PROTOCOLOS ICMS NºS 149 a 165, de (DOU de )

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROTOCOLOS ICMS NºS 149 a 165, de 24.09.2010 (DOU de 01.10.2010)"

Transcrição

1 mm PROTOCOLOS ICMS NºS 149 a 165, de (DOU de ) Suplemento Especial nº 10/2010

2 2

3 ICMS SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO - DISPOSIÇÕES PROTOCOLO ICMS Nº149, de (DOU de ) Dispõe sobre a permuta de informações e fiscalização relativa aos prestadores de serviço de comunicação Os Estados do Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe, Tocantins e o Distrito Federal, neste ato representados pelos seus respectivos Secretários de Fazenda, reunidos em Belo Horizonte, MG, no dia 24 de setembro de 2010, considerando o disposto nos arts. 102 e 199 do Código Tributário Nacional (Lei nº 5.172, de 25 de outubro de 1966), e o disposto no Convênio ICMS nº113/04, de 10 de dezembro de 2004, resolvem celebrar o seguinte PROTOCOLO Cláusula primeira - Para fins de fiscalização, as Fazendas Públicas dos Estados e a do Distrito Federal permutarão informações relativas aos prestadores de serviços de comunicação. 1º - Poderão ser solicitados quaisquer livros, documentos fiscais ou contábeis, informações cadastrais e arquivos exigidos pela legislação tributária, em especial os previstos nos Convênios ICMS 57/95 e 115/03 e no Ato COTEPE 9/08. 2º - Para fins do disposto na cláusula primeira deste Protocolo, a solicitação deverá ser formalizada mediante ofício, ou por meio eletrônico, expedido pelo fisco solicitante a UF de localização do prestador, a qual terá o prazo de até sessenta dias para se manifestar. Cláusula segunda - Nos casos em que o estabelecimento sede do prestador de serviço de comunicação estiver localizado em outra UF, a fiscalização será exercida mediante credenciamento prévio na Secretaria da Fazenda, Economia ou Finanças da unidade federada do estabelecimento a ser fiscalizado. 1º - O credenciamento previsto nesta cláusula será dispensado quando a fiscalização for exercida sem a presença física da autoridade fiscal no local do estabelecimento a ser fiscalizado. 2º - Para efeito do disposto no parágrafo primeiro desta cláusula, o fisco solicitante intimará o contribuinte a fornecer as informações previstas na cláusula primeira, cuja cópia ficará à disposição do fisco de localização do estabelecimento. Cláusula terceira - Este Protocolo entra em vigor na data de sua publicação no Diário Oficial da União. ICMS ICMS - ECF - ALTERAÇÕES PROTOCOLO ICMS Nº150, de (DOU de ) Altera o Protocolo ICMS nº 41/06 que dispõe sobre a análise de equipamento Emissor de Cupom Fiscal (ECF) e sobre a apuração de irregularidade no funcionamento de ECF. OS ESTADOS DE ACRE, ALAGOAS, AMAPÁ, AMAZONAS, BAHIA, CEARÁ, ESPÍRITO SANTO, GOIÁS, MARANHÃO, MATO GROSSO DO SUL, MINAS GERAIS, PARÁ, PARAÍBA, PARANÁ, PERNAMBUCO, PIAUÍ, RIO DE JANEIRO, RIO GRANDE DO NORTE, RIO GRANDE DO SUL, RONDÔNIA, RORAIMA, SANTA CATARINA, SÃO PAULO, SERGIPE E TOCANTINS E O DISTRITO FEDERAL, neste ato representados pelos seus respectivos Secretários de Estado da Fazenda, e de Receita e Controle, reunidos em Belo Horizonte, MG, dia 24 de setembro 2010, considerando o disposto nos arts. 102 e 199 do Código Tributário Nacional (Lei nº 5.172, de 25 de outubro de 1966), e no art. 9º da Lei Complementar nº 87, de 13 de setembro de 1966, CONSIDERANDO ainda o disposto no Convênio ICMS nº137, de 15 de dezembro de 2006, resolvem celebrar o seguinte PROTOCOLO Cláusula primeira - Os dispositivos do Protocolo ICMS nº 41/06, de 15 de dezembro de 2006, a seguir elencados, passam a vigorar com a seguinte redação: I - o inciso VI do 1º da cláusula primeira: "VI - encaminhar, para as unidades federadas e para a Secretaria Executiva do CONFAZ, para os efeitos previstos nos parágrafos da cláusula décima segunda do Convênio ICMS nº137/06, de 15 de dezembro de 2006, o Termo Descritivo Funcional a que se refere o inciso V do 3º desta cláusula ou o Despacho de Indeferimento a que se refere o 2º da cláusula décima quinta e o relatório da análise funcional."; 3

4 II - o inciso II da cláusula terceira: "II - análise funcional de revisão no caso de ECF já aprovado que sofrer alteração apenas no software básico, implicando tal alteração em modificação da identificação da versão desse software básico, desde que sejam mantidos: a) a compatibilidade do software básico aprovado anteriormente; b) o formato de gravação da Memória Fiscal e da Memória de Fita Detalhe;". III - o inciso III da cláusula terceira: "III - análise estrutural de revisão e análise funcional de revisão, no caso de ECF já aprovado que sofrer alteração no hardware, implicando tal alteração em modificação da identificação da versão do software básico, ainda que este não tenha sofrido alterações, desde que sejam mantidos:" IV - o caput do 7º da cláusula terceira: " 7º - Entende-se por compatibilidade de software básico, para fins do disposto nas alíneas"a" dos incisos II e III, respectivamente, do caput desta cláusula, a capacidade:" V - a alínea "e" do inciso II da cláusula quarta: "e) a implementação de rotina de reconhecimento de senha gerada pelo fabricante ou importador do ECF, que habilite a gravação dos dados relativos às inscrições municipal, estadual e no CNPJ, conforme especificado na cláusula décima primeira do Convênio ICMS nº09/09, de 03 de abril de 2009;" VI - o caput da cláusula quinta: "Cláusula quinta - Vale-Equipamento é o documento emitido pelo fabricante ou importador de ECF em conformidade com o modelo constante no Anexo I, contendo a indicação de tipo, marca e modelo de ECF para o qual foi emitido Termo Descritivo Funcional em decorrência de análise funcional inicial, de análise funcional de revisão de software e hardware e de análise funcional de revisão de software." VII - o 1º da cláusula quinta: 1º - O Vale-Equipamento será fornecido pelo fabricante ou importador do ECF às unidades federadas, quando solicitadas por estas e nos termos estabelecidos em sua legislação, e poderá ser trocado por um ECF de tipo, marca e modelo nele indicado, junto ao próprio fabricante ou importador do ECF ou a qualquer estabelecimento revendedor do ECF, para verificação e utilização pela unidade federada, que observará a conformidade do equipamento produzido com o Termo Descritivo Funcional emitido. VIII - o item 2 da alínea "c" do inciso III da cláusula sétima: 2. laudo técnico emitido pelo fabricante do lacre utilizado no dispositivo de armazenamento do software básico e na Memória de Fita-detalhe, atestando o atendimento aos requisitos estabelecidos na cláusula sexta do Convênio ICMS nº09/09 de 3 de abril de 2009; IX - a alínea "c" do inciso II da cláusula oitava: c) lacrar os ECF analisados utilizando o sistema de lacração do equipamento e lacres fornecidos pelo fabricante ou importador que atenda às especificações estabelecidas na cláusula sexta do Convênio ICMS nº09/09 de 03 de abril de 2009; X - a alínea "a" do inciso I da cláusula décima: a) lacrar o ECF a que se refere o inciso II da cláusula nona utilizando o sistema de lacração do equipamento e lacres fornecidos pelo fabricante ou importador que atenda às especificações estabelecidas na cláusula sexta do Convênio ICMS nº9/09 de 3 de abril de 2009; XI - a alínea "a" do inciso II da cláusula décima: a) lacrar o ECF a que se refere o inciso II da cláusula nona utilizando o sistema de lacração do equipamento e lacres fornecidos pelo fabricante ou importador que atenda às especificações estabelecidas na cláusula sexta do Convênio ICMS nº9/09 de 3 de abril de 2009; XII - a alínea "f" do inciso II da cláusula décima: f) lacrar os ECF analisados utilizando o sistema de lacração do equipamento e lacres fornecidos pelo fabricante ou importador que atenda às especificações estabelecidas na cláusula sexta do Convênio ICMS nº9/09 de 3 de abril de 2009; XIII - o inciso I do 2º da cláusula décima segunda: I - pedido de análise funcional de revisão de software de ECF produzido com base no Convênio ICMS nº156/94, de 7 de dezembro de 1994, que não tenha sido objeto de análise realizada por órgão técnico credenciado; XIV - o caput da cláusula décima quinta: "Cláusula décima quinta: O pedido de análise funcional será indeferido quando o fabricante ou importador não apresentar qualquer documento ou material exigido para a realização da análise ou quando ocorrer o encerramento da análise previstas nas cláusulas vigésima, vigésima quinta e vigésima nona." 4

5 XV - a alínea "a" do inciso VII da cláusula décima oitava: "a) dois dispositivos de Memória de Fita-detalhe, com suas respectivas capacidades de armazenamento total ocupadas com todos os tipos de documentos emitidos pelo ECF de forma aleatória, com uma delas entre 96,90 (noventa e seis inteiros e noventa centésimos por cento) e 96,99 % (noventa e seis inteiros e noventa e nove centésimos por cento) e a outra entre 99,90 % (noventa e noves inteiros e noventa centésimos por cento) e 99,99 % (noventa e nove inteiros e noventa e nove centésimos por cento);" XVI - a alínea "b" do inciso VII da cláusula décima oitava: "b) seis dispositivos não inicializados de Memória de Fita Detalhe;" XVII - a alínea "d" do inciso VII da cláusula décima oitava: "d): dois dispositivos de Memória Fiscal inicializados, um apresentando conteúdo do indicador de número de reduções restantes igual a 68 (sessenta e oito) Reduções Z e outro igual a 5 (cinco) Reduções Z;" XVIII - o 4º da cláusula vigésima terceira: " 4º - Na hipótese de alteração no conteúdo de qualquer documento ou material relativo ao ECF em decorrência da análise funcional de revisão de software, o documento ou material deverá ser acondicionado em novo envelope identificado como Env.(A1), onde também será inserido o envelope de segurança identificado como Env.(A) antes da realização dos procedimentos estabelecidos na cláusula vigésima sexta." XIX - o 4º da cláusula vigésima sétima: " 4º - Na hipótese de alteração no conteúdo de qualquer documento ou material relativo ao ECF em decorrência da análise funcional de revisão de software e hardware, o documento ou material deverá ser acondicionado em novo envelope identificado como Env.(A1), ), onde também será inserido o envelope de segurança identificado como Env.(A) antes da realização dos procedimentos estabelecidos na cláusula trigésima." Cláusula segunda - Ficam acrescidos os dispositivos abaixo elencados ao Protocolo ICMS nº 41/06, de 15 de dezembro de 2006: I - a alínea "f" ao inciso III da cláusula terceira: "f) a quantidade de receptáculos adicionais, da MF ou MFD;" II - o inciso III à cláusula nona: "III - dois novos equipamentos emissores de cupons fiscais com Memória Fiscal gravada apenas com o número de fabricação, sendo: a) um ECF, com as resinas aplicadas no hardware, identificado como ECF(A); b) um ECF, sem a resina de fixação do dispositivo de armazenamento da Memória Fiscal ou qualquer outra resina aplicada no hardware, identificado como ECF(B);". III - o 4º à cláusula décima terceira: " 4º - A análise funcional de revisão de equipamento produzido com base no Convênio ICMS nº156/94, de 7 de dezembro de 1994, somente será realizada com objetivo exclusivo de correção do parque instalado por determinação do Fisco e desde que contemple o disposto nos incisos I e II da cláusula quarta.". IV - os 1º a 5º à cláusula décima quinta: " 1º - A Equipe de análise encaminhará relatório ao Coordenador Geral, sugerindo indeferimento do pedido de análise, indicando os documentos e/ou materiais não apresentados ou os motivos que ocasionaram o encerramento da análise". 2º - O Coordenador Geral encaminhará à Secretaria Executiva do CONFAZ, para publicação, Despacho de Indeferimento de Pedido de Análise Funcional de ECF, conforme modelo constante no Anexo XIII, no caso de análise funcional inicial ou de revisão de software e hardware, ou no Anexo XIV, no caso de analise funcional de revisão de software. 3º - A publicação do Despacho de Indeferimento de Pedido de Análise Funcional de ECF, no caso de análise funcional inicial ou de revisão de software e hardware, torna nulo, para todos os efeitos, o respectivo Laudo de Conformidade de Hardware à Legislação e o seu registro na Secretaria na Secretaria Executiva do CONFAZ previsto no parágrafo único da cláusula décima primeira do Convênio ICMS nº137/06, de 15 de dezembro de 2006, exceto no caso de análise de revisão de software e hardware com o objetivo exclusivo de correção do parque instalado. 4º - Na hipótese prevista no parágrafo anterior para novo pedido de analise funcional do mesmo modelo deverá ser apresentado novo Certificado de Conformidade de Hardware à Legislação emitido por Órgão Técnico credenciado, em cuja análise deverá ser observada a legislação vigente na data de Protocolo do novo pedido de análise hardware, exceto no caso de análise de revisão de software e hardware, com o objetivo exclusivo de correção do parque instalado. 5º - A falta de conclusão da análise funcional motivada pelo fabricante, em qualquer fase do processo, bem como os erros e não conformidades constatadas, conforme cláusulas vigésima, vigésima quinta e vigésima nona, acarretarão o indeferimento do pedido de análise funcional, sendo observado o disposto nos 1º a 4º desta cláusula." V - o 5º à cláusula vigésima terceira: 5

