A EUROPA DÁ AS MÃOS. Ana Maria Magalhães Isabel Alçada MAPA D A EUROPA. Completar a legenda com o nome dos países da UE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A EUROPA DÁ AS MÃOS. Ana Maria Magalhães Isabel Alçada MAPA D A EUROPA. Completar a legenda com o nome dos países da UE"

Transcrição

1 FICHA S DE LEITUR A A EUROPA DÁ AS MÃOS Ana Maria Magalhães Isabel Alçada MAPA D A EUROPA O S PAÍSE S D A U N IÃO EUROPEIA Completar a legenda com o nome dos países da UE

2 A P O P U L A ÇÃO D A U N IÃ O E U R O P E I A Escolhe a resposta correta (em milhões de habitantes): 1. Qual é a população total da UE a 28? 0 355, , ,0 2. Qual é o país da UE com maior número de habitantes? 0 Itália 0 Alemanha 0 Polónia 3. Qual é a população desse país? 0 90,4 0 75,3 0 81,8 4. Qual é o país da UE com menor número de habitantes? 0 Malta 0 Irlanda 0 Luxemburgo 5. Qual é a população 0 0,4 0 3,1 0 2,8 desse país? 3. A HI S TÓRI A D A UNIÃO EUROPEIA C O MPLETA O PU ZZL E e 2 > Apelidos dos políticos que, em 1951, apresentaram propostas concretas para a união dos países da Europa 3 > Sigla da 1.ª Comunidade Europeia 4 a 9 > Países que integraram essa organização 10 e 11 > Produtos cuja produção foi colocada sob uma autoridade comum 2

3 PREENCHE O S QU ADROS C O M O S NO ME S DOS PAÍSE S QUE A D E R I R AM À UNIÃO E U R O P EI A N A S VÁRIA S ETA PA S DO A L ARGAMENTO

4 4. A UNIÃO EUROPEIA E A EDUC AÇÃO, F ORMAÇÃO E JUVENTUDE Faz a correspondência entre os programas, iniciativas comunitárias e processos em que a UE participa e as seguintes afirmações: Apoia a mobilidade dos estudantes do Ensino Superior, a cooperação entre professores, alunos e estabelecimentos de ensino não superior, a educação para adultos e estágios profissionais fora do país de origem Processo de Bolonha Erasmus+ Europass Programa Juventude em Ação Tem como objetivo promover os intercâmbios serviço voluntário europeu e mobilidade de profissionais de juventude para formação e ligação em rede Visa o reconhecimento de equivalências dos cursos e qualificações Dos diferentes Sistemas Educativos Documentos que registam as competências e qualificações dos cidadãos da UE a fim de serem reconhecidos em todos os Estados-Membros Apoia a cooperação entre professores, alunos e estabelecimentos de ensino não superior 5. PROTEÇ ÃO DO AMBIENTE Indica se as seguintes afirmações são verdadeiras (V) ou falsas (F): O Cada país tem de conseguir, pelos seus próprios meios, resolver os problemas da poluição O A proteção da biodiversidade só é importante nos países subdesenvolvidos O Um dos objetivos da política de energia da UE é aumentar a utilização de energias renováveis O A melhoria da eficiência no consumo de energia é uma preocupação da UE O A redução das emissões de dióxido de carbono é pouco importante para evitar as alterações climáticas O A defesa da qualidade da água é um dos objetivos da UE na área do ambiente 4

5 6. O EURO Escolhe a resposta correcta: 1. Quando entraram em circulação as notas e moedas do euro? Quais dos seguintes países não fazem parte da zona euro? 0 Espanha e Eslovénia Eslováquia e Chipre 0 0 Suécia e Dinamarca 3. Indica uma das razões porque foi escolhido o nome euro para a moeda europeia. 0 Por causa dos campeonatos europeus de futebol 0 É uma palavra fácil de pronunciar em todas as línguas 0 Porque é um nome fácil de fixar 4. A adoção do euro tem várias vantagens. Qual das seguintes afirmações não é verdadeira? 0 Torna mais baratas as viagens entre os países que adotaram o euro porque deixaram de existir os custos com os câmbios 0 Todos os cidadãos da zona euro aumentaram automaticamente os salários 0 A economia europeia fica mais forte e estável 7. A BANDEIR A D A UNIÃO EUROPEIA Explicar o significado da bandeira da União Europeia. As 122 : As cor es s : 5

6 8. A UNIÃO EUROPEIA E A AJUD A A O DE SENV OLVIMENTO Procurar e escrever o lema adotado pela União Europeia no relacionamento com países mais desfavorecidos do resto do mundo Explicar o significado deste lema 9. A S LÍNGU A S D A UNIÃO EUROPEIA Indica se as seguintes afirmações são verdadeiras (V) ou falsas (F): D A diversidade das línguas é uma riqueza da Europa que deve ser defendi da D A UE apoia o ensino e a aprendizagem de línguas D Falam-se cerca de 60 línguas na UE, sendo que 24 são consideradas ofici ais nas instituições i europeias D O objetivo da UE é que se passe a falar apenas duas línguas na Europa D Nas instituições da UE os tradutores e intérpretes são desnecessários porque todos conhecem as línguas oficiais da UE D Os cidadãos europeus devem poder consultar os documentos da UE na sua própria língua 10. A S INS TITUIÇÕE S D A UNIÃO EUROPEIA Relaciona as cinco instituições principais da União Europeia com os locais onde funcionam: Parlamento Europeu Conselho Comissão Europeia Tribunal de Justiça Estrasburgo Luxemburgo Bruxelas Tribunal de Contas 6

7 11. CURIOSID ADE S DOS PAÍSE S D A UE Escolher uma particularidade característica de cada país da União Europeia e registá-la no quadro Bélgica Bulgária Lituânia República Checa Luxemburgo Dinamarca Hungria Alemanha Malta Estónia Holanda Irlanda Áustria Grécia Polónia Espanha Portugal França Roménia Croácia Eslovénia Itália Eslováquia Chipre Finlândia Letónia Suécia Reino Unido Escrever por ordem cronológica o nome dos povos que estiveram na origem da civilização europeia ÉPOCA DA HISTÓRIA POVO Escolher um estilo artístico da Europa e procurar informações sobre artistas que se tenham distinguido com obras desse estilo Explicar o sentido da frase: A arte não conhece fronteiras 7

8 Escrever no quadro o nome da capital de cada país da UE e a língua, ou línguas, que se falam nesse país PAÍS CAPITAL LÍNGUA(S) Bélgica Bulgária República Checa Dinamarca Alemanha Estónia Irlanda Grécia Espanha França Croácia Itália Chipre Letónia Lituânia Luxemburgo Hungria Malta Holanda Áustria Polónia Portugal Roménia Eslovénia Eslováquia Finlândia Suécia Reino Unido

O que é a União Europeia (UE)?

