Sistema UPS (Uninterruptible Power Supply) 160 kva

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sistema UPS (Uninterruptible Power Supply) 160 kva"

Transcrição

1 Sistema UPS (Uninterruptible Power Supply) 160 kva 1. Características gerais 1.1. Sistema de alimentação ininterrupta trifásico, especificado para no mínimo 160 kva, na configuração SINGELO, contendo banco de baterias de chumbo reguladas por válvula (VRLA), dimensionado para autonomia total de no mínimo 12 (doze) minutos à plena carga de 128 kw e montadas conforme definido no item 1.13 neste documento Tecnologia IGBT Dupla Conversão, consistindo de modulo singelo, com tensão de entrada 220 V e de saída 220 V. O UPS manterá a energia AC dentro dos padrões de tolerância especificados para a carga critica, sem interrupções, durante falha ou anormalidades da rede Poderá ser fornecido equipamento com entrada / saída 380 V caso em que deverão ser observados: Fornecimento de transformador de saída, conforme especificado no Anexo II deste documento Instalação de transformador de entrada, observado o disposto no Anexo II deste documento O sistema UPS deve consistir de módulo UPS, baterias e by-pass de manutenção, com as características descritas nesta especificação O sistema deve ser construído atendendo às especificações das seguintes normas: UPS: Normas de Segurança: EN EN EMC: EN EN EN EN Performance: EN Qualidade: O Sistema de Qualidade para engenharia e fabricação deverá estar em conformidade com a ISO 9001 para projeto e fabricação de sistema de proteção de energia para computadores e outras cargas críticas Todos os materiais e componentes que compõem o UPS deverão ser novos, e compostos de componentes possíveis de serem substituídos. Página 1 de 10

2 Modos de Operação 1.6. O UPS deverá ser com tecnologia dupla conversão true on-line VFI (saída Independente da tensão e frequência de entrada) operando da seguinte forma: Operação Normal - A carga crítica AC deverá ser continuamente alimentada pelo inversor do UPS. Através da rede de entrada o retificador deverá fornecer a energia para a entrada DC do inversor e alimentar o carregador de Baterias, que deverá manter a carga de flutuação para o banco de baterias Bateria - Em caso de falha da alimentação da rede concessionária, a energia para a entrada DC do inversor será proveniente do banco de baterias que deverá estar permanentemente conectada ao UPS, isto deverá ocorrer sem interrupção no fornecimento de energia do inversor para a carga crítica Recarga Após o restabelecimento da energia na entrada do retificador o mesmo deverá religar-se automaticamente e alimentar o inversor e o carregador d o banco de baterias Religamento automático Após o restabelecimento da energia da rede de alimentação, mesmo após a completa descarga do banco de baterias, o UPS deverá religar automaticamente todo o sistema para fornecimento da energia para carga crítica. O carregador de baterias também deverá recarregá-la Sem Bateria: Deverá ser possível desligar-se a bateria para manutenção através de um disjuntor de desconexão. O sistema deverá continuar funcionando normalmente, exceto para falta de energia AC da rede By-pass O equipamento deverá conter um circuito de by-pass alternativo à operação normal (retificador bateria inversor) e deverá ser capaz de operar nos seguintes modos: Modo Automático No caso de falha interna (retificador bateria inversora) ou sobrecarga do inversor, o UPS deve automaticamente transferir a alimentação da carga crítica do inversor para a chave estática Modo Manual: O comando imediato para transferir de inversor para by-pass, ou de by-pass para inversor deverá ser feito manualmente. Função esta a ser utilizada no caso de uma necessidade durante uma manutenção corretiva ou preventiva. Capacidade de funcionamento em paralelo 1.7. O UPS deverá possibilitar o funcionamento em paralelo (redundante) com outro equipamento compatível, devendo ser provido de todas as interfaces necessárias e sistemas auxiliares que permitam a expansão futura através da ligação em paralelo de UPS adicionais, aumentando assim a capacidade instalada, sem necessidade de mudança na infraestrutura restante Características de entrada do UPS Tensão de entrada: 220 V, trifásico com neutro nominal, (FFF+N+T) Poderá ser fornecido equipamento com entrada 380 V observado o disposto no subitem Tolerância da tensão: 198 a 242 V (100% de carga); Frequência de entrada: 55,0 a 65,0 Hz. Página 2 de 10

3 THDI: 7 % a plena carga cada UPS Fator de potência: maior que 0,95 a plena carga Características de saída do UPS Potência ativa com fator de potência da carga de 0,9 cap. a 0,8 ind.: 128 kw Tensão de saída: 220/127 V (FFF+N+T) Poderá ser fornecido equipamento com saída 380 V observado o disposto no subitem Tensão senoidal de saída Tolerância da tensão de saída: Estática: ± 1% Dinâmica (degrau de carga ): ± 4% Regulação de frequência: 50/60 Hz ± 0,1% Faixa de ajuste do sincronismo da frequência do by-pass (Programável): ± 4% Distorção harmônica total da tensão: Máximo ± 3% para 100% carga linear Máximo ± 5% para 100% carga não linear (EN :2001) Capacidade de Sobrecarga: % carga: 10 min % carga: 60 segundos Acima de 150% o UPS transfere a carga para o by-pass eletrônico Tempo de Recuperação: 1 ciclo Desbalanceamento de carga: 100% (as 3 fases deverão ser reguladas independentemente, de tal forma a suportar tal desbalanceamento) Características da CHAVE ESTÁTICA Tipo: descentralizada (uma para cada módulo de potência) Potência Nominal: maior ou igual a 160 kva; Automática; Tempo de transferência c/ sincronismo sem interrupção Nulo; Chave manual de By-pass e manutenção Poderá ser localizada no gabinete do sistema UPS ou montada em quadro separadamente, substituindo o quadro WB-200 atual; A manobra desta chave deverá levar a alimentação das cargas para o ramo de by-pass pela chave estática automaticamente, e instantaneamente alimentar estas cargas por esta chave Eficiência de UPS Baterias O rendimento (AC-DC-AC, modo on-line) não poderá ser inferior 90% a plena carga As Baterias deverão ser do tipo estacionárias com válvulas reguladas VRLA. Não serão aceitas baterias automotivas e/ou do tipo FREE. Página 3 de 10

4 O banco de baterias deverá permitir ao sistema uma autonomia mínima total de 12 (doze) minutos e ser fornecido em uma das seguintes configurações: Dividido em dois strings, cada um com tempo de autonomia mínima de 5 (cinco) minutos e total de 12 (doze) minutos; ou Em um string somente, com sistema de monitoramento individual das baterias, conforme descrito no subitem 5 dessa Especificação Técnica O banco de baterias deverá possuir sistema independente de proteção para cada string; Tempo de autonomia mínimo do banco de baterias não poderá ser inferior a 12 (doze) minutos a plena carga (com temperatura ambiente entre 20 e 25 C); Deverá ser apresentado obrigatoriamente na proposta o memorial de cálculo de baterias juntamente com catálogos, curvas e tabelas das baterias O UPS deverá estar preparado para configuração paralelo redundante e, neste caso, as baterias dos equipamentos ligados em paralelo deverão ser independentes, ou seja, deverá ser possível conectar cada UPS ao seu correspondente e independente banco de Baterias Condições Ambientais Temperatura ambiente Em operação: UPS: 0 a +40 C; bateria: 20 a 25 C Armazenamento: UPS: -5 C a +50 C Bateria: -20 a 25 C Umidade relativa Em operação: 5 a 95% sem condensação Armazenamento: 5 a 95% sem condensação Ruído em db O ruído gerado pelo UPS durante operação normal não deverá exceder 67 dba medidos a 1 metro da superfície do UPS a 50% de carga, medidos a 1 metro da superfície de cada UPS. 2. Funcionalidades 2.1. A porta frontal do gabinete deverá conter um painel de fácil acesso com comando e display com LCD para cada unidade UPS instalado internamente Refrigeração: O UPS deverá ter ventilação forçada por exaustores internos Gabinete de UPS: O sistema de UPS compreenderá módulos de Potência, módulos de Baterias e sistema de interconexão do UPS em gabinete com grau de proteção IP Conversor de Entrada A entrada AC deverá ser convertida para DC através de módulos IGBTs, que eletronicamente forneçam uma tensão DC regulada para alimentar a entrada da unidade inversora e do recarregador de baterias, evitando assim a transferência de harmônicos para a rede de entrada e/ou geradores. A unidade conversora de cada UPS deverá corrigir a distorção harmônica de corrente para valores iguais ou inferiores a 5% a plena carga Página 4 de 10

