PROPOSIÇÃO DE SUBSTITUIÇÃO DO MEIO DE PAGAMENTO BÁSICO UTILIZADO NOS TELEFONES DE USO PÚBLICO (TUP) DO STFC

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROPOSIÇÃO DE SUBSTITUIÇÃO DO MEIO DE PAGAMENTO BÁSICO UTILIZADO NOS TELEFONES DE USO PÚBLICO (TUP) DO STFC"

Transcrição

1 PROPOSIÇÃO DE SUBSTITUIÇÃO DO MEIO DE PAGAMENTO BÁSICO UTILIZADO NOS TELEFONES DE USO PÚBLICO (TUP) DO STFC A. Empresa: TELEFÔNICA BRASIL S.A. B. Descrição: O Regulamento do Telefone de Uso Público do STFC, aprovado pela Resolução nº 638, de 26/06/2014, estabeleceu as condições para a substituição do meio de pagamento básico, nos termos dos art. 41 a 43, de modo que a concessionária interessada na substituição deve apresentar a sua proposição fundamentada. Nesse sentido, o presente documento traz uma síntese dos principais pontos referentes à substituição do meio de pagamento básico a serem apresentados pelas concessionárias do STFC. Ressalta-se que as tarifas e estruturas tarifárias das modalidades local e longa distância nacional aqui previstas fazem parte dos Planos Básicos Local e de Longa Distância Nacional, previstos nos contratos de concessão de STFC do grupo empresarial a que pertence a empresa constante do item A. Por sua vez, as tarifas e estruturas tarifárias da modalidade longa distância internacional compõem o Plano Básico de Longa Distância Internacional da prestadora de LDI pertencente à prestadora de LDI do grupo empresarial a que pertence a empresa constante do item A. 1. Descrição do Meio de Pagamento 1.1. Características gerais; O novo meio básico de pagamento, proposto neste documento, é um código individual (PIN Personal Identification Number), o qual possui um valor associado, em R$, para realizar chamadas telefônicas originadas em TUP, os quais são controlados em uma plataforma que faz o controle das chamadas realizadas com a utilização deste PIN. Este PIN será formado por treze dígitos, gerados pela plataforma de tarifação Instruções e forma de Utilização incluindo o procedimento para realização de chamadas Locais, LDN, LDI, Fixo-móvel, consulta de créditos; Para realizar as chamadas, o usuário deve seguir os seguintes passos: Possuir um PIN válido; Acessar a plataforma através do código 104-8; Após o atendimento automático o usuário recebe uma mensagem audível para discar o PIN; A plataforma faz a validação e informa o saldo existente no PIN, e solicita ao usuário que digite o número de destino desejado, que deve ser no seguinte formato: Chamadas locais: [(Número de destino) + (tecla #)]; Chamadas LDN: [0 + (Código da Cidade) + (Número de destino) + (tecla #)]; Chamadas LDI: [00 + (Código do Pais) + (Código da Cidade) + (Número de destino) + (tecla #)];

2 Após digitação do número de destino, a plataforma informa, ao usuário, o tempo disponível para a chamada Aviso de fim de credito: os usuários deste serviço serão avisados por um sinal audível, por meio da plataforma de gerenciamento, quando restarem 30 segundos para o término da chamada que estiver em curso Verificação de Saldo: os usuários poderão consultar gratuitamente o saldo disponível, acessando a plataforma através do código e digitando o PIN, neste momento a plataforma informa o saldo remanescente Formato do cartão; Os cartões serão vendidos em 2 (dois) modelos: Cartão Duplo: Formato a ser utilizado no início e durante a migração, aproveitando o maior espaço para orientar o usuário Cartão Simples: Formato a ser utilizado após a migração do meio de pagamento, pois, o usuário já estará mais ambientado com o uso do PIN para pagamento de chamadas em TUP.

3 1.4. Comparativo das características do novo meio básico em relação ao atual, ressaltando as vantagens existentes; Experiência de compra Experiência de uso Calling Card - PIN - Venda de PIN impresso em cartões (Cartões físicos); - Possibilita a venda do PIN atraves da impressão em um Ticket (similar a venda de recarga atuais). - Aumenta a quantidade de Pontos de vendas devido a esta característica; - A informação do valor de venda fica clara ao usuário, pois neste cartão, será impresso o valor em R$. - Acessa a plataforma (4 digitos ); - Digita o PIN do cartão (13 dígitos); - Digita o número desejado; Cartão Indutivo - Venda somente com cartão físico; - A informação do valor do cartão (R$) não é clara para o usuário, pois trás impresso apenas a quantidade de créditos. - Inseri o cartão na leitora do cartão; - Digita o Número desejado; - Tarifação simplificada pois será tarifado por minuto com - Tarifação complexa (sistema desconhecido pelo a regra conhecida em outros produtos; usuário); - Como o cartão é apenas uma base para o PIN, pode ser - O cartão agride o Meio Ambiente: Fabricado em fabricado em um material com fácil decomposição, não materiais de difícil decomposição e processo produtivo agredindo o meio ambiente; leva metais pesados em sua composição. Outros fatores - É possível realizar promoções aos usuários, pois tota tarifação é controlada na Plataforma. - Não possibilita ofertar ao usuário promoções em chamadas; No piloto realizado pela Telefônica/Vivo (fev/14), o usuário indicou que a motivação para uso, é a aplicação de promoções nas chamadas Características de acessibilidade Toda chamada realizada pelos deficientes auditivos, deverá ser realizada através da Central de Intermediação de Comunicação Telefônica (CIC). O acesso à CIC é realizado pelo código 142, que é gratuito e dispensa o uso do meio de pagamento. Atualmente, as chamadas originadas nos telefones públicos adaptados, para os deficientes auditivos e da fala, destinados para outro terminal adaptado, o usuário não necessita utilizar o serviço da CIC Como as mensagens da plataforma são audíveis e o teclado dos aparelhos seguem a regra de reconhecimento tátil para a tecla 5 (cinco), os deficientes visuais estão inseridos. No momento, estamos alinhando uma alternativa para que o cartão atenda a necessidade do deficiente visual, já que o processo produtivo, atual, inviabiliza a impressão do código, de forma tátil devido à velocidade de produção no processo. 2. Estrutura Tarifária - O aparelho pode ser mais simples, reduzindo o risco de ficar indisponível ao usuário. - Aparelho necessita de complexidade eletrônica, aumentando o ricso de ficar indisponível ao usuário A área de abrangência da estrutura tarifária, a seguir, é para chamadas originadas do setor 31 da Região III do PGO As tarifas, do novo meio básico de pagamento, serão cobradas em R$ por tempo de utilização (R$ - reais/minuto) Modalidades: Local, LDN, LDI detalhar os critérios e valores por minuto; Os valores definidos para este novo meio de pagamento são máximos e já incluem os impostos Local (Fixo-Fixo): As tarifas locais são divididas em chamadas destinadas aos terminais da Telefônica/Vivo e destinadas aos terminais das outras operadoras. São chamadas locais as que não necessitam da discagem do código nacional (CN) do terminal de destino. As áreas locais são definidas pelas mesmas regras existentes atualmente para o STFC (Serviço Telefônico Fixo Comutado).

4 Operadora de destino Horário FIXO Normal Reduzido Telefônica Brasil S/A R$ 0,06 / minuto R$ 0,06 / minuto Outras Operadoras R$ 0,06 / minuto R$ 0,06 / minuto Horário Normal: dias úteis das 7h00 as 21h00 e sábados das 7h00 às 14h00. Horário Reduzido: dias úteis, da 0h00 às 7h00 e das 21h00 às 24h00; sábados da 0h00 às 7h00 e das 14h00 às 24h00 e aos domingos e feriados nacionais da 0h00 às 24h Chamadas LDN (Fixo-Fixo): As tarifas LDN são definidas pelas operadoras de destino (terminais da Telefônica/Vivo e outras Operadoras) e com abertura de três grupos, divididos em LD1, LD2 e LD3, com apenas dois degraus horários, Normal e Reduzido Chamadas LD1: São as chamadas LDN para terminais fixos, com o mesmo CN do TUP de origem e destino para outra área local (exemplo: origem Campinas, no CN 19, e destino Piracicaba, no CN19); Chamadas LD2: São as chamadas LDN para terminais fixos dentro do mesmo estado da federação, porém, com CN diferentes (exemplo: origem Bauru, no CN 14, e destino Taubaté, no CN 12); Chamadas LD3: São as chamadas LDN para terminais fixos de outros estados da federação, (exemplo: origem Campinas, no CN 19, estado de São Paulo e destino Juiz de Fora, no CN 32, estado de Minas Gerais); Operadora de destino Horário FIXO Normal Reduzido LD1 - Telefônica Brasil S/A R$ 0,15110 /minuto R$ 0,06229 /minuto LD2 - Telefônica Brasil S/A R$ 0,35110 /minuto R$ 0,18266 /minuto LD3 - Telefônica Brasil S/A R$ 0,45778 /minuto R$ 0,27353 /minuto LD1 - Outras Operadoras R$ 0,15110 /minuto R$ 0,06229 /minuto LD2 - Outras Operadoras R$ 0,35110 /minuto R$ 0,18266 /minuto LD3 - Outras Operadoras R$ 0,45778 /minuto R$ 0,27353 /minuto Horário Normal: dias úteis das 7h00 as 21h00 e sábados das 7h00 às 14h00. Horário Reduzido: dias úteis, da 0h00 às 7h00 e das 21h00 às 24h00; sábados da 0h00 às 7h00 e das 14h00 às 24h00 e aos domingos e feriados nacionais da 0h00 às 24h LDI (Fixo-Fixo): os valores máximos das tarifas LDI serão os aplicados no Plano Básico Vivo DDI 15 valores definidos no e é composto por treze degraus

