Lei /2015: As Regras para a propaganda eleitoral 2016.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Lei /2015: As Regras para a propaganda eleitoral 2016."

Transcrição

1

2 Lei /2015: As Regras para a propaganda eleitoral 2016.

3 Calendário eleições Agosto: -05: último dia para realizações de convenções partidárias. -15: Último dia para os partidos e coligações pedirem o registro de candidatos. -16: Início do período permitido para a realização da campanha eleitoral. -26: Início da propaganda de rádio e tv.

4 Calendário eleições Setembro: - 9 a 13: prestação de contas parcial. -29: último dia de propaganda de rádio e tv Outubro: -02: dia do 1º turno. -30: dia do 2º turno (acima de 200 mil eleitores)

5 Calendário eleições Novembro: -1: prestação de contas final de todos os candidatos que não concorrem ao 2º turno e partidos políticos. -19: prestação de contas candidatos que disputaram o 2º turno e respectivos partidos políticos, em todas as esferas, ainda que coligados, bem como os demais partidos que realizaram doações ou gastos em benefício destas candidaturas.

6 Propaganda antecipada. Pode ou não pode? Art. 36-A. Não configuram propaganda eleitoral antecipada, desde que não envolvam pedido explícito de voto, a menção à pretensa candidatura, a exaltação das qualidades pessoais dos pré-candidatos e os seguintes atos, que poderão ter cobertura dos meios de comunicação social, inclusive via internet:

7 Propaganda de rua. Pode ou não pode? PROPAGANDA ANTECIPADA = VANTAGEM! Vantagem do candidato sobre outro candidato. Vantagem do eleitor sobre outro eleitor.

8 Propaganda antecipada. Pode ou não pode? Participação de filiados a partidos políticos ou de pré-candidatos em entrevistas, programas, encontros ou debates no rádio, na televisão e na internet, inclusive com a exposição de plataformas e projetos políticos; Realização de encontros, seminários ou congressos, em ambiente fechado e a expensas dos partidos políticos, para tratar da organização dos processos eleitorais, discussão de políticas públicas, planos de governo ou alianças partidárias visando às eleições, podendo tais atividades ser divulgadas pelos instrumentos de comunicação intrapartidária;

9 Propaganda antecipada. Pode ou não pode? Realização de prévias partidárias e a respectiva distribuição de material informativo, a divulgação dos nomes dos filiados que participarão da disputa e a realização de debates entre os pré-candidatos; Divulgação de atos de parlamentares e debates legislativos, desde que não se faça pedido de votos;

10 Propaganda antecipada. Pode ou não pode? Realização, a expensas de partido político, de reuniões de iniciativa da sociedade civil, de veículo ou meio de comunicação ou do próprio partido, em qualquer localidade, para divulgar ideias, objetivos e propostas partidárias. Divulgação de posicionamento pessoal sobre questões políticas, inclusive nas redes sociais;

11 Propaganda antecipada. Pode ou não pode? Veiculação de outdoor É firme o entendimento desta Corte de ser inviável a aplicação de multa por propaganda eleitoral antecipada quando, na mensagem veiculada em outdoor, não há pedido de voto, menção à candidatura ou outras circunstâncias que sinalizem o objetivo do candidato de angariar a simpatia do eleitor e consequentemente o apoio em futura eleição. (TSE. Ag. Reg. em RESPE nº 143, Rel. Min. Gilmar Mendes, Publicado em 17/08/2015).

12 Propaganda de rua. Pode ou não pode? Brindes e distribuição de material: Art. 13. São vedadas na campanha eleitoral confecção, utilização, distribuição por comitê, candidato, ou com a sua autorização, de camisetas, chaveiros, bonés, canetas, brindes, cestas básicas ou quaisquer outros bens ou materiais que possam proporcionar vantagem ao eleitor, respondendo o infrator, conforme o caso, pela prática de captação ilícita de sufrágio, emprego de processo de propaganda vedada e, se for o caso, pelo abuso do poder (Lei nº 9.504/1997, art. 39, 6º; Código Eleitoral, arts. 222 e 237; e Lei Complementar nº 64/1990, art. 22).

13 Propaganda de rua. Pode ou não pode? Bens Públicos: Art. 14. Nos bens cujo uso dependa de cessão ou permissão do poder público, ou que a ele pertençam, e nos bens de uso comum, inclusive postes de iluminação pública, sinalização de tráfego, viadutos, passarelas, pontes, paradas de ônibus e outros equipamentos urbanos, é vedada a veiculação de propaganda de qualquer natureza, inclusive pichação, inscrição a tinta e exposição de placas, estandartes, faixas, cavaletes, bonecos e assemelhados (Lei nº 9.504/1997, art. 37, caput).

14 Propaganda de rua. Pode ou não pode? Bens Particulares. Art. 15. Em bens particulares, independe de obtenção de licença municipal e de autorização da Justiça Eleitoral a veiculação de propaganda eleitoral, desde que seja feita em adesivo ou em papel, não exceda a meio metro quadrado e não contrarie a legislação eleitoral, sujeitando-se o infrator às penalidades previstas no 1º do art. 14 (Lei nº 9.504/1997, art. 37, 2º). 1º A justaposição de adesivo ou de papel cuja dimensão exceda a meio metro quadrado caracteriza propaganda irregular, em razão do efeito visual único, ainda que a publicidade, individualmente, tenha respeitado o limite previsto.

15 Propaganda de rua. Pode ou não pode? 2º A veiculação de propaganda eleitoral em bens particulares deve ser espontânea e gratuita, sendo vedado qualquer tipo de pagamento em troca de espaço para essa finalidade (Lei nº 9.504/1997, art. 37, 8º). 3º É proibido colar propaganda eleitoral em veículos, exceto adesivos microperfurados até a extensão total do para-brisa traseiro e, em outras posições, adesivos até a dimensão máxima fixada no 2º do art. 16, observado o disposto no 1º deste artigo. (50 cm x 40 cm).

16 Propaganda de rua. Pode ou não pode? Adesivos e hashtags [...] não há como entender pela configuração de propaganda subliminar, relativa às eleições municipais, a publicação de texto em adesivo contendo o nome de futuro candidato, logo depois de símbolo relativo a endereço do twitter e da palavra "siga", seguido da expressão "Deputado Federal", cargo exercido pelo representado. (TSE. Ag. Reg. em RESPE nº 13066, Rel. des. Min. Henrique Neves, Publicado em 27/11/2013).

17 Propaganda de rua. Pode ou não pode? Adesivos e hashtags [...] apenas não configura propaganda antecipada a colocação do nome de suposto candidato em adesivos de veículos caso eles não reúnam apelo explícito ou implícito de associação à eventual candidatura. (TSE. Ag. Reg. em AI nº , Rel. Min. Arnaldo Versiani, Publicado em 09/05/2011). Não configura propaganda eleitoral antecipada, a colocação de adesivo em poucos veículos contendo o nome da pessoa sem que haja elemento caracterizador de eventual pedido de voto, ainda que de forma dissimulada, sem qualquer menção a cargo político, ou mesmo às eleições. (TRE-PR. RE nº 4548, Rel. Rogério Coelho, Publicado em 09/05/2012).

18 Propaganda de rua. Pode ou não pode? Bandeiras. Estão permitidas ao longo das vias públicas, desde que móveis e não dificultem o bom andamento do trânsito de pessoas e veículos. Podem, até mesmo, serem afixadas em local público, porém devem ser retiradas e colocadas diariamente entre as 6h e 22h. A legislação não especificou tamanho! Lei nº 9.504/97, art. 37, 6º.

