A fiscalização legislativa orçamental e consequências na qualidade da democracia e governação actores objectivos e percepções

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A fiscalização legislativa orçamental e consequências na qualidade da democracia e governação actores objectivos e percepções"

Transcrição

1

2 A fiscalização legislativa orçamental e consequências na qualidade da democracia e governação actores objectivos e percepções Elisabete Azevedo-Harman (PhD) Especialista Parlamentar Senior/ Pro PALOP TL

3 Funçoes dos Parlamentos Dos Parlamentares. Representaçao Descompressor de Conflitos Valvula de Escape Fiscalização Diplomacia Internacional e REGIONAL Recrutamento e qualificação de quadros do partidos

4 Qualidade da Democracia & Governaçao Diz-me o parlamento que tens eu direi que democracia/governação tens Democracia não é a ausência de Conflitos. É (até agora) a forma mais adequada para gerir Conflitos PARLER/Falar Parlamentos são os PALCOS Nacionais, Institucionais e legítimos de De Fiscalizaçao

5 Guiné-Bissau obtém mil milhões de euros em reunião de doadores Praia- Cabo Verde (PANA) --AGÊNCIAS Os sete países 26/03/2015 e instituições - 11:53que contribuem com 20 por cento Bruxelas para o acolheu Orçamento conferência de Estado para de Cabo financiar Verde plano avaliaram estratégico positivamente para o desempenho do Governo Sociedade cabo-verdiano na aplicação Civil próximos dez anos. Jornal Público desta nova modalidade de apoio dos parceiros de desenvolvimento do arquipélago, apurou a PANA sextafeira, instantânea na cidade da Praia, de fonte oficial. Durante duas semanas, uma missão do grupo de doadores, constituído por Portugal, Áustria, Espanha, Países Baixos, União Europeia, Banco Mundial e Banco Africano de Desenvolvimento examinou as políticas implementadas pelas autoridades cabo-verdianas tendo considerado que "o resultado foi globalmente positivo

6 Diferentes ACTORES parlamentares Partidos Políticos A política é quase tão excitante como a guerra e não menos perigosa. Na guerra a pessoa só pode ser morta uma vez, mas na política diversas vezes.

7 Diferentes ACTORES

8 Diferentes ACTORES.TÊM Partido no Poder Diferentes Objectivos OPOSIÇÂO Se você pensa que é muito pequeno para fazer diferença, tente dormir num quarto fechado com um mosquito. Proverbio africano CP

9 PERCEPÇOES Deputado Einstein? Parlamento é UMA CASA POLÍTICA de Políticos

10 Confiança nos Parlamentos

11 Parlamentos com idades semelhantes MAS origens e formatos diferentes

12 Parlamentos com idades semelhantes MAS origens e formatos diferentes

13 Guine Bissau Moçambique África do Sul Assembleia Nacional Popular de Partido único (PAIGC) Assembleia Popular de Partido único (FRELIMO) Assembleia Multipartidária só para Brancos Assembleia TRI- Multipartidária para Brancos/Indianos e Coloured Eleições Multipartidárias 1994 Eleições Multipartidárias Assembleia Multipartidária com maioria FRELIMO Assembleia Multipartidária com maioria ANC

14 Presidencial 40% Hibrido 45% Parlamentar 15% Benin Burundi Chad Comoros Cote d Ivoire Djibouti Ghana Guinea Kenya Liberia Malawi Moçambique Nigeria Sierra Leone Somalia Sudan Uganda Zambia Angola Burkina Faso Cameroon Cabo Verde Congo Brazzaville Equatorial Guinea Gabon Guiné Bissau Madagascar Mali Mauritania Namibia Niger Rwanda Sao Tome & Pr. Senegal Seychelles Tanzania Togo Zimbabwe Botswana Eritrea Ethiopia Lesotho Mauritius South Africa Swaziland

15 Angola Cabo Verde Guiné-Bissau São Tomé e Príncipe Moçambique Formação de Presidente e Vice- Presidente nomeia primeiro-ministro depois de auscultar Presidente Nomeia o governo Presidente sao os 2 partidos com assento parlamentar (e tendo em conta resultados Governo primeiros nomes do eleitorais) partido mais votado Presidente nomeia ministros sob proposta do primeiro-ministro Demissão de Presidente pode Presidente não tem Presidente pode demitir o governo depois Governo demitir o governo poderes de demissão de consultas (e tendo os resultados em depois de consultas do governo. Apenas conta) (e tendo os o Parlamento o pode resultados em conta) fazer Censura Assembleia pode censurar e demitir o governo mas o Presidente pode responder dissolvendo a assembleia Dissolução da Presidente tem poderes limitados para a dissolução da Assembleia (restrições Assembleia temporais) Presidente tem poderes absolutos Parlamento não pode censurar ou remover o governo Presidente pode dissolver o parlamento apenas como resposta à rejeição do programa do governo

16 O Homem que provou apenas a sopa da sua mae nao pode argumentar que a sopa da sua mae é a melhor do Mundo. Proverbio Africano

17 Urgência nas políticas económicas e sociais Relações com os doadores/agencias Multilaterais. Bretton Woods ( caso Cabo Verde) Eficiência/Estrutura do Estado Cultura de falta de Prestação de contas do executivo /aliada à falta de cultura da critica Hábitos do big man ou big partido e Partidos de Oposição frágeis e sem experiência Institucionalização da própria casa Dificuldade de compreensao e tolerancia por ser política Único Palco Politico Institucional!!! Não há derrotados Preço da percepção pública do Políticos são todos iguais «O povo está a sofrer, os filhos de ministros, deputados e outros dignitários não andam de chapa e os chapas estão caros. No dia 5 ninguém deve apanhar chapa, ninguém deve trabalhar. Vamos fazer greve e exigir justiça camaradas, envie para outros, seja unido na luta contra a pobreza» Sms distribuído por Maputo no dia 5 de Fevereiro de 2008 Função não executiva Não faz ponte, não faz estrada

Desafios e oportunidades da Graduação de PMA: O PNUD como Parceiro Estratégico no Processo de Graduação

Desafios e oportunidades da Graduação de PMA: O PNUD como Parceiro Estratégico no Processo de Graduação Desafios e oportunidades da Graduação de PMA: O PNUD como Parceiro Estratégico no Processo de Graduação Prof. Dr. Ayodele Odusola Economista-Chefe e Chefe da Equipa de Estratégia e Análise Escritório Regional

Leia mais

Fazendo Negócios em Cabo Verde

Fazendo Negócios em Cabo Verde Fazendo Negócios em Cabo Verde Svetlana Bagaudinova Especialista Sênior em Desenvolvimento do Sector Privado Leonardo Iacovone Economista Cabo Verde November 23-24, 2010 1 O que mede o Doing Business?

