::,', :' ",<:'/ _:.Llí~CÂMARA DOS DEF'UTADOS RESOLUÇÃO DA MESA. A Mesa da Câmara dos Depulados. ('.ollsidcl':l11do -Aloysio de Castro - Justiça.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "::,', :' ",<:'/ _:.Llí~CÂMARA DOS DEF'UTADOS RESOLUÇÃO DA MESA. A Mesa da Câmara dos Depulados. ('.ollsidcl':l11do -Aloysio de Castro - Justiça."

Transcrição

1 ESTADOS UNDOS DO BRASL DARO_OO.. CONGRESSO NACONAL ",".. ',1' AlfO - N." 208 -::':'CAPTAL FEDERAL ::,', :' l\'esa Sa1lluel DUl1r/.e - Presidente. 1()sé A1U/llslo - 1. o Vicc-Pn',idcnte, AltU1l~irândo.Reqllião - 2," Vice Presidente. 1lfltnhoz da!1.oc1ta _ 1.0 Secrc.tário, Getúlio Moura - 2. o 5ecl'etá\'lo..onas Correia - 3,0 Secretii.io. l'eclro Pomar - 4. o Secretáro., A'l!ía Leão, Pereira àasi!va; Caiado GotJó! e Vasconcelos Costa - Se cretários 'SuplenteS..~ Secretário -'- Nestor Massena, "Reuuiões, às q\\ar~as teiras, il:i 9,30 h()l'ns..-.~. # ",<:'/ _:.Llí~CÂMARA DOS DEF'UTADOS RESOLUÇÃO DA MESA 5 QUNTA~FERA, 20 DE NOVEMBRO DE 1M7. Finançal: ("í Sü;i7.U Costa - P'es;c1cnt.e.. ROl'ário Lutei' - Vice-Presiclente.. Receita. Agostinho Mont.eiro. Aliomar Balcel:'o - VilH;lllJ, A Mesa da Câmara dos Depulados. ('.ollsidcl':l11do -Aloysio de Castro - Justiça. Alnal'al Peixoto - Marinha. OS graves fatos observados em várias cpocas.-como Barbosa Lima _ Guerra, conseqüência de comicios realizados nas dependências ~~'r~o;,e~~~l~h~rra~endonça, externas do ed,ifído, em que'funciona, - resoiveu não Dioclécio DUl.rte - Aeronáutrce:;'.Fernando Nobl'ega - Fazenda. dar consentirnento para qu,aisquer aglomeraçôcs de carater político nas citadas dependências. João Cleophos - Extel'iol'. ~ l d J '. 19 d N J' d 1(11- Lauro MOl1tcuegro, Agricultura. J\O C anell'o. em e'ovem )1'0 e.1'1:'; Leite Neto. ' O:\brie! Passos"':' Poder Judicilirio. 1sl'ael p,lllheil'o.:... Agricultura. Laul'o Lopes - Congl'eoso NaQiol1l1l. ' Poncc de Arruda.. José Joffi1Y,- Presidente, SAMUEL DUARTE Presidente Orlondo Bl'asil - Educar:ão, G a e n o 'por_ul,1los - Vlce.:pre- ' Sldp~~utleO',F b m,"l1de.'.' MUNHOZ DA ROCHA, 1. 0 $ecretárto RL1l!Z VBianooa, " M - ". au O' sa - Fl'esldêl1cia,da RJ!. DU1lue Mesquit14. GETúLO 'MOURA, 2. Secretário pública e órgãos lme1iatos. B,t;gls Pacheco. ' ("'0) Segndas Viana. PaUlo Rezende., '. JONAS CORREA, 3. Secretário Toledo Piza, Sampa.io Vida!., ' PEDRO POMA,R, 4.0 Secretário. (O""') Tl'istão tl:l Cl.lllha.. ' Mércl0 Te1:.:elrot. Reunl6zs, ordul!írias 'às' têl'cas.fel. Cordeiro de Ml'llud.., ras e qwltas felms, às H horas l' Rui Palmeira. Vencido pcl' Cv,lS::::'~l';:: que a \)rese\l- El'1o. Antônio Carlos. " Dolor de Andrac!e. te Resolução eolltribul pua o desrespeito " ~ Em 12 de ~etelllbl'o foi des'jglll1,. :Márl0 GomeB. àsuberdades denlocrátlcas e à Constituição do ',0 De"utado Freitas e Ca,<;tro,:,pai'" Mlirtins,luniol', praticado continuamente pelo Po~er Elte-' sllljstitllil' duante sua auseuciaó'depu:" Rubél1$ de Melo B,'agn., cutivo; atl'avés de sua Poiicia; além de l'e- lado Sou-:a Costa. El1 lo de novem.' Agostinho'de Olivel1'a,, "clar desoonriança ao espírito pacifico do bl'o,é designado o Dcputaa.ô Dani~l Carlos Pinto. povo por pa,rte' da, COlnissão 'El:ecutivl\ da Paraco para substituir o peptltudo Pereím Mendes. ' C!lmal'l\ dos Deputados, a qual. para o "reltase 0as~ro. ' - Em 25 de junhú. é desi[;llado ) Se exercício de sua sabel'aula, precisa' est..'w '. ' "lhor' l"e-elra Llnll:' para "ubstitllir, (" i Designado' em 10 de l101'embl''~.." y aml>ara.da, mais, do que nuncl.. na apôlo b ti i.. l.lltel'11111mente,. o S'. Martins JU'.llo)', (111. opl1tiiío pública. para su s' tu r, o lleputado Café Filho, Em, 18 de setembrosfi.o deslgna.dos ' r"~l Nos têt'mos do 2, do llrt,26 os,sra. José Oaudênclo e Lat' Tastesi , '----- do Regimento ntet l1ofoi.designado G par~ su\)<;tltl1í1'em, lnt:ll'lllalllente, os MU1\'Oz de Melo (0\). Vargas Neto. Deputado Blt1'l'etc Pinto pat'asu!>&r,j Srs.Rul Palmeira e Duque Mesqllita, BatlstllPereira (5), (') Em fol designado o Se. tulr o Deputado, 5eglldo.s Viana no. l'e:;pectivamente.' GUberto Valente, l1hor Joio Leal para substituir.iute- seus im[ledimentos ou allsêncl'ls.' " EUl 18 de outubro é designado) o Se,- Souza Leão. ', 'inamente o Sl\ E:;bcrto Rodrlguee. ("""), E11112 de novembro é desl~"..; nhor Henrique Oest para ~ubstitutl', ' (1) Designado, em Sl de outubro, o Reuniões as scg'undase sextas-fel- nndo o S'. Carlos de Campos l>al'a interinamente. o Sr. Agostinho de OU- Sr. Carlos Campos para substituir, 111- 'as, às 15, 'as, nl\ Sala Sabillo substituir o. S'. 'J;'ristãoda Cunha': duo vei'l'a, terlnamente, o Sr. 'Carlos W11den'ar. Barroso. ' rante seu lmpedauellto. Reuniões ê.s quartas e sextas-feil'''s. ( ) Designados, em 111 de!l0- ~ecl~t6."io -.- J"o,:;o de AJ..lleidr. ' sec,r,etário - A,r,thur Dt,l,t,l,'a, Bar. ;'S 15,30 hol'as, DO "Salão Nobl e". vembro, os 81'S.,F'eltas e C..stro, Hel- Portugal. rosa, Oficial Le,;;'blativo; ClasseN. ' Ser;rctário - Cid Vellez. tol', CoUct. Aramls de Athayde e Bo-, - - Alt..~iliar - Maria JoseCa Lessll. rllc!o LaCcr, par sublltltulr-em, nteri- Educaçã~e Cultura í' A.riliar - Fer11.ll.1,'do'Rod.riiiiles DlllUente. os Srsl Adrcllldo oosta. An- ria Costa. Oficial Legislativo,elas. tonlofel\clano, MUlllloZ de Melo e Ea- E\\l'ico Sil.,leS - Freõ\clenté., '1 ~c K, ' t,:.-t,a Pereh'u. Gilllerto Fl'<Íl'e - Vic,e-Ptesid~nl,e, Constituição e Just;ça. Reuniões Ílstêrças e sextas-leit'as. Valfredo Curgel. A:;úmeJnllonMagalhiics Pre- 1>.5 15 horas, Osvaldo' Lima.. iidellte. Secretúria - Julia dr', Co~b Ri- Jo~e ~ral'i:1 Alkmim. \:e'ro Pessna Pedra Verglll'a. 'Gustavo, C~)1anomn Vi.::e Pre-,- H. César Costa,,[dente. Antcl'o LE'iv:"s.! Adroaldo eqiita (2). D'~)lomacia B,ni Oarblho.. Leopoldo Pel'e~, AUl'elilU10 Leit~. Vieira de Melo. Joilo Heul'illue - Presidente. Erasto OReru1cr., A!ltonlo Fellclnno (3). Lima Cavlllcanti - Vlce.Presi.dC11tc Vivaldo Lima. Gmceho Cardol'o,.\Tonso de CSl'\'11hQ Raul Pilla. 1,l'llllelra, BlttencoUl'. Alencar Al'Rl1pe. DeodOl'o de l\lnãonr;a, A"nllbn NOg\lelra; Alvaro Castelo. Jorge Amado, Edua:-do Duvll'ier, Crepory Franeo. Cados Mederos. Plh1io Barl'eto, Egberto Rodrigues ('). Alfredo Sá, Afonso Arinos, Faria Lobato. R U11iõel;',,às segumle~ e cuat'l:a,; Flares da Cunha. Ollcel'io Alves. feiras. às l~~hcl'a~, no SaJão de HO1l'l1 Edgar ele Arruda, Heitor Collet. do Palácio Tiradentes.., :Soares Filho. José A'mando. Foram designados os SenhO\'es Et1~ros Cal'vallloe Jal'oas Maranhão ilal'a OU1'~('il do Amaral. Mal\rielo Grabois, Je,;éM.:trlo. Crlspil11, MonteiJ.'o 'de Ca5t1'Q. substitull'cl!l lnull'ínanlente 01.1 Senho. Cnrlos Waldemllr (1) Ro.faelClnel.1'4. l'csgllbel'lo Freire e O~valdo Lima, Hermes Lima, RenRult Leite. See"etárfo - Gilda c!., AsslS Pacheco de Qli\ eir~. Oscar Carneiro" Rellublicnno. ndllstria e Comércio MlltOll Pl'ae - Presidente. Hugo Cal'lleiro - Vicc-Pl'e~i<hnte~ Al'l Vana, João Abdala, Dani("] Faraco ("). Luiz Cfu'l'alllo.. Jales, Maehado, TaVRres t'amara', AlVeS Linbqres. José Lcol1lU, Euzébio Rocha, A'.!!\11do Fontes. :Herbel't Levy. Mut'l Neto. Dil1i2:00\1Çlllvp.~, AhOle Femandcs. José" Ál'llaucl. ~~c~nlões <' tl!jllil'ia~,~" ~~gíl'.1t!u 'il'h'tn~.fel1'as, ~8 15 h6, ~\s. :.. Se~rettiriQ... 'M.ronlcb.opc& ['" l'onrecq. " ',; ";,.;'i~ ~";~~~~;~~

2 f:"==========-=--=-... Legislação Social E X ~ EC E ".J T E MPRENSA NACONAL DRaTOR ~RANcrsco DE PAULA AQUlL.E:S EUCL!OES DESL.AND~S João Botelho. Capital e interior: Capital e imenor. Licurgo Leite, Nelson Ca.rl1ciro, Ano _. _. _ Cr$ 70,00 Ano o o Cr$ ~{~ü;o~~~;~~~\~~ o Deputado Da' Se.lnestre Cr$ 35,00 Semestre. ': Cr$ nle\so Rocha parasubstl~uir, ploviso Trimestre Cr$ 18,00 Trimestre Cr$ Saúde Pública Noveli JUniOl' ~ Pre31dente, Ruy Sl'ntos - Vice P e~idente, :' Miguel Couto Fllbo~.Tnndui Carneiro. - Ferreira Lima. :'l'oç~ da Mot(l" e"!:".! DO SERVÇO "'" PULCAç:ilES ! SUBSTTUTO Castelo Branco - Prcsldcnte, 'R U. OCO. SOUS' GOMES Paulo SaraEa~e _ Vic~ Pl'esid~::êC. i A w Jo' epla". DA &Ç.'i.o O~...oAÇlLO Aluizio Alves. A1'es Pnlma, OARO 00 CONGRESSO NACONA- Argernlro Finlho. Baeta Neves, mpresso nas oficinas ela mprensa NaConal Benedito Valadal'cs. Ernal1i Brigido Sátiro, Tinoco. _ "''ttl!nl~a -, Rodrlllll AV,,... Freitas e Castro (1), ASSNATURAS.:luci Fi~ueiredo, Jarzas Maral1hão (~\- João Amazoms. Repartições e particulares: Funcionários: l'jamente, o Deputl\c!o F':'.ita ee Castl'O, Exterl o r'. Exterl or."..._...,,=""""",.,.,,,========,.,.,.,.., B278 Quinta.feira 2G {)ÂRO DO' CONORESSO NACONAL ~ovembro de 194;...:-.:::.OZ."..,.""-~=====""""'===""",,;,======:.~--"'-_ A nxiliar - Zul~il(n. Fifllho de Transportes e Comunicaçõet Melo,. (-) Foi clesigljad~' a Deputado Os,'aldo Vel'l;arn para s..::'stltuit' du.:.nte o seu impedimc'lto o Dcput:\do 1)al1ic ~';.raco, Rogerio Vieira - Presldc~l,t~, Juranull' Pires - Vice-?re"idence. AlltÔll10 Mai'l'a. Al'amis de Atayde. Cosmo Fel'rclm. Euná.pio de QllcÍl'ÓS, José Bonifácio. Juscelino Kubitscheek. A11st.ides Milton, Manocl Novllis. Pedroso. Júnior. Vand01ll de BarrO!!. Rom 'u Lourenção. Ulisses Lins. GuJl.!'l.erme Xavier de A!m~ida. l"ernandes Teles...'- Nicola\\ Vergllel1'o. O S', Darcy Oross substitu, -rl,terinamenle, o Sr. Nicolau Verguelro. RellnJôes as têrças fe1ms, as 15,30 horas, na sala Sablno Barroso. secrctmia -Maria Gertl'ud<!~ Silva,,"cJs, Oficial Legislativo clas- Se K.. 28,00 14,00 COllllssões Especiais. (jue se encontra,atu'llment~. na Co illlssíio de Finanças. Ano ~r$ 110,00 Ano., tr$ De nqu.írao Sôbre Atos Delituosos da Ditadura (2) Foi designado o Deputado Orevory Franco para substituir,. Dl oviso l'lamente, o Deputado Jal'bl\S Mamo,-. assinatul'as dos 6r&ios oficiais começam e terminam l1bão, que se encontl'b. ausente. 1>ooio Bal'reto - Preslden\l:. ' Reunlóes às têrças e. ~extas':eh'ar" em qualquer dia do exercício em que forem registradas. Ra\J1 Pila. ' ~s 15 -horas, no 2. anda!'. O registro de a.sinatura é feito à vista do comprovante José Maria Crl~pin1. Secretário - Dejaldo :Bandeira Rui Almeida. Coes Lopes. do recolhimento. Manutl V'tO'. Os cheques e val.spostais deverão ser emitidos em favor C<lmpos Verga!. Obras Públicas do tesoureiro da imprensa Nacional. Rocha Ribas..enros Nogue1n. Gercino de Pontes - Presidente. Os suplementos às.diç6es dosôr,áos oficiais serão for Euclld.es Figue1l'ec'iJ. Leandro Mac1el _ Vlc~-Pr~slàelltC, necido.a()s assinantes sotnente mediante solicitação. Carlos Valdemar. Oswaldo Studart. -. O custo do número atrasado será acrescido dé Cr$ 0,10 Atgelltiro Flalllo. Pedro Dutra. Reitor Collet. :Machado Coelho. e. por exercício decorrido, cobrar~se.ão.mais Cr$ Asdrubal Oscal' Carneiro. SOares, Nelson PariJ6s _._--_--.::--._ Lopes Cançado. costa Porto. ounto Fonseca Orlando Brasil. Serviço Público Civil Darcy Gross. Bayar(\ Lima. Secretârio - TeQbaldQ de Almeida Prado. PUnia Lemos. 'Odilon Soares.' Antón10 Maria CO''elil, JoBé MarJaMelo, Aeúrcto To~rcs - P~esld ente! Freitas CavalcfLnti. Leio Sampaio. Auttnol' Bogéo. - Vfce Presi<.lellte. Encimerada 'dq Estudo.Ant6nio José da Silva. Alarico Pacheco 1,.. Mamia de Ata3'cle. Joio Adeodato. do Problema do TrilO RomM' Junior. Batreto Pint<l. Oswaldo Pacheco, Benjall1in.Farnb, Butos' 1'aval cs. DaDlll$O Rocha - Presidente. Lopes (lançado. Aleêdo' Coutinho. Berta Conde. Gau:no Parnn1lo., - Vice P'f.);!rl"". José Ellteves. José.Romeo, Carlos Campos. - Em te. 2 de outubro ae 1947, Síi.o dt Ca.rva.1ho Leal..sgnados, fnterlllamdb.tc, no mpedmento dossrs. Gerclno Pontea, Os 81'. Fe1'l1ando 1'el~s pal'3. substituir in'. Gentil Bal'reira. Erasto Oaerrner. (O). Em 2'7 10.~7 foi deslgl1aqj 11 'l'a'\"3res EUZSlJ:>elo Carvalho. do Amaral. waldo StldlU't e :Ne1lOnParljÕll, os ~C. tcl'1namente o S', Alarico Pacheco ~ João Agripi!lo..1oatUim Sltnpaio Vida!. nhores wewngton Brandia, Re:Zls pa Reunl6es às têrças e sextes feh'as, às Joaquim Ramos.. Reuniões às segundas-feitas, los H checo c Acio OUlmarAes.., U boras. LllJs 5Jll'eJra... horas.. Em 5 de agosto de 19.'7; foi de Secrct4ria _ Gilda de secretúrio - Joaqu!m Mârio R. ~i" Mer.elros Neto. signado o Sr. Carvalho Leal para Kepubllcano. Romeu Fiori..de."lbuquel'que Lima.. J?ubstituir, interinamente, o Sr. Lean Ruy Almeida.. étro Maciel. SiB'efredo PacBeco,. Em 2 de outubro de 19~7, foidesig Segurança Naciúnal ReuniQes ordlnál'ias, às sc;;unc1as Especial de Proteção!lado o Sr. Dual'te doe. Oliveira para e quar~as feil'as, às 10 horas, no 5ambstituil' o Sr. Machado Coel1lo duo Artur Bernal'lÍcs - Pr~jdel1le, l:io :fo1:lre. a Natalidade rante seu impedimento. Euclides F~gueireda - Vi~e,pl'~- Secretário Lu:'s l\!líc-dowell Rcuniões às segundas e qujntas-r"il'~, às 15 horas, 110 "Salão Nobre", Rocha Ribas; sideute. aa Costa. ~ccrctúrio - Cid Vcllcz, Fernando Flotes. Carlos NOSlleira. Tomada ele Contas Redação Freitas Din~. Man 'lel Duarte" _ P"c.'l'd,'D". Elas FOltes. Cel~o ~'lacbado - Presidente, - Negreiros Falcão í1). Jo!e Cândido Ferraz _ Vice-F~'e- Luiz Cláudio - Vice-Pre.sfcientc, Batista. LUZll=clo \2). sldcmc. Kerófilo AzamDuja.. Gofredo Teles. Joll.o l\~ odes.. Welliigton Brandão. Adelmar Rocha, DU:U'te de Oliveir~. iagrlcola de BarrOli. Osorio 'l'ubtl. Antenor Bcgéa. Juraoi Magalhães, Ouaracy Silveira. lolélso\1 Carneiro -Pl esidf.\.lte..costa POrto - Viee-Presidellte, Epilogo de Campoo..BeDjamJn Faral1. José' Romero. auil.'lerme Xavlel. Reooiôcs ordinirias, As quinta, feira.s, às 11 h~as. Secretária - Oilda de Assis R~ ljubllcaljo. ' :R.omeu Flori. Ar'\lda CAmara. Aluisio Ferreira, migl'ação, Col.onizal'ão JOlé 1daria. Abelarclo Mata. Luis Lago,... Em 9 ele outubro, é designado!) Se- Coaraci Nunes. Rans Jcrc1an, e Naturalização lhar Alfredo Sá p,il'a substituir, iu- Lco)1olC:o Macicl (;$J. Cl'!Stll1to Mo~'eil'~ da Roeml,. tel'lnamentc, o S:', José Mario:. ~.' Benlelo Fontenele. sl'elel Pinlleiro - P.resldei1t~.. Reuniões diárias, às 14 11(>ra8, ÚO (1) Em -:9 ele outubro foi de~;lgtlado Antôno Mal'tins. Aureliano Leite - Vice-Prn1id"u $alão Nobre. o Sr. Regls. Pacheeo_ para sl\bstltulr Teodoml1'o F'o~'eca te Secretário -'eoba:40 de At- o ~r. NegreJJ'os Falcao..., José de Borba':-, Damaso Rocll:! - Rcl.'1for Gerlll: ~cla Prado. (2) Em ':9 de outubro fo cleslgllac,o.inl B b' Alde Sampaio :0 S'. B.al'ard Lima para substituir o J~ãgeA ~ar' \ ' Gilberto Valeúte ',S', Batlsta Luzardo.. _ g. Pcdroso Junior ] _ (3) Em 29 de outubro foi desj8'll.:wo Nota G~l1tl1,. Plllllo Oavalcantl. 0 Sr. Montel.ro de Castro para. subs Artur _Fl~cllel, Pai designado o Sr EZequiel Mell. muir o 81'. Leopoldo Maciel.. Reulloes às têrças ~ sexta~.fell'l\s, des 1)a.rOl substituir lnter1namelltc,. Re\lniões as quartas e sextas-~clras, às. 16 horns. no 4, ~ndl\r do Palâcio Sr. Pedroso Júnior., às 15 horas. 'l'iradentes. ' ReUniões 11& qual'tas feiru âa 1"~',Secretário - Carlos TÍ\'are~ de Secl'etlh'io - ROSálla de CarYa- horas.. U, Lua. lho.. sac'etário.~ Pllulo Rocha.

3 Quil1ta~feira 20 DÁRO DO CONORESSO NAeONÀL Novembro de E5pocial de nquéritô Sôbre o Pôrto de Sat,tos r.llton Prates _ Prcsidente. Jales Machado - Vice-p...Jlitle!:te. AU'l:llinCl Leite. li1nlz: Gonçalves. Oswalcio Pach~<:o. Pedrooo JUllior. Cl'cpol'Y Franeo. Daniel Far!\(o,,secretario - E1i~6 Gouvh. Especial de Pecuária Flores da Cnnhn - PrcslderM. DOtl\in~os Velasco - Viee-Presi- <i~t1te, Welling-tcn Brandii<J -.R.tol...iAJ. Gale110 _Pllrllnhos, Dolar de AndrQc!e. Regis Pacheco. Mal'\;lns Filho. Ern:mi Slltiro. NeL5011 PllrijóS. João Bemique. C':>Bt(L Porto, Pe.,son Guerra. fedur>rdo Duviüer, El1~eblo Rocha, Agostinho Monteiro. MilLon Plat.es, COl'deil'o de Miranda, Plinio Lemos. Ruy Palmeil':l. Montdro de Ci'.stro, Jysé Chrls)Jim... Sccr(.'fario "7' JoactUlnl,M'll'lo de Albuqucrq1.1e L:ma. Auiliar - M31'lfl J~fa Lessa. Plano de Aproveitamento da Bacia do São Francisco Comissão Parlamel"itar de.nqu~rito sôbrea Arrecadação e Aplicaç'ão 'das Rel,das das nst!:tuiçôes. de Frevidênc.1a concord... o Df1)ubado Vieira do :M!)l<i'. O Pl:esideonte. em virtude deesl<3 últimas dooll1l'ações, l'csoive suspen-o der!l. s..'"/lsíío por 15 linutos e- de signa os Deputadoo Lameil'a Bítte'l1., court e Jo.'ié M:ll'a. Cri~lm!l~ra 1,, vantar ll. questão de ordem em 111~, n~rlc>, trs:'l.endo-lhe a scluçá", Reaberta a sessúo, o D~pu.tadO L~nleira, Bittmcourt diz que, si.multãneamente com o seu colega'jo.w Mara Crls)lim, lev~.ntotl em plcnfl. rio fi que,;tr..u d\! c'dem, 110 tocante: b. rreguls.r;c.iude da. coljstitulç1to till, Comissão de Ccnstituiç[\o ~ J\1stl~a_ Diz Que flmbcs debflt~r:lm ampla, mente os mocivc;; que entend.,,':uu. es~r.der em defesa <ia tese, c que () Prêsicl(.'nt~ decidiu conclusivamnt4l, como dispõe o Regimento. <tue 11 Co.. nú:i3iío l:l:tf\ reguhrmente. con.stit.uidtl. Duas sã.os (\os l1ipóte~s previstas: 11\ primeim "óbr1j :ls substituições definitivas, a segunda 110S casos ue 1111 ])et!ime"llio ("1'\.48 e seus parágrafes), Quant.o á questão de pel'ten cerem os' sulx;t1tutosa outra. Comi5 s5e> per'lllc,üente, o Regimento é omisso,!nvccar.dc, portanto, decisão anterior, o Presic1"::!t-e ela Cámnrf\' rcwlveu conl.l:ul'iamsnte \.() pootodll viota do D;;oputaClo' José :Mal'll CrisDím. O Presldente. d'!clal'ando a. questão' resolvidn, rell.br~ a. diecus"iio do lja recer do D~putudo Hermes Lima contrário "à, ca:;sc.ção dos mandatos do~ repl esent.lmt.es ecmunistas, lr... p~~ta no prcjút.o «1, oriundo d() Senado, Dâ a»ala.vra ao Deput.adD _. AtaJj.~a Nog ueira. 'luc lê o s~gulnte voto. tavo:'ável ao pl'c,leto: \\1:âJ.'io Gomes. SeC!Tetârio - Joaqu1l11 Mário ~r. Albuquerque Lima,..Auxilillr - Maria lzabel, Comissão ell~rreo'ada de el11i-: ;1::<1 e o Senhor Preaidente, propondo.. A". i 1'oôF.'JGS;., aou/llas entldv.des.fcou tctlr parecer sobre' a emen(!n i"'):,,~i} que fi comlõsão, por sugestão apresentada ao artigo 3. do. S nhor Sampaio Vldal, Mlicita.rü\'.. - F d "i.,;a do projcto 11,0 728 e telegra.farla da Constltulçao e era i1. Federação das Assoolações Rurais Artur BCl'l1ardes _ preihdente. \ de SáD Palllo e à CCGJ)eratlca Central Flores da Cunha, Agricoln elo m('srno Es:adc, comuni- Gustavo Capancmu, canda haver p dldo vjs,:t do aludidc Hermes Linlll projeto e que, na r eunlao, a Senhor Leopoldo Peres. Vielm ~e Rerende proferira co!?en- SC!cretá.rio _ :Lult Mal'ia :\1ac- l!irlos sobre llnp~1'lc,~a ncces-owade lowell ela Costa, de. llmpamr. a llld"strin de fics de,eda,.rpolandc> n,~dldas como. a 1'ro \lh;.ta 110 Projeto r)}~ 723, d'~ :luto:ia <lo Plano de Valorização SelJhorGofredo SllvuTeles, Nada mais havbndo a tr.1.tar, fc>l levantada iconâmica da Arnazônia. a.sessüo t da. que. pa'l\' COllSre. 1', cu, Cid VetllOz, secrettí.rio, J.tVrcl.{'st'l ata, Leopoldo Peres - Pl e:;iclente. que sel'á. asalns,da pf!lo Senhor Pl'esi- Agostinho MOllteu'o V\ce-Pre- dc-nte, dc;jols de llprcyada, 5idente. i João Botelno - Relator t g~;~~o ~::~~l~,~' (1) Deodoro Mendonça. j ~omiss~o de Constituição e Justi..:a. MOUl'ão Vieira (2)., ~ Aloyso Pinheiro Fel'l'eJ.ra, ATA DA (j2.~ REUNAO ORDNAR.',, Coaracy Gentil NUlles., REALZADA NO DA 16 DE NO- Antonio Auguôto };a.rw16. VEMBRO DE' 19n. AS QUNZE Pereira Mendes, HORAS. Joio de Abreu. Afonso Matos, Sob o' presl<:f,llci:!.. do P~!)utado Nelson PllrJ!óR (3). Ag::memnol1. Magali1iies, p! escl1.tes os, liugo Carneiro. Deputados Gustavo C:apamma, Fl'ci- (1) Em foi de~'!!,nal1o o Se' tas e Castm, Leopolr.o Peres. Vioira 1 MA. -., de Melo, Heitcl' Ccllet, sl\bs\ltuindo R.tl~~i~. i~lli~;lnan~~:~t~...~ç~o ~r~i'ad~~~i; o Deputado Antõn':'o F'~1iclnl'o. Orae- Fei-reirn. cho Cardoso, Lameira Bitten.;ourt, At::llicl'l NOí~ueira, Edum":o Duvi,'ier, (2) Em {7'íoi designado OSe- Plinio Bflrreto, Ate,mo Arnos, "iôrc~ nhol", Carvalho Le,,] pa.,.a substitull' da Cunha, Edgar de Arruda, GUl'gel interinamentc o Sr. Muurão Vieira, do Amaral, Jc;.;;ê Maria Crisplm, Cal' (3) 1"01 designado o Sr. Rocha Ri- los Ca mp cs, sub.stituindo o Deputa.r!o "VOTO DO DZPUTADO AT...LB." bo.s para substltuü' intcrinan\ente (\ carlos Waid~mal'. Hel'mes Lima,?a- NOGUE,tRA Amancio FO~tes - Pr~sldente, Sr. Nelson Parijôs. checo ele Olivera, Aramisde Ath"rde José Maria _"i~mim - Vlce-Presl- ReUl1Íões as se"lll1das-feiras, às 10 substltu!nón o D~pt..l:~do MUl1hoz de.~~olljeç61'..s AO PRO.rETO é~nte, horas.. M.clo,. C"'~ta Neto, Gllllerto Valente,.1. Oupla é a finalidade do P:'0J'=[o:. Mau(){;l Novaes - Rehltor,. SecrC!(.úrio _ Cid Ve!lez. St)'U.'ll. L~20. esteve reunida a Co- con~oli.dal' num único diploma os ca- Me<le:iros Neto. Au:t:ili!L1' 'Marla era Olol"la ml.ssão de Ccn:slitu:ç~.o e J ustlça. S<lS Em que os mem1:.ros d<ls l~ish- OC'l'eino de Pontes. E l\l>rcv:;da a ata tia reunião :ll:te ti f"''' T d'. LUZ Gnl'cta. rlcr, CUJlt le!tul'i1 é dispensada. VC,5 e..,el'"use.ocals Clxam em ele- FJ:~itas Ca\<alcantl. :Atas das Comissões niciados os traoalhos, o :DcJ,lutlldo finitivo d efazer pane d~s l'cspccttvas Gr.:{\cn ío Bezerra, C..' da' li.. José :Ma.ria Cnsjjim ]:ie<!e a. palavra ass ~mbléia5 c estab~l'c.:!l' o processo Thcodulo de Albuquerqu~. \. om ssao e grlcu ura pela ornem," dlzendl) que deseja' ser pal'á a declaração d.: estar extinto a1., Lo L gul11 mandato. '..' cm'g9 elte". 35.' RE:UN.ilO EM 19 DE NOVEM- mfcrmado sõ!jre a atual composição mpõe-se.)jrimeiramenteo estudo da. Eull4P}O de Quoroz.,. BRO DE 19..7'. dl, Ccmi&'âc, quer ~aber quais us seus sua ccnstitud<malldade. cscb êst;eas- Em 1;) d~ outubl'o. Wl Ües.ll;lilLdo o - mwj\)rcs eletivos, l}c1s segundo ore- pecto foi.amulnrn~nle dl~utido o pro~ ~r..clsudino SU. paro. sui?stltuir. As 15,30'llcr'l!~ do ela 19 de nov~m' \~im.entcl' al'tigu ", só aois, par- jeto, no Senado. N<'sta cornlssão, 1''ln-' nterjnnnu~nt.e. O S'. Gregol'lo Be- b,ro, de. 1977, no snlao nob:e,dp Pa- tidos (lê): "11"" tlverem, apel1::ls, nm clpial'ull1 Os debates com ) parecer do zerra. a.cjo Ttraaentes, seb 3. ure"denc\n <to represencante et:l cada Cclnissâo se- nesso brilhlll1te colega., Deputado Her- ReuniÓt's às sextas-feiras (Salk S~nh()l' J~~ Jcffl1y <! côm ti. presença rá facu]j;ado designar um m;;lubro me,5 Lima. Quer 110 exame proce<1içlo. ~~bre'. ás,.1:1 llom.s. dos Smhcres' PaUlo Re~nde, Carlo" permancnte para tomar parte los peles l:2l1a<:lores,cjúel'no. do alu<iido Secrctarto """ Paulo R.ochll., Pinto, Agostinho d'? Ol:\'clra, Sam'll'lio tral~<llhgs ela respectiva Ccmissão, pare col', sóm~nte lqia~ida.a il\coll5- Vid:l.l, 'M:,,10 Braga. 'Mário Gomes, Pe. independente de convocação c na t!luciol1aljdade dlil. letra e do art. 1.0 Comissão ele Amparo aos ll'l.'irn. :Mt.udes e Je~é Jc~é Gaudêl1':lO eueência, cu iml}erlimento do Depu- do prcjeto, que ji1'evê..a extinção do..' Ex-Combatentes :dexando Q.e comparecbl' os Scnharesl tadél dcsignado "em caráter e!euv,,". mandato d{)s membros doscorposle-,gnleno PuranbCB,' Paulo Fel'lll1nd 5, '.. -. 'l t'v t"e lt ""rudo' cuj'o RE.gis P::checD Mércio.. Teixeira Cor~ Levanta a ques.tão de ontem!,or- S,::t os per elj~ es a,... "'. de!ro' d~ Mlrmida, Ferrel1'll Lima: Do- que.ll1e parece qu'e. estão pre~c!ltes r"b'i~tro haja sido cussado em virtude' :Bastos To,,'arcs ~. Presldell1e. 'l'homaz Fontes._ 'Vice-Pre~ident~. 101'...,... Andr-d~ e Duqu", Mesq'ult'll, a!l;.unji sl~bstitutcs de colcs'l1s (jue <::0 dlspcôt-o na C.Qn~t1tuição.Fedeml. ' 13:itlsta. Pereira - Relutor-Geral.,,- " ~ - t ti é art, lu. ~ 13. As demais hipóteses ioreall?,ou-se. sessão or<llnl!.ria da. Co- \ per encem a plll' dos que. t m vários rum criti<:.adas. per ouros motiv4l.s; pomissão de Agrlcult1ll'a. uav~ndo nú- Tf!presenlu.ntes 11'l Cmnlsôao. DlzCjue rém nã.q fulminadl1li de'lnconstituclo- :F'el'llJUldo Flores, lienl'lclue Ocst. Joaquim E::mos, mero':eabel'los os tl'a.baucs. foi lida levant.a:u questão.de ol'd,m com re- l1ulidndl".. e aprovad aa ltn de últlmal'eunião, cu..ooso p~.ra o 'ple!1~rlo. 11orqUe, aludll Apl'e:;ent3mo.projeto, assim,.como eni 12 do correllte; a. palav1'., ~loreglmen1o, s~ poderá ser resll. eivado d~ nada menos de seis violo.- R. 5> Senhor Carles Pilltj))i'ilho, emit..lu viela pelo Preslõ:en~e d:: Câl11a:a. A,ôes da 110""1 lei fundamental:. j)f\l'ooex favorlível lio Projeto núm<:- seu vê!' a. CCln1;;WO ll<!p está l'cgu- a.' não ellul1l':!'a a Constituição tal 1' , de. autoria dei Senhor Eras.- lal'melltc.reunida..' C9-5il de pel'd~ de mallc1ato, porém ape to G-gel'tn:;J',quc null>rlzn -ÔPodcr O Pl'eslde:ate, awndendoo.p<l;th:10 nas as hipóteses d(js.art1gos48 e 1:16; Executlvo'a ubrir um <ll'étllto de del: nlj.nda procc!d~l. pela SeCl'etal'111, à b) o.proj-,>to 11ão pode dl:!ciplinnl' tm mhhóes de c!'uz~irgs pàrn ntensi!i- leltw'a do 110me d~ mi'mbrcs efccl- matéria para C'5 legisl11d(jreslc~is"por cal' o combaté il broca do'café, ma- "OS d,a,comi&lão e des s)lbstltut~ se!' assul1t<) da eollll~tênc!a j)l'i:ativ:a nlfestando-se. de acôl'do c= Cl subs- eventuais. Tel;mlnMla a.1~lt,!-ra. o dê,tes ü!tilnos;. tltuth'o do S;mbcr Amaral l:'ebcoto. Dept1ta~o Jose Uarla Cmpllll m- c) o llll\ldato l1ão' é l'epl'cséltaçáo apl'cvado pela Ccmissão de Finanças, pus oa..apl'esença do-s Deptltadoo d~ partido, ma.s dollovo.lo\1;o,llão é queele\'a p"ra tl'u1ta milllões..de cru- :Hcitol', Ct>llec e Aram1::i.de Atl1aydc, perdido pvl:que o partidc> deixou de Acúrcio T(\.rre.~..., presidente. U!il'cso crédito aludido, Em"segulda respectm,mente substitutcs dcs Depu- existi!';..'..' Soares Filho ~ Vlee Preaidentl\..l). senhor Paulo. Rezende ialou, al)1'e,; tado~ Álltônio. Fellclano.e.Muho2:. de d' o sistem~ prcll0rêiol1.al é con'l>a- Cl1fé Fllh.o:- ~lator-aeral. clalldooficl'o da l"eclel'mã~dlls Asso- Melo, do Partdo Sccbl Democl'átlco, tive'! com qualqucr t20rla lióbl'e' o nlm11- Gn.lena'Pariwl1os.- ciações Rurais e te1csra;na daccope_e que j;)ertencem. COlno.llle!!.lbros. ete.- dato lclitjco, ConslJ,gr3.11ào 00' l'egillle AloisióAlves. 'ath'a Cenlr::\l Ag1'lccln de S/io1?aulo, tlvos, o p.r!mell'{) àconlls.~ao.de ~l- d~ l'eljr2sent.:\~ão.do povo ou 'l111ção'c. ROgédo Vieira, '.::L'Ltivcs ao proj~o n.o 728; 'lluetratll plornacln. co,,~&unêlo à Q4JmiSSllO '11ao ir elos l~anidos:cmll'cslme não.pc'" Lameu'a Blttencourt. de assunto lgadoilscrl<:lcultu1'l1, <:011- de Tl:8.1RJ)ort~s,.. " ' q.e sei'..llteradv pelo díspo.sto l1c1u 'no. l.'/.u;y de.almeida. c.iuindo pol'oplnar' Que 1\ ComlssáoPedml;!o llcença )Jll.m. um apal:.~, o 11ft, 134, ne mno- ar!;, 40; 1. 0 ;.'. _Gua:ra.~ Silveira: apolll.sse Q.l'l omo refcl'ido,.'pediu "11 D2Pllttt.do Lomell 1.. Blttenc.ourc. de--. c) não são a}jenas os partidários que pc<;1roso Júnior.".palavra o.senhcrsllll1'palo Vldal (lue clara..ciue a Cjuestão de' ol'dem.,l~ fo e~olhem OS candidatos e-os elegem. LoPes Cí\u"llodo. falou nr:!s.l)elto (1o llrójetoit.~ 72a, e resolvlda lje\o pu!nário, contl'''l'ia- Dem..\S,U111lt coisa é. ação' de purttd'o. Martinano de 1\l'í\UJo. ele,um, outro de sua,s utol'ia s6bre o mel~te ao qll:!. pretende O, Depu;;ado ec Outl'a. EÇ~O pt.l'laílc ntar. Por itll;ijno;.pessoa Gl.lerl'p... mesmo.nssunlo,prest.ando.info1'1ll11- Jc~e. M'ílrla.Cl'l8:Pim.-...'.'... e"llree1' U\! nullld~lo.uá.00 tltoe~'~~... Car1os-de Campõs....,.'. cõ.."s~ l'es~~lto do'anclamellto que am-. O.Deputado 'Gllberto Va.ei1.1~'.:;'1aT- C}tlCiO.. da 1,\l;ivldJl<de pa~tl.dtlria:......' Reunlõ~.s, às -tcl'çns-fei1'rs; ~s' '10,00 hc.s.vem tendo,.os'qúl\is l!e. eneontl'~ll1.tean~o. dto'. que.}) PreSl(lellte da:90~... /) recollh~e. Q pr.ópl'lo projeti? Ql.\e \?S bo'ls. '.... '~'. " na Comls$~o de ndú:5tria e C6mer Dlssfiolllo tem c:cl'l'1petênc!", ljara s;nlldol'esslo eleitos PO"'voto n1.~jc.'l'" SCC!T~tárla-' Luutl,Pol'tinho cio 'Em cjj,'lcu~siioo C8S0 falaram 6s resolver.a questilcl, que dcverli..ml'. tál'lo (tól'a de l~e).l'th\).a.;siul,:llito 1:kl'zedello C,01'1'êa.. Sellllol'es. Mál'lo:Goine"f'- SalÍllltllo Vi- el1clllllíllha.âll aplcndl'io, com o ale l'cj)'esellt"ul :p~ tlclos. Nenllulõ):' 'l:tço> ~". "

4 t1280 Quinta-feira 20 DARO DO CONCRESSO NACONAL = Novembro de 1941 juridico exi.>i-e ent re e ' S e o par l'~~,h,v, <", " JoJitica', porém esb, nção, po.litíca '.ieto, A única t questão 1,o. se' roê,solvida' 'd '1'CZ quc o Egrégio ' Tribunal t' j)",'ud. ' )lo to::.;mte.lo malldato, acal'l'cta" no PO'O, fi cuferel1çlrlça,o de c a Ecguin e: Se fe'~ o panl a por pau ao j>c><ier egls awo tmla. S'\11: grupos, ~enomijlados partidos" ~ão sc se' julg'u<1o, ilicitr~ a sua ação cessam de(;lsão, Qual O motivo? o~ P,\R'UDOS polincos E AS CONST- trata propl'iamel1te de uma dll'lsao dos 0..1 ni:io tôclas l\~' suas atividades, Atell- Cll'n1priu o scu d<lvcr o poder ju. TUÇÕES homcns, porém de uma distlnçjjo de l,eulos bem: lódas, as suas atividades, 'lllclllirio, CUlnpl'a-o. agql'a, o...nn. 2', O melhor método ]l:'lr:l nq\li1~t:n opiniõcs, de tendêndas. de Obj2tiv03, Se fechado o pmtldo, enl sllasede. em legiill1uvo, cil1. con~tit\1cíollalidade ou l1iio do pro A nepnesent,~ção polítca NA cons'rl'u- ala pl'oprlganda. em seu funclol1amell-., ieto, 110 passo questic:l:1clo, é bus~a1'- ~'Ão DE 1946 to, pode êlc COnÜ1l&l' instalado las SrUAçor.s,NOMALAS mos 5itu(11' devidamente os partl,dos 'i'âl"ics legis~ntlvos do pais? 5, Vc!"d~deira gi',lí.succlo illl~""m,,~ jxlllt:ccs 110 nos~a' sistema. constltu 3, Se:1do assim, a rcpl'e~el1ta::;io po- 05 membl'c l 3 de um partido anti- re->lllzam os que qtlel'c:jn subtrair N 'cional. Trota'~e de maten" 110m" 111' ljtica., sem deijwr de syr <:m nenl1\ll1). democn\tico seguem rl sorte do seu sentellça da justig9. eleitoral as sua:;: conslitucion:'l.lismo modzl'llo e,llovl,s- installte a repres~l1t~tç"ot (lo PtOVO, la l)>ll'tido, E' o tmtnmeljto especial que últimas e legitimn. collseqliências, mo 110 braslkiro, A re,p:lto dos de l1tell<ler COllcomlan :Ulcn ~ aos,{,lal partido dispensa' a. COllstituição, partidos silenchtlll lódas as no,5<\s idcais pnl'tldátlos, Se lhe vcdo. até a prática de ações não É o q\1~ veriflcltl110s <los nil',ios di~. co,nstitllições políticas: de , Vem dai o cuidado eom que a cons- politicas, pois' lhe decreto. a m()l'te, cursos, pa.recerc" c outros estudos 1920 ll'efo1'ma), 1934 c tituiçiio de 1946 discipllnoll a rcp1'esen- q~mllto mais a participaçã~ eminente- feitos para. cle1l1oml~'al' a intoglbhi. Não é Sem razíio tal silêncio, Ex tnção do povo. organizada. em parti- mente política, na vid", 11Rdonal, dos dr.,d'e do mandato dos n'~"esenlan, ceto a últill1rl, as demais err.m il1spi dós, Buscotl com atenção l'eali~31' o b dê t rtido om nto tes comunistas,,radas nos pnnclp, ' os d a re\q ' 1 u,a e'o ::t seuobjeti\'o, único, finalidade Consis'na de "o1'gnlúzal' no pl'eámbulo um nas mem cmnara'; :' e 08' ipal' s a ti vas,,c asse, ' "'_ "'fist.",.. Cwn,'u'a 'lo,", " Deput~dc~, " fritncesa Oll na constituiçã.o nm'te','cgimo clemocrcitico" para, o Bl'asH, A causa da cassação do registro f,)! gll1lí.stlca. ioteleoetual criou sltuaçõ,es amcricana, E organizon-o, principalmente no to- a ação alltldemocrática do pa'l"udo, e.et1'allhas, Assim, a1)ós <) ofício cid Não se coaduna com a rcvolução cante a representação po!itica. Na Como se podo admiti~ que os pl'inc!- Sr, Ministro Lafaie-tc de Andl'ada. franccs[\ a idcia de jj~,'tldos polit!- própri'!, peculialidade feder'atlv:1, não pais agentes desta açao continuem U foi modlj'icado o sistjcma <la v~rif\ cos, - A influência <los il,uministas c foi ela postergada, porquanto, muito agir dclltl'o das câmaras legislativas caçã.o da prcse-nça dos Deputados às 'dos enciclopedistas do secu1? ~Vl cmbora diga a constituição que o Se- e, oom as suas prel'l'ogativa:s, também ses,ões, Até então, 06 SC'llS noo12s é tóda cl,t infensa il. existe11cla de l1ado E'edcral" se compõe de repl'esel1- f"ra dela!;? eram anolados pelos vários paz,ti. partidos e, por isto, são él~s C!-escC!- iant s dos estados c do distrito fedel'a N1io é pos.,vel ta' representantes dos; daí pol' dia.n~e os nomes do" l1hecidos nos textos COllEtltnclOn3.S (ort, 60), também eles são reall11ellt~ em assembléias legl~lativas, co1stl- Dept<tMlcs prescdt~s pas6am a se': es~ritos à lt'z <\e sutis doutrinas, reprcsental1tes do l)ovo, tuidas pelo principio partidário, o cat<llogados seg.mdo os estadc~ d:l. ' De otltro ndo,,:t constituição nor- Sco, finalidade do legi~ladol' era 01" ul\rticli> extinto pelo poder judidál'io, fede:"ac"ão, RS1l.n<llou-sc ~ C'\tkl'io tc-amel'ieon3., que é' antetiol' à.;:1- ganizar um regime democú;'tico, cer- 1)01' ser antldel1locráti<:o, Ond" ',estaria tad:l rcvolução,. em nenhum passo cou a sua, obra de garantias e deu-lhe a. ericlí,eia d:l deíes[\, da demccracia 11:; P.1.rtidlÍl'iQ e udotc.u-se o ele..:.::!) ~lu<le a partidcs polítieos.acollteelm- meios de defesa, das quais :t j)rinei- 13ra3il, se. veüficado o perigo de Ullla geogl'1ifica, 1Xlrql1e se collsid'ê1'o~ 'do outl"o tanto às COllstltuiçõesdos pal consiste na proibição da existência ação autldemocrátiea, contl'a ela l1a. 'a exlstél1cia de l'cpre.senta.ntes sempal', paises sul-americanos, 110 século XX, de )J~rtidos polfti~os e associaçõ~s, an da se )Jlldctl:e fazer? Mesmo depois lido! Os fundadol'es do lovérno reprc- tidcl11ocl'átlccs e anti-humanos (al't1- de cassadc; o l'esistl'o do pal'ti<lo co- O apal'ent~ zêl0 doutr;1{ll'io e o sh1- ll>ent::ttivo eram hostis às o.l;l'elniagões ;:~ lu, 13), E o legislador fo até Dlllúista; podem os SC11S membros, com guiar d,ssvelo pela. letl'a ct'i\ constitui. 'Po.rtidiirias, COOla,se depl'cen<le' dr. mll1ucioso, No tocante, aos partidos, assento ua's assembléias le~i.slativas. çiio l1áo,impedil:a11l que, também àt~ leittu'o. do Federalista, dos debates e bastal'ia dizer: Sao Pl'Olbldos os pal'- continuar como cól1tinuam a açi10 pois do oficio do ilustl'e presidente do. textos das l1umerosas constituições da tidos ~\ltl(lemo~ráticos, El1treto.n~", antidcmoclllitk:a dentro e' fol'a' dii.'j Superor Trlbw1al Eleitorn, 0.0 se 1'e,., França, dcsde 1789, Tais dlplo- pal'lj,,eyltar qualqu~r s?!jsm~" e\11;lm~r:' assembléias? Tl;l de!esil. inoperante diglr o l1bvo regimento nterl1o, se 1\1.!!las c os que os imital'am, 11l1. Europa ~s pl"olbiçoes de!eo ser,e~, O,ga'l1iz~do" não ê a. imposta pela constitulçiio, tc:'ass~ clal'odisposlclvo collstitueional. e Amcl'Íel\, ignoram a exlsténcia de reg1strados 011 f~nclo,ulem'"d._fjl1el Aind(\; há pouco l'ccordav~, o "Jol'. E' o que assim cstá reclig!do: "Na. 'partidos, o que entende PO alltldem~elmlco,,e, d 'Com'rcio'" "Dodentl'o das eol1stituição da.s comissões, ussegur31' Somente os vamos e11colltl'al' nas ainda cautelosamente. lll'eve 1\ U'anCle Ja o e,,- se-á; tant(),qulinto possivel, a repl' colls~ittlições de 17 Estados dlt União do partld'o vil' il.1)resenbr-se com pro- muralhas,que Ul!11ulgadc; sup,ero~ sent:l.ção p1'oporclonal dos l1 a1 'ti cw americana e 11:J. s l1a lc~is1ação, ta11to fe- grama democrático e, de lata, exerce' lhes de~lllrotl prolbictas, os comlll1lstib cionais que participem da l'espectinlo deral como estadual. dos lilesmos Es- r.ção contrari.a a ta1l'cgime, agem lmpunemel1te contra a',demo- câmal'a" (Constituição,.al't, 40, p:ll':itados Unidcs, sendo jli. aqui abundan- Tódaesta prudência, era requel'ido el'a<:ia,,njm'iam os poder<,s,publiccs. gtllfo úl1ieo), Pois o l'cgimcl1to intertes os preceitos re1n.tivos aos j>at'tidos, pela necessidade da l'edação de ]>l'ecei- acb111ca1ham o l>arlamento, ofend!llll () no dispõe de olltro modo:...s com\,<;. A aplicl\<:fio de tais dispositivos legais to geral,a' se' USClito na Calt::l; porém 'cheie da,ll1l!';ii.o, ca.hmlam as forças sõcs serão eon.5tituidlls, tauto quanto tem propiciado considerável jurispl'n- tinbam os constituilltes' ante os olhos armadas, desmora1i2am a. tl'ibuna P. poesivel. proporcionalmente às COn'e!loÓ dêllcia a l'espeil;o da organizacão e os representalttcs de pal'tidos etlja enxfr'lalnama lltoerdade de expres tes partidârias, repl'eselltadas, na ca~ funcioll~,1l1el1to dos pll.l'tidos pollticoh, ação, deiltro e Com da. c!lnslítuinte, era são, Fazem, so~z, mas a,~..ertida- mara" tregimellto intemo. art. 27). Também conhecem a existência dos clammente anticlemcel'atlca,,em con- lllfin'te. a obra d,e destruiçáo qu~ Bel' ao ContrÍlriá do que npl'ego:lln. narli(\os as constituições de Weima~ tra;~~ CO~l O~"e5tatutos acolhdos pela lhes impõe a. dir~tl!~ revol,tleiolí\l'la para manter a existêncl:t do l?artido fl9191, a soviética e a do Ul'ufl;ual jus.,ça e to_.1. l',ceblda de' um orga!) llolitl:::;> il.1t~r- antidemocrátleo é que e precso as. (1934), Na Al'gentÍlla, são éles minl;- os p~h'rj)os ~N:rW:MOC~hCOS nacional, para a. implantaç'io mun quceel', um textq c0:l6tituciona1 e aldel1telllel1te regulados na. )1ro\'Íl1cif\ dial de um regime c011,tní1"10 à libero te:'a.l' outro. ',lle Mendoza,,"' '4, Pelo que acabamos de expor, ve- da'dee li demo~l'acia, OOl'lspkam, n~ M!MlROS DE OUTRAS C.\S~S' LllGSLA:rVhS ::'01' êstcs dados sumários',jii se po.. l'ifica-se que a codstituição não des- tra.ição i. plítri'a, -em favcl' de l1ull. 6, Não há motivo para"sob pret,exto de aquilata' da resistência que o Íll' conllece a. nccesslda<1e de pa1'tidos na,jlot{,ncia ertl'il"igw'a", ' de inconstitucionalidade, se excl1.urel11, ", dividtl;llisll1o opôs às,organizações ol'ganizaçáo do 110VO, nem ignora que do projeto ns referências nos membros,pal'tidál'ías, envoltas com os dems,ls haj", l'elaçoes jul'ldieas entre o 110~'O "E' um espetáculo deprimente ';:.se de corpos legislativos, quê.não fol'nm ',erupos sociai~ no desagrado e na pre- organizado e os seus l'epresent3ntes, a que assistimos, do tl'lpúllio so!istl. lijeitos sob 'legendas l:l.l:tidlí.rias, Os,venção com oue,os via a d1>utri!1!l Dai, acautelar a. representação em fa- co criado 5Óbl'e nna sentença do SCno.dol'C:S, lloj:: exemplo', \'itorioscl da Revolução, Assim' como cedqs j)clrtjdos al1tidemocrátleos, podel' judiclli,l"lo, pelas evasivas com Os vinculos entl'e o eleito e o par 'rea~irnn1 os demuis, gl'llj10s conh'a Acautelal' c!icàzmente e em tóda. a que soe purla o efeito de Uln julgado tido 11ão silo a9enas os provenient~s 'üoutrilla tão distante.da realidclodc, sua exte115ão, objetivo"jl'ansfol'ma,doa.ssim em ri, da aplicação do sistema propo!:cic;nal. assim' tambêm, no l'egime constit'l- Têm toda a l'azão os crit\.::os do dlcula ab.':trsçãa, O Partido ConJu- Também os escclhidos por voto majocionaj. se foram nfi'mrmdo os pa.l'ü- Projeto quando afh'mam que são ta.. llieta não po,ele f\lllclc.nar no Bt'asll l'itário estão ligados ao partdo, qunlldos que uasslu'am a íigul'ar no tex- xati'los,o,~ casos de perda do manda~oj.pclasucl acão cont,rária ao regime, do menos pela inscrição tl:e seu nome to 'de códigos fundamentais quando );'01' ljal'te dw rem'esentai1tes do povc, Mas os scús. represéntal1tes. êsses afim de pode-r concorrer às eleições. 'o,,~istelua, pi'odol'cional veio do,1' nol'o E' exato, Ul11:l vez. que a colll\tituiçilo jlodem conth1ul1' 110 d~sr.mpe11ho dllj Ora,' nce,to que, o, d,ispc?s~t~v" o d,o ar :>entido"no sufrágio universal, somente enumel'rl tis casos 1Jl'evisto~ ti 141 ás fo 13 fo 11scito n(1 Por collseguinle 110, anállse do mal1- los arts, 48 e 131), sto, 1Jorém. diz seus mandatos, l'ecebidos iusta,men,,go ti' i pal'pa;,:l defe{ldcl.' i. de1l10crn. d ~., to len'l'slativo, tel"los Qu n lev"r ~ll1 ' ' id ' li te para. o, exercício da. açáo antid\)- C~11S,u çao a., h -ti "'" w" l'e"pello aos' part os))o t cos em ge ~ tit ' -. 'bo Cl;l contra os pal'tidos a elas o, s, conl:<' êste 110VO elemento: o partido tal, que são 'os partidos delllocrá'i nn:r"t ca, ct~e a oons DÇ~O prol, 7' 11- há como deixar de incluir entre 'pohtico, L'OS, Elil S~ trata.ndode partidos an- Nã.o, pc'de h~v~1',ll:.al~l'" ci!sp:1utcrlo o~o atincidos pelas conseqüências da. rllquesliollâvell11ent~, os membl'os tldemoerátlcos, a SUa disciplll1a e,to.í na lógica doo'la'cllx:!1110,~ '" -' cassação do registro de tal partido, todas cámaras le~islatlvns "fio renre- tôdn ela contida no disposto no artl- Como se há de neg~ qu, es"á in,dos qu:llltos rigw::1vam nos seus qua~!entantes do }Jo\ro, nfio representam go 14,1, p:1râgl'afo 1:::: não podem exl~-1 teiramel1te bur1ada a.set1tsnça d.o dl'os cu Comm l'eglstrados para n ell';1. Qucracolsa senão o povo, traduzcm tir leg'nll1lel.1te 110 Bl'asil tais partid"s, tribunal Slll)el'ior eleitoral qu,e prol- t ção pelo porti:::,o julgado a.ntidemocrlí. vonl.~lde do povo em 1101'm~s d~ Como collseqüência llão pode sub- biu o funcionamento do partld~ co- t!co. Ncnhuma difel'~nça se faz, se o aciio" Porél}l, ~ue é o jjov~? O s~u blsth' nada que lhe,; diga. respeito, A mulll-sta? Pois os seus mem,bl'os' não cand,l'dato foi, ele.ito segu,l1do o ',istell,la c~n~~lto nao e.0, demografleo, 11,~O regra do aludido pal'ágl'afo 13 é regra co,ntljlull.nj em fullçilo nas assem- P1'Opo1'ciol1al ou majol'itárlo. " ~lgdlllca, po~"l"cao", }lfoll1 ta11lpol1".o Especial e, por conseguillte, prima. sô- blêias legislativas? l 7. E' também consti~uciollat. a am. e,?oncelto etrlico:llls,tol'lco, 1?~o si:- bl'e qunlq11e!' outl<l da conshtuição, A jjl'ój>rla 'ju5'tiça eleltol'nl. em- da" lllitude com que o l)l"o)eto envolve os nlflcl\, em vo~abuj{j1'1o.oi":11tl11co, ~~- que regule de modo genérico o. mesma ta dc 8 di! mllio do col'l'cnte 4110, en'que têm :íssentadç eln todo, e qualquer ~or~so, a llnçao, Na tcclllca cons,.: ' matéria ou parte dela, 'Tudo quanto <1ereçol1 ao presidente da.cã.m'll'!l, co:.:po legislativo, ~clusl~e, YO'con~e' tllclollal ll10dcl'na., a j)ala~ra 110,V~, ~ respelt[l aos partidos antidemocl'áti- dos DeputRdos o ij,eguinte oficio: qüencia. o do, 1?~tnto F..d~.al: os aos tc.111::tda. 8omen1.e na ac~1)çflo po11t1.a, \cos estl'i. aflu compreenc1ido; a SUil "'renho l. honra ui'!co\uunlcara',elt':,dos! Terrüorlos,e MUlllClp.os, '~ e o colljllni? dos cidauã~s, PC1'solla;Jidade civil, a sua ol'gal1iz.l- V Ex a que o Tribunal St1lp~l'101',Nao e o caso de ll!vocar a!lutollo, ' Como, a~smalan10s. ultlapassad::l, a ição, o seu l'eg'istl'o na justiça eleito- ', " _' t ti to' ma local (Constituição, art, 18 e, sell "'!il,s~ i:1d,ivldu~hst~" d~vel1lo~ tambell1\l'al, o seuf,uncioltamento, a,s).a dire- Eletoral, na sessl10 de 011 em" e c l - parágrafo 1 Q), 0 dil'eit.o de, cada El;- ple:;tar atcllçao ae}lcunst:i!',:cill ~o ção, as suas sedes e escrltol'iils,,~ mlllo\t C! Ct\lH:elamellto do l'eglst,l'o tddo <'reger'pelas le15que adotal',,:;>ovo" n~ suaaccepçao!)ohtlco." 1l~0 suns publicações e os seus agcntes. es. do pa,rtlclo colllunista cio B1'a.slJ. tem.;';r' Umlte os' P:'!l1C!;)!os csta.bc,,co~lstlttlll' mero ilollglo01emdo"de llldl- te1nln oll,de ewtiverem, Apl'c,sento,a V, Ex,~ 05 p:'otestos de lecicbs 119, Oollstituiçlio e é cel'toquc '~' viauos, ~mllleti som~ d~s s~us,compo- Se já. llfl0 houvéssemcs estudado" minhae<>tlma e n,lto, apreço, Antó- lhes lliio cabem OS poderes' que,!mplt~. nentcs. O vo,eábulo j>,o,o. l!lg,111~ica:1~~ ns5unto, di'iamc1l que é all1ela ao de- nl0 Ca.l'los LRfalete ~e Andl'ad'a, Mi'cl ta ou explicitamente, lhes seja~ ve. um dos ele11lc.1tos do Esta~o. c dlfel'cl i bate o. 1l(\a"'ação :le o membro dc câ- '111stro 1"resld"n,te 0.0 Tl"ibUllll.l,Suo dados,llelo mesmo ~stlltuto (dem.,'te da simples a.glutillllçao,dos.jl1d - " " " 'd El it 1" E t d spel' ',viduos, E'um ser orl;ãllico,l1te,b'l'an;- mll,ra leglslatlya é t~ljr~sel1tante o per O' e 'Ol'Q. bltl<am). ncumbe aos, S os' re ~, ' 'lc os cidndães, Ao sabel' os,clue, tem dl- PEno ou do palt!~o, Nao e elilta a qu~s- dêntica comunicnçií.oioi feita aa tal' li}:los 'ÓS j)receitos constalltcs.do reltc;s pojitjco/i, e llodematual' la vl~ tao a ser 't\!scutldn,,' cm,iace elo 111'0- Geoll'l\(tO l"e-deml, ~ol es'ta' li única' ca'oítulo da -constituic~~l~~ede,; itll'ela.,

