CHAMADA PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS 2009 Trabalho em rede de organizações não governamentais para populações vulneráveis às DST/HIV/Aids

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CHAMADA PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS 2009 Trabalho em rede de organizações não governamentais para populações vulneráveis às DST/HIV/Aids"

Transcrição

1 CHAMADA PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS 2009 Trabalho em rede de organizações não governamentais para populações vulneráveis às DST/HIV/Aids 1. INTRODUÇÃO A parceria entre o Programa Nacional de DST e Aids, da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde e o movimento social amplia as possibilidades de ações para o enfrentamento da epidemia do HIV/Aids. O presente edital propõe o fortalecimento das ações de controle do HIV/Aids e DST desenvolvidas pela sociedade civil por meio de trabalho em rede nos níveis local (por meio de estratégias de ações de controle social) e no nível federal (por meio de estratégias de ações de advocacy). São parceiras do PN-DST/Aids nesse edital o UNODC (Projeto AD/BRA/03/H34) e a UNESCO (Projeto 914BRA1101). Este edital visa contribuir para o apoio ao trabalho em rede e a ampliação de ações dirigidas às populações mais vulneráveis a partir do alcance dos seguintes resultados: Ampliação das ações de diagnóstico, prevenção, assistência e direitos humanos em HIV/AIDS; Ampliação das parcerias e de ações de controle social desenvolvidas pelas organizações da sociedade civil; Ampliação das ações de advocacy desenvolvidas pelas organizações da sociedade civil relacionadas à epidemia nos âmbitos federal e local, com ênfase na intersetorialidade. 2. OBJETO DO EDITAL Financiamento de projetos a serem executados em rede por meio de associação de organizações da sociedade civil, sem fins lucrativos, constituídos até a data da inscrição nas seguintes linhas de apoio: 1. Inclusão Social de Pessoas Vivendo com HIV e Aids (PVHA); 2. Enfrentamento da epidemia de HIV/Aids entre mulheres que exercem a prostituição; 3. Enfrentamento da epidemia de HIV/Aids entre a população negra; 3. PÚBLICO-ALVO Organizações da sociedade civil - OSC, sem fins lucrativos de base comunitária, organizadas nos termos dos itens 4 e 5 deste edital.

2 4. DA DEFINIÇÃO SOBRE A ASSOCIAÇÃO DE OSC a. Define-se para os fins deste edital, associação de OSC como coletivo de organizações da sociedade civil que atuam com o tema DST/HIV/Aids constituído para trabalhar de forma conjunta em torno da proposta a ser apresentada no presente edital. A associação de OSC deverá ser constituída obrigatoriamente por uma organização proponente e por organizações parceiras de cada uma das cinco regiões do país. b. A organização proponente é aquela que será responsável administrativa e juridicamente pela proposta apresentada, assinará o instrumento jurídico e será a responsável pelo gerenciamento dos recursos e pela prestação de contas da proposta. A organização proponente terá que comprovar, pelo menos, cinco anos de constituição formal, bem como experiência mínima de cinco anos em ações de enfrentamento da epidemia, na temática proposta, capacidade técnica e gerencial; e de trabalho em rede. c. As organizações parceiras são aquelas que deverão compor a associação de organizações da sociedade civil sendo co-responsáveis pela execução da proposta. As organizações parceiras terão que comprovar, pelo menos, dois anos de constituição formal, bem como experiência mínima de dois anos em ações de enfrentamento da epidemia, na temática proposta, capacidade técnica e gerencial, e de trabalho em rede. 5. DISPOSIÇÕES GERAIS a. A apresentação das propostas deverá ser feita por organizações da sociedade civil, sem fins lucrativos, associadas especificamente para este edital. Serão aprovadas propostas nas linhas temáticas definidas no item 2; b. As propostas deverão focar ações complementares em âmbito federal e âmbito local; c. A organização proponente só terá uma proposta financiada; d. As propostas aprovadas terão seus prazos de execução estabelecidos em até 24 meses, contados a partir da data da liberação dos recursos; e. As propostas aprovadas serão divididas em duas fases, formalizadas através de contratos de até 12 meses, prorrogáveis. Os recursos serão repassados em parcelas condicionadas à entrega e aprovação dos produtos previamente definidos e das respectivas prestações de contas; f. Os contratos provenientes das propostas aprovadas poderão ser celebrados com os organismos internacionais, citados no item 1, ou com o Ministério da Saúde, por meio do Fundo Nacional de Saúde, de acordo com cada fase, não podendo haver contratos concomitantes para o mesmo fim; g. É vedado alterar o objeto do projeto, exceto com a autorização expressa do PN- DST/Aids e no caso de ampliação da execução do objeto pactuado ou para redução ou exclusão de meta, sem prejuízo da funcionalidade do objeto contratado. 6. ORÇAMENTO Os recursos disponibilizados para este edital são de até R$ ,00 (dois milhões e cem mil reais). O valor máximo financiado por proposta será de R$ ,00 (setecentos mil reais). Caso haja uma maior disponibilidade de recursos financeiros e orçamentários, outras propostas poderão ser aprovadas.

3 7. CRITÉRIOS PARA HABILITAÇÃO DAS PROPOSTAS As propostas deverão contemplar exclusivamente uma linha temática, cumprindo as exigências conforme detalhamento abaixo: 7.1. Inclusão social de PVHA As propostas deverão contemplar os seguintes eixos: Integração e fortalecimento de redes comunitárias de pessoas vivendo com HIV/Aids; Fortalecimento da capacidade de intervenção para prevenção e apoio às PVHA, bem como de ações de inclusão e controle social das PVHA; Fortalecimento da capacidade de advocacy das redes/movimentos nacionais de pessoas vivendo com HIV/Aids junto a outras instâncias (legislativo e judiciário) e outras áreas de governo. As propostas deverão conter ações factíveis que alcancem: Formação de pessoas vivendo com HIV/Aids, em todas as unidades federadas, para atuar como pontos focais referenciados para atuarem em HIV/Aids nos seguintes aspectos: ser multiplicador entre seus pares, participar da elaboração e monitoramento dos planos de atuação nos espaços de formulação de políticas públicas e de controle social no nível local (comprovada por meio de relatório técnico); Plano de ação em prevenção positiva que integre as dimensões técnicas e políticas associadas ao viver com HIV/Aids e seus recortes para implementação no nível local, que contemple as cinco regiões geográficas do país. Plano de ação nacional intersetorial que contemple as dimensões técnicas e políticas associadas ao viver com HIV/Aids e seus recortes para implementação em outras áreas de governo na esfera federal. Representações das organizações de pessoas vivendo com HIV/Aids integrantes da associação de organizações da sociedade civil participando ativamente na formulação, implementação e acompanhamento dos Planos de Ações e Metas e nos conselhos e outros espaços de formulação de políticas públicas nos níveis local e federal 7.2. Enfrentamento da Epidemia entre mulheres que exercem a prostituição As propostas deverão contemplar os seguintes eixos: Integração e fortalecimento de redes de mulheres que exercem a prostituição; Fortalecimento da capacidade de intervenção em prevenção e direitos humanos das mulheres que exercem a prostituição; Fortalecimento da capacidade de advocacy das associações locais, regionais e nacionais de mulheres que exercem a prostituição. As propostas deverão conter ações factíveis que alcancem:

4 Plano de ação construído juntamente com Estados e Municípios, de acordo com as metas e atividades constantes no Plano Integrado de enfrentamento à feminização da epidemia de Aids e outras DST - e da agenda estratégica construída na Consulta Nacional de HIV/Aids, Direitos Humanos e Prostituição. Metodologias de prevenção das DST/Aids para mulheres que exercem a prostituição com a incorporação de novas tecnologias, que ampliem a cobertura de ações de prevenção, acesso aos insumos de prevenção (preservativos e gel lubrificante) e que contemple a ampliação da testagem para HIV e outras DST. Plano de ações de advocacy no âmbito federal para a promoção da saúde integral e a garantia dos direitos humanos para as mulheres que exercem a prostituição, desenvolvido e implementado. Representações integrantes da associação de organizações da sociedade civil participando ativamente na formulação, implementação e acompanhamento dos Planos de Ações e Metas e nos conselhos e outros espaços de formulação de políticas públicas nos níveis local e federal Enfrentamento da epidemia entre a população negra As propostas deverão contemplar os seguintes eixos: Integração e fortalecimento de redes comunitárias da população negra que atuam em HIV/Aids; Fortalecimento da capacidade de intervenção e controle social das organizações da população negra que atuam no campo em DST/HIV/Aids; Fortalecimento da capacidade de advocacy das associações e redes da população negra que atuam em HIV/Aids nos níveis local, estadual e federal. As propostas deverão conter ações factíveis que alcancem: Plano de ação integrando setores da população negra com atuação em HIV/Aids para implementação nos níveis locais. Metodologias de prevenção das DST/Aids para a população negra com a incorporação de novas tecnologias, que ampliem a cobertura de ações de prevenção, acesso aos insumos de prevenção (preservativos e gel lubrificante) e que contemple a ampliação da testagem para HIV e outras DST. Plano de ação nacional intersetorial elaborada integrando diferentes setores do movimento negro com atuação em HIV/Aids para implementação na esfera federal. Pontos focais referenciados e representantes do movimento negro com atuação em HIV/Aids participando da formulação, implementação e acompanhamento dos Planos de Ações e Metas e ocupando espaços deliberativos de políticas públicas. 8. DA FORMALIZAÇÃO Documentos de envio obrigatório pela organização proponente: a. Formulário de proposta de projeto (anexo 1), devidamente preenchido, identificando todas as participantes da associação de OSC (formato impresso e em CD). IMPORTANTE: As propostas encaminhadas em outro modelo de formulário inviabilizarão a análise da proposta;

