Introdução a Algoritmos - Revisão

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Introdução a Algoritmos - Revisão"

Transcrição

1 Introdução a Algoritmos - Revisão O computador é uma máquina capaz de seguir uma certa espécie de algoritmos, chamados programas Ele possui uma memória, capaz de armazenar dados, e uma unidade aritmética, que é capaz de causar mudanças nos dados armazenados na memória Além disso, o computador é capaz de comunicar-se com o mundo exterior através de operações de entrada e saída Antes de poder escrever um programa, sempre é necessário um processo de raciocínio, que parte de uma análise do problema dado, passando por um algoritmo em termos gerais até um algoritmo detalhado, que consiste em uma sequência de passos simples que podem ser diretamente expressados em termos de comandos, numa linguagem de programação (por exemplo, C, C++, Delphi ou Java) Uma linguagem de programação é uma técnica de notação para programar, com a intenção de servir de veículo para: a) expressão de raciocínio algorítmico; b) execução automática de um algoritmo por um computador Quando se fala em algoritmos, pensa-se, sobretudo, em computadores No entanto, outros métodos para a solução de problemas poderiam ser incluídos, como, por exemplo, os métodos ensinados na escola para multiplicar e dividir números inteiros É ainda possível considerar certas receitas culinárias como algoritmos, desde que não incluam instruções como "Adicione sal a gosto", por não ter como ser mensuradas Informalmente, um algoritmo é qualquer procedimento bem definido que toma algum valor ou conjunto de valores como entrada e produz algum valor ou conjunto de valores como saída Portanto, computacionalmente falando, um algoritmo é uma sequencia de passos computacionais que transforma a entrada em saída Um algoritmo é um texto estático Ele existe numa folha de papel Para produzir os resultados desejados, esse algoritmo deve ser executado, para isto, o algoritmo deve ser passado para uma linguagem de programação para ser compilado e executado Algumas sugestões: - Algoritmos devem ser feitos para serem lidos por seres humanos Tenha em mente que seus algoritmos deverão ser lidos e entendidos por outras pessoas (e por você mesmo) de tal modo que possam ser corrigidos, receber manutenção e ser modificados - Escreva os comentários no momento em que estiver escrevendo o algoritmo Um algoritmo não documentado é um dos piores erros que um programador pode cometer Os comentários deverão acrescentar alguma coisa, não apenas para frasear os comandos O conjunto de comandos nos diz o que está sendo feito, os comentários deverão nos dizer por quê - Use comentários antes de iniciar o algoritmo, para explicar o que o algoritmo faz e fornecer instruções para o seu uso Alguns exemplos: (1) uma descrição do que faz o algoritmo; (2) como utilizá-lo; (3) explicação das variáveis mais importantes; (4) estruturas de dados utilizadas; (5) os nomes de quaisquer métodos especiais utilizados, juntamente com as referências nas quais mais informações possam ser encontradas; (6) autor; (7) data da escrita; - Escolha sempre nomes significativos para as variáveis Os nomes identificar, o melhor possível, as quantidades que as representam Por exemplo, P C + L é muito menos claro que PREÇO CUSTO + LUCRO - Um comando por linha é suficiente A utilização de vários comandos por linha é prejudicial por vários motivos, dentre eles, (1) o algoritmo fica mais ilegível e (2) fica mais difícil encontrar erros eou acrescentar algo, caso necessário Exemplo: A 14,2; I 1; enquanto I < 10 faça X X +1; K I*K; I I+1; -enquanto o mesmo exemplo com cada comando em uma linha: A 14,2; I 1; enquanto I < 10 faça X X +1; K I*K; I I+1; -enquanto - Utilize parêntese para aumentar a legibilidade e previnir-se contra erros Exemplo: com poucos parênteses A*B*C/(D*E*F) A*B/C*D/E*F A**B**C A/B/C/D X>Y ou Q A+B<C com parênteses extras (A*B*C)/(D*E*F) ((((A*B)/C)*D)/E)*F (A**B)**C ((A/B)/C)/D (X>Y) ou Q (A+B)<C - Utilize identação para mostrar a estrutura lógica do algoritmo

2 - Se alguma modificação for realizada no algoritmo, os comentários associados devem ser modificados também, e não apenas os comandos Antes não comentar do que deixar um comentário errado 1 Metodologia de Desenvolvimento de Algoritmos Uma das dificuldades naturais de um iniciante em programação é como começar a desenvolver um algoritmo para resolver um dado problema Os passos seguintes, seguidos, podem auxiliar nesta tarefa: passo1- leia cuidadosamente a especificação do problema até o final (fazer anotações) ENTENDEU falso; vezes 0; passo2- enquanto não ENTENDEU faça se VEZES <= 4 então leia a especificação até o final pergunte ao professor ou a quem especificou o problema até entender ; ENTENDEU verdadeiro; -se; -enquanto; passo3 levantar e analisar todas as saídas exigidas na especificação do problema; (impressões) passo4 levantar e analisar todas as entradas citadas na especificação do problema; (leituras) passo5 verificar se é necessário gerar valores internamente ao algoritmo e levantar as variáveis necessárias e os valores iniciais de cada uma; (comentar) passo6 levantar e analisar todas as transformações necessárias para, dadas as entradas e valores gerados internamente, produzir as saídas especificadas; (comentar) passo7 testar cada passo do algoritmo, verificando se as transformações intermediárias executadas estão conduzindo aos objetivos desejados Utilizar, sempre que possível, valores de teste que permitam prever os resultados a priori; (comentar) passo8 fazer uma reavaliação geral, elaborando o algoritmo através da integração das partes (rever comentários) 2 Realização de algoritmos em PORTUGOL 21 Declaração de variáveis tipos básicos (4): INTEIRO: qualquer número inteiro, negativo, nulo ou positivo Ex: -3, 0, 128 REAL: qualquer número real, negativo, nulo ou positivo Ex: -1, 025, 0, 35 CARACTER: qualquer conjunto de caracteres alfanuméricos Ex: AB, XYZ LÓGICO: conjunto de valores FALSO ou VERDADEIRO em proposições lógicas Definição de variáveis Imagine uma variável como sendo o nome de um local, no qual você pode colocar qualquer valor do conjunto de valores possíveis do tipo básico associado O nome da variável é um identificador tal como definido anteriormente Sintaxe: inteiro: NUMERO; real: RESULT; caracter: FRASE, NOME; lógico: TEM, ACHOU; Declarar uma variável corresponde à criação de local na memória rotulado com o nome da variável e marcado com o tipo de valores que ela pode conter Desse modo, NUMERO é o nome do local de memória que só pode conter valores do tipo inteiro A variável RESULT é um local da memória que só pode conter valores reais, FRASE e NOME são locais na memória que só podem conter conjuntos de caracteres e TEM e ACHOU só podem conter falso ou verdadeiro

