José Márcio Corrêa Ayres

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "José Márcio Corrêa Ayres"

Transcrição

1 José Márcio Corrêa Ayres José Márcio Corrêa Ayres nasceu em Belém no dia 21 de fevereiro de 1954, filho de Manoel e Iza Ayres. Em 1976, formou-se biólogo pela Universidade de São Paulo (USP). Em 1981, iniciou o Mestrado em Socioecologia dos Primatas, no Instituto de Pesquisas da Amazônia (Inpa), quando começou a orientar sua carreira para a gestão de unidades de conservação. Doutorou-se em Primatologia pela Universidade de Cambridge (Inglaterra), em 1986, com a tese "Os Uacaris Brancos e a Floresta Amazônica Inundada". O interesse pelo uacari branco (Cacajao calvus calvus) foi reforçado quando Ayres, então com 19 anos, visitou um zôo alemão, durante um curso de férias. Essa espécie, encontrada na região do médio rio Solimões, no Amazonas, de pelugem branca e cara vermelha, foi descrita pela primeira vez pelo cientista Henry Walter Bates em meados do século XIX. Ainda aos 20 anos, Ayres foi contratado como administrador do zoológico de Ribeirão Preto (SP). Foi também professor-adjunto do New York Consortium for Evolutionary Primatology, empreendimento de várias universidades americanas, do Museu Americano de História Natural e da Wildlife Conservation Society. As ações e os resultados alcançados por José Márcio na conservação e manejo da biodiversidade renderam ao biólogo o reconhecimento internacional na área da Biologia da Conservação. O cientista participou dos principais conselhos nacionais de conservação da biodiversidade, e era membro de importantes associações científicas, (IUCN, ABC, NYZS, WCS). Seu trabalho como conservacionista foi o que lhe rendeu mais prêmios: UNESCO, SCB (Society for Conservation Biology), Rolex, WWF-Internacional, instituições nacionais e internacionais que o reconheceram e homenagearam pela relevância de seu trabalho para a conservação da Amazônia Brasileira. Redigiu a primeira proposta, aceita pelo Governo do Estado do Amazonas em 1991, criando naquela unidade federativa a Estação Ecológica Mamirauá (EEM), localizada entre as confluências dos rios Solimões e Japurá e o Auati-Paranã, com uma área total de hectares. Em 1993, a EEM foi reconhecida pela "Convenção Ramsar", passando a integrar uma relação de áreas úmidas de importância e interesse mundial. A iniciativa de criação da EEM foi apoiada por pesquisadores do Museu Emílio Goeldi (PA), da Universidade Federal do Pará (UFPA) e do Instituto Nacional de Pesquisas Amazônicas. A EEM foi transformada na primeira Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Brasil em 1996, também por iniciativa de Márcio Ayres e dos pesquisadores que o apoiavam. Eles também projetaram um grande corredor ecológico, sugerindo outra RDS - a de Amanã - com 2,5 milhões de hectares, unida ao Parque Nacional do Jaú. A RDS Amanã foi criada em Completou-se, assim, um bloco de 5,7 milhões de hectares, a maior área florestal protegida do mundo. Ayres teve os títulos de pesquisador, cientista, biólogo, primatologista, ambientalista e Doutor em ecologia. Dedicou-se, durante a vida inteira (cerca de 30 anos), ao desenvolvimento sustentável da Amazônia. Idealizou o Projeto Mamirauá, que mais tarde foi incorporado pelo Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá (IDSM). Faleceu em 2003, vítima de câncer de pulmão. Linha do tempo 21 de fevereiro de 1954 Nasce, em Belém, José Márcio Corrêa Ayres, filho de Iza e Manoel Ayres Estuda o curso primário no Colégio Suíço-brasileiro e, em seguida, no Colégio de Aplicação da Universidade Federal do Pará Participa do Intercâmbio cultural em Michigan, nos Estados Unidos, em companhia de seu irmão, Manoel Ayres Júnior.

2 1972 Inicia o curso superior em Ciências Biológicas na Universidade Federal do Pará, mas transfere-se para a Universidade de São Paulo (USP), no campus de Ribeirão Preto Realiza estudos e pesquisas acadêmicas no Departamento de Genética da USP a 1975 Administrador do Jardim Zoológico de Ribeirão Preto Gradua-se em Biologia Assistente de pesquisas o Departamento se Ecologia do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), em Manaus. Inicia o curso de mestrado em Ecologia pelo Inpa e Universidade Federal do Amazonas. Inicia pesquisas sobre os cuxiús no Aripuanã (MT) e Manaus Recebe diploma de Honra e Mérito do Inpa. Torna-se membro do Comitê de Avaliação do Projeto de Dinâmica de Fragmentos Florestais do Smithsonian Institution, WWF Conclui o curso de mestrado É bolsista do Inpa na Universidade de Cambridge (Inglaterra), com apoio do CNPq, para realizar o curso de doutorado. Recebe o Overseas Research Studentship Award (ORS) das Universidades de Reino Unido Solicita ao Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal (IBDF) o fechamento do lago Mamirauá para o desenvolvimento de pesquisa na área. Inicia pesquisa sobre o macaco uacari-branco na região do lago Mamirauá. As viagens são realizadas no barco gaivota. Descobre um novo macaco-de-cheiro: Saimiri vanzolinii Solicita oficialmente à Secretaria do Meio Abiente (Sema) a criação da estação Ecológica Mamirauá Recebe novamente o Overseas Research Studentship Award das Universidades do Reino Unido. Eleito membro de Linnean Society, Londres Conclui o doutorado em Sociologia dos Primatas. É contratado como pesquisador (cientista sênior e pesquisador associado) do Departamento de Zoologia do Museu Paraense Emílio Goeldi, em Belém (PA) Leciona no 5º Curso de Especialização em Primatologia, pela Universidade de Brasília e Sociedade Brasileira do Primatologia Leciona as disciplinas "Tópicos Especiais em Primatologia" e "Biologia da Conservação", no Programa de Pós-graduação em Ciências Biológicas, no convênio entre o Museu Goeldi e a UFPA. Torna-se membro da diretoria do Grupo de Especialistas dos Primatas da União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN) Inicia o curso de pós-doutorado na Universidade de Caribe. Integra a Comissão de Sobrevivência das Espécies da IUCN para a América Latina e Caribe.

3 1990 É criada a Estação Ecológica Mamirauá por meio do decreto nº , de 9 de março de 1990, do governo do Estado do Amazonas, localizada na confluência dos rios Solimões e Japurá, e o Auati-Paranã, em área total de 1 milhão 124 mil hectares. Ingressa na Wildlife Conservation Society (WCS) como pesquisador associado É eleito membro associado da Academia Brasileira de Ciências (ABC). Representa o Brasil no Man and Biosphere Program (MaB), da Unesco. É titular da Diretoria de Ecossistemas (Dierc) do Ibama. Preside a Comissão Internacional para Conservação da Arara Azul Recebe Medalha de ouro concedida pelo Wold Wide Fund for Nature (WWF). Assume a coordenação do Programa Brasileiro da WCS. Torna-se titular da Cátedra Carter para Ecologia da Floresta Tropical, concedida pela WCS. É professor adjunto do New York Consortium for Evolutionary Primatology (NYCEP), Columbia University, American Museum of Natural History, NY. É fundada a Sociedade Civil Mamirauá. É delegado oficial do Brasil na Rio É eleito membro titular da ABC. É reconhecida a Estação Ecológica Mamirauá pela Convenção Rasmar. Integra o Conselho Técnico Científico do Inpa Recebe a Medalha Augusto Rushi de Coservação, da Academia Brasileira de Ciências. Torna-se membro do Conselho Deliberativo do Funbio, no Rio de Janeiro Recebe a Ordem Nacional do Mérito Científico do Brasil, na classe Grã-Cruz. É promulgada, em 12 de julho, a lei de criação do modelo de Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS), modificando a unidade de conservação de Mamirauá. É lançado o Plano de Manejo para Mamirauá. Representa o Brasil na Convenção de Rasmar das áreas úmidas de importância mundial. Representa o Brasil o Tratado de Cooperação Amazônica, Uso da vida silvestres amazônica, em Paramaribo. Coordena o projeto Corredores Ecológicos para o Banco Mundial/PPG-7, Ibama, no programa Parques e reservas. Torna-se membro conselheiro da Comissão de Ecologia e Limnologia do CNPq Assume a vice-presidência da Comissão de Sobrevivência das Espécies da IUCN É criada a Reserva de Desenvolvimento Sustentável Amanã, vinculada a Mamirauá. É membro do Comitê de Seleção da Medalha Augusto Ruschi da ABC Cria um novo projeto de conservação na área do Pantanal do Mato-Grosso do Sul. É criado o Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá (IDSM) Concedido o Prêmio Von Martius para o Instituto Mamirauá, na categoria Nature, concedido pela Câmara de Comércio Brasil-Alemanha. É considerado pelo King Baudouin Foundation, da Bélgica, uma das personalidades que dignificam a espécie humana.

