PERÍODO DE INCUBAÇÃO SEIS DIAS INSETICIDAS QUÍMICOS (VENENO) QUALQUER PESSOA VÍRUS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PERÍODO DE INCUBAÇÃO SEIS DIAS INSETICIDAS QUÍMICOS (VENENO) QUALQUER PESSOA VÍRUS"

Transcrição

1 VETOR PICAR UMA INFECTADA PERÍODO DE INCUBAÇÃO NÃO EXISTE ELIMINAÇÃO DOS OVO TRINTA DIAS SEIS DIAS INTERIOR DAS CASAS NOTIFICAÇÃO E MULTA DOIS BILHÕES DE REAIS QUÍMICOS (VENENO) Aedes aegypti e Aedes albopictus RETORNO DA SANGUE HUMANO QUALQUER DIAGNÓSTICO PRECOCE E HIDRATAÇÃO CONSELHO LOCAL DE DNG- I TRINTA E CINCO DIAS QUEDA DE PRESSÃO E LÁBIOS ROXOS VÍRUS ARRASTÃO FORA DA ÉPOCA DA EPIDEMIA

2 SANGUE HUMANO PICAR UMA INFECTADA VÍRUS AÇÃO GOVERNAMENTAL EDA COMUNIDADE FORA DA ÉPOCA DA EPIDEMIA Aedes aegypti QUEDA DE PRESSÃO E LÁBIOS ROXOS PERÍODO DE INCUBAÇÃO NÚCLEOS URBANOS (CIDADES) ELIMINAÇÃO DOS LARVA E PUPA TRINTA DIAS QUALQUER NÃO EXISTE CONSELHO LOCAL DE DOIS BILHÕES DE REAIS SEIS DIAS Aedes aegypti e Aedes albopictus NOTIFICAÇÃO E MULTA DNG - II SETE A DOZE DIAS QUÍMICOS (VENENO) DIAGNÓSTICO PRECOCE E HIDRATAÇÃO RETORNO DA

3 SETE A DOZE DIAS PICAR UMA INFECTADA QUALQUER SOROLOGIA FORA DA ÉPOCA DA EPIDEMIA SANGUE HUMANO VÍRUS ARRASTÃO RETORNO DA Aedes aegypti QUEDA DE PRESSÃO E LÁBIOS ROXOS PERÍODO DE INCUBAÇÃO Aedes aegypti e Aedes albopictus ELIMINAÇÃO DOS OVO TRINTA DIAS QUÍMICOS (VENENO) NÃO EXISTE NOTIFICAÇÃO E MULTA DNG - III PERÍODO DIURNO DOIS BILHÕES DE REAIS SEIS DIAS NÚCLEOS URBANOS (CIDADES) CONSELHO LOCAL DE

4 PICAR UMA INFECTADA PERÍODO DE INCUBAÇÃO NÚCLEOS URBANOS (CIDADES) NOTIFICAÇÃO E MULTA SETE A DOZE DIAS SEIS DIAS NÃO EXISTE CONSELHO LOCAL DE ANTENAS PLUMOSAS QUEDA DE PRESSÃO E LÁBIOS ROXOS VÍRUS ARRASTÃO FORA DA ÉPOCA DA EPIDEMIA Aedes aegypti DOIS BILHÕES DE REAIS QUÍMICOS (VENENO) DIAGNÓSTICO PRECOCE E HIDRATAÇÃO ELIMINAÇÃO DOS DNG-IV OVO TRINTA DIAS QUALQUER AÇÃO GOVERNAMENTAL EDA COMUNIDADE RETORNO DA

5 OVO TRINTA DIAS SEIS DIAS Aedes aegypti e Aedes albopictus AUTO MEDICAÇÃO SETE A DOZE DIAS PICAR UMA INFECTADA QUALQUER NÚCLEOS URBANOS (CIDADES) FORA DA ÉPOCA DA EPIDEMIA OVO, LARVA, PUPA E DOIS BILHÕES DE REAIS PERÍODO DE INCUBAÇÃO ARRASTÃO NOTIFICAÇÃO E MULTA SANGUE HUMANO VÍRUS NÃO EXISTE CONSELHO LOCAL DE DNG-v Aedes aegypti QUEDA DE PRESSÃO E LÁBIOS ROXOS QUÍMICOS (VENENO) DIAGNÓSTICO PRECOCE E HIDRATAÇÃO ELIMINAÇÃO DOS

6 Aedes aegypti ÁGUA SALGADA E ESGOTO ORGÂNICO QUÍMICOS (VENENO) NÃO EXISTE PROCURAR O SERVIÇO DE SANGUE HUMANO PICAR UMA INFECTADA PERÍODO DE INCUBAÇÃO Aedes aegypti e Aedes albopictus FORA DA ÉPOCA DA EPIDEMIA SETE A DOZE DIAS TRINTA DIAS SEIS DIAS NÚCLEOS URBANOS (CIDADES) NOTIFICAÇÃO E MULTA QUEDA DE PRESSÃO E LÁBIOS ROXOS QUALQUER DIAGNÓSTICO PRECOCE E HIDRATAÇÃO CONSELHO LOCAL DE DNG-VI OVO VÍRUS ARRASTÃO RETORNO DA

7 SANGUE HUMANO ATÉ DOIS ANOS VÍRUS ARRASTÃO AGENTE COMUNITÁRIO DE Aedes aegypti PICAR UMA INFECTADA QUÍMICOS (VENENO) DIAGNÓSTICO PRECOCE E HIDRATAÇÃO ELIMINAÇÃO DOS OVO TRINTA DIAS QUALQUER NÃO EXISTE FORA DA ÉPOCA DA EPIDEMIA SETE A DOZE DIAS DOIS BILHÕES DE REAIS SEIS DIAS NÚCLEOS URBANOS (CIDADES) CONSELHO LOCAL DE DNG - VII QUEDA DE PRESSÃO E LÁBIOS ROXOS PERÍODO DE INCUBAÇÃO Aedes aegypti e Aedes albopictus RETORNO DA

8 QUEDA DE PRESSÃO E LÁBIOS ROXOS QUALQUER DIAGNÓSTICO PRECOCE E HIDRATAÇÃO RETORNO DA OVO VÍRUS Aedes aegypti e Aedes albopictus NOTIFICAÇÃO EMULTA Aedes aegypti E QUÍMICOS (VENENO) NÚCLEOS URBANOS (CIDADES) ELIMINAÇÃO DOS SANGUE HUMANO TRINTA DIAS PERÍODO DE INCUBAÇÃO ARRASTÃO EDUCAÇÃO EM DNG - VIII SETE A DOZE DIAS DOIS BILHÕES DE REAIS SEIS DIAS NÃO EXISTE FORA DA ÉPOCA DA EPIDEMIA

9 OVO DOIS BILHÕES DE REAIS SEIS DIAS DIAGNÓSTICO PRECOCE E HIDRATAÇÃO FORA DA ÉPOCA DA EPIDEMIA QUEDA DE PRESSÃO E LÁBIOS ROXOS QUALQUER NÃO EXISTE CONSELHO LOCAL DE SANGUE HUMANO VÍRUS ARRASTÃO NOTIFICAÇÃO E MULTA Aedes aegypti PICAR UMA INFECTADA PERÍODO DE INCUBAÇÃO NÚCLEOS URBANOS (CIDADES) ELIMINAÇÃO DOS DNG-IX SETE A DOZE DIAS SINTOMAS DA QUÍMICOS (VENENO) Aedes aegypti e Aedes albopictus IDENTIFICANDO E ELIMINANDO

10 SETE A DOZE DIAS TRINTA DIAS PERÍODO DE INCUBAÇÃO ARRASTÃO RETORNO DA OVO BUSCA ATIVA SEIS DIAS NÚCLEOS URBANOS (CIDADES) FORA DA ÉPOCA DA EPIDEMIA PICAR UMA INFECTADA QUÍMICOS (VENENO) Aedes aegypti e Aedes albopictus CONSELHO LOCAL DE SANGUE HUMANO VÍRUS NÃO EXISTE NOTIFICAÇÃO EMULTA DNG -X Aedes aegypti QUEDA DE PRESSÃO E LÁBIOS ROXOS QUALQUER DIAGNÓSTICO PRECOCE E HIDRATAÇÃO ELIMINAÇÃO DOS

11 Aedes aegypti QUEDA DE PRESSÃO E LÁBIOS ROXOS SUDESTE DA ÁSIA, ÁFRICA E AMÉRICAS NÃO EXISTE ELIMINAÇÃO DOS SANGUE HUMANO TRINTA DIAS PERÍODO DE INCUBAÇÃO ARRASTÃO CONSELHO LOCAL DE OVO PICAR UMA INFECTADA SEIS DIAS NÚCLEOS URBANOS (CIDADES) RETORNO DA DOIS BILHÕES DE REAIS QUALQUER Aedes aegypti e Aedes albopictus FORA DA ÉPOCA DA EPIDEMIA DNG - XI SETE A DOZE DIAS VÍRUS DIAGNÓSTICO PRECOCE E HIDRATAÇÃO NOTIFICAÇÃO E MULTA

12 SETE A DOZE DIAS VÍRUS Aedes aegypti e Aedes albopictus NOTIFICAÇÃO EMULTA Aedes aegypti QUEDA DE PRESSÃO E LÁBIOS ROXOS CALOR E CHUVAS ABUNDANTES ARRASTÃO ELIMINAÇÃO DOS SANGUE HUMANO TRINTA DIAS PERÍODO DE INCUBAÇÃO NÃO EXISTE RETORNO DA OVO PICAR UMA INFECTADA SEIS DIAS NÚCLEOS URBANOS (CIDADES) CONSELHO LOCAL DE DNG - XII DOIS BILHÕES DE REAIS QUALQUER DIAGNÓSTICO PRECOCE E HIDRATAÇÃO FORA DA ÉPOCA DA EPIDEMIA

