INFOJUD, RENAJUD E BACENJUD INSTRUMENTOS DE EFETIVIDADE DA JURISDIÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INFOJUD, RENAJUD E BACENJUD INSTRUMENTOS DE EFETIVIDADE DA JURISDIÇÃO"

Transcrição

1 INFOJUD, RENAJUD E BACENJUD INSTRUMENTOS DE EFETIVIDADE DA JURISDIÇÃO I PROGRAMA DE INTERCÂMBIO DE MAGISTRADOS FÓRUM BRIC Exchange Program for Judges BRIC Forum Marivaldo Dantas de Araújo Juiz de Direito do TJRN Juiz Auxiliar da Presidência do CNJ

2 CONVÊNIOS INSTITUCIONAIS INFOJUD Acesso Eletrônico aos Dados da SRF Sistema RENAJUD Restrição Judicial Eletrônica de Veículos Sistema BACEN JUD

3 METAS NACIONAIS DE NIVELAMENTO 2009 Meta 8. Cadastrar todos os magistrados como usuários dos sistemas eletrônicos de acesso a informações sobre pessoas e bens e de comunicação de ordens judiciais (Bacenjud, Infojud, Renajud).

4 LEGISLAÇÃO QUE DÁ SUPORTE AOS SISTEMAS CÓDIGO TRIBUTÁRIO NACIONAL ART. 185-A LEI /2006 COMUNICAÇÕES OFICIAIS POR MEIO ELETRÔNICO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL ARTS. 655, 600 E 656

5 CÓDIGO TRIBUTÁRIO RIO NACIONAL Art. 185-A. Na hipótese de o devedor tributário, rio, devidamente citado, não pagar nem apresentar bens à penhora no prazo legal e não forem encontrados bens penhoráveis, o juiz determinará a indisponibilidade de seus bens e direitos, comunicando a decisão, preferencialmente por meio eletrônico, aos órgãos e entidades que promovem registros de transferência de bens,, especialmente ao registro público p de imóveis e às s autoridades supervisoras do mercado bancário e do mercado de capitais, a fim de que, no âmbito de suas atribuições, façam am cumprir a ordem judicial. (Incluído pela LC nº. n. 118, de 2005).

6 LEI /2006 Art. 7º 7 - As cartas precatórias, rias, rogatórias, rias, de ordem e, de um modo geral, todas as comunicações oficiais que transitem entre órgãos do Poder Judiciário, bem como entre os deste e os dos demais Poderes,, serão feitas preferentemente por meio eletrônico.

7 CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL Art A penhora observará,, preferencialmente, a seguinte ordem: I - dinheiro, em espécie ou em depósito ou aplicação em instituição financeira; II - veículos de via terrestre; (Redação dada pela Lei nº. n , de 2006).

8 CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL Art Considera-se se atentatório à dignidade da Justiça a o ato do executado que: IV - intimado, não indica ao juiz, em 5 (cinco) dias, quais são e onde se encontram os bens sujeitos à penhora e seus respectivos valores. (Redação dada pela Lei nº. n , de 2006).

9 CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL Artigo o É dever do executado (art. 600), no prazo fixado pelo juiz, indicar onde se encontram os bens sujeitos à execução, exibir a prova de sua propriedade e, se for o caso, certidão negativa de ônus, bem como abster-se se de qualquer atitude que dificulte ou embarace a realização da penhora (art. 14, parágrafo único). (Incluído pela Lei nº. n , de 2006).

10 INFOJUD Acesso Eletrônico aos Dados da Secretaria da Receita Federal

11 DEFINIÇÃO Sistema desenvolvido pela Secretaria da Receita Federal para possibilitar requisições judiciais de informações protegidas por sigilo fiscal, bem como o acesso às respostas, por meio eletrônico e com uso de Certificação Digital.

12 Fluxo Tradicional Ofício Juiz Ofício Documento solicitado SRF Acesso às s bases da SRF Funcionário SRF

13 Fluxo pelo InfoJud Internet Poder Judiciário Bases da SRF

14 InfoJud - Pré-requisitos Certificado Digital Cadastramento prévio (adesão do Tribunal ao Convênio CNJ-SRF) Acesso à internet

15 Benefícios Para a Justiça: Confiabilidade Rapidez Segurança Adequação Para a SRF: Melhor aproveitamento dos recursos humanos Recursos direcionados para outros serviços Foco no negócio

16 Outras Vantagens Acesso on line às informações protegidas por sigilo fiscal; Agilidade na identificação de bens dos devedores; Elimina o trânsito de papéis; Aumento da efetividade das execuções.

17 INFORMAÇÕES DISPONIBILIZADAS Dados cadastrais de pessoas físicas e jurídicas; Declarações de Imposto de Renda; Declarações de Imposto Territorial Rural; Declarações de Operações Imobiliárias DOI.

18 RELATÓRIO GERENCIAL INFOJUD Número de Registros

19 Sistema RENAJUD Restrição Judicial Eletrônica de Veículos

20 SISTEMA RENAJUD ORIGEM Acordo de Cooperação Técnica celebrado em novembro de 2006 entre o CNJ, o Ministério das Cidades (DENATRAN) e o Ministério da Justiça.

21 O PROJETO RENAJUD Sistema RENAJUD Manual Regulamento

22 FINALIDADE Possibilitar, em tempo real e em todo o território brasileiro, a identificação da propriedade de veículos, bem como a efetivação das ordens judiciais de restrição no Registro Nacional de Veículos Automotores RENAVAN.

23 VANTAGENS Máxima rapidez na identificação de veículos e na efetivação de restrições judiciais; Abrangência nacional; Elimina o trânsito de papéis; Sistema WEB; Maior celeridade processual

24 RESTRIÇÕES Restrição de transferência; Restrição de licenciamento (IPVA); Restrição de circulação (restrição total); Registro (ou averbação) de penhora

25 UTILIZAÇÃO Crescimento rápidor PERÍODO INSERÇÃO RETIRADA CONSULTA TOTAL Dezembro/2008 a Janeiro/ Fevereiro a Março/ Abril a Maio/ Mario a Junho/ TOTAL GERAL

26 UTILIZAÇÃO Acumulado 1 ano RAMOS DA JUSTIÇA INSERÇÃO RETIRADA CONSULTA TOTAL RAMO FEDERAL RAMO ESTADUAL RAMO TRABALHISTA TOTAL GERAL

27 UTILIZAÇÃO POR PERFIL DE ACESSO Acumulado 1 ano PERFIL INSERÇÃO RETIRADA CONSULTA TOTAL MAGISTRADO SERVIDOR DENATRAN DETRAN TOTAL GERAL

28 Renajud Acumulado (1 ano) Número de Operação Justiça Federal Justiça Estadual Justiça do Trabalho Totais Acumulado (1 ano)

29 MAIORES USUÁRIOS POR RAMO DA JUSTIÇA TJMG TRF TRT

30 Sistema BACEN JUD: efetividade e melhorias

31 BACENJUD O QUE É? Meio eletrônico de comunicação entre Poder Judiciário e Instituições Financeiras, em substituição ao ofício em papel, para encaminhamento de ordens judiciais de bloqueio, desbloqueio, transferência de valores, bem como requisições de informações.

