Tratamento. para Caixa de Gordura e Esgoto. Soluções em recuperação, e preservação do meio ambiente. Aplicações em: Casas. Hotéis Pousadas Flats

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Tratamento. para Caixa de Gordura e Esgoto. Soluções em recuperação, e preservação do meio ambiente. Aplicações em: Casas. Hotéis Pousadas Flats"

Transcrição

1 Tratamento ECOENZIBRASIL para Caixa de Gordura e Esgoto Soluções em recuperação, e preservação do meio ambiente Aplicações em: Casas Apartamentos Condomínios Hotéis Pousadas Flats

2 ECOENZIBRASIL Não tóxico, rápido, eficiente e de baixo custo Prevenção do entupimento em tubulações de esgoto e caixa de gordura. Elimina mau cheiro nos ralos, pias, vasos sanitários e caixa de gordura. Evita infestação de insetos e roedores por não terem o que comer. Não oferece risco a pessoas ou animais. Ajuda o meio ambiente. Antes do Hydra Depois do Hydra

3 ECOENZIBRASIL Aplicação Residencial A HYDRA pode ser aplicado diretamente nos vasos sanitários e ralos, ou ser diluído em água antes de ser aplicado. Para encanamentos fossas e sumidouros semi-entupidos e ou exalando mau cheiro, despejar diretamente no vaso sanitário 1 copo (± 120 gramas) de HYDRA e dar descarga. Repetir a dosagem após 15 dias. Superado o problema, usar meio copo (± 60 gramas) a cada 30 dias. Para Caixas de Gordura entupidas: retirar mecanicamente a placa de detritos que cobrem a caixa e em seguida, despejar com água corrente no ralo da pia, 6 colheres de sopa de HYDRA. Para eliminar apenas o mau cheiro de pias, ralos e vasos sanitários: diluir 2 colheres de sopa de HYDRA cada, em um recipiente com 5 litros de água e derramar lentamente pelas paredes do ralo para proporcionar um maior contato do produto com os dejetos presentes. Para o vaso sanitário basta colocar duas colheres de sopa diretamente no vaso e acionar a descarga. Uma nova aplicação só se fará necessária quando reaparecer o mau cheiro. Nota: Ao se aplicar a HYDRA, através dos ralos e vasos sanitários, estaremos também promovendo a limpeza de todas as tubulações de esgoto da residência. A HYDRA normaliza o sistema sanitário da residência.

4 ECOENZIBRASIL Aplicação Prédios e Condomínios A HYDRA pode ser aplicado diretamente nos vasos sanitários e ralos, ou ser diluído em água antes de ser aplicado. Para encanamentos fossas e sumidouros semi-entupidos e ou exalando mau cheiro, despejar diretamente no vaso sanitário, de preferência nos apartamento do primeiro andar 1 copo (± 120 gramas) de HYDRA por apartamento e dar descarga. Nos outros andares, usar 60grs de HYDRA por apartamento dar descarga, com intervalos de uma semana, entre as aplicações nos demais andares, evitando assim desprendimento de placas de gordura ao mesmo tempo, o que provocaria um entupimento temporário. Para Caixas de Gordura de apartamentos entupidas: Retirar mecanicamente as placas de detritos que normalmente cobrem a caixa, despejando 6 colheres de sopa de HYDRA água corrente no ralo da pia. Posteriormente, aplique 1 colher de sopa, uma vez por semana. Para a Caixa de Gordura Geral do Edifício, isto é, quando o edifício tem uma caixa de gordura para todo o prédio: Retirar mecanicamente as placas de detritos que normalmente cobrem o esgoto, diluir o equivalente a 20gr HYDRA de por apartamento e derramar na caixa de gordura. Posteriormente aplique o equivalente a 10g. por apartamento uma vez por semana. Para eliminar apenas o mau cheiro de ralos e vasos sanitários: diluir 2 colheres de sopa de HYDRA um recipiente com 5 litros de água e derramar pelas paredes do ralo, para proporcionar um maior contato do produto com os dejetos presentes nas paredes. Para vaso sanitário, basta colocar duas colheres de sopa diretamente no vaso e acionar a descarga. Uma nova aplicação só se fará necessária quando reaparecer o mau cheiro.

5 ECOENZI BRASIL Nossos produtos são inovadores e de efeito imediato na redução dos impactos ambientais negativos. Utilizamos o método de Biotratamento ou seja, a aplicação de tecnologia biológica para a prevenção, recuperação do meio ambiente. Essa tem sido uma preocupação para especialista no mundo todo. Este método tem sido extremamente divulgado, pois é fruto da sua efetiva capacidade na resolução de problemas ambientais, sendo a solução mais natural e das mais eficientes para atingir os objetivos e padrões de qualidade ambiental que a legislação de qualquer país possa exigir. Indicado também na: ECOENZI O Hydra é uma solução totalmente natural. Mistura concentrada e balanceada de microorganismos não patogênicos (não causam doenças diretas ou indiretas em animais ou vegetais - produtores de enzimas hidrolíticas, dispersos numa carga orgânica (farelo de cereais) associada a um estabilizante (cloreto de sódio - NaCl)). Não é tóxico ou corrosivo, sendo absolutamente seguro o seu uso doméstico e institucional. BRASIL Solução Totalmente Natural Avicultura Pecuária Suinocultura Tratamento Psicultura Compostagem ETE e ETA Trabalha para um meio ambiente limpo Uma empresa nacional orientada a produtos e equipamentos de recuperação e preservação ambiental, comercializa produtos biológicos, práticos e seguros para resolver os problemas de poluição ambiental causados pelos efluentes gerados nas indústrias, criações intensivas de animais, grandes concentrações humanas nas cidades. Nossos produtos são inovadores e de efeito imediato na redução dos impactos ambientais negativos. Missão Tratar os efluentes de maneira natural e orgânica, despoluindo e repovoando os Rios e Lagos de microorgamismos responsáveis pela boa saúde dos mesmos.

6 ECOENZIBRASIL Rua Atibaia, Jd. Paulista - CEP: Ribeirão Preto-SP (16) / www. ecoenzibrasil.com.br Representante Autorizado

Tecnologia EM na Vida Cotidiana. Os Microorganismos Benéficos podem fazer muito mais do s, eles também podem ajudar você no seu dia a dia.

