IMPACTOS AMBIENTAIS NO MANGUEZAL DO BAIRRO TREZE DE JULHO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "IMPACTOS AMBIENTAIS NO MANGUEZAL DO BAIRRO TREZE DE JULHO"

Transcrição

1 IMPACTOS AMBIENTAIS NO MANGUEZAL DO BAIRRO TREZE DE JULHO Kaio Eduardo de Jesus Oliveira Graduando em Geografia, Universidade Tiradentes, GPSEHM/CNPq Auro de Jesus Rodrigues Mestre em Geografia, Universidade Federal de Sergipe, GPSEHM/CNPq Eixo Temático 1 - Conflitos sócioambientais no litoral brasileiro Resumo A discussão sobre a relação homem X natureza é relativamente nova, quando se considera o processo de apropriação da natureza pelas sociedades humanas um processo que envolve centenas de anos, seja a partir do sedentarismo das primeiras sociedades com técnicas arcaicas primitivas até as sociedades mais modernas com todo o desenvolvimento tecnológico a disposição. Nesse contexto, analisar a relação homem natureza é uma tarefa que deve ser constante no cotidiano das sociedades contemporâneas, visto o grau de importância dos ecossistemas e o alto grau de apropriação e consequentemente transformação provocada pela ação antrópica. Sendo assim, o presente trabalho tem como objetivo geral analisar os impactos socioambientais no manguezal do Bairro Treze de Julho, Aracaju-SE. Palavras-Chave: Impactos socioambientais; Manguezal; Bairro Treze de Julho introdução Ao longo do tempo o homem sempre tem sido destruidor, com a velocidade de um raio, e tem sido cuidadoso o suficiente para garantir que os meios de destruição disponíveis se tornem cada dez mais eficazes. Os manguezais dentro desse contexto, naturalmente, não foram poupados, e a ganância foi a primeira causa da degradação.

2 Com o desenvolvimento principalmente da revolução industrial e da revolução verde todo esse processo de degradação e devastação dos ecossistemas se intensificaram. Pois a técnicas de apropriação do meio natural foram alteradas, novas técnicas agrícolas, mecanização do campo foram desenvolvidas, a industrialização acelerada, etc. Em Aracaju, como em todo o estado de Sergipe, o crescimento populacional, gera fatores de desequilíbrio em escala concentrada, destruindo as cadeias naturais de reprodução dos recursos e diminui a capacidade dos ambientes naturais de construir novas formas de equilíbrio. Dentro desse contexto os manguezais tem sido alvo de um intenso processo de degradação ambiental, seja pelo crescimento urbano desordenado ou pela falta de conscientização quanto à importância deste ecossistema. Visto a notoriedade e importância do Bairro Treze de Julho para o município de Aracaju é importante compreender seu processo de organização espacial tendo em vista os ecossistemas que o rodeiam. Sendo assim esta pesquisa tem como objetivo geral analisar os impactos ambientais no manguezal do bairro Treze de Julho. Dentro desse contexto, questiona-se: quais as origens dos impactos ambientais no manguezal do Bairro Treze de Julho? Quais as conseqüências dessa degradação para o ecossistema. Para esta pesquisa os procedimentos metodológicos utilizados foram pesquisa de análises fundamentadas na bibliografia de livros revistas e artigos além de acervo da internet referentes à temática, pesquisa de campo com informações obtidas em órgãos públicos locais e principalmente analise empírica. Assim, constitui-se numa pesquisa descritiva, com análise e interpretação dos dados coletados na pesquisa bibliográfica. Breve Historico Sobre Impactos Ambientais A Lei Federal nº 6.938, de 31 de agosto de 1981, dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente e conceitua, em seu art. 3º, inciso I, o meio ambiente como:

3 Art. 3º - Para os fins previstos nesta Lei, entende-se por: I meio ambiente, o conjunto de condições, leis, influências e interações de ordem física, química e biológica, que permite, abriga e rege a vida em todas as suas formas. Sendo assim, o meio ambiente vem a ser tudo o que está relacionado com a vida de um ser ou de um grupo de seres vivos. De acordo com Fontes, Agra e Santana (2009, p. 22), o meio ambiente é como algo que começa dentro de cada um de nós, alcançando tudo que nos cerca e as relações que estabelecemos com o universo. Desde tempos remotos o homem se utiliza dos recursos naturais para sua sobrevivência e assim, acaba transformando o meio ambiente, ao ser caçador ou coletor ele interferiu em algumas cadeias alimentares, visando somente o seu consumo, ou seja, no início o ser humano fazia parte do ambiente natural e sua atuação gerava danos pequenos, assim que o homem passou a utilizar os recursos naturais para sua sobrevivência e, posteriormente, para fins econômicos, ele deixou de fazer parte daquele meio natural e se transformou em agente modificador. Para ARAÚJO (2006, p.1), A partir de então, alguns impactos sobre o meio ambiente já começaram a se fazer notar: alterações em algumas cadeias alimentares, como resultado da extinção de espécies animais e vegetais; erosão do solo, como resultado de práticas agrícolas impróprias; poluição do ar, em alguns lugares, pela queima das florestas e da lenha; poluição do solo e da água, em pontos localizados, por excesso de matéria orgânica. Desde o surgimento da agricultura até os dias atuais passaram-se cerca de 10 mil anos e nesse período o mundo passou por diversas transformações tanto no aspecto social quanto econômico. A partir desse surgimento e, consequentemente o sedentarismo, o homem passa a criar lugares artificiais para o cultivo de plantas e criação de animais, protegendo esses de outros animais selvagens e tornando-se proprietário do espaço do terreno, surgindo à propriedade privada. Assim, surgem as cidades, lugar de aglomeração humana, que desenvolvida sem planejamento interfere no ponto de vista ambiental. Assim, As concentrações urbanas, ao destruírem o ambiente natural, e recriarem um ambiente propício ao homem, provocam também a

4 adaptação dos organismos que existiam nos ambientes naturais, os quais passam a conviver no espaço humano como pragas, que se multiplicam quase sem controle, além de inúmeros microorganismos que transmitem doenças. Assim, durante séculos tivemos notícias de grandes epidemias que assolaram as cidades, trazidas por animais que passaram a viver no ambiente humano (DIAS, 2009, p. 5). A Revolução Industrial é um exemplo de como foi modificado totalmente a relação homem-natureza, permitindo maior exploração de meio natural, objetivando o lucro e impulsionando o crescimento das cidades. Sendo assim, As aglomerações urbanas e os impactos ambientais negativos são resultados de um número de processos históricos e econômicos, incluindo a super-concentração de indústrias devido aos modelos de desenvolvimento combinada com uma inadequada estrutura de posse de terra, técnicas não apropriadas de agricultura crescimento da população rural. (FONTES, AGRA, SANTANA apud LEFF, 2006, p. 20). A industrialização gera a mecanização do campo, que junto com a distribuição desigual de terra, entre outros fatores contribuem para migração do homem para as cidades, aumento consideravelmente da população dos centros urbanos, causando impactos negativos no ar, no solo e na água. Com o crescimento acelerado das cidades, a ocupação dos espaços naturais aumentou, intensificando a destruição ambiental, daí surgem vários conceitos dado para impacto ambiental, contudo ele vem ser uma alteração no meio ambiente provocada por uma ação antrópica ou por acidentes naturais, porém os impactos causados pelo homem merecem maior destaque por serem mais agressivos ao ambiente. De acordo com o Art. 1 da Resolução CONAMA nº 001 de 23/01/1986, Art. 1o Para efeito desta Resolução, considera-se impacto ambiental qualquer alteração das propriedades físicas, químicas e biológicas do meio ambiente, causada por qualquer forma de matéria ou energia resultante das atividades humanas que, direta ou indiretamente, afetam: I - a saúde, a segurança e o bem-estar da população; II - as atividades sociais e econômicas; III - a biota; IV - as condições estéticas e sanitárias do meio ambiente; V - a qualidade dos recursos ambientais.