O que é a União Europeia (UE)? O que é a União Europeia (UE)? 28 Estados-Membros Mais de 500 milhões de habitantes Atuais candidatos à adesão à UE: Albânia, antiga República Iugoslava da Macedônia, Montenegro, Sérvia e Turquia Tratados

Leia mais

A UNIÃO EUROPEIA E O DIÁLOGO INTERCULTURAL MNE DGAE

A UNIÃO EUROPEIA E O DIÁLOGO INTERCULTURAL MNE DGAE A UNIÃO EUROPEIA E O DIÁLOGO INTERCULTURAL O CAMINHO PARA A UNIÃO EUROPEIA O QUE SE COMEMORA NO ANO EUROPEU 2008 QUIZ O CAMINHO PARA A UNIÃO EUROPEIA No século XX, depois das Guerras Mundiais (a 2ª foi

Leia mais

Características Gerais

Características Gerais Características Gerais Bloco mais antigo; Está no mais adiantado estágio de integração; Estágios de Integração Objetivos Zona de Livre Comércio União Aduaneira Mercado Comum União Monetária União Política

Leia mais

União Europeia Docente: Pedro Moreira Ano Lectivo: 2012/2013

União Europeia Docente: Pedro Moreira Ano Lectivo: 2012/2013 União Europeia Docente: Pedro Moreira Ano Lectivo: 2012/2013 Como Nasceu a União Europeia? Depois da guerra...a paz, a solidariedade na Europa Em 1951, nasceu a primeira Comunidade - a Comunidade Europeia

Leia mais

Programa de acção comunitário em matéria de formação profissional

Programa de acção comunitário em matéria de formação profissional 1 Uma porta aberta para a Europa Programa de acção comunitário em matéria de formação profissional Albino Oliveira Serviço de Relações Internacionais da Universidade do Porto 2 1 Cinco tipos de Acção Mobilidade

Leia mais

COMO SERIA A NOSSA VIDA SEM A UNIÃO EUROPEIA?

COMO SERIA A NOSSA VIDA SEM A UNIÃO EUROPEIA? COMO SERIA A NOSSA VIDA SEM A UNIÃO EUROPEIA? O QUE É A UNIÃO EUROPEIA? A União Europeia é uma união de países democráticos europeus, que partilham valores comuns e que se encontram empenhados num projeto

Leia mais

Calendarização, por países, da obrigatoriedade da formação contínua para obtenção do CAM/CQM (prazos limite para frequência do primeiro curso)

Calendarização, por países, da obrigatoriedade da formação contínua para obtenção do CAM/CQM (prazos limite para frequência do primeiro curso) Calendarização, por países, da obrigatoriedade da formação contínua para obtenção do CAM/CQM (prazos limite para frequência do primeiro curso) Áustria Bélgica Carta de condução da categoria D: 2015 Carta

Leia mais

Como funciona a UE. Como funciona a UE

Como funciona a UE. Como funciona a UE Como funciona a UE Como funciona a UE Três instituições principais O Parlamento Europeu, a voz dos cidadãos Jerzy Buzek, Presidente do Parlamento Europeu O Conselho de Ministros, a voz dos Estados-Membros

Leia mais

A UNIÃO EUROPEIA.

A UNIÃO EUROPEIA. A UNIÃO EUROPEIA O Centro de Informação Europeia Jacques Delors O Centro foi criado para informar os cidadãos sobre qualquer assunto relacionado com a União Europeia. Jacques Lucien Jean Delors Nasceu

Leia mais

RETIFICAÇÕES. («Jornal Oficial da União Europeia» L 139 de 26 de maio de 2016) O anexo II é inserido com a seguinte redação:

RETIFICAÇÕES. («Jornal Oficial da União Europeia» L 139 de 26 de maio de 2016) O anexo II é inserido com a seguinte redação: 3.6.2016 L 146/31 RETIFICAÇÕES Retificação do Regulamento de Execução (UE) 2016/799 da Comissão, de 18 de março de 2016, que dá execução ao Regulamento (UE) n. o 165/2014 do Parlamento Europeu e do Conselho

Leia mais

O PROGRAMA LEONARDO DA VINCI

O PROGRAMA LEONARDO DA VINCI O PROGRAMA LEONARDO DA VINCI Albino Oliveira O que é o Programa Leonardo da Vinci? É um Programa Comunitário de Acção em Matéria de Formação Profissional que agora se encontra na sua segunda fase (01 de

Leia mais

Cidadania Europeia. Trabalho realizado por: Joana Ferreira 11ºH Área de Integração

Cidadania Europeia. Trabalho realizado por: Joana Ferreira 11ºH Área de Integração Cidadania Europeia Trabalho realizado por: Joana Ferreira 11ºH Área de Integração UNIÃO EUROPEIA Momentos Importantes da construção Europeia 1950 - A 9 de Maio deu-se a declaração de Robert Schuman; 1951

Leia mais

PORTUGAL UMA NOVA CENTRALIDADE LOGÍSTICA. Dia Regional Norte do Engenheiro 2012

PORTUGAL UMA NOVA CENTRALIDADE LOGÍSTICA. Dia Regional Norte do Engenheiro 2012 Dia Regional Norte do Engenheiro 2012 Bragança, 29 de setembro de 2012 José António de Barros Presidente de AEP 1 Gráfico I 2 Tabela I 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Exportações Globais (Bens e Serviços),

Leia mais

Energia e Alterações Climáticas. Ensino Básico

Energia e Alterações Climáticas. Ensino Básico Energia e Alterações Climáticas Ensino Básico Energia e Alterações Climáticas Índice 1. Os países da União Europeia 2. O caminho para a União Europeia 3. Ambiente na Europa 4. Alterações Climáticas 5.

