Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Minas Gerais. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Minas Gerais. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas"

Transcrição

1 Boletimj Manual de Procedimentos Fascículo N o 09/2014 Minas Gerais // Federal/Estadual ICMS/IPI CFOP e CST // IOB Setorial Federal Industrial - IPI - Retorno de industrialização por encomenda - Classificação fiscal do produto final Veja nos Próximos Fascículos a IOF - Factoring - Tratamento tributário a ICMS - Crédito acumulado a ICMS - Crédito fiscal // IOB Comenta Municipal (Belo Horizonte) Aplicação do princípio constitucional da noventena às alterações de alíquota do ISSQN em Belo Horizonte // IOB Perguntas e Respostas IPI ALC - Isenção - Cadastro na Suframa Comerciante autônomo - Conceito Isenção - Lojas francas ICMS/MG Crédito acumulado - Pagamento de crédito tributário Crédito acumulado - Utilização - Vedação

2 2014 by IOB FOLHAMATIC EBS > SAGE Capa: Marketing IOB FOLHAMATIC EBS > SAGE Editoração Eletrônica e Revisão: Editorial IOB FOLHAMATIC EBS > SAGE Telefone: (11) (São Paulo) (Outras Localidades) Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) ICMS, IPI e outros : ICMS/IPI : CFOP e CST ( : carnaval) ed. -- São Paulo : IOB Folhamatic, (Coleção manual de procedimentos) ISBN Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços - Brasil 2. Imposto sobre Produtos Industrializados - Brasil 3. Tributos - Brasil I. Série CDU-34: (81) Índices para catálogo sistemático: 1. Brasil : Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços : ICMS : Direito tributário 34: (81) 2. Brasil : Imposto sobre Produtos Industrializados : IPI : Direito tributário 34: (81) Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução total ou parcial desta obra, por qualquer meio ou processo, sem prévia autorização do autor (Lei n o 9.610, de , DOU de ). Impresso no Brasil Printed in Brazil Boletim IOB

3 Boletimj Manual de Procedimentos a Federal/Estadual CFOP e CST ICMS/IPI SUMÁRIO I - CFOP 1. Introdução 2. Entradas de mercadorias, bens ou aquisições de serviços 3. Saídas de mercadorias, bens ou prestação de serviços II - CST 1. Tabela A 2. Tabela B 3. Tabela consolidada I - CFOP nos documentos e livros fiscais, nas guias de informação e em todas as análises de dados, as operações e as prestações realizadas pelos contribuintes do ICMS e do IPI. Os Códigos Fiscais Com o objetivo de facilitar as de Operações e Prestações consultas sobre o CFOP e o (CFOP) visam aglutinar em grupos Código de Situação Tributária homogêneos, nos documentos e (CST), elaboramos quadros livros fiscais, nas guias de informação práticos contendo os códigos e em todas as análises de dados, as vigentes, a serem utilizados operações e as prestações realizadas no preenchimento de notas pelos contribuintes do ICMS e fiscais para cobertura das do IPI operações e prestações a que nos referimos anteriormente. 1. Introdução Os Códigos Fiscais de Operações e Prestações (CFOP) visam aglutinar em grupos homogêneos, (Convênio Sinief s/nº de , art. 5º, na redação dos Ajustes Sinief nºs 7/2001, 5/2002, 5/2003, 9/2003, 3/2004, 9/2004, 2/2005, 5/2005, 6/2005, 9/2005, 6/2007, 3/2008, 5/2009, 14/2009 e 4/2010) 2. Entradas de mercadorias, bens ou aquisições de serviços DAS ENTRADAS DE MERCADORIAS, BENS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS Grupo 1 Grupo 2 Grupo 3 Descrição da operação ou prestação COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO, PRODUÇÃO RURAL, COMERCIALIZAÇÃO OU PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Compra para industrialização ou produção rural Compra para industrialização ou produção rural Compra para comercialização Compra para industrialização, de mercadoria recebida anteriormente em consignação industrial Compra para comercialização, de mercadoria recebida anteriormente em consignação mercantil Compra para industrialização ou produção rural originada de encomenda para recebimento futuro Compra para comercialização originada de encomenda para recebimento futuro Compra de mercadoria para comercialização pelo adquirente originário, entregue pelo vendedor remetente ao destinatário, em venda à ordem Compra para industrialização, em venda à ordem, já recebida do vendedor remetente Compra para comercialização, em venda à ordem, já recebida do vendedor remetente Compra para industrialização em que a mercadoria foi remetida pelo fornecedor ao industrializador sem transitar pelo estabelecimento adquirente Industrialização efetuada por outra empresa Industrialização efetuada por outra empresa quando a mercadoria remetida para utilização no processo de industrialização não transitou pelo estabelecimento adquirente da mercadoria Boletim IOB - Manual de Procedimentos - Fev/ Fascículo 09 MG09-01

4 Grupo 1 Grupo 2 Grupo 3 Descrição da operação ou prestação Compra para utilização na prestação de serviço sujeita ao ICMS Compra para industrialização sob o regime de drawback Compra para utilização na prestação de serviço sujeita ao ISSQN TRANSFERÊNCIAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO, PRODUÇÃO RURAL, COMERCIALIZAÇÃO OU PRESTA- ÇÃO DE SERVIÇOS Transferência para industrialização ou produção rural Transferência para comercialização Transferência de energia elétrica para distribuição Transferência para utilização na prestação de serviço DEVOLUÇÕES DE VENDAS DE PRODUÇÃO PRÓPRIA, DE TERCEIROS OU ANULAÇÕES DE VALORES Devolução de venda de produção do estabelecimento Devolução de venda de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros Devolução de venda de produção do estabelecimento, destinada à Zona Franca de Manaus ou Áreas de Livre Comércio Devolução de venda de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros, destinada a Zona Franca de Manaus ou Áreas de Livre Comércio Anulação de valor relativo à prestação de serviço de comunicação Anulação de valor relativo à prestação de serviço de transporte Anulação de valor relativo à venda de energia elétrica Devolução de produção do estabelecimento, remetida em transferência Devolução de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros, remetida em transferência Devolução de venda de produção do estabelecimento sob o regime de drawback COMPRAS DE ENERGIA ELÉTRICA Compra de energia elétrica para distribuição ou comercialização Compra de energia elétrica por estabelecimento industrial Compra de energia elétrica por estabelecimento comercial Compra de energia elétrica por estabelecimento prestador de serviço de transporte Compra de energia elétrica por estabelecimento prestador de serviço de comunicação Compra de energia elétrica por estabelecimento de produtor rural Compra de energia elétrica para consumo por demanda contratada AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO Aquisição de serviço de comunicação para execução de serviço da mesma natureza Aquisição de serviço de comunicação por estabelecimento industrial Aquisição de serviço de comunicação por estabelecimento comercial Aquisição de serviço de comunicação por estabelecimento de prestador de serviço de transporte Aquisição de serviço de comunicação por estabelecimento de geradora ou de distribuidora de energia elétrica Aquisição de serviço de comunicação por estabelecimento de produtor rural AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DE TRANSPORTE Aquisição de serviço de transporte para execução de serviço da mesma natureza Aquisição de serviço de transporte por estabelecimento industrial Aquisição de serviço de transporte por estabelecimento comercial Aquisição de serviço de transporte por estabelecimento de prestador de serviço de comunicação Aquisição de serviço de transporte por estabelecimento de geradora ou de distribuidora de energia elétrica Aquisição de serviço de transporte por estabelecimento de produtor rural Aquisição de serviço de transporte por contribuinte substituto em relação ao serviço de transporte ENTRADAS DE MERCADORIAS SUJEITAS AO REGIME DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA Compra para industrialização ou produção rural em operação com mercadoria sujeita ao regime de substituição tributária Compra para comercialização em operação com mercadoria sujeita ao regime de substituição tributária Compra de bem para o ativo imobilizado cuja mercadoria está sujeita ao regime de substituição tributária Compra de mercadoria para uso ou consumo cuja mercadoria está sujeita ao regime de substituição tributária MG Manual de Procedimentos - Fev/ Fascículo 09 - Boletim IOB

5 Grupo 1 Grupo 2 Grupo 3 Descrição da operação ou prestação Transferência para industrialização ou produção rural em operação com mercadoria sujeita ao regime de substituição tributária Transferência para comercialização em operação com mercadoria sujeita ao regime de substituição tributária Devolução de venda de produção do estabelecimento em operação com produto sujeito ao regime de substituição tributária Devolução de venda de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros em operação com mercadoria sujeita ao regime de substituição tributária Retorno de produção do estabelecimento, remetida para venda fora do estabelecimento em operação com produto sujeito ao regime de substituição tributária Retorno de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros, remetida para venda fora do estabelecimento em operação com mercadoria sujeita ao regime de substituição tributária SISTEMAS DE INTEGRAÇÃO Retorno de animal do estabelecimento produtor Retorno de insumo não utilizado na produção ENTRADAS DE MERCADORIAS REMETIDAS PARA FORMAÇÃO DE LOTE OU COM FIM ESPECÍFICO DE EXPORTAÇÃO E EVENTUAIS DEVOLUÇÕES ENTRADAS DE MERCADORIAS REMETIDAS COM FIM ESPECÍFICO DE EXPORTAÇÃO E EVENTUAIS DE- VOLUÇÕES Entrada de mercadoria recebida com fim específico de exportação Entrada decorrente de devolução de produto remetido com fim específico de exportação, de produção do estabelecimento Devolução de mercadoria exportada que tenha sido recebida com fim específico de exportação Entrada decorrente de devolução de mercadoria remetida com fim específico de exportação, adquirida ou recebida de terceiros Entrada decorrente de devolução simbólica de mercadorias remetidas para formação de lote de exportação, de produtos industrializados ou produzidos pelo próprio estabelecimento Entrada decorrente de devolução simbólica de mercadorias, adquiridas ou recebidas de terceiros, remetidas para formação de lote de exportação OPERAÇÕES COM BENS DE ATIVO IMOBILIZADO E MATERIAIS PARA USO OU CONSUMO Compra de bem para o ativo imobilizado Transferência de bem do ativo imobilizado Devolução de venda de bem do ativo imobilizado Retorno de bem do ativo imobilizado remetido para uso fora do estabelecimento Entrada de bem do ativo imobilizado de terceiro, remetido para uso no estabelecimento Compra de material para uso ou consumo Transferência de material para uso ou consumo CRÉDITOS E RESSARCIMENTOS DE ICMS Recebimento, por transferência, de crédito de ICMS Recebimento, por transferência, de saldo credor de ICMS de outro estabelecimento da mesma empresa, para compensação de saldo devedor de ICMS Ressarcimento de ICMS retido por substituição tributária Lançamento do crédito relativo à compra de bem para o ativo imobilizado Recebimento, por transferência, de saldo devedor de ICMS de outro estabelecimento da mesma empresa ENTRADAS DE COMBUSTÍVEIS, DERIVADOS OU NÃO DE PETRÓLEO E LUBRIFICANTES Compra de combustível ou lubrificante para industrialização subsequente Compra de combustível ou lubrificante para comercialização Compra de combustível ou lubrificante por consumidor ou usuário final Transferência de combustível e lubrificante para industrialização Transferência de combustível e lubrificante para comercialização Devolução de venda de combustível ou lubrificante destinado à industrialização subsequente Devolução de venda de combustível ou lubrificante destinado à comercialização Devolução de venda de combustível ou lubrificante destinado a consumidor ou usuário final Entrada de combustível ou lubrificante para armazenagem Retorno de combustível ou lubrificante remetido para armazenagem OUTRAS ENTRADAS DE MERCADORIAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS Boletim IOB - Manual de Procedimentos - Fev/ Fascículo 09 MG09-03