4 2001 Sai para Mamirauá o prêmio da Unesco na categoria Ciência e Meio Ambiente. É assinado o contrato de gestão do IDSM com o Ministério da Ciência e Tecnologia Realiza exposição de fotografias de Mamirauá e Amanã ao lado do artista norteamericano Dietrich lan Lafferty, em Nova Iorque. Ganha o prêmio da Sociedade de Biologia da Conservação. Recebe o Rolex Awards for Enterprise em Tóquio Morre em 7 de março, no Hospital Monte Sinai, em Nova Iorque. É enterrado em Belém no dia 13 de março. É criado o Prêmio Jovens Naturalistas José Márcio Ayres, concedido pelo Museu Paraense Emílio Goeldi e Conservation Internacional. Recebe postumamente, em abril, o Prêmio Frederico de Menezes Veiga, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Recebe, em maio, a medalha Gaspar Viana post mortem e diploma de honra e mérito da Câmara Municipal de Belém. Registra-se o reconhecimento do Corredor Central da Amazônia como Sítio do Patrimônio Natural da Humanidade, concedido pala Unesco. É homenageado no Prêmio Super Ecologia da revista Superinteressante É inaugurada a nova sede do Instituto Mamirauá, em Tefé Realiza-se a inauguração, no Mangal das Garças, em Belém, do borboletário Reserva José Márcio Ayres É inaugurado, na sede do Instituto Mamirauá, o prédio José Márcio Ayres. Inaugura-se, o bairro do Tapanã, em Belém, a Escola Estadual da Ensino Fundamental e Médio Professor José Márcio Ayres. É realizada sessão especial em homenagem a José Márcio Ayres na Conferência Internacional "Conservação e Desenvolvimento na Várzea: aprendendo com o passado, construindo o futuro", em Manaus (AM) Inaugura-se o Memorial Márcio Ayres e o prédio de pesquisa da IDSM, na sede, em Tefé. É inaugurada a Escola de Educação Profissional José Márcio Ayres, vinculada ao centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam). É anunciada a descoberta de uacari-do-aracá, o Cacajao ayresii, pelo antropólogo brasileiro Jean-Phillipe Boubli, em homenagem a Márcio Ayres. Trabalhos publicados Albernaz, A. & Ayres, J. M Selective logging along the middle Solimões River. In: VARZEA, Diversity, Development, and conservation of Amazonia's floodplains. C. Padoch, J.M. Ayres, M. Pinedo-Vasquez and Henderson (eds.), p Advances in Economic Botany, Volume 13. The New York Botanical Garden Press, New York. ALVES, A. R.; AYRES, J. M. A.; AZEVEDO, A.; DA SILVEIRA, R.; LIMA, D. M.; MARMONTEL, M.; MASTERSON, D.; MOURA, E.; QUEIROZ, H. L.; REIS, M. & SANTOS, P Mamirauá: The Conservation of Biodiversity in an Amazonian Flooded Forest. In: Várzea: Diversity, Development, and Conservation of Amazonia's Whitewater Floodplains. Section 3: Conservation. C. Padoch, J.M. Ayres, M. Pinedo- Vasquez and A. Henderson (eds.), p Published by The New York Botanical Garden Press (NYBG). Bronx, New York. Ayres J.M. & Deustch, L.A Los exoticos monos de la Amazonia. Geomundo, Novembro:

5 Ayres J.M. & Nessimian, J.L Evidence for insectivory in Chiropotes satanas. Primates, 23(3): Ayres J.M Conservation of Amazonian primates: problems and strategies. In: Proceedings of the Symposium on the Conservation of primates and their Habitats. D. Harpe (ed.), p Department of Adult Education, University of Leicester. Ayres, J. M., Fonseca, G. A. B. da, Rylands, A. B., Queiroz, H. L., Pinto, L. P. de S., Masterson, D. and Cavalcanti, R Abordagens Inovadoras para Conservação da Biodiversidade no Brasil: Os Corredores das Florestas Neotropicais. Volume 1 - Aspectos Gerais, 113pp., Volume 2 - Amazônia, 260pp., Volume 3 - Mata Atlântica, pp.155, Versão 2.0. PP/G7 - Programa Piloto para a Proteção das Florestas Neotropicais: Projeto Parques e Reservas. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, Recursos Hídricos e da Amazônia Legal (MMA), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA). Ayres, J.M. & Ayres, C Aspectos da caça no alto Rio Aripuanã. Acta Amazonica, 9(2): Ayres, J.M. & Best, R.C Estratégias para a conservação da fauna Amazônica. Supl. Acta Amazonica, 9(4): Ayres, J.M. & Clutton-Brock, T.H River boundaries and species range size in Amazonian primates. American Naturalist, 140: Ayres, J.M. & Deustch, L.A Os Primatas da região Amazônica. Revista Geográfica Universal, 87: Ayres, J.M. & Jonhs A.D Conservation of white-uakaris in Amazon várzea. Oryx, 21(2): Ayres, J.M. & Marigo, L.C Observações sobre o comportamento da Macucaua no rio Japurá durante a cheia. Ararajuba, 3: Ayres, J.M. & Martins, E.S Biologia e ecologia de primatas Amazônicos: avaliação e perpectivas. In: Biologia e ecologia humana na Amazonia: avaliação e perpectivas. W. Neves (ed.), p Coleção Eduardo Galvão: Museu Paraense Emílio Goeldi, Belém. AYRES, J.M. & MILTON, K Levantamento de primatas e habitat no rio Tapajós. Bol. Mus. Para. Emílio Goeldi, Nova Série, Zoologia, 111: Ayres, J.M A Universidade e o paradoxo Amazônico. Raízes, 1(1): 3. Ayres, J.M Observações sobre a ecologia e comportamento dos cuxiús (Chiropotes albinasus & Chiropotes satanas, Cebidae: Primates). Grafisa, Belém, Brasil. 142 p. Ayres, J.M A New Squirrel Monkey in Brazilian Amazonia.Twicross Zoo News, 1(3): 9. Ayres, J.M Monkeys in the flooded forest of Brazilian Amazonia. Primate Eye, 26: 10. Ayres, J.M On a new species of squirrel monkey, genus Saimiri, from Brazilian Amazonia (Primates, Cebidae). Papéis Avulsos Zoologia, São Paulo, 36(14): Ayres, J.M The white uakaris: seed predators of the Amazonian flooded forests. Twicross Zoo News, 1(3): 6-8. Ayres, J.M Conservation and Brazilian Amazonia. Primate eye, 28: Ayres, J.M Some aspects of social problems facing conservation in Brazil. Trends in Ecology and Evolution, 1(2): Ayres, J.M Some aspects of social problems facing conservation in Brazil. Tree, 1(2): Ayres, J.M The conservation status of the white uakaris. Primate Conservation, 7: Ayres, J.M Uakaries and Amazonian Flooded Forest. Ph.D. Thesis, Cambridge University, UK. Ayres, J.M Seed selection by uakaris in relation to fruit morphology and chemistry. Int. J. Primatol., 8(5): 434.

6 Ayres, J.M Primate Societies by B. Smuts et al. University of Chicago Press. Trends in Ecology and Evolution (Book Review), 3(7): Ayres, J.M A questão ecológica na Amazônia. In: Estudos e Problemas Amazônicos: História Social e Econômica e Temas Especiais. p Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social do Pará/Secretaria do Estado de Educação, Belém. Ayres, J.M Comparative Feeding Ecology of Cacajao and Chiropotes. Journal of Human Evolution, 18: Ayres, J.M Debt-for-equity swaps and the conservation of tropical rain forests. Trends in Ecology and Evolution, 4(11): Ayres, J.M Brazilian nutcracker suite. Wildlife Conservation, novembro/dezembro: Ayres, J.M Ecological factors influencing rarity in pitheciines. In: XIIIth Congress of the International Primatological Society. Nagoya and Kyoto. p.164. Ayres, J.M Scarlet faces of the Amazon. Natural History (AMNH), 90(3): Ayres, J.M Field Guide of Neotropical Mammals (by Louise Emmons). Chicago University Press. Trends in Ecology and Evolution (Book Review), 6(5): Ayres, J.M Conservação da diversidade biológica na Amazônia. Anais do Seminário Internacional sobre Meio Ambiente, Pobreza e Desenvolvimento da Amazônia (Sindamazonia). p Governo do Estado do Pará, Belém. Ayres, J.M Amazonian Mammals. In: Amazonia: Flora, Fauna. S. Monteiro e L. Kaz (eds.), p Edições Alumbramento/Livroarte Editora, Rio de Janeiro. Ayres, J.M As matas de várzea do Mamirauá: médio rio Solimões. Fotografias, Luiz Claudio Marigo; mapas gráficos, A. Martins; aquarelas, Jenevora Searight. Brasília, DF: CNPq; Tefé, AM: Sociedade Civil Mamirauá. Estudos do Mamirauá, Volume I; 130 p. Ayres, J.M Mamirauá: a biodiversity conservation project the Amazonian flooded forest. Asian Wetland News, 8(1): Ayres, J.M Mamiraua: El desafio de preservar la diversidad de la varzea amazonica.in: Uso Sostenible de Humedales en America del Sur. T. Granizo (ed.), p UICN-Sur, Quito, Ecuador. Ayres, J.M The Brazilian connection. Wildlife Conservation, August: Ayres, J.M The conservation of the biodiversity in Amazonia. In: Wonders and frontiers of science. J. Palis and J. Galicia (eds.), p Ministério da Ciência e Tecnologia e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, Brasília, DF. Ayres, J.M.; Alves, A.R.; Queiroz, H. L.; Marmontel, M.; Moura, E.; Magalhães Lima, D.; Azevedo, A.; Reis M.; Santos, P.; da Silveira, R.; Masterson, D Mamirauá, the conservation of Biodiversity in an Amazonian Flooded Forests. In: VARZEA, Diversity, Development, and conservation of Amazonia's floodplains. C. Padoch, J.M. Ayres, M. Pinedo-Vasquez and P. Henderson (eds). p , Advances in Economic Botany, Volume 13. The New York Botanical Garden Press, New York. Ayres, J.M.; Barthem, R.B.; Lima-Ayres, D.M.; Albernaz, A.L.M.; Silveira, R.; Santos, P. & Queiroz, H.L Mamirauá: un proyeto de preservacion de la biodiversidad de la vázea amazonica. In: Manejo de Fauna Silvestre en la Amazonia. T. Fang, R.Bodmer, R.Aquino and M.Valqui (eds.), p UNAP, University of Florida, UNDP/GEF. Ayres, J.M.; Bodmer, R.E. & Mittermeier, R.A Financial considerations of reserve design in countries with high primate diversity. Conservation Biology, 5(1): Ayres, J.M.; Bonsiepe, J.I. & Clare, T.T A preliminary survey of monkeys and habitat in northeastern Marajó Island. Primate Conservation, 10: Ayres, J.M.; Bonsiepe, J.I. & TOWNSHEND, T.J Notes on monkeys and habitat in the northeast of Marajó Island, Brazil. Primate Conservation, 10: Ayres, J.M.; Lima, D.M.; Martins, E.; Barreiros, J.L.K On the track of the road: changes in subsistence hunting in a Brazilian Amazonian village. In: Neotropical

