Formulários HTML e Introdução à Programação Web

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Formulários HTML e Introdução à Programação Web"

Transcrição

1 Formulários Até agora tivemos uma boa visão da parte gráfica e de hipertexto do HTML. Agora vamos ver como o HTML pode ser usado para fazer parte efetiva em um programa. Dissemos que HTML não é uma linguagem de programação - e não é mesmo - mas, pelo menos, ele permite, através dos forms, que se tenha em uma página coisas como botões e caixas de edição, elementos que já vimos na programação em ambientes gráficos. Através destes elementos, podemos interagir com a página HTML, enviando dados para o seu servidor ou para algum tipo de processamento por código em linguagem de script inserido na própria página. A tag <form> delimita um formulário e contém uma seqüência de elementos de entrada e de formatação da página. Para começar, vamos ver a sintaxe básica: <form action="x" method="y">... conteúdo do formulário... </form> action especifica o endereço de uma página/programa/script X para o qual serão enviados os dados do formulário. method diz qual o método para enviar os dados. Existem dois métodos possíveis (get ou post) que transferem dados do navegador para o servidor da página. Usando post, os dados seguem junto ao pacote da mensagem enviada. Usando get, os dados seguem visíveis, anexados à URL especificada, que pode ter um limite máximo de tamanho. Se o tamanho da informação exceder este limite, o post torna-se obrigatório. Outra característica do post é que ele não deixa transparecer ao usuário comum o conteúdo dos dados transferidos. Por outro lado, um get pode ser simulado com digitação, o que é impossível com o post. Os formulários podem conter qualquer texto ou tags comuns em HTML, mas os elementos específicos são as tags de campos de entrada de dados <input>, <select> e <textarea>. Es tas tags terão um nome único (name ), que identificará cada campo para uso posterior por uma linguagem de programação. A tag <input> é usada para criar um elemento de entrada, com um destes tipos principais: caixa de edição (text), caixa de edição de senha (password), caixa de checagem (checkbox), botão de rádio (radio), botão comum (button), botão de submeter (submit), botão de reiniciar (reset) ou parâmetro escodido (hidden). O parâmetro value vai aparecer algumas vezes junto a estes tipos e significa um valor padrão para o campo (no caso de text ou password) ou o valor para ser reconhecido em processamento posterior (os demais casos). Vamos ver alguns exemplos: Para exibir uma caixa de edição pedindo o nome do usuário: Entre seu nome: <input type=text name="nome"> Para exibir uma caixa de edição pedindo a senha do usuário (ao digitar aparecem asteriscos): Entre sua senha: <input type=password name="senha"> Para exibir uma caixa de edição pedindo o país de nascimento do usuário: Entre seu país de origem: <input type=text name="pais" value= Brasil > Para exibir uma caixa de checagem (neste caso, para saber se o usuário é brasileiro): <input type=checkbox name="brasil" value="brasileiro">brasileiro? Obs.: se adicionarmos o parâmetro checked no fim da tag o campo já virá ma rcado. Para exibir botões de rádio (neste caso para saber o sexo do usuário): <input type=radio name="sexo" value="m">masculino <br> <input type=radio name="sexo" value="f">feminino Obs.: repare acima que o name é o mesmo porque são botões mutuamente exclusivos e funcionam em conjunto - quando um é marcado o outro é desmarcado. O parâmetro checked pode ser usado. Além dos parâmetros que vimos, temos também o size (usado nos tipos text e password), que define o tamanho do espaço na página para o campo. Se não for especificado o padrão é de 20 espaços. Exemplo: <input

2 type=text name= endereco size=50>. Não confundir com maxlenght, outro parâmetro, que define o número máximo de caracteres aceitos em um campo. Exemplo: <input type=text name= UF maxlength=2>. Exemplos de botões (submit e reset): Para enviar os dados do formulário ( Enviar será o rótulo do botão): <input type=submit value= Enviar > Para reiniciar os dados (zerar ou voltar aos valores padrão): <input type=reset value="limpar"> Botão comum (normalmente para uma chamada a um script): <input type=button name="button1" value="clique Aqui!"> Parâmetro escondido (para mandar um valor sem que o usuário tenha que digitar nada): <input type=hidden name="exemplo" value="1001"> Além dos inputs, existem outras duas tags comuns em forms: select e textarea. A tag <select> exibe uma lista de opções para o usuário selecionar uma (é o ComboBox, que já conhecemos). Veja o exemplo: Escolha uma forma de pagamento: <select name="pag"> <option selected value="1">dinheiro <option value="2">cheque <option value="3">cartão </select> Repare acima que há uma opção pré-selecionada (dinheiro), mas isso é opcional. Outra possibilidade é usar o parâmetro multiple no select para possibilitar escolha múltipla. A tag <textarea> permite entrada de texto com várias linhas. Veja exemplo: <textarea cols=30 rows=6 name="sugestao"> dê sua sugestão </textarea> Exercício: Faça uma página HTML com um form de cadastro de livros, contendo título, autor, editora, a língua do livro (botão de rádio: português, inglês, espanhol, outras) e um resumo (textarea de 4 linhas de 80 colunas). Sugestão: tabele os campos do form para ver como ficaria a organização tabular na página (uma técnica criticada, mas bastante usada na web). Como processar os dados? Obviamente, supõe-se que os dados vindos de um formulário HTML sejam processados em algum momento. Mas como e por quem? A resposta não é de surpreender: já que HTML não é uma linguagem de programação, os dados só podem ser processados por programas feitos em outras linguagens. Para introduzir este assunto, vamos tentar entender algumas questões. Vimos que os dados passados por post ou get seguem para uma página apontada por action, dentro do tag <form>. Mas, que páginas são essas? O que fazem com os dados que recebem? Podemos simplesmente chamar um programa de dentro do navegador, sem passar dado algum? Que tipo de página ou programa podemos chamar de dentro do nosso texto em HTML? Vamos dar uma visão geral das principais possibilidades que temos, que podem ser divididas em três tipos: o processamento no cliente (computador do usuário) dentro da própria página HTML, o processamento em programas (chamados pelas páginas HTML, mas rodando em separado) no cliente e o processamento no servidor (em programas separados ou embutidos nas páginas). Ou uma mistura de tudo isso... Processamento no Cliente Dentro da Própria Página HTML Normalmente para tarefas mais simples. O exemplo mais conhecido de linguagem que permite criar pequenos programas (ou scripts) inseridos nas páginas HTML é Javascript, criada pela Netscape (o nome "java" foi licenciado pela Sun). Existem outras linguagens de script (VBScript, da Microsoft, por exemplo).