5 É a partir dos anos 60, com o crescimento econômico mundial, que se agravam os problemas ambientais e começam a surgir com maior intensidade para grande parte da população, principalmente nos países desenvolvidos, por serem os primeiros a serem prejudicados pelos danos causados pela Revolução Industrial. Em abril de 1968, em Roma na Itália, foi realizado o 1º dos três encontros e nele nasceu o Clube de Roma suas finalidades eram promover o entendimento dos componentes variados, mas interdependentes econômicos, políticos, naturais e sociais, que formam o sistema global (DIAS, 2009, p.13). Nesse mesmo ano é decidido que iria ocorrer em 1972, em Estocolmo, na Suécia, a Conferência Mundial sobre o Meio Ambiente. Além desse, também podemos destacar, já em 1998, o Protocolo de Kyoto que, de acordo com Fontes (2009, p. 120) tinha como alvo a redução de gases poluentes, os quais são responsáveis pelo efeito estufa e o aquecimento global. Manguezais Os estudos a cerca de manguezais são muito escassos, considerando a importância que esses ecossistemas desempenham em muitas regiões, tanto nos aspectos ecológicos quanto nos aspectos econômicos e sociais. Os manguezais são ecossistemas que constituem um ambiente alagado e concentra uma diversidade vegetal resistente a salinidade das águas presentes. Segundo Miranda e Nobrega (1990, p. 9): Os Manguezais são ecossistemas costeiros que ocorrem em regiões tropicais e subtropicais. Apresentam um solo lamacento e sujeito a influencia das marés onde se desenvolve uma vegetação característica os mangues - e uma fauna bastante diversificada, composta por espécies de origem terrestre e aquática. A existência do ecossistema manguezal está articulada a uma série de características que são peculiares ao seu desenvolvimento, principalmente a fauna que depende diretamente desse ambiente como habitat. Portanto para a existência dos manguezais é necessário algumas condições ambientais favoráveis, visto que: Os manguezais só se desenvolvem em locais que apresentam temperaturas quentes e elevadas taxas de umidade. Como ecossistema costeiro, os manguezais ocorrem em locais onde existe água salobra,

6 formada pela mistura de água doce dos rios com a água salgada que penetra no continente através das marés. Os limites das marés altas geralmente determinam os limites dos manguezais. A presença de solos aluviais onde predominam os lodos finos e ricos em matéria orgânica é importante para o melhor desenvolvimento da vegetação de mangue. Esse tipo de solo é formado pela decomposição do material em suspensão proveniente da drenagem terrestre, das descargas fluviais e das correntes de marés. A morfologia costeira também pode determinar a ocorrência dos manguezais. As áreas litorâneas planas e calmas, protegidas do impacto das ondas, oferecem boas condições para o desenvolvimento dos mangues. (MIRANDA; NOBREGA, 1990, p. 9). Como a existência dos manguezais é dependente de algumas características que possibilitam seu desenvolvimento, sua existência está limitada a algumas regiões do planeta, assim eles estão presentes na América, África, Ásia e Oceania. O Brasil tem uma das maiores extensões de manguezal do mundo, eles ocorrem desde o Amapá até Santa Catarina, sendo a região Norte do País a que apresenta as maiores áreas de manguezais. Segundo Santos (2011, p. 1) no Brasil, os manguezais ocorrem desde o Cabo Orange, no Amapá, até a cidade de Laguna, em Santa Catarina. Ao contrário de outros ecossistemas, os manguezais não são ricos em espécies, porém destacam-se pela grande diversidade de populações que nele habitam. Por isso pode ser considerado como berçário natural. A flora dos manguezais é composta por poucas espécies, visto que: Três árvores constituem as florestas de mangue: o mangue vermelho ou bravo, o mangue branco e o mangue seriba ou siriúba. Vivem na zona das marés, apresentando uma série de adaptações: raízes respiratórias (que abastecem com oxigênio as outras raízes enterradas e diminuem o impacto das ondas da maré), capacidade de ultra filtragem da água salobra e desenvolvimento das plântulas na planta materna, para serem posteriormente dispersas pela água do mar. A flora do manguezal pode ser acrescida de poucas espécies, como a samambaia do mangue, a gramínea Spartina, a bromélia Tillandsia usneoides, o líquen Usnea barbata (as duas últimas conhecidas como barba de velho e muito semelhantes entre si) e o hibisco. (SANTOS, 2011, p. 4). A vegetação dos manguezais está submetida a uma série de fatores adversos que justificam o reduzido número de espécies vegetais que ocorrem nesses ambientes, tais

7 como altas taxas de salinidade, aeração deficiente e grande mobilidade dos solos lamacentos. De acordo com Miranda e Nóbrega (1990, p. 10) as espécies que constituem os manguezais apresentam características morfológicas distintas que favorecem seu desenvolvimento: A Rhizophora mangle L, (mangue vermelho) possui um complexo sistema de raízes aéreas que se desenvolvem a partir dos troncos e dos ramos laterais e penetram no solo proporcionando a planta uma capacidade de sustentação maior. Avicenia shaueriana (mangue siriúba) possuem raízes especiais chamadas pneumatóforas, que afloram do solo e são capazes de captar o ar atmosférico. Já a Lagunculária racemosa (mangue branco) possui raízes do tipo pneumatóforo, embora em menor tamanho e em menor número de que os do mangue siriúba. (MIRANDA; NÓBREGA, 1990, p. 10). Em relação à fauna, de um modo geral, os manguezais possuem uma diversidade de espécies, formada por aves que geralmente não são típicas desse ambiente, mamíferos que visitam o manguezal para se proteger ou se alimentar, peixes de água doce e de água salgada, e moluscos que se destacam como componentes da fauna dos manguezais, pois necessitam das raízes do mangue para se desenvolver. Outros animais como microrganismo podem compor este ambiente e depender diretamente de suas condições e assim desempenhar papel de grande importância no funcionamento da dinâmica ambiental. Contudo para Miranda e Nobrega (1990, p. 12): O que caracteriza a fauna dos manguezais, são os crustáceos decápodes, principalmente o caranguejo-uçá, o gaiamum, o aratu, os siris, etc..[...]. Esses animais fragmentam as folhas que caem das arvores facilitando sua utilização por parte de outros organismos menores. Servem ainda de alimento para o homem, diversos peixes e aves. Dessa forma desempenham um importante papel na manutenção da dinâmica do manguezal. Apesar de possuir grande importância e contribuição para o desenvolvimento das populações, não só humanas, mas também nativas desse ecossistema. Atualmente, a importância dos manguezais sem duvida foi alterada, visto que:

8 Vastas áreas de manguezais foram recentemente convertidas ou transformadas para outros usos. As áreas costeiras tropicais onde crescem os manguezais mais luxuriantes são as que sofrem maior pressão para o desenvolvimento. Na ânsia por lucros rápidos, para gerar empregos para o maior número de possível de pessoas, para obter dinheiro rapidamente e lucros em termos do que geralmente é identificado como benefícios econômicos. (VANUCCI, 2002, p. 148). Os benefícios naturais que são fornecidos espontaneamente pelo ecossistema manguezal, têm sido convenientemente esquecidos, devido à necessidade ou obsessão por lucros rápidos e desenvolvimento econômico, assim, o resultado tem sido uma impressionante destruição da riqueza permanente dos manguezais. Tendo em vista o grau de importância e complexidade dos manguezais é necessário consciência quanto ao seu uso, principalmente, na relação direta com o espaço urbano. O manguezal consiste num ecossistema frágil e requer um tratamento cuidadoso para que não se perca a sua riqueza e os seus benefícios para o homem e os seres vivos que o habitam Manguezal Do Bairro Treze De Julho O bairro 13 de Julho está situado próximo ao encontro do rio Poxim com o rio Sergipe. Por sua localização estratégica em relação às outras áreas da cidade e por possuir uma das mais belas vistas da cidade a região concentra os mais nobres e luxuosos empreendimentos imobiliários de Aracaju. Originalmente o bairro era conhecido por Praia Formosa, em virtude da praia existente às margens dos rios Sergipe e Poxim, posteriormente passou a se chamar praia 13 de julho. Com o grande crescimento de Aracaju, sem o devido planejamento e saneamento básico, ocorreu grande despejo de material orgânico que provocou a substituição da praia por um imenso mangue entre a Avenida Beira-Mar. Atualmente encontra-se uma infra-estrutura que foi desenvolvida a partir da construção do calçadão e que possui diversos atrativos turísticos, além de ciclovia, quadras, mirante e pequenos bares, todos margeando um uma faixa de manguezal de