5 b. Estatuto Social da organização proponente; c. Identificação de CNPJ ativo da proponente, emitido pela Receita Federal; d. Cópia do CPF e Carteira de Identidade do/a responsável legal pela instituição proponente; e. Ata de eleição e/ou posse da diretoria da organização ou equivalente que comprove a composição de seus dirigentes, constando vigência do mandato da atual diretoria da proponente; f. Carta de formalização da associação de organizações da sociedade civil assinada pela organização proponente; g. Estatuto Social das organizações parceiras; h. Carta de ciência da coordenação de DST/Aids do estado sede da organização proponente (anexo 2); i. Formulário de adesão (anexo 3), Identificação de CNPJ ativo, emitido pela Receita Federal e ata da última eleição e/ou posse das organizações parceiras; j. Declaração da organização proponente de que seu dirigente não é agente político de Poder ou Ministério Público, dirigente de órgão ou entidade da administração pública de qualquer esfera governamental, ou respectivo cônjuge ou companheiro, bem como parentes em linha reta, colateral ou por afinidade até 2º grau. (anexo 4). k. Carta da organização proponente solicitando apoio e financiamento à proposta apresentada. 9. DO PROCESSO DE SELEÇÃO O processo das análises e seleção das propostas será realizado em três fases distintas: a. 1ª fase: Habilitação jurídica - Análise da documentação obrigatória do item 8; b. 2ª fase: Habilitação das propostas - Análise técnica das propostas conforme descrito no item 7; c. 3ª fase: Harmonização nas propostas habilitadas Participação das organizações proponentes pré-habilitadas em oficina, em que serão definidos os indicadores de desempenho, construídos os planos de monitoramento, pactuadas as responsabilidades entre as proponentes e o financiador e realizado treinamento sobre o Manual de Execução. 10. DO FINANCIAMENTO Para a consecução do objeto deste edital, a organização proponente não poderá: a. realizar despesas a título de taxa de administração, de gerência ou similar; b. realizar despesas com aluguel, construções/reformas, taxas de condomínio e impostos; c. pagar, a qualquer título, servidor ou empregado público, integrante de quadro de pessoal de órgão ou entidade pública da administração direta ou indireta, por serviços de consultoria ou assistência técnica, salvo nas hipóteses previstas em leis específicas; d. pagar despesas com diárias e passagens a militares, servidores e empregados públicos por intermédio deste projeto, ressalvadas as previsões legais; e. utilizar, ainda que em caráter emergencial, os recursos para finalidade diversa da estabelecida no instrumento; f. realizar despesa em data anterior à vigência do instrumento;

6 g. efetuar pagamento em data posterior à vigência do instrumento, salvo se expressamente autorizado pelo PN-DST/Aids e pelo financiador, desde que o fato gerador da despesa tenha ocorrido durante a vigência do instrumento; h. realizar despesas com taxas bancárias, multas, juros ou correção monetária, inclusive referentes a pagamentos ou recolhimentos fora dos prazos, exceto, no que se refere às multas, se decorrentes de atraso na transferência de recursos pelo financiador, e desde que os prazos para pagamento e os percentuais sejam os mesmos aplicados no mercado; i. realizar despesas com publicidade, salvo a de caráter educativo, informativo ou de orientação social, e desde que previstas na proposta de projeto; e j. realizar despesas com publicidade da qual constem nomes, símbolos ou imagens que caracterizem promoção pessoal. A organização proponente poderá custear outras despesas administrativas, observado um limite de 5% (cinco por cento) do valor financiado e desde que esteja expressamente previsto na proposta de projeto e relacionado com o objeto deste edital. 11. FORMAÇÃO DO COMITÊ DE ANÁLISE DAS PROPOSTAS A seleção dos projetos será realizada por meio de um comitê especifico constituído a convite do Programa Nacional de DST e Aids, do UNODC e da UNESCO. 12. MONITORAMENTO DO PROJETO Os projetos serão acompanhados ao longo de sua execução por um comitê de monitoramento. 13. PRESTAÇÃO DE CONTAS A prestação de contas ocorrerá de acordo com as orientações contidas no presente edital, nos instrumentos jurídicos a serem firmados com as instituições financiadoras e no Manual de Execução (a ser disponibilizado). É obrigatório o encaminhamento dos produtos previamente estabelecidos, dos relatórios parciais e do relatório final de execução física e financeira (modelo a ser disponibilizado). Caso seja identificada malversação dos recursos públicos e/ou o não desenvolvimento dos produtos acordados, o PN-DST/AIDS poderá determinar a devolução parcial ou total do valor financiado, independente de outras medidas administrativas, civis e/ou criminais cabíveis. 14. PRAZOS As propostas deverão ser encaminhadas com data de postagem, no máximo, até dia 16 de fevereiro de 2009 (Serão consideradas as datas constantes no envelope de postagem). O resultado dos projetos selecionados será divulgado até o dia 16 de março de 2009 no site do PN-DST/AIDS (www.aids.gov.br). Os recursos financeiros serão repassados no prazo máximo de 30 (trinta) dias, após a assinatura do contrato.

7 15. ENVIO DAS PROPOSTAS E DOCUMENTOS O envelope com a proposta deverá ser encaminhado na forma impressa e eletrônica (CD) com a seguinte descrição, via Correios, na forma de SEDEX, para: SELEÇÃO NACIONAL/2009 TRABALHO EM REDE DE ORGANIZAÇÕES NÃO GOVERNAMENTAIS PARA POPULAÇÕES VULNERÁVEIS ÀS DST/HIV/AIDS LINHA DE APOIO (NOMEAR A LINHA DE APOIO PRETENDIDA) A/C SCDH Ministério da Saúde Unidade III Programa Nacional de DST e Aids W3 Norte SEPN 511 Bloco C Brasília/DF CEP Obs.: Não serão aceitas propostas via fax ou . Mais informações poderão ser obtidas nos telefones (61) ou ou pelo DISPOSIÇÕES FINAIS A participação nesta chamada de seleção implicará na aceitação integral e irretratável das normas do Edital, inclusive seus Anexos, bem como na observância dos preceitos legais e regulamentares em vigor. O Edital e seus anexos estarão disponíveis no seguinte endereço eletrônico: A qualquer tempo, a seleção poderá ser revogada ou anulada, no todo ou em parte, seja por decisão unilateral do PN-DST/AIDS, seja por motivo de interesse público ou exigência legal, sem que isso implique direitos à indenização ou reclamação de qualquer natureza. O PN-DST/AIDS inabilitará as propostas apresentadas por proponente que esteja sendo investigado pelo Ministério Público Federal ou Estadual e/ou que apresente irregularidades ou pendências em projetos anteriormente financiados pelo PN-DST/AIDS ou pelos organismos financiadores. Mais informações sobre a situação das OSC poderão ser obtidas mediante solicitação de seu representante, pelo sendo vedado solicitar informações da situação de outras organizações. 17. CASOS OMISSOS Questões não previstas serão avaliadas por um comitê constituído para essa finalidade. 18 FORO As questões decorrentes da execução deste Instrumento, que não puderem ser dirimidas administrativamente, serão processadas e julgadas no Foro da Justiça Federal - Seção Judiciária do Distrito Federal, com exclusão de qualquer outro, por mais privilegiado que seja.