6 Grupo 1 Grupo 2 Grupo 3 Descrição da operação ou prestação Entrada para industrialização por encomenda Retorno de mercadoria remetida para industrialização por encomenda Entrada de mercadoria remetida para industrialização e não aplicada no referido processo Retorno de remessa para venda fora do estabelecimento Entrada de mercadoria recebida para depósito em depósito fechado ou armazém-geral Retorno de mercadoria remetida para depósito fechado ou armazém-geral Retorno simbólico de mercadoria remetida para depósito fechado ou armazém-geral Entrada de bem por conta de contrato de comodato Retorno de bem remetido por conta de contrato de comodato Entrada de bonificação, doação ou brinde Entrada de amostra grátis Entrada de mercadoria ou bem recebido para demonstração Retorno de mercadoria ou bem remetido para demonstração Retorno de mercadoria ou bem remetido para exposição ou feira Entrada de mercadoria ou bem recebido para conserto ou reparo Retorno de mercadoria ou bem remetido para conserto ou reparo Entrada de mercadoria recebida em consignação mercantil ou industrial Devolução de mercadoria remetida em consignação mercantil ou industrial Devolução simbólica de mercadoria vendida ou utilizada em processo industrial, remetida anteriormente em consignação mercantil ou industrial Entrada de vasilhame ou sacaria Retorno de vasilhame ou sacaria Lançamento efetuado a título de simples faturamento decorrente de compra para recebimento futuro Entrada de mercadoria recebida do vendedor remetente, em venda à ordem Entrada para industrialização por conta e ordem do adquirente da mercadoria, quando esta não transitar pelo estabelecimento do adquirente Retorno de mercadoria remetida para industrialização por conta e ordem do adquirente da mercadoria, quando esta não transitar pelo estabelecimento do adquirente Lançamento efetuado a título de reclassificação de mercadoria decorrente de formação de kit ou de sua desagregação Lançamento efetuado a título de entrada de bem sob amparo de regime especial aduaneiro de admissão temporária Lançamento efetuado pelo tomador do serviço de transporte quando a responsabilidade de retenção do imposto for atribuída ao remetente ou alienante da mercadoria, pelo serviço de transporte realizado por transportador autônomo ou por transportador não inscrito na Unidade da Federação onde iniciado o serviço Aquisição de serviço de transporte iniciado em Unidade da Federação diversa daquela onde inscrito o prestador Aquisição de serviço tributado pelo ISSQN Entrada simbólica de mercadoria recebida para depósito fechado ou armazém-geral Outra entrada de mercadoria ou prestação de serviço não especificada 3. Saídas de mercadorias, bens ou prestação de serviços DAS SAÍDAS DE MERCADORIAS, BENS OU PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Grupo 5 Grupo 6 Grupo 7 Descrição da operação ou prestação VENDAS DE PRODUÇÃO PRÓPRIA OU DE TERCEIROS Venda de produção do estabelecimento Venda de produção do estabelecimento Venda de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros Venda de produção do estabelecimento, efetuada fora do estabelecimento Venda de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros, efetuada fora do estabelecimento Venda de produção do estabelecimento, que não deva por ele transitar Venda de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros, que não deva por ele transitar Venda de produção do estabelecimento, destinada a não contribuinte Venda de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros, destinada a não contribuinte MG Manual de Procedimentos - Fev/ Fascículo 09 - Boletim IOB

7 Grupo 5 Grupo 6 Grupo 7 Descrição da operação ou prestação Venda de produção do estabelecimento, destinada a Zona Franca de Manaus ou Áreas de Livre Comércio Venda de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros, destinada a Zona Franca de Manaus ou Áreas de Livre Comércio Venda de produção do estabelecimento remetida anteriormente em consignação industrial Venda de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros remetida anteriormente em consignação industrial Venda de produção do estabelecimento remetida anteriormente em consignação mercantil Venda de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros remetida anteriormente em consignação mercantil Venda de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros, recebida anteriormente em consignação mercantil Venda de produção do estabelecimento originada de encomenda para entrega futura Venda de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros, originada de encomenda para entrega futura Venda de produção do estabelecimento entregue ao destinatário por conta e ordem do adquirente originário, em venda à ordem Venda de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros entregue ao destinatário por conta e ordem do adquirente originário, em venda à ordem Venda de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros entregue ao destinatário pelo vendedor remetente, em venda à ordem Venda de produção do estabelecimento remetida para industrialização, por conta e ordem do adquirente, sem transitar pelo estabelecimento do adquirente Venda de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros remetida para industrialização, por conta e ordem do adquirente, sem transitar pelo estabelecimento do adquirente Industrialização efetuada para outra empresa Industrialização efetuada para outra empresa quando a mercadoria recebida para utilização no processo de industrialização não transitar pelo estabelecimento adquirente da mercadoria Venda de produção do estabelecimento sob o regime de drawback TRANSFERÊNCIAS DE PRODUÇÃO PRÓPRIA OU DE TERCEIROS Transferência de produção do estabelecimento Transferência de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros Transferência de energia elétrica Transferência de produção do estabelecimento, que não deva por ele transitar Transferência de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros, que não deva por ele transitar DEVOLUÇÕES DE COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO, PRODUÇÃO RURAL, COMERCIALIZAÇÃO OU ANULAÇÕES DE VALORES Devolução de compra para industrialização ou produção rural Devolução de compra para comercialização Anulação de valor relativo à aquisição de serviço de comunicação Anulação de valor relativo à aquisição de serviço de transporte Anulação de valor relativo à compra de energia elétrica Devolução de mercadoria recebida em transferência para industrialização ou produção rural Devolução de mercadoria recebida em transferência para comercialização Devolução de compra para utilização na prestação de serviço Devolução de compras para industrialização sob o regime de drawback VENDAS DE ENERGIA ELÉTRICA Venda de energia elétrica para distribuição ou comercialização Venda de energia elétrica para estabelecimento industrial Venda de energia elétrica para estabelecimento comercial Venda de energia elétrica para estabelecimento prestador de serviço de transporte Venda de energia elétrica para estabelecimento prestador de serviço de comunicação Venda de energia elétrica para estabelecimento de produtor rural Venda de energia elétrica para consumo por demanda contratada Venda de energia elétrica a não contribuinte PRESTAÇÕES DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO Prestação de serviço de comunicação para execução de serviço da mesma natureza Prestação de serviço de comunicação a estabelecimento industrial Prestação de serviço de comunicação a estabelecimento comercial Boletim IOB - Manual de Procedimentos - Fev/ Fascículo 09 MG09-05

8 Grupo 5 Grupo 6 Grupo 7 Descrição da operação ou prestação Prestação de serviço de comunicação a estabelecimento de prestador de serviço de transporte Prestação de serviço de comunicação a estabelecimento de geradora ou de distribuidora de energia elétrica Prestação de serviço de comunicação a estabelecimento de produtor rural Prestação de serviço de comunicação a não contribuinte PRESTAÇÕES DE SERVIÇOS DE TRANSPORTE Prestação de serviço de transporte para execução de serviço da mesma natureza Prestação de serviço de transporte a estabelecimento industrial Prestação de serviço de transporte a estabelecimento comercial Prestação de serviço de transporte a estabelecimento de prestador de serviço de comunicação Prestação de serviço de transporte a estabelecimento de geradora ou de distribuidora de energia elétrica Prestação de serviço de transporte a estabelecimento de produtor rural Prestação de serviço de transporte a não contribuinte Prestação de serviço de transporte Prestação de serviço de transporte a contribuinte ou a não contribuinte quando a mercadoria transportada está dispensada de emissão de nota fiscal Prestação de serviço de transporte a contribuinte substituto em relação ao serviço de transporte Prestação de serviço de transporte a contribuinte substituto em relação ao serviço de transporte SAÍDAS DE MERCADORIAS SUJEITAS AO REGIME DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA Venda de produção do estabelecimento em operação com produto sujeito ao regime de substituição tributária, na condição de contribuinte substituto Venda de produção do estabelecimento de produto sujeito ao regime de substituição tributária, em operação entre contribuintes substitutos do mesmo produto Venda de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros em operação com mercadoria sujeita ao regime de substituição tributária, na condição de contribuinte substituto Venda de mercadoria sujeita ao regime de substituição tributária, cujo imposto já tenha sido retido anteriormente Venda de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros em operação com mercadoria sujeita ao regime de substituição tributária, na condição de contribuinte substituído Transferência de produção do estabelecimento em operação com produto sujeito ao regime de substituição tributária Transferência de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros em operação com mercadoria sujeita ao regime de substituição tributária Devolução de compra para industrialização ou produção rural em operação com mercadoria sujeita ao regime de substituição tributária Devolução de compra para comercialização em operação com mercadoria sujeita ao regime de substituição tributária Devolução de bem do ativo imobilizado, em operação com mercadoria sujeita ao regime de substituição tributária Devolução de mercadoria destinada ao uso ou consumo, em operação com mercadoria sujeita ao regime de substituição tributária Remessa de produção do estabelecimento para venda fora do estabelecimento em operação com produto sujeito ao regime de substituição tributária Remessa de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros para venda fora do estabelecimento, em operação com mercadoria sujeita ao regime de substituição tributária SISTEMAS DE INTEGRAÇÃO Remessa de animal e de insumo para estabelecimento produtor REMESSAS PARA FORMAÇÃO DE LOTE E COM FIM ESPECÍFICO DE EXPORTAÇÃO E EVENTUAIS DEVOLUÇÕES Remessa de produção do estabelecimento, com fim específico de exportação Remessa de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros, com fim específico de exportação Devolução de mercadoria recebida com fim específico de exportação Remessa de mercadorias para formação de lote de exportação, de produtos industrializados ou produzidos pelo próprio estabelecimento Remessa de mercadorias, adquiridas ou recebidas de terceiros, para formação de lote de exportação EXPORTAÇÃO DE MERCADORIAS RECEBIDAS COM FIM ESPECÍFICO DE EXPORTAÇÃO Exportação de mercadorias recebidas com fim específico de exportação OPERAÇÕES COM BENS DE ATIVO IMOBILIZADO E MATERIAIS PARA USO OU CONSUMO Venda de bem do ativo imobilizado Transferência de bem do ativo imobilizado MG Manual de Procedimentos - Fev/ Fascículo 09 - Boletim IOB

