Fraco desempenho afeta situação financeira das empresas industriais

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Fraco desempenho afeta situação financeira das empresas industriais"

Transcrição

1 SONDAGEM INDUSTRIAL Informativo da Confederação Nacional da Indústria Fraco desempenho afeta situação financeira das empresas industriais ISSN Ano 15 Número 3 março de A produção industrial voltou a crescer em março, mas o nível de utilização da capacidade instalada manteve-se abaixo do usual para o mês. Apesar do crescimento, os estoques de produtos finais continuam acima do planejado, sobretudo entre as grandes empresas. O fraco desempenho da indústria nos últimos meses resultou na deterioração da situação financeira das empresas. Os empresários ficaram mais insatisfeitos com a situação financeira de suas empresas e com a margem de lucro operacional no primeiro trimestre de O cenário é de aumento da inadimplência dos clientes das pequenas e médias empresas e da falta de demanda para todos os portes na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior. O acesso ao crédito também está mais difícil. Situação financeira - 1 O trimestre de 2012 Ruim 48,1 Boa ANÁLISE ECONÔMICA Estoques em excesso dificultam reação da atividade industrial Pág. 02 PORTES DE EMPRESA Crescimento não alcança as empresas de pequeno porte Pág. 10 REGIÕES Centro-Oeste é a única região com aumento do emprego Pág. 11 SETORES DE ATIVIDADE Indústria extrativa tem melhor desempenho Pág. 12 Acesso ao crédito - 1 O trimestre de 2012 Difícil 42,5 Fácil NÍVEL DE ATIVIDADE - Pág. 03 CAPACIDADE INSTALADA - Pág. 04 ESTOQUES - Pág. 05 PRINCIPAIS PROBLEMAS - Pág. 06 SITUAÇÃO FINANCEIRA - Pág. 07 EXPECTATIVAS - Pág. 08 Perfil da amostra: empresas, sendo 712 pequenas, 736 médias e 3 grandes. Período de coleta: De 2 a 17 de abril de 2012.

2 ANÁLISE ECONÔMICA Estoques em excesso dificultam reação da atividade industrial A produção industrial expandiu no mês de março em relação a fevereiro, após três meses de queda. Um dos principais fatores que levaram ao crescimento da produção é a sazonalidade positiva. Já é de se esperar um aumento da produção em março. Entretanto, esse movimento poderia ter sido maior não fosse o elevado nível dos estoques indesejados das grandes empresas. O crescimento da produção em março não foi suficiente para eliminar as preocupações quanto à evolução da atividade industrial. O nível de utilização da capacidade continua abaixo do usual para o mês. Março foi o 16º mês consecutivo em que a indústria utiliza o parque produtivo abaixo do usual para o período. Nesse mês, 28 dos 30 setores das indústrias de transformação e extrativa registraram UCI efetiva abaixo do usual para o mês. O problema das elevadas taxas de juros perdeu importância no primeiro trimestre de 2012, mas cresceram as dificuldades de acesso ao crédito. Os empresários estão mais insatisfeitos com a margem de lucro e com a situação financeira de suas empresas. Uma parcela cada vez maior do crescimento da demanda doméstica é direcionada para o setor de serviços e para os produtos importados. Com isso, os impactos positivos na indústria brasileira das recentes medidas de estímulo do governo ao consumo interno têm sido de menor alcance. As chances de melhora da demanda externa para produtos industrializados brasileiros continuam baixas. A necessidade dos governos dos países desenvolvidos em fazer medidas de política fiscal contracionista trará impactos negativos no crescimento do PIB desses países e, consequentemente, na demanda. Mesmo com cenário de dificuldades, as perspectivas para os próximos seis meses continuam positivas, mas menos favoráveis do que no passado recente. A indústria deve reencontrar o crescimento no segundo semestre, mas a um ritmo moderado. 2

3 NÍVEL DE ATIVIDADE Indústria aumenta produção em março Evolução da produção Queda Jan ,5 45,0 54,6 Aumento A produção industrial cresceu em março na comparação com fevereiro, como mostra o indicador de evolução da produção de 54,6 pontos. É a primeira vez desde agosto de 2011 que esse indicador fica acima da linha divisória de pontos. Evolução do número de empregados Queda 49,5 48,3 Aumento O número de empregados na indústria ficou relativamente estável em março. O indicador de evolução do número de empregados situou-se em 49,5 pontos, praticamente sobre a linha divisória de pontos. Jan ,1 Indicadores de evolução da produção 62,5 Aumento,7,7 54,6 51,2 52,8 54,7 52,6 52,7 52,7,4 53,3 51,5,1 54,3 54,6 Queda 48,9 45,3 45,3 47,2 48,0 49,1 48,8 49,8 45,0 46,5 42,6 jan/10 abr/10 jul/10 out/10 jan/11 abr/11 jul/11 out/11 jan/12 Indicador varia no intervalo de 0 a. Valores acima de indicam aumento da produção frente ao mês anterior. mar/12 3

4 CAPACIDADE INSTALADA Atividade continua abaixo do usual UCI efetiva em relação ao usual Jan 2012 Abaixo 45,2 42,9 41,7 Acima O indicador de UCI efetiva em relação ao usual situou-se em 45,2 pontos em março. Esse indicador aumentou pelo terceiro mês seguido (41,7 pontos em janeiro e 42,9 pontos em fevereiro), mas continua abaixo da linha divisória de pontos, o que indica que a atividade industrial continua abaixo do usual. Utilização da capacidade instalada Jan 2012 % % % 69% 71% 72% A indústria operou, em média, com 72% da capacidade instalada em março. O indicador aumentou 1 ponto percentual entre fevereiro e março e ficou 1 ponto percentual abaixo do apurado no mesmo mês do ano anterior. 0% 0% 0% 53,8 Indicador de utilização da capacidade instalada efetiva em relação ao usual,4,6,5 48,3 48,1 48,3 47,2 45,9 45,0 45,2 45,3 45,2 44,7 42,9 jan fev mar abr mai jun jul ago set out nov dez jan fev mar abr mai jun jul ago set out nov dez jan fev mar Indicadores variam de 0 a. Valores maiores que pontos indicam utilização da capacidade instalada acima do usual para o mês. 41,7 4

5 ESTOQUES Indústria tem dificuldades para ajustar estoques Evolução do nível de estoques Abaixo 49,8 51,1 Acima O nível de estoques de produtos finais ficou estável na comparação com o mês anterior. O indicador tem oscilado em torno de pontos desde novembro de Jan ,3 Estoque efetivo em relação ao planejado Abaixo 51,6 52,1 Média histórica:,8 Acima A indústria continua com dificuldades para ajustar seus estoques, sobretudo as grandes empresas. O indicador de estoque efetivo em relação ao planejado situou-se em 51,6 pontos em março. Este é o 12 O mês seguido que os estoques estão acima do planejado. Jan ,7 Indicadores de estoques de produtos finais 53,3 53,2 53,1 51,1 51,3 52,5 52,1 51,6 48,7 49,5 49,7 49,9 48,5 48,8 49,9 49,9,5 51,2 51,0 52,4 53,3 51,9,8 52,,9 49,8 51,3 51,1 49,8 jan/10 abr/10 jul/10 out/10 jan/11 abr/11 jul/11 out/11 jan/12 Evolução Efetivo planejado Linha divisória mar/12 Indicador varia no intervalo de 0 a. Valores acima de indicam crescimento do nível de estoques frente ao mês anterior ou estoque efetivo acima do planejado. 5

6 PRINCIPAIS PROBLEMAS Cresce inadimplência dos clientes O problema de carga tributária aumentou em todos os portes de empresa no primeiro trimestre de 2012 (de 63,8% para 66,6% de respostas das pequenas; de 63,3% para 68,2% das médias e; de 54,0% para 57,9% das grandes). No caso das pequenas empresas, chamou a atenção o aumento de importância do problema da falta de demanda na comparação anual, que passou de 27,2% no primeiro trimestre de 2011 para 30,1% das respostas no primeiro trimestre de O problema de inadimplência dos clientes também aumentou a importância (passou e 16,0% para 19,7% na mesma comparação). Assim como nas pequenas empresas, o problema de inadimplência dos clientes ganhou importância para as empresas de médio porte. O percentual de respostas aumentou de 11,4% no primeiro trimestre de 2011 para 16,6% no primeiro trimestre de O problema de alto custo de matéria-prima caiu em todos os portes entre o primeiro trimestre de 2011 e o de 2012: de 25,0% para 22,8% nas pequenas; de 27,2% para 22,8% nas médias; e de 31,7% para 28,8% nas grandes. Principais problemas enfrentados pela indústria no trimestre (%) PEQUENAS MÉDIAS GRANDES I-11 IV-11 I-12 Posição I-11 IV-11 I-12 Posição I-11 IV-11 I-12 Posição Elevada carga tributária 63,7 63,8 66,6 1 65,0 63,3 68,2 1 57,9 54,0 57,9 1 Competição acirrada de mercado 34,5 37,3 38,1 2 41,8 41,1 40,9 2 40,2 44,1 41,7 2 Falta de demanda 27,2 26,7 30,1 3 23,9 28,6 28,9 3 18,7 28,7 27,4 4 Falta de trabalhador qualificado 28,5 27,5 28,1 4 25,1 28,3 27,6 4 24,3 24,4 24,1 6 Taxas de juros elevadas 29,0 25,4 24,2 5 27,6 24,7 24,5 5 23,4 23,6 24,9 5 Alto custo da matéria prima 25,0 22,7 22,8 6 27,2 22,6 22,8 6 31,7 26,8 28,8 3 Inadimplência dos clientes 16,0 18,4 19,7 7 11,4 14,2 16,6 7 7,6 7,5 7,4 11 Falta de capital de giro 20,5 19,5 17,4 8 14,2 15,1 15,2 8 11,1 10,1 13,3 8 Falta de financ. de longo prazo 9,6 7,7 9,6 9 10,9 10,9 8,4 10 7,6 7,9 9,1 9 Capacidade produtiva 7,4 7,7 8,0 10 8,1 8,4 6, ,9 10,7 8,2 10 Falta de matéria prima 9,1 7,0 7,2 11 7,1 7,3 6, ,3 5,4 6,4 13 Taxa de câmbio 5,3 4,5 5, ,5 11,0 12,5 9 25,1 21,0 23,3 7 Distribuição do produto 5,3 5,1 4,6 13 4,7 5,7 6,3 12 7,6 7,1 5,6 14 Outros 4,5 4,6 3,3 14 4,3 3,2 4,4 14 5,9 6,5 6,8 12 6