9 aproximadamente 1 km de extensão relativamente desenvolvida entre os estuários do rio Sergipe e Poxim, onde é possível encontrar algumas espécies típicas desse ecossistema. O manguezal da Treze de Julho possui uma flora relativamente diversificada, onde se constituem as espécies, Rhisophora mangle, o mangue vermelho caracterizado pelas suas complexas raízes que se desenvolvem a partir do tronco e penetram o solo, laguncularia racemosa o mangue branco e a Avicennia também conhecida como mangue siriúba ou mangue preto predominante dessa área. (foto 1) A fauna presente não apresenta grande numero de espécies, possivelmente devido à grande urbanização da área, porém, ainda é possível perceber a esporádica presença de caranguejos, siris e algumas aves que rodeiam a área. A presença do manguezal preservado pelos órgãos públicos naquela extensão mascara a não existência da diversidade biológica natural desse impressionante berçário, que, contudo é um esconderijo natural de diversos e complexos sistemas de esgotos que constantemente despejam seus resíduos naquele local. Sem precisar de um olhar mais aguçado é possível perceber entre a vegetação, mais especificamente dentro da faixa de manguezal, o acumulo de resíduos sólidos, possivelmente jogados pela população ou também carreados pelos rios Sergipe e Poxim, além do incessante mau cheiro que exala do material despejado pelas tubulações. Diante de tantos fatores adversos, o equilíbrio ecológico desse ecossistema tem sido alterado seja pela diminuição do numero de espécies presentes ou pela grande concentração de efluentes domésticos. Contudo, é importante enfatizar as mudanças no mangue (vegetação), pois o mesmo encontra-se numa constante processo de degradação, nítida na mudança de cor, sendo que a flora do manguezal em todas as estações do ano possui a cor verde e boa porção da faixa do mangue manguezal da área estudada as folhas estão com sua cor natural alterada. No entanto pode-se atribuir não somente a impactos ambientais de origem antrópica mas a ocorrência de uma degradação natural da região pela grande concentração sedimentar arenosa carreada pelos rios Poxim e Sergipe, visto que o

10 ambiente constituição ideal para a formação do solo do manguezal e a partir de sedimentos leves como o silte e a argila. Considerações Finais Dentro desse contexto o crescimento urbano está vinculada à questão da degradação ambiental, que vem se agravando nos últimos anos, dentre os quais se destaca a degradação do ecossistema manguezal. Apesar de se constituir em um dos locais mais bem freqüentados e mais caros da cidade de Aracaju e de ser aparentemente protegida a faixa de manguezal que se constitui no Bairro Treze de julho tem sido alvo de uma significante degradação. Contudo a degradação do manguezal do bairro Treze de Julho tem acontecido não somente pela especulação imobiliária ou crescimento urbano, mas principalmente, pela ação desenfreada e devastadora do homem. Sendo no despejo de efluentes domésticos, no despejo direto de lixo ou principalmente na falta de consciência ambiental. Referências ARAÚJO JUNIOR, Arlindo Matos de. Geografia: impactos ambientais Disponível em: <http://www.juliobattisti.com.br/tutoriais/arlindojunior/geografia036.asp> Acesso em: 27 ago DIAS, Reinaldo, Gestão ambiental: responsabilidade social e sustentabilidade. São Paulo: Atlas, FONTES, Aracy Losano; AGRA, Leonilde Gomes; SANTANA, Jose Wagner Costa de, Meio ambiente e sociedade. Aracaju: Gutemberg, LEI Federal nº 6.938, de 31 de agosto de Publicado no DOU de 02 de setembro de Disponível em:<http://www010.dataprev.gov.br/sislex/paginas/42/1981/6938.htm>. Acesso em: 27 ago

11 MIRANDA, Paulo Tarso de Castro; NOBREGA, Regia Maria Nanuta de Andrade. O que é manguezal. Fortaleza: SEMACE, 1990 RESOLUÇÃO CONAMA nº 1, de 23 de janeiro de 1986 Publicada no DOU, de 17 de fevereiro de 1986, Seção 1, páginas Disponível em: <http://www.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=23>. Acesso em: 27 ago SANTOS, Janaiana. Manguezais. Disponível em:< Acesso em: 13 set VANUCCI, Marta. Os manguezais e nós. 2. ed. São Paulo: EdUSP, 2002.

ECOSSISTEMA MANGUEZAL: UMA PERSPECTIVA SOBRE O PROCESSO DE (RE) PRODUÇÃO DOS ESPACO URBANO

ECOSSISTEMA MANGUEZAL: UMA PERSPECTIVA SOBRE O PROCESSO DE (RE) PRODUÇÃO DOS ESPACO URBANO ECOSSISTEMA MANGUEZAL: UMA PERSPECTIVA SOBRE O PROCESSO DE (RE) PRODUÇÃO DOS ESPACO URBANO Kaio Eduardo de Jesus Oliveira Graduando em Geografia, Universidade Tiradentes, Pesquisador do GPSEHM/CNPq kaioeduardojo@gmail.com

Leia mais

Complete com as principais características de cada bioma: MATA ATLÂNTICA

Complete com as principais características de cada bioma: MATA ATLÂNTICA Atividade de Ciências 5º ano Nome: ATIVIDADES DE ESTUDO Complete com as principais características de cada bioma: MATA ATLÂNTICA FLORESTA AMAZÔNICA FLORESTA ARAUCÁRIA MANGUEZAL PANTANAL CAATINGA CERRADO

Leia mais

DESAFIOS E PERSPECTIVAS DOS MANGUEZAIS NO MUNICÍPIO DE MAGÉ BAIXADA FLUMINENSE

DESAFIOS E PERSPECTIVAS DOS MANGUEZAIS NO MUNICÍPIO DE MAGÉ BAIXADA FLUMINENSE DESAFIOS E PERSPECTIVAS DOS MANGUEZAIS NO MUNICÍPIO DE MAGÉ BAIXADA FLUMINENSE Gabriel de Lima Souza, licenciando em Geografia gabriel.geo2010@gmail.com Jessica Damiana Pires Fernandes, licencianda em

Leia mais

O manguezal. Se você costuma viajar para o litoral, provavelmente

O manguezal. Se você costuma viajar para o litoral, provavelmente A U A UL LA O manguezal Se você costuma viajar para o litoral, provavelmente já viu pela estrada algumas pessoas vendendo caranguejos. Esses animais tornam-se verdadeiras iguarias nos restaurantes. Muitos

Leia mais

praiais estuarino manguezais

praiais estuarino manguezais 3.2.2 Ecossistemas Relevantes Um ecossistema pode ser definido como a interação de comunidades de espécies de animais, vegetais e microorganismos entre si e o seu habitat num grau de equilíbrio estável.

Leia mais

Aula 19 Conteúdo O homem e o meio ambiente. Principais problemas ambientais do mundo.

Aula 19 Conteúdo O homem e o meio ambiente. Principais problemas ambientais do mundo. CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade IV Natureza sociedade: questões ambientais. Aula 19 Conteúdo O homem e o meio ambiente. Principais problemas ambientais do mundo. 2 CONTEÚDO

Leia mais

Aula 14 Distribuição dos Ecossistemas Brasileiros Floresta Amazônica Mais exuberante região Norte e parte do Centro Oeste; Solo pobre em nutrientes; Cobertura densa ameniza o impacto da água da chuva;

Leia mais

Aulas de Ciências de 12 a 21 5ª série. A Biosfera A terra, um planeta habitado. Biomas e ambientes aquáticos. Os biomas terrestres

Aulas de Ciências de 12 a 21 5ª série. A Biosfera A terra, um planeta habitado. Biomas e ambientes aquáticos. Os biomas terrestres Aulas de Ciências de 12 a 21 5ª série A Biosfera A terra, um planeta habitado De todos os planetas conhecidos do Sistema Solar, a Terra é o único que apresenta uma biosfera, onde a vida se desenvolve.