3 As variáveis são elementos que podem assumir vários valores, tal como as entendemos em matemática 22 Comandos Básicos Comando de atribuição Para a atribuição de um valor a uma variável, usa-se o símbolo de atribuição Sintaxe: variável comando ou valor; Exemplo: REAL NUMERO div 2; ACHOU falso; Operadores Aritméticos Operadores binários Operador Símbolo Exemplo Operação multiplicação * x * y multiplica x por y divisão / x / y divide x por y soma + x + y soma x a y subtração - x - y de x subtrai y Operador de atribuição Operador Símbolo Exemplo Operação igual = x = y atribui o valor de y a x Algumas linguagens dispõem ainda de um operador ou função que permite calcular o resto da divisão inteira de dois números, que será representado por mod Um exemplo: 9 mod 5 = 4 Operadores Relacionais Operador Símbolo Exemplo Resultado maior > a > b 1 se a maior que b, 0 menor < a < b 1 se a menor que b, 0 maior ou igual >= a >= b 1 se a maior ou igual a b, 0 menor ou igual <= a <= b 1 se a menor ou igual a b, 0 igual = a = b 1 se igual a b, 0 diferente ~= a ~= b 1 se diferente de b, 0 Nota importante: Para evitar os erros causados pela representação inexata de valores reais, deve-se evitar utilizar as comparações de igualdade com números reais Exemplo: (10 / 30) + (10 / 30) + (10 / 30) = 1 Esta expressão é avaliada como falsa devido ao fato de 10 / 30 ter como resultado um valor que contém número infinito de casas decimais ( ) O computador é apenas capaz de utilizar um número finito de casas decimais e, a cada ocorrência, é feito um arredondamento do valor de 1/3 Operadores Lógicos

4 3 Blocos e comandos básicos de controle 31 Bloco Pode ser definido como um conjunto de comandos com uma função bem definida Ele serve, também, para definir os limites onde as variáveis declaradas em seu interior são conhecidas <declaração de variáveis> <comandos> 32 Sequência simples É um conjunto de comandos, separados por ponto e vírgula (;), que serão executados numa sequência linear de cima para baixo: comando 1 ; comando 2 ; comando n ; 33 Estrutura de Seleção Quando a ação a ser executada depender de uma inspeção ou teste, tem-se uma seleção simples ou composta 331 Estrutura de Seleção simples Se a condição for verdadeira será executado o comando A se (condição) então executa comandoa; -se 332 Estrutura de Seleção Composta Se a condição for verdadeira será executado o comando A e se a condição for falsa será executado o comando B se (condição) então executa comandoa; executa comandob; -se Havendo necessidade de executar mais do que uma instrução, deve-se acrescentar as declarações de e para delimitar o grupo de comando a serem executados Exemplo: se (condição) então comando 1 ; comando n ; comando 1 ; comando n ; inteiro: A, B; A 1; B 2; se A > B então A 5;

5 A 10; -se; Ao seguir este algoritmo, o valor de A passará a ser, no final da execução, igual a Expressões Lógicas e Relacionais aplicadas a estruturas de seleção A expressão: é equivalente a: se ( ( a < b ) and ( b < C ) ) comando; se ( a < b ) se ( b < c ) comando Isto é verdade se não for utilizada a declaração No exemplo, a seguir, a interpretação é feita de maneira diferente: não é o mesmo que: Para obter uma declaração equivalente deveríamos ter: se ( ( a < b ) and ( b < C ) ) comando1; se ( a < b ) se ( b < c ) comando1; se ( a < b ) se ( b < c ) comando1; 4 Estruturas de repetição ou iteração Existem três estruturas de repetição ou iteração: para faça; enquanto faça; repita até 41 Estrutura de repetição para faça Esta estrutura permite criar um ciclo de repetição controlado por uma variável, que assumirá todos os valores entre um valor inicial e um valor final, incrementando-se ou decrementando-se a si própria de um valor passo x para variável = valor inicial até valor final com passo x faça comandoa; -para 42 Estrutura de repetição enquanto faça Nesta estrutura, enquanto a condição permanecer verdadeira são executados os comandos A e B Quando a condição for falsa, sai do ciclo (sai do enquanto) e continua o programa Deve-se notar que, se a condição nunca for satisfeita, nunca serão executadas as declarações do ciclo enquanto <condição> faça comandoa; comandob; -enquanto 43 Estrutura de repetição repita até Nesta estrutura, as declarações A e B são executadas até que a condição seja satisfeita Neste caso, ao contrário da estrutura apresentada anteriormente, as declarações serão executadas pelo menos uma vez, devido à condição ser verificada somente no final repita comandoa; comandob; até <condição>; Exemplo: Pretende-se elaborar um programa que permita ler qualquer número a partir do teclado, e apresentar a indicação de que é positivo, negativo ou nulo Compreensão do problema: (dificuldade?)

6 Estudo dos dados de entrada: Estudo dos resultados de saída: Estudo das relações entre as entradas e saídas: Se Numero = 0, o Numero é nulo Se Numero > 0, o Numero é positivo; o Numero é negativo Como terminar o algoritmo? real num; escreva "Digite o número"; ler num; se num = 0 então escreva "O um número é nulo "; se num > 0 então escreva num, "é um número positivo"; escreva num, "é um número negativo; Exemplo: trecho utilizando enquanto faça e repitaaté I 1; enquanto I <= 18 faça A B +C; imprima (A); I I + 1; -enquanto; I 1; repita A B +C; imprima (A); I I + 1; até I < 18; Exercícios: 1) Dê o resultado para: a) n * 3 / 2, em que n = 5 b) i + n * 3-2, em que n = 32 e i = 25 c) k - 3 % 2 x 2, em que n = 10 d) n / 3 - (x * -2), em que n = 93 e x = 2 e) x / y + m / n, em que x = 25; y = 10; m = 3; n = 4 f) m * 3 / n, em que m = 35 e n = 0 2) Qual é a primeira operação executada em cada um dos comandos abaixo? a) X + Y - Z b) A + B / C ** 2 c) JOAO + JOSÉ/JOEL d) MARIA + JOÃO + BETE * JUNIA e) X + Y + B **2 + R * 3; f) A * B / C * D 3) Utilizando parêntesis, apresente a expressão equivalente a: a) x / y + m / n b) m + n + x + y c) x - y * m + y / n d) x mod y + x div 2 e) n * x 1 f) m / n < x 4) Se A=127, B=10, C=5, D = falso e E = verdadeiro Qual é o valor produzido por cada uma das sentenças abaixo? a) não D b) D e E c) (A > B) ou ( B < C) d) não (A < B) e) ( D e E) ou (A = B) f) (D ou E) e ( A < B) g) A + B < C e D ou E e não D h) A + B * C/B = 3 e não ( A ou B) 5) Fazer algoritmos em PORTUGOL para encontrar a área das seguintes figuras geométricas - círculo: A= PI*r^2; - quadrado: A=L*L;

