BNDES-exim Linhas de Financiamento à Exportação

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BNDES-exim Linhas de Financiamento à Exportação"

Transcrição

1 Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social BNDES-exim Linhas de Financiamento à Exportação Centro das Indústrias do Estado de São Paulo São Paulo, 20 de junho de 2007

2 BNDES-exim: Objetivos Oferecer financiamento à exportação de de bens e serviços de de maior valor agregado, em em condições competitivas internacionalmente; Aumento da da base exportadora do do país, com ênfase em MPME s Geração de de divisas, renda e emprego Integração da da América do do Sul

3 BNDES-exim: Desembolso à Exportação USD milhões

4 Portal do BNDES:

5

6 Relação de Itens Financiáveis (*) - Produtos de maior valor agregado que necessitem de maior prazo de fabricação e/ou comercialização; - Serviços associados aos bens exportados. Os Produtos devem ter índice de nacionalização superior a 60% do valor FOB (Free on Board sem frete e seguro)(**) Os itens financiáveis estão subdivididos em 3 grupos: Grupo I - bens de capital; Grupo II - bens de consumo; e Grupo III bens específicos. Para visualizar a lista dos itens, acesse: (*) Não são financiáveis Commodities Básicas (ex: minério, celulose, açúcar e álcool, grãos, suco de laranja, entre outros) (**) Nova declaração no PL sobre índice >= 60%

7 Porte de Empresa Porte Micro Pequena Média Receita Operacional Bruta Anual 1 até R$ mil até R$ mil até R$ mil (1) Quando a empresa for controlada por outra empresa ou pertencer a um grupo econômico, será considerada a receita operacional bruta (ROB) consolidada do grupo.

8 BNDES-exim: Linhas de Financiamento Linhas Pré-Embarque Objetivo Financiar a produção destinada à exportação. Pré-Embarque Ágil Pré-Embarque Especial Pré-Embarque Empresa Âncora Pós-Embarque Financiar a produçã ção destinada à exportaçã ção associada a um Compromisso de Exportaçã ção. Financiar a produção para incremento da exportação. Financiar a produçã ção o das MPMEs destinada à exportaçã ção o via Empresa Âncora. Financiar a comercialização de bens e serviços de origem brasileira, mediante desconto de títulos de crédito ou através de financiamento ao importador.

9 Fluxo da Operação Automática (Pré) Enquadramento Automático (Pré) Enquadramento Automático (Pré Esp / Ágil / Âncora) Consulta Prévia Análise Enquadramento DEPRI (Pós) Aprovação e Contratação Liberação Acompanhamento

10 Setores Potenciais para MPMEs e Middle Market Móveis Confecções Setores Bens de Capital Equipamentos Médico- Hospitalares Eletro-eletrônicos Mármores e Granitos Veterinários e Biotecnologia Calçados, Têxteis, Pescados, Frutas/Sucos Oportunidades Cadeia etanol (SP), cadeia Óleo e Gás (RJ, BA, SP), bombas hidráulicas (SP, RS, RJ). Diversificação para Europa (RS,PR). Valor Agregado: odontológicos, produtos radiológicos, próteses (SP, RJ, MG). Multiplexadores (RS), estabilizadores (SP, SC), sincronizadores e reguladores, impressoras e terminais (SP). Diversificação para Europa, oferta de produtos e margem. Produtos acabados. Fitness (RS,SP) e Moda Praia (SP, RJ) com marca própria. Margem, oferta diferenciada. Oportunidades de diversificação (China, por exemplo). Marca própria, diversificação de mercado ou beneficiamento. Dificuldades Câmbio e concorrência Câmbio - unidades 100% para exportação Certificações Distribuição, escala e concorrência Bolha imobiliária e crédito nos EUA Concorrência asiática Certificações e barreiras não tarifárias Câmbio e concorrência

11 Taxa de Juros Porte Item Financiado Custo Financeiro (*) Spread do BNDES Spread do Agente MPME Grande Empresa Qualquer Grupo Grupo I bens de capital Grupo II bens de consumo Grupo III outros (**) - TJLP; ou - Libor acrescida de variação do Dólar dos EUA - TJLP; ou - Libor acrescida de variação do Dólar dos EUA Até 80%: TJLP; e Mínimo 20%: Variação do Dólar dos EUA acrescida de Taxa de Juros Fixa Pré-Embarque 1% a.a. 2% a.a. 2,5% a.a. A ser negociado entre o Agente e a Beneficiária. (*) Para acessar o valor da TJLP, Libor ou Taxa Fixa: (**) Exceto automóveis de passeio - NCM 87.03

12 LINHA PRÉ-EMBARQUE

13 Pré-embarque Objetivo e Beneficiárias - Objetivo: Financiar a produção destinada à exportação. - Beneficiárias: Direcionada a empresas exportadoras, incluindo trading companies e comerciais exportadoras. (*) A Linha passou a contemplar condições mais vantajosas no esquema de amortização e na comprovação das exportações em Euro. (*) No caso de financiamento à trading company ou à empresa comercial exportadora, os recursos serão transferidos diretamente às produtoras dos bens objeto do financiamento.

14 Apoio à Exportação Pré-embarque Modalidade e Fluxo da Operação (atual) Modalidade Indireta Automática : Operações realizadas por meio de Agentes Financeiros. Fluxo da Operação no BNDES: Após negociação das condições da operação entre o Agente e o Exportador, observa-se o fluxo a seguir: Contratação entre o Agente e a Empresa Envio da FRO ao BNDES (*) Aprovação no BNDES e Liberação via PL (*) Exportações da Empresa Amortização da Operação Caso a FRO e o PL estejam corretos, a liberação ocorrerá em até 10 dias. Comprovação das Exportações e Acompanhamento pelo BNDES (*) A FRO (Ficha Resumo de Operação 3 vias) e o PL (Pedido de Liberação) podem ser encaminhados conjuntamente pelo Agente Financeiro. Para visualizar os formulários, acesse: Anexos 2 e 5, respectivamente.

15 Apoio à Exportação Pré-embarque Modalidade e Fluxo da Operação (Nova) Fluxo da Operação no BNDES: Nova sistemática, permite ganho de tempo para contratar e negociar operação - redução de erros na contração Envio da FRO- Consulta ao BNDES (*) Aprovação FRO- Consulta no BNDES Contratação entre o Agente e a Empresa Envio PL ao BNDES Aprovação PL e Liberação do BNDES Exportações da Empresa Caso a FRO esteja correta, a aprovação ocorrerá em até 5 dias. Amortização da Operação Pode ser feita simultaneamente ao envio da FRO (redução tempo de processo e retrabalhos em caso de falhas). Comprovação Exportações e acompanhamento pelo BNDES (*) 2 vias. A FRO (Ficha Resumo de Operação) e o PL (Pedido de Liberação) podem ser encaminhados conjuntamente pelo Agente, mas nesse caso a contratação deverá ter sido celebrada. Em casos específicos, Consulta Prévia deve ser enviada antes, sendo que a aprovação será via Novo-PL.

16 Pré-embarque Participação do BNDES e Prazo de Embarque - Participação do BNDES: Financiamento de até 100% do valor FOB das exportações dos itens financiáveis pelo BNDES. - Prazo de Embarque: Até 12 meses. (*) O exportador terá até 12 meses para exportar o montante financiado pelo BNDES. (*) Passível de extensão para até 24 meses dependendo de análise do BNDES.

17 Pré-Embarque Comprovação das Exportações (atual) Comprovação das Exportações (*): (i) Relatório de Acompanhamento das Operações - RAO(**), com números dos Registros de Exportação averbados (ii) Comprovante de liquidação do câmbio (transação PCAM-450 do SISBACEN) Está na norma, mas sem vinculação (sendo revisado) (iii) Contratos de câmbio (US$ ou Euros) Sendo revisado Admite-se que as operações em TJLP sejam comprovadas em Euro. Objetivo de evitar o descasamento entre exportações para a Europa e o valor de sua comprovação em outra moeda. (*) - Não serão aceitas as exportações já financiadas por outras Linhas ou pagas por eventuais adiantamentos por parte do importador. - Será aplicada penalidade de 10% sobre a parcela não cumprida. (**) Para visualizar o RAO, acesse: Anexo 6.

18 Pré-Embarque Comprovação das Exportações (Novo) Comprovação das Exportações: (i) Relatório de Acompanhamento das Operações - RAO(**), com números dos Registros de Exportação averbados (ii) Previstos Termos de: Responsabilidade (declaração da exportadora sobre utilização exclusiva dos recursos) e Remessa (encaminhamento do Agente ao BNDES) Admite-se que as operações em TJLP sejam comprovadas em Euro. Objetivo de evitar o descasamento entre exportações para a Europa e o valor de sua comprovação em outra moeda. (*) - Na prática não são aceitas as exportações já financiadas por outras Linhas ou pagas por eventuais adiantamentos por parte do importador.

