Universidade Federal de São Paulo UNIFESP Centro de Desenvolvimento do Ensino Superior em Saúde - CEDESS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Universidade Federal de São Paulo UNIFESP Centro de Desenvolvimento do Ensino Superior em Saúde - CEDESS"

Transcrição

1 Universidade Federal de São Paulo UNIFESP Centro de Desenvolvimento do Ensino Superior em Saúde - CEDESS TÍTULO DA TESE: A APRENDIZAGEM BASEADA EM PROBLEMAS NO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ (UNIFAP): DESAFIOS DA IMPLANTAÇÃO CURRICULAR MESTRANDA: ELZA MARIA REZENDE DE ALMEIDA ORIENTADOR: PROF DR JOSÉ ANTONIO MARQUES MAIA DE ALMEIDA SÃO PAULO - SP 2013

2 PRODUTO FINAL: PROPOSTA DE OFICINA DE TRABALHO TEMA: A aprendizagem baseada em problemas no currículo médico da UNIFAP: um novo olhar INTRODUÇÃO O Currículo de uma Escola Médica é uma construção social em constante revisão, frente à dinâmica do desenvolvimento das atividades cotidianas realizadas, bem como a avaliações periodicamente realizadas, tanto de caráter institucional como externas. Aspectos positivos e críticos devem ser objetos de discussões não apenas informais, entre docentes e discentes, mas devem motivar momentos formais de revisão e eventuais retomadas de rumos. A dissertação de Mestrado recentemente desenvolvida pela Profa. Elza Rezende na Universidade Federal de São Paulo representa um momento privilegiado para uma discussão ampla dos rumos do Curso de Medicina da Universidade Federal do Amapá, sobretudo quando consideramos a opção institucional pela adoção de um currículo problematizador, centrado na aprendizagem do aluno, baseado em problemas. Considerando-se a modalidade Profissional do Programa, este trabalho pretende estabelecer bases para um Programa de Discussão Continuada voltada para a avaliação e o aprimoramento do Curso de Medicina da UNIFAP, que tenha potencial de utilização em outras Instituições que utilizem a mesma estratégia de problematização em seus projetos curriculares.

3 OBJETIVOS: Geral: Promover um momento institucional amplo de avaliação do currículo do Curso Médico da UNIFAP, tomando como base os dados obtidos no trabalho de pesquisa de Mestrado da Profa. Elza em seu programa de Mestrado. Específicos: Discutir, em grupos formados por gestores, docentes e discentes, o desenvolvimento do processo de ensino-aprendizagem baseado em problemas do Curso, desde a opção institucional por esta modalidade curricular até os fatores que influenciaram para a sua implantação. Produzir um documento que fomente, de forma institucionalizada, aspectos fundamentais ao desenvolvimento do currículo, tais como sua avaliação constante, capacitação docente e a produção de conhecimentos a partir das realidades vivenciadas, dentre outros. METODOLOGIA Será promovida uma oficina em dois dias. No primeiro dia, o trabalho de mestrado será apresentado pela pósgraduanda do Mestrado em Ensino em Ciências da Saúde - Modalidade Profissional da Região Norte. Em seguida, serão formados grupos de discussão. No segundo dia, haverá a discussão em grupos e apresentação, pelos participantes, dos conteúdos debatidos e assimilados. Os coordenadores dos grupos de trabalho serão escolhidos no início da oficina. O evento acontecerá no Prédio de Medicina da UNIFAP, tendo como público alvo, os Representantes dos Gestores Universitários, dos Docentes e dos Discentes do Curso Médico, com periodicidade anual.

4 TEMAS PARA OS GRUPOS: Tema 1: A opção pela Aprendizagem Baseada em Problemas no momento da implantação do curso: pontos críticos e facilitadores observados pela comunidade acadêmica no desenvolvimento do currículo até o momento. Tema 2: O comportamento dos estudantes frente à proposta curricular (nível de estudo, busca ativa, outros): fatores críticos e facilitadores e propostas de aprimoramento. Tema 3: Capacitação docente (tutores) e a geração de conhecimentos (pesquisas) a partir do desenvolvimento do currículo e da vivência dos que nele estão envolvidos (gestores, docentes, discentes): nós críticos e propostas. PROVIDÊNCIAS A proposta será apresentada no colegiado de medicina, em seguida haverá divulgação do evento entre os participantes, com convite às autoridades acadêmicas.

5 Programa das atividades: Data Horário Palestrante / Coordenador Temática (Dia 1) 9:00h Objetivos e Importância Institucional da Oficina para o Aprimoramento Constante do Curso Médico. 9:30h Profa. Elza Rezende Apresentação da Dissertação de Mestrado: A aprendizagem baseada em problemas no Curso de Graduação em Medicina da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP): desafios da implantação curricular. 10:30h Intervalo 11:00h Profa. Elza Distribuição das temáticas e formação de grupos de discussão, com seus coordenadores. 12:00h Almoço Data Horário Palestrante / Coordenador Temática (Dia 1) 14:00h Discussões nos grupos de trabalho a respeito dos temas pactuados pela manhã.

6 15:30h Intervalo 16:00h Discussões nos grupos de trabalho Redação de documento relativo às conclusões das discussões dos grupos 17:00h Encerramento dos trabalhos do dia Data Horário Palestrante / Coordenador Temática (Dia 2) 9:00h Leitura e discussão, em plenária, dos documentos relativos ao tema 1 09:45h Leitura e discussão, em plenária, dos documentos relativos ao tema 2 10:30h Intervalo 11:45h Leitura e discussão, em plenária, dos documentos relativos ao tema 3 12:30h Avaliação da Oficina e encerramento dos trabalhos do dia

EDITAL Nº 06, DE 30 DE MAIO DE 2017 SELEÇÃO DE ESTUDANTES PARA ATUAR NO NÚCLEO DE PRÁTICAS EM GESTÃO

EDITAL Nº 06, DE 30 DE MAIO DE 2017 SELEÇÃO DE ESTUDANTES PARA ATUAR NO NÚCLEO DE PRÁTICAS EM GESTÃO EDITAL Nº 06, DE 30 DE MAIO DE 2017 SELEÇÃO DE ESTUDANTES PARA ATUAR NO A Coordenação do Curso de Administração da Faculdade Dinâmica do Vale do Piranga (FADIP), por meio do Núcleo de Práticas em Gestão,

