Ensino Fundamental II. Atividade especial. 6º ao 9º ano. ao 9º ano. Atividade especial Copa do Mundo na África. Atendimento ao professor

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ensino Fundamental II. Atividade especial. 6º ao 9º ano. ao 9º ano. Atividade especial Copa do Mundo na África. Atendimento ao professor"

Transcrição

1 Copa domundo Mundo na África Copa do na África Ensino Fundamental II 6ºEnsino ao 9º ano Fundamental II 6º ao 9º ano

2

3 Editora Moderna, ao seu lado em busca de grandes conquistas! É fato que você, aluno, está super acostumado a ver notícias e reportagens sobre a África e toda a sua diversidade. Por isso, é necessário que toda a comunidade escolar desenvolva um olhar mais crítico e atual sobre este continente. E, neste ano, uma ótima oportunidade para iniciar os estudos em sala de aula é a Copa do Mundo de Futebol, que começa em junho, na África do Sul, e que conta com seis equipes africanas na disputa: África do Sul, Argélia, Camarões, Costa do Marfim, Gana e Nigéria. Para começar a atividade, analise a reportagem e o gráfico abaixo. Alexandra, favela barra-pesada de Johannesburgo, foi escolhida ontem pela Fifa para o lançamento de sua principal iniciativa de relações públicas da Copa, o Football for Hope (Futebol para a esperança). ( ) Num campinho de futebol em meio a ruas com barracos, a entidade anunciou com pompa o torneio reunindo jovens de vários países, agrupados em 32 seleções. ( ) Alexandra, ou Alex, não foi escolhida à toa. Com 500 mil habitantes espremidos em 8 km 2, registra altos índices de desemprego e criminalidade. ( ) As regras e o formato das equipes foram pensados para passar mensagens de inclusão e paz. Um time reunirá jovens de Israel e Palestina. Outro, de Bósnia e Sérvia, que estiveram em guerra nos anos 90. A equipe da Austrália terá filhos de imigrantes a xenofobia é um problema crescente no país. (...) Para incentivar o espírito de tolerância, não haverá árbitro nos jogos. Disputas precisarão ser resolvidas amigavelmente. ( ) A Fifa investiu US$ 4 milhões no torneio. ZANINI, Fábio. Por relações públicas, Fifa organiza torneio em favela de Johannesburgo. Folha de São Paulo, São Paulo, 26 mar África Empréstimos do Banco Mundial, por setor. Exercício Financeiro Parcela do empréstimo total de US$ 8.2 bilhões. Água, saneamento e proteção contra inundações Transporte Leis, justiça e administração pública 19% 14% 7% 15% Agricultura, pesca e florestas 9% 17% Educação Energia e mineração Informação e comunicações Indústria e comércio 2% 4% 12% 1% Finanças Saúde e outros serviços sociais Fonte: Relatório Anual de 2009 do Banco Mundial.

4 Português Atividade 1 O Brasil, que faz parte do grupo G da Copa do Mundo, tem como principal adversário um velho conhecido: Portugal. Do mesmo modo que esse país fora a nossa metrópole no período colonial, ele também foi o colonizador de vários países africanos, deixando como parte de seu legado, para nós e para eles, o Português como língua oficial. Tanto que, em 1996, foi criado o grupo de Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa, conhecido como PALOP, composto por Angola, Cabo Verde, Guiné Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Guiné Equatorial. Este último, apesar de ter sido colonizado por espanhóis, adotou o Português como idioma oficial em Alessandro Passos da Costa Vale lembrar que, em 2009, reforçando esse importante fator em comum com o Brasil, entrou em vigor o Novo Acordo Ortográfico, que visa padronizar a escrita em todos os países de Língua Portuguesa. Leia o texto a seguir: Países africanos que têm o Português como língua oficial. Havia pois uma outra nação que era longínqua mas não nos era exterior. E nós precisávamos desse Brasil como quem carece de um sonho que nunca antes soubéramos ter. Podia ser um Brasil tipificado e mistificado, mas era um espaço mágico onde nos renasciam os criadores de histórias e produtores de felicidade. Descobríamos essa nação num momento histórico em que nos faltava ser nação. O Brasil tão cheio de África, tão cheio da nossa língua e da nossa religiosidade nos entregava essa margem que nos faltava para sermos rio. COUTO, Mia....e fazer do nosso sonho uma casa. O Estado de São Paulo, São Paulo, 5 abr Caderno2. O moçambicano Mia Couto é um dos mais respeitados representantes da nova geração de escritores de Língua Portuguesa. Filho de portugueses, ele participou da luta pela independência de Moçambique em relação a Portugal, conquistada em Após a leitura da declaração de Mia Couto, escreva em seu caderno qual é a ideia central do texto. A seguir, pesquise palavras do nosso vocabulário que têm origem africana e discuta com seu professor e com os colegas a influência dessa cultura no Português que falamos no Brasil.

5 Português Atividade 2 Alguns temas recorrentes na produção literária africana de Língua Portuguesa são a miséria, os conflitos civis, as consequências da colonização e a compreensão do que é ser africano. Confira o texto abaixo, do cabo-verdiano Gabriel Mariano. Manhã submersa (para Jaime de Figueiredo) Agora que as raízes desciam mais fundo na terra amada; agora que novos olhos a terra seca reviam; agora que céu e mar e terra se entrelaçavam e confundidos no sangue um novo sangue me davam; [...] Meu corpo arremessado flutua inerte e reclama o litoral que eu amava a árida face e os olhos o abraço, o amor intacto das ilhas da minha dor. [...] E quando a maré baixar virei de pé caminhando. MARIANO, Gabriel (cabo-verdiano). In: APA, L.; BARBEITOS, A.; DÁSKALOS, M. A. Poesia africana de língua potuguesa: antologia. Rio de Janeiro: Lacerda Editores, p (Fragmento). Após a leitura, escolha um dos temas a seguir para elaborar o seu próprio poema, utilizando palavras de origem africana encontradas na sua pesquisa. Tema 1:. Relacione o tema com um dos países africanos participantes do torneio. (África do Sul, Argélia, Camarões, Costa do Marfim, Gana e Nigéria) Tema 2: Diversidade cultural. Explore o tema utilizando um dos países participantes do PALOP como inspiração. Organize, com a ajuda do seu professor, uma exposição de poemas africanos de Língua Portuguesa, junto com a produção de todos os alunos. Ilustre com imagens relacionadas ao assunto, utilizando as cores da bandeira do país e traços da representação de sua cultura.

