BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.7 Nº 43 Brasília - DF, 26 de outubro de 2012 SUMÁRIO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.7 Nº 43 Brasília - DF, 26 de outubro de 2012 SUMÁRIO"

Transcrição

1 BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.7 Nº 43 Brasília - DF, 26 de outubro de 2012 SUMÁRIO I - DIRETORIA 1 II - ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC a) Gabinete b) Assessoria Parlamentar c) Assessoria de Comunicação Social d) Assessoria Técnica e) Ouvidoria f) Corregedoria g) Procuradoria h) Auditoria Interna i) Gerência-Geral de Análise e Pesquisa da Segurança Operacional j) Gerência-Geral de Ação Fiscal III - ÓRGÃOS ESPECÍFICOS a) Superintendência de Regulação Econômica e Acompanhamento de Mercado b) Superintendência de Infraestrutura Aeroportuária c) Superintendência de Segurança Operacional d) Superintendência de Aeronavegabilidade e) Superintendência de Relações Internacionais f) Superintendência de Administração e Finanças g) Superintendência de Planejamento Institucional h) Superintendência de Tecnologia da Informação i) Superintendência de Gestão de Pessoas IV- ÓRGÃOS COLEGIADOS a) Conselho Consultivo b) Plenário S/A S/A S/A S/A S/A 2 S/A S/A S/A S/A S/A S/A 23 S/A S/A 39 S/A S/A S/A Sem Alteração

2 I DIRETORIA 1 - PORTARIA Nº 2239, DE 23 DE OUTUBRO DE O DIRETOR-PRESIDENTE DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL - ANAC, no uso das atribuições que lhe conferem o art. 16 da Lei nº , de 27 de setembro de 2005 e o art. 35, incisos II e VII, do Anexo I, do Decreto nº 5.731, de 20 de março de 2006, e considerando o art. 96-A da lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990, o Decreto nº 5.707, de 23 de fevereiro de 2006, e o que consta do Processo nº / , resolve: Art. 1º Conceder afastamento PARCIAL, com ônus limitado, à servidora LUANA DOS SANTOS BRITO, Especialista em Regulação de Aviação Civil, matrícula SIAPE nº , para participar do curso de Pós-Graduação Stricto Sensu Mestrado em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações, promovido pelo Departamento de Psicologia Social e do Trabalho da Universidade de Brasília DF, no período correspondido entre a data de publicação deste ato até 31/07/2014. Art. 2º A servidora deverá apresentar a Grade Curricular de Horário de Aluno Regular da Universidade de Brasília a cada semestre ao Comitê Gestor de Capacitação desta Agência para deliberação quanto a carga horária mínima a ser cumprida na ANAC a fim de caracterizar afastamento parcial. Art. 3º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. MARCELO PACHECO DOS GUARANYS 2 - PORTARIA Nº 2246, DE 25 DE OUTUBRO DE O DIRETOR-PRESIDENTE DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL - ANAC, no uso das atribuições que lhe conferem os arts. 16 da Lei nº , de 27 de setembro de 2005, e 35, inciso II, do Anexo I do Decreto nº 5.731, de 20 de março de 2006, e considerando o disposto no 1º, do art. 20 da Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990, e no 2º, do art. 16 da Instrução Normativa nº 44, de 8 de julho de 2010, e ainda o que consta do processo nº / , resolve: Art. 1º Nomear os membros da Comissão de Acompanhamento da Avaliação do Estágio Probatório da Agência Nacional de Aviação Civil, representantes titulares dos servidores e da Administração, e seus respectivos suplentes: Representantes dos Servidores: Titulares: Eliane Shizuka Nakamura, matrícula nº e Melissa Swaroski, matrícula nº ; e Suplentes: Andre Luiz Maffezoli Leite, matrícula nº e Camila Cavinatto, matrícula nº

3 Representantes da Administração: Titulares: Humberto Ilo Moreira Guimaraes Junior, matrícula nº e Leila Siqueira de Paula, matrícula nº ; e Suplentes: Wanderson Costa, matrícula nº e Marcelo Soares Amorim, matrícula nº MARCELO PACHECO DOS GUARANYS II - ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC Corregedoria 1 - PORTARIA Nº 2263, DE 25 DE OUTUBRO DE O CORREGEDOR SUBSTITUTO DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL ANAC, no uso de suas atribuições legais, considerando o disposto no artigo 19 da Lei nº , de 27 de setembro de 2005; artigo 30, do Anexo I, do Decreto nº 5.731, de 20 de março de 2006; com fundamento no artigo 143 c/c 152, parágrafo único, da Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990, resolve: Art. 1º. Reconduzir a Comissão de Processo Administrativo Disciplinar, designada pela Portaria nº 730, de 14 de maio de 2009, publicada no BPS nº 20, de 15 de maio de 2009, e tendo como último ato a prorrogação efetivada pela Portaria nº 1729, de 30 de agosto de 2012, publicada no BPS nº 35, de 31 de agosto de 2012, referente ao Processo Administrativo nº / , ante as razões apresentadas no Ofício nº 68/CPAD, de 23 de outubro de 2012; Art. 2º Estabelecer o prazo de 60 (sessenta) dias para conclusão dos trabalhos da referida Comissão Art. 3º. Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. CHANDRE DE ARAÚJO COSTA 2 - PORTARIA Nº 2264, DE 25 DE OUTUBRO DE O CORREGEDOR SUBSTITUTO DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL ANAC, no uso de suas atribuições legais, considerando o disposto no artigo 19 da Lei nº , de 27 de setembro de 2005; artigo 30, do Anexo I, do Decreto nº 5.731, de 20 de março de 2006; com fundamento no artigo 143 c/c 145, parágrafo único, da Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990, resolve: Art. 1º Reconduzir a Comissão de Sindicância Investigativa, designada pela Portaria nº 910, de 10 de maio de 2012, publicada no BPS nº 19, de 11 de maio de 2012, e tendo como último ato a prorrogação efetuada pela Portaria nº 1946, de 27 de setembro de 2012, publicada no BPS nº 39, de 28 2

4 de setembro de 2012, referente ao Processo Administrativo nº / , ante as razões apresentadas no Ofício nº 009/CSI/ANAC, de 24 de outubro de Art. 2º Estabelecer o prazo de 30 (trinta) dias para a conclusão dos trabalhos da referida Comissão. Art. 3º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. CHANDRE DE ARAÚJO COSTA 3 - PORTARIA Nº 2265, DE 25 DE OUTUBRO DE O CORREGEDOR SUBSTITUTO DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL ANAC, no uso de suas atribuições legais, considerando o disposto no artigo 19 da Lei nº , de 27 de setembro de 2005; artigo 30, do Anexo I, do Decreto nº 5.731, de 20 de março de 2006; com fundamento no artigo 143 c/c 145, parágrafo único, da Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990, resolve: Art. 1º Reconduzir a Comissão de Sindicância Investigativa, designada pela Portaria nº 909, de 10 de maio de 2012, publicada no BPS nº 19, de 11 de maio de 2012, e tendo como último ato a prorrogação efetuada pela Portaria nº 1958, de 27 de setembro de 2012, publicada no BPS nº 39, de 28 de setembro de 2012, referente ao Processo Administrativo nº / , ante as razões apresentadas no Ofício nº 016/CSI/ANAC, de 23 de outubro de Art. 2º Estabelecer o prazo de 30 (trinta) dias para a conclusão dos trabalhos da referida Comissão. Art. 3º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. CHANDRE DE ARAÚJO COSTA III - ÓRGÃOS ESPECÍFICOS Superintendência de Infraestrutura Aeroportuária 1 - PORTARIA Nº 2255, DE 24 DE OUTUBRO DE (*) Aprova o Manual de Procedimentos MPR/SIA- 103-R00. O SUPERINTENDENTE DE INFRAESTRUTURA AEROPORTUÁRIA DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL, no uso de suas atribuições outorgadas pelo art. 41 da Resolução nº 110, de 15 de setembro de 2009, que altera o Regimento Interno da ANAC, e alterações posteriores, e tendo em vista o disposto no Processo nº / , resolve: 3

5 Art. 1º Aprovar, nos termos do Anexo desta Portaria, o Manual de Procedimentos MPR/SIA-103- R00 que disciplina o processo de análise de projeto básico do Aeroporto Internacional de Guarulhos (SBGR). Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação no Boletim de Pessoal e Serviço. FABIO FAIZI RAHNEMAY RABBANI (*) Ver Manual de Procedimentos MPR/SIA-103-R00 Anexo I ao BPS Superintendência de Segurança Operacional 1 - PORTARIA Nº 2254, DE 24 DE OUTUBRO DE O SUPERINTENDENTE DE SEGURANÇA OPERACIONAL DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL, usando das atribuições que lhe confere o artigo 38, inciso II e o artigo 43, inciso XVI, ambos do Regimento Interno da Agência Nacional de Aviação Civil aprovado pela Resolução nº 110, de 15 de setembro de 2009, publicada no Diário Oficial da União nº 180, do dia 21 de setembro de 2009, resolve: Art. 1º Designar a servidora Rejane de Souza Fontes, matrícula SIAPE , para responder como Responsável Substituto nos impedimentos legais do titular nas atribuições objeto da Portaria nº 1145/SSO de 7 de junho de 2011, publicada no Boletim de Pessoal e Serviço BPS, v.6, nº 23, de 10 de junho de Art. 2º Esta Portaria entra em vigor a partir da data de sua publicação no Boletim de Pessoal e Serviço. WAGNER WILLIAM DE SOUZA MORAES 2 - PORTARIA Nº 2270, DE 24 DE OUTUBRO DE Delega competência a servidores da Gerência- Geral de Ação Fiscal. O SUPERINTENDENTE DE SEGURANÇA OPERACIONAL E O SUPERINTENDENTE DE PLANEJAMENTO INSTITUCIONAL DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL - ANAC, no uso das atribuições que lhe conferem, respectivamente, os incisos XVI e XII do art. 43 do Regimento Interno aprovado pela Resolução nº 110, de 15 de setembro de 2009, com as alterações posteriores, e o art. 1º da Portaria nº 2.109, de 8 de outubro de 2012, tendo em vista o disposto no inciso XI e no parágrafo único do art. 37-A e no inciso I do art. 99 do mencionado Regimento Interno, resolvem: Art. 1º Delegar competência a servidores da Gerência-Geral de Ação Fiscal (GGAF) para exercerem as seguintes atividades, relativas aos operadores aéreos dos RBHA 91, RBHA 103A, RBAC 4

