LISTA DE EXERCÍCIOS ATIVIDADES DE REFORÇO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LISTA DE EXERCÍCIOS ATIVIDADES DE REFORÇO"

Transcrição

1 CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL CENTRO DE ORIENTAÇÃO E SUPERVISÃO DO ENSINO ASSISTENCIAL COLÉGIO MILITAR DOM PEDRO II Professor (a): Elisângela / Luciano Aluno: 2º BIMESTRE Data: /05 /2012 1º ANO/EM TURMA: LISTA DE EXERCÍCIOS ATIVIDADES DE REFORÇO 1) Com relação aos procariontes, marque a única alternativa correta: 1) Analise os seguintes modos de transmissão: I picada do mosquito Aedes aegypti, sendo eles os vetores das doenças; II ingestão de água ou de alimentos contaminados pelo vírus (moscas e baratas podem ter as partes externas de seus corpos contaminadas com fezes de pessoas que tenham esta doença e transportar esses vírus para alimentos com os quais entrem em contato). As fezes também podem contaminar a água de rios e mares. III mordedura de animal infectado, principalmente cachorro. De acordo com as características, podemos concluir que estamos falando das seguintes doenças, respectivamente: a) febre amarela e dengue, hepatite e raiva; c) hepatite e raiva, poliomielite e dengue; b) dengue e febre amarela, raiva e hepatite; e) poliomielite e raiva, dengue e febre amarela. c) poliomielite e dengue, hepatite e raiva; 2) Com relação aos sintomas das doenças provocadas por vírus, analise as afirmativas abaixo: I - Hemorragias na pele, no nariz e em outros locais, dor nos olhos e no corpo, febre, fraqueza e desânimo, dores musculares. II - Icterícia (amarelecimento da pele e da conjuntiva ocular); Fezes claras; Lesões hepáticas; Dores abdominais. III - Afecção dos rins, fígado, coração e outros órgãos, febre, dores de cabeça, calafrios, náuseas, vômitos, dores no corpo, icterícia (a pele e os olhos ficam amarelos) e hemorragias (de gengivas, nariz, estômago, intestino e urina). IV - Afeta o sistema nervoso central, vindo a ser fatal. V - Febre alta, dor muscular, tosse, falta de ar, hemorragias, hipotensão, diminuição do volume urinário. VI - Similares ao da gripe, porém intensificados: Febre alta associada à tosse, dores musculares e nas articulações ( juntas ), dor de cabeça, prostração, coriza, garganta inflamada, calafrios e, às vezes, vômitos e diarreia. Tais sintomas referem-se, respectivamente a: a) Gripe suína, hantavirose, raiva, febre amarela, hepatites e dengue. b) Dengue, hepatites, febre amarela, raiva, hantavirose e herpes. c) Gripe suína, hantavirose, raiva, febre maculosa, hepatites e dengue. d) Dengue, hepatites, febre amarela, raiva, hantavirose e gripe suína. e) Herpes, gripe suína, febre amarela, raiva, hantavirose e dengue.

2 3) São profilaxia da leptospirose: a) Vacinação de cães e gatos. b) Controle de insetos transmissores, larvas e adultos, evitando água parada e fumacê nas cidades. c) Utilização de luvas e botas e regiões alagadas, impedimento de acesso a roedores, uso de raticidas, acondicionamento correto do lixo e lavagem de recipientes alimentares de animais. d) Evitar contato com excretas dos roedores. Medidas de controle de roedores. e) Evitar o uso de talheres e copos utilizados por outras pessoas ou mal lavados e ambientes abafados e manter o sistema imunológico fortalecido. 4) São vetores da febre maculosa e doença de chagas, respectivamente: a) Neisseria meningitidis e Vibrio cholerae b) Clostridium botulinum e Rickettsia richettsii c) Leptospira icterohaemorrhagiae e Trypanosoma cruzi d) Rickettsia richettsii e Trypanosoma cruzi e) Plamodium vivax ou p. falcipurum e toxoplasma gondii 5) São tratamentos para a Leishmaniose: a) Em casos de mordida, limpeza da lesão, observação e, se necessário, soro e vacina. b) A cutânea é tratada a base de antimônio, não sendo aconselhado a mulheres grávidas e portadores de doenças cardíacas e a visceral é feito com fármacos específicos, distribuídos pelo governo em hospitais de referência. c) medicações sintomáticas como analgésicos, antitérmicos, hidratação oral e repouso e em casos mais graves, quando diagnosticados, devem receber antibióticos específicos e medidas de suporte, muitas vezes necessitando até de tratamento intensivo. d) Na fase inicial aguda, o uso de fármacos como nifurtimox, alopurinol e Benzonidazol, curam ou diminuem a cronicidade. A fase crônica é incurável, já que os danos em órgãos como o coração e o sistema nervoso são irreversíveis. Tratamento paliativo pode ser usado. e) Repouso absoluto, pois sua vacina ainda está em teste. 2) Identifique com (B) características das bacterioses e (P) características das protozooses: Características B P a) Febre alta, fortes dores de cabeça, vômitos, rigidez no pescoço, moleza, irritação, fraqueza e manchas vermelhas na pele são sintomas da meningite.... b) Ingestão da água, alimentos, peixes, frutos do mar e animais de água-doce contaminados por fezes ou vômito de indivíduo portador da doença, sem o devido tratamento e mãos sujas (como vetores mecânicos, transportando o vibrião para a água e para os alimentos), são meios de transmissão da cólera.... c) Trypanossoma cruzi e plasmodium vivax ou falciparum são agentes etiológicos das doenças de chagas e malária.... d) O agente infectante ou etiológico é um parasita intracelular, principalmente de células do sistema nervoso e muscular de animais endotérmicos - inclusive cães, gatos, coelhos, lebres, aves, suínos, gados, ratos e cobaias.... e) Não adquirir nem ingerir alimentos: cuja lata ou tampa se apresentem estufadas ou enferrujadas; cujo conteúdo líquido se apresente turvo e cujo vidro se apresente turvo; Consumir mel de procedência conhecida e ferver alimentos enlatados antes do

