COMPONENTES DO POTENCIAL HÍDRICO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "COMPONENTES DO POTENCIAL HÍDRICO"

Transcrição

1 COMPONENTES DO POTENCIAL HÍDRICO = s + m + p + g onde: (ou w ou a ) = potencial de água total; s (ou o ) = potencial de solutos ou osmótico, que é função da concentração de solutos; negativo m = potencial mátrico, atração por colóides; negativo p = potencial de pressão (parede celular); positivo g = potencial gravitacional; positivo

2 POTENCIAL PRESSÃO (POTENCIAL DE PAREDE) É uma força contrária à pressão de turgor que ocorre devido à entrada de água na célula Se não houvesse essa força contrária à entrada contínua de água a célula se romperia Na célula de Traube (K + Cobre) não havia parede celular e a membrana se rompeu A pressão de turgor é importante para o crescimento celular

3 POR QUE SABER O POTENCIAL HÍDRICO O conhecimento do potencial hídrico dos diferentes sistemas é útil, pois permite predizer o modo como a água se moverá na planta sob várias condições. Lembrar que: A água de move do maior potencial (maior energia livre da água) para o menor potencial.

4 MOVIMENTO DA ÁGUA ATRAVÉS DA PLANTA O movimento de água é governado por três princípios: 1. DIFUSÃO 2. FLUXO DE MASSA 3. OSMOSE

5 PROCESSOS DE TRANSPORTE DE ÁGUA DIFUSÃO: translocação de uma substância de um local onde ela está mais concentrada para um local onde ela está menos concentrada.

6 concentrada equilibrada

7 IMPORTÂNCIA DA DIFUSÃO Trocas de gases (O 2 e CO 2 ) entre a folha e a atmosfera

8 PROCESSOS DE TRANSPORTE DE ÁGUA FLUXO DE MASSA fluxo em resposta a um gradiente de pressão. Pode ser chamado de Fluxo de Pressão Consiste no movimento concentrado de grupos de moléculas, em massa, em resposta à aplicação de uma força tal como a gravidade ou pressão. É o caso de água a movimentar-se num cano (cilindro), num rio, ou numa mangueira de água Fluxo de massa causado pela pressão é o principal mecanismo responsável pelo transporte a longas distâncias nos tecidos vasculares e no solo.

9 PROCESSOS DE TRANSPORTE DE ÁGUA OSMOSE - É a difusão da água ou de qualquer solvente através de uma MEMBRANA SEMIPERMEÁVEL. O movimento de água será sempre de uma região de maior energia livre para uma de menor energia livre, ou seja, do maior potencial para o menor potencial.

10 OSMOSE

11 PROCESSOS DE TRANSPORTE DE ÁGUA MEMBRANA SEMIPERMEÁVEL membrana permeável à água, mas diferencialmente permeável aos solutos. A membrana plasmática ou plasmalema das células vegetais é uma membrana de natureza semipermeável. Exemplo visto em aula prática: osmose e precipitação

12 TRANSPORTE DE ÁGUA ATRAVÉS DA MEMBRANA As moléculas individuais de água pode atravessar membranas vegetais por por meio da bicamada lipídica da membrana ou por fluxo de massa de moléculas de água através de poros seletivos para a água, formados por proteínas integrais de membranas denominadas AQUAPORINAS.

13 AQUAPORINAS Prêmio Nobel de Química (2003) Movimento de água através das aquaporinas (DIFUSÃO)

14 BALANÇO HÍDRICO DAS PLANTAS Nas plantas 98% da água absorvida pela raiz é perdida para o ar como vapor de água. A maior parte da água restante fica retida nos tecidos vegetais, e aproximadamente 0,2 % é utilizada na fotossíntese Processos pelos quais a planta perde água: - Transpiração - Gutação

15 Caminhamento da água

16 ÁGUA NO SOLO Conteúdo de água e sua movimentação no solo depende do tipo e estrutura do solo Em solo temos o potencial mátrico A água no solo se move principalmente por FLUXO DE MASSA, governando por um GRADIENTE DE PRESSÃO (da chuva ou das camadas mais profundas)

17 ABSORÇÃO DE ÁGUA PELAS RAÍZES Pêlos radiculares A água chega na superfície radicular por fluxo de massa A entrada no sistema radicular se dá através de três vias: Rota Apoplástica Rota Transmembrana Rota Simplástica

18 ABSORÇÃO DE ÁGUA PELAS RAÍZES Rota apoplástica: a água se move pela parede celular e nos espaços intercelulares sem atravessar qualquer membrana Rota Simplástica: a água se movimenta de célula em célula através de plasmodesmas Rota Transmembrana: a água entra na célula por um lado e sai pelo outro atravessando as duas membranas Estrias de Caspary (paredes impregnadas com suberina): na endoderme, restringe a passagem de água. Prevalece a via simplástica

19 Pressão de raiz Algumas plantas desenvolvem pressão de raiz A raiz funciona como um osmômetro É gerada pelo acúmulo de solutos no xilema, que provoca pressão positiva no xilema Isso não explica a chegada de água ao topo de grandes árvores

20 Pressão de raiz Pressão de raiz ocorre quando os potenciais do solo são altos e não ocorre transpiração (ambiente úmido e escuro). Transpiração alta gera tensão e não pressão. Pressão de raiz gera GUTAÇÃO

21 Pressão de raiz - GUTAÇÃO Hidatódio

22 TRANSPORTE ATRAVÉS DO XILEMA Normalmente é o transporte mais longo Rota mais simples, sem muita resistência Rota facilitada por elementos traqueiais: traqueídes e elementos de vaso. São células mortas, ocas e alongadas com paredes lignificadas

23

24 LIGNINA A lignina é formada apenas em plantas vasculares, que desenvolvem tecidos especializados em funções como o transporte de soluções aquosas e suporte mecânico. Ou seja, possui como função proteger os componentes vasculares da planta, pois reduz a permeabilidade da parede celular à água, protegendo a madeira contra microrganismos (agindo como fungicida ) e dá suporte para a árvore, suportando sua copa a muitos metros de altura.

25 TRANSPORTE ATRAVÉS DO XILEMA Teorias para explicar a ascensão de água no xilema de grandes árvores - Pressão de raiz (muito baixa) - Capilaridade (no xilema só sobe 75cm) - Teoria da Transpiração-Tensão-Coesão (mais aceita)

26 Teoria Transpiração-Tensão-Coesão Teoria para explicar a ascensão de água no xilema de grandes árvores (Dixon e Joly, 1914) Como a água proveniente do solo chega no topo das grandes árvores?