Tecnologia EM na Vida Cotidiana. Os Microorganismos Benéficos podem fazer muito mais do s, eles também podem ajudar você no seu dia a dia. Tecnologia EM na Vida Cotidiana Os Microorganismos Benéficos podem fazer muito mais do que bons vinhos e queijos, s, eles também podem ajudar você no seu dia a dia. O EM 1 tem uma ampla gama de aplicações

Leia mais

Numa fossa séptica não ocorre a decomposição aeróbia e somente ocorre a decomposição anaeróbia devido a ausência quase total de oxigênio.

Numa fossa séptica não ocorre a decomposição aeróbia e somente ocorre a decomposição anaeróbia devido a ausência quase total de oxigênio. As fossas sépticas são unidades de tratamento primário de esgoto doméstico nas quais são feitas a separação e a transformação físico-química da matéria sólida contida no esgoto. É uma maneira simples e

Leia mais

Profa. Ana Luiza Veltri

Profa. Ana Luiza Veltri Profa. Ana Luiza Veltri EJA Educação de Jovens e Adultos Água de beber Como está distribuída a água no mundo? A Terra, assim como o corpo humano, é constituída por dois terços de água; Apenas 1% da quantidade

Leia mais

INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR LAT ENZIM PROCESSO DE TRANSFORMAÇÃO DE GORDURAS

INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR LAT ENZIM PROCESSO DE TRANSFORMAÇÃO DE GORDURAS INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR LAT ENZIM PROCESSO DE TRANSFORMAÇÃO DE GORDURAS LAT - ENZIM é o produto indicado para o tratamento de todos os entupimentos de gordura orgânica em canalizações de esgoto e grelhas

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO. Hidróxido de Sódio 98,48% Carbonato de Sódio 1,50%

RELATÓRIO TÉCNICO. Hidróxido de Sódio 98,48% Carbonato de Sódio 1,50% RELATÓRIO TÉCNICO 1 - Produto: MADESODA 2 - Forma física: Sólido (Escamas) 3 - Categoria: Desincrustante alcalino - Venda Livre ao Consumidor 4 - Formulação: Componentes Concentração (p/p) Hidróxido de

Leia mais

COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO URBANO, OBRAS, VIAÇÃO E TRANSPORTE COMISSÃO DO MEIO AMBIENTE. PROJETO DE LEI Nº 237/2012 Com o Substitutivo n o 1

COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO URBANO, OBRAS, VIAÇÃO E TRANSPORTE COMISSÃO DO MEIO AMBIENTE. PROJETO DE LEI Nº 237/2012 Com o Substitutivo n o 1 COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO URBANO, OBRAS, VIAÇÃO E TRANSPORTE COMISSÃO DO MEIO AMBIENTE PROJETO DE LEI Nº 237/2012 Com o Substitutivo n o 1 RELATÓRIO: De autoria do Vereador Amauri Cardoso, este projeto

Leia mais

Disciplina: Instalações Hidráulicas Instalações prediais de esgoto

Disciplina: Instalações Hidráulicas Instalações prediais de esgoto Disciplina: Instalações Hidráulicas Instalações prediais de esgoto Prof. Ms. José Benedito Gianelli Filho Nesta Unidade da Disciplina, tentaremos compreender a questão da problemática envolvida nas instalações

Leia mais

Manual Prático Saneamento Básico Residencial

Manual Prático Saneamento Básico Residencial Manual Prático Saneamento Básico Residencial 2 Presidente da República Presidente Luiz Inácio Lula da Silva Ministro da Cultura Gilberto Gil Moreira Presidente Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico

Leia mais

Copasa obtém resultados eficientes no tratamento de esgoto em Serro

Copasa obtém resultados eficientes no tratamento de esgoto em Serro Copasa obtém resultados eficientes no tratamento de esgoto em Serro Inaugurada há pouco mais de 3 anos, Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) garante melhorias na qualidade da água do córrego Lucas, que

Leia mais

Oferecer serviços ambientais eficazes e transformar resíduos antes sem utilidade em produtos úteis. INSPIRAÇÃO MISSÃO

Oferecer serviços ambientais eficazes e transformar resíduos antes sem utilidade em produtos úteis. INSPIRAÇÃO MISSÃO A Tera Ambiental é uma empresa especializada no tratamento biológico de efluentes e compostagem de resíduos orgânicos. Contamos com mais de 17 anos de experiência, atendendo clientes dos mais variados

Leia mais

Dimensionamento dos Sistemas Prediais de Esgoto Sanitário

Dimensionamento dos Sistemas Prediais de Esgoto Sanitário AULA 15 Dimensionamento dos Sistemas Prediais de Esgoto Sanitário Vamos dimensionar as tubulações do sistema de esgoto abaixo: 1. Análise do projeto. Temos uma casa com um banheiro, área de serviço e cozinha.

Leia mais

TEXTO DE APOIO II PERCURSO ÁGUA

TEXTO DE APOIO II PERCURSO ÁGUA TEXTO DE APOIO II PERCURSO ÁGUA Economia no dia a dia Segundo pesquisa do Akatu 1, 67% dos consumidores brasileiros declaram fechar a torneira quando escovam os dentes. Você é um deles? E no banho, você

Leia mais

DELTA DO JACUÍ ILHAS DA PINTADA, GRANDE DOS MARINHEIROS, FLORES E PAVÃO: Estudo Preliminar de Viabilidade para Tratamento de Esgoto

DELTA DO JACUÍ ILHAS DA PINTADA, GRANDE DOS MARINHEIROS, FLORES E PAVÃO: Estudo Preliminar de Viabilidade para Tratamento de Esgoto DELTA DO JACUÍ ILHAS DA PINTADA, GRANDE DOS MARINHEIROS, FLORES E PAVÃO: Estudo Preliminar de Viabilidade para Tratamento de Esgoto Área temática: Saúde Pública/Vigilância Sanitária e Ambiental Trabalho

Leia mais

Esgotos Sanitários: Objetivos de Projeto

Esgotos Sanitários: Objetivos de Projeto OBJETIVO GERAL Esgotos Sanitários: Objetivos de Projeto A instalação de esgoto doméstico tem a finalidade de coletar e afastar da edificação todos os despejos provenientes do uso da água para fins higiênicos,