7 SITUAÇÃO FINANCEIRA Aumenta dificuldade de acesso ao crédito Margem de lucro operacional 1º trimestre de 2012 Ruim 42,5 Boa Média histórica: 44,0 A insatisfação dos empresários com a margem de lucro operacional de suas empresas aumentou. O índice se distanciou ainda mais da linha divisória de pontos ao recuar 3,2 pontos frente ao trimestre anterior. Esse é o menor indicador desde o segundo trimestre de Situação financeira 1º trimestre de 2012 Ruim 48,1 Boa Média histórica:,1 A situação financeira piorou no primeiro trimestre do ano. O indicador de satisfação com a situação financeira caiu 2,3 pontos (de,4 pontos para 48,1 pontos) frente ao trimestre anterior e ficou abaixo da linha divisória de pontos pela primeira vez desde o terceiro trimestre de Acesso ao crédito 1º trimestre de 2012 Difícil 42,5 Fácil Média histórica: 43,7 Aumentou a dificuldade de acesso ao crédito. O índice de facilidade de acesso ao crédito recuou 2,0 pontos entre o último trimestre de 2011 e o primeiro de 2012, para 42,5 pontos. Com isso, o indicador se afastou ainda mais da linha divisória de pontos. Esse é o pior resultado desde o terceiro trimestre de Indicadores de acesso ao crédito, de satisfação com a margem de lucro operacional e com a situação financeira I-09 II III IV I-10 II III IV I-11 II III IV I-12 Lucro Operacional Situação Financeira Acesso ao Crédito Linha divisória Indicadores variam de 0 a. Valores maiores que indicam satisfação com a margem de lucro operacional e a situação financeira ou facilidade no acesso ao crédito. 7

8 EXPECTATIVAS Expectativas se mantêm otimistas Demanda Abr 2012 Queda 59,9 60,4 59,3 Aumento Média histórica: 59,2 As expectativas quanto à demanda continuam positivas para os próximos seis meses. O índice ficou praticamente estável (queda de 0,5 ponto para 59,9 pontos em abril). O indicador se mantém acima da linha divisória de pontos, mas encontra-se 1,8 ponto abaixo do registrado no mesmo trimestre do ano anterior. Quantidade exportada Abr 2012 Queda 52,1 51,2 51,9 Aumento As perspectivas quanto às exportações melhoraram em abril. O indicador de expectativa quanto à quantidade exportada aumentou de 51,2 pontos em março para 52,1 pontos em abril. Apesar de esse índice ainda estar próximo da linha de pontos, é o maior desde março de Indicadores de expectativa de evolução da demanda e da quantidade exportada jan/10 abr/10 jul/10 out/10 jan/11 abr/11 jul/11 out/11 jan/12 abr/12 Demanda Linha divisória Quantidade exportada * Os indicadores variam de 0 a. Valores acima de indicam expectativa de crescimento da demanda e da quantidade exportada nos próximos seis meses. 8

9 EXPECTATIVAS Número de empregados Queda Abr ,9 53,3 52,2 Média histórica: 52,4 Aumento As expectativas quanto ao número de empregados continuam positivas, mas menos otimistas. O índice de expectativas quanto ao número de empregados para os próximos seis meses recuou 0,4 ponto em abril. O indicador se mantém 2,7 pontos abaixo do registrado no mesmo mês de Compras de matérias-primas Abr 2012 Queda 57,4 57,5 Média histórica: 56,8 Aumento A indústria prevê aumentar suas compras de matérias-primas, assim como previa no mês anterior. Ainda assim, o otimismo é inferior ao registrado em igual período de ,4 Indicadores de expectativa de evolução do número de empregados e das compras de matérias-primas jan/10 abr/10 jul/10 out/10 jan/11 abr/11 jul/11 out/11 jan/12 abr/12 Número de empregados Linha divisória Compras de matérias-primas Os indicadores variam de 0 a. Valores maiores que indicam expectativa de crescimento do número de empregados e de compras de matérias-primas nos próximos seis meses. 9

10 PORTES DE EMPRESA Crescimento não alcança as empresas de pequeno porte As pequenas empresas são as que mais mostram dificuldades. Esse foi o único porte com indicador de evolução da produção abaixo de pontos em março. A utilização da capacidade instalada se mantém abaixo do usual para toda a indústria, sobretudo, para as empresas de pequeno porte (indicador de 43,5 pontos). Há uma clara diferenciação no processo de ajustamento de estoques de produtos finais entre os portes de empresas. As pequenas empresas demonstram sistematicamente indicador de estoque efetivo em relação ao planejado abaixo de pontos. O índice de março é resultado de duas quedas seguidas, para 47,5 pontos. As grandes empresas estão com dificuldade de escoar os estoques indesejados desde abril de Em março de 2012, o indicador de estoque efetivo-planejado manteve-se praticamente no mesmo nível do apurado em fevereiro (54,2 pontos). Por sua vez, as médias empresas conseguiram ajustar os estoques em março (indicador passou de 52,7 para,5 pontos). Há um quadro de piora generalizada da situação financeira para todos os portes no primeiro trimestre do ano. O indicador de satisfação com a margem de lucro operacional caiu, assim como aumentaram as dificuldades de acesso ao crédito. As pequenas indústrias são as que mais apontam piora da margem de lucro operacional e das dificuldades de acesso ao crédito: indicadores de 40,8 e 41,0 pontos, respectivamente. Para as grandes empresas, o indicador de satisfação com a margem de lucro operacional caiu de 46,6 pontos no quarto trimestre de 2011 para 43,8 pontos no primeiro de 2012 e o indicador de facilidade de acesso ao crédito caiu de 45,2 pra 42,9 pontos. Os mesmos indicadores para as empresas de médio porte caíram 2,5 e 1,2 pontos, situando-se em 41,8 pontos e 43,3 pontos, respectivamente. Os empresários das pequenas empresas continuam menos otimistas que seus pares das médias e das grandes empresas, ainda que na comparação com abril de 2011, a queda no otimismo tenha sido maior entre os empresários das grandes empresas. Indicadores de UCI efetiva em relação ao usual, de estoque efetivo em relação ao planejado e de acesso ao crédito por porte de empresa 54,2,5 43,5 45,2 46,0 47,5 41,0 43,3 42,9 UCI efetiva-usual (março) Estoque efetivo-planejado (março) Pequena Média Grande Indicador varia no intervalo de 0 a. Valores acima de indicam UCI efetiva acima do usual, estoque efetivo acima do planejado e facilidade de acesso ao crédito. Facilidade de acesso ao crédito (1º trimestre) 10

11 REGIÕES Centro-Oeste é a única região com aumento do emprego A produção industrial cresceu em todas as regiões geográficas do País. O crescimento foi menos disseminado nas Regiões Norte (com indicador de evolução de 51,2 pontos) e Centro-Oeste (52,4 pontos). A Região Sul registrou o melhor desempenho, com indicador de evolução de 56,1 pontos. Indicadores acima de pontos representam aumento na produção. O baixo crescimento da produção nas Regiões Norte e Centro-Oeste colaborou para a redução do nível de estoques das empresas dessas regiões. As empresas das demais regiões encerraram o trimestre com estoques acima do planejado. Com relação ao emprego, o resultado de março mostra queda na Região Norte, crescimento na Região Centro-Oeste e relativa estabilidade nas demais regiões. Parte da expansão do emprego no Centro-Oeste deve-se a fatores sazonais. A deterioração da situação financeira das empresas também foi comum a todas as regiões geográficas. Os indicadores de satisfação com a margem de lucro operacional e com a situação financeira pioraram na comparação tanto com o mesmo período do ano anterior como com o último trimestre de A insatisfação com a margem de lucro é maior entre os empresários das Regiões Sudeste e Sul, indicadores de 40,9 e 41,1 pontos, respectivamente. A Região Nordeste tem o menor percentual de empresários insatisfeitos com a margem de lucro (45,3 pontos). Diferentemente de seus pares do resto do País, os empresários da Região Nordeste estão satisfeitos com as condições financeiras de suas empresas: indicador de 49,8 pontos, praticamente sobre a linha divisória de pontos. Indicadores de satisfação com a situação financeira e de evolução da produção por região 46,4 49,8 47,1 48,0 48,0 51,2 55,0 54,2 56,1 52,4 Acesso ao crédito (1º trimestre) Evolução da Produção (março) Norte Nordeste Sudeste Sul Centro-Oeste Indicador varia no intervalo de 0 a. Valores acima de indicam satisfação com a situação financeira e crescimento da produção. 11