27 Como a água proveniente do solo chega no topo das grandes árvores?

28 Teoria Transpiração-Tensão-Coesão Água evaporada no topo das árvores (Transpiração) gera tensão (pressão hidrostática negativa), o que puxa a água pelo xilema As forças coesivas das moléculas de água (coesão), estabelecem uma coluna contínua de água no xilema Se não houvesse coesão das moléculas de água haveria cavitação.

29 Teoria Transpiração-Tensão-Coesão Água evaporada no topo das árvores (Transpiração) gera tensão (pressão hidrostática negativa), o que puxa a água pelo xilema As forças coesivas das moléculas de água (coesão), estabelecem uma coluna contínua de água no xilema Se não houvesse coesão das moléculas de água haveria cavitação. E a adesão participa desse processo?

30 Teoria Transpiração-Tensão-Coesão Teoria Tensão-Coesão-Adesão

31 Teoria Tensão-Coesão-Adesão A transpiração gera tensão no xilema, que puxa as moléculas de água das partes mais baixas da planta. Estas moléculas de água estão unidas umas às outras por coesão. A coesão das moléculas de água ajudam a suportar as altas tensões, principalmente nas horas mais quentes do dia A adesão das moléculas de água com as paredes internas do xilema auxiliam a água a ascender pelo xilema e chegar no topo das plantas.

32

33

34 Planta de milho de 2 Kg MF gasta 200 Kg de água durante o ciclo, ou seja, só utiliza realmente 1% da água que gasta Um cafeeiro pode perder 600 litros de água por mês (mais de litros em 1 ano)

35 TRANSPIRAÇÃO A transpiração é uma mal inevitável, porém necessário

36 TRANSPIRAÇÃO A transpiração é uma mal inevitável, porém necessário Mal Inevitável Necessário

37 TRANSPIRAÇÃO Perda de água na forma de vapor através da cutícula (5%) e estômatos (95%) Transpiração depende: 1) Diferença de concentração de vapor de água entre os espaços intercelulares da folha e atmosfera interna (DPV) 2) Resistência à difusão: resistência estomática e resistência da camada limítrofe

38 Umidade relativa do ar (UR) geralmente abaixo de 100% Estômato aberto UR do interior da folha próximo a 100%

39 Umidade relativa do ar (UR) geralmente abaixo de 100% H2O Estômato aberto UR do interior da folha próximo a 100%

40 Estômatos Estômatos são estruturas epidérmicas presentes em folhas, frutos, flores e caules jovens. Peculiaridades das células guarda: -microfibrilas transversais ao ostíolo -pouca cutícula -sem plasmodesmas -possuem cloroplastos

41 CONTROLE ESTOMÁTICO O controle estomático acopla a TRANSPIRAÇÃO à FOTOSSÍNTESE Regulação temporal: geralmente estômatos estão abertos durante o dia e fechados durante à noite. Regulação é feita pelas CÉLULAS-GUARDA

42 Estômatos abertura e fechamento Célula guarda murcha ( p = 0) = estômato fechado Célula guarda túrgida ( p > 0) = estômato aberto A)Células guarda de dicotiledôneas B)Células guarda de gramíneas (halteres)

43 ABERTURA E FECHAMENTO DOS ESTÔMATOS Qual processo faz abrir o estômato?

44 ABERTURA E FECHAMENTO DOS ESTÔMATOS Qual processo faz abrir o estômato? O aumento da pressão de turgor na célula-guarda

45 ABERTURA E FECHAMENTO DOS ESTÔMATOS As células-guarda percebem os fatores ambientais Luz e escuro

46 ABERTURA E FECHAMENTO DOS ESTÔMATOS Abertura pela manhã está relacionada com entrada de K + na célula-guarda Fechamento ao final da tarde está relacionado com decréscimo de sacarose na célula-guarda

47 O VALOR DA TRANSPIRAÇÃO A água proveniente do xilema entra nos espaços intercelulares da folha e também se difunde para dentro das células do mesofilo. A água sai da folha por difusão principalmente através dos estômatos, os quais abrem e fecham em resposta ao ambiente e sinais internos. Uma pequena quantidade de água (<5%) pode também se difundir através da epiderme. A transpiração resfria a folha devido ao resfriamento evaporativo.

48 Camada de ar limítrofe Espessura é regulada pela velocidade do vento Com o ar parado é a principal resistência

49 Fatores que afetam a transpiração UR do ar Temperatura Vento Pilosidade das folhas (camada de ar limítrofe) Abertura estomática

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO PAULO R. C. CASTRO ESALQ/USP CANA-DE-AÇÚCAR: RELAÇÕES HÍDRICAS PROPRIEDADES EDÁFICAS CICLO DA CANA, TEMPERATURA E CHUVA RAÍZES ADVENTÍCIAS Fonte: Rodrigues, J.D. CRESCIMENTO DA

Leia mais

Prof. Francisco Hevilásio F. Pereira Fisiologia Vegetal

Prof. Francisco Hevilásio F. Pereira Fisiologia Vegetal BALANÇO HÍDRICO DAS PLANTAS FISIOLOGIA VEGETAL Relações hídricas Parte II Água no solo Absorção de água pelas raízes Transporte de água para a parte aérea Pressão radicular (gutação) Pombal PB Tensão no

Leia mais

SLC Aula 10 Profa. Ana Paula O movimento da água e dos solutos nas plantas

SLC Aula 10 Profa. Ana Paula O movimento da água e dos solutos nas plantas SLC 0622 - Aula 10 Profa. Ana Paula O movimento da água e dos solutos nas plantas Para cada grama de matéria orgânica produzida pela planta, cerca de 500g de água são absorvidos pelas raízes, transportados

Leia mais

Relações Hídricas na estrutura vegetal FISIOLOGIA VEGETAL. Fenômenos relacionados com a água: Propriedades da água. Alto calor específico

Relações Hídricas na estrutura vegetal FISIOLOGIA VEGETAL. Fenômenos relacionados com a água: Propriedades da água. Alto calor específico Relações Hídricas na estrutura vegetal FISIOLOGIA VEGETAL Fenômenos relacionados com a água: Transpiração Absorção e transporte de água Transporte de açúcares Nutrição mineral Pigmentos Crescimento e desenvolvimento

Leia mais

O movimento da água e dos solutos nas plantas

O movimento da água e dos solutos nas plantas O movimento da água e dos solutos nas plantas A água Princípios do movimento da Água O movimento da água em qualquer sistema é governado por 3 processos: Difusão Osmose Fluxo de massa; Osmose glicose Membrana

Leia mais

Transporte nas Plantas

Transporte nas Plantas Transporte nas Plantas Para sua sobrevivência, os seres vivos necessitam de substâncias (moléculas e iões) que têm de ser transportadas a cada uma das células que os constituem. Os seres vivos simples

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO PAULO R. C. CASTRO ESALQ/USP CANA-DE-AÇÚCAR: RELAÇÕES HÍDRICAS E ESTRESSE STAB - 2016 PROPRIEDADES EDÁFICAS CICLO DA CANA, TEMPERATURA E CHUVA Fonte: Casagrande, A. A., 1991.

