PÓLO COSTA DAS PISCINAS/PARAÍBA PLANO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DO TURISMO SUSTENTÁVEL ANEXO V GASTOS TURÍSTICOS TABELAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PÓLO COSTA DAS PISCINAS/PARAÍBA PLANO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DO TURISMO SUSTENTÁVEL ANEXO V GASTOS TURÍSTICOS TABELAS"

Transcrição

1 PÓLO COSTA DAS PISCINAS/PARAÍBA PLANO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DO TURISMO SUSTENTÁVEL ANEXO V GASTOS TURÍSTICOS TABELAS JOÃO PESSOA-PB, JUNHO 2004

2 TABELA Nº01 GASTO MÉDIO INDIVIDUAL DIÁRIO em R$ 1.00, segundo a e MOTIVO DA VIAGEM JANEIRO/1999 PASSEIO VISITA PARENTES AMIGOS CONGRESSO CONVENÇÃO NEGÓCIOS SAÚDE RELIGIÃO TOTAL BRASIL 31,37 18,46 25,67 52,70 21,37 14,81 26,35 PERNAMBUCO 35,78 13,70 22,22 41,96 15,00 19,21 21,37 SÃO PAULO 36,98 16,59 16,29 64, ,01 PARAÍBA 17,06 13, ,90 66, ,99 RIO GRANDE DO 22,45 22,65 75,00 27,53 24, ,66 NORTE RIO DE JANEIRO 36,30 17, ,05 62,50 8,57 24,39 DISTRITO FEDERAL 36,87 17, ,44 20, ,78 CEARA 26,32 21, , ,12 BAHIA 54,38 24,33 83,33 104, ,66 ALAGOAS 51,44 10, , ,74 MINAS GERAIS 47,29 26, , ,15 PARA 14,33 16, , ,68 GOIÁS 14,82 10, , ,72 AMAZONAS 30,46 22, , ,00 PARANÁ 42,32 10, , ,38 SERGIPE 17,68 6, , ,46 OUTROS 29,01 23,85 86,66 95, ,38 DEMAIS PAISES 63,08 15, , ,22 30,46 OUTROS 63,08 15, , ,22 30,46 TOTAL GERAL 32,20 18,40 25,67 52,72 21,37 8,24 26,44

3 TABELA Nº02 GASTO MÉDIO INDIVIDUAL DIÁRIO em R$ 1.00, segundo a e MOTIVO DA VIAGEM JULHO/1999 PASSEIO VISITA PARENTES AMIGOS CONGRESSO CONVENÇÃO NEGÓCIOS SAÚDE RELIGIÃO TOTAL BRASIL 37,36 21,42 97,61 44,20 31,13 1,80 32,95 PERNAMBUCO 35,30 18,04 40,00 41,69 120,00 0,95 27,38 SAO PAULO 41,60 20, , ,37 RIO GRANDE DO 39,35 19,91 60,00 20, ,73 NORTE RIO DE JANEIRO 32,16 20,94 133,33 87, ,28 PARAIBA 26,25 13,70 43,33 29,63 18,52 15,00 21,23 DISTRITO FEDERAL 35,91 35,27 150,00 54,91 32, ,23 CEARA 60,95 12,46 73,33 28, ,55 BAHIA 61,60 14,55 116,66 37, ,51 LAGOAS 32,55 29, , ,16 GOIAS 28,71 12,50 52,14 75,00 50, ,27 RIO GRANDE DO SUL 31,20 19, , ,43 SERGIPE 49,37 14, , ,76 MINAS GERAIS 76,42 63, , ,11 PARANA 99,24 7, , ,79 AMAZONAS 43,85 52,08 74,54 41, ,09 MARANHAO 83,33 20,00 116,66 25, ,54 OUTROS 42,72 23,33 127,58 82,75 21, ,45 DEMAIS PAISES 58,65 30,00 128,57 82, ,02 OUTROS 58,65 30,00 128,57 82, ,02 TOTAL GERAL 38,04 21,44 98,44 44,25 31,13 1,80 33,37

4 TABELA Nº03 GASTO MÉDIO INDIVIDUAL DIÁRIO em R$ 1.00, segundo a e MOTIVO DA VIAGEM JANEIRO/2000 PASSEIO VISITA PARENTES AMIGOS CONGRESSO CONVENÇÃO NEGÓCIOS SAÚDE RELIGIÃO TOTAL BRASIL 33,73 20,92 132,34 40,01 14,05 13,00 28,88 PERNAMBUCO 20,54 14,80 200,00 17,29 120,00 20,00 17,89 SÃO PAULO 43,16 23,56 30,00 69, ,83 RIO DE JANEIRO 36,19 18, , ,23 RIO GRANDE DO 22,16 11,67 23,57 21,49 2, ,86 NORTE DISTRITO FEDERAL 31,56 21, , ,63 PARAÍBA 15,93 13,42 40,00 14,97 43,33 2,50 15,90 CEARA 65,37 19,28 150,00 65, ,91 BAHIA 142,66 9,53 133,33 67, ,21 ALAGOAS 26,07 5,93 300,00 12, ,13 MARANHÃO 66,66 14,91 189, ,04 PARANÁ 45,06 5, , ,89 MINAS GERAIS 124,10 40, , ,89 RIO GRANDE DO SUL 40,85 27,68 50, ,97 RONDÔNIA 14,78 22, , ,28 GOIÁS 57,88 12,60 60,00 233, ,08 SERGIPE 60,41 33, , ,25 AMAZONAS 69,48 17,14 166, ,26 PARA... 16,11 185,71 91, ,23 OUTROS 37,43 38,27 233,33 189, ,41 DEMAIS PAISES 100, ,00 OUTROS 100, ,00 TOTAL GERAL 33,78 20,92 132,34 40,01 14,05 13,00 28,89

5 TABELA Nº04 GASTO MÉDIO INDIVIDUAL DIÁRIO em R$ 1.00, segundo a e MOTIVO DA VIAGEM JULHO/2000 PASSEIO VISITA PARENTES AMIGOS CONGRESSO CONVENÇÃO NEGÓCIOS SAÚDE RELIGIÃO TOTAL BRASIL 27,93 14,36 60,39 19,60 9,24 1,95 19,04 PARAIBA 6,94 4,89 10,00 9,13 8,28 7,72 7,12 PERNAMBUCO 20,43 10,03 10,33 18,42 38,57 30,00 14,74 SAO PAULO 49,33 17,16 100,00 69, ,50 34,93 RIO DE JANEIRO 38,97 16,26 150,00 32,20 14, ,10 RIO GRANDE DO 10,63 3,82 9, ,00 10,41 NORTE 69,68 CEARA 21,05 16,65 191,66 19,22 6, ,47 DISTRITO FEDERAL 43,18 29, ,00 75, ,49 BAHIA 28,65 49,33 33,33 81, ,81 ALAGOAS 27,47 14,51 50,00 43, ,96 MINAS GERAIS 51,35 5, , ,34 RIO GRANDE DO SUL 46,48 26,66 87,50 138, ,24 PIAUI... 16,40 31,17 34, ,26 SANTA CATARINA 25,00 30, , ,77 13,03 MARANHAO 33,33 2,27 78,33 12, ,43 OUTROS 45,79 45,49 16,42 20,89 6,66 2,35 30,83 DEMAIS PAISES 24,85 59, , ,41 21,28 OUTROS 24,85 59, , ,41 21,28 TOTAL GERAL 27,24 15,32 60,39 19,29 9,24 3,12 19,13

