UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS HISTORIA DA GUINÉ-BISSAU CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS HISTORIA DA GUINÉ-BISSAU CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO."

Transcrição

1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS HISTORIA DA GUINÉ-BISSAU CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ALUNO: N GHETER NAPAM SAMI CEL:(16) CEL:(16)

2 25\05\09 Aspectos geográficos e a relação social em Guiné-Bissau

3 GEOGRAFIA Localização: Costa Ocidental de África Área: km2 Hora local: + 3h Clima: Tropical 2 estações do ano: seca e chuvas

4 Descoberta O território rio foi descoberto no séc. s XV pelo navegador português Álvaro Fernandes No ano de 1446 ; A vila de Bissau foi fundada em 1697, como fortificação militar e entreposto de tráfico negreiro.

5 A luta pela Independência Durante quatro séculos constituiu a colônia da Guiné Portuguesa; Em 1963 iniciou-se uma rebelião liderada pelo Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo-Verde (PAIGC), fundado pelo Amílcar Cabral,

6 A guerrilha do PAIGC consolidou o seu domínio do território rio em 1973, mas, no mesmo ano, Amílcar Cabral foi assassinado em Conacri.

7 Luís s de Almeida Cabral, foi empossado como o primeiro presidente da República da Guiné- Bissau,. Luís Cabral foi deposto em 1980 por um golpe militar liderado pelo general João Bernardo Vieira,

8 O país s foi controlado por um conselho revolucionário rio até 1984, As primeiras eleições multipartidárias tiveram lugar em 1994, João Bernardo Vieira foi eleito presidente da República.

9 Uma insurreição militar em Junho de 1998, liderada pelo general Ansumane Mané,, levou à deposição do presidente João Bernardo Vieira, Malam Bacai Sanhá assumiu a presidência provisória,

10 Em 2000 realizaram-se as eleições e Kumba Yalá, do Partido da Renovação Social (PRS), foi eleito, Em Setembro de 2003 os militares prenderam Kumba Yalá por ser "incapaz de resolver os problemas" do país, Henrique Rosa foi colocado como presidente provisório,

11 Em Março de 2004 O líder do PAIGC, Carlos Gomes Júnior, foi indicado como primeiroministro,. Em Outubro de 2005 João Bernardo Vieira foi reconduzido à presidência da Guiné-Bissau.

12 Nome oficial República da Guiné-Bissau Nacionalidade: Guineense Capital: Bissau

13 POLÍTICA Tipo de Governo: República Parlamentarista Legislação: unicameral - Assembléia Nacional do Povo, com 102 deputados eleitos por voto direto para mandato de 4 anos.

14 Língua oficial: português Crioulo: Língua L socialmente mais falada Religiões: Animistas 50% Islamismo 31% Cristianismo 19% Taxa de alfabetização: 53,9 %

15 POPULAÇÃO Total: 1,5 milhões 0-14 anos: 41,9% anos: 55,2% 65 anos y mais: 2,9% Expectativa de vida: Homens: 47,47 anos Mulheres: 52,2 anos

16 Estimativa da População Rural e Urbana, em Abril 2000

17 Repartição da População por Sexo

18 Grupos étnicos: + de 30 Principais : Balantas Fulas Manjacos Mandingas Papéis Bijagós Mancanhas Beafadas

19 Cultura dos Bijagós

20 Cultura das Balantas

21 Cultura das Mandingas, Fulas e Biafadas

22 Cultura dos Manjacos

23

24 Divisão administrativa

25 Economia Moeda: franco CFA (Franco de Comunidade Financeira Africana) COTAÇÃO CFA:655,96 EUR: 1 RS:2,60

26 Agricultura castanha-de de-caju

27 Algodão Palmito

28 Pecuária Bovinos, suínos, caprinos

29 Pesca

30

31 alimentícia bebidas (cerveja) Indústria Milho Mandioca Batata-doce Banana Arroz Fruta-pão Chabeu

32 Mineração Reservas não exploradas de bauxita e petróleo Sal de Fosfato Exportações - produtos: Castanha de caju, camarão, amendoins, sementes de palma, madeira serrada,

33 Importações - produtos: gêneros alimentícios, maquinaria e equipamento de transporte, produtos de petróleo, Parceiros comerciais: Portugal, Holanda (Países Baixos), China, Japão, Espanha, Índia,

34 CIDADE DE BISSAU

35 AVEVIDA INDEPENDÊNCIA

36 AVENIDA 14 DE NOVEMBRO

37 MINISTERIO DA JUSTIÇA

38 IGREJAS ESTATUA MARIA DA FONTE

39 HOSPITAL NACIONAL SIMÃO MENDES

40 CASINO E APARTAHOTEL GALEON

41 ASSEMBLEIA NACIONAL POPULAR

42 B.C. A.O

43 Conjunto Habitacional Bissau

44 CONTEXTO URBANO DA CIDADE

45 PONTE AMILCAR CABRAL

46 Bolama Cacheu

47 Portos de Bissau

48

49 PRAIAS

50 PRAIA

51 UMA DAS ILHAS DOS BIJAGOS (RUBANI)

52 PRAIA

53 CRIANÇAS SAUDOSOS

54 MUITO OBRIGADO!

REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU

REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU 1 INTRODUÇÃO Desde a sua independência em 1974, a Guiné-Bissau sofreu vários levantamentos políticos e militares. Em 1980, um golpe militar colocou João Bernardo Nino Vieira como

Leia mais

GUINÉ-BISSAU Comércio Exterior

GUINÉ-BISSAU Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC GUINÉ-BISSAU Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

P E R U DADOS PRINCIPAIS: Nome oficial: Coordenadas geográficas Nacionalidade: Data nacional: Capital: Cidades principais: Idioma: Religião:

P E R U DADOS PRINCIPAIS: Nome oficial: Coordenadas geográficas Nacionalidade: Data nacional: Capital: Cidades principais: Idioma: Religião: P E R U DADOS PRINCIPAIS: Nome oficial: República do Peru (República del Perú). Coordenadas geográficas: 10º 00' S, 76º 00' W. Nacionalidade: Peruana. Data nacional:- 28 de julho de 1821 (Independência

