Espelhamento local e remoto de HDs (RAID1) com mdadm e DRBD. João Eriberto Mota Filho Foz do Iguaçu, PR, 17 out. 2013

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Espelhamento local e remoto de HDs (RAID1) com mdadm e DRBD. João Eriberto Mota Filho Foz do Iguaçu, PR, 17 out. 2013"

Transcrição

1 Espelhamento local e remoto de HDs (RAID1) com mdadm e DRBD João Eriberto Mota Filho Foz do Iguaçu, PR, 17 out. 2013

2 Sumário Quanto valem os seus dados? Entendendo o RAID1 local Demonstração do RAID1 local Entendendo o RAID1 remoto Demonstração do DRBD Um exemplo real: LVM + DRBD + Xen Conclusão

3 Sumário Quanto valem os seus dados? Entendendo o RAID1 local Demonstração do RAID1 local Entendendo o RAID1 remoto Demonstração do DRBD Um exemplo real: LVM + DRBD + Xen Conclusão

4 Quanto valem os seus dados? Você faz backups completos regularmente? E se o seu HD queimar??? Você pode perder tudo o que possui? O seu trabalho ou os seus servidores podem ser interrompidos por dias? Sabia que você pode ter RAID até mesmo em casa? Você sabe quanto custa um HD de boa capacidade atualmente?

5 Sumário Quanto valem os seus dados? Entendendo o RAID1 local Demonstração do RAID1 local Entendendo o RAID1 remoto Demonstração do DRBD Um exemplo real: LVM + DRBD + Xen Conclusão

6 Entendendo o RAID1 local RAID = Redundant Array of Independent Drives (ou agrupamento redundante de discos independentes). O RAID, geralmente, manipula blocos de filesystem. Tipos mais comuns de RAID: RAID0 ou strip: divide cada arquivo entre blocos em vários discos. Velocidade sem garantia de integridade. Precisa de 2 ou mais discos. RAID1 ou mirror: replica as informações, em tempo real, entre vários discos. Precisa de 2 ou mais discos. RAID5 ou strip com paridade: idêntico ao RAID0. No entanto, há um controle de paridade distribuída pelos diversos discos. Caso haja a perda de um disco, o dado poderá ser recuperado. Precisa de 3 ou mais discos. Difícil implementação e menor performance que o RAID 1+0. RAID 1+0 (ou RAID10): mirror + strip. Necessita de 4 ou mais discos. RAID 0+1: similar ao 1+0 mas com menor desempenho.

7 Entendendo o RAID1 local O RAID1 pode espelhar um disco inteiro ou algumas partições apenas, manipulando blocos de filesystem. O RAID1 é simples e pode ser implementado até mesmo em residências. (eu uso em casa!!!) RAID1 previne perdas totais em desastres mas não atua contra deleções acidentais. Tenha sempre um backup mensal! (pelo menos) No Debian, por exemplo, qualquer tipo de RAID local pode ser criado durante a instalação do sistema operacional ou, depois, com o comando mdadm (# apt get install mdadm). Criação pós instalação no Debian Squeeze (adaptável a outras distros): disponível em

8 Sumário Quanto valem os seus dados? Entendendo o RAID1 local Demonstração do RAID1 local Entendendo o RAID1 remoto Demonstração do DRBD Um exemplo real: LVM + DRBD + Xen Conclusão

9 Demonstração do RAID1 local Será criado o RAID1 para apenas uma partição em produção. RAID utiliza metadados de controle. Então, primeiramente, os dados existentes deverão ser copiados para o HD secundário, já com RAID1. DEMONSTRAÇÃO Nr 1 (simulação em máquina virtual com dois discos de 10 GB)

10 Sumário Quanto valem os seus dados? Entendendo o RAID1 local Demonstração do RAID1 local Entendendo o RAID1 remoto Demonstração do DRBD Um exemplo real: LVM + DRBD + Xen Conclusão

11 Entendendo o RAID1 remoto O RAID1 remoto é feito entre máquinas pelo DRBD. DRBD = Distributed Replicated Block Device (ou replicação distribuída em dispositivos de blocos). Assim como no RAID1 local, o DRBD opera por blocos. No Debian: # apt get install drbd8 utils. Comando drbdadm. Modos ativo passivo e ativo ativo. Modo mais comum: ativo passivo, específico para failover. O modo ativo ativo é usado em balanceamento de carga e requer filesystem especial (GFS, OCFS2 etc). Cada elemento replicado é um nó. Autoativação de nós: cuidado...

12 Entendendo o RAID1 remoto Exemplo de arquivo de configuração de recurso DRBD (no caso, /etc/drbd.d/teste.res): resource teste { on libra 1 { device /dev/drbd0; disk /dev/sda2; address :5000; meta disk internal; } on libra 2 { device /dev/drbd0; disk /dev/sda2; address :5000; meta disk internal; } }

13 Sumário Quanto valem os seus dados? Entendendo o RAID1 local Demonstração do RAID1 local Entendendo o RAID1 remoto Demonstração do DRBD Um exemplo real: LVM + DRBD + Xen Conclusão

14 Demonstração do DRBD Será criado o espelhamento para apenas uma partição. A experiência se dará entre duas máquinas distintas. DEMONSTRAÇÃO Nr 2

15 Sumário Quanto valem os seus dados? Entendendo o RAID1 local Demonstração do RAID1 local Entendendo o RAID1 remoto Demonstração do DRBD Um exemplo real: LVM + DRBD + Xen Conclusão

16 Exemplo real: LVM + DRBD + Xen Com o LVM obtêm se mais de 15 partições em HDs SATA. Inicialmente, são criados os LVs (Logical Volume). A seguir, são criados os dispositivos DRBD. Cada dispositivo DRBD é associado a um LV, transformando se em nó entre duas máquinas. Por último, o Xen é instalado sobre o dispositivo DRBD para suportar um serviço de rede.

