Sistemas para internet e software livre

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sistemas para internet e software livre"

Transcrição

1 Sistemas para internet e software livre Metodologia de modelagem de aplicações WEB Image: FreeDigitalPhotos.net

2 Domínio: Elementos de aplicação WEB Páginas Web Scripts Formulários Applets e ActiveX Motivação Aplicações WEB complexas. Necessidade de gerenciamento. A página WEB (ASP / JSP / Servlet / CGI / ISAPI / NSAPI ou HTML) é um componente importante da arquitetura de uma aplicação web, e precisa ser modelado como tal. UML é a linguagem padrão de modelagem de sistemas de software, especialmente de sistemas orientados a objeto. A maioria das tecnologias de aplicações web, não são inerentemente orientado a objeto.

3 Descrição : São utilizados para classificar novos elementos, ou seja, estendem o vocabulário da UML permitindo a criação de novos tipos de blocos de construção, derivados dos já existentes, mas específicos ao seu problema. Normalmente são representados como uma seqüência de caracteres entre os símbolos << >>. Tag: Estende as propriedades de um bloco de construção da UML, permitindo a criação de novas informações na especificação do elemento. Um valor com tag é representado em um diagrama como uma seqüência de caracteres delimitada por colchetes []. Restrições: Estendem a semântica de um bloco em construção da UML, permitindo adicionar novas regras ou modificar as existentes.

4 Nome: <<Server Page>> Tipo: Classe Descrição: Uma página servidor representa uma página Web que têm scripts executados pelo servidor. Esses scripts interagem com recursos do servidor tais como: banco de dados, lógica de negócios e sistemas externos. Restrições: As páginas servidor podem ter relação apenas com objetos no servidor. Tag: Pode-se definir o script utilizado (JavaScript, VBScript, Perl...)

5 Nome: <<Client Page>> Tipo: Classe Descrição: Uma página cliente representa uma página web formatada em HTML com uma mistura de dados de apresentação e lógica. É montada no browser cliente e pode conter scripts que são interpretados pelo browser. As funções da página cliente mapeiam para funções em tags na página. Essas páginas podem ter associações com outras páginas cliente e páginas servidor. Tag: TitleTag: Título da página como exibido pelo browser. BaseTag: URL básica para desmarcar referências de URLs relativos. BodyTag: Conjunto de atributos para a tag <<body>>, que define o segundo plano e atributos de texto padrão.

6 Nome: <<Form>> Tipo: Classe Descrição: Um formulário representa uma coleção de campos de entrada que são parte da página cliente. Um formulário não tem operações. Quaisquer operações que interajam com o formulário, serão propriedades da página cliente que o contêm. Tag: Get ou Post: Usados para submeter dados para ação na URL.

7 Nome: <<Frame Set>> Tipo: Classe Descrição: Abstrai uma página HTML que contém um elemento do conjunto de quadros. Essa página divide a interface com o usuário em quadros ou regiões retangulares, onde cada quadro é representado como uma página cliente separada. Restrições: Deve conter pelo menos uma classe <<client page>> ou <<target>>. Tag: Linhas: Número de linhas de quadros. Colunas: Número de colunas de quadros.

8 Nome: <<Target>> Tipo: Classe Descrição: Um quadro nomeado específico em um conjunto de quadros. É o alvo de hyperlinks, uma classe de link de destino. Restrições: O nome do alvo deve ser único em cada cliente do sistema. Tag: Linhas: Número da linhas do quadros do alvo. Colunas: Número da colunas do quadros alvo.

9 Nome: <<JavaScript>> Tipo: Classe Descrição: No browser é possível simular objetos definidos pelo usuário com funções JavaScript. Instâncias de objetos Java script existem somente no contexto de páginas cliente. Tag: Nehuma.

10 Nome: <<ClientScript>> Tipo: Classe Descrição: Objeto Java Script que possui um protótipo definido e normalmente define diversas variáveis membros e funções. Tag: Nenhuma.

11 Nome: <<Static Page>> Tipo: Componente Descrição: A página estática não executa nada que o lado do servidor execute e é produzida diretamente do sistema de arquivos para o cliente. Restrições: Não pode executar componentes lógicos que são executados no servidor (página servidor). Só podem implementar páginas cliente. Tag: Localização no servidor.

12 Nome: <<Link>> Tipo: Associação Descrição: Um link é um ponteiro da página cliente para uma outra página Web. No diagrama de classes, um link é uma associação entre uma página cliente e outra página cliente ou uma página servidor. Tag: Contém parâmetros passados juntamente com a solicitação http. É formatado como uma sequência de caracteres podendo conter codificações de implementações específicas.

13 Nome: <<Target Link>> Tipo: Associação Descrição: Similar à associação link, um targeted link é um link cuja página associada é montada em um outro target. Tag: Parâmetros: Lista de nomes de parâmetros que são passados junto com a requisição para a página linkada. Nome do Target: o nome do target que o link desta página aponta para ser montada nela.

14 Nome: <<Frame Content>> Tipo: Associação Descrição: Agregação que expressa uma contenção do frame de outra página ou target. Pode apontar para outro frameset, indicando frames aninhados. Tag: Row e Col: um inteiro indicando a linha ou coluna específica do frame no frameset que a página associada ou target pertencem.

15 Nome: <<Submit>> Tipo: Associação Descrição: Associação situada entre um formulário e uma página servidor. Os formulários submetem os valores de seus campos para o processamento no servidor, através de páginas servidor. Tag: Nenhuma.

16 Nome: <<Build>> Tipo: Associação Descrição: Relação que liga páginas cliente e páginas servidor. Identifica qual página servidor é responsável pela criação da página cliente. Tag: Nenhuma.

17 Nome: <<Redirect>> Tipo: Associação Descrição: Relacionamento direcional entre uma página do cliente ou servidor e outra página. Indica um comando ao cliente para solicitar outro recurso. Tag: Nenhuma.