6 " 5º - Para verificação do atendimento ao disposto no 7º da cláusula terceira a equipe de análise funcional deverá executar testes verificando no mínimo a impressão das leituras da MF e MFD a geração de arquivos eletrônicos previstos em Atos COTEPE/ICMS." VI - o 5º à cláusula vigésima sétima: " 5º - Para verificação do atendimento ao disposto no 7º da cláusula terceira a equipe de análise funcional deverá executar testes verificando no mínimo a impressão das leituras da MF e MFD a geração de arquivos eletrônicos previstos em Atos COTEPE/ICMS." VII - os Anexos XIII e XIV: "ANEXO XIII DESPACHO DO SECRETÁRIO-EXECUTIVO Em XX de XXXXX de 20XX Indeferimento de Pedido de Analise Funcional de ECF. Nº XX - O Secretário Executivo do Conselho Nacional de Política Fazendária - CONFAZ, em conformidade com o disposto no parágrafo 2º da cláusula décima segunda do Convênio ICMS nº137, de 15 de dezembro de 2006, comunica o indeferimento do pedido de analise funcional inicial ou de revisão de software e hardware do equipamento Emissor de Cupom Fiscal marca xxxxxxxxx modelo xxxxxxxxx, e nos termos do disposto no parágrafo terceiro da cláusula décima quinta do Protocolo ICMS nº 41/06, de 15 de dezembro de 2006, cancela o Registro ECF SE/CONFAZ nº XXX/XX a que se refere o Despacho nº XX, de xx de xxxxx de xxxx. ANEXO XIV DESPACHO DO SECRETÁRIO-EXECUTIVO Em XX de XXXXX de 20XX Indeferimento de Pedido de Analise Funcional de ECF. Nº XX - O Secretário Executivo do Conselho Nacional de Política Fazendária - CONFAZ, em conformidade com o disposto no parágrafo 2º da cláusula décima segunda do Convênio ICMS nº137, de 15 de dezembro de 2006, comunica o indeferimento do pedido de analise funcional de revisão de software do equipamento Emissor de Cupom Fiscal marca xxxxxxxxx modelo xxxxxxxxx versão XX - XX.XX Cláusula terceira - Ficam revogadas as cláusulas vigésima segunda e trigésima primeira do Protocolo ICMS nº 41/06, de 15 de dezembro de Cláusula quarta - Este Protocolo entra em vigor na data de sua publicação no Diário Oficial da União, produzindo efeitos a partir de sua publicação. ICMS SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA - DISPOSIÇÕES PROTOCOLO ICMS Nº151, de (DOU de ) Revoga os Protocolos ICMS de nº 120 a 133 de 2009, que dispõem sobre a substituição tributária nas operações entre os Estados do Maranhão e de Minas Gerais OS ESTADOS DO MARANHÃO E DE MINAS GERAIS, neste ato representados pelos seus respectivos Secretários de Fazenda, reunidos em Brasília, DF, no dia 2 julho de 2010, considerando o disposto nos arts. 102 e 199 do Código Tributário Nacional (Lei nº 5.172, de 25 de outubro de 1966), e no art. 9º da Lei Complementar nº 87/96, de 13 de setembro de 1996, e o disposto nos Convênios ICMS 81/93, de 10 de setembro de 1993, e 70/97, de 25 de julho de 1997, resolvem celebrar o seguinte PROTOCOLO Cláusula primeira - Ficam revogados os Protocolos ICMS de nº 120 a 133, de 25 de setembro de Cláusula segunda - Este Protocolo entra em vigor na data de sua publicação no Diário Oficial da União, produzindo efeitos a partir da implementação por cada um dos signatários de acordo com sua legislação. 6

7 ICMS - SUBSTIUIÇÃO TRIBUTÁRIO - OPERAÇÕES COM MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO - ALTERAÇ PROTOCOLO ICMS Nº 152, de (DOU de ) Altera o Protocolo ICMS nº 176/09, que dispõe sobre a substituição tributária nas operações com materiais de construção, acabamento, bricolagem ou adorno. OS ESTADOS DE MINAS GERAIS E RIO GRANDE DO SUL, neste ato representados pelos seus respectivos Secretários de Fazenda, em Belo Horizonte, MG, no dia 24 de setembro 2010, considerando o disposto nos arts. 102 e 199 do Código Tributário Nacional (Lei nº 5.172, de 25 de outubro de 1966), e no art. 9º da Lei Complementar nº 87/96, de 13 de setembro de 1996, e o disposto nos Convênios ICMS 81/93, de 10 de setembro de 1993, e 70/97, de 25 de julho de 1997, resolvem celebrar o seguinte PROTOCOLO Cláusula primeira - A cláusula primeira do Protocolo ICMS nº 176/09, de 5 de outubro, passa a vigorar com a seguinte redação: "Cláusula primeira - Nas operações interestaduais com as mercadorias listadas no Anexo Único, com a respectiva classificação na Nomenclatura Comum do Mercosul / Sistema Harmonizado - NCM/SH, destinadas ao Estado de Minas Gerais ou ao Estado do Rio Grande do Sul, fica atribuída ao estabelecimento remetente, na qualidade de sujeito passivo por substituição tributária, a responsabilidade pela retenção e recolhimento do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação - ICMS relativo às operações subseqüentes. Parágrafo único - Cláusula segunda - A cláusula segunda do Protocolo ICMS nº 176/09 passa a vigorar com a seguinte redação: "Cláusula segunda - O disposto neste Protocolo não se aplica: III - às operações que destinem mercadorias a sujeito passivo por substituição que seja fabricante da mesma mercadoria; 2º - Na hipótese de saída interestadual em transferência com destino a estabelecimento distribuidor, atacadista ou depósito, o disposto no inciso I somente se aplica se o estabelecimento destinatário operar exclusivamente com mercadorias recebidas em transferência do remetente. Cláusula terceira - A cláusula terceira do Protocolo ICMS nº 176/09 passa a vigorar com a seguinte redação: "Cláusula terceira - 1º - III - "ALQ intra" é o coeficiente correspondente à alíquota interna ou ao percentual de carga tributária efetiva, quando este for inferior à alíquota interna, praticada pelo contribuinte substituto da unidade federada de destino, nas operações com as mesmas mercadorias listadas no Anexo Único. 2º - Na hipótese de a "ALQ intra" ser inferior à "ALQ inter", deverá ser aplicada a "MVA - ST original", sem o ajuste previsto no 1º. 3º - Na impossibilidade de inclusão do valor do frete, seguro ou outro encargo na composição da base de cálculo, o recolhimento do imposto correspondente a essas parcelas será efetuado pelo estabelecimento destinatário, acrescido dos percentuais de margem de valor agregado previstos nesta cláusula.". Cláusula quarta - A cláusula sétima do Protocolo ICMS nº 176/09 passa a vigorar com a seguinte redação: "Cláusula sétima - Fica condicionada a aplicação deste Protocolo à mercadoria para a qual exista previsão da substituição tributária na legislação interna do Estado signatário de destino. 1º - Os Estados signatários deverão observar, em relação às operações internas com as mercadorias mencionadas no Anexo Único, as mesmas regras de definição de base de cálculo e as mesmas margens de valor agregado previstas neste Protocolo. 2º - 3º - Os Estados signatários comprometem-se em não aplicar margem de valor agregado inferior às previstas neste Protocolo, tanto nas operações internas como nas operações interestaduais com as mercadorias relacionadas no Anexo Único, provenientes de outros Estados não signatários deste Protocolo.". Cláusula quinta - O Anexo Único do Protocolo ICMS nº 176/09 passa a vigorar com a seguinte redação: 7

8 "ANEXO ÚNICO Item NCM/SH Descrição das mercadorias MVA (%) ORIGINAL Argamassas, seladoras e massas para revestimento Produtos de qualquer espécie utilizados como colas 48,02 ou desivos, acondicionados para venda a retalho como colas ou adesivos, com peso líquido não superior a 1 kilo, exceto cola bastão, cola instantânea e cola branca escolar Revestimentos de PVC e outros plásticos; forro, 44 sancas e afins de PVC, para uso na construção civil Tubos, e seus acessórios (por exemplo, juntas, 33 cotovelos, flanges, uniões), de plásticos, para uso na construção civil Revestimento de pavimento de PVC e outros 38 plásticos Chapas, folhas, tiras, fitas, películas e outras formas 39 planas, auto-adesivas, de plásticos, mesmo em rolos, para uso na construção civil Veda rosca, lona plástica, fitas isolantes e afins Telhas plásticas, chapas, laminados plásticos em 42 bobina, para uso na construção civil Banheiras, boxes para chuveiros, pias, lavatórios, 41 bidês, sanitários e seus assentos e tampas, caixas de descarga e artigos semelhantes para usos sanitários ou higiênicos, de plásticos Artefatos de higiene / toucador de plástico , Telhas, cumeeiras e caixas d'água de polietileno e outros plásticos Portas, janelas e afins, de plástico Postigos, estores (incluídas as venezianas) e 48 artefatos semelhantes e suas partes Outras obras de plástico, para uso na construção civil Fitas emborrachadas Tubos de borracha vulcanizada não endurecida, 43 mesmo providos dos respectivos acessórios (por exemplo, juntas, cotovelos, flanges, uniões) para uso na construção civil Revestimentos para pavimentos (pisos) e capachos 69,43 de borracha vulcanizada não endurecida Juntas, gaxetas e semelhantes, de borracha 47 vulcanizada não endurecida, para uso não automotivo Folhas para folheados (incluídas as obtidas por corte 69,43 de madeira estratificada), folhas para compensados (contraplacados) ou para outras madeiras estratificadas semelhantes e outras madeiras, serradas longitudinalmente, cortadas em folhas ou desenroladas, mesmo aplainadas, polidas, unidas pelas bordas ou pelas extremidades, de espessura não superior a 6mm Pisos de madeira Painéis de partículas, painéis denominados "oriented 38 strand board" (OSB) e painéis semelhantes (por exemplo, "waferboard"), de madeira ou de outras matérias lenhosas, recobertos na superfície com papel impregnado de melamina, mesmo aglomeradas com resinas ou com outros aglutinantes orgânicos, em ambas as faces, com película protetora na face superior e trabalho de encaixe nas quatro laterais, dos tipos utilizados para pavimentos Pisos laminados madeira com base de MDF (Médium 37 Density Fiberboard) e/ou Obras de marcenaria ou de carpintaria para 38 construções, incluídos os painéis celulares, os painéis montados para revestimento de pavimentos (pisos) e as fasquias para telhados "shingles e shakes", de madeira Papel de parede e revestimentos de parede semelhantes; papel para vitrais. 51 8

9 Tapetes e outros revestimentos para pavimentos 49 (pisos), de matérias têxteis, tufados, mesmo confeccionados Tapetes e outros revestimentos para pavimentos 44 (pisos), de feltro, exceto os tufados e os flocados, mesmo confeccionados Linóleos, mesmo recortados revestimentos para 63 pavimentos (pisos) constituídos por um induto ou recobrimento aplicado sobre suporte têxtil, mesmo recortados Persianas de materiais têxteis Ladrilhos de mármores, travertinos, lajotas, 44 quadrotes, alabastro, ônix e outras rochas carbonáticas, e ladrilhos de granito, cianito, charnokito, diorito, basalto e outras rochas silicáticas, com área de até 2m Abrasivos naturais ou artificiais, em pó ou em grãos, 41 aplicados sobre matérias têxteis, papel, cartão ou outras matérias, mesmo recortados, costurados ou reunidos de outro modo Manta asfáltica Painéis, chapas, ladrilhos, blocos e semelhantes, de 69,43 fibras vegetais, de palha ou de aparas, partículas, serragem (serradura) ou de outros desperdícios de madeira, aglomerados com cimento, gesso ou outros aglutinantes minerais, para uso na construção civil Obras de gesso ou de composições à base de gesso Obras de cimento, de concreto ou de pedra artificial, 33 mesmo armadas, exceto poste acima de 3 m de altura e tubos, laje, pré laje e mourões Caixas d'água, tanques e reservatórios e suas 39 tampas, telhas, calhas, cu-meeiras e afins, de fibrocimento, cimento-celulose ou semelhantes, contendo ou não amianto Ladrilhos e placas de cerâmica, exclusivamente para pavimentação ou revestimento Pias, lavatórios, colunas para lavatórios, banheiras, 40 bidês, sanitários, caixas de descarga, mictórios e aparelhos fixos semelhantes para usos sanitários, de cerâmica Artefatos de higiene/toucador de cerâmica Vidro vazado ou laminado, em chapas, folhas ou 39 perfis, mesmo com camada absorvente, refletora ou não, mas sem qualquer outro trabalho Vidro estirado ou soprado, em folhas, mesmo com 69,43 camada absorvente, refletora ou não, mas sem qualquer outro trabalho Vidro flotado e vidro desbastado ou polido em uma ou 39 em ambas as faces, em chapas ou em folhas, mesmo com camada absorvente, refletora ou não, mas sem qualquer outro trabalho Vidros temperados Vidros laminados Vidros isolantes de paredes múltiplas Espelhos de vidro, mesmo emoldurados, excluídos os 37 de uso automotivo Blocos, placas, tijolos, ladrilhos, telhas e outros 61,20 artefatos, de vidro prensado ou moldado, mesmo armado, para construção; cubos, pastilhas e outros artigos semelhantes e Banheira de hidromassagem Vergalhões Barras próprias para construções, exceto os vergalhões Fios de ferro ou aço não ligados, não revestidos, mesmo polidos cordas, cabos, tranças entrançados), lingas e artefatos semelhantes, de ferro ou aço, não isolados para usos elétricos Outros fios de ferro ou aço, não ligados, galvanizados