17 Exemplo real: LVM + DRBD + Xen Resumo:

18 Sumário Quanto valem os seus dados? Entendendo o RAID1 local Demonstração do RAID1 local Entendendo o RAID1 remoto Demonstração do DRBD Um exemplo real: LVM + DRBD + Xen Conclusão

19 Conclusão Um HD novo e grande = poucos R$. Um HD antigo queimado = sua vida. Quanto vale a sua vida? O seu trabalho ou os seus servidores podem ser interrompidos por dias? Esta palestra está disponível em: Siga me no

Alta disponibilidade em máquinas

Alta disponibilidade em máquinas Alta disponibilidade em máquinas paravirtualizadas João Eriberto Mota Filho SIRC / RS 2007 09 de outubro de 2007 Sumário Introdução Técnicas de virtualização Conceito de alta disponibilidade Paravirtualização

Leia mais

Técnicas forenses para a recuperação de arquivos. João Eriberto Mota Filho Foz do Iguaçu, PR, 15 out. 14

Técnicas forenses para a recuperação de arquivos. João Eriberto Mota Filho Foz do Iguaçu, PR, 15 out. 14 Técnicas forenses para a recuperação de arquivos João Eriberto Mota Filho Foz do Iguaçu, PR, 15 out. 14 Sumário Discos e memória Formatação e deleção Mais sobre arquivos... Demonstração de recuperação

Leia mais

RAID. Redundant Array of Independent Drives. Conjunto Redundante de Discos Independentes

RAID. Redundant Array of Independent Drives. Conjunto Redundante de Discos Independentes RAID Redundant Array of Independent Drives Conjunto Redundante de Discos Independentes Redundância?! Redundância é ter componentes de reserva para substituir o componente principal mantendo disponibilidade

Leia mais

O que é RAID? Tipos de RAID:

O que é RAID? Tipos de RAID: O que é RAID? RAID é a sigla para Redundant Array of Independent Disks. É um conjunto de HD's que funcionam como se fosse um só, isso quer dizer que permite uma tolerância alta contra falhas, pois se um

Leia mais

Leandro Ramos RAID. www.professorramos.com

Leandro Ramos RAID. www.professorramos.com Leandro Ramos RAID www.professorramos.com RAID RAID significa Redundant Array of Independent Disks. Em bom português, significa Matriz Redundante de Discos Independentes. Apesar do nome ser complicado,

Leia mais

Admistração de Redes de Computadores (ARC)

Admistração de Redes de Computadores (ARC) Admistração de Redes de Computadores (ARC) Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina - Campus São José Prof. Glauco Cardozo glauco.cardozo@ifsc.edu.br RAID é a sigla para Redundant

Leia mais

EAGLE TECNOLOGIA E DESIGN CRIAÇÃO DE SERVIDOR CLONE APCEF/RS

EAGLE TECNOLOGIA E DESIGN CRIAÇÃO DE SERVIDOR CLONE APCEF/RS EAGLE TECNOLOGIA E DESIGN CRIAÇÃO DE SERVIDOR CLONE APCEF/RS Relatório Nº 03/2013 Porto Alegre, 22 de Agosto de 2013. ANÁLISE DE SOLUÇÕES: # RAID 1: O que é: RAID-1 é o nível de RAID que implementa o espelhamento

Leia mais

ORGANIZAÇÃO E ARQUITETURA DE COMPUTADORES ATIVIDADE 10 RAID /VIA SOFTWARE Gil Eduardo de Andrade

ORGANIZAÇÃO E ARQUITETURA DE COMPUTADORES ATIVIDADE 10 RAID /VIA SOFTWARE Gil Eduardo de Andrade ORGANIZAÇÃO E ARQUITETURA DE COMPUTADORES ATIVIDADE 10 RAID /VIA SOFTWARE Gil Eduardo de Andrade Esta a tividade deve ser efetuada no sistema operacional Windows XP, os passos efetuados possibilitam verificar

Leia mais

AVALIAÇÃO À DISTÂNCIA 1 GABARITO

AVALIAÇÃO À DISTÂNCIA 1 GABARITO Fundação CECIERJ - Vice Presidência de Educação Superior a Distância Curso de Tecnologia em Sistemas de Computação UFF Disciplina INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA... AD1 2 semestre de 2008. Data... AVALIAÇÃO À

Leia mais

Níveis de RAID - RAID 0

Níveis de RAID - RAID 0 RAID RAID é acrônimo para Redundant Array of Inexpensive Disks. Este arranjo é usado como um meio para criar um subsistema de unidade de disco, rápido e confiável, através de discos individuais. RAID é

Leia mais

RAID Tutorial RAID por software no Linux

RAID Tutorial RAID por software no Linux RAID Tutorial RAID por software no Linux Autor: Marcio Katan Técnico de Suporte Linux e Instrutor Certificado Conectiva Mandriva Autor do livro: Linux no Computador Pessoal com Conectiva 10 marcio_katan@yahoo.com.br

Leia mais

Introdução a Administração de Sistemas Linux

Introdução a Administração de Sistemas Linux - Redundant Array of Inexpensive Disks designa diferentes arranjos de discos em que se pode obter maior confiabilidade, capacidade e redução de tempo de acesso. - Ganha-se em Desempenho, Armazenamento

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais RAID Marcelo Diniz http://marcelovcd.wordpress.com/ O que é RAID? RAID RAID (Redundant Array of Independent Disks ) Matriz Redundante de Discos Independentes Recuperar informação

Leia mais

Linux Network Servers

Linux Network Servers RAID Objetivo: Entender os principais níveis de RAID, configurar RAID-1, verificar o estado do RAID, simular falhas no RAID. Um servidor deve sofrer muitas manutenções durante seu período de uso? Não!

