5) Quem pode participar? Empresas produtoras brasileiras independentes registradas na ANCINE e nas respectivas Juntas Comerciais.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "5) Quem pode participar? Empresas produtoras brasileiras independentes registradas na ANCINE e nas respectivas Juntas Comerciais."

Transcrição

1 CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV - 01/2012 Seleção de propostas para investimento do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) em projetos de produção de obras audiovisuais destinadas ao mercado de televisão 1) Onde encontro os editais do FSA? As Chamadas Públicas de todas as linhas estão disponíveis na internet nas páginas do BRDE (www.brde.com.br) e da ANCINE (www.ancine.gov.br). 2) O que é e como vai funcionar a Linha B (PRODAV)? A Chamada Pública BRDE/FSA - PRODAV (Linha B) faz parte do Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Cinema Brasileiro PRODAV, contemplado no Plano Plurianual - PPA do Ministério da Cultura. Esta Linha vai selecionar projetos de produção independente de obras audiovisuais brasileiras destinadas à exploração comercial inicial nas janelas de radiodifusão de sons e imagens ou de comunicação eletrônica de massa por assinatura, no formato de obra seriada (minissérie ou seriado) do tipo ficção, documentário e animação ou de documentários com metragem superior a 52 (cinquenta e dois) minutos. Vai operar em fluxo contínuo e visa à contratação de operações financeiras, exclusivamente na forma de Investimento. Os recursos investidos deverão ser aplicados exclusivamente na produção das obras audiovisuais. 3) Como serão aplicados os recursos do FSA no meu projeto? Os recursos do FSA serão aplicados na forma de Investimento participação do FSA nos resultados comerciais do projeto. A participação do FSA será limitada aos rendimentos obtidos com a comercialização da obra durante prazo determinado (ver item Prazo de Retorno Financeiro do edital). 4) Qual o montante de recursos financeiros disponíveis para a Linha PRODAV 01? Para esta Linha foram reservados R$ ,00 (cinquenta e cinco milhões de Reais): - R$ ,00 (cinquenta milhões de Reais) para projetos de obras seriadas (minissérie ou seriado) de ficção, animação ou documentário; - R$ ,00 (cinco milhões de Reais) para documentários com metragem superior a 52 minutos. 5) Quem pode participar? Empresas produtoras brasileiras independentes registradas na ANCINE e nas respectivas Juntas Comerciais. 6) Que tipos de propostas podem ser apresentadas? Propostas para projetos de produção independente de obras audiovisuais brasileiras destinadas à exploração comercial inicial nas janelas de radiodifusão de sons e imagens ou de comunicação eletrônica de massa por assinatura, no formato de obra seriada (minissérie ou seriado) do tipo ficção, documentário e animação ou de documentários com metragem superior a 52 (cinquenta e dois) minutos. 7) Qual é o prazo de inscrição? O período de inscrição inicia-se a partir da data de publicação da Chamada Pública e vai até dia 30 de novembro de 2012 ou quando não houver mais disponibilidade de recursos, o que ocorrer primeiro.

2 8) Como faço para enviar meu projeto? O primeiro passo para inscrever um projeto em qualquer uma das seleções do FSA é acessar o portal do BRDE na internet (www.brde.com.br) e procurar o link que leva ao Sistema de Inscrição do FSA. Para efetivar a inscrição é necessário o preenchimento do Relatório de Inscrição Eletrônica específico da chamada para a qual você está inscrevendo seu projeto, com seus respectivos formulários anexos, os quais devem ser encaminhados por meio eletrônico e por via postal, juntamente com a documentação estabelecida na Chamada Pública específica. As informações sobre a etapa de Inscrição estão descritas no item 3.8 do edital e item 1 do Anexo A. 9) Quantos projetos podem ser apresentados por empresa? Não há um número máximo de projetos que poderão ser apresentados por cada empresa, porém, há um limite financeiro: cada proponente ou grupo econômico não poderá receber investimento superior a 10% dos recursos disponíveis para esta Chamada Pública. 10) O que é Grupo Econômico? Considera-se Grupo Econômico a associação de empresas unidas por relações societárias de controle ou coligação, nos termos do art. 243, da Lei 6.404/1976, ou ligadas por sócio comum com posição preponderante nas deliberações sociais de ambas as empresas, ou, ainda, vinculadas por relações contratuais que impliquem acordo de estratégia comercial com finalidade e prazos indeterminados. 11) Quais são as condições de elegibilidade de um projeto? Podem participar da seleção projetos de obras audiovisuais que já foram aprovados ou que estejam inscritos para aprovação na ANCINE (apresentar nº SALIC) no formato: - minissérie ou seriado do tipo ficção, documentário ou animação; - documentários com metragem superior a 52 (cinquenta e dois) minutos. Serão aceitas inscrições de projetos que se encontrem em quaisquer das etapas de produção, desde que a obra não esteja concluída. Não serão aceitas inscrições de projetos de documentários com metragem superior a 52 (cinquenta e dois) minutos que estejam aprovados na ANCINE com proposta de destinação inicial para o segmento de mercado de salas de cinema e tenham captado recursos por meio do art. 1º da Lei 8.685/93. Nos demais casos, será aceita a inscrição do projeto, condicionada à aprovação da ANCINE da troca de segmento de mercado de destinação inicial previamente à contratação do investimento. 12) Em que fase deve estar meu projeto para que eu possa inscrevê-lo? Serão aceitos projetos em qualquer fase de produção, desde que a obra audiovisual não tenha sido concluída. 13) Posso inscrever um projeto que já participou do FSA? Sim. De acordo com o item 3.2 do edital, será permitida a reapresentação de projetos: a) que não foram selecionados em Chamadas Públicas anteriores do FSA; b) que tiveram a proposta arquivada em inscrições anteriores desta Chamada Pública.

3 14) Meu projeto não foi selecionado nesta Chamada. Posso tentar novamente ainda neste ano? Sim. Será necessário fazer nova inscrição e enviar toda a documentação exigida. No caso de projetos que não obtiveram nota mínima na avaliação, para concorrer novamente a proponente deverá apresentar, obrigatoriamente, alteração na obra, no currículo ou no plano de negócios. 15) É possível inscrever uma coprodução internacional? Sim, é possível inscrever projetos de coprodução internacional desde que seja observada a condição de obra brasileira, nos termos do inciso V do artigo 1º da MP Nº de Os recursos a serem investidos e a participação do FSA nos resultados serão restritos à parte brasileira do orçamento do projeto. 16) Devo apresentar algum documento para comprovação de coprodução internacional? Sim. No momento da inscrição poderá ser contrato ou pré-contrato de coprodução internacional. Para contratação do investimento, será exigido o contrato definitivo de coprodução e o reconhecimento prévio do regime de coprodução internacional pela ANCINE. 17) Que tipos de despesas são financiáveis? São considerados itens financiáveis pelo FSA todas as despesas relativas à produção da obra audiovisual até a sua conclusão, incluindo a remuneração dos serviços de gerenciamento e execução do projeto. 18) Que tipos de despesas NÃO são financiáveis? São considerados itens não financiáveis: desenvolvimento de projetos; despesas de agenciamento, colocação e coordenação; despesas de comercialização, divulgação e distribuição; e despesas gerais de custeio da empresa proponente. 19) Para inscrever um projeto na Linha B é preciso que ele esteja aprovado pela Ancine? Não é preciso estar aprovado na ANCINE, mas deve pelo menos estar inscrito para aprovação - apresentar SALIC. 20) É preciso que o projeto seja idêntico ao encaminhado para aprovação na Ancine no momento do envio da proposta ao FSA? Sim, no caso de projetos já aprovados na ANCINE. Porém, serão aceitos projetos que estejam inscritos na ANCINE e que ainda não foram aprovados; nesses casos, será exigida a aprovação no momento da contratação. 21) É preciso já ter contrato de exibição com a TV para inscrever um projeto? Sim. Na inscrição do projeto será exigida a apresentação de contrato firmado com empresa emissora ou programadora de televisão, dispondo sobre o compromisso de aquisição da primeira licença de exploração comercial de exibição da obra audiovisual para a janela de exploração específica de atuação da adquirente no território brasileiro. 22) Qual o valor mínimo da primeira licença de exibição? O valor da aquisição da primeira licença de exploração comercial da obra audiovisual deverá ser equivalente a, no mínimo: a) No caso de obras seriada (minissérie ou seriado) do tipo ficção, documentário e animação:

