Relatório INTERNACIONALIZAÇÃO Sistema Interno de Garantia da Qualidade

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Relatório INTERNACIONALIZAÇÃO Sistema Interno de Garantia da Qualidade"

Transcrição

1 Relatório INTERNACIONALIZAÇÃO Sistema Interno de Garantia da Qualidade

2 FICHA TÉCNICA Título: Relatório - - Sistema Interno de Garantia da Qualidade Ano Autoria: Serviço de Relações Externas Edição: ISEL Data: Março 2015 Local de Edição: ISEL - Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Rua Conselheiro Emídio Navarro, Lisboa. Aprovado: Pelo Presidente do ISEL em 24 de março de 2015, com parecer favorável do Conselho de Gestão de 20 de março de Pág. 2/19

3 ÍNDICE 1. ENQUADRAMENTO INTRODUÇÃO ATIVIDADES DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL... 6 COORDENAÇÃO E PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS DE FORMAÇÃO E ENSINO DA ENGENHARIA... 6 Coordenação de eventos... 6 Participação em eventos... 6 MOBILIDADE INTERNACIONAL Estudantes Docentes Trabalhadores não docentes Protocolos com instituições de ensino superior Bolsa de empregadores OFERTA FORMATIVA EM LÍNGUA INGLESA ANÁLISE CRÍTICA SÍNTESE DOS PONTOS FORTES E FRACOS RECOMENDAÇÕES PARA A MELHORIA ÍNDICE DE TABELAS Participação dos docentes em eventos, como Keynote Speakers... 7 Comunicações efetuadas por docentes em eventos internacionais Estudantes recebidos no âmbito de protocolos internacionais Estudantes IN no âmbito de programa Erasmus Plus Estudantes OUT no âmbito de programa Erasmus Plus Docentes IN no âmbito de programa Erasmus Plus Docentes OUT no âmbito de programa Erasmus Plus Protocolos renovados com instituições parceiras no âmbito do programa Erasmus Protocolos estabelecidos com instituições parceiras no âmbito do programa Erasmus Outros protocolos no âmbito da cooperação internacional Monitorização das acções relativas à cooperação internacional Pontos Fortes e Pontos Fracos Pág. 3/19

4 1. ENQUADRAMENTO O presente Relatório enquadra-se no âmbito do Sistema Interno de Garantia da Qualidade, mais concretamente nas atividades previstas no Regulamento de Qualidade do Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL) - aprovado na reunião N.º 77 do Conselho de Gestão (CG) de De acordo com este Regulamento, anualmente em dezembro, o Relatório é elaborado pelo Núcleo de Relações Internacionais (NRI) e Gabinete de Auditoria e Qualidade (GAQ), sob a responsabilidade do Presidente do ISEL. Este relatório faz parte integrante do Relatório Global do SIGQ-ISEL. Pág. 4/19

5 2. INTRODUÇÃO A internacionalização é fundamental para construir e consolidar a imagem de prestígio de uma qualquer instituição de ensino superior, por isso, o ISEL tem vindo a desenvolver um conjunto de ações visando a promoção dos três vetores estratégicos em que a internacionalização assenta: a internacionalização da investigação; a internacionalização do ensino; e a mobilidade de estudantes, docentes e trabalhadores não docentes. O presente Relatório refere-se apenas aos vetores da internacionalização do ensino e da mobilidade, uma vez que a investigação orientada e o desenvolvimento profissional de alto nível têm relatório próprio que inclui a forma como a atividade de investigação, realizada por docentes do ISEL, vem participando em parcerias internacionais. Apesar do sucesso da internacionalização não ser medido apenas pelo número de estudantes e docentes em mobilidade, o ISEL tem apostado em aumentar, tanto o número de alunos que num determinado período de tempo vão estudar para o estrangeiro, como em receber cada vez mais alunos estrangeiros, principalmente através do envolvimento em redes académicas internacionais. Esta aposta baseia-se na necessidade de dar cada vez mais importância à internacionalização do currículo dos diplomados, que devem refletir, através dos conhecimentos e competências, estar aptos a trabalhar num mundo cada vez mais interligado. Para aumentar o número de alunos do ISEL em mobilidade, o Núcleo de Relações Internacionais (NRI), integrado no Serviço de Relações Externas do ISEL, efetuou a gestão dos diversos programas de mobilidade, programa Erasmus Plus e acordos com universidades, desenvolvendo ações para uma adequada divulgação e garantindo o apoio nos procedimentos necessários à sua realização. Quanto à captação de alunos estrangeiros, se o estilo de vida proporcionado em Portugal, diretamente relacionado com a segurança e o clima, é fator determinante na escolha do nosso país como país de acolhimento, a seleção do ISEL será condicionada por diversos fatores, entre os quais se contam a reputação e a qualidade do ensino, a disponibilidade para oferecer formação em inglês e a facilidade de integração dos estudantes. Deste modo, o NRI tem vindo a promover a imagem do ISEL e a produção de folhetos de divulgação dos cursos em língua inglesa e, a apoiar a integração dos alunos estrangeiros no ISEL. Pág. 5/19

6 3. ATIVIDADES DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL De acordo com a política estratégica de internacionalização, o ISEL desenvolveu atividades para manter e incrementar a sua integração em redes internacionais no âmbito de educação e formação na área da engenharia e dinamizar a mobilidade de estudantes, docentes e trabalhadores não docentes. Coordenação e participação em eventos de formação e ensino da engenharia No ano em referência, diversos docentes do ISEL estiveram envolvidos em atividades de coordenação Internacional. Coordenação de eventos Em, o ISEL assumiu a organização da 12 th International Conference on the European Energy Market - EEM15, que se realizará nas suas instalações com a colaboração com a Lodz University of Technology da Polónia. Vários docentes do ISEL estão envolvidos na organização deste evento, que tem por Presidente da Comissão Organizadora um docente do ISEL. A International Conference on the European Energy Market é considerada pelos seus organizadores como o principal fórum para a troca de ideias e debate aberto e direto sobre o desenvolvimento dos mercados de energia na Europa. Esta Conferência Internacional acolhe diversas sessões em que os principais palestrantes são de instituições europeias, indústria, agentes de mercado e académicos de destaque. Para incentivar jovens investigadores com talento o EEM15 promove um prémio para o melhor trabalho realizado por um aluno de mestrado ou de doutoramento. Também em, a conferência "9th Liquid Matter Conference - Liquids " foi organizada pela Universidade de Lisboa e pelo ISEL, em nome da Sociedade Europeia de Física. Diversos docentes da Área Departamental de Física do ISEL fizeram parte da Comissão Organizadora deste evento internacional, o qual contou com mais de 700 participantes. O objectivo desta conferência foi reunir cientistas que trabalham na área física do estado líquido e temas estreitamente relacionados, destacando-se a física da matéria mole e a biofísica. Participação em eventos Em, foram apresentadas 162 comunicações em 107 eventos internacionais, por 94 docentes do ISEL. Destas comunicações, 56 foram proferidas por 38 docentes e encontram-se em publicações indexadas em bases de dados de referência, cuja informação detalhada está no Relatório de Investigação e Desenvolvimento. É de salientar, que dois destes docentes foram os palestrantes principais (Keynote Speakers) nas conferências internacionais [Tabela 1]. Pág. 6/19

7 Evento Título da comunicação Local Simpósio da ABET Assuring Quality Stimulating Innovation 6th International Conference on Computer Supported Education - CSEDU The Impact of Accreditation on the Global Scale and how Accreditation is Changing Countries Computer Supported Education: The human factor Participação dos docentes em eventos, como Keynote Speakers Pittsburg EUA Barcelona, Espanha As restantes 106 comunicações foram efetuadas por 55 docentes em 62 eventos internacionais. A designação do evento e o local da sua realização estão indicados [Tabela 2]. Conferência Título da comunicação Local 3th International Workshop on Artificial Intelligence Techniques for Power and Energy Markets (IATEM) EAPPC 5 th Euro-Asian Pulsed Power Conference CATHI Final Review Meeting International Symposium on Frontier Power Systems A Power Producer Selling to a Share of Pool and Bilateral Contacts in Electricity Markets Cell Membrane Permeabilization Studies of Chlorella SP. By Pulsed Electric Fields Target Voltage Modulator Development for the On-Line Isotope Mass Separator, ISOLDE Solid-State Pulsed Power as a Key Technology for Industrial Applications Munique Alemanha Kumamoto Japão Barcelona Espanha Kumamoto Japão UK Pulsed Power Symposium Solid-State Pulsed Power a Gateway to Industrial Applications Leicestershire Inglaterra 18 th International Conference on System Theory, Control and Computing, First International Conference on Mechanics of composites - MECHOMP 11 th World Congress on Computational Mechanics (WCCM XI), 5 th European Conference on Computational Methods (ECCM V) and the 6 th European Conference on Computational Fluid Dynamics (ECFD VI) International Conference on Applied Mathematics FISER' 14 - Frontiers in Mathematics and Science Education Research CHAOS - 7 th International Conference ECMTB - 9t h European Conference on Mathematical and Theoretical Biology The 10 th AIMS Conference on Dynamical Systems, Differential Equations and Applications Eurodyn - IX International Conference on Structural Dynamics SMTDA Stochastic Modelling Techniques and Data Analysis International Conference Fractional Order Control on a Wind Turbine Benchmark Multiobjective Optimization of Composite Sandwich Structures GLODS: Global and Local Optimization Using Direct Search Existence of Trapped Modes in a Two Layer Fluid Bounded by a Rigid Cover Interactive Digital Documents to Promote Active Learning of Undergraduate Mathematics How Complexes and Predictable is the Dynamics of a Tumour Growth Model? Topological complexity in the solutions of the Itik-Banks cancer model Generalized synchronization in a system of several non-autonomous oscillators coupled by a medium Analytical Solutions of a Cancer Model Sistemas Dinâmicos com Aplicações à Biologia Parameter Estimation of a two Regime Stochastic Differential Model for a Bilinear Oscillator Subjected to Random Loads Parameter Estimation of a Particular Class of 2n Dimension Ornstein- Uhlenbech processes Sinaia Roménia New York USA Barcelona Espanha Hong Kong China Gothenburg Suécia Madrid Espanha Gothenburg Suécia Madrid Espanha Porto Portugal Lisboa Portugal Pág. 7/19