19 Condutas vedadas. Art. 62. São proibidas aos agentes públicos, servidores ou não, as seguintes condutas tendentes a afetar a igualdade de oportunidades entre candidatos nos pleitos eleitorais: I - ceder ou usar, em benefício de candidato, de partido político ou de coligação, bens móveis ou imóveis pertencentes à administração direta ou indireta da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Territórios e dos Municípios, ressalvada a realização de convenção partidária; II - usar materiais ou serviços, custeados pelos governos ou casas legislativas, que excedam as prerrogativas consignadas nos regimentos e normas dos órgãos que integram;

20 Condutas vedadas. III - ceder servidor público ou empregado da administração direta ou indireta federal, estadual ou municipal do Poder Executivo, ou usar de seus serviços, para comitês de campanha eleitoral de candidato, de partido político ou de coligação, durante o horário de expediente normal, salvo se o servidor ou o empregado estiver licenciado; IV - fazer ou permitir uso promocional em favor de candidato, de partido político ou de coligação, de distribuição gratuita de bens e serviços de caráter social custeados ou subvencionados pelo poder público;

21 Condutas vedadas. V - nomear, contratar ou de qualquer forma admitir, demitir sem justa causa, suprimir ou readaptar vantagens ou por outros meios dificultar ou impedir o exercício funcional e, ainda, ex officio, remover, transferir ou exonerar servidor público, na circunscrição do pleito, a partir de 2 de julho de 2016 até a posse dos eleitos, sob pena de nulidade de pleno direito, ressalvadas: a) a nomeação ou exoneração de cargos em comissão e designação ou dispensa de funções de confiança; b) a nomeação para cargos do Poder Judiciário, do Ministério Público, dos Tribunais ou conselhos de contas e dos órgãos da Presidência da República;

22 Condutas vedadas. c) a nomeação dos aprovados em concursos públicos homologados até o início daquele prazo; d) a nomeação ou contratação necessária à instalação ou ao funcionamento inadiável de serviços públicos essenciais, com prévia e expressa autorização do chefe do Poder Executivo; e) a transferência ou a remoção ex officio de militares, de policiais civis e de agentes penitenciários.

23 Condutas vedadas. VI - a partir de 2 de julho de 2016 até a realização do pleito: a) realizar transferência voluntária de recursos da União aos Estados e Municípios, e dos Estados aos Municípios, sob pena de nulidade de pleno direito, ressalvados os recursos destinados a cumprir obrigação formal preexistente para a execução de obra ou serviço em andamento e com cronograma prefixado, e os destinados a atender situações de emergência e de calamidade pública; b) com exceção da propaganda de produtos e serviços que tenham concorrência no mercado, autorizar publicidade institucional de atos, programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos públicos ou das respectivas entidades da administração indireta, salvo em caso de grave e urgente necessidade pública, e via Justiça Eleitoral;

24 Condutas vedadas. c) fazer pronunciamento em cadeia de rádio e televisão fora do horário eleitoral gratuito, salvo quando, a critério da Justiça Eleitoral, tratar-se de matéria urgente, relevante e característica das funções de governo. VII - realizar, no primeiro semestre do ano de eleição, despesas com publicidade dos órgãos públicos ou das respectivas entidades da administração indireta, que excedam a média dos gastos no primeiro semestre dos três últimos anos que antecedem o pleito;

25 Condutas vedadas. c) fazer pronunciamento em cadeia de rádio e televisão fora do horário eleitoral gratuito, salvo quando, a critério da Justiça Eleitoral, tratar-se de matéria urgente, relevante e característica das funções de governo. VII - realizar, no primeiro semestre do ano de eleição, despesas com publicidade dos órgãos públicos ou das respectivas entidades da administração indireta, que excedam a média dos gastos no primeiro semestre dos três últimos anos que antecedem o pleito;

26 Condutas vedadas. Art. 63. A publicidade dos atos, programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos públicos deverá ter caráter educativo, informativo ou de orientação social, dela não podendo constar nomes, símbolos ou imagens que caracterizem promoção pessoal de autoridades ou de servidores públicos (Constituição Federal, art. 37, 1º). Parágrafo único. Configura abuso de autoridade, para os fins do disposto no art. 22 da Lei Complementar nº 64/1990, a infringência do fixado no caput, ficando o responsável, se candidato, sujeito ao cancelamento do registro de sua candidatura ou do diploma (Lei nº 9.504/1997, art. 74).

27 Condutas vedadas. Art. 64. A partir de 2 de julho de 2016, na realização de inaugurações, é vedada a contratação de shows artísticos pagos com recursos públicos (Lei nº 9.504/1997, art. 75). Parágrafo único. Nos casos de descumprimento do disposto neste artigo, sem prejuízo da suspensão imediata da conduta, o candidato beneficiado, agente público ou não, ficará sujeito à cassação do registro ou do diploma (Lei nº 9.504/1997, art. 75, parágrafo único).

28 Condutas vedadas. Art. 65. É proibido a qualquer candidato comparecer, a partir de 2 de julho de 2016, a inaugurações de obras públicas (Lei nº 9.504/1997, art. 77, caput). 1º A inobservância do disposto neste artigo sujeita o infrator à cassação do registro ou do diploma (Lei nº 9.504/1997, art. 77, parágrafo único). 2º A realização de evento assemelhado ou que simule inauguração poderá ser apurada na forma do art. 22 da Lei Complementar nº 64/1990 ou ser verificada na ação de impugnação de mandato eletivo.

29 Financiamento de campanha. De quem eu posso receber? Normativa: Resolução TSE n.º /2015. Doações apenas por pessoas físicas e limitadas a 10% de seus rendimentos brutos. Quem declarou isento neste ano pode doar até R$ 2284,00. Estão vedadas tanto doações a campanhas eleitorais (candidatos) quanto a partidos políticos, financeiras ou estimáveis em dinheiro, por pessoas jurídicas.

30 Financiamento de campanha. Quando eu posso receber recurso? O recebimento qualquer doação somente pode ser feito após: (1) o requerimento do registro de candidatura (agora em 15 de agosto de 2015); (2) a criação do CNPJ de campanha; (3) a abertura da conta específica de campanha; (4) a emissão dos recibos eleitorais (art. 22 e 22-A da Lei Eleitoral)

31 Limites de gastos. Quanto eu posso gastar? Art. 1º O limite de gastos nas campanhas eleitorais dos candidatos às eleições para prefeito e vereador em 2016 será definido com base nos maiores gastos declarados, na respectiva circunscrição, na eleição de 2012, observado o seguinte: I.- nas eleições para prefeito, o limite será de: A)70% do maior gasto declarado para o cargo em 2012, em municípios com apenas um turno; B)50% do maior gasto declarado para o cargo em 2012, no primeiro turno, e 30% trinta por cento, no segundo turno, em caso de dois turnos.

32 Limites de gastos. II - Nas eleições para vereador, o limite será de 70% do maior gasto contratado na circunscrição para o respectivo cargo na eleição de Gasto máximo para Porto Alegre: Prefeito: R$ ,99 (1º turno) ,20 (2º turno) Vereador: R$ ,34 NENHUM CENTAVO A MAIS!

33 Limites de gastos. Gastos próprios: Art. 21 1º O candidato poderá usar recursos próprios em sua campanha até o limite de gastos estabelecido na forma do art. 4º para o cargo ao qual concorre (Lei nº 9.504/1997, art. 23, 1 ). 2º O limite previsto no caput não se aplica a doações estimáveis em dinheiro relativas à utilização de bens móveis ou imóveis de propriedade do doador, desde que o valor estimado não ultrapasse R$ ,00 (oitenta mil reais) (Lei nº 9.504/1997, art. 23, 7º). 3º A doação acima dos limites fixados neste artigo sujeita o infrator ao pagamento de multa no valor de cinco a dez vezes a quantia em excesso, sem prejuízo de responder o candidato por abuso do poder econômico, nos termos do art. 22 da Lei Complementar nº 64/1990

34 5. Limites de gastos. II - Nas eleições para vereador, o limite será de 70% do maior gasto contratado na circunscrição para o respectivo cargo na eleição de Gasto máximo para Viamão: Prefeito: R$ ,60 Vereador: R$ ,40 NENHUM CENTAVO A MAIS!

