E X A M E S N A C I O N A I S D O E N S I N O S E C U N D Á R I O

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "E X A M E S N A C I O N A I S D O E N S I N O S E C U N D Á R I O"

Transcrição

1 2012 DECRETO-LEI N.º 50/2011 [PLANO DE ESTUDOS] PORTARIA N.º 244/2011 [AVALIAÇÃO] DESPACHO N.º 1942/2012 [CALENDÁRIO DE EXAMES] NORMA 01/JNE/2012 [INSTRUÇÕES PARA A INSCRIÇÃO] E X A M E S N A C I O N A I S D O E N S I N O S E C U N D Á R I O

2 EXAMES PARA CONCLUSÃO DE UM CURSO DO ENSINO SECUNDÁRIO E X AMES N ACIONAIS DO ENSINO SECUNDÁRIO

3 EXAMES NACIONAIS DO ENSINO SECUNDÁRIO 2012 PARA EFEITOS DE ADMISSÃO A EXAME, OS CANDIDATOS CONSIDERAM-SE: ALUNOS INTERNOS ALUNOS DOS CCH QUE FREQUENTAM ATÉ AO FINAL DO ANO LECTIVO A DISCIPLINA SUJEITA A EXAME FINAL NACIONAL E QUE REÚNAM AS CONDIÇÕES DE ADMISSÃO A EXAME. ALUNOS AUTOPROPOSTOS ALUNOS QUE TENHAM ESTADO MATRICULADOS NO ANO TERMINAL DA DISCIPLINA A QUE RESPEITA O EXAME OU PROVA E ANULADO A MATRÍCULA ATÉ À PENÚLTIMA SEMANA DO 3º PERÍODO, INCLUSIVE; PRETENDAM OBTER APROVAÇÃO EM DISCIPLINA OU ÁREA NÃO DISCIPLINAR CUJO ANO TERMINAL FREQUENTARAM SEM APROVAÇÃO; PRETENDAM OBTER APROVAÇÃO EM DISCIPLINA DO MESMO CURSO OU DE CURSO DIFERENTE DO FREQUENTADO E NA QUAL NUNCA TENHAM ESTADO MATRICULADOS, DESDE QUE ESTEJAM OU TENHAM ESTADO MATRICULADOS NO ANO CURRICULAR EM QUE ESSA DISCIPLINA É TERMINAL.

4 OS EXAMES DOS CCH REVESTEM DUAS MODALIDADES: EXAMES NACIONAIS DO ENSINO SECUNDÁRIO 2012 EXAMES FINAIS DE ÂMBITO NACIONAL A REALIZAR NO 12ºANO E APENAS COM MATÉRIA DESTE ANO: NA DISCIPLINA DE PORTUGUÊS; NAS DISCIPLINAS TRIENAIS DA COMPONENTE DE FORMAÇÃO ESPECÍFICA [MATEMÁTICA A E HISTÓRIA A]. A REALIZAR NO 11ºANO, INCIDINDO SOBRE A TOTALIDADE DA MATÉRIA: NAS DUAS DISCIPLINAS BIENAIS DA COMPONENTE DE FORMAÇÃO ESPECÍFICA [BIOLOGIA E GEOLOGIA, FÍSICA E QUÍMICA A, GEOGRAFIA A, LITERATURA PORTUGUESA, ESPANHOL E MACS]; NUMA DISCIPLINA BIENAL DA COMPONENTE DE FORMAÇÃO ESPECÍFICA E NA DISCIPLINA DE FILOSOFIA DA COMPONENTE DE FORMAÇÃO GERAL, DE ACORDO COM A OPÇÃO DO ALUNO, FICANDO O ALUNO VINCULADO, ATÉ AO FINAL DO ANO LETIVO, NAS DUAS DISCIPLINAS BIENAIS QUE OPTOU. O ALUNO SÓ PODERÁ ALTERAR A OPÇÃO TOMADA NO ANO OU ANOS LETIVOS SEGUINTES, DESDE QUE NÃO TENHA CONCLUÍDO NENHUMA DAS DISCIPLINAS RELATIVAMENTE ÀS QUAIS PRETENDE ALTERAR A DECISÃO DE REALIZAÇÃO DE EFN. PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA A REALIZAR NAS DISCIPLINAS QUE NÃO ESTÃO SUJEITAS A EXAME NACIONAL, OBRIGATORIAMENTE NO ANO TERMINAL DAS MESMAS, PELOS CANDIDATOS AUTOPROPOSTOS [EDUCAÇÃO FÍSICA, LÍNGUA ESTRANGEIRA DA FORMAÇÃO GERAL]; INCIDEM SOBRE AS APRENDIZAGENS CORRESPONDENTES À TOTALIDADE DOS ANOS DE ESCOLARIDADE EM QUE A DISCIPLINA É LECIONADA.

5 EXAMES NACIONAIS DO ENSINO SECUNDÁRIO 2012 CONDIÇÕES DE ADMISSÃO: EXAMES FINAIS NACIONAIS OS ALUNOS INTERNOS QUE, NA AVALIAÇÃO INTERNA DA DISCIPLINA A CUJO EXAME SE APRESENTAM, TENHAM OBTIDO UMA CLASSIFICAÇÃO IGUAL OU SUPERIOR A 8 VALORES NO ANO TERMINAL E A 10 VALORES NA CLASSIFICAÇÃO INTERNA FINAL, CALCULADA ATRAVÉS DA MÉDIA ARITMÉTICA SIMPLES, ARREDONDADA ÀS UNIDADES, DAS CLASSIFICAÇÕES DE CADA UM DOS ANOS EM QUE A DISCIPLINA FOI MINISTRADA. PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA A ADMISSÃO ÀS PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE DISCIPLINAS TERMINAIS DOS 10.º, 11.º E 12.º ANOS SÓ É PERMITIDA AOS ALUNOS QUE TENHAM OBTIDO APROVAÇÃO EM TODAS AS DISCIPLINAS TERMINAIS DO(S) ANO(S) DE ESCOLARIDADE ANTERIOR(ES) OU EM TODAS MENOS DUAS. OS CANDIDATOS AUTOPROPOSTOS DESDE QUE TENHAM OBTIDO APROVAÇÃO EM TODAS AS DISCIPLINAS TERMINAIS DOS ANOS DE ESCOLARIDADE ANTERIORES ÀQUELE A QUE RESPEITA O EXAME, OU EM TODAS MENOS DUAS.

6 APROVAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO FINAL DA DISCIPLINA: EXAMES NACIONAIS DO ENSINO SECUNDÁRIO 2012 EXAMES FINAIS NACIONAIS OS ALUNOS INTERNOS CONSIDERAM-SE APROVADOS EM QUALQUER DISCIPLINA SUJEITA AO REGIME DE EXAME FINAL DESDE QUE OBTENHAM NESSA DISCIPLINA CLASSIFICAÇÃO FINAL IGUAL OU SUPERIOR A 10 VALORES, CALCULADA EM CONFORMIDADE COM A LEGISLAÇÃO QUE REGULA A AVALIAÇÃO DOS CCH. PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA CONSIDERA-SE APROVADO O ALUNO QUE NO EXAME OBTENHA CLASSIFICAÇÃO IGUAL OU SUPERIOR A 10 VALORES, SENDO A CLASSIFICAÇÃO FINAL DA DISCIPLINA EXPRESSA PELA CLASSIFICAÇÃO DO RESPETIVO EXAME. NO CASO DOS CANDIDATOS AUTOPROPOSTOS, CONSIDERA-SE APROVADO EM QUALQUER DISCIPLINA O ALUNO QUE, NO RESPETIVO EXAME, TENHA OBTIDO CLASSIFICAÇÃO IGUAL OU SUPERIOR A 10 VALORES, CALCULADA POR ARREDONDAMENTO ÀS UNIDADES, SENDO A CLASSIFICAÇÃO FINAL DA DISCIPLINA EXPRESSA PELA CLASSIFICAÇÃO DO EXAME. RESPETIVO

