OBJETIVOS DESTE ENCONTRO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "OBJETIVOS DESTE ENCONTRO"

Transcrição

1 OBJETIVOS DESTE ENCONTRO Apresentar e facilitar o entendimento dos Critérios da Modalidade Processo. Entender como demonstrar resultados requeridos nesta modalidade. 2 1

2 CRONOGRAMA 2010 ATIVIDADE MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ LANÇAMENTO DO PRÊMIO QUALIDADE AMAZONAS 31 TREINAMENTO ORGANIZAÇÕES CANDIDATAS 12 e 13 CURSO DE PREPARAÇÃO PARA BANCA EXAMINADORA 26 a 30 IINSCRIÇÕES PRÊMIO QUALIDADE AMAZONAS DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DA 1ª FASE 05 VISISTAS ÀS ORGANIZAÇÕES FINALISTAS DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DA 2ª FASE ª MOSTRA DE GESTÃO E MELHORIAS PARA QUALIDADE 08, 09 e 10 QUALISHOW ENTREGA DOS RELATÓRIOS DE AVALIAÇÃO RA S 30 SISTEMA DE GESTÃO Conceito Básico O Ciclo de Gerenciamento Planejar: Estabelecer os objetivos e processos necessários para fornecer resultados de acordo com os requisitos do cliente e políticas da organização. Act Agir Check Checar Plan Planejar Do Fazer Fazer: Implementar os processos. Checar: Monitorar e medir processos e produtos em relação as políticas, aos objetivos e aos requisitos para o produto e relatar os resultados. Agir: Executar ações para promover continuamente a melhoria do desempenho do processo. Explicação da Nota 0.2 da ISO 9001:2008 sobre como o ciclo PDCA se aplica a processos 2

3 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO São três os Critérios de Avaliação desenvolvidos pelo Programa Qualidade Amazonas para avaliação nessa Modalidade. INTEGRAÇÃO PROCESSO (PDCA) RESULTADOS SISTÊMICOS Missão Eu oriento a equipe antes da partida. Na hora do jogo eu deixo jogar. Valores Visão 5 CRITÉRIOS DE PONTUAÇÃO CRITÉRIOS PONTOS INTEGRAÇÃO 30 PROCESSO 70 RESULTADOS SISTÊMICOS 45 ORDEM E APRESENTAÇÃO 05 PONTUAÇÃO TOTAL

4 FORMATO DO RELATÓRIO DO PROCESSO COMPOSIÇÃO DO RELATÓRIO: Primeira capa em branco; Contra capa (ilustração definida pela organização); Sumário; Perfil da organização; Histórico da qualidade; Organograma; Respostas aos critérios de avaliação; Glossário (se necessário) Quarta capa em branco. FORMATO DO RELATÓRIO DO PROCESSO PERFIL DA ORGANIZAÇÃO: Descrição da organização: Denominação da organização; Forma de atuação; Data da instituição; Descrição do negócio Informações sobre porte (faturamento, nº de clientes, quantidade de instalações, e transações comerciais). Tema do trabalho; Nome do grupo de trabalho Nome do coordenador e componentes do grupo ( por extenso Produtos e serviços Força de trabalho Clientes e mercados Fornecedores e insumos Histórico da qualidade Organograma 4

5 CRITÉRIO: INTEGRAÇÃO Entendimento das relações de interdependência do processo pertencente ao problema/melhoria identificada e os diversos processos do Sistema de Gestão da Organização, bem como a visualização do impacto no resultado do desempenho organizacional. 9 CRITÉRIO: INTEGRAÇÃO Capacidade de Integração com os demais elementos do Sistema Somente Técnicas que geram impactos nos resultados Linguagem do sistema Fornece consistência às ferramentas 10 5

6 JAN FEV M AR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ P ER Í O DO CRITÉRIO: INTEGRAÇÃO A. Qual Critério foi utilizado para formação da equipe? B. Quais fontes de informação foram consultadas para seleção do trabalho? C. Como o trabalho escolhido afeta a missão, visão e valores da organização? Missão Valores Visão Missão: "Nossos produtos oferecem valor especial às pessoas, independentemente de quem sejam. Objetivos SMART, ou seja específicos Mensuráveis Atingíveis Relevantes Temporais 11 CRITÉRIO: INTEGRAÇÃO D. Como a equipe conseguiu conciliar o trabalho escolhido com suas atividades cotidianas? E. Como o trabalho selecionado afeta as demais áreas da organização? Problema: Nº. Elevado de equipamentos submetidos a manutenção corretiva em 2007 NÚMERO DE EQUIPAMENTOS SUBMETIDOS À MANUTENÇÃO Fornecedor Organização Cliente Pessoal Controles Ambiente A B E F Produto Insumos C D Processo Materiais Equipamentos Métodos Entrada Transformação Saída 6

7 CRITÉRIO: INTEGRAÇÃO CRITÉRIO PROCESSOS (PDCA) São examinados os seguintes aspectos: Gerência, análise e melhoria Identificação dos problemas e/ou possíveis melhorias. Processos de relacionamento com os demais processos. Ferramentas, Metodologias e Técnicas da Qualidades utilizadas. 14 7

8 Prazo de Entrega da P ublicação - Meta: 3 Dias 6 Dias 1,6% 5 Dias 3,5% 4 Dias 6,8% Dias 24,2% Dias 1,3% Dias 0,3% 2 Dias 30,5% 9 Dias 0,0% 10 Dias 0,1% 1 Dia 31,8% 1 Dia 2 Dias 3 Dias 4 Dias 5 Dias 6 Dias 7 Dias 8 Dias 9 Dias 10 Dias E st ra tifi ca çã o da M e ta A nual - M et a 3 D ia s M eta do P razo de Entrega da P ublic. - M et a 85% Fora 14% Meta 86% Meta Fora Estrat. - M et a do Prazo de Entr. - M eta: 3 Dias Meta Estratificação da Meta Anual - Meta: 3 Dias Fora CRITÉRIO PROCESSOS (PDCA) Apresentar os resultados das etapas do PDCA utilizadas na resolução do problema/melhoria desenvolvidas ao longo do projeto. A. Considerar como etapa P as fases de: 1. Identificação do Problema 1.1 Definição do problema 1.2 Grau de importância 1.3 Avaliação de perdas e ganhos 1.4 Definição de metas 1. Localizar problemas e estabelecer metas 2. Estabelecer plano de ação 15 CRITÉRIO PROCESSOS (PDCA) EXEMPLO: A. Que situação estava ocorrendo antes do início da atuação e realização do trabalho em equipe? Se foi feito levantamento de dados (histórico) Se houve observação no local do problema/melhoria Como se obteve a certeza da localização do problema Se houve ação de bloqueio Nº de Pedidos Nº de Pedidos Nº de Pedidos