19 Pré-Embarque - Esquema de Amortização Esquema de amortização fixo - independente do embarque Parcela única ou em até 5 parcelas mensais e consecutivas, sendo a primeira até o 2º mês após o prazo limite para embarque. 0 12º 14º 15º 16º 17º 18º Prazo de Embarque (*) Esquema de Amortização Fixo (*) O esquema de amortização não é vinculado aos embarques, permitindo maior previsibilidade do fluxo de caixa além de redução dos custos administrativos relacionados aos pagamentos de cada embarque. Pagamento de juros trimestrais durante o período de carência. (*) Considerando prazo de embarque de 12 meses e 5 parcelas mensais. Em caso de parcela única, a amortização poderá ser realizada até o 2º mês após o prazo do embarque.

20 Pré-Embarque Condições e Procedimentos Adicionais - Os documentos referentes à comprovação das exportações deverão ser encaminhados, pelo Agente Financeiro, até 30 (trinta) dias após a data prevista para liquidação financeira do Contrato de Financiamento. - Pagamento antecipado com aviso de 30 dias de antecedência. - Certidões negativas na contratação e liberação dos recursos (+ RAIS e trabalho escravo)

21 LINHA PRÉ-EMBARQUE ÁGIL

22 Pré-Embarque Ágil - Objetivo - Objetivo: Financiar a produção destinada à exportação associada a um Compromisso de Exportação. - Beneficiárias: Direcionada, principalmente, para os segmentos de produção seriada, com embarques freqüentes, e o de micro, pequenas e médias empresas. A Linha foi desenvolvida com o objetivo de reduzir os custos operacionais no processo de acompanhamento e controle de documentos de exportação e liquidação, além de permitir maior previsibilidade do fluxo de caixa do exportador. Ideal para exportadores com produção seriada e MPMEs.

23 Pré-Embarque Ágil - Modalidade e Fluxo da Operação (atual) - Modalidade Indireta - Fluxo da Operação no BNDES: Caso a FRO e o PL estejam corretos, a liberação ocorrerá em até 10 dias. Envio da Consulta Prévia ao BNDES (*) Análise e Aprovação no BNDES Contratação entre o Agente e a Empresa Contratação no BNDES via FRO e Liberação via PL (*) Exportações da Empresa A análise no BNDES ocorre na média em 5 dias úteis. Comprovação das Exportações (*) A Consulta Prévia pode ser encaminhada pelo Agente Financeiro ou pelo Exportador. A FRO (Ficha Resumo de Operação) e o PL (Pedido de Liberação) podem ser encaminhados conjuntamente pelo Agente Financeiro. Para visualizar os formulários, acesse: Anexo 1 (Consulta); e Anexos 2 e 5 (FRO e PL). Amortização da Operação

24 Pré-Embarque Ágil - Modalidade e Fluxo da Operação (Novo) - Modalidade Indireta - Fluxo da Operação no BNDES: Caso a FRO e o PL estejam corretos, a liberação ocorrerá em até 10 dias. Envio da Consulta Prévia ao BNDES (*) Análise e Aprovação no BNDES Contratação entre o Agente e a Empresa Contratação e liberação no BNDES via Novo-PL Exportações da Empresa A análise no BNDES ocorre na média em 5 dias úteis. Comprovação das Exportações Amortização da Operação (*) A Consulta Prévia pode ser encaminhada pelo Agente Financeiro ou pelo Exportador.

25 Pré-Embarque Ágil - Participação do BNDES e Compromisso de Exportação - Participação do BNDES: Financiamento de até 30%* do valor do compromisso de exportação a ser assumido pelo exportador. - Valor do Compromisso de Exportação: Valor, em dólares dos EUA, no Incoterm FOB, que a empresa se obriga a exportar no Período de Compromisso de Exportação. -Período de Compromisso de Exportação: De 6 a 12 meses, o período é contado a partir do primeiro dia do 2º mês após aprovação da operação pelo BNDES.

26 Pré-Embarque Ágil - Exemplo: Participação do BNDES e Compromisso de Exportação mai jul 0 jan 6 jun 12 Aprovação da Operação Período de Compromisso de Exportação Valor do Compromisso de Exportação = US$ 1 milhão 30% Valor do Financiamento = US$ 300 mil

27 Pré-Embarque Ágil - Esquema de Amortização Esquema de amortização fixo - independente do embarque Parcela única ou em até 5 parcelas mensais e consecutivas, sendo a primeira até o 2º mês após o término do período de compromisso de exportação. mai jul 0 jun 12 o ago set out nov dez 14 o 15 o 16 o 17 o 18 o Aprovação no BNDES Período de Compromisso de Exportação (*) Esquema de Amortização Fixo (*) Pagamento de juros trimestrais durante o período de carência. (*) Considerando período de compromisso de exportação de 12 meses e 5 parcelas mensais. Em caso de parcela única, a amortização poderá ser realizada até o 2º mês após o prazo do embarque..

28 Pré-Embarque Ágil - Comprovação das Exportações Comprovação do compromisso de exportação assumido pela empresa será feita por meio do Sistema ALICE (*) do SISCOMEX. Reduz custos operacionais da empresa e do Agente Financeiro, agiliza o acompanhamento da operação e desburocratiza sua comprovação. Não é necessária a vinculação de contrato de câmbio e de Registros de Exportação. (*) Por meio do Sistema Alice, o BNDES verifica on line as exportações mensais e os produtos exportados pela empresa financiada.

29 Pré-Embarque Ágil - Condições e Procedimentos Adicionais - As operações deverão ser encaminhadas via Consulta Prévia (2 págs) - Anexo 1; - O exportador poderá contratar a operação em até 60 dias após a sua aprovação no BNDES. - A empresa poderá solicitar suplementação do valor financiado até o 6º mês do período de compromisso de exportação (prazos da primeira operação); - Pagamento antecipado com solicitação de no mínimo 30 dias. -Caso o exportador atinja o compromisso de exportação antes do prazo, a empresa poderá encaminhar novo pedido de financiamento;

30 Pré-Embarque Ágil Operação de Pré-Embarque Ágil X Outras Linhas Pré-Embarque -Poderá ser encaminhado pedido de financiamento ao BNDES ainda que a empresa possua uma operação de Pré-Embarque, Pré-Embarque Especial ou Pré-Embarque Empresa Âncora ativa. - Durante o período de compromisso de exportação fica vedada a contratação de operação de Pré-Embarque.

31 LINHA PRÉ-EMBARQUE ESPECIAL

32 Pré-Embarque Especial Objetivo e Beneficiárias - Objetivo: Financiar a produção destinada à exportação, visando estabelecer uma trajetória de incremento a longo prazo. - Beneficiárias: Direcionada a empresas produtoras exportadoras. A Linha foi alterada, diminuindo o risco da operação para o exportador. Passou a contemplar: (i) critérios mais flexíveis no estabelecimento do período-base e, (ii) condições mais vantajosas no esquema de amortização e no spread do BNDES da parcela não performada. Ideal para exportadores com conhecimento de mercados e planejamento estratégico da inserção internacional.

33 Pré-Embarque Especial - Modalidade e Fluxo da Operação no BNDES (Atual) - Modalidade Indireta - Fluxo da Operação no BNDES: Caso a FRO e o PL estejam corretos, a liberação ocorrerá em até 10 dias. Envio da Consulta Prévia ao BNDES (*) Análise e Aprovação no BNDES Contratação entre o Agente e a Empresa Contratação no BNDES via FRO Liberação via PL (*) Exportações da Empresa A análise no BNDES ocorre na média em 30 dias. Comprovação das Exportações Amortização da Operação (*) A Consulta Prévia pode ser encaminhada pelo Agente Financeiro ou pelo Exportador. A FRO (Ficha Resumo de Operação) e o PL (Pedido de Liberação) podem ser encaminhados conjuntamente pelo Agente Financeiro. Para visualizar os formulários, acesse: Anexos 1, 2 e 5, respectivamente.

34 Pré-Embarque Especial - Modalidade e Fluxo da Operação no BNDES (Novo) - Modalidade Indireta - Fluxo da Operação no BNDES: Caso a FRO e o PL estejam corretos, a liberação ocorrerá em até 10 dias. Envio da Consulta Prévia ao BNDES (*) Análise e Aprovação no BNDES Contratação entre o Agente e a Empresa Contratação e liberação via Novo-PL Exportações da Empresa A análise no BNDES ocorre na média em 30 dias. Comprovação das Exportações Amortização da Operação (*) A Consulta Prévia pode ser encaminhada pelo Agente Financeiro ou pelo Exportador.

35 Pré-Embarque Especial - Participação do BNDES Participação: Financiamento de até 100% do incremento das exportações, calculado em função das exportações no períodobase da operação. O BNDES financiará o valor adicional que a empresa exportar no período de incremento em relação ao período-base da operação. - Será aplicada penalidade sobre a parcela não cumprida.

36 Pré-Embarque Especial - Período-Base e Período de Incremento - Período-Base: Definido a critério do exportador, o período-base se caracteriza como a média anual das exportações realizadas nos 12, 24 ou 36 meses imediatamente anteriores ao período de incremento. - Período de Incremento: Período de 12 meses subseqüentes ao período-base da exportação. Os critérios para a definição do período-base foram flexibilizados, passando a valorizar não só oportunidades pontuais de crescimento das exportações como também sua sustentabilidade a longo prazo.

