4. Nomeação do mesmo administrador em três ou mais sociedades.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "4. Nomeação do mesmo administrador em três ou mais sociedades."

Transcrição

1 LISTA DE INDICADORES DE RISCO DA PRÁTICA DO CRIME DE BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS A presente lista de indicadores de risco da prática do crime de branqueamento de capitais não pretende ser exaustiva, e não tem, por isso, por finalidade enumerar todos os possíveis casos de operações que encerram risco de estarem relacionadas com o branqueamento de capitais. Por outro lado, não se pretende igualmente significar que todos os casos enumerados em seguida estejam necessariamente relacionadas com a prática do referido ilícito penal. Trata-se de uma lista de situações relacionadas com os serviços de registo e notariado, que a experiência da investigação criminal, nacional e internacional, vem identificando como potencialmente indiciadoras da prática do crime de branqueamento de capitais. Pretende-se apenas fixar algumas linhas de orientação suscetíveis de facilitar o cumprimento dos deveres que se impõem aos conservadores, notários e oficiais de registo, nos termos da Lei n.º 25/2008, de 5 de junho, sem contudo dispensar o juízo crítico de cada um na análise do caso concreto. Refira-se ainda que alguns dos indicadores constantes desta lista pressupõem o conhecimento de aspetos particulares que podem não resultar da normal atividade dos mencionados profissionais. Não se pretende, no entanto, exigir a indagação pelos profissionais de aspetos que a lei não lhes impõe conhecer. Trata-se somente de alertar, caso tenham conhecimento desses aspetos, para a sua relevância enquanto potenciadores do risco da prática do crime de branqueamento de capitais. Por exemplo, não tem de saber se aquela pessoa singular ou coletiva já constituiu outras sociedades nesse dia, ou nesse mês, mas se suceder que este aspeto seja conhecido, ele é relevante para estes fins. 1. Constituição de três ou mais sociedades comerciais no mesmo dia, ou mais de três sociedades num mês, quando pelo menos um dos sócios destas seja a mesma pessoa singular ou coletiva, e algum dos sócios ou membros dos órgãos de administração sejam não residentes em Portugal, em especial, se residirem em países, territórios e regiões com regimes de tributação privilegiada, vulgarmente designados como «paraísos fiscais» (Cf. Lista de países na continuação deste documento). 2. Entradas na constituição de sociedades ou em aumento de capital, em numerário, efetuadas por sócios menores de idade ou incapazes, excetuadas as sociedades de caráter familiar. 3. Nomeação como administradores de pessoas residentes em «paraísos fiscais» (Cf. Lista de países na continuação deste documento). 4. Nomeação do mesmo administrador em três ou mais sociedades. 5. Aumentos de capital por novas entradas em numerário, de montante superior a ou, nas sociedade com capital superior a este valor, quando representem um aumento superior a 50%. 6. Entradas na constituição de sociedade ou em aumento de capital, quando efetuadas por pessoas singulares ou coletivas residentes em «paraísos fiscais». 1

2 7. Designação de residentes em «paraísos fiscais» como mandatários de pessoas singulares ou coletivas nacionais, sempre que os poderes conferidos sejam de tal forma amplos que permitam a sua substituição integral e genérica na realização de negócios. 8. Negócios em que existam sérios indícios de que os clientes não atuam por conta própria. 9. Compra e venda de prédios sempre que existam fundada suspeita que o preço real é superior ao declarado. 10. Transmissões sucessivas do mesmo bem, em período não superior a 2 meses, se a diferença entre os valores declarados for superior a 10% 11. Compra e venda de prédios em moeda estrangeira por pessoas jurídicas com sede em «paraísos fiscais». 12.Transmissões de direitos reais ou outros negócios efetuados por pessoas jurídicas com sede em «paraísos fiscais». 13. Negócios celebrados por sociedades que tenham sido dissolvidas e tenham regressado à atividade. 14.Mudanças de sede sucessivas, em períodos inferiores a 2 meses, especialmente, se tiverem lugar mudanças de sede transfronteiriças. 15. Aumentos de capital que num período inferior a dois anos quadrupliquem o capital social, quando este já seja superior a Constituição, simultânea ou sucessiva, de três ou mais sociedades comerciais com sede no mesmo local. 17. Diferenças evidentes entre o valor de mercado dos bens e o valor declarado, ou entre o valor patrimonial e o valor declarado (superior ou inferior), superiores a 50%. 18. Concessão de empréstimos hipotecários entre particulares de valor superior a Aquisição de imóveis por fundações e associações sem fins lucrativos, quando as características do negócio não se coadunem com as finalidades daquelas entidades. 20. Pagamentos efetuados em numerário, quando a quantia for superior a

3 LISTA DOS PAÍSES, TERRITÓRIOS E REGIÕES COM REGIMES DE TRIBUTAÇÃO PRIVILEGIADA, CONFORME PORTARIA Nº 150/2004, DE 13 DE FEVEREIRO, E ALTERADA DE ACORDO COM A PORTARIA Nº 292/2011, DE 8 DE NOVEMBRO Andorra Anguilha Antígua e Barbuda Antilhas Holandesas Aruba Ascensão Bahamas Bahrain Barbados Belize Ilhas Bermudas (Inclui Alderney, Guernesey, Jersey, Great Stark, Herm, Little Sark, Brechou, Jethou e Lihou) Bolívia Brunei Ilhas do Canal Ilhas Cayman Ilhas Cocos ou Keeling Ilhas Cook Costa Rica Djibouti Dominica Emiratos Árabes Unidos Ilhas Falkland ou Malvinas Ilhas Fiji Gâmbia Grenada 3

4 Gibraltar Ilha de Guam Guiana Honduras Hong Kong Jamaica Jordânia Ilha de Queshm Ilha de Kiribati Koweit Labuán Líbano Libéria Liechtenstein Ilhas Maldivas Ilha de Man Ilhas Marianas do Norte Ilhas Marshall Maurícias Mónaco Monserrate Nauru Ilhas Natal Ilha de Niue Ilha Norfolk Sultanato de Oman Ilhas do Pacífico (Não compreendidas nos restantes números) Ilhas Palau 4

