Controlador para gabinetes c/ válvula de expansão eletronica XM660K - XM669K

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Controlador para gabinetes c/ válvula de expansão eletronica XM660K - XM669K"

Transcrição

1 1. RECOMENDAÇÕES 1 2. DESCRIÇÃO GERAL 1 3. INTERFACE COM O USUÁRIO 1 4. MENU DE ACESSO RÁPIDO 2 5. MENU SEÇÃO 2 6. FUNÇÕES DO RELÓGIO DE TEMPO REAL (Se estiver presente) 2 7. MENU DA VÁLVULA DE EXPANSÃO ELETRÔNICA (SOMENTE PARA XM669K) 2 8. CONTROLE DAS CARGAS 2 9. PARÂMETROS ENTRADAS DIGITAIS MONTAGEM E INSTALAÇÃO CONEXÕES ELÉTRICAS CONEXÃO RS USO DAS CHAVES HOT KEYS ALARMES DADOS TÉCNICOS CONEXÕES VALORES DE FÁBRICA 6 1. RECOMENDAÇÕES 1.1 LEIA ANTES DE USAR ESTE MANUAL. Este manual é parte do produto e deve ser mantido próximo ao instrumento para referência rápida e fácil. O equipamento não deve ser usado para propósitos diferentes dos descritos abaixo. Ele não pode ser usado como um dispositivo de segurança. Confira os limites de aplicação antes de prosseguir. A Dixell Srl reserva-se o direito de alterar a composição dos seus produtos mesmo sem aviso prévio, assegurando a mesma funcionalidade. 1.2 PRECAUÇÕES DE SEGURANÇA Controlador para gabinetes c/ válvula de expansão eletronica XM660K - XM669K Confira a tensão de alimentação do aparelho antes de conectá-lo. Não exponha à água ou umidade: use o aparelho somente dentro dos limites de operação, evitando mudanças bruscas de temperatura, com alta umidade atmosférica, para prevenir a formação de condensação. AVISO: desligue todas as conexões elétricas antes de qualquer tipo de manutenção. Encaixe o sensor em local que não possa ser acessado pelo usuário final. O equipamento não deve ser aberto. Em caso de falha defeito de funcionamento, devolva o equipamento ao fornecedor ou para EMERSON CLIMATE (vide endereço), com uma descrição detalhada da falha ocorrida. Considere a corrente máxima a ser aplicada em cada condutor. (vide Dados Técnicos). Certifique-se que os fios para os sensores, cargas e alimentação estejam separados e longe o bastante uns dos outros, sem cruzamento ou entrelaçamento. Em caso de aplicação em ambientes industriais, o uso de filtros de rede (nosso mod. FT1) em paralelo com cargas indutivas pode ser útil. 2. DESCRIÇÃO GERAL O XM660K/XM669K é um aparelho microprocessador de alto nível para gabinetes multiplexados, compatível com aplicações em baixas ou médias temperaturas. Ele pode ser inserido em uma LAN de até 8 aparelhos o qual pode operar dependendo da programação, como um aparelho isolado ou seguindo os comandos oriundos de outro. O XM660K/XM669K é fornecido com 4 saídas: Relê para controle da válvula solenóide / Relê para degelo - que pode ser tanto elétrico quanto à gás / Relê para ventiladores dos evaporadores / Relê para luzes / E uma saída para para conduzir a válvula de expansão eletrônica pulsada (somente XM669K). Os dispositivos são providos, também, com quatro entradas para sensores, uma para o controle de temperatura, um para o controle de degelo e temperatura do evaporador, o terceiro para o display e o quarto pode ser usado para aplicação com o sensor virtual ou para entrada/saída de medição de temperatura do ar. O modelo XM669K é provido de outros dois sensores que devem ser utilizados para medição e controle de superaquecimento. Por fim, os XM660K/XM669K são equipados com duas entradas digitais (contato livre) totalmente configuráveis através dos parâmetros. Os equipamentos são equipados com o conector para a chave HOTKEY, que permite programálos de forma simples. A saída serial direta RS485 ModBUS-RTU permite uma interface simples com o XWEB. RTC é opcional disponivel. O conector para a chave HOTKEY pode ser usado para conectar o display X-REP (dependendo do modelo). 3. INTERFACE COM O USUÁRIO Pressione e solte esta tecla para acessar o menu de acesso rápido No modo de programação, navega pelos parâmetros ou diminui o valor exibido. Ao pressionar e soltar esta tecla, você pode ativar ou desativar a saída auxiliar Ao pressioná-la por 3s, o degelo inicia. Liga/Desliga a luz (Relê). Pressione por cerca de 3s para ligar/desligar o aparelho. Unidade de medida C Unidade de medida F Unidade de medida BAR Unidade de medida PSI COMBINAÇÕES DE TECLAS + Para bloquear/desbloquear o teclado + Para entrar no modo de programação + Para sair do modo de programação 3.1 USO DOS LEDS As funções do LED são descritas na tabela a seguir. LED MODO FUNÇÃO Controle de válvula e compressor habilitados, para ver a porcentagem ON de abertura da válvula você deve ver o menu de acesso rápido. Piscando Tempo de anti-ciclo habilitado ON Degelo habilitado Piscando Tempo de gotejamento em processo ON ON ON Está ocorrendo um alarme Economia de Energia habilitada O ventilador está em funcionamento Piscando Porta aberta ou retardo para iniciar o ventilador após degelo AUX ON O relê auxiliar está ligado C/ F/Bar/PSI ON Unidade de medida C/ F/Bar/PSI Piscando Fase de programação ON O aparelho está funcionando no modo ALL Piscando O aparelho está trabalhando em um modo de display virtual remoto Piscando Durante a modificação do CLOCK (se o relógio estiver presente) 3.2 COMO ENTRAR NO MENU DE ACESSO RÁPIDO 1. Pressione e solte a tecla. 2. A primeira sigla será exibida. Pressionando as teclas ou é possível navegar pelo menu. 3.3 COMO VER AS TEMPERATURAS MÁXIMA E MÍNIMA GRAVADAS 1. Pressione e solte a tecla. 2. A primeira sigla será exibida. Pressionando as teclas ou é possível navegar pelo menu. Procure a sigla L t e pressione SET para ver a temperatura mínima; procure a sigla H t e pressione SET para ver a temperatura máxima. 3.4 COMO VER OU MODIFICAR O SET POINT 1. Pressione a tecla SET por aproximadamente de 3 segundos; o display exibirá o valor do Set Point; 2. A unidade de medida começará a piscar; 3. Para mudar o valor de configuração, pressione o ou n por 10s. 4. Para armazenar o novo valor de set point pressione novamente a tecla SET ou aguarde 10s. 3.5 COMO INICIAR UM DEGELO MANUAL Pressione a tecla DEF por mais de 3 segundos e o degelo manual começará. 3.6 COMO ENTRAR NO PARÂMETRO "PR1 Para entrar no parâmetro Pr1 (parâmetro acessível ao usuário) opere da seguinte forma: 1. Entre no modo de Programação pressionando as teclas Set e BAIXO por alguns segundos (a unidade de medida começará a piscar). 2. O equipamento mostrará o primeiro parâmetro presente em Pr1. Para exibir e modificar o set point; no modo de programação ele seleciona o parâmetro ou confirma uma operação. Mantenha pressionado por 3s quando as temperaturas mínima ou máxima são exibidas para apagá-las. No modo de progra mação, navega pelos parâmetro ou aumenta o valor exibido. Mantenha pressionada por 3s para ter acesso ao menu Seção. 3.7 COMO ENTRAR NO PARÂMETRO "PR2 Para acessar os parâmetros em Pr2 : 1. Entre no nível Pr1. 2. Selecione o parâmetro "Pr2 e pressione a tecla SET. 3. A mensagem PAS será exibida piscando, seguida de perto pela 0 - -", com o zero piscando. 4. Use ou para entrar com o código de segurança e confirme o algarismo pressionando a tecla SET". O código de segurança é Se o código de segurança for digitado corretamente, o acesso a Pr2 será ativado pressionando a tecla SET após o último dígito. Outra possibilidade é: após ligar o equipamento o usuário pode pressionar as teclas SET e BAIXO por 30 segundos. XM660K - XM669K 1/8

2 NOTA: Cada parâmentro em Pr2 pode ser removido ou colocado dentro de Pr1 (nível do usurário) pressionando SET + n.. Quando um parâmetro está presente em Pr1 o LED é ligado. 3.8 COMO MUDAR OS PARÂMETROS 1. Entre no modo de Programação. 2. Selecione o parâmetro requerido com ou. 3. Pressione a tecla SET para exibir o valor (a unidade de medida começará a piscar). 4. Use ou para modificar o valor. 5. Press SET para armazenar o novo valor e ir para o parâmetro seguinte. Para sair: Pressione SET + CIMA ou espere 15s sem pressionar nenhuma tecla. NOTA: A nova programação é armazenada mesmo quando o procedimento é fechado após expirar o tempo limite. 3.9 FUNÇÃO ON/OFF (LIGA/DESLIGA) Ao pressionar a tecla ON/OFF o equipamento mostrará OFF. Durante o status OFF, relês são desligados e os controles param; se um sistema de monitoramento está conectado, ele não grava os dados do aparelho e alarmes. -Durante o status OFF a Luz e o botão AUX são ativados. 4. MENU DE ACESSO RÁPIDO MENU DE ACESSO RÁPIDO HM An SH opp Acesso rápido as configurações do relógio (quando presente); Acesso rápido á leitura da saída analógica (quando presente); Superaquecimento; Mostra o valor do superaquecimento atual (Somente XM669K); Porcentagem de abertura da vávula: mostra a porcentagem de abertura atual da vávula (somente XM669K); dp1 Valor lido pelo Sensor 1: mostra a temperatura medida pelo sensor 1; dp2 Valor lido pelo Sensor 2: mostra a temperatura medida pelo sensor 2; dp3 Valor lido pelo Sensor 3: mostra a temperatura medida pelo sensor 3; dp4 Valor lido pelo Sensor 4: mostra a temperatura medida pelo sensor 4; dp5 dp6 dpp rpp L t H t dpr dpd dpf rse Valor lido pelo Sensor 5: mostra a temperatura (verificada através da pressão, dependo do refrigerante da planta) medida pelo sensor 5 (somente XM669K); Valor lido pelo Sensor 6: mostra a temperatura medida pelo sensor 6 (somente XM669K); Valor lido pelo Sensor de pressão: mostra a pressão medida pelo transdutor de pressão (somente XM669K) Sensor remoto de pressão mostra a pressão recebida pelo sensor de pressão remoto conectado a outro dispositivo XM (somente XM669K) Temperatura mínima medida: mostra a temperatura mínima lida pelo sensor de controle; Temperatura máxima medida: mostra a temperatura máxima lida pelo sensor de controle; Sensor virtual de controle: mostra o valor medido pelo sensor virtual de controle; Sensor virtual de degelo: mostra o valor medido pelo sensor virtual de degelo; Sensor virtual dos ventiladores: mostra o valor medido pelo sensor do ventilador; Set point real: mostra o set point usado durante o ciclo de economia de energia ou durante o ciclo contínuo. 5. MENU SEÇÃO Este menu permite que o usuário acesse as características particulares da série XM relacionada a LAN (Rede Local) dos aparelhos, por um único teclado, dependendo da programação desse menu, está apto a Controlar tanto o módulo da seção local da LAN quanto ALL. As possibilidades são: LOC: o Teclado controla e exibe o valor, o status e os alarmes da seção local da LAN; ALL: Os comandos dados através do teclado são efetivos em todas as seções da LAN. 1. Pressione a tecla por mais de 3 segundos; 2. A sigla correspondente a seção controlada pelo teclado será exibida; 3. Com as teclas ou selecione as seções que deseja controlar. 4. Pressione a tecla SET para confirmar e sair. 6. FUNÇÕES DO RELÓGIO DE TEMPO REAL (Se estiver presente) As funções a seguir serão disponibilizadas somente se o Relógio de Tempo Real (RTC) estiver presente. Para ter acesso ao submenu do relógio de tempo real: 1. Entre no modo de Programação pressionando as teclas Set e BAIXO por alguns segundos (a unidade de medida começará a piscar). 2. O equipamento mostrará a sigla RTC; 3. Pressione SET. Você está no menu da função RTC; 6.3 PARA CONFIGURAR OS PARÂMETROS DE DEGELO Ld1 Ld6 Inicio do degelo em dia útil (0 23h 50 min.) Estes parâmetros configuram o início dos oito ciclos programáveis de degelo durante os dias úteis. Ex. Quando Ld2 = 12.4 o segundo degelo começa as nos dias úteis. Sd1 Sd6 Inicio do degelo em feriado (0 23h 50 min.) Estes parâmetros configuram o início dos oito ciclos programáveis de degelo durante os feriados. Ex. Quando Sd2 = 3.4 o segundo degelo começa em 3.40 nos feriados. Para desabilitar o ciclo de degelo configure como nu (não usado). Ex. Se Ld6=nu; o sexto ciclo de degelo é desabilitado. 7. MENU DA VÁLVULA DE EXPANSÃO ELETRÔNICA (SOMENTE PARA XM669K) 8. CONTROLE DAS CARGAS 8.1 A VÁLVULA SOLENÓIDE 1. Entre no modo de Programação pressionando as teclas Set e BAIXO por alguns segundos (a unidade de medida começará a piscar). 2. Pressione as teclas até que o equipamento exiba a sigla EEU; 3. Pressione SET. Você está agora no menu da função EEV; O controle é feito conforme a temperatura medida pelo sensor de temperatura ambiente, que pode ser físico ou virtual, obtida por uma média ponderada entre dois sensores (vide tabela de descrição de parâmetros) com um diferencial positivo do set point. Se a temperatura aumenta e alcança o set point mais o diferencial, a válvula solenóide é aberta e depois é fechada quando a temperatura atinge novamente o set point. Em caso de falha no sensor de temperatura ambiente o tempo de abertura e fechamento da válvula solenoide é configurada pelos parâmetros Con e CoF. 8.2 CONTROLE PADRÃO E CONTROLE CONTÍNUO O controle pode ser feito de duas formas: O objetivo da primeira forma de controle (controle padrão) é alcançar o melhor superaquecimento por via de um controle clássico de temperatura obtido pelo uso de histerese. A segunda forma permite usar a válvula para fazer um controle de temperatura de alta performace com um bom fator de precisão do superaquecimento. Esta segunda possibilidade pode ser usada somente em plantas centralizadas e só é disponibilizada com a válvula de expansão eletrônica, pela seleção do parâmetro CrE=Y. Em todos os casos o controle é feito por meio de um regulador de PI que fornece o percentual de abertura para a válvula através da modulação PWM, explicada a seguir: O percentual de abertura é obtido pela média do Tempo de Abertura em respeito ao período de tempo CyP, conforme o seguinte diagrama: Com percentual de abertura nos referimos ao período do ciclo em que a válvula é aberta. Por exemplo, se CyP=6s (valor padrão), dizemos que: * A válvula é aberta em 50% ; isso significa que a válvula fica aberta por 3s durante o período do ciclo. Primeiro tipo de controle: Neste caso o parâmetro Hy é o diferencial para o controle ON/OFF padrão. Neste caso, o parâmetro int é desconsiderado. O controle segue este diagrama: 6.1 PARA CONFIGURAR DATA E HORA Hur Hora atual (0 23 h) Min Minuto atual (0 59min) day Dia atual (Sun SAt) Hd1 Primeiro feriado semanal (Sun nu). Configure o primeiro dia da semana que segue os horários de feriado. Hd2 Segundo feriado semanal (Sun nu). Configure o segundo dia da semana que segue os horários de feriado. Hd3 Terceiro feriado semanal (Sun nu). Configure o terceiro dia da semana que segue os horários de feriado. Hd1,Hd2,Hd3 também podem ser configurados como nu (Não Usado). Segundo tipo de controle Controle contínuo (somente XM669K): Neste caso, o parâmetro Hy é a banda proporcional do PI responsável pelo controle de temperatura e aconselha-se o uso de pelo menos Hy=5.0 C/10 F. O parâmetro int é o tempo integral do mesmo controlador de PI. Ao aumento do parâmetro int o controlador de PI reage, tornando-se mais lento e o contrário, é claro, também ocorre. Para desabilitar a parte integral do controle você deve configurar int= PARA CONFIGURAR OS HORÁRIOS DE ECONOMIA DE ENERGIA ILE dle ISE dse HES Início do ciclo de economia de energia durante os dias úteis; (0 23h 50 min.) Durante os ciclos de economia de energia o set point é aumentado pelos valores em HES, sendo assim, o set point da operação é SET + HES. Duração do ciclo de economia de energia durante os dias úteis; (0 24h 00 min.) Configure a duração do ciclo de Economia de Energia nos dias úteis. Início do ciclo de economia de energia nos feriados. (0 23h 50 min.) Duração do ciclo de economia de energia nos feriados (0 24h 00 min.) Aumento de temperatura durante o ciclo de economia de energia ( C / F): configura aumento do valor do set point durante o ciclo de economia de energia. 8.3 DEGELO Início do Degelo Em todos os casos, o dispositivo verifica a temperatura lida pelo sensor de degelo configurado antes de iniciar o procedimento de degelo, depois disso: XM660K - XM669K 2/8