9 Grupo 5 Grupo 6 Grupo 7 Descrição da operação ou prestação Devolução de compra de bem para o ativo imobilizado Remessa de bem do ativo imobilizado para uso fora do estabelecimento Devolução de bem do ativo imobilizado de terceiro, recebido para uso no estabelecimento Devolução de compra de material de uso ou consumo Transferência de material de uso ou consumo CRÉDITOS E RESSARCIMENTOS DE ICMS Transferência de crédito de ICMS acumulado Transferência de saldo credor de ICMS para outro estabelecimento da mesma empresa, destinado à compensação de saldo devedor de ICMS Ressarcimento de ICMS retido por substituição tributária Transferência de saldo devedor de ICMS de outro estabelecimento da mesma empresa Utilização de saldo credor de ICMS para extinção por compensação de débitos fiscais SAÍDAS DE COMBUSTÍVEIS, DERIVADOS OU NÃO DE PETRÓLEO, E LUBRIFICANTES Venda de combustível ou lubrificante de produção do estabelecimento destinado à industrialização subsequente Venda de combustível ou lubrificante de produção do estabelecimento Venda de combustível ou lubrificante de produção do estabelecimento destinado à comercialização Venda de combustível ou lubrificante de produção do estabelecimento destinado a consumidor ou usuário final Venda de combustível ou lubrificante adquirido ou recebido de terceiros destinado à industrialização subsequente Venda de combustível ou lubrificante adquirido ou recebido de terceiros Venda de combustível ou lubrificante adquirido ou recebido de terceiros destinado à comercialização Venda de combustível ou lubrificante adquirido ou recebido de terceiros destinado a consumidor ou usuário final Remessa de combustível ou lubrificante adquirido ou recebido de terceiros para venda fora do estabelecimento Transferência de combustível ou lubrificante de produção do estabelecimento Transferência de combustível ou lubrificante adquirido ou recebido de terceiro Devolução de compra de combustível ou lubrificante adquirido para industrialização subsequente Devolução de compra de combustível ou lubrificante adquirido para comercialização Devolução de compra de combustível ou lubrificante adquirido por consumidor ou usuário final Remessa para armazenagem de combustível ou lubrificante Retorno de combustível ou lubrificante recebido para armazenagem Retorno simbólico de combustível ou lubrificante recebido para armazenagem Remessa por conta e ordem de terceiros de combustível ou lubrificante recebido para armazenagem Venda de combustível ou lubrificante a consumidor ou usuário final estabelecido em outra Unidade da Federação Venda de combustível ou lubrificante a consumidor ou usuário final estabelecido em outra Unidade da Federação diferente da que ocorrer o consumo Venda de combustível ou lubrificante a consumidor ou usuário final OUTRAS SAÍDAS DE MERCADORIAS OU PRESTAÇÕES DE SERVIÇOS Remessa para industrialização por encomenda Retorno de mercadoria utilizada na industrialização por encomenda Retorno de mercadoria recebida para industrialização e não aplicada no referido processo Remessa para venda fora do estabelecimento Remessa para depósito fechado ou armazém-geral Retorno de mercadoria depositada em depósito fechado ou armazém-geral Retorno simbólico de mercadoria depositada em depósito fechado ou armazém-geral Remessa de bem por conta de contrato de comodato Retorno de bem recebido por conta de contrato de comodato Remessa em bonificação, doação ou brinde Remessa de amostra grátis Remessa de mercadoria ou bem para demonstração Boletim IOB - Manual de Procedimentos - Fev/ Fascículo 09 MG09-07

10 Grupo 5 Grupo 6 Grupo 7 Descrição da operação ou prestação Retorno de mercadoria ou bem recebido para demonstração Remessa de mercadoria ou bem para exposição ou feira Remessa de mercadoria ou bem para conserto ou reparo Retorno de mercadoria ou bem recebido para conserto ou reparo Remessa de mercadoria em consignação mercantil ou industrial Devolução de mercadoria recebida em consignação mercantil ou industrial Devolução simbólica de mercadoria vendida ou utilizada em processo industrial, recebida anteriormente em consignação mercantil ou industrial Remessa de vasilhame ou sacaria Devolução de vasilhame ou sacaria Lançamento efetuado a título de simples faturamento decorrente de venda para entrega futura Remessa de mercadoria por conta e ordem de terceiros, em venda à ordem ou em operações com armazém-geral ou depósito fechado Remessa para industrialização por conta e ordem do adquirente da mercadoria, quando esta não transitar pelo estabelecimento do adquirente Retorno de mercadoria recebida para industrialização por conta e ordem do adquirente da mercadoria, quando aquela não transitar pelo estabelecimento do adquirente Lançamento efetuado a título de reclassificação de mercadoria decorrente de formação de kit ou de sua desagregação Lançamento efetuado a título de baixa de estoque decorrente de perda, roubo ou deterioração Lançamento efetuado a título de baixa de estoque decorrente do encerramento da atividade da empresa Lançamento efetuado em decorrência de emissão de documento fiscal relativo a operação ou prestação também registrada em equipamento Emissor de Cupom Fiscal (ECF) Lançamento efetuado a título de devolução de bem cuja entrada tenha ocorrido sob amparo de regime especial aduaneiro de admissão temporária Lançamento efetuado em decorrência da responsabilidade de retenção do imposto por substituição tributária, atribuída ao remetente ou alienante da mercadoria, pelo serviço de transporte realizado por transportador autônomo ou por transportador não inscrito na Unidade da Federação onde iniciado o serviço Prestação de serviço de transporte iniciada em Unidade da Federação diversa daquela onde inscrito o prestador Prestação de serviço tributado pelo ISSQN Remessa simbólica de mercadoria depositada em armazém-geral ou depósito fechado Outra saída de mercadoria ou prestação de serviço não especificado II - CST Reproduzimos, a seguir, as tabelas do CST a serem utilizadas no preenchimento de documentos fiscais relativos a operações e prestações praticadas por contribuintes do IPI e do ICMS. 1. Tabela A Eis a Tabela A - Origem da Mercadoria ou Serviço: TABELA A - ORIGEM DA MERCADORIA OU SERVIÇO 0 - Nacional, exceto as indicadas nos códigos 3, 4, 5 e 8; 1 - Estrangeira - Importação direta, exceto a indicada no código 6; 2 - Estrangeira - Adquirida no mercado interno, exceto a indicada no código 7; 3 - Nacional, mercadoria ou bem com Conteúdo de Importação superior a 40% (quarenta por cento) e igual ou inferior a 70% (setenta por cento); 4 - Nacional, cuja produção tenha sido feita em conformidade com os processos produtivos básicos de que tratam o Decreto-lei nº 288/1967 e as Leis nºs 8.248/1991, 8.387/1991, /2001 e /2007; 5 - Nacional, mercadoria ou bem com Conteúdo de Importação inferior ou igual a 40%; 6 - Estrangeira - Importação direta, sem similar nacional, constante em lista de Resolução Camex e gás natural; 7 - Estrangeira - Adquirida no mercado interno, sem similar nacional, constante em lista de Resolução Camex e gás natural; 8 - Nacional - Mercadoria ou bem com Conteúdo de Importação superior a 70% (setenta por cento). (Ajuste Sinief nº 20/2012, cláusula primeira; Ajuste Sinief nº 2/2013; Ajuste Sinief nº 15/2013; Convênio s/nº de , Anexo/CST) MG Manual de Procedimentos - Fev/ Fascículo 09 - Boletim IOB

11 2. Tabela B A seguir, é reproduzida a Tabela B - Tributação pelo ICMS: TABELA B - TRIBUTAÇÃO PELO ICMS (CONVÊNIO S/Nº/ SINIEF, ANEXO) 00 - Tributada integralmente 10 - Tributada e com cobrança do ICMS por substituição tributária 20 - Com redução de base de cálculo 30 - Isenta ou não tributada e com cobrança do ICMS por substituição tributária 40 - Isenta 41 - Não tributada 50 - Suspensão 51 - Diferimento 60 - ICMS cobrado anteriormente por substituição tributária 70 - Com redução de base de cálculo e cobrança do ICMS por substituição tributária 90 - Outras (Convênio Sinief s/nº, de , Anexo, Tabela B ) 3. Tabela consolidada Transcrevemos, a seguir, tabela consolidada do CST (Origem da Mercadoria ou Serviço/Tributação do ICMS): Tributação pelo ICMS Código de Situação Tributária (CST) Tributada integralmente Tributada e com cobrança do ICMS por substituição tributária Com redução de base de cálculo Isenta ou não tributada e com cobrança do ICMS por substituição tributária Isenta Não tributada Suspensão Diferimento ICMS cobrado anteriormente por substituição tributária Com redução de base de cálculo e cobrança do ICMS por substituição tributária Outras Notas Explicativas O Ajuste Sinief nº 20/2012 acrescentou Notas Explicativas ao Anexo do CST, numerando-se a já existente para o item 1, com posterior alteração do item 2, pelo Ajuste Sinief nº 15/2013, conforme segue: WExemplos D CST 1. o 1º dígito indica a origem da mercadoria ou serviço, com base na Tabela A. O 2º e o 3º dígitos indicam a tributação pelo ICMS, com base na Tabela B; 2. o conteúdo de importação a que se referem os códigos 3, 5 e 8 da Tabela A é aferido de acordo com normas expedidas pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz); 3. a lista a que se refere a Resolução do Conselho de Ministros da Câmara de Comércio Exterior (Camex), de que tratam os códigos 6 e 7 da Tabela A, contempla, nos termos da Resolução do Senado Federal nº 13/2012, os bens ou mercadorias importados sem similar nacional. Tabela A 040 Tabela B Legenda: 0 = Mercadoria nacional 40 = Isenta (Resolução SF nº 13/2012; Convênio Sinief s/nº de , art. 5º, caput e Anexo; Ajuste Sinief nº 20/2012, cláusula segunda; Ajuste Sinief nº 15/2013) N Boletim IOB - Manual de Procedimentos - Fev/ Fascículo 09 MG09-09