32 VANTAGENS Rapidez a operação é feita via WEB, mediante assinatura eletrônica (Login e Senha); as ordens judiciais, assim como as respostas das Instituições Financeiras, são transmitidas eletronicamente; Economia Economia os custos de processamento são reduzidos

33 Segurança a transmissão é criptografada; não há interferência manual no cumprimento das ordens judiciais; há controle do transito das ordens e respostas pelo Juízo.

34 Fluxo Tradicional (ofícios em papel) Poder Judiciário Banco Central Correio Sistema Bancário Correio Sisbacen

35 Fluxo no Bacen Jud 2.0 Funcionamento Site de Acesso Restrito Site de Acesso Restrito Poder Judiciário Banco Central Sistema Bancário Encaminhamento automático

36 Fluxo das Determinações Poder Judiciário Instituições Financeiras 23h30 1º dia Det. bloqueio 23h59 2º dia Inf.bloqueio 8h00 5º dia Inf.trasferência 23h30 3º dia Det. transferência B A C E N 23h59 4º dia Inf. transferência 19h00 3º dia Det. transferência 8h00 3º dia Inf.bloqueio 19h00 1º dia Det. bloqueio

37 FASE I (SET/2005) CONVÊNIOS COM STJ, TST E STM Tribunais fazem adesão ao convênio com o respectivo ramo da Justiça; Indicação de usuário master por cada Tribunal, que cadastra os demais usuários; Servidores usuários cadastram ordens e os usuários magistrados as protocolam e encaminham ao BACEN; Instituições financeiras devolviam as informações através dos correios.

38 Quantidade de ordens judiciais - BACEN (2000 a 2008)

39 Bacen Jud 2.0 em 2006 Tribunais Superiores 0% Justiça Estadual 24% Justiça Federal 2% Justiça do Trabalho 74%

40 Bacen Jud 2.0 em 2007 Tribunais Superiores 0% Justiça Estadual 44% Justiça do Trabalho 52% Justiça Federal 4%

41 Bacen Jud 2.0 em 2008 Justiça Estadual Justiça Federal Justiça do Trabalho Tribunais Superiores Tribunais Superiores 0% Justiça do Trabalho 46% Justiça Estadual 48% Justiça Federal 6%

42 FASE II (29/02/2008) MELHORIAS IMPLEMENTADAS: Requisição de informações (saldo, extrato, endereço, etc); Automação da transferência, com funcionalidade específica para as dívidas tributárias; Novas instituições financeiras destinatárias: bancos de investimentos e bancos múltiplos sem carteira comercial (além dos bancos múltiplos com carteira comercial, CEF e BB); Outras melhorias.

43 FASE III MELHORIAS IMPLEMENTADAS EM JULHO/09: Integração com o Cadastro de Clientes do Sistema Financeiro Nacional CCS Informações em tempo real Relatórios gerenciais

44 ETAPAS SEGUINTES (em estudo) Inclusão das demais instituições financeiras (Cooperativas de Crédito) Indicação do CPF/CNPJ com 8 dígitos (inclusão automática das filiais) Agendamento de ordens de bloqueio

45 EFETIVIDADE DO BACEN JUD 2.0 VALOR TOTAL BLOQUEADO 2005 a 2007 R$ 47 BILHÕES

46 OBRIGADO!

SISTEMAS Á DISPOSIÇÃO DA PRIMEIRA INSTÂNCIA

SISTEMAS Á DISPOSIÇÃO DA PRIMEIRA INSTÂNCIA 0 SISTEMAS Á DISPOSIÇÃO DA PRIMEIRA INSTÂNCIA 1. APOLO Descrição: Sistema de acompanhamento processual. Usuários: Juízes, servidores, advogados e partes de processos distribuídos nas Comarcas. Objetivo:

Leia mais

PENHORA ON LINE. Noções Introdutórias

PENHORA ON LINE. Noções Introdutórias PENHORA ON LINE Noções Introdutórias Caracterizada como ato específico da ação de execução por quantia certa contra devedor solvente, a penhora nada mais é do que um ato executório, uma vez que produz

Leia mais

RECEITA FEDERAL COTEC

RECEITA FEDERAL COTEC Sistema de Informações ao Judiciário InfoJud Rogério Nascimento Auditor Fiscal Coordenação de Tecnologia 1 Agenda Fluxo Atual e Fluxo pelo Infojud Benefícios Situação Atual do Projeto Serviços Funções

Leia mais

REGULAMENTO BACEN JUD 2.0 DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS

REGULAMENTO BACEN JUD 2.0 DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS REGULAMENTO BACEN JUD 2.0 DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Art. 1 o O presente regulamento visa a disciplinar a operacionalização e a utilização do sistema BACEN JUD 2.0. Parágrafo único. A utilização do sistema

Leia mais

RENAJUD Restrições Judiciais de Veículos Automotores. Manual do Usuário Versão 1.0

RENAJUD Restrições Judiciais de Veículos Automotores. Manual do Usuário Versão 1.0 RENAJUD Restrições Judiciais de Veículos Automotores Manual do Usuário Versão 1.0 1 ÍNDICE I. SOBRE O SISTEMA RENAJUD... 3 1- RENAJUD versão 1.0... 3 2- Usuários... 4 3- Habilitação no Sistema... 4 II.

Leia mais

CONVÊNIO BACEN / STJ / CJF 2005.

