A Influência Motivacional da Música em Praticantes de Ginástica Localizada em Juiz de Fora

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A Influência Motivacional da Música em Praticantes de Ginástica Localizada em Juiz de Fora"

Transcrição

1 Universidade Federal de Juiz de Fora Faculdade de Educação Física e Desportos A Influência Motivacional da Música em Praticantes de Ginástica Localizada em Juiz de Fora Aline Barbosa dos Anjos Pedro Juiz de fora 2009

2 Universidade Federal de Juiz de Fora Faculdade de Educação Física e Desportos A Influência Motivacional da Música em Praticantes de Ginástica Localizada em Juiz de Fora Elaborada por Aline Barbosa dos Anjos Pedro como requisito para obtenção do titulo de Bacharel em Educação Física Comissão examinadora: Adriana de Sousa Leite (Orientadora) Marina Morisson de Moraes (Co-orientadora) Cláudia Xavier Corrêa (Prof. Convidado) Juiz de Fora, Dezembro de 2009

3 AGRADECIMENTOS Durante este trabalho... As dificuldades não foram poucas... Os desafios foram muitos... Os obstáculos, muitas vezes, pareciam intransponíveis. O desânimo quis contagiar, porém, a garra e a tenacidade foram mais fortes, sobrepondo esse sentimento, fazendo-me seguir a caminhada, apesar da sinuosidade do caminho. Agora, ao olhar para trás, a sensação do dever cumprido se faz presente e posso constatar que as noites de sono perdidas, o cansaço dos encontros, os longos tempos de leitura, digitação, discussão; a ansiedade em querer fazer e a angústia de muitas vezes não conseguir, por problemas estruturais; não foram em vão. Aqui estou, como sobrevivente de uma longa batalha, porém, muito mais forte. Agradeço em primeiro lugar a Deus, que é a inteligência suprema que me permite estar aqui neste espaço e neste tempo, vivendo e convivendo, ensinando e aprendendo. Agradeço aos meus pais, Raimunda e Noel, que me criaram e proporcionaram minha educação, tanto escolar quanto moral, e que me ensinaram que para viver é preciso ser perseverante. Agradeço a professora e amiga Adriana de Sousa Leite, pela paciência, pela orientação, estímulo, cobrança e todo o incentivo dado para o desenvolvimento deste trabalho. Agradeço também aos meus amigos, sempre presentes, a cada instante, para rir, chorar, conversar e bagunçar e que me incentivaram e compreenderam nos momentos de dificuldades. A todos, muito obrigada.

4 RESUMO A música parece ter um papel significativo no sucesso das sessões de Ginástica Localizada, tornando relevante a escolha de uma seleção musical que possa contribuir para a motivação e o prazer de estar naquele ambiente praticando tal atividade. O presente estudo objetivou analisar dentre os diferentes estilos musicais, qual proporciona o maior grau motivacional para a prática de Ginástica Localizada em academias de ginástica de Juiz de Fora. Foram acompanhadas sessões de Ginástica Localizada cada uma com um estilo musical diferente. Palavras-chave: ginástica localizada; motivação; música.

5 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO HISTÓRICO DA GINÁSTICA As academias de ginástica ao longo da história A GINÁSTICA LOCALIZADA Benefícios da Ginástica Localizada MÚSICA Musicalidade Benefícios da música GINÁSTICA E MÚSICA METODOLOGIA APRESENTAÇÃO E DISCUSSÃO DOS RESULTADOS CONCLUSÃO CONSIDERAÇÕES FINAIS...34 REFERÊNCIAS...36 ANEXOS Anexo A Questionário...40 Anexo B Músicas utilizadas nas sessões...41

6 1 INTRODUÇÃO As primeiras academias de ginástica do Brasil surgiram em meados da década de 1930, no Rio de Janeiro (NOVAES, 1991). Hoje, as academias de ginástica são centros de referência na prática de exercícios físicos, onde são realizadas avaliação, prescrição e orientação, sob supervisão direta de profissionais de educação física (TOSCANO, 2001). Entende-se por Ginástica a exercitação corporal, o conjunto de exercícios físicos e mentais em ações que ativem e solicitem os diversos sistemas e aparelhos orgânicos, visando o desenvolvimento de qualidades físicas, mentais e sociais do ser humano (PEREIRA, 1988). Podendo ser executada de forma individual ou coletiva, com ou sem o uso de implementos, tem caráter utilitário, pedagógico ou terapêutico, utilizada tanto para o fortalecimento corporal, integral do ser humano, como para o lazer e também para a reabilitação física (COSTA, 1996). A Ginástica Localizada teve grande influência do Método Sueco, da Calistenia e da Musculação. Consiste basicamente em sessões estruturadas com séries de exercícios para grupmentos musculares distintos, com a finalidade de aprimorar o tônus muscular, as capacidades aeróbia e anaeróbia, a flexibilidade e o condicionamento físico como um todo, e normalmente utiliza-se a música como instrumento complementar das sessões (PEREIRA, 1988). A música é um fenômeno que sempre esteve ligada as nossas vidas. Há música para todos os momentos. O homem primitivo dispõe apenas de poucas palavras. Quase somente o que ele vê é que tem nome. Para exprimir os sentimentos, serve-se de sons e cria a música que o ajuda a exteriorizar o júbilo, a tristeza, o amor, os instintos belicosos, a crença nos poderes supremos e a vontade de dançar. Para ele é parte da vida, desde o acalanto até a elegia fúnebre, desde a dança ritual até a cura dos doentes pela melodia e pelo ritmo. (PAHLEN, 1995, p. 14). A música é composta por vários elementos (ritmo, timbre, harmonia e melodia) que interferem sobre os estados de ânimo e motivação de quem as ouve (MIRANDA, 2001). Ouvir é um ato involuntário, pois nossos ouvidos ouvem tudo que se passa à nossa volta, independente de estarmos ou não prestando atenção. Escutar é o que nos remete à idéia de maior interesse em algo que estamos ouvindo

7 e que, acabamos dedicando a devida atenção, Quando escutamos fazemos uso da nossa percepção auditiva (RODRIGUES, 2009). Há uma forte ligação entre música e atividade física, pois é muito comum observamos a prática da atividade física acompanhada por música, seja em situação grupal com música ambiente ou de forma individual com o uso de fones de ouvidos. Clair (1996, p.81) sintetiza a importância da música no acompanhamento das atividades físicas, quando conclui: A música é uma forma de prevenção contra a monotonia existente na atividade física sistemática. A música também pode ter um efeito negativo, pois ouvir uma música dissonante aos ouvidos pode além de causar irritação, fazer com que a percepção seletiva do indivíduo seja voltada para a dor e para o cansaço, ao invés de estar voltada para o bem estar, já que naquele momento a música estará sendo um estímulo desagradável (MARTINS, 1996). Podemos deduzir que a música é um fator motivacional de suma importância na Ginástica Localizada. Visto que a motivação é um processo mental positivo que estimula a iniciativa e determina o nível de entusiasmo e esforço que a pessoa aplica no desenvolvimento de suas atividades. O nível de motivação é determinado por diversos fatores como a personalidade, as percepções do ambiente, as interações humanas e as emoções (MOURA, 2009). A motivação não pode ser imposta, mas a música com o seu poder de persuasão pode ser um excelente recurso auxiliar do desencadeamento motivacional. Moreira (2007, p.108), afirma que: [...} a motivação surge de dentro das pessoas, não há como ser imposta, mas pode ser estimulada. Sendo a música um fator que pode contribuir na motivação dos praticantes de ginástica localizada, torna-se relevante pesquisar qual estilo musical, contribui positivamente para o aumento do grau de motivação destes indivíduos, sendo assim, o presente estudo tem como objetivo analisar dentre os diferentes estilos musicais, qual proporciona o maior grau motivacional para a prática de Ginástica Localizada em academias de ginástica em Juiz de Fora.

8 2 HISTÓRICO DA GINÁSTICA Homens e mulheres praticam, atualmente, as ginásticas com objetivos diversos: estética, saúde, qualidade de vida, prevenção, lazer, entre outros. Hoje o corpo está em foco. Baseado em conceitos de saúde, de padrão de beleza, de qualidade de vida, o ser humano se sente cada vez mais impulsionado a cuidar do corpo (GAIO E GOIS, 2006). Já na Antiguidade, a Ginástica era recomendada somente para os homens, com objetivo de desenvolvê-los fortes e musculosos, esteticamente perfeitos para proteger a pátria. Gaio (2006, p.13) comenta que a origem da Ginástica se confunde com a da Educação Física. Contudo, vários autores, entre eles, Langlade;Langlade (1970) nos lembra que, de todos os períodos histórico-evolutivos, é o Renascimento que marca a origem de um novo olhar para os exercícios físicos, em especial para a Ginástica, com grandes contribuições que até hoje nos influenciam. É no século XVIII que vamos encontrar os precursores de uma Educação Física que se firmariam no horizonte pedagógico dos demais séculos. A Ginástica renasce como uma atividade física, ou melhor, como um conjunto de exercícios sistematizados para cuidar do corpo, território até então proibido pelo obscurantismo religioso da Idade Média (GAIO E GOIS, 2006). Langlade; Langlade (1970) afirmam que a Ginástica nasceu a partir de 1800 e foi sistematizada frente ao sentido anatomo-fisiológico de corpo e, se desenvolveu através dos Métodos Alemão, Sueco, Inglês e Francês. Segundo Soares (1994) temos: A partir do ano de 1800 vão surgindo na Europa, em diferentes regiões, formas distintas de encarar os exercícios físicos. Essas formas receberão o nome de métodos ginásticos (ou escolas) e correspondem, respectivamente, aos quatro países que deram origem às primeiras sistematizações sobre a ginástica nas sociedades burguesas: a Alemanha, a Suécia, a França e a Inglaterra (que teve um caráter muito particular, desenvolvendo de modo mais acentuado o esporte). Essas mesmas sistematizações serão transplantadas para outros países fora do continente europeu. (p.64) Segundo o Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa, a palavra Ginástica vem do grego Gymnastiké e significa arte ou ato de exercitar o corpo para fortificá-