6 105, RBAC 133, RBAC 135, RBAC 137 e RBHA 140, no âmbito do Núcleo Regional de Aviação Civil - NURAC Porto Alegre: I - emitir, suspender, revogar, cassar e manter atualizados certificados de operadores de serviço aéreo especializado regidos pelos RBHA 91 e 137; II - emitir, suspender, revogar, cassar e manter atualizadas autorizações provisórias de funcionamento de aeroclubes regidos pelo RBHA 140; III - emitir, suspender, revogar, cassar e manter atualizadas autorizações definitivas de funcionamento de aeroclubes regidos pelo RBHA 140; IV - emitir, suspender, revogar, cassar e manter atualizados certificados de atividade aérea de aeroclubes regidos pelo RBHA 140; V - emitir, suspender, revogar e manter atualizadas autorizações de operação de aeronaves de asas rotativas com carga externa nos operadores regidos pelo RBAC 133; VI - emitir, suspender, revogar, cancelar e manter atualizadas Especificações Operativas de operadores aéreos regidos pelos RBAC 135; VII - conduzir os processos de certificação ou autorização dos operadores aéreos regidos pelos RBAC 135 e 137 e executar a supervisão sobre o cumprimento continuado dos requisitos de certificação ou autorização; VIII - analisar e emitir aprovação dos Programas de Treinamento Operacional e de suas revisões, quando aplicável, dos operadores aéreos sob sua competência, bem como revogar tal aprovação; IX - analisar e emitir aceitação do Manual Geral de Operações e de suas revisões e Manuais correlatos, quando aplicável, dos operadores aéreos sob sua competência, bem como revogar tal aceitação; X - analisar e emitir aceitação do Manual de Artigos Perigosos e de suas revisões, quando aplicável, dos operadores aéreos sob sua competência, bem como revogar tal aceitação; XI - analisar e emitir aceitação do Sistema de Gerenciamento da Segurança Operacional e Manuais e Programas correlatos, quando aplicável, dos operadores aéreos sob sua competência, bem como revogar tal aceitação; XII - analisar e emitir aceitação do Manual e Programa de Treinamento relativos ao gerenciamento de recursos de equipes (CRM), quando aplicável, dos operadores aéreos sob sua competência; XIII - analisar e emitir aprovação, ouvida a Superintendência de Aeronavegabilidade, das Listas de Equipamentos Mínimos (MEL) de aeronaves, Aprovação de Operação com Alcance Estendido (ETOPS), Operação com Redução de Separação Vertical (RVSM), Navegação Baseada em Performance (BaroVNAV, RNAV e RNP-X), operação no espaço aéreo MNPS e operações de aproximação e pouso categorias II e III de operadores aéreos regidos pelo RBAC 135, bem como suspender ou revogar tal aprovação; 5

7 XIV - emissão das Cartas de Aprovação (Letter of Approval) para aeronaves e tripulações regidas pelo RBAC 135; XV - análise e encaminhamento ao Superintendente de Segurança Operacional de solicitações de procedimentos alternativos, dentro de sua área de competência; XVI - realizar inspeções, vistorias, auditorias, voos de acompanhamento operacional e demais procedimentos pertinentes ao acompanhamento continuado da segurança operacional nos operadores de transporte aéreo regidos pelo RBAC 135; XVII - realizar inspeções, vistorias, auditorias e demais procedimentos pertinentes ao acompanhamento continuado da segurança operacional nos operadores de serviço aéreo especializado regidos pelo RBHA 91 e pelo RBAC 137; XVIII - realizar inspeções, vistorias, auditorias e demais procedimentos pertinentes ao acompanhamento da segurança operacional nos operadores de aeronaves de asas rotativas com carga externa regidos pelo RBAC 133; XIX - proceder a vigilância continuada dos operadores regidos pelo RBHA 91, pelo RBHA 103A e pelo RBAC 105; XX - fiscalizar o transporte de artigos perigosos por operadores aéreos na sua área de atuação; XXI - credenciar examinadores para os operadores aéreos da sua área de competência, bem como suspender, revogar ou cancelar tais credenciamentos; XXII - emitir, suspender ou revogar autorização para operação de helicópteros em locais não homologados ou registrados; XXIII - emitir, suspender ou revogar autorizações de voos de formação, competições e demonstrações aéreas de operadores regidos pelo RBHA 91 e pelo RBHA 103A; XXIV - analisar as Recomendações de Segurança de Voo relativas à investigação de acidente ou de incidente aeronáutico, ocorrido dentro de sua área de atuação, e remeter o respectivo parecer, com a proposta das ações a serem adotadas; XXV - gerar indicadores e relatórios de diagnósticos sobre operadores aéreos do RBHA 91, RBAC 133, RBAC 135, RBAC 137 e RBHA 140 sob sua fiscalização; XXVI - gerar indicadores e relatórios de diagnósticos sobre operadores aéreos do RBHA 91, RBHA 103A e RBAC 105, na sua área de atuação; XXVII - efetuar o encerramento dos processos que lhe forem atribuídos, com a juntada e o arquivamento dos respectivos registros e providenciar o encaminhamento das devidas respostas ao requerente; e XXVIII - exercer outras atividades que lhe forem expressamente atribuídas pela Superintendência de Segurança Operacional (SSO) em conjunto com GGAF. Art. 2º Delegar a aprovação dos atos de que trata esta Portaria aos seguintes servidores: 6

8 I - HENRIQUE HELMS, matrícula SIAPE nº , na qualidade de titular; e II - MARCELO CASER DE CARLI, matrícula SIAPE nº , na qualidade de substituto. Art. 3º A SSO, através da Gerência de Vigilância das Operações da Aviação Geral (GVAG), irá emitir e manter atualizada a relação de operadores aéreos regidos pelo RBAC 135, operadores de serviço aéreos especializados regidos pelo RBHA 91 e pelo RBAC 137, operadores de aeronaves de asas rotativas com carga externa regidos pelo RBAC 133 e aeroclubes regidos pelo RBHA 140 sob sua fiscalização. Art. 4º As áreas preferenciais de atuação do NURAC Porto Alegre são os Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Mato Grosso do Sul. Art. 5º A SSO realizará auditorias periódicas nos processos formalizados no NURAC, com vistas à manutenção da padronização definida. Art. 6º As atividades desenvolvidas pelo NURAC Porto Alegre objeto desta Portaria serão supervisionadas, reguladas, padronizadas e normatizadas pela SSO, através da GVAG. Art. 7º Ficam convalidados os atos praticados no período de 8 de outubro de 2012 até a data de publicação desta Portaria. Art. 8º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. Art. 9º Fica revogada a Portaria nº 5, de 2 de janeiro de 2012, publicada no Boletim de Pessoal e Serviço - BPS V.7, N.1, de 6 de janeiro de WAGNER WILLIAM DE SOUZA MORAES TIAGO SOUSA PEREIRA 3 - PORTARIA Nº 2271, DE 25 DE OUTUBRO DE Delega competência a servidores da Gerência- Geral de Ação Fiscal. O SUPERINTENDENTE DE SEGURANÇA OPERACIONAL E O SUPERINTENDENTE DE PLANEJAMENTO INSTITUCIONAL DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL - ANAC, no uso das atribuições que lhe conferem, respectivamente, os incisos XVI e XII do art. 43 do Regimento Interno aprovado pela Resolução nº 110, de 15 de setembro de 2009, com as alterações posteriores, e o art. 1º da Portaria nº 2.109, de 8 de outubro de 2012, tendo em vista o disposto no inciso XI e no parágrafo único do art. 37-A e no inciso I do art. 99 do mencionado Regimento Interno, resolvem: Art. 1º Delegar competência a servidores da Gerência-Geral de Ação Fiscal (GGAF) para exercerem as seguintes atividades, relativas aos operadores aéreos dos RBHA 91, RBHA 103A, RBAC 105, RBAC 133, RBAC 135, RBAC 137 e RBHA 140, no âmbito do Núcleo Regional de Aviação Civil - NURAC Recife: I - emitir, suspender, revogar, cassar e manter atualizados certificados de operadores de serviço aéreo especializado regidos pelos RBHA 91 e 137; 7

9 II - emitir, suspender, revogar, cassar e manter atualizadas autorizações provisórias de funcionamento de aeroclubes regidos pelo RBHA 140; III - emitir, suspender, revogar, cassar e manter atualizadas autorizações definitivas de funcionamento de aeroclubes regidos pelo RBHA 140; IV - emitir, suspender, revogar, cassar e manter atualizados certificados de atividade aérea de aeroclubes regidos pelo RBHA 140; V - emitir, suspender, revogar e manter atualizadas autorizações de operação de aeronaves de asas rotativas com carga externa nos operadores regidos pelo RBAC 133; VI - emitir, suspender, revogar, cancelar e manter atualizadas Especificações Operativas de operadores aéreos regidos pelos RBAC 135; VII - conduzir os processos de certificação ou autorização dos operadores aéreos regidos pelos RBAC 135 e 137 e executar a supervisão sobre o cumprimento continuado dos requisitos de certificação ou autorização; VIII - analisar e emitir aprovação dos Programas de Treinamento Operacional e de suas revisões, quando aplicável, dos operadores aéreos sob sua competência, bem como revogar tal aprovação; IX - analisar e emitir aceitação do Manual Geral de Operações e de suas revisões e Manuais correlatos, quando aplicável, dos operadores aéreos sob sua competência, bem como revogar tal aceitação; X - analisar e emitir aceitação do Manual de Artigos Perigosos e de suas revisões, quando aplicável, dos operadores aéreos sob sua competência, bem como revogar tal aceitação; XI - analisar e emitir aceitação do Sistema de Gerenciamento da Segurança Operacional e Manuais e Programas correlatos, quando aplicável, dos operadores aéreos sob sua competência, bem como revogar tal aceitação; XII - analisar e emitir aceitação do Manual e Programa de Treinamento relativos ao gerenciamento de recursos de equipes (CRM), quando aplicável, dos operadores aéreos sob sua competência; XIII - analisar e emitir aprovação, ouvida a Superintendência de Aeronavegabilidade, das Listas de Equipamentos Mínimos (MEL) de aeronaves, Aprovação de Operação com Alcance Estendido (ETOPS), Operação com Redução de Separação Vertical (RVSM), Navegação Baseada em Performance (BaroVNAV, RNAV e RNP-X), operação no espaço aéreo MNPS e operações de aproximação e pouso categorias II e III de operadores aéreos regidos pelo RBAC 135, bem como suspender ou revogar tal aprovação; XIV - emissão das Cartas de Aprovação (Letter of Approval) para aeronaves e tripulações regidas pelo RBAC 135; XV - análise e encaminhamento ao Superintendente de Segurança Operacional de solicitações de procedimentos alternativos, dentro de sua área de competência; 8

