EXMO. SR. DR JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL DA COMARCA DE SÃO PAULO-SP.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EXMO. SR. DR JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL DA COMARCA DE SÃO PAULO-SP."

Transcrição

1 EXMO. SR. DR JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL DA COMARCA DE SÃO PAULO-SP. MEDIDA CAUTELAR COM PEDIDO DE LIMINAR URGENTE..., sociedade por ações, inscrita no CNPJ/MF sob nº..., com sede na Av...., CEP..., nesta Cidade e Capital do Estado de São Paulo, por seu advogado que esta subscreve (doc. 01), vem, respeitosamente, perante V. Exa., com fundamento nos artigos 796 e seguintes do Código de Processo Civil, propor, MEDIDA CAUTELAR INOMINADA, COM PEDIDO DE LIMINAR URGENTE E INAUDITA ALTERA PARS em face de, 1º)..., inscrita no CNPJ/MF sob nº..., com sede na Rua..., CEP..., nesta Cidade e Capital do Estado de São Paulo, 2º)..., brasileiro, casado, comerciante, portador da Cédula de Identidade RG nº..., inscrito no CPF/MF sob nº..., residente e domiciliado na Rua... CEP, nesta Cidade e Capital do Estado de São Paulo; 1

2 3º)..., brasileiro, casado, comerciante, portador da Cédula de Identidade RG nº..., inscrito no CPF/MF sob nº..., residente e domiciliado na Rua..., CEP..., nesta Cidade e Capital do Estado de São Paulo; consoante as razões de fato e de direito que passa a expor. I - DOS FATOS Inicialmente é importante esclarecer e prestar algumas informações preliminares sobre a Requerente -... e da Requerida -... Os acionistas e profissionais da Requerente possuem grande know how do mercado on-line, contemplando extensa experiência em marketing on-line, formação e desenvolvimento de produtos, estratégia em fusões e aquisições, notadamente de empresas ligadas ao mercado eletrônico e digital, em especial da Internet como..., empresa varejista no ramo de perfumes e cosméticos, o..., empresa líder no mercado brasileiro em busca e comparação de preços,..., empresa pioneira no oferecimento de mapas e tecnologia dentre outras. Outros acionistas o Sr.... e o Sr.... ocupam cargos de destaque no..., ou seja, são profissionais com larga experiência e conhecimentos em empresas ligadas à Internet. Enfim, os acionistas da Requerente possuem profundos conhecimentos e larga experiência em empresas ligadas à Internet, notadamente, e-commerce. São, pois, detentores de conhecimentos e experiência em tecnologia de informação de última geração, assim compreendida sistemas de buscas e pesquisas, comércio eletrônico, private equities, dentre outras tecnologia. De outra banda, a Requerida... é uma empresa relativamente recente, vem operando o site do mesmo nome, cujo Domínio é...com.br, há apenas alguns anos (doc. 03). Enfim, trata-se de site relativamente novo ou pelo menos ainda com poucos anos de exposição na Internet, portanto, não 2

3 detentora da experiência e da tecnologia da Requerente, ou mais precisamente, dos acionistas e profissionais da Requerente. Bem por isso, visando ampliar sua utilização pelos usuários da Internet, principalmente contando com tecnologia atual, necessitava contar com a cooperação e colaboração de pessoas e recursos detentores dessas qualidades. Por tais razões, as empresas e seus sócios resolveram celebrar um acordo pelo qual os interesses de uma, aliados à capacidade e experiência de outro, pudessem formar uma parceria empresarial. Equivale a dizer, o site necessitava da experiência e conhecimentos tecnológicos dos acionistas e profissionais da Requerente. Assim, em..., a Requerente celebrou com a Requerida, Memorando de Intenções e Entendimentos, pelo qual a Requerente se comprometia aportar capital, no valor de R$... ( ) para a Requerida, com intuito de aquela vir a se tornar sócia da segunda (doc. 04). Referido aporte de capital, deveria corresponder a 25% (vinte e cinco por cento) do Capital Social da Requerida... sócia da Requerida. Ou seja, com o aporte a Requerente se tornaria Conforme previsto no instrumento contratual, o aporte, no valor de R$... ( ) consubstanciava-se de recursos tecnológicos referente a desenvolvimento tecnológico, implantação de novos modelos de negócios, mas não limitado a um novo modelo de cobrança de anúncios dos usuários do site...com.br, incluindo: a) Adequação de arquitetura do banco de dados e páginas do site...com.br, para venda de produtos e serviços aos usuários e clientes do site; b) Sistema de comércio eletrônico para transações financeiras, com suporte aos principais meios de pagamento on-line disponíveis no mercado; c) Mecanismos baseados em interface Web com acesso on-line, para consolidação de relatórios estatísticos de desempenho de vendas, gestão 3

4 das cobranças on-line, administração de produtos e serviços e controle dos acessos e das contas dos usuários. Além disso, a Requerente deveria aportar recurso da ordem de R$... ( ), divididos em 21 (vinte e uma) parcelas mensais de R$... ( ) cada uma que deveriam ser utilizados na compra de mídia para divulgação da marca, produtos e serviços...com.br. Também, a Requerente deveria realizar os seguintes aportes tecnológicos (empreender seu know how): a) Gestão do departamento de tecnologia e informação (TI) para a Requerida e para o site...com.br ; b) Aporte de know-how em SEO (Search Engine Optimization) na estrutura de programação do site...com.br ; c) Tecnologia para envio de... ( ) de s por trimestre durante 2 (dois) anos para divulgação da marca, produtos e serviços...com.br. A Requerente vinha cumprindo rigorosa e fielmente suas obrigações, isto é, aportando os recursos compromissados na Requerida, porquanto, pretendia, conforme previsto no Memorando de Intenções, tornar-se sócia da Requerida no percentual de 25% (vinte e cinco por cento) do seu Capital Social. Aliás, os acionistas e profissionais da Requerente, especialmente seu Vice-Presidente o Sr.... participavam dos assuntos de interesse da Requerida, conforme demonstram os s ora anexados, contribuindo, enfim, para com o desenvolvimento da Requerida (doc. 04-B). Todavia, a partir de meados de Julho e Agosto de..., e por razões até então desconhecidas por parte da Requerente, os sócios da Requerida passaram a dificultar a implementação dos recursos tecnológicos assumidos pela Requerente, inclusive, pretendendo, de forma anômala, desleal, antiética e indireta, rescindir o avençado no Memorando de Intenções e Entendimentos. Em outras palavras, os sócios da Requerida não mais pretendiam admitir a Requerente no quadro societário da... Ltda. 4

5 Posteriormente, os acionistas e administradores da Requerente vieram a tomar conhecimento das razões do comportamento estranho dos sócios da Requerida. Ora, os sócios da Requerida pretendiam alienar a empresa... a outra empresa de buscas e comércio eletrônico da Internet por quantia substancial, porém, sem repassar à Requerente, a participação desta correspondente aos 25% (vinte e cinco por cento). A rigor, pretendiam os sócios da Requerida, no jargão popular, aplicar um calote ou dar um golpe na Requerente, isto é, praticar estelionato ou apropriação indevida. Interpelada a respeito, mediante Notificação Extrajudicial expedida em..., através do...º Oficial de Registro de Títulos e Documentos, no entanto, a Requerida e seus sócios quedaram-se inertes e omissos (doc. 05). Além disso, em... a Requerente distribuiu Notificação Judicial à Requerida de modo a constituí-la em mora, quanto ao cumprimento das obrigações assumidas no Memorando de Intenções e Entendimentos (doc. 06). De sua vez, a Requerida, em..., expediu Notificação Extrajudicial, por meio do..º Oficial de Registro de Títulos e Documentos, cujos termos e alegações, a teor do Memorando de Intenções e Entendimentos, são por demais inverossímeis, senão beirando ao ridículo (doc. 07). Por primeiro, porque contradiz e contraria, de forma absurda, o que está bem posto no Memorando de Intenções quanto à literal e clara intenção das partes intervenientes a respeito da Requerente tornar-se sócia da Requerida. Por segundo, subverte a ordem dos fatores, finge que fatos não ocorreram, ignora ou faz de conta que atitudes dos seus sócios não existiram. Por terceiro, utiliza expressões e termos relacionados a um instrumento contratual, entretanto, ao mesmo tempo considera-os não existentes. Indaga-se: por que considera o Memorando resilido, mas clama por reunião entre as partes? 5