10 Acessórios para tubos (inclusive uniões, cotovelos, 33 luvas ou mangas), de ferro fundido, ferro ou aço Portas e janelas, e seus caixilhos, alizares e soleiras 34 de ferro fundido, ferro ou aço Material para andaimes, para armações (cofragens) e para escoramentos, (inclusive armações prontas, para estruturas de concreto armado ou argamassa armada), eletrocalhas e perfilados de ferro fundido, ferro ou aço, próprios para construção Caixas diversas (tais como caixa de correio, de 59 entrada de água, de energia, de instalação) de ferro ou aço, próprias para a construção civil; de ferro fundido, ferro ou aço Arame farpado, de ferro ou aço arames ou tiras, 42 retorcidos, mesmo farpados, de ferro ou aço, dos tipos utilizados em cercas Telas metálicas, grades e redes, de fios de ferro ou 33 aço Correntes de rolos, de ferro fundido, ferro ou aço 69, Outras correntes de elos articulados, de ferro fundido, 69,43 ferro ou aço Correntes de elos soldados, de ferro fundido, de ferro 42 ou aço Tachas, pregos, percevejos, escápulas, grampos 41 ondulados ou biselados e artefatos semelhantes, de ferro fundido, ferro ou aço, mesmo com a cabeça de outra matéria, exceto cobre Parafusos, pinos ou pernos, roscados, porcas, tirafundos, 46 ganchos roscados, rebites, chavetas, cavilhas, contrapinos, arruelas (incluídas as de pressão) e artefatos semelhantes, de ferro fundido, ferro ou aço Esponjas, esfregões, luvas e artefatos semelhantes 69,43 para limpeza, polimento e usos semelhantes, de ferro ou aço Artefatos de higiene ou de toucador, e suas partes; 57 pias, banheiras, lavatórios, cubas, mictórios, tanques e afins de ferro fundido, ferro ou aço Outras obras moldadas, de ferro fundido, ferro ou aço, 57 para uso na construção civil Abraçadeiras Barra de cobre Tubos de cobre e suas ligas, para instalações de 32 água quente e gás, de uso na construção civil Acessórios para tubos (por exemplo, uniões, 31 cotovelos, luvas ou mangas) d e cobre e suas ligas, para uso na construção civil Tachas, pregos, percevejos, escápulas e artefatos 37 semelhantes, de cobre, ou de ferro ou aço com cabeça de cobre, parafusos, pinos ou pernos, roscados, porcas, ganchos roscados, rebites, chavetas, cavilhas, contrapinos, arruelas (incluídas as de pressão), e artefatos semelhantes, de cobre Artefatos de higiene/toucador de cobre Manta de subcobertura aluminizada Acessórios para tubos (por exemplo, uniões, 40 cotovelos, luvas ou mangas), de alumínio, para uso na construção civil Construções e suas partes (inclusive pontes e 32 elementos de pontes, torres, pórticos, pilares, colunas, armações, estruturas para telhados, portas e ja-nelas, e seus caixilhos, alizares e soleiras, balaustradas, e estruturas de box), de alumínio, exceto as construções, pré-fabricadas da posição 94.06; chapas, barras, perfis, tubos e semelhantes, de alumínio, próprios para construções Artefatos de higiene/toucador de alumínio Outras obras de alumínio, próprias para construções, incluídas as persianas Outras guarnições, ferragens e artigos semelhantes de metais comuns, para construções, inclusive 36 10

11 " puxadores, exceto persianas de alumínio Cadeados, fechaduras e ferrolhos (de chave, de 41 segredo ou elétricos), de metais comuns, incluídas as suas partes, fechos e armações com fecho, com fechadura, de metais comuns, chaves para estes artigos, de metais comuns excluídos os de uso automotivo Dobradiças de metais comuns, de qualquer tipo Pateras, porta-chapéus, cabides, e artigos 50 semelhantes de metais comuns Tubos flexíveis de metais comuns, mesmo com acessórios, para uso na construção civil Fios, varetas, tubos, chapas, eletrodos e artefatos semelhantes, de metais comuns ou de carbonetos metálicos, revestidos exterior ou interiormente de decapantes ou de fundentes, para soldagem (soldadura) ou depósito de metal ou de carbonetos metálicos fios e varetas de pós de metais comuns aglomerados, para metalização por projeção Aquecedores de água não elétricos, de aquecimento instantâneo ou de acumulação Torneiras, válvulas (incluídas as redutoras de pressão e as termostáticas) e dispositivos semelhantes, para canalizações, caldeiras, reservatórios, cubas e outros recipientes Partes de máquinas e aparelhos para soldadura forte ou fraca e de máquinas e aparelhos para soldar metais por resistência Cláusula sexta - Este Protocolo entra em vigor na data de sua publicação no Diário Oficial da União, produzindo efeitos, em relação a cada unidade federada, a partir da data prevista em decreto do Poder Executivo SEFAZ VIRTUAL - DISPOSIÇÕES PROTOCOLO ICMS Nº153, de (DOU de ) Protocolo que entre si celebram os Estados do Rio Grande do Sul e de São Paulo, o primeiro autorizando o uso do portal/sistema/programa autorizador de documentos fiscais eletrônicos, denominado "SEFAZ Virtual", a ser instalado em infra-estrutura do segundo, criando um ambiente autorizador de documentos fiscais eletrônicos. OS ESTADOS DO RIO GRANDE DO SUL E DE SÃO PAULO, neste ato representados pelos seus respectivos Secretários de Fazenda, tendo em vista o disposto no art. 199 da Lei nº 5.172, de 25 de outubro de 1966, Código Tributário Nacional, resolvem celebrar o seguinte PROTOCOLO Cláusula primeira - O Estado do Rio Grande do Sul, doravante denominado cedente, compromete-se a ceder, ao Estado de São Paulo, doravante denominado cessionário, sem ônus, cópia do portal/sistema/programa autorizador de documentos fiscais eletrônicos, denominado "SEFAZ Virtual", de sua propriedade, desenvolvido em ambiente da Secretaria da Fazenda do Estado do Rio Grande do Sul, para ser exclusivamente implantado no ambiente da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo 1º - O disposto nesta cláusula inclui o fornecimento dos arquivos fonte e demais componentes de software do portal/sistema/programa, diagramas e documentação respectivos da "SEFAZ Virtual", bem como suas atualizações, de modo a que se disponha, com fidelidade, do código original da versão em operação na SEFAZ Virtual do Estado do Rio Grande do Sul. 2º - A cessão do portal/sistema/programa não implica transferência de propriedade e nem a alteração do nome do aplicativo "SEFAZ Virtual", assim como não impede o cedente de fazer modificações no programa original sem o consentimento do cessionário. 3º - É terminantemente proibido ao cessionário divulgar os arquivos fonte dos programas cedidos ou revelar informações que possam vulnerabilizá-los, bem como exercer qualquer forma de comercialização ou distribuição dos mesmos. 4º - A cessão de que trata esta cláusula será efetivada com a entrega do mencionado portal/sistema/programa "SEFAZ Virtual" à Coordenadoria de Planejamento e Modernização da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo. Cláusula segunda - O cessionário deverá, mediante Protocolo, disponibilizar o ambiente a ser implementado para a Unidade Federada que tiver interesse em que os documentos fiscais eletrônicos de seus contribuintes sejam processados mediante a utilização da infra-estrutura tecnológica da "SEFAZ Virtual". 11

12 Cláusula terceira - A denúncia ou a revogação deste Protocolo não desobriga o cessionário quanto ao cumprimento das vedações nele previstas. Cláusula quarta - Para fins de implementação e operacionalização do presente Protocolo, o cedente e o cessionário poderão estabelecer intercâmbio técnico entre os servidores da Secretaria da Fazenda do Estado do Rio Grande do Sul ou profissionais por esta indicados e do Departamento de Tecnologia da Informação da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo, na forma de reuniões, vídeo conferências, treinamentos, cursos e troca de informações e experiências. Cláusula quinta - Este Protocolo entrará em vigor na data de sua publicação no Diário Oficial da União. ICMS SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA - MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO PROTOCOLO ICMS Nº154, de (DOU de ) Altera o Protocolo ICMS nº 26/10, que dispõe sobre a substituição tributária nas operações com materiais de construção, acabamento, bricolagem ou adorno. OS ESTADOS DA BAHIA E DE MINAS GERAIS, neste ato representados pelos seus respectivos Secretários de Fazenda, em Belo Horizonte, MG, no dia 24 de setembro 2010, considerando o disposto nos arts. 102 e 199 do Código Tributário Nacional (Lei nº 5.172, de 25 de outubro de 1966), e no art. 9º da Lei Complementar nº 87/96, de 13 de setembro de 1996, e o disposto nos Convênios ICMS 81/93, de 10 de setembro de 1993, e 70/97, de 25 de julho de 1997, resolvem celebrar o seguinte PROTOCOLO Cláusula primeira - A cláusula segunda do Protocolo ICMS nº 26/10 passa a vigorar com a seguinte redação: "Cláusula segunda - O disposto neste Protocolo não se aplica:... III - às operações que destinem mercadorias a sujeito passivo por substituição que seja fabricante da mesma mercadoria;... Cláusula segunda - A cláusula terceira do Protocolo ICMS nº 26/10 passa a vigorar com a seguinte redação: "Cláusula terceira º -... III - "ALQ intra" é o coeficiente correspondente à alíquota interna ou ao percentual de carga tributária efetiva, quando este for inferior à alíquota interna, praticada pelo contribuinte substituto da unidade federada de destino, nas operações com as mesmas mercadorias listadas no Anexo Único. 2º - Na hipótese de a "ALQ intra" ser inferior à "ALQ inter", deverá ser aplicada a "MVA - ST original", sem o ajuste previsto no 1º 3º - Na impossibilidade de inclusão do valor do frete, seguro ou outro encargo na composição da base de cálculo, o recolhimento do imposto correspondente a essas parcelas será efetuado pelo estabelecimento destinatário, acrescido dos percentuais de margem de valor agregado previstos nesta cláusula.". Cláusula terceira - A cláusula sexta do Protocolo ICMS nº 26/10 passa a vigorar com a seguinte redação: "Cláusula sexta - Fica condicionada a aplicação deste Protocolo à mercadoria para a qual exista previsão da substituição tributária na legislação interna do Estado signatário de destino. 1º - Os Estados signatários deverão observar, em relação às operações internas com as mercadorias mencionadas no Anexo Único, as mesmas regras de definição de base de cálculo e as mesmas margens de valor agregado previstas neste Protocolo. 2º º - Os Estados signatários comprometem-se em não aplicar margem de valor agregado inferior às previstas neste Protocolo, tanto nas operações internas como nas operações interestaduais com as mercadorias relacionadas no Anexo Único, provenientes de outros Estados não signatários deste Protocolo.". Cláusula quarta - O Anexo Único do Protocolo ICMS nº 26/10 passa a vigorar com a seguinte redação: 12

13 " ANEXO ÚNICO Item NCM/SH Descrição das mercadorias MVA (%) Original Argamassas, seladoras e massas para revestimento Produtos de qualquer espécie utilizados como colas ou 48,02 adesivos, acondicionados para venda a retalho como colas ou adesivos, com peso líquido não superior a 1 kilo, exceto cola bastão, cola instantânea e cola branca escolar Revestimentos de PVC e outros plásticos; forro, sancas e 44 afins de PVC, para uso na construção civil Tubos, e seus acessórios (por exemplo, juntas, cotovelos, 33 flanges, uniões), de plásticos, para uso na construção civil Revestimento de pavimento de PVC e outros plásticos Chapas, folhas, tiras, fitas, películas e outras formas 39 planas, auto-adesivas, de plásticos, mesmo em rolos, para uso na construção civil Veda rosca, lona plástica, fitas isolantes e afins Telhas plásticas, chapas, laminados plásticos em bobina, 42 para uso na construção civil Banheiras, boxes para chuveiros, pias, lavatórios, bidês, 41 sanitários e seus assentos e tampas, caixas de descarga e artigos semelhantes para usos sanitários ou higiênicos, de plásticos Artefatos de higiene / toucador de plástico , Telhas, cumeeiras e caixas d'água de polietileno e outros plásticos Portas, janelas e afins, de plástico Postigos, estores (incluídas as venezianas) e artefatos 48 semelhantes e suas partes Outras obras de plástico, para uso na construção civil Fitas emborrachadas Tubos de borracha vulcanizada não endurecida, mesmo 43 providos dos respectivos acessórios (por exemplo, juntas, cotovelos, flanges, uniões) para uso na construção civil Revestimentos para pavimentos (pisos) e capachos de 69,43 borracha vulcanizada não endurecida Juntas, gaxetas e semelhantes, de borracha vulcanizada 47 não endurecida, para uso não automotivo Folhas para folheados (incluídas as obtidas por corte de 69,43 madeira estratificada), folhas para compensados (contraplacados) ou para outras madeiras estratificadas semelhantes e outras madeiras, serradas longitudinalmente, cortadas em folhas ou desenroladas, mesmo aplainadas, polidas, unidas pelas bordas ou pelas extremidades, de espessura não superior a 6mm Pisos de madeira Painéis de partículas, painéis denominados "oriented 38 strand board" (OSB) e painéis semelhantes (por exemplo, "waferboard"), de madeira ou de outras matérias lenhosas, recobertos na superfície com papel impregnado de melamina, mesmo aglomeradas com resinas ou com outros aglutinantes orgânicos, em ambas as faces, com película protetora na face superior e trabalho de encaixe nas quatro laterais, dos tipos utilizados para pavimentos Pisos laminados com base de MDF (Médium Density 37 Fiberboard) e/ou madeira Obras de marcenaria ou de carpintaria para construções, 38 incluídos os painéis celulares, os painéis montados para revestimento de pavimentos (pisos) e as fasquias para telhados "shingles e shakes", de madeira Papel de parede e revestimentos de parede semelhantes; 51 papel para vitrais Tapetes e outros revestimentos para pavimentos (pisos), 49 de matérias têxteis, tufados, mesmo confeccionados Tapetes e outros revestimentos para pavimentos (pisos), 44 de feltro, exceto os tufados e os flocados, mesmo confeccionados Linóleos, mesmo recortados revestimentos para pavimentos (pisos) constituídos por um induto ou 63 13