13 DOIS BILHÕES DE REAIS SEIS DIAS DIAGNÓSTICO PRECOCE E HIDRATAÇÃO FORA DA ÉPOCA DA EPIDEMIA SETE A DOZE DIAS VÍRUS Aedes aegypti e Aedes albopictus CONSELHO LOCAL DE Aedes aegypti SANGUE HUMANO QUEDA DE PRESSÃO E LÁBIOS ROXOS PICAR UMA INFECTADA QUALQUER QUÍMICOS (VENENO) ARRASTÃO NÃO EXISTE ELIMINAÇÃO DOS RETORNO DA DNG - XIII OVO TRINTA DIAS 1846 NÚCLEOS URBANOS (CIDADES) NOTIFICAÇÃO E MULTA

14 OVO TRINTA DIAS SEIS DIAS NÚCLEOS URBANOS (CIDADES) CONSELHO LOCAL DE DOIS BILHÕES DE REAIS PERÍODO DE INCUBAÇÃO NÃO EXISTE FORA DA ÉPOCA DA EPIDEMIA SETE A DOZE DIAS Aedes aegypti QUEDA DE PRESSÃO E LÁBIOS ROXOS PICAR UMA INFECTADA INTOXICAÇÃO QUALQUER Aedes aegypti e Aedes albopictus ARRASTÃO RETORNO DA ELIMINAÇÃO DOS DNG - XIV SANGUE HUMANO QUÍMICOS (VENENO) DIAGNÓSTICO PRECOCE E HIDRATAÇÃO NOTIFICAÇÃO E MULTA

15 SANGUE HUMANO TRINTA DIAS QUÍMICOS (VENENO) DIAGNÓSTICO PRECOCE E HIDRATAÇÃO NOTIFICAÇÃO E MULTA OVO QUEDA DE PRESSÃO E LÁBIOS ROXOS PERÍODO DE INCUBAÇÃO NÚCLEOS URBANOS (CIDADES) RETORNO DA DOIS BILHÕES DE REAIS SEIS DIAS Aedes aegypti e Aedes albopictus CONSELHO LOCAL DE SETE A DOZE DIAS PICAR UMA INFECTADA VÍRUS NÃO EXISTE FORA DA ÉPOCA DA EPIDEMIA DNG -XV Aedes aegypti SUDESTE DA ÁSIA, ÁFRICA E AMÉRICAS ARRASTÃO ELIMINAÇÃO DOS

16 Aedes aegypti QUALQUER CITRONELA ELIMINAÇÃO DOS SANGUE HUMANO TRINTA DIAS QUÍMICOS (VENENO) ARRASTÃO RETORNO DA OVO QUEDA DE PRESSÃO E LÁBIOS ROXOS PERÍODO DE INCUBAÇÃO NÚCLEOS URBANOS (CIDADES) NOTIFICAÇÃO E MULTA DOIS BILHÕES DE REAIS VÍRUS Aedes aegypti e Aedes albopictus CONSELHO LOCAL DE DNG - XVI SETE A DOZE DIAS PICAR UMA INFECTADA SUDESTE DA ÁSIA, ÁFRICA E AMÉRICAS DIAGNÓSTICO PRECOCE E HIDRATAÇÃO FORA DA ÉPOCA DA EPIDEMIA

17 Aedes aegypti ÁGUA SALGADA E ESGOTO ORGÂNICO CALOR E CHUVAS ABUNDANTES CRIADOURO DO PROCURAR O SERVIÇO DE RESISTENTE AOS QUATRO SOROTIPOS INTERIOR DAS CASAS AUTO MEDICAÇÃO PERÍODO DIURNO E DOR SOROLOGIA IDENTIFICANDO E ELIMINANDO ANTENAS PLUMOSAS OVO, LARVA, PUPA E CLÁSSICA E SÓ O TRANSMITE A URUCUBACA OU QUEBRA OSSOS QUÍMICOS (VENENO) NATURAIS PNEU AGENTE COMUNITÁRIO DE EDUCAÇÃO EM DNG - XVII

18 OVO SÓ O TRANSMITE A E DOR NATURAIS PROCURAR O SERVIÇO DE VETOR ÁGUA SALGADA E ESGOTO ORGÂNICO CALOR E CHUVAS ABUNDANTES CRIADOURO DO TAMBORES E GALÕES ABERTOS TREZENTOS A SEISCENTOS RESISTENTE AOS QUATRO SOROTIPOS PNEU AUTO MEDICAÇÃO PERÍODO DIURNO AUSÊNCIA DE S INFECTADAS DE BOCA PARA BAIXO IDENTIFICANDO E ELIMINANDO DNG - XVIII ANTENAS PLUMOSAS CLÁSSICA E 1846 SOROLOGIA EDUCAÇÃO EM

19 RESISTENTE AOS 1846 CLORO EDUCAÇÃO EM LARVA E PUPA CLÁSSICA E E DOR SOROLOGIA PROCURAR O SERVIÇO DE VETOR ÁGUA SALGADA E ESGOTO ORGÂNICO CALOR E CHUVAS ABUNDANTES CRIADOURO DO TAMBORES E GALÕES ABERTOS TREZENTOS A SEISCENTOS SÓ O TRANSMITE A QUATRO SOROTIPOS NATURAIS AUTO MEDICAÇÃO DNG - XIX PERÍODO DIURNO INTOXICAÇÃO RIO DE JANEIRO IDENTIFICANDO E ELIMINANDO

20 SANGUE HUMANO 1846 PNEU IDENTIFICANDO E ELIMINANDO ANTENAS PLUMOSAS LARVA E PUPA VETOR TREZENTOS A SEISCENTOS CLÁSSICA E ÁGUA SALGADA E ESGOTO ORGÂNICO RESISTENTE AOS SÓ O TRANSMITE A E DOR INTOXICAÇÃO CALOR E CHUVAS ABUNDANTES QUATRO SOROTIPOS AÇÃO GOVERNAMENTAL EDA COMUNIDADE CLORO CRIADOURO DO NATURAIS EDUCAÇÃO EM AGENTE COMUNITÁRIO DE TAMBORES E GALÕES ABERTOS AUTO MEDICAÇÃO DNG-XX

21 TREZENTOS A SEISCENTOS SÓ O TRANSMITE A QUATRO SOROTIPOS NATURAIS ELIMINAÇÃO DOS SEIVA E NÉCTAR DE PLANTAS 1846 PNEU TAMBORES E GALÕES ABERTOS Culex CLÁSSICA E E DOR SOROLOGIA EDUCAÇÃO EM LARVA E PUPA ÁGUA SALGADA E ESGOTO ORGÂNICO INTOXICAÇÃO CLORO AGENTE COMUNITÁRIO DE DNG - XXI SETE A DOZE DIAS RESISTENTE AOS CALOR E CHUVAS ABUNDANTES CRIADOURO DO IDENTIFICANDO E ELIMINANDO

22 VETOR VINTE CALOR E CHUVAS ABUNDANTES CRIADOURO DO VIGILÂNCIA SANITÁRIA TREZENTOS A SEISCENTOS SÓ O TRANSMITE A QUATRO SOROTIPOS NATURAIS AUTO MEDICAÇÃO PERÍODO DIURNO E DOR PNEU TAMBORES E GALÕES ABERTOS LARVA E PUPA CLÁSSICA E 1846 CLORO EDUCAÇÃO EM DNG - XXII ANTENAS PLUMOSAS ÁGUA SALGADA E ESGOTO ORGÂNICO INTOXICAÇÃO SOROLOGIA AGENTE COMUNITÁRIO DE

23 TREZENTOS A SEISCENTOS ATÉ DOIS ANOS INTOXICAÇÃO CLORO AGENTE COMUNITÁRIO DE VETOR RESISTENTE AOS 1846 CRIADOURO DO EDUCAÇÃO EM ANTENAS PLUMOSAS PERÍODO DIURNO SÓ O TRANSMITE A QUATRO SOROTIPOS CALOR E CHUVAS ABUNDANTES NATURAIS SOROLOGIA NOTIFICAÇÃO E MULTA TAMBORES E GALÕES ABERTOS DNG - XXIII LARVA E PUPA RETORNO DA CLÁSSICA E E DOR PNEU

24 TREZENTOS A SEISCENTOS E E DOR SOROLOGIA TAMBORES E GALÕES ABERTOS ANTENAS PLUMOSAS ÁGUA SALGADA E ESGOTO ORGÂNICO CALOR E CHUVAS ABUNDANTES CLORO AGENTE COMUNITÁRIO DE VETOR LARVA E PUPA RESISTENTE AOS SÓ O TRANSMITE A INTOXICAÇÃO QUATRO SOROTIPOS CRIADOURO DO NATURAIS CONSELHO LOCAL DE IDENTIFICANDO E ELIMINANDO DNG - XXIV PERÍODO DIURNO 1846 PNEU AUTO MEDICAÇÃO

25 LARVA E PUPA SINTOMAS DA CALOR E CHUVAS ABUNDANTES PNEU IDENTIFICANDO E ELIMINANDO PERÍODO DIURNO CRIADOURO CLÁSSICA E E DOR DO TAMBORES E GALÕES ABERTOS ANTENAS PLUMOSAS VETOR ÁGUA SALGADA E ESGOTO ORGÂNICO RESISTENTE AOS INTOXICAÇÃO CLORO 1846 SOROLOGIA AGENTE COMUNITÁRIO DE AUTO MEDICAÇÃO DNG - XXV TREZENTOS A SEISCENTOS SÓ O TRANSMITE A QUATRO SOROTIPOS NATURAIS RETORNO DA

26 LARVA E PUPA RESISTENTE AOS QUATRO SOROTIPOS CRIADOURO DO EDUCAÇÃO EM TREZENTOS A SEISCENTOS INTOXICAÇÃO SOROLOGIA IDENTIFICANDO E ELIMINANDO PERÍODO DIURNO CLÁSSICA E CALOR E CHUVAS ABUNDANTES NATURAIS TAMBORES E GALÕES ABERTOS ANTENAS PLUMOSAS SÓ O TRANSMITE A 1846 CLORO AGENTE COMUNITÁRIO DE DNG - XXVI VETOR BUSCA ATIVA E DOR PNEU AUTO MEDICAÇÃO

27 VETOR LARVA E PUPA TREZENTOS A SEISCENTOS PERÍODO DIURNO SÓ O TRANSMITE A RESISTENTE AOS VÍRUS INTOXICAÇÃO CALOR E CHUVAS ABUNDANTES PNEU NATURAIS SOROLOGIA CRIADOURO CLÁSSICA E E DOR DO AUTO MEDICAÇÃO IDENTIFICANDO E ELIMINANDO EDUCAÇÃO EM TAMBORES E GALÕES ABERTOS DNG - XXVII ANTENAS PLUMOSAS ÁGUA SALGADA E ESGOTO ORGÂNICO 1846 CLORO AGENTE COMUNITÁRIO DE

