Economia brasileira: situação atual e desafios ao crescimento da indústria

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Economia brasileira: situação atual e desafios ao crescimento da indústria"

Transcrição

1 Rede Setorial da Indústria Os desafios setoriais à competitividade da indústria brasileira Economia brasileira: situação atual e desafios ao crescimento da indústria São Paulo, 10 de setembro de 2013

2 ROTEIRO REDE SETORIAL DA INDÚSTRIA ECONOMIA BRASILEIRA SITUAÇÃO DA INDÚSTRIA ANÁLISE SETORIAL ENTRAVES À COMPETITIVIDADE

3 1REDE SETORIAL DA INDÚSTRIA REDE SETORIAL DA INDÚSTRIA ECONOMIA BRASILEIRA SITUAÇÃO DA INDÚSTRIA ANÁLISE SETORIAL ENTRAVES À COMPETITIVIDADE

4 Acompanhamento das estatísticas mensais dos setores Composição de tendências e perspectivas da indústria Resultados Avaliação de mudanças estruturais Dinâmica setorial Desafios e oportunidades Análise conjuntural Análise estrutural Fórum Técnico Setorial Rede de relacion. Fórum técnico de discussão temática para suporte ao FNI Estabelecimento de canal direto p/ compartilhamento de avaliações técnicas

5 2 ECONOMIA BRASILEIRA REDE SETORIAL DA INDÚSTRIA ECONOMIA BRASILEIRA SITUAÇÃO DA INDÚSTRIA ANÁLISE SETORIAL ENTRAVES À COMPETITIVIDADE

6 Leitura síntese da situação econômica Dificuldade de retomada do crescimento PIB do segundo trimestre foi atípico Inflação segue alta e merece atenção Câmbio é mais favorável, mas instabilidade é negativa Ciclo de alta dos juros vai demorar a ser revertido Mercado de trabalho sinaliza perda de dinamismo Deterioração das contas externas enseja atenção Condição fiscal com sinais de inconsistência Desonerações atuais são pontuais e mais direcionadas ao consumo Pouco espaço para desonerações adicionais Foco deve ser direcionado para medidas estruturantes que melhorem o ambiente de negócios, reduzam o Custo Brasil e ampliem a competitividade da indústria Expandir o investimento é uma questão fundamental para a indústria e a economia crescerem

7 3 SITUAÇÃO DA INDÚSTRIA REDE SETORIAL DA INDÚSTRIA ECONOMIA BRASILEIRA SITUAÇÃO DA INDÚSTRIA ANÁLISE SETORIAL ENTRAVES À COMPETITIVIDADE

8 mar/08 jun/08 set/08 dez/08 mar/09 jun/09 set/09 dez/09 mar/10 jun/10 set/10 dez/10 mar/11 jun/11 set/11 dez/11 mar/12 jun/12 set/12 dez/12 mar/13 jun/13 Índices set/2008 = dessazonalizado Indústria foi o setor mais impactado pela crise de Vendas reais Lehman Brothers Vendas do comércio varejista Vendas da indústria de transformação Fonte: IBGE e CNI Comércio varejista: -2,2% entre set-dez/08 +35,2% entre set/08 e jun/13 Indústria de transformação: -9,9% entre set-dez/08 +14,0% entre set/08 e jun/13

9 jan/08 abr/08 jul/08 out/08 jan/09 abr/09 jul/09 out/09 jan/10 abr/10 jul/10 out/10 jan/11 abr/11 jul/11 out/11 jan/12 abr/12 jul/12 out/12 jan/13 abr/13 índice jan/08 = dessazonalizado Produção industrial não acompanha o faturamento 115 Produção e faturamento real da indústria de transformação Distanciamento das curvas Produção física Faturamento real Fonte: IBGE e CNI

10 jan/10 mar/10 mai/10 jul/10 set/10 nov/10 jan/11 mar/11 mai/11 jul/11 set/11 nov/11 jan/12 mar/12 mai/12 jul/12 set/12 nov/12 jan/13 mar/13 mai/13 jul/13 Acumulação de estoques indesejados volta a ocorrer Estoques efetico-planejado Acima do planejado Abaixo do planejado 45 Fonte: CNI

11 I.07 II.07 III.07 IV.07 I.08 II.08 III.08 IV.08 I.09 II.09 III.09 IV.09 I.10 II.10 III.10 IV.10 I.11 II.11 III.11 IV.11 I.12 II.12 III.12 IV.12 I.13 II.13 Aumento na penetração de importados Coeficiente de penetração de importação 21,0 21,1 20,3 19,8 17,0 16,1 Fonte: CNI e FUNCEX

12 Exportações de manufaturados não se recuperam da crise Exportações de manufaturados Índice quantum (índice; média de 2006 = 100) 15 Fonte: FUNCEX a partir de dados da SECEX/MDIC

13 Exportações brasileiras passam a ser lideradas por produtos básicos 140 Exportações por categoria de produtos índice quantum (índice média de 2006 = 100) Manufaturados Básicos Fonte: FUNCEX a partir de dados da SECEX/MDIC

14 jan/10 mar/10 mai/10 jul/10 set/10 nov/10 jan/11 mar/11 mai/11 jul/11 set/11 nov/11 jan/12 mar/12 mai/12 jul/12 set/12 nov/12 jan/13 mar/13 mai/13 jul/13 Ociosidade do parque industrial afeta investimentos 55 Capacidade instalada efetiva-usual Acima do usual 50 OCIOSIDADE Abaixo do usual Fonte: CNI

15 fev/10 abr/10 jun/10 ago/10 out/10 dez/10 fev/11 abr/11 jun/11 ago/11 out/11 dez/11 fev/12 abr/12 jun/12 ago/12 out/12 dez/12 fev/13 abr/13 jun/13 ago/13 Confiança da indústria segue abaixo da série histórica 70 Índice de Confiança do Empresário Industrial - ICEI Otimismo Pessimismo Fonte: CNI Menor patamar desde abril de 2009

16 Produtividade fica estagnada na última década Evolução da produtividade do trabalhador na indústria, 1970 a Fonte: CNI e IBGE

17 Custos industrias são puxados pelo gasto com pessoal Variação do Indicador de Custos Industriais e de seus componentes, 2011 a % 8,4% 5,7% 21,9% 67,7% CUSTO DE PRODUÇÃO 27,0% CUSTO TRIBUTÁRIO 5,3% CUSTO DE CAPITAL INDICADOR DE CUSTOS INDUSTRIAIS Bens intermediários 7,8% 11,2% 4,6% Pessoal Energia PREÇOS MANUFAT. 4,9% 52,2% Fonte: CNI 12,6% 2,9%

18 I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II Processo de recuperação da margem de lucro 140 Indicador de Custos Industriais e Preço doméstico dos manufaturados (Base: média de 2006 = 100) Custos industriais Preços dos manufaturados Fonte: CNI