Leia mais

CONSELHO EUROPEU Bruxelas, 31 de maio de 2013 (OR. en)

CONSELHO EUROPEU Bruxelas, 31 de maio de 2013 (OR. en) CONSELHO EUROPEU Bruxelas, 31 de maio de 2013 (OR. en) Dossiê interinstitucional: 2013/0900 (NLE) EUCO 110/13 INST 234 POLGEN 69 OC 295 ATOS JURÍDICOS Assunto: PROJETO DE DECISÃO DO CONSELHO EUROPEU que

Leia mais

Principais alterações:

Principais alterações: 1 eidas o novo Regulamento Europeu sobre certificação digital que substitui a legislação Portuguesa O que é o eidas? No próximo dia 1 de Julho entra em vigor o Regulamento nº910/2014 do Parlamento e do

Leia mais

Comissão Europeia. Conselho da União Europeia. Parlamento Europeu. Tribunal de Justiça. Tribunal de Contas. Comité Económico e Social

Comissão Europeia. Conselho da União Europeia. Parlamento Europeu. Tribunal de Justiça. Tribunal de Contas. Comité Económico e Social As instituições comunitárias Comissão Europeia Conselho da União Europeia Parlamento Europeu Tribunal de Justiça Tribunal de Contas Comité Económico e Social Comité das Regiões Banco Europeu de Investimentos

Leia mais

A EUROPA DOS 28 Módulo 15 frente 03- Livro 02 páginas: 210 a 212

A EUROPA DOS 28 Módulo 15 frente 03- Livro 02 páginas: 210 a 212 A EUROPA DOS 28 Módulo 15 frente 03- Livro 02 páginas: 210 a 212 1948: BENELUX, primeiro bloco econômico do mundo (pós 2ª Guerra Mundial). HISTÓRICO Integrantes: Bélgica, Holanda e Luxemburgo. 1952: CECA

Leia mais

Idade média das mulheres ao nascimento dos filhos e envelhecimento da população feminina em idade fértil,

Idade média das mulheres ao nascimento dos filhos e envelhecimento da população feminina em idade fértil, «Idade média das mulheres ao nascimento dos filhos e envelhecimento da população feminina em idade fértil, Departamento de Estatísticas Demográficas e Sociais Serviço de Estatísticas Demográficas 07/10/2016

Leia mais

O Funcionamento do Triângulo Institucional

O Funcionamento do Triângulo Institucional Construção da União Europeia O Funcionamento do Triângulo Institucional 25 de Junho de 2009 Centro de Informação Europeia 1 1 Como funciona a União Europeia? O sistema político da União Europeia tem vindo

Leia mais

CIDADANIA EUROPEIA ATIVA E INFORMADA

CIDADANIA EUROPEIA ATIVA E INFORMADA CIDADANIA EUROPEIA ATIVA E INFORMADA 2013 - Ano Europeu dos Cidadãos Objetivos: Colocar os cidadãos no centro do debate público Aproximação dos Cidadãos às instituições europeias; Promover e incentivar

Leia mais

OEm Observatório da Emigração

OEm Observatório da Emigração OEm Observatório da Emigração Ficha 2014.01 Emigração Portuguesa na União Europeia Os Dados dos Censos de 2011 Mais de um milhão de portugueses estavam emigrados nos países da União Europeia e da EFTA

Leia mais

ELEIÇÕES EUROPEIAS 2009

ELEIÇÕES EUROPEIAS 2009 Direcção-Geral da Comunicação UNIDADE DE ACOMPANHAMENTO DA OPINIÃO PÚBLICA 15/09/2008 ELEIÇÕES EUROPEIAS 2009 Eurobarómetro do Parlamento Europeu (EB Standard 69) Primavera 2008 Primeiros resultados globais:

Leia mais

Organizar a Escola para 12 anos de escolaridade obrigatória JOAQUIM AZEVEDO

Organizar a Escola para 12 anos de escolaridade obrigatória JOAQUIM AZEVEDO Organizar a Escola para 12 anos de escolaridade obrigatória JOAQUIM AZEVEDO 3º Ciclo de Seminários de Aprofundamento em Administração e Organização escolar UCP - 27 de fevereiro de 2013 Escolaridade de

Leia mais

UNIÃO EUROPEIA. Em 1986 foi criado o fundo de desenvolvimento regional, para ajudar os países mais pobres.

UNIÃO EUROPEIA. Em 1986 foi criado o fundo de desenvolvimento regional, para ajudar os países mais pobres. UNIÃO EUROPEIA UNIÃO EUROPEIA A União Europeia(UE) é uma união econômica e política entre 28 países: Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Chipre, Croácia, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia,

Leia mais

Sessão de esclarecimento

Sessão de esclarecimento Candidatura a mobilidade no âmbito do Programa Erasmus+ Sessão de esclarecimento 29.03.2017 14:30h sala B2.03 SEPRE-RI Serviço de Estudos, Planeamento e Relações Externas - Relações Internacionais ESAC

Leia mais

REGULAMENTO DE FREQUÊNCIA DOS ESTÁGIOS ERASMUS NOS MESTRADOS DO ISEG (2º CICLO)

REGULAMENTO DE FREQUÊNCIA DOS ESTÁGIOS ERASMUS NOS MESTRADOS DO ISEG (2º CICLO) REGULAMENTO DE FREQUÊNCIA DOS ESTÁGIOS ERASMUS NOS MESTRADOS DO ISEG (2º CICLO) Gabinete Erasmus e de Intercâmbio Página 1 de 8 A Decisão 2006/1729/CE do Parlamento Europeu e do Conselho estabelece no

Leia mais

Envia-se em anexo, à atenção das delegações, o documento COM(2017) 217 final - ANEXO 1.

Envia-se em anexo, à atenção das delegações, o documento COM(2017) 217 final - ANEXO 1. Conselho da União Europeia Bruxelas, 12 de maio de 2017 (OR. en) 9046/17 ADD 1 EF 97 ECOFIN 351 AGRIFIN 50 NOTA DE ENVIO de: data de receção: 8 de maio de 2017 para: Secretário-Geral da Comissão Europeia,

Leia mais

11. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (OUTROS CLIENTES)

11. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (OUTROS CLIENTES) 11.1. Cartões de crédito Comissões (Euros) Designação do Redes onde o é aceite 1. Anuidades Outros 1.º Titular titulares 2. Emissão de 3. Substituição de 4. Inibição do 5. Pagamento devolvido 6. Comissão

Leia mais

Envia-se em anexo, à atenção das delegações, o documento da Comissão C(2008) 2976 final.