Leia mais

A EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE. Profª Fabiana

A EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE. Profª Fabiana A EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE Profª Fabiana Principais Legislações que regem a Educação Permanente em Saúde : 8ª Conferência Nacional de Saúde - 1986 Constituição Brasileira de 1988 Lei 8080, de 19 de

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO DIRETORIA DE EXTENSÃO ESCOLA DE CONSELHOS Edital nº 03/2009

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO DIRETORIA DE EXTENSÃO ESCOLA DE CONSELHOS Edital nº 03/2009 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO DIRETORIA DE EXTENSÃO ESCOLA DE CONSELHOS Edital nº 03/2009 Seleção Simplificada de Candidatos para a Escola de Conselhos 1.

Leia mais

CHAMAMENTO PÚBLICO PARA CURSO DE TUTORIA À DISTÃNCIA N.3

CHAMAMENTO PÚBLICO PARA CURSO DE TUTORIA À DISTÃNCIA N.3 CHAMAMENTO PÚBLICO PARA CURSO DE TUTORIA À DISTÃNCIA N.3 O Curso de Especialização em Saúde da Família, modalidade à distância, da Faculdade de Medicina/Instituto de Ciências da Saúde, da Universidade

Leia mais

1 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

1 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Organização Pan Americana de Saúde Ministério da Saúde Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde Departamento de Gestão e da Regulação do Trabalho em Saúde Associação Brasileira da Rede Unida

Leia mais

TEMA ESTRATÉGICO 3: Garantir apoio técnico necessário ao funcionamento pleno das atividades, tanto de graduação quanto de pesquisa.

TEMA ESTRATÉGICO 3: Garantir apoio técnico necessário ao funcionamento pleno das atividades, tanto de graduação quanto de pesquisa. CTC - CENTRO DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS MISSÃO DA UNIDADE: O Centro de Tecnologia e Ciências tem seu objetivo maior consubstanciado nos objetivos gerais de Ensino, Pesquisa e Extensão. No que tange ao objetivo

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/PPGEDU, DE JULHO DE 2013.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/PPGEDU, DE JULHO DE 2013. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/PPGEDU, DE JULHO DE 2013. Define as modalidades de Atividades Curriculares Complementares do Programa de Pós-Graduação em Educação. A Comissão de Pós-Graduação, no uso de suas

Leia mais

RELATÓRIO DE RESPOSTAS OBTIDAS NA PESQUISA DE AUTOAVALIAÇÃO 2016 CENTRO DE CIÊNCIAS RURAIS CCR: MODALIDADE PRESENCIAL

RELATÓRIO DE RESPOSTAS OBTIDAS NA PESQUISA DE AUTOAVALIAÇÃO 2016 CENTRO DE CIÊNCIAS RURAIS CCR: MODALIDADE PRESENCIAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO COORDENADORIA DE PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL RELATÓRIO DE RESPOSTAS OBTIDAS NA PESQUISA DE AUTOAVALIAÇÃO 2016 DE CIÊNCIAS RURAIS

Leia mais

Título: Campanha para a Semana da Comunicação Unisal 1

Título: Campanha para a Semana da Comunicação Unisal 1 Título: Campanha para a Semana da Comunicação Unisal 1 André Vitor de Macedo 2 Arlei Servidone Lovitchinovisky 3 Gleick Renan da Silva 4 Leonardo Ferrari Lopes da Silva 5 Paulo Sérgio Tomaziello 6 Centro

Leia mais

Proposta da formação docente

Proposta da formação docente Proposta da formação docente 7 Cadernos de Teorias e Práticas Educativas em Saúde - Vol. II Proposta da formação docente Este texto tem como objetivo relatar uma experiência de planejamento e implementação

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS DE DIAMANTINO. 12 (doze) meses. 12 (doze) meses. 12 (doze) meses. 12 (doze) meses.

FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS DE DIAMANTINO. 12 (doze) meses. 12 (doze) meses. 12 (doze) meses. 12 (doze) meses. FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS DE DIAMANTINO 3.1.1.1. Organização Didático-Pedagógica (3) (4) (5) previsão de alunos por turma em disciplina teórica de, no máximo, 80. relação aluno por docente,

Leia mais

Apoio: Conselho Federal de Contabilidade - CFC Embaixada Britânica Serviço de Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas - SEBRAE

Apoio: Conselho Federal de Contabilidade - CFC Embaixada Britânica Serviço de Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas - SEBRAE INFORMAÇÕES GERAIS Objetivo Geral: Discutir a estratégia de implantação, disseminação, elaboração e uso de informação de custos no setor público no Brasil, bem como intensificar a agenda de cooperação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CURSO GESTÃO DA INFORMAÇÃO. Resolução NDE/GESTÃO DA INFORMAÇÃO/FIC nº 01/2014

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CURSO GESTÃO DA INFORMAÇÃO. Resolução NDE/GESTÃO DA INFORMAÇÃO/FIC nº 01/2014 UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CURSO GESTÃO DA INFORMAÇÃO Resolução NDE/GESTÃO DA INFORMAÇÃO/FIC nº 01/2014 Normatiza os arts. 14 e 89 do Regulamento Geral de Cursos

Leia mais

HELLEN RIBEIRO DA SILVA

HELLEN RIBEIRO DA SILVA HELLEN RIBEIRO DA SILVA Produto Final da dissertação O Processo de Formação Profissional no Semi-internato: a percepção do acadêmico de enfermagem, do curso de Graduação em Enfermagem, UFPA. São Paulo

Leia mais

EDUCAÇÃO E CLÍNICA SOCIAL

EDUCAÇÃO E CLÍNICA SOCIAL I Colóquio EDUCAÇÃO E CLÍNICA SOCIAL 05, 06 e 07 de novembro 2013 Local: CCS/UFRB e CETEP Local: /11/2013) I PROGRAMAÇÃO Colóquio Educação e Psicologia Clínica Social APRESENTAÇÃO A Educação de Jovens