28 LARVA E PUPA ÁGUA SALGADA E ESGOTO ORGÂNICO PERÍODO DE INCUBAÇÃO CLORO AGENTE COMUNITÁRIO DE VETOR RESISTENTE AOS QUATRO SOROTIPOS CRIADOURO DO AUTO MEDICAÇÃO ANTENAS PLUMOSAS INTOXICAÇÃO SOROLOGIA EDUCAÇÃO EM TREZENTOS A SEISCENTOS SÓ O TRANSMITE A 1846 PNEU IDENTIFICANDO E ELIMINANDO DNG - XXVIII PERÍODO DIURNO CLÁSSICA E E DOR NATURAIS TAMBORES E GALÕES ABERTOS

29 PERÍODO DIURNO ÁGUA SALGADA E ESGOTO ORGÂNICO SEIS DIAS NATURAIS TAMBORES E GALÕES ABERTOS ANTENAS PLUMOSAS CLÁSSICA E 1846 CLORO AGENTE COMUNITÁRIO DE VETOR RESISTENTE AOS QUATRO SOROTIPOS PNEU AUTO MEDICAÇÃO LARVA E PUPA SÓ O TRANSMITE A CALOR E CHUVAS ABUNDANTES CRIADOURO DO IDENTIFICANDO E ELIMINANDO DNG - XXIX TREZENTOS A SEISCENTOS INTOXICAÇÃO SOROLOGIA EDUCAÇÃO EM

30 TREZENTOS A SEISCENTOS E DOR SOROLOGIA EDUCAÇÃO EM PERÍODO DIURNO ÁGUA SALGADA E ESGOTO ORGÂNICO QUÍMICOS (VENENO) PNEU TAMBORES E GALÕES ABERTOS LARVA E PUPA CLÁSSICA E QUATRO SOROTIPOS CLORO AGENTE COMUNITÁRIO DE VETOR RESISTENTE AOS INTOXICAÇÃO CRIADOURO DO AUTO MEDICAÇÃO DNG - XXX ANTENAS PLUMOSAS SÓ O TRANSMITE A 1846 NATURAIS IDENTIFICANDO E ELIMINANDO

31 ANTENAS PLUMOSAS QUALQUER NATURAIS IDENTIFICANDO E ELIMINANDO TREZENTOS A SEISCENTOS CLÁSSICA E E DOR PNEU EDUCAÇÃO EM PERÍODO DIURNO LARVA E PUPA ÁGUA SALGADA E ESGOTO ORGÂNICO SÓ O TRANSMITE A CALOR E CHUVAS ABUNDANTES QUATRO SOROTIPOS CRIADOURO DO CLORO TAMBORES E GALÕES ABERTOS AGENTE COMUNITÁRIO DE DNG - XXXI VETOR RESISTENTE AOS INTOXICAÇÃO SOROLOGIA AUTO MEDICAÇÃO

32 VETOR CLÁSSICA E QUATRO SOROTIPOS NATURAIS AUTO MEDICAÇÃO ANTENAS PLUMOSAS SÓ O TRANSMITE A INTOXICAÇÃO CRIADOURO DO EDUCAÇÃO EM TREZENTOS A SEISCENTOS LARVA E PUPA PERÍODO DIURNO 1846 CITRONELA ÁGUA SALGADA E ESGOTO ORGÂNICO RESISTENTE AOS E DOR CALOR E CHUVAS ABUNDANTES SOROLOGIA CLORO IDENTIFICANDO E ELIMINANDO TAMBORES E GALÕES ABERTOS AGENTE COMUNITÁRIO DE DNG - XXXII

33 OVO, LARVA, PUPA E PONTO DE RISCO À RESISTENTE AOS E EMBALAGENS DESCARTÁVEIS CITRONELA VIGILÂNCIA SANITÁRIA AGRAVAMENTO DE HEMORRAGIA INTERIOR DAS CASAS PROCURAR O SERVIÇO DE VETOR TRINTA E CINCO DIAS ÁGUA SALGADA E ESGOTO ORGÂNICO DOIS BILHÕES DE REAIS URUCUBACA OU QUEBRA OSSOS SUDESTE DA ÁSIA, ÁFRICA E AMÉRICAS NÚCLEOS URBANOS (CIDADES) RIO DE JANEIRO AUMENTO DA POPULAÇÃO DO Aedes DESENVOLVER DNG - XXXIII SEIVA E NÉCTAR DE PLANTAS BUSCA ATIVA AUSÊNCIA DE S INFECTADAS DE BOCA PARA BAIXO CALHAS E CAIXAS D ÁGUA

34 SEIVA E NÉCTAR DE PLANTAS SUDESTE DA ÁSIA, ÁFRICA E AMÉRICAS DE BOCA PARA BAIXO CALHAS E CAIXAS D ÁGUA OVO, LARVA, PUPA E ATÉ DOIS ANOS DESENVOLVER EMBALAGENS DESCARTÁVEIS CITRONELA LARVA E PUPA PONTO DE RISCO À E VINTE URUCUBACA OU QUEBRA OSSOS AGRAVAMENTO DE HEMORRAGIAS RIO DE JANEIRO INTERIOR DAS CASAS PROCURAR O SERVIÇO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA DNG - XXXIV Culex BUSCA ATIVA AUSÊNCIA DE S INFECTADAS Aedes aegypti e Aedes albopictus AUMENTO DA POPULAÇÃO DO Aedes

35 PONTO DE RISCO À BUSCA ATIVA URUCUBACA OU QUEBRA OSSOS ARRASTÃO AUMENTO DA POPULAÇÃO DO Aedes PERÍODO DIURNO SINTOMAS DA SUDESTE DA ÁSIA, ÁFRICA E AMÉRICAS DE BOCA PARA BAIXO CALHAS E CAIXAS D ÁGUA OVO, LARVA, PUPA E TRINTA E CINCO DIAS ATÉ DOIS ANOS E EMBALAGENS DESENVOLVER DESCARTÁVEIS CITRONELA AGRAVAMENTO DE HEMORRAGIAS RIO DE JANEIRO PROCURAR O SERVIÇO DE DNG - XXXV Culex VINTE AUSÊNCIA DE S INFECTADAS INTERIOR DAS CASAS VIGILÂNCIA SANITÁRIA

36 Culex VINTE AUSÊNCIA DE S INFECTADAS DIAGNÓSTICO PRECOCE E HIDRATAÇÃO VIGILÂNCIA SANITÁRIA TRINTA E CINCO DIAS E AGRAVAMENTO DE HEMORRAGIAS AÇÃO GOVERNAMENTAL EDA COMUNIDADE DESENVOLVER PONTO DE RISCO À SINTOMAS DA SUDESTE DA ÁSIA, ÁFRICA E AMÉRICAS INTERIOR DAS CASAS CALHAS E CAIXAS D ÁGUA ANTENAS PLUMOSAS ATÉ DOIS ANOS EMBALAGENS DESCARTÁVEIS CITRONELA AUMENTO DA POPULAÇÃO DO Aedes DNG -XXXVI SEIVA E NÉCTAR DE PLANTAS BUSCA ATIVA URUCUBACA OU QUEBRA OSSOS DE BOCA PARA BAIXO PROCURAR O SERVIÇO DE

37 SEIVA E NÉCTAR DE PLANTAS BUSCA ATIVA URUCUBACA OU QUEBRA OSSOS AÇÃO GOVERNAMENTAL EDA COMUNIDADE PROCURAR O SERVIÇO DE Culex VINTE AGRAVAMENTO DE HEMORRAGIAS INTERIOR DAS CASAS AUMENTO DA POPULAÇÃO DO Aedes TRINTA E CINCO DIAS PONTO DE RISCO À E SINTOMAS DA AUSÊNCIA DE S INFECTADAS SUDESTE DA ÁSIA, ÁFRICA E AMÉRICAS DE BOCA PARA BAIXO RIO DE JANEIRO AUTO MEDICAÇÃO CALHAS E CAIXAS D ÁGUA DNG - XXXVII TREZENTOS A SEISCENTOS ATÉ DOIS ANOS EMBALAGENS DESCARTÁVEIS CLORO DESENVOLVER

38 OVO, LARVA, PUPA E PICAR UMA INFECTADA EMBALAGENS DESCARTÁVEIS CITRONELA VIGILÂNCIA SANITÁRIA PONTO DE RISCO À BUSCA ATIVA AGRAVAMENTO DE HEMORRAGIAS INTERIOR DAS CASAS TAMBORES E GALÕES ABERTOS Culex SEIVA E NÉCTAR DE PLANTAS VINTE E URUCUBACA OU QUEBRA OSSOS AUSÊNCIA DE S INFECTADAS RIO DE JANEIRO DE BOCA PARA BAIXO DESENVOLVER AUMENTO DA POPULAÇÃO DO Aedes DNG -XXXVIII TRINTA E CINCO DIAS SINTOMAS DA SUDESTE DA ÁSIA, ÁFRICA E AMÉRICAS AÇÃO GOVERNAMENTAL EDA COMUNIDADE CALHAS E CAIXAS D ÁGUA

39 SEIVA E NÉCTAR DE PLANTAS OVO, LARVA, PUPA E ATÉ DOIS ANOS SINTOMAS DA SUDESTE DA ÁSIA, ÁFRICA E AMÉRICAS EMBALAGENS DESCARTÁVEIS AÇÃO GOVERNAMENTAL EDA COMUNIDADE CLORO CALHAS E CAIXAS D ÁGUA AUMENTO DA POPULAÇÃO DO Aedes TRINTA E CINCO DIAS PONTO DE RISCO À BUSCA ATIVA TRINTA DIAS AUSÊNCIA DE S INFECTADAS AGRAVAMENTO DE HEMORRAGIAS RIO DE JANEIRO INTERIOR DAS CASAS AGENTE COMUNITÁRIO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA DNG - XXXIX Culex VINTE URUCUBACA OU QUEBRA OSSOS DE BOCA PARA BAIXO DESENVOLVER