6 A resposta é singela, qual seja, tem pleno conhecimento das verdadeiras intenções das partes, quanto à formalização societária em andamento. Contudo, não contente com as absurdezas postas na Notificação Extrajudicial, a Requerida intentou Notificação Judicial, em trâmite perante a...ª Vara Cível do Foro Central João Mendes Junior, pretendendo dar por resilido o Memorando de Intenções, por suposto descumprimento de obrigações por parte da Requerente (doc. 08). Novamente subverte fatos, omite dados, esconde informações de modo a imputar à Requerente a causa da resolução do Memorando de Intenções e Entendimentos. As alegações de que a Requerente não terminou o trabalho a que se propusera, são por demais inverossímeis. Ora, todo o sistema e ferramentas tecnológicas a serem implantadas na Requerida já existem; foram desenvolvidas e são utilizadas pela Requerente em seu site há muito. Seriam apenas transferidas para a Requerida. A começar pelo item 5 da sua peça ao alegar que a Requerente confessa o inadimplemento de suas obrigações. Age de má-fé, pois transcreve apenas parte das alegações da Requerente, de modo a induzir os incautos em erro. Completando o texto original, não transcrito pela Requerida... restando apenas o módulo de cobrança de pagamento, que já está pronto, aguardando apenas a liberação do sistema por parte da Notificada para ser implantado, permitindo assim a plena satisfação da obrigação assumida pela NOTIFICANTE. E a Requerida omitiu, também, de má-fé, as alegações da Requerente postas na Notificação Judicial quanto ao fato de Entretanto, no curso do desenvolvimento tecnológico do sistema que vinha sendo efetivado pela NOTIFICANTE, a NOTIFICADA passou a criar diversas barreiras, que se transformaram em intransponíveis quando esta, que também tem acesso total aos sistemas, impediu a NOTIFICANTE de ter qualquer acesso a estes. A NOTIFICADA promoveu ainda reunião em sua sede com todos os seus colaboradores no dia... de julho, orientando 6

7 estes que não mais deveriam prestar quaisquer tipos de informações à NOTIFICANTE. A Requerida ao alegar em sua Notificação Judicial que havendo prazo definido no MOU para cumprimento da obrigação, certamente está se referindo a outro documento, porquanto no instrumento firmado entre as partes não há nenhum prazo estabelecido para cumprimento de quaisquer obrigações. Em suma, notificações e contra-notificações à parte, o certo é que o litígio entre as partes está instaurado. De um lado, a Requerente que pretendia fazer valer seu direito de ingressar na sociedade..., com a participação de 25% (vinte e cinco por cento) do Capital Social desta, em razão dos aportes com recursos tecnológicos e financeiros realizados. De outro, a Requerida e seus sócios alegando que tal condição não está prevista no Memorando de Intenções, além da Requerente não ter cumprido in totum suas obrigações. Na verdade, as questões atinentes (i) ao cumprimento ou não das obrigações da Requerente, (ii) se implementou 90% do sistema ou não, (iii) as razões de não ter concluído os 10% restantes, serão objeto de instrução probatória na ação ordinária a ser proposta. O fato inconteste é que, conforme estampado no Memorando de Intenções e Entendimentos, a Requerente tinha o direito de passar a ser sócia da sociedade... sentido: Transcrevem-se trechos do documento neste Frente a intenção de relacionamento profissional entre as partes, estabelecendo laços societários as partes estas, descrevem as intenções e entendimentos abaixo contidos (pág. 1, sic). A... e ou empresas co-ligadas, se compromete a não prestar serviços ou criar qualquer vínculo comercial ou societário a qualquer empresa no mesmo segmento 7

8 (motocicletas e afins) on-line enquanto for vinculada ao... e por um prazo de.. ( ) anos após um eventual término da sociedade, independente dos motivos. (pág. 3, sic) A... garante que, qualquer negociação da venda das cotas da sociedade estabelecida por este documento, será feita sempre em partes iguais entre os representantes desta sociedade, podendo, cada um deles aceitar ou não oferta apresentada pela... Fica vedado portanto, a venda total ou parcial das cotas da... sem o consentimento e compartilhamento das condições com os demais sócios. (pág. 4, sic) Em contrapartida aos esforços e recursos empregados pela..., o... procederá à emissão de quotas sociais em nome da... no montante de...% ( por cento) de representação do capital social. As providências para a emissão das cotas serão tomadas a partir do momento em que estiver instalado e operacional, o modelo de cobrança de anúncios dos usuários do site...com.br. (pág. 4, sic) Concordam as partes que todo o aporte da... terá o valor final de R$... ( ) e que o... efetuará a partir do momento em que estiver instalado e operacional, o modelo de cobrança de anúncios dos usuários do site..., as alterações necessárias para que a... detenha..% das cotas acionárias do... (pág. 4 e 5, sic) O... garante que, qualquer negociação de venda das cotas da sociedade estabelecida por este documento, será feita sempre em partes iguais entre os representantes desta sociedade, podendo, cada um deles aceitar ou não a oferta apresentada pelo... Fica vedado portanto, a venda total ou parcial das cotas da... sem o 8

9 consentimento e compartilhamento das condições com os demais sócios. (pág. 5, sic). Querer entender que tais disposições não representam intenções claras e explícitas de vinculação societária, entre ambas as partes, é negar o óbvio ululante, ou no dito popular, tapar o sol com a peneira. De qualquer forma, com evidência, a affectio societatis entre as partes não mais existe a possibilitar que uma empresa se torne sócia da outra. II - DO SITE E DOMÍNIO...COM.BR A parceria idealizada pelas partes contratantes visava incrementar o site contando com os conhecimentos e experiências dos acionistas e profissionais da Requerente. Na verdade, bem antes da assinatura do Memorando de Intenções, os acionistas e profissionais da Requerente transferiram para a Requerida todos os conhecimentos e experiências deles para o site da Requerida. Tanto assim é que o volume de acessos ao site praticamente aumentou em mais de 1000% (um mil por cento). O valor correspondente ao intangível, consistente da marca, do domínio e do site quadruplicou em poucos meses de relações entre a Requerida e a Requerente. Em suma, com os conhecimentos, experiência e transferências de tecnologia promovida pelos acionistas e profissionais da Requerente para a Requerida, nas palavras de sócio da Requerida, o site foi bombado, isto é, aumentou significativamente sua penetração na Internet, com substancial ganho de mercado, de conceito, despertando, inclusive, o interesse de concorrentes. 9

10 Por conseqüência, o interesse da Requerente aportar recursos tecnológicos e financeiras na Requerida visava, também, em participar da evolução e crescimento daquele site (www...com.br). Sendo assim, o registro de Domínio (www...com.br) está ligado diretamente às atividades e operacionalização da empresa... Enfim, sem o Domínio - - a Requerida (...) não tem razão de ser. Por outro lado, referido Domínio está registrado junto aos órgãos e entidades de registro (Fapesp, Registro.Br), em nome de da Requerida (doc. 03). Diante disso, é imperativo que o registro de Domínio seja mantido nas mesmas condições existentes à data do Memorando de Intenções e Entendimentos, isto é,..., do contrário, poderá causar danos irreparáveis à Requerente. II - DO OBJETO DA PRESENTE MEDIDA CAUTELAR Ante os fatos acima narrados, pretenderá a Requerente, na ação ordinária a ser proposta, o reconhecimento do seu direito de participação no Capital Social da Requerida, no equivalente a...% ( por cento) do seu capital, e, concomitantemente, a dissolução parcial da sociedade, com apuração e pagamento dos haveres da Requerente. Só que até o provimento judicial a ser obtido, a Requerente corre sérios riscos de ver sua pretensão esvairecida, isto é, sofrer danos irreparáveis e de difícil reparação. Noutras palavras, os sócios da Requerida poderão alienar suas cotas ou a própria empresa..., sem contemplar a participação societária da Requerente. Também poderão transferir ou ceder o Domínio para terceiros, em flagrante e frontal violação dos direitos da Requerente. 10

11 Assim, a presente Medida Cautelar tem o propósito de impedir qualquer alteração no Contrato Social da Requerida, bem como no Domínio sem o conhecimento expresso da Requerente. Portanto, requer a Requerente, seja deferida liminar inaudita altera pars para o fim de: a) Determinar aos sócios da Requerida que se abstenham de proceder a quaisquer alterações no Contrato Social da sociedade... principalmente contemplando quaisquer alterações no quadro societário desta empresa, sejam para retirada de sócios atuais, sejam para ingresso de outros ou novos sócios; b) Determinar à Junta Comercial do Estado de São Paulo JUCESP que se abstenha de efetuar quaisquer registros ou arquivamentos de atos societários envolvendo a empresa..., até ulterior deliberação em sentido contrário de V. Exa.; c) Determinar aos sócios e/ou administradores da Requerida que se abstenham de alienar quaisquer bens, móveis ou imóveis, da Requerida, até ulterior deliberação desse Juízo; d) Determinar aos sócios e/ou administradores da Requerida que se abstenham de alienar, ceder ou transferir o Domínio para outras pessoas e/ou quaisquer terceiros interessados, sem o conhecimento e aprovação expressos da Requerente; e) Determinar à FAPESP Fundação de Pesquisas do Estado de São Paulo que se abstenha de efetuar quaisquer alterações ou registros no Domínio sem o conhecimento e autorização expressos da Requerente, até ulterior deliberação de V. Exa.; f) Determinar ao Registro.br, entidade vinculada ao Comitê Gestor da Internet, órgão do Ministério da Ciência e Tecnologia do Governo Federal que se abstenha de efetuar quaisquer alterações ou registros no Domínio sem o conhecimento expresso da Requerente, até ulterior deliberação de V. Exa. III DO PERICULUM IN MORA 11