Leia mais

Fisiologia Vegetal O 2 ATMOSFERA H 2 O SOLO CO 2

Fisiologia Vegetal O 2 ATMOSFERA H 2 O SOLO CO 2 Fisiologia Vegetal Fatores ambientais Abióticos e bióticos CO 2 O 2 ATMOSFERA Crescimento e desenvolvimento SOLO H 2 O Elementos minerais Mecanismos das células vegetais Absorção e transporte de água e

Leia mais

FICHA INFORMATIVA Nº 1 Biologia e Geologia Módulo 3 O transporte nas plantas

FICHA INFORMATIVA Nº 1 Biologia e Geologia Módulo 3 O transporte nas plantas FICHA INFORMATIVA Nº 1 Biologia e Geologia Módulo 3 O transporte nas plantas As plantas, através da fotossíntese, conseguem sintetizar os compostos orgânicos de que necessitam nas folhas. Para tal, precisam

Leia mais

1. O SOLO. corpo natural na superfície da terra; meio natural p/ crescimento das plantas; reservatório de água. ORIGEM:

1. O SOLO. corpo natural na superfície da terra; meio natural p/ crescimento das plantas; reservatório de água. ORIGEM: BALANÇO HÍDRICO 1. O SOLO corpo natural na superfície da terra; meio natural p/ crescimento das plantas; reservatório de água. ORIGEM: litosfera rochas s tipos hidrosfera atmosfera biosfera COMPOSIÇÃO

Leia mais

A Água na Planta. Fisiologia Vegetal Unidade II. Prof. José Vieira Silva (UFAL Arapiraca)

A Água na Planta. Fisiologia Vegetal Unidade II. Prof. José Vieira Silva (UFAL Arapiraca) A Água na Planta Fisiologia Vegetal Unidade II Prof. José Vieira Silva (UFAL Arapiraca) Considerações Iniciais + 10 Valores Positivos: pressão exercida sobre uma superfície. Força x área (N, MPa, Bar,

Leia mais

Colégio Marista Diocesano Biologia PC 2º ano EM turmas A e B B18 FISIOLOGIA VEGETAL

Colégio Marista Diocesano Biologia PC 2º ano EM turmas A e B B18 FISIOLOGIA VEGETAL Colégio Marista Diocesano Biologia PC 2º ano EM turmas A e B B18 FISIOLOGIA VEGETAL Fisiologia vegetal De forma objetiva, a fisiologia vegetal ou fitofisiologia é o ramo da botânica que trata dos fenômenos

Leia mais

TRANSPORTE DE ÁGUA E SAIS. entender a absorção da água e dos sais pelas plantas, conceituando as teorias coesão-tensão e teoria radicular.

TRANSPORTE DE ÁGUA E SAIS. entender a absorção da água e dos sais pelas plantas, conceituando as teorias coesão-tensão e teoria radicular. TRANSPORTE DE ÁGUA E SAIS META Apresentar os transportes de água e sais nas plantas. OBJETIVOS entender a absorção da água e dos sais pelas plantas, conceituando as teorias coesão-tensão e teoria radicular.

Leia mais

Aula 15 Transpiração nos vegetais

Aula 15 Transpiração nos vegetais Aula 15 Transpiração nos vegetais Transpiração é o processo em que as plantas perdem água sob forma de vapor. A folha é o principal órgão responsável pela transpiração vegetal; mas outros órgãos como flor,

Leia mais

ABSORÇÃO RADICULAR, TRANSPORTE E REDISTRIBUIÇÃO DE NUTRIENTES

ABSORÇÃO RADICULAR, TRANSPORTE E REDISTRIBUIÇÃO DE NUTRIENTES ABSORÇÃO RADICULAR, TRANSPORTE E REDISTRIBUIÇÃO DE NUTRIENTES Prof. Volnei Pauletti Departamento de Solos e Engenharia Agrícola Mestrado em Ciência do Solo vpauletti@ufpr.br CONTATO NUTRIENTE - RAIZ DEFINIÇÕES

Leia mais

ABSORÇÃO RADICULAR, TRANSPORTE E REDISTRIBUIÇÃO DE NUTRIENTES

ABSORÇÃO RADICULAR, TRANSPORTE E REDISTRIBUIÇÃO DE NUTRIENTES ABSORÇÃO RADICULAR, TRANSPORTE E REDISTRIBUIÇÃO DE NUTRIENTES Prof. Volnei Pauletti Departamento de Solos e Engenharia Agrícola Mestrado em Ciência do Solo vpauletti@ufpr.br CONTATO NUTRIENTE - RAIZ Absorção

Leia mais

ABSORÇÃO RADICULAR, TRANSPORTE E REDISTRIBUIÇÃO DE NUTRIENTES

ABSORÇÃO RADICULAR, TRANSPORTE E REDISTRIBUIÇÃO DE NUTRIENTES ABSORÇÃO RADICULAR, TRANSPORTE E REDISTRIBUIÇÃO DE NUTRIENTES Prof. Volnei Pauletti Departamento de Solos e Engenharia Agrícola Mestrado em Ciência do Solo vpauletti@ufpr.br CONTATO NUTRIENTE - RAIZ DEFINIÇÕES

Leia mais

AULA 2 Potencial hídrico e transporte pelo xilema

AULA 2 Potencial hídrico e transporte pelo xilema UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE BIOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE BOTÂNICA DISCIPLINA DE FITOFISIOLOGIA A água H 2 O AULA 2 Potencial hídrico e transporte pelo xilema Marcelo Francisco Pompelli

Leia mais

Conceitos básicos da morfologia de angiospemas

Conceitos básicos da morfologia de angiospemas Nomes: Helena Streit, Juliana Schmidt da Silva e Mariana Santos Stucky Introdução Ascensão da água e nutrientes inorgânicos A ascensão da água e dos solutos através do xilema é um processo que requer uma

Leia mais

Transporte nas Plantas

Transporte nas Plantas Prof. Ana Rita Rainho Transporte nas Plantas Transporte nas plantas Materiais transportados Seiva bruta: água e sais minerais Conduzida da raiz ate às folhas pelo xilema Seiva elaborada: produtos orgânicos

Leia mais

UNIDADE III RELAÇÕES HÍDRICAS NA PLANTA

UNIDADE III RELAÇÕES HÍDRICAS NA PLANTA UNIDADE III RELAÇÕES HÍDRICAS NA PLANTA PARTE II RELAÇÕES HÍDRICAS NO SISTEMA SOLO-PLANTA-ATMOSFERA (SSPA) 1. ÁGUA NO SOLO 2. ABSORÇÃO DE ÁGUA PELAS RAÍZES 3. TRANSPORTE DE ÁGUA PARA A PARTE AÉREA 3.1.