9 Observação CRITÉRIO PROCESSOS (PDCA) Identificação de onde ocorria o problema (ex.: Foto) Utilização das ferramentas da qualidade para observação do problema Análise Identificação causa fundamental/ potencial Comprovação da causa fundamental/potencial Agilidade tomada de ações de bloqueio Plano de Ação Elaboração do Plano de Ação Execução das ações planejadas OBS.: Fase Observação e Analise demonstração de conhecimento e aplicação adequada de ferramentas da qualidade EXEMPLO: CRITÉRIO PROCESSOS (PDCA) H. Descreva como foi o processo para a elaboração do plano de ação visando eliminar o problema ou implementar a melhoria, citando: Quem participou da elaboração; Se o plano de ação foi completo, estabelecendo ações, prazos e responsabilidades; Se foram consideradas ações voltadas para o treinamento e informação das pessoas envolvidas; Se foram consideradas ações para evitar o retrocesso a situação anterior. 9

10 CRITÉRIO PROCESSOS (PDCA) Como etapa D a fase da Ação. Como etapa C a fase: 3. Conduzir a execução do plano Padronização: Formalização / documentação Treinamento e informação Compartilhamento das novas práticas Situação atual do problema solucionado 19 CRITÉRIO PROCESSOS (PDCA) Verificação dos Resultados Obtidos: Comparação do antes e depois Mensuração e análise dos resultados Análise dos efeitos secundários Alcance de metas Conclusão 4. Verificar o atingimento da meta Análise Final do trabalho Tratamento dos problemas remanescentes Aprendizado e desenvolvimento de competências 20 10

11 EXEMPLO: CRITÉRIO PROCESSOS (PDCA) M. Demonstre se as metas foram alcançadas parcialmente, totalmente ou superadas. RESULTADOS SISTÊMICOS Não basta escolher a rota; é preciso medir se estou nela. Como saber se a organização está atingindo suas metas ou qual a contribuição do resultado do Projeto para o atingimento da meta organizacional? O projeto atendeu ao caminho traçado pela visão? Todos os participantes do projeto estão cientes do que representa o resultado deste projeto em alinhamento com estratégia da organização? 22 11

12 RESULTADOS SISTÊMICOS A. Como está atualmente a nova situação e como está sendo feita a monitoração? B. Destacar no tratamento dos problemas remanescentes : Se e quando houve a existência de problemas remanescentes Qual o tratamento foi dado aos problemas remanescentes C. Descreva se os resultados alcançados foram aqueles planejados quando da definição das metas, qual o ganho financeiro e quais os impactos e a abrangência do resultado. RESULTADOS SISTÊMICOS D. Descreva o ganho do grupo de trabalho, destacando o processo de aprendizado e desenvolvimento de competências: O que a equipe aprendeu com a realização do projeto? O que o líder do grupo de trabalho aprendeu com a realização do projeto? O que foi identificado como pontos fortes do trabalho realizado? Se a equipe iniciou algum outro projeto utilizando os conhecimentos adquiridos? PRODUTO: 1-QUALIDADE TÉCNICA; 2-ATENDIMENTO; 3-PRAZOS; 4-TECNOLOGIA; 5-PREÇOS BAIXOS. 12

13 RESULTADOS SISTÊMICOS E. Descreva o ganho da organização destacando no processo de aprendizado e desenvolvimento de competências: Como foi o envolvimento da alta administração durante todas as etapas da realização do projeto? Como o projeto foi visto pela organização? O que foi identificado como pontos fortes do trabalho realizado? Se a alta administração patrocinou algum outro projeto utilizando os conhecimentos adquiridos? Eu oriento a equipe antes da partida. Na hora do jogo eu deixo jogar. RESULTADOS SISTÊMICOS F. Descreva o impacto gerado para o cliente com a resolução do problema ou implementação da melhoria. DIMENSÕES DA QUALIDADE TOTAL PESSOAS ATINGIDAS QUALIDADE Produto/Serviço Rotina Cliente e vizinho CUSTO Custo Preço Cliente, acionista, empregado e vizinho Prazo Certo QUALIDADE TOTAL ENTREGA Quantidade Certa Cliente Local Certo MORAL Empregados Empregado CLIENTES SEGURANÇA Empregados Usuários Cliente, empregado e vizinho

14 Grandes idéias, enfim, conectadas. Inicialização Planejamento Controle Execução Fechamento 27 SEDE DO PQA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO AMAZONAS -FIEAM Av. Joaquim Nabuco Nº. 1919, 1o. Andar Centro Manaus - Am e Site PQA: Telefones: (92) e (92) Maria Salete Braga Amoedo Gerente Executiva Erlen Montefusco Coordenadora Antonia Cicera Coelho Assistente Administrativa 14

15 DÚVIDAS E PERGUNTAS PRÊMIO QUALIDADE AMAZONAS

VALORES Ética Parceria Inovação Excelência

VALORES Ética Parceria Inovação Excelência MISSÃO Incentivar e disseminar o uso de modelos sistêmicos para gerenciamento de processos e gestão organizacional, através da sensibilização, capacitação e reconhecendo os melhores desempenhos do Estado

Leia mais

PRINCÍPIOS CONSIDERADOS NA GESTÃO PÚBLICA

PRINCÍPIOS CONSIDERADOS NA GESTÃO PÚBLICA Programa Qualidade Amazonas 2014 1 A Organização candidata ao PQA, ESCOLHE: PRINCÍPIOS CONSIDERADOS NA GESTÃO PÚBLICA PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS FUNDAMENTOS DO GESPÚBLICA Programa Qualidade Amazonas 2014

Leia mais

PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS DO GESPÚBLICA

PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS DO GESPÚBLICA PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS DO GESPÚBLICA FUNDAMENTOS DO GESPÚBLICA FUNDAMENTOS DE EXCELÊNCIA Modelos de Excelência Todos os Prêmios Nacionais da Qualidade são construídos com base em princípios e valores,

Leia mais

Juntos vamos mais longe!

Juntos vamos mais longe! Juntos vamos mais longe! SISTEMA DE GESTÃO Conceito Básico O Ciclo de Gerenciamento Planejar: Estabelecer os objetivos e processos necessários para fornecer resultados de acordo com os requisitos do cliente

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO. Conceito Básico. O Ciclo de Gerenciamento. Plan Planejar. Act Agir. Check Checar. Do Fazer

SISTEMA DE GESTÃO. Conceito Básico. O Ciclo de Gerenciamento. Plan Planejar. Act Agir. Check Checar. Do Fazer SISTEMA DE GESTÃO Conceito Básico O Ciclo de Gerenciamento Planejar: Estabelecer os objetivos e processos necessários para fornecer resultados de acordo com os requisitos do cliente e políticas da organização.