Leia mais

NOSSO PLANETA. O planeta Terra se caracteriza por uma história evolutiva complexa:

NOSSO PLANETA. O planeta Terra se caracteriza por uma história evolutiva complexa: NOSSO PLANETA O planeta Terra se caracteriza por uma história evolutiva complexa: Interações entre atmosfera, terra sólida, oceanos e a biosfera resultaram no desenvolvimento de uma grande e complexa variedade

Leia mais

Cap. 26 De norte a sul, de leste a oeste: os biomas brasileiros. Sistema de Ensino CNEC Equipe de Biologia. Bioma

Cap. 26 De norte a sul, de leste a oeste: os biomas brasileiros. Sistema de Ensino CNEC Equipe de Biologia. Bioma Cap. 26 De norte a sul, de leste a oeste: os biomas brasileiros Sistema de Ensino CNEC Equipe de Biologia Bioma Conjunto de vida, vegetal e animal, constituído pelo agrupamento de tipos de vegetação, condições

Leia mais

ALUNO: FERNANDO FERREIRA DE BRITO - RM 6035

ALUNO: FERNANDO FERREIRA DE BRITO - RM 6035 F A C U L D A D E D O N D O M E N I C O CURSO: MUNDO CONTEMPORÂNEO PROFª MESTRE: ÂNGELA VAZ OMATTI AGUIAR ALUNO: FERNANDO FERREIRA DE BRITO - RM 6035 G U A R U J Á ONTEM... E HOJE. Guarujá (SP) apoia o

Leia mais

B I O G E O G R A F I A

B I O G E O G R A F I A B I O G E O G R A F I A FLORESTA AMAZÔNICA 2011 Aula XII O bioma Amazônia representa aproximadamente 30% de todas as florestas tropicais remanescentes do mundo e nele se concentra a maioria das florestas

Leia mais

01- O que é tempo atmosférico? R.: 02- O que é clima? R.:

01- O que é tempo atmosférico? R.: 02- O que é clima? R.: PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA BANCO DE QUESTÕES - GEOGRAFIA - 6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================= TEMPO ATMOSFÉRICO

Leia mais

ÁGUA. Água conhecida como elemento vital. primitivas. evoluídas. História da humanidade relação simples e intrínseca: Homem/Água.

ÁGUA. Água conhecida como elemento vital. primitivas. evoluídas. História da humanidade relação simples e intrínseca: Homem/Água. ÁGUA Água conhecida como elemento vital Comunidades primitivas evoluídas Água Sobrevivência História da humanidade relação simples e intrínseca: Homem/Água. Civilizações mais primitivas comunidades nômades

Leia mais

Aquecimento Global e Protocolo de Kyoto. Professor Thiago Espindula Disciplina de Geografia

Aquecimento Global e Protocolo de Kyoto. Professor Thiago Espindula Disciplina de Geografia Aquecimento Global e Protocolo de Kyoto Professor Thiago Espindula Disciplina de Geografia Exercícios (ENEM 2006) Com base em projeções realizadas por especialistas, teve, para o fim do século

Leia mais

O desmatamento das florestas tropicais responde por 25% das emissões globais de dióxido de carbono, o principal gás de efeito estufa.

O desmatamento das florestas tropicais responde por 25% das emissões globais de dióxido de carbono, o principal gás de efeito estufa. Biodiversidade Introdução Na Estratégia Nacional para a Biodiversidade, desenvolvida pelo Ministério do Meio Ambiente, acordou-se que o Brasil deve dar ênfase para seis questões básicas: conhecimento da

Leia mais

-- De São Paulo a Santos -- Colégio Santa Clara Prof. Marcos

-- De São Paulo a Santos -- Colégio Santa Clara Prof. Marcos -- De São Paulo a Santos -- Colégio Santa Clara Prof. Marcos São Paulo tem déficit de água Região Metropolitana de São Paulo População: aprox. 20 milhões Consumo médio de água: 73 mil litros por segundo

Leia mais

HABITATS MARINHOS E COSTEIROS

HABITATS MARINHOS E COSTEIROS HABITATS MARINHOS E COSTEIROS Manguezais Marismas e planícies de maré Estuários e Lagunas Praias Costões Rochosos Recifes de Coral Plataforma Continental Mar Profundo Fontes Hidrotermais MANGUEZAIS Compreendem

Leia mais

O NOSSO MEIO AMBIENTE

O NOSSO MEIO AMBIENTE Projeto de Educação e Comunicação Ambiental Palestra O NOSSO MEIO AMBIENTE Ecossistemas da Região do Entorno da Este produto foi elaborado em cumprimento à Condicionante 10 da LO 003/2003 - Programa Rodoverde,

Leia mais

Santa Catarina - Altitude

Santa Catarina - Altitude Santa Catarina - Altitude RELEVO O relevo catarinense caracteriza-se por sua ondulação, que variam dependendo da região do estado. No litoral, o que predomina são as planícies, as chamadas baixadas litorâneas,

Leia mais

2 - Proponente: Ministério Público: 3ª. (terceira) Promotoria de Justiça de Valença -BA

2 - Proponente: Ministério Público: 3ª. (terceira) Promotoria de Justiça de Valença -BA 1 - Projeto: Conhecendo e Protegendo os nossos Manguezais 2 - Proponente: Ministério Público: 3ª. (terceira) Promotoria de Justiça de Valença -BA 3 - Órgão Executor: Nome: IDEIA Instituto de Defesa, Estudo

Leia mais

Nosso Território: Ecossistemas

Nosso Território: Ecossistemas Nosso Território: Ecossistemas - O Brasil no Mundo - Divisão Territorial - Relevo e Clima - Fauna e Flora - Ecossistemas - Recursos Minerais Um ecossistema é um conjunto de regiões com características

Leia mais

QUESTÕES AMBIENTAIS ASSOCIADAS A URBANIZAÇÃO

QUESTÕES AMBIENTAIS ASSOCIADAS A URBANIZAÇÃO QUESTÕES AMBIENTAIS ASSOCIADAS A URBANIZAÇÃO AMBIENTE NATURAL Constitui-se como o território que não passou por transformações significativas pelo homem e é capaz de manter autonomamente seus aspectos

Leia mais

10. Não raro, a temperatura no Rio de Janeiro cai bruscamente em função da chegada de "frentes" frias.

10. Não raro, a temperatura no Rio de Janeiro cai bruscamente em função da chegada de frentes frias. Nome: Nº: Turma: Geografia 1º ano Apoio Didático - Exercícios Silvia Jun/09 10. Não raro, a temperatura no Rio de Janeiro cai bruscamente em função da chegada de "frentes" frias. a) O que são "frentes"?

Leia mais

Disciplina EQW-010. INDÚSTRIA E MEIO AMBIENTE Prof. Denize Dias de Carvalho (denize@eq.ufrj.br) sala E-203 Tel: 2562-7564

Disciplina EQW-010. INDÚSTRIA E MEIO AMBIENTE Prof. Denize Dias de Carvalho (denize@eq.ufrj.br) sala E-203 Tel: 2562-7564 Disciplina EQW-010 INDÚSTRIA E MEIO AMBIENTE Prof. Denize Dias de Carvalho (denize@eq.ufrj.br) sala E-203 Tel: 2562-7564 Prof. Lídia Yokoyama (lidia@eq.ufrj.br) sala E-206 Tel:2562-7560 CONCEITOS - DEFINIÇÕES

Leia mais

Palavras-chave: Degradação, Poluição, População, Impactos Ambientais.