9 lo e dar-lhe agilidade; o conjunto de exercícios corporais sistematizados, para este fim, realizados no solo ou com auxílio de aparelhos e aplicados com objetivos educativos, competitivos, terapêuticos, etc. (FERREIRA, 2004). Na Encyclopedia Britannica (2007), a Ginástica é definida como um sistema de exercícios físicos praticados quer para promover o desenvolvimento físico ou um desporto. De acordo com a Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira (1960), a Ginástica é caracterizada como: uma forma ou modalidade de educação física, isto é, uma maneira de formar fisicamente o corpo humano, sendo as restantes, além dela, os jogos e os desportos. A definição científica diz-nos que a ginástica é a exercitação metódica dos órgãos no seu conjunto (relacionada ao movimento e à atitude), por intermédio de exercícios corporais, de forma precisamente determinada e ordenados sistematicamente, de modo a solicitar não só todas as partes do corpo, como as grandes funções orgânicas vitais e sistemas anatômicos, nomeadamente: o respiratório, o cardiocirculatório, o de nutrição (assimilação e desassimilação), o nervoso, os órgãos de secreção interna, etc. (pág.850) Modernamente, a Ginástica passou a ser dividida em cinco campos de atuação e são eles: Ginásticas de Condicionamento Físico: englobam todas as modalidades que tem por objetivo a aquisição ou a manutenção da condição física do indivíduo normal e/ou atleta; Ginásticas de Competição: reúnem todas as modalidades competitivas; Ginásticas Fisioterápicas: responsáveis pela utilização do exercício físico na prevenção ou tratamento de doenças; Ginásticas de Conscientização Corporal: reúnem as novas propostas de abordagem do corpo, também conhecidas por Técnicas Alternativas ou Ginásticas Suaves, e que foram introduzidas no Brasil a partir da década de 1970, tendo como pioneira a Anti- Ginástica; Ginásticas de Demonstração: tendo como representante deste grupo a Ginástica Geral (Ginástica para Todos), cuja principal característica, é a nãocompetitividade, tendo como função principal, a interação social, isto é, a formação integral do indivíduo nos seus aspectos: motor, cognitivo, afetivo e social (SCUOLA, 2009).

10 2.1 As academias de ginástica ao longo da história A palavra academia origina-se do latim akademia, nome dado ao jardim na Grécia Antiga onde Platão lecionava. Já na língua inglesa, a palavra que identifica o local em que atividades físicas são realizadas é gym, que provém de gymnasium em latim, cujo significado é o de um lugar público onde se realizavam exercícios diversos: a prática de virtudes, o desenvolvimento da alma e também das habilidades intelectuais e físicas. Gymnasium em português deu origem à palavra ginásio, como sendo um local em que se ensinam e treinam várias práticas desportivas ou recreativas, além de competições esportivas (CORRÊA, 2009). Na Grécia Antiga uma escola deveria ser construída sobre dois pilares: o da música, para trabalhar a concentração e o equilíbrio, a qual molda o caráter, aperfeiçoa o espírito e cria um requinte de sentimento; e o da educação física, pois se considerava que um corpo saudável era tão importante quanto uma mente sadia. Assim, o ideal seria que nos primeiros 10 anos de vida a educação fosse mais voltada para a educação do corpo (afinal, o mais relevante era viver para a saúde e não em função da doença) e, nesse período, também seria possível ensinar cálculos, noções de distância, velocidade, espaço e tempo de forma conjunta durante a prática de exercícios físicos. E foi por essa razão que se denominou academia, em português, os locais em que exercícios físicos são promovidos. (HOUAISS, 2001). O surgimento das academias se deu aproximadamente em Havia também ginásios destinados à prática de ginásticas e lutas. Novaes (1991) investigou o surgimento da ginástica em academia no Rio de Janeiro, inferindo que há pouca informação, mesmo assim, não muito precisa sobre o momento histórico da aparição das academias na cidade. De acordo com Capinussú (2006), foi a partir de 1940 que o modelo de academias de ginástica existente atualmente, com base na ginástica, lutas e halterofilismo ou culturismo se delineou. Até então, as academias situavam-se principalmente nas grandes capitais brasileiras próximas ao litoral, principalmente no eixo Rio de Janeiro e São Paulo, embora haja informações a respeito de espaços para aulas de natação em São Luís (MA), em 1893, e de lutas em Belém (PA), em 1914.

11 A ginástica realizada em academia teve como entidade propagadora a Associação Cristã de Moços (ACM) instalada em São Paulo, em 1950, conhecida internacionalmente como Young Men Christian Association (YMCA), instituição de caráter religioso originada da Inglaterra, porém voltada exclusivamente para a prática de atividade física, o que representou o embrião de uma rede de unidades que se espalharam pelo país, com as características das atuais academias de ginástica (NOVAES, 1991). Capinussú (2005) relata que: A unificação da expressão [academia] surgiu espontaneamente nas últimas décadas possivelmente por facilitar a identificação de um interventor profissional autônomo em múltiplas formas de atividades físicas. Portanto, a academia teve diferentes abordagens especializadas até o sentido eclético hoje dominante no Brasil. (p. 174). A academia de ginástica como um espaço para a realização de práticas corporais é algo novo. De acordo com Nobre (1999), o termo academia apenas foi se estabelecer definitivamente, no Brasil, no início da década de Porém, Corrêa (2009), pondera informando que espaços semelhantes, mas com outros nomes como Institutos de Modelação Física, Centros de Fisiculturismo, Clubes de Calistenia, dentre outros, já existiam há mais tempo. Bertevello (2006) afirma que a partir de 1950 que as academias começam a se expandir para outras capitais e para cidades de médio porte no interior do país: Os vetores deste crescimento são o halterofilismo e as artes marciais japonesas (pág.63). Entre 1950 e 1960, alguns desses proprietários de academias, reconhecidamente pioneiros, entre eles Joe Gold, nome muito conhecido pela marca Gold s Gym, que é uma cadeia internacional de co-fitness centers (academias) originalmente iniciada na Califórnia, começaram a construir academias populares e, em alguns casos, redes regionais fortes. Seus clientes nessa época eram homens jovens interessados em obter um corpo musculoso (CORRÊA, 2009). Bertevello (2006), afirma que por volta de 1967, a prática física aumentava com o aparecimento de campanhas promocionais, numa tentativa de unir o esporte

12 à mídia, para tentar transformar sedentários em praticantes - as academias apareciam como lugares fechados e seguros dos perigos das ruas, parques e praças públicas, tendo a ginástica calistênica (onde todos os praticantes executavam o mesmo movimento, ao mesmo tempo e no mesmo ritmo), como ponto forte. Por volta dos anos 70, as academias de ginástica e musculação surgiram como uma alternativa à prática individual ao ar livre, sem orientação profissional ou dos desportos coletivos praticados nos clubes (NOVAES, 1991). Segundo Bertevello (2006), ao ar livre crescia também a febre das corridas incentivadas por Dr. Ken Cooper e seus métodos revolucionários de avaliação de condicionamento físico. Posteriormente, estes métodos foram trazidos para as academias com o desenvolvimento de esteiras rolantes elétricas. O surgimento e crescimento das academias de ginástica no Brasil acompanharam o movimento mundial, surgido nos anos 70 e 80, em torno da prática regular de exercícios físicos para a melhoria e manutenção de uma vida saudável. Como decorrência desses fatos, a demanda por esse tipo de serviço cresceu extraordinariamente e as academias começaram a proliferar por todos os cantos do país (PEDROSO, 2009). Entre os anos 70 e 80 nos EUA, as academias eram um amontoado de empresas independentes, cujas facilidades eram focadas não na saúde, mas em bodybuilding, também conhecido como Culturismo, que tem como principal objetivo, melhorar a estética do corpo, utilizando para atingir este fim halteres e máquinas de musculação. (idem). Na Europa, essa popularização começou com a Fitness First, que é a décima colocada no ranking mundial das redes de academias, com 125 unidades, fundada em 1992, dona atualmente de uma rede que somente no Reino Unido possui 60 unidades e mais 14 apenas na Alemanha (COLEMAN, 2000). Nessas duas décadas, quatro grandes fatos ocorreram, chamando a atenção para a prática de exercícios físicos de forma regular. O aparecimento dos equipamentos Nautilus, para o treinamento de força, desenvolvido por Arthur Jones; a primeira bicicleta computadorizada, Lifecycle, que contribuiu para a avaliação, treinamento e recuperação cardiovascular, introduzida no mercado por Ray Wilson e Augie Nieto; a procura pela boa forma invadiu as academias a partir dos anos 80, tendo como marco a atriz Jane Fonda, com o lançamento do seu vídeo Workout,