3 Os trechos de programa nestas linguagens estão dentro da página HTML entre os tags <script> e. Abaixo, um "Alô Mundo!" em Javascript: <script language="javascript"> document.write("alô Mundo!"); Um outro Alô, mundo!, dessa vez em VBScript (abra no Internet Explorer): <script language="vbscript"> Document.Write "Alô, mundo!!!" Uma soma simples em VBScript... uma soma simples em VBScript:<br> <script language="vbscript"> a=1 b=2 Document.Write a+b Document.Write "<br>" A linguagem de script desse tipo que vamos ver no curso é Javascript. Processamento de Programas no Cliente (computador do usuário) Eventualmente, para uma tarefa simples e que não tenha que, necessariamente, estar conectada ao servidor, o processamento pode ser feito na própria máquina do usuário, em programas que funcionem como se estivessem "instalados" nela. Existem várias alternativas que funcionam mais ou menos dessa forma: Flex, Java Web Start, controles ActiveX, Windows Forms, etc. A que veremos no curso são os applets Java. O problema com este tipo de programa é que, estando no cliente, pode precisar de instalação e atualização local - o que pode acabar com a maior vantagem dos programas para a web, caso o programador exagere quanto ao tamanho do aplicativo. Aliás, o nome "applet" sugere exatamente uma aplicação pequena, leve, já que deverá ser baixada para a máquina cliente. Os applets Java são pequenos programas que podem ser rodados por qualquer navegador que suporte esta linguagem (possivelmente todos) ou por aplicativos específicos para rodar applets. Vamos ver um pequeno exemplo de "Alô, mundo" em um applet Java. import java.applet.applet; import java.awt.*; public class Alo extends Applet { public void paint(graphics g) { g.drawstring("alô, mundo!",10,10); } } O arquivo acima é salvo como Alo.Java e codificado para bytecodes como Alo.class. Para executá-lo, precisamos de uma página HTML com uma chamada ao mesmo. Veja o exemplo a seguir: <applet code="alo.class" width=100 height=100>

4 <b>o navegador não está permitindo uso de Applets Java</b> </applet> Quem quiser conhecer outra possibilidade de forma rápida, pode testar um controle ActiveX, que é um programa executável, feito em ambientes de desenvolvimento como Visual Basic ou Delphi, por exemplo, convertido para o padrão ActiveX. Desta forma, controles ActiveX podem ser rodados diretamente de dentro de um aplicativo que seja capaz de entender o padrão (o mais comum é o navegador Internet Explorer). Parte do conjunto de tecnologias ActiveX tem sido desencorajada pela Microsoft, sugerindo a migração para a plataforma.net (mais abrangente e compatível, embora tenha idéias em comum). Mas muitos controles ActiveX ainda estão em uso (dentro da própria Microsoft, inclusive...). Vamos criar um pequeno Form ActiveX no Delphi, para testar este tipo de programa. Entre no Delphi, feche a aplicação inicial (File - Close All) e peça File - New - Other, escolha a guia ActiveX, opção ActiveForm e clique OK. Neste momento vai aparecer o Active Form Wizard, que é um assistente para criação de Forms ActiveX (também chamados ActiveForms). Mantenha todas as opções conforme sugeridas e clique OK. Vai aparecer um Form, aparentemente normal, porém, este Form já está preparado para se tornar um componente ActiveX, para ser rodado em um programa que entenda este padrão. Coloque um Label e um Button no Form, troque o Caption do Label para Alô e o do botão para Clique aqui. Programe o evento OnClick do botão com a linha abaixo: Label1.Caption:='Alô, mundo!'; Selecione a opção Project - Web Deploy, que serve para instalar o projeto. Como estamos trabalhando localmente, basta especificar um diretório local qualquer para o projeto nos três Edits (Target Dir, Target URL e HTML dir). Clique OK. Entre outros arquivos, o Delphi criou (no diretório especificado), um controle ActiveX (OCX) e uma página HTML, com a ligação para o controle. Basta registrar o componente no Windows (Run - Register ActiveX Server) e abrir a página criada em HTML no Internet Explorer. O Form aparecerá funcionando dentro do navegador. Os controles ActiveX são muito interessantes, o seu problema maior são as brechas na segurança que proporcionam. Processamento no Servidor Até alguns anos atrás, praticamente só existia uma possibilidade para o servidor receber os dados vindos de um formulário HTML do cliente: o CGI (Common Gateway Interface), uma interface no servidor que recebe os dados, os processa e retorna um documento com o resultado. O CGI permite a execução de um programa no servidor, que é carregado toda vez que há necessidade. Este é, talvez, o maior problema do CGI: cada vez que alguém envia dados através de uma página, uma cópia do programa de resposta deve ser carregada na memória do servidor. Para páginas muito acessadas, isto representa um gasto de tempo e memória muito grande para o servidor. O documento gerado pelo programa é uma página montada dinamicamente com os dados necessários à resposta para o usuário. Por exemplo: suponha um site de banco que emite um extrato de conta pela Internet; é claro que o extrato não existe a priori, mas deve ser montado na hora, de acordo com o pedido (agência, conta, data inicial, data final, etc.). Uma coisa interessante no CGI é que podem ser usados vários ambientes/linguagens de programação, desde que possa haver comunicação com a interface CGI. Com o tempo, surgiram algumas alternativas ao CGI, mas com uma atuação semelhante. Exemplos são os padrões ISAPI (Microsoft) e NSAPI (Netscape), cuja função é semelhante a do CGI, porém a implementação é feita em bibliotecas de software dinâmicas (DLLs) que, com uma única cópia carregada na memória do servidor, podem servir a várias requisições. Ambientes desktop como o Delphi ou Visual Basic têm alguns assistentes ou utilitários para gerar programas deste tipo. Linguagens específicas para web também podem ser usadas junto ao ISAPI ou NSAPI (e com o CGI também). Outra opção para processamento no servidor (em grande utilização no momento) é criar programas em linguagens que já nasceram para a web ou que foram bem adaptadas para esse ambiente. Estas linguagens permitem criar páginas com programas que, como já falamos, processam os dados recebidos da web e enviam páginas de resposta. Alguns exemplos de linguagens desse tipo: Perl, Python, Ruby, PHP, ASP ou ASP.NET (usando VB.NET ou C#, por exemplo) e JSP (JavaServer Pages). Elas podem ser usadas como linguagens de script, junto com trechos em HTML. Apesar de poderem ser combinadas com páginas em HTML, deve ficar claro que serão processadas no servidor e apenas o resultado segue para o usuário. Não veremos nada desse tipo em LP6, mas, na disciplina de Modelagem de Hipermídia, conheceremos o JSP (JavaServer Pages).