7 Wildlife Use and Conservation. J. Robinson, K. Redford and C. Freese (eds.), pp Chicago University Press, Chicago. Ayres, J.M.; Lima-Ayres, D.M.; Albernaz, A.L.; Alves, A.R.P.; Moura, E.; Queiroz, H.L.; Santos, P.; Barthem, R.B. & Silveira, R Mamirauá: Um novo modelo de Estação Ecológica. Ciência Hoje, 20(118): Ayres, J.M.; Mittermeier, R.A. & Constable, I A distribuição geográfica e situação atual dos sagüis de cara nua. Bol. FBCN, Rio de Janeiro, 16: Ayres, J.M.; Moura, E.A.F. & Lima-Ayres, D Estação Ecológica Mamirauá: o desafio de preservar a várzea Amazônica. In: Trópico em Desenvolvimento: Alternativas contra a Pobreza e a Destruição Ambiental do Própico Húmido. Série POEMA, pp Universidade Federal do Pará, Belém. Ayres, J.M; Mittermeier, R.A. & Constable, I Brazilian Tamarins on the way to extinction? Oryx,16(4): AZEVEDO, A.D.R.P.; AYRES, J.M.C.; SILVA JÚNIOR, J.S. & FERNANDES, M.E.B Banco de dados sobre primatas da Amazônia - PrimatAM. In: A Primatologia no Brasil vol. 3. A.B. Rylands e A.T. Bernardes (eds.), p Fundação Biodiversitas, Belo Horizonte, MG. AZEVEDO, A.D.R.P.; AYRES, J.M.C.; SILVA JÚNIOR, J.S. & FERNANDES, M.E.B Banco de dados sobre primatas da Amazônia - PrimatAM. In: Resumos do XVI Congresso Brasileiro de Zoologia. João Pessoa, PB. p.118. Bodmer, R.E. & Ayres, J.M Sustainable development and species diversity in Amazonian forests. Species, 16: Davis, C.R; Ayres, J.M.; Dye, C. & Deane, L.M Malaria Infection rate of Amazonian primates increases with body weight and group size. Functional Ecology, 5: Howard, W.; Ayres, J.M.; Lima-Ayres, D.M. & Armstrong, G Mamirauá: a case of biodiversity conservation involving local people. Comonwealth Agroforesty Review, 74(1): Johns, A.D. & Ayres, J.M Bearded sakis beyond the brink. Oryx, 21(3): Lima, D.M. & Ayres, J.M Underdeveloping the Amazon-by Stephen Bunker- Chicago University Press. Trends in Ecology and Evolution (Book Review), 4(8): Lima-Ayres, D.; Moura, E.A.F. & Ayres J.M Mamirauá: ribeirinhos e a preservação da biodiversidade da Várzea amazônica. In: Abordagens Interdisciplinares para a Conservação da Biodiversidade e Dinâmica do Uso da Terra no Novo Mundo. G.A.B. da Fonseca, M. Schmink, L.P. Pinto e F. Brito (eds.). Conservation International, Universidade federal de Minas Gerais e University of Florida. MamirauÁ Mamirauá: Management Plan (synthesis). Coordinator of the Elaboration Team. SCM, CNPq & IPAAM. Brasília - DF, 96p. Marsh, C.W.; Johns, A.D. & Ayres, J.M Effects of habitat disturbance on rain forest primates. In: Primate Conservation in Tropical Rain Forest. C.W.Marsh and R.A.Mittermeier (eds.), p Alan R.Liss, New York. Martins, E.S.; Ayres, J.M. & Ribeiro do Valle, M.B On the status of Ateles belzabuth marginatus and notes on other monkeys of the Iriri River basin. Primate Conservation, 9: MITTERMEIER, R.A.; SCHWARZ, M. & AYRES, J.M A new species of marmoset, genus Callithrix Erxleben, 1777 (Callitrichidae, Primates) from the Rio Maués Region, State of Amazonas, Central Brazilian Amazonia. Goeldiana Zoologia, 14: Mittermeier, R.A.; Werner, T.; Ayres, J.M. & Fonseca, G.B O País da megadiversidade. Ciência Hoje, 14(81): NUNES, A.P.; AYRES, J.M.; MARTINS, E.S. & SILVA JÚNIOR, J.S Primates of Roraima (Brazil). I. Northeastern part of the Territory. Bol. Mus. Para. Emílio Goeldi, sér. Zool., 4:

8 NUNES, A.P.; AYRES, J.M.; MARTINS, E.S. & SILVA JÚNIOR, J.S Primates of the Ilha de Maracá. In: The biodiversity and environment of an Amazonian rainforest. W. Milliken and J. Ratter (eds.), p J. Wiley, London. Oliveira, J.M.; Lima, M.G.; Bonvincino, C.; Ayres, J.M. & Fleagle, J Preliminary observations on the White-faced Saki (Pithecia pithecia, Cebidae: Primates). Acta Amazonica, 15(1-2): Padoch, C; Ayres, J.M.; Pinedo-Vasquez, M.; Henderson, P. (eds) VARZEA, Diversity, Development, and conservation of Amazonia's floodplains. Advances in Economic Botany, Volume 13. The New York Botanical Garden Press, New York. 407 p. PIIM, S.L.; Ayres, J.M.; BALMFORD, A.; BRANCH, G.; BRANDON, K.; BROOKS, T.; BUSTAMANTE, R.; COSTANZA, R.; COWLING, R.; CURRAN, L.M.; DOBSON, A.; FARBER, S.; FONSECA, G.A.B.; GASCON, C.; KITCHING, R.; McNEELY, J.; LOVEJOY, T.; MITTERMEIER, R.A.; MYERS, N.; PATZ, J.A.; RAFFLE, B.; RAPPORT, D.; RAVEN, P.; ROBERTS, C.; RODRIGUEZ, J.P.; RYLANDS, A.B.; TUCKER, C.; SAFINA, C.; SAMPER, C.; STIASSNY, M.L.J.; SUPRIATNA, J. WALL, D.H. & WILCOVE, D Can we defy nature's end? Science, 21(293): RYLANDS, A.B.; MITTERMEIER, R.A.; PILGRIM, J.; GASCON, C.; FONSECA, G.A.B.; CARDOSO DA SILVA, J.M.; MITTERMEIER, C.G.; BROOKS, T.; RODRÍGUEZ, J.V.; SINGH, J.; UDENHOUT, W.; FAMOLARE, L.; WALDRON, N.; MALONE, S.; INCHAUSTY, V.H.; PRADO, C.P.; ROCA, R.; CAVALCANTI, R.; ARJONA, F.; LOPEZ, F.; HUTCHINSON, C.; ROOSMALEN, M.G.M.; AYRES, J.M.; FORSYTH, A.; BOWLES, I.; KORMOS, C.; MEKLER, A.; WALLER, R.; PALACIOS, E.; MIRANDA, F.; FLORES, A.L.; DÁVALOS, L.; NELSON, R.; FAT, A.T.S.; CHUN, J.; AKRE, T. & RUEDA, J.V Amazonia. In: Wilderness earth's last wild places. P.R. Gil, C.G. Mittermeier, J. Pilgrim, G.A.B. Fonseca, W.R. Konstant and T. Brooks (eds.), p CEMEX, S.A., Mexico City. Schneider, H.; Sampaio, M.I.; Schneider, M.P.C.; Ayres, J.M.; Barroso, C.M.L.; Hamel, A.T.; Silva, B.T.F. & Salzano, F.M Coat color and biochemical variation in Amazonian wild populations of Alouatta belzebul. American Journal of Physical Anthropology, 85: Wallace, r.b.; painter, R.L.E.; taber, a.b. & ayres, j.m Notes on a distributional river boundary and southern range extension for two species of Amazonian primates. Neotropical Primates, 4(4): Relatórios Técnicos: Ayres, J.M & Martins, E.S Faunistic Survey of Jari River (Pará and Amapá). Relatório entregue a LEME S.A. 37 p. Ayres, J.M. & Martins, E.S Preliminary report on the Survey of Primates in the Xingu and Iriri Rivers. Academia Brasileira de Ciências/CNEC/ELETRONORTE, MME. 23p. Ayres, J.M Revisão bibliográfica sobre o cuxiú-de-nariz-branco (Chiropotes albinasus E. Geoffroy & Deville, 1848). Unpublished report to the Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus, AM. Ayres, J.M Situação atual da área de ocorrência do cuxiú (Chiropotes satanas satanas). Unpublished report to IBDF/MA and IUCN PSG/SSC. 40p. Ayres, J.M Survey of Mammals and Birds in the Araguaia River. Unpublished report to ELETRONORTE, MME., 30p. Ayres, J.M Proposal to the creation of Mamirauá Ecological Station. Unpublished proposal to SEMA/MINTER, 44p. w/ photos of L.C. Marigo. Ayres, J.M Proposal to the creation of Mamirauá Ecological Station. Unpublished proposal to SEMA/MINTER, 44p. w/ photos of L.C. Marigo. Ayres, J.M A Preliminary Strategy for Conservation of Brazilian Amazonia. World Wide Fund for Nature-UK, London. 19p.