14 recobrimento aplicado sobre suporte têxtil, mesmo recortados Persianas de materiais têxteis Ladrilhos de mármores, travertinos, lajotas, quadrotes, 44 alabastro, ônix e outras rochas carbonáticas, e ladrilhos de granito, cianito, charnokito, diorito, basalto e outras rochas silicáticas, com área de até 2m Abrasivos naturais ou artificiais, em pó ou em grãos, 41 aplicados sobre matérias têxteis, papel, cartão ou outras matérias, mesmo recortados, costurados ou reunidos de outro modo Manta asfáltica Painéis, chapas, ladrilhos, blocos e semelhantes, de fibras 69,43 vegetais, de palha ou de aparas, partículas, serragem (serradura) ou de outros desperdícios de madeira, aglomerados com cimento, gesso ou outros aglutinantes minerais, para uso na construção civil Obras de gesso ou de composições à base de gesso Obras de cimento, de concreto ou de pedra artificial, 33 mesmo armadas, exceto poste acima de 3 m de altura e tubos, laje, pré laje e mourões Caixas d'água, tanques e reservatórios e suas tampas, 39 telhas, calhas, cumeeiras e afins, de fibrocimento, cimentocelulose ou semelhantes, contendo ou não amianto Ladrilhos e placas de cerâmica, exclusivamente para pavimentação ou revestimento Pias, lavatórios, colunas para lavatórios, banheiras, bidês, 40 sanitários, caixas de descarga, mictórios e aparelhos fixos semelhantes para usos sanitários, de cerâmica Artefatos de higiene/toucador de cerâmica Vidro vazado ou laminado, em chapas, folhas ou perfis, 39 mesmo com camada absorvente, refletora ou não, mas sem qualquer outro trabalho Vidro estirado ou soprado, em folhas, mesmo com camada 69,43 absorvente, refletora ou não, mas sem qualquer outro trabalho Vidro flotado e vidro desbastado ou polido em uma ou em 39 ambas as faces, em chapas ou em folhas, mesmo com camada absorvente, refletora ou não, mas sem qualquer outro trabalho Vidros temperados Vidros laminados Vidros isolantes de paredes múltiplas Espelhos de vidro, mesmo emoldurados, excluídos os de 37 uso automotivo Blocos, placas, tijolos, ladrilhos, telhas e outros artefatos, 61,20 de vidro prensado ou moldado, mesmo armado, para construção; cubos, pastilhas e outros artigos semelhantes e Banheira de hidromassagem Vergalhões , Barras próprias para construções, exceto os vergalhões Fios de ferro ou aço não ligados, não revestidos, mesmo 42 polidos cordas, cabos, tranças (entrançados), lingas e artefatos semelhantes, de ferro ou aço, não isolados para usos elétricos Outros fios de ferro ou aço, não ligados, galvanizados Acessórios para tubos (inclusive uniões, cotovelos, luvas 33 ou mangas), de ferro fundido, ferro ou aço Portas e janelas, e seus caixilhos, alizares e soleiras de 34 ferro fundido, ferro ou aço Material para andaimes, para armações (cofragens) e para 39 escoramentos, (inclusive armações prontas, para estruturas de concreto armado ou argamassa armada), eletrocalhas e perfilados de ferro fundido, ferro ou aço, próprios para construção Caixas diversas (tais como caixa de correio, de entrada de 59 água, de energia, de instalação) de ferro ou aço, próprias para a construção civil; de ferro fundido, ferro ou aço Arame farpado, de ferro ou aço arames ou tiras, retorcidos, 42 14

15 mesmo farpados, de ferro ou aço, dos tipos utilizados em cercas Telas metálicas, grades e redes, de fios de ferro ou aço Correntes de rolos, de ferro fundido, ferro ou aço 69, Outras correntes de elos articulados, de ferro fundido, ferro 69,43 ou aço Correntes de elos soldados, de ferro fundido, de ferro ou 42 aço Tachas, pregos, percevejos, escápulas, grampos 41 ondulados ou biselados e artefatos semelhantes, de ferro fundido, ferro ou aço, mesmo com a cabeça de outra matéria, exceto cobre Parafusos, pinos ou pernos, roscados, porcas, tira-fundos, 46 ganchos roscados, rebites, chavetas, cavilhas, contrapinos, arruelas (incluídas as de pressão) e artefatos semelhantes, de ferro fundido, ferro ou aço Esponjas, esfregões, luvas e artefatos semelhantes para 69,43 limpeza, polimento e usos semelhantes, de ferro ou aço Artefatos de higiene ou de toucador, e suas partes; pias, 57 banheiras, lavatórios, cubas, mictórios, tanques e afins de ferro fundido, ferro ou aço Outras obras moldadas, de ferro fundido, ferro ou aço, para 57 uso na construção civil Abraçadeiras Barra de cobre Tubos de cobre e suas ligas, para instalações de água 32 quente e gás, de uso na construção civil Acessórios para tubos (por exemplo, uniões, cotovelos, 31 luvas ou mangas) de cobre e suas ligas, para uso na construção civil Tachas, pregos, percevejos, escápulas e artefatos 37 semelhantes, de cobre, ou de ferro ou aço com cabeça de cobre, parafusos, pinos ou pernos, roscados, porcas, ganchos roscados, rebites, chavetas, cavilhas, contrapinos, arruelas (incluídas as de pressão), e artefatos semelhantes, de cobre Artefatos de higiene/toucador de cobre Manta de subcobertura aluminizada Acessórios para tubos (por exemplo, uniões, cotovelos, 40 luvas ou mangas), de alumínio, para uso na construção civil Construções e suas partes (inclusive pontes e elementos 32 de pontes, torres, pórticos, pilares, colunas, armações, estruturas para telhados, portas e janelas, e seus caixilhos, alizares e soleiras, balaustradas, e estruturas de box), de alumínio, exceto as construções, pré-fabricadas da posição 94.06; chapas, barras, perfis, tubos e semelhantes, de alumínio, próprios para construções Artefatos de higiene/toucador de alumínio Outras obras de alumínio, próprias para construções, 37 incluídas as persianas Outras guarnições, ferragens e artigos semelhantes de metais comuns, para construções, inclusive puxadores Cadeados, fechaduras e ferrolhos (de chave, de segredo 41 ou elétricos), de metais comuns, incluídas as suas partes fechos e armações com fecho, com fechadura, de metais comuns chaves para estes artigos, de metais comuns excluídos os de uso automotivo Dobradiças de metais comuns, de qualquer tipo Pateras, porta-chapéus, cabides, e artigos semelhantes de 50 metais comuns Tubos flexíveis de metais comuns, mesmo com acessórios, 37 para uso na construção civil Fios, varetas, tubos, chapas, eletrodos e artefatos 41 semelhantes, de metais comuns ou de carbonetos metálicos, revestidos exterior ou interiormente de decapantes ou de fundentes, para soldagem (soldadura) ou depósito de metal ou de carbonetos metálicos fios e varetas de pós de metais comuns aglomerados, para metalização por projeção Aquecedores de água não elétricos, de aquecimento 33 15

16 instantâneo ou de acumulação Torneiras, válvulas (incluídas as redutoras de pressão e as 34 termostáticas) e dispositivos semelhantes, para canalizações, caldeiras, reservatórios, cubas e outros recipientes Partes de máquinas e aparelhos para soldadura forte ou fraca e de máquinas e aparelhos para soldar metais por resistência " Cláusula quinta - Este Protocolo entra em vigor na data de sua publicação no Diário Oficial da União, produzindo efeitos, em relação a cada unidade federada, a partir da data prevista em decreto do Poder Executivo. ICMS SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA - OPERAÇÕES COM MÁQUINAS E FERRAMENTAS PROTOCOLO ICMS Nº155, de (DOU de ) Altera o Protocolo ICMS nº 158/09, que dispõe sobre a substituição tributária nas operações com outras máquinas e outras ferramentas OS ESTADOS DE MINAS GERAIS E DO RIO DE JANEIRO, neste ato representados pelos seus respectivos Secretários de Fazenda, em Belo Horizonte, MG no dia 24 de setembro de 2010, considerando o disposto nos arts. 102 e 199 do Código Tributário Nacional (Lei nº 5.172, de 25 de outubro de 1966), e no art. 9º da Lei Complementar nº 87/96, de 13 de setembro de 1996, e o disposto nos Convênios ICMS 81/93, de 10 de setembro de 1993, e 70/97, de 25 de julho de 1997, resolvem celebrar o seguinte PROTOCOLO Cláusula primeira - A cláusula segunda do Protocolo ICMS nº 158/09 passa a vigorar com a seguinte redação: "Cláusula segunda - O disposto neste Protocolo não se aplica: III - às operações que destinem mercadorias a sujeito passivo por substituição que seja fabricante da mesma mercadoria; Cláusula segunda - A cláusula terceira do Protocolo ICMS nº 158/09 passa a vigorar com a seguinte redação:" Cláusula terceira -. 1º - III - "ALQ intra" é o coeficiente correspondente à alíquota interna ou ao percentual de carga tributária efetiva, quando este for inferior à alíquota interna, praticada pelo contribuinte substituto da unidade federada de destino, nas operações com as mesmas mercadorias listadas no Anexo Único. 2º - Na hipótese de a "ALQ intra" ser inferior à "ALQ inter", deverá ser aplicada a "MVA - ST original", sem o ajuste previsto no 1º 3º - Na impossibilidade de inclusão do valor do frete, seguro ou outro encargo na composição da base de cálculo, o recolhimento do imposto correspondente a essas parcelas será efetuado pelo estabelecimento destinatário, acrescido dos percentuais de margem de valor agregado previstos nesta cláusula.". Cláusula terceira - A cláusula sexta do Protocolo ICMS nº 158/09 passa a vigorar com a seguinte redação: "Cláusula sexta - Fica condicionada a aplicação deste Protocolo à mercadoria para a qual exista previsão da substituição tributária na legislação interna do Estado signatário de destino. 1º - Os Estados signatários deverão observar, em relação às operações internas com as mercadorias mencionadas no Anexo Único, as mesmas regras de definição de base de cálculo e as mesmas margens de valor agregado previstas neste Protocolo. 2º - 3º - Os Estados signatários comprometem-se em não aplicar margem de valor agregado inferior às previstas neste Protocolo, tanto nas operações internas como nas operações interestaduais com as mercadorias relacionadas no Anexo Único, provenientes de outros Estados não signatários deste Protocolo.". Cláusula quarta - O Anexo Único do Protocolo ICMS nº 158/09 passa a vigorar com a seguinte redação: 16

17 "ANEXO ÚNICO Item NCM/SH Descrição MVA (%) Original Geradores de gás de ar (gás pobre) ou de gás de água, com 37,00 ou sem depuradores; geradores de acetileno e geradores semelhantes de gás, operados a água, com ou sem depuradores Bombas manuais para líquidos, exceto das subposições 37, e Bombas volumétricas alternativas 37, Macacos 37, Máquinas e aparelhos para soldar metais por arco ou jato de 37,00 plasma, excluídas as automáticas-ncm Máquinas e aparelhos para ensaios de dureza 37, Contadores de gases, suas partes e acessórios 37, Contadores de líquidos, suas partes e acessórios 37, Outros contadores (por exemplo: contadores de voltas, 37,00 contadores de produção, totalizadores de caminho percorrido, podômetros, excluídos os taxímetros); indicadores de velocidade e tacômetros, exceto os das posições ou 90.15; estroboscópios; inclusive suas partes e acessórios Instrumentos, aparelhos e máquinas de medida ou controle, 37,00 não especificados nem compreendidos em outras posições do presente capítulo; projetores de perfis; suas partes e acessórios; exceto aparelhos digitais de uso em veículos automóveis-ncm , aparelhos para análise de têxteis, computadorizados-ncm e células de carga- NCM Aparelhos mecânicos para agricultura ou horticultura 37,00 " Cláusula quinta - Este Protocolo entra em vigor na data de sua publicação no Diário Oficial da União, produzindo efeitos, em relação a cada unidade federada, a partir da data prevista em decreto do Poder Executivo. ICMS SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA - MASTERIAS DE LIMPEZA - ALTERAÇÕES PROTOCOLO ICMS Nº156, de (DOU de ) Altera o Protocolo ICMS nº 27/10, que dispõe sobre a substituição tributária nas operações com material de limpeza. OS ESTADOS DA BAHIA E DE MINAS GERAIS, neste ato representados pelos seus respectivos Secretários de Fazenda, em Belo Horizonte, MG no dia 24 de setembro de 2010, considerando o disposto nos arts. 102 e 199 do Código Tributário Nacional (Lei nº 5.172, de 25 de outubro de 1966), e no art. 9º da Lei Complementar nº 87/96, de 13 de setembro de 1996, e o disposto nos Convênios ICMS 81/93, de 10 de setembro de 1993, e 70/97, de 25 de julho de 1997, resolvem celebrar o seguinte PROTOCOLO Cláusula primeira - A cláusula segunda do Protocolo ICMS nº 27/10 passa a vigorar com a seguinte redação: "Cláusula segunda - O disposto neste Protocolo não se aplica: III - às operações que destinem mercadorias a sujeito passivo por substituição que seja fabricante da mesma mercadoria; Cláusula segunda - A cláusula terceira do Protocolo ICMS nº 27/10 passa a vigorar com a seguinte redação: "Cláusula terceira - 1º - III - "ALQ intra" é o coeficiente correspondente à alíquota interna ou ao percentual de carga tributária efetiva, quando este for inferior à alíquota interna, praticada pelo contribuinte substituto da unidade federada de destino, nas operações com as mesmas mercadorias listadas no Anexo Único. 17