19 4 ANÁLISE SETORIAL REDE SETORIAL DA INDÚSTRIA ECONOMIA BRASILEIRA SITUAÇÃO DA INDÚSTRIA ANÁLISE SETORIAL ENTRAVES À COMPETITIVIDADE

20 Leitura síntese da situação setorial Indústria com dificuldades de retomar crescimento Grande heterogeneidade de desempenho entre os segmentos industriais Segmentos mais sujeitos à competição com importados mostram mais dificuldades Diversidade impacta no nível diferenciado de confiança Ociosidade é marca comum entre os setores Expectativas são, ainda assim, positivas Problemas atingem segmentos de forma diferenciada

21 Produção da indústria de transformação Fonte: IBGE Veículos automotores Refino de petróleo e álcool Outros equipamentos de transporte Máquinas, aparelhos e mat. elétricos Equip. médico-hospitalar e de precisão Calçados e artigos de couro Máquinas e equipamentos Borracha e plástico Móveis Madeira Indústria de tranformação Limpeza e perfumaria Material eletrônico e de comunicações Outros produtos químicos Minerais não metálicos Alimentos Celulose, papel e produtos de papel Bebidas Máq. para escritório e informática Indústrias diversas Produtos de metal Vestuário e acessórios Têxtil Metalurgia básica Fumo Farmacêutica Edição e impressão -10,0-0,5-0,9-1,0-1,3-2,2-3,1-3,4-3,9-4,2 13,2 8,9 8,0 7,7 7,7 6,1 5,1 4,9 4,5 3,6 2,5 2,0 1,9 1,3 0,7 0,0 0,0 Variação jan-jul/13 frente a jan-jul/12

22 Coeficiente de penetração de importação Informática, eletrônicos e ópticos Farmoquímicos e farmacêuticos Produtos diversos Máquinas e equipamentos Outros equipamentos de transporte Químicos Máquinas e materiais elétricos Veículos automotores Têxteis Derivados do petróleo e biocombustíveis Indústria de transformação Metalurgia Borracha e material plástico Produtos de metal Vestuário Couros e calçados Celulose e papel Minerais não-metálicos Móveis Impressão e reprodução Alimentos Bebidas Madeira Fumo Fonte: CNI e FUNCEX Participação (%) dos produtos importados no consumo doméstico de bens industriais, considerando-se tanto o consumo final quanto o consumo intermediário (insumos para a indústria). Preços correntes. 51 Período de referência: 2º trim. de 2013

23 Índice de Confiança do Empresário Industrial - ICEI Fonte: CNI Farmacêuticos Alimentos Minerais não metálicos Produtos de metal Limpeza e perfumaria Derivados do petróleo Bebidas Biocombustíveis Químicos, exc. limpeza e perfumaria Borracha Máquinas e equipamentos Material plástico Indústria de transformação Manutenção e reparação Madeira Informática, eletrônicos e ópticos Impressão e reprodução Outros equipamentos de transporte Papel e celulose Têxtil Vestuário Metalurgia Móveis Veículos automotores Couros e artefatos Produtos diversos Fumo Calçados e suas partes Máquinas e materiais elétricos 54,8 54,3 54,2 53,9 53,6 52,8 52,4 52,3 52,1 51,9 51,9 51,7 51,2 51,0 50,6 50,4 50,4 50,3 49,5 49,3 49,2 49,2 48,4 47,5 47,5 47,4 46,5 40,0 42,0 44,0 46,0 48,0 50,0 52,0 54,0 56,0 58,0 60,0 56,2 57,7 Período de referência: Agosto/2013 Indicador varia de 0 a 100. Valores acima de 50 pontos indicam confiança e abaixo de 50 pontos indicam falta de confiança.

24 Estoque efetivo-planejado Fonte: CNI Calçados e suas partes Fumo Outros equipamentos de transporte Borracha Bebidas Informática, eletrônicos e ópticos Máquinas e equipamentos Veículos automotores Celulose e papel Metalurgia Material Plástico Químicos, exc. limpeza e perfumaria Vestuário Têxteis Produtos diversos Indústria de transformação Minerais não metálicos Farmacêuticos Limpeza e perfumaria Alimentos Produtos de metal Móveis Máquinas e materiais elétricos Couros e artefatos Derivados do petróleo Madeira Manutenção e reparação Biocombustíveis Impressão e reprodução 39,3 44,7 43,8 43,8 55,6 54,5 54,1 53,7 53,6 53,3 52,9 52,6 52,5 52,5 52,4 52,3 52,1 51,1 51,0 50,7 50,6 50,0 49,7 49,5 48,0 47,9 46, ,4 59,1 Período de referência: Julho/2013 Indicador varia de 0 a 100. Valores acima de 50 pontos indicam estoque acima do planejado. Valores inferiores a 50 pontos indicam estoque abaixo do planejado.

25 Utilização da Capacidade Instalada efetiva-usual Fonte: CNI Farmacêuticos Derivados do petróleo Biocombustíveis Alimentos Bebidas Manutenção e reparação Químicos, exc. limpeza e perfumaria Máquinas e equipamentos Metalurgia Limpeza e perfumaria Veículos automotores Couros e artefatos Indústria de transformação Minerais não metálicos Máquinas e materiais elétricos Celulose e papel Vestuário Material Plástico Borracha Madeira Impressão e reprodução Produtos de metal Fumo Informática, eletrônicos e ópticos Móveis Têxteis Calçados e suas partes Produtos diversos Outros equipamentos de transporte 33,3 37,5 48,5 47,7 47,4 47,1 46,1 45,4 45,3 45,1 44,9 44,8 43,6 43,2 43,1 43,1 42,7 42,5 42,4 41,9 41,8 41,7 41,7 40,9 39,7 39,4 39,0 50,7 50, Período de referência: Julho/2013 Indicador varia de 0 a 100. Valores acima de 50 pontos indicam utilização acima do usual para o mês. Valores abaixo de 50 pontos indicam utilização abaixo do usual para o mês.

26 Expectativa de demanda: próximos 6 meses Fonte: CNI Outros equipamentos de transporte Limpeza e perfumaria Bebidas Farmacêuticos Alimentos Celulose e papel Material Plástico Têxteis Minerais não metálicos Biocombustíveis Móveis Vestuário Indústria de transformação Derivados do petróleo Madeira Informática, eletrônicos e ópticos Calçados e suas partes Couros e artefatos Impressão e reprodução Borracha Produtos de metal Químicos, exc. limpeza e perfumaria Fumo Produtos diversos Máquinas e equipamentos Manutenção e reparação Veículos automotores Metalurgia Máquinas e materiais elétricos 66,7 65,9 65,3 64,0 62,2 61,0 60,5 60,2 59,7 59,6 58,7 58,7 58,5 58,3 58,0 57,8 57,8 57,6 57,1 56,8 56,7 56,4 56,3 54,6 53,3 52,9 50,8 50,8 49,5 Indicador varia de 0 a 100. Valores acima de 50 pontos indicam que o empresário espera um aumento da demanda nos próximos seis meses. Valores abaixo de 50 pontos mostram que o empresário tem expectativa de redução da demanda para os próximos seis meses Período de referência: Agosto/2013