5 FIXO MÓVEL DESTINO Horário Normal Horário Reduzido Horário Normal Horário Reduzido GRUPO 1 R$ 2,56582 /minuto R$ 2,05265 /minuto R$ 2,56582 /minuto R$ 2,05265 /minuto GRUPO 2 R$ 3,65370 /minuto R$ 2,91475 /minuto R$ 3,65370 /minuto R$ 2,91475 /minuto GRUPO 3 R$ 3,65370 /minuto R$ 2,91475 /minuto R$ 3,65370 /minuto R$ 2,91475 /minuto GRUPO 4 R$ 3,65370 /minuto R$ 2,91475 /minuto R$ 3,65370 /minuto R$ 2,91475 /minuto GRUPO 5 R$ 3,65370 /minuto R$ 2,91475 /minuto R$ 3,65370 /minuto R$ 2,91475 /minuto GRUPO 6 R$ 3,65370 /minuto R$ 2,91475 /minuto R$ 3,65370 /minuto R$ 2,91475 /minuto GRUPO 7 R$ 4,88532 /minuto R$ 3,90004 /minuto R$ 4,88532 /minuto R$ 3,90004 /minuto GRUPO 8 R$ 4,88532 /minuto R$ 3,90004 /minuto R$ 4,88532 /minuto R$ 3,90004 /minuto GRUPO 9 R$ 4,88532 /minuto R$ 3,90004 /minuto R$ 4,88532 /minuto R$ 3,90004 /minuto GRUPO 10 R$ 10,14014 /minuto R$ 8,10799 /minuto R$ 10,14014 /minuto R$ 8,10799 /minuto GRUPO 11 R$ 4,88532 /minuto R$ 3,90004 /minuto R$ 4,88532 /minuto R$ 3,90004 /minuto GRUPO 12 R$ 4,88532 /minuto R$ 3,90004 /minuto R$ 4,88532 /minuto R$ 3,90004 /minuto GRUPO 13 R$ 10,14014 /minuto R$ 8,10799 /minuto R$ 10,14014 /minuto R$ 8,10799 /minuto GRUPO 14 R$ 14,61495 /minuto R$ 11,67964 /minuto R$ 14,61495 /minuto R$ 11,67964 /minuto Fixo-Fixo: Horário Normal: dias úteis e sábados, das 8h00 às18h00. Horário Reduzido: dias úteis e sábados, da 0h00 às 8h00 e das 18h00 às 24h00; aos domingos e feriados nacionais da 0h00 às 24h00. Fixo-Móvel: Horário Normal: dias úteis e sábados, das 7h00 às 21h00. Horário Reduzido: dias úteis e sábados, da 0h00 às 7h00 e das 21h00 às 24h00; aos domingos e feriados nacionais da 0h00 às 24h Lista dos países dos grupos: Grupo 1 - Estados Unidos da América Grupo 2 - Argentina, Chile Grupo 3 - Alemanha, Andorra, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Espanha, Finlândia, Franca, Holanda, Irlanda, Itália, Noruega, Reino Unido, Suécia, Suiça Grupo 4 - Canadá Grupo 5 - Liechenstein Grupo 6 - Paraguai, Portugal, Uruguai Grupo 7 - Austrália Grupo 8 - Japão Grupo 9 - Alasca, Havaí Grupo 10 - Ilhas Malvinas Grupo 11 - Arábia Saudita, Bahrein, Brunei, Catar, Emirados Arabes Unidos, Guiana Francesa, Ira, Jorndânia, Kuwait, Oma, Palestina, Suriname Grupo 12 - Albânia, Anguila, Antigua e Barbuba, Antilhas Holandesas, Armênia, Aruba, Azerbaijão, Bahamas, Barbados, Belarus, Belize, Bermudas, Bolívia, Bósnia e Herzegovina, Bulgária, Cazaquistão, Chipre, Colômbia, Costa Rica, Corácia, Dominica, Dominicana República, El Salvador, Equador, Eslovênia, Estônia, Geórgia, Gibraltar, Granadá, Grécia, Groelândia, Guadalupe, Guatemala, Guiana, Haiti, Honduras, Hungria, I.Virgens Americanas, Iêmen, Ilhas Cayman, Ilhas Faroe, Ilhas Turks e Caicos, Iraque,

6 Islândia, Israel, Jamaica, letônia, Líbano, Lituânia, Luxemburgo, Macedônia, Malta, Martinica, México, Moldova, Mônaco, Montserrat, Nicaráguia, Panamá, Perú, Polônia, Porto Rico, Quirguizia, República Eslováquia, República Tcheca, Romênia, Rússia, San Marino, Santa Lucia, São Vicente e Granadinas, Sérvia e Montenegro, Siria, St.Kitts e Nevis, St.Pierre e Miquelon, Tadjiquistão, Trinidad e Tobago, Turcomênia, Turquia, Ucrânia, Uzbequistão, Vaticano, Venezuela Grupo 13 - Afeganistão, África do Sul, Angola, Argélia, Bangladesh, benin, Botsuana, Burkina Faso, Burundi, Butão, Cabo Verde, Camarões, Camboja, Chade, China, Congo, Coréia do Norte, Coréia do Sul, Costa do Marfim, Cuba, Djibuti, Egito, Eritréia, Etiópia, Fiji, Filipinas, Gabão, Gambia, Gana, Guam, Guiné, Guiné Equatorial, Hong Kong, I.Comores e Mayotte, Ilhas Ascenção, Ilhas Maldivas, Ilhas Marianas Norte, Ilhas Marshall, Ilhas Reunião, Ilhas Santa Helena, Índia, Indonésia, Kiribati, Laos, Lesoto, Libéria, Líbia, Macau, Madagascar, Malásia, Malawi, Mali, Marrocos, Maurício, Mauritânia, Micronésia, Moçambique, Mongólia, Namíbia, Nepal, Níger, Nigéria, Norfolk Ilha, Nova Caledônia, Nova Zelândia, Palau, Paquistão, Polinésia Francesa, Quênia, Rep. Centro Africana, Rep. Democr. do Congo, Ruanda, Samôa, Samôa Americana, Senegal, Serra Leoa, Seychelles, Singapura, Sri-Lanka, Suazilândia, Sudão, Tailândia, Taiwan, Togo, Taquelau, Tunísia, Tuvalu, Uganda, União de Myanmar, Vietnão, Zambia, Zanzibar, Zimbabue Grupo 14 - Diego arcia, Guiné Bissau, Ilhas Cook, Ilhas Salomão, Nauru, Niue, Papua, Nova Guiné, São Tomé e Principe, Somália, Territ. Ext. Austrália, Tomor Lorosae, Tonga, Tonga, Vanuatu, Wallis e Futura 2.4. Fixo-Móvel detalhar os critérios e valores por minuto; Local (Fixo-Móvel) VC1: As tarifas locais são definidas de acordo com a operadora de destino (cada operadora possui uma tarifa) e são iguais às tarifas do Plano Básico. São consideradas chamadas locais Fixo-Móvel, quando o terminal de destino (SMP ou SME) possui o mesmo CN do TUP de origem (exemplo: Origem no CN 19 e destino no CN19). Operadora de destino Horário MÓVEL (SMP) Normal Reduzido Telefônica Brasil S/A R$ 0,48968 /minuto R$ 0,34276 /minuto TNL PCS S/A (Oi) R$ 0,51035 /minuto R$ 0,35725 /minuto TIM Celular S/A R$ 0,53810 /minuto R$ 0,37666 /minuto CTBC Celular S/A R$ 0,46933 /minuto R$ 0,32852 /minuto Claro S/A - Capital (AR11) R$ 0,50206 /minuto R$ 0,35143 /minuto Claro S/A - Interior R$ 0,55911 /minuto R$ 0,39138 /minuto Nextel Telecomunicações LTDA R$ 0,69866 /minuto R$ 0,48906 /minuto Porto Seguro Telecomunicações S/A R$ 0,51035 /minuto R$ 0,35725 /minuto Datora Telecomunicações LTDA R$ 0,51035 /minuto R$ 0,35725 /minuto MÓVEL (SME) Normal Reduzido Todas Operadoras R$ 0,51117 /minuto R$ 0,35781 /minuto Horário Normal: dias úteis e sábados, das 7h00 às 21h00. Horário Reduzido: dias úteis e sábados, da 0h00 às 7h00 e das 21h00 às 24h00; aos domingos e feriados nacionais da 0h00 às 24h00. Caso entre novas operadoras SMP, a tarifa será incluída em uma linha adicional.