Leia mais

NOVOS PACOTES DE ASSISTÊNCIA RESIDENCIAL - A partir de 16/06/2015

NOVOS PACOTES DE ASSISTÊNCIA RESIDENCIAL - A partir de 16/06/2015 NOVOS PACOTES DE ASSISTÊNCIA RESIDENCIAL - A partir de 16/06/2015 Para as contratações e renovações, a partir de 16/06/2015, os planos disponíveis serão: a) Serviço para casa (Plus Casa) Plus Casa Chaveiro

Leia mais

Construção de Edifícios I Instalações Sanitárias 10-26

Construção de Edifícios I Instalações Sanitárias 10-26 5. MATERIAIS Construção de Edifícios I Instalações Sanitárias 10-26 Numa instalação hidráulica, os materiais são classificados em tubos, conexões e válvulas, os quais abrangem uma grande variedade de tipos,

Leia mais

Apresentação ECTEL S T A R T

Apresentação ECTEL S T A R T Apresentação ECTEL START Quem Somos A Luftech atua no mercado desde 1992 desenvolvendo soluções para problemas ambientais causados por Resíduos Perigosos. Trabalhamos visando racionalidade econômica, segurança

Leia mais

Inst Ins alaç t ões alaç Prediais Pr de Esgot g os Sanitários Prof Pr. of Cris tiano Cris

Inst Ins alaç t ões alaç Prediais Pr de Esgot g os Sanitários Prof Pr. of Cris tiano Cris Instalações Prediais de Esgotos Sanitários Prof. Cristiano Considerações Gerais Regidas pela NBR 8160,, as instalações de esgotos sanitários têm a tem a finalidade de coletar e afastar da edificação todos

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO SUSTENTÁVEL POR NATUREZA

MANUAL DE INSTALAÇÃO SUSTENTÁVEL POR NATUREZA MANUAL DE INSTALAÇÃO SUSTENTÁVEL POR NATUREZA APRESENTAÇÃO SISTEMA ECOFOSSA A Ecofossa é um sistema biológico autônomo de tratamento de esgoto que não utiliza energia elétrica ou qualquer produto químico

Leia mais

A MAIOR OBRA PÚBLICA DA HISTÓRIA DE NOVA ODESSA

A MAIOR OBRA PÚBLICA DA HISTÓRIA DE NOVA ODESSA e as obras do PLANO DIRETOR MUNICIPAL DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO A MAIOR OBRA PÚBLICA DA HISTÓRIA DE NOVA ODESSA INAUGURADA EM 14 DE DEZEMBRO DE 2012 Ministério das Cidades Um pouco de história Nova Odessa

Leia mais

Apostila Tratamento de Esgoto

Apostila Tratamento de Esgoto Apostila Tratamento de Esgoto Estação de Tratamento de Mulembá - Vitória MISSÃO "Prestar serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário de forma sustentável, buscando a satisfação da sociedade,

Leia mais

EXISTIMOS... PARA O SERVIR

EXISTIMOS... PARA O SERVIR Laboratórios Técnicos de Produtos de Manutenção e Segurança, Lda Tel:271747070/78 Fax: 271747079 E-Mail: comercial@latecma.com Zona Industrial Apartado 20 6360 060 Celorico da Beira Ò www.latecma.com 03

Leia mais

Coleta e reciclagem de óleo de fritura.

Coleta e reciclagem de óleo de fritura. Nivia Sueli de Freitas e Ricardo Motta Pinto Coelho Coleta e reciclagem de óleo de fritura. Saiba como contribuir com o meio ambiente e ainda ganhar em troca. Belo Horizonte. MG 201 1-3 - 2ª Edição Prêmio

Leia mais

Quem somos. A maior franquia de jardinagem do Brasil! Nosso foco é tratamento e nutrição de plantas e gramados;

Quem somos. A maior franquia de jardinagem do Brasil! Nosso foco é tratamento e nutrição de plantas e gramados; Conheça a maior franquia de jardinagem do Brasil! Sobre nós A Ecojardim partiu do sonho de um jovem técnico agrícola que tinha em suas mãos mais de 15 anos de experiência nos mercados de agricultura e

Leia mais

reciclagem de óleos e gorduras de uso doméstico, comercial e industrial; VII o estímulo à participação dos consumidores e da sociedade, por seus

reciclagem de óleos e gorduras de uso doméstico, comercial e industrial; VII o estímulo à participação dos consumidores e da sociedade, por seus PROJETO DE LEI Nº Institui, no Município de Canoas, o Programa de Incentivo ao Tratamento e à Reciclagem de Óleos e Gorduras, estabelece suas diretrizes e dá outras providências. Art. 1º. Fica instituído,

Leia mais

PRAIA LIMPA É A NOSSA CARA. TRATAMENTO BIOLÓGICO DE EFLUENTES

PRAIA LIMPA É A NOSSA CARA. TRATAMENTO BIOLÓGICO DE EFLUENTES PRAIA LIMPA É A NOSSA CARA. TRATAMENTO BIOLÓGICO DE EFLUENTES Cartilha 1 - Série Educação Ambiental Uma prática para o bem de todos EXPEDIENTE Projeto Educação Ambiental Cartilha 1 - Série Educação Ambiental

Leia mais

SANEAMENTO BÁSICO Água Esgoto

SANEAMENTO BÁSICO Água Esgoto SANEAMENTO BÁSICO Água Esgoto Direitos e Deveres do Usuário Publicado e distribuído pela: Agência Reguladora de Energia e Saneamento Básico do Estado do Rio de Janeiro Rio de Janeiro - RJ 2014 MENSAGEM

Leia mais

Serão distribuídos: Para os professores: Cinco módulos temáticos e um caderno de atividades. Para os alunos: um caderno de atividades.

Serão distribuídos: Para os professores: Cinco módulos temáticos e um caderno de atividades. Para os alunos: um caderno de atividades. professor Serão distribuídos: Para os professores: Cinco módulos temáticos e um caderno de atividades. Para os alunos: um caderno de atividades. Também serão produzidos, dentro de sala de aula, cartazes

Leia mais

PROJETO DO LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS

PROJETO DO LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS GOVERNO DE ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETÁRIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO ESCOLA ESTADUAL NAIR PALÁCIO DE SOUZA NOVA ANDRADINA - MS PROJETO DO LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS 1.TÍTULO: Projeto Óleo e água não se

Leia mais

Manual de Sustentabilidade Condominial - SECOVI

Manual de Sustentabilidade Condominial - SECOVI Manual de Sustentabilidade Condominial - SECOVI Gestão da demanda para o Uso Racional da Água URA 1 Plínio Z. Grisolia Agosto 2015 Uso Racional da Água Edifícios Residenciais Apelos Questão ambiental e

Leia mais

LEPTOSPIROSE X ENCHENTES

LEPTOSPIROSE X ENCHENTES LEPTOSPIROSE X ENCHENTES Durante os temporais e inundações, a bactéria leptospira, presente na urina do rato, se espalha nas águas, invade as casas e pode contaminar, através da pele, os que entram em

Leia mais

ROTEIRO PARA SALÕES DE BELEZAS, INSTITUTO DE BELEZA, ESTETICA, BARBEARIAS E SIMILARES.