5 e corrigir o fator de potência de entrada para no mínimo 0,95 a plena carga. Não serão aceitas tecnologias de retificadores com tiristores 6 e/ou 12 pulsos O conversor de entrada deverá possuir proteção para sobrecorrente de entrada O UPS deverá ter proteção contra subtensão, sobrecorrente e sobretensão na entrada do retificador e na entrada da chave estática Para prolongar a vida da bateria, o UPS deverá possuir proteção contra descarga profunda. O carregador de baterias não poderá gerar ripple nas baterias evitando assim o envelhecimento prematuro das mesmas, devido à ondulação de corrente O carregador deverá possuir pelo menos dois níveis de regime de carga, a fim de otimizar a correte e diminuir o tempo de carga Deverá dispor de Sistema para bloqueio de carga para reduzir o consumo de eletrólito e aumentar a vida de baterias do tipo VRLA Inversor O inversor deverá converter a tensão DC proveniente da rede ou da bateria para regular a tensão alternada para suportar a carga crítica O inversor deverá ter capacidade de sobrecarga em até 150% da capacidade nominal por 1 (um) minuto e 125% por 10 (dez) minutos. Deverá possuir alarme para indicação de regime de operação em sobrecarga O inversor deverá possuir uma proteção eletrônica para evitar danos a seus componentes. O inversor deve se proteger contra qualquer magnitude de sobrecarga. A lógica de controle do Inversor deverá desligar o inversor sem queima de fusíveis transferindo a carga crítica para o circuito de by-pass quando alguma destas condições se excederem A frequência de saída do inversor deverá ser controlada por um oscilador. O oscilador deve produzir uma frequência com tolerância de + / - 0.1% para estado fixo e condições transitórias. O inversor deverá se manter sincronizado continuamente à rede de entrada do by-pass dentro da faixa de tolerância permitida para operação pela rede ajustada pelo usuário. Se a fonte de energia do by-pass não permanecer dentro da gama selecionada, o inversor deverá continuar operando pelo oscilador interno Para proteção da bateria a lógica de controle de UPS deverá interromper o processo de descarga da bateria quando o nível de tensão alcançar o nível mínimo ajustado. Este ponto de ajuste deverá ser dependente da taxa de descarga Display e Comandos O painel frontal deverá possuir leds para indicação de status, botões, display de cristal líquido com duas linhas com 20 caracteres iluminado para alarmes adicionais, configurações e informações. Pelo menos as seguintes informações deverão ser indicadas: Status da entrada AC do retificador Status da entrada AC do by-pass Status da bateria (conectada e em carga) Carga alimentada pelo inversor Carga alimentada pelo by-pass Página 5 de 10

6 Uma falha no UPS deverá ser notificada ao usuário, feita pelos indicadores adicionais e por alarme sonoro Se houver uma condição de falha, o UPS deve tentar manter a energia condicionada para a carga, ou no mínimo transferi-la para o by-pass Além do sinal de falha visual (alarme), o UPS deverá gravar ocorrências em uma memória. A memória de eventos deverá manter gravadas pelo menos as últimas 20 (vinte) ocorrências. Todo alarme e/ou evento memorizado deverá conter o horário e a data da ocorrência Alarme sonoro O volume de todo alarme sonoro deverá ser de no mínimo 65 dba a uma distância de um metro. Um alarme sonoro deverá ser usado em conjunto com indicações por leds e no display de cristal líquido para mostrar uma mudança de status no UPS Os alarmes sonoros devem alertar para falha de entrada de rede, subtensão de bateria (quando a carga estiver sendo alimentada pela bateria), e todas as outras condições de alarme. O display deverá indicar a causa do erro/alarme. Todos os tons de alarme devem ser contínuos até que a condição de alarme deixe de existir ou que o alarme seja manualmente silenciado. Uma vez silenciado, o alarme sonoro não deverá soar até que uma nova condição de alarme esteja presente. Nesse caso o led de indicação deverá permanecer alertando para a condição de alarme A interface de usuário deverá incluir um botão para silenciar alarme sonoro. Se o botão de silenciar alarme sonoro for pressionado, todos os alarmes sonoros presentes deverão ser desligados. Se um novo alarme ocorrer, ou uma condição de cancelamento de alarme desaparecer e reaparecer, o alarme sonoro deverá religar O display LCD deverá prover informações para o usuário. O display deverá ser capaz de mostrar as seguintes informações de medições: Tensões: Entrada do Retificador (Fases 1-2-3/Neutro) Entrada do by-pass (Fases 1-2-3/Neutro) Saída do UPS (Fases 1-2-3/Neutro) Bateria Correntes: Saída do UPS (Fases 1-2-3) Carga / descarga da Bateria Frequência: Entrada do UPS Saída do UPS Bateria: Tempo de autonomia restante (minutos) Capacidade (%) Outros: Potência ativa na saída do UPS (kw), (Fases 1-2-3/Neutro) Potência reativa na saída do UPS (KVAr), (Fases /Neutro) Potência aparente na saída do UPS (kva), (Fases /Neutro) Página 6 de 10

7 2.7. Teste Automático de Baterias Carga (%), (Fases 1-2-3) O UPS deverá iniciar uma sequência periódica de teste de baterias (periodicidade programável), numa determinada hora e dia, programável pelo usuário. O usuário deverá poder habilitar ou desabilitar o teste automático de baterias Se uma falha de bateria ocorrer, o UPS imediatamente retornará a condição normal de operação e deverá comunicar sinais de falha (visual, sonoro e remoto via porta serial e ethernet) O teste automático de baterias deverá ser executado somente se não houver condições de alarme no UPS e se a bateria estiver ao menos com 90% de sua capacidade total Desligamento Remoto de Emergência (EPO) A função de desligamento remoto emergência (EPO) deverá possibilitar ao usuário desligar toda a saída do UPS numa situação de emergência. O EPO deverá ser ativado quando um par de contatos, externos ao UPS, estiver ativado. As conexões do EPO devem ser através de um simples conector de terminal de bloco A função EPO não deverá operar se nenhum módulo de controle estiver ligado no UPS ou se a chave de By-pass manual estiver fechada Contato de Gerador ligado Um contato de grupo-gerador deverá ser fornecido para: 3. By-pass 3.1. Geral Reduzir a carga de baterias (programável) Bloquear a transferência para o By-pass (programável) O circuito de by-pass automático deverá ser fornecido como parte integrante do UPS O controle lógico do by-pass deverá conter um circuito de controle de transferência automático que, quando o inversor estiver operando em condições de alarme faça a transferência da carga para a rede do by-pass Essa transferência não poderá exceder o tempo especificado de interrupção permitido, quando uma sobrecarga ou mau funcionamento ocorrer com o UPS Transferência automática O controle lógico de transferência deverá automaticamente ativar o bypass, transferindo a carga crítica AC para a rede do by-pass, depois deste controle sentir uma das seguintes condições: Capacidade de sobrecarga no inversor excedida Sobretemperatura no inversor Condição de falha do UPS (sem configuração de redundância) Para condição de sobrecarga do inversor, o controle lógico de transferência deverá inibir uma transferência automática da carga crítica para a rede do by-pass se uma das seguintes condições existir: Página 7 de 10