Leia mais

Economia brasileira O que está acontecendo? O que nos trouxe a isso? O que esperar? O que fazer?

Economia brasileira O que está acontecendo? O que nos trouxe a isso? O que esperar? O que fazer? Economia brasileira O que está acontecendo? O que nos trouxe a isso? O que esperar? O que fazer? Estêvão Kopschitz Xavier Bastos Espaço Consultoria 215 Liga das Empresas Juniores da UFJF Juiz de Fora,

Leia mais

Banda Larga - Definià à o Tecnica

Banda Larga - Definià à o Tecnica Banda Larga - Definià à o Tecnica O que e Banda Larga? (Broadband) Banda Larga refere-se à telecomunicação que fornece múltiplos canais de dados por cima de um meio de comunicações único, tipicamente usando

Leia mais

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE SEDE REGIONAL AFRICANA. Quinquagésima sessão Ouagadougou, Burkina Faso, 28 de Agosto - 2 de Setembro de 2000

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE SEDE REGIONAL AFRICANA. Quinquagésima sessão Ouagadougou, Burkina Faso, 28 de Agosto - 2 de Setembro de 2000 WORLD HEALTH ORGANIZATION REGIONAL OFFICE FOR AFRICA ORGANISATION MONDIALE DE LA SANTE BUREAU REGIONAL DE L'ÁFRIQUE ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE SEDE REGIONAL AFRICANA COMITÉ REGIONAL AFRICANO Quinquagésima

Leia mais

A INTEGRAÇÃO DOS SISTEMAS ELECTRICOS EM ÁFRICA

A INTEGRAÇÃO DOS SISTEMAS ELECTRICOS EM ÁFRICA A INTEGRAÇÃO DOS SISTEMAS ELECTRICOS EM ÁFRICA Objectivos principais da integração dos sistemas eléctricos garantir uma maior fiabilidade e segurança no fornecimento de electricidade. permitir aos Estados

Leia mais

Programa Erasmus Mobilidade Internacional Creditada (ICM - International Credit Mobility) Orientações para as Instituições de Ensino Superior

Programa Erasmus Mobilidade Internacional Creditada (ICM - International Credit Mobility) Orientações para as Instituições de Ensino Superior Programa Erasmus+ 2017 Mobilidade Internacional Creditada (ICM - International Credit Mobility) Orientações para as Instituições de Ensino Superior Quais são as prioridades da U.E.? Desde 2015, que os

Leia mais

Desenvolvimento financeiro e crescimento sustentado. Perspetivas Económicas Regionais para a África Subsariana. Abril de 2016

Desenvolvimento financeiro e crescimento sustentado. Perspetivas Económicas Regionais para a África Subsariana. Abril de 2016 Desenvolvimento financeiro e crescimento sustentado Perspetivas Económicas Regionais para a África Subsariana Abril de 2016 Perguntas essenciais 1. Como o setor financeiro da África Subsariana desenvolveu-se

Leia mais

Esta ação visa apoiar a modernização, a acessibilidade e a internacionalização do ensino superior nos Países Parceiros.

Esta ação visa apoiar a modernização, a acessibilidade e a internacionalização do ensino superior nos Países Parceiros. I n t e r n a t i o n a l C r e d i t M o b i l i t y Esta ação visa apoiar a modernização, a acessibilidade e a internacionalização do ensino superior nos Países Parceiros. Pretende também reforçar a

Leia mais

A África na agenda econômica do Brasil Comércio e Investimentos

A África na agenda econômica do Brasil Comércio e Investimentos A África na agenda econômica do Brasil Comércio e Investimentos Ministro Nedilson Jorge Diretor do Departamento da África Ministério das Relações Exteriores CEBRI 22 de novembro 2011 Estrutura da apresentação

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA ASSEMBLEIA NACIONAL. 62ª Sessão do Comité Executivo da União Parlamentar Africana RELATÓRIO

REPÚBLICA DE ANGOLA ASSEMBLEIA NACIONAL. 62ª Sessão do Comité Executivo da União Parlamentar Africana RELATÓRIO REPÚBLICA DE ANGOLA ASSEMBLEIA NACIONAL 62ª Sessão do Comité Executivo da União Parlamentar Africana RELATÓRIO INTRODUÇÃO Em obediência ao despacho de missão número 0164/03/GPAN/2013, exarado por Sua Excelência

Leia mais

Dados Estatísticos sobre as Comunidades Portuguesas

Dados Estatísticos sobre as Comunidades Portuguesas Dados Estatísticos sobre as Comunidades Portuguesas População portuguesa e de origem portuguesa residente no estrangeiro (estimativa do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Direcção Geral dos Assuntos

Leia mais

ACTA FINAL. AF/ACP/CE/2005/pt 1

ACTA FINAL. AF/ACP/CE/2005/pt 1 ACTA FINAL AF/ACP/CE/2005/pt 1 AF/ACP/CE/2005/pt 2 Os plenipotenciários de: SUA MAJESTADE O REI DOS BELGAS, O PRESIDENTE DA REPÚBLICA CHECA, SUA MAJESTADE A RAINHA DA DINAMARCA, O PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Leia mais

Níveis de Desenvolvimento Global (Extremos da Distribuição dos Países - 10/10)

Níveis de Desenvolvimento Global (Extremos da Distribuição dos Países - 10/10) Níveis de Desenvolvimento Global (Extremos da Distribuição dos Países - 10/10) IDH País Pontuação Esperança de vida (anos) Média de anos de Anos de esperados RNBpc PPC em USD 2008 Posição no RNBpc menos

Leia mais

CENTRO DE COORDENAÇÃO MULTINACIONAL PARA A "Zona D"

CENTRO DE COORDENAÇÃO MULTINACIONAL PARA A Zona D CENTRO DE ESTUDOS ESTRATÉGICOS DE ÁFRICA COORDENAÇÃO INTER-REGIONAL PARA SEGURANÇA MARÍTIMA CENTRO DE COORDENAÇÃO MULTINACIONAL PARA A "Zona D" YAOUNDÉ / 11-14 de julho de 2017 Comandante Cyrille Serge

Leia mais

Envelhecimento populacional, previdência, desafogo fiscal, poupança, investimento e os desafios da produtividade e do crescimento

Envelhecimento populacional, previdência, desafogo fiscal, poupança, investimento e os desafios da produtividade e do crescimento Envelhecimento populacional, previdência, desafogo fiscal, poupança, investimento e os desafios da produtividade e do crescimento Paulo Tafner I n st itut o T eot ônio Villela I T V Br a sília N ov embro