12 EMENTA: INDUSTRIALIZAÇÃO POR ENCOMENDA. NOTAS FISCAIS. No retorno de produtos industrializados por encomenda a partir de matérias-primas, produtos intermediários, material de embalagem, moldes, matrizes ou modelos previamente remetidos pelo respectivo encoa IOB Setorial Federal Industrial - IPI - Retorno de industrialização por encomenda - Classificação fiscal do produto final A legislação do IPI permite que a remessa de insumos (matérias-primas, produtos intermediários e material de embalagem) para industrialização por encomenda seja efetuada com a suspensão do lançamento do imposto, condicionando-a a que os produtos, depois de industrializados, sejam enviados pelo estabelecimento industrializador ao autor da encomenda (encomendante). No retorno da industrialização por encomenda, haverá incidência do IPI, calculado sobre os seguintes valores (base de cálculo): a) valor cobrado (mão de obra + materiais aplicados no processo industrial, desde que esses sejam de sua fabricação ou importação), quando os produtos forem destinados: a.1) a comércio; ou a.2) a emprego, como insumo em nova industrialização que dê origem à saída de produto tributado; e b) valor total (mão de obra cobrada + materiais aplicados no processo industrial + insumos, exceto se usados, recebidos do encomendante), caso os produtos industrializados não se destinem: b.1) ao comércio; b.2) ao emprego, como matérias-primas ou produtos intermediários, em nova industrialização; ou b.3) ao emprego no acondicionamento de produtos tributados. Saliente-se que, sobre o valor da base de cálculo anteriormente descrita, deverá ser aplicada a alíquota prevista na Tabela de Incidência do IPI (TIPI), aprovada pelo Decreto nº 7.660/2011, considerando-se a classificação fiscal (NCM) do produto industrializado que está retornando ao estabelecimento encomendante, e não a dos insumos remetidos para fins de industrialização. Nesse sentido, manifestou-se a Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB), por meio das soluções de consultas a seguir reproduzidas, que, embora editadas na vigência do Regulamento do IPI anterior (RIPI/2002), permanecem válidas, quanto ao seu conteúdo, perante a legislação vigente. MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 184 de 09 de Julho de 2008 ASSUNTO: Imposto sobre Produtos Industrializados - IPI EMENTA: O estabelecimento industrial, quando do retorno dos produtos industrializados por encomenda, deverá emitir uma única nota fiscal, que deverá reportar- -se à classificação fiscal do produto final, resultante da industrialização realizada, além dos demais procedimentos exigidos no RIPI/2002 para a emissão de notas fiscais. O lançamento do IPI na operação de retorno será calculado pela aplicação da alíquota que corresponder ao produto final, além da menção aos dados dos documentos fiscais que acompanharam os insumos remetidos pelo encomendante e aplicados na industrialização efetuada. MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 242 de 12 de Julho de 2007 ASSUNTO: Imposto sobre Produtos Industrializados - IPI EMENTA: (...) No retorno de produtos industrializados por encomenda, será emitida pelo estabelecimento industrial uma única nota fiscal, que deverá reportar-se à classificação fiscal do produto acabado, resultante da industrialização realizada, além dos demais procedimentos exigidos no RIPI/2002 para a emissão de notas fiscais. Se couber o lançamento de IPI na operação de retorno, este será calculado pela aplicação da alíquota que corresponder ao produto final, além da menção aos dados dos documentos fiscais que acompanharam os insumos remetidos pelo encomendante e aplicados na industrialização efetuada. MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 2 de 06 de Janeiro de 2004 ASSUNTO: Imposto sobre Produtos Industrializados - IPI MG Manual de Procedimentos - Fev/ Fascículo 09 - Boletim IOB

13 mendante deverá ser emitida pelo executor da encomenda uma única nota fiscal, na qual será indicado o preço total cobrado pela operação realizada, que incluirá: o valor da mão-de-obra aplicada no produto industrializado, o valor dos insumos de propriedade do industrializador (executor da encomenda) aplicados no produto e o valor das demais despesas por ele cobradas do encomendante, conforme legalmente previsto. Essas notas fiscais deverão sempre reportar-se à classificação fiscal do produto saído, resultante da industrialização realizada e, se couber o lançamento de IPI na operação de retorno, será ele calculado pela aplicação da alíquota que corresponder a esse produto. Além dos elementos antes discriminados a nota fiscal emitida quando do retorno dos produtos fabricados por encomenda deverá também mencionar os dados dos documentos fiscais que acompanharam os respectivos insumos recebidos pelo executor da encomenda e aplicados na industrialização efetuada. (RIPI/2010, arts. 43, VI, 189, 190, II, e 191; Decreto nº 7.660/2011) N a IOB Comenta Municipal (Belo Horizonte) Aplicação do princípio constitucional da noventena às alterações de alíquota do ISSQN em Belo Horizonte Dentre os princípios constitucionais tributários há o princípio da anterioridade nonagesimal conhecido como noventena. Trata-se de disposição constitucional que exige a observância de 90 dias, a contar da publicação do ato, para início da vigência de norma tributária que institui ou aumenta tributo, porém comporta exceções. O Município de Belo Horizonte cediço dos ditames constitucionais editou a Lei nº /2013 que promoveu diversas alterações na legislação tributária municipal. Dentre essas alterações, foi dada nova redação ao art. 14 da Lei nº 8.725/2013 que estabelece as alíquotas do tributo no município. Para os dispositivos que majoraram as alíquotas de serviços prestados foi estabelecida a vigência de 120 dias. Ocorre que a citada norma municipal não trouxe de forma clara quais serviços prestados sujeitos ao ISSQN sofreram majoração de alíquotas. Assim, cumpre ao contribuinte municipal fazer o comparativo e verificar se, em , a alíquota de ISSQN do serviço prestado era superior ou inferior àquela listada no art. 20 da Lei nº /2013. Caso a alíquota fosse: a) superior à nova redação, a sua vigência é imediata, ou seja, a partir da publicação do ato legal; b) inferior à nova redação, a sua vigência será apenas a partir de 1º Além disto, a Lei nº /2013 criou a alíquota de 3% para os serviços prestados por sociedade constituída como cooperativa de trabalho, na forma da legislação específica e estabeleceu os seguintes critérios a serem observados pelos contribuintes do Município de Belo Horizonte: a) inexistência de vínculo empregatício entre a cooperativa e seus associados; b) impossibilidade de ingresso, em seu quadro social, de empresa que atue no mesmo ramo de prestação de serviço da cooperativa, bem como de pessoa natural ou jurídica dela associada; c) posse dos seguintes livros: Matrícula, Atas das Assembleias Gerais, Atas dos Órgãos de Administração, Presença dos Associados nas Assembleias Gerais e Atas do Conselho Fiscal; d) realização de assembleia geral ordinária, anualmente, com deliberação acerca da prestação de contas e respectivo parecer do Conselho Fiscal, destinação das sobras apuradas ou rateio das perdas, e eleição dos componentes dos órgãos de administração e do Conselho Fiscal; Boletim IOB - Manual de Procedimentos - Fev/ Fascículo 09 MG09-11

14 e) administração a cargo de uma Diretoria ou do Conselho de Administração, composto exclusivamente por associados eleitos em assembleia geral, com mandato de até 4 anos e renovação de, no mínimo, 1/3 do Conselho de Administração a cada mandato. Neste caso, o contribuinte do Município de Belo Horizonte também deve verificar se sua atividade pode se enquadrar como sociedade constituída como cooperativa de trabalho para fins de utilização da alíquota de ISSQN de 3% instituída pela Lei nº /2013. Os efeitos vigorarão a partir de: a) 1º caso a alíquota aplicável para a atividade desenvolvida pelo contribuinte em fosse inferior a 3%; b) imediato, ou seja, desde 1º para as situações em que a alíquota de ISSQN prevista na legislação do Município de Belo Horizonte em vigor em fosse superior a 3%. A organização e o funcionamento das cooperativas de trabalho, determinando que este tipo de cooperativa é regulado pela Lei federal nº /2012 e, no que com ela não coincidir, pela Lei federal nº 5.764/1971 e pela Lei nº /2002, arts a (Código Civil brasileiro). Os cooperados são pessoas físicas (embora possa haver cooperado pessoa jurídica) que exercem a mesma atividade e que se unem com o propósito de buscar, através da cooperação e da ajuda mútua, melhores condições de trabalho e de desenvolvimento da atividade. A cooperativa de trabalho pode ser: a) de produção, quando constituída por sócios que contribuem com o trabalho para a produção em comum de bens e a cooperativa detém, a qualquer título, os meios de produção; e b) de serviço, quando constituída por sócios para a prestação de serviços especializados a terceiros, sem a presença dos pressupostos da relação de emprego. (CF/1988, art. 150, III, c ; Lei nº /2012; Lei nº 5.764/1971; Código Civil brasileiro, arts a 1.096; Lei nº /2013, art. 20) N a IOB Perguntas e Respostas IPI ALC - Isenção - Cadastro na Suframa 1) Poderá ser aplicada a isenção para os produtos nacionais e nacionalizados, entrados nas Áreas de Livre Comércio (ALC) para as destinações específicas previstas, quando o adquirente lá situado não estiver cadastrado na Suframa? Não. Para aplicação da isenção, além dos demais requisitos previstos na norma, a empresa adquirente da mercadoria deve estar autorizada a operar na respectiva ALC pelo órgão competente, qual seja a Suframa. (RIPI/2010, art. 108; Solução de Consulta nº 138/2010) Comerciante autônomo - Conceito 2) Qual o conceito de comerciante autônomo? Para efeitos de valor mínimo tributável, o art. 195 do Regulamento do IPI, aprovado pelo Decreto nº 7.212/2010, cita uma circunstância que envolve a saída com destino a comerciante autônomo para venda direta a consumidor. Além disso, o Regulamento considera comerciante autônomo, para efeito de aplicação da legislação, a pessoa física, ainda que como empresário individual, que pratique habitualmente atos de comércio, com o fim de lucro, em seu próprio nome, na revenda direta a consumidor, mediante oferta domiciliar, dos produtos que conduzir ou oferecer por meio de mostruário ou catálogo. (RIPI/2010, arts. 195, III, 2º, e 613) Isenção - Lojas francas 3) Há isenção do IPI nas aquisições internas destinadas às lojas francas? Sim. São isentas de IPI as saídas de produtos nacionais do estabelecimento industrial, ou equiparado a industrial, diretamente destinados às lojas francas. (RIPI/2010, art. 54, XIV) MG Manual de Procedimentos - Fev/ Fascículo 09 - Boletim IOB

15 ICMS/MG Crédito acumulado - Pagamento de crédito tributário 4) Quando o sujeito passivo poderá utilizar os créditos acumulados para pagamento de crédito tributário relativo ao ICMS? O sujeito passivo detentor original dos créditos acumulados somente poderá utilizá-los quando sua apuração constar saldo credor do imposto há pelo menos 3 períodos consecutivos. Ressalta-se que o crédito apropriado em determinado período poderá ser utilizado a partir do mês subsequente ao de sua apropriação. (Decreto nº /2013, art. 2º) Crédito acumulado - Utilização - Vedação 5) Quais hipóteses ficam vedadas a utilização do crédito acumulado para a quitação dos débitos relativos ao ICMS? É vedada a utilização de crédito acumulado para a quitação dos débitos relativos ao ICMS: a) incidente sobre o fornecimento de energia elétrica ou sobre a prestação de serviço de telecomunicações; b) oriundo de substituição tributária própria ou de terceiro; c) devido por operações ou prestações próprias cujo recolhimento do imposto se faça em separado; ou d) escriturado em livro fiscal ou informado na Dapi. (Decreto nº /2013, art. 5º) Boletim IOB - Manual de Procedimentos - Fev/ Fascículo 09 MG09-13

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Pará. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Pará. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas Boletimj Manual de Procedimentos Fascículo N o 09/2014 Pará // Federal/Estadual ICMS/IPI CFOP e CST.... 01 // IOB Setorial Federal Industrial - IPI - Retorno de industrialização por encomenda - Classificação

Leia mais

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Rio Grande do Norte. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Rio Grande do Norte. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas Boletimj Manual de Procedimentos Fascículo N o 09/2014 Rio Grande do Norte // Federal/Estadual ICMS/IPI CFOP e CST.... 01 // IOB Setorial Federal Industrial - IPI - Retorno de industrialização por encomenda