6 TABELA Nº05 GASTO MÉDIO INDIVIDUAL DIÁRIO em R$ 1.00, segundo a e TIPO DE HOSPEDAGEM JANEIRO/1999 PART- POUSADA /APTO ALUGUEL PRÓPRIA PENSÃO HOSPEDARIA PARENTE /AMIGO CAMPING ALBERGUE OUTROS TOTAL BRASIL 84,64 45,00 42,15 18,46 15,45 15,00 18,33 38,85. 15,97 26,35 PERNAMBUCO 69,67 66,44 59,13 5,55 5, , ,00 21,37 SAO PAULO 107,44 28,36 26,48 78,43 27, ,37 20, ,01 PARAÍBA 87, ,93 16,20 14, , ,50 15,99 RIO GRANDE DO NORTE 72, ,76 13,21 21, , ,50 23,66 RIO DE JANEIRO 120,40 75,00 46, , , ,39 DISTRITO FEDERAL 65,88 187,50 36,72 12,75 12, , ,16 24,78 CEARA 40,74 65,55 92, , ,12 BAHIA 101, , , ,66 ALAGOAS 57, ,12 86, , ,33 25,74 MINAS GERAIS 56,74 93,75 70, , ,52 50, ,15 PARA 200, , , , ,68 GOIÁS 46, , , ,72 AMAZONAS 166, , , , ,00 PARANÁ 70, ,00 22, , ,38 SERGIPE 104,62 100,00 68, , ,46 OUTROS 73,11 100,00 20, ,63 15,00 26, ,14 29,38 DEMAIS PAISES 70, ,25 12, ,63 125,00. 15,87 30,46 OUTROS 70, ,25 12, ,63 125,00. 15,87 30,46 TOTAL GERAL 83,77 45,00 42,84 15,92 15,45 15,00 18,35 48,14. 16,09 26,44

7 TABELA Nº06 GASTO MÉDIO INDIVIDUAL DIÁRIO em R$ 1.00, segundo a e TIPO DE HOSPEDAGEM JULHO/1999 APART- POUSADA /APTO. ALUGUEL PRÓPRIA PENSÃO HOSPEDARIA PARENTE /AMIGO CAMPING ALBERGUE OUTROS TOTAL BRASIL 73,98 57,66 42,04 22,56 24,18 17,66 20,14 14,10 13,33 27,24 32,95 PERNAMBUCO 60,79 131,36 50,67 17,69 27,70 17,66 17, ,33 27,38 SAO PAULO 77,52 49,02 49,16 20,83 48, ,52 10, ,00 38,37 RIO GRANDE DO NORTE 27,02 50,00 28,72 16,55 38, , ,33 250,00 21,73 RIO DE JANEIRO 94, , , ,28 PARAÍBA 250,00 26,66 41,58 16,08 36, , ,23 DISTRITO FEDERAL 89,76 100, ,51 23,33 83,33 17, ,23 CEARA 34, , , , ,33 23,55 BAHIA 58,10 66,66 68, , ,51 ALAGOAS 175,00 62,50 29, , ,16 GOIÁS 54, , , ,00 35,2 RIO GRANDE DO SUL 90,74 13,43 23, ,00 20, ,18 30,43 SERGIPE 91, , , ,76 MINAS GERAIS 82,38 300,00 45, , , ,11 PARANÁ 80,06 177, , ,79 AMAZONAS 97, , , ,09 MARANHÃO 126, , , ,54 OUTROS 89,65 95,23 43,48 40,00 100, , ,00 40,45 DEMAIS PAISES 66, , , ,07 66,02 OUTROS 66, , , ,07 66,02 TOTAL GERAL 73,79 57,66 44,44 22,56 24,18 17,66 20,64 14,10 13,33 25,39 33,37

8 TABELA Nº07 GASTO MÉDIO INDIVIDUAL DIÁRIO em R$ 1.00, segundo a e TIPO DE HOSPEDAGEM JANEIRO/2000 APART- POUSADA /APTO. ALUGUEL PRÓPRIA PENSÃO HOSPEDARIA PARENTE /AMIGO CAMPING ALBERGUE OUTROS TOTAL BRASIL 81,26 60,86 48,67 18,38 21,58 14,28 20,12 41,66 53,33 7,81 28,88 PERNAMBUCO 60,31 50,00 28,97 7,85 19,98 14,28 14, ,00 1,42 17,89 SAO PAULO 89,89 93,01 51,24 15,78 38, , ,00 34,83 RIO DE JANEIRO 81,51 71,42 66,27 15,30 19, , ,33 29,23 RIO GRANDE DO NORTE 93,33 67,50 71,15 19,68 5, , ,00 14,86 DISTRITO FEDERAL 72,66 58,27 36,36 21,46 21, ,53 41, ,63 PARAÍBA 100,00 17,77 40,83 22,17 12, , ,00 15,90 CEARA 109, ,51 25, , ,91 BAHIA 110,66 100,00 70,83 50,87 58, , ,21 ALAGOAS 150, , , ,13 MARANHAO 125, , , ,04 PARANÁ 86,39 133,33 60, , ,89 MINAS GERAIS 25, , , ,89 RIO GRANDE DO SUL 58, , , ,97 RONDONIA 75,00 15, ,76 15, , ,28 GOIÁS 128, ,00 37, , , ,08 SERGIPE 106,78 65,00 56,00 66, , ,25 AMAZONAS 108, , , , ,26 PARA 106,25 175,00 60, , ,23 OUTROS 138,83 67,30 55,06 12,50 60, , ,41 DEMAIS PAISES 100, ,00 OUTROS 100, ,00 TOTAL GERAL 81,28 60,86 48,67 18,38 21,58 14,28 20,12 41,66 53,33 7,81 28,89

9 TABELA Nº08 GASTO MÉDIO INDIVIDUAL DIÁRIO em R$ 1.00, segundo a e TIPO DE HOSPEDAGEM JULHO/2000 APART- POUSADA /APTO. ALUGUEL PRÓPRIA PENSÃO HOSPEDARIA PARENTE /AMIGO CAMPING ALBERGUE OUTROS TOTAL BRASIL 58,97 24,33 36,03 11,91 27,85 18,09 13,10 52,56 0,96 3,79 19,04 PARAIBA 46,07 1,33 19,25 15,21 20,40 17,87 6, ,00 2,90 7,12 PERNAMBUCO 41, ,67 16,75 11, , ,78 14,74 SAO PAULO 83,89 61,60 33,66 81, ,69 33, ,33 34,93 RIO DE JANEIRO 42,30 33,33 40,34 12,22 35, , ,10 RIO GRANDE DO NORTE 61, ,00 4,19 12,74 22,12 7, ,17 10,41 EARA 55, , ,50 20,47 DISTRITO FEDERAL 101,81 29,16 55,00 44,66 45, , ,49 BAHIA 81,58 41,66 61,11 16, , ,81 ALAGOAS 40,60 50,00 32, , ,96 MINAS GERAIS 54,54 49,37 50, , , ,34 RIO GRANDE DO SUL 59,33 180, , ,24 PIAUI 34, , ,26 SANTA CATARINA 171, , ,00 41, ,03 MARANHAO 77, , , ,43 OUTROS 67,48 3,33 87, ,82 3,33 30,02 66,66 0,66 16,66 30,83 DEMAIS PAISES 22,61 84,61 27,27 8,41 35, , ,66 21,28 OUTROS 22,61 84,61 27,27 8,41 35, , ,66 21,28 TOTAL GERAL 53,63 26,47 35,14 11,13 28,21 18,09 13,48 52,56 0,96 3,65 19,13

