DIA MUNDIAL DA PRESERVAÇÃO DA CAMADA DE OZONO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DIA MUNDIAL DA PRESERVAÇÃO DA CAMADA DE OZONO"

Transcrição

1 REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DO AMBIENTE DIRECÇÃO NACIONAL DE GESTÃO DO AMBIENTE UNIDADE NACIONAL DO OZONO 16 DE SETEMBRO DIA MUNDIAL DA PRESERVAÇÃO DA CAMADA DE OZONO LUANDA - ANGOLA 2010 Angola 1

2 PROTOCOLO DE MONTREAL A partir da divulgação dos efeitos da destruição da camada de ozono sobre a vida no planeta, os governos dos países produtores e usuários de Clorofluorcarbonos (CFCs) passaram a dedicar-se à busca de soluções para evitar o agravamento da questão. Como resultado desses esforços, aos 16 de Setembro de 1987, representantes dos governos de 24 nações assinaram um documento chamado Protocolo de Montreal, com o objectivo de evitar a destruição da camada de ozono e estabeleceram um cronograma de eliminação progressiva do uso e consumo das Substâncias Destruidoras da Camada de Ozono (SDOs). O Protocolo de Montreal entrou em vigor em Janeiro de O Dia Mundial da Preservação da Camada de Ozono é um dia instituido pela Assembleia Geral das Nações Unidas através da sua resolução 49/114 de 1994 em saudação a assinatura do Protocolo de Montreal. Angola ratificou a Convenção de Viena e o Protocolo de Montreal à 18 de Junho de 1998 e Tornou-se Parte Signatária do Protocolo de Montreal, desde 17 de Maio de O Protocolo de Montreal é o primeiro Tratado Internacional ratificado por todos os 196 Estados membros das Nações Unidas, desde 16 de Setembro de ª Reunião das Partes do Protocolo de Montreal Port Ghalib (Egipto) - 4 a 8 de Novembro de 2009

3 SUBSTÂNCIAS REGULAMENTADAS PELO PROTOCOLO DE MONTREAL Clorofluorcarbonos (CFCs) Substância que se utiliza no sistema de refrigeração doméstica, comercial e ar condicionado de automóveis. Pertencem a família dos CFCs os seguintes fluidos refrigerantes: R11, R12, R113, R114 e R115 3

4 Calendário de Eliminação Progressiva dos Clorofluorcarbonos (CFCs) (CFC-11;CFC-12; CFC-113;CFC-114;CFC-115) 1986-Nível Básico 1987/89-Congelação 1994-Redução 75% 1996-Redução 100% 1995/97-Nível Básico 1997/99-Congelação 2005-Redução 50% 2007-Redução 85% 2010-Redução 100% Halons (BFCs,) Substância que se utiliza no sector de extinção de incêndios. Pertencem a família dos Halons as seguintes substâncias: Halon-1211, Halon-1301 e Halon

5 Calendário de Eliminação Progressiva dos Halons (Halon-1211;1301;2402) 1986-Nível Básico 1992-Congelação 1994-Redução 100% 1995/97-Nível Básico 2002-Congelação 2005-Redução 50% 2010-Redução 100% Emendas do Protocolo de Montreal O Protocolo de Montreal de 16 de Setembro de 1987, sobre as Substâncias que Destroem a Camada de Ozono (SDOs) é um acordo internacional, criado no âmbito da Convenção de Viena para a Protecção da Camada de Ozono de Até 1999 o Protocolo de Montreal havia passado por quatro revisões que foram denominadas por Emendas: Emenda de Londres (1990) Na Emenda de Londres (1990), às Substâncias: Clorofórmio de Metilo Tetracloreto de Carbono CFCs totalmente halogenados Foram incluídas no grupo de Substâncias controladas e com o prazo de eliminação definidos no Protocolo de Montreal 5

6 CFCs totalmente halogenados Substância que se utiliza no sector de espuma, solvente e aerossóis. Calendário de Eliminação Progressiva dos CFCs totalmente halogenados (CFC-13;CFC-111;CFC-211;CFC-217) 1989-Nível Básico 1993-Redução 20% 1994-Redução 75% 1996 Redução 100% 1998/2000-Nível Básico 2003-Redução 20% 2007-Redução 85% 2010-Redução 100% Tetracloreto de Carbono Substância que se utiliza como solvente na indústria 6

7 Calendário de Eliminação Progressiva do Tetracloreto de Carbono 1989-Nível Básico 1995-Redução 85% 1996-Redução 100% 1998/2000-Nível Básico 2005-Redução 85% Redução 100% Clorofórmio de Metilo Substância que se utiliza como solvente na indústria Calendário de Eliminação Progressiva do Clorofórmio de Metilo 1989-Nível Básico 1993-Congelação 1994-Redução 50% 1996-Redução 100% 1998/2000-Nível Básico 2003-Congelação 2005-Redução 30% 7

8 2010-Redução 70% 2015-Redução 100% Emenda de Copenhaga (1992) Na Emenda de Copenhaga (1992), às Substâncias: Hidroclorofluorcarbonos (HCFCs) Hidrobromofluorcarbonos (HBFCs) Brometo de Metilo (BrMe) Foram incluídas no grupo de Substâncias controladas e com o prazo de eliminação definidos no Protocolo de Montreal Entrou em vigor o Fundo Multilateral, para apoiar financeiramente os (Países do Artigo 5) Hidroclorofluorcarbonos (HCFCs) Substância alternativa dos CFCs, no sistema de refrigeração e ar condicionado Pertencem a família dos HCFCs os seguintes fluidos refrigerantes: R22, R123, R124 R401A, R402B, R402A, R402B, R403B, R408A, R409A, R414B e R416A. 8

9 Calendário de Eliminação Progressiva dos Hidroclorofluorcarbonos (HCFCs) 1989-Nível Básico 1996-Congelação 2004-Redução 35% 2010-Redução 65% 2015-Redução 90% 2020-Redução 99,5% 2030-Redução 100% 2015-Nível Básico 2016-Congelação 2040-Redução 100% Hidrobromofluorcarbonos (HBFCs) Substância que se utiliza na extinção de incêndios Calendário de Eliminação Progressiva dos Hidrobromofluorcarbonos (HBFCs) 1996-Redução 100% 1996-Redução 100% Brometo de Metilo (CH3Br) Substância que se utiliza como pesticida na agricultura 9

10 Calendário de Eliminação Progressiva do Brometo de Metilo (CH3Br) 1991-Nível Básico 1995-Congelação 1999-Redução 25% 2001-Redução 50% 2003-Redução 70% 2005-Redução 100% 1995/98-Nível Básico 2002-Congelação 2005-Redução 20% 2015-Redução 100% Emenda de Montreal (1997) Na Emenda de Montreal (1997), foi elaborado um sistema de licenciamento para a importação e exportação de Substâncias Destruidoras da Camada de Ozono (SDOs) O objectivo é controlar e reduzir o crescente comércio ilegal de Substâncias Destruidoras da Camada de Ozono (SDOs) Emenda de Beijing (1999) Na Emenda de Beijing (1999), à Substância: Bromoclorometano Foi incluída no grupo de Substâncias controladas e com o prazo de eliminação definido no Protocolo de Montreal Bromoclorometano (CH2BrCl) Substância que se utiliza na extinção de incêndio 10

