BRASIL - IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 ( t ) ( US$ / t )

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BRASIL - IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 ( t ) ( US$ / t )"

Transcrição

1 BRASIL IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 (POR PAÍS) PAÍSES ARGENTINA Volume ( Ton/Liq ) , , , , , , ,89 Valor Fob ( Us$/Mil ) , , , , , , ,86 Preço Médio ( Us$/Ton ) 267,47 258,01 257,13 252,61 250,40 246,99 255,09 ESTADOS UNIDOS Volume ( Ton/Liq ) , , , , , ,66 Valor Fob ( Us$/Mil ) ,74 310, , , , ,24 Preço Médio ( Us$/Ton ) 293,37 310,06 248,08 245,21 245,49 261,23 PARAGUAI Volume ( Ton/Liq ) , , , , , , ,78 Valor Fob ( Us$/Mil ) 2.796, , , , , , ,61 Preço Médio ( Us$/Ton ) 210,48 199,01 203,21 213,47 209,17 198,53 205,54 URUGUAI Volume ( Ton/Liq ) , , , ,35 Valor Fob ( Us$/Mil ) 8.102, , , ,62 Preço Médio ( Us$/Ton ) 244,24 240,01 235,52 241,05 OUTROS Volume ( Ton/Liq ) 0,51 10,58 11,63 22,71 Valor Fob ( Us$/Mil ) 3,67 5,49 10,57 19,73 Preço Médio ( Us$/Ton ) 7.200,00 518,77 909,43 868,75 Volume ( Ton/Liq ) , , , , , , ,39 Valor Fob ( Us$/Mil ) , , , , , , ,06 Preço Médio ( Us$/Ton ). 269,05 255,12 253,74 248,77 245,44 242,99 251,95 Fonte: MDIC BRASIL IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 BRASIL IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 ( US$ / t ) ARGENTINA ESTADOS UNIDOS PARAGUAI URUGUAI OUTROS ARGENTINA ESTADOS UNIDOS PARAGUAI URUGUAI OUTROS Página 1

2 BRASIL IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 (POR ESTADO) ESTADOS SÃO PAULO ,34 Volume ( Ton/Liq ) , , , , , , ,34 Valor Fob ( Us$/Mil ) , , , , , , ,71 Preço Médio ( Us$/Ton ) 285,07 276,80 272,18 293,60 257,12 274,40 274,26 RIO DE JANEIRO ,45 Volume ( Ton/Liq ) , , , , , , ,45 Valor Fob ( Us$/Mil ) 9.220, , , , , , ,10 Preço Médio ( Us$/Ton ) 272,20 259,56 260,05 253,16 249,90 250,66 257,61 MINAS GERAIS ,00 Volume ( Ton/Liq ) 9.300, , , , ,00 Valor Fob ( Us$/Mil ) 2.559, , ,65 766, ,00 Preço Médio ( Us$/Ton ) 275,26 273,04 270,06 255,55 271,19 ESPÍRITO SANTO ,15 Volume ( Ton/Liq ) , , , , ,15 Valor Fob ( Us$/Mil ) 4.312, ,79 566, , ,80 Preço Médio ( Us$/Ton ) 261,35 269,64 269,63 231,13 253,50 PARANÁ ,47 Volume ( Ton/Liq ) 5.972, , , , , , ,47 Valor Fob ( Us$/Mil ) 2.350, , , , , , ,97 Preço Médio ( Us$/Ton ) 393,55 187,83 203,34 251,39 212,29 228,54 235,28 SANTA CATARINA ,62 Volume ( Ton/Liq ) 5.500, , , , ,00 726, ,62 Valor Fob ( Us$/Mil ) 1.232,50 694,50 526,17 402,44 221,00 140, ,45 Preço Médio ( Us$/Ton ) 224,09 198,43 210,43 201,00 221,00 193,74 211,26 RIO GRANDE DO SUL ,93 Volume ( Ton/Liq ) , , , , , , ,93 Valor Fob ( Us$/Mil ) , , , , ,34 317, ,37 Preço Médio ( Us$/Ton ) 250,97 250,69 234,46 232,75 202,17 197,16 241,69 MARANHÃO ,00 Volume ( Ton/Liq ) , , , , ,00 Valor Fob ( Us$/Mil ) 3.880, , , , ,88 Preço Médio ( Us$/Ton ) 258,72 259,90 253,62 240,22 251,58 CEARÁ ,41 Volume ( Ton/Liq ) , , , , , , ,41 Valor Fob ( Us$/Mil ) 9.326, , , , , , ,97 Preço Médio ( Us$/Ton ) 263,46 246,58 254,61 242,70 251,98 237,05 248,47 RIO GRANDE DO NORTE ,43 Volume ( Ton/Liq ) , , , , , ,43 Valor Fob ( Us$/Mil ) 4.152, , , , , ,70 Preço Médio ( Us$/Ton ) 253,50 239,00 246,00 242,85 231,90 242,41 PARAÍBA ,08 Volume ( Ton/Liq ) , , , , , ,08 Valor Fob ( Us$/Mil ) 4.212, , , , , ,62 Preço Médio ( Us$/Ton ) 257,24 246,90 245,29 245,16 228,38 241,93 PERNAMBUCO ,00 Volume ( Ton/Liq ) , , , , , , ,00 Valor Fob ( Us$/Mil ) , , , , , , ,68 Preço Médio ( Us$/Ton ) 269,75 246,19 248,27 245,73 233,38 235,20 248,62 Página 2

3 BRASIL IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 (POR ESTADO) ESTADOS ALAGOAS ,00 Volume ( Ton/Liq ) , , , ,00 Valor Fob ( Us$/Mil ) 3.161, , , ,76 Preço Médio ( Us$/Ton ) 250,93 239,51 231,23 241,03 SERGIPE ,00 Volume ( Ton/Liq ) , , , , ,00 Valor Fob ( Us$/Mil ) 3.478, , , , ,71 Preço Médio ( Us$/Ton ) 256,74 247,73 237,95 210,46 237,63 BAHIA ,74 Volume ( Ton/Liq ) , , , , , , ,74 Valor Fob ( Us$/Mil ) 4.086, , , , , , ,90 Preço Médio ( Us$/Ton ) 278,95 257,39 249,76 244,00 241,67 242,62 247,61 MATO GROSSO DO SUL ,79 Volume ( Ton/Liq ) 3.000, , , , ,00 750, ,79 Valor Fob ( Us$/Mil ) 581,00 900,50 397, ,28 894,00 142, ,28 Preço Médio ( Us$/Ton ) 193,67 200,11 198,50 212,77 198,67 190,00 204,20 AMAZONAS ,00 Volume ( Ton/Liq ) , , ,00 Valor Fob ( Us$/Mil ) 5.757, , ,89 Preço Médio ( Us$/Ton ) 250,32 253,96 251,53 PARÁ ,00 Volume ( Ton/Liq ) , , , , , , ,00 Valor Fob ( Us$/Mil ) 4.522, , , , , , ,27 Preço Médio ( Us$/Ton ) 262,17 249,87 260,41 253,49 255,21 249,53 256,28 Volume ( Ton/Liq ) , , , , , , ,39 Valor Fob ( Us$/Mil ) , , , , , , ,06 Preço Médio ( Us$/Ton ). 269,05 255,12 253,74 248,77 245,44 242,99 251,95 Fonte: MDIC 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 ESTADO SIGLA t % São Paulo SP ,34 18,98 Ceará CE ,41 14,49 Pernambuco PE ,00 11,10 Rio Grande Do Sul RS ,93 9,31 Bahia BA ,74 8,61 Rio De Janeiro RJ ,45 8,08 Paraná PR ,47 5,61 Pará PA ,00 4,30 Paraíba PB ,08 4,04 Rio Grande do Norte RN ,43 3,53 Sergipe SE ,00 2,56 Espírito Santo ES ,15 1,82 Maranhão MA ,00 1,67 Alagoas AL ,00 1,44 Amazonas AM ,00 1,40 Minas Gerais MG ,00 1,38 Mato Grosso do Sul MS ,79 1,05 Santa Catarina SC ,62 0, ,39 100, BRASIL IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 SP CE PE RS BA RJ PR PA PB RN SE ES MA AL AM MG MS SC Página 3