Leia mais

I CIRCULAR 1. APRESENTAÇÃO

I CIRCULAR 1. APRESENTAÇÃO I CIRCULAR 1. APRESENTAÇÃO O Laboratório de Pesquisa em História Cultural (LAPEHC) informa que estarão abertas no período de 22 de março a 20 de abril de 2017 as inscrições para submissão de resumos para

Leia mais

Plano/Relatório Individual de Trabalho Docente (PIT/RIT)

Plano/Relatório Individual de Trabalho Docente (PIT/RIT) Plano/Relatório Individual de Trabalho Docente (PIT/RIT) Servidor Siape BRUNO DE OLIVEIRA MOREIRA 1813698 Regime de Trabalho DE Email Cargo DOCENTE EBTT Campus Formação Departamento Licenciatura em História

Leia mais

Inscrições abertas para Mesa Redonda: Escola sem partido: a esfinge que ameaça a diversidade e o en Ter, 17 de Outubro de :15

Inscrições abertas para Mesa Redonda: Escola sem partido: a esfinge que ameaça a diversidade e o en Ter, 17 de Outubro de :15 Inscrições abertas para Mesa Redonda: Escola sem partido: a esfinge que ameaça a diversidade e o en O Ifes campus Aracruz, por meio da coordenadoria do Curso de Licenciatura em Química, do Laboratório

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA ITAITUBA ARTICULADOR

TERMO DE REFERÊNCIA ITAITUBA ARTICULADOR TERMO DE REFERÊNCIA ITAITUBA ARTICULADOR PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA INDIVIDUAL EM ARTICULAÇÃO DE REDE INTERSETORIAL ALCOOL E DROGAS DESCENTRALIZADO I. CONTEXTO O decreto 7.179 de 2010 da Presidência

Leia mais

Universidade Federal de Santa Catarina Programa de Pós-Graduação em Administração Universitária

Universidade Federal de Santa Catarina Programa de Pós-Graduação em Administração Universitária Universidade Federal de Santa Catarina Programa de Pós-Graduação em Administração Universitária RESOLUÇÃO N. 002/PPGAU/2014, de 24 de outubro de 2014. Dispõe sobre procedimentos relativos à validação de

Leia mais

SEMINÁRIO RECUPERAÇÃO HIDROAMBIENTAL

SEMINÁRIO RECUPERAÇÃO HIDROAMBIENTAL SEMINÁRIO RECUPERAÇÃO HIDROAMBIENTAL LOCAL: UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE (UFS) PERÍODO: 11 E 12 DE FEVEREIRO DE 2014 INTRODUÇÃO O seminário visa promover a difusão e o diálogo das experiências e perspectivas

Leia mais

PIBID - RECURSOS DE ATIVIDADES LÚDICAS PARA ENSINAR APRENDER HISTÓRIA

PIBID - RECURSOS DE ATIVIDADES LÚDICAS PARA ENSINAR APRENDER HISTÓRIA PIBID - RECURSOS DE ATIVIDADES LÚDICAS PARA ENSINAR APRENDER HISTÓRIA Paulo Célio Soares 1 Luciano Alves Pereira, Flaviane Rezende De Almeida, Daniele Ouverney Francisco 2 Resumo Este artigo tem como objetivo

Leia mais

Questões Gerais Planejamento e Avaliação Institucional

Questões Gerais Planejamento e Avaliação Institucional Como você avalia a gestão ambiental da Instituição? Questões Gerais Planejamento e Avaliação Institucional 4 3,36% 8,53% Boa 28 23,53% 36,91% Como você avalia a divulgação dos resultados da Pesquisa de

Leia mais

Equipe. Eurico de Barros Lôbo Filho Reitor. Rachel Rocha de Almeida Barros Vice-reitora

Equipe. Eurico de Barros Lôbo Filho Reitor. Rachel Rocha de Almeida Barros Vice-reitora Equipe Eurico de Barros Lôbo Filho Reitor Rachel Rocha de Almeida Barros Vice-reitora Simoni Margareti Plentz Meneghetti Pró-reitora de Pesquisa e Pós-graduação Karina Ribeiro Salomon Coordenadora de Pesquisa

Leia mais

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA CAMPUS UNB GAMA COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA BIOMÉDICA

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA CAMPUS UNB GAMA COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA BIOMÉDICA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA CAMPUS UNB GAMA COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA BIOMÉDICA RESOLUÇÃO 002/2014 do Colegiado do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Biomédica Regulamenta Comissão de

Leia mais

Estado de Mato Grosso do Sul

Estado de Mato Grosso do Sul Estado de Mato Grosso do Sul Universidade Federal de Mato Grosso Sul - UFMS Coordenadora Geral - Profa. Dra. Edna Scremin-Dias Coordenadora Adjunta - Profa. Dra. Vivina Dias Sol Queiroz Universidade Federal

Leia mais

FACULDADE DE ANICUNS NÚCLEO DE EXTENSÃO PROJETO DE EXTENSÃO SEMANA CIENTÍFICA MERCADO DE TRABALHO E DIVERSIDADE: RUPTURAS E NOVOS DESAFIOS

FACULDADE DE ANICUNS NÚCLEO DE EXTENSÃO PROJETO DE EXTENSÃO SEMANA CIENTÍFICA MERCADO DE TRABALHO E DIVERSIDADE: RUPTURAS E NOVOS DESAFIOS FACULDADE DE ANICUNS NÚCLEO DE EXTENSÃO PROJETO DE EXTENSÃO SEMANA CIENTÍFICA MERCADO DE TRABALHO E DIVERSIDADE: RUPTURAS E NOVOS DESAFIOS DEPARTAMENTOS ADMINISTRAÇÃO CIÊNCIAS CONTÁBEIS DIREITO PEDAGOGIA