ROTEIRO PARA SALÕES DE BELEZAS, INSTITUTO DE BELEZA, ESTETICA, BARBEARIAS E SIMILARES. SUPERINTEDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE GERENCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE AMBIENTAL E SAÚDE DO TRABALHADOR COORDERNAÇÃO DE FISCALIZAÇÃO DE AMBIENTES E SAÚDE DO TRABALHADOR Av. Anhanguera, nº 5.195 Setor Coimbra

Leia mais

ÁGUA MAIS LIMPA MAIS LIMPA ÁGUA

ÁGUA MAIS LIMPA MAIS LIMPA ÁGUA Efluentes ÁGUA MAIS LIMPA O tratamento de efluentes em abatedouros avícolas é obrigatório e fundamental para amenizar o impacto ambiental da atividade. A água tratada pode retornar à natureza sem poluir

Leia mais

Tecnologia EM no Tratamento de Águas e Efluentes

Tecnologia EM no Tratamento de Águas e Efluentes Tecnologia EM no Tratamento de Águas e Efluentes Os Microorganismos Benéficos podem fazer muito mais do que bons vinhos e queijos, eles também podem ajudar no tratamento de corpos de água e efluentes O

Leia mais

ECO-SABÃO: EDUCAÇÃO AMBIENTAL E CIDADANIA 1

ECO-SABÃO: EDUCAÇÃO AMBIENTAL E CIDADANIA 1 VII Semana de Ciências e Tecnologia IFMG - Campus Bambuí VII Jornada Científica e I Mostra de Extensão 21 a 23 de outubro de 2014 ECO-SABÃO: EDUCAÇÃO AMBIENTAL E CIDADANIA 1 Amanda Thaciane dos SANTOS¹,

Leia mais

Escola Secundária da Maia Técnico de Manutenção industrial de Electromecânica

Escola Secundária da Maia Técnico de Manutenção industrial de Electromecânica Escola Secundária da Maia Técnico de Manutenção industrial de Electromecânica Introdução Ao longo deste trabalho, vamos falar de um gravíssimo problema ambiental, A NIVEL MUNDIAL! que poucos ou quase ninguém

Leia mais

Curso: Panorama dos Recursos Hídricos no Mundo e no Brasil

Curso: Panorama dos Recursos Hídricos no Mundo e no Brasil Curso: Panorama dos Recursos Hídricos no Mundo e no Brasil Aula: A água em números Alexandre Resende Tofeti Brasília - DF 23 de Agosto de 2013 CFI Dados sobre a Água no Mundo e na América do Sul Reservas

Leia mais

LOUÇAS E INSTALAÇÕES SANITÁRIAS

LOUÇAS E INSTALAÇÕES SANITÁRIAS Antes de executar qualquer furação nas paredes, consulte a planta de instalações hidráulicas em anexo, para evitar perfurações e danos à rede hidráulica, bem como na impermeabilização. Não jogue quaisquer

Leia mais

O mar está morrendo!

O mar está morrendo! A UU L AL A O mar está morrendo! O mar, além de ser fonte de recursos para a humanidade, serve também como local de turismo. Esse ambiente abriga uma grande quantidade de seres vivos, desde formas microscópicas

Leia mais

SISTEMA DE REAPROVEITAMENTO DE ÁGUA PARA EDIFICAÇÕES

SISTEMA DE REAPROVEITAMENTO DE ÁGUA PARA EDIFICAÇÕES SISTEMA DE REAPROVEITAMENTO DE ÁGUA PARA EDIFICAÇÕES Ricardo Reis Chahin (1) Engenheiro Sanitarista formado pela Escola de Engenharia Mauá em 1993. Proficiência em Inglês pela Universidade Michigan em

Leia mais

tratamento e disposição final adequados dos esgotos sanitários, desde as ligações prediais até o lançamento final no meio ambiente (BRASIL, 2007).

tratamento e disposição final adequados dos esgotos sanitários, desde as ligações prediais até o lançamento final no meio ambiente (BRASIL, 2007). II-156 - AVALIAÇÃO DO ESGOTAMENTO SANITÁRIO NOS BAIRROS JARDIM NOVO ENCONTRO, MARIA GORETTI E PIRANGA EM JUAZEIRO-BA, COMO AÇÃO DO PET CONEXÕES DE SABERES - SANEAMENTO AMBIENTAL - UNIVASF Julliana Melo

Leia mais

Importante: Ler atentamente todo o manual para a instalação e uso correto deste produto.

Importante: Ler atentamente todo o manual para a instalação e uso correto deste produto. Guia de Instalação BIODIGESTOR ECOLIMP 600 L 1.300 L Importante: Ler atentamente todo o manual para a instalação e uso correto deste produto. guia_biodigestor_1397x2159_v02.indd 1 07/06/2010 10:58:54 1.