Ensino Fundamental II. Atividade especial. 6º ao 9º ano. ao 9º ano. Atividade especial Copa do Mundo na África. Atendimento ao professor

Ensino Fundamental II. Atividade especial. 6º ao 9º ano. ao 9º ano. Atividade especial Copa do Mundo na África. Atendimento ao professor Atividade especial Atividade especial Copa domundo Mundo na África Copa do na África Ensino Fundamental II 6ºEnsino ao 9º ano Fundamental II 6º ao 9º ano Atividade especial Copa do Mundo na África Editora

Leia mais

Ensino Fundamental II. Atividade especial. 6º ao 9º ano. ao 9º ano. Atividade especial Copa do Mundo na África. Atendimento ao professor

Ensino Fundamental II. Atividade especial. 6º ao 9º ano. ao 9º ano. Atividade especial Copa do Mundo na África. Atendimento ao professor Copa domundo Mundo na África Copa do na África Ensino Fundamental II 6ºEnsino ao 9º ano Fundamental II 6º ao 9º ano Copa do Mundo na África Editora Moderna, ao seu lado em busca de grandes conquistas!

Leia mais

Ensino Fundamental II. Atividade especial. 6º ao 9º ano. ao 9º ano. Atividade especial Copa do Mundo na África. Atendimento ao professor 0800 770 7653

Ensino Fundamental II. Atividade especial. 6º ao 9º ano. ao 9º ano. Atividade especial Copa do Mundo na África. Atendimento ao professor 0800 770 7653 Atividade especial Atividade especial Copa domundo Mundo na África Copa do na África Ensino Fundamental II 6ºEnsino ao 9º ano Fundamental II 6º ao 9º ano Atividade especial Copa do Mundo na África Editora

Leia mais

Apresentador: Jorge Correia

Apresentador: Jorge Correia SÃO TOME E PRINCIPE CENTRO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA OS PAÍSES DA SUB-REGIÃO AFRICANA E DA CPLP Apresentador: Jorge Correia Presidente da Câmara de Comércio, Indústria, Agricultura e Serviços de São

Leia mais

[25 de Abril: Dia da Liberdade / 25. April: Nelkenrevolution]

[25 de Abril: Dia da Liberdade / 25. April: Nelkenrevolution] [25 de Abril: Dia da Liberdade / 25. April: Nelkenrevolution] 1. Observa as seguintes imagens. O que te sugerem? 2. Completa a seguinte frase. Para mim, a liberdade é II. 1. Lê atentamente o seguinte texto.

Leia mais

Enlaces útiles/ Esteka Interesgarriak. Jornais e revistas

Enlaces útiles/ Esteka Interesgarriak. Jornais e revistas DEPARTAMENTO DE PORTUGUES // PORTUGALERA DEPARTAMENTUA PORTUGAL Nacionais http://www.publico.clix.pt http://www.expresso.pt http://www.correiomanha.pt http://www.dn.pt http://www.visaoonline.pt http://www.acapital.pt

Leia mais

Hora de Decidir

Hora de Decidir Brasil encara Croácia, México e Camarões; finalistas de 2010 à vista Seleção estreia contra os croatas no dia 12 de junho, em São Paulo. Na próxima fase, pode pegar Espanha ou Holanda. Grupo da Morte tem

Leia mais

UE e os países de língua portuguesa.

UE e os países de língua portuguesa. UE e os países de língua portuguesa http://dossiers.eurocid.pt/lusofonia Índice Língua Demografia do português UE e língua portuguesa UE e países de língua portuguesa Dossiê eletrónico Língua ( ) todas

Leia mais

TV Brasil estreia série de documentários Nossa Língua nesta terça (12/7)

TV Brasil estreia série de documentários Nossa Língua nesta terça (12/7) Publicado em TV Brasil (http://tvbrasil.ebc.com.br) 08/07/2016-16h28 TV Brasil estreia série de documentários Nossa Língua nesta terça (12/7) Para incentivar o intercâmbio cultural e o fomento ao audiovisual

Leia mais

Português: Língua de oportunidades. Números que falam

Português: Língua de oportunidades. Números que falam Português: Língua de oportunidades Números que falam Agenda 1 A CPLP enquanto mercado económico 2 Economia 3 4 5 6 IDE Fiscalidade Plataformas lusófonas Conclusões Slide 2 507 260 Slide 3 Economia Características

Leia mais

Valor económico da língua portuguesa

Valor económico da língua portuguesa 1 Seminário Diplomático 2013 PROJETAR PORTUGAL Fundação Champalimaud, 4.1.2013 Valor económico da língua portuguesa jose.esperanca@iscte.pt 2 As línguas no mundo Ecologia da Língua (Calvet) 3 Hipercentral

Leia mais

III REUNIÃO ORDINÁRIA DE MINISTROS DOS ASSUNTOS DO MAR DA CPLP

III REUNIÃO ORDINÁRIA DE MINISTROS DOS ASSUNTOS DO MAR DA CPLP III REUNIÃO ORDINÁRIA DE MINISTROS DOS ASSUNTOS DO MAR DA CPLP Díli, 18 de maio de 2016 DECLARAÇÃO DE DÍLI Os Ministros dos Assuntos do Mar da CPLP ou seus representantes de Angola, Brasil, Cabo Verde,

Leia mais

Diretoria de Políticas de Educação de Jovens e Adultos

Diretoria de Políticas de Educação de Jovens e Adultos Diretoria de Políticas de Educação de Jovens e Adultos Coordenação de Coordenação de Alfabetização Educação Jovens e Adultos Coordenação de Formação e Leitura Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização

Leia mais

Acordo Ortográfico: por que foi aprovado?