Leia mais

Membros da MIGA. Agência Multilateral de Garantia de Investimentos. Data de afiliação

Membros da MIGA. Agência Multilateral de Garantia de Investimentos. Data de afiliação Membros da MIGA Agência Multilateral de Garantia de Investimentos Membro Data de afiliação África do Sul 10 de março de 1994 Albânia 15 de outubro de 1991 Alemanha 12 de abril de 1988 Angola 19 de setembro

Leia mais

Aumenta o número de países democráticos na África

Aumenta o número de países democráticos na África Planejamento Aumenta o número de países democráticos na África Em dez anos, subiu de 11 para 48 o número de países africanos democráticos. Esse avanço fez com que alguns países começassem a atuar com maior

Leia mais

COUNTRY VOLTAGE FREQUENCY OUTLET TYPE. American Samoa 120 V 60 Hz A / B / F / I

COUNTRY VOLTAGE FREQUENCY OUTLET TYPE. American Samoa 120 V 60 Hz A / B / F / I COUNTRY VOLTAGE FREQUENCY OUTLET TYPE Afghanistan 220 V 50 Hz C / F Albania 230 V 50 Hz C / F Algeria 230 V 50 Hz C / F American Samoa 120 V 60 Hz A / B / F / I Andorra 230 V 50 Hz C / F Angola 220 V 50

Leia mais

Nós, Chefes de Estado e de Governo dos Estados Membros da Organização da Unidade Africana (OUA);

Nós, Chefes de Estado e de Governo dos Estados Membros da Organização da Unidade Africana (OUA); ACTO CONSTITUTIVO DA UNIÃO AFRICANA Nós, Chefes de Estado e de Governo dos Estados Membros da Organização da Unidade Africana (OUA); 1. Presidente da República Popular e Democrática da Argélia 2. Presidente

Leia mais

As relações diplomáticas Brasil África

As relações diplomáticas Brasil África As relações diplomáticas Brasil África Secretário André Baker Méio Chefe da Divisão da África I (África Ocidental) Ministério das Relações Exteriores Estrutura da apresentação 1. INTRODUÇÃO 2. LAÇOS HISTÓRICOS

Leia mais

Sexagésima sexta sessão Adis Abeba, República Federal Democrática da Etiópia, 19 a 23 de Agosto de 2016

Sexagésima sexta sessão Adis Abeba, República Federal Democrática da Etiópia, 19 a 23 de Agosto de 2016 22 de Agosto de 2016 COMITÉ REGIONAL PARA A ÁFRICA ORIGINAL: INGLÊS Sexagésima sexta sessão Adis Abeba, República Federal Democrática da Etiópia, 19 a 23 de Agosto de 2016 Ponto 21.3 da ordem do dia RELATÓRIO

Leia mais

IEC - Comitês Nacionais e os Esquemas de Avaliação de Conformidade IEC - LARC

IEC - Comitês Nacionais e os Esquemas de Avaliação de Conformidade IEC - LARC IEC - Comitês Nacionais e os Esquemas de Avaliação de Conformidade IEC - LARC IEC 4Fundada em 1906 para promover a cooperação internacional em todas as questões de normalização e temas relativos na área

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE A ELEIÇÃO DOS DEZ (10) MEMBROS DO CONSELHO DE PAZ E SEGURANÇA DA UNIÃO AFRICANA

RELATÓRIO SOBRE A ELEIÇÃO DOS DEZ (10) MEMBROS DO CONSELHO DE PAZ E SEGURANÇA DA UNIÃO AFRICANA AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis-Abeba (ETHIOPIE) P. O. Box 3243 Téléphone (251-11) 5517 700 Fax : 551 78 44 Website : www.africa-union.org CONSELHO EXECUTIVO Décima Segunda Sessão Ordinária

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DAS ADMINISTRAÇOES MARITIMAS AFRICANAS. Projecto de Constituição

ASSOCIAÇÃO DAS ADMINISTRAÇOES MARITIMAS AFRICANAS. Projecto de Constituição 1 ASSOCIAÇÃO DAS ADMINISTRAÇOES MARITIMAS AFRICANAS Projecto de Constituição 2 Nós, os Chefes das administrações marítimas da África: República Popular Democrática da Argélia República de Angola República

Leia mais

Indices de Felicidade

Indices de Felicidade Indices de Felicidade FELICIDADE PRESENTE NotaMédiadeFelicidadePresente(de0a10)3-55-66-77-88-9Seminformação Denmark Felicidade Presente (Nota de 0 a 10) Italy Brazil Russia China Fonte: CPS/FGV Processando

Leia mais

CONCURSO N.º 04/UGEA/TA/UE/2014. Manifestação de Interesse

CONCURSO N.º 04/UGEA/TA/UE/2014. Manifestação de Interesse REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE UNIÃO EUROPEIA Tribunal Administrativo CONCURSO N.º 04/UGEA/TA/UE/2014 FINANCIADO PELA UNIÃO EUROPEIA Manifestação de Interesse O Tribunal Administrativo, convida as empresas interessadas

Leia mais

Construção do Espaço Africano

Construção do Espaço Africano Construção do Espaço Africano Aula 1 Que imagem você tem quando se fala em África? Pense rápido! O modo como a África é vista ou a imagem que dela nos é dada para consumo constitui uma África dos quatro

Leia mais

Saúde da Criança no OGE 2016

Saúde da Criança no OGE 2016 * 25 Anos * Na promoção da cidadania e inclusão social emangola UNICEF/ANGA214-678/André Silva Pinto Saúde da Criança no OGE 216 Com o presente folheto pretende-se partilhar os resultados da análise do

Leia mais

Previdência no Brasil: desajustes, poupança, produtividade e reforma. Paulo Tafner

Previdência no Brasil: desajustes, poupança, produtividade e reforma. Paulo Tafner Previdência no Brasil: desajustes, poupança, produtividade e reforma Paulo Tafner CINDES 2017 Vitória, Setembro de 2017 Previdência Social: Fatos Trajetória do envelhecimento e dos gastos previdenciários

Leia mais

Visa Application Form with two photos (Impresso para pedido de visto com duas fotos) Last Name Apelido First Name Primeiro Nome

Visa Application Form with two photos (Impresso para pedido de visto com duas fotos) Last Name Apelido First Name Primeiro Nome Visa Form Part A - Parte A Visa Application Form with two photos (Impresso para pedido de visto com duas fotos) TO BE FILLED BY ALL APPLICANTS FOR VISA, TYPE WRITTEN OR CAPITAL LETTERS (A ser preenchido

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL SOBRE O MERCADO CAFEEIRO

RELATÓRIO MENSAL SOBRE O MERCADO CAFEEIRO P RELATÓRIO MENSAL SOBRE O MERCADO CAFEEIRO Fevereiro de 213 Em fevereiro o preço indicativo composto da OIC caiu ainda mais, apesar dos estragos que o surto de ferrugem continuou a causar na América Central.