Leia mais

Alta disponibilidade em servidores GNU/Linux

Alta disponibilidade em servidores GNU/Linux Universidade Federal da Bahia Departamento de Ciência da Computação Curso de extensão em Administração de Serviços GNU/Linux Alta disponibilidade em servidores GNU/Linux Italo Valcy italo@dcc.ufba.br Aspectos

Leia mais

Programas Livres para a Alta Disponibilidade em Servidores

Programas Livres para a Alta Disponibilidade em Servidores Programas Livres para a Alta Disponibilidade em Servidores Hugo Roger Cleber Clauzio Serviços em Redes de Computadores Profº João Eriberto Mota Filho Agenda Alta disponibilidade conceito calculo/medida

Leia mais

Sistemas Operacionais Gerência de Dispositivos

Sistemas Operacionais Gerência de Dispositivos Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul UEMS Curso de Licenciatura em Computação Sistemas Operacionais Gerência de Dispositivos Prof. José Gonçalves Dias Neto profneto_ti@hotmail.com Introdução A gerência

Leia mais

LABORATÓRIO DE SISTEMAS OPERACIONAIS. PROFª. M.Sc. JULIANA HOFFMANN QUINONEZ BENACCHIO

LABORATÓRIO DE SISTEMAS OPERACIONAIS. PROFª. M.Sc. JULIANA HOFFMANN QUINONEZ BENACCHIO LABORATÓRIO DE SISTEMAS OPERACIONAIS PROFª. M.Sc. JULIANA HOFFMANN QUINONEZ BENACCHIO O Linux se refere aos itens de hardware como dispositivos (devices), e os referencia como arquivos. Os arquivos de

Leia mais

RAID. Propõe o aumento da confiabilidade e desempenho do armazenamento em disco. RAID (Redundant Array of Independent Disks )

RAID. Propõe o aumento da confiabilidade e desempenho do armazenamento em disco. RAID (Redundant Array of Independent Disks ) RAID O que é um RAID? RAID RAID (Redundant Array of Independent Disks ) Matriz Redundante de Discos Independentes Propõe o aumento da confiabilidade e desempenho do armazenamento em disco. RAID Surgiu

Leia mais

FISL 13. Fórum Internacional de Software Livre

FISL 13. Fórum Internacional de Software Livre FISL 13 Fórum Internacional de Software Livre Criando um storage iscsi com PCs, Linux e software livre. Que tal? Administração de Sistemas e Alta Disponibilidade Jansen Sena Julho, 2012. Porto Alegre,

Leia mais

Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas

Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas ESCOLA PROFISSIONAL VASCONCELLOS LEBRE Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas EQUIPAMENTOS ACTIVOS DE REDES José Vitor Nogueira Santos Ficha nº6-0833 21/09 1.Diga o que entende por Redundant

Leia mais

Instalando o Debian em modo texto

Instalando o Debian em modo texto Instalando o Debian em modo texto Por ser composto por um número absurdamente grande de pacotes, baixar os CDs de instalação do Debian é uma tarefa ingrata. Você pode ver uma lista dos mirrors disponíveis

Leia mais

SOLUÇÃO DE STORAGE PROJETO X86 ARMAZENAMENTO. 1.2 Para efeito de cálculo do volume total em TB deverá ser considerado que 1KB = 1024 bytes.

SOLUÇÃO DE STORAGE PROJETO X86 ARMAZENAMENTO. 1.2 Para efeito de cálculo do volume total em TB deverá ser considerado que 1KB = 1024 bytes. SOLUÇÃO DE STORAGE PROJETO X86 ARMAZENAMENTO Características Técnicas: 1.1 Deverá ser ofertada Solução de Storage com capacidade mínima de 100 TB (cem Terabyte) líquido, sendo 80TB (oitenta Terabytes)

Leia mais

3.3. Espelhamento (RAID1)

3.3. Espelhamento (RAID1) 3.3. Espelhamento (RAID1) Neste servidor estamos usando dois HDs idênticos, cada um com 160GB de espaço em disco. Nos passos seguintes é importante existir dois HDs idênticos em tamanho. Caso ocorra a

Leia mais

CURSO EFA 2012 / 2013

CURSO EFA 2012 / 2013 Avaliação CURSO EFA 2012 / 2013 Formando: Data: / / ÁREA/Assunto: Formando Formador / Mediador: Formador FICHA INFORMATIVA E DE TRABALHO MÓDULO: 0774 INSTALAÇÃO DE SOFTWARE BASE CONTEÚDOS Segurança no

Leia mais

Auditoria e Segurança de Sistemas Aula 03 Segurança off- line. Felipe S. L. G. Duarte Felipelageduarte+fatece@gmail.com

Auditoria e Segurança de Sistemas Aula 03 Segurança off- line. Felipe S. L. G. Duarte Felipelageduarte+fatece@gmail.com Auditoria e Segurança de Sistemas Aula 03 Segurança off- line Felipe S. L. G. Duarte Felipelageduarte+fatece@gmail.com Cenário off- line (bolha) 2 Roubo de Informação Roubo de Informação - Acesso físico

Leia mais

Tudo que você queria saber sobre o uso de discos em servidores PostgreSQL e tinha vergonha de perguntar. por Fábio Telles Rodriguez

Tudo que você queria saber sobre o uso de discos em servidores PostgreSQL e tinha vergonha de perguntar. por Fábio Telles Rodriguez Tudo que você queria saber sobre o uso de discos em servidores PostgreSQL e tinha vergonha de perguntar por Fábio Telles Rodriguez Agenda Discos Controladoras Storage RAID Sistemas de Arquivo Particionamento