Leia mais

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Espírito Santo. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Espírito Santo. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas Boletimj Manual de Procedimentos Fascículo N o 09/2014 Espírito Santo // Federal/Estadual ICMS/IPI CFOP e CST.... 01 // Federal IOB Setorial Industrial - IPI - Retorno de industrialização por encomenda

Leia mais

CFOP - Códigos fiscais de operações e prestações

CFOP - Códigos fiscais de operações e prestações CFOP - Códigos fiscais de operações e prestações A presente relação de códigos fiscais é baseada no Convênio SINIEF s/nº, de 15.12.1970, com suas respectivas alterações. A relação encontra-se devidamente

Leia mais

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Amazonas. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Amazonas. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas Boletimj Manual de Procedimentos Fascículo N o 09/2014 Amazonas // Federal/Estadual ICMS/IPI CFOP e CST.... 01 // IOB Setorial Federal Industrial - IPI - Retorno de industrialização por encomenda - Classificação

Leia mais

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Mato Grosso. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Mato Grosso. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas Boletimj Manual de Procedimentos Fascículo N o 09/2014 Mato Grosso // Federal/Estadual ICMS/IPI CFOP e CST.... 01 // IOB Setorial Federal Industrial - IPI - Retorno de industrialização por encomenda -

Leia mais

RELATÓRIO DE CODIGOS FISCAIS

RELATÓRIO DE CODIGOS FISCAIS RELATÓRIO DE CODIGOS FISCAIS Gp 1 Gp 2 Gp 3 Descrição 1.100 2.100 3.100 - Compra para Industrialização, Comercialização ou Prest. Serviços 1.101 2.101 3.101 Compra para industrialização ou produção rural

Leia mais

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Tocantins. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Tocantins. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas Boletimj Manual de Procedimentos Fascículo N o 09/2014 Tocantins // Federal/Estadual ICMS/IPI CFOP e CST.... 01 // IOB Setorial Federal Industrial - IPI - Retorno de industrialização por encomenda - Classificação

Leia mais

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Sergipe. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Sergipe. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas Boletimj Manual de Procedimentos Fascículo N o 09/2014 Sergipe // Federal/Estadual ICMS/IPI CFOP e CST.... 01 // IOB Setorial Federal Industrial - IPI - Retorno de industrialização por encomenda - Classificação

Leia mais

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Pernambuco. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Pernambuco. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas Boletimj Manual de Procedimentos Fascículo N o 09/2014 Pernambuco // Federal/Estadual ICMS/IPI CFOP e CST.... 01 // IOB Setorial Federal Industrial - IPI - Retorno de industrialização por encomenda - Classificação

Leia mais

(17) Softwares e equipamentos p/ automação comercial de pequenas e micro empresas maio de 2012

(17) Softwares e equipamentos p/ automação comercial de pequenas e micro empresas maio de 2012 (17) 3237-1146 9722-5456 9764-6044 MSN: flaviofordelone@hotmail.com SKYPE: flaviofordelone Site: www.fnetwork.com.br e-mail: sistemas@fnetwork.com.br www.fnetwork.com.br Softwares e equipamentos p/ automação

Leia mais

ESCRITÓRIO NAF DE CONTABILIDADE LTDA CFOP Emissão: 02/01/2011 Página: 01

ESCRITÓRIO NAF DE CONTABILIDADE LTDA CFOP Emissão: 02/01/2011 Página: 01 ESCRITÓRIO NAF DE CONTABILIDADE LTDA CFOP Emissão: 02/01/2011 Página: 01 Código Descrição 1-000 ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DO ESTADO 1-100 COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO, COMERCIALIZAÇÃO OU PRESTAÇÃO

Leia mais

IPI ICMS - CE/MA/PB/PE/PI/RN LEGISLAÇÃO - CE LEGISLAÇÃO - PB LEGISLAÇÃO - PE LEGISLAÇÃO - RN

IPI ICMS - CE/MA/PB/PE/PI/RN LEGISLAÇÃO - CE LEGISLAÇÃO - PB LEGISLAÇÃO - PE LEGISLAÇÃO - RN ANO XX - 2009-2ª SEMANA DE JANEIRO DE 2009 BOLETIM INFORMARE Nº 02/2009 IPI INFRAÇÕES E ACRÉSCIMOS MORATÓRIOS Infrações - Procedimentos do Contribuinte - Pagamento - Acréscimos Moratórios - Multa de Mora

Leia mais

IPI ICMS - RJ LEGISLAÇÃO - RJ ANO XX ª SEMANA DE JANEIRO DE 2009 BOLETIM INFORMARE Nº 02/2009

IPI ICMS - RJ LEGISLAÇÃO - RJ ANO XX ª SEMANA DE JANEIRO DE 2009 BOLETIM INFORMARE Nº 02/2009 IPI ANO XX - 2009-2ª SEMANA DE JANEIRO DE 2009 BOLETIM INFORMARE Nº 02/2009 INFRAÇÕES E ACRÉSCIMOS MORATÓRIOS Infrações - Procedimentos do Contribuinte - Pagamento - Acréscimos Moratórios - Multa de Mora

Leia mais

IPI ICMS - RS LEGISLAÇÃO - RS ANO XX ª SEMANA DE JANEIRO DE 2009 BOLETIM INFORMARE Nº 02/2009

IPI ICMS - RS LEGISLAÇÃO - RS ANO XX ª SEMANA DE JANEIRO DE 2009 BOLETIM INFORMARE Nº 02/2009 IPI ANO XX - 2009-2ª SEMANA DE JANEIRO DE 2009 BOLETIM INFORMARE Nº 02/2009 INFRAÇÕES E ACRÉSCIMOS MORATÓRIOS Infrações - Procedimentos do Contribuinte - Pagamento - Acréscimos Moratórios - Multa de Mora

Leia mais

CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES CFOP

CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES CFOP CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES CFOP Neste fascículo, estamos analisando os CFOP Códigos Fiscais de Operações e Prestações, aplicáveis nas entradas e saídas de mercadorias, bem como nas utilizações

Leia mais

IPI ICMS - MG LEGISLAÇÃO - MG ANO XX ª SEMANA DE JANEIRO DE 2009 BOLETIM INFORMARE Nº 02/2009

IPI ICMS - MG LEGISLAÇÃO - MG ANO XX ª SEMANA DE JANEIRO DE 2009 BOLETIM INFORMARE Nº 02/2009 IPI ANO XX - 2009-2ª SEMANA DE JANEIRO DE 2009 BOLETIM INFORMARE Nº 02/2009 INFRAÇÕES E ACRÉSCIMOS MORATÓRIOS Infrações - Procedimentos do Contribuinte - Pagamento - Acréscimos Moratórios - Multa de Mora

Leia mais

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Alagoas. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Alagoas. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas Boletimj Manual de Procedimentos Fascículo N o 09/2014 Alagoas // Federal/Estadual ICMS/IPI CFOP e CST.... 01 // IOB Setorial Federal Industrial - IPI - Retorno de industrialização por encomenda - Classificação

Leia mais

3.100 COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO OU PRODUÇÃO RURAL, COMERCIALIZAÇÃO OU PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS. PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS.

3.100 COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO OU PRODUÇÃO RURAL, COMERCIALIZAÇÃO OU PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS. PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS. 1.100 COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO OU PRODUÇÃO RURAL, COMERCIALIZAÇÃO OU 2.100 COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO OU PRODUÇÃO RURAL, COMERCIALIZAÇÃO OU 3.100 COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO OU PRODUÇÃO RURAL,

Leia mais

TRIBUTOS FEDERAIS ICMS - RS LEGISLAÇÃO - RS ANO XXII ª SEMANA DE JANEIRO DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 02/2011

TRIBUTOS FEDERAIS ICMS - RS LEGISLAÇÃO - RS ANO XXII ª SEMANA DE JANEIRO DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 02/2011 ANO XXII - 2011-2ª SEMANA DE JANEIRO DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 02/2011 TRIBUTOS FEDERAIS ABUSO DE PODER NA ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA - ALGUMAS CONSIDERAÇÕES Introdução - Autoridades Administrativas e

Leia mais

TRIBUTOS FEDERAIS ICMS - MS/MT/RO ICMS - MS LEGISLAÇÃO - MS LEGISLAÇÃO - MT ANO XXII ª SEMANA DE JANEIRO DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 02/2011

TRIBUTOS FEDERAIS ICMS - MS/MT/RO ICMS - MS LEGISLAÇÃO - MS LEGISLAÇÃO - MT ANO XXII ª SEMANA DE JANEIRO DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 02/2011 ANO XXII - 2011-2ª SEMANA DE JANEIRO DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 02/2011 TRIBUTOS FEDERAIS ABUSO DE PODER NA ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA - ALGUMAS CONSIDERAÇÕES Introdução - Autoridades Administrativas e

Leia mais

ANEXO XL (Art. 218, 1, do RICMS) TERMO DE VISTORIA (OBS: A SER PREENCHIDO OBRIGATORIAMENTE NO LOCAL DO ESTABELECIMENTO

ANEXO XL (Art. 218, 1, do RICMS) TERMO DE VISTORIA (OBS: A SER PREENCHIDO OBRIGATORIAMENTE NO LOCAL DO ESTABELECIMENTO ANEXO XL (Art. 218, 1, do RICMS) TERMO DE VISTORIA (OBS: A SER PREENCHIDO OBRIGATORIAMENTE NO LOCAL DO ESTABELECIMENTO 01 - DADOS DO REQUERENTE: NOME/RAZÃO SOCIAL: ENDEREÇO COMPLETO: PRINCIPAL RAMO DE

Leia mais

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Santa Catarina. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Santa Catarina. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas Boletimj Manual de Procedimentos Fascículo N o 09/2014 Santa Catarina // Federal/Estadual ICMS/IPI CFOP e CST.... 01 // IOB Setorial Federal Industrial - IPI - Retorno de industrialização por encomenda

Leia mais

DECRETO Nº , DE 31 DE JULHO DE 2002

DECRETO Nº , DE 31 DE JULHO DE 2002 DECRETO Nº 46.966, DE 31 DE JULHO DE 2002 Introduz alterações no Regulamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestações de Serviços - RICMS e dá outras providências GERALDO ALCKMIN, Governador

Leia mais

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Rio de Janeiro. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Rio de Janeiro. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas Boletimj Manual de Procedimentos Fascículo N o 09/2014 Rio de Janeiro // Federal/Estadual ICMS/IPI CFOP e CST.... 01 // IOB Setorial Federal Industrial - IPI - Retorno de industrialização por encomenda

Leia mais

6.108 Venda de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros, destinada a nao contribuinte 6.109 Venda de producao do estabelecimento, destinada a

6.108 Venda de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros, destinada a nao contribuinte 6.109 Venda de producao do estabelecimento, destinada a CFOP Descrição 1.101 Compra para industrializacao 2.102 Compra para comercializacao 2.256 Compra de energia eletrica por estabelecimento de produtor rural 5.551 Venda de bem do ativo imobilizado 5.913

Leia mais

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. São Paulo. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. São Paulo. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas Boletimj Manual de Procedimentos Fascículo N o 09/2014 São Paulo // Federal/Estadual ICMS/IPI CFOP e CST.... 01 // IOB Setorial Federal Industrial - IPI - Retorno de industrialização por encomenda - Classificação