Acordo Ortográfico: por que foi aprovado? L.E. Semana 4 Segunda Feira Acordo Ortográfico: por que foi aprovado? Considerações acerca da unificação pretendida pelo acordo ortográfico O que é o acordo ortográfico é um tratado internacional firmado

Leia mais

PROJETO 9: Capacitação Floresta Amazônica. Responsável: Dra. Alessandra Rodrigues. Apresentação: Dra. Lúbia Vinhas Chefe DPI/INPE

PROJETO 9: Capacitação Floresta Amazônica. Responsável: Dra. Alessandra Rodrigues. Apresentação: Dra. Lúbia Vinhas Chefe DPI/INPE PROJETO 9: Capacitação Floresta Amazônica Responsável: Dra. Alessandra Rodrigues Apresentação: Dra. Lúbia Vinhas Chefe DPI/INPE Projetos de Monitoramento da Amazônia Satélites e Resolução Espacial PRODES

Leia mais

ENCONTROS COM ÁFRICA. FERNANDO MOREIRA ORQUÍDEA RIBEIRO (Org.) MOÇAMBIQUE COLEÇÃO CULTURA 4

ENCONTROS COM ÁFRICA. FERNANDO MOREIRA ORQUÍDEA RIBEIRO (Org.) MOÇAMBIQUE COLEÇÃO CULTURA 4 COLEÇÃO CULTURA 4 CENTRO DE ESTUDOS EM LETRAS UNIVERSIDADE DE TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO FERNANDO MOREIRA ORQUÍDEA RIBEIRO (Org.) ENCONTROS COM ÁFRICA MOÇAMBIQUE VILA REAL - MMXI Encontros com África

Leia mais

Workshop sub-regional sobre a Recomendação 204 da OIT e a transição para a economia formal em Moçambique, São Tomé e Cabo Verde

Workshop sub-regional sobre a Recomendação 204 da OIT e a transição para a economia formal em Moçambique, São Tomé e Cabo Verde Workshop sub-regional sobre a Recomendação 204 da OIT e a transição para a economia formal em Moçambique, São Tomé e Cabo Verde 21 24 de março de 2016 Maputo, Moçambique A economia informal: conceitos,

Leia mais

Construir Parcerias quer dizer ter a oportunidade e a coragem de empreender, no mercado dos Países de Língua Portuguesa, de forma a se obter um

Construir Parcerias quer dizer ter a oportunidade e a coragem de empreender, no mercado dos Países de Língua Portuguesa, de forma a se obter um CRESCIMENTO DESENVOLVIMENTO PARCERIAS Construir Parcerias quer dizer ter a oportunidade e a coragem de empreender, no mercado dos Países de Língua Portuguesa, de forma a se obter um espaço (CONFEDERAÇÃO

Leia mais

Letras e Outras Expressões

Letras e Outras Expressões I Encontro de Boas Práticas Educativas 19 e 20 de setembro de 2014 Letras e Outras Expressões Agrupamento de Escolas Emídio Garcia Bragança Agrupamento de Escolas Emídio Garcia Bragança Letras e Outras

Leia mais

Níveis de Desenvolvimento Global (Extremos da Distribuição dos Países - 10/10)

Níveis de Desenvolvimento Global (Extremos da Distribuição dos Países - 10/10) Níveis de Desenvolvimento Global (Extremos da Distribuição dos Países - 10/10) IDH País Pontuação Esperança de vida (anos) Média de anos de Anos de esperados RNBpc PPC em USD 2008 Posição no RNBpc menos

Leia mais

Fundo Fiduciário de Solidariedade Africana

Fundo Fiduciário de Solidariedade Africana Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura Fundo Fiduciário de Solidariedade Africana Temos uma abordagem singular

Leia mais

GEOGRAFIA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE

GEOGRAFIA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE GEOGRAFIA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade II Comunicação e tecnologia. 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 7.1 Conteúdos Aspectos gerais dos

Leia mais

Concurso Literário Para escrever e gostar é só começar!

Concurso Literário Para escrever e gostar é só começar! Concurso Literário Para escrever e gostar é só começar! O segundo Concurso Literário Para escrever e gostar é só começar do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, Campus Caxias do Sul, promovido

Leia mais

Demonstrativo da Despesa por Órgãos e Funções - Anexo IX

Demonstrativo da Despesa por Órgãos e Funções - Anexo IX Legislativa Judiciária Essencial à Justiça Administração Segurança Pública 49.350.000 02 - Secretaria 7.590.239 Municipal de Governo 03 - Gabinete 884.465 do Vice-Prefeito 04 - Procuradoria 16.522.000Geral

Leia mais

Assembleia Geral Anual da Portucel Empresa Produtora de Pasta e Papel, S.A. de 10 de Abril de 2012

Assembleia Geral Anual da Portucel Empresa Produtora de Pasta e Papel, S.A. de 10 de Abril de 2012 Assembleia Geral Anual da Portucel Empresa Produtora de Pasta e Papel, S.A. de 10 de Abril de 2012 Proposta relativa ao Ponto 8. da Ordem de Trabalhos Considerando que se encontra vago o cargo de Presidente

Leia mais

I PROGRAMA DOCTV CPLP

I PROGRAMA DOCTV CPLP DOSSIER DE IMPRENSA I PROGRAMA DOCTV CPLP I ANTECEDENTES O DOCTV CPLP surge na sequência de experiências bem sucedidas de âmbito nacional DOCTV Brasil e transnacional DOCTV Ibero-América lançadas pelo

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA, ENSINO SUPERIOR E TÉCNICO PROFISSIONAL

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA, ENSINO SUPERIOR E TÉCNICO PROFISSIONAL REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA, ENSINO SUPERIOR E TÉCNICO PROFISSIONAL Síntese do Workshop Nacional sobre o Projecto de Centros de Excelência do Ensino Superior para África

Leia mais

Disciplina: Língua Portuguesa Data da realização: 13/06/2016

Disciplina: Língua Portuguesa Data da realização: 13/06/2016 Ficha da semana 4º ano A e B. Instruções: 1. Cada atividade terá uma data de realização e deverá ser entregue à professora no dia seguinte. 2. As atividades deverão ser copiadas e respondidas no caderno

Leia mais

Representações sociais de Portugal e dos portugueses nos livros didáticos da disciplina de História no ensino fundamental brasileiro

Representações sociais de Portugal e dos portugueses nos livros didáticos da disciplina de História no ensino fundamental brasileiro Representações sociais de Portugal e dos portugueses nos livros didáticos da disciplina de História no ensino fundamental brasileiro João José Saraiva da Fonseca Objetivo Analisar as representações sociais

Leia mais

6º ANO ENSINO FUNDAMENTAL INFORMÁTICA

6º ANO ENSINO FUNDAMENTAL INFORMÁTICA Habilidade Habilidades afins Interdisciplinaridade Conteúdo Conhecer a barra de menus, de formatação, de ícones e de título de um editor de texto; Saber guardar um documento de texto na pasta meus documentos;