3 - (se RTC estiver presente) Dois modos de degelo são disponibilizados pelo parâmetro "tdf": degelo por aquecedor elétrico e degelo por gás quente. O intervalo de degelo é controlado pelo parâmetro EdF. Se EdF = rtc, o degelo é feito em tempo real dependendo das horas configuradas nos parâmetros Ld1..Ld6 nos dias úteis e em Sd1 Sd6 nos feriados; Se EdF = in, o degelo é feito separado pelo tempo IdF ; - a iniciação do ciclo de degelo pode ser operada localmente (ativação manual através do teclado, entrada digital ou fim do tempo de intervalo) ou o comando pode vir da unidade Mestre de degelo da LAN. Neste caso, o aparelho operará o ciclo de degelo seguindo os parâmetros já programados, porém, ao fim do tempo de gotejamento, esperará que todos os aparelhos da LAN terminem seus ciclos de degelo antes de reiniciar o controle normal da temperatura, de acordo com o parâmetro dem; - Toda vez que um dos aparelhos da LAN começa um ciclo de degelo emite um comando dentro da rede, fazendo com que todos os aparelhos comecem seus próprios ciclos. Isso permite uma sincronização perfeita do degelo e todo o gabinete multiplexado, conforme o parâmetro "LMd"; - Selecionando os sensores dpa e dpb e modificando os parâmetros dtp e ddp o degelo pode ser iniciado quando a diferença entre os sensores dpa e dpb for menor que dtp para todos os tempos ddp. Isso é útil para iniciar o degelo quando uma troca térmica baixa é detectada. Se ddp=0 esta função é desabilitada; Fim do Degelo - Quando o degelo é iniciado via RTC, a máxima duração do degelo é obtida pelo parâmetro MdF e a temperatura de fim de degelo é obtida pelo parâmetro dte (e dts, caso dois sensores sejam selecionados) - Se dpa e dpb estão presentes e d2p=y, o equipamento interrompe o procedimento de degelo quando dpa é mais alto que a temperatura dte e dpb é mais alta que a temperatura dts; Ao fim do degelo o tempo de gotejamento é controlado através do parâmetro Fdt. 8.4 VENTILADORES CONTROLE COM RELÊ O modo de controle do ventilador é selecionado pelo parâmetro FnC : C-n = liga com a válvula solenoide, desligado durante o degelo; C-y = liga com a válvula solenóide, ligado durante o degelo; O-n = modo contínuo, desligado durante o degelo; O-y = modo contínuo, ligado durante o degelo; Um parâmetro FSt adicional fornece a configuração de temperatura, detectada pelo evaporador, acima do qual os ventiladores estão sempre DESLIGADOS. Isso pode ser usado para garantir a circulação de ar se sua temperatura é mais baixa que a configurada em FSt. CONTROLE COM SAÍDA ANALÓGICA (se presente) 8.5 AQUECEDORES ANTI-SUOR (SE PRESENTE) Este controle é feito quando tra=ac. Neste caso, existem duas formas de controlar os aquecedores anti-suor: Sem informações reais do ponto de condensação: Neste caso é utilizado o valor padrão para o ponto de condensação (parâmetro SdP). Recebendo o ponto de condensação do sistema XWEB: o parâmetro SdP é prescrito quando um valor válido para o ponto de condensação é recebido do XWEB. 9. PARÂMETROS O sensor P4 é usado para fazer o controle e pode ser colocado sobre a vitrine de vidro. Em caso de erro no P4 ou se o P4 estiver ausente, a saída está em AMA para o tempo AMt e depois está em 0 para o tempo 255-AMt, desempenhando uma modulação PWM simples CONTROLE rtc Acessa o submenu CLOCK (quando presente); EEU Acessa o submenu EEV (somente XM669K); Hy Diferencial: (0,1 25,5 C; 1 45 F): Diferencial para o set point, sempre positivo. A abertura da válvula solenóide é Set Point + Diferencial (Hy). O fechamento da válula solenóide ocorre quando a temperatura atinge o set point. Int Tempo integral para o controle de temperatura (somente XM669K): (0 255 s) tempo integral para o controle de temperatura PI (apenas para CrE=Y). Int = 0 : nenhuma ação integral; CrE Ativação dos controles contínuos: (n Y) n= Controle padrão; Y= Controle contínuo (Use somente em plantas centralizadas); LS Limite mínimo do set point: (-55.0 CSET; -67 F SET) Configura o valor mínimo aceitável para o set point. US Limite máximo do set point: (SET150 C; SET 302 F) Configura o valor máximo aceitável para o set point. OdS Retardo da ativação das saídas ao energizar: (0 255 min) Esta função é ativada na inicialização do equipamento e inibe qualquer ativação de saída pelo período de tempo configurado no parâmetro. (AUX e Luz podem ligar). AC Tempo de anti-ciclo para compressores: (0 60 min) intervalo entre a parada da válvula solenoide parar e o seu consecutivo reinício. CCt Tempo ligado do compressor durante o ciclo contínuo: ( h; resolução 10min) Permite configurar a duração do ciclo contínuo: o compressor permanece ligado sem interrupção pelo tempo CCt. Pode ser usado, por exemplo, quando o ambiente é preenchido com produtos novos. CCS Con CoF DISPLAY CF PrU PMU PMd res Lod Set point para ciclo contínuo: ( C / F) configura o set point usado durante o ciclo contínuo. Tempo ligada da válvula solenoide com falha no sensor: (0 255 min) tempo durante o qual a válvula solenoide fica ativa em caso de falha no sensor de temperatura ambiente. Com COn=0 a vávula solenoide estará sempre desligada. Tempo desligada da válvula solenoide com falha no sensor: (0 255 min) tempo durante o qual a válvula solenoide é desligada em caso de falha no sensor de temperatura ambiente. Com COF=0 a válvula solenoide estará sempre ativa. Unidade de medida de temperatura: C=Celsius; F=Fahrenheit.!!! AVISO!!! Quando as unidades de medidas são modificadas, os parâmetros com valores de temperatura devem ser verificados. Modo de pressão: (rel ou AbS) define o modo para uso da pressão.!!! AVISO!!! a configuração de PrU é usada para todos os parâmetros de pressão. Se PrU=rEL todos os parâmetros de pressão estão em unidade de pressão relativa; se PrU=AbS todos os parâmetros de pressão em unidade de pressão absoluta. (somente XM669K) Unidade de medida de pressão: (bar PSI - MPA) seleciona as unidades de medida de pressão. MPA= o valor de pressão medido em kpa*10 (somente XM669K) Forma de exibir a pressão: (tem - PrE) permite mostrar o valor medido pelo sensor de pressão com tem= temperatura ou por PrE= pressão; (Somente XM669K) Resolução (para ºC): in = 1 C; de = 0.1 C, permite display com ponto decimal; Display do equipamento: (np; P1; P2, P3, P4, P5, P6, ter, def) seleciona qual sensor é exibido pelo instrumento. P1, P2, P3, P4, P5, P6, ter= sensor virtual de temperatura ambiente, def= sensor virtual de degelo. red Display remoto: (np; P1; P2, P3, P4, P5, P6, ter, def) seleciona qual sensor é exibido pelo X- REP. P1, P2, P3, P4, P5, P6, ter= sensor virtual de temperatura ambiente, def= sensor virtual de degelo. dly Retardo do display: ( m; resolução 10s) quando a temperatura aumenta o display é atualizado de 1 C/1 F após este tempo. rpa Sensor de controle A: (np; P1; P2, P3, P4, P5) primeiro sensor usado para controlar a temperatura ambiente. Se rpa=np o controle é feito pelo valor real de rpb. rpb Sensor de controle B: (np; P1; P2, P3, P4, P5) segundo sensor usado para controlar a rpe temperatura Ambiente. Se rpb=np o controle é feito pelo valor real de rpa. Percentual do sensor virtual de controle: (0 100% ) define o percentual de rpa com relação ao rpb. O valor usado para controle da temperatura ambiente é obtida por: Valor para o ambiente = (rpa*rpe + rpb*(100- rpe))/100 SUBMENU DA VÁLVULA DE EXPANSÃO ELETRÔNICA (SOMENTE PARA XM669K) FtY Tipo de gás (R22, 134, 404, 407, 410, 507,CO2): Tipo de gás usado pela planta. Parâmetro fundamental para funcionamento correto de todo o sistema. SSH Set point de superaquecimento: é o valor usado para controlar o A modulação de saída (tra=reg) trabalha de superaquecimento; forma proporcional (excluindo os primeiros CyP Período do Ciclo: (1 15s) permite configurar o tempo do ciclo; segundos AMt, onde a velocidade dos Pb Banda proporcional: ( / F) banda proporcional PI; rs Compensação da banda: ( C / F) compensação da banda PI; ventiladores é a máxima). O set point de controle inc Tempo de integração: (0 255s) Tempo de integração de PI; é relativo ao set point de controle e é indicado PEO Percentual de erro de abertura do sensor: (0 100%) se ocorre um erro temporário no por ASr, a banda proporcional é sempre sensor o percentual de abertura da válvula é PEo até que tenha decorrido o tempo PEd; localizada acima do valor SET+ASr e seu valor PEd é PEd Retardo no erro do sensor antes de parar o controle: (0 239 sec. On=ilimitado) se a PbA. Os ventiladores estão em velocidade duração do erro do sensor for maior que PEd, a válvula fecha totalmente e a mensagem Pf mínima (AMi) quando a temperatura lida pelo é exibida. Se PEd=On a abertura da válvula é PEo até que termine o problema no sensor; sensor de ventilação é SET+ASr e o ventilador OPE Percentual de início de abertura: (0 100% ) Porcentagem de abertura da válvula quando a está em velocidade máxima quando (AMA) função de inicialização está ativa. A duração dessa fase é dada pelo tempo SFd; quando a temperatura é SET+ASr+PbA. SFd Duração da Função de Inicialização: ( min: Resolução 10s) configura a duração da função de inicialização e duração do pós-degelo. Durante essa fase o alarme é desconsiderado; OPd Porcentagem de abertura após fase de degelo: (0 100% ) Porcentagem de abertura da válvula quando a função pós-degelo está ativa. A duração dessa fase é dada pelo tempo Pdd; Pdd Duração da Função Pós-degelo: ( min: Resolução 10s) configura a duração da função de inicialização e duração do pós-degelo. Durante essa fase o alarme é negligenciado; MnF Porcentagem máxima de abertura em funcionamento normal: (0 100% ) configura a porcentagem máxima de abertura da vávula durante o controle; dcl Retardo antes de parar o controle da vávula: (0 255s) Quando a solicitação de resfriamento desliga, o controle da vávula pode ser ligado pelo tempo dcl a fim de previnir variação de superaquecimento descontrolado; Fot tpp PA4 P20 Porcentagem de abertura forçada: (0 100% - nu) permite forçar a abertura da válvula para o valor especificado. Este valor prescreve o valor calculado pelo algoritmo PID.!!!! ATENÇÃO!!!! para obter o controle correto do superaquecimento vocêe deve configurar Fot= nu; Tipo de Transdutor de Pressão: (PP LAn) configura o tipo de transdutor de pressão a ser usado: PP= O transdutor de pressão 4 20mA ou transdutor radiométrico 0 5V dependem do parâmetro P5C, Lan= o sinal de pressão chega de outro XM600K; se refere ao Pb5. Valores At 4mA ou At 0V do sensor: (-1.0 P20 bar / -14 PSI / -10 P20 kpa*10) valor de pressão medido pelo sensor at 4mA ou at 0V (relacionado ao parâmetro PrM); se refere ao Pb5. Valores At 20mA ou At 5V do sensor: (PA bar / 725 psi / 500 kpa*10) valor de pressão medido pelo sensor at 20mA ou at 5V (relacionado ao parâmetro PrM); se refere ao Pb5. LPL Limite inferior de pressão para controle de superaquecimento: (PA4 P20 bar / psi / kpa*10) quando a pressão de sucção cai abaixo de LPL o controle é feito com um valor fixo de LPL para pressão; quando a pressão retorna ao LPL é usado o valor normal de pressão. (relacionado ao parâmetro PrM). MOP LOP dml MSH LSH SHy Limite de Pressão Máxima de Operação: (PA4 P20 bar / psi / kpa*10) se a pressão de sucção excede a pressão máxima de operação, o equipamento sinaliza a situação com o alarme MOP. (relacionado ao parâmetro PrM). Limite de Pressão Mínima de Operação: (PA4 P20 bar / psi / kpa*10) se a pressão de sucção cai abaixo desse valor, um alarme de baixa pressão é sinalizado pelo alarme LOP. (relacionado ao parâmetro PrM). Delta MOP-LOP: (0 100% ) quando um alarme MOP ocorre a válvula fechará na porcentagem dml em todo o período do ciclo até que o alarme MOP é ativado. Quando ocorre LOP a válvula abrirá na porcentagem dml em todo o período do ciclo até que o alarme LOP é ativado. Alarme de Superaquecimento Máximo: (LSH 80.0 C / LSH 144 F) quando o superaquecimento excede este valor um alarme de superaquecimento alto é sinalizado após o intervalo SHd. Alarme de superaquecimento baixo: (0.0 MSH C / 0 MSH F) quando o superaquecimento cai abaixo desse valor um alarme de superaquecimento baixo é sinalizado após o intervalo SHd Histerese do alarme de superaquecimento: ( C/1 45 F) histerese para desativação de alarme de superaquecimento XM660K - XM669K 3/8