11 Calendário de Eliminação Progressiva do Bromoclorometano (CH2BrCl) 2002-Redução 100% 2002-Redução 100% ELIMINAÇÃO PROGRESSIVA DAS SUBSTÂNCIAS COM O POTENCIAL DE AQUECIMENTO GLOBAL ELEVADO E AUMENTO DA PRODUÇÃO DOS ALTERNATIVOS 1.- Eliminação progressiva do uso e consumo das substâncias refrigerantes que estão na origem do empobrecimento da camada de ozono (CFC e HCFC). 11

12 2.- Redução do uso e consumo da substância refrigerante HFC, devido o seu elevado potencial de aquecimento global. 3.- Aumento da produção do HC, substância ambientalmente sustentável. Os Hidrofluorcarbonos (HFCs), é uma substância alternativa dos CFCs e HCFCs, no sector de refrigeração e ar condicionado, porque não é clorada, e não contribui para o empobrecimento da camada de ozono mas tem o Potencial de aquecimento global muito elevado. OS USUÁRIOS DE FLUÍDOS REFRIGERANTES, TÊM A NOBRE MISSÃO DE EVITAR EMISSÕES DE GASES CLORADOS PARA A ATMOSFERA, AGINDO ASSIM ESTÃO A CONTRIBUIR PARA A PRESERVAÇÃO DA CAMADA DE OZONO Direcção Nacional de Gestão do Ambiente, Avenida 4 de Fevereiro, nº 29 1º E. Tel.: Móvel: Ingombotas Luanda - Angola Elaborado por: Engº. António Domingos Francisco Matias Ponto Focal da Convenção de Viena e Protocolo de Montreal Coordenador da Unidade Nacional do Ozono 12

Proteção da Camada de Ozônio

Proteção da Camada de Ozônio Proteção da Camada de Ozônio 1. O que é o ozônio? O ozônio (O 3 ) é um dos gases minoritários mais importantes que, embora encontrado em toda a atmosfera, concentra-se (cerca de 90% do total) na região

Leia mais

Glossário O Q U E O B R A S I L E S T Á F A Z E N D O P A R A A P R O T E Ç Ã O D A C A M A D A D E O Z Ô N I O

Glossário O Q U E O B R A S I L E S T Á F A Z E N D O P A R A A P R O T E Ç Ã O D A C A M A D A D E O Z Ô N I O Glossário CFC Conama Consumo GTZ HC HFC HCFG Ibama PDO PFC PNC PNUD SDOs Unido Clorofluorcarbono Conselho Nacional do Meio Ambiente Produção de determinada substância, excluindo-se suas importação, exportação

Leia mais

RECOLHIMENTO, RECICLAGEM E REGENERAÇÃO DE FLUIDOS REFRIGERANTES: bom para o Meio Ambiente, bom para você!

RECOLHIMENTO, RECICLAGEM E REGENERAÇÃO DE FLUIDOS REFRIGERANTES: bom para o Meio Ambiente, bom para você! Ministério do Meio Ambiente MMA Secretaria de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental Departamento de Mudanças Climáticas Coordenação de Proteção da Camada de Ozônio Telefone: (61) 2028-1934 Fax: (61)

Leia mais

Consumo Nacional de Substâncias que Destroem a Camada de Ozônio CFC.

Consumo Nacional de Substâncias que Destroem a Camada de Ozônio CFC. Nome do Indicador: Consumo Nacional de Substâncias que Destroem a Camada de Ozônio CFC. Os clorofluorcarbonos (CFC's) são substâncias artificiais que foram por muito tempo utilizadas nas indústrias de

Leia mais

Sumário Executivo PROTEÇÃO DA CAMADA DE OZÔNIO

Sumário Executivo PROTEÇÃO DA CAMADA DE OZÔNIO PROTEÇÃO DA CAMADA DE OZÔNIO Sumário Executivo O Brasil tem feito sua parte ao se analisar os esforços internacionais para a proteção da Camada de Ozônio. O Protocolo de Montreal estabelece as obrigações

Leia mais

República de Angola Ministério do Urbanismo e Ambiente Direcção Nacional do Ambiente Unidade Nacional do Ozono OZONO: A PROTECÇÃO QUE ENVOLVE A TERRA

República de Angola Ministério do Urbanismo e Ambiente Direcção Nacional do Ambiente Unidade Nacional do Ozono OZONO: A PROTECÇÃO QUE ENVOLVE A TERRA República de Angola Ministério do Urbanismo e Ambiente Direcção Nacional do Ambiente Unidade Nacional do Ozono OZONO: A PROTECÇÃO QUE ENVOLVE A TERRA UNIDADE NACIONAL DO OZONO LUANDA-2007 1 FICHA TÉCNICA

Leia mais

Protocolo de Montreal para Proteçao da Camada de Ozônio

Protocolo de Montreal para Proteçao da Camada de Ozônio MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE - MMA INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS Protocolo de Montreal para Proteçao da Camada de Ozônio Ações de Controle do Comércio de SDOs

Leia mais

União em benefício global

União em benefício global União em benefício global o completar 20 anos de vigência em Setembro de 2007, o Protocolo de Montreal consolida-se A como um dos mais eficientes acordos multilaterais estabelecidos pelo sistema das Nações

Leia mais

LOGÍSTICA REVERSA RESÍDUOS DE GASES DE EFEITO ESTUFA (GEE) PROTOCOLO DE MONTREAL

LOGÍSTICA REVERSA RESÍDUOS DE GASES DE EFEITO ESTUFA (GEE) PROTOCOLO DE MONTREAL LOGÍSTICA REVERSA RESÍDUOS DE GASES DE EFEITO ESTUFA (GEE) PROTOCOLO DE MONTREAL Setembro/2014 Oseas Omena SDOs Substâncias que destroem a camada de ozônio Substâncias químicas sintetizadas pelo homem,

Leia mais

PROGRAMA BRASILEIRO DE ELIMINAÇÃO DOS HCFCs PBH. Proposta Preliminar para Consulta Pública

PROGRAMA BRASILEIRO DE ELIMINAÇÃO DOS HCFCs PBH. Proposta Preliminar para Consulta Pública REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL PROGRAMA BRASILEIRO DE ELIMINAÇÃO DOS HCFCs PBH Proposta Preliminar para Consulta Pública MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Coordenação Nacional PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA

Leia mais

Aula 7. Principais problemas ambientais e as legislações brasileiras. Thalles Pedrosa Lisboa/ Prof. Rafael Arromba de Sousa