Leia mais

REPORT DA NAVEGAÇÃO. 27 de Novembro de hs Local Time 0400hs Brasil

REPORT DA NAVEGAÇÃO. 27 de Novembro de hs Local Time 0400hs Brasil REPORT DA NAVEGAÇÃO 27 de Novembro de 2009 1000hs Local Time 0400hs Brasil POSIÇÃO: Lat. 15º 55.2`S Long. 057º 32.6`E MILHAS NAVEGADAS: 3715 milhas MILHAS A NAVEGAR ATÉ RJ: 5741.3 milhas VELOCIDADE MÉDIA:

Leia mais

Serra Leoa. by jefegab

Serra Leoa. by jefegab Serra Leoa by jefegab Serra Leoa jefegab Text and graphics created by author Copyright 2011 jefegab. All rights reserved. Layout design, boo template and other graphic elements Copyright ato LLC. All rights

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E RELAÇÕES INTERNACIONAIS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E RELAÇÕES INTERNACIONAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E RELAÇÕES INTERNACIONAIS ZANGIROLAMI KHAMBAZZ SILVA MENDES COMÉRCIO INTERNACIONAL: O IMPACTO DAS EXPORTAÇÕES

Leia mais

A L E M A N H A DADOS PRINCIPAIS: Nome oficial: Coordenadas geográficas Nacionalidade: Data nacional: Capital: Cidades principais

A L E M A N H A DADOS PRINCIPAIS: Nome oficial: Coordenadas geográficas Nacionalidade: Data nacional: Capital: Cidades principais A L E M A N H A DADOS PRINCIPAIS: Nome oficial: República Federal da Alemanha (Bundesrepublik Deutschland). Coordenadas geográficas: 51º 00' N, 9º 00' E Nacionalidade: Alemã. Data nacional: 03 de outubro

Leia mais

2 FÓRUM «Investimentos em infra-estruturas urbanas em África» Luanda, 29 e 30 de Abril de 2015

2 FÓRUM «Investimentos em infra-estruturas urbanas em África» Luanda, 29 e 30 de Abril de 2015 REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU 2 FÓRUM «Investimentos em infra-estruturas urbanas em África» Infra-estruturas Urbanas: Potencial e oportunidades de Investimento pós conflito: A Visão da Guiné-Bissau Luanda,

Leia mais

SEMINÁRIO SOBRE A MELHORIA DO ACESSO E USO APROPRIADO DE MEDICAMENTOS PARA OS DISTÚRBIOS/DOENÇAS MENTAIS PRAIA, CABO-VERDE HOTEL PESTANA TROPICO

SEMINÁRIO SOBRE A MELHORIA DO ACESSO E USO APROPRIADO DE MEDICAMENTOS PARA OS DISTÚRBIOS/DOENÇAS MENTAIS PRAIA, CABO-VERDE HOTEL PESTANA TROPICO SEMINÁRIO SOBRE A MELHORIA DO ACESSO E USO APROPRIADO DE MEDICAMENTOS PARA OS DISTÚRBIOS/DOENÇAS MENTAIS PRAIA, CABO-VERDE HOTEL PESTANA TROPICO 23-24 de Marco 2017 APRESENTAÇAO DA GUINE BISSAU Dr Jerénimo

Leia mais

TERCEIRO RECENSEAMENTO GERAL DA POPULAÇÃO E HABITAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA

TERCEIRO RECENSEAMENTO GERAL DA POPULAÇÃO E HABITAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA 0 TERCEIRO RECENSEAMENTO GERAL DA POPULAÇÃO E HABITAÇÃO - 2009 INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA Reprodução autorizada, excepto para fins comerciais, com indicação de fontes bibliográficos DIRECÇÂO Carlos

Leia mais

PROFESSOR CARLOS ALEX

PROFESSOR CARLOS ALEX PROFESSOR CARLOS ALEX América Andina Países: Chile, Peru, Bolívia, Equador, Venezuela e Colômbia. Localização: América do Sul Os países Andinos apresentam territórios com grandes trechos constituídos

Leia mais

AMÉRICA ANDINA E GUIANAS

AMÉRICA ANDINA E GUIANAS AMÉRICA ANDINA E GUIANAS América Andina Países Andinos Guianas Países das Guianas 1 América Andina Países:Chile, Peru, Bolívia, Equador, Venezuela e Colômbia. Localização: América do Sul Os países Andinos

Leia mais

América Anglo-Saxônica CANADÁ. Prof. Bianca Correa 2 TRIM 2016

América Anglo-Saxônica CANADÁ. Prof. Bianca Correa 2 TRIM 2016 América Anglo-Saxônica CANADÁ Prof. Bianca Correa 2 TRIM 2016 Bandeira Nacional Folha do Plátano - Maple Leaf desde 1700 é o símbolo da bandeira. PROCESSO HISTÓRICO - CANADENSE Acredita-se que os primeiros

Leia mais

E S T A D O S U N I D O S D A A M É R I C A

E S T A D O S U N I D O S D A A M É R I C A E S T A D O S U N I D O S D A A M É R I C A DADOS PRINCIPAIS: Nome oficial: Estados Unidos da América (United States of America). Coordenadas geográficas: 38º 00' N, 97º 00' W Nacionalidade: Norte-americana

Leia mais

Aonde chegou o português/vandersí Sant Ana Castro

Aonde chegou o português/vandersí Sant Ana Castro Aonde chegou o português/vandersí Sant Ana Castro 1.7. 1 Caro Professor, Esta é a sétima atividade de um conjunto de sete propostas que podem ser realizadas após a exibição do episódio Portugal, do programa

Leia mais

Ministério das Relações Exteriores Departamento de Promoção Comercial e Investimentos Divisão de Inteligência Comercial

Ministério das Relações Exteriores Departamento de Promoção Comercial e Investimentos Divisão de Inteligência Comercial Ministério das Relações Exteriores Departamento de Promoção Comercial e Investimentos Divisão de Inteligência Comercial Guia de Negócios Sudão do Sul Guia de Negócios Sudão do Sul Guia de Negócios SUDÃO

Leia mais

AVANÇOS E IMPASSES NO PROCESSO DE TRANSIÇÃO POLÍTICA EM GUINÉ-BISSAU ( )