8 Conferência Título da comunicação Local Workshop Dynstoch, Statistical Methods for Stochastic Parameter estimation of the drift of a two-regime bidimensional Ornstein-Uhlenbeck process with singular diffusion matrix Warwick Inglaterra 2012 Gathering for Gardner XI, Symmetries in Portugal Atlanta USA 22 nd International Annual Conference on Composites/Nano Engineering, AGU Fall Meting (American Geophysical Union Fall Meting ) Belmont Forum Coastal Vulnerability Mid Term Meeting at Deltas in Times of Climate Change II Conference Assembleia Geral da European Geoscience Union CLB-MCS Congresso Luso-Brasileiro de Materiais de Construção Sustentáveis RST - 24.º Réunion des Sciences de la Terre SITE Final Conference 9 th International Symposium on the Conservation of Monuments in the Mediterranean Basin 7. º MIECF - Macao International Environmental Cooperation Forum & Exhibition NTCC - International Symposium of Non-Traditional Cement & Concrete Concrete Innovation Conference - CIC SEMENGO - VI Seminário e Workshop em Engenharia Oceânica ISE - 65th Annual Meeting of the International Society of Electrochemistry- European Geophysical Union General Assembley Layerwise Models for the Coupled Electromechanical Analysis of Multilayered Plates Using Mixed Least-Squares Formulation Assessment Strategy and Risk Reduction for Tsunamis in Europe Tsunamis Triggered by Submarine Landslides in the NE Atlantic: Evidences of Mass Failures and Numerical Modelin Validation of NSWING, a Multi-Core Finite Difference Code for Tsunami Propagation and Run-Up Apresentação do Projeto Europeu ASTARTE FP7 Grant On the Source of the 24 September 2013 Tsunami in Oman Sea Improving Tsunami Resilience in Europe - ASTARTE Revestimento de Piso em Pedra Calcária: Manutenção e Limpeza Avaliação Local da Capacidade Mecânica de Elementos de Madeira em Edifícios Antigos Insight Into the Transitional Crust Across the Sardinia Margin From Wide- Angle and Near- Vertical Reflection Seismic Data Deep Crustal Structure Across a Young Passive Margine form Wide-Angle and Reflection Seismic Data (SARDINIA Experiment) Smart ticketing for mobility in Europe: the contribution of the Atlantic Area Inspection and Diagnosis of Timber Structures by Non-destructive Methods Processes of Timber Conservation and Consolidation Regulations for Sustainable Water Reuse Alkali-Activated Binders Produced from Petrochemical Fluid Catalytic Cracking Catalyst Waste Self Compacting Concrete Containing Limestone and a Waste Oil Refinery Catalyst Avaliação Comparativa de Ferramentas Neuronais. Aplicação à Praia da Vitória, Terceira, Açores Aplicações do Sistema de Previsão e Alerta do Risco de Galgamentos em Zonas Costeiras e Portuárias: Costa da Caparica e Praia da Vitória Simulação Numérica de Comportamento de um Navio Amarrado no Terminal XXI do Porto de Sines Simple Route for the Production Metal Oxide-Carbon Hybrid Composites for Applications as Supercapacitor Electrodes Shear-Wave Structure of the Lower-Tagus Valley Region From Ambient W-SHAKE - the Waves that SHAKE our Earth, a Parents-in-Science Malta S. Francisco USA Roterdão Holanda Viena de Áustria Áustria Guimarães Portugal Pau França Dublin Irlanda Ankara Turquia Macau China Brno República Checa Oslo Noruega Cidade do Rio Grande Brasil Lausanne Suíça Viena Áustria Pág. 8/19

9 Conferência Título da comunicação Local NANO - XII International Conference on Nanostructured Materials Physics of Colloidal Particle with heterogeneously Patterned Surfaces Liquids, Soft Matter and Biological Physics Board Metting When Can Empirical Green Functions be Computed fron Noise Cross- Correlations? Hints from Differente Geographical and Tectonic Environments Ambient Noise Tomography of the EastAfrican Rift System in Mozambique A New Look at the Seismo-Tectonics of Portugal Seismic Noise Sources Inferred from Dernse onshore and Ofshore Deployments in Portugal Synthesis of sub-5 nm Co-Doped SnO2 Nanoparticles and their Structural, Microstructural, Optical and Photocatalytic Properties New titanates Nanotubular Structures Metal-Dopped and co-sensitized by crystalline Metal Chalcogenide Nanoparticles Self Assembly in Chains, Rings ans Branched Structures in Models of Patchy particles Liquid Crystal Foam Moscovo Rússia Viena Áustria Londres e Southampton Reino Unido CCP5 - Annual Meeting - Condesed Homogeneous Associating Fluids - Patchy colloids at interfaces (Poster) Telford Phase Simulations - Recent Advances in Theory and Applications Reino Unido SUSY LHC Results and the Two Higgs Double Model Machester Reunião Científica na universidade de Tâner e colaboração com o Prof. Abdessiam Arhrib Apresentação de Palestra na CHARGED - Prospects for Charged Higgs Discovery at Colloids E-MRS Spring Meeting (European Material Research Society) ICTF 16 Conference System, - 16th International Conference on Thin Films Eupean Conference on Sythetic Aperture Radar NATO SET 186 Meeting on Airborne Passive Radar and Their Applications NDC - Norwegian Developers Conference AISC - International Conference on Advances in Interdisciplinary Statistic and Combinatoires Portuguese Finance 8th Network Conference AOP - II International Conference on Applications of Optics and Photonics Are Extra Scalars Hidden Results? Interpretation of the LHC Run-1 Higgs Results (2HDM) Error Control of four Wave Mixing Spectral Data Based on a SiC- Technology Low Power UV Background as a Bridge Betwween the LCV and IR Telecommunications Enhanced Sensitivity in the VIS-NIR Range Under UV Ligth in a-sic Pinpin Devices A Distributed SPICE Model of Amorphous Silicon Solar Cells UV-Irradiation in Increase the Spectral Sensitivity of a SiC Pi'n/pin Photodiode Beyond the Visible Spectrum Light Design of FullAdder Based os a-sic:h Technology Monolitich Pinpin Heterojunction Photodetector for VLC Application Optoelectronic Capacitive Coder/Decoder Model Velocity Vector Estimation of Moning Targets Using C- band SLC Strip Map SAR Data Apresentação e Discussão de trabalho na Área de Processamento de Alvos utilizando Sistemas deradar Passivo a Bordo de Aeronaves Workshop "Designing and Implementing Web APIs in the.net platform" Sessão "Single Sign-on for Mobile Native Applications" Bonds Historical Simulation Value at Risk One Factor Machine Learning Gaussian Short Rate Energy-Aware RWA for IP Transport Over WDM Networks Reino Unido Marrocos Uppsala Suécia Lille França Dubrovnik Croácia Berlim Alemanha Dayton USA Oslo Noruega Greensboro USA Vilamoura Portugal Aveiro Portugal Pág. 9/19

10 Conferência Título da comunicação Local International EWLP - 13th European Wirkshop on Lignocellulosics and Pulp CAMEXPO Conference 24th Anniversary World Congress on Biosensors BIT's 3rd Annual conference and EXPO of AnalytiX-, International Convention Lignin Chaaracterization of Teak Old trees from East Timor by PY- /GC/MS(FID) Radial and Axial Variation of Non-Polar Extractives in Eucalyptus Globulus Characterization on Cynara Cardunculus Lignin by PY-GC/MS(FID) The Role of Enzymes, Beta-Glucans and Secondary Metabolites in Mushroom Nutrition Immobilization of Whole cells and Cell-Free Extracts of Recombinant E.Coli Containing FLIP Nanosensores for Glucose Assay Fluorescent Indicator Proteins (FLIP) Nanosensors for Glucose Assay Sevilha Espanha Londres Reino Unido Melbourne Austrália EUROQSAR Sucessfull QSAR Wthndloys for the Synthese of New Antitibercular Agents S. Peterburgo Rússia Seminário sobre Metodologia de Investigação CHEMPOR - 12th International Chemical and Biological Engineering Conference ESCAPE - European Symposium on Computer Aided Process Enginnering POC - Polymers and Organic Chemistry, IUPAC Conference 19th Meeting of the Portuguese Electrochemical Society and XVI Iberian Meeting of Electrochemistry ICCC 41-41th International Conference on Coordination Chemistry SHC XIX - 19th International Symposium on Homogeneous Catalysis Eurochem - Workshop on Quality in Analytical Measurementsrom Specification to Decision Encontro Luso-Galego - Porto - Portugal Metodologias de Investigação Quantitativa com Suporte Informático A Callixarene-Derived Poly(phenyleneethylene) as a Thin Film Sensor for High Explosives in Aqueous Media Abesto Densillation Systems: Designs and Optime Through Simulation with Combined with Design of Experiments Production of Novel Monoclonal Antibodies Against Extracellular Polysaccharides from Pleurotus Ostreastus by Using Hybridoma Technology Novel Colorimetric Assay of Polysaccharides by Alcian Blue Dye in a96- Well Microtiter Plate in Basidiomycete Mushrooms Explosive Detection by Calix[4]arene-Carbazole-Containing Polymers Anaerobic Digestion - Evaluate the Sludge Biodegradability from Guia WWTP Evaluation of Sludge Production in Portugal Study of Energy Efficient Colums Usage for Multicomponent Separations Throghprocess Simulation and Statistical Methodes Study of Energy Eficient Distillation Columns Usage for Multicomponent Separations Through Process Simulation and Statistical Methods Inherently Chiral Calix[4]arenes with Planar Chirality: Two New Entries to the Family Arylenethynylene Trimers Bearing Calix[4]arenes: Synthesis, Optical Properties and Self-Assembling Studies Synthetic Electrochemical and Theoretical Study of the Alkylated Cyanoimido-Complexes Trans - [Mo(NCN)(dppe)2]X Electrochemical Behaviour of Silver Coordination Polymers with Tri and Hexa-Cyanoethyl Functionalized Ligands C-Scorpionate Complexe as Homogeneous and Supported Catalysts for the Oxidation of Alkanes Microwave-Assisted and Solvent-Free Peroxidative Oxidation of Secondary Alcohoks with Cu Catalytic Systems C-Scorpionate Fe" Complexe as Catalyst for Cyclooctane Oxidation with Hydrogen Peroxide Efficiente and Clean Acetylation of Cyclohexanol Using "Green" Ionic Liquids Copper(II) Complexes Bearing a New N6O4 Nacrocyclic Ligand for the Aerobic Oxidation of Benzylic Alcohols Variability of Uncertainty Associated to Heavy Metals Determination in urban Solids Reutilização de Águas Residuais - Caso de estudo ETAR de Vale Faro Avaliação do Estado da Rede de Distribuição de Água no ISEL Dalian China S. Luiz do Maranhão e Maceió Brasil Porto Portugal Budapeste Hungria Timisoara Roménia Aveiro Portugal Singapura Ottawa Canadá Lisboa Portugal Pág. 10/19