Aula 7. Principais problemas ambientais e as legislações brasileiras. Thalles Pedrosa Lisboa/ Prof. Rafael Arromba de Sousa Universidade Federal de Juiz de Fora Instituto de Ciências Exatas Departamento de Química Aula 7 Principais problemas ambientais e as legislações brasileiras Thalles Pedrosa Lisboa/ Prof. Rafael Arromba

Leia mais

Proteção da Camada de Ozônio: Convenção de Viena e Protocolo de Montreal

Proteção da Camada de Ozônio: Convenção de Viena e Protocolo de Montreal Ficha Catalográfica (preparado pelo Setor de Biblioteca da CETESB) S242e São Paulo (Estado). Secretaria de Estado do Meio Ambiente. Entendendo o Meio Ambiente / Coordenador geral [do] Secretário de Estado

Leia mais

16 de Setembro - Dia Mundial da Proteção da Camada de Ozônio

16 de Setembro - Dia Mundial da Proteção da Camada de Ozônio 16 de Setembro - Dia Mundial da Proteção da Camada de Ozônio A Camada de Ozônio e sua Importância para a Preservação da Vida na Terra Armando Tanimoto Paulo Soares Sumário Introdução Origem do Trabalho

Leia mais

PROGRAMA BRASILEIRO DE ELIMINAÇÃO DOS HCFCs PBH. Fábio Moraes dos Santos Analista Ambiental Coordenação CPCO

PROGRAMA BRASILEIRO DE ELIMINAÇÃO DOS HCFCs PBH. Fábio Moraes dos Santos Analista Ambiental Coordenação CPCO PROGRAMA BRASILEIRO DE ELIMINAÇÃO DOS HCFCs PBH Fábio Moraes dos Santos Analista Ambiental Coordenação CPCO Evolução do buraco da Camada de Ozônio na Antártida Setembro 1980 Setembro 2011 Setembro 1980

Leia mais

EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA NOS PROCESSOS INDUSTRIAIS: Emissões na produção e no consumo de HFCs e PFCs

EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA NOS PROCESSOS INDUSTRIAIS: Emissões na produção e no consumo de HFCs e PFCs SEGUNDO INVENTÁRIO BRASILEIRO DE EMISSÕES E REMOÇÕES ANTRÓPICAS DE GASES DE EFEITO ESTUFA RELATÓRIOS DE REFERÊNCIA EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA NOS PROCESSOS INDUSTRIAIS: Emissões na produção e no

Leia mais

A efectiva contribuição da climatização para a poluição ambiental. Efeitos dos diferentes fluidos e actuais tendências na sua utilização

A efectiva contribuição da climatização para a poluição ambiental. Efeitos dos diferentes fluidos e actuais tendências na sua utilização A efectiva contribuição da climatização para a poluição ambiental por L. Roriz Efeitos dos diferentes fluidos e actuais tendências na sua utilização Discutir a efectiva contribuição da climatização para

Leia mais

EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA NOS PROCESSOS INDUSTRIAIS: Emissões na produção e no consumo de HFCs e PFCs

EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA NOS PROCESSOS INDUSTRIAIS: Emissões na produção e no consumo de HFCs e PFCs SEGUNDO INVENTÁRIO BRASILEIRO DE EMISSÕES E REMOÇÕES ANTRÓPICAS DE GASES DE EFEITO ESTUFA RELATÓRIOS DE REFERÊNCIA EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA NOS PROCESSOS INDUSTRIAIS: Emissões na produção e no

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Consultoria Nacional

TERMO DE REFERÊNCIA Consultoria Nacional TERMO DE REFERÊNCIA Consultoria Nacional I - IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO: Projeto PNUD BRA/10/G71 Fortalecimento Institucional para a Proteção da Camada de Ozônio II - CONTEXTO DA CONTRATAÇÃO O Protocolo

Leia mais

Convenção de Viena para a Proteção da Camada de Ozônio e Protocolo de Montreal sobre Substâncias que destroem a Camada de Ozônio

Convenção de Viena para a Proteção da Camada de Ozônio e Protocolo de Montreal sobre Substâncias que destroem a Camada de Ozônio do Meio Proteção da Camada de Ozônio: Convenção de Viena e Protocolo de Montreal Entendendo o Meio Ambiente Volume V Convenção de Viena para a Proteção da Camada de Ozônio e Protocolo de Montreal sobre

Leia mais

F lu í d o s Re f ri g e r ant es. Capital Comércio de Refrigeração Ltda. Rua Guaiaúna, 380 São Paulo SP www.capitalrefrig.com.br

F lu í d o s Re f ri g e r ant es. Capital Comércio de Refrigeração Ltda. Rua Guaiaúna, 380 São Paulo SP www.capitalrefrig.com.br F lu í d o s Re f ri g e r ant es Alte rnat ivos NOSSO OBJETIVO COM ESTA A P RESENTAÇÃO Nosso objetivo! Compartilhar uma visão presente e futura para fluidos refrigerantes; Ajudar nossos clientes na tomada

Leia mais

O que é o ozônio e onde se encontra?

O que é o ozônio e onde se encontra? O que é o ozônio e onde se encontra? zônio é um gás naturalmente presente na atmosfera. Cada O molécula contém três átomos de oxigênio e é quimicamente designado por O 3. Figura 1: Formação de Ozônio na

Leia mais

Índice R E L A T Ó R I O 2 0 0 5-2 0 0 7

Índice R E L A T Ó R I O 2 0 0 5-2 0 0 7 Índice Glossário 1 Sumário executivo 3 Introdução 5 A Camada de Ozônio 5 A Convenção de Viena e o Protocolo de Montreal 7 Capítulo 1 9 Ações Brasileiras para Eliminação de SDOs e o Protocolo de Montreal

Leia mais

Protocolo de Montreal

Protocolo de Montreal Protocolo de Montreal Divulgação CADERNOESPECIAL Segunda-Feira, 25 de fevereiro de 2008 BRASIL O país é exemplo na redução de CFC, gás que destrói a camada de ozônio. Pg. 02 CONQUISTAS O Protocolo entra

Leia mais

o estado da atmosfera

o estado da atmosfera o estado da atmosfera O ar é fundamental para a sobrevivência na Terra. Por meio de ciclos naturais, os seus constituintes são consumidos e reciclados. As ações antropogências vêm provocando desequilíbrios

Leia mais

Os Acordos Multilaterais Ambientais e a OMC

Os Acordos Multilaterais Ambientais e a OMC Os Acordos Multilaterais Ambientais e a OMC Selene Cristina de Pierri Castilho Thais Megid Pinto Diego Castro Sílvia Helena Galvão de Miranda Heloísa Lee Burnquist Elaborado em março/2004 Conforme o tema

Leia mais

o buraco da camada de ozônio sobre a Antártida está lentamente se curando

o buraco da camada de ozônio sobre a Antártida está lentamente se curando CAMADA DE OZÔNIO O ozônio (O 3 ) é produzido pela ação da luz ultravioleta proveniente do Sol sobre o oxigênio (O 2 ) do ar. A camada de ozônio é uma porção da estratosfera situada a cerca de 22 km do

Leia mais

GTZ/Proklima Agência de Cooperação Técnica Alemã em cooperação com SENAI e Ministério do Meio Ambiente

GTZ/Proklima Agência de Cooperação Técnica Alemã em cooperação com SENAI e Ministério do Meio Ambiente REALIZAÇÃO GTZ/Proklima Agência de Cooperação Técnica Alemã em cooperação com SENAI e Ministério do Meio Ambiente SUPERVISÃO EXECUTIVA Juergen Usinger Gustavo Arnizaut SUPERVISÃO TÉCNICA E REVISÃO (3ª

Leia mais

PARA BOAS PRÁTICAS EM

PARA BOAS PRÁTICAS EM PROGRAMA BRASILEIRO DE ELIMINAÇÃO DOS HCFCs-PBH TREINAMENTO E CAPACITAÇÃO PARA BOAS PRÁTICAS EM SISTEMAS DE AR CONDICIONADO DO TIPO SPLIT Diga não aos vazamentos. Juntos, protegendo a camada de ozônio.

