Relatório Anual da Comissão Científica do Mestrado em Ensino da Física e da Química

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Relatório Anual da Comissão Científica do Mestrado em Ensino da Física e da Química"

Transcrição

1 MESTRADO EM ENSINO DA FÍSICA E DA QUÍMICA Relatório Anual da Comissão Científica do Mestrado em Ensino da Física e da Química De acordo com ponto 4, alínea l) do artigo 4º, do regulamento geral de segundos ciclos da Universidade de Porto, apresenta-se o relatório anual sobre o funcionamento no ano lectivo de 28-29, primeiro ano em que funcionou este mestrado. 1- Introdução Candidaturas Condições de acesso Critérios de seriação Prova de Português Resultados Perfil dos candidatos Plano de estudos e aproveitamento escolar por disciplina Plano de Estudos Aproveitamento escolar por disciplina Inquéritos aos alunos sobre o funcionamento de disciplinas Equivalências Notas finais

2 1- Introdução O Mestrado em Ensino da Física e da Química no 3º Ciclo do Ensino Básico e no Ensino Secundário é um curso de mestrado destinado à formação inicial de professores e que lhes confere, simultaneamente, o grau de mestre. A criação deste curso resultou de uma reformulação dos planos de estudos das antigas licenciaturas dos ramos educacionais de Física e de Química e da licenciatura de Ensino da Física e Química, sobretudo ao nível dos 4º e 5º anos, com a inclusão de disciplinas novas de índole educacional, em conformidade com o regulamentado no Decreto-Lei nº 43/27, de 22 de Fevereiro. O curso de Mestrado em Ensino da Física e da Química no 3º Ciclo do Ensino Básico e no Ensino Secundário (adiante MEFQ) foi registado em 13 de Novembro de 27 pela DGES. 2 - Candidaturas A Comissão Científica (adiante CC) do MEFQ propôs o numerus clausus de 35 alunos para o funcionamento dos 1º e 2º anos deste mestrado. Os critérios de admissão e seriação foram os seguintes: 2.1- Condições de acesso São admitidos para candidatura ao Mestrado em Ensino da Física e da Química os licenciados em Física ou em Química sem habilitação profissional para a docência, que tenham obtido no quadro da sua formação académica ou em outros ciclos de estudo do ensino superior, pelo menos 5 créditos em Física e 5 créditos em Química, num total de 12 créditos no conjunto das duas áreas disciplinares. São ainda admitidos candidatos licenciados sem habilitação profissional para a docência que tenham obtido pelo menos 9 créditos na área de 2

3 especialidade (Física e Química), de acordo com os números 4,5 e 6 do artº 11 do DL 43/27 de 22 de Fevereiro Critérios de seriação - Classificação final de licenciatura. - Número total de créditos obtidos em ciclos de estudos do ensino superior. - Curriculum vitae, valorizando a formação em Física, Química e Matemática. - Avaliação do domínio oral e escrito da língua portuguesa. - Entrevista eventual para avaliação dos conhecimentos nas áreas disciplinares de Física e Química e da motivação em relação a este curso Prova de Português Nos termos da legislação, é condição geral de ingresso o domínio escrito e oral da língua portuguesa. Para avaliação destas capacidades os candidatos efectuaram uma prova escrita e foram posteriormente convocados para entrevistas individuais. As avaliações nesta prova de Português (comum a todos os cursos de mestrado em ensino da FCUP) foram todas positivas (nota superior de 1 valores, numa escala de a 2). Na prova oral uma aluna obteve nota negativa e por tal foi excluída. A CC faz um balanço positivo desta prova de Português, no sentido em que ela permite uma primeira filtragem de alunos a ingressar num mestrado de ensino, onde cumulativamente o domínio da língua portuguesa e a capacidade de comunicação mínima é condição necessária. 3

4 2.4. Resultados Muitos alunos foram excluídos por não cumprirem os requisitos do mestrado (ver 2.2. Condições de acesso): Vagas 44 Candidaturas 22 (1ª fase) + Alunos inscritos 11 (2ª fase) Perfil dos candidatos Abaixo está a tabela com os perfis dos alunos que se candidataram com a respectiva avaliação na seriação. Licenciatura Univ. Média Total 1 Química-Ramo Educacional Porto 14 19,5 2 Engª Química Porto 13 18,5 3 Ensino de Física e Química Porto 15 18,5 4 Química-Ramo Educacional Porto Engª Alimentar Católica Física-Ramo Educacional Porto 13 16,5 7 Microbiologia Católica Engª Química Porto Engª Química ISEP Engª Ambiente Católica Química-Ramo Científico Porto 12 14,5 12 Engª Química ISEP Química-Ramo Científico Porto 11 13,5 14 Química-Ramo Científico Porto 11 13,5 15 Química-Ramo Alimentar Aveiro 11 13,5 2ª FASE 26 Ensino da Física e da Química Minho 13 4

5 3 - Plano de estudos e aproveitamento escolar por disciplina 3.1. Plano de Estudos Abaixo encontra-se o plano de estudos do curso 5

6 3.2. Aproveitamento escolar por disciplina A tabela seguinte apresenta o aproveitamento escolar dos estudantes por disciplina. Verifica-se que a taxa de aprovação dos estudantes avaliados é, em todas as disciplinas frequentadas, superior a 8% o que revela um bom desempenho dos estudantes e também dos docentes, nesta edição do mestrado. Disciplina Análise Social da Educação % 93% Bioética Didáctica da Física I % 15. Didáctica da Física II % 16. Didáctica da Química I % Didáctica da Química II % Educação, Ciência e Sociedade % 18. Ética e Deontologia % Física Complementar % 8% 13. Laboratório Complementar de Física % 14. Metodologia de Investigação Educacional % 89%

7 Disciplina Problemáticas Pedagógicas Contemporâneas % Psicologia da Aprendizagem e da Relação Educativa % NOTA: Alguns números de inscrição superiores ao número de alunos inscritos no curso (13) devem-se ao facto de alguns alunos estarem a frequentar essas disciplinas associadas como unidades curriculares singulares. 4 - Inquéritos aos alunos sobre o funcionamento de disciplinas Neste primeiro ano não nos foi possível elaborar um questionário sobre o funcionamento das disciplinas. Em três reuniões ao longo do ano, com todos os alunos e os membros da CC, porém, foi possível recolher algumas opiniões dos alunos. De um modo geral, os alunos manifestaram duas críticas: a) um excesso de exigência nas disciplinas de Física e b) elevada carga horária. Relativamente às primeiras observações, as dificuldades em Física eram previsíveis, atendendo ao background da maioria dos alunos, na sua maioria oriundos de curso com prevalência de Química. Muitos destes alunos foram obrigados a realizar disciplinas de Física do primeiro ciclo e a dar prioridade a esse esforço - ficando com uma componente muito significativa em Física, quando as suas bases fundamentais seriam frágeis ou estariam esquecidas. Quanto ao excesso de carga horária trata-se também de algo previsível e 7