4 BRASIL IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 (POR PORTO) PORTOS SÃO PAULO ,68 SANTOS Volume ( Ton/Liq ) , , , , , , ,68 Valor Fob ( Us$/Mil ) , , , , , , ,40 RIO DE JANEIRO ,45 PORTO Volume ( Ton/Liq ) , , , , , , ,45 Valor Fob ( Us$/Mil ) , , , , , , ,85 ESPÍRITO SANTO ,15 VITÓRIA Volume ( Ton/Liq ) , , , , ,15 Valor Fob ( Us$/Mil ) 5.178, , , , ,81 PARANÁ ,85 FOZ DO IGUAÇÚ Volume ( Ton/Liq ) , , , , , , ,99 Valor Fob ( Us$/Mil ) 2.215, , , , , , ,93 GUAÍRA Volume ( Ton/Liq ) 3.000, , ,00 Valor Fob ( Us$/Mil ) 601,00 484, ,00 PARANAGUÁ Volume ( Ton/Liq ) 5.022, , ,86 Valor Fob ( Us$/Mil ) 2.132, , ,68 SANTA HELENA Volume ( Ton/Liq ) 1.000, , , ,00 Valor Fob ( Us$/Mil ) 198,00 221,00 766, ,40 ESTADO Volume ( Ton/Liq ) , , , , , , ,85 Valor Fob ( Us$/Mil ) , , , , , , ,01 SANTA CATARINA ,51 ITAJAÍ Volume ( Ton/Liq ) 0,51 0,51 Valor Fob ( Us$/Mil ) 3,67 3,67 SÃO FRANCISCO DO SUL Volume ( Ton/Liq ) , ,00 Valor Fob ( Us$/Mil ) 6.989, ,36 ESTADO Volume ( Ton/Liq ). 0, , ,51 Valor Fob ( Us$/Mil ). 3, , ,03 RIO GRANDE DO SUL ,32 RIO GRANDE Volume ( Ton/Liq ) , , , , ,32 Valor Fob ( Us$/Mil ) , , , , ,01 MARANHÃO ,00 SÃO LUÍS Volume ( Ton/Liq ) , , , , ,00 Valor Fob ( Us$/Mil ) 3.880, , , , ,88 Página 4

5 BRASIL IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 (POR PORTO) PORTOS CEARÁ ,41 FORTALEZA Volume ( Ton/Liq ) , , , , , , ,41 Valor Fob ( Us$/Mil ) , , , , , , ,13 RIO GRANDE DO NORTE ,43 PARNAMIRIM Volume ( Ton/Liq ) , , , , , ,43 Valor Fob ( Us$/Mil ) 4.152, , , , , ,70 PARAÍBA ,08 CABEDELO Volume ( Ton/Liq ) , , , , , ,08 Valor Fob ( Us$/Mil ) 4.212, , , , , ,62 PERNAMBUCO ,00 RECIFE Volume ( Ton/Liq ) , , , , , , ,00 Valor Fob ( Us$/Mil ) 3.346, , , , , , ,46 SUAPE Volume ( Ton/Liq ) , , , , , , ,00 Valor Fob ( Us$/Mil ) , , , ,13 733, , ,22 ESTADO Volume ( Ton/Liq ) , , , , , , ,00 Valor Fob ( Us$/Mil ) , , , , , , ,68 ALAGOAS ,00 MACEIÓ Volume ( Ton/Liq ) , , , ,00 Valor Fob ( Us$/Mil ) 3.161, , , ,76 SERGIPE ,00 ARACAJÚ Volume ( Ton/Liq ) , , , , ,00 Valor Fob ( Us$/Mil ) 3.478, , , , ,71 BAHIA ,74 SALVADOR Volume ( Ton/Liq ) , , , , , , ,74 Valor Fob ( Us$/Mil ) 4.086, , , , , , ,90 AMAZONAS ,00 MANAUS PORTO Volume ( Ton/Liq ) , , ,00 Valor Fob ( Us$/Mil ) 5.757, , ,89 PARÁ ,00 BELÉM Volume ( Ton/Liq ) , , , , , , ,00 Valor Fob ( Us$/Mil ) 2.996, , , , , , ,10 Página 5

6 BRASIL IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 (POR PORTO) PORTOS MATO GROSSO DO SUL ,79 MUNDO NOVO Volume ( Ton/Liq ) 3.000, , , , , ,79 Valor Fob ( Us$/Mil ) 581,00 900,50 193, ,78 894, ,28 PONTA PORÃ Volume ( Ton/Liq ) 1.000, ,00 750, ,00 Valor Fob ( Us$/Mil ) 204,00 304,50 142,50 651,00 ESTADO Volume ( Ton/Liq ) , , , , ,00 750, ,79 Valor Fob ( Us$/Mil ). 581,00 900,50 397, ,28 894,00 142, ,28 Volume ( Ton/Liq ) , , , , , , ,39 Valor Fob ( Us$/Mil ) , , , , , , ,06 Fonte: MDIC 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 BRASIL IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 ESTADO SIGLA t % São Paulo SP ,68 19,02 Ceará CE ,41 14,98 Pernambuco PE ,00 11,10 Rio de Janeiro RJ ,45 8,69 Bahia BA ,74 8,61 Rio Grande do Sul RS ,32 8,44 Paraná PR ,85 6,10 Paraíba PB ,08 4,04 Pará PA ,00 3,82 Rio Grande do Norte RN ,43 3,53 Sergipe SE ,00 2,56 Espírito Santo ES ,15 2,48 Maranhão MA ,00 1,67 Alagoas AL ,00 1,44 Amazonas AM ,00 1,40 Santa Catarina SC ,51 1,06 Mato Grosso do Sul MS ,79 1, , SP CE PE RJ BA RS PR PB PA RN SE ES MA AL AM SC MS Página 6

7 BRASIL IMPORTAÇÃO DE TRIGO ANO / MÊS 2009 TONELADA , , , , , , , , , , , , ,25 MIL US$ , , , , , , , , , , , , ,96 US$ / TON 182,45 197,61 213,82 220,66 221,83 223,46 242,19 249,10 246,41 243,40 224,00 226,15 221, TONELADA , , , , , , , , , , , , ,14 MIL US$ , , , , , , , , , , , , ,49 US$ / TON 228,77 230,68 233,36 226,64 227,64 224,07 230,21 237,69 245,52 268,90 285,33 285,02 241, TONELADA , , , , , , , , , , , , ,06 MIL US$ , , , , , , , , , , , , ,97 US$ / TON 295,62 302,79 326,12 334,11 350,68 355,03 352,22 349,47 327,50 301,12 295,20 252,53 319, TONELADA , , , , , , , , , , , , ,56 MIL US$ , , , , , , , , , , , , ,67 US$ / TON 240,78 246,25 248,20 256,76 255,92 255,15 261,10 263,20 273,88 289,28 301,65 318,47 267, TONELADA , , , , , , , , , , , , ,75 MIL US$ , , , , , , , , , , , , ,51 US$ / TON 326,56 337,58 348,07 356,12 344,62 334,04 332,44 326,64 315,33 313,85 323,41 331,17 332, TONELADA , , , , , , , , , , , , ,85 MIL US$ , , , , , , , , , , , , ,88 US$ / TON 322,23 316,96 312,10 318,17 328,55 350,21 346,91 316,52 300,91 286,59 269,36 264,57 313, TONELADA , , , , , , ,39 MIL US$ , , , , , , ,06 US$ / TON 269,05 255,12 253,74 248,77 245,44 242,99 251,95 Fonte: MDIC BRASIL IMPORTAÇÃO DE TRIGO BRASIL IMPORTAÇÃO DE TRIGO ( US$ / t ) Página 7