Leia mais

PROTOCOLO DE MONTREAL. CONTROLE DAS SUBSTÂNCIAS QUE DESTROEM A CAMADA DE OZÔNIO - SDOs IBAMA

PROTOCOLO DE MONTREAL. CONTROLE DAS SUBSTÂNCIAS QUE DESTROEM A CAMADA DE OZÔNIO - SDOs IBAMA MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE - MMA INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS IBAMA PROTOCOLO DE MONTREAL CONTROLE DAS SUBSTÂNCIAS QUE DESTROEM A CAMADA DE OZÔNIO - SDOs IBAMA

Leia mais

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Programa de Pós-graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA)

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Programa de Pós-graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA) Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Programa de Pós-graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA) Relatório com as principais notícias divulgadas pela mídia

Leia mais

O OZONO NA ATMOSFERA. Maria do Anjo Albuquerque

O OZONO NA ATMOSFERA. Maria do Anjo Albuquerque O OZONO NA ATMOSFERA O buraco na camada de ozono é a região sobre Antárctica com um total de 220 ou menos unidades de Dobson A imagem mostra o buraco em outubro de 2004. Imagem obtida pelo satélite Aura

Leia mais

MANUAL DE AJUDA PARA O CONTROLE DAS SUBSTÂNCIAS QUE DESTROEM A CAMADA DE OZÔNIO. SDOs

MANUAL DE AJUDA PARA O CONTROLE DAS SUBSTÂNCIAS QUE DESTROEM A CAMADA DE OZÔNIO. SDOs MANUAL DE AJUDA PAA O CONTOLE DAS SUBSTÂNCIAS QUE DESTOEM A CAMADA DE OZÔNIO SDOs Cooperação Internacional: Coordenação: Sumário Introdução CAPÍTULO A camada de Ozônio Quais são as Substâncias Destruidoras

Leia mais

1. Qual a legislação que se aplica em matéria de gases fluorados com efeito de estufa na Região?

1. Qual a legislação que se aplica em matéria de gases fluorados com efeito de estufa na Região? Perguntas Frequentes Gases com Efeito de Estufa 1. Qual a legislação que se aplica em matéria de gases fluorados com efeito de estufa na Região? O Decreto-Lei nº 56/2011, de 21 de abril, que assegura a

Leia mais

Análise Comparativa da Performance de Unidades de Ar Condicionado tipo Janela Usando R22, R290 e R600a

Análise Comparativa da Performance de Unidades de Ar Condicionado tipo Janela Usando R22, R290 e R600a UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA Análise Comparativa da Performance de Unidades de Ar Condicionado tipo Janela Usando R22, R290 e R600a DISSERTAÇÃO SUBMETIDA

Leia mais

GESTÃO DE RESÍDUOS E PRODUTOS PERIGOSOS Uso RESOLUÇÃO CONAMA nº 267 de 2000

GESTÃO DE RESÍDUOS E PRODUTOS PERIGOSOS Uso RESOLUÇÃO CONAMA nº 267 de 2000 RESOLUÇÃO CONAMA nº 267, de 14 de setembro de 2000 Publicada no DOU n o 237, de 11 de dezembro de 2000, Seção 1, páginas 27-29 Correlações: Alterada pela Resolução n o 340/03 (revogado o art. 7 o e alterado

Leia mais

Problemas Ambientais

Problemas Ambientais Problemas Ambientais Deflorestação e perda da Biodiversidade Aquecimento Global Buraco na camada de ozono Aquecimento Global - Efeito de Estufa Certos gases ficam na atmosfera (Troposfera) e aumentam

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE A GESTÃO DOS GASES AMBIENTALMENTE CONTROLADOS NA MARINHA DO BRASIL Por: Leonardo Tannure Orientador Prof. Dr. Francisco Carrera

Leia mais

PERGUNTAS. Um planeta 2/ O Sol envia-nos (há várias respostas correctas): Luz Energia Fogo Calor

PERGUNTAS. Um planeta 2/ O Sol envia-nos (há várias respostas correctas): Luz Energia Fogo Calor 1/ O Sol é: Uma estrela 1 PERGUNTAS Um planeta 2/ O Sol envia-nos (há várias respostas correctas): Luz Energia Fogo Calor Chuva 3/ É verdade que o Sol gira à volta da Terra: Sim Não 4/ A camada de ozono

Leia mais

O zono. B uraco do ozono

O zono. B uraco do ozono O zono O ozono (O 3 ) é um gás cuja molécula é formada por três átomos de oxigénio; existente na atmosfera numa percentagem mínima (tem efeitos prejudiciais para os seres vivos quando se encontra junto

Leia mais

PARLAMENTO EUROPEU. Comissão do Ambiente, da Saúde Pública e da Segurança Alimentar ***I PROJECTO DE RELATÓRIO

PARLAMENTO EUROPEU. Comissão do Ambiente, da Saúde Pública e da Segurança Alimentar ***I PROJECTO DE RELATÓRIO PARLAMENTO EUROPEU 2004 2009 Comissão do Ambiente, da Saúde Pública e da Segurança Alimentar 2008/0165(COD) 20.11.2008 ***I PROJECTO DE RELATÓRIO sobre a proposta de regulamento do Parlamento Europeu e

Leia mais

Indicadores de Sustentabilidade Ambiental. Roberta Bruno S. Carneiro Monsanto Mariana R. Sigrist - BASF

Indicadores de Sustentabilidade Ambiental. Roberta Bruno S. Carneiro Monsanto Mariana R. Sigrist - BASF Indicadores de Sustentabilidade Ambiental Roberta Bruno S. Carneiro Monsanto Mariana R. Sigrist - BASF Indicadores de Sustentabilidade Ambiental Grupo de Trabalho: Fernanda - Solvay Lorena Oxiteno Luis