27 Principais problemas: carga tributária Bebidas Calçados Borracha Couros Fumo Limpeza e perfumaria Manutenção e reparação Produtos de metal Madeira Plásticos Máquinas e materiais elétricos Máquinas e equipamentos Impressão e reprodução Indústria de transformação Metalurgia Produtos diversos Vestuário Têxtil Minerais não metálicos Móveis Química Papel e celulose Alimentos Informática, eletrônicos e ópticos Biocombustíveis Veículos automotores Farmacêuticos Outros equipamentos de transporte Derivados do petróleo Fonte: CNI 43,3 40,0 40,0 71,2 69,7 69,6 69,2 68,6 68,4 67,5 66,2 65,1 64,7 64,4 63,6 63,0 62,5 62,1 61,9 61,7 61,4 60,9 60,5 58,9 58,4 58,3 57,6 56,5 78,3 Período de referência: Julho/2013

28 Principais problemas: falta de trabalhador qualificado Manutenção e reparação Borracha Biocombustíveis Madeira Produtos de metal Máquinas e aparelhos Móveis Calçados Máquinas e equipamentos Farmacêuticos Alimentos Vestuário Limpeza e perfumaria Indústria de transformação Papel e celulose Metalurgia Impressão e reprodução Têxtil Veículos automotores Minerais não metálicos Couros Informática, eletrônicos e ópticos Produtos diversos Outros equipamentos de transporte Derivados do petróleo Bebidas Plásticos Química Fonte: CNI Fumo 7,7 12,3 27,4 26,0 25,0 25,0 23,4 23,2 22,9 21,7 20,8 20,7 20,0 20,0 19,6 17,4 42,4 39,4 36,6 36,0 35,3 34,8 33,9 33,3 33,3 32,5 32,1 31,4 52,6 Período de referência: Julho/2013

29 Principais problemas: falta de capital de giro Fumo Outros equipamentos de transporte Biocombustíveis Máquinas e equipamentos Vestuário Veículos automotores Limpeza e perfumaria Química Madeira Borracha Indústria de transformação Farmacêuticos Plásticos Móveis Couros Bebidas Minerais não metálicos Produtos de metal Alimentos Têxtil Máquinas e materiais elétricos Calçados Derivados do petróleo Informática, eletrônicos e ópticos Impressão e reprodução Manutenção e reparação Produtos diversos Papel e celulose Fonte: CNI Metalurgia 23,1 21,7 20,0 18,5 18,3 18,2 16,8 16,7 16,3 15,9 15,2 15,2 15,0 14,0 13,9 13,8 13,7 13,6 13,3 12,5 11,4 10,5 10,3 9,6 8,9 27,3 26,7 30,8 30,0 Período de referência: Julho/2013

30 Principais problemas: falta de financiam. de longo prazo Biocombustíveis Fumo Informática, eletrônicos e ópticos Produtos diversos Minerais não metálicos Vestuário Bebidas Produtos de metal Plásticos Alimentos Máquinas e materiais elétricos Indústria de transformação Borracha Máquinas e equipamentos Química Móveis Veículos automotores Metalurgia Madeira Impressão e reprodução Limpeza e perfumaria Têxtil Manutenção e reparação Calçados Couros Farmacêuticos Papel e celulose Outros equipamentos de transporte Fonte: CNI Derivados do petróleo 0,0 0,0 7,2 7,2 7,1 7,0 6,8 5,7 5,3 5,3 5,1 4,3 3,3 2,7 15,4 14,6 13,8 13,1 11,9 10,9 10,5 10,5 10,0 9,8 9,2 9,1 8,9 8,6 27,3 Período de referência: Julho/2013

31 Principais problemas: taxas de juros elevadas Impressão e reprodução Máquinas e aparelhos Biocombustíveis Produtos de metal Madeira Fumo Alimentos Calçados Derivados do petróleo Papel e celulose Têxtil Plásticos Indústria de transformação Borracha Metalurgia Couros Bebidas Limpeza e perfumaria Móveis Outros equipamentos de transporte Informática, eletrônicos e ópticos Veículos automotores Minerais não metálicos Farmacêuticos Máquinas e equipamentos Vestuário Química Manutenção e reparação Fonte: CNI Produtos diversos 25,4 23,9 23,1 21,6 20,3 20,0 19,2 19,1 18,6 18,2 18,2 17,9 17,4 17,4 17,1 15,9 15,0 14,6 14,5 14,4 13,3 12,2 11,2 11,1 10,5 10,3 31,4 30,3 34,1 Período de referência: Julho/2013

32 Principais problemas: taxa de câmbio Informática, eletrônicos e ópticos Farmacêuticos Química Têxtil Máquinas e aparelhos Veículos automotores Metalurgia Máquinas e equipamentos Limpeza e perfumaria Derivados do petróleo Borracha Biocombustíveis Indústria de transformação Madeira Calçados Outros equipamentos de transporte Papel e celulose Produtos de metal Couros Alimentos Plásticos Produtos diversos Móveis Impressão e reprodução Vestuário Bebidas Minerais não metálicos Manutenção e reparação Fumo Fonte: CNI 0,0 0,0 14,4 14,3 13,3 12,1 12,1 12,1 11,3 10,2 10,0 9,6 8,8 8,7 7,8 7,0 6,9 5,8 4,5 4,5 4,3 3,3 19,6 18,8 17,9 22,3 30,9 33,3 39,6 Período de referência: Julho/2013

33 5 ENTRAVES À COMPETITIVIDADE REDE SETORIAL DA INDÚSTRIA ECONOMIA BRASILEIRA SITUAÇÃO DA INDÚSTRIA ANÁLISE SETORIAL ENTRAVES À COMPETITIVIDADE

34 Composição do Custo Brasil MENOR COMPETITIVIDADE

35 COMO AUMENTAR A COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA BRASILEIRA?

36 Mapa Estratégico da Indústria

37 Rede Setorial da Indústria Os desafios setoriais à competitividade da indústria brasileira Economia brasileira: situação atual e desafios ao crescimento da indústria São Paulo, 10 de setembro de 2013

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Dezembro/2016 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Out16/Set16 (%) dessaz. Out16/Out15 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até

Leia mais

Evolução dos coeficientes de exportação e importação da Indústria de Transformação

Evolução dos coeficientes de exportação e importação da Indústria de Transformação Evolução dos coeficientes de exportação e importação da Indústria de Transformação Gráfico 1 CE e PI da Indústria de transformação e taxa de câmbio real CE e PI(%) 20 A taxa média de câmbio efetiva real

Leia mais

Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016

Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016 Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016 Diretoria Adjunta de Análise e Disseminação de Informações Gerência de Indicadores Econômicos Em fevereiro de 2016, no acumulado de 12 meses,