8 ANEXO 1 FORMULÁRIO DE PROPOSTA DE PROJETO TÍTULO DO PROJETO 1. DADOS DA ORGANIZAÇÃO PROPONENTE Nome da organização: CNPJ: Endereço: Bairro: Cidade: Estado: CEP: Telefone(s): Fax: Página na internet (homepage): Endereço eletrônico ( ): 2. IDENTIFICAÇÃO DO RESPONSÁVEL PELA ORGANIZAÇÃO PROPONENTE 2.1. Responsável pela assinatura do instrumento jurídico Nome completo: Cargo: CPF: Endereço: Mandato: Início: Identidade: Término: Bairro: Cidade: Estado: CEP: Telefones (incluindo celular e fax): Endereço eletrônico ( ): 3. DADOS DO PROJETO (assinalar somente uma linha) 3.1. Linha temática: ( ) Inclusão social de PVHA ( ) Mulheres que exercem a prostituição ( ) População negra 3.2. Abrangência do projeto:

9 4. ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL PARTICIPANTES DA ASSOCIAÇÃO Nome da OSC Região Cidade e Estado 5. DESCRIÇÃO DO PROJETO (justificativa do projeto e da linha temática escolhida, objetivos, metodologia, atividades, produtos e resultados esperados) 6. BREVE HISTÓRICO E EXPERIÊNCIAS DA ORGANIZAÇÃO PROPONENTE NO TEMA DO PROJETO, CONTENDO DESCRIÇÃO E FORMAÇÃO DA EQUIPE RESPONSÁVEL PELA EXECUÇÃO DO PROJETO (com organograma funcional da organização) 7. BREVE HISTÓRICO E EXPERIÊNCIAS DAS ORGANIZAÇÕES PARCEIRAS NO TEMA DO PROJETO 8. OUTRAS PARCERIAS ESTABELECIDAS PARA O PROJETO (identificar as parcerias estabelecidas para realização dos trabalhos propostos.) 9. OUTRAS CONSIDERAÇÕES (se necessário)

10 CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO 1º ANO 10. PLANO DE EXECUÇÃO 1º SEMESTRE (Indicar as atividades a serem executadas) ATIVIDADES Cronograma de Execução N.º Descrição PRODUTOS ESPERADOS 1º SEMESTRE N.º Atividade PRODUTO ESPERADO RESULTADO ESPERADO

11 12. PLANO DE EXECUÇÃO 2º SEMESTRE (Indicar as atividades a serem executadas) ATIVIDADES Cronograma de Execução N.º Descrição PRODUTOS ESPERADOS 2º SEMESTRE N.º Atividade PRODUTO ESPERADO RESULTADO ESPERADO

12 CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO 2º ANO 14. PLANO DE EXECUÇÃO 1º SEMESTRE (Indicar as atividades a serem executadas) ATIVIDADES Cronograma de Execução N.º Descrição PRODUTOS ESPERADOS 1º SEMESTRE N.º Atividade PRODUTO ESPERADO RESULTADO ESPERADO

13 16. PLANO DE EXECUÇÃO 2º SEMESTRE (Indicar as atividades a serem executadas) ATIVIDADES Cronograma de Execução N.º Descrição PRODUTOS ESPERADOS 2º SEMESTRE N.º Atividade PRODUTO ESPERADO RESULTADO ESPERADO

14 ORÇAMENTO E PLANO DE AQUISIÇÕES 1º ANO 18. ORÇAMENTO E PLANO DE AQUISIÇÕES (para cada atividade prevista no projeto, orçar o custo das despesas previstas para o seu desenvolvimento. Se for necessário, adicionar folhas suplementares) Em R$ N.º Atividade INSUMOS (quantificar todos os itens) Valor Unitário Qtde Repasse PN-DST/AIDS (a) do Contrapartida da Instituição (b) Outros Financiadores (c) Total (a+b+c) TOTAL - -

15 ORÇAMENTO E PLANO DE AQUISIÇÕES 2º ANO 19. ORÇAMENTO E PLANO DE AQUISIÇÕES (para cada atividade prevista no projeto, orçar o custo das despesas previstas para o seu desenvolvimento. Se for necessário, adicionar folhas suplementares) Em R$ N.º Atividade INSUMOS (quantificar todos os itens) Valor Unitário Qtde Repasse PN-DST/AIDS (a) do Contrapartida da Instituição (b) Outros Financiadores (c) Total (a+b+c) TOTAL - -

16 20. DADOS ORÇAMENTÁRIOS DO PROJETO RESUMO A) Repasse solicitado para o MS: R$ B) Contrapartida da instituição: R$ C) Outros Agentes Financiadores (Especificar): R$ Total da proposta (A + B + C): R$ Check-list dos documentos obrigatórios: ( ) Formulário de proposta de projeto (anexo 1), devidamente preenchido, identificando todas as participantes da associação de OSC (formato impresso e em CD). IMPORTANTE: As propostas encaminhadas em outro modelo de formulário inviabilizarão a análise da proposta; ( ) Estatuto Social da organização proponente; ( ) Identificação de CNPJ ativo da proponente, emitido pela Receita Federal; ( ) Cópia do CPF e Carteira de Identidade do/a responsável legal pela instituição proponente; ( ) Ata de eleição e/ou posse da diretoria da organização ou equivalente que comprove a composição de seus dirigentes, constando vigência do mandato da atual diretoria da proponente; ( ) Carta de formalização da associação de organizações da sociedade civil assinada pela organização proponente; ( ) Estatuto Social das organizações parceiras; ( ) Carta de ciência da coordenação de DST/Aids do estado sede da organização proponente (anexo 2); ( ) Formulário de adesão (anexo 3), Identificação de CNPJ ativo, emitido pela Receita Federal e ata da última eleição e/ou posse das organizações parceiras; ( ) Declaração da organização proponente de que seu dirigente não é agente político de Poder ou Ministério Público, dirigente de órgão ou entidade da administração pública de qualquer esfera governamental, ou respectivo cônjuge ou companheiro, bem como parentes em linha reta, colateral ou por afinidade até 2º grau. (anexo 4). ( ) Carta da organização proponente solicitando apoio e financiamento à proposta apresentada.

17 ANEXO 2 Carta de ciência da Coordenação de DST/Aids do estado sede da organização proponente para chamada para Seleção de Projetos sob a forma de associação de organizações da sociedade civil: Trabalho em rede de organizações não-governamentais para populações mais vulneráveis às DST/HIV/Aids, realizada pelo Programa Nacional de DST e Aids do Ministério da Saúde. Declaro para os devidos fins que essa Coordenação de DST/Aids do estado tem ciência da realização das ações previstas no projeto: a ser executado pela a OSC/ONG:, CNPJ número:. Declaro ainda que a proponente tem experiência com trabalho junto à população-alvo e está regularizada, não existindo nenhuma pendência (técnica ou financeira), com esta Coordenação estadual. Local e Data Assinatura e Carimbo

18 ANEXO 3 Formulário de concordância em participar da associação de organizações da sociedade civil: Nome da organização participante, CNPJ número:. Declaro para os devidos fins que esta instituição se compromete a participar como organização parceira da Associação de organizações da sociedade civil (nome da associação de organizações da sociedade civil) no período de vigência do projeto a ser executado pela OSC/ONG:, CNPJ número:. Local e Data Assinatura do presidente e Carimbo

19 ANEXO 4 DECLARAÇÃO Declaro, sob as penas do art. 299 do Código Penal, que eu,, dirigente da OSC/ONG, não sou agente político de Poder ou Ministério Público, nem dirigente de órgão ou entidade da administração pública de qualquer esfera governamental, bem como meu respectivo cônjuge ou companheiro e parentes em linha reta, colateral ou por afinidade até o 2º grau. Local e Data Assinatura do Presidente e Carimbo

4 - CARACTERÍSTICAS DOS PROJETOS

4 - CARACTERÍSTICAS DOS PROJETOS LINHA DE APOIO PARA ENCONTRO NACIONAL DE PESSOAS VIVENDO COM HIV/AIDS E ENCONTRO NACIONAL E REGIONAL DE ONG/AIDS Acordo de Cooperação PN-DST/Aids SVS/Ministério da Saúde / BIRD / UNODC AD/BRA/03/H34 1

Leia mais

UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL

UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL EDITAL DE SELEÇÃO E FINANCIAMENTO DE PROJETOS ESCOTEIROS -1/2013 A União dos Escoteiros do Brasil torna público o Edital para seleção e financiamento de projetos escoteiros,

Leia mais

Anexo I MODELO DE PROJETO DE EVENTOS SELEÇÃO 2012

Anexo I MODELO DE PROJETO DE EVENTOS SELEÇÃO 2012 1 Anexo I MODELO DE PROJETO DE EVENTOS SELEÇÃO 2012 1. NOME DA ONG: NOME DO PROJETO: POPULAÇÃO ALVO: ÁREA GEOGRÁFICA ABRANGIDA PELO PROJETO: (Regiões do estado, do município, bairros, etc) 2. DADOS INSTITUCIONAIS