5 Panamá Ilha de Pitcairn Polinésia Francesa Porto Rico Quatar Ilhas Salomão Samoa Americana Samoa Ocidental Ilha de Santa Helena Santa Lúcia São Cristóvão e Nevis São Marino Ilha de São Pedro e Miguelon São Vicente e Grenadinas Seychelles Suazilândia Ilhas Svalbard (Arquipélago Spitsbergen e ilha Bjornoya) Ilha de Tokelau Tonga Trinidad e Tobago Ilha Tristão da Cunha Ilhas Turcas e Caicos Ilha Tuvalu Uruguai República de Vanuatu Ilhas Virgens Britânicas Ilhas Virgens dos EUA República Árabe do Yémen 5

ACTUALIZAÇÃO DA LISTA DOS PARAÍSOS FISCAIS (PORTARIA N.º 292/2011, DE 8 DE NOVEMBRO)

ACTUALIZAÇÃO DA LISTA DOS PARAÍSOS FISCAIS (PORTARIA N.º 292/2011, DE 8 DE NOVEMBRO) ACTUALIZAÇÃO DA LISTA DOS PARAÍSOS FISCAIS (PORTARIA N.º 292/2011, DE 8 DE NOVEMBRO) A Portaria n.º 292/2011, publicada no passado dia 8 de Novembro, procedeu a uma actualização da lista dos países, territórios

Leia mais

CIRCULAR AOS AUDITORES PREVENÇÃO E COMBATE AO BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS E FINANCIAMENTO DO TERRORISMO DATA: 15/02/2017

CIRCULAR AOS AUDITORES PREVENÇÃO E COMBATE AO BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS E FINANCIAMENTO DO TERRORISMO DATA: 15/02/2017 CIRCULAR AOS AUDITORES PREVENÇÃO E COMBATE AO BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS E FINANCIAMENTO DO TERRORISMO DATA: 15/02/2017 A Lei n.º 25/2008, de 5 de junho, que veio estabelecer medidas de natureza preventiva

Leia mais

ANEXO 17 TABELA DENACIONALIDADES EPAÍSES (CARTÃO SUS)

ANEXO 17 TABELA DENACIONALIDADES EPAÍSES (CARTÃO SUS) ANEXO 17 TABELA DENACIONALIDADES EPAÍSES (CARTÃO SUS) NACIONALIDADES Cód. Afeganistão 101 África do Sul 102 Albânia 103 Alemanha 104 Ando ra 105 Angola 106 Angui la 107 Antigua e Barbuda 108 Antilhas Holandesas

Leia mais

RECEITA FEDERAL ALTERA LISTA DE PAÍSES CONSIDERADOS PARAÍSOS FISCAIS

RECEITA FEDERAL ALTERA LISTA DE PAÍSES CONSIDERADOS PARAÍSOS FISCAIS Brasil 01452-002 SP RECEITA FEDERAL ALTERA LISTA DE PAÍSES CONSIDERADOS PARAÍSOS FISCAIS Fábio Tadeu Ramos Fernandes ftramos@almeidalaw.com.br Melina Joice Fioravante mjfioravante@almeidalaw.com.br No

Leia mais

Central de Atos TJMG. Manual Técnico de Informática Versão 1.1

Central de Atos TJMG. Manual Técnico de Informática Versão 1.1 Central de Atos TJMG Manual Técnico de Informática Versão 1.1 Sumário 1 Introdução... 3 2 O modelo de arquivo... 3 3 Tabelas... 5 3.1 PAPEIS DA PARTE... 5 3.2 TIPO DE ATO... 5 3.3 PAÍSES... 6 1 Introdução

Leia mais

TributAção. Junho de 2010 - Edição Extraordinária DIREITO TRIBUTÁRIO COMENTADO. As novas listas de Paraísos Fiscais e de Regimes Fiscais Privilegiados

TributAção. Junho de 2010 - Edição Extraordinária DIREITO TRIBUTÁRIO COMENTADO. As novas listas de Paraísos Fiscais e de Regimes Fiscais Privilegiados TributAção Junho de 2010 - Edição Extraordinária DIREITO TRIBUTÁRIO COMENTADO As novas listas de Paraísos Fiscais e de Regimes Fiscais Privilegiados *Ricardo Luiz Becker Flávio Veitzman Felipe Barboza

Leia mais

DIRETRIZES PARA PAGAMENTO (POR PAÍS)

DIRETRIZES PARA PAGAMENTO (POR PAÍS) PT (115) DIRETRIZES PARA PAGAMENTO (POR PAÍS) Este documento tem o propósito de informar rotarianos sobre opções de pagamento e dados necessários para recebimento de fundos do Rotary. Consulte a lista

Leia mais

Brasil 2012 SERVIÇOS E TARIFAS

Brasil 2012 SERVIÇOS E TARIFAS SERVIÇOS E TARIFAS Soluções FedEx para o seu negócio Caso você tenha necessidade de enviar documentos urgentes, economizar em remessas regulares ou enviar cargas pesadas, a FedEx tem uma solução de transporte

Leia mais

Lara Schwartzmann e Clarissa Machado. Encontro com a Indústria de Private Equity & Venture Capital. 06 de Novembro de 2012

Lara Schwartzmann e Clarissa Machado. Encontro com a Indústria de Private Equity & Venture Capital. 06 de Novembro de 2012 Fundos de Investimento em Participações Regulamentação, tributação e utilização de estruturas de investimento independentes e conjugadas com fundos off-shore Lara Schwartzmann e Clarissa Machado Encontro

Leia mais

Novas Regras de Subcapitalização

Novas Regras de Subcapitalização Regras de Subcapitalização Jurisdições de Tributação Favorecida/ Regime Fiscal Privilegiado Gustavo L. Haddad Novembro/ 2010 0 Novas Regras de Subcapitalização 1 1 Regras de Subcapitalização (thin capitalization

Leia mais

Introdução... 14. 1. Brasões de Armas da África... 16 1.1. África do Sul... 16

Introdução... 14. 1. Brasões de Armas da África... 16 1.1. África do Sul... 16 Sumário Introdução... 14 1. Brasões de Armas da África... 16 1.1. África do Sul... 16 1.1.1. Brasões de Armas da África do Sul... 18 1.1.2. Brasão de armas e Botswana... 23 1.1.3. Brasão de armas do Lesoto...