40 PONTO DE RISCO À VINTE AGRAVAMENTO DE HEMORRAGIAS DE BOCA PARA BAIXO AUMENTO DA POPULAÇÃO DO Aedes Culex ATÉ DOIS ANOS SUDESTE DA ÁSIA, ÁFRICA E AMÉRICAS RIO DE JANEIRO CALHAS E CAIXAS D ÁGUA OVO, LARVA, PUPA E SEIVA E NÉCTAR DE PLANTAS TRINTA E CINCO DIAS E SINTOMAS DA DOIS BILHÕES DE REAIS EMBALAGENS DESCARTÁVEIS AUSÊNCIA DE S INFECTADAS URUCUBACA OU QUEBRA OSSOS AÇÃO GOVERNAMENTAL EDA COMUNIDADE CITRONELA PNEU DESENVOLVER EDUCAÇÃO EM VIGILÂNCIA SANITÁRIA DNG -XL

41 PONTO DE RISCO À SINTOMAS DA AGRAVAMENTO DE HEMORRAGIAS CITRONELA VIGILÂNCIA SANITÁRIA TRINTA E CINCO DIAS VINTE URUCUBACA OU QUEBRA OSSOS PNEU DESENVOLVER Culex ATÉ DOIS ANOS SUDESTE DA ÁSIA, ÁFRICA E AMÉRICAS DE BOCA PARA BAIXO CALHAS E CAIXAS D ÁGUA OVO, LARVA, PUPA E SEIVA E NÉCTAR DE PLANTAS BUSCA ATIVA EMBALAGENS DESCARTÁVEIS AUSÊNCIA DE S INFECTADAS RIO DE JANEIRO AÇÃO GOVERNAMENTAL EDA COMUNIDADE AUMENTO DA POPULAÇÃO DO Aedes IDENTIFICANDO E ELIMINANDO DNG - XLI

42 SEIVA E NÉCTAR DE PLANTAS E AUSÊNCIA DE S INFECTADAS RIO DE JANEIRO PROCURAR O SERVIÇO DE PONTO DE RISCO À SINTOMAS DA AGRAVAMENTO DE HEMORRAGIAS AÇÃO GOVERNAMENTAL EDA COMUNIDADE VIGILÂNCIA SANITÁRIA TRINTA E CINCO DIAS VINTE URUCUBACA OU QUEBRA OSSOS CITRONELA AUMENTO DA POPULAÇÃO DO Aedes Culex ATÉ DOIS ANOS SUDESTE DA ÁSIA, ÁFRICA E AMÉRICAS INTERIOR DAS CASAS DESENVOLVER DNG -XLII OVO, LARVA, PUPA E CLÁSSICA E EMBALAGENS DESCARTÁVEIS DE BOCA PARA BAIXO CALHAS E CAIXAS D ÁGUA

43 OVO, LARVA, PUPA E BUSCA ATIVA EMBALAGENS DESCARTÁVEIS DE BOCA PARA BAIXO DESENVOLVER SEIVA E NÉCTAR DE PLANTAS E QUATRO SOROTIPOS INTERIOR DAS CASAS PROCURAR O SERVIÇO DE PONTO DE RISCO À SINTOMAS DA AGRAVAMENTO DE HEMORRAGIAS RIO DE JANEIRO AUMENTO DA POPULAÇÃO DO Aedes TRINTA E CINCO DIAS VINTE URUCUBACA OU QUEBRA OSSOS AÇÃO GOVERNAMENTAL EDA COMUNIDADE VIGILÂNCIA SANITÁRIA DNG - XLIII Culex ATÉ DOIS ANOS SUDESTE DA ÁSIA, ÁFRICA E AMÉRICAS CITRONELA CALHAS E CAIXAS D ÁGUA

44 Culex ATÉ DOIS ANOS E DOR AÇÃO GOVERNAMENTAL EDA COMUNIDADE CALHAS E CAIXAS D ÁGUA OVO, LARVA, PUPA E BUSCA ATIVA EMBALAGENS DESCARTÁVEIS CITRONELA AUMENTO DA POPULAÇÃO DO Aedes SEIVA E NÉCTAR DE PLANTAS E AGRAVAMENTO DE HEMORRAGIAS DE BOCA PARA BAIXO PROCURAR O SERVIÇO DE PONTO DE RISCO À SINTOMAS DA URUCUBACA OU QUEBRA OSSOS INTERIOR DAS CASAS VIGILÂNCIA SANITÁRIA DNG -XLIV TRINTA E CINCO DIAS VINTE AUSÊNCIA DE S INFECTADAS RIO DE JANEIRO DESENVOLVER

45 TRINTA E CINCO DIAS VINTE SUDESTE DA ÁSIA, ÁFRICA E AMÉRICAS INTERIOR DAS CASAS AUMENTO DA POPULAÇÂO DO Aedes Culex ATÉ DOIS ANOS AGRAVAMENTO DE HEMORRAGIAS DE BOCA PARA BAIXO CALHAS E CAIXAS D ÁGUA OVO, LARVA, PUPA E BUSCA ATIVA EMBALAGENS DESCARTÁVEIS RIO DE JANEIRO DESENVOLVER SEIVA E NÉCTAR DE PLANTAS PONTO DE RISCO À E SINTOMAS DA CALOR E CHUVAS ABUNDANTES AUSÊNCIA DE S INFECTADAS CITRONELA AÇÃO GOVERNAMENTAL EDA COMUNIDADE VIGILÂNCIA SANITÁRIA PROCURAR O SERVIÇO DE DNG - XLV

46 PONTO DE RISCO À SINTOMAS DA AGRAVAMENTO DE HEMORRAGIAS CITRONELA VIGILÂNCIA SANITÁRIA TRINTA E CINCO DIAS VINTE 1846 AÇÃO GOVERNAMENTAL EDA COMUNIDADE DESENVOLVER Culex ATÉ DOIS ANOS AUSÊNCIA DE S INFECTADAS INTERIOR DAS CASAS CALHAS E CAIXAS D ÁGUA OVO, LARVA, PUPA E SEIVA E NÉCTAR DE PLANTAS E BUSCA ATIVA EMBALAGENS DESCARTÁVEIS URUCUBACA OU QUEBRA OSSOS DE BOCA PARA BAIXO RIO DE JANEIRO AUMENTO DA POPULAÇÃO DO Aedes PROCURAR O SERVIÇO DE DNG -XLVI

47 SEIVA E NÉCTAR DE PLANTAS E URUCUBACA OU QUEBRA OSSOS DE BOCA PARA BAIXO PROCURAR O SERVIÇO DE PONTO DE RISCO À SINTOMAS DA AGRAVAMENTO DE HEMORRAGIAS RIO DE JANEIRO VIGILÂNCIA SANITÁRIA TRINTA E CINCO DIAS BUSCA ATIVA INTOXICAÇÃO CITRONELA AUMENTO DA POPULAÇÃO DO Aedes Culex OVO, LARVA, PUPA E VINTE ATÉ DOIS ANOS AUSÊNCIA DE S INFECTADAS EMBALAGENS DESCARTÁVEIS AÇÃO GOVERNAMENTAL EDA COMUNIDADE INTERIOR DAS CASAS CALHAS E CAIXAS D ÁGUA DESENVOLVER DNG - XLVii

48 OVO, LARVA, PUPA E SEIVA E NÉCTAR DE PLANTAS SINTOMAS DA E EMBALAGENS DESCARTÁVEIS SUDESTE DA ÁSIA, ÁFRICA E AMÉRICAS INTERIOR DAS CASAS AÇÃO GOVERNAMENTAL EDA COMUNIDADE VIGILÂNCIA SANITÁRIA PROCURAR O SERVIÇO DE PONTO DE RISCO À BUSCA ATIVA AGRAVAMENTO DE HEMORRAGIAS RIO DE JANEIRO DESENVOLVER TRINTA E CINCO DIAS Culex ATÉ DOIS ANOS VINTE AUSÊNCIA DE S INFECTADAS URUCUBACA OU QUEBRA OSSOS NÃO EXISTE CITRONELA AUMENTO DA POPULAÇÃO DO Aedes CALHAS E CAIXAS D ÁGUA DNG -XLVIII

TABELA DE CONTRIBUIÇÃO DO SEGURADO EMPREGADO, DOMÉSTICO E AVULSO

TABELA DE CONTRIBUIÇÃO DO SEGURADO EMPREGADO, DOMÉSTICO E AVULSO TABELA DE CONTRIBUIÇÃO DO SEGURADO EMPREGADO, DOMÉSTICO E AVULSO A PARTIR DE 1º DE JANEIRO DE 2010 Salário-de-contribuição (R$) INSS até 1.040,22 8,00% de 1.040,23 até 1.733,70 9,00% de 1.733,71 até 3.467,40

Leia mais

LEI Nº 4.035. De: 04 de julho de 2014. A CÂMARA MUNICIPAL DE UMUARAMA, ESTADO DO PARANÁ, aprovou, e eu, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 4.035. De: 04 de julho de 2014. A CÂMARA MUNICIPAL DE UMUARAMA, ESTADO DO PARANÁ, aprovou, e eu, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 4.035 De: 04 de julho de 2014. Desafeta do domínio público os imóveis localizados no CONJUNTO HABITACIONAL SONHO MEU, na cidade de Umuarama - PR. A CÂMARA MUNICIPAL DE UMUARAMA, ESTADO DO PARANÁ,

Leia mais

Figura I Experiência prévia em Teatro dos alunos do 1º período do Curso de Graduação em Teatro da EBA/UFMG no 1º semestre de 2009.

