Estruturando o Governo Municipal para construção de uma Cidade Digital

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Estruturando o Governo Municipal para construção de uma Cidade Digital"

Transcrição

1 Estruturando o Governo Municipal para construção de uma Cidade Digital Ivandro Tochetto Curso de Redes e Segurança de Sistemas Pontifícia Universidade Católica do Paraná Curitiba, novembro de 2009 Resumo Cidades Digitais são um grande foco para discussões, muito se ouve falar, mas é raro ver uma cidade que esteja pronta para ser classificada como uma.construir uma cidade digital requer um grande investimento financeiro e também um bom projeto. O município de São Lourenço do Oeste localizada no estado de Santa Catarina, busca realizar o sonho de ser uma cidade digital, e para isso dividiu em duas etapas o seu projeto: primeira que será o Governo Eletrônico, o qual visa equipar toda a infra-estrutura tecnológica da prefeitura com equipamentos de informática e telecomunicações, e a segunda chamada Inclusão Digita l, que visa levar tecnologia aos cidadãos. Com esses dois projetos concluídos, São Lourenço do Oeste poderá ser classificada como uma cidade digital. Este artigo relata a experiência da realização da primeira etapa, o Governo Eletrônico. 1. Cidade Digital Construir uma cidade digital ultrapassa limites físicos e territoriais de um município. A Inclusão Digital e o Governo Eletrônico princípios norteadores da Cidade Digital são a base para a construção de uma administração pública inovadora, tecnológica e inclusiva. As transformações e desafios que emergem criam um novo paradigma ao gestor público, que passa a ser o grande interlocutor das inovações necessárias, propondo ações que primam por mudanças que afetam aspectos culturais, educacionais e sociais de um município. Cidade Digital é um projeto ousado e inovador do ponto de vista administrativo e social. No campo administrativo, o projeto tem como grande desafio conscientizar a população da necessidade de investir na informatização do governo, objetivando mais transparência e agilidade no atendimento. Outra barreira administrativa é a drástica mudança que deve passar a cultura organizacional. Os servidores públicos, que em muitos casos trabalham há 10, 20 e até 30 anos de uma mesma maneira, com a implantação do projeto terão que passar por muitas mudanças, criando um grande impacto de gestão, após um longo período de estabilidade. Naturalmente, as pessoas tendem a resistir às mudanças. Para que seja possível atrelar as mudanças tecnológicas às mudanças culturais, o gestor público deverá desenvolver um trabalho contínuo e convincente de conscientização dos funcionários públicos, de modo a demonstrar todos os benefícios e facilidades que os mesmos terão com os resultados esperados. No campo social, espera-se que a Inclusão Digital cause um impacto que seja capaz de implantar na sociedade um novo paradigma, um conceito onde seja possível às pessoas desfrutarem dos benefícios da inovação tecnológica, melhorando desta forma sua qualidade de vida. Para que isto seja possível, se faz necessário trabalhar com um segmento da sociedade que seja mais receptivo às mudanças: os jovens e adolescentes. Ao atingir este público alvo, gradativamente este mesmo conceito se estenderá a toda sociedade,

2 possibilitando que, no longo prazo, os objetivos do projeto sejam plenamente alcançados. A área da educação terá o maior impacto de resistência perante a população que vive a realidade de ensino no dias atuais. Este será um dos maiores desafios que será apresentado num projeto que visa levar tecnologia para a educação, que acarretará numa mudança de infra-estrutura educacional e também pedagógica. Este projeto foi elaborado na prefeitura de São Lourenço do Oeste - SC, cidade com aproximadamente 25 mil habitantes. O projeto foi elaborado para ser executado em duas etapas, a primeira que foi chamada de Governo Eletrônico, a qual se refere a infra-estrutura no governo municipal, incluindo equipamentos de informática, comunicação e capacitação de pessoas para administrar e manter toda a estrutura como preparação para a implantação da segunda etapa, chamada de Inclusão Digital, a qual levará tecnologia para a sociedade. Com os dois projetos concluídos, então uma cidade poderá ser chamada de Cidade Digital. Este artigo demonstra a tecnologia utilizada na formação da infra-estrutura da Prefeitura Municipal de São Lourenço do Oeste. O atual prefeito municipal de São Lourenço do Oeste sonha em transformar esta cidade numa cidade moderna, por isso pretende com este projeto colocar São Lourenço do Oeste num patamar tecnológico bem avançado em relação a muitos outros municípios. O projeto inicial visa preparar a prefeitura com toda a infra-estrutura tecnológica para suportar um projeto futuro de cidade digital onde será possível fornecer serviços de internet sem custo para a população, onde cada aluno terá o seu computador e poderá levar para casa, pesquisar na internet, fazer as tarefas online, trocando idéias com os coleguinhas e falando com os professores. O projeto de cidade digital que São Lourenço do Oeste está desenvolvendo também contempla a população com diversos serviços online. Será possível, sem sair de casa, realizar grande parte dos serviços que antes só era possível dirigindo-se pessoalmente até o centro administrativo da cidade. Para consolidar uma Cidade Digital, será necessário investir em infra-estrutura tecnológica em todo o município, de forma a promover a inclusão digital em diversos setores da sociedade. É imprescindível que tanto o poder público quanto a iniciativa privada estabeleçam parcerias e somem esforços para acompanhar o avanço tecnológico, permitindo que os serviços de telecomunicações sejam melhorados e ampliados, garantido a toda a população diferentes meios de acesso a estes serviços. Assim, espera-se que através das ações a serem implantadas, crie-se alternativas para a inclusão digital da população, resultando no: acesso gratuito à internet para população; expansão dos serviços de telecomunicações aos cidadãos lourencianos; melhoria na qualidade do ensino, com a inclusão digital nas escolas; ampliação da oferta de tecnologias no município; maior publicidade dos atos do poder público; criação de pontos de acesso descentralizados, permitindo acesso gratuito às informações e serviços da prefeitura. Desta forma, a consolidação de São Lourenço do Oeste como Cidade Digital passará de um projeto de governo para uma realidade. Acredita-se que possibilitar aos cidadãos a inclusão digital sem criar barreiras ou distinções, atende diretamente ao princípio da universalização, oferecendo a todos acesso à evolução tecnológica para qual o mundo está conectado. 2. Governo Eletrônico Com o Governo Eletrônico, pretende-se implementar políticas públicas voltadas à informatização do Governo Municipal, criando soluções para integrar todas unidades