Leia mais

Comunicado de imprensa

Comunicado de imprensa Afrobarómetro 6ª Ronda Novos dados de toda a África Maputo, Moçambique 1 de Março de 2016 Comunicado de imprensa Afrobarómetro: Africanos são tolerantes em relação à religião, etnia, nacionalidade e HIV,

Leia mais

Visa Application Form (Impresso para pedido de Visto) Last Name Apelido First Name Primeiro Nome

Visa Application Form (Impresso para pedido de Visto) Last Name Apelido First Name Primeiro Nome Visa Form Visa Application Form (Impresso para pedido de Visto) Part A Parte A TO BE FILLED BY ALL APPLICANTS FOR VISA, TYPE WRITTEN OR IN CAPITAL LETTERS) (A ser preenchido por todos os que requerem um

Leia mais

Organização Regional da qual faz parte Estados Membros

Organização Regional da qual faz parte Estados Membros Sistema AFRICANO INTERAMERICANO EUROPEU Organização Regional da qual faz parte Estados Membros Organização da Unidade Africana (OUA) (54) África do Sul, Angola, Argélia, Benim, Botswana, Burkina Faso,

Leia mais

Política de Escopo Geográfico de Certificação de Produtor para o Comércio Justo Fairtrade

Política de Escopo Geográfico de Certificação de Produtor para o Comércio Justo Fairtrade Política de Escopo Geográfico de Certificação de Produtor para o Comércio Justo Fairtrade 19.01.2015 Objetivo O objetivo do escopo geográfico da Fairtrade International é determinar em quais países as

Leia mais

Importância do CAADP para Moçambique

Importância do CAADP para Moçambique Breve Reflexão Apresentada na Revisão Técnica Anual do MINAG/ PROAGRI de 2010 Importância do CAADP para Moçambique Hélder Gêmo (Maputo, 14.04.2010) Agricultura é importante, em especial nos 7 países de

Leia mais

A DEMOGRAFIA E AS LEIS FUNDAMENTAIS DA ECONOMIA NÃO RESPEITAM A CONSTITUIÇÃO NENHUMA CONSTITUIÇÃO

A DEMOGRAFIA E AS LEIS FUNDAMENTAIS DA ECONOMIA NÃO RESPEITAM A CONSTITUIÇÃO NENHUMA CONSTITUIÇÃO Envelhecimento Populacional e seus impactos sobre a Previdência e considerações sobre incentivos (regras) e seus impactos nos gastos, na poupança e na produtividade Paulo Tafner INTITUTO TEOTONIO VILLELA

Leia mais

Lidando com Nuvens Negras

Lidando com Nuvens Negras Lidando com Nuvens Negras Perspectivas Económicas Regionais para África Subsariana Departamento Africano Fundo Monetário Internacional Novembro 2015 1 Estrutura da Apresentação I. Contexto Global II. Desafios

Leia mais

Support for the Harmonization of ICT Policies in Sub-Saharan Africa (HIPSSA) SESSÃO DE FORMAÇÃO EM MODELOS DE CUSTEIO DE REDES DE TELECOMUNICAÇÕES

Support for the Harmonization of ICT Policies in Sub-Saharan Africa (HIPSSA) SESSÃO DE FORMAÇÃO EM MODELOS DE CUSTEIO DE REDES DE TELECOMUNICAÇÕES Support for the Harmonization of ICT Policies in Sub-Saharan Africa (HIPSSA) SESSÃO DE FORMAÇÃO EM MODELOS DE CUSTEIO DE REDES DE TELECOMUNICAÇÕES International Telecommunication Union 1 Sessão 3 Retrospectiva

Leia mais

FAIRTRADE LABELLING INTERNATIONAL ORGANIZATION FUNDO DE CERTIFICAÇÃO DE PRODUTOR

FAIRTRADE LABELLING INTERNATIONAL ORGANIZATION FUNDO DE CERTIFICAÇÃO DE PRODUTOR FAIRTRADE LABELLING INTERNATIONAL ORGANIZATION FUNDO DE CERTIFICAÇÃO DE PRODUTOR Diretrizes: 1. Nós o queremos Nós queremos ter certeza de que todos os produtores deavantajados, de pequenas propriedades,

Leia mais

Lista dos Países-membros da Union Postal Universal

Lista dos Países-membros da Union Postal Universal União Postal Universal Lista dos Países-membros da Union Postal Universal com indicação da sua classe de contribuição, do seu grupo geográfico e da sua situação jurídica em relação aos Actos da União Situação

Leia mais

Algumas considerações sobre o sistema previdenciário brasileiro e reforma

Algumas considerações sobre o sistema previdenciário brasileiro e reforma Algumas considerações sobre o sistema previdenciário brasileiro e reforma Paulo Tafner Seminário Reforma da Previdência Centro Cultural da FGV Rio de Janeiro Fevereiro de 2017. A DEMOGRAFIA E AS LEIS FUNDAMENTAIS

Leia mais

VISTOS CONSULARES. Afeganistão Sim Sim. África do Sul Não Não. Albânia Sim Sim. Alemanha Não Não. Andorra Não Sim. Angola Sim Sim

VISTOS CONSULARES. Afeganistão Sim Sim. África do Sul Não Não. Albânia Sim Sim. Alemanha Não Não. Andorra Não Sim. Angola Sim Sim VISTOS CONSULARES - Você vai para o exterior? Uma das primeiras providências a ser tomada é procurar saber se o país de seu destino exige visto no passaporte junto à embaixada ou ao consulado para permitir

Leia mais

Relatório Mundial de Saúde 2006

Relatório Mundial de Saúde 2006 170 Relatório Mundial de Saúde 2006 Anexo Tabela 1 Indicadores básicos para todos os Estados-Membros Números computados pela OMS para assegurar comparabilidade a ; não são necessariamente estatísticas

Leia mais

Sexagésima sexta sessão Adis Abeba, República Federal Democrática da Etiópia, 19 a 23 de Agosto de 2016

Sexagésima sexta sessão Adis Abeba, República Federal Democrática da Etiópia, 19 a 23 de Agosto de 2016 22 de Agosto de 2016 COMITÉ REGIONAL PARA A ÁFRICA ORIGINAL: INGLÊS Sexagésima sexta sessão Adis Abeba, República Federal Democrática da Etiópia, 19 a 23 de Agosto de 2016 Ponto 21.12 da ordem do dia ASSUNTOS