Leia mais

Chamamento Público para o Programa Educação e Cultura nas Escolas Públicas/ Pesquisa-ação em iniciativas educacionais

Chamamento Público para o Programa Educação e Cultura nas Escolas Públicas/ Pesquisa-ação em iniciativas educacionais MINISTÉRIO DA CULTURA SECRETARIA DE POLÍTICAS CULTURAIS - SPC DIRETORIA DE EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO - DEC CHAMAMENTO PUBLICO N 01/2011 Chamamento Público para o Programa Educação e Cultura nas Escolas Públicas/

Leia mais

ANEXO I TÍTULO DO PROJETO. Bairro: Cidade: Estado: CEP: Mandato (Dia/Mês/Ano): Início: Término: Identidade: Bairro: Cidade: Estado: CEP:

ANEXO I TÍTULO DO PROJETO. Bairro: Cidade: Estado: CEP: Mandato (Dia/Mês/Ano): Início: Término: Identidade: Bairro: Cidade: Estado: CEP: ANEXO I CHAMADA PARA SELEÇÃO DE PROJETOS PARA FORTALECER AÇÕES DE PROMOÇÃO E DEFESA DOS DIREITOS HUMANOS RELACIONADO À EPIDEMIA DE DST/HIV/AIDS E HEPATITES VIRAIS. TÍTULO DO PROJETO 1. DADOS DA INSTITUIÇÃO

Leia mais

SENHOR (A) COORDENADOR (A) DO PROJETO DE PESQUISA.

SENHOR (A) COORDENADOR (A) DO PROJETO DE PESQUISA. CHECK LIST PARA O PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE SUBMISSÃO DE PROJETO DE PESQUISA CHAMADA PARA SELEÇÃO DE PESQUISAS NAS ÁREAS BIOMÉDICA, CLÍNICA, EPI- DEMIOLÓGICA, SOCIAL E COMPORTAMENTAL EM DST/HIV/AIDS

Leia mais

1. DO OBJETIVO 2. DAS CARACTERÍSTICAS DOS PROPONENTES

1. DO OBJETIVO 2. DAS CARACTERÍSTICAS DOS PROPONENTES EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS COM AÇÕES DE PREVENÇÃO DAS DST/HIV/AIDS E HEPATITES VIRAIS E DE PROMOÇÃO À SAÚDE DURANTE AS COMEMORAÇÕES DO ORGULHO LGBT O Ministério da Saúde, por meio do Departamento

Leia mais

PROCESSO LICITATÓRIO N.º 03/2012

PROCESSO LICITATÓRIO N.º 03/2012 PROCESSO LICITATÓRIO N.º 03/2012 CHAMADA PARA SELEÇÃO DE PROJETOS PARA FORTALECER AÇÕES DE PROMOÇÃO E DEFESA DOS DIREITOS HUMANOS RELACIONADOS À EPIDEMIA DE DST/HIV/AIDS E HEPATITES VIRAIS. ACORDO DE COOPERAÇÃO

Leia mais

1. DA AUTORIZAÇÃO: 2. DO OBJETO

1. DA AUTORIZAÇÃO: 2. DO OBJETO CHAMADA PÚBLICA Nº 04/2011 PARA SELEÇÃO DE PROJETOS QUE VISEM A REALIZAÇÃO DE EVENTOS, DE CARÁTER NACIONAL, DAS ENTIDADES DO MOVIMENTO NEGRO E QUILOMBOLAS, POR MEIO DE ESTABELECIMENTO DE CONVÊNIOS, A SEREM

Leia mais

Edital Instituto Sabin - 01/2015

Edital Instituto Sabin - 01/2015 Edital Instituto Sabin - 01/2015 Seleção pública de iniciativas empreendedoras socioambientais inovadoras para parceria com o Instituto Sabin O Instituto Sabin, torna público o presente Edital e convoca

Leia mais

AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO

AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO Esta Chamada Pública de Apoio Institucional visa à seleção de projetos a serem apoiados pelo CAU/BR na modalidade de Apoio à Assistência

Leia mais

EDITAL 03/2008 - FAPESQ/PB MCT/FINEP

EDITAL 03/2008 - FAPESQ/PB MCT/FINEP EDITAL 03/2008 - FAPESQ/PB MCT/FINEP A FUNDAÇÃO DE APOIO À PESQUISA DO ESTADO DA PARAÍBA FAPESQ e a Financiadora de Estudos e Projetos FINEP, tornam público e convocam os interessados a apresentarem propostas

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE AGRICULTORES E IRRIGANTES DA BAHIA AIBA BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S.A. BNB

ASSOCIAÇÃO DE AGRICULTORES E IRRIGANTES DA BAHIA AIBA BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S.A. BNB ASSOCIAÇÃO DE AGRICULTORES E IRRIGANTES DA BAHIA AIBA BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S.A. BNB FUNDO PARA O DESENVOLVIMENTO INTEGRADO E SUSTENTÁVEL DA BAHIA FUNDESIS EDITAL PÚBLICO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS

Leia mais

PROCESSO LICITATÓRIO N.º 03/2014

PROCESSO LICITATÓRIO N.º 03/2014 PROCESSO LICITATÓRIO N.º 03/2014 EDITAL PARA SELEÇÃO DE SUBPROJETOS COM AÇÕES DE PREVENÇÃO DAS DST/HIV/AIDS E HEPATITES VIRAIS E DE PROMOÇÃO À SAÚDE DURANTE AS COMEMORAÇÕES DO ORGULHO LGBT - 2014 ACORDO

Leia mais

EDITAL Nº 05/2007 PRODOCÊNCIA

EDITAL Nº 05/2007 PRODOCÊNCIA EDITAL Nº 05/2007 PRODOCÊNCIA PROGRAMA DE CONSOLIDAÇÃO DAS LICENCIATURAS MEC/SESu/DEPEM 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MEC SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR - SESu EDITAL Nº 05/2007 Brasília, 20 junho de 2007

Leia mais

1. DA AUTORIZAÇÃO 2. DO OBJETO

1. DA AUTORIZAÇÃO 2. DO OBJETO MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES SECRETARIA DE INCLUSÃO DIGITAL AVISO DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 02, DE 4 DE OUTUBRO DE 2012 PROGRAMA COMPUTADORES PARA INCLUSÃO A União, por intermédio da Secretaria de Inclusão

Leia mais

3. ORGANIZAÇÕES ELEGÍVEIS

3. ORGANIZAÇÕES ELEGÍVEIS EDITAL FLD 04/2011 SELEÇÃO DE PROJETOS DE FORTALECIMENTO DE REDES SOCIAIS QUE ATUAM NA PROMOÇÃO DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL COM JUSTIÇA SOCIAL, AMBIENTAL E ECONÔMICA 1. OBJETIVO Selecionar projetos

Leia mais

Edital XVIII CONCURSO DE PROJETOS ELAS Fundo de Investimento Social

Edital XVIII CONCURSO DE PROJETOS ELAS Fundo de Investimento Social Edital XVIII CONCURSO DE PROJETOS ELAS Fundo de Investimento Social O XVIII Concurso do ELAS Fundo de Investimento Social, em parceria com a MAC AIDS Fund, visa fortalecer, por meio de apoio técnico e

Leia mais

EDITAL FLD 02/2015 - JUSTIÇA SOCIOAMBIENTAL SELEÇÃO DE PROJETOS PARA CONSERVAÇÃO DO BIOMA PAMPA E QUALIDADE DE VIDA DA POPULAÇÃO

EDITAL FLD 02/2015 - JUSTIÇA SOCIOAMBIENTAL SELEÇÃO DE PROJETOS PARA CONSERVAÇÃO DO BIOMA PAMPA E QUALIDADE DE VIDA DA POPULAÇÃO EDITAL FLD 02/2015 - JUSTIÇA SOCIOAMBIENTAL SELEÇÃO DE PROJETOS PARA CONSERVAÇÃO DO BIOMA PAMPA E QUALIDADE DE VIDA DA POPULAÇÃO O projeto deve ser elaborado no formulário em WORD, disponível para download

Leia mais

PROGRAMA ÉTICA E CIDADANIA ENSINO MÉDIO. Construindo valores na escola e na sociedade. Edital nº 584, de 16 de setembro de 2005

PROGRAMA ÉTICA E CIDADANIA ENSINO MÉDIO. Construindo valores na escola e na sociedade. Edital nº 584, de 16 de setembro de 2005 PROGRAMA ÉTICA E CIDADANIA ENSINO MÉDIO Construindo valores na escola e na sociedade Edital nº 584, de 16 de setembro de 2005 O Ministério da Educação - MEC, por meio deste edital de seleção pública de

Leia mais

3.1 Planejar, organizar logística e tecnicamente das Oficinas temáticas de formação da Agentes de Prevenção e seus parceiros locais.