8 incontornável, sendo que encorajamos esses alunos (muitos com o estatuto de estudantes-trabalhadores) a fasearem o seu esforço por mais de dois anos. 5 - Equivalências Este primeiro ano do curso revelou-se muito complexo do ponto de vista de equivalências. A heterogeneidade de proveniência dos alunos, em termos de formação, exigiu um trabalho apurado no sentido de estabelecer critérios claros para os respectivos planos de equivalências. Foram dadas equivalências directas a disciplinas cujos conteúdos são próximos ou equivalentes aos de disciplinas já frequentadas pelos estudantes e que não foram contabilizadas para o 1º ciclo (licenciatura de Bolonha); em alguns casos foram dadas equivalências por compensação de ECTS. As disciplinas usadas para as equivalências correspondiam, quase sempre, a disciplinas do 4º ano e/ou de índole pedagógica ou didáctica. 6 - Notas finais 1- Pela análise dos elementos apresentados acima concluímos ter havido um bom desempenho de docentes e alunos no 1º ano do MEFQ. 2- Registou-se grande dificuldade dos alunos em assistir às aulas regularmente, condicionando assim o sucesso pleno na parte curricular do primeiro ano. Tal deve-se ao facto de todos os alunos inscritos, sem excepção, serem estudantes não em tempo integral mas, pelo contrário, com actividades profissionais ou outras que os impediram de uma entrega total. 3- Por outro lado, todos os alunos excepto um, tiveram de frequentar disciplinas do primeiro ciclo (tipicamente da área da Física) para complementar ECTS na respectiva área disciplinar. Todos os alunos, de 8

9 4- O futuro deste curso terá um perfil de alunos diferente: embora se continuem a ter como candidatos e a admitir alunos com licenciaturas diversas, a breve trecho a maioria dos alunos terá como raiz natural o primeiro ciclo de Bolonha, nas suas variantes de Física com minor em Química ou Química com minor em Física. Estes alunos, por um lado, terão um perfil de estudante em full time e, por outro lado, não terão que complementar disciplinas de Física ou Química dos primeiros ciclos, permitindo uma disponibilização e concentração totais na parte curricular do primeiro ano do Mestrado. 5- Todavia, na edição de 29-21, prevê-se ainda que alguma população das antigas licenciaturas em Ensino da Física, Ensino da Química, Ensino da Física e Química e cursos de engenharia venha a ingressar no MEFQ por força legal. Assim sendo, é de prever mais uma edição do mestrado com alguma heterogeneidade na formação inicial dos estudantes. 6- O plano de estudos mantém-se por não ter existido nenhuma situação crítica que justifique alterações. 7- Relativamente aos conhecimentos científicos dos alunos nas áreas da especialidade (principalmente em Física) importa registar as dificuldades reais apresentadas. Será importante monitorizar esta situação nos próximos anos e avaliar se a formação de Bolonha tenderá a minimizar estas mesmas dificuldades. Porto, 27 de Novembro de 29 Pela CC do mestrado em Ensino da Física e da Química (João Paiva / Paulo Simeão / Ana Reis / Fátima Mota) 9

Aviso de Abertura das Candidaturas à Pós-Graduação em Educação Musical Madeira Funchal 3ª FASE. 18 de Julho a 26 de Agosto de 2011

Aviso de Abertura das Candidaturas à Pós-Graduação em Educação Musical Madeira Funchal 3ª FASE. 18 de Julho a 26 de Agosto de 2011 Aviso de Abertura das Candidaturas à Pós-Graduação em Educação Musical Madeira Funchal 3ª FASE 18 de Julho a 26 de Agosto de 2011 1. Introdução A presente proposta refere-se a uma pós-graduação de 60 créditos

Leia mais

MESTRADO EM ENSINO DA BIOLOGIA E DA GEOLOGIA NO 3º CICLO DO ENSINO BÁSICO E NO ENSINO SECUNDÁRIO

MESTRADO EM ENSINO DA BIOLOGIA E DA GEOLOGIA NO 3º CICLO DO ENSINO BÁSICO E NO ENSINO SECUNDÁRIO MESTRADO EM ENSINO DA BIOLOGIA E DA GEOLOGIA NO 3º CICLO DO ENSINO BÁSICO E NO ENSINO SECUNDÁRIO Faculdade de Ciências da Universidade do Porto Relatório do ano lectivo de 2011/2012 Comissão Científica

Leia mais

AOS NOVOS. b. Os outros casos enquadram-se no novo regime de acesso ao ensino superior para os maiores de 23 anos.

AOS NOVOS. b. Os outros casos enquadram-se no novo regime de acesso ao ensino superior para os maiores de 23 anos. PEDIDOS DE EQUIPARAÇÃO OU EQUIVALÊNCIA AOS NOVOS PLANOS DE ESTUDO E TÍTULOS ACADÉMICOS EM TEOLOGIA E CIÊNCIAS RELIGIOSAS 1. Cursos Básicos de Teologia O Mapa em anexo ao Despacho Normativo n.º 6-A/90,

Leia mais

AVISO DE ABERTURA N.º 406/GA/GAI. Ano letivo 2016/2017 Mudança de par instituição/curso. 1º Ciclo Licenciatura em Serviço Social

AVISO DE ABERTURA N.º 406/GA/GAI. Ano letivo 2016/2017 Mudança de par instituição/curso. 1º Ciclo Licenciatura em Serviço Social AVISO DE ABERTURA N.º 406/GA/GAI Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação Ano letivo 2016/2017 Mudança de par instituição/curso 1º Ciclo Licenciatura em Serviço Social 1. Numerus clausus: 1ª Fase:

Leia mais

ESTUDANTE INTERNACIONAL CANDIDATURAS, EMOLUMENTOS, CRITÉRIOS DE SERIAÇÃO E DOCUMENTOS A APRESENTAR

ESTUDANTE INTERNACIONAL CANDIDATURAS, EMOLUMENTOS, CRITÉRIOS DE SERIAÇÃO E DOCUMENTOS A APRESENTAR ESTUDANTE INTERNACIONAL CANDIDATURAS, EMOLUMENTOS, CRITÉRIOS DE SERIAÇÃO E DOCUMENTOS A APRESENTAR Prazos de Candidatura 2016/17: Primeira fase: 01 a 27 de março Segunda fase: 06 a 24 de junho Nota: Para

Leia mais

LICENCIATURA EM CINEMA E AUDIOVISUAL

LICENCIATURA EM CINEMA E AUDIOVISUAL LICENCIATURA EM CINEMA E AUDIOVISUAL NORMAS REGULAMENTARES Curso do 1º ciclo de estudos do ensino superior, de cariz universitário, conferente do grau de licenciado, adequado ao Processo de Bolonha, constante

Leia mais

EDITAL MESTRADO EM AUDIOLOGIA (edição )

EDITAL MESTRADO EM AUDIOLOGIA (edição ) EDITAL MESTRADO EM AUDIOLOGIA (edição -) Nos termos do Decreto-Lei n.º 42/2005, de 22 de fevereiro, do Decreto-Lei n.º 74/2006 de 24 de março, com as alterações introduzidas pelo Decreto-Lei n.º 107/2008