CONVÊNIO BACEN / STJ / CJF 2005. CONVÊNIO DE COOPERAÇÃO TÉCNICO- INSTITUCIONAL QUE FAZEM ENTRE SI O BANCO CENTRAL DO BRASIL, O SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA E O CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL, PARA FINS DE OPERACIONALIZAÇÃO DO SISTEMA BACEN

Leia mais

RENAJUD. Restrições Judiciais de Veículos Automotores. Manual do Usuário Versão 1.0

RENAJUD. Restrições Judiciais de Veículos Automotores. Manual do Usuário Versão 1.0 RENAJUD Restrições Judiciais de Veículos Automotores Manual do Usuário Versão 1.0 Sumário I. SOBRE O SISTEMA RENAJUD... 3 1 RENAJUD versão 1.0... 3 2 Usuários... 3 3 Habilitação no Sistema... 4 II. ACESSO

Leia mais

CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DAS PROMOTORIAS DE JUSTIÇA CÍVEIS FALIMENTARES, DE LIQUIDAÇÕES EXTRAJUDICIAIS, DAS FUNDAÇÕES E DO TERCEIRO SETOR

CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DAS PROMOTORIAS DE JUSTIÇA CÍVEIS FALIMENTARES, DE LIQUIDAÇÕES EXTRAJUDICIAIS, DAS FUNDAÇÕES E DO TERCEIRO SETOR CONSULTA N.º 12/2013 CAOP Cível OBJETO: Cumprimento de Sentença Medidas Cabíveis Para a Localização de Veículos Encontrados por meio do Sistema RENAJUD, e que se encontram na Posse de Terceiros INTERESSADA:

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR

TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR Este questionário objetiva diagnosticar a realidade dos tribunais em relação às aprovadas no II Encontro Nacional do Judiciário, bem como subsidiar medidas concretas a serem

Leia mais

Editoria e Diagramação Núcleo de Imagem Ascom TJPE. Ilustração Gerência de Atendimento Técnico

Editoria e Diagramação Núcleo de Imagem Ascom TJPE. Ilustração Gerência de Atendimento Técnico Conceitos de Segurança da Informação, Certificação Digital e suas Aplicações no TJPE 3ª Edição - Maio/2013 Elaboração Núcleo de Segurança da Informação SETIC Editoria e Diagramação Núcleo de Imagem Ascom

Leia mais

Segurança Jurídica nas Transações Eletrônicas Por Roberto Bedrikow

Segurança Jurídica nas Transações Eletrônicas Por Roberto Bedrikow Swiss High Security Identity Solutions Segurança Jurídica nas Transações Eletrônicas Por Roberto Bedrikow SWISSCAM (Comitê Jurídico) 8 de maio de 2009 Fatores de segurança jurídica Condicionantes legislativas,

Leia mais

INFOJUD Informações ao Judiciário. Como Utilizar o Infojud (Dezembro / 2011)

INFOJUD Informações ao Judiciário. Como Utilizar o Infojud (Dezembro / 2011) INFOJUD Informações ao Judiciário Como Utilizar o Infojud (Dezembro / 2011) O Infojud - Sistema de Informações ao Judiciário - permite aos órgãos da Justiça fazer requisições judiciais de informações protegidas

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº T2-RSP-2012/00079 DE 24 DE SETEMBRO DE 2012 PUBLICADA NO E-DJF2R DE 27/09/2012, ÀS FLS. 01/03.

RESOLUÇÃO Nº T2-RSP-2012/00079 DE 24 DE SETEMBRO DE 2012 PUBLICADA NO E-DJF2R DE 27/09/2012, ÀS FLS. 01/03. RESOLUÇÃO Nº T2-RSP-2012/00079 DE 24 DE SETEMBRO DE 2012 PUBLICADA NO E-DJF2R DE 27/09/2012, ÀS FLS. 01/03. Disciplina, no âmbito do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, os procedimentos relativos à

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL - 2ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL - 2ª REGIÃO OFÍCIO CIRCULAR Nº T2-OCI-2010/00037 Rio de Janeiro, 25 de março de 2010. Senhor(a) Juiz(a), No 3º Encontro Nacional do Poder Judiciário, promovido pelo Conselho Nacional de Justiça e ocorrido no último

Leia mais

GOVERNO DE SERGIPE DECRETO Nº 29.720 DE 03 DE FEVEREIRO DE 2014

GOVERNO DE SERGIPE DECRETO Nº 29.720 DE 03 DE FEVEREIRO DE 2014 PUBLICADO NO D.O.E. Nº 26.912 DE 13.02.2014. Regulamenta a Lei nº 7.650, de 31 de maio de 2013, que dispõe sobre a comunicação eletrônica entre a Secretaria de Estado da Fazenda SEFAZ, e o sujeito passivo

Leia mais

Cadastro de Clientes do Sistema Financeiro Nacional - CCS - São Paulo, 29.11.2004

Cadastro de Clientes do Sistema Financeiro Nacional - CCS - São Paulo, 29.11.2004 Cadastro de Clientes do Sistema Financeiro Nacional - CCS - São Paulo, 29.11.2004 PROBLEMAS DEVIDOS À INEXISTÊNCIA DO CADASTRO Prejuízo à ação investigatória Transmissão de requisições às instituições

Leia mais

OS CARTÓRIOS VÃO ACABAR

OS CARTÓRIOS VÃO ACABAR VOCÊ SEMPRE OUVIU DIZER QUE... OS CARTÓRIOS VÃO ACABAR O QUE VOCÊ VAI FAZER A RESPEITO? QUAL O FUTURO DOS REGISTROS PÚBLICOS O QUE QUEREMOS? A QUEM INTERESSA? COMO FAZER? CRISE OPORTUNIDADE Lei nº 11.977,

Leia mais

Cristiane da Costa Nery Procuradora-Geral do Município de Porto Alegre

Cristiane da Costa Nery Procuradora-Geral do Município de Porto Alegre Cristiane da Costa Nery Procuradora-Geral do Município de Porto Alegre PROCURADORIA-GERAL ADJUNTA DE ASSUNTOS FISCAIS PGA-AF PROCURADORIA DA DÍVIDA ATIVA - PDA PROCURADORIA TRIBUTÁRIA - PTR GERÊNCIA DE

Leia mais

PENHORA ON-LINE Marina Matos Lemos de Souza Lima * Luís Antônio de Aguiar Bittencourt** Resumo: O objetivo deste artigo é analisar o que se convencionou chamar de Penhora On-Line, demonstrando alguns de