7 LDN (Fixo-Móvel): As tarifas LDN (destino móvel) são definidas pela localização do terminal de destino e possui dois grupos, VC2 e VC São chamadas VC2: Chamadas LDN para terminais móveis (SMP ou SME) dentro do mesmo estado da federação (exemplo: Origem no CN 14 e destino no CN 12); São chamadas VC3: Chamadas LDN para terminais móveis (SMP ou SME) de outros estados da federação (exemplo: origem no CN 19 e destino no CN 32); Operadora de destino NORMAL: dias úteis e sábados, das 7h00 às 21h00. Horário MÓVEL (SMP) Normal Reduzido VC2 - Telefônica Brasil S/A R$ 1,13489 /minuto R$ 0,79440 /minuto VC3 - Telefônica Brasil S/A R$ 1,31372 /minuto R$ 0,91957 /minuto VC2 - Outras Operadoras R$ 1,13489 /minuto R$ 0,79440 /minuto VC3 - Outras Operadoras R$ 1,31372 /minuto R$ 0,91957 /minuto MÓVEL (SME) Normal Reduzido VC2 (SME) - Todas Operadoras R$ 0,97761 /minuto R$ 0,68433 /minuto VC3 (SME) - Todas Operadoras R$ 1,11233 /minuto R$ 0,77862 /minuto REDUZIDO: dias úteis e sábados, da 0h00 às 7h00 e das 21h00 às 24h00; aos domingos e feriados nacionais da 0h00 às 24h Comparativo de valores com o meio de pagamento básico atual demonstrando chamadas locais, LDN, VC As comparações serão demonstradas em gráficos, contendo as linhas do Custo (R$) x Tempo (Décimos de minutos) das chamadas, para os dois meios de pagamento (Indutivo e PIN) Comparação de chamada local destino Fixo: estas chamadas não possuem modulação horária, desta forma o valor é o mesmo em qualquer dia e horário.

8 Comparação de chamadas VC1 (Local Móvel): A comparação é feita para os valores máximos da tarifa, e considera o valor médio das tarifas VC1, pois a tarifa é diferente para cada operadora de destino Horário Normal Horário Reduzido:

9 Comparação de chamadas LDN (Destino Fixo dentro do estado LD1 e LD2): Para indutivo é considerado a média de utilização dos TUP com destino dentro do estado de São Paulo, e para o PIN, foi considerado a média dos os valores LD1 (30%) e LD2 (70%) Horário Normal: a composição das chamadas é dos horários diferenciado e normal, que correspondem a 49,37% e 32,77%, respectivamente do total destas chamadas Horário Reduzido: a composição destas chamadas é dos horários reduzidos e super-reduzido (atual), que correspondem a 17,46% e 0,40%, respectivamente do total destas chamadas.

10 Comparação de chamadas LDN (Destino Fixo fora do estado LD3): Para o indutivo é considerado a média de utilização dos TUP com destino fora do estado de São Paulo Horário Normal: a composição das chamadas é dos horários diferenciado e normal, que correspondem a 35,65% e 31,18%, respectivamente do total destas chamadas Horário Reduzido: a composição destas chamadas é dos horários reduzidos e super-reduzido (atual), que correspondem a 32,82% e 0,35%, respectivamente do total destas chamadas.

11 Comparação de chamadas VC2 (Destino dentro do estado): Para esta comparação, foi considerado os valores máximos da tarifa para operadoras SMP. Como o valor máximo proposto desta tarifa é a mesma do plano básico, desta forma, quase não existe diferença nesta comparação Horário Normal Horário Reduzido

12 Comparação de chamadas VC3 (Destino fora do estado): Para esta comparação foi considerado os valores máximos da tarifa para operadoras SMP. Como o valor máximo proposto desta tarifa é a mesma do plano básico, desta forma, quase não existe diferença nesta comparação Horário Normal Horário Reduzido

13 3. Critérios de Tarifação 3.1. As chamadas serão tarifadas por minuto, de acordo com as regras do plano básico Tempo de tarifação mínima; Chamadas Locais e LDN para destinos fixos e móveis: 30 (trinta) segundos Chamadas LDI: Tempo de tarifação Mínima: 60 (sessenta) segundos; Obs.: Só serão tarifadas as chamadas com a duração superior a 3 (três) segundos Unidade de tempo de tarifação; Chamadas Locais Fixo-Fixo: A cada 6 (seis) segundos; Chamadas Locais Fixo-Móvel: A cada 6 (seis) segundos; Chamadas LDN Fixo-Fixo: A cada 6 (seis) segundos; Chamadas LDN Fixo-Móvel: A cada 6 (seis) segundos; Chamadas LDI: A cada 6 (seis) segundos; 3.4. Chamadas não faturáveis Para as chamadas não faturáveis o usuário deverá realizar sem o uso do meio de pagamento, de forma similar ao processo atual. São chamadas não faturáveis: Todas chamadas destinadas aos códigos Todas chamadas a cobrar local e longa distância para destinos fixos e móveis (Chamadas iniciadas por 90); Todas chamadas destinadas a códigos especiais gratuitos, conforme definidos em regulamentação específica (exemplos: 190, 192, 193, 102, 103xy, 1048, 142,...) Caso o usuário tente realizar uma chamada não faturável, a plataforma informará que a chamada não necessita o uso do PIN Todas chamadas destinadas a códigos especiais com tarifação especial devem ser bloqueadas para origem em TUP (exemplo: 090x, 050x e 030x); Os TUP serão bloqueados para receber chamadas a cobrar. 4. Critérios e data-base para reajuste 4.1. Os critérios e datas-base para reajuste são aqueles definidas nos planos básicos de serviço de cada modalidade Os preços máximos das tarifas foram estabelecidos com base no plano básico de tarifação, desta maneira, os valores seguirão os mesmos critérios e datas dos planos básicos de cada modalidade em vigência na Telefônica. 5. Comercialização dos Créditos 5.1. Formas de aquisição: A comercialização do PIN será realizado nas seguintes formas: Cartões Físicos: Inicialmente este PIN deverá ser disponibilizado aos usuários em cartões, no formato indicado no item 1.3 deste documento, onde cada PIN é impresso em um cartão. A produção destes cartões seguirão os

14 processos já existentes, em gráficas credenciadas/contratadas pela Telefônica/Vivo; Cartões Virtuais: Neste caso, o PIN será comercializado sem que exista um cartão de base. O mesmo será comercializado pelos pontos de vendas, através de parceiros, com a utilização dos equipamentos POS. Neste caso o PIN é impresso em um ticket, similar ao comprovante de pagamento de um cartão de crédito Recargas: Também serão comercializadas as recargas para os PIN que já estiverem em poder do usuário Valores mínimos de carga/recarga; Informações sobre a disponibilização da opção de recarga; O menor valor de PIN a que será produzido é o de R$3,00 reais Adicional ao valor acima, outras opções serão oferecidas, já estão planejadas outros valores de PIN, que são de R$5,00, R$10,00 e R$15, Com relação às recargas, atualmente, o sistema de vendas e a plataforma, não possuem a função para um PIN não vinculado a um terminal, desta forma, esta função só estará disponível após, pelo menos seis meses após a troca do meio básico de pagamento. Os valores disponíveis serão os mesmos dos PIN informados acima (R$3,00, R$5,00, R$10,00 e R$15,00). Como esta função será desenvolvida, não é possível detalhar o processo a ser utilizado Prazos de validade dos créditos; Os créditos, dos PIN, terão a validade de doze meses após a primeira utilização Quando estiver disponível a comercialização de recargas para os PIN, o saldo remanescente será revalidado e somado ao valor da recarga, até doze meses após o vencimento. Neste caso a validade no PIN será doze meses após a recarga Quantidade e localização geográfica dos postos de venda de créditos; Em função da alteração dos pontos de vendas, os endereços podem variar durante o tempo, desta forma, segue uma consolidação da quantidade atual dos PDV, por município do setor 31 do PGO, com uma previsão de acréscimo com a implantação da venda dos cartões virtuais (somente o PIN) O arquivo anexo Pontos de vendas, contém a condição atual e a previsão de quantidade de pontos de vendas quando for comercializado o Cartão Virtual. Comparativo de PDV atual e Futuro_PIN 5.5. Procedimentos e prazos para troca dos cartões do meio de pagamento anterior para o novo A troca dos cartões do meio anterior será realizada por meio de pontos de vendas específicos, que serão indicados em cada município do estado de São Paulo para realizar essa troca, ou caso o usuário faça a opção, deverá encaminhar o cartão para uma caixa postal para efetivação da troca. Como o período estará distante do final da comercialização (aproximadamente nove meses), estimamos que poucos usuários sejam impactados com essa troca.