Figura I Experiência prévia em Teatro dos alunos do 1º período do Curso de Graduação em Teatro da EBA/UFMG no 1º semestre de 2009. Lista de Figuras Figura I Experiência prévia em Teatro dos alunos do 1º período do Curso de Graduação em Teatro da EBA/UFMG no 1º semestre de 2009. Figura 2- Local onde os alunos, com experiência prévia,

Leia mais

TÍTULO: AUTORES: e-mail: INSTITUIÇÕES: ÁREA TEMÁTICA: RESUMO Jogo do Saber cujo aprendizado seja continuado por todo o ano Arrastão da Prevenção

TÍTULO: AUTORES: e-mail: INSTITUIÇÕES: ÁREA TEMÁTICA: RESUMO Jogo do Saber cujo aprendizado seja continuado por todo o ano Arrastão da Prevenção TÍTULO: UM JÔGO DE ENSINAMENTOS FUNDAMENTAIS SOBRE A DENGUE: APLICAÇÃO EM CAMPANHA DE PREVENÇÃO A PARTIR DAS ESCOLAS AUTORES: ¹Paulo Maria Ferreira de Araújo; ¹Octavio Henrique Pavan; ²Humberto Araújo

Leia mais

LEI N.º 6.048, DE 09 DE DEZEMBRO DE 2015.

LEI N.º 6.048, DE 09 DE DEZEMBRO DE 2015. LEI N.º 6.048, DE 09 DE DEZEMBRO DE 2015. Autoriza o Poder Executivo a doar os bens que equipam a Capela Mortuária do Bairro Progresso, para a Associação do Bairro Progresso. O Prefeito Municipal de Erechim,

Leia mais

ZALMINO ZIMMERMANN TEORIA DA MEDIUNIDADE

ZALMINO ZIMMERMANN TEORIA DA MEDIUNIDADE ZALMINO ZIMMERMANN TEORIA DA MEDIUNIDADE CAMPINAS SP 2011 SUMÁRIO Primeiras palavras... 17 Capítulo I Introdução... 19 Capítulo II O mediunismo na história... 23 Capítulo III Mediunidade Conceito Tipos...

Leia mais

PROC. Nº 3832/07 PR Nº 060/07 EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS

PROC. Nº 3832/07 PR Nº 060/07 EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS Apresentamos aos Senhores Vereadores o presente Projeto de Resolução, que institui premiações a serem conferidas pela Câmara Municipal de Porto Alegre. Este trabalho é resultado da

Leia mais

Índice. Átrio ou Três Encontros e Duas Notas...17. De Um A Razão Animada por Álvaro Ribeiro...21

Índice. Átrio ou Três Encontros e Duas Notas...17. De Um A Razão Animada por Álvaro Ribeiro...21 Índice Átrio ou Três Encontros e Duas Notas...17 De Um A Razão Animada por Álvaro Ribeiro...21 Carta I...25 I Domingo do Advento, 3 de Dezembro de 2006 Passeios no campo Carta II...28 II Domingo do Advento,

Leia mais

Porto Alegre, 19 de agosto de 2015

Porto Alegre, 19 de agosto de 2015 Biologia e ecologia do mosquito vetor da dengue Porto Alegre, 19 de agosto de 2015 Biologia do vetor Aedes aegypti macho Aedes aegypti Aedes albopictus Mosquitos do gênero Aedes. Característica Aedes aegypti

Leia mais

DOU Seção I 30/09/2013 MINISTÉRIO DA SAÚDE ANSS - AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR. PORTARIA No- 1, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2016

DOU Seção I 30/09/2013 MINISTÉRIO DA SAÚDE ANSS - AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR. PORTARIA No- 1, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2016 DOU Seção I 30/09/2013 MINISTÉRIO DA SAÚDE ANSS - AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR PORTARIA No- 1, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2016 A DIRETORA DE DESENVOLVIMENTO SETORIAL DA AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR,

Leia mais

Cadeia de caracteres (strings)

Cadeia de caracteres (strings) BCC 201 - Introdução à Programação I Cadeia de caracteres (strings) Guillermo Cámara-Chávez UFOP 1/1 Cadeia de caracteres I Definição: são seqüências de letras, números ou símbolos onde o último caracter

Leia mais

Secretaria de Estado da Saúde

Secretaria de Estado da Saúde Aedes aegypti ovos larvas pupas Inseto adulto Aedes aegypti É o mosquito que transmite Dengue Leva em média 7 dias de ovo a adulto; Tem hábitos diurnos; Vive dentro ou próximo de habitações humanas; A

Leia mais

FUNDO CARTÓRIO DE REGISTRO DE IMÓVEIS E ANEXOS DE AMPARO

FUNDO CARTÓRIO DE REGISTRO DE IMÓVEIS E ANEXOS DE AMPARO FUNDO CARTÓRIO DE REGISTRO DE IMÓVEIS E ANEXOS DE AMPARO O Convênio celebrado com o Cartório de Registro de Imóveis e Anexos, de Amparo, em dezembro de 1994, possibilitou a transferência da massa documental,

Leia mais

DENGUE e DENGUE HEMORRÁGICO

DENGUE e DENGUE HEMORRÁGICO DENGUE e DENGUE HEMORRÁGICO Prof. Dr. Rivaldo Venâncio da Cunha Dourados, 08 de fevereiro de 2007 O que é o dengue? O dengue é uma doença infecciosa causada por um vírus; Este vírus pode ser de quatro

Leia mais

Anexo 1 Plan de clase (10º B/F/G; Describir la vivienda)

Anexo 1 Plan de clase (10º B/F/G; Describir la vivienda) Anexo 1 Plan de clase (10º B/F/G; Describir la vivienda) i Anexo 1.1 Trabalhos realizados pelos alunos (Posters) ii Anexo 2 Planificação de unidade didáctica (10º D; La gastronomía española) iii Anexo

Leia mais

PREFEITURA DE FLORIANÓPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE CENTRO DE CONTROLE DE ZOONOSES DENGUE

PREFEITURA DE FLORIANÓPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE CENTRO DE CONTROLE DE ZOONOSES DENGUE DENGUE O que é? A dengue é uma doença febril aguda, causada por vírus, transmitido pelo mosquito Aedes aegypti (Brasil e Américas) e Aedes albopictus (Ásia). Tem caráter epidêmico, ou seja, atinge um grande

Leia mais

Perfil e Jornada de Trabalho da Equipe de Profissionais da Estação Juventude Local

Perfil e Jornada de Trabalho da Equipe de Profissionais da Estação Juventude Local PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA-GERAL SECRETARIA NACIONAL DE JUVENTUDE Perfil e Jornada de Trabalho da Equipe de Profissionais da Estação Juventude Local a) COORDENADOR ADJUNTO: 01 (Contratação Temporária

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa LEI N.º 13.593, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2010. (publicada no DOE nº 248, de 31 de dezembro de 2010) Altera a Lei nº 8.820,

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Diretoria de Pós-Graduação Divisão de Admissão e Mobilidade EDITAL PROPPG/DPG/DAM 071/2013

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Diretoria de Pós-Graduação Divisão de Admissão e Mobilidade EDITAL PROPPG/DPG/DAM 071/2013 PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Diretoria de Pós-Graduação Divisão de Admissão e Mobilidade EDITAL PROPPG/DPG/DAM 071/2013 A PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO da UNIVERSIDADE ESTADUAL DE

Leia mais

Projeto de Lei n.º 004/2015

Projeto de Lei n.º 004/2015 [ Página n.º 1 ] ALTERA DISPOSITIVOS DA LEI COMPLEMENTAR MUNICIPAL N.º 717/2013, COM A EXTINÇÃO DA SECRETARIA MUNICIPAL DE ESPORTE E LAZER E A CRIAÇÃO DA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CULTURA, ESPORTE

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Diretoria de Pós-Graduação Divisão de Admissão e Mobilidade EDITAL PROPPG/DPG/DAM Nº 090/2015

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Diretoria de Pós-Graduação Divisão de Admissão e Mobilidade EDITAL PROPPG/DPG/DAM Nº 090/2015 PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Diretoria de Pós-Graduação Divisão de Admissão e Mobilidade EDITAL PROPPG/DPG/DAM Nº 090/2015 A PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO da UNIVERSIDADE ESTADUAL

Leia mais

CONSIDERANDO o disposto no art. 37, II, da Constituição Federal, combinado com os artigos 90 e seguintes da Lei n 2.018, de 17 de janeiro de 1986;

CONSIDERANDO o disposto no art. 37, II, da Constituição Federal, combinado com os artigos 90 e seguintes da Lei n 2.018, de 17 de janeiro de 1986; DECRETO N 8.876, DE 11 DE FEVEREIRO DE 2015 Homologa o concurso público n 01/2014 na forma que especifica. CLAYTON ROBERTO MACHADO, Prefeito do Município de Valinhos, no uso das atribuições que lhe são

Leia mais

2ª feira 02/Dez/2013 - Edição nº 9097. de Umuarama.

2ª feira 02/Dez/2013 - Edição nº 9097. de Umuarama. 24 2ª feira 02/Dez/2013 - Edição nº 9097 de Umuarama. 2ª feira 02/Dez/2013 - Edição nº 9097 25 ANEXO I DO REGULAMENTO A QUE SE REFERE O DECRETO Nº 9510/2013 26 2ª feira 02/Dez/2013 - Edição nº 9097 ANEXO

Leia mais

CURSO DE FISIOTERAPIA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

CURSO DE FISIOTERAPIA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE FISIOTERAPIA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Fixa normas para o funcionamento das Atividades Complementares no Curso de Fisioterapia do Centro Universitário de Anápolis UniEVANGÉLICA.

Leia mais

Capítulo I Introdução e objectivo Introdução Objectivos do estudo Motivação para o estudo 2. Capítulo II Revisão da Literatura 4

Capítulo I Introdução e objectivo Introdução Objectivos do estudo Motivação para o estudo 2. Capítulo II Revisão da Literatura 4 Índice geral Capítulo I Introdução e objectivo 1 Pág. 1.0 Introdução 2 1.1 Objectivos do estudo 2 1.2 Motivação para o estudo 2 Capítulo II Revisão da Literatura 4 2.1 O Suicídio na História e na Literatura:

Leia mais

Plano Superior: Cobertura e Procedimentos Garantidos

Plano Superior: Cobertura e Procedimentos Garantidos Plano Superior: Cobertura e Procedimentos Garantidos A CONTRATADA assegurará aos beneficiários regularmente inscritos e satisfeitas as respectivas condições, a cobertura básica prevista neste capítulo

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 100, DE 2015

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 100, DE 2015 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 100, DE 2015 Altera a Lei nº 9.961, de 28 de janeiro de 2000, para determinar que a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) estabeleça o índice máximo de reajuste das contraprestações

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 086/2015. Autoriza o recebimento por doação de móveis usados da Caixa Econômica Federal e dá outras providências.