12 Deveras, a Requerente está na iminência de ver seu patrimônio desfalcado por conta de uma conduta reprovável dos sócios da Requerida. Pretendem alijar a Requerente da sociedade..., sem considerar o aporte de recursos tecnológicos e financeiros realizados, implicando, pois, em verdadeiro enriquecimento indevido por parte dos sócios e da própria Requerida. Desta feita, até a decisão final a ser proferida na ação ordinária a ser proposta, os sócios poderão promover alterações no quadro societário da Requerida, não contemplando a participação da Requerente, prevista no Memorando de Intenções e Entendimentos. E se isso ocorrer, a Requerente certa e seguramente sofrerá danos irreparáveis e de difícil reparação. Afinal, a Requerente investiu recursos financeiros na Requerida. Aportou, para o site da Requerida recursos tecnológicos vultosos A rigor, independentemente da empresa... vir a ser alienada ou não, a Requerente faz jus à sua participação de 25% (vinte e cinco por cento) do Capital Social da referida sociedade, e por conseguinte, dos lucros e dividendos distribuídos aos seus sócios. Assim, somente por meio da concessão da medida cautelar na forma e nas condições acima mencionadas poderá evitar que a Requerente venha a suportar danos irreparáveis. IV DO FUMUS BONI JURIS O fumus boni juris está clarividente no Memorando de Intenções e Entendimentos firmado pelas partes, cujas obrigações, principalmente a de admitir a participação societária da Requerente na empresa..., a Requerida e seus sócios tentam em flagrante desrespeito ao contratado, impugnar. Conforme já explicado, tão claro quanto à luz do sol, a pretensão das partes contratantes celebrarem referido instrumento, 12

13 para constituição de vínculo societário, principalmente com o ingresso da Requerente no quadro societário da Requerida, com a participação equivalente a 25% (vinte e cinco por cento) do Capital Social. De mais a mais, o art. 427 do Código Civil A proposta de contrato obriga o proponente, se o contrário não resultar dos termos dela, da natureza do negócio, ou das circunstâncias do caso. Em nota ao artigo 463 do Código Civil, Nelson Nery Junior e Rosa Maria de Andrade Nery 1 consignam: 2. Execução do contrato preliminar. Desde que exista preliminaridade mínima, pode-se exigir o cumprimento da obrigação de fazer constante do contrato preliminar: celebrar o contrato definitivo. Não cumpria voluntariamente a obrigação de fazer, abre-se ensejo para o ajuizamento de ação judicial. V. Tomasetti, Contr. Prelim., 14 et seq., pp 243 et seq. V. CPC 461, 639 e 641). Ainda, a propósito da sociedade de fato constituída entre as partes, pelo Memorando de Intenções, sobre o tema, na Apelação nº , da Décima Câmara do extinto Primeiro Tribunal de Alçada Civil, por votação unânime, deu provimento ao recurso, fazendo consignar o Ilustre Relator em seu voto: Aliás, o douto PONTES DE MIRANDA, aludindo às sociedades irregulares e impersonificadas, lembra que "a priori", a sociedade irregular existe sem que os laços associativos se perfizessem, tal como a lei exige. Em vista disso, é possível que acione ou seja acionada desde que, para a entrega da prestação jurisdicional pelo juiz, contrato social ou a validade desse contrato não esteja em causa. Tais sociedades têm capacidade de ser parte; são capazes processuais, de modo que elas o são e seria de repelir-se que as sociedades regulares, não personificadas, ativamente, não o fossem" ("Código de Processo Civil, 1974, I, pág. 335). Ainda que se admita, ad argumentandum, ter tido a Requerente cumprido 90% (noventa por cento) da sua obrigação, 1 Código Civil Anotado, 2ª edição, Editora Revista dos Tribunais. 13

14 restando apenas 10% (dez por cento), ainda assim, a Requerente faria jus à participação societária proporcional, isto é, de 22,5% (vinte e dois vírgula cinco por cento), ao invés de 25% (vinte e cinco por cento). De conseguinte, patente o fumus boni juris a justificar a concessão da liminar pleiteada. V - DA AÇÃO ORDINÁRIA A SER PROPOSTA Inicialmente cumpre esclarecer que o valor da causa a ser dado à ação principal, certamente excederá o limite de competência dos Foros Regionais, daí porque a presente Medida Cautelar deve ser proposta e distribuída no Foro Central da Comarca de São Paulo. Nos termos do art. 806, a Requerente ingressará com ação ordinária, no prazo legal, pela qual pleiteará o reconhecimento da sociedade de fato entre a Requerente, os sócios e a própria Requerida. Cumulativamente, devido à falta de affectio societatis, então surgida, pleiteará a dissolução parcial da Requerida, de sorte a serem apurados e pagos os haveres da Requerente. A pretensão encontra fundamentação, dentre outros dispositivos legais, nos artigos 986 e seguintes e a e 1.087, todos do Código Civil. Afinal, a Requerente investiu recursos tecnológicos e financeiros na Requerida, sendo inadmissível, sob todos os aspectos, morais, legais e jurídicos, terem os sócios e a Requerida se aproveitado de tais recursos, sem a indispensável compensação financeira, pena de ficar caracterizado e configurado o enriquecimento sem causa. E nem se diga que os sócios e a Requerida devem apenas devolver à Requerente o valor correspondente aos investimentos feitos, no valor de R$... ( ). Ora, os aportes feitos pela Requerente deram outra dimensão ao site com resultados expressivos, tanto assim que, segundo consta, os sócios da Requerida receberam oferta de R$... ( milhões de reais) por tal página da web. 14

15 Tais resultados extremamente satisfatórios são comprovados pelas próprias palavras de sócio da Requerida, expressadas em afirmando, peremptoriamente, que Hoje ainda estamos nos sustentando, num certo equilíbrio, porque a marca é muito forte e o site ta sendo bombado com o SEO sugerido pela... (sic, g.n.). Em linguagem moderna e informal significa que o site está evoluindo acima das expectativas, com o apoio da Requerente. VI - DO PEDIDO Por todo o exposto, confiando na sabedoria deste Juízo, com fulcro nos artigos 798, 800 e 804 do Código de Processo Civil, a Requerente requer seja deferida medida liminar inaudita altera pars, para o fim de: a) Determinar aos sócios da Requerida que se abstenham de proceder a quaisquer alterações no Contrato Social da sociedade, inclusive contemplando quaisquer alterações no quadro societário da Requerida, sejam para retirada de sócios atuais, sejam para ingresso de outros sócios; b) Determinar à Junta Comercial do Estado de São Paulo JUCESP que se abstenha de efetuar quaisquer registros ou arquivamentos de atos societários envolvendo a empresa..., NIRE nº..., inscrita no CNPJ/MF sob nº..., até ulterior deliberação em sentido contrário de V. Exa.; c) Determinar aos sócios e/ou administradores da Requerida que se abstenham de alienar quaisquer bens, móveis ou imóveis, da Requerida, até ulterior deliberação desse Juízo; d) Determinar aos sócios e/ou administradores da Requerida que se abstenham de alienar, ceder ou transferir o Domínio...com.br para outras pessoas e/ou quaisquer terceiros interessados, sem o conhecimento e aprovação expressos da Requerente; e) Determinar à FAPESP Fundação de Pesquisas do Estado de São Paulo que se abstenha de efetuar quaisquer alterações ou registros no Domínio 15

16 inclusive para alteração do seu titular, sem o conhecimento e aprovação expressos da Requerente, até ulterior deliberação de V. Exa.; f) Determinar ao Registro.br, entidade vinculada ao Comitê Gestor da Internet, órgão do Ministério da Ciência e Tecnologia do Governo Federal que se abstenha de efetuar quaisquer alterações ou registros no Domínio...br, sem o conhecimento e aprovação expressos da Requerente, até ulterior deliberação de V. Exa. Requer, outrossim, sejam expedidos ofícios à Junta Comercial do Estado de São Paulo - JUCESP, ao Comitê Gestor da Internet, órgão do Ministério da Ciência e Tecnologia e à FAPESP Fundação de Desenvolvimento e Pesquisa do Estado de São Paulo, comunicando-os da concessão da liminar ora requerida; Requer, ainda, a citação da Requerida, na pessoa do seu representante legal, bem assim dos seus sócios, para, em querendo, apresentem contestação. Nas citações, sejam deferidos os benefícios do art. 172 do Código de Processo Civil. Requer, ao final, seja a presente Medida Cautelar julgada inteiramente procedente, confirmando-se em caráter definitivo a liminar initio litis deferida. Protesta provar o alegado por todos os meios em direito admitidos, dando à presente o valor de R$ 1.000,00 (mil reais). Nestes termos, Pede e espera deferimento. São Paulo (SP),... de... de João Batista Chiachio OAB/SP

EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL DA COMARCA DE SÃO PAULO.

EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL DA COMARCA DE SÃO PAULO. EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL DA COMARCA DE SÃO PAULO...., brasileiro, casado, médico, portador da Cédula de Identidade RG nº... - SSP/SP, inscrito no CPF/MF sob nº... com

Leia mais

PEÇA PRÁTICO PROFISSIONAL

PEÇA PRÁTICO PROFISSIONAL PEÇA PRÁTICO PROFISSIONAL Mate Gelado Refrescos Ltda. celebrou contrato de compra e venda com Águas Minerais da Serra S.A., pelo qual esta deveria fornecer 100 (cem) litros d água por dia àquela, no período

Leia mais

Petição Inicial. OBS: todas as petições iniciais obedecem aos mesmos requisitos, seja ela de rito ordinário, sumário, cautelar procedimento especial.