10 TABELA Nº09 GASTO MÉDIO INDIVIDUAL DIÁRIO em HOSPEDAGEM em R$ 1.00, segundo a JANEIRO/2000 TIPO DE HOSPEDAGEM APART- POUSADA /APTO. ALUGUEL PRÓPRIA PENSÃO HOSPEDARIA PARENTE /AMIGO CAMPING ALBERGUE OUTROS TOTAL BRASIL 41,28 30,26 19,82 7,11. 4,28 30,00 16,66. 12,50 23,24 CEARA 65, , ,72 RIO GRANDE DO NORTE 28,28 26,25 27,34 10, ,33 PARAIBA 40,75 7,77 18,75 13, ,98 PERNAMBUCO 32, ,39 4,56. 4,28 30, ,33 BAHIA 60,41 45,00 25,83 7, ,61 RIO DE JANEIRO 39,10 43,61 22,64 5, ,50 31,95 SAO PAULO 40,68 41,61 22,93 8, ,04 PARANA 43,55 90,00 23, ,96 DISTRITO FEDERAL 34,96 32,85 18,18 5, , ,27 OUTROS 48,06 19,02 19,18 8, ,50 DEMAIS PAISES 50, ,00 OUTROS 50, ,00 TOTAL GERAL 41,29 30,26 19,82 7,11. 4,28 30,00 16,66. 12,50 23,26

11 TABELA Nº10 GASTO MÉDIO INDIVIDUAL DIÁRIO em HOSPEDAGEM em R$ 1.00, segundo a JULHO/2000 TIPO DE HOSPEDAGEM APART- POUSADA /APTO. ALUGUEL PRÓPRIA PENSÃO HOSPEDARIA PARENTE /AMIGO CAMPING ALBERGUE OUTROS TOTAL BRASIL 34,51 10,77 18,13 14,17 62,50 7,58 50, ,00 24,89 CEARA 30,72 60, ,65 RIO GRANDE DO 31, ,33 3, , ,92 NORTE PARAIBA 32, ,86 6, ,00 45, ,07 PERNAMBUCO 25, , ,00 20,74 RIO DE JANEIRO 27,46 8,05 18,98 23, ,73 SAO PAULO 43,83 24,93 12,06 50, ,86 RIO GRANDE DO SUL 38,37 72, ,64 DISTRITO FEDERAL 47,80 10,93 25,00 10, ,66 OUTROS 37,32 4,73 21,96 17,50 62,50 6,66 53, ,40 DEMAIS PAISES 11,10 76,92 71,42 11, ,71 OUTROS 11,10 76,92 71,42 11, ,71 TOTAL GERAL 30,16 12,53 20,21 12,04 62,50 7,58 50, ,00 23,03

12 TABELA Nº11 GASTO MÉDIO INDIVIDUAL DIÁRIO em HOSPEDAGEM em R$ 1.00, segundo a JULHO/2000 Gastos Norte Nordeste Sudeste Sul Centro-Oeste Total Brasil Sem Com Total Sem Com Total Sem Com Total Sem Com Total Sem Com Total Sem Com Total Pacote 69,3 12,2 67,1 7,0 72,2 17,5 63,1 8,5 79,6 16,3 71,1 14,3 Transporte 49,6 7,6 42,3 47,0 0,9 42,1 42,0 0,9 32,0 40,9 0,7 36,2 44,0 0,9 35,5 43,9 1,7 35,6 Hospedagem 11,3 5,1 10,1 7,7 2,6 7,2 13,8 0,0 10,5 11,3 0,5 10,0 14,3 0,5 12,2 12,4 1,0 10,1 Alimentação 20,2 9,2 18,4 33,3 18,4 31,8 28,5 11,8 24,5 35,4 9,4 32,3 30,0 7,4 25,2 28,9 11,6 25,5 Lembrança/Souvenir 8,8 3,8 7,8 9,1 7,1 8,9 8,5 9,1 8,6 8,3 22,6 9,1 5,6 5,8 4,7 8,2 9,2 8,1 Outros 10,1 5,0 9,2 2,9 3,9 3,0 7,2 6,0 6,9 4,1 3,7 3,9 6,1 5,8 6,1 6,6 5,4 6,4 Total 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 FONTE: FIPE: ESTUDO DO MERCADO INTERNO DE TURISMO 2001

13 TABELA Nº12 TURISMO RECEPTIVO DA PARAÍBA COMPOSIÇÃO DOS GASTOS FAMILIARES Descriminação Valor(R$) (%) Transporte 12,15 5,53 Hospedagem 12,17 5,54 Alimentação 88,08 40,08 Lembranças/Superiores 26,48 12,05 Outros Gastos 80,89 36,80 Total 219,77 100,00

14 TABELA Nº13 COMPOSIÇÃO DOS GATOS TURÍSTICOS 2001/2002 GASTOS AGO-2001 (%) DEZ-2001 (%) JAN-2002 (%) MAI-2002 (%) HOSPEDAGEM PAGA: Hospedagem 34,8 27,0 48,6 51,5 Alimentação 32,0 30,0 27,7 15,2 Diversão 12,4 6,0 7,5 14,6 Compras 11,8 20,0 10,9 7,2 Transporte 9,0 17,0 5,3 11,5 TOTAL 100,0 100,0 100,0 100,0 HOSPEDAGEM NÃO PAGA: Hospedagem 0,0 0,0 0,0 0,0 Alimentação 25,5 27,0 26,9 27,1 Diversão 19,3 10,0 28,1 22,0 Compras 34,3 31,0 34,9 37,4 Transporte 20,9 32,0 10,1 13,5 TOTAL 100,0 100,0 100,0 100,0 FONTE: SEBRAE maio 2002

15 TABELA Nº14 MERCADO TURÍSTICO DOMÉSTICO ESTIMATIVA DE GASTOS E RECEITAS, POR UNIDADE DE FEDERAÇÃO JULHO/2000 SP ,3 31,12% ,1 22,49% RJ ,7 15,07% ,2 10,58% DF ,8 7,68% ,3 1,74% PR ,9 6,48% ,2 4,96% RS ,4 5,75% ,3 5,27% MG ,9 4,95% ,9 4,96% BA ,6 4,51% ,2 10,14% SC ,2 3,24% ,3 6,41% PA ,6 2,57% ,4 2,02% CE ,2 2,39% ,7 7,40% PE ,3 1,90% ,1 6,18% PB ,6 1,68% ,4 2,39% MS ,2 1,56% ,9 0,74% GO ,2 1,46% ,4 2,17% RN ,4 1,36% ,4 2,86% AM ,0 1,35% ,6 0,50% MA ,1 0,98% ,2 1,13% RO ,3 0,84% ,5 0,34% AP ,6 0,82% ,6 0,31% AL ,8 0,72% ,6 1,17% MT ,8 0,71% ,5 0,83% PI ,8 0,66% ,9 0,72% AC ,2 0,66% ,1 0,36% ES ,7 0,63% ,4 2,72% SE ,6 0,44% ,7 1,11% RR ,8 0,34% ,5 0,25% TO ,1 0,13% ,5 0,26% Brasil ,0 100% ,0 100% FONTE: FIPE: ESTUDO DO MERCADO INTERNO DE TURISMO 2001

16 TABELA Nº15 E PARAÍBA ESTIMATIVA DA RECEITA TURÍSTICO DIRETA E INDIRETA 1993/2002 ANOS RECEITA TURÍSTICA DIRETA RECEITA TURÍSTICA INDIRETA JOÃO PESSOA PARAÍBA JOÃO PESSOA PARAÍBA FONTE: SUBCOORDENADORIA DE ESTATÍSTICA PBTUR