15 Na troca, os usuários terão direito a receber o saldo remanescente dos cartões anteriores em PIN, que respeitará a quantidade de unidades de tarifação (UTP) remanescentes, multiplicado pelo último valor desta UTP. Desta forma, o usuário receberá o valor, a que tem direito, em um ou mais PIN. Caso o saldo não seja exato, o usuário receberá o valor em PIN na combinação mais próxima e superior ao saldo. Exemplos: 6. Prazos para implantação do novo meio de pagamento De - Quantidade de UTP Para - PIN Até 23 Um PIN de R$ 3,00 De 24 a 39 Um PIN de R$ 5,00 De 40 a 47 Dois PIN de R$ 3,00 De 48 a 63 Um PIN de R$ 3,00 e um PIN de R$ 5,00 De 64 a 75 Um PIN de R$ 10, Detalhar o cronograma se for gradual, detalhar as fases por Setor do PGO A migração está planejada para ocorrer em um período máximo de 18 meses, de forma uniforme no Setor 31 do PGO (Região III). Este prazo poderá ser reduzido, caso a migração seja acelerada por demanda dos clientes. 1- Preparação, da rede para encaminhamento do Liberação do encaminhamento do código 148 para plataforma. 3- Uso do PIN como meio alternativo 4- Distribuição de material com explicação do Meio alternativo 5-Desenvolvimento do produto em nova plataforma. 6- Desenvolvimento/produção do material de divulgação e 7- Implantação/distribuição do PIN como meio básico 8- Distribuição de material com explicação do Meio Básico Antes da troca do meio básico OK OK Após à troca do meio básico 1º Trim 2º Trim 3º Trim 4º Trim 5º Trim 6º Trim 7º Trim 8º Trim 9- Adesivos para os TUP 10- Banners e cartazetes para fixação nos PDV 11- Periodo de dupla convivência dos meios de pagamento 12- Comercialização dos dois meios (estoque Telefônica) 13- Comunicação no portal da Telefônica/Vivo 14- Redes Sociais 15- Publicidade Legal 17- Assessoria de Imprensa 18- Troca dos cartões Indutivos

16 A migração do meio básico de pagamento será iniciada nos grandes centros de utilização dos TUP, possibilitado um maior acompanhamento e controle das ocorrências. A demonstração gráfica, abaixo, é a estimativa de evolução da migração do meio básico de pagamento (do indutivo para o PIN) O ponto A, indicado no gráfico é a data que o PIN deverá ser considerado como Meio Básico de Pagamento Consideramos que neste início já teremos uma migração de 8%. Prevemos esta participação com uso de um PIN como meio alternativo de pagamento Os Planos Alternativos de Serviços que serão aplicados nesta fase serão os PA 069, PA 064 e o PA 003 (respectivamente planos, local, longa distância nacional e longa distância internacional) A escala horizontal do gráfico indica o final do trimestre e o valor correspondente na curva, é o percentual estimado da migração. 7. Informações Adicionais 7.1. Outras funcionalidades utilização com outros serviços, etc; Inicialmente, não foi planejada a utilização, compartilhada com outros serviços deste meio de pagamento Locais de consulta às informações sobre o novo meio de pagamento disponibilizados pela prestadora; Haverá distribuição de material explicativo nos pontos de vendas, e também, os usuários poderão obter informações, do novo meio básico de pagamento, através do atendimento (com o acesso ) e no portal da empresa (www.vivo.com.br) Formas de divulgação a serem utilizadas pela prestadora Na tabela abaixo, seguem as formas de divulgação ao usuário:

17 Meio alternativo de pagamento Material impresso nos PDV Cartão com impressaão do PIN Adesivos para os TUP Banners e cartazetes para fixação nos PDV Site da Telefônica/Vivo Redes Sociais Atividade Publicidade Legal Assessoria de Imprensa Detalhe da atividade Venda de um meio alternativo de pagamento para os TUP, com o uso de PIN Distribuir material com as intruções para os usuários, para uso deste novo meio de pagamento. Este material deve ser distribuido em todos os PDV cadastrados, que serão entregues junto com os cartões. Utilizar o cartão duplo, por pelo menos 6 meses após o início da distribuição do novo meio básico de pagamento, utilizando a parte interna com as intruções de utilização destes cartões. Fixar nos TUP material explicativo do novo meio de pagamento. Fixar nos PDV materiais que explique, de forma resumida o uso do novo meio de pagamento. Incluir no Site da Telefônica/Vivo, a comunicação da alteração do meio de pagamento com "link" para material explicativo sobre o novo meio básico de pagamento, divulgando as tarifas, modo de utilizar e o procedimento para troca do meio de pagamento atual (Indutivo) este novo meio de pagamento. Incluir mensagens nas redes sociais sobre a alteração do novo meio básico de pagamento, com a divulgação de tarifas e modo de utilizar este novo meio de pagamento. Publicar o novo meio de pagamento em 3 jornais de grande circulação no estado de São Paulo por 6 meses. No primeiro mês, publicar em um jornal regional de cada área de tarifação. Contatar os meios de comunicação, divulgando a mudança do meio básico de pagamento dos TUP. C. Anexo Relatório Informações Técnicas-Operacionais do Novo Meio de Pagamento Básico Substituição do Cartão Indutivo pelo Calling Card

ANEXO 17 TABELA DENACIONALIDADES EPAÍSES (CARTÃO SUS)

ANEXO 17 TABELA DENACIONALIDADES EPAÍSES (CARTÃO SUS) ANEXO 17 TABELA DENACIONALIDADES EPAÍSES (CARTÃO SUS) NACIONALIDADES Cód. Afeganistão 101 África do Sul 102 Albânia 103 Alemanha 104 Ando ra 105 Angola 106 Angui la 107 Antigua e Barbuda 108 Antilhas Holandesas

Leia mais

PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM

PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM 1 PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM 2 17. TABELA DE VISTOS Apresentamos a seguir uma tabela

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 24/11/2015) Legenda

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 24/11/2015) Legenda Ministério das Relações Exteriores Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

Como não organizar todos os países do mundo?

Como não organizar todos os países do mundo? Como não organizar todos os países do mundo? A FIFA tem federações de 186 países independentes, de 19 regiões não independentes e das 4 regiões do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte (abreviado

Leia mais

Central de Atos TJMG. Manual Técnico de Informática Versão 1.1

Central de Atos TJMG. Manual Técnico de Informática Versão 1.1 Central de Atos TJMG Manual Técnico de Informática Versão 1.1 Sumário 1 Introdução... 3 2 O modelo de arquivo... 3 3 Tabelas... 5 3.1 PAPEIS DA PARTE... 5 3.2 TIPO DE ATO... 5 3.3 PAÍSES... 6 1 Introdução

Leia mais

INSTRUTIVO N.º 01/2015 de 14 de Janeiro

INSTRUTIVO N.º 01/2015 de 14 de Janeiro INSTRUTIVO N.º 01/2015 de 14 de Janeiro ASSUNTO: CLASSIFICAÇÃO DE PAÍSES, BANCOS MULTILATERAIS DE DESENVOLVIMENTO E ORGANIZAÇÕES INTERNACIONAIS Havendo necessidade de se estabelecerem critérios de classificação

Leia mais

DIRETRIZES PARA PAGAMENTO (POR PAÍS)

DIRETRIZES PARA PAGAMENTO (POR PAÍS) PT (115) DIRETRIZES PARA PAGAMENTO (POR PAÍS) Este documento tem o propósito de informar rotarianos sobre opções de pagamento e dados necessários para recebimento de fundos do Rotary. Consulte a lista

Leia mais

DDI VIA EMBRATEL Relação de países e seus respectivos códigos de acesso

DDI VIA EMBRATEL Relação de países e seus respectivos códigos de acesso PAIS CODIGO ACESSO DDI AFEGANISTAO 93 N AFRICA DO SUL 27 S ALASCA 1 S ALBANIA 355 S ALEMANHA 49 S ANDORRA 376 S ANGOLA 244 S ANGUILLA 1 S ANT.HOLANDESAS 599 S ANTIGUA 1 S ARABIA SAUDITA 966 S ARGELIA 213

Leia mais

A lista que se segue mostra o sistema de definição de televisão standard utilizado na maioria dos Países do Mundo. American Forces Radio.

A lista que se segue mostra o sistema de definição de televisão standard utilizado na maioria dos Países do Mundo. American Forces Radio. SISTEMAS DE TV MUNDIAIS Países diferentes usam sistemas de TV diferentes. A diferença entre estes sistemas reside em parte na forma como a informação do sinal de cor é modulada com a informação de luminosidade

Leia mais

COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO JULHO DE 2013 (DADOS ATÉ JUNHO DE 2013)

COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO JULHO DE 2013 (DADOS ATÉ JUNHO DE 2013) Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO JULHO DE 2013 (DADOS ATÉ JUNHO DE

Leia mais

Necessidade de visto para. Não

Necessidade de visto para. Não País Necessidade de visto para Turismo Negócios Afeganistão África do Sul Albânia, Alemanha Andorra Angola Antígua e Barbuda Arábia Saudita Argélia. Argentina Ingresso permitido com Cédula de Identidade

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil País Afeganistão África do Sul Albânia Alemanha Andorra Angola Antígua e Barbuda Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Austrália

Leia mais

Inscrição de. Peregrinos. Jornada Mundial da Juventude

Inscrição de. Peregrinos. Jornada Mundial da Juventude Inscrição de Peregrinos Jornada Mundial da Juventude Bem-vindos à JMJ Rio2013 Em breve serão abertas as inscrições para a JMJ Rio2013. Organize seu grupo! A pouco menos de um ano para o início da JMJ Rio2013

Leia mais

A) Lista dos países terceiros cujos nacionais devem possuir um visto para transporem as fronteiras externas. 1. Estados:

A) Lista dos países terceiros cujos nacionais devem possuir um visto para transporem as fronteiras externas. 1. Estados: Lista dos países terceiros cujos nacionais estão sujeitos à obrigação de visto para transporem as fronteiras externas e lista dos países terceiros cujos nacionais estão isentos dessa obrigação A) Lista

Leia mais

Argentina Dispensa de visto, por até 90 dias Dispensa de visto, por até 90 dias. Entrada permitida com Cédula de Identidade Civil