Leia mais

ÍNDICE ALFABÉTICO REMISSIVO DAS DIRETRIZES DE AÇÃO USL

ÍNDICE ALFABÉTICO REMISSIVO DAS DIRETRIZES DE AÇÃO USL ÍNDICE ALFABÉTICO REMISSIVO DAS DIRETRIZES DE AÇÃO USL Acordo ou crédito - pagamento mediante autorização de DA42/USLRP10 depósito na conta bancária do autor, do procurador, do escritório de advocacia

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 342/SEJUD.GP, DE 27 DE JULHO DE 2010

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 342/SEJUD.GP, DE 27 DE JULHO DE 2010 TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 342/SEJUD.GP, DE 27 DE JULHO DE 2010 Regulamenta o processo judicial eletrônico no âmbito do Tribunal Superior do Trabalho. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL SUPERIOR

Leia mais

Conselho Nacional de Justiça II Encontro Nacional do PJe (Brasília, 5 de agosto de 2015) O novo CPC: o papel do Conselho Nacional de Justiça nas disposições sobre o processo eletrônico Luciano Athayde

Leia mais

PROVIMENTO CONJUNTO Nº 14, DE 02 DE DEZEMBRO DE 2014.

PROVIMENTO CONJUNTO Nº 14, DE 02 DE DEZEMBRO DE 2014. PROVIMENTO CONJUNTO Nº 14, DE 02 DE DEZEMBRO DE 2014. Regulamenta os critérios a serem observados no âmbito da Justiça do Trabalho da 4ª Região para operacionalização do Sistema de Investigação de Movimentações

Leia mais

Nova regulamentação do PJe na Justiça Trabalhista. O quê mudou?

Nova regulamentação do PJe na Justiça Trabalhista. O quê mudou? Nova regulamentação do PJe na Justiça Trabalhista. O quê mudou? O Conselho Superior da Justiça do Trabalho editou a nova Resolução 136/2014, revogando a Resolução 94/2012 que regulamenta o sistema PJe-JT

Leia mais

A P R E S E N T A Ç Ã O

A P R E S E N T A Ç Ã O A P R E S E N T A Ç Ã O 1 Não é segredo algum o sentimento de insatisfação geral que o modelo processual adotado em nosso país provoca no seio social; todavia, refoge ao objetivo desta cartilha apontar,

Leia mais

VEJAMOS AS NORMAS PROCESSUAIS E CIVIS PARA CUMPRIMENTO POR PARTE DO(S) CARTÓRIO(S):

VEJAMOS AS NORMAS PROCESSUAIS E CIVIS PARA CUMPRIMENTO POR PARTE DO(S) CARTÓRIO(S): Título: Modernização entre o Judiciário paulista e o registro civil de pessoas naturais e de interdições e tutelas Autor: Nelson Batistão Filho Comarca: Bariri Colocação: 2º lugar DESCRIÇÃO Proposta de

Leia mais

PROVIMENTO CONJUNTO Nº 2/2015

PROVIMENTO CONJUNTO Nº 2/2015 PROVIMENTO CONJUNTO Nº 2/2015 Regulamenta os critérios para operacionalização do Sistema de Investigações Bancárias Simba no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região. O PRESIDENTE E O CORREGEDOR

Leia mais

ROTEIRO DA LEI DO PROCESSO ELETRÔNICO Ana Amelia Menna Barreto

ROTEIRO DA LEI DO PROCESSO ELETRÔNICO Ana Amelia Menna Barreto ROTEIRO DA LEI DO PROCESSO ELETRÔNICO Ana Amelia Menna Barreto A Lei que instituiu o processo judicial informatizado, em vigor desde março de 2007, aplica-se indistintamente aos processos civil, penal,

Leia mais

A CONSTITUCIONALIDADE DA PENHORA ON-LINE

A CONSTITUCIONALIDADE DA PENHORA ON-LINE 35 A CONSTITUCIONALIDADE DA PENHORA ON-LINE Ricardo Maciel dos Santos* Para agilizar o processo de execução trabalhista, o Tribunal Superior do Trabalho firmou, em março de 2002, um convênio com o Banco

Leia mais

PORTARIANº 032/2015-DF

PORTARIANº 032/2015-DF PORTARIANº 032/2015-DF O Doutor ARISTEU DIAS BATISTA VILELLA, Juiz de Direito e Diretor do Foro da, no uso de suas atribuições legais, com fundamento nos artigos 52, inciso XV, da Lei nº 4.964, de 26 de

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 6ª REGIÃO. Manual do Usuário

PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 6ª REGIÃO. Manual do Usuário PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 6ª REGIÃO Manual do Usuário SCGB Sistema de Controle de Guias Bancárias Responsável: Henrique de Barros Saraiva Leão Conteúdo

Leia mais

RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA N /2011

RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA N /2011 RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA N /2011 Regulamenta a expedição da Certidão Negativa de Débitos Trabalhistas CNDT e dá outras providências. O EGRÉGIO ÓRGÃO ESPECIAL DO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO, em sessão

Leia mais

CARTILHA CERTIDÃO NEGATIVA DE DÉBITOS TRABALHISTAS - CNDT

CARTILHA CERTIDÃO NEGATIVA DE DÉBITOS TRABALHISTAS - CNDT 1 CARTILHA CERTIDÃO NEGATIVA DE DÉBITOS TRABALHISTAS - CNDT DESIN DEPARTAMENTO SINDICAL Setembro 2011 2 Í N D I C E Introdução... 3 Lei nº 12.440, de 07/07/2011... 4 Alteração na CLT... 4 Alteração na

Leia mais

Marco Regulatório de PLD/CFT e atuação do Banco Central do Brasil

Marco Regulatório de PLD/CFT e atuação do Banco Central do Brasil Marco Regulatório de PLD/CFT e atuação do Banco Central do Brasil Brasília, 27/9/2013 Apoio: SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL Agenda Banco Central do Brasil: estrutura, missão e atuação Supervisão de PLD/CFT

Leia mais

Certificado Digital Usos e Aplicações

Certificado Digital Usos e Aplicações Certificado Digital Usos e Aplicações Certificado Digital: Onde usar? O certificado digital é um documento eletrônico que proporciona agilidade em muitas das atividades realizadas atualmente por seu titular.

Leia mais

CERTIDÃO NEGATIVA DE DÉBITOS TRABALHISTAS - Considerações. Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 08/08/2012.