17 TABELA Nº16 PÓLO TURÍSTICO COSTA DAS PISCINAS VALOR ESTIMADO DO PIB, POR MUNICÍPIO E SETOR ECONÔMICO DISCRIMINAÇÃO Cabedelo 164,22 222,66 239,63 124,32 226,84 1º 0,10 0,06 0,05 0,05 0,10 2º 57,57 99,84 105,97 34,85 71,13 3º 106,55 122,76 133,61 89,42 155,61 Conde 47,35 38,49 37,08 39,92 46,11 1º 5,43 7,69 4,11 7,09 5,40 2º 24,89 12,29 13,02 16,65 17,53 3º 17,03 18,45 19,95 16,18 23,18 João Pessoa 1.452, , , , ,81 1º 1,81 3,28 1,85 3,03 1,79 2º 620,80 729,33 772, ,77 837,86 3º 829,72 973, ,08 879, ,16 Pitimbú 19,15 19,43 14,64 18,78 26,21 1º 9,21 9,18 3,68 8,47 9,15 2º 0,15 0,33 0,34 0,31 1,35 3º 9,79 9,92 10,62 10,00 15,71 Pólo 1.683, , , , , ,00 1º 16,54 20,20 9,69 18,64 16,44 2º 703,40 841,78 891, ,57 927,86 3º 963, , ,26 995, ,20 FONTE: IDEMI DEPARTAMENTO DE INFORMAÇÕES PARA O PLANEJAMENTO - DIE

8ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (2014)

8ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (2014) 8ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (2014) Elaboração: Contraf-CUT, CNTV e Federação dos Vigilantes do Paraná Fonte: Notícias da imprensa, SSP e sindicatos Apoio: Sindicato dos Vigilantes de Curitiba

Leia mais

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

Quantidade de Acessos / Plano de Serviço / Unidade da Federação - Novembro/2007

Quantidade de Acessos / Plano de Serviço / Unidade da Federação - Novembro/2007 Quantidade de Acessos / Plano de Serviço / Unidade da Federação - Novembro/2007 REGIÃO NORTE 5.951.408 87,35 861.892 12,65 6.813.300 RONDÔNIA 760.521 88,11 102.631 11,89 863.152 ACRE 298.081 85,86 49.094

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Maio/15) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Março/15) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

Estatísticas sobre Analfabetismo no Brasil

Estatísticas sobre Analfabetismo no Brasil Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Estatísticas sobre Analfabetismo no Brasil Audiência pública Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa

Leia mais

Cargas Aéreas e Rodoviárias Ltda.

Cargas Aéreas e Rodoviárias Ltda. Cargas Aéreas e Rodoviárias Ltda. EMPRESA A Trans Ápia é uma empresa especializada em cargas urgentes, porta a porta para todo território nacional, que atua no mercado de transportes aéreo e rodoviário

Leia mais

Formação dos Grupos e forma de disputa

Formação dos Grupos e forma de disputa Formação dos Grupos e forma de disputa Sorteio realizado no dia 01 de Novembro de 2010 na sede social da APMP. Categoria Força Livre 1. Amazonas 2. Acre 3. Amapá 4. Ceara 5. Espirito Santo 6. Goiás 7.

Leia mais

Vigilância em Saúde do Trabalhador Agenda Estratégica e a Renast

Vigilância em Saúde do Trabalhador Agenda Estratégica e a Renast Vigilância em Saúde do Trabalhador Agenda Estratégica e a Renast Coordenação Geral de Saúde do Trabalhador Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador Secretaria de Vigilância

Leia mais

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC A EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA O movimento Constitucional; O processo de discussão que antecedeu a LDB nº9394/96; A concepção de Educação Básica e a universalização do

Leia mais

PROGRAMA DE COMPRAS GOVERNAMENTAIS PARCERIAS E PERSPECTIVAS CONVÊNIO SEBRAE / CONSAD

PROGRAMA DE COMPRAS GOVERNAMENTAIS PARCERIAS E PERSPECTIVAS CONVÊNIO SEBRAE / CONSAD PROGRAMA DE COMPRAS GOVERNAMENTAIS PARCERIAS E PERSPECTIVAS CONVÊNIO SEBRAE / CONSAD 92º Fórum Nacional de Secretários de Estado da Administração Canela/RS Nov/2013 Convênio com Ministério do Planejamento

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA Nível superior Cargo 1: Contador DF Brasília/Sede da Administração Central 35 1820 52,00 Nível médio Cargo 2: Agente Administrativo AC Rio Branco/Sede da SRTE 2 1496 748,00 Nível médio Cargo 2: Agente

Leia mais

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

Sublimites estaduais de enquadramento para. Nacional 2012/2013. Vamos acabar com essa ideia

Sublimites estaduais de enquadramento para. Nacional 2012/2013. Vamos acabar com essa ideia Sublimites estaduais de enquadramento para o ICMS no Simples Nacional 2012/2013 Vamos acabar com essa ideia 4 CNI APRESENTAÇÃO Os benefícios do Simples Nacional precisam alcançar todas as micro e pequenas

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (julho/2015) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

Acre Previsão por Coeficiente no Estado

Acre Previsão por Coeficiente no Estado Acre 0,6 121.073,55 262.729,59 0,8 161.431,39 350.306,12 1,0 201.789,24 437.882,66 1,2 242.147,09 525.459,19 1,4 - - 1,6 322.862,79 700.612,25 1,8 363.220,64 788.188,78 2,0 - - 2,2 - - 2,4 - - 2,6 524.652,03

Leia mais

RESULTADO DO LIRAa JANEIRO FEVEREIRO/15

RESULTADO DO LIRAa JANEIRO FEVEREIRO/15 RESULTADO DO LIRAa JANEIRO FEVEREIRO/15 1º LIRAa 2015 - Situação dos municípios brasileiros Participação voluntária de 1.844 municípios Pesquisa realizada entre janeiro/fevereiro de 2015; Identifica focos

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF UF Tecnologia Velocidade Quantidade de Acessos AC ATM 12 Mbps a 34Mbps 3 AC ATM 34 Mbps

Leia mais

POSIÇÃO ATUALIZADA ATÉ 25/06/2012 Classif Último Candidato Convocado procedimentos préadmissionais

POSIÇÃO ATUALIZADA ATÉ 25/06/2012 Classif Último Candidato Convocado procedimentos préadmissionais CONCURSO PÚBLICO 2010 TBN RJ e SP de de RJ Campos dos Goytacazes Técnico Bancário 106 2 105 2 RJ Centro Técnico Bancário 592 4 592 4 RJ Niteroi Técnico Bancário 130 3 130 3 RJ Nova Iguaçu Técnico Bancário

Leia mais

Estado de São Paulo tem a maior quantidade de POS a cada mil habitantes; Maranhão, a menor

Estado de São Paulo tem a maior quantidade de POS a cada mil habitantes; Maranhão, a menor INFORMATIVO PARA A IMPRENSA ML&A Comunicações Fernanda Elen fernanda@mla.com.br (11) 3811-2820 ramal 833 Cresce a aceitação de cartões em 2015, aponta a Boanerges & Cia. Estado de São Paulo tem a maior

Leia mais

Contas Regionais do Brasil 2011

Contas Regionais do Brasil 2011 Diretoria de Pesquisas Contas Regionais do Brasil 2011 Coordenação de Contas Nacionais frederico.cunha@ibge.gov.br alessandra.poca@ibge.gov.br Rio, 22/11/2013 Contas Regionais do Brasil Projeto de Contas