Leia mais

Relações hídricas das plantas T6

Relações hídricas das plantas T6 Fisiologia Vegetal Relações hídricas das plantas T6 Tradeoff entre vulnerabilidade à cavitação e condutividade MARIA CONCEIÇÃO BRITO CALDEIRA (mcaldeira@isa.utl.pt) Centro de Estudos Florestais http://www.isa.utl.pt/cef/forecogen

Leia mais

Fisiologia Vegetal. Curso de Zootecnia Prof. Etiane Skrebsky Quadros

Fisiologia Vegetal. Curso de Zootecnia Prof. Etiane Skrebsky Quadros Fisiologia Vegetal Curso de Zootecnia Prof. Etiane Skrebsky Quadros Unidade I: Relações hídricas Aula 1 Importância Funções para os vegetais Propriedades físico-químicas e térmicas Movimento de água na

Leia mais

CÉLULAS E TECIDOS VEGETAIS. Profa. Ana Paula Biologia III

CÉLULAS E TECIDOS VEGETAIS. Profa. Ana Paula Biologia III CÉLULAS E TECIDOS VEGETAIS 2016 Profa. Ana Paula Biologia III CÉLULAS E TECIDOS VEGETAIS Quais as diferenças entre a célula vegetal e animal?? Basicamente: parede celular; vacúolo; cloroplastos. Parede

Leia mais

Aula 11-B: Transporte no xilema e dinâmica de água na planta

Aula 11-B: Transporte no xilema e dinâmica de água na planta UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO PÓLO AVANÇADO DE XERÉM GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA CURSO FISIOLOGIA VEGETAL(XBT355) TURMA 2014/1 Aula 11-B: Transporte no xilema e dinâmica de água na planta Prof.

Leia mais

AGRICULTURA GERAL. O ambiente e a planta POMBAL PB. Crescimento e desenvolvimento adequados as plantas dependem: Fatores ambientais Manejo cultural

AGRICULTURA GERAL. O ambiente e a planta POMBAL PB. Crescimento e desenvolvimento adequados as plantas dependem: Fatores ambientais Manejo cultural AGRICULTURA GERAL O ambiente e a planta POMBAL PB O AMBIENTE E A PLANTA O AMBIENTE Crescimento e desenvolvimento adequados as plantas dependem: Fatores ambientais Manejo cultural Os fatores ambientais

Leia mais

ORIENTAÇÕES RESUMO TEÓRICO EXERCÍCIOS RESOLVIDOS. BIOLOGIA 3 Prof.: Vinícius (Minguado) LISTA 8.a FISIOLOGIA VEGETAL

ORIENTAÇÕES RESUMO TEÓRICO EXERCÍCIOS RESOLVIDOS. BIOLOGIA 3 Prof.: Vinícius (Minguado) LISTA 8.a FISIOLOGIA VEGETAL BIOLOGIA 3 Prof.: Vinícius (Minguado) LISTA 8.a FISIOLOGIA VEGETAL ORIENTAÇÕES A lista 11 trata de fisiologia vegetal, assunto bastante importante e recorrente. Resolva as questões com foco e atenção e

Leia mais

Irrigar a horta com o sol a pino?

Irrigar a horta com o sol a pino? Irrigar a horta com o sol a pino? A UU L AL A Na Aula 16 vimos a importância de regar as plantas. Nesta aula iremos estudar um pouco mais a relação entre água e vegetais. As plantas absorvem a água que

Leia mais

HISTOLOGIA VEGETAL BIOLOGIA. Histologia. Córtex Vestibulares - 7. Classificação dos tecidos vegetais:

HISTOLOGIA VEGETAL BIOLOGIA. Histologia. Córtex Vestibulares - 7. Classificação dos tecidos vegetais: Histologia HISOLOGIA VEGEAL É o estudo dos tecidos vegetais. Comparação entre células vegetais jovens e adultas. Classificação dos tecidos vegetais: I. ecidos jovens ou embrionários ou meristemáticos ou

Leia mais

ÁGUA. Prof. Ricardo Kluge

ÁGUA. Prof. Ricardo Kluge ÁGUA Prof. Ricardo Kluge (rakluge@usp.br) www.rakluge.com.br ÁGUA COMO PRINCÍPIO UNITÁRIO DO UNIVERSO Tales de Mileto (~ 625-545 a.c.) Tudo é água. ESTRUTURA DA MOLÉCULA DE ÁGUA A atração eletrostática

Leia mais

ATIVIDADES. BB.06: Condução de seiva BIOLOGIA

ATIVIDADES. BB.06: Condução de seiva BIOLOGIA ATIVIDADES 1. (UFAL) Julgue (V ou F) as proposições a seguir, referentes aos movimentos de água nas fanerógamas. ( ) A zona pilífera da raiz é o principal local de entrada de água na planta. ( ) A água

Leia mais

FISIOLOGIA DAS MEMBRANAS. Composição da membrana plasmática. Transporte através da membrana.

FISIOLOGIA DAS MEMBRANAS. Composição da membrana plasmática. Transporte através da membrana. FISIOLOGIA DAS MEMBRANAS Composição da membrana plasmática. Transporte através da membrana. FUNÇÕES DA MEMBRANA PLASMÁTICA Isolamento físico Regulação de trocas Comunicação celular Suporte estrutural Modelo

Leia mais

HISTOLOGIA VEGETAL 24/05/2017. Prof. Leonardo F. Stahnke

HISTOLOGIA VEGETAL 24/05/2017. Prof. Leonardo F. Stahnke Prof. Leonardo F. Stahnke HISTOLOGIA VEGETAL HISTOLOGIA VEGETAL Os tecidos são conjuntos de células especializadas em determinada função. Há quatro tipos básicos de tecido vegetal: Tecido de Revestimento:

Leia mais

TECIDO: é o conjunto de células morfologicamente idênticas que desempenham a mesma função.