BRASIL - IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2017 ( t ) ( US$ / t )

BRASIL - IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2017 ( t ) ( US$ / t ) BRASIL IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2017 (POR PAÍS) PAÍSES JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ ARGENTINA Volume ( Ton/Liq ) 399.473,26 422.403,60 501.033,08 371.050,32 437.918,87 2.131.879,13 Valor

Leia mais

- Valor - Fob ( Us$/Mil ) - Preço Médio ( Us$/Ton ) OUTROS

- Valor - Fob ( Us$/Mil ) - Preço Médio ( Us$/Ton ) OUTROS BRASIL IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2018 (POR PAÍS) PAÍSES JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ TOTAL ARGENTINA Volume ( Ton/Liq ) 618.931,34 618.931,34 Valor Fob ( Us$/Mil ) 115.218,56 115.218,56 Preço

Leia mais

BRASIL - IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2018 ( t ) ( US$ / t )

BRASIL - IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2018 ( t ) ( US$ / t ) BRASIL IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2018 (POR PAÍS) PAÍSES JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ ARGENTINA Volume ( Ton/Liq ) 618.931,34 410.212,09 455.952,50 656.360,91 374.803,98 492.235,91 540.100,50

Leia mais

BRASIL IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2018 (POR PAÍS) PAÍSES JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ ARGENTINA Volume ( Ton/Liq ) 618.931,34 410.212,09 455.952,50 656.360,91 374.803,98 492.235,91 540.100,50

Leia mais

BRASIL - IMPORTAÇÃO FARINHA DE TRIGO 2018 ( t ) ( US$ / t )

BRASIL - IMPORTAÇÃO FARINHA DE TRIGO 2018 ( t ) ( US$ / t ) BRASIL IMPORTAÇÃO DE FARINHA DE TRIGO 2018 (POR PAÍS) PAÍSES JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ ARGENTINA Volume ( Ton/Liq ) 31.148,98 30.567,04 30.668,99 27.234,05 26.012,97 145.632,03 Valor

Leia mais

BRASIL - IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 ( t ) ( US$ / t ) 450.000 120.000 400.000 100.000 350.000 80.000 300.000 250.000 60.000 200.000 150.000 40.

BRASIL - IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 ( t ) ( US$ / t ) 450.000 120.000 400.000 100.000 350.000 80.000 300.000 250.000 60.000 200.000 150.000 40. BRASIL IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 (POR PAÍS) PAÍSES ARGENTINA Volume ( Ton/Liq ) 269.719,83 387.213,30 406.882,12 310.956,48 318.530,07 375.612,10 414.745,41 233.717,31 309.486,24 320.128,57 267.045,80 205.498,88

Leia mais

BRASIL - IMPORTAÇÃO FARINHA DE TRIGO 2018 ( t ) ( US$ / t )

BRASIL - IMPORTAÇÃO FARINHA DE TRIGO 2018 ( t ) ( US$ / t ) BRASIL IMPORTAÇÃO DE FARINHA DE TRIGO 2018 (POR PAÍS) PAÍSES JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ ARGENTINA Volume ( Ton/Liq ) 31.148,98 30.567,04 30.668,99 27.234,05 26.012,97 21.396,66 26.979,63

Leia mais

BRASIL - IMPORTAÇÃO FARINHA DE TRIGO 2017 ( t ) ( US$ / t )

BRASIL - IMPORTAÇÃO FARINHA DE TRIGO 2017 ( t ) ( US$ / t ) BRASIL IMPORTAÇÃO DE FARINHA DE TRIGO 2017 (POR PAÍS) PAÍSES ARGENTINA Volume ( Ton/Liq ) 30.038,81 30.038,81 Valor Fob ( Us$/Mil ) 8.096,09 8.096,09 Preço Médio ( Us$/Ton ) 269,52 269,52 PARAGUAI Volume

Leia mais

- Valor - Fob ( Us$/Mil )

- Valor - Fob ( Us$/Mil ) BRASIL IMPORTAÇÃO DE MISTURAS PARA PASTAS E PANIFICAÇÃO 2018 (POR PAÍS) PAÍSES ARGENTINA Volume ( Ton/Liq ) 1.390,68 1.390,68 Valor Fob ( Us$/Mil ) 332,73 332,73 Preço Médio ( Us$/Ton ) 239,26 239,26 ESTADOS

Leia mais

PROCESSO SELETIVO UFAL SiSU GERAL (5.168 vagas ofertadas)

PROCESSO SELETIVO UFAL SiSU GERAL (5.168 vagas ofertadas) PROCESSO SELETIVO UFAL 2014 - SiSU 2014.1 - GERAL (5.168 vagas ofertadas) ALAGOAS AL 2.918 56,46% BAHIA BA 306 5,92% SERGIPE SE 96 1,86% PERNAMBUCO PE 627 12,13% PARAÍBA PB 24 0,46% RIO GRANDE DO NORTE

Leia mais

TÊNIS DE MESA Nº 03 04/09/2015

TÊNIS DE MESA Nº 03 04/09/2015 ! TÊNIS DE MESA Nº 03 04/09/2015! Jogos Escolares da Juventude 2015 12 a 14 anos Boletim Oficial de Resultados 04/09/2015 CENTRO DE FORMAÇÃO OLÍMPICA - QUADRA 1 TÊNIS DE MESA - EQUIPE - Feminino 1 09:00

Leia mais

ANEXO I QUADRO DE VAGAS E LOCALIDADES

ANEXO I QUADRO DE VAGAS E LOCALIDADES ANEXO I QUADRO DE VAGAS E LOCALIDADES Referência: Vagas Provimento imediato de vagas e formação de Cadastro de Reserva. Vagas PD Vagas Reservadas para os candidatos Portadores de Deficiência. 1. Diretoria

Leia mais

Acre Previsão por Coeficiente no Estado

Acre Previsão por Coeficiente no Estado Acre 0,6 121.073,55 262.729,59 0,8 161.431,39 350.306,12 1,0 201.789,24 437.882,66 1,2 242.147,09 525.459,19 1,4 - - 1,6 322.862,79 700.612,25 1,8 363.220,64 788.188,78 2,0 - - 2,2 - - 2,4 - - 2,6 524.652,03

Leia mais

ÍNDICE DE TRANSPARÊNCIA DO CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO TRIBUTÁRIO DOS ESTADOS BRASILEIROS

ÍNDICE DE TRANSPARÊNCIA DO CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO TRIBUTÁRIO DOS ESTADOS BRASILEIROS icat 15.5.213 ÍNDICE DE TRANSPARÊNCIA DO CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO TRIBUTÁRIO DOS ESTADOS BRASILEIROS PONTUAÇÃO RESULTADO DOS ESTADOS BRASILEIROS 6 5 4 3 2 1 AC AL AP AM BA CE DF GO ES MA MT MS MG PA

Leia mais

Piores trechos por Unidade Federativa por número de mortos

Piores trechos por Unidade Federativa por número de mortos Piores trechos por Unidade Federativa por número de mortos - 2016 Data: 24/05/2017 FILTROS: Veículos: Todos Valores: Absolutos Estado: Todos BR: Todas Piores trechos por Estado número de mortos 2016 Estado

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE SUPLEMENTOS MINERIAS 2014

MERCADO BRASILEIRO DE SUPLEMENTOS MINERIAS 2014 MERCADO BRASILEIRO DE SUPLEMENTOS MINERIAS 2014 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS INDUSTRIAS DE SUPLEMENTOS MINERAIS RUA AUGUSTA, 2676 13 ANDAR SALA 132 CEP 01412-100 SÃO PAULO SP Telefone: (011) 3061-9077 e-mail:

Leia mais

ANEXO I QUADRO DE VAGAS E LOCALIDADES

ANEXO I QUADRO DE VAGAS E LOCALIDADES Referência: Vagas Provimento imediato de vagas e formação de Cadastro de Reserva. Vagas PD Vagas Reservadas para os candidatos Portadores de Deficiência. 1.Diretoria Regional Brasília e Administração Central

Leia mais

Estatísticas sobre Analfabetismo no Brasil

Estatísticas sobre Analfabetismo no Brasil Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Estatísticas sobre Analfabetismo no Brasil Audiência pública Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa

Leia mais

FONTE DE DADOS. Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde: Dados de todos os estabelecimentos de saúde do Brasil.