3 descentralizadas do governo por meio eletrônico e desenvolvendo mecanismos de autoatendimento. As etapas aqui contempladas exigem investimentos em hardwares, softwares e em recursos humanos, de acordo com a escassez destes recursos. A partir do desenvolvimento destas ações, espera-se alcançar resultados como: redução de custos de manutenção dos equipamentos; mobilidade de acesso aos dados e informações; controle de informações sigilosas; controle de acesso à internet; redução de riscos de infecção por vírus, spywares e malwares; agilidade no atendimento; redução do tempo de atendimento, evitando o desperdício de tempo. 2.1 Informatização do Centro Administrativo Municipal O conceito estabelecido como Governo Eletrônico contempla a transformação da prefeitura e demais unidades descentralizadas integrantes do Governo Municipal. O grande objetivo aqui é desenvolver ações que materializem a inovação tecnológica necessária à transformação de São Lourenço do Oeste em uma cidade digital. Para tanto, esta primeira meta contem etapas, dividas por áreas de atuação e que acontecerão simultaneamente e de forma gradativa. Como primeiro passo, o Governo Municipal elegeu como prioridade a informatização da Prefeitura Municipal. Contemplando a centralização da manipulação de dados, esta etapa visa dotar de estrutura física que permita a adoção de soluções tecnológicas de redes, gerando mais segurança e economia ao governo. No diagnóstico realizado em 2007, foi constatado que cada Secretaria, Gerência ou setor, tinha um computador muitas vezes tecnologicamente ultrapassado com alguns aplicativos gerenciais mínimos, necessários ao desenvolvimento de suas atividades. Embora funcionais, os computadores não ofereciam suporte tecnológico para melhor desempenho das atividades. Em suma, a falta de uma estrutura de tecnologia da informação para atender à estrutura administrativa, desencadeava uma série de fatores que prejudicavam o andamento dos serviços e principalmente, causavam altos custos para a administração. Com efeito, era imprescindível desenvolver soluções para aquela situação caótica, onde não havia sequer um mínimo de organização, como pode se observar na foto [1], que retrata o servidor de dados da prefeitura. Foto 1 Servidor de dados da prefeitura antes da reestruturação.

4 De acordo com as condições relatadas, deu-se início a um estudo aprofundado, visando implantar as melhorias necessárias no paço municipal. Ora, de nada adiantaria implantar um conceito de cidade digital se a prefeitura do município não pudesse ser um exemplo de tecnologia e inovação para os munícipes. Deste modo, no primeiro semestre do ano de 2008, foi iniciado um amplo projeto para modernizar a prefeitura. 2.2 Reestruturação da rede lógica do centro administrativo No primeiro semestre de 2008, foi realizada a reestruturação da rede lógica da prefeitura. Foi substituído todo o cabeamento lógico, criando-se uma rede estruturada, objetivando dar suporte ao uso com telefone e dados. O cabeamento estruturado foi a solução mais adequada encontrada para a realidade da prefeitura, já que com este tipo de tecnologia é possível mudar os pontos de telefones e redes conforme a necessidade. Muitas vezes as funções dos funcionários públicos são redirecionadas de ambiente, e para não criar transtorno com o número do ramal telefônico, é possível mudar o ramal de posição sem dificuldades, acompanhando sempre os funcionários. Isto é um grande problema na troca de mandato, que na grande maioria, muitos funcionários mudam de cargo ou locais de trabalho. A tecnologia de cabeamento estruturado proporcionou aos servidores públicos manter seu ramal mesmo sendo transferido de sala. Também foram instalados diversos pontos de rede em cada sala, permitindo maior mobilidade física, ou seja, a alteração do layout de uma sala, geralmente, independe da instalação de um novo ponto de rede. No projeto de cabeamento foi definido que para cada sala partiria dois pares de cabos até à central de informática. Os cabos formam crimpados em patch painel de vinte e quatro portas que por si estão acomodados num rack de quarenta e quatro unidades exclusivo para cabeamento no CPD. 2.3 Estruturação do Data Center e implantação de soluções de redes A partir da conclusão da rede lógica, passou-se à aquisição de hardwares. Foram adquiridos servidores dedicados da marca IBM e storage da EMC, comportando todas as informações em um só lugar, estruturando desta forma um Data Center na prefeitura municipal, que possibilitou a centralização de dados. A partir de então, com o Data Center instalado, o constante avanço da tecnologia e com a necessidade de manter os equipamentos atualizados, a prefeitura adotou como solução de redes com a tecnologia Thin Clients computadores que tem durabilidade de aproximadamente 10 anos e são gerenciados por um computador central. Desta forma, foi possível diminuir custos com equipamentos e manutenção, proporcionando redução de custos de médio e longo prazos. Com a velocidade que esses equipamentos proporcionam, foi possível também agilizar o atendimento ao cidadão. Outro benefício dos Thin Clients é que estes computadores não precisam de ampliação de capacidade de memórias ou de processador, uma vez que estas melhorias são feitas diretamente no servidor central.

5 Foto 2 - Estação Thin Client Prevendo que, no decorrer dos anos, seja necessário expandir a quantidade de servidores, e que estes estejam rodando em sistemas operacionais diferentes, foi adotada soluções de virtualização de dados com VMware ESX Infrastructure. Nessa estrutura é possível usar várias plataformas diferentes de sistema operacional com apenas um servidor físico. Desta forma o governo irá economizar com aquisição de vários servidores físicos para atender a esta demanda. Atualmente 90% dos aplicativos rodam em plataforma virtualizada, sendo alguns deles páginas web, servidor de , terminal server, entre outros. Os servidores da prefeitura irão disponibilizar os serviços de Terminal Server, Banco de Dados, aplicações web, , DNS, DHCP, Active Directory, LTSP e Servidor de Arquivos. Os sistemas operacionais para suportar os serviços serão preferencialmente Open Source. Porém, não será possível instalar sistemas open source nos servidores onde estarão os aplicativos de gerenciamento administrativo, e neste caso, será usado o Windows 2003 Server para atender os serviços. É em um servidor com Windows 2003 Server e com o serviço de Terminal Server que os usuários de thin client irão conectar-se remotamente e acessar os aplicativos aos quais as permissões foram concedidas. Foi escolhido este Sistema Operacional pelo fato dos programas de gerenciamento da Betha Sistemas (sistema gerencial utilizado na prefeitura) não rodarem em plataforma Linux ou qualquer outro sistema operacional que não seja compatível com a plataforma Microsoft Windows. Os servidores de banco de dados foram instalados no sistema operacional Linux, na distribuição CentOS. Esse sistema foi escolhido por ser derivado do Red Hat, as engines dos banco de dados serem compatíveis com ele e pelo fato de ser livre de licenças. No servidor de banco de dados foi usado: MySql versão 5 para dar suporte a base de dados das aplicações web, o Firebird para suporte ao software de gerenciamento das policlínicas e postos de saúde, o SyBase Anyware para suporte aos aplicativos de gerenciamento da Betha Sistema. O servidor de domínio, arquivos, impressão e o serviço de diretórios (Active Directory) estão em um servidor físico rodando com o sistema operacional Windows 2008 Server x64 Stardand Edition. Todos os arquivos dos usuários da rede estão centralizados neste servidor, que está conectado via cabo de fibra óptica no storage da EMC para armazenar os dados. Para um controle da prefeitura e também por segurança, as políticas de segurança tem permissões para não deixar os usuários gravarem arquivos nas estações, podendo somente usar o servidor para manipular arquivos. No servidor de o aplicativo usado foi o Postfix. Este foi escolhido por ser open source e rodar sobre a plataforma Linux o que não gera custos de licenças.