Leia mais

I SOLETRANDO ROSEIRA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

I SOLETRANDO ROSEIRA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO I SOLETRANDO ROSEIRA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO Professor(es) Apresentador(es): MARIA NAZARÉ DE CAMARGO ALVES DOS SANTOS LEONÁRIA RODRIGUES DE SOUSA CORRÊA Realização: Foco do Projeto Foco do Projeto

Leia mais

INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE CGD 2015

INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE CGD 2015 INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE CGD 2015 INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE 2015 G4-10 NÚMERO TOTAL DE COLABORADORES Discriminados por contrato de trabalho e género - por região (2015) (em número) 2 CGD,SA

Leia mais

Copas do Mundo: Leitura e Interpretação de Texto com Atividades

Copas do Mundo: Leitura e Interpretação de Texto com Atividades Copas do Mundo: Leitura e Interpretação de Texto com Atividades Copas do Mundo De quatro em quatro anos, seleções de futebol de diversos países do mundo se reúnem para disputar a Copa do Mundo de Futebol.

Leia mais

2016 Ensino Fundamental Conteúdo e Datas 1ª PARCIAL /1ª Etapa. Disciplina Data Série Conteúdo

2016 Ensino Fundamental Conteúdo e Datas 1ª PARCIAL /1ª Etapa. Disciplina Data Série Conteúdo Disciplina Data Série Conteúdo Matemática Português 8ºC 6ºA Sistema romano de numeração. Números naturais. 6ºB Sistema de numeração decimal. Adição, subtração, multiplicação e divisão com números naturais.

Leia mais

COOPERAÇÃO EM REDE E PARCERIAS INTERNACIONAIS INOVADORAS EM MATÉRIA DE EDUCAÇÃO E APRENDIZAGEM DE PESSOAS ADULTOS

COOPERAÇÃO EM REDE E PARCERIAS INTERNACIONAIS INOVADORAS EM MATÉRIA DE EDUCAÇÃO E APRENDIZAGEM DE PESSOAS ADULTOS COOPERAÇÃO EM REDE E PARCERIAS INTERNACIONAIS INOVADORAS EM MATÉRIA DE EDUCAÇÃO E APRENDIZAGEM DE PESSOAS ADULTOS Cooperação triangular Canárias, Cabo Verde e Guiné-Bissau, através da Formação a Distância

Leia mais

Aluno (a): Professor:

Aluno (a): Professor: º BIM P1 HABILIDADES E COMPETÊNCIAS LISTA DE EXERCÍCIOS MATEMÁTICA 6º ANO Aluno (a): Professor: Turma: Turno: Data: / / Unidade: ( ) Asa Norte ( ) Águas Lindas ( )Ceilândia ( ) Gama ( )Guará ( ) Pistão

Leia mais

FESTLIP: Festival de Teatro da Língua Portuguesa no Brasil

FESTLIP: Festival de Teatro da Língua Portuguesa no Brasil Page 1 of 8 Pesquisa Início Quem Somos O Que Fazemos Repositório Pesquisa Início Quem Somos O Que Fazemos Repositório FESTLIP: Festival de Teatro da Língua Portuguesa no Brasil Publicado em Março 3rd,

Leia mais

CAUSAS DA EMIGRAÇÃO PORTUGUESA

CAUSAS DA EMIGRAÇÃO PORTUGUESA Portugal é por tradição um país de migrações, dado que apesar do incremento da imigração, os portugueses continuam a emigrar... CAUSAS DA EMIGRAÇÃO PORTUGUESA A motivação económica, que se traduz pela

Leia mais

A ECONOMIA AFRICANA. Níveis de desenvolvimento econômico (183)

A ECONOMIA AFRICANA. Níveis de desenvolvimento econômico (183) A ECONOMIA AFRICANA CARACATERÍSTICA: (182) - Matéria prima (agrícola, minério e petróleo) - Petróleo = destaque mundial (8% da produção mundial) Onde? Subsolo rico = onde? O quê? (figura da página 182)

Leia mais

Banda Larga - Definià à o Tecnica

Banda Larga - Definià à o Tecnica Banda Larga - Definià à o Tecnica O que e Banda Larga? (Broadband) Banda Larga refere-se à telecomunicação que fornece múltiplos canais de dados por cima de um meio de comunicações único, tipicamente usando

Leia mais

04. POPULAÇÃO BRASILEIRA E SEUS MOVIMENTOS

04. POPULAÇÃO BRASILEIRA E SEUS MOVIMENTOS 04. POPULAÇÃO BRASILEIRA E SEUS MOVIMENTOS O povo brasileiro Darcy Ribeiro (1922-1997) renomado antropólogo brasileiro teve a educação como grande causa de sua vida dedicou-se a tentar entender a alma

Leia mais

,14. Demonstrativo da Despesa por Órgãos e Funções - Anexo 9 - Admiministração Direta, Indireta e Fundacional. Total da Entidade:

,14. Demonstrativo da Despesa por Órgãos e Funções - Anexo 9 - Admiministração Direta, Indireta e Fundacional. Total da Entidade: ESSENCIAL À CÓDIGO LEGISLATIVA JUDICIÁRIA ADMINISTRAÇÃO DEFESA NACIONAL JUSTIÇA 119.840,60 81.670,45 3 SECRETARIA DE ADMINISTRACAO E FINANCAS 346.963,69 4 SECRET. EDUCACAO, CULTURA E DESPORTO 6 SECRET.OBRAS/ESTR./SERV.URB.AGROP.