7 EXAMES NACIONAIS DO ENSINO SECUNDÁRIO 2012 INSCRIÇÃO: 1ª FASE DEVEM INSCREVER-SE PARA A REALIZAÇÃO DE EXAMES FINAIS NACIONAIS [EFN] E PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA [PEF] OS ALUNOS: QUE TENHAM DE REALIZAR EXAMES PARA A APROVAÇÃO EM DISCIPLINAS DOS SEUS CURSOS DE ENSINO SECUNDÁRIO; QUE PRETENDAM REALIZAR MELHORIA DE CLASSIFICAÇÃO DE DISCIPLINAS DO ENSINO SECUNDÁRIO EM QUE JÁ OBTIVERAM APROVAÇÃO; QUE PRETENDAM REALIZAR PROVAS DE INGRESSO. A 1ª FASE DOS EFN E PEF DOS 11º E 12º ANOS TEM CARÁTER OBRIGATÓRIO PARA TODOS OS ALUNOS INTERNOS E AUTOPROPOSTOS. OS ALUNOS INTERNOS E AUTOPROPOSTOS QUE FALTAREM À 1ª FASE DOS EFN E PEF, NÃO SÃO ADMITIDOS À 2ª FASE. 2ª FASE SÓ PODEM SER ADMITIDOS À 2ª FASE DOS EFN OS ALUNOS QUE REALIZARAM PROVAS NA 1ª FASE E DESDE QUE: NÃO TENHAM OBTIDO APROVAÇÃO NAS DISCIPLINAS EM QUE REALIZARAM EFN NA 1ª FASE INSCRIÇÃO AUTOMÁTICA NA 2ª FASE; PRETENDAM REALIZAR MELHORIA DE CLASSIFICAÇÃO EM QUALQUER DISCIPLINA REALIZADA NA 1ª FASE, NO MESMO ANO LETIVO INSCRIÇÃO OBRIGATÓRIA NA 2ª FASE; PRETENDAM REPETIR O EFN DE QUALQUER DISCIPLINA REALIZADA NA 1ª FASE E QUE SE CONSTITUA EXCLUSIVAMENTE COMO PROVA DE INGRESSO INSCRIÇÃO OBRIGATÓRIA NA 2ª FASE. SÓ PODEM SER ADMITIDOS À 2ª FASE DAS PEF OS ALUNOS QUE REALIZARAM PROVAS NA 1ª FASE E DESDE QUE: NÃO TENHAM OBTIDO APROVAÇÃO NAS DISCIPLINAS EM QUE REALIZARAM ESTAS PROVAS NA 1ª FASE, OU SEJA, QUE NÃO OBTIVERAM 10 VALORES NA CLASSIFICAÇÃO FINAL DA DISCIPLINA INSCRIÇÃO OBRIGATÓRIA NA 2ª FASE; PRETENDAM REALIZAR MELHORIA DE CLASSIFICAÇÃO EM QUALQUER DISCIPLINA REALIZADA NA 1ª FASE OU CONCLUÍDA POR FREQUÊNCIA, NO MESMO ANO LETIVO INSCRIÇÃO OBRIGATÓRIA NA 2ª FASE;

8 EXAMES NACIONAIS DO ENSINO SECUNDÁRIO 2012 PRAZOS E ENCARGOS NA INSCRIÇÃO: PRAZOS: ENCARGOS 1ª FASE 2ª FASE DIAS 23 FEVEREIRO A 2 MARÇO 10 E 11 JULHO 1ª FASE 2ª FASE INTERNOS ISENTOS ISENTOS AUTOPROPOSTOS 3 / DISCIPLINA 3 / DISCIPLINA OS PRAZOS DE INSCRIÇÃO PARA ADMISSÃO ÀS PEF SÃO OS ESTABELECIDOS NA TABELA ANTERIOR, EXCETO PARA AO ALUNOS QUE ANULAREM A MATRÍCULA ATÉ AO FINAL DA PENÚLTIMA SEMANA DO 3º PERÍODO [ATÉ 1 JUNHO], OS QUAIS DEVEM EFETUAR A SUA INSCRIÇÃO NOS 2 DIAS ÚTEIS SEGUINTES AO DA ANULAÇÃO DA MATRÍCULA [4 E 5 JUNHO]. MELHORIAS 10 / DISCIPLINA 10 / DISCIPLINA FORA DO PRAZO 25 25

9 DOCUMENTOS A APRESENTAR NO ATO DE INSCRIÇÃO: EXAMES NACIONAIS DO ENSINO SECUNDÁRIO 2012 OS DOCUMENTOS A APRESENTAR PELOS ALUNOS NO ATO DE INSCRIÇÃO PARA OS EFN E/OU PEF SÃO OS SEGUINTES: a) BOLETIM DE INSCRIÇÃO, MODELO N.º 0133 [1ª FASE] [PÁG.36] E MODELO N.º 0134 [2ª FASE] [PÁG.40] DA EDITORIAL DO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA; b) FOTOCÓPIA DO CARTÃO DE CIDADÃO/BILHETE DE IDENTIDADE, COM A APRESENTAÇÃO DO ORIGINAL PARA VERIFICAÇÃO; c) RECIBO DO PEDIDO DE ATRIBUIÇÃO DE SENHA PARA ACESSO AO SISTEMA DE CANDIDATURA ONLINE, DISPONÍVEL NO SÍTIO DA INTERNET CASO PRETENDA CONCORRER AO ENSINO SUPERIOR PÚBLICO.

10 REALIZAÇÃO DAS PROVAS FASES DE EXAMES: EXAMES NACIONAIS DO ENSINO SECUNDÁRIO 2012 EXAMES FINAIS NACIONAIS NOS EFN HÁ LUGAR A DUAS FASES A OCORREREM EM JUNHO E JULHO, DE ACORDO COM O CALENDÁRIO ANUAL DE EXAMES. AS INFORMAÇÕES-EXAME DAS DISCIPLINAS ONDE SE REALIZARÃO EXAMES NACIONAIS ESTÃO DISPONÍVEIS EM PODENDO TAMBÉM SER CONSULTADAS NA PÁGINA ELECTRÓNICA DA ESCOLA SECUNDÁRIA DE VILELA www3.esvilela.pt [ÁREA Exames Nacionais]. PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA NAS PEF HÁ UMA ÚNICA CHAMADA EM AMBAS AS FASES, PARA QUALQUER MODALIDADE DE PROVA. AS MATRIZES DAS PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA SÃO AFIXADAS EM LOCAL PÚBLICO ATÉ AO DIA 15 DE MAIO, ENCONTRANDO-SE TAMBÉM DISPONÍVEIS NA PÁGINA DA ESCOLA. APÓS A REALIZAÇÃO DE CADA PROVA, OS CRITÉRIOS DE CLASSIFICAÇÃO SÃO AFIXADOS EM LUGAR PÚBLICO.

11 EXAMES NACIONAIS DO ENSINO SECUNDÁRIO 2012 AFIXAÇÃO DE RESULTADOS: OS RESULTADOS DAS CLASSIFICAÇÕES DOS EFN E DAS PEF SÃO AFIXADAS EM LOCAL PÚBLICO E DISPONIBILIZADAS TAMBÉM NA PÁGINA DA ESCOLA NA INTERNET. DATA DE AFIXAÇÃO 1ª FASE DATA DE AFIXAÇÃO 2ª FASE CLASSIFICAÇÃO EFN E PEF 9 JULHO 1 AGOSTO REAPRECIAÇÕES 10 AGOSTO 27 AGOSTO

12 EXAMES NACIONAIS DO ENSINO SECUNDÁRIO 2012 CÁLCULO DA CLASSIFICAÇÃO FINAL DE UMA DISCIPLINA SUJEITA A EFN: CIF

13 CÁLCULO DA CLASSIFICAÇÃO FINAL DO CURSO: EXAMES NACIONAIS DO ENSINO SECUNDÁRIO 2012 A CLASSIFICAÇÃO FINAL DO CURSO É A MÉDIA ARITMÉTICA SIMPLES, ARREDONDADA ÀS UNIDADES, DA CLASSIFICAÇÃO FINAL OBTIDA EM TODAS AS DISCIPLINAS, COM EXCEÇÃO DE EMRC.