7 - trapézio: A=((B+b)*h)/2; - losango: A= (D*d)/2 - retângulo: A=b*h; - triangulo qualquer: A=raiz(p*(p-a)*(p-b)*(p-c)), p=soma de todos os lados/2; Identifique as variáveis que poderão ser informadas pelo usuário 6) Dado um conjunto de valores inteiros e positivos, digitados pelo usuário, fazer um algoritmo em PORTUGOL para determinar qual é o maior valor do conjunto O valor -1, quando digitado, indica dos dados e não deve ser considerado 7) Dado um conjunto de valores inteiros e positivos, digitados pelo usuário, fazer um algoritmo em PORTUGOL para determinar qual é o maior valor e o menor valor do conjunto O valor -1, quando digitado, indica dos dados e não deve ser considerado 8) Dados três valores A, B e C, fazer um algoritmo em PORTUGOL para verificar se eles podem ser valores dos lados de um triângulo e, se for, responder se é um triângulo qualquer, um triângulo equilátero ou um triângulo isósceles Condição para ser um triângulo: cada lado deve ser menor que a soma dos outros dois lados Se for triângulo e os três lados forem iguais, o triângulo é equilátero; se dois lados forem iguais o triângulo é isósceles; e se os três lados forem diferentes, será triângulo qualquer 9) Dado o algoritmo, abaixo, responda: lógico: B1, B2, B3; se B1 então comando1; se B2 então se B3 então comando3; comando4; -se; -se; comando5; -se; a) Se B1=verdadeiro, B2=verdadeiro, B3=falso, quais os comandos que serão executados? b) Se B1=falso, B2=verdadeiro, B3=falso, quais os comandos que serão executados? c) Quais os valores de B1, B2 e B3 para que somente o comando5 seja executado? d) Se B1=falso, B2=verdadeiro, B3=verdadeiro, quais os comandos serão executados? 10) Dado o algoritmo, abaixo, responda: início lógico: A, B, C; real: X, Y; inteiro: V, L; A falso; B verdadeiro; C falso; X 1,5; Y 3,2; X X+1; se C ou ((x+y >5) ou (não A e B)) então L 0; L 1; -se; Qual o valor de L após a execução deste algoritmo? 11) Considere as seguintes definições de operadores: a) div fornece o resultado da divisão inteira de duas variáveis inteiras Sendo A e B variáveis inteiras, se A=5, B=2, e C= A div B Qual é o valor de C? b) mod fornece o resto da divisão entre duas variáveis inteiras Sendo A e B variáveis inteiras Se A=16, B=6 e C= A mod B, qual será o valor de C?

8 12) Determinar os resultados que serão impressos depois de executado o algoritmo abaixo: inteiro: NUMERO, D1, D2, D3, D4; NUMERO 1352; D4 NUMERO mod 10; D3 (NUMERO DIV 10) mod 10; D2 (NUMERO DIV 100) mod 10; D1 (NUMERO DIV 1000) mod 10; imprima (D4, D3, D2, D1); Considerando o resultado impresso, responda: Para que serve este algoritmo? 13) O que está errado no algoritmo abaixo? inteiro: N, PAR, X; leia (N); X N mod 2; se X = 0 então PAR verdadeiro; PAR falso; -se; 14) O que será impresso depois de executado o algoritmo seguinte, se: a) NUM=10 b) NUM=0 c) NUM=-4 caracter QUALE; inteiro NUM; leia (NUM); {um dos valores acima} se NUM >0 então QUALE NUMERO POSITIVO; se NUM < 0 então QUALE NUMERO NEGATIVO QUALE ZERO ; -se -se imprima (QUALE); 15) Construir um algoritmo em PORTUGOL para fazer a soma de vários valores inteiros e positivos, fornecidos, pelo usuário, via teclado O último valor a ser lido será -1 16) Sendo H = 1 + ½ + 1/3 + ¼ + + 1/N, fazer um algoritmo em PORTUGOL para gerar o número H O número N deverá se fornecido, via teclado, pelo usuário 17) O valor aproximado do número π pode ser calculado usando-se a série: S=1-1/3³ + 1/5³ 1/7³ + 1/9³ -, sendo π = (S x 32)^(1/3) Faça um algoritmo em PORTUGOL que calcule e imprima o valor de π, usando os 51 primeiros termos da série dada 18) Fazer um algoritmo em PORTUGOL para calcular o valor de S, dado por: S= 1/N + 2/(N-1) + 3/(N-2) + + (N-1)/2 + N/1 N é fornecido pelo usuário, via teclado 19) A série de Fibonacci é formada pela sequência; 1, 1, 2, 3, 5, 8, 13, 21, 34, 55,, etc Escreva um algoritmo em PORTUGOL que gere e imprima a série de Fibonacci até o vigésimo termo Referência: GUIMARÃES, A M Algoritmos e Estruturas de Dados Rio de Janeiro: LTC, 2008

CONCEITOS DE ALGORITMOS

CONCEITOS DE ALGORITMOS CONCEITOS DE ALGORITMOS Fundamentos da Programação de Computadores - 3ª Ed. 2012 Editora Prentice Hall ISBN 9788564574168 Ana Fernanda Gomes Ascênsio Edilene Aparecida Veneruchi de Campos Algoritmos são

Leia mais

Estrutura de um Algoritmo, Variáveis, Comandos de Entrada e Saída e Expressões Aritméticas

Estrutura de um Algoritmo, Variáveis, Comandos de Entrada e Saída e Expressões Aritméticas Estrutura de um Algoritmo, Variáveis, Comandos de Entrada e Saída e Expressões Aritméticas Estrutura de um Programa em Linguagem Algorítmica Nesse curso nós vamos utilizar a linguagem algorítmica para

Leia mais

Noções de algoritmos - Aula 1

Noções de algoritmos - Aula 1 Noções de algoritmos - Aula 1 Departamento de Física UFPel Definição de algoritmo Sequência ordenada e finita de operações para a realização de uma tarefa. Tarefa: Experimento de Física I. Passo 1: Reunir

Leia mais

BCC Introdu c ao ` a Programa c ao Portugol Guillermo C amara-ch avez UFOP 1/35

BCC Introdu c ao ` a Programa c ao Portugol Guillermo C amara-ch avez UFOP 1/35 BCC 201 - Introdução à Programação Portugol Guillermo Cámara-Chávez UFOP 1/35 Introdução I Lógica A lógica é usada no dia a dia das pessoas que trabalham com computação para solucionar problemas de forma

Leia mais

Algoritmos e Programação - Engenharia da Computação -

Algoritmos e Programação - Engenharia da Computação - Algoritmos e Programação - Engenharia da Computação - Prof. Alessandro Zimmer Pseudo Linguagem de Programação - PORTUGOL - Pseudo-Linguagem Linguagem de Programação? Notação formal servindo para: - Expressar

Leia mais

FACCAT Sistemas de Informação. Estruturas de Dados

FACCAT Sistemas de Informação. Estruturas de Dados FACCAT Sistemas de Informação Estruturas de Dados Aula 1 http://professores.faccat.br/azambuja (Estrutura de Dados) Definição de variáveis Podemos imaginar uma variável como o local onde se pode colocar

Leia mais

Conceitos Básicos. Professor: Juliano Lucas Gonçalves.

