as forças aliadas foram travados em território soviético. TEMA 6 O AVANÇO DOS ALIADOS Os combates decisivos entre as tropas do Eixo e as forças aliadas foram travados em território soviético. A operação Barbarossa A operação Barbarossa era a invasão da União

Leia mais

O ANTIGO REGIME FRANCÊS ANCIEN REGIM

O ANTIGO REGIME FRANCÊS ANCIEN REGIM O ANTIGO REGIME FRANCÊS ANCIEN REGIM Organização social que vigorou na França, principalmente na época em que os reis eram absolutistas, ou seja, de meados do século XVII até a Revolução Francesa. Tal

Leia mais

TEMA I A EUROPA E O MUNDO NO LIMIAR DO SÉC. XX

TEMA I A EUROPA E O MUNDO NO LIMIAR DO SÉC. XX TEMA I A EUROPA E O MUNDO NO LIMIAR DO SÉC. XX A supremacia Europeia sobre o Mundo A Europa assumia-se como 1ª potência Mundial DOMÍNIO POLÍTICO Inglaterra, França, Alemanha, Portugal e outras potências

Leia mais

Até então o confronto direto entre os aliados não havia acontecido.

Até então o confronto direto entre os aliados não havia acontecido. Confronto entre os aliados, vencedores da 2ª Guerra: Inglaterra, França, EUA e União Soviética. Acordo pós-guerra definiria a área de influência da URSS, onde estavam suas tropas (leste europeu). Conferência

Leia mais

Revolução francesa. Monarquia absolutista*

Revolução francesa. Monarquia absolutista* Revolução francesa No desenrolar dos fatos históricos, alguns deles de tão marcantes, dividem os períodos da humanidade. Atualmente os seres humanos dividem a sua atuação no mundo em cinco partes. Pré-História

Leia mais

Prova Escrita de História B

Prova Escrita de História B EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Prova Escrita de História B.º/2.º anos de Escolaridade Prova 72/2.ª Fase 9 Páginas Duração da Prova: 20 minutos. Tolerância:

Leia mais

A REVOLUÇÃO RUSSA Profª. Maria Auxiliadora

A REVOLUÇÃO RUSSA Profª. Maria Auxiliadora A REVOLUÇÃO RUSSA - 1917 Profª. Maria Auxiliadora 1 - ANTECEDENTES: Absolutismo (Czar Nicolau II). País mais atrasado da Europa. Ausência de liberdades individuais. CZAR NICOLAU II Igreja Ortodoxa monopolizava

Leia mais

Escola Básica de Custóias/ Faculdade de Letras da Universidade do Porto Núcleo de Estágio em História e Geografia 2011/2012 Estagiária: Diana Barroso

Escola Básica de Custóias/ Faculdade de Letras da Universidade do Porto Núcleo de Estágio em História e Geografia 2011/2012 Estagiária: Diana Barroso Escola Básica de Custóias/ Faculdade de Letras da Universidade do Porto Núcleo de Estágio em História e Geografia 2011/2012 Estagiária: Diana Barroso Escola: Básica de Custóias (sede) Ano: 8º ano Turma:

Leia mais

Rei (controla poder moderador) além de indicar o primeiro ministro e dissolve a Câmara de Deputados Monarquia torna-se estável

Rei (controla poder moderador) além de indicar o primeiro ministro e dissolve a Câmara de Deputados Monarquia torna-se estável História do Brasil Professora Agnes (Cursinho Etec Popular de São Roque) Política Interna O SEGUNDO REINADO (1840-1889) * Apogeu da monarquia brasileira. * Centralização política e administrativa. * Pacificação

Leia mais

American Way Of Life

American Way Of Life Crise de 1929 Ao final da Primeira Guerra, a indústria dos EUA era responsável por quase 50% da produção mundial. O país criou um novo estilo de vida: o american way of life. Esse estilo de vida caracterizava-se

Leia mais

Guerra por domínio territorial e econômico.