AVANÇOS E IMPASSES NO PROCESSO DE TRANSIÇÃO POLÍTICA EM GUINÉ-BISSAU ( ) UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA POLÍTICA AVANÇOS E IMPASSES NO PROCESSO DE TRANSIÇÃO POLÍTICA EM GUINÉ-BISSAU (1993-2009) Orientadora:

Leia mais

7 - CRISES, EMBATES IDEOLÓGICOS E MUTAÇÕES CULTURAIS NA PRIMEIRA METADE DO SÉC. XX 1 - AS TRANSFORMAÇÕES DAS PRIMEIRAS DÉCADAS DO SÉCULO

7 - CRISES, EMBATES IDEOLÓGICOS E MUTAÇÕES CULTURAIS NA PRIMEIRA METADE DO SÉC. XX 1 - AS TRANSFORMAÇÕES DAS PRIMEIRAS DÉCADAS DO SÉCULO 4.3.2. A Primeira República [11º ano] - Tomada do poder pelo Partido Republicano, de acordo com a decisão do 10º Congresso do PRP em Setúbal (23 e 24 abril 1909) - Primeira República: 5.out.1910 28.maio.1926

Leia mais

Países marcados pela cultura islâmica

Países marcados pela cultura islâmica Países marcados pela cultura islâmica Referem-se ao conjunto de países que falam o árabe e se distribuem, geograficamente, do oceano Atlântico, a oeste, até o mar Arábico, a leste, e do mar Mediterrâneo,

Leia mais

REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO JOÃO CRUZ REIS FILHO SECRETÁRIO DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Brasília/DF JULHO DE 2015 22 CENÁRIO POPULACIONAL

Leia mais

Melanésia: Povo Negro Polinésia: Maoris Micronésia: De pele escura, cabelo ondulado ou crespo e baixa estatura.

Melanésia: Povo Negro Polinésia: Maoris Micronésia: De pele escura, cabelo ondulado ou crespo e baixa estatura. OCEANIA Melanésia: Povo Negro Polinésia: Maoris Micronésia: De pele escura, cabelo ondulado ou crespo e baixa estatura. [5] Aspectos naturais Ígnea Metamórfica Sedimentar Cordilheira Australiana Atóis

Leia mais

A OCEANIA. A OCEANIA é o menor de todos os continentes, circundado por águas de todos os lados, daí o nome;

A OCEANIA. A OCEANIA é o menor de todos os continentes, circundado por águas de todos os lados, daí o nome; A OCEANIA A OCEANIA é o menor de todos os continentes, circundado por águas de todos os lados, daí o nome; é um grande ARQUIPÉLAGO formado por ilhas de origem vulcânica ( Ilhas Altas ) e coralígenas (

Leia mais

UDESC 2017/1 HISTÓRIA. Comentário

UDESC 2017/1 HISTÓRIA. Comentário HISTÓRIA Apesar da grande manifestação em São Paulo, no ano de 1984, com a presença de políticos como Ulisses Guimarães, a emenda Dante de Oliveira, que restabelecia as eleições presidenciais diretas,

Leia mais

Nesta unidade. Formação do território africano. Colonização e independência. Clima e vegetação. População e economia. Regiões. p.

Nesta unidade. Formação do território africano. Colonização e independência. Clima e vegetação. População e economia. Regiões. p. Frente B Unidade 4 África Nesta unidade Formação do território africano. Colonização e independência. Clima e vegetação. População e economia. Regiões. p. 86 Prof. Luiz Gustavo - Profão Capítulo 2 África:

Leia mais

6 A CIVILIZAÇÃO INDUSTRIAL ECONOMIA E SOCIEDADE: NACIONALISMOS E CHOQUES IMPERIALISTAS 4. PORTUGAL, UMA SOCIEDADE CAPITALISTA DEPENDENTE A 4.

6 A CIVILIZAÇÃO INDUSTRIAL ECONOMIA E SOCIEDADE: NACIONALISMOS E CHOQUES IMPERIALISTAS 4. PORTUGAL, UMA SOCIEDADE CAPITALISTA DEPENDENTE A 4. 6 A CIVILIZAÇÃO INDUSTRIAL ECONOMIA E SOCIEDADE: NACIONALISMOS E CHOQUES IMPERIALISTAS 4. PORTUGAL, UMA SOCIEDADE CAPITALISTA DEPENDENTE 4.3.2. A Primeira República 4.3.2. A Primeira República [11º ano]

Leia mais

FORMAÇÃO TERRITORIAL DO BRASIL. Profº Gustavo Silva de Souza

FORMAÇÃO TERRITORIAL DO BRASIL. Profº Gustavo Silva de Souza FORMAÇÃO TERRITORIAL DO BRASIL Profº Gustavo Silva de Souza A DIVISÃO DO CONTINENTE AMERICANO A DIVISÃO DO CONTINENTE AMERICANO DIVISÃO FISIOGRÁFICA América do Norte, América Central e América do Sul

Leia mais

INSTITUTO DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA TROPICAL Centro de Estudos de História e Cartografia Antiga CURRICULUM VITAE

INSTITUTO DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA TROPICAL Centro de Estudos de História e Cartografia Antiga CURRICULUM VITAE INSTITUTO DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA TROPICAL Centro de Estudos de História e Cartografia Antiga CURRICULUM VITAE Maria João Soares LISBOA, 2004 DADOS PESSOAIS Nome: Maria João Soares Nome completo: Maria

Leia mais

UDESC 2017/2 HISTÓRIA. Comentário

UDESC 2017/2 HISTÓRIA. Comentário HISTÓRIA Essa questão apresenta no enunciado a data incorreta (1931) da abdicação de Dom Pedro I, que ocorreu em 1831. Dessa forma, aguardamos o parecer da banca. Erros das demais: Revoltas no período

Leia mais

* Aspectos polêmicos!