13 que trazia o embrião da ginástica aeróbica, com os movimentos originados na dança. Ela fez da ginástica aeróbica uma filosofia de vida, isso porque seu método de ginástica aeróbica desenvolvido em suas academias na Califórnia ganhou nas edições em vídeo, condições de best-sellers. Tal popularidade de seus vídeos fez com que seus exercícios em grupo, fossem responsáveis pela invasão das mulheres nas academias. Dr. Ken Cooper evidenciou os benefícios para a saúde através da prática de exercícios regulares, onde a comunidade médico-científica internacional prontamente adotou o método Cooper para manutenção da qualidade de vida saudável e prevenção de doenças, principalmente cardiovasculares. Assim, mais pesquisas acadêmicas realizaram-se, propiciando maior publicidade para o assunto (MILLARCH, 1990). Também nessas décadas, o termo "Fitness", expressão que significa boa forma física, ganhava pulso forte traduzido como aptidão, o "mexa-se" não tendo a idéia de competição, mas sim aumentar de forma mais saudável e proveitosa o nível de qualidade e longevidade da vida do cidadão comum. Época também das grandes academias com a preocupação maior em oferecer um espaço amplo, com as últimas novidades em atividade física, atenção à estrutura física, visual, etc. Surgimento da ginástica aeróbica como mola propulsora da atividade física em academias, despertando interesse pelos programas aeróbicos, conhecidos como Body Systems, que são programas onde as sessões são padronizadas e as músicas que animam as sessões são aquelas que estão entre as mais tocadas nas rádios. O programa muda a cada dois meses visando à evolução e o aumento da intensidade dos exercícios. O investimento nestes verdadeiros clubes de atividade física orientada passou a ser visto pelos empresários com bons olhos, especialmente nas áreas de ginástica e musculação (PEDROSO, 2009). Por volta de 1974, na Avenida dos Andradas, onde hoje está localizado o Hemominas, o Clube Ginástico poderia ser considerado como a primeira academia de ginástica da cidade, pois, naquela época, além dele, só existia uma sala de halterofilismo, localizada na Galeria Constança Valadares. No Clube Ginástico, além da ginástica calistênica, havia uma quadra para basquete, aparelhos de ginástica olímpica e algumas barras e anilhas para musculação (CORRÊA, 2003). Em outubro de 1978, na Rua Halfeld, foi inaugurada uma conceituada academia de ginástica e dança moderna, a Academia Marsch, com modernos

14 aparelhos não muito comuns na maioria das academias do país. A Academia Marsch oferecia turmas de ginástica masculina, feminina, yoga e dança moderna (idem). No início dos anos 80, começaram a surgir outras salas de ginástica conjugadas com musculação. As academias de ballet também ofereciam horários para aulas de ginástica, como a Academia Flash Dance e Corpus (idem). Em 1983 na Galeria Phíntias Guimarães foi inaugurada a Academia Perform que oferecia além de ginástica, sauna, centro de estética facial, massagem e sala de musculação (idem). Em 1984 na Rua Espírito Santo, a Academia Acaseg, inovou o cenário esportivo da época, com aparelhos de musculação, organizando uma equipe técnica qualificada e montando um setor administrativo informatizado (idem). Em 1988, no Clube Sírio e Libanês, foi inaugurada a Perform Sul, com sauna, piscina e avaliação médica. A partir daí iniciou-se a multiplicação de academias por toda cidade: a Corpus, também em 1988 oferecendo ginástica e musculação; a Olympia, em 1990; a Oficina do Corpo; a Fórum: e, em 1995, a Fibra Academia. Neste momento devido a proliferação das academias que a Ginástica em Academia no Brasil e em Juiz de Fora teve grandes avanços, surgindo novas atividades (idem). Com o grande desenvolvimento das academias de ginástica o termo fitness foi perdendo espaço e o conceito de wellness passou a se destacar. De acordo com Saba (2006), o fitness enfatiza a dimensão biológica. Originado da junção de duas palavras, fit que significa apto, e ness, que quer dizer aptidão. Na verdade a expressão correta é physical fitness, ou aptidão física (SABA, 2006). Segundo Furtado (2009) o fitness caracteriza-se pela ênfase no condicionamento físico do indivíduo. As academias de ginástica surgiram tendo essa finalidade, tanto é que os donos das primeiras academias muitos deles eram halterofilistas, atletas, ou pessoas que, em geral, estavam envolvidas em práticas corporais. Com o desenvolvimento do ramo das academias de ginástica como negócio, ou seja, com a boa capacidade de acumulação de capital apresentada, a visão antes restrita ao fitness foi se ampliando e aos poucos foram aglutinados outros enfoques para a academia de ginástica atingir seu mercado de forma mais eficaz e também ampliar seu público alvo.

15 Saba (2006) afirma que o wellness fortalece-se, aumentando cada vez mais a participação e a manutenção saudável de pessoas em programas de exercícios físicos. O responsável pela denominação wellness foi o americano Charles Corbin no início dos anos 70. Ele define o wellness como sendo a integração de todos os aspectos da saúde e aptidão (mental, social, emocional, espiritual e física), que expande um potencial para viver e trabalhar efetivamente, dando uma significativa contribuição para a sociedade (SABA, 2006). O wellness engloba o fitness. O conceito de wellness embora negue o conceito de fitness, também é composto por ele. O condicionamento físico não deixa de ser enfatizado, porém, é trabalhado em perspectivas mais amplas visando à qualidade de vida e bem-estar. A estética não deixa de ser enfatizada, porém, é levada em consideração a saúde nessa busca pela estética. Assim, nas academias que seguem o wellness como paradigma, os profissionais se preocupam em transmitir conhecimentos, explicando para os alunos, por exemplo, prejuízos que podem causar a prática em excesso, os problemas do uso de anabolizantes, a importância da alimentação adequada, entre outras práticas. Dessa forma, o fitness não deixa de ser trabalhado, mas fica subsumido ao wellness (FURTADO, 2009). Coleman (2006), afirma que as academias de ginástica conquistaram um papel de relevância em uma sociedade que busca segurança, conforto e supervisão das atividades praticadas. Elas são centros especializados (empresas) que, com fins lucrativos, disponibilizam instalações e pessoal adequado para promover o exercício de forma apropriada, atendendo os anseios de seus clientes, não só nas academias, como também nos clubes, nos hotéis, nos condomínios, nas clínicas de reabilitação, nos hospitais e nos spas. Encontramos também, academias ao ar livre nas praças das cidades, que além de cuidar da saúde são verdadeiros pontos de entretenimento da comunidade. Com equipamentos, similares aos encontrados em academias, funcionam através da movimentação do corpo humano, o que permite o uso por pessoas de todas as idades, de crianças à turma da melhor-idade. As prefeituras contratam monitores que acompanham tudo bem de perto e dão orientações sobre como trabalhar corretamente a musculatura e as articulações e o melhor, tudo é gratuito (PEDROSO, 2009).

16 Para Martins (1996) a notoriedade do crescimento do número de academias e sua propagação em todo Brasil acontece pelo fato da importância da saúde e qualidade de vida. A academia tem grande valor para a boa qualidade de vida da sociedade contemporânea, uma vez que seu objetivo visa à prática de atividade física e, por conseguinte, a otimização da saúde mental e física de seus adeptos.

17 3 A GINÁSTICA LOCALIZADA A ginástica localizada surgiu praticamente junto com a aeróbica, no começo não era muito freqüentada devido ao grande sucesso da aeróbica, mas aos poucos as pessoas foram percebendo que para manter uma harmonia corporal só a aeróbica não bastava, era preciso algo mais, alguma coisa que deixasse os músculos firmes e torneados (BREGOLATO, 2006). Para Pereira (1988) a terminologia Ginástica Localizada, a qual utilizamos, refere-se ao fato de que ela caracteriza-se por gestos motores, analíticos e voluntários, devidamente orientados de modo a revelar uma marca de intencionalidade gestual, ou seja, em seus conteúdos específicos utiliza-se de exercícios analíticos(localizados) para atingir seus objetivos. Com a proliferação das academias, que cada vez mais absorviam os professores graduados pelas universidades de Educação Física, a evolução dos conteúdos específicos e disciplinas afins, o acúmulo de experiência dos profissionais que atuavam nessa área, surgiram muitas propostas metodológicas e planejamentos didáticos para essa atividade (COSTA, 1996). Ainda sob a influência da proposta metodológica, surge um modelo de divisão de uma sessão de Ginástica Localizada, que segundo Costa (1996) é dividida em: aquecimento, parte especifica e relaxamento. No aquecimento temos como meta principal atingir a preparação do individuo, visando otimizar sua performance na parte especifica, como também protegê-lo da ocorrência de possíveis lesões (CARDOSO, 2008). A parte especifica, como a própria terminologia propõe, é responsável por desenvolver os conteúdos específicos visando atingir os objetivos gerais e específicos previamente planejados e definidos (COSTA, 1996). Cardoso (2008), afirma que o relaxamento tem como prioridade restabelecer o indivíduo do esforço exigido durante a etapa especifica, evitando a manutenção dos processos de fadiga ou apenas minimizando os efeitos desses processos, com isso otimizando também a melhora, o processo da performance. Segundo Campos (2006) a influência na nossa ginástica localizada começa a se desenvolver na Idade Contemporânea e quatro grandes escolas foram responsáveis por isso: a alemã, a sueca, a francesa, e a inglesa. A partir daí tiramos a base da educação física brasileira. Na época era destinada à população