18 Nome: <<Object>> Tipo: Associação Descrição: Relacionamento de confinamento entre uma página do cliente e outra classe lógica (applet, controle ActiveX). Tag: Nenhuma.

19 Nome: <<Include>> Tipo: Associação Descrição: Associação direcional de uma página cliente para outra página servidor ou uma página cliente. Durante a montagem da página (em tempo de execução) essa associação indica que a página incluída é processada (dinâmica) e que seus conteúdos ou subprodutos são usados pela página pai. Tag: Nenhuma.

20 Principais combinações de estereótipos PARA DE Página Cliente Servidor de Páginas Conjunto de Quadros (Frameset) Alvo (Target) Formulário Página Cliente <<link>> <<redirect>> <<link>> <<redirect>> <<link>> <<redirect>> Dependência Agregação Servidor de Páginas <<redirect>> <<build>> <<redirect>> <<redirect>> <<build>> Não tem Não tem Conjunto de Quadros (Frameset) <<frame content>> Não tem <<frame content>> <<frame content>> Não tem Alvo (Target) Não tem Não tem Não tem Não tem Não tem Formul ário Agregação <<submit>> Não tem Não tem Não tem

21 Exemplo de estereótipos Imagem: jim conallen Imagem: jim conallen

22 Exemplo de Frames Imagem: jim conallen Imagem: Arilo Claudio dias Neto

23 Exemplo de Forms e Submits Imagem: jim conallen

10. Defina Sistemas Distribuídos: Um conjunto de computadores independentes que se apresenta a seus usuários como um sistema único e coerente

10. Defina Sistemas Distribuídos: Um conjunto de computadores independentes que se apresenta a seus usuários como um sistema único e coerente 1. Quais os componentes de um sistema cliente-servidor? Clientes e servidores 2. Na visão do hardware, defina o que é cliente e o que é servidor: Clientes. Qualquer computador conectado ao sistema via

Leia mais

Modelando Arquiteturas de Aplicativos da WEB com UML

Modelando Arquiteturas de Aplicativos da WEB com UML Modelando Arquiteturas de Aplicativos da WEB com UML Jim Conallen Rational Software White Paper TP 157, 6/99 Uma versão deste material aparece na edição de outubro de 1999 (volume 42, número 10) de Communications

Leia mais

World Wide Web e Aplicações

World Wide Web e Aplicações World Wide Web e Aplicações Módulo H O que é a WWW Permite a criação, manipulação e recuperação de informações Padrão de fato para navegação, publicação de informações e execução de transações na Internet

Leia mais

Use a Cabeça! FREEMAN, Eric e Elisabeth. HTML com CSS e XHTML BASHMAN, Brian / SIERRA Kathy / BATES, Bert. Servlets & JSP

Use a Cabeça! FREEMAN, Eric e Elisabeth. HTML com CSS e XHTML BASHMAN, Brian / SIERRA Kathy / BATES, Bert. Servlets & JSP Use a Cabeça! FREEMAN, Eric e Elisabeth. HTML com CSS e XHTML BASHMAN, Brian / SIERRA Kathy / BATES, Bert. Servlets & JSP Software cliente: browser e outros Protocolo HTTP Infraestrutura de transporte

Leia mais

Programação WEB Introdução

Programação WEB Introdução Programação WEB Introdução Rafael Vieira Coelho IFRS Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Campus Farroupilha rafael.coelho@farroupilha.ifrs.edu.br Roteiro 1) Conceitos

Leia mais

Programando em PHP. Conceitos Básicos

Programando em PHP. Conceitos Básicos Programando em PHP www.guilhermepontes.eti.br lgapontes@gmail.com Conceitos Básicos Todo o escopo deste estudo estará voltado para a criação de sites com o uso dos diversos recursos de programação web

Leia mais

Associação Carioca de Ensino Superior Centro Universitário Carioca

Associação Carioca de Ensino Superior Centro Universitário Carioca Desenvolvimento de Aplicações Web Lista de Exercícios Métodos HTTP 1. No tocante ao protocolo de transferência de hipertexto (HTTP), esse protocolo da categoria "solicitação e resposta" possui três métodos

Leia mais

WWW - World Wide Web

WWW - World Wide Web WWW World Wide Web WWW Cap. 9.1 WWW - World Wide Web Idéia básica do WWW: Estratégia de acesso a uma teia (WEB) de documentos referenciados (linked) em computadores na Internet (ou Rede TCP/IP privada)

Leia mais

ESTUDO SOBRE AS LINGUAGENS DE PROGRAMAÇÃO HOSPEDEIRAS SUPORTADAS PELA FERRAMENTA HTML. Aluno: Rodrigo Ristow Orientador: Wilson Pedro Carli

ESTUDO SOBRE AS LINGUAGENS DE PROGRAMAÇÃO HOSPEDEIRAS SUPORTADAS PELA FERRAMENTA HTML. Aluno: Rodrigo Ristow Orientador: Wilson Pedro Carli ESTUDO SOBRE AS LINGUAGENS DE PROGRAMAÇÃO HOSPEDEIRAS SUPORTADAS PELA FERRAMENTA HTML Aluno: Rodrigo Ristow Orientador: Wilson Pedro Carli Objetivo; Roteiro da Apresentação Visão Geral sobre Internet,

Leia mais

Programação para a Internet. Prof. M.Sc. Sílvio Bacalá Jr sbacala@gmail.com www.facom.ufu.br/~bacala

Programação para a Internet. Prof. M.Sc. Sílvio Bacalá Jr sbacala@gmail.com www.facom.ufu.br/~bacala Programação para a Internet Prof. M.Sc. Sílvio Bacalá Jr sbacala@gmail.com www.facom.ufu.br/~bacala A plataforma WEB Baseada em HTTP (RFC 2068) Protocolo simples de transferência de arquivos Sem estado

Leia mais

Conteúdo Dinâmico. Introdução. Interação Browser x Servidor Web. Interação Browser x Servidor Web