Guerra por domínio territorial e econômico. Guerra da Crimeia Quando: De 1853 até 1856 Guerra por domínio territorial e econômico. Cerca de 595 mil mortos Por que começou: A Rússia invocou o direito de proteger os lugares santos dos cristãos em

Leia mais

Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real. História C Aula 08 Prof. Thiago

Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real. História C Aula 08 Prof. Thiago Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real História C Aula 08 Prof. Thiago Movimentos de Pré- Independência Século XVIII e XIX Crise do mercantilismo e do Estado Absolutista Hegemonia de

Leia mais

Tarefa Net 9º ano História. 2º Bimestre

Tarefa Net 9º ano História. 2º Bimestre Tarefa Net 9º ano História 2º Bimestre 1. Há 70 anos o mundo assistiu ao começo da Guerra Civil Espanhola, cujo saldo de 600 mil mortos provocou comoção internacional, mas não evitou a instalação de uma

Leia mais

Revolução Inglesa Movimento revolucionário inglês que derrubou as práticas do Antigo Regime

Revolução Inglesa Movimento revolucionário inglês que derrubou as práticas do Antigo Regime Revolução Inglesa Movimento revolucionário inglês que derrubou as práticas do Antigo Regime Prof: Otto BARRETO Os ingleses foram os primeiros a aprender a dominar o Leviatã, e a fazer dele seu servo em

Leia mais

IDADE CONTEMPORÂNEA (a partir de 1789)

IDADE CONTEMPORÂNEA (a partir de 1789) IDADE CONTEMPORÂNEA (a partir de 1789) ERA NAPOLEÔNICA (1799 1815) 1 - O CONSULADO (1799 1804): Pacificação interna e externa. Acordos de paz com países vizinhos. Acordo com a Igreja catolicismo oficial.

Leia mais

Lista de exercícios para pra final de História. 7ª série

Lista de exercícios para pra final de História. 7ª série Lista de exer PROVÍNCIA BRASILEIRA DA CONGREGAÇÃO DAS IRMÃS FILHAS DA CARIDADE DE SÃO VICENTE DE PAULO COLÉGIO VICENTINO SÃO JOSÉ Rua Pe. José Joaquim Goral, 182 Abranches Curitiba Fone (041) 3355-2200

Leia mais

PORTUGAL: DO FINAL DO SÉCULO XIX A 1910

PORTUGAL: DO FINAL DO SÉCULO XIX A 1910 PORTUGAL: DO FINAL DO SÉCULO XIX A 1910 Antecedentes da implantação da República em Portugal O século XIX foi um período particularmente perturbado para Portugal. - A partir de 1870, o país sofreu, como

Leia mais

A REVOLUÇÃO FRANCESA ATRAVÉS DA ARTE

A REVOLUÇÃO FRANCESA ATRAVÉS DA ARTE A REVOLUÇÃO FRANCESA ATRAVÉS DA ARTE Prof. Marcos Faber www.historialivre.com A sociedade francesa estava dividida em três Estados (clero, nobres e povo/burguesia). Sendo que o povo e a burguesia sustentavam,

Leia mais

1º ano. A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10: Item 2

1º ano. A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10: Item 2 1º ano O absolutismo e o Estado Moderno Capítulo 12: Todos os itens A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10:

Leia mais

Revolução Russa. Outubro/Novembro de 1917

Revolução Russa. Outubro/Novembro de 1917 Revolução Russa Outubro/Novembro de 1917 Expansão do Império Russo Antecedentes: Rússia antes da I Guerra: Economia: 90% = rural camponeses livres 10% = industrializado Moscou Kiev São Petersburgo operários

Leia mais

Primeira vez que as teorias de Marx e Engels (socialismo científico) são postas em prática

Primeira vez que as teorias de Marx e Engels (socialismo científico) são postas em prática Primeira vez que as teorias de Marx e Engels (socialismo científico) são postas em prática Dúvidas do 11º ano? Vê aqui - 1917: 2 revoluções Fevereiro: deposição do czar e instauração de uma república parlamentar

Leia mais

CHRISTOPHER HILL: UMA VISÃO SOBRE A LIBERDADE

CHRISTOPHER HILL: UMA VISÃO SOBRE A LIBERDADE CHRISTOPHER HILL: UMA VISÃO SOBRE A LIBERDADE CAROLINE OLIVEIRA JUNG * RESUMO Neste trabalho discute-se a questão da liberdade, o que é ser livre no século XVI e XVII, em específico dentro da Revolução

Leia mais

Curso de História. Prof. Fabio Pablo. efabiopablo.wordpress.com

Curso de História. Prof. Fabio Pablo. efabiopablo.wordpress.com RÚSSIA PRÉ-REVOLUCIONÁRIA OPOSIÇÃO AO CZARISMO REVOLUÇÃO DE 1905 REVOLUÇÃO DE 1917 REDS DA REVOLUÇÃO RUSSA À QUEDA DO MURO DE BERLIM O ENCOURAÇADO POTEMKIN EFABIOPABLO.WORDPRESS.COM GUERRA CIVIL #OPOSIÇÃO