Leia mais

Relatório Oficina Eixos Comuns

Relatório Oficina Eixos Comuns Relatório Oficina Eixos Comuns Os Eixos Comuns nas matrizes curriculares dos cursos de graduação do Campus Baixada Santista a partir do perfil do egresso Coordenação: Câmara de Ensino de Graduação 24 de

Leia mais

ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL LUTERANA BOM JESUS/IELUSC RESOLUÇÃO CES Nº 18/2012

ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL LUTERANA BOM JESUS/IELUSC RESOLUÇÃO CES Nº 18/2012 ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL LUTERANA BOM JESUS/IELUSC RESOLUÇÃO CES Nº 18/2012 Institui o Programa de Apoio à Iniciação Científica (PAIC), regulamentando e normatizando as atividades de iniciação científica

Leia mais

Dimensão 1 DIDÁTICO-PEDAGÓGICA. 1.1 Gestão Acadêmica 1.2 Projeto do Curso 1.3 Atividades acadêmicas articuladas ao ensino de graduação

Dimensão 1 DIDÁTICO-PEDAGÓGICA. 1.1 Gestão Acadêmica 1.2 Projeto do Curso 1.3 Atividades acadêmicas articuladas ao ensino de graduação Dimensão 1 DIDÁTICO-PEDAGÓGICA CATEGORIAS DE ANÁLISE 1.1 Gestão Acadêmica 1.2 Projeto do Curso 1.3 Atividades acadêmicas articuladas ao ensino de graduação 1.1 GESTÃO ACADÊMICA 1.1.1 Responsabilidade Social

Leia mais

PROJETO ENADE ENFERMAGEM 2013/2

PROJETO ENADE ENFERMAGEM 2013/2 1-9 PROJETO ENADE ENFERMAGEM 2013/2 Porangatu/GO Agosto/2013 CORPO DIRIGENTE 2-9 CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO NORTE GOIANO (CESNG) Prof.º Celmar Laurindo de Freitas Diretor-Presidente DIRETORIA ADMINISTRATIVA

Leia mais

REGULAMENTO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA CNEC/IESA MATRIZ 2016 CAPÍTULO I OBJETO DE REGULAMENTAÇÃO

REGULAMENTO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA CNEC/IESA MATRIZ 2016 CAPÍTULO I OBJETO DE REGULAMENTAÇÃO REGULAMENTO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA CNEC/IESA MATRIZ 2016 CAPÍTULO I OBJETO DE REGULAMENTAÇÃO Art. 1º O presente conjunto de normas tem por finalidade formalizar

Leia mais

ANEXO I - PIT. Plano de Individual de Trabalho - PIT ELEMENTOS PARA COMPOSIÇÃO DE CARGA HORÁRIA.

ANEXO I - PIT. Plano de Individual de Trabalho - PIT ELEMENTOS PARA COMPOSIÇÃO DE CARGA HORÁRIA. ANEXO I - PIT Plano de Individual de Trabalho - PIT ELEMENTOS PARA COMPOSIÇÃO DE CARGA HORÁRIA. Docente Centro Categoria Titulação Reg. Trabalho Semestre Atividades Acadêmicas 1 Ensino Código/Disciplina

Leia mais

EDITAL Nº 072/2016 PROCESSO SELETIVO PARA O PROGRAMA DE BOLSA NA MODALIDADE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA

EDITAL Nº 072/2016 PROCESSO SELETIVO PARA O PROGRAMA DE BOLSA NA MODALIDADE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA EDITAL Nº 072/2016 PROCESSO SELETIVO PARA O PROGRAMA DE BOLSA NA MODALIDADE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA A Reitoria do Centro Universitário Senac torna pública a abertura das inscrições do processo de seleção

Leia mais

(Revisado e aprovado pelo Colegiado do Curso em 24/09/2014)

(Revisado e aprovado pelo Colegiado do Curso em 24/09/2014) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO CAMPUS DE GUANAMBI Distrito de Ceraíma, s/n Zona Rural - Cx Postal 09

Leia mais

Políticas Públicas para EAD e Inovação Pedagógica no Ensino Superior: o percurso da UFPE. Auxiliadora Padilha UFPE

Políticas Públicas para EAD e Inovação Pedagógica no Ensino Superior: o percurso da UFPE. Auxiliadora Padilha UFPE Políticas Públicas para EAD e Inovação Pedagógica no Ensino Superior: o percurso da UFPE. Auxiliadora Padilha UFPE Novos papéis da Universidade; Nova compreensão do pilar ensino no projeto de formação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2013/DEQ

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2013/DEQ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2013/DEQ Distribuição da carga horária de atividade docente no Departamento

Leia mais

CAPACITAÇÃO COORDENADORES DE CURSO 26/04/2010

CAPACITAÇÃO COORDENADORES DE CURSO 26/04/2010 CAPACITAÇÃO COORDENADORES DE CURSO 26/04/2010 Conteúdo Atribuições do Coordenador Funcionamento do Curso Articulação Acadêmica Projeto Pedagógico e Currículo Componentes Curriculares Reestruturação Curricular

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS MÉDICAS COLEGIADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS MÉDICAS COLEGIADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS MÉDICAS COLEGIADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA RESOLUÇÃO Nº 02/2009 Regulamenta os Conteúdos Curriculares Flexíveis, fixados

Leia mais

USP - FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS

USP - FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS USP - FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS Renovação de credenciamento do curso de pós-graduação em Filosofia, em nivel de mestrado e doutorado, O Reitor da Universidade de São Conselho renovação

Leia mais

DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS CR C/H Avaliações e Intervenções em Processos Preventivos Linha Condições de Risco para o Adoecimento Linha

DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS CR C/H Avaliações e Intervenções em Processos Preventivos Linha Condições de Risco para o Adoecimento Linha ESTRUTURAÇÃO CURRICULAR DO MESTRADO PROFISSIONAL EM SAÚDE E DESENVOLVIMENTO HUMANO: Atividades Curriculares Disciplinas Obrigatórias Disciplinas Eletivas Orientação de Trabalho Final Descrição CR* C/H**