8 3.3. Retransferência automática A diferença de tensão entre Inversor/By-pass exceder os limites (-20/+15 % da tensão nominal). A frequência do By-pass estiver fora dos limites (± 4 % da frequência nominal). By-pass fora de sincronização A retransferência automática da carga crítica AC da rede do by-pass para a saída do inversor deverá ser automaticamente inicializada a menos que haja inibição por controle manual O controle lógico de transferência deverá inibir uma retransferência automática da carga crítica para o inversor se uma das seguintes condições existir: 3.4. Transferência Manual By-pass fora da faixa de sincronização com a saída do inversor; Existência de condição de sobrecarga que exceda a carga nominal de saída do inversor; Presença de condição de falha do UPS Em adicional a função de by-pass automático, o Sistema deverá ter a função de by-pass manual. A função de by-pass manual deverá ser fornecida através de chave montada na parte frontal do painel do UPS Em caso de manobra errada do by-pass manual, o equipamento deverá transferir a carga do inversor para o by-pass sem danos aos UPS O UPS deve emitir alarme sonoro uma vez transferido para o by-pass manual. O alarme sonoro deve ser passível de ser silenciado pelo usuário. O alarme deverá continuar tocando (se não silenciado) enquanto estiver em modo de by-pass. 4. Comunicações 4.1. O UPS deverá possuir no mínimo as seguintes portas para comunicações: RS232C Ethernet (IEEE 802.3) 4.2. Deverão ser fornecidos softwares para gerenciamento do sistema, com as características especificadas no subitem 6.2 deste documento O UPS deverá ser capaz de comunicar através de duas portas simultaneamente; 4.4. O equipamento deverá disponibilizar contato de relé normalmente aberto e normalmente fechado para sinalização das seguintes informações: Falha na rede Carga no inversor Subtensão de bateria Carga no by-pass Alarme geral 4.5. O uso de contatos de relés não deverá afetar a operação das duas portas de comunicação. Página 8 de 10

9 5. Sistema de monitoramento individual de elementos do banco de baterias 5.1. Caso o sistema seja oferecido com o Banco de Baterias montado em um único string, deverá ser fornecido um sistema para monitoramento individual de cada elemento do banco de baterias do UPS; 5.2. Deverão ser monitorados no mínimo os valores de tensão e temperatura de cada elemento; 5.3. O Sistema de Monitoramento deverá possuir dispositivos que permitam a identificação local (visualmente) de algum elemento do banco de baterias que apresente defeito; 5.4. O sistema de monitoramento de baterias deverá ter capacidade para identificar problemas nas baterias (sobretemperatura, tensão de carga e/ou flutuação fora de faixa pré-determinada, etc.); 5.5. O software de monitoramento deverá ser capaz de enviar alertas aos gerentes do sistema, através de mensagens de ; 5.6. Preferencialmente, o software de monitoramento das baterias deverá ser capaz de se integrar com o software de gerenciamento do UPS, a fim de simplificar o gerenciamento do sistema. 6. Acessórios 6.1. Cabos Deverão ser fornecidos cabos para instalação do equipamento Cabos, materiais e codificação deverão estar conforme as exigências da norma EN e outros códigos aplicáveis Softwares Deve ser fornecido software de comunicação através de protocolo RS-232 (DB-9) e TCP/IP, compatível com os sistemas operacionais: MS Windows XT/7, Linux Kernel 2.4 ou versão mais recente estável, e o software deve permitir: Operações automáticas em caso de eventos: , mensagens (broadcast), SMS, Pager; Registo em arquivos de eventos e informações do estado de funcionamento; Visualização e monitoramento do UPS em tempo real; Desligamento programado do sistema; Monitoramento do estado das baterias; Execução de testes de baterias; Deve ser fornecido software que permita o monitoramento remoto do UPS ligado ao servidor de rede utilizando o protocolo TCP/IP, possibilitando o monitoramento do estado do UPS, do estado das baterias, leitura das medidas dos parâmetros elétricos de: Tensão de entrada, saída, DC / Frequência de entrada e saída / Corrente de carga das baterias / Temperatura das baterias, possibilitar a realização de diagnóstico de defeitos e permitir solucionar de erros Deve permitir o monitoramento do UPS mediante protocolo SNMP, a partir de PC conectado a redes LAN / WAN. O software, hardware e o suporte para Ethernet 10/100Mbit deverão estar inclusos. Página 9 de 10

10 Devem ser fornecidos os softwares que permitam realizar o monitoramento, configuração e diagnóstico de todos os modos de funcionamento do equipamento e dispositivos Preferencialmente o Software de Monitoramento do UPS deverá ser capaz de se integrar com o Sistema de Monitoramento Individual de Elementos do Banco de Baterias descrito no subitem 5.0 dessa especificação, a fim de permitir a monitoração de todo o Sistema a partir de um único aplicativo Todos os softwares deverão vir acompanhados com as respectivas mídias de instalação, manuais, ou possibilidade de gerá-las, documentação original e com a respectiva licença de uso em nome da Contratante Deverão ser fornecidos conectores, chaves, disjuntores e quaisquer outros materiais necessários ao perfeito funcionamento do equipamento, conforme determinado nessas especificações. Página 10 de 10

COTAÇÃO ELETRÔNICA: 79/2014 COMPRASNET

COTAÇÃO ELETRÔNICA: 79/2014 COMPRASNET COTAÇÃO ELETRÔNICA: 79/2014 COMPRASNET Especificação Técnica 1. Objeto Aquisição de 1 (um) NOBREAK DE POTÊNCIA 5 kva Obs.: Os atributos técnicos abaixo relacionados são de atendimento obrigatório. A nomenclatura

Leia mais

Nobreak. 160 e 300 kva. senoidal on-line trifásico PERFIL PROTEÇÕES

Nobreak. 160 e 300 kva. senoidal on-line trifásico PERFIL PROTEÇÕES Nobreak senoidal on-line trifásico dupla convers o 60 a 300 kva 60 kva de 80 a 120 kva 160 e 300 kva PERFIL Os nobreaks on-line de dupla conversão da linha Gran Triphases foram desenvolvidos com o que

Leia mais

LINHA DOUBLE WAY MONOFÁSICA

LINHA DOUBLE WAY MONOFÁSICA 42BEspecificação Técnica LINHA DOUBLE WAY MONOFÁSICA 3 / 6 / 8 / 10 / 12 / 15 / 20 kva 38BEngetron Engenharia Eletrônica Ind. e Com. Ltda Atendimento ao consumidor: (31) 3359-5800 Web: Hwww.engetron.com.br

Leia mais

Keor t. trifásico ups 10 a 60 kva

Keor t. trifásico ups 10 a 60 kva Keor t trifásico ups 10 a Keor t UPS TRIFÁSICO KEOR T foi projetado com tecnologia avançada e com componentes de última geração, para garantir um ótimo desempenho, alta eficiência, alta disponibilidade

Leia mais

Tecnologia Inversor: Freqüência de saída Capacidade de sobrecarga: Fusíveis de Proteção: Proteção da Bateria:

Tecnologia Inversor: Freqüência de saída Capacidade de sobrecarga: Fusíveis de Proteção: Proteção da Bateria: Sistema de proteção e fornecimento de energia elétrica ininterrupto, com tempo limitado a capacidade das baterias, autonomia de 10 (dez) minutos em plena carga, capacidade de 30KVA, 24.000W, entrada e

Leia mais

0932 INF 01/12. Pág. 1 de 8

0932 INF 01/12. Pág. 1 de 8 Pág. 1 de 8 LABORÓRIO Laboratóro de ensaios da TÜV RHEINLAND DO BRASIL Técnico responsável Gerente Técnico do Laboratório Laboratório...: TÜV Rheinland do Brasil Ltda. Endereço...: Rua dos Comerciários,

Leia mais

NO-BREAK ON LINE SENOIDAL COM CONTROLE DIGITAL POR DSP

NO-BREAK ON LINE SENOIDAL COM CONTROLE DIGITAL POR DSP NO-BREAK ON LINE SENOIDAL COM CONTROLE DIGITAL POR DSP ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Modelos: MPS 10.000 DC TT, MPS15.000 DC Tti e MPS20.000DC Potência: 10 KVA, 15 KVA e 20 KVA respectivamente. 1. Características

Leia mais

LINHA VOLT/X-POWER. Catalogo Produto 600 700 1200 1400VA. Engetron Engenharia Eletrônica Ind. e Com. Ltda

LINHA VOLT/X-POWER. Catalogo Produto 600 700 1200 1400VA. Engetron Engenharia Eletrônica Ind. e Com. Ltda Catalogo Produto LINHA VOLT/X-POWER 600 700 1200 1400VA Engetron Engenharia Eletrônica Ind. e Com. Ltda Atendimento ao consumidor: (31) 3359-5800 Web: www.engetron.com.br As informações contidas neste

Leia mais

GREENLOAD CARGA ELETRÔNICA REGENERATIVA TRIFÁSICA

GREENLOAD CARGA ELETRÔNICA REGENERATIVA TRIFÁSICA Informações Técnicas GREENLOAD CARGA ELETRÔNICA REGENERATIVA TRIFÁSICA Informações Gerais A Carga Eletrônica Regenerativa Trifásica da Schneider permite a injeção de energia na rede elétrica proveniente

Leia mais

SINUS DOUBLE II BLACK NOBREAK

SINUS DOUBLE II BLACK NOBREAK SINUS DOUBLE II BLACK NOBREAK ONLINE DUPLA CONVERSÃO 3,2 a 20 kva INDICADO PARA CARGAS CRÍTICAS Expansão de autonomia Bivolt, Monovolt 220V e Tri-Mono zero 8 proteções para a carga contra problemas da

Leia mais

SINUS DOUBLE II BLACK

SINUS DOUBLE II BLACK SINUS DOUBLE II BLACK NOBREAK ONLINE DUPLA CONVERSÃO 3,2 a 20 kva INDICADO PARA CARGAS CRÍTICAS Expansão de autonomia Bivolt, Monovolt 220V e Tri-Mono zero 8 proteções para a carga contra problemas da

Leia mais

Perfil. Proteções. Nobreak Senoidal On-line Trifásico - Dupla Conversão. 10 a 100 kva

Perfil. Proteções. Nobreak Senoidal On-line Trifásico - Dupla Conversão. 10 a 100 kva 10 a 100 kva Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas de 10 a 50KVA de 60 a 100KVA Perfil Nobreak Senoidal On-line Trifásico - Dupla Conversão A linha de nobreaks SMS Sinus Triphases

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA AUTOR MATRÍCULA RUBRICA LEONARDO ALEX COSTA ALVES 14.722-35 VALIDADOR MATRÍCULA RUBRICA ALEX TAKASHI YOKOYAMA 16.

TERMO DE REFERÊNCIA AUTOR MATRÍCULA RUBRICA LEONARDO ALEX COSTA ALVES 14.722-35 VALIDADOR MATRÍCULA RUBRICA ALEX TAKASHI YOKOYAMA 16. TERMO DE REFERÊNCIA AQUISIÇÃO DE SISTEMA ININTERRUPTO DE ENERGIA - NO-BREAK, PARA A SUPERINTENDENCIA REGIONAL DO NORTE, PELO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS. AUTOR MATRÍCULA RUBRICA LEONARDO ALEX COSTA ALVES

Leia mais

SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 6KVA - 10KVA -15KVA -20KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS

SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 6KVA - 10KVA -15KVA -20KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 6KVA - 10KVA -15KVA -20KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS HDS SISTEMAS DE ENERGIA ANTECIPANDO SOLUÇÕES, GERANDO RESULTADOS A HDS

Leia mais

SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 1KVA - 2KVA -3KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS

SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 1KVA - 2KVA -3KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 1KVA - 2KVA -3KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS HDS SISTEMAS DE ENERGIA ANTECIPANDO SOLUÇÕES, GERANDO RESULTADOS A HDS Sistemas

Leia mais

Proposta Técnica NOBREAK CLASSIC-DSP

Proposta Técnica NOBREAK CLASSIC-DSP Proposta Técnica NOBREAK CLASSIC-DSP Informações A linha de nobreaks Classic-DSP é um avançado Sistema Ininterrupto de Potência (UPS) do tipo on-line de dupla conversão (de acordo com a NBR 15014:2003),

Leia mais

0310 INF 01/10. Pág. 1 de 8

0310 INF 01/10. Pág. 1 de 8 Pág. 1 de 8 LABORÓRIO Laboratório de ensaios da TÜV RHEINLAND DO BRASIL Técnico responsável Gerente Técnico do Laboratório Laboratório...: TÜV Rheinland do Brasil Ltda. Endereço...: Rua dos Comerciários,

Leia mais

PowerValue 31 7,5-10 - 15-20 kva (Tri/Mono)

PowerValue 31 7,5-10 - 15-20 kva (Tri/Mono) Descrição Técnica PowerValue 31 7,5-10 - 15-20 kva (Tri/Mono) Trifásica, On-line de Dupla-Conversão, VFI Fonte de Alimentação Não Interruptível (UPS) EFACEC Sistemas de Electrónica, S. A. Rua Eng.º Frederico

Leia mais

SISTEMAS DE ENERGIA TTS IGBT TRIFÁSICO 10KVA À 200KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS

SISTEMAS DE ENERGIA TTS IGBT TRIFÁSICO 10KVA À 200KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS SISTEMAS DE ENERGIA TTS IGBT TRIFÁSICO 10KVA À 200KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS HDS SISTEMAS DE ENERGIA ANTECIPANDO SOLUÇÕES, GERANDO RESULTADOS A HDS Sistemas de Energia está

Leia mais

PHD TR MD 1. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 1.1 CARACTERÍSTICAS BÁSICAS. 1.1.1. Sistema Hot-plug e Hot-Swap de acréscimo ou desligamento de módulos;

PHD TR MD 1. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 1.1 CARACTERÍSTICAS BÁSICAS. 1.1.1. Sistema Hot-plug e Hot-Swap de acréscimo ou desligamento de módulos; PHD TR MD 1. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 1.1 CARACTERÍSTICAS BÁSICAS 1.1.1. Sistema Hot-plug e Hot-Swap de acréscimo ou desligamento de módulos; 1.1.2. Módulos de potência em formato rack 19, altura 3U; 1.1.3.