Envia-se em anexo, à atenção das delegações, o documento da Comissão C(2008) 2976 final. CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA Bruxelas, 30 de Junho de 2008 (02.07) (OR. en) 11253/08 FRONT 62 COMIX 533 NOTA DE ENVIO de: Secretário-Geral da Comissão Europeia, assinado por Jordi AYET PUIGARNAU, Director

Leia mais

Bruxelas, COM(2016) 90 final ANNEX 1 ANEXO. Proposta de

Bruxelas, COM(2016) 90 final ANNEX 1 ANEXO. Proposta de COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 26.2.2016 COM(2016) 90 final ANNEX 1 ANEXO da Proposta de DECISÃO DO CONSELHO relativa à assinatura, em nome da União Europeia e dos seus Estados-Membros, do Protocolo do Acordo

Leia mais

Produção Científica Portuguesa: Séries Estatísticas

Produção Científica Portuguesa: Séries Estatísticas 2005-2015 ÍNDICE Nota Inicial.2 Gráfico 1 Número de publicações por milhão de habitantes nos vários países da União Europeia: 2005 e 2015 3 Gráfico 2 Taxa de crescimento médio anual, entre 2005 e 2015,

Leia mais

, , , ,

, , , , 13. TRANSFERÊNCIAS (OUTROS CLIENTES) - FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Entrada em vigor: 01-julho-2016 13.1. Ordens de Transferência 1. Transferências Internas / Nacionais Emitidas 1.1. Entre Contas Bankinter

Leia mais

Preçário NOVACAMBIOS - INSTITUIÇÃO DE PAGAMENTO, SA

Preçário NOVACAMBIOS - INSTITUIÇÃO DE PAGAMENTO, SA Preçário NOVACAMBIOS - INSTITUIÇÃO DE PAGAMENTO, SA INSTI Sociedade financeira com sede em território nacional, de acordo com o previsto no Regime Geral das Instituições de Crédito e Sociedades Financeiras

Leia mais

Despesas Descrição Orçamento Orçamento Variação (%)

Despesas Descrição Orçamento Orçamento Variação (%) PROJETO DE ORÇAMENTO RETIFICATIVO N.º 2/2014 VOLUME 1 - MAPA GERAL DE RECEITAS A. INTRODUÇÃO E FINANCIAMENTO DO ORÇAMENTO GERAL Financiamento do orçamento geral Dotações a cobrir durante o exercício de

Leia mais

NEGOCIAÇÕES DE ADESÃO DA BULGÁRIA E DA ROMÉNIA À UNIÃO EUROPEIA

NEGOCIAÇÕES DE ADESÃO DA BULGÁRIA E DA ROMÉNIA À UNIÃO EUROPEIA NEGOCIAÇÕES DE ADESÃO DA BULGÁRIA E DA ROMÉNIA À UNIÃO EUROPEIA Bruxelas, 31 de Março de 2005 (OR. en) AA 1/2/05 REV 2 TRATADO DE ADESÃO: ÍNDICE PROJECTO DE ACTOS LEGISLATIVOS E OUTROS INSTRUMENTOS Junto

Leia mais

11-12 DE FEVEREIRO DE 2010 SEVILHA DECLARAÇÃO DO FÓRUM CONSULTIVO SOBRE INQUÉRITO PAN-EUROPEU SOBRE CONSUMO DE GÉNEROS ALIMENTÍCIOS

11-12 DE FEVEREIRO DE 2010 SEVILHA DECLARAÇÃO DO FÓRUM CONSULTIVO SOBRE INQUÉRITO PAN-EUROPEU SOBRE CONSUMO DE GÉNEROS ALIMENTÍCIOS 11-12 DE FEVEREIRO DE 2010 SEVILHA DECLARAÇÃO DO FÓRUM CONSULTIVO SOBRE INQUÉRITO PAN-EUROPEU SOBRE CONSUMO DE GÉNEROS ALIMENTÍCIOS O QUE ESTÁ NO MENU EUROPEU? INQUÉRITO PAN-EUROPEU SOBRE CONSUMO DE GÉNEROS

Leia mais

PROTOCOLOS e DECLARAÇÕES anexas ao Tratado de Lisboa PROTOCOLOS

PROTOCOLOS e DECLARAÇÕES anexas ao Tratado de Lisboa PROTOCOLOS PROTOCOLOS e DECLARAÇÕES anexas ao Tratado de Lisboa PROTOCOLOS Protocolo (N.º 1) relativo ao papel dos Parlamentos nacionais na União Protocolo (N.º 2) relativo à aplicação dos princípios da subsidiariedade

Leia mais

Cooperação da União Europeia - Educação Superior. Erasmus+ Maria Cristina Araujo von Holstein-Rathlou ABMES, 8 DE NOVEMBRO DE 2016.

Cooperação da União Europeia - Educação Superior. Erasmus+ Maria Cristina Araujo von Holstein-Rathlou ABMES, 8 DE NOVEMBRO DE 2016. Cooperação da União Europeia - Educação Superior Maria Cristina Araujo von Holstein-Rathlou ABMES, 8 DE NOVEMBRO DE 2016 ? É o programa da União Europeia de apoio à educação, formação, juventude e esporte.

Leia mais

Recolocação de requerentes de proteção internacional

Recolocação de requerentes de proteção internacional European Asylum Support Office Recolocação de requerentes de proteção internacional Folheto informativo PT SUPPORT IS OUR MISSION «Que se entende por recolocação?» Por recolocação entende se a transferência

Leia mais

Foto: Kirchberg: Avenue John F. Kennedy

Foto: Kirchberg: Avenue John F. Kennedy O Luxemburgo é um dos países fundadores da União Européia (Comunidade Econômica Européia) em 1957 juntamente com a Alemanha, Itália, França, Paises Baixos e Bélgica. Em 1951 foi assinado um outro Tratado

Leia mais

Preçário. WiZink Bank, S.A.