14 DECRETO-LEI N.º 90/2008 DECLARAÇÃO DE RECTIFICAÇÃO N.º 32-C/2008 DELIBERAÇÃO N.º 1134/2006 DELIBERAÇÃO N.º 1702/2009 ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2012

15 ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2012 DECRETO-LEI N.º 90/2008 EM CADA ANO LETIVO, A CLASSIFICAÇÃO FINAL DO ENSINO SECUNDÁRIO UTILIZADA NA PRIMEIRA FASE DOS CONCURSOS SÓ PODE INTEGRAR CLASSIFICAÇÕES RESULTANTES DE EXAMES REALIZADOS: A) EM ANOS LETIVOS ANTERIORES; B) NA PRIMEIRA FASE DOS EXAMES NACIONAIS DO ENSINO SECUNDÁRIO DESSE ANO LETIVO; C) NA 2.ª FASE DOS EXAMES NACIONAIS DO ENSINO SECUNDÁRIO DE ANOS LETIVOS ANTERIORES, QUANDO O ESTUDANTE NÃO TENHA REALIZADO O MESMO EXAME NA 1ª FASE, ESTANDO LEGALMENTE HABILITADO PARA O FAZER [APENAS PARA OS ALUNOS QUE FREQUENTARAM O 12º ANO EM 2010/2011]. DELIBERAÇÃO N.º 1702/2009 PARA EFEITOS DE CANDIDATURA AO ENSINO SUPERIOR, NÃO É PERMITIDA A REALIZAÇÃO, NA MESMA FASE, DE MAIS DO QUE UM EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO PARA SATISFAÇÃO DA MESMA PROVA DE INGRESSO. CASO SE VERIFIQUE A REALIZAÇÃO, NA MESMA FASE, DE MAIS DO QUE UM EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO PARA SATISFAÇÃO DA MESMA PROVA DE INGRESSO, NÃO SERÁ CONSIDERADO VÁLIDO O EXAME REALIZADO EM ÚLTIMO LUGAR, AINDA QUE A SUA CLASSIFICAÇÃO SEJA SUPERIOR À DO EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO QUE SATISFAZ A MESMA PROVA DE INGRESSO, REALIZADO EM PRIMEIRO LUGAR.

16 ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2012 CONDIÇÕES DE ACESSO: 1ª FASE DE CANDIDATURA EM CADA ANO, NA 1ª FASE DOS CONCURSOS DE ACESSO E INGRESSO SÓ PODEM SER UTILIZADAS COMO PROVAS DE INGRESSO AS MELHORIAS DE CLASSIFICAÇÃO OBTIDAS ATRAVÉS DA REPETIÇÃO DE EXAMES NACIONAIS DO ENSINO SECUNDÁRIO: a) REALIZADOS NA 1ª FASE DE EXAMES DO ANO DA CANDIDATURA OU DE ANOS LETIVOS ANTERIORES; B) REALIZADOS NA 2ª FASE DE EXAMES DO ANO DA CANDIDATURA OU DE ANOS LETIVOS ANTERIORES, PELOS ALUNOS QUE, LEGALMENTE HABILITADOS A PRESTAR PROVAS DE EXAME NA 1ª FASE DESSE ANO, DECIDIRAM PELA SUA REALIZAÇÃO APENAS NA 2ª FASE [MESMOS DO ANTERIOR]. 2ª FASE DE CANDIDATURA TÊM ACESSO À 2ª FASE DE CANDIDATURA: A) ALUNOS QUE NÃO REUNIRAM CONDIÇÕES DE ADMISSÃO NA 1ª FASE DE EXAMES OU QUE REPROVARAM NA 1ª FASE DE EXAMES; B) ALUNOS QUE REPITAM EXAMES NA 2ª FASE QUER PARA APROVAÇÃO QUER PARA MELHORIA DE CLASSIFICAÇÃO; C) ALUNOS QUE REALIZARAM MELHORIAS DE CLASSIFICAÇÃO OBTIDAS ATRAVÉS DA REPETIÇÃO DE EXAMES NACIONAIS CORRESPONDENTE A UMA PROVA DE INGRESSO EM QUE JÁ TENHA REALIZADO EXAME NA 1ª FASE DO MESMO ANO.

17 ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2012 PRAZOS: 1ª FASE DE ACESSO 2ª FASE DE ACESSO 3ª FASE DE ACESSO APRESENTAÇÃO DA CANDIDATURA DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DAS CANDIDATURAS 16 A 27 JULHO 10 A 21 SETEMBRO 27 SETEMBRO A 5 OUTUBRO 10 SETEMBRO 27 SETEMBRO 11 OUTUBRO A CANDIDATURA É EFETUADA ONLINE, NO SITE ONDE PODES TAMBÉM CONSULTAR OS EXAMES QUE SE CONSTITUEM COMO PROVAS DE INGRESSO PARA CADA CURSO / ESTABELECIMENTO DE ENSINO, BEM COMO AS RESPETIVAS CLASSIFICAÇÕES MÍNIMAS DE INGRESSO.

18 ESCLARECIMENTO DE DÚVIDAS 2012

Exames Nacionais do Ensino Secundário. http://agrcanelas.edu.pt/

Exames Nacionais do Ensino Secundário. http://agrcanelas.edu.pt/ 2015 Exames Nacionais do Ensino Secundário http://agrcanelas.edu.pt/ PARA EFEITOS DE ADMISSÃO A EXAME, OS CANDIDATOS CONSIDERAM-SE: ALUNOS INTERNOS ALUNOS AUTOPROPOSTOS EXAMES NACIONAIS DO ENSINO SECUNDÁRIO

Leia mais

EXAMES DO ENSINO SECUNDÁRIO 2012 CURSOS CIENTÍFICO-HUMANÍSTICOS (11º E 12º ANOS) EXAMES FINAIS NACIONAIS E PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA

EXAMES DO ENSINO SECUNDÁRIO 2012 CURSOS CIENTÍFICO-HUMANÍSTICOS (11º E 12º ANOS) EXAMES FINAIS NACIONAIS E PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA EXAMES DO ENSINO SECUNDÁRIO 2012 Escola Básica e Secundária de Velas CURSOS CIENTÍFICO-HUMANÍSTICOS (11º E 12º ANOS) EXAMES FINAIS NACIONAIS E PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Planos curriculares do

Leia mais

EXAMES NACIONAIS E PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA -2014/2015

EXAMES NACIONAIS E PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA -2014/2015 EXAMES NACIONAIS E PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA -2014/2015 ESCLARECIMENTOS PARA DIRETORES DE TURMA E ALUNOS DO ENSINO SECUNDÁRIO (11º e 12º anos dos cursos científico-humanísticos e 12º ano dos

Leia mais

Agrupamento de Escolas Raul Proença 12 de março de 2013 Informações

Agrupamento de Escolas Raul Proença 12 de março de 2013 Informações Os alunos devem ser alertados para a necessidade de confirmar o seu nome nas pautas de chamada, se possível dias antes dos exames, para a necessidade de trazerem identificação pessoal, de verificarem o

Leia mais

EXAMES DO ENSINO SECUNDÁRIO E ACESSO AO ENSINO SUPERIOR

EXAMES DO ENSINO SECUNDÁRIO E ACESSO AO ENSINO SUPERIOR EXAMES DO ENSINO SECUNDÁRIO E ACESSO AO ENSINO SUPERIOR Resumo de: Guia Geral de Exames 2014 13 de março de 2014 Rua Professor Veiga Simão 3700-355 Fajões Telefone: 256 850 450 Fax: 256 850 452 www.agrupamento-fajoes.pt

Leia mais

PREENCHIMENTO DO BOLETIM DE INSCRIÇÃO

PREENCHIMENTO DO BOLETIM DE INSCRIÇÃO PREENCHIMENTO DO BOLETIM DE INSCRIÇÃO O boletim de inscrição deve ser preenchido com esferográfica, azul ou preta, não conter rasuras e devem ser tidas em consideração as seguintes indicações: 1.1. Nome

Leia mais

Exames Finais Nacionais e Exames de Equivalência à Frequência do Ensino Secundário

Exames Finais Nacionais e Exames de Equivalência à Frequência do Ensino Secundário Exames Finais Nacionais e Exames de Equivalência à Frequência do Ensino Secundário EXAMES NA 1ª FASE - OS ALUNOS INTERNOS (alunos da Via Científica) e AUTOPROPOSTOS que faltarem à 1ª fase dos exames finais