* Aspectos polêmicos! * Aspectos polêmicos! *Economia baseada principalmente na agricultura e na extração mineral; *População composta de mestiços de indígenas com brancos e imigrantes. *O Chile é o país que vem se destacando

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia Atividades para Estudos Autônomos Área de Ciências Humanas Disciplina: Ano: 8º - Ensino Fundamental Professores: Joyce de Lima e Carlos Afonso Data: 9 / 10 / 2017 o Aluno(a): N : Turma: VERIFIQUE A PUBLICAÇÃO

Leia mais

REPÚBLICA DA GUINÉ BISSAU ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS. 19 de Junho 2005 UNIÃO EUROPEIA MISSÃO DE OBSERVAÇÃO ELEITORAL

REPÚBLICA DA GUINÉ BISSAU ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS. 19 de Junho 2005 UNIÃO EUROPEIA MISSÃO DE OBSERVAÇÃO ELEITORAL REPÚBLICA DA GUINÉ BISSAU ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS 19 de Junho 2005 UNIÃO EUROPEIA MISSÃO DE OBSERVAÇÃO ELEITORAL RELATÓRIO FINAL 22 de Outubro de 2005 ÍNDICE I. RESUMO... 1 II. INTRODUÇÃO E AGRADECIMENTOS...

Leia mais

EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA ANO LETIVO 2011/2012 MATRIZ DA DISCIPLINA DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL

EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA ANO LETIVO 2011/2012 MATRIZ DA DISCIPLINA DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL MATRIZ DA DISCIPLINA DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 1. Introdução Os exames de equivalência à frequência incidem sobre a aprendizagem definida para o final do 2.º ciclos do ensino básico, de acordo

Leia mais

"Internacionalização: Oportunidades de Negócio em Moçambique. OEIRAS, 13 de Março 2012

Internacionalização: Oportunidades de Negócio em Moçambique. OEIRAS, 13 de Março 2012 "Internacionalização: Oportunidades de Negócio em Moçambique OEIRAS, 13 de Março 2012 Localização: Costa Oriental de África População:21.530 milhões Fronteiras 6 Países Área: 799,380 Km 2 2.515 km de costa

Leia mais

ACTIVIDADES ECONÓMICAS

ACTIVIDADES ECONÓMICAS ACTIVIDADES ECONÓMICAS Findo o comércio de escravos, após a fase da pacificação a economia da Guiné baseou-se na agricultura e no comércio, associada à exploração de madeiras. Pouco significativa era a

Leia mais

Líbia Tikatok Preview by joiceione

Líbia Tikatok Preview by joiceione Líbia by joiceione Líbia joiceione Text and graphics created by author Copyright 2011 joiceione. All rights reserved. Layout design, boo template and other graphic elements Copyright ato LLC. All rights

Leia mais

Brasil Em Números. Maio 2014

Brasil Em Números. Maio 2014 Brasil Em Números Maio 2014 Dados gerais Nome oficial - República Federativa do Brasil Capital: Brasília, localizada no Distrito Federal, Centro-Oeste do país e inaugurada oficialmente em 1960 Idioma:

Leia mais

De colônia agroexportadora a país industrializado

De colônia agroexportadora a país industrializado De colônia agroexportadora a país industrializado A formação do espaço brasileiro A chegada do colonizador no final do século XV. Inicialmente não são encontradas riquezas minerais. Os indígenas não produziam

Leia mais

Estudo dirigido e exercícios da CDU

Estudo dirigido e exercícios da CDU Estudo dirigido e exercícios da CDU 1) Sinais de ligação (+, :, /) significando extensão e coordenação para assuntos compostos. a) Adição (+) liga 2 ou mais assuntos não consecutivos nas tabelas e para

Leia mais

GRUPO I POLÍTICA COLONIAL PORTUGUESA ( ) Este grupo baseia-se na análise dos seguintes documentos:

GRUPO I POLÍTICA COLONIAL PORTUGUESA ( ) Este grupo baseia-se na análise dos seguintes documentos: EXAME HISTÓRIA A 2ª FASE 2008 página 1/5 GRUPO I POLÍTICA COLONIAL PORTUGUESA (1930-1975) Este grupo baseia-se na análise dos seguintes documentos: Doc. 1 Acto Colonial (1930) Doc. 2 Valores do comércio

Leia mais

GOVERNO DEODORO DA FONSECA

GOVERNO DEODORO DA FONSECA GOVERNO DEODORO DA FONSECA GOVERNO PROVISÓRIO (1889/1891) 1- Primeiras medidas: Fim do Senado vitalício e do conselho de Estado, Dissolução da Câmara dos Deputados, Separação entre Igreja e Estado (extinção

Leia mais

Portugal: do Autoritarismo à Democracia. Carlos Jorge Canto Vieira

Portugal: do Autoritarismo à Democracia. Carlos Jorge Canto Vieira Portugal: do Autoritarismo à Democracia Carlos Jorge Canto Vieira GUERRA COLONIAL 2 Guerra Colonial Portugal: Pluricontinental; Multiracial. 3 Guerra Colonial Década de 50 A União Indiana pretende a integração

Leia mais

01- Após a leitura da imagem e pensando sobre nossas leituras, conversas e trabalhos acerca deste assunto, responda:

01- Após a leitura da imagem e pensando sobre nossas leituras, conversas e trabalhos acerca deste assunto, responda: PROFESSOR: EQUIPE DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA BANCO DE QUESTÕES - HISTÓRIA E GEOGRAFIA - 4 ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ====================================================================== TEXTO 1 01- Após a

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE Governo da Província de Gaza FACIM 2012 POTENCIALIDADES E OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS EM GAZA Maputo, 31 de Agosto de 2011 Gaza Zimbabwe LOCALIZAÇÃO DA PROVÍNCIA Rio Save & Província

Leia mais

ÁSIA SUDESTE E MERIDIONAL. ÁSIA SUDESTE e MERIDIONAL RELEVO HIDROGRAFIA. RELEVO e HIDROGRAFIA

ÁSIA SUDESTE E MERIDIONAL. ÁSIA SUDESTE e MERIDIONAL RELEVO HIDROGRAFIA. RELEVO e HIDROGRAFIA ÁSIA SUDESTE E MERIDIONAL -LOCALIZAÇÃO NO MAPA MUNDI - ÁSIA SUDESTE e MERIDIONAL GMT Trópico de Câncer Equador Trópico de Capricórnio 1 2 RELEVO 1) No norte encontra-se uma área com os dobramentos (montanhas)

Leia mais

Uganda A Pérola da África Qua, 29 de Outubro de :22

Uganda A Pérola da África Qua, 29 de Outubro de :22 A primeira missão da Renovação Carismática Católica no continente africano esta em Uganda, a pérola da África. Recebeu este adjetivo pátrio de Winston Churchill, político e estadista britânico, em sua