6 O servidor de aplicativos web instalado foi o Apache com sistema operacional Debian, escolhido por ser open source e oferecer uma série de documentação na internet. O servidor de distribuição de IP s foi o DHCPD 3 para Linux, juntamente com esse serviço foi instalado o LTSP no mesmo servidor. Para fazer o controle de distribuição de ips e também o gerenciamento dos thin clients foi usado o sistema operacional Linux na distribuição Debian. O DHCP será responsável por distribuir os IP s na rede quando qualquer máquina seja conectada na rede. Com o LTSP é possível que os terminais reconheçam uma aplicação gráfica e também possam usar aplicativos específicos como, por exemplo, o rdesktop que permite conectar remotamente em outro servidor, no nosso caso em um servidor Windows 2003 Server que é o responsável por gerenciar os aplicativos de todos os thin clients. Foto 3 Data Center instalado no Centro Administrativo Municipal 3 Informatização e Interligação das Unidades Descentralizadas do Governo Municipal Para ser possível a adoção de um sistema de informação em toda a estrutura administrativa do Governo Municipal, era preciso informatizar e interligar todas as unidades descentralizadas. Entre estas unidades estão: Unidades de Saúde, Escolas, Autarquias Municipais, Conselho Tutelar, Parque de Máquinas. A interligação das Unidades Descentralizadas secretarias, escolas, postos de saúde, biblioteca, ginásio de esportes, conselho tutelar com o data center, foi realizada com o objetivo de obter os mesmos benefícios recebidos com as soluções de dados e telefonia implantadas da prefeitura. Para tanto, vários estudos foram realizados, dentre os diversos meios de tecnologia existentes, mostrando-se mais eficiente o cabeamento com fibra óptica. Os Acessos Sem Fio confiáveis existentes tinham altos custos e baixo desempenho de velocidade (em relação a fibra óptica). Assim, observando-se a relação custo VS. benefício, foi optado pelo cabeamento com fibra óptica, por sua eficiência, velocidade, baixa manutenção, durabilidade (que pode chegar a 50 anos), observando também o custo de manutenção que se teria com as redes sem fio. Foram instalados aproximadamente metros de fibra óptica no município, de modo a interligar os postos de saúde, escolas e demais unidades externas com o Data Center. Com isso foram cancelados mais de quinze acessos de banda larga ADSL, que estavam sendo utilizadas por estas unidades. Para não perder velocidade e ao mesmo tempo reduzir significativamente o custo mensal com internet banda larga, todas as unidades externas usam a estrutura de serviços do próprio provedor da prefeitura, que mantém um acesso a internet com link de 2MB dedicado com 100% de garantia de banda provido pela OI Telecom por um

7 cabo de fibra óptica e um ADSL de 8MB fazendo balanceamento nos diferentes serviços de acesso que os servidores públicos necessitem. 4 Informatização da rede municipal de ensino Foram criados laboratórios de informática em cinco escolas municipais, contando com vinte computadores cada sempre utilizando a tecnologia Thin Client. Além disso, em parceria com o Ministério das Comunicações, foi implantado um telecentro junto à biblioteca pública municipal, com dez computadores (doados pelo Ministério) e dezesseis computadores Thin Clients para pesquisa dos usuários da biblioteca. Também foi disponibilizado um HotSpot, para as pessoas que possuem notebooks possam usar a internet para fazer pesquisas gratuitamente. Nesta fase foram investidos aproximadamente R$ ,00 na implantação dos 5 laboratórios de informática nas escolas municipais. Foto 4 Laboratório de Informática instalado nas escolas 5 Estruturação do sistema de telefonia do Governo Municipal Dedicada à estruturar o sistema de telefonia, esta fase contou com a aquisição de uma central telefônica digital, com recurso de receber ligações diretamente no ramal de cada usuário, com capacidade inicial de 100 ramais, aproveitando-se da rede lógica implantada. Esta mesma central foi prevista com suporte para a tecnogia VoIP, para uso futuro. Para alcançar o objetivo de reduzir custos mensais com telefonia, uma vez mais foi realizado um estudo a fim de encontrar soluções para tal. Com uma central telefônica equipada com tecnologia VoIP, e todas as unidades interligadas com fibra óptica, foi adquirido um segundo tronco DDR, que somado à capacidade da central digital, disponibiliza 200 ramais para a prefeitura. Foram adquiridos gateways VoIP para os postos de saúde, escolas, parque de máquinas e prefeitura, permitindo o uso desta tecnologia em todos os ramais. Com esse recurso implantado, qualquer cidadão pode ligar diretamente no ramal do funcionário de um determinado setor, agilizando o atendimento. Com as unidades externas usando os ramais da prefeitura, foi possível desligar mais de 30 linhas telefônicas, que geravam uma mensalidade de aproximadamente R$ 60,00 cada. A economia foi ainda maior já que todos os usuários utilizam-se de ramais com custo zero para se comunicarem. Para baixar os custos das ligações foi realizada uma parceria com a OI Telecom, que isentou as mensalidades dos DDR e baixou em aproximadamente 30% os valores com chamadas de longa distância. Na telefonia celular, foi contratado um plano de celular com 50 aparelhos, dos quais 5 estão ligados na central telefônica através de uma interface de celular com tarifa zero, ou

8 seja, possibilita a ligação entre os demais 45 celulares sem custo. Somente esta ação proporcionou uma economicidade mensurada de aproximadamente R$ 7.000,00 por mês. 5.1 Expansão da rede de telefonia rural Devido a pouca demanda de acesso a telefones, a Brasil Telecom não disponibiliza telefonia há algumas comunidades da zona rural do município, onde o número de habitantes é pequeno e a distância entre as propriedades é longa, inviabilizando a iniciativa privada levar uma rede de telefonia até estes cidadãos. Para reverter este processo o governo municipal realizou investimentos para intervir em favor dos moradores. Com 3 distritos na área rural, a opção foi levar a telefonia até a sede do distrito, atendendo a um grande número de moradores. No distrito de São Roque, o cabo de fibra óptica passa próximo à sede, e em mais uma parceria realizada com a Brasil Telecom esse cabo foi aberto para disponibilizar acesso a telefonia e internet ADSL aos moradores. Já nos Distritos de Frederico Wastner e Presidente Juscelino, onde não havia rede de fibra óptica passando nas proximidades, foi adotada uma solução alternativa. Foi instalada na cidade uma torre auto-sustentável central, possibilitando acomodar os equipamentos de rede sem fio para o acesso à telefonia e internet. Nos dois distritos foram instaladas torres receptoras e centrais telefônicas, permitindo receber e enviar o sinal wireless, disponibilizando aos moradores destas comunidades telefonia e acesso à internet, atendendo assim a um antigo anseio da população. 6 Conclusão Estas foram as etapas que permitiram concluir a primeira etapa de construção de uma cidade digital: o projeto de Governo Eletrônico. Ao todo, entre aquisição de equipamentos, instalação da rede lógica, aquisição de materiais e softwares, e terceirização dos serviços foram investidos aproximadamente R$ ,00. Porém, este custo vai tendo retorno através da economia gerada através de um investimento nas tecnologias atuais para baratear o custo mensal. Com a economia gerada pelo uso da tecnologia thin client e as economias com a centralização das Secretarias Municipais com telefones e internet, o projeto de Governo Eletrônico vai pagando-se mensalmente e ainda os funcionários e munícipes podem desfrutar de uma tecnologia de ponta. Este é o modelo de Cidade Digital que se espera implantar: maximizar os recursos públicos de modo a promover de forma universal o acesso a esta tão importante tecnologia dos dias de hoje, a internet. Bibliografia [1] TANENBAUM, Andrew S. Redes de Computadores. Campus. São Paulo [2] TERPSTRA, John. Segurança para Linux. Rio de Janeiro. Elsevier [3] KUROSE, James F. Redes de computadores e a internet. Addison-Wesley [4] COELHO, Paulo Eustaquio. Projetos de redes locais com cabeamento estruturado. Instituto Online [5] ELMASRI, Ramez, NAVATHE, Shamkant B. Sistemas de Banco de Dados. São Paulo: Addison Wesley, [6] Thin Client Computing. (2008). "What are the Real Benefits?". <http://www.thinclient.net/technology/technology_review.htm>.