CERTIDÃO NEGATIVA DE DÉBITOS TRABALHISTAS - Considerações. Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 08/08/2012. CERTIDÃO NEGATIVA DE DÉBITOS TRABALHISTAS - Considerações Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 08/08/2012. Sumário: 1 - Introdução 2 - Prova da Inexistência de Débitos Trabalhistas 3 -

Leia mais

TERMO DE ADESÃO PARA INTERCÂMBIO DE INFORMAÇÕES ELETRÔNICAS

TERMO DE ADESÃO PARA INTERCÂMBIO DE INFORMAÇÕES ELETRÔNICAS TERMO DE ADESÃO PARA INTERCÂMBIO DE INFORMAÇÕES ELETRÔNICAS A ASSOCIAÇÃO DOS REGISTRADORES IMOBILIÁRIOS DE SÃO PAULO ARISP, CNPJ/MF nº 69.287.639/0001-04, entidade civil sem fins lucrativos, com sede na

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Disciplina: Tópicos Avançados II 5º período Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA 5: Certificado Digital e Nota

Leia mais

Vantagens que todo advogado precisa conhecer

Vantagens que todo advogado precisa conhecer Certificado Digital OAB Vantagens que todo advogado precisa conhecer A Justiça brasileira está cada vez mais digital. A rotina do advogado não vai ficar atrás. Está ocorrendo um fato inédito na Justiça

Leia mais

CONGRESSO IBDT/AJUFE DE DIREITO TRIBUTÁRIO

CONGRESSO IBDT/AJUFE DE DIREITO TRIBUTÁRIO CONGRESSO IBDT/AJUFE DE DIREITO TRIBUTÁRIO Execução fiscal, colidências com o CPC e questões relacionadas às garantias. Execução Fiscal: especialidade e subsidiariedade Leonardo Buissa Freitas Execução

Leia mais

ESTRUTURA NORMATIVA ICP-BRASIL

ESTRUTURA NORMATIVA ICP-BRASIL Autenticidade Digital ESTRUTURA NORMATIVA ICP-BRASIL Estrutura Normativa ICP-Brasil Comitê Gestor da ICP-Brasil 1 Estrutura Normativa ICP-Brasil É um documento que explica como são organizados e criados

Leia mais

MATRIZ DE COMPETÊNCIAS DO CHEFE DA SEÇÃO DE SISTEMAS ADMINISTRATIVOS

MATRIZ DE COMPETÊNCIAS DO CHEFE DA SEÇÃO DE SISTEMAS ADMINISTRATIVOS MATRIZ DE COMPETÊNCIAS DO CHEFE DA SEÇÃO DE SISTEMAS ADMINISTRATIVOS CHEFE DA SEÇÃO DE SISTEMAS ADMINISTRATIVOS (FC-5) Área: Administrativa Unidade: Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação

Leia mais

irtualização de Processos Compreendendo o Processo Eletrônico na Prática DO PODER JUDICIÁRIO ALAGOANO

irtualização de Processos Compreendendo o Processo Eletrônico na Prática DO PODER JUDICIÁRIO ALAGOANO Compreendendo o Processo Eletrônico na Prática Apresentação O Tribunal de Justiça do Estado de Alagoas, diante dos avanços tecnológicos e das vantagens do processo eletrônico, resolveu implantar em todas

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL Este questionário objetiva diagnosticar a realidade dos tribunais em relação às aprovadas no II Encontro Nacional do Judiciário, bem como subsidiar medidas concretas a serem adotadas

Leia mais

MATRIZ DE COMPETÊNCIAS DE CHEFE DA SEÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO E CAPACITAÇÃO DE MAGISTRADOS

MATRIZ DE COMPETÊNCIAS DE CHEFE DA SEÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO E CAPACITAÇÃO DE MAGISTRADOS MATRIZ DE COMPETÊNCIAS DE CHEFE DA SEÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO E CAPACITAÇÃO DE MAGISTRADOS CHEFE DA SEÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO E CAPACITAÇAÕ DE MAGISTRADOS (FC-5) Área: Administrativa Unidade: Escola Judicial

Leia mais

Poder Judiciário e órgãos da Administração Pública

Poder Judiciário e órgãos da Administração Pública Poder Judiciário e órgãos da Administração Pública A Central Nacional de Indisponibilidade é um sistema que integra ordens judiciais e administrativas sobre indisponibilidade de bens. Para acessar a Central

Leia mais

ATO TRT 17ª PRESI N.º 093/2010*

ATO TRT 17ª PRESI N.º 093/2010* ATO TRT 17ª PRESI N.º 093/2010* A DESEMBARGADORA-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 17.ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, CONSIDERANDO a necessidade de se implementar

Leia mais

SUMÁRIO SIGLAS E ABREVIAÇÕES UTILIZADAS NESTA OBRA...13 PARTE I A JUSTIÇA FEDERAL E SEUS JUÍZES

SUMÁRIO SIGLAS E ABREVIAÇÕES UTILIZADAS NESTA OBRA...13 PARTE I A JUSTIÇA FEDERAL E SEUS JUÍZES SUMÁRIO APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO...11 SIGLAS E ABREVIAÇÕES UTILIZADAS NESTA OBRA...13 PARTE I A JUSTIÇA FEDERAL E SEUS JUÍZES CAPÍTULO I - BREVE RECONSTRUÇÃO HISTÓRICA DA JUSTIÇA FEDERAL NO BRASIL...17

Leia mais

Programa Especial de Parcelamento - PEP

Programa Especial de Parcelamento - PEP Programa Especial de Parcelamento - PEP Eduardo José Fagundes Marcia Aparecida de Andrade Freixo Subprocuradoria Geral do Estado Área do Contencioso Tributário-Fiscal Legislação Convênio CONFAZ nº 108,

Leia mais

Certificados Digitais - Perguntas Frequentes

Certificados Digitais - Perguntas Frequentes Certificados Digitais - Perguntas Frequentes O que é um certificado digital? O certificado, na prática, equivale a uma carteira de identidade, ao permitir a identificação de uma pessoa, quando enviando

Leia mais

MÓDULO. Básico. Grupo Acert - 1

MÓDULO. Básico. Grupo Acert - 1 MÓDULO Básico Grupo Acert - 1 ÍNDICE Clientes / Fornecedores Comercial Expedição Estoque Compras 03 04 05 06 07 Faturamento Finanças Controle de Crédito Sintegra Cobrança Eletrônica 08 09 10 10 11 Esta