Preçário. WiZink Bank, S.A. Preçário WiZink Bank, S.A. Instituição de Crédito com Sucursal em território nacional Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de Entrada em Vigor: 21 abril 2017

Leia mais

Preçário MAXPAY, INSTITUIÇÃO DE PAGAMENTOS, LDA INSTITUIÇÕES PAGAMENTOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS

Preçário MAXPAY, INSTITUIÇÃO DE PAGAMENTOS, LDA INSTITUIÇÕES PAGAMENTOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Preçário MAXPAY, INSTITUIÇÃO DE PAGAMENTOS, LDA INSTITUIÇÕES PAGAMENTOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Data de O Preçário completo da MAXPAY-Instituição de Pagamento, Lda, contém o Folheto

Leia mais

Preçário MUNDITRANSFERS - INSTITUIÇÃO DE PAGAMENTOS E CAMBIOS, LDA. INSTITUIÇÃO DE PAGAMENTOS

Preçário MUNDITRANSFERS - INSTITUIÇÃO DE PAGAMENTOS E CAMBIOS, LDA. INSTITUIÇÃO DE PAGAMENTOS Preçário MUNDITRANSFERS - INSTITUIÇÃO DE PAGAMENTOS E CAMBIOS, LDA. INSTITUIÇÃO DE PAGAMENTOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de O Preçário completo

Leia mais

Evolução da Sinistralidade Rodoviária. A Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária

Evolução da Sinistralidade Rodoviária. A Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária Evolução da Sinistralidade Rodoviária A Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária DIMENSÃO DO PROBLEMA Relatório da Organização Mundial de Saúde (WHO) sobre Prevenção Rodoviária (2009) 2004 2030 POS

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS Análise do Mercado dos Produtos Petrolíferos em 2011 Introdução O preço dos combustíveis é um tema sempre presente na nossa sociedade, que afeta todos os

Leia mais

Newsletter Informação Semanal a

Newsletter Informação Semanal a EUR / Kg Peso Carcaça CONJUNTURA SEMANAL Newsletter Informação Semanal 19-10 a 25-10- COTAÇÕES MÉDIAS NACIONAIS - SEMANAIS As Newsletter do SIMA podem também ser consultadas no facebook em: https://www.facebook.com/sima.portugal

Leia mais

A Integração no Espaço Europeu

A Integração no Espaço Europeu Ano Lectivo 2010/2011 ÁREA DE INTEGRAÇÃO Agrupamento de Escolas de Fronteira Escola Básica Integrada Frei Manuel Cardoso 12º Ano Apresentação nº 3 A Integração no Espaço Europeu Pedro Bandeira Simões Professor

Leia mais

Preçário RAIZE SERVIÇOS DE GESTÃO, S. A. INSTITUIÇÕES PAGAMENTOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 01-dez-2016

Preçário RAIZE SERVIÇOS DE GESTÃO, S. A. INSTITUIÇÕES PAGAMENTOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 01-dez-2016 Preçário RAIZE SERVIÇOS DE GESTÃO, S. A. INSTITUIÇÕES PAGAMENTOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Data de O Preçário completo da RAIZE SERVIÇOS DE GESTÃO, S. A., contém o Folheto de Comissões

Leia mais

A FORMAÇÃO DOS BLOCOS ECONÔMICOS

A FORMAÇÃO DOS BLOCOS ECONÔMICOS A FORMAÇÃO DOS BLOCOS ECONÔMICOS PROF. DE GEOGRAFIA: BIANCA 1º TRIM - GEOGRAFIA 2016 INTRODUÇÃO Para a formação dos blocos econômicos, os países firmam acordos comerciais, estabelecendo medidas que visam

Leia mais

RELATÓRIO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU, AO CONSELHO, AO COMITÉ ECONÓMICO E SOCIAL EUROPEU E AO COMITÉ DAS REGIÕES

RELATÓRIO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU, AO CONSELHO, AO COMITÉ ECONÓMICO E SOCIAL EUROPEU E AO COMITÉ DAS REGIÕES COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 17.6.2011 COM(2011) 352 final RELATÓRIO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU, AO CONSELHO, AO COMITÉ ECONÓMICO E SOCIAL EUROPEU E AO COMITÉ DAS REGIÕES Segundo relatório sobre

Leia mais

Em Portugal o Produto Interno Bruto per capita expresso em Paridades de Poder de Compra manteve-se em 76% da média da União Europeia em 2008.

Em Portugal o Produto Interno Bruto per capita expresso em Paridades de Poder de Compra manteve-se em 76% da média da União Europeia em 2008. Paridades de Poder de Compra 2008 15 de Dezembro de 2009 Em Portugal o Produto Interno Bruto per capita expresso em Paridades de Poder de Compra manteve-se em 76% da média da União Europeia em 2008. Com

Leia mais

Duarte Rodrigues. Sintra, 21 de Setembro 2009

Duarte Rodrigues. Sintra, 21 de Setembro 2009 Duarte Rodrigues Coordenador adjunto do Observatório do QREN Sintra, 21 de Setembro 2009 O desafio da cooperação institucional As respostas Clusterização (EEC) Os factores críticos de sucesso Parcerias

Leia mais

A Taxa do IVA dos Serviços de Alimentação e Bebidas tem que baixar, já no próximo Orçamento Retificativo

A Taxa do IVA dos Serviços de Alimentação e Bebidas tem que baixar, já no próximo Orçamento Retificativo A Taxa do IVA dos Serviços de Alimentação e Bebidas tem que baixar, já no próximo Orçamento Retificativo O orçamento Retificativo vai ser entregue, no final deste mês, na Assembleia da República. O nosso

Leia mais

Em Portugal o PIB per capita expresso em Paridades de Poder de Compra foi 76% da média da União Europeia em 2007.

Em Portugal o PIB per capita expresso em Paridades de Poder de Compra foi 76% da média da União Europeia em 2007. 1111 DDEE DDEEZZEEMMBBRROO DDEE 22000088 Paridades de Poder de Compra 2007 Em Portugal o PIB per capita expresso em Paridades de Poder de Compra foi 76% da média da União Europeia em 2007. Com base em

Leia mais

Manual da EU sobre a Prática de Medicina Dentária Versão 4 (2008)

Manual da EU sobre a Prática de Medicina Dentária Versão 4 (2008) Manual da EU sobre a Prática de Reunião do Council of European Dentists Bruxelas 28 de Novembro de 2008 Dr Anthony S Kravitz OBE (Condecoração Ordem do Império Britânico) Professora Elizabeth T Treasure

Leia mais

Cidadania Europeia T R A B A L H O R E A L I Z A D O P O R : F I L I P A R E S E N D E N º º H

Cidadania Europeia T R A B A L H O R E A L I Z A D O P O R : F I L I P A R E S E N D E N º º H Cidadania Europeia T R A B A L H O R E A L I Z A D O P O R : F I L I P A R E S E N D E N º 2 1 1 2 2 1 1 º H Momentos importantes na construção da UE A Cidadania da União Europeia foi estabelecida pelo

Leia mais

A União Europeia! VAMOS DEBATER...