9 [7] Smart Union. (2008). "Diminuição de Custo de Propriedade de Hardware e Software Com a utilização de Thin Client, Dot Station ou PC convertido". <http://www.smartunion.com.br/thin_client_dot_station_terminal_linux_dom _Smart_Union.asp>. [8] USP. (2009). Cidade do Conhecimento. index1703a.php [9] Guia das Cidades Digitais. (2009). Os muitos benefícios das Cidades Digitais.

Dedicação e eficácia em T.I.

Dedicação e eficácia em T.I. Dedicação e eficácia em T.I. QUEM SOMOS A CRTI Solutions é uma empresa jovem no mercado de tecnologia, que se preocupa com as necessidades de seus clientes, buscando sempre soluções inovadoras com rapidez

Leia mais

Licenciamento de estações de trabalho Windows para Ambientes VDI

Licenciamento de estações de trabalho Windows para Ambientes VDI Microsoft VDI e Windows VDA Perguntas Frequentes Licenciamento de estações de trabalho Windows para Ambientes VDI Como a Microsoft licencia o Windows das estações de trabalho em ambientes virtuais? A Microsoft

Leia mais

Internet Cidadão Quissamã

Internet Cidadão Quissamã Internet Cidadão Quissamã Agenda Introdução Internet Cidadão Rede Prefeitura Situação Internet Cidadão Setembro de 2005 Ausência de provedores locais de acesso à Internet 2 Empresas de Informática (cerca

Leia mais

Líder em Soluções Samba 4 no Brasil

Líder em Soluções Samba 4 no Brasil Apresentação Líder em Soluções Samba 4 no Brasil A Vantage TI conta uma estrutura completa para atender empresas de todos os segmentos e portes, nacionais e internacionais. Nossos profissionais dedicam-se

Leia mais

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Redes de Computadores 2011-2 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Redes de Computadores 2011-2 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais. Especial Online ISSN 1982-1816 www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.html DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Redes de Computadores 2011-2 EXPANSÃO E MELHORIA NA REDE DE COMPUTADORES DO INSTITUTO FEDERAL

Leia mais

gladiador INTERNET CONTROLADA

gladiador INTERNET CONTROLADA gladiador INTERNET CONTROLADA funcionalidades do sistema gladiador sistema Gerenciamento de usuários, gerenciamento de discos, data e hora do sistema, backup gladiador. Estações de Trabalho Mapeamento

Leia mais

http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Prof. Ricardo César de Carvalho

http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Prof. Ricardo César de Carvalho vi http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Administração de Redes de Computadores Resumo de Serviços em Rede Linux Controlador de Domínio Servidor DNS

Leia mais

PLANO DIRETOR DE INFORMÁTICA Outubro de 2014

PLANO DIRETOR DE INFORMÁTICA Outubro de 2014 PLANO DIRETOR DE INFORMÁTICA Outubro de 2014 DIVISÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - DTI PLANO DIRETOR DE INFORMÁTICA - 1 SUMÁRIO 1. OBJETIVOS 2. CENÁRIO ATUAL DE TI 2.1. AVALIAÇÃO E DIAGNÓSTICO DO CENÁRIO

Leia mais

INCLUSÃO DIGITAL COMO FORMA DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL CANELA - RS

INCLUSÃO DIGITAL COMO FORMA DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL CANELA - RS INCLUSÃO DIGITAL COMO FORMA DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL CANELA - RS DADOS ESTATÍSTICOS População 2010: 39.238 Área da unidade territorial (km²): 254 EMEF: 12 EMEE: 1 EMEI: 10 UBS: 7 Parques Municipais:

Leia mais

TOPLAB VERSÃO WEB 3.0 Solução completa para o gerenciamento de laboratórios de análises clínicas Interface web

TOPLAB VERSÃO WEB 3.0 Solução completa para o gerenciamento de laboratórios de análises clínicas Interface web Página 01 TOPLAB VERSÃO WEB 3.0 Solução completa para o gerenciamento de laboratórios de análises clínicas Interface web Página 02 Plataforma O TOPLAB foi projetado para funcionar na web, nasceu 'respirando

Leia mais

SERVIDORES REDES E SR1

SERVIDORES REDES E SR1 SERVIDORES REDES E SR1 Rio de Janeiro - RJ HARDWARE Você pode instalar um sistema operacional para servidores em qualquer computador, ao menos na teoria tudo irá funcionar sem grandes dificuldades. Só

Leia mais

Portfólio de Serviços e Produtos Julho / 2012

Portfólio de Serviços e Produtos Julho / 2012 Portfólio de Serviços e Produtos Julho / 2012 Apresentação Portfólio de Serviços e Produtos da WebMaster Soluções. Com ele colocamos à sua disposição a Tecnologia que podemos implementar em sua empresa.

Leia mais

Serviços Prestados Infovia Brasília

Serviços Prestados Infovia Brasília Serviços Prestados Infovia Brasília Vanildo Pereira de Figueiredo Brasília, outubro de 2009 Agenda I. INFOVIA Serviços de Voz Softphone e Asterisk INFOVIA MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO INFOVIA MINISTÉRIO

Leia mais

Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores

Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores Este artigo demonstra como configurar uma rede virtual para ser usada em testes e estudos. Será usado o VirtualBox

Leia mais

Inclusão Digital. Marcos Sunye. Centro de Computação Científica e Software Livre C3SL/UFPR

Inclusão Digital. Marcos Sunye. Centro de Computação Científica e Software Livre C3SL/UFPR Inclusão Digital Marcos Sunye Centro de Computação Científica e Software Livre C3SL/UFPR INCLUSÃO DIGITAL Desafios da Inclusão Digital Experiência do C3SL/UFPR Integração Governo do Paraná MEC MC Desafios

Leia mais

Laboratório de Redes. Professora Marcela Santos marcela@edu.estacio.br

Laboratório de Redes. Professora Marcela Santos marcela@edu.estacio.br Laboratório de Redes Professora Marcela Santos marcela@edu.estacio.br Active Directory (AD) Samba Máquina virtual Criação de uma máquina virtual Instalação do Windows Server O Active Directory (AD) é um

Leia mais

OBJETIVOS DA APRESENTAÇÃO

OBJETIVOS DA APRESENTAÇÃO Institucional OBJETIVOS DA APRESENTAÇÃO Apresentar as vantagens de se trabalhar com Thin Clients Apresentar como funciona a tecnologia Server Based Computing, Virtualização de Desktop e Aplicativos EVOLUÇÃO

Leia mais

CidadesDigitais. A construção de um ecossistema de cooperação e inovação

CidadesDigitais. A construção de um ecossistema de cooperação e inovação CidadesDigitais A construção de um ecossistema de cooperação e inovação CidadesDigitais PRINCÍPIOs 1. A inclusão digital deve proporcionar o exercício da cidadania, abrindo possibilidades de promoção cultural,

Leia mais

Universidade de Brasília

Universidade de Brasília Universidade de Brasília Introdução a Microinformática Turma H Redes e Internet Giordane Lima Porque ligar computadores em Rede? Compartilhamento de arquivos; Compartilhamento de periféricos; Mensagens