Leia mais

MISSÃO. VALORES Ética Parceria Inovação Excelência

MISSÃO. VALORES Ética Parceria Inovação Excelência O QUE É PQA? O Programa Qualidade Amazonas - PQA em seus 28 anos de atividades ininterruptas, visa estimular a competitividade dos bens e serviços do Estado do Amazonas, através de instrumentos que venham

Leia mais

MISSÃO. VALORES Ética Parceria Inovação Excelência

MISSÃO. VALORES Ética Parceria Inovação Excelência MISSÃO Incentivar e disseminar o uso de modelos sistêmicos para gerenciamento de processos e gestão organizacional, através da sensibilização, capacitação e reconhecendo os melhores desempenhos do Estado

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

MISSÃO. VALORES Ética Parceria Inovação Excelência

MISSÃO. VALORES Ética Parceria Inovação Excelência MISSÃO Incentivar e disseminar o uso de modelos sistêmicos para gerenciamento de processos e gestão organizacional, através da sensibilização, capacitação e reconhecendo os melhores desempenhos do Estado

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO ANÁLISE SWOT S - STRENGTHS - FORÇAS - INTERNO W - WEAKNESSES - FRAQUEZAS - INTERNO O - OPPORTUNITIES - OPORTUNIDADES - EXTERNO T - THREATS - AMEAÇAS - EXTERNO PORQUE FAZER SWOT?

Leia mais

VALORES Ética Parceria Inovação Excelência

VALORES Ética Parceria Inovação Excelência MISSÃO Incentivar e disseminar o uso de modelos sistêmicos para gerenciamento de processos e gestão organizacional, através da sensibilização, capacitação e reconhecendo os melhores desempenhos do Estado

Leia mais

DELEGACIA REGIONAL TRIBUTÁRIA DE

DELEGACIA REGIONAL TRIBUTÁRIA DE Fatores válidos para recolhimento em 01/08/2016 JANEIRO 3,3714 3,2396 3,0166 2,8566 2,6932 2,5122 2,3076 2,1551 1,9790 1,8411 1,7203 1,5947 FEVEREIRO 3,3614 3,2158 3,0021 2,8464 2,6807 2,4939 2,2968 2,1429

Leia mais

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-46/12

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-46/12 JANEIRO 2,7899 2,6581 2,4351 2,2751 2,1117 1,9307 1,7261 1,5736 1,3975 1,2596 1,1388 1,0132 FEVEREIRO 2,7799 2,6343 2,4206 2,2649 2,0992 1,9124 1,7153 1,5614 1,3860 1,2496 1,1288 1,0032 MARÇO 2,7699 2,6010

Leia mais

GDOC INTERESSADO CPF/CNPJ PLACA

GDOC INTERESSADO CPF/CNPJ PLACA Fatores válidos para recolhimento em 01/02/2017 JANEIRO 3,4634 3,3316 3,1086 2,9486 2,7852 2,6042 2,3996 2,2471 2,0710 1,9331 1,8123 1,6867 FEVEREIRO 3,4534 3,3078 3,0941 2,9384 2,7727 2,5859 2,3888 2,2349

Leia mais

Safra 2016/2017. Safra 2015/2016

Safra 2016/2017. Safra 2015/2016 Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado do Paraná Safra 2016/2017 Mar/16 0,6048 0,6048 0,6048 66,04 73,77 Abr 0,6232 0,6232 0,5927 64,72 72,29 Mai 0,5585 0,5878 0,5868

Leia mais

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+ CALENDÁRIO, 2015 7 A JAN. 0 QUARTA -1-0.0018 7022.5 3750.3 1 QUINTA 0 +0.0009 7023.5 3751.3 2 SEXTA 1 +0.0037 7024.5 3752.3 3 SÁBADO 2 +0.0064 7025.5 3753.3 4 DOMINGO 3 +0.0091 7026.5 3754.3 5 SEGUNDA

Leia mais

Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS

Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,8 21-Jul-00 Real 0,6493 Sem frete - PIS/COFINS

Leia mais

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-87/12

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-87/12 JANEIRO 2,8451 2,7133 2,4903 2,3303 2,1669 1,9859 1,7813 1,6288 1,4527 1,3148 1,1940 1,0684 FEVEREIRO 2,8351 2,6895 2,4758 2,3201 2,1544 1,9676 1,7705 1,6166 1,4412 1,3048 1,1840 1,0584 MARÇO 2,8251 2,6562

Leia mais

Indicadores P&D ( Agosto )

Indicadores P&D ( Agosto ) PESQUISA E DESENVOLVIMENTO Indicadores P&D 2016 ( Agosto ) Variação do Custo dos produtos base dez 2015 (%) PESQUISA E DESENVOLVIMENTO Variação do custo ao decorrer do ano 35 30 25 20 15 10 5 0-5 -10-15

Leia mais

PATROCINADORES 2011. Federação das Indústrias do Estado do Amazonas - FIEAM. Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Amazonas SEBRAE/AM

PATROCINADORES 2011. Federação das Indústrias do Estado do Amazonas - FIEAM. Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Amazonas SEBRAE/AM PATOCINADOES 2011 EALIZAÇÃO: Federação das Indústrias do Estado do Amazonas - FIEAM Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Amazonas SEBAE/AM PATOCÍNIO: Confederação Nacional da Indústria CNI

Leia mais

Calendário Pós-graduação 2014 - Educação Infantil

Calendário Pós-graduação 2014 - Educação Infantil Calendário Pós-graduação 2014 - Educação Infantil Disciplina Data Início Data fim Atividade acadêmica ENTRADA 1 10/03/2014 20/12/2014 17/03/2014 24/03/2014 Gestão criativa e inovadora nas instituições

Leia mais

DESCRITORES (TÍTULOS E TERMOS)

DESCRITORES (TÍTULOS E TERMOS) SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE FAMÍLIA NBR ISO 9000 INDEXAÇÃO TEMÁTICA Abordagem de processo [VT: Princípios de Gestão da Qualidade] 0.2 / 2.4 0.2 / 4.3 0.2 Abordagem de sistemas de gestão da qualidade

Leia mais

OBJETIVOS DESTE ENCONTRO

OBJETIVOS DESTE ENCONTRO FNQ Interpretação dos Critérios de Excelência PRÊMIO QUALIDADE AMAZONAS - 2010 OBJETIVOS DESTE ENCONTRO Apresentar e facilitar o entendimento dos Critérios da Modalidade Gestão. Entender como demonstrar