Conceitos Básicos. Professor: Juliano Lucas Gonçalves. Conceitos Básicos Professor: Juliano Lucas Gonçalves juliano.goncalves@ifsc.edu.br Agenda Revisão Algoritmos Memória, variáveis e constantes Estrutura básica de um algoritmo em pseudocódigo 2 O que já

Leia mais

Exercícios Repetição. 8.3 Exercícios

Exercícios Repetição. 8.3 Exercícios Curso de Graduação em Ciência da Computação Disciplina: Algoritmos Professor: Marcelo Cendron Exercícios Repetição 8.3 Exercícios 1. Faça um programa utilizando o comando while, que fica lendo números

Leia mais

Exercícios Repetição

Exercícios Repetição Curso de Engenharia de Controle e Automação Disciplina: Informática para a Automação Professor: Marcelo Cendron Exercícios Repetição 1.1 8.3 Exercícios 1. Faça um programa utilizando o comando while, que

Leia mais

ALGORITMOS 3ª Aula. 3. Introdução Tipos de dados, variáveis e operadores Tipos de dados

ALGORITMOS 3ª Aula. 3. Introdução Tipos de dados, variáveis e operadores Tipos de dados 3. Introdução Segundo alguns especialistas, qualquer programa de computador pode ser escrito utilizando apenas três estruturas básicas: Seqüência, Condição e Repetição. Isto significa que, na construção

Leia mais

AULA 02. OBJETIVO: Desenvolvimento e solução de Algoritmos. LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO

AULA 02. OBJETIVO: Desenvolvimento e solução de Algoritmos. LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO AULA 02 OBJETIVO: Desenvolvimento e solução de Algoritmos. LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO A lógica é a ciência do pensamento correto. Esta declaração não implica, contudo em afirmar que ela seja a ciência da verdade.

Leia mais

Algoritmo. Conjunto finito de instruções que permitem a realização de uma tarefa. 2.1: Introdução 2. ALGORITMOS

Algoritmo. Conjunto finito de instruções que permitem a realização de uma tarefa. 2.1: Introdução 2. ALGORITMOS 2 - Algoritmo 2.1: Introdução 2. ALGORITMOS Unesp Campus de Guaratinguetá Curso de Programação Computadores Prof. Aníbal Tavares Profa. Cassilda Ribeiro Antes de se utilizar uma linguagem de computador,

Leia mais

Algoritmos Computacionais

Algoritmos Computacionais Material produzido por professores da UFABC Objetivos Aprender a sintaxe e a semântica de instruções de saída e de entrada de dados na linguagem PORTUGOL Aprender alguns operadores pra uso na parte de

Leia mais

Conceitos Básicos de Algoritmos

Conceitos Básicos de Algoritmos Conceitos Básicos de Algoritmos 35 TIPOS PRIMITIVOS Palavra-reservada: inteiro - define variáveis numéricas do tipo inteiro, ou seja, sem casas decimais Palavra-reservada: real - define variáveis numéricas

Leia mais

2. Algoritmos. Prof. Renato Tinós. Local: Depto. de Computação e Matemática (FFCLRP/USP) Introdução à Computação I IBM1006

2. Algoritmos. Prof. Renato Tinós. Local: Depto. de Computação e Matemática (FFCLRP/USP) Introdução à Computação I IBM1006 Introdução à Computação I IBM1006 2. Algoritmos Prof. Renato Tinós Local: Depto. de Computação e Matemática (FFCLRP/USP) 1 Principais Tópicos 2. Algoritmos 2.1. Introdução 2.2. Pseudo-código 2.3. Fluxograma

Leia mais

Estruturas de Repetição

Estruturas de Repetição Estruturas de Repetição Introdução As estruturas de repetição, permitem executar mais de uma vez um mesmo trecho de código. Trata-se de uma forma de executar blocos de comandos somente sob determinadas

Leia mais

Introdução a Computação

Introdução a Computação Introdução a Computação Lógica de Programação Conceitos Algoritmos Conjunto predeterminado e bem definido de regras e processos destinados a solução de um problema, com um número finito de etapas. 2 1

Leia mais

Algoritmos e Estrutura de Dados I Conceitos de Algoritmos. Prof. Elyssandro Piffer

Algoritmos e Estrutura de Dados I Conceitos de Algoritmos. Prof. Elyssandro Piffer Algoritmos e Estrutura de Dados I Conceitos de Algoritmos Prof. Elyssandro Piffer CONCEITO DE ALGORITMO O computador pode auxiliar em muitas tarefas, contudo ele não possui independência, não é inteligente,

Leia mais

Lógica para programação II Seção 1 - Histórico e Introdução Primeiros Programas

Lógica para programação II Seção 1 - Histórico e Introdução Primeiros Programas Lógica para programação II Seção 1 - Histórico e Introdução Primeiros Programas Prof. Me. Hélio Esperidião Ferreira Objetivos: (Entender os principais conceitos atuais e históricos sobre o desenvolvimento

Leia mais

PORTUGUÊS ESTRUTURADO: INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO PROF. ALEXANDRO DOS SANTOS SILVA

PORTUGUÊS ESTRUTURADO: INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO PROF. ALEXANDRO DOS SANTOS SILVA PORTUGUÊS ESTRUTURADO: INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO PROF. ALEXANDRO DOS SANTOS SILVA SUMÁRIO Introdução Conceitos básicos Formato básico Tipos primitivos Variáveis Constantes Operadores Operações

Leia mais

Algoritmo e Programação Matemática

Algoritmo e Programação Matemática Algoritmo e Programação Matemática Fundamentos de Algoritmos Parte 1 Renato Dourado Maia Instituto de Ciências Agrárias Universidade Federal de Minas Gerais Dados A funcionalidade principal de um computador

Leia mais

Introdução à Programação de Computadores Fabricação Mecânica

Introdução à Programação de Computadores Fabricação Mecânica Introdução à Programação de Computadores Fabricação Mecânica Edilson Hipolito da Silva edilson.hipolito@ifsc.edu.br - http://www.hipolito.info Aula 06 - Introdução a algoritmos Roteiro Algoritmos Formas

Leia mais

Introdução à Lógica de Programação

Introdução à Lógica de Programação Sistemas Operacionais e Introdução à Programação Introdução à Lógica de Programação 1 Resolução de problemas usando computador Computador: ferramenta para processamento automático de dados Processamento

Leia mais

Introdução aos Algoritmos. Prof. Paulo Cesar F. de Oliveira, BSc, PhD

Introdução aos Algoritmos. Prof. Paulo Cesar F. de Oliveira, BSc, PhD aos Algoritmos Prof. Paulo Cesar F. de Oliveira, BSc, PhD 1 Seção 1.1 Fundamentos 2 ² Lógica ² Conjunto de estudos, que têm por fim determinar categorias racionais válidas para a apreensão da realidade

Leia mais

9. Comando de repetição com variável de controle (para.. de.. até.. faça)

9. Comando de repetição com variável de controle (para.. de.. até.. faça) 9. Comando de repetição com variável de controle (para.. de.. até.. faça) Com o uso das estruturas enquanto e repita é possível elaborar rotinas que efetuam a execução de um looping um determinado número