Leia mais

Fundo Fiduciário de Solidariedade Africana

Fundo Fiduciário de Solidariedade Africana Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura Fundo Fiduciário de Solidariedade Africana Temos uma abordagem singular

Leia mais

Entre a Difusão Constitucional e a Política Local: Uma análise dos sistemas semi-presidenciais de língua portuguesa no mundo

Entre a Difusão Constitucional e a Política Local: Uma análise dos sistemas semi-presidenciais de língua portuguesa no mundo Entre a Difusão Constitucional e a Política Local: Uma análise dos sistemas semi-presidenciais de língua portuguesa no mundo Marina Costa Lobo Universidade de Lisboa, Portugal marina.costalobo@ics.ul.pt

Leia mais

ESTÁGIO DA AGRICULTURA EM MOÇAMBIQUE OPORTUNIDADES E DESAFIOS SEMINÁRIO DA CTA FACIM 2013

ESTÁGIO DA AGRICULTURA EM MOÇAMBIQUE OPORTUNIDADES E DESAFIOS SEMINÁRIO DA CTA FACIM 2013 ESTÁGIO DA AGRICULTURA EM MOÇAMBIQUE OPORTUNIDADES E DESAFIOS SEMINÁRIO DA CTA FACIM 2013 1 1 ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO I. INFORMAÇÃO GERAL DO SECTOR II. ESTÁGIO DO SECTOR AGRÁRIO III. TENDÊNCIAS DO SECTOR

Leia mais

Declaração de Ouagadougou sobre Cuidados de Saúde Primários e Sistemas de Saúde em África: Melhorar a Saúde em África no Novo Milénio

Declaração de Ouagadougou sobre Cuidados de Saúde Primários e Sistemas de Saúde em África: Melhorar a Saúde em África no Novo Milénio Declaração de Ouagadougou sobre Cuidados de Saúde Primários e Sistemas de Saúde em África: Melhorar a Saúde em África no Novo Milénio Uma declaração dos Estados-Membros da Região Africana da OMS Organização

Leia mais

Crescimento a várias velocidades Perspectivas Económicas Regionais para a África Subsariana

Crescimento a várias velocidades Perspectivas Económicas Regionais para a África Subsariana Crescimento a várias velocidades Perspectivas Económicas Regionais para a África Subsariana Departamento de África Fundo Monetário Internacional Dezembro de 216 Plano geral A desaceleração Causas e consequências

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO 2016 a

PLANO ESTRATÉGICO 2016 a LIDERAR COM RESPONSABILIDADE PLANO ESTRATÉGICO 2016 a 6 2020 Fevereiro de 2016 LIDERAR COM RESPONSABILIDADE 1 ÍNDICE 1. CARACTERIZAÇÃO DA INTERVENÇÃO 3-4 1.1. A UNIAPAC-África 1.2. DESCRIÇÃO DO CONTEXTO

Leia mais

População estrangeira residente em Portugal, por nacionalidade e sexo, segundo o grupo etário

População estrangeira residente em Portugal, por nacionalidade e sexo, segundo o grupo etário POPULAÇÃO ESTRANGEIRA RESIDENTE E PORTUGAL 263322 12641 13174 16773 18713 27278 33693 32825 28375 21820 15712 10714 8835 7614 15155 143319 6644 7129 8951 9991 13983 18061 18393 16279 12722 8994 5933 4835

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MJC - POLÍCIA FEDERAL SERVIÇO DE INFORMAÇÃO AO CIDADÃO Brasília

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MJC - POLÍCIA FEDERAL SERVIÇO DE INFORMAÇÃO AO CIDADÃO Brasília SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MJC - POLÍCIA FEDERAL SERVIÇO DE INFORMAÇÃO AO CIDADÃO Brasília Mensagem eletrônica n. º 206/2016-SIC/DIREX/PF Prezada Senhora, 1. Trata-se de requerimento de informação protocolado

Leia mais

Conheça os classificados para a Copa Africana de Nações

Conheça os classificados para a Copa Africana de Nações Conheça os classificados para a Copa Africana de Nações por Por Dentro da África - domingo, setembro 04, 2016 http://www.pordentrodaafrica.com/noticias/conheca-os-classificados-para-copa-africana-de [:pb]

Leia mais

ASSEMBLEIA NACIONAL. Senhores Presidentes dos Parlamentos Nacionais. Senhoras e senhores profissionais da Comunicação Social

ASSEMBLEIA NACIONAL. Senhores Presidentes dos Parlamentos Nacionais. Senhoras e senhores profissionais da Comunicação Social ASSEMBLEIA NACIONAL DISCURSO DO PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA NACIONAL, ENGº JORGE PEDRO MAURÍCIO DOS SANTOS, NA 9ª CONFERÊNCIA DOS PRESIDENTES DOS PARLAMENTOS AFRICANOS Senhor Presidente do PAP, Dr. Roger

Leia mais

Relatório sobre o Desenvolvimento Humano 2002

Relatório sobre o Desenvolvimento Humano 2002 a Página da Educação www.apagina.pt Relatório sobre o Desenvolvimento Humano 2002 O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) acaba de publicar o seu Relatório sobre o Desenvolvimento Humano

Leia mais

CABO VERDE ARFA e sua Intervenção. BIO Latin America

CABO VERDE ARFA e sua Intervenção. BIO Latin America CABO VERDE ARFA e sua Intervenção BIO Latin America 26 de outubro de 2016 Índice Cabo Verde e o setor farmacêutico ARFA: intervenção e perspetivas Registo (AIM) 25-10-2016 www.arfa.cv 2 Cabo Verde População:

Leia mais

Desafios da Competitividade de Moçambique na SADC. Um olhar para os índices internacionais. Rosario Marapusse

Desafios da Competitividade de Moçambique na SADC. Um olhar para os índices internacionais. Rosario Marapusse Desafios da Competitividade de Moçambique na SADC Um olhar para os índices internacionais Rosario Marapusse Agosto de 2011 1 Estrutura da apresentação 1. Competitividade de Moçambique na SADC 2. Que factores

Leia mais

Algeria Algeria Business Multimedia (ABM), Azlan, Silicon 21, Southcomp Polaris Comztek, Interdist, Westcon Africa

Algeria Algeria Business Multimedia (ABM), Azlan, Silicon 21, Southcomp Polaris Comztek, Interdist, Westcon Africa DISTRIBUIDORES AUTORIZADOS DA CISCO Para fins deste programa, a seguir está uma lista de distribuidores autorizados da Cisco para Mercados emergentes onde a Empresa participante deverá adquirir produtos

Leia mais

Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa 2013

Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa 2013 Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa 2013 O #Lusofonia (Cardinal Lusofonia) é uma publicação que se enquadra na promoção do conhecimento público sobre as economias dos Países de