TECIDO: é o conjunto de células morfologicamente idênticas que desempenham a mesma função. TECIDO: é o conjunto de células morfologicamente idênticas que desempenham a mesma função. MECANISMO DE FORMAÇÃO DOS TECIDOS VEGETAIS: Diferenciação Celular: é a transformação de uma célula embrionária

Leia mais

Faculdade Anhanguera de Campinas FAC 4

Faculdade Anhanguera de Campinas FAC 4 Faculdade Anhanguera de Campinas FAC 4 Curso de Graduação em Educação Física Profa. Dra. Amabile Vessoni Arias E-mail: Amabile.arias@anhanguera.com 2016-2 Membrana plasmática = plasmalema É uma película

Leia mais

Unidade II Água e células vegetais

Unidade II Água e células vegetais Unidade II Água e células vegetais 1. Introdução 2. A água na vida das plantas 3. A estrutura e as propriedades da água 4. Difusão e Osmose 5. Potencial hídrico 6. Potencial hídrico das células vegetais

Leia mais

culturas Milho 19,30 4,60 1,95 12,70 65,80 Batata 94,10 28,3 17,78 50,90 54,10 Trigo 14,50 1,88 0,73 11,90 82,10

culturas Milho 19,30 4,60 1,95 12,70 65,80 Batata 94,10 28,3 17,78 50,90 54,10 Trigo 14,50 1,88 0,73 11,90 82,10 FISIOLOGIA VEGETAL Conceito de estresse: Estresse Abiótico em Plantas É um fator externo que exerce uma influência desvantajosa sobre a planta Estresse abiótico em plantas Plantas sob estresse apresenta:

Leia mais

FOTOSSÍNTESE E RESPIRAÇÃO Fotossíntese C4 e Ciclo de Krebs

FOTOSSÍNTESE E RESPIRAÇÃO Fotossíntese C4 e Ciclo de Krebs FISIOLOGIA VEGETAL APLICADA EM CANA-DE-AÇÚCAR Paulo Castro STAB CANAOESTE - Sertãozinho SP FOTOSSÍNTESE E RESPIRAÇÃO Fotossíntese C4 e Ciclo de Krebs Prof. Dr. Paulo A. M. de Figueiredo Engenheiro Agrônomo

Leia mais

Biologia e Geologia 10º ano. Transporte nas plantas

Biologia e Geologia 10º ano. Transporte nas plantas Biologia e Geologia 10º ano Transporte nas plantas A água e os sais minerais são absorvidos pela raiz. Os pêlos radiculares contribuem para o aumento da área de absorção. As plantas fazem a absorção de

Leia mais

Transporte nas plantas

Transporte nas plantas Transporte nas plantas As plantas dividem-se em dois grupos: PLANTAS AVASCULARES: Plantas simples, sem estrutura especializada no transporte de substâncias. PLANTAS VASCULARES: Plantas evoluídas com sistemas

Leia mais

UNIDADE III - Balanço hídrico das plantas

UNIDADE III - Balanço hídrico das plantas UNIDADE III - Balanço hídrico das plantas 1. Introdução 2. A água no solo 3. Absorção de água pelas raízes 4. Transporte de água através do xilema 5. Movimento de água da folha para a atmosfera 6. Transpiração:

Leia mais

As plantas precisam de : -Transportar até às folhas água, CO2 e sais minerais; - Transportar das folhas para o resto da planta matéria orgânica.

As plantas precisam de : -Transportar até às folhas água, CO2 e sais minerais; - Transportar das folhas para o resto da planta matéria orgânica. As plantas dividem-se em dois grupos: PLANTAS AVASCULARES: Plantas simples, sem estrutura especializada no transporte de substâncias. PLANTAS VASCULARES: Plantas evoluídas com sistemas de transporte de

Leia mais

Fisiologia Vegetal. Curso de Zootecnia Prof. Etiane Skrebsky Quadros

Fisiologia Vegetal. Curso de Zootecnia Prof. Etiane Skrebsky Quadros Fisiologia Vegetal Curso de Zootecnia Prof. Etiane Skrebsky Quadros Transporte e translocação de solutos Transporte de solutos O movimento de moléculas ou íons de um local para outro é conhecido como TRANSPORTE

Leia mais

FISIOLOGIA E TRANSPORTE ATRAVÉS DA MEMBRANA CELULAR

FISIOLOGIA E TRANSPORTE ATRAVÉS DA MEMBRANA CELULAR FISIOLOGIA E TRANSPORTE ATRAVÉS DA MEMBRANA CELULAR AULA 2 DISCIPLINA: FISIOLOGIA I PROFESSOR RESPONSÁVEL: FLÁVIA SANTOS Membrana Celular ou Membrana Plasmática Função 2 Membrana Celular ou Membrana Plasmática

Leia mais

BIOLOGIA 1º ANO EVOLUÇÃO DO MICROSCÓPIO

BIOLOGIA 1º ANO EVOLUÇÃO DO MICROSCÓPIO BIOLOGIA 1º ANO EVOLUÇÃO DO MICROSCÓPIO Microscopia 1591- Zacharias e Hans Janssen 1632 Antonie von Leuwenhoek 1663 Robert Hook Teoria Celular Premissas fundamentais: Todos os seres vivos são formados

Leia mais

Transporte através da Membrana Plasmática. CSA Colégio Santo Agostinho BIOLOGIA 1º ano Ensino Médio Professor: Wilian Cosme Pereira

Transporte através da Membrana Plasmática. CSA Colégio Santo Agostinho BIOLOGIA 1º ano Ensino Médio Professor: Wilian Cosme Pereira Transporte através da Membrana Plasmática CSA Colégio Santo Agostinho BIOLOGIA 1º ano Ensino Médio Professor: Wilian Cosme Pereira A membrana plasmática é formada por 2 camadas ( Bicamada ) de lipídios

Leia mais

HISTOLOGIA VEGETAL EMBRIÃO

HISTOLOGIA VEGETAL EMBRIÃO HISTOLOGIA VEGETAL EMBRIÃO Em locais específicos Não fazem mitose Tecidos PERMANENTES Revestimento Sustentação Preenchimento Condução ESPECIALIZAÇÃO Tecidos MERISTEMÁTICOS (Indiferenciados) Taxa de Mitose

Leia mais

CÉLULAS QUAL CÉLULA É ANIMAL E QUAL É A VEGETAL?

CÉLULAS QUAL CÉLULA É ANIMAL E QUAL É A VEGETAL? CÉLULAS QUAL CÉLULA É ANIMAL E QUAL É A VEGETAL? CÉLULAS EUCARIÓTICAS E PROCARIÓTICAS Organismos constituídos por células procarióticas: Bactérias e cianobácterias. Organismos constituídos por células

Leia mais

Fisiologia Vegetal. Natália A. Paludetto

Fisiologia Vegetal. Natália A. Paludetto 0 Fisiologia Vegetal Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com http://proenem.sites.ufms.br/ Fisiologia da água e dos sais minerais Solo Raízes planta! Água + SMs Absorção de água pela raiz: Zona

Leia mais

Prof. Dr. Willian Rodrigues Macedo

Prof. Dr. Willian Rodrigues Macedo Translocação Orgânica: Transporte da Sacarose e Incorporação no Colmo Prof. Dr. Willian Rodrigues Macedo Universidade Federal de Viçosa UFV Campus de Rio Paranaíba CRP Sistemas vasculares: Floema VISÃO