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação

Coeficientes de Exportação e Importação Coeficientes de Exportação e Importação Resultados de 2011 Roberto Giannetti da Fonseca Diretor Titular São Paulo, 07 de fevereiro de 2012 Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior -

Leia mais

COLETIVA DE IMPRENSA. Rafael Cervone Presidente da Abit

COLETIVA DE IMPRENSA. Rafael Cervone Presidente da Abit COLETIVA DE IMPRENSA Rafael Cervone Presidente da Abit RESULTADOS 2014 Var.% em relação ao mesmo período do ano anterior 2013 2014* Perfil 2014* Emprego +7.273-20.000 1,6 milhão Produção Vestuário -1,3%

Leia mais

ano V, n 46, Fevereiro de 2015

ano V, n 46, Fevereiro de 2015 ,, Fevereiro de 2015 EM FOCO O Índice de rentabilidade das exportações registrou queda de 10,1% em janeiro de 2015 na comparação com janeiro de 2014 (Tabela 1). A queda do Índice resultou da forte diminuição

Leia mais

Mogi das Cdr_mogi_das_cruzes 21 DIRETORIA REGIONAL DO CIESP DE MOGI DAS CRUZES. Informações Econômicas e da Indústria de Transformação

Mogi das Cdr_mogi_das_cruzes 21 DIRETORIA REGIONAL DO CIESP DE MOGI DAS CRUZES. Informações Econômicas e da Indústria de Transformação Mogi das Cdr_mogi_das_cruzes 21 DIRETORIA REGIONAL DO CIESP DE MOGI DAS CRUZES Informações Econômicas e da Indústria de Última atualização em 16 de dezembro de 2016 A Diretoria Regional do CIESP de Mogi

Leia mais

Internacionalização da Economia Brasileira

Internacionalização da Economia Brasileira ASPECTOS TÉCNICOS DO ACORDO BRASIL ARGENTINA DE PAGAMENTOS EM MOEDA LOCAL Internacionalização da Economia Brasileira Paulo Vieira da Cunha São Paulo, Agosto/2007 1 Agenda 1. Internacionalização da Economia

Leia mais

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP P E S Q U I S A Centro das Indústrias do Estado de São Paulo CIESP Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP Resultados do mês de Agosto de 2014 FIESP/CIESP - Pesquisa NIVEL DE EMPREGO

Leia mais

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP P E S Q U I S A Centro das Indústrias do Estado de São Paulo CIESP Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP Resultados do mês de Setembro de 2013 FIESP/CIESP - Pesquisa NIVEL DE EMPREGO

Leia mais

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP P E S Q U I S A Centro das Indústrias do Estado de São Paulo CIESP Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP Resultados do mês de Junho de 2013 FIESP/CIESP - Pesquisa NIVEL DE EMPREGO

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Julho Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Julho Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Julho 2015 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JULHO Exportações As exportações da indústria atingiram o nível mais baixo desde 2006 para o

Leia mais

Projeto desenvolvido por:

Projeto desenvolvido por: Coordenação Geral Kennya Beatriz Siqueira Alziro Vasconcelos Carneiro Equipe Técnica Kennya Beatriz Siqueira - Pesquisadora Embrapa Gado de Leite Alziro Vasconcelos Carneiro - Analista Embrapa Gado de

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL AGOSTO DE 2011 Novo crescimento não altera o quadro desfavorável Agosto de 2011 www.fiergs.org.br Os resultados dos Indicadores Industriais do RS referentes ao

Leia mais

Desempenho da Indústria Catarinense

Desempenho da Indústria Catarinense FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA Desempenho da Indústria Catarinense Florianópolis, 20 de março de 2015 SANTA CATARINA e BRASIL Desempenho econômico em 2015 INDICADOR SANTA CATARINA

Leia mais

Câmbio, custos e a indústria

Câmbio, custos e a indústria Câmbio, custos e a indústria Confederação Nacional da Indústria (CNI) Flávio Castelo Branco e Marcelo Azevedo Workshop Exportações e Indústria: os fatores que afetam a competitividade CINDES O que está

Leia mais

ano V, n 47, Março de 2015

ano V, n 47, Março de 2015 ,, Março de 2015 EM FOCO Em fevereiro, o Índice de rentabilidade das exportações totais registrou aumento de 2,6%, em relação a janeiro. O aumento da Rentabilidade exportadora no mês foi devido ao impacto

Leia mais

Demanda no Brasil cresce ao ritmo dos principais países emergentes...

Demanda no Brasil cresce ao ritmo dos principais países emergentes... Demanda no Brasil cresce ao ritmo dos principais países emergentes......mas não impulsiona a produção industrial. O crescimento da demanda interna é atendido, principalmente, com aumento de importações.

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Agosto Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Agosto Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Agosto 2015 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM AGOSTO Exportações As exportações da indústria registraram o nível mais baixo para o mês desde

Leia mais

Sem plataformas de petróleo parcela exportada da indústria cairia em 2013.

Sem plataformas de petróleo parcela exportada da indústria cairia em 2013. Informativo trimestral 4º trimestre de 2013 Para mais informações www.fiesp.com.br São Paulo, 19 de fevereiro de 2014 Sem plataformas de petróleo parcela exportada da indústria cairia em 2013. Coeficiente

Leia mais

PRODUÇÃO INDUSTRIAL EM NOVEMBRO DE 2003:

PRODUÇÃO INDUSTRIAL EM NOVEMBRO DE 2003: PRODUÇÃO INDUSTRIAL EM NOVEMBRO DE 2003: CONDIÇÕES ADVERSAS DO MERCADO INTERNO LIMITAM A RECUPERAÇÃO INDUSTRIAL Segundo o IBGE, em novembro, a produção industrial cresceu 0,8% na comparação com o mês outubro,

Leia mais

Indicadores selecionados do RS*

Indicadores selecionados do RS* 67 Indicadores selecionados do RS* Tabela 1 Taxas de crescimento da produção, da área colhida e da produtividade dos principais produtos da lavoura no Rio Grande do Sul /06 PRODUTOS / 2006/ (1) Produção

Leia mais

ano IV, n 40 agosto de 2014

ano IV, n 40 agosto de 2014 ano IV, n 40 agosto de 2014 SÍNTESE JULHO DE 2014 Em US$ milhões Período Exportações Importações Saldo Julho 23.024 21.450 1.574 Variação em relação a julho de 2013 10,7% - 5,5 % 3.473 Acumulado no ano

Leia mais

Conjuntura Nacional e Internacional Escola Florestan Fernandes, Guararema, 3 de julho de º. PLENAFUP

Conjuntura Nacional e Internacional Escola Florestan Fernandes, Guararema, 3 de julho de º. PLENAFUP Conjuntura Nacional e Internacional Escola Florestan Fernandes, Guararema, 3 de julho de 2015 5º. PLENAFUP Economia Brasileira I.54 - Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) Período Índice