Conteúdo Dinâmico. Introdução. Interação Browser x Servidor Web. Interação Browser x Servidor Web Introdução Formulários rios & Conteúdo Dinâmico Mário Antonio Meireles Teixeira Dept o. de Informática - UFMA A Web surgiu inicialmente como uma nova forma de comunicação de informações, fazendo uso de

Leia mais

HTML - 7. Vitor Vaz da Silva Paula Graça

HTML - 7. Vitor Vaz da Silva Paula Graça HTML - 7 Vitor Vaz da Silva Paula Graça 1 Formulários Os formulários forms no HTML, são utilizados para a introdução de dados de uma determinada aplicação Os programas JavaScript têm como um dos seus maiores

Leia mais

Acessibilidade na Web Cesár Bomfim Brasília 15 de Março

Acessibilidade na Web Cesár Bomfim Brasília 15 de Março Acessibilidade na Web Cesár Bomfim Brasília 15 de Março Avaliação Passos para Site Acessível -Seguir padrões Web; -Seguir as diretrizes e recomendações de acessibilidade; -Realizar avaliação de acessibilidade.

Leia mais

Desenvolvimento WEB II. Professora: Kelly de Paula Cunha

Desenvolvimento WEB II. Professora: Kelly de Paula Cunha Desenvolvimento WEB II Professora: Kelly de Paula Cunha O Java EE (Java Enterprise Edition): série de especificações detalhadas, dando uma receita de como deve ser implementado um software que utiliza

Leia mais

DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALENTEJO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA. Reflexão 6. 0792 Criação de páginas para a web em hipertexto

DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALENTEJO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA. Reflexão 6. 0792 Criação de páginas para a web em hipertexto Reflexão 6 0792 Criação de páginas para a web em hipertexto Início 08.04.2014 fim 11.04.2014 Elaborar páginas para a web, com recurso a hipertexto. Conceitos gerais de HTML Ficheiros HTML Estrutura da

Leia mais

Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1

Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1 Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1 Conteúdo Arquitetura de Aplicações Distribuídas na Web Professor Leandro Augusto Frata Fernandes laffernandes@ic.uff.br Material disponível em http://www.ic.uff.br/~laffernandes/teaching/2013.2/tcc-00.226

Leia mais

A autoria - II. A autoria - II. Tecnologias básicas da Web. A autoria - II. 2001 Wilson de Pádua Paula Filho. Tópicos:

A autoria - II. A autoria - II. Tecnologias básicas da Web. A autoria - II. 2001 Wilson de Pádua Paula Filho. Tópicos: A autoria - II Tópicos: A autoria - II World Wide Web hipermídia na Internet: sítios Web: páginas de hipertexto; material multimídia; aplicativos Web: muitos tipos de tecnologias de software: scripts,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ESCOLA POLITÉCNICA DEPARTAMENTO DE ELETRÔNICA E DE COMPUTAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ESCOLA POLITÉCNICA DEPARTAMENTO DE ELETRÔNICA E DE COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ESCOLA POLITÉCNICA DEPARTAMENTO DE ELETRÔNICA E DE COMPUTAÇÃO ENGENHARIA DE SOFTWARE APLICADA À WEB ORIENTAÇÃO A OBJETOS Autores: Lucas Lopes Alenquer Orientador:

Leia mais

Formulários HTML e Introdução à Programação Web

Formulários HTML e Introdução à Programação Web Formulários Até agora tivemos uma boa visão da parte gráfica e de hipertexto do HTML. Agora vamos ver como o HTML pode ser usado para fazer parte efetiva em um programa. Dissemos que HTML não é uma linguagem

Leia mais

Lista de Revisão. 3. Analise a afirmativa a seguir como verdadeira ou falsa e justifique.

Lista de Revisão. 3. Analise a afirmativa a seguir como verdadeira ou falsa e justifique. Lista de Revisão 1. Nos sistemas web, geralmente os usuários apresentam dois problemas típicos, a desorientação e a sobrecarga cognitiva. Discorra sobre esses problemas. 2. Apresente as principais diferenças

Leia mais

UTILIZANDO UML PARA WEB: UM CASO PRÁTICO

UTILIZANDO UML PARA WEB: UM CASO PRÁTICO RESUMO TERRA E CULTURA, ANO XVIII, Nº 35 81 UTILIZANDO UML PARA WEB: UM CASO PRÁTICO *Sérgio Akio Tanaka 1 *Ademir Morgenstern Padilha O trabalho apresentado neste artigo foi desenvolvido no Laboratório

Leia mais

2 Geração Dinâmica de Conteúdo e Templates de Composição

2 Geração Dinâmica de Conteúdo e Templates de Composição 2 Geração Dinâmica de Conteúdo e Templates de Composição Alguns dos aspectos mais importantes na arquitetura proposta nesta dissertação são: a geração dinâmica de conteúdo e a utilização de templates de

Leia mais

IFSC-Programação para a WEB - prof. Herval Daminelli

IFSC-Programação para a WEB - prof. Herval Daminelli 1 Um script em PHP ou página HTML pode transferir dados para outro script em PHP no servidor de diversas maneiras. Algumas destas maneiras são: Por meio de formulários, usando o método GET ou POST; Através

Leia mais

Os componentes de um formulário são: Form, Input, Select e AreaText

Os componentes de um formulário são: Form, Input, Select e AreaText HTML Formulário O elemento FORM, da HTML, é o responsável por prover documentos interativos no ambiente WWW de forma que uma pagina web exibida a um usuário possa submeter um conjunto de dados, informados

Leia mais

Acessando um Banco de Dados

Acessando um Banco de Dados Acessando um Banco de Dados Introdução Agora que você já está craque em JSP e já instalou seu servidor, vamos direto para a parte prática! Neste tutorial vamos aprender a acessar um banco de dados. Para

Leia mais

Linguagem de. Aula 06. Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br

Linguagem de. Aula 06. Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br Linguagem de Programação IV -PHP Aula 06 Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br Criação de Formulários o Um formulário consiste em uma série de campos que são preenchidos pelo usuário

Leia mais

Arquiteturas de Aplicações Distribuídas

Arquiteturas de Aplicações Distribuídas Arquiteturas de Aplicações Distribuídas Fernando Albuquerque 061-2733589 fernando@cic.unb.br www.cic.unb.br/docentes/fernando Tópicos Introdução. HTTP / CGI. API sockets. JDBC. Remote Method Invocation.