PROJETO DE LEI Nº 086/2015. Autoriza o recebimento por doação de móveis usados da Caixa Econômica Federal e dá outras providências. PROJETO DE LEI Nº 086/2015. Autoriza o recebimento por doação de móveis usados da Caixa Econômica Federal e dá outras providências. Art. 1 o É o Município autorizado a receber por doação da Caixa Econômica

Leia mais

PORTARIA AGEPEN Nº 10, DE 14 DE OUTUBRO DE 2015.

PORTARIA AGEPEN Nº 10, DE 14 DE OUTUBRO DE 2015. PORTARIA AGEPEN Nº 10, DE 14 DE OUTUBRO DE 2015. Dispõe sobre a administração e o controle de bens que compõem o acervo patrimonial da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário, e dá outras

Leia mais

TÍTULO:A NECESSIDADE DE CONSCIENTIZAÇÃO NA LUTA CONTRA A DENGUE.

TÍTULO:A NECESSIDADE DE CONSCIENTIZAÇÃO NA LUTA CONTRA A DENGUE. TÍTULO:A NECESSIDADE DE CONSCIENTIZAÇÃO NA LUTA CONTRA A DENGUE. AUTORES:Madureira, M.L 1.; Oliveira, B.C.E.P.D 1.; Oliveira Filho, A. M. 2 ; Liberto, M.I.M. 1 & Cabral, M. C. 1. INSTITUIÇÃO( 1 - Instituto

Leia mais

LEI Nº 2.282, DE 29 DE JANEIRO DE 2007. (Atualizado conforme a Lei nº 2.668, de 20 de agosto de 2010)

LEI Nº 2.282, DE 29 DE JANEIRO DE 2007. (Atualizado conforme a Lei nº 2.668, de 20 de agosto de 2010) LEI Nº 2.282, DE 29 DE JANEIRO DE 2007. (Atualizado conforme a Lei nº 2.668, de 20 de agosto de 2010) Desativa Escolas Municipais da Zona Rural e desafeta áreas públicas. seguinte Lei: O PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

RESOLUÇÃO LEGISLATIVA Nº 04/97

RESOLUÇÃO LEGISLATIVA Nº 04/97 ESTADO DO AMAZONAS CÂMARA MUNICIPAL DE CAAPIRANGA PODER LEGISLATIVO RUA ANTONIO MACENA, 88. SANTA LUZIA CEP 69.410-000 RESOLUÇÃO LEGISLATIVA Nº 04/97 DISPÕE SOBRE A ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA CÂMARA MUNICIPAL

Leia mais

Polo EAD de Nova Friburgo

Polo EAD de Nova Friburgo Polo EAD de Nova Friburgo CEDERJ UAB Aplicações da Biotecnologia no combate a dengue No sábado 14 de maio, a equipe da disciplina Tópicos em Biotecnologia, do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas,

Leia mais

O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE FAZENDA, no uso de suas atribuições e tendo em vista o disposto no artigo 181, 6º, da Lei Complementar nº 053/2005, RESOLVE:

O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE FAZENDA, no uso de suas atribuições e tendo em vista o disposto no artigo 181, 6º, da Lei Complementar nº 053/2005, RESOLVE: RESOLUÇÃO SEMFAZ Nº 009/2015. Altera a relação de substitutos tributários que integra o Anexo III da Lei Complementar nº 053/2005 e dá outras providências. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE FAZENDA, no uso de

Leia mais

FEBRE AMARELA: Informações Úteis

FEBRE AMARELA: Informações Úteis FEBRE AMARELA: Informações Úteis Quando aparecem os sintomas? Os sintomas da febre amarela, em geral, aparecem entre o terceiro e o sexto dia após a picada do mosquito. Quais os sintomas? Os sintomas são:

Leia mais

Período de incubação nos seres humanos, varia de 3 a 15 dias, mais comum de 5 a 6 dias, isto significa que o paciente vai sentir os sintomas depois

Período de incubação nos seres humanos, varia de 3 a 15 dias, mais comum de 5 a 6 dias, isto significa que o paciente vai sentir os sintomas depois DENGUE DENGUE : DOENÇA QUE MATA DENGUE FORMAS CLÍNICAS DA DENGUE Assintomática Oligossintomática Dengue clássica Dengue grave Febre hemorrágica Dengue com Complicações transmissão Dengue é transmitida

Leia mais

Samara Bassi. Cartas para G.

Samara Bassi. Cartas para G. Samara Bassi Cartas para G. Samara Bassi Cartas para G. e outros bilhetes passados pelo vão da porta São Paulo 2012 Copyright 2012 Todos os direitos reservados a: Samara Regina Bassi 1ª Edição Dezembro

Leia mais

NÚCLEO DE TECNOLOGIA MUNICIPAL DE MARECHAL CANDIDO RONDON. Curso: Introdução à Educação Digital. Cursista: Kátia Janaína Frichs cotica

NÚCLEO DE TECNOLOGIA MUNICIPAL DE MARECHAL CANDIDO RONDON. Curso: Introdução à Educação Digital. Cursista: Kátia Janaína Frichs cotica NÚCLEO DE TECNOLOGIA MUNICIPAL DE MARECHAL CANDIDO RONDON Curso: Introdução à Educação Digital Cursista: Kátia Janaína Frichs cotica Fique de na Dengue! ATENÇÃO: A dengue é uma doença muito dolorosa, deixa

Leia mais

PROJETO DENGUE: VAMOS ACABAR COM ISSO-DIGA SIM A SAÚDE!

PROJETO DENGUE: VAMOS ACABAR COM ISSO-DIGA SIM A SAÚDE! 1 PROJETO DENGUE: VAMOS ACABAR COM ISSO-DIGA SIM A SAÚDE! JUSTIFICATIVA: O ano de 2015 começa com aumento dos casos de dengue, em relação a 2010. Tendo em vista a epidemia que assola muitas cidades do

Leia mais

Escola Municipal de Jacurutu PROJETO: DENGUE:

Escola Municipal de Jacurutu PROJETO: DENGUE: Escola Municipal de Jacurutu PROJETO: DENGUE: JUSTIFICATIVA: O ano de 2013 começa com aumento dos casos de dengue, em relação a 2012. Tendo em vista a epidemia que assola a cidade de salinas/municípios

Leia mais

Circular 357/2015 São Paulo, 26 de Outubro de 2015.

Circular 357/2015 São Paulo, 26 de Outubro de 2015. Circular 357/2015 São Paulo, 26 de Outubro de 2015. PROVEDOR(A) ADMINISTRADOR(A) INDEFERIMENTO DOS PROJETOS APRESENTADOS NO ÂMBITO DO PROGRAMA NACIONAL DE APOIO À ATENÇÃO ONCOLÓGICA (PRONON) Diário Oficial

Leia mais

Taxa de incidência da dengue, Brasil e regiões, 1998-2001

Taxa de incidência da dengue, Brasil e regiões, 1998-2001 1 reintrodução da dengue no Brasil em 1986 pelo Estado do Rio de Janeiro um sério problema de Saúde Pública, com 8 epidemias associadas aos sorotipos 1, 2 e 3 taxas de incidência: novo aumento a partir

Leia mais

República Federativa do Brasil Estado do Ceará Município de Juazeiro do Norte

República Federativa do Brasil Estado do Ceará Município de Juazeiro do Norte Lei Complementar Nº 89, de 15 de FEVEREIRO de 2013 Dispõe sobre a nova estrutura funcional da Administração Municipal, cria órgãos, cargos e funções, estabelecendo os respectivos níveis ocupacionais, valores

Leia mais

ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS INTEGRANTES DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA

ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS INTEGRANTES DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS INTEGRANTES DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA ATRIBUIÇÕES DO MÉDICO I- Realizar consultas clínicas aos usuários de sua área adstrita; II- Participar das atividades de grupos de controle

Leia mais

Comentários ao Estatuto do Idoso

Comentários ao Estatuto do Idoso STJ00096116 Wladimir Novaes Martinez Advogado especialista em Dil'8ito Pl'evidenciál'io Comentários ao Estatuto do Idoso 3ª edição I1lli EDITORA LTDA. Todos os direitos reservados Rua Jaguaribe, 571 CEP

Leia mais

Muitas pessoas não sabem diferir um Aedes aegypti de outros insetos, como o pernilongo, outros mosquitos, etc.

Muitas pessoas não sabem diferir um Aedes aegypti de outros insetos, como o pernilongo, outros mosquitos, etc. O Aedes aegypti é o mosquito transmissor da Dengue. Mede menos de 1 centímetro, tem uma cor preta e possui listras brancas ao longo do corpo e das pernas e costuma picar nas primeiras horas do dia e nas

Leia mais

QUADRO COMPARATIVO PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DO REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS Plano MAISPREV

QUADRO COMPARATIVO PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DO REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS Plano MAISPREV QUADRO COMPARATIVO PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DO REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS Plano MAISPREV CAPÍTULO II CAPÍTULO II DAS DEFINIÇÕES DAS DEFINIÇÕES Art. 2º. Art. 2º. XX Data Base Cálculo

Leia mais

CAPÍTULO I DO OBJETO CAPÍTULO II DISPOSIÇÕES GERAIS. Art. 2º Para os efeitos desta Norma, considera-se:

CAPÍTULO I DO OBJETO CAPÍTULO II DISPOSIÇÕES GERAIS. Art. 2º Para os efeitos desta Norma, considera-se: ANEXO DA RESOLUÇÃO Nº 858-ANTAQ, DE 23 DE AGOSTO 2007. NORMA SOBRE A FISCALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PELA ADMINISTRAÇÃO PORTUÁRIA NA EXPLORAÇÃO DE PORTOS PÚBLICOS. (Alterada pela Resolução nº

Leia mais

APOSTILA - TRF1-DICAP

APOSTILA - TRF1-DICAP 1 de 9 30/9/2015 17:31 TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 1ª REGIÃO APOSTILA - TRF1-DICAP O DIRETOR-GERAL DA SECRETARIA DO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 1ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais, RESOLVE:

Leia mais

PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO DECRETO Nº 457, DE 08 DE MARÇO DE 2002. Institui o Fórum Permanente da Agenda 21, no âmbito do Município de Goiânia, e estabelece normas para a sua organização