Leia mais

Aula 1 Windows Server 2003 Visão Geral

Aula 1 Windows Server 2003 Visão Geral Aula 1 Windows Server 2003 Visão Geral Windows 2003 Server Introdução Nessa Aula: É apresentada uma visão rápida e geral do Windows Server 2003. O Foco a partir da próxima aula, será no serviço de Diretórios

Leia mais

SISTEMA DE ARMAZENAMENTO (STORAGE)

SISTEMA DE ARMAZENAMENTO (STORAGE) SISTEMA DE ARMAZENAMENTO (STORAGE) Possuir capacidade instalada, livre para uso, de pelo menos 5.2 (cinco ponto dois) TB líquidos em discos SAS/FC de no máximo 600GB 15.000RPM utilizando RAID 5 (com no

Leia mais

GPT. Domine a nova geração de tabela de partições em disco. GPT: domine a nova geração de tabela de partições de disco. João Eriberto Mota Filho

GPT. Domine a nova geração de tabela de partições em disco. GPT: domine a nova geração de tabela de partições de disco. João Eriberto Mota Filho GPT Domine a nova geração de tabela de partições em disco João Eriberto Mota Filho São Paulo, SP, 02 de fevereiro de 2013 Sumário Geometria de discos BIOS e MBR Padrão UEFI Partições GPT Demonstrações

Leia mais

O RAID foi proposto em 1988 por David A. Patterson, Garth A. Gibson e Randy H. Katz na publicação "Um

O RAID foi proposto em 1988 por David A. Patterson, Garth A. Gibson e Randy H. Katz na publicação Um AID - Wikipédia, a enciclopédia livre de 10 5/10/2009 16:30 Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Redundant Array of Independent Drives, também denominado Redundant Array of Inexpensive Drives ou mais

Leia mais

Neste tutorial é utilizado o CD Bootavel chamado Hiren s BootCD (http://www.hiren.info/pages/bootcd).

Neste tutorial é utilizado o CD Bootavel chamado Hiren s BootCD (http://www.hiren.info/pages/bootcd). 1 Tutorial Norton Ghost Restauração Backup Imagem para Disco / PirocaHP Neste tutorial é utilizado o CD Bootavel chamado Hiren s BootCD (http://www.hiren.info/pages/bootcd). 1. O Bios do PC deve estar

Leia mais

22:59:36. Introdução à Informática com Software Livre

22:59:36. Introdução à Informática com Software Livre 22:59:36 Introdução à Informática com Software Livre 1 22:59:36 O Debian é uma distribuição GNU/Linux desenvolvida abertamente por um grupo mundial de voluntários, no esforço de se produzir um sistema

Leia mais

CLUSTER DE ALTA DISPONIBILIDADE ATRAVÉS DE ESPELHAMENTO DE DADOS EM MÁQUINAS REMOTAS DANIEL ZAMINHANI

CLUSTER DE ALTA DISPONIBILIDADE ATRAVÉS DE ESPELHAMENTO DE DADOS EM MÁQUINAS REMOTAS DANIEL ZAMINHANI CLUSTER DE ALTA DISPONIBILIDADE ATRAVÉS DE ESPELHAMENTO DE DADOS EM MÁQUINAS REMOTAS DANIEL ZAMINHANI 2008 DANIEL ZAMINHANI CLUSTER DE ALTA DISPONIBILIDADE ATRAVÉS DE ESPELHAMENTO DE DADOS EM MÁQUINAS

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial E.E.P. Senac Pelotas Centro Histórico Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego

Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial E.E.P. Senac Pelotas Centro Histórico Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial E.E.P. Senac Pelotas Centro Histórico Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Curso Técnico em Informática DRIELE ALVARO,LUCAS ROBLEDO,NATACHA

Leia mais

Um cluster de servidores de email pode ser usado para servir os emails de uma empresa.

Um cluster de servidores de email pode ser usado para servir os emails de uma empresa. CLUSTERS Pode-se pegar uma certa quantidade de servidores e juntá-los para formar um cluster. O serviço então é distribuído entre esses servidores como se eles fossem uma máquina só. Um cluster de servidores

Leia mais

COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011

COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011 SERVIÇOS BÁSICOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011 Rua do Rouxinol, N 115 / Salvador Bahia CEP: 41.720-052 Telefone: (71) 3186-0001. Email: cotec@ifbaiano.edu.br

Leia mais

Tópicos Especiais em Informática

Tópicos Especiais em Informática Tópicos Especiais em Informática RAID Prof. Ms.-Eng. Igor Sousa Faculdade Lourenço Filho 1 de outubro de 2014 igorvolt@gmail.com (FLF) Tópicos Especiais em Informática 1 de outubro de 2014 1 / 14 Introdução

Leia mais

Manual de instalação do NVIDIA RAID

Manual de instalação do NVIDIA RAID Manual de instalação do NVIDIA RAID 1. Manual de instalação do NVIDIA BIOS RAID... 2 1.1 Introdução ao RAID... 2 1.2 Precauções a ter com as configurações do RAID... 3 1.3 Criar o disposição de um disco...