Leia mais

Java II. Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com

Java II. Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com Java II Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com Por quê JSP? Com Servlets é fácil Ler dados de um formulário Recuperar dados de uma requisição Gerar informação de resposta Fazer gerenciamento

Leia mais

Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro

Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro Julho / 2.012 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 29/07/2012 1.0 Versão inicial Ricardo Kiyoshi Página 2 de 11 Conteúdo 1. SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

Desenvolvimento Web. Saymon Yury C. Silva Analista de Sistemas. http://www.saymonyury.com.br

Desenvolvimento Web. Saymon Yury C. Silva Analista de Sistemas. http://www.saymonyury.com.br Desenvolvimento Web Saymon Yury C. Silva Analista de Sistemas http://www.saymonyury.com.br Vantagens Informação em qualquer hora e lugar; Rápidos resultados; Portabilidade absoluta; Manutenção facilitada

Leia mais

1.264 Aula 15. Ambientes de desenvolvimento da rede: Java Script Java Applets Java Servlets Páginas ativas de servidor

1.264 Aula 15. Ambientes de desenvolvimento da rede: Java Script Java Applets Java Servlets Páginas ativas de servidor 1.264 Aula 15 Ambientes de desenvolvimento da rede: Java Script Java Applets Java Servlets Páginas ativas de servidor Ambientes de Desenvolvimento XML e WSDL são documentos SOAP é uma extensão http UDDI

Leia mais

www.f2b.com.br 18/04/2006 Micropagamento F2b Web Services Web rev 00

www.f2b.com.br 18/04/2006 Micropagamento F2b Web Services Web rev 00 www.f2b.com.br 18/04/2006 Micropagamento F2b Web Services Web rev 00 Controle de Revisões Micropagamento F2b Web Services/Web 18/04/2006 Revisão Data Descrição 00 17/04/2006 Emissão inicial. www.f2b.com.br

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL

PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL Formulários HTML Aula 07: Formulários e Frames HTML Os formulários HTML são utilizados, geralmente, como entradas de dados prépreenchimento,

Leia mais

Curso de PHP. FATEC - Jundiaí. Conteúdo do Curso. 40% de aula teórica 60% de aula prática. O que veremos neste semestre?

Curso de PHP. FATEC - Jundiaí. Conteúdo do Curso. 40% de aula teórica 60% de aula prática. O que veremos neste semestre? Curso de PHP FATEC - Jundiaí Conteúdo do Curso 40% de aula teórica 60% de aula prática O que veremos neste semestre? Linguagem PHP Banco de Dados - PostgreSQL PHP - Introdução ao PHP - Estrutura de um

Leia mais

Arquitetura de uma Webapp

Arquitetura de uma Webapp Arquitetura de uma Webapp Arquitetura J2EE Containers e componentes MVC: introdução Frederico Costa Guedes Pereira 2006 fredguedespereira@gmail.com Plataforma J2EE World Wide Web e a Economia da Informação

Leia mais

Scriptlets e Formulários

Scriptlets e Formulários 2 Scriptlets e Formulários Prof. Autor: Daniel Morais dos Reis e-tec Brasil Programação Avançada Para Web Página1 Meta Permitir ao aluno aprender a criar um novo projeto Java para web no Netbeans IDE,

Leia mais

Programação Web Prof. Wladimir

Programação Web Prof. Wladimir Programação Web Prof. Wladimir Linguagem de Script e PHP @wre2008 1 Sumário Introdução; PHP: Introdução. Enviando dados para o servidor HTTP; PHP: Instalação; Formato básico de um programa PHP; Manipulação

Leia mais

Apostila Active Brasil de Webdesign. Daniel de Menezes Gularte Omar Queiroz. 2002 Apostila de Webdesign ver. 1 rev. 0. Curso de Web Design

Apostila Active Brasil de Webdesign. Daniel de Menezes Gularte Omar Queiroz. 2002 Apostila de Webdesign ver. 1 rev. 0. Curso de Web Design APOSTILA WEBDESIGN Apostila Active Brasil de Webdesign Daniel de Menezes Gularte Omar Queiroz A livre distribuição dessa cópia está proibida, sendo de material exclusivo do curso de Webdesign da Active

Leia mais

Plano de Aula - Dreamweaver CS6 - cód.5232 24 Horas/Aula

Plano de Aula - Dreamweaver CS6 - cód.5232 24 Horas/Aula Plano de Aula - Dreamweaver CS6 - cód.5232 24 Horas/Aula Aula 1 Capítulo 1 - Introdução ao Dreamweaver CS6 Aula 2 Continuação do Capítulo 1 - Introdução ao Dreamweaver CS6 Aula 3 Capítulo 2 - Site do Dreamweaver

Leia mais

Servlets e Applets, funcionamento e comparativo.