12 SETOR DE ATIVIDADE Processo de ajustamento de estoques da indústria ainda está em curso Indicador de estoques efetivo em relação ao planejado Extração de min. metálicos Manutenção e reparação Impressão e Reprodução Limpeza e Perfumaria Bebidas Derivados do petróleo Indústria extrativa Madeira Couros Vestuário Borracha Farmacêuticos Alimentos Extração de min. não metálicos Minerais não metálicos Informática, eletr. e ópticos Biocombustíveis Químicos Indústria de transformação Metalurgia Veículos automotores Outros equip. de transporte Material Plástico Produtos diversos Fumo Máquinas e equipamentos Celulose e papel Produtos de metal Móveis Máquinas e materiais elétricos Têxteis Calçados Os indicadores variam de 0 a. Valores maiores que pontos indicam estoque efetivo acima do planejado. A produção industrial de março cresceu para 24 dos 30 setores considerados das indústrias extrativa e de transformação frente ao mês anterior. O aumento da produção elevou a atividade industrial, mas não o suficiente para fazer com que a utilização da capacidade instalada fique de acordo com o usualmente praticado para o período. O indicador de UCI efetiva em relação ao usual está abaixo de pontos para toda a indústria extrativa e para 26 dos 28 setores da indústria de transformação. As exceções são Derivados de petróleo (51,5 pontos) e Farmacêuticos (51,7 pontos). A indústria continua com o processo de ajustamento de estoques. Na passagem de fevereiro para março, quatro setores conseguiram escoar os estoques excedentes alguns com mais intensidade do que o planejado. Esses setores são Informática, eletrônicos e ópticos (indicador de estoques efetivo em relação ao planejado passou de 52,2 pontos em fevereiro para,0 pontos em março), Vestuário (de 52,1 para 48,2 pontos), Derivados de petróleo (de 51,6 para 46,9) e Limpeza e perfumaria (de 51,4 para 44,2). O setor Material plástico, que estava com os estoques de acordo com o planejado em fevereiro (indicador de pontos), passou a ter aumento de estoques indesejados em março (índice de 52,5 pontos). Outros seis setores, que já registravam estoques acima do planejado em fevereiro, apontaram piora em março, com o aumento desse indicador: Máquinas e equipamentos, Produtos de metal, Máquinas e materiais elétricos, Têxteis, Calçados e Produtos diversos. 12

13 SETOR DE ATIVIDADE Indústria extrativa: Segmento tem melhor desempenho do que a indústria de transformação A indústria extrativa aumentou sua produção de forma mais disseminada do que a indústria de transformação. O indicador de evolução da produção foi de 59,0 pontos. O índice de evolução do número de empregados saiu da estabilidade (,2 pontos) em fevereiro e atingiu 53,0 pontos em março (valores acima de pontos indicam evolução positiva). A recuperação desse setor ainda não se deu de forma plena, uma vez que a atividade ainda se mantém abaixo do usual para o mês: índice de UCI efetiva em relação ao usual situou-se em 48,2 pontos. As expectativas quanto à demanda e quantidade exportada se tornaram mais otimistas em abril, mês de coleta das informações desta Sondagem. No caso da demanda, o indicador de expectativa subiu de 60,9 pontos em março para 64,1 pontos em abril, mas permanece abaixo dos 66,8 pontos registrados em abril de Com relação às exportações, o indicador de 59,5 pontos de abril é 4,1 pontos superior ao apurado em março e 9,5 pontos superior ao registrado em abril de Indicadores da Indústria extrativa Outros equipamentos de transporte: Setor reduz atividade e promove forte ajuste no nível de estoques O setor Outros equipamentos de transporte reduziu sua produção pelo segundo mês consecutivo, seguindo movimento contrário à maioria da indústria. O indicador de evolução da produção situou-se em 48,7 pontos em março. A utilização da capacidade instalada se mantém abaixo da usual por seis meses seguidos (42,1 pontos em março). O setor fechou fevereiro com o maior acúmulo de estoques indesejados dentre os setores industriais, mas promoveu uma redução significativa dos estoques em março. Ainda assim, os estoques estão acima do planejado. O indicador de evolução dos estoques foi de 45 pontos (indicador abaixo de pontos indicam evolução negativa), fazendo com que o indicador de estoque efetivo-planejado caísse de 65,4 para 52,5 pontos. Os empresários do setor mostram-se menos otimistas no mês de abril do que no mês anterior e que há um ano atrás. Na comparação com março, o indicador de expectativa de demanda caiu de 63,8 para 59,7 pontos. Indicadores do setor Outros equipamentos de transporte 65,4 59,0,9 46,4 46,0 47,1 44,0 48,2 46,5 44,0 53,3 48,7 46,1 55,0 52,5 43,3 41,7 42,1 Evolução da produção Estoques efetivos em relação ao planejado mar/11 fev/12 mar/12 UCI efetiva em relação ao usual Evolução da produção Estoques efetivos em relação ao planejado mar/11 fev/12 mar/12 UCI efetiva em relação ao usual Os indicadores variam de 0 a. Valores maiores que indicam crescimento da produção frente ao mês anterior, estoque efetivo acima do planejado e UCI efetiva acima do usual. Os indicadores variam de 0 a. Valores maiores que indicam crescimento da produção frente ao mês anterior, estoque efetivo acima do planejado e UCI efetiva acima do usual. 13

14 NÍVEL DE ATIVIDADE CAPACIDADE INSTALADA Resultados por região, porte e setor Produção Nº de empregados UCI (%) UCI efetiva-usual mar/11 fev/12 mar/12 mar/11 fev/12 mar/12 mar/11 fev/12 mar/12 mar/11 fev/12 mar/12 INDÚSTRIA GERAL 53,3 46,5 54,6 51,3 48,3 49, ,2 42,9 45,2 POR REGIÃO NORTE 54,9 45,4 51,2 52,4 48,5 47, ,8 44,3 43,6 NORDESTE 51,9 45,2 55,0 48,0 48,6 49, ,5 45,9 48,4 SUDESTE 52,5 45,0 54,2 51,3 47,5 48, ,5 41,2 43,8 SUL 56,8,4 56,1 51,9 49,7, ,2 43,9 45,6 CENTRO OESTE 51,2 45,5 52,4 54,4 48,8 52, ,5 40,8 42,9 POR PORTE PEQUENA 49,8 43,2 49,8 49,1 47,6 47, ,9 40,1 43,5 MÉDIA,7 44,7 54,2,5 48,0 48, ,5 42,4 45,2 GRANDE 56,2 49,0 57,1 52,7 48,9, ,1 44,5 46,0 POR SETOR INDÚSTRIA EXTRATIVA,9 46,4 59,0 55,9,2 53, ,5 44,0 48,2 Extr. de carvão, petróleo e gás Extr. de minerais metálicos 52,8 52,6 53,3 70,0 55,0 56, ,8 46,9 47,6 Extr. de min. não metálicos 49,4 43,4 61,7 53,5 48,9 51, ,3 41,9 48,6 Ativ. de apoio à extração INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO 51,9 45,2 53,,4 48,0 48, ,2 42,0 44,6 Alimentos 52,4 45,8 53,4 49,4 49,6, ,6 45,2 48,4 Bebidas 44,3 53,5 51,5 47,9 48,6 49, ,8 48,6 47,0 Fumo 60,0 51,6 63,2 52,5 56,3 54, ,0 46,9 45,6 Têxteis 47,1 40,7 48,8 46,8 47,3 47, ,0 36,0 38,4 Vestuário 51,8 44,5 52,5 49,6 46,2 45, ,6 42,9 45,0 Couros 52,8 54,8 56,4 51,4 55,4 55, ,2 42,3 46,6 Calçados 57,9 55,7 61,8 54,6 51,3 56, ,7 40,7 48,2 Madeira 47,0 42,8 44,9 47,1 45,1 46, ,6 37,5 36,5 Celulose e papel 52,3 41,0 52,4 48,9 46,3 46, ,2 40,3 40,6 Impressão e reprodução,0 44,2 54,7 53,8 51,3, ,5 40,4 42,4 Derivados do petróleo - 51,6 52,9-53,1 45, ,9 51,5 Biocombustíveis 46,4 42,4 49,2 55,7 56,9 56, ,3 43,5 41,9 Químicos,9 44,9 55,1 48,3 49,0 48, ,8 45,4 48,0 Limpeza e Perfumaria 48,1 49,4 61,0 45,0 46,9 48, ,2 45,0 48,8 Farmacêuticos 57,4,9 60,8 55,2 48,3 49, ,2 45,7 51,7 Borracha 59,5 41,7 55,7 51,7 45,8 48, ,9 41,0 45,6 Material Plástico 49,6 39,4,6 48,1 45,1 44, ,2 36,2 44,2 Minerais não metálicos 49,7 43,4,5 49,1 45,5 46, ,6 43,0 44,7 Metalurgia 58,3 45,8 60,5 54,0 49,1 48, ,5 37,3 43,6 Produtos de metal 54,0 46,7 52,7 52,2 49,1, ,5 42,0 43,2 Informática, eletrônicos e ópticos,9 43,1 54,2 49,1 45,8, ,2 41,2 45,8 Máquinas e materiais elétricos 51,4 45,3 53,3 52,1 46,5 48, ,1 43,6 46,2 Máquinas e equipamentos 54,4 47,7 51,6 53,5 48,5 48, ,6 45,7 45,6 Veículos automotores 58,3 44,1 57,4 54,3 42,8 44, ,7 36,0 39,2 Outros equip. de transporte 53,3 46,1 48,7 53,3,, ,3 41,7 42,1 Móveis 46,5 40,1 47,9 49,1 47,3 49, ,9 41,8 44,8 Produtos diversos 52,8,0 53,3,0 49,0 51, ,4 46,2 45,8 Manutenção e reparação 56,3 40,6 42,2 56,3 47,1 37, ,9 39,7 31,3 Indicador varia no intervalo de 0 a. Valores acima de indicam evolução ou expectativa positiva, estoque acima do planejado, situação financeira ou margem de lucro mais do que satisfatórios ou fácil acesso ao crédito. - : Setor não divulgado por não ter atingido o limite mínimo de empresas estabelecido pela amostra. 14