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (setembro/13) outubro de 2013 Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda

Leia mais

TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS A ESTADOS, DF E MUNICÍPIOS - DEZEMBRO/2014

TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS A ESTADOS, DF E MUNICÍPIOS - DEZEMBRO/2014 SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL COINT - Coordenação-Geral de Análise e Informações das Transferências Financeiras Intergovernamentais TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS A ESTADOS, DF E MUNICÍPIOS - DEZEMBRO/2014

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Setembro/14) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (dezembro/13) Janeiro de 2014 Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda

Leia mais

Contas Regionais do Brasil 2010

Contas Regionais do Brasil 2010 Diretoria de Pesquisas Contas Regionais do Brasil 2010 Coordenação de Contas Nacionais frederico.cunha@ibge.gov.br alessandra.poca@ibge.gov.br Rio, 23/11/2012 Contas Regionais do Brasil Projeto de Contas

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Junho/14) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

ANEXO I QUADRO DE VAGAS E LOCALIDADES

ANEXO I QUADRO DE VAGAS E LOCALIDADES ANEXO I QUADRO DE VAGAS E LOCALIDADES Referência: Vagas Provimento imediato de vagas e formação de Cadastro de Reserva. Vagas PD Vagas Reservadas para os candidatos Portadores de Deficiência. 1. Diretoria

Leia mais

14-17 anos 5-13 anos. Faixa etária (anos) Ocupação Outras Ignorada

14-17 anos 5-13 anos. Faixa etária (anos) Ocupação Outras Ignorada Ocupação (N) Acidente de trabalho em crianças e adolescentes com diagnóstico de lesão de traumatismo do punho e da mão (CID, S6-S69), segundo ocupação. Brasil, 27 a 26* 4-7 anos - anos Trabalhador polivalente

Leia mais

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

BAHIA. Previdenciária. ria PNAD BRASÍLIA, MAIO DE 2011

BAHIA. Previdenciária. ria PNAD BRASÍLIA, MAIO DE 2011 BAHIA Proteção Previdenciária ria - Perfil dos socialmente desprotegidos segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD 2009 - BRASÍLIA, MAIO DE 2011 1 1. Indicadores de Cobertura Social Cobertura

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL 11/1/2010

ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL 11/1/2010 ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL PROFESSORES DAS REDES ESTADUAIS NO BRASIL A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO SINDICATO APEOC DE CONSTRUIR A ADEQUAÇÃO DO PLANO DE CARREIRA DOS TRABALHADORES

Leia mais

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR EM CARGOS DE E DE NÍVEL INTERMEDIÁRIO Administrador AC 1 14 14.00 Administrador AL 1 53 53.00 Administrador AP 1 18 18.00 Administrador BA 1 75 75.00 Administrador DF 17 990 58.24 Administrador MT 1 55

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO 8º CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NOS CARGOS DE ANALISTA E DE TÉCNICO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO 8º CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NOS CARGOS DE ANALISTA E DE TÉCNICO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO Cargo 1: Analista do MPU Área de Atividade: Apoio Técnico-Administrativo Especialidade: Arquivologia Distrito Federal / DF 596 4 149,00 Especialidade: Biblioteconomia Acre / AC 147 1 147,00 Especialidade:

Leia mais

LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX

LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX SUMÁRIO 1 ICMS 1.1 CONTRIBUINTE 1.2 FATO GERADOR DO IMPOSTO 1.3 BASE DE CÁLCULO DO IMPOSTO 1.4 REDUÇÃO DA BASE DE CÁLCULO 1.5 CARTA DE CORREÇÃO 1.6 CÓDIGO DA SITUAÇÃO TRIBUTÁRIA

Leia mais

Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento

Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento Janeiro de 2008 Apresentado por Fernando Chacon Diretor de Marketing de Cartões do Banco Itaú 1 Mercado de Cartões Faturamento anual: R$ bilhões

Leia mais

9, R$ , , R$ ,

9, R$ , , R$ , Rondônia 2005 R$ 601.575,17 2005 10.154 2004 1.027.983 2004 108.139 2004 10,52 2006 R$ 609.834,21 2006 10.757 2005 1.025.249 2005 101.539 2005 9,90 2007 R$ 1.229.490,00 2007 9.100 2006 1.047.004 2006 111.068

Leia mais

Manual Identidade Visual CFC - CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE

Manual Identidade Visual CFC - CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE Partindo da figura da engrenagem, presente na logo atual do CFC, o novo logo desenvolvido mantém uma relação com o passado da instituição, porém com um olhar no presente e no futuro, na evolução e ascensão

Leia mais

ANEXO EDITAL PGR/MPU Nº 43/2008

ANEXO EDITAL PGR/MPU Nº 43/2008 AN10100 - ANALISTA PROCESSUAL AL MPF PROCURADORIA DA REPUBLICA - ALAGOAS 2 AM MPF PROCURADORIA DA REPUBLICA - AMAZONAS 2 AM MPF PROCURADORIA DA REPUBLICA NO MUNICIPIO DE TABATINGA-AM 1 AM MPM PROCURADORIA

Leia mais

ANEXO I QUADRO DE VAGAS E LOCALIDADES

ANEXO I QUADRO DE VAGAS E LOCALIDADES Referência: Vagas Provimento imediato de vagas e formação de Cadastro de Reserva. Vagas PD Vagas Reservadas para os candidatos Portadores de Deficiência. 1.Diretoria Regional Brasília e Administração Central

Leia mais

Varejo de Material de Construção

Varejo de Material de Construção Seminário GVcev Varejo de Material de Construção Programa de Desenvolvimento de Gestores Giancarlo Minoietti 66 anos Inovando para Construir Melhor A Tigre S. A. nasceu da ousadia e pioneirismo do jovem

Leia mais

Inventar com a diferenca,

Inventar com a diferenca, Inventar com a diferenca, cinema e direitos humanos PATROCÍNIO APOIO REALIZAÇÃO Fundação Euclides da Cunha O que é Inventar com a diferença: cinema e direitos humanos O projeto visa oferecer formação e

Leia mais

Positivas Neutras e Negativas em Maio 2009

Positivas Neutras e Negativas em Maio 2009 AVALIAÇÃO DAS NOTÍCIAS PUBLICADAS NA MÍDIA CITANDO SEBRAE Positivas Neutras e Negativas em Maio 2009 Nº de Notícias Cm2 Páginas Valor Publicitário (R$) Leitores Potenciais Positivas 293 88.783,73 55,87

Leia mais

Vagas autorizadas. 4.146 vagas* autorizadas em 1.294 municípios e 12 DSEIs *35 vagas nos Distritos Indígenas e 361 vagas de reposição

Vagas autorizadas. 4.146 vagas* autorizadas em 1.294 municípios e 12 DSEIs *35 vagas nos Distritos Indígenas e 361 vagas de reposição Vagas autorizadas 4.146 vagas* autorizadas em 1.294 municípios e 12 DSEIs *35 vagas nos Distritos Indígenas e 361 vagas de reposição Fonte: IBGE e MS. Datum: SIRGAS2000 Elaboração: MS/SGTES/DEPREPS Data:

Leia mais

BRASIL - IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 ( t ) ( US$ / t ) 450.000 120.000 400.000 100.000 350.000 80.000 300.000 250.000 60.000 200.000 150.000 40.