5 Sistemas Híbridos As possibilidades que vimos não são as únicas; algumas técnicas desenvolvidas para rodar no computador cliente (do usuário) podem ser usadas no servidor (e vice-versa), dependendo do caso. A tecnologia AJAX, por exemplo, permite que, do cliente, usando Javascript, se possa acessar o servidor sem precisar recarregar a página inteira, trazendo apenas os dados pedidos (algo semelhante a um sistema tradicional cliente-servidor). Além disso, é comum que um sistema de porte médio a grande seja desenvolvido usando várias linguagens e plataformas misturadas. É claro que muita coisa ainda pode ainda ser feita em um ambiente com uma linguagem única; mas, para uma atuação mais profissional na criação de sistemas, o desenvolvedor deve dominar vários ambientes e linguagens para proporcionar uma solução ótima. Normalmente, o que se faz é combinar vários esquemas de programação para criar um produto que satisfaça as exigências de qualidade, rapidez e segurança. Os sistemas atuais podem misturar janelas gráficas tradicionais, para uma parte mais interna ao sistema (que não precisa ficar aberta ao mundo, pela Internet), com páginas web (para acesso interno e/ou externo à empresa - e dentro destas, pode haver partes em Javascript, parte em JSP, PHP ou outra linguagem server-side, partes em applets ou Fle x,, etc., etc., etc.). Conclusão Como podemos observar, temos inúmeras possibilidades em termos de programação para Internet. Obviamente, não é objetivo deste texto esgotar o assunto, mas apenas colocar um pouco de "ordem" nos tópicos relacionados ao desenvolvimento web, por vezes ainda carentes de soluções tecnologicamente poderosas e mais amigáveis. Particularmente - e isto é minha opinião - ainda aguardo para o desenvolvimento web algo como o VB e o Delphi fizeram pela programação cliente-servidor "tradicional" para ambiente win32. Temos presenciado algumas tentativas de facilitar a vida do desenvolvedor web: a evolução dos ambientes integrados para Java, a plataforma.net (em especial o Visual Studio, da Microsoft), o Intraweb da Atozed, o Dreamweaver da Macromedia, a já citada tecnologia AJAX, diversos frameworks web (às vezes até com facilidades visuais), etc. Certamente é difícil unir tantas coisas em uma ferramenta única e o processo de desenvolvimento destas tem ficado muito complexo (haja vista o caso da Borland, tradicional produtora de software, que parece ter jogado a toalha, se desfazendo de sua linha de produtos específicos de desenvolvimento). Talvez até fosse bem-vinda (embora pouco provável) uma modificação mais radical, na base da Internet, visando facilitar seu uso como ambiente para programas, visto que ela não foi criada com este propósito. O XHTML (que veremos período que vem) até tenta por um pouco de racionalidade no processo, mas, mes mo que venha a ser adotado de fato, ainda não soluciona tudo. De qualquer forma, acredito que, com o tempo, tudo se resolva.

Os componentes de um formulário são: Form, Input, Select e AreaText

Os componentes de um formulário são: Form, Input, Select e AreaText HTML Formulário O elemento FORM, da HTML, é o responsável por prover documentos interativos no ambiente WWW de forma que uma pagina web exibida a um usuário possa submeter um conjunto de dados, informados

Leia mais

INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO WEB

INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO WEB INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO WEB PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO Formulários Os formulários em HTML são usados para selecionar diferentes tipos de entradas do usuário. Um formulário é uma área que

Leia mais

Programação para Internet I

Programação para Internet I Programação para Internet I Aulas 09 e 10 Fernando F. Costa nando@fimes.edu.br Formulários O formulário representa o modo mais importante de interatividade que a linguagem HTML oferece. Um formulário pode

Leia mais

Conteúdo Dinâmico. Introdução. Interação Browser x Servidor Web. Interação Browser x Servidor Web

Conteúdo Dinâmico. Introdução. Interação Browser x Servidor Web. Interação Browser x Servidor Web Introdução Formulários rios & Conteúdo Dinâmico Mário Antonio Meireles Teixeira Dept o. de Informática - UFMA A Web surgiu inicialmente como uma nova forma de comunicação de informações, fazendo uso de

Leia mais

O código acima descreve o formulário com uma caixa de texto e dois botões

O código acima descreve o formulário com uma caixa de texto e dois botões Formulários Formulários permitem que os usuários interajam com um servidor Web passando informações. Assim, através da Web, se pode ler e gravar informações em Banco de Dados, gerando enormes possibilidades

Leia mais

Mais sobre uso de formulários Site sem Ajax

Mais sobre uso de formulários Site sem Ajax Mais sobre uso de formulários Site sem Ajax Página com busca padrão 1 Página com o resultado da busca carregada no local da anterior (o formulário está vazio) Site com Ajax 2 Site usando Ajax para preencher

Leia mais

COMO FUNCIONA UM FORMULÁRIO

COMO FUNCIONA UM FORMULÁRIO FORMULÁRIOS Constitui-se numa das formas de a máquina cliente enviar informações para que um programa no servidor receba estes dados, processe-os e devolva uma resposta ao usuário, por meio do navegador,

Leia mais

Aula 05 HTML FORMULÁRIOS Prof. Daniela Pires Sumário

Aula 05 HTML FORMULÁRIOS Prof. Daniela Pires Sumário Sumário FORMULÁRIO EM HTML... 2 FORM... 2 ACTION... 2 METHOD... 2 INPUT... 2 INPUT TYPE TEXT... 2 INPUT TYPE PASSWORD... 2 CHECKBOX - Múltipla escolha... 4 RADIO - Escolha única... 4 Botões de ação...

Leia mais

Desenvolvimento Web XHTML Formulários. Prof. Bruno E. G. Gomes

Desenvolvimento Web XHTML Formulários. Prof. Bruno E. G. Gomes Desenvolvimento Web XHTML Formulários Prof. Bruno E. G. Gomes 2014 Introdução Um recurso bastante utilizado no desenvolvimento Web é o envio de dados de uma página para o servidor quando fornecemos informações,

Leia mais

Linguagem de. Aula 06. Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br

Linguagem de. Aula 06. Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br Linguagem de Programação IV -PHP Aula 06 Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br Criação de Formulários o Um formulário consiste em uma série de campos que são preenchidos pelo usuário

Leia mais

ftp://ftp.cr-df.rnp.br/pub/netinfo/training/rnp/kit-bsb/html/guia3.zip dezembro 1995 Tutorial - Autoria em World Wide Web

ftp://ftp.cr-df.rnp.br/pub/netinfo/training/rnp/kit-bsb/html/guia3.zip dezembro 1995 Tutorial - Autoria em World Wide Web RNP REDE NACIONAL DE PESQUISA Centro Regional de Brasília CR/DF ftp://ftp.cr-df.rnp.br/pub/netinfo/training/rnp/kit-bsb/html/guia3.zip dezembro 1995 Tutorial - Autoria em World Wide Web Parte III - Hypertext

Leia mais

Web Design Aula 09: Formulários

Web Design Aula 09: Formulários Web Design Aula 09: Formulários Professora: Priscilla Suene priscilla.silverio@ifrn.edu.br Motivação Roteiro Tag ... Tag Tag ... Rádio Checkbox Atributo name Form Um