Leia mais

MATRIZ DE COMPETÊNCIAS DO CHEFE DO NÚCLEO DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

MATRIZ DE COMPETÊNCIAS DO CHEFE DO NÚCLEO DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS MATRIZ DE COMPETÊNCIAS DO CHEFE DO NÚCLEO DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS CHEFE DO NÚCLEO DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS (FC-6) Área: Administrativa Unidade: Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação

Leia mais

ATO Nº 303/2015. O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

ATO Nº 303/2015. O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, ATO Nº 303/2015 Disciplina a implantação do Processo Administrativo Eletrônico (Proad) no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região. O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO

Leia mais

ANO VI EDIÇÃO nº 1282 Suplemento SEÇÃO I

ANO VI EDIÇÃO nº 1282 Suplemento SEÇÃO I ANO VI EDIÇÃO nº 1282 Suplemento SEÇÃO I DISPONIBILIZAÇÃO: sexta-feira, 12 de abril de 2013 PUBLICAÇÃO: segunda-feira, 15 de abril de 2013 Senhores(as) Usuários(as), A Seção I do Diário da Justiça Eletrônico

Leia mais

De uma maneira geral, as transferências são efetuadas da seguinte forma: O contribuinte que tem saldo credor transferível deverá informá-lo na DIME.

De uma maneira geral, as transferências são efetuadas da seguinte forma: O contribuinte que tem saldo credor transferível deverá informá-lo na DIME. ESCLARECIMENTOS Visando melhorar o atendimento, dar mais transparência aos procedimentos e estabelecer critérios mais justos nas autorizações das transferências e compensações dos saldos de créditos acumulados,

Leia mais

Vantagens que todo advogado precisa conhecer. Autoridade Certificadora da Ordem dos Advogados do Brasil

Vantagens que todo advogado precisa conhecer. Autoridade Certificadora da Ordem dos Advogados do Brasil Certificado Digital OAB Vantagens que todo advogado precisa conhecer Autoridade Certificadora da Ordem dos Advogados do Brasil A Justiça brasileira está cada vez mais digital. A rotina do advogado não

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Conceitos Segurança da Informação Assinatura Digital Certificado Digital Criptografia Legislação Aplicabilidade no TJMG AGENDA Segurança da Informação É a proteção da informação de vários tipos de ameaças

Leia mais

Tema: Eficiência Operacional. Tribunal de Origem Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região. Nome do projeto Processo Virtual

Tema: Eficiência Operacional. Tribunal de Origem Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região. Nome do projeto Processo Virtual Tema: Eficiência Operacional Tribunal de Origem Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região Nome do projeto Processo Virtual Finalidade do projeto Implementar o projeto Processo Virtual no âmbito do TRT

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA Seção Judiciária do Rio Grande do Norte 6ª Vara PORTARIA Nº POR.0006.

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA Seção Judiciária do Rio Grande do Norte 6ª Vara PORTARIA Nº POR.0006. PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA Seção Judiciária do Rio Grande do Norte 6ª Vara PORTARIA Nº POR.0006.000006-0/2014 O Juiz Titular da 6ª Vara Federal da Seção Judiciária do Rio Grande

Leia mais

Anexo I (Art. 1º da Instrução Normativa STJ/GDG n. 8 de 4 de maio de 2015) ROTINAS E PROCEDIMENTOS DO PROGRAMA DE GESTÃO DOCUMENTAL

Anexo I (Art. 1º da Instrução Normativa STJ/GDG n. 8 de 4 de maio de 2015) ROTINAS E PROCEDIMENTOS DO PROGRAMA DE GESTÃO DOCUMENTAL Anexo I (Art. 1º da Instrução Normativa STJ/GDG n. 8 de 4 de maio de 2015) ROTINAS E PROCEDIMENTOS DO PROGRAMA DE GESTÃO DOCUMENTAL Seção I Da Criação, da Captura e da Digitalização de Documentos Art.

Leia mais

ATOS JUDICIAIS COLEGIADOS Módulo integrante do Sistema RUPE

ATOS JUDICIAIS COLEGIADOS Módulo integrante do Sistema RUPE 1 ATOS JUDICIAIS COLEGIADOS Módulo integrante do Sistema RUPE CARTILHA SOBRE O FUNCIONAMENTO DO SISTEMA Elaborado por: Gerência de Sistemas Judiciais Informatizados (GEJUD). Atualizada em: 23/03/2015.

Leia mais

PROVIMENTO CONJUNTO N.º 007/2014 CGJ/CCI

PROVIMENTO CONJUNTO N.º 007/2014 CGJ/CCI PROVIMENTO CONJUNTO N.º 007/2014 CGJ/CCI Uniformiza os procedimentos adotados pelas Secretarias e Serviços Judiciários, relativos à entrega de autos a advogados, estagiários e prepostos. O DESEMBARGADOR

Leia mais

Coordenação-Geral de Tecnologia e Segurança da Informação Coordenação de Sistemas de Informação Divisão de Sistemas Corporativos Tributários

Coordenação-Geral de Tecnologia e Segurança da Informação Coordenação de Sistemas de Informação Divisão de Sistemas Corporativos Tributários Coordenação-Geral de Tecnologia e Segurança da Informação Coordenação de Sistemas de Informação Divisão de Sistemas Corporativos Tributários Sistema de Informações ao Judiciário InfoJud Manual do Usuário

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO TST.GP Nº001/2012 TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO Altera a Resolução Administrativa nº 1470/2011, que regulamenta a expedição da Certidão Negativa de Débitos Trabalhistas CNDT e dá outras providências.