4 - 15% (quinze por cento) do orçamento de produção, para a janela de exploração específica de atuação da adquirente no território brasileiro; - 20% (vinte por cento) do orçamento de produção para 2 (duas) licenças de exploração comercial; sendo uma delas obrigatoriamente a janela de exploração específica de atuação da adquirente no território brasileiro e não poderá corresponder a direitos patrimoniais sobre a obra ou a participação percentual sobre a receita líquida do produtor (RLP). b) No caso de obras de documentários com metragem superior a 52 (cinquenta e dois) minutos: - 5% (cinco por cento) do orçamento de produção, para a janela de exploração específica de atuação da adquirente no território brasileiro; - 10% (dez por cento) do orçamento de produção para 2 (duas) licenças de exploração comercial; sendo uma delas obrigatoriamente a janela de exploração específica de atuação da adquirente no território brasileiro e não poderá corresponder a direitos patrimoniais sobre a obra ou a participação percentual sobre a receita líquida do produtor (RLP). 23) Qual a validade da primeira licença? A validade da primeira licença deverá ser de até 36 (trinta e seis) meses para a(s) janela(s) de exploração comercial adquirida(s), a contar da data de liberação do CPB Certificado de Produto Brasileiro pela ANCINE. Durante esse prazo, a empresa produtora não poderá, sem a prévia autorização do primeiro adquirente, licenciar a obra em outros segmentos de exploração no território brasileiro. 24) Como será o processo de seleção? O processo seletivo consistirá de quatro etapas: 1) ANÁLISE DOCUMENTAL: exame da documentação apresentada na fase de Inscrição. Será verificada a compatibilidade e adequação formal da proposta às condições do edital. É também nesse momento que será feita a checagem da aprovação do projeto na ANCINE. 2) AVALIAÇÃO DA PROPOSTA: avaliação dos projetos habilitados na fase da Análise Documental por meio de um sistema de pontuação. 3) DEFESA ORAL: apresentação da proposta para o Comitê de Investimento. É neste momento que a proponente vai mostrar seu projeto ao Comitê e sanar eventuais dúvidas. 4) RESULTADo: decisão sobre o investimento no projeto. Cabe, discricionariamente, ao Comitê de Investimento. 25) Já fiz a inscrição. Quando meu projeto será analisado? Os projetos serão analisados respeitando a ordem de protocolo de recebimento pelo BRDE da documentação necessária para a inscrição das propostas. A partir de então, o prazo para Análise Documental e Avaliação da Proposta será de até 45 dias. Caso o projeto seja aprovado, segue para a fase de Defesa Oral. 26) Quanto o FSA vai investir no meu projeto? O montante do investimento do FSA será definido pelo Comitê de Investimento, limitado a: - 95% do orçamento de produção do projeto, e; - 80% do orçamento total do projeto.

5 27) O valor do investimento pode ser menor do que o solicitado? Sim. O investimento do FSA em cada operação será definido na avaliação da proposta, portanto, a decisão final poderá ser em valor inferior ao solicitado. 28) Como é calculada a nota da proposta? As propostas receberão notas de 1 (um) a 5 (cinco) para cada um dos quesitos relacionados abaixo ponderadas pelos respectivos pesos: 1 Aspectos artísticos e adequação ao público 35% 2 Qualificação do Diretor (e do Roteirista no caso de obra seriada) 15% 3 Capacidade Gerencial e Desempenho da produtora 15% 4 Planejamento e adequação do plano de negócios 35% Os critérios de avaliação estão listados no Anexo B da Chamada. 29) Quantos pontos meu projeto precisa receber para ser selecionado para a fase de Defesa Oral? A nota mínima exigida para classificação para a fase da Defesa Oral corresponderá a 50% (2,5) da nota máxima. 30) O que é o sistema de pontuação por retorno financeiro? Foi estabelecida para a Chamada Pública BRDE/FSA - PRODAV uma pontuação que considera o retorno financeiro que a proponente proporcionou ao FSA a partir da exploração de obras audiovisuais anteriormente realizadas com investimentos do Fundo (Linha B). Esta pontuação servirá para ampliar ou diminuir a nota na fase de Avaliação de Propostas. 31) Como funciona o sistema de pontuação por retorno financeiro? Os valores pagos até a data de inscrição nesta Chamada referentes a todos os projetos que participaram de edições anteriores da linha B (PRODAV)serão considerados para o cálculo da pontuação por retorno financeiro. Como patamar de aferição, será considerado o montante sujeito à recuperação prioritária estabelecido para os projetos contratados anteriormente. Projetos que retornaram: - o equivalente ao patamar de aferição: será somada à nota geral do projeto 0,1 ponto; - acima do patamar de aferição: será somado 0,1 ponto mais 0,01 para cada ponto percentual de retorno acima do referido patamar, calculados sobre o investimento total do FSA nos projetos; - abaixo do patamar de aferição: será descontado da nota final 0,01 para cada ponto percentual de retorno abaixo do referido patamar, calculados sobre o investimento total do FSA nos projeto. 32) Qual a contrapartida da proponente? O investimento do FSA, que será decidido pelo Comitê de Investimento, é limitado a 80% do valor do orçamento de produção e 95% do orçamento total (ver item 3.11 do edital Limites de Investimento). Para complementar o montante do orçamento total do projeto, a produtora terá de se valer de outras fontes de recursos. 33) A partir de quando posso começar a comprovar despesas? São admitidos documentos fiscais que comprovem despesas realizadas a partir do dia seguinte ao da inscrição nesta Chamada até quatro meses após a liberação do Certificado de Produto Brasileiro (CPB).

6 34) Quando terei de fazer a prestação de contas? A proponente responsável pelo projeto selecionado deverá apresentar o conjunto de documentos que proporcionam a aferição do cumprimento de objeto do projeto e a correta e regular aplicação dos recursos ao BRDE, até o dia 15 (quinze) do quinto mês seguinte à data de conclusão da obra. 35) Como ocorrerá o retorno do investimento ao FSA? O retorno dos valores investidos pelo FSA terá a forma de participação sobre a Receita Líquida do Produtor (RLP) obtida com a comercialização da obra em todos e quaisquer territórios, segmentos de mercado e janelas de exploração, existentes ou que venham a ser criados, incluindo: a) Os valores contratuais da aquisição da primeira licença mencionada no item 3 desta Chamada Pública; b) Contratos de licenciamento da exploração comercial da obra, em quaisquer segmentos do mercado interno ou externo; c) Contratos que envolvam licença de exploração comercial para a produção de obras audiovisuais derivadas, tais como outras temporadas e outros formatos; d) Contratos de publicidade, caso o produtor independente venha a obter participação em receitas dessa natureza; e) Contratos de licenciamento de marcas e produtos derivados da obra audiovisual ( licenciamento de marcas ); f) Contratos de transferência de direitos patrimoniais da obra audiovisual, suas partes (tais como personagens, trilha sonora, arte gráfica), marcas ou produtos derivados. 36) Qual o prazo de retorno do investimento? O FSA terá participação nos rendimentos do projeto durante o prazo compreendido entre o dia seguinte da data de inscrição do projeto nesta Chamada até 5 (cinco) anos após a primeira exibição comercial da obra. 37) Qual o valor do retorno mínimo do investimento (recuperação prioritária)? O montante sujeito à recuperação prioritária sobre a Receita Líquida do Produtor (RLP) será calculado pela soma dos seguintes valores: i. 10% (dez por cento) do valor investido para os primeiros R$ ,00 (quinhentos mil reais) aportados; ii. 20% (vinte por cento) do valor investido no aporte suplementar de R$ ,00 (quinhentos mil reais) até R$ ,00 (um milhão de reais); iii. 30% (trinta por cento) do valor investido no aporte suplementar de R$ ,00 (um milhão de reais) até R$ ,00 (dois milhões de reais); iv. 50% do valor investido no aporte suplementar acima de R$ ,00 (dois milhões de reais). 38) O que é a alíquota de recuperação prioritária? É a alíquota que incidirá sobre a receita líquida do produtor, calculando quanto deverá ser devolvido periodicamente ao FSA, até que se atinja o valor do retorno mínimo. 39) Qual é a alíquota de recuperação prioritária? A alíquota de recuperação prioritária corresponderá a 70% (setenta por cento) do percentual de participação do investimento do FSA no orçamento de produção acrescido de 1% (um ponto percentual) ou fração proporcional para cada R$ ,00 (cinquenta mil reais). Em qualquer caso a alíquota será limitada a 80%.