Leia mais

CONSELHO EXECUTIVO Vigésima Sétima Sessão Ordinária 7 12 de Junho2015 Joanesburgo, África do Sul EX.CL/896(XXVII) Original: Inglês

CONSELHO EXECUTIVO Vigésima Sétima Sessão Ordinária 7 12 de Junho2015 Joanesburgo, África do Sul EX.CL/896(XXVII) Original: Inglês SC14812 92/34/12 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone: 517 700 Fax: 5130 36 Website: www. africa-union.org CONSELHO EXECUTIVO Vigésima Sétima Sessão

Leia mais

DECLARAÇÃO PRELIMINAR DA MIISÃO DE OBSERVAÇÃO DA UNIÃO AFRICANA ÀS ELEIÇÕES GERAIS DE 31 DE AGOSTO DE 2012 NA REPÚBLICA DE ANGOLA

DECLARAÇÃO PRELIMINAR DA MIISÃO DE OBSERVAÇÃO DA UNIÃO AFRICANA ÀS ELEIÇÕES GERAIS DE 31 DE AGOSTO DE 2012 NA REPÚBLICA DE ANGOLA AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone : 251-11-5517700 Fax : 251-11-5517844 DECLARAÇÃO PRELIMINAR DA MIISÃO DE OBSERVAÇÃO DA UNIÃO AFRICANA ÀS ELEIÇÕES

Leia mais

DDI VIA EMBRATEL Relação de países e seus respectivos códigos de acesso

DDI VIA EMBRATEL Relação de países e seus respectivos códigos de acesso PAIS CODIGO ACESSO DDI AFEGANISTAO 93 N AFRICA DO SUL 27 S ALASCA 1 S ALBANIA 355 S ALEMANHA 49 S ANDORRA 376 S ANGOLA 244 S ANGUILLA 1 S ANT.HOLANDESAS 599 S ANTIGUA 1 S ARABIA SAUDITA 966 S ARGELIA 213

Leia mais

Estado e políticas sociais na América Latina. Aula 8 Política social em situações de fragilidade econômica e estatal. Prof.

Estado e políticas sociais na América Latina. Aula 8 Política social em situações de fragilidade econômica e estatal. Prof. Estado e políticas sociais na América Latina Aula 8 Política social em situações de fragilidade econômica e estatal Prof.: Rodrigo Cantu Crise do Estado de Bem-Estar nos países ricos? Manutenção (ou aumento)

Leia mais

Support for the Harmonization of ICT Policies in Sub-Saharan Africa (HIPSSA) SESSÃO DE FORMAÇÃO EM MODELOS DE CUSTEIO DE REDES DE TELECOMUNICAÇÕES

Support for the Harmonization of ICT Policies in Sub-Saharan Africa (HIPSSA) SESSÃO DE FORMAÇÃO EM MODELOS DE CUSTEIO DE REDES DE TELECOMUNICAÇÕES Support for the Harmonization of ICT Policies in Sub-Saharan Africa (HIPSSA) SESSÃO DE FORMAÇÃO EM MODELOS DE CUSTEIO DE REDES DE TELECOMUNICAÇÕES International Telecommunication Union 1 Sessão 1: Boas-vindas

Leia mais

Análise de Agrupamento sobre 150 Países com. Saldo Ecológico

Análise de Agrupamento sobre 150 Países com. Saldo Ecológico Análise de Agrupamento sobre 150 Países com relação à Emissão de CO2, Emissão de CFCs e Saldo Ecológico Resumo Este estudo buscou criar grupos, utilizando técnicas de anáise de agrupamentos, de países

Leia mais

POLIOMIELITE e VIAJANTES

POLIOMIELITE e VIAJANTES POLIOMIELITE e VIAJANTES REALIDADE na PRÁTICA de ORIENTAÇÃO PRÉ-VIAGEM Marta Heloisa Lopes Novembro / 2009 Poliomielite Doença do sistema nervoso central Causada por três enterovírus, intimamente relacionados:

Leia mais

African Economic Outlook 2010

African Economic Outlook 2010 23 April 2009 2009 Medindo o Pulso de África African Economic Outlook 2010 Perspectivas Económicas em África 2010 Mobilização dos Recursos Públicos e Ajuda em África Mozambique 14 de Dezembro de 2010 UNECA

Leia mais

Telefone. operador. 1,70 1,70 Grátis Grátis Grátis Grátis Qualquer montante Permanentes

Telefone. operador. 1,70 1,70 Grátis Grátis Grátis Grátis Qualquer montante Permanentes Entrada em vigor: 01out2016 5.1. Ordens de transferência C/ operador Telefone S/ Internet e Mobile ATM Maq. Rede Interna 1. Transferências Internas / Nacionais Emitidas em euros 1.1 Para conta domiciliada

Leia mais

Nome: N.º: telefone: PARA QUEM CURSA O 5 Ọ ANO EM Disciplina:

Nome: N.º: telefone:   PARA QUEM CURSA O 5 Ọ ANO EM Disciplina: Nome: N.º: endereço: data: telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA O 5 Ọ ANO EM 2015 Disciplina: MateMática Prova: desafio nota: QUESTÃO 11 Reutilizando embalagens que provavelmente iriam para o lio,

Leia mais

Sexagésima primeira sessão Yamoussoukro, Côte d Ivoire, 29 de Agosto 2 de Setembro de 2011

Sexagésima primeira sessão Yamoussoukro, Côte d Ivoire, 29 de Agosto 2 de Setembro de 2011 4 de Julho de 2011 COMITÉ REGIONAL AFRICANO ORIGINAL: INGLÊS Sexagésima primeira sessão Yamoussoukro, Côte d Ivoire, 29 de Agosto 2 de Setembro de 2011 Ponto 16 da ordem do dia provisória RELATÓRIO DOS

Leia mais

Exportações Brasileiras de Carne Bovina Brazilian Beef Exports. Fonte / Source: SECEX-MDIC

Exportações Brasileiras de Carne Bovina Brazilian Beef Exports. Fonte / Source: SECEX-MDIC Categorias / Products:, INDUSTRIALIZADA / PROCESSED, MIÚDOS / OFFALS,, Periodo: jan/2015 - dez/2015 1 de 19 2015 2014 Janeiro / January US$ (000) TONNES US$/Ton US$ (000) TONNES US$/Ton US$ (000) TONNES

Leia mais

A Economia do Brasil nos últimos 40 Anos e Perspectivas para o Futuro

A Economia do Brasil nos últimos 40 Anos e Perspectivas para o Futuro A Economia do Brasil nos últimos 40 Anos e Perspectivas para o Futuro 40 Anos da Editoria de Economia de O Globo Marcelo Neri mcneri@fgv.br Décadas: 60 e 70 Milagre Crescimento 80 Redemocratização 90 Estabilização