Servlets e Applets, funcionamento e comparativo. Servlets e Applets, funcionamento e comparativo. Airon Rabel Teixeira Rua Guarapuava Joinville SC airon@ymail.com Resumo: Este artigo explica de maneira breve o funcionamento de servlets e applets, mostrando

Leia mais

Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas)

Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) Web Container: e JSP Sumário Protocolo HTTP Exemplos de JSP (Java Server Pages) Exemplos JSP 2 Protocolo HTTP URL: Um URL (Uniform

Leia mais

Mais sobre uso de formulários Site sem Ajax

Mais sobre uso de formulários Site sem Ajax Mais sobre uso de formulários Site sem Ajax Página com busca padrão 1 Página com o resultado da busca carregada no local da anterior (o formulário está vazio) Site com Ajax 2 Site usando Ajax para preencher

Leia mais

MIOLOv2. Ely Edison Matos ely.matos@ufjf.edu.br fev2005

MIOLOv2. Ely Edison Matos ely.matos@ufjf.edu.br fev2005 MIOLOv2 Ely Edison Matos ely.matos@ufjf.edu.br fev2005 OqueéoMIOLO? Framework para desenvolvimento de aplicações web Controles de interface com o usuário escritos em PHP e renderizados em HTML Autenticação

Leia mais

Tecnologias para Web Design

Tecnologias para Web Design Tecnologias para Web Design Introdução Conceitos básicos World Wide Web (Web) Ampla rede mundial de recursos de informação e serviços Aplicação do modelo de hipertexto na Web Site Um conjunto de informações

Leia mais

Linguagens de Programação. Linguagens de Script. Carlos Bazilio bazilio@ic.uff.br http://www.ic.uff.br/~bazilio/cursos/lp

Linguagens de Programação. Linguagens de Script. Carlos Bazilio bazilio@ic.uff.br http://www.ic.uff.br/~bazilio/cursos/lp Linguagens de Programação Linguagens de Script Carlos Bazilio bazilio@ic.uff.br http://www.ic.uff.br/~bazilio/cursos/lp Motivação Linguagens de programação, usualmente, são projetadas para criação de aplicações

Leia mais

GLOSSÁRIO. ActiveX Controls. É essencialmente uma interface usada para entrada e saída de dados para uma aplicação.

GLOSSÁRIO. ActiveX Controls. É essencialmente uma interface usada para entrada e saída de dados para uma aplicação. GLOSSÁRIO Este glossário contém termos e siglas utilizados para Internet. Este material foi compilado de trabalhos publicados por Plewe (1998), Enzer (2000) e outros manuais e referências localizadas na

Leia mais

Engenharia de Software I: Análise e Projeto de Software Usando UML

Engenharia de Software I: Análise e Projeto de Software Usando UML Engenharia de Software I: Análise e Projeto de Software Usando UML Capítulo 1 Processo de Desenvolvimento de Software Metodologia de Desenvolvimento de Software Uma metodologia é um conjunto de métodos,

Leia mais

A INTERNET COMO FERRAMENTA AUXILIAR NO ENSINO DE MECÂNICA COMPUTACIONAL

A INTERNET COMO FERRAMENTA AUXILIAR NO ENSINO DE MECÂNICA COMPUTACIONAL A INTERNET COMO FERRAMENTA AUXILIAR NO ENSINO DE MECÂNICA COMPUTACIONAL Manoel Theodoro Fagundes Cunha Sergio Scheer Universidade Federal do Paraná, Setor de Tecnologia, Centro de Estudos de Engenharia

Leia mais

9. UML ASPECTOS AVANÇADOS

9. UML ASPECTOS AVANÇADOS 9. UML ASPECTOS AVANÇADOS Tópicos Introdução A Arquitectura do UML Mecanismos de Extensão Perfis UML XMI XML Metadata Interchange Introdução Vimos ao longo dos capítulos anteriores os principais aspectos

Leia mais

Unified Modeling Language UML - Notações

Unified Modeling Language UML - Notações Unified Modeling Language UML - Notações Prof. Ms. Elvio Gilberto da Silva elvio@fmr.edu.br UML Ponto de Vista É gerada com propósito geral de uma linguagem de modelagem visual usada para especificar,

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES JAVA WEB

DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES JAVA WEB DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES JAVA WEB FRWTC-220 32 horas CAPÍTULO 1 PLATAFORMA WEB... 10 1.1. Introdução... 10 1.2. A Plataforma WEB... 10 1.2.1. Cliente HTTP... 11 1.2.2. Servidor HTTP... 11 1.3. Protocolo

Leia mais

Helder da Rocha. Criação de. Web Sites II. Servidor Web Aplicações Web Programas CGI e SSI. Rev.: CWS2-04-2000/01 A4

Helder da Rocha. Criação de. Web Sites II. Servidor Web Aplicações Web Programas CGI e SSI. Rev.: CWS2-04-2000/01 A4 Helder da Rocha Criação de Web Sites II Servidor Web Aplicações Web Programas CGI e SSI Rev.: CWS2-04-2000/01 A4 Copyright 2000 por Helder Lima Santos da Rocha. Todos os direitos reservados. Os direitos

Leia mais

XML e Banco de Dados. Prof. Daniela Barreiro Claro DCC/IM/UFBA

XML e Banco de Dados. Prof. Daniela Barreiro Claro DCC/IM/UFBA XML e Banco de Dados DCC/IM/UFBA Banco de Dados na Web Armazenamento de dados na Web HTML muito utilizada para formatar e estruturar documentos na Web Não é adequada para especificar dados estruturados

Leia mais

A linguagem UML. UML e Diagramas de Casos de Uso e Classes. Por que usar UML? O que é modelagem?

A linguagem UML. UML e Diagramas de Casos de Uso e Classes. Por que usar UML? O que é modelagem? UML e Diagramas de Casos de Uso e Classes Prof. Ms. Luiz Alberto Contato: lasf.bel@gmail.com A linguagem UML UML (Unified Modeling Language) Linguagem de Modelagem Unificada É uma linguagem de modelagem

Leia mais

Uso de servlets nas aplicações web desenvolvidas para a plataforma java 1

Uso de servlets nas aplicações web desenvolvidas para a plataforma java 1 Uso de servlets nas aplicações web desenvolvidas para a plataforma java 1 Resumo Em uma interação feita em uma aplicação Web existem tarefas que devem ser executadas no servidor, tais como processamento