37 Pré-embarque Especial - Fluxo Financeiro (MPMEs) R$ Período de Incremento de Exportações Amortização Período-base meses Bonificação

38 Pré-Embarque Especial Simulação - EX: Período-Base: 12 meses anteriores 1/05/05 30/04/06 1/05/06 30/04/ Período-Base Período de Incremento Exportações: US$ 1 milhão Previsão Exp: US$ 1,5 milhão Valor Passível de Financiamento: US$ 1,5 milhão - US$ 1 milhão = US$ 500 mil - EX: Período-Base: 24 meses anteriores 1/05/04 30/04/05 01/05/05 30/04/06 1/05/06 30/04/ Período-Base Período de Incremento Exp 05/04 a 04/05: US$ 600 mil Previsão Exp: US$ 1,5 milhão Exp 05/05 a 04/06: US$ 1 milhão Valor Passível de Financiamento: US$ 1,5 milhão - ((US$ 600 mil + US$ 1 milhão) / 2 ) = US$ 700 mil

39 Pré-Embarque Especial Esquema de Amortização Esquema de amortização diferenciado para cumprimento total ou parcial do incremento previsto Prazo médio de até 24 meses e prazo máximo de 30 meses. Possibilita que a previsão do fluxo financeiro do exportador seja realizada com maior grau de certeza. O esquema de amortização permite que a empresa amortize a parcela não performada de forma gradual suavizando para o exportador a frustração da meta de incremento. Caso não haja incremento algum, o exportador poderá amortizar o financiamento em até 3 parcelas mensais a partir do 12º mês da contratação da operação. Para MPMEs, esta amortização poderá ser em até 6 parcelas mensais.

40 Pré-Embarque Especial Cronogramas de Amortização MPMEs meses Contratação Parcela Única 6 Parcelas Mensais Parcela Única 2 Parcelas Semestrais 3 Parcelas Trimestrais 12 Parcelas Mensais Não performado e Performado Não Performado Pagamento de juros trimestrais durante o período de carência.

41 Pré-Embarque Especial Cronogramas de Amortização Grandes Empresas meses Contratação Parcela Única 3 Parcelas Mensais Parcela Única 2 Parcelas Semestrais 3 Parcelas Trimestrais 12 Parcelas Mensais Não Performado Não performado e Performado Pagamento de juros trimestrais durante o período de carência.

42 Pré-Embarque Especial Parcela Não Performada Percentual de Realização do Incremento Spread do BNDES sobre Parcela Não Realizada da Meta de Incremento Grandes Empresas MPMEs inferior a 10%, inclusive 20% a.a. 10% a.a. entre 10%, exclusive e 25%, inclusive 18% a.a. 9% a.a. entre 25%, exclusive e 50%, inclusive 15% a.a. 7,5% a.a. entre 50%, exclusive e 75%, exclusive 10% a.a. 5% a.a. entre 75%, exclusive e 100%, exclusive 5% a.a. 2,5% a.a. O Spread do BNDES para parcela não performada foi reduzido, sobretudo nos casos de cumprimento da meta de incremento superior a 50%.

43 Pré-Embarque Especial Exemplo de Cálculo do Spread Médio do BNDES -Exemplo: Cumprimento de 80% da Meta de Incremento Exportador: Média Empresa Spread do BNDES para Parcela Performada: 1 % a.a. Spread do BNDES para Parcela não Performada: 2,5% a.a. Spread Médio do BNDES = 80%*1% + 20%*2,5% = 1,3% a.a.

44 Pré-Embarque Especial Condições e Procedimentos Adicionais - A Comprovação das Exportações será realizada por meio do Sistema ALICE (*) do SISCOMEX, sem vinculação de contratos de câmbio e Registros de Exportação. -As operações deverão ser encaminhadas via Consulta Prévia Anexo 1. - A empresa poderá solicitar suplementação do valor financiado até o 8º mês do período de incremento, sendo mantido os prazos originais da operação. (*) Por meio do Sistema Alice, o BNDES verifica on line as exportações mensais e os produtos exportados pela empresa financiada.

45 LINHA PRÉ-EMBARQUE EMPRESA ÂNCORA

46 Pré-embarque Empresa Âncora Contexto Barreiras na Exportação às MPMEs Conhecimento do mercado externo Escala de produção Acesso a Recursos financeiros Recursos humanos especializados Modelo Empresa Âncora Parceria entre MPMEs e Empresa Âncora Relacionamento colaborativo entre MPMEs,, com foco no mercado externo, possibilita: combinação de competências, acesso a recursos e escala. Acesso indireto ao mercado externo, com incremento de performance para MPMEs

47 Pré-embarque Empresa Âncora Vantagens da Linha Âncora Fornecedores - MPMEs Adiantamento ou pagamento à vista ciclo financeiro reduzido Qualificação e crescimento Acesso ao mercado externo Âncora Fortalecimento de fornecedores nacionais Custo financeiro competitivo Mitigação de risco BNDES Fortalecimento de Cadeias Produtivas Crédito pulverizado para MPMEs

48 Pré-embarque Empresa Âncora: Condições Objetivo: Financiamento à produção de MPMEs,, via Âncora, cuja produção seja destinada à exportação. Modalidade Indireta: via Agentes Financeiros Consulta Prévia Empresa Âncora: Empresas exportadoras, fornecedores de insumos para MPMEs, trading companies ou Montadoras / integradoras. MPMEs: empresas produtoras de itens financiáveis Prazos: Até 12 meses para embarque e até 18 meses para liquidação Custo Financeiro: TJLP ou LIBOR + 1%aa + Spread do Agente Obs: Os prazos são definidos de acordo com o ciclo financeiro/operacional da cadeia e do exportador

49 Pré-embarque Empresa Âncora: Análise Relacionamento operacional, comercial e financeiro entre Âncora e MPMEs Vendas domésticas Vs Vs Exportaçõ ções da Âncora Ciclos operacional e financeiro da Âncora Ganho adicional às MPMEs Compromissos da Empresa Âncora: Pagamento à vista ou adiantamento às MPMEs; Maximização do número de MPMEs beneficiadas; Alavancagem dos valores de aquisiçã ção o ou exportaçã ção o da âncora.

50 Pré-embarque Empresa Âncora: Acompanhamento

51 Pré-embarque Empresa Âncora: Acompanhamento

52 Operações Linha Âncora (2005 e 2006) # de Operações # de MPMEs Apoiadas Valor Financiado (US$ MM) Valor Fornecido pelas MPMEs (US$ MM)* Exportações (US$ MM)** 12 > ,8 74,5 245,0 * Valor das compras exigidas nas operações ** Exportações das empresas Âncora provenientes estriramente da produção de MPMEs (âncoras exportarão mais de US$ 1,6 bilhão em 2006) Setores já Apoiados: Móveis, calçados, material elétrico, camarão e pescados, Máquinas e equipamentos, vestuário, fios e tecidos, químicos, placas de granito e autopeças.

53 Caso: Carcinicultura no Nordeste (NETUNO) Objetivo: Financiamento às exportações de camarão e pescados, via Netuno, oriundos da produção de MPMEs do NE (RN, PE e CE). Empregos: 1065 diretos e aproximadamente indiretos (produtores e pescadores). Valor: US$ 7,8 milhões (40% adiantados e 60% pagos à vista às MPMEs) Exportações: US$ 50 milhões/ano (90% são oriundas da produção de MPMEs) ) para EUA, CE e Japão. Netuno: responsável pela logística (operacional e financeira) e beneficiamento dos pescados.

54 Caso: Carcinicultura no Nordeste (NETUNO) Pedidos (1) Adiantamento financeiro para compra de insumos (ração, fertilizantes, etc) (2) Empresa Importadora Empresa Âncora (3) Camarão e pescados Exportação dos pescados (4) MPMEs Criadores de Camarão e Pescados R$ Consulta para aprovação de crédito Pagamento da parcela restante à vista Comprovação Exportação (5) R$ BNDES AEX Agente Financeiro Consulta para enquadramento na Linha

55 Quadro Comparativo das Linhas Pré Linhas Perfil de Empresa Consulta Prévia Prazo de Embarque Prazo de Amortização Participação do BNDES Comprovação Pré- Embarque Produçã ção o sob Encomenda Não De 6 a 12 meses Até 18 meses 100% das Exportaçõ ções Vinculaçã ção o das Cambiais (REs( e Contratos de Câmbio) Pré- Embarque Ágil Produçã ção Seriada (Embarques Freqüentes) entes) Sim De 6 a 12 meses Até 18 meses 30% do Compromisso de Exportação Sistema Alice Pré- Embarque Especial Trajetória ria de Crescimento das Exportaçõ ções a Longo Prazo Sim 12 meses Até 30 meses 100% do Incremento das Exportaçõ ções Sistema Alice Pré- Embarque Empresa Âncora Exportadora de Cadeias de MPMEs Sim Até 12 meses Até 18 meses 100% das Compras das MPMEs Destinadas à Exportaçã ção Vinculaçã ção o das Cambiais (REs( e Contratos de Câmbio)

56 PÓS-EMBARQUE

57 Pós-embarque Objetivo e Beneficiárias Objetivo: apoiar a comercialização, no exterior, de bens e/ou serviços nacionais; Beneficiárias: empresas exportadoras de bens e/ou serviços, incluindo trading companies ou comerciais exportadoras; Modalidades: Supplier: Refinanciamento ao exportador, mediante o desconto de cambiais de exportação ou a cessão de direitos de crédito de exportação; Buyer: Financiamento contratado diretamente com o importador.