Argentina Dispensa de visto, por até 90 dias Dispensa de visto, por até 90 dias. Entrada permitida com Cédula de Identidade Civil PAÍS Visto de Turismo Visto de Negócios Observação Afeganistão Visto exigido Visto exigido África do Sul Dispensa de visto, por até 90 dias Dispensa de visto, por até 90 dias Albânia Dispensa de visto,

Leia mais

Tarifário 2016 Em vigor a partir de 1/1/2016

Tarifário 2016 Em vigor a partir de 1/1/2016 Uzo Original Destino Preço por Minuto/SMS/MMS Voz Todas as redes nacionais 0,193 Voz (tarifa reduzida) Todas as redes nacionais 0,145 SMS Todas as redes nacionais 0,098 SMS (tarifa reduzida) Todas as redes

Leia mais

Entrance Visas in Brazil ( Updating on 01/11/2013 )

Entrance Visas in Brazil ( Updating on 01/11/2013 ) Entrance Visas in Brazil ( Updating on 01/11/2013 ) Legend # Entrance allowed by presenting Civil Identity Card * - Maximum stay of 90 days every 180 days For more informations: Phone: +55 11 2090-0970

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFRO-BRASILEIRA (UNILAB)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFRO-BRASILEIRA (UNILAB) RESOLUÇÃO N 13/2013, DE 06 DE AGOSTO DE 2013. Dispõe sobre a criação do Programa de Apoio à participação de discentes de graduação e pós-graduação em Eventos Cientificos, Tecnológicos, Esportivos, Culturais

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 07/02/2013) Legenda

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 07/02/2013) Legenda Ministério das Relações Exteriores Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

COOPERAÇÃO SUL-SUL BRASILEIRA

COOPERAÇÃO SUL-SUL BRASILEIRA COOPERAÇÃO SUL-SUL BRASILEIRA Representação organizacional da ABC O Mandato da ABC Negociar, aprovar, coordenar e avaliar a cooperação técnica internacional no Brasil Coordenar e financiar ações de cooperação

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 14/05/2014) Legenda

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 14/05/2014) Legenda Ministério das Relações Exteriores Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

L A E R T E J. S I L V A

L A E R T E J. S I L V A MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

Federação Nacional dos Portuários. Boletim Econômico. (Agosto 2015)

Federação Nacional dos Portuários. Boletim Econômico. (Agosto 2015) Boletim Econômico (Agosto 2015) I. Movimentação Portuária As estatísticas de movimentação portuária, publicada pela ANTAQ, referente ao primeiro trimestre de 2015 mostram que os portos organizados e os

Leia mais

Índice de desenvolvimento humano

Índice de desenvolvimento humano 1Monitorizar o desenvolvimento humano: aumentar as escolhas das pessoas... Índice de desenvolvimento humano a DESENVOLVIMENTO HUMANO ELEVADO Valor do índice de desenvolvimento humano (IDH) Esperança de

Leia mais

ESTUDANTES DE PÓS-GRADUAÇÃO

ESTUDANTES DE PÓS-GRADUAÇÃO ESTUDANTES DE PÓS-GRADUAÇÃO Documento atualizado em 20/12/2013. O Programa de Fomento à Pesquisa 2014 oferece aos estudantes regularmente matriculados nos cursos de pós-graduação da UFRGS (mestrado acadêmico,

Leia mais

DIRETORIA DE PROGRAMAS COORDENAÇÃO-GERAL DE PROGRAMAS ESTRATÉGICOS CGPE EDITAL CAPES/MEC E SECEX/MDIC Nº 19/2009 PRÓ-COMEX

DIRETORIA DE PROGRAMAS COORDENAÇÃO-GERAL DE PROGRAMAS ESTRATÉGICOS CGPE EDITAL CAPES/MEC E SECEX/MDIC Nº 19/2009 PRÓ-COMEX Instruções para Apresentação de Projetos do Programa de Apoio ao Ensino e à Pesquisa em Desenvolvimento e Promoção do Comércio Exterior PRÓ-COMEX C A P E S DIRETORIA DE PROGRAMAS COORDENAÇÃO-GERAL DE PROGRAMAS

Leia mais

XI. Dispensa de Visto de Entrada para Portadores de Passaporte e de Título de Viagem da RAEM

XI. Dispensa de Visto de Entrada para Portadores de Passaporte e de Título de Viagem da RAEM Macau 2015 Livro do Ano XI. Dispensa de Visto de Entrada para Portadores de Passaporte e de (países ordenados por continente) Ásia Brunei 14 dias --- Camboja 30 dias c) --- Coreia do Sul 90 dias --- Filipinas

Leia mais

Brasil 2012 SERVIÇOS E TARIFAS

Brasil 2012 SERVIÇOS E TARIFAS SERVIÇOS E TARIFAS Soluções FedEx para o seu negócio Caso você tenha necessidade de enviar documentos urgentes, economizar em remessas regulares ou enviar cargas pesadas, a FedEx tem uma solução de transporte

Leia mais

Plano específico para a modalidade LDI (Longa Distância Internacional) utilizando o CSP (Código de Seleção da Prestadora) 17 da Transit.

Plano específico para a modalidade LDI (Longa Distância Internacional) utilizando o CSP (Código de Seleção da Prestadora) 17 da Transit. A. NOME DA EMPRESA Transit do Brasil S.A. B. NOME DO PLANO Plano Básico de Serviço LDI (Longa Distância Internacional). C. IDENTIFICAÇÃO PARA A ANATEL Plano Básico de Serviço LDI (Longa Distância Internacional).

Leia mais

Exportações Brasileiras de Carne Bovina Brazilian Beef Exports. Fonte / Source: SECEX-MDIC

Exportações Brasileiras de Carne Bovina Brazilian Beef Exports. Fonte / Source: SECEX-MDIC Categorias / Products:, INDUSTRIALIZADA / PROCESSED,,, 1 de 16 2000 1999 %(2000x1999) Janeiro / January US$ (000) US$/Ton 25.537 9.793 2.608 15.392 4.375 3.518 66% 124% -26% INDUSTRIALIZADA / PROCESSED

Leia mais

Brasil 2015. FedEx International Priority. FedEx International Economy 3

Brasil 2015. FedEx International Priority. FedEx International Economy 3 SERVIÇOS E TARIFAS Soluções FedEx para o seu negócio Caso você tenha necessidade de enviar documentos urgentes, economizar em remessas regulares ou enviar cargas pesadas, a FedEx tem uma solução de transporte

Leia mais

Índice. 1. Registro Contrato DCE... 3. Participante 2

Índice. 1. Registro Contrato DCE... 3. Participante 2 Índice 1. Registro DCE... 3 Participante 2 Registro de de Derivativo Contratado no Exterior Nome do Arquivo Tamanho do Registro 1. Registro DCE Caracteres: 1500 Header Seq Campo Formato Posição Conteúdo

Leia mais

O COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO COM PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO

O COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO COM PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial O COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO COM PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO Fevereiro/2004 Introdução...4 1. As Exportações Para Países em Desenvolvimento no Período

Leia mais

Introdução... 14. 1. Brasões de Armas da África... 16 1.1. África do Sul... 16

Introdução... 14. 1. Brasões de Armas da África... 16 1.1. África do Sul... 16 Sumário Introdução... 14 1. Brasões de Armas da África... 16 1.1. África do Sul... 16 1.1.1. Brasões de Armas da África do Sul... 18 1.1.2. Brasão de armas e Botswana... 23 1.1.3. Brasão de armas do Lesoto...

Leia mais

Fundo Monetário Internacional

Fundo Monetário Internacional Fundo Monetário Internacional É uma organização internacional que pretende assegurar o bom funcionamento do sistema financeiro mundial pelo monitoramento das taxas de câmbio e da balança de pagamentos,

Leia mais

Aos PAIS LEVANDO os FILHOS para o EXTERIOR, TRAZENDO os FILHOS para o JAPÃO

Aos PAIS LEVANDO os FILHOS para o EXTERIOR, TRAZENDO os FILHOS para o JAPÃO Aos PAIS LEVANDO os FILHOS para o EXTERIOR, TRAZENDO os FILHOS para o JAPÃO Problemas relacionados ao sequestro de crianças (Sistema jurídico de cada país e a Convenção de Haia) Ministério dos Negócios

Leia mais

Es t i m a t i v a s

Es t i m a t i v a s Brasileiros no Mundo Es t i m a t i v a s Ministério das Relações Exteriores - MRE Subsecretaria Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior - SGEB Departamento Consular e de Brasileiros no Exterior

Leia mais

Introdução 1 As tabelas a seguir mostram os cartuchos de jato de tinta HP compatíveis com as impressoras HP Photosmart.