Leia mais

Guia de Soluções EcoWin Soluções Ecológicas

Guia de Soluções EcoWin Soluções Ecológicas Guia de Soluções Problemas & Soluções Este manual técnico traz exemplos de situações que surgiram durante a instalação e operação dos sistemas URIMAT no país ou no exterior nos últimos anos. A seguir,

Leia mais

Uso Eficiente da Água Estudos de caso. Eng. MSc. Osvaldo Oliveira Jr Engenharia de Aplicação

Uso Eficiente da Água Estudos de caso. Eng. MSc. Osvaldo Oliveira Jr Engenharia de Aplicação Uso Eficiente da Água Estudos de caso Eng. MSc. Osvaldo Oliveira Jr Engenharia de Aplicação Deca ProÁgua - Programa para Conservação da Água Objetivo: a redução do desperdício de água através da mudança

Leia mais

SOLUÇÕES ECOLÓGICAS INDIVIDUAIS PARA O TRATAMENTO DE ESGOTO

SOLUÇÕES ECOLÓGICAS INDIVIDUAIS PARA O TRATAMENTO DE ESGOTO Versão MMF 05/2014 MANUAL DE INSTRUÇÃO SOLUÇÕES ECOLÓGICAS INDIVIDUAIS PARA O TRATAMENTO DE ESGOTO MANUAL DE INSTRUÇÃO MAXFOSSA A Mondialle, tradicional fabricante de banheiras de hidromassagem em fibra

Leia mais

Ações de higienização geral

Ações de higienização geral Ações de higienização geral Limpeza e consciência ampla de higiene são as regras mais importantes na limpeza e desinfecção de granjas suinícolas e conseqüentemente o requisito essencial para uma desinfecção

Leia mais

Coleta e reciclagem de óleo de fritura.

Coleta e reciclagem de óleo de fritura. Nivia Sueli de Freitas, Roberto Góes Menicucci e Ricardo Motta Pinto Coelho Coleta e reciclagem de óleo de fritura. Saiba como contribuir com o meio ambiente e ainda ganhar em troca. Belo Horizonte. MG

Leia mais

EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS

EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS Nobres Vereadores, pretendemos, embasados em uma lei instituída no Estado de São Paulo, em 2005 (Lei nº 12.047, de 21 de setembro de 2005), estabelecer, também, no nosso Município,

Leia mais

Texto 1 Saneamento Básico, Medidas de Higiene e Parasitoses

Texto 1 Saneamento Básico, Medidas de Higiene e Parasitoses Texto 1 Saneamento Básico, Medidas de Higiene e Parasitoses 1. Saúde e doenças. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), saúde é um estado de completo bem-estar físico, psíquico e social e não apenas

Leia mais

Projeto de Sistemas Prediais de Esgoto Sanitário

Projeto de Sistemas Prediais de Esgoto Sanitário AULA 14 Projeto de Sistemas Prediais de Esgoto Sanitário Nos projetos de sistemas prediais de esgoto sanitário vamos traçar e dimensionar as tubulações que vão desde os aparelhos sanitários até o coletor

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DA CIDADE DE NORTELÂNDIA NDIA PREFEITURA MUNICIPAL DE NORTELÂNDIA. Versão para Aprovação. Setembro de 2.

PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DA CIDADE DE NORTELÂNDIA NDIA PREFEITURA MUNICIPAL DE NORTELÂNDIA. Versão para Aprovação. Setembro de 2. PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DA CIDADE DE NORTELÂNDIA NDIA Versão para Aprovação Setembro de 2.013 ANEXO II MANUAL DO USUÁRIO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA DE NORTELÂNDIA MT. 1 A Água está

Leia mais

O USO DE PRODUTOS DE LIMPEZA

O USO DE PRODUTOS DE LIMPEZA O USO DE PRODUTOS DE LIMPEZA Tatiana Montebeller Ecóloga Fundação Agência de Água do Vale do Itajaí INTRODUÇÃO Entende-se por Produtos de Limpeza ou Produtos Saneantes Domissanitários e Afins, mencionados

Leia mais

Esplanada Sustentável PAPEL PARA REUTILIZAÇÃO. Economize árvores Uma árvore demora 16 anos para ser produzida.

Esplanada Sustentável PAPEL PARA REUTILIZAÇÃO. Economize árvores Uma árvore demora 16 anos para ser produzida. PAPEL PARA REUTILIZAÇÃO Uma árvore demora 16 anos para ser produzida. Por um consumo consciente! Por um consumo consciente! Você economiza energia elétrica e queima calorias. PREFIRA AS ESCADAS! Você

Leia mais

ANEXO V QUESTIONÁRIO AMBIENTAL

ANEXO V QUESTIONÁRIO AMBIENTAL ANEXO V QUESTIONÁRIO AMBIENTAL INTERESSADO Nome / Razão Social ENDEREÇO DO IMÓVEL OBJETO DO LICENCIAMENTO Logradouro Número Bairro Inscrição Fiscal ENTREVISTADO (responsável pelas respostas do questionário)

Leia mais

Gestão de Fossas Sépticas

Gestão de Fossas Sépticas Raquel Rodrigues Junho de 2013 1 Oliveira e Pires Saneamento e Limpezas, Lda. Fundada em 5 de Março de 1996 Principais áreas de atividade: - Desobstrução de coletores; - Despejo e Limpezas de Fossas; -

Leia mais

DEPARTAMENTOS DA EMPRESA,

DEPARTAMENTOS DA EMPRESA, DEPARTAMENTOS DA EMPRESA, CONTATOS E HORÁRIOS DE ATENDIMENTO Nosso horário de funcionamento é de segunda a sexta das 8h às 12h e das 14h às 18h e aos sábados das 8h às 12h. Gerência Administrativa (imobiliaria@preservil.com.br)

Leia mais

NORMA TÉCNICA PARA ESTABELECIMENTOS DE OVOS E DERIVADOS

NORMA TÉCNICA PARA ESTABELECIMENTOS DE OVOS E DERIVADOS NORMA TÉCNICA PARA ESTABELECIMENTOS DE OVOS E DERIVADOS. GRANJA AVÍCOLA. INDÚSTRIA. ENTREPOSTO I - Os estabelecimentos de ovos e derivados devem estar instalados: 1- distantes de criações (estábulos, pocilgas,

Leia mais

Água, fonte de vida. Aula 2 O caminho das águas. Rio 2016 Versão 1.0

Água, fonte de vida. Aula 2 O caminho das águas. Rio 2016 Versão 1.0 Água, fonte de vida Aula 2 O caminho das águas Rio 2016 Versão 1.0 Objetivos 1 Aprender o caminho que a água percorre de sua nascente até a foz 2 Conhecer a forma como a água chega até as nossas casas

Leia mais

A MULHER E O MANUSEIO DA ÁGUA A MULHER E O USO DA ÁGUA

A MULHER E O MANUSEIO DA ÁGUA A MULHER E O USO DA ÁGUA A MULHER E O USO DA ÁGUA A sociedade define as atividades que os seres humanos devem fazer a partir do seu sexo. Aos homens são destinadas aquelas consideradas produtivas, ou seja, que servem para ganhar