7 40) Até quando incide a recuperação prioritária? O que ocorre depois? Após o retorno mínimo, será repassada ao FSA: a) parcela da RLP correspondente a 70% (setenta por cento) do percentual de participação do Fundo no orçamento de produção, até a recuperação do montante investido sem atualização; b) parcela da RLP correspondente a 35% (trinta e cinco por cento) do percentual de participação do Fundo no orçamento de produção, após recuperação do montante investido até o final do prazo de retorno financeiro. 41) E se não houver a recuperação do montante sujeito à recuperação prioritária (retorno mínimo)? Uma obra cuja exploração comercial não retorne o montante sujeito à recuperação prioritária (retorno mínimo) influirá negativamente na avaliação da proponente em futuras seleções do Fundo Setorial do Audiovisual das quais venha a participar. Ver item 4.7 do edital - Pontuação por Retorno Financeiro. 42) E se eu não conseguir rendimentos com minha obra, terei de pagar alguma coisa ao FSA? Não. O FSA apenas tem participação sobre os rendimentos da obra. Porém, uma obra cuja exploração comercial não retorne o montante sujeito à recuperação prioritária influirá negativamente em futuras seleções do Fundo das quais venha a participar. 43) O FSA tem participação sobre o licenciamento de marcas e imagens da obra? Sim. A participação do FSA nos valores decorrentes de: - licenciamento para produção de temporada subsequente será equivalente a 50% (cinquenta por cento) sobre a participação prevista no item 5 (Alíquota de recuperação prioritária da RLP), reduzindo-se a 10% (dez por cento) sobre a participação prevista no item 6 (participação após a recuperação prioritária). - licenciamento de produtos derivados da obra audiovisual (licenciamento de marcas) e do licenciamento para produção de obra audiovisual derivada elaborada a partir do material filmado ou a partir da mesma estrutura de produção da obra selecionada na presente Chamada será equivalente a 50% da participação prevista nos itens 5 e 6. - transferência de direitos patrimoniais relativos à obra audiovisual, suas partes, marcas ou produtos derivados será equivalente à participação prevista nos itens 5 e 6. 44) Qual o destino dado ao valor devolvido do investimento do FSA? O pagamento do investimento recebido é revertido para o Fundo Setorial do Audiovisual de modo a proporcionar novos investimentos na atividade audiovisual. 45) O valor do orçamento do projeto deve obedecer ao limite que existe na classificação de nível das empresas produtoras na Ancine? Não. Considerando que a classificação de nível na ANCINE não implica no limite de valor do orçamento total do projeto e sim no limite de captação de recursos por meio dos mecanismos de incentivo fiscal federais, os recursos do FSA não estão sujeitos a este limite determinado na classificação do proponente.

8 46) Preciso descontar o valor do investimento do FSA das fontes de recursos aprovadas na ANCINE? Sim. Caso a proposta seja selecionada, o valor do investimento do FSA deverá ser descontado das fontes de receitas aprovadas para o projeto pela ANCINE, de forma que a soma das fontes de receitas seja equivalente ao valor global do orçamento aprovado na ANCINE e no FSA. 47) Projetos de documentários longa metragem (acima de 70 minutos) se enquadram em que linhas? Documentários acima de 70 minutos podem ser inscritos nas Linhas A, exclusivamente na modalidade de aporte em regime de concurso (Chamada Prodecine 01/2012), na Linha C (Chamada Pública Prodecine 02/2012) e na Linha B (Chamada Pública Prodav 01/2012 sendo que nesta linha podem ser acima de 52 minutos). Na Linha B (produção TV), desde que a destinação inicial seja para TV, apresentando na inscrição o contrato com emissora ou programadora que será responsável pela aquisição da primeira licença e pelo compromisso de exibição da obra em até 12 meses pós a data de conclusão da obra. 48) Ainda tenho dúvidas. Como faço para esclarecer? Dúvidas referentes às Chamadas Públicas podem ser esclarecidas por ou CONTRATAÇÃO 49) Sou titular de projeto selecionado para investimento do Fundo Setorial do Audiovisual. O que devo fazer? Se o seu projeto foi selecionado na Chamada BRDE/FSA PRODAV (Linha B), você terá seis meses para reunir as condições para contratação do investimento, contados a partir da publicação do resultado final no Diário Oficial da União. Os seguintes documentos deverão ser entregues para a contratação do investimento: a) Comprovação de regularidade fiscal, previdenciária, trabalhista e para com o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço; b) Balanço Patrimonial e Demonstrativo de Resultado de Exercício (DRE) relativos ao último exercício, assinados pelo contador da empresa; c) Apresentação do contrato definitivo de coprodução internacional, quando houver, caso já não o tenha sido entregue anteriormente, sendo obrigatório em qualquer das hipóteses o reconhecimento prévio do regime de coprodução internacional pela ANCINE. d) Termo de anuência da emissora ou programadora com as seguintes obrigações: i) pagamento do valor referente à aquisição da primeira licença; ii) prazo máximo de 18 meses, a contar da emissão do Certificado de Produtor Brasileiro (CPB), para a exibição comercial da obra pela emissora. Além dos documentos, serão exigidos para a contratação do investimento: - o remanejamento de fontes dos recursos na ANCINE, prevendo o valor recebido a título de investimento do FSA, caso não haja saldo para aporte em outras fontes que contemple o montante investido pelo fundo; - aprovação do projeto na ANCINE, incluindo a análise técnica da compatibilidade entre o orçamento e o roteiro apresentado.

9 50) Como obtenho o reconhecimento prévio de regime de coprodução internacional pela ANCINE? Para obter o reconhecimento prévio de regime de coprodução internacional é necessário encaminhar os seguintes documentos para a Superintendência de Fomento da ANCINE: (i) Contrato de coprodução da proponente ou interveniente com a empresa estrangeira, consularizado e traduzido, contendo (a) especificação dos valores e origem dos aportes financeiros, (b) especificação dos direitos patrimoniais distribuídos entre os coprodutores. (ii) Documentação referente ao enquadramento no convênio ou acordo internacional de coprodução, com referência específica do projeto, consularizado e traduzido. Caso se trate de coprodução fora do abrigo de convênio ou acordo internacional, é necessário apresentar documentação comprobatória do atendimento dos requisitos constantes do artigo 1º, inciso V, alínea c da Medida Provisória nº /01. (iii) Ato constitutivo da empresa de outro país, consularizado e traduzido. A ANCINE poderá solicitar outros documentos que julgar necessários. Vale lembrar que devem solicitar o reconhecimento prévio de coprodução internacional as empresas que se enquadram no art 1º, V, alínea ""b"" da MP : "V - obra cinematográfica brasileira ou obra videofonográfica brasileira: aquela que atende a um dos seguintes requisitos: b) ser realizada por empresa produtora brasileira registrada na ANCINE, em associação com empresas de outros países com os quais o Brasil mantenha acordo de coprodução cinematográfica e em consonância com os mesmos. 51) Como obtenho comprovação de regularidade fiscal, previdenciária, trabalhista e para com o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS)? Para obter: (i) Certidão Conjunta de Débitos Relativos a Tributos Federais e à Dívida Ativa da União: Acesse <http://www.receita.fazenda.gov.br/aplicacoes/atspo/certidao/cnd ConjuntaInter/InformaNICertidao.asp?Tipo=2> OU procure unidade de atendimento da Receita Federal e/ou da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional. (ii) Certidão de Débitos Relativos a Contribuições Previdenciárias: Acesse <http://www.receita.fazenda.gov.br/previdencia/cnd/defaultpj.htm> OU procure unidade de atendimento da Receita Federal. (iii) Certificado de Regularidade do FGTS CRF: Acesse < https://webp.caixa.gov.br/cidadao/crf/fgecfscriteriospesquisa.asp> OU procure unidade de atendimento da Caixa Econômica Federal. (iv) Certidão Negativa de Débitos Trabalhistas-CNDT: Acesse < 52) Como obtenho a comprovação de adimplência perante a ANCINE e o BRDE? Não é necessário o proponente fazer qualquer solicitação de documento nesse sentido. A aferição da adimplência é feita pelo próprio BRDE junto à ANCINE. Caso haja alguma pendência, o proponente será orientado a regularizá-la previamente à celebração do contrato de investimento do FSA.

10 53) Meu projeto foi selecionado. Tenho que abrir uma conta corrente específica para o FSA? Em nome de quem? Em que banco? O proponente deverá abrir uma conta-corrente em qualquer banco, que será específica para movimentação dos recursos do FSA.

5) Quem pode participar? Empresas distribuidoras brasileiras independentes registradas na ANCINE e nas respectivas Juntas Comerciais.

5) Quem pode participar? Empresas distribuidoras brasileiras independentes registradas na ANCINE e nas respectivas Juntas Comerciais. CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODECINE - 02/2012 Seleção de propostas para investimento do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) em projetos de aquisição de direitos de obras audiovisuais cinematográficas de

Leia mais

Os recursos investidos deverão ser aplicados exclusivamente na produção das obras audiovisuais.