FONTE DE DADOS. Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde: Dados de todos os estabelecimentos de saúde do Brasil. CENSO AMIB 2016 OBJETIVO O objetivo desta proposta é prestar serviços de consultoria para a extração e análise de dados do CNES a respeito de leitos de UTI e profissionais da saúde intensivistas, bem como

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL CAMPEONATO BRASILEIRO DA SÉRIE D TABELA BÁSICA / EDIÇÃO 2016 PRIMEIRA FASE REF ROD DATA - DIA HORA GR JOGO ESTÁDIO CIDADE 1ª 12/06 - Dom A1 Rondônia RO x Amazonas AM A1 Acre AC x Amapá AP A2 Tocantins

Leia mais

8ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (2014)

8ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (2014) 8ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (2014) Elaboração: Contraf-CUT, CNTV e Federação dos Vigilantes do Paraná Fonte: Notícias da imprensa, SSP e sindicatos Apoio: Sindicato dos Vigilantes de Curitiba

Leia mais

RESULTADO DO LIRAa JANEIRO FEVEREIRO/15

RESULTADO DO LIRAa JANEIRO FEVEREIRO/15 RESULTADO DO LIRAa JANEIRO FEVEREIRO/15 1º LIRAa 2015 - Situação dos municípios brasileiros Participação voluntária de 1.844 municípios Pesquisa realizada entre janeiro/fevereiro de 2015; Identifica focos

Leia mais

Quantidade de Acessos / Plano de Serviço / Unidade da Federação - Novembro/2007

Quantidade de Acessos / Plano de Serviço / Unidade da Federação - Novembro/2007 Quantidade de Acessos / Plano de Serviço / Unidade da Federação - Novembro/2007 REGIÃO NORTE 5.951.408 87,35 861.892 12,65 6.813.300 RONDÔNIA 760.521 88,11 102.631 11,89 863.152 ACRE 298.081 85,86 49.094

Leia mais

POSIÇÃO ATUALIZADA ATÉ 25/06/2012 Classif Último Candidato Convocado procedimentos préadmissionais

POSIÇÃO ATUALIZADA ATÉ 25/06/2012 Classif Último Candidato Convocado procedimentos préadmissionais CONCURSO PÚBLICO 2010 TBN RJ e SP de de RJ Campos dos Goytacazes Técnico Bancário 106 2 105 2 RJ Centro Técnico Bancário 592 4 592 4 RJ Niteroi Técnico Bancário 130 3 130 3 RJ Nova Iguaçu Técnico Bancário

Leia mais

Cursos de Dança no Brasil. Dulce Aquino

Cursos de Dança no Brasil. Dulce Aquino Cursos de Dança no Brasil Dulce Aquino Cursos de Dança no Brasil Instituições Federais Instituições Estaduais 3 cursos 9 cursos Total 3 Total de Cursos de Dança nas IES - 3 3 11 Norte - 3 Nordeste - 11

Leia mais

9, R$ , , R$ ,

9, R$ , , R$ , Rondônia 2005 R$ 601.575,17 2005 10.154 2004 1.027.983 2004 108.139 2004 10,52 2006 R$ 609.834,21 2006 10.757 2005 1.025.249 2005 101.539 2005 9,90 2007 R$ 1.229.490,00 2007 9.100 2006 1.047.004 2006 111.068

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº ANTAQ, DE 21 DE JANEIRO DE (Alterada pela Resolução 3371-ANTAQ, de 29 de abril de 2014)

RESOLUÇÃO Nº ANTAQ, DE 21 DE JANEIRO DE (Alterada pela Resolução 3371-ANTAQ, de 29 de abril de 2014) RESOLUÇÃO Nº 3246- ANTAQ, DE 21 DE JANEIRO DE 2014. (Alterada pela Resolução 3371-ANTAQ, de 29 de abril de 2014) ALTERA O REGULAMENTO DAS UNIDADES ADMINISTRATIVAS REGIONAIS DA AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES

Leia mais

4ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos 2012

4ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos 2012 4ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos 2012 Fonte: Notícias da imprensa, SSP e sindicatos Apoio: Sindicato dos Vigilantes de Curitiba e Região Sindicato dos Bancários de Curitiba e Região Fetec-CUT(PR)

Leia mais

Piores trechos por Unidade Federativa por número de acidentes

Piores trechos por Unidade Federativa por número de acidentes Piores trechos por Unidade Federativa por número de acidentes - 2015 Data: 18/05/2016 FILTROS: Veículos: Todos Valores: Absolutos Estado: Todos BR: Todas Piores trechos por Estado número de acidentes -

Leia mais

TERMINAIS DE CARGA DOS AEROPORTOS BRASILEIROS

TERMINAIS DE CARGA DOS AEROPORTOS BRASILEIROS TERMINAIS DE CARGA DOS AEROPORTOS BRASILEIROS Os Terminais de Carga da Infraero, além de oferecerem toda a segurança e agilidade no transporte de quaisquer produtos, têm parques tecnológicos dos mais avançados.

Leia mais

A Falta de Médicos no Brasil e no Rio

A Falta de Médicos no Brasil e no Rio A Falta de Médicos no Brasil e no Rio Marcelo Cortes Neri Centro de Políticas Sociais do IBRE/FGV e da EPGE/FGV mcneri@fgv.br Ranking - Município do Rio de Janeiro* Salário 1..Direito - Mestrado ou Doutorado

Leia mais

Formação dos Grupos e forma de disputa

Formação dos Grupos e forma de disputa Formação dos Grupos e forma de disputa Sorteio realizado no dia 01 de Novembro de 2010 na sede social da APMP. Categoria Força Livre 1. Amazonas 2. Acre 3. Amapá 4. Ceara 5. Espirito Santo 6. Goiás 7.