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE PERCEPÇÕES SOBRE SANEAMENTO BÁSICO

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE PERCEPÇÕES SOBRE SANEAMENTO BÁSICO PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE PERCEPÇÕES SOBRE SANEAMENTO BÁSICO MARÇO DE 2012 JOB2178 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO LOCAL Entender como a população brasileira percebe questões relacionadas

Leia mais

CONSCIÊNCIA LIMPA: RECICLANDO O ÓLEO DE COZINHA

CONSCIÊNCIA LIMPA: RECICLANDO O ÓLEO DE COZINHA CONSCIÊNCIA LIMPA: RECICLANDO O ÓLEO DE COZINHA ANUÁRIO DA PRODUÇÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DISCENTE Vol. 13, N. 17, Ano 2010 Priscila Oliveira de Godoy Katiucia Oliskovicz Vânia Maria Bernardino Wellington

Leia mais

«Solução em produtos de limpeza e higienização» CATÁLOGO DE PRODUTOS

«Solução em produtos de limpeza e higienização» CATÁLOGO DE PRODUTOS «Solução em produtos de limpeza e higienização» CATÁLOGO DE PRODUTOS Apresentamos a seguir, nossa linha de produtos, desenvolvidos para atender suas necessidades e proporcionando à sua empresa economia

Leia mais

RESPOSTA TÉCNICA. Título. Fossa séptica. Resumo. Instrução para instalação de fossa séptica. Palavras-chave. Fossa séptica; esgoto; tratamento.

RESPOSTA TÉCNICA. Título. Fossa séptica. Resumo. Instrução para instalação de fossa séptica. Palavras-chave. Fossa séptica; esgoto; tratamento. RESPOSTA TÉCNICA Título Fossa séptica Resumo Instrução para instalação de fossa séptica. Palavras-chave Fossa séptica; esgoto; tratamento. Assunto Meio ambiente, reciclagem e tratamento de resíduos Demanda

Leia mais

Saneamento Básico COMPLEXO ARAUCÁRIA

Saneamento Básico COMPLEXO ARAUCÁRIA Saneamento Básico COMPLEXO ARAUCÁRIA Olá, caros Alunos, Na aula de hoje, vamos aprender mais sobre o Saneamento Básico, Um novo projeto desenvolvido aqui em nosso Município, chamado COMPLEXO ARAUCÁRIA

Leia mais

SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DA UNAERP CAMPUS GUARUJÁ. O ciclo do óleo de cozinha

SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DA UNAERP CAMPUS GUARUJÁ. O ciclo do óleo de cozinha SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DA UNAERP CAMPUS GUARUJÁ O ciclo do óleo de cozinha Felipe Zulian dos Santos f.zulian@hotmail.com Marivaldo Freixo Neto neto_surfigp@hotmail.com Renato Oliveira

Leia mais

TERMO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA. Nº. 016/ 2012 CREA/MG E FUNASA Setembro/2013

TERMO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA. Nº. 016/ 2012 CREA/MG E FUNASA Setembro/2013 TERMO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA Nº. 016/ 2012 CREA/MG E FUNASA Setembro/2013 S Capacitação de Técnicos e Gestores para Elaboração do Plano Municipal de Saneamento Básico Módulo I Sistema de Esgotamento Sanitário

Leia mais

Proposta de um SGA de efluentes líquidos para a Universidade Federal de Alfenas seguindo a série de Normas ISO 14000:2004

Proposta de um SGA de efluentes líquidos para a Universidade Federal de Alfenas seguindo a série de Normas ISO 14000:2004 Alexandre Ferreira Jefferson dos Santos Mariana Oliveira Samuel Rodrigues Proposta de um SGA de efluentes líquidos para a Universidade Federal de Alfenas seguindo a série de Normas ISO 14000:2004 Introdução

Leia mais

$!, $-($#!, $$.' "& ' %&!%&, #!&$' (!&, #$+

$!, $-($#!, $$.' & ' %&!%&, #!&$' (!&, #$+ $!, $-($#!, $$.' "& ' %&!%&, #!&$' (!&, #$+ %$#8! &! '!5&$&!)' &(*$#1!'!$"2!1 "% $#1#$0'!&!!'!(&' &!# &'!5&$' &! $#$' '!$ $+ %$#2!' $#! (&'!&$!' '!'! &! '! &!)'&(*$#9 8!'!"% $#9&5 #%#$' '!'!#&!#$!! #'

Leia mais

Sistema de Tratamento de Esgoto Sanitário. Categoria do projeto: III Projetos finalizados (projetos encerrados)

Sistema de Tratamento de Esgoto Sanitário. Categoria do projeto: III Projetos finalizados (projetos encerrados) Sistema de Tratamento de Esgoto Sanitário. Mostra Local de: Araruna Categoria do projeto: III Projetos finalizados (projetos encerrados) Nome da Instituição/Empresa: Empresa Máquinas Agrícolas Jacto S/A,

Leia mais

:: Sabão Líquido :: Em um balde ou recipiente bem grande, despejar a soda e 1 litro de água, mexendo por ceca de 5 minutos;

:: Sabão Líquido :: Em um balde ou recipiente bem grande, despejar a soda e 1 litro de água, mexendo por ceca de 5 minutos; :: Sabão Líquido :: Para fazer 30 litros Ingredientes: 1,5 litros de azeite (morno) ½ quilo de soda cáustica 1,5 litros de álcool líquido 1 litro de água (1ª etapa) 27 litros de água (2ª etapa) 2 colheres

Leia mais

Práticas Verdes Para Condomínios

Práticas Verdes Para Condomínios Guia de Práticas Verdes Para Condomínios A economia que faz bem para o seu bolso e para o meio ambiente Com o objetivo de incentivar e disseminar práticas sustentáveis em condomínios, o Secovi Rio criou

Leia mais

BIODIGESTOR. Guia de Instalação 600 L 1.300 L 3.000 L. Importante: Ler atentamente todo o manual para a instalação e uso correto deste produto.

BIODIGESTOR. Guia de Instalação 600 L 1.300 L 3.000 L. Importante: Ler atentamente todo o manual para a instalação e uso correto deste produto. BIODIGESTOR 600 L 1.300 L 3.000 L Guia de Instalação Importante: Ler atentamente todo o manual para a instalação e uso correto deste produto. 1. Apresentação O Biodigestor é uma miniestação de tratamento

Leia mais

ESGOTO. Doméstico e Não Doméstico (COMO OBTER A LIGAÇÃO) ATENÇÃO: LEIA AS INSTRUÇÕES DESTE FOLHETO, ANTES DE CONSTRUIR O RAMAL INTERNO DE SEU IMÓVEL.