35 MUITO OBRIGADO! Contato: Telefones: (51) (51)

A Lei n /97, que regula as eleições; prevê em seu art. 73 as condutas vedadas aos agentes públicos no período eleitoral.

A Lei n /97, que regula as eleições; prevê em seu art. 73 as condutas vedadas aos agentes públicos no período eleitoral. ELEITORAL: Após a promulgação da Emenda Constitucional n.º 16, de 04 de Junho de 1977, que possibilitou a reeleição, para o segundo mandato consecutivo de cargos eletivos do Poder Executivo. A Lei n. 9.504,

Leia mais

NORMA DE CONDUTA EM PERÍODO ELEITORAL - NOR 317

NORMA DE CONDUTA EM PERÍODO ELEITORAL - NOR 317 MANUAL DE GESTÃO DE PESSOAS COD. 300 ASSUNTO: CONDUTA EM PERÍODO ELEITORAL. APROVAÇÃO: Resolução DIREX nº 080, de 26/05/2014 VIGÊNCIA: 26/05/2014 NORMA DE CONDUTA EM PERÍODO ELEITORAL - NOR 317 1/7 SUMÁRIO

Leia mais

CONGRESSO COSEMS RECOMENDAÇÕES PARA O CORRETO ENCERRAMENTO DE GESTÃO

CONGRESSO COSEMS RECOMENDAÇÕES PARA O CORRETO ENCERRAMENTO DE GESTÃO CONGRESSO COSEMS - 2016 RECOMENDAÇÕES PARA O CORRETO ENCERRAMENTO DE GESTÃO FONTES: 1.Recomendações para o encerramento da gestão municipal na saúde CONASEMS - Brasília, 2016 2. Tribunal de Contas do Estado

Leia mais

CONDUTAS VEDADAS ELEIÇÕES MUNICIPAIS

CONDUTAS VEDADAS ELEIÇÕES MUNICIPAIS CONDUTAS VEDADAS ELEIÇÕES MUNICIPAIS Elaboração Mauro A. Prezotto OAB/SC 12.082 Renata Guimarães OAB/SC 34.533 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1. CONDUTAS VEDADAS... 4 1.1 VISÃO GERAL... 4 1.2. DAS CONDUTAS

Leia mais

LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL VEDAÇÕES EM ÚLTIMO ANO DE MANDATO

LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL VEDAÇÕES EM ÚLTIMO ANO DE MANDATO LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL VEDAÇÕES EM ÚLTIMO ANO DE MANDATO 1 ART. 42 - VEDAÇÕES de 1º de maio a 31 de dezembro: Contrair obrigação de despesa, nos últimos 8 meses, que não possa ser cumprida (paga)

Leia mais

2012/ Ao presidente do partido e ao juiz eleitoral

2012/ Ao presidente do partido e ao juiz eleitoral 2012/2014 2016 20/07 a 05/08 Data das Convenções Partidárias 10/06 a 30/06 (Art. 8º da Lei nº. 9.504/97 e 93, 2º da Lei 4.737/65) Prazo de filiação partidária Comunicação de desfiliação partidária Janela

Leia mais

MUNICÍPIO DE PORTO ALEGRE COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO E ÉTICA ELEITORAL ELEIÇÕES 2012

MUNICÍPIO DE PORTO ALEGRE COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO E ÉTICA ELEITORAL ELEIÇÕES 2012 ELEIÇÕES 2012 ORIENTAÇÕES AOS AGENTES PÚBLICOS DESINCOMPATIBILIZAÇÃO E CONDUTAS VEDADAS PORTO ALEGRE 2012 APRESENTAÇÃO Considerando a incumbência legal desta Comissão de Acompanhamento e Ética Eleitoral

Leia mais

Campanha Política 2016

Campanha Política 2016 Campanha Política 2016 Calendário Geral CRONOLOGIA - Principais datas das eleições municipais de 2016 Calendário Evento 2 de abril Prazo para o candidato estar filiado a um partido. 5 de julho 20 de jullho

Leia mais

GESTÃO RESPONSÁVEL EM FINAL DE MANDATO, COM FOCO NA LRF E NA LEI ELEITORAL

GESTÃO RESPONSÁVEL EM FINAL DE MANDATO, COM FOCO NA LRF E NA LEI ELEITORAL GESTÃO RESPONSÁVEL EM FINAL DE MANDATO, COM FOCO NA LRF E NA LEI ELEITORAL Resolução 002/2016/TCM/PA Analista de Controle Externo CLEBER MESQUITA VEDAÇÕES E PRAZOS EM ÚLTIMO ANO DE MANDATO Analista de

Leia mais

RESTRIÇÕES PREVISTAS NA LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL PARA ÚLTIMO ANO DE MANDATO E NA LEGISLAÇÃO ELEITORAL

RESTRIÇÕES PREVISTAS NA LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL PARA ÚLTIMO ANO DE MANDATO E NA LEGISLAÇÃO ELEITORAL RESTRIÇÕES PREVISTAS NA LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL PARA ÚLTIMO ANO DE MANDATO E NA LEGISLAÇÃO ELEITORAL Especificação Base Prazo LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL Poderes Executivo e Legislativo Proibição

Leia mais

PROPAGANDA E PUBLICIDADE NAS ELEIÇÕES DE As mudanças impostas pela nova legislação. Dr. Cássio Medeiros de Oliveira Advogado OAB/SC 10.

PROPAGANDA E PUBLICIDADE NAS ELEIÇÕES DE As mudanças impostas pela nova legislação. Dr. Cássio Medeiros de Oliveira Advogado OAB/SC 10. PROPAGANDA E PUBLICIDADE NAS ELEIÇÕES DE 2016 As mudanças impostas pela nova legislação. Dr. Cássio Medeiros de Oliveira Advogado OAB/SC 10.839 PROGRAMAÇÃO Direito Eleitoral conceito e princípios Propaganda

Leia mais

ORIENTAÇÕES GERAIS PARA AS ELEIÇÕES DE 2016

ORIENTAÇÕES GERAIS PARA AS ELEIÇÕES DE 2016 ORIENTAÇÕES GERAIS PARA AS ELEIÇÕES DE 2016 1. PRAZOS ELEITORAIS PARA OS PARTIDOS: 1.1 ESCOLHA DOS CANDIDATOS: 20.07.2016 a 05.08.2016 (Lei nº 9.504/1997, art. 8º, caput); 1.2 REGISTRO DE CANDIDATURA:

Leia mais

Quadro comparativo do Projeto de Lei do Senado nº 464, de 2015

Quadro comparativo do Projeto de Lei do Senado nº 464, de 2015 1 Altera a Lei nº 9.504, de 30 de setembro de 1997, para estabelecer o calendário para a escolha dos candidatos e da campanha eleitoral, o limite dos gastos com pessoal, reduzir para trinta dias o período

Leia mais

REFLEXOS DA REFORMA POLÍTICA NAS ELEIÇÕES DE 2016

REFLEXOS DA REFORMA POLÍTICA NAS ELEIÇÕES DE 2016 REFLEXOS DA REFORMA POLÍTICA NAS ELEIÇÕES DE 2016 Dr. Felipe Ferreira Lima Diretor do Instituto Egídio Ferreira Lima 1. Introdução: O debate sobre a Reforma Política no Brasil 2. Registro de Candidatura

Leia mais

Guia rápido de permissões e proibições pertinentes à propaganda eleitoral

Guia rápido de permissões e proibições pertinentes à propaganda eleitoral Secretaria Judiciária Coordenadoria de Gestão da Informação Guia rápido de permissões e proibições pertinentes à propaganda eleitoral Tipo Regra Referência legislativa Sancionamento em caso de violação

Leia mais

28/05/ Trabalho e Previdência - Eleições Considerações

28/05/ Trabalho e Previdência - Eleições Considerações 28/05/2010 - Trabalho e Previdência - Eleições 2010 - Considerações Texto elaborado em 30.04.2010 Sumário 1. Introdução 2. Feriado nacional 2.1 Expediente no dia de eleição 2.2 Empregado - Tempo gasto