Leia mais

PROVA BIMESTRAL História

PROVA BIMESTRAL História 9 o ano 2 o bimestre PROVA BIMESTRAL História Escola: Nome: Turma: n o : Sobre a Revolução Russa de 1917, leia o texto a seguir e responda às questões 1 e 2. A reivindicação básica dos pobres da cidade

Leia mais

A Revolução Francesa (1789-1799)

A Revolução Francesa (1789-1799) A Revolução Francesa (1789-1799) Origens da Revolução Francesa Crise Econômica A agricultura, ainda submetida ao feudalismo, entrava em colapso. As velhas técnicas de produção e a servidão no campo criavam

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA Aulas 19 e 20 Pág. 15 P R O F ª C L E I D I V A I N E D A S. R E Z E N D E D I S C. H I S T Ó R I A / 8 º A N O

REVOLUÇÃO FRANCESA Aulas 19 e 20 Pág. 15 P R O F ª C L E I D I V A I N E D A S. R E Z E N D E D I S C. H I S T Ó R I A / 8 º A N O REVOLUÇÃO FRANCESA Aulas 19 e 20 Pág. 15 P R O F ª C L E I D I V A I N E D A S. R E Z E N D E D I S C. H I S T Ó R I A / 8 º A N O 1 - INTRODÇÃO 1789 a Bastilha (prisão) foi invadida pela população marca

Leia mais

VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO

VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO A prova de História é composta por três questões e vale 10 pontos no total, assim distribuídos: Questão 1 3 pontos (sendo 1 ponto para o subitem A, 1,5

Leia mais

China: a. Professor Zé Soares. potência do século XXI

China: a. Professor Zé Soares. potência do século XXI China: a Professor Zé Soares potência do século XXI China: o país do espetáculo do crescimento e os problemas atuais Desenvolvimento da nova China; Problemas atuais; Olimpíadas de Pequim; A questão do

Leia mais

Importante acontecimento do século XX. Surgimento do modelo socialista em oposição dominante Profundas transformações no país e no mundo

Importante acontecimento do século XX. Surgimento do modelo socialista em oposição dominante Profundas transformações no país e no mundo 03. REVOLUÇÃO RUSSA Importante acontecimento do século XX Surgimento do modelo socialista em oposição dominante Profundas transformações no país e no mundo ao capitalismo Rússia no início do século XX

Leia mais

A GUERRA DO PARAGUAI FOI O MAIOR E MAIS SANGRENTO CONFLITO ARMADO OCORRIDO NA AMÉRICA DO SUL PERÍODO= 1864-1870

A GUERRA DO PARAGUAI FOI O MAIOR E MAIS SANGRENTO CONFLITO ARMADO OCORRIDO NA AMÉRICA DO SUL PERÍODO= 1864-1870 Não é possível exibir esta imagem no momento. A GUERRA DO PARAGUAI FOI O MAIOR E MAIS SANGRENTO CONFLITO ARMADO OCORRIDO NA AMÉRICA DO SUL PERÍODO= 1864-1870 É também chamada Guerra da Tríplice Aliança

Leia mais

A era dos impérios. A expansão colonial capitalista

A era dos impérios. A expansão colonial capitalista A era dos impérios A expansão colonial capitalista O século XIX se destacou pela criação de uma economia global única, caracterizado pelo predomínio do mundo industrializado sobre uma vasta região do planeta.

Leia mais

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 55 O CONGRESSO DE VIENA E A SANTA ALIANÇA

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 55 O CONGRESSO DE VIENA E A SANTA ALIANÇA HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 55 O CONGRESSO DE VIENA E A SANTA ALIANÇA Fixação 1) Em perfeita sintonia com o espírito restaurador do Congresso de Viena, a criação da Santa Aliança tinha por objetivo: a)

Leia mais

História B aula 17 As Revoluções Russas.