Petição Inicial. OBS: todas as petições iniciais obedecem aos mesmos requisitos, seja ela de rito ordinário, sumário, cautelar procedimento especial. Petição Inicial A Petição inicial é a peça por meio da qual o autor provoca a atuação jurisdicional do Estado. A sua redação deverá obedecer a determinados requisitos estabelecidos no artigo 282 do CPC.

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ FEDERAL DA 14ª VARA DA JUSTIÇA FEDERAL EM SÃO PAULO - SP

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ FEDERAL DA 14ª VARA DA JUSTIÇA FEDERAL EM SÃO PAULO - SP EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ FEDERAL DA 14ª VARA DA JUSTIÇA FEDERAL EM SÃO PAULO - SP PROCESSO nº DISTRIBUIÇÃO POR DEPENDÊNCIA AO PROCESSO nº 90.0042414-3 MARÍTIMA SEGUROS S/A, pessoa jurídica de

Leia mais

Política de Negociação de Valores Mobiliários de Emissão da KROTON EDUCACIONAL S.A. I Definições e Adesão

Política de Negociação de Valores Mobiliários de Emissão da KROTON EDUCACIONAL S.A. I Definições e Adesão Política de Negociação de Valores Mobiliários de Emissão da KROTON EDUCACIONAL S.A. I Definições e Adesão 1. As definições utilizadas no presente instrumento têm os significados que lhes são atribuídos

Leia mais

EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO REGIONAL DE... DA COMARCA DE SÃO PAULO.

EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO REGIONAL DE... DA COMARCA DE SÃO PAULO. EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO REGIONAL DE... DA COMARCA DE SÃO PAULO...., brasileiro, casado, comerciante, portador da Cédula de Identidade RG nº..., inscrito no CPF/MF sob nº...,

Leia mais

Hilti do Brasil Comercial Ltda. Política de Privacidade e Proteção de Informações Pessoais

Hilti do Brasil Comercial Ltda. Política de Privacidade e Proteção de Informações Pessoais Hilti do Brasil Comercial Ltda. Política de Privacidade e Proteção de Informações Pessoais Nós, Hilti (Brasil) Comercial Ltda. (coletivamente, referido como Hilti, "nós", "nosso" ou "a gente") nessa Política

Leia mais

COMPLEXO EDUCACIONAL DAMÁSIO DE JESUS EXAME DA OAB 2011.2 2ª FASE DIREITO DO TRABALHO AULA AÇÃO RESCISÓRIA E AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO

COMPLEXO EDUCACIONAL DAMÁSIO DE JESUS EXAME DA OAB 2011.2 2ª FASE DIREITO DO TRABALHO AULA AÇÃO RESCISÓRIA E AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO COMPLEXO EDUCACIONAL DAMÁSIO DE JESUS EXAME DA OAB 2011.2 2ª FASE DIREITO DO TRABALHO AULA AÇÃO RESCISÓRIA E AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO I) AÇÃO RESCISÓRIA ESTRUTURA DA AÇÃO RESCISÓRIA 1. Endereçamento

Leia mais

http://www.profmarcelomoura.blogspot.com EXAME DE ORDEM ( CESPE/UnB ) 2009.2

http://www.profmarcelomoura.blogspot.com EXAME DE ORDEM ( CESPE/UnB ) 2009.2 EXAME DE ORDEM ( CESPE/UnB ) 2009.2 OBSERVAÇÃO O gabarito pretende abranger diversos aspectos do tema abordado. Assim, o fato do candidato não ter abordado todos os temas referidos neste comentário não

Leia mais

A. DEFINIÇÕES E ADESÃO

A. DEFINIÇÕES E ADESÃO POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA CYRELA BRAZIL REALTY S.A. EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES APROVADA PELO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EM REUNIÃO NO DIA 10 DE MAIO DE 2012 A. DEFINIÇÕES

Leia mais

TERCEIRA ALTERAÇÃO CONTRATUAL DA SOCIEDADE: AVANTI EVENTOS LTDA CNPJ/MF N.º 05.565.240/0001-57 NIRE 412.0497127-0 folha 1 de 6

TERCEIRA ALTERAÇÃO CONTRATUAL DA SOCIEDADE: AVANTI EVENTOS LTDA CNPJ/MF N.º 05.565.240/0001-57 NIRE 412.0497127-0 folha 1 de 6 folha 1 de 6 Os abaixo identificados e qualificados: 1) MARILIA SANTOS MAIA, brasileira, viúva, empresária, inscrita no CPF/MF sob n o 605.877.769-00, portadora da carteira de identidade RG nº. 874.820-0

Leia mais

ACORDO DE ACIONISTAS ENTRE ALEXANDRE G. BARTELLE PARTICIPAÇÕES S.A. VERONA NEGÓCIOS E PARTICIPAÇÕES S.A. GRENDENE NEGÓCIOS S.A. GRENDENE S.A.

ACORDO DE ACIONISTAS ENTRE ALEXANDRE G. BARTELLE PARTICIPAÇÕES S.A. VERONA NEGÓCIOS E PARTICIPAÇÕES S.A. GRENDENE NEGÓCIOS S.A. GRENDENE S.A. ACORDO DE ACIONISTAS ENTRE ALEXANDRE G. BARTELLE PARTICIPAÇÕES S.A. VERONA NEGÓCIOS E PARTICIPAÇÕES S.A. GRENDENE NEGÓCIOS S.A. GRENDENE S.A. E DETERMINADOS INTERVENIENTES ACORDO DE ACIONISTAS Pelo presente

Leia mais

Política de Negociação de Valores Mobiliários de Emissão da CPFL Energia S.A.

Política de Negociação de Valores Mobiliários de Emissão da CPFL Energia S.A. Política de Negociação de Valores Mobiliários de Emissão da CPFL Energia S.A. I. FINALIDADE 1. O objetivo da Política de Negociação de Valores Mobiliários de Emissão da CPFL Energia S.A. (a Companhia )

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE PARCERIA COMERCIAL E OUTRAS AVENÇAS

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE PARCERIA COMERCIAL E OUTRAS AVENÇAS INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE PARCERIA COMERCIAL E OUTRAS AVENÇAS LIVRE TELECOM COM. E SERV. EM TELECOMUNICAÇÕES LTDA., sociedade regularmente constituída com sede na Av. Cásper Líbero, 383 8 andar

Leia mais

EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO REGIONAL DE... DA COMARCA DE SÃO PAULO SP.

EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO REGIONAL DE... DA COMARCA DE SÃO PAULO SP. EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO REGIONAL DE... DA COMARCA DE SÃO PAULO SP. O Espólio de..., neste ato, representada por sua inventariante,..., brasileira, viúva, comerciante, portadora

Leia mais

Peça prático-profissional

Peça prático-profissional Peça prático-profissional Marilza assinou 5 notas promissórias, no valor de R$ 1.000,00 cada uma, para garantir o pagamento de um empréstimo tomado de uma factoring chamada GBO Ltda. Recebeu na data de

Leia mais

Caso prático V exame de ordem unificado

Caso prático V exame de ordem unificado Caso prático V exame de ordem unificado Em 19 de março de 2005, Agenor da Silva Gomes, brasileiro, natural do Rio de Janeiro, bibliotecário, viúvo, aposentado, residente na Rua São João Batista, n. 24,

Leia mais

TERMO DE DISPONIBILIZAÇÃO DE ESPAÇO VIRTUAL PARA DIVULGAÇÃO DE MARCA, PRODUTOS E/OU SERVIÇOS

TERMO DE DISPONIBILIZAÇÃO DE ESPAÇO VIRTUAL PARA DIVULGAÇÃO DE MARCA, PRODUTOS E/OU SERVIÇOS TERMO DE DISPONIBILIZAÇÃO DE ESPAÇO VIRTUAL PARA DIVULGAÇÃO DE MARCA, PRODUTOS E/OU SERVIÇOS Pelo presente Termo, em que são partes, de um lado SHAPE.I e, de outro, PARCEIRO, regularmente cadastrado em

Leia mais

ANEXO II. MINUTA DE CONTRATO Aquisição de Gêneros Alimentícios sem Licitação da Agricultura Familiar para Alimentação Escolar

ANEXO II. MINUTA DE CONTRATO Aquisição de Gêneros Alimentícios sem Licitação da Agricultura Familiar para Alimentação Escolar ANEXO II MINUTA DE CONTRATO Aquisição de Gêneros Alimentícios sem Licitação da Agricultura Familiar para Alimentação Escolar O MUNICÍPIO DE Caçapava do Sul, pessoa jurídica de direito público, inscrito

Leia mais

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO CYRELA COMERCIAL PROPERTIES INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A.,

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO CYRELA COMERCIAL PROPERTIES INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A., PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA CYRELA COMERCIAL PROPERTIES INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A. PELA CYRELA COMMERCIAL PROPERTIES S.A. EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES Pelo presente instrumento

Leia mais

INCORPORAÇÃO, FUSÃO, CISÃO, JOINT- VENTURE O QUE É, QUANDO FAZER, QUANDO NÃO FAZER

INCORPORAÇÃO, FUSÃO, CISÃO, JOINT- VENTURE O QUE É, QUANDO FAZER, QUANDO NÃO FAZER INCORPORAÇÃO, FUSÃO, CISÃO, JOINT- VENTURE O QUE É, QUANDO FAZER, QUANDO NÃO FAZER Breve Análise de cada Situação Por: Antonio Carlos Nasi Nardon, Nasi Auditores e Consultores 1. INCORPORAÇÃO A incorporação