Leia mais

A expansão portuguesa do século XV

A expansão portuguesa do século XV A expansão do século XV O gigante Adamastor Águas ferventes e terra plana Motivações da expansão O Motivações sociais: O Clero: expandir a fé cristã entre outros povos O Nobreza: obter recompensas

Leia mais

DATA: /12/2014 ETAPA: Anual VALOR: 20,0 pts. NOTA: ASSUNTO: Trabalho de Recuperação Final SÉRIE: 7º ANO/E.F. TURMA: NOME COMPLETO:

DATA: /12/2014 ETAPA: Anual VALOR: 20,0 pts. NOTA: ASSUNTO: Trabalho de Recuperação Final SÉRIE: 7º ANO/E.F. TURMA: NOME COMPLETO: DISCIPLINA: História PROFESSORES: Leonardo, Renata e Paula. DATA: /12/2014 ETAPA: Anual VALOR: 20,0 pts. NOTA: ASSUNTO: Trabalho de Recuperação Final SÉRIE: 7º ANO/E.F. TURMA: NOME COMPLETO: Nº: Caro Aluno

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CUBA Escola Básica Integrada c/ Jardim de Infância Fialho de Almeida, Cuba Ano Lectivo 2007/2008

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CUBA Escola Básica Integrada c/ Jardim de Infância Fialho de Almeida, Cuba Ano Lectivo 2007/2008 Planificação Anual da Área Curricular de História e Geografia de Portugal 5º Ano 1. Mobilizar saberes culturais, científicos e tecnológicos para compreender a realidade e para abordar situações e problemas

Leia mais

AULA DADA, AULA ESTUDADA!!!

AULA DADA, AULA ESTUDADA!!! AULA DADA, AULA ESTUDADA!!! Expansão Marítima Embarcaremos em uma longa e perigosa viagem a bordo dos navios lusitanos e espanhóis rumo à terra das especiarias. Você vai saber quais foram os fatores das

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO INFRAESTRUTURAL DA GUINÉ BISSAU NO PROCESSO DA INTEGRAÇÃO SUB REGIONAL

CONTRIBUIÇÃO INFRAESTRUTURAL DA GUINÉ BISSAU NO PROCESSO DA INTEGRAÇÃO SUB REGIONAL CONTRIBUIÇÃO INFRAESTRUTURAL DA GUINÉ BISSAU NO PROCESSO DA INTEGRAÇÃO SUB REGIONAL 2º Congresso dos Engenheiros da Lingua Portuguesa Macau, 27-29 de Novembro de 2014 Engº Jose Antonio da Cruz Almeida

Leia mais

A Expansão Portuguesa. Portugal e o Mundo nos séculos XV e XVI

A Expansão Portuguesa. Portugal e o Mundo nos séculos XV e XVI A Expansão Portuguesa Portugal e o Mundo nos séculos XV e XVI Na Europa, as terras e povos desconhecidos surgiam em mapas, pinturas, gravuras e livros que influenciaram o pensamento europeu. A acção da

Leia mais

HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL

HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 5.º ANO SEGUNDO CICLO DO ENSINO BÁSICO ANA FILIPA MESQUITA CLÁUDIA VILAS BOAS HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL DOMÍNIO A DOMÍNIO B A PENÍNSULA IBÉRICA: LOCALIZAÇÃO E QUADRO NATURAL A PENÍNSULA IBÉRICA:

Leia mais

A COAJOQ. Modos de fazer vulgarização. Ano de 2009

A COAJOQ. Modos de fazer vulgarização. Ano de 2009 A COAJOQ Modos de fazer vulgarização Ano de 2009 1 A COAJOQ e as comunidades Tractor e moto-cultivadora Rádio comunitária Outros serviços 2 A COAJOQ e a realidade concreta Campos abandonados Canchungo

Leia mais

Bafatá, um cantinho da Guiné A construção imagética do quotidiano em Bafatá 1

Bafatá, um cantinho da Guiné A construção imagética do quotidiano em Bafatá 1 Bafatá, um cantinho da Guiné A construção imagética do quotidiano em Bafatá 1 Fatumata Jarai JALO 2 Michele Oliveira GOMES 3 Maria Érica de Oliveira LIMA 4 Universidade Federal do Rio Grande do Norte,

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DE 1934

CONSTITUIÇÃO DE 1934 Vargas INTRODUÇÃO Neste livro você vai ler sobre a Era Vargas. Solicitado pela professora Valéria, da disciplina de História, escrito por Manuela Rottava, com caráter avaliativo. Tem destaque nas seguintes

Leia mais

Geografia. O Comércio Exterior do Brasil. Professor Luciano Teixeira.

Geografia. O Comércio Exterior do Brasil. Professor Luciano Teixeira. Geografia O Comércio Exterior do Brasil Professor Luciano Teixeira www.acasadoconcurseiro.com.br Geografia O BRASIL NO COMÉRCIO EXTERIOR O comércio exterior é a troca de bens e serviços realizada entre

Leia mais

Escola de Formação Política Miguel Arraes. Módulo I História da Formação Política Brasileira. Aula 3 O Pensamento Político Brasileiro

Escola de Formação Política Miguel Arraes. Módulo I História da Formação Política Brasileira. Aula 3 O Pensamento Político Brasileiro LINHA DO TEMPO Módulo I História da Formação Política Brasileira Aula 3 O Pensamento Político Brasileiro SEC XV SEC XVIII 1492 A chegada dos espanhóis na América Brasil Colônia (1500-1822) 1500 - A chegada

Leia mais

Portugal. Turismo Interno. Mercados em Números. Rodapé

Portugal. Turismo Interno. Mercados em Números. Rodapé Turismo Interno Mercados em Números 1 Rodapé Designação oficial: República Portuguesa Capital: Lisboa Localização: Sudoeste da Europa Fronteiras terrestres: Espanha (1.241 km) Fronteiras marítimas: Madeira(1076,6