BRASIL - IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 ( t ) ( US$ / t ) 450.000 120.000 400.000 100.000 350.000 80.000 300.000 250.000 60.000 200.000 150.000 40. BRASIL IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 (POR PAÍS) PAÍSES ARGENTINA Volume ( Ton/Liq ) 269.719,83 387.213,30 406.882,12 310.956,48 318.530,07 375.612,10 414.745,41 233.717,31 309.486,24 320.128,57 267.045,80 205.498,88

Leia mais

Evolução das Ocorrências de Sinistros de Morte no Feriado de Corpus Christi por Tipo de Veículo

Evolução das Ocorrências de Sinistros de Morte no Feriado de Corpus Christi por Tipo de Veículo Estatísticas Corpus Christi Nos últimos anos, as ocorrências de acidentes envolvendo veículos automotores, no período do feriado de Corpus Christi, cujas indenizações foram solicitadas à Seguradora Líder

Leia mais

EDITAL SG/MPU N.º 27, DE 2 DE OUTUBRO DE 2007.

EDITAL SG/MPU N.º 27, DE 2 DE OUTUBRO DE 2007. VA PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO DE 4/10/2007, SEÇÃO 3, PÁG.. EDITAL SG/MPU N.º 27, DE 2 DE OUTUBRO DE 2007. Divulgar a distribuição de vagas do Concurso Público para provimento de cargos e formação

Leia mais

Gestão da Qualidade da Banda Larga

Gestão da Qualidade da Banda Larga Gestão da Qualidade da Banda Larga Agência Nacional de Telecomunicações Brasília, 17 de maio de 2013 METODOLOGIA DE MEDIÇÃO INDICADORES DE BANDA LARGA FIXA Avaliações realizadas através de medidores instalados

Leia mais

PROGRAMA DE FISCALIZAÇÃO EM ENTES FEDERATIVOS 2º CICLO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO

PROGRAMA DE FISCALIZAÇÃO EM ENTES FEDERATIVOS 2º CICLO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO PROGRAMA DE FISCALIZAÇÃO EM ENTES FEDERATIVOS 2º CICLO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO UF / Ação de Governo Valor a ser Fiscalizado AC R$ 99.891.435,79 Apoio à Alimentação Escolar na Educação Básica (PNAE) R$

Leia mais

ANÁLISE DA REPARTIÇÃO REGIONAL DE RECEITAS E RECURSOS PÚBLICOS

ANÁLISE DA REPARTIÇÃO REGIONAL DE RECEITAS E RECURSOS PÚBLICOS ANÁLISE DA REPARTIÇÃO REGIONAL DE RECEITAS E RECURSOS PÚBLICOS MONTANTE DE RECEITAS E RECURSOS PÚBLICOS (em R$ milhões) Receita Estadual () BNDES Estatais Agências Financeiras União Royalties e Participações

Leia mais

APOIO PARA O RELEASE ESTIMATIVAS DA POPULAÇÃO DOS MUNICÍPIOS E UNIDADES DA FEDERAÇÃO BRASILEIROS COM DATA DE REFERENCIA EM 1º DE JULHO DE 2015

APOIO PARA O RELEASE ESTIMATIVAS DA POPULAÇÃO DOS MUNICÍPIOS E UNIDADES DA FEDERAÇÃO BRASILEIROS COM DATA DE REFERENCIA EM 1º DE JULHO DE 2015 APOIO PARA O RELEASE ESTIMATIVAS DA POPULAÇÃO DOS MUNICÍPIOS E UNIDADES DA FEDERAÇÃO BRASILEIROS COM DATA DE REFERENCIA EM 1º DE JULHO DE 2015 A divulgação anual das estimativas da população residente

Leia mais

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Novembro/2015

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Novembro/2015 Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Novembro/2015 Copyright Boa Vista SCPC 1 Objetivo, metodologia e amostra o Objetivo: Pesquisa para mapear os hábitos de consumo e compras para época

Leia mais

Unidade Tipo de Serviço Análise da proposta Análise da proposta (em 15/10/2014, após diligência)

Unidade Tipo de Serviço Análise da proposta Análise da proposta (em 15/10/2014, após diligência) Unidade Tipo de Serviço Análise da proposta Análise da proposta (em 15/10/2014, após diligência) MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SECRETARIA EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

4» Quadra escolar Maria Nascimento Paiva. 1» Centro de Artes e Esportes Unificados. 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308

4» Quadra escolar Maria Nascimento Paiva. 1» Centro de Artes e Esportes Unificados. 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308 1 2 8 1» Centro de Artes e Esportes Unificados Rio Branco AC 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308 Recanto das Emas DF 3» Creche Ipê Rosa Samambaia DF 4» Quadra escolar Maria Nascimento

Leia mais

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 Situação da microcefalia no Brasil Até 21 de novembro, foram notificados 739 casos suspeitos de microcefalia, identificados em 160 municípios de nove

Leia mais

Indenizações Pagas Quantidades

Indenizações Pagas Quantidades Natureza da Indenização Jan a Dez 2011 % Jan a Dez 2012 % Jan a Dez 2012 x Jan a Dez 2011 Morte 58.134 16% 60.752 12% 5% Invalidez Permanente 239.738 65% 352.495 69% 47% Despesas Médicas (DAMS) 68.484

Leia mais

Evolução da Biblioteca Virtual em Saúde no Brasil. Maputo, 18 de novembro de 2009

Evolução da Biblioteca Virtual em Saúde no Brasil. Maputo, 18 de novembro de 2009 Evolução da Biblioteca Virtual em Saúde no Brasil Maputo, 18 de novembro de 2009 Informação em Saúde U n iv e rs a lida d e In t e g ra lida de E qu ida de S is te m a Ú n ic o de S a ú de In fo rm a ç

Leia mais

TRIBUTAÇÃO SOBRE AS MPEs RANKING DOS ESTADOS 2012

TRIBUTAÇÃO SOBRE AS MPEs RANKING DOS ESTADOS 2012 TRIBUTAÇÃO SOBRE AS MPEs RANKING DOS ESTADOS 2012 ROTEIRO 1 2 3 4 O PROJETO RESULTADOS DIFERENÇA NAS ALÍQUOTAS LIÇÕES: BONS E MAUS EXEMPLOS 1 O PROJETO 1 2 3 4 O PROJETO RESULTADOS DIFERENÇA NAS ALÍQUOTAS

Leia mais

Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS

Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS Nota Técnica 7/13 (7 de Maio) Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira Núcleo de Assuntos Econômico-Fiscais NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS IMPACTOS DA DIVISÃO DO

Leia mais

De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012.

De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012. De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012. Os casos de Invalidez Permanente representaram a maioria das indenizações pagas

Leia mais

Produção Brasileira de Melão por Estado 2007 Estados Área (ha) Volume (Ton) Valor (Mil R$) Rio Grande do Norte Ceará 6.