Leia mais

A AMERICA LATINA SUA NATUREZA E REGIONALIZAÇÃO

A AMERICA LATINA SUA NATUREZA E REGIONALIZAÇÃO A AMERICA LATINA SUA NATUREZA E REGIONALIZAÇÃO O PROCESSO DE COLONIZAÇÃO PORTUGUESES E ESPANHÓIS, LANÇARAM-SE AO MAR E OCUPARAM O CONTINENTE AMERICANO PARA ATENDER OS INTERESSES DA METRÓPOLE; OUTROS POVOS

Leia mais

Dia da Independência de Angola

Dia da Independência de Angola Dia da Independência de Angola O dia 11 de Novembro de 1975 foi uma data muito importante para a Angola, já que foi o dia em que deixou de ser colónia de Portugal. Na época das grandes navegações, os portugueses

Leia mais

São Tomé e Príncipe e o Setor da Água

São Tomé e Príncipe e o Setor da Água São Tomé e Príncipe e o Setor da Água Pontes e Parcerias nos Países de Língua Portuguesa Porto, 18 de Outubro de 2016 Manuel Madeira Agenda 1 A CONSULGAL 2 Experiência em São Tomé 3 Experiência nos Países

Leia mais

COLÉGIO NOSSA SENHORA DOS REMÉDIOS. 50 anos a Serviço da Educação e da Vida CONTEÚDO PARA ESTUDO 2º BIMESTRE

COLÉGIO NOSSA SENHORA DOS REMÉDIOS. 50 anos a Serviço da Educação e da Vida CONTEÚDO PARA ESTUDO 2º BIMESTRE COLÉGIO NOSSA SENHORA DOS REMÉDIOS 50 anos a Serviço da Educação e da Vida CONTEÚDO PARA ESTUDO 2º BIMESTRE 4º ANO A Prof.ª DANIELA 4º ANO B Prof.ª ESTELA DISCIPLINA: PORTUGUÊS Reconhecer as características

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDO III ETAPA LETIVA GEOGRAFIA

ROTEIRO DE ESTUDO III ETAPA LETIVA GEOGRAFIA SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA MANTENEDORA DA PUC MINAS E DO COLÉGIO SANTA MARIA ROTEIRO DE ESTUDO III ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 4. o ANO/EF - 2015 Caro(a) aluno(a), É tempo de conferir os conteúdos estudados

Leia mais

A ocupação africana e suas consequências

A ocupação africana e suas consequências A ocupação africana e suas consequências Introdução Contato europeus X africanos: século XV (criação de entrepostos comerciais no litoral, áreas de descanso e atracadouro). Período marcado pelo povoamento

Leia mais

III TABUADA ROSEIRA. Secretaria Municipal de Educação

III TABUADA ROSEIRA. Secretaria Municipal de Educação III TABUADA ROSEIRA Secretaria Municipal de Educação Professor(es) Apresentador(es): LEONÁRIA RODRIGUES DE SOUSA CORRÊA MARIA NAZARÉ DE CAMARGO ALVES DOS SANTOS Realização: Foco do Projeto Foco do Projeto

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA QUINTA DO CONDE Escola Básica Integrada/JI da Quinta do Conde. Departamento de Ciências Humanas e Sociais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA QUINTA DO CONDE Escola Básica Integrada/JI da Quinta do Conde. Departamento de Ciências Humanas e Sociais HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL Distribuição dos tempos letivos disponíveis para o 6 º ano de escolaridade 1º Período 2º Período 3º Período *Início: 15 setembro 2014 *Fim: 16 dezembro 2014 *Início: 5

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CUBA Escola Básica Integrada c/ Jardim de Infância Fialho de Almeida, Cuba Ano Lectivo 2007/2008

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CUBA Escola Básica Integrada c/ Jardim de Infância Fialho de Almeida, Cuba Ano Lectivo 2007/2008 Planificação Anual da Área Curricular de História e Geografia de Portugal 5º Ano 1. Mobilizar saberes culturais, científicos e tecnológicos para compreender a realidade e para abordar situações e problemas

Leia mais

IX REUNIÃO DE MINISTROS DAS COMUNICAÇÕES DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Maputo, 19 de Agosto de Declaração de Maputo

IX REUNIÃO DE MINISTROS DAS COMUNICAÇÕES DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Maputo, 19 de Agosto de Declaração de Maputo IX REUNIÃO DE MINISTROS DAS COMUNICAÇÕES DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Maputo, 19 de Agosto de 2016 Declaração de Maputo Os Ministros das Comunicações da CPLP ou seus representantes, os

Leia mais

Cabo Verde. Trabalho Realizado Por: Carolina Pereira. Catarina Francisco. David Tordo

Cabo Verde. Trabalho Realizado Por: Carolina Pereira. Catarina Francisco. David Tordo Trabalho Realizado Por: Carolina Pereira Catarina Francisco David Tordo CPLP - Comunidade dos Países de Língua Portuguesa Organização assinada entre países lusófonos, que instiga a aliança e a amizade

Leia mais

* Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais da Universidade Nova de Lisboa,

* Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais da Universidade Nova de Lisboa, * Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais da Universidade Nova de Lisboa, fatima.mariano@gmail. O que é feminismo? Gomes, P.; Diniz, D.; Santos, M. H.; & Diogo, R. (2015).

Leia mais

1º ano. Cultura, Diversidade e o Ser Humano

1º ano. Cultura, Diversidade e o Ser Humano Culturas, Etnias e modernidade no mundo e no Brasil A diversidade cultural Capítulo 11 - Item 11.4 O choque entre culturas e etnocentrismo Capítulo 11 Relativismo cultural e tolerância Capítulo 11 Civilização

Leia mais

Semana(s) da Leitura. Coimbra

Semana(s) da Leitura. Coimbra Coimbra FASE ESCOLA Concurso Há poesia na Escola Tema Elos de Leitura seleção de um poema para a fase concelhia do Concurso 1º prémio: Maria Carolina Filipe, 3º B Participação em parceria com as respetivas

Leia mais

Support for the Harmonization of ICT Policies in Sub-Saharan Africa (HIPSSA) SESSÃO DE FORMAÇÃO EM MODELOS DE CUSTEIO DE REDES DE TELECOMUNICAÇÕES

Support for the Harmonization of ICT Policies in Sub-Saharan Africa (HIPSSA) SESSÃO DE FORMAÇÃO EM MODELOS DE CUSTEIO DE REDES DE TELECOMUNICAÇÕES Support for the Harmonization of ICT Policies in Sub-Saharan Africa (HIPSSA) SESSÃO DE FORMAÇÃO EM MODELOS DE CUSTEIO DE REDES DE TELECOMUNICAÇÕES International Telecommunication Union 1 Sessões 15/16:

Leia mais

Copas do Mundo. Das Eliminatórias ao Título. novera. José Renato Sátiro Santiago Jr. Gustavo Longhi de Carvalho