3 consumo, principalmente o palmito, são profilaxias do botulismo.... f) Picada do carrapato Amblyomma cajennense (glândulas salivares), que apresenta nomes populares como "carrapato-estrela", "carrapato de cavalo" ou "rodoleiro", são vetores da febre maculosa.... g) Secreções respiratórias como gotículas de saliva ao falar, espirrar ou tossir são meios de transmissão da meningite e gripe suína (H1N1).... h) A transmissão da toxoplasmose dá-se através da ingestão da carne crua ou malcozida de animais infectados Com relação às doenças provocadas por vírus, marque (C) para as questões corretas e (E) para as questões erradas. C E Questões Repouso e a ingestão de muito líquido, como água, sucos naturais ou chá e/ou medicamentos antitérmicos que devem recomendados por um médico, são meios de tratamento da dengue. Cuidados sanitários e esterilização de objetos, higiene pessoal e higiene dos alimentos, não ingerir bebidas alcoólicas, são profilaxias da hepatite. Icterícia, é uma síndrome caracterizada pela coloração amarelada de pele e mucosas devido a uma anulação total de bilirrubina no organismo. Controle dos insetos transmissores, tanto na fase larval (aquática) quanto na adulta (terrestre), são profilaxias do botulismo. Por não tem tratamento específico, repouso absoluto é indicado nos casos de hepatites. Saliva ou gotículas de saliva da pessoa doente com os órgãos respiratórios de um indivíduo saudável são meios de transmissão da meningite. As fezes dos gatos e o material de forração do local aonde ele dorme devem ser eliminados diariamente, antes que os oocistos tenham tempo para embrionar, são meios de profilaxia da toxoplasmose. Dengue, cólera, febre amarela, raiva, hantavirose, hepatite e gripe suína são todas doenças provocadas por vírus. Meningite, botulismo, febre maculosa, leptospirose e doença de chagas, ao menos uma destas é provocada por protozoários. Contato com excretas de roedores (Bolomys lasiurius) infectados ou por aerossóis, em locais onde o vírus é eliminado por saliva, fezes e urina dos animais, são meios de transmissão da hantavirose. O botulismo bloqueia a liberação de uma substância chamada Acetilcolina nas transmissões nervosas, o que paralisa músculos podendo levar o infectado à morte por parada respiratória. O soro antibotulínico associado a outros remédios impede que a toxina circulante no sangue se instale no sistema nervoso matando-a. Febre podendo ser de moderada a alta, chegando até a 39 / 40 graus, dor de cabeça intensa, dor no corpo, calafrios e edema dos olhos e conjuntivas, lesões de pele (máculas), róseas, nos punhos e tornozelos, que progridem para o tronco e face e após, mãos e pés, são sinais e sintomas da malária. Evitar contato com animais domésticos e silvestres em regiões reconhecidamente de alta incidência da doença, se necessário entrar em contato com animais vistoriar o corpo de 3 em 3 horas já que o carrapato necessita ficar aderido por mais de 4 horas para transmitir a infecção, são profilaxias utilizadas para a febre maculosa.

4 4) Complete abaixo, de acordo com as letras de A a H, a tabela a seguir: Doença Vetor/Meio de transmissão Sinais e Sintomas Profilaxia Tratamento Virose / Bacteriose / Protozoose? A Secreções respiratórias ( gotas de saliva ao falar, espirrar ou tossir.) B Higiene Pessoal. Antivirais e tratamento hospitalar. Virose Botulismo Alimentos enlatados, em vidros ou embalados a vácuo, conservas e embutidos preparados em condições de higiene precárias Tontura, visão dupla, boca seca, aversão à luz, queda da pálpebra e dificuldade para urinar e evacuar C Soro antibutulínico D E F Febre alta, fortes dores de cabeça, vômitos, rigidez no pescoço, moleza, irritação, fraqueza e manchas vermelhas na pele Evitar o uso de talheres e copos utilizados por outras pessoas Vacinas bivalente, a tetravalente e a monovalente, em menores de 2 anos. Entretanto, não existe ainda vacina para alguns sorotipos da doença Bacteriose Cólera ingestão da água, alimentos, peixes, frutos do mar e animais de água-doce contaminados por fezes ou vômito de indivíduo portador da doença, sem o devido tratamento e mãos sujas (como vetores mecânicos, transportando o vibrião para a água e para os alimentos.) diarreia volumosa, que começa de repente, acompanhada por vômitos, raramente febre e dores abdominais. G H Bacteriose

5 5) Complete a cruzadinha abaixo: Meio de transmissão da Leptospirose. 2 Meio de transmissão da Doença de Chagas, um de seus gêneros transmissores, barbeiro. 3 Um dos sintomas da malária decorrente da lise (rompimento) das hemácias. 4 A leishmania é seu agente etiológico e o é o seu vetor. 5 Inchaço e dilatação nestes órgãos são sintomas da Doença de Chagas. 6 Relacione a segunda coluna de sinais/sintomas, profilaxia e tratamento de acordo com as doenças da primeira: Doenças 1 - Doença de Chagas 2 Malária 3 Toxoplasmose 4 Leishmaniose 5 - Leptospirose Sinais/Sintomas, Profilaxia e Tratamento combate ao vetor, o barbeiro, principalmente através da melhoria das moradias rurais, pois este inseto vive nas frestas das casas de pau-a-pique, ninhos de pássaros, tocas de animais, casca de troncos e sob pedras. febre, calafrio, conjuntivite, dor nos músculos (mialgia), fotofobia (incômodo na presença da luz), dor de garganta, gânglios no pescoço. evitar picadas do mosquito, fazendo o uso de repelentes, calças e camisas de manga longa, principalmente no período de fim da tarde e início da noite. o principal (ínguas, geralmente no pescoço), podendo ainda ver seguido de febre, dores musculares e articulares, comprometimento da visão, dor de cabeça e garganta e manchas pequenas e vermelhas pelo corpo; Até o quarto dia de doença, devem ser empregados antibióticos (doxiciclina, penicilinas), por reduzirem as chances de evolução para a forma grave. feridas na pele que se localizam com maior frequência nas partes descobertas do corpo, podendo agravar para mucosas do nariz, boca e garganta. A quinina, pó branco, inodoro e de sabor amargo, é uma substância utilizada no tratamento. As drogas utilizadas são sulfadiazina, sulfametoxazol, pirimetamina, espiramicina e clindamicina, havendo três situações de tratamento. Evitar o acúmulo de água parada a fim de impedir a ovoposição e nascimento de novos mosquitos anopheles. Usar repelentes quando estiver em região com casos de leishmaniose visceral, armazenar adequadamente o lixo orgânico (a fim de evitar a ação do mosquito) e não utilizar agulhas utilizadas por terceiros são profilaxias desta doença.

Agente Infectante. Vetor / Transmissão. Doença. Sinais e Sintomas Hemorragias na pele, no nariz e em outros locais. Febre, fraqueza, dores musculares.

Agente Infectante. Vetor / Transmissão. Doença. Sinais e Sintomas Hemorragias na pele, no nariz e em outros locais. Febre, fraqueza, dores musculares. Dengue Dengue Agente Infectante Arbovirus Vetor / Transmissão Picada do mosquito Aedes Aegypti Sinais e Sintomas Hemorragias na pele, no nariz e em outros locais. Febre, fraqueza, dores musculares. Profilaxia

Leia mais

Matéria: Biologia Assunto: qualidade de vida Prof. Enrico Blota

Matéria: Biologia Assunto: qualidade de vida Prof. Enrico Blota Matéria: Biologia Assunto: qualidade de vida Prof. Enrico Blota Biologia Qualidade de vida Imunidade Imunologia é o ramo que estuda as formas de combate a agentes invasores patogênicos, bem como substâncias

Leia mais

Contaminação: água e alimentos contaminados com fezes de pessoas portadoras do vírus.