Leia mais

Programação Web Prof. Wladimir

Programação Web Prof. Wladimir Programação Web Prof. Wladimir HTML - Formulários @wre2008 1 Sumário Formulários HTML @wre2008 2 Formulários: Muitos elementos de um formulário html são definidos pela tag . Cada tipo de elemento

Leia mais

PROGRAMAÇÃO WEB DO LADO DO CLIENTE

PROGRAMAÇÃO WEB DO LADO DO CLIENTE PROGRAMAÇÃO WEB DO LADO DO CLIENTE FORMULÁRIO Na linguagem HTML é permitido que o usuário interaja com o servidor através de formulários ligados a scripts desenvolvidos em linguagens como PHP, Servlets,

Leia mais

Formulários em HTML - O que são e para que servem

Formulários em HTML - O que são e para que servem Formulários em HTML - O que são e para que servem A tag - Os atributos action e method A primeira coisa que iremos fazer é usar a tag para podermos usarmos formulários. Antes de entrarmos

Leia mais

SIMULADOS & TUTORIAIS

SIMULADOS & TUTORIAIS SIMULADOS & TUTORIAIS TUTORIAIS HTML Como criar formulários em HTML Copyright 2013 Todos os Direitos Reservados Jorge Eider F. da Silva Proibida a reprodução deste documento no todo ou em parte por quaisquer

Leia mais

HTML - 7. Vitor Vaz da Silva Paula Graça

HTML - 7. Vitor Vaz da Silva Paula Graça HTML - 7 Vitor Vaz da Silva Paula Graça 1 Formulários Os formulários forms no HTML, são utilizados para a introdução de dados de uma determinada aplicação Os programas JavaScript têm como um dos seus maiores

Leia mais

HTML -- Criação de Home Page

HTML -- Criação de Home Page PPáággi innaa 1 LISTAS Na linguagem HTML existem elementos específicos para a criação de listas, que podem ser listas ordenadas (OL), listas sem ordenação (UL), ou listas de definição (DL). Um detalhe

Leia mais

Helder da Rocha. Criação de. Web Sites II. Servidor Web Aplicações Web Programas CGI e SSI. Rev.: CWS2-04-2000/01 A4

Helder da Rocha. Criação de. Web Sites II. Servidor Web Aplicações Web Programas CGI e SSI. Rev.: CWS2-04-2000/01 A4 Helder da Rocha Criação de Web Sites II Servidor Web Aplicações Web Programas CGI e SSI Rev.: CWS2-04-2000/01 A4 Copyright 2000 por Helder Lima Santos da Rocha. Todos os direitos reservados. Os direitos

Leia mais

FORMULÁRIOS HTML (FORMS) E ENTRADAS DE DADOS (INPUT)

FORMULÁRIOS HTML (FORMS) E ENTRADAS DE DADOS (INPUT) FORMULÁRIOS HTML (FORMS) E ENTRADAS DE DADOS (INPUT) Formulários (FORMS): Um formulário é uma área que pode conter elementos de formulário. Elementos de formulário são elementos que permitem ao usuário

Leia mais

Formulário (Send & Recieve) Prof. Celso H. Masotti

Formulário (Send & Recieve) Prof. Celso H. Masotti Formulário (Send & Recieve) Prof. Celso H. Masotti O Send e o Recieve A partir desse momento os exercícios serão realizados com dois arquivos, um de envio de dados (send) e o que recebe esse dados (recieve)

Leia mais

TECNOLOGIAS WEB AULA 7

TECNOLOGIAS WEB AULA 7 TECNOLOGIAS WEB AULA 7 PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO @RIBEIRORD Objetivos: Apresentar as principais tags utilizadas na construção de formulários em HTML. Compreender as principais estruturas formadas com as

Leia mais

0,5 pelo negrito das palavras ID, Nome, E-mail e Analisar em outro momento.

0,5 pelo negrito das palavras ID, Nome, E-mail e Analisar em outro momento. IFES - Campus Cachoeiro de Itapemirim-ES Curso Técnico em Informática Disciplina: Programação Web Professor: Flávio Izo e Rafael Vargas Data: 07/04/2015 Aluno: GABARITO Valor: 12,5 Conteúdo: HTML + Formulários

Leia mais

Introdução. HyperText Markup Language HTML. Formulário. Fluxo do Formulário. Fluxo do Formulário. Fluxo do Formulário. Fluxo do Formulário

Introdução. HyperText Markup Language HTML. Formulário. Fluxo do Formulário. Fluxo do Formulário. Fluxo do Formulário. Fluxo do Formulário Introdução HyperText Markup Language HTML Formulário Prof. Luis Nícolas de Amorim Trigo nicolas.trigo@ifsertao-pe.edu.br http://professor.ifsertao-pe.edu.br/nicolas.trigo/ O usuário interage com os serviços

Leia mais

Ferramentas para Multimídia e Internet - 1486

Ferramentas para Multimídia e Internet - 1486 1 Ferramentas para Multimídia e Internet - 1486 HTML BÁSICO: O que é uma página WEB? Uma página WEB, também conhecida pelo termo inglês webpage, é uma "página" na World Wide Web, geralmente em formato

Leia mais

Mini-curso de PHP. Aulas ministradas por: André Luis de Paula Arthur Kalsing Diego Silva

Mini-curso de PHP. Aulas ministradas por: André Luis de Paula Arthur Kalsing Diego Silva Mini-curso de PHP Aulas ministradas por: André Luis de Paula Arthur Kalsing Diego Silva Aula 1 Breve introdução de HTML, Conceitos básicos de PHP, Sintaxe, Separador de instruções e Comentários (Cap 1

Leia mais

Programando em PHP. Conceitos Básicos

Programando em PHP. Conceitos Básicos Programando em PHP www.guilhermepontes.eti.br lgapontes@gmail.com Conceitos Básicos Todo o escopo deste estudo estará voltado para a criação de sites com o uso dos diversos recursos de programação web

Leia mais

WEBDESIGN. Professor: Paulo Marcos Trentin - paulo@paulotrentin.com.br http://www.paulotrentin.com.br Escola CDI de Videira

WEBDESIGN. Professor: Paulo Marcos Trentin - paulo@paulotrentin.com.br http://www.paulotrentin.com.br Escola CDI de Videira WEBDESIGN Professor: Paulo Marcos Trentin - paulo@paulotrentin.com.br http://www.paulotrentin.com.br Escola CDI de Videira Formulários e JavaScript Como visto anteriormente, JavaScript pode ser usada para

Leia mais

Sistemas para internet e software livre

Sistemas para internet e software livre Sistemas para internet e software livre Metodologia de modelagem de aplicações WEB Image: FreeDigitalPhotos.net Domínio: Elementos de aplicação WEB Páginas Web Scripts Formulários Applets e ActiveX Motivação

Leia mais

indica o nome do campo pelo qual podemos acessar.