18 considerada mais necessitada: os obesos, as crianças, os sedentários, os idosos e também às mulheres. A Ginástica Localizada nos anos 60 e 70 recebia a influência da Calistenia do grego Kallos (belo), Sthenos (força) e mais o sufixo ia. A Calistenia já era conhecida e praticada desde a Grécia antiga. A Calistenia é um sistema de ginástica que encontra as suas origens na ginástica sueca e que apresenta como características, a predominância de formas analíticas, a divisão dos exercícios em oito grupos, a associação da música ao ritmo dos movimentos, a predominância dos movimentos sobre as posições e exercícios a mão livre como também com o uso pequenos aparelhos como halteres, bastões, etc. A Calistenia representa uma série de exercícios ginásticos localizados, com fins corretivos, fisiológicos e pedagógicos. Dada a sua mobilidade e simplicidade, adapta-se a qualquer tipo de ser humano, podendo ser considerada como a ginástica eclética (MARINHO, 1980). Nos anos 80 a ginástica aeróbica invadiu as academias do Rio de Janeiro e São Paulo, ainda no final dos anos 80, a Ginástica Localizada desenvolveu-se com os fundamentos teóricos dos métodos da musculação (TAHARA, 2007). 3.1 Benefícios da Ginástica Localizada Segundo Cdof (1999), a Ginástica Localizada pode proporcionar alguns benefícios, como melhorar a postura: se alguns músculos são relativamente fracos, comparados a outros, a postura tende a se modificar. Isto pode ocorrer pelas atividades diárias, por treinamento inadequado - algumas pessoas treinam o corpo de forma desequilibrada, fortalecendo excessivamente alguns músculos e negligenciando outros. Um bom exemplo ocorre quando os músculos da região lombar são muito mais fortes que os abdominais. Este desequilíbrio pode gerar problemas na região lombar ou protuberância no abdômen; ajudar a reduzir os riscos de lesões ao realizar as tarefas diárias: os músculos estando fortes protegem os tendões e ligamentos, principalmente quando são submetidos a situações estressantes. Por outro lado, os músculos fracos são mais suscetíveis a lesões. As atividades normais do dia-a-dia como carregar filhos, fazer compras, praticar esportes, ficam mais fáceis e seguras com os músculos preparados; massa muscular magra adequada: é importante lembrar que o tecido muscular é um dos principais responsáveis pela queima de calorias nas dietas, o corpo, por uma série

19 de mecanismos, se direciona a preservar a gordura corporal o mais que pode, inclusive para usá-la como último recurso. Por isso em dietas hipocalóricas sem atividades físicas, o corpo tende a consumir a massa muscular magra como fonte energética. Mas estudos comprovam que a diminuição de tecidos musculares não ocorre se a dieta é acompanhada de exercícios localizados. Desta forma a massa magra é preservada e conseqüentemente mais gordura é perdida. Com a prática da Ginástica Localizada o indivíduo também obtém benefícios devido o aumento de força e resistência muscular, como: aprimoramento da capacidade física, melhora da saúde, melhor disposição física, bem-estar emocional, melhora da auto-estima e emagrecimento.

20 4 MÚSICA Sempre que se fala em música não há como deixar de associá-la a sensações, lembranças, sentimentos e emoções. Para muitos, música não tem definição, é preciso apenas senti-la. Outros a definem como arte ou ciência de combinar sons harmonicamente. De fato, ela é uma arte capaz de expressar e despertar sentimentos profundos. Já como ciência ela envolve o aspecto do conhecimento, do estudo regular e disciplinado da teoria musical e de técnicas de execução de um instrumento ou canto, além dos benefícios que esses sons harmônicos podem exercer sobre as pessoas (ABREU, 2009). Dantas (2002) afirma que a música tem acompanhado o homem desde a préhistória, tornando-se um elemento característico do ser humano. É impossível pensar no mundo atual sem música. Além das bandas musicais que enlouquecem milhões de fãs por todo o mundo, ela ainda está presente nos toques de celulares, comerciais de TV, nos sons que saem do computador, entre inúmeros outros exemplos. A música é a sucessão de sons e silêncio organizada ao longo do tempo. O ritmo, a melodia, o timbre e a harmonia, elementos constituintes da música, são capazes de afetar todo o organismo humano, de forma física e psicológica. Através de tais elementos o receptor da música responde tanto afetiva quanto corporalmente (FERREIRA, 2005). O ritmo é considerado um elemento pré-musical, já que pode existir sem que haja música propriamente dita. Ele corresponde aos diferentes modos de agrupamento dos sons em relação à sua duração e acentuação, organizando vibrações. Sua ação estende-se por toda a natureza física, atingindo a circulação, respiração, oxigenação, digestão, operações mentais, pulsações e movimentos. Afeta o humor e produz a excitação corporal nas mais diversas situações (idem). A melodia é a organização de diferentes notas musicais associadas de forma a produzirem um sentido melódico, numa sucessão de sons e silêncio. Beethoven diria ainda que melodia é a linguagem pela qual o músico fala aos corações (idem). Encontro correlação com BENNETT (1986), quando afirma:

24 motivos. academia. para entrar na

24 motivos. academia. para entrar na para entrar na academia Mais um ano se inicia e com ele chegam novas perspectivas e objetivos. Uma das principais promessas feitas é deixar o sedentarismo de lado e entrar na academia! Nesta época é comum

Leia mais

A Dança na Terceira Idade

A Dança na Terceira Idade A Dança na Terceira Idade Bárbara Costa Carolina Miguel Leonardo Delarete Pimenta Na terceira idade, geralmente, o ser humano sofre algumas alterações de um declínio geral no aspecto biopsicossocial. Como

Leia mais

Musculação, treinamento funcional, crossfit e pilates: como escolher o seu exercício ideal?

Musculação, treinamento funcional, crossfit e pilates: como escolher o seu exercício ideal? Polícia Militar do Estado de Goiás CPMG Nader Alves dos Santos Ano Letivo - 2015 4º BIMESTRE Colégio da Polícia Militar de Goiás -NAS Aluno (a): Nº Faça o que se pede. MODALIDADES EM ALTA CONTEÚDO SIMULADO

Leia mais

VALÊNCIAS FÍSICAS. 2. VELOCIDADE DE DESLOCAMENTO: Tempo que é requerido para ir de um ponto a outro o mais rapidamente possível.

VALÊNCIAS FÍSICAS. 2. VELOCIDADE DE DESLOCAMENTO: Tempo que é requerido para ir de um ponto a outro o mais rapidamente possível. VALÊNCIAS FÍSICAS RESISTÊNCIA AERÓBICA: Qualidade física que permite ao organismo executar uma atividade de baixa para média intensidade por um longo período de tempo. Depende basicamente do estado geral

Leia mais

As Atividades físicas suas definições e benefícios.

As Atividades físicas suas definições e benefícios. As Atividades físicas suas definições e benefícios. MUSCULAÇÃO A musculação, também conhecida como Treinamento com Pesos, ou Treinamento com Carga, tornou-se uma das formas mais conhecidas de exercício,

Leia mais

Mais saúde, menos stress

Mais saúde, menos stress iate especial Mais saúde, menos stress conheça Os BenefÍcIOs DA prática esportiva e AprOveIte para escolher A MODALIDADe IDeAL por JOãO rodrigues Um dos maiores diferenciais da Academia do Iate Clube de

Leia mais

Projeto: Música na Escola. O amor é a melhor música na partitura da vida e sem ele, você é um eterno desafinado.

Projeto: Música na Escola. O amor é a melhor música na partitura da vida e sem ele, você é um eterno desafinado. Projeto: Música na Escola O amor é a melhor música na partitura da vida e sem ele, você é um eterno desafinado. Justificativa De acordo com as diretrizes curriculares, o som é a matériaprima da música;

Leia mais

AS ATIVIDADES RÍTMICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL

AS ATIVIDADES RÍTMICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL AS ATIVIDADES RÍTMICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL Profª Doutora Daisy Barros Especialização em Ginástica Rítmica e Dança Ritmo é vida e está particularmente ligado à necessidade do mundo moderno. Cada indivíduo,

Leia mais

A importância da Atividade Física

A importância da Atividade Física A importância da Atividade Física Introdução Mas o que é atividade física? De acordo com Marcello Montti, atividade física é definida como um conjunto de ações que um indivíduo ou grupo de pessoas pratica

Leia mais

Estratégias de gestão dos sintomas

Estratégias de gestão dos sintomas Estratégias de gestão dos sintomas Existem várias abordagens para ajudar a controlar e a lidar com o stress: técnicas cognitivo-comportamentais, treino de aptidões sociais, técnicas de relaxamento, a terapêutica

Leia mais

PLANO DE TRABALHO IDOSO

PLANO DE TRABALHO IDOSO PLANO DE TRABALHO IDOSO Telefone: (44) 3220-5750 E-mail: centrosesportivos@maringa.pr.gov.br EQUIPE ORGANIZADORA SECRETARIO MUNICIPAL DE ESPORTES E LAZER Francisco Favoto DIRETOR DE ESPORTES E LAZER Afonso