18 2º - Na hipótese de a "ALQ intra" ser inferior à "ALQ inter", deverá ser aplicada a "MVA - ST original", sem o ajuste previsto no 1º 3º - Na impossibilidade de inclusão do valor do frete, seguro ou outro encargo na composição da base de cálculo, o recolhimento do imposto correspondente a essas parcelas será efetuado pelo estabelecimento destinatário, acrescido dos percentuais de margem de valor agregado previstos nesta cláusula.". Cláusula terceira - A cláusula sexta do Protocolo ICMS nº 27/10 passa a vigorar com a seguinte redação: "Cláusula sexta - Fica condicionada a aplicação deste Protocolo à mercadoria para a qual exista previsão da substituição tributária na legislação interna do Estado signatário de destino. 1º - Os Estados signatários deverão observar, em relação às operações internas com as mercadorias mencionadas no Anexo Único, as mesmas regras de definição de base de cálculo e as mesmas margens de valor agregado previstas neste Protocolo. 2º - 3º - Os Estados signatários comprometem-se em não aplicar margem de valor agregado inferior às previstas neste Protocolo, tanto nas operações internas como nas operações interestaduais com as mercadorias relacionadas no Anexo Único, provenientes de outros Estados não signatários deste Protocolo.". Cláusula quarta - O Anexo Único do Protocolo ICMS nº 27/10 passa a vigorar com a seguinte redação: "ANEXO ÚNICO Item Código NCM/SH Descrição MVA (%) Original Água sanitária, branqueador ou alvejante (ex 02 à base de hipoclorito de sódio) Odorizantes / desodorizantes de ambiente e superfície outros agentes orgânicos de superfície (exceto 40,88 sabões); preparações tensoativas, preparações para lavagem (incluídas as preparações auxiliares para lavagem) e preparações para limpeza (inclusive multiuso e limpadores), mesmo contendo sabão, exceto as da posição da classificação NCM Pomadas, cremes e preparações semelhantes, 62 para calçados ou para couros Pastas, pós, saponéceos e outras preparações 57 para arear Facilitadores e goma para passar roupa Inseticidas, rodenticidas, fungicidas, raticidas, repelentes e outros produtos semelhantes, apresentados em formas ou embalagens exclusivamente para uso domissanitário direto Desinfetantes apresentados em quaisquer 42 formas ou embalagens Amaciante/Suavizante Esponjas para limpeza Álcool etílico para limpeza Óleo para conservação e limpeza de móveis e 49 outros artigos de madeira Cloro estabilizado, ácido tricoloro, isocianúrico todos na forma líquida, em pó, granulado, pastilhas ou em tabletes e demais desinfetantes para uso em piscinas; flutuador 3x1 ou 4x Carbonato de sódio 99% Cloreto de hidrogênio (ácido clorídrico), ácido clorossufúlrico, em solução aquosa Limpador abrasivo e/ou soda cáustica em forma 61 ou embalagem para uso direto Desumidificador de ambiente

19 Floculantes clarificantes, decantadores à base de cloretos, oxicloretos, hidrocloretos; sulfatos de alumínio e outros sais de alumínio; todos na forma líquida, granulada, em pó, pastilhas, tabletes, todos utilizados em piscinas Tira-manchas e produtos para pré-lavagem de 52 roupas Barrilha carbonatos de sódio, carbonato de cálcio, hidrogeno carbonato de sódio ou bicarbonato de sódio, todos utilizados em piscinas Naftalina Antiferrugem Clarificante Controlador de metais Flutuador 4x Limpa-bordas Preparações lubrificantes e preparações dos 49 tipos utilizados para lubrificar e amaciar matérias têxteis, para untar couros, peleteria e outras matérias Neutralizador/eliminador de odor Algicidas, removedores de gorduras e oleosidade, à base de sais, peróxido-sulfato de sódio ou potássio, todos utilizados em piscinas Kit teste ph/cloro, fita-teste Produtos para limpeza pesada Redutor de ph: produtos em solução aquosa ou não, de ácidos clorídricos, sulfúrico fosfórico, e outros redutores de ph da subposição , todos utilizados em piscinas Sacos de lixo de conteúdo igual ou inferior a litros Rodilhas, esfregões, panos de prato ou de 53 cozinha, flanelas e artefatos de limpeza semelhantes esponjas e palhas de lã de aço ou ferro para 35 limpeza doméstica Aparelhos mecânicos ou elétricos odorizantes, 49 desinfetantes e afins Vassouras, rodos, cabos e afins Vassouras e escovas, constituídas por pequenos 71 ramos ou outras matérias vegetais reunidas em feixes, com ou sem cabo " Cláusula quinta - Este Protocolo entra em vigor na data de sua publicação no Diário Oficial da União, produzindo efeitos, em relação a cada unidade federada, a partir da data prevista em decreto do Poder Executivo. 60 ICMS SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA - ARTIGOS DE PAPELARIA - ALTERAÇÕES PROTOCOLO ICMS Nº157, de (DOU de ) Altera o Protocolo ICMS nº 28/10, que dispõe sobre a substituição tributária nas operações com artigos de papelaria. OS ESTADOS DA BAHIA E DE MINAS GERAIS, neste ato representados pelos seus respectivos Secretários de Fazenda, em Belo Horizonte, MG, no dia 24 de setembro de 2010, considerando o disposto nos arts. 102 e 199 do Código Tributário Nacional (Lei nº 5.172, de 25 de outubro de 1966), e no art. 9º da Lei Complementar nº 87/96, de 13 de setembro de 1996, e o disposto nos Convênios ICMS 81/93, de 10 de setembro de 1993, e 70/97, de 25 de julho de 1997, resolvem celebrar o seguinte PROTOCOLO Cláusula primeira - A cláusula segunda do Protocolo ICMS nº 28/10 passa a vigorar com a seguinte redação: "Cláusula segunda - O disposto neste Protocolo não se aplica: 19

20 III - às operações que destinem mercadorias a sujeito passivo por substituição que seja fabricante da mesma mercadoria; Cláusula segunda - A cláusula terceira do Protocolo ICMS nº 28/10 passa a vigorar com a seguinte redação: "Cláusula terceira - 1º - III - "ALQ intra" é o coeficiente correspondente à alíquota interna ou ao percentual de carga tributária efetiva, quando este for inferior à alíquota interna, praticada pelo contribuinte substituto da unidade federada de destino, nas operações com as mesmas mercadorias listadas no Anexo Único. 2º - Na hipótese de a "ALQ intra" ser inferior à "ALQ inter", deverá ser aplicada a "MVA - ST original", sem o ajuste previsto no 1º 3º - Na impossibilidade de inclusão do valor do frete, seguro ou outro encargo na composição da base de cálculo, o recolhimento do imposto correspondente a essas parcelas será efetuado pelo estabelecimento destinatário, acrescido dos percentuais de margem de valor agregado previstos nesta cláusula.". Cláusula terceira - A cláusula sexta do Protocolo ICMS nº 28/10 passa a vigorar com a seguinte redação: "Cláusula sexta - Fica condicionada a aplicação deste Protocolo à mercadoria para a qual exista previsão da substituição tributária na legislação interna do Estado signatário de destino. 1º - Os Estados signatários deverão observar, em relação às operações internas com as mercadorias mencionadas no Anexo Único, as mesmas regras de definição de base de cálculo e as mesmas margens de valor agregado previstas neste Protocolo. 2º - 3º - Os Estados signatários comprometem-se em não aplicar margem de valor agregado inferior às previstas neste Protocolo, tanto nas operações internas como nas operações interestaduais com as mercadorias relacionadas no Anexo Único, provenientes de outros Estados não signatários deste Protocolo.". Cláusula quarta - O Anexo Único do Protocolo ICMS nº 28/10 passa a vigorar com a seguinte redação: "ANEXO ÚNICO Item Código NCM/SH Descrição MVA (%) Original Tinta guache Papel fotográfico, exceto: (i) os papéis fotográficos 57 emulsionados com haleto de prata tipo brilhante, matte ou lustre, em rolo e, com largura igual ou superior a 102 mm e comprimento igual ou inferior a 350 m, (ii) os papéis fotográficos emulsionados com haleto de prata tipo brilhante ou fosco, em folha e com largura igual ou superior a 152 mm e comprimento igual ou inferior a 307 mm, (iii) papel de qualidade fotográfica com tecnologia "Thermo-autoChrome", que submetido a um processo de aquecimento seja capaz de formar imagens por reação química e combinação das camadas cyan, magenta e amarela Corretivo Borracha de apagar, inclusive caneta borracha e lápis 63 borracha Maletas e pastas para documentos e de estudante, e artefatos semelhantes Prancheta Barbante de algodão e de fibra sintética combinada com algodão Apontador de lápis Instrumento de desenho, de traçado ou de cálculo Pincéis de escrever e desenhar Canetas-tinteiro e outras canetas, estiletes para 57 duplicadores, canetas porta-penas, porta-lápis e artigos semelhantes, suas partes (incluídas as tampas e prendedores) Canetas esferográficas Canetas e marcadores, com ponta de feltro ou com outras 65 pontas porosas Lapiseiras 50 20

ANEXO 5 AO COMUNICADO: SÃO PAULO E SANTA CATARINA ALTERAÇÃO DE ACORDO DE ST.

ANEXO 5 AO COMUNICADO: SÃO PAULO E SANTA CATARINA ALTERAÇÃO DE ACORDO DE ST. ANEXO 5 AO COMUNICADO: SÃO PAULO E SANTA CATARINA ALTERAÇÃO DE ACORDO DE ST. Abrangência: operações interestaduais originadas do Estado de São Paulo e destinadas ao Estado de Santa Catarina. Produto: materiais

Leia mais

MVA ALÍQUOTA INTERNA ORIGINAL ITEM DESCRIÇÃO NCM/SH 3917.10.10 17,00% 33,00% 41,01% 53,83%

MVA ALÍQUOTA INTERNA ORIGINAL ITEM DESCRIÇÃO NCM/SH 3917.10.10 17,00% 33,00% 41,01% 53,83% Abrangência: operações interestaduais originadas do Estado de São Paulo e destinadas ao Estado de Goiás. Produtos: materiais de construção, acabamento, bricolagem ou adorno. Conteúdo: acordos de substituição

Leia mais

TABELA DE MVA AJUSTADA - MATERIAL DE CONSTRUÇÃO - RESOLUÇÃO n 08/2012 ORIGEM. Página 1 de 11

TABELA DE MVA AJUSTADA - MATERIAL DE CONSTRUÇÃO - RESOLUÇÃO n 08/2012 ORIGEM. Página 1 de 11 TABELA DE - MATERIAL DE CONSTRUÇÃO - RESOLUÇÃO n 08/2012 ORIGEM Item NCM/SH Descrição das mercadorias (%) 7% 12% 1. 3816.00.1 Argamassas 37 3824.50.00 2..16 Revestimentos de PVC e outros plásticos; forro,

Leia mais

PROTOCOLO ICMS 112, DE 29 DE JULHO DE 2010.

PROTOCOLO ICMS 112, DE 29 DE JULHO DE 2010. Publicado no DOU de 10.08.10 PROTOCOLO ICMS 112, DE 29 DE JULHO DE 2010. Altera o Protocolo ICMS 32/09, que dispõe sobre a substituição tributária nas operações com materiais de construção, acabamento,

Leia mais

ANEXO 4.0 SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA ANEXO 4.42.11. * REVOGADO PELO DECRETO Nº 26.695 de 6 de julho de 2010.

ANEXO 4.0 SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA ANEXO 4.42.11. * REVOGADO PELO DECRETO Nº 26.695 de 6 de julho de 2010. ANEXO 4.0 SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA ANEXO 4.42.11 * REVOGADO PELO DECRETO Nº 26.695 de 6 de julho de 2010. NAS OPERAÇÕES COM MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO, ACABAMENTO, BRICOLAGEM OU ADORNO Acrescentado pelo DECRETO

Leia mais

39.16 Revestimentos de PVC e outros plásticos; forro, sancas e afins de PVC, para uso na construção civil

39.16 Revestimentos de PVC e outros plásticos; forro, sancas e afins de PVC, para uso na construção civil ANEXO 8 AO COMUNICADO: ACORDOS DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E MINAS GERAIS Abrangência: operações interestaduais realizadas entre São Paulo e Minas Gerais. Segmentos: materiais de construção, acabamento,

Leia mais

São Paulo, 10 de outubro de 2011 Departamento Jurídico

São Paulo, 10 de outubro de 2011 Departamento Jurídico São Paulo, 10 de outubro de 2011 Departamento Jurídico Informação. REF.: Protocolo ICMS nº 82, de 30 de setembro de 2011, que dispõe sobre a substituição tributária nas operações com materiais de construção,

Leia mais

PROTOCOLO ICMS 85, DE 30 DE SETEMBRO DE 2011

PROTOCOLO ICMS 85, DE 30 DE SETEMBRO DE 2011 PROTOCOLO ICMS 85, DE 30 DE SETEMBRO DE 2011 Publicado no DOU de 13.10.11, pelo Despacho 186/11. Ver, quanto à aplicação no Estado de SE, o Despacho 230/11. Ver, quanto à aplicação no Estado de GO, o Despacho

Leia mais

ANEXO AO COMUNICADO: ACORDO DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO

ANEXO AO COMUNICADO: ACORDO DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO ANEXO AO COMUNICADO: ACORDO DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO Abrangência: operações interestaduais originadas do estado de São Paulo e destinadas ao estado do Amapá e ao Distrito Federal.