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DOS INCRITOS NO EDITAL PARA PROCESSO SELETIVO DE BOLSISTA DE PÓS- DOUTORADO PNPD-CAPES EDITAL 005/2017

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DOS INCRITOS NO EDITAL PARA PROCESSO SELETIVO DE BOLSISTA DE PÓS- DOUTORADO PNPD-CAPES EDITAL 005/2017 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DOS INCRITOS NO EDITAL PARA PROCESSO SELETIVO DE BOLSISTA DE PÓS- DOUTORADO PNPD-CAPES EDITAL 005/2017 Os critérios de avaliação aprovado em reunião de colegiado do FQMAT serão compostos

Leia mais

SIMPÓSIOS DA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA

SIMPÓSIOS DA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA SIMPÓSIOS DA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA I - Introdução A Associação Nacional dos Professores de Matemática na Educação Básica (ANPMat), em parceria com a Sociedade Brasileira de Matemática (SBM),

Leia mais

SIMPÓSIOS DA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA

SIMPÓSIOS DA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA SIMPÓSIOS DA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA I - Introdução A Associação Nacional dos Professores de Matemática na Educação Básica (ANPMat), em parceria com a Sociedade Brasileira de Matemática (SBM),

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ESTÉTICA DO UNISALESIANO

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ESTÉTICA DO UNISALESIANO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ESTÉTICA DO UNISALESIANO As Atividades Complementares são componentes curriculares que possibilitam o reconhecimento, por avaliação, de habilidades,

Leia mais

Débora Pereira Laurino Ivete Martins Pinto Universidade Federal do Rio Grande FURG

Débora Pereira Laurino Ivete Martins Pinto Universidade Federal do Rio Grande FURG Universidade Federal de Santa Catarina III Seminário de Pesquisa EAD: Experiências e reflexões sobre a Universidade Aberta do Brasil (UAB) e seus efeitos no ensino superior brasileiro Débora Pereira Laurino

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DA CNEC/IESA MATRIZ 2016 CAPÍTULO I

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DA CNEC/IESA MATRIZ 2016 CAPÍTULO I REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DA CNEC/IESA MATRIZ 2016 CAPÍTULO I OBJETO DE REGULAMENTAÇÃO Art. 1º O presente conjunto

Leia mais

PROJETO JORNAL FOCO ECONÔMICO

PROJETO JORNAL FOCO ECONÔMICO PROJETO JORNAL FOCO ECONÔMICO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO. 1.1 Título do projeto: Jornal Foco Econômico 1.2 Nome da entidade: Faculdade de Educação Santa Terezinha - FEST 1.3 Coordenador do projeto:

Leia mais

Anexo II. Tabela de Pontuação do RSC do IF Baiano

Anexo II. Tabela de Pontuação do RSC do IF Baiano MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO Anexo II Tabela de do RSC do IF Baiano RSC I - de 100 pontos Diretriz

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. Relatório da III Ciranda pela Educação Bacabeira-MA

ESTADO DO MARANHÃO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. Relatório da III Ciranda pela Educação Bacabeira-MA Relatório da III Ciranda pela Educação Bacabeira-MA TEMA: Direito à Educação, Qualidade dos serviços Educacionais e Valorização da Educação Infantil no município de Bacabeira: GARANTIA DE UM FUTURO MELHOR.

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA JABOATÃO DOS GUARARAPES ARTICULADORES

TERMO DE REFERÊNCIA JABOATÃO DOS GUARARAPES ARTICULADORES TERMO DE REFERÊNCIA JABOATÃO DOS GUARARAPES ARTICULADORES PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA INDIVIDUAL EM ARTICULAÇÃO DE REDE INTERSETORIAL ALCOOL E DROGAS DESCENTRALIZADO I. CONTEXTO O decreto 7.179

Leia mais

APÊNDICE D PRODUTO PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS- UFAM

APÊNDICE D PRODUTO PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS- UFAM APÊNDICE D PRODUTO PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS- UFAM PROPOSTA DE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU PARA OS FORMADORES Apresentação A Residência é

Leia mais

III Colóquio de Graduação de Graduação em Ciências Contábeis da Faculdade Padrão de Aparecida de Goiânia

III Colóquio de Graduação de Graduação em Ciências Contábeis da Faculdade Padrão de Aparecida de Goiânia III Colóquio de Graduação de Graduação em Ciências Contábeis da Coordenador Geral do Evento Prof. Dr. Adelmar Santos de Araújo Comissão Organizadora: Profª Drª Alairdes Maria Ferreira Rocha Profª. Ma.

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA - INTA PRO-DIRETORIA DE PESQUISA E POS-GRADUAÇAO STRICTO SENSU - PROPESP

INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA - INTA PRO-DIRETORIA DE PESQUISA E POS-GRADUAÇAO STRICTO SENSU - PROPESP INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA - INTA PRO-DIRETORIA DE PESQUISA E POS-GRADUAÇAO STRICTO SENSU - PROPESP REGULAMENTO DE PESQUISA SOBRAL-CEARÁ 2015 I- POLÍTICA DE PESQUISA Art.1º O Instituto Superior

Leia mais

Lei de Diretrizes e Bases da Educação Básica (1996) é a Lei maior, com valor Constitucional, nenhuma outra lei ou regulamentação pode contrariá-la.