A União Europeia! VAMOS DEBATER... A União Europeia! VAMOS DEBATER... Centro de Informação Europeia Jacques Delors Jacques Lucien Jean Delors Nasceu em 1925 Presidente da Comissão Europeia (1985-1994) O CIEJD fica em Lisboa, no Centro Cultural

Leia mais

Newsletter Informação Mensal - MAIO 2017

Newsletter Informação Mensal - MAIO 2017 PREÇOS DO LEITE À PRODUÇÃO - Preços Médios Mensais (Leite de vaca cru com teores reais de matérias gordas e proteínas) Newsletter Informação Mensal - MAIO As Newsletter do SIMA podem também ser consultadas

Leia mais

Newsletter Informação Semanal a

Newsletter Informação Semanal a EUR / Kg Peso Carcaça CONJUNTURA SEMANAL Newsletter Informação Semanal 04-01 a 10-01- As Newsletter do SIMA podem também ser consultadas no facebook em: https://www.facebook.com/sima.portugal Na semana

Leia mais

Newsletter Informação Mensal - JUNHO 2017

Newsletter Informação Mensal - JUNHO 2017 PREÇOS DO LEITE À PRODUÇÃO - Preços Médios Mensais (Leite de vaca cru com teores reais de matérias gordas e proteínas) Newsletter Informação Mensal - JUNHO As Newsletter do SIMA podem também ser consultadas

Leia mais

A Europa rumo ao século XXI

A Europa rumo ao século XXI Tratado de Lisboa Tratado de Lisboa A Europa rumo ao século XXI O Caminho do Tratado de Lisboa Índice 1. Os países da União Europeia 2. Os principais Tratados Europeus 3. Porquê um novo Tratado? 4. As

Leia mais

Tratados de Roma. Comunidade Económica: União Aduaneira - Politica Comercial Externa 6 Estados Membros

Tratados de Roma. Comunidade Económica: União Aduaneira - Politica Comercial Externa 6 Estados Membros Tratados de Roma Comunidade Económica: União Aduaneira - Politica Comercial Externa 6 Estados Membros Aprofundamento e Alargamentos sucessivos: Quatro liberdades: bens, serviços, capitais e pessoas (reconhecimento

Leia mais

V. N. de Gaia Espaço Porto Cruz 17/06/2015. Hugo Marques Sousa

V. N. de Gaia Espaço Porto Cruz 17/06/2015. Hugo Marques Sousa V. N. de Gaia Espaço Porto Cruz 17/06/2015 Hugo Marques Sousa Contextualizaçã o 2 Setor tradicional Posicionamento Que resposta? + qualidade + inovação + valor acrescentado Eixos para o renascimento industrial

Leia mais

Ficha didáctica n 1. A Aventura do Barry. (Destino de viagem)

Ficha didáctica n 1. A Aventura do Barry. (Destino de viagem) Ficha didáctica n 1 A Aventura do Barry (Destino de viagem) 1. Objectivo: desenvolver a expressão escrita Conta uma estória em que uses as palavras seguintes: criança - pais - carro/autocarro/comboio/avião

Leia mais

RECENSEAMENTO ESCOLAR ANUAL 2005/2006 POPULAÇÃO ESCOLAR - Inscrições

RECENSEAMENTO ESCOLAR ANUAL 2005/2006 POPULAÇÃO ESCOLAR - Inscrições «Instrumento de notação do Sistema Estatístico Nacional (Lei 6/89, de 15 de Abril) de RESPOSTA OBRIGATÓRIA, registado no INE sob o n.º 9746, válido até 31/12/2006» RECENSEAENTO ESCOLAR ANUAL 2005/2006

Leia mais

Newsletter Informação Semanal a

Newsletter Informação Semanal a EUR / Kg Peso Vivo CONJUNTURA SEMANAL - AVES Newsletter Informação Semanal 10-04 a 16-04- As Newsletter do SIMA podem também ser consultadas no facebook em: https://www.facebook.com/sima.portugal Na semana

Leia mais

(6) A Comissão transmitiu as comunicações recebidas aos restantes Estados-Membros até 15 de março de 2017.

(6) A Comissão transmitiu as comunicações recebidas aos restantes Estados-Membros até 15 de março de 2017. L 162/22 REGULAMENTO DE EXECUÇÃO (UE) 2017/1112 DA COMISSÃO de 22 de junho de 2017 que altera o Regulamento (CE) n. o 3199/93 relativo ao reconhecimento mútuo dos processos de desnaturação total do álcool

Leia mais

Preçário BANCO RURAL EUROPA, SA BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO

Preçário BANCO RURAL EUROPA, SA BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Preçário BANCO RURAL EUROPA, SA BANCOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de O Preçário completo do Banco Rural Europa S.A., contém o Folheto de Comissões

Leia mais

Ambiente e Energia. Ensino Básico

Ambiente e Energia. Ensino Básico Ambiente e Energia Ensino Básico Ambiente e Energia Índice 1. O CIEJD 2. Os países da União Europeia (UE) 3. Os símbolos da UE 4. O caminho para a UE 5. Ambiente na Europa 6. Alterações Climáticas 7. Energia

Leia mais

CAF COMMON ASSESSMENT FRAMEWORK. Modelo de auto-avaliação para a melhoria da qualidade dos serviços públicos

CAF COMMON ASSESSMENT FRAMEWORK. Modelo de auto-avaliação para a melhoria da qualidade dos serviços públicos CAF COMMON ASSESSMENT FRAMEWORK ESTRUTURA COMUM DE AVALIAÇÃO Modelo de auto-avaliação para a melhoria da qualidade dos serviços públicos Seminário APCER Maio 2008 Agenda O Modelo CAF o que é; para que

Leia mais

Proposta de aplicação do Pagamento Redistributivo no Pedido Único (PU) Comentário da CAP

Proposta de aplicação do Pagamento Redistributivo no Pedido Único (PU) Comentário da CAP INFORMAÇÃO Outubro 2016 Proposta de aplicação do Pagamento Redistributivo no Pedido Único (PU) 2017. Comentário da CAP O Governo português apresentou uma proposta de implementação de um pagamento de 50