4 SHd Retardo na ativação do alarme de superaquecimento: ( min: Resolução 10s) quando o alarme de superaquecimento ocorre o tempo SHd deve passar antes da sinalização do alarme; FrC Constante de recuperação rápida: (0 100 s)permite aumentar o tempo integral quando SH está abaixo do set point. Se FrC=0 a função de recuperação rápida é desabilitada. DEGELO dpa dpb dpe tdf EdF Srt Hyr tod dtp ddp d2p dte dts IdF MdF dsd dfd dad Fdt dpo daf Sensor de degelo A: (np; P1; P2, P3, P4, P5) primeiro sensor usado para degelo. Se rpa=np o controle é feito pelo valor real de rpb. Sensor de degelo B: (np; P1; P2, P3, P4, P5) segundo sensor usado para degelo. S e rpb=np o o controle é feito pelo valor real de dpa. Percentual do sensor virtual de degelo: (0 100% ) define o percentual de dpa com relação ao dpb. O valor usado para controle da temperatura ambiente é obtida por: valor_para_o_degelo = (dpa*dpe + dpb*(100-dpe))/100 Tipo de Degelo: (EL in) EL = aquecedor elétrico; in = gás quente; Modo de Degelo: (rtc in) (somente se RTC for presente) rtc= ativação do degelo via RTC; in= ativação do degelo com idf. Set point do aquecedor durante o degelo: ( C; F) se tdf=el durante o degelo, o relê de degelo realiza um controle de ON/OFF, com Srt como set point. Diferencial para o aquecedor: (0.1 C 25.5 C, 1 F 45 F) o diferencial para o aquecedor; Tempo limite para o aquecedor: Se a temperatura do sensor de degelo for maior que Srt para todo o tempo tod, o degelo termina embora a temperatura do sensor de degelo seja menor que dte ou dts. Isso permite a redução da duração do degelo; Diferença mínima de temperatura para início do degelo: [0.1 C 50.0 C] [1 F 90 F] se a diferença entre os dois sensores de degelo permanecer menor que dtp por todo o tempo ddp, o degelo é ativado; Retardo antes do início do degelo (relacionado ao dtp): (0 60 min) retardo relacionado ao dtp. Degelo com dois sensores: (n Y) n= somente o sensor dpa é usado para gerenciar o degelo; Y= o degelo é gerenciado com os sensores dpa e dpb. O degelo só é feito se os valores dos dois sensores for mais baixo que dte para o sensor dpa e dts para o sensor dpb; Temperatura de fim de degelo (Sensor A): (-55,0 50,0 C; F) (ativado somente quando o evaporador está presente) configura a temperatura medida pelo evaporador do sensor dpa, que causa o fim do degelo; Temperatura de fim de degelo (Sensor B): (-55,0 50,0 C; F) (ativado somente quando o evaporador está presente) configura a temperatura medida pelo evaporador do sensor dpb, o que causa o fim do degelo; Intervalo entre os degelos: (0 120h) Determina o intervalo de tempo entre o início de dois ciclos de degelo; Duração máxima do degelo: (0 255 min) Quando dpa e dpb estão presentes, configura a duração do degelo, caso contrário, configura a duração máxima do degelo; Retardo no início do degelo: (0 255 min) é útil quando tempos de início de degelo diferentes são necessários para evitar sobrecarga da planta; Display durente o degelo: rt= temperatura real; it= leitura de temperatura ao início do degelo; Set = set point; def = sigla def ; Display do tempo limite de degelo: (0255 min) Configura o tempo máximo entre o fim do degelo e o reinício do display da temperatura ambiente real. Tempo de escoamento: (0 255 min.) intervalo de tempo entre alcançar a temperatura de fim de degelo e restauração dos controles normais de operação. Este tempo permite ao evaporador eliminar as gotas de água que podem se formar durante o degelo. Primeiro degelo após inicialização: y = imediatamente; n = depois do tempo IdF Retardo de degelo após ciclo contínuo: (0 23.5h) intervalo de tempo entre o fim e o ciclo de congelamento rápido e o consecutivo degelo relacionado a ele. VENTILADOR FPA Sensor de Ventilação A: (np; P1; P2, P3, P4, P5) primeiro sensor usado para ventilação. Se FPA=nP o controle é feito pelo valor real de FPB; FPB Sensor de Ventilação B: (np; P1; P2, P3, P4, P5) segundo sensor usado para ventilação. Se FPB=nP o controle é feito pelo valor real de FPA; FPE Percentual de ventilação do sensor virtual: (0 100% ) define o percentual de FPA com relação ao FPb. O valor usado para controle da temperatura ambiente é obtida por: Valor_para_a_ventilação = (FPA*FPE + FPb*(100-FPE))/100 FnC Modo de operação de ventilação: C-n = liga com a válvula solenoide, desligado durante o degelo; C-y = liga com a válvula solenóide, ligado durante o degelo; O-n = modo contínuo, desligado durante o degelo; O - y = modo contínuo, ligado durante o degelo; Fnd Retardo de ventilação após degelo:(0 255 min) Configura o intervalo de tempo entre o fim do degelo e início de ventilação do evaporador. FCt Temperatura diferencial evitando ciclos curtos dos ventiladores (0.0 C 50.0 C; 0 F 90 F) se a diferença de temperatura entre o evaporador e os senores ambiente é maior FSt FHy Fod Fon FoF que o valor do parâmtro Fct, os ventiladores são ligados; Temperatura para parar a ventilação: ( C; F) configuração da temperatura, detectada pelo sensor de evaporação, acima da qual a ventilação é sempre desligada. Diferencial para reiníco de ventilação: (0.1 C 25.5 C) (1 F 45 F) quando parado, o ventilador recomeça quando o sensor de ventilação alcança a temperatura FSt-FHy; Tempo de ativação de ventilação após degelo: (0 255 min.) força a ativação da ventilação para o tempo indicado; Tempor de ventilação Ligada: (0 15 min) com Fnc = C_n ou C_y, (ventilação com a válvula solenoide). Configura o tempo de ciclo ligado quando o compressor é desligado. Com Fon=0 e FoF 0 a ventilação é sempre desligada, com Fon=0 e FoF =0 a ventilação é sempre desligada. Tempo de ventilação Desligada: (0 15 min) com Fnc = C_n ou C_y, (ventilação com a válvula solenoide). Configura o tempo de ciclo desligado de ventilação do evaporador quando o compressor é desligado. Com Fon =0 e FoF 0 a ventilação é sempre desligada, com Fon=0 e FoF =0 a ventilação é sempre desligada. MODULAÇÃO DE SAÍDA (AnOUT) se presente tra SOA SdP ASr PbA Tipo de controle com saída PWM: (UAL reg AC) seleciona a função para a saída PWM se CoM não for igual a OA7. UAL= a saída está no valor SOA; reg= a saída é controlada com algoritmo de ventilação descrito na seção de ventilação; AC= controle de aquecedores antisuor (requer um sistema de monitoração XWEB); Valor fixo para saída analógica: (0 100% ) valor para a saída se tra=ual; Valor padrão para ponto de condensação: (-55,0 50,0 C; F) valor padrão do ponto de condensação usado quando não há sistema de supervisão ( XWEB ). Usado somente quando tra=ac; Offset do ponto de condensação (tra=ac) / Diferencial para controle de modulação de ventilação (tra=reg): (-25.5 C 25.5 C) (-45 F 45 F); Diferencial para aquecedores anti-suor: (0.1 C 25.5 C) (1 F 45 F) AMi Valor mínimo para saída analógica: (0 AMA) AMA Valor máximo para saída analógica: (Ami 100) AMt Período do ciclo dos aquecedores anti-suor (tra=ac)/ Tempo com ventilação em velocidade máxima (tra=reg): (0 255 s) quando a ventilação começa: durante esse tempo a ventilação está em velocidade máxima; ALARMES ral Sensor para alarme de temperatura: (np - P1 - P2 - P3 - P4 - P5 ter) seleciona o sensor usado para sinalizar o alarme de temperatura ALC Configuração do alarme de temperatura: re = alarmes alto e baixo relacionados ao Set Point; Ab = alarmes alto e baixo relacionados com a temperatura absoluta. ALU Configuração do alarme de temperatura alta: (ALC= re, 0 50 C ou 90 F / ALC= Ab, ALL 50 C ou 302 F) quando esta temperatura é alcançada e depois do retardo do tempo ALd, o alarme HA é ativado. ALL Configuração do alarme de temperatura baixa: (ALC = re, 0 50 C ou 90 F / ALC = Ab, - 55 C ou - 67 F ALU) quando esta temperatura é alcançada e depois do retardo do tempo ALd, o alarme LA é ativado. AHy Diferencial para alarme de temperatura: (0.1 C 25.5 C / 1 F 45 F) Diferencial para recuperação do alarme de temperatura; ALd Retardo do alarme de temperatura: (0 255 min) intervalo de tempo entre a detecção da condição de um alarme e sinalização correspondente do alarme. dlu Alarme de temperatura alta (sensor de degelo): (dll 150 C or 302 F) quando está temperatura é alcançada e depois do tempo de retardo dda, o alarme HAd é ativado. dll Alarme de temperatura baixa (sensor de degelo): ( - 55 C or - 67 F dlu) quando esta temperatura é alcançada e depois do tempo de retardo ALd, o alarme LAd é ativado. dah Diferencial para alarme de temperatura (sensor de degelo): (0.1 C 25.5 C / 1 F 45 F) Diferencial de intenverção para recuperação do alarme de temperatura; dda Retardo do alarme de temperatura (sensor de degelo): (0 255 min) intervalo de tempo entre a detecção da condição de alarme e sinalização correspondente do alarme. FLU Alarme de temperatura alta (sensor de degelo): (FLL 150 C or 302 F) quando a temperatura é alcançada e depois do tempo de retardo FAd, o alarme HAF é ativado. FLL Alarme de temperatura baixa (sensor de degelo): (- 55 C ou - 67 F FLU) quando a temperatura é alcançada e depois do retardo do tempo FAd, o alarme LAF é ativado. FAH Diferencial para alarme de temperatura (sensor de degelo): (0.1 C 25.5 C / 1 F FAd dao EdA dot Sti Std 45 F) Diferencial para recuperação do alarme de temperatura; Retardo do alarme de temperatura (sensor de degelo): (0 255 min) intervalo de tempo entre a detecção da condição de um alarme e sua correspondente sinalização. Retardo do alarme de temperatura ao iniciar: (0min 23h 50min) intervalo de tempo entre a detecção da condição de um alarme de temperatura após energização do equipamento e a sinalização do alarme. Retardo do alarme ao fim do degelo: (0255 min) I nt e rvalo e t e m p o e n t r e a d e t ec ç ã o d a c ondição de um alarme de temperatura ao fim do degelo e sua sinalização correspondente. Exclusão do alarme de temperatura após abertura da porta. Intervalo para parar o controle (somente XM669K): ( horas: dezenas de minutos) após controle continuo pelo tempo Sti, a válvula fecha pelo tempo Std, a fim de prevenir a formação de gelo. Duração de parada (Somente XM669K): (0 60 min.) Define o controle do tempo de parada após Sti. Durante essa parada o display mostra a mensagem StP SAÍDA OPCIONAL (AnOUT) se presente OA7 Configuração da saída de modulação (se CoM=OA7): (CPr - def - FAn - ALr - LiG - AUS db) seleciona o função da saída de modulação em caso de CoM=OA7: CPr= compressor; def= degelo; FAn= ventilador; Alr= Alarme; LiG= Luz; AUS= auxiliar; db= zona neutra (indisponível com CrE=Y); CoM Tipo de função da saída de modulação: Para modelos com saída PWM / O.C. PM5= PWM 50Hz; PM6= PWM 60Hz; OA7= dois estados, pode ser usado como uma saída de coletor aberto; Para modelos com saída 4 20mA / 0 10V Cur= corrente de saída 4 20mA; tem= saída de tensão 0 10V ENTRADAS DIGITAIS i1p i1f d1d i2p i2f d2d nps Polaridade da saída digital 1: (cl op) CL: A saída digital é ativada ao fechar o contato(na); OP: A saída digital é ativada ao abrir o contato(nf). Função da saída digital 1: (EAL bal PAL dor def AUS LiG OnF Htr FHU ES Hdy) EAL= alarme externo; bal= alarme externo grave; PAL= ativação do pressostato; dor= porta aberta; def= ativação do degelo; AUS= ativação do auxiliar; LiG= ativação da luz; OnF= ligar/desligar o equipamento; Htr= mudar o tipo de ação ; FHU= não usado; ES= ativação da economia de energia; Hdy= ativação da função de dias de feriado; Tempo de intervalo/retardo para alarme de saída digital 1: (0-255 min.) Tempo de intervalo par cálculo do número de ativação do pressostato quando i1f=pal. Se I1F=EAL ou bal (alarmes externos), o parâmetro d1d define o tempo de retardo entre a detecção e a sinalização sucessiva do alarme. Se i1f=dor, este é o retardo para ativar o alarme de porta aberta Polaridade da saída digital 2: (cl op) CL: A saída digital é ativada ao fechar o contato (NA); OP: A saída digital é ativada ao abrir o contato (NF). Função da saída digital 2: (EAL bal PAL dor def AUS LiG OnF Htr FHU ES Hdy) EAL= alarme externo; bal= alarme externo grave; PAL= ativação do pressostato; dor= porta aberta; def= ativação do degelo; AUS= ativação do auxiliar; LiG= ativação da luz; OnF= ligar/desligar o equipamento; Htr= mudar o tipo de função ; FHU= não usado; ES= ativação da economia de energia; Hdy= ativar função dias de feriado; Tempo de intervalo/retardo para alarme de saída digital 2: (0 255 min.) Tempo de intervalo para cálculo do número de ativação do pressostato quando i2f=pal. Se I1F=EAL ou bal (alarmes externos), o parâmetro d2d define o tempo de retardo entre a detecção e a sinalização sucessiva do alarme. Se i2f=dor, este é o retardo para ativar o alarme de porta aberta Número do pressostato: (0-15) Número de ativação do pressostato durante o intervalo d#d, antes de sinalizar o evento do alarme (i2f=pal). Se a ativação nps nos tempos d1d ou d2d é alcançada, desligue e ligue novamente o equipamento para reiniciar o controle normal. odc Status de compressor e ventilador quando a porta está aberta: no = normal; Fan = Ventilador Desligado; CPr = Compressor Desligado; F_C = Compressor e ventilador Desligados. rrd Reinício das saídas após o alarme doa: no = saídas não afetadas pelo alarme doa; yes = reinício das saídas com o alarme doa; SUBMENU RTC (se presente) CbP Presença do Relógio (n y): permite desabilitar ou habilitar o relógio; Hur Hora atual (0 23 h) Min Minuto atual (0 59min) XM660K - XM669K 4/8