Leia mais

PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS

PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO FACULDADE DE BAURU PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS BAURU 2014 PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS. 1. INTRODUÇÃO A Faculdade

Leia mais

Tiago Eugenio de Melo

Tiago Eugenio de Melo "TCO: Reduzindo custos com Software Livre*" Tiago Eugenio de Melo *original elaborado por Marcelo de Jesus Ferreira1 Por que usar Software (Livre )? 2 Software livre x Software gratuito 3 4 Medidas quantitativas

Leia mais

Contrato de Suporte End.: Telefones:

Contrato de Suporte End.: Telefones: Contrato de Suporte Contrato de Suporte Desafios das empresas no que se refere à infraestrutura de TI Possuir uma infraestrutura de TI que atenda as necessidades da empresa Obter disponibilidade dos recursos

Leia mais

Linha Criativa por Lunzayiladio Hervé Maimona PORTFOLIO

Linha Criativa por Lunzayiladio Hervé Maimona PORTFOLIO PORTFOLIO 2014 A LINHA CRIATIVA é uma solução de TI focada em produtos inteligentes e simples, actuando no sector de empresas de médio e pequeno porte, nas áreas de terceirização, infra-estrutura, suporte,

Leia mais

Net View & Panda ManagedOfficeProtection Mais que antivírus, solução em segurança.

Net View & Panda ManagedOfficeProtection Mais que antivírus, solução em segurança. Net View & Panda ManagedOfficeProtection Mais que antivírus, solução em segurança. Net View & Panda Managed Office Protection É fato, tanto pequenas e médias e grandes empresas enfrentam os mesmos riscos

Leia mais

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO MANUAL DE CONFIGURAÇÃO CONTMATIC PHOENIX SUMÁRIO CAPÍTULO I APRESENTAÇÃO DO ACESSO REMOTO... 3 1.1 O que é o ACESSO REMOTO... 3 1.2 Como utilizar o ACESSO REMOTO... 3 1.3 Quais as vantagens em usar o PHOENIX

Leia mais

FACULDADE ERNESTO RISCALI

FACULDADE ERNESTO RISCALI PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS OLÍMPIA 2015 Rua Bruno Riscali Vila Hípica Olímpia (SP) - (17) 3281-1231 CEP: 15400-000 2 PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS. 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

LINHA CRIATIVA, Informática & Soluções PORTFOLIO

LINHA CRIATIVA, Informática & Soluções PORTFOLIO LINHA CRIATIVA, Informática & Soluções PORTFOLIO 2015 A LINHA CRIATIVA é uma solução de TI focada em produtos inteligentes e simples, actuando no sector de empresas de médio e pequeno porte, nas áreas

Leia mais

OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR

OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR fevereiro/2011 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 3 2 QUEM SOMOS?... 4 3 PRODUTOS... 5 3.1 SMS... 6 3.2 VOZ... 8 3.3 INFRAESTRUTURA... 12 3.4 CONSULTORIA... 14 4 SUPORTE... 14

Leia mais

Documento de Referência do Projeto de Cidades Digitais Secretaria de Inclusão Digital Ministério das Comunicações

Documento de Referência do Projeto de Cidades Digitais Secretaria de Inclusão Digital Ministério das Comunicações Documento de Referência do Projeto de Cidades Digitais Secretaria de Inclusão Digital Ministério das Comunicações CIDADES DIGITAIS CONSTRUINDO UM ECOSSISTEMA DE COOPERAÇÃO E INOVAÇÃO Cidades Digitais Princípios

Leia mais

Secretaria para Assuntos Estratégicos

Secretaria para Assuntos Estratégicos Secretaria para Assuntos Estratégicos DO DESAFIO A REALIDADE Nosso desafio: 399 municípios conectados por uma internet rápida, que oportuniza a aproximação da gestão pública com o cidadão. O projeto Rede399

Leia mais

Prefeitura de Guarulhos desenvolve o Guarux, sistema livre com foco educacional, profissional e em aplicativos acessíveis

Prefeitura de Guarulhos desenvolve o Guarux, sistema livre com foco educacional, profissional e em aplicativos acessíveis Prefeitura de Guarulhos desenvolve o Guarux, sistema livre com foco educacional, profissional e em aplicativos acessíveis Perfil Guarulhos é um dos 39 municípios da Grande São Paulo, região economicamente

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Você conectado ao mundo com liberdade APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL > ÍNDICE Sobre a TESA 3 Telefonia IP com a TESA 5 Portfólio de produtos/serviços 6 Outsourcing 6 Telefonia 7 Web

Leia mais

Migração para Software Livre Administração da Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira

Migração para Software Livre Administração da Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira Migração para Software Livre Administração da Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira Valdir Barbosa valdir@adm.feis.unesp.br Outubro 2009 Agenda Motivação Objetivos Projeto Piloto /Treinamento Aplicativos

Leia mais

Catálogo de Serviços Tecnologia da Informação

Catálogo de Serviços Tecnologia da Informação Catálogo de Serviços Tecnologia da Informação Marcio Mario Correa da Silva TRT 14ª REGIÃO TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TRT-14ª Região 2013 Sumário 1. Descrição: Acesso à Internet... 3 2. Descrição: Acesso

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE REDES E FIREWALL

CONCEITOS BÁSICOS DE REDES E FIREWALL Secretaria Municipal de Educação SME Coordenadoria de Tecnologia da Informação e Comunicação CTIC Núcleo de Tecnologia Municipal NTM CONCEITOS BÁSICOS DE REDES E FIREWALL Amauri Soares de Brito Mário Ângelo

Leia mais

FEATI - Faculdade de Educação, Administração e Tecnologia de Ibaiti Mantida pela União das Instituições Educacionais do Estado de São Paulo UNIESP

FEATI - Faculdade de Educação, Administração e Tecnologia de Ibaiti Mantida pela União das Instituições Educacionais do Estado de São Paulo UNIESP PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS IBAITI/PR 2013 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVOS... 3 3 ATUALIZAÇÃO DO PARQUE TECNOLÓGICO... 3 3.1 Laboratório de Informática, Departamentos Acadêmicos

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento Agrário

Ministério do Desenvolvimento Agrário Capítulo 1 Ministério do Desenvolvimento Agrário Instituição: Sítio: Caso: Responsável: Palavras- Chave: Ministério do Desenvolvimento Agrário www.mda.gov.br Plano de Migração para Software Livre Paulo

Leia mais

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul 1 ANEXO VII QUADRO DE QUANTITATIVOS E ESPECIFICAÇÕES DOS ITENS Item Produto Quantidade 1 Aparelhos IP, com 2 canais Sip, visor e teclas avançadas, 2 70 portas LAN 10/100 2 Servidor com HD 500G 4 GB memória

Leia mais

Projecto de Reengenharia dos Postos de Trabalho BANIF e BCA

Projecto de Reengenharia dos Postos de Trabalho BANIF e BCA Projecto de Reengenharia dos Postos de Trabalho BANIF e BCA 19 November 2007 Objectivos para o BANIF Standardização dos postos de trabalho Focar a equipa de IT em tarefas pro-activas de gestão, minimizando

Leia mais

Case Study. Câmara Municipal de Águeda. Implementação de uma infra-estrutura de WiMAX