Os recursos investidos deverão ser aplicados exclusivamente na produção das obras audiovisuais. CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODECINE - 04/2012 Seleção de propostas para investimento do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) em projetos de produção de obras audiovisuais cinematográficas de longa-metragem

Leia mais

Perguntas freqüentes FAQ

Perguntas freqüentes FAQ Perguntas freqüentes FAQ CHAMADA PÚBLICA MCT/FINEP/FSA PRODAV 01/2008 PRODUÇÃO PARA TELEVISÃO 1) Como faço para enviar meu projeto? O primeiro passo para inscrever um projeto em qualquer uma das seleções

Leia mais

1. Posso inscrever meu projeto de curta ou média-metragem nesta Chamada?

1. Posso inscrever meu projeto de curta ou média-metragem nesta Chamada? CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODECINE - 05/2013 Seleção de propostas para investimento do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) em projetos de produção de obras audiovisuais cinematográficas de longa-metragem

Leia mais

Perguntas Frequentes FAQ. Chamadas Públicas MCT/FINEP/FSA. Contratação dos Selecionados

Perguntas Frequentes FAQ. Chamadas Públicas MCT/FINEP/FSA. Contratação dos Selecionados Perguntas Frequentes FAQ Chamadas Públicas MCT/FINEP/FSA Contratação dos Selecionados 1. Sou titular de projeto selecionado para investimento do Fundo Setorial do Audiovisual. O que devo fazer? Se o seu

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV TVS PÚBLICAS PERGUNTAS FREQUENTES Versão 1.1

CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV TVS PÚBLICAS PERGUNTAS FREQUENTES Versão 1.1 CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV TVS PÚBLICAS PERGUNTAS FREQUENTES Versão 1.1 1. Onde posso encontrar as chamadas públicas da Linha de Produção de Conteúdos destinados às TVs Públicas? As Chamadas Públicas

Leia mais

Perguntas freqüentes - FAQ

Perguntas freqüentes - FAQ Perguntas freqüentes - FAQ CHAMADA PÚBLICA MCT/FINEP/FSA PRODECINE 03/2008 COMERCIALIZAÇÃO 1) Como faço para enviar meu projeto? O primeiro passo para inscrever um projeto em qualquer uma das seleções

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA MCT/FINEP/FSA PRODECINE 03/2009

CHAMADA PÚBLICA MCT/FINEP/FSA PRODECINE 03/2009 CHAMADA PÚBLICA MCT/FINEP/FSA PRODECINE 03/2009 Seleção de propostas para investimento do Fundo Setorial do Audiovisual em projetos de comercialização de obras audiovisuais cinematográficas de longa-metragem

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV TVS PÚBLICAS PERGUNTAS FREQUENTES Versão 1.4 (em 18/03/2015)

CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV TVS PÚBLICAS PERGUNTAS FREQUENTES Versão 1.4 (em 18/03/2015) CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV TVS PÚBLICAS PERGUNTAS FREQUENTES Versão 1.4 (em 18/03/2015) 1. Onde posso encontrar as chamadas públicas da Linha de Produção de Conteúdos destinados às TVs Públicas? As

Leia mais

Seminário FSA CHAMADAS 2013/14

Seminário FSA CHAMADAS 2013/14 Seminário FSA CHAMADAS 2013/14 REGULAMENTO GERAL DO PRODAV NOÇÕES SOBRE O REGULAMENTO GERAL DO PRODAV O PRODAV é um programa de ação governamental organizado com base nos recursos do Fundo Setorial do

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA BOX BRAZIL Nº 001/2014

CHAMADA PÚBLICA BOX BRAZIL Nº 001/2014 Box Brazil Avenida Ipiranga, nº 6681 Tecnopuc, prédio 99A, 15º andar, sala 1501A - Bairro Partenon Porto Alegre Rio Grande do Sul CEP: 90619-900 Tel.: (55) 51 3021.6161 e-mail: projetos@boxbrazil.tv.br

Leia mais

O MANUAL DO PRODUTOR DA ANCINE, publicado em 2005, sofreu algumas alterações em função de novas Instruções Normativas editadas nos últimos meses.

O MANUAL DO PRODUTOR DA ANCINE, publicado em 2005, sofreu algumas alterações em função de novas Instruções Normativas editadas nos últimos meses. O MANUAL DO PRODUTOR DA ANCINE, publicado em 2005, sofreu algumas alterações em função de novas Instruções Normativas editadas nos últimos meses. Estamos preparando a reedição do manual com as alterações.

Leia mais

MERCADO AUDIOVISUAL. Paulo Alcoforado Secretário de Políticas de Financiamento

MERCADO AUDIOVISUAL. Paulo Alcoforado Secretário de Políticas de Financiamento MERCADO AUDIOVISUAL Paulo Alcoforado Secretário de Políticas de Financiamento Índice Apresentação I. PERFIL DOS AGENTES ECONÔMICOS II. III. VOCAÇÕES DE PRODUÇÕES REGIONAIS LINHAS DE DESENVOLVIMENTO, PRODUÇÃO

Leia mais

EDITAL CULTURA DE AUDIOVISUAL

EDITAL CULTURA DE AUDIOVISUAL EDITAL CULTURA DE AUDIOVISUAL O Governo do Estado do Pará, através da torna público, para conhecimento dos interessados, que estará realizando a Seleção de Projetos de Produção Independente de Obras Audiovisuais.

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA FISH TV PROJETO NOVOS HORIZONTES

CHAMADA PÚBLICA FISH TV PROJETO NOVOS HORIZONTES CHAMADA PÚBLICA FISH TV PROJETO NOVOS HORIZONTES A Fish TV, Programadora registrada na ANCINE Agência Nacional de Cinema, visando agregar à sua grade de programação conteúdos de produtoras independentes

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV 06/2013-2014 CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV - 06/2013-2014 SUPORTE FINANCEIRO AUTOMÁTICO

CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV 06/2013-2014 CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV - 06/2013-2014 SUPORTE FINANCEIRO AUTOMÁTICO CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV - 06/2013-2014 SUPORTE FINANCEIRO AUTOMÁTICO A ANCINE, na condição de secretaria-executiva do Fundo Setorial do Audiovisual, e o BRDE, como seu agente financeiro, fazem

Leia mais

Apresentação da Superintendência de Registro - SRE

Apresentação da Superintendência de Registro - SRE Apresentação da Superintendência de Registro - SRE Seminário SIAESP Agosto de 2013 andre.marques@ancine.gov.br Principais Atribuições Promover o registro e a classificação de agentes econômicos e obras

Leia mais

EDITAL Nº. 015/2014 EDITAL SECULT DE PRODUÇÃO AUDIOVISUAL

EDITAL Nº. 015/2014 EDITAL SECULT DE PRODUÇÃO AUDIOVISUAL EDITAL Nº. 015/2014 EDITAL SECULT DE PRODUÇÃO AUDIOVISUAL A Prefeitura Municipal de Florianópolis, por meio da Secretaria Municipal de Cultura - SECULT e a Agência Nacional de Cinema - ANCINE, através

Leia mais

Atribuição da Coordenação de Análise de Direitos

Atribuição da Coordenação de Análise de Direitos Atribuição da Coordenação de Análise de Direitos III analisar e emitir parecer sobre os requerimentos de reconhecimento provisório de obras audiovisuais produzidas em regime de coprodução Internacional

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA DE FOMENTO (SFO)

SUPERINTENDÊNCIA DE FOMENTO (SFO) SUPERINTENDÊNCIA DE FOMENTO (SFO) A Superintendência de Fomento é o setor responsável na ANCINE pela análise, aprovação e acompanhamento dos projetos audiovisuais que pretendem utilizar recursos oriundos

Leia mais

2. QUEM PODE PARTICIPAR 2.1. PROPONENTES

2. QUEM PODE PARTICIPAR 2.1. PROPONENTES CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODECINE - 03/2013 Seleção de propostas para investimento do Fundo Setorial do Audiovisual FSA em projetos de comercialização de obras cinematográficas de longa-metragem com destinação

Leia mais

SELEÇÃO PÚBLICA FUNDAÇÃO CERTI 01/2009 SUBVENÇÃO ECONÔMICA À INOVAÇÃO PROGRAMA PRIME - PRIMEIRA EMPRESA INOVADORA

SELEÇÃO PÚBLICA FUNDAÇÃO CERTI 01/2009 SUBVENÇÃO ECONÔMICA À INOVAÇÃO PROGRAMA PRIME - PRIMEIRA EMPRESA INOVADORA SELEÇÃO PÚBLICA FUNDAÇÃO CERTI 01/2009 SUBVENÇÃO ECONÔMICA À INOVAÇÃO PROGRAMA PRIME - PRIMEIRA EMPRESA INOVADORA 1. APRESENTAÇÃO O Programa Prime - Primeira Empresa Inovadora - visa apoiar empresas nascentes

Leia mais

Edital PROCINE Palmas nº 003/2015/FCP/FSA

Edital PROCINE Palmas nº 003/2015/FCP/FSA Edital PROCINE Palmas nº 003/2015/FCP/FSA PREÂMBULO NOME DO EDITAL: PROCINE Palmas nº 003/2015/ FCP/ FSA VALIDADE ATÉ: 30/12/2016 FONTES DOS RECURSOS: Fundo Municipal de Apoio à Cultura Programa Municipal

Leia mais

AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO

AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO Esta Chamada Pública de Apoio Institucional visa à seleção de projetos a serem apoiados pelo CAU/BR na modalidade de Apoio à Assistência

Leia mais

Lei do Audiovisual IN 81 de 2008.