58 Pós-embarque Custo e Participação do BNDES Custo: Taxa de desconto ou de juros composta por LIBOR + spread do BNDES de, no mínimo, 1% aa, acrescida do custo da garantia; Custo total da operação para o Beneficiário pode ser reduzido pelo recurso à equalização, através do Proex; Principal e Juros são pagos semestralmente; Participação: até 100% do valor da exportação, em qualquer INCOTERM negociado, sem limite de valor;

59 Pós-embarque Esquema de Amortização Prazo: Máximo até 12 anos, determinado em função do valor da operação e da natureza do produto, com até 1 ano de carência; Referência inicial para o prazo total e para fixar vencimento de cada parcela é a data do embarque dos bens exportados; Desembolsos: em reais (R$)( ) para o exportador; Repagamento: em parcelas semestrais mestrais; Cobrança: realizada por intermédio de um Banco Mandatário, que é responsável pelo fechamento de câmbio e recebe remuneração de até 1% flat do valor da operação.

60 Pós-Embarque Garantias Aval, fiança ou carta de crédito de banco no Brasil ou no exterior, com limite de crédito aprovado pelo BNDES Seguro de crédito de curto prazo oferecido por seguradoras privadas Seguro de Crédito às Exportações lastreado no Fundo de Garantia à Exportação FGE Convênio de Pagamentos e Créditos Recíprocos (CCR / ALADI) Garantias prestadas por Organismos Multilaterais de Crédito (BID, CAF, CABEI, Bladex etc.) Garantias lastreadas em receitas diversas

61 O BNDES e a Integração Sul-Americana Lineas 3 y 4 Metro de Caracas (VE) UHE La Vueltosa (VE) Transmilenio - transporte urbano (CO) Aeropuerto de Tena (EQ) UHE San Francisco (EQ) Transporte Urbano (PE) Ruta 10 (PR) Ampliación Metro Santiago (CH) Nueva Ampliación Gasoductos (AR) Ampliación Gasoducto Norte/ TGN (AR) Ampliación Gasoducto S. Martin/ TGS (AR) Aguas de Maldonado (UY) Linea Transmisión UTE Punta del Tigre (UY)

62 Contatos: Carlos Frederico Braz de Souza José Carlos Gonçalves Sobral (21)

O BNDES Mais Perto de Você. julho de 2009

O BNDES Mais Perto de Você. julho de 2009 O BNDES Mais Perto de Você julho de 2009 Quem somos Fundado em 20 de junho de 1952; Empresa pública de propriedade integral da União Federal; Principal fonte de crédito de longo prazo; Subsidiárias BNDESPar

Leia mais

Apoio do BNDES às Exportações ABIMAQ

Apoio do BNDES às Exportações ABIMAQ Apoio do BNDES às Exportações ABIMAQ São Paulo, 17.03.2015 Política de Privacidade: Documento Reservado Empresas do Sistema BNDES - Unidade Gestora AEX/DECEX3 Agenda 1. BNDES Exim 2. Linhas e Programas

Leia mais

Financiamento e Garantia às Exportações Um guia rápido aos exportadores brasileiros

Financiamento e Garantia às Exportações Um guia rápido aos exportadores brasileiros 2015 Financiamento e Garantia às Exportações Um guia rápido aos exportadores brasileiros Sumário Introdução... 2 O Programa PROEX... 2 PROEX Financiamento... 3 Mais Alimentos Internacional... 4 PROEX Equalização...

Leia mais

O BNDES Mais Perto de Você

O BNDES Mais Perto de Você O BNDES Mais Perto de Você Rio de Janeiro - RJ 11 de março de 2010 Quem somos Fundado em 20 de junho de 1952 Empresa pública de propriedade integral da União Federal Principal fonte de crédito de longo

Leia mais

Apoio ao Exportador: mecanismos de financiamento

Apoio ao Exportador: mecanismos de financiamento Apoio ao Exportador: mecanismos de financiamento Apresentação do BNDES no ENCOMEX Empresarial Vitória Vitória, 09.08.2012 Política de Privacidade: Documento Reservado Empresas do Sistema BNDES - Unidade

Leia mais

Produto BNDES Exim Pós-embarque Normas Operacionais. Linha de Financiamento BNDES Exim Automático

Produto BNDES Exim Pós-embarque Normas Operacionais. Linha de Financiamento BNDES Exim Automático Produto BNDES Exim Pós-embarque Normas Operacionais Classificação: Ostensivo Linha de Financiamento BNDES Exim Automático Capítulo I - REGULAMENTO 1. OBJETIVO Apoiar, na fase pós-embarque, a comercialização,

Leia mais

Produto BNDES Exim Pós-embarque Normas Operacionais. Linha de Financiamento BNDES Exim Automático

Produto BNDES Exim Pós-embarque Normas Operacionais. Linha de Financiamento BNDES Exim Automático Produto BNDES Exim Pós-embarque Normas Operacionais Linha de Financiamento BNDES Exim Automático Capítulo I - REGULAMENTO 1. OBJETIVO Apoiar, na fase pós-embarque, a comercialização, no exterior, de bens

Leia mais

O BNDES mais perto de você. abril de 2009

O BNDES mais perto de você. abril de 2009 O BNDES mais perto de você abril de 2009 Quem somos Fundado em 20 de junho de 1952; Empresa pública de propriedade integral da União Federal; Principal fonte de crédito de longo prazo; Apoio ao mercado

Leia mais

PROGRAMA BNDES-exim PÓS-EMBARQUE SUPPLIER CREDIT REGULAMENTO

PROGRAMA BNDES-exim PÓS-EMBARQUE SUPPLIER CREDIT REGULAMENTO PROGRAMA BNDES-exim PÓS-EMBARQUE Julho/2002 SUPPLIER CREDIT REGULAMENTO 1. OBJETIVO Apoiar a comercialização, no exterior, dos bens indicados na Relação de Produtos Financiáveis aprovada pelo BNDES e/ou

Leia mais

Feira Internacional da Amazônia Manaus - AM

Feira Internacional da Amazônia Manaus - AM O BNDES Mais Perto de Você Feira Internacional da Amazônia Manaus - AM 25 de novembro de 2009 Como apoiamos Operações Diretas Contratadas t diretamente t com o BNDES Operações Indiretas Instituições i

Leia mais

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES. CIRCULAR AEX Nº 002/2015, de 30 de janeiro de 2015.

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES. CIRCULAR AEX Nº 002/2015, de 30 de janeiro de 2015. BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES CIRCULAR AEX Nº 002/2015, de 30 de janeiro de 2015. Altera e consolida as Normas Operacionais da Linha de Financiamento BNDES Exim Pré-embarque

Leia mais

Linha BNDES Exim Automático

Linha BNDES Exim Automático Linha BNDES Exim Automático Ajudando sua empresa a exportar mais através da rede de bancos credenciados do BNDES no exterior Como incrementar as exportações da minha empresa oferecendo mais prazo de pagamento

Leia mais

Apoio do BNDES às Exportações Fórum A Industria de Defesa no Estado do Paraná Curitiba, 21.07.2014

Apoio do BNDES às Exportações Fórum A Industria de Defesa no Estado do Paraná Curitiba, 21.07.2014 Apoio do BNDES às Exportações Fórum A Industria de Defesa no Estado do Paraná Curitiba, 21.07.2014 Política de Privacidade: Documento Reservado Empresas do Sistema BNDES - Unidade Gestora AEX/DESAL/GERI1

Leia mais

A sistemática dos financiamentos sujeitos à TJ-462 será a mesma vigente para a TJLP, inclusive no que se refere à:

A sistemática dos financiamentos sujeitos à TJ-462 será a mesma vigente para a TJLP, inclusive no que se refere à: Capítulo II CONDIÇÕES GERAIS 1. SISTEMÁTICA DE CÁLCULO DOS JUROS. Os juros, aí considerados o Custo Financeiro, a Remuneração do BNDES e a Remuneração do Agente Financeiro, serão calculados sobre o saldo

Leia mais

Novas Políticas Operacionais BNDES. Rio de Janeiro, 14 de fevereiro de 2006

Novas Políticas Operacionais BNDES. Rio de Janeiro, 14 de fevereiro de 2006 Novas Políticas Operacionais BNDES Rio de Janeiro, 14 de fevereiro de 2006 Preparação do Banco para as novas Políticas Operacionais Aumento da eficiência e agilização dos procedimentos do banco, através