Leia mais

ATIVIDADE FÍSICA, APTIDÃO FÍSICA, SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA

ATIVIDADE FÍSICA, APTIDÃO FÍSICA, SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA ATIVIDADE FÍSICA, APTIDÃO FÍSICA, SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA Revolução industrial Antes da revolução industrial as pessoas eram mais ativas porque viviam constantemente se movimentando no trabalho na escola,

Leia mais

BENEFÍCIOS DO MÉTODO PILATES NA REABILITAÇÃO

BENEFÍCIOS DO MÉTODO PILATES NA REABILITAÇÃO BENEFÍCIOS DO MÉTODO PILATES NA REABILITAÇÃO O método pilates é um trabalho que se baseia em exercícios de força e mobilidade utilizando para tal técnicas e exercícios específicos. Este método permite

Leia mais

EDUCAÇÃO FISÍCA PARA O CORPO E FILOSOFIA PARA A ALMA. RESUMO

EDUCAÇÃO FISÍCA PARA O CORPO E FILOSOFIA PARA A ALMA. RESUMO EDUCAÇÃO FISÍCA PARA O CORPO E FILOSOFIA PARA A ALMA. Albertino José da Silva 1 Anderson Alves da Silva 2 Faculdade Mauricio de Nassau 1 Universidade Estadual da Paraíba 2 RESUMO Analisaremos o ensino

Leia mais

EXERCÍCIO FÍSICO: ESTRATÉGIA PRIORITÁRIA NA PROMOÇÃO DA SAÚDE E DA QUALIDADE DE VIDA.

EXERCÍCIO FÍSICO: ESTRATÉGIA PRIORITÁRIA NA PROMOÇÃO DA SAÚDE E DA QUALIDADE DE VIDA. 1 EXERCÍCIO FÍSICO: ESTRATÉGIA PRIORITÁRIA NA PROMOÇÃO DA SAÚDE E DA QUALIDADE DE VIDA. Tales de Carvalho, MD, PhD. tales@cardiol.br Médico Especialista em Cardiologia e Medicina do Esporte; Doutor em

Leia mais

Idade Antiga GRÉCIA: Dicotomia corpo e mente;

Idade Antiga GRÉCIA: Dicotomia corpo e mente; GRÉCIA ANTIGA Idade Antiga GRÉCIA: Dicotomia corpo e mente; Diferentes classes sociais; Escravos (produção); Aristocratas (representação mostra de superioridade e desenvolvimento para outros povos artes,

Leia mais

ATUAÇÃO DO PROFISSIONAL EM SAÚDE OCUPACIONAL E GINÁSTICA LABORAL O

ATUAÇÃO DO PROFISSIONAL EM SAÚDE OCUPACIONAL E GINÁSTICA LABORAL O Educação Física A profissão de Educação Física é caracterizada por ter um vasto campo de atuação profissional, tendo um leque com várias opções para realização das atividades pertinentes ao Educador Físico.

Leia mais

Educação Física 1.ª etapa- 9. o ano

Educação Física 1.ª etapa- 9. o ano Educação Física 1.ª etapa- 9. o ano CONHECENDO MEU CORPO DURANTE O EXERCÍCIO DESCUBRA PORQUE É TÃO IMPORTANTE ACOMPANHAR OS BATIMENTOS CARDÍACOS ENQUANTO VOCÊ SE EXERCITA E APRENDA A CALCULAR SUA FREQUÊNCIA

Leia mais

Promoção da Saúde na Escola Através das Aulas de Educação Física

Promoção da Saúde na Escola Através das Aulas de Educação Física 10 Promoção da Saúde na Escola Através das Aulas de Educação Física Juliana Marin Orfei Especialista em Atividade Física: Treinamento Esportivo UNICASTELO Viviane Portela Tavares Especialista em Atividade

Leia mais

Ginástica Laboral: um Meio de Promover Qualidade de Vida no Trabalho

Ginástica Laboral: um Meio de Promover Qualidade de Vida no Trabalho 26 Ginástica Laboral: um Meio de Promover Qualidade de Vida no Trabalho Rossane Alves de Mancilha Especialista em Gestão da Qualidade de Vida na Empresa - UNICAMP Trabalhar em conjunto é uma copiosa fonte

Leia mais

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC Curso de Educação Física

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC Curso de Educação Física EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS Disciplina: BIOLOGIA Características gerais dos seres vivos. Química da célula. Citologia. Microscopia. Divisão celular. Formas de reprodução. Histologia. Disciplina: ANATOMIA

Leia mais

FORTALECENDO SABERES EDUCAÇÃO FÍSICA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA. Aula 3.1 Conteúdo: Atividade física preventiva.

FORTALECENDO SABERES EDUCAÇÃO FÍSICA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA. Aula 3.1 Conteúdo: Atividade física preventiva. CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Aula 3.1 Conteúdo: Atividade física preventiva. 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Habilidades: Entender os benefícios

Leia mais

A música e crianças com NEE A Educação Especial e a Educação Musical

A música e crianças com NEE A Educação Especial e a Educação Musical A música e crianças com NEE O termo Necessidades Educativas Especiais resulta da evolução dos princípios de integração e inclusão, referindo-se às condições específicas de qualquer criança ou jovem que

Leia mais

Proposta para Implantação do Programa Atividade Física & Mulheres

Proposta para Implantação do Programa Atividade Física & Mulheres 2 Proposta para Implantação do Programa Atividade Física & Mulheres Ana Paula Bueno de Moraes Oliveira Graduada em Serviço Social Pontifícia Universidade Católica de Campinas - PUC Campinas Especialista

Leia mais

A VISÃO DOS PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA QUANTO ÀS ATIVIDADES LÚDICAS COMO MEIO DE ENSINO DE ESPORTES.

A VISÃO DOS PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA QUANTO ÀS ATIVIDADES LÚDICAS COMO MEIO DE ENSINO DE ESPORTES. A VISÃO DOS PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA QUANTO ÀS ATIVIDADES LÚDICAS COMO MEIO DE ENSINO DE ESPORTES. FERNANDES, Jaqueline S. da S. & FONSECA, Viviane S. O. 1, Márcia Regina Walter 2. 1- Acadêmico do

Leia mais

A LINGUAGEM MUSICAL DO MUSICOTERAPEUTA

A LINGUAGEM MUSICAL DO MUSICOTERAPEUTA A LINGUAGEM MUSICAL DO MUSICOTERAPEUTA Rita Bomfati. UNESPAR- FAP ritabomfati1@gmail.com Resumo: A importância da formação musical do musicoterapeuta (conhecimento de ritmos e instrumentos, história da

Leia mais

TÍTULO: RELAÇÃO DE ALUNOS QUE CONSIDERAM A PAUSA NO TREINAMENTO DE HIPERTROFIA MUSCULAR

TÍTULO: RELAÇÃO DE ALUNOS QUE CONSIDERAM A PAUSA NO TREINAMENTO DE HIPERTROFIA MUSCULAR TÍTULO: RELAÇÃO DE ALUNOS QUE CONSIDERAM A PAUSA NO TREINAMENTO DE HIPERTROFIA MUSCULAR CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: EDUCAÇÃO FÍSICA INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE JAGUARIÚNA

Leia mais

MUSCULAÇÃO PRINCÍPIOS BÁSICOS

MUSCULAÇÃO PRINCÍPIOS BÁSICOS 1 MUSCULAÇÃO PRINCÍPIOS BÁSICOS Prof. Dr. Valdir J. Barbanti Escola de Educação Física e Esporte de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo A musculação refere-se à forma de exercícios que envolvem

Leia mais

ITS / CTA. Autores Ademir Alonso & Alberto Carlos

ITS / CTA. Autores Ademir Alonso & Alberto Carlos ITS / CTA Escola Técnica Volume Simonsen I Capítulo I Autores Ademir Alonso & Alberto Carlos 1 ITS / CTA Sumário SUMÁRIO Volume I Capítulo I Unidade I Capítulo I - Beneficios da Educação Física Capítulo

Leia mais

FP 108501 FUNDAMENTOS DA GINÁSTICA

FP 108501 FUNDAMENTOS DA GINÁSTICA Ementas das Disciplinas de Educação Física Estão relacionadas abaixo, as ementas e a bibliografia dos diferentes eixos curriculares do Curso, identificadas conforme os ciclos de formação: Ciclo de Formação

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO FÍSICA Apresentação e contextualização da Educação Física e da cultura universitária em geral; Discussão

Leia mais

SECRETARIA DE RESSOCIALIZAÇÃO. Programa de Alívio e Relaxamento do Estresse

SECRETARIA DE RESSOCIALIZAÇÃO. Programa de Alívio e Relaxamento do Estresse SECRETARIA DE RESSOCIALIZAÇÃO Programa de Alívio e Relaxamento do Estresse SUMÁRIO JUSTIFICATIVA OBJETIVOS EXECUÇÃO CONDIÇÕES GERAIS JUSTIFICATIVA As facilidades e a agitação da vida moderna trouxeram

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO 1. ª SÉRIE CÓDIGO DISCIPLINAS TEOR PRAT CHA PRÉ-REQUISITO 99-7233-02

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO 1. ª SÉRIE CÓDIGO DISCIPLINAS TEOR PRAT CHA PRÉ-REQUISITO 99-7233-02 MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Regime: Duração: EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA SERIADO ANUAL - MATUTINO/NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO = 04 (QUATRO) ANOS LETIVOS

Leia mais

Atividades Extraclasse

Atividades Extraclasse Atividades Extraclasse No Marista Assunção, o estudante também descobre novos conhecimentos além da sala de aula. Crianças e jovens desenvolvem talentos por meio de atividades artísticas, esportivas e

Leia mais

Diminua seu tempo total de treino e queime mais gordura

Diminua seu tempo total de treino e queime mais gordura Diminua seu tempo total de treino e queime mais gordura Neste artigo vou mostrar o principal tipo de exercício para acelerar a queima de gordura sem se matar durante horas na academia. Vou mostrar e explicar

Leia mais

Alessandra Santana. Angélica Cristina da Silva Freire

Alessandra Santana. Angélica Cristina da Silva Freire Câmpus Alfenas 28 de novembro de 2011 SUMÁRIO Alessandra Santana... 2 Angélica Cristina da Silva Freire... 2 Bárbara Luiza Novais... 3 Bruna Aparecida Reis... 3 Carolina Esteves Martins... 4 Celsianne

Leia mais

Aventura da Acrobática

Aventura da Acrobática Atividades Extracurriculares 2015-2016 Aos Pais Queridos pais: A nossa oferta de atividades extracurriculares pretende ser o mais variada possível, de modo a cobrir as áreas de interesse das nossas crianças.