Leia mais

PARA BOAS PRÁTICAS DE

PARA BOAS PRÁTICAS DE PROGRAMA BRASILEIRO DE ELIMINAÇÃO DOS HCFCs-PBH TREINAMENTO E CAPACITAÇÃO PARA BOAS PRÁTICAS DE REFRIGERAÇÃO EM SUPERMERCADOS Diga não aos vazamentos. Juntos, protegendo a camada de ozônio. PROGRAMA BRASILEIRO

Leia mais

Aula 16 DESEQUILÍBRIO ECOLÓGICO

Aula 16 DESEQUILÍBRIO ECOLÓGICO Aula 16 DESEQUILÍBRIO ECOLÓGICO DESEQUILÍBRIO ECOLÓGICO I Ocorre de maneira natural; Atividade humana; Década de 1970 preocupação com a biodiversidade e poluição; Esforço global... Substituir civilização

Leia mais

Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFCs PBH. Etapas 1 e 2

Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFCs PBH. Etapas 1 e 2 Programa da Nações Unidas para o Desenvolvimento Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFCs PBH. Etapas 1 e 2 Projetos de Conversão Industrial no Setor de Espumas PBH 1ª Etapa 64ª Reunião do Comitê Executivo

Leia mais

Uso de Fluidos Refrigerantes Hidrocarbonetos em Refrigeração Doméstica, Comercial e Ar Condicionado Estacionário

Uso de Fluidos Refrigerantes Hidrocarbonetos em Refrigeração Doméstica, Comercial e Ar Condicionado Estacionário Uso de Fluidos Refrigerantes Hidrocarbonetos em Refrigeração Doméstica, Comercial e Ar Condicionado Estacionário Contexto Ambiental Questões Globais Cronograma de Eliminação dos HCFCs Paises Industrializados

Leia mais

3 QUADRO LEGAL E INSTITUCIONAL

3 QUADRO LEGAL E INSTITUCIONAL 3 QUADRO LEGAL E INSTITUCIONAL 3.1 QUADRO INSTITUCIONAL O Ministério para a Coordenação da Acção Ambiental (MICOA) criado pelo Decreto Presidencial 6/95 de 16 de Novembro, é responsável por todas as actividades

Leia mais

CONTEÚDO E HABILIDADES APRENDER A APRENDER APRENDER A APRENDER FAZENDO E APRENDENDO GEOGRAFIA. Aula 18.2 Conteúdo.

CONTEÚDO E HABILIDADES APRENDER A APRENDER APRENDER A APRENDER FAZENDO E APRENDENDO GEOGRAFIA. Aula 18.2 Conteúdo. A A Aula 18.2 Conteúdo Mudanças globais 2 A A Habilidades Perceber as mudanças globais que estão ocorrendo no Brasil e no mundo. 3 A A Conferências e protocolos Preocupados com os problemas relacionados

Leia mais

O que é o ozônio e onde se encontra?

O que é o ozônio e onde se encontra? O que é o ozônio e onde se encontra? Ozônio é um gás naturalmente presente na atmosfera. O Cada molécula contém três átomos de oxigênio e é quimicamente designado por O 3. Raios Ultravioleta Ionosfera

Leia mais

Politica Nacional sobre Mudanças do Clima Plano Nacional de Mudanças climáticas

Politica Nacional sobre Mudanças do Clima Plano Nacional de Mudanças climáticas Brasília, 21 de setembro de 2011 Audiência Pública Senado Federal 5a. Reunião Comissão Mista Permanente sobre Mudanças Climáticas -CMMC Politica Nacional sobre Mudanças do Clima Plano Nacional de Mudanças

Leia mais

Gestão Ambiental. Disciplina Ciências do Ambiente Profa Elizete A Checon de Freitas Lima

Gestão Ambiental. Disciplina Ciências do Ambiente Profa Elizete A Checon de Freitas Lima Gestão Ambiental Disciplina Ciências do Ambiente Profa Elizete A Checon de Freitas Lima Gestão Ambiental Ato de administrar o ambiente natural ou antrópico (PHILIPPI Jr e BRUNA, 2004). Gestão Ambiental

Leia mais

Os Benefícios Ambientais da REDE URBANA DE FRIO E CALOR DO PARQUE DAS NAÇÕES

Os Benefícios Ambientais da REDE URBANA DE FRIO E CALOR DO PARQUE DAS NAÇÕES Os Benefícios Ambientais da REDE URBANA DE FRIO E CALOR DO PARQUE DAS NAÇÕES 1. Introdução As mais-valias geradas pelo projecto da EXPO 98 ultrapassaram há muito as fronteiras do Parque das Nações. Os

Leia mais

Eliminação de HCFC-22: Estratégia Proposta para o Setor de Manufatura de Equipamentos de Refrigeração e Ar Condicionado no Brasil

Eliminação de HCFC-22: Estratégia Proposta para o Setor de Manufatura de Equipamentos de Refrigeração e Ar Condicionado no Brasil Eliminação de HCFC-22: Estratégia Proposta para o Setor de Manufatura de Equipamentos de Refrigeração e Ar Condicionado no Brasil 11a. Reunião do Grupo de Trabalho de HCFCs São Paulo, 19 de março de 2015

Leia mais

ANEXO 1 SUSTANCIAS AGOTADORAS DE LA CAPA DE OZONO GRUPO NOMBRE NOMBRE QUÍMICO FÓRMULA

ANEXO 1 SUSTANCIAS AGOTADORAS DE LA CAPA DE OZONO GRUPO NOMBRE NOMBRE QUÍMICO FÓRMULA ANEXO 1 SUSTANCIAS AGOTADORAS DE LA CAPA DE OZONO GRUPO NOMBRE NOMBRE QUÍMICO FÓRMULA N ASHRAE N CAS ANEXO A GRUPO I CFC-11 Triclorofluorometano CFCl3 R-11 75-69-4 ANEXO A GRUPO I CFC-12 Diclorodifluorometano

Leia mais

Resumo Aula-tema 02: Panorama mundial e nacional mudanças climáticas e políticas públicas emergentes.

Resumo Aula-tema 02: Panorama mundial e nacional mudanças climáticas e políticas públicas emergentes. Resumo Aula-tema 02: Panorama mundial e nacional mudanças climáticas e políticas públicas emergentes. As mudanças nos ecossistemas, causadas pelo modelo de desenvolvimento econômico atual, trazem impactos

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS ORDINÁRIA ANUAL RELATÓRIO DE GESTÃO DO EXERCÍCIO DE 2009

PRESTAÇÃO DE CONTAS ORDINÁRIA ANUAL RELATÓRIO DE GESTÃO DO EXERCÍCIO DE 2009 SECRETARIA DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS E QUALIDADE AMBIENTAL PRESTAÇÃO DE CONTAS ORDINÁRIA ANUAL RELATÓRIO DE GESTÃO DO EXERCÍCIO DE 2009 BRASÍLIA-DF MARÇO/2010 PRESTAÇÃO DE CONTAS ORDINÁRIA ANUAL RELATÓRIO

Leia mais

Escola Secundária Emídio de Navarro

Escola Secundária Emídio de Navarro Escola Secundária Emídio de Navarro Disciplina: Físico-química A Professora: Miquelina Santos Trabalho realizado por: - Ana Pereira nº1 - Jhenyfer Silva n.º 13 - Marta Ribas nº20 10ºCT3 Janeiro de 2010