5 Quinta-feira 20 OARO DO CONGRESSO NACONAL Novembro de tivo MS eureltos e à ga,'antl1,\ indi 'o'idullis (art ), Ora, precisa. mente entl'e tais preceitos.se insere o elo art, 141, parágl'u!o 13, que ê o questonário objetivo do j)['ojeto, Para a c!etilidade da repressão dos partidos antl-democráticol; pode o Con ~res,'o Naconal edi tal' :\S nol1nas 110 <:e5sárias, el1'volvam ou não restrições, JJois as restrições, para tanto,,stão :lmllllcitas 110 prój)rio dispositivo da Constít.uJção Federal. De outro laelo se vê ~. nbstlrda situa Cll{) de os estados fectcmdcs continuai'''1l posição d~ quem não toma conhecimento da cassação do l'egist] o de um partido polltico p'cla justiç;1, cjeitoral, consentinào que- 05 set:,s l'epre ~el1tp.ntes continuem Juzendo pal't~ dos respectivos corpos lc:;blativos es taduais e municipais, PrecisllDlmtc para cla1' sc',1tldo uni Passa à. do seu voto, contrário ao dato cios deputados por São Paulo, tas, Dispenso-me por l:.;so d,e 111. projeto, por inconstitucional: e por Mnas? Está claro que não, (lal' mais amplq desenvolvimento; "Sr, Presidente: Trouxe o meu Representante~ do povo, de quem re~ /l) Entre ;ts condições de elegivoto escrto porque n questão enl ce- cel~ralt q ]loder mediante a eleição bi}ldade Jara Cong'rcsso Nacional ba~e é de alta importância quer \lc1- d~ que sülrmt;,vencedores: conttnua- 'na.~ flgu.. ra a de p.er."llcer o c.anul lhoa quer jul'ld1camente e exige. por ram no l(crelco do mandato pelo clalo a determinftdo partido, Para parte dos reprcsentantes ela Naçii.o, pt'l\zo legal. Ora o desaparecimento ser eleito, bastará qu~ o candidatu manifestação, clarll e precisa, do seu dos Esbdos que os elegeram, equl- i :;eja. bra.sileiro, QUc esteja no exel' modo de y<or. vale sob certos aspctos ao dcsnpar~-' ciclo dos direito" p')lítlccs e Que se Da estudo n que procedi sôbrc n cime11to dos. partidos pelo Cllllcela- i j~, maior dc 21 anl's, disputar um:. perda ou CXlinção do,~ lnandatos chc- mento do respct-lvo registo. Se o de- cadeira na Cámar~\ dos Deputados. guei :lo estas conclusões, sa!>ar~cimento ~,os Estados não C!l-' e de 35, quando di~l>utá. la no Seno. a) _ O.Poder Legisl:-lt]VO, pomo os tinguc o maqdato dos sucs ]'e!?resen-! ';1(1. r.constitttiçãoj artigo 38 pm'ágrafc demais, tem as atribulçoes uetll'lldas t&.lltes, t,ambem o desaparecmento Unlco) : na Comtituição: li sua orgar.i~ação'ldo partido niio deve entlnguj.r o man- ij A.constituição, Só fala na repre. estrutra e funconamento denvatn (j,~ dato dos seus membros. E porque: scl1taçao dos parllqos quando trata preceitos de ]llltureza con~tjtucional, is~o?, POl'que. br!ls,il ll'o,. o depl1~a~o do org'anjzação das ComiSolÕe" Não lsto e, de preceltos Que nllo podem nao e o munlíat.o.rlo d], circul1sct'h;wl estabelece. absolutamente,qu~ não ser modificados por lei ordinária: que elegeu n1as sim da Nação. A Jlone ser eleito o candidato que não b) -' São preceitos constitucionais lição J1ão é minha; é d,~ Dug-uit. AS! pert~nça a este OU aquele partido, c. POl.t!lJ1.to, inalterãveis por lei. Ql'di- circunscrições cl~itorais, doutrina êsse li D.ai a ra<:áo porque, depois de elei. n~ria, os que.se r:õjer.::m às condi, p~'oressc:r o juriscol~sulto de reputa to, () Deputado muda de partido Otl çoes de nvestidura na llland:üo re- ~ao nlllversaj, as clrcllllsalçoes elei- fica rórr. do partido sem, entrtanto. tádo e organizar a execução da. ga :'Ul1tÍ<~ constitucional, em face das autonomias ccais, é que u ll'ojeto edita c) - Os c~sos c'~ perda ou extm- Para o pas inteiro, um só colégio 1"1' um' lmpuiso de ccnciéncia oti J;lresentatlvo e aos 1l1.0dos de,exdnçào ~hrais organizam-;;c devld.o a impos-lnrder o mandnto; Só o l'en.. unciar{\ o.essc, mi>ndato; slbllidacte,matenal de estab:;lect~, pcr uma questão de ética política tlna nol'lna geral, que :l todos abmn ção Ó~ mandato, matéra genuina- eletoral. Se o deputado fôôsse man- uma impcsição moral: ' ~?'. mente con.stituciol1a~,,s~o apepas datál'io tia,sua Cil'cu~scrl;ão e. fio as- i '1) Quando_a matricula énl partido CONCr.VSÃO aqueles que a COllstltUlçao t:j,xauv:l- Se lgado imj ll:struçoes que lne ela fcsse condiçao.de ekgibllld[vd,' par.. mente <õnl1l11crn, A p:ol'da ou extlnçi>o é,êsse, contlnúa aquele profl:sso~, a ' o Congresso Nacional e qlland~, uma. 1l. O }l:.'ojeto llão!,l' nenilum dls- do mallda. to é ulll::ll'<:striçi;o ao c1jrei- circudscr~çii.o lj.llporia a su.a vontadeve", ernposolaclo, o. De;Jutaclo contipcsitlyo constitucional: pelo contrário, to,qlle tem' o.. l1arla1nel1tar de el:.el'cer à coletlvldade l!:l-teit'a, quando n 'lon- nuas.>e a ser únleamente 1-epresené até necessário à atuaçiic de uma das ate.~ explr~ão do j)1'a~0 kgal, as a. coletvidade. Jnt?Jr~, qtumdo a VO! tani:~ elo partido e somente do pargar:mtias do regime demccl';\c:co, ins- fullçues de legislado:!.'. O dispositivo ~:lde da COletiVl~'\C'.~ c que o deputacio 'tido tiraria o poder Que ia ex:-ercer ~icuida ','1,.1. nossa lei biísica. ' que açieterminlll' ser2, port~nto, mn fel enc~rregac'o de exprimir, Já exegese que a COll.'Jtltuição n1i.ll Vem corrigir a lnomãlia de existi:' disj>oslt1vo excepcional. Ora seria. am- na Constit\llçao tr~ncllsa de C autoriza - nem por isso o cancelal'eu nas câmaras legislati''as de ]lais pilar por interpretaçã.o extensiva dizia que os rcpresentanus, nomea- mel1lodo registro do partido deter 1'/~prcsentantes que a todo momento umalcl excepcional, Qua.ndo a regra dcs. pelo del;janamcnto,nllo seriam minaria a perda ou a cxtlnçií.odo ~lão só dium' falar em nome de par- absolu~a é qlle_ às ~!.s,esj.lzcb;ls ou representantes cie um d~parhl.memo mandn.to do rcpree~ntant~. E não a tido, cuj:los atividade;; silo)l'edo.das pela e""celjcionl1is n30 se al11jcll 11 U1.~r- Particular Pias da,naçllo ntelra. determinaria porque o texto consti COllstitui~,como ainda executam os pretação extenslm, As disposições O mesmo prlnciplo encontfi/. se na tucional, que enumcr::l e especifica pllmos traçados por êsse mesmo llar- excepcionais lnterprehm-se restj:itis- doutrina.1ngjesa. Siío de Blackstone os casos de >crlia ou extinção <10 tido, cu.ilt exis~ndll. legal não é mais s~\l\,mcnt.c, A. Eção, que é c0.rrente, estas.jinhu,s: "Cada candida.to, em- manda.to, não 'e!criu, a 'êsse. Ora permitido. no Brasll. c1êu a.,,p?t'. cs~as pnls.yrp..s. RUl Bar- boro. escol1udo por um distrito pal'- jt\ lembr!!i.. COm a liçá() de Rui, qu!, EsqUECidos de que o partido comu- bosn. Dele sao t:unbem. ~s palavras tlculllr, terna-oe", uma vez ~;eito, re- em maténa de ]'estriçlío de dil'eltos nieta é um só em todo o munda e é desta outl'a, lição. t:l.mbem corrente: pre.sentlonte de todo o reino não se a.dmite interpretação ext<n';' o artíficc da revolução mundial para UO nosso regime constitucional é, O Que. se ('lf~m.lll. das clrcuj;1scrições,siva ou analógica, Nesse particular a nlpla.ntação da. falsa.. dito.dura d) cl;)llloante a [rase l'jn,er.c1na, um re- Ou el1st.fj.tos clcltc':rais póde-se tl!om~ aqullo C1ueo. Constituição não diz pl'olctaliado, assim esquecidos muitos gl1llc de podel'es delmidos. Nenhum bém dizer, c,om o maior rigor!og'l. o interprete nio' póde dizer em logar feram tcmllodos de 5urpr,}sa. ao conle- ramo da autor1da.d\!. poli~ic:l. senho- co, dos l):lrt.dcs pollticcs., Emoori\. dó'la, ' A perda ou c;;tlnção dod1\l1 ccr 0.1 fatos que, na Europa.. ~a Asia, reia outr",s atrlbulçocs alem das Que al>l'e~t:n~'lo e ~ustentado por Ull dato interessa, intlm::tmente.ai vida 110 Canadá, nos ~tados Um:lOll, no a. Cons~ltuiçíio P,Cf vontd.dc manlfes- parbdo, o candiê,ato. uma Vllll eleito. do Parlamento.' 8ü se verificará: Chile c por tóda a parte, ~~ "tio mul- ta lhe destina, tol'na-~e represcl1tante da. Naçll.o. se Quando a lelestrutul'al do iarla.mentil>licando, com a nota c~rncteristica d) - O mandato de dep11tedcs e a clrcunecrição ou dlstrltl) é uma ~- ta, que é 'i!. Constitui!Flo, o disser. " de isccronismo e identidade de, méto- senadores SÓ se pcrde ou só se ctin- vlsilo terr~t~r,ill.1 partido é uma. dl_ Alega-EC que nil.o é lógico Que a c1os. denotando um só plano e Ull1 só gne 110;; casos expressp.1l1cnte cleflni- visão.»ol1tlca. A existência des.~as ter upl'ôsentlultes 110 Parlamento uli& comando, Tl\mbém andou distra!do dos nos llartlgrafos 1,0.e' 2, C!O artigo divisoos elcpuea-se ;,>ela :nccessidade?:l.rtido' cujo registto. foi cancelado; ou engallll.do quem niío compr..:!elldeu 48, 11.~ fi e nos do:lt'tigo 135, ljlt"á- prática de or;:anb:ar, ocleitorado, A quc.stão não é de lógico., é de texo perigo e ~;i.o viu que' o partido co.; grafo 2, ela. Constituição Federal; tanto territcrlal corno poll.tlcament.e., to expresso, Se o legl.~ladcr C(lwti';' munistlj, ó um il1strun:nro des sovlé-,c) - Anão ser C1uqualquer desses a fim de. 11le, facilltar o exerclcl0 tulnte não declnrou que, lcssa hipóte~, jjôsto eul ação para. enfl"3cjue-cer casos. o representante cla. Na'; C> Dio do Yot>o, Ol>l'lgaào a votar' em óe- tesil, o repl'esentaute,perderia o as América~,com v18tas ao assalto su- estl.l'á sujeito ao l'iscode perder o terminado locai. e sob determij.1ada mlll.1dato ou Que este sa cons1derll.1'la: premo pl'()jet&do, pelo governo scvié- mandato ou do: vê-lo el:.tin_to, leg~lj.da pnrtidé.l.'11. o eleitorado con- extinto, ele. dull uma,: ou tê-lo po~ t1co. contra. os países ocidentais, - fi - Entre. es::s C1Sosnao se acha tinun a SOl', em ambas.as hipóteses, uma quoi!stãil dout11naria. eu deixou Não é em do que afirmamos ser o de perda ou extln~.io do DllLllda.to embora parcelada, a próprianl.çiio c de. :fazê 1o pcr um cochilo. Na. necessário o projeto parll o. def"~a cio em.coru;eqüencill. do canoolamento.do oele~to ta repr~ ~nt:j.nte,_dão da. ~1:- pl'imeu'lj, hi\lóteaoe, Ul'in entendiáo ret;ime lmtituido pela constituição dc registro d,e particlo. a que o reprcsen- cunscriçao OU d1l!.ll'ito" :nao dq panl~ que o Deputac;(o, uma VêZ empossado, nefende-o e o faz dent!'o cios \ante pertence e que o elegeu; do, mas da Naçao inteira, deiga de ser repre.sentante do partido, ~eu., próprios Préeeit05..,gi _ Decl&rant':~. a" Consllt-l.liçii.o AU<1Jndo il. r~r~ntaç&o propor- qui} o elegeu, para sel' l"~pre.>entante Somos intel1'l\ment.: - ra\'or6.vel fi, como <!cclar:l, que todo o poder.cional Duguit c<>ndena. a exprellsâo d? pcvo, 'isto é, teria.adotado a dounvrovo.çáo do projeto pela Câ1ila.'a doa enlana 'd.o povo, e elll 11ome' do porql1l!, diz ê.le" par~e implicar que tdn~ da ~l.nde rort.ente de,,~ru;: Deputados, povo 5e1'â e.."ercldo, resulta que. ne.s6c sl,tema o Deputado se torna titu~lanaljstas a.,11e n~e, r~e., " h~ Sala das 'Sessíks. da Comlf::!üo de eleito c empossado, o cleputado, ou representante do part.ldo que o ele- \>0=, O leg1sladoo:acopstltuillw, quatj. Constituição e Justiça. 18 de novem- o scl1.'\dol', e repr-etlentante elo povo, ge. Ora a adoçio desse BÍo,temllnio do..l;x~miuou li. qu.stão dl:!. perda 011 bro de 19t7, _ Atali!la Nogueira,' cio povo recebeu o poder Que vai envolve li aceitação de qualquer teo- extmç::.o dos m~~dllot08, so s~ pre- Durante a. leitura do le11 voto, o ell:ercor e em nome do povo o ria esp~ial sobre representação pu ocupou com 9.qU1l0 que, no 1>4 ocelli- ' d;putado At.allba Nogucir:lo é :l,parte exercerâ, Com a eieição, o depu- l1tica nem a da teoria. do mandato ~ento!i0deputa.do, pudesse 1 1 reju odo pelo PrCllldente, que 111~ pergun.ta tlldo,!locr~bee.nt.'lo à. sua qualidade imperativo, nem t do mandato repre- dicar o lnteressc. do ~vo e a l'cputaçã~ comol>ode CCl.1clliar sua teoria s6bre do:} rcpresenta11te do partido que o sentatlvo, nem a do deputado-órgão. do Parla.mento. Os cases cle1!jal1dato.~ partidos com a do su.fl'll~io unlvcl'8s.1. elegeu, a do representante. do povo, O slstemllo adapta-se, sem. l1ua1q\\~r e~umerado.s no te:tt.o coo.stttu~oul.l, Diz quo faz a pej:glulta pc" trat:lr-se Esta ultima liooorve 1quela. Se o dificuldade, lt cada uma dessas teo- d~zl!n1.resl)elto. efetiv:?luente, à situade um )1'0["5501' de direito'- pl1rtlg.oj dcsaparece perderá o re ras. Dever-se-a. dizer, mais a exa- ~;<O pessoal do Depute.~o em face.clo O del;utado Atallba 'Nc"~eira doola.- pre~ntal1te o direito de fall1r em tamente, em, vez de representação povo cu eu; i,ace do Parla.mento, O )'a ll.uea.~spcsta ele a ter' com a C011- nome dél,~,: \bnterlí. porém. o dl- proporclollal, cleiçao proporclonll.1. O D~j>utado so~ e posto fora do Parletlnu ão d it. d. t reito. de falar em' nome do povo mesmo cilcl"1tor, mostl'a que a teoria. mento qul~n...o se coloca. em pollçi() ~ b' e ura o seu '\'~ o, de qucm e011clnu1l1'b. a ser delega- da representação, reduzida. a.seus tal que n3.o poderá, livre e decente- T m em o deputa.clo Jose :Maria do Não pwrá fazer PlUte de co- elementos sll\lples,,significa isto lnent=. el:el'cer o mandato popula.1',',?rlspl'1l o a9artelll. \'iyíu11el',te, dccla missões pol'qüe essl\vantageln só existe, uma vontade ~el'lll. uma V~ll; A extinção do m:mcla.to dar se-í ou ~an!lo o or&dol' qn~ nao.,;.~st~ ~"ndo o é, l'eservlllla. aos. representantes elo tade ela Na.çií,o, distinta das.. vonta- porque êie perdeu, pelas atividades ~eu voto contra 11. Con~,._t\llçao, nell1 povo que o forem ta.mbém c'~ 0.1- dcs 1ndlviduo.is" Essa vontade é Pl1ol'ti.:ultLl'es. as ecmuçí5es a~ inclcpeucontra,a Justiça.,. gum partl<:io. MlS contilluat., no soberana, E' llecessárlo, tanto quan. dência e de 1l10l'alldn.de e.!senci~$' Com a palavra., o dêput~,clo Plllllo resto,- a exercel plenamente as suas t) possível, nssegurnr a sua cxpres. pal'll o exel"cíc:io do ca.:.'f;o ou; Cl1tão: narrem diz que, antes de 1~: o seu funções de legisladol', O desapareci- sáo exata, O seu objeto e,garantirporque se SAcrificou decô::o parlavoto,vai. fazer unja declll.rllç~o,cjue mentodó llartldollií.llimpuca li. ex- a ma:nutcmãocle totlos Oli elementos 111.çl!,~ar ou foi'privado dos seusdueitos ~eseja sl'>ja consignada ~m ata, e que tinção do m:inclato dos queelegou constitutivos da Nação. Ora. esses polltlcos,. ' e i<:il'uinre: o deputado Soares ~- pa.ro:.. o 'Parlamento. Niióé dlficil eltment.cs ccmpl'eenciem ]110 somen. Se o silêncio do legis:n.dor lião pode" lho deixou de. comparecera reunia.> mostrá-lo. Racionemos um pouco, te os 111diViduos ml1s também os gru- sei' explicado por CSSll razão doutri- ' )lnrs? achar aca~~do, Auto~Zlldo o..-elarllo' o!lo't!go,2. 0 (111. C-onstltuiçl\o po/;, A l'e;jl'l'sentação clavontade llária, te~á que se expl!ear, então, poi' pelo,hdel' do seu Palt.dJ, COl11l1UlCa no que Os Estados podcm incorpol'al'"se nacional só será assegurada quando um COChllo; Ma~, 13a.racorrigir um, Presld ',1te que o cleput.'1do Soal'es F- el1trc'sl, sllbdlvidll'-se ou,desemelll- ;sellcrmlta quc partleipemdlj corpo cochilo do legislador,cqlu;t1tu1nte,nãâ' lho concorda com as conclusões da seu brar-se para se anexarem. a outros l'epl'esentativo todcs OS elementos 'T~ )locle o legislador ordinário Vi-clar G voto,_ Trouxe êste esçrllo, porque li ou fol'11'lnrel._ 110VOS Estados., magi- presell!:lltlycs do. :Nação -08 1llqivl- texto eonstltuciónal.o ccchilo só 1)0 questao é de- ltllimport~ncia política ne-sesã.o Fnulo e Mina.s,p,'cvaleem- dt\06 e Os ~rupos_ Esse. doutrina., que der! ser comgidom~inl1tee.mel1dall.: r c jurid\ea, exigindo des l'epl'e5cdantes do.-se êess-e dispositivo, l'esolvessem.a!lossa constituiçã.o expressamerte ConstituiQão. Sem e,ssn 'P1'Ovld~ncla;',t1<J!inl~íío elal'e, e 111'ccisll.. incorol'aril-se autotnmlmellte, o:mau- ll.c1otou, é 1111nlllar li. tõàoll Oi ~urls- nâo e pobsivcl t1espojar os Dell).'lLadO$:

6 ,~282 Quílita-feíra 20 r:- DARO DO' CONCRESSO NACONAL Novembl o de 1941 rcl'ltl:1:stcs.d~s cadeü'as que eo:lqillsl:l- collsidc:mia o.dlefc de \un )?!\'tido 1 Nestas CondiçÕeS. o bem público nll~ l'c,n1 em p!eito rcgular e nas quais 10- qu2 tivrse8 feito, como a Senador Pres- exige ~el1üo que o caso politlco l!~11 l'am o;jortun~menteempossadcs, se a tes, a declaração de que estaria. contra foco sela.,clucionado por ().\a llt.'dlda COl'lstituiçiio nflo fôr emendada e se o. Brastl num CQSO de guelt.l co m a extremll cle auto.def~nsíio, por que, lj Co::Jg!'c.',~o decretar agora <l extinçã.o Rússi:l, ao qnc ê\c responde qu8, nes- de medo contrário. estaria elc sendo co, lr.a m1:1.t05 ou rj sua perda, é D2!ll ~e Ct\BO, ele 'poderia ~ cr inchl!do cntre inl.'tado ou imposslbilitndo, com gr:l' j)(lssí\tl Cjue o seu ato seja anulado OS que perdel'am o d co~o, ves c lllsofismáveis risco;;; cont1'~ :l rm l:elo S:~"r,:mo Tribunal Ped~ra1. Po:--.Ainda o deputado Gur,o;el d() Ama- elonalldade, 'Ql:e,,:\jcita~ o Poder L~gjslr..til'O rco ral apa,!'tela o deputado Plillio Barre- A cs,ssação de malldnt:s, 110. lu)lo v,~,.ame de ver a lei, que rai VOtll,:', to, diwndo que S. Ex." falou em pos- tese f;u.leit~. se não roi el1um~l'aful <:m anulada pelo má::im() defen~o:' da sivel cochilo dos comutnlntes de 46 texto cxpre~'o da nossa l~i magllu, Comtjttliç:io, que é e;quele Tribunal? com reiação à Comil'>áo na. C011stitui- q\lanto a SUa pcssibilidade ressumbru., kl f.o Poder Leg:sl.~tÍ\'o calx~ o ele- çáo da hipótese da p,a:'da de mandato de manell'l1 irretorquivd e avassala "~r i;;dc~llnú.el de respeita!' o 1"~"t.O \lo representante pcrtcn.cellte a PU,'- dom. dos podel'e.,<; implidtos ou acessóccn,ticudonal. Se êle der o exzm!l10 tido cujo l'egl~tro fõs~~ C(l,ll~lado, rios que o pacto fundamental da Rede dc~,re;;pelt() fi Constituição, os ô\.\- Não houve tal cochilo: 110UVC \l>l:\ pública atribui ao C~ngreso Nacional t:'oõ, sob~etucio. o Ex~cutivo, lhes 1'?- emenda.do depu,ts,do Barrcto Pinto. para dcfende' e preservar o rer.'1mc ~ g'uiriio as pisadas e, dent~o rd jjo;jcj, rejeitada pela grande Cemissão Cons- a ordem so:jial, "...,CO,:lEtltuiçiio só existirá' pa:'a ce:r titoclonal; o caso é, pois, de doutr!- Como s:l1ientava Rui BlLrbosa, a~,.o.ao:!. na" coment,ar a. eelebre decisão de Mar Pobre c trl.;;~e demo~racia s~:ia a Com a palavr!l, o deputado Graccho shall no caso Mac CUlloch VCTlll,\ nossa se,. ps:'a "e defender do comu- cardoso lê, em nome do scu Part.ido Maljhand e em que flc() uestabel<! nismo, ~e ~:nt:.!e nci n~cessidade de e no ~eu próprio, (J "egulnte vot:>, pela elda a doutrllll\. dos podere" unpucll'~"oa:' a sua lei basica, O comullí'lnlo eassw;fi.o.dq.!; mandat03. e que lcva t08. "nli."j são as constituições enué, do f<ito, um inimigo p 'rigoso, MllS também a a::sina,um do deputado!ju!ra.çoos.das facuidades atribuldas. deve ~.::r combatido d~ntro da lei e Souza Leão..\OS po{\el'es do Estado, Traçam ela~ com ~"~'enicla{kde â.nimo, Se o mêd;> "Declara. (). Partido Sedal Traba- uma. figura' gera.l d~ Í';;gime. dos seus iu8vltá v~js, mais r~levantcs e mais vflstas do que nag,l~is oro:linárlas SflO majo ou menos re~ulamcntares, dccom,jccm com mais ou menos miudesa 05 aitmnt;os. de que tratam. R. Constitui.;ão UiJ)en3S descreve linhur gunis, c só assinala. os.gr:lljdes t'aços dn organização do pais, '1;6SC, P~i~: ~ ê~;';s tit~iç:i~ ~1~b~: Xl sbmen~c a estrutura do orga. nismo polltico,.. the /ramc 0/ Q; Govcrnnle71t" J se apenas delneia as instituiçiks. nos seus" traças predomlna1l tes, bem se vê que 11 interpretação, exercida pelei Gasos pollticos. desempenhada. n05 vêrl10 c pela. legislatura, nos' ca. clu;o3judlclárlos, pelos Tribunais, incumbe tiubtender as noções cunplementares. lançar. por construção 16:;lca. entre as grandes lln1lab. a tecido conjwlth'o, extrair. das generalidades as espccialldades. decompãr cada síntese n()sseus eleemnots, busclu' no todo osisnifjcado ndeciso das' pal'tes, elucidar, por complll'w;ão, as obscuridar.les ou nsuficiências e. ml?tlirnte o~ l'eeursos da analogia, sum'1r a.s lacunas inlldmjõsiveil;". não" o m~1hor dos celllselheiros, ê l!:lisõa. atraves elos s,eus rcprcsen,t3,n- cll.facf.er.::!s,capitals, enumel'am a.s atri com c~.:tcza o pior ntérprete das lds, tes ababco firmado'3, con1 ~,cnto nes- bu1ç62s prlnelljals de' cada l'smo d,1 Para c::>mbatel.' o cc>munismo' dentro ta Cam. do, Con_g:'es.;:~ N!lClCnlll. \'0- sobera.nia naeio,lal e deixam i' inter. <'ia lei, est:'l.ni pt'cnto em tódas as eir- hjl' lj'l;1a. aprovaçao CiO projoeto d,e lei, pretaçlio e ao critério de cllda lml do" CUll.$t(h"c:El~, Tenlto a c;rteza de que,orib'lnario do Senado. que cassa o poderes conbtit~1dos, no, US() de SUl1ll c"mljat~do dcntroda. l~i, êle irá pc;:- mmdat:o dos elempntos c,olnullistas. funções, a es~o..l1a do; melo; e lusdene10 te1'l CllO constan:-smente. O de- na 6:blts.. dos.6:.-gao<; legis.atlvos fe- t1'u!nentos eom Que Os tem de e~r-.. :.:~. '6:>~iit~içÔ~~"l~ã~' 'têni"ó clima das :;UQ,5 forças eleltcra.1s é ma- c!.~~l, estadull.\ e, mulljclpal dn. Re- ccr a cnd~ atrlbulção con!erlàa" caral;{>r analitjco das codificações D.ltesta, A f:?sclnaçiiode sua ld~dlogia pub.1ca, em virtude de considerar tal Assim, pois, a cada. um.des órgão:> 1~8islatlvas, SiLO. como &': sabe, já ~ "ai enfraquecendo. O povo já medida ato sup~rcl' à pl'ó!ll'1a qons- d:\ /lobc:.-anla naciona.l do noso l'egl largas sfnteses, sumas de prlnc!- percel>2u que êle promttc multo e re:>- tituição, absoluta.mente neocesssl"l? à me; co:'ocspondi7 lrilljlicltamente, ma;, pios gerais, ondc,po~ Via de re- 11m l)cmco, Todcs já sabemos que, n e:o=~'vaçlio e egltlllla def~a das.lll3~ negavelmente, o, direito ao LiO d:;,<j gra, só se encontra ó suostraclum.sua vitória, detel'mina~ia lm::dlstamen. tltuiçoes vigenttls, da. ordem 80:1a1 e meloo necessários. dcs llutrument(js de cada instituição,.nas suas nor-. t~ a sutiressã.o de toela:; as 11berdact,cs da integl'1dade da pátrla, inerente ao ecnven1cntes ouaproprlaclcs ao l>on, mas domtnal1tes. a estrutura ele e a. imolantaçâ() do regime ditatorial, atrl'outo de sua.):'~ópl'1a ~obo!:-rania e deeemp('nho da. missão que lhe 6 raqa uma, reduzidas. as mais das em 1) onie de uma clal'se. para a ()?:es- con sequêncla lógj.ca. do' Julgado d~ collfiada.. Nunca a es/,(l re6peito se vêzês. li,urna. caracterlstloa, a unta ~ão d~ tôdas. Mas se lhe del'm<ls -.;:tlm-egréglo Tribunal ~upel'icr Eleitora., disputou. nem mesmo ]1::> Brasll oncl~ ndicação. ~ um traço. Ao legisla. bate fo:'a clalei e contra ela,iremos, 'que cancelou o rcgli:í':'o e.' por'tanto. até de alfabeto entre homens' Uus- dor cumpre, orãíllàrullnente, re- :<implci'mentõ, restaurar-lhe RS fôrças ",e-dou,o funcionamento do Pai'tido tre! eol1lltantemellte ~e eolltende~ vestir-lhes a ossatura d'elineada, cmnbalidas c torná-lo mais p~ri:;:>l~o Comunista Brssllefrc. Quero Jnferir elo silêncio cowt!tu- impor-lh s o organi~mo a.dequado, do ql1,e é." Quant<l a col"...stlt1.lc\onalidac1e da. donal sóbl'e o uso d,e uma medida, e lheb da' capacidade real áe Como jul'!sta e como (ÍJsc~l'C\do: proposição. llâ() altment.',.0 Partido fuancio na.turalmente no âmbito dê a"ãc".,desapai}:on:ldo da vda política do pais, Sooial Trabalhlst,a, a mas levc som- atribuições, cujas funções se,quer de- (Comentário à CO!lstitu!çllo Feoentendo que o Con:1.'re3~o só acer~arâ b:;a, de dúvida. em vlsta de e!1erg'lr de sempenlltu'. inferir. dizemos, daquêle dera1, yol, r. páb's, ~ , 477 e,.se rej:!lt,1u" o p:cjeto qu,e extingu, o varlos textos do pacto!unllamen,tal. ~llêllcio constltuc1onell sôbrc êste p:<lel (78), mantiato dos representantes comunis- Segundo o espil'ito e :i lel:.l'a da da f()rma relluplicana dego\'êrno, a Por isto ~ci que a don.._tltuição de.tas., V'Jto po~ isso contra êsse pro;e:o. Constituição da R-ZT.JúlllJcs (art, Hl, proibição c0l1~tltuclo\1al desa ul~dida, l~''\\l. xpre!samente enumerou, d~ntre kslm, desde que ~urs'iu!lo Pal O.- jjjll'á.g"afo 13) "é v~dada ~ "rganu.a- é o m2is frágil, maí.s illi:mtil. maa B atrbuiç 5e s do Congre~sa Nricional: ment,o. o p~ejeto em debate, me pro cão o roe;ristl'o ou o funcionamento de frlvolo dos absurdos", <Com-z-ntál'!os 'à De<."l'ctar os ieis e resoluçõ;:s nenunc!81, como. jornalista no "F.:;tac)o qua'íquer"partido politi"o ouassccia- ocn.~t, Fed. Rui Barbosa. V.. págs. cessárias ao exerc[c!o dos nodel'es de 5>10 Paulo' d~ que SOU co-cllretor, ão cujo p-ogl'am.l cu~ a"üo eolltra- ::04-2CS)., que p2rt.cncem' à União: li e a,,:,' 111 me ext~!nei.no selo dn co- ~i'" o reglm~ demç,~rático, "-b~somdo na Ell1 síntese" a1 fic:lnl.poís, es fun~ 'Deeret~t' as leis Ol7ânicas 'para 111lssao esp,cial c;e juristas que o alõu lür!idade dos pcr'''c,os c lla "al'an. dlljl1entos sul.lstandals com que o Par. ~xecuçao compkta da Constitui-, PS:tl~O llomeou p:j'ra es~udar () assu\ltc>, ~a ~os direitos fun'dami:,tais d() he>- tido' S~cial Trabalhista su~a5al'á a ç (Art. 34,núme:ros 33 e 34),,l!.S:~1:?do sem rem'lçao o br:ll1a~::e mem",. apr?vaç!l-o da imperlosa. m~{llda ol'igi- Tiio lóglcos e tão firmados em nos~ lla.~~~ elaborado pe-o eminen~ m..<.- H v-nd o Pa,.t'do Comunista Bra- 1á1'la na out!'a. Cosa. do COllgresso Direito, e em no.ssa pr.1xe constltuc1o :'tre de d!l eito o S~mador :,el'l'eira"!ie sllel~o ~ ingidido ~l'~ssa proibição, teve, Nacional, 110 cumpríln~mt() dos sells nai ésta"am êst~s principios, que a.,sou.sa. ~ leltu.a das pareceres e k~s-,,-, motivo.. o "'U 'oglst,o canc.::7 deveres para com a patrla e a scc!e atual Constituição não teve l1eetlssi Cilrsos Cl~5 que sust,e:;tam, a op,:nlao [aojo ~e()bstndo 'o ~~~u f~llciollam,ento. dade br:;.lll~irn.. c em 'eanr~açib,d~ dade de a êles se relerir elt')jressam~n,o;los::l. nao me abo..o: ~ con"i~çrt'). pela. mais, alta. 1:JHã.llcia da Justiça ntegral solidarl~dade à sadia pollt,l- te; tê-lo, todavia, no l, do art, U,,Deu-.n~ apenas a impr~ssao deque es- E toral. ca de que o Sr. Preside~te d" Repú- no art" ~.lncl..'"o X, eno al't. 144, tava :-2ndo dlspcndid~ gra~d~ lo:na ~. se. na conformidacte do 'est,ltuldo blica ~, ao niesnlo tempo. bandei:',). e quanto aos psdercs implícitos, e em de t~l:jto e de erudiça,() pa..a amllaro "t o--a le magna llq- gtlj9. numeroso~ outros artlgoti estabelereu de ~rr::l. c:::,usa v!scera,lmente má, E ~~;.;us;r susp~~'\s ~~ Ílllunidadc; dos Sala da C.omissã~, normas cuja execução ficjl.u expressaconcjui ent.e mim, com uma ponta de 'b d C 1l.g1'eo'0 Nacional du- GraccluJ Caruoso- Eurico de SOltsa mente na ciependência de leis orgânime~mlcoli.a: p,nra prepar~r.a Bubversã, ~~c r:ell~docld,e ~itio, cuja llbel'da- Usando :da palavl n., o deputad~ cas; 'assim, qu:mto: à. organlza.ção a.dbeclal e polltlcn por quo ~e empenha d ' to " t meut ncem"" _ Eduardo Duviv1er lé o soguin~ voto mlnistrativa e judiciária.do D'~trlto e que e o al\'o d~ tôdas as suas at\v<' e 5,3, me man '.es.9, e.,., r ~.' Federal (art?')' à. fl"'a""-... s base' o 'rlade~. o comun~mo já. conseguiu :ê. tivel cont a. defesa,da.nação 011 c01;11 a~oruovel '" c9,~ac;ao dos llanda~os: ou' P01'toS millbres <ar~t,'is,'~~ 2. ): ~ "ar a c(jllfusro a. espiritos ucidiss,simos a s-agunnça das ll1stltuições pollt,- A~,lto o p.~j.etoo cv~.o cods~~u- definição doserim.::!s de l'esoonsa,blll. trmw :10 Parlamentcl como na m- cas ou sociais. não há fugir que. se c,cna e fon~enlent. ):.las. ~razoes dade d() Presidente CÍll RepúJ>llca e às 'prema, e 11 distilar neles, com dla- ~lll1do o prescrito.110 seu art, ~. o que, sucln.ant_n~a, pas,o aexpot., normas doresp.ectivo pr<jcefi~() e julganó!!<:a perícia, () veneno sutil quc,~n- cancelamento do reglst:ro,dc partido, ment(), (art. 89, ]lllrágl'v.fo único); à fl'a,quocendo.os e poerturbando-o.s<,o5 baseado na sua ~ncompn.tlb~lidade COll1 LES C:>lo!PLEllttnTAn:8 organização 'da Justiça Militar, (art. l'l'ivorá da fllculdade de l'econhe~er, a defesa da Naçao ou c~n) a segurou- São de Rui BarbOl5l cotas pala- 105) e das Juntas EleltorRls (art. 116) : J1e~t:l conjuntul'a. os caminhos do di- Ça.das instituições po!ft:<:as ou BO~ vras: à competência d01l jul7.es e Tribunais reito' e da prudência, Da subvcrsão) c1a.1s, nâ() h\ fugir que, llpo1'ta:,do "A Coustituição (como qual: Eleitorais (art, 119); à. organiz.qçã(i rln.;; ldtiias nas C:llbeÇi1!i ln:lis equilibra- em perda de lztreltos polttlcos, P~O quer outl'otexlo dc lei) não t's- dos Tribunals R.."glonaí.s do TrabaUlo óa.s à. sl1bversi!!) de tudo 1111 ordt'm jacto, acarreta a. do cal'g~ ou funga0 tatui SÕlllal1t~_oCJ-.:a resa CJl. têr,; (art, l;2l2,! 2. ) e do MlnlstérloPú- 2loc!al e na ordem palltlca. a d15- pública,. P01' parte de seus l'csptctívoil mos explicltoll o seu texto. senão. blico (art, 125): il r~aqulll.ição de di~ til.nola. não será. grande. ExpUlsando membros. também. o que nele illlplleita. rei tos, po!itlcos <art. 13'1): il. natura- (15!:omun.l.stns do Parlam~nto, da. ma. Desd~ que. em conscgüência, um mente se abrat1ge e > qucltects-.lizaçiio (al't,' 129; nciso V):' à deu- 11~1J':l corno se pretende lnzer - h'-se-â partido pol1tico seja colaeado nesa s: sàl'lalllenta ~c s::gue da essêp.cin. vaç~ de multas das garantias indivi- ''Ef:):'~ar, nas8uas fileiras, nácl só o tuaçâo de legll:lldad,~, pe.l'deu., como da, suas (lsp'jsiç~s, Regra e de dullls' (al t, 141, 5,, 14,0 17,,' <leslll'êzo das instituições democrãticas pes80a ;uridica, a. llaclonallclade, bl'asl- nterpl'etação, d1zcm 00 ju1zcs 28,. 29,, 3'1. eas.o): a quase todos como' também a oonvioção de que li leira, em,razão de. exe1'cel',at1v1dadê llmel'c!anos. ".,.' 011 precsitos do capitulo ela. ordem ECOlUl'g'uesia br/l.slle.jranão sabe, sequ~l', 11eciva a!) interêsr,e. nacional (al't..130 "q\leo que f'sta mpl1citonuma; nômica,* eccial; li.org!!.niução,<lo 'defender a sua Carta Constit\lciona.1. inciso m, da COllst, Federa\), norml1. leglsla.tlva. dela. til, ol'eal- COnseJ.ho.Naclonsl de Economia. e n. Consumnodo ê.sse.atentado, a luta,~el'â E com êle, todos os seuscompollen- mento ê p:ll't.e, (luanto) a,que na muitlb outras hillótese.5. nclusive. no lesloeadll. do terreno da. legalidade tas,ficam mal'cades por êsse estlg- slla. letra está cxpres~o"',,: Ato das.psjl:csiçães, Comtttucionais ]la:'a.0 da..llegalldade e ai, então, será ljl8..' " (Campbell Blalll,: Canstruction Transitórias", ~. rderente 'à mudan<;a., tl'cva,,se'rá. o desconhecido e, llro. Não se tal,era a atual C"l'lStltulçli.o alld lnterl'retai'ion 0/ Laws, de.capital do. RePúb,llc.." (a1't,.. 2.~1 '~~""i)lmellte,.será. pl'eclplci0, Plinio Federal propa.ganda de guell:a. ou dil 33, p.1l2)"., Afora êsses, exem!llos, de essos em 'J'Jal~ ~to".',. ',., p:'ooess~s ' vlclentos' Pra,. s\lbverter ti,,,' " ",,, ".,,. que a Constituição.. to:na (,S s~us p~., O Deputado Plínio Barreto, (líll"l\.'üe ordem ljolltlca e so".jal,. ou de P'ceOU- "N'as Con~,~:lutições. de ml1is, li cdtos' expr-essamente dependentfs., do li, lcitw'ô1. ~ apartcado pelo deputado C~!tiCS de raça, Ou de, ClalSSoe (&.l't; lu, lnais, o p'~mcnto imullc!to llmll!'e!~is aserent llromu!!lo,d;;s,'ou,.!ió]lt'o f!~u~a. L~"'Q." ljue -J;!f".P~!'&'ttnt:1 com~ t 5'~ 0: in flne).... r~o::'')~r.j~!:j : ~::11 ~:',~~'l!'d. ;.~~~ ~l1ui~ m.~1:r'-:.r~~ f" nl~:ii!~~~",vei. :,', pe~) L~~h:l3.

