A EUROPA DOS 28 Módulo 15 frente 03- Livro 02 páginas: 210 a 212

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A EUROPA DOS 28 Módulo 15 frente 03- Livro 02 páginas: 210 a 212"

Transcrição

1 A EUROPA DOS 28 Módulo 15 frente 03- Livro 02 páginas: 210 a 212

2 1948: BENELUX, primeiro bloco econômico do mundo (pós 2ª Guerra Mundial). HISTÓRICO Integrantes: Bélgica, Holanda e Luxemburgo.

3 1952: CECA (Comunidade Europeia do Carvão e do Aço). Integrantes: países da BENELUX + França, Alemanha e Itália.

4 1957: assinatura do Tratado de Roma que cria a CEE (Comunidade Econômica Europeia) ou MCE (Mercado Comum Europeu). Integrantes: países da CECA + Reino Unido, Dinamarca, Irlanda, Grécia, Portugal e Espanha.

5 Por que houve uma evolução tão rápida destes blocos? Objetivo de união econômica para fortalecimento em rela- ção aos EUA, diminuindo a dependência criada com Plano Marshall. Formação de uma Europa das Pátrias.

6 Enfim, a União Européia 1992: assinatura do Tratado de Maastricht, que cria a União Européia. Integrantes: países da CEE + Suécia, Áustria e Finlândia.

7 Tratado de Maastricht Foi a concretização do sonho da livre circulação de mercadorias, capitais, serviços e pessoas, aliado aos maiores investimentos nos países menos desenvolvidos, como Espanha, Portugal, Irlanda e Grécia.

8 O EURO 1999: adoção da moeda única por 12 países (Zona do EURO). Ficam de fora o Reino Unido, Suécia e Dinamarca (01/01/2002: entrada em circulação da moeda). Atualmente são 18 países que fazem parte da zona do euro

9 O euro Moeda comum a 18 dos 28 países da UE, diariamente utilizada por cerca de 334milhões de europeus, o euro é a prova mais tangível da integração europeia. As suas vantagens são óbvias para qualquer pessoa que viaje para o estrangeiro ou faça compras pela Internet em sítios estabelecidos noutros países da UE. Que países adotaram o euro? O euro ( ) é a moeda oficial de 18 dos 28 países da UE. Esses países, que constituem a chamada área do euro ou zona euro, são os seguintes: 1. Áustria, 2 Bélgica, 3 Chipre, 4 Estônia, 5 Finlândia 6 França, 7, Alemanha, 8 Grécia, 9 Irlanda, 10 Itália, 11 Letônia, 12 Luxemburgo 13 Malta, 14 Países Baixos, 15 Portugal, 16 Eslováquia, 17 Eslovênia 18 Espanha

10 (ler item Organizaçoes Militares - OTAN página 212) 2003: A guerra contra o Iraque divide as potências europias Alemanha, França e Bélgica (contra) X Reino Unido, Itália e Espanha (favoráveis) RESULTADO: em 2004 atentados terroristas em Madri e 2005 em Londres.

11

12 Anos 90: intensas negociações para a entrada de novos membros, que devem seguir as seguintes exigências: combate à dívida pública; países que sejam capitalistas e democráticos; inflação baixa e sob controle; enxugamento da máquina estatal (privatizações); reduzida carga tributária; respeito aos direitos humanos.

13 01/05/2004: 10 novos membros São aceitos a Estônia, Letônia, Lituânia, Polônia, Tcheca, Eslováquia, Hungria, Eslovênia, Malta e Chipre, sendo os 8 primeiros países ex-socialistas. PROBLEMA: criação de uma periferia empobrecida frente a um núcleo forte e rico.

14 A Europa dos 28 (ver mapa página 211)

15 2005: aprovação pelo parlamento da constituição única do bloco: possibilidade de presidente único e ministro das relações exteriores eleito pelos chefes de estados; criação de um parlamento com cerca de 750 representantes; limitação da soberania dos países (as leis da U.E. se sobreporiam às leis nacionais).

16 11 países (Letônia, Lituânia, Áustria, Eslováquia, Grécia, Itália, Malta, Luxemburgo, Hungria, Eslovênia e Espanha) aprovaram a constituição. Obs.: a maioria são países menos desenvolvidos

17 Crise política na Europa. 29/05/2005: em plebiscito, 54,8% dos franceses disseram NÃO à constituição única, Em 01/06/2005 foi a vez de 61,6% dos holandeses rejeitarem a constituição única Jean Claude Juncker, presidente do Conselho Europeu, teme o futuro da UE

18 Uma Europa ainda incompleta O não francês e holandês mostrou que ainda não existem os europeus, mas sim franceses, alemães, holandeses... Suiça: apesar de não integrar o bloco, já existe a livre circulação de pessoas e serviços

19 Uma Europa ainda incompleta Noruega: em plebiscito (1994) a população rejeita a entrada na U.E.; Países balcânicos: problemas internos de guerras anteriores, a situação de Kosovo e a pobreza em algumas regiões dificultam o ingresso destes países; (ler item crise na antiga Iugoslávia, página 212) Leste europeu: o ingresso da Bulgária e Romênia em 2007, abre possibilidads para os demais países da região;

20 Turquia: apenas 3% do seu território é europeu, tendo fronteira com o Iraque, 25% dos 73 milhões de habitantes são pobres, 97% da população é islâmica, apresentando problemas com direitos humanos em relação aos Curdos e às mulheres... Enfim, com tantos problemas, talvez o ingresso ocorrerá apenas em 2015;