Leia mais

SEÇÃO II - CONSERVAÇÃO E GESTÃO DOS RECURSOS PARA O DESENVOLVIMENTO. Capítulo 9 PROTEÇÃO DA ATMOSFERA

SEÇÃO II - CONSERVAÇÃO E GESTÃO DOS RECURSOS PARA O DESENVOLVIMENTO. Capítulo 9 PROTEÇÃO DA ATMOSFERA SEÇÃO II - CONSERVAÇÃO E GESTÃO DOS RECURSOS PARA O DESENVOLVIMENTO Capítulo 9 PROTEÇÃO DA ATMOSFERA Introdução 9.1. A proteção da atmosfera é um empreendimento amplo e multidimensional, que envolve vários

Leia mais

Gestão de energia: 2008/2009

Gestão de energia: 2008/2009 Gestão de energia: 2008/2009 Aula # T12 Energia e Ambiente Prof. Miguel Águas miguel.aguas@ist.utl.pt Dr. Eng. João Parente Efeito de estufa Aula # T12: Energia e ambiente Slide 2 of 53 Efeito de estufa

Leia mais

CENTRO ESTADUAL DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE. BOLETIM INFORMATIVO DO VIGIAR/RS VIGIAR/NVRAnB/DVAS/CEVS/SES-RS (nº 30/2012 de 28/06/2012)

CENTRO ESTADUAL DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE. BOLETIM INFORMATIVO DO VIGIAR/RS VIGIAR/NVRAnB/DVAS/CEVS/SES-RS (nº 30/2012 de 28/06/2012) CENTRO ESTADUAL DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE Objetivo do Boletim BOLETIM INFORMATIVO DO VIGIAR/RS VIGIAR/NVRAnB/DVAS/CEVS/SES-RS (nº 30/2012 de 28/06/2012) Disponibilizar informações do Instituto Nacional de

Leia mais

PNUMA. gráficos do ozono vital 2.0 link do clima. kit de recursos para jornalistas PNUMA DTIE ACÇÃO OZONO

PNUMA. gráficos do ozono vital 2.0 link do clima. kit de recursos para jornalistas PNUMA DTIE ACÇÃO OZONO on PNUMA gráficos do ozono vital 2.0 link do clima kit de recursos para jornalistas PNUMA DTIE ACÇÃO OZONO ozono vital 2.0 gráficos do link do clima Direitos de Autor 2010 PNUMA,GRID-Arendal e Rede Ambiental

Leia mais

DOCUMENTO DE TRABALHO

DOCUMENTO DE TRABALHO Euro-Latin American Parliamentary Assembly Assemblée Parlementaire Euro-Latino Américaine Asamblea Parlamentaria Euro-Latinoamericana Assembleia Parlamentar Euro-Latino-Americana ASSEMBLEIA PARLAMENTAR

Leia mais

INVENTÁRIO BRASILEIRO DAS EMISSÕES E REMOÇÕES ANTRÓPICAS DE GASES DE EFEITO ESTUFA. INFORMAÇÕES GERAIS E VALORES PRELIMINARES (30 de novembro de 2009)

INVENTÁRIO BRASILEIRO DAS EMISSÕES E REMOÇÕES ANTRÓPICAS DE GASES DE EFEITO ESTUFA. INFORMAÇÕES GERAIS E VALORES PRELIMINARES (30 de novembro de 2009) INVENTÁRIO BRASILEIRO DAS EMISSÕES E REMOÇÕES ANTRÓPICAS DE GASES DE EFEITO ESTUFA INFORMAÇÕES GERAIS E VALORES PRELIMINARES (30 de novembro de 2009) INFORMAÇÕES IMPORTANTES O Inventário Nacional de Emissões

Leia mais

Relatório de Auditoria. Exercício de 2012 e 2013. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento PNUD

Relatório de Auditoria. Exercício de 2012 e 2013. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento PNUD Relatório de Auditoria Exercício de 2012 e 2013 REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Controladoria-Geral da União Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento PNUD Projeto BRA/10/G71 Fortalecimento Institucional

Leia mais

PROJETOS DEMONSTRATIVOS DE CONTENÇÃO DE VAZAMENTOS DE HCFCs EM SUPERMERCADOS

PROJETOS DEMONSTRATIVOS DE CONTENÇÃO DE VAZAMENTOS DE HCFCs EM SUPERMERCADOS PROJETOS DEMONSTRATIVOS DE CONTENÇÃO DE VAZAMENTOS DE HCFCs EM SUPERMERCADOS EDITAL DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE 1. CONTEXTO Na 64ª Reunião do Comitê Executivo do Fundo Multilateral para Implementação

Leia mais

Gases Fluorados com Efeito de Estufa

Gases Fluorados com Efeito de Estufa Gases Fluorados com Efeito de Estufa APIRAC 3.º Encontro Nacional de Instaladores Auditório do Exposalão - Batalha 23.04.2014 Gases Fluorados com Efeito de Estufa Legislação em vigor Transição (ODS ->

Leia mais

Sistemas Fixos de Protecção Contra Incêndio DEPOIS DO HALON

Sistemas Fixos de Protecção Contra Incêndio DEPOIS DO HALON Sistemas Fixos de Protecção Contra Incêndio DEPOIS DO HALON Este documento, e outros relativos à prevenção e protecção contra incêndio, encontra-se na página da Internet dos Consultores de Risco da Allianz

Leia mais

Recursos Atmosfericos

Recursos Atmosfericos Recursos Atmosfericos Professor: Neyval Costa Reis Jr. Departamento de Engenharia Ambiental Centro Tecnológico UFES Programa Detalhado Atmosfera Camadas Constituintes Balanço de energia Ventos na atmosfera

Leia mais

I. O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL COMO CONTENÇÃO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS

I. O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL COMO CONTENÇÃO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS I. O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL COMO CONTENÇÃO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS Gustavo Abrahão dos Santos 1 Resumo: O homem percebeu que o processo de industrialização causou danos ao meio ambiente, com vistas

Leia mais

FUNDO MULTILATERAL PARA IMPLEMENTAÇÃO DO PROTOCOLO DE MONTREAL SOBRE SUBSTÂNCIAS QUE PREJUDICAM A CAMADA DE OZÔNIO

FUNDO MULTILATERAL PARA IMPLEMENTAÇÃO DO PROTOCOLO DE MONTREAL SOBRE SUBSTÂNCIAS QUE PREJUDICAM A CAMADA DE OZÔNIO FUNDO MULTILATERAL PARA IMPLEMENTAÇÃO DO PROTOCOLO DE MONTREAL SOBRE SUBSTÂNCIAS QUE PREJUDICAM A CAMADA DE OZÔNIO INFORMAÇÕES DO PROJETO PAÍS BRASIL AGÊNCIA DE IMPLEMENTAÇÃO: PNUD TÍTULO DO PROJETO Plano