Leia mais

2. Emissão de. Outros Titulares. seguintes. 1.º ano. Anos. cartão. Grátis 30, ,00 30,00. Grátis 30, ,00 30,00

2. Emissão de. Outros Titulares. seguintes. 1.º ano. Anos. cartão. Grátis 30, ,00 30,00. Grátis 30, ,00 30,00 11.1. Cartões de crédito Designação do Redes onde o é aceite 1.º Titular Outros Titulares de (5) (1) 5. Recuperação de valores em divida (6) Millennium bcp Business Silver Grátis 30,00 20,00 30,00 Millennium

Leia mais

VERSÕES CONSOLIDADAS

VERSÕES CONSOLIDADAS 7.6.2016 Jornal Oficial da União Europeia C 202/1 VERSÕES CONSOLIDADAS DO TRATADO DA UNIÃO EUROPEIA E DO TRATADO SOBRE O FUNCIONAMENTO DA UNIÃO EUROPEIA (2016/C 202/01) 7.6.2016 Jornal Oficial da União

Leia mais

Newsletter Informação Mensal - MARÇO 2016

Newsletter Informação Mensal - MARÇO 2016 PREÇOS DO LEITE À PRODUÇÃO - Preços Médios Mensais PRODUTO (Leite de vaca cru com teores reais de matérias gordas e proteínas) Newsletter Informação Mensal - MARÇO dezembro As Newsletter do SIMA podem

Leia mais

GOLDEN VISA 7 PERGUNTAS

GOLDEN VISA 7 PERGUNTAS www.cameiralegal.com Lisbon London Brasília São Paulo Rio de Janeiro Hong Kong Beijing Shangai GOLDEN VISA 7 PERGUNTAS ESSENCIAIS SOBRE UM INVESTIMENTO INTELIGENTE 2016 1 - O que é o regime Golden Visa?

Leia mais

3. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (PARTICULARES) (ÍNDICE)

3. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (PARTICULARES) (ÍNDICE) 3.1. Cartões de crédito Redes onde o é Cartão BPI Prémio Cartão BPI e Multibanco Cartão BPI Gold e Multibanco Cartão BPI Campeões Cartão Visa FC Porto Cartão BPI Zoom Cartão ACPMaster Cartão BPI Premier

Leia mais

3. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (PARTICULARES)

3. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (PARTICULARES) 3.1. Cartões de crédito Comissões (Euros) Designação do Redes onde o é aceite NB Verde NB Verde Dual + MB, American Express NB Gold NB Gold Dual + MB, American Express 1.º ano 1. Anuidades 1.º Titular

Leia mais

Cifras da Catalunha Generalitat de Catalunya Governo de Catalunha

Cifras da Catalunha Generalitat de Catalunya Governo de Catalunha www.idescat.cat Cifras da Generalitat de Catalunya Governo de POPULAÇÃO 5 Densidade (hab./km ) 3, 9,5 6, População (.) () 448 46 438 5 53 homens 49, 49, 48,8 mulheres 5, 5,9 5, Estrutura () -4 anos 5,

Leia mais

FAQS MOBILIDADE DE DOCENTES PARA MISSÕES DE ENSINO ERASMUS OUTGOING 2 FAQS MOBILIDADE DE DOCENTES PARA MISSÕES DE ENSINO ERASMUS INCOMING 6

FAQS MOBILIDADE DE DOCENTES PARA MISSÕES DE ENSINO ERASMUS OUTGOING 2 FAQS MOBILIDADE DE DOCENTES PARA MISSÕES DE ENSINO ERASMUS INCOMING 6 FAQS MOBILIDADE DE DOCENTES PARA MISSÕES DE ENSINO ERASMUS OUTGOING 2 O QUE É O PROGRAMA ERASMUS+? 2 QUAIS SÃO OS PAÍSES PARTICIPANTES NO PROGRAMA ERASMUS+? 2 O QUE É UMA MISSÃO DE ENSINO ERASMUS+? 2 QUAIS

Leia mais

Serviços Postais: Serviço Postal Universal Liberalização. Privatização. Concessão

Serviços Postais: Serviço Postal Universal Liberalização. Privatização. Concessão 1 2 Liberalização: Evolução do setor 3 Privatização: Caso CTT 4 Concessão: Impacto 2 1. Serviços Postais Instrumento essencial de comunicação e intercâmbio de informações Serviços de Interesse Económico

Leia mais

REFORMA DA PREVIDÊNCIA: POR QUE FAZER? EFEITOS DA DEMOGRAFIA EXIGEM AJUSTE DE REGRAS

REFORMA DA PREVIDÊNCIA: POR QUE FAZER? EFEITOS DA DEMOGRAFIA EXIGEM AJUSTE DE REGRAS REFORMA DA PREVIDÊNCIA: POR QUE FAZER? EFEITOS DA DEMOGRAFIA EXIGEM AJUSTE DE REGRAS 29 de março 217 198 9+ 8 8 7 7 6 6 4 4 3 3 2 2 2.. 1.. 1.... 1.. 1.. 2.. + 6 anos Fonte: IBGE (Projeção da População,

Leia mais

MINISTÉRIO DA ECONOMIA. Diário da República, 1.ª série N.º de outubro de

MINISTÉRIO DA ECONOMIA. Diário da República, 1.ª série N.º de outubro de Diário da República, 1.ª série N.º 206 24 de outubro de 2013 6223 d) Certidão comprovativa da inexistência de dívidas ao Estado e à segurança social, ou de que o seu pagamento se encontra assegurado, e

Leia mais

Quadro Europeu de Qualificações. um instrumento de transparência e de aprendizagem ao longo da vida

Quadro Europeu de Qualificações. um instrumento de transparência e de aprendizagem ao longo da vida Quadro Europeu de Qualificações um instrumento de transparência e de aprendizagem ao longo da vida Teresa Duarte Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional, IP. 22 março de 2013 Quadro

Leia mais

Copyright Biostrument, S.A.