Lei de Diretrizes e Bases da Educação Básica (1996) é a Lei maior, com valor Constitucional, nenhuma outra lei ou regulamentação pode contrariá-la. A Equipe Gestora Central definirá quem, entre seus membros, será o responsável por esta frente de trabalho. O responsável elaborará um plano de trabalho que inclua todos os demais membros da Equipe em

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE ODONTOLOGIA NÚCLEO DE AVALIAÇÃO DA UNIDADE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE ODONTOLOGIA NÚCLEO DE AVALIAÇÃO DA UNIDADE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE ODONTOLOGIA NÚCLEO DE AVALIAÇÃO DA UNIDADE RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO NAUODONTO Janeiro a Dezembro de 2015 Professores do NAUODONTO: Ramona Fernanda

Leia mais

CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM METROLOGIA E QUALIDADE REGULAMENTO

CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM METROLOGIA E QUALIDADE REGULAMENTO Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR. INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO. CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM METROLOGIA

Leia mais

NÚCLEO DE PESQUISA E EXTENSÃO

NÚCLEO DE PESQUISA E EXTENSÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E TECNOLOGIAS DCHT CAMPUS XIX CAMAÇARI NÚCLEO DE PESQUISA E EXTENSÃO REGIMENTO INTERNO Camaçari BA CAPÍTULO I Da Finalidade Art. 1º

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DA FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE GOVERNADOR VALADARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DA FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE GOVERNADOR VALADARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DA FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE GOVERNADOR VALADARES FUNDAÇÃO FUPAC REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES Art. 1º - As Atividades Complementares integram

Leia mais

EDITAL N.º 262/2016 PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL: SELEÇÃO DE TUTOR PET CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

EDITAL N.º 262/2016 PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL: SELEÇÃO DE TUTOR PET CIÊNCIAS BIOLÓGICAS EDITAL N.º 262/216 PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL: SELEÇÃO DE TUTOR PET CIÊNCIAS BIOLÓGICAS O VICE-REITOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, torna pública

Leia mais

FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. A FEEES e o Movimento Espírita do Estado do Espírito Santo

FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. A FEEES e o Movimento Espírita do Estado do Espírito Santo FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO A FEEES e o Movimento Espírita do Estado do Espírito Santo A Federação Espírita do Espírito Santo, fundada em 1921, é constituída pelo Conselho Estadual e

Leia mais

BOLETIM DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA

BOLETIM DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA BOLETIM DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA NÚMERO 3 OUTUBRO 2011 CPA O QUE É ISSO? A Comissão própria de Avaliação (CPA) tem por objetivo coordenar e articular o processo interno de avaliação da Instituição,

Leia mais

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES ENGENHARIA DE PRODUÇÃO MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Subgrupo 1.1 ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO Este manual foi elaborado para ajudá-lo a compreender melhor a função das atividades complementares,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA NATAL ARTICULADOR

TERMO DE REFERÊNCIA NATAL ARTICULADOR TERMO DE REFERÊNCIA NATAL ARTICULADOR PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA INDIVIDUAL EM ARTICULAÇÃO DE REDE INTERSETORIAL ALCOOL E DROGAS DESCENTRALIZADO I. CONTEXTO O decreto 7.179 de 2010 da Presidência

Leia mais

PROPOSTA DE TRABALHO

PROPOSTA DE TRABALHO GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DA EDUCAÇÃO Superintendência de Acompanhamento e Avaliação do Sistema Educacional SUPAV PROPOSTA DE TRABALHO MÓDULO IV COMO PROMOVER O SUCESSO DA APRENDIZAGEM DO ALUNO

Leia mais

COORDENAÇÃO DE ENGENHARIA CIVIL ATIVIDADES COMPLEMENTARES 2017/1

COORDENAÇÃO DE ENGENHARIA CIVIL ATIVIDADES COMPLEMENTARES 2017/1 COORDENAÇÃO DE ENGENHARIA CIVIL ATIVIDADES COMPLEMENTARES 2017/1 Manaus, Fevereiro de 2017 1 Tipo de Projeto ( x ) Formação Complementar (X) Extensão ( ) Formação de Professores (x ) Pesquisa Tema da Atividade:

Leia mais

REGULAMENTO DOS COLEGIADOS DOS CURSOS SUPERIORES DO IFRS CAMPUS CANOAS CAPÍTULO I DO CONCEITO

REGULAMENTO DOS COLEGIADOS DOS CURSOS SUPERIORES DO IFRS CAMPUS CANOAS CAPÍTULO I DO CONCEITO REGULAMENTO DOS COLEGIADOS DOS CURSOS SUPERIORES DO IFRS Regulamenta o funcionamento dos Colegiados dos Cursos Superiores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, Campus

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO DA CNEC/IESA MATRIZ 2016

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO DA CNEC/IESA MATRIZ 2016 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO DA CNEC/IESA MATRIZ 2016 CAPÍTULO I OBJETO DE REGULAMENTAÇÃO Art. 1º O presente conjunto de normas tem por finalidade formalizar a oferta,

Leia mais

ENSINO MÉDIO INTEGRADO E EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

ENSINO MÉDIO INTEGRADO E EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ENSINO MÉDIO INTEGRADO E EDUCAÇÃO PROFISSIONAL Fabrício Ramos do Nascimento 1 Eloisa Maia Vidal 2 1. Introdução A Secretaria de Educação do estado do Ceará (Seduc) implantou uma rede de Escolas de Ensino

Leia mais

RESULTADOS AVIN FACULDADE PERUÍBE Elaboração coordenação CPA: Profa. Msc. Indira Coelho de Souza

RESULTADOS AVIN FACULDADE PERUÍBE Elaboração coordenação CPA: Profa. Msc. Indira Coelho de Souza RESULTADOS AVIN 2016 - FACULDADE PERUÍBE Elaboração coordenação CPA: Profa. Msc. Indira Coelho de Souza OBJETIVO: A Comissão Própria de Avaliação é um órgão de natureza consultiva e deliberativa com a

Leia mais

Código Nome Carga horária AT 1 AP 2 APS 3 Total. 11 Aquisição da Língua de Sinais 90 90

Código Nome Carga horária AT 1 AP 2 APS 3 Total. 11 Aquisição da Língua de Sinais 90 90 UNIOESTE Criada pela Lei nº 8680, de 30/10/87; Decreto nº 2352, de 27/01/88. Reconhecida pela Portaria Ministerial nº 1784 - A, de 23/12/94. PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO NUCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA /NEaDUNI

Leia mais

REGULAMENTO PARA REALIZAÇÃO DE AULAS PRÁTICAS CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO

REGULAMENTO PARA REALIZAÇÃO DE AULAS PRÁTICAS CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS HUMANAS DEPARTAMENTO DE TURISMO Curso de Turismo REGULAMENTO PARA REALIZAÇÃO DE AULAS PRÁTICAS CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO Art. 1º - De acordo com a Resolução