Leia mais

Cursos Técnico Superiores Profissionais

Cursos Técnico Superiores Profissionais Regulamento Cursos Técnico Superiores Profissionais (Regulamento Candidatura e Ingresso) Versão Data Alteração Ratificação 1.0 16-12-2014 Conselho Técnico Científico 2.0 07-11-2014 Adaptação ao D.L. 63/2016,

Leia mais

LICENCIATURA EM TEATRO INTERPRETAÇÃO E ENCENAÇÃO

LICENCIATURA EM TEATRO INTERPRETAÇÃO E ENCENAÇÃO LICENCIATURA EM TEATRO INTERPRETAÇÃO E ENCENAÇÃO NORMAS REGULAMENTARES Curso do do 1º ciclo de estudos do ensino superior, de cariz universitário, conferente do grau de licenciado, adequado ao Processo

Leia mais

Mestrado em Educação Pré-Escolar

Mestrado em Educação Pré-Escolar ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO Mestrado em Educação Pré-Escolar 24-06-2014 Instituto Politécnico de Setúbal Última atualização: 12/11/2013 Pág. 1 de 5 Mestrado em Educação Pré-Escolar 1. ENQUADRAMENTO DO

Leia mais

Universidade de Évora. Instituto Politécnico de Beja - Escola Superior de Saúde

Universidade de Évora. Instituto Politécnico de Beja - Escola Superior de Saúde Universidade de Évora Instituto Politécnico de Beja - Escola Superior de Saúde Instituto Politécnico de Castelo Branco - Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias Instituto Politécnico de Portalegre - Escola

Leia mais

EDITAL MESTRADO EM FISIOTERAPIA. ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO DE AVALIAÇÃO E APLICAÇÃO CLÍNICA DO MOVIMENTO (edição )

EDITAL MESTRADO EM FISIOTERAPIA. ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO DE AVALIAÇÃO E APLICAÇÃO CLÍNICA DO MOVIMENTO (edição ) EDITAL MESTRADO EM FISIOTERAPIA ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO DE AVALIAÇÃO E APLICAÇÃO CLÍNICA DO MOVIMENTO (edição 2016-) Nos termos do Decreto-Lei n.º 42/2005, de 22 de Fevereiro, do Decreto-Lei n.º 74/2006

Leia mais

RELATÓRIO DE CONCRETIZAÇÃO DO PROCESSO DE BOLONHA

RELATÓRIO DE CONCRETIZAÇÃO DO PROCESSO DE BOLONHA RELATÓRIO DE CONCRETIZAÇÃO DO PROCESSO DE BOLONHA ANO LECTIVO 2009/2010 DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO Maria João Loureiro MESTRADO EM ENSINO DE FÍSICA E QUÍMICA NO 3.º CICLO DO ENSINO BÁSICO (3.º CEB) E NO

Leia mais

LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS FOTOGRAFIA

LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS FOTOGRAFIA LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS FOTOGRAFIA NORMAS REGULAMENTARES Curso do 1.º ciclo de estudos do ensino superior, de cariz universitário, conferente do grau de licenciado, adequado ao Processo de Bolonha,

Leia mais

Oferta Formativa Pós- Graduada Curso Pós-Graduado de Especialização em Educação

Oferta Formativa Pós- Graduada Curso Pós-Graduado de Especialização em Educação Instituto de Oferta Formativa Pós- Graduada Curso Pós-Graduado de Especialização em Educação Especialização: Tecnologias e Metodologias da Programação no Ensino Básico 16 17 Edição Instituto de Educação

Leia mais

Concursos Especiais para Estudantes Internacionais Guia de Acesso - Ano Lectivo

Concursos Especiais para Estudantes Internacionais Guia de Acesso - Ano Lectivo De acordo com o estipulado no Regulamento do concurso especial de acesso e ingresso do estudante internacional a ciclos de estudo de licenciatura na Universidade de Atlântica, e no cumprimento do Decreto-Lei

Leia mais

Universidade de Évora Universidade dos Açores. Universidade de Lisboa - Instituto Superior de Agronomia

Universidade de Évora Universidade dos Açores. Universidade de Lisboa - Instituto Superior de Agronomia Universidade de Évora Universidade dos Açores Universidade de Lisboa - Instituto Superior de Agronomia Edital Abertura do Programa de Doutoramento Gestão Interdisciplinar da Paisagem Ano Letivo 2016/2017

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM GESTÃO AMBIENTAL. Artigo 1º. (Natureza e âmbito de aplicação)

REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM GESTÃO AMBIENTAL. Artigo 1º. (Natureza e âmbito de aplicação) REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM GESTÃO AMBIENTAL Artigo 1º (Natureza e âmbito de aplicação) 1. O presente Regulamento dá cumprimento ao estabelecido no artº. 32º do Regulamento do Ciclo de Estudos

Leia mais

PEDIDOS DE VAGAS E FUNCIONAMENTO DOS CICLOS DE ESTUDOS ANO LECTIVO 2015/2016

PEDIDOS DE VAGAS E FUNCIONAMENTO DOS CICLOS DE ESTUDOS ANO LECTIVO 2015/2016 PEDIDOS DE VAGAS E FUNCIONAMENTO DOS CICLOS DE ESTUDOS ANO LECTIVO 2015/2016 Sendo a transparência dos processos de candidatura e recrutamento de estudantes um dos elementos constituintes do sistema interno

Leia mais

AVISO DE ABERTURA N.º 361/GA/GAI. Ano letivo 2017/2018 Curso de 2º Ciclo. 2º Ciclo Mestrado em Direito

AVISO DE ABERTURA N.º 361/GA/GAI. Ano letivo 2017/2018 Curso de 2º Ciclo. 2º Ciclo Mestrado em Direito AVISO DE ABERTURA N.º 361/GA/GAI Faculdade de Direito Ano letivo 2017/2018 Curso de 2º Ciclo 2º Ciclo Mestrado em Direito 1. Numerus clausus: 1ª Fase: 0 vagas 2ª Fase: 130* vagas 3ª Fase: 130* vagas +

Leia mais

Concurso Especial de Acesso e Ingresso para Estudantes Internacionais. Ano letivo 2016/2017

Concurso Especial de Acesso e Ingresso para Estudantes Internacionais. Ano letivo 2016/2017 Concurso Especial de Acesso e Ingresso para Estudantes Internacionais Ano letivo 2016/2017 Concurso realizado ao abrigo do Decreto-Lei nº 36/2014, de 10 de março, que aprov o Estatuto do Estudante Internacional

Leia mais

ANO LETIVO 2015/2016

ANO LETIVO 2015/2016 ORIENTAÇÕES PARA A CANDIDATURA AOS REGIMES DE REINGRESSO, MUDANÇA DE CURSO E TRANSFERÊNCIA (Portaria n.º 401/2007, de 5 de abril, alterada pela Portaria n.º 232-A/2013, de 22 de julho, e pelo Decreto-