5 day Hd1 Hd2 Hd3 ILE dle ISE dse HES Dia atual (Sun SAt) Primeira semanal (Sun nu). Configure o primeiro dia da semana que segue os horários de dia de. Segunda semanal (Sun nu). Configure o segundo dia da semana que segue os horários de dia de. Terceira semanal (Sun nu). Configure o terceiro dia da semana que segue os horários de dia de. Início do ciclo de economia de energia durante os dias úteis: (0 23h 50 min.) Durante o ciclo de economia de energia o set point é aumentado pelos valores em HES, sendo assim, o set point da operação é SET + HES. Duração do ciclo de economia de energia durante os dias úteis; (0 24h 00 min.) Configure a duração do ciclo de Economia de Energia nos dias úteis. Início do ciclo de economia de energia nos dias de. (0 23h 50 min.) Duração do ciclo de economia de energia nos dias de (0 24h 00 min.) Aumento de temperatura durante o ciclo de Economia de Energia ( C / F): configura o aumento do valor do set point durante o ciclo de Economia de Energia. Ld1 Ld6 Início do degelo de dia útil (0 23h 50 min.) Esses parâmetros configuram o início dos oito ciclos de degelo programáveis durante os dias úteis. Ex. Quando Ld2 = 12.4 o segundo degelo começa em durante os dias úteis. Sd1 Sd6 Início do degelo de dia de (0 23h 50 min.) Estes parâmetros configuram o início dos oitos ciclos programáveis de degelo durante os dias de. Ex. Quando Sd2 = 3.4 o segundo degelo começa em 3.4 nos feriados. ECONOMIA DE ENERGIA ESP HES PEL Seleção do sensor de economia de energia: (np - P1 - P2 - P3 - P4 - P5 ter). Aumento de temperatura durante o ciclo de Economia de Energia: ( C / F) configura o aumento do valor do set point durante o ciclo de Economia de Energia. Ativação da economia de energia quando a luz está desligada: (n Y) n= função desabilitada; Y= economia de energia é ativada quando a luz está deligada e vice versa; GERENCIAMENTO DE LAN LMd dem LSP LdS LOF LLi LES LSd LPP StM Sincronização de degelo: y= a seção manda um comando para iniciar o degelo para os outros aparelhos; n= a seção não manda um comando de degelo global; Tipo de fim de degelo: n= o fim do degelo LAN é independente; y= o fim do degelo é sincronizado;; L.A.N. Sincronização do set-point: y= a seção set point, quando modificada, é atualizada para o mesmo valor em todas as outras seções; n= o valor do set point é modificado somente na seção local; L.A.N. Sincronização do display: y= o valor exibido pela seção é enviada para todas as demais seções; n= o valor exibido pela seção é mostrado somente na seção local L.A.N. Sincronização de Liga/Desliga: esse parâmetro ocorre se o comando On/Off da seção também atuará em todas as demais seções. y= o comando On/Off é enviado para todas as outras seções; n= o comando On/Off atua somente na seção local; L.A.N. luz de sincronização esse parâmetro ocorre se o comando de luz da seção também atuará em todas as demais seções. y= o comando de luz é enviado para todas as outras seções; n= o comando de luz atua somente na seção local; L.A.N. sincronização de economia de energia o parâmetro ocorre se o comando de economia de energia da seção atuará também em todas as outras seções; y= o comando de economia de energia é enviado para todas as outras seções; n= o comando de economia de energia atua somente na seção local; Display de sensor remoto: o parâmetro ocorre se a seção tem que exibir o valor do sensor local ou o valor vem de outra seção: y= o valor exibido é o que vem de outra seção (que tem parâmetro LdS=y); n= o valor exibido é o do sensor local. Sensor de pressão remoto: n= o valor do sensor de pressão é lido do sensor local; Y= o valor do sensor de pessão é enviado via LAN; Ativação da solenoide via LAN: n= não usado; Y= um resfriamento genérico solicita que o LAN ative a válvula soleníde conectada ao relê do compressor; CONFIGURAÇÃO DOS SENSORES P1C Configuração do sensor 1: (np Ptc ntc PtM) np= não está presente; PtC= Ptc; ntc= Ntc; PtM= Pt1000 Ot Calibração do sensor 1: ( C/ F) permite ajustar o offset do sensor 1; P2C Configuração do sensor 2: (np Ptc ntc PtM) np= não está presente; PtC= Ptc; ntc= Ntc; PtM= Pt1000 OE Calibração do sensor 2: ( C/ F) permite ajustar o offset do sensor 2; P3C Configuração do sensor 3: (np Ptc ntc PtM) np= não está presente; PtC= Ptc; ntc= Ntc; PtM= Pt1000 o3 Calibração do sensor 3: ( C/ F) permite ajustar o offset do sensor 3. P4C Configuração do sensor 4: (np Ptc ntc PtM) np= não está presente; PtC= Ptc; ntc= Ntc; PtM= Pt1000 o4 Calibração do sensor 4: ( C/ F) permite ajustar o offset do sensor 4. P5C Configuração do sensor 5: (np Ptc ntc PtM) np= não está presente; PtM= Pt1000; 420= 4 20mA; 5Vr= 0 5V ratiométrico; (Somente XM669K) o5 Calibração do sensor 5: ( C/ F) permite ajustar o offset possível do sensor 5. (somente XM669K) P6C Configuração do sensor 6: (np Ptc ntc PtM) np= não está presente; PtC= Ptc; ntc= Ntc; PtM= Pt1000; (Somente XM669K) o6 Calibração do sensor 6: ( C/ F) permite ajustar o offset possível do sensor 6. (Somente XM669K) SERVIÇO - SOMENTE LEITURA CLt Porcentagem de tempo em resfriamento: mostra o tempo de resfriamento efetivo calculado pelo XM600 durante o controle; tmd Tempo para o próximo degelo: Mostra o tempo antes do próximo degelo se o intervalo de degelo é selecionado; LSn L.A.N. número de seção (1 5) mostra o número de seções disponíveis no L.A.N. Lan L.A.N. endereço serial (1 LSn) identifica o endereço do instrumento dentro da rede local do aparelho de gabinete multiplexado. Adr RS485 endereço serial (1 247): Identifica o endereço do instrumento quando conectado a um sistema de monitoramento compatível ModBUS. Rel Versão do software: Versão do software do microprocessador. Ptb Tabela de parâmetro: mostra o código original do mapa de parâmetro Emerson. Pr2 Acesso aos parâmetros protegidos. 10. ENTRADAS DIGITAIS A série XM600 pode suportar até 2 entradas digitais configuráveis com contato livres de tensão (dependendo do modelo). Elas são configuráveis via parâmetro i#f ALARME GENÉRICO (EAL) Assim que a entrada digital é ativada a unidade esperará pelos tempos de retardo d1d para ED1 ou d2d para ED2, antes de sinalizar a mensagem de alarme EAL. Os status das saídas não mudam. O alarme para imediatamente após desativação da entrada digital MODO ALARME GRAVE (BAL) Assim que a entrada digital é ativada a unidade esperará pelos tempos de retardo d1d para ED1 ou d2d para ED2, antes de sinalizar a mensagem de alarme BAL. As saídas de relê estão desligadas durante este alarme. O alarme para imediatamente após desativação da entrada digital PRESSOSTATO (PAL) Se durante o intervalo de tempo configurado pelo parâmetro d1d para ED1 ou d2d para ED2. O compressor e o controle são parados. Quando a entrada digital está ativada o compressor está sempre desligado. Se a ativação nps no tempo d#d é alcançada, desligue e ligue o equipamento para reiniciar o controle normal ENTRADA DE INTERRUPTOR DE PORTA (dor) Sinaliza o status da porta e o status das saídas de relê correspondentes, através do parâmetro odc : no = normal (nenhuma mudança); Fan = Ventilador Desligado; CPr = Compressor Desligado; F_C = Compressor e ventilador Desligados. Desde que a porta é aberta, após o tempo de retardo configurado através do parâmetro d#d, o alarme de porta é habilitado, o display mostra a mensagem da e o controle reinicia após o tempo rrd. O alarme para assim que a entrada digital externa é desabilitada novamente. Com a porta aberta, os alarmes de temperatura alta e baixa são desabilitados INÍCIO DO DEGELO (DEF) Executa um degelo se estiver nas condições corretas. Depois que o degelo termina o controle normal reiniciará somente se a entrada digital é desabilitada, caso contrário o equipamento esperará até que o tempo de segurança Mdf tenha expirado ATUAÇÃO DA LUZ DO RELÊ (LIG) Esta função permite que realizar o LIGA e DESLIGA do relê da luz pelo uso da entrada digital como interruptor externo LIGA/DESLIGA REMOTO (ONF) Esta função permite o LIGA e DESLIGA do equipamento pelo acionamento da entrada digital TIPO DE AÇÃO (HTR) Esta função permite mudar o tipo de controle de resfriamento para aquecimento e vice versa FHU NÃO USADO Esta função permite mudar o tipo de controle de resfriamento para aquecimento e vice versa ENTRADA DE ECONOMIA DE ENERGIA (ES) A função de Economia de Energia permite mudar o valor do set point como result ado da soma SET + HES (parâmetro). Esta função é habilitada enquanto a entrada digital estiver ativada ENTRADA CONFIGURÁVEL FUNÇÃO DIA DE FOLGA (HDY) Na função Dia de Folga os ciclos de economia de energia e degelo seguem os tempos de dia de. (Sd1 Sd6) POLARIDADE DAS ENTRADAS DIGITAIS A polaridade das entradas digitais depende dos parâmetros I#P : CL : A saída digital é ativada pelo fechamento do contato(na); OP: A saída digital é ativada ao abrir o contato(nf). 11. MONTAGEM E INSTALAÇÃO O teclado CX660 deve ser montado em painel vertical, em um rasgo 29x71 mm e fixado usando o suporte especial fornecido. O range de temperatura permitido para o funcionamento correto é 060 C. Evite locais sujeitos a vibrações fortes, gases corrosivos, sujeira excessiva ou umidade. A mesma recomendação é aplicada aos sensores. Deixe o ar circular pelos rasgos de resfriamento. 12. CONEXÕES ELÉTRICAS O XM660K/XM669K é fornecido com dois blocos de terminais de parafusos para conectar os cabos com uma seção cruzada de até 1,6 mm 2 para todas as conexões de baixa tensão: o RS485, o LAN, os sensores, as entradas digitais e o teclado. Outras entradas, alimentação e conexões de relê são fornecidas com conexões Faston (5.0 mm). Devem ser usados cabos resistentes ao calor. Antes de conectar os cabos certifique-se que a alimentação esteja de acordo com o requerido pelo equipamento. Separe os cabos da sonda dos cabos de força, das saídas e das conexões elétricas. Não exceda a corrente máxima permitida em cada relê, em caso de cargas muito pesadas utilize um relê externo compatível. NOTA: Corrente máxima permitida para todas as cargas é 16A CONEXÕES DO SENSOR Os sensores devem ser montados com o bulbo virado para cima para previnir danos devidos à entrada eventual de líquido. É recomendável colocar a sonda de temperatura longe das correntes de ar diretas para a medição correta da temperatura ambiente média. Posicione o sensor de fim de degelo entre XM660K - XM669K 5/8

6 as aletas do evaporador no local mais frio, onde grande parte do gelo é formado, longe dos aquecedores ou da parte mais úmida durante o degelo, para prevenir o fim prematuro do degelo. 13. CONEXÃO RS485 XM660K/XM669K é fornecido para uma conexão RS485 direta que permite que a unidade seja ligada a uma rede ModBUS-RTU compatível com um sistema de monitoramento XWEB. 14. USO DAS CHAVES HOT KEYS As unidades XM podem realizar o UPLOAD ou DOWNLOAD dos parâmetros de suas próprias memórias internas para a HotKey e vice versa, através de um conector TTL DOWNLOAD (DA HOT KEY PARA O EQUIPAMENTO) 1. Desligue o equipamento usando a tecla ON/OFF, insira a HotKey e depois ligue a unidade. 2. Os parâmetros da HotKey são automaticamente baixados dentro da memória do aparelho, a mensagem dol está piscanso. O equipamento voltará a funcionar após 10 segundos, com os novos parâmetros. Ao fim da fase de transferência de dados o equipamento exibe as seguintes mensagens: end para o programa correto, o equipamento inicia regularmente com a nova programação, ou err para programas falhos. Neste caso, desligue e ligue novamente a unidade, caso queira reiniciar o download ou remover a "HotKey" para abortar a operação UPLOAD (DO EQUIPAMENTO PARA A HOT KEY ) 1. Quando a unidade XM está Ligada, insira a Hot key e aperte a tecla ; a mensagem upl aparece. 2. O UPLOAD inicia; a mensagem upl piscará. 3. Remova a Hotkey. Ao fim da fase de transferência de dados o equipamento exibe as seguintes mensagens: end para o programa correto, ou err para programas falhos. Neste caso pressione a tecla SET caso queira reiniciar a programação ou remover a Hotkey não programada. 15. ALARMES Mensagem Causa Saídas PON Teclado habilitado Saídas não modificadas POF Teclado bloqueado Saídas não modificadas rst Reset do alarme Reset do rele de alarme nop Sensor não presente Saída de Compressor conforme Con e COF P1 Falha no primeiro sensor Saída de Compressor conforme Con e COF P2 Falha no segundo sensor Fim de degelo é por tempo P3 Falha no terceiro sensor Saídas não modificadas P4 Falha no quarto sensor Saídas não modificadas P5 Falha no quinto sensor Saídas não modificadas P6 Falha no sexto sensor Saídas não modificadas HA Alarme de temperatura máxima Saídas não modificadas LA Alarme de temperatura mínima Saídas não modificadas "HAd Temperatura alta de degelo Saídas não modificadas "LAd Temperatura baixa de degelo Saídas não modificadas "FAd Temperatura baixa de degelo Saídas não modificadas. "HAF Temperatura alta de ventilação Saídas não modificadas "LAF Temperatura baixa de ventilação Saídas não modificadas "StP Parada devida à pausa no controle (parâmetros Sti e Std) Válvula e compressor desigados. PAL Trava de acordo com pressostato Todas as saídas desligadas rtc RTC configurado errado Saídas não modificadas rtf Falha no RTC Saídas não modificadas da Abertura da porta Compressores e ventiladores funcionam de acordo com rrd e odc EA Alarme externo Saídas não modificadas CA Alarme externo grave (i#f=bal) Todas as saídas desligadas EE Falha de EEPROM Todas as saídas desligadas LOP Pressão mínima de operação De acordo com dml MOP alcançada Pressão máxima de operação De acordo com dml LSH alcançada Alarme de superaquecimento mínimo Válvula fechada MSH Alarme de superaquecimento máximo Saídas não modificadas Conexões: Bloco terminal de parafusos 1,6 mm 2 cabos de resistência de aquecimento e 5.0mm Faston Alimentação: Dependendo do modelo 12Vac 24Vac - 110Vac 10% - 230Vac 10% ou Vac com fonte de alimentação de comutação. Consumo: 9VA max. Entradas: até 6 sensores NTC/PTC/Pt1000 Entradas digitais: 2 de tensão livre Saída de relê: Corrente total nas cargas MAX. 16A Válvula Solenóide: relê SPST 8 A, 250Vac Degelo: relê SPST 16 A, 250Vac Ventilador: relê SPST 8 A, 250Vac luz: relê SPST 16 A, 250Vac Saída de válvula: saída de até 30W (Somente XM669K) Saída opcional (AnOUT) DEPENDENDO DOS MODELOS: PWM / Saídas de coletores abertos: PWM ou 12Vdc max 40mA Saída analógica: 4 20mA ou 0 10V Saída serial: RS485 com ModBUS RTU e LAN Armazenamento de dados: Na memória não-volátil (EEPROM). Tipo de ação: 1B. Grau de poluição: Normal; Classe do Software: A;Temperatura de operação: 0 60 C. Temperatura de armazenamento: C. Umidade relativa: 2085% (sem condensação). Range de medição e controle: Sensor NTC: C ( F); Sensor PTC: C ( F); Sensor Pt1000: C ( F) Resolução: 0,1 C ou 1 C ou 1 F (selecionável). Precisão (temp. ambiente 25 C): ±0,5 C ±1 dígito 17. CONEXÕES 17.1 XM660K TODAS AS FONTES DE ALIMENTAÇÃO 17.2 XM669K 230/110VAC VÁLVULA DA BOBINA NOTA: a ligação em ponte indica se JMP está dentro da caixa do aparelho. Essa ligação em ponte deve ser fechada somente em caso de condução da vávula 24Vac XM669K 24VAC VÁLVULA DA BOBINA 15.1 ALARME EE Os equipamentos Emerson Climate Technologies são fornecidos com uma verificação interna para integridade de dados. O alarme EE pisca quando ocorre uma falha na memória de dados. Nesses casos a saída de alarme é habilitada RECUPERAÇÃO DE ALARME Alarmes de sensor: P1 (falha no sensor), P2, P3, P4, P5, P6 ; eles param automaticamente 10s depois do sensor reiniciar sua operação normal. Verifique as conexões antes de substituir o sensor. Os alarmes de temperatura HA, LA, HAd, LAd, HAF, LAF param automaticamente assim que a temperatura ambiente retorna ao valor normal ou quando o degelo inicia. Os alarmes externos EAL, BAL param assim que a entrada digital externa é desabilitada. 16. DADOS TÉCNICOS CX660 Teclado Material da caixa plástica: ABS auto extinguível. Caixa: CX660 35x77 mm; profundidade 18mm Montagem: montagem do painel em um corte de 29x71 mm Proteção: IP20; Proteção frontal: IP65 Alimentação: do módulo de potência do XM600K Display: 3 dígitos, LED vermelho, altura 14,2 mm; Saída opcional: sirene Módulo de potência Caixa: 8 DIN 18. VALORES DE FÁBRICA Lab Val Menú Descrição Range SEt Set point LS - US Controle Hy 2.0 Pr1 Diferencial Int 150 Pr1 Tempo integral para controle da temperatura ambiente s CrE n Pr1 Ativação do controle contínuo LS -30 Pr2 Set point mínimo [-55.0 C SET] [-67 F SET] US 20 Pr2 Set point máximo [SET C] [SET 302 F] ods 0 Pr1 Retardo na ativação das saídas ao iniciar AC 0 Pr1 Tempo do anti-ciclo 0 60 (min.) CCt 0.0 Pr2 Duração do ciclo contínuo (144) (hour.10min) XM660K - XM669K 6/8