Leia mais

CONTROLE DA QUALIDADE TOTAL (TQC)

CONTROLE DA QUALIDADE TOTAL (TQC) CONTROLE DA QUALIDADE TOTAL (TQC) Professor: Leandro Zvirtes UDESC/CCT 1 Objetivos de uma empresa Objetivo principal Pessoas Meios Satisfação das necessidades das pessoas CONSUMIDORES EMPREGADOS ACIONISTAS

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA EXECUÇÃO FINANCEIRA

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA EXECUÇÃO FINANCEIRA CONTRATO 07/2013 EXERCÍCIO 2013 jan/13 fev/13 mar/13 abr/13 mai/13 jun/13 jul/13 ago/13 set/13 out/13 nov/13 dez/13 Número da Nota Fiscal emitida - - - - - - 92 99 110 121/133-157 - - Depósitos realizados

Leia mais

Estratégia para acompanhamento de gestantes nas Unidades Básicas de Saúde

Estratégia para acompanhamento de gestantes nas Unidades Básicas de Saúde PDCA Estratégia para acompanhamento de gestantes nas Unidades Básicas de Serviços de Atenção Básica Selma Eloy, Dion Carvalho e Abel Meneses PDCA Fase 01 Planejar Identificação do Problema: Registro abaixo

Leia mais

MELHORIA DO TEMPO MÉDIO DE PERMANÊNCIA E GIRO DE LEITO APÓS IMPLANTAÇÃO DA VISITA MULTIDISCIPLINAR

MELHORIA DO TEMPO MÉDIO DE PERMANÊNCIA E GIRO DE LEITO APÓS IMPLANTAÇÃO DA VISITA MULTIDISCIPLINAR MELHORIA DO TEMPO MÉDIO DE PERMANÊNCIA E GIRO DE LEITO APÓS IMPLANTAÇÃO DA VISITA MULTIDISCIPLINAR Área(s) / Setor(es) Gerência Assistencial Núcleo Interno de Regulação (NIR) Modalidade: PDCA Fase 01 Planejar

Leia mais

MISSÃO VISÃO 2020 VALORES

MISSÃO VISÃO 2020 VALORES MISSÃO Incentivar e disseminar o uso de modelos sistêmicos para gerenciamento de processos e gestão organizacional, através da sensibilização, capacitação e reconhecendo os melhores desempenhos do Estado

Leia mais

Gestão da Qualidade. Ciclo PDCA

Gestão da Qualidade. Ciclo PDCA Gestão da Qualidade Ciclo PDCA Grupo 2 TM16N-1 Fabricio Silva Erivelton Souza Ivan Souza Renato Rezende Marcos Eduardo Introdução O Que é Ciclo PDCA? O ciclo PDCA se trata de uma ferramenta muito conhecida

Leia mais

SHELL BRASIL PETRÓLEO LTDA. PEA SHELL FASE 2

SHELL BRASIL PETRÓLEO LTDA. PEA SHELL FASE 2 SHELL BRASIL PETRÓLEO LTDA. PEA SHELL FASE 2 BIJUPIRÁ & SALEMA E PARQUE DAS CONCHAS Plano de Trabalho ANEXO B CRONOGRAMA FÍSICO-FINANCEIRO NOVEMBRO DE 2013 CRONOGRAMA MENSAL DE 2012 Abr Mai Jun Jul Ago

Leia mais

Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado de São Paulo

Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado de São Paulo Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado de São Paulo Safra 2015/2016 Mensal Acumulado Cana Campo (1) Cana Esteira (2) R$/Kg ATR R$/Kg ATR R$/Ton. R$/Ton. Abr/15 0,4909

Leia mais

Serviço de Auditoria. Síntese do Relatório de Atividades do Serviço de Auditoria Interna 2015

Serviço de Auditoria. Síntese do Relatório de Atividades do Serviço de Auditoria Interna 2015 Serviço de Auditoria Síntese do Relatório de Atividades do Serviço de Auditoria Interna 2015 Março 2016 Índice I. Introdução... 3 II. Factos Relevantes... 4 III. Avaliação dos objetivos propostos... 5

Leia mais

Vênus Em Aquário 25 Dez 1939. Vênus Em Peixes 18 Jan 1940. Vênus Em Áries 12 Fev 1940. Vênus Em Touro 8 Mar 1940. Vênus Em Gêmeos 4 Abr 1940

Vênus Em Aquário 25 Dez 1939. Vênus Em Peixes 18 Jan 1940. Vênus Em Áries 12 Fev 1940. Vênus Em Touro 8 Mar 1940. Vênus Em Gêmeos 4 Abr 1940 Vênus Em Aquário 25 Dez 1939 Vênus Em Peixes 18 Jan 1940 Vênus Em Áries 12 Fev 1940 Vênus Em Touro 8 Mar 1940 Vênus Em Gêmeos 4 Abr 1940 Vênus Em Câncer 6 Maio 1940 Vênus Em Gêmeos 5 Jul 1940 Vênus Em

Leia mais

SECRETARIA EXECUTIVA FIT- FUNCAP

SECRETARIA EXECUTIVA FIT- FUNCAP SECRETARIA EXECUTIVA FIT- FUNCAP ÍNDICE APRESENTAÇÃO 03 RESUMO DO PROJETO 05 I. CONTEXTUALIZAÇÃO DO PROJETO NO PLANEJAMENTO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO 05 II. DIAGNÓSTICO 06 III. JUSTIFICATIVA 06

Leia mais

Especificar os requisitos de um Sistema de Gestão Ambiental, permitindo à organização desenvolver e implementar :

Especificar os requisitos de um Sistema de Gestão Ambiental, permitindo à organização desenvolver e implementar : Origem da norma 1-Objetivos Especificar os requisitos de um Sistema de Gestão Ambiental, permitindo à organização desenvolver e implementar : Política e objetivos alinhados com os requisitos legais e outros

Leia mais

RECALL SMITHS LISTA DOS PRODUTOS ENVOLVIDOS, IMPORTADOS AO BRASIL PELA CIRÚRGICA FERNANDES, COM INFORMAÇÕES SOBRE PRODUTOS VENDIDOS E EM ESTOQUE