Leia mais

Noções de algoritmos - Aula 1

Noções de algoritmos - Aula 1 Noções de algoritmos - Aula 1 Departamento de Física UFPel Definição de algoritmo Sequência ordenada e finita de operações para a realização de uma tarefa. Tarefa: Experimento de Física I. Passo 1: Reunir

Leia mais

Programação de Computadores I Dados, Operadores e Expressões PROFESSORA CINTIA CAETANO

Programação de Computadores I Dados, Operadores e Expressões PROFESSORA CINTIA CAETANO Programação de Computadores I Dados, Operadores e Expressões PROFESSORA CINTIA CAETANO Dados em Algoritmos Quando escrevemos nossos programas, trabalhamos com: Dados que nós fornecemos ao programa Dados

Leia mais

PSEUDO-CÓDIGO. Nickerson Fonseca Ferreira

PSEUDO-CÓDIGO. Nickerson Fonseca Ferreira 1 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS JOÃO CÂMARA PSEUDO-CÓDIGO Nickerson Fonseca Ferreira nickerson.ferreira@ifrn.edu.br Introdução 2 Um algoritmo pode ser

Leia mais

Aula 4 Introdução ao C

Aula 4 Introdução ao C Considere o nosso MSC. O Processador Central, entende o conjunto de instruções, leia, imprima, atribuição e condicional e com ela resolvemos vários problemas, construindo vários algoritmos. As instruções

Leia mais

Ambiente de desenvolvimento

Ambiente de desenvolvimento Linguagem C Ambiente de desenvolvimento Um programa em C passa por seis fases até a execução: 1) Edição 2) Pré-processamento 3) Compilação 4) Linking 5) Carregamento 6) Execução Etapa 1: Criação do programa

Leia mais

Fundamentos de Programação

Fundamentos de Programação Fundamentos de Programação CP41F Aula 2 Prof. Daniel Cavalcanti Jeronymo Conceito de algoritmo. Raciocínio lógico na construção de algoritmos. Estrutura de algoritmos. Universidade Tecnológica Federal

Leia mais

Métodos Computacionais. Operadores, Expressões Aritméticas e Entrada/Saída de Dados

Métodos Computacionais. Operadores, Expressões Aritméticas e Entrada/Saída de Dados Métodos Computacionais Operadores, Expressões Aritméticas e Entrada/Saída de Dados Tópicos da Aula Hoje aprenderemos a escrever um programa em C que pode realizar cálculos Conceito de expressão Tipos de

Leia mais

1 ESTRUTURA SEQUENCIAL

1 ESTRUTURA SEQUENCIAL Noções de Programação de Computadores Prof. Eduardo 1 1 ESTRUTURA SEQUENCIAL algoritmo Nome_do_algoritmo declaração de variáveis variáveis inicio bloco de comandos; fim_algoritmo 1.1 Declaração de variáveis

Leia mais

Algoritmo e Programação. Capítulo 2 Tópicos Preliminares

Algoritmo e Programação. Capítulo 2 Tópicos Preliminares Algoritmo e Programação Capítulo 2 Tópicos Preliminares Tópicos Preliminares Neste capítulo Tipos Primitivos Variáveis Expressões Aritméticas, Lógicas e Relacionais Comandos de Entrada e Saída Blocos Tópicos

Leia mais

Conceitos básicos de algoritmos

Conceitos básicos de algoritmos Conceitos básicos de algoritmos Operadores Aritméticos Unários: +, - Exemplos: +1-5.9... var a: inteiro... a

Leia mais

Variáveis, Expressões Aritméticas e Entrada e Saída de Dados

Variáveis, Expressões Aritméticas e Entrada e Saída de Dados Escola de Ciências e Tecnologia UFRN Variáveis, Expressões Aritméticas e Entrada e Saída de Dados ECT1103 INFORMÁTICA FUNDAMENTAL Manter o telefone celular sempre desligado/silencioso quando estiver em

Leia mais

Programação de Computadores III

Programação de Computadores III Programação de Computadores III Pseudocódigo e Estruturas Básicas de Controle Professor Hugo de Oliveira Barbalho hbarbalho@ic.uff.br Material produzido pelo professor: Leandro Augusto Frata Fernandes

Leia mais

Definições de Algoritmos. Algoritmos e Programação I. Conceitos Básicos de Algoritmos. Relação entre Algoritmos e Programação

Definições de Algoritmos. Algoritmos e Programação I. Conceitos Básicos de Algoritmos. Relação entre Algoritmos e Programação Definições de Algoritmos Algoritmos e Programação I Aula 2 Prof a. Márcia Cristina Moraes mmoraes@inf.pucrs.br Prof a. Sílvia M.W. Moraes silvia@inf.pucrs.br Algoritmo é um conjunto finito de regras, bem

Leia mais

Algoritmos e Estruturas de Dados I (DCC/003) Estruturas Condicionais e de Repetição

Algoritmos e Estruturas de Dados I (DCC/003) Estruturas Condicionais e de Repetição Algoritmos e Estruturas de Dados I (DCC/003) Estruturas Condicionais e de Repetição 1 Comando while Deseja-se calcular o valor de: 1 + 2 + 3 +... + N. Observação: não sabemos, a priori, quantos termos

Leia mais

Programação de Computadores:

Programação de Computadores: Instituto de C Programação de Computadores: Pseudocódigo e Estruturas Básicas de Controle Luis Martí Instituto de Computação Universidade Federal Fluminense lmarti@ic.uff.br - http://lmarti.com Roteiro

Leia mais

Estruturas de Repetição. João Medeiros FATERN

Estruturas de Repetição. João Medeiros FATERN Estruturas de Repetição João Medeiros FATERN 2010.2 Quais seriam os passos do algoritmo? 1. colocar café solúvel na xícara 2. colocar água quente 3. Colocar açucar na xícara 4. mexer 5. mexer 6. mexer

Leia mais

LISTA DE ATIVIDADES ...

LISTA DE ATIVIDADES ... LISTA DE ATIVIDADES - Apresentar os quadrados dos números inteiros de 0 a 50. 2- Apresentar o resultado de uma tabuada de um número qualquer. 3- Elaborar um diagrama que apresente o somatório dos valores

Leia mais

Introdução à Pseudo-código PROGRAMAÇÃO I (COM06842) LÓGICA E TÉCNICA DE PROGRAMAÇÃO (COM06039)

Introdução à Pseudo-código PROGRAMAÇÃO I (COM06842) LÓGICA E TÉCNICA DE PROGRAMAÇÃO (COM06039) Introdução à Pseudo-código PROGRAMAÇÃO I (COM06842) LÓGICA E TÉCNICA DE PROGRAMAÇÃO (COM06039) F REDDY BRASILEIRO www.inf.ufes.br/~fbrasileiro fbrasileiro@inf.ufes.br Conteúdo 4. Elementos fundamentais

Leia mais

Pseudocódigo e Visualg

Pseudocódigo e Visualg Pseudocódigo e Visualg Professor: Alex Sandro Forghieri alex.forghieri@ifsc.edu.br Agenda Revisão Algoritmos Estrutura de dados Estrutura básica de um algoritmo em pseudocódigo Teste de mesa Operadores