7 Quínta-Teira ;':(1 OlARO DO CONGRESSO NACONAL Novembro de tiv<j, multos dispositivos abrentam 110 a l'cvisfto cuidadosa e mllgistral de das comissões (art. 4(l, parágra!cl V - Não há direitos adquirldl» pressuposto da eldstêncla de lei ardi- Rul Barbosa, l1unca foi censurado. j únlco); colntra lt C01lstltuiçEi.o; ninguém po.- U1uia reguladora da hipótese e muitos pela classl!lcação que fez dns causa~' 4,- - l)ela pratb!çíio de organização, d'e' pre'l:llec'cr-se d~ tllna sltua.çii,o de.outros, ainda, nito podem, JlCla sua de extinção' do. mandato, embora al res'istro ou funcionamento de partdo Xat o, nconstltudonal, }lad'!\, se cipor r.atw" ba. ser efetivados ou eficiente- gumas de intuitiva evl~encia e outras cujo pmgrama ou açi<! contrarie o l'c- à cx ccução d.e 'qualque;r pre-oeltg n1ente aljllcndos sem essas leis. já mencionadas em dlversos textos do glme demo crl1.tlco, bas~ado no plura- constituclcnal. "N1io sendo a Constituição de Código. inclusve, expressamente, o lid~de dos partidos c dos direitos fun- V _ Nlioo há r'2?rcsentant~s do um Estado - é, ainda, Rui Bal'- caso de morte (art. 1.<1081, ou resul- dumentais do homem (art, 141 li 131. povo tclotra, a vc,nta desol:lerall.ll. 0:10 1.>osa qu co diz - s~não uma lei, t~ntcs elos prlncidlos gerais pelo me;:;- Quer isto clizcr:. se bem Cjue lei de 1una cat.eggria mo Código estabelecidos. - Que, se () partido, pelo fieu pro- povo, eliipr'êss1 no. sua Col1st tul,ao; ;iul>erior a tôdas, ajei SU1)['>Zllla, a A funçáo das leis complementares grama OU pela sua ação ncidil' Da dís- a CDl>'tituJçâo é a expres.são da v :>n sua lei das leis, nada obsta que é exatamente u de sistema.cizar dispo- posição do ~ 13 do nrtigo 141, 11ão ta'lie soberana do PDVO; a. leglslalur z. a llz-ção, ou o povo, ass-el1trtn<!o slçeõs esparsas sôbre o assunto quc pocleri~: é a expres,!áo da vontad e dos :r~e. l1cla os f1u'ldam.entos \lcnds do ~elll..::onstltue o seu objeto, escl.?-recê-la;;, a\ inscr,,:vel' c~ndit:lato a q1191q.tler 5enta.nt.cs do?c'vo, 110S limites do Gcvemo. partl\:ulalize, tal'l1.1)ém. tornar expressas as que cslao lmph- elelçao. majoritál'l:l ou proporcional, e. instnl!mc,ntd do lnandalo dêst3; U no qu~ ent.211d~r cem certos llssun- citas, desdobrá-las e provel'-hes os consegulntemente: CDnBtltuiçlk, é êss.e instrumento do tos, pela alcngao que lhe D1er.eçam, meios de efetivação. b) eleger deputado ou sellrtdor; llíl,ndato; dêle deriram (.s órgãos de pelo cuidltd~ que lhe inspil'em, Quanto it. segunda tese em que se c) ter representação ll'oporeicml sua elrecução; o Legislativo. o Ex - crcunstâncas de organização, desenvolve a teoria do Parp..cer, - na Câmara des Dêjltlt.:ldcs; Ct:ltlvo.e p Juclli:iárlo;nennum <tê... providências de apllcaçã~,. mo,is de que a hipótese dz perda d: man- d) )Jarticipar vropdrclonalmente na ~es órgã.os pc'de agir fora das aliriproprlas da esfera?rdlnan[l.da dato por cassaçiid de registro do res- constituição dlls COlni;lSÓZS de 14ma e buir-ões (Juo lihe deliewa o 1>1.<1:ll'emo le.;:-lslat.u1:a"o (Obr. clt., vol. Clt. pectivo partido, náo expressa na cons-. outra C',l..sa cio Congrl:sso, at:úw~z das i1wtru.nlcoto que é a Constituição; " pago 479),.. tltulção. nela não pode estar impu- qual., frias fullcion"'nl.. co~ extraoj'dinárla abundll11cia de <:ita. _ é absolutamente nexata, COl1~ _ Que, núo podendo o partido que se 10uv,r feito fora. dos têrmos flutorulades e. de cxeo:plos, RU1 Dar-' trá.rla a tôda doutrl;;m e a tôda prãtica uadonar, não pode ter, em qualqller tlêe.~e mandato será nulo;.não sem bosa car~cterlz~ e indlcfl os cas?s epr constitucionais; é. para usarmos os elas casr.s do Congresso, representnntes a voata'd'c do povo (Viode Rui :Barboque a;; dlsposlçoes conwt~cioml.ls sao próprios têrmos do ilustre autor do do povo elelto pcr inie::.tlva de sua sa: Obro cit., vol.!, p~s, 12 e por Sl rncgmas executávcls, ou luto- Parecer, agressivamell!e errônea. apresentação ou sob a sua legendu, 19-20); senadores ou d~putad~s ele! exec1ft.áveis,. segundo o nt;0logismo PelaS lições de Rui BarboGa, de cujo pdrque isto seria, evidentement.e. CO)' tos em forma C011tni.riu à Constitui ~ue mtroduz1u <Obro «: vol. c.ls, pág. monumental trubalho sôbre êsse as- trariar, pelo rooc.'o mais. e-ficicllte, o. ção, ou em cdncllções \lor ela prol- 88), l?ura firmnr que,, sunto, extralmos.os te:,:tos com que proibição ccnstituciollal. bldus, não são rcj:'rese.nta."1tes do:. _ Em regra, porém, as dlsposl-.niclámos êste vote, vimes já. que o A ques,ão, porém, no Cll-SO em apr(; povo; l1iio têm essa qualidade; exerçoes constitucionais. d~pt;.ndcm, Parecer colocou ma.l a questão; 11âo "O, pelas circunstâncas que 11 Cê-rcam. CeDi ilegitimamente um mand':;,l;.o para ser lev~das a execuçao, de se trata de saber se o que não está desloca-se para. esta: tendo o partillo fll1f'{). atos legjslat1vos. que as desdo- expresso e.~crito côm todas as letras funcionalldo inscrito e eleito candida- V - Ainda Nuan..lo li.'. clr"'''-~brem; sac, por Vla de regra, leis '. im li lt d ;to 'j á ' '1"..."" fundamentais (jundamental laws), pode estar p c o, ou eeorrer ne s, pel9 voto m!! orlt 110 ~ pelo, vo~ tà'o.cias de il1'cq'11st.ituednalida<le; jue não leis orgânicas (organiclaws) cessarlam~nte d06 prlnciplos expresso:; propol'cl.onal, e somente ~als. ta.j,'úe. El- :iicialmcnte deiclara.das, não.ating1s (Obl. e vol. clts., p,"gs ()). na C0!lStltulção, - porque a afirma;- do de<:larado, p~o' 61'g&0 Juw.elar1? SEm a organizaçã,o e o rl:gistro dg A evld';ncla desses prlncipios con- tlva ja. se acha amplamen~e demon:;- competente,. qu:!, ele se ac~ava ncur- partlc!), mas a,péllils o seu funciotr"põe-se. de modo geral. à base da tra~a, - mas. sim, de saber se a so na pr~lblç~o oonstitu~lonij.l, tem nammto. por lhes ~rem posteriores, al'l;umelltação do UUl>tre relator que hlpotese de perda de manda.to pela essa dl;-csao Jud1ci1ü eíelto l'etroa- não ju.stiicaxia. isto a wbrevhi!::lcia em resumo é esta.' cassação do registro do ~espe<:t1vo par- tivd. no senudo de tornar J:l1ldas as Quanto a08 'casos de perda de ~jdo ~t", Olt não, i!nljllcita na COllS- elelç5::s f~ite.s por. niciativa e sob li do u1:.ndato. porque imp1k:l.1a. altemandato dlserlmlnados sob as le- últu~ça.o. '. legenda des~ partldo? ração da orsauiza.l;'á.o constitllcional tra 11.)... decurso do seu lra:o:o _ Nao se trata, ccmo dlz o Parecer, Ou. sob outro aspecto: os senadores do Ce,ngresso, pekj falsea.n~ento d~ b) -.: morte _ c) _ renúncia ex- de "~'da de 11lndato por nterpre-. DU deputados eleitos por iniciat~va ou repri>aentllção pro!'orclcmal (artig{) pressa _.dl _ hipóteses previs- tação C?U itúerêocia legal", mas, sim sob a legenda de um partdo ineul'sc 134) e pe-a modificação suobsta,n~tal tas nos. e 2.0 do art. 48 da da hlpot:se de perda de mandato por na proibição constitucional de orgal1j- ~o modo de constitujçli() ds.s comis Constituição..;.. e.j) ~ perda d~ COll.S!ruÇUO legal.,ou, seja, por. de- zação e funelo1lllmento, são tepresen sões parhl11e~ta1'es (artigo 40.. pará, direitos pollticos, - é ú1útll o Pro- cornmcla l~ecessariil dos princlplos tantos do povo e, como tais, tem dl- grafo únioo), e porque 11 própria. jeto, porque arromba porta,'.::1"- fundan1entllls do. l'egilllen e dos _textos reitos adcjuiridos no excrcício do m:'ll- p3rmanêucia. nas casas do Ccngresta. em nad.a modifca 11. s/hlncdo expressos na propl la. COllstituiçllO. dato?.'.'. 50, ccmo de,putados ou se-.nadores. anterior. nada esclarece além do A PCTda do mandato pela cassaçew. Parece-uos loevi~avh a resp?stn afl!'- dos ~lhlm.bros do partl-io proibido de que ici.se sabe. é ocioso c repete CZcrcgislro ao respectivo partido p,ativa a prlmeita. indag~çllo, tantdj func.onar, seria. um dos medias. e o texto da Constituição; quando éste incidir na dü.sllo.siçii,o quanto a.negatlva L segunr.a, porque: ma.is eficic,nte, do seu funcicnanlell~ Quanto à. letra e) - cllssação d 13 d t 141 t 1 do registro do respectivo partido. o o ar,es a m~p t- - A decisiío do tdbunr.1 é mera~ to. quando incdir no 13 do art, 141 cita nu ConslituiçdQ. mente d,eclal'atól'ia; reconhece e Conc1uimoc., portanto: dl\ Constituição _ é auressit.a- Ternos, para nós, que pouca pert! jj)l'cclama unu. situação preexist.el1-. - Qu.e o Projeto é COl1StltUC!omente inconstitucional.. porqu~ nêncla ao assunto oferece a solução te, o que \'ale dizer. ret,rç,ta o tribu llai; "introduz na Oonstituição um ca- da tese, tão agitada, de se.o deputado nal?-e um ato n qu~. ~oi illduzido 1 _ Que é con've'l1lente, 110S têr. so de. perda de mandato, çue em ou senador e :'epresentll.m;~ do povo por erro de fa.to. o~ et'ron2a apll'e~l. mos <:'0 Regimento. pcrq~ é uma. s~, texto não le acne! enumera- 0f!. do partido, parece-nos. fora de B"Çãl> de cll'cullstállcm, q""l o reg~s' lei edt\ti1~t~'''tar n-:!cessária à exe- do. "Os casos de_perda de man- duvida que êle c um rep!eselltallte tro de pn,rtid(;; cuçiio dô ~ l3do artlg~ 141 da ConSoo dato - diz - saoos taxativ.ll- do povo, mas do povo atraves do pa~- - A dee.1.9.'a.ção judlcla.j cl:l. in- tltuição e à l C ulamllnt ã.o do C)o mente declarados na Conatltulçao, tid() que o registrou como sm cand1- CC!llStitu~}c,nall<ia.d' do partido na... g. ~, pl'.. e unicamente êstes Não há caso dato ou que o elegeu soll a sua le-. ~ _ '",. ClSS() pal a t!.s..c e os dem""s casos..e continua _ de perda de mandatos ;;renda, o quê, na realidade, slgnulea sua orb'ru:'.lizaçao e _f\l.llclona~mto. pel'da do mamla,to legislativo; por interpretação ou inferência de uma parcela do povo cuja opinião sendl} umad2c1araça.o de ~ul1da.de 1l -, Que. sellldo c'onstitueional. legal"o se consubstanciou no programa desse (Vlele Rui Batbosa, 0111'. Clt... vol. ~cmo 1el compl-em&nta.r fede~al, ao partl"o. cujos ideais e objetivos de, póga. ';8), ou, melhor, ~le melds sua. aplkaçjj,o se este1hle, n~c',;;:;;;':l Dêsse largumento d, deluz os tlemais, nçfio o mesmo partido se "ropõs rea- tencla jundica. faz l'elro:!oglr os seus mente a tetlas as unidacl:.'> da Fe~ Cjue ana,llmremos epo 5, lzar por intennédio_ do cnl1didato, a. 'efeho:s, e. t-odcos o.s MClS decol'l ellt,es del"llcâ{). A,teolia do Parecer é, em síntese~ que 5erv!U de fia.dor. ::io Mo c!:eclara.c.o nulo, ou jllrhi1ca.- '. _ esta. o q~e está expresso ll[. con~t1 Eleitos, os deputados e sel1a.dol'es nwn,te ~nexistê'11te; 'la de<:laração de Sala "a.s Se~(le:l, de novembro tulçâo~ na~ há necessld~de de lei, il têm plena liberdade ruis suas 01>1- lluíllda.de de um a.to po.r inconstltu. de 1947, - EdlUJ.rdo Dlldu1JÍ.vie-r.. que nao estã expresso nao pc>de estar n!ôes palav1. as e votos (:lrt oh) mas ' -'l~. d od <1.'..." impliclto " Pedinllo a palavra o Deputado Prei '], CHJlt... ",a' e, p e zer-gl! que.0.-: t "'"~t 1'".- Ora nenhuma dessas teses é exata ('..e tos.e es o são, como acentuá.mos, Clain (COll.stltUt.lOltal Um of tlle as ~ "'"" 1'0 e osegulnl;e voto, :Pel/Jo Qua'oto / primeira, se é arrombar 1?cla apresentação de um panido, no Unl.ted states, páll:, 23) diz da ca~saçã? dos m.:rndatos:. ". porta aberta declaral' que o mandflto registro, e. se deputados, sob!lo legen- dcl'1!\il'6'lão do 11ulicl:1.'C!!e da. lo! 'elo. O ploleto n. 900, de 1947, OlS'l1lã.- o da désl;e partido; elellol:i, MO. presu- ~...,, 1'10 <lo Senado Federal, enumel'a.. Õ.. seextingue com o d~curso do seu pra- mldameill;e os órglios de atoão d p' lne~m{) VCO: <!asas causas de oxtlntoão c.o1nanda... za, se Cll nada lrlodijica a $ituaçãel ' ' "... () d' Unix.... anterior ao Profeto. mencionar a ex- t1do. 9ue os ~legeu,.por êles que o "/'>.ó~cl.lão cio t:'lbunal não é a,,~, do> Es~d~, do :!?lsl;11to F~tinçal.o do mandato pela morte, sel!7ll. partlao atua. ~ por c;csque o part.!.-!.1d sentido de que " le deixe. deral e QCS Mun:clpll?,'5, eieltc.s ou nll.o.nada. esclarece declarlf.-lo extint opela d,9 tem lssegwada Q sua representa. d.e.!'~e el1tá-o, d'e tc!' lb~çu e crei- sob l geltla parudárlllo l'enúnela expressa; em talspechas in- ç~o 'p1:op~l'clonal no Congresso (art. to, Dl:,] no de que NU:loCa. FO. ~cll\_m.se tódas enumer~cllls no /.tcorre, também, o-códlgo Clvl1, quando, 134), e, tunda, por êles que o partido l~ma lei válida". tlg~ 1. e nos seguintes te.rmcs: 1)0 seu art diz que ccjsa o man- telu asõegow ado. a sua l'ej2resentação,alpelo decurso eto P:";J,z;;; dnto.. pl'op~reicnal na constltulçgo das co- n - Um 61'1'0, justlf!ca{1;). 01> }ão, b) pela moj,'te;... - Pela revosnção ou pela l'enún- n1isaoes da Cltmara a que o eleito per- cio tt'i.blll.al, alimit.illdo.:1 regi~trd e C) p-eln l'enuncla expres.<: a;. ela: ' tellcel' (art. io, pará~u'afo único) o futl.cion~,mento.. um pa.rtido Cjue, de d) pela Sua perda nos CMOS c{),s w.,- -.Pela mort'e ou interdição de. '" Constituição associa. p01'tanto, a,cól'do. com aconsti-tulçãq, 'não se r1ís-rafcs 1.0 e.2, elo art. 48 da. Ccns~ uma dlls vartes;. lncllssoluvelmenle, o partido e os 1... poderia ter org'b~\izml() e 111ndc>na tití1íçil.o Federal; n - Pela mudança deestndo que pl'esentantc.s do povo a êle!lllad.os; do. não pcd c, ~rvldenl;emente, tlll'o 'el ~ln ca,ssaç/io do rc,gistr~ cio resil~abil1te o mandato para.conferll' os 1. - pelo. possib1lidade exclusva de efeito de g'erar uma. sltuaçã.o que a pectivo partido, quando llcid1r no.p'!- poderes OU o mandatáro para. os eleição tlll'avezdo pflrticlo; ~ej:l. na ConstltuiÇãolláo tolera modiflca.n-!âgrato 13 \\O.al't. 141 dn Constltu,çao exercel';..... rnn joritãrla, pela simples lll~crlção do otlalncl qll ap -. d~ '!ederal;, V - Pela terminação do.pl'llzo ou cgndldnto; seja na propol'ciollal,. por to, ~ õnspfr. ap~o J). pela perda dos direitos pollticos. pela conclusiio do negócio... ess[\ inscriçào e mais pela legenda; }~mpo: a ~r, pr a 0118t tu1ç~. <\ue O. pal'ece, d'o emlnentcrelntei' dest~ E, 110 entanto; êsse. Código Civi~, 2,- - pel:!. representação U'oporeio- ~d1cl\1la,.~~ssil h1?ót.ese,,de te'., ne5 COlJl1$60 foi pela l'ejeiçã()"~q\ulntoà elaborado por, Clovis BevUnqua, sub- nal "os.. partidos. (alt. 134);.. se. int.e.r:r.,s'no,. execução,.~erln. 1sto allnea. "e"\lol' i1tconstltuqónal: quanlneudo 11 apreciação e li critica dos 3,0 -.pela pal ticlpação proporcionaldelll:ar. eretlvltl~e ik. norlnacons~ to às. demais alineaspor serem.\ reo jur18tas q':le mais elevaram. as nossas dos partido.!, em. ll.mbas, lls casas. do UtuciclllJ. subcl1'ciinada. no ard.l dos dulldantes, ociosos. ou apennsllbrim Jet.rns ju'ldlcas e que. nele, tnmbém,congresso, _ all1da que n.(, tnlljonti.- il':tel'~8!)o.dos (l ao'érro à.,g!l Ól'iU\'~ da serem..mll.tél ln de)1alureza reglmen. cplaool'l\l'l\m,c que teve. tlna.llnentc. da, que. li g Senado; - na COllStit1tiç.ft~ a:l"ópl"iacoluti,tulção, tal"; Não c(,'l1testaaue 00 C'.n.>;n~. ri...

8 8284. Quinta 7 feira 20 DÁRO DO CONCRESSO NACONAL.. ;;':"'''':;;:~';:;';~,=","""'''''''--''''''''''''c..",..,,...,~~,.;.,.,. -=... _",.;.-,=-,.~.,.=======~..=.. _=.-=... =-_.= =:;, Novembro de ====== flnidüs nes~ns ouneas fi que S'~ 1'ef~- - "D211\:'o dg )etl':l 1'ig';)l'OSc\, ]J:'O- i O' Semdo compõe-se d".re]j1'escll- C"l'tO ou cl'r:ld(), o no<'sq dll'eltll ser~ por úiti.mo "cjam rc3.1rntlltc de ex- CUl',e~.s~ o s?ntido e (J alcg.me do diso!~11te:" des Estado.se do DlStl'lto Fede- gulu <:aminho diverso. O constltuite tinç:lo do mandato.. POSitVO; seja o ideal por ele collm~do, ral, ~cgundo rcza o art. 60 e também brasileiro Soe a-proximou nmis da ~o- Sfndo assim, me pn.rcee que tudo llt,iclgido cru sua lllcnt~tl(l,~, de "cordo o seu poder emilna do, povo e em ria do 1J1l111dato político. Essa 1)3.1a ~e rcsume em ~abcr s,e é legitima a com as normas tmçadns pelo esl,am- seu nome é exercido. Nmg-uém ditá vra é rmpregada inúmeras v' ZCS. Nfto extinção pr-evl.sta na a!lnea o'e". Re- ~o sullrpmo".,q\le os juizes sejam 1'\'pre-sentantes do há çandida,tos fortl. de partidos. Gasolv:da neg-'1tivamente, de fato não" Mnis awtmtc escl"re;e,,, nmda: - POVO,: no ent,am? éles, cxerct:m o)lo- r<1utc-sca. r~pre8entnçii.o 'proporclohaverá. razão para se promulgar uma A rég;'a :superior que _o~.c~.:j! a,.to- d~r Judl<:lário cujtl. ongem reside t:un- nal dêle" e êles, segundo o texto. do lei exuressamcnre destinada a enume- das as outras e ct,lj:l m"bs-e, y~c:'\, é bém na sc,bel am.a naclonal e lht.'li é artigo 40, plirticipilrn, jazem, parte dr, :r<:.r câu~ de extinção que liinguém a cansa de f"",~s dlarlo~, no:; prc~orlo<s trnnsljú"ido de lnodo Í11direto, Câmara. contesta. Dado, porém, que, S<! julgue e ml Parlma,(,'lto, :~ns:stc em inclagar Veiu da CO:lstituiçii.o de 1934 essa ndivdualmente, cada 11m de nós,é legitima a extinção do mandato dos jz;n.da. l~, a!a~ao de s~r ç,; uma fórmula enfãti~ c0!11 qu".se deflniu 'jvr'~ de (\(lotar C&Sa ou aqueln. doutl'ldeputados senodort8 e verendores prl}\idcncia leglslatlvn.~ o ()~jeíl'o. q1~e :lo b.."se d,anocrátlca Cio.rcgunc, e ;LC]ue. na' como deputados, estamos pre,sos eleitos por p~rtido que tenha o reo se wve em :nlm ao se l1:sor:1' un:t. <':'tl: k1. Cc..."lst~tuiçâo diz.in que a Cilmara ao'texto da le!, Não somos um CO!l'pO gistro cas.,ado pelo motivo previsto go!?u parágrafo, no tex,o constltuclo dos Deputa<los cra composta de "re- de doutrlnadores. A nossa copetêllnessa alínea.,,,,", a arguisão. de 00:0- n~ '~ 13 do art. 141 da ConsUtuiçf,o ~esentall~s do '!:ovo eleit-cs.~ediante C1lt não. vai além ào que está e.sc.rito. sida,de, OU redundáneia llao terá. PO- Fcc\cl'al lll:oibe "a organizução, O. re- "ls;ema. poporclnal e Slúrag.o uni- Não ilnporta. que SO collllldere erraeedencla. ~l -o j '<l" t di' ve"sal, 19ual e direto, e de represen- do. Maio!' érro seria yio1:.r a. l'l :J. DUvidas surgiram em face de re- "s"",o 0\1 o U1!C,wmen >0 i e 3 ua quej rentes' eleitos pela.> organizações pro- pretextll de corrigi-lu. _, cen,te, dee,sao,- d o Supen,or ',' Tllbuna partldo p"c"'alllil POlltlCO u acão ou eon'r'rir.assoc (ça0 o J'e"ime cu o fio'i "s _., f',"." ' t 011,...8 tl.'l orma que a el (nlllca.. Resta um u timo. pon o fi C'xamma!'! Eli'l~oral. cassando o l'egl~tro cf,e uu; d~ll:;'ocrmic~ b.~seado "n~ pluralidade E tam?ém &S',; r?pre.sental:te~ das n. parte que respeita aos Est.'1.C!o,;;, e partjdo,sob o fun,dalmnto ele estai dos part-ldos e!la garantia dos direitos prof1s.soes ou do,;; Ploflsslonals, tinhmn.municipios arguida- de ncollstltuclodesre~-pelt<~ndo o. dl.~]j,<2sto no.* 13, <l?1 fundam~ntals do homem", P9dercs emanados do povo e os e]:cr- nal cltt",ntatória à ll.utonom.ía dess:l.> art..41 da Cot''''s,ituJçao Fed~lal: n; Trad1lzido pens$mento em outras clan:: em nome do ~vo" elltldr,des, porto essa sentença n.a extrnçao.c:<j palr.vl"~s, o te,,'to prolb-e qualquer ati-. NilO devemos nos lmpressu).",""; ta~- Como fi~ notar i nic1alnlente, tmt:ln;e.l}dillo dos z: pr"sen~n,ks p~r e"c vidaée de.sses pnrtidos e assoclações: to pelo qu~ soam as pal~vl'll". E lms- se de regulamentar certo dispo,;itíl'() C,':lWS? 1WsolVlda a àuy1da afll'lna-, náo pod~lt j1(.neionar. ter Cl:'9J11lOar a sltuaçao verdadeira d(l. Cc-astituição que se tem pl'est..1.él) tiv<~l11"nte.,a. quem c~mp?te. dedal'ar O b:'ilhantc paj:ecer de que estou di- dos Depllt::dos c do.-; S nadore~, Ve~ li dúvida.s. 'rratando-se de lei que visa essa, consequencla? DelXa?~ a: compe- vergindo nesta justificação de. vo~o, remos, em,ao, quo cadil deput:-9.do ou tornar efetivl\mente obedecido o text,rr t~!1:cla ele eada corpo l~g:s_at1vo, SU~- distingu~ "ação de partido" de "açãu senador l:cpres~nta v S 'u.p...rtldo; te>- ctl'!lstitucional, não sei como ar~tlir d~ g!';a o ~eligo das. d~<:lso-esoont!adl- p,~rhlmel1tar'.'. dizendo que "exercer dos reunl-clos,lslo é, a Cn.mal'a ou o inconstitucional por se impor à obctól',a,~, nuo só 110 at:jbllo es~adual c:u mandato n~q ~ inclui enb'e os ntos Senado, representam o povo e faliul1 diéncia de Estados e Munlc[plos. 1'1lpwipal, como ate del!:t.ro do pro- específicos da atividade paj'tldárja". eln nome do povo, Cada um de nós A ll1atélia t.em sido :lbjetod~ n.m pno Congrc;S"o porq,ue Camara e Se- Tenho ;:Jara. mim que n atividade repres~nta uma p.:lj:cela clé.s.sepovo e pios> dtbat.cs e foi examinllda.c di,, nado poderlsm deliberar dlfel' nt-e- parlamentar é a mais importante de scmadns tc,das "" parcelas, todos r - clltida sob todcs os asp~ctos. no Conmont,e. todas as atlyidades partidárias..nã'j representamos () ]Jovo, :>;resso t f0ra dêle, Procmei dar ordem?a rtallto, a lei é ncce;ssária para se org:ll1iz,l\»artido apenas pa ra:ls Ninguém pcdení. ser candida.to si fi argllmontos já. cnhecicos, que COllS- 1u'~m. enten.de q.ue os efejtas do JUl-\ e:eitas de alistar.eleitores c..registrar não '.iver a sua camlid?_tura ragis."rada titllml :1. base dêstc \'oto, que é o segado atingl2m o mandato dos que fo- candidaturas. O partido é o prcgl'a- 1)()1' um p~,ntdo e certamente o nar- gulnte: o projeto é eü":1st1tuc:~~:l1 ê ti r~m e!dtcs p~l() partido cu!",elli~tên- ma e este contém os p!in9ipio.s e te~e,s tido não promoverá ê<sc re:>;lstl'o si o n.~cessárjo p.'uo, o cllato CU!!lpnmento c:a f 01 cclslde:ada at,mtat<>r:a a =e- d;'fend:dos p-ela agremlitsf,o e :as SOU- candiàato. não estiver préyjamente do que dispõe a Constlt,uição Fôdc'cl1 gv",ança ero l eg1.me. ço~s que.promete?,os mumhospro- compl'ometido a defender o pl'o~r;?ula no ~ 13, do art, 141. "'~S::lS dev"m kr sido as raz.ó.es de, blemns políticos, sociais, Cl:onôm.i~os, partidário, o Sala das Sessões, 18 dc navem1.j:o de in -::mt!va.., morais, etc,, Segua-s (l e~eiçã.o onde o veto é _ Freitas e Ca.:;tro. 'Je~Qe que, p,ara afastar duvldss, se P_elo progr~m!\ se faz o.,2rreglmen- R~rtidá.rio e não p,essoa!. O resultado O o<putado LameÍl'a Bitter.r.ourt prc':oe uma lei enumerando os c~os t3.çao dos eleitores e se conseguem vo- dep-endera rna-1's dos votos obtidos pe- lê o ~eguinte voto, pela cassaç.'.ío d"s d~.,extingii.o d~ mandatos, é óbvi-o que t'?s para que o.s eleit.os possam exeçu- lo partido para fol'l!dar o quo';:lente, mandlltos! ll! evem constar tooos C'5 ~~CE. ta-lo, O objetivo de qualquer partdo do que dos votos dados ngminalmenquem não sabe que o mandato civil é.executar o programa qua~do ~h~gar te ao candidato. Um cand:dato póde "Ao fo~mular por escritonoss~, vota. há de fatalmente terminar e,om _a &<J p~er ou quando puder mflu1r nas toe' dezenas de mill1anls de votos esôb:e o projeto n,o SOO, fase-mo-:o an m~rte do mandata.rio. com exp:~t.çao dcc1~oes,gov~rn2mentais. láo ser eleito' outro som nenhum vo- t-es pelo dever de definir uma alitu.do puzo c com a ccnclusão do ne- Que,slgnlflca~ia proibr. na def,esa W dado nominalmen't~'"póde te aos.ou- d, e fínllar uma rcsponsabilldatle.<:m góc'o para que foi outorgaüo? Entre- do reglme, a atlvidad.e d-e um pamdo, na Câmal'a' ~'. - a;,sunto de tal monta, que pel:j. Pl'Ct1nto, o Código Civil, pre<:i.ss.ncio.es- pr;~ervan<lo-lhe, porem,; a mais,m: Entrando' n~sta Casa, o De';Jutaclo tensão de c.selal'ecer uma mat4r!!l. já c2ltr~<:<fr 9utros C8$OS de quc p,?der:am pc.,ant.e de todas a,s at,v!da!l s que.: eleito não se dtsllgn. do. partido; per- por demais debatida. surglr duvdas,.no. art, fez a a. C!e nfhllr d com 0_,eto d"pols de pa n1"ne<:e O"U rerrcsont"n+e CO'''o àiz a Entead.:lmos, sinceramente, qll~, ~m enumeração de todos éles s,~m t~ln-ol' ~~cl;jnr d:l. lscussao, nos atos legisla- próprir. à~nstit~llçio..',,'h se tratando de um pr?jew,de!.,1 q~.e de~sa ol'gujcáo de l'e~ul1di:.ncja ou "YOS. Veja-se o art. 134: entende colu a pr6p.'la ~Olte_,,~o r~locioddade, A mesma otientaçãose- O ~ lado art. 141 ê a dek'a da de- "O sufrágio ti Ulliversal c dire_lme e a defesa, das lns~t~;ç~:~,?:l.o guiu o Código do Comércio, no ani- mocracia e a repulsa às deologias po- to; o. l'cto é ósecl'eto: e fic<'l. as.se~ qual, enl acerruna CODt" o, e;s!:l,.trl" go 157. liticas que não admitem a pluralida- ga:rada.a. représelttanáo propor- ~lem}ms o escopo de cumpr;.r :~~on;;.' :";xmdo :e:'í1 pl'ooeder de outra. for_ de dos partidos e não respeitam os di- dono.l dos partidos powicos nu- tltw"ao, outl'<?s o de vi~lll.-a, s~ a (,C!l1la. Perguntar-se-ia, então, se a úni- reitas funélamentais do homem, Esses cionais na fm'lll.a. que :J..lei e-sbe- noseo.c\ever fxar, em ~l'mos c,aros <! ca causa de extintcão de mandato princípios são. no r.i.zer de. Pont,es de lecer".'. cat.egorlco.s, nos~a opintao e sell;o lunera a definida na léie se o lc"'isla.. Mlr&nda, o "cerne inalwrável" do l'c- "R.eperesentação dos ~!\rtidos polic d,i;me?tos 1!~11C1Pll.ls para que a ~on,;- tf:lr preten<lia que êle sobrcviv~~e à gime: e não se adm~te a existência de ticos nadonais" _ onlle? Na Cãm~ra ClenCla j~rld.ca epoliticll; da Na';ao 1. morte do mandatário. à expiração do partldos Que o que1~ mudar. Paro dos De-putados. que hablltada a bem )ul~ar,,:s atu" pr!l7.o, ou 11 collclusão do negóclo.'!so se proibe o.funclonamento do par- Si fi lei asseguril." repl'e~(?ntaçii.o e atitudes daqueles que a repr e:tam,'!'<ão pec.~ o projeto por defeito de tldo quc lhes.seja adver;>o e pretende- proporcional dos partidos na câ71la"a no ParlamE'pto.. tecn1ca. Tudo depende da questâq se que esse mesmo ~rtlc!o continue a do Depuuuto,' éles ai estâ() rep'l'esenta- Mas, t.al mlperatlvo rlespunclonor ~ central: se aquela ca&."-8.ção de regis- exercer com mai.s efloáclil. <!e,:.ltl'o do dos e Cl'S delltít..'1.do.s são seus repl'es<:ll- ete ciyismo, náo nos afasta d) d"vc1' ti;:, tro extingue o l1lllnduto d'os que fo- Parlamento, a sua,ação mal<lflca. ta,nt.es. - ser br<:ve, E assim seremos. ram eleit~s pelo partido., ao redaçã.o Adst1'5tos a essa doutrina C!U~..não E' a Co~ntlt.uição quem o di? de <? btilhante p'!recet ~o ilustr'! dc;pt:- está p~rfelta; ~abocontráno,realmen- admit.e interpretação além dos tênnos ll1<',llc.ir::t el.a.:a, expressa e i:1wfisma.- tono :Hel'mt's L1ma. divide o projc1e. te Ser1a"lei inutll"arrc.mbando portas estritos da. Oostituição. anular-se-ia vel. em duas partes: a. l?rime1rll. corresabertas, como dlz o parecer do llus- uma dl\.s meclidas que o c<>nstituinte E n~o é só: no art, 40 dispõe no pondente aos casos Das letras al, b) tre e'dj1l110 relator. julgou mais importante pnra a defesa pará.gl'afo único:. c),cll C j) c n. segunda., l. mais A alinca. "e" do ll.l't. 1." do projeto do x:egime... "Naorganlzação d:ls ecmis5ões pl)rtn.nte, :'\O do item e) ou seta, cla. foi acoimada de inconstitucional Pen.. D1Um. porém, os que suster.,arn pon- (nas du::s casas do Parlamento) perda de lll(\ndll.to pela cassaçao eb 130 de maneira. diametralmente' O)lOS-.to d.e \'istll. diferente do g.ue. vcnho cx- à.s..oegurar..,;e-á. tanto qu:j.nto pos- registro do :re.sptetivo PlU'tido;.' ta. E' medida complementar ao i 13 pondo que o ~cputado nao e reprcsell- sivel, a rep:re.sent.'\ç1i.o proprcion:ll No toeante_3. prlm~ira, o proprio dj s~ (lo art. 141 <la Constituiçáo Federal. tante departldo, mas re;;>rf.sentante dq dos partidos. que partidpe'1n da 110 relator, nao s6 nao a considel'll in- ~ão está expressamente dito na povo, que ao entrar nes,a Casa desli- respectiva Câ1l1ara". constltucic~1al, como apenas l\ julga. Constituição Federal que êsse efeito ga-se dc qualquer compromisso com o Néste outro texto há uma r~ferên- ociosa o~ ~esnccessdr1a precisamente decorre. da cassação do registro, mas partido ou com os eleitores, cia "aos-l)al'tidos que particil1am", pa.: consu;tlr Qunse tôda ela na rcp~ti, como procurarei demonstl'ar, uma Não hã lugar para discutir questões QUe fll:.lem parte <la cám.o,ra. tlçao do texto d-c nosso Estatuto Su-. (lonseqüên<:ia lótlí~a. e até ine\'iw:oel de doutrina 1\ propósito da nature'la Haverá necessidade de mais atg\\- premo.' --. 1llU'1 que a defesa do regime não se do chamado "mandato polit.ico" e da~ mento6? Um artigo,garante que os A nosso V<:!l', )rrelevantc a obje<;>ão. 'torne um:l. burla. ~onsequênciàs derivlldas do. me.ma. partidos serão :representados na Cí\- al1âs, <:lute. formal que dc cssénc!'l, Há um 31 gument<l de que se têlll F'lquemos dcntro da lei. l1'lara c out.:'o.se refere aos l>!lnides antes de nntul'cza técnica que de (':11- nbusado com SUC>esso. embora sem O argum~l1to dos que ~ustentam f. que fazem parte da CSâmara. do. ReB'ulal1do-se ulrta matéria em 1d "razão: ê dê que os caws de perda do nenhuma depend~llcla do deputado A lição.dejellinek va1ccolllo dou- ordinária, é, inegàvelmente, dc boa.. 2llaJl.dato são taxativos da COnstitui- ao partielo, assenta na alínea segunda trinaçilo: não é d-eclsivil cm fflcll do sl.temâticr. legislativll. rcproduzll', ~Oll1 >-f,láoe outrosníi<l podem ser dcfinidos do art. 1.0 da Constituição que dill: 110&50 di1:eito postivo. Aplica-se ao dl- remls,;t'.oexpressa ou s~m cla, os dh, c;"jor iaterpretação ou it1!erência le- "Todo poder emana do povo e em seu reito constitucional germf1nico, em posltlvcs cünst1tuclonal~ pcl.tinent~s..;,88j"...' nom~ será exercido", nvocam depol, C ti 1 i t. A Constituição, como todas as leis o nrt. 56, onde se lê nicialmente: "A que 11. situação era outra; A. ons - para que a e se apl'esen e como llnj ;, reclama ntcrpret:lqií.o paj'a ser bem Câ.mal'a dos DCi>utados compõe-se de Cuição do Reich, assim como a da todo [,rgâllico, um conjunto. COml)l.: ;,tlpucada. Hó. matérias em que é ré- representantes do povo..." PrOssia, a ctabnviem c a da A1l.b'ia, pleto. um corpo inteu:iço que hlct!la, > Bl'U a nterpretação estrita, mas em Porque o poder emane do povo e em prescrevia a necessidade ele se g,arnn- ord l1amente. toelos os CllSOS e solu';5~& direito público, como!aznotar Cal'" seu nome seja. exercido, nã.o se segue tira l'epreselltllçáq p::opm'clonal c em relativas à fflpécie. :,,]O/l Maximiliano, não vigora Quando necessariamente que os deputados não outl'o n~tigo, s'$d~çjal:avl\ lllê o depu-o Estll. ~róprill Coml5i;ãc, com llpote e.result:l. entravai' 3 rea.lização eomple- lejam representa.ntes de partido ou.t:ldo nao.flc:lva. sujeito.a >uellhuul aprovaçao elo plenário, já. assim tem ',ta do objetivo vlsa!lo no texto. E acres- que c,da dl}!ll1tado seja reprclnll1tantc mllnd.ato e sóo-b~decel'ta n sua oo-ns, ])rocecudo, como, ainda, l'ccelltêulen-, c:enta O ell:ll1entfl' jlu'iscom,ulto: - de todo o.t'dvoi clénci~. t~.o (ê:! CU11'-eJa!.'iio aos llrojeto~ da L~l..

9 Ouinta,felra 20 DÁRO DO CONCRESSO NACONAL ~ovembro ele 1947 '8285 Orgânica do Distrlto Fzc1erpJ. :la Lei afirffilll'. estar~ agindo»01" devc'l' ele' nem, :pcr isso. fugimos ao exame d:l.1 que 1he garante contlnuld9,de e \U~ :i!:leltoral,dll Lei de Organizaçilo dos SO,lmrvlVC'ncill P01' illbtlnto politi~j c;o matena, em face da lel fundamen- pr,otcse, contra os ass:tlto,s l1,esa tlvl~l':wtldos. e várias outra~ que, PO' uma conservaçíio,, ta,l, cujos preceitos dev ell1 ser do co' ti\s. a nossa gloriosa tradição (ljpl' 'luestão de sistema e de técnica, ('n. Como admitir-se, 1l01S, como 111C'lons- nhee!mento de todos oa cidadães e l üual. cerram, textualmente reprodll~idos. tltuclollal a lei que, 'baseada,,'igon",,- interpretados à lu~ dos principios, de' 'rais diverg'ências,trazem, em.eu" dispositivos constitucicuais. mcnte em pl'eceito ex.pres,o cl~ noss~ mocrátlcos que ditllram a sua p:ü- 'bójo, tr~nsfol'mações' sociais. eviclen.,, Como quer qu~ seja. a matél'ln, sob Mngn~ Carta, objetiva fazê-la Cl\lll- mulgação. tes e l'ellllircadas; umas, de feitio conê~8e asnecto, se revesto:: de menor prida também 110 Purlamento, impe- Assistimos e acompanhamcs todo o tulldente e revolucionário: autms, de importá'neillo e nterêsse do que a se- dindo que neln. fllnciolêem jl:jrtidos debate aberto, no parlamento.l1n. im.' legítimo asr:'ecto demcc1'atico. quê' ( gundn pal:tc da l)ropo,içfio, cluc pas- cujas atividades aquela tão categórj- jl1'el1sa e nãs assembléla.s, em tôl'110 fundam o seu sistema em prillclpi'j;;1 sumos ~ aprecia,r. camente' veda?. da constitucionalidade do pl'ojeto e da ele respeito mútuo, dc amol' ao 11l'Ó;..:i-, Não a entendemos inconstitucional. Se assim, fôl'll, 'tlll\:part\do ('sbrl~ sua conveniclleia ou não, 110 que ta:]- mo e à pátria, de adorução 'a Deu~', Antes,o- consideramos nbsolutam'-'l:te inhibido de funcional'. por forca de ge il defesa e preserva'ção das insti- ao modo de clda um. de direito de lineces,6.l'\a ao fiel cumprjmento ela decisão judicial e ellll'espeito à Cons, tuições, ameaçadas pelo comunismo, berdade e de intuitos de paz social, Constitulção, Si esla<:oll1o sabido e,titulçáo, em todo o pais, em tedos os Na, própria Comissão de Constitui- e não de luta de classes, ja ba,~tante citado, em.se\! a('tigo '141 se;ores do território 11aeioMl. meno:; ção e JustJça do Seuado, OS Yôtos di 1 No caso vertente, o que existe, de parágrafo 13 veda "a orgalli~ução, o de!jtro do Congresso, como si nos f6sse ve:'gcnt~s, verificados. indicam, de ma- mod,? conc,1'eto, é um Parti~oextinto l'eglstro ou o jullciorlmnento de qual- llcllo,~)revllegiadameut~,nos s9]}l'epol' nelra eloquenlc. a, cont:n:dll.dos ju- POr ll:fr~çao da lei,.e dcscjn~ que n,; quer partido politico ou associação, aos ditames da Lei Maxlma e as seno rist.3s e a slla nao confor(mdad~ ü ~eus orgao~ pnneipa'ls, que sao a ~u', Cl1jO program,a ou ação cont.rarie o )'8- tenç~s da. Justiça. criapdo-r.oó um.a O!- l'espelto, OUtl'O tanto, poie's~ con representação legislatil'3., continuem" gillle democratlco", evidentem~nte nu- tuaçlio análoga,de cd:osa ~m~l1ldacle cluil'. ne,5t:: oportullldade, 110,sela des como ~abeç.a separnda do corpo, ex" tori~a e impõe, como conseqüencla lle- absoiuta. fe-:haclos e l~jtalglvels deu:- ta Cnnussao, c!1de 03 pontos de Vl.5-1 cutal1do lela. que:;e checam, 1'::\ cessá.l'la e il'l'e<:usávcl, dess.'l. )Jremis~a t)'o, de uma llltl'anspolllv,el extra-terl'l- ta ant::>gô:1icõs, el\c,dntl,'2,m ewíenscres, gl'ant:-mente,,<:oll1 os imperal!v~s de- flmdamental, sob pen~ de faze-la pro.- torl[\lidad;e. que nos puqesse a caber- Os l11fl.ls aulorl~ados, moeratlcos da, nossa ConstltUlçao. 'ticamel:te inócua c inoperante, tam to das les e jus3das vlgorames em E' o fato públlco qu,o o Supel ie.r dmle formada 11[' e,\cola do civismo e ibém a perd ados mandlltos dos,l'epn- tôda a Naç1i.o. Tril;,unal de Jmtiça Eleit01'al tê!'- Soldado que ~omos, com a mentalítlelltantes do partido infringente da De tal arte, agindo. le,gwndo ellen mos da lei, cassou o r"gistro do Pal'- da lei, acima de qualquel' preconceito; quela 1l011na imperativa, como condi- millhamento ou aprovação a Ul1l:!, le1 tido Comunista do Brasil, coju base tio dever militar e c:a ordem pública; cão me.mj.'l de SUll exata obs:"rv(mcia e qu~ se lnnlta :! cu~prir e a.,fazer CU!:' no l1rl;igo lu, parilgnlfo 13, da Cons- da preservação das tl'udções,bra5i.. :int"ira execução, P:'ll' a Cor..stl:u!çao, estar:amos (lo tiluiçü,o F'ede'l'a. leiras, Cjlle, an!;eeedem à própria con&.. Out1'o modo cljegarhmos ao abslll'- mesmo passo: v10lando ~sta ~~l do;s Dêit,e modo. é ndisfmtável a rcali- tiluiç'üo; de fidelidllde aos estilos de' Co de invocar a Constitulção precis,, pontos clli)lltals: o do ll'tlgo 141 pal:ã- dade de um julc:nmcntc ao qual to- vida, sob a, égide de prlucipios el'islll"llte plll'a melhor n:'ú> cumpri-la, gra~o 13 qu~lldo pl'e"cl'eve os ])ll.rtlaos dos devenl' obenlencia, 'pl'oelamancl,) tãos. nva'riàvellllcllte ma:ltidos pelo. Além de violá-la. o :fal'lamos. ainda. anll-democrat!cos e,o al'tigo. 36 Cju~ que o Partido Comuni5~a cstá, impe- nossa naconalidade, seria con<lut", pal'ado:,almente, atribujntlo-h~ a l'es- ass~gur~. pela,sua l:l~ependell:ll1 c dido d,e func!g,nal' no? Pais, po~'que"olil1<lefensnvel ~e negá;%emos,,agol'a, (J ponsabludade,dll nossll falta, ha1nlolll:l. ti. ~l1uiuo O::)eHo doo. Po- seu programa e' açao ccnt1'arlll.nl o,110ss0 apoio as sal1çoe.i legal~ contn. Estarlamos ll:tel1)retando, e pcr alj- deres da Ulllao,, ' l'egi-llle dcmt>cl'átieo calcado 11a piu- o comunismo, cujo ful1élun!ento dousurd.o. a COllstituição, li pretexto' de Nem se diga ~[ue a perlllanêllcia 1e ralidade do.;; llal'tidos e llll garanti;; Ü'in~rio f:. ação Pl'C[;r(Lllláticn entestam.~el'vl-la ~ defendê-lo., mais que contra l'epresent!,,-nt~s ue um partido fol'll, ~a dos dil'eltl>s fundamentais do 1lOlllenl. de modo irreconciliável, com os nosscs a,!:ua letra e~pre~a, contra o ~eu es- lel lz S~lO de un1a <:8.ma::a le,!?;15ati: Já, agora, impõ\;,.,euma pergunta:, supremos desi:;nios wciais, ludt;) 1'1VO.,. va nuo,mplica. llece5~àrlc.11l~n,~, llu E' jjossfvel haja um partido político Confiamo.!, pol'ém, 110 podcl' def~j1- Nem se alegue cm colltr~no que ~ contjr.uldn.dc da exls~ellcta e fundo- poste. fol'a do. le. em,drtude áe sm- sivo e renovadc1' dos ideais deml}crá. Carla de 18 de ~e~elllbro não p~'<:'le l]ammto oease,partit!,o, So.flsmu?, ~l:n- tença judicial, soqaleg'ação de ser (l. ticos, calla~s, dc l'e\llcorporal' à nosde maneira categol'lca ou expllclta oorll em boa,llltençllo, seria uegá-lo, sua icleologia e ativiilad,e atelltat6:'ias sa comunhão sceial a-queles que, hoje. essa 1Gdlllidade de l~l'da de 1l1an- 1)orque os partl,~oa l1lanifcst~l~. SlL,'1. v- ao regill1e dell10c'á.t1~o, e possam 03 impl'essiollados jlor doutrinas exótica.'>, dato,,,' ', tllli~ade e expllme msul eücl,enda e l'cpresentantes dzilos sob sua cgm- insistem em fiç~r à.margem da pâ- ~ elláu' esse argumenlo, der~l'ça real1za111 5~u.s objetivos preclsa,1l1en.t~ du, contlllu'ar' na.~ casas legislativas, h'ia, la ilusão de cncontral"- uma vide. l~l<:ls :lparent.e que real. ca,bc a9ul, a atrllvez.d!lo atos e pu~avl'a.~ dos, se.lo defendendo idéias. eu <'xercitan:!c> p'erfeita, busl:a.ndn, sêm o lsújba', 1.. liçao, 1l.:lgistral d~ Carlos.~n~~l,llha- l~all11~~al'los.,sej~ 110 Ulnb1to.dao.;tS- ação, collt1'â:-ias ils 1llStrtuiç~s vl- scl'vidãoe o desespero.. 1.0, flxa.ldo as.llolm~s e ~~rlll"ipl~: 0:-1- selllblel~:, leg:sllltlv::~, seja fola d_.a~ gentes? Pelo e:.:posto, além de cutras rllzões (in~~dore~ da,l1ltel"pletaçutl no dlre,to on2e ql,u l(u~ [l5 a"ompanllem,~ ac~_ Náo queremos l'eabl'ir o erudito 1~- a Que cstamos adstritos, por convl<;:ç~,ro CO,.otltuc.cn:J,1. be. tel1~,e t'stllllulem, suas P1'~ll'ogati bate lu'c túl'llo de sa,ber se 05 pal'la- civica e dentro da Constituição qu~ "De1'e o eetntuto sup:'emo condensar v~,.e l~~~;ji~~des ~~:;d~n~eul~';;,tão 'li mental'es slio repl'eszntantes do povo, traçou, no artigo 1'11, 13, o lieu e.!! 'll'il;e,lpg5 e nol'll1~s assegul'~do:'as ÚO tão ~~batidaa di:e 1nde.gar a si os dep~- 011 llmnd1t';~ios de,?artid;>s. P_Oliti~05., P~l'ito dell1oorlitico. e certcs de del~l)'os!csso,.da libel?-a?e e?_ qld~ln, e tados e sel~adores apoiam sua i.nve.tj. sob cujas leg;_lldas fc'.am e.eiro", Ndl1, de71a, contra os seus. maiortls 0POS :pr~sa emtf!:t Cll<lulStLCa?1/'11111?'osid~~~ dura. num vel'lladeiro m:mdato politl- alll~'\ sabel 5,e.o conc~'to de pov:> to:es, \',otam?~ pelo P~jeto, ado!alldo. a.jw/' de llclo se tornar dell';mtado r.'rfl co. ou em caus'l dversa, É matéria ablall~e os pa tdos poll~,co~, u~a, vez as.lll1, mteglallnente, ~ conclusoes a, 'do. ele" 'Permanecper.doctll" /l!l:l.'1ve,l. ll.ssas controvertida, e d'c manell'a 11'- quesommte, POl:.i!l.termedlO de~s o l)~:~cel',do ~o~re e 1ust:'e Deputao:J adaptal,el a, época. e C!r~1~stallC%as. d, reconciliável, em llue sel'á sempre fá- volo. elege, e ~ exdc\qo, Fl'e.tas,castro 'Versas, d~ttn(fdo, COl1r.o e a longevlda- di. a um lado e outro, alinhar citá- Neste ll!l!'!lcul~r, nunca ~hegari~,lllos Em yu tude do adiantado da hora, de e.rcepcloll.a~:, "çôes favorâveis aos res~tivos p~n- ti um aeorc~ tao fu~~~ e a Jlo.ell1~- o. PreSidente ;esolve suspender ases....., " O Dlre.to COl;stitUC~- tos de vista. ca, que (ilvl"l! as oplluoes. ~ll:0' colvocanc,q, a Comissão pm'a l"e~- L ~lal o"pola-sc 110 clem."llto polltlco,~: Néste pa.sso,' queremos apenas rcle- ~uanlo njals estudamcs o ))'ojct?, nll:~,s~ extl'a.ol~d~àl'illmente, a~lla.t~l, ser.c~lmellte nstável. a esta part ríl'. como argunl(;llto dign'l de rel~vo, ~9lS. nos., convencemos da sua com,- 19, as ~,J, h019"', a fim de contl11ual' a ~ua.rld~<!-e atende, com~especiale cons- que Já Elll 1934 llos 1l1clil1avamcsà t]~uclon1alíiade, Toda~'la, se no mesma d1seussao!lo p'ojeto 900, que cassa os inntecwdado, o ex~ec:l,,naquel~ de- teor1ados mandatos' E tanto assw1 nao houvesse, malllfestllm'ellte, 11"- manclalos das colllunlstas. :E par'" PRrUlmentoO da ciên~la de Papla11o. foi ou 'la. de~oelto da' cllé1'gi~a. adve.1'- paut:l presidencialista em que vivemos, constar, lavrêi a presente ata" que ~l~'epcndel'am os vq1orcs.. jurldico-s~' ténda ne João Mangabeira: (';Elll tôr- há um llo:lel' s\!perlcl' encarngado d;; vai P01' mim assinada. S. S" em 18 dll ClaiS, Devel1~ as l1lstltulçoes ser atend- r.o da COllstituioiio", p'l,'3. 75 e 76) ne dizer da Ílicàll~~it~ciomlidllde das leis: novembro de Julia da Costa das e postas e'1!1- Ju:u;ão. de modo q~e selo de. prôprla Comissã.o do ante-pro- é o PC4el' Judic}al'io,."., R.lbelro Pessoa, Secl'etltl'ia, correspondlt1?t ~s l"ces~lllades,po!lt~:.leio, e posteriormente na mprellsll, ~n!, :~so, Soe ~lil du'ldas quallt:! a CONVOdAÇAO ~as. às, tendll11clas geras da lu1e!~nalt Chamlll1do li atencão dos seu,s pal'es l~gltllllldade da lei que vamos allre- Clad.e, " cowc1.e,naçl!0,~os allelos Justos c d.1. ouinhio.lw'ídica. do 'Pll.Í5 par!), a <;:lar,,e sâo p;'~domílla1ltes os motivos Esta COl1lls!âo' acha-se colwoead!o ~ clevadas as~;raçoes,, _ importância de!'t! collsiderar e acllo- 1ll01'al;5 e ~olltll:os que exigem a sua Pil~'a reunir-se extraol d1nàriamentc.,",",.., Quando a COnstltu{ça~ minllr "lulllldat()" e 1lá.o "cargo", co- yota.çao, ~l.!l0 11a por, quf nosllete~"ll1oje, :lo, às quatorze horas, -..JÚlia. con!el ~ pode,r geral?lt?;esc~e~e de, 34, c()mo a vigente, CXP1'CSsa e inequ!- mos, tolhlcc,s J?O' alluele llllpasse, ])OlS ela rosta Rbeiro Pessoa, Sec1'etartEL. -»er: flallqueul, tambclll. YlPllC!tanlell, mo )ll'c:pur..hu. tanto n Constituição cte o Suqrem? Trlb~nal Fedcl'a.l.,no,l'~sl"l --- te!.!odos os poderes,'p~rttculares neces vo~a.l11ente preferirum a primell'll. me de trlcotl}1luu de podel'es, dll'a 11 ', " _ ~arlos,'oora o ea:el'ctco d:!(n, ou Ul Esses o~ príllcioals motivos por que, última palavra, se, porventura llara Comlss,ao de Educaçao C,1tl~P~,:lle}!O do outro,, SitU1111do 'a ouestão e,xclush;llm.e.llte, no é~e apelal'em. 0 parlalttellta~e5 atin- e Cultura,li; f01,ca nã!,> seja a le, full,d~l1te1!tal tel'reno constituei.onal, damos elll sã g'ldos lelos c.eltos da novale,' bcujlls!ccl. nao desça a :n~1locuj. c~' consciênda, nosso vcto favorável. à Em brev-as trllços, assim eo!l{:eitua- Ata de. reunião de 17 de novembn tazorj~11~o, pc!a~te~ ':S~Ct":S, es1nerl- aprovação áo projeto 11,0 SOO, 'de 19~7, mos. o j)rojeto em 'M~)a,te, o Cjual na, de 1947 ~lrall!~.o 'PloVlde'u:UlS, t 7 e }a e llt!l7ldtda Assim faze11do, estaremos CU11l11rll~- sobl'l.fdade de: seus terlllos, será cu_ Aos deze!love dillsdo mês de novem ~l,lte l;rentclllentc, se.eve em?ljtu t, o~ do a Constituição, def~ndelldo o Re.l- ~az de presumlr a estrutura deluocl'~- bro de mil llovec~ntos e qual'enta e ~l~~' JomiJceu 0$ l~elos par(/, os a 111 mr. c Sel'.yilll1o J1.Nacuo",_ tl,eacontra os!novlmentos delllago. sete, sob Presiàênciado Sr. EurlcCl CÀoud llu~o' citado. ';Kerlnenêouticll Sa.la dll-coulssilo de COl:stitulçu.o"e g!l::os qui! lhe 5:\0. adversos,,sales. presentes ossrs.,pedro Vcrga. li '- d' D'" 't O q a tíl>"s Justiça, em 18 de novembro à~ l~-lj, O Que é fato. e lessalta desde log~, ra Alvan Castelo Aureliano, Leite ~ ~p cnça~o o, uelo," e" '" _ T,c:meira Bit/ellcour!.,', ê o, desenccntro ou o c:-ufiito da De.. J'o~se An1àdo;' Beni Carva'l1lOClll'lO& :ll~, 313 e 3.1),. Oom 11 pala'>:l'a () Deputa.do Aram.~ mocraela.,em suas linhas mest1'>ls de M.eneil'os Valfredo Our e1' BalTos, Ess~~, pala.vras do g')'and.e CO:lst,~~- de Atha~'de 18 o!,eguinte veto. pela C0111 os totalitarismos cont!l11pol'l1neos, Carvalho Erasto Gaert'ne1 Ke 'Osvalct'l ~lonah~.a,~ hertn~ne~a, l'e~?1j11ec~~ cassaçii.o,dos mandatos. de,mo gra,ves C?lMeqUéncia,s.. " Lima, teíldo à'eixado de conlperecer. lula "oce,c~mo um os 110'"<:~ malo "O pl'!jeto n.~ 000, de 19~7. _dose- Há flagrante llcoln'tlutlbilidade en- os Srs. Alf1'edo Sá Deoaoro de Menej llh i'lltes jullstllscl;ed;~~t m~~() P:~ :111tlO,, àl!lpõe sobl'e J e~tll1çao dos trc os regimes qu~.se defrontam: o donça ( Raul Pila, 'Vivaldo LiJná Ano. tis am, li? t c;so es<!)ecialllloc;te e jlllrá lnalldatos e envolve questao' de,rele- extl'e~sta, quer seja dtl, esquerdac,u tel'o, Leivas, César Costa e José' :Mal lu.!l"ecem c.e! \\ vância que urge examlnllr, com ~sen- da dl~elta e odemocró,tleo, cuja 50- <le Alkminl l'eunlu-so a Comissão,de êlii_ 1 li. -1 gllr Que a 1105;;11 Le1!vlã- ção,,fora do entl'~cho<1ue daspl\lxõ~s bl'evivencla li, 'nossa Const1t~liçãoasse Educação ~Cultura:às 15 horas na ao 1 1e ~'l tli Í\' polltlctls. '., gu'ou, re~gual'dando as vu tudes de Slllão Nobre do' Pal~clo Th'adentes xlma quiz hel" il1'1;1:> ac ~ed' a o mt~': A' espéeieeonfi,gul'a-se quas!? ntei- sua doutrina eobstal1doquaisqu~l"inl- Foi.lda" alll'ovada c, assinada sênl ~~~ r~~~~'ac~ml;e~~a:eticg;;lt~l~asahl~_.ralnenlc na órbltll.c~,nst1tuc~olllll c cl~tlva~ ~fçl'entes de ~~a índole., ~bsel'vllções; a.atadal'e~1n1ã;ó~í\lhe~ tltuleões ~Assiln ct>ntl'a ela TJl...prla sob êsse 11ll~ulO deve!" ser nllt<!ciada. O ltberal1s1no,a. outmnce cedeu lu- 1101'., '.. loonspiranl,' O ("'~Rr.lGmo 'con.stlt.ucio-, Faze'!1cs f\1lgl1l~,at\lal~ne-nte ~es;a G'ar~, ~emool'acla ~tlvn e, vlgll1111tc",,passalldo ao 'expedlente, o S'., Prem n.:<.slmp'o<leclel1do, boln se.110,lel'â Comlllsil.~ ~ embou não sendojulis.'t, conti..\l1 ada em n Calta Mll'llR,. sldente dlstr1buiu c llo ~1"Raui 1'.1111,.