Leia mais

O Responsável Financeiro deverá entregar cópias autenticadas/ simples ou originais de todo o grupo familiar os documentos abaixo:

O Responsável Financeiro deverá entregar cópias autenticadas/ simples ou originais de todo o grupo familiar os documentos abaixo: LISTA DE DOCUMENTOS RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA. O Responsável Financeiro deverá entregar cópias autenticadas/ simples

Leia mais

Processo Eletrônico. Produto das revoluções tecnológicas; Consequência direta da EC 45/04; Princípios norteadores:

Processo Eletrônico. Produto das revoluções tecnológicas; Consequência direta da EC 45/04; Princípios norteadores: Processo Eletrônico Produto das revoluções tecnológicas; Consequência direta da EC 45/04; Princípios norteadores: Princípio da Universalidade; Princípio da Uniquidade; Princípio da Publicidade; Princípio

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO Tribunal Regional Federal da 5ª Região PRESIDÊNCIA DO TRF 5ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO Tribunal Regional Federal da 5ª Região PRESIDÊNCIA DO TRF 5ª REGIÃO Nº do documento: 00504/2014 Tipo do documento: ATO Descrição: REVISÃO E ATUALIZAÇÃO DAS ATRIB. DAS UNID. DA CORREGEDORIA-REGIONAL, CONST. DO MANUAL DE ATRIB. TRF Autor: 35259 - MARIA APARECIDA FERREIRA

Leia mais

O NASCEIRO DO PROSÔNIMO PENHORA ON-LINE

O NASCEIRO DO PROSÔNIMO PENHORA ON-LINE O NASCEIRO DO PROSÔNIMO PENHORA ON-LINE FÁTIMA NANCY ANDRIGHÍ Ministra do Superior Tribunal de Justiça É certo considerar uma ousadia o aluno escrever sobre a matéria em que o seu professor é a estrela

Leia mais

REGISTRO ELETRÔNICO. BASE LEGAL O Registro Eletrônico no Brasil foi introduzido pela Lei 11.977, de 7 de julho de 2009.

REGISTRO ELETRÔNICO. BASE LEGAL O Registro Eletrônico no Brasil foi introduzido pela Lei 11.977, de 7 de julho de 2009. REGISTRO ELETRÔNICO Trabalho apresentado no XXVII Encontro do Comitê Latino Americano de Consulta Registral BASE LEGAL O Registro Eletrônico no Brasil foi introduzido pela Lei 11.977, de 7 de julho de

Leia mais

Atualização dos Jurisdicionados Estado e Municípios Exercício de 2012 Março de 2012 SIAI Pessoal 1

Atualização dos Jurisdicionados Estado e Municípios Exercício de 2012 Março de 2012 SIAI Pessoal 1 Atualização dos Jurisdicionados Estado e Municípios Exercício de 2012 Março de 2012 SIAI Pessoal 1 Sumário 1. Necessidade da legislação atualizada 2. Conceitos 3. Estratégia de implantação 4. Funcionamento

Leia mais

RENAJUD. Restrições Judiciais Sobre Veículos Automotores. Versão 2.0

RENAJUD. Restrições Judiciais Sobre Veículos Automotores. Versão 2.0 RENAJUD Restrições Judiciais Sobre Veículos Automotores Versão 2.0 Sumário 1.SOBRE O SISTEMA RENAJUD...7 1.1.Novidades da Versão 2.0...7 2.Acesso...9 3.Usuários...10 3.1.Perfil de acesso...10 3.2.Habilitações...10

Leia mais

Descrição - Consulta PF

Descrição - Consulta PF - PF CONFIRME (PF) SPC LOCALIZA PF Renda Presumida SPC SPC IMOBILIÁRIO Limite de Crédito Sugerido SPC Top Física SPC Top Física + Confirmação dos dados cadastrais do documento consultado, alerta de documentos,

Leia mais

BDCC BANCO DE DADOS COMUM DE CREDENCIAMENTO

BDCC BANCO DE DADOS COMUM DE CREDENCIAMENTO BDCC BANCO DE DADOS COMUM DE CREDENCIAMENTO 1 ORIGEM problemas - ISPS Code CFRB, art.37, inciso XVII: A Administração Fazendária e seus servidores fiscais terão, dentro de suas áreas de competência e jurisdição,

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS

PERGUNTAS E RESPOSTAS CERTIFICAÇÃO DIGITAL E PROCESSO ELETRÔNICO PERGUNTAS E RESPOSTAS 1) Quando se usa o Token,? No TJ somente se usa o certificado digital para assinar petições e anexos. Na Justiça Trabalhista e Tribunais

Leia mais

Tribunal de Justiça do Estado de Goiás

Tribunal de Justiça do Estado de Goiás Dispõe sobre a implantação e estabelece normas para o funcionamento do processo eletrônico no Poder Judiciário do Estado de Goiás. O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE GOIÁS, por seu Órgão Especial, no exercício

Leia mais

MATRIZ DE COMPETÊNCIAS DO CHEFE DA SEÇÃO DE ATENDIMENTO A SISTEMAS

MATRIZ DE COMPETÊNCIAS DO CHEFE DA SEÇÃO DE ATENDIMENTO A SISTEMAS MATRIZ DE COMPETÊNCIAS DO CHEFE DA SEÇÃO DE ATENDIMENTO A SISTEMAS CHEFE DA SEÇÃO DE ATENDIMENTO A SISTEMAS (FC-5) Área: Administrativa Unidade: Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação ATIVIDADE

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES

PERGUNTAS FREQUENTES CERTIFICAÇÃO DIGITAL e PROCESSO ELETRÔNICO PERGUNTAS FREQUENTES CERTIFICAÇÃO DIGITAL Esqueci meu PIN. Não sabia que tinha PUK. Como descubro a validade do Certisign? Faça contato com o atendimento especializado

Leia mais

Protocolo de Compromisso de Interoperabilidade

Protocolo de Compromisso de Interoperabilidade CRI - COLÉGIO DO REGISTRO DE IMÓVEIS DO PARANÁ. Avenida Capitão Índio Bandeira, 2379 - Campo Mourão PR. CEP 87300-005 Fone/fax: (44) 3525-6147 www.cri.com.br - e-mail: contato@cri.com.br Protocolo de Compromisso

Leia mais

LEGISLAÇÃO COMPLEMENTAR

LEGISLAÇÃO COMPLEMENTAR ATUALIZAÇÃO 9 De 1.11.2014 a 30.11.2014 VADE MECUM LEGISLAÇÃO 2014 CÓDIGO CIVIL PÁGINA LEGISLAÇÃO ARTIGO CONTEÚDO 215 Lei 10.406/2002 Arts. 1.367 e 1.368-B Art. 1.367. A propriedade fiduciária em garantia

Leia mais

Sistema Bacen-Jud posição do CNJ.

Sistema Bacen-Jud posição do CNJ. Sistema Bacen-Jud posição do CNJ. O texto que segue abaixo não é um artigo com opiniões do autor, mas apenas um breve relatório sobre duas decisões do Conselho Nacional de Justiça em relação ao tema envolvendo

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014 Institui a Política de Integração e Segurança da Informação do Sistema de Cadastro Ambiental Rural e dá outras providências. A MINISTRA DE ESTADO DO

Leia mais

Solicitando o Cartão BNDES

Solicitando o Cartão BNDES Solicitando o Cartão BNDES Atualizado em 13/09/2013 Pág.: 1/15 Introdução Este manual destina-se a orientar as micro, pequenas e médias empresas (MPMEs) na solicitação do Cartão BNDES no Portal de Operações

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA.