Leia mais

Apêndice A. Pseudo-Linguagem

Apêndice A. Pseudo-Linguagem Apêndice A. Pseudo-Linguagem Apostila de Programação I A.1 Considerações Preliminares Os computadores convencionais se baseiam no conceito de uma memória principal que consiste de células elementares,

Leia mais

Português Estruturado

Português Estruturado Português Estruturado Português Estruturado Para que o algoritmo possa ser executado por uma máquina é importante que as instruções sejam corretas e sem ambigüidades. O português estruturado é, na verdade,

Leia mais

INFORMÁTICA APLICADA AULA 02 ALGORITMOS

INFORMÁTICA APLICADA AULA 02 ALGORITMOS UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: Bacharelado em Ciências e Tecnologia INFORMÁTICA APLICADA AULA 02 ALGORITMOS Profª ª Danielle Casillo ALGORITMOS Um algoritmo é uma sequência de instruções

Leia mais

5. Expressões aritméticas

5. Expressões aritméticas 5. Expressões aritméticas 5.1. Conceito de Expressão O conceito de expressão em termos computacionais está intimamente ligado ao conceito de expressão (ou fórmula) matemática, onde um conjunto de variáveis

Leia mais

Processamento de Dados aplicado à Geociências. AULA 3: Algoritmos computacionais Representação de Algoritmos Sintaxe Tipos de dados Expressões

Processamento de Dados aplicado à Geociências. AULA 3: Algoritmos computacionais Representação de Algoritmos Sintaxe Tipos de dados Expressões Processamento de Dados aplicado à Geociências 1 AULA 3: Algoritmos computacionais Representação de Algoritmos Sintaxe Tipos de dados Expressões UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS CENTRO DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Programação Básica. Estrutura de um algoritmo

Programação Básica. Estrutura de um algoritmo Programação Básica Estrutura de um algoritmo Código-fonte Como vimos na aula anterior um algoritmo pode ser representado usando um fluxograma Um algoritmo pode também ser representado usando texto Esse

Leia mais

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PARA ENGENHARIA INTRODUÇÃO À LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PARTE II. Prof. Dr. Daniel Caetano

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PARA ENGENHARIA INTRODUÇÃO À LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PARTE II. Prof. Dr. Daniel Caetano LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PARA ENGENHARIA INTRODUÇÃO À LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PARTE II Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1 Material de Estudo Material Notas de Aula Apresentação Material Didático Acesso ao Material

Leia mais

Algoritmos e Programação

Algoritmos e Programação Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Engenharia da Produção / Elétrica Parte 02 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti www.twitter.com/jorgecav

Leia mais

<identificador>[<tamanho>]: <tipo>;

<identificador>[<tamanho>]: <tipo>; Vetores e Constantes Imagine uma situação na qual fosse necessário armazenar 100 valores para processamento. Por exemplo, pode ser necessário armazenar as notas de 100 provas de uma turma de alunos. Uma

Leia mais

Aula 10: Introdução a Vetores e Matrizes

Aula 10: Introdução a Vetores e Matrizes Aula 10: Introdução a Vetores e Matrizes Fernanda Passos Universidade Federal Fluminense Programação de Computadores IV Fernanda Passos (UFF) Vetores e Matrizes Programação de Computadores IV 1 / 50 Agenda

Leia mais

EXPRESSÕES ARITMÉTICAS PARTE 2

EXPRESSÕES ARITMÉTICAS PARTE 2 AULA 6 EXPRESSÕES ARITMÉTICAS PARTE 2 6.1 Operadores aritméticos sobre os reais Como vimos na aula anterior, os operadores aritméticos definem as operações aritméticas que podem ser realizadas sobre os

Leia mais

1.1 Etapas na solução de um problema. 1.3 Tipos de erros. 1.4 Aritmética de ponto flutuante.

1.1 Etapas na solução de um problema. 1.3 Tipos de erros. 1.4 Aritmética de ponto flutuante. 1. Computação numérica 1.1 Etapas na solução de um problema. 1.2 Notação algorítmica. 1.3 Tipos de erros. 1.4 Aritmética de ponto flutuante. Algoritmos Numéricos Cap.1: Computaç~ao numérica Ed1.0 c 2001

Leia mais

Introdução a Computação

Introdução a Computação Edirlei Soares de Lima Introdução a Computação Aula 02 Lógica de Programação Lógica de Programação Lógica de Programação é a técnica de criar sequências lógicas de ações para atingir

Leia mais

Aula 4B. Lógica e Algoritmos. Profª. Fabiany

Aula 4B. Lógica e Algoritmos. Profª. Fabiany Fundamentos de Programação 1 Aula 4B Lógica e Algoritmos. Profª. Fabiany Lógica A lógica de programação é a técnica de encadear pensamentos para atingir determinado objetivo. Sequência Lógica São passos

Leia mais

LINGUAGEM C: COMANDOS DE REPETIÇÃO

LINGUAGEM C: COMANDOS DE REPETIÇÃO LINGUAGEM C: COMANDOS DE REPETIÇÃO Prof. André Backes ESTRUTURAS DE REPETIÇÃO Uma estrutura de repetição permite que uma sequência de comandos seja executada repetidamente, enquanto determinadas condições

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação. Linguagem C: Operadores relacionais e lógicos estruturas condicionais If...

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação. Linguagem C: Operadores relacionais e lógicos estruturas condicionais If... Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação Linguagem C: Operadores relacionais e lógicos estruturas condicionais If... Else Switch Prof. Renato Pimentel 1 Operações relacionais Operações

Leia mais

Linguagem C: Introdução

Linguagem C: Introdução Linguagem C: Introdução Linguagem C É uma Linguagem de programação genérica que é utilizada para a criação de programas diversos como: Processadores de texto Planilhas eletrônicas Sistemas operacionais

Leia mais

Conceitos Básicos Linguagem C

Conceitos Básicos Linguagem C Conceitos Básicos Linguagem C PROF. MAURÍCIO A DIAS MACDIASPAE@GMAIL.COM 2 Método Método básico para construção de algoritmos 1. Compreender completamente o problema a ser resolvido, se possível dividindo

Leia mais

Programação de Computadores III

Programação de Computadores III Programação de Computadores III Pseudocódigo e Estruturas Básicas de Controle Professor Leandro Augusto Frata Fernandes laffernandes@ic.uff.br Material disponível em http://www.ic.uff.br/~laffernandes/teaching/2013.1/tcc-00.157

Leia mais

Algoritmos I Edézio 1

Algoritmos I Edézio 1 Algoritmos I Edézio 1 Algoritmo Conjunto de regras e operações bem definidas e ordenadas, destinadas à solução de um problema, ou de uma classe de problemas, em um número finito de etapas. Exemplos: As

Leia mais

Material Didático Unificado. Variáveis correspondem a nomes para endereços de memória que são gerenciados pelo Scilab.