Leia mais

Secretaria da Fazenda do Estado do Rio Grande do Sul AIM - Apuração dos Índices dos Municípios Tabela de Códigos Fiscais de Operação

Secretaria da Fazenda do Estado do Rio Grande do Sul AIM - Apuração dos Índices dos Municípios Tabela de Códigos Fiscais de Operação 1 / 16 1.101 Compra para industrializacao ou producao rural 1.102 Compra para comercializacao 1.111 Compra para industrializacao de mercadoria recebida anteriormente em consignacao industrial 1.113 Compra

Leia mais

CÓDIGOS FISCAIS DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES CFOP

CÓDIGOS FISCAIS DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES CFOP CÓDIGOS FISCAIS DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES CFOP DAS ENTRADAS DE MERCADORIAS E BENS E DA AQUISIÇÃO DE SERVIÇO 1.000 - ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DO ESTADO 1.100 - COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO, PRODUÇÃO

Leia mais

TABELA DE CÓDIGOS FISCAIS DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES (CFOP) ENTRADAS E PRESTAÇÕES DE SERVIÇOS

TABELA DE CÓDIGOS FISCAIS DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES (CFOP) ENTRADAS E PRESTAÇÕES DE SERVIÇOS TABELA DE CÓDIGOS FISCAIS DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES (CFOP) ENTRADAS E PRESTAÇÕES DE SERVIÇOS Ajuste SINIEF n 4, de 9 de Julho de 2010 INTERNO INTERESTADUAL EXTERIOR OPERAÇÃO/ PRESTAÇÃO COMPRA PARA INDUSTRIALIZAÇÃO,

Leia mais

Tabela de Códigos Fiscais de Operações e Prestações (CFOP) Entradas e Prestações de Serviços

Tabela de Códigos Fiscais de Operações e Prestações (CFOP) Entradas e Prestações de Serviços Tabela de Códigos Fiscais de Operações e Prestações (CFOP) Entradas e Prestações de Serviços INTERNO INTERESTADUAL EXTERIOR OPERAÇÃO/ PRESTAÇÃO 1.100 2.100 3.100 COMPRA PARA INDUSTRIALIZAÇÃO, PRODUÇÃO

Leia mais

Códigos Fiscais de Operações e Prestações de Serviços - CFOP. 1.101 2.101 3.101 Compra para industrialização ou produção rural

Códigos Fiscais de Operações e Prestações de Serviços - CFOP. 1.101 2.101 3.101 Compra para industrialização ou produção rural Códigos Fiscais de Operações e Prestações de Serviços - CFOP INTERNO INTERESTADUAL EXTERIOR OPERAÇÃO/ PRESTAÇÃO 1.100 2.100 3.100 COMPRA PARA INDUSTRIALIZAÇÃO, PRODUÇÃO RURAL, COMERCIALIZAÇÃO OU PRESTAÇÃO

Leia mais

Gestão Tributária- Escrituração Fiscal- Prof.Ademir Macedo de Oliveira Senac São Paulo- Unidade 24 de Maio

Gestão Tributária- Escrituração Fiscal- Prof.Ademir Macedo de Oliveira Senac São Paulo- Unidade 24 de Maio 1 CST: ICMS - IPI PIS - COFINS e Quadro sinótico das fiscais e tratamento tributário com base nas Legislações: ICMS- RICMS-SP DECRETO 45.490/2000 IPI- LEGISLAÇÃO FEDERAL Tabelas: I- II III da Instrução

Leia mais

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Rondônia. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Rondônia. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas Boletimj Manual de Procedimentos Fascículo N o 09/2014 Rondônia // Federal/Estadual ICMS/IPI CFOP e CST.... 01 // IOB Setorial Federal Industrial - IPI - Retorno de industrialização por encomenda - Classificação

Leia mais

Tabela de CFOP - Código Fiscal de Operações e Prestação

Tabela de CFOP - Código Fiscal de Operações e Prestação Tabela de CFOP - Código Fiscal de Operações e Prestação 1.000 - ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DO ESTADO 1.100 - COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO, COMERCIALIZAÇÃO OU PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS 1.101 - Compra

Leia mais

Tabela de CFOP - Código Fiscal de Operações e Prestação

Tabela de CFOP - Código Fiscal de Operações e Prestação Tabela de CFOP - Código Fiscal de Operações e Prestação 1.000 - ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DO ESTADO 1.100 - COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO, COMERCIALIZAÇÃO OU PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS 1.101 - Compra

Leia mais

CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES (CFOP) SAÍDAS

CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES (CFOP) SAÍDAS CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES (CFOP) SAÍDAS INTERNO INTERESTADUAL EXTERIOR OPERAÇÃO/PRESTAÇÃO 5.100-6.100 7.100 VENDA DE PRODUÇÃO PRÓPRIA OU DE TERCEIROS 5.101 6.101 7.101 Venda de produção do

Leia mais

1. Lista de CFOP s... 3 1.000 - ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DO ESTADO... 3 2.000 - ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DE OUTROS ESTADOS...

1. Lista de CFOP s... 3 1.000 - ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DO ESTADO... 3 2.000 - ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DE OUTROS ESTADOS... Lista de CFOP's Sumário: 1. Lista de CFOP s... 3 1.000 - ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DO ESTADO... 3 2.000 - ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DE OUTROS ESTADOS... 7 3.000 - ENTRADAS OU AQUISIÇÕES

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos ICMS/ST - Serviço de transporte rodoviário de cargas -MG

Parecer Consultoria Tributária Segmentos ICMS/ST - Serviço de transporte rodoviário de cargas -MG ICMS/ST - Serviço de transporte rodoviário de cargas -MG 15/09/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 4 3.1. Responsabilidade

Leia mais

Tabela de CFOP(Código Fiscal de Operações e Prestação) 1.000 ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DO ESTADO

Tabela de CFOP(Código Fiscal de Operações e Prestação) 1.000 ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DO ESTADO Tabela de CFOP(Código Fiscal de Operações e Prestação) 1.000 ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DO ESTADO 1.100 COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO, COMERCIALIZAÇÃO OU PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS 1.101 Compra para

Leia mais

Sistema licenciado para CONTAX ORGANIZACAO CONTABIL S/C LTDA

Sistema licenciado para CONTAX ORGANIZACAO CONTABIL S/C LTDA Página: 01 1-000 ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DO ESTADO 1-100 COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO, COMERCIALIZAÇÃO OU PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS 1-101 Compra para industrialização 1-102 Compra para comercialização

Leia mais

1. Introdução 2. Grupos 3. CFOP Das Saídas de Mercadorias, Bens ou Prestações de Serviços

1. Introdução 2. Grupos 3. CFOP Das Saídas de Mercadorias, Bens ou Prestações de Serviços CÓDIGOS FISCAIS DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES - CFOP - SAÍDA Sumário 1. Introdução 2. Grupos 3. CFOP Das Saídas de Mercadorias, Bens ou Prestações de Serviços 1. INTRODUÇÃO Neste trabalho, dando continuidade

Leia mais

DAS ENTRADAS DE MERCADORIAS E BENS E DA AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS

DAS ENTRADAS DE MERCADORIAS E BENS E DA AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS A partir de 01 de janeiro de 2003 os contribuintes do ICMS passaram a adotar os novos Códigos Fiscais de Operações e Prestações com 4 (quatro) algarismos, o que tem gerado inúmeras dificuldades aos nossos

Leia mais

TABELA DE OPERAÇÕES FISCAIS

TABELA DE OPERAÇÕES FISCAIS TABELA DE OPERAÇÕES FISCAIS Operações amparadas ou beneficiadas com tratamento diferenciado - Roteiro prático Todas as operações que envolvam mercadorias devem estar acobertadas por documento idôneo emitido

Leia mais

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Mato Grosso do Sul. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Mato Grosso do Sul. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas Boletimj Manual de Procedimentos Fascículo N o 09/2014 Mato Grosso do Sul Aviso Importante Este fascículo contém folha extra do Calendário Mensal de Obrigações e Tabelas Práticas IOB referente ao mês de

Leia mais

CURSO EAD ENSINO A DISTÂNCIA. Anexo 10 - CFOP e CST - Vigência desde 01/01/2003

CURSO EAD ENSINO A DISTÂNCIA. Anexo 10 - CFOP e CST - Vigência desde 01/01/2003 CURSO EAD ENSINO A DISTÂNCIA Anexo 10 - CFOP e CST - Vigência desde 01/01/2003 CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES - CFOP - SEÇÃO I - CÓDIGO DE SITUAÇÃO TRIBUTÁRIA - CST (Ajuste SINIEF 07/01) 002 CÓDIGO

Leia mais

Tabela CFOP - RICMS-ES Anexo XXVII, art.651

Tabela CFOP - RICMS-ES Anexo XXVII, art.651 CFOP Descrição da Operação ou Prestação 1.000 ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DO ESTADO 1.100 COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO, PRODUÇÃO RURAL, COMERCIALIZAÇÃO OU PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS 1.101 Compra para

Leia mais

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Distrito Federal. Federal/Distrito Federal. IOB Setorial. IOB Comenta

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Distrito Federal. Federal/Distrito Federal. IOB Setorial. IOB Comenta Boletimj Manual de Procedimentos Fascículo N o 09/2014 Distrito Federal // Federal/Distrito Federal ICMS/IPI CFOP e CST.... 01 // IOB Setorial Federal Industrial - IPI - Retorno de industrialização por

Leia mais

CFOP - CÓDIGOS FISCAIS DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES

CFOP - CÓDIGOS FISCAIS DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES CFOP - CÓDIGOS FISCAIS DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES A presente relação de códigos fiscais é baseada no Convênio SINIEF s/nº, de 15.12.1970, com suas respectivas alterações. A relação encontra-se devidamente

Leia mais

ANO XXIII ª SEMANA DE FEVEREIRO DE 2012 BOLETIM INFORMARE Nº 06/2012 TRIBUTOS FEDERAIS ICMS - CE LEGISLAÇÃO - CE

ANO XXIII ª SEMANA DE FEVEREIRO DE 2012 BOLETIM INFORMARE Nº 06/2012 TRIBUTOS FEDERAIS ICMS - CE LEGISLAÇÃO - CE ANO XXIII - 2012-1ª SEMANA DE FEVEREIRO DE 2012 BOLETIM INFORMARE Nº 06/2012 TRIBUTOS FEDERAIS PERD/COMP - PEDIDO ELETRÔNICO DE RESTITUIÇÃO, RESSARCIMENTO OU REEMBOLSO E DECLARAÇÃO DE COMPENSAÇÃO - ASPECTOS

Leia mais

Tabelas práticas. TABELA DE CFOP E CST è CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES CFOP

Tabelas práticas. TABELA DE CFOP E CST è CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES CFOP Tabelas práticas TABELA DE CFOP E CST è CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES CFOP TABELA I Das entradas de mercadorias, bens ou aquisições de serviços As operações praticadas pelos contribuintes do

Leia mais

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Maranhão. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Maranhão. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas Boletimj Manual de Procedimentos Fascículo N o 09/2014 Maranhão // Federal/Estadual ICMS/IPI CFOP e CST.... 01 // IOB Setorial Federal Industrial - IPI - Retorno de industrialização por encomenda - Classificação

Leia mais

Visando facilitar as consultas sobre os CFOP, elaboramos quadro prático contendo os códigos vigentes e respectivas datas de aplicação.