Lei do Audiovisual IN 81 de 2008. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº. 81, DE 28 DE OUTUBRO DE 2008. Estabelece procedimentos sobre a apresentação de relatórios de gestão e prestação de contas em Programas Especiais de Fomento. A DIRETORIA COLEGIADA

Leia mais

Fundo Setorial do Audiovisual - FSA. Débora Ivanov Agosto/2014

Fundo Setorial do Audiovisual - FSA. Débora Ivanov Agosto/2014 Fundo Setorial do Audiovisual - FSA Débora Ivanov Agosto/2014 As chamadas - produção, comercialização e desenvolvimento - Chamadas SELETIVO Longas Produção Prodecine 1 Distribuidor Prodecine 2 FSA Produção

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV 06/2015 Suporte Automático/ Linha de Desempenho Comercial

CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV 06/2015 Suporte Automático/ Linha de Desempenho Comercial CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV 06/2015 Suporte Automático/ Linha de Desempenho Comercial O FUNDO SETORIAL DO AUDIOVISUAL (FSA) torna público que receberá inscrições para o processo de seleção da Chamada

Leia mais

FUNDO SETORIAL DO AUDIOVISUAL PRODAV 2013

FUNDO SETORIAL DO AUDIOVISUAL PRODAV 2013 FUNDO SETORIAL DO AUDIOVISUAL PRODAV 2013 ESTRUTURAÇÃO Esta apresentação está dividida em três etapas: 1ª. Regulamento Geral do PRODAV Visão geral, definições e divisão de direitos sobre conteúdos audiovisuais

Leia mais

EDITAL DE PRODUÇÃO DE VÍDEO DA JUSTIÇA RESTAURATIVA

EDITAL DE PRODUÇÃO DE VÍDEO DA JUSTIÇA RESTAURATIVA Instituto Cultural São Francisco de Assis Centro de Promoção da Criança e do Adolescente São Francisco de Assis Estrada João de Oliveira Remião, 4444 Lomba do Pinheiro - Porto Alegre RS www.franciscanos-rs.org.br

Leia mais

FAQ SADIS (Sistema de Acompanhamento da Distribuição em Salas)

FAQ SADIS (Sistema de Acompanhamento da Distribuição em Salas) FAQ SADIS (Sistema de Acompanhamento da Distribuição em Salas) 1. Quem deve prestar as informações? 2. Quem pode acessar o sistema? 3. Uma empresa distribuidora pode autorizar outra empresa a prestar as

Leia mais

MINUTA DE CONTRATO DE INVESTIMENTO DO FSA Chamada Pública FSA nº 01/2014

MINUTA DE CONTRATO DE INVESTIMENTO DO FSA Chamada Pública FSA nº 01/2014 CONTRATO DE INVESTIMENTO QUE ENTRE SI CELEBRAM O BANCO REGIONAL DE DESENVOLVIMENTO DO EXTREMO SUL BRDE E A PRODUTORA [NOME], PARA OS FINS QUE ESPECIFICA. BANCO REGIONAL DE DESENVOLVIMENTO DO EXTREMO SUL

Leia mais

ANEXO 7 - MINUTA DE CONTRATO DE INVESTIMENTO DO FSA. Projetos de Distribuição de obras cinematográficas

ANEXO 7 - MINUTA DE CONTRATO DE INVESTIMENTO DO FSA. Projetos de Distribuição de obras cinematográficas ANEXO 7 - MINUTA DE CONTRATO DE INVESTIMENTO DO FSA Projetos de Distribuição de obras cinematográficas CONTRATO DE INVESTIMENTO QUE ENTRE SI CELEBRAM O BANCO REGIONAL DE DESENVOLVIMENTO DO EXTREMO SUL

Leia mais

11ª MOSTRA ABD CINE GOIÁS LABORATÓRIO PERMANENTE DE ROTEIROS E PROJETOS ABD-GO 2ª EDIÇÃO

11ª MOSTRA ABD CINE GOIÁS LABORATÓRIO PERMANENTE DE ROTEIROS E PROJETOS ABD-GO 2ª EDIÇÃO 11ª MOSTRA ABD CINE GOIÁS LABORATÓRIO PERMANENTE DE ROTEIROS E PROJETOS ABD-GO 2ª EDIÇÃO REGULAMENTO DATA E LOCAL Artigo 1º O LABORATÓRIO PERMANENTE DE ROTEIROS E PROJETOS ABD- GO 2ª EDIÇÃO ocorrerá simultaneamente

Leia mais

EDITAL FAPES/MCT 004/08 PROGRAMA DE EXTENSÃO TECNOLÓGICA DO ESPÍRITO SANTO

EDITAL FAPES/MCT 004/08 PROGRAMA DE EXTENSÃO TECNOLÓGICA DO ESPÍRITO SANTO EDITAL FAPES/MCT 004/08 PROGRAMA DE EXTENSÃO TECNOLÓGICA DO ESPÍRITO SANTO O MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA - MCT e a FUNDAÇÃO DE APOIO A CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO ESPÍRITO SANTO - FAPES tornam público

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos. LEI No 8.685, DE 20 DE JULHO DE 1993.

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos. LEI No 8.685, DE 20 DE JULHO DE 1993. Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI No 8.685, DE 20 DE JULHO DE 1993. Cria mecanismos de fomento à atividade audiovisual e dá outras providências. O PRESIDENTE DA

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA PARA CADASTRO E SELEÇÃO DE OBRAS AUDIOVISUAIS BRASILEIRAS

CHAMADA PÚBLICA PARA CADASTRO E SELEÇÃO DE OBRAS AUDIOVISUAIS BRASILEIRAS CHAMADA PÚBLICA PARA CADASTRO E SELEÇÃO DE OBRAS AUDIOVISUAIS BRASILEIRAS 1. Sobre a Sétima A SÉTIMA quer ajudar os realizadores, artistas, coletivos de audiovisual, distribuidoras e produtoras, que não

Leia mais

MINUTA DE CONTRATO DE INVESTIMENTO DO FSA Chamada Pública FSA nº 01/2014 Suplementação regional

MINUTA DE CONTRATO DE INVESTIMENTO DO FSA Chamada Pública FSA nº 01/2014 Suplementação regional CONTRATO DE INVESTIMENTO QUE ENTRE SI CELEBRAM O BANCO REGIONAL DE DESENVOLVIMENTO DO EXTREMO SUL BRDE E A PRODUTORA [NOME], SOB A INTERVENIÊNCIA DA DISTRIBUIDORA [NOME], PARA OS FINS QUE ESPECIFICA. BANCO

Leia mais

Fontes de Financiamento. Débora Ivanov Agosto/2014

Fontes de Financiamento. Débora Ivanov Agosto/2014 Fontes de Financiamento Débora Ivanov Agosto/2014 Fontes de financiamento Polí:cas públicas Mercado Internacional Federais Locais Indireto/Incen:vos Direto Incen:vos/Direto Ar:go 1 PAR ICMS Co- produções

Leia mais

EDITAL PRÊMIO CURTACARAJÁS DE ESTÍMULO A PRODUÇÃO AUDIOVISUAL PARA WEB DOCUMENTÁRIOS - 2014

EDITAL PRÊMIO CURTACARAJÁS DE ESTÍMULO A PRODUÇÃO AUDIOVISUAL PARA WEB DOCUMENTÁRIOS - 2014 EDITAL PRÊMIO CURTACARAJÁS DE ESTÍMULO A PRODUÇÃO AUDIOVISUAL PARA WEB DOCUMENTÁRIOS - 2014 A ALIANÇA CARAJÁS DE CULTURA, ESPORTE E TECNOLOGIA, através do coletivo audiovisual, LABIRINTO CINEMA CLUBE torna

Leia mais

PROTOCOLO LUSO-BRASILEIRO DE COPRODUÇÃO CINEMATOGRÁFICA REGULAMENTO

PROTOCOLO LUSO-BRASILEIRO DE COPRODUÇÃO CINEMATOGRÁFICA REGULAMENTO PROTOCOLO LUSO-BRASILEIRO DE COPRODUÇÃO CINEMATOGRÁFICA REGULAMENTO Na sequência do Protocolo Luso-Brasileiro de Coprodução Cinematográfica, celebrado em Berlim, em 11 de fevereiro de 2014, entre o Instituto

Leia mais

EDITAL Nº 02/2013 APOIO A PROJETOS SOCIAIS NA ÁREA DO ESPORTE E LAZER

EDITAL Nº 02/2013 APOIO A PROJETOS SOCIAIS NA ÁREA DO ESPORTE E LAZER EDITAL Nº 02/2013 APOIO A PROJETOS SOCIAIS NA ÁREA DO ESPORTE E LAZER 1) INTRODUÇÃO O presente Edital abre oportunidade para que as Instituições Públicas e as Privadas, desde que sem fins lucrativos e

Leia mais

EDITAL BOLSA FUNARTE DE INCENTIVO À PESQUISA DA ARTE CIRCENSE

EDITAL BOLSA FUNARTE DE INCENTIVO À PESQUISA DA ARTE CIRCENSE EDITAL BOLSA FUNARTE DE INCENTIVO À PESQUISA DA ARTE CIRCENSE O Presidente da Fundação Nacional de Artes - Funarte, no uso das atribuições que lhe confere o inciso V artigo 14 do Estatuto aprovado pelo

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA EDITAIS DE CULTURA 2008

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA EDITAIS DE CULTURA 2008 Seleção Pública de Projetos na área de Audiovisual/ Implantação e Programação de Espaços de Exibição Cinematográfica Utilizando Tecnologia Digital e Analógica Chamada pública nº 0002/2008 O ESTADO DO RIO

Leia mais

EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ.

EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ. PREÃMBULO 1994 EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ. A Prefeitura Municipal de Marabá, por intermédio

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 10.454, DE 13 DE MAIO DE 2002. Dispõe sobre remissão da Contribuição para o Desenvolvimento da Indústria Cinematográfica -

Leia mais

SELEÇÃO PÚBLICA PETROBRAS CULTURAL MINAS GERAIS EDIÇÃO 2014 REGULAMENTO GERAL

SELEÇÃO PÚBLICA PETROBRAS CULTURAL MINAS GERAIS EDIÇÃO 2014 REGULAMENTO GERAL SELEÇÃO PÚBLICA PETROBRAS CULTURAL MINAS GERAIS EDIÇÃO 2014 REGULAMENTO GERAL 1. OBJETO Este regulamento estabelece as regras gerais da Seleção Pública Petrobras Cultural Minas Gerais Edição 2014. São

Leia mais

Chamamento Público para o Programa Educação e Cultura nas Escolas Públicas/ Pesquisa-ação em iniciativas educacionais

Chamamento Público para o Programa Educação e Cultura nas Escolas Públicas/ Pesquisa-ação em iniciativas educacionais MINISTÉRIO DA CULTURA SECRETARIA DE POLÍTICAS CULTURAIS - SPC DIRETORIA DE EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO - DEC CHAMAMENTO PUBLICO N 01/2011 Chamamento Público para o Programa Educação e Cultura nas Escolas Públicas/

Leia mais

PRÊMIO PORTO MARAVILHA CULTURAL. EDITAL de PRÊMIO Nº 01/2013 EDITAL DO PROCESSO DE SELEÇÃO DE PROJETOS

PRÊMIO PORTO MARAVILHA CULTURAL. EDITAL de PRÊMIO Nº 01/2013 EDITAL DO PROCESSO DE SELEÇÃO DE PROJETOS PRÊMIO PORTO MARAVILHA CULTURAL EDITAL de PRÊMIO Nº 01/2013 EDITAL DO PROCESSO DE SELEÇÃO DE PROJETOS 1. INTRODUÇÃO 1.1. A COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO URBANO DA REGIÃO DO PORTO DO RIO DE JANEIRO ( CDURP

Leia mais

PRÊMIO WALFREDO RODRIGUES DE PRODUÇÃO AUDIOVISUAL 2014/2015 REGULAMENTO

PRÊMIO WALFREDO RODRIGUES DE PRODUÇÃO AUDIOVISUAL 2014/2015 REGULAMENTO Prefeitura Municipal de João Pessoa Secretaria de Educação e Cultura Fundação Cultural de João Pessoa Fundo Municipal de Cultura FSA/Fundo SetorialdoAudiovisual EDITAL Nº 03/2014 PRÊMIO WALFREDO RODRIGUES

Leia mais

2. QUEM PODE PARTICIPAR

2. QUEM PODE PARTICIPAR EDITAL 1. Edital Instituto Walmart 1.1. Este edital é uma iniciativa do Instituto Walmart com o objetivo de identificar, reconhecer e estimular o desenvolvimento de projetos por organizações da sociedade

Leia mais

MINISTÉRIO DA CULTURA SECRETARIA DO AUDIOVISUAL EDITAL DE CONCURSO Nº 02, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2007

MINISTÉRIO DA CULTURA SECRETARIA DO AUDIOVISUAL EDITAL DE CONCURSO Nº 02, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2007 MINISTÉRIO DA CULTURA SECRETARIA DO AUDIOVISUAL EDITAL DE CONCURSO Nº 02, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2007 O Ministério da Cultura - MinC, por meio da Secretaria do Audiovisual SAV, torna público o Concurso de

Leia mais

PASSO A PASSO PARA INSCRIÇÃO NA CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV 04/2013 - LABORATÓRIOS

PASSO A PASSO PARA INSCRIÇÃO NA CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV 04/2013 - LABORATÓRIOS PASSO A PASSO PARA INSCRIÇÃO NA CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV 04/2013 - LABORATÓRIOS Para se inscrever na CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV 04/2013, clique em http://ancine.brde.com.br/ancine/login.asp

Leia mais

1º Edital Petrobras de Festivais de Música

1º Edital Petrobras de Festivais de Música 1º Edital Petrobras de Festivais de Música REGULAMENTO OBJETIVOS DO EDITAL O apoio previsto neste regulamento tem como objetivos promover: 01. a formação de público para os diversos segmentos da música

Leia mais

Secretaria de Acompanhamento Econômico. Contribuição à consulta pública "MINUTA DE INSTRUÇÃO NORMATIVA QUE

Secretaria de Acompanhamento Econômico. Contribuição à consulta pública MINUTA DE INSTRUÇÃO NORMATIVA QUE MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Brasília, de agosto de 2006. Contribuição à consulta pública "MINUTA DE INSTRUÇÃO NORMATIVA QUE REGULAMENTA A ELABORAÇÃO, A APRESENTAÇÃO E O

Leia mais

Edital 02/2015 Saldo Remanescente

Edital 02/2015 Saldo Remanescente Edital 02/2015 Saldo Remanescente EDITAL Nº 02/2015 CMDCA EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS PARA FINANCIAMENTO NO ANO DE 2015 O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente CMDCA, no

Leia mais

Seleção Pública de Projetos para apoio financeiro à Produção de Longa-Metragem de Baixo Orçamento

Seleção Pública de Projetos para apoio financeiro à Produção de Longa-Metragem de Baixo Orçamento Seleção Pública de Projetos para apoio financeiro à Produção de Longa-Metragem de Baixo Orçamento O ESTADO DO RIO DE JANEIRO, por intermédio da DO RIO DE JANEIRO SEC torna pública, para conhecimento dos

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA DESENVOLVIMENTO CONCURSO PRODAV

CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA DESENVOLVIMENTO CONCURSO PRODAV CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA DESENVOLVIMENTO CONCURSO PRODAV 05/2015 Seleção de propostas de desenvolvimento de projetos de obras audiovisuais seriadas e não seriadas de longa-metragem e de formatos de obra

Leia mais

EDITAL Nº 07/2015 APOIO A PROJETOS SOCIAIS NA ÁREA DO ESPORTE E LAZER

EDITAL Nº 07/2015 APOIO A PROJETOS SOCIAIS NA ÁREA DO ESPORTE E LAZER EDITAL Nº 07/2015 APOIO A PROJETOS SOCIAIS NA ÁREA DO ESPORTE E LAZER 1) INTRODUÇÃO Considerando que para ter-se uma comunidade com qualidade de vida, deve-se compreender que tal qualidade está diretamente

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília EDITAL Nº 007/RIFB, DE 28 DE ABRIL DE 2015.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília EDITAL Nº 007/RIFB, DE 28 DE ABRIL DE 2015. EDITAL Nº 007/RIFB, DE 28 DE ABRIL DE 2015. SELEÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA PARA CONCESSÃO DE BOLSAS DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS E VOLUNTARIADO EM INICIAÇÃO CIENTÍFICA NAS AÇÕES AFIRMATIVAS (ENSINO

Leia mais

DISTRIBUIDORA DE FILMES S/A - RIOFILME PROGRAMA DE INVESTIMENTO AUTOMÁTICO REEMBOLSÁVEL LINHA: PRODUÇÃO DE CONTEÚDO PARA TV POR ASSINATURA

DISTRIBUIDORA DE FILMES S/A - RIOFILME PROGRAMA DE INVESTIMENTO AUTOMÁTICO REEMBOLSÁVEL LINHA: PRODUÇÃO DE CONTEÚDO PARA TV POR ASSINATURA DISTRIBUIDORA DE FILMES S/A - RIOFILME PROGRAMA DE INVESTIMENTO AUTOMÁTICO REEMBOLSÁVEL LINHA: PRODUÇÃO DE CONTEÚDO PARA TV POR ASSINATURA REGULAMENTO Nº 02 /2014 DO PROCESSO DE SELEÇÃO DE PROJETOS 1.