Palavras-chave: Degradação, Poluição, População, Impactos Ambientais. PROBLEMAS AMBIENTAIS NO RIO DO SAL (SE) DECORRENTE DA AÇÃO ANTROPOGÊNICA RESUMO Ana Sheila Alves Moura 1 Aracy Losano Fontes 2 Maria Aparecida de Oliveira Dantas 3 Wódia Damares Gomes dos Santos 4 Wesley

Leia mais

MONITORAMENTO AMBIENTAL E O MONITORAMENTO DA AMBIÊNCIA

MONITORAMENTO AMBIENTAL E O MONITORAMENTO DA AMBIÊNCIA Universidade Federal do Ceará Centro de Ciências Agrárias Departamento de Engenharia Agrícola Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola MONITORAMENTO AMBIENTAL E O MONITORAMENTO DA AMBIÊNCIA Mariana

Leia mais

ambientes de topografia mais irregular são mais vulneráveis a qualquer tipo de interferência. Nestes, de acordo com Bastos e Freitas (2002), a

ambientes de topografia mais irregular são mais vulneráveis a qualquer tipo de interferência. Nestes, de acordo com Bastos e Freitas (2002), a 1. INTRODUÇÃO Muitas e intensas transformações ambientais são resultantes das relações entre o homem e o meio em que ele vive, as quais se desenvolvem num processo histórico. Como reflexos dos desequilíbrios

Leia mais

O Aquecimento Global se caracteriza pela modificação, intensificação do efeito estufa.

O Aquecimento Global se caracteriza pela modificação, intensificação do efeito estufa. O que é o Aquecimento Global? O Aquecimento Global se caracteriza pela modificação, intensificação do efeito estufa. O efeito estufa é um fenômeno natural e consiste na retenção de calor irradiado pela

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE USO DA TERRA EM ÁREAS PROTEGIDAS (APPs, RLs E APAs) E MICROBACIAS HIDROGRÁFICAS

DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE USO DA TERRA EM ÁREAS PROTEGIDAS (APPs, RLs E APAs) E MICROBACIAS HIDROGRÁFICAS DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE USO DA TERRA EM ÁREAS PROTEGIDAS (APPs, RLs E APAs) E MICROBACIAS HIDROGRÁFICAS Alice Nardoni Marteli, Edson Luís Piroli Unesp Campus de Ourinhos Geografia alicenmart@gmail.com;

Leia mais

Unidade 8. Ciclos Biogeoquímicos e Interferências Humanas

Unidade 8. Ciclos Biogeoquímicos e Interferências Humanas Unidade 8 Ciclos Biogeoquímicos e Interferências Humanas Ciclos Biogeoquímicos Os elementos químicos constituem todas as substâncias encontradas em nosso planeta. Existem mais de 100 elementos químicos,

Leia mais

EXERCÍCIOS ON LINE 6 ANO - 1 TRIMESTRE

EXERCÍCIOS ON LINE 6 ANO - 1 TRIMESTRE EXERCÍCIOS ON LINE 6 ANO - 1 TRIMESTRE 1- Leia o texto e responda as questões Todos os animais, independentemente do seu estilo de vida, servem como fonte de alimento para outros seres vivos. Eles estão

Leia mais

IMPACTOS DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NO LITORAL DO ESTADO DE SÃO PAULO: EFEITOS DA ELEVAÇÃO DO NÍVEL DO MAR

IMPACTOS DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NO LITORAL DO ESTADO DE SÃO PAULO: EFEITOS DA ELEVAÇÃO DO NÍVEL DO MAR IMPACTOS DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NO LITORAL DO ESTADO DE SÃO PAULO: EFEITOS DA ELEVAÇÃO DO NÍVEL DO MAR Celia Regina de Gouveia Souza Pesquisadora Científica - Instituto Geológico-SMA/SP Profa. Colaboradora

Leia mais

MAS O QUE É A NATUREZA DO PLANETA TERRA?

MAS O QUE É A NATUREZA DO PLANETA TERRA? MAS O QUE É A NATUREZA DO PLANETA TERRA? A UNIÃO DOS ELEMENTOS NATURAIS https://www.youtube.com/watch?v=hhrd22fwezs&list=plc294ebed8a38c9f4&index=5 Os seres humanos chamam de natureza: O Solo que é o conjunto

Leia mais

Biomas Brasileiros I. Floresta Amazônica Caatinga Cerrado. Mata Atlântica Pantanal Campos Sulinos ou Pampas Gaúchos

Biomas Brasileiros I. Floresta Amazônica Caatinga Cerrado. Mata Atlântica Pantanal Campos Sulinos ou Pampas Gaúchos Biomas Brasileiros I Floresta Amazônica Caatinga Cerrado Mata Atlântica Pantanal Campos Sulinos ou Pampas Gaúchos Floresta Amazônica Localizada na região norte e parte das regiões centro-oeste e nordeste;

Leia mais

DESMATAMENTO DA MATA CILIAR DO RIO SANTO ESTEVÃO EM WANDERLÂNDIA-TO

DESMATAMENTO DA MATA CILIAR DO RIO SANTO ESTEVÃO EM WANDERLÂNDIA-TO DESMATAMENTO DA MATA CILIAR DO RIO SANTO ESTEVÃO EM WANDERLÂNDIA-TO Trabalho de pesquisa em andamento Sidinei Esteves de Oliveira de Jesus Universidade Federal do Tocantins pissarra1@yahoo.com.br INTRODUÇÃO

Leia mais

O capitalismo e a sociedade de consumo

O capitalismo e a sociedade de consumo O capitalismo e a sociedade de consumo Sociedade de consumo As sociedades dos países capitalistas desenvolvidos que usufruem intensamente dos bens e serviços existentes no mundo moderno. O consumismo contribui

Leia mais

A Biodiversidade é uma das propriedades fundamentais da natureza, responsável pelo equilíbrio e estabilidade dos ecossistemas, e fonte de imenso

A Biodiversidade é uma das propriedades fundamentais da natureza, responsável pelo equilíbrio e estabilidade dos ecossistemas, e fonte de imenso Biodiversidade Pode ser definida como a variedade e a variabilidade existente entre os organismos vivos e as complexidades ecológicas nas quais elas ocorrem. Pode ser entendida como uma associação de vários

Leia mais

ZONA COSTEIRA, MANGUEZAIS E A MUDANÇA CLIMÁTICA

ZONA COSTEIRA, MANGUEZAIS E A MUDANÇA CLIMÁTICA ZONA COSTEIRA, MANGUEZAIS E A MUDANÇA CLIMÁTICA Eng. Renaldo Tenório de Moura, D.Sc. IBAMA ZONA COSTEIRA NO BRASIL Recife 8.500km Lei 7661/88 Institui a PNGC; Dec. 5300/2004 Regras de uso e ocupação; Critérios

Leia mais

AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Prof.Dr. Daniel Bertoli Gonçalves Faculdade de Engenharia de Sorocaba Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves Engenheiro Agrônomo CCA/UFSCar 1998 Mestre em Desenvolvimento

Leia mais

Poluição do rio Tietê

Poluição do rio Tietê Poluição do rio Tietê Eixo(s) temático(s) Vida e ambiente / Terra e Universo Tema Água e vida; uso dos recursos naturais / a ocupação do espaço e suas consequências / desequilíbrio ambiental / desenvolvimento

Leia mais

AULA 2 A CONTABILIDADE E O MEIO AMBIENTE. Professor: ALAN Coordenador: Prof. LAÉRCIO

AULA 2 A CONTABILIDADE E O MEIO AMBIENTE. Professor: ALAN Coordenador: Prof. LAÉRCIO Professor: ALAN Coordenador: Prof. LAÉRCIO 1 2 1. Conceituar a Contabilidade Ambiental; 2. Definir Meio Ambiente 3. Citar as finalidades da Contabilidade Ambiental; 4. Conhecer a evolução histórica; 3

Leia mais

Formações de Santa Catarina. Profa. Elisa Serena Gandolfo Martins Março/2015

Formações de Santa Catarina. Profa. Elisa Serena Gandolfo Martins Março/2015 Formações de Santa Catarina Profa. Elisa Serena Gandolfo Martins Março/2015 O Estado de Santa Catarina está totalmente inserido dentro do Bioma Mata Atlântica. A Mata Atlântica "O espaço que contém aspectos

Leia mais

A tendência do homem à mecanização, transformando as matérias-primas em bens úteis, gerando resíduos inúteis para o meio;

A tendência do homem à mecanização, transformando as matérias-primas em bens úteis, gerando resíduos inúteis para o meio; OS IMPACTOS AMBIENTAIS E A BIODIVERSIDADE 1 A poluição A introdução no meio ambiente de qualquer matéria ou energia que venha alterar as propriedades físicas, químicas ou biológica que afete a saúde das

Leia mais

Manguezais. As florestas da. Amazônia costeira. 34 CiênCia Hoje vol. 4 4 nº 264

Manguezais. As florestas da. Amazônia costeira. 34 CiênCia Hoje vol. 4 4 nº 264 Manguezais As florestas da Amazônia costeira 34 CiênCia Hoje vol. 4 4 nº 264 Os manguezais da costa amazônica, distribuídos por Amapá, Pará e Maranhão, ocupam uma área de 9 mil km2 e correspondem a 70%

Leia mais

Tipos de Energia. Gravitacional; Elétrica; Magnética; Nuclear.