Leia mais

Município de Caxias do Sul

Município de Caxias do Sul 1 LEI Nº 7.389, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2011. Estima a Receita e fixa a Despesa do para o exercício de 2012. Art. 1º A receita consolidada do para o exercício econômico-financeiro de 2012, consideradas as

Leia mais

VOLUME ASSUNTO PÁGINA VOLUME I

VOLUME ASSUNTO PÁGINA VOLUME I VOLUME I I - Critérios utilizados para a discriminação, na programação de trabalho, do código identificador de resultado primário previsto no art. 7o, 4o, desta Lei; 4 VOLUME I II - Recursos destinados

Leia mais

Agrupamento de Centros de Saúde de ( )

Agrupamento de Centros de Saúde de ( ) A presente proposta de Regulamento visa apenas os ACeS, por ser considerado prioritário este contributo face às solicitações chegadas. Urge no sentido da garantia da Qualidade e Segurança dos Cuidados

Leia mais

RESOLUÇÃO. Gestão de Negócios; Gestão Estratégica de Pessoas, no câmpus de Itatiba, criados pela Resolução CONSEPE 21-A/2003, de 26/6/2003;

RESOLUÇÃO. Gestão de Negócios; Gestão Estratégica de Pessoas, no câmpus de Itatiba, criados pela Resolução CONSEPE 21-A/2003, de 26/6/2003; RESOLUÇÃO CONSEPE 69/2004 DISPÕE SOBRE O PROCESSO DE EXTINÇÃO DE CURSOS DE PÓS- GRADUAÇÃO LATO SENSU, DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no

Leia mais

Agora é guerra! Todos contra a dengue.

Agora é guerra! Todos contra a dengue. Agora é guerra! Todos contra a dengue. Sinal de alerta A dengue mata. Neste ano, em Minas Gerais, a doença já matou quase quatro vezes mais que no ano passado. 768 Municípios 20 Municípios Críticos 65

Leia mais

[175] a. CONSIDERAÇÕES GERAIS DE AVALIAÇÃO. Parte III P R O T O C O L O S D E D O E N Ç A S I N F E C C I O S A S

[175] a. CONSIDERAÇÕES GERAIS DE AVALIAÇÃO. Parte III P R O T O C O L O S D E D O E N Ç A S I N F E C C I O S A S [175] Geralmente ocorre leucocitose com neutrofilia. A urina contém bile, proteína hemácias e cilindros. Ocorre elevação de CK que não é comum em pacientes com hepatite. Oligúria é comum e pode ocorrer

Leia mais

Capítulo I - Dos Direitos e deveres individuais e coletivos (art. 5º) Diferenciação entre Direitos, Garantias e Remédios Constitucionais.

Capítulo I - Dos Direitos e deveres individuais e coletivos (art. 5º) Diferenciação entre Direitos, Garantias e Remédios Constitucionais. Diferenciação entre Direitos, Garantias e Remédios Constitucionais. Direitos: Declarações que limitam a atuação do Estado ou dos cidadãos. Garantias: Blindagem que envolve o Direito, evitando sua violação.

Leia mais

DECRETO N o 3.831, de 9 de dezembro de 2005

DECRETO N o 3.831, de 9 de dezembro de 2005 DECRETO N o 3.831, de 9 de dezembro de 2005 Renova curso e reconhece cursos de Educação Superior, autoriza o funcionamento de cursos de Educação Superior, Ensino Médio, Educação Profissional, Especialização

Leia mais

Informação e Comunicações

Informação e Comunicações ORIGEM Ministério da Integração Nacional Departamento Nacional de Obras Política de Segurança da Contra as Secas DNOCS Informação e Comunicações Departamento Nacional de Obras Contra as Secas REFERÊNCIA

Leia mais

LOPPIANO ENGENHARIA LTDA. Rua dos Andradas, 107 - Centro 13300-170 - Itu SP Fone: (11) 4022-7415 DENGUE

LOPPIANO ENGENHARIA LTDA. Rua dos Andradas, 107 - Centro 13300-170 - Itu SP Fone: (11) 4022-7415 DENGUE DENGUE A palavra dengue tem origem espanhola e quer dizer "melindre", "manha". O nome faz referência ao estado de moleza e prostração em que fica a pessoa contaminada pelo arbovírus (abreviatura do inglês

Leia mais

ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA

ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA DECRETO Nº 3.624, DE 11 DE DEZEMBRO DE 1997. Complementa normas para escrituração fiscal do ISS, para os contribuintes que exerçam atividades financeiras, bancárias e congêneres, e institui o PROBAN -

Leia mais

Inmetro - Qualidade do Ar em Estabelecimentos de Uso Público e Coletivo#conclus...

Inmetro - Qualidade do Ar em Estabelecimentos de Uso Público e Coletivo#conclus... Página 1 de 7.: Qualidade do Ar em Estabelecimentos de Uso Público e Coletivo :. Metodologia de Análise, Ensaios Realizados e Resultados Obtidos As equipes que visitaram os estabelecimentos eram compostas

Leia mais

CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA PROVIMENTO Nº 13/2009.

CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA PROVIMENTO Nº 13/2009. CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA PROVIMENTO Nº 13/2009. DISPÕE SOBRE ATOS DO JUIZ E ATOS ORDINATÓRIOS QUE DEVEM SER PRATICADOS PELO ESCRIVÃO, CHEFE DE SECRETARIA OU SERVIDOR DEVIDAMENTE AUTORIZADO, INDEPENDENTE

Leia mais

DECRETO Nº 56.142, DE 29 DE MAIO DE 2015

DECRETO Nº 56.142, DE 29 DE MAIO DE 2015 Secretaria Geral Parlamentar Secretaria de Documentação Equipe de Documentação do Legislativo DECRETO Nº 56.142, DE 29 DE MAIO DE 2015 Cria os Conselhos Tutelares de Capão Redondo, Cidade Líder, Jaraguá,

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS - REG/REPLAN

REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS - REG/REPLAN REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS - REG/REPLAN CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES SEÇÃO I DA FINALIDADE Art. 1º - O presente Regulamento tem por finalidade estabelecer o conjunto de regras do Plano de

Leia mais

CAPÍTULO I DO APOIO A GESTÃO DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE CAPÍTULO II DA CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE

CAPÍTULO I DO APOIO A GESTÃO DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE CAPÍTULO II DA CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE LEI N.º 1.297, DE 06 DE JULHO DE 2010. Dispõe sobre apoio a Gestão do Sistema Único de Saúde, da realização de conferências no âmbito municipal, da reformulação e funcionamento do Conselho Municipal de

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Município de Venâncio Aires

Estado do Rio Grande do Sul Município de Venâncio Aires PROJETO-DE-LEI Nº 212, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2013 Poder Executivo Institui o Calendário Oficial de Eventos do, e dá outras providências. Art. 1º Instituí o Calendário Oficial de Eventos do, conforme eventos

Leia mais

CAPÍTULO I DO ÂMBITO DE APLICAÇÃO

CAPÍTULO I DO ÂMBITO DE APLICAÇÃO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO que celebram Sindicato dos Auxiliares de Administração Escolar do Estado de Minas Gerais SAAE/MG, entidade sindical de primeiro grau, representativa da categoria profissional

Leia mais

Apresentação. O que é Dengue Clássica?

Apresentação. O que é Dengue Clássica? Apresentação É no verão que acontecem as maiores epidemias de dengue devido ao alto volume de chuva. O Santa Casa Saúde, por meio do Programa Saúde Segura, está de olho no mosquito aedes aegypti e na sua

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Município de Venâncio Aires

Estado do Rio Grande do Sul Município de Venâncio Aires PROJETO-DE-LEI Nº 150, DE 25 DE SETEMBRO DE 2013 Poder Executivo Institui o Calendário Oficial de Eventos do, e dá outras providências. Art. 1º Fica por esta Lei, instituído e aprovado o Calendário Oficial

Leia mais

LEI N. 6.371 /2013. (Autoriza o Poder Executivo a firmar Convênios com entidades que menciona) CÂMARA MUNICIPAL DE RIO VERDE-GO APROVA:

LEI N. 6.371 /2013. (Autoriza o Poder Executivo a firmar Convênios com entidades que menciona) CÂMARA MUNICIPAL DE RIO VERDE-GO APROVA: LEI N. 6.371 /2013 (Autoriza o Poder Executivo a firmar Convênios com entidades que menciona) CÂMARA MUNICIPAL DE RIO VERDE-GO APROVA: Art. 1º Fica o Poder Executivo autorizado a realizar Convênios com

Leia mais

abril/2011 II Nosso ambiente sofre De enorme degradação Faz mais de 500 anos Desde a Colonização: Das gentes aos ambientes, Quem perde é nossa Nação.

abril/2011 II Nosso ambiente sofre De enorme degradação Faz mais de 500 anos Desde a Colonização: Das gentes aos ambientes, Quem perde é nossa Nação. I Vamos tratar de um assunto Trazendo dele a verdade Muito mal faz às pessoas De qualquer sexo ou idade: O uso de agrotóxicos Traz risco à Humanidade! 3 II Nosso ambiente sofre De enorme degradação Faz

Leia mais

CURRICULUM VITAE Alys

CURRICULUM VITAE Alys CURRICULUM VITAE Alys Dados pessoais: Nome: Alys Bittencourt Furtado Profissão: médica, artista plástica Formação artística: Prof. Roberto de Souza Prof. Daniel Elbaum 1. Troféu: 2002 - Troféu Henrique

Leia mais

NOVO REGIMENTO - PROPOSTA

NOVO REGIMENTO - PROPOSTA NOVO REGIMENTO - PROPOSTA ATRIBUIÇÕES DOS DELEGADOS Art. º - Aos Delegados da Receita Federal do Brasil incumbe, no âmbito da respectiva jurisdição: I - Supervisionar, acompanhar e controlar as atividades

Leia mais

Para impedir a propagação da dengue, você deve primeiramente impedir a reprodução de seu transmissor, o mosquito Aedes aegypti.