10 XVI - realizar inspeções, vistorias, auditorias, voos de acompanhamento operacional e demais procedimentos pertinentes ao acompanhamento continuado da segurança operacional nos operadores de transporte aéreo regidos pelo RBAC 135; XVII - realizar inspeções, vistorias, auditorias e demais procedimentos pertinentes ao acompanhamento continuado da segurança operacional nos operadores de serviço aéreo especializado regidos pelo RBHA 91 e pelo RBAC 137; XVIII - realizar inspeções, vistorias, auditorias e demais procedimentos pertinentes ao acompanhamento da segurança operacional nos operadores de aeronaves de asas rotativas com carga externa regidos pelo RBAC 133; XIX - proceder a vigilância continuada dos operadores regidos pelo RBHA 91, pelo RBHA 103A e pelo RBAC 105; XX - fiscalizar o transporte de artigos perigosos por operadores aéreos na sua área de atuação; XXI - credenciar examinadores para os operadores aéreos da sua área de competência, bem como suspender, revogar ou cancelar tais credenciamentos; XXII - emitir, suspender ou revogar autorização para operação de helicópteros em locais não homologados ou registrados; XXIII - emitir, suspender ou revogar autorizações de voos de formação, competições e demonstrações aéreas de operadores regidos pelo RBHA 91 e pelo RBHA 103A; XXIV - analisar as Recomendações de Segurança de Voo relativas à investigação de acidente ou de incidente aeronáutico, ocorrido dentro de sua área de atuação, e remeter o respectivo parecer, com a proposta das ações a serem adotadas; XXV - gerar indicadores e relatórios de diagnósticos sobre operadores aéreos do RBHA 91, RBAC 133, RBAC 135, RBAC 137 e RBHA 140 sob sua fiscalização; XXVI - gerar indicadores e relatórios de diagnósticos sobre operadores aéreos do RBHA 91, RBHA 103A e RBAC 105, na sua área de atuação; XXVII - efetuar o encerramento dos processos que lhe forem atribuídos, com a juntada e o arquivamento dos respectivos registros e providenciar o encaminhamento das devidas respostas ao requerente; e XXVIII - exercer outras atividades que lhe forem expressamente atribuídas pela Superintendência de Segurança Operacional (SSO) em conjunto com GGAF. Art. 2º Delegar a aprovação dos atos de que trata esta Portaria ao servidor JORGE LUIZ CARVALHO, matrícula SIAPE nº Art. 3º A SSO, através da Gerência de Vigilância das Operações da Aviação Geral (GVAG), irá emitir e manter atualizada a relação de operadores aéreos regidos pelo RBAC 135, operadores de serviço aéreos especializados regidos pelo RBHA 91 e pelo RBAC 137, operadores de aeronaves de asas rotativas com carga externa regidos pelo RBAC 133 e aeroclubes regidos pelo RBHA 140 sob sua fiscalização. 9

11 Art. 4 As áreas preferenciais de atuação do NURAC Recife são os Estados da Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Pernambuco, Piauí, Bahia, Alagoas e Sergipe. Art. 5º A SSO realizará auditorias periódicas nos processos formalizados no NURAC, com vistas à manutenção da padronização definida. Art. 6º As atividades desenvolvidas pelo NURAC Recife objeto desta Portaria serão supervisionadas, reguladas, padronizadas e normatizadas pela SSO, através da GVAG. Art. 7 Ficam convalidados os atos praticados no período de 8 de outubro de 2012 até a data de publicação desta Portaria. Art. 8 Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. Art. 9 Ficam revogadas as Portarias n 4 e 7, de 2 de janeiro de 2012, publicada no Boletim de Pessoal e Serviço - BPS V.7, N.1, de 6 de janeiro de WAGNER WILLIAM DE SOUZA MORAES TIAGO SOUSA PEREIRA 4 - PORTARIA Nº 2272, DE 25 DE OUTUBRO DE Delega competência aos agentes públicos da Gerência-Geral de Ação Fiscal. O SUPERINTENDENTE DE SEGURANÇA OPERACIONAL E O SUPERINTENDENTE DE PLANEJAMENTO INSTITUCIONAL DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL - ANAC, no uso das atribuições que lhe conferem, respectivamente, os incisos XVI e XII do art. 43 do Regimento Interno aprovado pela Resolução nº 110, de 15 de setembro de 2009, com as alterações posteriores, e o art. 1º da Portaria nº 2.109, de 8 de outubro de 2012, tendo em vista o disposto no inciso XI e no parágrafo único do art. 37-A e no inciso I do art. 99 do mencionado Regimento Interno, resolvem: Art. 1º Delegar competência aos agentes públicos da Gerência-Geral de Ação Fiscal (GGAF) para exercerem as seguintes atividades, relativas aos operadores aéreos dos RBHA 91, RBHA 103A, RBAC 105, RBAC 133, RBAC 135, RBAC 137 e RBHA 140, no âmbito do Posto de Serviço de Macaé: I - emitir, suspender, revogar, cassar e manter atualizados certificados de operadores de serviço aéreo especializado regidos pelos RBHA 91 e 137; II - emitir, suspender, revogar, cassar e manter atualizadas autorizações provisórias de funcionamento de aeroclubes regidos pelo RBHA 140; III - emitir, suspender, revogar, cassar e manter atualizadas autorizações definitivas de funcionamento de aeroclubes regidos pelo RBHA 140; IV - emitir, suspender, revogar, cassar e manter atualizados certificados de atividade aérea de aeroclubes regidos pelo RBHA 140; 10

12 V - emitir, suspender, revogar e manter atualizadas autorizações de operação de aeronaves de asas rotativas com carga externa nos operadores regidos pelo RBAC 133; VI - emitir, suspender, revogar, cancelar e manter atualizadas Especificações Operativas de operadores aéreos regidos pelos RBAC 135; VII - conduzir os processos de certificação ou autorização dos operadores aéreos regidos pelos RBAC 135 e 137 e executar a supervisão sobre o cumprimento continuado dos requisitos de certificação ou autorização; VIII - analisar e emitir aprovação dos Programas de Treinamento Operacional e de suas revisões, quando aplicável, dos operadores aéreos sob sua competência, bem como revogar tal aprovação; IX - analisar e emitir aceitação do Manual Geral de Operações e de suas revisões e Manuais correlatos, quando aplicável, dos operadores aéreos sob sua competência, bem como revogar tal aceitação; X - analisar e emitir aceitação do Manual de Artigos Perigosos e de suas revisões, quando aplicável, dos operadores aéreos sob sua competência, bem como revogar tal aceitação; XI - analisar e emitir aceitação do Sistema de Gerenciamento da Segurança Operacional e Manuais e Programas correlatos, quando aplicável, dos operadores aéreos sob sua competência, bem como revogar tal aceitação; XII - analisar e emitir aceitação do Manual e Programa de Treinamento relativos ao gerenciamento de recursos de equipes (CRM), quando aplicável, dos operadores aéreos sob sua competência; XIII -analisar e emitir aprovação, ouvida a Superintendência de Aeronavegabilidade, das Listas de Equipamentos Mínimos (MEL) de aeronaves, Aprovação de Operação com Alcance Estendido (ETOPS), Operação com Redução de Separação Vertical (RVSM), Navegação Baseada em Performance (BaroVNAV, RNAV e RNP-X), operação no espaço aéreo MNPS e operações de aproximação e pouso categorias II e III de operadores aéreos regidos pelo RBAC 135, bem como suspender ou revogar tal aprovação; XIV - emissão das Cartas de Aprovação (Letter of Approval) para aeronaves e tripulações regidas pelo RBAC 135; XV - análise e encaminhamento ao Superintendente de Segurança Operacional de solicitações de procedimentos alternativos, dentro de sua área de competência; XVI - realizar inspeções, vistorias, auditorias, voos de acompanhamento operacional e demais procedimentos pertinentes ao acompanhamento continuado da segurança operacional nos operadores de transporte aéreo regidos pelo RBAC 135; XVII - realizar inspeções, vistorias, auditorias e demais procedimentos pertinentes ao acompanhamento continuado da segurança operacional nos operadores de serviço aéreo especializado regidos pelo RBHA 91 e pelo RBAC 137; 11

13 XVIII - realizar inspeções, vistorias, auditorias e demais procedimentos pertinentes ao acompanhamento da segurança operacional nos operadores de aeronaves de asas rotativas com carga externa regidos pelo RBAC 133; XIX - proceder a vigilância continuada dos operadores regidos pelo RBHA 91, pelo RBHA 103A e pelo RBAC 105; XX - fiscalizar o transporte de artigos perigosos por operadores aéreos na sua área de atuação; XXI - credenciar examinadores para os operadores aéreos da sua área de competência, bem como suspender, revogar ou cancelar tais credenciamentos; XXII - emitir, suspender ou revogar autorização para operação de helicópteros em locais não homologados ou registrados; XXIII - emitir, suspender ou revogar autorizações de voos de formação, competições e demonstrações aéreas de operadores regidos pelo RBHA 91 e pelo RBHA 103A; XXIV - analisar as Recomendações de Segurança de Voo relativas à investigação de acidente ou de incidente aeronáutico, ocorrido dentro de sua área de atuação, e remeter o respectivo parecer, com a proposta das ações a serem adotadas; XXV - gerar indicadores e relatórios de diagnósticos sobre operadores aéreos do RBHA 91, RBAC 133, RBAC 135, RBAC 137 e RBHA 140 sob sua fiscalização; XXVI - gerar indicadores e relatórios de diagnósticos sobre operadores aéreos do RBHA 91, RBHA 103A e RBAC 105, na sua área de atuação; XXVII - efetuar o encerramento dos processos que lhe forem atribuídos, com a juntada e o arquivamento dos respectivos registros e providenciar o encaminhamento das devidas respostas ao requerente; e XXVIII - exercer outras atividades que lhe forem expressamente atribuídas pela Superintendência de Segurança Operacional (SSO) em conjunto com GGAF. Art. 2º Delegar a aprovação dos atos de que trata esta Portaria ao agente público JORGE LUIZ DE SOUZA, matricula SIAPE nº Art. 3º A SSO, através da Gerência de Vigilância das Operações da Aviação Geral (GVAG), irá emitir e manter atualizada a relação de operadores aéreos regidos pelo RBAC 135, operadores de serviço aéreos especializados regidos pelo RBHA 91 e pelo RBAC 137, operadores de aeronaves de asas rotativas com carga externa regidos pelo RBAC 133 e aeroclubes regidos pelo RBHA 140 sob sua fiscalização. Art. 4 A área preferencial de atuação do Posto de Serviço de Macaé é a Região Norte do Estado do Rio de Janeiro. Art. 5º A SSO realizará auditorias periódicas nos processos formalizados no Posto de Serviço de Macaé, com vistas à manutenção da padronização definida. 12

14 Art. 6º As atividades desenvolvidas pelo Posto de Serviço de Macaé objeto desta Portaria serão supervisionadas, reguladas, padronizadas e normatizadas pela SSO, através da GVAG. Art. 7 Ficam convalidados os atos praticados no período de 8 de outubro de 2012 até a data de publicação desta Portaria. Art. 8 Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. Art. 9 Fica revogada a Portaria n 10, de 2 de janeiro de 2012, publicada no Boletim de Pessoal e Serviço - BPS V.7, N.1, de 6 de janeiro de WAGNER WILLIAM DE SOUZA MORAES TIAGO SOUSA PEREIRA 5 - PORTARIA Nº 2273, DE 24 DE OUTUBRO DE Delega competência a servidores da Gerência- Geral de Ação Fiscal. O SUPERINTENDENTE DE SEGURANÇA OPERACIONAL E O SUPERINTENDENTE DE PLANEJAMENTO INSTITUCIONAL DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL - ANAC, no uso das atribuições que lhe conferem, respectivamente, os incisos XVI e XII do art. 43 do Regimento Interno aprovado pela Resolução nº 110, de 15 de setembro de 2009, com as alterações posteriores, e o art. 1º da Portaria nº 2.109, de 8 de outubro de 2012, tendo em vista o disposto no inciso XI e no parágrafo único do art. 37-A e no inciso I do art. 99 do mencionado Regimento Interno, resolvem: Art. 1º Delegar competência a servidores da Gerência-Geral de Ação Fiscal (GGAF) para exercerem as seguintes atividades, relativas aos operadores aéreos dos RBHA 91, RBHA 103A, RBAC 105, RBAC 133, RBAC 135, RBAC 137 e RBHA 140, no âmbito do Posto de Serviço de Belém: I - emitir, suspender, revogar, cassar e manter atualizados certificados de operadores de serviço aéreo especializado regidos pelos RBHA 91 e 137; II - emitir, suspender, revogar, cassar e manter atualizadas autorizações provisórias de funcionamento de aeroclubes regidos pelo RBHA 140; III - emitir, suspender, revogar, cassar e manter atualizadas autorizações definitivas de funcionamento de aeroclubes regidos pelo RBHA 140; IV - emitir, suspender, revogar, cassar e manter atualizados certificados de atividade aérea de aeroclubes regidos pelo RBHA 140; V - emitir, suspender, revogar e manter atualizadas autorizações de operação de aeronaves de asas rotativas com carga externa nos operadores regidos pelo RBAC 133; VI - emitir, suspender, revogar, cancelar e manter atualizadas Especificações Operativas de operadores aéreos regidos pelos RBAC 135; 13