Leia mais

Teoria da Constituição Prof.ª Helena de Souza Rocha

Teoria da Constituição Prof.ª Helena de Souza Rocha Teoria da Constituição Prof.ª Helena de Souza Rocha 1 CONSTITUIÇÃO SURGIMENTO VIGÊNCIA EM ANOS 1824 25/03/1824 65 1891 24/02/1891 39 1934 16/07/1934 03 1937 10/11/1937 08 1946 18/09/1946 20 1967 24/01/1967

Leia mais

Tabela de produtos esquema de rebate 7 (Janeiro 2013) COD PRODUTO CONSIDERAR RELATORIO

Tabela de produtos esquema de rebate 7 (Janeiro 2013) COD PRODUTO CONSIDERAR RELATORIO Tabela de produtos esquema de rebate 7 (Janeiro 2013) COD PRODUTO CONSIDERAR RELATORIO 90001 AVICULTURA INTEGRADA 0.10 1 90002 SUINOCULTURA INTEGRADA 0.10 1 3500 ALHO 0.30 2 11500 CEBOLA 0.30 2 21219 QUEIJOS

Leia mais

CAPÍTULO 7 - BRASIL - DINÂMICAS TERRITORIAIS E ECONÔMICAS

CAPÍTULO 7 - BRASIL - DINÂMICAS TERRITORIAIS E ECONÔMICAS Disciplina - Geografia 3 a Série Ensino Médio CAPÍTULO 7 - BRASIL - DINÂMICAS TERRITORIAIS E ECONÔMICAS Professor: Gelson Alves Pereira 1- O QUE É REGIONALIZAÇÃO É a divisão de um espaço ou território

Leia mais

Aula 03 1B REVOLUÇÃO FRANCESA I

Aula 03 1B REVOLUÇÃO FRANCESA I APRESENTAÇÃO Aula 03 1B REVOLUÇÃO FRANCESA I Prof. Alexandre Cardoso REVOLUÇÃO FRANCESA Marco inicial da Idade Contemporânea ( de 1789 até os dias atuais) 1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA

Leia mais

Cipriano Barata,Pe. Agostinho Gomes, Luís Gonzaga das Virgens,João de Deus Lucas Dantas

Cipriano Barata,Pe. Agostinho Gomes, Luís Gonzaga das Virgens,João de Deus Lucas Dantas Inconfidência Mineira Minas Gerais, área principal da mineração aurífera 1789. Elitista Predomínio de mineradores, comerciantes, profissionais liberais, intelectuais e a alta burocracia; (maçonaria) Cláudio

Leia mais

GEOGRAFIA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE

GEOGRAFIA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE GEOGRAFIA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade II Comunicação e tecnologia. 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 7.2 Conteúdos A presença da economia

Leia mais

Boletim de Estatísticas. Fevereiro Banco de Cabo Verde

Boletim de Estatísticas. Fevereiro Banco de Cabo Verde Boletim de Estatísticas Fevereiro 2016 Banco de Cabo Verde BANCO DE CABO VERDE Departamento de Estudos Económicos e Estatísticas Avenida Amílcar Cabral, 27 CP 7600-101 - Praia - Cabo Verde Tel: +238 260

Leia mais

de escravos a sul do Equador. A França iniciou o processo de libertação dos escravos no ano de 1818.

de escravos a sul do Equador. A França iniciou o processo de libertação dos escravos no ano de 1818. COMÉRCIO EXTERNO A análise do comércio externo da Guiné esbarra na realidade nua e crua do carácter agrícola e comercial como base da sua economia. Desde os primórdios dos Descobrimentos a Guiné contribuiu

Leia mais

P O R T U G A L. GEOGRAFIA: Localização: sudoeste da Europa. Hora local: +3h (UTC+0h durante o ano e UTC+1h em horário de verão).

P O R T U G A L. GEOGRAFIA: Localização: sudoeste da Europa. Hora local: +3h (UTC+0h durante o ano e UTC+1h em horário de verão). P O R T U G A L DADOS PRINCIPAIS: Nome oficial: República Portuguesa (República Portuguesa). Nacionalidade: portuguesa. Data nacional: 25 de abril (Liberdade); 10 de junho (Camões e Comunidades Portuguesas);

Leia mais

Mineração e sua Importância na Economia Brasileira

Mineração e sua Importância na Economia Brasileira Mineração e sua Importância na Economia Brasileira 25 de novembro de 2010 2º CONGRESSO DE MINERAÇÃO DA AMAZÔNIA ANTONIO LANNES Área > 3 milhões Km² Brasil no Mundo Bangladesh Pop > 140 milhões Nigéria

Leia mais

Atuais Relações Económicas entre Moçambique e Portugal, Oportunidades de Negócios e de Investimentos Lisboa, 12 de Novembro de 2013

Atuais Relações Económicas entre Moçambique e Portugal, Oportunidades de Negócios e de Investimentos Lisboa, 12 de Novembro de 2013 Atuais Relações Económicas entre Moçambique e Portugal, Oportunidades de Negócios e de Investimentos Lisboa, 12 de Novembro de 2013 Dados gerais de Moçambique Localização: Costa Oriental de África Capital:

Leia mais

Portugal. Turismo Interno. Mercado em Números. Rodapé

Portugal. Turismo Interno. Mercado em Números. Rodapé Turismo Interno Mercado em Números 1 Rodapé Designação oficial: República Portuguesa Capital: Lisboa Localização: Sudoeste da Europa Fronteiras terrestres: Espanha (1.241 km) Fronteiras marítimas: Madeira(1076,6

Leia mais

F R A N Ç A DADOS PRINCIPAIS: Nome oficial: Coordenadas geográficas Nacionalidade: Data nacional: Capital: Cidades principais:

F R A N Ç A DADOS PRINCIPAIS: Nome oficial: Coordenadas geográficas Nacionalidade: Data nacional: Capital: Cidades principais: F R A N Ç A DADOS PRINCIPAIS: Nome oficial: República Francesa (République Française). Coordenadas geográficas: 46º 00' N, 2º 00' E Nacionalidade: Francesa. Data nacional: 14 de julho de 1789 (Queda da

Leia mais

ANGOLA Comércio Exterior

ANGOLA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ANGOLA Comércio Exterior Setembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

2) Cite três conseqüências da desigualdade socioeconômica presente entre os povos nos países em desenvolvimento. (0,8)