Leia mais

[REGULAMENTO DE UNIDADES CURRICULARES ISOLADAS]

[REGULAMENTO DE UNIDADES CURRICULARES ISOLADAS] 2015-16 Escola Superior de Educação Jean Piaget/Almada [REGULAMENTO DE UNIDADES CURRICULARES ISOLADAS] REGULAMENTO PARA A INSCRIÇÃO E FREQUÊNCIA DE UNIDADES CURRICULARES ISOLADAS 2015/2016 Artigo 1º Destinatários

Leia mais

EDITAL MESTRADO EM PSICOACÚSTICA (edição )

EDITAL MESTRADO EM PSICOACÚSTICA (edição ) EDITAL MESTRADO EM PSICOACÚSTICA (edição -) Nos termos do Decreto-Lei n.º 42/2005, de 22 de fevereiro, do Decreto-Lei n.º 74/2006 de 24 de março, com as alterações introduzidas pelo Decreto-Lei n.º 107/2008

Leia mais

[ PRESIDENTE ] Edital

[ PRESIDENTE ] Edital [ PRESIDENTE ] Edital Abertura das candidaturas à matrícula e inscrição, no ano letivo 2016/2017, em ciclos de estudos conducentes ao grau de licenciado, através do Concurso Especial de Acesso e Ingresso

Leia mais

} Diário da República, 2.ª série N.º 47 9 de Março de 2010

} Diário da República, 2.ª série N.º 47 9 de Março de 2010 10560 Diário da República, 2.ª série N.º 47 9 de Março de 2010 Regulamento n.º 208/2010 A Universidade Nova de Lisboa (UNL), através da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH), ao abrigo dos artigos

Leia mais

Universidade de Évora Universidade de Aveiro. Universidade Nova de Lisboa - Faculdade de Ciências e Tecnologias

Universidade de Évora Universidade de Aveiro. Universidade Nova de Lisboa - Faculdade de Ciências e Tecnologias Universidade de Évora Universidade de Aveiro Universidade Nova de Lisboa - Faculdade de Ciências e Tecnologias Edital Abertura do Mestrado Gestão e Poĺıticas Ambientais Ano Letivo 2015/2016 1. O Curso

Leia mais

EDITAL. MESTRADO EM ENSINO DE EDUCAÇÃO MUSICAL NO ENSINO BÁSICO (Edição 2012/2014)

EDITAL. MESTRADO EM ENSINO DE EDUCAÇÃO MUSICAL NO ENSINO BÁSICO (Edição 2012/2014) 1/9 EDITAL MESTRADO EM ENSINO DE EDUCAÇÃO MUSICAL NO ENSINO BÁSICO (Edição 2012/2014) Nos termos do Decreto-Lei nº 42/2005, de 22 de fevereiro, do Decreto-Lei nº 74/2006, de 24 de março, com as alterações

Leia mais

Instituto de Educação Universidade de Lisboa

Instituto de Educação Universidade de Lisboa Instituto de Educação Universidade de Lisboa Oferta Formativa Pós-Graduada Mestrado em Educação Especialização: Educação e Tecnologias Digitais 14 15 Edição Instituto de Educação da Universidade de Lisboa

Leia mais

Regulamento do Curso Pós-Graduado de Especialização em Endodontia

Regulamento do Curso Pós-Graduado de Especialização em Endodontia Regulamento do Curso Pós-Graduado de Especialização em Endodontia Artigo 1.º Âmbito de aplicação O presente regulamento aplica-se ao Curso Pós-Graduado de Especialização em Endodontia, curso não conferente

Leia mais

MESTRADO EM AGRICULTURA BIOLÓGICA Edição

MESTRADO EM AGRICULTURA BIOLÓGICA Edição INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA EDITAL (EDIÇÃO 2016-2018) Nos termos do Decreto-Lei nº42/2005, de 22 de fevereiro e do Decreto-Lei nº74/2006, de 24 de março, com as alterações que lhes foram introduzidas

Leia mais

EDITAL MESTRADO EM SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO. (edição )

EDITAL MESTRADO EM SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO. (edição ) EDITAL MESTRADO EM SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO (edição 2016-) Nos termos do Decreto-Lei n.º 42/2005, de 22 de fevereiro, do Decreto-Lei n.º 74/2006 de 24 de março, com as alterações introduzidas pelo

Leia mais

Regulamento Concursos Especiais de Acesso e Ingresso no Ensino Superior

Regulamento Concursos Especiais de Acesso e Ingresso no Ensino Superior Regulamento Concursos Especiais de Acesso e Ingresso no Ensino Superior Titulares de um diploma de técnico superior profissional Artigo 1.º Âmbito São abrangidos pelo concurso especial os titulares de

Leia mais

REGULAMENTO N.º 3/2015

REGULAMENTO N.º 3/2015 REGULAMENTO N.º 3/2015 REGULAMENTO DAS PROVAS ESPECIALMENTE ADEQUADAS DESTINADAS A AVALIAR A CAPACIDADE PARA A FREQUÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS NA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DA SAÚDE

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM ENGENHARIA INFORMÁTICA PELA FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO. Cláusula 1ª. Área de especialização

REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM ENGENHARIA INFORMÁTICA PELA FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO. Cláusula 1ª. Área de especialização REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM ENGENHARIA INFORMÁTICA PELA FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO Cláusula 1ª Área de especialização A Universidade do Porto, através da Faculdade de Engenharia,

Leia mais

CIRCULAR INFORMATIVA

CIRCULAR INFORMATIVA CIRCULAR INFORMATIVA Nº. 17 Data: 2013/03/26 Para conhecimento de: Pessoal docente, discente e não docente ASSUNTO: - Regulamento das Provas Especialmente Adequadas a Avaliar a Capacidade para a Frequência

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE COIMBRA EDITAL DE ABERTURA DE CONCURSO DE ACESSO MESTRADO EM ENGENHARIA CIVIL ESPECIALIZAÇÃO EM CONSTRUÇÃO URBANA

INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE COIMBRA EDITAL DE ABERTURA DE CONCURSO DE ACESSO MESTRADO EM ENGENHARIA CIVIL ESPECIALIZAÇÃO EM CONSTRUÇÃO URBANA INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE COIMBRA EDITAL DE ABERTURA DE CONCURSO DE ACESSO MESTRADO EM ENGENHARIA CIVIL ESPECIALIZAÇÃO EM CONSTRUÇÃO URBANA Edição 2016-2018 Nos termos do Decreto -Lei n.º 42/2005,

Leia mais

Universidade de Évora. Instituto Politécnico de Beja - Escola Superior de Saúde

Universidade de Évora. Instituto Politécnico de Beja - Escola Superior de Saúde Universidade de Évora Instituto Politécnico de Beja - Escola Superior de Saúde Instituto Politécnico de Castelo Branco - Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias Instituto Politécnico de Portalegre - Escola

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE COIMBRA EDITAL DE ABERTURA DE CONCURSO DE ACESSO MESTRADO EM INFORMÁTICA E SISTEMAS.

INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE COIMBRA EDITAL DE ABERTURA DE CONCURSO DE ACESSO MESTRADO EM INFORMÁTICA E SISTEMAS. INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE COIMBRA EDITAL DE ABERTURA DE CONCURSO DE ACESSO MESTRADO EM INFORMÁTICA E SISTEMAS Edição 2016-2018 Nos termos do Decreto -Lei n.º 42/2005, de pelo 22 de Fevereiro,

Leia mais

Regulamento Geral de Exames

Regulamento Geral de Exames Versão: 01 Data: 14/07/2009 Elaborado: Verificado: Aprovado: RG-PR12-07 Vice-Presidente do IPB Presidentes dos Conselhos Científicos das Escolas do IPB GPGQ Vice-Presidente do IPB Presidentes dos Conselhos

Leia mais

EDITAL MESTRADO EM SISTEMAS E TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO PARA A SAÚDE. (Edição )

EDITAL MESTRADO EM SISTEMAS E TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO PARA A SAÚDE. (Edição ) EDITAL MESTRADO EM SISTEMAS E TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO PARA A SAÚDE (Edição 2010-2012) Nos termos dos Decretos-Lei nº /2005, de 22 de Fevereiro, do Decreto-Lei nº 74/200, de 24 de Março, com as alterações

Leia mais

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Gabinete do Reitor

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Gabinete do Reitor DESPACHO N.º 2016/R/11 Assunto: Calendário Escolar e Académico Ano Letivo 2016/2017 Nos termos do estabelecido n.º 1 do artigo 24.º dos Estatutos determino que: 1. O Calendário Escolar e Académico para

Leia mais

CIRCULAR INFORMATIVA

CIRCULAR INFORMATIVA CIRCULAR INFORMATIVA Nº. 22 Data: 2015/05/12 Para conhecimento de: Pessoal docente, discente e não docente ASSUNTO: - Regulamento das Provas Especialmente Adequadas a Avaliar a Capacidade para a Frequência

Leia mais

REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO NA UNIVERSIDADE DE AVEIRO

REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO NA UNIVERSIDADE DE AVEIRO REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO NA UNIVERSIDADE DE AVEIRO Nos termos do disposto no artº 10º da Portaria nº 401/2007, de 5 de Abril, é aprovado o Regulamento dos

Leia mais

Instituto de Educação Universidade de Lisboa

Instituto de Educação Universidade de Lisboa Instituto de Educação Universidade de Lisboa Oferta Formativa Pós-Graduada Curso Pós-Graduado de Especialização em Educação Especialização: Liderança e Gestão Intermédia na Escola 14 15 Edição Instituto

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO ESPECIAL DE ACESSO E INGRESSO DO ESTUDANTE INTERNACIONAL NA ESCOLA SUPERIOR ARTÍSTICA DO PORTO (ESAP)

REGULAMENTO DO CONCURSO ESPECIAL DE ACESSO E INGRESSO DO ESTUDANTE INTERNACIONAL NA ESCOLA SUPERIOR ARTÍSTICA DO PORTO (ESAP) REGULAMENTO DO CONCURSO ESPECIAL DE ACESSO E INGRESSO DO ESTUDANTE INTERNACIONAL NA ESCOLA SUPERIOR ARTÍSTICA DO PORTO (ESAP) Artigo 1º Objeto O presente regulamento disciplina o concurso especial de acesso

Leia mais

TRANSFERÊNCIAS - 1.º CICLO - Direito

TRANSFERÊNCIAS - 1.º CICLO - Direito TRANSFERÊNCIAS - 1.º CICLO - Direito PORTARIA N.º 401/2007, DE 5 DE ABRIL, ALTERADA PELA PORTARIA N.º 232-A/2013, DE 22 DE JULHO, E REGULAMENTO DOS REGIMES DE REINGRESSO, MUDANÇA DE CURSO E TRANSFERÊNCIA

Leia mais

Universidade de Évora. Universidade do Algarve - Faculdade de Ciências e Tecnologia

Universidade de Évora. Universidade do Algarve - Faculdade de Ciências e Tecnologia Universidade de Évora Universidade do Algarve - Faculdade de Ciências e Tecnologia Edital Abertura do Programa de Doutoramento Ciências Agrárias e Ambientais Ano Letivo 2016/2017 1. O Curso é promovido

Leia mais

CONCURSO DE ACESSO AO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM TÉCNICO DE INSPEÇÃO AVANÇADA DE ESTRUTURAS EDIÇÃO 2014/2015

CONCURSO DE ACESSO AO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM TÉCNICO DE INSPEÇÃO AVANÇADA DE ESTRUTURAS EDIÇÃO 2014/2015 CONCURSO DE ACESSO AO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM TÉCNICO DE INSPEÇÃO AVANÇADA DE ESTRUTURAS EDIÇÃO 2014/2015 O Presidente do Instituto Superior de Engenharia do Porto, João Manuel Simões da Rocha, faz saber:

Leia mais

Normas Regulamentares da Licenciatura em Educação Social

Normas Regulamentares da Licenciatura em Educação Social Normas Regulamentares da Licenciatura em Educação Social Artigo 1.º Condições específicas de ingresso 1. O Conselho Técnico-científico pronuncia-se sobre o regime de ingresso no curso, ouvido o Conselho

Leia mais

NCE/14/00876 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/14/00876 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/14/00876 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Universidade Do Minho A.1.a.

Leia mais

AVISO DE ABERTURA Abertura de concurso de contratação de escola para Técnico Especializado

AVISO DE ABERTURA Abertura de concurso de contratação de escola para Técnico Especializado AVISO DE ABERTURA Abertura de concurso de contratação de escola para Técnico Especializado Ilda Maria Gomes Ferreira, diretora do Agrupamento de Escolas de Ferreira de Castro, Oliveira de Azeméis, informa

Leia mais

Regulamento do 1º ciclo de estudos da Universidade da Madeira

Regulamento do 1º ciclo de estudos da Universidade da Madeira Regulamento do 1º ciclo de estudos da Universidade da Madeira Artigo 1.º Enquadramento jurídico O presente Regulamento visa desenvolver e complementar o regime jurídico instituído pelo Decreto-Lei n.º

Leia mais

U LISBOA. Despacho D-5/2016. Concurso Especial de Acesso e Ingresso para Estudantes Internacionais. Ano letivo 2016/2017

U LISBOA. Despacho D-5/2016. Concurso Especial de Acesso e Ingresso para Estudantes Internacionais. Ano letivo 2016/2017 U LISBOA (DIRETOR] Despacho D-5/2016 Concurso Especial de Acesso e Ingresso para Estudantes Internacionais Ano letivo 2016/2017 Considerando o Decreto-Lei n.2 36/2014, de 10 de março, que aprov o Estatuto