9 Ayres, J.M Proposal for the creation of a bird sanctuary on the mangroves of coastal Pará (município de Bragança). Relatório enviado para a Sociedade Civil Mamirauá, Belém, PA. 6p. Ayres, J.M., Silva, V.M.F. & Nelson, B Proposal for the creation of the Sustainable Development Reserve of Amanã, Brazil. Unpublished proposal to the State of Amazonas. Ayres, J.M.; Joly, C.A. & FerreirA, A.G Plan for Ecological Research for the National research Council of Brazil Brasilia, D.F. Ayres, J.M.; Queiroz, H.L.; Viana, J.P.; Bezerra, N. & Azevedo, D What Tefé and local residents think of Mamirauá project. Relatório enviado para a Sociedade Civil Mamirauá, Belém, PA, Tefé, AM. 70p. Bodmer, R.E.; Lima, D.M & Ayres, J.M Plan for the implementation of the Estação Ecológica do Lago Mamirauá, Amazonas, Brazil. Relatório enviado para a Sociedade Civil Mamirauá, Belém, PA. 125p. Memorial Márcio Ayres Em 2008, foi inaugurado na sede do Instituto Mamirauá, em Tefé, o Memorial Márcio Ayres, construído com recursos da família Ayres. O memorial mostra o histórico das transformações alcançadas pelo biólogo que dedicou-se ao desenvolvimento sustentável da Amazônia. O espaço reúne fotos, livros, equipamentos, entre outros.

Capítulo: Sobre José Marcio Ayres

Capítulo: Sobre José Marcio Ayres Capítulo: Sobre José Marcio Ayres - A vida José Marcio Corrêa Ayres nasceu em Belém no dia 21 de fevereiro de 1954, filho de Manoel e Iza Ayres. Em 1976, formou-se biólogo pela Universidade de São Paulo

Leia mais

Palavras-chave: Artigos científicos, periódicos, região neotropical

Palavras-chave: Artigos científicos, periódicos, região neotropical Revista de Biologia Neotropical: Oito anos divulgando a pesquisa científica (2004 2011)* GOMES-KEIN, Vera Lúcia 1 ; RODRIGUES, Walter Alvarenga 1 ; CHEN-CHEN, Lee 1 ; CARVALHO, Salvador de 1 ; LACERDA,

Leia mais

INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL MAMIRAUÁ IDSM/OS/MCTI PROGRAMA DE MANEJO DE PESCA

INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL MAMIRAUÁ IDSM/OS/MCTI PROGRAMA DE MANEJO DE PESCA INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL MAMIRAUÁ IDSM/OS/MCTI PROGRAMA DE MANEJO DE PESCA EDITAL DO CURSO DE GESTÃO COMPARTILHADA DOS RECURSOS PESQUEIROS COM FOCO NO MANEJO PARTICIPATIVO DE PIRARUCU (Arapaima

Leia mais

Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia dos Serviços Ambientais da Amazônia SERVAMB

Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia dos Serviços Ambientais da Amazônia SERVAMB 1 INCT-SERVAMB: Relatório MCT (of. Circ. 0247/10) Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia dos Serviços Ambientais da Amazônia SERVAMB Coordenador: Philip Martin Fearnside (pmfearn@inpa.gov.br) Vice-coordenador:

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA - UNIR NÚCLEO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - NCT DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA - UNIR NÚCLEO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - NCT DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA - UNIR NÚCLEO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - NCT DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA Código: CBI31000 Créditos: 03 Período: 5 o (quinto período) Disciplina: Biologia da Conservação

Leia mais

Unidade de Conservação marinha passa a ser o 11º sítio Ramsar brasileiro e o primeiro na Bahia

Unidade de Conservação marinha passa a ser o 11º sítio Ramsar brasileiro e o primeiro na Bahia Unidade de Conservação marinha passa a ser o 11º sítio Ramsar brasileiro e o primeiro na Bahia Ao anunciar o título de "Sítio Ramsar" ao Parque Nacional Marinho de Abrolhos, o ministro do Meio Ambiente

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO - SNUC

SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO - SNUC - SNUC PREVISÃO LEGAL Art. 225. Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e àcoletividade

Leia mais

A Natureza ilhada: concepção de Áreas Protegidas no Brasil, política de criação e implantação no Brasil

A Natureza ilhada: concepção de Áreas Protegidas no Brasil, política de criação e implantação no Brasil A Natureza ilhada: concepção de Áreas Protegidas no Brasil, política de criação e implantação no Brasil Dra. Sueli Angelo Furlan Laboratório Climatolofia e Biogeografia Departamento de Geografia Faculdade

Leia mais

Ecologia e Comportamento do Macaco-Caiarara (Cebus kaapori)

Ecologia e Comportamento do Macaco-Caiarara (Cebus kaapori) MUSEU PARAENSE EMÍLIO GOELDI DEPARTAMENTO DE ZOOLOGIA SETOR DE MASTOZOOLOGIA Ecologia e Comportamento do Macaco-Caiarara (Cebus kaapori) Relatório Final de Atividades Carolina Cigerza de Camargo, M. Sc.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRO-REITORIA DE PESQUISA, POS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRO-REITORIA DE PESQUISA, POS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRO-REITORIA DE PESQUISA, POS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO Título: DEFINIÇÃO DE METODOLOGIA PARA GESTÃO DO ORDENAMENTO DO USO PÚBLICO NO PARQUE ESTADUAL DA SERRA DA TIRIRICA RJ

Leia mais

O Sistema Estadual de Unidades de Conservação (SEUC) do Amazonas: momento atual e perspectivas futuras

O Sistema Estadual de Unidades de Conservação (SEUC) do Amazonas: momento atual e perspectivas futuras O Sistema Estadual de Unidades de Conservação (SEUC) do Amazonas: momento atual e perspectivas futuras Centro Estadual de Unidades de Conservação Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento

Leia mais

MUSEU DE BIOLOGIA PROF. MELLO LEITÃO. Um Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para a Mata Atlântica

MUSEU DE BIOLOGIA PROF. MELLO LEITÃO. Um Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para a Mata Atlântica MUSEU DE BIOLOGIA PROF. MELLO LEITÃO Um Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para a Mata Atlântica (Proposta elaborada pelo Conselho Científico do Museu) Conselho Científico do MBML Ângelo Barbosa

Leia mais

IPEF n.47, p.62-65, mai.1994. FENOLOGIA DE FLORAÇÃO E FRUTIFICAÇÃO EM POPULAÇÃO NATURAL DE AÇAIZEIRO (Euterpe oleracea Mart.) NO ESTUÁRIO AMAZÔNICO

IPEF n.47, p.62-65, mai.1994. FENOLOGIA DE FLORAÇÃO E FRUTIFICAÇÃO EM POPULAÇÃO NATURAL DE AÇAIZEIRO (Euterpe oleracea Mart.) NO ESTUÁRIO AMAZÔNICO IPEF n.47, p.62-65, mai.1994 FENOLOGIA DE FLORAÇÃO E FRUTIFICAÇÃO EM POPULAÇÃO NATURAL DE AÇAIZEIRO (Euterpe oleracea Mart.) NO ESTUÁRIO AMAZÔNICO Mário Augusto Gonçalves Jardim (1) Paulo Yoshio Kageyama

Leia mais

Unidades de Conservação da Natureza

Unidades de Conservação da Natureza Unidades de Conservação da Natureza Emerson A. de Oliveira, MSc., Doutorando em Ciências Florestais/Conservação da Natureza - UFPR Técnico Especializado - DAP/SBF/MMA Rio do Sul - SC Julho, 2009 DEFINIÇÕES

Leia mais

(Natureza e Conservação, no prelo)

(Natureza e Conservação, no prelo) (Natureza e Conservação, no prelo) 4 Perguntas para ecologia 1. Qual a extensão mínima das Áreas de Preservação Permanente ao longo de rios? 2. Qual a quantidade mínima de RL em termos de conservação de

Leia mais

Cientistas incompetentes dizem que o Código Florestal é santo Ciro Siqueira

Cientistas incompetentes dizem que o Código Florestal é santo Ciro Siqueira Cientistas incompetentes dizem que o Código Florestal é santo Ciro Siqueira Metzger é um biólogo que adora o Código Florestal e constrói hipóteses apenas para provar aquilo que ele quer que seja provado

Leia mais

Difusão científica. Pesquisadores popularizam a ciência no Pará EDUCAÇÃO. p.08. Fev/Mai. Revista de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado do Pará

Difusão científica. Pesquisadores popularizam a ciência no Pará EDUCAÇÃO. p.08. Fev/Mai. Revista de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado do Pará CASO DE SUCESSO Uepa desenvolve roupa especial para reabilitação infantilil p.56 FOTO COM CIÊNCIA Ciência e Tecnologia em foco nº 03 p.46 Fev/Mai www.veraciencia.pa.gov.br Revista de Ciência, Tecnologia

Leia mais

CONTRUÇÃO DO CONHECIMENTO EM ANTROPOLOGIA

CONTRUÇÃO DO CONHECIMENTO EM ANTROPOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ANTROPOLOGIA SOCIAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO QUINTA DA BOA VISTA S/N. SÃO CRISTÓVÃO. CEP 20940-040 RIO DE JANEIRO - RJ - BRASIL Tel.: 55 (21) 2568-9642 - fax

Leia mais

O programa brasileiro de unidades de conservação

O programa brasileiro de unidades de conservação O programa brasileiro de unidades de conservação MARINA SILVA Ministério do Meio Ambiente, Esplanada dos Ministérios, Brasília, Distrito Federal, Brasil. e-mail: marina.silva@mma.gov.br INTRODUÇÃO A Convenção

Leia mais

Variação Morfológica em Populações de Nematocharax cf. Venustus (Characiformes, Characidae) em Bacias Costeiras da Bahia: Dados Preliminares

Variação Morfológica em Populações de Nematocharax cf. Venustus (Characiformes, Characidae) em Bacias Costeiras da Bahia: Dados Preliminares III SIMPÓSIO SOBRE A BIODIVERSIDADE DA MATA ATLÂNTICA. 2014 339 Variação Morfológica em Populações de Nematocharax cf. Venustus (Characiformes, Characidae) em Bacias Costeiras da Bahia: Dados Preliminares

Leia mais

AMAZON ECO: Macacos-de-cheiro são resgatados na Reserva Mamirauá no Ama...