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 2º SEMESTRE/2015

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 2º SEMESTRE/2015 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 2º SEMESTRE/2015 ABERTURA A Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV DIREITO SP) torna pública a abertura das inscrições para os

Leia mais

Perguntas freqüentes FAQ

Perguntas freqüentes FAQ Perguntas freqüentes FAQ CHAMADA PÚBLICA MCT/FINEP/FSA PRODECINE 01/2008 PRODUÇÃO CINEMATOGRÁFICA 1) Como faço para enviar meu projeto? O primeiro passo para inscrever um projeto em qualquer uma das seleções

Leia mais

INCUBADORAS DE EMPRESAS. EDITAL SEBRAE/ANPROTEC 01/2015 Implantação e Certificação do CERNE

INCUBADORAS DE EMPRESAS. EDITAL SEBRAE/ANPROTEC 01/2015 Implantação e Certificação do CERNE INCUBADORAS DE EMPRESAS EDITAL SEBRAE/ANPROTEC 01/2015 Implantação e Certificação do CERNE Brasília, 2015 O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas SEBRAE, entidade associativa de Direito

Leia mais

DISTRIBUIDORA DE FILMES S/A - RIOFILME PROGRAMA DE INVESTIMENTO AUTOMÁTICO REEMBOLSÁVEL LINHA: PRODUÇÃO DE LONGAS-METRAGENS

DISTRIBUIDORA DE FILMES S/A - RIOFILME PROGRAMA DE INVESTIMENTO AUTOMÁTICO REEMBOLSÁVEL LINHA: PRODUÇÃO DE LONGAS-METRAGENS DISTRIBUIDORA DE FILMES S/A - RIOFILME PROGRAMA DE INVESTIMENTO AUTOMÁTICO REEMBOLSÁVEL LINHA: PRODUÇÃO DE LONGAS-METRAGENS REGULAMENTO Nº 01/2014 DE HABILITAÇÃO E CONTRATAÇÃO DE PROJETOS 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV TVS PÚBLICAS (REGIÃO SUDESTE) 11/2014

CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV TVS PÚBLICAS (REGIÃO SUDESTE) 11/2014 CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV TVS PÚBLICAS (REGIÃO SUDESTE) 11/2014 Seleção de projetos de obras audiovisuais com destinação inicial ao campo público de televisão para investimento pelo Fundo Setorial

Leia mais

Gianna Perim. Brasília Junho/2015

Gianna Perim. Brasília Junho/2015 Gianna Perim Brasília Junho/2015 RETROSPECTIVA Mudança na Lei Pelé incluindo a CBC no SND e como beneficiária dos recursos da Loteria - 2011 Regulamentação do Decreto - 2013 Regulamentos Internos e definição

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO. Programa de Bolsas Fórmula Santander 2015

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO. Programa de Bolsas Fórmula Santander 2015 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO Programa de Bolsas Fórmula Santander 2015 Dispõe sobre o programa de Mobilidade Internacional de alunos de graduação da Universidade Potiguar UnP, especificamente a concessão

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 2º SEMESTRE/2015

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 2º SEMESTRE/2015 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 2º SEMESTRE/2015 ABERTURA A Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV DIREITO SP) torna pública a abertura das inscrições para os

Leia mais

SIF EMISSÃO DO CERTIFICADO DE PRODUTO BRASILEIRO CPB. Passo-a-Passo

SIF EMISSÃO DO CERTIFICADO DE PRODUTO BRASILEIRO CPB. Passo-a-Passo SIF EMISSÃO DO CERTIFICADO DE PRODUTO BRASILEIRO CPB Passo-a-Passo 1 Requerimento de Emissão do Certificado de Produto Brasileiro - CPB O requerimento do Certificado de Produto Brasileiro CPB é realizado

Leia mais

EDITAL DO PROGRAMA DE INTERCÂMBIO DE AUTORES BRASILEIROS NO EXTERIOR

EDITAL DO PROGRAMA DE INTERCÂMBIO DE AUTORES BRASILEIROS NO EXTERIOR EDITAL DO PROGRAMA DE INTERCÂMBIO DE AUTORES BRASILEIROS NO EXTERIOR A Fundação Biblioteca Nacional torna público que oferecerá apoio financeiro a editoras estrangeiras com o objetivo de promover a participação

Leia mais

PROGRAMA BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA Primeira edição do Prêmio "Publicações em língua estrangeira de Arte Contemporânea"

PROGRAMA BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA Primeira edição do Prêmio Publicações em língua estrangeira de Arte Contemporânea PROGRAMA BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA Primeira edição do Prêmio "Publicações em língua estrangeira de Arte Contemporânea" EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA PREÂMBULO A Fundação Bienal de São Paulo convoca interessados

Leia mais

PASSO A PASSO PARA INSCRIÇÃO NA CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV 03/2013

PASSO A PASSO PARA INSCRIÇÃO NA CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV 03/2013 PASSO A PASSO PARA INSCRIÇÃO NA CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV 03/2013 Para se inscrever na CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV 03/2013, clique em http://ancine.brde.com.br/ancine/login.asp Utilize preferencialmente

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 11.437, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2006. Mensagem de veto Altera a destinação de receitas decorrentes da Contribuição para o Desenvolvimento

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA NÚCLEOS CRIATIVOS PRODAV 03/2014

CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA NÚCLEOS CRIATIVOS PRODAV 03/2014 CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA NÚCLEOS CRIATIVOS PRODAV 03/2014 Seleção de propostas de desenvolvimento de projetos de obras audiovisuais seriadas e não seriadas de longa-metragem, e de formatos de obra audiovisual

Leia mais

PROGRAMA DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIC/PIBITI/UniCEUB EDITAL DE 2016

PROGRAMA DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIC/PIBITI/UniCEUB EDITAL DE 2016 PROGRAMA DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIC/PIBITI/UniCEUB EDITAL DE 2016 O reitor do Centro Universitário de Brasília UniCEUB, no uso de suas atribuições legais e estatutárias,

Leia mais

FILME EM MINAS - PROGRAMA DE ESTÍMULO AO AUDIOVISUAL BIÊNIO 2011/2012

FILME EM MINAS - PROGRAMA DE ESTÍMULO AO AUDIOVISUAL BIÊNIO 2011/2012 FILME EM MINAS - PROGRAMA DE ESTÍMULO AO AUDIOVISUAL BIÊNIO 2011/2012 ANEXO I: REGULAMENTO: PRODUÇÃO DE LONGAS-METRAGENS 1. DO OBJETO DO PATROCÍNIO 1.1 Serão aceitos projetos inéditos para a produção de

Leia mais

Programa de Apoio a Vendas de Obras Audiovisuais

Programa de Apoio a Vendas de Obras Audiovisuais Programa de Apoio a Vendas de Obras Audiovisuais O Programa de Apoio a Vendas de Obras Audiovisuais visa incentivar a venda de obras audiovisuais brasileiras a compradores internacionais, em todas as janelas

Leia mais

EDITAL Verde-Amarelo/ Parques Tecnológicos: FINEP 04/2002

EDITAL Verde-Amarelo/ Parques Tecnológicos: FINEP 04/2002 EDITAL Verde-Amarelo/ Parques Tecnológicos: FINEP 04/2002 O Ministério da Ciência e Tecnologia, em cumprimento às recomendações do Comitê Gestor do Programa de Estímulo à Interação Universidade-Empresa

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA DE PATROCÍNIO AVISO DO EDITAL Nº 002/2013 PROJETOS ESPECIAIS

CHAMADA PÚBLICA DE PATROCÍNIO AVISO DO EDITAL Nº 002/2013 PROJETOS ESPECIAIS CHAMADA PÚBLICA DE PATROCÍNIO AVISO DO EDITAL Nº 002/2013 PROJETOS ESPECIAIS DO OBJETO: Este Edital de Chamada Pública de Patrocínio visa promover a seleção de projetos especiais a serem patrocinados pelo

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV TVS PÚBLICAS (REGIÃO CENTRO-OESTE) 10/2014

CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV TVS PÚBLICAS (REGIÃO CENTRO-OESTE) 10/2014 CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV TVS PÚBLICAS (REGIÃO CENTRO-OESTE) 10/2014 Seleção de projetos de obras audiovisuais com destinação inicial ao campo público de televisão para investimento pelo Fundo Setorial

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 020/2013 Concepção, elaboração de projeto executivo e execução de instalação artística

CARTA CONVITE Nº 020/2013 Concepção, elaboração de projeto executivo e execução de instalação artística CARTA CONVITE Nº 020/2013 Concepção, elaboração de projeto executivo e execução de instalação artística A, Organização Social gestora do Museu da Imigração, de acordo com seu regulamento de compras e contratações,

Leia mais

Este regulamento define e torna públicas as regras gerais para participação no Edital de Projetos da Fundação Aperam Acesita 2014.