15 ESTOQUES PRODUTOS FINAIS SITUAÇÃO FINANCEIRA Resultados por região, porte e setor Efetivo/planejado Evolução Lucro operacional Situação financeira Acesso ao crédito Trimestral Trimestral Trimestral mar/11 fev/12 mar/12 mar/11 fev/12 mar/12 I-11 IV-11 I-12 I-11 IV-11 I-12 I-11 IV-11 I-12 INDÚSTRIA GERAL,1 52,1 51,6,5 51,1 49,8 46,4 45,7 42,5 51,7,4 48,1 44,3 44,5 42,5 POR REGIÃO NORTE 53,1 49,3 49,6 46,8 48,3 49,1 52,7 48,5 44,5 59,8 49,7 46,4 45,1 43,0 46,0 NORDESTE 49,5 52,0 51,5 49,5 51,1 49,8 48,5 47,0 45,3 52,7 51,5 49,8 44,9 45,8 42,8 SUDESTE 49,9 52,2 52,7 51,5 51,2,9 45,1 44,4 40,9,0 49,4 47,1 44,1 44,1 43,0 SUL 54,0 54,0 52,7 51,5 53,4,2 45,1 45,5 41,1 52,1 51,3 48,0 43,8 45,1 41,8 CENTRO OESTE 43,6,5 48,7 46,6 47,8 46,0 47,7 48,3 43,8 52,5 51,4 48,0 46,2 44,7 41,7 POR PORTE PEQUENA 48,4 47,8 47,5 49,9 48,9 48,0 42,8 45,2 40,8 45,7 48,5 44,3 40,3 42,9 41,0 MÉDIA,4 52,7,5 52,5 52,1,7 43,0 44,5 41,8 48,1 49,0 46,5 43,2 44,5 43,3 GRANDE,8 53,9 54,2 49,8 51,6,2 49,8 46,6 43,8 56,4 52,1,8 46,8 45,2 42,9 POR SETOR INDÚSTRIA EXTRATIVA 44,0 46,0 47,1,0 47,8 48,4,4 52,2 48,4 54,7 54,9 52,3 40,6 48,8 42,3 Extr. de carvão, petróleo e gás Extr. de minerais metálicos 43,8 44,2 41,2,0 46,2 45,3 62,5 53,1,0 70,0 55,6 55,7,0 45,0 48,3 Extr. de min. não metálicos 42,4 46,8 49,6 48,0 49,0 49,2 48,2 51,2 48,6 51, ,7 38,9 49,4 41,8 Ativ. de apoio à extração INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO,1 51,8,8,9 51,1 49,7 44,5 44,9 41,5 49,3 49,4 46,4 43,4 44,0 42,4 Alimentos,4,1 49,1 49,9 48,5 49,9 48,2,7 44,7 54,0 54,7 49,4 45,7 47,5 42,7 Bebidas 43,5 46,7 44,8,0 42,5 44,6 48,6 48,3 43,4 54,3 47,6 48,0 42,4 44,1 40,7 Fumo 62,5 56,7 53,3 60,0 48,3 60,9 40,6 47,7 42,2 47,2,0 43,8 46,9 44,4 31,3 Têxteis 54,9 55,6 58,6 55,4 54,2 53,3 39,5 35,6 29,6 44,6 44,7 39,7 40,6 42,9 38,7 Vestuário 53,4 52,1 48,2 54,5 51,9 47,3 43,8 42,1 42,7 46,3 45,7 45,7 42,2 42,9 43,8 Couros 47,4 47,8 48,2 45,5 47,1 47,0 43,1 42,6 42,9 45,1 46,6 45,7 40,9 41,7 43,6 Calçados 55,8 56,9 59,1 51,9 55,9 55,5 43,4 43,1 42,4 51,3 46,3 49,1 43,1 44,4 48,3 Madeira 46,4,8 47,8 43,1 49,6 47,8 35,4 36,5 36,5 40,9 39,8 39,7 30,7 38,5 35,1 Celulose e papel 55,4 56,8 54,0 53,5 54,2 53,2 38,1 41,8 40,6 45,0 48,6 42,0 41,7 44,6 38,2 Impressão e reprodução,0 42,9 44,1 45,0 43,3 45,3 45,0 45,2 42,4 51,3 49,2 46,5 41,1 43,8 41,7 Derivados do petróleo - 51,6 46,9 -,0 42,2-42,3 35,0-59,6 46,9 -,0 48,1 Biocombustíveis 37,5 49,,0 34,1 39,3 38,7 54,8 57,3 41,1 52,3 51,1 45,0 36,8 34,5 36,1 Químicos 53,3 52,,4 52,9 51,6 48,9 46,9 46,1 47,1 55,6 52,8 53,9 47,2 47,0 44,6 Limpeza e Perfumaria 43,8 51,4 44,2,0 51,4 42,9 47,1 47,9 45,7 53,0 48,0 48,2 42,5 43,0 38,3 Farmacêuticos 45,5 44,8 49,1 53,6 56,9,0 52,5 51,0 45,0 51,7 54,8 49,2 47,8 46,3 44,2 Borracha 51,1 49,1 48,3 54,5,,9 42,9 40,2 42,6 44,8 42,4 44,1 40,5 40,7 43,5 Material Plástico 47,3,0 52,5 49,1 48,6,7 41,8 41,3 37,6 48,5 48,2 43,5 42,0 45,0 42,9 Minerais não metálicos 49,5 49,8 49,6 52,3 51,8,2 46,7 47,0 44,8 49,1,0 46,6 42,5 41,4 43,1 Metalurgia 49,4 52,7 51,1 52,0 51,7,0 41,7 39,1 39,7 51,5 46,3 45,7 46,7 43,9 41,0 Produtos de metal 46,0 53,0 54,2,0 52,3 53,0 44,7 45,3 41,1 49,5 52,5 48,4 42,1 43,4 42,9 Informática, eletr. e ópticos 52,1 52,2,,5 53,3 49,4 48,6 45,6 41,7 51,9 49,4 49,0 51,6 42,2 47,6 Máquinas e materiais elétricos 58,3 51,7 54,4 54,6 54,5 53,6 43,1 48,8 41,1 49,3 55,1 46,,0 48,3 47,4 Máquinas e equipamentos 49,2 52,3 53,8 54,5,9 51,7 42,3 46,5 41,2 48,1,3 47,8 45,7 45,8 41,5 Veículos automotores 49,6 54,4 51,2,0 53,0 46,8 44,5 38,9 40,2 48,9 46,1 46,6 45,1 42,6 45,4 Outros equip. de transporte 55,0 65,4 52,5 65,0 56,8 45,0 33,3 46,9 34,2 40,0 46,9 38,2 39,3 41,7 40,0 Móveis 56,8 56,9 54,3 52,0 56,7 54,4 47,4 49,1 39,2 48,7 54,2 46,3 41,2 46,8 44,5 Produtos diversos 44,4 51,0 52,7 49,0 56,0 52,7 41,7 49,1 43,3 43,5 47,2,8 45,8 39,7 44,6 Manutenção e reparação 52,8 47,9 43,2 44,4 47,7 43,2,0 44,7 43,3,0 43,4 45,3 37,5 45,5 52,5 Indicador varia no intervalo de 0 a. Valores acima de indicam evolução ou expectativa positiva, estoque acima do planejado, situação financeira ou margem de lucro mais do que satisfatórios ou fácil acesso ao crédito. - : Setor não divulgado por não ter atingido o limite mínimo de empresas estabelecido pela amostra. 15