Leia mais

EXAMES FINAIS NACIONAIS DO ENSINO SECUNDÁRIO E ACESSO AO ENSINO SUPERIOR

EXAMES FINAIS NACIONAIS DO ENSINO SECUNDÁRIO E ACESSO AO ENSINO SUPERIOR GUIAGERALDE EXAMES2013 FICHA TÉCNICA Título: Guia Geral de Exames 2013 Exames Finais Nacionais do Ensino Secundário e Acesso ao Ensino Superior Composição: Direção-Geral do Ensino Superior e Direção-Geral

Leia mais

Exames 2012 - Ensino Secundário. Informações

Exames 2012 - Ensino Secundário. Informações Exames 2012 - Ensino Secundário Informações A. Exames nacionais a. Os exames nacionais são um elemento de avaliação externa com um peso de para a classificação final da disciplina (CFD), nas disciplinas

Leia mais

Candidatura ao Ensino Superior

Candidatura ao Ensino Superior Candidatura ao Ensino Superior Para concluir o ensino secundário, os alunos têm que obter aprovação a todas as disciplinas do plano de estudos do respetivo curso. Nas disciplinas não sujeitas à realização

Leia mais

Ensino Superior EXAMES 2013. fevereiro de 2013 GAPEX

Ensino Superior EXAMES 2013. fevereiro de 2013 GAPEX Ensino Superior EXAMES 2013 fevereiro de 2013 GAPEX 5 de fevereiro Despacho nº 2162-A/2013 de 5 de Fevereirode INSCRIÇÕES EXAMES 34.Os prazos de inscrição para admissão aos exames finais nacionais do ensino

Leia mais

[ Para alunos de outros cursos que pretendam prosseguir estudos no ensino superior]

[ Para alunos de outros cursos que pretendam prosseguir estudos no ensino superior] CONDIÇÕES e CALENDÁRIO de INSCRIÇÃO/ REALIZAÇÃO de EXAMES - 2014 ENSINO SECUNDÁRIO ( Decreto -Lei n.º 139/2012, de 05 de julho, estabelece os princípios orientadores da organização e da gestão dos currículos,

Leia mais

Candidatura ao Ensino Superior

Candidatura ao Ensino Superior Candidatura ao Ensino Superior Para concluir o ensino secundário, os alunos têm que obter aprovação a todas as disciplinas do plano de estudos do respectivo curso. Nas disciplinas não sujeitas à realização

Leia mais

ExamesNacionaisdoensinosecundario EACESSOAOENSINOSUPERIOR

ExamesNacionaisdoensinosecundario EACESSOAOENSINOSUPERIOR ExamesNacionaisdoensinosecundario EACESSOAOENSINOSUPERIOR FICHA TÉCNICA Título: Guia Geral de Exames 2014 Exames Finais Nacionais do Ensino Secundário e Acesso ao Ensino Superior Composição: Direção-Geral

Leia mais

copyright DGES/DGE-JNE2012. Todos os direitos reservados.

copyright DGES/DGE-JNE2012. Todos os direitos reservados. FICHA TÉCNICA Título: Guia Geral de Exames 2012 Exames Finais Nacionais do Ensino Secundário e Acesso ao Ensino Superior Composição: Direção-Geral do Ensino Superior e Direção-Geral de Educação Júri Nacional

Leia mais

http://www3.esvilela.pt/exames-nacionais

http://www3.esvilela.pt/exames-nacionais http://www3.esvilela.pt/exames-nacionais PROVAS FINAIS DO ENSINO BÁSICO (3º CICLO) 2014 QUAL O OBJETIVO E A QUEM SE DESTINAM AS PROVAS FINAIS? As provas finais de Língua Portuguesa e Matemática do 9º ano

Leia mais

Escola Secundária Filipa de Vilhena 2013/2014

Escola Secundária Filipa de Vilhena 2013/2014 Escola Secundária Filipa de Vilhena 2013/2014 Documentos reguladores Decretos-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho; (Princípios orientadores da organização, da gestão e do desenvolvimento dos currículos dos

Leia mais

deexames DIREÇÃO-GERAL DAEDUCAÇÃO

deexames DIREÇÃO-GERAL DAEDUCAÇÃO guiageral 2012 deexames DIREÇÃO-GERAL DAEDUCAÇÃO FICHA TÉCNICA Título: Guia Geral de Exames 2012 Exames Finais Nacionais do Ensino Secundário e Acesso ao Ensino Superior Composição: Direção-Geral do Ensino

Leia mais

INSCRIÇÕES - Ensino Secundário

INSCRIÇÕES - Ensino Secundário AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR.ª LAURA AYRES INSCRIÇÕES - Ensino Secundário EXAMES NACIONAIS E PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA 2015 1. INFORMAÇÕES Os exames finais nacionais têm lugar em duas fases a ocorrerem

Leia mais

Antes de começar a preencher o seu boletim de inscrição, leia atentamente as seguintes instruções:

Antes de começar a preencher o seu boletim de inscrição, leia atentamente as seguintes instruções: Antes de começar a preencher o seu boletim de inscrição, leia atentamente as seguintes instruções: O boletim de inscrição deve ser preenchido com esferográfica, azul ou preta e não deve conter quaisquer

Leia mais

Serviço de Psicologia e Orientação (SPO) Psicóloga Maria João Caria

Serviço de Psicologia e Orientação (SPO) Psicóloga Maria João Caria Serviço de Psicologia e Orientação (SPO) Psicóloga Maria João Caria Alunos 12º anos; Fevereiro de 2011 Para concluir um curso do ensino secundário os alunos, têm de obter aprovação em todas as disciplinas!

Leia mais

NORMA 01/JNE/2015 Instruções para a Inscrição nas Provas Finais de Ciclo e Exames Nacionais 1

NORMA 01/JNE/2015 Instruções para a Inscrição nas Provas Finais de Ciclo e Exames Nacionais 1 NORMA 01/JNE/2015 Instruções para a Inscrição nas Provas Finais de Ciclo e Exames Nacionais 1 NORMA 01/JNE/2015 Instruções para a Inscrição nas Provas Finais de Ciclo e Exames Nacionais 2 FICHA TÉCNICA

Leia mais

Exames nacionais E N S I N O S E C U N D Á R I O

Exames nacionais E N S I N O S E C U N D Á R I O Exames nacionais E N S I N O S E C U N D Á R I O Afixação dos resultados da avaliação Afixação das pautas de avaliação final do 3.º período: 9 de junho Entrega de avaliações pelos diretores de turma: 9

Leia mais

Mais de 40 anos de Progresso! Calendário de Exames do Ensino Secundário e de Acesso ao Ensino Superior 2010/2011

Mais de 40 anos de Progresso! Calendário de Exames do Ensino Secundário e de Acesso ao Ensino Superior 2010/2011 Mais de 40 anos de Progresso! Calendário de Exames do Ensino Secundário e de Acesso ao Ensino Superior 2010/2011 1. Calendário Geral de Exames do Ensino Secundário e de Acesso ao Ensino Superior (2011)*

Leia mais

Escolas João de Araújo Correia

Escolas João de Araújo Correia EXAMES-DÚVIDAS MAIS FREQUENTES E RESUMO DA NORMA 2/JNE/2014 INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO CLASSIFICAÇÃO REAPRECIAÇÃO RECLAMAÇÃO PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA E EXAMES NACIONAIS DO ENSINO SECUNDÁRIO

Leia mais

ExamesNacionaisdoensinosecundario EACESSOAOENSINOSUPERIOR

ExamesNacionaisdoensinosecundario EACESSOAOENSINOSUPERIOR ExamesNacionaisdoensinosecundario EACESSOAOENSINOSUPERIOR FICHA TÉCNICA Título: Guia Geral de Exames 2015 Exames Finais Nacionais do Ensino Secundário e Acesso ao Ensino Superior Composição: Direção-Geral

Leia mais

REUNIÕES JNE_ESCOLAS 2015

REUNIÕES JNE_ESCOLAS 2015 REUNIÕES JNE_ESCOLAS 2015 PREPARAÇÃO DO PROCESSO DE REALIZAÇÃO DE PROVAS E EXAMES DOS ENSINOS BÁSICO E SECUNDÁRIO Abril de 2015 Júri Nacional de Exames Ordem de Trabalhos 2 Provas Finais de Ciclo e de