Leia mais

COMO FINANCIAR AS EXPORTAÇÕES PELO BNDES EXIM COMO AS MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS PODEM SE BENEFICIAR

COMO FINANCIAR AS EXPORTAÇÕES PELO BNDES EXIM COMO AS MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS PODEM SE BENEFICIAR BRASÍLIA, 2014 COMO FINANCIAR AS EXPORTAÇÕES PELO BNDES EXIM COMO AS MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS PODEM SE BENEFICIAR CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA - CNI Robson Braga de Andrade Presidente Diretoria

Leia mais

TUDO PARA VOCÊ EXPORTAR

TUDO PARA VOCÊ EXPORTAR ============================================================ TUDO PARA VOCÊ EXPORTAR ============================================================ APEX, Correios, Banco do Brasil e BNDES (Utilidade Pública

Leia mais

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Outubro 2009

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Outubro 2009 Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Outubro 2009 BH COPA 2014 Agenda Resumo Institucional Os Projetos que Apoiamos Formas de Atuação Condições de Financiamento Fechamento Agenda Resumo

Leia mais

Formas de apoio do BNDES

Formas de apoio do BNDES Formas de apoio do BNDES ABIMAQ São Paulo/SP 16 de junho de 2011 BNDES FGI Fundo Garantidor para Investimentos Contexto BNDES FGI - Fundo Garantidor para Investimentos Micro, Pequena e Média Empresa Solicitação

Leia mais

BNDES Financiamento à Indústria de Base Florestal Plantada. Outubro de 2014

BNDES Financiamento à Indústria de Base Florestal Plantada. Outubro de 2014 BNDES Financiamento à Indústria de Base Florestal Plantada Outubro de 2014 Agenda 1. Aspectos Institucionais 2. Formas de Atuação 3. Indústria de Base Florestal Plantada 1. Aspectos Institucionais Linha

Leia mais

EQ PS -Fortaleza. Program as de incentivo do BN D ES à Indústria Nacionalde Software. Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social

EQ PS -Fortaleza. Program as de incentivo do BN D ES à Indústria Nacionalde Software. Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social EQ PS -Fortaleza Program as de incentivo do BN D ES à Indústria Nacionalde Software Marcio Wegmann masil@bndes.gov.br Depto. Indústria Eletrônica Área Industrial Princípios Norteadores da Atuação do BNDES

Leia mais

Linhas de Financiamento para a Construção Civil

Linhas de Financiamento para a Construção Civil Linhas de Financiamento para a Construção Civil Câmara Brasileira da Indústria de Construção 16 de dezembro de 2009 Quem somos Fundado em 20 de junho de 1952; Empresa pública de propriedade integral da

Leia mais

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES. CIRCULAR AEX Nº 008/2016, de 10 de maio de 2016.

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES. CIRCULAR AEX Nº 008/2016, de 10 de maio de 2016. BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES CIRCULAR AEX Nº 008/2016, de 10 de maio de 2016. Ref.: Circular AEX nº 002/2016, de 29 de janeiro de 2016. Ass.: Alteração das Normas Operacionais

Leia mais

FINANCIAMENTO ÀS EXPORTAÇÕES LINHAS DE FINANCIAMENTO BNDES

FINANCIAMENTO ÀS EXPORTAÇÕES LINHAS DE FINANCIAMENTO BNDES FINANCIAMENTO ÀS EXPORTAÇÕES LINHAS DE FINANCIAMENTO BNDES Desde 2000, a ABINEE firmou convênio com o BNDES, para a instalação de um Posto de Informações, na sede da entidade, com o objetivo de facilitar

Leia mais

Normas Operacionais. Linha de Financiamento BNDES Exim Automático

Normas Operacionais. Linha de Financiamento BNDES Exim Automático Normas Operacionais Linha de Financiamento BNDES Exim Automático Capítulo I - REGULAMENTO 1. OBJETIVO Apoiar, na fase pós-embarque, a comercialização, no exterior, de bens de fabricação nacional, observadas

Leia mais

Paulo Sérgio Sodré. Departamento de Credenciamento e Financiamento

Paulo Sérgio Sodré. Departamento de Credenciamento e Financiamento 1 Paulo Sérgio Sodré Departamento de Credenciamento e Financiamento Máquinas áqu as e equipamentos equ pa e tos 2 BNDES Missão Promover o desenvolvimento sustentável e competitivo da economia brasileira,

Leia mais

PROSOFT. Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES

PROSOFT. Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação PROSOFT Agosto / 2008 1 Definições:

Leia mais

BNDES Financiamento de Programas de Investimentos

BNDES Financiamento de Programas de Investimentos BNDES Financiamento de Programas de Investimentos! As novas ações anunciadas pelo governo para facilitar o acesso da pequena empresa ao BNDES! Linhas de financiamento - as mais comuns Autor: José Carlos

Leia mais

Propostas do BNDES para o Desenvolvimento da Aquicultura Brasileira

Propostas do BNDES para o Desenvolvimento da Aquicultura Brasileira Propostas do BNDES para o Desenvolvimento da Aquicultura Brasileira Jaldir Freire Lima Maio/2014 Diagnóstico Linhas de crédito convencionais são pouco adequadas à realidade do setor Principais dificuldades:

Leia mais

O BNDES Mais Perto de Você. Santos - SP 22 de maio de 2014

O BNDES Mais Perto de Você. Santos - SP 22 de maio de 2014 O BNDES Mais Perto de Você Santos - SP 22 de maio de 2014 Agenda Informações Institucionais Apoio às Micro, Pequenas e Médias Empresas Projetos de Investimento Aquisição de Máquinas e Equipamentos Capital

Leia mais

APOIO ÀS MPME s. CIESP Campinas SP 28/05/2013

APOIO ÀS MPME s. CIESP Campinas SP 28/05/2013 APOIO ÀS MPME s CIESP Campinas SP 28/05/2013 Agenda 1. Informações Institucionais 2. Apoio às Micro, Pequenas e Médias Empresas Projetos de Investimento Aquisição de Máquinas e Equipamentos Capital de

Leia mais

Ass.: Programa BNDES de Incentivo à Armazenagem para Empresas e Cooperativas Cerealistas Nacionais BNDES Cerealistas

Ass.: Programa BNDES de Incentivo à Armazenagem para Empresas e Cooperativas Cerealistas Nacionais BNDES Cerealistas Classificação: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CIRCULAR SUP/AOI Nº 43/2014-BNDES Rio de Janeiro, 20 de outubro de 2014 Ref.: Produtos BNDES Automático e BNDES Finame Agrícola Ass.: Programa BNDES

Leia mais

PROGRAMA BNDES-EXIM PÓS-EMBARQUE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS

PROGRAMA BNDES-EXIM PÓS-EMBARQUE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS PROGRAMA BNDES-EXIM PÓS-EMBARQUE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS 1. PEDIDO DE REFINANCIAMENTO O pedido de refinanciamento deverá ser formalizado mediante Consulta Prévia (Anexo 2), que poderá ser apresentada

Leia mais

FORUM DO IMPACTO DA CRISE NA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA

FORUM DO IMPACTO DA CRISE NA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA FORUM DO IMPACTO DA CRISE NA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA LINHAS DE FINANCIAMENTO E ACESSO AO CRÉDITO PARA MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SÃO PAULO 13 / 4 / 09 ACESSO AO CRÉDITO PARA AS MICROS E

Leia mais

Apoio do BNDES à Infraestrutura. Rio de Janeiro Maio de 2012

Apoio do BNDES à Infraestrutura. Rio de Janeiro Maio de 2012 Apoio do BNDES à Infraestrutura Rio de Janeiro Maio de 2012 Aspectos Institucionais Quem somos Fundado em 20 de Junho de 1952; Empresa pública de propriedade integral da União; Instrumento chave para implementação

Leia mais

PROGRAMA DE FINANCIAMENTO ÀS EXPORTAÇÕES: PROEX

PROGRAMA DE FINANCIAMENTO ÀS EXPORTAÇÕES: PROEX PROGRAMA DE FINANCIAMENTO ÀS EXPORTAÇÕES: PROEX PROEX FINANCIAMENTO FINALIDADE: Proporcionar e apoiar o exportador brasileiro na comercialização com o exterior de bens e serviços em condições de financiamento

Leia mais

Mercado de Câmbio. Mercado de câmbio é a denominação para o mercado de troca de moedas.

Mercado de Câmbio. Mercado de câmbio é a denominação para o mercado de troca de moedas. Definição: Mercado de Câmbio Mercado de câmbio é a denominação para o mercado de troca de moedas. O mercado de Câmbio de TAXAS LIVRES opera com o dólar comercial. TAXAS FLUENTES opera com o dólar flutuante

Leia mais

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES. CIRCULAR AEX Nº 007/2015, de 22 de junho de 2015.