15 VII - conduzir os processos de certificação ou autorização dos operadores aéreos regidos pelos RBAC 135 e 137 e executar a supervisão sobre o cumprimento continuado dos requisitos de certificação ou autorização; VIII - analisar e emitir aprovação dos Programas de Treinamento Operacional e de suas revisões, quando aplicável, dos operadores aéreos sob sua competência, bem como revogar tal aprovação; IX - analisar e emitir aceitação do Manual Geral de Operações e de suas revisões e Manuais correlatos, quando aplicável, dos operadores aéreos sob sua competência, bem como revogar tal aceitação; X - analisar e emitir aceitação do Manual de Artigos Perigosos e de suas revisões, quando aplicável, dos operadores aéreos sob sua competência, bem como revogar tal aceitação; XI - analisar e emitir aceitação do Sistema de Gerenciamento da Segurança Operacional e Manuais e Programas correlatos, quando aplicável, dos operadores aéreos sob sua competência, bem como revogar tal aceitação; XII - analisar e emitir aceitação do Manual e Programa de Treinamento relativos ao gerenciamento de recursos de equipes (CRM), quando aplicável, dos operadores aéreos sob sua competência; XIII - analisar e emitir aprovação, ouvida a Superintendência de Aeronavegabilidade, das Listas de Equipamentos Mínimos (MEL) de aeronaves, Aprovação de Operação com Alcance Estendido (ETOPS), Operação com Redução de Separação Vertical (RVSM), Navegação Baseada em Performance (BaroVNAV, RNAV e RNP-X), operação no espaço aéreo MNPS e operações de aproximação e pouso categorias II e III de operadores aéreos regidos pelo RBAC 135, bem como suspender ou revogar tal aprovação; XIV - emissão das Cartas de Aprovação (Letter of Approval) para aeronaves e tripulações regidas pelo RBAC 135; XV - análise e encaminhamento ao Superintendente de Segurança Operacional (SSO) de solicitações de procedimentos alternativos, dentro de sua área de competência; XVI - realizar inspeções, vistorias, auditorias, voos de acompanhamento operacional e demais procedimentos pertinentes ao acompanhamento continuado da segurança operacional nos operadores de transporte aéreo regidos pelo RBAC 135; XVII - realizar inspeções, vistorias, auditorias e demais procedimentos pertinentes ao acompanhamento continuado da segurança operacional nos operadores de serviço aéreo especializado regidos pelo RBHA 91 e pelo RBAC 137; XVIII - realizar inspeções, vistorias, auditorias e demais procedimentos pertinentes ao acompanhamento da segurança operacional nos operadores de aeronaves de asas rotativas com carga externa regidos pelo RBAC 133; XIX - proceder a vigilância continuada dos operadores regidos pelo RBHA 91, pelo RBHA 103A e pelo RBAC 105; XX - fiscalizar o transporte de artigos perigosos por operadores aéreos na sua área de atuação; 14

16 XXI - credenciar examinadores para os operadores aéreos da sua área de competência, bem como suspender, revogar ou cancelar tais credenciamentos; XXII - emitir, suspender ou revogar autorização para operação de helicópteros em locais não homologados ou registrados; XXIII - emitir, suspender ou revogar autorizações de voos de formação, competições e demonstrações aéreas de operadores regidos pelo RBHA 91 e pelo RBHA 103A; XXIV - analisar as Recomendações de Segurança de Voo relativas à investigação de acidente ou de incidente aeronáutico, ocorrido dentro de sua área de atuação, e remeter o respectivo parecer, com a proposta das ações a serem adotadas; XXV - gerar indicadores e relatórios de diagnósticos sobre operadores aéreos do RBHA 91, RBAC 133, RBAC 135, RBAC 137 e RBHA 140 sob sua fiscalização; XXVI - gerar indicadores e relatórios de diagnósticos sobre operadores aéreos do RBHA 91, RBHA 103A e RBAC 105, na sua área de atuação; XXVII - efetuar o encerramento dos processos que lhe forem atribuídos, com a juntada e o arquivamento dos respectivos registros e providenciar o encaminhamento das devidas respostas ao requerente; e XXVIII - exercer outras atividades que lhe forem expressamente atribuídas pela Superintendência de Segurança Operacional em conjunto com GGAF. Art. 2º Delegar a aprovação dos atos de que trata esta Portaria ao servidor MARCELLO CRISTOVÃO GUEDES VIRISSIMO, matrícula SIAPE nº Art. 3º A SSO, através da Gerência de Vigilância das Operações da Aviação Geral (GVAG), irá emitir e manter atualizada a relação de operadores aéreos regidos pelo RBAC 135, operadores de serviço aéreos especializados regidos pelo RBHA 91 e pelo RBAC 137, operadores de aeronaves de asas rotativas com carga externa regidos pelo RBAC 133 e aeroclubes regidos pelo RBHA 140 sob sua fiscalização. Art. 4 As áreas preferenciais de atuação do Posto de Serviço de Belém são os Estados do Amapá, Maranhão e Pará. Art. 5º A SSO realizará auditorias periódicas nos processos formalizados no Posto de Serviço de Belém, com vistas à manutenção da padronização definida. Art. 6º As atividades desenvolvidas pelo Posto de Serviço de Belém objeto desta Portaria serão supervisionadas, reguladas, padronizadas e normatizadas pela SSO, através da GVAG. Art. 7 Ficam convalidados os atos praticados no período de 8 de outubro de 2012 até a data de publicação desta Portaria; Art. 8 Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. 15

17 Art. 9 Fica revogada a Portaria n 9, de 2 de janeiro de 2012, publicada no Boletim de Pessoal e Serviço - BPS V.7, N.1, de 6 de janeiro de WAGNER WILLIAM DE SOUZA MORAES TIAGO SOUSA PEREIRA 6 - PORTARIA Nº 2274, DE 24 DE OUTUBRO DE Delega competência a servidores da Gerência- Geral de Ação Fiscal. O SUPERINTENDENTE DE SEGURANÇA OPERACIONAL E O SUPERINTENDENTE DE PLANEJAMENTO INSTITUCIONAL DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL - ANAC, no uso das atribuições que lhe conferem, respectivamente, os incisos XVI e XII do art. 43 do Regimento Interno aprovado pela Resolução nº 110, de 15 de setembro de 2009, com as alterações posteriores, e o art. 1º da Portaria nº 2.109, de 8 de outubro de 2012, tendo em vista o disposto no inciso XI e no parágrafo único do art. 37-A e no inciso I do art. 99 do mencionado Regimento Interno, resolvem: Art. 1º Delegar competência a servidores da Gerência-Geral de Ação Fiscal (GGAF) para exercerem as seguintes atividades, relativas aos operadores aéreos dos RBHA 91, RBHA 103A, RBAC 105, RBAC 133, RBAC 135, RBAC 137 e RBHA 140, no âmbito do Posto de Serviço de Manaus: I - emitir, suspender, revogar, cassar e manter atualizados certificados de operadores de serviço aéreo especializado regidos pelos RBHA 91 e 137; II - emitir, suspender, revogar, cassar e manter atualizadas autorizações provisórias de funcionamento de aeroclubes regidos pelo RBHA 140; III - emitir, suspender, revogar, cassar e manter atualizadas autorizações definitivas de funcionamento de aeroclubes regidos pelo RBHA 140; IV - emitir, suspender, revogar, cassar e manter atualizados certificados de atividade aérea de aeroclubes regidos pelo RBHA 140; V - emitir, suspender, revogar e manter atualizadas autorizações de operação de aeronaves de asas rotativas com carga externa nos operadores regidos pelo RBAC 133; VI - emitir, suspender, revogar, cancelar e manter atualizadas Especificações Operativas de operadores aéreos regidos pelos RBAC 135; VII - conduzir os processos de certificação ou autorização dos operadores aéreos regidos pelos RBAC 135 e 137 e executar a supervisão sobre o cumprimento continuado dos requisitos de certificação ou autorização; VIII - analisar e emitir aprovação dos Programas de Treinamento Operacional e de suas revisões, quando aplicável, dos operadores aéreos sob sua competência, bem como revogar tal aprovação; 16

18 IX - analisar e emitir aceitação do Manual Geral de Operações e de suas revisões e Manuais correlatos, quando aplicável, dos operadores aéreos sob sua competência, bem como revogar tal aceitação; X - analisar e emitir aceitação do Manual de Artigos Perigosos e de suas revisões, quando aplicável, dos operadores aéreos sob sua competência, bem como revogar tal aceitação; XI - analisar e emitir aceitação do Sistema de Gerenciamento da Segurança Operacional e Manuais e Programas correlatos, quando aplicável, dos operadores aéreos sob sua competência, bem como revogar tal aceitação; XII - analisar e emitir aceitação do Manual e Programa de Treinamento relativos ao gerenciamento de recursos de equipes (CRM), quando aplicável, dos operadores aéreos sob sua competência; XIII - analisar e emitir aprovação, ouvida a Superintendência de Aeronavegabilidade, das Listas de Equipamentos Mínimos (MEL) de aeronaves, Aprovação de Operação com Alcance Estendido (ETOPS), Operação com Redução de Separação Vertical (RVSM), Navegação Baseada em Performance (BaroVNAV, RNAV e RNP-X), operação no espaço aéreo MNPS e operações de aproximação e pouso categorias II e III de operadores aéreos regidos pelo RBAC 135, bem como suspender ou revogar tal aprovação; XIV - emissão das Cartas de Aprovação (Letter of Approval) para aeronaves e tripulações regidas pelo RBAC 135; XV - análise e encaminhamento ao Superintendente de Segurança Operacional de solicitações de procedimentos alternativos, dentro de sua área de competência; XVI - realizar inspeções, vistorias, auditorias, voos de acompanhamento operacional e demais procedimentos pertinentes ao acompanhamento continuado da segurança operacional nos operadores de transporte aéreo regidos pelo RBAC 135; XVII - realizar inspeções, vistorias, auditorias e demais procedimentos pertinentes ao acompanhamento continuado da segurança operacional nos operadores de serviço aéreo especializado regidos pelo RBHA 91 e pelo RBAC 137; XVIII - realizar inspeções, vistorias, auditorias e demais procedimentos pertinentes ao acompanhamento da segurança operacional nos operadores de aeronaves de asas rotativas com carga externa regidos pelo RBAC 133; XIX - proceder a vigilância continuada dos operadores regidos pelo RBHA 91, pelo RBHA 103A e pelo RBAC 105; XX - fiscalizar o transporte de artigos perigosos por operadores aéreos na sua área de atuação; XXI - credenciar examinadores para os operadores aéreos da sua área de competência, bem como suspender, revogar ou cancelar tais credenciamentos; XXII - emitir, suspender ou revogar autorização para operação de helicópteros em locais não homologados ou registrados; 17