11 EDUCOM MANO PT Conferência Título da comunicação Local Mobilidade internacional Contribuição para o Estudo dos Subprodutos de uma ETAR - Gradados e Areias Soluções de Baixo Custo Para Tratamento de Cargas Poluentes Extraurbanas Resíduos Sólidos Urbanos - Caso de Estudo da Ilha das Flores Novas Tecnologias Químicas Aplicadas na Produção de Biocombustíveis: Oportunidades e Desafios Determinação das Curvas Binodais para Sistemas Ternários Envolvendo Biodiesel Álcool e Água Production of Renewable Sythetic Fuels from Electricity Using the Electrofuel Concept The Role of Teaching Decision Analysis for Sustainability in Engineering Schools Notice on a Methology for Monitoring Ultrafine Particle/Nano Particle in Microenvironments Comunicações efetuadas por docentes em eventos internacionais Istambul Turquia Porto Portugal A mobilidade é feita ao abrigo protocolos e programas de intercâmbio internacional, sendo que todas são concretizadas em relação a anos letivos. Assim, o presente Relatório indica os resultados do ano letivo 2013/. Para cada tipo de mobilidade referenciada, indica-se o país estrangeiro de origem ou de destino, a respetiva instituição de ensino superior designada por Escola e o número de pessoas em mobilidade e, em relação aos estudantes, também se menciona o curso do ISEL que os recebeu ou enviou em período de estudos. Estudantes No âmbito da dinamização de quatro protocolos internacionais o ISEL recebeu 21 estudantes [Tabela 3]. País de origem Escola de origem Curso N.º de estudantes Brasil Universidade do Sul de Santa Catarina Eng. Informática e 2 Computadores China Universidade de Guangdong Eng. Civil 1 Cazaquistão Al-Farabi Kazhnan National University Eng. Química 1 Guiné Equatorial Escuela Universitaria de Ingenierías Língua Portuguesa e 17 Técnicas Inglês Técnico Total 21 Estudantes recebidos no âmbito de protocolos internacionais No âmbito do programa Erasmus Plus o ISEL recebeu 16 estudantes provenientes de oito instituições de ensino superior de seis diferentes países [Tabela 4]. País de origem Escola de origem Curso de Engenharia N.º de estudantes Hungria Budapest University of Technology and Química 1 Economics Checoslováquia Brno University of Technology Civil 2 Polónia Poznan University of Technology Civil 4 Lodz University of Technology Civil 3 Pág. 11/19

12 País de origem Escola de origem Curso de Engenharia N.º de estudantes Grécia Technological Educational Institute of Civil 1 Pireas França Institute Bethune Université D Artois Civil 1 Espanha Universistat Jaume I Mecânica 3 Universidad de Granada Civil 1 16 Estudantes IN no âmbito de programa Erasmus Plus Para além dos 37 estudantes indicados, estão matriculados em cursos de licenciatura e mestrado no ISEL, 120 estudantes estrangeiros de 19 diferentes países em quatro continentes, África, América, Ásia e Europa. No âmbito do programa Erasmus Plus o ISEL enviou 21 estudantes para efetuarem um período de estudos em nove diferentes instituições de ensino superior de engenharia de seis distintos países [Tabela 5]. País de acolhimento Escola de acolhimento Curso N.º de alunos Checoslováquia Brno University of Technology Eletrotécnica 4 Civil 3 Mecânica 2 Informática 1 Lituânia Vilniaus Gedimino University Mecânica 4 Bélgica Haute Ecole Leonard Devinci Ecam Civil 1 Holanda Fontys University Applied Sciences Telecomunicações 1 Itália Università di Pisa Civil 1 Università of Ferrara Civil 1 Università of Ferrara Mecânica 1 Università dsi Sapienza Roma Informática 1 Dinamarca Via University Mecânica 1 Total 21 Estudantes OUT no âmbito de programa Erasmus Plus Acresce indicar que dois estudantes do ISEL se encontram em empresas internacionais a realizar estágio, como trabalho final de mestrado. Docentes Ao abrigo de um dos programas de cooperação internacional o ISEL recebeu em missão sete docentes da Universidade de Guangdong da China. No âmbito do programa Erasmus Plus, seis docentes estrangeiros participaram em missões de ensino no ISEL, vindos de três diferentes instituições de ensino superior de três distintos países [Tabela 6]. Pág. 12/19

13 País de acolhimento Escola de origem N.º de docentes Polónia Poznan University of Technology 1 Lituânia Vilniaus Gedimino University 4 Grécia A. T. E. I. of Thessaloniki 1 Total 6 Docentes IN no âmbito de programa Erasmus Plus Também no âmbito do programa Erasmus Plus, sete docentes do ISEL participaram e missões de ensino em cinco diferentes instituições de ensino superior de quatro distintos países [Tabela 7]. País de origem Escola de acolhimento N.º de docentes Bulgária Bulgarian Academy of Ciences 2 Finlândia Oulu University of Applied Sciences 2 Turku University of Applied Sciences 1 Polónia University of Wroklaw 1 Grécia A. T. E. I. of Thessaloniki 1 Total 7 Docentes OUT no âmbito de programa Erasmus Plus Trabalhadores não docentes Em termos internacionais nenhum trabalhor não docente do ISEL efetuou qualquer mobilidade. Mas o ISEL recebeu cinco: ao abrigo de um dos programas de cooperação internacional recebeu um da Universidade de Guangdong da China; no âmbito do programa Erasmus Plus recebeu um de Vilnius Gediminas Technical University da Lituânia; no âmbito das visitas enquadradas na Semana Internacional organizada pelo Instituto Politécnico de Lisboa recebeu dois da Polónia, de Opole university of Technology e de University of Warmia and Mazury. Protocolos com instituições de ensino superior Em teve inicio o novo programa comunitário Erasmus Plus, pelo que o ISEL, através do NRI, se empenhou em dinamizar este novo programa nas várias vertentes da sua atuação. Foram celebrados 43 protocolos com Instituições parceiras no âmbito do programa Erasmus. De entre estes, 36 foram renovados pela reestruturação deste programa, envolvendo 19 países parceiros [Tabela 8]. País Escola de ensino superior País Escola de ensino superior Alemanha University of Dusseldorf Applied Sciences Universidad de Zaragoza University of Stuttgart Universidad de Salamanca Bélgica Haute Ecole Léonard de Vinci ECAM Universistat Jaume I Bulgária Bulgarian Academy of Sciences Finlândia Savonia University of Applied Sciences Chipre Frederick University Turku University of Applied Sciences Dinamarca Via University College França Université D Artois Eslovénia University of Maribor Grécia A.T.E.I of Thessaloniki Espanha Universidad Politécnica de Madrid Holanda NHL Leeuwarden University Pág. 13/19

14 País Escola de ensino superior País Escola de ensino superior Fontys University of Applied Sciences Polónia Lodz University of Technology Hungria Budapest University of Technology and Economics Poznan University of Technology Itália University of Ferrara Gdansk University of Technology University of Camerino Wroclawski University Università degli studi Roma Tre Crakow University of Technology Università di Pisa Czestochowa University of Technology Letónia Lituânia Università di Roma la Sapienza Università degli Studi di Salerno Riga Technical University Vilnius Gediminas Technical University República Checa Turquia Brno University of Technology Marmara University Karabuk University Noruega Telemark University Protocolos renovados com instituições parceiras no âmbito do programa Erasmus Os sete restantes, envolvendo quatro países parceiros e que se indicam de seguida, foram celebrados pela primeira vez [Tabela 9]. Espanha País Universidad de Castilla- la Mancha Escola de ensino superior Universitat Girona Holanda Itália Turquia Avans University of Applied Sciences - Faculty of Engineering and Information Technology Università degli Studi di Foggia Osmaniye korkut University Erciyes University Kocaeli University (kou) Protocolos estabelecidos com instituições parceiras no âmbito do programa Erasmus Para além do programa Erasmus, foram dinamizados os quatro protocolos de cooperação internacional devido a ações que se têm vindo a desenvolver no ISEL [Tabela 10]. Brasil China País Escola de ensino superior Universidade do Sul de Santa Catarina Universidade de Guangdong Cazaquistão Guiné Equatorial Al-Farabi Kazhnan National University Escuela Universitaria de Ingenierías Técnicas Outros protocolos no âmbito da cooperação internacional Bolsa de empregadores O ISEL criou em uma Bolsa de Empregadores constituída pelas empresas que entram em contacto com o Serviço de Relações Externas no sentido de divulgar bolsas de emprego. Neste primeiro ano, registaram-se 45 empresas internacionais. Pág. 14/19