Tipos de Energia. Gravitacional; Elétrica; Magnética; Nuclear. Fontes de Energia Tipos de Energia Gravitacional; Elétrica; Magnética; Nuclear. Fontes de Energia Primaria fontes que quando empregadas diretamente num trabalho ou geração de calor. Lenha, para produzir

Leia mais

AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Prof.Dr. Daniel Bertoli Gonçalves Faculdade de Engenharia de Sorocaba Engenheiro Agrônomo CCA/UFSCar 1998 Mestre em Desenvolvimento

Leia mais

Especialização em Direito Ambiental. 3. As principais funções das matas ciliares são:

Especialização em Direito Ambiental. 3. As principais funções das matas ciliares são: Pedro da Cunha Barbosa. Especialização em Direito Ambiental. Área do conhecimento jurídico que estuda as relações entre o homem e a natureza, é um ramo do direito diferenciado em suas especificidades e,

Leia mais

PROJETO DO LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS

PROJETO DO LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS GOVERNO DE ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETÁRIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO ESCOLA ESTADUAL NAIR PALÁCIO DE SOUZA NOVA ANDRADINA - MS PROJETO DO LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS 1.TÍTULO: Projeto Óleo e água não se

Leia mais

REFLEXÃO SOBRE A OCUPAÇÃO HUMANA EM ÁREAS DE MANGUES NO BAIRRO COROA DO MEIO ARACAJU-SE

REFLEXÃO SOBRE A OCUPAÇÃO HUMANA EM ÁREAS DE MANGUES NO BAIRRO COROA DO MEIO ARACAJU-SE REFLEXÃO SOBRE A OCUPAÇÃO HUMANA EM ÁREAS DE MANGUES NO BAIRRO COROA DO MEIO ARACAJU-SE Wesley Alves dos Santos 1 Marcelo Alves dos Santos 2 Patrícia Oliveira Santos 3 Gabrielle Andrade Mendonça 4 Ana

Leia mais

Nota técnica Março/2014

Nota técnica Março/2014 Nota técnica Março/2014 Sistemas de Saneamento no Brasil - Desafios do Século XXI João Sergio Cordeiro O Brasil, no final do ano de 2013, possuía população de mais de 200 milhões de habitantes distribuídos

Leia mais

Poluição do Solo. Aprofundar os conhecimentos sobre como o solo pode ser poluído e as consequências para o homem e o meio ambiente.

Poluição do Solo. Aprofundar os conhecimentos sobre como o solo pode ser poluído e as consequências para o homem e o meio ambiente. Poluição do Solo 1) Objetivo Geral Aprofundar os conhecimentos sobre como o solo pode ser poluído e as consequências para o homem e o meio ambiente. 2) Objetivo Específico Conscientizar os alunos da importância

Leia mais

O Ecossistema Manguezal

O Ecossistema Manguezal 1º TEXTO O Ecossistema Manguezal O manguezal é um ecossistema complexo e um dos mais produtivos do planeta. É considerado um ecossistema costeiro de transição entre os ambientes terrestre e marinho. Característico

Leia mais

DATA: 17/11/2015. 2. (ENEM) Discutindo sobre a intensificação do efeito estufa, Francisco Mendonça afirmava:

DATA: 17/11/2015. 2. (ENEM) Discutindo sobre a intensificação do efeito estufa, Francisco Mendonça afirmava: EXERCÍCIOS REVISÃO QUÍMICA AMBIENTAL (EFEITO ESTUFA, DESTRUIÇÃO DA CAMADA DE OZÔNIO E CHUVA ÁCIDA) e EQUILÍBRIO QUÍMICO DATA: 17/11/2015 PROF. ANA 1. Na década de 70, alguns cientistas descobriram quais

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS UNICAMP. vi.unicamp2010@gmail.com

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS UNICAMP. vi.unicamp2010@gmail.com UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS UNICAMP e-mail: vi.unicamp2010@gmail.com ANÁLISE DOS CONFLITOS ENTRE ÁREAS DE USO E OCUPAÇÃO DOS SOLOS E ÁREAS DE CONSERVAÇÃO NO MUNICÍPIO DE ILHA COMPRIDA (SP). Viviane

Leia mais

IMPACTOS AMBIENTAIS EM ÁREA DE RIO SÃO FRANCISCO, PETROLINA PE.

IMPACTOS AMBIENTAIS EM ÁREA DE RIO SÃO FRANCISCO, PETROLINA PE. IMPACTOS AMBIENTAIS EM ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL URBANA, MARGEM DO RIO SÃO FRANCISCO, PETROLINA PE. Profa. Miriam Cleide Amorim Universidade Federal do Vale do São Francisco Campus Juazeiro, BA INTRODUÇÃO

Leia mais

Modelos de Gestão Novas Demandas e Ambientes para o Gestor Contemporâneo

Modelos de Gestão Novas Demandas e Ambientes para o Gestor Contemporâneo Modelos de Gestão Novas Demandas e Ambientes para o Gestor Contemporâneo Modernidade trouxe vantagens e prejuízos Poluição causada pelas organizações afeta diretamente a natureza Criação de Leis para minimizar

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL COMO INSTRUMENTO DE PRESERVAÇÃO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO MACHADO

EDUCAÇÃO AMBIENTAL COMO INSTRUMENTO DE PRESERVAÇÃO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO MACHADO EDUCAÇÃO AMBIENTAL COMO INSTRUMENTO DE PRESERVAÇÃO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO MACHADO FÁBIO VIEIRA MARTINS Pós-graduando em Educação Ambiental e Recursos Hídricos CRHEA/USP fabio.vieirageo@hotmail.com

Leia mais

C O N H E C E R PA R A P R E S E R V A R

C O N H E C E R PA R A P R E S E R V A R MATAS CILIARES CONHECER PARA PRESERVAR Irlian Venâncio PREFEITURA MUNICIPAL DE BERTIOGA José Mauro Dedemo Orlandini Prefeito do Município de Bertioga Marisa Roitman Secretária de Meio Ambiente Bolivar

Leia mais

DEGRADAÇÃO DOS MANGUEZAIS DO MUNICÍPIO DE ARACAJU EM DECORRÊNCIA DA URBANIZAÇÃO André Vinícius Oliveira de Lima

DEGRADAÇÃO DOS MANGUEZAIS DO MUNICÍPIO DE ARACAJU EM DECORRÊNCIA DA URBANIZAÇÃO André Vinícius Oliveira de Lima DEGRADAÇÃO DOS MANGUEZAIS DO MUNICÍPIO DE ARACAJU EM DECORRÊNCIA DA URBANIZAÇÃO André Vinícius Oliveira de Lima andufs@gmail.com RESUMO O presente trabalho tem a finalidade de compreender através da trajetória

Leia mais

Grandes Problemas Ambientais

Grandes Problemas Ambientais Grandes Problemas Ambientais O aumento do efeito de estufa; O aquecimento global; A Antárctica; A desflorestação; A Amazónia; A destruição da camada de ozono; As chuvas ácidas; O clima urbano; Os resíduos

Leia mais

CURSO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL ROBERTO DOS SANTOS FLAUSINO GESTÃO AMBIENTAL PORTUÁRIA

CURSO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL ROBERTO DOS SANTOS FLAUSINO GESTÃO AMBIENTAL PORTUÁRIA CURSO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL ROBERTO DOS SANTOS FLAUSINO GESTÃO AMBIENTAL PORTUÁRIA SANTOS 2005 ÍNDICE 01.Introdução...3 02. Gestão Ambiental Portuária...6 03. Referências Bibliográficas...12 2 01. INTRODUÇÃO