Leia mais

Instruções para a inscrição EXAMES NACIONAIS 2014

Instruções para a inscrição EXAMES NACIONAIS 2014 COLÉGIO DA RAINHA SANTA ISABEL Serviço de Psicologia e Orientação AA/2013-2014 Instruções para a inscrição EXAMES NACIONAIS 2014 Despacho n.o 3597- A/2014 de 6 de março e Despacho n.o 8248/2013 de 25 de

Leia mais

Exames nacionais do ensino secundário GUIA GERAL DE EXAMES. Acesso ao ensino superior DGES/DGIDC-JNE

Exames nacionais do ensino secundário GUIA GERAL DE EXAMES. Acesso ao ensino superior DGES/DGIDC-JNE 2011 Exames nacionais do ensino secundário GUIA GERAL DE EXAMES Acesso ao ensino superior DGES/DGIDC-JNE FICHA TÉCNICA Título: Guia Geral de Exames Ano 2011 Exames Nacionais do Ensino Secundário e Acesso

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA 11476 Diário da República, 2.ª série N.º 68 8 de abril de 2013 3- As patologias e domínios da intervenção clinica visados poderão abarcar cuidados desenvolvidos nos níveis ambulatório, domiciliário e hospitalar.

Leia mais

AVALIAÇÃO SUMATIVA NO FINAL DO 9º ANO / 3º CICLO DO ENSINO BÁSICO RESUMO. I AVALIAÇÃO SUMATIVA INTERNA: classificação de frequência

AVALIAÇÃO SUMATIVA NO FINAL DO 9º ANO / 3º CICLO DO ENSINO BÁSICO RESUMO. I AVALIAÇÃO SUMATIVA INTERNA: classificação de frequência AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MIRAFLORES ESCOLA SECUNDÁRIA DE MIRAFLORES ANO LETIVO DE 2014-2015 AVALIAÇÃO SUMATIVA NO FINAL DO 9º ANO / 3º CICLO DO ENSINO BÁSICO RESUMO I AVALIAÇÃO SUMATIVA INTERNA: classificação

Leia mais

EXAMES NACIONAIS DO ENSINO SECUNDÁRIO e ACESSO AO ENSINO SUPERIOR

EXAMES NACIONAIS DO ENSINO SECUNDÁRIO e ACESSO AO ENSINO SUPERIOR GUIA GERAL DE EXAMES - 2010 EXAMES NACIONAIS DO ENSINO SECUNDÁRIO e ACESSO AO ENSINO SUPERIOR Direcção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular -Júri Nacional de Exames Direcção-Geral do Ensino

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. JOAQUIM DE CARVALHO EXAMES NACIONAIS/ 2015

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. JOAQUIM DE CARVALHO EXAMES NACIONAIS/ 2015 ESCOLA SECUNDÁRIA DR. JOAQUIM DE CARVALHO EXAMES NACIONAIS/ 2015 Reunião com Encarregados de Educação 28/05/2015 18,00 Horas Auditório Joaquim de Carvalho ENSINO SECUNDÁRIO Quais as disciplinas em que

Leia mais

NORMA 01/JNE/2015 Instruções para a Inscrição nas Provas Finais de Ciclo e Exames Nacionais 1

NORMA 01/JNE/2015 Instruções para a Inscrição nas Provas Finais de Ciclo e Exames Nacionais 1 NORMA 01/JNE/2015 Instruções para a Inscrição nas Provas Finais de Ciclo e Exames Nacionais 1 NORMA 01/JNE/2015 Instruções para a Inscrição nas Provas Finais de Ciclo e Exames Nacionais 2 FICHA TÉCNICA

Leia mais

Candidatura 2011/12 SPO - ESMAIA

Candidatura 2011/12 SPO - ESMAIA Candidatura 2011/12 IMPORTANTE: ESTE DOCUMENTO NÃO SUBSTITUI A CONSULTA DOS DOCUMENTOS OFICIAIS RELATIVAMENTE AOS ASPECTOS RELATIVOS AO ACESSO AO ENSINO SUPERIOR, E POR ISSO, NÃO DISPENSA A CONSULTA PERIÓDICA

Leia mais

UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA. Faculdade de Ciências e Tecnologia Diário da República, 2 série N.º 186 26 de Setembro de 2006. Resolução n.

UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA. Faculdade de Ciências e Tecnologia Diário da República, 2 série N.º 186 26 de Setembro de 2006. Resolução n. UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA Faculdade de Ciências e Tecnologia Diário da República, 2 série N.º 186 26 de Setembro de 2006 Resolução n.º 94/2006 Por resolução do conselho directivo da Faculdade de Ciências

Leia mais

Regulamento dos concursos especiais para acesso e ingresso ao ensino superior na Escola Superior de Enfermagem Dr. José Timóteo Montalvão Machado

Regulamento dos concursos especiais para acesso e ingresso ao ensino superior na Escola Superior de Enfermagem Dr. José Timóteo Montalvão Machado ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DR. JOSÉ TIMÓTEO MONTALVÃO MACHADO Regulamento dos concursos especiais para acesso e ingresso ao ensino superior na Escola Superior de Enfermagem Dr. José Timóteo Montalvão

Leia mais

DOCUMENTO DE AVALIAÇÃO

DOCUMENTO DE AVALIAÇÃO DOCUMENTO DE AVALIAÇÃO 1 INTRODUÇÃO 7 AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM 8 MODALIDADES DE AVALIAÇÃO 8 AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR 10 SUPORTE LEGISLATIVO 10 AVALIAÇÃO NO ENSINO BÁSICO 11 EFEITOS DA AVALIAÇÃO

Leia mais

Exames Nacionais do Ensino Secundário - Informação Geral

Exames Nacionais do Ensino Secundário - Informação Geral Exames Nacionais do Ensino Secundário - Informação Geral 1. Quem deve inscrever-se para a realização de exames nacionais do ensino secundário? Devem inscrever-se para a realização de exames nacionais do

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO APROVADO 30 de junho de 2014 O Presidente, ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO (Paulo Parente) REGULAMENTO DOS CONCURSOS ESPECIAIS DE ACESSO E INGRESSO NO CURSO DE LICENCIATURA EM ENFERMAGEM E DAS PROVAS

Leia mais

Colégio Manuel Bernardes PLANO DE ESTUDOS ENSINO SECUNDÁRIO 2009/10

Colégio Manuel Bernardes PLANO DE ESTUDOS ENSINO SECUNDÁRIO 2009/10 Colégio Manuel Bernardes PLANO DE ESTUDOS ENSINO SECUNDÁRIO 2009/10 CURSOS CIENTÍFICO-HUMANÍSTICOS CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS CIÊNCIAS SOCIOECONÓMICAS LÍNGUAS E HUMANIDADES CURSOS CIENTÍFICO-HUMANÍSTICOS A

Leia mais

EXAMES NACIONAIS DO ENSINO SECUNDÁRIO e ACESSO AO ENSINO SUPERIOR

EXAMES NACIONAIS DO ENSINO SECUNDÁRIO e ACESSO AO ENSINO SUPERIOR GUIA GERAL DE EXAMES - 2009 EXAMES NACIONAIS DO ENSINO SECUNDÁRIO e ACESSO AO ENSINO SUPERIOR Direcção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular -Júri Nacional de Exames Direcção-Geral do Ensino

Leia mais

REGULAMENTO DE ACESSO E INGRESSO CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS DO ISVOUGA

REGULAMENTO DE ACESSO E INGRESSO CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS DO ISVOUGA Página 1 de 6 Preâmbulo O presente regulamento define as regras de acesso e ingresso nos cursos técnicos superiores profissionais do e institui os critérios pelos quais se pautam as provas de avaliação

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO SERVIÇO DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO SERVIÇO DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO OBJETIVOS Os cursos científico-humanísticos estão vocacionados para o prosseguimento de estudos de nível superior, de caráter universitário ou politécnico. DURAÇÃO Têm a duração de 3 anos letivos correspondentes