Leia mais

Indústria espera que as exportações cresçam no primeiro semestre de 2016

Indústria espera que as exportações cresçam no primeiro semestre de 2016 JANEIRO/2016 Indústria espera que as exportações cresçam no primeiro semestre de 2016 A Sondagem Industrial, pesquisa realizada junto a 176 indústrias catarinenses no mês de janeiro, mostrou que o nível

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL DEZEMBRO DE 2013 Dezembro de 2013 www.fiergs.org.br Atividade industrial cresceu 4,5% em 2013, mas tendência é pouco animadora A atividade industrial gaúcha, segundo

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos BENS DE CAPITAL NOVEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos BENS DE CAPITAL NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos BENS DE CAPITAL NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas

Leia mais

Setembro/16. PIB do 2º Trimestre e conjuntura recente. Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

Setembro/16. PIB do 2º Trimestre e conjuntura recente. Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos Setembro/16 PIB do 2º Trimestre e conjuntura recente Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos 1 Resultados do PIB no 2º Trimestre de 2016 2 O PIB completa sexto trimestre seguido de queda Fonte:

Leia mais

COMENTÁRIOS. O emprego industrial, que ficou praticamente estável nos últimos três. meses, recuou 0,6% em novembro frente a outubro, na série livre de

COMENTÁRIOS. O emprego industrial, que ficou praticamente estável nos últimos três. meses, recuou 0,6% em novembro frente a outubro, na série livre de COMENTÁRIOS PESSOAL OCUPADO ASSALARIADO O emprego industrial, que ficou praticamente estável nos últimos três meses, recuou 0,6% em novembro frente a outubro, na série livre de influências sazonais. Esta

Leia mais

Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Janeiro de 2016

Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Janeiro de 2016 Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Janeiro de 2016 Março/2016 BRASIL A produtividade física do trabalho da Indústria de Transformação apresentou uma queda de 2,3% em Janeiro

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL ABRIL DE 2011 Abril de 2011 www.fiergs.org.br Atividade voltou a cair em abril Em abril, o IDI/RS apontou redução de 0,6% na variação mensal (dessazonalizado),

Leia mais

Contas Nacionais Trimestrais

Contas Nacionais Trimestrais Contas Nacionais Trimestrais Indicadores de Volume e Valores Correntes 2º Trimestre de 2013 Coordenação de Contas Nacionais 30 de agosto de 2013 Tabela Resumo Principais resultados do PIB a preços de mercado

Leia mais

DESEMPENHO DA INDÚSTRIA CATARINENSE EM 2009

DESEMPENHO DA INDÚSTRIA CATARINENSE EM 2009 DESEMPENHO DA INDÚSTRIA CATARINENSE EM 20 Em 20 a indústria catarinense enfrentou um ambiente econômico adverso, marcado por restrições de liquidez no mercado internacional e incertezas quanto ao futuro

Leia mais

Custo do Trabalho na Indústria de Transformação

Custo do Trabalho na Indústria de Transformação Esta publicação contempla os seguintes temas: Abril/2016 Custo do Trabalho na Indústria de Transformação O país passa por uma das mais longas recessões da sua história. O quadro econômico atual combina

Leia mais

índices da produção física da indústria no Brasil 1908/89 MINERAIS NflO-METALICOS 125,91 120,68 121,07 100,38 96,64 93,26

índices da produção física da indústria no Brasil 1908/89 MINERAIS NflO-METALICOS 125,91 120,68 121,07 100,38 96,64 93,26 índices da produção física da indústria no Brasil 18/89 INDÚSTRIA GERAL EXTRATIVA MINERAL TRANSFORMAÇÃO MINERAIS NflO-METALICOS METALÚRGICA 8ÍSICA OUTROS METALURGIA ELÉTRICO E COMUNICAÇÕES Nov. 3an..3un...

Leia mais

PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG. Vale do Rio Grande

PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG. Vale do Rio Grande PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG Vale do Rio Grande Julho/2016 Objetivo Prover informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria no Estado de Minas Gerais e nas Regionais

Leia mais

Agosto/2014. Cenário Econômico: Mais um Ano de Baixo Crescimento. Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

Agosto/2014. Cenário Econômico: Mais um Ano de Baixo Crescimento. Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos Agosto/2014 Cenário Econômico: Mais um Ano de Baixo Crescimento Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos 1 Diversos Indicadores mostram uma Piora da Atividade Econômica no 2º Trimestre 2 A produção

Leia mais

Sondagem Indústria da Construção CNI. 23/maio/2014

Sondagem Indústria da Construção CNI. 23/maio/2014 Sondagem Indústria da Construção CNI 23/maio/2014 Sondagem Indústria da Construção 86º Encontro Nacional da Indústria da Construção ENIC Confederação Nacional da Indústria Goiânia 23 de maio de 2014 Indicadores

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Dezembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Dezembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Dezembro 2013 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM 2013 Exportações A contabilização como exportação de três plataformas de petróleo e gás somou

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL DE SC Agosto de 2015

SONDAGEM INDUSTRIAL DE SC Agosto de 2015 SONDAGEM INDUSTRIAL DE SC Agosto de 2015 Perspectivas continuam em baixa A Sondagem industrial, realizada junto a 169 indústrias catarinenses no mês de agosto, mostrou que as expectativas da indústria

Leia mais

Acumulado até novembro registra IED de US$ 52,7 bilhões

Acumulado até novembro registra IED de US$ 52,7 bilhões São Paulo, 18 de janeiro de 2016 NOVEMBRO DE 2015 Acumulado até novembro registra IED de US$ 52,7 bilhões No acumulado até novembro, os fluxos de investimento estrangeiro direto (IED) no Brasil totalizaram

Leia mais

Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Agosto de 2013

Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Agosto de 2013 Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Agosto de 2013 Outubro/2013 BRASIL A produtividade física do trabalho da Indústria de Transformação registrou aumento de 0,9% em agosto

Leia mais

INFORME ESTATÍSTICO DA ECONOMIA BRASILEIRA

INFORME ESTATÍSTICO DA ECONOMIA BRASILEIRA Documento Interno para discussão Nº LC/BRS/R.289/Add.10-12 Outubro-Dezembro 2014 Original: Espanhol CEPAL COMISSÃO ECONÔMICA PARA A AMÉRICA LATINA E O CARIBE Escritório em Brasília INFORME ESTATÍSTICO

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Expectativas continuam melhorando. Índices de expectativas Índices de difusão (0 a 100)*

SONDAGEM INDUSTRIAL. Expectativas continuam melhorando. Índices de expectativas Índices de difusão (0 a 100)* Indicadores CNI ISSN 1676-0212 Ano 19 Número 7 julho de SONDAGEM INDUSTRIAL Expectativas continuam melhorando O desempenho da indústria em julho pouco se alterou na comparação com os meses anteriores.

Leia mais

PIB apresentou estabilidade em relação a 2013 (+0,1%).

PIB apresentou estabilidade em relação a 2013 (+0,1%). PIB apresentou estabilidade em relação a 2013 (+0,1%). O PIB encerrou o ano de 2014 com variação de 0,1%. Nessa comparação, a Agropecuária (0,4%) e os Serviços (0,7%) cresceram e a Indústria caiu (- 1,2%).