Introdução 1 As tabelas a seguir mostram os cartuchos de jato de tinta HP compatíveis com as impressoras HP Photosmart. Introdução 1 As tabelas a seguir mostram os cartuchos de jato de HP compatíveis com as impressoras HP Photosmart. Impressoras série 100 2 Impressora HP Photosmart 130 HP 57 HP Photosmart 100 HP 57 Impressoras

Leia mais

COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO 2012 (JANEIRO)

COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO 2012 (JANEIRO) Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO 2012 (JANEIRO) MRE-DPR JANEIRO/2012

Leia mais

Simples. Conecta + 200. Conecta + 400. Conecta + 800

Simples. Conecta + 200. Conecta + 400. Conecta + 800 REGULAMENTO DA PROMOÇÃO DO PLANO ALTERNATIVO LDI CSP81 Por este instrumento, em que fazem parte de um lado, DATORA TELECOMUNICAÇÕES LTDA, Prestadora do Serviço Telefônico Fixo Comutado STFC, inscrita no

Leia mais

Programa de Incentivo para Bancos em Países Emergentes Perguntas & Respostas Janeiro de 2016

Programa de Incentivo para Bancos em Países Emergentes Perguntas & Respostas Janeiro de 2016 Programa de Incentivo para Bancos em Países Emergentes Perguntas & Respostas Janeiro de 2016 1. O que é o Programa de Incentivo para bancos em Países Emergentes? O Programa de Incentivo para Bancos em

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/ PPGD/2012

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/ PPGD/2012 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/ PPGD/2012 Disciplina a concessão de Recursos do PROEX/CAPES para a participação

Leia mais

Tabelas estatísticas

Tabelas estatísticas Tabelas estatísticas Estatísticas sociais e econômicas de países e territórios do mundo, com referência particular ao bem-estar da criança. Panorama..........................................82 Nota geral

Leia mais

2015 Global Feed Survey

2015 Global Feed Survey 2015 Global Feed Survey 2015 RESULTADOS DA PESQUISA RESUMO EXECUTIVO 2015 é o quarto ano consecutivo que a Alltech realiza a pesquisa global sobre rações. Este empreendimento exige uma quantidade significativa

Leia mais

Registro de Contrato de Derivativo Contratado no Exterior... 3 1. Registro Contrato DCE... 3 2. Alteração de Contrato DCE...11

Registro de Contrato de Derivativo Contratado no Exterior... 3 1. Registro Contrato DCE... 3 2. Alteração de Contrato DCE...11 Versão: 21/11/2011 Conteúdo Registro de Contrato de Derivativo Contratado no Exterior... 3 1. Registro Contrato DCE... 3 2. Alteração de Contrato DCE...11 Participante 2 Registro de Contrato de Derivativo

Leia mais

Benfica Telecom. Serviço Internet. Serviço Internacional. em vigor a partir de 1/2/2013 1. preço por minuto / Destino. sms / mms

Benfica Telecom. Serviço Internet. Serviço Internacional. em vigor a partir de 1/2/2013 1. preço por minuto / Destino. sms / mms em vigor a partir de 1/2/2013 1 / Benfica Telecom sms / mms Voz Todas as redes nacionais 0,185 Voz (tarifa reduzida) Todas as redes nacionais 0,082 SMS Todas as redes nacionais 0,093 SMS (tarifa reduzida)

Leia mais

Índice. 1. Registro de Cliente Não Residente...3 2. Registro Contrato DVE...7. Participante 2

Índice. 1. Registro de Cliente Não Residente...3 2. Registro Contrato DVE...7. Participante 2 Índice 1. Registro de Cliente Não Residente...3 2. Registro Contrato DVE...7 Participante 2 Títulos do Agronegócio Nome do Arquivo Tamanho do Registro 1. Registro de Cliente Não Residente Caracteres: 453

Leia mais

Tarifa 2013. www.mrw.pt 707 236 333

Tarifa 2013. www.mrw.pt 707 236 333 Tarifa 2013 www.mrw.pt 707 236 333 Fazemo-lo por si ÍNDICE Qualquer alteração da informação detalhada neste documento posterior à sua publicação aparecerá atualizada em www.mrw.pt Informação válida, salvo

Leia mais

www. Lifeworld.com.br

www. Lifeworld.com.br 1 SISTEMA MONETARIO MUNDIAL MOEDAS A SEREM EMITIDAS EM CADA PAÍS ARTIGO 42º Capítulo -1º QUANTIDADE DE NOVAS MOEDAS VALOR POR PAÍS 42-1- 1º - A partir da data da promulgação da Constituição Mundial pela

Leia mais

EMPRESA. Empresa Brasileira de Telecomunicações S/A EMBRATEL NOME DO PLANO. Plano Pré-Pago SMP INTERNACIONAL PAS nº 044 MODALIDADE

EMPRESA. Empresa Brasileira de Telecomunicações S/A EMBRATEL NOME DO PLANO. Plano Pré-Pago SMP INTERNACIONAL PAS nº 044 MODALIDADE PLANO ALTERNATIVO PARA CHAMADAS DE LONGA DISTÂNCIA INTERNACIONAL DE USUÁRIOS DO SERVIÇO MÓVEL PESSOAL SMP, CADASTRADOS NO PLANO DE SERVIÇO PRÉ-PAGO DA OPERADORA VIVO PLANO ALTERNATIVO Nº 044 EMPRESA Empresa

Leia mais

DDI VIA EMBRATEL Relação de países e seus respectivos códigos de acesso

DDI VIA EMBRATEL Relação de países e seus respectivos códigos de acesso PAIS CODIGO ACESSO DDI AFEGANISTAO 93 N AFRICA DO SUL 27 S ALASCA 1 S ALBANIA 355 S ALEMANHA 49 S ANDORRA 376 S ANGOLA 244 S ANGUILLA 1 S ANT.HOLANDESAS 599 S ANTIGUA 1 S ARABIA SAUDITA 966 S ARGELIA 213

Leia mais

IX. Dispensa de Visto de Entrada para Portadores de Passaporte e de Título de Viagem da RAEM

IX. Dispensa de Visto de Entrada para Portadores de Passaporte e de Título de Viagem da RAEM IX. Dispensa de Visto de Entrada para Portadores de Passaporte e de (países ordenados por continente) Ásia Brunei 14 dias --- Camboja 30 dias c) --- Coreia do Sul 90 dias --- Filipinas 14 dias --- Indonésia

Leia mais

Campus Prof. José Rodrigues Seabra - Av. BPS, 1303 - Bairro Pinheirinho - CEP 37500-903 - Itajubá -MG - Brasil Fone (35) 3629 1771

Campus Prof. José Rodrigues Seabra - Av. BPS, 1303 - Bairro Pinheirinho - CEP 37500-903 - Itajubá -MG - Brasil Fone (35) 3629 1771 RESOLUÇÃO Nº 001/2015 Dispõe sobre os critérios e valores de concessão e pagamento de auxílio financeiro a alunos para participação em eventos, cursos e trabalhos de campo. O Pró-Reitor de Extensão, da

Leia mais

IX-5 Lista de Consulado Geral e Embaixadas em Kansai

IX-5 Lista de Consulado Geral e Embaixadas em Kansai IX-5 Lista de Consulado Geral e s em Kansai 1. Consulado Geral, e consulado em Kansai Consulado Geral Endereço Telefone Australia Ed. Twin 21 MID Tower 16º andar, 06-6941-9271 Consulado Geral da Austrália

Leia mais

Termos de acordos/blocos DEFINIÇÃO TERMO. Acordo Geral de Comércio de Serviços (GATS)

Termos de acordos/blocos DEFINIÇÃO TERMO. Acordo Geral de Comércio de Serviços (GATS) Termos de acordos/blocos TERMO Acordo Geral de Comércio de Serviços (GATS) Acordo Geral sobre Tarifas e Comércio (GATT) Acordo Norte-Americano de Livre Comércio (NAFTA) Área de Livre Comércio das Américas

Leia mais

Tarifário 2015 Em vigor a partir de 1/1/2015

Tarifário 2015 Em vigor a partir de 1/1/2015 Uzo Sempre 8 Destino Preço por Minuto/SMS/MMS Voz Todas as redes nacionais 0,085 SMS Todas as redes nacionais 0,085 MMS Todas as redes nacionais 0,590 Todas as redes nacionais - Video 0,790 Dados Internet

Leia mais

Tarifário 2014 em vigor a partir de 1/1/2014

Tarifário 2014 em vigor a partir de 1/1/2014 Uzo Original Destino Preço por Minuto/SMS/MMS/Internet Voz Todas as redes nacionais 0,186 Voz (tarifa reduzida) Todas as redes nacionais 0,140 SMS Todas as redes nacionais 0,095 SMS (tarifa reduzida) Todas

Leia mais

Notas: Este tarifário é taxado de 30 em 30 segundos após o primeiro minuto. Após os 1500 SMS's tmn-tmn grátis ou após os 250 SMS s para outras redes,

Notas: Este tarifário é taxado de 30 em 30 segundos após o primeiro minuto. Após os 1500 SMS's tmn-tmn grátis ou após os 250 SMS s para outras redes, Notas: Este tarifário é taxado de 30 em 30 segundos após o primeiro minuto. Após os 1500 SMS's tmn-tmn grátis ou após os 250 SMS s para outras redes, passa a pagar 0,080. Notas: Este tarifário é taxado

Leia mais

RESENHA DO RESULTADO DO MERCADO DE SEGUROS. Janeiro a Dezembro de AnoX

RESENHA DO RESULTADO DO MERCADO DE SEGUROS. Janeiro a Dezembro de AnoX RESENHA DO RESULTADO DO MERCADO DE SEGUROS Janeiro a Dezembro de AnoX Faturamento e Rentabilidade dos Segmentos de Seguros, Previdência Privada e Capitalização. Dados Realizados em AnoX Base das informações:

Leia mais

PROPOSIÇÃO DE SUBSTITUIÇÃO DO MEIO DE PAGAMENTO BÁSICO UTILIZADO NOS TELEFONES DE USO PÚBLICO (TUP) DO STFC

PROPOSIÇÃO DE SUBSTITUIÇÃO DO MEIO DE PAGAMENTO BÁSICO UTILIZADO NOS TELEFONES DE USO PÚBLICO (TUP) DO STFC PROPOSIÇÃO DE SUBSTITUIÇÃO DO MEIO DE PAGAMENTO BÁSICO UTILIZADO NOS TELEFONES DE USO PÚBLICO (TUP) DO STFC A. Empresa: Sercomtel S/A Telecomunicações. B. Descrição: O Regulamento do Telefone de Uso Público

Leia mais

Audiência Pública Troca do Cartão Indutivo. Alex Rodrigues Shibata

Audiência Pública Troca do Cartão Indutivo. Alex Rodrigues Shibata Audiência Pública Troca do Cartão Indutivo Alex Rodrigues Shibata Histórico Carta TELC 016/2014 de 12 de março de 2014 enviada pela VALID / INTERPRINT, em que confirma a intenção de encerramento de suas

Leia mais

Voltagens e Configurações de Tomadas

Voltagens e Configurações de Tomadas Afeganistão C, D, F 240 V África Central C, E 220 V África do Sul C, M, 230 V Albânia C, F, L 230 V Alemanha C, F 230 V American Samoa A, B, F, I 120 V Andorra C, F 230 V Angola C 220 V Anguilla A, B 110

Leia mais

Relatório Mundial de Saúde 2006

Relatório Mundial de Saúde 2006 170 Relatório Mundial de Saúde 2006 Anexo Tabela 1 Indicadores básicos para todos os Estados-Membros Números computados pela OMS para assegurar comparabilidade a ; não são necessariamente estatísticas

Leia mais

PLANO BÁSICO DE SERVIÇO LONGA DISTÂNCIA NACIONAL - STFC

PLANO BÁSICO DE SERVIÇO LONGA DISTÂNCIA NACIONAL - STFC PLANO BÁSICO DE SERVIÇO LONGA DISTÂNCIA NACIONAL - STFC Este Plano Básico de Serviço visa oferecer aos assinantes do Serviço de Telefonia Fixa Comutada (STFC), a possibilidade de realizar chamadas na modalidade

Leia mais

COMBATE À EVASÃO FISCAL INTERNACIONAL: A TROCA AUTOMÁTICA DE INFORMAÇÕES FINANCEIRAS

COMBATE À EVASÃO FISCAL INTERNACIONAL: A TROCA AUTOMÁTICA DE INFORMAÇÕES FINANCEIRAS COMBATE À EVASÃO FISCAL INTERNACIONAL: A TROCA AUTOMÁTICA DE INFORMAÇÕES FINANCEIRAS Uma verdadeira revolução está em curso relativamente à troca de informações financeiras em matéria fiscal. Até há muito

Leia mais

Membros da MIGA. Agência Multilateral de Garantia de Investimentos. Data de afiliação

Membros da MIGA. Agência Multilateral de Garantia de Investimentos. Data de afiliação Membros da MIGA Agência Multilateral de Garantia de Investimentos Membro Data de afiliação África do Sul 10 de março de 1994 Albânia 15 de outubro de 1991 Alemanha 12 de abril de 1988 Angola 19 de setembro

Leia mais

Prefixos dos destinos internacionais incluídos nos pacotes MEO

Prefixos dos destinos internacionais incluídos nos pacotes MEO País Tipo Destino ALASCA e Móvel ALEMANHA ANDORRA AUSTRÁLIA ÁUSTRIA BÉLGICA CANADA e Móvel CHILE CHINA e Móvel COREIA DO SUL CROÁCIA DINAMARCA ESLOVÉNIA ESPANHA EUA e Móvel FEDERAÇÃO RUSSA FINLÂNDIA FRANÇA

Leia mais

PLANO ALTERNATIVO PARA CHAMADA LONGA DISTÂNCIA NACIONAL

PLANO ALTERNATIVO PARA CHAMADA LONGA DISTÂNCIA NACIONAL PLANO ALTERNATIVO PARA CHAMADA LONGA DISTÂNCIA NACIONAL PLANO ALTERNATIVO N 243 - LDN 1. EMPRESA Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. EMBRATEL. 2. NOME DO PLANO Plano PAS 243 LD 3. MODALIDADE DO

Leia mais

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS RELATÓRIO DA COMISSÃO AO CONSELHO

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS RELATÓRIO DA COMISSÃO AO CONSELHO COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS Bruxelas, 2.8.2005 COM(2005)358 final RELATÓRIO DA COMISSÃO AO CONSELHO sobre a aplicação do Anexo X do Estatuto (Regulamento n 3019/1987 do Conselho, de 5 de Outubro

Leia mais

MULHERES (2020) CSNU (2015) NATO (2014) ONU INTERPOL (2015) FIFA (2015) G7 (2014) C-34 (2010) APMBC (2024)

MULHERES (2020) CSNU (2015) NATO (2014) ONU INTERPOL (2015) FIFA (2015) G7 (2014) C-34 (2010) APMBC (2024) CSNU FIFA OMC Afeganistão República Islâmica do Afeganistão 1 1 1 1 1 1 1 7 África do Sul República da África do Sul 1 1 1 1 1 1 1 1 8 Albânia República da Albânia 1 1 1 3 Republic of Albania 1 1 República

Leia mais

Planos Voipten Ilimitados

Planos Voipten Ilimitados Planos Voipten Ilimitados Todos os Planos Voipten Ilimitados incluem: - Ligações gratuitas a outros telefones Voipten, bem como de outras operadoras VoIP credenciadas. - Encaminhar Chamadas Encaminhe suas

Leia mais

PLANO ALTERNATIVO PA nº. 107 - Pacote de Minutos Locais Mensais V

PLANO ALTERNATIVO PA nº. 107 - Pacote de Minutos Locais Mensais V PLANO ALTERNATIVO PA nº. 107 - Pacote de Minutos Locais Mensais V A. Empresa Telecomunicações de São Paulo S.A. TELESP B. Nome do Plano Técnico: Planos de Minutos Locais Mensais V Comercial: em definição

Leia mais

econômicos regionais e a economia brasileira

econômicos regionais e a economia brasileira 20 Blocos econômicos regionais e a economia brasileira Meta da aula Apresentar os principais blocos econômicos regionais e a relação com a economia brasileira. Objetivos Esperamos que, após o estudo do

Leia mais

Campus Prof. José Rodrigues Seabra - Av. BPS, 1303 - Bairro Pinheirinho - CEP 37500-903 - Itajubá -MG - Brasil Fone (35) 3629 1771

Campus Prof. José Rodrigues Seabra - Av. BPS, 1303 - Bairro Pinheirinho - CEP 37500-903 - Itajubá -MG - Brasil Fone (35) 3629 1771 EDITAL N 01/2015/Unifei/Proex, de 14 de janeiro de 2015. CHAMADA PÚBLICA PARA CONCESSÃO DE AUXÍLIO-EXTENSÃO PARA PARTICIPAÇÃO EM ATIVIDADES QUE ENVOLVEM COMPETIÇÕES TECNOLÓGICAS, EVENTOS ESPORTIVOS E CULTURAIS.

Leia mais

PLANO BÁSICO DE SERVIÇO LOCAL - STFC

PLANO BÁSICO DE SERVIÇO LOCAL - STFC PLANO BÁSICO DE SERVIÇO LOCAL - STFC Este Plano Básico de Serviço visa oferecer aos assinantes do Serviço de Telefonia Fixa Comutada (STFC), a possibilidade de realizar chamadas na modalidade Local, através

Leia mais

Benfica Telecom. Serviço Internet. Serviço Internacional. Tarifário 2012 1. preço por minuto / Destino. sms / mms Voz Todas as redes nacionais

Benfica Telecom. Serviço Internet. Serviço Internacional. Tarifário 2012 1. preço por minuto / Destino. sms / mms Voz Todas as redes nacionais Tarifário 2012 1 / Benfica Telecom sms / mms Voz Todas as redes nacionais 0,18 Voz (tarifa reduzida) Todas as redes nacionais 0,08 SMS Todas as redes nacionais 0,09 SMS (tarifa reduzida) Todas as redes

Leia mais

Instruções de Preenchimento Complementares do DLO 2061 Adicional de Capital Principal Março/2016

Instruções de Preenchimento Complementares do DLO 2061 Adicional de Capital Principal Março/2016 Instruções de Preenchimento Complementares do DLO 2061 Adicional de Capital Principal Março/2016 SUMÁRIO I Objetivo 02 II Orientações Gerais 02 III Orientações Gerais Sobre o Arquivo XML 02 IV Orientações

Leia mais

MULHERES, EMPRESAS E O DIREITO 2016

MULHERES, EMPRESAS E O DIREITO 2016 MULHERES, EMPRESAS E O DIREITO 2016 AVANÇAR RUMO À IGUALDADE PRINCIPAIS RESULTADOS 2015 Banco Internacional de Reconstrução e Desenvolvimento/Banco Mundial 1818 H Street NW, Washington, DC 20433 Telefone:

Leia mais

OBSERVATÓRIO TRANSNACIONAL DE JOGO REMOTO. Jogo Remoto: Lotarias On-Line. Empresas Proprietárias. Localização. Software. Licenças.