Case Study. Câmara Municipal de Águeda. Implementação de uma infra-estrutura de WiMAX Câmara Municipal de Águeda Implementação de uma infra-estrutura de WiMAX A Wavecom, empresa portuguesa de engenharia de comunicações, implementou com sucesso no Município de Águeda o primeiro projecto

Leia mais

Thin Clients : aumentando o potencial dos sistemas SCADA

Thin Clients : aumentando o potencial dos sistemas SCADA Artigos Técnicos Thin Clients : aumentando o potencial dos sistemas SCADA Tarcísio Romero de Oliveira, Engenheiro de Vendas e Aplicações da Intellution/Aquarius Automação Industrial Ltda. Um diagnóstico

Leia mais

Audiência Pública. Diretorias de Ensino da Rede Pública Estadual de Educação de São Paulo e demais órgãos vinculados

Audiência Pública. Diretorias de Ensino da Rede Pública Estadual de Educação de São Paulo e demais órgãos vinculados Audiência Pública Aquisição de firewall, switch, licença de antivírus de estação, sistema de gerenciamento centralizado e serviços de instalação, configuração, manutenção e suporte técnico, objetivando

Leia mais

:: Telefonia pela Internet

:: Telefonia pela Internet :: Telefonia pela Internet http://www.projetoderedes.com.br/artigos/artigo_telefonia_pela_internet.php José Mauricio Santos Pinheiro em 13/03/2005 O uso da internet para comunicações de voz vem crescendo

Leia mais

PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS

PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS AEJ - ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL DE JAÚ CNPJ 05.311.136/0001-36 FACULDADE JAUENSE PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS JAÚ/2012 MANUTENÇÃO E ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS DA FAJAU

Leia mais

Relatório Preliminar de. Projecto em Contexto Empresarial I. VoIP Desenvolvimento de Aplicações em Plataformas Open Source

Relatório Preliminar de. Projecto em Contexto Empresarial I. VoIP Desenvolvimento de Aplicações em Plataformas Open Source Relatório Preliminar de Projecto em Contexto Empresarial I VoIP Desenvolvimento de Aplicações em Plataformas Open Source Cândido Silva Av. dos Descobrimentos, 333 4400-103 Santa Marinha - Vila Nova de

Leia mais

Peça para um amigo baixar o programa também, e você pode começar a experimentar o VoIP para ver como funciona. Um bom lugar para procurar é

Peça para um amigo baixar o programa também, e você pode começar a experimentar o VoIP para ver como funciona. Um bom lugar para procurar é VOIP Se você nunca ouviu falar do VoIP, prepare-se para mudar sua maneira de pensar sobre ligações de longa distância. VoIP, ou Voz sobre Protocolo de Internet, é um método para pegar sinais de áudio analógico,

Leia mais

Pré-Requisitos do Software Themis Pré-Requisitos do Software Themis

Pré-Requisitos do Software Themis Pré-Requisitos do Software Themis Pré-Requisitos do Software Themis Pré-Requisitos do Software Themis 1. Pré-requisitos para Servidores - até 2 licenças: 1.1 Plano Básico: Processador: 3.0 GHz ou superior. Recomenda-se 3.2 GHz Dual-Core.

Leia mais

Uso de Softwares Livres para Educação Experiências Metasys. Home

Uso de Softwares Livres para Educação Experiências Metasys. Home Uso de Softwares Livres para Educação Experiências Metasys Experiência Metasys na Educação Projeto Escolas em Rede Pilotos UCA Projetos Internacionais Casos de Sucesso: Escolas em Rede Secretaria de Educação

Leia mais

Introdução à redes de computadores

Introdução à redes de computadores 1/8 Introdução à redes de computadores Faz todo o sentido ligar os computadores em rede. Você não precisa ter uma impressora, um HD de grande capacidade, um gravador de DVDs e conexão via ADSL para cada

Leia mais

Cloud Computing. Andrêza Leite. andreza.lba@gmail.com

Cloud Computing. Andrêza Leite. andreza.lba@gmail.com Cloud Computing Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com Roteiro O que é cloud computing? Classificação O que está 'por traz' da cloud? Exemplos Como montar a sua? O que é cloud computing? Cloud Computing O

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: Redes de Computadores MISSÃO DO CURSO Com a modernização tecnológica e com o surgimento destes novos serviços e produtos, fica clara a necessidade de profissionais

Leia mais

PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS

PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS 1. INTRODUÇÃO As Faculdades mantidas pelo Instituto Educacional de Assis IEDA (Escola de Educação Física de Assis, Faculdade de Administração de Assis,

Leia mais

SOBRE A CALLIX. Por Que Vantagens

SOBRE A CALLIX. Por Que Vantagens Callix PABX Virtual SOBRE A CALLIX Por Que Vantagens SOBRE A CALLIX Por Que Vantagens Por Que Callix Foco no seu negócio, enquanto cuidamos da tecnologia do seu Call Center Pioneirismo no mercado de Cloud

Leia mais

SOFTWARE DE GERENCIAMENTO DOCUMENTAL PARA EMPRESAS DE PEQUENO E MÉDIO PORTE

SOFTWARE DE GERENCIAMENTO DOCUMENTAL PARA EMPRESAS DE PEQUENO E MÉDIO PORTE Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 2007 SOFTWARE DE GERENCIAMENTO DOCUMENTAL PARA EMPRESAS DE PEQUENO E MÉDIO PORTE Cláudio Leones Bazzi 1 ; Juliano Rodrigo Lamb

Leia mais

Configuração SERVIDOR.

Configuração SERVIDOR. REQUISITOS MINIMOS SISTEMAS FORTES INFORMÁTICA. Versão 2.0 1. PRE-REQUISITOS FUNCIONAIS HARDWARES E SOFTWARES. 1.1 ANALISE DE HARDWARE Configuração SERVIDOR. Componentes Mínimo Recomendado Padrão Adotado

Leia mais

Organização de arquivos e pastas

Organização de arquivos e pastas Organização de arquivos e pastas Pasta compara-se a uma gaveta de arquivo. É um contêiner no qual é possível armazenar arquivos. As pastas podem conter diversas subpastas. Definir a melhor forma de armazenamento

Leia mais

Introdução à Informática. Aula 04. Sistemas Operacionais Aplicativos e Utilitários Transmissão e meios de transmissão de dados. Prof.