21 A questão das imigrações O A mundo Europa que aperta nós chamamos o cerco de contra desenvolvido os imigrantes é talvez a parte ilegais: do mundo hoje mais preconceituosa do que o Brasil e outros países. O - Retenção: grande problema o período é o preconceito máximo contra foi fixado a imigração, em seis é o medo meses de perder que o podem status quo, ser é ampliados o medo de perder para o 18 emprego, meses é em o medo casos de ter alguém excepcionais ocupando seu para espaço. quem Isso não é um cooperar problema extremamente ou quando sério houver problemas na obtenção da documentação de outros países. em toda a Europa", afirmou o presidente. - Proibição de retorno à União Européia: os imigrantes Lula ilegais disse que que "só forem há uma expulsos solução para podem isso": ser o desenvolvimento proibidos de dos países entrar pobres. em "Não países é proibindo bloco pobre por de até ir para cinco a Europa, anos. é ajudando - Entrada a desenvolver em vigor os países : está pobres. prevista Por isso para que dois falamos anos tanto após na construção sua publicação de parcerias. no Para diário que oficial, a gente possa talvez produzir no começo o etanol de e o biodiesel julho em de alguns 2010 países o Parlamento pobres que precisam Europeu de produção. aprovar o Ainda não texto nos entenderam, sem emendas. mas vão nos entender", discursou. Junho/2008

O que é a União Europeia (UE)?

O que é a União Europeia (UE)? O que é a União Europeia (UE)? 28 Estados-Membros Mais de 500 milhões de habitantes Atuais candidatos à adesão à UE: Albânia, antiga República Iugoslava da Macedônia, Montenegro, Sérvia e Turquia Tratados

Leia mais

União Europeia Docente: Pedro Moreira Ano Lectivo: 2012/2013

União Europeia Docente: Pedro Moreira Ano Lectivo: 2012/2013 União Europeia Docente: Pedro Moreira Ano Lectivo: 2012/2013 Como Nasceu a União Europeia? Depois da guerra...a paz, a solidariedade na Europa Em 1951, nasceu a primeira Comunidade - a Comunidade Europeia

Leia mais

A FORMAÇÃO DOS BLOCOS ECONÔMICOS

A FORMAÇÃO DOS BLOCOS ECONÔMICOS A FORMAÇÃO DOS BLOCOS ECONÔMICOS PROF. DE GEOGRAFIA: BIANCA 1º TRIM - GEOGRAFIA 2016 INTRODUÇÃO Para a formação dos blocos econômicos, os países firmam acordos comerciais, estabelecendo medidas que visam

Leia mais

COMO SERIA A NOSSA VIDA SEM A UNIÃO EUROPEIA?

COMO SERIA A NOSSA VIDA SEM A UNIÃO EUROPEIA? COMO SERIA A NOSSA VIDA SEM A UNIÃO EUROPEIA? O QUE É A UNIÃO EUROPEIA? A União Europeia é uma união de países democráticos europeus, que partilham valores comuns e que se encontram empenhados num projeto

Leia mais

Como funciona a UE. Como funciona a UE

Como funciona a UE. Como funciona a UE Como funciona a UE Como funciona a UE Três instituições principais O Parlamento Europeu, a voz dos cidadãos Jerzy Buzek, Presidente do Parlamento Europeu O Conselho de Ministros, a voz dos Estados-Membros

Leia mais

Calendarização, por países, da obrigatoriedade da formação contínua para obtenção do CAM/CQM (prazos limite para frequência do primeiro curso)

Calendarização, por países, da obrigatoriedade da formação contínua para obtenção do CAM/CQM (prazos limite para frequência do primeiro curso) Calendarização, por países, da obrigatoriedade da formação contínua para obtenção do CAM/CQM (prazos limite para frequência do primeiro curso) Áustria Bélgica Carta de condução da categoria D: 2015 Carta

Leia mais

Cidadania Europeia T R A B A L H O R E A L I Z A D O P O R : F I L I P A R E S E N D E N º º H

Cidadania Europeia T R A B A L H O R E A L I Z A D O P O R : F I L I P A R E S E N D E N º º H Cidadania Europeia T R A B A L H O R E A L I Z A D O P O R : F I L I P A R E S E N D E N º 2 1 1 2 2 1 1 º H Momentos importantes na construção da UE A Cidadania da União Europeia foi estabelecida pelo

Leia mais

EJA 5ª FASE PROF. JEFFERSON OLIVEIRA PROF.ª LUDMILA DUTRA

EJA 5ª FASE PROF. JEFFERSON OLIVEIRA PROF.ª LUDMILA DUTRA EJA 5ª FASE PROF. JEFFERSON OLIVEIRA PROF.ª LUDMILA DUTRA Unidade III O Continente Europeu e CEI 2 Aula 13.2 Conteúdo União Europeia 3 Habilidade Analisar a importância que a União Europeia possui para

Leia mais

A formação da União Europeia

A formação da União Europeia A formação da União Europeia A EUROPA DOS 28 Como tudo começou? 1926: 1º congresso da União Pan- Europeia em Viena (Áustria) 24 países aprovaram um manifesto para uma organização federativa na Europa O

Leia mais

PORTUGAL UMA NOVA CENTRALIDADE LOGÍSTICA. Dia Regional Norte do Engenheiro 2012

PORTUGAL UMA NOVA CENTRALIDADE LOGÍSTICA. Dia Regional Norte do Engenheiro 2012 Dia Regional Norte do Engenheiro 2012 Bragança, 29 de setembro de 2012 José António de Barros Presidente de AEP 1 Gráfico I 2 Tabela I 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Exportações Globais (Bens e Serviços),

Leia mais

UNIÃO EUROPEIA. Col. Sta. Clara Prof. Marcos

UNIÃO EUROPEIA. Col. Sta. Clara Prof. Marcos UNIÃO EUROPEIA Col. Sta. Clara Prof. Marcos EUROPA: 47 países UNIÃO EUROPÉIA: 27 países (amarelo) F O R M A Ç Ã O E A T U A L I D A D E S Hoje, a União Europeia é formada por 27 países, sendo 17 com a

Leia mais

MUNDO A PRODUÇÃO DO ESPAÇO GLOBAL ( NO MATERIAL PÁGINAS 51 A 55

MUNDO A PRODUÇÃO DO ESPAÇO GLOBAL ( NO MATERIAL PÁGINAS 51 A 55 MUNDO A PRODUÇÃO DO ESPAÇO GLOBAL ( NO MATERIAL PÁGINAS 51 A 55 Pós-Segunda Guerra Mundial A regionalização do mundo em países capitalistas e socialistas Critério: organização econômica, social e política