Produção Brasileira de Melão por Estado 2007 Estados Área (ha) Volume (Ton) Valor (Mil R$) Rio Grande do Norte Ceará 6. Produção Brasileira de Abacaxi por Estado 2007 Pará 15.462 701.948 125.596 Paraíba 11.600 625.527 150.054 Minas Gerais 7.593 596.668 127.597 Bahia 6.430 282.634 63.185 São Paulo 3.620 271.380 76.161 Rio

Leia mais

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015. Perspectivas da economia / Comprometimento de renda. Novembro/2015. Copyright Boa Vista SCPC 1

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015. Perspectivas da economia / Comprometimento de renda. Novembro/2015. Copyright Boa Vista SCPC 1 Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Perspectivas da economia / Comprometimento de renda Novembro/2015 Copyright Boa Vista SCPC 1 Objetivo, metodologia e amostra o Objetivo: Pesquisa para

Leia mais

Departamento de Pesquisas Judiciárias RELATÓRIO DE DADOS ESTATÍSTICOS. SEMANA PELA CONCILIAÇÃO META 2 Período: 14 a 18 de setembro de 2009

Departamento de Pesquisas Judiciárias RELATÓRIO DE DADOS ESTATÍSTICOS. SEMANA PELA CONCILIAÇÃO META 2 Período: 14 a 18 de setembro de 2009 RELATÓRIO DE DADOS ESTATÍSTICOS SEMANA PELA CONCILIAÇÃO META 2 Período: 14 a 18 de setembro de 2009 1. Introdução O presente relatório objetiva apresentar os resultados estatísticos obtidos durante o período

Leia mais

Relatório Gerencial TECNOVA

Relatório Gerencial TECNOVA Relatório Gerencial TECNOVA Departamento de Produtos Financeiros Descentralizados - DPDE Área de Apoio à Ciência, Inovação, Infraestrutura e Tecnologia - ACIT Fevereiro de 2015 Marcelo Nicolas Camargo

Leia mais

Atenção Integral à Desnutrição Infantil

Atenção Integral à Desnutrição Infantil Atenção Integral à Desnutrição Infantil PROTOCOLOS DE ATENÇÃO À CRIANÇA COM DESNUTRIÇÃO GRAVE Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica Coordenação Geral da Política

Leia mais

TELEFONIA FIXA E MÓVEL

TELEFONIA FIXA E MÓVEL DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TELEFONIA FIXA E MÓVEL NOVEMBRO DE 2015 PRODUTOS PLANTA DE TELEFONIA NO BRASIL 2011 Acessos fixos 14,4% Acessos móveis 85,6% FONTE: ANATEL dez/10 PLANTA

Leia mais

Geração de Emprego Formal no NOTA CONJUNTURAL DO OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, JULHO DE 2011

Geração de Emprego Formal no NOTA CONJUNTURAL DO OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, JULHO DE 2011 Geração de Emprego Formal no RIO DE JANEIRO NOTA CONJUNTURAL DO OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, JULHO DE 211 1 211 O crescimento da economia fluminense nos últimos

Leia mais

A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO

A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO SINDICATO APEOC DE CONSTRUIR A ADEQUAÇÃO DO PLANO DE CARREIRA DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO COM BASE NA LEI Nº 11738 DO PISO NACIONAL NA SUA FORMA ORIGINAL

Leia mais

Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações: SIPNI (nominal e procedência)

Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações: SIPNI (nominal e procedência) Imunizações: SIPNI (nominal e procedência) Desenvolvido a partir de 2009: integra as bases de dados dos Sistemas de registros de aplicadas doses (SI-API), Eventos adversos (SI-EAPV), usuários de imunobiológicos

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos RORAIMA OUTUBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos RORAIMA OUTUBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos RORAIMA OUTUBRO DE 2015 DADOS GERAIS DO ESTADO DA RORAIMA Total Part % Brasil Part % Região Área Total - km² 224.118 2,64% 5,82% População - mil (1)

Leia mais

PÓLO COSTA DAS PISCINAS/PARAÍBA PLANO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DO TURISMO SUSTENTÁVEL

PÓLO COSTA DAS PISCINAS/PARAÍBA PLANO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DO TURISMO SUSTENTÁVEL PÓLO COSTA DAS PISCINAS/PARAÍBA PLANO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DO TURISMO SUSTENTÁVEL ANEXO IV PERFIL DO TURISTA TABELAS JOÃO PESSOA-PB, JUNHO 2004 TABELA Nº01 PROCEDÊNCIA DOS TURISTAS JANEIRO/1999

Leia mais

CENTRO COLABORADOR EM ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO DO ESCOLAR - CECANE/SC

CENTRO COLABORADOR EM ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO DO ESCOLAR - CECANE/SC CENTRO COLABORADOR EM ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO DO ESCOLAR - CECANE/SC COORDENADOR Prof. Francisco de Assis Guedes de Vasconcelos SUB-COORDENAÇÃO PESQUISA Prof. Cristine Garcia Gabriel Prof. Janaina das Neves

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA SOBRE AS Micro e pequenas empresas RANKING DOS ESTADOS 2012

CARGA TRIBUTÁRIA SOBRE AS Micro e pequenas empresas RANKING DOS ESTADOS 2012 CARGA TRIBUTÁRIA SOBRE AS Micro e pequenas empresas RANKING DOS ESTADOS 2012 Tributos incluídos no Simples Nacional Brasília 19 de setembro de 2013 ROTEIRO 1 2 3 4 O PROJETO RESULTADOS DIFERENÇA NAS ALÍQUOTAS

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento C o m p an h i a N ac io n a l d e Abastecimento D i r e t o r i a d e Opercações e A b a stecimento S u p erintedência de O p erações Comerciais G e r ên c i a d e Formação e Controle de Estoques P o

Leia mais

1 - INTRODUÇÃO 2 - METODOLOGIA

1 - INTRODUÇÃO 2 - METODOLOGIA SUMÁRIO 1. Introdução... 2 2. Metodologia... 2 3. Estimativa da Área Plantada... 3 4. Estimativa da Produção... 3 5. Avaliação das Culturas... 4 5.1 Algodão... 4 5.2 Arroz... 4 5.3 Feijão... 5 5.4 Milho...

Leia mais

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE:

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Lista de Sigla CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Boletim Ano VI - Edição nº 2/211 Boletim Ano VI - Edição nº 1 / 211 Painel de Ind Nº 9/215 Técnicos Resp Equipe CGPM

Leia mais

Confira no mapa ao lado os Estados que obrigam a prestação da Carta Fiança / Fiança Bancária por parte da empresa

Confira no mapa ao lado os Estados que obrigam a prestação da Carta Fiança / Fiança Bancária por parte da empresa RR AP Confira no mapa ao lado os Estados que obrigam a prestação da Carta Fiança / Fiança Bancária por parte da empresa desenvolvedora do PAF-ECF. As Medidas Judiciais que desobrigam a prestação da Carta

Leia mais

RELATÓRIO GERAL DA JUSTIÇA DO TRABALHO. Relatório. Analítico

RELATÓRIO GERAL DA JUSTIÇA DO TRABALHO. Relatório. Analítico RELATÓRIO GERAL DA JUSTIÇA DO TRABALHO Relatório Analítico 2015 Coordenadoria de Estatística e Pesquisa do TST Relatório Geral da Justiça do Trabalho 9 1 ESTRUTURA ORGANIZACIONAL 13 1.1. ÓRGÃOS JUDICIÁRIOS

Leia mais

FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing

FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing Edson José de Lemos Júnior Ermeson Gomes da Silva Jardson Prado Coriolano da Silva Marcos Antonio Santos Marinho Rosinaldo Ferreira da Cunha RELATÓRIO GERENCIAL

Leia mais

OBJETIVO. Teleconsultoria Telediagnóstico Teleeducação. Legislação. Portaria 2546/2011 Portaria 2554/2011

OBJETIVO. Teleconsultoria Telediagnóstico Teleeducação. Legislação. Portaria 2546/2011 Portaria 2554/2011 OBJETIVO Melhorar a qualidade do serviço de saúde do SUS, capacitando e integrando os trabalhadores e profissionais de saúde por meio do uso de tecnologias e infra-estrutura de informática e telecomunicação