15 Oferta formativa em língua inglesa O ISEL não tem oferta formativa em língua estrangeira, nomeadamente em inglês, no entanto, os estudantes estrangeiros em período de estudos no ISEL sempre foram apoiados com recurso a aulas tutoriais em língua inglesa. A indicação da bibliografia disponível na Biblioteca do ISEL e alguns textos pedagógicos sobre parte ou a totalidade da matéria, em língua inglesa e referente às unidades curriculares que foram selecionadas para serem frequentadas e, também, o apoio pedagógico que os docentes disponibilizaram para além do seu horário, estão entre as ações que têm sido desenvolvidas. Pág. 15/19

16 4. ANÁLISE CRÍTICA A participação em eventos internacionais no âmbito da educação e formação na área da engenharia foi razoável, face ao número de docentes, apesar de condicionada pela delicada situação económica em que o ISEL se encontra. O incentivo a uma maior participação passa sobretudo, pelo pagamento de inscrições, alojamento, e transportes. Em 2013/ estiveram 37 estudantes estrangeiros em período de estudos no ISEL, a que corresponde um aumento de 27,6% face aos 29 estudantes em 2012/2013. No entanto, ao abrigo do Programa Erasmus o número diminuiu para 16, uma quebra de 40,7% face aos 27 no ano letivo anterior. Ora, para inverter esta situação, será importante aumentar a divulgação em língua inglesa da atratividade da vida académica do ISEL e repensar a organização curricular dos cursos do ISEL, designadamente, providenciar o normal funcionamento de algumas unidades curriculares ou cursos em inglês. Os 21 estudantes do ISEL que efetuaram em 2013/ um período de estudos numa instituição de ensino superior estrangeira, corresponde a um aumento de 16,7% relativamente aos 18 do ano anterior. O aumento foi fraco, apesar das ações desenvolvidas pelo NRI na divulgação dos programas de mobilidade e no apoio prestado aos estudantes, e, poderá estar relacionado, com limitações económicas dos estudantes e com a sua pouca sensibilização para a importância que a internacionalização do currículo académico tem, na integração dos diplomados no mercado de trabalho. Assim, deve haver uma mais eficaz divulgação dos programas de mobilidade, nomeadamente através de sessões de esclarecimento organizadas pelo NRI, e os estudantes devem ser mais incentivados à participação nestes programas. Para o incentivo, os docentes têm um papel muito importante, mas o testemunho de colegas que já fizeram um período de estudos no estrangeiro é fundamental. Em termos globais, em 2013/ estiveram 58 estudantes em mobilidade, o que corresponde a um acréscimo de 23,4% relativamente aos 47 no ano anterior. Relativamente aos docentes em mobilidade, e apesar de os números serem baixos, verificou-se, no ano letivo de referência, um aumento face ao ano anterior. Sem ser de ensino, efetuaram-se sete missões, quando no ano anterior não se tinha efetuado nenhuma, e, de ensino, efetuaram-se treze (sete, de docentes do ISEL que foram em missão de ensino para o estrangeiro e seis que foram recebidos no ISEL), quando no ano anterior se tinham realizado cinco (com apenas um docente do ISEL a sair), um aumento de 146,3%. O incentivo a uma maior participação passa por certo por uma melhor divulgação dos programas. Quanto aos trabalhadores não docentes, vários serão os fatores que contribuíram para a sua falta de participação, nomeadamente a barreira linguística, os recursos financeiros e a falta de motivação. Uma mais eficaz divulgação dos programas, em simultâneo com o incentivo à sua participação, poderá vir a alterar esta situação. Os protocolos celebrados foram muitos, devido, principalmente, à alteração ocorrida ao nível do programa Erasmus Plus que conduziu à necessidade da renovação dos existentes. Os celebrados com Pág. 16/19

17 instituições sem qualquer ligação anterior, portanto pela primeira vez, foram quatro, e, nestas condições, não ocorreu nenhum no ano anterior. O Plano Estratégico, definido com base na Política da Qualidade da Instituição, fornece o enquadramento para o estabelecimento dos objetivos operacionais que anualmente são transportados para o Quadro de Avaliação e Responsabilização e para o Plano de Atividades, documentos que permitem operacionalizar a estratégia definida. Apresenta-se, de seguida, os objetivos operacionais definidos para a cooperação internacional e o resultado face às ações desenvolvidas, resultados estes, obtidos de acordo com os indicadores definidos no Plano Estratégico [Tabela 11]. # Objetivo Operacional # Ações Resultado (%) D1 Manter e incrementar uma maior integração do ISEL em redes nacionais e internacionais no âmbito da engenharia e do ensino da engenharia D2 Aumentar a mobilidade transfronteiriça e intersectorial D3 Fomentar a realização de estágios/empregabilidade dos discentes junto das organizações internacionais do sector D1.1 Organização de eventos internacionais no âmbito da 28,6 engenharia e do ensino da engenharia D1.2 Liderança nos domínios da engenharia e do ensino da 14,3 engenharia D2.1 Aumentar a mobilidade dos docentes através de programas 169,1 de intercâmbio internacional D2.2 Aumentar a mobilidade dos discentes através de programas 46,9 de intercâmbio internacional D2.3 Aumentar a mobilidade dos trabalhadores não docentes 0,0 através de programas de intercâmbio internacional D2.4 Aumentar as parcerias com instituições estrangeiras de 116,7 engenharia e de ensino para possibilitar aos discentes um período de permanência curricular no estrangeiro D3.1 Colocação de discentes em instituições e organizações 10,4 internacionais em período de estágio D3.2 Dinamização de uma bolsa de empregadores 45 D5 Promover a oferta formativa em língua estrangeira no D5.1 Lecionar unidades curriculares em língua inglesa de uma ISEL forma estruturada em cada curso D5.2 Promover a integração de alunos estrangeiros nos cursos de graduação e pós-graduação Monitorização das acções relativas à cooperação internacional 0,0 268,1 Síntese dos pontos fortes e fracos Se alguns dos fatores determinantes na escolha do ISEL, como instituição de ensino superior de acolhimento, são pontos fortes do nosso país, já os pontos fracos são da exclusiva responsabilidade do ISEL, por isso mais facilmente corrigidos [Tabela 12]. Pontos Fortes Clima de Portugal Segurança Qualidade de vida portuguesa Localização do ISEL Ambiente académico Oferta formativa diversificada Pontos Fracos Integração em redes internacionais Divulgação da imagem Site Oferta formativa em língua inglesa Ligação entre NRI e os cursos Motivação para a mobilidade Qualidade do ensino Pontos Fortes e Pontos Fracos Pág. 17/19

18 Recomendações para a melhoria Indicam-se algumas oportunidades de melhoria no ISEL, identificadas no decorrer da elaboração do presente Relatório: Identificar novas parcerias estratégicas Promover o envolvimento em redes académicas internacionais Melhorar o site Aumentar a divulgação em língua inglesa da atratividade da vida académica do ISEL Reforçar a produção de conteúdos educativos em língua inglesa Promover a oferta de cursos do 2º ciclo em inglês Melhorar a divulgação junto dos estudantes, docentes e trabalhadores não docentes dos programas de mobilidade, nomeadamente através de sessões de esclarecimento organizadas pelo NRI Criar mecanismos para o encorajamento à participação em programas de mobilidade. Pág. 18/19

19 Rua Conselheiro Emídio Navarro, Lisboa PORTUGAL (+351)

E R A S M U S + ERASMUS+ Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa. Apresentação

E R A S M U S + ERASMUS+ Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa. Apresentação ERASMUS+ Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa Apresentação ERASMUS+ - Ensino Superior O Erasmus+ é o novo programa da UE dedicado à educação, formação, juventude e desporto. O programa tem início

Leia mais

Mobilidade de Estudantes Sessão de Esclarecimento 2015/2016 janeiro 2015 Núcleo de Relações Internacionais do ISEL

Mobilidade de Estudantes Sessão de Esclarecimento 2015/2016 janeiro 2015 Núcleo de Relações Internacionais do ISEL Changing lives. Opening minds. Mobilidade de Estudantes Sessão de Esclarecimento 2015/2016 janeiro 2015 Núcleo de Relações Internacionais do ISEL ERASMUS + Uma porta aberta para a Europa : O novo programa

Leia mais

Preçário dos Cartões Telefónicos PT

Preçário dos Cartões Telefónicos PT Preçário dos Cartões Telefónicos PT Cartão Telefónico PT 5 e (Continente)... 2 Cartão Telefónico PT 5 e (Região Autónoma dos Açores)... 6 Cartão Telefónico PT 5 e (Região Autónoma da Madeira)... 10 Cartão

Leia mais

Alentejo no horizonte 2020 Desafios e Oportunidades

Alentejo no horizonte 2020 Desafios e Oportunidades Alentejo no horizonte 2020 Desafios e Oportunidades Vendas Novas - 02 de julho de 2013 aicep Portugal Global é uma agência pública de natureza empresarial, cuja missão é: Atrair investimento estrangeiro

Leia mais

Náutica. Desenvolvimento Económico e Cultura Marítima. Lisboa, 8 de Fevereiro de 2012

Náutica. Desenvolvimento Económico e Cultura Marítima. Lisboa, 8 de Fevereiro de 2012 Náutica Desenvolvimento Económico e Cultura Marítima Lisboa, 8 de Fevereiro de 2012 Aicep Portugal Global é uma agência pública de natureza empresarial, cuja missão é: Atrair investimento estrangeiro para