Leia mais

PROCESSOS DE REORGANIZAÇÃO SOCIETÁRIA 1

PROCESSOS DE REORGANIZAÇÃO SOCIETÁRIA 1 PROCESSOS DE REORGANIZAÇÃO SOCIETÁRIA 1 1.1 - Aspectos Introdutórios 1.1.1 - Objetivos Básicos Tais operações tratam de modalidades de reorganização de sociedades, previstas em lei, que permitem às empresas,

Leia mais

OAB 2ª FASE DE DIREITO EMPRESARIAL Profª. Elisabete Vido PEÇA 01

OAB 2ª FASE DE DIREITO EMPRESARIAL Profª. Elisabete Vido PEÇA 01 OAB 2ª FASE DE DIREITO EMPRESARIAL Profª. Elisabete Vido PEÇA 01 (OAB/LFG 2009/02). A sociedade Souza e Silva Ltda., empresa que tem como objeto social a fabricação e comercialização de roupas esportivas,

Leia mais

Anexo I à Ata de Assembléia Geral Extraordinária da Globex Utilidades S.A. realizada em 04 de janeiro de 2008

Anexo I à Ata de Assembléia Geral Extraordinária da Globex Utilidades S.A. realizada em 04 de janeiro de 2008 Anexo I à Ata de Assembléia Geral Extraordinária da Globex Utilidades S.A. realizada em 04 de janeiro de 2008 GLOBEX UTILIDADES S.A. CNPJ/MF n 33.041.260/0001-64 PLANO DE OPÇÃO DE COMPRA DE AÇÕES 1. Objetivo

Leia mais

POLÍTICA DE PRIVACIDADE DA DIXCURSOS (ANEXO AOS TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DO SITE E CONTRATAÇÃO DOS SERVIÇOS)

POLÍTICA DE PRIVACIDADE DA DIXCURSOS (ANEXO AOS TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DO SITE E CONTRATAÇÃO DOS SERVIÇOS) POLÍTICA DE PRIVACIDADE DA DIXCURSOS (ANEXO AOS TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DO SITE E CONTRATAÇÃO DOS SERVIÇOS) 1. A aceitação a esta Política de Privacidade se dará com o clique no botão Eu aceito

Leia mais

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA MARCOPOLO S.A.

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA MARCOPOLO S.A. POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA MARCOPOLO S.A. I - OBJETIVO E ABRANGÊNCIA Art. 1 o. A presente Política de Negociação tem por objetivo estabelecer as regras e procedimentos

Leia mais

CONTRATO SOCIAL DA SOCIEDADE DE ADVOGADOS

CONTRATO SOCIAL DA SOCIEDADE DE ADVOGADOS CONTRATO SOCIAL DA SOCIEDADE DE ADVOGADOS -------------------------------- [Nota: os instrumentos de alteração contratual devem contem o número de registro da sociedade no CNPJ e o número de inscrição

Leia mais

Ordem dos Advogados do Brasil Seção do Estado do Rio de Janeiro Procuradoria

Ordem dos Advogados do Brasil Seção do Estado do Rio de Janeiro Procuradoria EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA A ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL SEÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, serviço público independente, dotado de personalidade jurídica e forma

Leia mais

O RELATÓRIO DE GESTÃO E OS REQUISITOS DO CÓDIGO DAS SOCIEDADES COMERCIAIS

O RELATÓRIO DE GESTÃO E OS REQUISITOS DO CÓDIGO DAS SOCIEDADES COMERCIAIS O RELATÓRIO DE GESTÃO E OS REQUISITOS DO CÓDIGO DAS SOCIEDADES COMERCIAIS (Esta informação contém apenas informação geral, não se destina a prestar qualquer serviço de auditoria, consultadoria de gestão,

Leia mais

Ranking ANBIMA de Renda Variável - Valor e Número de Operações

Ranking ANBIMA de Renda Variável - Valor e Número de Operações Ranking ANBIMA de Renda Variável - Valor e Número de Operações Metodologia Janeiro de 2014 Dos Princípios do Ranking 1. O Ranking da ANBIMA tem o objetivo de retratar fidedignamente o que ocorre no mercado

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA VIGÉSIMA QUINTA CÂMARA CÍVEL/CONSUMIDOR

TRIBUNAL DE JUSTIÇA VIGÉSIMA QUINTA CÂMARA CÍVEL/CONSUMIDOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA VIGÉSIMA QUINTA CÂMARA CÍVEL/CONSUMIDOR APELAÇÃO CÍVEL Nº 0489078-15.2012.8.19.0001 APELANTE: SKY BRASIL SERVIÇOS LTDA. APELADO: MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RELATORA:

Leia mais

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA VIVER INCORPORADORA E CONSTRUTORA S.A.

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA VIVER INCORPORADORA E CONSTRUTORA S.A. POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA VIVER INCORPORADORA E CONSTRUTORA S.A. 1. OBJETIVO, ADESÃO E ADMINISTRAÇÃO 1.1 - A presente Política de Negociação tem por objetivo estabelecer

Leia mais

PROTOCOLO DE INCORPORAÇÃO E JUSTIFICAÇÃO

PROTOCOLO DE INCORPORAÇÃO E JUSTIFICAÇÃO 1 PROTOCOLO DE INCORPORAÇÃO E JUSTIFICAÇÃO O presente protocolo firmado entre: - COMPANHIA BRASILEIRA DE DISTRIBUIÇÃO, sociedade com sede na Capital do Estado de São Paulo, na Av. Brigadeiro Luiz Antonio

Leia mais

CONDIÇÕES CONTRATUAIS GERAIS

CONDIÇÕES CONTRATUAIS GERAIS CONTRATO DE VENDA E COMPRA DE EQUIPAMENTO VENDEDORA A..., CNPJ/MF nº..., sediada em São Paulo SP, na Rua..., nº...,... (CEP...), representada pelo Sr...., RG nº... e inscrito no CPF/MF sob nº... OU representante

Leia mais

5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o

5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o 5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS AVENÇAS PARTES CONTRATANTES COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o n.... e no RG sob o n...., residente

Leia mais

PROMOÇÃO DESCONTO INDIQUE UM AMIGO

PROMOÇÃO DESCONTO INDIQUE UM AMIGO PROMOÇÃO DESCONTO INDIQUE UM A presente oferta promocional Indique um Amigo é instituída pela KARVAS GRM EQUILIBRIUM INCORPORADORA SPE LTDA, com sede na Av. Dr. Guilherme Dumont Villares, 1230, cj 93,

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE ALTERAÇÃO E CONTRATUAL DE UMA SOCIEDADE EMPRESÁRIA LIMITADA NOME DA EMPRESA. CNPJ...

INSTRUMENTO PARTICULAR DE ALTERAÇÃO E CONTRATUAL DE UMA SOCIEDADE EMPRESÁRIA LIMITADA NOME DA EMPRESA. CNPJ... INSTRUMENTO PARTICULAR DE ALTERAÇÃO E CONTRATUAL DE UMA SOCIEDADE EMPRESÁRIA LIMITADA NOME DA EMPRESA. CNPJ... Por este instrumento particular e na melhor forma de direito, FULANO DE TAL, brasileiro, natural

Leia mais

CONTRATO DE LOCAÇÃO DE SISTEMA DE ENGENHARIA GERENCIADOR DE OBRAS ON LINE IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTES

CONTRATO DE LOCAÇÃO DE SISTEMA DE ENGENHARIA GERENCIADOR DE OBRAS ON LINE IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTES CONTRATO DE LOCAÇÃO DE SISTEMA DE ENGENHARIA GERENCIADOR DE OBRAS ON LINE IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTES LOCADOR: Obra24horas Soluções Web para Engenharia Ltda., com sede na Rua Formosa, 75 1º andar

Leia mais

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA LOGISPAR LOGÍSTICA E PARTICIPAÇÕES S.A. PELA ALL AMÉRICA LATINA LOGÍSTICA S.A.

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA LOGISPAR LOGÍSTICA E PARTICIPAÇÕES S.A. PELA ALL AMÉRICA LATINA LOGÍSTICA S.A. PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA LOGISPAR LOGÍSTICA E PARTICIPAÇÕES S.A. PELA ALL AMÉRICA LATINA LOGÍSTICA S.A. Que celebram: ALL AMÉRICA LATINA LOGÍSTICA S.A., companhia aberta, com sede na

Leia mais

Anexo 1.2.7 : Modelo de instrumento de cessão de crédito sem coobrigação

Anexo 1.2.7 : Modelo de instrumento de cessão de crédito sem coobrigação Anexo 1.2.7 : Modelo de instrumento de cessão de crédito sem coobrigação INSTRUMENTO PARTICULAR DE CESSÃO DE CRÉDITOS SEM COOBRIGAÇÃO Por este instrumento, as partes a seguir designadas e qualificadas,

Leia mais

ANEXO 5 TERMO DE CONSTITUIÇÃO DE CONSÓRCIO

ANEXO 5 TERMO DE CONSTITUIÇÃO DE CONSÓRCIO ANEXO 5 TERMO DE CONSTITUIÇÃO DE CONSÓRCIO Termo de Constituição de Consórcio 1 As Partes: A empresa (Nome da Empresa)..., com sede na cidade de..., (Endereço)..., com CNPJ n o..., Inscrição Estadual...,

Leia mais

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO ELEKTRO ELETRICIDADE E SERVIÇOS S.A.