Leia mais

Foto: Kirchberg: Avenue John F. Kennedy

Foto: Kirchberg: Avenue John F. Kennedy O Luxemburgo é um dos países fundadores da União Européia (Comunidade Econômica Européia) em 1957 juntamente com a Alemanha, Itália, França, Paises Baixos e Bélgica. Em 1951 foi assinado um outro Tratado

Leia mais

GUIA. Perguntas Frequentes

GUIA. Perguntas Frequentes GUIA Perguntas Frequentes Índice Clique no que deseja saber A Porto Seguro Viagem Individual cobre viagens de navio?... 03 Como aciono a Assistência Emergencial em Viagem?... 04 A quem se destinam os Planos

Leia mais

O Funcionamento do Triângulo Institucional

O Funcionamento do Triângulo Institucional Construção da União Europeia O Funcionamento do Triângulo Institucional 25 de Junho de 2009 Centro de Informação Europeia 1 1 Como funciona a União Europeia? O sistema político da União Europeia tem vindo

Leia mais

A União Europeia! VAMOS DEBATER...

A União Europeia! VAMOS DEBATER... A União Europeia! VAMOS DEBATER... Centro de Informação Europeia Jacques Delors Jacques Lucien Jean Delors Nasceu em 1925 Presidente da Comissão Europeia (1985-1994) O CIEJD fica em Lisboa, no Centro Cultural

Leia mais

Principais alterações:

Principais alterações: 1 eidas o novo Regulamento Europeu sobre certificação digital que substitui a legislação Portuguesa O que é o eidas? No próximo dia 1 de Julho entra em vigor o Regulamento nº910/2014 do Parlamento e do

Leia mais

Idade média das mulheres ao nascimento dos filhos e envelhecimento da população feminina em idade fértil,

Idade média das mulheres ao nascimento dos filhos e envelhecimento da população feminina em idade fértil, «Idade média das mulheres ao nascimento dos filhos e envelhecimento da população feminina em idade fértil, Departamento de Estatísticas Demográficas e Sociais Serviço de Estatísticas Demográficas 07/10/2016

Leia mais

Preçário BANCO RURAL EUROPA, SA BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO

Preçário BANCO RURAL EUROPA, SA BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Preçário BANCO RURAL EUROPA, SA BANCOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de O Preçário completo do Banco Rural Europa S.A., contém o Folheto de Comissões

Leia mais

Programa de acção comunitário em matéria de formação profissional

Programa de acção comunitário em matéria de formação profissional 1 Uma porta aberta para a Europa Programa de acção comunitário em matéria de formação profissional Albino Oliveira Serviço de Relações Internacionais da Universidade do Porto 2 1 Cinco tipos de Acção Mobilidade

Leia mais

Preçário RAIZE SERVIÇOS DE GESTÃO, S. A. INSTITUIÇÕES PAGAMENTOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 01-dez-2016

Preçário RAIZE SERVIÇOS DE GESTÃO, S. A. INSTITUIÇÕES PAGAMENTOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 01-dez-2016 Preçário RAIZE SERVIÇOS DE GESTÃO, S. A. INSTITUIÇÕES PAGAMENTOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Data de O Preçário completo da RAIZE SERVIÇOS DE GESTÃO, S. A., contém o Folheto de Comissões

Leia mais

, , , ,

, , , , 13. TRANSFERÊNCIAS (OUTROS CLIENTES) - FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Entrada em vigor: 01-julho-2016 13.1. Ordens de Transferência 1. Transferências Internas / Nacionais Emitidas 1.1. Entre Contas Bankinter

Leia mais

O COMBATE À POBREZA E ÀS DESIGUALDADES É UM DESAFIO IMEDIATO PARA PORTUGAL

O COMBATE À POBREZA E ÀS DESIGUALDADES É UM DESAFIO IMEDIATO PARA PORTUGAL O COMBATE À POBREZA E ÀS DESIGUALDADES É UM DESAFIO IMEDIATO PARA PORTUGAL I. ENQUADRAMENTO A pobreza e a desigualdade na distribuição de rendimentos são problemas que persistem na sociedade portuguesa,

Leia mais

3. (UEPB) Assinale com V as proposições Verdadeiras e com F as Falsas, em relação à União Europeia.

3. (UEPB) Assinale com V as proposições Verdadeiras e com F as Falsas, em relação à União Europeia. União Europeia 1. (UEPB 2008)A Turquia, um dos países candidatos a integrar a União Europeia, tem dividido opiniões quanto ao seu ingresso no bloco. Dentre as polêmicas que dificultam sua entrada, destacam-se:

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS Análise do Mercado dos Produtos Petrolíferos em 2011 Introdução O preço dos combustíveis é um tema sempre presente na nossa sociedade, que afeta todos os

Leia mais

ATIVIDADES ONLINE 9º ANO 3

ATIVIDADES ONLINE 9º ANO 3 ATIVIDADES ONLINE 9º ANO 3 1) Considerando todo o histórico da União Europeia, Em que ano houve a maior ampliação do bloco, com a entrada de 10 novos membros? a) 2001 b) 2006 c) 2004 d) 2007 2) Folha de

Leia mais

Preçário MAXPAY, INSTITUIÇÃO DE PAGAMENTOS, LDA INSTITUIÇÕES PAGAMENTOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS

Preçário MAXPAY, INSTITUIÇÃO DE PAGAMENTOS, LDA INSTITUIÇÕES PAGAMENTOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Preçário MAXPAY, INSTITUIÇÃO DE PAGAMENTOS, LDA INSTITUIÇÕES PAGAMENTOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Data de O Preçário completo da MAXPAY-Instituição de Pagamento, Lda, contém o Folheto

Leia mais

GOLDEN VISA 7 PERGUNTAS

GOLDEN VISA 7 PERGUNTAS www.cameiralegal.com Lisbon London Brasília São Paulo Rio de Janeiro Hong Kong Beijing Shangai GOLDEN VISA 7 PERGUNTAS ESSENCIAIS SOBRE UM INVESTIMENTO INTELIGENTE 2016 1 - O que é o regime Golden Visa?