História B aula 17 As Revoluções Russas. História B aula 17 As Revoluções Russas. Primeira revolução vitoriosa inspirada no socialismo Antecedentes do processo revolucionário... Características da Rússia na virada do século XIX: -Governada pelo

Leia mais

Na aula de hoje vamos tratar de dois assuntos: Primeira guerra Mundial e Revolução Russa:

Na aula de hoje vamos tratar de dois assuntos: Primeira guerra Mundial e Revolução Russa: Na aula de hoje vamos tratar de dois assuntos: Primeira guerra Mundial e Revolução Russa: Observe as figuras abaixo: Cavour Unificação Italiana Bismarck Unificação Alemã O processo de unificação da Alemanha

Leia mais

REVOLTAS DURANTE A REPÚBLICA VELHA

REVOLTAS DURANTE A REPÚBLICA VELHA REVOLTAS DURANTE A REPÚBLICA VELHA Unidade 2, Tema 2 e 3. Págs. 50 53 Personagem. Pág. 55 e 64 Ampliando Conhecimentos. Págs. 60-61 Conceitos Históricos. Pág. 65 Em foco. Págs. 66-71 GUERRA DE CANUDOS

Leia mais

A UNIFICAÇÃO ITALIANA E ALEMÃ. Direitos Autorias: Prof. Ronaldo Queiroz de Morais

A UNIFICAÇÃO ITALIANA E ALEMÃ. Direitos Autorias: Prof. Ronaldo Queiroz de Morais A UNIFICAÇÃO ITALIANA E ALEMÃ Direitos Autorias: Prof. Ronaldo Queiroz de Morais SÍNTESE DO PROCESSO O nacionalismo foi a ideologia [ideia motivadora] que justificou a unificação; O Estado-nação se apropriou

Leia mais

EUROPA CENTRO-ORIENTAL PROFESSOR CLAUDIO FRANCISCO GALDINO GEOGRAFIA

EUROPA CENTRO-ORIENTAL PROFESSOR CLAUDIO FRANCISCO GALDINO GEOGRAFIA EUROPA CENTRO-ORIENTAL PROFESSOR CLAUDIO FRANCISCO GALDINO GEOGRAFIA Europa centro Oriental Reúne os países que integravam o extinto bloco socialista europeu Têm passado por um amplo programa de reformas

Leia mais

REVOLUÇÃO EUROPÉIAS - NACIONALISMO E UNIFICAÇAO. NOVA ONDA REVOLUCIONÁRIA A explosão do liberalismo e do nacionalismo na Europa.

REVOLUÇÃO EUROPÉIAS - NACIONALISMO E UNIFICAÇAO. NOVA ONDA REVOLUCIONÁRIA A explosão do liberalismo e do nacionalismo na Europa. TEXTO HISTÓRIA GERAL PROFESSOR RIBAMAR REVOLUÇÃO EUROPÉIAS - NACIONALISMO E UNIFICAÇAO NOVA ONDA REVOLUCIONÁRIA A explosão do liberalismo e do nacionalismo na Europa. O Congresso de Viena (1814-1815) propôs

Leia mais

E.E. Dr. João Thienne Geografia

E.E. Dr. João Thienne Geografia E.E. Dr. João Thienne Geografia INTRODUÇÃO O presente trabalho é sobre conflitos no Cáucaso, mais concretamente o caso da Chechênia. São objetivos deste trabalho adquirir conhecimentos sobre o assunto,

Leia mais

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como:

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: 1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: a) incapacidade dos Braganças de resistirem à pressão

Leia mais

A Revolução Inglesa. Monarquia britânica - (1603 1727)

A Revolução Inglesa. Monarquia britânica - (1603 1727) A Revolução Inglesa A Revolução inglesa foi um momento significativo na história do capitalismo, na medida em que, ela contribuiu para abrir definitivamente o caminho para a superação dos resquícios feudais,

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA ENSINO MÉDIO ÁREA CURRICULAR: CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS DISCIPLINA: HISTÓRIA SÉRIE 1.ª CH 68 ANO 2012 COMPETÊNCIAS:. Compreender

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN

CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN HISTÓRIA CONTEÚDOS: 1ª GUERRA MUNDIAL REVOLUÇÃO RUSSA CRISE DE 1929 O FASCISMO O NAZISMO. 1. "O fascismo rejeita na democracia o embuste convencional da igualdade política, o espírito de irresponsabilidade

Leia mais

INTEIRATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Conteúdo: A Revolução Francesa

INTEIRATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Conteúdo: A Revolução Francesa Conteúdo: A Revolução Francesa Habilidades: Reconhecer nas origens e consequências da Revolução Francesa de 1789, os elementos fundamentais da formação política e social contemporânea para a história contemporânea.