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES. CIRCULAR AEX Nº 007/2015, de 22 de junho de 2015. BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES CIRCULAR AEX Nº 007/2015, de 22 de junho de 2015. Ref.: Circular AEX nº 001/2015, de 30 de janeiro de 2015. Ass.: Alteração das Normas Operacionais

Leia mais

Financiamentos à exportação de bens e serviços através de instituições financeiras credenciadas, nas modalidades:

Financiamentos à exportação de bens e serviços através de instituições financeiras credenciadas, nas modalidades: Linhas de Apoio à Exportação do BNDES Financiamentos à exportação de bens e serviços através de instituições financeiras credenciadas, nas modalidades: Pré-embarque: financia a produção de bens a serem

Leia mais

CAFÉ COM CRÉDITO. Santo André - SP. 06 de outubro de 2009

CAFÉ COM CRÉDITO. Santo André - SP. 06 de outubro de 2009 CAFÉ COM CRÉDITO Santo André - SP 06 de outubro de 2009 Missão Banco do DESENVOLVIMENTO Competitividade e sustentabilidade Redução das desigualdades sociais e regionais Áreas de atuação Inovação Bens de

Leia mais

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES. CIRCULAR AEX Nº 001/2015, de 30 de janeiro de 2015.

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES. CIRCULAR AEX Nº 001/2015, de 30 de janeiro de 2015. BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES CIRCULAR AEX Nº 001/2015, de 30 de janeiro de 2015. Altera e consolida as Normas Operacionais da Linha de Financiamento BNDES Exim Pré-embarque.

Leia mais

Senado Federal. O BNDES e o Apoio ao Setor de Software

Senado Federal. O BNDES e o Apoio ao Setor de Software Senado Federal Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática O BNDES e o Apoio ao Setor de Software Alan Fischler Área Industrial Depto das Industrias de TICs 11/04/2012 Brasília

Leia mais

Recebíveis. Antecipação de Crédito Lojista ACL. BB Giro Cartões. BB Giro Recebíveis. Desconto de Cheques. Desconto de Títulos

Recebíveis. Antecipação de Crédito Lojista ACL. BB Giro Cartões. BB Giro Recebíveis. Desconto de Cheques. Desconto de Títulos Atualizada em 29/04/2015 Capital de Giro BB Capital de Giro Mix Pasep Recebíveis Antecipação de Crédito Lojista ACL Financiamento de Investimentos BB Crédito Empresa BB Giro Empresa Flex BB Giro Cartões

Leia mais

BNDES BNDES Financiando o. Rio de Janeiro, Maio / 2003 Cláudia Prates Chefe de Departamento de Gás, Petróleo, Cogeração e Outras Fontes de Energia

BNDES BNDES Financiando o. Rio de Janeiro, Maio / 2003 Cláudia Prates Chefe de Departamento de Gás, Petróleo, Cogeração e Outras Fontes de Energia BNDES BNDES Financiando o Setor Setor de de Gás Gás e Petróleo Petróleo Rio de Janeiro, Maio / 2003 Cláudia Prates Chefe de Departamento de Gás, Petróleo, Cogeração e Outras Fontes de Energia BNDES Histórico

Leia mais

1 BNDES. 1. ENCAMINHAMENTO DA OPERAÇÃO AO BNDES. A operação poderá ser encaminhada ao BNDES por meio de FRO Consulta ou Consulta Prévia.

1 BNDES. 1. ENCAMINHAMENTO DA OPERAÇÃO AO BNDES. A operação poderá ser encaminhada ao BNDES por meio de FRO Consulta ou Consulta Prévia. Capítulo III PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS Os Procedimentos Operacionais contemplam as etapas de Encaminhamento da Operação (Item 1), Aprovação (Item 2), Contratação (Item 3), Liberação (Item 4), Prestação

Leia mais

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Novembro 2009 DEPARTAMENTO REGIONAL NORDESTE - DENOR O que apoiamos Projetos de investimento em indústria, comércio e serviços aumento da capacidade

Leia mais

REGULAMENTO DO MERCADO DE CÂMBIO E CAPITAIS INTERNACIONAIS TÍTULO : 1 - Mercado de Câmbio CAPÍTULO : 11 - Exportação SEÇÃO : 1 - Disposições Gerais

REGULAMENTO DO MERCADO DE CÂMBIO E CAPITAIS INTERNACIONAIS TÍTULO : 1 - Mercado de Câmbio CAPÍTULO : 11 - Exportação SEÇÃO : 1 - Disposições Gerais SEÇÃO : 1 - Disposições Gerais 1. Este capítulo dispõe sobre as operações no mercado de câmbio relativas às exportações brasileiras de mercadorias e de serviços. 2. O exportador de mercadorias ou de serviços

Leia mais

Apoio do BNDES às Empresas de Comércio e Serviços. São Paulo - SP 24.jun.2015

Apoio do BNDES às Empresas de Comércio e Serviços. São Paulo - SP 24.jun.2015 Apoio do BNDES às Empresas de Comércio e Serviços São Paulo - SP 24.jun.2015 Quem somos Fundado em 20 de Junho de 1952 Empresa pública de propriedade integral da União Principal fonte de crédito de longo

Leia mais

Financiamentos à exportação 2003-2015

Financiamentos à exportação 2003-2015 Financiamentos à exportação 2003-2015 BNDES participa de política de Estado Sistema brasileiro de apoio às exportações Conselho de Ministros Comitê Operacional Seguro de crédito à exportação Financiamento

Leia mais

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Transportadoras de Carga. São Paulo - SP 16.abr.2015

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Transportadoras de Carga. São Paulo - SP 16.abr.2015 Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Transportadoras de Carga São Paulo - SP 16.abr.2015 Quem somos Fundado em 20 de Junho de 1952 Empresa pública de propriedade integral da União Principal fonte

Leia mais

11º Encontro Técnico de Alto Nível: Compostagem

11º Encontro Técnico de Alto Nível: Compostagem 11º Encontro Técnico de Alto Nível: Compostagem São Paulo / SP 02 de outubro de 2015 Mercado Brasileiro de Fertilizantes Situação atual do mercado nacional de fertilizantes minerais: altamente dependente

Leia mais

Apoio às MPMEs. Sorocaba/SP. 30 de novembro de 2011

Apoio às MPMEs. Sorocaba/SP. 30 de novembro de 2011 Apoio às MPMEs Sorocaba/SP 30 de novembro de 2011 Missão Banco do DESENVOLVIMENTO Competitividade e sustentabilidade Redução das desigualdades sociais e regionais Áreas de atuação Inovação Infra-estrutura

Leia mais

Linhas e Programas de Financiamento às MPMEs Inovadoras. Florianópolis, 09 de abril de 2010

Linhas e Programas de Financiamento às MPMEs Inovadoras. Florianópolis, 09 de abril de 2010 Linhas e Programas de Financiamento às MPMEs Inovadoras Florianópolis, 09 de abril de 2010 Quem somos Fundado em 20 de junho de 1952; Empresa pública de propriedade integral da União Federal; Principal

Leia mais

Financiamento a Investimentos BNDES PROMINP/Angra dos Reis 7 a 8 de agosto de 2003 Nova Estrutura Organizacional Conselho de Administração Auditoria Presidente Carlos Lessa Vice-Presidente Darc Costa Gabinete

Leia mais

Linhas de Financiamento do BNDES voltadas à inovação São Paulo Cidade da Inovação FIESP SP 21 de outubro de 2013

Linhas de Financiamento do BNDES voltadas à inovação São Paulo Cidade da Inovação FIESP SP 21 de outubro de 2013 Linhas de Financiamento do BNDES voltadas à inovação São Paulo Cidade da Inovação FIESP SP 21 de outubro de 2013 Classificação de Porte utilizada Porte da Empresa Receita Operacional Bruta Anual M P M

Leia mais

Soluções de Crédito. Cadeia Produtiva do Café CADA VEZ BOMPRATODOS

Soluções de Crédito. Cadeia Produtiva do Café CADA VEZ BOMPRATODOS Cadeia Produtiva do Café CADA + VEZ BOMPRATODOS Capital de Giro Recebíveis BB Giro Empresa Flex Agro Crédito Agroindustrial Desconto de Cheques/Títulos BB Giro Recebíveis Duplicatas/Cheques/Cartões BB

Leia mais

9.4. Benefícios creditícios

9.4. Benefícios creditícios 9.4. Benefícios creditícios CURSO: Administração DISCIPLINA: Comércio Exterior FONTES: FORTUNA, Eduardo. Mercado Financeiro Produtos e Serviços. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1996. VAZQUEZ, José Lopes.