Leia mais

União Européia: Processo de Integração Econômica*

União Européia: Processo de Integração Econômica* União Européia: Processo de Integração Econômica* Autores: *Débora Cristina Petry Acadêmica do 7º semestre do Curso de Economia da Unijuí Campus Santa Rosa e integrante do Grupo PET Economia. *Denise Adriana

Leia mais

GEOGRAFIA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE

GEOGRAFIA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE GEOGRAFIA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade I Tempo, espaço, fontes históricas e representações cartográficas. 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES

Leia mais

JUROS E RISCO BRASIL

JUROS E RISCO BRASIL JUROS E RISCO BRASIL META DA TAXA SELIC FONTE: BANCO CENTRAL 11.75% 13.00% 13.75% 12.75% 11.25% 10.25% 8.75% 9.50% 10.25% 10.75% 11.25% 12.50% 11.00% 10.50% 9.75% 9.00% 8.50% 8.00% 7.25% 8.00% 8.50% 9.00%

Leia mais

Copyright Biostrument, S.A.

Copyright Biostrument, S.A. Produção primária Legislação Consolidada Data de actualização: 22/04/2008 Texto consolidado produzido pelo sistema CONSLEG do serviço das publicações oficiais das comunidades Europeias. Este documento

Leia mais

A CRISE COM FOCO NA EUROPA

A CRISE COM FOCO NA EUROPA Ana Costa Daniela Poiano Jaqueline Granelli Renan Oliveira Karen Appetito Katia Benjamin Economia Aplicada Roberto Vertamatti MARÇO/2014 Histórico, Causas e Consequências da Crise; A moeda única como problema;

Leia mais

A Integração no Espaço Europeu

A Integração no Espaço Europeu Ano Lectivo 2010/2011 ÁREA DE INTEGRAÇÃO Agrupamento de Escolas de Fronteira Escola Básica Integrada Frei Manuel Cardoso 12º Ano Apresentação nº 3 A Integração no Espaço Europeu Pedro Bandeira Simões Professor

Leia mais

O Tratado de Roma A posição central da Alemanha A Alemanha vs. Bruxellas A Alemanha e o Euro O Tratado de Maastricht O Banco Central Europeu

O Tratado de Roma A posição central da Alemanha A Alemanha vs. Bruxellas A Alemanha e o Euro O Tratado de Maastricht O Banco Central Europeu Unidade 6: A Alemanha e a UE O Tratado de Roma A posição central da Alemanha A Alemanha vs. Bruxellas A Alemanha e o Euro O Tratado de Maastricht O Banco Central Europeu 87 O tratado de Roma Milestone

Leia mais

Em Portugal o PIB per capita expresso em Paridades de Poder de Compra foi 76% da média da União Europeia em 2007.

Em Portugal o PIB per capita expresso em Paridades de Poder de Compra foi 76% da média da União Europeia em 2007. 1111 DDEE DDEEZZEEMMBBRROO DDEE 22000088 Paridades de Poder de Compra 2007 Em Portugal o PIB per capita expresso em Paridades de Poder de Compra foi 76% da média da União Europeia em 2007. Com base em

Leia mais

A INDÚSTRIA GLOBAL DOS FUNDOS DE PENSÃO. Marc Saluzzi

A INDÚSTRIA GLOBAL DOS FUNDOS DE PENSÃO. Marc Saluzzi A INDÚSTRIA GLOBAL DOS FUNDOS DE PENSÃO Marc Saluzzi AGENDA Alocação de ativos de fundos de pensão Os investimentos estrangeiros e sua lógica Como investir no exterior A ALOCAÇÃO DE ATIVOS DE FUNDOS DE

Leia mais

AMEAÇAS E OPORTUNIDADES PARA O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

AMEAÇAS E OPORTUNIDADES PARA O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO AMEAÇAS E OPORTUNIDADES PARA O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Junho/2008 Três Pontas/MG Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento DIMENSÃO DEMOGRÁFICO DIMENSÃO SOCIOECONÔMICA DIMENSÃO SEGURANÇA

Leia mais

Fordismo e Produção Flexível

Fordismo e Produção Flexível Fordismo e Produção Flexível Diferenças entre o modo de produção fordista e o modo de produção flexível Fordismo Produção Flexível produção em massa e em grande escala; produtos padronizados; mão-de-obra

Leia mais

Em Portugal o Produto Interno Bruto per capita expresso em Paridades de Poder de Compra manteve-se em 76% da média da União Europeia em 2008.

Em Portugal o Produto Interno Bruto per capita expresso em Paridades de Poder de Compra manteve-se em 76% da média da União Europeia em 2008. Paridades de Poder de Compra 2008 15 de Dezembro de 2009 Em Portugal o Produto Interno Bruto per capita expresso em Paridades de Poder de Compra manteve-se em 76% da média da União Europeia em 2008. Com

Leia mais

Blocos econômicos ou Megamercados

Blocos econômicos ou Megamercados Blocos econômicos ou Megamercados Bloco Econômico é uma integração de países nos aspectos econômicos e sociais, visando seu. Os blocos econômicos constituem expressivos espaços integrados de livre comércio.