Leia mais

CAPÍTULO 7 EFEITO ESTUFA

CAPÍTULO 7 EFEITO ESTUFA CAPÍTULO 7 EFEITO ESTUFA Será que o homem já se conscientizou do poder destrutivo das suas mãos? Hoje, é freqüente ouvirmos falar do efeito estufa Mas quem é esse vilão que nos apavora? O efeito estufa

Leia mais

Universidade Federal de Goiás Instituto de Ciências Biológicas Dep. Ecologia Prof. Adriano S. Melo asm.adrimelo no gmail.com Ecologia de Ecossistemas

Universidade Federal de Goiás Instituto de Ciências Biológicas Dep. Ecologia Prof. Adriano S. Melo asm.adrimelo no gmail.com Ecologia de Ecossistemas Universidade Federal de Goiás Instituto de Ciências Biológicas Dep. Ecologia Prof. Adriano S. Melo asm.adrimelo no gmail.com Ecologia de Ecossistemas www.ecoevol.ufg.br/adrimelo/ecossistemas Aula 9: Poluição

Leia mais

Escola do Campus da Caparica Ano Lectivo 2006/2007 Ciências Naturais 9º Ano. Nome: N.º: Turma:

Escola do Campus da Caparica Ano Lectivo 2006/2007 Ciências Naturais 9º Ano. Nome: N.º: Turma: Escola do Campus da Caparica Ano Lectivo 2006/2007 Ciências Naturais 9º Ano Teste de avaliação = Alterações climáticas Duração 90 min. Nome: N.º: Turma: O teste é constituído por 3 grupos: Grupo I 15 questões

Leia mais

MODELO: EE0297 MANUAL DE INSTRUÇÕES

MODELO: EE0297 MANUAL DE INSTRUÇÕES KIT DIDÁTICO DE CONDICIONADOR DE AR K7 MODELO: EE0297 MANUAL DE INSTRUÇÕES Características principais 1. Alimentação : 220Vac monofásico; 2. Potência de refrigeração: 18000 Btu s ; 3. Estrutura em aluminio

Leia mais

E.Value, Lda. Projectos e Estudos em Ambiente e Economia, Lda. tel: 351 213 105 387 fax: +351 213 194 858 www.evalue.pt

E.Value, Lda. Projectos e Estudos em Ambiente e Economia, Lda. tel: 351 213 105 387 fax: +351 213 194 858 www.evalue.pt E.Value, Lda. Projectos e Estudos em Ambiente e Economia, Lda. tel: 351 213 105 387 fax: +351 213 194 858 www.evalue.pt Júlia Seixas [coordenação] Sara Finote [sfinote@evalue.pt] Trabalho realizado para:

Leia mais

CAPÍTULO 3 PROTOCOLO DE KIOTO

CAPÍTULO 3 PROTOCOLO DE KIOTO CAPÍTULO 3 PROTOCOLO DE KIOTO Medidas estão sendo tomadas... Serão suficientes? Estaremos, nós, seres pensantes, usando nossa casa, com consciência? O Protocolo de Kioto é um acordo internacional, proposto

Leia mais

PROJETOS DEMONSTRATIVOS DE CONTENÇÃO DE VAZAMENTOS DE HCFCs EM SUPERMERCADOS

PROJETOS DEMONSTRATIVOS DE CONTENÇÃO DE VAZAMENTOS DE HCFCs EM SUPERMERCADOS PROJETOS DEMONSTRATIVOS DE CONTENÇÃO DE VAZAMENTOS DE HCFCs EM SUPERMERCADOS EDITAL DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE 1. CONTEXTO Na 64ª Reunião do Comitê Executivo do Fundo Multilateral para Implementação

Leia mais

OZÔNIO O PROTETOR SOLAR DA TERRA ATIVIDADE 5

OZÔNIO O PROTETOR SOLAR DA TERRA ATIVIDADE 5 OZÔNIO O PROTETOR SOLAR DA TERRA ATIVIDADE 5 CARO MONITOR A atividade 5 envolverá as aulas 38 de Biologia e a 13 de Química, vocês notarão que a partir dela estaremos refletindo sobre temas que atualmente

Leia mais

Substituição dos Fluidos Refrigerantes HCFCs

Substituição dos Fluidos Refrigerantes HCFCs MMA PNUD Difusão do Uso de Fluidos Alternativos em Sistemas de Refrigeração e Ar Condicionado Substituição dos Fluidos Refrigerantes HCFCs Antecipação da Eliminação dos HCFCs A 19ª Reunião das Partes do

Leia mais

Painel Setorial Isolamento para a Linha Branca refrigeradores e fogões

Painel Setorial Isolamento para a Linha Branca refrigeradores e fogões Painel Setorial Isolamento para a Linha Branca refrigeradores e fogões INMETRO XERÉM 22/AGO/2012 Relações Institucionais/Sustentabilidade: Milton Mondardo Filho 1 SUMÁRIO 1. Sistemas de Isolamento Refrigeradores

Leia mais

Subprograma Ação Climática Programa LIFE 2014-2017. Sessão Divulgação: Convocatória 2015

Subprograma Ação Climática Programa LIFE 2014-2017. Sessão Divulgação: Convocatória 2015 Subprograma Ação Climática Programa LIFE 2014-2017 Sessão Divulgação: Convocatória 2015 Cristina Carreiras Pedro Baptista APA, 25-06-2015 LIFE 2014-2020 Áreas Prioritárias Subprograma Ambiente Ambiente

Leia mais

indicadores de brasil ustentável

indicadores de brasil ustentável 7 d indicadores de esenvolvimento s brasil 2010 ustentável Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão Paulo Bernardo Silva INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA

Leia mais

UFPB PRG X ENCONTRO DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA

UFPB PRG X ENCONTRO DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA 5CCSADEMT01 UMA DISCUSSÃO DA QUESTÃO AMBIENTAL NO COMÉRCIO INTERNACIONAL Rafaelle Gomes Firmino (1) ; Márcia Batista Fonseca (3) Centro de Ciências Sociais Aplicadas/Departamento de Economia/Monitoria

Leia mais

CIMEIRA MUNDIAL SOBRE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Joanesburgo, Agosto e Setembro de 2002

CIMEIRA MUNDIAL SOBRE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Joanesburgo, Agosto e Setembro de 2002 CIMEIRA MUNDIAL SOBRE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Joanesburgo, Agosto e Setembro de 2002 A CIMEIRA Joanesburgo, África do Sul 26 de Agosto a 4 de Setembro de 2002 21 340 participantes 191 Governos Organizações

Leia mais

Mudanças Climáticas, CQNUMC e Protocolo de Kyoto

Mudanças Climáticas, CQNUMC e Protocolo de Kyoto Mudanças Climáticas, CQNUMC e Protocolo de Kyoto Antonio Jose Cumbane ajcumbane@yahoo.co.uk Luanda, 9 10 Março 2011 Plano de Apresentação Clima e mudanças climáticas; Impacto das mudanças climáticas; Convenção

Leia mais

GESTÃO DE EQUIPAMENTOS COM ODS E FGHG

GESTÃO DE EQUIPAMENTOS COM ODS E FGHG Página 1 de 16 0 CONTROLO DE REVISÕES... 2 1 OBJECTIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO... 2 2 REFERÊNCIAS... 2 3 DEFINIÇÕES... 2 4 ABREVIATURAS... 3 5 PROCEDIMENTO... 4 5.1 ENQUADRAMENTO... 4 5.2 OBRIGAÇÕES DA EDPR-PT...