OBSERVATÓRIO TRANSNACIONAL DE JOGO REMOTO. Jogo Remoto: Lotarias On-Line. Empresas Proprietárias. Localização. Software. Licenças. OBSERVATÓRIO TRANSNACIONAL DE JOGO REMOTO Jogo Remoto: Lotarias On-Line. Empresas Proprietárias. Localização. Software. Licenças. Pesquisa: Luis Rebordão RELATÓRIO 06 (2009-12) 1 32Deck DreamTech Online

Leia mais

PLANO ALTERNATIVO LONGA DISTÂNCIA NACIONAL

PLANO ALTERNATIVO LONGA DISTÂNCIA NACIONAL PLANO ALTERNATIVO LONGA DISTÂNCIA NACIONAL PLANO Nº 30 A. Empresa: Oi (Telemar Norte Leste S.A.) B. Nome do Plano: Plano Alternativo de Serviço n.º 30 Franquia LDN para Celular C. Identificação para a

Leia mais

4. Nomeação do mesmo administrador em três ou mais sociedades.

4. Nomeação do mesmo administrador em três ou mais sociedades. LISTA DE INDICADORES DE RISCO DA PRÁTICA DO CRIME DE BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS A presente lista de indicadores de risco da prática do crime de branqueamento de capitais não pretende ser exaustiva, e não

Leia mais

Plano alternativo específico para a modalidade LDN (Longa Distância Nacional) utilizando o CSP (Código de Seleção da Prestadora) 17 da Transit.

Plano alternativo específico para a modalidade LDN (Longa Distância Nacional) utilizando o CSP (Código de Seleção da Prestadora) 17 da Transit. A. NOME DA EMPRESA Transit do Brasil S.A. B. NOME DO PLANO Plano Alternativo de Serviço LDN (Longa Distância Nacional). C. IDENTIFICAÇÃO PARA A ANATEL PA-28 - LDN (LONGA DISTÂNCIA NACIONAL). D. MODALIDADE

Leia mais

Consulta pública - Melhoria dos procedimentos para obtenção de um visto Schengen de curta duração

Consulta pública - Melhoria dos procedimentos para obtenção de um visto Schengen de curta duração Consulta pública - Melhoria dos procedimentos para obtenção de um visto Schengen de curta duração Nos últimos três anos obteve algum visto Schengen de curta duração? A Comissão está a rever os procedimentos

Leia mais

Preçário dos Cartões Telefónicos PT

Preçário dos Cartões Telefónicos PT Preçário dos Cartões Telefónicos PT Cartão Telefónico PT 5 e (Continente)... 2 Cartão Telefónico PT 5 e (Região Autónoma dos Açores)... 6 Cartão Telefónico PT 5 e (Região Autónoma da Madeira)... 10 Cartão

Leia mais

ACESSOS À BVS-PSI MEDIDOS PELO GOOGLE ANALYTICS

ACESSOS À BVS-PSI MEDIDOS PELO GOOGLE ANALYTICS ACESSOS À BVS-PSI MEDIDOS PELO GOOGLE ANALYTICS 1º. Semestre 2013 O Google Analytics é um serviço gratuito oferecido pelo Google que permite analisar as estatísticas de visitação de um site. Este é o primeiro

Leia mais

SWAZILÂNDIA E TANZÂNIA. Across Mundovip Quadrante Soltrópico TUNÍSIA. Club Med Grantur Mundovip Soltrópico. Travelers Travelplan U GANDA.

SWAZILÂNDIA E TANZÂNIA. Across Mundovip Quadrante Soltrópico TUNÍSIA. Club Med Grantur Mundovip Soltrópico. Travelers Travelplan U GANDA. Quem programa o quê? ÁFRICA ÁFRICA DO SUL ANGOLA BOTSWANA CABO VERDE EGIPTO GUINÉ-BISSAU LÍBIA MARROCOS MAURÍCIAS MOÇAMBIQUE NAMÍBIA QUÉNIA SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE SENEGAL SEYCHELLES SWAZILÂNDIA E TANZÂNIA

Leia mais

Guia de Referência Anti-Branqueamento de Capitais e de Combate ao Financiamento do Terrorismo

Guia de Referência Anti-Branqueamento de Capitais e de Combate ao Financiamento do Terrorismo Capítulo IV Organismos regionais e grupos relevantes A. Organismos regionais do tipo GAFI 1. Grupo Ásia-Pacífico sobre o Branqueamento de Capitais 2. Grupo de Acção Financeira das Caraíbas 3. Conselho

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 07/12/2016) Legenda

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 07/12/2016) Legenda Ministério das Relações Exteriores Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 08/04/2016) Legenda

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 08/04/2016) Legenda Ministério das Relações Exteriores Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA DO ESTADO DA BAHIA

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA DO ESTADO DA BAHIA R E S O L U Ç Ã O N.º 007, DE 08 DE JUNHO DE 2009 Normatiza critérios e define procedimentos relativos a autorização de viagem, ao adiantamento de numerário e à prestação de contas com deslocamento à serviço

Leia mais

PLANO BÁSICO DE LOCAL

PLANO BÁSICO DE LOCAL PLANO BÁSICO DE LOCAL Município de Biritiba-mirim 1. EMPRESA ALPHA NOBILIS CONSULTORIA E SERVIÇOS LTDA. 2. NOME DO PLANO Plano Básico de Serviço Local Município de Biritiba-mirim. 3. MODALIDADE DO STFC

Leia mais

Índice de Qualidade Institucional 2011

Índice de Qualidade Institucional 2011 Índice de Qualidade Institucional 2011 AUTOR E PESQUISADOR: MARTÍN KRAUSE PATROCÍNIO DA EDITORA INTERNATIONAL POLICY PRESS, UMA DIVISÃO DA INTERNATIONAL POLICY NETWORK DE LONDRES Lançamento da edição em

Leia mais

Es t i m a t i v a s

Es t i m a t i v a s Brasileiros no Mundo Es t i m a t i v a s Ministério das Relações Exteriores - MRE Subsecretaria Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior - SGEB Departamento Consular e de Brasileiros no Exterior

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Notícias PUBLICADO DECRETO QUE MODIFICA VALORES DAS DIÁRIAS Brasília, 05/10/2005 - O governo assinou decreto que corrige uma situação que vem afetando servidores que atuam nas áreas de fiscalização e operações

Leia mais

Estatuto. Este Estatuto foi aprovado no Congresso Mundial realizado em Lille, na França, nos dias 09 e 10 dezembro de 2009.

Estatuto. Este Estatuto foi aprovado no Congresso Mundial realizado em Lille, na França, nos dias 09 e 10 dezembro de 2009. Estatuto Este Estatuto foi aprovado no Congresso Mundial realizado em Lille, na França, nos dias 09 e 10 dezembro de 2009. Preâmbulo Artigo 1 º - Denominação, forma jurídica e sede Artigo 2 º - Objetivos

Leia mais

VENHA PARA OAGA E invista EM SEU FUTURO.

VENHA PARA OAGA E invista EM SEU FUTURO. FILIAÇÃO INTERNACIONAL 2016 FILIAÇÃO INTERNACIONAL 2016 VENHA PARA OAGA E invista EM SEU FUTURO. Permaneça Atualizado COM AS ÚLTIMAS NOVIDADES E PESQUISAS DE GI. Gastroenterologia e Hepatologia Clínica

Leia mais

NOMES DE PAÌSES EM PORTUGUÊS. Lista da ONU

NOMES DE PAÌSES EM PORTUGUÊS. Lista da ONU NOMES DE PAÌSES EM PORTUGUÊS Lista da ONU Países-membros das Nações Unidas Segue-se a lista dos 192 países-membros das Nações Unidas, de acordo com a ordem alfabética de seus nomes em português, com as

Leia mais

Serviços Adicionais. 12400 - Portal de Voz

Serviços Adicionais. 12400 - Portal de Voz Serviços Adicionais 12400 - Portal de Voz Descrição Totoloto, Totobola, Lotarias e Euro Milhões Pode conhecer os números do Euro Milhões meia hora antes do sorteio na TV. Saiba os resultados e o valor

Leia mais

mídiakit www.tvgazeta.com.br

mídiakit www.tvgazeta.com.br mídiakit www.tvgazeta.com.br JUNHO / 2015 #HISTÓRIA Fundada no aniversário da cidade de São Paulo, a TV Gazeta fala com uma metrópole globalizada com a intimidade de quem esteve presente na vida e no coração

Leia mais

COMISSÃO DE PREVENÇÃO AO CRIME E JUSTIÇA CRIMINAL ATC ANDORRA 1990 1943 AUSTRÁLIA 1985 1984 1967 ÁUSTRIA 1968 1950 1950 AZERBAIJÃO 1998 1993

COMISSÃO DE PREVENÇÃO AO CRIME E JUSTIÇA CRIMINAL ATC ANDORRA 1990 1943 AUSTRÁLIA 1985 1984 1967 ÁUSTRIA 1968 1950 1950 AZERBAIJÃO 1998 1993 COMISSÃO DE PREVENÇÃO AO CRIME E JUSTIÇA CRIMINAL ANEXOS Lista dos países de todas as categorias: abolicionistas para todos os crimes; abolicionistas para os crimes ordinários; abolicionistas de fato e

Leia mais