RECALL SMITHS LISTA DOS PRODUTOS ENVOLVIDOS, IMPORTADOS AO BRASIL PELA CIRÚRGICA FERNANDES, COM INFORMAÇÕES SOBRE PRODUTOS VENDIDOS E EM ESTOQUE DOCUMENTO 2 LISTA DOS PRODUTOS ENVOLVIDOS, IMPORTADOS AO BRASIL PELA CIRÚRGICA FERNANDES, COM INFORMAÇÕES SOBRE PRODUTOS VENDIDOS E EM ESTOQUE 100.105.025 644425 10 10 fev/05 fev/10 9660 10/10/2005 13/10/2005

Leia mais

Gerenciamento da Qualidade

Gerenciamento da Qualidade Gerenciamento da Qualidade Aula 09 Prof. Ewerton Monti Objetivo principal das empresas: Satisfação das necessidades das pessoas. Incluindo consumidores, empregados, acionistas, sociedade, fornecedores

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO GERAL. Gestão da Qualidade. Ciclo PDCA. Prof. Fábio Arruda

ADMINISTRAÇÃO GERAL. Gestão da Qualidade. Ciclo PDCA. Prof. Fábio Arruda ADMINISTRAÇÃO GERAL Gestão da Qualidade Prof. Fábio Arruda O O teve origem na década de 1920, com Shewhart, nos Estados Unidos, mas tornou-se conhecido como ciclo de Deming a partir de 1950, no Japão.

Leia mais

Regulamento PROGRAMA TRAINEE GRUPO CINDAPA

Regulamento PROGRAMA TRAINEE GRUPO CINDAPA Regulamento PROGRAMA TRAINEE GRUPO CINDAPA 2018 SUMÁRIO 1 QUEM SOMOS 2 A MARCA DA SEGURANÇA 2 MISSÃO 2 VISÃO 2 VALORES 2 O PROGRAMA 3 OBJETIVO 3 VAGAS 3 REQUISITOS 3 CONHECIMENTOS 3 HABILIDADES 4 ATITUDES

Leia mais

Ferramentas de Gestão

Ferramentas de Gestão Ferramentas de Gestão Cenário Encontrado Sistemas Criados com objetivo de solucionar problemas isolados Adaptados conforme a necessidade da informação Foco na operacionalização Muitos controles paralelos

Leia mais

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA MANUAL DE ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA Prof. Dr. Ari Melo Mariano Prof. a Dr. a Fernanda Vinhaes de Lima Prof. a Dr. a Mara Lúcia Castilho Olívia Laquis de Moraes Clara Coelho Paranhos

Leia mais

Título: Projeto Economia 10, Desperdiço 0 Redução de gastos dos sistemas utilitários do ICESP com garantia de qualidade e eficiência dos produtos.

Título: Projeto Economia 10, Desperdiço 0 Redução de gastos dos sistemas utilitários do ICESP com garantia de qualidade e eficiência dos produtos. Título: Projeto Economia 10, Desperdiço 0 Redução de gastos dos sistemas utilitários do ICESP com garantia de qualidade e eficiência dos produtos. Nome da Instituição envolvida: Instituto do Câncer do

Leia mais

ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA ANA/CBDB

ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA ANA/CBDB ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA PRODUTO 1: PLANO DE TRABALHO CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO Atividades Responsáveis Indicador Físico Data Provável 1 Detalhamento do presente Plano de Trabalho 2 Primeira reunião de

Leia mais

Talentos Administrativos

Talentos Administrativos Programa de Desenvolvimento dos Administrativos Talentos Administrativos Turma 2015/16 Talentos Administrativos 1 Objetivo Geral Desenvolver os Assistentes e Auxiliares Administrativos de forma a prepará-los

Leia mais

Indicadores de desempenho

Indicadores de desempenho Indicadores de desempenho Zafenate Desidério De 1999 até 2010 atuando como gestor da Qualidade através de 5 cer>ficações ISO 9001 no Rio Grande do Sul nas áreas eletrônicas E metalurgicas. Idealizador

Leia mais

PLANO DE MELHORIA DA QUALIDADE DAS RECLAMAÇÕES POR 1.000 ACESSOS APRESENTADAS PERANTE A ANATEL NET SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO S/A

PLANO DE MELHORIA DA QUALIDADE DAS RECLAMAÇÕES POR 1.000 ACESSOS APRESENTADAS PERANTE A ANATEL NET SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO S/A PLANO DE MELHORIA DA QUALIDADE DAS RECLAMAÇÕES POR 1.000 ACESSOS APRESENTADAS PERANTE A ANATEL NET SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO S/A RESUMO EXECUTIVO ONDE ESTAMOS PLANO DE AÇÃO PROGRAMA DE QUALIDADE NET RESUMO

Leia mais

como realizar inteligentes investimentos em ações?

como realizar inteligentes investimentos em ações? Apresentação Institucional Novembro/2014 como realizar investimentos inteligentes em ações? por que a Real Investor? gestora independente sem conflitos de interesse ou amarras somos especialistas na gestão

Leia mais

Auditoria de Meio Ambiente da SAE/DS sobre CCSA

Auditoria de Meio Ambiente da SAE/DS sobre CCSA 1 / 8 1 OBJETIVO: Este procedimento visa sistematizar a realização de auditorias de Meio Ambiente por parte da SANTO ANTÔNIO ENERGIA SAE / Diretoria de Sustentabilidade DS, sobre as obras executadas no

Leia mais

Plano Operacional Anual (POA) 2014

Plano Operacional Anual (POA) 2014 Plano Operacional Anual (POA) 2014 GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS INSTITUTO NATUREZA DO TOCANTINS COORDENADORIA DE PROTEÇÃO À BIODIVERSIDADE SUPERVISÃO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL MONUMENTO

Leia mais

ISO 9001: Abordagem de processo

ISO 9001: Abordagem de processo ISO 9001:2008 0.2. Abordagem de processo Apesar dos requisitos da ISO 9001 propriamente ditos só começarem no item 4 da norma, o item 0.2 Abordagem de processo, é uma exigência básica para a aplicação

Leia mais

Plano de Atividades Formação Profissional

Plano de Atividades Formação Profissional Plano de Atividades Profissional Página 1 de 7 2015 Elaborado: Cristina Pereira Data: 19.02.2015 Aprovado: Direção Data: 26-02-2015 Profissional Página 2 de 7 ÍNDICE Introdução... 3 Objetivos Estratégicos...

Leia mais

Administração. Ciclo PDCA. Professor Rafael Ravazolo.