Leia mais

Saúde: Possivelmente, se perguntarmos a todos os nossos amigos e familiares quais são seus desejos para uma vida satisfatória...

Saúde: Possivelmente, se perguntarmos a todos os nossos amigos e familiares quais são seus desejos para uma vida satisfatória... Atualmente, verificamos em programas de TV, nas revistas e jornais e em sites diversos na internet, uma grande quantidade de informações para que as pessoas cuidem da sua saúde. Uma das recomendações mais

Leia mais

OS PRINCIPAIS MÉTODOS DE PRATICAR EXERCÍCIOS AERÓBICOS *

OS PRINCIPAIS MÉTODOS DE PRATICAR EXERCÍCIOS AERÓBICOS * OS PRINCIPAIS MÉTODOS DE PRATICAR EXERCÍCIOS AERÓBICOS * Marcos Gueths * Daniela Pontes Flor ** RESUMO Desde que Cooper desenvolveu os fundamentos dos exercícios aeróbicos, os mesmos multiplicaram-se em

Leia mais

Para o jovem aluno que ingressa em nossa escola, ele conta com professores qualificados para melhor ensinar a pratica do kung fu de acordo com o seu

Para o jovem aluno que ingressa em nossa escola, ele conta com professores qualificados para melhor ensinar a pratica do kung fu de acordo com o seu A escola A Escola de kung fu tigre e dragão nasceu com o objetivo de aproximar esta tradicional arte milenar chinesa com o estilo de vida do jovem brasileiro. Com uma proposta dinâmica que mescla atividade

Leia mais

saúde Sedentarismo Os riscos do Saiba as causas e consequências de ficar parado e mexa-se!

saúde Sedentarismo Os riscos do Saiba as causas e consequências de ficar parado e mexa-se! saúde Sinal Canal de Comunicação da Sistel para os Usuários de Saúde Ano I - Nº 4 - Dezembro 2014 Os riscos do Sedentarismo Saiba as causas e consequências de ficar parado e mexa-se! O sedentarismo é resultado

Leia mais

Atividade Física e Saúde na Escola

Atividade Física e Saúde na Escola Atividade Física e Saúde na Escola *Eduardo Cardoso Ferreira ** Luciano Leal Loureiro Resumo: Atividade física pode ser trabalhada em todas as idades em benefício da saúde. O objetivo do artigo é conscientizar

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - Bacharelado (Currículo iniciado 2012)

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - Bacharelado (Currículo iniciado 2012) EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - Bacharelado (Currículo iniciado 2012) ANÁLISE BIOMECÂNICA DO MOVIMENTO (1504) C/H 68 Análise anátomo-funcional do movimento humano com ênfase no

Leia mais

VOLEIBOL E SUA IMPORTÂNCIA PEDAGÓGICA NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA

VOLEIBOL E SUA IMPORTÂNCIA PEDAGÓGICA NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA 486 VOLEIBOL E SUA IMPORTÂNCIA PEDAGÓGICA NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA * Camila Tworkowski ** Luciano Leal Loureiro RESUMO O presente artigo procura relatar através de uma revisão de literatura a importância

Leia mais

Edital Nº. 04/2009-DIGPE 10 de maio de 2009

Edital Nº. 04/2009-DIGPE 10 de maio de 2009 Caderno de Provas EDUCAÇÃO FÍSICA Edital Nº. 04/2009-DIGPE 10 de maio de 2009 INSTRUÇÕES GERAIS PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA Use apenas caneta esferográfica azul ou preta. Escreva o seu nome completo e o

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CHOPINZINHO PR SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE GESTÃO 2012-2015

PREFEITURA MUNICIPAL DE CHOPINZINHO PR SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE GESTÃO 2012-2015 PREFEITURA MUNICIPAL DE CHOPINZINHO PR SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE GESTÃO 2012-2015 PROJETO TERCEIRA IDADE ATIVA EDUCADORAS FÍSICAS: LÍDIA POSSO SIMIONATO (responsável) ALANA M. C. KNAKIEWICZ (estagiária)

Leia mais

A Importância do Sono

A Importância do Sono 1 A Importância do Sono Dra. Regeane Trabulsi Cronfli É um total contra-senso o fato de que, num mundo em que cerca de 16 a 40% das pessoas em geral sofrem de insônia, haja aquelas que, iludidas pelos

Leia mais

Qualidade de vida. Aromaterapia para o Ambiente de Trabalho

Qualidade de vida. Aromaterapia para o Ambiente de Trabalho Qualidade de vida É o método usado para medir as condições da vida de um ser humano. Envolve o bem físico, mental, psicológico e emocional, além de relacionamentos sociais, como família e amigos e também

Leia mais

o pensar e fazer educação em saúde 12

o pensar e fazer educação em saúde 12 SUMÁRIO l' Carta às educadoras e aos educadores.................5 Que história é essa de saúde na escola................ 6 Uma outra realidade é possível....... 7 Uma escola comprometida com a realidade...

Leia mais

Quatro coordenadas para o andamento da educação musical

Quatro coordenadas para o andamento da educação musical Quatro coordenadas para o andamento da educação musical Léa Pintor Martins de Arruda Maria Angela de Souza Lima Rizzi O trabalho realizado com os educadores, pela equipe da Associação Arte Despertar no

Leia mais

ESCOLA PROFESSOR AMÁLIO PINHEIRO ENSINO FUNDAMENTAL

ESCOLA PROFESSOR AMÁLIO PINHEIRO ENSINO FUNDAMENTAL ESCOLA PROFESSOR AMÁLIO PINHEIRO ENSINO FUNDAMENTAL PROJETO MAIS EDUCAÇÃO CANTO CORAL JUSTIFICATIVA É conhecida a importância da música na vida das pessoas, seja no tocante à saúde, auto - estima conhecimento,

Leia mais

DATA: VALOR:20 pontos NOTA: ASSUNTO: Trabalho de Recuperação Final SÉRIE: 2ª EM TURMA: NOME COMPLETO:

DATA: VALOR:20 pontos NOTA: ASSUNTO: Trabalho de Recuperação Final SÉRIE: 2ª EM TURMA: NOME COMPLETO: DISCIPLINA: Educação Física PROFESSORES: Isabel Terra/Marcelo Paiva DATA: VALOR:20 pontos NOTA: ASSUNTO: Trabalho de Recuperação Final SÉRIE: 2ª EM TURMA: NOME COMPLETO: Nº: QUESTÃO 01 O sedentarismo já

Leia mais

Fundamentos Teórico-Práticos do Aquecimento no Futsal

Fundamentos Teórico-Práticos do Aquecimento no Futsal futsalcoach.com la web para el técnico de fútbol sala C Copyright 2005, F U T S A L C O A C H, Spain Todos los derechos reservados Autor: Prof. João Carlos Romano Preparador Físico de la Selección Brasileña

Leia mais

PISCINAS MUNICIPAIS QUINTA DAS DROGAS (4 A 15 DE JULHO) ATIVIDADE 2ª e 6ª 3ª e 5ª 4ª e 6ª

PISCINAS MUNICIPAIS QUINTA DAS DROGAS (4 A 15 DE JULHO) ATIVIDADE 2ª e 6ª 3ª e 5ª 4ª e 6ª PISCINAS MUNICIPAIS QUINTA DAS DROGAS (4 A 15 DE JULHO) ATIVIDADE 2ª e 6ª 3ª e 5ª 4ª e 6ª AMA 1 7-14 AMA 2 7-14 HIDRO 12h45 CORAÇÃO SAUDÁVEL 12h00 16h30 HIDRO SÉNIOR 11h15 16h30 CORREÇÃO POSTURAL NATAÇÃO

Leia mais

www.portaledumusicalcp2.mus.br

www.portaledumusicalcp2.mus.br Apostila de Educação Musical 1ª Série Ensino Médio www.portaledumusicalcp2.mus.br O QUE É MÚSICA? A música (do grego μουσική τέχνη - musiké téchne, a arte das musas) constituise basicamente de uma sucessão

Leia mais

8. O OBJETO DE ESTUDO DA DIDÁTICA: O PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM

8. O OBJETO DE ESTUDO DA DIDÁTICA: O PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM CORRENTES DO PENSAMENTO DIDÁTICO 8. O OBJETO DE ESTUDO DA DIDÁTICA: O PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM Se você procurar no dicionário Aurélio, didática, encontrará o termo como feminino substantivado de didático.