16 Resultados por região, porte e setor Demanda Quantidade exportada Compras de matéria-prima Nº de empregados abr/11 mar/12 abr/12 abr/11 mar/12 abr/12 abr/11 mar/12 abr/12 abr/11 mar/12 abr/12 INDÚSTRIA GERAL 61,7 60,4 59,9 48,3 51,2 52,1 58,9 57,5 57,4 55,6 53,3 52,9 POR REGIÃO EXPECTATIVAS NORTE 63,7 60,2 60,3 43,1 56,5 54,7 58,9 54,3 56,7 57,7 51,2 53,6 NORDESTE 64,6 61,8 62,0 48,7 49,5 48,4 60,8 58,1 58,1 56,4 51,6 53,9 SUDESTE 60,1 58,7 58,5 47,2 49,2 51,4 57,3 55,7 55,6 54,3 52,1,8 SUL 59,8 60,3 57,2 48,,7 51,7 57,1 57,5 55,7 54,2 54,1 52,4 CENTRO OESTE 66,8 64,0 64,5 61,7 60,5 63,3 66,2 62,3 63,6 61,6 58,4 57,4 POR PORTE PEQUENA 60,2 60,3 58,4 41,8 47,3 48,6 58,4 57,5 56,4 54,5 53,7 52,4 MÉDIA 60,5 60,0 60,7 48,8 53,7 52,4 57,9 56,4 58,2 54,7 52,5 53,0 GRANDE 63,1 60,7 60,3 51,0 51,8 53,6 59,7 58,0 57,4 56,5 53,5 53,0 POR SETOR INDÚSTRIA EXTRATIVA 66,8 60,9 64,1,0 55,4 59,5 63,5 55,8 60,3 61,4 56,7 57,2 Extr. de carvão, petróleo e gás Extr. de minerais metálicos 60,0 56,6 59,5 60,7 60,4 57,7 61,1,0 58,0 75,0 62,5 59,8 Extr. de min. não metálicos 69,6 65,1 66,2 42,5 51,8 60,7 65,5 58,1 62,5 59,8 55,9 57,8 Ativ. de apoio à extração INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO 60,8 60,2 59,5 48,8 51,7 52,2 58,4 57,3 57,1 54,9 53,0 52,5 Alimentos 64,1 62,1 62,0 55,7 55,1 56,5 59,9 59,8 57,8 55,9 54,2 53,0 Bebidas 59,7 60,0 48,5 54,2 62,5 61,1 56,4 57,9 49,5 54,4 51,4 48,5 Fumo 62,5 67,2 62,5 65,6 62,5 66,1 65,0 71,9 65,6 52,5 62,5 56,3 Têxteis 57,5 58,2 58,0 42,5 43,2 43,0 54,6 56,1 51,8 53,9 51,1,0 Vestuário 63,2 60,7 59,1 35,4 40,4 42,2 59,7 55,9 57,3 56,6 52,4 52,8 Couros 55,6 65,9 56,9,0 62,5 58,0 51,4 62,8 56,1 52,0 57,3 55,4 Calçados 55,9 61,8 56,6 40,0 44,5 43,8 55,4 60,6 53,6 55,9 56,8 54,5 Madeira 56,0 57,5 60,6 36,0 53,2 55,5 51,9 53,5 56,8,7 53,6 54,5 Celulose e papel 61,1 60,4 62,7 51,6,0 53,1 60,6 56,9 60,7 53,9 48,8 51,8 Impressão e reprodução 60,0 63,5 60,1 25,,0 0,0 59,2 61,2 61,5 51,3 53,8 51,4 Derivados do petróleo - 59,4 58,8-40,,0-51,7 59,4 -,0 54,4 Biocombustíveis 72,8 60,7 65,6 75,0 63,5 68,8 72,7 67,0 68,0 70,7 63,8 65,2 Químicos 62,9 60,0 62,0 51,8 51,9 55,0 62,9 57,5 60,1 55,2 54,3 54,9 Limpeza e Perfumaria 69,2 66,9 65,9 57,1 53,1 58,3 65,4 62,8 64,6 56,7 53,8 54,9 Farmacêuticos 62,5 67,2 67,2 62,5 60,0 63,3 62,5 64,3 63,8 58,3 58,9 56,0 Borracha 59,5 52,8 58,3 45,8,0 52,8 59,8,0 56,8 51,7 47,8 48,5 Material Plástico 60,6 55,1 57,8 44,6 51,8 52,4 57,7 52,4 55,8 54,6,0 52,0 Minerais não metálicos 62,2 61,5 58,7 51,0 56,0 52,2 58,9 54,9 56,2 54,2 52,7 51,7 Metalurgia 59,3 60,4 61,1 55,8 56,,0 59,3 58,5 58,0 55,5 52,9 51,4 Produtos de metal 60,2 58,0 59,3 49,1 48,6 52,4 57,8 56,4 56,9 55,9 53,3 53,2 Informática, eletrônicos e ópticos 59,3 60,6 58,2 55,2 61,9 56,6 56,6 57,7 53,3 55,1,5 52,2 Máquinas e materiais elétricos 62,5 60,7 55,4 48,8 48,8 47,5 58,3 54,3 55,6 54,9 53,5,0 Máquinas e equipamentos 56,0 60,3 60,3 43,6,5 45,8 54,9 57,1 56,7 54,1 52,8 51,6 Veículos automotores 60,1 54,3 54,5 46,1 44,2 48,8 58,0 51,9 53,7 55,8 45,9 48,1 Outros equip. de transporte 58,9 63,8 59,7 41,7 53,1,0 62,5 63,8 58,3 55,4 55,0 52,8 Móveis 62,3 63,5 62,5 35,5 44,6 52,6 58,8 61,1 61,7 54,0 56,7 53,3 Produtos diversos 62,0 52,9 57,5,0 41,7 48,3 60,2 51,0 53,3 53,7,,0 Manutenção e reparação 58,3 55,9,0 58,3,0 68,8 56,8 51,5 48,2 54,5 51,6 46,9 Indicador varia no intervalo de 0 a. Valores acima de indicam evolução ou expectativa positiva, estoque acima do planejado, situação financeira ou margem de lucro mais do que satisfatórios ou fácil acesso ao crédito. - : Setor não divulgado por não ter atingido o limite mínimo de empresas estabelecido pela amostra. Para informações metodológicas, veja SONDAGEM INDUSTRIAL Publicação mensal da Confederação Nacional da Indústria - CNI Gerência Executiva de Política Econômica Gerente executivo: Flávio Castelo Branco Gerência Executiva de Pesquisa e Competitividade Gerente-executivo: Renato da Fonseca Análise: Isabel Mendes de Faria Marques e Marcelo de Ávila Estatística: Roxana Rossy Campos e Thiago Silva Supervisão Gráfica: DIRCOM Normalização Bibliográfica: ASCORP/GEDIN Assinaturas: Serviço de Atendimento ao Cliente Fone: (61) SBN Quadra 01 Bloco C Ed. Roberto Simonsen Brasília, DF CEP: www. cni.org.br Autorizada a reprodução desde que citada a fonte.

Produção industrial em queda

Produção industrial em queda SONDAGEM INDUSTRIAL Informativo da Confederação Nacional da Indústria ISSN 1676-0212 Ano 15 Número 6 junho de 2012 www.cni.org.br Produção industrial em queda A produção industrial mostra tendência de

Leia mais

Queda de produção mais intensa que o usual

Queda de produção mais intensa que o usual SONDAGEM INDUSTRIAL Informativo da Confederação Nacional da Indústria de produção mais intensa que o usual ISSN 1676-0212 Ano 15 Número 12 dezembro de 2012 www.cni.org.br A indústria registrou forte recuo

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Estoques na indústria próximos do ajuste 47,1 50,6. ANÁLISE ECONÔMICA Retomada da atividade deverá ser lenta Pág.

SONDAGEM INDUSTRIAL. Estoques na indústria próximos do ajuste 47,1 50,6. ANÁLISE ECONÔMICA Retomada da atividade deverá ser lenta Pág. SONDAGEM INDUSTRIAL Informativo da Confederação Nacional da Indústria ISSN 1676-0212 Ano 15 Número 9 setembro de 2012 www.cni.org.br Estoques na indústria próximos do ajuste Em setembro, a indústria não

Leia mais

Queda na produção mais intensa que o normal para o mês

Queda na produção mais intensa que o normal para o mês SONDAGEM INDUSTRIAL Informativo da Confederação Nacional da Indústria Queda na produção mais intensa que o normal para o mês ISSN 1676-0212 Ano 14 Número 12 dezembro de 2011 www.cni.org.br A indústria

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Ociosidade elevada, estoques em excesso e condições financeiras fragilizadas 51,4 47,5. Indústria ainda distante da recuperação

SONDAGEM INDUSTRIAL. Ociosidade elevada, estoques em excesso e condições financeiras fragilizadas 51,4 47,5. Indústria ainda distante da recuperação SONDAGEM INDUSTRIAL Informativo da Confederação Nacional da Indústria ISSN 1676-0212 Ano 16 Número 6 junho de 2013 www.cni.org.br Ociosidade elevada, estoques em excesso e condições financeiras fragilizadas

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Contração da atividade foi mais intensa que o usual 40,2 41,7. Custos pressionam a indústria ANÁLISE ECONÔMICA. Pág.

SONDAGEM INDUSTRIAL. Contração da atividade foi mais intensa que o usual 40,2 41,7. Custos pressionam a indústria ANÁLISE ECONÔMICA. Pág. SONDAGEM INDUSTRIAL Informativo da Confederação Nacional da Indústria ISSN 1676-0212 Ano 16 Número 12 dezembro de 2013 www.cni.org.br Contração da atividade foi mais intensa que o usual Pelo segundo ano

Leia mais

Indústria opera abaixo do usual e acumula estoques

Indústria opera abaixo do usual e acumula estoques SONDAGEM INDUSTRIAL Informativo da Confederação Nacional da Indústria ISSN 1676-0212 Ano 14 Número 6 junho de 2011 www.cni.org.br Indústria opera abaixo do usual e acumula estoques Em junho, a produção

Leia mais

Cenário negativo aprofunda-se em junho

Cenário negativo aprofunda-se em junho SONDAGEM INDUSTRIAL Informativo da Confederação Nacional da Indústria ISSN 1676-0212 Ano 17 Número 06 junho de 2014 www.cni.org.br Cenário negativo aprofunda-se em junho O quadro negativo da indústria

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Novo indicador

SONDAGEM INDUSTRIAL. Novo indicador Indicadores CNI SONDAGEM INDUSTRIAL Contração da atividade no fim do ano foi mais intensa que em anos anteriores O ano de termina com baixa atividade industrial, expectativas pouco otimistas, condições

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Atividade industrial mostra fôlego

SONDAGEM INDUSTRIAL. Atividade industrial mostra fôlego Indicadores CNI SONDAGEM INDUSTRIAL Atividade industrial mostra fôlego Apesar das dificuldades enfrentadas pela indústria, os dados de atividade são positivos em março. Ainda que seja comum que se registre

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS

INDICADORES INDUSTRIAIS INDICADORES INDUSTRIAIS Informativo da Confederação Nacional da Indústria ISSN 1983-621X Ano 23 Número 9 Setembro de 2012 www.cni.org.br Indústria mantém ociosidade UCI - dessazonalizada Setembro/2012

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS

INDICADORES INDUSTRIAIS INDICADORES INDUSTRIAIS Informativo da Confederação Nacional da Indústria Atividade mostra sinais ambíguos em julho A indústria de transformação inicia o terceiro trimestre do ano com sinais ambíguos.