10 8286 Quinta-feira 20 DÁRO DO CONCRESSO NACONAL fl1ovembro de 1947 as c'onclusõ;'s g('r>\is ele' jjrimeil';\ Rcu- 1'1"111.[1 l' sele, fl.~ quülzc hom~, sob il,~'1.f!em n." 86, de 1946, que kata.l1, de 19;(7, relativa 110 credito cspccbl, nh"u Anual do Celltro Médico Cea'en- presfdêmjn, do Senhor Horaelo La- rí::spectivamente, da concessão de.um de Cr$ ,00 para j)a"nr jucc, e 1'lcou S. Ex." com o ante-projet.o fn, p1'eset!tes os Senhores Toledo auxilio de Cr$ 200,000,00 ao Orfa ros de apólices: pedindo informações enviado pe:o St. vínis1l'o ~l\ Educ:l- Pizl1., L~lte Nel,o, Fernando Nobreg-a, 11lltO de São José, para o. constru- ao Poder Executivo sobre a Mensação e Saúde, para cstudo da Comissão, Louro Lopp.s, Aloisio dc Castro, s- Cão da Casa Crlsto Rei e senção de gem n,0218, de 1947, refercnte ' ao, e dcstinado li mou1f1car o Dec1'eto-lcl rael Pinhciro. Daniel Faraeo, Anla- direitos c demais taxas aduaneiras alfo.ndegamento da Mesa de Uendas n.o 9.053, de 12 de março de 1946, que ml Peixoto, Raul Barbosa, Aliomar paro. materiais importados pelo. Fa- Federais de São Borjo., 110 Estado dispõe,'ôbre estabelecimentos de ensl- Baleeiro, João Cleoph::lB, Dioclé,cio zenda Amália Conde Francisco Mo. do Rio Grande do Sul; e pedindo no secundário,p!'! demonstração, Duarte, Lauro Montenegro, Ponce de tarazzo; do Sr. A1l(l;1'al Peixoto: fa que seja baixado cm dillgêllcia o Me- apllcaç:ío c pesquisas dos cllrsas de Arruda, Orlando Brasil, Gabriel Pas- vorávc1, com projeto, às Mensagens monal da Companhia de Cabota 'didt.tica.~ pe-dagogia nas FaculdadeS sos, Segadas Via1'lJlá, Bal'bosa Lima n e 523, de 1947, sôbre isen- gem de Pcrnambuco, sollc!tando isendc Fibiofia,._ e Ap;ostinho Monteiro, reuniu-se a Co- ção de direitos e demais taxas adua- ção de direitos e demais taxas adua- Em se~ uid:t. o Sl', Aureliano Leite!lllssáo (lu Fillllnçll;;, na Sal~. "All- neiras para materiais e carvão im- nelras pa1'a o vapor "HembUl'y". :lo ~ll parecê)', cúlu 5ub.'titutivo ao pro- tônio Carios". Deixaram de campa- portados pela Cia. Nacional de Na- fln1 ~~ que aquela emprêsa E1p1'esenio jdo n," 9;,'5-47, <.1(' e:mm'ia (\() S:' recer os Senhoro;s Carlos Marigllel- vegação Costeiro. - Organização Hcn- a necessál'ia documentação: do SetuJio Mourn~de(:]l\l'an<1o não comti-la: Curlos ele Oampos, Deocioro de dque Lage; contrúrio 11' emenda 'do nho1' Orlando Brasil, solielt:mdo a t.ulr óbice il. 1''P':LO';;'O. ci" "xtunc" [:111. ldcndonça e. Lui~ Vi"nna. Foi lidasr.. Barreto Pinto uo Projeto 1.Ú- devolução, à Comissão de COllstl 1." época, a falta de l':'~'1ü';nda as: ) "pitjvhda, sem observllções.:~ ata mcro 64, de 1947, que nutorizr a tuição e Justiça, do Projeto 11, 275, ~ulnc; de Etiuc:: ;;'o l"iúcll. de r~u,lí,jo,ml;eriol. O S', Fcm,ul- abertura, pelo Minir,tél'jo da Fazen ele 1946, que cstabelece critério llam. O Sr, Vnlfr"do Gurg~l Pl'OPÕS que: do Nobrel(ll dá 'parece' colltl'r1'i8 à elil, do crédita especlul cie... contagem de tempo dc serviço - rlo~' :Si) entei1cles,e a mttlid:, c:;nsoostan.-i Mensugem n." Df!, ele 19<6, referente C:r~ ,20 pl\l'[\ otc11clcr õ. cler- extranumerários elo Se1'Vicc Naciw",l dada uo p=,)j~to em "preco, :l loc,elo O à l)rol'rogr,çtlo ele 1'a,'ores ::ll.:lu:l.l1eiros pesa dj. e:~tll1ta Organização Henri- de Malária e outras repartições, P,U'[l, curso gillelebl, u Cju~,Li "ce,lo pele para' matcriais a<:1qulridos pcl:1 eia. que Lage; e opinalldo pelo arquka- efeito de aplicaçáo do art. 23' do Comissúc. de Cimento POl'tlancl Par,liso. Após mento do Memo.ial dos sc!'vicores -Ato Constitucional das Disllosicôes Posto e111 votaçiío o f;ubstitutil'o lig :lm debntc sôbl'c o assunto', 1\ 00- público.> civis' pertcncentes aoe CjUll- Transitórias; e do Sr. J.láo Clcocem :lo mod\ficaçãn ~tl1je:'\da p:~!o Sr. 'i mi~sào re.íeitn, o par~~er do. Rel:>tol". i tiros da Mini:;tério dn. Marinha, 10- phas, pedlndo- a. an~y.açio da Men V:llfredo Our;,;"!. foi o me:;1w u))1'o\'".[. t"l:do o S', Presidente designado nl tados na Dretoria do Arnlamento, sagelll n,o :H.9, de 1947; ao Proji)to <io. pcr ullmúlllidude,. Sr. Alcisio de Castro para redigh' o!solicitalldo permissão para [luzal' os n.o 330-C, de 1247, que dispõe :Jô4 O Sr. PresidEnte pôs em di.scussão vencido. A.seguir, foram lidos, dis- per[odos de férias, em dias conr.e-l bre o rcpoillio sell1llnal remunerado o parecer f::vorà;vel do 81'. l3edi Cal'- clltldos c aprovudos Os seguintes p!l- cutlvos ou interpoladamcmtc, slli'pcn. e o pag::ulento de salário 110S k. 1'a'l1o r,o Frojeto 11," 72S-4';, d~ :lutd-1 Tecere,,: Ull Sr, Ago2tinho Ji'!onteiro: sos em collscqi.lência do estfdode ril>dos civis c religio50s. O Scnhor ria ~o Sr. Guz_raci Silveira, que. d~- fli.\'q1 á\,e].f :r-;ensagel ~ de guerra, pol' fôrca du Decreto h;! nú. 1 r'ernal1do No)lrega lê relat6rio ~on- _ ~crmll1a a. ndcçao nas ~scvlas 1l1'1ma-, 1947, relatwa a abertura do credito mero oi.oo3, de ; ao._ Se- tráfio. que e aprova.do. 11 cmenda rie.s,,seclmdárias e r"ormais, dos Evan-! ~uplcll1el1tal' de C~$' 24, a Con- nhor P011Ce de Arru.da: fa.vorável 11 e ao Projeto n.o 387 A, de 147, que gelhos, atos dos.. Apóstolus e Cartas, se1ho,aciona] ele,ag'uas e Energia Mensagem n." 507, de 1947, l'cferellte autoriza o Podel' Executiro 3 CO:J, Apostólicas da. tr~,rh\~5rj c'l.tó!ica, cl~!; 1 Elétrica: e favcl'átel ~,o Projeto llú- :w restabelecimento dn DU'etoria Re. ceder. a Jlensã.o mensal de.,.. ". s!c!), élo Pl\dre Antô~lio Pereira de Fi-11W.lrO 326, de 19{6, quetorna o1:lrip.u- gional dos Correios c Telégrafos' de Cl'S ,00 a Te6fllo Dolor :Mou :Jl1eiredo, b"em (,c,mo as SJlmC5 c Pro- tórla a ab~'eú71'nfjl1 do tora;.;: elo Se- SotucaLu. no Estado de São PaUlo, teiro de :Magalhães. E' discutido, em vêl'bios do Velho Testamento, comol n.hor srael Pinheiro: favorávcl ao sem prejuízo da lll:mutencâo da d~ ~egulda,- o relatório do' Sr. Aloisio tf,:tos pax.a. leitu:a lias aulüs cie pur-.! sub~titlltivo QoSenado.Fedeml no Bauru. no mesmo.estadõ: do se- de Cast.ro à M~nsagem n.o 430, rle tugues. Projeto 11," :mo, de que c"jncede n/tor l.eite Neto; favol'ável à Men rcferente à fl'mçào dcs venci. a 51', Va1freda Gurg:!, que. hwlfl isenção dc direito,> de importação c sugem' 11." 503, de 19'!7, 'ôbre ~ abel'. mentos dos Magistrados e membros pedido vis,n (lo parecer do sr. Bem demais taxe.s aduaneiras pam l'epro- tlll'a do crédlto especial de...,.. do Mlnls&ério Público junto. aos Trica.ryalho, ap:..escl1tou.,,;ubstltutivo.::'. d..ui.o!es bo...i.nos c.1alllgeros: contrá- Cr$. 25.~37,OD pam. p!lgamcnto de ~~ais, processo d,? qual havia p,' l1!o~eto em ",:Jrcço.!'O a e1'llenda elo-s', Fre1tas e Cas- grat1ficaçao qe maglsténo fi. rhomaz tlldo vlsta o Sr. Se1adas Vianna, A COllÜS~il.(j rejeitou o pe.l'ecer do tro ao Projeto n." 769, de 19{7, que Alberto Teixeira Coelho FUho, A Co. que o devolveu com um voto escri...31'. B~ni CarvallilJ e o Substitutivo do l,:;e!ltf! de direltoi de implirtação e m!ssíio rejeitou, em seguida, os j)a. to, aprês~ntando,també.'ll, emendas. 1 ' Sr. Valfredo GllJ. e:el, tendo sido d~s,g- ael1ulls taxas aduaneiras os nj::1.tel'iajs recer s da Sr. Fernando. Nobre~a Debatid:lo a matéríae suhmetidn a..j,nado o sr. Carlos de Me::l~:ros p~ra! importados para os serviços dc 1'6.- opinando pelo arqulvame11to dos pe- 'oto, é a.provado o pnrecer do Rc :.. redigir o 'encido,..' i qlo patrulha no Estado do Rio.Gran- didos de lsen.ç:1o de. cilrelt')s de que lator, ressalvado o exam~ das emen- O S', Carlcs de ~r~ljelrcs, que 11:::.- Cle do Sul; opinando no scntldo de t:-atall1 :l.s ly.e1'l.sagens ns, 381, 203 das, o elual. entretanto ficou lld1:l. '. "a sido c1esign8do pal'" re<ll~ir vcn-l ser arquivado o rcquerime:üo sem 390 c 3g2, nnl'endo o S'. presldellt~ tio, em face do adiantaü,o da hora. cicio,.quanto ~o Projeto ~7. de n~:nero ilo.,mo~1ho Pal'anacnse Li- des~~ado o S~. srael Pinheiro parn O Sr. F:crnando Nobre;':l solicita c :.:tutor1a, da Sr. Henrique O~st. ql:~ 'lltawsol1cltallclo estcnder novas l'cd'p o venc1do. F'az o Sr. TDlcdo ojjtóm vlsta do Projel o 11, de.<!l'b. a Cvl11is~ão de Assistência Socia.! encome:.das, isenção de.dil'ehos e de- Plza pitl1l'a de relatório ao P!oj~to 1947, que dispõe s611re funconários aos e>: cemb~telltcs (CASEC1, lell mais taxas aduaneiras para maqui- n.o 199, de 1947, que autoriza o f- da cat:'eim de Contad'l:. do QUádro substicutivo ao referido llrojeto. qu~ nismos uestnados àquela emllrê~a' nanciamento do snldc de ~:úra ele Permanente e Suplementur do Mi. :':fol aprovado c assinado, Ficando, ás- ~avo1':ivel, com substitutivo, :Ül Pro: cera de carnauba de e da sa. n,!stê:-o ela' Fazenda. Os trabalhús. sim, vitoriosa o. preliminar da subo!'- Jeto n.o 2 ~, de 1946, que concede ra de Após amplo e de. SlO le"aotados às dezoit.) 110r:ts e djnaç;;'o da CASEC :\0 Mnistério d? isenção de direitos deimpo taçã.o e morado debate. pede vista o Senhor qutn;~ trjnutob, sendo convocada U!l1~. Educaç1io e Saúde.... damals taxas aduaneiras para l.\1u F~rnand9 Nobrega,. ndependente do 1'eUO&O extraordinárla pa:-a ~m.allh:i,,. O 51'. Carlos õe.mcdell'os laz varias moinho de trigo e milho adquirido publl~aç~o da lllatena,pa.~ estudo, dm. dezenove, ~ catorze ho'as, c e!.l,.. :ccnsi~c:ações.sõbre a...l''''sp,?sta. dopela firma. Moinho do Nordeste L- alltor12adarelo S.r. Presidell';e L~ Perllillldo :Fl.?dl'lg1les da.costa. Of! )'MaglUf1C? Relt,ol' du_ UlU-,ersldade :to mitadn, de Antônio.._Prado; f:l\'(\!"õí- o Sr. se~a~s Vlunna ~ seu \-oto, clal Legislllt1\'O, _Classe "K". servr. :JJe:lido oc inf.ormaço~s da Comlssao vel, com projeto, à.1!:ensagern llú- com ~UhStltutlVO, ao ProJet,., :Lo J97, do como Secretário, lavrel a pre..en,\qullllto ao PrDJ~to ~7, que dctc1 mero 117, de 1946 reiativa a iscn- ele 1947, revogando o Deaeto lei llú- te ata. que será assinada pelo Se ::;mina a efetivação de seis instrutores cão de direitos de' impo''tação e de- mero 3,494. de 13 de agósto de m41 nhe!"?r('~\dcllt(', U!1la 'fez apl'o;-alla :'-'c:le Educação. Fisica. il1tetinos do l\.ti- mais tal>as aduaneiras 'para 1nate-.Que instit.ul medidoreõ automáticod pela C~.""";'""O, ::':nistério da E<iucaçãoc Saú~~. Apre- rial importado pelll. Cia. Nacion:::l d~ para fáb1'lc!ls de nguardentee :il. :'-i~entu s, El>.11 pz.recel'. con~ullldo com Forjagem de Aço Bl'llsiJeiro "Con- cool do Pa~,.9 assunto é demora- PtJ'BL!C.AÇÓE5 D.E:Ti;.,,:,,::wNAU,S i"suhsmüti1'o, que é aprovado. fab", de. São Paú10; favorável às dlllllellte d1seutldo. O Sr. Amando PELO,:'SR. P.RF..."'JDENTE O Sl:. Erasto Gael't:ler, ba.scado n?s Me.l1sa;:cls ns. 267,.521, 524 e 528, Fontes, presente à reunião, faz uma Voto do Deputado Carlos lotari. ":'sugestocs da. ComlssaD de Educaçllo referentes a isenção de direitos àe long:a e).:poslçã.o s6bre a ma~érla e {/7~clla ao ollte-projeto elo Deputlldo! d,e Adul!os e Adclesce~tes, qulll1t.o,.a importaçáo e demiis taxas aduancl- col1clue mallifest::tndo-se favoràvel.!ordc-io La[er, disponço $óbre o,::e.:lbora.çao de. lei qu~ (ll~p\llll~a.sob:;e l'l5 par:, ~ercadorlns, mll.quill~mos e men~e. J. aplicação elos medidores au. financiamento para o PlalUl Geral ;:fl.. obr.i;;atol'le,?ade. de. a]jj;.esent"5 uo ~~ materla1s.. l1lportados, respectivamer.- t,~matlc().~. E' l])l'ovaclo o subst.itu- de Reapetrelh.amento Ferroviário.'. certl11cado_ Cle 'QUlt~Ço.O E~cola1., te, pelo DCllru-tamento Autônomo d tlvo do S,',Sega.das Vianna.1\: talo, do BrCUiil. st:netcu 11 ccl1s1dcraçao da. Com::;- Estradas cl'; Rodagem elo EstadfJ / bém. apl'o\'llda emenda do S' ' Lau. ;"s.et~,.u~d: :::nte-proje,t,o, est::'bel~c~ll,d~ alr!o Gl'andé do Sul, Depar'tamento d~ r? Lopes ao ;rl't. 1,0 do s~bst!tu- A bll.se do projeta doilustr'l Oepu., gr..llf1cdçao d~ lu JO, ng..s,ili\r.úc el Lepra do Estado de São Paulo Go- tlvo, 10S seg:ullltes têrmos.:, "pará- taoüo Sr. li:lráeio Later é o. obtençã o.v~~!m l1tos C:e. ~od~s os emprcg?~ns vêrno do Estado de Sergipe ~ Se- g'l'afo único: o medldor, quando fnr- de l'ccursos financeiros para a exe /' )luc~cc?s. e P:ü nc,ja1es. L' que_ exlblrv\11 c1'etal'la de. Agricúltura do Estado neeido pela União sel'á sempre de CUç3.0 do J.llano de remodelaçã.o e umi":oocel'tlflcaodo dl". alfabe.l~.aça~, o!'tido de. São Paulo: do S,., Fer'nalldo No- propriedade.da mesma e o fabrl- pliaçiic do sú;temn. fol'l'ovili.rio brnsie:~~a Caml'lanll:l c:e. Alf~be.lzaGao" ln::l}l- breça: opinando pelo arqul;'amen'o cante, além ela nbrigatoriedllde de 1~lro. Viu o autor do pl'ojet'j que não,:);url1~a pólo. Mmlstél'Jo da Educaça,' do Projeto , de 1947, que c()\;- zelar por sua conscrvação, pa:;oará, a é po,s!vel~re,mlvf:: o problema de no~() <e Sll.ude,, -,. ::zdc ao nstituto Médico um a"xi- titulo ele 'aluguer. uma ta.xa a."lulll parque dv r~~rovlas apenas p'or melo t':,:_ap6s deoates ent::.e q'!l!se todos os lio de CrS 500,000,00 'para illstal~ ã eorrespol1dente a 5% do valor de :;ua das rend~s )'_o\ enientc.s.dos l.mposto~.!;< mcm~ro.!l _da Com.bao,!lcou adada J: da Faculdade de-medjcil:a dc "Ç. ~ a('[uislçiio. ' O S':,Fern:mdo Nobre. e;;d3s prupll2.s rendas fcr:rcv!a.rlas. ~?'vo!;~\;ao 00 refcr1do ante-projeto, dc, favorável' à Mensan-em n. o 2t~1~ié gadecl:lra que se llbstem do t,. p,.;;teinole' cjl:;..e.:t]leie?ar:l os capital.:> ",'\ldo ao adiantado da hora, l Q 46 referente' b t. 'd "" 't'. t -'. ~o,6., partcu ares, coletando no mereado r:i~.fol l'l1ue1'111da 11 reunião. às 17 horas e;lleclal- de c_as a1eõ1?lr~9"go{) Cl'?C.~o PS~ p: 1 lu e!,css~:q ~11l naus:!. l;"az o mol)ctâl'lo de bôlsa a quantia de Eere ~?:-t(:5 minutos. '. ',.' w.,.,l(ua :.. el11allúo.,oolega re 1 atorlo ao bll10es.de cru1jelros - se~nú1hõell ';:":::E, UMa constar, eu, Oilda de Assis atender ao.~:l~all1e1:'to _dej~lros.das PlSJeto 11, 230, de 1946 que con- de contos - para li- ex'ôcuçll.odop<s, il'republ'ca110 Secrc"'U'ia. lavre! a. pre_l~p~ucfs. em~tl~ts ~os termos do De- oeae autonomia fh1alloell'a à. ~"a- no. Estou intell'amen~~ de aeôrdo em :~;;s~nte ;ta, cue de ~is 'de lida e.apn- r 0-:1 n. 6,. e ~943; f:,"oráve,culdadc.de MediclUlt de FÔl'to Ale que si! "ll busca! nas econ<fmlas dos ;;";:vadl1. será 1assin~a!l.elo S::. Presl. i~~~ Jl;gl~;lo, liàmegs~t~e~l n 4tl~, de C d gre,c fl, Fac~ldade de Dn'elto <lo cldadaos o captal neces~&riofl certos ':;d. t '. va n Cl.ra o credito caril. Pede vlsta o S'. Daniel.'i'u emprei!ndld1entos púbucos sel11pl:-e que. ;:;í.. cn e. s~plemental de Cr$ ,00 enl re- l'aco, ficando resolvido publicltl'-se a a arl'ecadação -triôutária' não ba:;to t'.i<',:.... _. f loço d~ '\ erba 1, pelo l\l!inlstêrio da matéria, para 'estudo em geral, O pilra ê8lles llbjetivos. " _. h, 'Comlssao de fmanças ~llze11da, favorável, c~m.projeto, no Sr, Presidente defçl'iu os seguintes o Congrcsso deveria, dar maior aten. ;;;,.,;.,.... equerlmento_'.sem numero do Se- requerlmentosl do Sr. Fe.rnanclo No- ção i\ coleta de capl~ls part1culnl'es ~CATA.DA 126. REUNA~. E~ 18 DE nhor Paulo Leite Carnero s~lleltart_ brega: sollc!tando retlflcaçilo do p.x.' que.possa1l1 ser. aplicados nas obras. tl.;- N?VEMBRO D 194 : d,? isenção de dh"eit<1s de 1J!lportl\- pedientea.'ltel'lc: Mbre o seulleàl. públicas. Cumpre-nos. v~rtfical' "!lob ~i'..kos dezoito dias' do mês de no- çlto pn.ra uma emblu'cação:col1tl'árlo do. de infol'laçoes 0.0 Poder F.xe~slb1l1dade... total dêsse meio decolber :li~bl'o de mil novecellto' se' qu:\-: ao J'roJcton.o278, de 1947 e ã.men-.eutvo Quanto Ô. Mensl1A'em n.o 272, recursos. c.juntâ-ln los:ecw'~o;fim~ 1;i;;.:;'.:. ".'

11 Quinta-feira 20 " DÁRO DO CONORESSO NACONAL Novembro de S287 C[>j1'05 colclánis J{)' meio de únp05tcs 1n.:l1lilizc do p~ojcto e elo mj1jst.illl:1 'io,' suas ma~rlws, Se :cíio podcm 'traz:'l'j: fiqu~ a critério dopodcl' Executiv() e tillws, dc modo CJue 0& 11[,.n08 looe-l me sugeriu, Exponho-0s scm qulj.lqll::r cnpital p~rl': aqui. cumpn-lhes tu- mnilç ou proporçao 'lu que,sc J'ais po~satl1 ser' bas-ea.do8 na lja1'tc da preocupagüo de <lesn{'r,ccer a iniclilti~ tl'egal' suas instalações Do" Gc.vêmo rão em pregndos_ os três rr!,{tmes 0.1: ]'.(:lleln. lwdon~l' coletávcl 1Xr.1 c,'5e va elo ilustl'e nutol' do Pl'ojet'J c a can-,br~,,12jro c receber ln<lcniza<;õ<.'s, d~ tjnllnci~.mento que,~uge~c (eml~",i:v lim,. t1'ijulção [ êle dada em seu substitu-! acôrdo çom o que estiver esti[jull}do eie apojices, empréstimo ext.erno C ~o~ ésfi~ :l;"?!?ct,? é CjUoC enconlm a tivo, pelo Sr, ";'[l.d PÍ1!h8iro,,O fato no.; ~ontr~.w~ d~ cc>nc~s"i~d,. l!lpnscimo com ~aran,jr~ (10 ao- 1)1'11cl11al def1çlencl!l elo projcto do,sr. de t.er o Sl'. HorácO L:llcr trazdo 1:"'\1' 5.' Vá,'),;, nrt!i;os, elo projeto (' d<> ve:'110 F'eCl.;;-rR.l, Ja 110S pronullcl:t HOl'!icio V,fer, Pare-ce-m" que cleve- projl'to, em primeiro h:gar. "' apl'~cia-: sllbslieutivo <1iEpóem,ôllre a:-recacl::t- mo" contra a Ullwriza,ao previa jj1il'üu110s \'erificar qual <J tot~,i cio capí- ÇlLO el<>f;ca Coullfsiio já dcmcllstrou.,eu :<,'Óf'S e pfl.g'arnentm, ~em ri n~cessúrla rd ê;;ses empresglmo~ txtel'llos e ""-. 1:1! (lo, cidlj.;dãos brasileiros" colü,ívd louvávcl intento de colhêr acijllliiio' 01('11,"0 [to (,r.;nmellt~ lect~!'~, Os re- Zdncs re,trjçoe,5. Clwmw UOi em;jrés',i ))(,1' meio ~e ~m!>réstlmm,', e~l sr;- dos nl;clllbl'cs da Com~s.~;j,o de Finanças, '[ e,ebllllenrns e ppgarn~l1to> )'91atlvr" a mos_ gal'antac, pélo Gevel'JlO ' U(l ::lll(1..1, dl~tnbml' 05 recl1'~o, lmc!oll~ls através do debrüc l ~ll1eo, sem l)'w- bxali, jm'c", l'l ""!lt",~.. elll()l'c~timc, c OlHa0. De qualqutr medo ccn.z", :'~:;itn disponíveis. entre oi; empreen- cupllção de vencei' ou pl'edomillal' nu rtuai,lque:' elltres 'que pcs.':úll.~~r C~l1- regujll,' cs~a 13Cll1duelC çonç'~dlâ[\ llu ("linlc:~ltos.r~õ.erais, nlais Ul ~C.nteS.. CC?- ~'otação das f-ulêl:1a:{,j" 'E' tal?-b~nl CGlll 'Sl.d 2:!':\'~C~ despê.'5:l t' l"ecela fei::l'al,c~c- PO(l{?}' Ex-:cutiy.o PR!Q re501ver SÕ~J. ~ lllj~c.,jo esse teta!, CU1'l1,pnna,. dllitrt- est-a cstad,) de cspmto, proprlo, para 'l1'pn1 Cl)llstal' elo Grçmncl1to, (1<1 Ullj~.O, OS tl,pos de. 1manc:amento. O P, [1._ hut. lo, de modo racional, 110 d-<;>çh,:ol- a c1aboraciio de uma obra r~ CL'njlln- :l1e~,mo o F'tmelo Fcl'l'o1'iário Nuclou:J.J nej~llenlo em sua esc:lln. SUpel"10r, nlll~nt() das íermvlas, _ das rodovlm, to. que deixo, d" llpresent~,l" minh~s 0" que o pmjct:> cogita r-'jde C déve c.e mhl'l8 1)l!SlCaS, deve ecmpelir tlv des Jl'~l't es, na cpnstruçao de açudes c sug.ostões sob a forma de "mendas,' pa,sar pel,) c:rça.mente. Se, cleixarmos congresso N:lciollal. - eutras. obr::s P'l.lbllCa~.>em.. csqyuec~r pl'ef-erindo sub1l1etê-as aos ilustres t(}do (J movimento'de clinhelro. ref.e11dd lu. Pelo mesmo motivo, convécl' qu-e a Uniao ja' imclo~ Do lustl}la~ao cologas cemo cc;o.lt:11juiçllo pam o de- pelo flnanelamt'nto em qu~stão, fora ;;ro.z r à con8lcieraçáocto Congresso" tle um srupo de,1ldustrias baslcas, bate,.. do ol'camento, r8pctlreldos, o que há plano, g õl'al de transportes, de'noent!'c ~s qu:;l!s devemos destacar a ex- A necessidac!e de estudur o finan- cêr(;[ d2 um llno se v em :faz<lndo minado :Pjano Geral de l«!aparelllol'l,tçl!() de,j)etr6eo. E' ei'~ente q.ue ciamento de tôdas lls obras e indús- cem o DNER e, se prosseguirmos lhamenw F'erroviárlo, a.provado. pe,o precisamos de coletar.capltais n.aclo- tria.\ da Uniúo não deve lie rmotjvo n~sse proce.;so, a qualquer hura o di:creto-lei número 8,894, ele 24 (. Co ljats para a _explor~ao p trolifera, pn:-a t;c relegar ao futuro o projeto Congresso pouco poderá diz~r sôbre janeiro d:e 1946, As linhas run~l<:. ]1:'Ha. a ex~cuça.o dc s planos dl>,~ltt.ra- do Sr. Dcput.aelo Horácio Lafer.Po- l'eceito.s 8 despesas públicas, porqu.e mentais nes planos nacionais dev.zl1l ç,±o de ferro, da. C~, Vale ~o,rio Do- tie-sc resolver, sóbre o financiamento a dsclsão sõb;'e a m'lioria delas irá S(l' tra<;lclos pelos representantes no <:~, pa.l'an pl'o;duçao sldel'urt'lca, ele- do plal10 f errc'viâho e. oportunlltlen- scn<lo retirada de ~tla lllçada,. Pen- [)evo, Os d~t<1lhes de planejamen'w i;llldo capamdade de "O'oita R,."don-te, quando concluido o est.udo do f F 50 que,10 deveri fazer Com esse pa-e a execllção é alie competem aú <1:1 p~u'rl faze:' funcionar a.cla, Nnclo- nanciam"nlo gel'al. incluir llest~ se- no ele f!lmllcü:une nt (} o Que ainda ExECutivo,. 1;31 <"e Alcahs, (soda?áu&tlca e barl'i- tc>l' das jz,rrovia,;, já então desbast~- niio fizemos com fls autarttuin,s, i~~ a. o câmbio :l que se re:fere o ar 1"9".., para a "constl'11 ç ao ~ U~l gran~~ do e ljossive1nleut,e D.':hal:tado. Nesse lo,é, trazê-las panl clentro_ do 01'- tlgo B,o do projclo Laf"r deve. Sol' c.,~akil() íed.rnl de C.:lllii.ruÇllú mn,,, seut,ltlo fuço, no íllllll deste voto, li l;nmento o.rdillár!o da. unla,o, cum'!l'osen'ado pejo Ba.nco do Brasl,l, E;" lllll~g.nte, etc....",; sugestão yró.pria.,dlscritnino.c;fio ll1~lig'.ou sob o l'e.1 necl;s;úl-io que se dsstaque das ciis.' Ten~lo g~vld() ecanenal'j()s. a mlc"l CumpnnclD-.lne "JY~' em conta t:ul- glll1c de verb:is ~.lobal" 1>01' projeto~: ;:Jcmbllidndes cambia!s Ctn mãos cio :.'~t.. ~(}. ~l, D;;:plltadO H('l~li.ciO L~!~.r tq () p;:ojolo, do S', Hor:í.;:io Laf<:l'lo\1 ]ler SEorviçoô, seg\lntlo a lr,lturcza' Oovêrno a c:uant.h ne<:esl;ária au ". jj.~posüo d? ponto de nsta :res~l- como o sllijctllunvo do 81'.. srael Pl- do ell1pre~lillmemo, eumprlmeuto cios lllanos do Estado, ~lvv"?,lf q.ue ele se calocou,av,!?rope~ nhelro.,não me foi possi\'el obecl~c"', õ. Sugiro o abandono da sur;:,:stão Não ~e l)ooe del..ar tais planos na,1 c"l",a ce r~curs~ apeno.,!la.., 1.!lU nfl. elaboração dos item que se 1'<)- contida,na letra ")" rio artigo 2."!doó,pemlência do saldo da balanca de f,';;~ll' tio~, cfpreen.dunenr.c:s f~deor!lj;:: gucrn,a.~l'delll pcr artigos, En,um~rn rio Wb~titutivo.' srael Pi:olleir[}, que p~gamel1tos sobretudo quándo Í\U(;'t. r;:~ p~itdp..o S!,l:l illlclath:n 11'~ p:u~ 1as,Sug-est(les ap. enas pl1.ra dc"to do autül'l:la ll1.prestilucs' e:n~mc3, llara n~.o exista 11m 'egim<: <1~ licença pre ~én fe1j~ c t9dp01 t,w1alo., dful~~ndo-j!h~, l~- citação.?urar:lc a d1~u5s5.0.,a cr.mpl',u. d" l1l3teria! reltol'iário'['n. oem crielltr,dti e ligoro.'iam~n1" (' n1,.. 0 SeUl,? gcl e...anc,a~enw, li ::Sao V':!.JO llecessld~de d~ se 1m AC'l10 VJuw;slvel que s:< acgoclem cumurldo, :, &.0 ~o qual!lao Soe podc trlltar de, ciar " rc;>gate das abrl.gaóes Do parllr e1ll1jr6st.lmgs c:dcl''0s ;:J:lra ésce.fim SÜgil'o que!l Comi.ssii.o de Fin:m.ças ~~.~{1 ~ ~;erbollld~~~,llted Sllbret!àdOldOllrlmell'O 3no.conlo o cldge o :J.r'lln~.<; não. pol' vs.lor indctel'minado:promo,ia o cstudo, do plano g'eral '"~ ';';,t,c,e U,_a.0dC' ),a., p~~n a~'.igo 1.0 dcl projeto La.ie,. O resga.t~ c deixando,ul co:ldir,õ~s inteiramm-'fin:mciamento da.s Obra, e lndús ;it'tv~l~!tjj c:çao os re.::w:so~,.,:lo h~ de:;deo pr,\meiro <'.no "ira pesar multol te :lo f1.rljílrio elo Po:!er E~clltívo',1 trlas.f'edernis, nos segu1nt~~ tênnós: JriC"~~Ud~\1ãci~:'d~uu~e~)la:J~~~1~~m~ cxcr~u.çao do plano c retiral',.recu!'- TC,mB' elllp'él!t,h,no a particuhrcs l"','- a: Ver1ftcaçúo cios eapitals Pu.,rt.-i_ dd,io:;a ",conomi a.o sistel de ti; ~_ sos lju:! pe:lerla!ll 501'. U[ll ov.eita<:loô. O. trangell'oi ll.no. pa.rec" _ coz:vcniente :culures ' ali" podem.<;e~ coletado. pe :;rt~ '~upará '~l~tc~ po::f s Ui ~:i- P~'~~l~lenw,dOi Jur"R, l",to ~im. 11M seagem" ElllPl:estmlcS _ele ;.;overncs e;;- la. em~~ao de a!ló1ic~s, bônus O,; lu-il~' categcria De QUal~' ~~ 1ll~0 poo<'l'ja eljlxar de :fo.zc' desde o "cn tl'a:"lg&lrcs 50 pc<lcrao ~cr :feitos ljr>r i(}bl lç;rç~s.. tll~a"p:ll:t-e d,! total de re{:ur~; íin:ll1- cim~nto _~~'plimclro scm~s~rc..o r~~-llllleio. de a~õ.rr((l~ ll:te~:cioljai~ qll:" ~' Verlfico1ç~,o, c1cs;apital~ que o;' <:::il'os die.pomv<?ú; U.1 primeiro ano do g,\u: }OQ"l:t começar. d'!1x~ls, CiO to,:- ~epoli d~,as.s!.~ados.,_,am 5.llbme b:'l.uccos e dem:1j.>,ll)s,i~uto" f,~era:.. jjlano tlevel'á ser clj1pre',lacio no rea.l~a- ce.lo :;'1:o,}!UaUdo a. St~."n<;~r)~o pas, t,dos à GpOVa~ao c'ú Con["rcs~, ~~ll- lljlancla.dor~~ pc.ekm Jlo~ à CWJx;,,;, 1\, h~ruento e el!ijlansâo das fo!!rrovias em \ 11 tu_c ~o. 1'l"<!0t'lO eap,r:rl'llll~- forme detcrmm<1 n. COllstltuiçao.. çao do Go~erllp elll. 1J1ll'llO,, _ 1.n'(lSileil':J.S. :Mas, num pland à prazo mel1t~,fcno;.i8.rlo, Já tlv<-l: c_oncor~l. Ma.s ll~s.ge elos?" depos?e a.utor~~. /',1 V"'l'lflCUçao das eond1ç<p-s,cl:1!c.1g0 cama <J do S~ Deputudo:Hol1Í.- do.,jj.lt'1 111~,'101:ar ti,. concl~oes cco-. c,peraçoes ind~,e1tnillaa.ls, sel}'l. es,a.- qne c,; bancos partleulbl'eli 1J.. asnelr~, C~() Ú.f"r, níio se i~e deb:ar d~ part.enr>tj:~~s i:levam:w. portanto, :t rcndabeiec,er prazo?""outr~s con~lc,?"s" ~ ~Cderl~l:P,l p~rtlcil?ur d,: ;:ubscrlção (;" r, con.st!'ução do próprio m'ltel'i:l1 fozr- 1.lUbiL~, ". COLlgre,sSOse L~ll n"., ~?r1g?-çao, d" empré,tldo" l)lllj~c?~ l.: a qmlnt:.. l'úviúric M~mo só e03eldera.nd:> o. 2.'. ~cho lnccm:eni"nta e d.esni"c~s- homologar qualquer acjn.o mtemr- monta!13. c.<8il.. Pn.l'tlCl)Jn.ç,ao SÇm ore t""n.,pa~~ ferroviário. c~')rlrla..leso' sano nar em' g-li_rnnti:l ca'" llpólices C~O~lo1 dcsti!1ado à C1Jmpra de mau:jtli~o das atividl1des nonnals õês"ó Lc~r uma parte do eapu':ü di.,pcní_!tlmto a [i,l'l'ecl1da<;ll.() das t~ de lu<-- l'l~l krro..vi!ll;!o, A fl\~t~.dc.!'.ut(,m- bancos. " _, vel plll'r auxillar 05 produlol'~s bl'asi_lihoramen~o COlll';), os mat"rllull :J4qui o zação p!evq do Cvngre~.so 111>0 1m.... d Dl~trlb~üça() desse fi l'eetltsos P2 leh\),~ nil' mata!r.ial >am e~tradas d~ rj~os (m't,lg'cs 2, c a. o do pre>jetol, Já pede que Co pod~r.execut:vo assine o los md.::s legitimes,e conv,z niel1te, f~l'.ro c ineentivar a produçfw de Ta- nao est2.mos 110 tempo de cml'enhal' ecôrdo de Nnpl'estlmo, MllS, o ~~- d ;J modo. a ampliar :ts Cbl'::S e i11 gõcs de trl1ho~ de.materi<1l eléu'ico c 111'el1dfl:~ c bens do Estado par:l obt~r gresso deve re,er\',u-~e a ntrjbtllcl~odústrl"ls federais. outl'~" produtos lnwspensá"icís às fel'- en,pl'cstltnos, Pa,rr. garantir,:li llpo- que lho confer" _:1 Carta Magna Cle e', 'Entre essu.~ obms. finaj!ciad,,' rr>vius. N.um plano 1ll:ti8 r"d:ll'jdo c: à l!ces ~s,eu '<,s~ate bas~n. :Lp:tlavra ~'ej'.~l'mdar ou nao.." e realb"..a.cta..s segundo o critério ci,~ pra~o menor poderlamos p,'omov2r a do P'Opn? E.~tr,do ou seja p compro- 7.,,Pel:1o lel,ra "c". <10,utlgO 2." sub,,: prioridade" devem ser incluídn.~:.' <:okta d'e uma Pill-t:~ da. rendn nacio. mls~o,dnc.o elll lei..s's n~veri~ls, ad t!hmvo ~:a.cl PU1l,l,en") Cl1t,«:~f-c-s~ exploraç~o edl~tllllção de petrôlw,." 1m! Rp"lleB para JlUpor~ac5.o de ma- quin;l"s,l'ela~ fel'l'ovlas nao.::l<lnulls- qlle a UnRO grru.n.,lrá empte,ilinos mulel'~çao do terro c cutros llc::uli. terial e Plra a con.strução," j\1:us num tre4as oireta~en.te ~o,governo, po- tomados P21: em:;ne5a,5 ljl1rt;clllures p. a o.mljlin,ção dc 'Voltn. RedGlld:1, [ piano ma:s nmplo t'xlg:iria. [l. distribui de;n ccnstltu.u ga.ral1tll'l pul':), os em- b"nc-::s partleular.cs ou!1. slmples c,- nsta.lação definiti'ia lí:t C4l.. Nacie, ção de r ee\u'~c5 entre a únlj'}rtação pre,;timcs f~ltes?- ess:t,estra~as. As d:ldií.oô c cmprtl.,ss prll.sllelms On.,s- na! cl~ Alci>lis, a ::ijl1plir.çãod:. F'lÍ:Jri. de lllateri2.!, ;\ <»n.%l"ução f~l'rc:i.l'i.1 tllj'a.~ de~:?m fjc:ll' 'iulcubclas. ou SCl' do.da Cm CondlÇôe:;. CSjleclalí8li- Ci:\ Nldollil1de MatOtES, fcl'l'ovü.s, 1Jl'óprlamente dita e a. produção, e1en, ~ompl'ometl~as para o pagl1luell!;o ros mas, aulll1qo fl,!'. pernlltlcl,o li. ymíl..o radc.v!a:;. porto.<, (\ÇiJd(s, <-te. To elo pats, de' material fllrrov.iárlo, J~ros <;lcfi tl,;ul?s ~ Eoe?- l~sgate, ~a.s tmngelrasó Essa.~aJ'ant~a [lo Qe'fe Ccncluo o meu voto, res~l'\'al1,:lc- O substitutivo apresentado ao pro- nao ha nedes~ldt'(c c.<; (tal' b~nr e particpar dã ad':l!nistl'(jçl\o COm?l- ll:1~ [) e1ireito de OjJOl-tullu.ment:' kto LlJ!el' pelo ilustre D:lput:ldo S', ~l'lbulos elll[;amntfa ao elullre",imo reito cl~.v~to ~~Ollre :15 d~llbemçoes 11presentar ClllCl1!Ía,1!a,Comiss.'lo (\' srl?cl P1nhairo tamb:im não co;;itou.omado yelo Estudo, "ela r.dmmui,rnç:llo da, el.upr~sa.ptlu- Fillr.n~~,;, <iêsscs llsp(-ct;w do probj.:ma. Ap~tuls )ll Nao me ll::l:c?c que, o. dlstrlbui- CllS serill;1ll ns fel.'r01'~l'l~s J1artlcu:a- S<1:" "Allr.ô:}io cargs". 19 C:e '110. 3'c.trinslu J. cc.l.ets. de ree1l1~os por ÇlO dos l'c(;urs?s.,lmul1ccl"l~ S~ deva 1'01\ bra..~lleir~ em. ci?t:.dicõc.~ de ~e- "emor.:. dt' 1~ ;/. CarloS /.!lr' 11l.e!o d'! a]>ól1ces, O il.utol' do Pl"C.'J.eto faze!', co:ufol'll~o çg~ o.art,.n do pro- cebr,l' "ss~s i"mpl'c.stll~os... Sugiro. rt/tella. 'líl'o]lõe o tinallcíamcllto j)c'l' meio de jeto, u:!. pl'oporçao tia, nn'cc:ulaçil.o C(U" a g:1l'a:)tl", du~jl1lao so SeJlJ. da Comissão de Legi~lação Social l\pólkes cuja t<nús.sâo até o- ténnino da.s t:>xns, Pal'ec~-mc evldente quc o dn a Clllprestll1lOS leitos l'l. cmpresa.s do plan~, deveria al.ingil' a sere biliões t:eap:u'~lhall1el1t~.f{:rroviâ"lod<lye obe- dc~ Estadfs 1'01' éles, al1mlllisll'adr.s c:e eruzlllrcs. O S',srael Pinhllh:o ce<:el' as llecess<llldes nm:ion3.1s, me- e a.s empresas Rut~qulZada5. em s~u sull.;titutito, miloutém a mesma lhol'.mâo-se e,ampliando-se mais 8. Tanto o projeto cemo o sub..~tt~ 'lwnltla ))!ra o p1ano de flnl1nciamen- U1Jla.~ ~Etl'a~as que cutl':ls,. scsluldo lls tl\tiyo 1!:utol'lzal1l <\espê~m cem a, e;eto, lnm n90 ~Ômel1te por llpôllces, se- c;mqlçoe~ tecnicll..s de cr~dlt u ma ele; tl'lílcaçao ~e Íel'l'o"'i~,? por doto.çojs ~undo [} Sr. srael, Pinheiro, os set.a \'RllUO ('1)1 couta. [t l1lll1cl' ou mano!' Ol'çamentárw,s., SUgll'O a cl:clu8ao bmõoes dev~m ~r cobertos \.)0\' meio de necessl~ad;j de u'unspol'te elas regiões àess{) di.\pc.<itivb. Quando SC tr~e'l1p~stlmo,"m :;,póllc:es, empréstimo!! re"ljectvrs. tal' ele fcl'ro,i;1.s Pllrtkul;'<.rcs, l1llo cxtemos para itnpor~açi\o de nu1teliaj. 4) Ainda ~ôbrc o critél'lo de (iis- seria o Cl1S0 ele se cu~tea;' 5Ur elcc dp::éstimcs às CÚlprêsas ferroviá- tribulç;io dos.:' l'<lcursos flnal1cidl'o~, tl'ificrçã9 eom c1otaç.!ics ol'qa~'jltáriu:;, conc/ôclidos cem gal'antiacio Go cen...ém!c'iar em COl1tEt que nau 1'0- rl:ls a tlt.ulo ele doacrt;). So se po ~~l'l1() d~ União.. '. demos concedel' M fc'j'ovills e8tl'",n~ dcri;} COgitt'11' de elllpréstimos, quc da- D~ix:tnclo a c:'ltérlo da PO'dz:' Ex~ gcirns,,5 1l1~'l11n.S, 'i'nl1t?~el1s que de" do o seu i'lllto, líi.~ êel"~rlaj11 procutivo (cór.formc o art, ".U do substl. wmr:s (;ollced~l' às clllprêsl5ferr",'iá o vil' elcs r"ct1r.scs ol'dinõ,rios lia União. tutii'o) o lmitede c:lda um dêss~srias 1Jl'asiloil'n.~, COlll llsb alegação Entelldo Cln~,ns de,sw5lu!,d{) eleh'lt.ldc~ de cpera~.ão, 11 S'. srael Pinhel- l1iio, et:>;;ito el.:l!az'21' distinção entl'~ ficaçiio dev m flcnr ncluídas às d~ 1'0 l'cura no Congresso :lo fullçüo q.1w cldadii.cs br:lsileiros. e,cstral\gdl'os, mn.is clespesll~_ de 1'Cltpa.relh:l.mento, ll\c ca);o~ dj> r.esolvcl' 5ô1lre a aplicação El1tN!tanto temes, ui) considcl'ar quc confol'me o ulano,. TJ!lPJ.iO. DS ATA «:- _0\05 dezoto tuas elo Dlês àe novem bro do auo dc mil 110i'ccento~ e oun. rent.a. e sete. cem t"'" }lresençn,~ de ~ OePUt.'1dos Castelo Br.lnco c 1"0.'11'_ Sarasate. reslleeti"':lulcnte PL'cslCienl't: e Vice P'ClSidcnte: crepol'y F).'a.nco El'nal Satlro, Brii><ldo Tinoco e.jeãü Amazonr,s; e ansência dos Depu-. tados Alui7.io Alves. Ares PaJm:a."A'~ gemiro Flalho, Bacta. Neves,' Be:qCclit". VnladllXes, Dllmaso Rochfl. Jaci li. glleirecl0, Jol\o Botelho, Llcul'go.Li:it'. NelsOllC'l.rnch'O, Plínio Cavalcanti deixou de reunil ~sc,.ro :l." andar;,: e ulstl"iblli~ão d"s r~ul'soll'fil1a.uçclr()s'l_as ~"'rcviu, ostl'unge!ra;:;, qu!l-~d() 11('- ~. N'o nrti(l;o '4,0. de ",eu suh~muti (O) -Repro(;1~~e 1101'.,ter 5a1<L; 11:s,'E5 são os a..;pectos mais!;"''~s ciue LccssJt.nnl, <].~VCl:l c.jj[',.r c~pjt[\is em vo, o' S', l~l'ael Plllbc!ro.propue- -fine \ com i1jclll'reçóe~.