Contaminação: água e alimentos contaminados com fezes de pessoas portadoras do vírus. SAÚDE AMBIENTAL DOENÇAS CAUSADAS PELA FALTA DE SANEAMENTO BÁSICO HEPATITE A Doença causada por vírus. Contaminação: água e alimentos contaminados com fezes de pessoas portadoras do vírus. Falta de higiene,

Leia mais

MicroBingo TABELA GERAL

MicroBingo TABELA GERAL MicroBingo TABELA GERAL DOENÇAS CAUSADAS POR VÍRUS Poliomielite (paralisia infantil) pelo Poliovírus. que causa esta doença é oral (boca) ou fecal (fezes) e pode contaminar quem não tomou as Gotinhas do

Leia mais

PROTOZOOSES. Doenças causadas por protozoários

PROTOZOOSES. Doenças causadas por protozoários PROTOZOOSES Doenças causadas por protozoários DOENÇA DE CHAGAS Agente etiológico: Trypanossoma cruzi Vetor: Triatoma infestans (barbeiro ou chupança). Complicações: Insuficiência e arritimia cardíaca (crônica)

Leia mais

BACTÉRIAS EXISTÊNCIA ESTRUTURA BENEFÍCIOS DOENÇAS HUMANAS RESISTENCIA A ANTIBÍOTICOS

BACTÉRIAS EXISTÊNCIA ESTRUTURA BENEFÍCIOS DOENÇAS HUMANAS RESISTENCIA A ANTIBÍOTICOS BACTÉRIAS EXISTÊNCIA ESTRUTURA BENEFÍCIOS DOENÇAS HUMANAS RESISTENCIA A ANTIBÍOTICOS CARACTERÍSTICAS Bactérias são procariontes e unicelulares. OBS: células procarióticas apresentam, parede celular, membrana

Leia mais

PROTISTAS. Algas e protozoários

PROTISTAS. Algas e protozoários PROTISTAS Algas e protozoários Protozoários Organismos eucariontes, unicelulares, heterótrofos e com capacidade de locomoção. Célula procarionte Célula eucarionte 4 grupos principais: protozoários amebóides

Leia mais

VIROSES. Prof. Edilson Soares www.profedilson.com

VIROSES. Prof. Edilson Soares www.profedilson.com VIROSES Prof. Edilson Soares www.profedilson.com CATAPORA OU VARICELA TRANSMISSÃO Saliva Objetos contaminados SINTOMAS Feridas no corpo PROFILAXIA Vacinação HERPES SIMPLES LABIAL TRANSMISSÃO Contato

Leia mais

Aula IV Protozoários Zoopatogênicos

Aula IV Protozoários Zoopatogênicos ZOOLOGIA E PARASITOLOGIA Aula IV Protozoários Zoopatogênicos Professora: Luciana Alves de Sousa Doenças causadas por Protozoários Doença de Chagas Leishmaniose Malária Giardíase Amebíase Toxoplasmose Doença

Leia mais

FEBRE AMARELA: Informações Úteis

FEBRE AMARELA: Informações Úteis FEBRE AMARELA: Informações Úteis Quando aparecem os sintomas? Os sintomas da febre amarela, em geral, aparecem entre o terceiro e o sexto dia após a picada do mosquito. Quais os sintomas? Os sintomas são:

Leia mais

Protozoários. Paramecium. Plasmódio. Trichomonas vaginalis. Tripanossomo

Protozoários. Paramecium. Plasmódio. Trichomonas vaginalis. Tripanossomo Protozoários Paramecium Plasmódio Trichomonas vaginalis Tripanossomo Características gerais Eucariontes Unicelulares Heterótrofos Locomoção: cílios, flagelos, pseudópodes ou não possuem nenhuma estrutura

Leia mais

Adultos e idosos também precisam se vacinar

Adultos e idosos também precisam se vacinar ANO VII N.º 10 Abril 2013 Canal de Comunicação da Sistel para os Usuários de Saúde Adultos e idosos também precisam se vacinar Na hora de cuidar da própria saúde, muitos adultos e idosos não dão importância

Leia mais

RAIVA. A raiva é um doença viral prevenível de mamíferos, que geralmente é transmitida através da mordida de uma animal infectado.

RAIVA. A raiva é um doença viral prevenível de mamíferos, que geralmente é transmitida através da mordida de uma animal infectado. RAIVA A raiva é um doença viral prevenível de mamíferos, que geralmente é transmitida através da mordida de uma animal infectado. RAIVA PRINCIPAIS VETORES - Furão (ferrets) - Raposas - Coiotes - Guaxinins

Leia mais

L E P T O S P I R O S E

L E P T O S P I R O S E L E P T O S P I R O S E Elaborado por: Francisco Pinheiro Moura Médico Veterinário E-mail: bergson.moura@saude.ce.gov.br bergson.moura@live.com Definição Leptospirose é uma doença infecciosa que causa

Leia mais

COLÉGIO SÃO JOSÉ. 7º ano- Ciências Ensino Fundamental Professora Vanesca 2015

COLÉGIO SÃO JOSÉ. 7º ano- Ciências Ensino Fundamental Professora Vanesca 2015 COLÉGIO SÃO JOSÉ 7º ano- Ciências Ensino Fundamental Professora Vanesca 2015 REINO MONERA - Formado por bactérias (heterótrofas) e algas azuis (autótrofas) Célula bacteriana Ribossomos Citoplasma Membrana

Leia mais

Bactérias e Doenças Associadas

Bactérias e Doenças Associadas Bactérias e Doenças Associadas Disenteria Bacilar Agente Etiológico: Bactérias do gênero Shigella Forma de transmissão: Água e alimentos contaminados com as fezes dos doentes. Sintomas: Infecção intestinal,

Leia mais

Biologia 1ª série Reino Protista

Biologia 1ª série Reino Protista Biologia 1ª série Reino Protista Profª Reisila Mendes Reino Protista Características gerais: Eucariontes; Unicelulares e pluricelulares; Autótrofos e Heterótrofos. Algas Protozoários Protozoário primeiro

Leia mais

Vírus - Características Gerais. Seres acelulares Desprovidos de organização celular. Não possuem metabolismo próprio

Vírus - Características Gerais. Seres acelulares Desprovidos de organização celular. Não possuem metabolismo próprio vírus Vírus - Características Gerais Seres acelulares Desprovidos de organização celular Não possuem metabolismo próprio Capazes de se reproduzir apenas no interior de uma célula viva nucleada Parasitas

Leia mais

FORTALECENDO SABERES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES CIÊNCIAS DESAFIO DO DIA. Aula: 17.1 Conteúdo: Doenças relacionadas à água I

FORTALECENDO SABERES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES CIÊNCIAS DESAFIO DO DIA. Aula: 17.1 Conteúdo: Doenças relacionadas à água I CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Aula: 17.1 Conteúdo: Doenças relacionadas à água I 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Habilidades: Identificar algumas

Leia mais

Organismos procariontes

Organismos procariontes Organismos procariontes Morfologia Produção de compostos orgânicos Heterótrofa Autótrofa Obtêm átomos de carbono de moléculas orgânicas que captam do ambiente. Utilizam gás carbônico para produzir suas

Leia mais

27/02/2014. Eucariontes; Unicelulares; Heterótrofos; Digestão: Vacúolos digestivos; Reprodução: Assexuada; Sexuada; PROTOZOÁRIOS E ALGAS