indica o nome do campo pelo qual podemos acessar. Formulários Em geral Com o Javascript, os formulários Html tomam outra dimensão. Não esqueça que em Javascript, podemos acessar cada elemento de um formulário para, por exemplo, ler ou escrever um valor,

Leia mais

HTML (Hyper Text Markup Language) É a linguagem com que se escrevem as páginas web;

HTML (Hyper Text Markup Language) É a linguagem com que se escrevem as páginas web; HTML Introdução Introdução ao HTML HTML (Hyper Text Markup Language) É a linguagem com que se escrevem as páginas web; É uma linguagem de hipertexto; Permite escrever texto de forma estruturada, que está

Leia mais

HTML: Listas, Tabelas e Formulários CST Sistemas para Internet

HTML: Listas, Tabelas e Formulários CST Sistemas para Internet HTML: Listas, Tabelas e Formulários CST Sistemas para Internet Marx Gomes Van der Linden ( Material baseado no original de Marcelo José Siqueira Coutinho de Almeida ) Listas Listas de itens são bastante

Leia mais

7. Formulários em XHTML

7. Formulários em XHTML Programação para Internet I 7. Formulários em XHTML Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Os formulários constituem uma das principais formas de interacção entre clientes e servidores. São

Leia mais

Programação WEB II. Formulários Em PHP. Métodos GET e POST progweb2@thiagomiranda.net. Thiago Miranda dos Santos Souza

Programação WEB II. Formulários Em PHP. Métodos GET e POST progweb2@thiagomiranda.net. Thiago Miranda dos Santos Souza Formulários Em PHP Métodos GET e POST progweb2@thiagomiranda.net Conteúdos Os materiais de aula, apostilas e outras informações estarão disponíveis em: www.thiagomiranda.net Objetivos Entender o funcionamento

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL

PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL Formulários HTML Aula 07: Formulários e Frames HTML Os formulários HTML são utilizados, geralmente, como entradas de dados prépreenchimento,

Leia mais

World Wide Web e Aplicações

World Wide Web e Aplicações World Wide Web e Aplicações Módulo H O que é a WWW Permite a criação, manipulação e recuperação de informações Padrão de fato para navegação, publicação de informações e execução de transações na Internet

Leia mais

Formulários. Permite ao usuário enviar informações por meio da página, em forma de pesquisa, mala direta, compra eletrônica e outros.

Formulários. Permite ao usuário enviar informações por meio da página, em forma de pesquisa, mala direta, compra eletrônica e outros. Formulários Permite ao usuário enviar informações por meio da página, em forma de pesquisa, mala direta, compra eletrônica e outros. O formulário depende de outros programas no servidor, para receber e

Leia mais

Scriptlets e Formulários

Scriptlets e Formulários 2 Scriptlets e Formulários Prof. Autor: Daniel Morais dos Reis e-tec Brasil Programação Avançada Para Web Página1 Meta Permitir ao aluno aprender a criar um novo projeto Java para web no Netbeans IDE,

Leia mais

DWEB. Design para Web. HTML5 - Marcação de formulário. Curso Superior de Tecnologia em Design Gráfico

DWEB. Design para Web. HTML5 - Marcação de formulário. Curso Superior de Tecnologia em Design Gráfico DWEB Design para Web Curso Superior de Tecnologia em Design Gráfico HTML5 - Marcação de formulário E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Prof. Felippe Scheidt IFPR Campus Foz do Iguaçu 2014/2.

Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Prof. Felippe Scheidt IFPR Campus Foz do Iguaçu 2014/2. Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Prof. Felippe Scheidt IFPR Campus Foz do Iguaçu 2014/2 Formulários Durante a navegação em websites é comum que sejam solicitadas informações

Leia mais

Internet. Protocolos. Principais Serviços. E-MAIL Chat TELNET FTP. Definições Básicas

Internet. Protocolos. Principais Serviços. E-MAIL Chat TELNET FTP. Definições Básicas Internet A Internet surgiu a partir de um projeto da agência norte-americana ARPA com o objetivo de conectar os computadores dos seus departamentos de pesquisa. Essa conexão iniciou-se em 1969, entre 4

Leia mais

WWW, CGI e HTTP Java Deployment Course: Aula 2. por Jorge H. C. Fernandes (jhcf@di.ufpe.br) DI-UFPE 28 de Abril de 1999

WWW, CGI e HTTP Java Deployment Course: Aula 2. por Jorge H. C. Fernandes (jhcf@di.ufpe.br) DI-UFPE 28 de Abril de 1999 WWW, CGI e HTTP Java Deployment Course: Aula 2 por Jorge H. C. Fernandes (jhcf@di.ufpe.br) DI-UFPE 28 de Abril de 1999 WWW, CGI e HTTP Copyright 1999, 1998, 1997 Jorge H. C. Fernandes (jhcf@di.ufpe.br)

Leia mais

TECNOLOGIAS WEB. Unidade 2 Introdução a Construção de Páginas Estáticas. Luiz Leão luizleao@gmail.com http://luizleao.com

TECNOLOGIAS WEB. Unidade 2 Introdução a Construção de Páginas Estáticas. Luiz Leão luizleao@gmail.com http://luizleao.com Luiz Leão luizleao@gmail.com http://luizleao.com CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DESTA UNIDADE HTML TAG S HTML LINGUAGEM HTML Hypertext Markup Language Interpretada pelo navegador Não linearidade da informação Formatação

Leia mais

HTML. Sessão 8 HTML. Criação de Páginas WEB. Formulários

HTML. Sessão 8 HTML. Criação de Páginas WEB. Formulários HTML Sessão 8 HTML Falta ver de que forma podemos trocar informações com nosso visitante. Este aspecto é primordial para a grande quantidade de acções que se podem realizar : Comprar um artigo, preencher

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicações para Internet

Desenvolvimento de Aplicações para Internet Desenvolvimento de Aplicações para Internet Aula 03 Celso Olivete Júnior olivete@fct.unesp.br Na aula de hoje... Javascript: introdução, operadores lógicos e matemáticos, comandos condicionais. Javascript:

Leia mais

Programação Web Prof. Wladimir

Programação Web Prof. Wladimir Programação Web Prof. Wladimir Linguagem HTML Listas e Formulários @wre2008 1 Sumário Listas Revisão da tag Criação de formulários HTML @wre2008 2 Listas As listas são utilizadas para citar, numerar

Leia mais

LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO WEB

LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO WEB LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO WEB GABRIELA TREVISAN Formulários e Aula 3 Relembrando HTML 5 Tag Form o Utilizada para marcar a região do formulário. o Os atributos mais importantes são o method e o action.

Leia mais

Introdução à Tecnologia Web

Introdução à Tecnologia Web Introdução à Tecnologia Web HTML HyperText Markup Language XTML extensible HyperText Markup Language Elementos da Seção do Corpo Tabelas Formulários Professor Alan Cleber Borim www.alanborim.com.br Índice.