Leia mais

REGULAMENTO PARA A FREQUÊNCIA DE UNIDADES CURRICULARES ISOLADAS NA ESTBARREIRO/IPS

REGULAMENTO PARA A FREQUÊNCIA DE UNIDADES CURRICULARES ISOLADAS NA ESTBARREIRO/IPS REGULAMENTO PARA A FREQUÊNCIA DE UNIDADES CURRICULARES ISOLADAS NA ESTBARREIRO/IPS (Documento aprovado na 7ª Reunião do Conselho Técnico-Científico da ESTBarreiro/IPS, de 20 de Outubro de 2010) CAPÍTULO

Leia mais

LICENCIATURA EM MÚSICA CONCURSO LOCAL DE ACESSO ANO LECTIVO EDITAL

LICENCIATURA EM MÚSICA CONCURSO LOCAL DE ACESSO ANO LECTIVO EDITAL LICENCIATURA EM MÚSICA CONCURSO LOCAL DE ACESSO ANO LECTIVO 2014-2015 EDITAL António M. Cunha, Reitor da Universidade do Minho, faz saber que se encontram abertas as candidaturas ao Concurso Local para

Leia mais

Regulamento para obtenção do Grau de Mestre pelos Licenciados Pré-Bolonha. (Recomendação CRUP)

Regulamento para obtenção do Grau de Mestre pelos Licenciados Pré-Bolonha. (Recomendação CRUP) Regulamento para obtenção do Grau de Mestre pelos Licenciados Pré-Bolonha (Recomendação CRUP) Na sequência da Recomendação do CRUP relativa à aquisição do grau de mestre pelos licenciados Pré-Bolonha,

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE MESTRADO FACULDADE DE LETRAS DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA 1.º

REGULAMENTO DOS CURSOS DE MESTRADO FACULDADE DE LETRAS DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA 1.º REGULAMENTO DOS CURSOS DE MESTRADO FACULDADE DE LETRAS DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA 1.º APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS DE CRIAÇÃO OU RENOVAÇÃO DE CURSOS DE MESTRADO 1. As propostas de criação ou renovação de

Leia mais

Artigo 1.º (Objetivo e âmbito) Artigo 2.º (Condições para requerer a inscrição)

Artigo 1.º (Objetivo e âmbito) Artigo 2.º (Condições para requerer a inscrição) REGULAMENTO DAS PROVAS DESTINADAS A AVALIAR A CAPACIDADE PARA A FREQUÊNCIA DO CURSO DE LICENCIATURA EM ENFERMAGEM DA ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM S. FRANCISCO DAS MISERICÓRDIAS, DOS TITULARES DE UM DIPLOMA

Leia mais

CONCURSO DE ACESSO AOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO EDIÇÃO 2016/ º SEMESTRE

CONCURSO DE ACESSO AOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO EDIÇÃO 2016/ º SEMESTRE O Presidente do Instituto Superior de Engenharia do Porto, João Manuel Simões da Rocha faz saber: 1. É aberto o calendário constante do Anexo I, o concurso de acesso para frequência, no 2.º semestre do

Leia mais

Instituto Politécnico de Bragança Relatório de concretização do Processo de Bolonha: indicadores de progresso

Instituto Politécnico de Bragança Relatório de concretização do Processo de Bolonha: indicadores de progresso Instituto Politécnico de Bragança Relatório de concretização do Processo de Bolonha: indicadores de progresso Relatórios #1 - #4, 2008-2011 1979 Criação do sistema de Ensino Superior Politécnico em Portugal

Leia mais

MESTRADOS. Artigo 1.º Criação A Escola Superior de Comunicação Social confere o grau de Mestre em Gestão Estratégica das Relações Públicas.

MESTRADOS. Artigo 1.º Criação A Escola Superior de Comunicação Social confere o grau de Mestre em Gestão Estratégica das Relações Públicas. MESTRADOS REGIME DE FREQUÊNCIA E AVALIAÇÃO GESTÃO ESTRATÉGICA DAS RELAÇÕES PÚBLICAS Artigo 1.º Criação A Escola Superior de Comunicação Social confere o grau de Mestre em Gestão Estratégica das Relações

Leia mais

Artº - 1º Âmbito. Artº - 2º Objectivos

Artº - 1º Âmbito. Artº - 2º Objectivos REGULAMENTO DE ESTÁGIOS IEP- UCP Artº - 1º Âmbito O presente Regulamento de Estágios é válido para os alunos dos Cursos de Licenciatura em Ciência Política e Relações Internacionais e do Programa de Mestrado

Leia mais

Ano letivo 2015/2016

Ano letivo 2015/2016 EDITAL CONCURSO DE ACESSO AO CURSO DE MESTRADO EM GESTÃO DO TURISMO, DA ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DO CÁVADO E DO AVE E DO INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO DO

Leia mais

INSTITUTO DE GEOGRAFIA E ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO Regulamento dos regimes de Reingresso e Mudança de Par Instituição/ Curso

INSTITUTO DE GEOGRAFIA E ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO Regulamento dos regimes de Reingresso e Mudança de Par Instituição/ Curso INSTITUTO DE GEOGRAFIA E ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO Regulamento dos regimes de Reingresso e Mudança de Par Instituição/ Curso A Portaria nº 181-D/2015, de 19 de junho, aprova o Regulamento Geral dos Regimes

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE DOUTORAMENTO EM

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE DOUTORAMENTO EM Regulamento da PGDEEC 0 Departamento Engenharia Electrotécnica e de Computadores REGULAMENTO DO PROGRAMA DE DOUTORAMENTO EM ENGENHARIA ELECTROTÉCNICA E DE COMPUTADORES (PDEEC) Departamento de Engenharia

Leia mais

Artigo 2º Conceito de Estudante Internacional 1. É estudante internacional o estudante que não tem nacionalidade portuguesa.

Artigo 2º Conceito de Estudante Internacional 1. É estudante internacional o estudante que não tem nacionalidade portuguesa. Artigo 1º Objetivo e âmbito de aplicação O presente regulamento tem como objetivo dar cumprimento ao artigo 14º do Decreto-Lei nº 36/2014, de 10 março e aplica-se exclusivamente aos estudantes internacionais

Leia mais

2. São igualmente fixados: Universidade do Minho, 5 de Setembro de O Reitor, A. Guimarães Rodrigues

2. São igualmente fixados: Universidade do Minho, 5 de Setembro de O Reitor, A. Guimarães Rodrigues Divisão Académica despacho RT/C-211/2006 A Resolução SU-3/06, de 13 de Março, aprovou a adequação do Curso de Licenciatura em Engenharia BIológica, agora designado por Mestrado em Engenharia Biológica.