Leia mais

Bergen Arkitekt Skole Noruega http://www.bas.org Esta Universidade recomenda aos alunos candidatos o domínio de inglês - nível B1

Bergen Arkitekt Skole Noruega http://www.bas.org Esta Universidade recomenda aos alunos candidatos o domínio de inglês - nível B1 MESTRADO INTEGRADO EM ARQUITETURA. Aalto University Finlândia http://architecture.aalto.fi/en Esta Universidade recomenda aos alunos candidatos o domínio de inglês - nível B2/C1 Bergen Arkitekt Skole Noruega

Leia mais

Seminário Internacional Portugal - Brasil

Seminário Internacional Portugal - Brasil UM PROGRAMA ESPECIAL DE MOBILIDADE INTERNACIONAL EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO Gustavo Santos ast.porto@itamaraty.gov.br Setor de Cooperação Científica Superior Consulado-Geral do Brasil no Porto Seminário

Leia mais

Áustria, Dinamarca, Finlândia, França, Irlanda, Itália, Liechtenstein, Noruega, Suécia, Reino Unido

Áustria, Dinamarca, Finlândia, França, Irlanda, Itália, Liechtenstein, Noruega, Suécia, Reino Unido PROGRAMA ERASMUS+ AÇÃO 1 MOBILIDADE INDIVIDUAL PARA FINS DE APRENDIZAGEM ENSINO SUPERIOR 2015 TABELA DE BOLSAS DE MOBILIDADE ESTUDANTES PARA ESTUDOS E ESTÁGIOS TABELA 1 De Portugal Continental para: Valor

Leia mais

Bergen Arkitekt Skole Noruega http://www.bas.org Esta Universidade recomenda aos alunos candidatos o domínio de inglês - nível B1

Bergen Arkitekt Skole Noruega http://www.bas.org Esta Universidade recomenda aos alunos candidatos o domínio de inglês - nível B1 MESTRADO INTEGRADO EM ARQUITETURA. Aalto University Finlândia http://architecture.aalto.fi/en Esta Universidade recomenda aos alunos candidatos o domínio de inglês - nível B2/C1 Bergen Arkitekt Skole Noruega

Leia mais

GUIA do ESTUDANTE ERASMUS+ 2015-2016

GUIA do ESTUDANTE ERASMUS+ 2015-2016 GUIA do ESTUDANTE ERASMUS+ 2015-2016 Esclarecimentos de dúvidas/informações adicionais: Carolina Peralta/Isabel Silva Gabinete de Relações Internacionais - GRI Rua de Santa Marta, 47, 1º Piso sala 112-1169-023

Leia mais

'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR

'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR 'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR 27/09 Turismo 27/09 Taxas de Juro 21/09 Energia 19/09 Taxas de Juro 15/09 Economia 12/09 Economia INE divulgou Viagens turísticas de residentes 2.º Trimestre de 2006 http://www.ine.pt/prodserv/destaque/2006/d060927/d060927.pdf

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES E CONTAS 2013

RELATÓRIO DE ATIVIDADES E CONTAS 2013 I. ISEL RELATÓRIO DE ATIVIDADES E CONTAS Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Presidente do ISEL Março 2014 I. ÍNDICES ÍNDICE DO DOCUMENTO: I. ÍNDICE... 1 II. MENSAGEM DO PRESIDENTE... 3 III. NOTA

Leia mais

Começar Global e Internacionalização

Começar Global e Internacionalização Começar Global e Internacionalização Artur Alves Pereira Assessor do Conselho de Administração, AICEP Portugal Global Fevereiro 06, 2014 1 A aicep Portugal Global Missão. A aicep Portugal Global é uma

Leia mais

Os Cursos de Especialização Tecnológica Em Portugal Nuno Mangas

Os Cursos de Especialização Tecnológica Em Portugal Nuno Mangas Os Cursos de Especialização Tecnológica Em Portugal Nuno Mangas Fórum novo millenium Nuno Mangas Covilhã, 22 Setembro 2011 Índice 1 Contextualização 2 Os CET em Portugal 3 Considerações Finais 2 Contextualização

Leia mais

O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas

O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas Porto, 28 de Janeiro de 2014 Índice 1. Enquadramento 2. A aicep Portugal Global 3. Produtos e serviços AICEP Enquadramento Enquadramento

Leia mais

GABINETE DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS Programa de Aprendizagem ao Longo da Vida Relatório de Atividades 2011/2012

GABINETE DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS Programa de Aprendizagem ao Longo da Vida Relatório de Atividades 2011/2012 GABINETE DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS Programa de Aprendizagem ao Longo da Vida Relatório de Atividades 2011/2012 1. Programa Erasmus - Mobilidade: Financiamento: Financiamento total: 520.191,00 Financiamento

Leia mais

A POSIÇÃO DE PORTUGAL NA EUROPA E NO MUNDO

A POSIÇÃO DE PORTUGAL NA EUROPA E NO MUNDO A POSIÇÃO DE PORTUGAL NA EUROPA E NO MUNDO Portugal situa-se no extremo sudoeste da Europa e é constituído por: Portugal Continental ou Peninsular (Faixa Ocidental da Península Ibérica) Parte do território

Leia mais

Uma Rede de apoio à competitividade das empresas. 30 de abril de 2014, ISCTE-IUL, Lisboa

Uma Rede de apoio à competitividade das empresas. 30 de abril de 2014, ISCTE-IUL, Lisboa Uma Rede de apoio à competitividade das empresas 30 de abril de 2014, ISCTE-IUL, Lisboa Quem somos Quem somos? Onde estamos? Criada pela Comissão Europeia no âmbito do Programa Quadro para a Competitividade

Leia mais

SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR. Viana do Castelo, 11de Fevereiro

SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR. Viana do Castelo, 11de Fevereiro SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR Viana do Castelo, 11de Fevereiro www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos, S.A. 2014 Índice Sobre a COSEC Seguro de Créditos Soluções à medida em resumo

Leia mais

Guia do Estudante Erasmus - Período de Estudos

Guia do Estudante Erasmus - Período de Estudos ESTE ANO VOU CONHECER NOVAS PESSOAS ESTE ANO VOU ALARGAR CONHECIMENTOS ESTE ANO VOU FALAR OUTRA LÍNGUA ESTE ANO VOU ADQUIRIR NOVAS COMPETÊNCIAS ESTE ANO VOU VIAJAR ESTE ANO VOU SER ERASMUS Guia do Estudante

Leia mais

Ação Cultural Externa Relatório Anual 2011 - Indicadores DSPDCE - 2012

Ação Cultural Externa Relatório Anual 2011 - Indicadores DSPDCE - 2012 Ação Cultural Externa Relatório Anual 0 Indicadores DSPDCE 0 .Iniciativas apoiadas pelo IC a) Número (total): 0 b) Montante global:.0,0,* Áreas Geográficas África América Ásia Europa Médio Oriente e Magrebe

Leia mais

Portugal Leaping forward

Portugal Leaping forward Portugal Leaping forward Dr. Pedro Reis Presidente da AICEP Lisboa, 16 de Março 2012 Enquadramento internacional Fonte: EIU (Fev 2012) Nota: PIB a preços de mercado Variação (%) Enquadramento internacional

Leia mais

Ano Europeu da Criatividade e Inovação

Ano Europeu da Criatividade e Inovação Ano Europeu da Criatividade e Inovação Imaginar criar inovar Índice A União Europeia O caminho da UE O Ano Europeu Criatividade e Inovação. Porquê? Criatividade e Inovação. Importância Criatividade e Inovação.

Leia mais

NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME

NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME 15.06.2010 Institucional \ Breve Introdução A NEWVISION é uma empresa Portuguesa de base tecnológica, que tem como objectivo

Leia mais

LIGAMOS PEQUENAS EMPRESAS A GRANDES NEGÓCIOS.

LIGAMOS PEQUENAS EMPRESAS A GRANDES NEGÓCIOS. Soluções de Telecomunicações para Empresas LIGAMOS PEQUENAS EMPRESAS A GRANDES NEGÓCIOS. Permanência mínima para todos os serviços de 24 meses. IVA não incluido. Válido até Outubro de 2012 ZON Office ZON

Leia mais

4Pro. Telemóvel Telefone Internet Televisão

4Pro. Telemóvel Telefone Internet Televisão 4Pro A oferta mais competitiva, desenhada para empresas e profissionais que lhe garante os melhores resultados 2 cartões de telemóvel com comunicações ilimitadas para todas as redes nacionais, para uma

Leia mais

INTERCÂMBIO ACADÊMICO INTERNACIONAL

INTERCÂMBIO ACADÊMICO INTERNACIONAL EQUIPE Coordenação do Intercâmbio Internacional FAU UFRJ: Prof. Mônica Santos Salgado Coordenação Administrativa: Sra. Eliane Magalhães Monitores: Ludmila Duarte e Thiago Torres contato: intercambio@fau.ufrj.br

Leia mais

TABELA DE VALORES DE BOLSAS NO EXTERIOR

TABELA DE VALORES DE BOLSAS NO EXTERIOR Revogada pela RN 020/06 Resolução Normativa RN-007/2006 Revoga a RN 001/05 TABELA DE VALORES DE BOLSAS NO EXTERIOR O Presidente do CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO - CNPq,

Leia mais

7 10 de maio, 2014 Hotel Royal Tulip Rio de Janeiro, Brasil PRIMEIRO ANÚNCIO. www.hivamericas.org

7 10 de maio, 2014 Hotel Royal Tulip Rio de Janeiro, Brasil PRIMEIRO ANÚNCIO. www.hivamericas.org 7 10 de maio, 2014 Hotel Royal Tulip Rio de Janeiro, Brasil PRIMEIRO ANÚNCIO www.hivamericas.org Datas chave para a sua agenda Data limite para inscrição pela taxa antecipada sexta-feira, 31 de janeiro