Leia mais

Aula Multimídia. Prof. David Silveira

Aula Multimídia. Prof. David Silveira Aula Multimídia Prof. David Silveira BOTÂNICA HISTOLOGIA VEGETAL 1) GERMINAÇÃO: Partes da semente: - TEGUMENTO (casca) proteção. - ENDOSPERMA (álbume/3n) reserva nutritiva. - EMBRIÃO Cotilédone (folhas

Leia mais

Fisiologia Vegetal. Curso de Zootecnia Prof. Etiane Skrebsky Quadros

Fisiologia Vegetal. Curso de Zootecnia Prof. Etiane Skrebsky Quadros Fisiologia Vegetal Curso de Zootecnia Prof. Etiane Skrebsky Quadros Unidade I: Relações hídricas Aula 3 Transpiração Transpiração: Principal processo de perda d água pelo vegetal. A Transpiração ocorre

Leia mais

Permeabilidade da Bicamada Lipídica. Barreira hidrofóbica impermeável a solutos e íons. tamanho da molécula. solubilidade da molécula (em óleo)

Permeabilidade da Bicamada Lipídica. Barreira hidrofóbica impermeável a solutos e íons. tamanho da molécula. solubilidade da molécula (em óleo) Permeabilidade da Bicamada Lipídica Barreira hidrofóbica impermeável a solutos e íons tamanho da molécula solubilidade da molécula (em óleo) TRÂNSITO ATRAVÉS DA MEMBRANA MEMBRANA PLASMÁTICA TRÂNSITO ATRAVÉS

Leia mais

BIOLOGIA CELULAR MEMBRANA PLASMÁTICA PROFª. MARÍLIA SCOPEL ANDRIGHETTI

BIOLOGIA CELULAR MEMBRANA PLASMÁTICA PROFª. MARÍLIA SCOPEL ANDRIGHETTI BIOLOGIA CELULAR MEMBRANA PLASMÁTICA PROFª. MARÍLIA SCOPEL ANDRIGHETTI MEMBRANA PLASMÁTICA Natureza Química: Lipoprotéica Visibilidade: ao M.E. MEMBRANA PLASMÁTICA MEMBRANA PLASMÁTICA Espessura média:

Leia mais

FISIOLOGIA VEGETAL FISIOLOGIA VEGETAL 24/05/2017. Prof. Leonardo F. Stahnke

FISIOLOGIA VEGETAL FISIOLOGIA VEGETAL 24/05/2017. Prof. Leonardo F. Stahnke FISIOLOGIA VEGETAL Prof. Leonardo F. Stahnke FISIOLOGIA VEGETAL A fisiologia vegetal é a parte da biologia que estuda o funcionamento do organismo das plantas, que inclui: Nutrição vegetal; Crescimento

Leia mais

RAIZ, CAULE E FOLHA / TECIDOS PROTETORES E MERISTEMÁTICOS TROCAS GASOSAS / TRANSPIRAÇÃO E RESPIRAÇÃO 2016

RAIZ, CAULE E FOLHA / TECIDOS PROTETORES E MERISTEMÁTICOS TROCAS GASOSAS / TRANSPIRAÇÃO E RESPIRAÇÃO 2016 1. (Unisa - Medicina 2016) A figura 1 mostra uma abelha na flor de uma laranjeira e a figura 2 indica o local em que foi removido um anel completo de um ramo (cintamento ou anel de Malpighi) dessa planta.

Leia mais

Morfologia Vegetal de Angiospermas

Morfologia Vegetal de Angiospermas http://static.panoramio.com/photos/large/2860747.jpg Morfologia Vegetal de Angiospermas Professor: Guilherme Ribeiro Gonçalves Histologia Meristema primário Formado por células derivadas diretamente

Leia mais

Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto

Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto O meio extracelular e intracelular apresenta concentrações diferentes de eletrólitos; Líquido extracelular contém grande quantidade de sódio Na + ; Grande

Leia mais

Relações Hídricas de Plantas

Relações Hídricas de Plantas Relações Hídricas de Plantas Introdução Uso da água doce (Fig.) A água e os ecossistemas naturais (Fig. ) A água e a produção vegetal (Fig. ) Lago Pântano Floresta pluvial tropical Floresta decídua de

Leia mais

Cap. 8: Membrana plasmática O seletivo envoltório nuclear. Equipe de Biologia

Cap. 8: Membrana plasmática O seletivo envoltório nuclear. Equipe de Biologia Cap. 8: Membrana plasmática O seletivo envoltório nuclear Equipe de Biologia Membrana plasmática o modelo do mosaico fluido Proposto por Singer e Nicholson, em 1972. Disponível em: .

Leia mais

Biologia Professor Leandro Gurgel de Medeiros

Biologia Professor Leandro Gurgel de Medeiros Biologia Professor Leandro Gurgel de Medeiros Histologia e Morfologia Vegetal Histologia Vegetal Ramo da Botânica que se preocupa em estudar os tecidos vegetais quanto as suas características, organização,

Leia mais

ABSORÇÃO IÔNICA RADICULAR

ABSORÇÃO IÔNICA RADICULAR ABSORÇÃO IÔNICA RADICULAR 1 Aspectos gerais Definições: a) Absorção b) Transporte ou translocação c) Redistribuição 2 Aspectos anatômicos da raiz Tecidos envolvidos: Epiderme (pêlos absorventes) Parênquima

Leia mais

Questionário. Transporte de água em longa distância

Questionário. Transporte de água em longa distância Publicado em abril de 2012 em www.viaciencia.com.br Todos os direitos reservados 1/16 Questionário. Transporte de água em longa distância Carlos Henrique Britto de Assis Prado, Universidade Federal de

Leia mais

AS PLANTAS E A ÁGUA 3ª Parte

AS PLANTAS E A ÁGUA 3ª Parte AS PLANTAS E A ÁGUA 3ª Parte TÓPICOS A SEREM ABORDADOS: A importância da água A estrutura e as propriedades da água Relações hídricas de células e tecidos Fisiologia dos estômatos Absorção e transporte

Leia mais

Tecidos Vegetais. Professor: Vitor Leite

Tecidos Vegetais. Professor: Vitor Leite Tecidos Vegetais Professor: Vitor Leite TECIDOS MERISTEMÁTICOS (MERISTEMAS) Localização: ápices de todas as raízes e caules e gemas laterais. Função: Crescimento longitudinal(comprimento). Originam tecidos

Leia mais

Citologia (membrana e citoplasma):

Citologia (membrana e citoplasma): Aula 01 Citologia (membrana e citoplasma): Passagem de soluto (geralmente um gás) do meio mais concentrado para o menos concentrado. Processo comum nos alvéolos pulmonares (hematose). A Membrana Plasmática

Leia mais

Compreender a importância do transporte das plantas na distribuição de substâncias fundamentais para o seu metabolismo celular.