Copas do Mundo. Das Eliminatórias ao Título. novera. José Renato Sátiro Santiago Jr. Gustavo Longhi de Carvalho Copas do Mundo Das Eliminatórias ao Título José Renato Sátiro Santiago Jr. Gustavo Longhi de Carvalho novera Apresentação 13...Mas a cultura é, sobretudo, um sistema de símbolos que as pessoas criam para

Leia mais

PROJECTO DE RESOLUÇÃO Nº 87/XI

PROJECTO DE RESOLUÇÃO Nº 87/XI PROJECTO DE RESOLUÇÃO Nº 87/XI Fixa a composição, distribuição e elenco dos Grupos Parlamentares de Amizade na XI Legislatura e procede à primeira alteração à Resolução da Assembleia da República n.º 6/2003,

Leia mais

Aonde chegou o português/vandersí Sant Ana Castro

Aonde chegou o português/vandersí Sant Ana Castro Aonde chegou o português/vandersí Sant Ana Castro 1.7. 1 Caro Professor, Esta é a sétima atividade de um conjunto de sete propostas que podem ser realizadas após a exibição do episódio Portugal, do programa

Leia mais

Um Mundo de Letras. Nível de Ensino/Faixa Etária: Formação de Professores. Áreas Conexas: Português (Alfabetização) Consultor: Angelita Machado

Um Mundo de Letras. Nível de Ensino/Faixa Etária: Formação de Professores. Áreas Conexas: Português (Alfabetização) Consultor: Angelita Machado Um Mundo de Letras Nível de Ensino/Faixa Etária: Formação de Professores Áreas Conexas: Português (Alfabetização) Consultor: Angelita Machado RESUMO Este vídeo apresenta 5 episódios: Um mundo imerso em

Leia mais

As TIC como Motor para o Desenvolvimento

As TIC como Motor para o Desenvolvimento As TIC como Motor para o Desenvolvimento 7º Fórum Lusófono das Comunicações 18 fevereiro 2016 Agenda Overview do país As necessidades e desafios do mercado das telecomunicações em STP O papel da CST no

Leia mais

BRILHANDO NO CENÁRIO MUNDIAL

BRILHANDO NO CENÁRIO MUNDIAL INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS - INPE Pós-Graduação em Engenharia e Tecnologia Espaciais - ETE Título: BRILHANDO NO CENÁRIO MUNDIAL Shining on the World Stage Quality Progress, dec 2010 by Paul

Leia mais

OS CONFLITOS MUNDIAIS NA ATUALIDADE

OS CONFLITOS MUNDIAIS NA ATUALIDADE OS CONFLITOS MUNDIAIS NA ATUALIDADE Hoje existem cerca de 30 regiões no mundo onde ocorrem conflitos armados. - Os principais motivos dos conflitos são: Étnicos ETNIA grupo de identidade unido por fatores

Leia mais

PERTO DAS EMPRESAS PARA AS LEVAR MAIS LONGE OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE

PERTO DAS EMPRESAS PARA AS LEVAR MAIS LONGE OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE PERTO DAS EMPRESAS PARA AS LEVAR MAIS LONGE OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE AMBIENTE DE NEGÓCIOS 03 CULTURA DE NEGÓCIOS 04 O MERCADO 05-09 REACIONAMENTO ECONÓMICO BILATERAL 10-12 OPORTUNIDADES

Leia mais

EXTENSÃO DE ESPANHOL

EXTENSÃO DE ESPANHOL 110. ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( X) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA EXTENSÃO DE ESPANHOL Ivana Cristina Ribas Abrão 1 Sebastião

Leia mais

Os Imperialismos. Prof. Thiago História 1 Aula 35

Os Imperialismos. Prof. Thiago História 1 Aula 35 Os Imperialismos Prof. Thiago História 1 Aula 35 TECNOLOGIA x TRABALHADORES DIMINUIÇÃO DO CUSTO MENOR Nº DE TRABALHADORES MENOS CONSUMO 1ª GRANDE DEPRESSÃO DO CAPITALISMO SOLUÇÕES PARA CRISE A) Concentração

Leia mais

Benfica Telecom Tarifário 2014 em vigor a partir de 1/1/2014

Benfica Telecom Tarifário 2014 em vigor a partir de 1/1/2014 Benfica Telecom Destino preço por minuto / sms / mms Voz Todas as redes nacionais 0,190 Voz (tarifa reduzida) Todas as redes nacionais 0,084 SMS Todas as redes nacionais 0,095 SMS (tarifa reduzida) Todas

Leia mais

Considerando o que você estudou sobre as motivações das grandes navegações, explique a resposta de Vasco da Gama.

Considerando o que você estudou sobre as motivações das grandes navegações, explique a resposta de Vasco da Gama. 7º História Carol Av. Trimestral 04/11/14 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1. Verifique, no cabeçalho desta prova, se seu nome, número e turma estão corretos. 2. Esta prova

Leia mais

Prefácio: O Leão e a Joia, de Wole Soyinka

Prefácio: O Leão e a Joia, de Wole Soyinka Prefácio: O Leão e a Joia, de Wole Soyinka A 1ª Bienal Brasil do Livro e da Leitura, que aconteceu em Brasília, entre 14 e 23 de abril, foi marcada pelo lançamento da obra O Leão e a Joia, do poeta, escritor

Leia mais

Démarche de la séquence

Démarche de la séquence Démarche de la séquence Classe : 1ère LV2 ou 1 ère LV3 avancés Notion : Espaces et échanges Séance 1 : Support : Capa do Jornal Mundo Português (uniquement la partie sur les pays lusophones) - Projection

Leia mais

GRUPO DISCIPLINAR DE HISTÓRIA - Ano Letivo 2016/ º ciclo do Ensino Básico

GRUPO DISCIPLINAR DE HISTÓRIA - Ano Letivo 2016/ º ciclo do Ensino Básico DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS GRUPO DISCIPLINAR DE HISTÓRIA - Ano Letivo 2016/2017 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DA DISCIPLINA DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 1. A avaliação é contínua e sistemática.