19 XXIII - emitir, suspender ou revogar autorizações de voos de formação, competições e demonstrações aéreas de operadores regidos pelo RBHA 91 e pelo RBHA 103A; XXIV - analisar as Recomendações de Segurança de Voo relativas à investigação de acidente ou de incidente aeronáutico, ocorrido dentro de sua área de atuação, e remeter o respectivo parecer, com a proposta das ações a serem adotadas; XXV - gerar indicadores e relatórios de diagnósticos sobre operadores aéreos do RBHA 91, RBAC 133, RBAC 135, RBAC 137 e RBHA 140 sob sua fiscalização; XXVI - gerar indicadores e relatórios de diagnósticos sobre operadores aéreos do RBHA 91, RBHA 103A e RBAC 105, na sua área de atuação; XXVII - efetuar o encerramento dos processos que lhe forem atribuídos, com a juntada e o arquivamento dos respectivos registros e providenciar o encaminhamento das devidas respostas ao requerente; e XXVIII - exercer outras atividades que lhe forem expressamente atribuídas pela Superintendência de Segurança Operacional (SSO) em conjunto com GGAF. Art. 2º Delegar a aprovação dos atos de que trata esta Portaria ao servidor ADIEL COSTA BATALHA, matrícula SIAPE nº Art. 3º A SSO, através da Gerência de Vigilância das Operações da Aviação Geral (GVAG), irá emitir e manter atualizada a relação de operadores aéreos regidos pelo RBAC 135, operadores de serviço aéreos especializados regidos pelo RBHA 91 e pelo RBAC 137, operadores de aeronaves de asas rotativas com carga externa regidos pelo RBAC 133 e aeroclubes regidos pelo RBHA 140 sob sua fiscalização. Art. 4 As áreas preferenciais de atuação do Posto de Serviço de Manaus são os Estados do Amazonas, Rondônia e Roraima. Art. 5º A SSO realizará auditorias periódicas nos processos formalizados no Posto de Serviço de Manaus, com vistas à manutenção da padronização definida. Art. 6º As atividades desenvolvidas pelo Posto de Serviço de Manaus objeto desta Portaria serão supervisionadas, reguladas, padronizadas e normatizadas pela SSO, através da GVAG. Art. 7 Ficam convalidados os atos praticados no período de 8 de outubro de 2012 até a data de publicação desta Portaria; Art. 8 Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. Art. 9 Fica revogada a Portaria n 1611, de 10 de agosto de 2012, publicada no Boletim de Pessoal e Serviço - BPS V.7, N.1, de 6 de janeiro de WAGNER WILLIAM DE SOUZA MORAES TIAGO SOUSA PEREIRA 18

20 7 - PORTARIA Nº 2275, DE 24 DE OUTUBRO DE Delega competência a servidores da Gerência- Geral de Ação Fiscal. O SUPERINTENDENTE DE SEGURANÇA OPERACIONAL E O SUPERINTENDENTE DE PLANEJAMENTO INSTITUCIONAL DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL - ANAC, no uso das atribuições que lhe conferem, respectivamente, os incisos XVI e XII do art. 43 do Regimento Interno aprovado pela Resolução nº 110, de 15 de setembro de 2009, com as alterações posteriores, e o art. 1º da Portaria nº 2.109, de 8 de outubro de 2012, tendo em vista o disposto no inciso XI e no parágrafo único do art. 37-A e no inciso I do art. 99 do mencionado Regimento Interno, resolvem: Art.1º Delegar competência a servidores da Gerência-Geral de Ação Fiscal (GGAF) para exercerem as seguintes atividades, relativas aos operadores aéreos do RBAC 135, no âmbito dos Postos de Serviço de Aviação Civil de Pampulha e Confins: I - emitir, suspender, revogar, cancelar e manter atualizadas Especificações Operativas de operadores aéreos regidos pelo RBAC 135; II - conduzir os processos de certificação ou autorização dos operadores aéreos regidos pelos RBAC 135 e executar a supervisão sobre o cumprimento continuado dos requisitos de certificação ou autorização; III - analisar e emitir aprovação dos Programas de Treinamento Operacional e de suas revisões, quando aplicável, dos operadores aéreos sob sua competência, bem como revogar tal aprovação; IV - analisar e emitir aceitação do Manual Geral de Operações e de suas revisões e Manuais correlatos, quando aplicável, dos operadores aéreos sob sua competência, bem como revogar tal aceitação; V - analisar e emitir aceitação do Manual de Artigos Perigosos e de suas revisões, quando aplicável, dos operadores aéreos sob sua competência, bem como revogar tal aceitação; VI - analisar e emitir aceitação do Sistema de Gerenciamento da Segurança Operacional e Manuais e Programas correlatos, quando aplicável, dos operadores aéreos sob sua competência, bem como revogar tal aceitação; VII - analisar e emitir aceitação do Manual e Programa de Treinamento relativos ao gerenciamento de recursos de equipes (CRM), quando aplicável, dos operadores aéreos sob sua competência; VIII - analisar e emitir aprovação, ouvida a Superintendência de Aeronavegabilidade, das Listas de Equipamentos Mínimos (MEL) de aeronaves, Aprovação de Operação com Alcance Estendido (ETOPS), Operação com Redução de Separação Vertical (RVSM), Navegação Baseada em Performance (BaroVNAV, RNAV e RNP-X), operação no espaço aéreo MNPS e operações de aproximação e pouso categorias II e III de operadores aéreos regidos pelo RBAC 135, bem como suspender ou revogar tal aprovação; IX - emissão das Cartas de Aprovação (Letter of Approval) para aeronaves e tripulações regidas pelo RBAC 135; 19

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.4 Nº 53 Brasília - DF, 30 de dezembro de 2009 SUMÁRIO

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.4 Nº 53 Brasília - DF, 30 de dezembro de 2009 SUMÁRIO BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.4 Nº 53 Brasília - DF, 30 de dezembro de 2009 SUMÁRIO I - DIRETORIA II - ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC a) Gabinete b) Assessoria Parlamentar

Leia mais

SUMÁRIO I - DIRETORIA

SUMÁRIO I - DIRETORIA BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.4 N º 35 Brasília - DF, 28 de agosto de 2009 SUMÁRIO I - DIRETORIA II - ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC a) Gabinete b) Assessoria Parlamentar

Leia mais

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.7 Nº 41 Brasília - DF, 11 de outubro de 2012 SUMÁRIO

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.7 Nº 41 Brasília - DF, 11 de outubro de 2012 SUMÁRIO BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.7 Nº 41 Brasília - DF, 11 de outubro de 2012 SUMÁRIO I - DIRETORIA 1 II - ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC a) Gabinete b) Assessoria Parlamentar

Leia mais

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.10 Nº 31 Brasília - DF, 31 de julho de 2015 SUMÁRIO

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.10 Nº 31 Brasília - DF, 31 de julho de 2015 SUMÁRIO BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.10 Nº 31 Brasília - DF, 31 de julho de 2015 SUMÁRIO I - DIRETORIA 1 II - ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC a) Gabinete b) Assessoria Parlamentar

Leia mais

SUMÁRIO I - DIRETORIA

SUMÁRIO I - DIRETORIA BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.4 N º 26 Brasília - DF, 26 de junho de 2009 SUMÁRIO I - DIRETORIA 1 II - ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC a) Gabinete b) Assessoria Parlamentar

Leia mais

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.3 N º 27 Brasília - DF, 04 de julho de 2008 SUMÁRIO I - DIRETORIA

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.3 N º 27 Brasília - DF, 04 de julho de 2008 SUMÁRIO I - DIRETORIA BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.3 N º 27 Brasília - DF, 04 de julho de 2008 SUMÁRIO I - DIRETORIA 1 II - ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC a) Gabinete b) Assessoria de Relações

Leia mais

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.8 Nº 5 Brasília - DF, 1º de fevereiro de 2013. SUMÁRIO

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.8 Nº 5 Brasília - DF, 1º de fevereiro de 2013. SUMÁRIO BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.8 Nº 5 Brasília - DF, 1º de fevereiro de 2013. SUMÁRIO I - DIRETORIA 1 II - ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC a) Gabinete b) Assessoria Parlamentar

Leia mais

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.10 Nº 42 Brasília - DF, 16 de outubro de 2015 SUMÁRIO

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.10 Nº 42 Brasília - DF, 16 de outubro de 2015 SUMÁRIO BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.10 Nº 42 Brasília - DF, 16 de outubro de 2015 SUMÁRIO I - DIRETORIA 1 II - ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC a) Gabinete b) Assessoria Parlamentar

Leia mais

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.7 Nº 22 Brasília - DF, 1º de junho de 2012 SUMÁRIO

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.7 Nº 22 Brasília - DF, 1º de junho de 2012 SUMÁRIO BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.7 Nº 22 Brasília - DF, 1º de junho de 2012 SUMÁRIO I - DIRETORIA 1 II - ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC a) Gabinete b) Assessoria Parlamentar

Leia mais

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.10 Nº 24 Brasília - DF, 12 de junho de 2015 SUMÁRIO

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.10 Nº 24 Brasília - DF, 12 de junho de 2015 SUMÁRIO BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.10 Nº 24 Brasília - DF, 12 de junho de 2015 SUMÁRIO I - DIRETORIA 1 II - ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC a) Gabinete b) Assessoria Parlamentar

Leia mais

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.4 Nº 48 Brasília - DF, 27 de novembro de 2009 SUMÁRIO

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.4 Nº 48 Brasília - DF, 27 de novembro de 2009 SUMÁRIO BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.4 Nº 48 Brasília - DF, 27 de novembro de 2009 SUMÁRIO I - DIRETORIA 1 II - ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC a) Gabinete b) Assessoria Parlamentar

Leia mais

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.10 Nº 18 Brasília - DF, 30 de abril de 2015 SUMÁRIO

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.10 Nº 18 Brasília - DF, 30 de abril de 2015 SUMÁRIO BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.10 Nº 18 Brasília - DF, 30 de abril de 2015 SUMÁRIO I - DIRETORIA 1 II - ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC a) Gabinete b) Assessoria Parlamentar

Leia mais

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.3 N º 45 Brasília - DF, 07 de Novembro de 2008 SUMÁRIO I - DIRETORIA

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.3 N º 45 Brasília - DF, 07 de Novembro de 2008 SUMÁRIO I - DIRETORIA BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.3 N º 45 Brasília - DF, 07 de Novembro de 2008 SUMÁRIO I - DIRETORIA 01 II - ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC a) Gabinete b) Assessoria de Relações

Leia mais

SUMÁRIO I - DIRETORIA

SUMÁRIO I - DIRETORIA BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.2 Nº 21 Brasília - DF, 25 de maio de 2007 SUMÁRIO I - DIRETORIA II - ÓRGAOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC a) Gabinete b) Assessoria de Relações com

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL -0> RESOLUÇÃO N 030, DE 21 DE MAIO DE 2008.