7 CCS 2.0 Pr2 Con 15 Pr2 CoF 30 Pr2 CF C Pr2 PrU re Pr2 PMU bar Pr2 PMd PrE Pr2 res de Pr2 Lod red P1 P1 Pr2 Pr2 dly 0 Pr1 Set point de cíclo contínuo [-55.0 C 150,0 C] [-67 F 302 F] Tempo do compressor LIGADO com falha no sensor Tempo do compressor DESLIGADO com falha no sensor Unidade de medida: Celsius - Fahrenheit Modo de Pressão: Relativa ou Absoluta Unidade de medida de pressão Modo de display de pressão: temperatura ou pressão Resolução (só C) : decimal, integral Display local: display padrão Display remoto: display padrão Atraso do display C(0) - F(1) re(0) - Ab(1) bar(0) PSI(1) - MPA(2) tem(0) - PrE(1) de(0) - in(1) - P6(6) ter(7) - def(8) - P6(6) ter(7) - def(8) (144) (Min.10s) rpa P1 Pr1 Controle sensor A rpb np Pr1 Controle sensor B rpe 100 Pr1 Porcentagem virtual de sensor (temperatura ambiente) (100=rPA, 0=rPb) Válvula de Expansão Eletrônica Fty 404 Pr1 SSH 8.0 Pr1 CyP 6 Pr1 Pb 5.0 Pr1 rs 0.0 Pr1 inc 120 Pr1 PEO 50 Pr1 PEd On Pr1 OPE 85 Pr1 Tipo de gás Set point de superaquecimento Período do Ciclo R22(0) - 134(1) - 404(2) - 407(3) - 410(4) - 507(5) - CO2(6) 1 15 s Banda proporcional para controle de [0.1 C 60.0 C] [1 F 108 F] superaquecimento Offset da banda para controle de [-12.0 C 12.0 C] [-12 C superaquecimento 12 C] [-21 F Tempo de integração para controle F] s de superaquecimento Porcentagem da válvula com de erro de sensor Atraso no erro de sensor antes de s - On(240) parar o controle Porcentagem de abertura ao ligar SFd 1.3 Pr1 Duração da função Iniciar (252) (min.10sec) OPd 100 Pr1 Porcentagem de abertura após fase de degelo Pdd 1.3 Pr1 Duração de função pós-degelo (252) (min.10sec) MnF 100 Pr1 Porcentagem maxima de abertura em funcionamento normal dcl 0 Pr1 Atraso antes de parar o controle da s válvula Fot nu Pr1 Porcentagem de abertura forçada "nu"(101) tpp PP Pr2 Tipo de transdutor de pressão PP(0) - LAN(1) PA4-0.5 Pr2 Valor do sensor em 4 ma ou 0V BAR : [PrM=rEL] -1.0 P20 [PRM=Abs] 0.0 P20 PSI : [PrM=rEL] -14 P20 [PRM=Abs] 0 P20 dkp : [PrM=rEL] -10 P20 [PRM=Abs] 0 P20 BAR : [PrM=rEL] PA [PrM=AbS] PA P Pr2 Valor do sensor em 20 ma ou 5V PSI : [PrM=rEL] PA4 725 [PrM=AbS] PA4 725 dkp : [PrM=rEL] PA4 500 [PrM=AbS] PA4 500 LPL -0.5 Pr1 Menor limite de pressão para PA4 P20 controle de superaquecimento MOP 11.0 Pr1 Limite de pressão máxima de LOP P20 operação LOP -0.5 Pr1 Limiar de pressão mínima de PA4 MOP operação dml 30 Pr1 Variação de abertura Delta MOP LOP MSH 80.0 Pr1 Limite de alarme de superaquecimento máximo [LSH 80,0 C] [LSH 144 F] LSH 1.0 Pr1 superaquecimento mínimo Limite de alarme de [0.0 MSH C] [0 MSH F] SHy 0.5 Pr1 Histerese do alarme de superaquecimento SHd 3.0 Pr1 Atraso na ativação do alarme de (252) (min.10sec) superaqueecimento FrC 100 Pr1 Constante de recuperação rápida Defrost dpa P2 Pr1 Sensor de degelo A dpb np Pr1 dpe 100 Pr1 tdf EL Pr1 EdF in Pr1 Srt 150 Pr1 Hyr 2.0 Pr1 tod 255 Pr1 dtp 0.1 Pr1 ddp 60 Pr1 d2p n Pr1 dte 8.0 Pr1 dts 8.0 Pr1 idf 6 Pr1 MdF 30 Pr1 dsd 0 Pr1 dfd it Pr1 dad 30 Pr1 Fdt 0 Pr1 dpo n Pr1 daf 0.0 Pr1 Ventilador Sensor de degelo B P4(4) - P5(5) Porcentagem do sensor virtual (100=dPA, 0=dPb) (temperatura de degelo) Tipo de Degelo EL(0) - in(0) (Somente modelo com RTC) Modo de degelo: Relógio ou Intervalo Set point de aquecedor durante degelo Diferencial para aquecedor Tempo desligado para aquecedor Diferença minima de temperatura para iniciar degelo Atraso antes de iniciar degelo Degelo com 2 sensores Temperatura de fim de degelo (Sensor A) Temperatura de fim de degelo (Sensor B) Intervalo entre degelos Duração de Degelo Máximo Atraso no início no degelo Display durante o degelo Fim do display de degelo Tempo de drenagem Degelo ao ligar Atraso de degelo após contínuo FPA P2 Pr1 Ventilador - sensor A FPb np Pr1 Ventilador - sensor B FPE 100 Pr1 FnC O-n Pr1 Porcentagem do sensor virtual (ventilador) Modo de operação do ventilador rtc(0) - in(1) [-55.0 C 150 C] [-67 F 302 F] [0.1 C 50.0 C] 0 60 (min.) [1 F 90 F] [-55.0 C 50.0 C] [-67 F 122 F] [-55.0 C 50.0 C] [-67 F 122 F] (hours) rt(0) - it(1) - SEt(2) - def(3) (144) (100=FPA, 0=FPb) C-n(0) - O-n(1) - C-y(2) - O- y(3) Fnd 10 Pr1 Atraso no ventilador após degelo FCt 10 Pr1 Diferencial de temperatura para evitar ciclos curtos dos ventiladores [0.0 C 50.0 C] [0 F 90 F] FSt Temperatura de parada do [-55.0 C 50.0 C] [-67 F 2.0 Pr1 ventilador 122 F] FHy 1.0 Pr1 Diferencial de parada do ventilador Fod 0 Pr1 Tempo de ativação do ventilador após degelo Fon 0 Pr1 Tempo LIGADO do ventilador 0 15 (min.) FoF 0 Pr1 Tempo DESLIGADO do ventilador 0 15 (min.) tra UAL Pr2 Tipo de controle para saída de modulação UAL(0) - reg(1) - AC(2) SOA 80 Pr2 Velocidade fixa para ventilador AMi AMA SdP 30.0 Pr2 Valor de gotejamento padrão [-55.0 C 50.0 C] [-67 F 122 F] ASr 1.0 Pr2 Diferencial para ventilador / offset para aquecedor anti suor [-25.5 C 25.5 C] [-45 F 45 F] PbA 5.0 Pr2 Banda proporcional para saída de modulação AMi 0 Pr2 Saída minima para modulação de saída 0 AMA AMA 100 Pr2 Saída máxima para modulação AMi 100 AMt 200 Pr2 Alarme ral P1 Pr1 ALC Ab Pr1 ALU 10 Pr1 ALL -30 Pr1 AHy 1.0 Pr1 ALd 15 Pr1 dlu 150 Pr2 dll -55 Pr2 Tempo com ventilador em capacidade máxima s Sensor para alarme de temperatura - ter(6) Configuração de alarme de re(0) - Ab(1) temperature Configuração de alarme de alta temperature Configuração de alarme de baixa temperature Diferencial para temperatura Atraso no alarme de temperatura Configuração de alarme de alta temperatura (sensor de degelo) Configuração de alarme de baixa temperatura (sensor de degelo) [0.0 C 50.0 C o ALL ] [0 F 90 F o ALL 302 F] [0.0 C 50.0 C o -55,0 C ALU] [0 F 90 F o -67 F ALU F] dll or dll 302 F -55,0 C dlu or -67 F dlu XM660K - XM669K 7/8

8 dah 1.0 Pr2 dda 15 Pr2 FLU 150 Pr2 FLL -55 Pr2 FAH 1.0 Pr2 FAd 15 Pr2 dao 1.3 Pr1 EdA 30 Pr1 dot 15 Pr1 Sti 1.3 Pr2 Std 3 Pr2 oa7 ALr Pr2 CoM Cur Pr2 Entradas Digitais i1p cl Pr1 i1f dor Pr1 d1d 15 Pr1 i2p cl Pr1 Diferencial para alarme de temperature (sensor de degelo) Atraso no alarme de temperatura (sensor de degelo) Configuração do alarme de temperatura alta (sensor do ventilador) Configuração do alarme de temperatura baixa (sensor do ventilador) Diferencial para alarme de temperatura (sensor do ventilador) Atraso no alarme de temperatura (sensor do ventilador) Atraso no alarme de teperatura ao ligar Atraso do alarme ao final do degelo Exclusão do alarme de temperature após abrir a porta Intervalo de parada no controle Duração da parada Configuração da saída de modulação (if CoM=oA7) Configuração da saída de modulação Polaridade da entrada digital 1 Configuração da entrada digital 1 Atraso na ativação da entrada digital 1 Polaridade da entrada digital 2 i2f LiG Pr1 Configuração da entrada digital 2 d2d 5 Pr1 nps 15 Pr1 OdC F-C Pr1 rrd 30 Pr1 Relógio CbP Y Pr1 Hur Pr1 Min Pr1 day Pr1 Hd1 nu Pr1 Hd2 nu Pr1 Hd3 nu Pr1 ILE 0.0 Pr1 dle 0.0 Pr1 ISE 0.0 Pr1 dse 0.0 Pr1 HES 0.0 Pr1 Ld1 nu Pr1 Ld2 nu Pr1 Ld3 nu Pr1 Ld4 nu Pr1 Ld5 nu Pr1 Ld6 nu Pr1 Sd1 nu Pr1 Sd2 nu Pr1 Sd3 nu Pr1 Sd4 nu Pr1 Sd5 nu Pr1 Atraso na ativação da entrada digital 2 Número da ativação do pressostato antes do bloqueio Status de compressor e ventilador com a porta aberta Reiniciação das saídas após alarme de porta aberta Presença do relógio FLL or FLL 302 F -55,0 C FLU or -67 F FLU (144) min min "nu"(0) 24.0(144) (hour.10min) min CPr(0) - def(1) - FAn(2) - ALr(3) - LiG(4) - AUS(5) - db(6) - OnF(7) CUr(0) - ten(1) - PM5(2) - PM6(3) - oa7(4) OP(0) - CL(1) EAL(0) - bal(1) - PAL(2) - dor(3) - def(4) - AUS(5) - LiG(6) - OnF(7) - Htr(8) - FHU(9) - ES(10) - Hdy(11) OP(0) - CL(1) EAL(0) - bal(1) - PAL(2) - dor(3) - def(4) - AUS(5) - LiG(6) - OnF(7) - Htr(8) - FHU(9) - ES(10) - Hdy(11) 0 15 no(0) - FAn(1) - CPr(2) - F- C(3) Hora atual Minutos atuais Dia atual Primeiro dia da semana Segundo dia da semana Terceiro dia da semana Início do ciclo de economia de energia nos dias úteis Duração do ciclo de economia de energia nos dias úteis Início do ciclo de economia de energia nos dias de Duração do ciclo de economia de energia nos dias de Aumento de temperatura no ciclo de economia de energia Início do primeiro degelo de dias úteis Início do segundo degelo de dias úteis Início do terceiro degelo de dias úteis Início do quarto degelo de dias úteis Início do quinto degelo de dias úteis Início do sexto degelo de dias úteis Inicio do primeiro degelo de dias de Inicio do segundo degelo de dias de Inicio do terceiro degelo de dias de Inicio do quarto degelo de dias de Inicio do quinto degelo de dias de Sun(0) - SAt(6) Sun(0) - SAt(6) - nu(7) Sun(0) - SAt(6) - nu(7) Sun(0) - SAt(6) - nu(7) (143) (144) (143) (144) [-30.0 C 30.0 C] [-54 F 54 F] (143) - nu(144) Ld1 23.5(143) - nu(144) Ld2 23.5(143) - nu(144) Ld3 23.5(143) - nu(144) Ld4 23.5(143) - nu(144) Ld5 23.5(143) - nu(144) (143) - nu(144) Sd1 23.5(143) - nu(144) Sd2 23.5(143) - nu(144) Sd3 23.5(143) - nu(144) Sd4 23.5(143) - nu(144) Sd6 nu Pr1 Economia de Energia ESP P1 Pr1 HES 0.0 Pr1 PEL n Pr1 Gerenciamento de L.A.N. LMd y Pr2 dem y Pr2 LSP n Pr2 LdS n Pr2 LOF n Pr2 LLi y Pr2 LES n Pr2 LSd n Pr2 LPP n Pr2 StM n Pr2 Configurações do Sensor P1C NtC Pr2 ot 0.0 Pr2 P2C NtC Pr2 oe 0.0 Pr2 P3C NtC Pr2 o3 0.0 Pr2 P4C NtC Pr2 o4 0.0 Pr2 P5C 420 Pr2 o5 0.0 Pr2 P6C PtM Pr2 o6 0.0 Pr2 Serviço CLt Pr1 tmd Pr1 LSn Pr1 LAn Pr1 Outros Adr 1 Pr1 rel Pr1 Ptb Pr1 Pr Pr1 For Brazil: Inicio do sexto degelo de dias de Sd5 23.5(143) - nu(144) Sensor para economia de energia - ter(6) Aumento de temperatura durante [-30.0 C 30.0 C] [-54 F 54 F] economia de energia Ativação da economia de energia quando a luz desliga Sincronização do degelo Sincronização do fim de degelo Sincronização do SET-POINT Sincronização do display (temperatura enviada via LAN) Sincronização Ligar/Desligar Sincronização da Luz Sincronização da Economia de Energia Exibição do sensor remoto Valor de pressão enviado em LAN Requisição de resfriamento por LAN habilita relé do compressor Configuração do P1 Calibração do P1 Configuração do P2 Calibração do P2 [-12,0 C 12,0 C] [-21 F 21 F] Configuração do P3 Calibração do P3 Configuração do P4 Calibração do P4 Configuração do P5 Calibração do P5 Configuração do P6 Calibração do P6 Porcentagem de ON/OFF da solenoide Tempo restante antes da ativação do próximo degelo (somente para intervalo de degelo) Número de dispositivos em LAN Lista de endereço dos dispositivos LAN - 420(4) - 5Vr(5) Endereço do Modbus Versão do Firmware Tabela de parâmetro Acesso ao menu PR2 Av. Hollingsworth, 325 Sorocaba SP Site: XM660K - XM669K 8/8