27/02/2014. Eucariontes; Unicelulares; Heterótrofos; Digestão: Vacúolos digestivos; Reprodução: Assexuada; Sexuada; PROTOZOÁRIOS E ALGAS PROTOZOÁRIOS E ALGAS Eucariontes; Unicelulares; Heterótrofos; Digestão: Vacúolos digestivos; Reprodução: Assexuada; Sexuada; Locomoção por meio de pseudópodes; Vida livre ou parasitas; Vacúolo pulsátil

Leia mais

ORIENTAÇÕES EM SITUAÇÕES DE ENCHENTES OU ENXURRADAS

ORIENTAÇÕES EM SITUAÇÕES DE ENCHENTES OU ENXURRADAS ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE SUPERINTENDENCIA DE VIGILÂNCIA EM SAUDE DIRETORIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA ORIENTAÇÕES EM SITUAÇÕES DE ENCHENTES OU ENXURRADAS

Leia mais

Boletim Epidemiológico UHE Santo Antônio do Jari

Boletim Epidemiológico UHE Santo Antônio do Jari Editorial Índice - Editorial - Doença Leishmaniose - Gráfico de Notificações - Doença Malária Este é o segundo número do ano de, com veiculação semestral, referente aos meses de janeiro a junho, contendo

Leia mais

Sistema Imunológico Doenças Virais e Bacterianas. Prof. Rafael Rosolen T Zafred

Sistema Imunológico Doenças Virais e Bacterianas. Prof. Rafael Rosolen T Zafred Sistema Imunológico Doenças Virais e Bacterianas Prof. Rafael Rosolen T Zafred Sistema Imunológico Sistema não formado, centralmente, por órgãos; Funcionamento efetivo por tipos celulares presentes na

Leia mais

LOPPIANO ENGENHARIA LTDA. Rua dos Andradas, 107 - Centro 13300-170 - Itu SP Fone: (11) 4022-7415 DENGUE

LOPPIANO ENGENHARIA LTDA. Rua dos Andradas, 107 - Centro 13300-170 - Itu SP Fone: (11) 4022-7415 DENGUE DENGUE A palavra dengue tem origem espanhola e quer dizer "melindre", "manha". O nome faz referência ao estado de moleza e prostração em que fica a pessoa contaminada pelo arbovírus (abreviatura do inglês

Leia mais

Febre maculosa. Você que gosta de pescaria em rios, muito cuidado, ou melhor, evite os rios e locais com grandes grupos de CAPIVARAS

Febre maculosa. Você que gosta de pescaria em rios, muito cuidado, ou melhor, evite os rios e locais com grandes grupos de CAPIVARAS Febre maculosa Você que gosta de pescaria em rios, muito cuidado, ou melhor, evite os rios e locais com grandes grupos de CAPIVARAS Febre maculosa brasileira é uma doença transmitida pelo carrapato-estrela

Leia mais

Primeiros animais/ primitivos; Seres aquáticos: mares, rios, tanques etc...

Primeiros animais/ primitivos; Seres aquáticos: mares, rios, tanques etc... Protozoários Primeiros animais/ primitivos; Seres aquáticos: mares, rios, tanques etc... Estrutura: Realizam as funções vitais: Locomoção e respiração; Obtenção de alimentos; Digestão; Excreção; Reprodução.

Leia mais

Biologia. Setor 1423 Móds. 03 a 06. Prof. Rafa

Biologia. Setor 1423 Móds. 03 a 06. Prof. Rafa Biologia Setor 1423 Móds. 03 a 06 Prof. Rafa PROTISTAS PROTISTAS ALGAS FOTOSSINTETIZANTES PROTOZOÁRIOS PARASITAS Protozoários (Reino Protista) Características: Estrutura Formas de vida Eucariontes Unicelulares

Leia mais

Apresentação. O que é Dengue Clássica?

Apresentação. O que é Dengue Clássica? Apresentação É no verão que acontecem as maiores epidemias de dengue devido ao alto volume de chuva. O Santa Casa Saúde, por meio do Programa Saúde Segura, está de olho no mosquito aedes aegypti e na sua

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO 003/2014. Prefeitura Municipal de Bom Despacho AGENTE DE CONTROLE DE ENDEMIAS

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO 003/2014. Prefeitura Municipal de Bom Despacho AGENTE DE CONTROLE DE ENDEMIAS 1 - Acerca das doenças de interesse em saúde pública, estão corretas as afirmativas, EXCETO: (A) Dengue é transmitida, geralmente, pela picada do mosquito Aedes Aegypti que inocula na pessoa o vírus da

Leia mais

Informação pode ser o melhor remédio. Hepatite

Informação pode ser o melhor remédio. Hepatite Informação pode ser o melhor remédio. Hepatite HEPATITE A hepatite é uma inflamação do fígado provocada na maioria das vezes por um vírus. Diferentes tipos de vírus podem provocar hepatite aguda, que se

Leia mais

BIOLOGIA. c) Triatoma infestans. d) Taenia solium.

BIOLOGIA. c) Triatoma infestans. d) Taenia solium. BIOLOGIA Prof. Fred & Marchezi 1. (Unesp 2013) Em determinada região do nosso país, o sistema de saúde verificou um crescente número de mortes por problemas cardíacos, sobretudo em pessoas na faixa etária

Leia mais

PROVA FORMAÇÃO DE AGENTE DE COMBATE A ENDEMIAS Prefeitura Municipal de Ouro Preto 1- Assinale a alternativa que define o que é epidemiologia.

PROVA FORMAÇÃO DE AGENTE DE COMBATE A ENDEMIAS Prefeitura Municipal de Ouro Preto 1- Assinale a alternativa que define o que é epidemiologia. 1- Assinale a alternativa que define o que é epidemiologia. a) Estudo de saúde da população humana e o inter relacionamento com a saúde animal; b) Estudo de saúde em grupos de pacientes hospitalizados;

Leia mais

APRENDER A APRENDER CONTEÚDO E HABILIDADES APRENDER A APRENDER DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CIÊNCIAS. Aula: 17.2 Conteúdo: Doenças relacionadas à água II

APRENDER A APRENDER CONTEÚDO E HABILIDADES APRENDER A APRENDER DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CIÊNCIAS. Aula: 17.2 Conteúdo: Doenças relacionadas à água II A A Aula: 17.2 Conteúdo: Doenças relacionadas à água II 2 A A Habilidades: Conhecer algumas medidas para prevenir as doenças veiculadas pela água. 3 A A Dengue A dengue é uma doença febril aguda causada

Leia mais

1. CARACTERÍSTICAS GERAIS: Estão divididas em dois grandes grupos: Arqueobactérias e Eubactérias; São unicelular, heterótrofo (bactérias) ou

1. CARACTERÍSTICAS GERAIS: Estão divididas em dois grandes grupos: Arqueobactérias e Eubactérias; São unicelular, heterótrofo (bactérias) ou 1. CARACTERÍSTICAS GERAIS: Estão divididas em dois grandes grupos: Arqueobactérias e Eubactérias; São unicelular, heterótrofo (bactérias) ou autótrofo (algas azuis); A única organela presente são os ribossomos;