Introdução à Informática. Aula 04. Sistemas Operacionais Aplicativos e Utilitários Transmissão e meios de transmissão de dados. Prof. Aula 04 Sistemas Operacionais Aplicativos e Utilitários Transmissão e meios de transmissão de dados Sistema Operacional Um conjunto de programas que se situa entre os softwares aplicativos e o hardware:

Leia mais

MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER

MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER TÁSSIO JOSÉ GONÇALVES GOMES tassiogoncalvesg@gmail.com MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 TÁSSIO GONÇALVES - TASSIOGONCALVESG@GMAIL.COM 1 CONTEÚDO Arquitetura

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores São dois ou mais computadores ligados entre si através de um meio.a ligação pode ser feita recorrendo a tecnologias com fios ou sem fios. Os computadores devem ter um qualquer dispositivo

Leia mais

Planejando uma política de segurança da informação

Planejando uma política de segurança da informação Planejando uma política de segurança da informação Para que se possa planejar uma política de segurança da informação em uma empresa é necessário levantar os Riscos, as Ameaças e as Vulnerabilidades de

Leia mais

GUIA DE MELHORES PRATICAS NA AREA DE TI

GUIA DE MELHORES PRATICAS NA AREA DE TI GUIA DE MELHORES PRATICAS NA AREA DE TI Ambiente Windows Small Business Rev 10501 DATA : 5 / 07/ 2007 Pag : 1 de7 1) Servidores a) Hardware o Servidor Alocado em Rack Fechado em ambiente reservado e refrigerado

Leia mais

ALTEROSA CIDADE DIGITAL Inclusão Digital e Inclusão Social

ALTEROSA CIDADE DIGITAL Inclusão Digital e Inclusão Social ALTEROSA CIDADE DIGITAL Inclusão Digital e Inclusão Social PROF. DIMAS DOS REIS RIBEIRO MESTRE EM HISTÓRIA E CULTURA E DOUTORANDO EM SERVIÇO SOCIAL MUNDO DO TRABALHO E QUESTÃO SOCIAL UNIVERSIDADE ESTADUAL

Leia mais

Universidade Utiliza Virtualização para Criar Data Center Com Melhor Custo-Benefício e Desempenho

Universidade Utiliza Virtualização para Criar Data Center Com Melhor Custo-Benefício e Desempenho Virtualização Microsoft: Data Center a Estação de Trabalho Estudo de Caso de Solução para Cliente Universidade Utiliza Virtualização para Criar Data Center Com Melhor Custo-Benefício e Desempenho Visão

Leia mais

PROCESSAMENTO DE DADOS 15/08

PROCESSAMENTO DE DADOS 15/08 PROCESSAMENTO DE DADOS 15/08 Coletar Informática Armazenar Disseminar Dados DADOS Elementos conhecidos de um problema INFORMAÇÃO Um conjunto estruturado de dados transmitindo conhecimento. Novas Tecnologias

Leia mais

Soluções em Segurança

Soluções em Segurança Desafios das empresas no que se refere a segurança da infraestrutura de TI Dificuldade de entender os riscos aos quais a empresa está exposta na internet Risco de problemas gerados por ameaças externas

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática. Sistema Operacional Proprietário Windows Prof. Walter Travassos

FTIN Formação Técnica em Informática. Sistema Operacional Proprietário Windows Prof. Walter Travassos FTIN Formação Técnica em Informática Sistema Operacional Proprietário Windows Prof. Walter Travassos Aula 01 SISTEMA OPERACIONAL PROPRIETÁRIO WINDOWS Competências do Módulo Instalação e configuração do

Leia mais

Unidade III FUNDAMENTOS DE SISTEMAS. Prof. Victor Halla

Unidade III FUNDAMENTOS DE SISTEMAS. Prof. Victor Halla Unidade III FUNDAMENTOS DE SISTEMAS OPERACIONAIS Prof. Victor Halla Conteúdo Arquitetura de Processadores: Modo Operacional; Velocidade; Cache; Barramento; Etc. Virtualização: Maquinas virtuais; Gerenciamento

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 02. Prof. André Lucio

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 02. Prof. André Lucio FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 02 Prof. André Lucio Competências da aula 2 Instalação e configuração dos sistemas operacionais proprietários Windows (7 e

Leia mais

Manual de Instalação do Linux Educacional 1.0

Manual de Instalação do Linux Educacional 1.0 2007 Manual de Instalação do Linux Educacional 1.0 Por: Rafael Nink de Carvalho Web site: 2 Manual de Instalação do Linux Educacional 1.0 Por: Rafael Nink de Carvalho Machadinho D Oeste RO Agosto 2007

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO FÓRUM TÉCNICO CONSULTIVO TELEFONIA IP Carlos José Rosa Coletti AI Reitoria Lazaro Geraldo Calestini Rio Claro Tatiana Pinheiro de Brito IA São Paulo Valmir Dotta FCLAr - CSTI Walter Matheos Junior IFT

Leia mais

UFSC - Infraestrutura e Serviços de TIC Visão Geral

UFSC - Infraestrutura e Serviços de TIC Visão Geral Ponto de Presença da RNP em Santa Catarina Rede Metropolitana de Educação e Pesquisa da Região de Florianópolis 04 e 05 Outubro/2012 UFSC - Infraestrutura e Serviços de TIC Visão Geral Edison Tadeu Lopes

Leia mais

PROPOSTA COMERCIAL. Produtos: PABX Virtual e Call Center Virtual. www.locaweb.com.br Página 1 de 10

PROPOSTA COMERCIAL. Produtos: PABX Virtual e Call Center Virtual. www.locaweb.com.br Página 1 de 10 PROPOSTA COMERCIAL Produtos: PABX Virtual e Call Center Virtual www.locaweb.com.br Página 1 de 10 Sumário SOBRE A LOCAWEB 3 INFRA-ESTRUTURA DO DATA CENTER 4 SOLUÇÕES PROPOSTAS 5 BENEFÍCIOS LOCAWEB 6 REQUISITOS

Leia mais

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial 2 1. O Sistema PrinterTux O Printertux é um sistema para gerenciamento e controle de impressões. O Produto consiste em uma interface web onde o administrador efetua o cadastro

Leia mais

XDR. Solução para Big Data.

XDR. Solução para Big Data. XDR Solução para Big Data. ObJetivo Principal O volume de informações com os quais as empresas de telecomunicações/internet têm que lidar é muito grande, e está em constante crescimento devido à franca

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ANEXO II Pregão nº 003/2014 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA A empresa CONTRATADA deverá ser comprovadamente qualificada para os itens ofertados, deve entregar toda a estrutura de hardware e software adquirida em

Leia mais

Implantação do Zabbix para monitoramento de infraestrutura

Implantação do Zabbix para monitoramento de infraestrutura Implantação do Zabbix para monitoramento de infraestrutura Raphael Celuppi Curso de Especialização em Redes e Segurança de Sistemas Pontifícia Universidade Católica do Paraná Curitiba, Setembro 2009 Sumário

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Serviços de informática. Prefeitura Municipal de Vitória das Missões-RS

TERMO DE REFERÊNCIA. Serviços de informática. Prefeitura Municipal de Vitória das Missões-RS TERMO DE REFERÊNCIA Serviços de informática Prefeitura Municipal de Vitória das Missões-RS 1 I VISITA IN LOCO No dia 24 de junho de 2014 na sede da Prefeitura Municipal de Vitória das Missões-RS realizamos

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Prof. Macêdo Firmino Introdução à Disciplina (Ementa) Macêdo Firmino (IFRN) Sistemas Operacionais Novembro de 2012 1 / 9 Objetivos Conhecer os princípios básicos de um sistema operacional;

Leia mais

Virtualização de Desktops NComputing

Virtualização de Desktops NComputing NComputing Resumo Todos já nos acostumamos ao formato do PC, que permite que cada usuário tenha sua própria CPU, seu próprio disco rígido e sua própria memória para rodar seus aplicativos. Mas os computadores

Leia mais

Material 5 Administração de Recursos de HW e SW. Prof. Edson Ceroni

Material 5 Administração de Recursos de HW e SW. Prof. Edson Ceroni Material 5 Administração de Recursos de HW e SW Prof. Edson Ceroni Desafios para a Administração Centralização X Descentralização Operação interna x Outsourcing Hardware Hardware de um Computador Armazenamento

Leia mais

INFORME PORQUE TELEFÓNIA EM NUVEM?