Administração. Ciclo PDCA. Professor Rafael Ravazolo. Administração Professor Rafael Ravazolo www.acasadoconcurseiro.com.br Administração Aula XX CICLO PDCA O é composto por um conjunto de ações em sequência, dada pela ordem estabelecida pelas letras que

Leia mais

AULA 8 - MONITORAMENTO E CONTROLE

AULA 8 - MONITORAMENTO E CONTROLE ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA AULA 8 - MONITORAMENTO E CONTROLE Prof Me Alan Mazuco AGENDA: 1. INTRODUÇÃO 2. O CICLO PDCA 3. INDICADORES 4. BSC 5. RESUMO 1 Introdução Nesta aula vamos conhecer as formas de

Leia mais

A Implantação do Sistema do Sistema da Qualidade e os requisitos da Norma ISO NBR 9001:2000

A Implantação do Sistema do Sistema da Qualidade e os requisitos da Norma ISO NBR 9001:2000 1. A Norma NBR ISO 9001:2000 A Implantação do Sistema do Sistema da Qualidade e os requisitos da Norma ISO NBR 9001:2000 A ISO International Organization for Standardization, entidade internacional responsável

Leia mais

ISO 9000 e ISO 14.000

ISO 9000 e ISO 14.000 DISCIPLINA: QUALIDADE NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PROFESSORA: ALEXSANDRA GOMES PERÍODO: 3º PERÍODO CARGA HORÁRIA: 60 HORAS ISO 9000 e ISO 14.000 ISO 9000 A expressão ISO 9000 designa um grupo de normas técnicas

Leia mais

ANEXO II MODELO DE PROJETO

ANEXO II MODELO DE PROJETO ANEXO II MODELO DE PROJETO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS OURO PRETO (NOME DA EMPRESA JÚNIOR) Linha Temática / Área Econômica Data Local Página 1 de 5 INFORMAÇÕES

Leia mais

e a definição dos procedimentos. Sistema informatizado adequado à metodologia utilizada. Manual de procedimentos elaborado/atualizado.

e a definição dos procedimentos. Sistema informatizado adequado à metodologia utilizada. Manual de procedimentos elaborado/atualizado. ANEXO I CRONOGRAMA DE AÇÕES PARA IMPLEMENT AÇÃO DA CONT ABILIDADE APLICADA AO SET OR PÚBLICO PORTARIA STN n.º 753, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2012 I - Reconhecimento,

Leia mais

Série 34 E 35 Relatório de Acompanhamento do CRI 31-jan-14

Série 34 E 35 Relatório de Acompanhamento do CRI 31-jan-14 31-jan-14 a - Juros 6.691.919,50 a - Juros 1.672.979,81 b - Amortização 3.757.333,97 b - Amortização 939.333,65 a - Saldo atual dos CRI Seniors (984.936.461,48) b - Saldo atual dos CRI Junior (246.234.105,79)

Leia mais

EMPRESAS DE DISTRIBUIÇÃO DA ELETROBRÁS. Eletrobrás

EMPRESAS DE DISTRIBUIÇÃO DA ELETROBRÁS. Eletrobrás Eletrobrás Junho 2009 1 6 - IMPLANTAÇÃO DA NOVA ESTRUTURA GESTÃO FINANCEIRA OPERAÇÃO EXPANSÃO COMERCIAL REGULAÇÃO JURÍDICA Sistemática de Suporte Matricial SOCIETÁRIA RH COMPRAS AUDITORIA TI COMUNIC. SOCIAL

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IZABELA HENDRIX CURSO: ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS. Projeto de Extensão: Escola Cidadã Alfabetização e Inclusão Digital

CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IZABELA HENDRIX CURSO: ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS. Projeto de Extensão: Escola Cidadã Alfabetização e Inclusão Digital CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IZABELA HENDRIX CURSO: ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS Projeto de Extensão: Escola Cidadã Alfabetização e Inclusão Digital Professor Titular: Professor Auxiliar: Profª. Daniela

Leia mais

EDITAL N 02/2014 LOGPROS RETIFICAÇÃO DO EDITAL Nº 01/2014

EDITAL N 02/2014 LOGPROS RETIFICAÇÃO DO EDITAL Nº 01/2014 UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MBA EXECUTIVO EM LOGÍSTICA E PRODUÇÃO SUSTENTÁVEL Av. Paraguai, s/nº esq. c/ Rua Uxiramas

Leia mais

Modelo de Gestão, Política Ambiental, Missão, Visão e Valores

Modelo de Gestão, Política Ambiental, Missão, Visão e Valores Escola Politécnica da USP Curso de Engenharia Ambiental Modelo de Gestão, Política Ambiental, Missão, Visão e Valores Princípios da Gestão Ambiental 1 Prioridade corporativa 9 - Pesquisa 2 Gestão Integrada

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DO PROJETO MASPP NA REGIÃO DA GRANDE VITÓRIA

IMPLANTAÇÃO DO PROJETO MASPP NA REGIÃO DA GRANDE VITÓRIA IMPLANTAÇÃO DO PROJETO MASPP NA REGIÃO DA GRANDE VITÓRIA FRANCINE DOELINGER Coordenadora da Implantação do Projeto MASP-P Coordenadora do Comitê de Perdas da RGV Perdas de Água Problema Empresarial Problema

Leia mais

Gerência de Projetos e Qualidade de Software. Prof. Walter Gima

Gerência de Projetos e Qualidade de Software. Prof. Walter Gima Gerência de Projetos e Qualidade de Software Prof. Walter Gima 1 OBJETIVOS O que é Qualidade Entender o ciclo PDCA Apresentar técnicas para garantir a qualidade de software Apresentar ferramentas para

Leia mais

PROJETO ESTRATÉGICO 001

PROJETO ESTRATÉGICO 001 PROJETO ESTRATÉGICO 001 Nome do Projeto Prêmio CDF Cientista Destaque FADESP Versão 1.0 Vinculação Plano Estratégico (x) Unidade Gestora ( ) Outro ( ) Área de Impacto Áreas envolvidas Coordenador Assessor

Leia mais

OHSAS 18001:2007 SAÚDE E SEGURANÇA OCUPACIONAL

OHSAS 18001:2007 SAÚDE E SEGURANÇA OCUPACIONAL OHSAS 18001:2007 SAÚDE E SEGURANÇA OCUPACIONAL Requisitos gerais, política para SSO, identificação de perigos, análise de riscos, determinação de controles. CICLO DE PDCA (OHSAS 18001:2007) 4.6 ANÁLISE

Leia mais

Aluno do Curso de Gerenciamentos de Projetos - FIJ/Rio de Janeiro. Na atualidade competitiva profissional em Gestão de Projetos, exige-se

Aluno do Curso de Gerenciamentos de Projetos - FIJ/Rio de Janeiro. Na atualidade competitiva profissional em Gestão de Projetos, exige-se PLANEJAMENTO DE PROJETOS Mauro Lúcio Batista Cazarotti Aluno do Curso de Gerenciamentos de Projetos - FIJ/Rio de Janeiro Na atualidade competitiva profissional em Gestão de Projetos, exige-se dos profissionais