Leia mais

O Uso dos Paraísos Fiscais e Holdings Internacionais

O Uso dos Paraísos Fiscais e Holdings Internacionais O Uso dos Paraísos Fiscais e Holdings Internacionais Ana Cláudia Akie Utumi autumi@tozzinifreire.com.br Dezembro, 2013 Ana Cláudia Akie Utumi autumi@tozzinifreire.com.br Membro do Comitê Científico Permanente

Leia mais

Inscrição de. Peregrinos. Jornada Mundial da Juventude

Inscrição de. Peregrinos. Jornada Mundial da Juventude Inscrição de Peregrinos Jornada Mundial da Juventude Bem-vindos à JMJ Rio2013 Em breve serão abertas as inscrições para a JMJ Rio2013. Organize seu grupo! A pouco menos de um ano para o início da JMJ Rio2013

Leia mais

DDI VIA EMBRATEL Relação de países e seus respectivos códigos de acesso

DDI VIA EMBRATEL Relação de países e seus respectivos códigos de acesso PAIS CODIGO ACESSO DDI AFEGANISTAO 93 N AFRICA DO SUL 27 S ALASCA 1 S ALBANIA 355 S ALEMANHA 49 S ANDORRA 376 S ANGOLA 244 S ANGUILLA 1 S ANT.HOLANDESAS 599 S ANTIGUA 1 S ARABIA SAUDITA 966 S ARGELIA 213

Leia mais

Brasil 2015. FedEx International Priority. FedEx International Economy 3

Brasil 2015. FedEx International Priority. FedEx International Economy 3 SERVIÇOS E TARIFAS Soluções FedEx para o seu negócio Caso você tenha necessidade de enviar documentos urgentes, economizar em remessas regulares ou enviar cargas pesadas, a FedEx tem uma solução de transporte

Leia mais

COMBATE À EVASÃO FISCAL INTERNACIONAL: A TROCA AUTOMÁTICA DE INFORMAÇÕES FINANCEIRAS

COMBATE À EVASÃO FISCAL INTERNACIONAL: A TROCA AUTOMÁTICA DE INFORMAÇÕES FINANCEIRAS COMBATE À EVASÃO FISCAL INTERNACIONAL: A TROCA AUTOMÁTICA DE INFORMAÇÕES FINANCEIRAS Uma verdadeira revolução está em curso relativamente à troca de informações financeiras em matéria fiscal. Até há muito

Leia mais

Necessidade de visto para. Não

Necessidade de visto para. Não País Necessidade de visto para Turismo Negócios Afeganistão África do Sul Albânia, Alemanha Andorra Angola Antígua e Barbuda Arábia Saudita Argélia. Argentina Ingresso permitido com Cédula de Identidade

Leia mais

PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM

PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM 1 PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM 2 17. TABELA DE VISTOS Apresentamos a seguir uma tabela

Leia mais

ESTUDANTES DE PÓS-GRADUAÇÃO

ESTUDANTES DE PÓS-GRADUAÇÃO ESTUDANTES DE PÓS-GRADUAÇÃO Documento atualizado em 20/12/2013. O Programa de Fomento à Pesquisa 2014 oferece aos estudantes regularmente matriculados nos cursos de pós-graduação da UFRGS (mestrado acadêmico,

Leia mais

COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO JULHO DE 2013 (DADOS ATÉ JUNHO DE 2013)

COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO JULHO DE 2013 (DADOS ATÉ JUNHO DE 2013) Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO JULHO DE 2013 (DADOS ATÉ JUNHO DE

Leia mais

Introdução 1 As tabelas a seguir mostram os cartuchos de jato de tinta HP compatíveis com as impressoras HP Photosmart.

Introdução 1 As tabelas a seguir mostram os cartuchos de jato de tinta HP compatíveis com as impressoras HP Photosmart. Introdução 1 As tabelas a seguir mostram os cartuchos de jato de HP compatíveis com as impressoras HP Photosmart. Impressoras série 100 2 Impressora HP Photosmart 130 HP 57 HP Photosmart 100 HP 57 Impressoras

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil País Afeganistão África do Sul Albânia Alemanha Andorra Angola Antígua e Barbuda Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Austrália

Leia mais

INSTRUTIVO N.º 01/2015 de 14 de Janeiro

INSTRUTIVO N.º 01/2015 de 14 de Janeiro INSTRUTIVO N.º 01/2015 de 14 de Janeiro ASSUNTO: CLASSIFICAÇÃO DE PAÍSES, BANCOS MULTILATERAIS DE DESENVOLVIMENTO E ORGANIZAÇÕES INTERNACIONAIS Havendo necessidade de se estabelecerem critérios de classificação

Leia mais

Argentina Dispensa de visto, por até 90 dias Dispensa de visto, por até 90 dias. Entrada permitida com Cédula de Identidade Civil

Argentina Dispensa de visto, por até 90 dias Dispensa de visto, por até 90 dias. Entrada permitida com Cédula de Identidade Civil PAÍS Visto de Turismo Visto de Negócios Observação Afeganistão Visto exigido Visto exigido África do Sul Dispensa de visto, por até 90 dias Dispensa de visto, por até 90 dias Albânia Dispensa de visto,

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 24/11/2015) Legenda

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 24/11/2015) Legenda Ministério das Relações Exteriores Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

A lista que se segue mostra o sistema de definição de televisão standard utilizado na maioria dos Países do Mundo. American Forces Radio.

A lista que se segue mostra o sistema de definição de televisão standard utilizado na maioria dos Países do Mundo. American Forces Radio. SISTEMAS DE TV MUNDIAIS Países diferentes usam sistemas de TV diferentes. A diferença entre estes sistemas reside em parte na forma como a informação do sinal de cor é modulada com a informação de luminosidade

Leia mais

Como não organizar todos os países do mundo?