Leia mais

Prof. João Carlos. aula 3. botânica e parasitoses

Prof. João Carlos. aula 3. botânica e parasitoses Prof. João Carlos aula 3 botânica e parasitoses Briófitas : musgos Os musgos (verdes) produzem gametas, seus filhos produzem esporos Esporos gametas Pteridófitas: samambaias Ciclo das samambaias O gameta

Leia mais

LEPTOSPIROSE X ENCHENTES

LEPTOSPIROSE X ENCHENTES LEPTOSPIROSE X ENCHENTES Durante os temporais e inundações, a bactéria leptospira, presente na urina do rato, se espalha nas águas, invade as casas e pode contaminar, através da pele, os que entram em

Leia mais

Gripe Proteja-se! Faça Chuva ou faça Sol, vacine-se a partir de Outubro e até ao final do Inverno. Consulte o seu médico

Gripe Proteja-se! Faça Chuva ou faça Sol, vacine-se a partir de Outubro e até ao final do Inverno. Consulte o seu médico Gripe Proteja-se! Faça Chuva ou faça Sol, vacine-se a partir de Outubro e até ao final do Inverno. Consulte o seu médico Gripe Perguntas Frequentes Perguntas frequentes sobre a gripe sazonal O que é a

Leia mais

Doença Agente Transmissão Quadro Clinico Prevenção

Doença Agente Transmissão Quadro Clinico Prevenção Doença Agente Transmissão Quadro Clinico Prevenção Resfriado Parainfluenza Pelas vias aéreas Coriza, obstrução nasal, diminuição do olfato e do paladar, espirros, tosse, garganta inflamada, rouquidão,

Leia mais

Aula 21 Protozoários parasitas

Aula 21 Protozoários parasitas Aula 21 Protozoários parasitas Os protozoários são seres unicelulares, eucariontes e podem ser parasitas ou de vida livre. As células dos protozoários executam todas as funções vitais que nos grupos animais

Leia mais

BATERIA DE EXERCÍCIOS Nº 02 7º ANO

BATERIA DE EXERCÍCIOS Nº 02 7º ANO Professor: CRISTINO RÊGO Disciplina: CIÊNCIAS Assunto: BIODIVERSIDADE, CLASSIFICAÇÃO E VÍRUS Belém /PA BATERIA DE EXERCÍCIOS Nº 02 7º ANO 1 - Entre as doenças abaixo, assinale a alternativa que contem

Leia mais

Biologia 1ª série. Reino Monera

Biologia 1ª série. Reino Monera Biologia 1ª série Reino Monera Características do reino Monera São organismos unicelulares isoladas ou coloniais; Procariontes; Nutrição autotrófica e heterotrófica; Classificação de acordo com a forma

Leia mais

ACNE. CAUSADOR Propionibacterium acnes. CONTAMINAÇÃO Alterações hormonais Proliferação de bactérias comuns da pele

ACNE. CAUSADOR Propionibacterium acnes. CONTAMINAÇÃO Alterações hormonais Proliferação de bactérias comuns da pele BACTERIOSES MONERA PELE ACNE CAUSADOR Propionibacterium acnes CONTAMINAÇÃO Alterações hormonais Proliferação de bactérias comuns da pele SINTOMAS Acúmulo de secreção Formação de pontos brancos ERISIPELA

Leia mais

As causas das doenças

As causas das doenças CAPÍTULO 2 As causas das doenças As pessoas têm maneiras diferentes de explicar a causa duma doença. Um bebé está com diarreia. Mas porquê? Em certas comunidades, talve digam que isso aconteceu porque

Leia mais

Cólera e Escarlatina

Cólera e Escarlatina Cólera e Escarlatina Nome do Aluno Daiane, Lisandra e Sandra Número da Turma 316 Disciplina Higiene e Profilaxia Data 30 de Maio de 2005 Nome da Professora Simone Introdução O presente trabalho irá apresentar

Leia mais

Seres muito simples: cápsula protéica envolvendo o material genético (DNA ou RNA) Vírus que infectam Bactérias

Seres muito simples: cápsula protéica envolvendo o material genético (DNA ou RNA) Vírus que infectam Bactérias Seres muito simples: cápsula protéica envolvendo o material genético (DNA ou RNA) Estrutura de Vírus Menores que as menores células conhecidas Vírus que infectam Bactérias Exemplo: vírus que infectam a

Leia mais

HOSPITAL DE CLÍNICAS UFPR

HOSPITAL DE CLÍNICAS UFPR HOSPITAL DE CLÍNICAS UFPR HC UFPR COMITÊ DE INFLUENZA SUÍNA 27 de abril DIREÇÃO DE ASSISTÊNCIA SERVIÇO DE EPIDEMIOLOGIA INFECTOLOGIA CLÍNICA - ADULTO E PEDIÁTRICA SERVIÇO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR

Leia mais

Informativo Empresarial Especial

Informativo Empresarial Especial Informativo Empresarial Especial Gripe Suína Plano de Contingência Empresarial A Gripe Influenza A H1N1 e o Transporte Rodoviário A gripe que ficou conhecida como gripe suína é causada por vírus que se

Leia mais

24042_007_folheto 198x147_1 14.10.11 19:58 Page 1 1 516608-Outubro/201

24042_007_folheto 198x147_1 14.10.11 19:58 Page 1 1 516608-Outubro/201 14.10.11 19:58 Page 1 516608-Outubro/2011 24042_007_folheto 198x147_1 24042_007_folheto 198x147_1 14.10.11 19:58 Page 2 Não é bem essa lembrança que você quer trazer das suas viagens. Viajar é uma das

Leia mais

Prepare sua viagem à África do Sul

Prepare sua viagem à África do Sul Prepare sua viagem à África do Sul Embaixada do Brasil na África do Sul Endereço: Hillcrest Office Park, Woodpecker Place, First Floor, 177 Dyer Road, Hillcrest. Cidade: Pretória Telefone: (00xx27 12)

Leia mais

CARTILHA DE ORIENTAÇÃO PARA CONTROLE E PREVENÇÃO DE DOENÇAS DE VEICULAÇÃO HÍDRICA

CARTILHA DE ORIENTAÇÃO PARA CONTROLE E PREVENÇÃO DE DOENÇAS DE VEICULAÇÃO HÍDRICA Estado do Rio de Janeiro PREFEITURA MUNICIPAL DE MACAÉ Secretaria Municipal Especial de Saúde Coordenação de Saúde Coletiva Divisão de Educação e Programas em Saúde CARTILHA DE ORIENTAÇÃO PARA CONTROLE

Leia mais

VÍRUS. Fonte: http://rounielo.blogspot.com.br/2011/05/parte-30-foto-em-3-d-do-virus-da-aids.html

VÍRUS. Fonte: http://rounielo.blogspot.com.br/2011/05/parte-30-foto-em-3-d-do-virus-da-aids.html VÍRUS Fonte: http://rounielo.blogspot.com.br/2011/05/parte-30-foto-em-3-d-do-virus-da-aids.html RESUMO -Os vírus não pertencem a nenhum reino específico, são estudados como um caso à parte. -Os vírus são

Leia mais

PROJETO ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL- Coma bem se divertindo Higiene e Saúde Alimentar

PROJETO ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL- Coma bem se divertindo Higiene e Saúde Alimentar PROJETO ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL- Coma bem se divertindo Higiene e Saúde Alimentar Professoras: Eliete, Maria Cristina e Midian INTRODUÇÃO O homem com o seu próprio corpo podem contaminar diretamente os alimentos

Leia mais

Amebíase ou Disenteria Amebiana

Amebíase ou Disenteria Amebiana Amebíase ou Disenteria Amebiana Agente causador: Entamoeba histolytica, que vive no interior do intestino grosso, fagocitando partículas de alimento digerido e também atacando a própria mucosa intestinal.