XR35CX. dixel 1592020600. Controlador Digital para aplicação em refrigeração

XR35CX. dixel 1592020600. Controlador Digital para aplicação em refrigeração Controlador Digital para aplicação em refrigeração XR35CX 1. RECOMENDAÇÕES 1.1 LEIA ANTES DE USAR ESTE MANUAL Este manual é parte do produto e deve ser mantido próximo ao aparelho para consulta rápida

Leia mais

ÍNDICE 1. RECOMENDAÇÕES 4 2. DESCRIÇÃO GERAL 4

ÍNDICE 1. RECOMENDAÇÕES 4 2. DESCRIÇÃO GERAL 4 XC440C - XC440D ÍNDICE 1. RECOMENDAÇÕES 4 1.1 LEIA ANTES DE USAR ESTE MANUAL 4 1.2 PRECAUÇÕES DE SEGURANÇA 4 2. DESCRIÇÃO GERAL 4 3. PRIMEIRA INSTALAÇÃO 5 3.1 COMO CONFIGURAR O TIPO DE GÁS 5 3.2 COMO CONFIGURAR

Leia mais

EVK 214 PORTUGUÊS. Controlador digital de temperatura para congelados, com função RTC, HACCP e Energy Saving. v. 001091208

EVK 214 PORTUGUÊS. Controlador digital de temperatura para congelados, com função RTC, HACCP e Energy Saving. v. 001091208 EVK 24 Controlador digital de temperatura para congelados, com função RTC, HACCP e Energy Saving v. 928 PT PORTUGUÊS INICIANDO. Importante Leia atentamente as instruções antes de instalar e usar seguindo

Leia mais

Máx Unid Padrão. Mín 1 / 0.1 0/0 0/0 0/0 0/0 100 / 6.9 100 / 6.9 100 / 6.9 999 150.0 / 302 5.0/9 2 -50.0 / -58 0.1/1 1 / 0.

Máx Unid Padrão. Mín 1 / 0.1 0/0 0/0 0/0 0/0 100 / 6.9 100 / 6.9 100 / 6.9 999 150.0 / 302 5.0/9 2 -50.0 / -58 0.1/1 1 / 0. PCT6 plus CONTROLADOR DIGITAL DE PRESSÃO PARA CENTRAIS DE REFRIGERAÇÃO Ver. PCT6VT74. DESCRIÇÃO O PCT6 plus é um controlador de pressão para ser utilizado em centrais de refrigeração que necessitem de

Leia mais

GLOBUS SISTEMAS ELETRÔNICOS

GLOBUS SISTEMAS ELETRÔNICOS 89 mm 3, 8 mm Controlador Tipo para Instalação em Painel, com Teclado e Características Principais O é um controlador desenvolvido para acionamento, controle de temperatura e degelo e supervisão de defeitos,

Leia mais

BT QCC 1000 Quadro elétrico para câmaras frigoríficas até 3HP 220V2F

BT QCC 1000 Quadro elétrico para câmaras frigoríficas até 3HP 220V2F BTQCC1000v1_0.docx - Página 1 de 6 BT QCC 1000 Quadro elétrico para câmaras frigoríficas até 3HP 220V2F 1.0 Descrições gerais: BT QCC 1000 é amplamente usado para pequenas e médias câmaras frigoríficas,

Leia mais

CONTROLADOR DE TEMPERATURA DIGITAL MICROPROCESSADO XMT-904L

CONTROLADOR DE TEMPERATURA DIGITAL MICROPROCESSADO XMT-904L CONTROLADOR DE TEMPERATURA DIGITAL MICROPROCESSADO XMT-94L 1-CARACTERISTICAS PRINCIPAIS Alimentação 1 ~24Vca. 2 Display LED de alto brilho de 4 dígitos cada. Multi-entrada : Termopar, termoresistência,

Leia mais

CR20C. Manual do Usuário

CR20C. Manual do Usuário CR20C Manual do Usuário Descrição Geral Controlador para ar condicionado CR20C O CR20C é um controlador digital microprocessado de baixo custo e de fácil programação e instalação. O seu avançado software

Leia mais

Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs.com MANUAL DE OPERAÇÃO

Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs.com MANUAL DE OPERAÇÃO Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs.com MANUAL DE OPERAÇÃO ÍNDICE Especificações... 3 INSTALAÇÃO... 3 Operação...

Leia mais

Ness P2 Compressor Parafuso

Ness P2 Compressor Parafuso Ness P2 Compressor Parafuso Índice 1. Descritivo de Funcionamento do Compressor...3 2. Descrição das Setagens...4 2.1.Setagens de Operação de Controle do Compressor...5 2.2.Setagens do Controle de Capacidade...5

Leia mais

Catálogo de Produtos. Qualidade, tecnologia e baixo custo

Catálogo de Produtos. Qualidade, tecnologia e baixo custo Catálogo de Produtos Qualidade, tecnologia e baixo custo Índice Temporizador Termostato Termostato e Temporizador Controlador para Refrigeração Painel Eletrônico de LED Fluoreled Contador Indicador Universal

Leia mais

CONTROLADOR DE RODIZIO NANO V 3.0

CONTROLADOR DE RODIZIO NANO V 3.0 CONTROLADOR DE RODIZIO NANO V 3.0 Hardware: CPN1D1A2 CONTROLADOR PROGRAMAVEL C-PRO NANO 12V LED Acessórios: 0065300060 CABO/FIOS C/CONECTOR FEMEA MINIFIT 16 POLOS 1M CPN 0750000131 CONECTOR FEMEA 12 VIAS

Leia mais

MANUAL CONTROL RACK MEGA/GIGA

MANUAL CONTROL RACK MEGA/GIGA Página 1 de 18 MANUAL CONTROL RACK MEGA/GIGA Controlador: CPG2L0C4 CONTROLADOR PROGRAMAVEL C-PRO GIGA 24V LCD RTC RS485 CPM2L0C4 CONTROLADOR PROGRAMAVEL C-PRO MEGA 24V LCD RTC RS485 Acessórios: CJAV07

Leia mais

Controlador de Segurança para chamas de Gás

Controlador de Segurança para chamas de Gás Controlador de Segurança para chamas de Gás Para queimadores de gás atmosféricos de 2 estágios: Detecção de chamas: - Sonda de Ionização - Detector de Infra-vermelho IRD 1020 - Sensor de chamas Ultravioleta

Leia mais

CONTROLADOR CONDAR MP3000.

CONTROLADOR CONDAR MP3000. CONTROLADOR CONDAR MP3000. O equipamento CONDAR MP3000 é um Controlador Eletrônico Microprocessado desenvolvido especificamente para automação de até três Condicionadores de Ar instalados em um mesmo ambiente

Leia mais

Boletim Técnico Agosto / 2011

Boletim Técnico Agosto / 2011 Página 01/08 TÍTULO: INFORMATIVO DO NOVO CONTROLE REMOTO COM FIO PARA UNIDADES SPLITÃO 2 ESTÁGIOS SUMÁRIO Esta publicação visa informar o novo controle remoto com fio para as Unidades da Linha Splitão

Leia mais

BOLETIM DE GARANTIA. (N o 05 / 2013) LED do TIMER pisca frequência de 1Hz / segundo. LED do TIMER pisca freqüência de 1Hz / segundo.

BOLETIM DE GARANTIA. (N o 05 / 2013) LED do TIMER pisca frequência de 1Hz / segundo. LED do TIMER pisca freqüência de 1Hz / segundo. BOLETIM DE GARANTIA (N o 05 / 2013) Código de erro do Cassete e Piso-Teto No. TIPO DESCRIÇÃO Flash Blink Código Nota 1 Falha 2 Falha 3 Falha 4 Falha 5 Falha 6 Falha Placa acusa erro no sensor de temperatura

Leia mais

CR20PW. Manual do Usuário

CR20PW. Manual do Usuário CR20PW Manual do Usuário R Índice Termostato eletrônico com saída controlada CR20PW... 3 Descrição Geral... 3 Características Técnicas... 3 Modo de Operação... 4 Programação... 4 Esquema de ligações...

Leia mais

1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides

1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides 1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides CONTROLE DE FLUSHING AUTOMÁTICO LCF 12 Modo Periódico e Horário www.lubing.com.br (19) 3583-6929 DESCALVADO SP 1. Instalação O equipamento deve

Leia mais

CONTROLADOR DE TEMPERATURA EKC 202 MANUAL

CONTROLADOR DE TEMPERATURA EKC 202 MANUAL CONTROLADOR DE TEMPERATURA EKC 22 MANUAL Introdução Aplicação O Controlador pode ser usado para diversas aplicações em refrigeração Controle de degelo, forçador de ar, alarme e iluminação Para montagem

Leia mais

CR20I MANUAL DO USUÁRIO

CR20I MANUAL DO USUÁRIO CR20I MANUAL DO USUÁRIO R Índice Descrição Geral... 3 Aplicações... 3 Características Técnicas... 3 Modo de Operação... 3 Programação... 4 Esquema de Ligações... 9 Dimensões (mm)... 10 2 Indicador CR20IG

Leia mais

Termômetro Digital pt100 ITTM-917

Termômetro Digital pt100 ITTM-917 Termômetro Digital pt100 ITTM-917 CONTEÚDO 1. FUNÇÕES... 1 2. ESPECIFICAÇÕES... 1 2-1 Especificações Gerais...1 2-2 Especificações Elétricas... 2 3. DESCRIÇÃO DO PAINEL FRONTAL... 3 3-1 Display...3 3-2

Leia mais

CONTROLADOR DE TEMPERATURA EKC 102 MANUAL

CONTROLADOR DE TEMPERATURA EKC 102 MANUAL CONTROLADOR DE TEMPERATURA EKC 2 MANUAL Introdução Aplicação O Controlador pode ser usado para diversas aplicações em refrigeração Controle de degelo Para montagem na porta do painel Princípio O controlador

Leia mais

Manual CNT30. CNT 30 Manual de Usuário

Manual CNT30. CNT 30 Manual de Usuário CNT 30 Manual de Usuário R 1 INDICE 1- Considerações Gerais 3 2- Características 3 3- Características Técnicas 3 4- Instalação 4 5- Elétrica 5 6- Painel de Operações 6 7- Display 7 8- Teclado 7 9- Parametrização

Leia mais

Temporizador NT240. TEMPORIZADOR PROGRAMÁVEL - MANUAL DE INSTRUÇÕES V2.0x A INTRODUÇÃO ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS SAÍDAS DO TEMPORIZADOR

Temporizador NT240. TEMPORIZADOR PROGRAMÁVEL - MANUAL DE INSTRUÇÕES V2.0x A INTRODUÇÃO ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS SAÍDAS DO TEMPORIZADOR TEMPORIZADOR PROGRAMÁVEL - MANUAL DE INSTRUÇÕES V2.0x A INTRODUÇÃO O temporizador programável tem como função básica monitorar o tempo e acionar sua saída de acordo com programação previamente realizada

Leia mais

Indicador Digital Processos MODO DE USO. Dados Técnicos Conexões elétricas Utilização do teclado Dimensional. ABB Automação.

Indicador Digital Processos MODO DE USO. Dados Técnicos Conexões elétricas Utilização do teclado Dimensional. ABB Automação. Indicador Digital Processos MODO DE USO Dados Técnicos Conexões elétricas Utilização do teclado Dimensional ABB Automação Hartmann & Braun Dados Técnicos (NRB5180) Entrada -mvdc: -Vdc -madc Alimentação

Leia mais

MANUAL DE PROGRAMAÇÃO E INSTALAÇÃO DO KIT KCO0081

MANUAL DE PROGRAMAÇÃO E INSTALAÇÃO DO KIT KCO0081 BT RVT 46 i Setembro / 214 Página 1/8 TÍTULO: INFORMATIVO DO MANUAL DE PROGRAMAÇÃO E INSTALAÇÃO DO KIT KCO81 PARA A FAMÍLIA SPLITÃO SÉRIE EiV (INVERTER) ESTE BOLETIM TÉCNICO CANCELA E SUBSTITUI O BT RVT

Leia mais

B14 9229 303 rev.1-11/12, pág. 1/24. 33 x 75 mm. modelos Y39 e Y39S. Manual de Instruções (Novembro/2012) Manual de Instruções - Y39 e Y39S 1 / 24

B14 9229 303 rev.1-11/12, pág. 1/24. 33 x 75 mm. modelos Y39 e Y39S. Manual de Instruções (Novembro/2012) Manual de Instruções - Y39 e Y39S 1 / 24 B14 9229 303 rev.1-11/12, pág. 1/24 33 x 75 mm 9229 Controlador ELETRÔNICO DIGITAL MICROPROCESSADO PARA REFRIGERAÇÃO modelos Y39 e Y39S Manual de Instruções (Novembro/2012) Manual de Instruções - Y39 e

Leia mais

Monitor de Temperatura M96

Monitor de Temperatura M96 ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 INTRODUÇÃO O Monitor de Temperatura M96 foi desenvolvido para supervisionar até 8 (oito) canais de temperatura simultaneamente, ele é utilizado para proteger

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES Indicador Microprocessado - IT-IND-2S-LC INFORMAÇÕES DO PRODUTO. Versão: 1.xx / Rev. 03

MANUAL DE INSTRUÇÕES Indicador Microprocessado - IT-IND-2S-LC INFORMAÇÕES DO PRODUTO. Versão: 1.xx / Rev. 03 1 Introdução: Os indicadores possuem uma entrada analógica configurável por software, que permite a conexão de diverstos tipos de sensores de temperatura e outras grandezas elétricas sem a necessidade

Leia mais

Monitor de Temperatura MONITEMP

Monitor de Temperatura MONITEMP ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 INTRODUÇÃO O Monitor de Temperatura MoniTemp foi desenvolvido para supervisionar até 3 (três) canais de temperatura simultaneamente, ele é utilizado para proteger

Leia mais

Manual. Controles para Refrigeração e Ar Condicionado. Controlador de temperatura EKC 201 e EKC 301. ADAP-KOOL Sistema de controle de refrigeração

Manual. Controles para Refrigeração e Ar Condicionado. Controlador de temperatura EKC 201 e EKC 301. ADAP-KOOL Sistema de controle de refrigeração Controles para Refrigeração e Ar Condicionado Manual Controlador de temperatura EKC 201 e EKC 301 ADAP-KOOL Sistema de controle de refrigeração REFRIGERAÇÃO E AR CONDICIONADO Introdução Aplicação O controlador

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Temporizador Automático / Relógio Programador de Horário Para Acionamento Automático de Sirenes e Outros Equipamentos Código: AFKITPROG 2 O REGISTRADOR ELETRÔNICO DE PONTO REP O Relógio Acionador Automático

Leia mais

SOLUTION. Painel Convencional de Alarme de Incêndio. SOLUTION - Sistema de Detecção e Alarme de Incêndio. Revisão 1.1 Maio de 2006

SOLUTION. Painel Convencional de Alarme de Incêndio. SOLUTION - Sistema de Detecção e Alarme de Incêndio. Revisão 1.1 Maio de 2006 SOLUTION Painel Convencional de Alarme de Incêndio TABELA DE CONTEÚDO Capitulo 1: Descrição do Produto... 2 1.1: Características...2 1.2: Especificações...2 Capitulo 2: Lógica de Detecção e Alarme de Incêndios...