Copyright Biostrument, S.A. Produção primária Legislação Consolidada Data de actualização: 22/04/2008 Texto consolidado produzido pelo sistema CONSLEG do serviço das publicações oficiais das comunidades Europeias. Este documento

Leia mais

REDE DE ESTABELECIMENTOS POSTAIS RELATIVOS AOS CTT CORREIOS DE PORTUGAL, S.A., NO FINAL DO 1.º SEMESTRE DE 2012

REDE DE ESTABELECIMENTOS POSTAIS RELATIVOS AOS CTT CORREIOS DE PORTUGAL, S.A., NO FINAL DO 1.º SEMESTRE DE 2012 REDE DE ESTABELECIMENTOS POSTAIS RELATIVOS AOS CTT CORREIOS DE PORTUGAL, S.A., NO FINAL DO 1.º SEMESTRE DE 2012 ÍNDICE 1. SUMÁRIO EXECUTIVO... 1 2. ENQUADRAMENTO... 3 3. EVOLUÇÃO DA REDE DE ESTABELECIMENTOS

Leia mais

Em Portugal o Produto Interno Bruto per capita expresso em Paridades de Poder de Compra

Em Portugal o Produto Interno Bruto per capita expresso em Paridades de Poder de Compra Paridades de Poder de Compra 2009 15 de Dezembro de 2010 Em Portugal o Produto Interno Bruto per capita expresso em Paridades de Poder de Compra situou-se se em 4/5 da média da União Europeia em 2009 Com

Leia mais

2.1 Descrição. Objetivos:

2.1 Descrição. Objetivos: Item a) Relações com a Europa. Comércio e investimentos. Extensão máxima. Quatro laudas. Introdução: A liderança econômica global da Europa é notável: são europeias cinco das 10 maiores economias do mundo;

Leia mais

DIPr_03 - COMUNIDADE EUROPÉIA (atual UNIÃO EUROPÉIA)

DIPr_03 - COMUNIDADE EUROPÉIA (atual UNIÃO EUROPÉIA) 1 DIPr_03 - COMUNIDADE EUROPÉIA (atual UNIÃO EUROPÉIA) 1. OBJETIVOS A Comunidade Européia é o produto de longa evolução, onde o mercado interno vem ali conceituado como um espaço sem fronteiras, com livre

Leia mais

RCD Eficiência na Cadeia de Valor

RCD Eficiência na Cadeia de Valor WORKSHOP COMO ATINGIR A META DE 70 % DE VALORIZAÇÃO DE RCD EM 2020? 1. Estratégias e Políticas Europeias no âmbito dos Resíduos de Construção e Demolição (RCD) 2. Gestão e Reciclagem dos RCD na Europa

Leia mais

Impostos com relevância ambiental em 2016 representaram 7,5% do total das receitas de impostos e contribuições sociais

Impostos com relevância ambiental em 2016 representaram 7,5% do total das receitas de impostos e contribuições sociais Impostos e taxas com relevância ambiental 2016 4 de outubro de 2017 Impostos com relevância ambiental em 2016 representaram 7,5% do total das receitas de impostos e contribuições sociais Em 2016, o valor

Leia mais

REGULAMENTO DELEGADO (UE) 2016/1613 DA COMISSÃO

REGULAMENTO DELEGADO (UE) 2016/1613 DA COMISSÃO L 242/10 REGULAMENTO DELEGADO (UE) 2016/1613 DA COMISSÃO de 8 de setembro de 2016 que prevê uma ajuda de adaptação excecional aos produtores de leite e aos agricultores noutros setores da pecuária A COMISSÃO

Leia mais

MARIE SKŁODOWSKA-CURIE ACTIONS - MSCA

MARIE SKŁODOWSKA-CURIE ACTIONS - MSCA PROGRAMAS DE FOMENTO DA MOBILIDADE DA COMISSÃO EUROPEIA: MARIE SKŁODOWSKA-CURIE ACTIONS - MSCA INDIVIDUAL FELLOWSHIPS IF BOLSAS INDIVIDUAIS MSCA dentro do Horizonte 2020 Três Pilares Marie Skłodowska-

Leia mais

Anexo I. Lista de medicamentos autorizados a nível nacional e pedidos de autorização de introdução no mercado

Anexo I. Lista de medicamentos autorizados a nível nacional e pedidos de autorização de introdução no mercado Anexo I Lista de medicamentos autorizados a nível nacional e pedidos de autorização de introdução no mercado 1 Anexo IA: Medicamentos para os quais se recomenda a manutenção das autorizações de introdução

Leia mais

Newsletter Informação Semanal a

Newsletter Informação Semanal a EUR / Kg Peso Carcaça CONJUNTURA SEMANAL Newsletter Informação Semanal 15-02 a 21-02- As Newsletter do SIMA podem também ser consultadas no facebook em: https://www.facebook.com/sima.portugal Na semana

Leia mais

GUIA. Perguntas Frequentes

GUIA. Perguntas Frequentes GUIA Perguntas Frequentes Índice Clique no que deseja saber A Porto Seguro Viagem Individual cobre viagens de navio?... 03 Como aciono a Assistência Emergencial em Viagem?... 04 A quem se destinam os Planos

Leia mais

Impostos com relevância ambiental em 2014 representaram 6,5% do total das receitas de impostos e contribuições sociais

Impostos com relevância ambiental em 2014 representaram 6,5% do total das receitas de impostos e contribuições sociais Impostos e taxas com relevância ambiental 2014 02 de outubro de 2015 Impostos com relevância ambiental em 2014 representaram 6,5% do total das receitas de impostos e contribuições sociais Em 2014, o valor

Leia mais

BANCO SANTANDER TOTTA, SA 3. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (PARTICULARES) 3.1. Cartões de crédito

BANCO SANTANDER TOTTA, SA 3. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (PARTICULARES) 3.1. Cartões de crédito 3. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (PARTICULARES) 3.1. Cartões de crédito Comissões (Euros) (ÍNDICE) Designação do Redes onde o é aceite Platinum Gold MasterCard Gold Visa Gold Exclusive 1.º Titular [Outros

Leia mais

Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa 2013

Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa 2013 Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa 2013 O #Lusofonia (Cardinal Lusofonia) é uma publicação que se enquadra na promoção do conhecimento público sobre as economias dos Países de

Leia mais

DOCUMENTO DE TRABALHO

DOCUMENTO DE TRABALHO PARLAMENTO EUROPEO 2009-2014 Comissão dos Transportes e do Turismo 7.1.2010 DOCUMENTO DE TRABALHO sobre a análise das sanções previstas na legislação dos Estados-Membros em caso de infracções graves às

Leia mais