Leia mais

Materiais de Construção e Congêneres terão novos IVA-ST a partir de 01/08/2012

Materiais de Construção e Congêneres terão novos IVA-ST a partir de 01/08/2012 CIRCULAR Nº 27/2012 São Paulo, 30 de Julho de 2012. Materiais de Construção e Congêneres terão novos IVA-ST a partir de 01/08/2012 Prezado Cliente, Por meio da Portaria CAT nº 92/2012, publicada na última

Leia mais

3214.90.00, 3816.00.1,3824.40.00, 3824.50.00 4 Silicones em formas primárias, para uso na construção civil 3910.00

3214.90.00, 3816.00.1,3824.40.00, 3824.50.00 4 Silicones em formas primárias, para uso na construção civil 3910.00 Item Descrição das mercadorias NCM/SH 1 Ardósia, em qualquer formato, com até 2m2, e suas obras 2514.00.00, 6802, 6803 2 Cal para construção civil 25.22 3 Argamassas, seladoras, massas para revestimento,

Leia mais

PROTOCOLO ICMS 82, DE 30 DE SETEMBRO DE 2011

PROTOCOLO ICMS 82, DE 30 DE SETEMBRO DE 2011 PROTOCOLO ICMS 82, DE 30 DE SETEMBRO DE 2011 Publicado no DOU de 11.10.11, pelo Despacho 184/11. Ver, quanto à aplicação no Estado de GO, o Despacho 235/11. Dispõe sobre a substituição tributária nas operações

Leia mais

Portaria CAT 92, de 26-07-2012

Portaria CAT 92, de 26-07-2012 Portaria CAT 92, de 26-07-2012 (DOE 27-07-2012) Estabelece a base de cálculo na saída de produtos de materiais de construção e congêneres, a que se refere o artigo 313-Z do Regulamento do ICMS. O Coordenador

Leia mais

PORTARIA CAT N 121, DE 27 DE AGOSTO DE 2012. (DOE de 28.08.2012)

PORTARIA CAT N 121, DE 27 DE AGOSTO DE 2012. (DOE de 28.08.2012) PORTARIA CAT N 121, DE 27 DE AGOSTO DE 2012 (DOE de 28.08.2012) Estabelece a base de cálculo na saída de produtos de materiais de construção e congêneres, a que se refere o artigo 313-Z do Regulamento

Leia mais

SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA

SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA TABELA 2 SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA TABELA DE MVA S x SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRICA, CONFORME ANEXO V - (a que se refere o art.182 do RICMS/ES) RELAÇÃO DE PRODUTOS, MARGEM DE VALOR AGREGADO x SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA

Leia mais

DECRETO Nº 3.949, DE 27 DE FEVEREIRO DE 2012

DECRETO Nº 3.949, DE 27 DE FEVEREIRO DE 2012 Page 1 of 6 DECRETO Nº 3.949, DE 27 DE FEVEREIRO DE 2012 DOE-PR de 27/02/2012 (nº 8.659, pág. 10) O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, inciso V, da Constituição

Leia mais

3 - MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO, ACABAMENTO, BRICOLAGEM OU ADORNO

3 - MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO, ACABAMENTO, BRICOLAGEM OU ADORNO 3 - MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO, ACABAMENTO, BRICOLAGEM OU ADORNO a) cal para construção civil 2522 b) argamassas, seladoras, massas para revestimento, 3214.90.00, aditivos para argamassas e afins 3816.00.1,

Leia mais

2015 INFORMATIVO. PROTOCOLO ICMS 32, DE 17 DE JULHO DE 2014 Publicado no DOU de 18.07.14, pelo Despacho 129/14

2015 INFORMATIVO. PROTOCOLO ICMS 32, DE 17 DE JULHO DE 2014 Publicado no DOU de 18.07.14, pelo Despacho 129/14 PROTOCOLO ICMS 32, DE 17 DE JULHO DE 2014 Publicado no DOU de 18.07.14, pelo Despacho 129/14 Dispõe sobre a substituição tributária nas operações com materiais de construção, acabamento, bricolagem ou

Leia mais

PROTOCOLO ICMS Nº 149 DE 24/09/2010 DOU de 01/10/2010

PROTOCOLO ICMS Nº 149 DE 24/09/2010 DOU de 01/10/2010 MINISTÉRIO DA FAZENDA - CONSELHO NACIONAL DE POLÍTICA FAZENDÁRIA - SECRETARIA EXECUTIVA PROTOCOLO ICMS Nº 149 DE 24/09/2010 DOU de 01/10/2010 Dispõe sobre a permuta de informações e fiscalização relativa

Leia mais

EFICÁCIA ITEM/ SUBI TEM ... 38... Protocolo ICMS 92/13... A partir de 1º/11/13... ITEM NCM/SH DESCRIÇÃO. Interna (%) Interestadual (%)

EFICÁCIA ITEM/ SUBI TEM ... 38... Protocolo ICMS 92/13... A partir de 1º/11/13... ITEM NCM/SH DESCRIÇÃO. Interna (%) Interestadual (%) ITEM/ SUBI TEM ANEXO IV AO DECRETO Nº 18.955, DE 22 DE DEZEMBRO DE 1997 CADERNO I Mercadorias sob Regime de Substituição Tributária Referente às Operações Subsequentes Operações Internas e Interestaduais

Leia mais

Edição nº 130 12 de maio de 2011 ALERTA GERENCIAL

Edição nº 130 12 de maio de 2011 ALERTA GERENCIAL Edição nº 130 12 de maio de 2011 ALERTA GERENCIAL Alterações na Substituição Tributária ICMS - Inclusão no Regime de ST do Segmento de máquinas e aparelhos mecânicos, elétricos, eletromecânicos e automáticos

Leia mais

Matéria elaborada com base na Legislação vigente em: 12/07/2010.

Matéria elaborada com base na Legislação vigente em: 12/07/2010. MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO, ACABAMENTO, BRICOLAGEM OU ADORNO - Aspectos Teóricos e Práticos Relacionados às Operações com Mercadorias Sujeitas ao Regime da Substituição Tributária em SC Matéria elaborada

Leia mais

Capítulo 73. Obras de ferro fundido, ferro ou aço

Capítulo 73. Obras de ferro fundido, ferro ou aço Capítulo 73 Obras de ferro fundido, ferro ou aço Notas. 1. Neste Capítulo, consideram-se de ferro fundido os produtos obtidos por moldação nos quais o ferro predomina em peso sobre cada um dos outros elementos,

Leia mais

Capítulo 73. Obras de ferro fundido, ferro ou aço

Capítulo 73. Obras de ferro fundido, ferro ou aço Capítulo 73 Obras de ferro fundido, ferro ou aço Notas. 1.- Neste Capítulo, consideram-se de ferro fundido os produtos obtidos por moldação nos quais o ferro predomina em peso sobre cada um dos outros

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa DECRETO Nº 47.997, DE 05 DE MAIO DE 2011. (publicado no DOE nº 087 de 06 de maio de 2011) Modifica o Regulamento do

Leia mais

DIREITOS ADUANEIROS SADC IMP CONS CÓDIGO DO S.H. N.º DE POSIÇÃO DESIGNAÇÃO DAS MERCADORIAS UNIDADE C. IVA TAXA GERAL. Ad. Valorem.

DIREITOS ADUANEIROS SADC IMP CONS CÓDIGO DO S.H. N.º DE POSIÇÃO DESIGNAÇÃO DAS MERCADORIAS UNIDADE C. IVA TAXA GERAL. Ad. Valorem. N.º DE POSIÇÃO CÓDIGO DO S.H. DESIGNAÇÃO DAS MERCADORIAS UNIDADE C. TAXA GERAL DIREITOS ADUANEIROS SADC RSA OUTROS M. CAT. Taxa CAT. Taxa UE IMP CONS Ad. Valorem Valor Minimo IVA 73.01 Estacaspranchas

Leia mais

O Governador do Estado do Rio Grande do Sul, no uso da atribuição que lhe confere o art. 82, V, da Constituição do Estado,

O Governador do Estado do Rio Grande do Sul, no uso da atribuição que lhe confere o art. 82, V, da Constituição do Estado, Página 1 de 9 Decreto nº 47.997, de 05.05.2011 - DOE RS de 06.05.2011 Modifica o Regulamento do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte

Leia mais

DECRETO Nº 33.808, DE 1º DE AGOSTO DE 2012

DECRETO Nº 33.808, DE 1º DE AGOSTO DE 2012 DECRETO Nº 33.808, DE 1º DE AGOSTO DE 2012 Publicado no DODF nº 153, de 02/08/2012 - Págs. 1 a 8. NOTA: VIDE DECRETO Nº 33.887, DE 03/09/12 DODF DE 04/09/12 (SUPLEMENTO) QUE ALTERA A DATA DE EFICÁCIA DOS

Leia mais

ANEXO 4.7. Substituição Tributária nas Operações com Disco Fonográfico e Fita Virgem ou Gravada.

ANEXO 4.7. Substituição Tributária nas Operações com Disco Fonográfico e Fita Virgem ou Gravada. ANEXO 4.7 Substituição Tributária nas Operações com Disco Fonográfico e Fita Virgem ou Gravada. Protocolo ICMS 19/1985 Alterações: Protocolo ICMS 09/1986, 10/1987, 53/91, 05/98, 07/2000, 12/06, 72/07,

Leia mais

DECRETO Nº 14.242 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2012 (Publicada no Diário Oficial de 15 e 16/12/2012)

DECRETO Nº 14.242 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2012 (Publicada no Diário Oficial de 15 e 16/12/2012) DECRETO Nº 14.242 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2012 (Publicada no Diário Oficial de 15 e 16/12/2012) Procede à alteração nº 7 ao Regulamento do ICMS e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DA BAHIA, no

Leia mais

Decreto Nº 44950 DE 12/09/2014

Decreto Nº 44950 DE 12/09/2014 Decreto Nº 44950 DE 12/09/2014 Publicado no DOE em 15 set 2014 Altera o Livro II do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto nº 27.427/2000 (RICMS/2000) e dá outras providências. O Governador do Estado

Leia mais

O texto constitucional permite a instituição de substituição tributária no âmbito federal, estadual e municipal.

O texto constitucional permite a instituição de substituição tributária no âmbito federal, estadual e municipal. SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA -ESCLARECIMENTOS- Fundamento constitucional Art. 150. Sem prejuízo de outras garantias asseguradas ao contribuinte, é vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios:

Leia mais

7,0 LÂMPADAS, REATORES E STARTER : CEST NCM DESCRIÇÃO 7, Lâmpadas elétricas. 7, Lâmpadas eletrônicas

7,0 LÂMPADAS, REATORES E STARTER : CEST NCM DESCRIÇÃO 7, Lâmpadas elétricas. 7, Lâmpadas eletrônicas 7,0 LÂMPADAS, REATORES E STARTER : CEST NCM DESCRIÇÃO 7,1 09.001.00 8539 Lâmpadas elétricas 7,2 09.002.00 8540 Lâmpadas eletrônicas 7,3 09.003.00 8504,1 Reatores para lâmpadas ou tubos de descargas 7,4

Leia mais

Capítulo 68. Obras de pedra, gesso, cimento, amianto, mica ou de matérias semelhantes

Capítulo 68. Obras de pedra, gesso, cimento, amianto, mica ou de matérias semelhantes Capítulo 68 Obras de pedra, gesso, cimento, amianto, mica ou de matérias semelhantes Notas. 1.- O presente Capítulo não compreende: a) os produtos do Capítulo 25; b) o papel e cartão revestidos, impregnados

Leia mais

Materiais Elétricos, Materiais de Construção, Produtos de Colchoaria e Papelaria terão novos IVA s a partir de 01/07/2012

Materiais Elétricos, Materiais de Construção, Produtos de Colchoaria e Papelaria terão novos IVA s a partir de 01/07/2012 CIRCULAR Nº 19/2012 São Paulo, 27 de Junho de 2012. Materiais Elétricos, Materiais de Construção, Produtos de Colchoaria e Papelaria terão novos IVA s a partir de 01/07/2012 Prezado Cliente, A Secretaria

Leia mais

Capítulo 76. Alumínio e suas obras

Capítulo 76. Alumínio e suas obras Capítulo 76 Alumínio e suas obras Nota. 1. Neste Capítulo consideram-se: a) Barras: os produtos laminados, extrudados, estirados ou forjados, não enrolados, cuja seção transversal, maciça e constante em

Leia mais

http://www.econeteditora.com.br/bdi/ats/12/ato_cotepe_icms_009_2012.php

http://www.econeteditora.com.br/bdi/ats/12/ato_cotepe_icms_009_2012.php Página 1 de 6 ATO COTEPE/ICMS Nº 009, DE 13 DE MARÇO DE 2012 (DOU de 22.03.2012) Estabelece a disciplina relativa à utilização pelo contribuinte do Sistema de Autenticação e Transmissão de Cupom Fiscal

Leia mais

Alterações em diversos Protocolos ICMS requerem atenção por parte dos contribuintes

Alterações em diversos Protocolos ICMS requerem atenção por parte dos contribuintes CIRCULAR Nº 22/2012 São Paulo, 04 de Julho de 2012. Alterações em diversos Protocolos ICMS requerem atenção por parte dos contribuintes Prezado Cliente, No dia 28 de Junho de 2012 diversos Protocolos ICMS

Leia mais

PROTOCOLO ICMS 1, DE 24 DE JANEIRO DE

PROTOCOLO ICMS 1, DE 24 DE JANEIRO DE PROTOCOLO ICMS 1, DE 24 DE JANEIRO DE 2013 Publicado no DOU de 31.01.13, pelo Despacho 15/13. Altera o Protocolo ICMS 41/06 que dispõe sobre a análise de equipamento Emissor de Cupom Fiscal (ECF) e sobre

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ DECRETO N. 9777

GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ DECRETO N. 9777 O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, inciso V, da Constituição Estadual, e considerando o disposto nos Protocolos ICMS 189/2009, 109/2013 e 122/2013, e tendo

Leia mais

Capítulo 76 Alumínio e suas obras

Capítulo 76 Alumínio e suas obras Nota. Capítulo 76 Alumínio e suas obras 1.- Neste Capítulo consideram-se: a) Barras: os produtos laminados, extrudados, estirados ou forjados, não enrolados, cuja seção transversal, maciça e constante

Leia mais

XI - os itens 14, 15, 16, 18, 34, 45, 47, 51 a 65, 101 e 106 do 1º do artigo 313- Y:

XI - os itens 14, 15, 16, 18, 34, 45, 47, 51 a 65, 101 e 106 do 1º do artigo 313- Y: MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO E CONGÊNERES EXCLUIDOS XI - os itens 14, 15, 16, 18, 34, 45, 47, 51 a 65, 101 e 106 do 1º do artigo 313- Y: 14 - fitas emborrachadas, 4005.91.90; 15 - tubos de borracha vulcanizada

Leia mais

INFORMATIVO MENSAL. Apresentamos a seguir as principais alterações ocorridas na legislação tributária no mês de Maio de 2013.