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Março/15) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Maio/15) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

Dados sobre o Programa de Educação Tutorial PET atualizados em abril de Fonte: SESu/MEC Apresentação: Diretoria da CENAPET

Dados sobre o Programa de Educação Tutorial PET atualizados em abril de Fonte: SESu/MEC Apresentação: Diretoria da CENAPET Dados sobre o Programa de Educação Tutorial PET atualizados em abril de 05 Fonte: SESu/MEC Apresentação: Diretoria da CENAPET Informações Gerais Número de Grupos: 84 Número de IES: Categoria Administrativa

Leia mais

CADERNO DE CLASSIFICAÇÕES

CADERNO DE CLASSIFICAÇÕES COORDENAÇÃO TÉCNICA CADERNO DE CLASSIFICAÇÕES EDIÇÃO 26/05/2018 ENCERRAMENTO DOS JOGOS COMISSÃO DO IX JOGOS FENACEF DIRETOR DE EVENTOS FENACEF Benedito Silvano Bonacordi COMISSÃO DOS JOGOS FENACEF Maria

Leia mais

7ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos. (1º semestre de 2014)

7ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos. (1º semestre de 2014) 7ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (1º semestre de 2014) Elaboração: Contraf-CUT, CNTV e Federação dos Vigilantes do Paraná Fonte: Notícias da imprensa, SSP e sindicatos Apoio: Sindicato dos Vigilantes

Leia mais

No Pará, governo gasta R$ 1,93 ao dia com a saúde de cada habitante

No Pará, governo gasta R$ 1,93 ao dia com a saúde de cada habitante No Pará, governo gasta R$ 1,93 ao dia com a saúde de cada habitante Levantamento inédito do CFM revela que valor coloca o Pará em último lugar no ranking dos estados e que fragilidades na assistência persistem

Leia mais

PROJETO DE DRAGAGEM DOS PORTOS BRASILEIROS METAS E REALIZAÇÕES

PROJETO DE DRAGAGEM DOS PORTOS BRASILEIROS METAS E REALIZAÇÕES Presidência da República Secretaria Especial de Portos I CONFERÊNCIA HEMISFÉRICA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL PROJETO DE DRAGAGEM DOS PORTOS BRASILEIROS METAS E REALIZAÇÕES Eng MARCOS PAGNONCELLI Coordenador-Geral

Leia mais

Educação Superior Enade e IGC dos Estados e DF

Educação Superior Enade e IGC dos Estados e DF Educação Superior Enade e IGC dos Estados e DF Enade 2015 O Conceito Enade é um indicador de qualidade que avalia o desempenho dos estudantes a partir dos resultados obtidos anualmente para os cursos que

Leia mais

O Retorno da Educaçã. ção no Mercado de Trabalho

O Retorno da Educaçã. ção no Mercado de Trabalho O Retorno da Educaçã ção no Mercado de Trabalho Coordenador: Marcelo Cortes Neri Centro de Políticas Sociais do IBRE/FGV e da EPGE/FGV mcneri@fgv.br 1 Ranking - Município do Rio de Janeiro* Salário 1..Direito

Leia mais

GGPAF GERÊNCIA-GERAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA DE PORTOS, AEROPORTOS, FRONTEIRAS E RECINTOS ALFANDEGADOS

GGPAF GERÊNCIA-GERAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA DE PORTOS, AEROPORTOS, FRONTEIRAS E RECINTOS ALFANDEGADOS GGPAF GERÊNCIA-GERAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA DE PORTOS, AEROPORTOS, FRONTEIRAS E RECINTOS ALFANDEGADOS de Vigilância Sanitária - ANVISA Finalidade Institucional: Promover a proteção da saúde da população

Leia mais

MATERIAL SUPLEMENTAR. Tabela 1. Total de mamógrafos existentes e em uso no SUS, de acordo com tipo, em Salvador, Bahia e Brasil no ano de 2015.

MATERIAL SUPLEMENTAR. Tabela 1. Total de mamógrafos existentes e em uso no SUS, de acordo com tipo, em Salvador, Bahia e Brasil no ano de 2015. MATERIAL SUPLEMENTAR Tabela 1. Total de mamógrafos existentes e em uso no SUS, de acordo com tipo, em Salvador, Bahia e Brasil no ano de 2015. EQUIPAMENTOS DE DIAGNÓSTICO POR IMAGEM - Brasil Equipamento

Leia mais

Candidatos por Vaga Processo Seletivo Simplificado / 2008: IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - ANALISTA CENSITÁRIO

Candidatos por Vaga Processo Seletivo Simplificado / 2008: IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - ANALISTA CENSITÁRIO Candidatos por Vaga Processo Seletivo Simplificado / 2008: IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - ANALISTA CENSITÁRIO UF MUNICÍPIO CARGO AC RIO BRANCO Análise de Sistemas / Suporte à

Leia mais

S E T E M B R O D E N º

S E T E M B R O D E N º NOTAS TECNICAS S E T E M B R O D E 2 0 1 8 N º 0 8 Estimativas da população dos municípios brasileiros, 2018 - IBGE Organiza dores: MARLAN A P ORTILHO ROD RIGUES PAULO SÉRG IO COSTA SEPLAN PREFEITURA MUNICIPAL

Leia mais

Estudo: Análise da situação atual da Contribuição para o Custeio da Iluminação Pública CIP nos municípios brasileiros

Estudo: Análise da situação atual da Contribuição para o Custeio da Iluminação Pública CIP nos municípios brasileiros Estudo: Análise da situação atual da Contribuição para o Custeio da Iluminação Pública nos municípios brasileiros Julho/2008 Resumo Está tramitando no congresso nacional um projeto de lei que tem como

Leia mais

6ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (2013)

6ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (2013) 6ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (2013) Elaboração: Contraf-CUT, CNTV e Federação dos Vigilantes do Paraná Fonte: Notícias da imprensa, SSP e sindicatos Apoio: Sindicato dos Vigilantes de Curitiba

Leia mais

Cargas Aéreas e Rodoviárias Ltda.

Cargas Aéreas e Rodoviárias Ltda. Cargas Aéreas e Rodoviárias Ltda. EMPRESA A Trans Ápia é uma empresa especializada em cargas urgentes, porta a porta para todo território nacional, que atua no mercado de transportes aéreo e rodoviário

Leia mais

O Desempenho do IPTU em 2010

O Desempenho do IPTU em 2010 O Desempenho do IPTU em 2010 A receita global de IPTU no exercício de 2010 teve um aumento real de 17,2% em relação ao ano de 2009, conforme se verifica abaixo: Exercício Receita Total (R$ Mil) Crescimento

Leia mais

Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição

Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição Nota Técnica elaborada em 21.8.8 pela CGPAN/DAB/SAS. Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição Acompanhamento

Leia mais

Tabela 1 - População Unidade Unidade Pac / Convênio Médico Pac./ Enferm Prof Enf Admin Máquina Prop. Osmose pmp Unidade Nefrologista

Tabela 1 - População Unidade Unidade Pac / Convênio Médico Pac./ Enferm Prof Enf Admin Máquina Prop. Osmose pmp Unidade Nefrologista Tabela 1 - Censo SBN 2002 - Dados das Unidades de Diálise População Unidade Unidade Pac / Convênio Médico Pac./ Enferm Prof Enf Admin Máquina Prop. Osmose n n pmp Unidade % n Nefrologista n n n n % % Região

Leia mais

Rio de Janeiro, 18/05/2017. Mercado de Trabalho Brasileiro 1º trimestre de 2017

Rio de Janeiro, 18/05/2017. Mercado de Trabalho Brasileiro 1º trimestre de 2017 1 Rio de Janeiro, 18/05/2017 Mercado de Trabalho Brasileiro estre de 2017 O B J P R I N C I P A L Produzir informações contínuas PNAD Contínua Produzir informações anuais E T I sobre a inserção da população

Leia mais

2005 CDMA Latin America Regional Conference

2005 CDMA Latin America Regional Conference Agencia Nacional de Telecomunicações 2005 CDMA Latin America Regional Conference JARBAS JOSÉ VALENTE Superintendente de Serviços Privados Conteúdo Situação Atual do SMP Previsão da Evolução do SMP Espectro

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES DO RIO DE JANEIRO S.A. Companhia Aberta CNPJ nº / FATO RELEVANTE

TELECOMUNICAÇÕES DO RIO DE JANEIRO S.A. Companhia Aberta CNPJ nº / FATO RELEVANTE Companhia Aberta Comunicamos aos Srs. Acionistas da Telecomunicações do Rio de Janeiro S.A. que foi aprovada, em Assembléia Geral Extraordinária desta Companhia realizada em 02 de agosto de 2.001, a incorporação

Leia mais

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua PNAD Contínua Mercado de Trabalho Brasileiro 3º trimestre de 2017