Leia mais

REGULAMENTO DO MERCADO DE CÂMBIO E CAPITAIS INTERNACIONAIS TÍTULO : 1 - Mercado de Câmbio CAPÍTULO : 12 - Importação SEÇÃO : 1 - Disposições Gerais

REGULAMENTO DO MERCADO DE CÂMBIO E CAPITAIS INTERNACIONAIS TÍTULO : 1 - Mercado de Câmbio CAPÍTULO : 12 - Importação SEÇÃO : 1 - Disposições Gerais SEÇÃO : 1 - Disposições Gerais 1. Este capítulo dispõe sobre: a) o pagamento de importações brasileiras a prazo de até 360 dias; b) a multa de que trata a Lei n 10.755, de 03.11.2003, tratada na seção

Leia mais

Ass.: Programa BNDES de Apoio ao Setor Sucroalcooleiro BNDES PASS

Ass.: Programa BNDES de Apoio ao Setor Sucroalcooleiro BNDES PASS Classificação: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CIRCULAR N 36/2012-BNDES Rio de Janeiro, 25 de maio de 2012 Ref.: Produto BNDES Automático Ass.: Programa BNDES de Apoio ao Setor Sucroalcooleiro

Leia mais

Ass.: Programa de Melhoria do Ensino das Instituições de Educação Superior - Programa IES

Ass.: Programa de Melhoria do Ensino das Instituições de Educação Superior - Programa IES CIRCULAR Nº 94/2009 Rio de Janeiro, 27 de agosto de 2009 Ref.: BNDES AUTOMÁTICO Ass.: Programa de Melhoria do Ensino das Instituições de Educação Superior - Programa IES O Superintendente da Área de Operações

Leia mais

Linhas de Financiamento e Programas Complementares. Montes Claros, 15 de abril de 2010

Linhas de Financiamento e Programas Complementares. Montes Claros, 15 de abril de 2010 BNDES - Linhas de Financiamento e Programas Complementares Montes Claros, 15 de abril de 2010 Quem somos Fundado em 20 de junho de 1952; Empresa pública de propriedade integral da União Federal; Principal

Leia mais

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas Campinas - SP 17.mar.2015 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Como apoiamos? Operações Indiretas N o de operações 2014*

Leia mais

CIRCULAR Nº 3.330. Art. 2º Esta Circular entra em vigor na data de sua publicação. Este texto não substitui o publicado no DOU e no Sisbacen.

CIRCULAR Nº 3.330. Art. 2º Esta Circular entra em vigor na data de sua publicação. Este texto não substitui o publicado no DOU e no Sisbacen. CIRCULAR Nº 3.330 Altera o Regulamento do Mercado de Câmbio e Capitais Internacionais (RMCCI). A Diretoria Colegiada do Banco Central do Brasil, em sessão extraordinária realizada em 27 de outubro de 2006,com

Leia mais

Anexo A Normas Operacionais BNDES PSI Exportação Pré-embarque 1

Anexo A Normas Operacionais BNDES PSI Exportação Pré-embarque 1 Linha de Financiamento BNDES Exim Pré-embarque Programa BNDES de Sustentação do Investimento BNDES PSI Subprograma BNDES PSI Exportação Pré-embarque Anexo A Normas Operacionais BNDES PSI Exportação Pré-embarque

Leia mais

Experiência do BNDES no Financiamento ao Setor de Bens de Capital

Experiência do BNDES no Financiamento ao Setor de Bens de Capital Experiência do BNDES no Financiamento ao Setor de Bens de Capital Fabio Stefano Erber Diretor Jose Oswaldo Barros de Souza Superintendente Caio Britto de Azevedo Chefe do DEPIP Rio de Janeiro Julho de

Leia mais

CAFÉ DA MANHÃ FRENTE PARLAMENTAR

CAFÉ DA MANHÃ FRENTE PARLAMENTAR CAFÉ DA MANHÃ FRENTE PARLAMENTAR Situação Atual do Setor Têxtil e de Confecção Aguinaldo Diniz Filho Presidente da Abit Brasília, 19 de junho de 2013 PERFIL DO SETOR ESTRUTURA DA CADEIA TEXTIL E DE CONFECÇÃO

Leia mais

Programa BNDES de Sustentação do Investimento BNDES PSI Subprograma Exportação Pré-Embarque NORMAS OPERACIONAIS PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS

Programa BNDES de Sustentação do Investimento BNDES PSI Subprograma Exportação Pré-Embarque NORMAS OPERACIONAIS PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS Programa BNDES de Sustentação do Investimento BNDES PSI Subprograma Exportação Pré-Embarque NORMAS OPERACIONAIS PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS 1. ENCAMINHAMENTO DA OPERAÇÃO AO BNDES A operação será encaminhada

Leia mais

XVII Fórum BNB de Desenvolvimento XVI Encontro Regional de Economia

XVII Fórum BNB de Desenvolvimento XVI Encontro Regional de Economia XVII Fórum BNB de Desenvolvimento XVI Encontro Regional de Economia Financiamento aos pequenos negócios como Estratégia de Desenvolvimento Formas de Operação Operações Diretas Contratadas diretamente com

Leia mais

BNDES e o apoio a Hidrelétricas

BNDES e o apoio a Hidrelétricas BNDES e o apoio a Hidrelétricas Alexandre Siciliano Esposito Gerente de Estudos de Energia Elétrica Área de Infraestrutura Novembro 2011 O BNDES O BNDES na estrutura da União República Federativa do Brasil

Leia mais

Linhas de Financiamento BNDES Exim ABIMAQ

Linhas de Financiamento BNDES Exim ABIMAQ Linhas de Financiamento BNDES Exim ABIMAQ São Paulo, 04.06.2014 Política de Privacidade: Documento Reservado Empresas do Sistema BNDES - Unidade Gestora AEX/DESAL/GERI1 Agenda 1. Informações Institucionais

Leia mais

Atuação do BNDES no Financiamento à Cogeração. e às s Fontes Alternativas de Energia. Alternativas de Energia. Raquel Batissaco Duarte

Atuação do BNDES no Financiamento à Cogeração. e às s Fontes Alternativas de Energia. Alternativas de Energia. Raquel Batissaco Duarte Atuação do BNDES no Financiamento à Cogeração e às s Fontes Alternativas de Energia Raquel Batissaco Duarte Gerente Departamento de Gás, Petróleo, Cogeração e Fontes Alternativas de Energia Belo Horizonte,

Leia mais

Apoio do BNDES a Provedores Regionais de Internet. Curitiba / PR 17 de março de 2014

Apoio do BNDES a Provedores Regionais de Internet. Curitiba / PR 17 de março de 2014 Apoio do BNDES a Provedores Regionais de Internet Curitiba / PR 17 de março de 2014 Agenda Informações Institucionais Apoio às Micro, Pequenas e Médias Empresas Projetos de Investimento Aquisição de Máquinas

Leia mais

AQUILES VIEIRA. Teoria e Prática Cambial. Exportação e importação. 2ª edição. Editora Lex

AQUILES VIEIRA. Teoria e Prática Cambial. Exportação e importação. 2ª edição. Editora Lex AQUILES VIEIRA Teoria e Prática Cambial Exportação e importação 2ª edição Editora Lex São Paulo 2005 Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) Vieira,

Leia mais

CARTA-CIRCULAR N 17/2003. Rio de Janeiro, 20 de maio de 2003. Ref.: FINAME AGRÍCOLA BNDES AUTOMÁTICO. Ass.: Linha Especial de Financiamento Agrícola

CARTA-CIRCULAR N 17/2003. Rio de Janeiro, 20 de maio de 2003. Ref.: FINAME AGRÍCOLA BNDES AUTOMÁTICO. Ass.: Linha Especial de Financiamento Agrícola CARTA-CIRCULAR N 17/2003 Rio de Janeiro, 20 de maio de 2003 Ref.: FINAME AGRÍCOLA BNDES AUTOMÁTICO Ass.: Linha Especial de Financiamento Agrícola O Superintendente da Área de Operações Indiretas, consoante

Leia mais

Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital ABIMAQ

Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital ABIMAQ Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital ABIMAQ Fevereiro de 2015 Os indicadores demonstram as dificuldades que as empresas de BK vêm encontrando... 2 3 Em um cenário adverso no

Leia mais

Ass.: Programa de Apoio ao Desenvolvimento da Cadeia Produtiva Farmacêutica PROFARMA - Produção

Ass.: Programa de Apoio ao Desenvolvimento da Cadeia Produtiva Farmacêutica PROFARMA - Produção CARTA-CIRCULAR Nº 65/2005 Rio de Janeiro, 08 de novembro de 2005 Ref.: BNDES AUTOMÁTICO Ass.: Programa de Apoio ao Desenvolvimento da Cadeia Produtiva Farmacêutica PROFARMA - Produção O Superintendente

Leia mais

Área de Comércio Exterior. Novembro de 2011

Área de Comércio Exterior. Novembro de 2011 Área de Comércio Exterior Novembro de 2011 Inserção Internacional Formas de Atuação Investimento Direto Externo Exportações de bens e serviços 2 Investimento Direto Externo Investimentos elegíveis: Construção,

Leia mais

PROEX E FINANCIAMENTO AO COMÉRCIO EXTERIOR

PROEX E FINANCIAMENTO AO COMÉRCIO EXTERIOR PROEX E FINANCIAMENTO AO COMÉRCIO EXTERIOR Proex É um programa do Governo Federal de apoio às exportações brasileiras de bens e serviços, a custos compatíveis com os praticados no mercado internacional.