Leia mais

1ª PARTE - OBJETIVA ESPECIFICA (Valendo 05 pontos cada questão)

1ª PARTE - OBJETIVA ESPECIFICA (Valendo 05 pontos cada questão) PREFEITURA DE VÁRZEA ALEGRE CE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 01/2014 SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO CONTRATAÇÂO TEMPORÁRIA - PROVA DE GEOGRAFIA PROFESSOR DE GEOGRAFIA (6º ao 9º ANO) ASSINATURA DO

Leia mais

1. A água. 1.1. A água e as atividades humanas

1. A água. 1.1. A água e as atividades humanas 1. A água 1.1. A água e as atividades humanas O homem utiliza a água para os mais determinados fins (Figura 1): consumo doméstico higiene pessoal e da casa, preparar os alimentos; agricultura; indústria;

Leia mais

Escola Secundária da Maia Técnico de Manutenção industrial de Electromecânica

Escola Secundária da Maia Técnico de Manutenção industrial de Electromecânica Escola Secundária da Maia Técnico de Manutenção industrial de Electromecânica Introdução Ao longo deste trabalho, vamos falar de um gravíssimo problema ambiental, A NIVEL MUNDIAL! que poucos ou quase ninguém

Leia mais

Geografia. Professor: Jonas Rocha

Geografia. Professor: Jonas Rocha Geografia Professor: Jonas Rocha Questões Ambientais Consciência Ambiental Conferências Internacionais Problemas Ambientais Consciência Ambiental Até a década de 1970 o homem acreditava que os recursos

Leia mais

AVALIAÇÃO DA BALNEABILIDADE DAS PRAIAS DO MUNICÍPIO DE SANTOS/SP NOS ÚLTIMOS DEZ ANOS

AVALIAÇÃO DA BALNEABILIDADE DAS PRAIAS DO MUNICÍPIO DE SANTOS/SP NOS ÚLTIMOS DEZ ANOS Revista Ceciliana Jun 4(1): 55-59, 2012 - Universidade Santa Cecília Disponível online em http://www.unisanta.br/revistaceciliana AVALIAÇÃO DA BALNEABILIDADE DAS PRAIAS DO MUNICÍPIO DE SANTOS/SP NOS ÚLTIMOS

Leia mais

Formação das Rochas. 2.Rochas sedimentares: formadas pela deposição de detritos de outras rochas,

Formação das Rochas. 2.Rochas sedimentares: formadas pela deposição de detritos de outras rochas, Relevo Brasileiro 1.Rochas magmáticas ou ígneas, formadas pela solidificação do magma.podem ser intrusivas formadas dentro da crosta terrestre ou extrusivas na superfície. Formação das Rochas 2.Rochas

Leia mais

PRESERVANDO NASCENTES E MANANCIAIS

PRESERVANDO NASCENTES E MANANCIAIS PRESERVANDO NASCENTES E MANANCIAIS A água é um recurso natural insubstituível para a manutenção da vida saudável e bem estar do homem, além de garantir auto-suficiência econômica da propriedade rural.

Leia mais

Biomas, Domínios e Ecossistemas

Biomas, Domínios e Ecossistemas Biomas, Domínios e Ecossistemas Bioma, domínio e ecossistema são termos ligados e utilizados ao mesmo tempo nas áreas da biologia, geografia e ecologia, mas, não significando em absoluto que sejam palavras

Leia mais

O USO DA BIODIVERSIDADE COMO PRESERVAÇÃO AMBIENTAL

O USO DA BIODIVERSIDADE COMO PRESERVAÇÃO AMBIENTAL O USO DA BIODIVERSIDADE COMO PRESERVAÇÃO AMBIENTAL Stefani de Souza Patricia de Freitas Co-autor - Prof. MSc. Cristian Coelho Silva cristian_coelho@yahoo.com.br luscheuer@hotmail.com Palavras-chave: sustentabilidade,

Leia mais

Composição da atmosfera terrestre. Fruto de processos físico-químicos e biológicos iniciados há milhões de anos Principais gases:

Composição da atmosfera terrestre. Fruto de processos físico-químicos e biológicos iniciados há milhões de anos Principais gases: Poluição do ar Composição da atmosfera terrestre Fruto de processos físico-químicos e biológicos iniciados há milhões de anos Principais gases: Nitrogênio 78% Oxigênio 21% Argônio 0,9% Gás Carbônico 0,03%

Leia mais

Professor: Cláudio Custódio. www.espacogeografia.com.br

Professor: Cláudio Custódio. www.espacogeografia.com.br Professor: Cláudio Custódio www.espacogeografia.com.br Estocolmo 1972 -Desenvolvimento zero X Desenvolvimento a qualquer custo. - Desenvolvimento sustentável - Crise do petróleo Rio 1992 - Agenda 21 -

Leia mais

A Questão da Energia no Mundo Atual

A Questão da Energia no Mundo Atual A Questão da Energia no Mundo Atual A ampliação do consumo energético Energia é a capacidade que algo tem de realizar ou produzir trabalho. O aumento do consumo e a diversificação das fontes responderam

Leia mais

A problemática que envolve a questão do manguezal.

A problemática que envolve a questão do manguezal. Autora: Giselle Ferreira Borges Graduanda em Geografia Universidade Federal Fluminense - UFF- Niterói, RJ gitop@hotmail.com A problemática que envolve a questão do manguezal. Introdução O trabalho tem

Leia mais

Gestão Ambiental 19/3/2012. MÓDULO Gerenciamento e Controle de Poluição da Água. Tema: DISPONIBILIDADE HÍDRICA: as Águas do Planeta

Gestão Ambiental 19/3/2012. MÓDULO Gerenciamento e Controle de Poluição da Água. Tema: DISPONIBILIDADE HÍDRICA: as Águas do Planeta Gestão Ambiental Profª Denise A. F. Neves MÓDULO Gerenciamento e Controle de Poluição da Água Tema: DISPONIBILIDADE HÍDRICA: as Águas do Planeta Objetivos: Entender a distribuição da água no Planeta. Reconhecer

Leia mais

Terminologia Vegetal Aciculifoliadas folhas em forma de agulha; Latifoliadas folhas largas e grandes; Perenes nunca perdem as folhas por completo; Caducas (decíduas) perdem as folhas antes de secas ou

Leia mais

Água - Recurso Natural

Água - Recurso Natural - Recurso Natural PROF. Carla Gracy Ribeiro Meneses A água é um elemento essencial para a humanidade. Nosso corpo é composto por dois terços de água, isso equivalente ao nosso peso total. Curiosidades!

Leia mais

2. Porque queremos diminuir a Pegada Ecológica? 4. Em que consiste a sustentabilidade ambiental?

2. Porque queremos diminuir a Pegada Ecológica? 4. Em que consiste a sustentabilidade ambiental? 1. Quais são as dimensões do Desenvolvimento Sustentável? 2. Porque queremos diminuir a Pegada Ecológica? a) Económica b) Social c) Ambiental d) Todas as anteriores a) Melhorar a nossa qualidade de vida

Leia mais

05 DE JUNHO DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE

05 DE JUNHO DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE D I R E T O R I A D E S A Ú D E 05 DE JUNHO DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE Em 05 de Junho, é comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente e nesse ano o foco está voltado para as Mudanças Climáticas com o tema

Leia mais

1. Acções de sensibilização

1. Acções de sensibilização PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL / 2013-2014 As atividades propostas compreendem diferentes momentos de reflexão, discussão e ação, dirigindo-se a toda a comunidade educativa que contempla diferentes níveis

Leia mais

TÍTULO: A FAUNA DA INFRAORDEM BRACHYURA NO MANGUEZAL DO PORTINHO, PRAIA GRANDE, SP: ASPECTOS ECOLÓGICOS E POPULACIONAIS.