Leia mais

REGULAMENTO DE AVALIAÇÃO E CREDITAÇÃO DE COMPETÊNCIAS ACADÉMICAS E PROFISSIONAIS

REGULAMENTO DE AVALIAÇÃO E CREDITAÇÃO DE COMPETÊNCIAS ACADÉMICAS E PROFISSIONAIS Página 1 de 6 Capítulo I Disposições Gerais Artigo 1.º (objeto e âmbito) 1. O presente regulamento fixa os procedimentos relativos à creditação de competências académicas e profissionais, nos termos da

Leia mais

AVALIAÇÃO DO CURSO DE LÍNGUA GESTUAL PORTUGUESA

AVALIAÇÃO DO CURSO DE LÍNGUA GESTUAL PORTUGUESA AVALIAÇÃO DO CURSO DE LÍNGUA GESTUAL PORTUGUESA Setembro 2009 ÍNDICE 1. Introdução 3 2. População e Amostra 3 3. Apresentação de Resultados 4 3.1. Opinião dos alunos de Língua Gestual Portuguesa sobre

Leia mais

Reitoria. Universidade do Minho, 24 de Fevereiro de 2010

Reitoria. Universidade do Minho, 24 de Fevereiro de 2010 Reitoria RT-21/2010 Por proposta do Conselho Académico da Universidade do Minho, é homologado o Regulamento do Mestrado Integrado em Psicologia, anexo a este despacho. Universidade do Minho, 24 de Fevereiro

Leia mais

Mestrado Segurança e Higiene no Trabalho Edição 2007/2008

Mestrado Segurança e Higiene no Trabalho Edição 2007/2008 Mestrado Segurança e Higiene no Trabalho Edição 2007/2008 Enquadramento e Objectivos O Mestrado em Segurança e Higiene no Trabalho é uma realização conjunta da Escola Superior de Tecnologia de Setúbal

Leia mais

Artigo 1.º Objeto e âmbito. Artigo 2.º Avaliação da capacidade para a frequência. Artigo 3.º Provas

Artigo 1.º Objeto e âmbito. Artigo 2.º Avaliação da capacidade para a frequência. Artigo 3.º Provas REGULAMENTO DO CONCURSO LOCAL PARA A CANDIDATURA À MATRÍCULA E INSCRIÇÃO NO CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO GRAU DE LICENCIADO EM TECNOLOGIAS DA MÚSICA MINISTRADO PELA ESCOLA SUPERIOR DE MÚSICA DO INSTITUTO

Leia mais

D E S P A C H O Nº 17/2013

D E S P A C H O Nº 17/2013 D E S P A C H O Nº 17/2013 Por proposta do Conselho Pedagógico, foram aprovados os Calendários Escolares (1.º, 2.º e 3.º ciclos) para o ano lectivo de 2013/2014, que se anexam ao presente Despacho e dele

Leia mais

UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE FACULDADE DE ECONOMIA E D I T A L

UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE FACULDADE DE ECONOMIA E D I T A L UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE FACULDADE DE ECONOMIA E D I T A L PROGRAMA DE MESTRADO EM GESTÃO DE POLÍTICAS ECONÓMICAS 4ª EDIÇÃO/2012 BOLSAS DE ESTUDO A Universidade Eduardo Mondlane (UEM), assinou um

Leia mais

CIRCULAR INFORMATIVA

CIRCULAR INFORMATIVA CIRCULAR INFORMATIVA N.º 22 Data: 2016/07/08 Para conhecimento de: Pessoal docente, discente e Não docente ASSUNTO: - Regulamento dos Concursos Especiais da ESTeSL. Informa-se a comunidade académica de

Leia mais

CONCURSO DE ACESSO AO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO PÓS-GRADUADA EM GESTÃO E MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE ELEVAÇÃO - ELEVADORES EDIÇÃO 2013/2014

CONCURSO DE ACESSO AO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO PÓS-GRADUADA EM GESTÃO E MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE ELEVAÇÃO - ELEVADORES EDIÇÃO 2013/2014 CONCURSO DE ACESSO AO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO PÓS-GRADUADA EM GESTÃO E MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE ELEVAÇÃO - ELEVADORES EDIÇÃO 2013/2014 O Presidente do Instituto Superior de Engenharia do Porto, João

Leia mais

Doutoramento em Economia

Doutoramento em Economia Doutoramento em Economia 2010/2011 O Programa O Programa de Doutoramento em Economia tem como objectivo central proporcionar formação que permita o acesso a actividades profissionais de elevada exigência

Leia mais

Diário da República, 2.ª série N.º de dezembro de

Diário da República, 2.ª série N.º de dezembro de Diário da República, 2.ª série N.º 241 15 de dezembro de 2014 31529 208283306 INSTITUTO POLITÉCNICO DE TOMAR Despacho n.º 15198/2014 Ao abrigo do disposto nos artigos 75.º a 80.º, do Decreto -Lei pelos

Leia mais

Artigo 2º Área científica Os 1º Ciclos de Estudos ministrados na ESSEM enquadram-se na área científica das Ciências da Saúde.

Artigo 2º Área científica Os 1º Ciclos de Estudos ministrados na ESSEM enquadram-se na área científica das Ciências da Saúde. A entrada em vigor de nova legislação e procedimentos, expressa nos Decreto-Lei nº 74/2006, sujeita a nova redação decorrente do Decreto-Lei nº 107/2008, implica a necessária adequação da regulamentação

Leia mais

Formação Pós-Graduada Cursos de Especialização e Cursos de Formação Avançada. Preâmbulo

Formação Pós-Graduada Cursos de Especialização e Cursos de Formação Avançada. Preâmbulo Formação Pós-Graduada Cursos de Especialização e Cursos de Formação Avançada Preâmbulo Considerando que, nos termos do nº 1 do artigo 15º da Lei de Bases do Sistema Educativo, Lei nº 46/86, de 14 de Outubro,

Leia mais

DESPACHO N.º GR.01/04/2014. Aprova o Regulamento de Aplicação do Estatuto de Estudante Internacional da Universidade do Porto

DESPACHO N.º GR.01/04/2014. Aprova o Regulamento de Aplicação do Estatuto de Estudante Internacional da Universidade do Porto DESPACHO N.º GR.01/04/2014 Aprova o Regulamento de Aplicação do Estatuto de Estudante Internacional da Universidade do Porto No uso da competência que me é consagrada na alínea o), do n.º 1, do artigo

Leia mais

Licenciatura em Ciências Biomédicas

Licenciatura em Ciências Biomédicas Licenciatura em Ciências Biomédicas Uma formação de elevada empregabilidade e com vagas em Medicina Coordenação: Prof. Doutor Ricardo Jorge Dinis-Oliveira CESPU & UNIVERSIDADE DE MADRID ALFONSO X EL SABIO

Leia mais

Regulamento de Mobilidade Internacional de Estudantes do Instituto de Estudos Políticos. I. Disposições Gerais. Artigo 1º.