Como não organizar todos os países do mundo? Como não organizar todos os países do mundo? A FIFA tem federações de 186 países independentes, de 19 regiões não independentes e das 4 regiões do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte (abreviado

Leia mais

Exportações Brasileiras de Carne Bovina Brazilian Beef Exports. Fonte / Source: SECEX-MDIC

Exportações Brasileiras de Carne Bovina Brazilian Beef Exports. Fonte / Source: SECEX-MDIC Categorias / Products:, INDUSTRIALIZADA / PROCESSED,,, 1 de 16 2000 1999 %(2000x1999) Janeiro / January US$ (000) US$/Ton 25.537 9.793 2.608 15.392 4.375 3.518 66% 124% -26% INDUSTRIALIZADA / PROCESSED

Leia mais

IRRF - Rendimentos, Ganhos e Remessas - Residente ou Domiciliado no Exterior

IRRF - Rendimentos, Ganhos e Remessas - Residente ou Domiciliado no Exterior IRRF - Rendimentos, Ganhos e Remessas - Residente ou Domiciliado no Exterior RENDIMENTO, GANHO OU REMESSA Receitas de fretes, afretamentos, aluguéis ou arrendamentos de embarcações marítimas ou fluviais

Leia mais

Tarifário 2016 Em vigor a partir de 1/1/2016

Tarifário 2016 Em vigor a partir de 1/1/2016 Uzo Original Destino Preço por Minuto/SMS/MMS Voz Todas as redes nacionais 0,193 Voz (tarifa reduzida) Todas as redes nacionais 0,145 SMS Todas as redes nacionais 0,098 SMS (tarifa reduzida) Todas as redes

Leia mais

COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO 2012 (JANEIRO)

COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO 2012 (JANEIRO) Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO 2012 (JANEIRO) MRE-DPR JANEIRO/2012

Leia mais

Simples. Conecta + 200. Conecta + 400. Conecta + 800

Simples. Conecta + 200. Conecta + 400. Conecta + 800 REGULAMENTO DA PROMOÇÃO DO PLANO ALTERNATIVO LDI CSP81 Por este instrumento, em que fazem parte de um lado, DATORA TELECOMUNICAÇÕES LTDA, Prestadora do Serviço Telefônico Fixo Comutado STFC, inscrita no

Leia mais

Plano específico para a modalidade LDI (Longa Distância Internacional) utilizando o CSP (Código de Seleção da Prestadora) 17 da Transit.

Plano específico para a modalidade LDI (Longa Distância Internacional) utilizando o CSP (Código de Seleção da Prestadora) 17 da Transit. A. NOME DA EMPRESA Transit do Brasil S.A. B. NOME DO PLANO Plano Básico de Serviço LDI (Longa Distância Internacional). C. IDENTIFICAÇÃO PARA A ANATEL Plano Básico de Serviço LDI (Longa Distância Internacional).

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 07/02/2013) Legenda

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 07/02/2013) Legenda Ministério das Relações Exteriores Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

Entrance Visas in Brazil ( Updating on 01/11/2013 )

Entrance Visas in Brazil ( Updating on 01/11/2013 ) Entrance Visas in Brazil ( Updating on 01/11/2013 ) Legend # Entrance allowed by presenting Civil Identity Card * - Maximum stay of 90 days every 180 days For more informations: Phone: +55 11 2090-0970

Leia mais

IX. Dispensa de Visto de Entrada para Portadores de Passaporte e de Título de Viagem da RAEM

IX. Dispensa de Visto de Entrada para Portadores de Passaporte e de Título de Viagem da RAEM IX. Dispensa de Visto de Entrada para Portadores de Passaporte e de (países ordenados por continente) Ásia Brunei 14 dias --- Camboja 30 dias c) --- Coreia do Sul 90 dias --- Filipinas 14 dias --- Indonésia

Leia mais

Índice. 1. Registro Contrato DCE... 3. Participante 2

Índice. 1. Registro Contrato DCE... 3. Participante 2 Índice 1. Registro DCE... 3 Participante 2 Registro de de Derivativo Contratado no Exterior Nome do Arquivo Tamanho do Registro 1. Registro DCE Caracteres: 1500 Header Seq Campo Formato Posição Conteúdo

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 14/05/2014) Legenda

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 14/05/2014) Legenda Ministério das Relações Exteriores Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

Benfica Telecom. Serviço Internet. Serviço Internacional. em vigor a partir de 1/2/2013 1. preço por minuto / Destino. sms / mms

Benfica Telecom. Serviço Internet. Serviço Internacional. em vigor a partir de 1/2/2013 1. preço por minuto / Destino. sms / mms em vigor a partir de 1/2/2013 1 / Benfica Telecom sms / mms Voz Todas as redes nacionais 0,185 Voz (tarifa reduzida) Todas as redes nacionais 0,082 SMS Todas as redes nacionais 0,093 SMS (tarifa reduzida)

Leia mais

4028-(2) DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 122 28 de Junho de 2005 MINISTÉRIO DAS FINANÇAS

4028-(2) DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 122 28 de Junho de 2005 MINISTÉRIO DAS FINANÇAS 4028-(2) DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 122 28 de Junho de 2005 MINISTÉRIO DAS FINANÇAS Portaria n. o 563-A/2005 de 28 de Junho O Decreto-Lei n. o 62/2005, de 11 de Março, transpôs para a ordem jurídica

Leia mais

Guia de Referência Anti-Branqueamento de Capitais e de Combate ao Financiamento do Terrorismo

Guia de Referência Anti-Branqueamento de Capitais e de Combate ao Financiamento do Terrorismo Capítulo IV Organismos regionais e grupos relevantes A. Organismos regionais do tipo GAFI 1. Grupo Ásia-Pacífico sobre o Branqueamento de Capitais 2. Grupo de Acção Financeira das Caraíbas 3. Conselho

Leia mais

A) Lista dos países terceiros cujos nacionais devem possuir um visto para transporem as fronteiras externas. 1. Estados:

A) Lista dos países terceiros cujos nacionais devem possuir um visto para transporem as fronteiras externas. 1. Estados: Lista dos países terceiros cujos nacionais estão sujeitos à obrigação de visto para transporem as fronteiras externas e lista dos países terceiros cujos nacionais estão isentos dessa obrigação A) Lista

Leia mais

Tarifário 2015 Em vigor a partir de 1/1/2015

Tarifário 2015 Em vigor a partir de 1/1/2015 Uzo Sempre 8 Destino Preço por Minuto/SMS/MMS Voz Todas as redes nacionais 0,085 SMS Todas as redes nacionais 0,085 MMS Todas as redes nacionais 0,590 Todas as redes nacionais - Video 0,790 Dados Internet

Leia mais

Tarifário 2014 em vigor a partir de 1/1/2014

Tarifário 2014 em vigor a partir de 1/1/2014 Uzo Original Destino Preço por Minuto/SMS/MMS/Internet Voz Todas as redes nacionais 0,186 Voz (tarifa reduzida) Todas as redes nacionais 0,140 SMS Todas as redes nacionais 0,095 SMS (tarifa reduzida) Todas