Compreender a importância do transporte das plantas na distribuição de substâncias fundamentais para o seu metabolismo celular. Compreender a importância do transporte das plantas na distribuição de substâncias fundamentais para o seu metabolismo celular. Reconhecer que a complexidade os sistemas de transporte resulta de processos

Leia mais

Classificação das Angiospermas. Professor: Vitor Leite

Classificação das Angiospermas. Professor: Vitor Leite Classificação das Angiospermas Professor: Vitor Leite Tecidos Vegetais Professor: Vitor Leite TECIDOS MERISTEMÁTICOS (MERISTEMAS) Localização: ápices de todas as raízes e caules e gemas laterais. Função:

Leia mais

FISIOLOGIA VEGETAL CONTEÚDOS. Absorção de água e nutrientes Condução de seivas Transpiração vegetal Respiração vegetal

FISIOLOGIA VEGETAL CONTEÚDOS. Absorção de água e nutrientes Condução de seivas Transpiração vegetal Respiração vegetal FISIOLOGIA VEGETAL Figura 1 Planta Fonte: ZaZa Studio/Shutterstock.com CONTEÚDOS Absorção de água e nutrientes Condução de seivas Transpiração vegetal Respiração vegetal 1 AMPLIANDO SEUS CONHECIMENTOS

Leia mais

MEMBRANA PLASMÁTICA. Prof Alison Albino

MEMBRANA PLASMÁTICA. Prof Alison Albino MEMBRANA PLASMÁTICA Prof Alison Albino Natureza Química: Lipoproteica. MEMBRANA PLASMÁTICA Visibilidade: Ao microscópio eletrônico. Unidade de Membrana: Aspecto trilaminar da membrana plasmática ao microscópio

Leia mais

MERISTEMAS. Após o desenvolvimento do embrião. formação de novas células, tecidos e órgãos restritas. aos MERISTEMAS

MERISTEMAS. Após o desenvolvimento do embrião. formação de novas células, tecidos e órgãos restritas. aos MERISTEMAS TECIDOS VEGETAIS MERISTEMAS Após o desenvolvimento do embrião formação de novas células, tecidos e órgãos restritas aos MERISTEMAS tecidos embrionários, sempre jovens. MERISTEMAS MERISTEMAS Apicais (crescimento

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Biologia. Membrana Plasmática. Prof. Msc. Macks Wendhell Gonçalves.

Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Biologia. Membrana Plasmática. Prof. Msc. Macks Wendhell Gonçalves. Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Biologia Membrana Plasmática Prof. Msc. Macks Wendhell Gonçalves mackswendhell@gmail.com Membrana Plasmática (MP) A MP mantem constante o meio

Leia mais

Professora MSc Monyke Lucena

Professora MSc Monyke Lucena Professora MSc Monyke Lucena Está presente em todas as células. Em algumas células, há envoltórios adicionais externos à membrana são as membranas esqueléticas (paredes celulares) Na célula vegetal: membrana

Leia mais

pluricelulares eucariontes são autotróficas fotossíntese

pluricelulares eucariontes são autotróficas fotossíntese As plantas são seres pluricelulares e eucariontes. Nesses aspectos elas são semelhantes aos animais e a muitos tipos de fungos; entretanto, têm uma característica que as distingue desses seres - são autotróficas.

Leia mais

FISIOLOGIA DE ANGIOSPERMAS

FISIOLOGIA DE ANGIOSPERMAS BIOLOGIA FISIOLOGIA DE ANGIOSPERMAS Prof. TOSCANO O que você deve saber sobre FISIOLOGIA DAS PLANTAS ANGIOSPERMAS A capacidade de responder a mudanças ambientais e a adaptação a diferentes situações são

Leia mais

MORFOLOGIA E ANATOMIA DA FOLHA

MORFOLOGIA E ANATOMIA DA FOLHA Origem e funções Partes da folha MORFOLOGIA E ANATOMIA DA FOLHA Biologia Professor João Exemplos Origem e funções Partes da folha Exemplos Origem e funções Partes da folha Originam-se da parte externa

Leia mais

Instruções para a prova:

Instruções para a prova: MOGI GUAÇU Pré-vestibular Ensino Médio Ensino Fundamental Educação Infantil Nome: 1ª Avaliação de Biologia - GABARITO Prof.: Chico 2º Ano E.M. Valor: 2º Trimestre 2015 10,0 Nº: Instruções para a prova:

Leia mais

FISIOLOGIA, SECA, NUTRIÇÃO E MANEJO. Ciro A. Rosolem FCA/UNESP

FISIOLOGIA, SECA, NUTRIÇÃO E MANEJO. Ciro A. Rosolem FCA/UNESP FISIOLOGIA, SECA, NUTRIÇÃO E MANEJO Ciro A. Rosolem FCA/UNESP Perda estimada de produtividade de soja por seca Perda, kg/ha Centelhas et al., 2015 16 12 o que temos o que queremos SOJA 2011 2012 > 60 sc/ha

Leia mais

Transporte pelo floema

Transporte pelo floema Transporte pelo floema floema ausência de sistema radicular sistema radicular extenso xilema Homohidrica O transporte a longa distância na planta se dá por transporte em massa. ausência de sistema radicular

Leia mais

Biologia Professor Leandro Gurgel de Medeiros

Biologia Professor Leandro Gurgel de Medeiros Biologia Professor Leandro Gurgel de Medeiros Fisiologia Vegetal 1. Conceito: Ramo da botânica destinado a estudar as funções vitais das plantas. Absorção; Transpiração; Condução; Fotossíntese; Fotoperíodos;

Leia mais

FISIOLOGIA VEGETAL. Organização da célula vegetal e da planta

FISIOLOGIA VEGETAL. Organização da célula vegetal e da planta FISIOLOGIA VEGETAL Organização da célula vegetal e da planta cianobactéria Complexidade ipê Eucariotos: - aumento da complexidade genética - aumento da complexidade celular Woese (1987): baseado na filogenia

Leia mais

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 10 TRANSPORTES PASSIVOS PELA MEMBRANA

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 10 TRANSPORTES PASSIVOS PELA MEMBRANA BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 10 TRANSPORTES PASSIVOS PELA MEMBRANA Permeabilidade Saturação [S] Como pode cair no enem? (ENEM) A lavoura arrozeira na planície costeira da região sul do Brasil comumente

Leia mais

AGRICULTURA GERAL. O ambiente e a planta POMBAL PB

AGRICULTURA GERAL. O ambiente e a planta POMBAL PB AGRICULTURA GERAL O ambiente e a planta POMBAL PB O AMBIENTE E A PLANTA A PLANTA Grande diversidade de tamanhos e formas vegetais Tamanho: 1,0 cm até 100m de altura Formas: herbácea (melancia) até arbóreas

Leia mais

Célula e suas estruturas Transportes através da membrana Parede celular

Célula e suas estruturas Transportes através da membrana Parede celular Escola Monteiro Lobato Disciplina: Biologia Prof(a): Sharlene Regina Série 9º ano Turma B Célula e suas estruturas Transportes através da membrana Parede celular Maceió, 31/03/2016 Um mundo de descobertas!