Leia mais

ano IV, n 46 Fevereiro de 2015

ano IV, n 46 Fevereiro de 2015 ano IV, n 46 Fevereiro de 2015 SÍNTESE JANEIRO DE 2015 Em US$ milhões Período Exportações Importações Saldo Janeiro 13.704 16.878-3.174 Variação em relação a Janeiro de 2014-14,5 % -16,0 % 894 Acumulado

Leia mais

Crise Internacional e Impactos sobre o Brasil. Prof. Dr. Fernando Sarti

Crise Internacional e Impactos sobre o Brasil. Prof. Dr. Fernando Sarti Reunião Mensal Plenária CIESP - Campinas Crise Internacional e Impactos sobre o Brasil Prof. Dr. Fernando Sarti NEIT-IE IE-UNICAMP fersarti@eco.unicamp. @eco.unicamp.br Campinas, 18 de fevereiro de 2009

Leia mais

Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Julho de 2015

Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Julho de 2015 Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Julho de 2015 Setembro/2015 BRASIL A produtividade física do trabalho da Indústria de Transformação cresceu 0,9% em julho de 2015, na comparação

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS Dezembro/2011 jan/07 mar/07 mai/07 jul/07 set/07 nov/07 jan/08 mar/08 mai/08 jul/08 set/08 nov/08 jan/09 mar/09 mai/09 jul/09

Leia mais

Construção civil: cenário atual e perspectivas 06/05/2015

Construção civil: cenário atual e perspectivas 06/05/2015 Construção civil: cenário atual e perspectivas 06/05/2015 Crescimento chinês da construção Taxa de crescimento entre 2007 a 2012 90% 82,61% 83,30% 80% 76,70% 70% 68,07% 60% 50% 40% 41,8% 30% 20% 10% 9,95%

Leia mais

Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Abril de 2016

Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Abril de 2016 Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Abril de 2016 Junho/2016 BRASIL A produtividade física do trabalho da Indústria de Transformação apresentou queda de 0,1% em abril de 2016,

Leia mais

Concorrência com produtos da China afeta uma em cada quatro empresas industriais brasileiras

Concorrência com produtos da China afeta uma em cada quatro empresas industriais brasileiras Ano 5, Nº.1, março de 2007 Concorrência com produtos da China afeta uma em cada quatro empresas industriais brasileiras Principais resultados 26% das empresas brasileiras concorrem com produtos chineses

Leia mais

EVOLUÇÃO RECENTE DA INDÚSTRIA AUTOMOTIVA

EVOLUÇÃO RECENTE DA INDÚSTRIA AUTOMOTIVA EVOLUÇÃO RECENTE DA INDÚSTRIA AUTOMOTIVA Pedro Garrido da Costa Lima Consultor Legislativo da Área IX Política e Planejamento Econômicos, Desenvolvimento Econômico e Economia Internacional ESTUDO TÉCNICO

Leia mais

IGP-M registra variação de 0,51% em março

IGP-M registra variação de 0,51% em março Segundo Decêndio Março de 2014 IGP-M registra variação de 0,51% em março O Índice Geral de Preços Mercado (IGP-M) variou 0,51%, em março. Em fevereiro, o índice variou 1,29%. Em março de 2015, a variação

Leia mais

EMPREGO INDUSTRIAL Dezembro de 2013

EMPREGO INDUSTRIAL Dezembro de 2013 EMPREGO INDUSTRIAL Dezembro de 2013 Emprego industrial 28 de Janeiro de 2014 FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA SUMÁRIO EXECUTIVO INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO - no acumulado do ano, foi

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal dezembro 2016 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 4 Comércio internacional...

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL EXPECTATIVAS SÃO NEGATIVAS PARA O INÍCIO DE 2016

SONDAGEM INDUSTRIAL EXPECTATIVAS SÃO NEGATIVAS PARA O INÍCIO DE 2016 SONDAGEM INDUSTRIAL ANO 16 #12 DEZ 2015 EXPECTATIVAS SÃO NEGATIVAS PARA O INÍCIO DE 2016 No encerramento de 2015 os indicadores da sondagem industrial mostraram que a atividade encerrou o ano em queda

Leia mais

As perspectivas continuam positivas para as vendas externas

As perspectivas continuam positivas para as vendas externas FEVEREIRO/2016 As perspectivas continuam positivas para as vendas externas A Sondagem Industrial, pesquisa realizada junto a 167 indústrias catarinenses no mês de ereiro, mostrou que a indústria projeta

Leia mais

IGP-M registra variação de 0,33% em abril

IGP-M registra variação de 0,33% em abril Segundo Decêndio Março de 2014 IGP-M registra variação de 0,33% em abril O Índice Geral de Preços Mercado (IGP-M) variou 0,33%, em abril. Em março, o índice variou 0,51%. Em abril de 2015, a variação foi

Leia mais

62 ESPECIAL SONDAGEM

62 ESPECIAL SONDAGEM Indicadores CNI SONDAGEM 6 ESPECIAL China Perda de mercado doméstico em razão da concorrência com importados da China atinge 16% da indústria A concorrência com a China no mercado doméstico é sentida por

Leia mais

Evolução da Produção 56,5 55,6 52,7 52,4 51,6 49,3. fev/12 mar/12 abr/12 mai/12 jun/12 jul/12 ago/12 set/12 out/12

Evolução da Produção 56,5 55,6 52,7 52,4 51,6 49,3. fev/12 mar/12 abr/12 mai/12 jun/12 jul/12 ago/12 set/12 out/12 Apresentação A Sondagem Industrial CNI abrange os 26 Estados brasileiros e o Distrito Federal e tem por objetivo identificar a tendência passada e futura da indústria brasileira. A pesquisa é realizada

Leia mais

Ambiente Empresarial do Setor Industrial na Região Centro X Projetos do Sebrae Centro

Ambiente Empresarial do Setor Industrial na Região Centro X Projetos do Sebrae Centro Ambiente Empresarial do Setor Industrial na Região Centro X Projetos do Sebrae Centro Quantidade de MPEs por Regional - Dados da RFB Setor Campanha Centro Metropolitana Noroeste Norte Planalto Serra Sinos

Leia mais

Figura 1: Sondagem industrial Brasil

Figura 1: Sondagem industrial Brasil O boletim do mês de novembro mostra a evolução do volume de produção, a utilização da capacidade instalada (UCI) e a evolução do número de empregados na indústria. Além disso, há uma análise sobre o índice

Leia mais

O desafio da produtividade

O desafio da produtividade O desafio da produtividade 21º Seminário Dia da Qualidade Caxias CIC Renato da Fonseca Caxias do Sul, RS, 20/07/2015 Roteiro 1. O estado da indústria e da economia brasileira 2. Baixa competitividade:

Leia mais

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO PONTA GROSSA

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO PONTA GROSSA FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO ANÁLISE CONJUNTURAL DO MÊS DE JANEIRO DE 2013 PONTA GROSSA Este relatório, referente ao mês de JANEIRO de 2013, da Pesquisa Conjuntural

Leia mais

Belo Horizonte, 28 de março de 2013 ESTRUTURA DA CADEIA PRODUTIVA E DE DISTRIBUIÇÃO TÊXTIL E DE CONFECÇÃO INFOGRÁFICO DO SETOR TÊXTIL

Belo Horizonte, 28 de março de 2013 ESTRUTURA DA CADEIA PRODUTIVA E DE DISTRIBUIÇÃO TÊXTIL E DE CONFECÇÃO INFOGRÁFICO DO SETOR TÊXTIL REUNIÃO APIMEC BH BALANÇO 2012 E PERSPECTIVAS 2013 AGUINALDO DINIZ FILHO PRESIDENTE DA ABIT PRESIDENTE DA CEDRO TÊXTIL Belo Horizonte, 28 de março de 2013 ESTRUTURA DA CADEIA PRODUTIVA E DE DISTRIBUIÇÃO

Leia mais

Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais.

Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais. Dezembro/2014 OBJETIVO Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais. Permitir ainda, uma análise comparativa da evolução

Leia mais

ANO 17. #02. FEV 2016

ANO 17. #02. FEV 2016 ANO 17. #02. FEV 2016 SONDAGEM INDUSTRIAL - MG ATIVIDADE MOSTRA MELHORA EM RELAÇÃO A 2015 Em fevereiro os indicadores de atividade industrial mostraram melhora em relação ao mês anterior e alguns indicadores

Leia mais

5. NÍVEL DE ATIVIDADE ECONÔMICA. Álvaro Alves de Moura Jr.

5. NÍVEL DE ATIVIDADE ECONÔMICA. Álvaro Alves de Moura Jr. 98 5. NÍVEL DE ATIVIDADE ECONÔMICA Álvaro Alves de Moura Jr. O principal destaque na análise do nível de atividade econômica se refere à mudança na metodologia do cálculo do PIB, que passou a incluir informações

Leia mais

Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados

Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Análise Setorial Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Dezembro de 2014 Sumário 1. Perspectivas do Cenário Econômico em 2015... 3 2. Balança Comercial no Ano de 2014... 4 3.

Leia mais

Setembro/2014. Resultados do PIB e da PIM e Perspectivas para os Próximos Trimestres. Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

Setembro/2014. Resultados do PIB e da PIM e Perspectivas para os Próximos Trimestres. Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos Setembro/2014 Resultados do PIB e da PIM e Perspectivas para os Próximos Trimestres Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos 1 Resultados do PIB no 2º Trimestre: Economia Brasileira em Recessão 2

Leia mais

PANORAMA ATUAL DA ECONOMIA GOIANA

PANORAMA ATUAL DA ECONOMIA GOIANA 8 PANORAMA ATUAL DA ECONOMIA GOIANA A crise econômico-financeira originada nos Estados Unidos, em 2008, denominada Crise dos Subprime, afetou toda a economia mundial. A atual crise da União Europeia, chamada

Leia mais

SET/16 AGO/16. 52,9 43,9 48,4 Queda da produção. 47,1 46,0 47,4 Queda no número de empregados 67,0 66,0 71,2 Redução no uso da capacidade

SET/16 AGO/16. 52,9 43,9 48,4 Queda da produção. 47,1 46,0 47,4 Queda no número de empregados 67,0 66,0 71,2 Redução no uso da capacidade Indicador PRODUÇÃO NÚMERO DE EMPREGADOS UTILIZ. DA CAPACIDADE INSTALADA (UCI) - % UCI EFETIVA- USUAL EVOLUÇÃO DOS ESTOQUES ESTOQUE EFETIVO- PLANEJADO MÉDIA HIST. Setembro e 3º trimestre de 2016 Produção

Leia mais

Resultado Agregado. ASSESSORIA ECONÔMICA DO SISTEMA FECOMÉRCIO-RS - Fone: (51) de Junho de 2015

Resultado Agregado. ASSESSORIA ECONÔMICA DO SISTEMA FECOMÉRCIO-RS - Fone: (51) de Junho de 2015 01 de Junho de 2015 Resultado Agregado Índice de Vendas do Comércio Abril 2015 IVC IVA IVV Real Nominal Real Nominal Real Nominal Mensal -7,2-3,0-7,4-5,0-7,0-0,8 Acumulado no Ano -5,8-0,8-5,3-1,7-6,3 0,1

Leia mais

Ingressos de IED diminuem 12,3% frente a 2014

Ingressos de IED diminuem 12,3% frente a 2014 São Paulo, 06 de outubro de 2015 AGOSTO DE 2015 Ingressos de IED diminuem 12,3% frente a 2014 Até agosto de 2015, os fluxos de investimento estrangeiro direto (IED) no Brasil totalizaram US$ 36,8 bilhões.

Leia mais

COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA BRASILEIRA DE TRANSFORMAÇÃO. Julho 2015 (Revisada)

COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA BRASILEIRA DE TRANSFORMAÇÃO. Julho 2015 (Revisada) COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA BRASILEIRA DE TRANSFORMAÇÃO Julho 2015 (Revisada) INTRODUÇÃO A indústria brasileira de transformação tem perdido competitividade, de forma contínua, há quase uma década. Isto

Leia mais

Encontro RMPI/FIEMG de Inovação 2013

Encontro RMPI/FIEMG de Inovação 2013 Encontro RMPI/FIEMG de Inovação 2013 O Processo de Inovação na Empresa Brasileira: Avanços e Desafios Prof. Dr. Ruy Quadros Unicamp e Innovarelab Belo Horizonte 4/11/2013 O Processo de Inovação na Empresa

Leia mais

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Indicadores CNI ISSN 2317-7322 Ano 5 Número 12 Dezembro de SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Dificuldades da construção se ampliam no fim de O quadro de desaquecimento na indústria da construção, que já

Leia mais

A Indústria Mineira: desempenho setorial e perspectivas para

A Indústria Mineira: desempenho setorial e perspectivas para A Indústria Mineira: desempenho setorial e perspectivas para 2014-2015 Sumário Desempenho em 2014: PIM, INDEX, PIMES, Sondagem Evolução recente da economia e indústria mineira (5 anos) Expectativas para

Leia mais

GOVERNADOR DIX-SEPT ROSADO

GOVERNADOR DIX-SEPT ROSADO 1 DADOS GERAIS - Data de emancipação: 04/04/1963 - Distância da capital: 320 km - Área: 1.129 Km 2 - Localização Mesorregião: Oeste Potiguar Microrregião: Chapada do Apodi - População: 12.374 (IBGE/2007)

Leia mais

Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Setembro de 2016

Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Setembro de 2016 Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Setembro de 2016 BRASIL Novembro/2016 A produtividade física do trabalho da Indústria de Transformação apresentou uma queda de 0,7% em