Leia mais

eleições municipais 2016

eleições municipais 2016 eleições municipais 2016 agente público no período eleitoral: o que pode e o que não pode Governo do Estado de São Paulo Geraldo Alckmin Secretaria de Planejamento e Gestão Marcos Antonio Monteiro Subsecretaria

Leia mais

Tribunal de Contas do Distrito Federal Luiz Genédio 5ª. Inspetoria de Controle Externo Maio de 2010

Tribunal de Contas do Distrito Federal Luiz Genédio 5ª. Inspetoria de Controle Externo Maio de 2010 Tribunal de Contas do Distrito Federal Luiz Genédio 5ª. Inspetoria de Controle Externo Maio de 2010 Restrições para ano eleitoral Lei de Responsabilidade Fiscal LRF Legislação Eleitoral: Lei nº 9.504/97

Leia mais

Secretaria Judiciária TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO ESPÍRITO SANTO

Secretaria Judiciária TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO ESPÍRITO SANTO Secretaria Judiciária TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO ESPÍRITO SANTO ADESIVOS EM CARROS No para-brisa traseiro de veículo (até a dimensão total), adesivos microperfurados; Em outros locais do carro, adesivos

Leia mais

CARTILHA ELEITORAL PARA OS AGENTES PÚBLICOS DO ESTADO DA PARAÍBA ELEIÇÕES 2014

CARTILHA ELEITORAL PARA OS AGENTES PÚBLICOS DO ESTADO DA PARAÍBA ELEIÇÕES 2014 CARTILHA ELEITORAL PARA OS AGENTES PÚBLICOS DO ESTADO DA PARAÍBA ELEIÇÕES 2014 Paraíba 2014 cartilha 3.indd 1 04/06/2014 09:43:48 Ricardo Vieira Coutinho Governador do Estado da Paraíba Rômulo Gouveia

Leia mais

Condutas Vedadas aos Agentes Públicos em Campanhas Eleitorais

Condutas Vedadas aos Agentes Públicos em Campanhas Eleitorais Condutas Vedadas aos Agentes Públicos em Campanhas Eleitorais Com a proximidade das eleições, a União dos Municípios da Bahia - UPB vem alertar sobre as condutas vedadas prevista na lei 9.504, com o objetivo

Leia mais

PROPAGANDA ELEITORAL. ARTHUR ROLLO

PROPAGANDA ELEITORAL. ARTHUR ROLLO PROPAGANDA ELEITORAL ARTHUR ROLLO arthur@albertorollo.com.br NA PRÉ-CAMPANHA PODE Dizer que é précandidato; Pedir apoio político; Divulgar ações políticas passadas e futuras. NA PRÉ-CAMPANHA panfletos;

Leia mais

Propaganda Eleitoral

Propaganda Eleitoral Propaganda Eleitoral x Resumo dos principais tipos de propaganda permitidos e proibidos pela legislação eleitoral para as eleições municipais de 2016. Diogo Mendonça Cruvinel Secretário Judiciário Início

Leia mais

Legitimidade passiva refere-se àquele que causou dano ou está prejudicando o direito perseguido na ação

Legitimidade passiva refere-se àquele que causou dano ou está prejudicando o direito perseguido na ação Condutas vedadas Condutas vedadas são normas proibitivas sobre o modo de agir e de se comportar, durante um determinado espaço de tempo, direcionadas exclusivamente aos agentes públicos que se candidatam

Leia mais

PROPAGANDA ELEITORAL

PROPAGANDA ELEITORAL - Propaganda: propagação de princípios e teorias tendo em foco a comunicação ideológica. - Propaganda eleitoral: toda a ação destinada ao convencimento do eleitor para angariar votos. Está regulamentada

Leia mais

DIREITO ELEITORAL CAMPANHA ELEITORAL, PRINCÍPIOS E VISÃO SIMPLIFICADA DOS PROCEDIMENTOS

DIREITO ELEITORAL CAMPANHA ELEITORAL, PRINCÍPIOS E VISÃO SIMPLIFICADA DOS PROCEDIMENTOS DIREITO ELEITORAL CAMPANHA ELEITORAL, PRINCÍPIOS E VISÃO SIMPLIFICADA DOS PROCEDIMENTOS 1) REFORMA POLÍTICA LEI 13.165/2015 Redução do tempo de propaganda ; Influência da proibição de financiamento de

Leia mais

Eleições 2010: calendário eleitoral, com prazos de desincompatibilização

Eleições 2010: calendário eleitoral, com prazos de desincompatibilização Eleições 2010: calendário eleitoral, com prazos de desincompatibilização Dirigentes sindicais e servidores que pretendem disputar as eleições de 2010 devem ficar atentos às datas e prazos de desincompatibilização.

Leia mais

Eleições 2016 NOVAS REGRAS. Pré-campanha Propaganda eleitoral Financiamento e despesas O QUE PODE E NÃO PODE

Eleições 2016 NOVAS REGRAS. Pré-campanha Propaganda eleitoral Financiamento e despesas O QUE PODE E NÃO PODE Eleições 2016 NOVAS REGRAS Pré-campanha Propaganda eleitoral Financiamento e despesas O QUE E Eleições 2016 UMA ELEIÇÃO MUITO DIFERENTE Alterações nas regras das campanhas eleitorais têm sido bastante

Leia mais

RECOMENDAÇÃO Nº 001/2016

RECOMENDAÇÃO Nº 001/2016 REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL PROCURADORIA REGIONAL ELEITORAL DE ALAGOAS PROMOTORIA ELEITORAL DA 26ª ZONA ELEITORAL MARECHAL DEODORO / BARRA DE SÃO MIGUEL AL RECOMENDAÇÃO Nº 001/2016 O MINISTÉRIO PÚBLICO

Leia mais

ELEIÇÕES 2016 COM ÊNFASE NA MINIRREFORMA ELEITORAL

ELEIÇÕES 2016 COM ÊNFASE NA MINIRREFORMA ELEITORAL ELEIÇÕES 2016 COM ÊNFASE NA MINIRREFORMA ELEITORAL Em outubro (02/10) os brasileiros voltam às urnas, dessa vez para votar em Prefeitos e Vereadores. Esta será a primeira eleição depois da minirreforma

Leia mais

Pesquisa e Propaganda Eleitoral

Pesquisa e Propaganda Eleitoral Pesquisa e Propaganda Eleitoral PESQUISAS E TESTES PRÉ-ELEITORAIS Duas regras básicas: a) para conhecimento pessoal ou uso interno, pode ser feita de forma livre e informal; b) para divulgação por meio

Leia mais

DECRETO Nº 028, DE 04 DE MARÇO DE 2016.

DECRETO Nº 028, DE 04 DE MARÇO DE 2016. DECRETO Nº 028, DE 04 DE MARÇO DE 2016. Aprova o Manual de Comportamento dos Agentes Públicos da Administração Municipal para as Eleições de 2016, e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE SÃO

Leia mais

ARRECADAÇÃO E APLICAÇÃO DE RECURSOS NAS CAMPANHAS ELEITORAIS (arts.17 a 27, Lei 9.504/97)

ARRECADAÇÃO E APLICAÇÃO DE RECURSOS NAS CAMPANHAS ELEITORAIS (arts.17 a 27, Lei 9.504/97) - Gasto eleitoral: todas as despesas com bens ou serviços durante a campanha (art.26). - Limite dos gastos de campanha: deve ser fixado, em lei, até 10 de junho de cada ano eleitoral. Caso não editada,

Leia mais

Cartilha de Campanha:

Cartilha de Campanha: Cartilha de Campanha: Segunda Edição PRAZO DAS CONVENÇÕES PARTIDÁRIAS: De 20 de julho a 5 de agosto. QUANTIDADE DE CANDIDATOS A VEREADOR: REGRA GERAL Partidos e coligações podem registrar até 150% do número