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua PNAD Contínua Mercado de Trabalho Brasileiro 3º trimestre de 2017 Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua PNAD Contínua 2012-2017 Mercado de Trabalho Brasileiro 3º trimestre de 2017 Rio de Janeiro, 17 de novembro de 2017 Força de Trabalho no Brasil Pesquisa

Leia mais

TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE CARGAS: Análise do processo de consolidação e transferência de cargas via unidade centralizadora Um Estudo de Caso

TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE CARGAS: Análise do processo de consolidação e transferência de cargas via unidade centralizadora Um Estudo de Caso UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS ESCOLA DE ENGENHARIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE TRANSPORTES E GEOTECNIA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM LOGÍSTICA ESTRATÉGICA E SISTEMAS DE TRANSPORTE TRANSPORTE RODOVIÁRIO

Leia mais

Ranking de salário dos Tribunais de Justiça nos Estados e DF - Junho 2018 SS JUSTIÇA MG

Ranking de salário dos Tribunais de Justiça nos Estados e DF - Junho 2018 SS JUSTIÇA MG Ranking de salário dos Tribunais de Justiça nos Estados e DF - Junho 2018 SS JUSTIÇA MG SS Justiça MG Junho 2018 Tabela 1 Tribunais de Justiça Estaduais posicionados conforme Vencimento Básico Vencimentos

Leia mais

PROGRAMA DE COMPRAS GOVERNAMENTAIS PARCERIAS E PERSPECTIVAS CONVÊNIO SEBRAE / CONSAD

PROGRAMA DE COMPRAS GOVERNAMENTAIS PARCERIAS E PERSPECTIVAS CONVÊNIO SEBRAE / CONSAD PROGRAMA DE COMPRAS GOVERNAMENTAIS PARCERIAS E PERSPECTIVAS CONVÊNIO SEBRAE / CONSAD 92º Fórum Nacional de Secretários de Estado da Administração Canela/RS Nov/2013 Convênio com Ministério do Planejamento

Leia mais

jan/16 fev/16 mar/16 abr/16 mai/16 jun/16 jul/16 ago/16 set/16 out/16 nov/16 dez/16

jan/16 fev/16 mar/16 abr/16 mai/16 jun/16 jul/16 ago/16 set/16 out/16 nov/16 dez/16 Brasil Preço de Realização do Produtor 13,09 13,08 13,07 13,08 13,07 13,09 13,09 13,08 13,08 13,09 13,23 13,23 Preço do Produtor s/ ICMS c/ CIDE/PIS/COFINS 15,28 15,26 15,26 15,27 15,26 15,27 15,28 15,26

Leia mais

jan/16 fev/16 mar/16 abr/16 mai/16 jun/16 jul/16 ago/16 set/16 out/16 nov/16 dez/16

jan/16 fev/16 mar/16 abr/16 mai/16 jun/16 jul/16 ago/16 set/16 out/16 nov/16 dez/16 Brasil Preço de Realização do Produtor 13,09 13,08 13,07 13,08 13,07 13,09 13,09 13,08 13,08 13,09 13,23 13,23 Preço do Produtor s/ ICMS c/ CIDE/PIS/COFINS 15,28 15,26 15,26 15,27 15,26 15,27 15,28 15,26

Leia mais

GINÁSTICA RÍTMICA Nº 05 19/11/2017

GINÁSTICA RÍTMICA Nº 05 19/11/2017 GINÁSTICA RÍTMICA Nº 0 9//0 COMITÊ OLÍMPICO DO BRASIL Jogos Escolares da Juventude 0 - a ANOS Relatório de Resultados GINÁSTICA RÍTMICA 9//0 Primeira Divisão Concurso II Individual Geral BARBARA DE KASSIA

Leia mais

Saúde é o problema mais citado pelos eleitores nos estados do país, apontam pesquisas Ibope

Saúde é o problema mais citado pelos eleitores nos estados do país, apontam pesquisas Ibope Saúde é o problema mais citado pelos eleitores nos estados do país, apontam pesquisas Ibope g1.globo.com/politica/eleicoes/2018/eleicao-em-numeros/noticia/2018/08/26/saude-e-o-problema-mais-citado-peloseleitores-nos-estados-do-pais-apontam-pesquisas-ibope.ghtml

Leia mais

Estado de São Paulo tem a maior quantidade de POS a cada mil habitantes; Maranhão, a menor

Estado de São Paulo tem a maior quantidade de POS a cada mil habitantes; Maranhão, a menor INFORMATIVO PARA A IMPRENSA ML&A Comunicações Fernanda Elen fernanda@mla.com.br (11) 3811-2820 ramal 833 Cresce a aceitação de cartões em 2015, aponta a Boanerges & Cia. Estado de São Paulo tem a maior

Leia mais

RESOLUÇÃO SOBRE DISTRIBUIÇÃO DO FUNDO ESPECIAL DE FINANCIAMENTO DE CAMPANHA FEFC (SUBSTITUI A RESOLUÇÃO DE 20/08/2018)

RESOLUÇÃO SOBRE DISTRIBUIÇÃO DO FUNDO ESPECIAL DE FINANCIAMENTO DE CAMPANHA FEFC (SUBSTITUI A RESOLUÇÃO DE 20/08/2018) RESOLUÇÃO SOBRE DISTRIBUIÇÃO DO FUNDO ESPECIAL DE FINANCIAMENTO DE CAMPANHA FEFC (SUBSTITUI A RESOLUÇÃO DE 20/08/2018) Companheiros e Companheiras Esta Resolução substitui a Resolução Sobre Distribuição

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO Quantidade de graduandos e matriculados no periodo de 2006 a 205 por curso e polo. - UF/Polo Condicao Auditiva Total Ano de ingresso: 2006

Leia mais

jan/17 fev/17 mar/17 abr/17 mai/17 jun/17 jul/17 ago/17 set/17

jan/17 fev/17 mar/17 abr/17 mai/17 jun/17 jul/17 ago/17 set/17 Superintendência de Defesa da Concorrência, Evolução Estudos e Regulação dos preços Econômica de GLP - SDR (R$ / botijão de 13 kg) Brasil Preço de Realização do Produtor 13,24 13,25 13,88 14,64 14,64 15,51

Leia mais

olução preço tijão de 13 kg) jan/18 Brasil Preço de Realização do Produtor 3,96 CIDE PIS/COFINS Preço do Produtor s/ ICMS c/ CIDE/PIS/COFINS ICMS

olução preço tijão de 13 kg) jan/18 Brasil Preço de Realização do Produtor 3,96 CIDE PIS/COFINS Preço do Produtor s/ ICMS c/ CIDE/PIS/COFINS ICMS Superintendência de Defesa da Concorrência, Evolução Estudos preços e Regulação de Econômica GLP (R$- SDR / botijão de 13 kg) Brasil Preço de Realização do Produtor 23,96 Preço do Produtor s/ ICMS c/ CIDE/PIS/COFINS

Leia mais

olução preço tijão de 13 kg) jan/18 fev/18 mar/18 Brasil Preço de Realização do Produtor 3,96 3,28 3,32 CIDE PIS/COFINS

olução preço tijão de 13 kg) jan/18 fev/18 mar/18 Brasil Preço de Realização do Produtor 3,96 3,28 3,32 CIDE   PIS/COFINS Superintendência de Defesa da Concorrência, Evolução Estudos preços e Regulação de Econômica GLP (R$- SDR / botijão de 13 kg) Brasil Preço de Realização do Produtor 23,96 23,28 23,32 Preço do Produtor

Leia mais

jan/18 fev/18 mar/18 abr/18 mai/18 jun/18

jan/18 fev/18 mar/18 abr/18 mai/18 jun/18 Superintendência de Defesa da Concorrência, Evolução Estudos preços e Regulação de Econômica GLP (R$- SDR / botijão de 13 kg) Brasil Preço de Realização do Produtor 23,96 23,28 23,32 22,39 22,34 22,35