12 8288 Quinta-feirà 20 DÁRO J'O CONCRESSO NACONAL Novembro óe 1947, ui l'al(\c10 'l:'lradelltes, por falta de número legal, a Comissão de Legislação Social. E. para constar; eu Dejaldo Bandeira. Góe:l" Lopes, Secretá rio, lavrei o presente têrn10 de ata. sõbre os trabalhos em execução 110 nstituto Nacionnl de Elitudos Pedagógicas, N,o 2,461 - Ao Ministro da Viação,,: solicltando informações, a fim de atender t<o 'requel'imento n,o 541 ~7, m' s de Segu sbbl'c os motivos pol'q,w 11. Wcst.ei'n -- C ~, 1$ ano, rança. Telegrapn pal'allzott seu tráfego com aciona a cidade de Belém, E~,tado da P,U'á. REUNAO EM 19 DE NOVEl- BRO :DE 1947 Oradores inscritos :sob a presidência do SCll1}Or Depu- no Expediente taclo.artur Bernnrdes, presentes as, D~putados Abelardo Mnt[\" Fernando PRMERA PARTE Pores, Osório Tllilltl, Rocha Riba" Gate Filho. Carlos Nogueira, Al'l'udn Câl11nl'a, Eu- Carlos 1'intG. ejllle8 FigUeiredo, Freitas Dlnlz e Pacheco de Oliveira, Adelmar Rocha, l'''llllíu-se na dia 19.. Crepori F'ranco_. de novembro, ás 15 haras, n Comissão Atallba Ncgueira. de Segurança Naclonal, t-mdo, deixa" Paulo SUl'asate, tio de comparecer, os Deputados Blas Jnndui Carneiro. Fortes, Negreiros Falcão, Bayard Ll- DUlhaso Rocha. mn., Gofl'edo Teles, JUl'aci MaS'alhâ~s, Leão Sampaio,' Cem'nei Nunes e Montelro de Castl'o. Do.niel Fa-raco, Lida e aprovada a ata da se~sào Lamzira Bitencollrt. "ntel'iol" a Sr. Presidente distribuiu. 'José Mariana. çs seguintes projetos: Alves Palma. N,o Considera fõrça ai!- César Casta, ~,llial' do Exército o Corpo dz Bom- Sampaio Vidn!. beiros da Distrito Fedêral - Eínen- Horácio Lafer, dudo em segunda discussãq, - (Ao João. Abdala. Deputada, Juraci Magalhães). Gofrec1o nles.. N.o 426 ' Crht a Comissíio d ~ Gomes Mal'tins. Assistência Social aos EX'Combaten~ Jorge Amado. t~s. - lao Deputado Adelmar Ro- Llão Sá. chrrj ' de Andnde. " O Deputa.do Abelardo Mata,-col11" Diocléeio Duart", 1l::l1ana, solicitou prorrogação de pra- P'eitas e,castro.. ;.:o, para apresmtação dc par~cel'es, Fl'ank:lin de Alm.:;lda. ao pl'ojeto 11, e li. Mcnsagen1 Leopo:.do 1:'et'e-s. 1'," 103, d,l AeronáUtica. 'Mourão Vieirl'l. O Deputpc!o Fernando Flores, a sc- Melo Braga. gl1í1', leu pareceres, apro\'aelos pela Osvaldo, Lima.,Comissfi.o, contràrip's nos projetas 11~l- GUl'gel do. Amam1. nleros 465 e 711, de 1947, O pl'lnei- Paulo Guerra. 1'0 - "considel'a est1'lveís as 5'ervieLo- Nêlson Cal'lleh'o. l"2s públicos que tenhan1 servido, Medeiros Neto. como colwooadcs nas fõrças' armadas. Caiado GCtlól. em tempo de guerl'a" - e a segundo Jaci Figueiredo. - "fixa o intel'suelo de dois anos r,auro Monteneg-ro; lnl'a n, promoção, ao posto d e capitão, Diógenes Al'ruda. c.os pl'imeil'os tlmentes das al'mas e AgostlnhG de OH\'dm. -"crviços que colltarem mais de três João Amazcnas, 'luas al'l'egimentados como oficial su- Francisco Gomes. balterno". O Deputado Osório Ttllu- AUgUsto Viegas. ti, com a palayra, declal'ou que lel'ia, :BcrtG Conde. na próxima reunião da. Comissão, o.licurgo Leite. "eu parecer, abran~endo tl'és prgjetos José Bonifácio. :','fcl'entes ao Quadra do Ma:;istcrlo LÍllO Mnel1ado. Militar. Odilon So:tres. O S', Presidente encerrou, às 17 José Romcl'o. noras, as tl'nbalhos, Menteiro de Castr/)o Para constar, eu, Carlos Tavares de Jonas CC>1'l'c!a. Lyr.a, Secretário, lavrei a present'2 Ar~l' Fischer. "ta, que sel'á. assinadil llelo 51', Pre Diniz Gonçalns. a;(clolte, d llois de lida e ap'l'ovada. Abílio Fernnndes. Fl'eitas Cl.valcanti. Sf.CRETARA DA' CÁMAR.'t. Hon6rio Monteiro., DOS DEPUTADOS Jooe JofU1y. Vandoni.de Barros, Wellington Bl'andão. Diretoria dos Servicos Aureliano Leite. Legislativos Oalel10 Parallhos. POl1ce de Arruda, Seção do Expediente Antônio Marra. Oficias l',metido" em 18 de novem Valfredo Gurgel. Dinill Gpnçalves.»:'0 ele 1947: N," 2,457 - Ao Pedl'oso J\ll!Ol'. S::l'e~á,':o da Re ;pública: AlltÔl1io Correia. so1i~itallel0. informações ao vodel' Execut Eusébio RoclliÍ. "O, a f1m ele atender ao 1':eque"üllcnb n," Pacheeo de Oliveir a; 5~5 47, sôbl'e os estudos fcltos,e!os Ól'gãos da Dees;;, Joiío Bot elho. ::-<acional de,;m invento capaz de neu Luiz GMcia..t!'aliz1r a a. lo da bomba atômica ;; Manuel Vitor. Adelmar Rcchn.. ~u~ cessão :i govêl'l1os esl1'utlgeil'os. Oficios ',metidos em 19 de novem Freitas Diniz. Sousa Leão. ':>:"J ele 19'17: Campos. Verga!. N,' Ao Minist"p nte:'lno da Fa:-:2nda - Solicitando infol'1l1ações, a fim de atendel'. aa Requerimento núm~ro , sôp'e a instalação de "3e:leias do Banco c'o Brasil nas c!dacc;; dc Ooroatã e Bacabal, no EstiltlO do Maranhão. lv' AO Presid<lnte da Comis Eilo cie Constituição e Justiça. dosallado Federal: rcmetendo documentos e impressos relath'os ao Projeto llú ]!!lero, 550, de N." Ao Minstro da Ecluca c:ãa: solicitalldoinfol:mações, a fim de. atl'll{j'er (ao ~'equel'imento n,o , A~ricola de Barro.. Campos Vergal. Afonso Matos. Osvaldo Pacheeo, Raul Pila. areia Leão. Conraci Nunes, Mauricio Gl'abois. GC1'V'Íl>io Azevedo. Vasconcelos Costa, Jales Machado. Bayal'd Lima, - Munhoz da Rocha. }{ugo Ca1'l1ei1'o: Barreto Pinto. Aloísio Alv l;. Ellsabelho Cal'\'llhl}. Leite Neto. - Vivaldo Lima, Afonso Carvalho. Pé'l'eira da Silvll. Cosa pôrto. Benlclo Fonteue;e.. Aluisio de Castro. Antônio Silva. Juraüdit Plrcs. 'l'ristãg da Cunha. Alcedo Coutinho. Henrique Oest. Cordeil'O de Mlr<1nda. Gr<:góriD Bezerra. Miguel Couto, Osvaldo Stlldul't. Clauc1ino Silva. Fl'óis da Mata. Ja~é Amaud. Mata Neto. Getúlio Moura. ROlllão Júnior, Benjamim Fu:rah. Carlos Campos. Herb-ert Levi, EseQuiel Mend es, Antônia Feliciano. José AUgusto, SEGUNDA PARTE Rui.Almdda, Lam'o Mont,e!,cgro. Jandui CamelJ:o., 178. a SESSÃO, EM 19 D-E NOVEMBRO DE Jj47 PRESD~NCrA DOS SRS. SAMUEL DUARTE, PRESDENTE; JOS~ AUGUSTO. 1.0 VCE PRESDEN TE; ALTAMRANDO REQUAO, 12.0 VCE-PRESDENTE., As 11 horas c_omparecell1 os Senhol'Cs:.. 8amuel Duarte. José Augusto. Altamu'ando Requlão. Munlloz da' Roch:l.. Getulio Moura. Jonas Corl eia. Pedl'G Pomar, Pel'elril da Silva..'\l'eia Leão. Caiado Gadoi. Vasconcelos Costa.. Am<1~ollas: Carvalho Leal. Perell'a da SUva. Pará: Agostinho MOlltcil'o. EpUogG de CllmlJOs. Nelson Pnl'ijós,. Racha Rloas. Mamllhã(): Antenor Bogeia. Elízabetho.Car\'alh{). Odilon Soares, Piilui: António Correia. Arelo Leão. José Cà.J.ldido. Ceará.: Frota Gentil. João Leal. RiG Ot'ande do N'or[,e: Aluizio Alves. Café Filho, José Augusto. Valiredo G'olrge!. 'Paraíba: Ernani Sat.iro. José Gaudên~io. Josô Jofm~. Plinio Lemos. Sani.uel DUDrte,' Pe1'llambuco: AgamenmOll Mntalhii~s. Co.ta Pórto..'.lagõns: Lauro ~ontenegro. L\lis Silveira. Gl'llccl10 Cal'closo'. Bahia: Altamil'alldG Requiá(). l"róesda Mota. Gilberto Valen~c. João Mmlgabeira...Negl'ell os Falcão. '. _Vieira. de :Melo. Espil'lb Santa: Alvaro C:tslclo. Carlos Medeiros. Eurico Sales. Luis Cláudio. Veira de Resende. Distl'ita Federal; Antônia Snva. OUTgel da Amaral., Jonas Corrêa. José Romero. :MaUl'icio Grnb6ls. Ruy Almeida, Rio de Janeiro: Acúrcio Tôrl'es. Cal'los Piuto, Getulio Moum. Heilol' Collet, lle1ll'lque Oeô1i. Minas Gerais: Alfredo Sá,.\l'thur Br.rnardes, Gllshvo CaiJanema. srael.pil1hl'il'o. São Paulo: Alves P,lllr.a,' Co~ta Neto. Gervaslo Azevedo. Herbert Lel'l. HOllório Monteiro. HO:'ácio Lafer. José 'Crispim.' Manoel Vitor. MartJns Filho. Noveli Júnior. Osvaldo Pacheco. Pedro Pomar. Plínio Barreto. Toledo Piza. Mato Grossa: Pereira Mendes. Vandoni de Bal'ros. Paraná.: Fernando Flores. João Aguiar. Laul'o Lopes, Munl1o~ da Rocha.. Santa Cnturina: A'istides Largura. Orlando Bl-asil. Rio GL'ande da Sul: Abilio Fernandes, Oswaldo Ver~ara. Flores da Cunha,. - Raul Pilla,, Acre: Castelo Bl'allco. HU$o Carneiro. Rio Bl'tlnco': Antônio MV.l.'tll1S. (84) O SR, PRESDENTE - A lista ae prest:nc;a acusa o compal'ecimentli " deb4 Senhores Deputados. :E:~tá. nbel'ta a. sessão. O SR, GETULO "ara (2.' Secretário) procede 11 leitura da ato dil sessúo allt~eedente, a. qual é, sem obsenações, -assinada. O SR. PRESDENTE - Passa-se à leitura do expedente. O SR. MtrnHOZ D.~ ROCHA (L' Sec7'etário). procede 11 lell'ul'il do seguinte, E:,.PEDENTl. Oficios Do S', Ministro da.justiça e Ne gócios llterlol'es, de 17 do corrente. ~'emetendo a mens:lgem 1l.Q 1i77, solicitando a reestruturação dos cargos de tesourell'gs e ajudantes de te:oureboas do _serviço públlco Federal. A COlllissao de Finanças Do Ministerio dl1s Relações Ex/e-,riOl'es, de 13 da fluente, prestando,;. formações l'elativas 110S eamprolll1dos as~ulllidos e. providênclas tomada:! pelo Br1S1! para l'eeeber, em aeutc1'l'i-," tório como c:'lligrnntcs,' cidndãos.de outros "países "collsiderndos" des)o-, cndos de..cuel'rn". - A quem tez ao requisição... " Do Ministério. da M:al'lnhn., de-!,1& desse mês. remetendg 11. lllei1saiem n,o 573. pedindo seja corieediclo ao pessoal da Mtirillha Mcrcante" oue participou. docs1'ol'çoele. guerra. i1a segunda g'l'nnde gucl'l'a ML.dia.l. i:õm.,. çlio. de impa~tos" de.ti. anslnissiio!lo propriedades. -.As Comissões dr~f' nn.nças e Comun,icações' c~l'.a:llipl)r;' tcs. : '. Do Mit1lstél'io da Ae~oniiutien,:.de. 18. elo. C01'l'1::11te, prestll,11tld csc!(\l:cct-c.' mentos.l'elativos ag l'equel'lmento., do,:,..,. '-;.:...::. '

13 , " Glui nta-feíra ~O c.. r:ngcnheiro Lins Melo :Mal'qu~s, per 'tillcmte à construção de uma polte ligado as cidades de R\o de Jmeiro e Nltel'ói. - A Quem fe~ a J'cquL,i (:iio. Do TribUnal de COllta';, d?,3 do r;ol'rente, coll1.unlclludo h:wer ne~üdo 1'egistro ao CO:::ltl':l~O de venda e ccmpra de um imóvel Í rua C)ronel )\'::011 tenegro n. a 265.!la Esl:'.cJJ de Siio Paulo. da Provlnei" CarmUitan:L :?luminense e António Sant0s 'l'ei"eil'l\ c "lla mulher fazem à Unl,'"o Fedem!. - Ao COmissão de Tomac:::' de Oont...s. DÁRO DO CONGRESSO NACONAL Novembro de Os cspeehllzaclos, as associações de Bl':J.sildl'a de Medicina Veterinária (qllinz~ milh&s de cruzeircsi parll classe:;, oa Represenluutes das SCCl'C- cor,rita de l'cal\7.ar, na Captal da f.c'-llll:lhorar o aparelhamento técnico do tarias de A;Jrlculturll' dos Tsiadus e púbuca, o V Congresso Braslleu~ :le ' nst:tuto dc BOlogia P. nlmal do Mit.odos aqueles que se inl;eres:,arem pc- Veterinária, incluindo entre 03 "te nl5telio da Agricultura e des L:lbomlo assunto. traçarão um plano cle mas preferenciais'. ;.a ):auta dc ma- to'ios oa D. D. S. A.. :refendos ne, combs!c ao tcrj'jvel mal. dentrc (e térias a tratar - "Febre aftosa: epl aruco ant lior, de modc lt l1.b111tá~ Uillo, articulal;ãn entre 1}sx)uRristus e zootíüllalr; produção.e c~l~~rõle. d" los a ampliar a produ,'ão de V3c:m~ os poderes públicos. vacinas; plano de proílbx~a, serll de anti.-aftosa e a l'ealiz"l' "t2õces" 1f~ Destn. fllrma, rea1l7~'lda C~S'1 coljf~. i,ôda convellléncia e lnteresse da fld-[ eficiên<:ia ela m:sma, tanto de elabo- rêncla, ficara o Cc,ngre8so devida- mlnlstmçlto públtca integral' ~lcst~ ração própru., como fa,bricada per lamente, esclarecido sóbre o,, meios mais Congresso fi. Primeira Conterelld'l \ ljoratór1os jjart:cular~s. eficazes pu.ra a votação de lutul'o~ r~ Naclonal de F'ebre Aflo~;?, dando-se Artigos - 7." _ 8." _!i.o e _ cursos fij.lunooiros, que possam "~r ne- para 1StO cuas destacados. Suplimir. cesarios pura esse fim, em dcff"sn S!t- Nêsse sentido, apresentamos ar,... _ nltárin dos nos0.' 'ebanhos. _ Rio. 3 Projeto. ClU~ em. nada afetam.o espj Just'!~caç"'o São :idos e vii.o l' imprimi\' os de outubro de Galeno Am'l r!t~, )1en~ o d~sejo do au~or",,;,.<.;men As m",dió9-5 p:'evistas nos artigos 7."..e:;ulntes nha, Presldente.- Dolor de Anil,...!-, da~,,,gul11te,,. 8,0. 9," e 10.0 &emo objeto de estudo da. :l'nojetos de. Relator. do V()n~ido, -,. C~rdeiro EMENlJ,'\;; Conferência Nacional de Febre Afto;a. c - de J1~lra/Ul.a. -. J, Gauaen~..to., -:-1. a ',', P?r se tratar de detalhes de ordem N, 188 A 19i, j.4jostmho de.. Olme!ra (Con: res(l'. i ~ 1.0 cio Art. 1; -.~ar a segltl.te1:ecnica, caljendo-lhe. assim, indicar as Esíabelece uma Confel'';ncia 1'U-"ao).;.- Dwg8lLcs j,rag(j,lh~es. -' reda.çao. normas a s~re madotad:is para a.t"n~ donal ele Febre Aftosa; tendo lju- p, V,c''a, d.e RezenlXc. -.Rw Pa.~h~ Além c.os técnicos convidaclos prlo d~r a cada um dos :lspzctos focalizarias receres-fa.vorável da Comiss'éio ele' co, (vencdo) - Carlos Pznto Flllto. M. A. a tomarem parte na COl1J'e- nesses arti.,;cs.. C, e Justiça; com SUlJstitl,tivo da r~ncltl Na.clonal de l"ebre Aftosa, sáo Art. 7,0 Fka aberto ao Minlstéri() C01fl,is,~ão ele Agricltltllra e da Co- VOTO EM' SEPARADO DO sr., negjs convocados, "ex-officio", eonsidera- da Agricultura o crédito especial d~ 'missão de Fi7l{lllças tat'orãvd a PACHECO Cos membros natos da mesma: o Dl. Crs ,00 (duz,sontos mil eruz.~i. ê,~se substitutit>o. O projeto que relatml0s está fa!' retor c um cspeciallsta em Virus ~o ros) para atender às despesas de rt.ll- (DEcussão inicial). tamente jl~stiiicndo e vem àtend~r nstituto de Biologia Alúmal do Ml- llzação da 1." Conferência Nacional de a necessidade nacional das mais l)1'ç- nlsterl.) dl;l. Agricultura; o Diretor e'?ll Febre A!tosa. de ql1e trata o pr2sente N,UlCE.1 DA COMSS;;'O DE CO:"STrVl)i.\') E mentes... especialista em Virus do!mtituto, 1310' D,cr~to, ' JUSTÇA A febre aftosa dizima a'lulj.lmente lógico d ~ São Pa.ulo; o D1'etor e '.m Art. 8, Revogam-~ as, disj)<),.';içijes No momellto ~m que o~upa~l as mllhares deanlmais em tôda" a ex- esljeclallsta enl Virus do nstituto Blo- em contrário. MençÕES da Câl11al'a dos Deput ados os tensão do territórln p!ltl'lo, SlJ.ugran. químlco do Belo Horizonte; o Di:;,\::,:' J'' - t'" a problemas l'e4lcionados com " p.:- do, a funda a economi:1, do Pais. ~\O e um <;speciallsta em Vlrus do l1~t,- ustl CClÇaoao ar '(lo.. cuaria nacional, é de oj)o::l:unidacle atingir a peclláría nacional. fonte bá. tutode Pesquisas Tecnológicas do Pa- A Conferé'ncia criada por esta 1('1 manhesta o projeto n,o llfa, ele sica de allinentos e de m~,térias pri. l'aná; o Diretor e um cspeeialista em nã~ se realizará sem d2spesa. Rá conrl~ l1utorla do vcnenmdo deput.'l.d~ mas. sem contn. Vll'uS no nstituto de Pe,sqUlsas Ve~ viva.$, isto é, hâ conferencistas <: o gr> Graccho Cardoso, qu:l estabeleee:1. Precisamos. realmente. intensifica' tcrináru.s d= Pôrto Alegr~; os Pl';)~es' vémo que estabelece, obri"'ações ;,ara. obrigatoriedade. cl::l reunião d" t:llt:1. a luta contra as doen(;as que devas- sõresc:o.t.."dráticos das cadeiras dcll1j tais. certamente, está no d~ver dihe> "ConfCl'éllcia Nacional de Febre A!'to-\ tam e desvalorizam os nossos reba- crooiolo~ia e doenças iníêcto-{lün:... menageâ-los, hospedando-os. no minis:!.", constituída de técniê::>s es)j,,~iali- 11.hos. em proporções verdadeiramen. giosas du. Escola Na.clonal d~ yc:r,en- mo. Há. também. 'nc:cesisdade de re :>lados em pesquis3.5 das Q(l~n~as ;>1'0- te llle.rmantes, sto, porém, só o' fa. nária <) das Escolas de V-?terma;.'l ~~ {:urso para nstalação ele certame Que dllzld~s po: \'iru~. para estudar a S-rl'emos., sí1;uando o prolllema, em pla- São Paulo, Pôrtc Al:gl'e, Belo Ho,'"- terá curso de dias, nunc ainferlol' a. tuaçiio da febre ahosa e os meio, de no), de maio!' encarecimento, nas 011r1- zonte e Nit l'ói; o Diretor e um te;-: uma semana, portanto, nada mais 16 ccmbat.er uma da.s lluio,'es p=aga~ de, ga.ções e deveres do spoderes pübli, nlco da D, D. S. A,; o Dil'eur ~um g:co que cssas deslnsas se'jam feitas 110:505 rebanhos. COSo como cogita o autor do,projeto, té~lúco da D. 1. P. O, peio govêrno,o maiol' interessado u~ Dispõe, ainda.. () projeto, sób:'" nn- Constantes têul sido as investill:a ~ 2,0 Mant2r. fazendo spcn:s a ma assunto. didas de policia sanitilj'ia animal, bom çiies em tórllo do problema da febre difkaçáo: Dir~ter do D"par,smento Sala das SCESÕCS, de Agricultura, elll,:cmo sóbre auxilio, i1nanczil'os da aftosa, mesmo, assim. subsistem in- Nacional da Produção AnimhJ. 3 de S2tembl'o de Galeno Pa- União aos organismo,; clentifõcos qur, cógnitas tais que muito pl'eocupanl 3.0 De : el.n o' an()~, ()\Hl.uando o ranhos. Presid;;nte. - Regis Pacheco. ~(l incumbirem da fab:'icacão da \'.t<:i.. ospalses civilizados, sendo que ai Govêrno 'julgar n.ec~ssârio, poderá Relatc:'. na anti-aftosa.. [ guns já dispendcl'lj.nl somas considerá. convoc,ar novãs Conferên,cias. Nado- 'A~'~~ " Nada temos a ale;:al' do penlo de vels em estudos experimentas e pes- nais de Febr~ Aftosa, comcid",1do. se,,~= DA COMSSÃo D~ l1c.\lças \'ista cc'!lsltuclcn3l. c:}ntra a!jl'i,>pu- iqulsas de táda ordem que possam es- convier, com a reullzaçãe> dos Congr.es- Relal6rj(;,'ição, cuja, conveniência. )JiJr outro ~ c!arecer os fe,nómenos desconhecidos sos Brasileiros de Veterinária. promolado, é, em jll incipieo. evid=nte. Qu:m-~ fornecer meos seguros de combate vidcssob os a.llspíclos da S. B. :M, V, O))l'ojeo n.o 188, de autoria. r,!<j to :los detalhes, melhor d.rão ;lo co- a doença que contlllua sendo va:sto ilustre e ven<:rand:> Deputado Dr. JllÍ5Eóes técnicas dll. Casa. campo a 'experiências cientificas, A,, 4. O Governo Fedcral. por inter- Gl'acelJo cardoso, jlropondo 3. reall_ Sala do. Comissão ele C, c JusU.'. \o trab::lho dos yeter,lllárics é f~~- medlo.do Mlnisteri? da. Ag~icultul'a, za,çã.o de unta Conferêucia Nacional 24 de junho dc Agu1ite1llnan ~~enta1. COlllo _pesquisadores. Qtla~l- entrara enr entcndlm~n,os com ~ 1? de Febre Aftosa, preeeitua os modo.'> Maoalltãe~, Pr 5i<iel1te, _ Ca.rZoi; c~dos que os SBO!: os mais ldentitl- B. M. V. para que a 1," Cor.ferel1Cl\ dc efetivação e estabele~ provldên Wald.elllar, Relator. _ Atltcinio Feli. cn.dos com ti solt;çao do problema.. Na.clcl'lal de F:bre Aftosa i aja re~- eias outras que, a no.sso ver, melhor ciallo. _ Lallleira BittellcOlLrt. _ O autor do projeto em. apreço na!lizada como parte destaeada do V se ajustariam ao regimento interne) Cordeiro Ramos Vieira. _ Gurge! do brilha~tc justificativa que faz. l'essal- Congresso Brasileiro de Medicill.'\ Ve- da Conferência e à regulamentaçá() Amaral. _ Flore.t da Cun.ha., _.4ltra- ta multo judiciosamente esse trllba- telinária. das teses aprovadas ~Ó aceitas pel~!ldo,costa. _ Plínio Barreto. _ SDa- lho que representa contribuição sub.- Art. 2,0 Conevmiumteluente CC:ll r-. Govêrno. 1'1'-8 Fill{). tanc~allloclue se há feito, nos mé" realização da CC11ícréncla Nacion:J. de A Comissiio de Agricultura. após ni.;. PAECEl DA cor.nssâo DE.\G1UC1l'L~lt\ todos e processos de eombate à. febre Febre Aftosa. o Governo entrll.ra. em nucloso estudo 'de trabalho do ilus Substitutl\'o ao lw>jeto n.o 188,47 attos::.. E des~>::n ainda 05 ítabalhos entendimento com os Estados de Pel'- tre De,nltado 5<:rglpano. apresentol1 Art. 1.0 Fica. aberto o c,redlto espe-, ~e,l COl1g-x:esso Brasileiro de V,ete- namb,uco. SãO, Paulo, Minas Ge:'al:;, substitutivo, abri.ndo um crédito da elal de duzentasmu cruzeiros linarla. renlizado.1:nt,1943, em Belo Paraná e Rio C!rande do Sul. e de- Cr$ ,00, para. ocorrer ij.s despe (Cr$ ,00), para. ocorrer il.,; de~. H~rl.z~nte. por mlclatha da Soeleda- lnais Esilldos 11 1nlc\ilr llst.ltutos tl,~s- SRS com a instalação e trabalhos d\lo pêsas com a r.eall:mçllo de umn. c:m- d Brasileira de Medfcln:!l> Ve,terlná- tinados w estudo da., Patologia AlU- COllferência a ser promovida pelo Uiferêncla, que serl\, promovida p~lo Mi. ria. 18$0, portanto, e tatos outlos d~o mal, visando a ll:epal'açáoem alta; i's- nlstérlo da Ag"l'lcllltura, "lúswrio da Agricultura, a fim d'l es- m~~to excepcional à ~bra dos vet~ cala. e a utilizlçao ela vacina anb-at- Amlltérla contida no projeto é da tudllr 0- meios maiseficicl' t~3 1):U3 rl d nilrlo.s paitrlclos. a exemplo, está o tosa llo.s seus l'cspectivos territórios. prolull.da repercl1ssào lla vida,eoonii-,.,'. e consegu rem o preparo elll. Vl.Cn3. - t" to el t.~ oeonlbat~ à. febre aftosa.... anti-attosa, com signl1icatlvo poder bem como o ~pe! clçoan:en a Cv- micll. nacional. p:;r lsro que relacio-. Art. 2. A presente lei entta}l't em lmwusllllte abrindo dest'al'te OV nlca de elabo.açao do c.ta.do produto nada com a maior e mais eatável ri:',~gor,na data de sua pubuca<;.af'",.e- perspeetlva~ à soluçáo defltútlv~ ~g biológleo o ~, A' '. qullza do pala -.: a poeu'nll. - cujo 1(lgadas a~ dtspgsi~6es cm CO.l..t't~!'O'1 momentoso assunto.. '. Art. 3. O R.g.u,amento elo. S.rv,o rebanllo precisa serdes<iobr8do, dali", Saln das Sessões, 3 de Oll~llO:'J de AssiJJ1. julgamos vanlo.jcso fllzer d~ Defesa. Sanltalia.u:lm!ll Q~l~ ej,e- () deficlt de protelllas anlma.ls, mas 19-i7. coincidir as,conter,êllc1asnacionals termina; pl'escr~çõessôb!e a proteçao de um milhão de toneladn.s, eni' que " Jlf$/ificado da Febre Attasa:deque trata. O pro- à pecuarill. naconal, será ~tuallzado vive o pcvo brasllelto. Tóde.s lú n&_,.'. jeto do venerando deputado Oraccho com o obje-tivo de esttlbeleccr novas 'Çôes civlllzadlls crlavain provldêncllls.. Em \'irtude de, projeto ap:'e3"~lta:1o Co.rooso, CGl11O!! Congressos que ~c. novas tlorl)jllts de combate à. febr08 at- defensiv&l contra a aft-osa medidas pelo Deputado Orr.cehp C;l.rdOllo,,;e!)l'eriôdielllUentc. são Pl'olnovldos por nl" tosa.. sanltárills, ecenônllcas e come-ch~ 'd~ o combate à febre aftosa. quo! l'em clatlva das So~ledades de Veterlnft,- AJ.:t, 4.' O Govêrno procurará. m- tllluência 11:1 comércio. lnte.rnacqnal. atacando os 110:S03 l'eoonllos,,,!li'vincs, ria., aproveitando-se essa o,portunlda"j tcn...«i!clll' o contr~.le das vacinas a!c- São de ontem c.~ danosmate:l:al,s ao.., a Comisso de AgrlcU1tw'a tomou 1]0 de plnl. discutlrem.se, além da espl!- breaftosa, de acordo com o.que tór fridcs pelos criadores brll.6ueiros colll mn10r npréçoo l1l!tudo da ll;?r!:él'la e ele, objeto da Conferên!lia Nacional resolvido na CcW:erê11Clll. NacOnal de alonga. quarentena a ClUe foisu'bresolveu, em sua \i1tlm~ sesslloo, a~:e ela Febre'Aftosa, outras tl10lltas do n- Febre ArtoS,!!, allpllal1~o, Os rc:c~s<?s metido um lote de, reprod,ut01les zebui... Aentar um, substitutivo a.q.uele ProjeU, tcrê8lle na.clonal, :i, luz csclarecedora de qu~ dispocm oa Ól'8'W5 do Muuste- nos vendidos ao MeXlc:4... Assim. d!\nllo apréço ainda ao brl. dos debates, 'rio da Agricult1,ll'l\im~umbiclo clêsse. Ademais, cs prejulzos eauaadooj)el~ lllante pll'eeer do Deputldo R~gls O assunto! mais da vete1'1t1ll.ria e traba.lho. aftcsll,,' anualmen~" se avolumam :\ Pacheco, Relator,do referldo Pl'oje. aos veter1nárl08 hup6eln-se como, Art. 5. O nstltutcjele Biologia Anl- centenll8 de ml1hll.ressenio a ml. 1:G. considerou de mc!hol' alv1t~ avo. tknlcoa, oaestudoa 6. soluçlo dos pro- mal.do :Ministério da. Agricultura e 08 lh6es ae cruzelrôs. A'mortallclade; às iaçâo'de um crédito especial no. quan bledlas da pecuál'!l. especialmente, os Laborlltórios da D. D, S. A" nos l:li- ves~ mor!:an~e, de bovinos.su1no~. tla. de duzentos'lll1 cruzelros.h.. do naturezl ctentltica, isto é, o ele ta.dos,tabricarão vacina. antl.-attosa e caprlnoll, os abortos e deflelencta. 1&1. -<Cr$ :2110,000,00), de; modo quê (\ Mi- medlelna"eterlnárll\,,. em quantldadc suficiente ao supl'1men-te!ra provocacl~pelaaft06a estiomes.. llstérl0 da Agl'icultUl'a possa. elllprn-devem, llomnto. a êsgcs pl'ofisslo- to dos pcst os c:e defesa sanitál'ia anl- mo a ellglr ulna a!llstllnc\a,lidequrdl\ "o razoável, tomar llsnece3ál'!as me- nata; comosrupo téclllco qualificado, mal, " ao n~ rebllnhoilonstituido,talvez.,,, dlelaa PAra a l'-eauzação de umacon- estar atetos 011 probletnllll. como êste. Art. 6,' O Oovêrno a.brirá o crê:- hoje de nlllis de cemmllh6e6 c1f: Ça''';',' ~~l êncla. on~ l:~tta:mel1t~ ~~ *~~\c'~, E. ~~ )Uomento Jn~ ~\1~ 1\ 5Oc~~dacle ditq ~:p~iªl de Q* lij.loo.qoo,o) l$eçli$,. ',~. ", ',.<;:: " ",., "is". =

14 8290 Quinta-feira 20 DA:RQ DO CONGRESSO NACONAL Novembro de 1947 o assunto serla merecedor de larg<l escla.recimento dado os resultados dec:or ntes das conquistas cientificas obtldas 11a luta. contra o vins da ar 'tosa. Em &e t,ratando de uma. vel'bll 11~ Cr$.:Joo,OOO,UO, desnec.;;ssár10s se íazoem m.~j()res esclarechnelltos, SDlnas ele p.3.rp.~~r st:! acíotac1{) C ~ub"tltutivo da Comis1iio de Agt'!c~l!' turn. Slh das Sessões, 14 de no\'embt'l) de 1947, - JorácJo LaJer, President,~, -.gostinho _~!onteiro, Relator,.RaUl Barbosa, -,4maraZ Peixoto. Barbosa Lima, - Veodero Ferna.ndes, - Gabrtel Passos, - Toledo Pie, - Leite Nó/O, - AlcyysyiO de Castro, - Segada,1 Viona. - Orlando Brasil, -- Aliornar Baleero, _ Pon :le de Arrud~, - srael Pinl~eiro, pnoje'ro 1_, lbu DE 1947, A QU: SE Rt,EHEM os FARECERES venh:l. l\ corl'espondcr, pràticamcntc, páglnl1. 66 de um de seus notáveis da Tarde" de Pôrto Alesre, de 5 (C a. um tipo standard de vacin:l. pl'e- trilbalhos "Les naladles des anilulux setembro de 1944, encontmmo,~ o seclsarnentc delinldo, e bem a.\sim o transmi5!ibles à. l'11ommc"), o se- gulnte, ql1e esclarece devidamente os contrêle não só dessas vaclnm como guinte: prejulzos que a febre artos:l. cam<:. de outras ljrcpnrações anti-:l.ftosas "Entretanto, as observações de a êsse Estado, uma das bases maouti!izada~ U) Brasil, f!lmndo pende tmnsmissâo elc febre aftosa ~o res da noss:\ p':lcu:irla, registratlc)o dades que poderão ir clesdc a multa o ;:rave surto da, doença nos reb:,- pecluliária à proibição temporlíria ou l1on~en1 :~ão i~w~erávels, A,con- nh"" o'aúchos Diz D' paz' definitiva da fabricação de meinl\8 tammacao esta llgada, quer a ln- vo b ' o", e CUiTO, produtos pelo, laboratórios gestão dc material virulento. no- "C:i.!Culos a.proxlrnados, felto~ julg:ados el11 frd.ude, taelamente o leite proveniente de pelo S', Balbino MascarCllll.1s, Art. 5, o Os [ludidos organismos animais atingidos, quer,i ino- 11l'csidentc do nstitut<) dü G'lr~ cicntificos fd.bricarão em seus!a,bora. culação, São conhecidas também nes.e pelos veterinários elo $el'_ t~rios vacina em qualltid~de suiici- all';umas expcl'iêneias no CtlJ'SO viço de Def'2sa. Sanitinia do E,>taente aa sl1primento dos postos ele de- das quais nmitns pessoas após do e divulgados pelo "Correo (lo fesa qtle farem instalados nas dif.=- ingel'ircm voiuntàriamente. mui- Povo", estimam' os prejui7.os em rcntes ~O1&S pastoris do pas, ao mes. tos dias ~~gt1idos, leitc Pl'o,'cnicl1-72 milhões de cruzelros, pelo O'iemo pa,s:::~ que envidarão!>esquisa,s não te de va.cns afetada5 dc febre nos, assim discrimmados: 15 m~só no ~ ntido de aument'l.r a. capaci- aftosa, apresentaram os sinais de lhões dc cruzeiros d'2 te1'l1'm'os d:tcle da produção. COlno determinar tmm estonlutite c lima crupção perdido"; 23 milllões de cruzeium bal'u~eame::tto cio preço de con.~u. l,as mãos e nos dedos, F'orami ros decorrentes da baixa de pelo mo, pela reduçáo ela respectiva dosa- relatadas também obsel'vações do gado abatido c mals 32 mlgem illdlvidual. que parecem demonstrativas da hócs de cruzeiros l'ciat~vos a b[l Art. 6," O Govêrno auxilic.:â os 01'. inoculaçã.o nas mãos, no decurso mil r ~zes que morreram (a 'luu O Congl'esso Nacional decreta: gan13mos cientfieos que se mcumbi da mungldura, seguidas. do apa- cruzeiros, preço medio), Não ~s_ A:'t,.1. O Govémo, Jor intermédio rem da preparação e fabricação da reclmento de lesões bucais e di- tâo lncluidos nas cifms acima o do Ministério d:l. Agricultura., reuni. "Rcina anti~aftosr., com a importân- gitals. Muitas "'ê"es a nocula- custo do trabalho extraord1l1lll'lo rá uma Conferên-cia NloC!onal de Fe. cia de Cr$ 15,000,000,00 (quinze mi- çiío no animal de produtos pro com o tratamento dos doentes e b f i 1<1 " lhões. de cl'uzelros), l'epartidos \)O' venientes do homem foi posi- aquisição de medicamentos c bem re A to.sa, const tu a de te<:njc{)s es- tl'ês dêsses lnstitutoll, "ituadoll na re. tiva".,u;sim os prejulzos causados il sutpeeí2.l1zados em pesquisa.s das doença.; i- S! C N li.ocujturn e à ovinocuiturl1," produzidm por "irus, "' qual estudará 6 ao U, entra e orte, 'atribuindo Se' a febre aftosa tem importâne relatar!j. a situação dafeb1'e 110 a cada tul.1 dêlesa. soma de Cr$,.' ela, mesmo como d:jença transmiss! :Bl'aslle os meles de erradicá-lll, 5.000, OOO,OQ\cin.co miihões de cru- vel ao homem, seu valor como cau- 1. Além dos técnicos convidados Z1liArOS t ), - o A tê. tui b sadora. de da.nos à economia de to- O comõate à febre a/tosa at" 193" pelo Ministério da Agricultura n to- 1'." cn cn. o.en co. 1'0.. dos os países é verdadeiramente im~ v,marem parte na Con:lerência Naclo. silelra promoverá igualmente estudos pressiollante. no ntento de permitir à vacina antl- Não pr~tendo descrever aqui tuilo nal de Pebre Aftosa, ser"o ccmvoca- aftosa a establlldacle integral no Autores de valor declaraln que se quanto se conhece tualmente l'elatldos, ex-ol1eio, Cl)nsidero,l:!cs membros maior es:r>aço de tempo posslvel, as- pode avaliur cm mais de duzentos vatnente à febre aftoea, matcl'a ata~natos cio. mesma: di:etor e um espe- segurada em pr<tzols ma.is longos, que milhões de francos as perdas resul- tada dos. obj2tlvos dêste estudo, mas cialista e'm virus do. B. A. (lns- os atualmente observados, a efloiên-' tantes,l1lu'a a França, de wna epl- apenll.s las,nalar ::\Jguns pontos esse::! titu,o de Biologia Anima: do Depar- ciaativa do seu poder imunlzante, zootia brevc e benigna. Nos Estados eials que devem ser conbecldos de Le~ tamento Nacional 1e Biologia Anl- Art. 8, O Ministério ela, Agl'icul- TJnJ.dos. nos surtos cpizoótlcos ali do e senem de base às conclu::;oes a mal); diretor e um \técnico. da Dire- toura e 08 Estados facultarão a cxis- verlfioadoli, as desllesns têm sido que pretendo chegar. ' torjado nspeção de produtos de orlo tência. de uma. reser"a de animais enormes conl as,inde,lllzações para A febre aftosa, que ataca, natural. gem animal (O., P O. A.), pro- d "'fi d fessór catedrático (la.s cadeiras de Mi. que a3segurema permanente e lnten- pagamento os smm:us' sa,cu ca os, mente, os bovinos, os búflllos, call1ecro'olo!oria e de Higiene da Escola slva fabricação de vacinas, ljodendo logo que sul'gem os.p1imeu'os casos los, cabras, carneiros, porcos, ",eaqos, os aludidos anlma.is, depols dc eon suspeitos; assim, no surto blsões e os ratos e uma doença lr: Nacional de Yetennária e os da.s TJ11- venientemente estel'llzados, sel' entre- foram aba.tidos cabeças de bo- fecciol;a, trp.duzlndo-se,depols de.;l."1 vel'sidades: um diretor e um esj}ecil'l- gues :lo consumo público. vlnos, suinos, carneiros perlodo febrll de curta duração por lista em virus do nstituto de Biolo Alt. 9. As medidas d~ combatc à e 123 cabrlls e no su.rto de naunu. cru.pção que se manucs.ta. a~ m.gi'à Animal de São Paulo; diretor e febre aftosa atingirão 'll"j espécies ruo Califórula foram abatidos b~- vel da boca, dos pés e das mamas. um especialista, em \il'us do nstituto mlnantes corno a porcina e as que fo- vlnos, porcos, 28,382 ca,rnll1- Vê~se, como ma"'lstralmente desc~ e_ Osvaldo Cruz; diretor e wn espe- b f D' :clalista em virus do nstituto Vital rem consideradas senslveis ao virus l'ob e ca ras, c, como a m ec-, vem os autores, nessas reg1ões e ex Brasil de Niterói; diretor e wn espe- da febre aftosa.. coruormeas cíl'eun- ção atingia os veados da Floresta cepclonalmente em outrlm, o apar,: ctalista em virus do nstituto ele tã.ncia.s. Nacional Stanislas, foram destruidcs cimentos. de aftas, Nem sempre os B-.:tanta11; diretor e um espe. Al't, 10,0. O Govêrno poderá. 1''' veados. No que conceme à sh1tomas mórbidos ocorrem.dlscreta 'clali5ta em Vírus do Centro de Peso sa!'clr-se do aux1lio pl'evisto neste pro- nglaterl':l. país que combate "lolco- mente,,a febre perturba. as run,;o?s '-quisas Veterinárias do Rio Gra.nde jeto ao: estabelecimentos incumbidos tarnente rodos os S,tlJ',tos d~ febre a!- digestvas e supr1m.e a secreçao Ja.tc.:t., da. fabl'icac;ão d:j. vacina?_nti-a;ftclsa, tosa' logo em seu 101Cio, e suflcien_e A erupção, ao nivel d~.mamas, per. d6 Sul; diretor eum especialista em mediante uma taxa módka Rôbre as citar que só com as tndenlz!1çoes a,?s turba a mungidura, quando não su-,~~as dge;:ti~:,itm~et~~e~u~r;~p~ci~: vacinas antl-afto.sas neles produzi- proprietários gastou o Governo br~- prjm~ completamente a lactação; as 'lista em vírus do nstituto de Biolo- doa.. tânico em 1923 a importância de dcs aftas dâ boca impedem os a11lmuls tia ôo Exército: dois técnlcos sanlta- '.'1. l\,l'j'ecadação dessa taxo ees~ará,e meio mllbões de esterlinos e ~m d~ tomar O; :illmentos e de mastlga- '...~t d d 1 D~ t d D logo que se eleve à mpo~'tància do 1925,!lno em que apenas foram sa- ios. SUl'gem complicações ao n1vc1...,; as es gna os pe.o ore Cl' o e- a.uxllio recebido. crlficados anmais, a l1'!pdj'- das unha.;;, com manifestações osse:.s.,partamel1to de Saúde PúJ)llca.. Art. 11. Revo~a,nl-seas dispos!r.ões tância de 250 mil libras. E, da em posteriol'cs e queda dos cascos A Conferência Nacional de cm contl'ário,. c1l~nte, as dcsljes~s têm sl,do forml- Diz Panisset que por prejudiclal.. "Febre Aftosa. funcionará sob a pre- Sala das Sessões, 16 ele maio de daveis., Na Republlca. O~lental d~ que sejan1. para a saúde d~ antmms. sii:iência do l'espectlvo titular da Pa.; Graccho Cardoso, U~S\!al, sc:;un~olnforml!-çao do La _ estas formas da doença,. não silo as ';ta' da Agricultura e vice-presidência bolatorlo de Blologia Anlnlal da. D1 mais graves P01s tenmnamsempre do Diretor do Departamento de 111' vislon de Genaderla, na. eplzootla ob: por uma. cul'~, mais ou menos comple- uii.stria Animal do re1'erido Ministério, lmportt11!cfa, da febre ajto8rt, como sel'va~a l1esse pais, entre 1 de1~4~ ta, em algumas sen1an.as, Mas l 3,' De três em três anos ou quan. elemento nocvo ao descll!volvimento vemblo de 19~3 e 1 de ll1lio.de em mortalidadenâo é excepc1onal; os do o Govêrno julgar neeessário, ]10- Cfa criaçéio de bovinos, 'S'Ui7'OS ovinos haviam mol'l',do ~ovmos _ animais mais, fortemente intetados, derão ser convocadas novas Confe e caprinos, ', 988 estabeleclmento~ agr1coas, 61.l de preferência. os \OVOS, são vlt1mal ênc.iàs Nacio~1ais de F'ebre Aftos:l., a E' universahnente admitida li in- pondo-se,que a pe1da global tenh a dos, às vezes em alta escala e mesm,~ fim de resolver sôbrc alterações que f1uêllcia declslva da febl'e aftosa; sido rea~ente de a, 1~.~~~ nas formas aparentemente bemgnlis, a.técnica aeonselhar quanto :i. ela- eausando os lnaiol'es l)'ejulzos R qua- em todos os Depaltame11tos e, são verl.f1cadas mortes dura11l;e- o ~Ul'.. boração de produtos biológicos des- se todos os paises, na cliação de dos pela epi.zootla. Dcve-seaCles õ so e após a infecção, ;' tlns.d05 li profilaxia e ao coml::::.te da bovinos. suínos. ovinos e caprinos. contar [, jlelda mensal de 100,00 A doel1ça e produzida. por um 'l'us,,,íebre aftosa, til, mesmo naqueles em que não se lltl'os de lelte durante os mes~s, q~~ de dimensões extremamente. reduzt~ Art, 2. o Con~omit?,'.1t~m~nte ~om observa constantemente presente sob durou a docnça (dando U11 Ple]u) dns. que atra.vessa filtros de POJ'lea realização da Confei'Gneia Nacional a forma enzoótloa, como os Esta.dos de 1 milhão de pesos, mensalmente, Lan.asendo pois uma doença devicill de Pebre Aftosa, o G()ve~o entrará Unidos da América, o lrofessor J. R, Como o, ~emais prejuiz~f' rcjul~~: a um ultra~vlrus', em entendimentos com os diversós Mohler, chefe do Burea.tl de lnelús- tes da. epl7.ootla, a 011'1 01\ e lz O.Vi1"US aftoso e hojeperle1tamen. ;!!:stados, sôbre [1,-- necessida!\e d~. pl'e- trla Animll.l, não deixa em suas pu- naderia considera quela s pl'eju ç~ te' conhecido. quanto a suas prclprjcpa,ração em alta escala e utilização bllcações oficlals de COnsiderá-la: "(1, causados pela epizoot ',nps sel dades fisloa.s, quimlcas e biologlcas. da. vacina ant,l aftq.~a, nos seus res- serious llvestocl, malndy". m\lse~ citaclos, joran1 sup~1io rr d~ Esse virus é dotado de extrema con-.. ljectivqs terrltól'ios, Panisset, o eminente mestre d(1, milhoes de pesos argen~lnos.(bolee ta&1osldade, o que toma diflcll a. U- Art. 3, o Unla lei de pol!~ia sani Escola Vet:eriotllólo. de. Alfort col1si- tin nformativo dei. Mlnisterlo.d ta. contrna doença. Todos os auto,.tária "etel'iuária detel'luíl1l1j:á pl'cs- dera-a não só importante para as G~l}aderia y Agrlcultura- Mon.c- res assinalam que mesmo as medl _cl'lções novas ele vrofilaxl{l.!t pl'oti!~ão valiosas espécies \'eeeptivels, como a vlacu de ag6sto de 1044).. das sanitárias 1nlUs severas, mesmo pecuâ:ia nac[0l1al, (1." quais serüo pal" nclui entre as doenças dos animnls No Brasll, onde a doença exíste a o sacriflcloem ma~l de ànlmais do,ticulal'tnente aplicadas ao ctllllbate tmn:lmlllslveis ao homem, semelhança oomo nos palses vlzl- entes e contaminados, aplicadas com. '. preventivo à febl'e aftosll, Assai: col1trovertida 11.'i sdo essa nhos, de um modo enzoótico e apre- rlgol', síio postas cm cl1eque" Um Ar~. 4, Nes~e desidel'atlltn, o 00- questão, sobl'etudo àpós a epidemia. senta, de vez em quando, Vagas epl dos pontes bem estudados P01' 110ta vel'no collfiará a organismos rigorosa- de 1884, em Dovcl', 11a. qual foram zoótlcns; obtivemos os seguintes (la- vels cientistas é a exlstêncla da piu.. mente cienti!icos a. unificação dos Teglstrados 205 'casos de febre afto- dos quanto ao Estado do Rio Granlle ralidade dos virus attosos, desoobert,a,:mhodos mais modemos rejatlvostlo sa no homem, No entanto, só na do Sul, o que é sufleiente pa1'a 1ns- feita em 1922 por Va.llee e Carre, Es ~ "prepal'o da Vacina. a.nti-aftosa, de Alemanha, 11Çl curso (le 7 a.no:;.de tra.r o assunto, Na entrevista que tudo& reallzados POi' êstesãbios cal ;dlcéirdo. CO?1 o q:ue f(ir resolvido na grandes epizootlas, fo'am l'elatados o Dl'. Atalibll Paz, então Secretârio França, mostraram a ex1stêncla dll,conferencl:l NaCional de Febl'e Af- 600 casos de transmissão ao 110- da Agrleultul'll do Estado do l't!o clols vil'us, que denominaram O e A~ ~:tos:l,.est~bekc ndo QUO a dita vacina. melu c me~mo Paníssetaflrma!la Orande d'o Sul, publ:cada na "Foil1l\ Mais tarcle Waldman e Tl'a.utweln, n.&