Visando facilitar as consultas sobre os CFOP, elaboramos quadro prático contendo os códigos vigentes e respectivas datas de aplicação. 1. Introdução Os Códigos Fiscais de Operações e Prestações (CFOP) visam aglutinar em grupos homogêneos nos documentos e livros fiscais, nas guias de informação e em todas as análises de dados, as operações

Leia mais

1) APLICAÇÃO Para quais OPERAÇÕES, MERCADORIAS e BENS e será utilizada a alíquota de 4%?

1) APLICAÇÃO Para quais OPERAÇÕES, MERCADORIAS e BENS e será utilizada a alíquota de 4%? Perguntas frequentes sobre a Resolução 13/2013 do Senado Federal: 1) APLICAÇÃO Para quais OPERAÇÕES, MERCADORIAS e BENS e será utilizada a alíquota de 4%? A alíquota de 4%, conforme definida pela Resolução

Leia mais

3.100 COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO OU PRODUÇÃO RURAL, COMERCIALIZAÇÃO OU PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS. PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS.

3.100 COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO OU PRODUÇÃO RURAL, COMERCIALIZAÇÃO OU PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS. PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS. 1.100 COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO OU PRODUÇÃO RURAL, COMERCIALIZAÇÃO OU 2.100 COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO OU PRODUÇÃO RURAL, COMERCIALIZAÇÃO OU 3.100 COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO OU PRODUÇÃO RURAL,

Leia mais

ORIENTAÇÃO QUANTO AOS DIVERSOS PROCEDIMENTOS PARA EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA REGIME NORMAL

ORIENTAÇÃO QUANTO AOS DIVERSOS PROCEDIMENTOS PARA EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA REGIME NORMAL ORIENTAÇÃO QUANTO AOS DIVERSOS PROCEDIMENTOS PARA EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA REGIME NORMAL Segue abaixo apenas orientações, e não regras, nossa legislação é muito complexa, portanto consulte seu

Leia mais

APÊNDICE VI CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES (CFOP)

APÊNDICE VI CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES (CFOP) APÊNDICE VI CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES (CFOP) (Redação dada ao Apêndice VI pelo art. 1º (Alteração 1392) do Decreto 41.938, de 08/11/02. (DOE 11/11/02) - Efeitos a partir de 01/01/03.) NOTA

Leia mais

Guia do IPI: Industrialização de produtos destinados a uso e/ou consumo do encomendante

Guia do IPI: Industrialização de produtos destinados a uso e/ou consumo do encomendante Guia do IPI: Industrialização de produtos destinados a uso e/ou consumo do encomendante Resumo: Examinaremos no presente Roteiro de Procedimentos o tratamento fiscal dispensado pela legislação do Imposto

Leia mais

ICMS - Tabela - Códigos Fiscais de Operações e Prestações (CFOP)

ICMS - Tabela - Códigos Fiscais de Operações e Prestações (CFOP) ICMS - Tabela - Códigos Fiscais de Operações e Prestações (CFOP) Este procedimento apresenta todos os Códigos Fiscais de Operações e Prestações (CFOP) a serem utilizados nas operações de entrada e saída

Leia mais

TABELA DE CFOP E CST CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES - CFOP. TABELA I Das entradas de mercadorias, bens ou aquisições de serviços

TABELA DE CFOP E CST CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES - CFOP. TABELA I Das entradas de mercadorias, bens ou aquisições de serviços quarta-feira, 13 de maio de 2009 nmlkj Web nmlkji Site Pesquisa Home Institucional Produtos/Serviços Notícias Utilidades Classificados Contato Registre-se Entrar Utilidades» Tabela de CFOP CFOP E CST TABELA

Leia mais

CÓDIGOS FISCAIS DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES - CFOP - ENTRADA

CÓDIGOS FISCAIS DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES - CFOP - ENTRADA CÓDIGOS FISCAIS DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES - CFOP - ENTRADA 1. Introdução 2. Grupos 3. CFOP de Entrada ou Aquisição de Serviço 1. INTRODUÇÃO Os Códigos Fiscais de Operações e Prestações - CFOP são códigos

Leia mais

CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E DE PRESTAÇÕES - CFOP CORRELAÇÃO GERAL. A) ENTRADAS: N=Novo

CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E DE PRESTAÇÕES - CFOP CORRELAÇÃO GERAL. A) ENTRADAS: N=Novo CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E DE PRESTAÇÕES - CFOP CORRELAÇÃO GERAL Entradas Saídas A) ENTRADAS: Novos Antigos N=Novo GRUPO 1 GRUPO 2 GRUPO 3 GRUPO 1 GRUPO 2 GRUPO 3 1100 2100 3100 110 210 310 * COMPRAS

Leia mais

CÓDIGO DE GUIAS CFOP DE SAÍDAS DE MERCADORIAS E PRESTAÇÕES DE SERVIÇO CFOP. Descrição da operação ou prestação. Interna Interestadual Importação

CÓDIGO DE GUIAS CFOP DE SAÍDAS DE MERCADORIAS E PRESTAÇÕES DE SERVIÇO CFOP. Descrição da operação ou prestação. Interna Interestadual Importação CÓDIGO DE GUIAS CFOP DE SAÍDAS DE MERCADORIAS E PRESTAÇÕES DE SERVIÇO CFOP Interna Interestadual Importação 5.100 6.100 7.100 5.101 6.101 7.101 5.102 6.102 7.102 5.103 6.103 5.104 6.104 Descrição da operação

Leia mais

Código Fiscal De Operações E Prestações CFOP

Código Fiscal De Operações E Prestações CFOP Código Fiscal De Operações E Prestações CFOP! Última alteração: Ajuste Sinief nº 004, de 2010, DOU de 13/7/2010 1. As operações praticadas pelos contribuintes do ICMS e/ou IPI estão relacionadas e codificadas

Leia mais

CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E DE PRESTAÇÕES - CFOP CORRELAÇÃO GERAL. GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO N = Novo 1 2 3 1 2 3

CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E DE PRESTAÇÕES - CFOP CORRELAÇÃO GERAL. GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO N = Novo 1 2 3 1 2 3 KARIN CRISTINA IKOMA Consultora/Impostos CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E DE PRESTAÇÕES - CFOP CORRELAÇÃO GERAL A) ENTRADAS: NOVOS ANTIGOS GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO N = Novo 1 2 3 1 2 3 1.100 2.100

Leia mais

RELATÓRIO DE CODIGOS FISCAIS

RELATÓRIO DE CODIGOS FISCAIS CÓDIGO CFOP 5.900 6.900 7.900 - Outras Saídas de Mercadorias ou Aquisições de Serviços 1.100 2.100 3.100 - Compra para Industrialização, Comercialização ou Prestação de Serviços 1.101 2.101 3.101 Compra

Leia mais

decorrentes de prestações de serviços de comunicação. 1.206 2.206 3.206 Anulação de valor relativo à prestação de serviço de transporte

decorrentes de prestações de serviços de comunicação. 1.206 2.206 3.206 Anulação de valor relativo à prestação de serviço de transporte CFOP DE ENTRADA DE MERCADORIA/UTILIZAÇÃO DE SERVIÇO CFOP IMPORTAÇÃO DESCRIÇÃO DA OPERAÇÃO OU PRESTAÇÃO 1.100 2.100 3.100 COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO, PRODUÇÃO RURAL, COMERCIALIZA- ÇÃO OU PRESTAÇÃO DE

Leia mais

Fatores para o cálculo do preço de exportação

Fatores para o cálculo do preço de exportação Fatores para o cálculo do preço de exportação No cálculo do preço de exportação devem ser levados em conta, entre outros fatores: IPI - IMUNIDADE do Imposto sobre Produtos Industrializados, na saída de

Leia mais

1 de 33 2/3/2011 13:47

1 de 33 2/3/2011 13:47 1 de 33 2/3/2011 13:47 RICMS 2000 - Atualizado até o Decreto 56.692, de 27-01-2011. ANEXO V - CLASSIFICAÇÃO DAS OPERAÇÕES, PRESTAÇÕES E SITUAÇÕES TRIBUTÁRIAS (a que se refere o artigo 597 deste regulamento)

Leia mais

TABELA DE CFOP E CST CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES - CFOP. TABELA II Das saídas de mercadorias, bens ou aquisições de serviços

TABELA DE CFOP E CST CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES - CFOP. TABELA II Das saídas de mercadorias, bens ou aquisições de serviços Av. Visconde de Jequitinhonha, nº 279 Sala 205 Empresarial Tancredo Neves Boa Viagem Recife PE CEP: 51.021-190 Tel/Fax: (0**81) 3465.3055 E-mail: axiss@oi.com.br TABELA DE CFOP E CST CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES

Leia mais

https://www.iobonlineregulatorio.com.br/templates/coreonline/onlineho...

https://www.iobonlineregulatorio.com.br/templates/coreonline/onlineho... 1 de 16 02/10/2017 17:25 Agenda de Obrigações Estadual - São Paulo - Outubro/2017 Orientações IOB Esta agenda contém as principais obrigações a serem cumpridas nos prazos previstos na legislação em vigor.

Leia mais

Operações do IPI. Volume VIII

Operações do IPI. Volume VIII Resumos Tributários IOB Operações do IPI Volume VIII Sumário Introdução... 19 1. Amostra grátis... 21 1.1. Fato gerador... 21 1.2. Isenção do IPI... 21 1.3. Amostras grátis de tecidos... 22 1.4. Amostras

Leia mais

ANEXO DO CONVÊNIO S/Nº, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1970 (CFOP)

ANEXO DO CONVÊNIO S/Nº, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1970 (CFOP) ANEXO DO CONVÊNIO S/Nº, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1970 (CFOP) Atualizada até 09/04/2008 Alterado pelos Ajustes nº 07/01, 05/02, 05/03, 09/03, 03/04, 09/04, 02/05, 05/05, 06/05, 09/05, 06/07 e 03/08. A Cláusula

Leia mais

CFOP - Códigos fiscais de operações e prestações

CFOP - Códigos fiscais de operações e prestações CFOP - Códigos fiscais de operações e prestações A presente relação de códigos fiscais é baseada noconvênio SINIEF s/nº, de 15.12.1970, com suas respectivas alterações. A relação encontra-se devidamente

Leia mais

Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto ICMS. Prof. Amaury José Rezende

Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto ICMS. Prof. Amaury José Rezende Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto ICMS ASPECTOS CONCEITUAIS Prof. Amaury José Rezende Agenda 1. Lógica de tributação 2. Temas especiais AMAURY

Leia mais

superior a 40% (quarenta por cento). Não se aplica a alíquota de 4% (quatro por cento) nas operações interestaduais

superior a 40% (quarenta por cento). Não se aplica a alíquota de 4% (quatro por cento) nas operações interestaduais 1 COMPARATIVO ENTRE AS CLÁUSULAS DO AJUSTE SINIEF 19/12 E DO CONVÊNIO ICMS 38/13 Cláusula Ajuste SINIEF 19/12 Convênio ICMS 38/13 Primeira A tributação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e sobre

Leia mais

TABELA DE CFOP E CST CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES CFOP. TABELA I Das entradas de mercadorias, bens ou aquisições de serviços

TABELA DE CFOP E CST CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES CFOP. TABELA I Das entradas de mercadorias, bens ou aquisições de serviços Av. Visconde de Jequitinhonha, nº 279 Sala 205 Empresarial Tancredo Neves Boa Viagem Recife PE CEP: 51.021-190 Tel/Fax: (0**81) 3465.3055 E-mail: axiss@oi.com.br TABELA DE CFOP E CST CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES

Leia mais

Bloco G, K e H - Sped Fiscal: Ênfase nos Controles de Ativo Permanente, da Produção, Estoque e Inventário

Bloco G, K e H - Sped Fiscal: Ênfase nos Controles de Ativo Permanente, da Produção, Estoque e Inventário Bloco G, K e H - Sped Fiscal: Ênfase nos Controles de Ativo Permanente, da Produção, Estoque e Inventário Página 1 - Só Antecipa o Futuro quem Investe em Treinamento Contínuo Índice 1. Introdução Teórica...