Leia mais

GRIPE sempre deve ser combatida

GRIPE sempre deve ser combatida GRIPE sempre deve ser combatida Aviária Estacional H1N1 SAZONAL suína GRIPE = INFLUENZA Que é a INFLUENZA SAZONAL? É uma doença própria do ser humano e se apresenta principalmente durante os meses de inverno

Leia mais

Influenza. João Pedro Marins Brum Brito da Costa (Instituto ABEL) Orientador: André Assis (UFRJ Medicina)

Influenza. João Pedro Marins Brum Brito da Costa (Instituto ABEL) Orientador: André Assis (UFRJ Medicina) Influenza João Pedro Marins Brum Brito da Costa (Instituto ABEL) Orientador: André Assis (UFRJ Medicina) O que éinfluenza Também conhecida como gripe, a influenza éuma infecção do sistema respiratório

Leia mais

1. O que é leptospirose? É uma doença infecciosa causada por uma bactéria chamada Leptospira presente na urina do rato.

1. O que é leptospirose? É uma doença infecciosa causada por uma bactéria chamada Leptospira presente na urina do rato. LEPTOSPIROSE - O que saber e o que fazer 1. O que é leptospirose? É uma doença infecciosa causada por uma bactéria chamada Leptospira presente na urina do rato. 2. Como se pega a leptospirose? Em situações

Leia mais

Gripe Suína ou Influenza A (H1N1)

Gripe Suína ou Influenza A (H1N1) Gripe Suína ou Influenza A (H1N1) Perguntas e respostas 1. O que é Gripe Suína ou Influenza A (H1N1)? 2. A gripe causada pelo Influenza A (H1N1) é contagiosa? 3. Quem pode adoecer pela nova gripe causada

Leia mais

M i c r o Z o o m. - um jogo de observação e memória -

M i c r o Z o o m. - um jogo de observação e memória - M i c r o Z o o m - um jogo de observação e memória - Material de Apoio Raiva A raiva é uma doença fatal. Isso significa que se uma pessoa que se uma pessoa não vacinada for contaminada pelo vírus da raiva

Leia mais

ESTRUTURA VIRAL. Visualização: apenas ao ME. Não apresentam estrutura celular (acelulares) Estrutura básica: Cápsula protéica (capsídeo)

ESTRUTURA VIRAL. Visualização: apenas ao ME. Não apresentam estrutura celular (acelulares) Estrutura básica: Cápsula protéica (capsídeo) VÍRUS CARACTERÍSTICAS Organismos acelulares Não possuem metabolismo Características vitais: Reprodução Evolução Possui grande capacidade proliferativa Só se reproduz no interior de células que estejam

Leia mais

PREFEITURA DE FLORIANÓPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE CENTRO DE CONTROLE DE ZOONOSES DENGUE

PREFEITURA DE FLORIANÓPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE CENTRO DE CONTROLE DE ZOONOSES DENGUE DENGUE O que é? A dengue é uma doença febril aguda, causada por vírus, transmitido pelo mosquito Aedes aegypti (Brasil e Américas) e Aedes albopictus (Ásia). Tem caráter epidêmico, ou seja, atinge um grande

Leia mais

Cartilha. Doenças e Complicações. de Verão. Queimaduras solares. Desconforto. Micoses. Coceira. Desidratação. Fungos. Infecções. Ardência. Manchas.

Cartilha. Doenças e Complicações. de Verão. Queimaduras solares. Desconforto. Micoses. Coceira. Desidratação. Fungos. Infecções. Ardência. Manchas. Cartilha Doenças e Complicações de Verão Queimaduras solares. Desconforto. Micoses. Coceira. Desidratação. Fungos. Infecções. Ardência. Manchas. Devido às condições climáticas, diversas são as doenças

Leia mais

BACTERIOSES HUMANAS. MEIO AMBIENTE E MICROORGANISMOS Professor Esp. André Luís Souza Stella

BACTERIOSES HUMANAS. MEIO AMBIENTE E MICROORGANISMOS Professor Esp. André Luís Souza Stella MEIO AMBIENTE E MICROORGANISMOS Professor Esp. André Luís Souza Stella BOTULISMO AGENTE ETIOLÓGICO: Clostridium botulinum TRANSMISSÃO: enlatados, conservas e embalados a vácuo são os mais vulneráveis pois

Leia mais

Centro de Epidemiologia. Período de chuvas pode colaborar para aumentar os casos de Leptospirose

Centro de Epidemiologia. Período de chuvas pode colaborar para aumentar os casos de Leptospirose SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE Centro de Epidemiologia Data: 23/12/2014 Nome do agravo: Leptospirose Semana epidemiológica: 52 1-Introdução: Período de chuvas pode colaborar para aumentar os casos de Leptospirose

Leia mais

ATCHIM!! Gripe Suína. Influenza A. Conheça essa doença que está assustando todo mundo...

ATCHIM!! Gripe Suína. Influenza A. Conheça essa doença que está assustando todo mundo... ATCHIM!! Gripe Suína Influenza A Conheça essa doença que está assustando todo mundo... Coordenadoria de Assistência Social da Universidade de São Paulo Divisão de Promoção Social Educação em Saúde São

Leia mais

SISTEMA IMUNOLÓGICO SISTEMA IMUNOLÓGICO SISTEMA IMUNOLÓGICO

SISTEMA IMUNOLÓGICO SISTEMA IMUNOLÓGICO SISTEMA IMUNOLÓGICO Biologia Aula: 09 e 10 Prof. Oromar UMA PARCERIA Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.BR Visite a loja virtual www.conquistadeconcurso.com.br MATERIAL DIDÁTICO EXCLUSIVO PARA ALUNOS

Leia mais

VACINE-SE A PARTIR DE 1 DE OUTUBRO CONSULTE O SEU MÉDICO

VACINE-SE A PARTIR DE 1 DE OUTUBRO CONSULTE O SEU MÉDICO VACINE-SE A PARTIR DE 1 DE OUTUBRO CONSULTE O SEU MÉDICO Perguntas frequentes sobre a gripe sazonal O que é a gripe? É uma doença infecciosa aguda das vias respiratórias, causada pelo vírus da gripe. Em

Leia mais

Nomes: Melissa nº 12 Naraiane nº 13 Priscila nº 16 Vanessa nº 20 Turma 202

Nomes: Melissa nº 12 Naraiane nº 13 Priscila nº 16 Vanessa nº 20 Turma 202 Nomes: Melissa nº 12 Naraiane nº 13 Priscila nº 16 Vanessa nº 20 Turma 202 A doença de chagas é assim denominada em homenagem ao seu descobridor, o médico brasileiro Dr. Carlos Justiniano Ribeiro das Chagas.