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL -0> RESOLUÇÃO N 030, DE 21 DE MAIO DE 2008. AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL -0> RESOLUÇÃO N 030, DE 21 DE MAIO DE 2008. Institui o Regulamento Brasileiro da Aviação Civil RBAC e a Instrução Suplementar IS, estabelece critérios para a elaboração

Leia mais

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.10 Nº 15 Brasília - DF, 10 de abril de 2015 SUMÁRIO

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.10 Nº 15 Brasília - DF, 10 de abril de 2015 SUMÁRIO BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.10 Nº 15 Brasília - DF, 10 de abril de 2015 SUMÁRIO I - DIRETORIA II - ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC a) Gabinete b) Assessoria Parlamentar

Leia mais

-0> INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 65, DE 30 DE OUTUBRO DE 2012.

-0> INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 65, DE 30 DE OUTUBRO DE 2012. -0> INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 65, DE 30 DE OUTUBRO DE 2012. Dispõe sobre os critérios e os procedimentos para promoção, organização e participação da ANAC em eventos internos e externos. A DIRETORIA DA AGÊNCIA

Leia mais

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.3 N º 18 Brasília - DF, 02 de maio de 2008. SUMÁRIO I - DIRETORIA S/A S/A S/A S/A S/A S/A S/A S/A S/A S/A S/A

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.3 N º 18 Brasília - DF, 02 de maio de 2008. SUMÁRIO I - DIRETORIA S/A S/A S/A S/A S/A S/A S/A S/A S/A S/A S/A BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.3 N º 18 Brasília - DF, 02 de maio de 2008. SUMÁRIO I - DIRETORIA 1 II - ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC a) Gabinete b) Assessoria de Relações

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 54, DE 4 DE OUTUBRO DE 2011.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 54, DE 4 DE OUTUBRO DE 2011. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 54, DE 4 DE OUTUBRO DE 2011. Estabelece os valores da hora trabalhada e os critérios para o pagamento da Gratificação por Encargo de Curso ou Concurso no âmbito da Agência Nacional

Leia mais

2ª feira 02/Dez/2013 - Edição nº 9097. de Umuarama.

2ª feira 02/Dez/2013 - Edição nº 9097. de Umuarama. 24 2ª feira 02/Dez/2013 - Edição nº 9097 de Umuarama. 2ª feira 02/Dez/2013 - Edição nº 9097 25 ANEXO I DO REGULAMENTO A QUE SE REFERE O DECRETO Nº 9510/2013 26 2ª feira 02/Dez/2013 - Edição nº 9097 ANEXO

Leia mais

Parágrafo único. No exercício de suas competências, as atividades da ANAC se estruturam nas seguintes categorias:

Parágrafo único. No exercício de suas competências, as atividades da ANAC se estruturam nas seguintes categorias: SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL RESOLUÇÃO Nº 245, DE 4 DE SETEMBRO DE 2012 Altera dispositivos do Regimento Interno da ANAC. A DIRETORIA DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL

Leia mais

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.9 Nº 32 Brasília - DF, 08 de agosto de 2014 SUMÁRIO

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.9 Nº 32 Brasília - DF, 08 de agosto de 2014 SUMÁRIO BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.9 Nº 32 Brasília - DF, 08 de agosto de 2014 SUMÁRIO I - DIRETORIA 1 II - ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC a) Gabinete b) Assessoria Parlamentar

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 83, DE 4 DE MARÇO DE 2015.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 83, DE 4 DE MARÇO DE 2015. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 83, DE 4 DE MARÇO DE 2015. Estabelece os critérios e procedimentos a serem adotados para o relacionamento dos servidores e colaboradores da Agência Nacional de Aviação Civil - ANAC

Leia mais

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO BOLETIM INTERNO N o 29

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO BOLETIM INTERNO N o 29 CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO BOLETIM INTERNO N o 29 Brasília-DF, 18 de julho de 2014 - Para conhecimento e devida execução, publica-se o seguinte: ASSUNTOS GERAIS E ADMINISTRATIVOS CONTROLADORIA-GERAL

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL PORTARIA N 1.095/SAF, DE 03 DE OUTUBRO 2007.

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL PORTARIA N 1.095/SAF, DE 03 DE OUTUBRO 2007. AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL PORTARIA N 1.095/SAF, DE 03 DE OUTUBRO 2007. Dispõe sobre procedimentos relativos à supervisão, à fiscalização e à gestão dos contratos, convênios e outros ajustes de

Leia mais

BOLETIM ADMINISTRATIVO Nº 020 DE 12 a 16/05/14

BOLETIM ADMINISTRATIVO Nº 020 DE 12 a 16/05/14 Leia-se:...Art. 1º DELEGAR COMPETÊNCIA e as responsabilidades decorrentes ao Superintendente Regional do DNIT nos estados de Goiás e Distrito Federal para Lavrar o Termo Aditivo de Prorrogação de prazo,

Leia mais

RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº 13/2015, DE 4 DE MAIO DE 2015

RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº 13/2015, DE 4 DE MAIO DE 2015 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO SUPERIOR Avenida Rio Branco, 50 Santa Lúcia 29056-255 Vitória ES 27 3227-5564 3235-1741 ramal 2003 RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS SECRETARIA DOS CONSELHOS RESOLUÇÃO N 182 CEPEX/2006

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS SECRETARIA DOS CONSELHOS RESOLUÇÃO N 182 CEPEX/2006 SECRETARIA DOS CONSELHOS RESOLUÇÃO N 182 CEPEX/2006 APROVA A ALTERAÇÃO DA SIGLA DO NÚCLEO DE PROPRIEDADE INTELECTUAL E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E O SEU REGIMENTO O Reitor e Presidente do CONSELHO DE ENSINO,

Leia mais

SUMÁRIO. Apresentação

SUMÁRIO. Apresentação SUMÁRIO Apresentação I. Portarias da Presidência... 05 II. Portarias da Corregedoria... 12 III.Portarias das Coordenações Regionais... 16 IV. Atestados Administrativos...... 17 SEPARATA DO BOLETI M DE

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL CNDRS

CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL CNDRS CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL CNDRS RESOLUÇÃO Nº 31 DE 26 DE JUNHO DE 2002 Aprova o Regimento Interno da 1ª Conferência Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável. O Presidente

Leia mais

FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - FMAS

FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - FMAS FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Órgão/Sigla: Natureza Jurídica: Vinculação: Finalidade: FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - FMAS FUNDO SECRETARIA MUNICIPAL DO TRABALHO, ASSISTÊNCIA SOCIAL E DIREITOS

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 77, DE 18 DE MARÇO DE 2014.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 77, DE 18 DE MARÇO DE 2014. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 77, DE 18 DE MARÇO DE 2014. Institui os procedimentos para o gerenciamento de projetos prioritários no âmbito da Agência Nacional de Aviação Civil - ANAC e dá outras providências.

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR-900.50/SAR-SSO Revisão 00

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR-900.50/SAR-SSO Revisão 00 MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR-900.50/SAR-SSO Revisão 00 Assunto: Aprovado por: Revogação: Conteúdo em ambiente de compartilhamento SharePoint dos Operadores Aéreos Portaria n o 860, de 7 de maio de 2012,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO CUNI Nº 024, DE 8 DE MAIO DE 2012 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS, no uso de suas atribuições

Leia mais

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO. BOLETIM INTERNO N o 07 ASSUNTOS GERAIS E ADMINISTRATIVOS

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO. BOLETIM INTERNO N o 07 ASSUNTOS GERAIS E ADMINISTRATIVOS CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO BOLETIM INTERNO N o 07 Brasília-DF, 13 de fevereiro de 2015 - Para conhecimento e devida execução, publica-se o seguinte: ASSUNTOS GERAIS E ADMINISTRATIVOS CONTROLADORIA-GERAL

Leia mais

RESOLUÇÃO N, DE DE DE 2012.

RESOLUÇÃO N, DE DE DE 2012. RESOLUÇÃO N, DE DE DE 2012. Regulamenta a aplicação da Convenção da Cidade do Cabo e seu Protocolo Relativo a Questões Específicas ao Equipamento Aeronáutico. A DIRETORIA DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO

Leia mais

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.7 Nº 32 Brasília - DF, 10 de agosto de 2012 SUMÁRIO I - DIRETORIA

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.7 Nº 32 Brasília - DF, 10 de agosto de 2012 SUMÁRIO I - DIRETORIA BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.7 Nº 32, 10 de agosto de 2012 SUMÁRIO I - DIRETORIA II - ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC a) Gabinete b) Assessoria Parlamentar c) Assessoria

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 1021-ANTAQ, DE 24 DE ABRIL DE 2008.

RESOLUÇÃO Nº 1021-ANTAQ, DE 24 DE ABRIL DE 2008. RESOLUÇÃO Nº 1021-ANTAQ, DE 24 DE ABRIL DE 2008. ALTERA O REGIMENTO INTERNO DA AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS-ANTAQ, APROVADO PELA RESOLUÇÃO Nº 646-ANTAQ, DE 06 DE OUTUBRO DE 2006, E DÁ OUTRA

Leia mais

Lei N. 391/2007 Wanderlândia 14 de Março de 2007.

Lei N. 391/2007 Wanderlândia 14 de Março de 2007. Lei N. 391/2007 Wanderlândia 14 de Março de 2007. Altera na integra o texto da Lei nº. 334/2002, de 20 de Dezembro de 2002, que cria o Conselho Municipal de Educação e da outras providencias. Faço saber

Leia mais

SUMÁRIO I - DIRETORIA

SUMÁRIO I - DIRETORIA BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.2 Nº 03 Brasília - DF, 19 de janeiro de 2007 SUMÁRIO I - DIRETORIA II - ÓRGAOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC a) Gabinete b) Assessoria de Relações

Leia mais

Estabelece a estrutura organizacional dos Campus Experimentais da Unesp

Estabelece a estrutura organizacional dos Campus Experimentais da Unesp Resolução Unesp-38, de 10-9-2008 Estabelece a estrutura organizacional dos Campus Experimentais da Unesp O Reitor da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, tendo em vista o deliberado

Leia mais

Agência Reguladora de Saneamento Básico do Estado da Bahia - AGERSA

Agência Reguladora de Saneamento Básico do Estado da Bahia - AGERSA Agência Reguladora de Saneamento Básico do Estado da Bahia - AGERSA RESOLUÇÃO Nº 006/2013 Altera a Resolução AGERSA nº 001/2013, que aprovou o Regimento da Agência Reguladora de Saneamento Básico do Estado

Leia mais

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.8 Nº 8 Brasília - DF, 22 de fevereiro de 2013. SUMÁRIO

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.8 Nº 8 Brasília - DF, 22 de fevereiro de 2013. SUMÁRIO BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.8 Nº 8 Brasília - DF, 22 de fevereiro de 2013. SUMÁRIO I - DIRETORIA 1 II - ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC a) Gabinete b) Assessoria Parlamentar

Leia mais

Procuradoria Geral de Justiça, em Natal (RN), 08 de junho de 2011.

Procuradoria Geral de Justiça, em Natal (RN), 08 de junho de 2011. MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA R E S O L U Ç Ã O Nº 074/2011-PGJ.* O PROCURADOR GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, no uso das atribuições

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ BREVES FACULDADE DE MATEMÁTICA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ BREVES FACULDADE DE MATEMÁTICA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ BREVES FACULDADE DE MATEMÁTICA REGIMENTO INTERNO DA FACULDADE DE MATEMÁTICA, CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ BREVES, UFPA.