AMAZON ECO: Macacos-de-cheiro são resgatados na Reserva Mamirauá no Ama... Página 1 de 5 AMAZON ECO quinta-feira, 29 de novembro de 2012 Macacos-de-cheiro são resgatados na Reserva Mamirauá no Amazonas O projeto Nosso Debate é Necessário O projeto AMAZON ECO, um weblog totalmente

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ / MUSEU PARAENSE EMÍLIO GOELDI/MCT EDITAL DE SELEÇÃO PARA O CURSO DE MESTRADO EM ZOOLOGIA CONVÊNIO UFPA/MPEG

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ / MUSEU PARAENSE EMÍLIO GOELDI/MCT EDITAL DE SELEÇÃO PARA O CURSO DE MESTRADO EM ZOOLOGIA CONVÊNIO UFPA/MPEG UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ / MUSEU PARAENSE EMÍLIO GOELDI/MCT EDITAL DE SELEÇÃO PARA O CURSO DE MESTRADO EM ZOOLOGIA CONVÊNIO UFPA/MPEG 2015 O Programa de Pós-graduação em Zoologia do convênio Universidade

Leia mais

Coordenação de Pesquisas em Dinâmica Ambiental - CDAM

Coordenação de Pesquisas em Dinâmica Ambiental - CDAM Coordenação de Pesquisas em Dinâmica Ambiental CDAM Nome do GP Ecologia, monitoramento e uso sustentável de áreas úmidas MAUA Nome do Líder Maria Teresa Fernandez Piedade Membros do GP Manaus Jochen Schöngart

Leia mais

Macaco-Prego, como controlar esta nova praga florestal?

Macaco-Prego, como controlar esta nova praga florestal? FLORESTA 30(1/2): 95-99 Macaco-Prego, como controlar esta nova praga florestal? VALMIR JOSÉ ROCHA Palavras chaves: praga florestal, Cebus apella, Pinus spp.; INTRODUÇÃO O macaco-prego é a espécie de primata

Leia mais

C T & I PARA A AMAZÔNIA LEGAL

C T & I PARA A AMAZÔNIA LEGAL C T & I PARA A AMAZÔNIA LEGAL David C. Oren Coordenador de Biodiversidade Coordenação Geral de Gestão de Ecossistemas e Biodiversidade - CGEB Secretaria de Políticas e Programas de Pesquisas e Desenvolvimento

Leia mais

Brazilian Graduate Students Conference. Convite

Brazilian Graduate Students Conference. Convite Brazilian Graduate Students Conference Convite Índice A BRASCON 2 Comitê Organizador 3 Programação Preliminar 4 Palestrantes Confirmados 5 Brazilian Graduate Students Conference Benefícios 6 Parceiros

Leia mais

Fotografias PauloHSilva//siaram. Saber Mais... Ambiente Açores

Fotografias PauloHSilva//siaram. Saber Mais... Ambiente Açores Fotografias PauloHSilva//siaram Saber Mais... Ambiente Açores Convenção Diversidade Biológica O que é a Convenção da Diversidade Biológica? A Convenção da Diversidade Biológica é um acordo assinado entre

Leia mais

INTERFACES ENTRE RESERVAS PARTICULARES DO PATRIMÔNIO NATURAL (RPPN) E INCLUSÃO SOCIAL.

INTERFACES ENTRE RESERVAS PARTICULARES DO PATRIMÔNIO NATURAL (RPPN) E INCLUSÃO SOCIAL. INTERFACES ENTRE RESERVAS PARTICULARES DO PATRIMÔNIO NATURAL (RPPN) E INCLUSÃO SOCIAL. Adriano Lopes de Melo, Paulo César Silva da Motta e Deise Moreira Paulo 1 A discussão sobre a importância e necessidade

Leia mais

Tecnologias para Cidades Sustentáveis

Tecnologias para Cidades Sustentáveis Programas Estruturantes Tecnologias para Cidades Sustentáveis 1. Construções Sustentáveis de Interesse Social 2. Mobilidade e Transporte Coletivo 3. Saneamento Ambiental 4. Sistemas Sustentáveis de Energia

Leia mais

1. Introdução. 2. Antecedentes

1. Introdução. 2. Antecedentes IPTU Ecológico: Conservação do bugio-ruivo (Alouatta guariba clamitans Cabrera 1940) e descontos de impostos em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil 1. Introdução Rodrigo Cambará Printes 1 e Adriano

Leia mais

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA MCT MUSEU PARAENSE EMÍLIO GOELDI MPEG

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA MCT MUSEU PARAENSE EMÍLIO GOELDI MPEG MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA MCT MUSEU PARAENSE EMÍLIO GOELDI MPEG PROJETO: DESENVOLVIMENTO DE UMA PROPOSTA DE REESTRUTURAÇÃO DO SITE DA ESTAÇÃO CIENTÍFICA FERREIRA PENNA, VISANDO ATENDER AOS PADRÕES

Leia mais

Raízes GESTÃO PARTICIPATIVA E A ATIVIDADE DE CAÇA NA RESERVA EXTRATIVISTA DO TAPAJÓS ARAPIUNS, SANTARÉM, PA

Raízes GESTÃO PARTICIPATIVA E A ATIVIDADE DE CAÇA NA RESERVA EXTRATIVISTA DO TAPAJÓS ARAPIUNS, SANTARÉM, PA Raízes Vol. 23, Nºs 01 e 02, jan. dez./2004 Trabalho recebido em: 20/02/2005 Aprovado para publicação em: 19/09/2005 Ana Cristina Mendes de Oliveira Doutora em Desenvolvimento Sócio-Ambiental. Professora

Leia mais

EDITAL Nº 49/2012 - PROCESSO DE BUSCA PARA PREENCHIMENTO DE UMA VAGA PARA FUNÇÃO GRATIFICADA DE COORDENADOR DE CONTABILIDADE

EDITAL Nº 49/2012 - PROCESSO DE BUSCA PARA PREENCHIMENTO DE UMA VAGA PARA FUNÇÃO GRATIFICADA DE COORDENADOR DE CONTABILIDADE EDITAL Nº 49/2012 - PROCESSO DE BUSCA PARA PREENCHIMENTO DE UMA VAGA PARA FUNÇÃO GRATIFICADA DE COORDENADOR DE CONTABILIDADE O Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá IDSM está selecionando um

Leia mais

O NOVO PLANO DIRETOR E A CONSERVAÇÃO DO BUGIO-RUIVO (ALOUATTA GUARIBA CLAMITANS CABRERA, 1940) NO MUNICÍPIO DE PORTO ALEGRE, RS

O NOVO PLANO DIRETOR E A CONSERVAÇÃO DO BUGIO-RUIVO (ALOUATTA GUARIBA CLAMITANS CABRERA, 1940) NO MUNICÍPIO DE PORTO ALEGRE, RS A PRIMATOLOGIA NO BRASIL - 9 Buss, G., S.L.C. Leite & L.F.G. Brutto, 2008. O novo plano diretor e a conservação do bugio-ruivo (Alouatta guariba clamitans, Cabrera, 1940) no município de Porto Alegre,

Leia mais

Conteúdo especial Amazônia

Conteúdo especial Amazônia Conteúdo especial Amazônia Foto: Edu Coelho AS FLORESTAS TROPICAIS A Floresta Amazônica caracteriza-se como uma floresta tropical úmida. Essas, são florestas com árvores altas, de clima quente, que recebem

Leia mais

SavingSpecies.org PRESS RELEASE. EMBARGO até 20 de Dezembro de 2007

SavingSpecies.org PRESS RELEASE. EMBARGO até 20 de Dezembro de 2007 SavingSpecies.org Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade ICMBio PRESS RELEASE EMBARGO até 20 de Dezembro de 2007 PARCERIA INTERNACIONAL COMPRA ÁREA DE PASTAGEM NO RIO DE JANEIRO PARA SALVAR

Leia mais

II SIMPÓSIO CENBAM/PPBio AMAZÔNIA OCIDENTAL

II SIMPÓSIO CENBAM/PPBio AMAZÔNIA OCIDENTAL II SIMPÓSIO CENBAM/PPBio AMAZÔNIA OCIDENTAL APRESENTAÇÃO DO NÚCLEO Núcleo Regional Manaus (AM) Marcelo Menin (UFAM) Coordenadora do projeto de Bioprospecção e Coleções: Dra. Cecília Veronica Nunez (INPA)

Leia mais

A Diversidade Biológica do Cerrado

A Diversidade Biológica do Cerrado CAPÍTULO 1 A Diversidade Biológica do Cerrado Ludmilla Moura de Souza Aguiar Ricardo Bomfim Machado Jader Marinho-Filho Introdução O Brasil é considerado como um dos países de maior diversidade biológica

Leia mais

RESERVA DA BIOSFERA DO CINTURÃO VERDE DA CIDADE DE SÃO PAULO

RESERVA DA BIOSFERA DO CINTURÃO VERDE DA CIDADE DE SÃO PAULO RESERVA DA BIOSFERA DO CINTURÃO VERDE DA CIDADE DE SÃO PAULO O QUE SÃO Reservas da Biosfera? - Reservas da Biosfera são áreas de ecossistemas terrestres ou aquáticos estabelecidas para promoverem soluções

Leia mais

P/1 Obrigado pela sua presença. E para iniciar eu queria que você dissesse seu nome completo, data e local de nascimento.