Leia mais

OBRIGAÇÕES DECLARATIVAS - 2009

OBRIGAÇÕES DECLARATIVAS - 2009 OBRIGAÇÕES DECLARATIVAS - 2009 JANEIRO / 2009 Até ao dia 12 Entrega da Declaração Modelo 11, por transmissão electrónica de dados, pelos Notários, Até ao dia 20 - Entrega, pelas Instituições de Crédito

Leia mais

L A E R T E J. S I L V A

L A E R T E J. S I L V A MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

Calendário Fiscal. Fevereiro de 2014 DIA 10. Segurança Social - declaração de remunerações (Janeiro)

Calendário Fiscal. Fevereiro de 2014 DIA 10. Segurança Social - declaração de remunerações (Janeiro) Calendário Fiscal Fevereiro de 2014 DIA 10 Segurança Social - declaração de remunerações (Janeiro) A entrega da declaração de remunerações referente ao mês de Janeiro de 2014 tem que ser feita obrigatoriamente

Leia mais

XI. Dispensa de Visto de Entrada para Portadores de Passaporte e de Título de Viagem da RAEM

XI. Dispensa de Visto de Entrada para Portadores de Passaporte e de Título de Viagem da RAEM Macau 2015 Livro do Ano XI. Dispensa de Visto de Entrada para Portadores de Passaporte e de (países ordenados por continente) Ásia Brunei 14 dias --- Camboja 30 dias c) --- Coreia do Sul 90 dias --- Filipinas

Leia mais

www. Lifeworld.com.br

www. Lifeworld.com.br 1 SISTEMA MONETARIO MUNDIAL MOEDAS A SEREM EMITIDAS EM CADA PAÍS ARTIGO 42º Capítulo -1º QUANTIDADE DE NOVAS MOEDAS VALOR POR PAÍS 42-1- 1º - A partir da data da promulgação da Constituição Mundial pela

Leia mais

Notas: Este tarifário é taxado de 30 em 30 segundos após o primeiro minuto. Após os 1500 SMS's tmn-tmn grátis ou após os 250 SMS s para outras redes,

Notas: Este tarifário é taxado de 30 em 30 segundos após o primeiro minuto. Após os 1500 SMS's tmn-tmn grátis ou após os 250 SMS s para outras redes, Notas: Este tarifário é taxado de 30 em 30 segundos após o primeiro minuto. Após os 1500 SMS's tmn-tmn grátis ou após os 250 SMS s para outras redes, passa a pagar 0,080. Notas: Este tarifário é taxado

Leia mais

OBRIGAÇÕES DECLARATIVAS 2016

OBRIGAÇÕES DECLARATIVAS 2016 OBRIGAÇÕES DECLARATIVAS 2016 Última atualização: janeiro 2016 IRS ATÉ AO DIA 11 Entrega da Declaração Mensal de Remunerações, por transmissão eletrónica de dados, pelas entidades devedoras de rendimentos

Leia mais

Instruções de Preenchimento Complementares do DLO 2061 Adicional de Capital Principal Março/2016

Instruções de Preenchimento Complementares do DLO 2061 Adicional de Capital Principal Março/2016 Instruções de Preenchimento Complementares do DLO 2061 Adicional de Capital Principal Março/2016 SUMÁRIO I Objetivo 02 II Orientações Gerais 02 III Orientações Gerais Sobre o Arquivo XML 02 IV Orientações

Leia mais

Nota Técnica. A indignação mundial com relação aos Paraísos Fiscais. Apoio: Nº 173 Julho de 2011

Nota Técnica. A indignação mundial com relação aos Paraísos Fiscais. Apoio: Nº 173 Julho de 2011 Nota Técnica Nº 173 A indignação mundial com relação aos Paraísos Fiscais Apoio: A indignação mundial com relação aos Paraísos Fiscais O levantamento de dados feito por esta Nota Técnica vai ao encontro

Leia mais

Tributação Internacional Junho 2014

Tributação Internacional Junho 2014 www.pwc.pt/tax Tributação Internacional Junho 2014 Perante a aldeia global em que vivemos, atuar apenas no mercado doméstico não é suficiente. De facto, a internacionalização é um requisito obrigatório

Leia mais

Nota Técnica. Fim aos Paraísos Fiscais: Brasil e o G-20 precisam tornar efetivas a transparência e a troca de informação em matéria fiscal.

Nota Técnica. Fim aos Paraísos Fiscais: Brasil e o G-20 precisam tornar efetivas a transparência e a troca de informação em matéria fiscal. Nota Técnica Nº 178 Fim aos Paraísos Fiscais: Brasil e o G-20 precisam tornar efetivas a transparência e a troca de informação em matéria fiscal Apoio: A Fim im aos Paraísos Fiscais: o Brasil e o G-20-20

Leia mais

Registro de Contrato de Derivativo Contratado no Exterior... 3 1. Registro Contrato DCE... 3 2. Alteração de Contrato DCE...11

Registro de Contrato de Derivativo Contratado no Exterior... 3 1. Registro Contrato DCE... 3 2. Alteração de Contrato DCE...11 Versão: 21/11/2011 Conteúdo Registro de Contrato de Derivativo Contratado no Exterior... 3 1. Registro Contrato DCE... 3 2. Alteração de Contrato DCE...11 Participante 2 Registro de Contrato de Derivativo

Leia mais

ConJur - Acordo entre Brasil e EUA fere Constituição, afirmam advogados

ConJur - Acordo entre Brasil e EUA fere Constituição, afirmam advogados Página 1 de 5 CONTAS NO EXTERIOR Acordo entre Brasil e EUA fere Constituição, afirmam advogados 3 de setembro de 2015, 15h54 Por Brenno Grillo As trocas automáticas de informações financeiras entre os

Leia mais

Benfica Telecom. Serviço Internet. Serviço Internacional. Tarifário 2012 1. preço por minuto / Destino. sms / mms Voz Todas as redes nacionais

Benfica Telecom. Serviço Internet. Serviço Internacional. Tarifário 2012 1. preço por minuto / Destino. sms / mms Voz Todas as redes nacionais Tarifário 2012 1 / Benfica Telecom sms / mms Voz Todas as redes nacionais 0,18 Voz (tarifa reduzida) Todas as redes nacionais 0,08 SMS Todas as redes nacionais 0,09 SMS (tarifa reduzida) Todas as redes

Leia mais

Índice. 1. Registro de Cliente Não Residente...3 2. Registro Contrato DVE...7. Participante 2

Índice. 1. Registro de Cliente Não Residente...3 2. Registro Contrato DVE...7. Participante 2 Índice 1. Registro de Cliente Não Residente...3 2. Registro Contrato DVE...7 Participante 2 Títulos do Agronegócio Nome do Arquivo Tamanho do Registro 1. Registro de Cliente Não Residente Caracteres: 453

Leia mais

OBSERVATÓRIO TRANSNACIONAL DE JOGO REMOTO. Jogo Remoto: Lotarias On-Line. Empresas Proprietárias. Localização. Software. Licenças.