Leia mais

NO BRASIL HÁ: (MAIS DE 144 MILHÕES) DE ELEITORES; SÓ NO ESTADO DE SP SOMOS 32,5 MILHÕES DE ELEITORES

NO BRASIL HÁ: (MAIS DE 144 MILHÕES) DE ELEITORES; SÓ NO ESTADO DE SP SOMOS 32,5 MILHÕES DE ELEITORES NO BRASIL HÁ: 144.088.912 (MAIS DE 144 MILHÕES) DE ELEITORES; 46 MILHÕES JÁ COM BIOMETRIA (IDENTIFICAÇÃO DIGITAL) SÓ NO ESTADO DE SP SOMOS 32,5 MILHÕES DE ELEITORES SÓ EM SP SOMOS 32,5 MILHÕES DE ELEITORES

Leia mais

Ética e Legislação em Publicidade e Propaganda Profª. Cláudia Holder

Ética e Legislação em Publicidade e Propaganda Profª. Cláudia Holder UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO Curso de Comunicação Social Publicidade e Propaganda Ética e Legislação em Publicidade e Propaganda Profª. Cláudia Holder Propaganda Eleitoral Teoria Lei nº 9.504/97

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANT ANA DO LIVRAMENTO Palácio Moysés Vianna Unidade Central de Controle Interno

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANT ANA DO LIVRAMENTO Palácio Moysés Vianna Unidade Central de Controle Interno ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANT ANA DO LIVRAMENTO Palácio Moysés Vianna Unidade Central de Controle Interno COMUNICADO UCCI nº 001/2012 ÓRGÃO: Gabinete do Prefeito Municipal, Poder

Leia mais

A propaganda eleitoral no rádio e na televisão restringe-se ao horário gratuito definido na Lei 9.504/97, vedada a veiculação de propaganda paga.

A propaganda eleitoral no rádio e na televisão restringe-se ao horário gratuito definido na Lei 9.504/97, vedada a veiculação de propaganda paga. A propaganda eleitoral no rádio e na televisão restringe-se ao horário gratuito definido na Lei 9.504/97, vedada a veiculação de propaganda paga. Ocorrerá a veiculação apenas nos Municípios em que houver

Leia mais

ELEIÇÕES 2016 PROPAGANDA ELEITORAL

ELEIÇÕES 2016 PROPAGANDA ELEITORAL ELEIÇÕES 2016 PROPAGANDA ELEITORAL 1. QUAL A DATA PARA INÍCIO DA PROPAGANDA ELEITORAL? A propaganda eleitoral é permitida a partir de 16 de agosto de 2016. PRÉ-CANDIDATOS 2. O PRÉ-CANDIDATO PODE FAZER

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES INSTRUÇÃO NORMATIVA SECOM-PR N o 3, DE 4 DE MARÇO DE 2010. Dispõe sobre a suspensão da publicidade dos órgãos e entidades do Poder Executivo Federal, no período eleitoral, e dá outras providências. O MINISTRO

Leia mais

CALENDÁRIO DE RESPONSABILIDADES GESTORAS PARA O ENCERRAMENTO DA GESTÃO MUNICIPAL RESPONSABILIDADES GESTORAS 01/10 15/10 20/10 30/10 31/10

CALENDÁRIO DE RESPONSABILIDADES GESTORAS PARA O ENCERRAMENTO DA GESTÃO MUNICIPAL RESPONSABILIDADES GESTORAS 01/10 15/10 20/10 30/10 31/10 CALENDÁRIO DE RESPONSABILIDADES GESTORAS PARA O ENCERRAMENTO DA GESTÃO MUNICIPAL OUTUBRO/2016 RESPONSABILIDADES GESTORAS 01/10 15/10 20/10 30/10 31/10 ÚLTIMO DIA - Envio do Projeto de Lei Orçamentária

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ UESPI COMISSÃO ELEITORAL CENTRAL

GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ UESPI COMISSÃO ELEITORAL CENTRAL EDITAL CEC n. 01/2017 A Universidade Estadual do Piauí, por meio da CEC/2017, constituída pela Portaria n. 0736/2017, e nos termos da Resolução CONSUN n. 006/2017, torna pública a abertura de inscrições

Leia mais

NOTA TÉCNICA Nº 04/ PRE/GO

NOTA TÉCNICA Nº 04/ PRE/GO PR-GO-00032779/2016 MINISTÉRIO PÚBLICO ELEITORAL NOTA TÉCNICA Nº 04/2016 - PRE/GO O PROCURADOR REGIONAL ELEITORAL EM GOIÁS, no exercício das atribuições previstas nos artigos 127 da Constituição Federal

Leia mais

PRÉ-CANDIDATO E PRÉ-CAMPANHA

PRÉ-CANDIDATO E PRÉ-CAMPANHA PARTIDO DA REPÚBLICA DIRETÓRIO ESTADUAL DE SÃO PAULO ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2016 PRÉ-CANDIDATO E PRÉ-CAMPANHA DIRIGENTES MUNICIPAIS E PRÉ-CANDIDATOS PRÉ-CANDIDATO E PRÉ-CAMPANHA ÍNDICE ÍNDICE Apresentação

Leia mais

PARECER JURÍDICO. É o breve relatório, passamos a opinar sobre o caso.

PARECER JURÍDICO. É o breve relatório, passamos a opinar sobre o caso. PARECER JURÍDICO. 1. CONSULTA: AMVALE, na pessoa de seu Presidente, consulta-nos a respeito das alterações na legislação eleitoral para o pleito de 2016, bem como pela necessidade de desincompatibilização

Leia mais

Principais alterações promovidas pela Lei aprovada no Congresso Nacional e que espera a sanção da Presidencia da República.

Principais alterações promovidas pela Lei aprovada no Congresso Nacional e que espera a sanção da Presidencia da República. Principais alterações promovidas pela Lei aprovada no Congresso Nacional e que espera a sanção da Presidencia da República. Observação: como podemos perceber as mudanças propostas são justamente pra não

Leia mais

COMISSÃO ESPECIAL DESTINADA A DAR PARECER ÀS PROPOSTAS DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO RELACIONADAS À REFORMA POLÍTICA (PEC 182, DE 2007, E APENSADAS)

COMISSÃO ESPECIAL DESTINADA A DAR PARECER ÀS PROPOSTAS DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO RELACIONADAS À REFORMA POLÍTICA (PEC 182, DE 2007, E APENSADAS) COMISSÃO ESPECIAL DESTINADA A DAR PARECER ÀS PROPOSTAS DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO RELACIONADAS À REFORMA POLÍTICA (PEC 182, DE 2007, E APENSADAS) SUBSTITUTIVO À PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO N o 14,

Leia mais

Eleições 2016 NOVAS REGRAS. Pré-campanha Propaganda eleitoral Financiamento e despesas O QUE PODE E NÃO PODE

Eleições 2016 NOVAS REGRAS. Pré-campanha Propaganda eleitoral Financiamento e despesas O QUE PODE E NÃO PODE NOVAS REGRAS Pré-campanha Propaganda eleitoral Financiamento e despesas O QUE PODE E NÃO PODE capa pode nao pode 2016 opcao fd azul.indd 1 07/07/16 20:15 capa pode nao pode 2016 opcao fd azul.indd 2 07/07/16

Leia mais

Comentários à Prova de Direito Eleitoral para Assistente de Promotoria I provas em

Comentários à Prova de Direito Eleitoral para Assistente de Promotoria I provas em à Prova de Direito Eleitoral para Assistente de Promotoria I provas em 21.06.2015 No que se refere à propaganda partidária ou eleitoral, no período eleitoral, é correto afirmar que a) a realização de comícios

Leia mais

GTE DM PT RIBEIRÃO PRETO NORMAS PRÉ-CAMPANHA 2016

GTE DM PT RIBEIRÃO PRETO NORMAS PRÉ-CAMPANHA 2016 GTE DM PT RIBEIRÃO PRETO NORMAS PRÉ-CAMPANHA 2016 REFORMA ELEITORAL: O que muda para as Eleições de 2016 Alterações trazidas pela Lei nº 12.891/2013 e pela Lei nº 13.165/2015 (apresentação AO DIRETÓRIO

Leia mais

PROPAGANDA ELEITORAL

PROPAGANDA ELEITORAL PROPAGANDA ELEITORAL 16/08/2016 Início da campanha eleitoral, quando passa a ser autorizada a propaganda eleitoral. 10 dias após a expedição do CNPJ de campanha Prazo para o candidato abrir conta de campanha.