Leia mais

Métricas de Software Importância e Aplicação

Métricas de Software Importância e Aplicação Métricas de Software Importância e Aplicação Mauricio Aguiar PSM Qualified Instructor Presidente da ti MÉTRICAS IFPUG Past President USC Visiting Associate www.metricas.com.br 1 Agenda Definindo e Alcançando

Leia mais

Suporte Online. Diretoria Executiva de TI e Operações Superintendência de Operações Suporte ao Colaborador

Suporte Online. Diretoria Executiva de TI e Operações Superintendência de Operações Suporte ao Colaborador Suporte Online Diretoria Executiva de TI e Operações Superintendência de Operações Suporte ao Colaborador Atendimento nível 1 Gestão de qualidade e escalação de chamados Ser o Ponto único de contato para

Leia mais

Fundação Hospitalar São Sebastião Indicadores de Qualidade - Julho 2014

Fundação Hospitalar São Sebastião Indicadores de Qualidade - Julho 2014 Fundação Hospitalar São Sebastião Indicadores de Qualidade - Julho 2014 Meses n. Internações SUS n. Internações conv./particular/sus 01/14 461 652 02/14 410 652 03/14 462 660 04/14 455 641 05/14 490 692

Leia mais

Sumário Estatístico dos Exames ANBIMA. Certificação Dados obtidos até: Relatório Gerado em:

Sumário Estatístico dos Exames ANBIMA. Certificação Dados obtidos até: Relatório Gerado em: Sumário Estatístico dos Exames ANBIMA Certificação Dados obtidos até: 31.12.2017 Relatório Gerado em: 25.02.2018 NÚMEROS CONSOLIDADOS Exames de Certificação ANBIMA CPA-10 CPA-20 *CGA CEA Total Inscrições

Leia mais

EDITAL N 02/2015 - LOGPROS PROCESSO DE SELEÇÃO PARA VAGAS REMANESCENTES

EDITAL N 02/2015 - LOGPROS PROCESSO DE SELEÇÃO PARA VAGAS REMANESCENTES UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MBA EXECUTIVO EM LOGÍSTICA E PRODUÇÃO SUSTENTÁVEL Av. Paraguai, s/nº esq. c/ Rua Uxiramas

Leia mais

e-flation Índice de Inflação na Internet

e-flation Índice de Inflação na Internet e-flation Índice de Inflação na Internet 2013 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS À FELISONI CONSULTORES ASSOCIADOS E AO PROVAR - Programa de Administração de Varejo da FIA - Fundação Instituto de Administração.

Leia mais

SUMÁRIO 1. OBJETIVO...2 2. ABRANGÊNCIA...2

SUMÁRIO 1. OBJETIVO...2 2. ABRANGÊNCIA...2 PL RH 017 1 de 6 SUMÁRIO 1. OBJETIVO...2 2. ABRANGÊNCIA...2 3. FONTES DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO...2 3.1 RECRUTAMENTO INTERNO...2 3.2 RECRUTAMENTO EXTERNO...2 3.3 INDICAÇÃO...3 4. PROCEDIMENTOS...3 4.1

Leia mais

OPERAÇÕES DE FRETE/2011

OPERAÇÕES DE FRETE/2011 JAN (lta) 213.840 213.840 48.693,90 213.840 213.840 48.693,90 FEV 48.300 48.300 4.859,10 91.839 91.839 8.767,52 722.756 722.756 45.937,39 MAR 862.895 862.895 59.564,01 142.600 142.600 12.482,77 290.232

Leia mais

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos ISO 9001:2008 GESTÃO DE QUALIDADE O que é ISO? ISO = palavra grega que significa Igualdade O Comitê - ISO A Organização Internacional de Normalização (ISO) tem sede em Genebra na Suíça, com o propósito

Leia mais

Planejamento. Izabella Souto

Planejamento. Izabella Souto Planejamento Izabella Souto Planejamento O planejamento é fundamental para toda e qualquer empresa, pois é através dele que se definem as estratégias e objetivos da empresa para curto, médio e longo prazo.

Leia mais

REGULAMENTO PRÊMIO QUALIDADE AMAZONAS

REGULAMENTO PRÊMIO QUALIDADE AMAZONAS FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO AMAZONAS - FIEAM PROGRAMA QUALIDADE AMAZONAS PQA Administração: ANTONIO SILVA REGULAMENTO - 2015 PRÊMIO QUALIDADE AMAZONAS Manaus - Amazonas FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS

Leia mais

Extrato de Unidade. Período de 01/01/1901 até 22/06/2015 2542 COND.JULHO/2007(50%) 162,00 4073 FUNDO DE RESERVA 18,00 2542 COND.

Extrato de Unidade. Período de 01/01/1901 até 22/06/2015 2542 COND.JULHO/2007(50%) 162,00 4073 FUNDO DE RESERVA 18,00 2542 COND. 13975867 20/07/2007 033508 13991044 02/08/2007 034027 13998459 02/09/2007 034534 14014148 20/09/2007 034969 14031362 08/10/2007 035487 14049982 02/11/2007 036071 14065498 02/12/2007 036420 14083661 02/01/2008

Leia mais

Relatório de Débito Atualizado Monetariamente - Cálculo até 07/11/2016

Relatório de Débito Atualizado Monetariamente - Cálculo até 07/11/2016 1 01883012 01867507 01865678 01866445 01867475 01868560 01869416 01870367 01871257 01872077 01872892 01873716 01874468 01875302 01876585 01877423 01878358 01879376 01880281 01881289 01882199 PROCESSO ATÉ

Leia mais

AGEREG P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E C A M P O G R A N D E

AGEREG P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E C A M P O G R A N D E AGEREG A G Ê N C I A D E R E G U L A Ç Ã O D O S S E R V I Ç O S P Ú B L I C O S D E L E G A D O S D E C A M P O G R A N D E Águas Guariroba P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E C A M P O G R A N

Leia mais

FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO AMAZONAS - FIEAM SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO AMAZONAS PROGRAMA QUALIDADE AMAZONAS PQA

FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO AMAZONAS - FIEAM SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO AMAZONAS PROGRAMA QUALIDADE AMAZONAS PQA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO AMAZONAS - FIEAM SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO AMAZONAS PROGRAMA QUALIDADE AMAZONAS PQA PROGRAMA QUALIDADE AMAZONAS Administração: ANTONIO SILVA