Leia mais

jan/18 fev/18 mar/18 abr/18 mai/18 jun/18 jul/18 ago/18 set/18 out/18 nov/18

jan/18 fev/18 mar/18 abr/18 mai/18 jun/18 jul/18 ago/18 set/18 out/18 nov/18 Superintendência de Defesa da Concorrência, Evolução Estudos preços e Regulação de Econômica GLP (R$- SDR / botijão de 13 kg) Brasil Preço de Realização do Produtor 23,96 23,28 23,32 22,39 22,34 22,35

Leia mais

Relatório Equipe Nacional de Relações Institucionais Novembro de 2012

Relatório Equipe Nacional de Relações Institucionais Novembro de 2012 Relatório Equipe Nacional de Relações Institucionais Novembro de 2012 Introdução O Pacto Escoteiro foi lançado no dia 11 de setembro de 2012, propondo ser uma ferramenta para que os grupos escoteiros filiados

Leia mais

Brasil Preço de Realização do Produtor 13,09 13,08 CIDE - - PIS/COFINS 2,18 2,18 Preço do Produtor s/ ICMS c/ CIDE/PIS/COFINS 15,28 15,26 ICMS 6,57

Brasil Preço de Realização do Produtor 13,09 13,08 CIDE - - PIS/COFINS 2,18 2,18 Preço do Produtor s/ ICMS c/ CIDE/PIS/COFINS 15,28 15,26 ICMS 6,57 jan/16 fev/16 Brasil Preço de Realização do Produtor 13,09 13,08 Preço do Produtor s/ ICMS c/ CIDE/PIS/COFINS 15,28 15,26 ICMS 6,57 6,57 Margem Bruta de Distribuição 15,73 16,14 Preço de Distribuição 37,57

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 609, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2014

RESOLUÇÃO Nº 609, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2014 RESOLUÇÃO Nº 609, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2014 Ementa: Aprova o Orçamento Programa do Exercício de 2015 dos Conselhos Federal e Regionais de Farmácia. O CONSELHO FEDERAL DE FARMÁCIA, no uso das atribuições

Leia mais

JJR a Peça que faltava à sua empresa.

JJR a Peça que faltava à sua empresa. Visando facilitar a consulta das alíquotas das 27 unidades da Federação, estamos disponibilizando uma tabela com todas alíquotas internas, separadas por região no País, bem como a fundamentação contida

Leia mais

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

Expert XXI O Roomless da ThyssenKrupp Elevadores

Expert XXI O Roomless da ThyssenKrupp Elevadores Expert XXI O Roomless da ThyssenKrupp Elevadores TK Elevadores 3 ThyssenKrupp Elevadores A Empresa Fábrica de Guaíba - RS Linha de Produtos Elevadores convencionais, panorâmicos e hidráulicos. Elevadores

Leia mais

Coordenadoria de Defesa da Concorrência. jan/06 fev/06 mar/06 abr/06 mai/06 jun/06 jul/06 ago/06 set/06 out/06 nov/06 dez/06

Coordenadoria de Defesa da Concorrência. jan/06 fev/06 mar/06 abr/06 mai/06 jun/06 jul/06 ago/06 set/06 out/06 nov/06 dez/06 Brasil Preço de Realização do Produtor 11,33 11,33 11,33 11,33 11,31 11,32 11,33 11,32 11,33 11,35 11,33 11,32 Preço do Produtor s/ ICMS c/ CIDE/PIS/COFINS 13,51 13,51 13,51 13,51 13,49 13,50 13,51 13,50

Leia mais

PÓLO COSTA DAS PISCINAS/PARAÍBA PLANO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DO TURISMO SUSTENTÁVEL ANEXO V GASTOS TURÍSTICOS TABELAS

PÓLO COSTA DAS PISCINAS/PARAÍBA PLANO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DO TURISMO SUSTENTÁVEL ANEXO V GASTOS TURÍSTICOS TABELAS PÓLO COSTA DAS PISCINAS/PARAÍBA PLANO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DO TURISMO SUSTENTÁVEL ANEXO V GASTOS TURÍSTICOS TABELAS JOÃO PESSOA-PB, JUNHO 2004 TABELA Nº01 GASTO MÉDIO INDIVIDUAL DIÁRIO em R$ 1.00,

Leia mais

SP-348 BR-050 BR-374 BR-373 BR-364, SP-318, SP-334, SP-345 MG-290, SP-191, SP-352 SP-209, SP-300, BR-369 SP-075, SP-340, SP-342, SP-344 BR-272 SP-160

SP-348 BR-050 BR-374 BR-373 BR-364, SP-318, SP-334, SP-345 MG-290, SP-191, SP-352 SP-209, SP-300, BR-369 SP-075, SP-340, SP-342, SP-344 BR-272 SP-160 PESQUISA CNT DE RODOVIAS 2013 355 91 São Paulo SP - Limeira SP 58 São Paulo SP - SP-348 BR-050 Ótimo 1º Sim Ótimo 2º Sim 105 Campinas SP - Jacareí SP SP-065, SP-340 Ótimo 3º Sim 89 São Paulo SP - Itaí

Leia mais

Sobre o IPECE Informe

Sobre o IPECE Informe Nº 115 Julho 2017 Dinâmica dos Empregos Formais Cearenses: Uma Análise Comparativa com o Brasil, Grandes Regiões, Estados e Capitais da Federação entre os anos de 2010 e 2015. GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS MUNICÍPIOS DA MICRORREGIÃO DO VALE DO PARANAÍBA ASSESSORIA EM GESTÃO PÚBLICA FPM. (Fundo de Participação dos Municípios)

ASSOCIAÇÃO DOS MUNICÍPIOS DA MICRORREGIÃO DO VALE DO PARANAÍBA ASSESSORIA EM GESTÃO PÚBLICA FPM. (Fundo de Participação dos Municípios) FPM (Fundo de Participação dos Municípios) - Projeções para 2014 - Decisão Normativa - TCU Nº 133, de 27 de novembro de 2013 1 DECISÃO NORMATIVA - TCU Nº 133, DE 27 DE NOVEMBRO DE 2013 Aprova, para o exercício

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MATO GROSSO OUTUBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MATO GROSSO OUTUBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MATO GROSSO OUTUBRO DE 2015 DADOS GERAIS DO ESTADO DO MATO GROSSO Total Part % Brasil Part % Região Área Total - km² 903.386 10,63% 56,24% População

Leia mais

Produção Brasileira de Melão por Estado 2007 Estados Área (ha) Volume (Ton) Valor (Mil R$) Rio Grande do Norte Ceará 6.