ESGOTO. Doméstico e Não Doméstico (COMO OBTER A LIGAÇÃO) ATENÇÃO: LEIA AS INSTRUÇÕES DESTE FOLHETO, ANTES DE CONSTRUIR O RAMAL INTERNO DE SEU IMÓVEL. ESGOTO Doméstico e Não Doméstico (COMO OBTER A LIGAÇÃO) ATENÇÃO: LEIA AS INSTRUÇÕES DESTE FOLHETO, ANTES DE CONSTRUIR O RAMAL INTERNO DE SEU IMÓVEL. ESGOTO DOMÉSTICO Definição: esgoto gerado nas residências

Leia mais

Tiragem: 1ª edição 2014 10.000 exemplares Elaboração, distribuição e informações:

Tiragem: 1ª edição 2014 10.000 exemplares Elaboração, distribuição e informações: Esta obra é disponibilizada nos termos da Licença Creative Commons Atribuição Não Comercial Compartilhamento pela mesma licença 4.0 Internacional. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra,

Leia mais

Licitação : pregão nº 015/2015

Licitação : pregão nº 015/2015 MAPA COMPARATIVO DE PREÇOS - menor valor - lance por preço unitário Pag.: 1 Seq. Vl. inicial Situação LTDA 00001 191,00 CLASSIFICADA 00002 77,00 CLASSIFICADA 00003 209,00 CLASSIFICADA 00004 85,10 CLASSIFICADA

Leia mais

Tecnologia EM no Meio Ambiente

Tecnologia EM no Meio Ambiente Tecnologia EM no Meio Ambiente Os Microorganismos Benéficos podem fazer muito mais do que bons vinhos e queijos, eles também podem ajudar a amenizar impactos ambientais. O EM 1 tem uma ampla gama de aplicações

Leia mais

XIX Exposição de Experiências Municipais em Saneamento De 24 a 29 de maio de 2015 Poços de Caldas - MG PROJETO ÁGUA LIMPA

XIX Exposição de Experiências Municipais em Saneamento De 24 a 29 de maio de 2015 Poços de Caldas - MG PROJETO ÁGUA LIMPA PROJETO ÁGUA LIMPA Celia Regina Franco Passarini (1) brasileira, casada, funcionária pública, ouvidora, participante do Grupo Gestor do Voluntariado, Rua D. Libânia, 1941, apto 162, Vila Itapura Campinas

Leia mais

USO ADEQUADO DOS SISTEMAS DE COLETA E TRATAMENTO DE ESGOTOS DOMÉSTICOS - ENFOQUE AMBIENTAL

USO ADEQUADO DOS SISTEMAS DE COLETA E TRATAMENTO DE ESGOTOS DOMÉSTICOS - ENFOQUE AMBIENTAL USO ADEQUADO DOS SISTEMAS DE COLETA E TRATAMENTO DE ESGOTOS DOMÉSTICOS - ENFOQUE AMBIENTAL Leane Chamma Barbar Przybysz (1) Engenheira Química formada pela Universidade Estadual de Maringá em 1984. Possui

Leia mais

Campanha de coleta de óleo de cozinha usado

Campanha de coleta de óleo de cozinha usado Campanha de coleta de óleo de cozinha usado Por que guardar o óleo usado e entregar para reciclagem? - Um litro de óleo pode poluir até 1milhão litros de água; - O óleo cria uma fina camada sobre a superfície

Leia mais

Poluição da Água Poluição da água é qualquer alteração de suas propriedades físicas, químicas e biológicas, que possa implicar

Poluição da Água Poluição da água é qualquer alteração de suas propriedades físicas, químicas e biológicas, que possa implicar Poluição da Água Poluição da água é qualquer alteração de suas propriedades físicas, químicas e biológicas, que possa implicar em prejuízo à saúde, à segurança e ao bem estar das populações, causar danos

Leia mais

Química. Resolução das atividades complementares. Q9 Diluição e concentração

Química. Resolução das atividades complementares. Q9 Diluição e concentração Resolução das atividades complementares 1 Química Q9 Diluição e concentração p. 45 1 (UFSM-RS) A soda cáustica (NaOH) é uma das bases mais usadas pela indústria química na preparação de compostos orgânicos,

Leia mais

Pro r gram am d a e Recebim i en t E Contr t o r le P E R C E E C N E D dos Efl f u l entes Não Domést ést co Novembro/2008

Pro r gram am d a e Recebim i en t E Contr t o r le P E R C E E C N E D dos Efl f u l entes Não Domést ést co Novembro/2008 Programa de Recebimento E Controle dos Efluentes Não Domésticos PRECEND Novembro/2008 Geração dos Efluentes Água Impurezas incorporadas devido aos usos da água em sua residência: chuveiros, vasos sanitários,

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO - BIODIGESTOR GUIA DE INSTALAÇÃO. Biodigestor Fortlev

GUIA DE INSTALAÇÃO - BIODIGESTOR GUIA DE INSTALAÇÃO. Biodigestor Fortlev GUIA DE INSTALAÇÃO Biodigestor Fortlev 1 CARACTERÍSTICAS FUNÇÃO Tratamento orgânico de esgoto do tipo domiciliar. APLICAÇÃO Residências, instalações comerciais, fazendas, sítios ou qualquer outra aplicação

Leia mais

ECOLATINA 2007 7ª Conferência Latino-Americana sobre Meio Ambiente e Responsabilidade Social

ECOLATINA 2007 7ª Conferência Latino-Americana sobre Meio Ambiente e Responsabilidade Social ECOLATINA 2007 7ª Conferência Latino-Americana sobre Meio Ambiente e Responsabilidade Social AGROENERGIA SUSTENTÁVEL BIOCOMBUSTÍVEL, BIOGÁS E BIOFERTILIZANTE João Paulo Antônio Muniz 2007 OBJETIVO O grande

Leia mais

I DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA SOLICITAÇÃO DE LICENÇA PRÉVIA (LP) IMOBILIÁRIO

I DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA SOLICITAÇÃO DE LICENÇA PRÉVIA (LP) IMOBILIÁRIO I DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA SOLICITAÇÃO DE LICENÇA PRÉVIA (LP) IMOBILIÁRIO ( ) Este documento Requerimento padrão do empreendedor ou representante legal; deve ser preenchido e assinado pelo requerente

Leia mais

04-10-2013. Sumário APL

04-10-2013. Sumário APL Sumário Módulo inicial Unidade temática 0 Segurança em laboratórios de química O laboratório de química.. Regras de segurança no laboratório. Símbolos de perigo e outros sinais. Planificação da AL 0.1

Leia mais

Encanador. 4) Número de Aulas: O trabalho será realizado em cinco etapas, divididas em aulas a critério do professor.