P/1 Obrigado pela sua presença. E para iniciar eu queria que você dissesse seu nome completo, data e local de nascimento. Projeto SOS Mata Atlântica 18 Anos Depoimento de Russell A. Mittermeier Entrevistado por Beth Quintino e Rodrigo Godoy São Paulo, 25 de fevereiro de 2005 Realização Museu da Pessoa Código do depoimento:

Leia mais

HOTSPOTS. As Regiões Biologicamente mais Ricas e Ameaçadas do Planeta

HOTSPOTS. As Regiões Biologicamente mais Ricas e Ameaçadas do Planeta HOTSPOTS As Regiões Biologicamente mais Ricas e Ameaçadas do Planeta PRESERVANDO AS RIQUEZAS MAIS AMEAÇADAS DA TERRA Conservar a biodiversidade do planeta e demonstrar que as sociedades humanas podem viver

Leia mais

PROGRAMA. Roteiro de aula Questão Inicial: Como você vê a relação entre Políticas Ambientais, o Turismo e a Sustentabilidade?

PROGRAMA. Roteiro de aula Questão Inicial: Como você vê a relação entre Políticas Ambientais, o Turismo e a Sustentabilidade? Mestrado Profissional em Turismo Disciplina: 301116 - Políticas Ambientais, Turismo e Sustentabilidade 30h/a 2 Créditos Disciplina Optativa Comum as Áreas de Concentração Profa. Dra. Dóris Santos de Faria

Leia mais

genético e, em seu lugar, propõe um mecanismo binário, que diferencia entre o acesso por empresas nacionais e estrangeiras.

genético e, em seu lugar, propõe um mecanismo binário, que diferencia entre o acesso por empresas nacionais e estrangeiras. NOTA PÚBLICA CONJUNTA MUSEU GOELDI / INSTITUTO MAMIRAUÁ / INPA PROJETO DE LEI DE ACESSO À BIODIVERSIDADE, PATRIMÔNIO GENÉTICO E PROPRIEDADE INTELECTUAL Em face às recentes discussões concernentes ao processo

Leia mais

CATEGORIA 3: COMUNICAÇÃO SOBRE PROJETOS EM ANDAMENTO.

CATEGORIA 3: COMUNICAÇÃO SOBRE PROJETOS EM ANDAMENTO. CATEGORIA 3: COMUNICAÇÃO SOBRE PROJETOS EM ANDAMENTO. IMPACTOS DE ESPÉCIES EXÓTICAS INVASORAS SOBRE ESPÉCIES NATIVAS: O CASO DOS CALITRIQUÍDEOS NO PARQUE NACIONAL DA SERRA DOS ÓRGÃOS, RJ. Daniel Gomes

Leia mais

1º Seminário Catarinense sobre a Biodiversidade Vegetal

1º Seminário Catarinense sobre a Biodiversidade Vegetal 1º Seminário Catarinense sobre a Biodiversidade Vegetal Ações do Governo Federal Visando à Valorização e Conservação da Biodiversidade Vegetal João de Deus Medeiros joao.medeiros@mma.gov.br Departamento

Leia mais

ANÁLISE CITOGENÉTICA DE PYGOCENTRUS NATTERI

ANÁLISE CITOGENÉTICA DE PYGOCENTRUS NATTERI ANÁLISE CITOGENÉTICA DE PYGOCENTRUS NATTERI EM ÁREA DE TRANSIÇÃO CERRADO-FLORESTA AMAZÔNICA (MICRO BACIA DO ARAGUAIA-BANANAL). Wagner Martins Santana Sampaio 1, Patrícia Giongo 1, Anderson Fernandes 1,

Leia mais

SHS-381 Gestão de Áreas Protegidas. Prof. Victor E. L. Ranieri. Aula 2

SHS-381 Gestão de Áreas Protegidas. Prof. Victor E. L. Ranieri. Aula 2 SHS-381 Gestão de Áreas Protegidas Prof. Victor E. L. Ranieri Aula 2 Aula passada... Perda da biodiversidade é um macro problema de âmbito global. Muitos instrumentos podem ser usados para atacar este

Leia mais

Threatened mammals in Atlantic Forest. Adriano Paglia UFMG

Threatened mammals in Atlantic Forest. Adriano Paglia UFMG Threatened mammals in Atlantic Forest Adriano Paglia UFMG Quantas espécies de mamíferos ocorrem na Mata Atlântica? Fonseca et al. 1996 524 espécies de mamíferos no Brasil 248 (47,3%) na Mata Atlântica

Leia mais

Oportunidades Rumo à Rio + 20

Oportunidades Rumo à Rio + 20 Seminário 02 Economia verde na Amazônia: Desafios e Oportunidades Rumo à Rio + 20 (Versão 24/10/2011) Objetivo: Analisar as oportunidades e os desafios para a economia verde e debater o atual modelo de

Leia mais

Política Ambiental, Movimentos Sociais e Ciência para a Amazônia Brasileira. Universidade de Chicago

Política Ambiental, Movimentos Sociais e Ciência para a Amazônia Brasileira. Universidade de Chicago Política Ambiental, Movimentos Sociais e Ciência para a Amazônia Brasileira Universidade de Chicago 5 e 6 de novembro de 2009 "Meu sonho é ver toda essa floresta protegida, porque nós sabemos que ela é

Leia mais

Conservação das Espécies Ameaçadas de Extinção

Conservação das Espécies Ameaçadas de Extinção Programa 0508 Biodiversidade e Recursos Genéticos - BIOVIDA Objetivo Promover o conhecimento, a conservação e o uso sustentável da biodiversidade e dos recursos genéticos e a repartição justa e eqüitativa

Leia mais

Inovação. no Estado de São Paulo. Políticas Públicas para a promoção da Ciência, Tecnologia e

Inovação. no Estado de São Paulo. Políticas Públicas para a promoção da Ciência, Tecnologia e Políticas Públicas para a promoção da Ciência, Tecnologia e no Estado de São Paulo Inovação Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia Subsecretaria de Ciência e Tecnologia Vantagens

Leia mais

UNIVERSIDADE IGUAÇU Faculdade de Ciências Biológicas e da Saúde TÍTULO. Roney Rodrigues Guimarães Professor Orientador

UNIVERSIDADE IGUAÇU Faculdade de Ciências Biológicas e da Saúde TÍTULO. Roney Rodrigues Guimarães Professor Orientador UNIVERSIDADE IGUAÇU Faculdade de Ciências Biológicas e da Saúde PROJETO DE PESQUISA TÍTULO COMPOSIÇÃO E ESTRUTURA DA ICTIOFAUNA DO PARQUE MUNICIPAL DE NOVA IGUAÇU, ESTADO DO RIO DE JANEIRO, BRASIL. Roney

Leia mais

PORTARIA MMA Nº 43, DE 31 DE JANEIRO DE 2014

PORTARIA MMA Nº 43, DE 31 DE JANEIRO DE 2014 PORTARIA MMA Nº 43, DE 31 DE JANEIRO DE 2014 A MINISTRA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE, no uso de suas atribuições, e tendo em vista o disposto na Lei nº 10.683, de 28 de maio de 2003, e no Decreto nº 6.101,

Leia mais

O TRÁFICO DE MAMÍFEROS NA BAHIA: UMA AMOSTRAGEM OBTIDA NO CENTRO DE TRIAGEM DE ANIMAIS SILVESTRES CETAS, SALVADOR, BAHIA

O TRÁFICO DE MAMÍFEROS NA BAHIA: UMA AMOSTRAGEM OBTIDA NO CENTRO DE TRIAGEM DE ANIMAIS SILVESTRES CETAS, SALVADOR, BAHIA 280 O TRÁFICO DE MAMÍFEROS NA BAHIA: UMA AMOSTRAGEM OBTIDA NO CENTRO DE TRIAGEM DE ANIMAIS SILVESTRES CETAS, SALVADOR, BAHIA Vanessa Blanco Vidal¹;Ana Cerilza Santana Mélo² 1. Graduanda em Ciências Biológicas,

Leia mais

Homem e natureza unidos pela vida

Homem e natureza unidos pela vida conservação Homem e natureza unidos pela vida texto André Gustavo A maior unidade de conservação da várzea amazônica, a Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, prova que com leis, pesquisas e

Leia mais

Mudanças na estrutura diamétrica em uma comunidade no Cerrado de Itirapina, São Paulo

Mudanças na estrutura diamétrica em uma comunidade no Cerrado de Itirapina, São Paulo Mudanças na estrutura diamétrica em uma comunidade no Cerrado de Itirapina, São Paulo ANA GABRIELA FARACO 1, EDER DASDORIANO PORFIRIO JUNIOR 2, TÂNIA MARIA DE MOURA 1, VANESSA PESSANHA TUNHOLI 3 & VIVIAN

Leia mais

PLANO DE CURSO DA DISCIPLINA

PLANO DE CURSO DA DISCIPLINA Carga Horária: 80 horas Créditos: 04 Prof. Dr. Adnilson de Almeida Silva PLANO DE CURSO DA DISCIPLINA EMENTA Populações tradicionais, cultura e identidade. Diversidade e Cultura Contra- Hegemônica. Patrimônio

Leia mais

Termo de Referência. Contexto. Objetivo. Atividades

Termo de Referência. Contexto. Objetivo. Atividades Contexto Termo de Referência Consultor de Monitoramento Socioeconômico para Projeto de Conservação da Biodiversidade Wildlife Conservation Society, Programa Brasil (WCS Brasil), Manaus, Amazonas, Brasil

Leia mais

DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS BIOMAS BRASILEIROS

DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS BIOMAS BRASILEIROS DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS BIOMAS BRASILEIROS Creative Commons/Nao Iizuka Bioma Amazônia ou Domínio Amazônico Heterogêneo Perene Denso Ombrófila Três estratos Influenciado pelo relevo e hidrografia Bacia

Leia mais

ÍNDICE. II.5.2.3 - Áreas Protegidas... 1/6. II.5.2.3.1 - Unidades de Conservação na Região - UCs... 1/6