Leia mais

Formulários HTML. Envio de Informação para o servidor

Formulários HTML. Envio de Informação para o servidor Programação Na Web Formulários HTML Envio de Informação para o servidor 1 António Gonçalves Agenda Envio de dados através de formulários A Marca FORM Controle para Text Botões tipo Push Botões Check boxes

Leia mais

DESENVOLVIMENTO WEB I - 7122

DESENVOLVIMENTO WEB I - 7122 6.2 - Formulários: Um dos recursos mais fascinantes da linguagem HTML é a possibilidade de criar formulários eletrônicos. Usando um formulário o usuário pode interagir com o servidor, enviando dados que

Leia mais

6.2 - Formulários: form
...
form action method POST GET exceto outros formulários form

6.2 - Formulários: form <form action=url_de_script method=método>...</form> form action method POST GET exceto outros formulários form 6.2 - Formulários: Um dos recursos mais fascinantes da linguagem HTML é a possibilidade de criar formulários eletrônicos. Usando um formulário o usuário pode interagir com o servidor, enviando dados que

Leia mais

Tecnologias Web. Prof. Msc. Juliano Gomes Weber (jgw@unijui.edu.br) Notas de Aula Aula 05 1º Semestre - 2011. UNIJUÍ DETEC Ciência da Computação

Tecnologias Web. Prof. Msc. Juliano Gomes Weber (jgw@unijui.edu.br) Notas de Aula Aula 05 1º Semestre - 2011. UNIJUÍ DETEC Ciência da Computação UNIJUÍ DETEC Ciência da Computação Prof. Msc. Juliano Gomes Weber (jgw@unijui.edu.br) Tecnologias Web Notas de Aula Aula 05 1º Semestre - 2011 Tecnologias Web jgw@unijui.edu.br O que vimos até então? O

Leia mais

Criação de Applets com o JBuilder Professor Sérgio Furgeri

Criação de Applets com o JBuilder Professor Sérgio Furgeri OBJETIVOS DA AULA: Apresentar o processo de criação em uma interface gráfica para a Internet; Fornecer subsídios para que o aluno possa compreender onde aplicar Applets; Demonstrar a criação de uma Applet

Leia mais

3 HTML Tabelas, frames e formulário

3 HTML Tabelas, frames e formulário 3 HTML Tabelas, frames e formulário Vinicius A. de Souza va.vinicius@gmail.com São José dos Campos, 2011. 1 Sumário Desenvolvimento Web Tabelas...3 Principais atributos das tabelas...4 Principais atributos

Leia mais

Dando um passeio no ASP.NET

Dando um passeio no ASP.NET Dando um passeio no ASP.NET Por Mauro Sant Anna (mas_mauro@hotmail.com). Mauro é um MSDN Regional Director, consultor e instrutor. O principal objetivo da arquitetura.net é permitir ao usuário o fácil

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RN - IFRN APOSTILA: AUTORIA WEB PROFESSOR: ADDSON ARAÚJO DA COSTA SANTA CRUZ - RN

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RN - IFRN APOSTILA: AUTORIA WEB PROFESSOR: ADDSON ARAÚJO DA COSTA SANTA CRUZ - RN INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RN - IFRN APOSTILA: AUTORIA WEB PROFESSOR: ADDSON ARAÚJO DA COSTA SANTA CRUZ - RN Sumário 1. Introdução...1 2. Tags...1 3. HTML...1 4. Cabeça, Corpo

Leia mais

www.coldfusionbrasil.com.br

www.coldfusionbrasil.com.br www.coldfusionbrasil.com.br 2000 TRABALHANDO COM E-MAILS 3 ENVIANDO E-MAILS COM CFMAIL 3 ENVIANDO E-MAIL BASEADO EM UM FORMULÁRIO 4 UTILIZANDO QUERY PARA ENVIAR E-MAILS 5 ENVIANDO E-MAIL PARA MÚLTIPLOS

Leia mais

1. A Plataforma Web. 1.1. Soluções lado-cliente

1. A Plataforma Web. 1.1. Soluções lado-cliente Capítulo 1 - A Plataforma Web 1. A Plataforma Web A maior parte da Web são estáticas. Contém informações e links. Às vezes mexem uma imagem, às vezes têm uma interface gráfica que sugere alguma interatividade.

Leia mais

Tecnologias para apresentação de dados - HTML. Aécio Costa

Tecnologias para apresentação de dados - HTML. Aécio Costa Tecnologias para apresentação de dados - HTML Aécio Costa Apresentação de Dados na Web Tecnologias client-side HTML CSS JavaScript HyperText Markup Language Uma linguagem de marcação utilizada para produzir

Leia mais

Criando um projeto ASP.Net no Visual Studio 2008

Criando um projeto ASP.Net no Visual Studio 2008 Criando um projeto ASP.Net no Visual Studio 2008 Ao abrir o Visual Studio 2008, vá no menu File > New > Project (como mostra a imagem abaixo) ou simplesmente pressionando as teclas Ctrl + Shift + N. Nas

Leia mais

Exercícios Práticos de HTML e JavaScript.

Exercícios Práticos de HTML e JavaScript. <FORM ACTION=mailto:teste@gmail.com METHOD=POST ENCTYPE=text/plain NAME=cadastro> Exercícios Práticos de HTML e JavaScript Exercício 1: Formulário Padrão HTML SEM JavaScript

Leia mais

PROGRAMAÇÃO PARA INTERNET. Fonte: Raul Paradeda

PROGRAMAÇÃO PARA INTERNET. Fonte: Raul Paradeda PROGRAMAÇÃO PARA INTERNET Introdução à AJAX Fonte: Raul Paradeda INTRODUÇÃO Para entender o que é o AJAX é necessário ter o prévio conhecimento de: HTML / XHTML; Javascript; CSS; XML. INTRODUÇÃO Ao pesquisar

Leia mais

ESTUDO SOBRE AS LINGUAGENS DE PROGRAMAÇÃO HOSPEDEIRAS SUPORTADAS PELA FERRAMENTA HTML. Aluno: Rodrigo Ristow Orientador: Wilson Pedro Carli

ESTUDO SOBRE AS LINGUAGENS DE PROGRAMAÇÃO HOSPEDEIRAS SUPORTADAS PELA FERRAMENTA HTML. Aluno: Rodrigo Ristow Orientador: Wilson Pedro Carli ESTUDO SOBRE AS LINGUAGENS DE PROGRAMAÇÃO HOSPEDEIRAS SUPORTADAS PELA FERRAMENTA HTML Aluno: Rodrigo Ristow Orientador: Wilson Pedro Carli Objetivo; Roteiro da Apresentação Visão Geral sobre Internet,