Encanador. 4) Número de Aulas: O trabalho será realizado em cinco etapas, divididas em aulas a critério do professor. Encanador 1) Objetivos Gerais Aprofundar os conhecimentos sobre o profissional que tem como um dos focos de trabalho a água e o saneamento básico, assim como problemas que podem ocorrer quando houver sinistros

Leia mais

Orientação ao Usuário dos Serviços de Água e Esgoto:

Orientação ao Usuário dos Serviços de Água e Esgoto: Orientação ao Usuário dos Serviços de Água e Esgoto: Todo cidadão tem direitos e deveres para com a sociedade e se cada um fizer sua parte, todos irão ganhar. São direitos de todos os cidadãos, referentes

Leia mais

Construção de Edifícios I Instalações Sanitárias 21-26

Construção de Edifícios I Instalações Sanitárias 21-26 Construção de Edifícios I Instalações Sanitárias 21-26 6. FOSSAS SEPTICAS As fossas sépticas são unidades de tratamento primário de esgotos domésticos que detêm os despejos por um período que permita a

Leia mais

Rotina de Higiene e Limpeza

Rotina de Higiene e Limpeza Rotina de Higiene e Limpeza Diáriamente Calçadas Varrer as calçadas, retirando o lixo das jardineiras e junto ao meio fio (retirando as fezes dos animais). Jardineiras e vasos Rregar as plantas a tardinha

Leia mais

Em Distribuidora de Medicamentos, Correlatos, Cosméticos e Saneantes Domissanitários.

Em Distribuidora de Medicamentos, Correlatos, Cosméticos e Saneantes Domissanitários. Em Distribuidora de Medicamentos, Correlatos, Cosméticos e Saneantes Domissanitários. Nº PROCESSO REQUERIMENTO RAZÃO SOCIAL IDENTIFICAÇÃO DO ESTABELECIMENTO NOME DE FANTASIA NÚMERO DO CNPJ NÚMERO ÚLTIMO

Leia mais

O que é saneamento básico?

O que é saneamento básico? O que é saneamento básico? Primeiramente, começaremos entendendo o real significado de saneamento. A palavra saneamento deriva do verbo sanear, que significa higienizar, limpar e tornar habitável. Portanto,

Leia mais

CARTILHA DE ORIENTAÇÃO PARA CONTROLE E PREVENÇÃO DE DOENÇAS DE VEICULAÇÃO HÍDRICA

CARTILHA DE ORIENTAÇÃO PARA CONTROLE E PREVENÇÃO DE DOENÇAS DE VEICULAÇÃO HÍDRICA Estado do Rio de Janeiro PREFEITURA MUNICIPAL DE MACAÉ Secretaria Municipal Especial de Saúde Coordenação de Saúde Coletiva Divisão de Educação e Programas em Saúde CARTILHA DE ORIENTAÇÃO PARA CONTROLE

Leia mais

COMISSÃO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR SERVIÇO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR ROTINA DE CONTROLE DE VETORES NO AMBIENTE HOSPITALAR

COMISSÃO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR SERVIÇO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR ROTINA DE CONTROLE DE VETORES NO AMBIENTE HOSPITALAR 1 COMISSÃO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR SERVIÇO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR ROTINA DE CONTROLE DE VETORES NO AMBIENTE HOSPITALAR Flávia Valério de Lima Gomes Enfermeira da CCIH / SCIH Jair

Leia mais

MEMORIAL INSTALAÇÕES SANITÁRIAS

MEMORIAL INSTALAÇÕES SANITÁRIAS MEMORIAL CONSTRUÇÃO AC SÃO PAULO DE OLIVENÇA / AM RUA TRIADENTES, S/Nº-CENTRO CEP 69.600-000 SÃO PAULO DE OLIVENÇA GEREN/DR/AM MANAUS mal/smds MEMORIAL - AMAZONAS PÁGINA 1 DE 5 AS INFORMAÇÕES DESTE DOCUMENTO

Leia mais

Universidade Católica de Goiás Departamento de Artes e Arquitetura Escola Edgar Graeff SHAU 2. Notas de aula

Universidade Católica de Goiás Departamento de Artes e Arquitetura Escola Edgar Graeff SHAU 2. Notas de aula Universidade Católica de Goiás Departamento de Artes e Arquitetura Escola Edgar Graeff SHAU 2 Notas de aula Tabelas, e recomendações. Esgoto Sanitário. Prof. Ms. Gerson Antonio Lisita Lopes Arantes Agosto/2004

Leia mais

Programa de Uso Racional da Água: Sabesp Soluções Ambientais

Programa de Uso Racional da Água: Sabesp Soluções Ambientais Programa de Uso Racional da Água: Sabesp Soluções Ambientais Pontos Principais... Provocar mudanças de hábitos e eliminar vícios de desperdício Conscientizar os usuários quanto à correta utilização dos

Leia mais

Limpando a Caixa D'água

Limpando a Caixa D'água Limpando a Caixa D'água É muito importante que se faça a limpeza no mínimo 2 (duas) vezes ao ano. Caixas mal fechadas/tampadas permitem a entrada de pequenos animais e insetos que propiciam sua contaminação.

Leia mais

Projeto Corpo de Bombeiros ESPECIFICAÇÕES HIDRÁULICA

Projeto Corpo de Bombeiros ESPECIFICAÇÕES HIDRÁULICA Projeto Corpo de Bombeiros ESPECIFICAÇÕES HIDRÁULICA Área 01 (Térreo) 01-16.50 metros de tubo Ø20 02-06.30metros de tubo Ø25 03-11.50 metros de tubo Ø32 04-02 registros de gaveta Ø1/2 05-06 registros de

Leia mais