Leia mais

Sondagem Indústria da Construção - ES Ano 08 - Jan 2018

Sondagem Indústria da Construção - ES Ano 08 - Jan 2018 Sondagem Indústria da Construção - ES Ano 08 - Jan 2018 EMPREGO E NÍVEL DE ATIVIDADE DA CONSTRUÇÃO INICIAM 2018 EM RECUPERAÇÃO O indicador de nível de atividade da indústria da construção do ampliou em

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS RESOLUÇÃO Nº 018/2017 CONSELHO UNIVERSITÁRIO EM 11 DE AGOSTO DE 2017 Dispõe sobre

Leia mais

INSCRIÇÕES: Ficha de Inscrição devidamente preenchida através do site do programa www.pqa.org.br/premio-qualidade-amazonas-2018 Comprovante de pagamento de inscrição; UMA cópia gravada em CD-ROM do Relatório

Leia mais

Divulgação dos Resultados 4T08 e ano de Março de 2009

Divulgação dos Resultados 4T08 e ano de Março de 2009 Divulgação dos Resultados 4T08 e ano 2008 09 de Março de 2009 Destaques do Período Crescimento de 13,3% da Receita Bruta consolidada em 2008 quando comparada ao mesmo período do ano anterior, atingindo

Leia mais

Relatório Anual do Serviço de Informação ao Cidadão Banpará

Relatório Anual do Serviço de Informação ao Cidadão Banpará Relatório Anual do Serviço de Informação ao Cidadão Banpará Exercício 6 BELÉM/PA Página APRESENTAÇÃO Este Relatório foi elaborado pela Autoridade de Gerenciamento do BANCO DO ESTADO DO PARÁ S.A., responsável

Leia mais

CRF-RJ Conselho Regional de Farmácia do Estado do Rio de Janeiro Serviço de Registro (SR) RELATÓRIO JUNHO 2013 ÍNDICE

CRF-RJ Conselho Regional de Farmácia do Estado do Rio de Janeiro Serviço de Registro (SR) RELATÓRIO JUNHO 2013 ÍNDICE RELATÓRIO JUNHO ÍNDICE PROTOCOLO...2 PETIÇÕES PROTOCOLIZADAS NA SEDE E SECCIONAIS...2 1) SEDE...2 2) SECCIONAIS...2 a 4 TOTAL DE PETIÇÕES PROTOCOLIZADAS NO CRF-RJ...4 ATENDIMENTO PRESENCIAL E TELEFÔNICO

Leia mais

Code-P0. Copa 2014. Situação das ações do Governo Brasileiro. Brasília, 2 de junho de 2011

Code-P0. Copa 2014. Situação das ações do Governo Brasileiro. Brasília, 2 de junho de 2011 Code-P0 Copa 2014 Situação das ações do Governo Brasileiro Brasília, 2 de junho de 2011 Code-P1 O que o Brasil quer com a Copa do Mundo FIFA Mobilizar o país Promover o país no mundo Constituir arenas

Leia mais

e-book 6 PASSOS PARA IMPLANTAR GESTÃO POR RESULTADOS E COMPROMETER SUA EQUIPE www.smartleader.com.br

e-book 6 PASSOS PARA IMPLANTAR GESTÃO POR RESULTADOS E COMPROMETER SUA EQUIPE www.smartleader.com.br e-book ÍNDICE SEU CONTEÚDO PRIMEIRO PASSO SENSIBILIZAR As principais técnicas para sensibilizar sua equipe 03 SEGUNDO PASSO CRIAR OBJETIVOS A importância de definir objetivos para a empresa 06 TERCEIRO

Leia mais

Ciclo Completo de Gestão de Recursos Humanos

Ciclo Completo de Gestão de Recursos Humanos Gestão de Recursos Humanos Ciclo Completo de Gestão de Recursos Humanos Ciclo Completo de Gestão de Recursos Humanos Gestão de Recursos Humanos Ref #GRH090 Nº Horas: 48 h Nº de Dias: 8 dias Hora de Início:

Leia mais

UNIVERSIDADE POSITIVO PROGRAMA DE MESTRADO E DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: <ÁREA DE CONCENTRAÇÃO>

UNIVERSIDADE POSITIVO PROGRAMA DE MESTRADO E DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: <ÁREA DE CONCENTRAÇÃO> UNIVERSIDADE POSITIVO PROGRAMA DE MESTRADO E DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: PRÉ-PROJETO DE TESE DE DOUTORADO ***TÍTULO*** ***AUTOR***

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE UNICENTRO MÍDIAS NA EDUCAÇÃO CHRISTIANE MAIA DA SILVEIRA ORIENTADOR: PROFESSOR PAULO GUILHERMETI

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE UNICENTRO MÍDIAS NA EDUCAÇÃO CHRISTIANE MAIA DA SILVEIRA ORIENTADOR: PROFESSOR PAULO GUILHERMETI UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE UNICENTRO MÍDIAS NA EDUCAÇÃO CHRISTIANE MAIA DA SILVEIRA ORIENTADOR: PROFESSOR PAULO GUILHERMETI O USO DAS MÍDIAS COMO FERRAMENTA DE ENSINO NO COTIDIANO ESCOLAR POLO

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO PROJETO INOVAR+

APRESENTAÇÃO DO PROJETO INOVAR+ APRESENTAÇÃO DO PROJETO INOVAR+ ENQUADRAMENTO OBJETIVO DO PROJETO ENTIDADES PROMOTORAS DESTINATÁRIOS ATIVIDADES INDICADORES DE RESULTADOS METAS A ATINGIR CRONOGRAMA CONTACTOS ENQUADRAMENTO ALENTEJO 2020

Leia mais

Atualização de $ 602,77 de Abr-2006 para Mai-2011 pelo índice INPC. Valor atualizado: $ 784,48

Atualização de $ 602,77 de Abr-2006 para Mai-2011 pelo índice INPC. Valor atualizado: $ 784,48 CONTINUO de $ 602,77 de 2006 para Mai-2011 pelo índice INPC. Valor atualizado: $ 784,48 06=0,12%; Mai-06=0,13%; Jun-06=-0,07%; Jul-06=0,11%; Ago-06=-0,02%; Set- 06=0,43%; Nov-06=0,42%; Dez-06=0,62%; Jan-07=0,49%;

Leia mais

REGULAMENTO PRÊMIO QUALIDADE AMAZONAS

REGULAMENTO PRÊMIO QUALIDADE AMAZONAS 1 FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO AMAZONAS - FIEAM PROGRAMA QUALIDADE AMAZONAS PQA Administração: ANTONIO SILVA REGULAMENTO - 2017 PRÊMIO QUALIDADE AMAZONAS Manaus - Amazonas FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS

Leia mais