Leia mais

Monitor de Rede Elétrica Som Maior Pro. Manual do Usuário Versão 3.9f

Monitor de Rede Elétrica Som Maior Pro. Manual do Usuário Versão 3.9f Monitor de Rede Elétrica Som Maior Pro Manual do Usuário Versão 3.9f 2 ÍNDICE PÁG. 1 APRESENTAÇÃO...03 2 DESCRIÇÃO DO EQUIPAMENTO...04 2.1 ROTINA INICIAL DE AVALIAÇÃO DA REDE ELÉTRICA...04 2.2 TROCA DE

Leia mais

para cargas críticas.

para cargas críticas. 50 anos NO-BREAKS & ESTABILIZADORES DE TENSÃO Soluções em sistemas de pura ENERGIA para cargas críticas. www.amplimag.com.br EMPRESA Amplimag Controles Eletrônicos Ltda. Empresa 100% Nacional, desde 1962

Leia mais

Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas

Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas Nobreak senoidal on-line trifásico dupla conversao ~ 10 a 100 kva PERFIL Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas de 10 a 60 kva 75 e 100 kva A linha de nobreaks SMS Sinus Triphases

Leia mais

SEÇÃO TÉCNICA DE MÁQUINAS ELÉTRICAS

SEÇÃO TÉCNICA DE MÁQUINAS ELÉTRICAS Um conjunto composto por: Uma unidade de alimentação de potência ininterrupta ("NO-BREAK"), monofásica, com os seguintes dados declarados em placa: Marca: PhD; Modelo: HP9100C; Número de série: 2LBG070925089020004;

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE PERNAMBUCO Procuradoria-Geral de Justiça ATA DE REGISTRO DE PREÇOS

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE PERNAMBUCO Procuradoria-Geral de Justiça ATA DE REGISTRO DE PREÇOS ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Processo SIIG nº 0009881-8/2011. Processo Licitatório nº 013/2011 Pregão Presencial nº 004/2011 Ata de Registro de Preços nº 004/2011 Validade da Ata: 12 (doze) meses. Aos sete

Leia mais

Nobreak. 3,2 a 20 kva PERFIL PROTEÇÕES. senoidal on-line - dupla convers o

Nobreak. 3,2 a 20 kva PERFIL PROTEÇÕES. senoidal on-line - dupla convers o Nobreak senoidal on-line - dupla convers o modelos isolados e n o isolados com PFC opcional 3,2 a 20 kva Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas PERFIL O nobreak inteligente

Leia mais

Nobreak. 10 a 50 kva. senoidal on-line trifásico PERFIL PROTEÇÕES

Nobreak. 10 a 50 kva. senoidal on-line trifásico PERFIL PROTEÇÕES Nobreak senoidal on-line trifásico dupla conversao ~ 10 a 50 kva PERFIL Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas Sinus Triphases 10 a 50 kva A linha de nobreaks SMS Sinus Triphases

Leia mais

1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides

1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides 1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides CONTROLE DE FLUSHING AUTOMÁTICO LCF 12 Modo Periódico e Horário www.lubing.com.br (19) 3583-6929 DESCALVADO SP 1. Instalação O equipamento deve

Leia mais

PowerValue 11 7,5-10 - 12 kva (Monofásica)

PowerValue 11 7,5-10 - 12 kva (Monofásica) Descrição Técnica PowerValue 11 7,5-10 - 12 kva (Monofásica) Monofásica, On-line de Dupla-Conversão, VFI Fonte de Alimentação Não Interruptível (UPS) ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 7,5-10-12 kva (entrada e saída

Leia mais

Topologias de UPS estático. apresentados a seguir cheguem à carga a ser protegida e mantida em operação, utilizamos equipamentos

Topologias de UPS estático. apresentados a seguir cheguem à carga a ser protegida e mantida em operação, utilizamos equipamentos 36 Capítulo II Topologias de UPS estático Luis Tossi * Para evitarmos que os distúrbios elétricos de tensão DC, que se altera em nível DC em função de apresentados a seguir cheguem à carga a ser protegida

Leia mais

PowerSpy Sistema de Monitoramento de Painéis de Distribuição

PowerSpy Sistema de Monitoramento de Painéis de Distribuição PowerSpy Sistema de Monitoramento de Painéis de Distribuição Uma solução completa para a medição e monitoramento de um vasto conjunto de grandezas elétricas, com indicações de valores individuais para

Leia mais

Proposta Técnica NOBREAK TOP-DSP

Proposta Técnica NOBREAK TOP-DSP Proposta Técnica NOBREAK TOP-DSP Informações Gerais A linha de nobreaks TOP-DSP é um avançado Sistema Ininterrupto de Potência (UPS) do tipo on-line de dupla conversão (de acordo com a NBR 15014:2003),

Leia mais

TOPOLOGIAS DE NOBREAK

TOPOLOGIAS DE NOBREAK TOPOLOGIAS DE NOBREAK O que é um Nobreak? Nobreaks são equipamentos que possuem a função de fornecer energia ininterrupta para a carga (computadores, servidores, impressoras, etc.). Além desta função,

Leia mais

Central de Alarme de Oito Zonas

Central de Alarme de Oito Zonas Central de Alarme de Oito Zonas R02 ÍNDICE CARACTERÍSTICAS GERAIS:... 3 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS:... 3 CONHECENDO A CENTRAL:... 4 COMO A CENTRAL FUNCIONA:... 4 COMO APAGAR A MEMÓRIA DA CENTRAL:... 4 COMO

Leia mais

Manual de Instalação... 2 RECURSOS DESTE RELÓGIO... 3 1 - REGISTRANDO O ACESSO... 4 1.1 Acesso através de cartão de código de barras:...

Manual de Instalação... 2 RECURSOS DESTE RELÓGIO... 3 1 - REGISTRANDO O ACESSO... 4 1.1 Acesso através de cartão de código de barras:... 0 Conteúdo Manual de Instalação... 2 RECURSOS DESTE RELÓGIO... 3 1 - REGISTRANDO O ACESSO... 4 1.1 Acesso através de cartão de código de barras:... 4 1.2 Acesso através do teclado (digitando a matrícula):...

Leia mais

CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO 2. SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO 3. COMUNICAÇÃO

CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO 2. SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO 3. COMUNICAÇÃO CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO O controlador CDE4000 é um equipamento para controle de demanda e fator de potência. Este controle é feito em sincronismo com a medição da concessionária, através dos dados

Leia mais

Maior fabricante nacional de nobreaks e estabilizadores, com mais de 18 milhões de equipamentos vendidos.

Maior fabricante nacional de nobreaks e estabilizadores, com mais de 18 milhões de equipamentos vendidos. 1 SMS. Soluções com um diferencial exclusivo: a experiência de um líder de mercado. A SMS é líder no segmento de equipamentos para proteção de energia. São mais de 18 milhões de equipamentos vendidos em

Leia mais

Acionamento através de senha*, cartão de proximidade ou biometria. Compatível com fechaduras magnéticas, eletroímãs e cancelas.

Acionamento através de senha*, cartão de proximidade ou biometria. Compatível com fechaduras magnéticas, eletroímãs e cancelas. 1/8 SISTEMA ZIGLOCK TCP Visão Geral: Instalação e configuração simplificada. Alta capacidade de armazenamento de registros e usuários. Acionamento através de senha*, cartão de proximidade ou biometria.