Leia mais

FISIOLOGIA VEGETAL ABSORÇÃO DE ÁGUA E SAIS MINERAIS PELA RAIZ

FISIOLOGIA VEGETAL ABSORÇÃO DE ÁGUA E SAIS MINERAIS PELA RAIZ RESUMÃO DE BIOLOGIA FISIOLOGIA VEGETAL ABSORÇÃO DE ÁGUA E SAIS MINERAIS PELA RAIZ As plantas necessitam de quantidades relativamente grandes de determinados elementos químicos, como nitrogênio, potássio,

Leia mais

2) Tecidos vegetais. Epiderme das folhas I) Cutícula: Camada de cera (lipídio) presente na superfície das células epidérmicas de algumas folhas

2) Tecidos vegetais. Epiderme das folhas I) Cutícula: Camada de cera (lipídio) presente na superfície das células epidérmicas de algumas folhas Histologia Vegetal 2) Tecidos vegetais e) Epiderme(tecido vivo) Epiderme das folhas I) Cutícula: Camada de cera (lipídio) presente na superfície das células epidérmicas de algumas folhas II) Estômatos:

Leia mais

O crédito por essa incrível invenção foi dado, em 1591, aos holandeses Hans Janssen e seu filho Zacarias, fabricantes de óculos.

O crédito por essa incrível invenção foi dado, em 1591, aos holandeses Hans Janssen e seu filho Zacarias, fabricantes de óculos. 1º ano Pró Madá O crédito por essa incrível invenção foi dado, em 1591, aos holandeses Hans Janssen e seu filho Zacarias, fabricantes de óculos. O holandês Antonie van Leewenhoek construiu microscópios

Leia mais

Prof. Francisco Hevilásio F. Pereira Cultivos em ambiente protegido

Prof. Francisco Hevilásio F. Pereira Cultivos em ambiente protegido A planta: características morfológicas, anatômicas e fisiológicas POMBAL PB A PLANTA Grande diversidade de tamanhos e formas vegetais Tamanho: 1,0 cm até 100m de altura Formas: herbácea (melancia) até

Leia mais

Quais são as partes constituintes dos embriões? folha (s) embrionária (s) 2 em eudicotiledôneas

Quais são as partes constituintes dos embriões? folha (s) embrionária (s) 2 em eudicotiledôneas Quais são as partes constituintes dos embriões? Eixo embrionário: _ plúmula - meristema apical caulinar provido ou não de primórdios foliares _ hipocótilo _ radícula raiz embrionária Cotilédone (s) folha

Leia mais

ENVOLTÓRIOS CELULARES

ENVOLTÓRIOS CELULARES ENVOLTÓRIOS CELULARES MEMBRANA PLASMÁTICA Funções Composição Química Propriedades Proteção Lipídeos Elasticidade Permeabilidade Seletiva Proteínas Regeneração MODELO SINGER MOSAICO FLUÍDO NICHOLSON glicocálix

Leia mais

Experimento para Química. Velocidade da Reação

Experimento para Química. Velocidade da Reação Experimento para Química Velocidade da Reação A velocidade das reações químicas depende de muitos fatores. Este experimento visa demonstrar aos alunos a influência da temperatura e da superfície de contato

Leia mais

AULA 10 CAPÍTULO 10 RAIZ

AULA 10 CAPÍTULO 10 RAIZ AULA 10 CAPÍTULO 10 RAIZ RAIZ RAIZ Estrutura simples, quando comparada ao caule MAR = raiz primária Dicotiledôneas = raiz axial ou pivotante Monocotiledôneas = raiz fasciculada Morfologia externa Coifa

Leia mais

Matéria: Biologia Assunto: Moléculas, células e tecidos - Membranas biológicas Prof. Enrico Blota

Matéria: Biologia Assunto: Moléculas, células e tecidos - Membranas biológicas Prof. Enrico Blota Matéria: Biologia Assunto: Moléculas, células e tecidos - Membranas biológicas Prof. Enrico Blota Biologia Moléculas, células e tecidos - Membranas Biológicas Todas as células, sejam elas procariontes

Leia mais

Membrana plasmática (plasmalema)

Membrana plasmática (plasmalema) Membrana plasmática (plasmalema) Bicamada lipídica (fosfolipídio + colesterol) responsável pela proteção e pelo controle da entrada e saída de substâncias da célula (permeabilidade seletiva). Modelo do

Leia mais

Biologia. Membranas Biológicas. Professor Enrico Blota.

Biologia. Membranas Biológicas. Professor Enrico Blota. Biologia Membranas Biológicas Professor Enrico Blota www.acasadoconcurseiro.com.br Biologia MEMBRANAS BIOLÓGICAS PARTE 1 Todas as células, sejam elas procariontes ou eucariontes apresentam um revestimento

Leia mais

Mecanismos de transporte através da membrana celular

Mecanismos de transporte através da membrana celular Membrana celular Função de barreira seletiva, separando os meios intracelular do fluído extracelular (ou mesmo de organelas) Papel da membrana celular na sinalização celular (via receptores, por exemplo)

Leia mais

Biologia Fascículo 06 Lara Regina Parra de Lazzari

Biologia Fascículo 06 Lara Regina Parra de Lazzari Biologia Fascículo 06 Lara Regina Parra de Lazzari Índice Fisiologia Vegetal II Anatomia vegetal... 1 Relações hídricas na planta... 2 Exercícios... 5 Gabarito... 8 Anatomia vegetal Identificação de estruturas

Leia mais

Exercícios Histologia Vegetal: Meristemas e Revestimento

Exercícios Histologia Vegetal: Meristemas e Revestimento Exercícios Histologia Vegetal: Meristemas e Revestimento 1. (UEPB) Nos vegetais vamos encontrar diversos tipos de tecidos; um deles é formado por células capazes de se multiplicar ativamente por mitose,

Leia mais

O IC G LÓ IO B Unidade 9

O IC G LÓ IO B Unidade 9 EIXO BIOLÓGICO Unidade 9 Transporte de nutrientes em plantas Autora: Professora Maria Luiza Konrad I. Introdução II. Transporte de nutrientes em plantas III. Translocação no floema IV. Referências #M2U9

Leia mais