Produção Brasileira de Melão por Estado 2007 Estados Área (ha) Volume (Ton) Valor (Mil R$) Rio Grande do Norte Ceará 6. Produção Brasileira de Abacaxi por Estado 2007 Pará 15.462 701.948 125.596 Paraíba 11.600 625.527 150.054 Minas Gerais 7.593 596.668 127.597 Bahia 6.430 282.634 63.185 São Paulo 3.620 271.380 76.161 Rio

Leia mais

LAYOUT PEDIDOS PAT. Modificado em: 26/07/ :40:00

LAYOUT PEDIDOS PAT. Modificado em: 26/07/ :40:00 LAYOUT DE PEDIDOS PAT Modificado em: 26/07/2016 15:40:00 As informações contidas neste documento estão sujeitas a alterações sem prévio aviso. Nenhuma parte deste documento pode ser reproduzida ou transmitida

Leia mais

jan/15 fev/15 mar/15 abr/15 mai/15 jun/15 jul/15 ago/15 set/15 out/15 nov/15 dez/15

jan/15 fev/15 mar/15 abr/15 mai/15 jun/15 jul/15 ago/15 set/15 out/15 nov/15 dez/15 Coordenadoria de Defesa da Evolução Concorrência dos preços de GLP (R$ / botijão de 13 kg) Brasil Preço de Realização do Produtor 11,33 11,32 11,35 11,34 11,34 11,33 11,33 11,34 13,01 13,09 13,09 13,11

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO SECRETARIA DE REGISTRO E CONTROLE ACADÊMICO SRCA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO SECRETARIA DE REGISTRO E CONTROLE ACADÊMICO SRCA Estatísticas 2010 1 EQUIPE: SECRETÁRIO DE REGISTRO E CONTROLE ACADÊMICO Prof. D. Sc. Luiz Mariano Pereira COORD. DE REGISTRO ACADÊMICO CRA Alane Pereira de Oliveira COORD. DE ADMINISTRAÇÃO DA SRCA CAD

Leia mais

CAEN-UFC RELATÓRIO DE PESQUISA Nº 02

CAEN-UFC RELATÓRIO DE PESQUISA Nº 02 RELATÓRIO DE PESQUISA Nº 02 EVOLUÇÃO DOS INDICADORES DE RENDA, DESIGUALDADE E POBREZA PARA O CEARÁ E REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA Uma Visão Comparativa Nacional Pós-Plano Real Autores da Pesquisa

Leia mais

jan/15 fev/15 mar/15 Margem Bruta de Revenda - (1) - (1) - (1) Preço Final ao Consumidor 46,15 46,05 45,86

jan/15 fev/15 mar/15 Margem Bruta de Revenda - (1) - (1) - (1) Preço Final ao Consumidor 46,15 46,05 45,86 Coordenadoria de Defesa da Evolução Concorrênciados preços de GLP (R$ / botijão de 13 kg) Brasil Preço de Realização do Produtor 11,33 11,32 11,35 Preço do Produtor s/ ICMS c/ CIDE/PIS/COFINS 13,51 13,50

Leia mais

Positivas Neutras e Negativas em Maio 2009

Positivas Neutras e Negativas em Maio 2009 AVALIAÇÃO DAS NOTÍCIAS PUBLICADAS NA MÍDIA CITANDO SEBRAE Positivas Neutras e Negativas em Maio 2009 Nº de Notícias Cm2 Páginas Valor Publicitário (R$) Leitores Potenciais Positivas 293 88.783,73 55,87

Leia mais

SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO TAÍS ARRUTI LYRIO LISBOA AUDITORA FISCAL DO TRABALHO RESPONSÁVEL NACIONAL PELO PROJETO DE INSERÇÃO DE APRENDIZES

SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO TAÍS ARRUTI LYRIO LISBOA AUDITORA FISCAL DO TRABALHO RESPONSÁVEL NACIONAL PELO PROJETO DE INSERÇÃO DE APRENDIZES SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO TAÍS ARRUTI LYRIO LISBOA AUDITORA FISCAL DO TRABALHO RESPONSÁVEL NACIONAL PELO PROJETO DE INSERÇÃO DE APRENDIZES APRENDIZAGEM: CARACTERIZAÇÃO, LIMITES E POSSIBILIDADES

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DAS CARTAS CARTAS ESTRATÉGICAS ESCALA ENTRE 1: E 1: (PAPEL A0)

CARACTERÍSTICAS DAS CARTAS CARTAS ESTRATÉGICAS ESCALA ENTRE 1: E 1: (PAPEL A0) PROPOSTA DE PLANO CARTOGRÁFICO PARA MAPEAMENTO DE SENSIBILIDADE AMBIENTAL PARA DERRAMAMENTO DE ÓLEO EM ÁREAS COSTEIRAS E MARINHAS DAS BACIAS SEDIMENTARES MARÍTIMAS CARACTERÍSTICAS DAS CARTAS CARTAS ESTRATÉGICAS

Leia mais

Nesta Edição GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ. Camilo Sobreira de Santana Governador

Nesta Edição GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ. Camilo Sobreira de Santana Governador Nº Agosto Mudanças Recentes no Perfil Educacional do Ceará, RMF e Fortaleza: Uma Análise comparativa com estados, regiões metropolitanas e capitais brasileiras. Período: º Trimestre de a º trimestre de

Leia mais

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC A EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA O movimento Constitucional; O processo de discussão que antecedeu a LDB nº9394/96; A concepção de Educação Básica e a universalização do

Leia mais

TÊNIS DE MESA Nº 03 13/11/2018

TÊNIS DE MESA Nº 03 13/11/2018 TÊNIS DE MESA Nº 03 13/11/2018 Relatório de Resultados Classe única - TÊNIS DE MESA - Equipe Feminino 13/11/2018 JOGO MESA HORA FASE UF RESULTADO UF PARCIAIS J1 1 09:00 ELIM SERGIPE 2 X 3 RONDÔNIA 2X0/0X2/1X2/2X0/0X2

Leia mais

Planilha1 FUNC PROGRAMATICA PROGRAMA/ACAO/SUBTITULO/PRODUTO S N P O U T VALOR 0909 OPERACOES ESPECIAIS: OUTROS ENCARGOS ESPECIAIS

Planilha1 FUNC PROGRAMATICA PROGRAMA/ACAO/SUBTITULO/PRODUTO S N P O U T VALOR 0909 OPERACOES ESPECIAIS: OUTROS ENCARGOS ESPECIAIS ORGAO : 32000 - MINISTERIO DE MINAS E ENERGIA UNIDADE : 32265 - AGENCIA NACIONAL DO PETROLEO, GAS NATURAL E BIOCOMBUSTIVEIS - ANP 0909 OPERACOES ESPECIAIS: OUTROS ENCARGOS ESPECIAIS 178435832 OPERACOES

Leia mais

A regulação no setor aquaviário brasileiro

A regulação no setor aquaviário brasileiro A regulação no setor aquaviário brasileiro Fernando Antonio Brito Fialho Diretor-Geral da ANTAQ Mare Forum South America 2011 Rio de Janeiro, outubro 2011 Aspectos institucionais da ANTAQ 2 Criada pela

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL SEGURADORA LÍDER-DPVAT 2017

RELATÓRIO ANUAL SEGURADORA LÍDER-DPVAT 2017 RELATÓRIO ANUAL SEGURADORA LÍDER-DPVAT 217 2 PALAVRA DO PRESIDENTE Instituído em 27, o formato de consórcio, com uma seguradora líder centralizando as operações administrativas e judiciais do Seguro DPVAT,

Leia mais

CONGRESSO NACIONAL - COMISSÃO MISTA DE PLANOS, ORÇAMENTOS PÚBLICOS E FISCALIZAÇÃO. Bancada do Acre - S/PARTIDO/AC NÃO HOUVE EMENDAS

CONGRESSO NACIONAL - COMISSÃO MISTA DE PLANOS, ORÇAMENTOS PÚBLICOS E FISCALIZAÇÃO. Bancada do Acre - S/PARTIDO/AC NÃO HOUVE EMENDAS Bancada do Acre - S/PARTIDO/AC NÃO HOUVE EMENDAS Bancada de Alagoas - S/PARTIDO/AL NÃO HOUVE EMENDAS Bancada do Amapá - S/PARTIDO/AP Ampliação da Infra-Estrutura Física de Instituições Federais de Ensino

Leia mais

Competição e Infraestrutura no Mercado de Combustíveis de Aviação

Competição e Infraestrutura no Mercado de Combustíveis de Aviação Competição e Infraestrutura no Mercado de Combustíveis de Aviação Superintendência de Distribuição e Logística - ANP FGV - SP 29 de novembro de 2018 QUANTITATIVO DE AGENTES REFINARIAS 17 Refinarias no

Leia mais