Leia mais

Gestão de projectos na Web

Gestão de projectos na Web Gestão de projectos na Web Relatório de desenho de alto nível Versão 1.0, 5 de Maio de 2003 Telmo Pedro Gomes Amaral (mee02013@fe.up.pt) (Grupo 15) Aplicações na Web Mestrado em Engenharia Electrotécnica

Leia mais

Desenvolvimento em Ambiente Web. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Desenvolvimento em Ambiente Web. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Desenvolvimento em Ambiente Web Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Frames São janelas que podem conter páginas Web. Uma janela pode ser subdividida em várias subjanelas, cada uma, visualizando

Leia mais

PRODUÇÃO CARTOGRÁFICA SERVIÇOS WEB

PRODUÇÃO CARTOGRÁFICA SERVIÇOS WEB SERVIÇOS WEB World Wide Web Evolução de simples páginas com conteúdo estático para páginas com conteúdos dinâmicos (extraídos, principalmente, de Sistemas Gerenciadores de Bancos de Dados SGBD) Tecnologias

Leia mais

Curso de Java. Geração de Páginas WEB. TodososdireitosreservadosKlais

Curso de Java. Geração de Páginas WEB. TodososdireitosreservadosKlais Curso de Java Geração de Páginas WEB Aplicação WEB Numa aplicação WEB de conteúdo dinâmico As páginas são construídas a partir de dados da aplicação (mantidos num banco de dados). Usuários interagem com

Leia mais

WEBDESIGN. Professor: Paulo Trentin paulo@paulotrentin.com.br http://www.paulotrentin.com.br Escola CDI de Videira

WEBDESIGN. Professor: Paulo Trentin paulo@paulotrentin.com.br http://www.paulotrentin.com.br Escola CDI de Videira WEBDESIGN Professor: Paulo Trentin paulo@paulotrentin.com.br http://www.paulotrentin.com.br Escola CDI de Videira 1 CDI - Curso de Webdesign - Prof. Paulo Trentin Objetivos para esta aula Debater sobre

Leia mais

Internet. Protocolos. Principais Serviços. E-MAIL Chat TELNET FTP. Definições Básicas

Internet. Protocolos. Principais Serviços. E-MAIL Chat TELNET FTP. Definições Básicas Internet A Internet surgiu a partir de um projeto da agência norte-americana ARPA com o objetivo de conectar os computadores dos seus departamentos de pesquisa. Essa conexão iniciou-se em 1969, entre 4

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA SECRETARIA MUNICIPAL DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS CONCURSO PÚBLICO PARA ANALISTA DE SUPORTE 08 DE NOVEMBRO DE 2009... (NOME COMPLETO EM LETRA DE FORMA) INSTRUÇÕES

Leia mais

Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional

Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional Juarez Bachmann Orientador: Alexander Roberto Valdameri Roteiro Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento

Leia mais

O sucesso da WWW. Atualização de Hiperdocumentos. Atualização de Hiperdocumentos. Cuidados. Exemplo. Passos. Motivos :

O sucesso da WWW. Atualização de Hiperdocumentos. Atualização de Hiperdocumentos. Cuidados. Exemplo. Passos. Motivos : Atualização de Hiperdocumentos Links Estrutura lógica Estruturas de apresentação Conteúdo (textual, imagens paradas, imagens em movimento e sons) Conclusões O sucesso da WWW Motivos : Facilidade de utilização

Leia mais

Conceitos de Ajax Exemplos de uso do Ajax no braço, muitos exemplos, muito código (HTML, CSS, JavaScript, PHP, XML, JSON)

Conceitos de Ajax Exemplos de uso do Ajax no braço, muitos exemplos, muito código (HTML, CSS, JavaScript, PHP, XML, JSON) Márcio Koch 1 Currículo Formado na FURB em Ciência da Computação Pós graduado em Tecnologias para o desenvolvimento de aplicações web Mestrando em Computação Gráfica na UDESC Arquiteto de software na Senior

Leia mais

Engenharia de Software Aplicações de Internet

Engenharia de Software Aplicações de Internet Engenharia de Software Aplicações de Internet Eduardo Santos eduardo.edusantos@gmail.com eduardo.santos@planejamento.gov.br www.softwarepublico.gov.br Histórico Por que existe a Internet? Por que existe

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL Aula 06: Introdução Linguagem HTML

PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL Aula 06: Introdução Linguagem HTML PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL Aula 06: Introdução Linguagem HTML O Desenvolvimento Web O desenvolvimento web é o termo utilizado para descrever atividade relacionada

Leia mais

QUESTÕES PROVA 2 (28 a 44)

QUESTÕES PROVA 2 (28 a 44) QUESTÕES PROVA 2 (28 a 44) 28) A orientação a objetos é uma forma abstrata de pensar um problema utilizando-se conceitos do mundo real e não, apenas, conceitos computacionais. Nessa perspectiva, a adoção

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO EDITAL N o 135/2011 FUNÇÃO: ANALISTA DE INFORMÁTICA ÁREA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS (NOME COMPLETO EM LETRA DE FORMA) INSTRUÇÕES

CONCURSO PÚBLICO EDITAL N o 135/2011 FUNÇÃO: ANALISTA DE INFORMÁTICA ÁREA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS (NOME COMPLETO EM LETRA DE FORMA) INSTRUÇÕES UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO CONCURSO PÚBLICO EDITAL N o 135/2011 FUNÇÃO: ANALISTA DE INFORMÁTICA ÁREA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS (NOME COMPLETO EM LETRA DE

Leia mais

UNIVERSIDADE TIRADENTES DOCUMENTAÇÃO DE ESPECIFICAÇÃO FUNCIONAL PARA SISTEMAS BASEADOS NA WEB

UNIVERSIDADE TIRADENTES DOCUMENTAÇÃO DE ESPECIFICAÇÃO FUNCIONAL PARA SISTEMAS BASEADOS NA WEB UNIVERSIDADE TIRADENTES CENTRO DE CIÊNCIAS FORMAIS E TECNOLOGIA CCFT TECNOLOGIA EM PROCESSAMENTO DE DADOS DOCUMENTAÇÃO DE ESPECIFICAÇÃO FUNCIONAL PARA SISTEMAS BASEADOS NA WEB JORGE AUGUSTO MAROZZI CABRAL