3.1 Planejar, organizar logística e tecnicamente das Oficinas temáticas de formação da Agentes de Prevenção e seus parceiros locais. EDITAL DO CENTRO DE PROMOÇÃO DA SAÚDE TERMO DE REFERÊNCIA Nº 10/2012 COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 10/2012 TIPO: MELHOR TÉCNICA O Centro de Promoção da Saúde, entidade privada sem fins lucrativos, inscrita

Leia mais

EDITAL PARA SELEÇÃO DE SUBPROJETOS PARA TESTAGEM POR AMOSTRA DE FLUIDO ORAL DO HIV NAS POPULAÇÕES- CHAVE

EDITAL PARA SELEÇÃO DE SUBPROJETOS PARA TESTAGEM POR AMOSTRA DE FLUIDO ORAL DO HIV NAS POPULAÇÕES- CHAVE PROCESSO LICITATÓRIO N.º 01/2014 EDITAL PARA SELEÇÃO DE SUBPROJETOS PARA TESTAGEM POR AMOSTRA DE FLUIDO ORAL DO HIV NAS POPULAÇÕES- CHAVE ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA DEPARTAMENTO DE DST, AIDS E HEPATITES

Leia mais

SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS SOCIAIS EDITAL 2014

SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS SOCIAIS EDITAL 2014 Instituto Marca de Desenvolvimento Socioambiental - IMADESA SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS SOCIAIS EDITAL 2014 >> Leia com atenção o Edital antes de preencher o formulário para apresentação de projetos. I.

Leia mais

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ COORDENADORIA DE COOPERAÇÃO SOCIAL

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ COORDENADORIA DE COOPERAÇÃO SOCIAL FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ COORDENADORIA DE COOPERAÇÃO SOCIAL EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS DE COOPERAÇÃO SOCIAL PARA DESENVOLVIMENTO TERRITORIALIZADO - CSDT/ FIOCRUZ - 01/2009 A Fundação Oswaldo Cruz, CNPJ

Leia mais

3.1 Planejar, organizar e realizar oficinas de mapeamento participativo utilizando técnicas de educação popular e promoção da saúde;

3.1 Planejar, organizar e realizar oficinas de mapeamento participativo utilizando técnicas de educação popular e promoção da saúde; EDITAL DO CENTRO DE PROMOÇÃO DA SAÚDE TERMO DE REFERÊNCIA Nº 05/2012 COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 05/2012 TIPO: MELHOR TÉCNICA O Centro de Promoção da Saúde, entidade privada sem fins lucrativos, inscrita

Leia mais

EDITAL N.º01/2015 1. APRESENTAÇÃO

EDITAL N.º01/2015 1. APRESENTAÇÃO EDITAL N.º01/2015 O Conselho Municipal do Idoso CMI, no uso das atribuições legais que lhe confere a Lei Municipal N.º 3.548 de 24 de março de 2009, torna público que está disponibilizando recursos oriundos

Leia mais

Edital 02/2015 Saldo Remanescente

Edital 02/2015 Saldo Remanescente Edital 02/2015 Saldo Remanescente EDITAL Nº 02/2015 CMDCA EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS PARA FINANCIAMENTO NO ANO DE 2015 O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente CMDCA, no

Leia mais

Programa de Bolsas de Mestrado e Doutorado

Programa de Bolsas de Mestrado e Doutorado Chamada Pública 11/2014 Programa de Bolsas de Mestrado e Doutorado Acordo CAPES/FA A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná (FA) em parceria com a Coordenação

Leia mais

MUNICÍPIO DE INDAIAL SANTA CATARINA

MUNICÍPIO DE INDAIAL SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE INDAIAL SANTA CATARINA CMDCA - CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE EDITAL Nº 001/ 2011 O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Indaial, torna

Leia mais

PRÊMIO PORTO MARAVILHA CULTURAL. EDITAL de PRÊMIO Nº 01/2013 EDITAL DO PROCESSO DE SELEÇÃO DE PROJETOS

PRÊMIO PORTO MARAVILHA CULTURAL. EDITAL de PRÊMIO Nº 01/2013 EDITAL DO PROCESSO DE SELEÇÃO DE PROJETOS PRÊMIO PORTO MARAVILHA CULTURAL EDITAL de PRÊMIO Nº 01/2013 EDITAL DO PROCESSO DE SELEÇÃO DE PROJETOS 1. INTRODUÇÃO 1.1. A COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO URBANO DA REGIÃO DO PORTO DO RIO DE JANEIRO ( CDURP

Leia mais

Ações de Adaptação de Comunidades e seus Ecossistemas aos Eventos Climáticos

Ações de Adaptação de Comunidades e seus Ecossistemas aos Eventos Climáticos PROCESSO SELETIVO 2011 Ações de Adaptação de Comunidades e seus Ecossistemas aos Eventos Climáticos REGULAMENTO Prezado Gestor, Criado em 2006, o Instituto HSBC Solidariedade é responsável por gerenciar

Leia mais

EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ.

EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ. PREÃMBULO 1994 EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ. A Prefeitura Municipal de Marabá, por intermédio

Leia mais

Universidade CEUMA REITORIA Gerência de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão

Universidade CEUMA REITORIA Gerência de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão EDITAL DE APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS ACADÊMICOS, CIENTÍFICOS E TECNOLÓGICOS, ESTÁGIOS DE CURTA DURAÇÃO E CURSOS DE PÓS- GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EDITAL No. 010/GPG/2015 A Universidade CEUMA, por meio

Leia mais

Programa San Tiago Dantas de Apoio ao Ensino de Relações Internacionais

Programa San Tiago Dantas de Apoio ao Ensino de Relações Internacionais C A P E S Programa San Tiago Dantas de Apoio ao Ensino de Relações Internacionais A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) convida as instituições públicas de ensino superior

Leia mais

EDITAL DO CENTRO DE PROMOÇÃO DA SAÚDE TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/2012 COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 03/2012 TIPO: QUALIFICAÇÃO TÉCNICA

EDITAL DO CENTRO DE PROMOÇÃO DA SAÚDE TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/2012 COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 03/2012 TIPO: QUALIFICAÇÃO TÉCNICA EDITAL DO CENTRO DE PROMOÇÃO DA SAÚDE TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/2012 COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 03/2012 TIPO: QUALIFICAÇÃO TÉCNICA O Centro de Promoção da Saúde, entidade privada sem fins lucrativos, inscrita

Leia mais

ANEXO I PROPOSTA DE PROJETO ONG

ANEXO I PROPOSTA DE PROJETO ONG ANEXO I PROPOSTA DE PROJETO ONG NOME DO PROJETO: 1. DADOS INSTITUCIONAIS NOME DA INSTITUIÇÃO: EQUIPE: (1) Número de voluntários: (2) Número de pessoas remuneradas: ENDEREÇO: CIDADE: ESTADO: CEP: TELEFONE:

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2011 FUNDO DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE (FIA) REGULAMENTO

PROCESSO SELETIVO 2011 FUNDO DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE (FIA) REGULAMENTO - 1 - PROCESSO SELETIVO 2011 FUNDO DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE (FIA) REGULAMENTO Prezado Gestor, Criado em 2006, o Instituto HSBC Solidariedade é responsável por gerenciar o investimento social

Leia mais

TREINAMENTO PARA OS NOVOS DIRETORES DE DEPARTAMENTOS DA UNIVERSIDADE

TREINAMENTO PARA OS NOVOS DIRETORES DE DEPARTAMENTOS DA UNIVERSIDADE TREINAMENTO PARA OS NOVOS DIRETORES DE DEPARTAMENTOS DA UNIVERSIDADE Salvador, 21 e 22 de julho de 2010 CONVÊNIOS EQUIPE: Alessandro Chaves de Jesus Ana Lucia Alcântara Tanajura Cristiane Neves de Oliveira

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 02/2011 FBN X ENTIDADES PÚBLICAS E PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 02/2011 FBN X ENTIDADES PÚBLICAS E PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 02/2011 FBN X ENTIDADES PÚBLICAS E PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS SELEÇÃO PÚBLICA DE PROPOSTAS PARA PROJETOS REFERENTES AO PROGRAMA LIVRO ABERTO NA AÇÃO FOMENTO A PROJETOS CULTURAIS

Leia mais

1. APRESENTAÇÃO 2. OBJETIVO E FOCO TEMÁTICO INSCRIÇÕES 14º DIA DO VOLUNTARIADO 2015.

1. APRESENTAÇÃO 2. OBJETIVO E FOCO TEMÁTICO INSCRIÇÕES 14º DIA DO VOLUNTARIADO 2015. REV.: 03 Pág.: 1 de 6 A Manaus Ambiental torna público que estão abertas as inscrições para a seleção de Instituições e Projetos Sociais para o 14º Dia do Voluntariado. A empresa realizará o processo de

Leia mais

PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2011

PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2011 PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2011 Junho/2011 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. QUEM PODERÁ CONCORRER... 3 3. QUE TIPOS DE PROJETO PODERÃO SER APOIADOS... 4 4. QUAIS SÃO OS CRITÉRIOS DE SELEÇÃO...