Regulamento de Mobilidade Internacional de Estudantes do Instituto de Estudos Políticos. I. Disposições Gerais. Artigo 1º. Regulamento de Mobilidade Internacional de Estudantes do Instituto de Estudos Políticos I. Disposições Gerais Artigo 1º (Objecto) 1. O presente Regulamento rege a mobilidade internacional de estudantes

Leia mais

CONCURSO ESPECIAL DE ACESSO DE INGRESSO PARA ESTUDANTES INTERNACIONAIS

CONCURSO ESPECIAL DE ACESSO DE INGRESSO PARA ESTUDANTES INTERNACIONAIS CONCURSO ESPECIAL DE ACESSO DE INGRESSO PARA ESTUDANTES INTERNACIONAIS Podem candidatar-se a este concurso os estudantes internacionais. Para efeitos deste concurso, Estudante Internacional é o estudante

Leia mais

Mestrado em Gestão. Sessão de Apresentação Núcleo de Estudantes de Gestão 28 de abril de 2015

Mestrado em Gestão. Sessão de Apresentação Núcleo de Estudantes de Gestão 28 de abril de 2015 Sessão de Apresentação Núcleo de Estudantes de Gestão 28 de abril de 2015 Missão e objetivos Formar profissionais que assumam responsabilidades de gestão nas organizações, capazes de interagir com outros

Leia mais

Mestrado em Segurança Alimentar

Mestrado em Segurança Alimentar Mestrado em Segurança Alimentar Folheto 1. Organização 6. Coordenação 2. Admissão 7. Encargos 3. Candidaturas 8. Documentos para a candidatura 4. Funcionamento e Horário 9. Plano de estudos 5. Numerus

Leia mais

4. Será necessário o preenchimento e envio/entrega de: a. Formulário de candidatura (disponível em

4. Será necessário o preenchimento e envio/entrega de: a. Formulário de candidatura (disponível em EDITAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO PÓS- GRADUADO EM NUTRIÇÃO CELULAR ATIVA E ORTOMOLECULAR ANO LECTIVO DE 2016/2017 REPUBLICAÇÃO Agostinho Luís da Silva Cruz, Presidente da Escola Superior de Tecnologia da

Leia mais

ESTudos avançados em. direito do trabalho. pós-graduação mestrado doutoramento

ESTudos avançados em. direito do trabalho. pós-graduação mestrado doutoramento ESTudos avançados em direito do trabalho pós-graduação mestrado doutoramento ESTudos avançados em direito do trabalho pós-graduação mestrado doutoramento coordenador Prof. Doutor Bernardo Xavier VICE-coordenADORA

Leia mais

Universidade do Minho Universidade do Porto- Faculdade de Ciências

Universidade do Minho Universidade do Porto- Faculdade de Ciências Universidade do Minho Universidade do Porto- Faculdade de Ciências PROPOSTA DE REGULAMENTO DO CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE EM Tecnologia, Ciência e Segurança Alimentar Artigo 1º Concessão

Leia mais

MESTRADO QUALIDADE ALIMENTAR E SAÚDE

MESTRADO QUALIDADE ALIMENTAR E SAÚDE MESTRADO CURSO PÓS-GRADUADO DE ESPECIALIZAÇÃO QUALIDADE ALIMENTAR E SAÚDE Acreditado pela A3ES 13ª Edição 2016/2018 O Curso de Especialização em Qualidade Alimentar e Saúde corresponde ao ano curricular

Leia mais

NCE/10/00981 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/10/00981 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/10/00981 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universidade Da Beira Interior A.1.a.

Leia mais

AVALIAÇÃO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL

AVALIAÇÃO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL AVALIAÇÃO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL Outubro 2009 ÍNDICE 1. Introdução 3 2. População e Amostra 3 3. Apresentação de Resultados 4 3.1. Opinião dos alunos de Comunicação Organizacional sobre

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTE EM ESPAÇO PÚBLICO

PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTE EM ESPAÇO PÚBLICO PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTE EM ESPAÇO PÚBLICO Normas regulamentares Artigo 1.º Grau A Escola Superior Artística do Porto confere a Pós-Graduação em Arte em Espaço Público. Artigo 2.º Objectivos do curso 1. A

Leia mais

CONTABILIDADE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA. ÁREA DE FORMAÇÃO Contabilidade e Fiscalidade PERFIL PROFISSIONAL

CONTABILIDADE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA. ÁREA DE FORMAÇÃO Contabilidade e Fiscalidade PERFIL PROFISSIONAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA CONTABILIDADE ÁREA DE FORMAÇÃO Contabilidade e Fiscalidade PERFIL PROFISSIONAL Técnico Especialista em Contabilidade LEGISLAÇÃO APLICÁVELL Decreto-lei nº 88/2006, de

Leia mais

CONCURSO ESPECIAL DE ACESSO E INGRESSO DO ESTUDANTE INTERNACIONAL A CICLOS DE ESTUDOS DE LICENCIATURA

CONCURSO ESPECIAL DE ACESSO E INGRESSO DO ESTUDANTE INTERNACIONAL A CICLOS DE ESTUDOS DE LICENCIATURA INSTITUTO SUPERIOR DE AGRONOMIA UNIVERSIDADE DE LISBOA CONCURSO ESPECIAL DE ACESSO E INGRESSO DO ESTUDANTE INTERNACIONAL A CICLOS DE ESTUDOS DE LICENCIATURA As condições de acesso e ingresso do Estudante

Leia mais

161-1 LICENCIATURA PLENA EM PEDAGOGIA Regime Regular NÚMERO MÍNIMO DE PERÍODOS 1 DISCIPLINA CARGA HORÁRIA TIPO

161-1 LICENCIATURA PLENA EM PEDAGOGIA Regime Regular NÚMERO MÍNIMO DE PERÍODOS 1 DISCIPLINA CARGA HORÁRIA TIPO PÁGINA: 1 INGRESSOS DE 20041 161-1 LICENCIATURA PLENA EM PEDAGOGIA Regime Regular NÚMERO MÍNIMO DE PERÍODOS 1 NÚMERO MÁXIMO DE PERÍODOS 9 CARGA HORÁRIA 3640 1 132 FUNDAMENTOS ÉTICOS DE EDUCAÇÃO 30 OBRIGATORIA

Leia mais

Relatório de Concretização do Processo de Bolonha. Curso de Licenciatura em Educação Básica

Relatório de Concretização do Processo de Bolonha. Curso de Licenciatura em Educação Básica Relatório de Concretização do Processo de Bolonha Curso de Licenciatura em Educação Básica 1. Acerca da criação da Licenciatura em Educação Básica A licenciatura em Educação Básica da Universidade da Madeira

Leia mais

GESTÃO DA QUALIDADE E SEGURANÇA ALIMENTAR

GESTÃO DA QUALIDADE E SEGURANÇA ALIMENTAR 2016>2017 mestrado GESTÃO DA QUALIDADE E SEGURANÇA ALIMENTAR regime blearning 1 APRESENTAÇÃO REGIME O curso de mestrado em Gestão da Qualidade e Segurança Alimentar em regime de Educação a Distância (EaD)

Leia mais

Despacho VRT/RVC-04/2016

Despacho VRT/RVC-04/2016 Despacho VRT/RVC-04/2016 Considerando o disposto no artigo 37.º dos Estatutos da Universidade do Minho, aprovados pelo despacho normativo n.º 61/2008, publicado no Diário da República, n.º 236, de 5 de

Leia mais