Para impedir a propagação da dengue, você deve primeiramente impedir a reprodução de seu transmissor, o mosquito Aedes aegypti. Cartilha de Dengue Para impedir a propagação da dengue, você deve primeiramente impedir a reprodução de seu transmissor, o mosquito Aedes aegypti. Conhecendo o ciclo biológico do mosquito O Aedes aegypti

Leia mais

Bruno Helder Pacheco Couto

Bruno Helder Pacheco Couto Bruno Helder Pacheco Couto HABILITAÇÕES ACADÉMICAS 1991-1997 Escola Básica 3/Secundária Antero de Quental (Ponta Delgada). 1997-2002 Licenciatura em Ciências Físico Química (ensino de), habilitado pela

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Diretoria de Pós-Graduação Divisão de Admissão e Mobilidade EDITAL PROPPG/DPG/DAM Nº 096/2014

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Diretoria de Pós-Graduação Divisão de Admissão e Mobilidade EDITAL PROPPG/DPG/DAM Nº 096/2014 PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Diretoria de Pós-Graduação Divisão de Admissão e Mobilidade EDITAL PROPPG/DPG/DAM Nº 096/2014 A PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO da UNIVERSIDADE ESTADUAL

Leia mais

Inimigo N 1 AGORA E TODO MUNDO CONTRA O MOSQUITO

Inimigo N 1 AGORA E TODO MUNDO CONTRA O MOSQUITO Inimigo N 1 o AGORA E TODO MUNDO CONTRA O MOSQUITO O mosquito esta muito mais perigoso A Bahia está em alerta com a epidemia de três doenças: Dengue, Chikungunya e Zika. Elas são transmitidas pela picada

Leia mais

Anexo VIII - Diversos

Anexo VIII - Diversos Anexo VIII - Diversos lxxxiii Figura I - Plano geral das estruturas de origem islâmica encontradas no Pátio de S. Miguel. (Foto: ERA-Arqueologia, 2012). Figura II - Plano geral das estruturas de origem

Leia mais

MANUAL DO EMPRESÁRIO

MANUAL DO EMPRESÁRIO MANUAL DO EMPRESÁRIO CAPITULO XI BRINDES E CORTESIAS QUANT PÁGINAS PARTE I E BOOKS E MANUAIS IMPORTANTES 920 ITEM I 100 IDÉIAS DE ECONOMIA TRIBUTÁRIA 110 ITEM II A CORAGEM DE MUDAR (OTHON CESAR) 57 ITEM

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES. RESOLUÇÃO Nº 3.763, DE 26 DE JANEIRO DE 2012 (DOU de 08/02/2012 Seção I Pág. 68)

AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES. RESOLUÇÃO Nº 3.763, DE 26 DE JANEIRO DE 2012 (DOU de 08/02/2012 Seção I Pág. 68) AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES RESOLUÇÃO Nº 3.763, DE 26 DE JANEIRO DE 2012 (DOU de 08/02/2012 Seção I Pág. 68) Altera o Anexo da Resolução nº 420, de 12 de fevereiro de 2004, que aprova as

Leia mais

NAPOLEÃO BERNARDES, Prefeito Municipal de Blumenau.

NAPOLEÃO BERNARDES, Prefeito Municipal de Blumenau. Projeto de Lei Nº 6585/14 AUTORIZA A CONCESSÃO DE AUXÍLIO FINANCEIRO ÀS ENTIDADES QUE MENCIONA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. NAPOLEÃO BERNARDES, Prefeito Municipal de Blumenau. Faço saber a todos os habitantes

Leia mais

DECRETO Nº 1.088, DE 27 DE JUNHO DE 2014

DECRETO Nº 1.088, DE 27 DE JUNHO DE 2014 DECRETO Nº 1.088, DE 27 DE JUNHO DE 2014 Publicado no DOE(Pa) de 30.06.14. Retificação no DOE(Pa) de 16.07.14 e 26.11.14. Altera dispositivos do Regulamento do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação

Leia mais

CONTRATO PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE CALL CENTER 2013 DAS PARTES

CONTRATO PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE CALL CENTER 2013 DAS PARTES CONTRATO PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE CALL CENTER 2013 DAS PARTES YOU TELECOM ENGENHARIA DE TELECOMUNICAÇÕES LTDA ME, CNPJ nº 14.450.742/0001-23 com sede no endereço SRTV/s, quadra 701, conjunto E, edifício

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 333, DE 29 DE JUNHO DE 2006.

LEI COMPLEMENTAR Nº 333, DE 29 DE JUNHO DE 2006. LEI COMPLEMENTAR Nº 333, DE 29 DE JUNHO DE 2006. Institui o Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração dos servidores efetivos da Secretaria de Estado da Saúde Pública do Rio Grande do Norte, e dá outras

Leia mais

É MUITO GRAVE! COMBATER O MOSQUITO É DEVER DE TODOS!

É MUITO GRAVE! COMBATER O MOSQUITO É DEVER DE TODOS! Filiado a: Dengue, Chikungunya e Zika Vírus É MUITO GRAVE! COMBATER O MOSQUITO É DEVER DE TODOS! AEDES AEGYPTI Aedes Aegypti e Aedes Albopictus são as duas espécies de mosquito que podem transmitir Dengue,

Leia mais

Parágrafo único. No exercício de suas competências, as atividades da ANAC se estruturam nas seguintes categorias:

Parágrafo único. No exercício de suas competências, as atividades da ANAC se estruturam nas seguintes categorias: SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL RESOLUÇÃO Nº 245, DE 4 DE SETEMBRO DE 2012 Altera dispositivos do Regimento Interno da ANAC. A DIRETORIA DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL

Leia mais

DECRETO Nº 4.074, DE 4 DE JANEIRO DE 2002

DECRETO Nº 4.074, DE 4 DE JANEIRO DE 2002 DECRETO Nº 4.074, DE 4 DE JANEIRO DE 2002 Regulamenta a Lei n o 7.802, de 11 de julho de 1989, que dispõe sobre a pesquisa, a experimentação, a produção, a embalagem e rotulagem, o transporte, o armazenamento,

Leia mais

MITOS X VERDADES SOBRE A DENGUE

MITOS X VERDADES SOBRE A DENGUE Uma boa alimentação garante imunidade à doença? Mito. Não há algum alimento específico contra a dengue. Porém, uma alimentação incluindo frutas e vegetais, torna o organismo da pessoa mais saudável e o

Leia mais

DECRETO Nº, de de de 2010.

DECRETO Nº, de de de 2010. DECRETO Nº, de de de 2010. Regulamenta a concessão de bolsas de estudo para estudantes carentes, prevista no Art. 4º da Lei Complementar nº 633/09 de 29 de dezembro de 2009, que altera o art. 21 da Lei

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO MISTO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS DA CASAN PLANO CASANPREV

REGULAMENTO DO PLANO MISTO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS DA CASAN PLANO CASANPREV REGULAMENTO DO PLANO MISTO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS DA CASAN PLANO CASANPREV ÍNDICE CAPÍTULO I Do Objeto Art. 1º CAPÍTULO II Das Definições e das Remissões Art. 2º ao 4º Seção I Das Definições Art.

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARAPONGAS Estado do Paraná

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARAPONGAS Estado do Paraná SECRETARIA EXECUTIVA LEI Nº 3.336, DE 30 DE AGOSTO DE 2006 Dispõe sobre a criação de empregos públicos para a execução dos Programas de Saúde da Família e Agentes Comunitários de Saúde. A CÂMARA MUNICIPAL

Leia mais

DENGUE O CONTROLE DA ENFERMIDADE PELO CONTROLE SOCIAL, PARA O CONTROLE DOS VETORES

DENGUE O CONTROLE DA ENFERMIDADE PELO CONTROLE SOCIAL, PARA O CONTROLE DOS VETORES Publicación CONTROL DE PLAGAS Director General de la publicación Control de Plagas Lic. Héctor Daniel Coto E-mail: hcoto@mundosano.org Ano 1 Número 2.Marzo de 1999 DENGUE O CONTROLE DA ENFERMIDADE PELO

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DO GABINETE CIVIL ARQUIVO PÚBLICO DE ALAGOAS

ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DO GABINETE CIVIL ARQUIVO PÚBLICO DE ALAGOAS ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DO GABINETE CIVIL ARQUIVO PÚBLICO DE ALAGOAS Relação dos livros da Biblioteca do Arquivo Público de Alagoas. LEGISLAÇÃO E LEIS 001 REPUBLICA DOS ESTADOS UNIDOS DO

Leia mais

Prefeitura Municipal de Venda Nova do Imigrante

Prefeitura Municipal de Venda Nova do Imigrante INTRODUÇÃO II - DO OBJETO E DESCRIÇÃO DOS PRODUTOS III - DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA IV - DAS CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO V - DO RECEBIMENTO DA DOCUMENTAÇÃO E DA PROPOST VI - ABERTURA DOS ENVELOPES VII - DA DOCUMENTAÇÃO

Leia mais

TEORIA GERAL DO NOVO PROCESSO CIVIL BRASILEIRO

TEORIA GERAL DO NOVO PROCESSO CIVIL BRASILEIRO TEORIA GERAL DO NOVO PROCESSO CIVIL BRASILEIRO ANTONIO ARALDO FERRAZ DAL POZZO TEORIA GERAL DO NOVO PROCESSO CIVIL BRASILEIRO São Paulo 2016 Copyright EDITORA CONTRACORRENTE Rua Dr. Cândido Espinheira,

Leia mais

CURSO COMPLETO: PLANEJAMENTO DAS CONTRATAÇÕES

CURSO COMPLETO: PLANEJAMENTO DAS CONTRATAÇÕES CURSO EAD CURSO COMPLETO: PLANEJAMENTO DAS CONTRATAÇÕES Com ênfase: Elaboração do Termo de Referência; Cautelas na fase externa: habilitação e julgamento das propostas; Peculiaridades do pregão; Tratamento

Leia mais

Somos os superexterminadores da dengue. missão é combater... ... e eliminar o mosquito. dessa doença. Junte-se ao batalhão de operações

Somos os superexterminadores da dengue. missão é combater... ... e eliminar o mosquito. dessa doença. Junte-se ao batalhão de operações 1 Somos os superexterminadores da dengue. Nossa missão é combater...... e eliminar o mosquito transmissor dessa doença. Junte-se ao batalhão de operações MATA-MOSQUITO. Saiba mais sobre a dengue e torne-se

Leia mais