Leia mais

3. 1 Executar e monitorar as metas e etapas previstas no Plano de Trabalho assim com sua execução operacional, administrativa e financeira.

3. 1 Executar e monitorar as metas e etapas previstas no Plano de Trabalho assim com sua execução operacional, administrativa e financeira. EDITAL DO CENTRO DE PROMOÇÃO DA SAÚDE TERMO DE REFERÊNCIA Nº 02/2012 COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 02/2012 TIPO: MELHOR QUALIFICAÇÃO TÉCNICA O Centro de Promoção da Saúde, entidade privada sem fins lucrativos,

Leia mais

PROJETO BRA/04/029. Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* MAPEAMENTO DE

PROJETO BRA/04/029. Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* MAPEAMENTO DE PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* MAPEAMENTO DE Os currículos deverão ser encaminhados para o endereço eletrônico seguranca.cidada@mj.gov.br até o dia 20 de dezembro de 2015.

Leia mais

EDITAL N o EXPANSÃO DA REDE DO MESTRADO PROFISSIONAL EM HISTÓRIA PROFHISTÓRIA CHAMADA A PROPOSTAS DE ADESÃO

EDITAL N o EXPANSÃO DA REDE DO MESTRADO PROFISSIONAL EM HISTÓRIA PROFHISTÓRIA CHAMADA A PROPOSTAS DE ADESÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO PROFISSIONAL EM HISTÓRIA EDITAL N o EXPANSÃO DA REDE DO MESTRADO PROFISSIONAL EM HISTÓRIA

Leia mais

PORTAL DE CONVÊNIOS Acesse www.convenios.gov.br. LEGISLAÇÃO SOBRE CONVÊNIOS Acesse http://www.convênios.gov.br/portal/legislacao.

PORTAL DE CONVÊNIOS Acesse www.convenios.gov.br. LEGISLAÇÃO SOBRE CONVÊNIOS Acesse http://www.convênios.gov.br/portal/legislacao. PORTAL DE CONVÊNIOS www.convenios.gov.br LEGISLAÇÃO SOBRE CONVÊNIOS http://www.convênios.gov.br/portal/legislacao.html ORIENTAÇÕES AOS PROPONENTES www.convênios.gov.br/portal/avisos/orientacoes_utilizacao_portal_convenios

Leia mais

Conselho Municipal de Assistencia Social. Lei Municipal 3848/2011 EDITAL 01/2015

Conselho Municipal de Assistencia Social. Lei Municipal 3848/2011 EDITAL 01/2015 EDITAL 01/2015 Abre inscrições de projetos para captação de recursos através do Fundo Municipal de Assistência Social CMAS para entidades da sociedade civil e programas governamentais que desenvolvam Programas

Leia mais

Programa de Bolsas de Estágio Pós-Doutoral no Exterior para Docentes

Programa de Bolsas de Estágio Pós-Doutoral no Exterior para Docentes CHAMADA PÚBLICA 17/2015 Programa de Bolsas de Estágio Pós-Doutoral no Exterior para Docentes (Acordo Capes/FA) A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Estado do Paraná

Leia mais

As atividades a serem desenvolvidas pela Organização da Sociedade Civil selecionada são:

As atividades a serem desenvolvidas pela Organização da Sociedade Civil selecionada são: Edital 02 A Organização Europeia de Cooperação Internacional - CISP (Comitato Internazionale per lo Sviluppo dei Popoli) e o SER (SE ESSA RUA FOSSE MINHA) tornam público pela segunda e última vez, o processo

Leia mais

3. DOS ITENS FINANCIÁVEIS

3. DOS ITENS FINANCIÁVEIS EDITAL PROPPI Nº 011/2015 EDITAL DO INVENTOR: DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS INOVADORES COM GERAÇÃO DE PATENTES O Pró-Reitor de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação do Instituto Federal de Educação, Ciência

Leia mais

EDITAL Nº 30, DE 15 DE AGOSTO DE 2014

EDITAL Nº 30, DE 15 DE AGOSTO DE 2014 EDITAL Nº 30, DE 15 DE AGOSTO DE 2014 A DIRETORA GERAL Pro-tempore DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL (IFRS) -, por intermédio da Coordenação de Extensão, no uso

Leia mais

Edital de apoio à participação no Seminário Ibero-Americano da Diversidade Linguística.

Edital de apoio à participação no Seminário Ibero-Americano da Diversidade Linguística. Edital de apoio à participação no Seminário Ibero-Americano da Diversidade Linguística. 1. Introdução O Seminário Ibero-americano da Diversidade Linguística pretende ser um marco na discussão de políticas

Leia mais

FRBL FUNDO DE RECONSTITUIÇÃO DE BENS LESADOS

FRBL FUNDO DE RECONSTITUIÇÃO DE BENS LESADOS FRBL FUNDO DE RECONSTITUIÇÃO DE BENS LESADOS Orientações para Organizações da Sociedade Civil sem Fins Lucrativos (OSCs) Expediente Material produzido pelo ICom - Instituto Comunitário Grande Florianópolis

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE GERÊNCIA EXECUTIVA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE GEVS GERÊNCIA OPERACIONAL DAS DST / AIDS E HEPATITES VIRAIS

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE GERÊNCIA EXECUTIVA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE GEVS GERÊNCIA OPERACIONAL DAS DST / AIDS E HEPATITES VIRAIS GEVS E HEPATITES VIRAIS EDITAL DE SELEÇÃO Nº 01/2011 Seleção pública de projetos para a prevenção de HIV/Aids e outras DST e assistência às pessoas que vivem e/ou convivem com HIV/AIDS A Secretaria de

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA EDITAIS DE CULTURA 2008

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA EDITAIS DE CULTURA 2008 Seleção Pública de Projetos na área de Audiovisual/ Implantação e Programação de Espaços de Exibição Cinematográfica Utilizando Tecnologia Digital e Analógica Chamada pública nº 0002/2008 O ESTADO DO RIO

Leia mais

EDITAL BOLSA FUNARTE DE INCENTIVO À PESQUISA DA ARTE CIRCENSE

EDITAL BOLSA FUNARTE DE INCENTIVO À PESQUISA DA ARTE CIRCENSE EDITAL BOLSA FUNARTE DE INCENTIVO À PESQUISA DA ARTE CIRCENSE O Presidente da Fundação Nacional de Artes - Funarte, no uso das atribuições que lhe confere o inciso V artigo 14 do Estatuto aprovado pelo

Leia mais

Programa de Fluxo Contínuo para Apoio a Projetos Especiais

Programa de Fluxo Contínuo para Apoio a Projetos Especiais Chamada Pública nº 03/2012 Programa de Fluxo Contínuo para Apoio a Projetos Especiais A FUNDAÇÃO ARAUCÁRIA de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná, em conformidade com suas finalidades,

Leia mais

PROCESSO SELETIVO Nº 045/2015

PROCESSO SELETIVO Nº 045/2015 PROCESSO SELETIVO Nº 045/2015 REDE NACIONAL DE ECONOMIA SOLIDÁRIA E FEMINISTA A GUAYÍ, Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, sediada na Rua José do Patrocínio 611, Bairro Cidade Baixa, Porto

Leia mais

EDITAL CAPES N 004/2012/ CAPES. Seleção pública de propostas de projetos de eventos voltados ao Programa de Apoio a Eventos no País - PAEP

EDITAL CAPES N 004/2012/ CAPES. Seleção pública de propostas de projetos de eventos voltados ao Programa de Apoio a Eventos no País - PAEP PAEP Programa de Apoio a Eventos no País EDITAL CAPES N 004/2012/ CAPES Seleção pública de propostas de projetos de eventos voltados ao Programa de Apoio a Eventos no País - PAEP A Fundação Coordenação

Leia mais

PROGRAMA BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA Primeira edição do Prêmio "Publicações em língua estrangeira de Arte Contemporânea"