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Indústria segue em recuperação. Utilização da capacidade instalada efetiva em relação ao usual Índice de difusão (0 a 100 pontos)

SONDAGEM INDUSTRIAL. Indústria segue em recuperação. Utilização da capacidade instalada efetiva em relação ao usual Índice de difusão (0 a 100 pontos) Indicadores CNI 20 ANOS SONDAGEM INDUSTRIAL Indústria segue em recuperação A de setembro mostra a manutenção dos bons resultados apresentados em julho e agosto. A exemplo do mês anterior, o número de empregados

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Ociosidade recorde na indústria. Utilização da capacidade instalada ficou muito abaixo do registrado nos anos anteriores

SONDAGEM INDUSTRIAL. Ociosidade recorde na indústria. Utilização da capacidade instalada ficou muito abaixo do registrado nos anos anteriores Indicadores CNI ISSN 76-0212 Ano 18 Número 12 Dezembro de SONDAGEM INDUSTRIAL Ociosidade recorde na indústria O ano de termina para a indústria com queda significativa da produção e do emprego, ociosidade

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS

INDICADORES INDUSTRIAIS INDICADORES INDUSTRIAIS Informativo da Confederação Nacional da Indústria ISSN 1983-621X Ano 24 Número 1 Janeiro de 2013 www.cni.org.br Indústria reduz a ociosidade UCI - dessazonalizada Janeiro/2013 A

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Expectativas positivas ainda não se refletem na situação corrente

SONDAGEM INDUSTRIAL. Expectativas positivas ainda não se refletem na situação corrente Indicadores CNI 20 ANOS SONDAGEM INDUSTRIAL Expectativas positivas ainda não se refletem na situação corrente Os resultados de junho apontam retração da atividade industrial, movimento usual para esse

Leia mais

Indústria da construção mostra pequenos sinais de melhora

Indústria da construção mostra pequenos sinais de melhora SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Informativo da Confederação Nacional da Indústria Ano 3 Número 9 setembro de 2012 www.cni.org.br Destaques ANÁLISE ECONÔMICA Desempenho menos negativo ainda não aponta

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Demanda fraca volta a preocupar empresário

SONDAGEM INDUSTRIAL. Demanda fraca volta a preocupar empresário Indicadores CNI SONDAGEM INDUSTRIAL Demanda fraca volta a preocupar empresário Os resultados da de março de apontam algumas preocupações. Os estoques continuam acima do nível planejado pelas empresas e

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Expectativas continuam melhorando. Índices de expectativas Índices de difusão (0 a 100)*

SONDAGEM INDUSTRIAL. Expectativas continuam melhorando. Índices de expectativas Índices de difusão (0 a 100)* Indicadores CNI ISSN 1676-0212 Ano 19 Número 7 julho de SONDAGEM INDUSTRIAL Expectativas continuam melhorando O desempenho da indústria em julho pouco se alterou na comparação com os meses anteriores.

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Melhora das condições financeiras no trimestre

SONDAGEM INDUSTRIAL. Melhora das condições financeiras no trimestre Indicadores CNI SONDAGEM INDUSTRIAL Melhora das condições financeiras no trimestre Os dados da evidenciam, por um lado, a dificuldade que a indústria demonstra para iniciar um ciclo sustentado de recuperação.

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Indústria espera um bom início de Índices de expectativa Índice de difusão (0 a 100 pontos)*

SONDAGEM INDUSTRIAL. Indústria espera um bom início de Índices de expectativa Índice de difusão (0 a 100 pontos)* Indicadores CNI SONDAGEM INDUSTRIAL Indústria espera um bom início de A de dezembro reflete o padrão usual do período, com queda da atividade industrial devido ao término das encomendas para o período

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Atividade industrial segue enfraquecida

SONDAGEM INDUSTRIAL. Atividade industrial segue enfraquecida Indicadores CNI SONDAGEM INDUSTRIAL Atividade industrial segue enfraquecida A mostra queda da produção em setembro. O recuo é usual para o período, mas a queda em é mais intensa que a registrada entre

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS

INDICADORES INDUSTRIAIS INDICADORES INDUSTRIAIS Informativo da Confederação Nacional da Indústria Expansão do emprego se acelera em agosto A atividade industrial mostrou expansão em agosto. Dos seis indicadores levantados (faturamento

Leia mais

COEFICIENTES DE ABERTURA COMERCIAL

COEFICIENTES DE ABERTURA COMERCIAL COEFICIENTES DE ABERTURA COMERCIAL Informativo da Confederação Nacional da Indústria Ano 1 Número 2 outubro/dezembro de 2011 www.cni.org.br Indústria brasileira continua perdendo com a valorização cambial

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Cenário negativo com poucas mudanças. Utilização da capacidade instalada efetiva em relação ao usual Percentual médio (%)

SONDAGEM INDUSTRIAL. Cenário negativo com poucas mudanças. Utilização da capacidade instalada efetiva em relação ao usual Percentual médio (%) Indicadores CNI ISSN 1676-0212 Ano 19 Número 4 abril de SONDAGEM INDUSTRIAL Cenário negativo com poucas mudanças Os dados da Sondagem Industrial de abril mostram que o cenário industrial permanece difícil.

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL PARAÍBA

SONDAGEM INDUSTRIAL PARAÍBA Informativo da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba Ano 1 Número 1 Setembro www.fiepb.org.br Baixa nas expectativas quanto à exportação Em agosto, no geral, o volume de produção regrediu, situando-se

Leia mais

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Indicadores CNI SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Atividade continua em queda O desaquecimento da indústria da construção continuou em setembro e o cenário negativo dos meses anteriores se intensificou.

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Produção estável após 21 meses de queda. Índice de evolução da produção Índices de difusão (0 a 100)*

SONDAGEM INDUSTRIAL. Produção estável após 21 meses de queda. Índice de evolução da produção Índices de difusão (0 a 100)* Indicadores CNI SONDAGEM INDUSTRIAL Produção estável após 21 meses de queda Os dados da Sondagem Industrial mostram que em agosto, após 21 meses de queda, a produção industrial não recuou na comparação

Leia mais

Atividade industrial acentua queda em dezembro

Atividade industrial acentua queda em dezembro Destaques 2 3 4 Faturamento real Efeito acomodação leva faturamento a crescer em dezembro no dado dessazonalizado Horas trabalhadas na produção Horas trabalhadas recuam fortemente, no indicador dessazonalizado,

Leia mais

Participação de importados na economia brasileira segue em crescimento

Participação de importados na economia brasileira segue em crescimento COEFICIENTES DE ABERTURA COMERCIAL Informativo da Confederação Nacional da Indústria Ano 2 Número 4 outubro/dezembro de 2012 www.cni.org.br Participação de importados na economia brasileira segue em crescimento

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Estoques baixos sugerem aumento da produção futura

SONDAGEM INDUSTRIAL. Estoques baixos sugerem aumento da produção futura Indicadores CNI SONDAGEM INDUSTRIAL Estoques baixos sugerem aumento da produção futura A indústria terminou o ano em situação difícil, mas as perspectivas são mais positivas que o observado há um ano,

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Indústria continua apresentando dificuldades

SONDAGEM INDUSTRIAL. Indústria continua apresentando dificuldades Indicadores CNI SONDAGEM INDUSTRIAL Indústria continua apresentando dificuldades A produção industrial, que costuma crescer em outubro, manteve o mesmo ritmo de queda do mês anterior e segue muito baixa,

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Trajetória de recuperação segue firme no encerramento do ano. Utilização média da capacidade instalada Percentual (%)

SONDAGEM INDUSTRIAL. Trajetória de recuperação segue firme no encerramento do ano. Utilização média da capacidade instalada Percentual (%) Indicadores CNI 20 ANOS SONDAGEM INDUSTRIAL Trajetória de recuperação segue firme no encerramento do ano Dezembro costuma ser um mês de ajustes para a indústria, com queda da atividade por conta do fim

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Atividade em baixa com expectativas em queda. Índices de expectativa Índices de difusão (0 a 100 pontos)*

SONDAGEM INDUSTRIAL. Atividade em baixa com expectativas em queda. Índices de expectativa Índices de difusão (0 a 100 pontos)* Indicadores CNI SONDAGEM INDUSTRIAL Atividade em baixa com expectativas em queda Os dados da Sondagem Industrial revelam um mês de abril de fraca atividade industrial e de redução do otimismo. O nível

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Recuperação da atividade. Utilização da capacidade instalada efetiva em relação ao usual Índice de difusão (0 a 100 pontos)*

SONDAGEM INDUSTRIAL. Recuperação da atividade. Utilização da capacidade instalada efetiva em relação ao usual Índice de difusão (0 a 100 pontos)* Indicadores CNI SONDAGEM INDUSTRIAL Recuperação da atividade Os dados da de junho mostram aumento da atividade, que reverte, em grande medida, as quedas registradas no mês anterior, na esteira da interrupção

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Destaca-se ainda que o emprego industrial parou de cair, como aponta o índice de número de empregados.

SONDAGEM INDUSTRIAL. Destaca-se ainda que o emprego industrial parou de cair, como aponta o índice de número de empregados. Indicadores CNI ISSN 1676-0212 Ano 20 Número 10 Outubro 20 ANOS SONDAGEM INDUSTRIAL Industria mantém trajetória de recuperação A Sondagem Industrial CNI mostra que a recuperação da indústria segue em curso

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Atividade industrial segue em seu piso histórico. Utilização da capacidade instalada Percentual médio (%)

SONDAGEM INDUSTRIAL. Atividade industrial segue em seu piso histórico. Utilização da capacidade instalada Percentual médio (%) Indicadores CNI SONDAGEM INDUSTRIAL Atividade industrial segue em seu piso histórico Em fevereiro, a utilização da capacidade instalada (UCI) da indústria permaneceu, pelo terceiro mês consecutivo, em

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Indústria mostra dificuldade de retomar o crescimento

SONDAGEM INDUSTRIAL. Indústria mostra dificuldade de retomar o crescimento Indicadores CNI ISSN 1676-0212 Ano 21 Número 4 Abril SONDAGEM INDUSTRIAL Indústria mostra dificuldade de retomar o crescimento Em abril, a atividade industrial registrou queda, a ociosidade manteve-se

Leia mais

Faturamento da indústria recua 4,3% em janeiro

Faturamento da indústria recua 4,3% em janeiro Destaques 2 Faturamento real Queda de dois dígitos na comparação com o mesmo mês do ano anterior Faturamento da indústria recua 4,3% em janeiro ISSN 1983-621X Ano 20 Número 1 janeiro de 2009 www.cni.org.br