Leia mais

TUTORIAL 13R. Data: Aluno (a): Equipe de História HISTÓRIA. Colégio A. LIESSIN Scholem Aleichem - 1 - NANDA/SET/2014 1195

TUTORIAL 13R. Data: Aluno (a): Equipe de História HISTÓRIA. Colégio A. LIESSIN Scholem Aleichem - 1 - NANDA/SET/2014 1195 Aluno (a): Série: 3ª Turma: TUTORIAL 13R Ensino Médio Equipe de História Data: HISTÓRIA Colégio A. LIESSIN Scholem Aleichem - 1 - NANDA/SET/2014 1195 EXERCÍCIOS: 1. Desde a metade do século XVIII, os primeiros

Leia mais

1. Portugal no século XIV tempo de crise

1. Portugal no século XIV tempo de crise 1. Portugal no século XIV tempo de crise A situação que se viveu em Portugal no século XIV foi de uma situação de crise, e foram vários os fatores que contribuíram para isso: Crise agrária os Invernos

Leia mais

Nome: Turma: Data: Atividade de revisão para o Exame final. A Revolução Francesa (14/07/1789)

Nome: Turma: Data: Atividade de revisão para o Exame final. A Revolução Francesa (14/07/1789) Profª.: Lygia Mânica Costa 7ª série do E. Fundamental Nome: Turma: Data: Atividade de revisão para o Exame final A Revolução Francesa (14/07/1789) A situação social era grave e o nível de insatisfação

Leia mais

A vinda da família real e o governo joanino no Brasil

A vinda da família real e o governo joanino no Brasil A vinda da família real e o governo joanino no Brasil A Europa no século XIX Napoleão realizou uma série de batalhas para a conquista de novos territórios para a França. O exército francês aumentou o número

Leia mais

R E V O LU Ç Ã O F R A N C E S A 17 8 9-17 9 9

R E V O LU Ç Ã O F R A N C E S A 17 8 9-17 9 9 R E V O LU Ç Ã O F R A N C E S A 17 8 9-17 9 9 A bandeira francesa - o azul representa o poder legislativo/liberdade (Liberté), branco o poder Executivo/Igualdade, (Égalité) e o vermelho o Povo/Fraternidade

Leia mais

Correcções aos trabalhos Turma 8º B

Correcções aos trabalhos Turma 8º B Alexandre + Ivo Bernardo e Pedro Correcções aos trabalhos Turma 8º B Alexand re P ortfólio/ site Numerar separadores 01, 02 etc., ou quando chegares ao 10 vais ter problemas Esquema Não está publicado

Leia mais

O Mundo industrializado no século XIX

O Mundo industrializado no século XIX O Mundo industrializado no século XIX Novas fontes de energia; novos inventos técnicos: Por volta de 1870, deram-se, em alguns países, mudanças importantes na indústria. Na 2ª Revolução Industrial as indústrias

Leia mais

CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Próximo HISTÓRIA GUERRAS E CRISES: MARCAS DO SÉCULO XX. Caderno 9» Capítulo 1. www.sejaetico.com.

CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Próximo HISTÓRIA GUERRAS E CRISES: MARCAS DO SÉCULO XX. Caderno 9» Capítulo 1. www.sejaetico.com. CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS HISTÓRIA GUERRAS E CRISES: MARCAS DO SÉCULO XX Caderno 9» Capítulo 1 www.sejaetico.com.br CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS A Primeira Guerra Mundial (1914-1918) Caderno

Leia mais

Roteiro de Estudos. 3 trimestre - 2015

Roteiro de Estudos. 3 trimestre - 2015 Roteiro de Estudos 3 trimestre - 2015 Disciplina: Geografia Professor: Eduardo 3ª série O que devo saber: Crescimento populacional no Brasil e no mundo. Sociedade e economia. Povos em movimento e migrações

Leia mais

CP/ECEME/2007 1ª AVALIAÇÃO FORMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA. 1ª QUESTÃO (Valor 6,0)

CP/ECEME/2007 1ª AVALIAÇÃO FORMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA. 1ª QUESTÃO (Valor 6,0) CP/ECEME/2007 1ª AVALIAÇÃO FORMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA 1ª QUESTÃO (Valor 6,0) O mundo que se esfacelou no fim da década de 1980 foi o mundo formado pelo impacto da Revolução Russa de

Leia mais

A Organização da Aula

A Organização da Aula Curso: Ciências Sociais Prof. Me: Edson Fasano Sociedade Capitalista: REVOLUÇÃO FRANCESA A Organização da Aula 1º Bloco: Iluminismo e Independência dos EUA. 2º Bloco: - Antecedentes da Revolução Francesa.