OBSERVATÓRIO TRANSNACIONAL DE JOGO REMOTO. Jogo Remoto: Lotarias On-Line. Empresas Proprietárias. Localização. Software. Licenças. OBSERVATÓRIO TRANSNACIONAL DE JOGO REMOTO Jogo Remoto: Lotarias On-Line. Empresas Proprietárias. Localização. Software. Licenças. Pesquisa: Luis Rebordão RELATÓRIO 06 (2009-12) 1 32Deck DreamTech Online

Leia mais

Obrigações nacionais / estrangeiras

Obrigações nacionais / estrangeiras Obrigações nacionais / estrangeiras Recebeu juros de obrigações nacionais ou estrangeiras? Se recebeu juros de obrigações nacionais ou estrangeiras, a retenção na fonte que tiver sido efectuada pelo BIG

Leia mais

COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DE DEFESA NACIONAL

COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DE DEFESA NACIONAL COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DE DEFESA NACIONAL MENSAGEM N o 388, DE 2014 Submete à consideração do Congresso Nacional o texto do Acordo de Cooperação Técnica entre o Governo da República Federativa

Leia mais

PROPOSIÇÃO DE SUBSTITUIÇÃO DO MEIO DE PAGAMENTO BÁSICO UTILIZADO NOS TELEFONES DE USO PÚBLICO (TUP) DO STFC

PROPOSIÇÃO DE SUBSTITUIÇÃO DO MEIO DE PAGAMENTO BÁSICO UTILIZADO NOS TELEFONES DE USO PÚBLICO (TUP) DO STFC PROPOSIÇÃO DE SUBSTITUIÇÃO DO MEIO DE PAGAMENTO BÁSICO UTILIZADO NOS TELEFONES DE USO PÚBLICO (TUP) DO STFC A. Empresa: TELEFÔNICA BRASIL S.A. B. Descrição: O Regulamento do Telefone de Uso Público do

Leia mais

OBSERVATÓRIO TRANSNACIONAL DE JOGO REMOTO. Jogo Remoto: Lotarias On-Line. Empresas Proprietárias. Localização. Software. Licenças.

OBSERVATÓRIO TRANSNACIONAL DE JOGO REMOTO. Jogo Remoto: Lotarias On-Line. Empresas Proprietárias. Localização. Software. Licenças. OBSERVATÓRIO TRANSNACIONAL DE JOGO REMOTO Jogo Remoto: Lotarias On-Line. Empresas Proprietárias. Localização. Software. Licenças. Pesquisa: Luis Rebordão RELATÓRIO 06 (2009-12) 1 32Deck DreamTech Online

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/ PPGD/2012

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/ PPGD/2012 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/ PPGD/2012 Disciplina a concessão de Recursos do PROEX/CAPES para a participação

Leia mais

As ilhas são mais visitadas do que os Estados continentais Evolução do número de turistas

As ilhas são mais visitadas do que os Estados continentais Evolução do número de turistas TURISMO O setor de turismo cresceu muito na última década, independente de sua posição central ou secundária na economia dos países do espaço Caribe. Mais de 25 milhões de turistas foram recebidos em 2001,

Leia mais

DDI VIA EMBRATEL Relação de países e seus respectivos códigos de acesso

DDI VIA EMBRATEL Relação de países e seus respectivos códigos de acesso PAIS CODIGO ACESSO DDI AFEGANISTAO 93 N AFRICA DO SUL 27 S ALASCA 1 S ALBANIA 355 S ALEMANHA 49 S ANDORRA 376 S ANGOLA 244 S ANGUILLA 1 S ANT.HOLANDESAS 599 S ANTIGUA 1 S ARABIA SAUDITA 966 S ARGELIA 213

Leia mais

Instrumento de captação de aforro estruturado (ICAES) e Juros de depósito

Instrumento de captação de aforro estruturado (ICAES) e Juros de depósito Instrumento de captação de aforro estruturado (ICAES) e Juros de depósito Recebeu juros de depósito nacionais ou estrangeiros ou de ICAES? Se recebeu juros de depósitos, nacionais ou estrangeiros, ou de

Leia mais

Preço das Chamadas e Telefone

Preço das Chamadas e Telefone Preço das Chamadas e Telefone Preços incluem IVA a 23% Pacotes com Telefone Chamadas para Redes Fixas Nacionais - M5O em Fibra, ADSL ou Satélite - M4O, M4O Light em Fibra, ADSL ou Satélite - M3O Light

Leia mais

BRAZILIAN CAPITAL MARKET

BRAZILIAN CAPITAL MARKET BRAZILIAN CAPITAL MARKET João Paulo F. A. Fagundes Regulatory Environment GOVERNMENTAL ENTITIES CMN National Monetary Council CVM Brazilian Securities and Exchange Comission BCB Brazilian Central Bank

Leia mais

O COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO COM PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO

O COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO COM PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial O COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO COM PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO Fevereiro/2004 Introdução...4 1. As Exportações Para Países em Desenvolvimento no Período

Leia mais

Quantidade total de endereços IP. Quantidade de endereços IP por país

Quantidade total de endereços IP. Quantidade de endereços IP por país Quantidade total de 3,533,390,138 Quantidade total de países 246 Quantidade de por país Código ISO 3166 US Estados Unidos 1,583,898,402 CN China 330,368,383 JP Japão 205,144,047 GB Reino Unido da Grã-Bretanha

Leia mais

ANO DOS RENDIMENTOS IDENTIFICAÇÃO DO(S) SUJEITO(S) PASSIVO(S) Sujeito passivo B NIF 03 RENDIMENTOS OBTIDOS NO ESTRANGEIRO MONTANTE DO RENDIMENTOS ..