Leia mais

1246253 Barbados-All-Cell 0,4612. 1246254 Barbados-All-Cell 0,4612. 1246250 Barbados-All-Cell 0,4612. 1246251 Barbados-All-Cell 0,4612

1246253 Barbados-All-Cell 0,4612. 1246254 Barbados-All-Cell 0,4612. 1246250 Barbados-All-Cell 0,4612. 1246251 Barbados-All-Cell 0,4612 1 United States-All-Fixed 0,09 1204 Canada-Manitoba-Fixed 0,09 1242 Bahamas-All-Fixed 0,1575 1242357 Bahamas-All-Cell 0,1575 1242359 Bahamas-All-Cell 0,1575 1242424 Bahamas-All-Cell 0,1575 1242426 Bahamas-All-Cell

Leia mais

Sustentando o Crescimento Face à Incerteza Global

Sustentando o Crescimento Face à Incerteza Global Sustentando o Crescimento Face à Incerteza Global Perspectivas económicas regionais para África Subsaariana Outubro 2012 Victor Lledó Representante Residente do FMI para Moçambique 7 de Novembro de 2012

Leia mais

AMNISTIA INTERNACIONAL. LISTA DOS PAÍSES ABOLICIONISTAS E RETENCIONISTAS (31 de Dezembro de 2008) Embargado para 24 de Março de 2009

AMNISTIA INTERNACIONAL. LISTA DOS PAÍSES ABOLICIONISTAS E RETENCIONISTAS (31 de Dezembro de 2008) Embargado para 24 de Março de 2009 Embargado para 24 de Março de 2009 Público AMNISTIA INTERNACIONAL LISTA DOS PAÍSES ABOLICIONISTAS E RETENCIONISTAS (31 de Dezembro de 2008) 24 de Março de 2009 ACT 50/002/2009 SECRETARIADO INTERNACIONAL,

Leia mais

GUIA PRÁTICO. Quadro Integrado Reforçado (QIR) para o Desenvolvimento do Comércio nos Países Menos Avançados

GUIA PRÁTICO. Quadro Integrado Reforçado (QIR) para o Desenvolvimento do Comércio nos Países Menos Avançados GUIA PRÁTICO Quadro Integrado Reforçado (QIR) para o Desenvolvimento do Comércio nos Países Menos Avançados Onde trabalhamos Países : Afeganistão Angola Bangladeche Benim Burquina Faso Burundi Butão Cabo

Leia mais

OBJETIVOS DEL DESAROLLO SUSTENTABLE ODS

OBJETIVOS DEL DESAROLLO SUSTENTABLE ODS OBJETIVOS DEL DESAROLLO SUSTENTABLE ODS Tomando como Base los 5 Ejes : Personas, Planeta, Prosperidad, Paz y Parcerias Os 5 P sda Agenda 2030 Fonte: www.pnud.org.br/ods.aspx Objetivos : Buscar a adequação

Leia mais

OBJETIVOS DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (ODS) UMA ANÁLISE DE INDICADORES PARA OS PAÍSES DA REDE IBERO-AMERICANA DE PROSPECTIVA (RIBER)

OBJETIVOS DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (ODS) UMA ANÁLISE DE INDICADORES PARA OS PAÍSES DA REDE IBERO-AMERICANA DE PROSPECTIVA (RIBER) 1 OBJETIVOS DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (ODS) UMA ANÁLISE DE INDICADORES PARA OS PAÍSES DA REDE IBERO-AMERICANA DE PROSPECTIVA (RIBER) 2 Introdução 3 Objetivos : Introdução Buscar a adequação dos 15

Leia mais

Voltagens e Configurações de Tomadas

Voltagens e Configurações de Tomadas Afeganistão C, D, F 240 V África Central C, E 220 V África do Sul C, M, 230 V Albânia C, F, L 230 V Alemanha C, F 230 V American Samoa A, B, F, I 120 V Andorra C, F 230 V Angola C 220 V Anguilla A, B 110

Leia mais

IX-5 Lista de Consulado Geral e Embaixadas em Kansai

IX-5 Lista de Consulado Geral e Embaixadas em Kansai IX-5 Lista de Consulado Geral e s em Kansai 1. Consulado Geral, e consulado em Kansai Consulado Geral Endereço Telefone Australia Ed. Twin 21 MID Tower 16º andar, 06-6941-9271 Consulado Geral da Austrália

Leia mais

Africanidades: alguns aspectos da História Africana dos Negros no Brasil

Africanidades: alguns aspectos da História Africana dos Negros no Brasil Africanidades: alguns aspectos da História Africana dos Negros no Brasil, travessia dos escravizados e o constrangimento de seres humanos à condição de objetos Africanidades: alguns aspectos da História

Leia mais

RELATÓRIO DA CONFERÊNCIA EXTRAORDINÁRIA DOS MINISTROS DA ECONOMIA E FINANÇAS DA UNIÃO AFRICANA

RELATÓRIO DA CONFERÊNCIA EXTRAORDINÁRIA DOS MINISTROS DA ECONOMIA E FINANÇAS DA UNIÃO AFRICANA AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis-Abeba (ETHIOPIE) P. O. Box 3243 Téléphone (251-11) 5517 700 Fax : 551 78 44 Website : www.africa-union.org CONSELHO EXECUTIVO Décima-Quarta Sessão Ordinária

Leia mais

I. Sobre o Doing Business II. O relatorio de Doing Business 2017 III. Indicador Inicio de Negocio em Mocambique IV. Algumas recomendações e lições

I. Sobre o Doing Business II. O relatorio de Doing Business 2017 III. Indicador Inicio de Negocio em Mocambique IV. Algumas recomendações e lições I. Sobre o Doing Business II. O relatorio de Doing Business 2017 III. Indicador Inicio de Negocio em Mocambique IV. Algumas recomendações e lições aprendidas Origem e propósito do Doing Business O projecto

Leia mais

CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO

CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO International Coffee Organization Organización Internacional del Café Organização Internacional do Café Organisation Internationale du Café P CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO RELATÓRIO SOBRE O MERCADO CAFEEIRO

Leia mais

ESTATUTOS DO CONSELHO DOS DESPORTOS DA UNIÃO AFRICANA

ESTATUTOS DO CONSELHO DOS DESPORTOS DA UNIÃO AFRICANA AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, Ethiopia P. O. Box 3243 Telephone: 5517 700 Fax: 5517844 Website:www.au.int STC/EXP/YCS/SP1./13 (ii) ESTATUTOS DO CONSELHO DOS DESPORTOS DA UNIÃO