INFORME PORQUE TELEFÓNIA EM NUVEM? INFORME PORQUE TELEFÓNIA EM NUVEM? Porque a Voz na Nuvem? 2 Índice Introdução... 3 Baixo Custo... 4 REQUISITOS MÍNIMOS DE CAPITAL... 4 EQUIPAMENTOS GENÉRICOS... 4 UTILIZAÇÃO DE MAIORES RECURSOS... 4 DESPESAS

Leia mais

Software Livre e proprietário: Coexistência de diferentes formas de Licenciamento, interoperabilidade e eficiência na inclusão digital e social.

Software Livre e proprietário: Coexistência de diferentes formas de Licenciamento, interoperabilidade e eficiência na inclusão digital e social. Software Livre e proprietário: Coexistência de diferentes formas de Licenciamento, interoperabilidade e eficiência na inclusão digital e social. Palestrante: Paulo Cesar Alves 19/09/2005 Agenda Formulação

Leia mais

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS INTERNET PROTOCOLOS 1 INTERNET Rede mundial de computadores. Também conhecida por Nuvem ou Teia. Uma rede que permite a comunicação de redes distintas entre os computadores conectados. Rede WAN Sistema

Leia mais

Importância e Implementação

Importância e Implementação Importância e Implementação O que é? Sub-área da inclusão social. Democratização do acesso às tecnologias de informação. Melhorar as condições de vida de uma comunidade com ajuda da tecnologia. Utilização

Leia mais

CLOUD COMPUTING. Andrêza Leite. andreza.leite@univasf.edu.br

CLOUD COMPUTING. Andrêza Leite. andreza.leite@univasf.edu.br CLOUD COMPUTING Andrêza Leite andreza.leite@univasf.edu.br Roteiro O que é cloud computing? Classificação O que está 'por traz' da cloud? Exemplos Como montar a sua? O que é cloud computing? Cloud Computing

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Sistemas de Informação Prof. M.Sc. Diego Fernandes Emiliano Silva diego.femiliano@gmail.com Agenda Infraestrutura de TI Infraestrutura de TI: hardware Infraestrutura de TI: software Administração dos recursos

Leia mais

Vendas (11) 4318-0643 - www.idealvoz.com.br

Vendas (11) 4318-0643 - www.idealvoz.com.br A Ideal Voz se diferencia do mercado por ser o único Agente Claro Empresas do Brasil que também atende as marcas Embratel e Net. Com um único atendimento podemos fornecer soluções em telefonia móvel e

Leia mais

www.cidadedigitalbrasil.com.br ( 35 ) 3431-2777

www.cidadedigitalbrasil.com.br ( 35 ) 3431-2777 www.cidadedigitalbrasil.com.br ( 35 ) 3431-2777 Cidade Digital - Objetivos : Modernizar a estrutura pública Redução de custos Prover novos serviços à população Cidade Digital Sistemas contemplados : -

Leia mais

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do Sisloc

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do Sisloc Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do Sisloc Sumário: 1. Pré-requisitos de instalação física e lógica do Sisloc... 3 Servidores de Dados... 3 Servidores de Aplicação (Terminal Service)... 3

Leia mais

IMPLEMENTAÇÃO DA GESTÃO OPERACIONAL DE PEQUENA E MÉDIA PLATAFORMA COM EFICIÊNCIA E BAIXO CUSTO

IMPLEMENTAÇÃO DA GESTÃO OPERACIONAL DE PEQUENA E MÉDIA PLATAFORMA COM EFICIÊNCIA E BAIXO CUSTO IMPLEMENTAÇÃO DA GESTÃO OPERACIONAL DE PEQUENA E MÉDIA PLATAFORMA COM EFICIÊNCIA E BAIXO CUSTO Flávio Luis de Oliveira (flavio@celepar.pr.gov.br) Helio Hamilton Sartorato (helio@celepar.pr.gov.br) Yuri

Leia mais

Catálogo de Serviços Coordenação Técnica CTE Superintendência de Tecnologia da Informação - STI

Catálogo de Serviços Coordenação Técnica CTE Superintendência de Tecnologia da Informação - STI Catálogo de Serviços Coordenação Técnica CTE Superintendência de Tecnologia da Informação - STI Pág. 1/10 1. ATENDIMENTO TÉCNICO O objetivo do setor de atendimento técnico é atender solicitações de usuários

Leia mais

Soluções convergentes em telefonia para sua empresa. Vantagens competitivas na comunicação entre você e seus clientes.

Soluções convergentes em telefonia para sua empresa. Vantagens competitivas na comunicação entre você e seus clientes. Soluções convergentes em telefonia para sua empresa. Vantagens competitivas na comunicação entre você e seus clientes. A revolução na comunicação da sua empresa. mobilidade mobilidade Voz Voz vídeo vídeo

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DE UM PROVEDOR DE INTERNET COM A TECNOLGIA WIRELESS

IMPLANTAÇÃO DE UM PROVEDOR DE INTERNET COM A TECNOLGIA WIRELESS IMPLANTAÇÃO DE UM PROVEDOR DE INTERNET COM A TECNOLGIA WIRELESS Rodrigo de Carvalho Ribeiro 1 RESUMO A presente pesquisa foi realizada com o objetivo de identificar como funciona a tecnologia wireless,

Leia mais

Guia de vendas Windows Server 2012 R2

Guia de vendas Windows Server 2012 R2 Guia de vendas Windows Server 2012 R2 Por que Windows Server 2012 R2? O que é um servidor? Mais do que um computador que gerencia programas ou sistemas de uma empresa, o papel de um servidor é fazer com

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA n 01/2013 PERGUNTAS FREQUENTES

CHAMADA PÚBLICA n 01/2013 PERGUNTAS FREQUENTES CHAMADA PÚBLICA n 01/2013 PERGUNTAS FREQUENTES 1. Como identificar na cidade onde esta a torre, caixa e fibra? Resposta: No Site do governo do Estado(www.ceara.gov.br) ou no link direto http://cinturao.etice.ce.gov.br/cinturao/public/zabix.jsf,

Leia mais

Symantec NetBackup 7 O que há de novo e tabela de comparação de versões

Symantec NetBackup 7 O que há de novo e tabela de comparação de versões Symantec 7 O que há de novo e tabela de comparação de versões O 7 permite a padronização das operações de backup e recuperação em ambientes físicos e virtuais com menos recursos e menos riscos, pois oferece

Leia mais

Edital 012/PROAD/SGP/2012

Edital 012/PROAD/SGP/2012 Edital 012/PROAD/SGP/2012 Nome do Candidato Número de Inscrição - Assinatura do Candidato Secretaria de Articulação e Relações Institucionais Gerência de Exames e Concursos I N S T R U Ç Õ E S LEIA COM

Leia mais

Soluções em Documentação

Soluções em Documentação Desafios das empresas no que se refere à documentação de infraestrutura de TI Realizar e manter atualizado o inventário de recursos de Hardware e software da empresa, bem como a topologia de rede Possuir

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES TEXTOS DE REFORÇO Michel da Rocha Fragoso 2010 2 Saudações Olá, meus caros alunos. Esta é uma série de textos de reforço de minha autoria sobre o nosso próximo módulo a ser estudado

Leia mais