15 Quinta-feira 20 DARfO DO C ONORESSO NACONAL Novembro de Alemanha. confírmarllm os tl abll.llloz 5,' - Proibíçã.o de tl'ánsíto ct~ o.ni- f"pl'e ~ftc>so. e s reullmo de ~O ~le Em 22 de agosto do mesmo an~, 'l. de Vallée e Carrée, mas clescreveram mais iluetados,. maio a 5 do. junho de 1939, elo 011""0 Diretoria do Oficiodil'i~iU uma. not", tl'ês vlrus. 1l0je, unlversa.lmcnte cel- 6," - Desinlee<,;;,o dc meios el<l' lnterm.cional de EplZOOtl:1S. em (111'~ a tõdos os países Mel'entés, base~w(\ tos, transporte,.. H pai~es estudaram o lltaque contra no voto unânime do O:lcio. após (. O Oficio n~ernacional de Epizo- 7.' - Regulamentação e."pec1i>1 só- :l. tel'l'ivej, _doença., ", e!'illclo. completo da sitllaçiío >a,nité.l'ia tia adotou a denominação de O e A, bre 11- matançr de "l\do pal'r (> C~,;J A reulllt<o de 1939 do Otl(';O lutel'_ da felll'e aftosa c da< pussibilida<1cs de Vallée e acrescentou a C, para os sumo, ~ nacional de EpiZOOtlf,S foi ultanló?lll.c novas da Pl'ofilaxia, vinis de Waldman e Trautwem. Hoje, 8," - Sevem l'igilàncitl no com!!l" jjl'omissol'a e apres~lltoll.l'c;;ult(h~' O voto ullã.nime do Orido nt,enlllmuitos autor,cs l\.ceitam os vil'us O, A cio de pel~s, cnrne~, leite e c1el'lvadu-", relevantes em vil'tude de l\contr:,,:- ciun,,] de Epil<ootiJ., foi o seguiine: e C do Oficio ntel'naclonal de l!:pl- 9,'. - lmllni?aç:io. comp"cendelll)o mtnto ocol'l';do em quando o "E' i71d.isjle/wdl,cl C,lr. uma "ellzootlas e outo'os Os vil'us A,,:B e C de a Yl\einaç,ão a sõro-vacin~cüo e SÕi'U- [Jl'Ote"sõr O, YJaldUlál1, diretor <to tente i11.e'lwtiono./" seia 1 'cali- Wa!dmllll, Além dessas lllodulidactes tera[lill ', Lo bor!ltório da Wm (1~ Riems, (ll"~h- ;;.ao" com, o ji7ll ele a$s~(jlrarptát1pleas de \'lrus. exstem varianteô, (Note-se que li vacinacr.o ~ a soro- gou, \10 X Cong'CH"O ntel'nac1vu,'.1 J.iccr1ltcn.tc o '/lrepclrd e a lltili~aque estão sendo devldctllwnte es:;u vacinaçii,o são atualmente á<lotawl" de Vetet'Í1Rl'ía, 'cuniclo em ZUl'ici1, e,,'io d" vaci"a "cut ra " febr~ àadas mas s6 ecmec:aram a ser empl'~gar'-a~ 21 a 27 de ug ósto, o seu celebrc aul". ajtosa, ". A i;nportâneia da j11urallcjade no nos últimos ano.~, após a clci!cobel'íil,{e/emt sô!jrc "O prepa1'o d,a v;:cina,.'irus é sobrctudo devida a sua r:'c- da vaclnu de. Waldman: não em,,",.. de 1:""/10 C011.l1'2 (t /cijrc uj,o"!". A c1etenninuçi<o do Ofício fo! Ds guiar distribuiçã.o geográfico. nos su!, p01'tanto. aplicael,'s até é]lo'~r, pimcia ao lnesj~1rj t[:p~j0t dpelo poç'!'.' tos de febre aftosa. em que só cxbtiam no Brasa u, SO:'05 cvídeme qllc to~os as.., a os E~O so- Tratam todas as nações de ver1::- j nnti uftcsns,1 A 1:"0; /1,,, de R;<'.1i~S, d,'""olierl" de lidál'ios cm pl'csençl de um~ epizo~ C"l' com exatldão quais os tipo> de WU/!lU1, LOltl,m U jeu/{! a//osa, otla de febre :lftosa e pela eh'cunsvirus exlstellte.~ em suas diversas rc [; - TemllCJl'6'!~ tân"ia a tual de que um método d~ -, ", '..: Wal(lm:.n. 110 trabalbo,ia Mudo, pl'ofihl:i:t l~ovo. a V<\CiLl::L<:,flo de W"gloes c, pr..curam conserva.os Ctn ~'<,.._. _ "' fez um curto l'ejullo SÓhl'C as llulnc- dman, c1::vc S~l' colls:del'adu sob () bol'lltólios a fim de tel elcmenvos ".' -,-,otlflcaçao d.. (]OCl,<,.a, '''0''0" p"\pl'lénclao cmpr('('llclici<ls 'Cct' 1. ' 1 a 'o )r"'par de elb'n~n'''s 0'010"" <) V.,,,~" -., ~ o ' 'p :>no llhcr"aclulln, ) 1~~ Ú - o Ç-.L ',; w ~ ("~-. ;-oll, - lsltu sanrtarln.. então, j)ul':t a dcsc:obel'~r de um nl!a~ Erl1. sua EXiJ:-Elção diz a djl'aç~,) d~ cos de combate aos mesmos, expres"~1 3." - sojamellto e ~eqlle5tlo, 10,,0 de,'aclllução utllizavel Em 0"0'0 ""'" c'o":1.l' pelo;; sôrcs e pelas vacinas. Um anl_1 4." - QU:l.rent~nas, p~rtlculal', mencona 0.1 traball1~s r(:a..t~, lh,.l.a...,., lual!lurado de Viril/; O, cstá SU,lé:;oj 5." - Desinfecçlio de e"tilbulo~, liz 3.dOS, há anos. em Vlsta do l1!'e' _"Se,i~m quais fol'em, ül COll'll. :l, l'cmfecção pel<> Vlrus A, ou p..'j Devemos ~s,~luaar que vara, (a,,' paro de YllcÍlla, formoladas, Em re- eoes d" lu~a cc::1t~a a lebre.uft;v- ".ru;; C,. '. '"1medidas n;'!ul.menclono.das nunca, :1-1 loção a estas expel'iênéia, conseguiu- sa e. cm todab J:' f~~es desta,oe- No. BrnSl. de neordo com \ ilrl~" 'el'am apllcaçao cletlva, nno so pw,~ "e prepal'al', na lha. de Riems. uma nl'-se â dis[jc:' lmedtatr.. 'llell~ (le P~5lJUls9,dores, o vlrus \lredomlnanrc c motivos já menconados, como mesm:'11 vacina fornjolada cuja utilização nüc. um stoc~ ldlpol'tal1te de,"acl11:l e o "1l'US O dc V~llee ou A ae WalO- por sercm pràtlcamellte mexeq;ll-'oferece perigo e contel'e lnja imunl- d.e org'an1za~õ.s cap~zes '.e r.1'~duman, mas síio Jlccessárlos estuclos d;: veis em um pais como o nosso, ta's! dode de muitos meses. zn,sem demcra, c dllrallt" toao o talhados e.elucldativos da distl'!blll' como, entre outras, n llotlflcaçuo Apresentou a tecnlca detalhada da t~mpo nec:ssirio, q"jallthiade. ção dos diferentes vlrus nas diversa,~ obnsatórl~, o sola~l1ento. c sequestro, vacluu, obtida pela nocm;;ção de 111a- considel'á,veis da mesma vacil~2, regiões do pais. E' sto uma qu"olto'l() a proiblçao do transito dos nmms.:s t~lial U1l1LtO virulento, 11a llngua de: Se Ee restringc os d:ldo5 ci" eaplml. como allá.$, bem cstabeiec'cu infetados, E' do conhecmento :lu- bo'lnos. Em 24 horas obteve-se 30 jjroblema COllsídol'ando sõtnen'.e o o n CongreSlio Brasileiro de Vm,,1'"- blico que até em exposições de ga:\o.gl'o.mas de conteúdo clt' vesiculas e continentccuropcu e OS llaí<es nãrla, de 1943, tem sido visto anlma:s ccm 3.!tOZlt e membr:ll1~ das aftas, em anhnais mcellteltâncos da Ait'iea ed::: Asb. Essa descobel"ta da plurll.l:dad:lc!q3 a extellsâo da doença entre nós é.ão a.ncswsiodos, &se matel'ill.l sofre urna deve-s:! adnl1tu',. em llres~llç.ll ó, virus a.ítoso., constituiu un pros'e~1l gl'ande que s0!uellte, com um :trç:t- mal'llpulação clellcada? optem-se cle- nossa g-nc rãllcia sobre!;~llés~ decsivo na Juta collka li doença,. mento elltraordmâlio e pessoal nume_ pois de 48 horas uma pr(,pal'açii,o, que ciees fol'mas e plzoóticas, C!,ue. um Vejamos, agol'll, qullls (.~' meclldas Tosfssirno :;eria cx:qui,'cl campa!!!l", sóhe cxalues detides quamo à, lnfec- fc,;:o pode aparece' inopinadaaconselhadas 1te! 193D jlara lutar con- de tais proporçõee, closldlldc, à pcsqulsa da pl'esença de mente Em Ul11'B. l'"gião qualqucr, tra a febre aftosa, cl d i cem nmeaça de uma extensíio r.l.- Camec~mos pelo.brasil. Dêsses í:l.t~ reas não cabe a. in:!- g~mn~s e i ~cr1tlc~çií.o,0 p.el: n~~- pida cm tôdas as direções, Sempri! m~receu a.febre aftosa n nor Gensw'a aos dignos funciolla',os 1lzan e.", ose. 1 c.c Vo.Cllla.. t~n".ro: l!:, prtanto, 11eeessih'io' que r!ll Atenção das autorletaàes S:lUt"1'!l~ federais e estaduais cncaltega<los 'la. i vi.mos 'a.la. ~e ~ a 60 ~.n U'.v." prim~il'os focos sejam ime41.a ro - veterinárias, quer do Miulste"io :.11\ luta contra a lebre altosa; por m;;ls cubicos, de. acordo com o peso do anl- 1ll~nt3 denwleiados e llssinallld(js,. AgriCtlltilra., quer àos ptlllclpals J!lS' dedicados li"'" se mostrem, l~ão pc:> i m~ ~ v~clá~' de C3'1 pre;)al'ac':o não sonlente iw ulltol'iclaãea (1() belos interessados na. pecuárla. suem o~ clem,emos necessárlos?a:-"- ' 10~lU 1"00 1it1'OS é '\~'rlf'lcâdr por pais invadido, mas tnmbém :lo to. Em 1919, foram redigidos l>elo ora- uma [lçm erlclcnte. aliás Oltlcu.m:;c" ~e ; ~ b vil P, l~o <108 os outros p~ises e qua.êles sedol', em colaboraçii.o com os protessõ- pelas condições p~cujiares ao nlc;o ~~o~~~,;~~ ~~~oc~dos10~n1 ~;tlí~~gs de :iam eficazmi:ntecombatldos~ lt l'es Paulo Parrer~s J;lol-ta e Arour b~ilelro:' isolamento, especl11.1m<luteconstrui. por 15so que a Comssão Diret~~.. ;Moses e com o Dl'. Alcides ~a RoeUa No estrangeiro, as me~lldas adot l- dos e pel'ln.!tlndo sequestrar l'lgo1'osa- lll'cviu expressamente uma fo!'!'\! l'firllnda, as base3 pllra O C6d1go C!~ das para o c0lll:bate l1ftosa pocie,u mente' os Ulimais dtu'g.llte 0$ setc Oo:-gan,iza.ção dos. Servicos Sanlt.ã- Poliela Sanitária Animal, 110r lucum- ser collllubli"!l.ncladas, nos Cll,SO~ COS pl'iln~!l'os àias. F.'lnclo estíl.' prazo,fl\z- l'los Vetel'lllário" o que é eadm. 1'~" bênc!a do notável Ministro da Agrl- palses mais exigentes, com? 11 l:lulça, se a noculaçâo da vaeina e os anl- mais nccesd1'lo.. ~ultura. Dl', J, O. Pereira LunL a Aiemanbll;, nas seguintes, ". mais slio rigo:'osa.mente setluestl'aóo',; A extin(,'ão dos ioc!)s huclail São ai encontradas, 110 l\rtigo 20(;'1 no. -, ma.ta.~ça lm~dia-ta doi! an.- pol' outl'os tiet.:! àias, Logo apõ,s sib l'olllpol'ta'í não só as intel'v.mdtversll.s medidas rclatlvas li!ed::e m;tis atlllgidos.., ús animais levados ao csuíbulo. illfec- ções já usuais (sequestl'uçãe>, mal\ftosa, Essas bases doc6:li~o i;;n- b). - tra.tamento pl eventlvo. com o tado e lmeclial.amento il'oculllçlos com t9.nça, sm'otel'apia) ulst&mbém ',nltário. Animal nao til'cran.l Pfos.;,e-,,,::ngul: ou o sóro nlunil!lant.c, dos.~l~- llla,i;el.'lal extre mnmel1te Vlml.ell.to.se um muito lllrgo elnpl'êgo d~;.vacll:llmento,. til'os cont:lmiolldos, l~to é, do! q~e o.;; allimals não ficarem doentes clell- 'lll na [ll:rlfel'ia. dos focos. pl'imltl.- Em o Estado de S;;,o PailJJ, tenhllul podido e.stuj em contac, ~ tl'o do pnzo de sete cila..s, a "achla ~ vos ou ~e<:ulldârios, Assim,. :ectôa pela leln.o 2.172, de 28 C1~ dczemljroj com o ioco,de C0!1t1\giO; cntregue li. consumo j:oúbllco, ll:lls del'erá possuil' uma..éser...< de 1&::3, promulgou o Código de ('c,- C":" de21!lfecçao lmedl:ltll alls ~~-, Ji'or afé fácl1:de 'ver o l'igor d. del'acllla ativa, cuja mpol~ifl llcla Sanitária All::mal. qu~ tambem plol':l.ço~s imetadas,e.contamlnadas, técnica clewaldmall,fol'am feitas será detel'!llimclae devera ~têtra.ta do assunto em seu artigo l3, c1) - medleis& restr.ttvss Vsando l~ experiências pelos servços veterlnâ- la, isto é. renová.la pel'mancnt2- Nos diferentes regulalllelltos, exp~- movimento.dlls pe.5soas e dos llnt!jlaoe l'íos quanto.a jnocuidade: da vaclnll, 1'l1~te, ' <ldos pelo Oovêrno Fcdel'lll, Qll'11' c o tl'íí.íleo do! l)roclutos anlmll15, etll. qullilto no Ílstllbcleelmellto do inicie Não se pode.~sll~1'ar q~e l>s )lrlpara o l'tual Depllrtamento NaConal, Apesar de tmas essas,medidas e.úe da. mul1idllde e qullnto i\ duração da m2iros looos <le febre :lttls!l se- M Produção Animal, também o com olltra.s ainda mlu~ energ.cas adota~ls protcçllovn.c!lml. A 1n,ulidllde a1'll;,1anl descobertos e destl'1.t!do> em bate :}, (cbr~ aftosu li prcvlsto e SitO) pelos Estados, '!Jmdbs (que eol'l'leb,-l- l'ece a j)llr~il' do 4,0 ou 5. dia e cst... tc des 0,;,. oa~os. Será. necesslíl'i'l detel'lllinadas mcclidas pura li suall'rlll f~.c.a! pratlcamente J1vr~s, da te- completllmentedcsçllvolvida l~o 14:' prever uma lar~1l utili1la,ç'lo da vapl'ofllllxia, bre attooal.e pela nglatelhl, tua.o cua, Avacl.llação feta em 45,000 alu- cil1a em múltl)j!llsreg'iõe,3,.a.luta,.._.,resultou em constltull'-e'e a doejlçll, mal. de fasendas infectadas rel'clou tornando-se. rnals e, m:;.is dlíl.::tl. Mas, lnfehzme1~,e. li. c1eflcln1c.l\ aciem nwneroslssimos palses, em est:lelo que-e. vacinação confel'1a uma pro- pel~ nlul.cip!ie:tçüo dos focos, s.o 'verblls.e sobl'ctuqo o 11UlUel'o c:;:lgvo Cllzoót:co cu quase cstável. teção de DO por cento, de Ulnlt duo vaclllaçõas nlllssl';as!lua deve.rio de ~e~erlnárjos de qt1e dlepoc o Ml- Na Ainél'icll do Nortc forluou-se li raçã.o de '" a 5 meses, 11l\11reSença ser prcl'ist.as eom o duplo flnlde 1llsliel'10 da Agricultu<'a, t~rnarum 0.- Comissão de Febre MtOSll, o JlleSmO do pel'lgo de contá.llio' co~:stituida por jjal"nliz:r a extensão e dl!lllni1ü' 11ci! e me,smo.. moperul?-te. t1m~ (lom- acontecendo na nglatel'ra; nll Fran- uma cpizoot!a. as Perdas. llantla. cnerg!ca e dcclsi\ a ccntrn a ça foram instalados os mol1elar,es 1<1.-.,.. Para col'respondel' li estas <li. 1cbre atosa,... borat6rlos do professor Vallee (1D1'.u-, Foram relluzada.s, d~po~ 'iexrt'len. vc~'sas e-xlg&llcü1s dover-sz-lí'. pos- A:s m~didnsa.:ndll atualmente aq<)- gul'ados en1 11,VO) na EscOlaVeterl- elas em tódll a Pl'USSla 1 eu a. na SUlr estabcleeil11ei1tos p~'eparallc:.o tadas!,elo D~partamellto NUCOlllll da nd.ria de Alfor,; na Alemanlltl, o Polônia c 110 McclembUrg?-'.W~ld~;~.n,. pe:'.~allellt2meljte a r:l.gina:. call1 Pl'oduçao Anmal, segl1ndonos nf<jr- g'l'ande Jul;oratório C/ue existia C'!l1 em sua conlw1l.caç~~ Olll! na, t:~~ cfeho. a dura"ão multo fl'aea tia tllou c distinto tccnic;) Dl', AUls~" (rrelfs\\'1llcl, pal'a. oestucto da febre tlue ~â. estava prep"ralldc m~l 1~,,' COll'lel'Vação exige que os. stoc7.:s Lobato Vale, PO' ordem do Direr.1l' af,osll, foi trans121'idci e adnllràvel_ de VZ.dll~ ~~r ~'~~i~na ~ut~~~el~~t~ E2j:l;111. cer<.:tant~lllc'r.te renovados: d~. Dcpar'tamellto. o operoso D,'. mente illstu::1do na ilha de Rlerr'J>, ~Nl1 a m SD.. C "~~. ~, \i. A epart~çao d~~sc,s aocl's, assim Blane de Freitas, SllO 'as seétuin~es, U defrontc da cicjade citada, em ]Jleuo'l ~oorlus como a Que SO.llU íl. i CUla como,.l, lmportallcla das. resel'vas ljl'ofllaxia,da febr~ atto~n: Bált:co; na Jllglntel"l'(l. o tnstltrm nha, COllStlt.\uda.s polos: estal:lebclmell_ Liste!'. em LOlldres. e o LnboratOrlo V tos de prqdução dc'erão '~r..ob~ A - )',fedidas.pel'mal1'~l1te~ o.sllecial1112nte lnstal<ldo emwey- A 1'c1!lli60' elo Oficio Tnte1'llltl'iollal Jeto de estudos concó: J1tr ado;'j/8m_ bridge. assim como a Estação Expert- pre sob plano internacional/.,,;;:, l," - VigilânCia sanltlirja elos PM'- mental de Plrbrlght,.tOd:::s estas 1115" clj Epi,ootias, em 1939, Pal'ece que, se os cstabel1ióuiicl~_ ~ tos c pastos de fl'ontel!':'!.,.. jtltuições dcsenvolvel'am intenslls ije~- De 30 d,e maio a 5 ti.e.1unho ele tos ele Jll'~dução qeve:-ã~,meslllo:~" 2.~ - nspeeção d3 "ol'l'entcs U~qulsas em têrno da. a.ftosa, te.ndo em 1.9:>9, l'eul1l.u-s.e 011.1,pal'~s,..0 Oficio na lusellcla de el)zoo~ia3, llrcpl., gado,. tendo cm vista. se ucstudo e combate, tllollrnac[onnl de EplZoct~lS, em ~u~ rar pel'manememerit'e.quantidl_ 3," -Deslnfecçilo de lll'oclutos de Dai decorl'e!'anl ll. Conferência n- 13,a Reunião, com a. d~ão de 44 P~l-l d~s _ll11litad~s clevacclna, ê!~ cl.e. Ql'g'em nllimo.l tc'ndclonal de Febre Aftosa, reullioa ses. A ordem do dia. dessa l'cull!nj verao também possult uma"-ot'8a- 4,~ - tnspceçild de leil'as, mel'eaclos [em Pa~\s em os rel:1tórlos ~~~ '11'11, p1'lncipal111ellie, li juta COlMa J lllzaçilo_ e nstalações tas qlíecsi.;!\. e exjlo$ições de glldo..comissoes ln:;lesa e amel'tcam sàoc febre aftosa. Pl'o:luçao pos"a 'ser ~entull!lcad...~- -$

16 8292 Quinta feira 20. DÁRO DO CONGRE~SO NACONAL NO\'8111bro de 1947 ~m tempo muit.o cur.to. ele mvd~l l"bol'~çãon j11te'ni~' elji.::~ <); â\-' tc1lidm\e ÕrtS.águas,)l'OV(,ni~'1te doslcin:1' o gnnl'd:ll1fio pode tocnrnos nl1i a fornecel' (ls (uantlcladeó en,'r- "crso~ llnlses". locais COllUllUJn"dos, c colldw.lcla por mais; lla ~.'. Selll'llla toma :lo wmpcrn mes de vncin::l' que llect'~sjt"lrin Muitos Estados r,;;.,pond<:l'nm ~[j:'- uma reàe de cnnallzàç~o m,j)teltán~n tl1ra de manhã e à noite. No rim (!l. uma epizootia, m':smo l'cduzida ~ mfltivrd1ent~ e em br~vc pra~o. 1- que, por!11elo clen!)arcll,oô f's}j-l'clnls, 12.-,~mnl1~, o \'tterilllí.! jo cxamij.1u o,; limitndl' a um.-ó Pllis, desenl'ol-ifelizmente, no me" dc setem;~l:o õoe (ls lev~m a temj~l'atura cle 30" C:' dt1-nnim:d~. Pe])ois ~üo os 'animais trnn:". "ida :1pe.5"" d'ls btcl''enções do i 1939 c"tour!ti'a " Gucnn que ll"\l~'- l'allte 20 1nlnuto.<;, o que (1et~rmlna a port:1c!os par.. o estábulo de vlrns e começo. diu, até o presenve; n!'l'ajiz:l'.,ib l10 morte dl) virus, E.\s~u águas são de- ai S~ pl'cce(\() à,ülfecção com os tipo; ::>ão ('sr~s exiflêndls_ll'"l.: podem ' pr~jeto,,elo Oficio. n~crn~ci,?tl:.l (lt; poj~ resl!'i~.das a 35 C. \~J:1,r",uni~o de "i:"1' que sav:l'un,l à )ll'epal':lçã,; impor um" culabornji30,)lto'na- E1'1Z00! la:;.. CC':11 Beo.;: f'n1 ~'>",. à agua fla e o l'.flu,entee,cnt,lo da vacina,.'\ infeeçáo é cxt.remamen. donal. que!' a p:'odllçao llq~\~ cen- e,:ncttado n:l CRl1ah?.açao n1unlclpal. te 8e\'l~1';\ c obeelcce às prescrições di' traliza.da em U,? ou ()gull.\ C.2~1-1 \1 TO~:l: falha.:10 fl!nclo;1amento deten- Waldm:m. Tôdas as parti[las de Viltros oe pr.oduçao, quel' so elo a ~locla. um sm,a] ck u.arn::1 e o apa cina süo submetidas as éssc 1'1go"ooQ 1uultipllcaçno dl" ~nes~los. ',.. 1! A. lunclaçcio do. TmUt'/ilo ele F:!vl"" r<elbo c Jmcdlnolmel}tc 1',' llllc",clo.. cc'l1tl'ólc. S~be.se. que,.11.\. :.01':." ~,..a:'1 A/f.osa, de.bule, 1W S1:ça, em. O ~strumc.,~? est.~~?úo, c o c,çmt~udo At,unlmcuti'. na Suíça. são cmpl'cll~ulo; l~als::; emp.c~n~~~,:m... : elos le;;.erv~a~c.,jo~~ ClJb~stlVCS ~a~ con- gndns as l'a~illas nntj,"ftos,~s, nl\s,c, l11epll_o Cla ~.,.c.na p~ra ou.., p,,).,'",~.., O"",... auzldos \"l.1 \"oonc.t.es a un. ",mnde uuil1te" colldi~õf:;' l)rias lle~ssldaclcs; Já a Alema- Lo.:l'o a"w a ~cc.ar~,~.) 'c1 o',,,',,,,, autcc4w.: e submetidos, cm cnmadas' Q '..' ; llha, a DJnamarca, a ltálla, en- trntol1-~e na SUl:;a da.cl'lap'j,ele um de 10 celltílnetros de espessura. à ação,1. vacm~çao,em Ullel na jlcll.el.a traram l1es~e caminho. O Gevel'_ll~tltutO. para a fabl'lc~çllo _ (ia vr'- estcrjllzo\lnte elo "a~lor sob alta j)' S- ao,;; "loc.~~, a,)(l!ccldos:.,', < lh) alemão dcll nlesmo a segul'l1n- C':na al1tl-aftosa. Unll C,êC:S,iC fme- 1Y.1oO. O ",parelho rem du(ls ))ort~s que -. V, cmaç.l0 ll~~s zon"s vj~nh:l...~03 l).'l que, caso nece.~sál'io' entl'eg,,,- ~a1'el..do. ~vêl'no H~lÇO,!.?l'r~~:;!.u 1'0.02 abrem Ul~ln..do lado Sélltico <; Ot.ltra :.?COS, cm,n~os" a,~m como as.rc ~loc~ l'ia fi "acina el~ Rlems aos palses col1sílulr es,e }letltu.ú 11:1 j)..,lll,.,~.a QO lado asseptlco, A ab l'tm',l e,e mnl1 ilzljlllas d07 flollte1l1'8 amer,çaoa, pol que precissssem utilizá-la e o GO- d ~ 1941 e íazc-lo cm:m' em,;: ;;>lor:~- blcquia a outm em posição de fecha- um perlg? l~lllente ou laulltoc. 'Vêrno dinamarquês se propôs tl<m- ção no outono de _, menta. A t mpernmmc a durnç~o 3. Vacmaçao do ll'ad.~ de pastagp1l bém a entl'egar aos países estri\n-. OS' stud[)s reab311dcs p.1:'l1 e,~c co aqu c1mento siio ::utomàt:camen- llfls montanhas das reg)oes arneaç:clü., geiros as l'acil1as preparad<ls em flm foram tejto~ Jlel~s &.:Dl:on'ó; te controladns e no estcrili:mç,lo com- (pa~tagc:.:snlpestresl.... Lindholm. P1'oí-essor ~re1, Dlre1,?r do ~nól.:tatc pletameme llseegul'aõ3. O est.l'ull1e es. 4. V<\<;lnaçao dos anullals SU,PCltG, Um flcôrdo nternacional é n- de Patologla' Vt~terinarla da Umver teliriz.~do pod.: ser assim msturam ' de ter tldo contado qllalquel' com l..(\lspen5ável, seja que s.e ellcdl'c fi $dade de Z\lriC~l; Pr~íessor S-::1l'nl'lt, ao estmme d<õ estãbulo<õomunl e J)Ôsto grdo cont:lllnnado. Jl"epal'O da vacirta em um ou al- Oire~r,do nsttuto oe Bac,em,!0gJa. em fermcntaçâo p:<ra,e:: utiliz.iiào 0,1 NRS fnzcndas ou pro;:::icda.des co:'. ~UllS estabelecimenoos ou que \Teterll1al'la,da Unlvers1da,de de B~:. desu uldo. bml:lf1d~s, faz sc o se"uin:e: Êsses centros de p:'cparo sejam na; Doutor Unglel', antlgo yem'm~l- l'liclos os locais da seção eontnmi. almlltf'.nça imedia ta. dos :munllis lultlpl1~:l.dcs" E certo que um pais ro cantonal de Bâle; Arqulte: ) W,. nada,~ii.o fech:ldoshel'nletic:tmellte entinglelos;. gravemente iljyaclido 1ão poderá, Kehlstad e pelo Dou~or G. F~u-_ pobsuem atmesfel':, condicionada parn bl Trat::mrnto prc\"entivo pclu. "s.. >lo menos no comêço, sto é, no ckiger, Diretor do OficlO Vel~,: m.\- os homem e os ilnimais, por melo dc cin:l dos efetivos contaminados; periodo d,e il1te.rvenção fa.vor~,vel" 'rlo Fe;d~ral em Berna e Pr":31céllt aparelhos antomáticos que Mseguram c) Desinfecção imecliatll das,e~p:oi:n1;regar as quantida.des de '1:l- do OflÇlo nt<;rnaclonal de E;)lZcotlat' o arejamento, a t.emperatul'3 e li hu- raç&s infectadas e contaminadas' clnas necessárias, Um nu..'ciiio de Pans,. _.... midade convenientes e o ar que, entra.. dl Medida.s reslritivlls lisando o {nt'!o deverá ser lhe fornecido do ex",..., descrçllo completa, e,p2:.f_, mtl- passa.ndo pela de~rellsii.o 110S locais. &Vime,nto de pessoas e animais, o tráterior e deve"?e poder couta"' com ~uto mod~j.rr COllsta oe 1m~~!')10- U1troduz:i.do atl'aves parelh(js ílltra- fco de produtcs an1nlais, ete. êle... "hura pubu;acla 110 out~no :1,_ 1:~3 dores. o 111 Snl0 sucedendo _com as As mcd1das acima devem S::l' apor- O ac6rdo previsto aqul terla e de um t.alla!ho. do D. :r:lt~.cbc., s...ldas ac ar por superpressoes, que feiçoadas sobl'~tudo no sentido de 0e ~o~o c01l.!ofqüencia VCl ü!ep.r. os DJretordo ser~ço vete~nár;o :Ul~r.> podel'j~ acl1l'r~tal' pc:ei~~s vi; u1entm. tentar obter 1tnll,'acina a ser eu;. metodos!la ;lreparo da "Rema public~ no lolum<: -;.de, Aclat;:ma :~erie dc fl;tl'os.tle o:'co, se!, pres- pl egn.d:l em elosc lnenor ue (\, l.tull' que devera correspcuder a UDl Tropicll., em BUe, em,94o, :,U:l te S80, llltej'ceptam 11ao H:' os ll1setos, a dilatacão dopl'a700 da ir2ullidad(l ~ ~ tjpo standard, exatamcn,e" deter- nho. aqui pr~sente,..... eo~o as lllcllo;'cs 'l;artlculas, C?UlO as meio d~" con~ej v:l..la pois ela deve r'. :minado, Pal' ce -que o \)...,'[1:,1:0. Nesse prec1~0 tr-bail1o,.\:l;l: ~do poeiras cm Sl1"!Xlll~,'O. sera 'llut.\l re-l car ai' h'" 1 deveria SEr realizado em éstaj:e- po~ gravutl8 mo~t.nl1do as 'pj"':~c- prc!.duzit: aqui.fi p"rf~jçáo CO~l que a.o ' ~a :le11~e, sempre entre 3 e lecimentos do Es~do OH, pcl;) l?als lnsts.laçôes, sll,o euoccl1t~a :.1 c:; to- ~s~o felt(ls aslllst~]n';f):s de:eale e- o estu~b E;~~ \~lmente selldo~felt3' menos, em f>'stabelecimen-,os con- aos os dadospreclsos -,a,'fá il C,~llS culdado ql1e.~e.. tem eem a dd-e~a ab-,.~.', ;; - o r a. COl1Sel'VaÇao li "t?oiados pelo Estado, isto.é, ejl:~ tn:ção, in.s~laçilo ~ f'.l:lclon11:r.f:.'õ:l sóluta conh"a a pro:)<lga~ão da lebre /Cllla " 1 :':0 df!~sêcamento''pe1o ]l1 OCC5 em tôdas as circw111tatlcias o de, um nstltuto A1';~-:>ít:"o, Gc r.cc,'- aftosa no e:ctc11cl', '1' o cle F:,\,.a Sllall e 'Yulcli Melllncd. :Estado' seja respollsâvel peloe d.o com as últimas :;rllll5iç~; c:l:mi- O e.t:i.bulo (\7 Pl'O\'~ dos,::>di,?ai5 f pro:lutos preparados. A vcrifica- ficas.. _ "_ 111Jn ~:xemplc; (l f!<:~l1j o~ mndulls Cl S-1 V ~ão das ttienicas se"::l t'ealiza:111 Quanfu l\os edflcaçoes, o J>rofe~Eol" tln.~qos (10 ed~lo O~ \'ncldllprcparada por +rcclls' de iníel'maçô:'s e.te Ftcldger, depois cre llo11llult~11' o pro-- sob o pento de vista de sua atividade lo:!" <:oll~res.~o Brasileiro de Vet~;ipess~l entre os e.stao":\eétl1e'1tos fe&..cor Waldmal1e visitar, com..cus e de 8Ua. ir,ccui<lade, Os :m\11ais che lulriu,, eu~.ido ~171 Belo llorizolltt", rreo11l1 cidos.,, c9mpanheros, S, modelares ü:stala- gam ( ~8e estábulo por uma enu'9,dfll w1 19~3...4., ~clnas a1lti-afto,os dú E' todo um plo.no d"l' r.>rg:m;- çoes :l.1emfis da llh!" de Riem~, lllmte C!U<l comunica dil et.amen.t<l com umn i D:-. S.lVlO.TOJ'f'ts, cul lmtuttto àe UÇão que dev':l'à ser su1:metido em que 11 edlficaç.ao de' um instituto área 'asta.! Bullogla Anl11lcl, e do Dr. E1V41d E.. aos Delegados do O~icio nt' r- consagrado à febre af~ e"ld<;nclava A porta inte~'\ é h~l'metje;'lll1entç! Tropp. M 1lsWlltO Biolúgicc 'de Siíu :na<:1onal. ~eunidcs es~;njm"l1te logo li: gl'o;ve ques!áo do pel'1go ~ fechade. após a U1troduçllo dcs o.lllluals.! Paulo. para êsse fim. Contudo, 1.m tl'a- contágo nas. con6lçoes Sõ'U01" de pl'e-., ~ não será mais abert:t. O guarda de balho útil não poderia Sl.') ~n- paro do 8Ol'0 e da vacina. eb'tádulo só' pede sair depois de atra- Ao 2. Cong::csso Brasilciro ele Vete. ~een<udo s'!.nlio ce~ a po~s~ das Entudou-se o meio de rewlver a. vessar uma. cabine de. desillf~ção, Azi rinál'ía, reunido em Belo Horizonte.' mdjcaç(its sobre as ln~e.1çoes C!.lS questão pl'eferindo-'e a cidade de Bule ilst.'\laç5es p:lrll a leblda c a aumen-,de 7 a 12 ele s~te:nbl'o de 1943, foram il'l'etsos. gevoc,rncs e, e'l-l:.'ntua~~ em locai. afastado d~ tráfego e, entj'e~ lação dos a.nimais, p:ssiln como pa.ra ~present:t:::c. ::o~ traba.lhos referentc3 Jlen~e. so~re o mc.do!j1;1~ eles tanto, em relações dil'eta6 com o 11a- :li. paula c para a retirada elo estrume :lo "acm:ll"'~ :~ =th:!t06a. ~op.stderlll"1am a colabo:,~ç",j cc- tadoul'o e com o centro de destruiçilolslo tais que guarda pode p'oceder ao.pl"o111ell 0, do Dl'. Silvio Tôrl'es. ;llejada.. dos cadáveres. Essa situacão era in-j tódas essas operações sem nenhum: depols de se referr a uma.nota qu" SOb a eglcte das COl131:''':'lçor~ ct.:~ac:a porque ConlO frisn'o professol' contacto com os aninlais. O l'etcl'lná-1 publicara em junho de, 1942 (Boleflue p1'eeedcm, e~ VJ~, 1:C(ll'1:1 FlUcldge1', erlí., neee-s~atio quetódasl l rio só pel1etlll l10 estão,ul0 após SUbtne.~,tiro do Minib"têrlo da Agricultura. an,:, obrigado se COmu.'11CaSl!~S.a»!'e- as ptlrtes elos animais abatillos?tão ter se às prescrições sôbre cresinfcc;â0131, ), em que dera conhecúd.cnto.'!enu n01:b 3. vossç>._ 0,0'1<1'110 C dev,am dei:!:,ar c,11l8t~tu.to sellu'o a1j,ós 1.0 Eome,nte \)"ara proceder à,'aeinação.! des trr,b~lll,osqu,e" iniciara no Ü1Stittl ~()lic!tassels ~ua..o?,lljlao,s~?:c cs ter sido esterili:lac1.os.. Our::ntc_ tooo o ~ml?o!lue' duro. fi t.() ele Biologia Animal, apresentou UlU;.l.segumt s 1'O.1tO,. O Go,eü.~.'le O plano, como acontece nalll1a ele' ob~e'vaçao dos amdltlls, ele 'pode "e- VaCUl1. modificnção às. de Waldman c: ""OSSO pa,ls.c~nsel1te em 'J'~Sl[(~- Ricms, consldelol essencialmel1te umall'ifiear, 'ele fora, o est ado dos animais, Kobbe, baseado l0s tr:l.balho8 de ~:~r <l pnl1el~:o ~e u~a.';vl~llol'~. pl\rle asséptica. (não collt"mlunda)e :per lueio doe janela hcrmiltie:lmentel Schmica., Altar:: c outros aufures. Con ÇllO :;lt:;~ae.olll\.,?a;,a.,.u P' ~.,l:al.: uma. parte Se]lticll, (con.tuminadaj. ' íechada" ab,rill,clo do lado da ea,beça e :slde1'1l que a vacina. de, W111dma,n. COle.uf,1';=Ç_o.:-a v, a.lua,'.l1t:. a1: Esta ultima comp,r<lênde todas :J.S 1::\1'-, sôbre O trajeto do comedcl',c)uc,con- quanto multo eficiente," nlio é prática. tosa. ~o <cs>oaa~'.rmatlvo. dc~- tes em que se traba)hu cem o V1rus duz a Ul11 quarto ollde o guarda dorme por acollselllarem seus autores dobe~.,..mo o 10S~.O,~o'~:no ~?n.l.e~(\ e as duas.])al'tes sao" ~m todcs (li;,e toma suas refeições. _ elevadas (30 a 60 c.e,) e por produzir ~s ba~ ; e Qa.,).átl"n_p"'e:,,;1 cc ],,- pontos, estl'lta e:tompletamente s~'pa~ A. té<jnica empregada 11a vacina é a Ull1 llódulo local muito grande e dolo. oraçao. ue sugt""""s e que raclas Ulll:l da outm A :;ala de ma- <10 p~o'cssor WalcJmlln e "aeir ti rolio ~sill1 pre ui' o'o,joeções 111~ pal'occem motiv".1 as tallça comunica dirét~l11ente CO11 o t ', ~. éi a.[1. ti ~,". pa~o uma vae nll que, ocon8id~raçõ~s expostas no pl'e- esta'belecimellt.o municipal P1U'tl a 6es-' fc1:l com os t.es \ rlls... B e C, CUe1ur?,e un1ca de o c.c.c.onfere imuóler:.te texto? Ves::o G.,vêmo CU'. tl'uição dos endavere.,,' )l<?de,m.ser.ellcontmdos no., Suíça. Tllm- 11 dace b~stal1te, satisfl;ltólia MS anjo.ólentlrá ~m partidp~l' em Ull1aContra uma. dlfu..~o do "jru~ n.o be~ ~ao lnocula,das \'an~n:es l~c~!js, ~~~1 vacu1ndcs - sumos ebovino~ (:onvcn.çao ntel'il3coljal ~~.l- meio exterior, as pl'!ncipais garantia;;.~u sao ~,e.grande yalm,.\ ~l1~taclj ~._... )ando as 'eol1<liçõ!'s da dao:l':'- são as seguintes''llg'l a ml11o.1 imp.ort"nclll à deoelmi A~l'esel1tOU? Or, Silvio Torres Ullla ção d,esejao(l"? Em prjmelro iugar, o grnnde cul- nação dos tipos vj;'111ell!os que apare técmca r~sumda dn ~ua vacina e " Eu. vos ficaria muito o.b:'lgac\o dado par:; que o homem, f.ue <: nqu.! cem 119s fo~c? de. coutag::o elo pais e co~~r~le.~lfectaote para,verifjcar n 'Por fazer conh{;<'!êl' ao OfJ~1(). 110 lo principal disseminador da febre' c\os _palses \lzll1ho,.. reslsténc~a dos agllllll.ls vacl~ados, me.. Jl'enor pra7.0 possivel, o',c01hi- afto.""~ náo snla do nstituto senão ~ao feft9s provas do llllullld.lde. pro, dlapte lncculuçoo nera.-11llgual de Jtlej,to J;.eserv:lào ã. prcscnk eo-' após t~l' sido submetido numa 'com-, vas de purez:i c provas da c~ieâ~ja ~ao,2c,m!3 de vlrl~s a 1%.' virus. aindt' munjcaçao. S~, çomo- Bjlê"O for pleta doeslnfeçáo. Para ês~e fim, tôda Vl'l~!lla. Para a prova de eflclíc1a ~,:ols.tl~o na.dilu;çuo de.l: !o, na ~btlda uma r ;;p~stt1. favorli,''''j, pessoa que pelletl'e' nn P(\l't~ conta- utilizaclos quatro bovhl0s 1)[L!"L YCl'ifl.,, dose de 0,2c1l1~:.A;fil'maque cacl'\ an;' vos fa:;.el Cente, nepois d'! <::o~-! mí!ü,dll. do nstituto, dei:ut por com- cação ~ de 1 o. 2 bovinos testzll1l1nll:l.~" mal cm ex\)crlencla foi assm infecta_ tromaçao das,respost~s t'~c~bj-1 p),eto sua~ 'oupas civis que tlv~1' em Os al1lluais de provnfic:lmem esta- do com doses minlma.s infectanelas, do estudo da questão, assimuma cab1l1c, por roupas de trabàlho, bulo de isolamento, Jsola:los em SÇUb tes e. q~le os vacjnados resistiram sa. coma do, processo proposw ;Jarll No!ihl do trabalho, essa l)essoa sed s- boxes,. onde se encontram a lll:licaçiío tls1'n tõnamente, enquanto as testemu-'...'reunião de lima Conferêll~iape em uma. sau onde ela. é, desinfeta" (10 pêso e as doses de Vl\~lllaS em con-,nhas adeecel'olll com generll.llznçll.o em 1lendopol' objeto a ela.bol'aç~j c.e da PO' uma. ducha sob conu'l1e rlgo-, ôle..os :mimals sã.o sep:l.l'ac1os elo 4S ': 72horns. A inf~eção cxpcrimen. :lma.;._spnv~?çií..l",n~:l'n,~:io)1~! ~c:.,~~. ~~,,,e1}15:, p~t~~.se ~?j': ~!ljr il ~~. ~n:,~??.'?:~e:i~.~:, 0!ll'ante ~5 Spr!- ~l para y~el'iíjc~\çfio da. eflc:léncia r~i,p1ecjs...,..o "~ c...çé_, ~., ~C,l;;_ c...c..nl.u.., r_h'... L!.JlC..._ [._... ",;~, a ll!oclllaç(lo (la Vll elta 14 dlvs, apus tl VaClllaçao. A re:\-