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Aumento no uso da capacidade instalada da indústria. Utilização média da capacidade instalada Percentual (%)

SONDAGEM INDUSTRIAL. Aumento no uso da capacidade instalada da indústria. Utilização média da capacidade instalada Percentual (%) Indicadores CNI 20 ANOS SONDAGEM INDUSTRIAL Aumento no uso da capacidade instalada da indústria A Sondagem Industrial de novembro mostra continuidade da dinâmica de recuperação do setor. Essa tendência

Leia mais

Atividade industrial recua em outubro

Atividade industrial recua em outubro Ano 19 Número 10 outubro de 2008 www.cni.org.br Destaques 2 3 4 Faturamento real Crescimento do faturamento perde intensidade em outubro, frente ao mesmo mês de 2007 Horas trabalhadas na produção Maior

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Empresários encerram ano com expectativas otimistas. Índice de expectativa de evolução Índice de difusão (0 a 100 pontos)*

SONDAGEM INDUSTRIAL. Empresários encerram ano com expectativas otimistas. Índice de expectativa de evolução Índice de difusão (0 a 100 pontos)* Indicadores CNI SONDAGEM INDUSTRIAL Empresários encerram ano com expectativas otimistas A Sondagem Industrial de novembro mostra que a atividade industrial ainda segue em ritmo lento, com queda da produção

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Indústria segue com dificuldades, apesar de alguns sinais de melhora

SONDAGEM INDUSTRIAL. Indústria segue com dificuldades, apesar de alguns sinais de melhora Indicadores CNI SONDAGEM INDUSTRIAL Indústria segue com dificuldades, apesar de alguns sinais de melhora A produção industrial continuou a apresentar queda em janeiro, mesmo que com menor intensidade.

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS

INDICADORES INDUSTRIAIS INDICADORES INDUSTRIAIS Informativo da Confederação Nacional da Indústria ISSN 1983-621X Ano 25 Número 2 Fevereiro de 2014 www.cni.org.br Indústria tem desempenho positivo em fevereiro Todos os indicadores

Leia mais

Indústria volta a crescer em setembro

Indústria volta a crescer em setembro Ano 19 Número 09 setembro de 2008 www.cni.org.br Destaques 2 3 4 Faturamento real Faturamento de setembro recupera quase toda a perda registrada em agosto Horas trabalhadas na produção Maior crescimento

Leia mais

Cresce o número de empregados e atividade produtiva fica próxima ao equilíbrio

Cresce o número de empregados e atividade produtiva fica próxima ao equilíbrio Sondagem Industrial - Palmas TO Ano XI, N Abril/Junho de Cresce o número de empregados e atividade produtiva fica próxima ao equilíbrio A leve reação da atividade produtiva observada no 1º trimestre deste

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Indústria segue com dificuldades 35,6 34,7 ABR JUL OUT JAN 2016

SONDAGEM INDUSTRIAL. Indústria segue com dificuldades 35,6 34,7 ABR JUL OUT JAN 2016 Indicadores CNI ISSN 1676-0212 Ano 20 Número 4 abril de SONDAGEM INDUSTRIAL Indústria segue com dificuldades A Sondagem Industrial de abril de indica que a indústria ainda encontra dificuldades para superar

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Expectativas melhoram de forma ampla. Índices de expectativas Índices de difusão (0 a 100)*

SONDAGEM INDUSTRIAL. Expectativas melhoram de forma ampla. Índices de expectativas Índices de difusão (0 a 100)* Indicadores CNI SONDAGEM INDUSTRIAL Expectativas melhoram de forma ampla A Sondagem Industrial mostra que a atividade da indústria mantém-se em queda. A ociosidade permanece bastante elevada, muito acima

Leia mais

Produção industrial segue desaquecida, mas empresários mostraram-se otimistas

Produção industrial segue desaquecida, mas empresários mostraram-se otimistas Sondagem Industrial Palmas TO Ano X, N Outubro/Dezembro de 018 Produção industrial segue desaquecida, mas empresários mostraramse otimistas No ano de 018, a atividade produtiva industrial seguiu praticamente

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Evolução da produção nos meses de janeiro ( ) Índice de difusão (0 a 100 pontos)* 48,6 47,4

SONDAGEM INDUSTRIAL. Evolução da produção nos meses de janeiro ( ) Índice de difusão (0 a 100 pontos)* 48,6 47,4 Indicadores CNI SONDAGEM INDUSTRIAL Atividade em recuperação e otimismo em alta Os resultados da Sondagem Industrial de janeiro de mostram continuidade do processo de recuperação moderada da indústria.

Leia mais

Indústria inicia segundo semestre com atividade intensa

Indústria inicia segundo semestre com atividade intensa Ano 19 Número 07 julho de 2008 www.cni.org.br Destaques 2 Faturamento real Expansão do faturamento atinge maioria dos setores industriais Indústria inicia segundo semestre com atividade intensa A atividade

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Aumento da atividade industrial em maio. Utilização média da capacidade instalada Percentual (%)

SONDAGEM INDUSTRIAL. Aumento da atividade industrial em maio. Utilização média da capacidade instalada Percentual (%) Indicadores CNI ISSN 1676-0212 Ano 20 Número 5 Maio SONDAGEM INDUSTRIAL da atividade industrial em maio Os dados de atividade levantados pela Sondagem Industrial mostram recuperação, após o fraco mês de

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Situação da indústria segue sem alterações

SONDAGEM INDUSTRIAL. Situação da indústria segue sem alterações Indicadores CNI SONDAGEM INDUSTRIAL Situação da indústria segue sem alterações A atividade industrial mostrou queda em novembro. É comum que o índice de evolução de produção se situe abaixo dos pontos

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Dados positivos ainda não evitam sinais de preocupação

SONDAGEM INDUSTRIAL. Dados positivos ainda não evitam sinais de preocupação Indicadores CNI 20 ANOS SONDAGEM INDUSTRIAL Dados positivos ainda não evitam sinais de preocupação A Sondagem Industrial de julho trouxe resultados mais positivos que os do mês anterior, mantendo a alternância

Leia mais

Atividade produtiva segue abaixo do nível desejado

Atividade produtiva segue abaixo do nível desejado Sondagem Industrial - Palmas TO Ano XI, N Julho/Setembro de 08 Atividade produtiva segue abaixo do nível desejado O nível de produção da indústria tocantinense permanece desaquecido. No º trimestre o indicador

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Mais de um terço do parque industrial está parado

SONDAGEM INDUSTRIAL. Mais de um terço do parque industrial está parado Indicadores CNI SONDAGEM INDUSTRIAL Mais de um terço do parque industrial está parado A utilização da capacidade instalada pela indústria iniciou em seu piso histórico. A UCI ficou em apenas 62% em janeiro

Leia mais

Competição com produtos importados será maior em Queda na demanda internacional reduz exportações da indústria

Competição com produtos importados será maior em Queda na demanda internacional reduz exportações da indústria Ano 7 Número 03 maio de 2009 www.cni.org.br COMÉRCIO EXTERIOR Indústria passou a utilizar mais insumos e matérias-primas importados 54% das empresas industriais brasileiras utilizam insumos ou matérias-primas

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Indústria sente os impactos da paralisação dos transportes de cargas

SONDAGEM INDUSTRIAL. Indústria sente os impactos da paralisação dos transportes de cargas Indicadores CNI ISSN 1676-0212 Ano 21 Número 5 Maio SONDAGEM INDUSTRIAL Indústria sente os impactos da paralisação dos transportes de cargas A atividade industrial, que já mostrava dificuldades em retomar

Leia mais

Confederação Nacional da Indústria

Confederação Nacional da Indústria Confederação Nacional da Indústria SONDAGEM INDUSTRIAL Palmas Tocantins Ano X Número 39 julho/setembro de 2016 PRODUÇÃO INDUSTRIAL NO TOCANTINS ESTÁ ABAIXO DO NÍVEL DESEJADO A atividade produtiva e o número

Leia mais

Atividade produtiva permanece desaquecida mas empresário segue otimista

Atividade produtiva permanece desaquecida mas empresário segue otimista Sondagem Industrial - Palmas TO Ano XI, N 4 Outubro/Dezembro de Atividade produtiva permanece desaquecida mas empresário segue otimista O nível de atividade produtiva continua baixo no 4º trimestre de.