Leia mais

Madeira: Soluções Globais para Investimentos de Sucesso

Madeira: Soluções Globais para Investimentos de Sucesso Madeira: Soluções Globais para Investimentos de Sucesso Tratados de Dupla Tributação Documento disponível em: www.ibc-madeira.com Convenções Celebradas por Portugal para Evitar a Dupla Tributação Europa

Leia mais

Preçário MUNDITRANSFERS - INSTITUIÇÃO DE PAGAMENTOS E CAMBIOS, LDA. INSTITUIÇÃO DE PAGAMENTOS

Preçário MUNDITRANSFERS - INSTITUIÇÃO DE PAGAMENTOS E CAMBIOS, LDA. INSTITUIÇÃO DE PAGAMENTOS Preçário MUNDITRANSFERS - INSTITUIÇÃO DE PAGAMENTOS E CAMBIOS, LDA. INSTITUIÇÃO DE PAGAMENTOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de O Preçário completo

Leia mais

Manual da EU sobre a Prática de Medicina Dentária Versão 4 (2008)

Manual da EU sobre a Prática de Medicina Dentária Versão 4 (2008) Manual da EU sobre a Prática de Reunião do Council of European Dentists Bruxelas 28 de Novembro de 2008 Dr Anthony S Kravitz OBE (Condecoração Ordem do Império Britânico) Professora Elizabeth T Treasure

Leia mais

Modelo de Formulário para a notificação do Estado-Membro de origem

Modelo de Formulário para a notificação do Estado-Membro de origem Data: 22 de outubro de 2015 ESMA/2015/1596 Modelo de Formulário para a notificação do Estado-Membro de origem FORMULÁRIO DE DIVULGAÇÃO DO ESTADO-MEMBRO DE ORIGEM 1.* Denominação do emitente: Futebol Clube

Leia mais

O PROGRAMA LEONARDO DA VINCI

O PROGRAMA LEONARDO DA VINCI O PROGRAMA LEONARDO DA VINCI Albino Oliveira O que é o Programa Leonardo da Vinci? É um Programa Comunitário de Acção em Matéria de Formação Profissional que agora se encontra na sua segunda fase (01 de

Leia mais

União Europeia. Carolina Lembo

União Europeia. Carolina Lembo União Europeia Carolina Lembo carolina.lembo@fiesp.org.br Processo de Construção da União Europeia O Processo de Construção da União Europeia 1950: Declaração Schumann A paz mundial não poderá ser salvaguardada

Leia mais

A necessidade de uma Lei de Responsabilidade Educacional

A necessidade de uma Lei de Responsabilidade Educacional A necessidade de uma Lei de Responsabilidade Educacional 1 Um diagnóstico da educação pública no Brasil 2 Um diagnóstico da educação pública no Brasil Avanços inquestionáveis: 1. Ampliação da oferta de

Leia mais

Circular n.º 96/2004 Série II

Circular n.º 96/2004 Série II DSTA Proc. 2.AP.PM.4/04 Circular n.º 96/2004 Série II Assunto: Valores limites expressos em Euros correspondentes aos contravalores em moedas Nacionais dos Parceiros Mediterrânicos e da UE alargada. Relativamente

Leia mais

COMPORTAMENTO DO RISCO BRASILEIRO

COMPORTAMENTO DO RISCO BRASILEIRO COMPORTAMENTO DO RISCO BRASILEIRO 11/09/12 11/10/12 11/11/12 11/12/12 11/01/13 11/02/13 11/03/13 11/04/13 11/05/13 11/06/13 11/07/13 11/08/13 11/09/13 11/10/13 11/11/13 11/12/13 11/01/14 11/02/14 11/03/14

Leia mais

O CONTRIBUTO DO IVA PARA AS RECEITAS PÚBLICAS

O CONTRIBUTO DO IVA PARA AS RECEITAS PÚBLICAS CONFERÊNCIA COMEMORATIVA DOS 30 ANOS DO IVA EM PORTUGAL II Painel: O funcionamento do IVA: A experiência do funcionamento do imposto em Portugal O CONTRIBUTO DO IVA PARA AS RECEITAS PÚBLICAS Jorge Oliveira*

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA DEPARTAMENTO DE QUÍMICA TEMA 4: FONTES DE ENERGIA E MEIO AMBIENTE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA DEPARTAMENTO DE QUÍMICA TEMA 4: FONTES DE ENERGIA E MEIO AMBIENTE UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA DEPARTAMENTO DE QUÍMICA TEMA 4: FONTES DE ENERGIA E MEIO AMBIENTE Alunas: Erika Martins dos Reis 1 Alessandra B. R. de Azevedo Disciplina: Química do Meio Ambiente

Leia mais

Recolocação de requerentes de proteção internacional

Recolocação de requerentes de proteção internacional European Asylum Support Office Recolocação de requerentes de proteção internacional Folheto informativo PT SUPPORT IS OUR MISSION «Que se entende por recolocação?» Por recolocação entende se a transferência

Leia mais

INE divulgou estatísticas da Actividade Turística Abril 2007

INE divulgou estatísticas da Actividade Turística Abril 2007 Data Tema Acontecimento 12/06 Turismo 14/06 Ciência & Tecnologia 14/06 Economia 18/06 Preços 21/06 Economia 21/06 Economia INE divulgou estatísticas da Actividade Turística Abril 2007 http://www.ine.pt/prodserv/destaque/2007/d070612-3/d070612-3.pdf

Leia mais

Europa espaço econômico

Europa espaço econômico Europa espaço econômico União Europeia O continente europeu é historicamente conhecido como Velho Continente, por ter sido responsável pela colonização da América e da África. No ano de 1500, a Europa

Leia mais

Comunidade Europeia do Carvão e Aço. Comunidade Económica Europeia. União Económica e Monetária

Comunidade Europeia do Carvão e Aço. Comunidade Económica Europeia. União Económica e Monetária Processo de Integração Europeia Comunidade Europeia do Carvão e Aço Comunidade Económica Europeia Mercado Único Europeu 60 anos União Europeia União Económica e Monetária União Económica e Monetária

Leia mais

BPstat mobile inovação na difusão das estatísticas do Banco de Portugal

BPstat mobile inovação na difusão das estatísticas do Banco de Portugal BPstat mobile inovação na difusão das estatísticas do Banco de Portugal João Cadete de Matos Diretor do Departamento de Estatística 24 novembro 2015 Lisboa BPstat mobile Evolução da difusão estatística