INFORMATIVO MENSAL. Apresentamos a seguir as principais alterações ocorridas na legislação tributária no mês de Maio de 2013. INFORMATIVO MENSAL Apresentamos a seguir as principais alterações ocorridas na legislação tributária no mês de Maio de 2013. I - FEDERAL EFFD/IRPJ - INSTITUI A ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL DO IMPOSTO SOBRE

Leia mais

Pergunte à CPA. Substituição Tributária entre os Estados de SP e MG

Pergunte à CPA. Substituição Tributária entre os Estados de SP e MG 12/06/2014 Pergunte à CPA Substituição Tributária entre os Estados de SP e MG Apresentação: Helen Mattenhauer Convênio e Protocolos CONVÊNIO: Constitui um acordo entre os Estados, cujo elaboração tem por

Leia mais

PROTOCOLO ICMS Nº 112, DE DOU 1 DE

PROTOCOLO ICMS Nº 112, DE DOU 1 DE PROTOCOLO ICMS Nº 112, DE 29.07.2010 - DOU 1 DE 10.08.2010 Altera o Protocolo ICMS nº 32/2009, que dispõe sobre a substituição tributária nas operações com materiais de construção, acabamento, bricolagem

Leia mais

DECRETO N 28.746, DE 06 DE JUNHO DE 2007

DECRETO N 28.746, DE 06 DE JUNHO DE 2007 DECRETO N 28.746, DE 06 DE JUNHO DE 2007 * Publicado no DOE em 08/06/2007. DISPÕE SOBRE A SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA NAS OPERAÇÕES COM APARELHOS CELULARES. O GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARÁ, no uso das atribuições

Leia mais

ALTERAÇÕES: Decreto nº 20.407/04, Decreto nº 20.914/04 RESPONSABILIDADE

ALTERAÇÕES: Decreto nº 20.407/04, Decreto nº 20.914/04 RESPONSABILIDADE Anexos 4.0 Substituição Tributária Anexos 4.2 Substituição Tributária das Operações com Água Mineral, Água Potável, Cerveja, Chope, Gelo e Refrigerante. Protocolo ICMS 11/1991 Alterações: Protocolo ICMS

Leia mais

CONVÊNIO ICMS 113/96 CONVÊNIO

CONVÊNIO ICMS 113/96 CONVÊNIO Publicado no DOU de 18 e 20.12.96. CONVÊNIO ICMS 113/96 Ratificação Nacional DOU de 08.01.97 pelo Ato COTEPE-ICMS../1997/CV001_97.htm01/97. Alterado pelos Convs. ICMS 54/97, 34/98,107/01, 32/03, 61/03.

Leia mais

EXEMPLO DE EMISSÃO DA NOTA FISCAL

EXEMPLO DE EMISSÃO DA NOTA FISCAL GOVERNO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DE ANÁLISE DA RECEITA PÚBLICA GERÊNCIA DE RECUPERAÇÃO DA RECEITA PÚBLICA DECRETO nº 2334/2010 de 18 de janeiro de 2010, Procedimentos

Leia mais

119ª CONFAZ Manaus, AM, 30.09.05 P. AJ. 07/05

119ª CONFAZ Manaus, AM, 30.09.05 P. AJ. 07/05 119ª CONFAZ Manaus, AM, 30.09.05 P. AJ. 07/05 AJUSTE SINIEF /05 Institui a Nota Fiscal Eletrônica e o Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica. O Conselho Nacional de Política Fazendária CONFAZ e o

Leia mais

REDUÇÃO DA MVA DA SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA EM 70%, NAS SAÍDAS DESTINADAS A EMPRESAS DO SIMPLES NACIONAL DE SANTA CATARINA

REDUÇÃO DA MVA DA SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA EM 70%, NAS SAÍDAS DESTINADAS A EMPRESAS DO SIMPLES NACIONAL DE SANTA CATARINA REDUÇÃO DA MVA DA SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA EM 70%, NAS SAÍDAS DESTINADAS A EMPRESAS DO SIMPLES NACIONAL DE SANTA CATARINA Matéria elaborada com base na Legislação vigente em 15.07.2011. SUMÁRIO: 1 - INTRODUÇÃO

Leia mais

PORTARIA SSER N.º 17 DE 28 DE SETEMBRO DE 2009

PORTARIA SSER N.º 17 DE 28 DE SETEMBRO DE 2009 Portaria SSER Publicada no D.O.E. de 29.09.2009, pág. 05 Este texto não substitui o publicado no D.O.E Índice Remissivo: Letra E - Emissor de Cupom Fiscal (ECF) PORTARIA SSER N.º 17 DE 28 DE SETEMBRO DE

Leia mais

AJUSTE SINIEF 07/05 A J U S T E

AJUSTE SINIEF 07/05 A J U S T E AJUSTE SINIEF 07/05 Publicado no DOU de 05.10.05. Republicado no DOU de 07.12.05. Alterado pelos Ajustes 11/05, 02/06, 04/06. Ato Cotepe 72/05 dispõe sobre as especificações técnicas da NF-e e do DANFE.

Leia mais

INFORMÁTICA PRODUTOS E PROGRAMAS

INFORMÁTICA PRODUTOS E PROGRAMAS atualizado em 21/10/2015 2 ÍNDICE INTRODUÇÃO...5 1. PROGRAMA DE COMPUTADOR ( SOFTWARE ) NÃO PERSONALIZADO...7 1.1. Saída Interna...7 1.1.1. Isenção...7 1.1.2. Crédito Presumido...7 1.2. Saída Interestadual...8

Leia mais

Protocolo ICMS nº 154, de DOU 1 de

Protocolo ICMS nº 154, de DOU 1 de Protocolo ICMS nº 154, de 24.09.2010 - DOU 1 de 01.10.2010 Altera o Protocolo ICMS nº 26/2010, que dispõe sobre a substituição tributária nas operações com materiais de construção, acabamento, bricolagem

Leia mais

20/09/2012 SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA ICMS -VINHO

20/09/2012 SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA ICMS -VINHO Treinamento atualizado com base na legislação vigente em: 20/09/2012 SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA ICMS -VINHO JP CONTÁBIL S/S LTDA AGOSTO/2012 Conceituação Consiste na alteração do momento do fato gerador,

Leia mais

DECRETO Nº 4.886 DECRETA:

DECRETO Nº 4.886 DECRETA: DECRETO Nº 4.886 Introduz alterações no Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto nº 1.980, de 21 de dezembro de 2007. O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87,

Leia mais

ANEXO 1 AO COMUNICADO: ACORDO DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA - SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO

ANEXO 1 AO COMUNICADO: ACORDO DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA - SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO ANEXO 1 AO COMUNICADO: ACORDO DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA - SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO Abrangência: operações interestaduais originadas de São Paulo e destinadas ao Rio de Janeiro. Produto: Materiais de

Leia mais

PROTOCOLO ICMS Nº 128 DE 16/08/2010 DOU de 10/09/2010

PROTOCOLO ICMS Nº 128 DE 16/08/2010 DOU de 10/09/2010 MINISTÉRIO DA FAZENDA - CONSELHO NACIONAL DE POLÍTICA FAZENDÁRIA - SECRETARIA EXECUTIVA PROTOCOLO ICMS Nº 128 DE 16/08/2010 DOU de 10/09/2010 Dispõe sobre a substituição tributária nas operações com materiais

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos ICMS-SP Transferência de mercadoria entre estabelecimento de mesmo titular.

Parecer Consultoria Tributária Segmentos ICMS-SP Transferência de mercadoria entre estabelecimento de mesmo titular. ICMS-SP Transferência de mercadoria entre estabelecimento de mesmo titular. 13/02/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria...

Leia mais

2015 INFORMATIVO. PROTOCOLO ICMS 2, DE 17 DE FEVEREIRO DE 2014 Publicado no DOU de 13.03.14, pelo Despacho 41/14.

2015 INFORMATIVO. PROTOCOLO ICMS 2, DE 17 DE FEVEREIRO DE 2014 Publicado no DOU de 13.03.14, pelo Despacho 41/14. PROTOCOLO ICMS 2, DE 17 DE FEVEREIRO DE 2014 Publicado no DOU de 13.03.14, pelo Despacho 41/14. Concede tratamento diferenciado na prestação de serviço de transporte e na armazenagem de Etanol Hidratado

Leia mais

INFORMÁTICA PRODUTOS E PROGRAMAS. (atualizado até 28.04.2015)

INFORMÁTICA PRODUTOS E PROGRAMAS. (atualizado até 28.04.2015) (atualizado até 28.04.2015) ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 1. PROGRAMA DE COMPUTADOR ( SOFTWARE ) NÃO PERSONALIZADO... 4 1.1. SAÍDA INTERNA... 4 1.1.1. Isenção... 4 1.1.2. Crédito Presumido... 4 1.2. SAÍDA INTERESTADUAL...

Leia mais

Anexos 4. 0 Substituição Tributária Anexos 4. 17 Substituição Tributária das Operações com Produtos Farmacêuticos

Anexos 4. 0 Substituição Tributária Anexos 4. 17 Substituição Tributária das Operações com Produtos Farmacêuticos Anexos 4. 0 Substituição Tributária Anexos 4. 17 Substituição Tributária das Operações com Produtos Farmacêuticos Nova Redação Resolução Administrativa nº 10/2012 DOE 02.03.2012 Convênio ICMS 76/1994 Alterações:

Leia mais

DIFERENCIAL DE ALÍQUOTA - Hipóteses de Incidência, Cálculo e Formas de Recolhimento. Matéria elaborada com base na Legislação vigente em: 06.10.2011.

DIFERENCIAL DE ALÍQUOTA - Hipóteses de Incidência, Cálculo e Formas de Recolhimento. Matéria elaborada com base na Legislação vigente em: 06.10.2011. DIFERENCIAL DE ALÍQUOTA - Hipóteses de Incidência, Cálculo e Formas de Recolhimento Matéria elaborada com base na Legislação vigente em: 06.10.2011. SUMÁRIO: 1 INTRODUÇÃO 2 HIPÓTESES DE INCIDÊNCIA 2.1

Leia mais

CIRCULAR nº 08/2006 ECF EMISSOR DE CUPOM FISCAL - RELACRAÇÃO

CIRCULAR nº 08/2006 ECF EMISSOR DE CUPOM FISCAL - RELACRAÇÃO São Paulo, 1º de junho de 2.006 DE: PARA: ASSESSORIA JURÍDICA ASSOCIADOS CIRCULAR nº 08/2006 ECF EMISSOR DE CUPOM FISCAL - RELACRAÇÃO Diário Oficial do Estado de SP - Seção 1 Vol. 116, nº 94 sábado, 20

Leia mais

CONVÊNIO ICMS 59, DE 8 DE JULHO DE 2011

CONVÊNIO ICMS 59, DE 8 DE JULHO DE 2011 Página 1 de 7 CONVÊNIO ICMS 59, DE 8 DE JULHO DE 2011 Publicado no DOU de 13.07.11, pelo Despacho 118/11. Estabelece normas relativas ao equipamento Medidor Volumétrico de Combustíveis (MVC), às empresas

Leia mais

Anexos 4. 0 Substituição Tributária Anexos 4.19 Substituição Tributária das Operações com Tintas e Vernizes

Anexos 4. 0 Substituição Tributária Anexos 4.19 Substituição Tributária das Operações com Tintas e Vernizes Anexos 4. 0 Substituição Tributária Anexos 4.19 Substituição Tributária das Operações com Tintas e Vernizes Convênio ICMS 74/1994 Alterações: Convênio ICMS 99/94, 153/94, 28/95, 44/95, 86/95, 127/95, 109/96,

Leia mais

Barras próprias para construções, exceto vergalhões NCM ; Vergalhões NCM 7213, % MVAinterna. Aliq. interna

Barras próprias para construções, exceto vergalhões NCM ; Vergalhões NCM 7213, % MVAinterna. Aliq. interna Abrangência: operações interestaduais originadas do estado de São Paulo e destinadas ao estado do Amapá. Produto: mat. de construção, acabamento, bricolagem ou adorno. Conteúdo: alteração do acordo de