17 GluinttJAeira' 20 D/ARO DO CONCRESSO NACONAL Novemoro de 1947 $293 3:iío local é Jnslgnificante e ffl7.clldo-s~ qllantld~de oblcm-õe 58 dose,l cie va ~na '~E\~tlll lt\dn se not:tl'ü no local. "ina de 1 i 'e.gcc!ly e!al'bo, na EUl'opa, COnlO l'owltados; aprescnta o 1Jl'O~o' a.presfrllto\\ [) % de doença vaeini1l, o colo das élq)(!'iêu<:i(ls em suiuol'i c 00.. qup é mportante om Pl\Ú'~õ em que os vlnc,l, ".uimajs são a1t~,ln~ntc neollt(vels. Experiê,teias e11t Sltilt<ls: l"ol'iltn va,preparou o Dl'. TrallP a vacina suclnados 9 leitiicll ci>tn l)~w m~dlo ele pl'a, com vjrns ~olado "'111 Silo Paulo, M quilos e feitcl o cont.rôle ncrf.cs!l [)ttfeitbmelli:.e identlfloarlo como virlls nlliul!üs e cm 4 testernunho,s, \'crlfi v da, c!asslflcação de Vallée e Vru6 edu-se que :l leitões vndnndcs com A de Wu!<lman, Fe-i fdta tinia boa ti em:! da va.clna. n::lda llpresental'aln, (l,bservnçáo na Fn~cn<la E"pcrJmental o mesmo aconte~endo com um ino,' de Mato Dentro, pwpl'le<lade do nscuiado eorl'l 2 em3 de vadna, cllqu(m- titut,o Bic'lór:lco do Oo"él'no de São PO\l]o, Em 21 ele ol1tubl'o cc 19.,11, foto que as testemunhos nc1(}~çeram.i>.\ l'>.lnl VaCbl:l~OS 27 uovlnos, fjcumlo lo, no fm de 48 horas c rim v;l.elnadus lllio v:u:lnl:dos, como tll,tt'ljlul1llas, Em c?m 2 em3 opscrvc>lõ oe lnfeeçto após e ele JOv(:lnbro de lq42, a aflo,sa apal:u,lloras.~: jn~ul:h\o~c~m. cc. ele l'eccu em alg11nus caj>«a.~ niio vacillo Y.?m~ nn u eecroh1, a~~8 :~J;epc lncs~~~ d:>.s.e lego após todos o;; <:outl'ol'" não pclic~o, com aftus.oculs e 11l mo gc V.l!:inJlQOS est.avam ntaçn.clos, Dos VD. l1el'r.hza~ns,, n cim<1cs, 4 se!l~feota ram, sendo em. E;r;lenencias el7~.bovl1/.o,,: F'oram VD- :1 wb fonna. l~ve e só Umil. tíjlk~1. Fo. C111Hlo5, em 1 dc Junho ~c 19,1:'.', 6 b~-l':::.m fêita.s OU~.'llS '\'acin~çõê8 110!:.t..<o ~f,l'l'c.s. :l.out.l'os servu'nul ele tes- de São P:Hllo e o Dl', Tl'lJ.jlll ai~ que se relllulh1!ls, nao Sel!clo vaculado,>, DúE wrirlcdu que, 11 V:1ÇJCD, pelo método a he>'e'fl'(>, vaclllaclos cc'm,5 cm3 d,: de F'ilf:ec5.by <) la.l'bo é capaz de con. vfldna, cm ~ o l'esultlldo f01 flnorál CJ. fcrj~ uma imun.ldllde totaln0s nl1bnais '. eol l-surglu :<ftll c1lser~ta lecal 1101 \'3oCinados. filtre 05 quais ~O %.aprefl':] el~ 43 11<lraS, persstindo :l art'l, S~l1ti\l'aJn itnllll'ídade parcl:ll, em g~ral a te 72 noras, Do~ : be7.erros 1'UCllados sutiçiellt~ 'para~,vitar D. ~enerali;lação co111 2,5 c1l13, s6 um Jl8du ll)jl'~scntol1 e, cem j~to, a C:'ll;a. mais fl'cqüilllle cia e cs Oll~l'Os du13 npresent(lral1l a!lll dc'll'c"i2.çiio ri;) rebanho, c11~cl'eta, O Cor.~l'e~fO de Belo HOl'izCil1te, to- Ao mesmo tcm!,o, apresentou () DOll, llllmdo conhealm"nto dcs tl'aijllh05 dos tol' SilVio TÔ1'l'OS tl'és.séries d<l vacin:.- Dr8. 811\'io 'l'õrrea e Tr:lJ\l, Upl'OVCU çõcs. sendo a príme1rll em t8.ipava, o W.l'ecer qlte consicler:l\'o \loosivel em 101 bovinos ij&vcns e adultos), qu~'1 obter uma v3dnn E'flcientc, m~s malevados para um toco de llftosa, nd.d:; l1ifc,~ou " 11 CCssldJ'.de de deten'l'linar ~pres;)ot~ll'nm: a segunda ln D OelOt'O.!o, nir!cs tipos de vims e"lstcnt;;s 110 em 47 bovinas e 40 lulnos c ovnos, país Plll"? o fim <k sel'em com!,let<1s lw,vendo slclo teita 2 rne&es depois, in c,s çlls~rv:o.~õeg colhí<la.~ 1\0 l)l'e1j~'\) d" pecç.io Experimental cm' íl novilhas" vade:\s cem 05 métc<ios <\c~c!'ltos. sendo not"cir em uma delas afta local; ' V - <'nviad(ls para Deodoro i'onimais com :lft.of::t, os \'aclm,dcs l1~,la ~,prcse:1ta O nstitdo Anli-.1/l.oso c7c Pôdo 1':1111: n:1. 3." exleliên.::ia pl'litlca f ora 11 1/.::gl';!. do GC1:i'ruo c70 luo Grunde ao 'Vacinadcs ~OO anilllals no vule elo pa.l Sul, fun<lado ClL. 19,H, _ l'~íb:t,_l1anndo aparecido l\ do~nca Tem Not&\'ti lniciatil'a, merecedora de 1~ ~ deles, lsolu?os em, um nlmgo, ~e'l' todos os elegio.l, os maio:'e.s, foi a que l',flcou,sc ler,sdo (} vu'us l'em:j.nte e!- t<lmou o Govémo do Rlt> Gl'ande do :rercme do VlNS que servlm p:ll'a a Sul c'm 1O~1. ljli<:irlhlo [fi JR neirc a "~CH1::l. '. '.' in.s~c.::!çlí{)de um Laboratório de Em,r- Sobrv a vncma <lo D', 811'0':0 Torres,igen<:itl., a fim de combater a febre 1'01 o trabalho de Belo Horizonte oquc rluo&(l, _ l:ncontl'3me,~ 11a litcrattlrn puollcadr, O L~ber(ltó:'io fei in.<tulad~.c'o ~, Alguns outros dados, MS quaisncõ re, direção do. pj', 8i1l'io Torres e desej,e!el'l,remes adiante, foram c{)lhldos em!ogo entrou em fullcionam llto. sendo 'ntrevlsts.s do D',...talilJa Paz Se 2.dctada a mcdiilcnçóo da va<:111a ele cretílrio da Agricultura do' Rio Gran, Wuldman, feita POl' esse OpCl'CSO Pl'Ode do Sl,l, r dos..cterinãrio~ uruguaios fh:sional. Os c!adc6 Que llcssulmos Sól'] l1e regress:l..:'q.dl a.mon. ~evldéu, a \Jó;; ore i!sse La. bo:ra.tón'o de Em!'gl!ll.Ci.a de o est:igi:> Que fizeram em pô:'toãk Febre ACos:! e também ~óbl'e o ll.~ fjl'e.,. tittlul de Fôl,.e,ArtoóSll Que o Govõrno podel'espúbjlcos, Hü (lpcn~s, um1 Niil) nos5ufrnos Jnuiores el~rtlcnto" llonto, que lão S~ndl,). C ol"i:dor um~ôbrc ~3t~S trabalhos d801> nlltot'idaü,:" técnlco, chamou-h.c a atençao, qu~j. t'rgentlllas j que. no.:uc?t'\,t.o, ~.:c~~'13 ll',5 declul'ações do Dl',!?u~ qu~l' nas muita int~re5smt-e oollhe:~':,l.~vkh do.l ver~terlnárlos Ul'llS;lldios que neom- mente, panharam a fa i:lrlcaçúo, ta \'aeir.r. lll) Rio Grnnd'e. ~st,~ ponr) é re[crml" â. i!.locl\açl\o e coleta dcvlrus, qll~ é tonclusho leita 110 próprio Mat"uoul'O,l.' PÓl'to ACl'el1itamos ter evidol1';lari(l(l Ue- Alegre. Depois Cl~\C nljat~eet;l a~ 'lft.~ cessidatle de sc pr"mov ')1' [o C~t:l!),,- lia llnglla. dos ulm.'1.is, ~~() eles SllCl'l,!te à febre aft{)sl\ no Bra3\l ~e uma ficados.,.'cc?ll\i.do o Ut:t.ethl çhsyn: eficiente c l'ealizllda em tl:odo e t~.rsuas, Sao Clada.s as C:Lt~s e vis"".! a, rliórlo n~cldnal, Os processos éi) ;',1- dêtises animlu,; 0.. c.'ol1sllmo,l1'.1bllco'1 chlaç:io onu-aftosa, 'após (l d's.cobu- Pelo que sabemos dc mtd1<la~ sanlté,- ta elo l"r:>fessor Waldnlln, llcl'mi!em rias contra,.a proiloga~,ã,o aa ~~bl''' ellcql'ar agol'a o pl'oblema. com' p8tsaftosa, a-::l'etllt~mqs qtl<: as.leis Vlgen,- peetivas de pleno éxito. lii.o "1Jstant~ te_s" quer wtel'ln~.rif!.s. qu~r hun,({,nas, as ctl!1cllldncles Que ltlnd~, en~~rla, nao permitem ofl])'o,eit.nmentp., s"l11l', esterilização, de mntel'ial de anin;.a 15 Com ~sse ele'l:ldoobjetiv?, Wl1'lO.S :\ co mfehre aftosa, - ~30tlStaÇ;ao de aprcg;;!1tar ó\, Câmara. Pl'ovim:L'll~nte, fol'llnl ou'lid:'.s il dos. Scnllores Dellutaos.. o, ;;,,~g\llnle respeit.o ali autorteio.de5 g:.uicil'las cio projetl) qu(!, espero, rnerec~:'l. a ute!. pa.ll' de outro m~do não se CO,1l'll'e- ção do Poder Legislativo e p~nniti)':i. ende que seado~e llllj:t r.()l'm~ Que, forneiler ao Govêl'n!' Federol c aos se. 1)1)1' um ladl). dernnul de nmit;> o dos ~~tados nla~nl!lca ~rl1l.a de <\e. custa ela vn::ina-, por Dlltro lndo, se ~cla9ao de um dos rnulnes er:trave; llfasta de tudo quonto Se f:\z )1)3 ou- a. r~queza l:a<:lon.'\l. Ad~'i~)~Sa r,i tl'cs Íllf>tltutos, em quo,) 1sohl'l'.e:üo pl.:e\'lsta ~el't\ fac:.lment~,l'~3gat:lcla. dos animais infec~~des ~ c~v'i!~z~r,'üo l1ao.só Jlcl9. ext!nç~,o tot..l O'! llll'cl:ll de seu!! despoj{)s & rjf~oto,:>, As':im se da filbl';: Mtosa, o qu~ i'e!>l'e~ent:l. procede na sulça, l1j A,r;;r.nnli~.11a enorme beneficio fiul1ncell'd e e<lollô. Dinamarca, etc,. p:::~o r.unos p?l');; umo, como POd3~'á ser l>lel~al1lent(' clados de que tenjl:l conh!,~!m"t.t:), "OlnJ!en~a10,.mcellante pec!.1cl1a lm- Segundo ln:lol'maç[w olk:lal, {j'l" 110\'ta 11Cl": rctll'ada elo PtS,o dns' \'a. possuo, do Dinto-:' r10 Olcie "Fci:~d.., Cln~s. a,te o resgate ~ da lnll,hjl~tú.n:.:i:j nário Sui<;o, em ne:';1~, ",,~jj!l se p,'o- dcspcml1dn. pelo Govern) F~rbl'al. 15, ce:le nê8se p;d~, no l1l01!j~nto q,~l: 1[0-11:1 111potese, mais favcli'll.'!f)]. de. se u ",.... l1:~q C~l'lt~l1tnl' o mes~nd er):-:'1 o Hi.. Os allun(us ',ttinl'ldcs mr,l a cajcnl~vel hlcl'o que lhe (id ~'i!'á e 8é coleta da Vlrus.alt~,:::n. qu? S.2~ V~ Pais" COln a extinção' O'.! G~."ninuienc 'l,~ra () ~rejlil.~o ela,,:a,;;.é'.:l no :Cll~- dos focos c1e feb~c nftos,' r!o Brá~:ll, t,:,ut.o F:,:leral l1al::naj d" By. ~. Fasso nflnal!lo projc~,o: Sfl.O sl\crlilcrdc:; píju.eço.nl:.e~ d{'5- sa colet,a. As caheça,';, l'es, as O' Salà das Sessões, em 1/\ de lll~i<1 tlãos i,ntcmos, etc" são i71cillera,-, de ':- Gracc/O C((n/c(O, dos, lo local. As.ca,rc~9a.s, d;ejll~~- i A Cemlssão E:íecutivê\, e!1ll1pril1.ào v~cta.s, de todos os, oro;~os4 sa.o", - j o dsposto!lo art :',0 Reglmcn,O tuo cot~c"das, d.:<ra.r",e,8_ hol'us ó 11ntcl'llo, opina. 110 l~lltido ti-e ql1e 'feja ent 'Utlta. sala. de l'e,ssu.dacuo lt ~ julrrado objeto dc delite"o"" o p"ú. C".o!ute _se, Opel'~ (/' ':(Q,tt'.l'rL?(:O! jcto a)l!'e5cntod~ pelo' s/"~orar;jio (tlc'!-lftcayáo J i,4', (;:l;~~~:8, ~a,í.lcal'doso, estabelecendo um:t (JmfeborTtic:da~, re.lerfulff-'!,e P:>',. C;Ji" l'gncia N'adonal de Fel'l'e Altoso... ula BoZue.áo de ((e,l!o /w'ó!uo CL, dando o~l'!;ras lro\'i<lêncjás,c : 1~1,.. ~ro fim de '18!loras. C/,l cilr-...,'.' caças sü1:> lett:c!~,1 ;:arfl (/ r";n"ez~". Sala tia Coml~.úo EX~Q'JtiV:1, em '. '."c c' çiio e fícu,it.ll.ê.tee; l!/,io (h"l'ant~ 1de m-aio de ld~7, - José An,QuSto,- ~f.' muitos meses. li;';! SC1't!llj entr.:- MUl};.o:; ria Bocha. - Oct"l!().'l1'Olm~.,. ",;~\\~'/; fjltes ao cpllt!rcio", '.j.'~,.,( Feita esta ressoh'n, aó rj:i?rw~ 11l::U:;,,::;:-; PROJtT" ~~{'~ \'cememes lj,lll:tuso, o ft!!i! POLribCi.::;{-V,;';, luente, tem feito o G QV~t'n{J d ~ Rl<l \... Grande do Sul. No jll'fljetl 'llte to-, -, N,097~-1l)4.7,t.Y1JoT't<l nl05 neste 1notante a "'fl1!sfaç60 ele / _,_.. _ '",_~ ellvía.l' li Meôa, pl'el'anes um lluxilio,dlspr..e sr..bre os padl'oes de ven., da c~nco lnilh&:s de c:lw:'qs [l(ll':l. Cimentes dos cargos U~ integl'am.~ os institutljs de feol'c att<1:i:l a insta- ' o qu.a.d'(j daseereta1'l{( do S1C-,c',;!lu' no B:'dsi.l de sorte que '10,(, tl'eni- pr<!'1l.o 1'r ib...nu.! Feáer,,! e dei OlL- '; daria elu de~tilllr a C~;J. C~\lC 11cw /ra.sproj/clb:,clas, C;l.De' ti., um instltu1;o 11:1 l'ei>;lm sui do lair. (Vl Oovêl'll\l cio r'.io d~aaúel; do Sul. vnr, (DisCllssáo lní!:!"l) O cutro tl'llllaulg exlljido ao Conlll'ps- do Rio Grande do Sul está. Jnstalilú. ~o Vetcl'üllíl'io de B~lo Hori::Ollte, comi do d~finluvnmente na Fazenda :FlOr 1942, pm'ten~e ao elo Dl': Ewálcl Tl'lllP.,d.9. Conde, 1).0 Muniçípio (\0 Oua!ba. co nstituto. Blo!ô!l1Co.de l3clo Hor.l 1 sao os constlultes. nas entrcvist:as do zont.c,-. '... Dl'. AtllU);a Pnz. digno SeCl'ctárl0 da. ~ Dl'.; Tl'll,Pll.refere.se pricrei~'oà~agl'icu.tnl'll do ntfnmtc.l' J:)afl1~las, "aellllls formullli:las de' Vallée, Cal'l'<,:atual Sen~<lor Fe<lereJ e: \ublic.a.da na c Rilljard, a hemo.vadnação de Val-j "A Manllll", de.tll. cidade, de 2 de ~. léc ~ à \'d.:ílna,de Wal.dnian e <obbc. t,cmbro de lí/44, e t.1mbélll,pelas n<jta.s Diz que eata deu: óuinos resultados pub,tkadas ejll Montevlde:u pelos vetena AleU1:..n!la la dose (e 15 centime- l'illarios ul'ugllalell Por~rella e Frelr" tros a 60, con{ornw li pêsti dos :mi- Mllíioz.. _. l1u"tór!o mu!:;. A vacina de Wnlrlman, seglln. O Dl'. Atalba Paz el(poe o. mc.gl1f- A vacina rie febre altos:~?la ~epú <;lo Tl'.apll, mostrou-&(! inõcua e e1id. ficos. ~!Ol'çc.s de sel!, govêl'l1o pal'a blica.a:rpentíllrt, iabricaall.íjelff.diui, ente em mais de un1 mllhão.de bo- colllb:o.tel, Pela l'acina;;ao, umaâoel~ça,são Aftosa clo/1ffini.stério da A(ll'icul O M1111stl'{) Presiélente ào Supremo vilas., '._ " que. o Dl', Balbll1oM:llSCCll'enhas tura, em 1944, Tl'ibunal Federal. em cumpriménto da' Mostra TrtlPP.que, após 'os lrabli. çalculeu ler.~au~aâo ao Estado, só ~cs Na l'tú;úblicn Argentill:1, a \o.cina~ deliberaçáo de 22 de outubro p!6ximo. 1hos <lo Wald.t11flll. fol'am feitas várias ultjmos,?:e~.s l1e...-l94~ c começo. 'de ção antl-afto.sa telll sido 1'bjetn. d1 passado deua Colenda CÓl'te de J.us., 1l1o<lifica~ôes nllo 'Vllcbla sobretudo por.1944, lnal~ de 72 nn110c~ de eru7.eiros ntençã.o QO.Govêmo, que fôz ótimas tiça, propõe ao CO)1greSso; nos têrmcs ' li'etragnll.lll" Fagedhyc' Hnrbo, -Alt~l'l1 'e~ prejulzo,.. Çl l:lbo,ratol'ío, instalado \l1l1tnlm6es l:lul'n.!abl'ical'ão clà mos- do artigo 97, 11, l, combinado.com e Sernt. et.c, Esluda a mc,diflcação.de.~d? Dr,_ Sl1V10 T6lr,es. já P''i,d1lzia, ma, em C11Dcarlta, no~aiw aa F'a<rll- o'urtlgo6'7, parág1'af,q 2.", ambos àa 1"al;edby e Ha:bt,. Que prcfere, em po oeas.lao da el1trcvl.sta. 40, ll...o,:11l1 tiadc de Veterinária. e Agronomí9., ee Constlttlígão, u,!lxação dos venclmen "ista da do.se d~ vacil1a se-rde6 cm3 elcs~s Kr scmana da V3ClnO. SllVio lluindo todos. os moder,:.> ensina- tqs dos ful1cll'máj'ies da Seo'etro'.la. e haver grro!de diflculdmle,eut!'c nós. ~Ôl. es, ".. ' lll-entos,.'.' do mesmo Trjl)tmlll~.,cCjUÍpa.ralldo-o5 fn1 opter o vil'u. em quantidade su!i_l~.i1 cruzeuos e aà.'1uh;hl ú E5ta,~", por A Divisão AftO~fl, n CU!li r:!id~c10 foi aos do-.~ funclolllí..l'ios das sec;-etal'ias ciente,.' 'cl'uzelr.os, a fllzemla JlÍ r::fe- 'entregue e5s;]. fabrkaçiio, é dil'l(llda,da. Càl1'lam Aos Dep~ltadÍ)s c (\0 Se. No nstitutdl'lipl<>lricode São'P...u\o, rjd~ ólcima., -Na or~l~en~c ]lal'il pelo Dl', A1Qel't,nurtgOl'lÍt, /lutol j.:!;;.- ludo Federal, '.. as ellpe1'iél1cilos de''rnpp- mostral'arn collst!l.l'laullu, tll)~ilção etc...,. ~..de bastante COlu1cclda J'lO as3uuto, A Que nsinocul~bes ellperllnell.~a~~ d- 01'$ l,õt1.000,o,o. pn.tll ~s,t([l'1:tll1o:j_ da- se rllbrl~fl a l'a01l10, :lntl-a!tos:l de Essa \SSCllle1l1llJ)1lo de \'enclmento" ncilmente :;e de.sem'ol:vemem 24 llol'lls llov.a entlàaàc,.que "?fia resolver o cristal Voleta, pelo nlétodo ;.g~s, veln tlalei n.<>r.&22. de l11ter- PU produzêljj Q.ft~ tão. pequell~ que o problema.110 RG01'mâe e Estr.\Íos P. opinião. ll1i111!estadn aos\'et,cl'hjli,- pretadjl, peloncúl'dii.o llroielt.do llel, rendimento. tio.v1rus é 11'l1561'io. :Pcn- Próximos, sesundo o D~,.~az,.' l'losul'ugu.'l.las.que regl'e~sav'.ml'1ob'n'" apelllçi\o'c:ivcl n,c! Ale ná- ~:a,trappcjll~'~l tllt9 édeyldo a ~el', De 28 deujal'ço~ at~ 10(11" agôsto.lu, pelostécnicos" ele Chaí:12.;"t:té q.ue os.mero:lb4, artls'o 5.,". ele 19SG, edta,jje_, n nft.osa. enzc6t1ca el1tl'e nós e a nuljo- de lh4, fgl'llm fetas U1óS15 dos'ês l'esultados são os melhore5 posslvels,.teceu:..,'. 'l'ia _dos nnlllll11s't\j)r~enta um!lnu de ",'n.cllla e t\pllclldlls UlU.515. Se- A dose elevada da lnocl1l:l.~j\o (408 ueul el~vqao de reslstêncill;,u~i1zandli g1u,rjoo Dr._ ~tallba Paz, Os l'csu!ta~ 50cmS) e o fato de delllartm,u:\llem no ).Jezerl'OS de 8 li '10 %1eses<1e icl~de, doa.vêm sendo 03 nu.i> 8ntlsbtól'los, couro dos nnimo.ls, são c'cun~tjulel.'is :resolveuo' pl'oble:lllll em, pal:t~; mllaliquc- tem.redundllão.~~ goraml!' 111'0- contrál'lllsil'esta'"acil1l1. "Olvlsl1o mesltll\aszinlo 'en<llmento é.,em mé- qu'a. POl'plll'te dos.cl'l:lclo ~S,'. Aftosa. estli. c~tudllllclo U~'ll(l vacjna cun, ape-nis, ele 7 Sl'amas, Pela t.éc- /1...vaclna. felta pelo 'nét~osih'io teitoll COll.sangue cles.secllqq em vácuo JJÍoCa.de FAs'e.dby,} larljo. com éb,a_.t~rr"l:l, dovemerece:'.~ mcn9ã~' dos 1l1uitoeieV!l.ílo..: '. '

18 8294. Q~;nta-feil'a 20 DlARO DO CONCRESSO NACONAL Novembro de 1947 /. drspelto dessa norma. leg~l, o Em conclu~ão, somos pela :Supremo Tr!bunal Federul, 110 jul:::a-,clú,~erllljl~c mellla da apelação civel n, o 8,190, ele 7 de dezembro de 19,12, reconheceu :105 flmc!qllúrlos da sua secretaria o dh'cito it assemelh:1cão dc vencimen tos a os dos cargos iclgl1t!coli OLt equi Valentes dns ~ec:'ctarius das duas tn~ns du Con~l'esso Nacional. O l'clcrielo ncórclão foi confirmado em ::r:nt cio embargos. A UlliiLo Federnl. inconformacla com essas c\edsões, propôs uma ação para rescindi-ns tenrlo decaído do pedido (acórdão lie 12 de.iulho de 19H, na açâo resci ~ória n," 105, do D!sUb Federal), A i111ciutin1. propsota em exam~ dc CD1're desms sentenças t~1.nsitadus ('lu julgndo, desde e)ue o Sen~do Fcdeml, em Resolução n." 11, de 17 de Q...üubro último. elevou de Ulllll l~tm oi padl'üo de vencimentos dos funciocionários elo. sua secretara. e (, Câ mara. elos Deputudcs também adota,',-, p:'oviel~l1f:ia idfntlca (Resolução 11,< 3 de 29 de janeiro de Re ~dl1t;ão l1. o 16, jli uprovada Cl\l 'e'da ~C..o :.t'inalj,pltoje'xo Dispõe sôbre os par1rões ele vel/. :imentob elos Ca'rlOS allc integram o quadro da Sccl'elal'ía do Sllpre~ mo Tl'ibunal Federal c clei outws provídêl1cicls.. oficro DO.SUPREMO Tr.rRU':~L rêl)eral A QU!: S!: CErEne o P.RECEt aprovação!hn,ia. l'levndll de uma letl'll o l;ndl'fio dat1e dos ftlllclonál'io.s do Supremo ele' vcncimentos dos func!onill'ios de Trilml1al :E'cdel'al aos do E'od~r Legslativo. sua. Secl'ctal'ia, sob o fundamento de que êles têm direito d~ igualdade aos Con~l'~LlZalldo, dêsse modo, fi Reso~ da Câmal':t dos Deputados, éstc Tribunal, atendendo a ssas l'(\zij~s em Excla. o ante projeto que ncollljlnnha luçãd déste Tri bunal, dirijo fi. Vossa face do sen julg'ado (l,ntel'lor, resolveu D lllencjol1a~o Quadro. para o seu devielo encalllll1hamento à es.sa ilus(;j'e em sessão de 22 último, prapor ao Callgresso Nacional que seja ~onvcl'tida. Câma1'll. em lei aquela deliberação, cuja base Apr Sel1tD a V, Ex,' OS mcus 111'0. legal firmou-se, entre outros motivos, testos dc alta estima c distinta ~onsí. no prillciplo tambêm invoeacto pelo del'nçáo, - JOBé L'illhares, Preslc\ento o Congresso Nacional deercta SenadD Federal, do direito d~ 19-ual- do SU!lremo Tribunal J:õ'ederal. Art, 1," Os cargos que int.egram o qundl'o ci::l. Secretnr!a do SUjlremo l'riblll1e1l Federal passal'llo a tel' os se rejerem os J)ec:n:tos-lds tlb, 3,800, de 6 de 1lovembro de 1941: 8,6211 cle Quallro d.o pessoal da Secretaria cl~, Sup,'cmo T,ibllllCLl Federal, a (/le se guintes padrões de vencimentos; la de ialeiro de 19-1G; 0.654, ele 20 ele audsto ele 1946 e J)ecrclos 1tÚmeros ls,,)22, de abril de 1O>!5 e ~l, 016, ele 23 de ad'i! de 1946, 1 - Diretor Geral '- Padriía S sttn:.çiio atuul 1 - Secl'etário ela Presiclêl1Cill. Paul'íio S -'Ntul1e"i'-o-l- _..- o Classe 1 - SuQ.-Secret,hio - Padrão ~ el'e Cal'go Dl! ca:'l'cil'a. ou 7 - C"'-'e de f.:.: Padrão :P cargos Padl'á,)' 2 - T~quigrnfo - Pndrão O 1 - Taquigrufo - Padrão N 11 - Oficlu - Padrão N 1 - P'otoeollst.a - Padrão M 1 - C de Pcrtarla - Pa~rãQ ~r 11. me'lida. )ll'ojlo~tu cemo deco''i':lleia ela garantia.,judieiárla enccl'rfl, um ]ll'incipio de jllstiça e mantém, a tl'uc1içi\o do sistema. adotado 11al'a 1 - Zeladcr - Padrão K fi n,:nção dos estlp~ndios dos aludidos 1 - Eletl'icista - Padrão J 1\.Uldonâl'los, 2 - Motorista P~drão J O 1"encimento, segundo a nossa 1egi~lação, não elecj)l''c ele tll11a 'relação 22 - Auxiliar de Portaria. - Padrão J Cé.lltl'Utllal c, modej'llalllellte, as cemúclel'uções de or~l3m social c ecl>nô 10 - Dactilógrafo - Padrão " 111ica, tais como os encargos d~ ta.-.paí'állrafo único, O ll,1lnento.de ven~ mija c o custo da vida, devem in!1ujl' cimentos de. que trata,este u't1go sem 11;;l fíxaç-;:l,o dos estip nclios das servl-!las'o a. contal' de 1," de fevereil'o do dores públicos. O preceito.co1sugl'a.-. cpl'l'entc a-o. do lío artigo 193 da Oonstitulçãoé'Al't. 2.0 Fica o Podei' Executvo all 1ml atestado eloquente dessa tendtlll...tprizado a sul11clmcntnr com il imporela, ll0 direito b::a~ílcjl',o que,iâ iu_ tfmdn de Cr~ G3L9liO,OO (seticentos e cui o sulâdo-iamil!a nos estip~ndics tl'inta. e um mil, l1ov~entos c CUl" do ul~clonârio.,-,. qüenta Cl'uzelros) a Verba 1 - Pes-.,: -'> '~ool"':'consignação - Pessoal Per~ O Pocler. Legislativo, na sua função màncilte, s/ C 01-00, 04, da f.~jlecitic~; eleve, ao flxtll'paclróes ele Miliííitério ela Justiçn e Negócioo n vencimentos ll:lm os' eal'gos'-pj1bliccs, teriores. do. Lei 11." 3, de dezembro a tender não apenos às COllcllções:'Ji~ d 1943 A " 18 1l311ceil'l:\S do Tesoul'o e aos deveres" e ~,n~lto n,. c rcspoll~nbijjd;;lcles do cargo, mllslgual- ArL 3,~ :Revogq,m-seas disposções mente. aos fatores_ Çlue se l'elo.clol1nl11 e mcontrllrlo. ~olu ~ situuçã.o especla~ ~o ind!vldl!o. Sala. "Antônio Curlos", em 14 ~e ]1~\'estldo na full.',ao pl;lbllca, a,s e)!- novembro de _ HorCf,Cio La/er, g~llclas da poslçao SOCial l'elutlvo. ao Presidente. _ Ra.ul Barbosa, Relator, C?"'1!;0 c eonse,!uentes l'efle:o:os z:a.sub- _ Leit~ Neto. - JlJiolnar Baleeiro, slstt:nclil dotltulor c SUa faml1ia. - Toleelo Piza. -'-A.loysio de C4stro Dioclécio Dllarte,- seriadas Via- E fora ~e qualquer du,vlc;io., q(\e, na, _ Orlando B1C!Bil, ;,.;,. Ponce de 130b esse..s varios n~pec,tc!s, c ldentlca A.1'ruda. -'- Latíro Montenegro. ;.;.. aytunc;.\o clçs f}lnclonarlçs das secl'o- Gabriel Passos. cem restrições, par t~l'1a8 dos ~rga~s,"uo l11~eg1'a!n cs entendcrque as Secretarias da Clima Po~~res LeglslutlVl? e Judlclãrlo ~a 1':1., do SEnado c 'do Supremo Tribu UllHlO, Podcl'.se-a desde logo equl-' na lfederal, devem. tel' os vencimenlnral' -vencimentos que.t1:ad'iciollal- tos parifleádos. de mancira pennamente se llantlve:am no m~slllo ni- llente _ convicção que,ooortunamen velo sem prejuízo eln aplicação áo te pretendemos consubstanciar' em llêsmo crit61'io pura l1. fixação dos emenda ou!lrojeto cle le-. - srael venc,imentos do fullcionolismo civil à.c Pi71lleiro. Uniáo, ;i Pl'opoi'ção que os casos iol'al1-', submetidcs 11 coll5idel'ação do Leg'islntlvo, Aliás," n lllj1'ol'nção do J.lwjeto que organizou o quadl'o ela :'icental'indo Tribunal Federal de N, o : 29 de outudra de oreclf:sos inelica esse critério S~cl'et\ll"io d::t Presidência "", J, p 1 DlretO' Gc:-ul,,,..,,,,,, / p 1 Sub-seer-etál'ill,,.,,,, o 7 Ch.fe de Seção,,.., " 1 N' 2 i~taqu~:fn.fo.; ) 1l: 4: Tnq,Ulgra.fo t ",, ".., t'.! L 11 Oficial,.,',., :,, 1 11{ 1 \ Pl'OtOCOl1stEl,.,.,,,,r L 1 Chefe da POl't:lrla,.",,, :r,; 1 zeln.clol'.",,. K 1 Elet!'Ícista. 1\ ~ f 11 ;, 1-' ' 10 DaCLilógl'ufo,.,'"'' :., 11.. l-t 22 Auxiliar de Portaria..,, 11: 2. MotO'JBta ", ",,,.,, " ',, '.,,.,,,,,., :,,.,, 1l: =.. J _ QUADRO DA SECRETARA DA CAMARA DOS DEPUTADOS E SEN.~DO FEDERAL Atuais po<z'úes do,' Poder LegislativO' Dl",i;tO' Gerul...,... " osecl'etlíl'io da presid--:ncia.1 VllJe-Dl1':;tor "..,,,~.',. 1. Diretor:de ServJço,., i Taqulgraio 1l.evi:;or. Tnquigrnfo Oficial L=gis!atiYl>, Protocolista 1 Cllere da POl'tal'ia ; 1 zela~or..,.,,,,' 1 Eletl,cistr..'",,,., 1 Auxiliar de Po:-taria.: -1 Dactilóg:-afo _, Motorista, :'.J C",'gos e(!ltiv"zentes la Secretaria..do SúprelRQ l'rilmnal Federal., Padrão Supl'emo Trlll\1nal Federal \ Padl'ito j s S 1\ P o N N lt ~l K J J J Diretol'Ge!al, ; Secretário d!i pr,esldén,c,ia. Sub Secretal'lO,-",..., Chefe de' Seção li Taquigl'ai'o.."1....,...] Tnquígrafo. t ;, Oficial _'o '" protoco,li5ta..., _ j Chefe da PortllJ:la. '.. Zcl~dor,', 1 Eletrlcista, 1 AUX;liar da POl'taria \,D~lilógrarO ~. MOtOl ista...,...,..,."...., 1,.. -, QUADRO DO PESSOAL D:\ SECFlE 'l'ar.a DO SUpr-U:MO TRmUN."L FEDER.'U. Situução /l\"ollost~\, Merece rcpam a. indicação da data ExCeltinLÍsslmo SenhO!' Doutor Sp, -N"Ü'-lllCrO! Class~ cle outubrd )l'óximo passado pul'a vi- muel Vital :guarte - DD, Prc,,;ldenlcgêlJcla dos de 0",'1';0 ou c:l:'1'6ra.ou ' CUl'gOS Pa.elrão il0vos pndl'õcs. Os meti- da Câmara dos Dell~\taéios. '\'ps ql1e,iustwcaxn a àlteração elgs Para os dsvidos fins, l'lpl'eslmto a 1'el'lchncntos prevalecem também V, Excia o quadro do pessoal <la' Se 'Par"- :lo detmninacão do. l)tmto de par el'etm'ia dellte Tribunal, eujas c~rgos 1 Diretor Geral.,.',""""',.,..,.,',.,,.,.,., s tida dos novos nlv,eis de estipêndios. passnram a. ter, por decisões transita.. 1 SeC'et:\rJo d!\ l'r2siciênc:i:l,..,,',.", :1' 5 Os uuluel1tosconcedidos'i'\cs ful1cio11"'- da em julgado. -,l,adl'õ,es de vellcbnen 1 Sub.. Secl'~tâl'io... ~..., -. ~"'.~~. l "n 7 Ch<ê~e(.l~ Seção.- ~.. i.. ' ]'i05 das secretarias da.' Câma:':t dos tos iguais, aos dns Secl'~tal'ius ela Ci\ i u., ~.. ;:c'. ] Deputados e do Seilado vil;orul'ama maj'ã do~ Deputadas e do S~l1ado F~contal' de 1.0 de fevereiro deste ano, deral. ' 4 Taquigl'nío " ; li'.','.. "' ~. ;l Tnqulgl'ufo,,.,.... o datn "'lc também deve Sei',fixado. :t1 01'ioelal ~ ~ ' t.. ","",:oi ',"'" ". N pal'a as'novas vantal;ens defel'ic1as no A deliberação do SU1)l'emoTl'illUllóll 1 Pl'oto,colistn.,,~o.o, """"."""~ " "... " ',0"" o, "".. 'li... ;J\o~ '!lcs,soal da Sccretal'ia do Slpl'emo Tri- Federal, fi() assemelhar 'os vendl1len~ 1 f Chefe' do. Pal'taria. ""... :".. " o "" ", """..". ; " "'"... ".. 11 " ~,' M 1JtlOal 1i'cderal. ~s cj,cs'clls ;ful1clonál~los as~el::urpu-. 'Dl~, também, o dil'clto.~ dlfel'cllç...,\ l -li 2 ~~~~~k.ist.. ~, ".. '.;~'.;~.~ -"::<'5 'Q, ~., i '. ' oi COU essa orielltação, impõe-se n decorrente das majoraçõcs que se ve Mot.orLStn ", ;.~ _... ;r 7tlodJficncáo do vllc>l' totul do crédito ritical'elll l;os'vencimentos da.s sel'v DAUX1tlJl~r de PortarJa.. :- ",~,,'. -J 0 <:te 1 o"'rafo '. '.,..,... c'. :ncccssâl'io ao partamcnto c:la despesa dores daquelas Casas Leg!slátlvas. ' respectiva. cumprindo sallelltar quc.. ". êsse cl'('dílo c1eye selo suplementar,e l~iío li: pl>rquc p Senado Fedel'al, em Re - -' ',especial."scluçãon.o H,. de 17 do c01'1'ellte~ês, ===!.'=-.':, l '.,..".. "" "' 11.'."..,' - '. o" p p o N' :M: L \[ JC :r,; 1J: 11:

19 o <:.luinta-feira 20 DlÀR10 DO CONGRESSO NACONAL Nwembro de , o 00 o <:> <:> o... '" o '" <.> o~q VJ~ '" '" '"., d' ~ q q. '" 'ó! " q Ó 100,~ o'., Ô.1>," C Õ o~ ~ O 1<: l-'" l- O,~ L- CO '<: :::: ~c-: :::: :::: L- f-1 '" c: ~ i '" '" '" ri'"..,...;,.;,.; '" '" j--... "._,..~.--.._-_.,..; g... ~ g.. g :E :il 'a' '1',"'.. ;/ /. L o o..'. o. '. o o o o o.o.0.. '. :.,- 1Jt"ERENÇA DE VENCllrfENTOS CORR.ESPONDENTES AO NÚMER.O TJfJ (,A.RGOS, DA SECRETARA DO S(JPREMO TRBUN.1.L,FEDERAL. NO n:ese.'\'te EXERCCO. A PARTr. DE 11 DE OU1'UBRO A 31 DE. DEZEMBRO DE 19~7 N'.f' d(: cj.,r;;'cs :! 11)!, CARGO OU Cll.RRErrR.:\. -,-.m:etcr <i;:-se:;;retaj lã' '~.. " :.:~::"-:-:..-":'. ~:'''~T' Secretário da. Presiclênóa : [ Su!>-Secretário,,.. " " - :! C1lefes de Seç.rtO,.. O to, : 11 i Otlci a.l ", ~!. Taqulgnl.fo, i ~ Taquigl'afo O : J. P.l'otcc;):i~ ;::.a.....,.,.. '" '... ; Cheíe da PC:l.l:ia "" í Zeltv;l<lr, " '".., Elet,ricLsta '..,.,, : MotorlS 'lt _', " 1 Atlxlli.'lr de Pcrt:Ui :J..,...,., i TOTAL ~ 7". 1.1:15,00 2.2;;0, ])"ct.ilógrato..... ",,.. ".....,...,. i 7, \---- Tobl gz:al " ".. " ",.,..,',.! Pllo.1JE'1'o 1 Asse1ll(rha. ps ivc'~~ime71tos ;10" i <:),,~ c-:,flmcblllíl'j.os M Suprimo Tri'blH... ao... ll~r Tco:le/(;! f- dei outms provi-!,l&nc."~,. r _..._ ". -'"..'''-''' ----j Ar,. 1, o - Ficam lt1!se3'ul'lldo5 nos íu1~,~iol1~los c.c> So!")remo Tribunal Ji'e(1-el.'a.l C<i me'imos. 'l'ellclo1cntos, dil eltcls. e v-untaglds quc, pc". qultl j.. " " qll~,r tít~'1o.tenham' ou vetlhallt a. ter '---' _-.~~~------_.. ~_... OB fun.::ion;'roll do Poder Le~.atlv(,. A~t Pa:ra. a.tender à tl.-ssemalhação ele "enchuentos. fca. com a prese:nte. lei,' a.pl'o"l\do.0 qull<h'o aullxo,. que terá a. sua vigência a. parlil' eb 17 de outubro d e 1947, d o 'C.a Art. 3.o -Fill~a1)e1'l':> pelo :Mi~... ::.' ltietéric>da JU5tl~;J. e Neg'ó:llcs nt~ 'tl.~ o " rlc!'cs o Ol'l!d1to.c.,"]Jxlal de Or$. :. \.:::.~ 'a ,00 (<etnlto e. vint~ e qulltrü ~ c:l..' n: mil oitc~entos e ~-alltr'il.t a. 't: e cinco O ~ ~ cr -.;zeiros;)..para. ~'~tml:et no pa.gllmen.to da dlfend.çl cl1l "CncintMtcS. ~... '" o... e....s t:i 6 4: os..,; O.~ decol'l' onte do ref-zrido quad.::o, 110 ~ " a ~.. S ~ pr~e'ute el'('l cíc['o.. i - ] $l.!!,!l s Ji '=.. '..9 ::; s.,art..f.. -Aprcaente lei eu.tl a ~ L."..~ Ci ~. "t_ " C11l V.ic01' na ela t:l de ~'l)a puolk1ção, 6 j,,!:-: ;... ~ Õ 6 S ~.., ::o S <"~...cgll'jas as dlspoclções em ~cutd-l ro.....~ "Z " ~. <il '" C== lt c... <oi ";:: :s.d U -.~_... : ~ ~ ~ " o <l ;:: 'tl "'U.. ~ d 'tl o '':... " s... "" ~ ".A.. Ã 1J 1J " ~...-."_ i 'Q g 00 O <:> <:> O '" O' '"' :5 O.. o~ ~ ~. 0" '" '" O. Q. Q q ~" '".r~d c,-.,; 00 CO O O Q "" ~ "O,~ " 5E?a," O.,., "'o <'l co O t'-.~ ti l- l-,. '" "! '" '" '" '" ~ ". <' O... ""..; '" ~ ;..~. -_..._ _. _._-,...._-'---' --_...,-_..._.- f o ~ o o Q <:> o ~ 8 ~& q q'" 8 q <::. o. 'S '-9-â o ~ g' co g õ~.., ô o o ~ "'o o <O o C'1 t-.., '" ~ '" "'! '"..... t- "" t- t- M... o ". "" <'...;...; :::._-----,. : : 1\ bre. ao Mini.8ttr'ío tla.' Gu~rra. ~ cridito especial de Cr$..., 20, ,00, pare: 08 jill~ q u.~ -menctl>tl4rá.,:d(j Comiss/Í.O de Fifl~'Ç",). (Olscuesão ú:lic«). lelatóko. i , C25,OO 7.500,00 1: , ,00 12U175,L( o estu:io e tmç~do do,., ptoj-eto ele con:str~:ção' e ij.1.8t~.1ação ele,,; máquinas, cuja. exel:ujção está c31cula~a em Cr$ ,00. Não foip,$sivel, assim. 'por j4 ter ~ldo. feita. a p::el"úl:io o rçu,.. r"'l:!biria,. 1.1dl1,h~,. 1.a propcosta.,cio Mil.kl~érl'o C'_' Ou,el l'a. uma!pr rcela. para a,tt:llde1:'.n.q\lela ne~'.ce~rldade.. " N,a. crganização d ) crçamento' para 1948 foram cano :;etva,dllls, de um modo geral, as mear.'j.5 curas do n,no corrente, não sendo Possível, desta. forma, at~n.-del' parte da.s despesas. com &0 recursos co próxi01!l exe.t ck:io. O m~ltelialec"til. em:'nladc e MmSZe!lllldo lj::.ra cc!l"'.lle1"vação ~\!rjl,l.te curto pra~o. S1~ p:l'~ man6ncla delllor:t ::la. l1a. sltua<:.ão em ql"~ ~ encontra.,.acarreta.rli. ca,t30m,ente, danos irré3,lnxl!.vei8 no 'seu foociqll.1lal1lf~lto futul O. NiW ObStante 11. lirectjuipação do El'ecuti'lo de res,tl'ingi1' as de~as Ol'ÇllDelltirla.S, cixe <'ento ::. esllllclltua,ra oa argumentcs acima pot'qua. di-o cará~ r~r inadiável ij, o,parllo<;iio. E su,bluetw.1:lo, as,im, estas ccnsi<le:raçó <8 &0.c~t1.!ào e julga ~nto da. C\m:U'a 'dos Depu tadcs,eolidté) a. cvnce-&íio 00 crédito cspcclll1 de Cr$ ;000,00 para o tiut da. construçil.o.e nstalaçá o das duas llnbas de fllbrlea9áo de.munição calibre.30 e.50, aql.:i 1 eic,e. l'i<las" EncOl).t.J. ~~!-e 110 }:rocel!'!o a.in!ormaçli.o_ da l-e~têllcll- cposta pe!o Ool'êrno à..sooid14ç~o dê:sse Cl"édita. O 8r. Mlllstro dll Gu-"t'r14eeJará, 110 ofício envla~o ao Sr. Pref.iu-enr~~, O E~l'ci~o aa4uil'itl, a~ Go:vêl",'o da República:... dos Esta.clos Unidos. :maqunário ll"" 1'110 dut\ s 'li1nbns de fll..bricaç.iio de nm "Bem -écm,.oree l'.<lo a. cc:)s!;all' o1içfro eaubres'.30 e.50 d~,tlnodas ta precou1:i,\ção c.evossól.' :Exce li s~lprlr. defida1tcia. notável d2 seus lé11cln. 110 sel1tldo de restringir ";',, rut"qucs...'.. '1JlU mil1mw 'll: d~s":;sll.l'úb1iclh.... A justl.flc:lçio,d-llomedida esm fe-l" clessart~ bo:candl> o 1~3(:esaâtio::";: til., no oficio do S1',. Pl'esldel1te da equllibrl.o com \lrec~lta. e. se... Re,pUbllcll. que ~.J.m ex;pllcll o pt!. me a.balamçoa fazer 'nq\1ej~so--'"'' <lido de crii:ilto: llcltaçãoé. porquctlull!bélll.eo- "~:. "A aqulsiçil.() montou o.us... nltcço a's di!lcult:l8de ''em quc'ae' e constituiu. opcl'ação cllcont.l'à. 6 E...ércltoface u.1né." nluito v-e.nl::d.j.osllse cc.nslde1'lw xist~ne1a de qualqtierfonre a-e:' mos ql:oe o OOl"êrno' nmericmo lll'oduçio nopa.lsdaquelcs tipos..dis.pe6àcra.' US$ ,00, de munição' c porqooll demora.. com: a obbenção do.qualasinis-ll& 1r:st3.le.çtio das.. mi4ul1.'l.o.s eer las 'j'iuxtcas; "c<<iidas ao, Boras.ll tamente l1ea1 rotal'p. 'dai1.l$' c pre c~n.. poúccs tne.\.esde UilÕ. juizos codt~lent.es".' ",?s ente-ndlm24.1to/l. li:'vo.do~ n 'AS<1iflCUiciàdes-c'i~dali:'llO' ML~~.. efeito somente. terminaram tul térlodal'azendaà,abe'rtuftldó er~d!": tluse-e llk6; qu~q:q folinicii\c\o t.o.~ 1nslstêncla~QSt.)i'nÜltra.Cio; "~o ".,.:' ~':':::~~'~~

20 dc~!je'as,., 8296 Quinta-feira. 20 JÁRO CO CONCRESSO NACONAL Novembro de 1947' fuc:1'l'a, li col1<:ordàn~i::1 rinal uo S~-lol'çan1cllio p:u"\ 1948 foram consel"'\ N,!H :nhcr Pl'~s"d~::te dl\ República revejam ivatla.s, dc um nlodo.gera!, a,~ m"sm'!~ Jll1lorlza n abertura, "co Mi. ljào,ómente que ~e atell~oll demor't-'cif"'l' do ano corrente, 11M sendo Vla J' t1jll1ente na s,t11:\''='o o:'cameatária,l,vcl, dcsta forma, u.tenclel' parte da,' li'/érlo das Relações Exteriores,, do credito espccial de Cr$,.,' eemo ~" nfld!,oude de!x'll' de aremler ' com. os.recul'so:; do pro 2,379,089,80...ampagar no Ban-.à. hncjcl'tltllc.ll e lll"gê:lda, da~ obl'a.s ximo exe'cício..! l" imi;~::àns, 4, O mni.cl'ial e~t:i. e1l1blll:lúo c ::1'.: co do BmsU S, A" 1.'11 (/ualidctde, ele procurado/' de Camelro de Re- 1.""'1".i., ''-'10:; -"L"ei ti':> l1",u de',':"'l' 'nll~~ell~,do p(l.l'a con~erval.fão durante! ~elld.e «:\: CiClo 0' ':',.., c,~::'.q.., ~" '~'" CUlto prn:lo. Sua pcl'manénci[t de- llccl,)', J:11C:'!1l"\OC3 :"rc,q'f:l~ ao \,Ull:-moracla na slltutç:io cm que se cn-. Da Comlssúo de Finanças) Jl1e' Ctõ.l.-:: Db:'n~ i1 ':"t ClJgl'r, pc::s que n.. :;...,, ~"...' ' '. d Discussão única. P:l'.CC:::i.l l'xb:ll' al~llm:1 clesp~'ol~ol'çào;~ontl:l.,.ac.a.1elald., celt~111et;tc, anos e-ntre (; V":'J' d.' njàqnim\ria - Y.~r. :n'l'llp~l'a\'els ao seu íullclonamento U':LA'l'ÓRO ' (;úogl - c o CU:itO <;los en!iwcs ifutulo, -." t.. - d' O Ministro d:j-' 'Relações E):tel...,reõ )Jr".i~L"riG'. Xfto que ç:cl\sldcl'al~'e m i?' Na,0 obs,~..;l,c :: 'pl~oc,;tpaçao, ~ C'1' exjloslção de motivos de 9 de ou Jus:Jfbil"'lJ (~,e custo. m~s tho só_,execu~h? de.c,"tl~ll".u a" d.spes:"s c~ tubro de 1945 diri ida ao Chefe do Al'llJ'l;t'fiOJETO ADOT.~DO reta CO>l18~O DE FNNÇAS A.tnriza a aberl.ura, pelo Mi. nlstério dr/s Jlelru;:õr.~ Exteriores do crédito e.>peeial ele Cr~"..,.. 2,379,089,80, 11am prt-gamento ao Banco do Brasil S,A,. na qualidade le procurador de Carneiro ~(J R.e::c1ulé < Cia. Al't, 1.0 Pica o Poder EX~ClltiVO nutorizado a. abrir, pelo Mlnist~rio elas Relações Exteriores, o crédito espe Cial de dois milhões, trezentos e ~etenta e nove mil e oitentn e nove cruzeiros e oitenta centavos (Cr$ '" 2, ,80). para atender. à despesa com o pagamento 110 Banco do Bl"l1s11 S,A.. nll qualldllc1e de procurador de Carneiro de Rezendc " r"~:j" pclo 'l~lcjo de tu:'nu,' Pé'S::i"c1 ' traol'~naris,.ll,prcsellto a,es8~, ~~aln~!~ o-ovêrl1o. dcmonstrgu a necessidade U'll \'o~u CCll::'.:::ent: c cscl'll'eclo:!o, os arbumcll,to~ ncima l>olquc dao c., d " b t 'dito' il d', '. ratn' inadlavel à operação. e ser a cr um ere csl?cc a e A,> infonll~çú2s fjtle m~.íon:eceram 6. E ::mbmetcndo, abslm, cbtas con- Cr.$ 2,379, \dolb muhoes, tre ~Onlpr0\'am o rigc: (;O!n, qtle.~e e:ubo- side: ~.ções M estudo e jul~dmento da zentos e setenta e no,ve mil e oitentll. r"l';;.m o, 'Plllnos.O projeto ~lllcrlcano Cáma~ados.Dcputndos,solicito a con- C 10vecruzeiros C oltenta centavos) cu.n;ta.de,o;lcil1a.sccn; uma a::ca.tokllc.essào do crédito especial de CrlS., par... p~gamento d~. ~á.qulnas comde ma,s (lc 18,OOU. mj. No }lese.lo Çle. 20,QOO,OOO,OO pa.l'a o fim cll\ ~Ol1S- \>r:lda, à firma C.alnello,de Rezende con~or:'"' par:i a t,,~efa L'la.c,,~~pt;S~~o, tt'uçáo. e instalação das (luas lllhll.s &; C,i~,. O proc~~so foi l.emetldo ao das de~p 5aS, ol'c1cl~,"u o M:l1llS,er.o d!\ dc fabricaçl'o de munição cl\llbre 30 Mhusterio da Fa. ellda, cujo procuralh:l;:'ra um r:~studo ti,, pl'o1tto; o que. ",'50' aqui l'cfel'idas dor, ao sel' ouvdo solicitou uma séllle,pel'm:~ilt che-gllr~ com. Q' E<l~l'ifl~!o Rló dc.tanelro. 4.de ~etembro dc rie ~c, info:-mllçõefl,,fornecidas pelo de areas cc, cll'c\lja~..o, a umar.cduçao. 1!!47, _ EURCO O. DU~'J:"'.. "'!lm5tel'io do Exierlor as informallo orçamento pl'el'leto, ÇO(~ sollcltad:!s, attnal a PrccurllC1o- D,i a 'JGs~lbilid~cle de l'nhmir o c'é- AJo(T>;p~OJno ADOTDO FLA COitSBÃO DE :ia, opln.o~1,favoríwelme~te 'à'. aberturi" edld p.~cr$ l~.ti~o:oo()oo com.... FN~NCAS la do crédito - (tis. ~67). O Mi- Da'OSÇÃo D: MO'l'"OS Cia" do p.rêço da máquina e mate rial entr~guer, ao serviço de comtrll< ção da Estrtlda dc Fen'o Brasll- Bol1via., Art. 2. Esta. Lei entrá em vigor!la da.ta de sua llubl1cação,. Art. 3.o RE~rogam.-re lw d1õpc.<.iflõ".~ em collu ó.'o. um "~ Pe'G"~mi?;'a',!~c~li\'c\ àe d;'$,... ' nil;~rlo d;), Fa~end;), na exposiçaode eelents" mo 'senhor Pre"j'del1t-. '." _..,.. ', motlvos n, o 1.352, suljtenta. o ponto " o " 3..00,000,00,. '1 C~l1Cede o credlto especial de Cr, d' vista do Ministério do Exterior, da República: CO;lsiclero. ai:.~lm, ju5t:ü;::,rla a UC- i _0,0.0,000,00,., ' ido é: a neeessi<lnde de ser nber'.) 1. No processo an.zxo cogltn sc dn. d::t... e ~p+ :,,,:tlo o ~eg~lbte :1 O,Presl:el;tc da ~e~~bllclt dos Es- o crédito' especial solicitado. O Pl'e. aber~urll..de um crédito especicl de t:\(~os Ullldc~ do B asll.",..., sidente d;), Repúbllca na mensagem C11 2,379,089,50, para a~nder ao. Faço sabel que o POd.1 Legl.latllo 520 submete à. eollsideraçll.o c', -'J- papmento de máquinas e materais decrcta' e eu sanciono. d : l, g11 t'. t 'J~ que pertenceram à firma carlleiro Art, 1.0 Fica aberto, ao Ministério el. e ~ ~ VO ~ o.nexo lul ep.o e~o de R ze <l : Ci i' ', da Guel'rA. o crédito especial de vinte q~e auto.lza a ~ abertura, pelo. MnS- e' n e.' a., ex-empre.e11'a e Concede o cr';<1iio ~~pe~iul de ~,',, ',. 00 terlo das Relaçoes Extenores do cré. 6ub-empreit~irrl da construção de tre 'O m11l~oes ele cl'tlzeiros.cul; "O,OOO.oo~, ),Ftoji\. rcfel'ido sto po'to e aten- chos da. Estrada de Fen'o Brasil- Cr$ 1~,. Ü,, ' ~e",tlllado,à CO:lstl'Uçáo de cdificlo e d~mdo li. que 'as máquinas foram Bollvia,,,ri. ''''''o;a l11etala"ao, nos mesmo. da maclul- COll1pl'ado, d õ d.' to. 2. Por despacho exarado na Ex- '"!'.>rt 1.0 Fe) abel'to,. no.'u.lll~..,. '1' n:'l'ia 1ft. dquirlda c em de"óslto para -~ e ac r o COlll a au. 1'1- ' d' Mi", o 2 li; Gltm'à, o crê<lltll espcdal de (\". f~bl.,icàcã~ de muniçúo.cáilbre' 30 3 za;çã.o dada pelo Pl'csldente da!te- ])08çao este mstérlo,n, 135,...:.::S.'l < milho:, e s~iwentcs cr,uzeircs,,-o,.. publica: de 26 de setembro último, houve pcr. ~--,.. d t d d _. d bem Vossa Excelência de dellberar: {Cl'$. 16,600,~UO,~0) d~st na ": COl~.s~1 A:'t, 2.0 EstaLz elltra em vigor n en en,o a.. ql~e o v...?r u.5. mil- "De acôrdo. Venha Mensagem... tl'llç;:o de e:l1rfclor e a in~~ala~;o.,?'~~ l!it rlata.de sua' publicacão, l'evogadas ~uhlas.fol.arbitrado j~ot. uma Co- 3. Na referida Exposição, s:llientel me:>lllc$. dam~.qt1noília, Ja,ad~u.1l0alas cl'''')os'''õesemcontrãl'io 1l,is5ão ;Mis.u. do MlniBtério da Pu- que a Procur;),dorla.-Geral da. Fazelle um d epó'jt~, par!l rab,'lcaçao de nlu- ". "J.. ' zcnrla e do B:lJ1CO' do ~l'asll: da Públ1ca. infonnara, por fim, na- 1llçuo olib:es 30 e :::0, ' E1:rOSlCÃO Dr: \'05. at?-ldendo. n finallnente, a que.~~ da ~r a opol' à. llbertura do crédito,... 'l') E't" lei cntra em \'1 0'01' na. lefeudas ll...u1nas foram cntrel;u"~ esclarecido' como ficoram, o.po's "á- ;'U t-. -" ~ ~. "'.,~~. _ :los'órgãos d') govêrno sou de opl- ~ ~ ~.llt''.ie_csl.1a. publjca.~1\9, levog..,tas...5 Ex.celentfsslmo 6mho:' Pl'esldcllte da lúiío: que. deve ser' apr~vado o ante- rills diligências, tódas as dúvidas SU50 (l13po,nço.s em contrano, - Repubb'Ca.,.,: proj~to 'ilbrindo. o.crédito. solicitado. citadas, Sala "Aatô11io Cadcs, em 14Ae no- 1. Para. Slmar notorla. detlclllncia 511,1a ''''Antônlo Carlo~",.14.de no- 4,' Assim e tendo em vista os am- ""mhl"o de 194'1. -BrLrocsa Ltl1UJ:.. no sllprimento das. ~lulllçoes de call- Vell1bl'O "" 1~7,...,.. -Leite Neto, Re- pios esclasecimeutos prestados sbbre bre 30 e 50 - jladrllo do!u'lnamento lato~. \) llssuntó pelo Minist~rio das Rela- norte-amerioano - adquil'u.o Exér- ções Exter1ore~, conclui no sentido dc cito Naciollal 110S 'Estados Uliidos, ma- PAR.'CER ~ue o assunto fôsse subm.,t1do à. con- pertences e llcessórlos para _ slderaçâo do Poder Legislativo, pal'a qulnária..,,<_ C1UM linhas defabrlcaçii.o daquell1.s A ComlsstlO de rit1al1ç.. ~ t: vrçn- a lndispensável autorização il. abertu- A COllll,.ao de Fla.lçaS malll~s"li inclusive embalagem e' n'úlnutcnção menta opina fal'onvelmcute no pro- ra do crédito especial de Cr$... lse lavor;'\'ell:lim~e, ao Prol,~to, de si. 21ll US$ ,00, opera.çli.oebs~ jeto. anexo à Mensagem n.. O ~26, de S!l,SO..ofCl'e<Jl(]o a. Menoagem 431, Cle ~ de muito vantajosa atente que seu preço 1947, 110S térmos das CouclUlioes do 5. Em culllp-rimento 1l. deliberação tcmbro de de custo parll o GovêmOl.1orte- ame- parecer do Relator. de Vossa Excelência, tenho a bgm-n.. Sala Antônio Carlos.elU 14. de 1l0'!11CanO ~ da ordem de US$ 1, ,00. sala "Antônio Carlos', 1~ de no- de nnexal' projeto de mensagem a vembrode HoráCO Lajer, 2. Todos êsses materiais já. se en. vembro de ~ Horac.'!o Lafer, respectivo anteproj{lto de lei. 1'résldeate.- Barbosa, L'/ma, Rel~- Jcontl'llm no Brasil, al'mazenlldos pre- Presidellte. 7" Lete Net~,, Relator. Aproveito a oportunidade para, retol'o _ Agostinho 11'onte.ro. - AlofstO 'd:.rial11ente na Fó.brlea. do-realengo - Toledo PlZa, - Gabne, Passos. novar a Vossa ~lênc!a os proksde Ca,~tl'O. - Amaral P.elxoto. - RalL!próximo aos locais escolhidos para a - Deodoro de J'lelldollça... - Lauro tos do meu mais profundo espoito. BarbaS(!. - Beyactas V?alla. -.To/edo construção dos pavilhões destinados Mont~legl'O. -. Barbosa Lima. - Em 15 de outubro de Jos~ P~a,.,... O/'ando BraSL ~ Lete Ne- ao relamento deslills novas linhas. A,gostl1l/l.o Monteiro. - Ol'tando Bra- Vieira Machado. to. _ A!lOmar Daleeiro,- ponee de 3, Estio ultimados o projeto e es- stl, - Raul Barbosa. - Amu.ral Pel- o - :Arruda, _ L(w1'o Montenegro. - s- pec1!icaçôes referentes àquela constru- roto. - Segadas Viana. - Alomar. N Taei p:llheito. " çãoque foi orçada em Cr$ 20, ,00 Baleeiro. -,.Ponce de Arl'UCZa. - Autoriza a abertura, pelo Mi-,. lvinte mllhóes de cruzell'os). srael Pllhelro. \ nij;tério da. Justiça, do crcdltc> MENS~GEM: 11 QUE SE REFERE o FAlECER 4. Não disponho êlite Ministro de Uma n.sslnatuna ileglvel.. especial de c~ 1.000,000,00, para l'ecu'sos para. l.tendçr a ellsllo deb-pesa., l4en81gem A. QUE SE RErE1l1: o PARECER atenmr a de&pesas com. as elejo Excelentíiisimo Sentor Pl'e.sldente dh'ljo-me' a Vossa Excelência Pllol'&, Senhorcs Membros da Câmara do:> ções municipais. 41.a. Câma.ra dos Depu.Lados.':. l' exp.ondo a pres.ente.sltuaça.-o e encal:e- D.cpu.tado.s:. ' (Da comissão. de FJnanças).' cc!ldo a necessidade prcmentena pl'on- 1. No processo anexo, estlijustlfl- (D!.,'cusslio ún!ca), 1. O Exército. adqu1l'iu,,11.9 oover~o. ta entrfll1a em serviço do supra men- cada' a necesslllade da. abertura de 1l'J3 Estados!1mdos ma9wnarias. ~a.; 1\ c~ol'ado equipamento, solicitar as pro- um crédlto.especlnll ele Cr$.. :. REtA'l'6RO -duas 1U111as ne {nbrieac;ao d dc mu~lç~ vldênclas relacionadas com a obtcnção ;11,80,. parl10 ttender ll.despesa O Exmo, Sr. Presidente d;), Repúell.lbres 30 e 50 de~t1n1\ as a supr de credito e~peclal destl11ado 0.0 custcio com.o paga.mento ao Ba.nco do Bras1l bliea cnvlou:1 Câmara. d~ Deputadob.c1eflciência notá.vel.dp. &eus estoq.ues, da 'eferidaconstrução e no valor S. A.. )laqu!lliõllde (ie.procurador n Mensagem sob n,o 539, acompanha-o 2 A a.qulsição montou a US$... de Cl'$ ,00, (vi~te milhóes da firma Ca.rnell'<? de ReZende li eia:, da. de expcsiçlio de motivos do S~nhol' 640'OCO 00.e col1tltuíu operação. muito de. cl'uzelros) '...do preço de maquinas e. materia15 Ministro da Justiça. e Negócios nte vatítll.jo'~a se consldera.rmos que o ao- 5. Bem compreendo. a. constante.entregues ao serviço 'de con,struçá.o riores, solicitando a abertura de um vêrdo 'm~ricauo dilpenderaus.,... Pl:eocupaçá.o de Vossa. Excelência, no d~ Estrada :de..ferro BrlLSU-BoMa. créclito especial de Cr$ l.coo.ooo,o> com' a' obtençiío.daquelasselltido de restringir a um mlnlmo 2.: O Mlnisterlo,da Fazenda '!u,. (um :milhão de cruzelrql;) pal'a, aren :ni.esnías rãbricbll cedidas l\oo Brasila despesa. pública,. de~'tebuscal.~do cida,amplamente o assunto na Ele,. d,el' a despe~n..~ relativas' a~s. pleitos >eom poucos nlcses de uso..10 necessá.rio equillbrio com a l'ecelta, posição n," 1.3,2. de 26 de setenlbr~ municipais que. se estão reali-zando. 3 OS entendimento.'l levados a efel- e se me aballu1ço a. fazeroqueln úu'~", incluso, POl' onde. sc verifica em.todos 05 Estados.. :.' to sõmente terminaram e.m.'. fins.de.lllol1cltac;;l4o.ê'. porque também conhe.9o que, após vlí.!'las diligências, tora.. 1n Efetivamente,. as despesll.s.' _' para, 1946 quando foi' iniciado' o' estudo e Bll dificuldades em que,bc encontra esclarecidas tódas as dúvidas sus\ll- cuje, cobertura se pede o crédito alu '-tr ~o do projeto de construçlio li, o EXêr~ito face!lo inexistência. detadas.'. dido, decorrem du.5 eleições que con..in:i'ala.çiio da.s máqulnu.5 \luja. execução Aldualquel fonte de produção 110.Plís 3.Col1sub.~to.nc1ando!lo provk1êndn. cluirão o prccesllo da reconstltudonll' ;estáclllcullldll. em.' Cr$ 20, ,00. aqdueleb tipos de mun1çq.o..e porque necebllárin, elaborou aquêle 1tl1Dllltê- 1zação do Pais, porque clel!'lõ s~rli.o.:não- foi l'os~lvela.sslm,. por já ter R ~ora nalnstalaçao das,máquinas rio o anteprojeto de le,,qae tenho os ól'giioda lldmlnistraçlc) das co~ 'fildo. feita no prevllllcl orçamentã,ri&, CJ~ente, aclutetará danos ~ pre- a.honra 11l!sUbmetel' 1col1sideraçiio marcas: Prefeito e Câmara.,dos'Ve- : elriduir,na ~roposta do Mln18tédo da s consequenteb......do Poder Legislativo. '..,relldores. Parllsatisfação das ditu OuelTa, uma: parcela para. -.atendet. Rio de. Janeiro,.~ de março de,rio de Jonelro; l8de outubro deà,~spesal!' diversos P1'esldrntes.. doa,.qul)la n~esjiade. Na orsan1za~ã.o' do, Gen.. C4nrobert P. llacost", EllRCO O.DurM. t'rouno:s.reglonals. Eleitoras j.' se.