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO ELEKTRO ELETRICIDADE E SERVIÇOS S.A. CNPJ 02.328.280/0001-97 POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA ELEKTRO ELETRICIDADE E SERVIÇOS S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF nº 02.238.280/0001-97 Rua Ary Antenor de Souza, nº 321,

Leia mais

OITAVA CÂMARA CÍVEL DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

OITAVA CÂMARA CÍVEL DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO OITAVA CÂMARA CÍVEL DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO APELAÇÃO CÍVEL Nº 2008.001.56923 APELANTE: BRADESCO SAÚDE S/A APELADA: VÂNIA FERREIRA TAVARES RELATORA: DES. MÔNICA MARIA COSTA APELAÇÃO

Leia mais

a) Título (Alteração contratual), recomendando-se indicar o nº de seqüência da alteração;

a) Título (Alteração contratual), recomendando-se indicar o nº de seqüência da alteração; ALTERAÇÃO DE SOCIEDADE EMPRESÁRIA: *ELEMENTOS DA ALTERAÇÃO CONTRATUAL a) Título (Alteração contratual), recomendando-se indicar o nº de seqüência da alteração; b) Preâmbulo; c) Corpo da alteração: Nova

Leia mais

ACÓRDÃO. O julgamento teve a participação dos Exmos. Desembargadores PEREIRA CALÇAS (Presidente), ENIO ZULIANI E MAIA DA CUNHA.

ACÓRDÃO. O julgamento teve a participação dos Exmos. Desembargadores PEREIRA CALÇAS (Presidente), ENIO ZULIANI E MAIA DA CUNHA. PODER JUDICIÁRIO ACÓRDÃO Registro: 2012.0000482093 Vistos, relatados e discutidos estes autos do Agravo de Instrumento nº 0167281-64.2012.8.26.0000, da Comarca de Santos, em que é agravante RINALDI PRODUÇÕES

Leia mais

ARTIGO - A AÇÃO REVISIONAL DE CONTRATOS NO DIREITO BRASILEIRO

ARTIGO - A AÇÃO REVISIONAL DE CONTRATOS NO DIREITO BRASILEIRO ARTIGO - A AÇÃO REVISIONAL DE CONTRATOS NO DIREITO BRASILEIRO *Maraísa Santana No mês passado (abril/2014) escrevi artigo (AÇÃO REVISIONAL DE FINANCIAMENTO DE VEÍCULOS É GARANTIDA POR LEI), que foi publicado

Leia mais

Presidente Prudente/São José do Rio Preto, Julho de 2013.

Presidente Prudente/São José do Rio Preto, Julho de 2013. Presidente Prudente/São José do Rio Preto, Julho de 2013. Prezado Cliente, Empregados Públicos Celetistas do Estado de São Paulo - DER, SUCEN, Secretaria da Saúde, etc... Em ação judicial proposta pela

Leia mais

357 VIGÉSIMA SEXTA CÂMARA CÍVEL/CONSUMIDOR APELAÇÃO CÍVEL PROCESSO Nº 0005263-56.2012.8.19. ANA MARIA PEREIRA DE OLIVEIRA

357 VIGÉSIMA SEXTA CÂMARA CÍVEL/CONSUMIDOR APELAÇÃO CÍVEL PROCESSO Nº 0005263-56.2012.8.19. ANA MARIA PEREIRA DE OLIVEIRA VIGÉSIMA SEXTA CÂMARA CÍVEL/CONSUMIDOR APELAÇÃO CÍVEL APELANTE: BANCO DO BRASIL S/A APELANTE: CLAUDIO FELIPE CUSTODIO LESSA APELADO: OS MESMOS RELATOR: DES. ANA MARIA PEREIRA DE OLIVEIRA Relação de consumo.

Leia mais

MARCOPOLO S.A. C.N.P.J nr. 88.611.835/0001-29 NIRE Nº. 43 3 0000723 5 Companhia Aberta ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

MARCOPOLO S.A. C.N.P.J nr. 88.611.835/0001-29 NIRE Nº. 43 3 0000723 5 Companhia Aberta ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Reunião: Política de Negociação de Valores Mobiliários (Portuguese only) MARCOPOLO S.A. C.N.P.J nr. 88.611.835/0001-29 NIRE Nº. 43 3 0000723 5 Companhia Aberta ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Art. 2 o Esta Resolução entrará em vigor na data de sua publicação. Reitoria da Universidade Estadual de Ponta Grossa.

Art. 2 o Esta Resolução entrará em vigor na data de sua publicação. Reitoria da Universidade Estadual de Ponta Grossa. RESOLUÇÃO CA N o 220 DE 9 DE JUNHO DE 2014. Aprova a assinatura do Convênio a ser celebrado entre a Universidade Estadual de Ponta Grossa e a Barigui S/A- Crédito, Financiamento e Investimentos. O CONSELHO

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo fls. 5 Registro: 2016.0000053604 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação nº 0000973-35.2012.8.26.0292, da Comarca de Jacareí, em que é apelante RUSTON ALIMENTOS LTDA, é apelado JOSAPAR

Leia mais

ACÓRDÃO. O julgamento teve a participação dos Exmos. Desembargadores CHRISTINE SANTINI (Presidente) e CLAUDIO GODOY.

ACÓRDÃO. O julgamento teve a participação dos Exmos. Desembargadores CHRISTINE SANTINI (Presidente) e CLAUDIO GODOY. fls. 133 ACÓRDÃO Registro: 2014.0000597809 Vistos, relatados e discutidos estes autos de Agravo de Instrumento nº 2120157-80.2014.8.26.0000, da Comarca de São Paulo, em que é agravante EMPRESA FOLHA DA

Leia mais

A CÓRDÃO CÍVEL Nº 71001878719 COMARCA DE PORTO ALEGRE. Vistos, relatados e discutidos os autos. EFN Nº 71001878719 2008/CÍVEL

A CÓRDÃO CÍVEL Nº 71001878719 COMARCA DE PORTO ALEGRE. Vistos, relatados e discutidos os autos. EFN Nº 71001878719 2008/CÍVEL CONSUMIDOR. RESCISÃO DE CONTRATO. SERVIÇO DE INTERNET BANDA LARGA (3G). CONEXÃO DISPONIBILIZADA EM VELOCIDADE MUITO INFERIOR À CONTRATADA. INOBSERVÂNCIA DO DEVER DE INFORMAR POR PARTE DA FORNECEDORA. DIREITO

Leia mais

Registrado no 1º Cartório de Registro de Títulos e Documentos da Cidade de Ponta Grossa Estado do Paraná, sob o nº 143.698

Registrado no 1º Cartório de Registro de Títulos e Documentos da Cidade de Ponta Grossa Estado do Paraná, sob o nº 143.698 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA OPERAR, MANTER E ADMINISTRAR CARTEIRA DE COBRANÇA NA REDE MUNDIAL DE COMPUTADORES EM SITE DE PROPRIEDADE DA REGULARIZA IMOVEIS E COBRANÇAS LTDA Registrado no 1º Cartório

Leia mais

CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL POR PROVA DE ADMINISTRADORES E TECNÓLOGOS EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS ÊNFASE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO

CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL POR PROVA DE ADMINISTRADORES E TECNÓLOGOS EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS ÊNFASE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL POR PROVA DE ADMINISTRADORES E TECNÓLOGOS EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS ÊNFASE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO O presente Regulamento institui a normatização adotada pelo Conselho

Leia mais

A RECUPERAÇÃO JUDICIAL DA PARMALAT.

A RECUPERAÇÃO JUDICIAL DA PARMALAT. 1 A RECUPERAÇÃO JUDICIAL DA PARMALAT. Vinicius Leal Batista de Andrade 1 RESUMO A empresa seus aspectos e características, notas breves sobre o que venha ser uma empresa, sua função. Recuperação judicial,

Leia mais

VULCABRAS AZALEIA S.A. Companhia Aberta CNPJ 50.926.955/0001-42 NIRE 35.300.014.910

VULCABRAS AZALEIA S.A. Companhia Aberta CNPJ 50.926.955/0001-42 NIRE 35.300.014.910 VULCABRAS AZALEIA S.A. Companhia Aberta CNPJ 50.926.955/0001-42 NIRE 35.300.014.910 MANUAL DA ADMINISTRAÇÃO PARA A ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DA VULCABRAS AZALEIA S. A. DE 31 DE JANEIRO DE 2011. O

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo TRIBUNAL DE JUSTIÇA São Paulo Registro: 2015.0000401535 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos de Agravo de Instrumento nº 2062435-54.2015.8.26.0000, da Comarca de Olímpia, em que é agravante

Leia mais

MEDIDA CAUTELAR DE PRODUÇÃO ANTECIPADA DE PROVAS

MEDIDA CAUTELAR DE PRODUÇÃO ANTECIPADA DE PROVAS EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA DA COMARCA DE SÃO PAULO. VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL MEDIDA CAUTELAR DE PRODUÇÃO ANTECIPADA DE PROVAS COM PEDIDO DE URGÊNCIA INCORPORADORA..., com sede em São Paulo, na