Leia mais

PT PRIME PREÇÁRIOS DE VOZ EMPRESARIAL 2006. PT Prime Preçário Voz Empresarial 2006

PT PRIME PREÇÁRIOS DE VOZ EMPRESARIAL 2006. PT Prime Preçário Voz Empresarial 2006 PT PRIME PREÇÁRIOS DE VOZ EMPRESARIAL 2006 Versão: 1.0 Pág.: 1/7 1. ACESSO DIRECTO Chamadas DENTRO DO PAÍS Não Corp Corp Local 0,0201 0,0079 Local Alargado 0,0287 0,0105 Nacional 0,0287 0,0105 FIXO MÓVEL

Leia mais

(Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO

(Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO 7.6.2008 C 141/27 V (Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO Convite à apresentação de propostas de 2008 Programa Cultura (2007-2013) Execução das seguintes acções do programa: projectos plurianuais

Leia mais

GUIA DE CANDIDATURA ESTÁGIO ERASMUS - ERASMUS PLACEMENTS (SMP)

GUIA DE CANDIDATURA ESTÁGIO ERASMUS - ERASMUS PLACEMENTS (SMP) GUIA DE CANDIDATURA ESTÁGIO ERASMUS - ERASMUS PLACEMENTS (SMP) INFORMAÇÃO GERAL 1. O que é um estágio Erasmus? O Estágio Erasmus é uma parte da sua formação académica (curricular ou extracurricular) efectuada

Leia mais

O ensino da ETIC é orientado para a prática e integra projetos reais no contexto da formação.

O ensino da ETIC é orientado para a prática e integra projetos reais no contexto da formação. PORQUÊ A ETIC? QUE TIPO DE CURSOS ENCONTRO NA ETIC? QUAIS AS ÁREAS DE ENSINO E OS RESPETIVOS CURSOS HND - HIGHER NATIONAL DIPLOMA (2 ANOS)? QUAIS AS ÁREAS DE ENSINO E RESPETIVOS CURSOS ANUAIS (1 ANO)?

Leia mais

GPRI GABINETE DE PROGRAMAS E RELAÇÕES INTERNACIONAIS

GPRI GABINETE DE PROGRAMAS E RELAÇÕES INTERNACIONAIS GPRI GABINETE DE PROGRAMAS E RELAÇÕES INTERNACIONAIS GUIA DE CANDIDATURA PARA ENSINO E ESTÁGIOS ERASMUS+ Conteúdos I Mobilidade Erasmus+ ENSINO II Candidatura à Mobilidade de Ensino ERASMUS + III Outras

Leia mais

O REITOR DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ANÁPOLIS UniEVANGÉLICA, no uso de suas atribuições, torna público o

O REITOR DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ANÁPOLIS UniEVANGÉLICA, no uso de suas atribuições, torna público o CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ANÁPOLIS REITORIA EDITAL Nº. 30, DE 26 DE AGOSTO DE 2015. SELEÇÃO PARA PROGRAMA DE BOLSAS ERASMUS MUNDUS PROJETO EURO BRAZILIAN WINDOWS (EBW +). O REITOR DO CENTRO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

Patricia Janeiro Sueiro. Tlf: 00 351 239 700 943 FAX: 00 351 239 700 965. Espanhol (conversação, leitura, escrita)

Patricia Janeiro Sueiro. Tlf: 00 351 239 700 943 FAX: 00 351 239 700 965. Espanhol (conversação, leitura, escrita) Dados Pessoais Nome: Patricia Janeiro Sueiro Contacto: tatixinzo@ipn.pt Tlf: 00 351 239 700 943 FAX: 00 351 239 700 965 Línguas Espanhol (conversação, leitura, escrita) Galego (conversação, leitura, escrita)

Leia mais

MANUAL PROGRAMA DE ESTÁGIO IAESTE 2009/2010

MANUAL PROGRAMA DE ESTÁGIO IAESTE 2009/2010 MANUAL PROGRAMA DE ESTÁGIO IAESTE 2009/2010 Caro Participante, Seja bem-vindo ao Programa de intercâmbio de estágio oferecido mundialmente pela IAESTE! Leia atentamente este manual. Ele contém todas as

Leia mais

Cafés e Restaurantes. Telefone Internet Televisão

Cafés e Restaurantes. Telefone Internet Televisão Cafés e Internet A solução HORECA que lhe dá tudo O pacote é a solução para o segmento HORECA que conjuga os melhores conteúdos de desporto nacional e internacional, com telefone e internet. Chamadas ilimitadas

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM Dr. José Timóteo Montalvão Machado. Programa ERASMUS+ Acção-chave 1 Mobilidade para aprendizagem

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM Dr. José Timóteo Montalvão Machado. Programa ERASMUS+ Acção-chave 1 Mobilidade para aprendizagem ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM Dr. José Timóteo Montalvão Machado Programa ERASMUS+ Acção-chave 1 Mobilidade para aprendizagem GUIA DE CANDIDATURA PARA MOBILIDADE DE ESTUDANTES PARA ESTÁGIOS ERASMUS+ (SMP)

Leia mais

Desenvolvimento Econômico e Empreendedorismo

Desenvolvimento Econômico e Empreendedorismo Desenvolvimento Econômico e Empreendedorismo Ricardo Chaves Lima 1 Resumo: O empresário inovador é um componente fundamental do processo de desenvolvimento econômico de acordo com a visão schumpeteriana.

Leia mais

A Competitividade dos Portos Portugueses O Turismo e o Sector dos Cruzeiros

A Competitividade dos Portos Portugueses O Turismo e o Sector dos Cruzeiros O Turismo e o Sector dos Cruzeiros Agenda 1. Portugal e o Mar 2. Os Cruzeiros no PENT 3. O Turismo na Economia Portuguesa 4. O Segmento de Cruzeiros Turísticos 5. Cruzeiros Turísticos em Portugal Terminais

Leia mais

PORTUGAL. A recente performance de Portugal enquanto destino turístico Mitos e realidades. João Cotrim de Figueiredo 05 dezembro 2015

PORTUGAL. A recente performance de Portugal enquanto destino turístico Mitos e realidades. João Cotrim de Figueiredo 05 dezembro 2015 PORTUGAL A recente performance de Portugal enquanto destino turístico Mitos e realidades João Cotrim de Figueiredo 05 dezembro 2015 Um ciclo de crescimento longo e a acelerar 12 000 000 10 000 000 Receitas

Leia mais

A formação da União Europeia

A formação da União Europeia A formação da União Europeia A EUROPA DOS 28 Como tudo começou? 1926: 1º congresso da União Pan- Europeia em Viena (Áustria) 24 países aprovaram um manifesto para uma organização federativa na Europa O

Leia mais

Workshop 20 de Junho de 2014. Plataforma de recursos minerais UE, África e América Latina

Workshop 20 de Junho de 2014. Plataforma de recursos minerais UE, África e América Latina Workshop 20 de Junho de 2014 O O Plataforma de recursos minerais UE, África e América Latina QUEM SOMOS Os parceiros do projecto Kandandu são empresas, universidades, associações e redes da área dos recursos

Leia mais

Formação Inicial de Professores na União Europeia. Florbela Lages Antunes Rodrigues Instituto Politécnico da Guarda

Formação Inicial de Professores na União Europeia. Florbela Lages Antunes Rodrigues Instituto Politécnico da Guarda Formação Inicial de Professores na União Europeia Florbela Lages Antunes Rodrigues Instituto Politécnico da Guarda 1999 - O Processo de Bolonha Um Espaço Europeu de Ensino Superior (EEES) globalmente harmonizado

Leia mais

Instituto Nacional de Estatística divulgou A Península Ibérica em Números - 2007

Instituto Nacional de Estatística divulgou A Península Ibérica em Números - 2007 'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR 21/12 Economia 20/12 Demografia Instituto Nacional de Estatística divulgou A Península Ibérica em Números - 2007 http://www.ine.pt/portal/page/portal/portal_ine/publicacoes?publicacoespub_boui=10584451&publicacoesm

Leia mais

Desenvolvimento de educação técnica e científica para a operação de centros de PD&I no Brasil. Carlos Arruda, Erika Barcellos, Cleonir Tumelero

Desenvolvimento de educação técnica e científica para a operação de centros de PD&I no Brasil. Carlos Arruda, Erika Barcellos, Cleonir Tumelero Desenvolvimento de educação técnica e científica para a operação de centros de PD&I no Brasil Carlos Arruda, Erika Barcellos, Cleonir Tumelero Empresas Participantes do CRI Multinacionais Instituições

Leia mais

CHAMADA DE SELEÇÃO INTERNA DE INTERCÂMBIO PARA ALUNOS, PROFESSORES E SERVIDORES DA UEA PELO PROGRAMA ERAMUS EBW+ INSTRUÇÕES GERAIS

CHAMADA DE SELEÇÃO INTERNA DE INTERCÂMBIO PARA ALUNOS, PROFESSORES E SERVIDORES DA UEA PELO PROGRAMA ERAMUS EBW+ INSTRUÇÕES GERAIS Processo de Seleção para estudantes, diplomados e professores da área de educação e tecnologia estudarem em universidades estrangeiras dos países: Espanha, França, Itália, Letônia, Malta, Portugal e Suécia.

Leia mais

MAIS PROTEÇÃO PARA O SEU NEGÓCIO. CÁ DENTRO E LÁ FORA.

MAIS PROTEÇÃO PARA O SEU NEGÓCIO. CÁ DENTRO E LÁ FORA. MAIS PROTEÇÃO PARA O SEU NEGÓCIO. CÁ DENTRO E LÁ FORA. www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos, S.A. 2014 Índice Sobre a COSEC Porquê a COSEC Seguro de Créditos Soluções à medida COSEC em resumo

Leia mais

Desses países, Portugal, Angola e Filipinas estabeleceram consulados-gerais na RAEM.