Leia mais

Cartilha Eleições 2016 Revista e atualizada em

Cartilha Eleições 2016 Revista e atualizada em 1 Cartilha Eleições 2016 Revista e atualizada em 04.07.2016 Não temos a pretensão de que esse material, ora apresentado seja usado como documento definitivo para a campanha eleitoral, uma vez que é um

Leia mais

Comentários à Prova de Analista Judiciário Área Administrativa do TRE/AP provas em

Comentários à Prova de Analista Judiciário Área Administrativa do TRE/AP provas em à Prova AJAA à Prova de Analista Judiciário Área Administrativa do TRE/AP provas em 08.11. Olá pessoal, segue análise das questões de Direito Eleitoral da prova realizada neste último domingo, dia 08.11.,

Leia mais

LUCIENI PEREIRA AUDITORA DO TCU PRESIDENTE DA ANTC ENTIDADE DA REDE MCCE

LUCIENI PEREIRA AUDITORA DO TCU PRESIDENTE DA ANTC ENTIDADE DA REDE MCCE 6 de agosto de 2014 LUCIENI PEREIRA AUDITORA DO TCU PRESIDENTE DA ANTC ENTIDADE DA REDE MCCE Movimento de Combate a Corrupção Eleitoral: Conquistas e Desafios para Eleições Limpas PROJETO DE LEI 6.316,

Leia mais

CURSO PARA PRÉ-CANDIDATOS LEGISLAÇÃO ELEITORAL 2016

CURSO PARA PRÉ-CANDIDATOS LEGISLAÇÃO ELEITORAL 2016 CURSO PARA PRÉ-CANDIDATOS LEGISLAÇÃO ELEITORAL 2016 ESCOLHA E REGISTRO DE CANDIDATOS PSDB Municipal realiza as Convenções de 20/07 a 05/08 PSDB Municipal ou a Coligação deve registrar seus candidatos na

Leia mais

REFORMA ELEITORAL LEI n.º /15

REFORMA ELEITORAL LEI n.º /15 REFORMA ELEITORAL LEI n.º 13.165/15 Lei n.º 13.165/15, de 29 de setembro de 2015, altera dispositivos da Lei das Eleições (Lei n.º 9.504/97), da Lei dos Partidos Políticos (Lei n.º 9.096/95) e do Código

Leia mais

A propaganda eleitoral é permitida a partir de 16 de agosto de 2016.

A propaganda eleitoral é permitida a partir de 16 de agosto de 2016. PROPAGANDA PROPAGANDA PARTIDÁRIA A propaganda partidária gratuita, gravada ou ao vivo, efetuada mediante transmissão por rádio e televisão será realizada entre as dezenove horas e trinta minutos e as vinte

Leia mais

ÍNDICE. ii. Resolução TSE nº /15, que dispõe sobre a escolha e o registro dos candidatos nas eleições de 2016;... 38

ÍNDICE. ii. Resolução TSE nº /15, que dispõe sobre a escolha e o registro dos candidatos nas eleições de 2016;... 38 ÍNDICE i. Noções básicas sobre a legislação eleitoral;... 08 ii. Resolução TSE nº 23.455/15, que dispõe sobre a escolha e o registro dos candidatos nas eleições de 2016;... 38 iii. Resolução TSE nº 23.457/15,

Leia mais

... 5º São inelegíveis para os mesmos cargos, no período imediatamente subsequente, o Presidente da República, os Governadores de Estado e do

... 5º São inelegíveis para os mesmos cargos, no período imediatamente subsequente, o Presidente da República, os Governadores de Estado e do Reforma as instituições político-eleitorais, alterando os arts. 14, 17, 57 e 61 da Constituição Federal, e cria regras temporárias para vigorar no período de transição para o novo modelo, acrescentando

Leia mais

QUESTÕES SOBRE A PROPAGANDA ELEITORAL

QUESTÕES SOBRE A PROPAGANDA ELEITORAL QUESTÕES SOBRE A PROPAGANDA ELEITORAL São as seguintes situações as mais comuns de Propaganda Eleitoral: 1. PROPAGANDA ELEITORAL NOS EDIFÍCIOS PÚBLICOS. Nos bens cujo uso dependa de cessão ou permissão

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Pró-Reitoria de Graduação ORGANIZAÇÃO BÁSICA DAS DISCIPLINAS CURRICULARES

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Pró-Reitoria de Graduação ORGANIZAÇÃO BÁSICA DAS DISCIPLINAS CURRICULARES UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Pró-Reitoria de Graduação 2007/1 ORGANIZAÇÃO BÁSICA DAS DISCIPLINAS CURRICULARES Disciplina: DIREITO ELEITORAL E PARTIDÁRIO Curso: DIREITO Código CR PER Co-Requisito Pré-Requisito

Leia mais

Direitos Eleitoral - Parte 1

Direitos Eleitoral - Parte 1 Direitos Eleitoral - Parte 1 Com base no Código Eleitoral- Lei 4737/65, Lei n. 9.096/95, Lei 13165/2015, entre outras fontes do direito eleitoral e em questões de provas anteriores do Qconcursos.com. 1.

Leia mais

Poder Judiciário Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina 103ª Zona Eleitoral - Balneário Camboriú

Poder Judiciário Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina 103ª Zona Eleitoral - Balneário Camboriú 1 REPRESENTAÇÃO Nº 462-05.2016.6.24.0103 COLIGAÇÃO MAIS E MELHOR PARA VOCÊ: PSDB, DEM, PV, PRP, SD, PT do B, PTB interpôs REPRESENTAÇÃO ELEITORAL em face de ANTONIEL SILVA TONY, candidato a vereador para

Leia mais

Ministério Público do Estado de Mato Grosso

Ministério Público do Estado de Mato Grosso NOTIFICAÇÃO RECOMENDATÓRIA N 04/2015 O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MATO GROSSO, por seu agente de execução atuante na Promotoria de Justiça desta comarca, no uso das atribuições que lhe são conferidas

Leia mais

CANDIDATO Eleições 2016

CANDIDATO Eleições 2016 MANUAL DO CANDIDATO Eleições 2016 B G A BONINI GUEDES A D V O C A C I A B G A B O N I N I G U E D E S A D V O C A C I A Apresentação O presente material foi elaborado para auxiliar os candidatos às eleições

Leia mais

ELEIÇÕES 2016 GUIA DO CANDIDATO

ELEIÇÕES 2016 GUIA DO CANDIDATO ELEIÇÕES 2016 GUIA DO CANDIDATO Índice 1-2- 3-4- 5- Introdução... 01 Reforma Eleitoral... 02 2.1 - Das Convenções para a Escolha dos Candidatos... 03 2.2 - Do Registro de candidatura... 03 2.3 - Da Prestação

Leia mais

REPRESENTAÇÃO N

REPRESENTAÇÃO N REPRESENTAÇÃO N 3416-35.2014.6.16.0000 Procedência : Curitiba - Paraná (145a Zona EleitoraJ) Representante. Ministério Público Eleitoral Representados : Carlos Roberto Massa Júnior : Coligação Paraná Mais

Leia mais

Vedações do Período Eleitoral Últimos 180 dias do Mandato

Vedações do Período Eleitoral Últimos 180 dias do Mandato Vedações do Período Eleitoral Últimos 180 dias do Mandato José Silvio Graboski de Oliveira Advogado, pós graduado em Direito Educacional O homem não é nada além daquilo que a educação faz dele. Immanuel

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL ELEIÇÕES 2012 ORIENTAÇÕES SOBRE NORMAS DO PROCESSO DE ARRECADAÇÃO, GASTOS E A PRESTAÇÃO DE CONTAS DAS ELEIÇÕES 2012.