Material Didático Unificado. Variáveis correspondem a nomes para endereços de memória que são gerenciados pelo Scilab. Universidade Federal de Ouro Preto -UFOP Departamento de Computação - DECOM Comissão da Disciplina Programação de Computadores I CDPCI Programação de Computadores I BCC701 www.decom.ufop.br/bcc701 Material

Leia mais

Métodos para a construção de algoritmo

Métodos para a construção de algoritmo Métodos para a construção de algoritmo Compreender o problema Identificar os dados de entrada e objetos desse cenário-problema Definir o processamento Identificar/definir os dados de saída Construir o

Leia mais

Introdução aos Algoritmos

Introdução aos Algoritmos Introdução aos Algoritmos Aula 05 Diogo Pinheiro Fernandes Pedrosa http://www2.ufersa.edu.br/portal/professor/diogopedrosa diogopedrosa@ufersa.edu.br Universidade Federal Rural do Semiárido Bacharelado

Leia mais

Algoritmos. Seqüência finita e ordenada de procedimentos que resolvem um determinado problema. Exemplo: O que preciso fazer para preparar um omelete?

Algoritmos. Seqüência finita e ordenada de procedimentos que resolvem um determinado problema. Exemplo: O que preciso fazer para preparar um omelete? Algoritmos Seqüência finita e ordenada de procedimentos que resolvem um determinado problema Exemplo: O que preciso fazer para preparar um omelete? Pegar os ovos na geladeira; Bater os ovos; Escolher o

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS BAGÉ ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO. Estruturas de repetição. Prof. Alex Camargo

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS BAGÉ ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO. Estruturas de repetição. Prof. Alex Camargo UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS BAGÉ ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO Estruturas de repetição Prof. Alex Camargo alexcamargoweb@gmail.com Estruturas de repetição As estruturas de repetição provém uma maneira

Leia mais

Introdução à Lógica de Programação. Adaptação de Luis Otavio Alvares

Introdução à Lógica de Programação. Adaptação de Luis Otavio Alvares 1 Introdução à Lógica de Programação Adaptação de Luis Otavio Alvares 2 Elaboração de um programa Problema Análise Programa Algoritmo 3 Processo de geração de um programa Análise do problema: Ler atentamente

Leia mais

INFORMÁTICA APLICADA AULA 03 ALGORITMOS

INFORMÁTICA APLICADA AULA 03 ALGORITMOS UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: Bacharelado em Ciências e Tecnologia INFORMÁTICA APLICADA AULA 03 ALGORITMOS Profª ª Danielle Casillo LINEARIZAÇÃO DE EXPRESSÕES Para a construção de algoritmos

Leia mais

Fundamentos de Programação

Fundamentos de Programação Fundamentos de Programação Programação com sequência Prof. M.Sc.: João Paulo Q. dos Santos E-mail: joao.queiroz@ifrn.edu.br Página: http://docente.ifrn.edu.br/joaoqueiroz/ Etapas de ação de um computador

Leia mais

Introdução à Programação em C. Prof. Ricardo Teixeira Tecnologia em Mecatrônica Industrial SENAI

Introdução à Programação em C. Prof. Ricardo Teixeira Tecnologia em Mecatrônica Industrial SENAI Introdução à Programação em C Prof. Ricardo Teixeira Tecnologia em Mecatrônica Industrial SENAI Linguagem C Criada em 1972 para uso no LINUX; Sintaxe base para diversas outras (Java, JavaScript, PHP, C++,

Leia mais

ESTRUTURA CONDICIONAL E SELEÇÃO

ESTRUTURA CONDICIONAL E SELEÇÃO Algoritmos e Estruturas de Dados 1 Prof. Eduardo 1 ESTRUTURA CONDICIONAL E SELEÇÃO 1 - ESTRUTURA CONDICIONAL (ESTRUTURAS DE CONTROLE OU DECISÃO) Até o momento da disciplina vimos algoritmos e programas

Leia mais

Fluxograma Pseudocódigo Estruturas de decisão. Professor Leandro Augusto Frata Fernandes

Fluxograma Pseudocódigo Estruturas de decisão. Professor Leandro Augusto Frata Fernandes Programação de Computadores III Aula 4 Professor Leandro Augusto Frata Fernandes laffernandes@ic.uff.br Material disponível em http://www.ic.uff.br/~laffernandes/teaching/2011.1/tcc-03.063 Roteiro da Aula

Leia mais

TIPOS DE DADOS E VARIÁVEIS

TIPOS DE DADOS E VARIÁVEIS AULA 3 TIPOS DE DADOS E VARIÁVEIS 3.1 Tipos de dados Os dados manipulados por um algoritmo podem possuir natureza distinta, isto é, podem ser números, letras, frases, etc. Dependendo da natureza de um

Leia mais

ALGORITMOS COM SELEÇÃO 1 - ESTRUTURA CONDICIONAL (ESTRUTURAS DE CONTROLE)

ALGORITMOS COM SELEÇÃO 1 - ESTRUTURA CONDICIONAL (ESTRUTURAS DE CONTROLE) Algoritmos e Estruturas de Dados 1 Prof. Eduardo 1 ALGORITMOS COM SELEÇÃO 1 - ESTRUTURA CONDICIONAL (ESTRUTURAS DE CONTROLE) Até o momento da disciplina vimos comandos de entrada, processamento e saída

Leia mais

Entrada/Saída, Operadores. Curso: Técnico em Informática Disciplina: Algoritmos Prof. Abrahão Lopes

Entrada/Saída, Operadores. Curso: Técnico em Informática Disciplina: Algoritmos Prof. Abrahão Lopes 1 Entrada/Saída, Operadores Curso: Técnico em Informática Disciplina: Algoritmos Prof. Abrahão Lopes abrahao.lopes@ifrn.edu.br O Visualg Editor e interpretador de algoritmoscriado pelo professor Cláudio

Leia mais

ESTRUTURAS DE REPETIÇÃO - PARTE 1

ESTRUTURAS DE REPETIÇÃO - PARTE 1 AULA 15 ESTRUTURAS DE REPETIÇÃO - PARTE 1 15.1 O comando enquanto-faca- Considere o problema de escrever um algoritmo para ler um número inteiro positivo, n, e escrever todos os números inteiros de 1 a

Leia mais

Resolva os exercícios utilizando a linguagem de programação C

Resolva os exercícios utilizando a linguagem de programação C MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO CAMPUS DE PRESIDENTE EPITÁCIO Resolva os exercícios utilizando a linguagem de programação C 1 Manipulação de dados

Leia mais

TÉCNICO DE INFORMÁTICA - SISTEMAS

TÉCNICO DE INFORMÁTICA - SISTEMAS 782 - Programação em C/C++ - estrutura básica e conceitos fundamentais Linguagens de programação Linguagem de programação são conjuntos de palavras formais, utilizadas na escrita de programas, para enunciar

Leia mais

Aula 5 Oficina de Programação Introdução ao C. Profa. Elaine Faria UFU

Aula 5 Oficina de Programação Introdução ao C. Profa. Elaine Faria UFU Aula 5 Oficina de Programação Introdução ao C Profa. Elaine Faria UFU - 2017 Linguagem de Programação Para que o computador consiga ler um programa e entender o que fazer, este programa deve ser escrito

Leia mais

Programação em C. Victor Amorim dos Santos

Programação em C. Victor Amorim dos Santos Programação em C Victor Amorim dos Santos Proposições Lógicas Expressões Lógicas e o tipo Boolean Importante para a tomada de decisão; Tipo Boolean: tipo de dados para representar a satisfação ou não de

Leia mais

Vetores. e o programa deverá ler os valores separadamente:

Vetores. e o programa deverá ler os valores separadamente: Vetores Vetor é um tipo de dado usado para representar uma certa quantidade de variáveis de valores homogêneos (do mesmo tipo). Imagine o seguinte problema: calcular a média das notas da prova de 5 alunos.