Leia mais

PROGRAMA BNDES DE APOIO A INSTITUIÇOES DE SAÚDE BNDES - Saúde

PROGRAMA BNDES DE APOIO A INSTITUIÇOES DE SAÚDE BNDES - Saúde PROGRAMA BNDES DE APOIO A INSTITUIÇOES DE SAÚDE BNDES - Saúde SUBPROGRAMA ATENDIMENTO SUS ITEM FINANCIÁVEL: REESTRUTURAÇÃO DO ENDIVIDAMENTO BANCÁRIO E COM FORNECEDORES DAS INSTITUIÇÕES DE SAÚDE PORTADORAS

Leia mais

Financiamentos ao Comércio Exterior e Apoio aos Negócios Internacionais

Financiamentos ao Comércio Exterior e Apoio aos Negócios Internacionais Financiamentos ao Comércio Exterior e Apoio aos Negócios Internacionais Diretoria de Negócios Internacionais Setembro/2013 Banco do Brasil. Do Brasil para o mundo. Do mundo para o Brasil O Banco do Comércio

Leia mais

Seminário Cresce Brasil/São Paulo

Seminário Cresce Brasil/São Paulo Seminário Cresce Brasil/São Paulo Apoio financeiro do BNDES à Região Metropolitana de São Paulo Tibor Greif Chefe do DESUL (Departamento Regional Sul do BNDES) Av Juscelino Kubitscheck, 510-5 fone: (11)

Leia mais

Apoio do BNDES à Infraestrutura. Lisboa 31 de maio de 2012

Apoio do BNDES à Infraestrutura. Lisboa 31 de maio de 2012 Apoio do BNDES à Infraestrutura Lisboa 31 de maio de 2012 Aspectos Institucionais Quem somos Fundado em 20 de Junho de 1952; Empresa pública de propriedade integral da União; Instrumento chave para implementação

Leia mais

INDÚSTRIA DE ALIMENTOS

INDÚSTRIA DE ALIMENTOS DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos INDÚSTRIA DE ALIMENTOS OUTUBRO DE 2015 PRODUTOS INDÚSTRIA DE ALIMENTOS NO BRASIL 2012 EXPORTAÇÕES US$ 43 Bilhões (23%) 23% Ásia 22% União Europeia FATURAMENTO

Leia mais

O BNDES e a Internacionalização das Empresas Brasileiras

O BNDES e a Internacionalização das Empresas Brasileiras O BNDES e a Internacionalização das Empresas Brasileiras Demian Fiocca Presidente do BNDES Apresentação no Seminário As Novas Multinacionais Brasileiras FIRJAN, Rio de Janeiro, 29 de maio de 2006 www.bndes.gov.br

Leia mais

APOIO DO SISTEMA BNDES ÀS MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS

APOIO DO SISTEMA BNDES ÀS MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS APOIO DO SISTEMA BNDES ÀS MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS FINAME/DEREM 12/04/2000 APOIO DO SISTEMA BNDES ÀS MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS Historicamente, o BNDES tem voltado sua ação para o apoio

Leia mais

Reunião de Trabalho da cadeia produtiva de Defesa e Segurança do Grande ABC. São Bernardo do Campo - SP 18 de abril de 2013

Reunião de Trabalho da cadeia produtiva de Defesa e Segurança do Grande ABC. São Bernardo do Campo - SP 18 de abril de 2013 Reunião de Trabalho da cadeia produtiva de Defesa e Segurança do Grande ABC São Bernardo do Campo - SP 18 de abril de 2013 Agenda 1. Informações Institucionais 2. Apoio às Micro, Pequenas e Médias Empresas

Leia mais

Ass.: Programa BNDES de Apoio ao Fortalecimento da Capacidade de Geração de Emprego e Renda BNDES Progeren

Ass.: Programa BNDES de Apoio ao Fortalecimento da Capacidade de Geração de Emprego e Renda BNDES Progeren Classificação: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CIRCULAR Nº 39/2012-BNDES Rio de Janeiro, 05 de junho de 2012. Ref.: Produto BNDES Automático Ass.: Programa BNDES de Apoio ao Fortalecimento da

Leia mais

Diretoria de Comércio Exterior

Diretoria de Comércio Exterior Diretoria de Comércio Exterior Rede de atendimento no País 15.212 pontos Banco do Brasil rede de atendimento Rede de TAA 39.417 terminais Agências no exterior 42 dependências em 23 países 1.471 Bancos

Leia mais

Financiamento ao comércio exterior e apoio aos negócios internacionais

Financiamento ao comércio exterior e apoio aos negócios internacionais Financiamento ao comércio exterior e apoio aos negócios internacionais Bento Gonçalves RS Novembro de 2012 Participação de mercado (janeiro a outubro de 2012) Grandes números Adiantamento sobre Contrato

Leia mais

BNDES Prosoft. Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação

BNDES Prosoft. Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação BNDES Prosoft Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação Objetivo - Contribuir para o desenvolvimento da indústria nacional de software

Leia mais

BNDES. Apoio à Inovação. Portal BNDES: www.bndes.gov.br

BNDES. Apoio à Inovação. Portal BNDES: www.bndes.gov.br BNDES Apoio à Inovação As informações contidas nesta publicação estão baseadas nas Normas Operacionais das Linhas de Financiamento e Programas do BNDES em vigor. Essas condições podem ser alteradas a qualquer

Leia mais

Ass.: Programa BNDES de Apoio a Instituições de Saúde BNDES Saúde Subprograma Atendimento SUS

Ass.: Programa BNDES de Apoio a Instituições de Saúde BNDES Saúde Subprograma Atendimento SUS Classificação: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CIRCULAR Nº 51/2012-BNDES Rio de Janeiro, 27 de julho de 2012 Ref.: Produto BNDES Automático Ass.: Programa BNDES de Apoio a Instituições de Saúde

Leia mais

Fundos, Programas e Linhas de Crédito do BNDES para investimentos ambientais. Janeiro / 2010

Fundos, Programas e Linhas de Crédito do BNDES para investimentos ambientais. Janeiro / 2010 Fundos, Programas e Linhas de Crédito do BNDES para investimentos ambientais Janeiro / 2010 BNDES e o Meio Ambiente Década de 70 A variável ambiental é incorporada, formalmente, ao processo de análise

Leia mais

Produtos e Serviços para a Construção Naval e a Indústria Offshore

Produtos e Serviços para a Construção Naval e a Indústria Offshore Produtos e Serviços para a Construção Naval e a Indústria Offshore Condições de Financiamento Luiz Marcelo Martins (luizmarcelo@bndes.gov.br) Março 2011 Crescimento Brasileiro e Investimentos Crescimento

Leia mais

AGROINDÚSTRIA. O BNDES e a Agroindústria em 1998 BNDES. ÁREA DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS 1 Gerência Setorial 1 INTRODUÇÃO 1.

AGROINDÚSTRIA. O BNDES e a Agroindústria em 1998 BNDES. ÁREA DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS 1 Gerência Setorial 1 INTRODUÇÃO 1. AGROINDÚSTRIA BNDES FINAME BNDESPAR ÁREA DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS 1 Gerência Setorial 1 O BNDES e a Agroindústria em 1998 INTRODUÇÃO Este informe apresenta os principais dados sobre os desembolsos do BNDES

Leia mais

Apoio à Inovação. Junho de 2013

Apoio à Inovação. Junho de 2013 Apoio à Inovação Junho de 2013 Inovação: Conceito (...) implementação de um produto (bem ou serviço) novo ou significativamente aprimorado, ou um processo, ou um novo método de marketing, ou um novo método

Leia mais

ABIFER. (julho/2010)

ABIFER. (julho/2010) ABIFER (julho/2010) QUADRO COMPARATIVO Em US$ bilhões BNDES BID BIRD CAF Data de Apuração 31/12/2009 31/12/2009 30/06/2009 31/12/2009 Ativos Totais 222 84 275,4 15,8 Patrimônio Líquido 15,8 20,6 40 5,3

Leia mais

2003: ajuste macroeconômico, com corte substancial nos gastos públicos e aumento nas taxas reais de juro.

2003: ajuste macroeconômico, com corte substancial nos gastos públicos e aumento nas taxas reais de juro. 1 1 2 2 3 2003: ajuste macroeconômico, com corte substancial nos gastos públicos e aumento nas taxas reais de juro. 2004-06: recuperação econômica, com direcionamento do aumento da arrecadação federal

Leia mais

Palestra MPME. 30 de junho de 2011

Palestra MPME. 30 de junho de 2011 Palestra MPME 30 de junho de 2011 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Operações Indiretas Instituições financeiras credenciadas pelo BNDES Empresário Informação e Relacionamento

Leia mais

BNDES. Apoio à Inovação. Portal BNDES: www.bndes.gov.br

BNDES. Apoio à Inovação. Portal BNDES: www.bndes.gov.br BNDES Apoio à Inovação As informações contidas nesta publicação estão baseadas nas Normas Operacionais das Linhas de Financiamento e Programas do BNDES em vigor. Essas condições podem ser alteradas a qualquer

Leia mais