Leia mais

de Setembro Parque dos Poetas

de Setembro Parque dos Poetas 9. 10. 11 de Setembro Parque dos Poetas Poeiras nasce da vontade conjunta entre a Câmara Municipal de Oeiras e a Companhia de Actores, de dinamizar a nova fase do Parque dos Poetas e de aproximar o público

Leia mais

A ALFABETIZAÇÃO DA PESSOA SURDA: DESAFIOS E POSSIBILIDADES. Caderno de Educação Especial

A ALFABETIZAÇÃO DA PESSOA SURDA: DESAFIOS E POSSIBILIDADES. Caderno de Educação Especial A ALFABETIZAÇÃO DA PESSOA SURDA: DESAFIOS E POSSIBILIDADES Caderno de Educação Especial O que devemos considerar no processo de Alfabetização? Criança Ouvinte Criança Surda Faz uso das propriedades fonológicas

Leia mais

Os livros de Pepetela

Os livros de Pepetela Os livros de Pepetela Diana Santos ILOS, círculo de leitura lusófona d.s.m.santos@ilos.uio.no 15 de setembro de 2016 Os livros de Pepetela para mim um dom de contar/recriar ambientes magnífico, que nos

Leia mais

SISTEMA URBAN HABITAÇÃO ALOJAMENTO.

SISTEMA URBAN HABITAÇÃO ALOJAMENTO. HABITAÇÃO ALOJAMENTO www.capamodular.com História 1985 Fundação da empresa em 27 de Dezembro de 1985 com o objectivo de fornecer equipamentos para o mercado da Construção; 1994 Novas instalações em Valongo

Leia mais

Projeto Poesia. Atividade 1: Momento 1: Converse com a turma sobre o que é uma poesia, dê exemplos e apresente alguns poetas e poetisas.

Projeto Poesia. Atividade 1: Momento 1: Converse com a turma sobre o que é uma poesia, dê exemplos e apresente alguns poetas e poetisas. Projeto Poesia http://pixabay.com/pt/livros-certificado-cont%c3%aainer-pote-158066/ Público alvo: Educação Infantil / Crianças de 4 anos. Disciplina: Linguagem oral e escrita Duração: 5 semanas Justificativa:

Leia mais

O Impacto da Política Agrária em Moçambique

O Impacto da Política Agrária em Moçambique O Impacto da Política Agrária em Moçambique Dezembro de 2010 ORAM e ROSA Pesquisa realizada: Centro de Estudos Moçambicanos e Internacionais CEMO António Álvaro Francisco Hortêncio Sunde Manuel Lopes e

Leia mais

EDWARD MADUREIRA BRASIL Secretário de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social.

EDWARD MADUREIRA BRASIL Secretário de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social. EDWARD MADUREIRA BRASIL Secretário de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social. SECIS no âmbito do MCTI NORMATIVO DE CRIAÇÃO DA SECIS A SECIS/MCTI foi criada pelo Decreto 4.724, em 2003, fruto de decisão

Leia mais

Construção do Espaço Africano

Construção do Espaço Africano Construção do Espaço Africano Aula 1 Que imagem você tem quando se fala em África? Pense rápido! O modo como a África é vista ou a imagem que dela nos é dada para consumo constitui uma África dos quatro

Leia mais

PROFESSOR: ANDERSON JOSÉ SOARES. ALUNO(a): Lista de atividade P1 Bimestre III Data da prova: 23/09/2016

PROFESSOR: ANDERSON JOSÉ SOARES. ALUNO(a): Lista de atividade P1 Bimestre III Data da prova: 23/09/2016 zx GOIÂNIA, / / 2016 PROFESSOR: ANDERSON JOSÉ SOARES DISCIPLINA: GEOGRAFIA SÉRIE:7º ALUNO(a): Lista de atividade P1 Bimestre III Data da prova: 23/09/2016 No Anhanguera você é + Enem Antes de iniciar a

Leia mais

"Nunca pegamos em armas. Usamos palavras", diz líder sobre a independência do Benin

Nunca pegamos em armas. Usamos palavras, diz líder sobre a independência do Benin "Nunca pegamos em armas. Usamos palavras", diz líder sobre a independência do Benin por Por Dentro da África - terça-feira, agosto 06, 2013 http://www.pordentrodaafrica.com/cultura/nunca-pegamos-em-armas-usamos-palavras-diz-lider-sobreindependencia-do-benin

Leia mais

FORTALECENDO SABERES EDUCAÇÃO FÍSICA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA. AULA: 11.1 Conteúdo: A copa do Mundo de futebol

FORTALECENDO SABERES EDUCAÇÃO FÍSICA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA. AULA: 11.1 Conteúdo: A copa do Mundo de futebol 2 EDUCAÇÃO CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA AULA: 11.1 Conteúdo: A copa do Mundo de futebol 2 EDUCAÇÃO CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA AULA: 11.1 Habilidades:

Leia mais

1. Oficina de Rimas. Marcação prévia: pelo

1. Oficina de Rimas. Marcação prévia: pelo 1. Oficina de Rimas Os participantes são estimulados a criar rimas a partir de um tema escolhido pelo grupo. As rimas criadas são listadas e a partir delas, o grupo irá contar uma pequena história em versos.

Leia mais

Regulação Semestral do Processo Ensino Aprendizagem 4º bimestre Ano: 2º ano Ensino Médio Data:

Regulação Semestral do Processo Ensino Aprendizagem 4º bimestre Ano: 2º ano Ensino Médio Data: Regulação Semestral do Processo Ensino Aprendizagem 4º bimestre Ano: 2º ano Ensino Médio Data: Disciplina: História Professor: Luis Fernando Caro estudante; Ao longo do bimestre desenvolvemos diversas

Leia mais

Matemática para todos: questões das salas de aula multiculturais

Matemática para todos: questões das salas de aula multiculturais Matemática para todos: questões das salas de aula multiculturais Darlinda Moreira Universidade Aberta ProfMat-2003 Santarém A complexidade da realidade social O mundo foi sempre multicultural, sempre coexistiram

Leia mais

PIBID 2011 SUBPROJETO LETRAS

PIBID 2011 SUBPROJETO LETRAS PIBID 2011 SUBPROJETO LETRAS ESCOLA: São Pedro SUPERVISORA : Cleusa Petrarca dos Santos BOLSISTAS ID: Jael Meirelles PROFESSORES PARCEIROS / DISCIPLINAS: Tania Oliveira/ Artes PROJETO DE AÇÃO DO PIBID