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.)

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.) 32988 Quarta-feira 22 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Ou tu bro de 2003 Art. 3º O Gru po Parlamentar reger-se-á pelo seu regulamento in ter no ou, na falta deste, pela decisão da ma i o ria absoluta de seus mem

Leia mais

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e :

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ 13 DE JULH DE 2015! Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : Caso vo cê nunca t e nh a pa

Leia mais

Resolução feita pelo Intergraus! Módulo Objetivo - Matemática FGV 2010/1-13.12.2009

Resolução feita pelo Intergraus! Módulo Objetivo - Matemática FGV 2010/1-13.12.2009 FGV 010/1-13.1.009 VESTIBULAR FGV 010 DEZEMBRO 009 MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A PROVA DE MATEMÁTICA QUESTÃO 1 (Prova: Tipo B Resposta E; Tipo C Resposta C; Tipo D Resposta A) O gráfico abaio fornece o

Leia mais

RESULTADOS. Nome Global ( /100) PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1

RESULTADOS. Nome Global ( /100) PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1 PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1 PT1840721 ADRIANA XAVIER DA SILVA FERNANDES 38 Pré-A1 PT1840722 ALEXANDRA FILIPA AZEVEDO SANTOS 52 A1 PT1840723

Leia mais

GASTRONOMIA. Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to.

GASTRONOMIA. Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to. GASTRONOMIA Instruções Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to. Res pe i te mar gens e en tra das de pa rá gra fo. Use as in for ma ções

Leia mais

REFORMA POLÍTICA. Capítulo VI

REFORMA POLÍTICA. Capítulo VI REFORMA POLÍTICA Capítulo VI REFORMA QUE O GOVERNO LULA E O CONGRESSO NACIONAL DEVEM PRIORIZAR [espontânea e única, em %] Pe so 1 0 0 % Re fe rê ncia s a re form a s Re form a Agrá ria 7 Re form a Tra

Leia mais

RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO

RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO 1. RESULTADOS QUESTIONÁRIO I - PARTES/ CONCILIAÇÃO 1.1- QUESTIONÁRIO I - PARTES/ CONCILIAÇÃO: AMOSTRA REFERENTE AS

Leia mais

TURMA 10 H. CURSO PROFISSIONAL DE: Técnico de Multimédia RELAÇÃO DE ALUNOS

TURMA 10 H. CURSO PROFISSIONAL DE: Técnico de Multimédia RELAÇÃO DE ALUNOS Técnico de Multimédia 10 H 7536 Alberto Filipe Cardoso Pinto 7566 Ana Isabel Lomar Antunes 7567 Andreia Carine Ferreira Quintela 7537 Bruno Manuel Martins Castro 7538 Bruno Miguel Ferreira Bogas 5859 Bruno

Leia mais

Questionário sobre o Ensino de Leitura

Questionário sobre o Ensino de Leitura ANEXO 1 Questionário sobre o Ensino de Leitura 1. Sexo Masculino Feminino 2. Idade 3. Profissão 4. Ao trabalhar a leitura é melhor primeiro ensinar os fonemas (vogais, consoantes e ditongos), depois as

Leia mais

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS. Gabinete do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS. Gabinete do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS Gabinete do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas Aviso n.º 6326/2003 (2.ª série). O Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas faz publicar por círculos

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA ADMISSÃO AO CURSO DE ADAPTAÇÃO DE OFICIAIS DA POLICIA MILITAR DO ESTADO DO PARÁ CADO/PM/2012

CONCURSO PÚBLICO PARA ADMISSÃO AO CURSO DE ADAPTAÇÃO DE OFICIAIS DA POLICIA MILITAR DO ESTADO DO PARÁ CADO/PM/2012 GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DE ADMINISTRAÇÃO SECRETARIA DE ESTADO DE SEGURANÇA PÚBLICA POLICIA MILITAR DO ESTADO DO PARÁ CONCURSO PÚBLICO Nº 002/PMPA/2012 EDITAL Nº 08, DE 25 DE ABRIL

Leia mais

LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE

LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE Nome da Escola : Agrupamento de Escolas de Almancil, Loulé Horário n.º: 27-18 horas 2013-10-09 Grupo de Recrutamento: 420 - Geografia LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE Ordenação Graduação

Leia mais

Lista de Contactos do Departamento de Engenharia Informática

Lista de Contactos do Departamento de Engenharia Informática Lista de Contactos do Departamento de Engenharia Informática Gabinete/Cargo Nome Extensão E-mail Diretor Luiz Felipe Rocha de Faria 1450 lef@isep.ipp.pt Sub-diretor(es) António Constantino Lopes 1462 acm@isep.ipp.pt

Leia mais

COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA

COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA CLASSIFICAÇÕES DO SEGUNDO TESTE E DA AVALIAÇÃO CONTINUA Classificações Classificação Final Alex Santos Teixeira 13 13 Alexandre Prata da Cruz 10 11 Aleydita Barreto

Leia mais

ESCOLA E.B. 2,3 DE LAMAÇÃES 2013-2014

ESCOLA E.B. 2,3 DE LAMAÇÃES 2013-2014 5º1 1 ANA CATARINA R FREITAS SIM 2 BEATRIZ SOARES RIBEIRO SIM 3 DIOGO ANTÓNIO A PEREIRA SIM 4 MÁRCIO RAFAEL R SANTOS SIM 5 MARCO ANTÓNIO B OLIVEIRA SIM 6 NÁDIA ARAÚJO GONÇALVES SIM 7 SUNNY KATHARINA G

Leia mais

Corrida da Saúde. Infantis A - Feminino

Corrida da Saúde. Infantis A - Feminino Corrida da Saúde Classificação geral do corta-mato, realizado no dia 23 de Dezembro de 2007, na Escola E.B. 2,3 de Valbom. Contou com a participação dos alunos do 4º ano e do 2º e 3º ciclos do Agrupamento

Leia mais

REGULAMENTO DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM No u s o d a c o mp e t ê n c i a p r e v i s t a al í n e a v ) d o n. º 1 d o ar t i g o 64º d o De c r e t o -Le i n. º 1

Leia mais

P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010

P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010 P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010 D A T A D E A B E R T U R A : 2 9 d e d e z e m b r o d e 2 0 1 0 H O R Á R I O : 9:0 0 h o r a s L O C A L D A S E S S Ã O P Ú B L I C A: S a l a d a C P L/

Leia mais

E1 - Recuperação de Ativos (com avaliação)

E1 - Recuperação de Ativos (com avaliação) E1 - Recuperação de Ativos (com avaliação) 99203 NÉLIA VILARES VALENTE PR - 3 563 223 JOÃO MANUEL DE VASCONCELOS MACHADO TEIXEIRA ALVES JOSÉ MANUEL GONÇALVES OLIVEIRA FONSECA PA - 49 262 867 694 577 622

Leia mais

Vamos Subir Nova Voz

Vamos Subir Nova Voz c c Vamos Subir Nova Voz 2 Letra e Música: Lucas Pimentel Arr: Henoch Thomas 2 5 2 to Eu-pos tem - po te-nho ou vi - do a pro- 2 g g 8 mes - sa de que vi - rás pra res -ga -tar os fi-lhos Teus Nem sem-pre

Leia mais

LISTA DE CANDIDATOS ADMITIDOS E NÃO ADMITIDOS. Concurso Oferta de Escola para Contratação de Docente Grupo 110. Ano Letivo - 2014/2015

LISTA DE CANDIDATOS ADMITIDOS E NÃO ADMITIDOS. Concurso Oferta de Escola para Contratação de Docente Grupo 110. Ano Letivo - 2014/2015 LISTA DE CANDIDATOS ADMITIDOS E NÃO ADMITIDOS Concurso Oferta de Escola para Contratação de Docente Grupo 110 Ano Letivo - 2014/2015 CANDIDATOS ADMITIDOS: Nº Candidato NOME OSERVAÇÕES 1367130034 Alexandra

Leia mais

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10 QUESTÃO 1 VESTIBULAR FGV 010 JUNHO/010 RESOLUÇÃO DAS 15 QUESTÕES DE MATEMÁTICA DA PROVA DA MANHÃ MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A O mon i tor de um note book tem formato retangular com a di ag o nal medindo

Leia mais

ALCATEIA ACAGRUP 2014 - SIERRA NORTE - MADRID - ESPANHA PARTICIPANTES: 26 60% INCIDÊNCIA NO GRUPO 20%

ALCATEIA ACAGRUP 2014 - SIERRA NORTE - MADRID - ESPANHA PARTICIPANTES: 26 60% INCIDÊNCIA NO GRUPO 20% ALCATEIA Sec NIN NOME NIN NOME Lob 1215050143005 Alice Neto Santos Nascimento 1215050143015 Afonso da Fonseca Machado Lob 1215050143010 Amélia Maria Mesquita Aleixo Alves 1115050143010 Afonso Jesus Dias

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL DEPARTAMENTO DE ACOMPANHAMENTO DO FUNDEF PRESIDENTES DOS CONSELHOS ESTADUAIS DO FUNDEF

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL DEPARTAMENTO DE ACOMPANHAMENTO DO FUNDEF PRESIDENTES DOS CONSELHOS ESTADUAIS DO FUNDEF 1. AC 2. AM JONATHAS SANTOS ALMEIDA DE CARVALHO HERALDO LUCAS MELO (068) 922-3257 / 226-4656 / 226-3939 Fax (068) 223-6421 jsantos@tre/ac.gov.br Rua Manoel Cesário, 100 Bairro Capoeira 69.000-000 Rio Branco

Leia mais

COMISSÃO ELEITORAL REDUZIDA. Ata da Quarta Reunião

COMISSÃO ELEITORAL REDUZIDA. Ata da Quarta Reunião ELEIÇÃO PARA OS ÓRGÃOS SOCIAIS DA ASSOCIAÇÃO DE ESTUDANTES DA FACULDADE DE CIÊNCIAS DA UNIVERSIDADE DO PORTO COMISSÃO ELEITORAL REDUZIDA Ata da Quarta Reunião Ao sexto dia do mês de novembro de dois mil

Leia mais

Agrupamento de Escolas Professor Agostinho da Silva Nº Escola: 171888 Nº Horário: 51

Agrupamento de Escolas Professor Agostinho da Silva Nº Escola: 171888 Nº Horário: 51 Nº Horário: 51 4625160693 Sofia Margarida Santos Ferreira Admitido 7197226139 Mónica Sofia Jesus Mateus Admitido 6392341730 Gonçalo Jorge Fernandes Rodrigues Fiúza Admitido 7816555741 Dora Maria Gonçalves

Leia mais

1. A cessan do o S I G P R H

1. A cessan do o S I G P R H 1. A cessan do o S I G P R H A c esse o en de reç o w w w.si3.ufc.br e selec i o ne a o p ç ã o S I G P R H (Siste m a I n te g ra d o de P la ne ja m e n t o, G estã o e R e c u rs os H u m a n os). Se

Leia mais

Casa, acolhida e libertação para as primeiras comunidades

Casa, acolhida e libertação para as primeiras comunidades PNV 289 Casa, acolhida e libertação para as primeiras comunidades Orides Bernardino São Leopoldo/RS 2012 Centro de Estudos Bíblicos Rua João Batista de Freitas, 558 B. Scharlau Caixa Postal 1051 93121-970

Leia mais

MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre

MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre Jorge Costelha Seabra 2 18,2 110402182 Ana Catarina Linhares

Leia mais

REPRESENTANTES - 5ª CCR

REPRESENTANTES - 5ª CCR REPRESENTANTES - 5ª CCR Unidade Procurador(a) E-mail Telefones 5ªCCR Composição 5ª CCR Denise Vinci Túlio Coordenadora Rodrigo Janot Monteiro de Barros Membro-Titular Valquíria Oliveira Quixadá Nunes Membro-Titular

Leia mais

w w w. v o c e s a. c o m. b r SEFAZ BAHIA

w w w. v o c e s a. c o m. b r SEFAZ BAHIA sumário executivo w w w. v o c e s a. c o m. b r w w w. e x a m e. c o m. b r melhores empresas para você trabalhar São Pau lo, setembro de 2010. Pre za do(a) Sr(a)., SEFAZ BAHIA Em pri mei ro lu gar,

Leia mais

SEQUÊNCIA LISTA NOMINAL DOS CANDIDATOS APROVADOS 1 MAURO ROBERTO P. DUARTE 2 PAULO RENATO PEDRONI DE ALMEIDA 3 ALEX LOPES LYRIO 4 MARCOS ANDRE MURTA

SEQUÊNCIA LISTA NOMINAL DOS CANDIDATOS APROVADOS 1 MAURO ROBERTO P. DUARTE 2 PAULO RENATO PEDRONI DE ALMEIDA 3 ALEX LOPES LYRIO 4 MARCOS ANDRE MURTA LISTA NOMINAL DOS CANDIDATOS APROVADOS 1 MAURO ROBERTO P. DUARTE 2 PAULO RENATO PEDRONI DE ALMEIDA 3 ALEX LOPES LYRIO 4 MARCOS ANDRE MURTA RIBEIRO 5 ALEXANDRE FERREIRA DE MENEZES 6 ADALBERTO GOMES DA SILVA

Leia mais

31º Curso Normal de Magistrados para os Tribunais Judiciais

31º Curso Normal de Magistrados para os Tribunais Judiciais A 796 Neuza Soraia Rodrigues Carvalhas Direito e Processual 729 Maria Teresa Barros Ferreira Direito e Processual 938 Rute Isabel Bexiga Ramos Direito e Processual 440 Inês Lopes Raimundo Direito e Processual

Leia mais

MESTRADOS E DOUTORAMENTOS - 2015

MESTRADOS E DOUTORAMENTOS - 2015 MESTRADOS E DOUTORAMENTOS - 2015 2ª FASE - ECT SUPLENTE EXCLUÍDO LISTA DE CANDIDATOS SERIAÇÃO CARLA MARIA CARNEIRO ALVES Doutoramento em Didática de Ciências e Tecnologias 3,9 de 5 4 CARLOS EDUARDO DOS

Leia mais

Quadro Competitivo Xadrez CAE - Round 5

Quadro Competitivo Xadrez CAE - Round 5 List of Players Quadro Competitivo Xadrez CAE - Round 5 No Name Feder Club 1. Alexandre Aranda, Ini Conservatório de Música 2. Alexandre Alves, InfA Conservatório de Música 3. Alexandre Magalhães, InfA

Leia mais

PROCESSO DE INGRESSO - 2012 3 REMANEJAMENTO EXTRA. SSA 3ª Fase - 2012

PROCESSO DE INGRESSO - 2012 3 REMANEJAMENTO EXTRA. SSA 3ª Fase - 2012 330 - ENGENHARIA CIVIL - Bacharelado 1ª ENTRADA N - Noite 1005450100565149 GABRIELLA KATARINE SILVA NETO REMANEJADO 58,318 UNIVERSAL 4971019955975653 GUILHERME MARINHO DE ASSIS FERNANDES ANGE MATRICULADO

Leia mais

H CONSELHO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

H CONSELHO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL H CONSELHO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL (Criado pela Lei nº 8.389, de 30 de dezembro de 1991) (Regimento Interno aprovado nos termos do Ato da Mesa nº 1, de 2013) H.1 - COMPOSIÇÃO INICIAL DO CONSELHO DE COMUNICAÇÃO

Leia mais

Perguntas e Respostas Conselho de Usuários VIVO

Perguntas e Respostas Conselho de Usuários VIVO Perguntas e Respostas Conselho de Usuários VIVO Resolução n o 623, de 18 de Outubro de 2013 1. Qual a Resolução que trata sobre Conselho de Usuários e onde ela está disponível? Trata-se da Resolução n

Leia mais

PADRÕES DE VIDA DOS ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS NOS PROCESSOS DE TRANSIÇÃO PARA A VIDA ADULTA

PADRÕES DE VIDA DOS ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS NOS PROCESSOS DE TRANSIÇÃO PARA A VIDA ADULTA PADRÕES DE VIDA DOS ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS NOS PROCESSOS DE TRANSIÇÃO PARA A VIDA ADULTA Rosário Mauritti Resumo Este artigo começa por analisar a influência das origens sociais nas trajectórias de

Leia mais

UNICAMP 2012 (2ª Fase)

UNICAMP 2012 (2ª Fase) 1. Re so lu ção (se rá con si de ra do ape nas o que es ti ver den tro des te es pa ço). a)...in te res se do pú bli co (L1): Tra ta-se de um subs tan ti vo pos to que de ter mi na do pe lo ar ti go o,

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO-CIENTÍFICO ATA Nº 106

CONSELHO TÉCNICO-CIENTÍFICO ATA Nº 106 CONSELHO TÉCNICO-CIENTÍFICO ATA Nº 106 (4ª Reunião Extraordinária 03/ Março / 2015) De acordo com a deliberação nº2 do Conselho de Gestão, de 28 de outubro de 2010, o Conselho Técnico-Científico da ESSA

Leia mais

Atividades de Enriquecimento Curricular Ensino do Inglês. Candidatos Excluídos Oferta 923

Atividades de Enriquecimento Curricular Ensino do Inglês. Candidatos Excluídos Oferta 923 Atividades de Enriquecimento Curricular Ensino do Inglês Candidatos Excluídos Oferta 923 Motivo de Exclusão candidatos excluídos pela plataforma da DGRHE por não apresentaram dados válidos no preenchimento

Leia mais

Correção da Unicamp 2009 2ª fase - Matemática feita pelo Intergraus. 14.01.2009

Correção da Unicamp 2009 2ª fase - Matemática feita pelo Intergraus. 14.01.2009 MATEMÁTICA 1. O transporte de carga ao porto de Santos é feito por meio de rodovias, ferrovias e dutovias. A tabela abaixo for ne ce al guns da dos re la ti vos ao trans por te ao por to no pri me i ro

Leia mais

Autor Área Científica 1 Área Científica 2 Ordem Dia Hora Área Autor Área Científica 1 Área Científica 2 Ordem Dia Hora Área

Autor Área Científica 1 Área Científica 2 Ordem Dia Hora Área Autor Área Científica 1 Área Científica 2 Ordem Dia Hora Área Autor Área Científica 1 Área Científica 2 Ordem Dia Hora Área Carina Coelho Cariologia/Med. dentária Preventiva Dentisteria Operatória 1 11 15h00-16h00 Investigação Isabel Roçadas Pires Cariologia/Med.

Leia mais

1º Ciclo 1ª Categoria. 5.º Campeonato Regional de Jogos Matemáticos. Classificação Nome Escola 1º 9 Vasco Batista. 2º 2 Rodrigo de Carvalho F.

1º Ciclo 1ª Categoria. 5.º Campeonato Regional de Jogos Matemáticos. Classificação Nome Escola 1º 9 Vasco Batista. 2º 2 Rodrigo de Carvalho F. 1º 9 Vasco Batista Matriz 2º 2 Rodrigo de Carvalho F. Junior y 3º 7 Beatriz Cunha São Roque 4º 1 Isabel Maria C. R. da Ponte Medina y 5º 5 Maria João Cabral 6º 4 Ângela Oliveira 7º 6 Letícia Rego 8º 3

Leia mais

LISTA ORDENADA DOS CANDIDATOS DO CONCURSO PARA LECCIONAR A DISCIPLINA DE Inglês (1440) 6 Horas - Abelheira + NO 1º CICLO

LISTA ORDENADA DOS CANDIDATOS DO CONCURSO PARA LECCIONAR A DISCIPLINA DE Inglês (1440) 6 Horas - Abelheira + NO 1º CICLO A DISCIPLINA DE Inglês (1440) 6 Horas - Abelheira + NO 1º CICLO Elisabete Margarida Viana G. da Rocha 15,00 Deolinda Rosa Arantes Torres 15,00 Raquel Maria SantosB. Oliveira Silva 9,50 Eunice Calisto Soares

Leia mais

Correção da Unicamp 2010 2ª fase - Física feita pelo Intergraus. 12.01.2010

Correção da Unicamp 2010 2ª fase - Física feita pelo Intergraus. 12.01.2010 da Unicamp 010 ª fase - Física 1.01.010 UNICAMP 010 - FÍSICA Esta prova aborda fenômenos físicos em situações do cotidiano, em experimentos científicos e em avanços tecnológicos da humanidade. Em algumas

Leia mais

FEDERAÇÃO CAPIXABA DE PEBOLIM

FEDERAÇÃO CAPIXABA DE PEBOLIM ESTATUTO DA ASSOCIAÇÃO CAPIXABA DE PEBOLIM CAPITULO I DA DENOMINAÇÃO, SEDE, FINS, DURAÇÃO E FÓRUM. Art. 1º A Associação Capixaba de Pebolim também chamada em sua forma abreviada de ACP, sediada à rua Prefeito

Leia mais

Certificado de Presença em Evento no ISEP

Certificado de Presença em Evento no ISEP *** Adam Silva *** ***c527078fe56b04280dcae9cc3541593d73d82015c12f65f060135ed5*** *** Adulcínio Adulcínio Duarte Rodrigues *** ***09d09b00214962ffdfefa4e2473001b55ffba6c7bbdc74ef3063ec95*** *** Alberto

Leia mais

MATERIAL DO ALUNO PARA RECORTAR

MATERIAL DO ALUNO PARA RECORTAR MATERIAL DO ALUNO PARA RECORTAR O Sonho de Renato O Sonho de Renato a e i o u A E I O U so nho de Re na to Eu sou Renato Valadares Batista. Tenho 14 anos. Sou filho de Pedro Batista e Luzia Valadares.

Leia mais

Secretarias Municipais de Meio Ambiente Lista atualizada em 06/05/2005 por Fernando Tatagiba

Secretarias Municipais de Meio Ambiente Lista atualizada em 06/05/2005 por Fernando Tatagiba Secretarias Municipais de Meio Ambiente Lista atualizada em 06/05/2005 por Fernando Tatagiba ACRE Rio Branco SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE DO MUNICÍPIO - SEMEIA Arthur César Pinheiro Leite Antônio da Rocha

Leia mais

LISTA DE GRADUAÇÃO DOS CANDIDATOS GRUPO DE RECRUTAMENTO 600. Horário 28

LISTA DE GRADUAÇÃO DOS CANDIDATOS GRUPO DE RECRUTAMENTO 600. Horário 28 LISTA DE GRADUAÇÃO DOS CANDIDATOS GRUPO DE RECRUTAMENTO 600 Horário 28 Graduação Profissional Nº Candidato Nome 24,508 4716699811 Vanda Isabel do Vale Silva Almeida 24,203 8219102942 Cristina Maria da

Leia mais

Estratégico. III Seminário de Planejamento. Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011

Estratégico. III Seminário de Planejamento. Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011 Estratégico III Seminário de Planejamento Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011 G es tão Em pre sa rial O rie nta ção pa ra om erc ado Ino vaç ão et

Leia mais

Ministério da Educação e Ciência Resultados da 2ª Fase do Concurso Nacional de Acesso de 2013

Ministério da Educação e Ciência Resultados da 2ª Fase do Concurso Nacional de Acesso de 2013 14870896 ANA CATARINA DE JESUS RIBEIRO Não colocada 14583084 ANA CATARINA DA ROCHA DIAS Não colocada 14922639 ANA CATARINA SOARES COUTO Colocada em 7230 Instituto Politécnico do Porto - Escola Superior

Leia mais

Relatório de Resultado por Curso 3,00 54,00 56,00 60,00 70,00 58,00 9,00 10,00 11,00 12,00 21,00

Relatório de Resultado por Curso 3,00 54,00 56,00 60,00 70,00 58,00 9,00 10,00 11,00 12,00 21,00 Av. Professor Mário Werneck, 25 Buritis 3050 Belo Horizonte/MG 1º Vestibular e Exame de Seleção de 15 do IFMG Campus Santa Luzia Bacharelado em Arquitetura e Urbanismo 54 139 13 5423 3 57 191 117 2 2 172

Leia mais

161718 - Agrupamento Escolas Castro Daire 343717 - Escola Básica dos 2.º e 3.º Ciclos de Castro Daire. Relação de Alunos

161718 - Agrupamento Escolas Castro Daire 343717 - Escola Básica dos 2.º e 3.º Ciclos de Castro Daire. Relação de Alunos 343717 - Escola Básica dos 2.º e 3.º s de Castro Daire Turma : A 1498 1 Ana Catarina Costa Esteves 14920 2 Ana Francisca da Silva Fernandes 16292 3 Beatriz Monteiro Andrade 14409 4 Camila Almeida Oliveira

Leia mais

------- Maria Conceição Leite Cabral --------------------------------------------------------------------------------------- ------- Maria José

------- Maria Conceição Leite Cabral --------------------------------------------------------------------------------------- ------- Maria José ATA Nº 6 ------- Aos cinco dias do mês de novembro do ano de dois mil e treze, nesta cidade de Matosinhos e Edifício dos Paços do Concelho, encontram-se reunidos: Dr.ª Clarisse Castro, Diretora do Departamento

Leia mais

11º GRANDE PRÉMIO DE S.JOSÉ

11º GRANDE PRÉMIO DE S.JOSÉ 11º GRANDE PRÉMIO DE S.JOSÉ 1 FRANCISCO PEREIRA 36 SENIOR MASC. VITÓRIA S.C. 20.23 2 ANDRE SANTOS 48 SENIOR MASC. C.A.O.VIANENSE 20.27 3 JORGE CUNHA 3 SENIOR MASC. S.C.MARIA DA FONTE 21.14 4 DOMINGOS BARROS

Leia mais

Nome Curso Golos Amarelos Vermelhos

Nome Curso Golos Amarelos Vermelhos Nome Curso s Amarelos Vermelhos Carlos Júnior Mestrado 4 Jogo 15 Rui Nascimento Mestrado Jerónimo Mestrado 1 Jogo 15 Pedro Francês Mestrado 1 Andre Figueiredo Mestrado 3 Jogo6 Artur Daniel Mestrado 2 João

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO GERAL - ELITES e SUB 23 - MASCULINOS

CLASSIFICAÇÃO GERAL - ELITES e SUB 23 - MASCULINOS CLASSIFICAÇÃO GERAL - ELITES e SUB 23 - MASCULINOS 1 92 Alejandro PEÑA GR100 SPORT-SPECIALIZED 2:56:10 2 93 Pedro ROMERO GR100 SPORT-SPECIALIZED 2:56:14 0:00:04 3 1 Mario COSTA ASC/BIKEZONE 2:57:31 0:01:21

Leia mais

Planilha Mensal de Ajuda de Custo (Res. 03/2011) Período de junho/2015

Planilha Mensal de Ajuda de Custo (Res. 03/2011) Período de junho/2015 Crédito no dia 30/07/15 Planilha Mensal de Ajuda de Custo (Res. 03/2011) Período de junho/2015 NOME Nº DE PROCESSO ALEXANDRE DA FONSECA MORETH 0012546-17.2012.8.19.0211 ALEXANDRE DA FONSECA MORETH 0007033-68.2012.8.19.0211

Leia mais

LISTA DE ORDENAÇÃO ENSINO INGLÊS ANO LETIVO 2012-2013

LISTA DE ORDENAÇÃO ENSINO INGLÊS ANO LETIVO 2012-2013 LISTA DE ORDENAÇÃO ENSINO INGLÊS ANO LETIVO 2012-2013 OFERTA 2737 433133 2737 435006 2737 433645 2737 431145 2737 411431 2737 447993 2737 432457 2737 412330 2737 415973 2737 427952 2737 417413 2737 417268

Leia mais

LISTA DE SORTEADOS PARA AS VAGAS DE 2015 1º ANO MANHÃ

LISTA DE SORTEADOS PARA AS VAGAS DE 2015 1º ANO MANHÃ 1º ANO MANHÃ 1. WALLACE VINÍCIUS DE BRITO PATROCÍNIO Comerciário 2. SAMUELL BRAULIO MOREIRA SANTOS Comerciário 3. JOANA MARTINS BRAGA RIVERTE Comerciário 4. SAMUEL ALVES COELHO MENEZES Comerciário 5. EMANUELLE

Leia mais

VESTIBULAR 2007 PAGINA - 1 105 - CIENCIAS BIOLOGICAS (LICENCIATURA) ENTRADA: 01 TURNO: NOT FACULDADE DE FORMACAO DE PROFESSORES DE NAZARE DA MATA - FFPNM JULIANA GOMES DE OLIVEIRA 1050293 106 536.10 Nao

Leia mais

Iflfl flfl 5 95 12 39

Iflfl flfl 5 95 12 39 Ano Escolar 0 1 PORTUGAL 0 Ano de Escolaridade Turma D Estabelecimento de Ensino 0 Escola Básica de Vale de Milhaços 05 0 0 1 1 5 110 0 pg irncpp 51 105 0 1 01 001 0 1 01 05 001 11 1 055 ALINE VALENCE

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA CONSULTA N o 20, DE 2011 Consulta sobre incompatibilidade entre o exercício do mandato parlamentar e a atividade de apresentação de programa em emissora

Leia mais

151713 - Agrupamento de Escolas de Mosteiro e Cávado 346652 - Escola E.B.2,3 do Cávado. Relação de Alunos

151713 - Agrupamento de Escolas de Mosteiro e Cávado 346652 - Escola E.B.2,3 do Cávado. Relação de Alunos 3452 - Escola E.B.2,3 do Cávado : A 137 1 Adriana Manuela Gomes Pinheiro 14 S S 20 2 Alexandra Pereira Ferreira 28 3 Ângelo Rafael Araújo Gomes S 28 4 Beatriz da Costa Oliveira S 2 5 Domingos Gonçalo Ferreira

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS

CÂMARA DOS DEPUTADOS CÂMARA DOS DEPUTADOS CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO MULHERES NA POLÍTICA Exposição organizada pelo Museu da Câmara dos Deputados mostrando a trajetória da mulher brasileira na política. Centro de

Leia mais

Lista dos Aprovados - Ensino do Inglês

Lista dos Aprovados - Ensino do Inglês Lista dos Aprovados - Ensino do Inglês Nº de Oferta Ordem Pontuação Nome do Docente 2216 1 100 Cidália Maria Faria Mendes de Sousa 2216 2 100 Mariana Borges Dias Moreira 2216 3 100 Marta Raquel Cardoso

Leia mais

1. Aplicação do Método de Hondt para apuramento dos mandatos (15) a atribuir ao corpo de Professores e Investigadores

1. Aplicação do Método de Hondt para apuramento dos mandatos (15) a atribuir ao corpo de Professores e Investigadores 1. Aplicação do Método de Hondt para apuramento dos mandatos (15) a atribuir ao corpo de Professores e Investigadores Divisor Lista A Lista B Lista C 1 96 99 113 2 48,00 49,50 56,50 3 32,00 33,00 37,67

Leia mais

Escola Secundária de S. Pedro do Sul (AESPS)

Escola Secundária de S. Pedro do Sul (AESPS) Sala B5 KFS ALEXANDRE DE ALMEIDA SILVA ALEXANDRE HENRIQUE DA ROCHA OLIVEIRA ALEXANDRE MIGUEL DE ALMEIDA PEREIRA ALEXANDRE SILVA FIGUEIREDO ANA CATARINA GOMES MOREIRA ANA CATARINA MARQUES GOMES ANA MARGARIDA

Leia mais

Atendimento no sábado 06/11/2010. Grupo I 8h00 às 10h30. Local: Campus Samambaia. José Osvaldino da Silva Francisco Santos Sousa João Batista Quirino

Atendimento no sábado 06/11/2010. Grupo I 8h00 às 10h30. Local: Campus Samambaia. José Osvaldino da Silva Francisco Santos Sousa João Batista Quirino Atendimento no sábado 06/11/2010 Grupo I 8h00 às 10h30 NOME José Osvaldino da Silva Francisco Santos Sousa João Batista Quirino Edmilson de Araujo Cavalcante Alexandre Brito dos Santos Vacirlene Moura

Leia mais

Eleição da Assembleia da República 2015

Eleição da Assembleia da República 2015 Eleição da Assembleia da República 2015 CIRCULO ELEITORAL DE VIANA DO CASTELO LISTAS DEFINITIVAMENTE ADMITIDAS NC Nós, Cidadãos! Mário Jorge da Silva Marques de Almeida Lourenço José de Almada (independente)

Leia mais

CURSO: ANIMADOR SOCIOCULTURAL LISTA PROVISÓRIA DE ALUNOS SELECIONADOS

CURSO: ANIMADOR SOCIOCULTURAL LISTA PROVISÓRIA DE ALUNOS SELECIONADOS CURSO: ANIMADOR SOCIOCULTURAL Adriana da Conceição Palhares Lopes Alexandra Rodrigues Barbosa Ana Salomé Lopes Queirós Andreia Dias da Costa Bianca Patricia Gonçalves Ramos Carina Filipa Monteiro Rodrigues

Leia mais

Prefeitura Municipal de Gavião-BA

Prefeitura Municipal de Gavião-BA Edição Nº Nº 024/2012 030/2012 Segunda-Feira Quinta-Feira 08 26 de Março Junho de 2012 Rua Irmã Dulce, nº 370 Gavião Bahia CEP: 44650-000. Tel/Fax: 75.3682 2271 CNPJ: 13.233.036/0001-67 www.gaviao.ba.gov.br

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA

ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA Mestrado: Agricultura Tropical António Alberto Pascoal Alves Jorge André Torres Dias Décio Camisa Muquinha Mestrado: Agroecologia António Alberto Pascoal Alves António Manuel Teixeira

Leia mais

A Prefeitura Municipal de Conceição da Feira, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR.

A Prefeitura Municipal de Conceição da Feira, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR. Edição Nº Nº 030/2012 00034 Sexta-Feira Quit-Feira 22 08 de de Fevereiro Março de 2012 2013 A Prefeitura Municipal de Conceição da Feira, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR.

Leia mais

ACÓRDÃO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA. Apelação Cível ri 026.2006.000553-0/001 Origem : 2 4 Vara da Comarca de naná

ACÓRDÃO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA. Apelação Cível ri 026.2006.000553-0/001 Origem : 2 4 Vara da Comarca de naná ACÓRDÃO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA Apelação Cível ri 026.2006.000553-0/001 Origem : 2 4 Vara da Comarca de naná TRIBUNAL DE JUSTIÇA Relator : Desembargador Frederico Martinho da NObrega Coutinho

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA Porto Corpo Docente 2013-2014

UNIVERSIDADE LUSÍADA Porto Corpo Docente 2013-2014 Corpo Docente 2013-2014 Nome Grau Regime de Vínculo Regime de Prestação de Serviços Alberto Francisco Ribeiro de Almeida Doutor Tempo Integral Contrato de prestação de serviço docente Alberto Jorge dos

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TIRO COM ARMAS DE CAÇA. FOSSO UNIVERSAL CAMPEONATO REGIONAL NORTE - 2007 2ª. CONTAGEM - 24 e 25 de Março

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TIRO COM ARMAS DE CAÇA. FOSSO UNIVERSAL CAMPEONATO REGIONAL NORTE - 2007 2ª. CONTAGEM - 24 e 25 de Março GERAL 1 1 129 00817 Herculano Lopes do Nascimento 8 C.C. Matosinhos S 25 24 25 25 1 99 2 113 00540 Rodrigo Dourado Fernandes 10 C.T. S. Pedro de Rates S 25 25 24 25 0 99 3 88 00588 Carlos Augusto Torres

Leia mais

1 ÍNDICE AGRICULTURA FAMILIAR E SUSTENTABILIDADE - Tecnólogo - Pólo de Jales AGRICULTURA FAMILIAR E SUSTENTABILIDADE - Tecnólogo - Pólo de Palmas 03 05 2 406 EAD 10 AGRICULTURA FAMILIAR E SUSTENTABILIDADE

Leia mais

andréa del fuego os malaquias

andréa del fuego os malaquias andréa del fuego os malaquias 1 Serra Morena é ín gre me, úmi da e fértil. Aos pés de la vi vem os Malaquias, ja ne la com ta manho de porta, porta com autoridade de madeira escura. Corre, Adolfo! Donana

Leia mais

VIII Legislatura Número: 01 II Sessão Legislativa (2005/2006) Terça-feira, 11 de Outubro de 2005 REUNIÃO PLENÁRIA DE 11 DE OUTUBRO

VIII Legislatura Número: 01 II Sessão Legislativa (2005/2006) Terça-feira, 11 de Outubro de 2005 REUNIÃO PLENÁRIA DE 11 DE OUTUBRO Região Autónoma da Madeira Diário Assembleia Legislativa VIII Legislatura Número: 01 II Sessão Legislativa (2005/2006) Terça-feira, 11 de Outubro de 2005 REUNIÃO PLENÁRIA DE 11 DE OUTUBRO Presidente: Exmo.

Leia mais

GESTÃO PÚBLICA EAD 2013.1 2ª E ÚLTIMA CHAMADA (LISTA DE ESPERA)

GESTÃO PÚBLICA EAD 2013.1 2ª E ÚLTIMA CHAMADA (LISTA DE ESPERA) GESTÃO PÚBLICA EAD 2013.1 2ª E ÚLTIMA CHAMADA (LISTA DE ESPERA) Todos os candidatos convocados deverão comparecer para efetuar cadastramento nos dias 03/05/2013, no horário das 8 às 11h e das 14 às 17h

Leia mais

n o m urd ne Hel e n o mis

n o m urd ne Hel e n o mis Em nosso cotidiano existem infinitas tarefas que uma criança autista não é capaz de realizar sozinha, mas irá torna-se capaz de realizar qualquer atividade, se alguém lhe der instruções, fizer uma demonstração

Leia mais

Lista de Resultados da 6ª Fase de Seleção - Curso de Tripulante de Ambulância de Socorro - TAE-INEM 01/2015 NOTA 1ª F NOTA 2ª F

Lista de Resultados da 6ª Fase de Seleção - Curso de Tripulante de Ambulância de Socorro - TAE-INEM 01/2015 NOTA 1ª F NOTA 2ª F Lista de Resultados da ase de Seleção - Curso de Tripulante de Ambulância de Socorro - TAE-INEM 01/2015 106 2165 02291253122165975318 Abílio Fernando Bragança Milheiro 15,250 14,050 18,400 12,000 12,900

Leia mais

Escola sede: Escola Secundária de S. Pedro do Sul Alunos Matriculados - 2015/2016

Escola sede: Escola Secundária de S. Pedro do Sul Alunos Matriculados - 2015/2016 13948 5 A 2.º Ciclo do Ensino Básico Ana Gabriela Pedro Fernandes Escola Básica n.º 2 de São Pedro do Sul 13933 5 A 2.º Ciclo do Ensino Básico Ana Júlia Capela Pinto Escola Básica n.º 2 de São Pedro do

Leia mais

O P a pel da M ídia no C o ntro le da s P o lític a s de S a úde

O P a pel da M ídia no C o ntro le da s P o lític a s de S a úde B ra s ília, 26 de s etem bro de 2009 C o ntro le da s P o lític a s de L uiz R ibeiro FU N Ç Ã O D O J O R N A L I S M O J o r n a lis m o é a a tiv id a d e p r o fis s io n a l q u e c o n s is te e

Leia mais

A MESA DIRETORA Deputado RICARDO MOTTA PRESIDENTE

A MESA DIRETORA Deputado RICARDO MOTTA PRESIDENTE A MESA DIRETORA Deputado RICARDO MOTTA PRESIDENTE Deputado GUSTAVO CARVALHO 1 VICE-PRESIDENTE Deputado LEONARDO NOGUEIRA 2 VICE-PRESIDENTE Deputado GUSTAVO FERNANDES 1 SECRETÁRIO Deputado RAIMUNDO FERNANDES

Leia mais

FAETEC 2014.1 - Edital de Vagas Remanescentes. 2a Reclassificação

FAETEC 2014.1 - Edital de Vagas Remanescentes. 2a Reclassificação Seleção: Ensino Técnico de Nível Médio na forma articulada: integrada Unidade Escolar: ETE Adolpho Bloch Curso: Hospedagem Turno: Diurno 15 16 17 18 19 20 21 39430 40423 40708 42151 42191 42949 43655 2522302

Leia mais

Relação geral dos Professores da Faculdade

Relação geral dos Professores da Faculdade Relação geral dos Professores da Faculdade Catedráticos, em exercício e licenciados ALBERTO DEODATO M AIA BARRETO (Ciência das Finanças e Economia e Legislação Social, licenciado desta última) Rua Rio

Leia mais

CONGRESSO NACIONAL COMISSÃO MISTA PERMANENTE SOBRE MUDANÇAS CLIMÁTICAS PAUTA DA 8ª REUNIÃO. (2ª Sessão Legislativa Ordinária da 55ª Legislatura)

CONGRESSO NACIONAL COMISSÃO MISTA PERMANENTE SOBRE MUDANÇAS CLIMÁTICAS PAUTA DA 8ª REUNIÃO. (2ª Sessão Legislativa Ordinária da 55ª Legislatura) CONGRESSO NACIONAL COMISSÃO MISTA PERMANENTE SOBRE MUDANÇAS CLIMÁTICAS PAUTA DA 8ª REUNIÃO (2ª Sessão Legislativa Ordinária da 55ª Legislatura) 05/07/2016 TERÇA-FEIRA às 14 horas e 30 minutos Presidente:

Leia mais

VESTIBULAR 1º SEM 2015

VESTIBULAR 1º SEM 2015 Ampla Concorrência Curso : 012 Engenharia de Computação 1º 1448967 JOAO PAULO TINOCO ALVARENGA 93,0 Convocado 2º 1464090 GABRIEL BARROSO RUBIAO 89,0 Convocado 3º 1441526 ITALO NICOLA PONCE PASINI JUDICE

Leia mais

www.investorbrasil.com

www.investorbrasil.com Proposta curso preparatório para CPA 20 - ANBIMA www.investorbrasil.com Apresentação INVESTOR APRESENTAÇÃO A INVESTOR é uma escola que nasceu da necessidade das pessoas aprenderem as ferramentas e instrumentos

Leia mais

Amanda Cardoso de Melo

Amanda Cardoso de Melo Aime Pinheiro Pires participou da palestra: Empreendedor De Sucesso, Amanda Cardoso de Melo Amanda Loschiavo Amoiré Santos Ribeiro Ana Carolina Pereira Pires Ana Carolina Pioto Magalhães Ana Cristina Angelo

Leia mais

II - COMISSÃO BRASILEIRA DE ARBITRAGEM DE VOLEIBOL COBRAV 01 1. Circuito Banco do Brasil de Volei de Praia CBBVP 2. Curso de Formação de Árbitros

II - COMISSÃO BRASILEIRA DE ARBITRAGEM DE VOLEIBOL COBRAV 01 1. Circuito Banco do Brasil de Volei de Praia CBBVP 2. Curso de Formação de Árbitros CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE VOLEIBOL Av. das Américas, 700 / Bl. 07 Rio de Janeiro RJ CEP: 22640-100 Telefone: (21) 2114-7200 Fax: (21) 2114-7272 www.cbv.com.br e-mail: institucional@volei.org.br NOTA OFICIAL

Leia mais

> LISTA DE CANDIDATOS POR GRAU DE FORMAÇÃO (v5) Modalidade: Lohan Tao REGIME TRANSITÓRIO FORMAÇÃO COMPLEMENTAR

> LISTA DE CANDIDATOS POR GRAU DE FORMAÇÃO (v5) Modalidade: Lohan Tao REGIME TRANSITÓRIO FORMAÇÃO COMPLEMENTAR PROGRAMA NACONAL DE FORMAÇÃO DE TRENADORES REGME TRANSTÓRO FORMAÇÃO COMPLEMENTAR > LSTA DE CANDDATOS POR GRAU DE FORMAÇÃO (v5) Modalidade: Lohan Tao Dados fornecidos pela: Federação Portuguesa de Lohan

Leia mais

P i s cina s : 2 P i s ci n a e x te rior de á g u a d e m a r a q u e cida P i s ci n a i n te ri or d e á g u a

P i s cina s : 2 P i s ci n a e x te rior de á g u a d e m a r a q u e cida P i s ci n a i n te ri or d e á g u a E M P R IM E I R A MÃO T h e O i ta v os é o e x c lu s i v o h o te l d e 5 e s tre la s q u e co m p le t a e v a l ori za a ofe rta d a Q u i n ta d a M a ri n h a, co n s olid a n d o -a c om o d e

Leia mais

Direito Direito. Direito. Direito. Direito Direito Direito. Direito. Direito Direito. Direito Direito. Direito Direito Direito Direito

Direito Direito. Direito. Direito. Direito Direito Direito. Direito. Direito Direito. Direito Direito. Direito Direito Direito Direito Os diplomas abaixo descritos encontram-se devidamente registrados e arquivados no Setor de Registro de Diplomas da Faculdade Atenas, Bloco E, Sala 503 e poderão ser retirados pelo interessado munido de

Leia mais

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL. (Do Deputado Robério Negreiros) ~1.. ::J ".,,.",

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL. (Do Deputado Robério Negreiros) ~1.. ::J .,,., CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL EMENDA N 1 /2015 (MODIFICATIVA) (Do Deputado Robério Negreiros) Ao Projeto de Lei no 145 de 2015 que "Dispõe sobre a publicação mensal, em diário oficial e outros

Leia mais