Leia mais

PowerCommand iwatch. 100

PowerCommand iwatch. 100 PowerCommand iwatch. 100 Monitoração Remota de Rede Descrição O sistema PowerCommand. iwatch. 100 proporciona os meios convenientes de monitoração remota de grupos geradores e de chaves de transferência

Leia mais

PROGRAMAÇÃO FÁCIL DO. Micro Master. Midi Master

PROGRAMAÇÃO FÁCIL DO. Micro Master. Midi Master 1 PROGRAMAÇÃO FÁCIL DO Micro Master E Midi Master Preparado por ASI 1 PS 2 1. PARAMETRIZAÇÃO BÁSICA INICIAL...3 1.1 AJUSTES INICIAIS DO APARELHO...3 1.2 AJUSTE DE TEMPOS DE ACELERAÇÃO E DESACELERAÇÃO...3

Leia mais

NO BREAK DE ENTRADA TRIFÁSICA E SAÍDA MONOFÁSICA TRUNNY

NO BREAK DE ENTRADA TRIFÁSICA E SAÍDA MONOFÁSICA TRUNNY NO BREAK DE ENTRADA TRIFÁSICA E SAÍDA MONOFÁSICA TRUNNY Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento - Rua da Várzea 379 CEP: 91040-600 Porto Alegre RS Brasil Fone: (51)2131-2407 Fax: (51)2131-2469 engenharia@cp.com.br

Leia mais

Manual do instalador Box Output AC Rev. 0.01.000. Figura 01 Apresentação do Box Output AC.

Manual do instalador Box Output AC Rev. 0.01.000. Figura 01 Apresentação do Box Output AC. Pág. 1/10 Apresentação Equipamento para acionamento de cargas em corrente alternada 110/220V. Comunicação com outros dispositivos por rede CAN. 6 entradas digitais para acionamento local ou remoto. 6 entradas/saídas

Leia mais

Placa Acessório Modem Impacta

Placa Acessório Modem Impacta manual do usuário Placa Acessório Modem Impacta Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. A Placa Modem é um acessório que poderá ser utilizado em todas as centrais

Leia mais

RETIFICADOR INDUSTRIAL TRIFÁSICO RIT-MP

RETIFICADOR INDUSTRIAL TRIFÁSICO RIT-MP RETIFICADOR INDUSTRIAL TRIFÁSICO RIT-MP Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento Rua da Várzea 379 CEP 91040-600 Porto Alegre RS Brasil Fone: (51)2131-2407 Fax: (51)2131-2469 engenharia@cp.com.br 1.

Leia mais

Comunicação via interface SNMP

Comunicação via interface SNMP Comunicação via interface SNMP 1 - FUNCIONAMENTO: Os No-breaks PROTEC possuem 3 interfaces de comunicação: Interface RS232, interface USB e interface SNMP. Todas elas permitem o controle e o monitoramento

Leia mais

SOBRE NoBreak s Perguntas e respostas. Você e sua empresa Podem tirar dúvidas antes de sua aquisição. Contulte-nos. E-mail = gsrio@gsrio.com.

SOBRE NoBreak s Perguntas e respostas. Você e sua empresa Podem tirar dúvidas antes de sua aquisição. Contulte-nos. E-mail = gsrio@gsrio.com. SOBRE NoBreak s Perguntas e respostas Você e sua empresa Podem tirar dúvidas antes de sua aquisição. Contulte-nos. E-mail = gsrio@gsrio.com.br O que é um nobreak? A principal função do nobreak é fornecer

Leia mais

RIELLO ELETTRONICA. Multi Guard

RIELLO ELETTRONICA. Multi Guard RIELLO ELETTRONICA Multi Guard REDES LOCAIS (LAN) ServIDORES DATA CENTERS DISPOSITIVOS DE TELECOMU- NICAÇÃO E-BUSINESS (Parque de Servidores, ISP/ ASP/POP) DISPOSITIVOS DE EMERGÊNCIA (Luzes/Alarmes) Multi

Leia mais

Equipamentos Elétricos e Eletrônicos de Potência Ltda.

Equipamentos Elétricos e Eletrônicos de Potência Ltda. Equipamentos Elétricos e Eletrônicos de Potência Ltda. Confiança e economia na qualidade da energia. Recomendações para a aplicação de capacitores em sistemas de potência Antes de iniciar a instalação,

Leia mais

CURSO OPERACIONAL TOPOLOGIA SISTEMA SIGMA 485-E

CURSO OPERACIONAL TOPOLOGIA SISTEMA SIGMA 485-E SIGMA Sistema Integrado de Combate a Incêndio CURSO OPERACIONAL TOPOLOGIA SISTEMA SIGMA 485-E CABO BLINDADO (SHIELD) 4 VIAS 2X2,50 MM + 2X0,75 MM IHM Possibilidade de até 95 loops. LOOP LOOP LOOP CABO

Leia mais

REDE CABEADA CFTV MANUAL DO USUÁRIO

REDE CABEADA CFTV MANUAL DO USUÁRIO REDE CABEADA CFTV MANUAL DO USUÁRIO Sumário Página 4: Quadro completo Disjuntores Transformador isolador Protetor elétrico Fonte primária VT CFTV Funcionalidades Baterias Página 6: Ponto de distribuição

Leia mais

Manual do instalador Box Output DC Rev. 0.01.000. Figura 01 Apresentação do Box Output DC.

Manual do instalador Box Output DC Rev. 0.01.000. Figura 01 Apresentação do Box Output DC. Pág. 1/10 Apresentação Equipamento para acionamento de cargas em corrente contínua. Comunicação com outros dispositivos por rede CAN. 6 entradas digitais para acionamento local ou remoto. 6 entradas/saídas

Leia mais

RIELLO ELETTRONICA. Sentinel Power

RIELLO ELETTRONICA. Sentinel Power Sentinel Power REDES LOCAIS (LAN) ServIDORES DATA CENTERS REGISTRA- DORAS DE TELECOMU- NICAÇÃO PLCS INDUSTRIAIS ELETROMÉDI- COS DE EMERGÊNCIA (Luzes/Alarmes) Sentinel Power 6 6.5-10 kva monofásico / monofásico

Leia mais

DATA LOGGERS USB PARA REGISTO DE TEMPERATURA E HUMIDADE

DATA LOGGERS USB PARA REGISTO DE TEMPERATURA E HUMIDADE DATA LOGGERS USB PARA REGISTO DE TEMPERATURA E HUMIDADE AVISO PRÉVIO A partir de 1 de Janeiro de 2014 os data loggers deixam de ser fornecidos com CD-ROM com software. O software continua a ser gratuito

Leia mais

SISTEMA NO-BREAK GUARDIAN

SISTEMA NO-BREAK GUARDIAN Cores disponíveis : Grafite (padrão), gelo ou preto; outras sob consulta SISTEMA NO-BREAK GUARDIAN linha SEICA True On Line, Senoidal, Dupla Conversão, Transformador Isolador Interno, Microprocessado,

Leia mais

Aula 5 Infraestrutura Elétrica

Aula 5 Infraestrutura Elétrica Aula 5 Infraestrutura Elétrica Prof. José Maurício S. Pinheiro 2010 1 Ruído Elétrico Os problemas de energia elétrica são as maiores causas de defeitos no hardware das redes de computadores e conseqüente

Leia mais

Pinot 700 3 BL I/1. NoBreak Line Interativo Família Pinot 700 VA

Pinot 700 3 BL I/1. NoBreak Line Interativo Família Pinot 700 VA NoBreak Line Interativo Família Pinot 700 VA NoBreak Line Interativo microprocessado de alta velocidade,integrando diversas funções periferias. Possui estabilizador interno com estágios de regulação, que

Leia mais

Anexo IV PLANILHA DESCRITIVA DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

Anexo IV PLANILHA DESCRITIVA DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Anexo IV PLANILHA DESCRITIVA DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Requisito Descrição 6.1 - Produtos de Hardware 6.1.1. GRUPO 1 - IMPRESSORA TIPO I (MONOCROMÁTICA 20PPM - A4) 6.1.1.1. TECNOLOGIA DE IMPRESSÃO 6.1.1.1.1.