Leia mais

PROGRAMA ATIVIDADE MOTORA ADAPTADA

PROGRAMA ATIVIDADE MOTORA ADAPTADA PROGRAMA ATIVIDADE MOTORA ADAPTADA Angela T. Zuchetto Departamento de Educação Física, Centro de Desportos Universidade Federal de Santa Catarina Fone: 3318558 zuchetto@cds.ufsc.br Introdução O programa

Leia mais

Expressão Musical II. Universidade De Trás-Os-Montes e Alto Douro Educação Básica 1ºano,2ºsemestre,2012/1013. Docente: António Neves

Expressão Musical II. Universidade De Trás-Os-Montes e Alto Douro Educação Básica 1ºano,2ºsemestre,2012/1013. Docente: António Neves Universidade De Trás-Os-Montes e Alto Douro Educação Básica 1ºano,2ºsemestre,2012/1013 Expressão Musical II Docente: António Neves Discente: Ana Matos nº 53184 A música e o som, enquanto energia, estimulam

Leia mais

Relacionamentos. Laços familiares, amizades e atividades sociais fazem bem à saúde.

Relacionamentos. Laços familiares, amizades e atividades sociais fazem bem à saúde. Relacionamentos Relacionamentos Laços familiares, amizades e atividades sociais fazem bem à saúde. Dependendo de como você leva a sua vida, pode prevenir ou não as chamadas doenças da civilização (cardiovasculares,

Leia mais

A História da Ginástica Olímpica

A História da Ginástica Olímpica EDUCAÇÃO FÍSICA PROFESSOR: / ASSUNTO Antonio Carlos / GINÁSTICA ARTISTICA: Histórico A História da Ginástica Olímpica Ginástica Olímpica, também conhecida como Ginástica Artística, é um esporte surpreendente

Leia mais

Corpo e Fala EMPRESAS

Corpo e Fala EMPRESAS Corpo e Fala EMPRESAS A Corpo e Fala Empresas é o braço de serviços voltado para o desenvolvimento das pessoas dentro das organizações. Embasado nos pilares institucionais do negócio, ele está estruturado

Leia mais

Programa de Ginástica Laboral

Programa de Ginástica Laboral Programa de Ginástica Laboral 1. IDENTIFICAÇÃO Nome: Programa de Ginástica Laboral (PGL) Promoção e Organização: Centro de Educação Física, Esportes e Recreação Coordenadoria do Campus de Ribeirão Preto.

Leia mais

O remédio musical. Gian Daher Berselli Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

O remédio musical. Gian Daher Berselli Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) O remédio musical Gian Daher Berselli Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) Resumo: Esse artigo tem o intuito de identificar as diferentes reações e utilizações da musica como método terapêutico

Leia mais

Trabalho para Comunicação Categoria: Relato de experiência

Trabalho para Comunicação Categoria: Relato de experiência AULA EM GRUPO: TOCANDO E CANTANDO EM UM CORAL INFANTO-JUVENIL Shirley Cristina Gonçalves profshirleymusica@yahoo.com.br Universidade Federal de Uberlândia Departamento de Música e Artes Cênicas Trabalho

Leia mais

O BRINCAR, A BRINCADEIRA, O JOGO, A ATIVIDADE LÚDICA E A PROPOSTA PEDAGÓGICA PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL

O BRINCAR, A BRINCADEIRA, O JOGO, A ATIVIDADE LÚDICA E A PROPOSTA PEDAGÓGICA PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL O BRINCAR, A BRINCADEIRA, O JOGO, A ATIVIDADE LÚDICA E A PROPOSTA PEDAGÓGICA PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL Josiane Lima Zanata (Seduc) josianezanata@hotmail.com Ivani Souza Mello (UFMT) ivanimello1@hotmail.com

Leia mais

A percepção da melhora da capacidade funcional em indivíduos da Terceira Idade praticantes de hidroginástica

A percepção da melhora da capacidade funcional em indivíduos da Terceira Idade praticantes de hidroginástica A percepção da melhora da capacidade funcional em indivíduos da Terceira Idade praticantes de hidroginástica Lillian Garcez Santos 1 Marcus Vinícius Patente Alves 2 RESUMO O número de pessoas acima de

Leia mais

Avaliação da unidade Pontuação: 7,5 pontos

Avaliação da unidade Pontuação: 7,5 pontos Avaliação da unidade Pontuação: 7,5 pontos QUESTÃO 01 (1,5 ponto) As principais mudanças no corpo de uma pessoa ocorrem na adolescência. É nesta fase que as meninas e os meninos desenvolvem o amadurecimento

Leia mais

AS VARIAÇÕES DE EXERCÍCIOS FÍSICOS APLICADOS NAS SESSÕES DE GINÁSTICA LABORAL

AS VARIAÇÕES DE EXERCÍCIOS FÍSICOS APLICADOS NAS SESSÕES DE GINÁSTICA LABORAL AS VARIAÇÕES DE EXERCÍCIOS FÍSICOS APLICADOS NAS SESSÕES DE GINÁSTICA LABORAL Junior, A. C. de J. Sebastião, J. S. Pimentel, E. S. Moreira, R. S. T.. RESUMO A área da ginástica laboral vem crescendo bastante

Leia mais

AEC ALE EXPRESSÃO MUSICAL. Orientações Pedagógicas. 1.º Ciclo do Ensino Básico

AEC ALE EXPRESSÃO MUSICAL. Orientações Pedagógicas. 1.º Ciclo do Ensino Básico ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR ANO LETIVO AEC ALE EXPRESSÃO MUSICAL Orientações Pedagógicas 1.º Ciclo do Ensino Básico 1. Introdução A atividade de enriquecimento curricular, ALE (atividades lúdico-expressivas)

Leia mais

REVISTA DA UFG - Tema MELHOR IDADE Órgão de divulgação da Universidade Federal de Goiás - Ano V, No. 2, dezembro de 2003

REVISTA DA UFG - Tema MELHOR IDADE Órgão de divulgação da Universidade Federal de Goiás - Ano V, No. 2, dezembro de 2003 REVISTA DA UFG - Tema MELHOR IDADE Órgão de divulgação da Universidade Federal de Goiás - Ano V, No. 2, dezembro de 2003 GOYAZ, M. - Vida ativa na melhor idade. Revista da UFG, Vol. 5, No. 2, dez 2003

Leia mais

ATIVIDADE FÍSICA ASILAR. Departamento de Psicologia e Educação Física

ATIVIDADE FÍSICA ASILAR. Departamento de Psicologia e Educação Física ATIVIDADE FÍSICA ASILAR Departamento de Psicologia e Educação Física 1. INTRODUÇÃO Compreensivelmente, à medida que envelhecemos podemos observar várias mudanças, tanto com relação aos nossos órgãos e

Leia mais

ALONGAMENTO: INVESTIGAÇÃO ENTRE

ALONGAMENTO: INVESTIGAÇÃO ENTRE ALONGAMENTO: INVESTIGAÇÃO ENTRE ACADÊMICOS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA DA REGIÃO DE CAMPINAS Marcy Garcia Ramos 1 João Gomes Tojal 2 1 Universidade Estadual de Campinas Departamento de Ciências do Esporte,

Leia mais

PROPOSTA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO FÍSICA

PROPOSTA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO FÍSICA PROPOSTA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO FÍSICA SMED / 2015 Coordenador Equipe Pedagógica: Prof. Theodorico M. dos Santos. Coordenadora de área de Ed. Física: Profª Rosane A. B. Alves. 1. CONTEXTUALIZAÇÃO HISTÓRICA

Leia mais

A Atividade Física como Proposta de Prevenção de Doenças no Trabalhador

A Atividade Física como Proposta de Prevenção de Doenças no Trabalhador 23 A Atividade Física como Proposta de Prevenção de Doenças no Trabalhador Maria Lúcia Cimadon Silvestre Graduada em Psicologia na Universidade São Francisco Especialista em Gestão da Qualidade de Vida

Leia mais

Prof. Alexandre kikuti Np2. Questões RD Ritmo e Dança / 2014 (DP)

Prof. Alexandre kikuti Np2. Questões RD Ritmo e Dança / 2014 (DP) Prof. Alexandre kikuti Np2 Questões RD Ritmo e Dança / 2014 (DP) Questão 01 A Dança como ARTE é uma atividade humana que resulta de uma elaboração dentro de uma determinada cultura e estabelece íntima

Leia mais

Praticando vitalidade. Sedentarismo. corra desse vilão!