Leia mais

Conteúdo Programático de PHP

Conteúdo Programático de PHP Conteúdo Programático de PHP 1 Por que PHP? No mercado atual existem diversas tecnologias especializadas na integração de banco de dados com a WEB, sendo o PHP a linguagem que mais se desenvolve, tendo

Leia mais

Introdução a Servlets

Introdução a Servlets Linguagem de Programação para Web Introdução a Servlets Prof. Mauro Lopes 1-31 21 Objetivos Iniciaremos aqui o estudo sobre o desenvolvimento de sistemas web usando o Java. Apresentaremos nesta aula os

Leia mais

Introdução a JavaServer Pages. Curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Desenvolvimento de sistemas web

Introdução a JavaServer Pages. Curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Desenvolvimento de sistemas web Introdução a JavaServer Pages Curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Desenvolvimento de sistemas web JavaServer Pages Problemas com Servlets: É improdutivo para gerar todo o conteúdo

Leia mais

Tecnologias Web. Formulários HTML

Tecnologias Web. Formulários HTML Tecnologias Web Formulários HTML Cristiano Lehrer, M.Sc. Tag form (1/2) Todo formulário em HTML é construído usando elementos dentro de um bloco . O bloco define a URL que receberá o formulário

Leia mais

Desenvolvimento Web XHTML Formulários. Prof. Bruno E. G. Gomes

Desenvolvimento Web XHTML Formulários. Prof. Bruno E. G. Gomes Desenvolvimento Web XHTML Formulários Prof. Bruno E. G. Gomes 2014 Introdução Um recurso bastante utilizado no desenvolvimento Web é o envio de dados de uma página para o servidor quando fornecemos informações,

Leia mais

Guia de Consulta Rápida ASP. Rubens Prates. Novatec Editora. www.novateceditora.com.br

Guia de Consulta Rápida ASP. Rubens Prates. Novatec Editora. www.novateceditora.com.br Guia de Consulta Rápida ASP Rubens Prates Novatec Editora www.novateceditora.com.br Guia de Consulta Rápida ASP de Rubens Prates Copyright@2000 da Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados. É

Leia mais

Unidade 4 Concepção de WEBSITES. Fundamentos do planeamento de um website 1.1. Regras para um website eficaz 1.1.1.

Unidade 4 Concepção de WEBSITES. Fundamentos do planeamento de um website 1.1. Regras para um website eficaz 1.1.1. Unidade 4 Concepção de WEBSITES Fundamentos do planeamento de um website 1.1. Regras para um website eficaz 1.1.1. Sobre o conteúdo 1 Regras para um website eficaz sobre o conteúdo Um website é composto

Leia mais

Um Processo para Desenvolvimento de Aplicações Web Baseado em Serviços. Autores: Fábio Zaupa, Itana Gimenes, Don Cowan, Paulo Alencar e Carlos Lucena

Um Processo para Desenvolvimento de Aplicações Web Baseado em Serviços. Autores: Fábio Zaupa, Itana Gimenes, Don Cowan, Paulo Alencar e Carlos Lucena Um Processo para Desenvolvimento de Aplicações Web Baseado em Serviços Autores: Fábio Zaupa, Itana Gimenes, Don Cowan, Paulo Alencar e Carlos Lucena Tópicos Motivação e Objetivos LP e SOA Processo ADESE

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Contribuições do MDA para o desenvolvimento de software

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Contribuições do MDA para o desenvolvimento de software UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Contribuições do MDA para o desenvolvimento de software Anna Carla Mohr Verner Helder Eugenio dos Santos Puia Florianópolis,

Leia mais

Frameworks. Pasteur Ottoni de Miranda Junior

Frameworks. Pasteur Ottoni de Miranda Junior Frameworks Pasteur Ottoni de Miranda Junior 1-Definição Apesar do avanço das técnicas de desenvolvimento de software, a construção de software ainda é um processo extremamente complexo.a reutilização tem

Leia mais

Testes de Software. Anne Caroline O. Rocha TesterCertified BSTQB NTI UFPB. Anne Caroline O. Rocha Tester Certified BSTQB NTI UFPB

Testes de Software. Anne Caroline O. Rocha TesterCertified BSTQB NTI UFPB. Anne Caroline O. Rocha Tester Certified BSTQB NTI UFPB Testes de Software 1 AULA 04 FERRAMENTAS DE AUTOMAÇÃO DE TESTES FUNCIONAIS Anne Caroline O. Rocha TesterCertified BSTQB NTI UFPB Conteúdo Programático Aula 04 Automação de testes funcionais Ferramentas

Leia mais

Padronização de Interfaces Web Através dos Recursos da UML

Padronização de Interfaces Web Através dos Recursos da UML Padronização de Interfaces Web Através dos Recursos da UML Isolete Teresinha Dzendzik ¹ LAC/INPE iso@lac.com.br José Carlos Becceneri ² LAC/INPE becce@lac.inpe.br Mauricio Gonçalves Vieira CCS/INPE mauricio@ccs.inpe.br

Leia mais

Padrões de Interação com o Usuário

Padrões de Interação com o Usuário Padrões de Interação com o Usuário Granularidade dos Padrões Padrões estão relacionados a 3 elementos: Contexto ocorre Problema resolve Solução Problemas e Soluções podem ser observados em diferentes níveis

Leia mais

Engenharia de Software I

Engenharia de Software I Engenharia de Software I Rogério Eduardo Garcia (rogerio@fct.unesp.br) Bacharelado em Ciência da Computação Aula 05 Material preparado por Fernanda Madeiral Delfim Tópicos Aula 5 Contextualização UML Astah

Leia mais

O que é o Javascript?