Este regulamento define e torna públicas as regras gerais para participação no Edital de Projetos da Fundação Aperam Acesita 2014. 1. Objeto EDITAL DE PROJETOS FUNDAÇÃO APERAM ACESITA 2014 REGULAMENTO GERAL Este regulamento define e torna públicas as regras gerais para participação no Edital de Projetos da 2014. São objetivos do presente

Leia mais

Solicitando o Cartão BNDES no Portal de Operações do BNDES

Solicitando o Cartão BNDES no Portal de Operações do BNDES SOLICITANDO O CARTO BNDES NO PORTAL DE OPERAÇÕES DO BNDES CARTO Solicitando o Cartão BNDES no Portal de Operações do BNDES - Cartão BNDES Formatados: Marcadores e numeração C:\BNDES - SOLICITACAO DE CARTAO.doc

Leia mais

REGULAMENTO 2015. A 7ª edição do Festival será realizada em São Paulo, de 01/05/2015 a 10/05/2015.

REGULAMENTO 2015. A 7ª edição do Festival será realizada em São Paulo, de 01/05/2015 a 10/05/2015. I - SOBRE O FESTIVAL DESCRIÇÃO E OBJETIVOS O IN- EDIT~BRASIL - Festival Internacional do Documentário Musical - é um evento cinematográfico que tem como objetivo fomentar a produção e a difusão de filmes

Leia mais

Chamada MCTI/CNPq Nº 09/2015 - Auxílio Promoção de Eventos Científicos, Tecnológicos e/ou de Inovação - ARC. Perguntas Mais Frequentes

Chamada MCTI/CNPq Nº 09/2015 - Auxílio Promoção de Eventos Científicos, Tecnológicos e/ou de Inovação - ARC. Perguntas Mais Frequentes Chamada MCTI/CNPq Nº 09/2015 - Auxílio Promoção de Eventos Científicos, Tecnológicos e/ou de Inovação - ARC Perguntas Mais Frequentes 1) Onde encontro o Formulário Online de Propostas? O formulário Online

Leia mais

O PREFEITO DE GOIÂNIA, no uso de suas atribuições legais, e CAPÍTULO I DO FUNDO MUNICIPAL DE ESPORTE E LAZER

O PREFEITO DE GOIÂNIA, no uso de suas atribuições legais, e CAPÍTULO I DO FUNDO MUNICIPAL DE ESPORTE E LAZER 1 Gabinete do Prefeito DECRETO Nº 4139, DE 11 DE SETEMBRO DE 2013. Regulamenta o Fundo Municipal de Esporte e Lazer e o Incentivo ao Esporte e Lazer e dá outras providências. O PREFEITO DE GOIÂNIA, no

Leia mais

DECRETO N 974, DE 8 DE NOVEMBRO DE 1993

DECRETO N 974, DE 8 DE NOVEMBRO DE 1993 DECRETO N 974, DE 8 DE NOVEMBRO DE 1993 Regulamenta a Lei n 8.685, de 20 de julho de 1993, que cria mecanismos de fomento à atividade audiovisual, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no

Leia mais

Esta proposta altera parcialmente o Plano original de recuperação judicial, apresentado em março de 2015, após negociações com credores.

Esta proposta altera parcialmente o Plano original de recuperação judicial, apresentado em março de 2015, após negociações com credores. MODIFICAÇÕES AO PLANO DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL PROPOSTAS PELOS CREDORES PARA SEREM APRESENTADAS NO PROSSEGUIMENTO DA ASSEMBLEIA GERAL DE CREDORES DESIGNADA PARA O DIA 19/11/2015 Esta proposta altera parcialmente

Leia mais

ANCINE Assessoria Internacional

ANCINE Assessoria Internacional ANCINE Assessoria Internacional Principais Atribuições da Assessoria Internacional Participar do desenvolvimento e de revisões de acordos internacionais de coprodução cinematográfica/audiovisual; Negociar

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2º SEMESTRE/2015

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2º SEMESTRE/2015 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2º SEMESTRE/2015 ABERTURA A Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV DIREITO SP) torna pública a abertura das inscrições

Leia mais

EDITAL FAPESB/SECTI/SEBRAE/IEL Apoio à Implantação de Cursos de Empreendedorismo 002/2006

EDITAL FAPESB/SECTI/SEBRAE/IEL Apoio à Implantação de Cursos de Empreendedorismo 002/2006 EDITAL FAPESB/SECTI/SEBRAE/IEL Apoio à Implantação de Cursos de Empreendedorismo 002/2006 SELEÇÃO PÚBLICA DE PROPOSTAS PARA O PROGRAMA BAHIA INOVAÇÃO REDE DE EMPREENDEDORISMO A Fundação de Amparo à Pesquisa

Leia mais

3. DOS ITENS FINANCIÁVEIS

3. DOS ITENS FINANCIÁVEIS EDITAL PROPPI Nº 011/2015 EDITAL DO INVENTOR: DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS INOVADORES COM GERAÇÃO DE PATENTES O Pró-Reitor de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação do Instituto Federal de Educação, Ciência

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO COMERCIAL MODALIDADE INCENTIVO. NOME DA PROMOÇÃO: SÁBADO DA SORTE 2014 PERÍODO DA PROMOÇÃO: 01/08/2014 à 31/07/2015.

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO COMERCIAL MODALIDADE INCENTIVO. NOME DA PROMOÇÃO: SÁBADO DA SORTE 2014 PERÍODO DA PROMOÇÃO: 01/08/2014 à 31/07/2015. REGULAMENTO DA PROMOÇÃO COMERCIAL MODALIDADE INCENTIVO NOME DA PROMOÇÃO: SÁBADO DA SORTE 2014 PERÍODO DA PROMOÇÃO: 01/08/2014 à 31/07/2015. O objetivo desta Promoção Comercial é fomentar a adesão e incentivar

Leia mais

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL PROGRAMA CAIXA DE APOIO A FESTIVAIS DE TEATRO E DANÇA PATROCÍNIO 2013 REGULAMENTO

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL PROGRAMA CAIXA DE APOIO A FESTIVAIS DE TEATRO E DANÇA PATROCÍNIO 2013 REGULAMENTO CAIXA ECONÔMICA FEDERAL PROGRAMA CAIXA DE APOIO A FESTIVAIS DE TEATRO E DANÇA PATROCÍNIO 2013 REGULAMENTO 1. OBJETO 1.1 O presente Regulamento tem por objeto a seleção para patrocínio de projetos de festivais

Leia mais

PRODAV 05/2014 Passo a passo para inscrição do projeto

PRODAV 05/2014 Passo a passo para inscrição do projeto PASSO A PASSO PARA INSCRIÇÃO NA CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV 05/2014 Para se inscrever na CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV 05/2014, clique em http://ancine.brde.com.br/ancine/login.asp ou através do

Leia mais

Projetos culturais: desenvolvimento, captação e gestão

Projetos culturais: desenvolvimento, captação e gestão Projetos culturais: desenvolvimento, captação e gestão Módulo 2: Leis de incentivo André Fonseca Santo André / maio 2009 Pronac Programa Nacional de Apoio à Cultura (1991) estabeleceu três mecanismos de

Leia mais

Projeto Bolsa Piloto FAQ destinado aos Aeroclubes e Escolas de Aviação Civil

Projeto Bolsa Piloto FAQ destinado aos Aeroclubes e Escolas de Aviação Civil Projeto Bolsa Piloto FAQ destinado aos Aeroclubes e Escolas de Aviação Civil Como faço para concorrer a uma bolsa? O processo seletivo de alunos está sendo realizado pela Secretaria de Aviação Civil SAC/PR.

Leia mais

Projetos alinhados com pelo menos um dos eixos de atuação abaixo:

Projetos alinhados com pelo menos um dos eixos de atuação abaixo: PROGRAMA VOLUNTARIADO BB APOIO A PROJETOS COM RECURSOS DO FIA EDITAL INTERNO DO PROJETO VOLUNTÁRIOS BB FIA 2015 UNIDADE NEGÓCIOS SOCIAIS E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL - UNS APRESENTAÇÃO O Projeto Voluntários

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS SICONV APRENDIZADO QUE GERA RESULTADOS

GESTÃO DE PROJETOS SICONV APRENDIZADO QUE GERA RESULTADOS GESTÃO DE PROJETOS SICONV APRENDIZADO QUE GERA RESULTADOS ABORDAGEM Conceitos relacionados ao tema; Legislação aplicável à execução; Modelo de gestão e processo adotado pela Fundep. O que é o SICONV? CONCEITOS

Leia mais

REGULAMENTO Festival Luz de Cinema 1º Festival de cinema latino-americano Curitiba, 20 a 24 de outubro de 2014

REGULAMENTO Festival Luz de Cinema 1º Festival de cinema latino-americano Curitiba, 20 a 24 de outubro de 2014 REGULAMENTO 1º Festival de cinema latino-americano Curitiba, 20 a 24 de outubro de 2014 1 ORGANIZAÇÃO O evento será realizado pela Escola de Comunicação e Artes da Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Leia mais