Praticando vitalidade. Sedentarismo. corra desse vilão! Praticando vitalidade Sedentarismo corra desse vilão! O que é sedentarismo? Sedentarismo é a diminuição de atividades ou exercícios físicos que uma pessoa pratica durante o dia. É sedentário aquele que

Leia mais

Qualidade de vida no Trabalho

Qualidade de vida no Trabalho Qualidade de Vida no Trabalho Introdução É quase consenso que as empresas estejam cada vez mais apostando em modelos de gestão voltados para as pessoas, tentando tornar-se as empresas mais humanizadas,

Leia mais

Promoção para a Saúde

Promoção para a Saúde COLÉGIO RAINHA SANTA ISABEL ANO LETIVO 2013/2014 PROJETO Promoção para a Saúde - Estilos de Vida Saudável Organização: Departamento de Educação Física INTRODUÇÃO As Orientações da União Europeia para a

Leia mais

POR QUE SER ATIVO ALBERTO OGATA

POR QUE SER ATIVO ALBERTO OGATA POR QUE SER ATIVO ALBERTO OGATA O nosso corpo é uma máquina fantástica, que não foi feita para ficar parada. Se você estiver realmente decidido a ter uma atitude positiva em relação a sua saúde e ao seu

Leia mais

FAQ ironguides INSTRUÇÕES DE TREINO : BUILDING ROUTINE

FAQ ironguides INSTRUÇÕES DE TREINO : BUILDING ROUTINE FAQ ironguides INSTRUÇÕES DE TREINO : BUILDING ROUTINE 1 ESTRUTURA DA PLANILHA ESTRUTURA DA PLANILHA Dia da Semana: Procure seguir a ordem da planilha. Descrição detalhada do seu PRIMEIRO TREINO: Aqui

Leia mais

REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE

REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE Adolescência 11 aos 20 anos Mudanças: Amadurecimento biológico Sexual Psicológico Social Características Adolescência Mudança de interesses Conflitos com a família Maior

Leia mais

A intervenção da educação musical no processo de reabilitação do deficiente visual 1

A intervenção da educação musical no processo de reabilitação do deficiente visual 1 A intervenção da educação musical no processo de reabilitação do deficiente visual 1 Paulo Roberto de Oliveira Coutinho Universidade Federal do Rio de janeiro Paulobass2000@yahoo.com.br Resumo: O foco

Leia mais

Daniela Albano 1 ; Larissa Leite 1 ; Antônio José Pereira 2

Daniela Albano 1 ; Larissa Leite 1 ; Antônio José Pereira 2 A CONTRIBUIÇÃO DO USO CONSCIENTE DOS MOVIMENTOS OCULARES LATERAIS PARA A MELHORIA DO RENDIMENTO ESCOLAR DE ALUNOS DO ENSINO MÉDIO INTEGRADO AO ENSINO PROFISSIONALIZANTE Daniela Albano 1 ; Larissa Leite

Leia mais

CHEGUE ELEGANTE À PRAIA E TENHA MAIS SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA

CHEGUE ELEGANTE À PRAIA E TENHA MAIS SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA CHEGUE ELEGANTE À PRAIA E TENHA MAIS SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA Por Personal Trainer Rui Barros BENEFICIOS DO EXERCICIO FISICO E INFLUÊNCIA NA QUALIDADE DE VIDA: Os benefícios de um estilo de vida fisicamente

Leia mais

BRINCAR É UM DIREITO!!!! Juliana Moraes Almeida Terapeuta Ocupacional Especialista em Reabilitação neurológica

BRINCAR É UM DIREITO!!!! Juliana Moraes Almeida Terapeuta Ocupacional Especialista em Reabilitação neurológica BRINCAR É UM DIREITO!!!! Juliana Moraes Almeida Terapeuta Ocupacional Especialista em Reabilitação neurológica PORQUE AS CRIANÇAS ESTÃO PERDENDO TODOS OS REFERENCIAIS DE ANTIGAMENTE EM RELAÇÃO ÀS BRINCADEIRAS?

Leia mais

2. OBJETIVO E CONCEPÇÃO DA PROVA

2. OBJETIVO E CONCEPÇÃO DA PROVA Aptidão Dança 1. INTRODUÇÃO O Curso de Graduação em Dança da Unicamp tem como objetivo formar o intérprete e criador em Dança, profissional capaz de contribuir como agente transformador da realidade, responsável

Leia mais

Curso de Massagem Ayurvédica 40 horas

Curso de Massagem Ayurvédica 40 horas Curso de Massagem Ayurvédica 40 horas 8, 10, 15, 17, 22, 24 (Terças e Quintas) das 19h às 22h30 e 12 e 19 (Sábados) das 9h30 às 20h ESPAÇO KY Programa - Breve história da Ayurveda - Princípios e Pilares

Leia mais

Massagem de Relaxamento

Massagem de Relaxamento Massagem de Relaxamento Realizada com óleos essenciais, jasmim, alfazema ou ylang ylang, os seus movimentos são lentos, suaves e envolventes, com efeito relaxante, restabelecendo o equilíbrio da área psico-emocional,

Leia mais

Perder Peso Pedalando

Perder Peso Pedalando Perder Peso Pedalando Pedalar: Caminho para um estilo de vida saudável. Tudo o que você precisa saber. Quase todo mudo quer perder peso para melhorar a aparência e também para a melhora geral da saúde.

Leia mais

Quick Massage. Venha ser um membro filiado e compartilhar. seu conhecimento conosco! sbtcatendimento@outlook.com. Denis Fernando de Souza

Quick Massage. Venha ser um membro filiado e compartilhar. seu conhecimento conosco! sbtcatendimento@outlook.com. Denis Fernando de Souza Quick Massage Venha ser um membro filiado e compartilhar seu conhecimento conosco! sbtcatendimento@outlook.com Denis Fernando de Souza HISTÓRICO QUICK MASSAGE (MASSAGEM RÁPIDA) Algumas literaturas trazem

Leia mais

musicoterapia Formação do Musicoterapeuta Musicoterapia

musicoterapia Formação do Musicoterapeuta Musicoterapia Musicoterapia A Musicoterapia é a utilização da música e/ou dos elementos musicais (som, silêncio, ritmo, melodia, harmonia) pelo musicoterapeuta e pelo paciente ou grupo, em um processo estruturado para

Leia mais

Des estresse! 01. Afinal de contas, o que é estresse?

Des estresse! 01. Afinal de contas, o que é estresse? Akira Nakao Des estresse! Você é competitivo, estressado, equilibrado, acomodado, tranquilo ou couraceiro? Lembra do material da nossa primeira semana? 01. Afinal de contas, o que é estresse? É um mecanismo:

Leia mais

EXERCÍCIOS RESISTIDOS : Uma visão dentro da Escola

EXERCÍCIOS RESISTIDOS : Uma visão dentro da Escola EXERCÍCIOS RESISTIDOS : Uma visão dentro da Escola Professora Mestre em Ciências Escola de Educação Física e Esporte Universidade de São Paulo CONTEÚDO Conceitos básicos. Princípios biológicos do treinamento.

Leia mais

Documento Técnico A Actividade Física e a Promoção da Saúde na 3ª Idade

Documento Técnico A Actividade Física e a Promoção da Saúde na 3ª Idade Documento Técnico A Actividade Física e a Promoção da Saúde na 3ª Idade DIVISÃO DESPORTO - CME A Actividade Física e a Promoção da Saúde na 3ª Idade 1.1. Conceito de Saúde Segundo a Organização Mundial

Leia mais

Turma 1222 Unidade Curricular INTERFACE HOMEM-COMPUTADOR Professor CLÁUDIA SANTOS FERNANDES Aula 4 Abordagens Teóricas em IHC

Turma 1222 Unidade Curricular INTERFACE HOMEM-COMPUTADOR Professor CLÁUDIA SANTOS FERNANDES Aula 4 Abordagens Teóricas em IHC Turma 1222 Unidade Curricular INTERFACE HOMEM-COMPUTADOR Professor CLÁUDIA SANTOS FERNANDES Aula 4 Abordagens Teóricas em IHC Introdução -Apesar de IHC ser uma área bastante prática, muitos métodos, modelos

Leia mais

A ACTIVIDADE FÍSICA F PREVENÇÃO DA IMOBILIDADE NO IDOSO EDNA FERNANDES

A ACTIVIDADE FÍSICA F PREVENÇÃO DA IMOBILIDADE NO IDOSO EDNA FERNANDES A ACTIVIDADE FÍSICA F NA PREVENÇÃO DA IMOBILIDADE NO IDOSO EDNA FERNANDES Epidemiologia do Envelhecimento O envelhecimento da população é um fenómeno de amplitude mundial, a OMS (Organização Mundial de

Leia mais

Rodolfo de Azevedo Raiol

Rodolfo de Azevedo Raiol Rodolfo de Azevedo Raiol Telefone: (91) 8170-7821 / (91) 8816-5098 / (91) 4141-5918 E-mail: rodolforaiol@gmail.com PERSONAL TRAINER FORMAÇÃO Mestrado em Educação Física (em conclusão). ULHT, Lisboa (Portugal).

Leia mais

Fator emocional. Fertilidade Natural: Fator emocional CAPÍTULO 8

Fator emocional. Fertilidade Natural: Fator emocional CAPÍTULO 8 CAPÍTULO 8 Fator emocional O projeto comum de ter filhos, construir a própria família, constitui um momento existencial muito importante, tanto para o homem como para a mulher. A maternidade e a paternidade

Leia mais

www.trainingcompanysupport.net

www.trainingcompanysupport.net www.trainingcompanysupport.net Prof. Esp. Adilson Silva Olá, a partir de agora terei o prazer de apresentar para você um pouco mais da Training Company Support. Nesta apresentação nosso foco será o programa

Leia mais