2) Cite três conseqüências da desigualdade socioeconômica presente entre os povos nos países em desenvolvimento. (0,8) TEXTO PARA AS QUESTÕES 1 A 4 De acordo com a ONU (2007), a população mundial é de aproximadamente 6,6 bilhões de pessoas. Desse total mais de 5,0 bilhões vivem em nações subdesenvolvidas. Apesar da existência

Leia mais

Contas Nacionais Trimestrais

Contas Nacionais Trimestrais Contas Nacionais Trimestrais Indicadores de Volume e Valores Correntes 2º Trimestre de 2013 Coordenação de Contas Nacionais 30 de agosto de 2013 Tabela Resumo Principais resultados do PIB a preços de mercado

Leia mais

PROJECTO DE RESOLUÇÃO Nº 87/XI

PROJECTO DE RESOLUÇÃO Nº 87/XI PROJECTO DE RESOLUÇÃO Nº 87/XI Fixa a composição, distribuição e elenco dos Grupos Parlamentares de Amizade na XI Legislatura e procede à primeira alteração à Resolução da Assembleia da República n.º 6/2003,

Leia mais

ACÇÕES DE COOPERAÇÃO COM ORGANIZAÇÕES NÃO GOVERNAMENTAIS PARA O DESENVOLVIMENTO, NO ÂMBITO DA SEGURANÇA ALIMENTAR

ACÇÕES DE COOPERAÇÃO COM ORGANIZAÇÕES NÃO GOVERNAMENTAIS PARA O DESENVOLVIMENTO, NO ÂMBITO DA SEGURANÇA ALIMENTAR Resumo ACÇÕES DE COOPERAÇÃO COM ORGANIZAÇÕES NÃO GOVERNAMENTAIS PARA O DESENVOLVIMENTO, NO ÂMBITO DA SEGURANÇA ALIMENTAR ANTÓNIO EDUARDO LEITÃO Instituto de Investigação Científica Tropical, BIOTROP antonio.leitao@iict.pt

Leia mais

Geografia do Paraná. Paraná Aspectos Econômicos

Geografia do Paraná. Paraná Aspectos Econômicos Aspectos Econômicos Ciclos econômicos Mineração século XVII povoamento do litoral e do primeiro planalto. Tropeirismo séculos XVIII e XIX povoamento do segundo planalto Erva-mate séculos XIX e XX engenhos

Leia mais

Colégio Equipe de Juiz de Fora

Colégio Equipe de Juiz de Fora Colégio Equipe de Juiz de Fora TRABALHO DE RECUPERAÇÃO 2017 DISCIPLINA: História PROFESSOR(A) : Maiara e Joice SÉRIE: 4º ANO. TURMA: VALOR: 15,0 PONTOS ALUNO(a): NOTA: ORIENTAÇÕES: _ O TRABALHO DEVE SER

Leia mais

A CONSTITUIÇÃO GUINEENSE DO PERÍODO DA TRANSIÇÃO POLÍTICA E AS PRERROGATIVAS MILITARES À LUZ DELA: LEGADOS AUTORITÁRIOS

A CONSTITUIÇÃO GUINEENSE DO PERÍODO DA TRANSIÇÃO POLÍTICA E AS PRERROGATIVAS MILITARES À LUZ DELA: LEGADOS AUTORITÁRIOS A CONSTITUIÇÃO GUINEENSE DO PERÍODO DA TRANSIÇÃO POLÍTICA E AS PRERROGATIVAS MILITARES À LUZ DELA: LEGADOS AUTORITÁRIOS Roberto Sousa Cordeiro 1 Através do presente artigo, analisaremos, por um lado, a

Leia mais

Rondônia. Agosto de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

Rondônia. Agosto de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos Rondônia Agosto de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos PERFIL DA POPULAÇÃO RONDÔNIA Rondônia 1,81 milhão* 601,9 mil* População Domicílios Classe B 4% Classe A 3% Classe E 26% RO R$

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 5º ANO História e Geografia de Portugal

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 5º ANO História e Geografia de Portugal PLANIFICAÇÃO ANUAL DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 5º ANO História e Geografia de Portugal Tema 0 - Conhecer o Manual 2012/2013 Aulas previstas-5 1º Período Apresentação Material necessário para o

Leia mais

CONTEÚDOS HISTÓRIA 4º ANO COLEÇÃO INTERAGIR E CRESCER

CONTEÚDOS HISTÓRIA 4º ANO COLEÇÃO INTERAGIR E CRESCER CONTEÚDOS HISTÓRIA 4º ANO COLEÇÃO INTERAGIR E CRESCER UNIDADE 1 O TEMPO E AS ORIGENS DO BRASIL 1. Contando o tempo Instrumentos de medida do tempo Medidas de tempo: década, século, milênio Linha do tempo

Leia mais

Revolta do Forte de Copacabana O primeiro 5 de julho; Revolta de São Paulo O segundo de 5 de julho; A Coluna Prestes tinha como objetivo espalhar o

Revolta do Forte de Copacabana O primeiro 5 de julho; Revolta de São Paulo O segundo de 5 de julho; A Coluna Prestes tinha como objetivo espalhar o Revolta do Forte de Copacabana O primeiro 5 de julho; Revolta de São Paulo O segundo de 5 de julho; A Coluna Prestes tinha como objetivo espalhar o tenentismo pelo país; Defediam: Voto secreto; Autonomia

Leia mais

Data: /12/2014 Bimestre: 4. Nome: 8 ANO Nº. Disciplina: Geografia Professor: Geraldo

Data: /12/2014 Bimestre: 4. Nome: 8 ANO Nº. Disciplina: Geografia Professor: Geraldo Data: /12/2014 Bimestre: 4 Nome: 8 ANO Nº Disciplina: Geografia Professor: Geraldo Valor da Prova / Atividade: 2,0 (DOIS) Nota: GRUPO 9 1- (0,5) Ao lado da agricultura moderna, com técnicas avançadas,

Leia mais

Sondagem Aximage: Barómetro Político Novembro 2016

Sondagem Aximage: Barómetro Político Novembro 2016 Sondagem Aximage: Barómetro Político Novembro 2016 Metodologia 1 FICHA TÉCNICA DESTINADA A PUBLICAÇÃO E ELABORADA DE ACORDO COM UM MODELO PROPOSTO À ERC PARA A IMPRENSA FICHA TÉCNICA Universo: indivíduos

Leia mais

SETOR DE CELULOSE E PAPEL

SETOR DE CELULOSE E PAPEL SETOR DE CELULOSE E PAPEL 7º Encontro da Cadeia Produtiva de Madeira e Móveis BENTO GONÇALVES 12/11/2008 Pedro Vilas Boas Dados Gerais Cadeia Produtiva do Setor Florestal Lenha Carvão Vegetal PRODUÇÃO

Leia mais

O Território Português

O Território Português Atualmente, o país é composto por três unidades territoriais distintas: Portugal continental; Arquipélagos dos Açores e da Madeira (regiões autónomas, dotadas de estatutos político-administrativos próprios).