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATANTE : ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DE ASSISTENTES SOCIAIS DO PODER JUDICIÁRIO ACASPJ, pessoa jurídica, estabelecida no endereço em São José do Cedro/SC, cito à Av. Salgado

Leia mais

Excelentíssimo Senhor Doutor Juiz da 3ª Vara Federal de Florianópolis, Santa Catarina

Excelentíssimo Senhor Doutor Juiz da 3ª Vara Federal de Florianópolis, Santa Catarina Excelentíssimo Senhor Doutor Juiz da 3ª Vara Federal de Florianópolis, Santa Catarina DISTRIBUÇÃO COM URGÊNCIA Com isenção de custas forte no artigo 18 da Lei n. 7.347/85. C/ PEDIDO DE LIMINAR, inaudita

Leia mais

TERMO DE ADESÃO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE INTERMEDIAÇÃO

TERMO DE ADESÃO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE INTERMEDIAÇÃO TERMO DE ADESÃO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE INTERMEDIAÇÃO São partes deste Instrumento, VAIVOLTA.COM SERVIÇOS DE INTERNET SA, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 15.529.518/0001-94, com sede na Rua Frei Caneca,

Leia mais

EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 001/2014

EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 001/2014 EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 001/2014 O Presidente do Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo, no uso de suas atribuições legais e de conformidade com a Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993 e suas

Leia mais

CADASTRO DE CLIENTES

CADASTRO DE CLIENTES CADASTRO DE CLIENTES (Indenização Danos Morais e Materiais) Empresas de Telefonia Fixa, Celulares e outras TIM CLARO OI VIVO Outras... PERGUNTAS: Período que a empresa telefônica deixou de prestar os serviços

Leia mais

c Publicada no DOU de 16-12-2004.

c Publicada no DOU de 16-12-2004. LEI N o 10.999, de 15 DE DEZEMBRO DE 2004 Autoriza a revisão dos benefícios previdenciários concedidos com data de início posterior a fevereiro de 1994 e o pagamento dos valores atrasados nas condições

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo fls. 35 Registro: 2016.0000031880 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 0003042-68.2011.8.26.0003, da Comarca de, em que é apelante/apelado JOSUÉ ALEXANDRE ALMEIDA (JUSTIÇA

Leia mais

CAPÍTULO I DEFINIÇÕES. Art. 2º Para os fins desta portaria, considera-se:

CAPÍTULO I DEFINIÇÕES. Art. 2º Para os fins desta portaria, considera-se: Estabelece regras e procedimentos para a transferência de controle societário ou de titularidade e para a alteração do nome empresarial de contrato de concessão de porto organizado ou de arrendamento de

Leia mais

Presidente Prudente/São José do Rio Preto, Agosto de 2015.

Presidente Prudente/São José do Rio Preto, Agosto de 2015. Presidente Prudente/São José do Rio Preto, Agosto de 2015. Prezado Cliente, O Tribunal Superior do Trabalho, seguido pelos Tribunais Regionais do Trabalho, vem reconhecendo o direito do empregado público

Leia mais

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA DIREÇÃO PROCESSAMENTO DE DADOS LTDA. PELA LINX SISTEMAS E CONSULTORIA LTDA.

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA DIREÇÃO PROCESSAMENTO DE DADOS LTDA. PELA LINX SISTEMAS E CONSULTORIA LTDA. LINX S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ: 06.948.969/0001-75 NIRE: 35.300.316.584 PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA DIREÇÃO PROCESSAMENTO DE DADOS LTDA. PELA LINX SISTEMAS E CONSULTORIA

Leia mais

Modelo esquemático de ação direta de inconstitucionalidade genérica EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR MINISTRO PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL

Modelo esquemático de ação direta de inconstitucionalidade genérica EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR MINISTRO PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL Modelo esquemático de ação direta de inconstitucionalidade genérica EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR MINISTRO PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL Legitimidade ativa (Pessoas relacionadas no art. 103 da

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO (EXEMPLO) Março 2015. Avaliação e Financiamento de Unidades de Investigação

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO (EXEMPLO) Março 2015. Avaliação e Financiamento de Unidades de Investigação PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO (EXEMPLO) Março 2015 Avaliação e Financiamento de Unidades de Investigação Protocolo de Colaboração (Exemplo) O Termo de Aceitação (TA) do financiamento atribuído pela Fundação

Leia mais

Contrato de Prestação de Serviços

Contrato de Prestação de Serviços Contrato de Prestação de Serviços Este contrato tem por objetivo estabelecer uma conduta de relacionamento comercial entre a agência de publicidade WISE COMUNICAÇÃO, pessoa jurídica de direito privado,

Leia mais

Direito Constitucional Peças e Práticas

Direito Constitucional Peças e Práticas PETIÇÃO INICIAL RECLAMAÇÃO CONSTITUCIONAL ASPECTOS JURÍDICOS E PROCESSUAIS DA RECLAMAÇÃO Trata-se de verdadeira AÇÃO CONSTITUCIONAL, a despeito da jurisprudência do STF a classificar como direito de petição

Leia mais

PEDIDO DE RESERVA PARA AS QUOTAS DE EMISSÃO DO EUROPAR II BANIF FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII. CNPJ nº 13.720.522.0001-00

PEDIDO DE RESERVA PARA AS QUOTAS DE EMISSÃO DO EUROPAR II BANIF FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII. CNPJ nº 13.720.522.0001-00 PEDIDO DE RESERVA PARA AS QUOTAS DE EMISSÃO DO EUROPAR II BANIF FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII CNPJ nº 13.720.522.0001-00 Código ISIN: BREURDCTF006 Nº [ ] CARACTERÍSTICAS DA OFERTA Pedido de reserva

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO. Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo ACÓRDÃO

PODER JUDICIÁRIO. Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo ACÓRDÃO ACÓRDÃO Registro: 2013.0000251389 Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação nº 0128060-36.2010.8.26.0100, da Comarca de São Paulo, em que é apelante AGÊNCIA ESTADO LTDA, é apelado IGB ELETRÔNICA

Leia mais

Nº 70048989578 COMARCA DE PORTO ALEGRE BARBARA DE PAULA GUTIERREZ GOOGLE BRASIL INTERNET LTDA A C Ó R D Ã O

Nº 70048989578 COMARCA DE PORTO ALEGRE BARBARA DE PAULA GUTIERREZ GOOGLE BRASIL INTERNET LTDA A C Ó R D Ã O APELAÇÃO CÍVEL. DIREITO PRIVADO NÃO ESPECIFICADO. SITE DE BUSCA. O trabalho da demandada é tão somente de organizar o conteúdo já existente na internet, cuja elaboração é realizada por terceiros. Ou seja,

Leia mais

NORMAS DE CONDUTA. Apresentação

NORMAS DE CONDUTA. Apresentação NORMAS DE CONDUTA Apresentação Adequando-se às melhores práticas de Governança Corporativa, a TITO está definindo e formalizando as suas normas de conduta ( Normas ). Estas estabelecem as relações, comportamentos

Leia mais

CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÁS NATURAL CANALIZADO CONTENDO AS CONDIÇÕES GERAIS DE FORNECIMENTO DE GÁS CANALIZADO REFERENTES AOS CLIENTES COMERCIAIS

CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÁS NATURAL CANALIZADO CONTENDO AS CONDIÇÕES GERAIS DE FORNECIMENTO DE GÁS CANALIZADO REFERENTES AOS CLIENTES COMERCIAIS CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÁS NATURAL CANALIZADO CONTENDO AS CONDIÇÕES GERAIS DE FORNECIMENTO DE GÁS CANALIZADO REFERENTES AOS CLIENTES COMERCIAIS DA CEG 1.º PARTES a) CEG: COMPANHIA DISTRIBUIDORA DE

Leia mais

Comentários sobre questões passíveis de recurso da prova de Contabilidade Concurso: Auditor-Fiscal do Município de São Paulo ISS 2007

Comentários sobre questões passíveis de recurso da prova de Contabilidade Concurso: Auditor-Fiscal do Município de São Paulo ISS 2007 1 INTRODUÇÃO...1 2 QUESTÃO 06 PARTICIPAÇÕES SOCIETÁRIAS EQUIVALÊNCIA PATRIMONIAL RESULTADOS NÃO REALIZADOS CABE RECURSO....2 3 QUESTÃO 07 PARTICIPAÇÕES SOCIETÁRIAS, RECEBIMENTO DE DIVIDENDOS DE INVESTIMENTOS

Leia mais

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO, POR FIBRIA CELULOSE S.A., DE ARAPAR S.A. E DE SÃO TEÓFILO REPRESENTAÇÃO E PARTICIPAÇÕES S.A.