Leia mais

APC SMART-UPS RT 1500VA Brazil

APC SMART-UPS RT 1500VA Brazil 1 de 5 20/09/2011 17:17 Você está aqui: Home > Produtos > SOHO/Usuários Domésticos > No-break (UPS - Uninterruptible Power Supplies) > Smart-UPS On-Line APC SMART-UPS RT 1500VA Brazil Part Number: Especificações

Leia mais

GDE4000. Gerenciador de Energia

GDE4000. Gerenciador de Energia Gerenciador de Energia Funções avançadas de controle de demanda e fator de potência Seleção de cargas por prioridade e por potências Flexibilidade na programação de demandas sazonais Simulação de fatura

Leia mais

GERTEC Manual de Operação e Instalação MTi-760 Versão 1.0

GERTEC Manual de Operação e Instalação MTi-760 Versão 1.0 GERTEC Manual de Operação e Instalação MTi-760 Versão 1.0 1 Índice Descrição 3 Reconhecendo o Terminal 4 Instalação do Terminal 5 Funcionamento 5 Características Gerais 8 CONTATOS GERTEC 9 2 Descrição

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS NO BREAKS 1. Nobreak 600VA Bivolt -115v/220v VALOR ESTIMADO: R$: 302,00 Capacidade de Potência de 300 Watts / 600 VA Tensão nominal de saída 115V Eficiência em carga total 90.0%

Leia mais

Regulador Digital de Tensão DIGUREG

Regulador Digital de Tensão DIGUREG Regulador Digital de Tensão DIGUREG Totalmente digital. Software para parametrização e diagnósticos extremamente amigável. Operação simples e confiável. Ideal para máquinas de pequena a média potência.

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Temporizador Automático / Relógio Programador de Horário Para Acionamento Automático de Sirenes e Outros Equipamentos Código: AFKITPROG 2 O REGISTRADOR ELETRÔNICO DE PONTO REP O Relógio Acionador Automático

Leia mais

Eficiência e Inovação em Conversão de Energia

Eficiência e Inovação em Conversão de Energia Eficiência e Inovação em Conversão de Energia TECTROL, desde 1973, fabricando equipamentos de conversão de energia para os mais variados segmentos tais como: Telecom, Energia, Petroquímico, naval e offshore,

Leia mais

RIELLO ELETTRONICA. Multi Sentry

RIELLO ELETTRONICA. Multi Sentry RIELLO ELETTRONICA Multi Sentry REDES LOCAIS (LAN) servidores DATA CENterS REGISTRA- DORAS DISPOSITIVOS DE TELECOMU- NICAÇÃO E-BUSINESS (Parques de Servidores, ISP/ ASP/POP) PLCS INDUSTRIAIS DISPOSITIVOS

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO. Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 8 TIPO DE INSTALAÇÃO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO. Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 8 TIPO DE INSTALAÇÃO ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 8 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO EXEMPLO MP LTDA. TELEVISÃO DIGITAL TERRESTRE Largura

Leia mais

Manual de utilização do módulo NSE METH-8RL/Exp

Manual de utilização do módulo NSE METH-8RL/Exp INSTALAÇÃO 1 - Baixe o arquivo Software Configurador Ethernet disponível para download em www.nse.com.br/downloads-manuais e descompacte-o em qualquer pasta de sua preferência. 2 - Conecte a fonte 12Vcc/1A

Leia mais

Multimedidor de Grandezas Elétricas MD4040

Multimedidor de Grandezas Elétricas MD4040 Multimedidor de Grandezas Elétricas MD4040 MD4040 MD4040/TC Análise de metas e rateio de custos de energia; Leituras instantâneas em amplo display digital; Indicação de tensão de fase e tensão de linha;

Leia mais

BLOCKGAS. Sistema de Monitoração e Alarme de vazamento de gás SB330. Este módulo é parte integrante do sistema de detecção de gás SB330.

BLOCKGAS. Sistema de Monitoração e Alarme de vazamento de gás SB330. Este módulo é parte integrante do sistema de detecção de gás SB330. Este módulo é parte integrante do sistema de detecção de gás. É composto por um circuito inteligente (microcontrolado) que recebe o sinal gerado por um sensor eletrônico de gás, processa sua calibração

Leia mais

MEDIÇÃO INDIVIDUALIZADA

MEDIÇÃO INDIVIDUALIZADA MEDIÇÃO INDIVIDUALIZADA Central de Coleta e Armazenamento de Dados (Especificação) A Central de Coleta e Armazenamento de Dados deverá apresentar as seguintes características: 1. Receber, de forma contínua,

Leia mais

Servidor de Gerenciamento de Chaves de Encriptação Aérea OTAR

Servidor de Gerenciamento de Chaves de Encriptação Aérea OTAR Servidor de Gerenciamento de Chaves de Encriptação Aérea OTAR P25 Fase 1 Requisitos Gerais Servidor de Gerenciamento de Chaves de Encriptação (Criptofonia) OTAR (Over The Air Rekeying), para emprego na

Leia mais

SISTEMA NO-BREAK GUARDIAN

SISTEMA NO-BREAK GUARDIAN SISTEMA NO-BREAK GUARDIAN linha UPSuper True On Line, Senoidal, Dupla Conversão, Entrada Bi-Volt, Microprocessado, Transformador Isolador Interno, Operação Redundante. Configuração: Entrada e Saída Trifásicas

Leia mais

Geral: Manual de Utilização do Software de Teste Gradual Windows

Geral: Manual de Utilização do Software de Teste Gradual Windows Manual de Utilização do Software de Teste Gradual Windows Geral: Este aplicativo é utilizado para testar os Microterminais Gradual Tecnologia Ltda. Para tanto deve ter as Dll s necessárias para controlar

Leia mais

UPS - Uninterruptible Power Supply Critical Power. Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas

UPS - Uninterruptible Power Supply Critical Power. Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas UPS Uninterruptible Power Supply Critical Power Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas Office O nobreak interativo Office é um equipamento destinado a eliminar as impurezas e as irregularidades

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. FONTE NoBreak 360W

MANUAL DO USUÁRIO. FONTE NoBreak 360W MANUAL DO USUÁRIO FONTE NoBreak 360W 2 1 Contém: 1 cabo tripolar; 1 manual do usuário; 1 fonte NoBreak Fonte NoBreak Online 24V/10A 360W: Procedimento de instalação: Ao receber a fonte, verificar a integridade

Leia mais

SISTEMA DE MONITORAMENTO DIGITAL

SISTEMA DE MONITORAMENTO DIGITAL SISTEMA DE MONITORAMENTO DIGITAL Módulos para automação Características gerais - Processamento independente - Possui alerta sonoro e luminoso de falta de conexão - Não precisa ser configurado (Plug and

Leia mais

Modelo Tecnologia de Identificação Display Impressora. Gráfico; Gráfico; Alfanumérico; Gráfico; Alfanumérico; Alfanumérico; Alfanumérico;

Modelo Tecnologia de Identificação Display Impressora. Gráfico; Gráfico; Alfanumérico; Gráfico; Alfanumérico; Alfanumérico; Alfanumérico; O Velti Ponto está homologado de acordo com a Portaria nº 1.510/2009 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) em 10 modelos que se diferenciam pela tecnologia de identificação (leitores), tipo de display

Leia mais

UPS Liebert GXT3 de 6kVA e 10kVA Sistemas UPS Compactos para Aplicações em Racks de Alta Densidade