Leia mais

PROTOCOLO ICMS 141, DE 9 DE JULHO DE 2010

PROTOCOLO ICMS 141, DE 9 DE JULHO DE 2010 Publicado no DOU de 23.08.10 PROTOCOLO ICMS 141, DE 9 DE JULHO DE 2010 Altera o Protocolo ICMS 92/09, que dispõe sobre a substituição tributária nas operações com materiais de construção, acabamento, bricolagem

Leia mais

Setores indutriais com maior demanda por formação segundo UF (todas as ocupações) - Média anual 2014/15

Setores indutriais com maior demanda por formação segundo UF (todas as ocupações) - Média anual 2014/15 Setores indutriais com maior demanda por formação segundo UF (todas as ocupações) - Média anual 2014/15 Estado Rondônia Acre Amazonas Roraima Pará Amapá Tocantins Maranhão Piauí Ceará Rio Grande do Norte

Leia mais

EMISSOR DE CUPOM FISCAL - Aspectos Relacionados à Emissão da Leitura X

EMISSOR DE CUPOM FISCAL - Aspectos Relacionados à Emissão da Leitura X EMISSOR DE CUPOM FISCAL - Aspectos Relacionados à Emissão da Leitura X Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 12.07.2012. Sumário: 1 - INTRODUÇÃO 2 - LEITURA X 2.1 - Representação de Valores

Leia mais

DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO ALTERAÇÕES FEITAS PELA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 601/2012

DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO ALTERAÇÕES FEITAS PELA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 601/2012 CIRCULAR Nº 01/2013 São Paulo, 02 de Janeiro de 2013. DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO ALTERAÇÕES FEITAS PELA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 601/2012 Prezado Cliente, No dia 28/12/2012, foi publicada a Medida Provisória

Leia mais

2. Que produtos estão sujeitos à substituição tributária a partir de 1º de novembro de 2010? DECRETO/PROTOCOLO

2. Que produtos estão sujeitos à substituição tributária a partir de 1º de novembro de 2010? DECRETO/PROTOCOLO 1. O que é substituição tributária? O regime de substituição tributária é caracterizado pelo deslocamento da responsabilidade pelo pagamento do ICMS relativo a determinadas operações ou prestações para

Leia mais

www.icmspratico.com.br Facilitadores: Paulo Almada & Ivanildo França Fortaleza, 06/06/14

www.icmspratico.com.br Facilitadores: Paulo Almada & Ivanildo França Fortaleza, 06/06/14 Fortaleza, 06/06/14 Facilitadores: Paulo Almada & Ivanildo França Em análise: I C M S Questões Atuais Arquivos Eletrônicos ICMS-ST com Material de Construção ICMS-ST com Supermercado/minimercado/atacadistas

Leia mais

ICMS - Tabela - Pagamento do Imposto - Guia Nacional de Recolhimento de Tributos Estaduais (GNRE) Formas de Preenchimento

ICMS - Tabela - Pagamento do Imposto - Guia Nacional de Recolhimento de Tributos Estaduais (GNRE) Formas de Preenchimento ICMS - Tabela - Pagamento do Imposto - Guia Nacional de Recolhimento de Tributos Estaduais (GNRE) Formas de Preenchimento Este procedimento dispõe sobre os requisitos necessários para a emissão da GNRE

Leia mais

ArcelorMittal Brasil S.A- % Carga Tributária aproximada dos produtos por NCM

ArcelorMittal Brasil S.A- % Carga Tributária aproximada dos produtos por NCM ArcelorMittal Brasil S.A- % Carga Tributária aproximada dos produtos por NCM NCM Descrição NCM % Carga Tributária Produto 0602 Outras plantas vivas (incluindo as suas raízes), estacas e enxertos; micélios

Leia mais

ECF Equipamento Emissor de Cupom Fiscal

ECF Equipamento Emissor de Cupom Fiscal ECF Equipamento Emissor de Cupom Fiscal 1. O que é ECF? R. É o equipamento devidamente autorizado pelo fisco e instalado no estabelecimento utilizado para a emissão de cupons fiscais em operações de vendas

Leia mais

Evento Especial Antecipação Tributária Art. 426 A do RICMS. Apresentação: Fernanda Silva Samyr H. M. Qbar

Evento Especial Antecipação Tributária Art. 426 A do RICMS. Apresentação: Fernanda Silva Samyr H. M. Qbar Evento Especial Antecipação Tributária Art. 426 A do RICMS Apresentação: Fernanda Silva Samyr H. M. Qbar 24/09/2014 Substituição Tributária A substituição tributária do ICMS é um regime jurídico em que

Leia mais

A NOTA FISCAL ELETRÔNICA: um breve histórico

A NOTA FISCAL ELETRÔNICA: um breve histórico 1 A NOTA FISCAL ELETRÔNICA: um breve histórico Nota Fiscal eletrônica - NF-e é um modelo de documento fiscal, de existência apenas digital cuja validade jurídica é garantida pela assinatura digital, que

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 307, DE 5 DE JULHO DE 2002 (DOU de 17/07/2002)

RESOLUÇÃO Nº 307, DE 5 DE JULHO DE 2002 (DOU de 17/07/2002) RESOLUÇÃO Nº 307, DE 5 DE JULHO DE 2002 (DOU de 17/07/2002) Estabelece diretrizes, critérios e procedimentos para a gestão dos resíduos da construção civil. Correlações: Alterada pela Resolução nº 469/15

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 40, DE 22 DE NOVEMBRO DE 2011

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 40, DE 22 DE NOVEMBRO DE 2011 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 40, DE 22 DE NOVEMBRO DE 2011 Publicada no DOE em 01/12/2011 Dispõe sobre a solicitação eletrônica de baixa de inscrição no Cadastro Geral da Fazenda (CGF), e dá outras providências.

Leia mais

SINDCONT-SP SINDCONT-SP

SINDCONT-SP SINDCONT-SP Sindicato dos Contabilistas de São Paulo (Ex-Instituto Paulista de Contabilidade - Fundado em 1919) ÓRGÃO DE PROFISSÃO LIBERAL SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA DO ICMS DISPOSIÇÕES GERAIS CONCEITOS Lei Complementar

Leia mais

ICMS - Substituição tributária - Produtos submetidos ao regime por meio de Protocolos - Quadro sinótico

ICMS - Substituição tributária - Produtos submetidos ao regime por meio de Protocolos - Quadro sinótico ICMS - Substituição tributária - Produtos submetidos ao regime por meio de Protocolos - Quadro sinótico 22 de Fevereiro de 2013 Em face da publicação do Despacho SE/Confaz nº 27/2013 - DOU 1 de 21.02.2013,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA DIAT N 1, DE 23 DE ABRIL DE 2013

INSTRUÇÃO NORMATIVA DIAT N 1, DE 23 DE ABRIL DE 2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA DIAT N 1, DE 23 DE ABRIL DE 2013. Publicada no D O E nº 11.036, de 26 de abril de 2013 Estabelece os percentuais de antecipação do ICMS na entrada de mercadorias no Estado, nas condições

Leia mais

1 de 6 12-04-2013 11:27

1 de 6 12-04-2013 11:27 (*) ESTE TEXTO NÃO SUBSTITUI O ORIGINAL PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO. Decreto Nº 13.537, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2012. Altera, acrescenta e revoga dispositivos do Subanexo XIII - Do Conhecimento

Leia mais

DECRETO Nº 1.180, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2014

DECRETO Nº 1.180, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2014 DECRETO Nº 1.180, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2014 Publicado no DOE(Pa) de 23.12.14. Altera dispositivos do Regulamento do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestação de Serviços

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA FAZENDA

GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA FAZENDA GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA FAZENDA PORTARIA SEFAZ N o 299, de 01 de março de 2008 Dispõe sobre o Termo de Credenciamento dos contribuintes para a emissão da Nota Fiscal Eletrônica NF-e

Leia mais

DECRETO Nº 46.137, DE 21 DE JANEIRO DE 2013 (MG de 22/01/2013)

DECRETO Nº 46.137, DE 21 DE JANEIRO DE 2013 (MG de 22/01/2013) DECRETO Nº 46.137, DE 21 DE JANEIRO DE 2013 (MG de 22/01/2013) Altera o Regulamento do ICMS (RICMS), aprovado pelo Decreto nº 43.080, de 13 de dezembro de 2002. O VICE-GOVERNADOR, no exercício da função

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Transferência de Crédito de ICMS de Fornecedor Optante do Simples Nacional

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Transferência de Crédito de ICMS de Fornecedor Optante do Simples Nacional 09/01/2015 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 4 3.1 Transferência de Crédito do ICMS pelos Optantes do... 4 3.2 Do Ressarcimento

Leia mais

TRANSPORTADOR REVENDEDOR RETALHISTA DE COMBUSTÍVEIS - TRR

TRANSPORTADOR REVENDEDOR RETALHISTA DE COMBUSTÍVEIS - TRR TRANSPORTADOR REVENDEDOR RETALHISTA DE COMBUSTÍVEIS - TRR ASSUNTO: Operações interestaduais. De início, ressalte-se que, para efeito deste trabalho, toda alusão genérica feita a Estado é extensiva ao Distrito

Leia mais

DECRETO N 4.282. O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, inciso V, da Constituição Estadual, DECRETA:

DECRETO N 4.282. O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, inciso V, da Constituição Estadual, DECRETA: DECRETO N 4.282 O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, inciso V, da Constituição Estadual, DECRETA: Art. 1º Ficam introduzidas no Regulamento do ICMS, aprovado

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE-CONAMA

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE-CONAMA CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE-CONAMA Resolução nº 307, de 5 de Julho de 2002. Estabelece diretrizes, critérios e procedimentos para a gestão dos resíduos da construção civil, disciplinando as ações

Leia mais

Distrito Federal > Novembro/2015

Distrito Federal > Novembro/2015 OBS: As informações contidas nesta página são de caráter informativo, não dispensando a consulta a um profissional especializado, devido à freqüência com que os conteúdos sofrem alterações. Distrito Federal

Leia mais

A S S I P I. ICMS VENDAS INTERESTADUAIS NÃO CONTRIBUINTES Apresentação ASSIPI

A S S I P I. ICMS VENDAS INTERESTADUAIS NÃO CONTRIBUINTES Apresentação ASSIPI A S S I P I ICMS VENDAS INTERESTADUAIS NÃO CONTRIBUINTES Apresentação ASSIPI Os dados apresentados a seguir constam do texto da Emenda Substitutiva 5, aprovada no Senado Federal e publicada no Diário Oficial

Leia mais

Protoc. ICMS CONFAZ 24/09 - Protoc. ICMS - Protocolo ICMS CONSELHO NACIONAL DE POLÍTICA FAZENDÁRIA - CONFAZ nº 24 de 03.06.2009

Protoc. ICMS CONFAZ 24/09 - Protoc. ICMS - Protocolo ICMS CONSELHO NACIONAL DE POLÍTICA FAZENDÁRIA - CONFAZ nº 24 de 03.06.2009 Protoc. ICMS CONFAZ 24/09 - Protoc. ICMS - Protocolo ICMS CONSELHO NACIONAL DE POLÍTICA FAZENDÁRIA - CONFAZ nº 24 de 03.06.2009 D.O.U.: 04.06.2009 Dispõe sobre a substituição tributária nas operações interestaduais

Leia mais

OBS: 2. Este material não esgota e não pretender ser material único para àqueles que decidirem implantar a NF-e. RICMS

OBS: 2. Este material não esgota e não pretender ser material único para àqueles que decidirem implantar a NF-e. RICMS OBS: 1. Este levantamento foi elaborado com base em cópia de textos do RICMS disponibilizados no site da Secretaria da Fazenda de SC em 05/12/2008 e serve como material de consulta para aqueles que querem

Leia mais

Anexos 4. 0 Substituição Tributária Anexos 4.21 Substituição Tributária das Operações com Veículos Automotores Novos

Anexos 4. 0 Substituição Tributária Anexos 4.21 Substituição Tributária das Operações com Veículos Automotores Novos Anexos 4. 0 Substituição Tributária Anexos 4.21 Substituição Tributária das Operações com Veículos Automotores Novos Convênio ICMS 132/1992 Alterações: Convênio ICMS 87//93, 44/94, 52/94, 88/94, 163/94,

Leia mais

PROTOCOLO ICMS 128, DE 16 DE AGOSTO DE 2010

PROTOCOLO ICMS 128, DE 16 DE AGOSTO DE 2010 PROTOCOLO ICMS 128, DE 16 DE AGOSTO DE 2010 Publicado no DOU de 10.09.10 Dispõe sobre a substituição tributária nas operações com materiais de construção, acabamento, bricolagem ou adorno. Os Estados de

Leia mais

CONSIDERANDO ser necessário o aperfeiçoamento das normas que dispõem sobre a relação de atividades obrigadas ao uso da Nota Fiscal Eletrônica NF-e;

CONSIDERANDO ser necessário o aperfeiçoamento das normas que dispõem sobre a relação de atividades obrigadas ao uso da Nota Fiscal Eletrônica NF-e; PORTARIA N 018/2015-SEFAZ Altera a Portaria n 014/2008-SEFAZ, publicada em 1 /02/2008, que divulga relações de atividades econômicas por CNAE, em que se enquadram os contribuintes mato-grossenses obrigados

Leia mais

Portaria COORDENADOR DA ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA - CAT nº 130 de 01.07.2009

Portaria COORDENADOR DA ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA - CAT nº 130 de 01.07.2009 Portaria COORDENADOR DA ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA - CAT nº 130 de 01.07.2009 DOE-SP: 02.07.2009 Altera a Portaria CAT-55/98, de 14-7- 1998, que dispõe sobre o uso, credenciamento e demais procedimentos

Leia mais