Leia mais

Servidores Identica A performance ao extremo agora disponível no Brasil

Servidores Identica A performance ao extremo agora disponível no Brasil Servidores Identica A performance ao extremo agora disponível no Brasil Com nossa marca Identica oferecemos, entre outros, servidores virtualizados que são hospedados e gerenciados pela unidade de negócios

Leia mais

Cluster de Alta Disponibilidade em um Sistema Administrativo Hospitalar

Cluster de Alta Disponibilidade em um Sistema Administrativo Hospitalar Cluster de Alta Disponibilidade em um Sistema Administrativo Hospitalar Julio Cezar Gross Junior 1, Msc. Eduardo Maronãs Monks 1 1 Faculdade de Tecnologia Senac (FATEC) Curso Superior de Tecnologia em

Leia mais

MONTAGEM E MANUTENÇÃO DE COMPUTADORES AULA - 5 DESEMPENHO E UPGRADE GRUPO INSTRUTOR MAIO/JUNHO 2010

MONTAGEM E MANUTENÇÃO DE COMPUTADORES AULA - 5 DESEMPENHO E UPGRADE GRUPO INSTRUTOR MAIO/JUNHO 2010 MONTAGEM E MANUTENÇÃO DE COMPUTADORES AULA - 5 DESEMPENHO E UPGRADE GRUPO INSTRUTOR MAIO/JUNHO 2010 PRIMEIROS PASSOS LEITOR DE DISQUETE: Não se pode dizer que é inútil, mas nunca vai ser considerado com

Leia mais

ÍNDICE. www.leitejunior.com.br 16/06/2008 17:43 Leite Júnior

ÍNDICE. www.leitejunior.com.br 16/06/2008 17:43 Leite Júnior ÍNDICE BACKUP E RESTAURAÇÃO(RECOVERY)...2 BACKUP...2 PORQUE FAZER BACKUP?...2 DICAS PARA BACKUP...2 BACKUP NO WINDOWS...2 BACKUP FÍSICO E ON-LINE...3 BACKUP FÍSICO...3 BACKUP ON-LINE(VIRTUAL) OU OFF-SITE...3

Leia mais

Sistemas de Armazenamento

Sistemas de Armazenamento M. Sc. isacfernando@gmail.com Especialização em Administração de Banco de Dados ESTÁCIO FIR Tipo de Não importa quanta memória seu smartphone tenha, ele nunca terá o bastante para guardar todas as suas

Leia mais

Sistemas Tolerantes a Falhas

Sistemas Tolerantes a Falhas Sistemas Tolerantes a Falhas Ténicas de TF para Diversidade de Dados Prof. Jó Ueyama 1 Introdução A diversidade de dados vem complementar as técnicas de diversidade vistas até agora A diversidade de dados

Leia mais

Dispositivos de Memória

Dispositivos de Memória Chipset Conjunto de chips que fazem a comunicação entre a e os demais dispositivos do computador. Todas as informações que trafegam pela placa mãe passam necessariamente pelo Chipset, que tem dois chips:

Leia mais

Considerações sobre o Disaster Recovery

Considerações sobre o Disaster Recovery Considerações sobre o Disaster Recovery I M P O R T A N T E O backup completo para Disaster Recovery não dispensa o uso de outros tipos de trabalhos de backup para garantir a integridadedo sistema. No

Leia mais

RECUPERANDO DADOS COM REDO BACKUP E RECOVERY

RECUPERANDO DADOS COM REDO BACKUP E RECOVERY RECUPERANDO DADOS COM REDO BACKUP E RECOVERY Redo Backup é um programa para a recuperação de arquivos e discos rígidos danificados. Com ele você dispõe de um sistema completo para resolver diversos problemas

Leia mais

Apresentação de SISTEMAS OPERATIVOS

Apresentação de SISTEMAS OPERATIVOS Apresentação de SISTEMAS OPERATIVOS Curso Profissional de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos MÓDULO III Sistema Operativo Servidor Duração: 52 tempos Conteúdos (1) Efectuar o levantamento

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E VETERINÁRIAS DA UNESP COLÉGIO TÉCNICO AGRÍCOLA JOSÉ BONIFÁCIO CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA RAID

FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E VETERINÁRIAS DA UNESP COLÉGIO TÉCNICO AGRÍCOLA JOSÉ BONIFÁCIO CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA RAID FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E VETERINÁRIAS DA UNESP COLÉGIO TÉCNICO AGRÍCOLA JOSÉ BONIFÁCIO CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA RAID AUTORES: André Barbieri David Leandro Vanderlei da Silva Nícolas Claudio

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: ARQUITETURA DE COMPUTADORES

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: ARQUITETURA DE COMPUTADORES FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: ARQUITETURA DE COMPUTADORES Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Paralelismo a nível de disco A origem do RAID O

Leia mais

Revisão Aula 2. 1. O que é um sistema de arquivos?

Revisão Aula 2. 1. O que é um sistema de arquivos? Revisão Aula 2 1. O que é um sistema de arquivos? Revisão Aula 2 1. O que é um sistema de arquivos? Conjunto de estruturas lógicas e rotinas que permitem o S.O. controlar o acesso aos dados contidos no

Leia mais

Rivolta Cloud Backup

Rivolta Cloud Backup Rivolta Cloud Backup Apresentação O que é o cloud backup? Cloud backup ou backup na nuvem é a forma mais economica e segura de manter as informações da sua empresa segura e sempre atualizada, caso haja

Leia mais

Serviço HP Carregamento de Imagem e Aplicações

Serviço HP Carregamento de Imagem e Aplicações Especificações técnicas Serviço HP Carregamento de Imagem e Aplicações Serviços HP de Configuração Deixe a HP gerenciar sua imagem de PC para que você possa se concentrar nos negócios Visão geral dos serviços

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO TECNOLÓGICO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA E ESTATÍSTICA CURSO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO SEMINÁRIO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO TECNOLÓGICO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA E ESTATÍSTICA CURSO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO SEMINÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO TECNOLÓGICO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA E ESTATÍSTICA CURSO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO SEMINÁRIO JOURNALING FILESYSTEMS Seminário com o tema Journaling FileSystems

Leia mais

Backup. Permitir a recuperação de sistemas de arquivo inteiros de uma só vez. Backup é somente uma cópia idêntica de todos os dados do computador?