TÍTULO: A FAUNA DA INFRAORDEM BRACHYURA NO MANGUEZAL DO PORTINHO, PRAIA GRANDE, SP: ASPECTOS ECOLÓGICOS E POPULACIONAIS. TÍTULO: A FAUNA DA INFRAORDEM BRACHYURA NO MANGUEZAL DO PORTINHO, PRAIA GRANDE, SP: ASPECTOS ECOLÓGICOS E POPULACIONAIS. CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

Leia mais

Universidade Federal de Santa Catarina UFSC Centro de Filosofia e Ciências Humanas CFH Departamento de Geociências Curso de Graduação de Geografia

Universidade Federal de Santa Catarina UFSC Centro de Filosofia e Ciências Humanas CFH Departamento de Geociências Curso de Graduação de Geografia Universidade Federal de Santa Catarina UFSC Centro de Filosofia e Ciências Humanas CFH Departamento de Geociências Curso de Graduação de Geografia Impactos potenciais das alterações do Código Florestal

Leia mais

(Ponto I) (Ponto II) 2. A lagoa encontra-se de facto poluída embora à primeira vista pareça um ecossistema saudável.

(Ponto I) (Ponto II) 2. A lagoa encontra-se de facto poluída embora à primeira vista pareça um ecossistema saudável. Soluções: Ficha 1º Ciclo (Ponto I) 2. F L A M I N G O A Q T S S F F S A G G A S A U T P A E O J P A S G A C I L R E C A R P F L A U F L L H A E C Z L T E O Q R I A Q E U O C A I M A O I R U E Ç T I I A

Leia mais

BIOLOGIA COMENTÁRIO DA PROVA DE BIOLOGIA

BIOLOGIA COMENTÁRIO DA PROVA DE BIOLOGIA COMENTÁRIO DA PROVA DE BIOLOGIA Nota-se claramente que a prova de biologia da segunda fase da UFPR refletiu um esforço no sentido de privilegiar questões que envolvam raciocínio lógico aplicado ao domínio

Leia mais

Emissões Atmosféricas e Mudanças Climáticas

Emissões Atmosféricas e Mudanças Climáticas CONCURSO PETROBRAS TÉCNICO(A) AMBIENTAL JÚNIOR Emissões Atmosféricas e Mudanças Climáticas Questões Resolvidas QUESTÕES RETIRADAS DE PROVAS DA BANCA CESGRANRIO DRAFT Produzido por Exatas Concursos www.exatas.com.br

Leia mais

SEQUÊNCIA DIDÁTICA PODCAST ÁREA CIÊNCIAS CNII

SEQUÊNCIA DIDÁTICA PODCAST ÁREA CIÊNCIAS CNII SEQUÊNCIA DIDÁTICA PODCAST ÁREA CIÊNCIAS CNII Título do Podcast Área Segmento Duração Ecossistema, você sabe como diferenciá-lo? Ciências Ciências da Natureza II Ensino Fundamental 3 min 48 seg Habilidades:

Leia mais

Parâmetros de qualidade da água. Variáveis Físicas Variáveis Químicas Variáveis Microbiológicas Variáveis Hidrobiológicas Variáveis Ecotoxicológicas

Parâmetros de qualidade da água. Variáveis Físicas Variáveis Químicas Variáveis Microbiológicas Variáveis Hidrobiológicas Variáveis Ecotoxicológicas Parâmetros de qualidade da água Variáveis Físicas Variáveis Químicas Variáveis Microbiológicas Variáveis Hidrobiológicas Variáveis Ecotoxicológicas Coloração - COR Variáveis Físicas associada à presença

Leia mais

Exercícios de Alteração na Paisagem e Morfologia Litorânea

Exercícios de Alteração na Paisagem e Morfologia Litorânea Exercícios de Alteração na Paisagem e Morfologia Litorânea Material de apoio do Extensivo 1. (UNIOESTE) O relevo apresenta grande diversidade de formas que se manifestam, ao longo do tempo e do espaço,

Leia mais

A NOCIVIDADE DOS DESMATAMENTOS E QUEIMADAS

A NOCIVIDADE DOS DESMATAMENTOS E QUEIMADAS A NOCIVIDADE DOS DESMATAMENTOS E QUEIMADAS Mensagem do Ministério Público do Estado de Goiás O Ministério Público do Estado de Goiás MPGO tem a missão de defender a ordem jurídica, o regime democrático

Leia mais

X Encontro de Extensão

X Encontro de Extensão 5CCADCFSPEX01 Construindo novas relações: Projeto de Educação Ambiental com estudantes de ensino público na cidade de Areia - PB Jaciara Bomfim dos Santos (1); Thiago Bernardino de Sousa Castro (2); Josilene

Leia mais

AULA 4 FLORESTAS. O desmatamento

AULA 4 FLORESTAS. O desmatamento AULA 4 FLORESTAS As florestas cobriam metade da superfície da Terra antes dos seres humanos começarem a plantar. Hoje, metade das florestas da época em que recebemos os visitantes do Planeta Uno não existem

Leia mais

Como se deve utilizar a praia?

Como se deve utilizar a praia? Como se deve utilizar a praia? O que é correcto fazer Escolha preferencialmente zonas balneares, ou seja, praias cuja qualidade das águas é monitorizada regularmente, e que estejam classificadas como boas

Leia mais

Instituição executora do projeto: Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste (CEPAN) Coordenador Geral: Felipe Pimentel Lopes de Melo Coordenador

Instituição executora do projeto: Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste (CEPAN) Coordenador Geral: Felipe Pimentel Lopes de Melo Coordenador Instituição executora do projeto: Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste (CEPAN) Coordenador Geral: Felipe Pimentel Lopes de Melo Coordenador Técnico: Maria das Dores de V. C. Melo Coordenação Administrativa-Financeira:

Leia mais

Como Eu Ensino Biomas brasileiros Material de apoio

Como Eu Ensino Biomas brasileiros Material de apoio Roteiro da atividade: Jogo da Sobrevivência Como jogar 1. Cada jogador iniciará o jogo com uma população de sessenta quatis na primeira geração e, portanto, marcará na folha-região 60 indivíduos no eixo

Leia mais

RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS DAS

RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS DAS 1 RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS DAS QUESTÕES ( ) I Unidade ( ) II Unidade ( x ) III Unidade FÍSICA E GEOGRAFIA Curso: Ensino Fundamental Ano: 1.º Turma: ABCDEFG Data: / / 11 009 Física Profs. 1. Resolução I

Leia mais

Telefone p/ contato: ( ) FAX: ( ) e-mail: Coordenadas geográficas * (Lat/Long) no Sistema Geodésico, SAD-69 Lat. -. Long ( )

Telefone p/ contato: ( ) FAX: ( ) e-mail: Coordenadas geográficas * (Lat/Long) no Sistema Geodésico, SAD-69 Lat. -. Long ( ) 1. IDENTIFICAÇÃO DO EMPREENDEDOR NOME / RAZÃO SOCIAL *: End.: rua/av *: n *: Bairro *: CEP *: Município *: Telefone *: ( ) FAX *: ( ) e-mail: CNPJ (CGC/MF n.º) *: CGC/TE n. *: CPF/CIC n. *: End. P/ correspondência:

Leia mais

Prof. MSc. Leandro Felício

Prof. MSc. Leandro Felício Prof. MSc. Leandro Felício Ecossistema: Sistema integrado e auto funcionante que consiste em interações dos elementos bióticos e abióticos e cujas dimensões podem variar consideravelmente. Bioma: Conjunto

Leia mais

TÍTULO: AUTORES: ÁREA TEMÁTICA: Introdução

TÍTULO: AUTORES: ÁREA TEMÁTICA: Introdução TÍTULO: PRODUÇÃO DE MUDAS DE MANGUE VERMELHO (RIZOPHORA MANGLE) E MANGUE BRANCO (LAGUNCULARIA RACEMOSA) NA TENTATIVA DE CONSERVAÇÃO DOS MANGUEZAIS EM COMUNIDADES CARENTES DO LITORAL NORTE DO ESTADO DE

Leia mais

Testes de Diagnóstico

Testes de Diagnóstico INOVAÇÃO E TECNOLOGIA NA FORMAÇÃO AGRÍCOLA agrinov.ajap.pt Coordenação Técnica: Associação dos Jovens Agricultores de Portugal Coordenação Científica: Miguel de Castro Neto Instituto Superior de Estatística

Leia mais