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA. LISTA DE DOCUMENTOS RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA. O Responsável Financeiro deverá entregar cópias autenticadas/ simples

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 149/2010. O Tribunal de Justiça do Estado do Acre, no uso das atribuições legais,

RESOLUÇÃO Nº 149/2010. O Tribunal de Justiça do Estado do Acre, no uso das atribuições legais, RESOLUÇÃO Nº 149/2010 Autoriza a implantação do Processo Eletrônico no âmbito do Tribunal de Justiça do Estado do Acre e dá outras providências. O Tribunal de Justiça do Estado do Acre, no uso das atribuições

Leia mais

Portal dos Convênios

Portal dos Convênios Portal dos Convênios Um novo paradigma nas transferências voluntárias da União Carlos Henrique de Azevedo Moreira Brasília, junho de 2009 Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Apresentação

Leia mais

ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA

ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA DECRETO Nº 13.346, DE 24 DE JUNHO DE 2013. Regulamenta a Lei Complementar nº 4.403, de 5 de junho de 2013, que Estabelece obrigação de uso do sistema ITBI

Leia mais

CONSTITUCIONALIDADE DA PENHORA ONLINE

CONSTITUCIONALIDADE DA PENHORA ONLINE UNICID UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM NÍVEL DE ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO PROCESSUAL CIVIL CONSTITUCIONALIDADE DA PENHORA ONLINE EDNEIA FREITAS GOMES Araguari MG 2011

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO Corregedoria Regional Eleitoral PROVIMENTO CRE-RJ Nº 3 /2012 Disciplina a utilização do Sistema de Informações Eleitorais no âmbito do TRE/RJ e dá outras providências.

Leia mais

Faturamento Finanças Controle de Crédito Sintegra Cobrança Eletrônica. Clientes / Fornecedores Comercial Expedição Estoque Compras

Faturamento Finanças Controle de Crédito Sintegra Cobrança Eletrônica. Clientes / Fornecedores Comercial Expedição Estoque Compras MÓDULO Básico ÍNDICE Clientes / Fornecedores Comercial Expedição Estoque Compras 03 04 05 06 07 Faturamento Finanças Controle de Crédito Sintegra Cobrança Eletrônica 08 09 10 10 11 Esta apresentação exemplifica

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CODÓ ESTADO DO MARANHÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CODÓ ESTADO DO MARANHÃO LEI Nº 1552, DE 18 DE AGOSTO DE 2011. Disciplina a dação em pagamento de obras, serviços e bem móvel como forma de extinção da obrigação tributária no Município de Codó, prevista no inciso XI do artigo

Leia mais

Especificação Técnica

Especificação Técnica Pág. 1/8 CONTRATAÇÃO DE SOLUÇÃO SMS Pág. 2/8 Equipe Responsável Elaboração Assinatura Data Divisão de Padrões de Tecnologia DIPT Aprovação Assinatura Data Departamento de Arquitetura Técnica DEAT Pág.

Leia mais

O Corregedor-Geral da Justiça do Estado do Acre, Desembargador Pedro Ranzi, no uso de suas atribuições legais e;

O Corregedor-Geral da Justiça do Estado do Acre, Desembargador Pedro Ranzi, no uso de suas atribuições legais e; Institui a Central de Informações do Registro Civil CRC e disciplina outras providências. O Corregedor-Geral da Justiça do Estado do Acre, Desembargador Pedro Ranzi, no uso de suas atribuições legais e;

Leia mais

Manifestação do Ministro Gilmar Mendes, no encerramento do II Encontro Nacional do Judiciário Belo Horizonte, 16/02/2009

Manifestação do Ministro Gilmar Mendes, no encerramento do II Encontro Nacional do Judiciário Belo Horizonte, 16/02/2009 Manifestação do Ministro Gilmar Mendes, no encerramento do II Encontro Nacional do Judiciário Belo Horizonte, 16/02/2009 Senhores, No encerramento destes trabalhos, gostaria de agradecer a contribuição

Leia mais

Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 11.419, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2006. Mensagem de veto Dispõe sobre a informatização do processo judicial; altera a Lei n o 5.869, de 11 de janeiro de 1973

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para digitação de documentos.

Estabelecer critérios e procedimentos para digitação de documentos. Proposto por: Equipe de Vara Cível Analisado por: Chefe de Serventia Judicial Aprovado por: Juiz de Direito 1 OBJETIVO Estabelecer critérios e procedimentos para digitação de documentos. 2 CAMPO DE APLICAÇÃO

Leia mais

Módulo Contábil e Fiscal

Módulo Contábil e Fiscal Módulo Contábil e Fiscal SPED Contábil e Fiscal Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Contábil e Fiscal SPED. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas no

Leia mais

LISTA DE DOCUMENTOS RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA.

LISTA DE DOCUMENTOS RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA. LISTA DE DOCUMENTOS RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA. O Responsável Financeiro deverá entregar cópias autenticadas/ simples

Leia mais

Débitos Trabalhistas: Pagamento de débitos trabalhistas com cartão de crédito

Débitos Trabalhistas: Pagamento de débitos trabalhistas com cartão de crédito Débitos Trabalhistas: Pagamento de débitos trabalhistas com cartão de crédito Belém Pará 2013 Débitos Trabalhistas: Pagamento de débitos trabalhistas com cartão de crédito ÓRGÃO RESPONSÁVEL PELO PROJETO

Leia mais

PROVIMENTO CONJUNTO Nº 13, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2014.

PROVIMENTO CONJUNTO Nº 13, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2014. PROVIMENTO CONJUNTO Nº 13, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2014. Regulamenta os procedimentos a serem adotados no âmbito da Justiça do Trabalho da 4ª Região em virtude da implantação do PJe- JT, revoga o Provimento

Leia mais

Solicitando o Cartão BNDES

Solicitando o Cartão BNDES Solicitando o Cartão BNDES Atualizado em 30/06/2014 Pág.: 1/12 Introdução Este manual destina-se a orientar as micro, pequenas e médias empresas (MPMEs) na solicitação do Cartão BNDES no site do Cartão

Leia mais