Backup. Permitir a recuperação de sistemas de arquivo inteiros de uma só vez. Backup é somente uma cópia idêntica de todos os dados do computador? Backup O backup tem dois objetivos principais: Permitir a recuperação de arquivos individuais é a base do típico pedido de recuperação de arquivo: Um usuário apaga acidentalmente um arquivo e pede que

Leia mais

Como fazer Backup. Previna-se contra acidentes no disco rígido

Como fazer Backup. Previna-se contra acidentes no disco rígido Como fazer Backup Previna-se contra acidentes no disco rígido Vocês já imaginaram se, de uma hora para outra, todo o conteúdo do disco rígido desaparecer? Parece pesadelo? Pois isso não é uma coisa tão

Leia mais

Gerenciamento de memória virtual no Kernel Linux conceitos básicos

Gerenciamento de memória virtual no Kernel Linux conceitos básicos Gerenciamento de memória virtual no Kernel Linux conceitos básicos João Eriberto Mota Filho Rio de Janeiro, Eriberto RJ, 03 dez. dez. 2011 2011 Sumário Modelo von Neumann Causas de esgotamento da memória

Leia mais

TRABALHO COM GRANDES MONTAGENS

TRABALHO COM GRANDES MONTAGENS Texto Técnico 005/2013 TRABALHO COM GRANDES MONTAGENS Parte 05 0 Vamos finalizar o tema Trabalho com Grandes Montagens apresentando os melhores recursos e configurações de hardware para otimizar a abertura

Leia mais

Tecnologia de armazenamento Intel (Intel RST) RAID 0, 1, 5, 10, Matrix RAID, RAID -Pronto

Tecnologia de armazenamento Intel (Intel RST) RAID 0, 1, 5, 10, Matrix RAID, RAID -Pronto Tecnologia de armazenamento Intel (Intel RST) RAID 0, 1, 5, 10, Matrix RAID, RAID -Pronto RAID 0 (striping) RAID 0 utiliza os recursos de leitura/gravação duas ou mais unidades de disco trabalhando em

Leia mais

Manual Técnico Instalação do Sistema Volpe Enterprise Resource Planning

Manual Técnico Instalação do Sistema Volpe Enterprise Resource Planning Manual Técnico Instalação do Sistema Volpe Enterprise Resource Planning www.pwi.com.br 1 Volpe Enterprise Resource Planning Este manual não pode, em parte ou no seu todo, ser copiado, fotocopiado, reproduzido,

Leia mais

MANUAL TÉCNICO ISPBACKUP

MANUAL TÉCNICO ISPBACKUP MANUAL TÉCNICO ISPBACKUP 1 LISTA DE FIGURAS Figura 01: Exemplo de Backup...07 Figura 02: Produto...09 2 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO...04 1.1 Objetivo do manual...04 1.2 Importância do Manual...04 1.3 Backup...04

Leia mais

Servidores Identica Marque seu Goooool com Servidores Identica

Servidores Identica Marque seu Goooool com Servidores Identica Servidores Identica Marque seu Goooool com Servidores Identica Nosso portfólio Identica é composto por componentes de infraestrutura de alta qualidade, como servidores virtualizados, que são hospedados

Leia mais

Forense em memória com volatility, LiME e outras ferramentas

Forense em memória com volatility, LiME e outras ferramentas Forense em memória com volatility, LiME e outras ferramentas João Eriberto Mota Filho Foz do Iguaçu, Eriberto PR, 15 out. out. 2014 1 Sumário Modelo von Neumman Estrutura básica de memória Arquivos de

Leia mais

Soluções em Armazenamento

Soluções em Armazenamento Desafios das empresas no que se refere ao armazenamento de dados Aumento constante do volume de dados armazenados pelas empresas, gerando um desafio para manter os documentos armazenados Necessidade de

Leia mais

Quando o PC for iniciado aparecerá uma tela com: Pressione enter para iniciar do CD ou algo parecido,

Quando o PC for iniciado aparecerá uma tela com: Pressione enter para iniciar do CD ou algo parecido, 1 de 17 4/5/2011 15:09 Configure o 1º boot da sua placa-mãe como sendo o CD-ROM, o setup vai depender do fabricante e modelo da mobo para configurar aperte DEL e procure pelas configurações de boot. Aperte

Leia mais

Informação é o seu bem mais precioso e você não pode correr riscos de perder dados importantes. Por isso, oferecemos um serviço de qualidade e

Informação é o seu bem mais precioso e você não pode correr riscos de perder dados importantes. Por isso, oferecemos um serviço de qualidade e Informação é o seu bem mais precioso e você não pode correr riscos de perder dados importantes. Por isso, oferecemos um serviço de qualidade e confiança que vai garantir maior eficiência e segurança para

Leia mais

Backup. jmcordini@hotmail.com

Backup. jmcordini@hotmail.com Backup jmcordini@hotmail.com Backups e restauração de dados Backup é uma das tarefas mais incômodas na administração de sistemas mas é sem dúvida uma das mais importantes. Backup é nossa última linha de

Leia mais

Manual de instalação do NVIDIA RAID

Manual de instalação do NVIDIA RAID Manual de instalação do NVIDIA RAID 1. Manual de instalação do NVIDIA BIOS RAID... 2 1.1 Introdução ao RAID... 2 1.2 Precauções a ter com as configurações do RAID... 3 1.3 Instalação do Windows 7 / 7 de

Leia mais

Introdução à Organização de Computadores Memória Secundária

Introdução à Organização de Computadores Memória Secundária Introdução à Organização de Computadores Memória Secundária Arquitetura e Organização de Computadores Prof. Rossano Pablo Pinto, Msc. rossano at gmail com 2008 Tópicos Processadores Memória Principal Memória

Leia mais

Máquinas Virtuais E eu com isso???