Leia mais

IDADE CONTEMPORÂNEA A ERA NAPOLEÔNICA

IDADE CONTEMPORÂNEA A ERA NAPOLEÔNICA ERA NAPOLEÔNICA (1799 1815) Prof. João Gabriel da Fonseca joaogabriel_fonseca@hotmail.com 1 - O CONSULADO (1799 1804): Pacificação interna e externa. Acordos de paz com países vizinhos. Acordo com a Igreja

Leia mais

O SETOR DE ÓLEO E GÁS EM MOÇAMBIQUE. Data: Julho/2016

O SETOR DE ÓLEO E GÁS EM MOÇAMBIQUE. Data: Julho/2016 O SETOR DE ÓLEO E GÁS EM MOÇAMBIQUE Data: Julho/2016 SUMÁRIO A CCIABM CENÁRIO GERAL O SETOR ÓLEO E GÁS PROPOSTA DE MISSÃO EMPRESARIAL HONORÁRIOS CCIABM Missão Visão Valores Fomentar o relacionamento socioeconômico

Leia mais

Piauí. Agosto de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

Piauí. Agosto de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos Piauí Agosto de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos PERFIL DA POPULAÇÃO PIAUÍ 3,22 milhão* População Piauí 961,43 mil* Domicílios Classe B 4% Classe C 41% Classe A 2% Classe D 21%

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE AS EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO GAÚCHO

RELATÓRIO SOBRE AS EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO GAÚCHO Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de janeiro de 2015. COMPARAÇÃO DO MÊS JANEIRO DE 2015 COM

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2012 Unidade de Estudos Econômicos PRINCIPAIS ESTADOS EXPORTADORES NO MÊS jan/11 Part(%) jan/12 Part(%) Var (%) SAO PAULO 3.328 21,9% 3.672 22,7% 10,3% 344

Leia mais

Confira 30 nomes cogitados para ministros no governo Dilma Rousseff

Confira 30 nomes cogitados para ministros no governo Dilma Rousseff G1 - Portal de Notícias da Globo - SP 13/11/2010-14:28 Confira 30 nomes cogitados para ministros no governo Dilma Rousseff Governo Lula tem 34 ministérios e secretarias com status ministerial. Diante da

Leia mais

Paraíba. Agosto de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

Paraíba. Agosto de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos Paraíba Agosto de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos PERFIL DA POPULAÇÃO PARAÍBA 4,03 milhões* População Paraíba 1,27 milhão* Domicílios Classe B 1% Classe C 44% Classe A 4% Classe

Leia mais

cüé} Ü xvxàé v àé a a Å `âäà áàâüt Zâ Z Ç â U Ç áát U â áát

cüé} Ü xvxàé v àé a a  Å `âäà áàâüt  Zâ Z Ç â U Ç áát U â áát cüé}xvàé a ^âåx ftu @`âäà Å áàâüt `âäà Å áàâüt@ @Vtv{xâ@ Zâ Ç U áátâ OBJECTIVOS GLOBAIS: Prevenir e combater c a desnutrição das grávidas e das crianças dos 0 aos 5 anos através da produção e comercialização

Leia mais

DOMÍNIO/SUBDOMÍNIO OBJETIVOS GERAIS DESCRITORES DE DESEMPENHO CONTEÚDOS

DOMÍNIO/SUBDOMÍNIO OBJETIVOS GERAIS DESCRITORES DE DESEMPENHO CONTEÚDOS DISCIPLINA: História e Geografia de Portugal ANO DE ESCOLARIDADE: 5º Ano 2016/2017 METAS CURRICULARES PROGRAMA DOMÍNIO/SUBDOMÍNIO OBJETIVOS GERAIS DESCRITORES DE DESEMPENHO CONTEÚDOS Geografia de Portugal

Leia mais

Metodologia. Modelos de Séries Temporais Específicos para previsão

Metodologia. Modelos de Séries Temporais Específicos para previsão Metodologia CONAB IBGE MAPA EMBRAPA FAPRI (Food and Agricultural Policy Research Institute ) USDA (United States Department of Agriculture) Modelos de Séries Temporais Específicos para previsão Foram usados

Leia mais

prefeitos das capitais, Os futuros governadores seriam submetidos à aprovação das Os futuros prefeitos seriam indicados pelos governadores.

prefeitos das capitais, Os futuros governadores seriam submetidos à aprovação das Os futuros prefeitos seriam indicados pelos governadores. A ditadura militar Prof.:Márcio Gurgel O regime militar Duração ( 1964 1985 ), Presidentes generais do exército brasileiro, i Apoiaram o golpe: (políticos vindos da UDN e do PSD), Governo Castello Branco

Leia mais

Sergipe. Agosto de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

Sergipe. Agosto de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos Sergipe Agosto de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos PERFIL DA POPULAÇÃO SERGIPE Sergipe 2,29 milhões* 715,2 mil* População Domicílios 48,2% 51,8% Gênero 31,4 36,0 2017 2030 Idade

Leia mais

CURRICULUM VITAE. Estado Civil: Casado S/uso e Costumes e pai de três filhos.

CURRICULUM VITAE. Estado Civil: Casado S/uso e Costumes e pai de três filhos. CURRICULUM VITAE I. IDENTIFICAÇÃO Apelido: Naguelim Nome: Cipriano Filiação: Jorge Naguelim e Domingas da Silva. Data de Nascimento: 22/12/1964, Bissau. Estado Civil: Casado S/uso e Costumes e pai de três

Leia mais