Leia mais

AJUSTE SINIEF 07/2001 DAS ENTRADAS DE MERCADORIAS E BENS E DA AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS. Compra para industrialização ou produção p

AJUSTE SINIEF 07/2001 DAS ENTRADAS DE MERCADORIAS E BENS E DA AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS. Compra para industrialização ou produção p TABELA CFOP - CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES AJUSTE SINIEF 07/2001 DAS ENTRADAS DE MERCADORIAS E BENS E DA AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS Grupo 1 CFOPs Grupo 2 Grupo 3 DESCRIÇÃO DA OPERAÇÃO OU PRESTAÇÃO

Leia mais

b) Os CFOPs com substituição tributária são: Compra de mercadoria para uso ou consumo cuja mercadoria está sujeita ao regime de

b) Os CFOPs com substituição tributária são: Compra de mercadoria para uso ou consumo cuja mercadoria está sujeita ao regime de Primeiramente não existe no Regulamento do ICMS do Estado de São Paulo, Decreto 45.490/2000 o conceito de material de uso ou consumo, porém podese entender que tudo que não se utiliza como insumo e também

Leia mais

Instrução Normativa SRF nº 358, de 9 de setembro de 2003

Instrução Normativa SRF nº 358, de 9 de setembro de 2003 Instrução Normativa SRF nº 358, de 9 de setembro de 2003 Altera a Instrução Normativa SRF nº 247, de 21 de novembro de 2002, que dispõe sobre o PIS/Pasep e a Cofins. O SECRETÁRIO DA RECEITA FEDERAL, no

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Informações do ICMS retido de transporte na NF-e

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Informações do ICMS retido de transporte na NF-e Informações do ICMS retido de transporte na NF-e 15/10/2013 Título do documento Sumário Sumário... 2 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 4 3.1 Regulamento

Leia mais

6ª REGIÃO FISCAL - DIVISÃO DE TRIBUTAÇÃO

6ª REGIÃO FISCAL - DIVISÃO DE TRIBUTAÇÃO 6ª REGIÃO FISCAL - DIVISÃO DE TRIBUTAÇÃO SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 178, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2008: EMENTA: DISTRIBUIDOR ATACADISTA DE PRODUTOS FARMACÊUTICOS E DE HIGIENE PESSOAL. CRÉDITOS. POSSIBILIDADE. Relativamente

Leia mais

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Rio Grande do Sul. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Rio Grande do Sul. Federal/Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas Boletimj Manual de Procedimentos Fascículo N o 09/2014 Rio Grande do Sul // Federal/Estadual ICMS/IPI CFOP e CST.... 01 // IOB Setorial Federal Industrial - IPI - Retorno de industrialização por encomenda

Leia mais

1.101 2.101 3.101 Compra para industrialização ou produção rural. 1.102 2.102 3.102 Compra para comercialização

1.101 2.101 3.101 Compra para industrialização ou produção rural. 1.102 2.102 3.102 Compra para comercialização =============================================================================== ===================================================== ** RELATORIO DE CODIGOS FISCAIS ** Grupo 1 Grupo 2 Grupo 3 Descricao

Leia mais

CFOP - Códigos fiscais de operações e prestações

CFOP - Códigos fiscais de operações e prestações CFOP - Códigos fiscais de operações e prestações CÓDIGOS DE OPERAÇÕES DE ENTRADAS 1.000 ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DO ESTADO Classificam-se, neste grupo, as operações ou prestações em que o estabelecimento

Leia mais

Preenchimento do cadastro de produtos para adequação ao SAT ou NFC-e - Rev1.0

Preenchimento do cadastro de produtos para adequação ao SAT ou NFC-e - Rev1.0 PASSO-A-PASSO Preenchimento do cadastro de produtos para adequação ao SAT ou NFC-e - Rev1.0 JS SoftCom Documentação Automação Dropbox Pasta 07 Manuais e Procedimentos Configurações Retaguarda Informações

Leia mais

INDUSTRIALIZAÇÃO POR CONTA E ORDEM DE TERCEIRO - PROCEDIMENTO FISCAL

INDUSTRIALIZAÇÃO POR CONTA E ORDEM DE TERCEIRO - PROCEDIMENTO FISCAL INDUSTRIALIZAÇÃO POR CONTA E ORDEM DE TERCEIRO - PROCEDIMENTO FISCAL Apresentação: Fábio M. Lopes José A. Fogaça Neto 24/08/2016 1 CONCEITO DE INDUSTRIALIZAÇÃO Art. 4 o Caracteriza industrialização qualquer

Leia mais

Analista Fiscal ICMS, IPI, ISS, PIS e Cofins

Analista Fiscal ICMS, IPI, ISS, PIS e Cofins CURSO Analista Fiscal ICMS, IPI, ISS, PIS e Cofins (O único curso da região ministrado por especialistas em cada área abordada) Orientadores Andréa Giungi Contadora; consultora da CPA; MBA em Controladoria

Leia mais

ICMS/IPI Exposições e Feiras de Amostras

ICMS/IPI Exposições e Feiras de Amostras ICMS/IPI Exposições e Feiras de Amostras Apresentação: Samyr Qbar Conceito A operação de remessa de mercadorias para feiras de amostras ou exposição ocorre quando o contribuinte do ICMS remete mercadorias

Leia mais

Referência: Decreto Estadual-RJ nº /14 - Livros VI, VIII, IX e XIII - Regulamento do ICMS Alterações.

Referência: Decreto Estadual-RJ nº /14 - Livros VI, VIII, IX e XIII - Regulamento do ICMS Alterações. Rio de Janeiro, 09 de outubro de 2014. Of. Circ. Nº 334/14 Referência: Decreto Estadual-RJ nº 44.989/14 - Livros VI, VIII, IX e XIII - Regulamento do ICMS Alterações. Senhor(a) Presidente, Fazendo referência

Leia mais

Tributação nas Principais Operações Fiscais

Tributação nas Principais Operações Fiscais Tributação nas Principais Operações Fiscais (Regiões Sul e Sudeste) Adriana Manni Peres Advogada especialista em tributos indiretos. Pós-graduada em Direito Tributário pela Pontifícia Universidade Católica

Leia mais

Pergunte à CPA. ICMS Alíquota 4% nas operações interestaduais

Pergunte à CPA. ICMS Alíquota 4% nas operações interestaduais 02/08/2013 Pergunte à CPA ICMS Alíquota 4% nas operações interestaduais Apresentação: José A. Fogaça Neto RESOLUÇÃO SENADO FEDERAL Nº 13/2012 Alíquota de 4% nas operações interestaduais com produtos importados

Leia mais

INDUSTRIALIZAÇÃO POR ENCOMENDA- PROCEDIMENTO FISCAL. Apresentação: Fábio M. Lopes Helen Mattenhauer

INDUSTRIALIZAÇÃO POR ENCOMENDA- PROCEDIMENTO FISCAL. Apresentação: Fábio M. Lopes Helen Mattenhauer INDUSTRIALIZAÇÃO POR ENCOMENDA- PROCEDIMENTO FISCAL Apresentação: Fábio M. Lopes Helen Mattenhauer 22/10/2014 CONCEITO DE INDUSTRIALIZAÇÃO Art. 4 o Caracteriza industrialização qualquer operação que modifique

Leia mais

http://www.sefaz.pe.gov.br/flexpub/versao1/filesdirectory/sessions398.htm

http://www.sefaz.pe.gov.br/flexpub/versao1/filesdirectory/sessions398.htm Page 1 of 31 CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES CFOP Anexo 9 do Decreto 14.876/91 Alterado a partir de 01/01/2003 pelos Decretos: DECRETO Nº 24.787 / 2002 ; DECRETO Nº 25.068 / 2003; DECRETO Nº 26.020

Leia mais

CFOP. Código Fiscal de Operações e. Prestações

CFOP. Código Fiscal de Operações e. Prestações Composição Base Legal: Convênio ICMS SN 1970 https://www.confaz.fazenda.gov.br/legislacao/ajustes/sinief/cvsn_70 Convênio ICMS SN 1970 CFOP Vigente https://www.confaz.fazenda.gov.br/legislacao/ajustes/sinief/cfop_cvsn_70_vigente

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Nota Fiscal Conjugada Rio Grande do Sul

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Nota Fiscal Conjugada Rio Grande do Sul Nota Fiscal Conjugada Rio Grande do Sul 02/12/2013 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 5 3.1. Definição... 7 3.2. Previsão

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Cálculo do ICMS Órgãos Públicos - SP

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Cálculo do ICMS Órgãos Públicos - SP Cálculo do ICMS Órgãos Públicos - SP 18/06/2015 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 3 4. Conclusão... 5 5. Informações Complementares...

Leia mais

ANEXO XI ART. 124, PARÁGRAFO ÚNICO, DO REGULAMENTO DO ICMS, DEC Nº 7.560/89 FICHA DE INSCRIÇÃO DO CONTRIBUINTE - FIC

ANEXO XI ART. 124, PARÁGRAFO ÚNICO, DO REGULAMENTO DO ICMS, DEC Nº 7.560/89 FICHA DE INSCRIÇÃO DO CONTRIBUINTE - FIC ANEXO XI ART. 124, PARÁGRAFO ÚNICO, DO REGULAMENTO DO ICMS, DEC Nº 7.560/89 FICHA DE INSCRIÇÃO DO CONTRIBUINTE - FIC ESTADO DO PIAUÍ SECRETARIA DA FAZENDA Inscrição Estadual FICHA DE INSCRIÇÃO DO CONTRIBUINTE

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Diferencial de Alíquota mercadoria com ICMS-ST/São Paulo

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Diferencial de Alíquota mercadoria com ICMS-ST/São Paulo Diferencial 26/12/2013 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 3 3.1. Mercadoria sujeita a Substituição Tributária... 4 3.2. ICMS

Leia mais