Leia mais

Regulamento de Acesso e Ingresso

Regulamento de Acesso e Ingresso Página 1 de 7 Preâmbulo O presente regulamento define as regras de acesso e ingresso nos cursos técnicos superiores profissionais do ISVOUGA e institui os critérios pelos quais se pautam as provas de avaliação

Leia mais

REGULAMENTO CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS DO INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DA INFORMAÇÃO E DA ADMINISTRAÇÃO (ISCIA) Disposições Gerais

REGULAMENTO CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS DO INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DA INFORMAÇÃO E DA ADMINISTRAÇÃO (ISCIA) Disposições Gerais REGULAMENTO CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS DO INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DA INFORMAÇÃO E DA ADMINISTRAÇÃO (ISCIA) Disposições Gerais O presente regulamento visa aplicar o regime estabelecido

Leia mais

Regulamento das provas de ingresso nos cursos de Licenciatura em Educação Básica e em Gerontologia Social por alunos que realizaram o CET

Regulamento das provas de ingresso nos cursos de Licenciatura em Educação Básica e em Gerontologia Social por alunos que realizaram o CET Escola Superior de Educação João de Deus Regulamento das provas de ingresso nos cursos de Licenciatura em Educação Básica e em Gerontologia Social por alunos que Escola Superior de Educação João de Deus

Leia mais

A.P. Escola EB23 Lamaçães Pais presentes, Filhos com futuro

A.P. Escola EB23 Lamaçães Pais presentes, Filhos com futuro A.P. Escola EB23 Lamaçães Pais presentes, Filhos com futuro INFORMAÇÃO AOS ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO e ALUNOS do 9.º ano 1. CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS 2. CIÊNCIAS SOCIOECONÓMICAS 3. LÍNGUAS E HUMANIDADES 4.

Leia mais

Inscrições nos Exames Nacionais e Acesso ao Ensino Superior. SPO AEVagos

Inscrições nos Exames Nacionais e Acesso ao Ensino Superior. SPO AEVagos Inscrições nos Exames Nacionais e Acesso ao Ensino Superior 2015 SPO AEVagos Condições de Candidatura Ter aprovação num curso do Ensino Secundário Ter realizado, em 2013 e/ou 2014 e/ou 2015, as Provas

Leia mais

REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO. Artigo 1.º. Objecto e âmbito

REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO. Artigo 1.º. Objecto e âmbito REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO Artigo 1.º Objecto e âmbito 1 O presente regulamento disciplina, no cumprimento da Portaria n.º 401/2007, de 5 de Abril, os concursos

Leia mais

Regulamento Candidaturas Maiores de 23 Anos Página 1 de 6

Regulamento Candidaturas Maiores de 23 Anos Página 1 de 6 Regulamento Candidaturas Maiores de 23 Anos Página 1 de 6 REGULAMENTO DAS PROVAS DE ADMISSÃO AO INSTITUTO SUPERIOR DE PAÇOS DE BRANDÃO ISPAB PARA CANDIDATOS MAIORES DE 23 ANOS NÃO TITULARES DE HABILITAÇÃO

Leia mais

Regulamento das Provas Especialmente Adequadas Destinadas a Avaliar a Capacidade para a Frequência do Ensino Superior dos Maiores de 23 Anos.

Regulamento das Provas Especialmente Adequadas Destinadas a Avaliar a Capacidade para a Frequência do Ensino Superior dos Maiores de 23 Anos. Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril Regulamento n.º 100/2006 (Diário da República II Série de 16 de Junho de 2006) Regulamento das Provas Especialmente Adequadas Destinadas a Avaliar a Capacidade

Leia mais

REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO

REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO DA FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DA UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA A Portaria n.º 401/2007, de 5 de abril, aprovou o Regulamento

Leia mais

Regulamento da Candidatura através dos Concursos Especiais. Ano Letivo 2013/2014

Regulamento da Candidatura através dos Concursos Especiais. Ano Letivo 2013/2014 Regulamento da Candidatura através dos Concursos Especiais (Decreto-Lei nº393-b/99, de 2 de outubro, alterado pelo Decreto-lei nº64/2006, de 21 de março, pelo Decreto-Lei nº88/2006, de 23 de maio, e pela

Leia mais

DESPACHO SP/61/2015 CONCURSO ESPECIAL DE ACESSO E INGRESSO PARA ESTUDANTES INTERNACIONAIS, DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA

DESPACHO SP/61/2015 CONCURSO ESPECIAL DE ACESSO E INGRESSO PARA ESTUDANTES INTERNACIONAIS, DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA DESPACHO SP/61/2015 CONCURSO ESPECIAL DE ACESSO E INGRESSO PARA ESTUDANTES INTERNACIONAIS, DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA Face à necessidade de ajustar o regime do Estudante Internacional do Instituto

Leia mais

Regulamento dos Concursos Especiais de Acesso e Ingresso no Ensino Superior nos Cursos Ministrados na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

Regulamento dos Concursos Especiais de Acesso e Ingresso no Ensino Superior nos Cursos Ministrados na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Regulamento dos Concursos Especiais de Acesso e Ingresso no Ensino Superior nos Cursos Ministrados na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro TÍTULO I Disposições gerais Artigo 1.º Âmbito O presente

Leia mais

EDITAL CONCURSO DE ACESSO AO CURSO TÉCNICO SUPERIOR PROFISSIONAL. Ano letivo de 2015/2016

EDITAL CONCURSO DE ACESSO AO CURSO TÉCNICO SUPERIOR PROFISSIONAL. Ano letivo de 2015/2016 EDITAL CONCURSO DE ACESSO AO CURSO TÉCNICO SUPERIOR PROFISSIONAL Ano letivo de 2015/2016 João Baptista da Costa Carvalho, Presidente do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), torna público a

Leia mais

REGULAMENTO DOS REGIMES DE REINGRESSO, MUDANÇA DE CURSO E TRANSFERÊNCIA NOS CURSOS DA UNIVERSIDADE DE TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO. Artigo 1.

REGULAMENTO DOS REGIMES DE REINGRESSO, MUDANÇA DE CURSO E TRANSFERÊNCIA NOS CURSOS DA UNIVERSIDADE DE TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO. Artigo 1. REGULAMENTO DOS REGIMES DE REINGRESSO, MUDANÇA DE CURSO E TRANSFERÊNCIA NOS CURSOS DA UNIVERSIDADE DE TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO Artigo 1.º Objeto O presente regulamento disciplina os regimes de reingresso,

Leia mais

Regulamento das Provas Especiais de Acesso e Ingresso no Ensino Superior para Maiores de 23 Anos

Regulamento das Provas Especiais de Acesso e Ingresso no Ensino Superior para Maiores de 23 Anos Regulamento das Provas Especiais de Acesso e Ingresso no Ensino Superior para Maiores de 23 Anos O Decreto-Lei nº64/2006, de 21 de Março, regulamenta as provas especialmente adequadas destinadas a avaliar

Leia mais

OUTROS REGIMES 2015/2016 MUDANÇA DE PAR INSTITUIÇÃO/CURSO

OUTROS REGIMES 2015/2016 MUDANÇA DE PAR INSTITUIÇÃO/CURSO MUDANÇA DE PAR INSTITUIÇÃO/CURSO Ato pelo qual um estudante se matricula e ou inscreve em par instituição/ curso diferente daquele(s) em que, em anos letivos anteriores, realizou uma inscrição. A mudança

Leia mais

2ª FASE HORA 2ª FEIRA, 13 DE JULHO 3ª FEIRA, 14 DE JULHO 4ª FEIRA, 15 DE JULHO 5ª FEIRA, 16 DE JULHO 6ª FEIRA, 17 DE JULHO

2ª FASE HORA 2ª FEIRA, 13 DE JULHO 3ª FEIRA, 14 DE JULHO 4ª FEIRA, 15 DE JULHO 5ª FEIRA, 16 DE JULHO 6ª FEIRA, 17 DE JULHO CALENDÁRIO DAS PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO Português (41) Português Matemática (42) Estudo do Meio (22) (Prova escrita 60 minutos) Expressões Artísticas (23) 90 minutos)