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR-030 Revisão 01

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR-030 Revisão 01 Assunto: MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR-030 Revisão 01 GESTÃO DA QUALIDADE INTERNA Revogação: Esta revisão substitui a revisão 00, de 30 de abril de 2009. Objetivo: Este MPR tem por objetivo estabelecer e

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 009/2014 DE 21 DE FEVEREIRO DE 2014

RESOLUÇÃO Nº 009/2014 DE 21 DE FEVEREIRO DE 2014 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 009/2014 DE 21

Leia mais

SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL. RESOLUÇÃO No- 316, DE 9 DE MAIO DE 2014

SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL. RESOLUÇÃO No- 316, DE 9 DE MAIO DE 2014 SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL RESOLUÇÃO No- 316, DE 9 DE MAIO DE 2014 Dispõe sobre o Regime Especial da Copa do Mundo FIFA 2014 e dá outras providências. A DIRETORIA DA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 309, DE 18 DE MARÇO DE 2014.

RESOLUÇÃO Nº 309, DE 18 DE MARÇO DE 2014. RESOLUÇÃO Nº 309, DE 18 DE MARÇO DE 2014. Regulamenta a aplicação da Convenção da Cidade do Cabo e seu Protocolo Relativo a Questões Específicas ao Equipamento Aeronáutico. A DIRETORIA DA AGÊNCIA NACIONAL

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 350, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2014.

RESOLUÇÃO Nº 350, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2014. RESOLUÇÃO Nº 350, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2014. Dispõe sobre o modelo de regulação tarifária, do reajuste dos tetos das tarifas aeroportuárias e estabelece regras para arrecadação e recolhimento. A DIRETORIA

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL Seção de São Paulo SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA STJ. Atualizado em 08/09/2015

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL Seção de São Paulo SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA STJ. Atualizado em 08/09/2015 SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA STJ Atualizado em 08/09/2015 RESOLUÇÃO STJ/GP N. 3 DE 5 DE FEVEREIRO DE 2015. Dispõe sobre o pagamento de custas judiciais e porte de remessa e retorno de autos no âmbito do

Leia mais

CAPÍTULO I DO APOIO A GESTÃO DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE CAPÍTULO II DA CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE

CAPÍTULO I DO APOIO A GESTÃO DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE CAPÍTULO II DA CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE LEI N.º 1.297, DE 06 DE JULHO DE 2010. Dispõe sobre apoio a Gestão do Sistema Único de Saúde, da realização de conferências no âmbito municipal, da reformulação e funcionamento do Conselho Municipal de

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL Tangará da Serra Estado de Mato Grosso

CÂMARA MUNICIPAL Tangará da Serra Estado de Mato Grosso PORTARIA Nº 005, DE 06 DE JANEIRO DE 2014. O Vereador WELITON ÚNGARO DUARTE, Presidente da Câmara Municipal de Tangará da Serra, Estado de Mato Grosso, usando das atribuições que lhe são conferidas pelo

Leia mais

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO BOLETIM INTERNO N o 39 ASSUNTOS GERAIS E ADMINISTRATIVOS

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO BOLETIM INTERNO N o 39 ASSUNTOS GERAIS E ADMINISTRATIVOS CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO BOLETIM INTERNO N o 39 Brasília-DF, 26 de setembro de 2014 - Para conhecimento e devida execução, publica-se o seguinte: ASSUNTOS GERAIS E ADMINISTRATIVOS CONTROLADORIA-GERAL

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 638, DE 22 DE JANEIRO DE 2008

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 638, DE 22 DE JANEIRO DE 2008 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 638, DE 22 DE JANEIRO DE 2008 Aprova o Regimento do Campus Universitário do Marajó-Soure. O REITOR DA UNIVERSIDADE

Leia mais

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.8 Nº 52 Brasília - DF, 27 de dezembro de 2013. SUMÁRIO

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.8 Nº 52 Brasília - DF, 27 de dezembro de 2013. SUMÁRIO BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.8 Nº 52 Brasília - DF, 27 de dezembro de 2013. SUMÁRIO I - DIRETORIA 1 II - ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC a) Gabinete b) Assessoria Parlamentar

Leia mais

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.9 Nº 37 Brasília - DF, 12 de setembro de 2014 SUMÁRIO

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.9 Nº 37 Brasília - DF, 12 de setembro de 2014 SUMÁRIO BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.9 Nº 37 Brasília - DF, 12 de setembro de 2014 SUMÁRIO I - DIRETORIA II - ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC a) Gabinete b) Assessoria Parlamentar

Leia mais

Escola Superior de Ciências da Saúde RESOLUÇÃO Nº 014/2006 DO COLEGIADO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

Escola Superior de Ciências da Saúde RESOLUÇÃO Nº 014/2006 DO COLEGIADO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Escola Superior de Ciências da Saúde RESOLUÇÃO Nº 014/2006 DO COLEGIADO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO DISPÕE SOBRE A REGULAMENTAÇÃO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIAS

Leia mais

Brasília, 01 de julho de 2015. Boletim de Serviço da FUNAI Ano 28 Número 06

Brasília, 01 de julho de 2015. Boletim de Serviço da FUNAI Ano 28 Número 06 Brasília, 01 de julho de 2015. Boletim de Serviço da FUNAI Ano 28 Número 06 p. 1 SUMÁRIO Presidência... 01 Diretoria de Administração e Gestão...01 Diárias e Passagens Diretoria de Administração e Gestão...

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 006, de 05 de maio de 2003. Aprova Regimento da Auditoria Interna da UFSJ

RESOLUÇÃO N o 006, de 05 de maio de 2003. Aprova Regimento da Auditoria Interna da UFSJ RESOLUÇÃO N o 006, de 05 de maio de 2003 Aprova Regimento da Auditoria Interna da UFSJ O PRESIDENTE DO CONSELHO DELIBERATIVO SUPERIOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI, no uso de suas atribuições

Leia mais

COMISSÃO DIRETORA. Praça dos Três Poderes Senado Federal CEP: 70165 900 Brasília DF

COMISSÃO DIRETORA. Praça dos Três Poderes Senado Federal CEP: 70165 900 Brasília DF A estrutura administrativa do Senado Federal está dividida em três áreas que compreendem os órgãos superiores de execução, órgãos de assessoramento superior e órgão supervisionado. Conheça a estrutura

Leia mais

REGIMENTO DA UNIDADE DE AUDITORIA INTERNA DO IF SUDESTE DE MINAS GERAIS CAPÍTULO I

REGIMENTO DA UNIDADE DE AUDITORIA INTERNA DO IF SUDESTE DE MINAS GERAIS CAPÍTULO I REGIMENTO DA UNIDADE DE AUDITORIA INTERNA DO IF SUDESTE DE MINAS GERAIS CAPÍTULO I Disposições Preliminares Art. 1º A Auditoria Interna do IF Sudeste de Minas Gerais, está vinculada ao Conselho Superior,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 86/11-CEPE

RESOLUÇÃO Nº 86/11-CEPE RESOLUÇÃO Nº 86/11-CEPE Cria as Comissões de Ética no Uso de Animais da Universidade Federal do Paraná. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO, órgão normativo, consultivo e deliberativo da administração

Leia mais

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO BOLETIM INTERNO N o 11

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO BOLETIM INTERNO N o 11 CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO BOLETIM INTERNO N o 11 Brasília-DF, 14 de março de 2014 - Para conhecimento e devida execução, publica-se o seguinte: ASSUNTOS GERAIS E ADMINISTRATIVOS CONTROLADORIA-GERAL

Leia mais

DECRETO Nº 4.732, DE 10 DE JUNHO DE 2003. Dispõe sobre a Câmara de Comércio Exterior - CAMEX, do Conselho de Governo.

DECRETO Nº 4.732, DE 10 DE JUNHO DE 2003. Dispõe sobre a Câmara de Comércio Exterior - CAMEX, do Conselho de Governo. DECRETO Nº 4.732, DE 10 DE JUNHO DE 2003. Dispõe sobre a Câmara de Comércio Exterior - CAMEX, do Conselho de Governo. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 84, incisos

Leia mais

REGULAMENTO OPERACIONAL DA DIRETORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO CAPÍTULO I DA INSTITUIÇÃO

REGULAMENTO OPERACIONAL DA DIRETORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO CAPÍTULO I DA INSTITUIÇÃO 1 REGULAMENTO OPERACIONAL DA DIRETORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO CAPÍTULO I DA INSTITUIÇÃO Art.1º A Diretoria de Ensino de Graduação (DEG) é órgão da Pró-Reitoria Acadêmica, do Centro Universitário de Maringá.

Leia mais

IV - planejar, propor e coordenar a gestão ambiental integrada no Estado, com vistas à manutenção dos ecossistemas e do desenvolvimento sustentável;

IV - planejar, propor e coordenar a gestão ambiental integrada no Estado, com vistas à manutenção dos ecossistemas e do desenvolvimento sustentável; Lei Delegada nº 125, de 25 de janeiro de 2007. (Publicação Diário do Executivo Minas Gerais 26/01/2007) (Retificação Diário do Executivo Minas Gerais 30/01/2007) Dispõe sobre a estrutura orgânica básica

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 199 DE 27 DE DEZEMBRO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº. 199 DE 27 DE DEZEMBRO DE 2013 RESOLUÇÃO Nº. 199 DE 27 DE DEZEMBRO DE 2013 A PRESIDENTE EM EXERCÍCIO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA, no uso de suas atribuições legais e CONSIDERANDO que as entidades da Administração Pública Federal indireta

Leia mais

RESOLUÇÃO STJ N. 1 DE 4 DE FEVEREIRO DE 2014.

RESOLUÇÃO STJ N. 1 DE 4 DE FEVEREIRO DE 2014. RESOLUÇÃO STJ N. 1 DE 4 DE FEVEREIRO DE 2014. Dispõe sobre o pagamento de custas judiciais e porte de remessa e retorno de autos no âmbito do Superior Tribunal de Justiça. O PRESIDENTE DO SUPERIOR TRIBUNAL

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 38/2013/Consup Florianópolis, 07 de outubro de 2013.

RESOLUÇÃO Nº 38/2013/Consup Florianópolis, 07 de outubro de 2013. RESOLUÇÃO Nº 38/2013/Consup Florianópolis, 07 de outubro de 2013. A PRESIDENTE DO DO IF-SC no uso das atribuições que lhe foram conferidas pelo Decreto de 15/12/2011, publicado no DOU de 16/12/2011 e atendendo

Leia mais

Art. 1º. Aprovar as alterações do Estatuto da Universidade Federal de Juiz de Fora, com sede na cidade de Juiz de Fora, Estado de Minas Gerais.

Art. 1º. Aprovar as alterações do Estatuto da Universidade Federal de Juiz de Fora, com sede na cidade de Juiz de Fora, Estado de Minas Gerais. Portaria 1.105, de 28 de setembro de 1998 O Ministro de Estado da Educação e do Desporto, usando da competência que lhe foi delegada pelo Decreto 1.845, de 28 de março de 1996, e tendo em vista o Parecer

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 425/2003 (Revogada pela Resolução nº 522/2007)

RESOLUÇÃO Nº 425/2003 (Revogada pela Resolução nº 522/2007) Publicação: 29/08/03 RESOLUÇÃO Nº 425/2003 (Revogada pela Resolução nº 522/2007) Cria a Superintendência da Gestão de Recursos Humanos, estabelece seu Regulamento e dá outras providências. A CORTE SUPERIOR

Leia mais

INSTRUÇÃO DA PRESIDÊNCIA N.º 168, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2014.