Leia mais

Lógica e Linguagem de Programação Convertendo um algoritmo em pseudocódigo para a linguagem C Professor: Danilo Giacobo

Lógica e Linguagem de Programação Convertendo um algoritmo em pseudocódigo para a linguagem C Professor: Danilo Giacobo Lógica e Linguagem de Programação Convertendo um algoritmo em pseudocódigo para a linguagem C Professor: Danilo Giacobo Este documento explica como transformar um algoritmo escrito na forma pseudocódigo

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DE TOMAR DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA INFORMÁTICA 2006/2007

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DE TOMAR DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA INFORMÁTICA 2006/2007 ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DE TOMAR DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA INFORMÁTICA INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO (ENG. INFORMÁTICA) COMPUTADORES E PROGRAMAÇÃO I (ENG. ELECTROTÉCNICA) 2006/2007 TRABALHO PRÁTICO Nº

Leia mais

Algoritmos e Programação

Algoritmos e Programação Universidade Federal do Pampa Campus-Bagé Algoritmos e Programação Aula 2 - Elementos fundamentais de Algoritmos, Conceitos de Varíaveis Prof. Julio Saraçol juliodomingues@unipampa.edu.br Slide1 Aula de

Leia mais

Algoritmos. Prof. Jonatas Bastos Site:

Algoritmos. Prof. Jonatas Bastos   Site: Algoritmos Prof. Jonatas Bastos Email: jonatasfbastos@gmail.com Site: http://jonatasfbastos.wordpress.com/ 1 Exemplo de Algoritmo { declaração de variáveis } real: p1, p2, p3, p4, Media; inicio { comandos

Leia mais

Estruturas da linguagem C. 1. Identificadores, tipos primitivos, variáveis e constantes, operadores e expressões.

Estruturas da linguagem C. 1. Identificadores, tipos primitivos, variáveis e constantes, operadores e expressões. 1 Estruturas da linguagem C 1. Identificadores, tipos primitivos, variáveis e constantes, operadores e expressões. Identificadores Os identificadores seguem a duas regras: 1. Devem ser começados por letras

Leia mais

Lógica. Necessida de se usar lógica. Solucionar problemas Eficiência e eficácia Boa performance de conhecimento

Lógica. Necessida de se usar lógica. Solucionar problemas Eficiência e eficácia Boa performance de conhecimento Lógica INTRODUÇÃO Lógica consiste na arte de pensar corretamente, organizando o pensamento, de forma a corrigir o raciocínio. Em nosso dia-a-dia, sem percebermos colocamos em prática a lógica, em qualquer

Leia mais

Lógica de Programação Teoria. rogerioaraujo.wordpress.com - 1

Lógica de Programação Teoria. rogerioaraujo.wordpress.com - 1 Lógica de Programação Teoria rogerioaraujo.wordpress.com twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com 1 Tópicos Algoritmos Critérios para algoritmos Regras básicas para construção de um algoritmo Forma

Leia mais

Estrutura de Condição, Escolha e Repetição

Estrutura de Condição, Escolha e Repetição Estrutura Condicional Se, Laços de repetição Estrutura de Condição, Escolha e Repetição Profª Fabíola Gonçalves C. Ribeiro Conteúdo Expressões Aritméticas Funções Expressões Lógicas Operadores Lógicos

Leia mais

Algoritmos Parte 2. Introdução à Ciência da Computação

Algoritmos Parte 2. Introdução à Ciência da Computação Algoritmos Parte 2 Introdução à Ciência da Computação Rosane Minghim Guilherme Pimentel Telles Apoio na confecção: Rogério Eduardo Garcia Danilo Medeiros Eler Algoritmo Seqüência de passos para a execução

Leia mais

Aula 5 - Mais C e repetição

Aula 5 - Mais C e repetição Vamos nesta aula mostrar mais detalhes e a forma geral dos comandos C vistos até agora. O comando de atribuição A forma geral do comando de atribuição é: = A expressão

Leia mais

ALGORITMO. Professor: RODRIGO GOBBI TIPOS DE DADOS E INSTRUÇÕES PRIMITIVAS

ALGORITMO. Professor: RODRIGO GOBBI TIPOS DE DADOS E INSTRUÇÕES PRIMITIVAS ALGORITMO Professor: RODRIGO GOBBI As instruções são os comandos que identificarão a máquina qual deverá ser a ação executada; Os dados são números, medidas, valores relacionados ao problema em que se

Leia mais

Exercícios: Vetores e Matrizes

Exercícios: Vetores e Matrizes Universidade Federal de Uberlândia - UFU Faculdade de Computação - FACOM Lista de exercícios de programação em linguagem C Exercícios: Vetores e Matrizes 1 Vetores 1. Faça um programa que possua um vetor

Leia mais

EXERCÍCIOS DE LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PROF. SÉRGIO BRUGNOLO. R Volume da Esfera Crie um algoritmo em Portugol que imprima em ordem decrescente

EXERCÍCIOS DE LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PROF. SÉRGIO BRUGNOLO. R Volume da Esfera Crie um algoritmo em Portugol que imprima em ordem decrescente 1. Desenvolva um algoritmo em Portugol que verifique se um número Completar os demais valores que serão impressos: inteiro é negativo. Se for, calcule o seu módulo. Imprima o número. R Volume da Esfera

Leia mais

Lógica de Programação I. Gilson de Souza Carvalho

Lógica de Programação I. Gilson de Souza Carvalho Gilson de Souza Carvalho gaucho.gilson@hotmail.com 1. Estruturas básicas Apresentaremos um resumo com os comandos estudados para criação de algoritmos. Para utilizar estes comandos, usaremos uma sintaxe

Leia mais

Programação de Computadores Profa Jacqueline 1

Programação de Computadores Profa Jacqueline 1 Programação de Computadores Profa Jacqueline 1 REVISÃO Construção de Algoritmos Estruturas de Controle Objetivo: Abordar as técnicas para entrada e saída de dados e as estruturas para controle do fluxo

Leia mais

Lógica de Programação

Lógica de Programação Resolução de problemas utilizando computador Módulo II Prof. RANILDO LOPES Computador: ferramenta para processamento automático de dados Processamento de dados: atividade que transforme dados de entrada

Leia mais