Leia mais

HTML: Formulários Programação de Servidores

HTML: Formulários Programação de Servidores HTML: Formulários Programação de Servidores Marx Gomes Van der Linden ( Material baseado no original de Marcelo José Siqueira Coutinho de Almeida ) Exemplo 2 Criando um Formulário Um formulário é composto

Leia mais

Programação para a Internet. Prof. M.Sc. Sílvio Bacalá Jr sbacala@gmail.com www.facom.ufu.br/~bacala

Programação para a Internet. Prof. M.Sc. Sílvio Bacalá Jr sbacala@gmail.com www.facom.ufu.br/~bacala Programação para a Internet Prof. M.Sc. Sílvio Bacalá Jr sbacala@gmail.com www.facom.ufu.br/~bacala A plataforma WEB Baseada em HTTP (RFC 2068) Protocolo simples de transferência de arquivos Sem estado

Leia mais

A INTERNET COMO FERRAMENTA AUXILIAR NO ENSINO DE MECÂNICA COMPUTACIONAL

A INTERNET COMO FERRAMENTA AUXILIAR NO ENSINO DE MECÂNICA COMPUTACIONAL A INTERNET COMO FERRAMENTA AUXILIAR NO ENSINO DE MECÂNICA COMPUTACIONAL Manoel Theodoro Fagundes Cunha Sergio Scheer Universidade Federal do Paraná, Setor de Tecnologia, Centro de Estudos de Engenharia

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2 Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2 18 de fevereiro de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação é

Leia mais

Conteúdo. DHTML tópicos Hamilton Lima - 2002-2004

Conteúdo. DHTML tópicos Hamilton Lima - 2002-2004 DHTML tópicos Hamilton Lima - 2002-2004 Conteúdo 1. meu primeiro script... 2 2. DOM Document Object Model...2 3. tipo de execução de scripts...2 4. resposta a um evento... 3 5. tipos de dados, variaveis

Leia mais

WWW - World Wide Web

WWW - World Wide Web WWW World Wide Web WWW Cap. 9.1 WWW - World Wide Web Idéia básica do WWW: Estratégia de acesso a uma teia (WEB) de documentos referenciados (linked) em computadores na Internet (ou Rede TCP/IP privada)

Leia mais

APOSTILA. Curso de HTML com PHP HTML. Pablo Dapont

APOSTILA. Curso de HTML com PHP HTML. Pablo Dapont APOSTILA Curso de HTML com PHP HTML Pablo Dapont PET Computação - sala 202 Prédio 43424 ( prédio dos laboratórios ) Instituto de Informática - UFRGS email : pet@inf.ufrgs.br Av. Bento Gonçalves, 9500 bloco

Leia mais

Manual de Integração Via Gadget. Passo a passo para realizar a integração entre websites e a plataforma Virtual Target.

Manual de Integração Via Gadget. Passo a passo para realizar a integração entre websites e a plataforma Virtual Target. Manual de Integração Via Gadget Passo a passo para realizar a integração entre websites e a plataforma Virtual Target. Manual de Integração Via Gadget 1. Introdução 1.1. O que é? Virtual Target Gadgets

Leia mais

A autoria - II. A autoria - II. Tecnologias básicas da Web. A autoria - II. 2001 Wilson de Pádua Paula Filho. Tópicos:

A autoria - II. A autoria - II. Tecnologias básicas da Web. A autoria - II. 2001 Wilson de Pádua Paula Filho. Tópicos: A autoria - II Tópicos: A autoria - II World Wide Web hipermídia na Internet: sítios Web: páginas de hipertexto; material multimídia; aplicativos Web: muitos tipos de tecnologias de software: scripts,

Leia mais

Java Script Pág: 1. Índice

Java Script Pág: 1. Índice Java Script Pág: 1 Índice Índice... 1 Introdução ao JavaScript Básico... 2 Configurações... 2 Usando o Java Script.... 2 Comandos: script language - alert - /script... 3 Variáveis... 4 Regras para criar

Leia mais

FORMULÁRIOS ACESSÍVEIS

FORMULÁRIOS ACESSÍVEIS Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica IFRS Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul NAV Núcleo de Acessibilidade Virtual FORMULÁRIOS ACESSÍVEIS

Leia mais

Tutorial de Integração HTML

Tutorial de Integração HTML Tutorial de Integração HTML Sumário Tutorial de Integração - HTML... 3 Configurando Envio... 4 Enviando Múltiplas SMS... 6 Enviando Múltiplos SMS a partir de um arquivo CSV... 7 Glossário... 8 2 Tutorial

Leia mais

4. A Linguagem JavaScript

4. A Linguagem JavaScript 4. A Linguagem JavaScript! A linguagem XHTML, por não ser uma linguagem de programação e sim uma linguagem de marcação, não permite interação entre o usuário e a página, além de clicar em um link, fazendo

Leia mais

HTML / JAVASCRIPT. A versão atual é o HTML5 (seus predecessores imediatos são HTML 4.01, XHTML 1.1, etc.).

HTML / JAVASCRIPT. A versão atual é o HTML5 (seus predecessores imediatos são HTML 4.01, XHTML 1.1, etc.). HTML / JAVASCRIPT Estamos iniciando o estudo do HTML através das TAGS (comandos) para construir formulários. Isso facilitará a continuidade dos nossos estudos da linguagem de programação JavaScript, a

Leia mais

Programação Web Prof. Wladimir

Programação Web Prof. Wladimir Programação Web Prof. Wladimir Linguagem de Script e PHP @wre2008 1 Sumário Introdução; PHP: Introdução. Enviando dados para o servidor HTTP; PHP: Instalação; Formato básico de um programa PHP; Manipulação

Leia mais

2. O AMBIENTE DE PROGRAMAÇÃO EM C

2. O AMBIENTE DE PROGRAMAÇÃO EM C 2. O AMBIENTE DE PROGRAMAÇÃO EM C Este capítulo trata de colocar a linguagem C para funcionar em um ambiente de programação, concentrando-se no compilador GNU Compiler Collection (gcc). Mas qualquer outro

Leia mais

Use a Cabeça! FREEMAN, Eric e Elisabeth. HTML com CSS e XHTML BASHMAN, Brian / SIERRA Kathy / BATES, Bert. Servlets & JSP

Use a Cabeça! FREEMAN, Eric e Elisabeth. HTML com CSS e XHTML BASHMAN, Brian / SIERRA Kathy / BATES, Bert. Servlets & JSP Use a Cabeça! FREEMAN, Eric e Elisabeth. HTML com CSS e XHTML BASHMAN, Brian / SIERRA Kathy / BATES, Bert. Servlets & JSP Software cliente: browser e outros Protocolo HTTP Infraestrutura de transporte

Leia mais

19/05/2009. Módulo 1

19/05/2009. Módulo 1 ASP.NET Módulo 1 Objetivo Mostrar os conceitos fundamentais da plataforma Microsoft.Net e suas ferramentas; Apresentar os conceitos fundamentais de aplicações web e seus elementos; Demonstrar de forma

Leia mais

mkdir /srv/www/default/html/calculadora/imagens mkdir /srv/www/default/html/calculadora/blocos

mkdir /srv/www/default/html/calculadora/imagens mkdir /srv/www/default/html/calculadora/blocos Programando em PHP www.guilhermepontes.eti.br lgapontes@gmail.com Criando uma Calculadora Primeiramente deve se criar uma estrutura para armazenar os arquivos necessários para o funcionamento da calculadora.