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Indicadores selecionados. Índices de difusão (0 a 100 pontos) EVOLUÇÃO MENSAL DA INDÚSTRIA. Evolução do número de empregados 1

SONDAGEM INDUSTRIAL. Indicadores selecionados. Índices de difusão (0 a 100 pontos) EVOLUÇÃO MENSAL DA INDÚSTRIA. Evolução do número de empregados 1 ndicadores CN SONDAGEM NDUSTRAL ndústria sente os efeitos dos custos elevados e demanda enfraquecida A produção industrial recuou em ço, apesar da sazonalidade favorável, pois é usual o aumento da produção

Leia mais

Construção encerra o semestre em crescimento

Construção encerra o semestre em crescimento SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Informativo da Confederação Nacional da Indústria Ano 2 Número 6 junho de 2011 www.cni.org.br Destaques Análise Econômica Indústria da construção retoma ritmo de crescimento

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Recuperação da atividade industrial em outubro

SONDAGEM INDUSTRIAL. Recuperação da atividade industrial em outubro Indicadores CNI SONDAGEM INDUSTRIAL Recuperação da atividade industrial em outubro Após um mês de setembro fraco, a atividade industrial mostrou fôlego em outubro. A produção aumentou em ritmo superior

Leia mais

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Indicadores CNI ISSN 2317-7322 Ano 9 Número 3 Março SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Demanda interna insuficiente limita recuperação A atividade da indústria da construção continua em queda, mas o recuo

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Melhora da indústria tem continuidade em agosto. Evolução da produção Índice de difusão (0 a 100)*

SONDAGEM INDUSTRIAL. Melhora da indústria tem continuidade em agosto. Evolução da produção Índice de difusão (0 a 100)* Indicadores CNI ISSN 1676-0212 Ano 20 Número 8 Agosto 20 ANOS SONDAGEM INDUSTRIAL Melhora da indústria tem continuidade em agosto A Sondagem Industrial de agosto dá sequência aos bons resultados apresentados

Leia mais

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Indicadores CNI ISSN 2317-7322 Ano 8 Número 3 março de SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Indústria segue com dificuldades, mas há sinais positivos Os dados da Sondagem Indústria da Construção mostram que

Leia mais

Coeficientes de Abertura Comercial

Coeficientes de Abertura Comercial Coeficientes de Abertura Comercial 4º trimestre de 2012 PEC Gerência-Executiva de Política Econômica GPC Gerência-Executiva de Pesquisa e Competitividade Brasília, 04 de março de 2013 Coeficientes de Abertura

Leia mais

anos O pior trimestre da indústria nos últimos 10 anos Sondagem Especial Opinião do Empresário

anos O pior trimestre da indústria nos últimos 10 anos Sondagem Especial Opinião do Empresário Ano 11, nº 4, outubro/dezembro 2008 O pior trimestre da indústria nos últimos 10 anos A Sondagem Industrial mostra que os efeitos da crise internacional se fazem presente na economia brasileira. A indústria

Leia mais

Economia brasileira: situação atual e desafios ao crescimento da indústria

Economia brasileira: situação atual e desafios ao crescimento da indústria Rede Setorial da Indústria Os desafios setoriais à competitividade da indústria brasileira Economia brasileira: situação atual e desafios ao crescimento da indústria São Paulo, 10 de setembro de 2013 ROTEIRO

Leia mais

Atividade produtiva em queda

Atividade produtiva em queda Sondagem Industrial Palmas TO Ano XI, N Julho/Setembro de 207 Atividade produtiva em queda A trajetória de crescimento da atividade produtiva observada no º e 2º trimestre deste ano, não se sustentou no

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Perspectivas de melhora em cenário de dificuldades

SONDAGEM INDUSTRIAL. Perspectivas de melhora em cenário de dificuldades Indicadores CNI SONDAGEM INDUSTRIAL Perspectivas de melhora em cenário de dificuldades A Sondagem Industrial de fevereiro de revela que a indústria ainda passa por dificuldades. Tanto a produção industrial

Leia mais

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Indicadores CNI ISSN 2317-7322 Ano 6 Número 6 Junho de SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Cenário negativo se amplia O cenário adverso para as empresas da indústria da construção persiste em junho, com impactos

Leia mais

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Indicadores CNI ISSN 2317-7322 Ano 7 Número 12 dezembro de 2016 SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Expectativas menos pessimistas para 2017 A indústria da construção, que operou durante todo o ano com alta

Leia mais

Perspectivas positivas para a construção civil

Perspectivas positivas para a construção civil Edição de lançamento dezembro de 2009 www.cni.org.br Destaques APRESENTAÇÃO Pág. 02 nível de atividade Nível de atividade cresceu em dezembro Pág. 03 situação financeira Margem de lucro é mais que satisfatória

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS

INDICADORES INDUSTRIAIS INDICADORES INDUSTRIAIS Informativo da Confederação Nacional da Indústria Indústria encerra 2013 em ritmo lento À exceção do emprego, todos os indicadores apresentaram retração em dezembro. As horas trabalhadas

Leia mais

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Indicadores CNI ISSN 2317-7322 Ano 8 Número 9 Setembro EDIÇÃO REVISADA SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Condições financeiras da indústria da construção seguem em recuperação Os indicadores relacionados

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Situação financeira da indústria preocupa empresários. Satisfação com a situação financeira Índices de difusão (0 a 100 pontos)

SONDAGEM INDUSTRIAL. Situação financeira da indústria preocupa empresários. Satisfação com a situação financeira Índices de difusão (0 a 100 pontos) ndicadores CN SSN 1676-0212 Ano 19 Número 3 março de SONDAGEM NDUSTRAL Situação financeira da indústria preocupa empresários O longo período de dificuldades enfrentado pela indústria está afetando a situação

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Outubro/2018 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Ago18/Jul18 (%) dessaz. Ago18/Ago17 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Agosto/2018 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Jun18/Mai18 (%) dessaz. Jun18/Jun17 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até junho

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Atividade industrial segue em recuperação moderada. Utilização média da capacidade instalada Percentual (%)

SONDAGEM INDUSTRIAL. Atividade industrial segue em recuperação moderada. Utilização média da capacidade instalada Percentual (%) Indicadores CNI SONDAGEM INDUSTRIAL Atividade industrial segue em recuperação moderada A produção industrial aumentou na passagem de junho para julho e a utilização da capacidade instalada alcançou 68%

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL 44,9 42,1 JUN OUT FEV 2016 JUN OUT FEV 2015

SONDAGEM INDUSTRIAL 44,9 42,1 JUN OUT FEV 2016 JUN OUT FEV 2015 Indicadores CNI SONDAGEM INDUSTRIAL Indústria espera aumento do emprego nos próximos seis meses Pela primeira vez em quase quatro anos, o empresário industrial prevê aumento do número de empregados para

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Utilização da capacidade instalada aumenta

SONDAGEM INDUSTRIAL. Utilização da capacidade instalada aumenta Indicadores CNI SONDAGEM INDUSTRIAL Utilização da capacidade instalada aumenta A Sondagem Industrial de agosto mostra continuidade da recuperação da indústria, com crescimento da produção, ainda que ligeiramente

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS

INDICADORES INDUSTRIAIS INDICADORES INDUSTRIAIS Informativo da Confederação Nacional da Indústria ISSN 1983-621X Ano 25 Número 3 Março de 2014 www.cni.org.br Faturamento real cai 6,3% em março Todos os indicadores, à exceção

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL RIO GRANDE DO SUL

SONDAGEM INDUSTRIAL RIO GRANDE DO SUL SONDAGEM INDUSTRIAL RIO GRANDE DO SUL MARÇO E 1º TRIMESTRE DE 2014 Março e I trimestre de 2014 www.fiergs.org.br Atividade segue fraca e otimismo é cada vez menor A Sondagem Industrial de março e primeiro

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Maio/2019 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Mar19/Fev19 (%) dessaz. Mar19/Mar18 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até Março

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Fevereiro/2019 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Dez18/Nov18 (%) dessaz. Dez18/Dez17 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Abril/2019 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Fev19/Jan19 (%) dessaz. Fev19/Fev18 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até Fevereiro

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Setembro/2018 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Jul18/Jun18 (%) dessaz. Jul18/Jul17 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até

Leia mais

Sondagem Industrial do RN: Indústrias Extrativas e de Transformação Ano 20, Número 12, dezembro de 2017

Sondagem Industrial do RN: Indústrias Extrativas e de Transformação Ano 20, Número 12, dezembro de 2017 Produção industrial potiguar termina o ano de 2017 em queda, mas melhor do que nos últimos dois anos RESUMO E COMENTÁRIOS A Sondagem das indústrias Extrativas e de do Rio Grande do Norte, elaborada pela

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Julho/2018 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Mai18/Abr18 (%) dessaz. Mai18/Mai17 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até maio

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Novembro/2018 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Set18/Ago18 (%) dessaz. Set18/Set17 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até

Leia mais

COEFICIENTES DE ABERTURA COMERCIAL

COEFICIENTES DE ABERTURA COMERCIAL Indicadores CNI NOVA METODOLOGIA COEFICIENTES DE ABERTURA COMERCIAL Reação das quantidades exportadas ao real depreciado se intensifica Os coeficientes de abertura comercial mostram reação significativa

Leia mais

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Indicadores CNI ISSN 2317-7322 Ano 7 Número 6 junho de SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Ritmo de queda da atividade desacelera Em junho, a indústria da construção registrou queda do nível de atividade

Leia mais

NOTA ECONÔMICA. produção e do emprego ainda que em menor ritmo do que foi observado em Consequentemente,

NOTA ECONÔMICA. produção e do emprego ainda que em menor ritmo do que foi observado em Consequentemente, Informativo CNI NOTA ECONÔMICA 4 Ociosidade da indústria poderá alcançar novo recorde em 2016 A ociosidade da indústria foi recorde em 2015 um terço da indústria ficou parado e 2016 começou com o uso da

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Março/2019 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Jan19/Dez18 (%) dessaz. Jan19/Jan18 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até Janeiro

Leia mais

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Indicadores CNI SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Condições financeiras mostram pequena melhora No terceiro trimestre de, o nível de atividade e o emprego apresentam um comportamento estável em relação

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Junho/2018 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Abr18/Mar18 (%) dessaz. Abr18/Abr17 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até abril

Leia mais

Sondagem Industrial Junho de 2013

Sondagem Industrial Junho de 2013 Sondagem Industrial Junho de 2013 Mercado de trabalho em acomodação e estoques elevados sinalizam o baixo crescimento da indústria A Sondagem industrial, realizada junto a 138 indústrias catarinenses,

Leia mais

Índices de evolução da produção em junho 2016 Índices de difusão ( 0 a 100 pontos)

Índices de evolução da produção em junho 2016 Índices de difusão ( 0 a 100 pontos) SONDAGEM INDUSTRIAL Palmas Tocantins Ano X Número 38 abril/junho de 2016 ATIVIDADE INDUSTRIAL NO TOCANTINS PERMANECE DESAQUECIDA Mesmo com melhoras nos índices de produção e de números de empregados, indústria

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Janeiro/2019 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Nov18/Out18 (%) dessaz. Nov18/Nov17 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até

Leia mais