UPS Liebert GXT3 de 6kVA e 10kVA Sistemas UPS Compactos para Aplicações em Racks de Alta Densidade UPS Liebert GXT3 de 6kVA e 10kVA Sistemas UPS Compactos para Aplicações em Racks de Alta Densidade Energia CA Para a Continuidade da Operação Crítica Liebert GXT3, UPS de 6kVA e 10kVA: Muita Proteção,

Leia mais

CLIMATIZAÇÃO. Relação de Entradas e Saídas

CLIMATIZAÇÃO. Relação de Entradas e Saídas CLIMATIZAÇÃO O exemplo apresentado aqui controla um sistema que envolve bombas, torres, chillers e fan-coils para climatização ambiente para conforto térmico. Pode-se montar controles para sistemas dos

Leia mais

Nobreak. 1,2 e 3,1 kva Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas. senoidal on-line ~ tripla conversao PERFIL PROTEÇÕES

Nobreak. 1,2 e 3,1 kva Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas. senoidal on-line ~ tripla conversao PERFIL PROTEÇÕES Nobreak senoidal on-line ~ tripla conversao 1,2 e 3,1 kva Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas PERFIL A linha de nobreaks Sinus Triad foi especialmente desenvolvida para uso

Leia mais

100% electricidade. Relés de controle automático para grupo gerador

100% electricidade. Relés de controle automático para grupo gerador 100% electricidade Relés de controle automático para grupo gerador RGAM 10 Relé controle automático para g l Entradas VCA : concessionária L1-L2/N-L3, gerador L1-L2/N l 4 entradas digitais, 5 relés saída.

Leia mais

CONTROLADOR ELETRÔNICO DE AR CONDICIONADO. GL-T540 Painel de Controle

CONTROLADOR ELETRÔNICO DE AR CONDICIONADO. GL-T540 Painel de Controle CONTROLADOR ELETRÔNICO DE AR CONDICIONADO GL-T540 Painel de Controle MANUAL PARA OPERADOR Maio 2005 Rev. BI Versão Software: 1.1 SUMMARIO 1) INTRODUÇÃO... 03 1.1) Introdução... 03 1.2) Painel de Controle...

Leia mais

DIRETORIA DE OPERAÇÃO - DO

DIRETORIA DE OPERAÇÃO - DO ANEXO VI ESPECIFICAÇÃO DISPOSITIVOS ELETRÔNICOS INTELIGENTES A6. Dispositivos Eletrônicos Inteligentes IED s (Relés Microprocessados) A6.1 Introdução Esta especificação técnica tem como objetivo estabelecer

Leia mais

DESCRIÇÃO DO FUNCIONAMENTO Basicamente o ANTRON II-s recebe sinais provenientes da atuação de contatos elétricos externos, associados a equipamentos

DESCRIÇÃO DO FUNCIONAMENTO Basicamente o ANTRON II-s recebe sinais provenientes da atuação de contatos elétricos externos, associados a equipamentos DESCRIÇÃO DO FUNCIONAMENTO Basicamente o ANTRON II-s recebe sinais provenientes da atuação de contatos elétricos externos, associados a equipamentos ou sistemas que se queiram supervisionar, via contatos

Leia mais

DATA LOGGERS SÉRIE SIMPLE LOGGER II

DATA LOGGERS SÉRIE SIMPLE LOGGER II DATA LOGGERS SÉRIE SIMPLE LOGGER II Modos de programação de registo; Intervalos de registo programáveis; Capacidade de memória para 240.000 medidas; Alimentação por pilhas alcalinas; Ligação a computador

Leia mais

Ar Condicionado Central VRF Ar de Confiança

Ar Condicionado Central VRF Ar de Confiança Impression TM Ar Condicionado Central VRF Ar de Confiança Impression Ar condicionado Central VRF Perfil do Produto A linha de produtos Impression é um novo conceito de condicionador de ar inteligente VRF

Leia mais

Modelo R02 - Volume 2 - Operacional

Modelo R02 - Volume 2 - Operacional Modelo R02 - Volume 2 - Operacional INTRODUÇÃO Este manual foi elaborado com a finalidade de exemplificar todas as operações possíveis de serem executadas no equipamento. O equipamento Prisma Super Fácil

Leia mais

UPS. Unidades de Alimentação Ininterrupta

UPS. Unidades de Alimentação Ininterrupta UPS Uma UPS é um dispositivo que, quando em funcionamento correcto, ajuda a garantir que a alimentação dos equipamentos que estão a ela ligados, não sejam perturbados, fornecendo energia, através de uma

Leia mais

Menus de configuração mais simples e auto explicativos com acesso protegido por senha de segurança;

Menus de configuração mais simples e auto explicativos com acesso protegido por senha de segurança; Características Relógio protocolador eletrônico; Menus de configuração mais simples e auto explicativos com acesso protegido por senha de segurança; Configuração via software, com opções para preenchimento

Leia mais

Leitor MaxProx-Lista-PC

Leitor MaxProx-Lista-PC Leitor MaxProx-Lista-PC O leitor de cartões de proximidade MaxProx-Lista-PC é destinado aos Integradores de Controle de Acesso. Ele foi especialmente projetado para controle de acesso, para ser usado Stand

Leia mais

Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego;

Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego; Características Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego; Poderá ser utilizado por empresas autorizadas por convenção ou acordo coletivo a usar sistemas

Leia mais

Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda.

Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. +55 41 3661-0100 Rua Rio Piquiri, 400 - Jardim Weissópolis - Pinhais/PR - Brasil CEP: 83322-010 CNPJ: 01.245.055/0001-24 Inscrição Estadual: 90.111.008-53

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO CONVERSOR - IP / USB / SERIAL - 317 RV1

MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO CONVERSOR - IP / USB / SERIAL - 317 RV1 MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO CONVERSOR - IP / USB / SERIAL - 317 RV1 SÃO CAETANO DO SUL 06/06/2014 SUMÁRIO Descrição do Produto... 3 Características... 3 Configuração USB... 4 Configuração... 5 Página

Leia mais

ANALISADOR DE QUALIDADE DE ENERGIA MODELO PQM-701 CLASSE A SEGUNDO NORMA 6100-4-30

ANALISADOR DE QUALIDADE DE ENERGIA MODELO PQM-701 CLASSE A SEGUNDO NORMA 6100-4-30 ANALISADOR DE QUALIDADE DE ENERGIA MODELO PQM-701 CLASSE A SEGUNDO NORMA 6100-4-30 Suporte redes do tipo: Monofásico; Bifásico, com neutro comum; Trifásico com ligação estrela com e sem neutro Trifásico

Leia mais

CONTROLADOR CONDAR MP3000.

CONTROLADOR CONDAR MP3000. CONTROLADOR CONDAR MP3000. O equipamento CONDAR MP3000 é um Controlador Eletrônico Microprocessado desenvolvido especificamente para automação de até três Condicionadores de Ar instalados em um mesmo ambiente

Leia mais

Megôhmetro Digital de 12kV

Megôhmetro Digital de 12kV Megôhmetro Digital de 12kV Funções: Maior flexibilidade para testar máquinas de alta tensão, se comparado aos instrumentos comuns com tensão de medição de 5/10kV. A alta corrente de curto aumenta a velocidade

Leia mais

Acionamento através de senha*, cartão de proximidade e biometria. Compatível com fechaduras magnéticas, eletroímãs e cancelas.

Acionamento através de senha*, cartão de proximidade e biometria. Compatível com fechaduras magnéticas, eletroímãs e cancelas. 1/8 Visão Geral: Instalação e configuração simplificada. Alta capacidade de armazenamento de registros e usuários. Acionamento através de senha*, cartão de proximidade e biometria. Compatível com fechaduras

Leia mais