Leia mais

RECENSEAMENTO ESCOLAR ANUAL 2005/2006 POPULAÇÃO ESCOLAR - Inscrições

RECENSEAMENTO ESCOLAR ANUAL 2005/2006 POPULAÇÃO ESCOLAR - Inscrições «Instrumento de notação do Sistema Estatístico Nacional (Lei 6/89, de 15 de Abril) de RESPOSTA OBRIGATÓRIA, registado no INE sob o n.º 9746, válido até 31/12/2006» RECENSEAENTO ESCOLAR ANUAL 2005/2006

Leia mais

Reunião do Fórum de Debates sobre Políticas de Emprego, Trabalho e Renda e de Previdência Social. Brasília, 17 de Fevereiro de 2016

Reunião do Fórum de Debates sobre Políticas de Emprego, Trabalho e Renda e de Previdência Social. Brasília, 17 de Fevereiro de 2016 Reunião do Fórum de Debates sobre Políticas de Emprego, Trabalho e Renda e de Previdência Social Brasília, 17 de Fevereiro de 2016 1 A taxa de fecundidade caiu 57,7% entre 1980 e 2015, passando de 4,1

Leia mais

EUROPA. o velho continente. Professora: Rilvania Flôr.

EUROPA. o velho continente. Professora: Rilvania Flôr. EUROPA o velho continente. Professora: Rilvania Flôr. http://noticias.universia.com.br/carreira/noticia/2015/04/30/1124394/profissionais-iberoamericanos-preferem-trabalhareuropa-aponta-pesquisa.html Ocupação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES. DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID) ESCOLA ESTADUAL MASCARENHAS

Leia mais

Serviços Postais: Serviço Postal Universal Liberalização. Privatização. Concessão

Serviços Postais: Serviço Postal Universal Liberalização. Privatização. Concessão 1 2 Liberalização: Evolução do setor 3 Privatização: Caso CTT 4 Concessão: Impacto 2 1. Serviços Postais Instrumento essencial de comunicação e intercâmbio de informações Serviços de Interesse Económico

Leia mais

2. Emissão de. Outros Titulares. seguintes. 1.º ano. Anos. cartão. Grátis 30, ,00 30,00. Grátis 30, ,00 30,00

2. Emissão de. Outros Titulares. seguintes. 1.º ano. Anos. cartão. Grátis 30, ,00 30,00. Grátis 30, ,00 30,00 11.1. Cartões de crédito Designação do Redes onde o é aceite 1.º Titular Outros Titulares de (5) (1) 5. Recuperação de valores em divida (6) Millennium bcp Business Silver Grátis 30,00 20,00 30,00 Millennium

Leia mais

A União Europeia Ano Europeu do Diálogo Intercultural MNE DGAE

A União Europeia Ano Europeu do Diálogo Intercultural MNE DGAE A União Europeia 2008 - Ano Europeu do Diálogo Intercultural Centro de Informação Europeia Jacques Delors Jacques Lucien Jean Delors Nasceu em 1925 Presidente da Comissão Europeia (1985-1994) Importante

Leia mais

RECUPERAÇÃO 8 ANO. 2. Cite duas vantagens e desvantagem sobre a consequência da globalização.

RECUPERAÇÃO 8 ANO. 2. Cite duas vantagens e desvantagem sobre a consequência da globalização. Nome: Série: 8º ano Nota: Disciplina: Geografia Professor (a): Giovana Victal RECUPERAÇÃO 8 ANO REr Capítulos 5 e 6 1. O que é globalização? 2. Cite duas vantagens e desvantagem sobre a consequência da

Leia mais

TAREFA ONLINE- 9º ANO. Os Tratados de Roma, assinados em 1957, instituíram a Comunidade Econômica Europeia.

TAREFA ONLINE- 9º ANO. Os Tratados de Roma, assinados em 1957, instituíram a Comunidade Econômica Europeia. TAREFA ONLINE- 9º ANO 1) Os Tratados de Roma, assinados em 1957, instituíram a Comunidade Econômica Europeia. Apresente um aspecto da conjuntura internacional da época que justifique a assinatura dos Tratados

Leia mais

A União Europeia: 500 milhões de pessoas, 27 países

A União Europeia: 500 milhões de pessoas, 27 países A União Europeia: 500 milhões de pessoas, 27 países Estados-Membros da União Europeia Países candidatos e potenciais candidatos à adesão Fundadores Novas ideias para uma paz e prosperidade duradouras...

Leia mais

Paridades de Poder de Compra 2014 11 de dezembro de 2015 O Produto Interno Bruto per capita expresso em Paridades de Poder de Compra situou-se em 78,1% da média da União Europeia em 2014 O Produto Interno

Leia mais

Ano lectivo de 2009/2010 Geografia 7ºano. A União Europeia

Ano lectivo de 2009/2010 Geografia 7ºano. A União Europeia Ano lectivo de 2009/2010 Geografia 7ºano A União Europeia A origem da UE Com o final da Segunda Guerra Mundial ( 1939-1945) e a emergência das duas grandes potências mundiais: E.U.A e União Soviética,

Leia mais

3. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (PARTICULARES)

3. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (PARTICULARES) 3.1. Cartões de crédito Comissões (Euros) Designação do Redes onde o é aceite NB Verde NB Verde Dual + MB, American Express NB Gold NB Gold Dual + MB, American Express 1.º ano 1. Anuidades 1.º Titular

Leia mais

Políticas Públicas, Inclusão e Igualdade de Género Anália Torres Paula Campos Pinto Dália Costa

Políticas Públicas, Inclusão e Igualdade de Género Anália Torres Paula Campos Pinto Dália Costa Políticas Públicas, Inclusão e Igualdade de Género Anália Torres Paula Campos Pinto Dália Costa Encontro Ciência 2016 Lisboa, 4, 5 e 6 de Julho 2016 Centro de Congressos de Lisboa Sumário 1. Inclusão políticas

Leia mais

Tarifas e condições válidas de 01 de Janeiro de 2009 até 31 de Dezembro de 2009 (sujeitas a alteração). Tarifas em Euros.