Leia mais

Construção encerra o semestre em crescimento

Construção encerra o semestre em crescimento SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Informativo da Confederação Nacional da Indústria Ano 2 Número 6 junho de 2011 www.cni.org.br Destaques Análise Econômica Indústria da construção retoma ritmo de crescimento

Leia mais

PANORAMA DA INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO BRASILEIRA

PANORAMA DA INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO BRASILEIRA PANORAMA DA INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO BRASILEIRA 9ª Edição Última atualização 07 de Março de 2016 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 5 1. A DESINDUSTRIALIZAÇÃO NO BRASIL... 6 1.1. Evolução da Participação da Indústria

Leia mais

Cenário macroeconômico

Cenário macroeconômico Cenário macroeconômico 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016* 2017* TAXA DE CRESCIMENTO DO PIB DO MUNDO (SOMA DOS PIBs OBTIDA PELA PARIDADE DO PODER DE COMPRA) 1980 - Título 2011 FONTE: FMI. ELABORAÇÃO E

Leia mais

IndústriABC. Ano I - Agosto/2016. Região do Grande ABC / SP X = 50 0 X < avaliação otimista - estoque acima do planejado - UCI acima do usual

IndústriABC. Ano I - Agosto/2016. Região do Grande ABC / SP X = 50 0 X < avaliação otimista - estoque acima do planejado - UCI acima do usual Segundo estimativa do próprio governo, a economia brasileira em 20 deverá apresentar outra retração, em torno de 3,1%. No primeiro trimestre deste ano, comparado a igual período do ano anterior, a retração

Leia mais

SONDAGEM ESPECIAL. Exportações ganham importância para indústria brasileira. Comércio Exterior. Opinião CNI

SONDAGEM ESPECIAL. Exportações ganham importância para indústria brasileira. Comércio Exterior. Opinião CNI Indicadores CNI SONDAGEM ESPECIAL 64 Comércio Exterior Exportações ganham importância para indústria brasileira A queda na demanda doméstica e a desvalorização da moeda estão estimulando o aumento das

Leia mais

Na atividade de têxtil e confecção ocorreu o maior volume de contratações (1.069 postos).

Na atividade de têxtil e confecção ocorreu o maior volume de contratações (1.069 postos). JAN/2016 Sumário Executivo No mês de janeiro de 2016, o saldo de empregos em Santa Catarina aumentou em relação a dezembro (7.211 postos e variação de 0,4%). A indústria de transformação também teve desempenho

Leia mais

INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS DO SECTOR DO TURISMO

INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS DO SECTOR DO TURISMO INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS DO SECTOR DO TURISMO Josep-Francesc Valls Coordenador do Centro de Formação e Investigação em Turismo da UMa Professor Esade Business & Law School RESUMO 1. Posição de Portugal

Leia mais

Perspectivas Econômicas para o Brasil 2015 e 2016

Perspectivas Econômicas para o Brasil 2015 e 2016 Perspectivas Econômicas para o Brasil 2015 e 2016 Impactos sobre a geração de receitas do Sistema S Assessoria Econômica FIEMG Março/2015 Síntese Desde 2014, não há vetores indutores do crescimento econômico

Leia mais

Características do Emprego Formal RAIS 2014 Principais Resultados: CEARÁ

Características do Emprego Formal RAIS 2014 Principais Resultados: CEARÁ MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Características do Emprego Formal RAIS 2014 Principais Resultados: CEARÁ O número de empregos formais no estado alcançou 1,552 milhão em dezembro de 2014, representando

Leia mais

Os sérios desafios da economia. Econ. Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Maio/2016

Os sérios desafios da economia. Econ. Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Maio/2016 Os sérios desafios da economia Econ. Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Maio/2016 1 Os números da economia brasileira que o novo governo precisa enfrentar 11,089 milhões Número de desempregados no Brasil,

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º Trimestre Coletiva de Imprensa 12 de Maio de 2016

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º Trimestre Coletiva de Imprensa 12 de Maio de 2016 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º Trimestre 2016 Coletiva de Imprensa 12 de Maio de 2016 Avisos Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas

Leia mais

COMÉRCIO VAREJISTA NOVEMBRO DE 2016

COMÉRCIO VAREJISTA NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos COMÉRCIO VAREJISTA NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas

Leia mais

Release de Resultados 1T de abril de 2016

Release de Resultados 1T de abril de 2016 Release de Resultados 1T16 27 de abril de 2016 Ressalvas As informações e declarações sobre eventos futuros estão sujeitas a riscos e incertezas, as quais têm como base estimativas e suposições da Administração

Leia mais

Emprego Industrial Junho de 2015

Emprego Industrial Junho de 2015 Emprego Industrial Junho de 2015 SUMÁRIO EXECUTIVO No mês de junho de 2015, o saldo de empregos em Santa Catarina reduziu em relação ao estoque de maio (-7.922 postos e variação de -0,4%). A indústria

Leia mais

Emprego Industrial Dezembro de 2014

Emprego Industrial Dezembro de 2014 Emprego Industrial Dezembro de 2014 SUMÁRIO EXECUTIVO No mês de dezembro de 2014, o saldo de empregos em Santa Catarina recuou em relação ao estoque de novembro (-36.691 postos e variação de -1,8%). A

Leia mais

ICEI - ÍNDICE DE CONFIANÇA DO EMPRESÁRIO INDUSTRIAL METODOLOGIA. Versão 2.0

ICEI - ÍNDICE DE CONFIANÇA DO EMPRESÁRIO INDUSTRIAL METODOLOGIA. Versão 2.0 ICEI - ÍNDICE DE CONFIANÇA DO EMPRESÁRIO INDUSTRIAL METODOLOGIA Versão 2.0 Brasília - Março/2012 Versão 3.3 Brasília-DF Janeiro/2015 METODOLOGIA ICEI - ÍNDICE DE CONFIANÇA DO EMPRESÁRIO INDUSTRIAL Versão

Leia mais

Brasil, conjuntura e perspectiva

Brasil, conjuntura e perspectiva Brasil, conjuntura e perspectiva Julho 2015 Rodolfo Margato Estrutura da Apresentação: 1) Conjuntura Macroeconômica; 2) Principais Oportunidades e Desafios para a Economia Brasileira. Cenário Internacional

Leia mais

Características do Emprego Formal RAIS 2014 Principais Resultados: SANTA CATARINA

Características do Emprego Formal RAIS 2014 Principais Resultados: SANTA CATARINA MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Características do Emprego Formal RAIS 2014 Principais Resultados: SANTA CATARINA O número de empregos formais no estado alcançou 2,274 milhões em dezembro de 2014, representando

Leia mais

INDX apresenta alta de 2,67% em março

INDX apresenta alta de 2,67% em março INDX apresenta alta de 2,67% em março Dados de Março/11 Número 51 São Paulo O Índice do Setor Industrial (INDX), composto pelas ações mais representativas do segmento, encerrou o mês de março de 2010,

Leia mais