Leia mais

MAPA DE ATIVIDADES AVALIATIVAS DO ENSINO FUNDAMENTAL II TURMA: 6º A BIMESTRE: 3º/2016

MAPA DE ATIVIDADES AVALIATIVAS DO ENSINO FUNDAMENTAL II TURMA: 6º A BIMESTRE: 3º/2016 MAPA DE ATIVIDADES AVALIATIVAS DO ENSINO FUNDAMENTAL II TURMA: 6º A BIMESTRE: 3º/2016 ARTES 29/08 Criar uma pequena história para ser ilustrada. A ser realizada em sala. 05/08 Confecção de brinquedos:

Leia mais

R$ 1,00 ÓRGÃOS LEGISLATIVA JUDICIÁRIA ESSENCIAL À ADMINISTRAÇÃO DEFESA NACIONAL SEGURANÇA

R$ 1,00 ÓRGÃOS LEGISLATIVA JUDICIÁRIA ESSENCIAL À ADMINISTRAÇÃO DEFESA NACIONAL SEGURANÇA ÓRGÃOS LEGISLATIVA JUDICIÁRIA ESSENCIAL À ADMINISTRAÇÃO DEFESA NACIONAL SEGURANÇA JUSTIÇA PÚBLICA 01 - CÂMARA MUNICIPAL DE MACEIÓ 02 - GABINETE DO PREFEITO 03 - GABINETE DO VICE-PREFEITO 04 - SECRETARIA

Leia mais

República de Moçambique

República de Moçambique República de Moçambique Ministério da Economia e Finanças SISTAFE Orçamento do Estado para o Ano de 2017 Código Designação 01A000141 PRESIDENCIA DA REPUBLICA 44.978,53 0,00 44.978,53 01A000741 CASA MILITAR

Leia mais

POLITÉCNICO DE SANTARÉM. Parte I - Questionário. Raciocínio lógico, matemático, compreensão de linguagem escrita e conhecimentos gerais

POLITÉCNICO DE SANTARÉM. Parte I - Questionário. Raciocínio lógico, matemático, compreensão de linguagem escrita e conhecimentos gerais DURAÇÃO: 1 HORA TOLERÂNCIA: 15 MINUTOS PROVA DE CULTURA GERAL (2010-2011 2011) Parte I - Questionário Raciocínio lógico, matemático, compreensão de linguagem escrita e conhecimentos gerais Indique a resposta

Leia mais

O Brasil frente à emergência da África: comércio e política comercial

O Brasil frente à emergência da África: comércio e política comercial O Brasil frente à emergência da África: comércio e política comercial Pedro da Motta Veiga Katarina P. da Costa Novembro 2011 1 A África se integra ao mundo Primeira década do século XXI: aprofundamento

Leia mais

O Senhor DEPUTADO PASTOR. REINALDO (PTB/RS) pronuncia o seguinte discurso: - Senhor Presidente, senhoras e senhores Deputados,

O Senhor DEPUTADO PASTOR. REINALDO (PTB/RS) pronuncia o seguinte discurso: - Senhor Presidente, senhoras e senhores Deputados, O Senhor DEPUTADO PASTOR REINALDO (PTB/RS) pronuncia o seguinte discurso: - Senhor Presidente, senhoras e senhores Deputados, ouvimos freqüentemente notícias sobre recordes de arrecadação de tributos,

Leia mais

Departamento de Pré-Escolar/1.ºciclo

Departamento de Pré-Escolar/1.ºciclo Departamento de Pré-Escolar/1.ºciclo CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO-1.º CICLO ANO LETIVO 2015 / 2016 Disciplina: Português 1.º Ano Introdução: A avaliação incide sobre as aprendizagens e capacidades definidas

Leia mais

Projeto Defensoria e Fluminense: jogando juntos pela cidadania

Projeto Defensoria e Fluminense: jogando juntos pela cidadania Projeto Defensoria e Fluminense: jogando juntos pela cidadania I OBJETO: A direção do Fluminense Football Club, em reunião com membros da Administração Superior da Defensoria Pública do Estado do Rio de

Leia mais

BOLSA-FORMAÇÃO MODALIDADES DE DEMANDA

BOLSA-FORMAÇÃO MODALIDADES DE DEMANDA BOLSA-FORMAÇÃO MODALIDADES DE NTE Secretarias de Estado e do Distrito Federal de Educação Pronatec Jovem Técnico Concomitante Pronatec Jovem FIC Estudantes do Ensino Médio da rede pública Estudantes do

Leia mais

1) Que cuidados devemos ter ao atravessar ruas ou avenidas? Marque x nas respostas certas. ( ) com os carros ( ) com os hospitais

1) Que cuidados devemos ter ao atravessar ruas ou avenidas? Marque x nas respostas certas. ( ) com os carros ( ) com os hospitais PARA CASA DA SEMANA 2º ANO A/B Instruções: 1. Cada atividade terá uma data de realização e deverá ser entregue a professora no dia seguinte; 2. As atividades deverão ser copiadas e respondidas no caderno,

Leia mais

E.E Zumbi dos Palmares. Jaraguari MS/2012. Professor Gerenciador: Luzia Bento Soares. Turmas: Alunos do Ensino Fundamental.

E.E Zumbi dos Palmares. Jaraguari MS/2012. Professor Gerenciador: Luzia Bento Soares. Turmas: Alunos do Ensino Fundamental. E.E Zumbi dos Palmares. Jaraguari MS/2012. Professor Gerenciador: Luzia Bento Soares. Turmas: Alunos do Ensino Fundamental. Inserir: Numero de alunos envolvidos (aproximado) Professores envolvidos Projeto:

Leia mais

Disciplina: Geografia Perfil de Aprendizagens Específicas O aluno é capaz de:

Disciplina: Geografia Perfil de Aprendizagens Específicas O aluno é capaz de: O meio natural A Terra: estudos e representações CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO Disciplina: Geografia Perfil de Aprendizagens Específicas O aluno é capaz de: Ensino Básico Ano letivo: 2016/2017

Leia mais

AGRICULTURA E SEGURANCA ALIMENTAR (Reuniao da ASSECA-PLP) Castro Camarada

AGRICULTURA E SEGURANCA ALIMENTAR (Reuniao da ASSECA-PLP) Castro Camarada AGRICULTURA E SEGURANCA ALIMENTAR (Reuniao da ASSECA-PLP) Castro Camarada 23-11-2014 CONTEUDO Dimensoes da Seguranca Alimentar Seguranca Alimentar em Africa e na CPLP O papel Fundamental da Agricultura

Leia mais