Tarifas e condições válidas de 01 de Janeiro de 2009 até 31 de Dezembro de 2009 (sujeitas a alteração). Tarifas em Euros. Tarifas e condições válidas de 01 de Janeiro de 2009 até 31 de Dezembro de 2009 (sujeitas a alteração). Tarifas em Euros. 1. Áustria 2. Benelux 3. Bulgária Montenegro Sérvia** 4. Eslovênia Croácia*** 5.

Leia mais

11/03/2013 BLOCOS ECONÔMICOS. O Comércio multilateral e os blocos regionais

11/03/2013 BLOCOS ECONÔMICOS. O Comércio multilateral e os blocos regionais BLOCOS ECONÔMICOS O Comércio multilateral e os blocos regionais 1 O comércio multilateral Bretton Wood (1944) FMI Banco Mundial (Bird) OIC GATT OMC 2 PRINCÍPIOS DA OMC Não discriminação dos países membros

Leia mais

INTRODUÇÃO. O Tratado de Maastricht:

INTRODUÇÃO. O Tratado de Maastricht: O Tratado de Maastricht: INTRODUÇÃO Foi assinado em Maastricht a 7 de Fevereiro 1992 na cidade Maastricht (Holanda), entra em vigor a 1 de Novembro de 1993 e resultou de factores externos e internos. INTRODUÇÃO

Leia mais

Preçário SONAE FINANCIAL SERVICES, SA INSTITUIÇÕES DE MOEDA ELECTRÓNICA

Preçário SONAE FINANCIAL SERVICES, SA INSTITUIÇÕES DE MOEDA ELECTRÓNICA Preçário INSTITUIÇÕES DE MOEDA ELECTRÓNICA Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de O Preçário completo da Sonae Financial Services, SA, contém o Folheto de

Leia mais

Preçário. REALTRANSFER Instituição de Pagamento, S.A. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 02-mar-2016

Preçário. REALTRANSFER Instituição de Pagamento, S.A. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 02-mar-2016 Preçário REALTRANSFER Instituição de Pagamento, S.A. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Data de O Preçário completo da REALTRANSFER, Instituição de Pagamento, S.A., contém o Folheto de Comissões

Leia mais

ACORDARAM NO SEGUINTE: Artigo 1

ACORDARAM NO SEGUINTE: Artigo 1 PROTOCOLO RELATIVO À ADESÃO DA COMUNIDADE EUROPEIA À CONVENÇÃO INTERNACIONAL DE COOPERAÇÃO PARA A SEGURANÇA DA NAVEGAÇÃO AÉREA EUROCONTROL DE 13 DE DEZEMBRO DE 1960, DIVERSAS VEZES MODIFICADA E CONSOLIDADA

Leia mais

Atitudes e valores face ao Trabalho:

Atitudes e valores face ao Trabalho: IV SEMINÁRIO DE ESTUDOS HISTÓRICOS SOBRE O ALGARVE Atitudes e valores face ao Trabalho: A Especificidade do Algarve numa Perspectiva europeia e regional Tavira, 16 de Agosto de 2008 Rui Brites rui.brites@iscte.pt

Leia mais

AVANÇOS EM TECNOLOGIA: - Investimentos crescentes em P&D - Aumento da capacidade não-letal e maior precisão das armas - Custos crescentes dos equipamentos - Automação e robotização - Atuação em rede x

Leia mais

Newsletter Informação Semanal a

Newsletter Informação Semanal a EUR / Kg Peso Carcaça CONJUNTURA SEMANAL Newsletter Informação Semanal 15-02 a 21-02- As Newsletter do SIMA podem também ser consultadas no facebook em: https://www.facebook.com/sima.portugal Na semana

Leia mais

Em Portugal o Produto Interno Bruto per capita expresso em Paridades de Poder de Compra situou-se em 77,4 % da média da União Europeia em 2011

Em Portugal o Produto Interno Bruto per capita expresso em Paridades de Poder de Compra situou-se em 77,4 % da média da União Europeia em 2011 13 de dezembro de 2012 Paridades de Poder de Compra 2011 Em Portugal o Produto Interno Bruto per capita expresso em Paridades de Poder de Compra situou-se em 77,4 % da média da União Europeia em 2011 Em

Leia mais

Uma visão geral do processo de reforma da previdência. Manoel Pires SPE/MF

Uma visão geral do processo de reforma da previdência. Manoel Pires SPE/MF Uma visão geral do processo de reforma da previdência Manoel Pires SPE/MF 1 Estrutura Temas em debate no Fórum da Previdência Impactos Econômicos do realinhamento da política previdenciária 2 Temas do

Leia mais

9. o ANO FUNDAMENTAL PROF. ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE

9. o ANO FUNDAMENTAL PROF. ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE 9. o ANO FUNDAMENTAL PROF. ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE Unidade I Tempo, espaço, fontes históricas e representações cartográficas. 2 Aula 3.2 Conteúdo Europa oriental. 3 Habilidade Diferenciar

Leia mais

Membros da MIGA. Agência Multilateral de Garantia de Investimentos. Data de afiliação

Membros da MIGA. Agência Multilateral de Garantia de Investimentos. Data de afiliação Membros da MIGA Agência Multilateral de Garantia de Investimentos Membro Data de afiliação África do Sul 10 de março de 1994 Albânia 15 de outubro de 1991 Alemanha 12 de abril de 1988 Angola 19 de setembro

Leia mais

Newsletter Informação Semanal a

Newsletter Informação Semanal a CONJUNTURA SEMANAL - OVINOS Newsletter Informação Semanal 25-01 a 31-01- As Newsletter do SIMA podem também ser consultadas no facebook em: https://www.facebook.com/sima.portugal Na semana em análise registou-se