Máquinas Virtuais E eu com isso??? E eu com isso??? IV Ciclo de Palestras sobre Software Livre Daniel Antonio Fenrnandes Bojczuk Slide 1 de 27 Virtual: Existente apenas em potência ou como faculdade, não como realidade ou com efeito real

Leia mais

Tutorial: Configurando Alta-disponibilidade utilizando SUSE Enterprise Server 10

Tutorial: Configurando Alta-disponibilidade utilizando SUSE Enterprise Server 10 Tutorial: Configurando Alta-disponibilidade utilizando SUSE Enterprise Server 10 Observações: 1º - Iremos levar em consideração que você possui uma instalação limpa do sistema operacional SUSER Enterprise

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS DE REDE

ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS DE REDE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS DE REDE Introdução O administrador de redes geovanegriesang@ifsul.edu.br www.geovanegriesang.com Gerenciamento de redes Gerenciamento de rede é o ato de iniciar, monitorar e modificar

Leia mais

Sistema Operativo Cliente Servidor

Sistema Operativo Cliente Servidor Sistema Operativo Cliente Servidor Windows Server 2003 Luis Garcia 1. Preparação do Ambiente Antes de implementarmos o Windows Server 2003 é importante termos os seguintes prérequisitos: Cd do produto

Leia mais

Sistema Integrado de Administração de Materiais e Serviços - SIAD Catálogo de Materiais e Serviços - CATMAS SISTEMA DE ARMAZENAMENTO (STORAGE)

Sistema Integrado de Administração de Materiais e Serviços - SIAD Catálogo de Materiais e Serviços - CATMAS SISTEMA DE ARMAZENAMENTO (STORAGE) SISTEMA DE ARMAZENAMENTO (STORAGE) Storage O subsistema de armazenamento de dados deverá ser do tipo bloco, disponibilizando nativamente componentes de hardware para armazenamento baseado em bloco, com

Leia mais

Armazenamento Secundário. SCE-183 Algoritmos e Estruturas de Dados II

Armazenamento Secundário. SCE-183 Algoritmos e Estruturas de Dados II Armazenamento Secundário SCE-183 Algoritmos e Estruturas de Dados II Discos Qual o principal gargalo? 2 Discos Discos são gargalos Discos são muito mais lentos que as redes ou a CPU Muitos processos são

Leia mais

Organização do Curso. Instalação e Configuração. Módulo II. Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores

Organização do Curso. Instalação e Configuração. Módulo II. Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores 1 Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Prof.: Nelson Monnerat Instalação e Configuração 1 Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Módulo

Leia mais

Máquinas Virtuais com o VirtualBox

Máquinas Virtuais com o VirtualBox Máquinas Virtuais com o VirtualBox Marcos Elias Picão www.explorando.com.br No exemplo: Windows XP dentro do Windows 7 Você pode compartilhar livremente sem interesses comerciais, desde que não modifique.

Leia mais

uma rápida visão CISL 2009 João Eriberto Mota Filho Brasília, DF, 10 de novembro de 2009 Er iberto nov. 09

uma rápida visão CISL 2009 João Eriberto Mota Filho Brasília, DF, 10 de novembro de 2009 Er iberto nov. 09 Forense computacional em Linux for dummies uma rápida visão introdutór ia CISL 2009 João Eriberto Mota Filho Brasília, DF, 10 de novembro de 2009 Sumário O que é forense computacional? Ataques via rede:

Leia mais

Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas

Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas ESCOLA PROFISSIONAL VASCONCELLOS LEBRE Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas SISTEMAS DE ARQUIVOS FAT E FAT32 José Vitor Nogueira Santos FT2-0749 Mealhada, 2009 Introdução Muitos usuários

Leia mais

BACKUP 101: PLANEJAMENTOS E FERRAMENTAS

BACKUP 101: PLANEJAMENTOS E FERRAMENTAS BACKUP 101: PLANEJAMENTOS E FERRAMENTAS Jerônimo Medina Madruga (UFPel) Resumo: Em um mundo onde quase todo serviço conta informações digitais, a garantia da segurança desses dados muitas vezes é uma das

Leia mais

Prova de pré-requisitos: A Arte da Virtualização de Sistemas Operacionais utilizando Xen

Prova de pré-requisitos: A Arte da Virtualização de Sistemas Operacionais utilizando Xen 1 - Qual alternativa é falsa? A O disco master da IDE primária é o /dev/hda. B Dispositivos USB e PCMCIA são suportados pelo Linux mas apenas o USB é "hot swap". C Tanto SCSI quanto IDE são suportados

Leia mais

FAMÍLIA EMC VPLEX. Disponibilidade contínua e mobilidade de dados nos datacenters e entre eles

FAMÍLIA EMC VPLEX. Disponibilidade contínua e mobilidade de dados nos datacenters e entre eles FAMÍLIA EMC VPLEX Disponibilidade contínua e mobilidade de dados nos datacenters e entre eles GARANTINDO DISPONIBILIDADE CONTÍNUA E MOBILIDADE DE DADOS PARA APLICATIVOS ESSENCIAIS A infraestrutura de armazenamento

Leia mais

Sistema de Arquivos EXT3

Sistema de Arquivos EXT3 Sistema de Arquivos EXT3 Introdução Ext3 é uma nova versão do Ext2. Possui as mesmas estruturas do ext2, além de adicionar as propriedades do Journal. O uso do Ext3 melhora na recuperação do sistema(dados),

Leia mais

Criação de sistemas RAID

Criação de sistemas RAID RAID com Raider SOLUÇÕES Criação de sistemas RAID Juntamente com os backups regulares, um sistema RAID deveria ser uma presença comum em qualquer bom servidor. Este artigo mostra como converter uma instalação

Leia mais

Recuperação de Desastres Facilitada

Recuperação de Desastres Facilitada Recuperação de Desastres Facilitada GTS 24 Recuperação de Desastres Facilitada 2014 Internexo Ltda. 01/10 Recuperação de Desastres Facilitada ou Seguro contra perda total bom, bonito (não muito) e barato!