Leia mais

INVENTÁRIO E VERIFICAÇÃO DE GEE ABNT NBR ISO14064: PARTES 1 E 3. Uma visão geral dos requisitos da norma

INVENTÁRIO E VERIFICAÇÃO DE GEE ABNT NBR ISO14064: PARTES 1 E 3. Uma visão geral dos requisitos da norma INVENTÁRIO E VERIFICAÇÃO DE GEE ABNT NBR ISO14064: PARTES 1 E 3 Uma visão geral dos requisitos da norma FORTALECEMOS PROCESSOS, SISTEMAS E PESSOAS SGS é líder mundial em inspeções, testes, certificações

Leia mais

Linha Suva de Fluidos Refrigerantes

Linha Suva de Fluidos Refrigerantes Fluidos Refrigerantes Linha Suva de Fluidos Refrigerantes Caso necessite de informações sobre os distribuidores autorizados mais próximos de sua região, ligue para o Tele DuPont, 0800-17-17-15. Para aplicações

Leia mais

PROJETO BRA12G77 - PNUD / MMA PROJETO DEMONSTRATIVO PARA O GERENCIAMENTO INTEGRADO DO SETOR DE CHILLERS

PROJETO BRA12G77 - PNUD / MMA PROJETO DEMONSTRATIVO PARA O GERENCIAMENTO INTEGRADO DO SETOR DE CHILLERS PROJETO BRA12G77 - PNUD / MMA PROJETO DEMONSTRATIVO PARA O GERENCIAMENTO INTEGRADO DO SETOR DE CHILLERS MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE PARA PROCESSO DE RETROCOMISSIONAMENTO EM EDIFÍCIOS LOCALIZADOS EM SÃO PAULO

Leia mais

Protocolo de Quioto à Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima

Protocolo de Quioto à Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima Protocolo de Quioto à Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima As Partes deste Protocolo, Sendo Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima, doravante denominada

Leia mais

Emissões Atmosféricas e Mudanças Climáticas

Emissões Atmosféricas e Mudanças Climáticas CONCURSO PETROBRAS TÉCNICO(A) AMBIENTAL JÚNIOR Emissões Atmosféricas e Mudanças Climáticas Questões Resolvidas QUESTÕES RETIRADAS DE PROVAS DA BANCA CESGRANRIO DRAFT Produzido por Exatas Concursos www.exatas.com.br

Leia mais

Instalações Térmicas. 3º ano 6º semestre Aula 29

Instalações Térmicas. 3º ano 6º semestre Aula 29 Instalações Térmicas 3º ano 6º semestre Aula 29 Aula 29- Refrigeração 2 3 29. Refrigeração - Tópicos Introdução Unidades de Grandeza Desempenho das Máquinas Frigoríficas O Ciclo de Carnot Ciclo Frigorífico

Leia mais

Monografia de Graduação

Monografia de Graduação Monografia de Graduação SIMULAÇÃO DA PERFORMANCE DE UM CONDICIONADOR DE AR OPERANDO COM FLUIDO REFRIGERANTE R-410A EM SUBSTITUIÇÃO AO R-22 Thalis Igor Bezerra Ferreira Natal, fevereiro de 2012 THALIS IGOR

Leia mais

INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR - IS IS Nº 20-003 Revisão A

INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR - IS IS Nº 20-003 Revisão A INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR - IS IS Nº 20-003 Aprovação: Portaria nº 1237, de 29 de maio de 2014, publicada no Diário Oficial da União de 30 de maio de 2014, Seção 1, página 54 Assunto: Extintores de incêndio

Leia mais

SENAISC Unidade São José

SENAISC Unidade São José SENAISC Unidade São José Treinamento em Manutenção de Ar Condicionado Automotivo Vitor Rafael Galisteo Soares Página 1 28/09/2009 Sumário Ao Aluno... 6 Objetivo... 7 História... 8 Meio Ambiente... 10 O

Leia mais

Causas e mitigação de impactos ecológicos

Causas e mitigação de impactos ecológicos Texto Base: Aula 28 Causas e mitigação de impactos ecológicos Autor: Ana Lúcia Brandimarte A espécie humana está sujeita à ação de fatores limitantes como qualquer outra espécie, mas o que a diferencia

Leia mais

Ministério das Relações Exteriores. Declaração Conjunta Brasil-Estados Unidos sobre Mudança do Clima Washington, D.C., 30 de junho de 2015

Ministério das Relações Exteriores. Declaração Conjunta Brasil-Estados Unidos sobre Mudança do Clima Washington, D.C., 30 de junho de 2015 Ministério das Relações Exteriores Assessoria de Imprensa do Gabinete Nota nº 259 30 de junho de 2015 Declaração Conjunta Brasil-Estados Unidos sobre Mudança do Clima Washington, D.C., 30 de junho de 2015

Leia mais

Os compressores alternativos podem ser montados de três formas distintas; abertos, herméticos e semiherméticos.

Os compressores alternativos podem ser montados de três formas distintas; abertos, herméticos e semiherméticos. 2. COMPRESSORES 2.1 INTRODUÇÃO. Neste capítulo será feita uma análise individual do compressor. Esta análise individual será usada futuramente para verificar o equilíbrio funcional entre os demais componentes.

Leia mais

CAPÍTULO II. 2.1. Ar Condicionado, refrigeração e refrigerante utilizado.

CAPÍTULO II. 2.1. Ar Condicionado, refrigeração e refrigerante utilizado. CAPÍTULO II 2 Ar condicionado automotivo. 2.1. Ar Condicionado, refrigeração e refrigerante utilizado. O condicionamento do ar é o processo que regula, artificialmente, a temperatura, o fluxo de ar, a

Leia mais

QUÍMICA QUESTÃO 41 QUESTÃO 42

QUÍMICA QUESTÃO 41 QUESTÃO 42 Processo Seletivo/UNIFAL- janeiro 2008-1ª Prova Comum TIPO 1 QUÍMICA QUESTÃO 41 Diferentes modelos foram propostos ao longo da história para explicar o mundo invisível da matéria. A respeito desses modelos

Leia mais

Capítulo 7 - Refrigerantes

Capítulo 7 - Refrigerantes Refrigeração Capítulo 7 Pág. 1 Capítulo 7 - Refrigerantes 7.1. Introdução Desde o ponto de vista da refrigeração, refrigerante pode ser definido como uma substância que serve como meio de transporte de

Leia mais