ANO DOS RENDIMENTOS IDENTIFICAÇÃO DO(S) SUJEITO(S) PASSIVO(S) Sujeito passivo B NIF 03 RENDIMENTOS OBTIDOS NO ESTRANGEIRO MONTANTE DO RENDIMENTOS .. MODELO EM VIGOR A PARTIR DE JANEIRO DE 009 ORIGINAL PARA A DGCI O s dados recolhidos são processados automaticamente, destinando-se à prossecução das atribuições legalmente cometidas à adminis tração fiscal.

Leia mais

Tarifa 2013. www.mrw.pt 707 236 333

Tarifa 2013. www.mrw.pt 707 236 333 Tarifa 2013 www.mrw.pt 707 236 333 Fazemo-lo por si ÍNDICE Qualquer alteração da informação detalhada neste documento posterior à sua publicação aparecerá atualizada em www.mrw.pt Informação válida, salvo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFRO-BRASILEIRA (UNILAB)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFRO-BRASILEIRA (UNILAB) RESOLUÇÃO N 13/2013, DE 06 DE AGOSTO DE 2013. Dispõe sobre a criação do Programa de Apoio à participação de discentes de graduação e pós-graduação em Eventos Cientificos, Tecnológicos, Esportivos, Culturais

Leia mais

Índice Quem Somos O Seguro de Crédito Porquê COSEC Oferta COSEC 2

Índice Quem Somos O Seguro de Crédito Porquê COSEC Oferta COSEC 2 1 Índice Quem Somos O Seguro de Crédito Porquê COSEC Oferta COSEC 2 Quem Somos 3 Quem Somos COSEC Há 38 anos que seguramos o risco de incobráveis nas vendas a crédito Somos líder de mercado do Seguro de

Leia mais

Campus Prof. José Rodrigues Seabra - Av. BPS, 1303 - Bairro Pinheirinho - CEP 37500-903 - Itajubá -MG - Brasil Fone (35) 3629 1771

Campus Prof. José Rodrigues Seabra - Av. BPS, 1303 - Bairro Pinheirinho - CEP 37500-903 - Itajubá -MG - Brasil Fone (35) 3629 1771 RESOLUÇÃO Nº 001/2015 Dispõe sobre os critérios e valores de concessão e pagamento de auxílio financeiro a alunos para participação em eventos, cursos e trabalhos de campo. O Pró-Reitor de Extensão, da

Leia mais

Prof. Franco Augusto

Prof. Franco Augusto Prof. Franco Augusto - Oceano Atlântico - Oceano Pacífico - Oceano Índico - Oceano Glacial Ártico - Oceano Glacial Antártico A quantidade de sais minerais presente em cada porção da água, seja de rio,

Leia mais

GUIA DE CUMPRIMENTO DAS OBRIGAÇÕES RELATIVAS AO BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS E AO FINANCIAMENTO AO TERRORISMO ADVOGADOS

GUIA DE CUMPRIMENTO DAS OBRIGAÇÕES RELATIVAS AO BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS E AO FINANCIAMENTO AO TERRORISMO ADVOGADOS GUIA DE CUMPRIMENTO DAS OBRIGAÇÕES RELATIVAS AO BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS E AO FINANCIAMENTO AO TERRORISMO 1. OBJECTIVO ADVOGADOS O presente Guia visa concretizar os pressupostos para o cumprimento dos

Leia mais

Serviços Adicionais. 12400 - Portal de Voz

Serviços Adicionais. 12400 - Portal de Voz Serviços Adicionais 12400 - Portal de Voz Descrição Totoloto, Totobola, Lotarias e Euro Milhões Pode conhecer os números do Euro Milhões meia hora antes do sorteio na TV. Saiba os resultados e o valor

Leia mais

PAÍSES COM TRIBUTAÇÃO FAVORECIDA E AS LISTAS DA OCDE: O CASO DO URUGUAI

PAÍSES COM TRIBUTAÇÃO FAVORECIDA E AS LISTAS DA OCDE: O CASO DO URUGUAI PAÍSES COM TRIBUTAÇÃO FAVORECIDA E AS LISTAS DA OCDE: O CASO DO URUGUAI Martinho Martins Botelho 1 RESUMO Os Países com Tributação Favorecida (PTFs) representam os Estados nacionais ou regiões dependentes

Leia mais

REGIME TRIBUTÁRIO DAS REMESSAS PARA PAGAMENTOS DE SERVIÇOS OU PROMOÇÃO TURÍSTICA NO EXTERIOR

REGIME TRIBUTÁRIO DAS REMESSAS PARA PAGAMENTOS DE SERVIÇOS OU PROMOÇÃO TURÍSTICA NO EXTERIOR REGIME TRIBUTÁRIO DAS REMESSAS PARA PAGAMENTOS DE SERVIÇOS OU PROMOÇÃO TURÍSTICA NO EXTERIOR 13mar2014/Joandre Antonio Ferraz 1 O tema merece voltar ao período entre 1976 e 1989, em que o BACEN proibiu

Leia mais

50º CONSELHO DIRETOR 62 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL

50º CONSELHO DIRETOR 62 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE 50º CONSELHO DIRETOR 62 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL Washington, D.C., EUA, 27 de setembro a 1º de outubro de 2010 Tema 4.17 da agenda CD50/26

Leia mais

Algumas nacionalidades estão EXIGINDO visto TRÂNSITO (consultar)

Algumas nacionalidades estão EXIGINDO visto TRÂNSITO (consultar) VISTOS AFEGANISTÃO: não tem representação no Brasil Washington, DC USA / tel. (00xx1202) 483-6410 / fax (00xx1202) 483-6488 ÁFRICA DO SUL - brasileiro NÃO necessita DE VISTO, mesmo de trânsito até 90 dias.

Leia mais

Política de Registo do Nome de Domínio.eu

Política de Registo do Nome de Domínio.eu Política de Registo do Nome de Domínio.eu 1/14 ÍNDICE Índice... 2 Definições... 3 Objecto e Âmbito... 3 Secção 1. O Titular do Registo tem de determinar se cumpre os Critérios Gerais de Elegibilidade...