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO, POR FIBRIA CELULOSE S.A., DE ARAPAR S.A. E DE SÃO TEÓFILO REPRESENTAÇÃO E PARTICIPAÇÕES S.A. PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO, POR FIBRIA CELULOSE S.A., DE ARAPAR S.A. E DE SÃO TEÓFILO REPRESENTAÇÃO E PARTICIPAÇÕES S.A. FIBRIA CELULOSE S.A. (nova denominação social de Votorantim Celulose

Leia mais

CNPJ/MF 92.692.979/0001-24. por conta e ordem do BANCO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL S/A - BANRISUL CNPJ/MF 92.702.067.0001/96

CNPJ/MF 92.692.979/0001-24. por conta e ordem do BANCO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL S/A - BANRISUL CNPJ/MF 92.702.067.0001/96 Edital de Oferta Pública para aquisição de ações ordinárias para cancelamento de registro de Companhia Aberta de BANRISUL S/A ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS CNPJ/MF 92.692.979/0001-24 por conta e ordem do

Leia mais

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA Contrato nº: 034/2015 Contratante: Município de Marema Contratada: PÁTRIA 7 PUBLICIDADE LTDA ME Finalidade: Prestação de Serviços de Publicidade e Propaganda

Leia mais

Simões Rodrigues Advogados Associados S. C. José Ricardo Simões Rodrigues OAB RO 8888 Cláudio Roberto Simões Rodrigues OAB RO 9999

Simões Rodrigues Advogados Associados S. C. José Ricardo Simões Rodrigues OAB RO 8888 Cláudio Roberto Simões Rodrigues OAB RO 9999 EXCELENTÍSSIMO(A) SENHOR(A) JUIZ(A) DE DIREITO DA 4ª VARA CÍVEL DA COMARCA DE ROLIM DE MOURA - RO Autos N.: 010060099999 Classe: AÇÃO DE REPARAÇÃO POR DANOS MORAIS E MATERIAIS Requerente: TATIANE DAS FLORES

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 19 (R1) Investimento em Empreendimento Controlado em Conjunto (Joint Venture)

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 19 (R1) Investimento em Empreendimento Controlado em Conjunto (Joint Venture) COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 19 (R1) Investimento em Empreendimento Controlado em Conjunto (Joint Venture) Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade IAS 31

Leia mais

EVEN CONSTRUTORA E INCORPORADORA S.A.

EVEN CONSTRUTORA E INCORPORADORA S.A. POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA COMPANHIA EVEN CONSTRUTORA E INCORPORADORA S.A. Aprovada em Reunião do Conselho de Administração da Companhia realizada em 27 de abril de 2012

Leia mais

NOTA TÉCNICA 48 2013. Lei nº 12.873 de 24/10/2013: PROSUS Registros de preços

NOTA TÉCNICA 48 2013. Lei nº 12.873 de 24/10/2013: PROSUS Registros de preços NOTA TÉCNICA 48 2013 Lei nº 12.873 de 24/10/2013: PROSUS Registros de preços Brasília, 29 de outubro de 2013 INTRODUÇÃO A Lei 12.873 de 24/10/13 trata de vários assuntos, altera algumas leis e entre os

Leia mais

ACORDO DE COOPERAÇÃO COMERCIAL

ACORDO DE COOPERAÇÃO COMERCIAL ACORDO DE COOPERAÇÃO COMERCIAL ATELECOM S.A., inscrita no CNPJ/MF sob nº 03.498.897/0001-13, com sua sede social sita na Rua do Rócio, 291-2 andar, Vila Olímpia, São Paulo / SP, doravante denominada ATELECOM

Leia mais

Avaliação de Investimentos em Participações Societárias

Avaliação de Investimentos em Participações Societárias Avaliação de Investimentos em Participações Societárias CONTABILIDADE AVANÇADA I 7º Termo de Ciências Contábeis Profª MSc. Maria Cecilia Palácio Soares Regulamentação do Método da Equivalência Patrimonial

Leia mais

O COMÉRCIO ELETRÔNICO E O CÓDIGO DE DEFESA E PROTEÇÃO DO CONSUMIDOR

O COMÉRCIO ELETRÔNICO E O CÓDIGO DE DEFESA E PROTEÇÃO DO CONSUMIDOR O COMÉRCIO ELETRÔNICO E O CÓDIGO DE DEFESA E PROTEÇÃO DO CONSUMIDOR OSMAR LOPES JUNIOR O COMÉRCIO ELETRÔNICO E O CÓDIGO DE DEFESA E PROTEÇÃO DO CONSUMIDOR Introdução Não é preciso dizer o quanto a internet

Leia mais

Aos cuidados de: Alexandre Americano Diretor Presidente e Ricardo Levy Diretor Financeiro

Aos cuidados de: Alexandre Americano Diretor Presidente e Ricardo Levy Diretor Financeiro TRADUÇÃO No.6 LIVRO No.56 PÁGINA No.229 Para ENEVAS.A. EMRECUPERAÇÃOJUDICIAL PraiadoFlamengo,nº66,7ºandar 22.210 030,RiodeJaneiro RJ RiodeJaneiro9deabrilde2015 Aoscuidadosde:AlexandreAmericano Diretor

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA. Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA. Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho 1 ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL n 200.2008.034405-0/001 RELATOR: Juiz Aluízio Bezerra Filho (convocado em substituição

Leia mais

MRV LOGISTICA E PARTICIPAÇÕES S.A. PLANO DE OUTORGA DE OPÇÃO DE COMPRA DE AÇÕES ("PLANO")

MRV LOGISTICA E PARTICIPAÇÕES S.A. PLANO DE OUTORGA DE OPÇÃO DE COMPRA DE AÇÕES (PLANO) MRV LOGISTICA E PARTICIPAÇÕES S.A. PLANO DE OUTORGA DE OPÇÃO DE COMPRA DE AÇÕES ("PLANO") DATADO DE 17 DE NOVEMBRO, 2010 2 MRV LOGÍSTICA E PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ/MF nº 09.041.168/0001-10 NIRE 31.300.027.261

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL N 272.739 - MINAS GERAIS (2000/0082405-4) EMENTA ALIENAÇÃO FÍDUCIÁRIA. Busca e apreensão. Falta da última prestação. Adimplemento substancial. O cumprimento do contrato de financiamento,

Leia mais

CÂMARA DE SOLUÇÃO DE DISPUTAS RELATIVAS A NOMES DE DOMÍNIO (CASD-ND) CENTRO DE SOLUÇÃO DE DISPUTAS EM PROPRIEDADE INTELECTUAL (CSD-PI) DA ABPI

CÂMARA DE SOLUÇÃO DE DISPUTAS RELATIVAS A NOMES DE DOMÍNIO (CASD-ND) CENTRO DE SOLUÇÃO DE DISPUTAS EM PROPRIEDADE INTELECTUAL (CSD-PI) DA ABPI CÂMARA DE SOLUÇÃO DE DISPUTAS RELATIVAS A NOMES DE DOMÍNIO (CASD-ND) CENTRO DE SOLUÇÃO DE DISPUTAS EM PROPRIEDADE INTELECTUAL (CSD-PI) DA ABPI TRANSPERFECT TRANSLATIONS INTERNATIONAL, INC. X HENRIQUE TRENTINI

Leia mais

TERMO DE PARCERIA e POLÍTICA DE USO. 1. Considerações preliminares do Portal e aplicativos Vets4Vet

TERMO DE PARCERIA e POLÍTICA DE USO. 1. Considerações preliminares do Portal e aplicativos Vets4Vet TERMO DE PARCERIA e POLÍTICA DE USO 1. Considerações preliminares do Portal e aplicativos Vets4Vet 1.1 O Portal Vets4Vet, encontrado na internet sob o domínio www.vets4vet.com.br, tem por objetivo aproximar

Leia mais

ANEXO II ACORDO DE CONFIDENCIALIDADE

ANEXO II ACORDO DE CONFIDENCIALIDADE ANEXO II ACORDO DE CONFIDENCIALIDADE TELEFONICA BRASIL S.A, com sede à Rua Martiniano de Carvalho, nº. 851, na cidade de São Paulo, inscrita no CNPJ/MF sob nº. 02.558.157/0001-62, neste ato representada

Leia mais

Certificação Profissional FEBRABAN REGULAMENTO

Certificação Profissional FEBRABAN REGULAMENTO Certificação Profissional FEBRABAN REGULAMENTO Janeiro de 2014 Versão 1.3 1. INTRODUÇÃO O presente Regulamento é fundamental para reger as operações-chave do programa de Certificação Profissional FEBRABAN.

Leia mais

REPÚBLICA DA NAMÍBIA. Lei de Investimentos Estrangeiros

REPÚBLICA DA NAMÍBIA. Lei de Investimentos Estrangeiros REPÚBLICA DA NAMÍBIA Lei de Investimentos Estrangeiros Promulgada em 7 de julho de 1992 e com emenda pela Lei 24 de 1993, Emenda da Lei de Investimentos Estrangeiros de 1993 LEI Para a disposição ao fomento

Leia mais

ACORDO DE COOPERAÇÃO

ACORDO DE COOPERAÇÃO ACORDO DE COOPERAÇÃO DEFINE O ACORDO DE COOPERAÇÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM A CAIXA ECONÔMICA FEDERAL E O CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA DO ESPIRITO SANTO - CREA/ES, PARA CONCESSÃO

Leia mais

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS TEGMA GESTÃO LOGÍSTICA S.A. ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO E PRINCÍPIOS GERAIS 2. DEFINIÇÕES 3. OBJETIVOS E ABRANGÊNCIA 4. PERÍODO DE VEDAÇÕES ÀS NEGOCIAÇÕES 5. AUTORIZAÇÃO

Leia mais