Leia mais

Matéria Recuperação Europa Oriental Leste Europeu Antiga Iugoslavia CEI

Matéria Recuperação Europa Oriental Leste Europeu Antiga Iugoslavia CEI Disciplina: Geografia Roteiro de Recuperação Ano / Série: 9º Professor (a): Gabriel Data: / / 2013 Matéria Recuperação Europa Oriental Leste Europeu Antiga Iugoslavia CEI 1- A Rússia é o país mais extenso

Leia mais

UNIFICAÇÃO Ã DA D ITÁLIA

UNIFICAÇÃO Ã DA D ITÁLIA UNIFICAÇÃO DA ITÁLIA SUIÇA PENÍNSULA ITÁLICA ÁUSTRIA ESLOVENIA UNIFICAÇÃO DA ITÁLIA Localizada no centro-sul da Europa. Ao norte, faz fronteira com França, Suíça, Áustria e Eslovênia ao longo dos Alpes.

Leia mais

A Guerra do Vietnã. Fábio Nauras Akhras fabio.akhras@cti.gov.br

A Guerra do Vietnã. Fábio Nauras Akhras fabio.akhras@cti.gov.br A Guerra do Vietnã Fábio Nauras Akhras fabio.akhras@cti.gov.br I. RAÍZES DA INTERVENÇÃO (1776 1945) Desligamento do Império Britânico (1812). Necessidade de novos mercados China. Ideologia (capitalismo,

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS: REVOLUÇÃO RUSSA

LISTA DE EXERCÍCIOS: REVOLUÇÃO RUSSA 1. (Ufrgs 2013) O colapso da União Soviética, reconhecido oficialmente em dezembro de 1991, foi o resultado da introdução de medidas reformistas que visavam modernizar o socialismo soviético. A respeito

Leia mais

HISTÓRIA - MATERIAL COMPLEMENTAR OITAVO ANO ENSINO FUNDAMENTAL II PROF. ROSE LIMA

HISTÓRIA - MATERIAL COMPLEMENTAR OITAVO ANO ENSINO FUNDAMENTAL II PROF. ROSE LIMA HISTÓRIA - MATERIAL COMPLEMENTAR OITAVO ANO ENSINO FUNDAMENTAL II PROF. ROSE LIMA INDEPENDÊNCIA DO Colonização: espanhola até 1697, posteriormente francesa. Produção açucareira. Maioria da população:

Leia mais

COMUNIDADE DOS ESTADOS INDEPENDENTES

COMUNIDADE DOS ESTADOS INDEPENDENTES COMUNIDADE DOS ESTADOS INDEPENDENTES Características da União Soviética - Moeda Única - Governo Central - Forças Armadas unificadas Países resultantes da desagregação da União Soviética - Rússia - Armênia

Leia mais

A expansão dos EUA (séc. XVIII-XX)

A expansão dos EUA (séc. XVIII-XX) 1803 Os Estados Unidos compram a Louisiana da França. Cronologia 1846 a 1848 Guerra do México. Os Estados Unidos conquistam e anexam os territórios da Califórnia, Novo México, Nevada, Arizona e Utah. 1810

Leia mais

Alguns dados sobre a China

Alguns dados sobre a China CHINA "...de que país a China é colônia? É colônia de cada país com quem firmou um tratado, e todos os países que têm um tratado com a China são seus donos. Assim, a China não é somente escrava de uma

Leia mais

CRISE DO PRIMEIRO REINADO RECONHECIMENTO DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL

CRISE DO PRIMEIRO REINADO RECONHECIMENTO DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL CRISE DO PRIMEIRO REINADO RECONHECIMENTO DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL O que seria necessário, para que o Brasil, após a independência fosse reconhecido como uma Nação Livre e soberana? Seria necessário que

Leia mais

Democracia ou Socialismo? Resumo

Democracia ou Socialismo? Resumo 1 Democracia ou Socialismo? Estudantes de graduação do 6 o. período do curso de História da UFV 1 Gustavo Bianch, Paulo Santana, Bolívar Dias Jr., Carlos Henrique de Oliveira, Luiz Fernando Lopes, João

Leia mais