Leia mais

Classe C (%) no Brasil - Evolução % Microempresários na População Total- Evolução 1992 a 2007

Classe C (%) no Brasil - Evolução % Microempresários na População Total- Evolução 1992 a 2007 Classe E (%) no Brasil - Evolução 35.00 35.0 35.0 30.00 25.00 20.00 15.00 28.6 28.8 28.4 26.9 28.7 27.5 26.6 28.0 25.3 22.7 19.2 18.1 15.3 Classe C (%) no Brasil - Evolução % na População Total- Evolução

Leia mais

CIMEIRA EXTRAORDINÁRIA DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA SADC 8 DE DEZEMBRO DE 2012 DAR ES SALAAM, REPÚBLICA UNIDA DA TANZÂNIA COMUNICADO

CIMEIRA EXTRAORDINÁRIA DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA SADC 8 DE DEZEMBRO DE 2012 DAR ES SALAAM, REPÚBLICA UNIDA DA TANZÂNIA COMUNICADO 10/12/12 16h30 CIMEIRA EXTRAORDINÁRIA DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA SADC 8 DE DEZEMBRO DE 2012 DAR ES SALAAM, REPÚBLICA UNIDA DA TANZÂNIA COMUNICADO 1. A Cimeira Extraordinária dos Chefes de Estado

Leia mais

I ENCONTRO INTERPARLAMENTAR DOS QUADROS DAS ÁREAS FINANCEIRA E PATRIMONIAL

I ENCONTRO INTERPARLAMENTAR DOS QUADROS DAS ÁREAS FINANCEIRA E PATRIMONIAL I ENCONTRO INTERPARLAMENTAR DOS QUADROS DAS ÁREAS FINANCEIRA E PATRIMONIAL PROGRAMA 1ª SESSÃO 4 DE MAIO (SEGUNDA-FEIRA) 10H00 - Abertura do I ENCONTRO INTERPARLAMENTAR DOS QUADROS DAS ÁREAS FINANCEIRA

Leia mais

Sexagésima sétima sessão Victoria Falls, República do Zimbabwe, 28 de Agosto a 1 de Setembro de 2017

Sexagésima sétima sessão Victoria Falls, República do Zimbabwe, 28 de Agosto a 1 de Setembro de 2017 12 de Julho de 2017 COMITÉ REGIONAL PARA A ÁFRICA ORIGINAL: INGLÊS Sexagésima sétima sessão Victoria Falls, República do Zimbabwe, 28 de Agosto a 1 de Setembro de 2017 Ponto 19.7 da ordem do dia provisória

Leia mais

RELATÓRIO DA REUNIÃO. Prevenir Conflitos, promover a integração

RELATÓRIO DA REUNIÃO. Prevenir Conflitos, promover a integração AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone : 517 700 Fax : 517844 website : www. africa-union.org CONFERÊNCIA DOS MINISTROS AFRICANOS RESPONSÁVEIS PELAS

Leia mais

NOMES DE PAÌSES EM PORTUGUÊS. Lista da ONU

NOMES DE PAÌSES EM PORTUGUÊS. Lista da ONU NOMES DE PAÌSES EM PORTUGUÊS Lista da ONU Países-membros das Nações Unidas Segue-se a lista dos 192 países-membros das Nações Unidas, de acordo com a ordem alfabética de seus nomes em português, com as

Leia mais

Country Names - Portuguese

Country Names - Portuguese Country Names - Portuguese English Afghanistan Åland Islands Albania Algeria American Samoa Andorra Angola Anguilla Antigua and Barbuda Argentina Armenia Aruba Ascension Island Australia Austria Azerbaijan

Leia mais

Cristiana Tavares ºE1. Daniela Marques ºLRJ2. Joana Pinho ºLRJ2. Rui Neves ºIF CLIB. Mariana Faria undária dos Carvalhos

Cristiana Tavares ºE1. Daniela Marques ºLRJ2. Joana Pinho ºLRJ2. Rui Neves ºIF CLIB. Mariana Faria undária dos Carvalhos Countries Delegates School Discurso Obrigatório Afghanistan Albania Octávio Sá 8081 10ºS5 Cristiana Tavares 8132 10ºE1 Algeria Daniel Raro - 10718 10ºS4 Tiago Velasco 10689 10ºS4 Amnesty International

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO 2016 / 2020

PLANO ESTRATÉGICO 2016 / 2020 LIDERAR COM RESPONSABILIDADE PLANO ESTRATÉGICO 2016 / 2020 Abril de 2017 LIDERAR COM RESPONSABILIDADE 1 ÍNDICE 1. CARACTERIZAÇÃO DA INTERVENÇÃO 3 1.1. A UNIAPAC-África 1.2. DESCRIÇÃO DO CONTEXTO 2. PLANO

Leia mais

Inclusão digital e desenvolvimento

Inclusão digital e desenvolvimento Inclusão digital e desenvolvimento André Urani IETS e IE-UFRJ 46 o Painel Telebrasil Florianópolis, 30 de maio de 2003 Diagnóstico socioeconômico Brasil não é um país pobre, mas um país com muitos pobres

Leia mais

África e Oriente Médio Perspectivas para 2013

África e Oriente Médio Perspectivas para 2013 África e Oriente Médio Perspectivas para 13 Janeiro - 13 Resumo Executivo As economias do Oriente Médio, Norte da África e África Subsaariana vêm apresentando um desempenho bastante favorável desde o começo

Leia mais

PROJECÇÕES E CENÁRIOS POSSÍVEIS DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO EM MOÇAMBIQUE

PROJECÇÕES E CENÁRIOS POSSÍVEIS DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO EM MOÇAMBIQUE PROJECÇÕES E CENÁRIOS POSSÍVEIS DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO EM MOÇAMBIQUE 2000-2025 António A. da Silva Francisco Agosto 2007 Maputo aasfrancisco@gmail.com Página 1 de 13 I. METODOLOGIA

Leia mais

PROTOCOLO À CARTA AFRICANA DOS DIREITOS DO HOMEM E DOS POVOS, RELATIVO AOS DIREITOS DA MULHER EM ÁFRICA

PROTOCOLO À CARTA AFRICANA DOS DIREITOS DO HOMEM E DOS POVOS, RELATIVO AOS DIREITOS DA MULHER EM ÁFRICA PROTOCOLO À CARTA AFRICANA DOS DIREITOS DO HOMEM E DOS POVOS, RELATIVO AOS DIREITOS DA MULHER EM ÁFRICA 1 PROTOCOLO À CARTA AFRICANA DOS DIREITOS DO HOMEM E DOS POVOS, RELATIVO AOS DIREITOS DA MULHER EM

Leia mais