ÍNDICE. II.5.2.3 - Áreas Protegidas... 1/6. II.5.2.3.1 - Unidades de Conservação na Região - UCs... 1/6 2330-00-EIA-RL-0001-00 Julho de 2010 Rev. nº 00 GASODUTO DO PARÁ ÍNDICE II.5.2.3 - Áreas Protegidas... 1/6 II.5.2.3.1 - Unidades de Conservação na Região - UCs... 1/6 II.5.2.3.2 - Áreas Prioritárias para

Leia mais

Unidades de conservação brasileiras

Unidades de conservação brasileiras Unidades de conservação brasileiras ANTHONY B. RYLANDS 1, 2 * KATRINA BRANDON 1 1 Center for Applied Biodiversity Science, Conservation International, 1919 M Street NW, Suite 600, Washington, D.C. 20036,

Leia mais

Associação entre Cornitermes spp. (Isoptera: Termitidae) e cupins inquilinos em uma área de floresta de terra firme na Amazônia Central Thiago Santos

Associação entre Cornitermes spp. (Isoptera: Termitidae) e cupins inquilinos em uma área de floresta de terra firme na Amazônia Central Thiago Santos Associação entre Cornitermes spp. (Isoptera: Termitidae) e cupins inquilinos em uma área de floresta de terra firme na Amazônia Central Thiago Santos Introdução Os cupins (Insecta: Isoptera) são organismos

Leia mais

CURRICULUM VITAE. Dados Pessoais

CURRICULUM VITAE. Dados Pessoais CURRICULUM VITAE Dados Pessoais Nome: Nuno Ricardo Pereira Branco Data de Nascimento: 21-09-1979 Bilhete de Identidade n.º: 225276909 Estado Civil: Casado Contactos: Residência: Avenida dos Estados Unidos

Leia mais

BOTO-CINZA: SOTALIAGUIANENSIS (VAN BÉNÉDEN, 1864)

BOTO-CINZA: SOTALIAGUIANENSIS (VAN BÉNÉDEN, 1864) BOTO-CINZA: SOTALIAGUIANENSIS (VAN BÉNÉDEN, 1864) Juliana Ywasaki Lima Leonardo Serafim da Silveira Boto-cinza: Sotaliaguianensis (Van Bénéden, 1864) Juliana Ywasaki Lima, MV, MSc., Doutoranda do Programa

Leia mais

A relação dos projetos aprovados, indeferidos e não pré-qualificados éa seguinte:

A relação dos projetos aprovados, indeferidos e não pré-qualificados éa seguinte: CT-INFRA - Fundo de Infra-Estrutura RESULTADO DO EDITAL 03/2001 CT-INFRA O Comitê Gestor do CT-INFRA, em reunião realizada em 03 de junho de 2002, tomando como base a avaliação de mérito do Comitê Assessor,

Leia mais

RESERVA EXTRAVISTAS DO LITORAL PARAENSE: FERRAMENTAS PARA O ORDENAMENTO TERRITORIAL

RESERVA EXTRAVISTAS DO LITORAL PARAENSE: FERRAMENTAS PARA O ORDENAMENTO TERRITORIAL Goiânia/GO 19 a 22/11/2012 RESERVA EXTRAVISTAS DO LITORAL PARAENSE: FERRAMENTAS PARA O ORDENAMENTO TERRITORIAL Aninha Melo Moreira Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Pará Campus Bragança,

Leia mais

HISTÓRICO DA RÁDIO-TELEMETRIA NO ESTUDO DE FELINOS NO BRASIL

HISTÓRICO DA RÁDIO-TELEMETRIA NO ESTUDO DE FELINOS NO BRASIL HISTÓRICO DA RÁDIO-TELEMETRIA NO ESTUDO DE FELINOS NO BRASIL Peter G. Crawshaw Jr. Floresta Nacional de São Francisco de Paula, RS IBAMA A rádio-telemetria em felinos foi usada pela primeira vez no Brasil

Leia mais

NOVA DIRETORIA Marco Aurelio Crocco Afonso

NOVA DIRETORIA Marco Aurelio Crocco Afonso Marco Aurelio Crocco Afonso Diretor-Presidente Bacharel em economia pela Universidade Federal de Minas Gerais, Mestre em Economia Industrial e da Tecnologia pela UFRJ e PhD em Economia pela Universidade

Leia mais

Adriana Takahasi Laboratório de Botânica, Campus Pantanal, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. dritaka@ibest.com.br

Adriana Takahasi Laboratório de Botânica, Campus Pantanal, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. dritaka@ibest.com.br Lista de autores Adriana Takahasi Laboratório de Botânica, Campus Pantanal, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. dritaka@ibest.com.br Aianã Pereira Departamento de Botânica, aianafsp@gmail.com Alessandra

Leia mais

SOLUÇÕES PARA A SUSTENTABILIDADE NA AMAZÔNIA

SOLUÇÕES PARA A SUSTENTABILIDADE NA AMAZÔNIA SOLUÇÕES PARA A SUSTENTABILIDADE NA AMAZÔNIA Resultados da Fundação Amazonas Sustentável (FAS) Por Virgílio Viana, João Tezza, Valcléia Solidade, Luiz Villares, Edvaldo Correa, Fernanda Martins e Marcelo

Leia mais

EDUCAÇÃO PARA PRÁTICAS SOCIOAMBIENTAIS

EDUCAÇÃO PARA PRÁTICAS SOCIOAMBIENTAIS ARTIGO EDUCAÇÃO PARA PRÁTICAS SOCIOAMBIENTAIS ANA CLAUDEISE NASCIMENTO E ELIZABETH LIMA DA GAMA RESUMO Este artigo apresenta a experiência da concepção e desenvolvimento do Programa de Educação Ambiental

Leia mais

CHAMADA DE PROPOSTAS Nº 1/2015

CHAMADA DE PROPOSTAS Nº 1/2015 Programa Áreas Protegidas da Amazônia Departamento de Áreas Protegidas Secretaria de Biodiversidade e Florestas Ministério do Meio Ambiente CHAMADA DE PROPOSTAS Nº 1/2015 APOIO FINANCEIRO AO PROCESSO DE

Leia mais

Projeto 3.2.01.06. Integração entre as Gestões de Recursos Hídricos e Biodiversidade

Projeto 3.2.01.06. Integração entre as Gestões de Recursos Hídricos e Biodiversidade Projeto Nacional de Ações Integradas Público-Privadas para Biodiversidade Probio II Projeto 3.2.01.06 Integração entre as Gestões de Recursos Hídricos e Biodiversidade Responsável: Secretaria de Recursos

Leia mais

Bioindicadores Ambientais (BAM36AM) Sistema Nacional de Unidades de Conservação

Bioindicadores Ambientais (BAM36AM) Sistema Nacional de Unidades de Conservação Bioindicadores Ambientais (BAM36AM) Sistema Nacional de Unidades de Conservação Unidades de Conservação SNUC Sistema Nacional de Unidades de Conservação Sistema Nacional de Unidades de Conservação Lei

Leia mais

Secretarias Municipais de Meio Ambiente Lista atualizada em 06/05/2005 por Fernando Tatagiba

Secretarias Municipais de Meio Ambiente Lista atualizada em 06/05/2005 por Fernando Tatagiba Secretarias Municipais de Meio Ambiente Lista atualizada em 06/05/2005 por Fernando Tatagiba ACRE Rio Branco SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE DO MUNICÍPIO - SEMEIA Arthur César Pinheiro Leite Antônio da Rocha

Leia mais

1. Apresentação de todos os participantes: docentes e alunos.

1. Apresentação de todos os participantes: docentes e alunos. Unidade Curricular Paisagem, Biodiversidade e Sociedade Área Científica Paisagem, Ambiente e Ordenamento Ano Curricular 1 Horas de Trabalho 156 Horas de Contacto TP-30;TC-15;OT-15 ECTS 6 Observações Obrigatória

Leia mais

Paisagens brasileiras, em memória do Professor Aziz.

Paisagens brasileiras, em memória do Professor Aziz. Paisagens brasileiras, em memória do Professor Aziz. *Por Mônica Mongeli Na manhã do dia 16 de março de 2012, aos 87 anos, faleceu em São Paulo o professor Aziz Nacib Ab'Sáber, um dos maiores especialistas

Leia mais

EXAME DE SELEÇÃO MESTRADO 2009

EXAME DE SELEÇÃO MESTRADO 2009 EXAME DE SELEÇÃO MESTRADO 2009 LISTA DE MONITORES CIDADE LOCAL DAS PROVAS RESPONSÁVEL BELÉM PA AUDITÓRIO PAULO CAVALCANTE CAMPUS DE PESQUISA DO MUSEU AV.: PERIMETRAL, 1901 TERRA FIRME BELEM, PA Fone:(0xx91)

Leia mais

TÍTULO: AUTORES: e-mail: INSTIUIÇÃO: ÁREA TEMÁTICA: INTRODUÇÃO

TÍTULO: AUTORES: e-mail: INSTIUIÇÃO: ÁREA TEMÁTICA: INTRODUÇÃO 1 TÍTULO: MASTOFAUNA BRASILEIRA E EXÓTICA: CONHECIMENTO E INTERESSE DOS VISITANTES DO HORTO DE DOIS IRMÃOS, RECIFE, PE. AUTORES: Patrícia F. Rosas Ribeiro, Ana Gabriela D. Bieber, Paulo Milet-Pinheiro,

Leia mais

PLANO DE AÇÃO NACIONAL DO PATO MERGULHÃO

PLANO DE AÇÃO NACIONAL DO PATO MERGULHÃO OBJETIVO GERAL O objetivo deste plano de ação é assegurar permanentemente a manutenção das populações e da distribuição geográfica de Mergus octosetaceus, no médio e longo prazo; promover o aumento do

Leia mais

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO INSTITUCIONAL (PCI/MCTI) ANA VILACY GALUCIO MARCOS PAULO ALVES DE SOUSA CLODOMIR SOARES SOUZA JUNIOR

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO INSTITUCIONAL (PCI/MCTI) ANA VILACY GALUCIO MARCOS PAULO ALVES DE SOUSA CLODOMIR SOARES SOUZA JUNIOR PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO INSTITUCIONAL (PCI/MCTI) PLANO DE TRABALHO COORDENADOR RESPONSÁVEL: ANA VILACY GALUCIO ORIENTADOR RESPONSÁVEL: MARCOS PAULO ALVES DE SOUSA BOLSISTA: CLODOMIR SOARES SOUZA JUNIOR

Leia mais

Lindolpho de Carvalho Dias

Lindolpho de Carvalho Dias Lindolpho de Carvalho Dias Possui especialização em Matemática pela Associação Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (1962). Atualmente é do Ministério da Ciência e Tecnologia. CNPq/C.Lattes

Leia mais

PRIMATAS DO PARQUE NATURAL MUNICIPAL DE PIMENTA BUENO, MUNICÍPIO DE PIMENTA BUENO, RONDÔNIA.