Leia mais

RAID. História. Vantagens. Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

RAID. História. Vantagens. Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. RAID RAID significa "Redundant Array of Inexpensive Drives" (Conjunto Redundante de Discos Econômicos). Com o tempo, numa tentativa de desassociar o conceito de

Leia mais

KeeP Desenvolvimento e Tecnologia

KeeP Desenvolvimento e Tecnologia KeeP Desenvolvimento e Tecnologia Transformar Necessidade em Realidade! KeeP Integrando Soluções: Conectando pessoas, processos e dados. KeeP-Backup Nós da KeeP desenvolvemos uma solução de backup/clonagem

Leia mais

V ENSOL. Construindo Firewalls Redundantes em Ambientes GNU/Linux Segurança e Alta Disponibilidade. Jansen Sena. Julho, 2011. João Pessoa, PB.

V ENSOL. Construindo Firewalls Redundantes em Ambientes GNU/Linux Segurança e Alta Disponibilidade. Jansen Sena. Julho, 2011. João Pessoa, PB. V ENSOL Construindo Firewalls Redundantes em Ambientes GNU/Linux Segurança e Alta Disponibilidade Jansen Sena Julho, 2011. João Pessoa, PB. Sobre o palestrante Formação acadêmica e técnica Segurança de

Leia mais

Controles gerais iguais aos de pacotes de softwares: Instalação, Configuração, Manutenção, Utilitários.

Controles gerais iguais aos de pacotes de softwares: Instalação, Configuração, Manutenção, Utilitários. $XWDUTXLD(GXFDFLRQDOGR9DOHGR6mR)UDQFLVFR± $(96) )DFXOGDGHGH&LrQFLDV6RFLDLVH$SOLFDGDVGH3HWUROLQD± )$&$3( &XUVRGH&LrQFLDVGD&RPSXWDomR $8',725,$'$7(&12/2*,$'$,1)250$d 2 &RQWUROHVVREUHEDQFRGHGDGRVH PLFURFRPSXWDGRUHV

Leia mais

Os sistemas atuais são sedentos

Os sistemas atuais são sedentos ilker yavuz Armazenamento com alta disponibilidade Os dados não param CAPA Planeje seu servidor de armazenamento e sua infra-estrutura de redes para oferecer alta disponibilidade com alto desempenho. por

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas de Entrada/Saída Sistema de Entrada/Saída - Redundant Array of Independent Disks 0 - Matriz de Discos sem Tolerância a Falhas 1 - Espelhamento 2 - Código de Hamming 3 - Transferência Paralela

Leia mais

Programação de Sistemas

Programação de Sistemas Logical Volume Manager LVM : 1/13 Introdução O sistema de partições montadas na hierarquia de directórios do Linux, revela uma rigidez excessiva: Obriga administradores a prever antecipadamente a dimensão

Leia mais

>>> OBJETIVOS... === FHS - Filesystem Hierarchy Standard. === Sistemas de arquivos e Partições

>>> OBJETIVOS... === FHS - Filesystem Hierarchy Standard. === Sistemas de arquivos e Partições >>> OBJETIVOS... === FHS - Filesystem Hierarchy Standard === Sistemas de arquivos e Partições >>> FHS - Filesystem Hierarchy Standard >Padrão de organização de pastas e arquivos em Sistemas Unix-Like >organizar

Leia mais

HARDWARE Montagem e Manutenção de Computadores Instrutor: Luiz Henrique Goulart 17ª AULA OBJETIVOS: ESTUDO DO HD GEOMETRIA TECNOLOGIAS SISTEMA DE ARQUIVOS JUMPER MASTER/SLAVE APOSTILA PÁGINA: 189 A 204.

Leia mais

LUCAS DA SILVA, LUCAS TUCHTENHAGEN, LUCAS NUNES HIREN S BOOT CD

LUCAS DA SILVA, LUCAS TUCHTENHAGEN, LUCAS NUNES HIREN S BOOT CD Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial E.E.P. Senac Pelotas Centro Histórico Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Curso Técnico em Informática LUCAS DA SILVA, LUCAS TUCHTENHAGEN,

Leia mais

Paravirtualização com o XEN no Debian. Aldrey Galindo

Paravirtualização com o XEN no Debian. Aldrey Galindo Paravirtualização com o XEN no Debian Aldrey Galindo Sumário Introdução Técnicas de Virtualização Visão Geral de todo o processo Conclusão Sumário Introdução Técnicas de Virtualização Visão Geral de todo

Leia mais

Guia de instalação UEG Linux 14.04 LTS

Guia de instalação UEG Linux 14.04 LTS 1. Apresentação O UEG Linux 14.04 LTS é um sistema operacional baseado em Linux e derivado do Ubuntu, customizado pela Gerência de Núcleo de Inovação Tecnológica da Universidade Estadual de Goiás para

Leia mais

TÍTULO: TOLERÂNCIA A FALHAS: SOLUÇÃO EM BANCO DE DADOS OPEN-SOURCE REDUNDANTE PARA PEQUENAS EMPRESAS

TÍTULO: TOLERÂNCIA A FALHAS: SOLUÇÃO EM BANCO DE DADOS OPEN-SOURCE REDUNDANTE PARA PEQUENAS EMPRESAS TÍTULO: TOLERÂNCIA A FALHAS: SOLUÇÃO EM BANCO DE DADOS OPEN-SOURCE REDUNDANTE PARA PEQUENAS EMPRESAS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA SUBÁREA: COMPUTAÇÃO E INFORMÁTICA INSTITUIÇÃO:

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Entrada e Saída Drivers e s Norton Trevisan Roman Marcelo Morandini Jó Ueyama Apostila baseada nos trabalhos de Kalinka Castelo Branco, Antônio Carlos Sementille, Luciana A. F. Martimiano

Leia mais