Leia mais

PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA

PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA Ministério da Saúde Ministério da PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA Fevereiro 2013 Ministério da Ministério da CRONOGRAMA 2013 Semana Saúde na Escola Adesão de 20/02 a 10/03 Ações nas escolas entre os dias 11 e

Leia mais

Fundação Nacional de Saúde Funasa Departamento de Engenharia de Saúde pública - Densp. 2º Congresso de Saneamento do Nordeste

Fundação Nacional de Saúde Funasa Departamento de Engenharia de Saúde pública - Densp. 2º Congresso de Saneamento do Nordeste Fundação Nacional de Saúde Funasa Departamento de Engenharia de Saúde pública - Densp 2º Congresso de Saneamento do Nordeste O protagonismo dos municípios na gestão do saneamento. Eng. Leonardo Rodrigues

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS MUNICÍPIOS DA MICRORREGIÃO DO VALE DO PARANAÍBA ASSESSORIA EM GESTÃO PÚBLICA FPM. (Fundo de Participação dos Municípios)

ASSOCIAÇÃO DOS MUNICÍPIOS DA MICRORREGIÃO DO VALE DO PARANAÍBA ASSESSORIA EM GESTÃO PÚBLICA FPM. (Fundo de Participação dos Municípios) FPM (Fundo de Participação dos Municípios) - Projeções para 2014 - Decisão Normativa - TCU Nº 133, de 27 de novembro de 2013 1 DECISÃO NORMATIVA - TCU Nº 133, DE 27 DE NOVEMBRO DE 2013 Aprova, para o exercício

Leia mais

Presença a do Estado no Brasil: Federação, Suas Unidades e Municipalidades

Presença a do Estado no Brasil: Federação, Suas Unidades e Municipalidades Presença a do Estado no Brasil: Federação, Suas Unidades e Municipalidades Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada BRASIL Marcio Pochmann Presidente Brasília, 15 de dezembro de 2009 Justificativa

Leia mais

ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - JULHO/2015

ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - JULHO/2015 ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - JULHO/2015 O COMÉRCIO VAREJISTA NO BRASIL CONTINUA EM QUEDA A Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Leia mais

SUMÁRIO. 1 - Lavouras... 5. 1 - Área, produção e rendimento médio - confronto das estimativas mensais março / fevereiro safra 2012 Brasil...

SUMÁRIO. 1 - Lavouras... 5. 1 - Área, produção e rendimento médio - confronto das estimativas mensais março / fevereiro safra 2012 Brasil... ...... PRODUÇÃO DAS LAVOURAS EM MARÇO DE 2012 SUMÁRIO 1 - Lavouras... 5 TABELAS DE RESULTADOS Safra 2012 1 - Área, produção e rendimento médio - confronto das estimativas mensais março / fevereiro safra

Leia mais

Produção Agrícola Municipal 2015. Assunto: Lavouras Temporárias

Produção Agrícola Municipal 2015. Assunto: Lavouras Temporárias Produção Agrícola Municipal 2015 Assunto: Lavouras Temporárias Tabela 1 - Áreas plantada e colhida, quantidade produzida, rendimento médio e valor da produção, segundo os principais produtos das lavouras

Leia mais

Brasil Preço de Realização do Produtor 13,09 13,08 CIDE - - PIS/COFINS 2,18 2,18 Preço do Produtor s/ ICMS c/ CIDE/PIS/COFINS 15,28 15,26 ICMS 6,57

Brasil Preço de Realização do Produtor 13,09 13,08 CIDE - - PIS/COFINS 2,18 2,18 Preço do Produtor s/ ICMS c/ CIDE/PIS/COFINS 15,28 15,26 ICMS 6,57 jan/16 fev/16 Brasil Preço de Realização do Produtor 13,09 13,08 Preço do Produtor s/ ICMS c/ CIDE/PIS/COFINS 15,28 15,26 ICMS 6,57 6,57 Margem Bruta de Distribuição 15,73 16,14 Preço de Distribuição 37,57

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

Dados Demográficos: Grandes Regiões, Estados e Municípios. Boletim Técnico Gonçalves & Associados Edição 04 - Maio/2013.

Dados Demográficos: Grandes Regiões, Estados e Municípios. Boletim Técnico Gonçalves & Associados Edição 04 - Maio/2013. Estudo de Perfil do Consumidor Potencial Brasil - Dados Demográficos: Grandes Regiões, Estados e Municípios Boletim Técnico Gonçalves & Associados Edição 04 - Maio/ Edição 2009 www.goncalvesassociados.com

Leia mais

CONJUNTURA DO MERCADO DE MANDIOCA E DERIVADOS NO BRASIL

CONJUNTURA DO MERCADO DE MANDIOCA E DERIVADOS NO BRASIL CONJUNTURA DO MERCADO DE MANDIOCA E DERIVADOS NO BRASIL 1 SEMESTRE/2011 Fábio Isaías Felipe Pesquisador do Cepea/ESALQ/USP E-mail: fifelipe@esalq.usp.br Fone: 55 19 3429-8847 Fax: 55 19 3429-8829 http://www.cepea.esalq.usp.br

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

MA003. Página 1 de 11. Responsável. Revisão A de 21/01/2015. Cantú & Stange Software. Página

MA003. Página 1 de 11. Responsável. Revisão A de 21/01/2015. Cantú & Stange Software. Página Manual de instalação de NF-e Zada MA003 Responsável Revisão A de 21/01/2015 FL Página 01 de 11 Página 1 de 11 MA003 Revisão A de 21/01/2015 Responsável: FL Manual de instalação de NF-e Zada MANUAL DE INSTALAÇÃO

Leia mais

DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA

DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA Analista de Correios / Administrador AC / Rio Branco 123 1 123,00 Analista de Correios / Técnico em Comunicação Social Atuação: Jornalismo AC / Rio Branco 27 1 27,00 Médico do Trabalho Formação: Medicina

Leia mais

PREVENÇÃO ATIVA SOBRASA SOCIEDADE BRASILEIRA DE SALVAMENTO AQUÁTICO

PREVENÇÃO ATIVA SOBRASA SOCIEDADE BRASILEIRA DE SALVAMENTO AQUÁTICO Prevenção PREVENÇÃO AQUÁTICA São as ações baseadas em advertências e avisos a banhistas no sentido de evitar ou ter cuidado com os perigos relacionados ao lazer, trabalho, ou esportes praticados na água.

Leia mais

O apoio financeiro ao carnaval de 2016

O apoio financeiro ao carnaval de 2016 Estudos Técnicos/CNM Janeiro de 2016 O apoio financeiro ao carnaval de 2016 1. Introdução A Confederação Nacional de Municípios (CNM) vem alertando os Municípios a respeito da crise que se abate no país

Leia mais

DE TRAUMATOLOGIA E ORTOPEDIA - INTO S S TOTAL - FISCAL 0 TOTAL - SEGURIDADE

DE TRAUMATOLOGIA E ORTOPEDIA - INTO S S TOTAL - FISCAL 0 TOTAL - SEGURIDADE ORGAO : 36000 - MINISTERIO DA SAUDE UNIDADE : 36901 - FUNDO NACIONAL DE SAUDE ANEXO I CREDITO SUPLEMENTAR PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES - R$ 1, 00 E G R M I F FUNC PROGRAMATICA

Leia mais

POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS

POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS Seminário POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS LEGISLAÇÃO, FISCALIZAÇÃO E POLÍTICA DE SEGURANÇA Brasília DF 13 de setembro de 2012 Regulamentação da atividade de mototaxista Mesmo diante da ausência

Leia mais