PROGRAMA BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA Primeira edição do Prêmio Publicações em língua estrangeira de Arte Contemporânea PROGRAMA BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA Primeira edição do Prêmio "Publicações em língua estrangeira de Arte Contemporânea" EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA PREÂMBULO A Fundação Bienal de São Paulo convoca interessados

Leia mais

INSTITUTO RIO - EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA APOIO NO ANO DE 2014

INSTITUTO RIO - EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA APOIO NO ANO DE 2014 INSTITUTO RIO - EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA APOIO NO ANO DE 2014 INTRODUÇÃO O Instituto Rio promove pelo décimo ano consecutivo sua Seleção Anual de Projetos, inaugurada em 2003 como elemento fundamental

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO A INCLUSÃO SOCIAL PESQUISA E EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA 2014

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO A INCLUSÃO SOCIAL PESQUISA E EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA 2014 Chamada de Projetos Pública 04/2014 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO A INCLUSÃO SOCIAL PESQUISA E EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA 2014 A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do

Leia mais

EDITAL DE CHAMAMENTO INTERNO DE PROJETOS Nº 02/2014 ANEXO I FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETO

EDITAL DE CHAMAMENTO INTERNO DE PROJETOS Nº 02/2014 ANEXO I FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETO EDITAL DE CHAMAMENTO INTERNO DE PROJETOS Nº 0/04 ANEXO I FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETO. IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE PROPONENTE Nome da Entidade CNPJ Dirigente da Entidade. HISTÓRICO DA PROPONENTE..

Leia mais

APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS EDITAL Nº001/2015 - APEC

APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS EDITAL Nº001/2015 - APEC APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS EDITAL Nº001/2015 - APEC O Governo do Estado do Maranhão e a Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTEC), por meio da Fundação de Amparo

Leia mais

EDITAL PROGRAMA AMBIENTA NOVELIS PELA SUSTENTABILIDADE 5ª Edição 2014-2015

EDITAL PROGRAMA AMBIENTA NOVELIS PELA SUSTENTABILIDADE 5ª Edição 2014-2015 EDITAL PROGRAMA AMBIENTA NOVELIS PELA SUSTENTABILIDADE 5ª Edição 2014-2015 A Novelis, líder global em laminados e reciclagem de alumínio, está presente em 11 países com 26 instalações operacionais e conta

Leia mais

EDITAL Nº 02/2013 APOIO A PROJETOS SOCIAIS NA ÁREA DO ESPORTE E LAZER

EDITAL Nº 02/2013 APOIO A PROJETOS SOCIAIS NA ÁREA DO ESPORTE E LAZER EDITAL Nº 02/2013 APOIO A PROJETOS SOCIAIS NA ÁREA DO ESPORTE E LAZER 1) INTRODUÇÃO O presente Edital abre oportunidade para que as Instituições Públicas e as Privadas, desde que sem fins lucrativos e

Leia mais

APOIO E FOMENTO ÁS INICIATIVAS DE FINANÇAS SOLIDÁRIAS COM BASE EM BANCOS COMUNITÁRIOS DE DESENVOLVIMENTO

APOIO E FOMENTO ÁS INICIATIVAS DE FINANÇAS SOLIDÁRIAS COM BASE EM BANCOS COMUNITÁRIOS DE DESENVOLVIMENTO INSTITUTO PALMAS DE DESENVOLVIMENTO E SOCIOECONOMIA SOLIDÁRIA Av. Val Paraíso, 698, Conjunto Palmeira Fortaleza-CE CEP 60870-440 bancopalmas@bancopalmas.org.br / 55 85 3459-4848 CNPJ 05705438/0001-99 APOIO

Leia mais

TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99)

TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99) TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99) TERMO DE PARCERIA QUE ENTRE SI CELEBRAM A (UNIÃO/ESTADO/MUNICÍPIO), ATRAVÉS DO (ÓRGÃO/ENTIDADE ESTATAL),

Leia mais

10/2011 750364/2010 SDH/PR

10/2011 750364/2010 SDH/PR Cotação Prévia de Preço n 10/2011 Convênio nº 750364/2010 SDH/PR Projeto: Desenvolver processos de educação popular, visando a garantia dos direitos humanos e fortalecimento da cidadania, na perspectiva

Leia mais

EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2015

EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2015 EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2015 1. DO OBJETO 1.1. O presente edital tem por objeto realizar uma chamada pública nacional para seleção de projetos que contribuam para o empoderamento das mulheres

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA DE PROJETOS SEPPIR/Nº 001/2008

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA DE PROJETOS SEPPIR/Nº 001/2008 Presidência da República Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial Subsecretaria de Políticas para Comunidades Tradicionais EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA DE PROJETOS SEPPIR/Nº 001/2008

Leia mais

CONVOCATÓRIA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2012

CONVOCATÓRIA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2012 CONVOCATÓRIA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2012 Junho/2012 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1. ORGANIZAÇÕES ELEGÍVEIS PARA APOIO... 3 2. TIPOS DE PROJETO PODERÃO SER

Leia mais

EDITAL Nº 0060/2014 UNESCO

EDITAL Nº 0060/2014 UNESCO UNESCO Brasília Office Representação da UNESCO no Brasil EDITAL Nº 0060/2014 UNESCO Produção de dez (10) vídeos para serem disponibilizados na Página Web do Projeto Brasília 2060 PROJETO 914BRA2015 ACORDO

Leia mais

QUEM PODE HABILITAR-SE NO SICONV?

QUEM PODE HABILITAR-SE NO SICONV? O QUE É SICONV? Criado pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, o SICONV Sistema de Convênio, tem como uma das finalidades, facilitar as apresentações de projetos aos programas ofertados pelo

Leia mais

As entidades privadas sem fins lucrativos e as transferências voluntárias. - Legislação -

As entidades privadas sem fins lucrativos e as transferências voluntárias. - Legislação - As entidades privadas sem fins lucrativos e as transferências voluntárias - Legislação - Mário Vinícius Spinelli Secretário de Prevenção da Corrupção e Informações Estratégicas Controladoria-Geral da União

Leia mais

1º Edital Petrobras de Festivais de Música

1º Edital Petrobras de Festivais de Música 1º Edital Petrobras de Festivais de Música REGULAMENTO OBJETIVOS DO EDITAL O apoio previsto neste regulamento tem como objetivos promover: 01. a formação de público para os diversos segmentos da música

Leia mais

CONVOCATÓRIA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2014

CONVOCATÓRIA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2014 CONVOCATÓRIA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2014 Maio/2014 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1. DAS ORGANIZAÇÕES ELEGÍVEIS PARA APOIO... 6 2. DOS TIPOS DE PROJETO QUE

Leia mais

CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E O INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO DE PASSO FUNDO - SOLIDARIEDADE - IDPF

CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E O INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO DE PASSO FUNDO - SOLIDARIEDADE - IDPF CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E O INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO DE PASSO FUNDO - SOLIDARIEDADE - IDPF 032/2014 - PGM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO, pessoa jurídica

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO TECNOLÓGICO DO MARANHÃO

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO TECNOLÓGICO DO MARANHÃO GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO TECNOLÓGICO DO MARANHÃO PROGRAMA DE APOIO A PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS ARTIGO/FAPEMA EDITAL FAPEMA Nº 09/2014 ARTIGO

Leia mais

Perguntas freqüentes Projeto Serviços e Cidadania

Perguntas freqüentes Projeto Serviços e Cidadania Perguntas freqüentes Projeto Serviços e Cidadania 1. Sobre o Projeto 1.1. O que é o Projeto Serviços e Cidadania? É um canal de serviços gratuitos que oferece apoio nas áreas de gestão, jurídica e comunicação

Leia mais

2. QUEM PODE PARTICIPAR

2. QUEM PODE PARTICIPAR EDITAL 1. Edital Instituto Walmart 1.1. Este edital é uma iniciativa do Instituto Walmart com o objetivo de identificar, reconhecer e estimular o desenvolvimento de projetos por organizações da sociedade

Leia mais

EDITAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS MUNICÍPIO DE CAUCAIA-CE

EDITAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS MUNICÍPIO DE CAUCAIA-CE EDITAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS MUNICÍPIO DE CAUCAIA-CE 1. INTRODUÇÃO A ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE LUZIA LOPES GADÊLHA, por meio do Termo Convênio nº 05/2015, como parte integrante do Projeto Fortalecendo

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 02/2012 SNBP-FBN X ENTIDADES PÚBLICAS E PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 02/2012 SNBP-FBN X ENTIDADES PÚBLICAS E PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 02/2012 SNBP-FBN X ENTIDADES PÚBLICAS E PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS SELEÇÃO PÚBLICA DE PROPOSTA PARA PROJETO DE APOIO A INSTALAÇÃO DE BIBLIOTECAS PÚBLICAS NO BRASIL REFERENTE

Leia mais

POLÍTICA DE INCENTIVO NO ÂMBITO DO PROGRAMA NACIONAL DE HIV/AIDS E OUTRAS DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS

POLÍTICA DE INCENTIVO NO ÂMBITO DO PROGRAMA NACIONAL DE HIV/AIDS E OUTRAS DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS POLÍTICA DE INCENTIVO NO ÂMBITO DO PROGRAMA NACIONAL DE HIV/AIDS E OUTRAS DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS INSTRUMENTO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE ONG/OSC 2009 CAMPO GRANDE MS JUNLHO DE 2009 PREFEITURA

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PROPOSTAS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA DA UNICAMP - INCAMP

EDITAL DE SELEÇÃO PROPOSTAS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA DA UNICAMP - INCAMP EDITAL DE SELEÇÃO PROPOSTAS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA DA UNICAMP - INCAMP REALIZAÇÃO Fone (19)3521-5012 E-mail INCAMP@unicamp.br - Site: http://www.incamp.unicamp.br 1.