O que é o Javascript? O que é o Javascript? JavaScript é uma linguagem para criação de Home-Pages. Funções escritas em JavaScript podem ser embutidas dentro de seu documento HTML. Com JavaScript você tem muitas possibilidades

Leia mais

Aula 03 - Projeto Java Web

Aula 03 - Projeto Java Web Aula 03 - Projeto Java Web Para criação de um projeto java web, vá em File/New. Escolha o projeto: Em seguida, na caixa Categorias selecione Java Web. Feito isso, na caixa à direita selecione Aplicação

Leia mais

Desenvolvimento de Sistemas WEB

Desenvolvimento de Sistemas WEB Desenvolvimento de Sistemas WEB JavaScript - Aula 14 Introdução Arthur Porto - IFNMG Campus Salinas arthur.porto@ifnmg.edu.br arthurporto.com.br JavaScript - Aula 14 Introdução Desenvolvimento de Sistemas

Leia mais

Ferramentas para Multimídia e Internet - 1486

Ferramentas para Multimídia e Internet - 1486 1 Ferramentas para Multimídia e Internet - 1486 HTML BÁSICO: O que é uma página WEB? Uma página WEB, também conhecida pelo termo inglês webpage, é uma "página" na World Wide Web, geralmente em formato

Leia mais

DESENVOLVIMENTO WEB I - 7122

DESENVOLVIMENTO WEB I - 7122 6.2 - Formulários: Um dos recursos mais fascinantes da linguagem HTML é a possibilidade de criar formulários eletrônicos. Usando um formulário o usuário pode interagir com o servidor, enviando dados que

Leia mais

0,5 pelo negrito das palavras ID, Nome, E-mail e Analisar em outro momento.

0,5 pelo negrito das palavras ID, Nome, E-mail e Analisar em outro momento. IFES - Campus Cachoeiro de Itapemirim-ES Curso Técnico em Informática Disciplina: Programação Web Professor: Flávio Izo e Rafael Vargas Data: 07/04/2015 Aluno: GABARITO Valor: 12,5 Conteúdo: HTML + Formulários

Leia mais

Aplicativos para Internet Aula 01

Aplicativos para Internet Aula 01 Aplicativos para Internet Aula 01 Arquitetura cliente/servidor Introdução ao HTML, CSS e JavaScript Prof. Erika Miranda Universidade de Mogi das Cruzes Uso da Internet http://www.ibope.com.br/pt-br/noticias/paginas/world-wide-web-ou-www-completa-22-anos-nesta-terca-feira.aspx

Leia mais

4. A Linguagem JavaScript

4. A Linguagem JavaScript 4. A Linguagem JavaScript! A linguagem XHTML, por não ser uma linguagem de programação e sim uma linguagem de marcação, não permite interação entre o usuário e a página, além de clicar em um link, fazendo

Leia mais

6.2 - Formulários: form
...
form action method POST GET exceto outros formulários form

6.2 - Formulários: form <form action=url_de_script method=método>...</form> form action method POST GET exceto outros formulários form 6.2 - Formulários: Um dos recursos mais fascinantes da linguagem HTML é a possibilidade de criar formulários eletrônicos. Usando um formulário o usuário pode interagir com o servidor, enviando dados que

Leia mais

HTML (Hyper Text Markup Language) É a linguagem com que se escrevem as páginas web;

HTML (Hyper Text Markup Language) É a linguagem com que se escrevem as páginas web; HTML Introdução Introdução ao HTML HTML (Hyper Text Markup Language) É a linguagem com que se escrevem as páginas web; É uma linguagem de hipertexto; Permite escrever texto de forma estruturada, que está

Leia mais

UNIVERSIDADE. Sistemas Distribuídos

UNIVERSIDADE. Sistemas Distribuídos UNIVERSIDADE Sistemas Distribuídos Ciência da Computação Prof. Jesus José de Oliveira Neto Web Services Web Services Existem diferentes tipos de comunicação em um sistema distribuído: Sockets Invocação

Leia mais

4.2. UML Diagramas de classes

4.2. UML Diagramas de classes Engenharia de Software 4.2. UML Diagramas de classes Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Um diagrama de classes serve para modelar o vocabulário de um sistema Construído e refinado ao longo

Leia mais

E-Commerce Master. Versão: 1.0 Data: 05/06/2013 Identificador do documento: EM

E-Commerce Master. Versão: 1.0 Data: 05/06/2013 Identificador do documento: EM E-Commerce Master Versão: 1.0 Data: 05/06/2013 Identificador do documento: EM Histórico de revisões Versão Data Autor Descrição Localização 1.0 05/06/2013 Thyago Ferreira 1.0 05/06/2013 Vilmar de Sousa

Leia mais

Pré-requisito Treinamento de Lógica de Programação, ou conhecimento equivalente.

Pré-requisito Treinamento de Lógica de Programação, ou conhecimento equivalente. 1 HTML5 e 3 Descrição Aprenda no curso de HTML os conceitos essenciais para a criação de páginas web, junto com os novos recursos e possibilidades que o HTML5 e 3 oferecem para a criação de sites com códigos

Leia mais

Introdução ao PHP. Prof. Késsia Marchi

Introdução ao PHP. Prof. Késsia Marchi Introdução ao PHP Prof. Késsia Marchi PHP Originalmente PHP era um assíncrono para Personal Home Page. De acordo com convenções para atribuições de nomes recursivas do GNU foi alterado para PHP Hypertext

Leia mais

GABARITO IDS04. Na tabela exemplo o atributo NOME_DEPARTAMENTO vai conter o nome do departamento para cada tupla cadastrada de um empregado.

GABARITO IDS04. Na tabela exemplo o atributo NOME_DEPARTAMENTO vai conter o nome do departamento para cada tupla cadastrada de um empregado. GABARITO IDS04 Questão 1 A tabela denominada na questão de AUSENTES possui uma redundância, que é definida como a situação em que ocorre o armazenamento de uma mesma informação mais de uma vez no banco

Leia mais