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL ELEIÇÕES 2012 ORIENTAÇÕES SOBRE NORMAS DO PROCESSO DE ARRECADAÇÃO, GASTOS E A PRESTAÇÃO DE CONTAS DAS ELEIÇÕES 2012. ELEIÇÕES 2012 ORIENTAÇÕES SOBRE NORMAS DO PROCESSO DE ARRECADAÇÃO, GASTOS E A PRESTAÇÃO DE CONTAS DAS ELEIÇÕES 2012. TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL...1 1. NORMATIVOS...3 2. REQUISITOS DE ARRECADAÇÃO...3 3.

Leia mais

LEI Nº 9.249, DE 26 DE DEZEMBRO DE 1995

LEI Nº 9.249, DE 26 DE DEZEMBRO DE 1995 LEI Nº 9.249, DE 26 DE DEZEMBRO DE 1995 Altera a Legislação do Imposto de Renda das Pessoas Jurídicas, bem como da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido, e dá outras providências. Art. 13. Para efeito

Leia mais

PRINCIPAIS ALTERAÇÕES PROMOVIDAS NA LEGISLAÇÃO ELEITORAL (LEI Nº /2015) Módulo I SALVADOR - BA

PRINCIPAIS ALTERAÇÕES PROMOVIDAS NA LEGISLAÇÃO ELEITORAL (LEI Nº /2015) Módulo I SALVADOR - BA PRINCIPAIS ALTERAÇÕES PROMOVIDAS NA LEGISLAÇÃO ELEITORAL (LEI Nº 13.165/2015) Módulo I SALVADOR - BA PRINCIPAIS ALTERAÇÕES PROMOVIDAS NA LEGISLAÇÃO ELEITORAL (LEI Nº 13.165/2015) 1. CALENDÁRIO ELEITORAL

Leia mais

PROPAGANDA INSTITUTIONAL EM ANO DE ELEIÇÃO

PROPAGANDA INSTITUTIONAL EM ANO DE ELEIÇÃO PROPAGANDA INSTITUTIONAL EM ANO DE ELEIÇÃO Constituição Art. 37 A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos

Leia mais

Reforma Política aprovada vai tornar eleições mais democráticas e baratas

Reforma Política aprovada vai tornar eleições mais democráticas e baratas Reforma Política aprovada vai tornar eleições mais democráticas e baratas A pós 11 meses de intenso debate, o Congresso Nacional aprovou nesta semana uma Reforma Política que promove mudanças significativas

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 010/2015

RESOLUÇÃO Nº 010/2015 RESOLUÇÃO Nº 010/2015 O do Instituto de Previdência Social dos Servidores Municipais de Itaquiraí ITAQUI-PREV, em conformidade com o disposto no 2º, do art. 35 da Lei Complementar Municipal nº 052/2011,

Leia mais

Captação ilícita de sufrágio

Captação ilícita de sufrágio Captação ilícita de sufrágio Captação ilícita de sufrágio, também conhecida como compra de voto, é o ato do candidato de doar, oferecer, prometer ou entregar ao eleitor, com o fim de conseguir votos, bens

Leia mais

Sumário. Coleção Sinopses para Concursos Guia de leitura da Coleção... 19

Sumário. Coleção Sinopses para Concursos Guia de leitura da Coleção... 19 Sumário Coleção Sinopses para Concursos... 17 Guia de leitura da Coleção... 19 CAPÍTULO I DIREITO ELEITORAL: NOÇÕES INTRODUTÓRIAS... 21 1. Conceito, objeto e objetivos do Direito Eleitoral... 21 2. A democracia

Leia mais

Propaganda Eleitoral. Heraldo Passos Júnior

Propaganda Eleitoral. Heraldo Passos Júnior Propaganda Eleitoral Heraldo Passos Júnior Legislação Aplicável Lei Federal n 4.737/65 (Código Eleitoral) arts. 240 a 256 Lei Federal n 9.504/97 (Lei das Eleições) arts. 36 a 57-I Resolução n 23.457/2015

Leia mais

CALENDÁRIO DA ELEIÇÃO SUPLEMENTAR PARA PREFEITO E VICE-PREFEITO DE MIRASSOL D OESTE - ANEXO DA RESOLUÇÃO nº 2076/2017 NOVEMBRO 2016

CALENDÁRIO DA ELEIÇÃO SUPLEMENTAR PARA PREFEITO E VICE-PREFEITO DE MIRASSOL D OESTE - ANEXO DA RESOLUÇÃO nº 2076/2017 NOVEMBRO 2016 CALENDÁRIO DA ELEIÇÃO SUPLEMENTAR PARA PREFEITO E VICE-PREFEITO DE MIRASSOL D OESTE - ANEXO DA RESOLUÇÃO nº 2076/2017 NOVEMBRO 2016 19 novembro sábado (1 ano antes) 1. Data limite para todos os partidos

Leia mais

Ofício nº 1028 (SF) Brasília, em 27 de setembro de 2017.

Ofício nº 1028 (SF) Brasília, em 27 de setembro de 2017. Ofício nº 1028 (SF) Brasília, em 27 de setembro de 2017. A Sua Excelência o Senhor Deputado Giacobo Primeiro-Secretário da Câmara dos Deputados Assunto: Projeto de Lei do Senado à revisão. Senhor Primeiro-Secretário,

Leia mais

SUMÁRIO 1 - REGISTRO CANDIDATURA CONDUTAS VEDADAS DA PRESTAÇÃO DE CONTAS DAS CAMPANHAS ELEITORAIS... 21

SUMÁRIO 1 - REGISTRO CANDIDATURA CONDUTAS VEDADAS DA PRESTAÇÃO DE CONTAS DAS CAMPANHAS ELEITORAIS... 21 SUMÁRIO 1 - REGISTRO CANDIDATURA... 2 2 CONDUTAS VEDADAS... 3 2.1 AGENTE PÚBLICO... 3 2.2 CONDUTAS EXPRESSAMENTE VEDADAS... 3 2.3 PROGRAMAS SOCIAIS, SUBVENÇÕES, DISTRIBUIÇÃO GRATUITA DE BENS e AFINS...

Leia mais

Você pode contribuir para eleições mais justas

Você pode contribuir para eleições mais justas Procuradoria Regional Eleitoral no Estado de SP Defesa da democracia, combate à impunidade. Você pode contribuir para eleições mais justas Os cidadãos e as cidadãs podem auxiliar muito na fiscalização

Leia mais

Reforma Política Infraconstitucional - Plenário Texto Câmara Final ( ) Comparativo GAP (R)

Reforma Política Infraconstitucional - Plenário Texto Câmara Final ( ) Comparativo GAP (R) Reforma Política Infraconstitucional - Plenário Texto Câmara Final (2015-07-14) Comparativo GAP (R) PL 5735/2013 - Dep. Ilário Marques e outros - altera dispositivos da Lei nº 4.737, de 15 de julho de

Leia mais

Eleições municipais Reforma eleitoral Principais mudanças Dr. JOSÉ ANTONIO ROSA

Eleições municipais Reforma eleitoral Principais mudanças Dr. JOSÉ ANTONIO ROSA Eleições municipais 2016 Reforma eleitoral Principais mudanças Dr. JOSÉ ANTONIO ROSA OBJETIVOS DA REFORMA A reforma eleitoral Lei. N.º 13.165/2015, alterou substancialmente a Lei 9.504/97- Lei Eleitoral,

Leia mais

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL LEI Nº 11.300, DE 10 DE MAIO DE 2006 Dispõe sobre propaganda, financiamento e prestação de contas das despesas com campanhas eleitorais, alterando a Lei n o 9.504, de 30

Leia mais

Sumário. Legislação Básica (clique aqui slide 3) Calendário Eleitoral (clique aqui slide 4) Pesquisas Eleitorais (clique aqui slide 11)