Leia mais

SAPO Fibra 200 Preço inicial 0,086 SAPO Fibra 100 Crédito de tempo 60 seg

SAPO Fibra 200 Preço inicial 0,086 SAPO Fibra 100 Crédito de tempo 60 seg Comunicações para a Rede Fixa nacional SAPO Fibra 200 SAPO Fibra 100 Qualquer dia, qualquer hora Preço por Minuto 0,000 Tarifação ao minuto. De nível 2 do Plano Nacional de Numeração (PNN). Comunicações

Leia mais

Acessos Dados. Acessos Dados. Acessos Dados

Acessos Dados. Acessos Dados. Acessos Dados ROAMING INTERNET TARIFÁRIO BASE ZONA TIPO DE ACESSO PREÇO Zona 1 União Europeia (inclui Caraíbas Francesas, Reunião e Gibraltar), Noruega, Liechtenstein e Islândia. 0,246/MB Zona 2 Argélia, Austrália,

Leia mais

Mercados. informação regulamentar. Portugal Acordos Bilaterais Celebrados

Mercados. informação regulamentar. Portugal Acordos Bilaterais Celebrados Mercados informação regulamentar Portugal Acordos Bilaterais Celebrados Janeiro 2013 Índice 5 NOTA DE PRÉVIA 6 ENQUADRAMENTO GERAL A 7 ÁFRICA DO SUL 7 ALBÂNIA 7 ALEMANHA 8 ANDORRA 8 ANGOLA 9 ANGUILLA 10

Leia mais

Índice de desenvolvimento humano

Índice de desenvolvimento humano 1Monitorizar o desenvolvimento humano: aumentar as escolhas das pessoas... Índice de desenvolvimento humano a DESENVOLVIMENTO HUMANO ELEVADO Valor do índice de desenvolvimento humano (IDH) Esperança de

Leia mais

Brasil FedEx International Priority. FedEx International Economy 3

Brasil FedEx International Priority. FedEx International Economy 3 SERVIÇOS E TARIFAS Soluções FedEx para o seu negócio Caso você tenha necessidade de enviar documentos urgentes, economizar em remessas regulares ou enviar cargas pesadas, a FedEx tem uma solução de transporte

Leia mais

Maria Carolina Alves Pinheiro. O Planeamento Fiscal através da Propriedade Intelectual

Maria Carolina Alves Pinheiro. O Planeamento Fiscal através da Propriedade Intelectual Maria Carolina Alves Pinheiro O Planeamento Fiscal através da Propriedade Intelectual Porto 2014 Universidade Católica Portuguesa - Porto Escola de Direito Mestrado em Direito Fiscal Tese de Dissertação

Leia mais

Lucros Auferidos No Exterior Tributação Em Bases Universais (Lei 12.973/14) Setembro de 2014

Lucros Auferidos No Exterior Tributação Em Bases Universais (Lei 12.973/14) Setembro de 2014 Lucros Auferidos No Exterior Tributação Em Bases Universais (Lei 12.973/14) Setembro de 2014 Conteúdo 1. Histórico 2. Conceitos Básicos 3. Consolidação e Definições 4. Coligadas 5. Deduções e Parcelamento

Leia mais

Recentes Alterações nas Regras de Tributação de Remessas ao Exterior

Recentes Alterações nas Regras de Tributação de Remessas ao Exterior Recentes Alterações nas Regras de Tributação de Remessas ao Exterior Efeitos das Medidas Provisórias publicadas ao final de 2009 e da Instrução Normativa nº 1.037/2010 No final do ano passado foram publicadas

Leia mais

A AMÉRICA CENTRAL E O CARIBE. Professora:Luiza de Marilac Geografia 8º Ano 2015

A AMÉRICA CENTRAL E O CARIBE. Professora:Luiza de Marilac Geografia 8º Ano 2015 A AMÉRICA CENTRAL E O CARIBE Professora:Luiza de Marilac Geografia 8º Ano 2015 Fragmentação política Sub regiões Ístmica Insular Composição étnica: Euroameríndios Indígenas Afrodescendentes AMÉRICA CENTRAL

Leia mais

Tratados Internacionais

Tratados Internacionais Tratados Internacionais 1. Definição e elementos art. 2º da Convenção de Viena sobre Direito dos Tratados (acordo, celebrado entre pessoas do DIP, por escrito, regido pelo DIP, previsto em único ou múltiplos

Leia mais

Campus Prof. José Rodrigues Seabra - Av. BPS, 1303 - Bairro Pinheirinho - CEP 37500-903 - Itajubá -MG - Brasil Fone (35) 3629 1771

Campus Prof. José Rodrigues Seabra - Av. BPS, 1303 - Bairro Pinheirinho - CEP 37500-903 - Itajubá -MG - Brasil Fone (35) 3629 1771 EDITAL N 01/2015/Unifei/Proex, de 14 de janeiro de 2015. CHAMADA PÚBLICA PARA CONCESSÃO DE AUXÍLIO-EXTENSÃO PARA PARTICIPAÇÃO EM ATIVIDADES QUE ENVOLVEM COMPETIÇÕES TECNOLÓGICAS, EVENTOS ESPORTIVOS E CULTURAIS.

Leia mais

As instituições internacionais e a reorganização do espaço geográfico mundial

As instituições internacionais e a reorganização do espaço geográfico mundial As instituições internacionais e a reorganização do espaço geográfico mundial ONU A ONU (Organização das Nações Unidas) foi fundada no dia 24 de outubro de 1945, em São Francisco, Estados Unidos. O encontro

Leia mais

- REGRAS E VALORES PARA CARREGAMENTO DE DADOS VIA EXCEL - Ficheiro ALUNOS

- REGRAS E VALORES PARA CARREGAMENTO DE DADOS VIA EXCEL - Ficheiro ALUNOS - REGRAS E VALORES PARA CARREGAMENTO DE DADOS VIA EXCEL - Para carregamento dos dados via Excel deverão ser utilizados os ficheiros modelo que estão disponíveis no site para download em formato XLSX, referentes

Leia mais

Boletimj. Manual de Procedimentos. Imposto de Renda e Legislação Societária. Tributos e Contribuições Federais. Legislação Falimentar.

Boletimj. Manual de Procedimentos. Imposto de Renda e Legislação Societária. Tributos e Contribuições Federais. Legislação Falimentar. Boletimj Manual de Procedimentos Imposto de Renda e Legislação Societária Fascículo N o 41/2014 // Tributos e Contribuições Federais IRPJ/CSL Tributação em bases universais - Controladora.... 01 // Legislação

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA DO ESTADO DA BAHIA

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA DO ESTADO DA BAHIA R E S O L U Ç Ã O N.º 007, DE 08 DE JUNHO DE 2009 Normatiza critérios e define procedimentos relativos a autorização de viagem, ao adiantamento de numerário e à prestação de contas com deslocamento à serviço

Leia mais