Desses países, Portugal, Angola e Filipinas estabeleceram consulados-gerais na RAEM. Relações Externas Como entidade não soberana, a Região Administrativa Especial de Macau (RAEM) mantém contactos e relações estreitas com os países e regiões de todo o mundo. Desde sempre mantém relações

Leia mais

Preçário AGENCIA DE CAMBIOS CENTRAL, LDA AGÊNCIAS DE CÂMBIOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 27-Abr-2015

Preçário AGENCIA DE CAMBIOS CENTRAL, LDA AGÊNCIAS DE CÂMBIOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 27-Abr-2015 Preçário AGENCIA DE CAMBIOS CENTRAL, LDA AGÊNCIAS DE CÂMBIOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS O Preçário completo da Agência de Câmbios Central, Lda., contém o Folheto de e Despesas (que incorpora

Leia mais

Curriculum Vitae Francisca Guedes de Oliveira

Curriculum Vitae Francisca Guedes de Oliveira Curriculum Vitae Francisca Guedes de Oliveira Identificação Pessoal Nome: Francisca Rodrigues Sarmento Guedes de Oliveira Data de Nascimento: 29 de Setembro de 1973 Estado Civil: Casada, 3 filhos Morada

Leia mais

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 19 de Setembro

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 19 de Setembro JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 19 de Setembro HORÁRIO ATIVIDADE LOCAL 07h00 Café da Manhã Restaurante Principal 08h45 Abertura Brasoftware Salão Tangará 10h00 Business Suite Salão Nobre 13h00 Almoço

Leia mais

UE apoia o combate à violência e à intolerância no desporto

UE apoia o combate à violência e à intolerância no desporto COMISSÃO EUROPEIA COMUNICADO DE IMPRENSA UE apoia o combate à violência e à intolerância no desporto Bruxelas, 8 de Novembro de 2011 A Comissão Europeia concedeu subvenções a iniciativas destinadas a combater

Leia mais

PÚBLICO ALVO: Promotores de viagens; agentes de viagens; consultores de viagens; operadores de emissivo e receptivo; atendentes.

PÚBLICO ALVO: Promotores de viagens; agentes de viagens; consultores de viagens; operadores de emissivo e receptivo; atendentes. 3. Geografia Turística 3.1 Geografia Turística: Brasil de Ponta a Ponta Proporcionar ao participante melhor compreensão geográfica do país; Apresentar as principais especificidades existentes nos continentes

Leia mais

Gestores mundiais mais confiantes na recuperação económica

Gestores mundiais mais confiantes na recuperação económica 27 de Janeiro, 2010 13ª edição Anual do CEO Survey da PricewaterhouseCoopers em Davos Gestores mundiais mais confiantes na recuperação económica Cerca de 40% dos CEOs prevê aumentar o número de colaboradores

Leia mais

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 23 de Maio

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 23 de Maio JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 23 de Maio AGENDA HORÁRIO ATIVIDADE LOCAL 07h00 Café da Manhã Restaurante Principal 08h45 Abertura Brasoftware Salão Tangará 10h00 Business Suite Salão Nobre 13h00

Leia mais

A Química nas universidades portuguesas

A Química nas universidades portuguesas A Química nas universidades portuguesas José Ferreira Gomes i e Elizabeth S. Vieira Universidade do Porto A avaliação comparativa da produção científica das instituições portuguesas em determinada disciplina

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES / CONTAS

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES / CONTAS RELATÓRIO DE ACTIVIDADES / CONTAS 2003 De acordo com o Plano de Actividades elaborado pela Comissão Directiva do CEEM para o ano de 2003, foram definidas quatro áreas estratégicas de intervenção: - Investigação

Leia mais

Newvision Quando a Internacionalizaçao faz parte do código genético. Marketing 07.10.2010

Newvision Quando a Internacionalizaçao faz parte do código genético. Marketing 07.10.2010 Newvision Quando a Internacionalizaçao faz parte do código genético. Marketing 07.10.2010 Institucional \ Quem Somos A NEWVISION é uma empresa Portuguesa de base tecnológica, que tem como objectivo disponibilizar

Leia mais

A Carteira de Indicadores inclui indicadores de input, de output e de enquadramento macroeconómico.

A Carteira de Indicadores inclui indicadores de input, de output e de enquadramento macroeconómico. Síntese APRESENTAÇÃO O Relatório da Competitividade é elaborado anualmente, com o objectivo de monitorizar a evolução de um conjunto de indicadores ( Carteira de Indicadores ) em Portugal e a sua comparação

Leia mais

A Participação do Conselho Superior da Magistratura em Organizações Internacionais

A Participação do Conselho Superior da Magistratura em Organizações Internacionais A Participação do Conselho Superior da Magistratura em Organizações Internacionais O Conselho Superior da Magistratura é membro de duas organizações internacionais que promovem a cooperação e concertação

Leia mais

Mobilidade de Alunos Associada a Motivações de Estudo

Mobilidade de Alunos Associada a Motivações de Estudo RT D Territórios, empresas e organizações 143 Vol. II (1), 143-147 (2005) Mobilidade de Alunos Associada a Motivações de Estudo Cristina Barroco Novais* Mestre em Gestão de Empresas WÊÊÊÊÊ Introdução A

Leia mais

Marina Rodrigues Career and University Counsellor Consultora

Marina Rodrigues Career and University Counsellor Consultora Marina Rodrigues Career and University Counsellor Consultora Auto conhecimento Tomar decisões Ter em conta as oportunidades Juntar Informação Planear e tomar providências As qualificações academicas são

Leia mais

3ª Conferência Internet, Negócio e Redes Sociais Confiança e Compromisso nos Canais Digitais

3ª Conferência Internet, Negócio e Redes Sociais Confiança e Compromisso nos Canais Digitais 3ª Conferência Internet, Negócio e Redes Sociais Confiança e Compromisso nos Canais Digitais 29 de setembro de 2014 Auditório da BMAG Apoio Patrocinadores Globais APDSI Internet, Negócio e Redes Sociais

Leia mais

Mercados. informação regulamentar. Portugal Acordos Bilaterais Celebrados

Mercados. informação regulamentar. Portugal Acordos Bilaterais Celebrados Mercados informação regulamentar Portugal Acordos Bilaterais Celebrados Janeiro 2013 Índice 5 NOTA DE PRÉVIA 6 ENQUADRAMENTO GERAL A 7 ÁFRICA DO SUL 7 ALBÂNIA 7 ALEMANHA 8 ANDORRA 8 ANGOLA 9 ANGUILLA 10

Leia mais

O PÓS-GUERRA E A CRIAÇÃO DA 1ª COMUNIDADE

O PÓS-GUERRA E A CRIAÇÃO DA 1ª COMUNIDADE O PÓS-GUERRA E A CRIAÇÃO DA 1ª COMUNIDADE Durante muito tempo os países da Europa andaram em guerra. A segunda Guerra Mundial destruiu grande parte do Continente Europeu. Para evitar futuras guerras, seria

Leia mais

Internacionalização da Economia Portuguesa e a Transformação da Indústria Portuguesa. Coimbra, 19 de Novembro de 2010

Internacionalização da Economia Portuguesa e a Transformação da Indústria Portuguesa. Coimbra, 19 de Novembro de 2010 Internacionalização da Economia Portuguesa e a Transformação da Indústria Portuguesa Coimbra, 19 de Novembro de 2010 Enquadramento Enquadramento A importância da Internacionalização na vertente das exportações

Leia mais

PRIMEIRO ANÚNCIO. www.hivamericas.org. 7 10 de maio, 2014 Hotel Royal Tulip Rio de Janeiro, Brasil

PRIMEIRO ANÚNCIO. www.hivamericas.org. 7 10 de maio, 2014 Hotel Royal Tulip Rio de Janeiro, Brasil 7 10 de maio, 2014 Hotel Royal Tulip Rio de Janeiro, Brasil PRIMEIRO ANÚNCIO www.hivamericas.org CONLATAM14 First An_Portuguese_Email_v1b.indd 1 14/10/2013 13:29 Convite dos Presidentes do congresso Em

Leia mais

UNIÃO EUROPEIA Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil

UNIÃO EUROPEIA Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC UNIÃO EUROPEIA Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil

Leia mais

NOS Empresas 4Pro Satélite Detalhe das condiçoes do pacote 4Pro Satélite

NOS Empresas 4Pro Satélite Detalhe das condiçoes do pacote 4Pro Satélite NOS Empresas 4Pro Satélite Detalhe das condiçoes do pacote 4Pro Satélite Telemóvel Comunicações incluidas no pacote: Cada cartão tem 4.000 minutos ou SMS para redes fixas e móveis nacionais. : Depois de

Leia mais

Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt

Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos 2012 1 2 Sobre a COSEC O que é o Seguro de Créditos

Leia mais

PROGRAMAS DE MOBILIDADE INTERNACIONAL

PROGRAMAS DE MOBILIDADE INTERNACIONAL PROGRAMAS DE MOBILIDADE INTERNACIONAL 1) Se eu pretender realizar mobilidade apenas no 2º semestre do próximo ano académico, quando é que devo apresentar a candidatura? 2) Quando é que devo efectuar o

Leia mais

O MUNDO É UM SISTEMA COMPLEXO

O MUNDO É UM SISTEMA COMPLEXO SIMBIENTE Engenharia e Gestão Ambiental Apresentação Institucional O MUNDO É UM SISTEMA COMPLEXO Edição: Janeiro 2012 O Mundo é um sistema complexo. Sistemas naturais. Sistemas socioeconómicos. Desafio

Leia mais

Vodafone Negócios. Red é todas as coisas boas para o seu negócio. Sem preocupações, sem limites.