Sumário. Legislação Básica (clique aqui slide 3) Calendário Eleitoral (clique aqui slide 4) Pesquisas Eleitorais (clique aqui slide 11) 1 Sumário Legislação Básica (clique aqui slide 3) Calendário Eleitoral (clique aqui slide 4) Pesquisas Eleitorais (clique aqui slide 11) Programação Normal das Emissoras (clique aqui slide 13) Internet

Leia mais

DECRETO N.º DE 15 DE MAIO DE O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas disposições legais, e

DECRETO N.º DE 15 DE MAIO DE O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas disposições legais, e DECRETO N.º 35610 DE 15 DE MAIO DE 2012 Institui o regime FICHA LIMPA como requisito para o ingresso em cargo ou emprego público no âmbito da Administração Pública Direta e Indireta do Município do Rio

Leia mais

cartilha de propaganda eleitoral

cartilha de propaganda eleitoral cartilha de propaganda eleitoral apresentação Apresentamos a cartilha de propaganda eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina, para as eleições de 2016. Procuramos aqui apresentar o assunto

Leia mais

Ofício nº 2103 (SF) Brasília, em 18 de setembro de 2013.

Ofício nº 2103 (SF) Brasília, em 18 de setembro de 2013. Ofício nº 2103 (SF) Brasília, em 18 de setembro de 2013. A Sua Excelência o Senhor Deputado Marcio Bittar Primeiro-Secretário da Câmara dos Deputados Assunto: Projeto de Lei do Senado à revisão. Senhor

Leia mais

REPRESENTAÇÃ ÇÃO O POR DOAÇÃ. ÇÃO ACIMA LIMITE LEGAL (Artigos 23 e 81, Lei nº n 9.504/97)

REPRESENTAÇÃ ÇÃO O POR DOAÇÃ. ÇÃO ACIMA LIMITE LEGAL (Artigos 23 e 81, Lei nº n 9.504/97) REPRESENTAÇÃ ÇÃO O POR DOAÇÃ ÇÃO ACIMA LIMITE LEGAL (Artigos 23 e 81, Lei nº n 9.504/97) 1. LEGITIMIDADE Res. TSE nº 23.367/11 - Art. 2º As reclamações e as representações poderão ser feitas por qualquer

Leia mais

Abreviaturas, xvii Nota à 7a edição, xix Prefácio, xxi

Abreviaturas, xvii Nota à 7a edição, xix Prefácio, xxi Abreviaturas, xvii Nota à 7a edição, xix Prefácio, xxi I Direitos políticos, 1 1 Compreensão dos direitos políticos, 1 1.1 Política, 1 1.2 Direito político, direito constitucional e ciência política, 3

Leia mais

A VEDAÇÃO DA PROPAGANDA SUBLIMINAR EXTEMPORÂNEA E A REFORMA ELEITORAL

A VEDAÇÃO DA PROPAGANDA SUBLIMINAR EXTEMPORÂNEA E A REFORMA ELEITORAL A VEDAÇÃO DA PROPAGANDA SUBLIMINAR EXTEMPORÂNEA E A REFORMA ELEITORAL EMENTA: 1. As espécies de propaganda extemporânea. 2. A propaganda subliminar e a posição do TSE. 3. A reforma eleitoral (Lei nº 13.165,

Leia mais

LOURIVAL SEREJO DIREITO ELEITORAL ATUALIZADO. Lei nº /2015 Código de Processo Civil Jurisprudência eleitoral

LOURIVAL SEREJO DIREITO ELEITORAL ATUALIZADO. Lei nº /2015 Código de Processo Civil Jurisprudência eleitoral LOURIVAL SEREJO DIREITO ELEITORAL ATUALIZADO Lei nº 13.165/2015 Código de Processo Civil Jurisprudência eleitoral Belo Horizonte 2016 3 Sumário INTRODUÇÃO... 15 I DIREITO ELEITORAL... 17 1 O Direito Eleitoral

Leia mais

1. DIREITOS POLÍTICOS (art. 1o, II; artigos 14 a 17, da CF) ESPÉCIES: DIREITOS POLÍTICOS POSITIVOS DIREITOS POLÍTICOS NEGATIVOS

1. DIREITOS POLÍTICOS (art. 1o, II; artigos 14 a 17, da CF) ESPÉCIES: DIREITOS POLÍTICOS POSITIVOS DIREITOS POLÍTICOS NEGATIVOS 1. DIREITOS POLÍTICOS (art. 1o, II; artigos 14 a 17, da CF) ESPÉCIES: DIREITOS POLÍTICOS POSITIVOS DIREITOS POLÍTICOS NEGATIVOS DIREITOS POLÍTICOS e REGIME DEMOCRÁTICO O REGIME DEMOCRÁTICO como princípio:

Leia mais

Manual Prático de Direito Eleitoral

Manual Prático de Direito Eleitoral Autor Walber de Moura Agra Manual Prático de Direito Eleitoral Área Específica Direito Eleitoral. Áreas Afins Direito Público - Direito Constitucional - Direito Eleitoral. O objetivo deste Manual Prático

Leia mais

TERCEIRA e QUARTA AULA Prof. Thais Nunes

TERCEIRA e QUARTA AULA Prof. Thais Nunes TERCEIRA e QUARTA AULA thais.nunes@cursoaprovacao.com.br Das Condutas Vedadas aos Agentes Públicos em Campanhas Eleitorais (art. 73 a 78) Art. 73. São proibidas aos agentes públicos, servidores ou não,

Leia mais

PRODUÇÃO INTELECTUAL Denilson Mariano de Brito. REVISORA Marisa Batista Alvarenga Webler. CAPA/EDITORAÇÃO/DIAGRAMAÇÃO: Adriano Ferreira de Mendonça

PRODUÇÃO INTELECTUAL Denilson Mariano de Brito. REVISORA Marisa Batista Alvarenga Webler. CAPA/EDITORAÇÃO/DIAGRAMAÇÃO: Adriano Ferreira de Mendonça 2015 Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins Qualquer parte desta publicação pode ser reproduzida, desde que citada a fonte. Disponível também em: http//www.tre-to.jus.br ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO ELEIÇÕES

MANUAL DE ORIENTAÇÃO ELEIÇÕES MANUAL DE ORIENTAÇÃO DAS CONVENÇÕES DEMOCRATAS 2015 MANUAL DE ORIENTAÇÃO ELEIÇÕES 2016 A força das Novas Idéias DIRETÓRIO MUNICIPAL - BELO HORIZONTE INTRODUÇÃO Este Manual apresenta os principais aspectos

Leia mais

Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO QUESTÕES CESPE COMENTADAS... 17

Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO QUESTÕES CESPE COMENTADAS... 17 Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO QUESTÕES CESPE COMENTADAS... 17 Guia de leitura... 19 Direcionamento do estudo: O que é necessário priorizar no estudo das provas do CESPE... 25 Raio-x da incidência das

Leia mais

Eleições 2012 Eleições 2016 Observações Resolução eleições de diferentemente das Eleições de CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Eleições 2012 Eleições 2016 Observações Resolução eleições de diferentemente das Eleições de CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Resolução 23.370 Nas eleições de 2016 uma única Dispõe sobre a propaganda eleitoral e as Dispõe sobre propaganda eleitoral, utilização e Resolução regulamentará a condutas ilícitas em campanha eleitoral

Leia mais

CAPÍTULO I DAS ALTERAÇÕES DA LEGISLAÇÃO ELEITORAL. Art o...

CAPÍTULO I DAS ALTERAÇÕES DA LEGISLAÇÃO ELEITORAL. Art o... LEI N o 13.488, DE 6 DE OUTUBRO DE 2017. Altera as Leis n os 9.504, de 30 de setembro de 1997 (Lei das Eleições), 9.096, de 19 de setembro de 1995, e 4.737, de 15 de julho de 1965 (Código Eleitoral), e

Leia mais