Leia mais

Controlador Eletrônico Microprocessado CDL006D

Controlador Eletrônico Microprocessado CDL006D Controlador Eletrônico Microprocessado CDL006D Apresentação Conjunto básico Dados técnicos Interface homem-máquina Apêndices 1 Apresentação Trata-se de um controlador especialmente projetado para o controle

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO TERMÔMETRO DIGITAL MODELO TD-890

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO TERMÔMETRO DIGITAL MODELO TD-890 MANUAL DE INSTRUÇÕES DO TERMÔMETRO DIGITAL MODELO TD-890 Leia atentamente as instruções contidas neste manual antes de iniciar o uso do instrumento ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... - 1-2. REGRAS DE SEGURANÇA...

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES INDICADOR DIGITAL IDP204

MANUAL DE INSTRUÇÕES INDICADOR DIGITAL IDP204 MANUAL DE INSTRUÇÕES INDICADOR DIGITAL IDP204 VERSÃO WEB JUNHO/2008 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS Display : Led vermelho de alto brilho (13 mm). Teclado : 4 teclas ( Menu,Entra,Sobe e Desce ) Configuração:

Leia mais

Medição, Controle e Monitoramento de Processos Industriais. Manual de Instruções Contador Digital Microprocessado K204. Versão 1.XX / Rev.

Medição, Controle e Monitoramento de Processos Industriais. Manual de Instruções Contador Digital Microprocessado K204. Versão 1.XX / Rev. Medição, Controle e Monitoramento de Processos Industriais Manual de Instruções Contador Digital Microprocessado K204 Versão 1.XX / Rev. 1 Índice Item Página 1. Introdução...02 2. Características...02

Leia mais

T6861-M Series Termostato Digital com Display LCD

T6861-M Series Termostato Digital com Display LCD T-M Series Termostato Digital com Display CD Folha de Dados Aplicação Os termostatos digitais T são projetados para aplicações de refrigeração ou aquecimento. Incluindo: Frio/Quente/Mudança Manual Quente-Frio

Leia mais

CONTROLADOR ELETRÔNICO DE AR CONDICIONADO. GL-T540 Painel de Controle

CONTROLADOR ELETRÔNICO DE AR CONDICIONADO. GL-T540 Painel de Controle CONTROLADOR ELETRÔNICO DE AR CONDICIONADO GL-T540 Painel de Controle MANUAL PARA OPERADOR Maio 2005 Rev. BI Versão Software: 1.1 SUMMARIO 1) INTRODUÇÃO... 03 1.1) Introdução... 03 1.2) Painel de Controle...

Leia mais

Série Infrared IR32 UNIVERSAL (instalação e ajustes) Carel Sud America

Série Infrared IR32 UNIVERSAL (instalação e ajustes) Carel Sud America Série Infrared IR32 UNIVERSAL (instalação e ajustes) Carel Sud America 1 - Descrição do frontal dos instrumentos 1 Display: visualiza o valor do sensor coligado. Em caso de alarme o valor do sensor é visualizado

Leia mais

ANSI - 23 26 45 49 49I 62 74 77 94

ANSI - 23 26 45 49 49I 62 74 77 94 ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/7 INTRODUÇÃO O Monitor de Temperatura MASTERTEMP foi desenvolvido para monitorar a temperatura de óleo e enrolamento, comandar a ventilação e proteger transformadores

Leia mais

Monitor de Nível de Óleo para Transformadores - MNO

Monitor de Nível de Óleo para Transformadores - MNO ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 INTRODUÇÃO O Monitor de Nível de Óleo para Transformadores e reatores MNO, é um equipamento microprocessado de alta precisão que indica o nível de óleo em escala

Leia mais

Decibelímetro Modelo SL130

Decibelímetro Modelo SL130 Manual do Usuário Decibelímetro Modelo SL130 Introdução Parabéns pela sua compra do Decibelímetro SL130 Extech. Desenhado para montagem em parede, mesa, ou montagem em tripé, este medidor está de acordo

Leia mais

www.comatreleco.com.br R:Benjamim Constant, 56 Tel:(11) 2311-5682 contato@comatreleco.com.br

www.comatreleco.com.br R:Benjamim Constant, 56 Tel:(11) 2311-5682 contato@comatreleco.com.br Monitoramento de motores monofásico/trifásico MRU, MRI, MRM 1 Características Tensão de Alimentação UC12-48V ou UC110-240V Contato Reversível Entradas de medição separadas galvanicamente da alimentação

Leia mais

Desumidificador. Desidrat Plus IV Desidrat Plus V

Desumidificador. Desidrat Plus IV Desidrat Plus V Desumidificador Desidrat Plus IV Desidrat Plus V Obrigado por escolher esse produto. Por favor, leia esse manual de instrução antes de usar o aparelho. Índice: Introdução do Produto... 1 Instrução de Uso...

Leia mais

Controlador Automatizador CAP-1

Controlador Automatizador CAP-1 Controlador Automatizador CAP-1 Guia de Referência 1 Sumá rio 1 Introdução... 3 2 Especificações Técnicas... 3 2.1 Itens Inclusos... 4 3 Controle Remoto... 4 3.1 Funcionalidades das Teclas... 4 4 Conexões...

Leia mais

Transmissores RHT-WM-485-LCD, RHT-DM-485-LCD e RHT-P10-485-LCD

Transmissores RHT-WM-485-LCD, RHT-DM-485-LCD e RHT-P10-485-LCD Transmissores RHT-WM-485-LCD, RHT-DM-485-LCD e RHT-P10-485-LCD TRANSMISSOR DE TEMPERATURA E UMIDADE MANUAL DE INSTRUÇÕES V1.0x B 1 INTRODUÇÃO Os transmissores RHT-WM-485-LCD, RHT-DM-485-LCD e RHT-P10-485-

Leia mais

3.5 SAÍDAS DE CONTROLE * Saída 1: Saída do Compressor. Saída à relé, máx. 2A, carga resistiva. * Saída 2: Saída do degelo.

3.5 SAÍDAS DE CONTROLE * Saída 1: Saída do Compressor. Saída à relé, máx. 2A, carga resistiva. * Saída 2: Saída do degelo. (63(&,,&$d (6 1Ë9(/'(352*5$0$d 2 &$5$&7(5Ë67,&$6 O MJS é um controlador digital microcontrolado projetado para aplicações de refrigeração, atuando no controle do compressor, nos ciclos de degelo, nos ventiladores

Leia mais

Duplo Indicador de Temperatura com Alarme T204i/2T0-AL HNI Cód. 90.506.0082

Duplo Indicador de Temperatura com Alarme T204i/2T0-AL HNI Cód. 90.506.0082 MANUAL DE OPERAÇÃO Duplo Indicador de Temperatura com Alarme T204i/2T0-AL HNI Cód. 90.506.0082 Programa Executivo: T204AP_2T0AL Modelos: 220VAC, 127VAC e 24VAC. 40.000.0181 Rev. A maio 2011. ÍNDICE 1.

Leia mais

CLIMATIZAÇÃO. Relação de Entradas e Saídas

CLIMATIZAÇÃO. Relação de Entradas e Saídas CLIMATIZAÇÃO O exemplo apresentado aqui controla um sistema que envolve bombas, torres, chillers e fan-coils para climatização ambiente para conforto térmico. Pode-se montar controles para sistemas dos

Leia mais

CONTROLADOR ELETRÔNICO DIGITAL MICROPROCESSADO PARA REFRIGERAÇÃO modelo W09 Manual de Instruções (Maio/2011) 1 DESCRIÇÃO GERAL 3 PROGRAMAÇÃO

CONTROLADOR ELETRÔNICO DIGITAL MICROPROCESSADO PARA REFRIGERAÇÃO modelo W09 Manual de Instruções (Maio/2011) 1 DESCRIÇÃO GERAL 3 PROGRAMAÇÃO B14 9229 322 Rev. 0 05/11 CONTROLADOR ELETRÔNICO DIGITAL MICROPROCESSADO PARA REFRIGERAÇÃO modelo W09 Manual de Instruções (Maio/2011) Recomendamos que as instruções deste manual sejam lidas atentamente

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES AOB508-G21 CONTROLADOR DE TEMPERATURA E PROCESSO IBRATEC

MANUAL DE INSTRUÇÕES AOB508-G21 CONTROLADOR DE TEMPERATURA E PROCESSO IBRATEC IBRATEC www.sibratec.ind.br MANUAL DE INSTRUÇÕES AOB508-G21 CONTROLADOR DE TEMPERATURA E PROCESSO 1 - INTRODUÇÃO O AOB508-G21 é um controlador digital de grandezas de alta precisão que pode ser utilizado

Leia mais

Electron do Brasil. Tecnologia ao seu alcance. Tecnologia Digital. www.electrondobrasil.com. Catálogo Monitemp - rev3. Qualidade Comprovada!

Electron do Brasil. Tecnologia ao seu alcance. Tecnologia Digital. www.electrondobrasil.com. Catálogo Monitemp - rev3. Qualidade Comprovada! Electron do Brasil Tecnologia Digital Qualidade Comprovada! Ensaios de Tipo Realizados Tecnologia ao seu alcance Catálogo Monitemp - rev3 Produtos Certificados! www.electrondobrasil.com O Monitor de Temperatura

Leia mais

CENTRAL DE ALARME DE incêndio MODELO NGSG101. Versão 1.03, Agosto 2006 ERP:30303964

CENTRAL DE ALARME DE incêndio MODELO NGSG101. Versão 1.03, Agosto 2006 ERP:30303964 1 CENTRALNGSG101.DOC CENTRAL DE ALARME DE incêndio MODELO NGSG101 Manual de Instalação e de Operação INDICE 1. Generalidades 2. Especificações técnicas 3. Estrutura e configuração 3.1 Aspecto exterior

Leia mais

ABB Automação. 13.82kV 119.4kA. 13.81kV 121.3kA. 13.85kV 120.2kA IDR 144 INDICADOR DIGITAL REMOTO MODO DE USO

ABB Automação. 13.82kV 119.4kA. 13.81kV 121.3kA. 13.85kV 120.2kA IDR 144 INDICADOR DIGITAL REMOTO MODO DE USO IDR 144 INDICADOR DIGITAL REMOTO MODO DE USO 13.82kV 119.4kA 13.81kV 121.3kA 13.85kV 120.2kA Dados Técnicos Conexões elétricas Utilização do teclado Protocolo de comunicação Modbus RTU Dimensional ABB

Leia mais

05-Relogio 06-Config 07-Descricoes 08-Layout. 01-Codigo acesso 02-Funcoes 03-Parametros 04-Agenda

05-Relogio 06-Config 07-Descricoes 08-Layout. 01-Codigo acesso 02-Funcoes 03-Parametros 04-Agenda CONTROLADOR DIFERENCIAL DE TEMPERATURA PARA AQUECIMENTO SOLAR COM SENSORES E SAÍDAS CONFIGURÁVEIS Ver. ENERGYSOLV T65 DESCRIÇÃO O EnergySol plus é um controlador diferencial de temperatura para sistemas

Leia mais

MANUAL DE MONTAGEM E OPERAÇÃO AR CONDICIONADO PARA PAINEL ELÉTRICO

MANUAL DE MONTAGEM E OPERAÇÃO AR CONDICIONADO PARA PAINEL ELÉTRICO MANUAL DE MONTAGEM E OPERAÇÃO AR CONDICIONADO PARA PAINEL ELÉTRICO 1 P á g i n a ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 1.1. Finalidade deste Manual... Pg 03 2. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 2.1. Descrição Geral... Pg 03 2.2.

Leia mais

HUMITECH 1. DESCRIÇÃO

HUMITECH 1. DESCRIÇÃO PARA RESFRIAMENTO EVAPORATIVO TEMPER UMIDADE 1. DESCRIÇÃO Controlador microprocessado de alta performance, o Humitech aplica-se em conjunto a sistemas de resfriamento evaporativo para conforto térmico

Leia mais

CATÁLOGO REFRIGERAÇÃO

CATÁLOGO REFRIGERAÇÃO CATÁLOGO REFRIGERAÇÃO 1 Desde 1954, produzindo instrumentos para Automação Unidade no Pólo Industrial de Manaus - AM - Brasil Certificação Produzir instrumentos para automação industrial, comercial e predial

Leia mais

Manual do instalador Box Output AC Rev. 0.01.000. Figura 01 Apresentação do Box Output AC.

Manual do instalador Box Output AC Rev. 0.01.000. Figura 01 Apresentação do Box Output AC. Pág. 1/10 Apresentação Equipamento para acionamento de cargas em corrente alternada 110/220V. Comunicação com outros dispositivos por rede CAN. 6 entradas digitais para acionamento local ou remoto. 6 entradas/saídas

Leia mais

Ch.4. Ch.5. Ch.6 4-20 ma Linear Reserva -1999 a 9999 Ch.7 4-20 ma Linear Reserva -1999 a 9999 Ch.8 Digital Reserva - Ch.9 Digital Reserva - 4 SAÍDAS

Ch.4. Ch.5. Ch.6 4-20 ma Linear Reserva -1999 a 9999 Ch.7 4-20 ma Linear Reserva -1999 a 9999 Ch.8 Digital Reserva - Ch.9 Digital Reserva - 4 SAÍDAS FieldLogger BD REGISTRADOR CONTROLADOR - MANUAL DE INSTRUÇÕES V1.1x 1 INTRODUÇÃO O FieldLogger - BD é um registrador controlador com funções de controle concebido para ser aplicado na automação da queima

Leia mais

3.2 DIMENSÕES PLACA IHM: * Peso aproximado: 205g. * Dimensões para fixação na parte interna da parede: 120,8x120, 8x5,2 mm.