Leia mais

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Art. 1º - Compreende-se como Atividade Complementar toda e qualquer atividade não compreendida nas práticas pedagógicas previstas no desenvolvimento

Leia mais

ANEXO IV FORMULÁRIO DE PONTUAÇÃO POR CRITÉRIO. Fator de pontuação

ANEXO IV FORMULÁRIO DE PONTUAÇÃO POR CRITÉRIO. Fator de pontuação RECONHECIMENTO DE SABERES E COMPETÊNCIAS RSC I ANEXO IV FORMULÁRIO DE PONTUAÇÃO POR CRITÉRIO Fator de pontuação Unidade Quantidade Máximas de unidades Quantidade de unidades comprovadas obtida I - Experiência

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA BLUMENAU ARTICULADOR

TERMO DE REFERÊNCIA BLUMENAU ARTICULADOR TERMO DE REFERÊNCIA BLUMENAU ARTICULADOR PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA INDIVIDUAL EM ARTICULAÇÃO DE REDE INTERSETORIAL ALCOOL E DROGAS DESCENTRALIZADO I. CONTEXTO O decreto 7.179 de 2010 da Presidência

Leia mais

EDITAL N. 01, DE 13 DE OUTUBRO DE 2016

EDITAL N. 01, DE 13 DE OUTUBRO DE 2016 SELEÇÃO DE FACILITADOR DE APRENDIZAGEM CAPACITAÇÃO DE PROFISSIONAIS PARA A ESTIMULAÇÃO PRECOCE EM CRIANÇAS COM MICROCEFALIA O Instituto de Educação do Hospital do Coração de São Paulo, por meio do Programa

Leia mais

EDITAL 02/2014/PRH ANP 45

EDITAL 02/2014/PRH ANP 45 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE - UFS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA - CCET Programa de Recursos Humanos da ANP para o Setor de Petróleo e Gás Programa Multidisciplinar em Tecnologia de Petróleo,

Leia mais

CAPÍTULO I - Conceituação e Objetivos

CAPÍTULO I - Conceituação e Objetivos REGULAMENTO GERAL TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC Ensino Técnico do Centro Paula Souza CAPÍTULO I - Conceituação e Objetivos Art. 1º O Trabalho de Conclusão de Curso - TCC constitui-se numa atividade

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUI UFPI CAMPUS MINISTRO REIS VELLOSO LIGA ACADÊMICA DE FISIOTERAPIA EM SAUDE DA MULHER - LAFISM

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUI UFPI CAMPUS MINISTRO REIS VELLOSO LIGA ACADÊMICA DE FISIOTERAPIA EM SAUDE DA MULHER - LAFISM UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUI UFPI CAMPUS MINISTRO REIS VELLOSO LIGA ACADÊMICA DE FISIOTERAPIA EM SAUDE DA MULHER - LAFISM EDITAL 01/2016 DE SELEÇÃO PARA A LIGA ACADÊMICA DE FISIOTERAPIA EM SAÚDE DA MULHER

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1. ATIVIDADES ACADÊMICAS, CIENTÍFICAS E CULTURAIS FMS As atividades acadêmicas, científicas e culturais fazem parte da grade curricular de todos os cursos da Faculdade

Leia mais

ANEXO I PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DOS PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA PARFOR

ANEXO I PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DOS PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA PARFOR ANEXO I PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DOS PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA PARFOR Orientações gerais às Instituições Formadoras de Educação Superior para o desenvolvimento dos CURSOS ESPECIAIS PRESENCIAIS I

Leia mais

1. DOS FUNDAMENTOS E OBJETIVOS DO ESTÁGIO DE DOCÊNCIA

1. DOS FUNDAMENTOS E OBJETIVOS DO ESTÁGIO DE DOCÊNCIA ESTÁGIO DE DOCÊNCIA DO MESTRADO DA ESCOLA SUPERIOR DOM HELDER CÂMARA 1º SEMESTRE DE 2017 1. DOS FUNDAMENTOS E OBJETIVOS DO ESTÁGIO DE DOCÊNCIA O candidato ao estágio de docência deve ser um aluno regularmente

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE FISIOTERAPIA DA CNEC/IESA MATRIZ 2016 CAPÍTULO I OBJETO DE REGULAMENTAÇÃO

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE FISIOTERAPIA DA CNEC/IESA MATRIZ 2016 CAPÍTULO I OBJETO DE REGULAMENTAÇÃO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE FISIOTERAPIA DA CNEC/IESA MATRIZ 2016 CAPÍTULO I OBJETO DE REGULAMENTAÇÃO Art. 1º O presente conjunto de normas tem por finalidade formalizar a oferta,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO ANEXO I. PROJETO DE CURTA DURAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Título do

Leia mais

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DA ESCOLA DE NEGÓCIOS

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DA ESCOLA DE NEGÓCIOS 1 MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DA ESCOLA DE NEGÓCIOS PALMAS TO, 2015 2 1. AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Este manual define as orientações básicas das Atividades Complementares da Escola de Negócios

Leia mais

Dia Curso 8h00 às 9h40 10h às 11h40 Salas

Dia Curso 8h00 às 9h40 10h às 11h40 Salas SEMANA DE FORMAÇÃO PERMANENTE 2013-2 (22 A 26 DE JULHO DE 2013) MATUTINO 08h 11:40h (intervalo 09:40 10:00h) Dia Curso 8h00 às 9h40 10h às 11h40 Salas Carga Horária h/a Conselho de Classe (todos os professores

Leia mais

Porto Nacional TO

Porto Nacional TO FAPAC - Faculdade Presidente Antônio Carlos. INSTITUTO TOCANTINENSE PRES. ANTÔNIO CARLOS PORTO LTDA. Rua 02, Qd. 07 - Jardim dos Ypês - Centro - Porto Nacional - TO - CEP 77.500-000 CX Postal 124 - Fone:

Leia mais

REGULAMENTO DA POLÍTICA DE ACOMPANHAMENTO DOCENTE DA FACULDADE DE ANICUNS POLÍTICA DE ACOMPANHAMENTO DOCENTE

REGULAMENTO DA POLÍTICA DE ACOMPANHAMENTO DOCENTE DA FACULDADE DE ANICUNS POLÍTICA DE ACOMPANHAMENTO DOCENTE REGULAMENTO DA POLÍTICA DE ACOMPANHAMENTO DOCENTE DA FACULDADE DE ANICUNS POLÍTICA DE ACOMPANHAMENTO DOCENTE As atividades desenvolvidas em toda Instituição de Ensino Superior não prescindem de políticas

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E CONHECIMENTOS TECIDOS NO COTIDIANO DE UMA ESCOLA PÚBLICA DA REGIÃO SUL FLUMINENSE

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E CONHECIMENTOS TECIDOS NO COTIDIANO DE UMA ESCOLA PÚBLICA DA REGIÃO SUL FLUMINENSE EDUCAÇÃO AMBIENTAL E CONHECIMENTOS TECIDOS NO COTIDIANO DE UMA ESCOLA PÚBLICA DA REGIÃO SUL FLUMINENSE Educação ambiental e conhecimentos tecidos no cotidiano de uma escola pública da região Sul Fluminense.

Leia mais

XVI CURSO DE ESCRITA CIENTÍFICA: DA CONCEPÇÃO À PUBLICAÇÃO EM PERIÓDICOS ARBITRADOS

XVI CURSO DE ESCRITA CIENTÍFICA: DA CONCEPÇÃO À PUBLICAÇÃO EM PERIÓDICOS ARBITRADOS XVI CURSO DE ESCRITA CIENTÍFICA: DA CONCEPÇÃO À PUBLICAÇÃO EM PERIÓDICOS ARBITRADOS - Local: Juazeiro do Norte CE, Brasil. Dia 06/02/2017 A confirmar Horário: das 13h às 22h (intervalo das 17h às 18h30min)

Leia mais

EDITAL INTERNO USJ Nº 026/2016/USJ

EDITAL INTERNO USJ Nº 026/2016/USJ EDITAL INTERNO USJ Nº 026/2016/USJ ABRE INSCRIÇÕES PARA SELEÇÃO DE ATIVIDADES DE EXTENSÃO PARA O SEGUNDO SEMESTRE DE 2016. O Reitor do Centro Universitário Municipal de São José, Prof. Dr. Juarez Perfeito,

Leia mais

REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ASTROFÍSICA TÍTULO I

REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ASTROFÍSICA TÍTULO I REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ASTROFÍSICA TÍTULO I DOS OBJETIVOS DO CURSO Artigo 1º - O Curso de Pós-graduação em Astrofísica conduz programas de Mestrado e Doutorado, visando à formação de especialistas

Leia mais

2º.FÓRUM NACIONAL DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA

2º.FÓRUM NACIONAL DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA 2º.FÓRUM NACIONAL DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA 2º.FÓRUM NACIONAL DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA Educação Corporativa e os desafios para sua efetivação: Processo de implantação, Melhoria e fatores críticos de sucesso*

Leia mais

Data: 27 de setembro de Local: UNISAL Lorena/SP Campus São Joaquim

Data: 27 de setembro de Local: UNISAL Lorena/SP Campus São Joaquim Data: 27 de setembro de 2014 Local: UNISAL Lorena/SP Campus São Joaquim A Pró-Reitoria de Extensão, Ação Comunitária e Pastoral do Centro Universitário Salesiano de São Paulo, lança este Edital para a

Leia mais

PROPOSTA DE FORMAÇÃO EM MÓDULO INTRODUTÓRIO

PROPOSTA DE FORMAÇÃO EM MÓDULO INTRODUTÓRIO I IDENTIFICAÇÃO PROPOSTA DE FORMAÇÃO EM MÓDULO INTRODUTÓRIO Nome do Formador: Carlos Nazareno Ferreira Borges UF: ES Nome da Entidade: Prefeitura Municipal de Vitória Nº. do Convênio: 741507/2010 Projeto:

Leia mais

Plano/Relatório Individual de Trabalho Docente (PIT/RIT)

Plano/Relatório Individual de Trabalho Docente (PIT/RIT) IFBA-PIT/RIT Plano/Relatório Individual de Trabalho Docente (PIT/RIT) Servidor CARLA SEVERIANO DE CARVALHO Siape 217234 Regime de Trabalho 2h Email carlacarvalho@ifba.edu.br Cargo Professor EBTT Campus

Leia mais

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DA UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO CAPÍTULO I Das Considerações Preliminares Art.1º O presente Regulamento disciplina a oferta, o funcionamento e o registro acadêmico

Leia mais

ENSINO MÉDIO INOVADOR: AS EXPERIÊNCIAS NA COMPREENSÃO DA BIOLOGIA

ENSINO MÉDIO INOVADOR: AS EXPERIÊNCIAS NA COMPREENSÃO DA BIOLOGIA ENSINO MÉDIO INOVADOR: AS EXPERIÊNCIAS NA COMPREENSÃO DA BIOLOGIA Adiene Silva Araújo Universidade de Pernambuco - UPE adienearaujo@hotmail.com 1- Introdução A Biologia como ciência, ao longo da história

Leia mais

Sessão do Professor. Contrapontos - volume 3 - n. 1 - p Itajaí, jan./abr

Sessão do Professor. Contrapontos - volume 3 - n. 1 - p Itajaí, jan./abr Sessão do Professor Contrapontos - volume 3 - n. 1 - p. 165-167 - Itajaí, jan./abr. 2003 163 164 Atividades em Educação Ambiental Antonio Fernando Silveira Guerra ATIVID TIVIDADES EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Leia mais

DIRETRIZES PARA A DISCIPLINA DE PRÁTICA PEDAGÓGICA

DIRETRIZES PARA A DISCIPLINA DE PRÁTICA PEDAGÓGICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MEC UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ UNIFAP PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO PROGRAD COORDENADORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO COEG COLEGIADO DO CURSO DE GEOGRAFIA DIRETRIZES PARA A DISCIPLINA

Leia mais