Leia mais

UNIVERSIDADE INTERNACIONAL DA FIGUEIRA DA FOZ. Diário da República, 2.ª série N.º 103 29 de Maio de 2007 Despacho n.º 9957-AU/2007

UNIVERSIDADE INTERNACIONAL DA FIGUEIRA DA FOZ. Diário da República, 2.ª série N.º 103 29 de Maio de 2007 Despacho n.º 9957-AU/2007 UNIVERSIDADE INTERNACIONAL DA FIGUEIRA DA FOZ Diário da República, 2.ª série N.º 103 29 de Maio de 2007 Despacho n.º 9957-AU/2007 Considerando o disposto no Decreto-Lei n.º 64/2006, de 21 Março, acerca

Leia mais

EXAMES FINAIS NACIONAIS E PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA ENSINO SECUNDÁRIO

EXAMES FINAIS NACIONAIS E PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA ENSINO SECUNDÁRIO EXAMES FINAIS NACIONAIS E PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA ENSINO SECUNDÁRIO INFORMAÇÕES PARA ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO I - FIM DAS ATIVIDADES ESCOLARES As atividades escolares dos alunos do 11º e 12º

Leia mais

Ministério da Educação e Ciência

Ministério da Educação e Ciência Despacho O Despacho Normativo n.º 24/2000, de 11 de maio, com as alterações que lhe foram introduzidas pelo Despacho Normativo n.º 36/2002, de 4 de junho, estabelece as regras orientadoras para a organização

Leia mais

Instituto Superior de Ciências da Saúde - Norte

Instituto Superior de Ciências da Saúde - Norte Regulamento do concurso de acesso aos cursos ministrados pelos estabelecimentos de ensino da Cooperativa de Ensino Superior, Politécnico e Universitário, CRL. C.E.S.P.U. Instituto Superior de Ciências

Leia mais

Regulamento dos regimes de reingresso, mudança de curso, transferência e do concurso especial de acesso para titulares de cursos superiores.

Regulamento dos regimes de reingresso, mudança de curso, transferência e do concurso especial de acesso para titulares de cursos superiores. Regulamento dos regimes de reingresso, mudança de curso, transferência e do concurso especial de acesso para titulares de cursos superiores Preâmbulo De acordo com a portaria n.º 401/2007, de 5 de Abril,

Leia mais

EDITAL REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO NO ENSINO SUPERIOR 2015/2016

EDITAL REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO NO ENSINO SUPERIOR 2015/2016 EDITAL REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO NO ENSINO SUPERIOR 205/206 (Portaria n.e 40/2007, de 5 de abril, alterada pela portaria n.s 232-A/203, de 22 de julho, e pelo Decreto-Lei

Leia mais

REUNIÃO DE ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO_2015 Secretariado de Provas Finais e Exames 2015

REUNIÃO DE ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO_2015 Secretariado de Provas Finais e Exames 2015 2015 REUNIÃO DE ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO_2015 Secretariado de Provas Finais e Exames 2015 Quais são as disciplinas que obrigam à realização de Provas Finais? Português e Matemática Quem é admitido a Prova

Leia mais

REGULAMENTO DE ACESSO E INGRESSO

REGULAMENTO DE ACESSO E INGRESSO REGULAMENTO DE ACESSO E INGRESSO Artigo 1.º Âmbito O presente Regulamento destina-se a regular o acesso e ingresso nos cursos da Escola Superior Artística do Porto Guimarães, adiante designada por Escola.

Leia mais

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2015

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2015 ÍNDICE 1. Quem pode candidatar-se 3 2. Como candidatar-se 3 3. Opções de candidatura 5 4. Exames/Provas de ingresso 6 5. Pré-requisitos 7 6. Contingentes especiais 8 7. Preferências regionais 13 8. Preferências

Leia mais

Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro REGULAMENTO DO CONCURSO ESPECIAL DE ACESSO E INGRESSO DO ESTUDANTE INTERNACIONAL NOS CURSOS DO 1.º CICLO DE ESTUDOS E MESTRADO INTEGRADO NA UNIVERSIDADE DE TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO Artigo 1.º Âmbito

Leia mais

INSTITUTO PORTUGUÊS DE ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING DE LISBOA. Regulamento de provas de avaliação da capacidade para a frequência dos maiores de 23 anos

INSTITUTO PORTUGUÊS DE ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING DE LISBOA. Regulamento de provas de avaliação da capacidade para a frequência dos maiores de 23 anos INSTITUTO PORTUGUÊS DE ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING DE LISBOA Diário da República, 2.ª série N.º 186 26 de Setembro de 2006 Regulamento n.º 184/2006 Regulamento de provas de avaliação da capacidade para

Leia mais

DESPACHO Nº 18/2007. Assunto: Regulamento dos Regimes de Mudança de Curso, Transferência e Reingresso

DESPACHO Nº 18/2007. Assunto: Regulamento dos Regimes de Mudança de Curso, Transferência e Reingresso DESPACHO Nº 18/2007 Assunto: Regulamento dos Regimes de Mudança de Curso, Transferência e Reingresso Nos termos do nº 1 do artigo 10º do Regulamento dos Regimes de Mudança de Curso, Transferência e Reingresso,

Leia mais

Regulamento dos Exames do Ensino Secundário. Capítulo I Disposições gerais

Regulamento dos Exames do Ensino Secundário. Capítulo I Disposições gerais Regulamento dos Exames do Ensino Secundário Capítulo I Disposições gerais 1 - Objecto, âmbito e destinatários: 1.1 - O presente Regulamento estabelece o regime geral dos exames dos cursos gerais e cursos

Leia mais

Cursos Científico- humanísticos do Ensino Secundário. Colégio da Rainha Santa Isabel Serviço de Psicologia e Orientação Ana Isabel Athayde, 2014

Cursos Científico- humanísticos do Ensino Secundário. Colégio da Rainha Santa Isabel Serviço de Psicologia e Orientação Ana Isabel Athayde, 2014 Cursos Científico- humanísticos do Ensino Secundário Colégio da Rainha Santa Isabel Serviço de Psicologia e Orientação Ana Isabel Athayde, 2014 Alunos colocados na 1ª opção de candidatura ao ensino superior

Leia mais

ANO LETIVO 2014 / 2015 I NÚMERO DE VAGAS

ANO LETIVO 2014 / 2015 I NÚMERO DE VAGAS Código IMP.EM.EI.8_ ANO LETIVO 2 / 25 I NÚMERO DE VAGAS. O número total de vagas para o º ano de cada curso, é: VAGAS Medicina Dentária (MD) 2 Ciências Farmacêuticas (CF) 2* Engenharia Biomédica (EB) 8

Leia mais

S.R. DA EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO Portaria n.º 29/2012 de 6 de Março de 2012

S.R. DA EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO Portaria n.º 29/2012 de 6 de Março de 2012 S.R. DA EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO Portaria n.º 29/2012 de 6 de Março de 2012 Pelos Decretos Legislativos Regionais n.os 15/2001/A e 21/2010/A, de 4 de agosto e 24 de junho respetivamente, foram introduzidas

Leia mais

Artigo 1.º Candidatura

Artigo 1.º Candidatura Artigo 1.º Candidatura 1. Concursos e Regimes a que obedecem a candidatura aos cursos conferentes de grau académico da ESTAL. As candidaturas a qualquer dos cursos conferentes de grau académico da ESTAL

Leia mais

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR Departamento de Psicopedagogia e Orientação Vocacional ACESSO AO ENSINO SUPERIOR Serviços de Psicologia e Orientação Escola Secundária Francisco Rodrigues Lobo A psicóloga: Paula Jerónimo (paula.jeronimo@colegio-j-barros.com)

Leia mais

EDITAL INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO CONCURSO DE ACESSO AOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS EDIÇÃO 2015/2016

EDITAL INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO CONCURSO DE ACESSO AOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS EDIÇÃO 2015/2016 EDITAL Por delegação de competências da Presidente do Instituto Politécnico do Porto (IPP), Delminda Augusta Pinto Lopes, Vice-Presidente, faz saber, nos termos do artigo 4.º do Regulamento dos Cursos

Leia mais

ESAI ESCOLA SUPERIOR DE ACTIVIDADES IMOBILIÁRIAS. Diário da República, 2.ª série N.º 200 17 de Outubro de 2006. Regulamento n.