Leia mais

Vigilância em Saúde Ambiental

Vigilância em Saúde Ambiental Vigilância em Saúde Ambiental Informações em Saúde ROEDORES (Rodentia): - Gestão inadequada dos resíduos; - Maus hábitos de higiene; - Descuidos com o armazenamento de alimentos; - Facilidade de acesso

Leia mais

VIROLOGIA. 1. Ebola 2. Febre Chikungunya

VIROLOGIA. 1. Ebola 2. Febre Chikungunya Instituto Federal de Santa Catarina Curso Técnico em Biotecnologia Unidade Curricular: Microbiologia VIROLOGIA 1. Ebola 2. Febre Chikungunya Prof. Leandro Parussolo Família: Filoviridae Gênero: Filovirus

Leia mais

www.cpsol.com.br TEMA 003 CONHEÇA E PREVINA AS DOENÇAS DO INVERNO

www.cpsol.com.br TEMA 003 CONHEÇA E PREVINA AS DOENÇAS DO INVERNO TEMA 003 CONHEÇA E PREVINA AS DOENÇAS DO INVERNO 1/8 O inverno chegou e junto com ele maiores problemas com as doenças respiratórias entre outras Isso não ocorre por acaso já que pé nesta estação onde

Leia mais

PARTE I As principais zoonoses transmitidas pelo cão e gato

PARTE I As principais zoonoses transmitidas pelo cão e gato PARTE I As principais zoonoses transmitidas pelo cão e gato RAIVA A Raiva foi reconhecida por volta dos anos 2300 A. C. É uma doença muito grave e fatal, causada pelo vírus: Lyssavirus, que afecta todos

Leia mais

GESTÃO DE RISCOS PARA CASOS DE DVE. Maria Inês Pinheiro Costa

GESTÃO DE RISCOS PARA CASOS DE DVE. Maria Inês Pinheiro Costa GESTÃO DE RISCOS PARA CASOS DE DVE Maria Inês Pinheiro Costa O problema... O problema... Podemos afirmar? Não há nenhum caso suspeito ou confirmado da doença no país. Anvisa e Ministério recomendaram mais

Leia mais

Epidemiologia Geral e Principais doenças transmissíveis no Brasil

Epidemiologia Geral e Principais doenças transmissíveis no Brasil Universidade Federal de Rondônia UNIR Departamento de Engenharia Ambiental DEA Campus Ji-Paraná Epidemiologia Geral e Principais doenças transmissíveis no Brasil Disciplina: Saúde Ambiental Prof a : Elisabete

Leia mais

Sintetizando: É errado dizer que o dengue 2 é o hemorrágico. Só há relação de causa e efeito em alguns casos, quando a pessoa já teve Dengue I.

Sintetizando: É errado dizer que o dengue 2 é o hemorrágico. Só há relação de causa e efeito em alguns casos, quando a pessoa já teve Dengue I. 1-Dengue clássico O nome Dengue Clássico se refere à infecção provocada, na pessoa, por qualquer um dos quatro tipos de dengue. Já o dengue hemorrágico é uma síndrome - ou seja, um estado mórbido caracterizado

Leia mais

02. Assinale a alternativa que contém, respectivamente, uma palavra trissílaba, dissílaba e polissílaba:

02. Assinale a alternativa que contém, respectivamente, uma palavra trissílaba, dissílaba e polissílaba: QUESTÕES OBJETIVAS AGENTE DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA 01. Nos vocábulos máquina e parede temos, respectivamente: a) Paroxítona e proparoxítona b) Paroxítona e paroxítona c) Proparoxítona e proparoxítona d)

Leia mais

C n o c n e c i e tos o s i ni n ci c ai a s C n o c n e c i e tos o s i ni n ci c ai a s

C n o c n e c i e tos o s i ni n ci c ai a s C n o c n e c i e tos o s i ni n ci c ai a s Conceitos iniciais Parasita: organismo que vive em associação com outros e dos quais retiram os meios para a sua sobrevivência, normalmente prejudicando o organismo hospedeiro. Hospedeiro: organismo que

Leia mais

Doença de Chagas. Doença. Hospedeiros: 1-Vertebrado: homem 2-Invertebrado: Barbeiro. Agente Infectante. Trypanosoma cruzi

Doença de Chagas. Doença. Hospedeiros: 1-Vertebrado: homem 2-Invertebrado: Barbeiro. Agente Infectante. Trypanosoma cruzi de Chagas de Chagas Hospedeiros: 1-Vertebrado: homem 2-Invertebrado: Barbeiro Outros nomes populares: Chupança, chupão, fincão, bicudo, pocotó. Gêneros transmissores: Triatoma sp. Rhodnius sp. Panstrongylus

Leia mais

APÊNDICE D - Cartilha doenças veiculadas e transmitidas pela água. Erica Irene Dealessandri

APÊNDICE D - Cartilha doenças veiculadas e transmitidas pela água. Erica Irene Dealessandri 56 APÊNDICE D - Cartilha doenças veiculadas e transmitidas pela água Erica Irene Dealessandri CARTILHA: Principais doenças transmitidas e veiculadas pela água MATERIAL DE APOIO PARA PROFESSORES DO ENSINO

Leia mais

É MUITO GRAVE! COMBATER O MOSQUITO É DEVER DE TODOS!

É MUITO GRAVE! COMBATER O MOSQUITO É DEVER DE TODOS! Filiado a: Dengue, Chikungunya e Zika Vírus É MUITO GRAVE! COMBATER O MOSQUITO É DEVER DE TODOS! AEDES AEGYPTI Aedes Aegypti e Aedes Albopictus são as duas espécies de mosquito que podem transmitir Dengue,

Leia mais

Boletim Epidemiológico Volume 01, Nº 2, 04 de Julho 2013.

Boletim Epidemiológico Volume 01, Nº 2, 04 de Julho 2013. Boletim Epidemiológico Volume 0, Nº 2, 04 de Julho 20. Influenza O controle da Influenza no país continua sendo feito por monitoramento - vigilância de Síndrome Gripal (SG) e da Síndrome Respiratória Aguda

Leia mais

ESPECÍFICA AGENTE DE COMBATE A ENDEMIAS

ESPECÍFICA AGENTE DE COMBATE A ENDEMIAS ESPECÍFICA AGENTE DE COMBATE A ENDEMIAS QUESTÃO 21 Estão relacionadas a medidas educativas que o Agente de Endemia deve desenvolver, EXCETO: (A) Executar o tratamento focal e perifocal como medida complementar

Leia mais

Componente Curricular: Microbiologia e Parasitologia I Profª Mônica I. Wingert Módulo I Turma 101E DOENÇAS VIRAIS

Componente Curricular: Microbiologia e Parasitologia I Profª Mônica I. Wingert Módulo I Turma 101E DOENÇAS VIRAIS Componente Curricular: Microbiologia e Parasitologia I Profª Mônica I. Wingert Módulo I Turma 101E DOENÇAS VIRAIS 1. Resfriado comum Doença relacionada ao conjunto de sintomas apresentados nas infecções