INSTRUÇÃO DA PRESIDÊNCIA N.º 168, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2014. INSTRUÇÃO DA PRESIDÊNCIA N.º 168, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2014. Estabelece procedimentos administrativos para fins de Registro de Atestado de obra/serviço no Crea-RS, conforme disposto na Resolução do Confea

Leia mais

Universidade do Estado da Bahia UNEB

Universidade do Estado da Bahia UNEB Salvador, Bahia Terça-Feira 26 de agosto de 2014 Ano XCVIII N o 21.504 Universidade do Estado da Bahia UNEB RESUMO DE PORTARIAS: Nos 2.748/2014 - Deferir a ROSÂNGELA FRAGA DOS SANTOS, Servente de Limpeza,

Leia mais

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.9 Nº 15 Brasília - DF, 11 de abril de 2014 SUMÁRIO

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.9 Nº 15 Brasília - DF, 11 de abril de 2014 SUMÁRIO BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.9 Nº 15 Brasília - DF, 11 de abril de 2014 SUMÁRIO I - DIRETORIA 1 II - ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC a) Gabinete b) Assessoria Parlamentar

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO E HISTÓRIA DE CIÊNCIAS DA TERRA DO INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS.

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO E HISTÓRIA DE CIÊNCIAS DA TERRA DO INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS. REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO E HISTÓRIA DE CIÊNCIAS DA TERRA DO INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS. CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS E PRAZOS Artigo 1º O Programa

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE HUMANIDADES, ARTES E CIÊNCIAS PROFESSOR MILTON SANTOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE HUMANIDADES, ARTES E CIÊNCIAS PROFESSOR MILTON SANTOS UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE HUMANIDADES, ARTES E CIÊNCIAS PROFESSOR MILTON SANTOS Programa Multidisciplinar de Pós-Graduação em Cultura e Sociedade REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO

Leia mais

Regimento Interno do Programa de Pós-Graduação em. Engenharia de Minas, Metalúrgica e de Materiais

Regimento Interno do Programa de Pós-Graduação em. Engenharia de Minas, Metalúrgica e de Materiais Regimento Interno do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Minas, Metalúrgica e de Materiais I DOS OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO GERAL Art. 1 O Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Minas, Metalúrgica

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS 1 RESOLUÇÃO NORMATI VA N.º 0 0 6 / 2 0 0 1 O Tribunal de Contas do Estado de Goiás, considerando as atribuições estabelecidas pela Constituição Estadual em seu artigo 26, o disposto no inciso XII do art.

Leia mais

INSTITUTO FENASBAC DE EXCELÊNCIA PROFISSIONAL - I.FENASBAC REGIMENTO INTERNO. Capítulo I - FINALIDADE

INSTITUTO FENASBAC DE EXCELÊNCIA PROFISSIONAL - I.FENASBAC REGIMENTO INTERNO. Capítulo I - FINALIDADE INSTITUTO FENASBAC DE EXCELÊNCIA PROFISSIONAL - I.FENASBAC REGIMENTO INTERNO Capítulo I - FINALIDADE Artigo 1º - O Instituto FENASBAC tem as seguintes finalidades: I. promover a geração de conhecimento,

Leia mais

UNIVERSIDADE DO VALE DO SAPUCAÍ Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa

UNIVERSIDADE DO VALE DO SAPUCAÍ Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa UNIVERSIDADE DO VALE DO SAPUCAÍ Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA LINGUAGEM MESTRADO E DOUTORADO REGULAMENTO Pouso Alegre 2014 Universidade do Vale do Sapucaí

Leia mais

PROPOSTA DE EDIÇÃO DO REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL (RBAC) 140 CERTIFICAÇÃO E REQUISITOS OPERACIONAIS: ESCOLAS DE VOO JUSTIFICATIVA

PROPOSTA DE EDIÇÃO DO REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL (RBAC) 140 CERTIFICAÇÃO E REQUISITOS OPERACIONAIS: ESCOLAS DE VOO JUSTIFICATIVA PROPOSTA DE EDIÇÃO DO REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL (RBAC) 140 CERTIFICAÇÃO E REQUISITOS OPERACIONAIS: ESCOLAS DE VOO 1. APRESENTAÇÃO JUSTIFICATIVA 1.1 A presente Justificativa expõe as razões

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 044/2015, DE 13 DE ABRIL DE 2015 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG

RESOLUÇÃO Nº 044/2015, DE 13 DE ABRIL DE 2015 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG RESOLUÇÃO Nº 044/2015, DE 13 DE ABRIL DE 2015 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG O Conselho Universitário da UNIFAL-MG, no uso de suas atribuições regimentais e estatutárias,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 3, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2003 O PRESIDENTE DA COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 3, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2003 O PRESIDENTE DA COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 3, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2003 O PRESIDENTE DA COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA MÉDICA, no uso das atribuições que lhe conferem o Decreto

Leia mais

NORMA DE ESTÁGIO PROBATÓRIO PARA SERVIDOR DOCENTE DA UNIFEI

NORMA DE ESTÁGIO PROBATÓRIO PARA SERVIDOR DOCENTE DA UNIFEI 1 NORMA DE ESTÁGIO PROBATÓRIO PARA SERVIDOR DOCENTE DA UNIFEI UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Normatiza o Estágio Probatório de Docentes no âmbito da Universidade Federal de Itajubá. O CONSELHO DE ENSINO,

Leia mais

Ministério da Educação. Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Proposta do. Regimento Geral. Universidade Tecnológica Federal do Paraná UTFPR

Ministério da Educação. Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Proposta do. Regimento Geral. Universidade Tecnológica Federal do Paraná UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná PR UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Proposta do Regimento Geral da Universidade Tecnológica Federal do Paraná UTFPR Documento

Leia mais

O CONSELHO UNIVERSITÁRIO - CONSU DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO, no uso de suas atribuições estatutárias e regimentais, RESOLVE:

O CONSELHO UNIVERSITÁRIO - CONSU DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO, no uso de suas atribuições estatutárias e regimentais, RESOLVE: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO Uberaba-MG RESOLUÇÃO N 4 DE 29 DE JUNHO DE 2015, DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UFTM Estabelece normas para realização de Estágio Pós- Doutoral

Leia mais

LEI Nº 1034, DE 12 DE AGOSTO DE 2015.

LEI Nº 1034, DE 12 DE AGOSTO DE 2015. LEI Nº 1034, DE 12 DE AGOSTO DE 2015. DISPÕE SOBRE A MUNICIPALIZAÇÃO DO TRÂNSITO E TRANSPORTE NO ÂMBITO DO MUNICÍPIO DE ALTO GARÇAS E CRIA O DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE TRÂNSITO E A JUNTA ADMINISTRATIVA

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO CUNI Nº 008, DE 6 DE MARÇO DE 2012. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS, no uso de suas atribuições

Leia mais

PORTARIA CNMP-PRESI Nº 241, DE 15 DE AGOSTO DE 2013.

PORTARIA CNMP-PRESI Nº 241, DE 15 DE AGOSTO DE 2013. PORTARIA CNMP-PRESI Nº 241, DE 15 DE AGOSTO DE 2013. Aprova o Regimento Interno da Auditoria Interna do Conselho Nacional do Ministério Público. O PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA RESOLUÇÃO N o 03/2013, DO CONSELHO DE EXTENSÃO, CULTURA E ASSUNTOS ESTUDANTIS. Dispõe sobre as normas que regulamentam a concessão de Bolsas de Assistência Estudantil (alimentação, moradia e transporte)

Leia mais

Loteria do Estado de Minas Gerais (LEMG)

Loteria do Estado de Minas Gerais (LEMG) Loteria do Estado de Minas Gerais (LEMG) DECRETO Nº 45.683 DE 9 DE AGOSTO DE 2011 Contém o regulamento da Loteria do Estado de Minas Gerais - LEMG. O GOVERNADOR DO ESTADO DE MINAS GERAIS, no uso de atribuição

Leia mais

ÍNDICE CAPÍTULO I...01 CAPÍTULO II...01 CAPÍTULO III...02 CAPÍTULO IV...05 CAPÍTULO V...06 CAPÍTULO VI...06 CAPÍTULO VII...07 CAPÍTULO VIII...

ÍNDICE CAPÍTULO I...01 CAPÍTULO II...01 CAPÍTULO III...02 CAPÍTULO IV...05 CAPÍTULO V...06 CAPÍTULO VI...06 CAPÍTULO VII...07 CAPÍTULO VIII... ÍNDICE CAPÍTULO I...01 DAS FINALIDADES...01 CAPÍTULO II...01 DOS OBJETIVOS...01 CAPÍTULO III...02 DO PROCESSO DE ABERTURA DE CURSOS...02 DO ENCAMINHAMENTO...02 DA ANÁLISE E DA APROVAÇÃO PRELIMINAR...03

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 66, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 66, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2012. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 66, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2012. Institui o Programa de Fortalecimento Institucional da ANAC. A DIRETORIA DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL - ANAC, no exercício das competências

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA IN

INSTRUÇÃO NORMATIVA IN Quinta-feira, 15 de Março de 2012 Ano XVIII - Edição N.: 4030 Poder Executivo Secretaria Municipal de Planejamento, Orçamento e Informação - Secretaria Municipal Adjunta de Recursos Humanos INSTRUÇÃO NORMATIVA

Leia mais

Art. 1º Aprovar o Regimento Interno da Pró-Reitoria de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas da Universidade Federal de São João del-rei PROGP- UFSJ.

Art. 1º Aprovar o Regimento Interno da Pró-Reitoria de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas da Universidade Federal de São João del-rei PROGP- UFSJ. RESOLUÇÃO N o 017, de 7 de maio de 2007. Aprova Regimento Interno da Pró-Reitoria de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas PROGP. O PRESIDENTE DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DE EXTENSÃO

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DE EXTENSÃO REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DE EXTENSÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1. Este Regimento dispõe sobre a composição, competências e funcionamento do Conselho de Extensão (CoEx), órgão colegiado

Leia mais

Inscrições abertas para curso de formação de mapeadores de competências

Inscrições abertas para curso de formação de mapeadores de competências Ano 2 N 20 05 de abril de 2012 Inscrições abertas para curso de formação de mapeadores de competências Termina nesta sexta-feira (05/04) o prazo de inscrição para o curso Formação de Mapeadores de Competências

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 32, DE 25 DE NOVEMBRO DE 2009. CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 32, DE 25 DE NOVEMBRO DE 2009. CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS (Texto compilado) AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 32, DE 25 DE NOVEMBRO DE 2009. Estabelece a Política de Capacitação e Desenvolvimento dos Servidores da Agência Nacional de Aviação

Leia mais

RESOLUÇÃO CNRM/004/2001

RESOLUÇÃO CNRM/004/2001 RESOLUÇÃO CNRM/004/2001 A PRESIDENTE DA COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA MÉDICA (CNRM), no uso de sua atribuições previstas no art. 5.º do Decreto n.º 80.281, de 05 de setembro de 1977, e considerando o

Leia mais