ESAI ESCOLA SUPERIOR DE ACTIVIDADES IMOBILIÁRIAS. Diário da República, 2.ª série N.º 200 17 de Outubro de 2006. Regulamento n. ESAI ESCOLA SUPERIOR DE ACTIVIDADES IMOBILIÁRIAS Diário da República, 2.ª série N.º 200 17 de Outubro de 2006 Regulamento n.º 199/2006 O presente Regulamento é o regulamento interno da Escola Superior

Leia mais

Regulamento dos Regimes de Mudança de Curso, Transferências e Reingressos do Instituto Superior de Engenharia de Lisboa

Regulamento dos Regimes de Mudança de Curso, Transferências e Reingressos do Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Regulamento dos Regimes de Mudança de Curso, Transferências e Reingressos do Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Artigo 1.º Objecto e âmbito 1 - O presente regulamento disciplina, no cumprimento

Leia mais

Regulamento de Ingresso e Acesso para Estudantes Internacionais da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa Disposição geral Objeto

Regulamento de Ingresso e Acesso para Estudantes Internacionais da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa Disposição geral Objeto Regulamento de Ingresso e Acesso para Estudantes Internacionais da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa SECÇÃO A Disposição geral Artigo 1.º Objeto O presente regulamento define as normas aplicáveis

Leia mais

REGULAMENTO DE CANDIDATURA AOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS

REGULAMENTO DE CANDIDATURA AOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS PREÂMBULO Nos termos do artigo 11.º do Decreto -Lei n.º 43/2014 de 18 de março, é aprovado o Regulamento das Condições de Ingresso nos Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTSP) do Instituto Politécnico

Leia mais

Secção I Matricula e Inscrição. Art.º 16.º ( conceito) Art.º 17.º (Matricula e Inscrição)

Secção I Matricula e Inscrição. Art.º 16.º ( conceito) Art.º 17.º (Matricula e Inscrição) Secção I Matricula e Inscrição Art.º 16.º ( conceito) 1. A matrícula é o acto pelo qual o estudante ingressa na universidade Agostinho Neto. 2. A matrícula á Universidade Agostinho Neto faz-se uma só vez.

Leia mais

DESPACHO Nº 14/2007(a), com as alterações introduzidas pelo DESPACHO Nº 13/R/2011 de 11 de Abril de 2011 (Versão consolidada)

DESPACHO Nº 14/2007(a), com as alterações introduzidas pelo DESPACHO Nº 13/R/2011 de 11 de Abril de 2011 (Versão consolidada) DESPACHO Nº 14/2007(a), com as alterações introduzidas pelo DESPACHO Nº 13/R/2011 de 11 de Abril de 2011 (Versão consolidada) Assunto: Regulamento dos concursos especiais de acesso aos ciclos de estudo

Leia mais

Instituto Politécnico de Lisboa Escola Superior de Música de Lisboa. Regulamento dos regimes de mudança de curso, transferência e reingresso PREÂMBULO

Instituto Politécnico de Lisboa Escola Superior de Música de Lisboa. Regulamento dos regimes de mudança de curso, transferência e reingresso PREÂMBULO Instituto Politécnico de Lisboa Escola Superior de Música de Lisboa Regulamento dos regimes de mudança de curso, transferência e reingresso PREÂMBULO Nos termos do disposto no artigo 10º do Regulamento

Leia mais

CURSOS CIENTÍFICO HUMANÍSTICOS Curso de Ciências e Tecnologias Critérios de avaliação 2013/2014

CURSOS CIENTÍFICO HUMANÍSTICOS Curso de Ciências e Tecnologias Critérios de avaliação 2013/2014 CURSOS CIENTÍFICO HUMANÍSTICOS Curso de Ciências e Tecnologias Critérios de avaliação 2013/2014 Disciplinas: Biologia e Geologia - 10º ano Biologia e Geologia - 11º ano Biologia 12º ano A atividade de

Leia mais

JNE/2011 Página 1 de 24

JNE/2011 Página 1 de 24 EXAMES NACIONAIS DO ENSINO SECUNDÁRIO 211 81 Alemão (continuação -bienal) 9 8 7 6 5 4 3 2 1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 1 11 12 13 14 15 16 17 18 19 2 211 / 35 33 2 161 6 74 27 18 21 / 38 29 9 168 3 118 26 174 29

Leia mais

Ministério da Educação e Ciência

Ministério da Educação e Ciência Despacho O calendário escolar constitui um elemento indispensável à planificação das atividades a desenvolver por cada agrupamento de escolas e escolas não agrupadas, tendo em vista a execução do seu projeto

Leia mais

INFORMAÇÕES GERAIS ENSINO SECUNDÁRIO REGULAR

INFORMAÇÕES GERAIS ENSINO SECUNDÁRIO REGULAR COORDENAÇÃO DE DIRECTORES DE TURMAANO COORDENAÇÃO DE D COORDENAÇÃO DE DIRECTORES DE TURMA COORDENAÇÃO DE DIRECTORES DE TURMAANO IRECTORES DE TURMA COORDENAÇÃO DE DIRETORES DE TURMA ANO LETIVO 2012 2013

Leia mais

REGULAMENTO DAS CONDIÇÕES ESPECIAIS DE ACESSO E INGRESSO NO ENSINO SUPERIOR

REGULAMENTO DAS CONDIÇÕES ESPECIAIS DE ACESSO E INGRESSO NO ENSINO SUPERIOR REGULAMENTO DAS CONDIÇÕES ESPECIAIS DE ACESSO E INGRESSO NO ENSINO SUPERIOR 1/6 Artigo 1.º Condições para inscrição Podem candidatar-se ao acesso ao ensino superior nas condições previstas no Decreto-Lei

Leia mais

REGULAMENTO. Estudante Internacional

REGULAMENTO. Estudante Internacional Estudante Internacional REGULAMENTO Elaboradopor: Aprovado por: Versão Gabinete de Apoio à Reitoria Reitor 1.1 Revisto e confirmadopor: de Aprovação Inicial Secretario Geral 11 de Agosto 2014 de aplicação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Diário da República, 1.ª série N.º 14 26 de Julho de 2007 4785 Artigo 2.º Entrada em vigor O presente decreto -lei entra em vigor no 1.º dia do mês seguinte ao da sua publicação. Visto e aprovado em Conselho

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO SERVIÇO DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO SERVIÇO DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO PSICÓLOGA ÁUREA SANTOS OBJECTIVOS Os cursos científico-humanísticos estão vocacionados para o prosseguimento de estudos de nível superior, de carácter universitário ou politécnico. DURAÇÃO Têm a duração

Leia mais

REGULAMENTO DOS REGIMES DE REINGRESSO, MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E CONCURSOS ESPECIAIS DE INGRESSO NOS CURSOS MINISTRADOS NO IPAM AVEIRO

REGULAMENTO DOS REGIMES DE REINGRESSO, MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E CONCURSOS ESPECIAIS DE INGRESSO NOS CURSOS MINISTRADOS NO IPAM AVEIRO REGULAMENTO DOS REGIMES DE REINGRESSO, MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E CONCURSOS ESPECIAIS DE INGRESSO NOS CURSOS MINISTRADOS NO IPAM AVEIRO O Decreto-Lei nº 196/2006, de 10 de Outubro, criou as condições

Leia mais

Regulamento Geral dos Regimes de Reingresso, Mudança de Par/Instituição/Curso

Regulamento Geral dos Regimes de Reingresso, Mudança de Par/Instituição/Curso Regulamento Geral dos Regimes de Reingresso, Mudança de Par/Instituição/Curso A Portaria nº 181-D/2015, de 19 de junho, aprova o Regulamento Geral dos Regimes de Reingresso e de Mudança de Par Instituição

Leia mais

Regulamento de Admissão às Licenciaturas da Faculdade de Economia e Gestão

Regulamento de Admissão às Licenciaturas da Faculdade de Economia e Gestão Regulamento de Admissão às Licenciaturas da Faculdade de Economia e Gestão Artigo 1º Âmbito e Disposições Gerais 1. O presente Regulamento é aplicável às candidaturas aos cursos de Licenciatura da Faculdade

Leia mais