3.2 DIMENSÕES PLACA IHM: * Peso aproximado: 205g. * Dimensões para fixação na parte interna da parede: 120,8x120, 8x5,2 mm. 3. ESPECIFICAÇÕES 4.1 MODO DE OPERAÇÃO 3.1 GERAIS * Displays touchscreen; * Controle de dia e hora via RTC (Real-Time Clock), com bateria interna; * Duas agendas com memória para até 56 eventos (liga/desliga)

Leia mais

Relés de Proteção Térmica Simotemp

Relés de Proteção Térmica Simotemp Relés de Proteção Térmica Simotemp Confiabilidade e precisão para controle e proteção de transformadores Answers for energy. A temperatura é o principal fator de envelhecimento do transformador Os relés

Leia mais

GDE4000. Gerenciador de Energia

GDE4000. Gerenciador de Energia Gerenciador de Energia Funções avançadas de controle de demanda e fator de potência Seleção de cargas por prioridade e por potências Flexibilidade na programação de demandas sazonais Simulação de fatura

Leia mais

Relé de Proteção do Motor RPM ANSI 37/49/50/77/86/94 CATÁLOGO. ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5

Relé de Proteção do Motor RPM ANSI 37/49/50/77/86/94 CATÁLOGO. ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 CATÁLOGO ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 INTRODUÇÃO O Relé de Proteção de Motores RPM foi desenvolvido para supervisionar até 2 (dois) grupos ventiladores/motores simultaneamente, é utilizado

Leia mais

CONTROLADOR ELETRÔNICO DIGITAL MICROPROCESSADO PARA REFRIGERAÇÃO

CONTROLADOR ELETRÔNICO DIGITAL MICROPROCESSADO PARA REFRIGERAÇÃO B14 9229 321 rev.0-03/11, pág. 1/56 CONTROLADOR ELETRÔNICO DIGITAL MICROPROCESSADO PARA REFRIGERAÇÃO modelo W09Y Manual de Instruções (Março/2011) 9229 1 / 56 Manual de Instruções - W09Y ÍNDICE 1 - DESCRIÇÃO

Leia mais

Pressostato / Termostato Modelo BM. Instruções para Instalação e Uso

Pressostato / Termostato Modelo BM. Instruções para Instalação e Uso Pressostato / Termostato Modelo BM Instruções para Instalação e Uso Rua Agostinho Gomes, 568 - Ipiranga - São Paulo - SP - ep 0406-000 - Fone/Fax: (11) 6169-9875. onheça nossos produtos e sistemas na Internet

Leia mais

MCA-65. MANUAL DE OPERAÇÃO rev. 1.2 01/04/2015

MCA-65. MANUAL DE OPERAÇÃO rev. 1.2 01/04/2015 MCA-65 MANUAL DE OPERAÇÃO rev. 1.2 01/04/2015 Av. José Carlos Massoco 2000, Itu - SP - CEP 13306-740 Fone (11) 4024-2240 - 1 - Introdução : O controlador para autoclave MCA-65 da AMCP Eletrônica foi desenvolvido

Leia mais

Manual de instalação e operação

Manual de instalação e operação Manual de instalação e operação Central de alarme de incêndio endereçável INC 2000 Central de alarme de incêndio INC 2000 Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Engesul.

Leia mais

CONTROLE DO CHILLER E BOMBA DE CALOR. MINI-α. Controle do CHILLER e BOMBA DE CALOR - mini-α

CONTROLE DO CHILLER E BOMBA DE CALOR. MINI-α. Controle do CHILLER e BOMBA DE CALOR - mini-α CONTROLE DO CHILLER E BOMBA DE CALOR MINI-α Controle do CHILLER e BOMBA DE CALOR - mini-α ÍNDICE 1.... CARACTERÍSTICAS 4 2.... DESCRIÇÃO DO FRONTAL 5 2.1 O FRONTAL... 5 2.2 BOTÃO MODE... 5 2.2.1 opções

Leia mais

LINHA COMPACTA. KOBO-pH transmissor de ph APM-Z

LINHA COMPACTA. KOBO-pH transmissor de ph APM-Z KOBO-pH transmissor de ph APM-Z LINHA COMPACTA Range de medição ph da -1 a 14 Comutável de ph a ORP Display p/ valor de ph, mv/orp (Potencial de redução e oxidação) e temperatura Simples programação e

Leia mais

HM203 (Protocolo ModBus) INDICADOR / CONTROLADOR

HM203 (Protocolo ModBus) INDICADOR / CONTROLADOR 1/19 HM203 (Protocolo ModBus) INDICADOR / CONTROLADOR Introdução O HM203 é um indicador/controlador que recebe um sinal de 4 a 20 ma, tem uma saída analógica 4 a 20 ma, 4 saídas de relé, e pode ter uma

Leia mais

CELSIUS FAHRENHEIT. Máx Unid Padrão Mín Máx Unid Padrão 999 2. Mín -99. - - C C C C C C min. - - 1 1 0.1 0.1-20 -20-50 -50 1.5 1.5 0.0 0.0 0.1 20.

CELSIUS FAHRENHEIT. Máx Unid Padrão Mín Máx Unid Padrão 999 2. Mín -99. - - C C C C C C min. - - 1 1 0.1 0.1-20 -20-50 -50 1.5 1.5 0.0 0.0 0.1 20. TC9Ri plus CONTROLDOR DIGITL PR REFRIGERÇÃO (E) COM DEGELO E COM SÍD PR LRME Ver. COMPONENT E55 TC9PLVT897. DESCRIÇÃO O TC9Ri plus é um controlador de temperatura para congelados que gerencia os ciclos

Leia mais

Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda.

Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. Manual do equipamento Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. +55 41 3661-0100 Rua Rio Piquiri, 400 - Jardim Weissópolis - Pinhais/PR - Brasil CEP: 83322-010 CNPJ: 01.245.055/0001-24 Inscrição

Leia mais

ST 160 ST 160 0 # Manual de Referência e Instalação

ST 160 ST 160 0 # Manual de Referência e Instalação ST 160 ST 160 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0 # Manual de Referência e Instalação Descrições 1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0 # 3 2 Número Descrição 1 Indicador de modo 2 Antena 3 Matriz do Teclado 4 Parafuso Especificações

Leia mais

Manual do Indicador Digital Mod. IT versão: (Janeiro 2006)

Manual do Indicador Digital Mod. IT versão: (Janeiro 2006) Manual do Indicador Digital Mod. IT versão: (Janeiro 2006) Este manual contém informações para instalação e operação do Indicador Digital Mod.IT. Siga corretamente as instruções para garantir perfeito

Leia mais

Termostatos Digitais para Fancoil Série T6000

Termostatos Digitais para Fancoil Série T6000 Instruções de Instalações Data de Publicação Série T2000 1º de Julho de 2003 Termostatos Digitais para Fancoil Série T6000 Aplicação IMPORTANTE: Utilize o Termostato Digital para Fancoils da Série T6000

Leia mais

Manual do instalador Box Output DC Rev. 0.01.000. Figura 01 Apresentação do Box Output DC.

Manual do instalador Box Output DC Rev. 0.01.000. Figura 01 Apresentação do Box Output DC. Pág. 1/10 Apresentação Equipamento para acionamento de cargas em corrente contínua. Comunicação com outros dispositivos por rede CAN. 6 entradas digitais para acionamento local ou remoto. 6 entradas/saídas

Leia mais

CAM-74R CAM-74P CAM-74 ALARME. MANUAL DE OPERAÇÃO rev. 3.6

CAM-74R CAM-74P CAM-74 ALARME. MANUAL DE OPERAÇÃO rev. 3.6 CAM-74R CAM-74P CAM-74 ALARME MANUAL DE OPERAÇÃO rev. 3.6 1 2 3 Menu 4 5 6 F1 7 8 9 F2 0 Av. José Carlos Massoco 2000, Itu - SP - CEP 13306-740 Fone (11) 4024-2240 - 1 - Introdução : O CAM-74 é um equipamento

Leia mais

Guia do Usuário. Higrotermômetro e Registrador de Dados Modelo SD500

Guia do Usuário. Higrotermômetro e Registrador de Dados Modelo SD500 Guia do Usuário Higrotermômetro e Registrador de Dados Modelo SD500 Introdução Parabéns pela sua compra do Registrador de dados de Temperatura/Umidade Extech SD500. Este aparelho mede, exibe e armazena

Leia mais

Medidor Magnético AC/DC Modelo SDL900 GUIA DO USUÁRIO

Medidor Magnético AC/DC Modelo SDL900 GUIA DO USUÁRIO Medidor Magnético AC/DC Modelo SDL900 GUIA DO USUÁRIO Introdução Obrigado por escolher o Modelo SDL900 da Extech Instruments. Esse medidor é fornecido totalmente testado e calibrado e, com o uso adequado,

Leia mais

CONTROLE REMOTO COM FIO REC 08

CONTROLE REMOTO COM FIO REC 08 CONTROLE REMOTO COM FIO REC 08 Simples e intuitivo; Permite a gestão completa da caldeira Parâmetros para ajuste da caldeira (incluindo a definição de serviço); Exibição do modo de funcionamento; Cronotermostato

Leia mais

Manual de operações e instruções

Manual de operações e instruções Manual de operações e instruções Transmissor e Indicador de Vazão de Ar TIVA Com display LCD Rua Cincinati, 101 - São Paulo -SP Tel. / Fax (011) 5096-4654 - 5096-4728. E-mail: vectus@vectus.com.br Para

Leia mais

Monitor de Temperatura Digital para transformadores MONITEMP PLUS

Monitor de Temperatura Digital para transformadores MONITEMP PLUS ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/6 INTRODUÇÃO O Monitor de Temperatura MoniTemp Plus foi desenvolvido para monitorar a temperatura de óleo e enrolamento, comandar a ventilação e proteger transformadores

Leia mais

Módulo FGM721. Controlador P7C - HI Tecnologia

Módulo FGM721. Controlador P7C - HI Tecnologia Automação Industrial Módulo Controlador P7C - HI Tecnologia 7C O conteúdo deste documento é parte do Manual do Usuário do controlador P7C da HI tecnologia (PMU10700100). A lista de verbetes consta na versão

Leia mais

ANÁLISE DE DEFEITOS. Antes de chamar o serviço de manutenção, confira os seguintes pontos.

ANÁLISE DE DEFEITOS. Antes de chamar o serviço de manutenção, confira os seguintes pontos. 6 ANÁLISE DE DEFEITOS Antes de chamar o serviço de manutenção, confira os seguintes pontos. Inoperante O fusível de proteção está queimado ou o disjuntor desarmou. A pilha do controle remoto está fraca.

Leia mais

CONTROLADOR MICROPROCESSADO DTD MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO 1.0 ESPECIFICAÇÃO E ADVERTÊNCIA

CONTROLADOR MICROPROCESSADO DTD MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO 1.0 ESPECIFICAÇÃO E ADVERTÊNCIA CONTROLADOR MICROPROCESSADO DTD MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO Alimentação Potência de Entrada Consumo Energia Display 1.0 ESPECIFICAÇÃO E ADVERTÊNCIA AC100 ~ 240V 50/60Hz 85% ~ 110%, rated voltage 6VA

Leia mais

Higrotermômetro / Registrador de Dados

Higrotermômetro / Registrador de Dados Manual do Usuário Higrotermômetro / Registrador de Dados Modelo SDL500 Introdução Parabéns pela sua compra do Higrotermômetro Extech SDL500, um medidor da Série SD Logger. Este medidor exibe e armazena

Leia mais

CONTROLADOR ELETRÔNICO DIGITAL MICROPROCESSADO PARA REFRIGERAÇÃO modelos Y39D e W09D

CONTROLADOR ELETRÔNICO DIGITAL MICROPROCESSADO PARA REFRIGERAÇÃO modelos Y39D e W09D B14 9229 347 Rev. 1/12 CONTROLADOR ELETRÔNICO DIGITAL MICROPROCESSADO PARA REFRIGERAÇÃO modelos e W9D Manual de Instalação Recomendamos que as instruções deste manual sejam lidas atentamente antes da instalação

Leia mais

Controladores de Temperatura

Controladores de Temperatura Controladores de Temperatura Simples, resposta rápida e muito fácil de usar. Fácil de Ler devido à altura do caractere: E5CSL: 21.7 mm E5CWL: 16.2 mm (PV) Profundidade: apenas 60 mm. Poucos parâmetros

Leia mais

Medição, Controle e Monitoramento de Processos Industriais. Manual de Instruções Indicador Microprocessado ITM44. Versão: 1.xx / Rev.

Medição, Controle e Monitoramento de Processos Industriais. Manual de Instruções Indicador Microprocessado ITM44. Versão: 1.xx / Rev. Medição, Controle e Monitoramento de Processos Industriais Manual de Instruções Indicador Microprocessado ITM44 Versão: 1.xx / Rev. 03 ÍNDICE Item Página 1. Introdução... 02 2. Características... 02 3.

Leia mais

Manômetros de Pressão Diferencial

Manômetros de Pressão Diferencial GUIA DO USUÁRIO Manômetros de Pressão Diferencial Modelo PS101, PS106 e PS115 Introdução Parabéns pela compra do Manômetro de Pressão Diferencial Extech SO Série 100. Estes manômetros medem a pressão aferida

Leia mais

Sistemas indicadores e transmissores de PRESSÃO DIFERENCIAL PARA SALAS LIMPAS MODELO VEC-PP-LED

Sistemas indicadores e transmissores de PRESSÃO DIFERENCIAL PARA SALAS LIMPAS MODELO VEC-PP-LED INTERNO INSTRUMENTO PARA EMBUTIR Sistemas indicadores e transmissores de PRESSÃO DIFERENCIAL PARA SALAS LIMPAS MODELO VEC-PP-LED Aplicação : Especialmente em salas limpas, pois podem ser embutidas em paredes

Leia mais

SISTEMA DE TREINAMENTO EM CONTROLADOR LÓGICO PROGRAMÁVEL

SISTEMA DE TREINAMENTO EM CONTROLADOR LÓGICO PROGRAMÁVEL SISTEMA DE TREINAMENTO EM CONTROLADOR LÓGICO PROGRAMÁVEL MODELO: CARACTERÍSTICAS 32 Pontos de Entrada / 32 Pontos de Saída. 3 Módulos Básicos: Controlador de Entrada, Simulador de Saída, Contador & Simulador

Leia mais

2- Notas Importantes: 1- Características do modelo T-1604 V1.2. 3- Símbolos Utilizados 4- NAVEGAÇÃO

2- Notas Importantes: 1- Características do modelo T-1604 V1.2. 3- Símbolos Utilizados 4- NAVEGAÇÃO MV.3-20 Temporizador (Timer) Cíclico e Temporizador (Timer) Simples - Características do modelo T-604 V.2 Timer programável, com tempo mínimo de 0,0s (0ms) e máximo 99.999m (.666 horas ou 69 dias). Escalas

Leia mais

MODEM MONITORAMENTO. Manual de Instalação e Operação

MODEM MONITORAMENTO. Manual de Instalação e Operação COMPATEC PRODUTOS PARA SUA SEGURANÇA MODEM MONITORAMENTO Manual de Instalação e Operação ÍNDICE Características técnicas do modem...3 Características gerais do modem...3 Conheça o modem...3 Apresentação...4

Leia mais

Série 83400 Regulador eletrônico de pressão diferencial

Série 83400 Regulador eletrônico de pressão diferencial 83400 Regulador eletrônico de pressão diferencial Identifica a pressão diferencial requerida para atuar em filtros com pó Boa interferência de imunidade tal como na Diretiva EMC Usando operação dot matrix

Leia mais

Smart Energy & Power Quality Solutions. Registrador de dados ProData. O mais compacto registrador de dados

Smart Energy & Power Quality Solutions. Registrador de dados ProData. O mais compacto registrador de dados Smart Energy & Power Quality Solutions Registrador de dados ProData O mais compacto registrador de dados Inteligente e compacto: Nosso registrador de dados universal que mais gerencia os custos de energia

Leia mais