Leia mais

GRIPE A (H1N1) v Medidas de Prevenção e Controlo em Meio Escolar

GRIPE A (H1N1) v Medidas de Prevenção e Controlo em Meio Escolar GRIPE A (H1N1) v Medidas de Prevenção e Controlo em Meio Escolar Informação para Professores Agosto de 2009 Direcção-Geral da Saúde (www.dgs.pt) Direcção de Serviços de Promoção e Protecção da Saúde Gripe

Leia mais

LEPTOSPIROSE. Deise Galan. Consultora - Departamento de Doenças Transmissíveis e Análise de Saúde Organização Pan-Americana da Saúde

LEPTOSPIROSE. Deise Galan. Consultora - Departamento de Doenças Transmissíveis e Análise de Saúde Organização Pan-Americana da Saúde LEPTOSPIROSE Deise Galan Consultora - Departamento de Doenças Transmissíveis e Análise de Saúde Organização Pan-Americana da Saúde Falso Apenas os ratos transmitem a leptospirose Os ratos são os principais

Leia mais

Universidade Federal da Bahia Instituto de Biologia. Atividade Curricular em Comunidade Pró-Reitoria de Extensão

Universidade Federal da Bahia Instituto de Biologia. Atividade Curricular em Comunidade Pró-Reitoria de Extensão Universidade Federal da Bahia Instituto de Biologia Atividade Curricular em Comunidade Pró-Reitoria de Extensão ACC BIO 454 Dinâmica de Conscientização da Problemática do Lixo Beneficiamento de Solos Agrícolas

Leia mais

Informações ao Paciente

Informações ao Paciente Informações ao Paciente Introdução 2 Você foi diagnosticado com melanoma avançado e lhe foi prescrito ipilimumabe. Este livreto lhe fornecerá informações acerca deste medicamento, o motivo pelo qual ele

Leia mais

INFORMAÇÃO É PREVENÇÃO! ESCLAREÇA AQUI SUAS DÚVIDAS

INFORMAÇÃO É PREVENÇÃO! ESCLAREÇA AQUI SUAS DÚVIDAS GRIPE A (H1N1) INFORMAÇÃO É PREVENÇÃO! ESCLAREÇA AQUI SUAS DÚVIDAS Fazer de cada dia um dia melhor Informe-se e proteja a sua saúde e a de sua família. Talvez você esteja inseguro com tantas informações

Leia mais

PROTOZOOSES. Prof.: Eduardo Borges

PROTOZOOSES. Prof.: Eduardo Borges PROTOZOOSES PROTOZOOSES Prof.: Eduardo Borges Protozooses 1. Amebíase 2. Giardíase 3. Doença de Chagas 4. Leishmaniose 5. Malária 6. Toxoplasmose 7. Tricomoníase 8. Doença do sono 9. Balantidiose 1. Amebíase

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE INDAIAL SC - SECRETARIA DE SAÚDE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO Nº 006 2016 CADERNO DE PROVA

PREFEITURA MUNICIPAL DE INDAIAL SC - SECRETARIA DE SAÚDE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO Nº 006 2016 CADERNO DE PROVA 1 PREFEITURA MUNICIPAL DE INDAIAL SC - SECRETARIA DE SAÚDE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO Nº 006 2016 CADERNO DE PROVA 14 DE MAIO Das 14 às 17: 30 horas 3 horas e 30 minutos de duração 30 QUESTÕES AGENTES COMUNITÁRIOS

Leia mais

Veja perguntas e respostas sobre febre amarela

Veja perguntas e respostas sobre febre amarela Veja perguntas e respostas sobre febre amarela Professor Francisco de Assis Batista da Silva Considerando-se a relevância do tema e por ainda existirem muitas dúvidas, fiz uma coletânea com as principais

Leia mais

Carrefour Guarujá. O que é DST? Você sabe como se pega uma DST? Você sabe como se pega uma DST? Enfermeira Docente

Carrefour Guarujá. O que é DST? Você sabe como se pega uma DST? Você sabe como se pega uma DST? Enfermeira Docente Carrefour Guarujá Bárbara Pereira Quaresma Enfermeira Docente Enfª Bárbara Pereira Quaresma 2 O que é DST? Toda doença transmitida através de relação sexual. Você sabe como se pega uma DST? SEXO VAGINAL

Leia mais

ZIKA VÍRUS - 1⁰ LABORATÓRIO ACREANO A REALIZAR OS

ZIKA VÍRUS - 1⁰ LABORATÓRIO ACREANO A REALIZAR OS ZIKA VÍRUS - 1⁰ LABORATÓRIO ACREANO A REALIZAR OS EXAMES LABSUL DIAGNÓSTICOS CLÍNICO-LABORATORIAIS Diagnosticar para proteger; com essa preocupação com nossa população, o LABSUL DIAGNÓSTICOS CLÍNICO-LABORATORIAIS,

Leia mais

Apresentação Mobilização no combate à dengue

Apresentação Mobilização no combate à dengue Apresentação Mobilização no combate à dengue Atualmente, a dengue é considerada um dos principais problemas de saúde pública do mundo. Com a temporada de chuvas, os riscos de surtos da doença ficam ainda

Leia mais

Nematódeos parasitas do ser humano. Prof.: Chico Pires

Nematódeos parasitas do ser humano. Prof.: Chico Pires Nematódeos parasitas do ser humano Prof.: Chico Pires Ascaris lumbricoides Ascaris lumbricoides (lombriga) Doença: Ascaridíase Modo de transmissão: Ingestão de alimentos e de água contaminados por ovos

Leia mais

19/4/2010 NOTIFICAÇÃO

19/4/2010 NOTIFICAÇÃO Agravos Epidemiológicos Parte - 03 PROFa. MSc. MARISE RAMOS NOTIFICAÇÃO A ocorrência de casos suspeitos de varicela não requer notificação e investigação por não se tratar de doença de notificação compulsória.

Leia mais

Sindrome respiratória felina. Rinotraquiete viral Clamidiose Calicivirose

Sindrome respiratória felina. Rinotraquiete viral Clamidiose Calicivirose DOENÇAS DE FELINOS Sindrome respiratória felina Rinotraquiete viral Clamidiose Calicivirose RINOTRAQUEÍTE Agente etiológico: Herpesvírus felino Conhecida como "a gripe do gato", pois os sintomas são parecidos

Leia mais

[175] a. CONSIDERAÇÕES GERAIS DE AVALIAÇÃO. Parte III P R O T O C O L O S D E D O E N Ç A S I N F E C C I O S A S

[175] a. CONSIDERAÇÕES GERAIS DE AVALIAÇÃO. Parte III P R O T O C O L O S D E D O E N Ç A S I N F E C C I O S A S [175] Geralmente ocorre leucocitose com neutrofilia. A urina contém bile, proteína hemácias e cilindros. Ocorre elevação de CK que não é comum em pacientes com hepatite. Oligúria é comum e pode ocorrer

Leia mais

Gripe H1N1 ou Influenza A

Gripe H1N1 ou Influenza A Gripe H1N1 ou Influenza A A gripe H1N1 é uma doença causada por vírus, que é uma combinação dos vírus da gripe normal, da aviária e da suína. Essa gripe é diferente da gripe normal por ser altamente contagiosa

Leia mais