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA Nº 004/2015 FMT-HVD

EDITAL DE CHAMADA Nº 004/2015 FMT-HVD EDITAL DE CHAMADA Nº 004/2015 FMT-HVD SELEÇÃO DE PROJETOS DE ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL PARA AÇÕES DE PREVENÇÃO E PROMOÇÃO À SAÚDE; DIREITOS HUMANOS, ASSISTÊNCIA E SUSTENTABILIDADE EM DST/AIDS E HEPATITES

Leia mais

MUNICÍPIO DE PANAMBI RS

MUNICÍPIO DE PANAMBI RS DECRETO MUNICIPAL Nº 064/2014, DE 02 DE JULHO DE 2014. REGULAMENTA A LEI MUNICIPAL 3.681/2013, INSTITUIDORA DO FUNDO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA PESSOA IDOSA E DA OUTRAS PROVIDENCIAS. Miguel Schmitt Prym,

Leia mais

REQUISITOS PARA APRESENTAÇÃO DAS PROPOSTAS

REQUISITOS PARA APRESENTAÇÃO DAS PROPOSTAS ADESÃO À OFERTA DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENSINO DE FILOSOFIA NO ENSINO MÉDIO, ENSINO DE MATEMÁTICA NO ENSINO MÉDIO, ENSINO DE SOCIOLOGIA NO ENSINO MÉDIO E ENSINO DE CIÊNCIAS NOS ANOS FINAIS DO ENSINO

Leia mais

Edital nº 001/2010/GSIPR/SENAD / MS PLANO INTEGRADO DE ENFRENTAMENTO AO CRACK E OUTRAS DROGAS

Edital nº 001/2010/GSIPR/SENAD / MS PLANO INTEGRADO DE ENFRENTAMENTO AO CRACK E OUTRAS DROGAS PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA GABINETE DE SEGURANÇA INSTITUCIONAL SECRETARIA NACIONAL DE POLITICAS SOBRE DROGAS MINISTÉRIO DA SAÚDE Comitê Gestor do Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e outras drogas

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO ESPIRITO SANTO SECRETARIA DE ESTADO DE GESTÃO E RECURSOS HUMANOS SEGER PORTARIA Nº. 39-R, DE 29 DE AGOSTO DE 2013.

GOVERNO DO ESTADO DO ESPIRITO SANTO SECRETARIA DE ESTADO DE GESTÃO E RECURSOS HUMANOS SEGER PORTARIA Nº. 39-R, DE 29 DE AGOSTO DE 2013. I - Órgãos e Entidades Públicas PORTARIA Nº. 39-R, DE 29 DE AGOSTO DE 2013. a) Cédula de Identidade do representante; b) Inscrição no CPF do representante; c) Cartão de inscrição do órgão ou entidade pública

Leia mais

PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL. Edital n 001/2015, de 1º de junho de 2015

PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL. Edital n 001/2015, de 1º de junho de 2015 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO CEARÁ COORDENAÇÃO DE ASSUNTOS ESTUDANTIS - CAMPUS CANINDÉ PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL Edital n 001/2015, de 1º de

Leia mais

SELEÇÃO PÚBLICA FUNDAÇÃO CERTI 01/2009 SUBVENÇÃO ECONÔMICA À INOVAÇÃO PROGRAMA PRIME - PRIMEIRA EMPRESA INOVADORA

SELEÇÃO PÚBLICA FUNDAÇÃO CERTI 01/2009 SUBVENÇÃO ECONÔMICA À INOVAÇÃO PROGRAMA PRIME - PRIMEIRA EMPRESA INOVADORA SELEÇÃO PÚBLICA FUNDAÇÃO CERTI 01/2009 SUBVENÇÃO ECONÔMICA À INOVAÇÃO PROGRAMA PRIME - PRIMEIRA EMPRESA INOVADORA 1. APRESENTAÇÃO O Programa Prime - Primeira Empresa Inovadora - visa apoiar empresas nascentes

Leia mais

APOIO AO PROGRAMA MULHERES SIM

APOIO AO PROGRAMA MULHERES SIM PROEX N º 05/2015/PROEX APOIO AO PROGRAMA MULHERES SIM EXECUÇÃO: 10 JULHO DE 2015 A 10 DE DEZEMBRO DE 2015. 1 PROEX Nº 05/2015 EDITAL PROGRAMA MULHERES SIM A Reitora do Instituto Federal de Santa Catarina,

Leia mais

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS RIO DE JANEIRO

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS RIO DE JANEIRO PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS RIO DE JANEIRO Objetivo 1 - Apresentar e difundir o Plano Enfrentamento do HIV/Aids e outras DST junto à

Leia mais

Rua Joaquim André, 895 Paulista 3434-0461-3434-7137 Piracicaba SP EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA 02/2012

Rua Joaquim André, 895 Paulista 3434-0461-3434-7137 Piracicaba SP EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA 02/2012 CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE PIRACICABA Rua Joaquim André, 895 Paulista 3434-0461-3434-7137 Piracicaba SP EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA 02/2012 SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS

Leia mais

Lei do Audiovisual IN 81 de 2008.

Lei do Audiovisual IN 81 de 2008. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº. 81, DE 28 DE OUTUBRO DE 2008. Estabelece procedimentos sobre a apresentação de relatórios de gestão e prestação de contas em Programas Especiais de Fomento. A DIRETORIA COLEGIADA

Leia mais

Prefeitura Municipal de Valença-RJ

Prefeitura Municipal de Valença-RJ Prefeitura Municipal de Valença-RJ Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Valença-RJ EDITAL Nº 01, DE 27 DE JANEIRO DE 2015. Edital para Contratação Temporária de Bandas para apresentação no Carnaval

Leia mais

EDITAL N OCUPAÇÃO DOS ESPAÇOS CÊNICOS DOS TEATROS: JOÃO PAULO II e TEATRO DO BOI (FMC)/2013.2

EDITAL N OCUPAÇÃO DOS ESPAÇOS CÊNICOS DOS TEATROS: JOÃO PAULO II e TEATRO DO BOI (FMC)/2013.2 EDITAL N OCUPAÇÃO DOS ESPAÇOS CÊNICOS DOS TEATROS: JOÃO PAULO II e TEATRO DO BOI (FMC)/2013.2 EDITAL DE OCUPAÇÃO DOS ESPAÇOS CÊNICOS DOS TEATROS JOÃO PAULO II, E TEATRO DO BOI /2013.2 O PRESIDENTE DA FUNDAÇÃO

Leia mais

Edital CNPq nº 06/2003 Ciências Humanas, Sociais e Sociais Aplicadas

Edital CNPq nº 06/2003 Ciências Humanas, Sociais e Sociais Aplicadas Edital CNPq nº 06/2003 Ciências Humanas, Sociais e Sociais Aplicadas O Ministério da Ciência e Tecnologia, por intermédio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq, torna

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA SEBRAE-TO / SECT-TO INOVA TOCANTINS / PAPPE INTEGRAÇÃO - Nº 01 / 2010

CHAMADA PÚBLICA SEBRAE-TO / SECT-TO INOVA TOCANTINS / PAPPE INTEGRAÇÃO - Nº 01 / 2010 CHAMADA PÚBLICA SEBRAE-TO / SECT-TO INOVA TOCANTINS / PAPPE INTEGRAÇÃO - Nº 01 / 2010 SELEÇÃO PÚBLICA DE PROPOSTAS PARA APOIO À PESQUISA, DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO EM MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO

Leia mais