Leia mais

BASE JURÍDICA REGRAS COMUNS

BASE JURÍDICA REGRAS COMUNS O PARLAMENTO EUROPEU: PROCESSOS ELEITORAIS O processo eleitoral relativo ao Parlamento Europeu é regido, simultaneamente, pelas disposições do Direito europeu que estabelecem regras comuns a todos os Estados-Membros

Leia mais

Desenvolvimento Local

Desenvolvimento Local Desenvolvimento Local Aula 3 Globalização e desenvolvimento local. Regiões ganhadoras e regiões perdedoras. Comparação entre regiões usando como indicador o Índice de dispersão do PIB per capita. Dinâmicas

Leia mais

[Gabarito] SEMANA 05

[Gabarito] SEMANA 05 [Gabarito] SEMANA 05 LÍNGUA PORTUGUESA QUESTÃO 01. Letra D QUESTÃO 02. Letra C QUESTÃO 03. Letra B QUESTÃO 04. Letra C QUESTÃO 05. Letra C QUESTÃO 06. Letra E QUESTÃO 07. Letra D QUESTÃO 08. Letra E QUESTÃO

Leia mais

Evy Cynthia Marques Professora do Programa de Pós- Graduação Lato Sensu da FGV DIREITO SP - GVlaw. Apuração de lucros e Distribuição de dividendos

Evy Cynthia Marques Professora do Programa de Pós- Graduação Lato Sensu da FGV DIREITO SP - GVlaw. Apuração de lucros e Distribuição de dividendos Evy Cynthia Marques Professora do Programa de Pós- Graduação Lato Sensu da FGV DIREITO SP - GVlaw Apuração de lucros e Distribuição de dividendos Aspectos Gerais A proteção dos interesses dos credores

Leia mais

G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação_ e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N.

G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação_ e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N. Boletim Mensal de Economia Portuguesa N.º 09 setembro 2011 Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia e do Emprego G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação_ e Relações Internacionais

Leia mais

Quadro Europeu de Qualificações. um instrumento de transparência e de aprendizagem ao longo da vida

Quadro Europeu de Qualificações. um instrumento de transparência e de aprendizagem ao longo da vida Quadro Europeu de Qualificações um instrumento de transparência e de aprendizagem ao longo da vida Teresa Duarte Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional, IP. 22 março de 2013 Quadro

Leia mais

Disciplina: Geografia 9º ano Turma: Professora: Renata Sampaio Ficha: 02 Bimestre: 3º

Disciplina: Geografia 9º ano Turma: Professora: Renata Sampaio Ficha: 02 Bimestre: 3º Disciplina: Geografia 9º ano Turma: Professora: Renata Sampaio Ficha: 02 Bimestre: 3º Apresentação: Esta ficha atende a dois objetivos principais: 1. Oferecer os conteúdos básicos a respeito dos objetivos

Leia mais

BREVES CONSIDERAÇÕES SOBRE A UNIÃO EUROPÉIA 1

BREVES CONSIDERAÇÕES SOBRE A UNIÃO EUROPÉIA 1 BREVES CONSIDERAÇÕES SOBRE A UNIÃO EUROPÉIA 1 Sumário Fábio Bittencourt Garcia 2 1 Introdução. 2 Noções gerais sobre a criação da União Européia. 3 Composição da União Européia. 4 Organismos que compõem

Leia mais

A APOSENTAÇÃO NA EUROPA (7 páginas)

A APOSENTAÇÃO NA EUROPA (7 páginas) A APOSENTAÇÃO NA EUROPA (7 páginas) Em: Comissão Europeia/EACEA/Eurydice, 2013. Números-Chave sobre os Professores e os Dirigentes Escolares na Europa. Edição de 2013. Relatório Eurydice. Luxemburgo: Serviço

Leia mais

Benchmark individual e colectivo Resultados do 1º Inquérito as Empresas Jean Pol Piquard

Benchmark individual e colectivo Resultados do 1º Inquérito as Empresas Jean Pol Piquard 1 Benchmark individual e colectivo Resultados do 1º Inquérito as Empresas 2010 03 26 Jean Pol Piquard Metodologia e estrutura do Benchmark individual e Colectivo Definições e Referencias para a leitura

Leia mais

Guia turístico de Amsterdam. Hugo PereirA E Marcio Aliberti

Guia turístico de Amsterdam. Hugo PereirA E Marcio Aliberti Guia turístico de Amsterdam Hugo PereirA E Marcio Aliberti Introdução... 03 Preparação... 06 PRATICIDADE... 13 EVENTOS... 17 HOSPEDAGEM... 24 TRANSPORTE... 27 ALIMENTAÇÃO... 34 Restaurantes... 37 O QUE

Leia mais

PREÇOS SERVIÇO TELEFÓNICO 2016

PREÇOS SERVIÇO TELEFÓNICO 2016 I. COMUNICAÇÕES REALIZADAS EM TELEFONE PÚBLICO... 2 I.1. Comunicações Fixo-Fixo (de telefone público) 2 I.2. Comunicações Fixo PT-Prestador de serviço de voz através da internet [PT-VoIP] (de telefone

Leia mais

PORTUGAL. 25 anos de Integração Europeia

PORTUGAL. 25 anos de Integração Europeia PORTUGAL 25 anos de Integração Europeia Dezembro de 2010 Neste reencontro com a Europa, em certa medida um reencontro com a sua própria história, Portugal assumiu em pleno o seu papel de parceiro responsável

Leia mais

Preçário. Haitong Bank, S.A. Instituição de Crédito. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS. Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO

Preçário. Haitong Bank, S.A. Instituição de Crédito. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS. Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Preçário Haitong Bank, S.A. Instituição de Crédito Consulte o FOLHETO E COMISSÕES E ESPESAS Consulte o FOLHETO E TAXAS E JURO ata de Entrada em vigor: 7-ezembro-2012 O Preçário completo do Haitong Bank,

Leia mais

As Origens da União Europeia

As Origens da União Europeia Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa Direito da União Europeia As Origens da União Europeia Rita Carolina Rosa Coelho da Silva nº002139 21 Março 2011 Direito da União Europeia Não há nenhum

Leia mais