Leia mais

AMBIENTE. FORMULÁRIO: é a janela do aplicativo apresentada ao usuário. Considere o formulário como a sua prancheta de trabalho.

AMBIENTE. FORMULÁRIO: é a janela do aplicativo apresentada ao usuário. Considere o formulário como a sua prancheta de trabalho. DELPHI BÁSICO VANTAGENS Ambiente de desenvolvimento fácil de usar; 1. Grande Biblioteca de Componentes Visuais (VCL - Visual Component Library), que são botões, campos, gráficos, caixas de diálogo e acesso

Leia mais

Programação Web Aula 5 - Javascript Parte 2 - Javascript e HTML

Programação Web Aula 5 - Javascript Parte 2 - Javascript e HTML Programação Web Aula 5 - Javascript Parte 2 - Javascript e HTML Departamento de Informática UFPR 17 de Março de 2014 1 Javascript e HTML 2 Ambiente Hierarquia Propriedades de Document 3 DOM Denição Hierarquia

Leia mais

Aula 9: Fundamentos do JQuery Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina

Aula 9: Fundamentos do JQuery Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina Programação para Internet Rica 1 Aula 9: Fundamentos do JQuery Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina Objetivo: Capacitar o aluno para o trabalho com o framework JQuery. INTRODUÇÃO JQuery é uma biblioteca

Leia mais

Potenciais de Aplicação da Metodologia AJAX

Potenciais de Aplicação da Metodologia AJAX SEGeT Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia 1 Potenciais de Aplicação da Metodologia AJAX Bruno Simões Kleverson Pereira Marcos Santos Eduardo Barrere Associação Educacional Dom Bosco - AEDB RESUMO

Leia mais

1.264 Aula 15. Ambientes de desenvolvimento da rede: Java Script Java Applets Java Servlets Páginas ativas de servidor

1.264 Aula 15. Ambientes de desenvolvimento da rede: Java Script Java Applets Java Servlets Páginas ativas de servidor 1.264 Aula 15 Ambientes de desenvolvimento da rede: Java Script Java Applets Java Servlets Páginas ativas de servidor Ambientes de Desenvolvimento XML e WSDL são documentos SOAP é uma extensão http UDDI

Leia mais

Instalando o Internet Information Services no Windows XP

Instalando o Internet Information Services no Windows XP Internet Information Services - IIS Se você migrou recentemente do Windows 95 ou 98 para o novo sitema operacional da Microsoft Windows XP, e utilizava antes o Personal Web Server, deve ter notado que

Leia mais

AULA APLICAÇÕES PARA WEB SESSÕES E LOGIN E SENHA

AULA APLICAÇÕES PARA WEB SESSÕES E LOGIN E SENHA Sumário Construção de sistema Administrativo... 1 Sistema de Login... 2 SQL INJECTION... 2 Técnicas para Evitar Ataques... 2 Formulário de Login e Senha fará parte do DEFAULT... 5 LOGAR... 5 boas... 6

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1 Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1 26 de agosto de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação é uma

Leia mais

Introdução a JavaScript

Introdução a JavaScript 1 Introdução a JavaScript A LINGUAGEM HTML HYPERTEXT MARKUP LANGUAGE, foi criada exclusivamente para definir a estrutura de uma página. Esforços para usar HTML como linguagem de formatação de página, visando

Leia mais

GLOSSÁRIO. ActiveX Controls. É essencialmente uma interface usada para entrada e saída de dados para uma aplicação.

GLOSSÁRIO. ActiveX Controls. É essencialmente uma interface usada para entrada e saída de dados para uma aplicação. GLOSSÁRIO Este glossário contém termos e siglas utilizados para Internet. Este material foi compilado de trabalhos publicados por Plewe (1998), Enzer (2000) e outros manuais e referências localizadas na

Leia mais

Utilizando Janelas e Frames

Utilizando Janelas e Frames Utilizando Janelas e Frames Aprenderemos agora algumas técnicas mais específicas para fazer o JavaScript trabalhar com várias partes das páginas e navegadores da Web. Controlando janelas com objetos Já

Leia mais

Introdução à Tecnologia Web. Ferramentas e Tecnologias de Desenvolvimento Web. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com.

Introdução à Tecnologia Web. Ferramentas e Tecnologias de Desenvolvimento Web. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com. IntroduçãoàTecnologiaWeb FerramentaseTecnologiasde DesenvolvimentoWeb ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br FerramentaseTecnologiasde DesenvolvimentoWeb

Leia mais

Obtendo dados com formulários

Obtendo dados com formulários Obtendo dados com formulários Exploraremos agora uma das utilizações mais poderosas para o JavaScript: trabalhar com formulários de HTML. Você pode utilizar JavaScript para tornar um formulário mais interativo,

Leia mais

1. A Plataforma Web. 1.1. Soluções lado-cliente

1. A Plataforma Web. 1.1. Soluções lado-cliente Capítulo 1 - A Plataforma Web 1. A Plataforma Web A maior parte da Web são estáticas. Contém informações e links. Às vezes mexem uma imagem, às vezes têm uma interface gráfica que sugere alguma interatividade.

Leia mais

Delphi 7 Aula 01 Área do Triângulo

Delphi 7 Aula 01 Área do Triângulo Delphi 7 Aula 01 Área do Triângulo Prof. Gilbert Azevedo da Silva I. Objetivos Conhecer o Ambiente Integrado de Desenvolvimento (IDE) do Delphi 7, Desenvolver a primeira aplicação no Delphi 7, Aprender

Leia mais

SELENIUM 28/03/2011. Márcio Delamaro Harry Trinta

SELENIUM 28/03/2011. Márcio Delamaro Harry Trinta 1 SELENIUM 28/03/2011 Márcio Delamaro Harry Trinta O que é a Selenium? Selenium é uma ferramenta desenvolvida para a automação de testes em aplicações Web Suporta diversos browsers: Firefox Internet Explorer

Leia mais

Logo abaixo temos a Barra de Menus que é onde podemos acessar todos os recursos do PHP Editor.

Logo abaixo temos a Barra de Menus que é onde podemos acessar todos os recursos do PHP Editor. Nessa aula iremos estudar: A anatomia da janela do PHP Editor Iniciando o servidor Web O primeiro exemplo de PHP Anatomia da janela do PHP Editor Barra de Títulos: É a barra azul que se encontra na parte

Leia mais