PRIMATAS DO PARQUE NATURAL MUNICIPAL DE PIMENTA BUENO, MUNICÍPIO DE PIMENTA BUENO, RONDÔNIA. PRIMATAS DO PARQUE NATURAL MUNICIPAL DE PIMENTA BUENO, MUNICÍPIO DE PIMENTA BUENO, RONDÔNIA. Almério Câmara Gusmão 1, Ana Carla Pazzer 1, Érica Maniguini Naujokat 1, Silvia Pereira Domingues 1 e Weslei

Leia mais

WORKSHOP INTERNACIONAL TURISMO E GESTÃO DO PATRIMÔNIO ARQUEOLÓGICO WORKSHOP ON INTERNATIONAL TOURISM AND ARCHAEOLOGICAL HERITAGE MANAGEMENT

WORKSHOP INTERNACIONAL TURISMO E GESTÃO DO PATRIMÔNIO ARQUEOLÓGICO WORKSHOP ON INTERNATIONAL TOURISM AND ARCHAEOLOGICAL HERITAGE MANAGEMENT WORKSHOP INTERNACIONAL TURISMO E GESTÃO DO PATRIMÔNIO ARQUEOLÓGICO WORKSHOP ON INTERNATIONAL TOURISM AND ARCHAEOLOGICAL HERITAGE MANAGEMENT TALLER SOBRE TURISMO INTERNACIONAL Y GESTIÓN DEL PATRIMONIO ARQUEOLÓGICO

Leia mais

O PAPEL DO DO IBAMA NA NA PRESERVAÇÃO E E CONSERVAÇÃO

O PAPEL DO DO IBAMA NA NA PRESERVAÇÃO E E CONSERVAÇÃO INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSO NATURAIS RENOVÁVEIS IBAMA INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS IBAMA O PAPEL DO DO IBAMA NA NA PRESERVAÇÃO E E CONSERVAÇÃO

Leia mais

ESTADO DA ARTE DA PRIMATOLOGIA NO BRASIL: UM RETROSPECTO DOS ÚLTIMOS 15 ANOS E PERSPECTIVAS FUTURAS

ESTADO DA ARTE DA PRIMATOLOGIA NO BRASIL: UM RETROSPECTO DOS ÚLTIMOS 15 ANOS E PERSPECTIVAS FUTURAS ESTADO DA ARTE DA PRIMATOLOGIA NO BRASIL: UM RETROSPECTO DOS ÚLTIMOS 15 ANOS E PERSPECTIVAS FUTURAS Fabiano Rodrigues de Melo 1,2,3 ; Gerson Buss 4,6 ; Márcia M. de Assis Jardim 5,6 ; Rodrigo Cambará Printes

Leia mais

Solenidade de Outorga do Título de Doutor Honoris Causa ao Prof. Metry Bacila 24/11/2009 Clemente Ivo Juliatto

Solenidade de Outorga do Título de Doutor Honoris Causa ao Prof. Metry Bacila 24/11/2009 Clemente Ivo Juliatto 1 Solenidade de Outorga do Título de Doutor Honoris Causa ao Prof. Metry Bacila 24/11/2009 Clemente Ivo Juliatto No ano em que comemora seu Jubileu de Ouro de fundação, a Pontifícia Universidade Católica

Leia mais

I Curso sobre Pagamentos por Serviços Ambientais Porto Seguro, 1 de junho de 2010. Chris Holvorcem Instituto BioAtlântica

I Curso sobre Pagamentos por Serviços Ambientais Porto Seguro, 1 de junho de 2010. Chris Holvorcem Instituto BioAtlântica I Curso sobre Pagamentos por Serviços Ambientais Porto Seguro, 1 de junho de 2010 Chris Holvorcem Instituto BioAtlântica Localização Corredor Central da Mata Atlântica Sítio do Patrimônio Mundial Natural

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRO-REITORIA DE PESQUISA, POS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRO-REITORIA DE PESQUISA, POS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRO-REITORIA DE PESQUISA, POS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO Título: DEFINIÇÃO DE METODOLOGIA PARA GESTÃO DO ORDENAMENTO DO USO PÚBLICO NO PARQUE ESTADUAL DA SERRA DA TIRIRICA RJ

Leia mais

UNIDADES DE CONSERVAÇÃO

UNIDADES DE CONSERVAÇÃO UNIDADES DE CONSERVAÇÃO LINHA DO TEMPO - PRINCIPAIS MARCOS 1992 ECO-92, RIO DE JANEIRO, BRASIL. INSTITUIÇÃO DE CONVENÇÕES, NO ÂMBITO DA ONU: CONVENÇÃO DA DIVERSIDADE BIOLÓGICA CDB; CONVENÇÃO DE MUDANÇAS

Leia mais

Investe São Paulo. Campinas, 17 de março de 2015

Investe São Paulo. Campinas, 17 de março de 2015 Investe São Paulo Campinas, 17 de março de 2015 Missão Ser a porta de entrada para novos investimentos e a expansão dos negócios existentes, gerando inovação tecnológica, emprego e renda. Promover a competitividade

Leia mais

O SERVIÇO DE POLINIZADORES E A EFICÁCIA REPRODUTIVA DAS PLANTAS EM FRAGMENTOS VEGETAIS DE CERRADO NO MUNICÍPIO DE ANÁPOLIS, GOIÁS

O SERVIÇO DE POLINIZADORES E A EFICÁCIA REPRODUTIVA DAS PLANTAS EM FRAGMENTOS VEGETAIS DE CERRADO NO MUNICÍPIO DE ANÁPOLIS, GOIÁS O SERVIÇO DE POLINIZADORES E A EFICÁCIA REPRODUTIVA DAS PLANTAS EM FRAGMENTOS VEGETAIS DE CERRADO NO MUNICÍPIO DE ANÁPOLIS, GOIÁS Giselle Lopes Moreira 1,2, Juliana Cristina de Sousa 1,3 e Mirley Luciene

Leia mais

Biologia da Conservação. Disciplina: Biologia da Conservação Docente: Profa. Dra. Maria Elisa de Castro Almeida

Biologia da Conservação. Disciplina: Biologia da Conservação Docente: Profa. Dra. Maria Elisa de Castro Almeida Biologia da Conservação Disciplina: Biologia da Conservação Docente: Profa. Dra. Maria Elisa de Castro Almeida BIOLOGIA DA CONSERVAÇÃO Ciência multidisciplinar que foi desenvolvida como resposta à crise

Leia mais

Ministério do Meio Ambiente IMPLEMENTAÇÃO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO

Ministério do Meio Ambiente IMPLEMENTAÇÃO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO Unidade de Conservação Área geograficamente estabelecida para se alcançar um objetivo específico de conservação por meio do uso controlado dos recursos biológicos

Leia mais

Padre Jesus Santiago Moure

Padre Jesus Santiago Moure REDE PARANAENSE DE COLEÇÕES BIOLÓGICAS Luciane Marinoni e Vania Aparecida Vicente Universidade Federal do Paraná/Curitiba SETEMBRO/2013 INÍCIO EM 2006 COM 9 COLEÇÕES ATUALMENTE 33 COLEÇÕES ESTÃO NA REDE

Leia mais

Evento Comemorativo dos 10 Anos do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais

Evento Comemorativo dos 10 Anos do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais Evento Comemorativo dos 10 Anos do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais Eduardo Costa Diretor-Presidente da FAPESPA Andréa Coelho Diretoria de Pesquisas e Estudos Ambientais A agenda científica

Leia mais

INQUILINISMO EM CORNITERMES (ISOPTERA, TERMITIDAE) EM DUAS ÁREAS DE PASTAGEM

INQUILINISMO EM CORNITERMES (ISOPTERA, TERMITIDAE) EM DUAS ÁREAS DE PASTAGEM INQUILINISMO EM CORNITERMES (ISOPTERA, TERMITIDAE) EM DUAS ÁREAS DE PASTAGEM Ana Cristina da Silva¹, José Max Barbosa de Oliveira Junior¹, Lauana Nogueira², Letícia Gomes ¹, Thales Amaral² Reginaldo Constantino³

Leia mais

CURRICULUM VITAE. . Licenciada: curso de Ciências Biológicas, em fevereiro de 1985 pela UFMG.

CURRICULUM VITAE. . Licenciada: curso de Ciências Biológicas, em fevereiro de 1985 pela UFMG. CURRICULUM VITAE GISELA HERRMANN Endereço comercial: Rua Acaraú, 205. Conjunto 03 CEP 30.380-020, Belo Horizonte, MG. Brasil Tel/Fax: (55-31) 3342-4180 E-mail: gisela@valornatural.org.br FORMAÇÃO. Doutora:

Leia mais

Monitoramento Ambiental

Monitoramento Ambiental Linha de Pesquisa: Monitoramento Ambiental Grupo: Letícia Siena Carbonari Lucas Mortari Caccere Luciana de Oliveira Raquel Martins Montagnoli Monitoramento Ambiental Processo de coleta de dados, estudo

Leia mais