Vodafone Negócios. Red é todas as coisas boas para o seu negócio. Sem preocupações, sem limites. Vodafone Negócios Red é todas as coisas boas para o seu negócio Sem preocupações, sem limites. Vodafone Red Pro Chamadas e SMS para todas as redes Número fixo no telemóvel com funcionalidades One Net

Leia mais

MNE DGAE. Tratado de Lisboa. A Europa rumo ao século XXI

MNE DGAE. Tratado de Lisboa. A Europa rumo ao século XXI Tratado de Lisboa A Europa rumo ao século XXI O Tratado de Lisboa Índice 1. Contextualização 1.1. Porquê um novo Tratado? 1.2. Como surgiu o Tratado de Lisboa? 2. O que mudará com o Tratado de Lisboa?

Leia mais

Redes de apoio às empresas portuguesas no estrangeiro

Redes de apoio às empresas portuguesas no estrangeiro SERVIÇOS DE INTELIGÊNCIA ECONÓMICA Documento de Inteligência Económica TEMA: Redes de apoio às empresas portuguesas no estrangeiro 1. Importância para as empresas em processo de internacionalização A ação

Leia mais

Relatório de atividades do IPAM- Aveiro

Relatório de atividades do IPAM- Aveiro Relatório de atividades do IPAM- Aveiro 2013 2014 Índice INTRODUÇÃO... 4 1. Grau de cumprimento do plano estratégico e do plano anual e dos respetivos objetivos... 5 Enquadramento: plano e objetivos...

Leia mais

A difícil concretização do processo de Bolonha no Ensino Superior

A difícil concretização do processo de Bolonha no Ensino Superior A difícil concretização do processo de Bolonha no Ensino Superior O SNESup e o Núcleo de Estudantes de Sociologia da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra realizaram mais um debate integrado

Leia mais

INTERVENÇÃO PRECOCE NA INFÂNCIA (IPI) ORIENTAÇÕES PARA AS POLÍTICAS

INTERVENÇÃO PRECOCE NA INFÂNCIA (IPI) ORIENTAÇÕES PARA AS POLÍTICAS INTERVENÇÃO PRECOCE NA INFÂNCIA (IPI) ORIENTAÇÕES PARA AS POLÍTICAS Introdução O presente documento pretende apresentar uma visão geral das principais conclusões e recomendações do estudo da European Agency

Leia mais

Fatores de Impacto para alguns Periódicos Base JCR-2003 /ISI 1

Fatores de Impacto para alguns Periódicos Base JCR-2003 /ISI 1 Fatores de Impacto para alguns Periódicos Base JCR-2003 /ISI 1 O Journal Citation Reports (JCR) publica anualmente o índice conhecido por fator de impacto de um periódico para medir a freqüência com que

Leia mais

OCDE/ITF - IRTAD 5 6 6.1 6.2 A ANSR

OCDE/ITF - IRTAD 5 6 6.1 6.2 A ANSR Jorge Jacob Agenda: 1 Sinistralidade Rodoviária um flagelo mundial 2 Organização Mundial MACRO 3 WHO The Decade of Action for Road Safety 4 OCDE/ITF - IRTAD 5 UE/Comissão Europeia 6 Portugal: 6.1 Situação

Leia mais

O Futuro da Engenharia Informática em Portugal. A Visão de um Empregador. Ordem Engenheiros - 75 anos. Luis Paupério

O Futuro da Engenharia Informática em Portugal. A Visão de um Empregador. Ordem Engenheiros - 75 anos. Luis Paupério O Futuro da Engenharia Informática em Portugal Ordem Engenheiros - 75 anos A Visão de um Empregador Luis Paupério ENGENHARIA O FUTURO PORTUGAL INFORMATICA Engenharia Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Leia mais

Europass-Curriculum Vitae

Europass-Curriculum Vitae Europass-Curriculum Vitae Informação pessoal Nome Morada Tiago Miguel Santa Rita Simões de Pinho Escola Superior de Ciências Empresariais Instituto Politécnico de Viana do Castelo 4930-678 Valença Portugal

Leia mais

CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR SERVIÇOS. www.prochile.gob.cl

CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR SERVIÇOS. www.prochile.gob.cl CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR SERVIÇOS www.prochile.gob.cl O Chile surpreende pela sua variada geografia. Suas montanhas, vales, desertos, florestas e milhares de quilômetros de costa, o beneficiam

Leia mais

Aluna do ultimo ano da Licenciatura de Artes Plásticas da Universidade da Madeira

Aluna do ultimo ano da Licenciatura de Artes Plásticas da Universidade da Madeira Identificação Nome: Ana Isabel Torres Garcia Portugal de Almada Cardoso Data de Nascimento: 1949, a quinze de Fevereiro Naturalidade: Santo António dos Olivais, Coimbra, Portugal. Bilhete de Identidade

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO ESTÁGIO SANDUÍCHE E PÓS-DOUTORAL NO ENSINO DA PÓS-GRADUAÇÃO

A IMPORTÂNCIA DO ESTÁGIO SANDUÍCHE E PÓS-DOUTORAL NO ENSINO DA PÓS-GRADUAÇÃO A IMPORTÂNCIA DO ESTÁGIO SANDUÍCHE E PÓS-DOUTORAL NO ENSINO DA PÓS-GRADUAÇÃO Isabela Almeida Pordeus Novembro 2009 A Pós-Graduação em Odontologia Evolução dos Programas: Odontologia Evolução do Programas

Leia mais

GLOBAL MANAGEMENT CHALLENGE

GLOBAL MANAGEMENT CHALLENGE inscrições ABERTAS!!! Os simuladores como o Global Management Challenge são uma importante ferramenta para a aprendizagem não apenas da tomada de decisão, mas também do trabalho em equipa. Alberto de Castro

Leia mais

A Física nas universidades portuguesas

A Física nas universidades portuguesas A Física nas universidades portuguesas José Ferreira Gomes i e Elizabeth S. Vieira Universidade do Porto A avaliação comparativa da produção científica das instituições portuguesas em determinada disciplina

Leia mais

SHARE II. Co-financed by the European Commission

SHARE II. Co-financed by the European Commission SHARE II 'Uma rede de reinstalação de cidades, regiões e agentes locais empenhados em oferecer proteção e acolhimento a refugiados reinstalados na Europa Liderado pela Comissão Católica Internacional para

Leia mais

CRONOLOGIA DA INTEGRAÇÃO EUROPEIA

CRONOLOGIA DA INTEGRAÇÃO EUROPEIA CRONOLOGIA DA INTEGRAÇÃO EUROPEIA 1950 9 de Maio Robert Schuman, Ministro dos Negócios Estrangeiros francês, profere um importante discurso em que avança propostas inspiradas nas ideias de Jean Monnet.

Leia mais

Candidatura a Presidente da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique. Programa de Acção. Luis Filipe Baptista

Candidatura a Presidente da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique. Programa de Acção. Luis Filipe Baptista Candidatura a Presidente da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique Programa de Acção Luis Filipe Baptista ENIDH, Setembro de 2013 Motivações para esta candidatura A sociedade actual está a mudar muito

Leia mais

Condições para uma aprendizagem eficaz

Condições para uma aprendizagem eficaz Creating Effective Teaching and Learning Environments: First Results from TALIS Summary in Portuguese Criação de Ambientes Eficazes para o Ensino e Aprendizagem: Primeiros Resultados do TALIS Sumário em

Leia mais

A oferta de formação a nível internacional

A oferta de formação a nível internacional A R T I G O 41 A oferta de formação a nível internacional ANA AZEVEDO PALAVRAS-CHAVE: R E S U M O Neste artigo formulam-se duas questões. A primeira sublinha quão difusa é ainda a área da designação profissional

Leia mais

25 parceiros em rede

25 parceiros em rede CAAST-NET PLUS: EU-Africa knowledge and network support to HLPD Cooperaçãoeminvestigaçãoe inovaçãoentre África sub-sariana e Europa Maria Maia, FCT, Portugal caast-net-plus.org CAAST-Net Plusé um projeto

Leia mais

Necessidade. de uma nova atitude

Necessidade. de uma nova atitude Necessidade de uma nova atitude O Conselho Europeu de Lisboa, de Março 2000, definiu um ambicioso objectivo estratégico a 10 anos, de tornar a União Europeia no espaço económico mais dinâmico e competitivo

Leia mais

DUPLA TRIBUTAÇÃO INTERNACIONAL EM PORTUGAL

DUPLA TRIBUTAÇÃO INTERNACIONAL EM PORTUGAL PLMJ Advogamos com Valor Julho 2009 DUPLA TRIBUTAÇÃO INTERNACIONAL EM PORTUGAL A dupla tributação jurídica internacional é um obstáculo às relações comerciais e à circulação bens e serviços e pessoas e

Leia mais

Oferecer oportunidade de estudo e estágio a discentes brasileiros em universidades de excelência;

Oferecer oportunidade de estudo e estágio a discentes brasileiros em universidades de excelência; UM PROGRAMA ESPECIAL DE MOBILIDADE INTERNACIONAL EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO Objetivos do Programa Oferecer oportunidade de estudo e estágio a discentes brasileiros em universidades de excelência;

Leia mais

Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa

Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa Ministério da Saúde Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa Assunto: Cartão Europeu de Seguro de Doença Nº: 20/DSPCS DATA: 18/05/04 Para: Todos os serviços dependentes do Ministério da Saúde Contacto

Leia mais

NOTA INFORMATIVA SINGLE EURO PAYMENTS AREA. 1. O que é a SEPA?

NOTA INFORMATIVA SINGLE EURO PAYMENTS AREA. 1. O que é a SEPA? 1 NOTA INFORMATIVA 1. O que é a SEPA? Para harmonização dos sistemas de pagamento no espaço europeu no sentido de impulsionar o mercado único, foi criada uma Área Única de Pagamentos em Euro (denominada

Leia mais